Você está na página 1de 186

PROC~:::SSO N •.

JUIZ(A} RELATOR(A): SERGIO CEZAR 80


JUIZ'Al REVISOR(Al: MARIA CRISTINA DE
EMBAi'<CACAO(OES) PETROBRAS XXXVI
DATA DO ACIDENTE 15/03/2001 HORA:
LOCAL DO ACIDENTE : BACIA DE CAMPOS
CAMPOS - RJ
CERTIDÃO

CERTIFICO que nesta data é iniciado o G:; volume do processo


n• 19.489/2001 com suas fls. numeradas a partir do M? 1-.JO.b dos
autos.
O referido é verdade e dou fé.
Aos 03 de ~:i;Q de 200.1..

"' .
O GLOBO Domingo, 25 de março de 2001

;;t"
cobra US$ 38 milhões da Petrobras I
~~#}lu a P-36 diz que estatal ainda lhe deve pela plataforma que afundou após três explosões !
..,, ~··.
' '
-1; ,--,_ ,,, é:
Ramona 180 mil barris diários a quase
dois mil metros de profundida-
meçou a ser totalmente rem()o
dlflcada. Pelo projeto Inicial a
I
•I
?·'.
~-;
o f{;> ~.
JA Splrlt oi Columbus, nome 'i """~ "'"' ~
~ ~
de. A Petrobras garante que plataforma teria uma capaci-
Inicial da plataforma P-36, com
40 mil toneladas de peso e I 19
um erro no projeto é lmpossf-
vel porque além de o mesmo
dade para produzir !50 mil
barris diários de petróleo para
o1-:::
i
~~
{•'> ,)' .·
,.,J :
metros de altura equivalentes ter sido acompanhado e apro- ser Instalada no Campo de
• um prédio de 40 andares re- vado por técnicos qualifica- Marllm Sul. No Inicio de 97 a . " " 'mI \;';:; ..... ~ d
PíJ •I\ • c>
{lOusa no fundo do mar a 1.360, dos da estatal, todas as etapas Petrobras decidiu alterar o ':_(. . ·!?t. ,-..
~ r-- _·,
••
r7~;__:;:$-~·---ol-···~~~

·~. i~"
~etros de profundidade. A sofrem Intensa flscallzaç!'io projeto da P-36 para ser Insta.
história da P·36 desde a sua das companhias classlf!Cad()o lada no campo gigante de Ron-
Çonstrução até o acidente que ras Internacionais que traba- cador que havia sido desc()o
A levou ao fundo do mar é re- lham para as seguradoras, berto no ano anterlor.·As mo-
cheada de problemas. A Marl- Uma coisa que Intriga aos es- dificações foram profundas,

~1
11ma, empresa responsável pecialistas é o fato de a plata- uma vez que além de a capa.
por sua construção está co-
brando da.Petrobras US$ 38
milhões. A empresa alega que
forma ter afundado. Isto pOr·
que seu projeto prevê que em
caso de perda de uma de suas
cidade de produção ser maior,
passaria para os 180mll barris
diários, a platafonna seria Ins-
l'1..}
teve esses gastos nas Ia(mo- bases ela não afundaria. talada em águas mals profun- _,o
dificações feitas durante a
construção da plataforma
quando a Petrobras decidiu
A Splrlt oi Coiumbus, a P-36,
foi construlda etn 1994, na ltâ.
lia no estaleiro Flncantlerl, co-
'"'·Estaleiro canadense pediu
-.. ..,".~· ,.~J

Que o equipamento ser!~ ins.- mo uma unidade de produção · concordata em 98


talado no Campo de Ronca dor e perfuração de poço. O equi- Êm 98 o estaleiro canadense
é não mais no Campo de Mar· Pamento em construção seria pediu concordata ameaçando
hm Sul, como previa o projeto utilizado pela empresa petroli· a paralisação das obras na P-
nlc!al. fera inglesa Sana Spa no Mar 36. Com um acordo feito com
do Norte. O campo onde seria os sindicalistas locais a Marl-
Petrobras diz que não Instalada se revelou anti..ec()o tlma passou a pagar direta.
deve nada à Marítima nômlco e a empresa enfrentou mente a mão-de-obra dos me.
A Petrobras alega não dever dificuldades financeiras, fican- talúrglcos para garantir a con-
pada à Marítima, porque a em~ do sem condições de honrar tinuidade dos trabalhos, No
presa atrasou em seis meses a os pagamentos da construção Inicio de 99 a Petrobras Inter-
entrega da P.JG. Além disso, a da plataforma. vém nas obras arcando com
estatal desembolsou cerca de todas as despesas para garan-
US$ 40 milhões para a concJu. Plataforma sofreu tir· que o projeto não sofresse
São da plataforma. profundas modificações maiores atrasos.As obras {()o
I A Petrobras está cobrando Os bancos Ingleses credo. ram aceleradas para evitar
Cerca deUS$ 1,2 bilhão da Ma-- res ficaram com a plataforma. que a P-36 não ficasse presa no
fltlma nos tribunais no pais e durante dois anos tentando mar congelado de Quebec no
na Inglaterra. Esses valores se vender para alguma empresa . rigoroso inverno que estava
referem a prejut.zos que a esta· petrolffera, para começar. Finalmente em
.~ai teria tido com os atrasos Em janeiro de 97, a P-36 foi outubro de 99 o equipamento
nas entregas dessas p!atalor· A P-36 era para a Petrobras um Roncador a 1.870 metros de bre as Inúmeras mudanças pe-. arrendada pela Petrobras com começa a seguir para o Brasil,
p-tas e nos gastos âdlclonals simbolo do avanço da tecno]()o profundidade. Tudo Isso foi ao las quais passou a platafonna, a participação de German onde chegou em novembro.·
~ue teve para a conclusão das gia nacional. Afinal era a maior fundo do mar no último dia 20 que começou a ser construfda Efromovich da Marítima que A P-36 chegou ao pais em
mesmas. do mundo em capa_cldade de .depois do acidente com três para produzir cem mil barris junto com os bancos credores novembro de 99 . Depois de
; Uma lenda conta que dá produção: 180 mil barris diá- explosões em uma de suas ba- dlârlos em águas relativamen- montou uma complexa enge- realizar todas as etapas pré-
azar trocar o nome de embar· rios de petróleo. E era nela ses de sustentação na semana te i-asas, depois mudou pil.Ta nharia financeira. operacionais a P-36 começou
(:ações. Coincidência ou não, a que estava em operação o p()o anterior, quando morreram 11 produzir 150 mil barris por dia A plataforma foi então para a operar no dia 16 de maio do
curta vida da P-36 foi cercada ço mais profundo do mundo funcionários da Petrobras, e finalmente foi alterada para o estaleiro DaVie em Quebec, ano passado, com mais de seis
de problemas desde o proJeto. em produção no Campo de Multas suspeitas recaem so-; ter capacidade de produzir os no Canadá. A plataforma co- meses de atraso. •

!( ) J
\ (
As mãos ·---· salva!TJ q_s manguezai~·
/slr"&~l U'UVI,UI ..;11,.11~11.41 ttVIII

~um prejuízo milionário


~ :" . ~ -~.
. ' .·..... :.•. , .. ."·,.-.-.-·-,•:-"'.·'. -~" ...... ,.,,,;" ~- '
lbama financia recuperaç~o de 22 hectares de mangue na Bafa de Guanabara
· lhbolel do Palva
luclana ConU
• A mesina mão que polui pode "recupe-
rar. ls:~o é o que a ONG Onda Azul está

~r
mostrando com o trabalho de reflores-
tamento de 22 hectares de manguezals
no entorno da Bata de Guanabara. O

/JJ
projeto preve que o homem dê apenas
de desastres uma mãozinha para que a natureza se
O porta-voz não t)uls encarregue a seu tempo de recuperar a
rornecer nenhum outra Infor- vegetação e fauna. dos oásis de verd~ -C..
mação sobre a participaÇão da em uma das áreas mais Industrializadas, ~~:- .. ~~,
empresa no resseguro da pla- da Região Metropolitana. Os custos do
projeto, de R$ 2,4 milhões, estão sendó I..U
taforma.·
Para se ter uma idéia, as ca- financiados pelo lbama com uina peque:. 1 'rr 6 lJJ
~'-!
t:.',;...:.-
tástrofes naturais de 1999, en- na parte dos reêursós da multa de R$ 50 I
'\_· .~ ~
_§:\' c:3
tre elas o telfemoto na Tur-
quia e as tempestades de neve
milhões apllcada"contra a Petrobras pór
causa do vazamento de óleo na Bafa de 'f i.tJ h~
ff.
R
c:;.<.
na Europa, causàram a segun- Guanabara, no ano paSsado. :; ü)
5,';1
da maior perda na história da Os manguezals escolhldos llcam nos ~ (g '•.'i
Indústria mundial de seguros: munlclplos do Rio, de Duque de Caxlaii, d---1
US$ 28,6 bilhões. • de Magé, de Niterói-e de São Gonçal{i e f}/
têin uma área equivalente a 22 camPos

~
de futebol. O trabalho do homem será o
de apenas abrir canais para a drena!iern
da água do mar e dos rios e replantar
MARIA REGINA CAMPOS MOREIRA mudas da vegetação dos mangues, Se-
Os membros d11 Olre!oria edoConM!Iho 09Hboratlvo da AMPERJ, wnstema- ~.i.?
dos eum o faledmenlo do Sr" MARIA REGINA CAMPOS MOREIRA;mae do gundo o coordenador-geral do projeto,
Diretor Cultural Antonio Jose Campos Moreira, convidam 011 assodados da Sérgio Tollpan, as áreas escolhidas es·
Entidade e amfgas da f~mm~ para~ missa que serâ celebrada em lntençilo de tão em pontos estratégicos. Isso porque de-~erá reflo~e~tadã um~ ãr~ que vai A situação dos manguezais está tão
sue alma, ne !greja de sao Jos6, s!tuada na Av. Presklenle Anlllnlo-Car!CIS,
sfn•, AMANHÃ, h09:00hOtal. · . prevê-se que, depois, naturalmente o da Praia do Iplranga até o Rio Estrela,' precária que imagens de satélite dei-
reflorestamento se expandirá por ou- em 15 dias foram tirados 200 sacos de xam ver o desmatamento das áreas. A
tras áreas. · •:., cem litros apenas de garrafas Pet em esperança dos técn!c9s é de que em
Clljlltlio-de-Frsgata (Rei) 200 metros quat;lrados. . . · seis anos as mesmas Imagens mostrem
Natureza demora cerm de -clnCo Estão trabalhando em,Magé 15 pesca- viçosos bosques. Hoje, segundo Sérgio
REIZAURO PINTO CANÍZIO · anos pru'll se recuperar .:. · dores e catadores de caranguejos que .Tollpan, apenas a Área de Proteção Am-
Missa 00 7" Dia O coordenador do reflorestamento sofreram abalos em Sua produção de- biental (APA) de Guaplmlrlm está pre-
A Associação dos Alunos do COI6glo Naval de 1952 (MCN- dos manguezals, o biólogo Mário Mos- pois do vazamento de óleo. No próximo servada

*
62) e a famma do a.stlmado Can!zlo, com pesar, participam o , catelll, explicou que em seis meses o mês, serão 30 homens, recebendo cerca O esforço, no entanto, não é capaz de
eoo lalo:~Cimento d!a 20103 e corlVIdam parentes, colegas e trabalho deveestarconcluldo. Mas are- de R$ 300 por mês. O projeto nas outras salvar os cerca de 900 metros quadra·
• amigos pera a MJssa de 7" Dia, mandada celebrar no dia
, 27/03 próximo (3" falra), na Igreja da Sanla Cruz•dos Militares,
cuperação dos inangues ainda terá 'que áreas está começando agora. dos de mangue atingidos pelo vazamen-
na Rua 1Qde Março, n" 36 • Centro· Alo dê Janeiro. esperar cinco ou seis anos para que a A recuperação dos mangues, segun- to de óleo da Petrobras. Esta área, se-
natureza complete o trabalho. do "Moscatelll, tem uma enorme Impor- gundo Moscatelll, terá que·esperar de_
- Imagino que neste tempo a gente tância para a vlda das espécies da baía. cinco a 15 anos para não apresentar
tenha um bosque de três, quatro metros Do!s terços dos peixes, lembra o biólo- mais qualquervestlg\o de óleo antes de
de altura- disse Mário Moscatelll, afir- go, passam em algum momento de suas merecer um projeto de reflorest'mlento.
At~~f~~~~!:!~~ç~~:r~{in]!~n-
mando que este é o maior projeto para vidas pelos mangues. Além disso, as
manguezals já executado no Brasil. áreas verdes são pouso <.!e várias espé- •
O primeiro passo do trabalho é o de eles de aves migratórias que vêm do He- cban:ada. Quando a gente pisa, o óleo
tirar o Uxo dos mangues. Em Magé, on- misfério Norte. brota do chão- disse Moscatell!.

RONALD RIBEIRO LOPES DA SILVA


Rony
Fernando Orotavo Junior e Regina, Fernando Orotavo Neto, Livla, Feflnha e

*
Júl!a, Fabrizla Orotavo K. Fonseca, Carlos Eduardo, Mario e Fabrizinha, par-
ticipam com tristeza o falecimento de seu lnnão, cunhado, tio e tio-avô ~ Tenha paciâncla
RONY, e pedem a todos que o conhecerp.f11, amigos~ familiares, "de todos
os credos, que nesta data, sétimo dia de seu sepultamento, elevem a Deus
no trânsito. •
uma prece em sua lntençã"a. ·
_J

( (

l.
(
O DEBATE (:;3~:~:;~~s-- --· ., ~-

-~

;
DIARIO ' ~~'Çi~,::~:
DE MACAE C$ 0~S0
-_,,.,,,,;,, . " -~i ~
I.
~.::

,' ', ~~ ~§
~ "' !1:?
~
~
.·- -~-" l:;~it~-~-~·~·ffi--
/~--~1

MiniStro diz que responsáveis po~,~i li !


acidente dáP-36 vão ser punido~ !! ',i ,
O Ministro de Minas qualquer tipo de punição . ções sobre as resPonsa- O ministro confirmou apontados os culpados .. Com dirigentes da PetrO~
~ Energià, José Jorge, . na PetrobráS só aconte- bilidades ilo acidente da que acontecerão demis- José Jorge viajou ontem brás .na sede da estatal.
foifirme_S;O-declararque ctirá após ~UI investiga- P-36 serem conclu_ídas. sõe~ mas só após serem para o Rio e' se reuniu ·Página 2

ocasionou o afundamento J/EI P-36, os envolvidos serão devidamente pun/d~s, garantiu ontem o Ministro José Jorgo, das Mfntis e Energia

) .
(_ (
\ \, ( \
, tu va~ t.~uu~eguem ate:stauu:s oe

~~;~~~eeii~Jl~~!&
rt'~ ,fJ Presidente do . . :-...-\~ade operacional, Carvalh~ da de produ~o ~a pia-
·-óbifó ~das~Vítimás"ififaCidênte ·
O Juiz da v'ara de Fa·
mflia, Adilar dos Santos .,
f.:~ petro-N:F. Fernan ~5:1. ~bém aponta anormali~ taforma. O Smdipetro- Teixeira, emitiu ontem os
l~-'~arv{\lho, di?se o~te -~; 1 11.dedoprojeto~aplatafor- NF encw;ninhou cópias atestados de óbito. dos
· "qUe emlklra runda na o ~ uma vez que, segundo dos boletuw para o Mi- noVe funcionários desa~ ;:,(
chssa"'àfirmar a causa d -..' e, a coluna não poderia ter nistério Público, .Aaaem- parecidoa da Plataforma !. B ~
~:a~dente na P-36, os 9.•.r:; enhumequipamentoonde bléia Legislativa doEs- P·36. Os documentos fo- '·~ ':ií w
1fdth\s dos di8B 12, 1:$· e~ houvesse passagem de gás.

\:l,l
tado do Rio de Janeiro,

'><·tlí ··~~"<~ :.·,-·~:,·~i-­


ram dados às mulheres
l.l.Y..<Ie'lnonail1Un·S:~O\&,~ Ele admite que não seria o Crea-RJ e Câmara dos das vítimas. PlU'a liberar
T~!!- de u~a anorn\an- Coplat a decidir pela para- Deputados. Página 2 os papéis, o juiz precisa·
' -,·"-';--.;._.,...,.--.,---·/ Foo-ol...... cl:>llo0oli'n<lt~do<i&l~6o,.:..,ç., va de apenas duaa teste~
t:........,._... . . . _ ,·.y
(ZI '"

:
011
w·---•
~....:;:
- . __ ,.. _ ........ .. _ .
..- ...-·-·"" ____
. -·. . .______ _ ___
!"-'! .....

- · -... - - - - - - · -........- - \-. . - ·


-.. 11<11· ...-:::.,..-;::...,""';:';~·~ .
,.,. . .,_.__ ..........._. _._
I .. I.,. I~ 1....- I munhas dizendo que os
trabalhadores estavam na
plataforma no momento
do acidente e não pude·
>\a~m ~:
s.,)
""
- .......-..
"!~""-'"'"'

'!'I
,._,... :.~ ~~

..--·----···-!1<>10.
~-

--~------·-'""'· . .
~. ~=..:=:.."::;..'":!.".!;::~.··,:::::"'...==,;,::;;_---~-.--~-­
ram ser resgatados. Os
familiares. também foram
atendidos pelo presidente
(;j

r:l ~
:UJ ~~I
<Co 1m.;
c;'j ,_;,)

---~·~'::'~~~7,,~t:.~~~ .. ..v.~,~~~!;!~:r-.c·!1.a~::::.;'··;..ç.~..... ~ ....~.- e pelo secretário da Comia· <'!';'; t_';] l"'t\l-j


são de Direitos Humanos :·.d>
L
da Seção Rio da Ordem
OOfi!AT! -·YJÕooo. ·iiumoo: nao oot' -~,... dos Advogados do Brasil __ ;:;~
'~ ~·--~
No refr~~tórlo não foi soffcftada a parada na produção da p/ataform'a P-36, mas sim (OAB-&1), Lauro Shuch e ,~5
especltlcmda a peça danfflcada para a coinpra, providência não tomnda peln companflla Nélio Andrade, respecti· \'..,:>
vamente. Página 2 •;\éj

·,r.,•.. ··-."=-II."...Q!;S,;.,i'2.'3':;-=-:-·
ANP cria comissão para· .. CASO PÉROLA ·. <' Sílvio Lopes
·. investigar acidente na P-:-36
Três representantes à a ma.P~36. A portaria desig·
, .Principal acrisadô do'assassinato de falará no Mesa ·
Agência Nacional do Petró- naildo os três representan-
leo (ANP) vão participar da tes saiu publicado 11-0 Diá·
comissão que irá inveStigar .rio Oficia.l da União de on· ·
o acidente com a platafor- · tem. Página 2 ·
Pêrola.Dão'êonip'areêe para depót~
'"· . ~" .·· · . " . · ·• · - • Folod,,._._~Lfabor
Redonda sobre .·.
vitória no TRE e
---~,r Afeg~ii~·~~ã~· ~~ _.
.;R·' ' ,,:_.,_,. .. ,,•. _-,._:-o:-· .. ·• ·

Vereador luta para CaiXa devolver · coltâ. para acompanhar


Marcos Rocha Bitten· acidente ~a P-36
:co~ até a 123~ Delega-· . . •'.,'t .• 1 -,:,· •.; •
.FGTS dos empregados da Câmara cla de Polícia de Macaé 1· .,, ..,..... ' ... .,..-·,
ondeestavasrindoesperU~ ·
do' para depor;o CaPitão .
O Prefeito Silvio Lopes
será o entrevistado do Pro-:
grama Mesa ~edonda,;
.Em requerimento apro- do FGTS dos ex-emprega- Celso, da~ entrou transmitido hoje_ das 10 às:
vado pela Câmaia Municipal. dos do legislativo macaense. ein contato com Odelegá·
do titular Antônio.Carlos 12 horas, pelo Rádio 101:
de Maca:é, o vereador José Crespo solicitou o req'lleri- FM. Entre os .assuntos que:
Carlos Crespo (PMN) pede mento-devido ·a CEF ter se ·.. CarValhO, pedindO ·qJle o : ·
dePoimento foSse adiado. serão abordados está o En-'
· providl!:ncias administrati- recusado a liberar o saque dQ . Diante diHso,. o chffie do contra dos Prefeitos reali.:
. vaa ou judiciais para que ~ Fundo de Garantia, alegan- N6cleo Üt} Homicídios e~ zado. em BraSilia, a Questão·
Ctrixa Econômica.-Federal do que os contratos eram Entorpecentes,· Luiz da vitória de Silvio no TRE;:
(CEF) devolva os depósitos nulos. Página õ Cláudio, fará uma quali- sustando sua ca.asação, e-o:
ficação indireta e o dele- posicionamento da 'admi-'
Encontro de Mini-basquete· . gado Antônio Carlos irá
relatar o inquérito, prati-
car os atos de indicação e
Distração municipal sobre:
os protestos dos estudante~!:,
do 2~ grau contra a empre-:
termina hoje no Tênis Clube indiciarMarcosemhomi- I
pa~:tsional.
Página 3
-.. ,"":~
ter escolta pnra oonduzl·lo a Macaé •.. :·
•·í: ·-·4
cldio qualificado e. crime. Marcos não velo depor porqua a·Martnha nrgum1mtou não aa de ônibus Rápido Maca-:
ense. P.ágina 5 · ·
Página 8 ·-· ,..,,~<K~"'"'-•"'1(~'7.....

)
) ( (
\ \ (
,;<;.--:;;:~;;,l'l't~-.· t.;;.;-;,lr.;;.;,.,:_~p.:,.,:·~:, .., ·~· •...-.'rn~·-~·;'.''f~·~r..,.,,. ·...~-~-~-~~~~.:;.,, ~i'!:-;""'l~·"'?'--.....,.,.·~"""';,....~~~~·--......,.. · ' . '·' ~ .. -·].· ~ ·' .. ,..... ~ . ~.-,.:~;;~,;,:,'-'" "''"''' ~----~. , .... --- ~~~~·'·~-.....-~~--

'.~i~~':, .,
/
(
..

·2 ...., ·-. :·.··. •....... ·......,;:....;_,·.-............ ·• .................~ ..................... -.. ·• .·O D'KJ"'1D ,\6.n;rii'
; .~-a.Ja.l.Ill
. . . . . . . . . . . . . ,. . • . • • • .,.; .... -~ . . . . . . . . . . . . . . . . . ·•
.
............... - . . . . . . . . . . . . . . . .
/Niac'aij,:Dlbado.fWtttleJmaf\W!de:2001

~Stn'de llinas e Energi;g;;;te que .~~Aept!t criii~


.., ,_ ·:;;. . · ..d - d · .ti,..d . atllllllBIS/JmpodaPelrobras 4
responsaveJS por aa
· ··
en~;e serao :eBII ·· os ((i)lllmÍiiiiJmite,llaiA""'Biia-
<qão cllos ll!lJmmihfiiros dia JRe..
!St:gmuloiSi~;;.~
1ifmriis. àlimta <da jplablfOIIIWl
ll!leiWIDi!dowonl!oiNiiriillfmo ffil<:gnnllo~,<li!IJJJ<!eHSáJiin,...,_ <~e:mn:OOcliias.
llhavamnlP~<mn Ílmdlnáís i~). ll.iimmmilo <ornmolRio,<eiisso<ilevettercli!-
HeMim""el!iltreqji~,H...ellor- lbercgnmnttmnumadlooisãmile <ID miiriiBlmo Wiljjou ;ao lRio
Clliiiii:miiíitaià(GfdboiNBW!;,cqtre :Siy~ dlisoo cqne 1allmfmo' flimlltailo:acilllliisão:ilall:roca<da
ge, cqnàlqueritiipo iileJIIDIÍi!iâO mã.orpmàlismamtlilimdalleslla <mllmn~IFftu11'<' lhmiia mma ;mrihailura'mmn llmlísJP!IllllD.JPDI'llllllB'Hilnürijs.- wllh>:llla 1narifficnila, <I!Ile !JIO$-
na lRBIII<o'bms..., ;llllllliteceril ]lllntáformu!, cque~agme- niiíio:oomdlirijgmJtescilalllatro. ,aos fflutualltmes cqne cestmiia · tt.aqão 1aesastm""'', "\enibm:a ~"':a<e!qiloSã:o
ogli'i&ns~ ...mtmàioJPEIDllemas·antesclio Jbriís ma 9lei!e clia ..rtatàl Ele .Üqganilo:iWm cil<lpo<lla !Pia- ílmiha<nonqiiiso;WriosJPE'ê- malplatBfo:mim]I!;<Jfi,maJBmii!l
~JiiliBaiJemnn:nriijlmtte •uriilfmttemlf••••aou(pdfp<BRDJB... cestãammqparlbanilocdel]Hllito ibífOJjiD_alhãmm:ca~ifm&mm- -miinsiinfmmariiomriS~. cde~s,motUltimodlia.Il:'5.
!la lP.36lBBEilill awjulbjfflÍm <ID mamalBmiili<ilefl:lmqpos. . ;im ~ IB01me <O ;mii.. """'· ((i)fi1PI'l'ÍÍ1Ütl,cqnemãocqúis . · . ;
!JÜJÜRt:romnjfimnuncqn..,.,.,._ hfllm'Jillll:lllllll:""'""' !llmite11111g:lluhí6mmHlP.;H6.'ID. lHe íiilmlliificur, cliioue <!llle (0 Maei:s~-·d· o ,.l;.. nne am:·,.ft
·~a a-o' D·
tooeãio:tle••iüüeur~ . )glliimwliiiiat•ilmriifillqjllilsíllliJp.. .JI»>H'ÜilmttedlafBII!JR"'Y',1Illenri
~~ ~·->iim,miDB.... JP~~ · <qãom'ãoJPOile!JlBt'Bl"'~
J...eHm;geWiljjon<mllmnJPllm lllllllite"!]liis~ ... ;ma.. ·~ · <iio:àniis<mJP<llosjfumjjuníícins
>lllitJ<esemnniiCl!ODl<llúijgen.. pKiosl!jiW!jmeqnenlflmiillen.. m:galia<ileiitJ.v.emiglll';nscam-
Ilmna<Ha1RnfmtJbdís''1a!Jl.liO[In-

·~cliaifàlhama~<ile
e·'
.. r
.
.)1
1 · .ll.il
d ·· - :
;.. ·~"
DDJSWta IIC~If JD eDJzar:nes
. ~., :
m· .,.
~ ,,aa ' .

IÍls clia lRel!mlmas ma9lei!e àLi. fleilãJfj\it"ll"fNi)l!lauriiifllillíllpe · lllB!Oifooujj!JmjtpmogilabifOillllll """"l!Je,<I!Ilem'ãogiC(ill iii:jàcque ._. ((]):s..cretmiiotlllm:Bl<ilruAs-
clia mão ciliv.ú!guu CDB ltemnQE;
.stlibii.JP.iígina:l! JRriidlu'bll,II!JH'lJJOi!Írdlmrii >:. ·~ <D-<ile!llÍÍB<annmdlailo .: - .n .... ,......;;.-..,;s .D
. .• · . . · · · .. .. "-"---"-D- . _,~ iTn'f..........;! _ _,_ ~nMhil-'l......._"'--_n.~--D- li!OiliBÇ8.0cUW>..._,..~-<mwO dle!me:nontmto. :
([i).-;MunR!coo clie lMimm., . <ID<"""'"I!o'"""'!"wu........, . <D=muuruO o........, ~...........,...a"'""'a""'"'"'"• ·JRio iledlmniiJro llniiz lliilli.. .. f&:gnniloffiillipe~,
li\n •• JJ ' li......... - " ' -
!fWA, . oBB...,UliSG» l~ ~hescn.:!ihp>::?mm
- •• """""""' iJi.. .D~
(0--~ID.air'~, ~ lO~ ~ll}lle-~
">'DC " •• · " ' - - - .~1--~ ( > ~,..._
·lFbamnisUQ, Iirífummm.<gne <O. 1timibém mão ilúíaiiniln ounin
n:ítmntquetgmilgJ•H•J]"'"'&»" ~jDDJa'rjrtbmrm, ~'áte~mns cequypnueuhmr'IIITJÜamao.'OOta- . \das'" ihmi _
"l!''I"'são<exatacliocqm;coooi--·
m IP.etm1mãs 9) \'VJÜ. ammíte- ~lJIDlBcilaJMmiirQm. · ttrnbàl~mscila.ItUabtfoiuua,IIião. wmn (IIDJ. .ífontiinnmnmrtq, crii- li»!B=il~~
~"l!JÍÍfi<IJDDrihõlhm'IIBiimres- · "''!!"
~·1111miinnàl cdo~ ~ "".' ":'nilmrijmmfu> clia itnnllo<o"""'''qll.,cilewmwma- .:::.en'temuJP.,'l!6\'IOiicllepeniler Jr~~-lNias~~
iml!liiBf;rai! -~ Cljlle,llle!T'
'lllB!ÍÔllB cqne VIIIID "!JJIII'BB' ;as lhiiJoo (~);cellllllB llflt!otorn . JPl"'iülímmacda""'lP"""' 1Jll'!$BOI", !IJl'lililmna m<fuita:ll.o 'dlO!IIOlltmlo<.ilalRntJnllmá!
ite'cruio,~da
fEt!IHlilSlÜÜlidall.es JIHÜo ..m.. ~ llilmcnpm;iíriio,aecmna<em- mostbrllfitinsclieJI!llliÜn!lãOclios . _.....;....~ ,M -~~· ••
~ribrmr,e!PimiB'~- '
,IJ ~ ..... a ~'-- ,, __ ,.., ~n ,.~.~- ;us_.....,.lltll.ll-==!HUU<11lll-
lente ma jplHbúllllUJB JP-.:-Bfi. . .rrrmriisJ;ãnfurtmma
.. '
a ~ . JPEI!SO.! phWII!JitB acgne~ lllUlt!i.!L"!,.l.l.ilCe.LHI:Wt:IIWIJJ1C?-__ . ' _.. · ·)· """ C~t
. . . ' . '• <·--· ,·

td
::r-~
'«•"'
5' \1
... ~
t,,.
o.U..!

I
)
'( \
(
. I
\ .
'

'
!
(
<:)
, ..,~ --~·''<?;
~
r:
•.; .
r~
. i;> 1f _·->2>;',....:.:
;-.--;/
((
-

-·.
~

/'

c.«:t:2
--~; " '" -~

'(... . --:

:.,

~CbP~~~pD\lJf;Ul~H:i') Cf{:~tf·j,;
'. ) ( \ ) ( : ) )
( (
n·•· . I .. I
,,
""''
.-~-..~·~:.
..· ·.
-;.f; -.
:;o;;'.
r·: '·'-~t;; . {~
l.,._•,,
l·;
i .."""'.
-·~
-~:;:;
}!: :{&,
.
i:>
{"/1
l"i;_~/----
-..
'I
I
l.'
~"' Q'

~:·l~-
-------~---·-----~~-~~--<_.--
,_. ___ j
-:~~ •é

-'r' ':·t :1 r ·~.' rfJ: .·=;·•mt ···iJ"""''''"u;,···- ... i

·un. nnutrnnunnu·.i. s.
.-,,. t•.. ·HUU'UiiUnU·
. -· .r . ' .iil!·-
. ~
' . ' r/.:2 !!,
'@+o r/} 111
cu\ i
; .c:s:'
.• o J
. ·"' . . t
·~-~~ll'fll'"'ªf--lt'
., ···
JhUtlL5 ·.,. . . . •. d,,~ h. kml!t~~·i
J~ ~~I@
~i'§ ~. ~. _.?~-.
1
··iêl... 1
1!1 . . ,.,
; f,J

·-·n •.. flUUU


~ lil' ~ lll
• . . I . 1 . • .· •. • - ·•
!=i•J' ·..··..
j . .. ..... ·:· ,·.,
, 1,1Aill l!lJ l'j lil "MI IJ 1 .li !S / '

. , . I . . ~ . . . . , , , ·_ ~;;~.\ ~:~. }'

____,........ - .. ~...._...;. -~- ._ ...: ..... --'---~-----.;.._.;._____..,.,...~t·;~~-.-,:':-~;-c~- _ ~-- . , -- ... c'=~<·;·· / ... :i'" -~~:;
e/· ... . ·D· ... ·: .
i LJ I·~~ fl rFg. l
. ) • · -_- . . -- r \ -· .. · · · - : ••....••, •.

. ) . ;;:::. I I n À~ ~ .. I ,......, tl !l.

..' -. . · .·- .· .-.-~


. ·. _ .. . . . -~ fl.!! i... . =, ~~~I!:' j· !lit ""-- .. J' ...., I
·_. _--~---~Et.:.J.fJt~-~J.J. _ -~-·~H··- _ ;~_j_ -~-~; "~
-~~

ffl~t.~ J.,JJt'- til


. ' ' . . !;; !1 .. :li
-DI:. e R< " 111 ·. :. I - .

·.
. ~- ·- .

~,·,',é_J

····-~

g -~' i" .,!


ij
;-.~.:f_ ~ó

t! Jq ; -" uff tH
<-""

~ . •·· " r1 • i t. 11 ~ •• Uf." .


Hl!dl hhr ,. ;.J .nhm .n h~~nhrrmurLJ
• J

· ·· - __ , · :_ ;, :_ . ~- ·: --·' ,•r ~---.""""'1'="....,...,.·><-·-·--- . ,..


.,

·Demissão rla (
-.,;·.

·fV1inis~rq·· prorne~e d~mitir.funcionários:


,·res · · is pelo~acrdente. na P-36
8RASÍUA, MACAÉ E ~10 'l .,

'. Jll:lll ministro' das Minas e :


_ •

Abatalha pela ·:
~Energia, José Jorge, pro- , certidão de óbito :!
· meteu demitir os funcio-. ·.
.nários da Petrobras qüe forem .
,considerados responsáveis ·pelo·
acidente na P-36 , depois da cónr' ':
•• : ju~~ilardos Santos Tei.1
xeira Pinto, da Vara de Famí-
'lusão das investigações;· O., mi~~ : lia de Macaé, disse ontem :
-;nistro, no entanto, isentOu de cul, .. que vai apressar-a conces-
i pa o presidente da estatal, Henri são das certidões de óbiTo
•Philippe Reichstul. Durante todo· · das vítimas do acidente
:o dia de ontem, Reichstul esteve com a P-36, mas que, para
reunido com acionistas e a direto- · isso, vai precisar de duas de-
. ria da Petrobras. Ele recebeu o re; da rações de pessoas que
· latório explicando por que os bo- estavam na plataforma con-
: letins mostrando problemas na .· firmando que os funcioná-
·. P-36 não foram comunicados rios mortos haviam embar-
. ao comando da empresa. cado e que os coJ)JOS não fo-
• José Jorge considera funda- · ram encontrados. ··
· mentais os relatórios que aponta, • · Segundo Lauro Schuch,
ram problemas técnicos três · presidente da comissão de
: dias antes das explosõeS. Segun- Direitos Humanos da Or- I
-do o ministro, é necessário des: que os técni.cos das outras plata- :. os técnicos; A empresa está fa- · dem dos Advog>dos do Bra-
, cobrir quem decidiu não perar a formas sig>m à risca as determi": zendo poucos investimentos em sil (OAB-RJ), que esteve on- j
: produção. "É preciso .saber até 'nações que poderiam ter eyitado . pessoal e expõe seus trabelhado- tem ein Macaé para ajudar
: onde essas informações deve-.: a morte de 11 petroleiros.. . re$ a grandes riscos'', afirmou. · as viúvas, os advogados da
·, riam continuar sendo repassa ... •· , · . · · · ·o delegado da 123• DP (Ma- Petrobras estão providen-
. das'", avaliou. O documento, fei- Autores dos boletins serão··. caé) Antônio .canos caJValho já ciando os depoimentos:
' no início da semana passada, ouvidos por delegado entregou à Petrobras ofício pedin- "Com a cartidão de óbtto,
-,elàta problemas técnicos na pla- Femando Carvalho, presiden- do os boletins de produção. Ele . elas podem movimentar
taforma, sugerindo a interrupção te do Sindicato dos Petroleiros .. quer ler os documentos antes do contas bancárias e receber
:da produção para reparos. do Norte Rumiriense, criticou a depoimento de canos Eduardo seguros", explicou Schuch..
· JosáJorge retterou que a Petro- Petrobras, que responsabilizou Bellot, gerente-geral da Bacia de Ele disse que as certidões ·
·. bras será r:essarcida do valor se- os técnicos por não agirem após· campos. caJValho também pre- devem sair rápido, porque .:
. gurado, 500 milhões de dólares terem sabido.que havia proble- . tendeoLNirostécnicosHélioMe-· . não l)á necessidade de in- '
· (R$1,05 bilhão). Ele acha que o mas na plataforma. "A Petrobras nezes Galvão e Paulo Roberto vestig>r se as pessoas es, ..
· acidente servirá de ei<emplo para não pode responsabilizar apenas : . Vianna, autores dos boletins. -tão vivas ou não.
. . .
,__,.,"' "__. -~,..--·-~.,.;.,,,_ __ ,_._wo~-....;.,..---'",--,---,.-------......,---, Sobre os boletns que indi- ,
cavam problemas na plata-
Ações
. . . eaíram11,3%desde _. - o .acidente
foni1a, Rita· de Cássia Alves
·' .... -' ·. ,_ >· - .
~-·- -,~~--··· - ·. ~ Araújo, viúva do funcionário
Mário Sérgio Matheus, dis-
• O presidente da Petróbras, ... · tiu os boatos de que as empre- os quais não poderia se habili- se que· nem todaS as infor-
Henri P.hilippe Reichstul, tran- sas internacionais de resseguros tarao seguro. A BradescoSegu- mações chegam ao· presi- ·
qüilizou ontem os acionistas da : negariam o pagamento pelo aci- .ros, que tem 40% dos 0,98% dente da Petrobras, Henri
. estatal afirmanao que vai se dente na P-36. Os rumores do seguro sob responsabilida- Philippe Reichstul. Mas afir-
empenhar para recuperar o rit- eram de que a estatal não teria de de empresas nacionais, in- . mou que nunca confiou no
, .mo ..de produção. Ele presidiu,. apresentado um certificado às ·formou que a Mathewf-Daniel gerente-geral da Bacia de
ontem, a Assembléia Geral Or- ·empresas e, por isso, nã<J pode- . (empresa inglesa de investig>- . Campos, Cartos Eduardo Be-
dinária, no audttório da -~mPre-... ria receber o prêmio, avaliado in i- ção de acidentes cobertos por llot. "Ele nu~ca ·olhaV<I IJP!'-1
.- ,;>a. __Desde o ac_iqente .na plata-, ..,q/almente em R$ 1;05 bilhão: ·· · segllros) ·foi contratada ·pelas •,. olhos quando falava comh:,:i

l
forma, as açoes· preferenc1a1s . · Aestatal Informou que obteve, -,resseguradoras internacionais. go, e acho que, rió'dia dó''\1
· da Petrobras caíram 11,3%. de agências classificado.ras, do.is pera definir, em até 20 dias, o · · ·acidente, ele tinha que ter ·; ·
I
Ontem, a Petrobras desmen- certificados internacionais,. se_m que será coberto ou não.
• .. . ,
nos dado a notícia". ·j
-·-·- ---. ----.....:..
~, __
~
.·~~

r~~
~..:"'··
~,-;
~ õ
fA':v
ê§. ~
Í=;-~]
f>:''-'':
~.?
'>
,._,_\')
t:t~
r:;.
ç:~,
• ..J

\·::_.-
c_,
i±~
_.
'&~
dr:, ..?:::;
'ili::
~"-
o
;;e· •!..<.!
··~.,

·8
'i..J.,~

)
( ( (
)
(
.I'
//T\
'... L\\
)> ,~
com98%do
• d
, corpo qumma o
Famílias de vítimas da P-36 protestam
r::
Vo
"'
}~ 'ff
~:t>
u •
"?' ="'-
I ~~ 0.1
"1~
~ ~-
':J;t
-.!1
ScrgJo dos Santos Barbo-
ao, funcionário
acidentado dn Petrobrás
na explosão

tem, no Hospital da Força


da P-
36, morreu, nn manhã de on·
ese emocionam durante ato ecumênico
Familiares dD.ll viti-
na Imhetiba, para pnrti- . nifcstuçõ.o. Representan- ralo, Y:~ão seja esquecida" . çã~ Única dos Petrolci·
~ ?' Aérea do Galeão. Ele "tmha mas dn explosão na P- "cipar d!! um ato ecumêni- do· as famflias, a viúva do · Além·do protesto,·petro- ros (FUP) estima que
\\ :, - , ' 98% do corpo queimodo devi· 36 reuniram-se ontem co realizado pelo 'Sindi- opet•ador Emanoel Porte- leiros de todo país fizeram com a paralisação a ...-~
\ '-, \. " ~, / do à explosão da plataforma pela manhã, na base cato dos Petroleiros (Sin- la, Luzineide Santana, mobilizações em diversas produção tenha caldo
\\;.'~,.., . .. _/,;~>. '/ e teve ftllência mú.ltipla dos Geólogo Carlos Wal- dipetro-NF). Revolta e disse que espera que ·"a· unidades da Petrobrás. O de 10 a 20% nus refina-
'\. 1?>
,~-
'""'·-=--.---<,'1(-:>"'/ órgãos, além de parada car-
dia-respiratória. Página 2.
ter Marinho Campos, . emoção marcaram a ma- história não vá para o Coordenador da Federa- rias. Página 3 \..··
J
-~.,......-- ' fo<oA~

Homenagem e culto ecuinênic~):~,


pa~a os onze mortos da P-3b''r
Os 11 mortos no addente ~ ~••
na plataformaP-36, ocorrido
quinta-feira passada, foram
homenageados ontem à tarde,
no Forte Marechal Hermes
em solenidade que teve o pre·
sença de familiares das víti·
mas, amigos, colegas de tra·
balho, do Presidente da Petro-
2a Copa Independência de Futebol bnis, Henri Philippe Reichs·
tu] e da alta gerência da Uni·
dade de Negócios Bacia de
Profissional começa hoje em Macaé Campos. Logo depois foi rea·
lizado culto ecumênico no
Clube Cidad~ do Sol, com a
Com a participação do ense de Desportos. A com·
Botarogo, CFZ-Rio, Goytacaz
presença de aproximadnm~n·
petição vai acontecer até do·
e o Independente, começa mingo e o Independente te 150 pessoas. Página 2
hoje a 2! Copa Independên- F'utelrol Clube, única equipe
cia de Futebol ProfiSSional, de Macaé, lu tapara cOnquis- O Presidente da Petrobrás
organizad11 pela Liga Maca- tar o bicampeonato. Pág. 8 cumprimentou os familiares
das víUmas do acidente
'
Dia da Agua écomemorado • _. . . :
commaisde~pilestudantes Delegado abre Inquento para apurar
. I I ades no aci.den te da p.-36.
responsab•t•d
O Dia Mundi11l da Agua ·te, em Parceria com a de
~~e~t~:~~~~~~~n~=~~~~ ~~~~~·~::J~:t;::b~;o~
do Pontal, no Iate Clube, importância da preservação
tendo a participnçllo de do meio ambiente. Durante Logo e.pós o acidente na tular dn 123~ Delegacia de mesmo nddente ou houve ficaram mais complicadna,
1.050 e,;tudantcs d!.l diver· o evento, foram feitm1 cole- plataforma P-36 da Petro- Polida de Macné, António homicfdio culposo. Segun- pois niio paderã ser feito o
brás, que vitimou 11 tra· Carlos Carvalho, abriu in- do ele, com o afundamen· ex;~me pericial no locul da
ans escolns municipais e mu- tas de amostras da água do
nidp\l)izudus, a!Cm de pro· RioMaçné.Osrcsultndosdas balhadores, o delegado ti· quêdlo para apur!lr se foi to da P·36 as investigações explosão. Página 3 ·
fuHsorcs. A inicintivn foi da nnlilises serão mostmdus nos
Sccr('tarin dt• Mllio Ambien· dii!S 28 e 29. Pá1,rinn 6
-----=·""""''"'·"""""'""·=~~~~.

( (
,, O DEBATE · · .,. · · · · · · · · · · ·- · · · · · · · · · M~~aÓ."s~xÍn~rdir~.'23du.~n;ç~ ·d~2o0i
2 I>IAUIO m~ MACAS:. ;-"

Sindictnt;j~ vai apurar Petrobrás confirma problema na


s~~lfonv~ft}la humana
~&~;L.ococdowm. ~~u.,.. do Sup"'''"' de
n;.
p- 36 f.,re"' s d"I as an tes do acI·dente
r: O?~c cxp_!~'i-açiio e produ- { ~rJduçõ.o da plnt_aforma! ~e- · · ·
ça P,9_ 1Pctrobrás, somente a / ;hb Menezes Gnlvao, ao na o m- A Petrobrás confirmou na taforma e resgatar os corpos estava localizado próximo aos com mais esclarecimentos, .o
co. i,sMb, de sindicô.nc~a QUj~-~~-tc/rompcra produção nos dias tarde de ontem, em com~ni- das vítimas da explosão. queimadores de gás na torre que me deixa tranqüila", di~­
apu . ·~ fl\i;!SUS do llCI~J.P.f!?-Ji'~,l~, 13 e 14, deste mês, q~nndo cada oficial, que três dias an- Esses relatórios, que de 'flare'. se Jnndira ontem. De ncord.o
com a I..Rtltfo11naP-36'11aJ,~Q- ~/dclectou problemasnoststema tes do acidente da P-36, bole- apontavam problemas opera- O Gerente Geral da Bacia com a deputada, os detnlhos
der analfsar.~se houve cn;?)ie · de ventilação de gás da P-36. tinsdílírios acusavam proble.. danais na plataforma, foram de Campos, Corlos Eduardo contidos nestes boletins diá- .:...b
""'""--·r~
Morte funcionário internado
· mas no "vent" atmosférico encaminhados à comissão de Bcllot, afirmou só ter recebi-
{duto de V(mtil!lção de tanque sindicân~ia da Petrobrás. do o boletim depois do afun-
rios serão de extrema impot-
tância para ajudar ? soluci~-
;B!
(J.:..';·

•t d F A"
llO H0Spl a a 0fÇa erea
,.
-~
que serve para entrada e saf- Nos dias 12 e 13, osrelató· dnmcnto plntaforma.
da de ar) da plntaforma. De rios foram elaborados por Hé-
acordo com o boletim, foi lioMenezesGalvão1 Supervi· Boletins diários podem
nar as causas do acidente, JÚ
que uma investigação na pl~-
taformanãoserámalspossl-
f~~':.
':.::,<,

O funcionário da Petro-
. brás Sérgio dos Santos Bar·
ça Aérea do Galeão.
constatado uma pressuriza- sor de produção da P-36. No
ção, o que poderia estar cau- dia 14, foram e$Critos por seu
Segundo boletim médico, sando um entupimento no substituto, Paulo Roberto Vi-
revelar problemas na P-36
.
Boletins diários de opera-
vel, pois ela se encontra ,à
1.350 metros de profundidq-
de.
~~, -· -.)

~~',
bosa, de 41 anOS, que tinha Sérgio teve falência múltipla abafador de chamas da pia ta-· anna Os relatórios foram en- çãopudem conterinfonnações Jandira disse ainda Q.u:e
· 98% do coi'PO queimado devi- dos órgãos e apresentou pa- forma. caminhadm; aoGerontesetori· de que três dias antes do aci- nas próximas terça e quarta-
. do à explosão da plataforma rada cardio-respiratória, às O Diretor de Produção e aldaP-36e~ terra, Claromil· dentedaP-36, aplataformajá feira, o presidente da Petro~
. P-36, morreu no final da ma- 9h30, sendo procedidas as Operação da Petrobrás, José do de Covas Santos. O diretor apresentava problemas técni- brás e o Diretor-presidente da o"-"~

. nhã de ontem. Ele estava in- ma'nobras de ressuscitação, Coutinho Barbosa, disse que ressaltou que, se os defeitos cos. Foi o que informou a de- Agência Nacional de Petróleo t::.~~l
ter~ado no Hospital da For· sem sucesso. éprematuroafirmarqueeste conslatado.simplicassemrisco putada Jandira Feghali (ANP), David Zylbersztajli,
problemn possa estar relaci- para a plataforma, os respon- (PCdoB-RJ), integrante da deverão ir a Brasília onàe p.;::'
Petroleiros baianos param onado ao acidente, mas que sáveis· pela operação teriam Comissão Externa, formada
será objeto de investigação detenninadoaparadadaP-36. por deputados federais, que
da comiss~o criada pela em- está investigando as causas do
prestarão depoimentos no
Congresso Nacional. '
"Esta reunião que tivemOs ·- ...
....... -·
:~;:,:;
produção contra acidente presa.
Coutinho disseque a dire-
ção da empresa tomou conhe-
Paralisação da produção acidente. A comissão partici-
pou ontero. de urria reunião
De acordo com ele, os dois com oPresidentedaPetrobrás,
hoje se desdobrará para Era-
sília. ReichstUl já confirmoY,
sua presença", afirmou a de-
'{,~"
"~,\J

Os petroleiros baianos re- baianos·. que morreram .no cimento 'dessebolethnâpenas funcionários responsáveis Henry Phillipe Reichstul, na putada, que concluiu dizend,o
alizaram, durante toda ama- acidente. A praça localiza- .na manhã de ontem, ao aces- pela plataforma em mar e por sede do Rio, queinfonnou que que a reunião como pJ.esiden-
nhã de ontem, manifestações da no centro da cidade onde sar os dados na rede interna. terra fizeram o relatório e a colf)Caráàdispo:riçãodaco:rni.s- te da Petrobrás foi muito prõ-
em protesto contra o aciden- mora a famHia de Emanuel da estatal e, por isso, teria paralisação ou não da produ- são estes boletins. dutiva. ·~comissão conside-
te ocorrido na plataforma P- Portela Limil., um dos mor- divulgado só então -as infor- ção da plataforma para a "Eu não· tenho detalhes e rouprodutivooencontro, pois
36 da Petrobrás, no Rio de tos na P-36, ficou lotada. Os mações no comunicado afiei- subStituição deste 'vent' fica- nem a empresa ainda os tem, a diretoria da Petrobrás não
Janeiro. Lideranças sindicais corpos dele e de o~tros co· al..Asinfonnações foram bus- ria a cargo deles. Esta troca mas o presidente da empresa ofereceu resistência e nenhu-
da categoria, no Estado, in- legas afundaram junto com cadas agora porque a prlori- .havia sido sugerida no bole- informou que ainda hoje es- ma dificuldade para' infor-
. terromperam o tráfego nas a plataforma na últi~a ter· dade era tentar salvar. a plã'- tim pelos funcionários, pois tará divulgando uma nota mar", concluiu a deputada;
rodoyias que dão acesso às ça-feira. : ---·-·-:·· ;~": · ~---. .. ,~ --- · -- . --.-. · , .. ~~-.-_,,--~........ ~;>.-o~·-·--·-··-·--
unidades da Petrobrás e pa- . Durante todo o evento os
ralisaram os trabalhos na
Refinaria Lundulpho- Riam,
localizada em Mntaripe, Re-
gião Metropolitsná de Salva-
parentes de Emanuel foram
consolados pela população
local. Um padre, um pastor
evangélico e um espfrita cele-
. braram Oculto. A cidad«;~ de
Homenagem e culto ecumênico,
para os onze mortos da P-3
do'r, por três horas. '
Paralelo ao movimento, São Sebastião do Passé é tida
foi realizado um ato ecumê- como uma das localidades
nico na cidade de São Se- baianas de maior coricentra-
bastião do Passé, em home- ção de petroleiros e aposen- Fclo•W•n<
nagem aos três petroleiros tados da estatal. Com a presença do Presi-
~l_:ll_l_~~- ~~Petro~rás, Henri.

I
( (
(
gerê~ciã da Unidade de Ne-
gócios Bacia de Campos, os 11
mortos no acidente na plata-
forma P-36, ocorrido quinta-
feira passada, foram homena-
geados ontem, às 14h, no For-
te Marechal Hermes. Tam-
bém estavam presentes fami-
liares das vitimas, amigos e
colegas de trabalho.
Mais tarde, às 16h30, foi
realizado ato ecumênico no
Clube Cidade do Sol, com a
presença de aproximadamen-
te 150 pessoas. Quando a ce-
rimônia terminou, o presiden-
te da estatal foi assediado pe-
los re"pórteres, pois no Rio de
Janeiro, por·volta das 15 ho-
ras, o Diretor de Exploração
e Produção, José Coutinho
Barbosa, concedeu entrevista
coletiva na qual admitiu que
boletins dos dias 12, 13 e 14
de março- dias que antecede- O êulto foi celebrado pelo pastor Adaurr Gonçalves, padre José Luiz Bu.stamente e Luciano
ram ao acidente- apontavam Lourenço, da União Espírita Macaense
problemas no sistema de re-
frigeração da P-36. Ricardo Mcirelles, represen-
No Forte Marechal Her- tando· o Prefeito Sílvio Lopes,
mes, Reichstul voltou a res- e o Deputado federal Paulo
saltar a coragem dos mem- Feijó (PSDB-RJ).
bros da brigada de incêndio · Luciano Lourenço disse
da platafqrma, enquanto o que o episódio do acidente de-
supervisor de produção Se- veria servir de lição, de blstó·
bastião Francisco de Souza ria "Devemos lembrar que esta
Filho, representando a equi- situação se repete todos os dias,
pe de P-36, lamentou a perda, em todos os setores de traba·
lembrando que a plataforma lho. Queremos e buscamos a
era a segunda farnfiia deles. serenidade necessária, voltan·
Bastante emocionádo, Se- do os olhos para os céus para
bastião disse: "Estou aqi.ri para confortar estas famílias e tam.
estender o clima de solidarie- bêm as outras que perderam
dade que sempreelcistiu.Anos- suas vidas dedicadas ao pafs".
sasegunda casa está no fundo O padre José Luiz Bus·
do mar, mas as lembranças tarnente disse que o mornen·
não afundaram junto Coma P- to era de dor, mas também
36", acrescentou. Todos os fu. de esperança. uEles parti·
milíares presentes receberam . ram como mártires de seu
placas personalizadas, lem- trabalho, no ato de tentar
brando o heroísmo dos petro- apagar o incêndio". Em se-
leiros que deram a vida para guida, leu o salmo ·~unto a
salvar a de seus 164 colegas. Deus não há temos". E
acrescentou: "Os membros
Ato ecumênico da brigada de incêndio não
tiveram medo e, com a for·
No Clube Cidade do Sol, o ça de Deus, foram cumprir
ato ecumênico em memória com a sua obrigação, zelan-
dos 11 petroleiros mortos foi do pela segurança de seus
oficiado pelo pastor Adauri companheiros".
Gonçalves, padre José Luiz O pastor e petroleiro
Bustamente e Luciano Lou- Adauri Gonçalves eitou o ar-
renço, da União EspfritaMa· tigo de Luiz Fernando Verrs-
caense. AJêm dos diretores da simo, publicado quarta-feira
Petrobrás e gerentes da Ba- no Globo, sobrã o petroleiro
cia de Campos, também esta- ftlmado chorando no momen- ·Consternado, o Presidente da Petrobrás participou do culto,
v~ no local o vice·prefeito to em que a P-36 afundava. acompanhada de sua esposa
---- ---- ::- -:-._ .. ':" . .3:
~

~~~
~X,::
e.~
;;:\;,;.'
c5
;:::·
~·-
<.3·
~;-·:
Ç,•
r.~-~
o
::/
L

"~Yj
"i\.\. I

I
\ (
(
. !~::":':'':'.~~-":."',".~':"'':~llllt<... ~·
Logo apÓs o a~idente · abertodesdeodial6,mns
,_ (;'(~ Indenização
na plataforma P-36 da até agora não temos ele-
Petrobras, que vitimou 11 ment.oa, pois com o afun-
\) trabalhadores, o delegado damento da P-36 não te-

extra para titular da 123• Delegacia


de Policia de Macaé, An·
tônio Carlos Carvalho,
mos condições de fazer
perícia, mas vamos ouvir
témicoa e trabalhadores

as famílias abriu inquérito para apu·


rar se foi mesmo aciden·
que estavam no local, para
apurar se foi mesmo sei-
dente ou se foi negllgên·
te ou houve homicldio cul-
de vítimas poso. Segundo ele, com o cia, ou seja, falta de cui-

A Petrobrás autorizou
afundamento da P-36 aa
Investigações ficaran1
dados, de 9bservãncia,
porque se roi falha huma· ;;;,!
~~r
seu Departamento Jurídi- mais complicadas, pois na, p6s em risco a vida de
co a estudar uma indeni- não poderá ser feito o exa· todos os trabalhadores e
~ vidas poderiam ter
znçiío extra a ser concedi- me pericial no local da ex-
sido perdidas", disse.
~~>:;
da às vítimas da P-36, plosão.

~.
além do valor previdenci- Diante disso, ele argu· Na próxima te~·feira
ário previsto em lei, que mentou que vai recorrer a o delegado Antonio Car- ')
estipula um va1or entre R$ outros elementos de pro- los ouvirá o Superinten-
22 mil e R$ 79 mil. . va, como tomada de depo- dente Geral da Unidade
A empresa garantiu ter
assegurado os custeios dos
imento de técnicos da Pe-
trobraa e funcionários da
de Negócios da Bacia de
Campos, Carlos Eduardo !!:?
c::c
estudos dos filhos dos fun- empresa que trabalhavam Bellot. De acordo com ele,
cionários mortos por aci- na platafonna no dia do o inquérito é para apurar ~~;~
dentes de trabalho até a acidente. "O inquérito foi responsabilidades.
universidade. n.-·
~;·'·~
Justiça garante a participação do -r~
"t.\1..3
Sindipetro-NF nas investigações
AjulzaMariaAlicedeAn· ente de trabalho constitui do Ministério Público do Tra·
drade Novaes, do Tribuna) • matéria pública, do in teres- balho em medidas judiciais
Regional do Trabalho da 1• sedetodaasociedade",lem- contra os empregadores. "Por
Região, concedeu liminar ao bra o advogado. que então a Petrobrás sempre
pedido do Sind.ipetro-N.F de Normando obserVa que o agiu como quis com relação
qUe seja garantida a partici- cumprimento das nOnnã re· às comissões de apuração?
paçãodewnapessoa indicada !ativas a e~~sa temática legiti· Em uma palavra, pela 1mpU•
pela entidade na comissão de ma até mesmo a intervenção nidade", acrescentOu.
apuração do acidente na P-36.

a
O sindicato indicou um
engenheiro de segurança ou ESTADO DO RIO DE JANEIRO
médlco do trabalho e sugeriu Câmara Municipal de Macaé
um técnico· da Fundacentro,
a ser indicado pelo Ministé- Goblnetedo~fclto
rio Público do Trabalho. EstA ERRATA
solicitação também foi aten- O Presidente da Cimara Municipal de M~U:a~ no uso de suas
dida pela liminar dajuíza. ~tribuições legais, faz pub!i~ a seguinte emta: ·
Segundo o advogado do
Sindipetro-NF, Normando Nos artigos 4", ~. 14, 22, 23,28 e parágrafo ünlco do art. 20 da
Rodrigues, esta é a primeira Resolução n• 1.809/2001, ondt se l! uLei Complementar'', leia-se"
vez que os trabalhadores te..· "Resolução",
rã o certeza de que terão aces-
so a todos os rumos da in- CAmara Municipal de MataE, 20 de março de 2001"
vestigação. "Tudo o que diga
Paulo Roberto Paes de Oliveira
respeito às condições de saú- Presldenle
de, segurança e melo ambi-

)
(
)
:J (
..:J
:~

~1g
~}.~
t'._>
2'-y

~~-·
~ .... '

à~
·--t·.::_:il
-e....:~
..,\k_~

·'·
pa[é! reparo~
-~~- Mê~I~e~fe ·da P~t~~-M~~-,. ·H~úrl ·
:B,elçh$tul, e da dirEição da eriülre..
(_re~~---:· .. ' sa: :Q. c~SO ·v~! O à "ton<) ·através de slndlca·
>s. Pl!-r~::.. listas qUe~ ~.escobrlram QUe os relatórios ha·
t~ç~-~~:;;;,\'Jjttp:s'~? r~TJJ!4a_:J..~~
1
•e_ f'rQ':'r;: empresa; l.Jnrpetro elrc

)( (
••
..,.,.,

i iS\Y.
~~~:~
r

.: Seni"ana qu'e veln,·o pre:;Jdeote, da ____ . .,.


.cumprir uma agenda extensa para prestai esclareci~ · _.,., Maria Tereza Boccardl
mentoS sobre o acidente da P-36. Terça-feira ele Irá
\" ao Senado; quarta, à Câmara; e qulnta1volta com a 51} - .. ·. &peclalJmra O GLOBO .. . .~. ,.
c;~·~-
reuni{ com os deputados da Comlssjio Externa, no ·.= cuRrriÍlA. A. Petrob~as recebe~~·
Rio. Relator_ da comissão, o deputado Luciano Pizza- . teontem a segund_a multa, no valo{
1 ~~§
to (Pfi....PR) lnfonnou alnda qtie Irá propor na Casa a de R$ 50 milhões, pelo vazamento
criação de um cófllgo para operação em"platafonnas,· de 6leo.dlesel no litoral do Paraná, ~+'.J
além dê alterações na legislação para. co.ntrolar a par~
de estrangeiros e_de ter~elrlz~~o.~ rieste
mês Passado,· em região de Mata
· Atlântica. A multll está sendo" cobra-:
da pela prefeitura de Antonina, qtie.
j
alega estar sofrendo, além dos pr!fo;
juizos ambientais, danos sociais e
econômicos. Desde o vazamento dé. ·
I
·I
50 mil litros de óleo, em 16 de feve- · I
relro, o Ibama baixou· portaria prol-
.. blndo qualql!.er modalidade de pes-
ca. Também prolbe·a venda dopes-
cado, o uso da águil.para consumO
.~um ano .m,I.anlmal e a prática de~
portes aquáticos nas áreas afeta··
das. O óleo derramado poluiu ilelô
'nieti.os quatro rJos da regiãO, Unl de-'
i
··. lei em árCa de mangue:'.;' .·, ~.:+~;:~:.·.:
· : COmo ·a refinaria Prestden.te Get'd-:
· llo Vargas recuso"u-Se a recebei' a 80-
tlftcação, o ·secretário de Melo Am-
., _ , .. ,,.- blentedeAntonlna,NapoleãoJúnlor,
for verdadeira ess~ lnfonna-. protocolou o documento na ·sede da
·-· 3 - - -··- · n-•--'---- •---· empresaemCurlllbaenoMinlstérlo
· Público, Aassessoria de imprensa ~a
· refinaria alegou ontem que a re"spon-·
sabllldade pelo acidente é da Trans-
. uma subsidiária da estatal, •I
-~~i

•· I ,·, '"''" ..:'.. ·

)( ) I
\ (
(
"
~· '
i.~~·
iS-
(.
<
F
r
~:~:~
(" ~

~:
c::"
C"'
~~,
U.
"'
"'.
·~·,{-,
C'
"1-lJ

I
)( ( (
(
•'
'' j'\ } "
·., '-'="-·'I
-~-)

v!tlm..
foram homenagea.dn.s
'Sete dias depois do aciden-
te com aP-36, os onze" fundo-
. Ílárlos que ·morreram tentan-
do salvar a plataforma foram
homenageados ontem em
\ ·---
~......

· Macaé, em dois cultos ecu-


mênicos promovidos pela Pe..
. trobras e pelo Sindicato dos
Petroleiros do Norte Flumi-
nense. Pela manhã, na porta -.'"'"'....., .... ~"'1-'V"
da base da estatal, cerca de · .cumnrlmentos
200 pessoas assistiram à ho-
menagem do sindicato, entre
elas fuhclonárlos da empresa ~ nau com
_e famlllas de alguinas das vi- ment~do as

~·~- tem
ft.l rios do
"f] da Escola Federal Qufmlca
Universidade Federal do Rio
·'<i\L! de J~elro (UFRJ), na llha do ,
Fundão. Não houve~ no entan- _
to, feridos no acidente. ••:.;.,•;!•
· Antes do fogo, houve duas ·
·eXplosões no prédio de dois ~
andares, onde estavam cerca
de 250 pessoas-· entre aJu.
nos,_ 'professoreS e funcioná·
rios. ' ·· · '·
O fogo foi controlado em
40 minutos, primeiro pela
brigada de Incêndio da u'nl·
versidade e depois pelo Cor-
po de Bombeiros. O setor.-
guardava gases e produtos
qu~?llcos. :!,.

i"•

I(
· .,· ~ ..
Um •, • , .;.v,
,c

·1-:~~!(\:J
.. ·•i ..
j,~'l- ..• i5_J --·

-\.

.-~:''·'~·:
•,,,i ,:,'~~
(' .. I '

.'
::«(!
F'
b
';;>

r
\) .,,. d
......_
'~ ·'~~:
~,,?•'
-·~ .... r,
~.;~

.,i
,.
~f. •·
'I

I I
I( ( (
(
esPCCmcando·o para ~~~~r~.
. '
Famnit. não pensa em
Será necessário parada da processar a Petrobras
l

f:'
produção pura Sllbsl/lulção
do mesmo, \listo ostar bem
próKimo dos qualmadores do
Ocunhado de Sérgio, Jo-
sé Amado, esteve na tar- i.
de de ontem no JML e não
gâs na torro de flaran quls fa!arcom a Imprensa •. ·'
•"
Como não fol possfvel fa- :.
Zer a Identificação através ,
das digitais, foi preciso ~
analisar a arcada dentária
do petroleiro. Georglana
Meri Amado, concunhãda, 1-·'
de Sérgio, disse que a fa •.
mllla tem recebido ,total
f'.!!..
14.000, sistema de qualidade apolo da Petrobras e qua,. !'•~
que fiscaliza cada etapa da PIO"
.~!
no momento, não pensa

~
dução daS émpr'esas. Be con-
_da platafonna era gerada por mento~, diz Siqueira. Ele acredl- ·.ta qtie_ todas as 'plataformas
em processar a empresa,
O juiz André Cortes Viei-
~:
. .:..1
~....
da Associa· .~ 6reo diesel~, ÕIZ o engenheiro.{ ~ ta que uma das possfo..e!s causas da empresa na Bacia de Cam- ra Lopes, da 25a Vara Cl·
a plataforma, os ção dos Engenheiros da Pe- ·· O sistema de "yeot~ da piam:' . doac!de~sejaoretomodogás ;·pos
forarp_ certificadas, e as vel,julgou extinto o p~­ ~·tJ,
~teriam determina- trobras, (Aepet), Fernando Si· fonna.,ao qual se refere o bole-' acumulado na torre, sob pressuri- .-·empresas que·têm esse tftulo so em que a famflla do
·(·
• r.r~
do a parada, ~Bes conhecem e queira, a coluna onde ocorre- tim, éore:spoo:sáwl pela diminui- zação acima do normal, para o~ se comprometem a funcionar operador Chartes Roberto (.:".-
sabem se o problema era um ram as explosões têm liga- ção da pressão dos gases. eo-: tanque, pela tubulação quà de maneira a agredir o mfnlmo Oscar obrigava 3 Petro· ' .::..".>
' com o sistema da torre mo o processamento de petró- transporta os resíduos. ' i possNel o meio ambfente, e-A-
.'i ~h!. '•' '
fator determinante ou contri- bras a continuaras buscas ,,

buinteK, avaliou Coutinho. fiare, que_fica·va no cen- leoexigeotraba!hocomgasese Atorredeflare;queérespon- tando ao máximo acidentes aos corpos das vitimas da
Opresidente da Petrobras se ~~de P-36, óleo em altíssimas temperatu· sável pela queima do excesso ambientais e de trabalho. Af· explosão da P-36. Cortes i
RX:Usou acomentaras lnformil.. O tanque Instalado na pema res, há airxlaváMJ!as de seguran- de gases, é usada norrnalmen· mando esteve na extlngülu. a ação diante ;;!·~-/
ções dadas pela empresa sobre atin/dda da plataforma funclo- ça que funcionam de forma se- te em platafonnas e refinarias, dos argumentos da empre- ~-\j"
os boletins. "Só \()1.1 falar ama.
nhã (hoje) oobreessea=rto",
nava como uma espécie de es- . melhante a uma panela de pres- . segundo o engenheiro de Segu-
• • • ü~
• " são:quandohápressãoexcesil< - •
sa, de que era impossível
qualquer resgate a 1.350 ~~:·.!
declarou Reichstul, na saída do va, a váMJ!a libera gases, impe- metros de profundidade.
ato ecumênico em homena-
gem às vítimas, !ID1 Macaé.
Explosão pode estar ligada .da tragedia com'a 'm~inr FUP: paralisação
.
f'
i
u '
Fl~
e:r·:
......\:
.,,.. ,~f,);,•,;:
ao problema no -"vent" foibeffi..sucedida
O diretor-geral do Sindicato
dos Petroleiros do Norte Rumi- •15 de março- Três ex- operaçÕ~s, a plataforma . ···'
nense (Sindipetro), Fernando plosões-atingem uma das faz um movimento brus- •A Federação Única d~ Pe- ~.,l;,J
CaJValho, disse que recebeu os colunas de sustentação· 1--·:t·:<'.<)(: ;,; : co, atinge incllnacão troleiros (FUP) Informou que
boletins ontem. e que a expJo. da plataforma. A trjpula- · 90 graus_e a adesão à paralisação de
são da coluna pode estar liga- çãó é retirada, mas, 10 pidez. Em 24 horas, ontem, foi total
da ao problema no "ventH. pessoas ficam presas e a P-36 é CC nas cinco principãis refina-
"D!Jas pessoas já nos ligaram P-36 ccimeça a inclinar e e, no fim da rias. Tenninals e unidades
<f~ndo que h<Ma um recipien- afundar lentamente. , · o fundo dom de exp!oraçáotambém para-
te de gâs exatamente na colu- .i16 dO março -A empre- ras manchas de ram. Em 10 unidades, no
na que explodiuK, contou, 8e sa cOmeça as opérações aparecem na superffcie. Rio, Bahia, Sergipe, São Pau·
disseque está tentando conse- de sSlvamento, mas acha •21 de março- A Petro- lo e Amazonas houve atraso
guir, desde. sexta, os boletins diffclt conseguir resgatar bras recolhe mais de 300 na troca de tumo. Na Bacia
diários dos 10 dias antes doaci· os corpos· dos 10 operários mil litroS.de óleo diesel e de campos, os vôos que le-
dente: ~FIZ o pedido verbal e Oá .considerados mortos), petróleo. No entanto, ovo- vam petroleiros atrasaram
por escrtt:o, mas a Petrobras pois não é possfvel acessar lume recolhido represen- duas horas. Segundo a FUP1
não respondett. Segundo ele, a coluna inundada. . ta apenas um quinto do 400 dos 2.000 funcionários
se for constatado que h<Ma um •17 de" março - Fracas- combustfvel estocado na que participaram do ato êcu-
tanque dentro da coluna da pla- sam as tentatiVas de salva- plataforma. . mên!co, em Macaé, com pa-
taforma, isso pode serconskfe- mento, A plataforma ader· • Ontem - A décima pri- rentes dasWimas, se recusa·
radoumerrodoprojeto. "Asco-. na mais e a única opção ra de afundar, mas não voJ.. a
maré c~ineça vir'ar e as on- meira vitima da P·36 mor- ram ~ ~ntrarna empresa.
Iunas são fãitas para sustenta- da Petrobras é a injeção ta à posição de equillbrlo. das chegam a quase dois re. Aparecem boletins, dos
ção. Esse tipo de tanquedéwfi- permanente de ar compri- Continuam as injeções de metros, dificultando o aces- dias 12, 13 e 14, alertan-
car em áreas arejadas", expli- mido e nitrogênio nos tan- ar comprimido. so à P-36 e desestabillzan- 'do sobre um defeito, mas Reportagens de Pedro Motta
cou. O delegado da 126a DP ques de lastro. .19 de março - Má notí- do ainda mais a plataforma. a Petrobras não o conside~ Uma, Maria lnez Magalhães,
(Macaé), Antônb Carlos Caova- •18 de março- Su~esso cia, vinda da meteorologia, •20 de março -Tudo em ra determinante para a cau- Fernanda Galvão, EduardoPier- :t=':
lho, <fiSSe que o f)OI.Q fato pode
mudar as irl\.$tigações,
momentâneo: a P-36 pá- desanima ·as resgatistas. A vão. Após uma semana de sa do ~cidente. re, Tais Gaspar, luciene Braga
e Patricia Melo e Sousa ~·
. )\· .
~.~.
..\,.. . -:t--~-- ---·-c';;.·
,, ·t~;· .

)(
( \ (
é~~ tragédia na Bacia de Campos

OsUbmarino russo·a·fundou .'


~~
depois de se chocar contra um
OutrO submarino, no Mar de .
t~~~
~ -,---- -- 1 Barents. Ele está a 107 metros
d_e profundidade ·~:
Rob6$ équ;paifos c..:._,
comc.!ITll'f;lS-', ;;~.
subrnariMS · .
'gravamlma!J('OS
da pl;ltaforma ho
.. ·ft~tft N_;~:ro4e~ti~;s.11.8.: 1
: r.l"('
,,!.;~.J
t'.Ê''g
fur.dodomar, .... -..'!:.
a!émdtn21 .
du!l» ~dos6 ?·'-'.'il
.\~.~;
· PQ9l!ligados \ t '.:....q
P-36.Ae5Utal
admite que JlOWI
''' §~;,!
!ed'llMtlo o1
rornpimeotó de
a!gumduto. oj
r>
;::&;·
.i "">~
....
"'~·-·
"'f..i,J

'O.suntuoso
. ··.
navio foi a pique depois de bater
nci Atlântico Norte, a caminhei ·
Unidos. Morreram 1.517
pessoas. A embarcação está a uma
1
•• • • • profundidade de 3.900 metros e as- imagens
• •

: que se têm dela foram feitas_ por robôs, manipulados por


. 900 • controle remoto, da supetilcre da água. . . '•
~ ~:f

metros y ******** Númemd,ftimos 1.517 • ,, r :~ ..;' - i\\

I( (,
( ( I
'· I
\
/ /;"\(\
I .--·.;t._v
. ~--

Só robô par~
o
ir tão·fundo
Mergulhadores afirmam ser impossível homem rn<>n;,r ponto .onde está a platafo~a P-36
··.:

._,:_, .. . ' . . ·: .' . ··-.!' ......-.::,:;;~~~::~,~~<--~·· .


ão vai ter outro jeito: do que isso, alerta o mergulha~· Segundo el~; a cada dez metros
N se há algwna chance
deseresgatarosnove
corpos das vítimas da P-36, a
dor Roberto 00 Jesus Fonseca. de profundidade, o corpo hu-
de 31 anos, associado à Conte- mano sofre uma atmosfera de
deração Brasileira de Mergu- pressão.Issoequivaledizerqu~;
Petrobras terá mesmo que mo· lho, se~ fatal . a cada 20 metros, a força que a
vermontanhassubmarinas, me- -Nos Estados Unidos estão água exert::e-para dentro do cor-
xer nos rofres e colocat' o robo· testando cquip'amentos que po é semelhante a que o ar faz
zinho para nadar. Aprofundi· permitam o ace.w a áreas mais de dentro parafom de um pneu
dade de 1.360 metros, onde re- profundas. Mas hoje, no Brasil, de carro com cahbragem entre
pousa a plataforma, €humana~ um mefgulhQ: técnico com dlin- '1:1 e 30.llbras. . . .• •.
mente impossível o envio de ,jro de oxigênio de niaiS de 90 ·-A p~ é. muito forte.
mergulhadores para Oresgate. metros já é extremamente peri· Qualquer cavidade aére·a do
Só para se ler uma idéia, o goso. Os mergulhadores da Pe· corpo, como os- pulmões, ouvi·
recorde brasileiro de mergulho trobras são os únicos que já dos e até mesmo as células se-
pertence à própria Petrobras e chegaram à profundidade riam esmagadas. Imaginem um
não ultrapassa a casa dos 300 maior, mas desceram em sino e pneu de carro 'estourimdo, O f
' '
;c metros. A distânda do espelho ficaram ligados a ele por cor- · efeito da água Sobre O corpo
d'agua à platafurma no fundo dóes umbilicais. Mais do que is- humano seria algo bem seme-
~~ do mar é cerca de 200 metros so; impossível- garante. · lhante a i&<;o, só que, devido à
.~\~ maior se o Pão de Açúcar (396 Outro meí-gulhador que profundidã.de, com uma força
A,''t~
.c-:;.':1 metros) e o Cozrovado, com o atesta a impossibilidade huma• bem maior. Os próprios corpos

e
··;:;l!':··
Cristo Redentor (710 metros),
fos5em empilhados. Umà ãven-
tura um pouco ~ profunda
na de resgate é Augusto Dan- queesta.olánofundodevemter
tas, de 31 anos, também filiado
à Confederação de _Mergulho.
!i ·.·."' • ·"'O'

~
~·íf~~à\fN;,r~TcSWitt;~1~(~~ifJ~~:~~~~~1
-~

:;;;.'..
'ii"$Jt~Hk l~~~~;r-t:?!t.oi;~~~~4-~~:;ii.9:nt~<;<·t{~t?~,;$~~\~J
~ ~

!~~;J . Í'. · r>1 • f


i6 ~; .. Mesmo qu·e tódo o óleo ~'rP~~~i\quela profÜOdidàcle ~punca,fi~ díi; como na~~-~
Supervisores
..
não
-~·;?-~~~ ...;
. '
sabem
~·--
' .....
explicar m~tivo' de explosões
;.•.o . . . -·. ~·:-.~·- ·:-·- •. , ... ,,, ••

E~f ff: ~~~~~~P..~f;3§,_ v~~-k~-9~5-É~~~!:,~.t'~xr.&~~ }Yl~~~~~~~ P~~;à _m · ':!,Os três supervisores da ·.,Sampaio, supervisor da sa- :. toda a rotma .da platafçr-
platafonna P-36 que foi á lã de_ ·controle da Petrobras, · :ma, 'tàm.Qém consid_era um
:~~~,~= '--- '· ' · -disse_ que o acidente ainda é ·_mistériooqmiaconteceue · •
~-e5
um mistério que talvez possa · acha ser improvável a'indi-
· .:~çuiiliu<tu Filho, ser desvendado peta cotnis~ •·. cação exata da causa do'
~~
lberto Sampaio e sã~ que.está sendo fonnada: acidente·. ·: ,
""i..l Mário Linbares .:__ decidi· pela Petrobras..Ele garante .. _]á o supervisor de pro- ·
ram falar ontem em Cam- que ,os equipamentos de se· dução, Sebastião Filho,
pos, numa.coletiva na sede gurança da P-36 eram de úl· negou que tenha ocorrido
t I(
da Câmara dos Dirigentes tima geraçãO, mas que- mes· sobrecarga de atividade,
Lojistas (CDL). A rigor mo assim os alarmes não soa- na busca de melhor de-
1·' não tinham respostas para ram·antes da primeira expio- . sempenho da P-36. Ele se
' a pergunta fundamental: o são, razão pela qual não preocupou em afirmar que
.,I' que teria provocado as ex- apostaria em um vazamento a plataforma operav~ nor~
plosões na P-36, que resul- de gás como agente provoca- · malmente. ,
• I• tou no afundamento da dor da tragédia-.
plataforma e a morte de
'--;;;;::::-;;;-:cc::-::::::::-::o
Linhares, supervisor de . FAM!UAAES oAo ADEUS, NA •
Facilidades; que cuidava de --·'<·:·· .._·PÁGINAS H
I dez OperáriOs? ·
.. ~ .. ' ' ~ ".. . . .. . .... -.. . ., '.; .
I -- ..J._.
.L • ~t .. r· ..
J

.... --···· .,,_ . .;.. .,,r:_ ·~-,~


., ·J
I

)( (
\
(
"<-""~ ,._,,.., .... .._ "" ''""''lru l..n:: ""UVI • L-I:J.IIY\U.

Viúvas .
local do a nte e'.:·
'sepultam' marictos, , -
1
• .•·'O•·Yi•s

m VÔO de helicópte· a
não escondiam dOr "e are-~ taforma em relação

U ro até o Campo de
Roncador, na Bacia
de Campos, onde fic.ava a
vo~ta por terem. sido obriga-: •
1

das a fizer daquele passeio o. ,


enterro de seus maridqs. · · ros
Plataforma P-36, com os pa-·.. - Para mim. e acho · Luiz:a

algumas
seus das
vítimas do acidente que não
rentes
tiveramde nove :
corpos resgata-
dos representou, ontem, a ce-
rimõriia de sepultamento.. O
~~~toêdas,~~fo~i~~!~·~]~~:~~[~~~~~
vôo da Petrobras saiu de Ma-
caé pouco depois das lOh, le-
=
e a aeronave ficou pou- ~

licóptero seguiu a aeronave ?~,~~~~~;~~~~;~:~~~~


vando 14 pessoas. Outro he-
~~ . comaisde20minutossobreo;
local do. acidente. Os paren-~--
que estava com os parentes, w•=• ··~ puderam-ver .os tr$alhos. ·
rosas no local onde a P-36 n~;~o~;~ ::;;;~~~d~/ tar Petrp~~
apenas para lançar pétalas de
;n para tentat·
que'a mancha·de óleoevi-'-
se
afundou .. espalhe:·Todos.os-familiares .
No aparelho em que esta-· choraiam e se emocionaram -
vamos parentes, muito choro muito/"mas o médico_ que
e orações pelas vítimas. Na acompanhou o vôo não pre-•
volta para a cidade, as viúvas cisou intervir::_ :
.{ .
Noticiário nos ·.· . . Cl~.rerlte a$:Se!
Es~dos ~nidos · ~~~;,~;.~:~-\~~~~

.'.três. n:a~~~o ~Ú:3.6 foi~,~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~


.: IJ,oticiado por peJo meiJ.oS : :
· BOgrandes jornais ameri-· :~que as fiunílias das
. canos, ·o "New Yoí:k Ti: :;!CiQelltenaP-36 . . serian(pagas;no.
.
.
· mes", o ~'LosAngeles Ti- · dos osdireitos.trabalhistas . Petrobras"ser responsabi~
mes" e o "Washington ·.funcionáriosmortpse.doferido: se as fiunílias :
Post", As reportagens cha- . ··.e· que,,. além disso, ·.a empresa.:·.··~ na Justiça O 'llibunal'de i
. mam a atenção para o im• .:estuda medidas de compensa• _;··Justiça assegurou que não lia- ·
:·pacto que ele·tC<rá·na:eco- ::·.ção. Segtindo ele, neste caso,;:-·•verá demora na liberação dos-
n9rnia do país: · · · nãq cabe a discussão scl?re in- ~ atestados de óbito das vítimas.
... , . . !,,. .,., '• •::~; "··~·· ..... '·.. ::~~ ...... ,;;_;.,}~:·,.-::

fazem
,,-.-"' c;, •.:··

···.Prejuízo cq~a • ; Petroleiro$ prótes~os


·paralisa~Q .. · · ·· · · , ·. · . .·. ·
. .. · .. . · ·'i : · . .. . 111 'JJ:abalhadores da Petrobras. lhadores, atrasados. Seg~d.o •:
· · ,111 O gerente de produção e'· iniciam ao primeiro minuto de\ o CÓOrdenador. da'" '-'r,.1v1a11·
,exploração, da. Petrobrasi-úhojeummovimento de 24 ho?':,rícioRubem, o objetivo não
Carlos Alberto de. Oliveüa;::, ;ras ·para' reivllldicar 'melhores'>Parar a produção, mas com
·disse que em 30 diasa'eni- .: condições de trabalho·e segu-/ moyimeuto pode haver··"'~"-··.,,,..
presà terá concluído os estu., . rança.A Federação Única d~ F ma redução. Os sinclicalistlS~
·· dos de como reiollll!T,~ pro~··~ Petroleiros (FUP) previa on-'é querem, entre outras c6isas, a ,
: dução em R0ncador. A Bo, ~- tem que nas 11 refinarias não ' .reposição imediata do efetivo :·.
vespa, a empresa revelou •. ·haveria troca de turno, nas 80~. através· de concurse ·
·. . que em no máximo 291 dias.:·plataformas seria feita·uma": De· l!COJ:d.O com a
a produção será retomada, :· operação-padráo, a comunica- • ' trobras reduziu de 60
.· com prejuízO de cerca.de R$ , ção entre setores seria parali-': ·32.mil o número de tralballlll~
·. 900milbóesnq~odo
' .
•. · .:. . sadae'osemb~quesdetraba~
' . . ' .· doresprópriosemdezanos.c
. .

~·--.'_;·--· ___ ..:.__· .. , . '·


-----
,_f~\
J~:;L;;.~ ~c. õ':'J',~\i/
0''c'É''\;:
.· [;t\SS.~.G D·~ ~~·.~:iJii}C~ (:;-s~\·n ,~.)~~:: .-
~ GÔPlP~ ~R:.!_ DQ OOCUt~ENTO 9R!.G2Ud.:
-i<.o~::. ;:~.
" . ..... 1._··
•. 1. ·--::

..
T
'' '~

'I ~t
-c·1> ~~-

J
i
{;;
t-' 0
,~;!
c":· \;
·;l'í
-·~A F~deraçã~ Ú~lca ~e ~~- '.. ,<.-'.
,"'-(
171
'VI .....
::ibr'''
~~t:;;'
J'
..
Petroleiros divulgou on~

:; ~L. os_t~~*'·\'
tem um balanço de acl-
. dentes e mortes em uni-
dades da Petrobras:
~-ACIDENTES RELEVANTES
ENTRE JANEIRO DE 2000 E
/.
><Jill - !.v
/ . - -~:;~ !~ .U//·;;;· .
\ f~ t:~ UJ :::::~-
ç,

t
f~ ~:~1 {
MARÇO DE 2001 (Incluindo
vazamentos e ~cldantes de
·trabalho sem vltlmas fatais)! . .
n ~~ '$.It~' .
, ~~;·r
95, sendll 22 provocados por
vazamentos de combustrveis
e reslduos; 17 foram fatais;
provocando a morte de31 pe- ~~ ~1-\,:•
troleiros, dos quais 17 eram
trabalhadores ten;:eirJzados.
• PETROLEIROS MORTOS
NOS. ÚLTIMOS TR~ ANOS:
'"~<::ç-~~::_:;;~.,:~
91, uma mé.dla de 2,5 por
mês. Entre as vrumas; 65 eram
petroleiros terceirlzados. Em
plataformas, foram 44 mortes.

) ) I
( ( (
(
Mancha de óleo aumen
Área atingida por poluição da 1P-36 ficá maior, mas diesel evapora e se afasta do lito1
.
Dlmml Amora e Tars·Mendes
manchadeóleo que vazoudaPiataior·
' . -
-...------
Arepercussão
A ma P-36, que afundou anteontem na
Bada de Campos, aumentou seis vezes
de tamanho, mas diminuiu de lntensl-·
<jade e se afastou do litoral. Segundo análises
feitas por técnicos ontem de manhã, o dlese!
OMOVIMENTO DA MANCHA DE ÓLEO ·no exterior
• O naufrágio da plataforma P-36 foi d
taque ontem na Imprensa dos Esta(
espalhado pelo mar ocupava uma área de 48 Unidos, da França e da Itália. O aclde:
quJIOmetros quadrados - na véspera eram foi notldado por pelo menos três gr
apenas 8 quilômetros quadrados. Praticamen- des jornais americanos, o "New York
te não existe mais óleo cru na região do acl- · · mes"', o "Los Angeles Times" E
dente. O uso dedlspersantes e o calorfezcom "Washington Post'', Com detalhes sol
que a mal or parte do dli:!:sel se evaporasse ou o desastre, as reportagens chamao
se dispersasse e, segundo a Petrobras, a atenção para o Impacto que ele terá
quantidade de óleo na água Unha dlmlnuido economia do pais. Também citam o ·
ontem de 350 mil Utros para 11 mil. A màncha Robôs equipados zamento de óleo, embora ressalterr
t se deslocou cerca de 22 quilômetros na,dlre- com câmeras opinião de especialistas de qu!! é rem(
ção nordeste, com um pequeno afastamento submarinas a possib!Udade de tragédia ambiental
da costa. Nos dutos e na plataforma submerSa gravam imagens O "New York Times" afirma: "A pia
a Petrobr:as acredita que haja ainda há 1,2 mi- da plataforma no forma gigante, conhecida como P-36,
lhão de litros de óleo. funclodo mar, construida na Itália e depois modifica
Segundo o gerente-getal da Bacia de Cam~ além dos 21 dutos em estaleiros no Canadá, antes de a I
pos, Carlos Eduardo Bellot, robôs ROV·munl-- e dos 6 poços trobras adqulrHa por meio de um int•
dos de câmeras de video desceram ontem até 9 ligados à P-36. A medlárlo boiMano; ela estava segura•
local onde estão os seis poços explorados pela estatal admite que
possa ter havido o
em US$ 500 milhões". Segundo o MLos A
P-36 no Campo de Roncador e constatou que 'geles llmes", o desastre na platafotll
todos estão fechado. De acordo com a empre- rompimento de causou dano:s às finanças e à imagem 1
algum duto. •
sa, o trabalho de re<:.onheclmento da situação Petrobras. De acordo com o jornal, a~
no fundo do mar vai durar cerca de 30 dias e da da P-36 é "um sério, mas não caU
poderá dizer quantos litros de óleo ainda há tróflco, golpe na economia e no prest!g
nos dutos. Os técnicos estão estudando as lma~ do pais como líder na exploração de p
gens para saber quais dos seis dutos que ngâ~ Osrnbâstêm tróleo em águas profundas". O "Washln
vam os poços à plataforma foram danificados cond!Çl!esde ton Post" chama a atenção para o fato (
no afundamento. Como havia óleo cru na água, "realizar tarefas o addente ser o tercelrq vazamento <
os técnicos acreditam que J:!elo menos um de- simries nos dU!os grandes proporções nos últimos 14m
lesse rompeu. Os robôs não entram na plata· que eram ligad!IS a ses em unidades da Petrobras.
forma. As filmagens não serão divulgadas até o P-36", come apertar · O acidente teve grande repercuss~
fim do trabalho da comissão que Investiga as pamfnscsou na imprensa Jrancesa. O jornal "Ubet
causas do acidente. Teeoilter pequena tlon", por exemplo, publicou a report
-A partir destas Imagens vamos saber o es.i quantidade de 6lea gem sobre o afundamento da P-36 com
tado dos dutos, se podem ser reaproveitados a principal de sua editor! a Intemadona
ou não, e se ~os poder sugar o óleo que es- Sob o titulo de duplo sentido "Petrobr~
tava neles. Depois, pensaremos na retomada da ,afunda", o jornal destaca a acusação d
produção em RoncadOr - disse Bellot ··um não Identificado especialista frand
O gerenté de produção e exploração da Pe-. que diz que a Petrobras descuidou das1
trobras, Carlos Alberto Pereira de Oliveira. In- guranca em função da tentativa de tot
formou que em 30 dias a empresa terá con- nar o Brasil auto-suficiente em petróle<
clurdo os estutlos sobre a retomada da pro- O jornal ~Le Flgaro~ também publicou n
dução em Roncador. Em comunicado à Bolsa ·portagem em que chama a atençào par.
de Valores de São Paulo, a empresa estimOU" ·o fato de a TV ter transmitido quase a1
em no máXimo 291 dias o tempo de paralisa· vivo todo o drama da plata!onna.
ção do campo, o que-representaria um pre]ur~ Os ltallanos ontem puderam acompa
zo de US$ 450 milhões. Ele informou ainda nhar pela televisão a agonia da P-36. A:
que a, empresa já está providenciando o des- Imagens do afundamento foram transml
locan\ento da plataforma P-40 nos próximos Udas por todos os prlncipals telejornali
dias para o campo de Marllm SUl, onde aguar- demanhãatéano!te. ·La.Repubblica·, un
dará a liberação da licença ambiental do lba- dos jornais mais vendidos na Itália, cita (
ma. As metas de produção de Marlim Sul pia> acidente precedente, em janeiro do an<
nejadas para 2002 serão cumpridas ainda este rodo os seis p~ passado, com a ruptura de um oleodutc
ano devido a uma série de medidas, inclusive ligados à plataforma
estão Sllladcs que provocou o vazamento de 1.300 tone
o uso de equipamentos de Roncador. lâdas de petróleo na Bara de Guanabara.
Apesar de não ter havido vazamento de
óleo o~:~:zt·. BeUot ~~?u. que a emp~a fez
' .,
I'
,. ))~-
(-:'. .~ - ~-~

-.;-,,, \
\\.- \

/ )
<
(}> '·· . • -.···;

· ...,_-....J~~~::~~,~_,/
•' ... o
.t'ljJt::.tu Ut: Jl<l\1 \O:f ll<lVIUU Vil.l';!l.ffil!/llO QC
óleo ontem, Bellot afirmou que a empresa fez
L ~

, ,
---- __j
. .... , __ _ ., .• __ _
~:~:!~~o~; fso~~~~~~~;~~op:~~o;;~~~~~: ··Aiarm·
'.- --···e·---·-n·,-~ao· ·- ~.· s·p'···ar·-·-o··u··. ··.·an·
... te....s··- ···;.~a·· ''exp···-··lo''~·s'a""o'
manchas. Nao foram usadas bólns porque, de
acordo com o gerente de Melo Ambiente da . ·
U ·
U· · · .
. Petrobras, Iranl Varella, a camada de óleo na · . , · ,
•su•.,tâmouor<noopo''"""'"'"''"'d' Supervisor da P-36 ·acredita que vazamento dé. gas não foi a causa do problema
~ empresa, do lhama e da Feema e concluíram ,
que a melhor solução seria a. dispersão qui-
mica ou mecânica, em que barcos passam so-
.
Alnyslo Balbl e calla Seabra
.
da primeira explosão, A partir daf, o gás pod~ qu~ a provocou- afirmou o supervisor.
bre a mancha de óleo para dllui.Ja. Segundo , ter provocado as outras duas. A questão é o A pedido-dos lntegr<ytles da comissão ex-
,-, Bellot, após dez dias as possibilidades de ha· • CAMPOS e BRASIUA. Os supervisores da P-36 que provocou a primeira explosão. terna da Cãmara 'que investiga a tragédia da
ver extravasamento de óleo da plataforma co. Sebastião Fllh.o, Carlos Alberto Sampaio e Ltús Luís Mário, supervisor de facilidades, con- ' 36, a Policia Federal está abrindo Inquéritos

I
meçam a ficar remotas. Mário Unhares, que estavam entre os úlUmos a sldera um mistério o que aconteceu na P--36: para apurar a suspeita de sabotagem em to.
O presidente do lhama, Hamilton Casara, o abandonar a plataforma na madrugada do acl- ·-Acho lmpossfvel que exista no mundo al- dos os recentes acidentes ocorridos em lns-
,deputado federal Fernando Gabei ra e o Coor- dente que matou dez funcionários e feriu gra- guma tecnologia que permita uma perfcla nu- talações da Petrobras, O Inquérito que inves-
denador do lhama no Rio, Carlos Henrique de vem ente outro, decidiram contar ontem o dra- ma plataforma que está a 1.350 metros de pro- Uga o caso da P-36 já está aberto desde Sexta-
Abreu Mendes, sobrevoaram a área e conclui- · ma que viveram, Carlos Alberto, supervisor da fundldade- disse,- Nós, supervisores, não, feira. "A idéia de solicitar a abertura de lnqué-
ram que a situação está estável. Segundo Ca- sala de controle, disse que, apesar de os equl- temos condições de predsar nada. Até a prl- ritos, segundo o petista Luciano Zlca (SP), foi
sara, a Infra-estrutura Instalada pela Petrobras pamentos de segurança da P-36 serem de UIU- melra explosão, estava tudo normal. reforçada pela suspeita de que houve sabota-
é suficiente para fazer o combate inicial, O lha- ma ge'ração, os alarmes não soaram antes da Já Sebastião, supervisor de produção, ne-. gem n? acidente da Bacia de Campos. Ele ar-

.~~;;i ma mandou uma equipe para o local que vai


ajudar no monitoramento da dispersão do óleo
e adotar outra medida caso as correntes !ndl-
primeira explosão (ocorreram mais duas), ra-
zão .pela qual ele não acredita que um vaza·
mento de gás tenha sido a sua causa.
gou que tenha ocorrido qualquer sobrecarga· gumentou, por exemplo, que a existência de
de atividade na busca de um desempenho gás não seria suficiente para provocar expl~
-malordáN16.Segundo ele, a platatormaope- sões naquelas proporções. · .· · · .
c-:1D,,, quem que o óleo está seguJndo em direção à -Senti um balanço forte na plataforma, co. rava dentro de sUa metâ normal de produção, Na terça·felra, a Comissão de Infra·Estrutu-
ijJ~{i costa. Ontem, o uso dedlspersantes.qWmlcos
nã!) foi mals necessário. Foram utilizados cinco
moseumaJmensacargaUvessesfdojogadaso-
bre ela. Foi a primeira explosão. Só então os
não havendo qualquer esforço 9ue pudesse ra do Senado realiza audiência pública para
provocar falhas e acidentes, ~ discutir as causas do acidente. Foram convo.
·C·· mil litros de dlspersantes blodegradávels. alarmes que detectam o escapamento de gás - A rotina da plataforma era normal. Foi cados o presidente da Petrobras, Hem! Phllip.
..:..) Casara disse que no futuro a PeiÍ"obras será soaram. Então acredito que o gás vazou dep9is uma grande tragédia e não sabemos ainda o pe Relchstul; e o presidente da Agência Naclo-
'l!J.!. responsabilll:ada pelo dano ambiental: PauJoS!Igi"qiFO!~ada ManM nal de Petróleo, David Zy!bers~ajn.
-Não vamos falar em multa agora, mas em .-.:
solidariedade, em combater o problema .• ; · ' ·;\ Sindicalistas farão Investigação paralela
O Impacto ambiental causado pelo vazarnen- Sindicalistas farão uma Investigação parale-
lo de óleo da p!atafonna P-36 deverá ser pe- la sobre o acidente com a P-36. Eles já pediram
queno. Segundo a bióloga L!:lcla Carvalheira, à Petrobras relatórios de obras, plantas de ~o.
professora da Uerj, apenas o plãncton que fica das as plataformas da Bacia de Campos e co-
na superffcle de água deverá ser aUngldo, Ela braram explicações sobre o projeto da P-40,
disse que em alto mar o Impacto de um der- que vai substituir a unidade que afundou, Os
ramamento de óleo é bem menor do que na representantes dos petroleiros querem saber,
costa. Os peixes, segundo ela, não terão pro- por exemplo, se há equipamentos a gás ou tu-
blemas porquevãofuglrdasáreas polufdas. bulações de gás nas colunas de sustentação
O professor de Oceanografia da Uerj Rena· das plataformas, O Sindicato dos Petroleiros
lo Carreira concorda: do Norte Fluminense (Slndlpetro/NF) vem re-
-A produção de petróleo, a circulação de ·cebendo desde o acidente denúncias sobre a
navios e as plataformas causam mais Impacto existência de gás nas colunas da P-36,
à região do que o acidente- diz. A comissão criada pela Petrobras para apu-
Eie prevê que 40% do óleo evaporem. Ores- rar as causas do acidente começou ontem o
to, em contato com a água, se emuls!flca e de- trabalho de Investigação, numa reunião com
pois se dispersa. Com o calor, todo este pro. o diretor de Exploração e Produção da esta-
cesso será. ainda mais rápido. tal, José Coutinho Barbosa, no Rlo, O grupo
Para o deputado Fernando Gabe/ra, a Petro- terá 30 dias para chegar a uma conclusão. A
bras foi salva pela natureza, Jusllça concedeu liminar ao (Sindlpetro/Nf),
garantindo a participação da entidade na co. •
CDUBORARAM ludrma Cofl(l ~Mario E/i! a Alues missão da Petrobras.•
r--""1

)
I
) ( (
(
(
~~

~~ ~
J g ti'·~.
-·"
~L·
~!;.f,

~~c
. "!~~
...,..,,,
·~

( (
(
'
daAguae '
1 :- ••• <

· comemorado
·éom debate
sobre recursos ~uf
hídricoi da região
·- . ~~~,·~

Ô~n~~d;:;~oÍn a Partici~
E; '"!J~
pação do Prefeito SOvio Lo-
pes, secretários, vereado·
res, autorida.des e convida- ";,
doá, O auditóriQ do Lagos
COpa Hotel foi palco Ontem
· de um importante evento'
· ein colnemoração ao Dia
. Mundi8.1 da Água. O prin-
cipal assunW da palestra\
ministrada pelo engenhei-
-ro Ivo Bi-asil, ·diretor dã:

~~
Agênci8.Nacionà1 deÁguas,
· foi o enfoqUe sobr6 oS re- ·
· cursos hídricos da' Í'egião. (,;>
Num doS trechos da pales- "UJ
trá~ o dii-etor falou sobre á
escassez da água no plane-
ta e da

)
( (
(
IJ.~' ,. >XlV•. f-V.L J.i)i)VI _Cl'f l!U.'C t.Ull:~ , , ,'Já - ~
(1.':"-J.I;:L

........ .L'"'""" a,,. .. vazamento de gáS nãO seria o - dadeS, ;Luiz·MáriO, responsá~
uu. ...,-'"' .. '$ ........ '-: ......

Çj-aleão. Segiindº· eleis, dU:.. ~, ~iíteprovocadordo~cidellte.-·:.: vel Pela~ OperB.ções.de rotina


tt~.:~ tet~~a~a.· ~-o _pe~So~~r<:··.-;'·,Ç~rlos :A:~~~~;to;)e:ttH~hi c;Ia.R~3~,, ~~~a_imP.ossíy~l_que ,.
~l: :.ftmp _(~r~~ bal&nçQ ~~ plata~t _eXl~ta no mun,qo _algum~ tec-
,;,-~·.-.-.':- foi-má' c~omo· Se Uma )mimSft.t' ·noiOgiàqu'e p'eriiúta Uma pe-
,' O ,... O 0 'T'
O •
"' ;-- '
O ,•, - '
• O- O 'o ' - '

. _ _ ~ _ --~- ca:rga;Jivesse~sidOJogadà so.~l~ t;ícia eiii uma plata.forfua que·


unidad6erri_éaSod~eXplosãd: a
b~eela,~_Foi_-~·priro~iráexplo_- ,·está 13Çí0 metros do nível
.. -.:-.. Os três superx:iSôi:es, que são. Só então os alarines qtie· · do mar. uE possível que a co- i'
~-~~·-:..;.o.:-_ .•:..•. conyocáram.~a coletiva nà. -~_detecta;meseapru;n_É_mtodegás. missão de alto níVel que foi
sede da Câmara dos Dirigentes foram .acio'nadoS'. Então, formàdachegue a alguma cori- _-
. _L-ojistâsd8C'&nix>s (CDL),afir:>·. 'iiêi~4~·9·:q~e:~~~g-~s:va~ão _de.:,: _cl~são, __ ma~ nóS, superviso-
:maraiÍl que desoonhecemacau- · pois· da priri:i,eira: explosão. A res; não temoS condições de
·sa dÕ acidente.nã-P-36:. Ca:I~_ párt~r__.,dâ.,_Ç:·:?)~~~ pode ter .. precis~·nada. Atéaprim~ira
fUberlogarantiu que os eqmpa-_.. p_rqvo_ca~<?.· ~~».~a~. A q'!l_es~ · ·, explosao, .estav~ t~do norJ.?al
m~ntos de sero.u:a,nça,~ P-36. tão é. saQef. o:qy·e PJ;OVocou: · na plataforma", ·garantiu..... dia e não sabemos ·o Q.ue :.P, ·j ·
O ·sUpervis'o~ de Pro~u- ·l provoc_l?~-':.,.concl~~~}·.. (M~l:,~~'~::-~

r(
(
I
. JJeJiot darante set1uranr.a
.~,;~~··{i:,.,::::. if9S ·~ P~ços de R~~cadJ~
~..~~~~"-:.··l''h<'i'.W>ír:·-··~>.tfnf~~~ ~-:• ·,...., ·-
e
~:;_afundou,' não tel,ll':Pi-àzo para

O Gerente~gei-al dá UN>
~ .... , .-. .. . .
30 dias parâ. concluir os ti-a-
,, .·. ,. . .' . . '-:.
_.: ProSseguindo, Bellot expli-
~- ··' - · ~ - · · ·· ~ BC,_Carlos EduardO Sarden~
• · ~ Bellot, garintiu' oritem·'
. t_~_qos. _os sefs poços· do':·:
balhos. '1\J.nt;Iailão temos ne- 'cou que as altern.ativas para
nhum instrumento para afir- recolocar Ronca dor em produ-
Iriar à que causou o aciden-. çãci ainda estão sendó anali- · ';___.;~
I _.':.'
~

· de Roncadori ·. te", disse.. · ,· sadas. Pode ser·a P-40, 'lue se 1 . ';.l_.,


atra~- 1 -~; • A. ;Fetrobrás,_ o lhama~ a: encontra_na Bafa d~ Guana- j ,t ,
e-:' Feema;já sobrevoaram cerca bara, o fretamento ou cone~ : ~--f" ·' j .::J-·
.~-~. de 15 milhas nállticas'ao re~ "truçãodeuma~óvàplat.~~- ,: ; ',~:1_..: c'.. 9 ~iJ·
aPetfo..:.f' dordeondeaplatafonnaafun- ma. '~ndá nao defimmqs 11 ..y.. - ~-,:,, '-1:::--.
robô sub-' dou e à medida que o tempo nada a respeito. deSsa que~- · ! · · · -':.: ~;:; .-. ~~~
dos poços~ pl_lssa, os so~revôos são r~a- táo11 1 afirmou. . . . : -::_~;· i.~ -~ Cl>-·,_
. ., ... ,._ ..... lo em que. liz~dos em áreas ca~~ v_ez . Quanto.à ~i~inar cone~- "'-...(" )• f{:l. -.-: ::;; 0 -~.
eles ~e,.~n-~pn_.p,:a~, nada en- rnruores. ~ellot ~creditá que d1da. à Vanuz~a de Souz:a . /-~"4tiL g i:;;·!:;
contr~~o.,d~,'~?rmal. Este _todo .o 6leo contido na ~-36 1 qscar.e seus fllhos- fam~-
ro.b.~s -~~-".~rrl.,;~p. ~rar em..até ... deve aflorarp em até ~O d~as. . h_ar.es de um. dos desapar~---
3:009. -~~~r.?.:~l:.de l~mma, _.1·,, Proquça~- ..-. .. '.''
·

, . ·ctdos, Qha.rl.es_Rober~o Os- . :-~ \-.


(I · P' ;:~~-~:;;,- -r~:;j ~~;
-.b tf.~.:· i-S 4~ ~--.=, · =.~'
;:ij ij~ t::·:-; ~~
..1 ~---""~"~li~q«;>sà~mba_r~.-:. '::·Ao ser perguntado qurus car,pelajul'zaMárclaCa- J \: :~ ~5 <:.':' ~
êaboS; m'as não·. os·camp'osda~acia_~eCam~ pa~em~_de Souz.a, ex~gil}~ ·: _--:-.; ~u ~c.:~
ar~ap!ataforma P9S<!_Uepoqerao~upnr_o61.~o d?queaempresapr~_vt~el).· ~ :fj ~ ~ 8_'~
• Cle_ o.r.esgate
e cu_stme_p_ en· . ' (,:..,-'>! ~·J f---.1 _·, ~- j
..terro· ,Be11Qt, dia.§A. ,desco- ~ . · ' t.J f{-. •.~
·nhEiC~r.·õ-l'atõ~:· 1 ·1 cg~sü1t ~-- ·.
.. - lb ••, .. ,. ' •• ,....., ..,.~
'mos o· .!l.o·s~.o. S!õltVlÇO .J.~#~ :
'l
1
c
C> .
,---~:;~~·-·.
tr:·
dic'o e constatamos qué'.a .-- ·. ) ..t:-::;
P.etro~rá~ <;tindft ~âo ~~via ,. -~:- <:5
s1do. nptlflCada•:--Quando. · -'?? ~
chegai-, vamos at:J.alisáJa . ri
jur!di·c~mente. Só s8.bem0s ..-. 'f'
e·. o resgate. é ü~possí-.;'· J
·~,_ ~-~Uen~o-~~.(;t\18}, 1~ .,:.: .· ·· .1

)
)~
( ( (
{
.~

:k!

'r'
L
-,!

ti&"'
~~

)
( ( (
(
O DEBATE
Departamento de Esta Edição
ASSINATURAS
3cadernos
O DEBATE •
772-5343 DIÁRIO DE MACAÉ R$ 0,50
--·· ..• --
MACAE (RJ), QUARTA-FEIRA, 21 DE MARÇO DE 2001 • ANO XXV N• 4300 • O JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO NO MUNICIPIO • DIRETOR RESPONSÃVEL: OSCAR ~I.RES
- ·- -·-. . .. -· -------

«:.·-
~r;.-;

..~:!;,-;_
"}•·''
r,,.;>
"1.Ãr-A

afundou a P-36, pois


uma enorme mancha de
óleo já se espalhava
pelo local. O mau tem-
po estava dificultando

I
( (
(
,--v·I',
/"•-:..r-..~,1
~-~·::'~. O DEBATE
2 IIIAltlO 1>1, NII~:Af!
Mncaó, quarta-feira, 21 do março de ?OOI
_ _,_,_

,[~:~\ Familiares sabem da notícia do afundamento da


~
-,

) ~"
';~\i
/
P-36 durante reunião com a vice-governadora
.

;,
~o\ »~f!;
,_, J
'~""'
··~ ~ ~
,-t~\
.J~·:!r"'~
,r.;..."'
;;::zy·'·, I , "{içi/'I· t~·mamlq 7(wan·.~ Cqnda/ uma invcslignÇi\0 profundu
to
-~--Y
pnrn saber 11s causas do aci-
0,; familiart!~ du:> nnvt•
!uncumarios dn Jl-!lfi dt!sapa•
dento. A vice-governadora
decretou luto oficial do dois Sindipetro faz s ~~L''::,,
~ fg ~:~; ~~ ~J:á-- J---,___ ~
n-cidn,;~ouburmn du nlimdu- dias em todo o cslndo c disso

manifestação amanhã·
:r.cnto da plataforma, duran- que o governo cstorõ à dispo-
!(' a rcuniim cumn vicc·J!OVl'r- sição dns famllina c empenha-

//
"'-- .·1"! ;;: '"' ···--
l*t~
r.adora :Uent•dita da Silv;J. do na apuraçilO dos fotos.
Bt•m:, que cstü nu lu,:::ar d<• "Este é um momento de pro-
:\nthony Garotinhn cnquan· funda rencxüo. Ê horu dn Po· j
O Sindicato dos Petro-
~ 5}~.::.; ,.,
10 ('](' viaja, acnbav;1 dC' ouvir trobras fazer um ncompanhn·
{I relato da mulher du opera-
Cor de produçúo, Emanocl
menta melhor de seus traba- leiros do Norte Flumincn·
lhos c viabilizar uma tecno- se (Sindipctro·NF) estará
'
Portcla Lima, quando soube logia mais moderna para ns realizando, às 7 horas de -"8 ~Lr~ :-_!
~ ~~--\:.U
~;~ ·.~
cia notícia. "Não conse~i en- plataformas", afirmou. amanhã, um protesto em .
rontrar uma pahwrn que pu- A vice-governadora ainda frente n base Geólogo Car-
t
desse oonfortâ-los. Foi angus·
nantc."
ressaltou que foi oricntnda los Walter Marinho Cam·
sobre os procedimentos que pos, na Imbetiba. O ato "' \'~:::~,
,. -4:,.?
A noticia foi dada pelo a Petrobras irá realizar para contará com um culto ecu-
Gerente de Plataforma do evitar um possivel derrama- o.Q,I;.!
Pólo Nordeste, Josê Valmir mento de óleo. "Vi os gráfi· mênico c uma manifesta·
::>ioreira Dias, "Enquanto cos das etapas de contenção ção.
P-36 acabava de afundar. Foi Benedita informou que o Segundo o presidente do
conversávamos, ele pediu li- da mancha de óleo. Eles me
um desespero", contou a vice- Estado pressionará o Gover- falaram que está tudo sob Sindipetro, Fernando Car-
cença e disse que lamentava no Federal, para que este faça
governadora. controle", informou. valho, o sindicato pediu a
informar, mas a Plataforma
Petrobras os 10 últimos bo-
letins dos trabalhos da P·

"Foi um caos emocional"


36, a planta de processo da
O pres/denle do 5/nd/potro,
plataforma e o porquê dela Fernando Carvalho, sol/clcou
estar em obras. "É inacei- a empresa os últimos bole-
tável que uma plataforma Uns de lràbalho da P-36
Familiares de sete, dos Aparentemente controla- Plataforma de Enchova, que com apenas 11 meses já es-
no\·e funcionários desapa- da, Ivani disse que sabia que trabalhavam nas terceriza· tivesse precisando de obras. trobras para investigar aS
re<:idos se encontravam no seu marido havia morrido das, não foram indenil:ados. E o pior, que essas obras es· causas do acidente. "Eles
auditório, quando soube- desde às 6h30 da última quin· Ivani contou que soube da tivessem sendo feitas en- colocaram um represen·
ram da noticia. "Foi um ta-feira, dia em que houve a informação pelo gerente José quanto 175 pessoas traba· tante da Cipa. Mas nós
caos emocional", definiu a explosão. "Para mim o que Valmir Moreira Dias. "Ele
importa não é a parte mate- nos falou friamente. Como lhavam", indagou ele. queremos estar junto para
mulher do operador de
produçáo, Ernesto de Aze- rial. Quero que a empresa se deveria ser feito", falou ela. Carvalho também quer acompanhar bem de perto
vedo Couto, lvani Peixoto humanize e faça com que as Ivani era casada com Ernes- que o Sindipetro participe todas as investigações", de-
Couto. Segundo ela, o de· platafonnas tenham o máxi· to e tem três filhos. Pergun- da comissão criada pela Pe· clarou. (FTC)
sespero foi táo grande que mo de segurança, porque o tada se poderá criar uma as·
muitas mulheres tiveram mínimo elas já oferecem, Será sociaçáo dos familiares das ví-
que ser atendidas na en· a luta de Davi contra Golias~, timas do acidente da P-36, ela
fermaria da empresa e no
Pronto Socorro da cidade.
falou lembrando que até hoje
os familiares das vitimas da
disse que esta é uma idêia a
ser pensada. (Fl'C) ~

I )
( ( (
(
. ,. _•..• ,.,.~ ~- .. - . • . • , . -.-,. ·_ _ _ _ ·_,.........,...._,~~-- .:......
. -· ~ __.:__.!..,.._,_.~~·~- - ..:~--........~"---....<~.~.~--J.... ·_:....;:~;;:_+~~--~-'- ....,.. ·----· ·.- J,.,__ -·-, .. -··· -- -~--- --··- --

··· n.tarão recebendo a visita do próprio e

~~~-~~fere liminar obrigando Petrob


<'! .,
~WJç sua assinatura para fazer o rccadas·
~ a fim de regularizar a entrega c
f'"'j.
~"I#Ec---,jornais que possivelmente cstej

.,. J;,tr()&; corpos dos desaparecid Jbrarda lista do wteiro.


Caso não receba a visita do cntrq
~~~~ . . f~ ..
-. ·A ÍZ"/.de llJ to, Dra. dida, ante o iminente perigo doras. Finalmente, como é Quanto ao pedido de l:iilsciri)i entrar elll contato pelo td. 772-:
Márcia a de Souza, de perd-a definitiva da plata- natural, o perito poderá se . dos corpos dos operários! fale-!?,
deferiu a liminar onde Vanu- forma, aprecio o pedido de li- valer de todos os meios neces- cidos, entendo também c!lbível solicitando a inclusão do sct
úa de Souza Oscar e seus fi. minar: Defiro a liminar: De- sários à efetivaç;ío de seu lau' a pretensão, não havel).,do· .. nome, para manter o cadastro atua
lhos menores, todos resiaen- termino que se faça a perícia ·do, inclusive a avaliação do- como protelar a medida , sóh'··
tes em Macaé, ela esposa de requerida, vez que patente o cumerital e outros, de natu- · pena de torná-la ineficaz. Des-
Charles Roberto Oscar, um interesse dos autores na an- reza indireta, não sendo de sa forma, determino que seja
dos funcionários da Petro- tecipação do exame. De fato, rigor que se faça o exame di- a ré intimada a proceder, em
bras, presumivelmente fale~ a não realização da perícia, no reto do local das explosões 24 horas, o resgate dos corpos,
oi do no acidente ocorrido na momento atual, poderá levar (embora seja isso recomendá- . para tanto utilizando-se de to-
PlataformaP-36, entrou com a perda de elementos mate- vel, se possível o acesso ao dos os meios necessários, de
pma ação cautelar contra a riais situádos na plataforma local, pelo perito ou por meio sua propriedade ou não, sob
J;'etrobras, exigindo que a pela destruição natural ou de outras pessoas munidas de pena do pagamento de multa
empresa providencie um se- por outros motivos. Além dis- câmeras ou assemelhados). diária de 1.000 salários míni-
pultamento digno, e. custear so,, a primeira vista, não pa- Assim, nomeio perito o mos e desobediência. EDITAL DE CASAMENTO
pu ressarcir as despesas de rece ser a perícia impraticá- Doutor Sebastião Antônio Na absoluta impossibili-
.sepultamento e de funeral. vel, até porque está em jogo dos Santos, engenheiro, fa- dade de fazê-lo de imediato, Cartório do Oficio Único deC<irapebus.Habililar~
Chirme Azevedo de Carvalho e Elisiana Mariano Barro
'. A juíza, responsável pelo um bem que vale milhões de cultando a ré o prazo de 5 dias deverá a ré, flO mesmo pra- e Eucreni Maciel de Liina. Algum impedimento acuse
l).eferimento da liminar, expli- dólares, cuja perda gerará .rara a apresentação de que- zo, apresentar ao juízo plano de março de 2001. Sandra Airoso Linhares, Oficial m
cou o seguinte: "consideran- responsabilidades· gigantes- sitos e indicação de assisten- de resgate, especificando os
.do o caráter urgente da me- cas para às empresas segura- te tecnico. · prazos necessários para tal."

Correligionários comemoraram
!,
ESTADO DO RIO DE JANlj

~om festa vitória de Sílvio Lopes


• Prefeitura Municipal
Secretaria Municipal de Promoçl
volvimento Comunitário
EDITAL DE CONVOCAÇÃQ

A coordenadora dos trabalhos junto as Associaçõi


e Produtores Rurais, convoca os associadós da A. 9
I

~'~:-·
~:
1-•,'>'-
'
-

' -~
...·
•• •

'
' ,. -....
......,,~ ....
,,t:'·R.,.
~
Produtores Rurais da Fazenda Beridizia, interessq
chapas para concorrer a eleição da Associação de M
sentar ch~nll do dia 22 de marco a 15 de abril de 2001

( (

~t.-.' ,··-)~':--,.,
lltl!1i1U. 1'1. JU\,;U""'<"" ""''""
nuou a aumentar o a torre obtfl·los para que não acon.
teça o mesmo em outras
parecidos laztam gu:>~u:; u.....
monstrando que aprovavam
:::::.0 ':.:~zy· ficou em 45 graus, processo
que durou aproximadamente unidades", conduiu. a sua fala.
Quando tenninoude falar.
45 minutos, desde o momen- por volta das llh20min,o en-
A Petrobras agradece a todos aqueles - e foram muitos - to da descida vertiginosa até A esperança
afunda com a P·36 genheiro José Wahnir, da alta
que não pouparam esforços, até o último minuto, na ten- afundar. Não havia mais es· gerência da Bacia de Campos
tativa de salvamento da P-36. Queremos assegurar que foi perança. ·que havia chegado ao audi-
Ontem mesmo, a Petro- O que seria uma visita de
solidariedade aos familiares tório poucos minutos antes-
feito o possfvel, utilizando todos os recursos da mais bras iniciou as negociações ficou de frente para os pre-
com o grupo segurador da P- dos petroleiros desaparecidos,
moderna tecnologia. transformou-se em uma expe- sentes e, profundamente
36, liderado pelo Bradesco, constrangido, anunciou o
que está acompanhando os riência tensa e dramática
para a vice-governadora Be· afundamento da P-36. A es-
Agradecemos também as manifestações de solidariedade trabalhos desde quinta-feira
neditaSilva, o prefeito Sílvio perança de resgatar 011 cor-
passada. De acordo com Car-
que estamos recebendo em momento tão doloroso da los Thadeu da Costa Fraga, Lopes e todos os demais pre- pos desapareceu e o que se
sentes no Auditório da Bacia seguiu, foram manifestações
nossa história. o processo de ressarcimento·
de Campos, na manhã de on- de desespero dos familiares.
a plataforma está segurada Alguns gritavam e outros
em US$ 500 milhões - tem tem. "É difícil descrever o que
Todas as providências estão sendo tomadas para evitar sentimos naquele momento, abraçavam-se em busca de
uma série de fases, sendo a consolo.
primeira uma análise acura- quando vimos os familiares
danos ambientais. tomarem conhecimento de A vice-governadora Bene-
da das causas do acidente. dita Silva e o prefeito Síhio
A Petrobras instituiu on· que todas as esperanças de
resgatar os corpos estavam Lopes permaneceram por
A única conseqüência irreparável do acidente da P-36 tem a comissão que investi-
encerradas", disse um asseo- mais 40 minutos no auditó-
foi a perda de vidas humanas: homens da brigada de gará o acidente, composta de rio procurando confortar as
sete pessoas, incluindo enge- l!Or da vice-governadora.S
emergência, justamente os encarregados de proteger Antes da reunião com os pessoas, que eram assistidas
nheiros do Cenpes e do Segen pelas assistentes sociais é pe-
e um representante da CIPA familiares, Silvio e Benedita
seus companheiros, que deram a vida cumprindo essa estiveram com o gerente-ge- Jos médicos da Petrobras. A
l Comissão Interna de Aciden- maioria dos familiares foi
missão - a maior de todas. ral da UN-BC, juntamente
··~
tes de Trabalho) eleito pelos medi~ada e conduzida aos
com o vereador Luciano Di-
~"·
A Petrobras se solidariza com os familiares das vftimas.
trabalhadores, A comissão
está sob a coordenação dire·
ta do diretor de Exploração e
niz (PT) e dirigentes do Sin-
dlpetro·NF. tendo Bellot, no
hotéis, mas alguns se recu-
savam a sair do auditório,
tamanho o desespero vivido
'\
l;il Ao mesmo tempo, reitera seu compromisso de prestar Prodw:;ão da estatal, J O!lé Bar- auditório da Gerência-Geral,
explicado o que a Pctrobras naquele momento.
'-·
c;:;
toda assistência às famílias dos companheiros mortos. bosa Coutinho.

!"'-·
;-~·~
a
A eles - e à memória de todos os que perderam a vida em
acidentes de trabalho- prestamos a nossa homenagem. Mau tempo dificulta controle
i·.·~;;·
,. Adílson Almeida de Oliveira
Charles Roberto Oscar
da mancha de óleo da P-36
h.
:\ Emanoel Portela Lima Por volta das 20 horas de ra usando trl!s naviO!! de modo Esse vazamento, segundo ele,
ontom, um alorta foi feito a formar um arco que conti· está sendo contido por barrei-
'l Ernesto de Azevedo Couto vessaoóleo. Omarngitado, no ras de contenção cle 600 me-
~·i:;;.~,)
através de radioperadorcs da
Potrohras, para quo as embar- entanto, obrigou os técnicos a tros. O segundo vazamento
Geraldo Magela Gonçalves aconteceu às l6hl0, Tadeu
.... ..i,~
cações se distanciassem da
área· onde afundou 11 P·36,
optarem pela utillznçõ.o de dois
barcos formando uma barrei· Fraga, no entanto, nâo infor•
~ Josevaldo Dias de Sousa pois uma enorme mancha do rn em linha reta. mou o volume nom a substàn-
ôleo já se espalhava pelo lo· Há dois barcos atuando na cin do segundo vazamento.
Laerson Antônio dos Santos cal. O mau tempo estava difi- contenção da mancha de óleo Ele informou que dentro
cultando as operações para e dois fazendo a dispersão do da p]atnforma existem 1.2
Luciano Cardoso Sousa conter a mancha do óleo que produto. Há dois do reserva. milhão de litros de óleo diesel
vazou da plataforma, e sub- Outros seis barcos pennane- e 300 mil litros de óleo cru,
Mário Sérgio Matheus mergiu às 10h45, na Bacia de cem nas proximidades prepa· que ainda podem vazar. A ex·
Campos. rndos para entrar em ação em pectativa da empresa é de que
Sérgio dos Santos Sousa cnso de necessidade. os danos ambientais sejam
Um funcionário embarcado
em uma plataforma, que não O gerente de produção e mlnimos. Segundo o secretá-
quis se idontíficar, infmmou ao exploração da Pctrobras para rio estadual do Meio Ambien·
...... ! jornal O DEBATEqueaordem as regiões Sul e Sudeste, Cnr- te do Rio,Andró Corroia, mes·
da companhia foi bmbém para los Tadeu Fraga, confirmou mo que todo esse volume de

&iil que náo lizésse a queima do


lixo, como ocorre habitualmcn·
te, de fonna a prevenir maio-
que já ocorreram dois vaza·
mentos de óleo desde que a
plataforma P-36 nfundou na
óleo saísse da plataforma de
uma só vez, o óleo demoraria
nove diaS para chegar o lito-
PETROBRAS res acidentes.
Inicialmente, a Petrobras
pretendia formar uma barrei·
manhã de ontem. O primeiro,
de cerca de 6 mi\lilros de õleo
diesel, aconteceu ás 11h30.
ral, tempo considerado sufi-
dcnte para que ele fosse todo
recolhido.
\ \

) ) ) ) }
l) )
I
.I
{·!)j ., -
· .. :. -····~--·-

Plataforma afunda e
I' ,.
t cqme窷··•a. Yazar. óleo
CondiÇões.climátic~s vão determihar·se a mancha vai
. atíhgir o 'litoral
~
. . .

e
~ G~
~ 6~

~- .-.-

.... ~·
·.&'
(.:) ....

"~
li

A PLATAFORMA exibe ai~ a parte do hefipont9, à direita, miriutos antes de ir para o fundo do ina~ NO LUGAR da P-36, surge uma imensa mancha de óleo diesel

• Seis dias depois de sofrer três explosões, limas, além de cerca de 40 mil toneladas de meçou a vazar 1,54 milhão de litros de com-
resultando na morte de dez operários, a aço e equipamentos avaliados em US$ 500 bustível. Só as condições climáticas vão de-
maior plataforma móvel de exploração de milhões. Trabalhadores choraram ao ver a terminar se a mancha vai atingir o litoral do
• petróleo do mundo, a P-36, da Petrobras, plataforma ir a pique. O presidente Fernan- estado. O Senado convocou o presidente da
submergiu ontem, na Bacia de Campos, a do Henrique comparou o episódio ao aci- Petrobras, Henri Philippe Reichstul, para
120 quilômetros da costa. Com a P-36, foram dente ocorrido em 1986, nos EUA, com o ôni- prestar esclarecimentos sobre as causas do
parar no fundo do mar, a 1.350 metros de bus espacial Challenger.' A plataforma deu acidente. · Páginas 14 a 17
• ni profundidade, os corpos de nove das dez vf- lugar a uma imensa mancha de óleo, que co-
i
e Elio Gaspari e Ver' ·ro

r-------~

( ) ( . ' .
---------------

.....
o
:::i
~
tll
o.
tll

-
(J)
tll
c
:::i
o.
tll
(")
o
3
<-0
(")
o
.....
ü
o(J)
(!)

o-
(!)
o
~.

ru-
(")
o
3(O


- o()
ru
ru
<
ru
N
ru
.....

.j
,'·~-
Investigações vão
ser prejudicadas
)
• O afundamento da P-36 J[erou um
consenso: as lnveSIIgações para
descobrir as causas que levaram As
ses::utdas explosões numa das colu-
nas da plataforma nn semana passa·
da ficartm dificultadas, Apesar dis--
so, ainda 5cria posslvel descobrir a
caus::~ atrilvés de Investigações t:m
relatórios, planiiiS e milpas. No In·
qul!rlto crlmin<~l que está sendo fel-
lo na J23a. DI' (Maca!!) para npurar _." ....
as causas das explosões que mala·
ram dez funcionários e feriram um
gravemente, o delegado Antônio
Carlos de Carvalho, disse que os de- f iil
~
\:
poimentos das testemunhas v1io po-
der ajudar, mas que a falta de uma
pcrlda no local vai dlficultar muno
a Investigação. '~
D ····"
/~ ' .; 'C'>~
~
li ~;
- Alnd<~. posso pedir per! ela .se
achar necess.ârio em outros doeu-
- mentos. Mas sem perfcla local difi-
culta multo. Preciso apurar se hou..
ve negllgêcia ou imperlcla de al-
c i\~~
guém para configurar culpa. Mas
. '!!
'·•' ,,,
'•" ,';Z);>
(;D
não estou prejulgando. Posso che- ,t) :li
~,,.
~,
gar à conclusão que não é posslvel
responsabilizar ninguém pelas mor-
tes ·afirmou o delegado.
De acordo com ele, até agora
n~
,,
s._:
"<-1!

~ ,.Jí
_;;j
C'.:)

-~·ninguém foi chamado para depor ~:f··f


_,}fff~
no inquérito que apura homlddlo
.,&·culposo e lesão corporal culposa
-s porque ele aguardava urna deflnl-
-~::5
!!;ção da situação da P-36. Ele disse
.c•que recebeu um relatório da Pe-
trobras e vai decidir quem são os
Asensação de 'ver um monstro do mar afundando' •UJ
o\_funclonárlos que serão chamados
a depor, Segundo ele, o fato de os Engenheiro da Petrobras diz que naufrágio da plataforma deixou todos espantados em rebocador
-u corpos de nove funcionários te-
'-o.rem sido levados para o fundo do
o:-mar não vai atrapalhar em nada a • Embarcado num rebocador na operação de resgate da unidade fo- endentemente, após várias tenta- monstro do mar afundando·.
-!c parte criminal do processo. Bacia de Campos, a cerca de 300 ram Interrompidas devido a uma tivas de salvamento, aP--36 come- -Na hora flquel calmo, mas bo-
•·L O presidente do Sindicato dos metros da P-36 desde que ela co- nova Inclinação, ele viu a P-36 çou a afundar às tDh. Em apenas quiaberto e vi que os outros ho-
9! Petroleiros do Norte Fluminense meçou a adernar na qulnta-!elra, afundar em cerca de 20 minutos. 15 minutos ela estava totalmente mens do rebocador tiveram ames-
.s ·(Sindlpetro-NF), Fernando Carva- um engenheiro da Petrobras, que Segundo ele, agora será Impos- Inclinada, apenas com o helipon- ma reação. Depois do espanto, foi
lho. disse que a Petrobrás está ne- não quis se identificar, aco-mpa- sível resgatar os corpos do aciden- to e parte dos flutuadores apa- a hora de um quase pânico. Men-
gando a participação do sindicato nhou de perto a lenta agonia da te, já que a profundidade do mar rentes. Por volta das JOh20m, a sagens \lia rádio pediam para que
s\ na comissão Interna que vai apu- maior plataforma de exploração naquele ponto é de 1.300 metros. plataforma já estava totalmente nos afastássemos devido ao peri-
raras causas da explosão na P-36, de petróleo do mundo. Ontem, de- Só um submarino-robô poderá de cabeça para baixo. go de sucç!o. Foi tudo multo tris-
.rr alegando que um representante da pois de vma madrugada com ven- chegar ao lugar onde ela afundou. De acordo com o ftmclonário da te. Mas não tem jeito, foi mesmo
Cl: Comissão Interna de Prevenção de
•·!l· Acidentes (CIPA) vai representar
tos de até 50 quilômetros por hora -Foi urna perda multo grande Petrobras, a sensação de testemu-
e ondas de dois metros, quando a - di.I!'Jay engenheiro.- Surpre- nhar o naufrágio lo! a de ~er um
um prejulzo dP US$ 535 milhões-
disse ele. ) •
!. os trabalhadores.

\' J

)
(
\ \ (
O GLOBO RIO • 15

IT:-.
/)l· . "--~~-
_IN~ER«~~~.MAR: Especialistas divergem quanto ao impacto ambiental do acidente e pesca pode ser prejudicada

r~~ ~cz Na~Mrágio é seguido de vazamento de óleo


~~-'-"S·~~!\l!~~b/~stadual de Meio Ambiente afirma que perigo de combustfvel chegar ao continente é pequeno
~.b,vazarrrfu;to de óleo acumu·
l<~do nos dutos d<1 p!Malorma :5#
P-36/o!Jnevl!ável. No entanto,
tanto o secretário estadual de Como a P-36 afundou eos riscos ambientais (~

li-,
Melo Ambiente, André Correa, k
como o gerente-geral da Bacia
de Campos, Carlos Eduardo
SEXTA-FEIRA, 16 DE MAR O ·' ., • '· .... • [i]l II[lj)j]iiill1\IIJím:\ t:l.iJl:IM:f.!JJIH~ .',[I] '!l,',lillJ:!I IH: \l):ftl!li'!l\i@li§AWN'iliilili
Uma 11xpfosão ocfJTffJ numa
Bellot, disseram que a situa·
çào está. sob controle, embora
I'!Hflü das colunas de sustentação wmt
uma das barreiras de conten· da patatarma, Abtig;sda de As equipes de resgate estavam
çào de óleo nào esteja operan- incindio6 acionada. Cerca Injetando nitrogênio na tentativa de
de meia hora depois, estabilizar a plat~forma quando um
do devido ao mar agitado.
com ondas de até dois metros. omanfs ocombate movimento brusco da P·36 lez com 't-
·~
L~
Os corpos dos nove Juncloná· aotogo, uma que os trabalttos tossem suspensos i:;] C'~·
rios que ainda estavam na pia· nova explosão t:'J•
[;"§
9-:
talorma afundaram com a p. acontece. Um
tuncion5ni) mmJ LCi
F;"J '~::1
r.r:l
~1
36. No local do naufrágio, a A Inclinação
profundidade é de 1.300 mil mone, outro fica
gravemente já era de 45

iJ
metros, o que impossibilita graus
uma operação de resgate. feridos omais novo ©
quando a
O volume de óleo vazado desap;lfecem ,::. pl~talorma
ainda nào foi estimado pelos tombou de
técnicos. Mas, segundo Bellot, lado,
boa parte do total de 1,54 ml· lima terceira llfPlosão começando a '<IM
lhào de litros de combusttvel acontece. Aplataforma . '·· afundar
- 1,2 milhão de óleo diesel e apmsenta problemas
340 mil de óleo bruto- esca- de stabi!idades e
pou para a água: começa a
- Estamos com todo o indini1r.Os
equipamento de combate no funci1Jn5rios e Uma mancha com cerea da seis
local. São 12 embarcações, aequipe de mil Utrc;s de óleo diesel surge
emergência s5o . , .., na superflcle. Onze
com barreiras que, somadas,
retirados e . embarcações próprias para
têm capacidade de armazenar
dois milhões de Utros de com- fmdospama contt~r a mancha e outras 15
plataforma P-47, a de apolo entram em ação. O
busUvel-disse ele. 12 quilômetros de
O óleo contido pelas barrei- . trab•Jho é diiJcult..do peliiiS
ras é coletado por equipamen- distância chegam a 1,80m.
tos chamados recolhedores e a Petrobras, as
:SÁBADO">- ~ .- .. ·, ''"·· \ '""'"·.!)
levado para um navio. Além
disso, trés embarcações despe- Aplataforma afunda
jam dlspersantes - produto /entamonto, Começam
qtúm!co que dissolve o óleo na as operaçõiJS para
água - fora da ãrea coberta retirada de ágva d9
pela barreira. Sete embarca~ dMtroda
ções com rec:oihCdores tam· estrufrlra.
bém estão próximas para ga- Mergulhadores
rantir que o óleo não ultrapas- prendem tvbDs
área do quo injetam
nitrogênio no
pifar avariado. O
corpo de um
fllncionári(l é
• RI!!:CO DA~

I
) \
(
( \
~JT-· ...nm.u·o.~,;.c;,.-...=.-..~o-;:: ,~;:-~;':',~•.,,.;;+;: :·-.~-:~-T~::~:~~~%':-·
rêa, a Petrobl"as já põSã diSpo..· RISCO DA
sição equipamentos para con~ ;~ ~- .. . :.retirad~
ter a mancha nas praias. · PlATAFORMA CAIR
-Caso todas as ações não itlni\UM --- SOBRE OS POÇOS
funclonem e o óleo chegue ao 11~ Segundo o Sindicato
toral, este processo levaria no- Ogmudelndinaç5o OOs Petroleiros do Norte
da pfatafQfffla diminlli Fluminense, a
ve dias, tempo suficiente para possibilidade de os seis
se evitar um Impacto maJor- para 23 g~aus.
Continuam as poços que a
disse o secretário, acrescenta& P-36 explorava terem ficado
do que a multa a ser aplicada à op8JafiieSde Dlllotqua ligavam vazando é praticamente nula.
Petrobras só será calculada reliFadads a plala!orma Ele afirmou que a empresa
após uma avaliação do local. águadopl!ar lOS poços, !jU& tem como fechar esses poços.
atinfído pelas t!camuema De acordo com ele, o óleo que está
Petrobras deverá eXplosões do JO Jun no mar é o quo ficou nos dutos
ser punida pelo Ibama de distancia f/e~iveis que levem o óleo-dos poços para
O coordenador do lbama, a plataforma. De acordo com ele, a
possibilidade da P-36 cair sobre um dos poços

p :~
:irJ Carlos Henrique de Abreu Men-
des, disse que no momento a
preocupaçào é evitar um desas-
do campo de Roncador é multo pequena, já que
ela ficava a I Okm deles
-/J.·~
1\:,1 {~ tre ambiental, mas que certa- SEGUNDA•\' 'S , ~
'*'""''''"'r
-p
k"f·; ment~ a Petrobras será punida
l-'~' Apli1!a!rJrma volta a se OQUE ESTA SENDO FEITO PARA EVITAR UM DESASTRE ECOllOGIC!m~~"'"""
t:-:,: ;/ ~..:;..s por esse derramamento. Tanto
o fbama quando a Petrobras ga- inclinar (passa a21 Caso nenhuma das ações funciona e oóleo ehegue ao litoral, este processo lavaria nova dias, templlsuficiente paraevilar um impacta maior

(WiJ~
rantem que o Impacto no melo graus) e afunrla mais
ambiente não será grande. 40 cent/metros. A 86ias d& contenção .--.... -Tuq_~e Dispersani&S
Especialistas acham remotas Pefrobras Rebccadores Substâncias
as posslblUdades de o óleo da infQffflaque levam barreiras qulmicas
para chegar para evitar que o especiais
P-36 chegar à costa, que fica a avanço do óleo, quo
aiJSC()IfJOsdos

r w t ,i
· . .J'~
120 quilômetros do ponto onde que é recolhido dissolvem
i'> d .. a platafonna da Petrobras afun-
dou. Quanto à gravidade do Im-
funclonáriiJS, se1á
preciso Fefirar sete
em tanques
presos aos barcos.
o óleo que
se espalhar
pacto ambiental, no entanto, há mil toneladas da Cada conjunto ou escapar
leva crca de 600 d"
divergências. Há quem conside-
re que não haverá grandes da-
nos à vida marinha. Mas há
''"' metros de bóias baf!eiras

também quem alerte para a

"'(i!"':t
'!l..i:i
ameaça a várias espécies que
servem de alimento para peixes
Importantes comercialmente, o
que poderia prejudicar a pesca.
Além disso, a p!atafonna pode-
~ luz se apagou e partes do teto caíram'
ria liberar gases e toxinas no
fundo domar.
Professor da Coppe que estava a bordo conta como foi o acidente na plataforma P-36
Paulo César Rosman, profes-
sor de engenharia costeira e ENTREVISTA" te por computador os tubos Só à Oh45m, quando aconte- "• Nas horos anteriores, havia • Na sua OfJini{io, o que cau·
oceanografia da Coordenação . compressores, que levam o ceu a segunda explosão e a indícios de que poderia ocor- sou a exp/o.~âo?
de Programas de Pós-Gradua- \ Tiago Lopes J gás para o continente. plataforma sacudiu, percebi rer o acidente? TIAGO LOPES: O mais prová-
ção em Engenharia (Coppe) da que pela primeira vez um aci- LOPES: De forma aiHttma. vel é que tenha ocorrido vaza-
UFRJ, chama a atenção para o • !:~se equipamento pode im- dente sério acontecia. A luz se mento de gãs, principalmente
fato de o volume de óleo equi- • A experiência de 20 anos em pedir acidentes? se apagou e, em outro ponto • Os sindicalistas reclamam no caso da segu,nda explosão.
valer à metade do volume de plataformas de petróleo não TIAGO LOPES: Impedir aci- de reunlào da plataforma, par· que os funcionários terceiriza-
água de uma piscina ollmplca: Impediu que o professor de en- dentes, não, porque é um equi- tes do teto cafram. Nào sabia dos não têm a mesma expe- • Quo/é a imagem que fica elo
- Este volume é pequeno genharia naval e occãnlca da pamento de supervisão. Auxl- que pessoas estavam mortas. riência dos efetivos. Não ê pe· acidente?
em relação à vastidão do ocea- Coppe/UFRI Tlago Lopes sen- iJd. sim, outros equlpamen· Apenas soube que a brigada rigoso isto? T/AGD LOPES: Quinze minu-
no naquela área. tisse medo durante o acidente tos. fot an!qutlada quando jã esta· TIAGO LOPES: Não. Os tercel· tos depois da sei{Unda explo-
Em Cuba, onde está numa na P-36. Ele trabalhava na pla- va na P-47. rizados são pessoas dedica- são. \'i os técnicos pegando
visita olidai, o governador An- taforma da Petrobras e contou • Como foram os momentos das também. extintores de Incêndio e vol·
thony Garotinho disse ontem ontem ao GLOBO como foi o das e:l(p/osàes e as horos que • Como foi o resgate? Houve tando ao loca! do acldente pa-
que são lmprevlsfvels os da- acl~ente, se senuirom a elas? demora? • Os sistemas de .~egurança ra tentar resgatar a brigada de
nos ao melo ambiente quando TIAGO LOPES: Estava dormin- TIAGO LOPES: Houve uma de- que paralisam a produção Incêndio, que Já estava morta.
a P-36 chegar ao fundo e, devi- O GLOBO: O que o senhor es· do quando o alarme soou após mora, sim, Nós levamos duas quando há risco de acidente Foi muita coragem.
do à pressão, todo o seu óleo raua fazendo na P-36? a primeira eXplosão, Como já horas para começar a sair da silo desatiuados?
vazar. Ele também disse que a TIAGO LOPES: Eu passei o dia participei de muitos treina- plataforma num rebocador, oi· TIAGO LOPES: O sistema de • Após o que houve. pretende
Petrobras se comprometeu a trabalhando no planejamento mentos, acreditei que fosse to pessoas de cada vez. Isto segurança total da plataforma mirar a uma plataforma?
contratar uma auditoria exter- para Instalar um equipamento apenas mais um desses trel· porque nào havia energia elé- nunca é desativado. Os opera· TIAGO LOPES: Claro que sim.
na para garantir uma Investi- projetado pela Coppe. É uma nos. Vesti o macacão, o colete trica para movimentar o guJn· dores da Petrobras têm muila A produção de petróleo no
gação Independente e transpa- máquina usada em refinarias e salva-vidas, as botas e segui das te que faria a operação e experiência, não brincam com mar para o Brasil é multo im·
rente sobre as causas do aci- nas plataformas, que permite para um dos três pontos de foi necessário reparar esse segurança. portante. precisamos conti-
dente com a plataforma. • acompanhar permanentemen· reunião. perto do hel!ponto. equipamento. nuar contrlbulndo. •

( (
( i
\
r
. ~,.~_,_

dF' ;~~, Zi;l(PT.:SP)'~-.;nta-vãt~;o;ea;.":: 0-:-o-"SASTREAIII!alle:NTAL ~doG;:;..n.,bat., no ano P-"""ado


.__..-.-.a.e~n.~monom<mo~~~~~·
O VAZAMENTO de combustfveJ do oleoduto da estatal, 110 Par•má
J ;;tird~(:j~u~ ~~~t;;b~~h;;:·

\~-~'
mado da falta de funcionários
qunJJUcados na pJ atafonna du· de vida -disse Aécio. cou a Instalação de uma subco- tem a mão no fogo pela perma- cisão dependesse exclusiva- quanto- disse um Integrar.

~-~;_·.:·_, 1' _-~·~-


i$! rante audiência com Relchstul Parlamentares governistas missão permanenté para flsca- nência do presidente da Petro- mente do ministro. Mas qual- do alto tucanato.
no mês passadp. Aécio endos- e de oposição fizeram críticas llzar o que chama de "corrosão bras, Henrl Phl!lppe Relchstul, quer posslbJlldade de salda só O ministro José Jorge dis.
~) r-~~ . sou a crfth::a:
-Os deputados já alerta-
ao desempenho da ANP. administrativa da Petrobras".
- Onde estava a ANP na Ele também reclamou da atua-
no cargo, Além da notória falta
de sorte, Relchstul não chega
será ventllada depois de ate--
nuada a crise provocada pelo
que o governo não está dfsc
lindo a demissão do presideru

~ -'>.Q.~p.-.1-~--~'
~··"'"''
,J_. "<t

;l!"'' '
ram para a ameaça da ter- qUinta-feira?- perguntava Luiz ção daANP. A agêncla não quis a gozar de multa simpatia do acidente na plataforma. Até da Petrobras. Ele afirmou qu
celrlzação de mão-de-obra Antônio Aeury Alho (PTB-SP), responder às criticas. novo ministro das Minas e porque mudanças IIO comaii· Reichstul vem desenvolvend
''--.
"- _,.
·-··l ' ., ...,1;-:,.~/
'-'~ ' na Petrobras, do ponto de coordenador da comissão.
vista do aumento do núme- O lfder do PT na Câmara,
-A ANP só multa- disse.
Uderes e comandantes do
Energia, José Jorge. Segundo
aliados de José Jorge, Refchs-
do da Petrobras produzem lm·
pacto no mercado.
um bom trabalho à frente da e!
ta tal e que as causas do aclden
rode acidentes com perda \Valter Pinheiro (BA), relvindl- PSDB e PFL não botavam on- tul não ficaria no cargo se a de-- - Ele sobrevive, por en- te terão que ser analisadas, •

p
f
<;i;.• País terá que importar mais petróleo
Ministro admite que metas de produção estão comprometidas até 2002
• BRASfUA. O ministro de Ml· é multo especfflca e explora trobras, Ronnle Vaz Moreira, lata! (Petrobras ON) fecharam
nas e Energia, José Jorge, ad- poços de com até 4 mil metros disse que dentro de três a seis com desvalorização menor (-
mitiu ontem que as metas de de profundidade, leva de dois meses a Petrobras deverá re- 0,71%), cotada a R$ 54,11. Esse
produçào de petróleo estnbe-- a três anos para ser licitada e ceber os USS 500 milhões do preço representa uma queda
lecldas para este ano e para construrda. Ele disse que du- seguro da plataforma. O segu- de 3,8~. em relação à cotação
2002 pela Petrobras estão rante este perlodo poderão ro era liderado no Brasil pelo da véspera do acidente,
comprometidas com o afunda- ser utiUzados navios ou outras Bradesco, ressegurado no ex· Apesar das turbulências que
mento da plataforma P-.36, que plataformas para a exploração terlor por um pool de empre-- os papéis da empresa ICm sofri·
lff
~t:Jk
MORADORES TRABAlHAM na limpeza de uma praia em ltacarll, Bahia produzia 80 mil barris/dia de
petróleo, e não serão cumpri·
de petróleo.
- Ê possfvel usar naV1os pa-
sas. As estimativas de prejul-
zos neste ano com o a perda
do desde o acidente ocorrido
na semana passada, analistas

'-
r:,
"'W'rf
.<;.;;.
Estado cobra explicação das. A produção média previs-
ta pela Petrobras para este
ano era de l .~20 mlllião de
ra a exploração, mas não com
a mesma produtividade da
plataforma -destacou ele .
da produção da P-36 são de
US$ 450 milhões.
A Petrobras também ainda
.úlrmam que lnvc.~tldores como
os trabalhadores que compra·
rum ações da estatal com recur-
-- •,l,W
sobre poluição na Bahia barris/dia de petróleo; en·
quanto para 2002, de J,58fl mi-
lhão de barris/dia. José Jorge
Outra alternativa é a Instala·
ção dos equipamentos da P-
40, que, segundo o ministro,
não fez uma nova avaliação de
em quanto /Jcará a produção
de petróleo. Para este ano a
sos do FGTS, por e.xemplo, não
têm com o que se preocupar.
-Os lrabalhmlores que de-
positaram recursos em fundos
admitiu que haverá uma redu- conseguiria retirar somente 30 estatal previa uma produção
Resfduo de petróleo se estendeu por mais ção de 6% na produção de pe-- mil barris de petróleojdla, O média de l ,1 milhão de barris. mútuos ela Pelrobras li!m que
tróleo sem a P-36 e 1st<> afetará pedido de autorização ao lba- que certamente não ser<\ ai· lcmbmr true as su.1s ações frr
de 45 quilômetros de praias do litoral sul a balança comerdal brasileira, ma para o fundonamento da cançada, De qualquer forma, ram adquiridas com um des-
porq11e será necessário Impor- nova plataforma já está sendo segundo Ronnle. mesmo as- conto de 20'X•• Além disso, ape-
• SALVADOR. A Petrobras foi no- cos daquela região da Bahia•. tar maf5 petróleo. agilizado. Para ele, é necessá- sim a produção nacional de sar de ter uma perda de 5% de
tificada pelo Centro de Recur- também uma das mais movi- No entanto, o ministro rio que os poços que estavam petróleo vai aumentar em pelo rêceita com a perda da platafor-
sos Ambientais (CRA), órgão mentadas rotas de petroleiros acrescentou que o addente sendo explorados pela P-36 menos 55 mil barris diários. ma, a empresa continua tendo
do governo estadual, para ex- do litoral brasJie/ro. não afqsta a expectativa do voltem a produzir o mais rapi- boas projeções de lucro para o
plicar a origem do betume- Na Superintendência Regio- pafs se tornar auto-suficiente damente pnsslvel. Açõa da empresa ano. O nervnslsmo do mercado
resfduo de petróleo -que po- nal da Petrobras, ninguém lo/ em petróleo em :WOS, quando Quanto à possibilidade de solremdl!llvulorlzação com o alundamento não deve
lui mais de 45 quilômetros de autorizado a falar sobre o aci- deverá estar produzindo 1.850 ,1cldente ecológico, o ministro As ações preferenciais da Pe-- durar por muito tempo- obser-
praias no !!tora/ sul da Bahia. dente, mas segundo técnicos milhões de barris/dia. explicou que a plataforma P-36 trobras (Petrobras PN) sofre- vou Alex.mdre Nogueira, analis-
A hipótese mais provável é de do CRA, amostras do betume -Estou profundamente Unha em seu tanque, para con- ram ontem mais um golpe com ta da RCW Consultoria. •
que a poluiçào lenha sido cau- encontrado nas praias foram consternado com o acontecl- sumo próprio, 1.2 milhão de o afund<~mento da P-36, regis-
sada pela lavagem do tanque enviadas para anál!se no labo- do. foi um baque grave na Ima- metros cúbicos de óleo diesel, trando perda de 2,32% na Bolsa PARTICIPARA.\! OA COBERTURA:
de algum petroleiro na área. ratório do Centro de Pesqui- gem e no estado de ãnimo da além de 300 mil metros cúbi- de Valores de São Paulo (13oves- Moysia II<Jibi. Ana Cldudia Cus/a.
Mais de 60 funcionários da sas da estatal. no Rio, para que Petrobras e um baque na auto. cos de petróleo em seus dutos. pa). Com o resultado de ontem, Ana Pnttla ,lf<tc<:do. OiliQ &>Qbm,
Petrobras estão trabalhando a origem seja apurada. O resul- suficiência de petróleo, Isto, Ele disse que a Petrobras tem Petrobras PN fechou cotada a Oistiane de Gis.wa, Cristiane
na limpeza das praias e até on- tado sai em duas semanas. Os além do drama pessoal - la- de cinco a seis navios que po- R$ 49,90, o que representa uma JuntfJ!ul. Di<ma f"'emandes. Dimmi
tem haviam recolhido cerca testes revelam o local onde o mentou o ministro_ dem retirar até 2,2 milhões de desvalorização de 7,64% desde Amaro. Gi/berlo lmm f'ilho, Josi
de 350 qui/os de betume. A po- material foi produzido, A par- A redução de produção melros cúbicos de petróleo do o dia 14 de março, véspera do Augusla liaiosa./.eanarda Feijó.
• Julção se estende por Maraii, llr dessa informação, é possi- acontecerá, explicou José Jor- mar, capacidade superior ao acidente que resultou no afun- JtJ_,p ;1ug<tsta r;,,_,n.•o..1f.5nira
Ilhéus e Jtacarê, que estão en- velldentlficar o navio que o es- ge, porque uma nova platafor- que poderá ser derramado. damento da plataforma. 7brares. IMm()~rJ /JrdmlPz. RuMn
tre os principais pólos turfsti- tava transportando. • ma, para substllulr a P-36, que O diretor financeiro da Pe-- Já as ações ordinárias da es- 11<>rfa e 1iu:, .lfo•nr!~s
'i I! ·,

(
(
(
I
(
Quarta-feira, 21 de março de 2001 O GlOBO RIO • 17

INFERNO NO MAR: Justiça do Rio determina que Petrobras resgate os corpos dos nove operários desaparecidos

Odesespero das famílias depois do naufrágio


Viúvas vão sobrevoar hoje a Bacia de Campos para jogar flores na área onde. a plataforma foi a pique
••
' .
;;ii!'; • O engenheiro da Petrobras

~
José Walmlr, diretor da Bacia
de Campos, foi solene ao dar
noticia aos parentes das viti- Benedita
o mas de que a platafonna P-36
linha Ido a pique. KAcabamos decreta luto
C>
L .. ,
. A=·
de perder a P-36. Ela aiundouH,
de dois dias
r;.rr --~ disse o técnico. O anúncio foi
seguido de silêncio e choro, Pa-
ra as famlllas dos nove funclo- • A governadora em
~·-.~; nãlios, era como se afundasse exerciclo, Benedita da
· a última esperança de ver os Silva (PT), visitava os pa-
:é!~ corpos de seus parentes resga-
tados. Duas mulheres desmaia-
rentes dos desapareci·
dos na Base delmbetlba,
c;> ram - Maria Domingas, vlúva em Macaé, quando as fa·

~~~ de Luciano Cardoso de Souza, e


Rita de Cássla, viúva de Mário
mfllas receberam a notf·
ela do naufrágio. Benedl·
·~ir~ SérgiO Matheus - e precisa-
ram de atendimento médico.
ta, que decretou luto ofl·
ela] de dois dias em todo

?.~~~~~
O presidente da Petrobras, o estado, contou que
\ ... ,_ Phlllppe Relchstul, disse que a não encontrou palavras
empresa fará tudo o que for para consolar as famílias
•·U,l possfvel para agilizar os pro. dos petroleiros dcsapa.
cessas de recebimento de recidos.
pensão e seguros pelas fnmf· A governadora em
lias dos operários mortos, cu· exercido permaneceu
jos corpos não foram resgata· por quase duas horas no
dos. Isso porque, em caso de Centro de Convivência
desaparecimento, os parentes montado pela Pctrobrns
só conseguem receber pensão na Hase de hnbetlba. Ela
depois de cinco anos. Dos dez estava acumjlanhada do
corpos, apenas um foi resgata· prefeito da ddade, SyJ.
do da plataforma, VIÚVAS IVAN! dos Santos Couto e Luzinelde. Santana Lima: vôo sobre a Bacia de Campos para jogar flores na área onde a plataforma afundou vlo Lopes, Benedita foi
porta-voz de tuna relvln·
JuatJçn determina rl!!gale dlcaçtto do Sindicato dos
de todos os ~;arpoa Petroleiros, no sentido
Ajuiza Mãrcia Capanema de Desde quinta-feira tinha certeza no coração de Esta empresa inconseqüente, irresponsável e de que haja uma repre-
Souza, da 8~ e da 9! Vara de que o túmulo do meu marido seria aquele gananciosa não teve a dignidade de devolver o sentaçào sindical na co-
Órfãos e Suceuões, deferiu li· missão formada pela Pe-
minar ontem determinando caixão de ferro no fundo do mar. Vou brigar corpo do meu marido. Como vou explicar para a lrobrns para apurar as
que Petrobras resgate os wr· até o fim enquanto tiver força. causas do acidente.
pos dos desaparecidos sob pe- minha filha que o pai dela não vai mais voltar? O goveruador GaroU·
na de pagar uma multa d!ârla IVANI DOS SANTOS COlfTO, VIÚVA DE ERNESTO DE AZEVEDO COUTO LUZINEiDE SANTANA UMA, VIÚVA DE EMANUEL SANTANA UMA nho, que está em Cuba,
de mil salárlos-mfnlmos. O pe- disse que a Defensoria
dido de liminar foi feito pela Pública está à disposl-
famJlla do petroleiro Charles grande porte vão levar as vlú· Também foi acertado que mas. A data do enterro não foi tul disse que Isso será uma re- çào dos parentes das vf·
Roberto Ostar, um dos dez vas, filhos, pais e parentes haverá um enterro simbólico marcada. gra a partir de agora da empre- limas do acidente, caso
fundonárlos mortoo. mais próximos indicados pe- das vitimas no pátio do Forte No encontro de ontem com sa. Não se sabe se será retroa· precisem de assistência
Os parentes dos dez petro. las famllias. O vôo ficou acer- Marechal Hermes, uma unida· as famílias das vitimas o presi- tlva a acidentes anteriores. jurldica para acionar a
!eiras que morreram na explo- tado ontem num encontro re- de do Exército, em Macaé, que dente da estatal disse que a em- Sobre a assistência. viúva Petrobras. Segundo o go-
são vão sobrevoar hoje pela servado entre famlllares e o fica à beira-mar, no começo da presa val arcar com a educação de Ernesto de Azevedo Couto. vernador. o acidente es·
manhã a área da Bacia de Cam· presidente da Petrobras, Hen· praia de lmbetiba, Essa deci· dos filhos dos mortos. pagando Ivan! Couto, disse que "tudo tã mal explicado c a Pe-
pos, onde a plataforma aluo· ri Phlllppe Relchslul, no lnfclo são seria um sinal de que não todos os estudos até a condu- Isso é um preço relativamente trobras deveria permitir
dou para lançar /lares sobre o da noite de ontem na base da existe mais a menor chance de são do curso superior ou até os baixo para a empresa e alto uma auditoria e:\1erna.
mar. Dois helicópteros de empresa, em Mncaé. encontrar os corpos d<Js vlti- 2-t anos. Henri Philippe Relchs- demais para as famllias". 111
-~--~-

(
('
PAÍS' TERÁ QlJE' RA€10NAR' ENERGIA, SBNÃ0 €FI0\lER. ATÉ FIM' DEFABRimL ••·
t~~,_;&r J ::(~~\ .'
.... i

: (•·
\j t&\
\., '·.
·'"li
I .
·~:-ti
L-,-,
/ .. '~

/·:_?
i
:,,
r'. Fundador: IRINEU MARINHO RIO DE JANEIRO, TERÇA-FEIRA, 20 DE MARÇO DE2001 • ANO lJO(V/ • N' 24.674 • WWW.Og/obo.com.br Presld•

WJ
~
~~"'t~ -@~·
Prefeituras· ÀD!Vli'JHE AONDE VAI CAIR A MrR?
P-36 volta a
~.,,h"· to vão ficar na .Bacia de
n~
.~:Z)0;~::E;*;~~:;;~~~!t\:{if:~~~ I
·~
I
sem verba I Comissão vai inve:,;tigar acid1
~J _-!;

ft~
de merenda lf de vítimas das explosões faz1

' "',;;
·f~
• Segundo o MEC, 654 mu-
nicfplos que ainda não
prestaram contas dos gas~
f
~
g
• A plataforma P-36 da Pe- cos c
trobras voltou a afundar lho d
40 centimetros ontem de mido
madrugada na Bacia de tanqu
"n.J
tos de 2000 não vão rece~ Campos, devido às condi- sa téc
ber a segunda parcela da 1 ções críticas do mar - das 2
verba para a compra da
merenda escolar. Quase
três milhõeS de crianças
i\1 com ondas de 1,5 metro, água.
_-que dificultaram o traba- a forn
lho dos mergulhadores - são pc
entre 7 e 14 anos serão pre- :f e à existência de abertu- sas di
judicadas pela omissão ras em compartimentos. taforn
dos prefeitos. O ministro Com Isso, sua inclinação trà vi
Paulo Renato pedirã ao Mi- aumentou de 23 para 27 disser
nistério Pó.blico que abra graus. No entanto, duran- marid
inquérito para apurar su- "n\'IY' te o dia, a plataforma se falta d
postas Irregularidades pra- manteve estável e técni- balho.
ticadas pelos prefeitos dbs
municfpios que deixaram
de justificar os gastos com
merenda escolar nos dois
últimos anos. Página 10

Tasso ironiza
ato que juntou
Auditoria vai investiw
)
(
Serra com FH
• O r
reissa~.
Ínador Tasso Je-
..::.inuou ontem que
.(
desvio rle recursos da L \. ( {
lerca·fe1ra, 20 de março Oeo 2001 I ::i

1~Piataforma volta aafundar


~~.~"Õfídas fortes e aberturas em tanques fazem inclinação aumentar de 23 para 27 graus
!d•lo.,ofe/1~•

D!mml Amora t Tal' Mendes


.SJU\1
"'" s condições criticas da mar
Conheça os detalhes da operação
,,,
so ·~

l;Jll
,,
;Jp ~
A no Campo de Roncador, na
Bacia de Campos, e a exb·
tCncla de aberturas em com-
partimentos fizeram com que a pla- ASITUAÇÃO O~TEM
I
AOPERAÇÁO PARA RETIRADA ~A ÁGUA
EDOS CORPOS DOS FU~CIO~ARIOS
t!"
i
,,,
o\i
taforma P·36 da f'etrobras voltasse
a afundar 40 centlmetros na madru-
A plataforma P.36 afundou 40 centlmetros
e tomlxlu mais quatro grous A Petrobras informou que para chegar
COHVtS
@
-01
gada de ontem. Com Isso, sua lncll·
naçf10 aumentou de 23 para 27
na madrugada de ontem. aos c<Jrpos dos funcionárias é preciso c -,~

graus. Durante o dia, a ·plataforma


manteve-se estável. Técnicos da Pe- ·,
retirar sele milt011e/adas de água. !;E
;,,íj
;l trobras e prolisslanais contratados
que trabalham na operação de res·
gate da unidade viveram ontem o
dla mais critico desde o acidente
ocorrido na madrugada de quinta·
feira passada. As ondas chegavam a
f

S:!{
;:':>
d'::.i
1.5 metro no lugar, dificultando o
trabalho dos mergulhadores. A, À tarde, megulhadores ,""'f1
V retiroram uma tampa dos
Com Injeções dê nltrogCnlo e ar
comprimido, os técnicos Já consegui· tanques 20,21 e 22 e i f.~·
}:,~
ram reUrar 2.300 toneladas de água aparafusaram uma outm
das tanques 42 e 43, queJicam abaixo com duas passagens "-;.,._,
da convés inferior. Agora, concen·
tram os trabalhos em outros três tan· a Através de uma delas será
ques (20, 21 e 22), de onde esperam V Injetado nitrogênio ou ar '•\.4
retlrar 2.500 toneladas de [lgua. Ape- comprimido e pela outra
nas um dos dez corpos dos funcioná- sa!Já água
rios que desapareceram após as ex·
plosões foi resgatado. Segundo o ge-
rente de Instalações de Superfície da
Petrobras. Sílvio Vicente, o resgate
dos corpos só será posslvel quando
os mergulhadores conseguirem retl· ORESGATE
rar sete mO toneladas de água de den· Trabalham na operaçlio certa de 40 .:•
tro dos compartimentos alagados. profissionais, entre funcionários da Petrobras,
A partir de hoje, uma equipe será t~nloos contratados e especialistas ·.~
formada para apurar as causas da holandeses em naufrágios. A Petrobras só
acidente. O grupo, liderado pelo di- conseguiu resgatllr até agora owrpo de
retor de Exploração e Produção da uma vitima. Outros nove funcionários
estatal, José CouUnho Barbosa, será estariam num compartrnento os
Integrado por técnicos e represen- inulldadD e lnacess!vel. TAIIQUES 20,
tantes das funclonârios. O engenhe!· 21E 22 ESTÃO A
ro carlos Tadeu Fraga, gerente exe- 50 METROS DE
cutivo da Petrobras, disse que a em· PROF!!IIOIDADE
presa convidou engenheiros da Cap-
pefUFRI para participar da comis·
são. Em entrevista na sede da estatal
ontem à tarde, Fraga anunciou ninda
_..,.,,. A p.,trobrn• .,.,,o; e~tudnndo 8 -·- ~1

(
sno. J;;m e[ltrevlsta na Sede da estatã!.- (
ontem à tarde, Fraga anunciou ainda
i lf.jjjP!i!§j!I!WU!·UUptll ·-:=r:~~-ti!P: ..,
-:~-,~::--(; ·,.;· ,:_,-~
· "'-"-"'-~~-·-:'-- ~--"•'•-·•---~·•. J..: ~----~:~~:..!.~i' ... _ --""'"',c.S:•..:.l->.,...... ~..c._,__t';_'-<1::...;Ld
-!,' que a Petrobras está estudando a
posslbllldade de financiar os estu-
dos de IJlhos de funclonârlos mortos
·em acidentes em plataformas. A
idéia é que os filhos recebam bolsas
que paguem seus estudos até eles
}
chegarem à faculdade.
As Investigações dapolfclasobreo
acidente começam amanhã. Em Bra-
s!Ua, a Comissão de Assuntos Econô-
micos do Senado deve aprovar a con-
vocação do presidente da Petrobras,
Henri Relchstul, para explicar os su-
cessivos acidentes envolvendo a em-

c'"~~>(
presa, especialmente o da P--36. • LOJ
' .J sona
:; :d?J:, Aerr
( !' ~ Resgate mobiliza das r.

40 especialistas nhar.
depl
pela
• Com nitrogênio e ar comprimido bollv
nos tanques, a plataforma poderá para
ser elevada em três metros. Segundo proje
o gerente-gera! da Bacia de Campos, po d•
Carlos Eduardo Bellot, as condições cana c
do mar devem melhorar nas próxi- !ou a
mas horas, facUltando o trabalho: des c
-O fato de a plataforma ter afun- come
dado mais um pouco não é uma boa
notfcla. Naturalmente que, se este ,,,
do pr

r "-I

!f{~(:
!raba

Secretário: há risco ambiental


~; processo de afundamento diário con-
tinuar, a situação será preocupante. de de
\- Mas, a partir de amanhã (hoje), tere- de gã:
mos uma melhora do tempo e as on- do CC
das não devem passar de 1,2 metro. <lentr

~1.1;~~
Continuam trabalhando no resga-
te da plataforma cerca de 40 profis-
Região dos Lagos pode ser atíngída se acontecer vazamento {Pern
event
sionais, e11tre fullc!onárlos da Petro- :;lsten
bras, téc11lcos co11tratados e espe- Antonio Werneck 11 Rubem Berta emergência, que será posto em prá- pela Petrobras. É a primeira vez que acünn
cialistas holandeses em naufrágios: tica, se necessário, em duas etapas. o lbama exige Rima de plataformas !una. 1
- Nós cont111uamos tentando • O secretário estadual de Melo Am- Na primeira, seriam utilizados, em de petróleo no pais, A P-40, segundo lema<
manter a flutuabllidade da platafor- biente, André Corrêa, admitiu on- volta da plataforma, 5.300 metros de a estatal, vai absorver parte da pro- to co11
ma para o resgate dos corpos -dis- tem que há possibJUdade, ainda que barreiras oceânicas e 21 barcos dução da P-36 e deveria entrar crn da pnt
se Beltot. - Ainda existe uma pos- remota, de o óleo aUnglr as praias com capacidade de sugar juntos 600 funcionamento em mato. !iV(), il
s!bll!dade concreta de manter a pla- dos mun!dp!osde Búzios, Cabo Frio mU litros de óleo por segundo, -0 relatórlodelmpacto ambien- o sist•
taforma flutuando, e Arraial do Cabo, caso a plataforma Caso a mancha persista, os técni- tal apresentado pela empresa é mui- ).!<is da
Por causa da dificuldade de acesso P-.16 afundl'. Ele afirmou, no entan- cos tentarão evitar a chegada do to modesto. Ele só levou em consi- Irado
ao Interior da plataforma, as equipes to, que o óleo demoraria cerca de óleo à orla com 24 mll barreiras de deração reflexos em três municípios do as c
afnda não estão uUUzando as bombas 200 horas para chegar ao litoral, praia e absorventes, li barcos e 14 (Macaé, Carapebus e Quissamã). I' r o c
alemãs trazidas pela equipe holande- tempo que Corrêa considera sufi- bombas de sucç-ão. Nós achamos que é necessário nm- Amcc
sa, Por enquanto, só está sendo pos- ciente para a aplicação com suces· pllar o estudo para o eixo Macaé- se fsen
sfvel fazer operações externas de In· so do plano de emergência, elabora- Nova plataforma depende de Campos e Macaé-Reglão dos Lagos sahilld
jeção de nitrogênio ou ar comprimido do pela Petrobras em parceria com relatório de Impacto arnblentnJ - disse Carlos Henrique Abreu presa c
nos compartimentos alagados: o governo estadual: A Petrobras admltlu ontem que a Mendes, coordenador regional do tratad
- A escolha é feita pelo opera- -A probabilidade é mfnlma, mas plataforma P--40 só deve entrar em Jbama-Rlo. servi(,:(
dor, dependendo da dlstãncla dos existe. A previsão para os próximos operação em junho. A empresa es- Carlos Henrique lembrou que o mo- ção da
barcos e do tamanho das manguei- cinco dias na área do acidente é de perava põr a plataforma funcionan- delo de dispersão de mancha apre- (jllt~ f)

ras, O eleito é o mesmo. Qualquer correntes no sentido nordeste, para- do na Bacia de Campos em maio, sentado pela empresa ~é uma cílh.:a- pela I'
gás Injetado nas áreas alagadas sur- lelo às praias, o que dificultaria ainda mas mudou seu cronograma em preta" que precisa ser decifrado. criada
tirá o mesmo efeito-disse Bellot. mais a chegada do óleo à orla. conseqüência de exigências feitas - No modelo de dispersão apre- operac
Segundo ele, a plataforma está ln- Corrêa disse ainda que o afunda- pelo lhama. O lnsututo pediu à em- sentado pela empresa para a P-3!i. centra~
cllnada porque o sistema de contro- mento pode causar Inicialmente presa correções no relatório de Im- ela previa que a mancha de óleo no meC'rn
le da estabilidade, que é feito atra- uma mancha de 600 metros de diâ- pacto ambiental (Rima) e esclareci- caso de eventual vazamento chega- dcs de
vés do bombeamento de água nos metro ao redor da plataforma P-36. mentos técnicos sobre o modelo de ria à praia, No modelo da P-40, essa no cnm
flutuantes, está danificado. O secretário detalhou o plano de dispersão de manchas apresentado possibilidade foi afastada. a

)
)
( ( ( I
( (
.\grava-sesituação da
Piorou de man!!ira
acentuada a situação da
· plataforma Petrobras 36
(P-36). A !n;fo.rmação foi··.··· l*j;,,i•};!'
prestadr:t pelo gerente-·
·. geral dá uN -BC, Carlos· ·
· Eduardo Sardenberg
Bellot,· ontem à tarde,
.~ explica:ÍJ.do que na medi-
': ção r!!alizada ontem, por
·' volta de 6 horas, consta-
tou-se qu,e a plataforma,:
afundou 4Q centímetros ·
nas últimas 12 horas, e ..

27 graus. Segundo a Pe- ·


. tr.obras, tal situação se
·. deve ao fato de ainda · ·
existirem aberturas que
se comunicam com os vá-
rios compartimentos da ·
· P-36, permitindo á en' ·
· .·... trada de água Página 3 . · ·
' ,. '

. í)eti"()Jeiros,que•.emb
.. .
·---,:;',
,, ·.'. ~- . . '· . ' ' . ' . . ... _

· Por conta do acidente· .


: · ·com a plataforma P-36,
· onde uin. funcionário
morreu, ·outro encontra-.
se em estado grave e:
nove continuam desapa- ·
.: •.. recidos, funciqnários de
· einpreite;iras ·que pres- .· ,•.
· tam serviços para a Pe- ·...
trobras . demonstravam •·
·.·.·. em seus r()stos, na tarde ; ·
: de.o:ntem, o inedo ore- i<e
ceio<'aó .. embarcar'num ,:
., helicóptero para cumprir-.~ ·
,, ·1 ias·em alto mar.· A,.,.

rios é ded~h:.~o~~=~:~~;·
·•· níãioria outros :
,: e; apesar·. do niedo, pre• ·
:C' fere correr o.ri~co é ter
;'·'-Uintdi:ilheiro a lnil.is .. ,
i·· -~::·.Sét{salãrl~~-~P,_ág:i.ita·~ ·. ·-A&~nnrfn-.d.o M:A ...~· """" ..;,............. "'--------li- ...6- - - - - - ___ .._-
= 'l I

')
,,
-·<~~\
,,._,, 'l
-.·> 1··:··!1

;l}
...~;:;~/' ·i:; -INFORMAÇÃO RIO DE JANEIRO, SEGUNDA-FEIRA, 19 DE MARÇO DE 2001 • ANO 111 • NÚMERO 1080

~. ''
(' (Ti"' Wl NJ i #iWIJ jJ(t] t'ltl [! [•W;l 'Itl!\}13 t'i (tltl j!,\) i li i (ti VI j!!J 41 iiJ 'ZNI i 41! li! I }:1 ok"
i..::

, Começa a legalização de ,
(4il r) ·: ;u C.::l

r-" l'-·~ ~j;,j


·
Concessão ficará com quem oferecer a menor tarifa. Vans devem ter, no máximo, cinco anos d~,Yli0tl:!i':lffãlc
hoje no Diário Oficial do Estado vai regularizar linhas intermunicipais, duas delas com nn~l n~ ;Ir"~ rln

. "
-~t
~

Flu
.Edísl

)
( ( ( (
EXTRA • Segunda-feiTa, 19-de março de 2001
( O assunto é ~~ terrror na Bacia d'
( •

; :·
;;;:)
,;;;.
f!E;<>
Vazamento de. gás na
I
.
(;t6
-.:;::;. Mulher de operador desaparecido diz que marido reclamou dos problemas na

~;:tiS "'!~f A plataforma P-36, na o estado das embarcações


Bacia de Campos, em que trabalham. Ofícios
estava tendo pro- do sindicato, que também
blemas nos últimos tempos, orientarão os trabalhadores
entre eles vazamentos de a fazer assembléias para
gás. A denúncia foi feita por avaliar as condições de tra-

ltf
Vanúzia de Souza Oscar, balho, foram enviados às
mulher do operador de pro- plataformas ainda ontem.
dução Charles Oscar, um Com isso, os petroleiros
dos desaparecidos na série passaram a fazer, desde a
de três explosões na plata- meia-noite, a chamada ope-
forma da Petrobras que ração-padrão de segurança.
~;;~/
ocorreram na quinta-feira. - Os trabalhadores vão,
-Ele disse que a platafor- por exemplo, isolar e inter-
. .,·.p,E ma estava sendo reestrutura- romper a produção de selo·
da e que havia vazamento de res das plataformas, quando
gás- contou Vanúzia. estiverem sendo feitos repa-
A mulher do operador fi •. ros. Nem sempre esse proce-
cou sabendo do acidente na dimento é adotado - expli·
manhã de
quinta-feira,
pela TY. ..... cou a direto-
ra do sindica-
to, Lufza Bo-
-A Pe-
trobras só
Petroleiros farão telho.
A sindica-
me ligou no operação lista obser-
começo da vou que, com
tarde para padrão para os dados que
avisar do
acidente e
evitar acidentes serão envia-
dos pelos pe-
comunicar À trolciros, o
que meu ma- sindicato
rido era um pretende
dos desaparecidos - con-
tou.- Já estou conformada
montar um retrato detalhado
das condições das 71 plata- I '~ ,.._'L/~
·{ .' .
b
d
com a morte do meu mari- fonnas (41 de produção c 30
do, mas não saio de Macaé de perfuração) que operam p
sem ver o corpo dele.
O casal tem dois filhos,
na Bacia de Campos,
-Temos conhecimento de ,,
g

de 15 e 5 anos, Vanúzia alguns casps preocupantes,


contou que temia pela vida como o da P-32, na qual di- "
d
do marido. versas obras de reparos estão q
-Mas ele amava o que fa- sendo feitas sem que se inter~
zia- afirmou. rompa a produção - disse a "
Para tentar evitar que o sindicalista. oi
problema volte a ocorrer, o Sobre os pedidos de diver- pl
Sindicato dos Petroleiros do sas famflias de vítimas da P-
Norte Fluminense (Sindipe- 36 para que as brigadas de in- se
tro-NF) vai pedir que os Ira- cêndio sejam formadas por m
balhadores de todas as pia- bom~~iros pra:fissionais, Luí-

)
{
( ( ( (
--··--·-· --•••" ·~•- "'"' n•<~rmu '-''"''"'"'' .._...,,,.._,,. '1'-'"., • -..,.., =>•<~va '""''uv '''"'';:o"'"'-''"'"u
/'
(',,_ ,,/']!~
~-- . . · \, J
Resgate de corpos vai den
_j

.... -'~

O gerente-~eral da Petro-
bras na Bacia de Campos,
Carlos Eduardo Be!lot, admi-
tiu que não há possibilidade de
os corpos dos desaparecidos
serem resgatados logo,
- Thmos que esperar al-
guns dias para que o equipa-
mento volte a uma posição
- -~ na qual seja possível entrar
- ~ com segurança- justificou.
(,!) Bellot explicou que não
" ?.F
~~',j'fl';.';
foi possível nem mesmo ver cardoso, c
.,_,,J
•:'>· os corpos. De acordo com o
engenheiro, a maior parte
dos cadáveres está em com- - Eles estão observando queimado no acidente, O bo- n!
partimentos lacrados. a situação e podem sentir o letim médico divulgado on- se
- Como não há energia momento em que haverá se- tem pelo Hospital da Força c.:
na P-36, fica impossível abrir gurança para este procedi- Aérea do Galeão fala em g1
esses compartimentos. Se mento. Agora, não é possível ''deterioração das funções
tentarmos fazer furos para definir o grau de inclinação a pulmonar e cardíaca". te
entrar podemos provocar ins- partir do qual não haverá O documento assinado pe- m
tabilidade na embarcação. mais risco para quem entrar. lo diretor do Centro de 'Itata- sa
Bellot adianta que o mo- No Rio, é crítico o estado menta de Queimados do hos- o
~i~· J } mento da entrada nas colu- do operador de produção pita!, capitão médico da Aero- p1

1~; -· nas será definido pelos pró-


prios técnicos.
Sérgio Santos Barbosa, de 41
anos, que teve 98% do rorpo
náutica Marcos Aur~lio Lei-
ros da Silva, classifica o prog-
m
co

(:/
,..u

rRecuperaçãomais próxima-
A plataforma P-36 parou dido devido a furos noo au-
de afundar ontem e está tuadores. 1ivemoo que pamr
r"Meu irmão não voltaria mais O corpo do petroleiro
com 22 graus de inclinação. a operação para fechar CMCS Sérgio dos Santos Souza, s
- A3 chances de evitar o oriffcios e reiniciar o proces· que morreu na explosão da
Ollufrágio cresceram- dis· so com mais eficiência - plataforma P-36, será enter· it
se o gerente-geral da Petro- disse, ao ressaltar que não há rado às 10 horas de h<Jje no p
bras na Bacia de Campos, prazo Pill'8: o ténnino da ope· cemitério Jardim da Sauda- e
Carlos Eduardo BeUot ração.- É lrnpossfvel prever de, no bairro de Brotas, em s•
Por volta das 14h o bom- por~ue dependemos das Salvador. O corpo foi levado
beamento de nitrogênio nos condições do mar. A'i ondas de carro de Macaé ao Acro· n
fiutuadores foi interrompi- estão aumentado e há previ.· porto Internacional do Rio [(
do. O objetivo é expulsar a são de urna frente fria para de Janeiro, de onde foi leva- I<
água para manter a plata- amanhã que pode agitar o do para a capital baiana.
forma estabilizada. Já foram mar e dificultar o trabalho A irmã do petroleiro, d·
bombeadas 4.100 toneladas dos mergulhadores. Ana Lúcia de Souza Pinto, at
de nitrogênio em dois dos Para que a plataforma disse que a Petrobras está e;
compartimentos que esta- volte àposição nonnal é ne- cuidando bem das familias G
vam inundados, cessária a re!lrnda de sete mil das vftimas. Ela criticou, no
-Paramos porque muito toneladas de água. Setocen· entanto, o trabalho nas pia- rn
nitrogênio estava sendo per- tas já foram retiradas. taformas. pl
- Queremos tue
a Pctro- a

) )
( (
( ( (
.MACAÉ (RJ), SEGUNDA-FEIRA, 19 DE MARÇO 2001 • ANO XXf N° 4298 • O JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO NO MUNICIPIO • DIRETOR RESPONSÁVEL: OSCAR PIRES

/ •'

rma P-36 pára de afundar 'I


ifi~

Primeira vítima da '


,;;J

a suu inclinaçáo em
graus e deixou de aft. ;,.
dar, Ele acrescentou f. ·••••
P36 é identificada ~e;~
~·o'; "~
Segundo nota oficial ta dos desaparecidos. f;JII!' ..,._
da que, das 16h45mir ·ie
sábado até a manhã de
da Assessoria de Comu-
nicação da Petrobras, di-
Ainda há oito a serem
resgatados, O trabalho de ~j
ontem, foram bombeadas · vulgada na noite de sá- identificação foi feito por c·
4.100 toneladas de nitro- bado, o primeiro corpo perito do IML, acompa-
f~~;
gênjo para expulsar a ....J
r.t~
resgatado da Plataforma nhado por um médico e ·
água de dois dos compar- P-36 da Petrobras foi um dentista da Petro·
timentos que estavam
~:ç··:
identificado pelo Institu~ bras. O corpo foi !'!mhal·
inundados na P-36, sendo to Médico Legal (!ML) samado pela companhia
esta a primeira alterna-
tiva de elevação da plata-
de Macaé como Sérgio a pedido da famflia, para "~·~
dos SBlltos Souza, de 34 ser transportado para a ·.~s..t
forma. Página 3 Bllos, que constava dalis· Bahia. Página 3

Durante o dia de on!em foi


grande a movimentação
de he/Jcõpteros na sede
da empresa na fmba!fba

1\1ega-sena acumula e prêmio


deve chegar a R$ 38 milhões
: ~Neste Concurs~ 263 da o prêmio que pode chega ao um prênúo de R$ 24.937,18, tudorlevouoprêmioprincipal.
Mega-sena, nenhum aposta- valor de R$ 36 milhões, fazen- Os 12.752 uce.rl:ldores da Qua- Ninguém acertou as dezetlllB O presidente da Patrobras, Phl/lppe Refchstu/, lamentou
dor conseguiu acertar as de-- do o brasileiro sonhar com a dra receberão R$ 266,17 cada da 111 faixa do concurso 481, profundamente os acontoclmentos e declarou que ua per-
Zenas. Com isso, pffi.ao próxi- sorte grande. A Quina teVe 136 um. Também na Supersena · ficandoacumuladooprêmiode da de vidas não tem preço"
mo concurso, fl~.acumulado acertadores ,qué vão ganhar Dupla Chance nenhum apos- R$1.718.369,43.Página 6
_____ ._,. - ~-----~-.----·:.·:---------·- ------- . ·
~ . •'"• ""'. <,· '·c•,,~ • ..-

( ( (

(
<~- ' ~h,
r~.) '· {~J!:t~'
·=---() ~{-~~0~-~-- ~.-~-·-'-~·-~--,~~'.··\
'&".·.·
. . /
_:;? \:-~
'
/;Y/ '\ff:\
··~::~\.·~:-~··"·.·.f:-.).'·." •. ·.... •.. ' ....... ~" ... ' ... O n· EBATE·· ••. "."". • •• ' .• "· .. "'. "~. ".' ...· "" ""."" .••• "" •••• ". 3''
Mac~;,se_gunda-felra, 19 _d_~ .. <. . · . : . · . ·
Tarço
~-/ _. -. · ._ ··
de 2001 . · -
_Dl~RIO
1
\t_.l;, ," - . DC MA CAÍ!: . , . , - -

Plalàforma P-36 pára de afundar


Por volta das 14 horas de foram bombeadas 4.100 to- Com a elevação da platafor- nejada e exeCutada por téc- ser feita por técnicoS holan- bras 23, que foi deslocada.
1
ontem , o Gerente Geral da neladas de nitrogênio para ma será possível tentarmos nicos daPetrobras, foi a pri- deses que já se encontram "para apoiar as operações.
UN-BC, Carlos Eduardo Be-. expulsar a água de dois dos o acesso aos compartimen~ meira alternativa de eleva- num barco próximo a P-36 · Com relação aos famili-
llot, anunciou ontem, anun- compartimentos que esta- tos inundados para a busca ção ·da plataforma e os re- e se preparam para insta- ares1 eles estão sendo assis-
Ciou em entrevista coletiva vam inundados na P-36. dos demais corpos dos cole- sultados foram animado- lar os equipamentos neces- tidos na sede da Petrobras
que, a plataforma P-36 re- '~ situa:.;áo da p-36 con- gas desaparecidos. A nossa res, jà que a plataforma re- sários. em Macaé. O operador de·
duziu a sua inclinação em tinua crítica, mas estamos maior expectativa no mo- duziu a sua inclinação em Estão dispon$veis na área produção Sérgio Santos.
dois graUs e deixou de afun- mais otimista. Ainda é pre- mento é esta'', ressalta Be- dois graus e deixou de afun- da plataforma dezoito em- Barbosa continua interna-
dar. Ele acrescentou ainda maturo considerarmos ela llot. dar desde a tarde de ontem. barcações, quar~nta e um do no Hospital da Força Aé-
que, das 16h45min de sába- salva, vamos. continuar tra- A operação de injeção de A segunda etapa será a in- técnicos, e uma plataforma rea do Galeão, e seu estado
çlo até a manhã de ontem, balhando por toda noite. nitrogênio, totalmente pia- jeção de ar comprimido, a semi-supmersível, a Petro- de saúde é crítico.

~
• w• w O.:. .;•.;;::c;-,,., = ·"~o-,.-,.-:-;-.....;..··.,_.;,,,,,., , -<·-•·--··· • •>'"• ,.-,·.:.... ; -• ~· ;_,:·: ' ~·;.i.; • .,_.,.':,;:_,,: :' •;,, ·• · ' ;o · "·' ,.;:_. -~~-'-~ ~ ;;:;J,_ : ·;;;·;...-· -~ :í.:1.":-.: \"··~.:;,~ ;: 1.~:;,:?:_; .. : -,;~ ~~- •: I

~
t!'l
"'""?
f,\ ~i õ
,)~­
L.•
o
t!X
:::~!:!;>
f?!.~
'
::,;
g~\_._
c\)
,i~z:

-•'~ --~~~:;I
.

~·-~·-"_,_<t,~.Jl
~"-- ..

(
( ( (
....... r)'

Petrobras divulga o
da primeira
. O primeiro corpo resgata-
:do da Plataforma P-36 da Pe-
~robras foi identificado pelo
:Instituto Médico Legal (IML)
:de Macaé como Sérgio dos
;santos Souza, de 34 anos, que
:constava da lista dos desapa- mente grupos re•:lu:•idlos
:recidos. Ainda há oito a serem técnicos, formados por três a
!resgatados. A informação foi cinco homens,· subiram, por
:prestada pela Asse~soria de · vez, na estrutura, que conti-
; Comunicação da Petrobras, nua adernada.
:na noite de sábado. No começo da tarde, um
; .O corpo foi identificado comboio de sete carretas co-
:por perito do IML de Macaé, meçou a transportar um con-
: acompanhado por um médi- junto de equipamentos espe-
; co e um dentista da Petrobras ciais para resgate de platafor-
: e foi embalsamado pela com- mas trazido pela Smit, da Ale-
: panhia a pedido da família, manha. O comboio veio a
:para ser transportado para a Macaé escoltado por oito via-
: Bahia. turas da Policia Militar. Esse
. "Trabalhamosinicialmen- material, composto de pode-
: te com dois· nomes porque rosas bombas de sucção,
: utilizamos dados como peso mangueiras, bombas hidráu-
: e altura reduzimos a lista", · licas e·autros equiparJ.entos.
'disse o médico legista Ricar- O 1• Distrito Naval está
: do Goulart Simões, relatan- apoiando as operações deres-
: d~ o trabalho de identificação gate dos corpos e o trabalho
:. do primeiro corpo. · de recuperação da plataforma
· Ele informou que Souza com um navio patrulha, um
; morreu devido a um impac- navio de transporte de tro-
: to. "Podetersidojogadocon- pas, um rebocador de alto
. :: tra a parede ou ter sido atin- . mar e um helicóptero. Cerca
... ogjdo poralgumobjeto", expll-· ~-de 300 homens aà Mariiili:a
: cou o médico. Isso indica que foram mobilizados para apoi~
... ·~~~~-a:vítim.a.provavelment~ IUqr~. _... _ar O§ 1t:ªl;>~~~§i._er:g. ~9.rp.g -~ . __ _
--i . : reu no.momento da explosão, P-36.
! ·: e não ·dePolS, tiuandO a água·--- ~ A,lém dâs-- técnicos·-·da- ·
Smit, dos consultores contra~
1

: invadiu a coluna.
· Sérgio dos Santos Souza tados e do pessoal técnico da
1 : era da Bahia, tinha 34 anos e Petrobras, trabalham no lo-
; um filho de três anos. cal 10 mergulhadores contra-
A operação de resgate das tados pela companhia e dois
vitimas e de esforço para sal- cedidos pela Marinha. Todo
var a plataforma acidentada esse trabalho vem sendo apoi-
teve início na manhã de sá- . ado pela plataforma P-23, que
bado. Onze técnicos da Smit, foi deslocada para o local,
empresa holandesa especi- onde foi montada uma base
· alizada em recuperar embar-· ..·-de operações.
cações inundadas por água, O presidente da Petro~
junto com equipes da Petro- bras, Philippe Reichstul, reu-
•·. bras, encontram-se na área niu-se com 65 parentes dos
da plataforma P-36, na Bacia empregados desaparecidos.
de Campos, para tentar esta- Disse que lamentava profun-
,, ... ' bilizar o equipamento, avari- demente os acontecimentos e
; ·.c._.;}._,, j~C,Vr'tlf~i:S · · ado por três explosões na que "a perda de vidas não tem
r madrugada de quinta-feira. preço". Afirmou que a Petro-
É~?~f~ F~L [{) DOCU',,';t}'riv v~tt~ ; Por volta das 16h30m de bras está e continuará fazen-
• sábado a companhia, assesso- do todos os esforços ao seu
:-{ rada por dois consultores nor- alcance para apoiar as fami-
1 te-americanos, começou a in- lias das vítimas. Disse, tam-
~ jetar 200 mil litros por hora bém, que a prioridade dos tra-
de nitrogênio nas áreas inun- balhos, no momento, é resga-
dadas da plataforma. Essa . tar os corpos e que isso de-
operação é uma tentativa de pende da recuperação da as-
expelir a água que invadiu tabi!idade da plataforma.
!'I'/'' .d•O!êlh<'iP gerero.!e:ge!r.a_J.·Carlos Edui:Jr~o Bel/ot·está confiante no resgate df!J>I••taf<?c·m;F:,b}!\
~~s es~a!lilid;de, ~~po~s~~~;;:~~(' bh:~~e em
.• a:'·ní•·. '::
ins:ist:irrum,ins.jstir ''::~
br:anc'o 1
pes t.êm ea autoriZoU:. Era· · alguns buracos do casco f o~·· A Smit tanibéni c~eu
:-. de preparar~ ár6a para o uma ação de alto risco e, por raro tampados", ressalto.u mergulhadores parao tra-
. trabalho.de·.retirada-_da isso, não daríamos esta ar- Bellot. balho. '~gerênciadaBa­
:._água_·._edsOlai ."··.dem'',disse. Segundo o engenheiro,>. ci~ de Campos-tem um·
· Esses funcionários- acom- os técnicos realizarão duas · cheque em branco. da Pe-_·.: :·
·ações não simultâneas para·· 'trobras para gastar a·que- ··
tentar fazer a plataforma,.-- forneCessáriop8rasalvar.·
. flutuar: injetar nitr.ogênio' ·- a'plataforma e recuperar
· para expulsar a águae utili- ~-.··· os corp9s" ,···afrrmou Rei- .
zar bombàs para sugar o !F · chstuL ·
·quido. "Primeiro, temos que ;_ . De acqrdo com a expli-
fazeroprocessocomonitro-: ·-:cação de Bellot, quando .·
-:. gênio porque isso .pode. Se:r)'~·attianrl:o emplenacapaci:-. ·"
'-feito· do lado de fora da pia- dade, as· bombas· sugado-·
taforma. Quan-do o equipa- ,. · ras podem retiiar até mil
menta estiver menos incli- metros cúbicos de água
nado, poderemos embarcar por hora." '1Se tirarmos·
as bombas· para:qrar a· ·_cincomilmetros~~~~:,:;Ç\
água'~, adiantou. "' : ·. a plataforma a
_. --Estas bombas foram encl?- ,---.:.- ção normal._ Mas é
· mendadas à empresa holan- ·.-·. ·dificilprecisaremqua:nto<
desa Smit e trazidas p·ara· o: ·'tempo isso poderia ac,on:·,.:;
Aeroporto Internacional Tom·.'.:. tecer", comentou.
Jobim, no Rio, em aviões car-. · beamento de nitrogênio-.~::._·
gueiros russos. Pesam 50 to-'' começou às 16h40 de on-·•;:·
neladas e devem chegar·a. · tem e a·previsão era de.·
é Macaé em carretas, na ma-;·. ·que não pararia durante ::-
já ~á nhã de hoje. /- .a noite. ·
c::::,· .
ONDAS FORTES impedem o barco de se aproximar da plataforma: operação pode ser suspensa hoje

Plataforma está ·menos inclinada


Petrobras consegue reverter a submersão da P-36
• A Petrobras conseguiu .. reduzida para 23 graus. O porque o gás estava esca·
reverter o processo de futuro da plataforma, pc- pando por brechas na es·
submersão da plataforma rém, ainda é incerto: a trutura, ainda não localiza
P-36, dois dias depois de operação de salvamento das. Segundo a empresa, 2
ter anunciado que a estru- pode ser suspensa hoje perda de receita com os 8(
tura estava condenada a por causa do mau tempo e mil barris diários da plata·
afundar. A plataforma está das oscilações da maré. forma pode alcançar, em
estabilizada e a inclinação, Ontem, a injeção de nitro- apenas um ano, US$ 450
que chegou a 25 graus, foi gênio foi interrompida milhões. Páginas 14 e 15
t'' ' (: .y
r
19 de de 2001 O GLOBO


Problemas do petróleo
MARCELO FJRPO DE SOUZA
PORTO, CARLOS MACHADO bE
FREITAS E JORGE MESQUITA
MACHADO
acidente na plataforma

O.
P-36 da Petrobras expõe
mais uma vez para a so-
ctedade brasileira os ris-
cos Insuportáveis existentes naln· .-
dústria do petróleo. De tempos em
tempos essa lnsuportabUidade re-
vela-se com toda a sua força em
desastres ou acidentes ampliados,
t<ils como a explosão e o Incêndio
ocorridos em 1972 num tanque da
Reduc, com 38 trabalhadores mor-
tos; o Incêndio que se seguiu após
o'vazam.ento de gasolina em Vila
SocójCubatão, em 1984, onde cen- ·
tenas de moradores de uma favela
próxima a um gasoduto morreram;
ou ainda os 37 trabalhadores mor-
tos na plataforma de Garoupa,
também em 1984. Mais recente-
mente, tivemos os vazamentos de
óleo no Pa.ranâ e na Bafa de Gua-
~bara.
Além desses grandes acidentes,
os riscos também se manlfestam
em acidentes localizados que ma-
tam trabalhadores Individualmen-
te, principalmente, nos· últimos
anos, os tercelrizados e com vfn-
culo temporário. Estas tragédias das plataformas e refinarias pos- as causas subjacentes ou estrutu- cas diante de uma atividade e<:
Jndlvlduallzadas, da mesma forma suem relações de trabalho Instá- rals dos acidentes, relacionadas nômica tão poderosa, caracter!.
como as lalhas sem perdas huma- vels e precárias que vem sendo a aos seus aspectos organizacionais também uma vulnerabllldade ins
nas ou materiais, são precursoras principal vítima dos acidentes gra- e gerenciais. A análise dos relató- tu dona!.
e lndlc:adoras das grandes tragé- ves e mortais ao longo dos anos 90 rios de acidentes produzidos pela Na verdade, esses problemas •
dias, mas não costumam sair na na Petrobras. Mas este problema Petrobras ou pelas empresas sub- vfdos pela Indústria de petról~
Iinprensa. Quanto mais graves e tende as e estender ao conjunto da contratadas tem revelado uma ten- são também reflexos da socledar
complexos os riscos de uma ativi- organização, dada a possibilldade d~cia de culpar os trabalhadores brasileira como um todo: os me<
dade, mais sofisticadas e efiden- de falhas que se podem propagar envolvidos, através do uso do equl- nlsmos de exclusão social endên
tes devem ser as organizações que ao conjunto do sistema técnico, vocado conceito de ato Inseguro, cos de nossa sociedade enco
os enfrentam. através do efeito dominó. A corre- sem levantar as causas subjacentes tram-se por trás da populaçõ•
Ainda é cedo para fazer qual-, ção pontuar de falhas através das de natureza organi.zadonal. moradoras em áreas de risco ~
quer avaliação especifica do acl- chamadas ~gambiarras" ou das ~ai- 3. A capacidade de comunicação dos trabalhadores desquallficad•
. dente ocorrldo na P-36, mas nos- tem ativas operacionais" pode de-- . e negociação da empresa com os com baixos salários e pouca <:a{:
sas atividades de pesquisa e coo- gradar o sistema técnico, fazendo trabalhadores e seus representan- cidade reivlnd!catlva.
peração téc:nlca têm anunciado a com que as anormalidades sejam tes: isso envolveria um diálogo de Esperamos que a comoção e
exlstencla de uma situação de ris-·· gradualmente transformadas em qualidade entre gerência e os tra- discussão públicas após os grav
co acima das recomendações In- práticas normais da cultura orga- balhadores, através da existência acidentes possam servir para
temaclonals, e revelado a necessl· nlzaciona!. de fóruns efetivos com engajamen- evolução das práticas gerenda
dade de mudanças de aUtude tan- 2. A forma como a Petrobras to e motivação de todos os envol- em consonância com a democ1
to das lnstltuições que deveriam analisa os acidentes ocorridos vi dos, Incluindo os trabalhadores cia do pais, que Inclui o respeite
regulamentar e fiscalizar as condi· · dentro da empresa: a moderna ad- terceirlzados. Mas Isso não ocorre vida como valor fundamental.
ções de trabalho na Indústria do dentologia revela como todo acl- com a eflcténcla desejada.
petróleo, como das empresas on- dente Industrial é apenas o evento 4. Finalmente, um último proble- MARCELO FtRPO DE SOUV. PORTO.
de coexistem vários padrões ge- final de uma série de aconteclmen· ma ultrapassa o âmbito da empresa CARL.OS MACHADO DE fREITAS E
renclais que se contrapõem às ele- tQS anteriores, que incluem ques- e está relacionado com a prática JORGE MESQUITA MACHADO são
vadas exigências de confiabilldade tões como a concepção do projeto atual das Instituições: órgãos fisca-- pesquisadores do Grupo de Pesquisa
técnlca ehumanade uma Indústria e as formas de gerenciamento de li.zadores dos setores ambiental, do Arolioç:'Io lnrerdisciplinor e Parricipatil
de petróleo. riscos adotados pelas empresas. trabalho, da saúde e da própria jus- de RisCOs TeCllo/6gicos Ambientais, da
I. A gestão da mão-d&<~bra ter· Por isso, a análise de acidentes ou tiça atuam de forma fragmentada, o ~cola NDciona/ de Saúde PúblicD-
ce!rizada: muitos trabalhadores ocorrências anormais deve buscar que, somado às ingeréncias polftl- (Fiocrw:}.
'"i
0.. -
,,-
·-.é-~
_
\i{'
~h!lunda-feira,-J
.,-,, . de 2001
9 .de_ março O GlOBO RIO • 15
,< ~·;~~~:<..-.·c/-.~-,.-"'-~., fJJ-t'n
,.~F):IÍNO NO MA~:)i!iflição ainda toma conta dos parentes das outras vítimas do acidente ainda desaparecidas

{~,~~fl-k~ considera operário morto um herói


,,.. ~ .... ,_, .·" . ~,~~I ....· .;J
M · ildo,yo ÇÇlrpo do operador de produção Sérgio Santos Souza foi identificado pela altura e por falha em dente ,.-:. '-~
""""""'=~··
"'r,
t,.),,
'~

.u~
Crlstfane de Cáss!a e Tais de que os familiares possam r;:, g't'
Mendes estar vivos. É o caso Rita de
Cãssla Lopes Araújo, mulher Conheça quatro das dez vítimas
• Dor e alívio. Este era o sen- do técnico de segurança Mã·
timento da lamilla do opera- rio Sérgio Mateus:
dor de produção Sérg!oSantos -Tenho uma ponta de es-
;' ~~2' <.:-, :~~
Souza, de 34 anos, após o res- perança de que meu marido

~J2~ .~
gate do seu corpo na platafor- sobreviva.
ma P-36, Segundo Ana Lúcia Mário é sobrevivente do aci-
de Souza Pinto, uma das oito
Irmãs da vruma, os parentes
dente mais grave envolvendo
plataformas de petróleo no
.v
\ .;-;: t:.-:'1 ~

·
estavam muito tristes com r~ pais, em Anchova, em 1984,

~ ·~ ~1r~
ceio de que a plataforma a!un- quando 37 peSsoas morreram,
dasse com todos os corpos, Durante as explosões na plata-
- Estamos arrasados, mas forma P-36, ele ainda teria aju-
agora sabemos que vamos po- dado a salvar um amigo, coto-·
der enterrá-lo- disse ela. cand{H) num helicóptero e vol- '<t::::?
..'l-
.,
tando a combater as chamas,
Operário encontrado será Rita falou com o marido _,:~ ;r-a,_t;S
enterrado hoJe, em Salvador quatro horas antes do aciden-
O corpo de Sérgio estava Ir- te. Eles conversaram sobre a
reconhecível. Ele foi Identifica- fam!Ua, outra pafxâo de Mário, CHARlES ROBERTO OSCAR GERAlDO MAGELA GONÇAlVES LUCIANO CARDOSO SOUZA SÉRGIO DOS SANTOS SOUZA
do pela altura, a falha num Nos dias de folga, o técnico de • Era casado e operador de • Primeiro a ter a morte • Também fazia parte da • Mecânico. O corpo foi
dente, uma obturação e uma segurança costumava viajar produção.Dois filhos, confirmada. lmtrutor de segurooça, brigada de incêndio. resgatado anteontem,
mlcose. O corpo foi levado on- com os 4 filhos - o menor,
. tem para Salvador, onde será Marcos VInicius, de 7 anos,
sepultado hoje, às !Oh, no c~
mitérlo Jardim da Saudade.
Casado e pai de um menino,
de 3 anos, Sérgio trabalhava
hã 17 anos na Petrobras, sete
não sabe que o pai pode ter
morr!do no acidente.
Frunlllnressouberam do
acidente pela televisão
~ revolta das famílias ainda é geral'
deles embarcando em plata-
formas. Apesar de ficar longe
Rita soube do acidente com
a P-36 pela televisão, assim co-
Mulher de funcion~rio desaparecido acusa Petrobras de ignorar vítimas
da famflia, ele considerava o mo a vendedora Vanuzla de
trabalho um desafio. Souza Oscar, de 29 anos. Vanu- Aloysio Balbl • Seu marido costumava a fias dos funcionários desapa-
-Sérgio sempre exaltou as zia é casada com o operador contar sobre acidentes na pla- recidos?
CAMPOS
pessoas que davam a vida p~
la Petrobras e se tornou um
de produção Charles Roberto
Oscar, com quem tem dois fi.
Dominga de Souza O GLOBO: Por que a senhora
taforma?
DOMINGA:Meu marido era
DOMINGA:A revolta das faml-
lias ainda é geral,
deles. Ele foi um herói- afir- lhos. Ao contrário de Rita, ela acha que a empresa não se operador de petróleo. Sei que
mou Ana Lúcia. já não tem mais esperanças de • Maria Domlnga de Ângelo preocupou com o resgate? os acidentes eram constantes • O marido da senhora sem-
Segundo ela, Sérgio era uma encontrar o màrldo vivo. Mas Cardoso de Souza, 45 anos, MARIA DOMINGA DE SOU- por lá. Às vezes, nos plantões, pre trabalhou embarcado?
pessoa fel!z, que gostava de es- não volta para casa, em Cam- mulher do petrolelró Luciano ZA:Por uma entrevista que vi ele estava ao telefone comigo DOMINGA:Eie trabalhava na
tar com a famllia, mas também po Grande, enquanto o corpo Cardoso de Souza, de 46, um do presidente da Petrobras, e, de repente, o alarme de In· Petrobras há 22 anos e nesse
lutava pelos colegas até o fim, não for encontrado. dos noves desaparecidos na percebi que a empresa estã cêndlo era acionado. Ele me período já presenciou ínlclos
como fez no acidente. Ele che- Segundo a mulher de Char- explosão da P-36, não tem pa- mais preocupada em recupe- dizia, então, que se tratava de de Incêndios em outras plata-
gou a pensar em sair da empr~ les, ele também amava o que rado de chorar ao lado dos rar a plataforma do que em vazamento de gás. Um outro formas também. Pelos planos
sa durante um programa de de- fazia, mas tinha multo receio três filhos. Inconformada, ela salvar vidas. Pergunte! na Pe- funcionário, que também está do meu marido, esta seria a úl-
missão voluntária, mas desis- do que poderia acontecer. acusa a Petrobras de ter se trobras por que, se havia mer- desaparecido e era nosso aml· tima vez que ficaria na plata-
tiu. - Ele dizia que acordava preocupado apenas em salvar gulhadores no local, eles não go, contava que sempre acon- forma. Ele tinha decidido, na
A aflição continua para ou- com o som de alarmes e traba- a plataforma do afundamento mergulharam para ver se en- teciam vazamentos. volta, pedir sua transferência
tras nove famillas. Alguns ain- lha em cima de uma grande em vez de tentar encontrar os contravam algum corpo. Eu fi- para setores burocráticos da
da tentam manter a esperança bomba- contou. • funcionários presos no local, quei sem resposta. • Como estão as outras fam(· empresa.

) )
( ( (
( ( (
'"-.
l :r--
J -,

$
Ol
c
8
:3
"O
o
Ol
:3
CD
Ol
""
Ol
Ol
c.....
Ol
"O
Ol
õl
Cfl
Ol

Sií
.....
Ol
"O
Ol
.....
Ol
õ.....
:3
Ol
o.
CD
c(J';
-Ef1
(J"
c
c
--~~.,.. ........~"::""'"ó': ""'
a in
'· )._ ',
;..
Mau tempo é agora primeiras 24h de operação Ho
em
\
a grande ameaça Resullados posillvos
do
foi
/ ~·· ,.,_, • O sucesso de toda tecnologia mo-
bilizada para salvar·a P-36 também
O Oprocessa do submersão foi p;~ralisada. vln1
me
depende multo do tempo. A frente
8 A(nciJnaçiio da piatafOlllla diminuiu em ori<
dobg~aus.
r~ fria que chega hoJe em Campos po-
de tomar dramática a luta que os
{Uf\1

li'
::1 técnicos travam em alto mar, Ases-
Os problemas
""
RO\
peranças foram renovadas com a ta),
decisão de tentar a Injeção de nitro- O Onitrog~nio inj.atado na P-36 m"
gênio. Na sexta.felra, a Petrobrás comsçcu a estapar por brecllas che•,
havia chegado a estimar que a P-36 que não tinham sido d&tacledas
afundaria completamente até hoje, paios técnicos ea operação foi qee
O prognóstico foi revertido, mas on- suspen.sa. Mergylhadoms tentam e.stã
tem as ondas voltaram a mexer com vedar a es!rutwa, fazendo ~usar graus no sábado. Um;
oíinlmodetodos,Eias passaram de ovmmento,OWa alt&rnalil'at\ P"
1,1 para 1,5 metro. A previsão é de usar bombas de sucção. emp
que hoje alcancem ou até passem ··~. çàO
de 1,8 metro. Por várias vezes on- f} AfreOI$ fria que chega hofa
ameaça provocar ai!EraçõiiS na .,..':,.~

\"
tem, a maré alta Impediu que inte-
grantes da equipe chegassem até a
manl, fazendo as ondas chegarem
a até l,8m&lro. Hastecaso, a ;_,
Pn
;~~r plataforma por falta de segurança.
Os procedimentos para resgate dos
Pelrobras podar paralisar os
trabalhos. pn
'"
_ ..,~~ corpos, que vinham sendo feito por
voluntários, também foram parali- •Nã
@)Os esforços para o resgate dos
~~,J sados. Apesar dos transtornos, foi corpos tambi!m tiveram QUe ser Peln
posslvel Injetar 4 mil toneladas de inleuompidos dalido â fatia 00
nitrogênio, segundo a estatal. segura~a. '""
Petn
Mas o balanço das primeiras 24 d'"
horas de trabalho para salvar a pla-
taforma, entretanto, foi divulgado
Em águas pl(lfundas, são usados
rob6s ROV (ye(cutos da op~ração
"m'
Camr
com parclmõnla. A Petrobras ontem romo!al qua podem chegar a mais duç~
disse que não Unha como calcular a de mil melros. cheg
quantidade de água retirada da pla- 0•
taforma, Anteontem, entretanto, llzar
poucas horas depois de c·omeçar a gou a anunciar que daria uma cole- ra voltar a Injetar nitrogênio com pos dos nove funcionários mortos. plata
utilizar a tecnologia de Injeção de tiva ontem, mas à tarde cancelou e a eficiência ou então passar a usar - O acesso às colunas alagadas
nitrogênio, a Petrobras conseguiu estatal só Informou que ele viajaria bombas de alta sucção, trazidas da ainda não é posslvel e por Isso não '"'
uma
fazer aP.J6 parar de afundar e divul- para São Paulo. onde encontraria a Alemanha pela empresa holandesa conseguimos resgatar os corpos de obra
gou que conseguira retirar 700 mil famflla. Naquele momento, a Petro. Smlt, contratada para o serviço. nossos funcionários- disse Be/Jot. quln1
litros de água. A expectativa era bras vlvla um momento de grande Mas o mau tempo torna a segunda O corpo do petroleiro Sérgio dos atras
conseguir expulsar pelo menos 4 Impasse. Ao constatar o vazamento hipótese Inviável porqoee!a é multo Santos Souza, resgatado anteontem rios 1
mil toneladas de água. do nitrogênio, a empresa parou de mais arriscada Já que os técnicos à tarde por voluntários, será enter· portl
Envolvidos na operação, os técnl· Injetá-lo e os técnicos se reuniram precisam entrar na P-36. rado amanhã, às !Oh, no Jardim da Cam1
cos passam mais tempo no mar do para discutir a estratégia que passa- A preocupação também era gran- Saudade de Brotas. em Salvador, O dos f
que em terra. O presidente da Petro- ria a ser adotada, Seria necessário de porque não poderiam alcançar o estado de saúde do operador de para
bras, Henrl Phtllppe Re!chstul, che- vedar as brechas da plataforma pa. compartimento onde estão os cor~ produção Sérgio dos Santos Barba- prole

)
( ( ( ( ( I
~)

As~lli1~~:,JO
7~~~~t4~:'J DIARIO DE MACAE I
DEBATE
'. . . . ·,
'( -~::t;!
.:J ... -· ....•. ,.1
JZ) :tl::!i
l ~~) q MACAE: {RJ), _DOMINGO, Ül DE MARÇÓ DE 2001 • ANO XXV N" 4297 - O JORNAL DE MAIOR CIRCULAÇÃO NO MlJNICiPIO • DIRETOR R

(f 5;l fg q·.~ iJ

!
\
;JII' ['.~_,f;~ Q
~~ ~~t::..:'J
Aumentam as chances de salvar
As chances de salvar a pla-
taforma acidentada. aumenta-
ram significativamente, Em
36- conseguiram vedar algu-
mas entradas, reduzindo o
risCo das incursões posterio-
entrevista coletiva concedida . res que se sucederam duran-
. ·rr' w ~~~ gJ. (·
"" "' u... t':) .. ;.,.~ .• 'I
ontem à tarde, na Base Car- te toda a noite, sendo utiliza-
108 WaJter Marinho Campos, das luzes emergenciais. Coril
em Imbetiba, Reichstul expli- este trabalho, em 12 horas a
}~~\~ cou que os voluntários- três P-86 afundou somente 50 em,

t4
" •·:, engenheiros da empl'csa e enquanto nas 12 horas ante-
........~,q.
, __ .,;.a.,iJlti dois mergulhadores que se riores ela havia afundado 7,5
ofereceram para abordar a P- metros. Página a

Extrativismo Mineral e
Transporte impulsionam
.
economia macaense
Os sub-setores de Extrativismo Mineral,- Transpor-
te e Comunicação estão din,amizanào a economia local ·
e provocando impactos positivos em diversos outros
segmentos como Comércio e Administração à6 Imóveis,
Comércio"Varejisht, Alojamento e Alimentação. Esta
foi uma das conclusões chegada pelo Centro Federal
de Educação Tecnológica de Campos que, em parceria
com a Universidade Salgado àe Oliveira, criou um re-
latório identificado como: Observatório Sócio Econô-
mico da Região N01·te Fluminense. Página 7

O presidente da Petrobrás, Relchs!UI, ao lado do diretor da UN-BC, Carlos Be/lot, chamou os functom

----~-·-------c---

( ( (
( (
diz que pagamento J
~..., ... v~ ~~~.~~.~;;!#r ·Hii••"l\ do solo é inconstituci<
,;.~ .•. ·-;>'. , •• -.••.•• ,.

.. . A CERJ, ao tomar conhecimento de que a pre


IFde·Macaé entraria com ação na justiça para cob
(;;:~amento por uso do solo e reclamar dos serv
~:;i)mpresa, informou que "ainda não recebeu a açi
ê::élal, mas, caso rece~a, irá recorrer, pois ~sta co
inconstitucional. "E importante ressaltar que,
a variação de tensão, qualquer pr<
à oscilação ou queda de tensão, deve se
à Agência de Macaé, via oficio ou por te
que possamos avaliar as condições de forne
to e resolver o problema", diz a nota. Página 2

Ultima Notícia
Foi assassinado na madrugada de ontem Er
Ataliba Fernandes, 24 anos. A vítima foi bale'
frente a sua casa, na Fronteira. Segundo o irr
Emerson, Samuel Fernandes;o jovem entrou de1
casa às 3 horas da manhã. Abriu a porta do qua:
ao banheiro e voltou para a rua. O outro irn
Emerson, Naildo Júnior, disse que, após a vítirr
ouviu som de um carro. De acordo com o irmão,
ma era viciada em drogas. ·

.,...........,. 4. ._ __ - - .-J- .1'1n .-J_ • ____ ! __ _


-.-.............-..~ A ,.....,.......,.........
- .e----- - -

( ( ( ( {
(
::X:
o
3
,
o

~

3
••o

.)
plataforma, quando ela estiver das plataformas contêm ~)ei~nJ~~ l'i~4,os cotii_~~~
mais estabilizada. (MS) óleo diesel e outros cornb{is_r_-··. ', ·f"aÍnílias do$'fuil6)Dários dif,":t: _:.
tfveis, além de óleo cru, lsêi·.·"' sapru;ecidos, pàr.a ·prestar so::.·~;
Excesso de pressão vem de lastro. ; ."· lidarié'dade. Segt.indo as últi-
Pel~ caraet~rlsti~ d~ ~infonnações,oes~dode•;
pode ter provocado explosoes, podena te~-,.m- saude do operadot;de produ-:·
o acidente do excesso de pressão~evi4o ção Sórgio Santo_s Baibosa, '
aumerrodedireeion ntO.. internado no H<lspital da):
de fluxo, indo o óleop ' ~..._" Força Aérea do.~eão, con- •,
Um rc'pórter fez a seguin- tanqueeheio, fazendo co "et;,_:~ua. está~rZ· ;~ k condi--:'
te pergunta ao presidenté da 0 gás se expandisse até o ::'V~S-cri~:f...;-~ ~ ··~
Petrobras: o que fazia o ope- que explodir. Um desses téc- ....._.;;-$.cichS:!5',ü'- sse que a Pe-·:
radar de produção Sérgio nicos lembra que toda a ope- tr0"6'r~ extrema reverên ...•·
Santos Barbosa- que ainda ração é automatizada, mas ciaaos dez desaparecidos, por -~
está no CentrodeTratamen- dependedooperado~:APetro- terem defendido a vida dos·~
to de Queimados do Hospital bras também não sabe se a companheiros com a própria.,
d~ Base Aérea do Ga1e~o, no primeira explosão foi proVo- vida. "Nenhum dos trabalha-
, Rto, em estado gr~vfs~tmo -, cada por centelha ou excesso dores da P-26, fora os das bri·
l no ~on_;ent? da pnn~:eJra ex- de pressão. (MS) gadas de incêndio, permane-
r,~ P!osao ·. Re.JCh.stul cUs.s.e: que.. .. - -· -· _..,....,.....___ ·ceu·naplahlforma. Vamos dar
l.·•t naoNsabta. . . · . . Homenagem aos · mora1 e matena
apolo · 1 as
·
_ o entanto, :-ranos tecm.- . •. .• • . _. ~. ·-····-~ faJ;nfiias", acrescentou.
cos da Petrob:as e de outras · ·• mortos que A Petrobras pretende ho-
~pres~s, res1~~tes em~~- salvaram 164 menagear os dez, mas ainda
cae, estão admttm?o a hlP?- · não definiu como será. "Eles
tese de 9-ue Sérgto estar~a colegas deram a vida para salvar seus
transfermdo óleo (com gas companheiros e a empresa
associado) de um tanque para 0 presidente da Petrobras tem uma enorme dívida com '-•
outro, na ~oluna onde acon- eogerentederecursoshwna- elesectlm suas famílias", m.:•:
teceu o actdente. Esses tan- nosdacompanhiaestiveram sistiuReichstuL (MS) ·~·
ques estocados nas colunas
.•J

Corpo é resgatado da P-36 e será


identificado através da arcada dentária

Equipes de salvamento Ontem o presidente da Pe- ser mudado, de acordo co~·


·conseguiram resgatar na ma- trobras, Henri Philippe Rei- Carlos Henrique.
nhã de ontem um corpo de um chstul, se reuniu com as fa- Na reunião que teve on~ ·
dos funcionários de P-36, que mílias dos funcionários desa- tem pela manhã com o presi- ·
estão desaparecidos. O corpo parecidos, para prestar soli- dente da Petrobras, Henri
foi encontrado no comparti- dariedade. Philippe Reichstul, em Macaé,•
mento que está submerso. Ele o coordenador lhama reco-
foi levado de helicóptero para Petrobras não tinha mendou que a barreira de con-
a base Geólogo Carlos Walter tenção de óleo diesel na pla-
Marinho Campos, na Imbeti- plano de taforma aumente de 1.200
ba e de lá enviado ao Institu- emergência metros para 2.200 metros. De
to Médico LegaL acordo com Carlos Henrique,
O corpo chegou ensaca- o pedido será atendido.
do em dois plásticos, dentro APetrobras não tinha um O coordenador do Ibami'
de uma ambulância da UN- plano de emergência para disse ainda que, caso acon:
BC, Para fazer o reconheci- caso de afundamento de pla- teça vazamento de óleo die-'
mento, os legistas contaram taforma. Segundo o coorde- sei e ele não seja contido, o-
com a ajuda de um odontó- nador regional do Ibnma, óleo pode chegar em oito dias
logo da Petrobrás. O objeti- Carlos Henrique de Abreu às praias de Cabo Frio ou às
vo é comparar a arcada den- Mendes, o Ibama não exige praias de Cabo de São Tomé,-
tária com a' dos demais de- previamente planos de emer- em Campos, dependendo da.
saparecidos. Se o procedi- gência em casos de explosão corrente. Há 1,2 milhão d-e,
mento não obtiver êxito, o e afundamento de platafor- litros de óleo diesel e 300 mil
corpo será submetido a um mas. Com o acidente ocorri- litros de óleo bruto na pia~
teste de DNA. do na quinta-feira, isso pode fatorma. ·

Ci~:l'S-
\:. \
'
Presidente: ROBERTO MARINHO

Petrobras já
_admite perda
da plataforma
• A plataforma de petróleo P-36, a
maior do inundo, está condenada
a ir lentamente ao fundo do mar,
segundo o presidente da Petro-
bras, Henri Philippe Reichstul.
Apesar de a inclinação ter-se esta-
bilizado, a P-36 continua afundan-
do e, se nada puder ser feito, vai a
pique em no máximo três dias.
Um outro acidente feriu ontem
»?á~
um operário -na Baciâ de Campos:
Ailton Constantino teve trauma-
tismo craniano ao ser atingido
por um_ cabo de aço na plataforma.
P-36 AFUNDA nas águas da Bacia de_ Campos e, segundo já admite a Petrobras, deve ir a pique na s~gunda-feira çie Cherne 2. Páginas 10 a 15

·- -~ -·--···· __ ......__.. __,··-~ •.. - .. · -... __ . - ,('<"·-


'~ --'--

\
( ( {
IV

/}:/.-l't-'.
r·,;
/~·;,:

cjl ,.
··'i •;•;
·:J ~
4·~
c....,
6

,:!"
~.
1
Com os dias
·~·~·--~"' ~il'&§~1
.,.,'

. -~-41'
, .. ~ i

contados
/ '
r) ~
!•
<0/
C•
<;:i_;
•(~S>_; a\
~
,' ~ ~ ~
""'•·\1\"'"'''~
/>~lt~;!._ JF.!,.], ----....
·'~ \ i_~~n~~;-.. ~~ --
Plataforma da Petrobras está
/ condenada a ir a pique
( :)·8 é~• lá!~'!
l~
·I Si;!
~:::1
..~~ .§. C"' Petrobras vive um momento
Vazamento de gás é
, !'.! ~~
O
Q
o::'Í
r;r,·li
~-{-, A dramático e está de luto. As
palavras são do presidente
da empresa, Henrl Phlllppe a causa provável

~ . -r. ·.c:df:
Relchstul, ao Informar ontem à tar-
de que a plataJormaP-36, a maJor do • Relchstul disse que a equipe que
tipo semJsubmersfvel do mundo, es- vai Investigar as causas do acidente
tá condenada a Ir lentamente ao fun- ainda está sendo montada, Segundo
do do mar. O corpo do funcionário ele, a empresa neste momento está
Geraldo Magel!a Gonçalves- o úni- concentrada em salvar a plataforma
co cuja morte foi confirmada até e resgatar os desaparecidos,
agora-foi visto no local das explo- -Não temos condições hoje de
sões da madrugada de anteontem, saber o que aconteceu. Não sabe-
numa das colunas de sustentação mos se a origem da explosão foi de
da plataforma, e ainda não pôde ser gás ou de óleo- disse o presiden-
retirado, Outros nove funcionários te da Petrobras.
continuam desaparecidos. - Existem tubulações de gás e
Segundo Relchstul, apesar de a combustfvel dentro da coluna que
Inclinação ter-se estabJilzado em 24 explodiu, mas ainda nào é possfvel
graus- e não 30, como se estimara saber as causas do acidente, Só pQ-
anteriormente- a plataforma con- deremos embarcar para avaliar as
tinua afundando, Se nada puder ser causas depois que a plataforma e,s..
feito, a P-36-que era motivo de or- tiver establJ!zada- disse Bellot. NO SEGUNDO DIA, após o acidente, a plataforma afunda mais um pouco em comparação co1
gulho da Petrobras por simbolizar a O professor Moacyr Duarte, pes-
mais avançada tecnologia do mun- quisador da Coppe/UFRJ e especia-
do de exploração de petróleo em lista em análise e planejamento de
águas profundas - vai a pique em emergência, disse ontem que a cau-
no máximo, três dias, levando para sa mais provável da explosões ocor-
o fundo do mar, a 1.360 metros de ridas na P-36 é mesmo a de um va-
profundidade, mais de 32 mil tone- zamento de gás, Ele explicou que a
ladas de aço e equipamentos avaUa- origem do gás não precisa, necessa-
dos em cerca de US$ 400 milhões, riamente, ter sido a coluna que ex-
-As perspectivas de estabU Izar plod lu na madrugada de anteontem,
a plataforma estão diminuindo cada Como o gás é mais pesado que o ar,
ve;,: mais. O tempo trabalha contra explicou, pode ter vazado de outro
nós- disse Relchstul, ressaltando, ponto e entrado na coluna, onde
contudo, que várias equipes em uma faisca pode ter provocado a ex-
mais de 15 embarcações estão em plosão,
torno da plataforma na tentativa de - Não é usual que se trabalhe
evitar a perda total. com equipamentos com gás em lQ-
~~~~ ,.nnlin~..l"" H~ nn~dhlllA!>rl<>

)
( ( ( ( (
cais conunactos. Há posslbllldade
âe ele ter migrado para o ambiente
\._)
~ ..... ~
Sem chances ile confinado. O gás originado de vapo-
res de frações leves de petróleo é
mais sobreviventes mais pesado que o ar e desce, pene-
trando em qualquer abertura,
• Os nove desaparecidos, segundo O pesquisador diz achar que o
o gerente-geral de Negócios da Ba- gás pode ter entrado na coluna des-
cia de Campos, Cados Eduardo Sar- trulda. Ele criticou a P-36:
denberg Bellot, devem estar confi- -A maneira como foi construfda a
nados na coluna que explodlu, mas platafonna já foi crltlcada por enge-

·. ift por enquanto, segundo a Petrobras,


seria perigoso o embarque de equl·
pes de resgate.
nheiros. Um engenheiro fez uma coi-
sa, outro atuou em outra parte.
Para evitar os prejulzos de um de-
~
f-
Em entrevista coletiva ontem de sastre ambiental com o derrama-

5ic fi [§;.~ manhã na base daPetrobras em Ma-


caé, Bellot esclareceu que somente
após a retirada da água dos compar-
mento de 1,5 milhão de litros de
óleo devido ao afundamento da pla-
taforma, Reichstul destacou que

~4~\1
timentos é que será possrvel resga- seis embarcações estão a postos
tar as vitimas. com equipamentos capazes de reco-
Nove mergulhadores da Petro- lher até 2,2 milhões de litros. Embo-
bras e dois da Marinha estão desde ra a empresa não acredite em danos
ontem tentando chegar à P-36. On- ambientais decorrentes de vaza-
tem de manhã a operação foi sus- mentos, Instalou nas proximidades
pensa porque a plataforma teve um da P-36 dois conjuntos de barreiras
l o _..,_:. - .... movimento súbito de afundamento, oceãnlcas que recebem apolo de re-
(
i: ~ t;:~ ~:'"') o que tornava qualquer ação multo bocadores equipados para coleta e

~ ~~~~-r·
perigosa, À tarde, porém, a empresa armazenamento de óleo, com capa-
\ reenviou dols técnicos e dois mer-
gulhadores alpinistas. A equipe
cidade de absorver todo o produto
armazenado na plataforma.

O ,,, "'·.·. · .·.· .j -"~~


._'~")-
l
constatou que a coluna atingida e
os compartimentos próximos estão
O coordenador do lhama no Rio,
Carlos Henrique Abreu Mendes, via·

...: •~:........ ,:; 7:


submersos e não há chances de ha·
ver sobreviventes ..
jará hoje para Macaé com um fiscal
e um engenheiro naval para avaliar Pric,
Entre as medidas em estudo para a situação e estudar, junto com téc-
~ -'"'{"~
abordar a P-36 está a Injeção de ni- nicos da Petrobras, formas de agir faze
trogênio na coluna avariada por
mergulhadores da Petrobras e da
em caso de vazamento de óleo, Se-
gundo Carlo5 Henrique, existe a na
Marinha, como forma de expulsar a possibilidade de uso de dlspcrsan-
água e retomar a estabilidade da tes no óleo que vier a vazar. Trata-se •Umclla
plataforma. O trabalho exige a per- de um produto químico que, lança- P-36 a P
furação de dois buracos na coluna, do sobre o óleo, faz com que ele clou os Ir
um de cada lado -para a entrada afunde e seja depositado no fundo do progr
do nitrogênio e a salda da água pelo do mar. Jlnra Isso, disse. está de al!lblcnt
outro lado. prontidão em Bras!lla a chele do De- consultor
-Quando for posslvel, consegui- partamento de Qualidade Amblen· la próprl.
remos expulsar a água no prazo má· tal do lbama, Zllda Veloso, especla· dade av•
xlmo de 24 horas- disse o gerente lista em dlspersantes. aplicaçi
da Bacia de Campos, Identifica
Segundo Bellot, o afundamento O delegado titular da 123!!. OP ( cas e ref
gradual reduz ainda mais as chan- Macaé) Antônio Carlos de Carva· nals, par
ces de se recuperar a P-36. O geren· lho. responsável pelo Inquérito correçõe:
te acredita que as vftlmas e5tejam que apura a tragédia, disse ontem A Prlce
dentro da co]ur,a; que pretende ouvir todos os so- l!se em 7
-Os funcionários estavam lá no breviventes (H6 pessoas), além entregue
momento do acidente justamente dos responsáveis técnlco5 da Pe- A Petrc
apara tentar resolver a situação. Co- trobras, Ele confirmou que o In- nesse pn
mo não há qualquer abertura na es- quérito foi Instaurado para apurar Pégaso, U
trutura, não poderiam ter sido joga- homicídio culposo, mas adtJÚiiu devendo
dos para fora. Deduzimos, então, que essa classificação pode ser al- !hão até;
que eles ainda estejam lá, Mas não terada ao longo do Inquérito caso clou o pr<
podemos embarcar uma e{julpe de seja condufdo que houve uma tra· zamento
resgate porque seria arriscado - gédia à revelia de falha técnica ou Guanabar
disse Bellot. humana.• O PRESIDENTE DA PETROBRAS, Phi!ippe Relchstul: a empresa está de luto

( ( ( ( (
. ·:-_ ,SãQado, 17 de março de 2001 O GLOBO RIO • 15
u .....
·'«]'
INfAR ulher de trabalhador diz que Petrobras não quer mandar equipe de resgate para a plataforma

tfl~nh~, sperança de que há vida. lá dentro' ... -


,.•· <~
~
~ ~~ ~ ~
. ,., ntes chor ,:f se desesperam enquanto aguardam notícias dos desaparecidos no acidente na Bacia de Campos
"""
~ . ..,4!'

(~ltt
• "Q ue 6 me'!Jllál'ldo da de produção da plataforma
seja g tlfrt1'18'llli morto. ::.. . . . disse, revoUada.
Depois, quero que a p!alafor- Luciano era funclonáflo da
ma afundei" As frases, ditas Petrobrashá22anosesempre Químico
em melo a lágrimas, mostram fazia comentários sobre os
o desespero de uma das dez . constantes acidentes em pia· escapa da
lamfllas de trabalhadores de-
saparecldos no acidente ocor-
taformas. Ele tinha embarcado
na plataforma P-36 segunda- morte ~ . ~' w t.~.!·
t~ ~ g
rido anteontem na maior pia- feira, como a malorla dos ou-
taforma de petróleo do mun- tros funclonârlos que estavam • O técnico qufmico Raul
do, Assim como outros paren- no local no momento· do ad- Teixeira Batista, de 3?
~"' ~~ '{& l:::l
I[$~
Ies de vitimas, Maria Dom in- dente. Era a última vez que ele anos, que mora em Volta
gas de Angele Cardoso Souza,
de 45 anos, mulher do opera-
embarcaria numa plataforma. Redonda, escapou do i.) " !il
.,.,__. .~ - k. ~.::
-Uma semana antes do acidente ao ser dispen-
dor de produção Luciano Car- embarque, ele entrava em de- sado de embarcar para a
doso Souza, de 46 anos, pas- pressão e lá estava multo es- plataforma P-36 na noite ' 'f, lJ''
_·:::-:----'·-'
...
,.
5_.:;~
,;.,:}
sou os últimos dois dias den- tressado. Sua Intenção era pe- que antecedeu o aciden·
tro da base da Petrobras, em dlr para trabalhar no setor ad- te. Na última hora ele "'W',J
Macaé, à espera de noticias. minlstratlvo- contou Maria, embarcou para uma pla-
Ontem, às 15h, a informiição Segundo ela, os assistentes taforma do Campo de
era de que os mergulhadores sociais que acompanham as Pampa. Três outros qui-
não resgatariam os desapare- fami!las recomendam que se- micos que estavam em
ddos, Quatro horas depois, a jam evitados comentários sua companhia em terra
empresa Informou aos paren- com a Imprensa no momento, e seguiram para a P-36
tes que era quase lmposslvel - A assistente social que estão na lista dos desa-
haver sobreviventes na plata- esteve na minha casa disse parecidos.
forma. que, se não há corpo, não há Sua mulher, a secretá·
- Tenho esperança de que óbito e o processo pode durar ria Isabel Alcãntara con-
há vida lá dentro. O que não anos. Isso é coisa que se diga tou ontem que só no fi-
existe é boa vontade deles pa- para uma mulher que está vi- nal da manhã de anteon-
ra col9car alguém na platafor- vendo este drama? -disse tem o marido teve auto-
ma e tirar as pessoas. Meu ma- Maria. rização da Petrobras pa-
rido não é bombeiro e foi sal- A assistente social do Slndl- ra teleJonar-lhe.
var vidas. Como pode o mer- cato dos Petroleiros, Maria - Ele já tinha ficado
gulhador não querer mergu- das Graças Rocha, disse, po- ferido em dois outros
lhar?- perguntou Maria. rém, que as pessoas não estão acidentes ocorridos em
falando com a Imprensa por- ATAQUES EDEFESAS alto-mar, mas logo con-
Mulher acuÁ empresa de que estão multo emocionadas, seguimos noticias dele ..
s6 pensar na plataforma acreditando ainda na sobrevi- Desta vez a aflição foi
Ao lado de D!ego Cardoso, vência dos parentes. "Tenho esperanças de que tem vida lá ·~situaçãO dos operários nas plataforma multo maior, Ele quando
de 15 anos, um dos três filhos -Como há oxigênio na pla- naquela plataforma, o que não tem é boa da Petrobras; em Campos, é precária. Eles viajou domingo passado
do casal, Maria criticou a Pe- taforma, ainda há esperança vontade deles para colocar alguém na vivem em péssimas condições de higiene para Macaé e ficou ba·
trobras. Segundo ela, a estatal de vida, apesar de a própria plataforma e tirar as pessoas. Meu e em alojamentos improvisados em seado em terra me disse
! ; está mais preo,cupada com a empresa afirmar o contrário marido não é bombeiro e foi salvar contêineres que la exatamente para a
perda da plataforma do que -alegou a assistente. vidas" plataforma que explo-
,, com as possiveis mortes. A O Sindicato dos Petroleiros
está recebendo trabalhadores
loWIIAPOioiiH<asOUJIGELEC.IJ!POSOSil!I!A • MWiiHEU!IOOS
CASS10r..w.GI!.IJIDE • P~'to)M~Imf'liBI!OOOOTR.Wm;~
diu. Ultimamente ele es·
empresa está Impedindo que Dtwmooos ''Acreditamós que os funcionários tava ltlnerante, de uma
parentes das vitimas tenham e parentes de desaparecidos desaparecidos estejam confinados na plataforma para outra, e
contato com a Imprensa. que pedem orientações sobre ''A Petrobras uive um momento dramático, coluna onde houve a expfosão.u foi mudada a escala na
- Em nenhum momento o quais medidas tomar em rela- está de luto" WLGS E!IUIJIOO WIDEl!aERQ BW.OT • GmtiTHWJ. DI: N~ 111 hora do embarque -
presidente da empresa falou ção a possíveis pedidos de In- KDUUOCIIS!Ul • FmroÜirtt~~Pu~!itlS B.<rnDI:Co.~llliPrn~i!IS contou a mulher.
de perda de vidas, mas de per- denização. •
Pomlng<>S Pel:wto

( (
'I
I nome de técnico
morto no acidente .
Operador de produção
continua internado ern
estado muito grave
• RIO e VOLTA REDONDA. A Petro-
bras divulgou ontem que o ins-
trutor técnico de segurança
Geraldo Magela Gonçalves, de
32 anos, morreu· no acidente
na plataforma P-36. Outros no-
ve operários estão desapareci- ZEN! R COM A foto de Renato: "O mar é o cemitério do meu filho"
dos. Magela foi transferido há
••
~-
um ano de uma outra platafor-
ma para a P-36 e estava de fol-
ga na hora do acidente; embo-
Casal sofre há três anos
j
I
ra embarcado. Há 20 anos na
Petrobras, ele fazia faculdade
de matemática em São Ma-
teus, no Espirito Santo, onde
a dor da perda do filho
morava. Segundo parentes, Pais choram pelo auxiliar de mergulho que
Magela pretendia dar aula de- ..
pois de se aposentar. morreu no mar e cujo corpo não foi achado
Operador de produção • CAMPOS. O que as famílias rar em frente ao mar onde seu
continua internado dos trabalhadores da platafor- filho morreu:
O operador de produção Sér- . ma P-36 dados como desapa- - O mar é o cemitério do
gio Santos Barbosa, que ficou · recidos estão sentindo agora meu filho. Quando passo por.
ferido nas explosões, continua Reinaldo Machado e Zenir Ma- ele ponho a mão no rosto. Não
em estado muito grave. O capi- chado sentiram há três anos, quero ver o mar. Tudo que eu ·
tão Marcos Aurélio Leiros da quando seu filho Renato Go- queria era poder enterrar meu
Silva, diretor do Centro de Tra- mes Machado, de 41 anos, filho e isso não vou poder fa-
tamento de Queimados do Hos- morreu num acidente na plata- zer- conta ela, que mora no·
pital de Base Aêrea do Galeão, forma PSH 1, rta Bacia de Cam- bairro da Barra, de classe mé-
disse em entrevista coletiva on- pos. O corpo nunca apareceu. dia baixa.
• >
• tem que o paciente, internado Apesar do tempo já passado, o Renato era casado, deixou
.... desde a manhã de anteontem, casal ainda se emociona ao fa- três filhos -de 9, 15 e 16
teve queimaduras moderadas lar do caso. Bastam três se- anos - e uma pensão de R$
nas vias respiratórias e 98% do gundos para relembrar como 220. A família recorda que ape-
-,! • corpo queimados. se fosse ontem - e chorar - nas nos primeiros dias foi
. i
Uma broncoscopia realiza- aquele trágico 21 de março de acompanhada por uma assis-
., da ontem revelou que Sérgio 1998, quando Renato, auxiliar tente social que seria da em-
• tem fuligem nas vias respirató- de mergulho, entrou no mar presa Continental. A viúva Vir-
rias, o que significa que houve para nunca mais voltar. ginia Gonçalves Manhães diz
. ,'
incêndio no local. Segundo Machado quer processar a que hoje tem que trabalhar
Leiros, não há como avaliar, empresa Continental, para dobrado para poder sobrevi-
por enquanto, o comprometi- qual o filho trabalhava, mas ver. Ela acha que seria justo re-
. mento dos pulmões de Sérgio, espera um documento funda- ceber uma indenização. •
i que está sedado e respirando mental para mover a ação: o
'. ' com o auxílio de aparelhos. atestado de óbito. Ele diz que, PARTICIPARAM DA COBERTURA:
i -Um paciente com 98% do na quinta-feira, quando ouviu Aloysio Balbi, Antônio Werneck,
• corpo queimados tem chan- pelo rádio a noticia sobre o Carla Racha, Cassia Maria Rodrigues
. ces de sobrevida minimas - acidente na plataforma P-36, (Londres), Cristiane de Cássia, Dimmi
disse o capitão Leiros. abraçou e mulher e rezou: Amora, Rávia Barbosa, Rávia
Uma irmã e o cunhado de - Rezei pelas familias que Vasconcelos, F1ávlp Pessoa. Gustavo
Sérgio estiveram ontem no vão sentir uma dor que a gente Goulart, Hugo Sukman (Paris),
hospital, onde conversaram já conhece e que não vai em- Janaína Figueiredo (Buenos Aires),
.. com a equipe do CTQ. Eles · bora nunca. A dor da perda de José MeireUes Passos (Washington),
contaram que Sérgio, que mo- um filho é ainda maior quando Maria Elisa Alves, Maria Fernanda
ra em Aracaju, tem um casal não se pode fazer o enterro. Deimas (Globo On Line), Ramona
de ,-filhos, de
·r
7 e, 9 anos. • ,.
Para Zenir, é doloroso mo- Ordonez e Tais Mendes
~ '

·;,. __ _
F~ro~uraaor: plataformas estão superlotad•
' .....,..lt ......
?l'Mco do Trab~lho denuncia que faltam leitos para acomodar todos os funcionários das
ação civil publica movida pelo de 20 dias, a contar de ontem, · lenta de cooperativas.· . A denúncia de que a Petro- situação nã<
MP contra a Petrobras. para que a Petrobras entregue - Vamos formar uma ação bras não tem uma CIPA em Campos-:
MP cobra relação de
o
uma relação com nome de civil pública global abrangeu- cada uma das plataformas Segundo'
todas as empresas que pres- do todas as irregularidades voltou a ser negada pelo ge- troleiros, do
C.)/Tfabalhodo Rio, constatou su- empresas terceirizadas tam serviços para a estatal e para que a empresa cumpra as rente-geral de negócios da rios da Petn
gperlotâÇÍio nas plataformas de Casagrande disse que a si- dos seus funcionários terceirl- normàs trabalhistas e não Bacia de Campos, Carlos concursados
ttlpetróleo da Petrobras. Casa- tuação de superlotação e falta zados, com as respectivas fun- mais terceirize serviços vitais Eduardo Bellot. rizados. A la
~rande disse ter encontrado ·de leitos para acomodar os ções. ·Os promotorys Rodrigo da produção de petróleo, co- : dos funcion~
B,operários em alojamentos im- operários continua e a Petro- de Lacerda Carelli e Marcelo' mo vem acontecendo -disse Empresa afirma que segue também está
::7~'provisados em contêineres e bras já recebeu quatro multas José Fernandes estiveram on- Rodrlgo Carelli. as normas.de segurança -Pedimo
"''l>recárias condições de higie- dos fiscais da Delegacia Regio- tem em Macl)é. Segundo eles,- .. O MP também pretende. Bellot garantiu que há uma informe os c
de profissionais des- nal do Trabalho (DRT). Segun- há sete ações civis contra a apurar a falta de cumprimento comissão para cada platafor- lização que
~~;i)ualificados no comando de do o procurador, a "única pro- Petrobras na Justiça, todas re- de normas de segurança, acu- ma e que a empresa segue to- estes funcio
~embarcações (baleeiras) usa- vidência da Petrobras foi pa- ferentes a irregularidades: da , sação refutada pela empresa: das as normas de segurança. que, das vftil
para esvaziar as platafor- gar as multas". falta de Comissõe~ Internas· -Sabemos que a empresa. ,-Nenhuma das plataformas em platafom
.&.mas em situações de emergên- O Ministério Público do de Prevenção de Acidentes 1 adóta uma única CIPA em todas · tem problema de falta de equi- 90% são func
cia. A inspeção resultou numa Trabalho estabeleceu o prazo (Cipas) até a formaç?o frau?u- as plataformas -disse Carelli. pamentos de segurança. Esta zados -dlss

Terceirizados são maioria·na estatal '

Levantamento de sindicato revela que hoje 80 mil empregados são contratados .. ' • • ; ~ :. • • • t •• '

I
• O jogo será duro entre o Sin- atualmente, há 33 mil efetivos ro de empregados terceiriza- no projeto da plataforma ou no
dicato dos Trabalhadores na para 80 mil contratados. dos era elevado, segundo Rel- material empregado. Ele disse
Indústria do Petróleo no Esta- ó quadro de pessoal efetivo, chstul, porque a plataforma es- que os nove desaparecidos, se-
do do Rio e a Petrobras nos nas contas do sindicato, já che- tava· em fase de instalação. De riam da brigada de incêndio e .
próximos dias. Ontem, o se- gou a ter 60 mil pessoas. On- acordo com ele, as atividades estariam mortos.
cretário geral do sindicato, tem, o presidente da Petro- operacionais são feitas apenas - Catorze funcionários cor-
Mozart de Queiroz, disse que bras, Henri Philippe Relchstul, por funcionários da estatal. reram para apagar o incêndio.
vai exigir a participação dos disse estai preocupado com o O Sindicato estima que, do Quatro voltaram para pegar
>indicalistas na investigação nível de acidentes nos últimos total de 175 pessoas que esta- . máscaras por causa do gás e, !lmPORTCBLLI '--'-"-...;.__
AGEHTECREDENCIADO · ·,,:
lo acidente e acusou a estatal anos. O Programa de Excelên- vam na P-36, apenas 50 eram logo depois, houve a explosão. BOTAFOGO PRAIA SHOPPING
le manter hoje mais emprega- cia Ambiental da estatal tem funcionários. O secretário ge- Lamentamos Informar as famí- LDJs 307 ~at PISO • Tslsftti: (21)559-95001559-9501
los terceirizados do que efeti- ·como uma das metas reduzir ral do sindicato acredita que o lias, mas os colegas acharam . . . TloiUCA OFF SHOPPING
•os. O Sindicato calcula que, os acidentes. Na P-36, o númé- acidente foí causado por falhá corpos no local da explosão. • ... · l.o}4E·(Gal0lfa·vennel~·•
,. ., . 1>1.:{2t)284-6$4tl-11>/&h
..' HlNIJ: l!rTPMcNi.f~r:m-.
f"/104 .
""· ....,_."""
f

.......:.. L

(
Sàbado, 17 de março de 200\ o GLOBO mo· 11

Novo acidente fere 1 em outra plataforma


/"'
7fL
;;~·

Operário é atingido por um cabo que se desprendeu da torre. Dossiê relaciona 23 mortes na Bacia de Campos
• VInte e quatro horru; após as

Ocenário de operações no dia seguinte àtragédia


explosões na p\Q\alorma P-36.
que podem ter matado dei.
·.- --, -·,,-...l, pessoa, nove das quais dadas
,. ____•·,., rz~ ... _:;;;)
:::;..:1)5
como desaparecidas, um ou-
lro acidente feriu um operário
~ na Bacia de Campos. Aconle- Com o afundamento da P-36 dado como certo pela
~1 ceu às 4h de ontem na $Oilda

u
Petrobras, a empresa corre contra o tempo para resgatar
,. r. r.-''·1 SND-10, na plataforma de
· ;:;~ ~ ('~~ Cherne 2: o operiirlo Allton
os corpos dos funcionários mortos no acidente de
quinta-feira e evitar um desastre ambiental com o
~ ;:-.;:;1 !:E ~ Constantino, de 33 anos, foi
Q_~ ~2 ~~ atingido por um cabo de aço possfvef derramamento de 6/eo.
i;ll };;-; l-:;:-.~ J que se desprendeu de uma
....-\t'::i ri:'.L.'...---- ~orre. Constantino, que prl-
U:- ,'f'.~~ \ -~melramente foi levado para a COMBATE QUÍMICO
: ~C"; ?~ ~~ plataforma PSH-2, onde rece- Olbama tajlla a posslbltldado do usar
~1-'t"\l Sl4'. ;;; l beu os primeiros socorros, dls~runl~l no 61oo quo Vi !f l vazar.,
.~- • '' '-r. f"'') acabou no Inicio da manhã Tra!No d& um produ lo qufmlco quo,
/ f,• v "'-' ~:3 ~·=~ sendo transferido para o hos· IJnpdo sobro o 6ioo, fn com qu~ o!&
' 1 ~ v\q;:··~ pltal São João Batista, em Ma- J[undo o $Oja doposllado no fundo do mar.
\ r~ f!'t·...-:~ caé, com traumallsmo crania-
' Z3; çf ~~ do e ferimento na face.
·! \..\
trs~"" U~ê).
~Ü • ~:\
_ No hospital, Allton /oi sub-
mctldoaumasériedeexames. Hfve! do mar tr'!! 2
c :
c"~;:,
~-}::;
~
,l
~;'
As radiografias mostraram
que não houve fratura de crâ·
I'·

~~~
l nlo,masestavaprevistaparaa
~, "i;,~ _, tarde uma tomografia compu-
~'*.:.~~-~~--- tador!zada que ser!a feita em
· ·-- "~«JiJ Campos. Um médico do hospi·

técnicos~~::~~
tal informou que o operário,
que trabalha para uma emprel·
\eira da Petrobras, não (orr!a Os
110 entanto, que a m,
risco de vida, mas que ficaria f< r se establlilado ~~t'~e a Inclinação
1
em observação nas prõxlmas a umJando ' a a orma continua
1
48 horas.
AMbiente social diz que
nddenle.s Vll"lll<Ull roUna
Hfveld~ 3

,'~
Na portaria do hospital, ho-
mens que se diziam seguran-
ças Impediam o acesso da lm·
prensa ao quar'to onde está
Allton. Além dos médicos, so-
mente uma assistente social
do Sindicato dos Petroleiros,
Base Norte Fluminense. teve

,.~ ~·X;'
acesso ao quarto.
A lamllla de Al!ton Constan-
tino, que moraria no :o;ordeste,
foi avisada por telelone, e ele
próprio teria [alado com uma
lnn.i. A assistente social do
Slndlpretro, ~lnrla da Gr aç.-.. Al-
0
"'''m
dias • u seja,vâpor
..S!'J
a P•que
volta num prazo de três
de segunda-feira

dmt~r~. disse que esse lipo de


Jl'ldcil\C Vem ~c11du roUnctro
no.~ ültlmos nrms na Bacia de
Campos, cngruS$;mdo uma es-
tatl~tlca que definiu como
pn•ocupante.
H~lh) fiucrra, dlrt.'\ur do sln-
tllt'alo, di~sc ontem que esses
;widcntt•s (]liC no)o rcsullam
'"" ,',h'l" ,, •. ,[> '"' .,-,., "'"''·

( (
M\th'''H'Ltpc!~HtljllPft{@illljt;t-)ill?ftJt)WW'•1 1 il:\itlflW*d*1 f.tmtí*Wfififrt#rí!ti'f:%~i'f'!%Mtii!FiW~
Oacidente em PCH-2 (plataforma de Cheme 2),
na sonda SND-10, também ocorreu de
madrugada, enquanto era retirada a bomba Aifton ~ coluna em que
centrlfuga subme~sa do poço CH-07 Constatlno, se encontrava a
auxiliar de bomba se
plataforma,
acompanhava
rompeu, A
bomba foi
;~;- ...
o • projetada para --~~ ,;:.J
recolhimento dentro do poço ~;;-1
da bomba de ãi;l*.~

';1~~~.!
dentro de um
poço
{) f!,; 5?: ·:;!

*(J.Í
~l ~·.~··'
~)(f~

ras nos últimos tres anos.


•as vitimas, 66 eram trabalha-
ores tercelrlzados,
Já um dosslê do Sindicato
Acordo isenta Pettobras de apresentar
os Petroleiros encaminhado
Repercussão ,;,•.1' f:<!-,
,-'l '~·
estu~o de impacto no meio ambiente
o Mlidstérlo Público do Tra- 1 , ~ ... t ' '
• &,
alho detalha cada um dos
cidentes ocorridos nos últl-
IOS dois anos na Bacia de internacional [ '• . "'ç.' <r.r:..';
~
t-"i'" c. .>
'-'··"·)
..... '-''

'<2.ti:~·. ,.:>·:~18··
ampos. Seg'undo esse doss\1!, Empresa não teria licenças para atuar na ·prospecção em alto-mar
m 1999 e 2000, foram 79 acl· BEiC destaca acidente em noticiário
entes, com 23 mortes, sem Gustavo Goulart óleo a empresa passou por multo antes da existência de '>M.!
amputar os casos deste ano, uma fiscalização externa: leis ambientais. As platalor-
ue somariam quatro mortes, • Repercutiu com destaque ria Imprensa e na mldla brltã- • O deputado estadual Carfos -Mas ela ainda é multo tf- mas Instaladas até 1998 não
ão contando as vitimas da nlca o acidente na plataforma da Petrobrás. O principal Mine (PD, presidente da Co- mida. A Petrobras não deveria precisariam ap~esentar o
·agédla de quinta-feira. notlciãrlo da rede de TV BBC anunciou ontem que o Brasn· missão de Melo Aml:i!ente da gozar dessa regalia. Deveria, EIAfRi.ma pois já estavam con-
Os acidentes apontados pe-- teme um acidente ambiental com vazamento de óleo na ' Alerj, acusou ontem a Petro- sim, dar exemplo, como em- solidadas na Bacia de Campos
1 sindicato na verdade envol- Bacia de Campos. A eniissora alertou para o fato de que a bras de atuar na prospecção presa do governo federal. A lei e Integradas ao Plano de Con-
em também mortes súbitas e plataforma estava adernada em 30 graus, "três vezes mafs de petróleo na Bacia de Cam· não existe s6 para a socieda- tingência da bacia,
asas suspeitos de leucopenla do que a Torre de Plsan. "O acidente despertou a revolta pos sem ter nenhuma das 11.- de. ~ para o governo tam- O Plano de Contingência, se-
-um tipo de câncer provoca- pública no Brasil, onde a Petrobras está envolvida em uma cenças necessárias exigidas bém, gundo Carlos Henrique, é o es·
o por agentes qufmicos, sus- série de outros escândalos", disse o locutor. pelas autoridades ligadas a quema de emergência para a·
elta que a Petrobras não- re- Para o jomallnglêS de negócios "Financiai Times'', foi · melo ambiente, O professor da Diretores do lhama e da Bacia de Campos, que, através
onhece, Ontem, dois procu- um novo golpe contra a Petiobras: envolvendo segurança UFF e doutorando em História Petrobras.serão convocados de embarcações especiais, pos-
ldores do Ministério Público e melo ambiente. ~o acidente aconteceu no momento em Ambiental Aristides Arth"ur O deputado Carlos Mine dls- sibillta a coleta de três milhões
o trabalho estiveram em Ma- que a Petrobras tenta mudar sua Imagem junto ao público, Sofllattl foi mais longe: ele allr- se que convocará diretores da · de litros de óleo por hora.
!é reunidos com a direção do Há um ano a empresa lançou um programa deUS$ 857 mi- mou que o Conselho Nacional Petrobras e do Jbama para dar - Mas o Plano de Contln·
ndlcato, quando o dosslê foi lhões para melhorar suas práticas de saúde, segurança e de Melo Ambiente (Conama) explicações sobre o acidente. gencla para a bacia tem se
)resentado. meio ambiente", destacou. · isentou a Pe!robras da obriga- A Feema também será convo- mostrado insuficiente. Desde
O dossiê também cita as . Na Argentina, o "Clarin" publicou comentou que a Pe- ção de efetuar Estudo de Jm- cada. o ano passado, a lei ambiental
10rtes por acidentes ocorrl- trobras já registrou 99 acidentes e 32 mortes. O jornal dis- . pacto AmbientaljRelatório de O coordenador do lbama no obriga o detalhamento de pro-
ilS em 1998, ou seja, nos últ!- se ainda que os sindicatos está em pé de guerra. No "La Impacto Ambiental (ElA/RI- Rio, Carlos Henrique Abreu jetos ambientais por platafor-
os três anos. Ao todo são 32 Nación", o acidente foi noticiado com foto na primeira pá- ma), O argumento, segundo Mendes, negou que tenha sido ma. A P-36 não tem- disse.
:artes, sendo nove em 1998; gina, Na reportagem, um sindicalista comentou que os fun- ele, teriam sido os altos Inves- dada isenção à Petrobras e O professor Aristides Sol~
! em 1999 e 11 no ano passa- cionários não estão devidamente treinados, Segundo o jor- timentos da empresa na ãrea disse que houve um acordo llatti explicou que pelos trâml-
o, A Petrobras considera os nal, o PT diz que foi tudo planejado pela em pies a para pro- ambiental desde 1981 e o con- entre a empresa e o Conama: tes normais a Petrobras teria
jmeros do S!ndlpetro suspel· mover a Idéia da prlvatlzação, trole Interno feito pela Petro- -Nenhuma empresa está que, primeiro, ter entrado +
os. O Ministério Público do Nos Estados Unidos, o acidente lo! noticiado no· "Wa!! bras nessa área. Ele disse que Isenta do E!A Houve um acor- com pedido de licença prévia;
rabalho vai Óuvir diretores Street Journal". a partir da série de acidentes do, já que a Petrobras trabalha depois, deveria ter apresenta~
!.e.mpres~estatal. • recentes com vazamento de na prospecção d~ petróleo do o EIA-Rlma. •

( ( c
(
12 • RIO O GLOBO

l\
(:/_3; •
INFERNO NO MAR: Sindicato.denuncia que acidentes em plataformas mataram 81 operários em tJ

~·~:;;;
'.~. \
(;,"-''·'-~·-'
Petroleiros fazem protestos em todo o ,
t'i'/ ~1;\ Manifestação em Macaé, onde fica a base da Petrobras, reuniu cerca de 150 funcionários d<
' .. '?. ' • Os sindicatos de petroleiros
m
\,~--- \ ./:;;·:j
/ .1 de todo o pafs fizeram simul-

"' ~
\ I_\ <~ •·
íl taneamente hoje às 7h manl·
\t1l ·,
\_~~ ~!,~
.- ··-;:_..,·/
~:~/ -29 ~fl !estações contra a Inseguran-
t Q ça no trabalho nas platafor- Ü TRÁGICO
"·"'--~ ~-,~ .. ,.:;:-~- ',~~ ~ ~--·--- mas de petróleo da Petrobras.
O motivo da manifestação
;;~t1~. conjunta lo! a explosão da pla-
taforma P-36 ocorrida ontem
• NÃO Ê fácil Imaginar um
acidbnte Isolado com con-

/~~'i!~~;·~·~
em Campos. No Rio, os funcla. seqüi!ncias mais sêrlas pa-
nários foram trabalhar com ra a economia nacional do
que a paralisação da plata-
n.J c~,-
tarjas pretas nas mangas.
\, },}·, •. 1 i forma P-36.

f.l,~ô
Técnicos denunciam flllta de
segurança na& plataformas A QUEDA na produçf10 de
Em Macaé, cerca de ISO pes- petróleo- durante seis
soas participaram do protesto meses, numa cstimntiva tlm
em frente à base d<i. Petrobras tanto otímis1<1- nletn dire-

G em Macaé. Revoltados com o


acidente, os trabalhadores da
tamente a balança comer-
cial, a qucdn no~ juros. o

. ~J~{~d empresa aproveitaram para re- preço dos comhusuvcis. In-


diretamente. podt! h•r rl'!Je-
""-. ·~~- clamar da falta de segurança
nas plataformas de prospecção xos sobre OS hlVI\S\ÍillCilHlS
<>j,f,J de petróleQ. De acordo com o externos no pais.
Sindicato dos Petroleiros (Sin-
dlpetro), 81 funcionários mor- HÁ QUEM se deixe tomar pc-
reram nos últimos três anos em lo pessimismo: como C que
acidentes nas plataformas. An- medo de ficar embarcado em O técnico acredita que o aci- disse que o cunhado escapou acontece algo assim, logo
tes das explosões na P-36, ou- uma plataforma, dente na P-36 tenha sido cau- por pouco de estar na P-36. agora que o 1\r;Jsll t~stav<~
tros acidentes fizeram três viU- _ Já presenciei al}!uns acl· sado por vazamento -de gãs, _Ele la para lánaquarta-lelra,, Indo tão bem! !'ara esse
mas somente este ano. dentes em platnlormas onde Segundo ele, as causas mais mas não conseguiu embarcar. desconsolo. no NllilUIO. o
_ Não dá mais para ver Isto eu estava. Desta vez, eu não vi, comuns dos acidentes siio In- Estamos aliviados por Isso, mus bom senso n-:>punde (juc
acontecer c llcar calado_ recla- mas perdi dois amigos que es- segurança, tercelrlzação, /alta nosso companheiros morreram. ainda bem t]tu~ foi Jogo ago-
mou um dos diretores do Slndl- tão desaparecidos. E a pior de capacitação técnica e rei- A gente nt~nca sabe se vai voltar ra- porqtltl !1:í sulicicntt•s
petro, Antônio Carlos Roogel. sensação possível embarcar vindicações que não são aten- _lamentou o técnico. condições de n•cuper;JÇ<UJ.
prlncipalmcnlt~ SI' çonlir-
A maioria dos trabalhado- numa plataforma dessas_ con- didas, como alguns equipa- A mobilização de petrolei-
res que participavam do pro- tou um técnico de suprimento mentos técnicos. ros aconteceu em outros esta· mada a expl!dntiva de CIHI-
testo Unha várias histórias pa- que preferiu nilo se ldentl/lca.r Outro técnico que la embar- dos, como Bahia, S.'i.o Paulo e serto da P~1ti.
ra contar sobre acidentes e o com medo de demissão. car ontem em uma plataforma Rio Grande do Sul. • ·

BARRA GOLDEN GRI ·1\.'lli':,,:.,_·:,'dU~

( ( ( ( {
~<""NO EM ALTO-MAR: Ação terá objetivo de evitar a terceirização de serviços vitais na~~~ , etr'>!fi?:

Procurador: plataformas estão su~ ~rlotad s -,;., I


Ministério Público do Trabalho denuncia que faltam leitos para acomodar todos os'"" . · ári Unidades
""N'JJl.( ~.~~·
·- • Uma inspeção realizada em ação civil publica movida pelo de 20 dias, a contar de ontem. · lenta de cooperativas. A denúncia de que ã situação não existe na Bacia de
1998 na Bacia de Campos pelo MP contra a Petrobras. para que a Petrobras entregue - Vamos formar uma ação bras não tem uma CIPA em Campos- garantiu o gerente.
procurador Cassio Casagran- uma relação com o nome de civil pública global abrangen- cada uma das plataformas. Segundo o Sindicato dos Pe-
de, do Ministério Público do MP cobra relação de todas as empresas que pres-. do todas as irregularidades voltou a ser negada pelo ge- troleiros, do total de fundonâ-
Trabalho do Rio, constatou su- empresas terceirizadas tam serviços para a estatal e para q_ue a empresa cumpra as rente-geral de negócios da rios da Petrobras. sete mil são
perlotação nas plataformas de Casagrande disse que a si- dos seus funcionários terceiri- normas trabalhistas e não Bacia de Campos, Carlos concursados e 33 mil são tercei-
petróleo da Petrobras. Casa- tuação de superlotação e falta zados, com as respectivas fun- mais terceirize serviços vitais Eduardo Bell.ot. rlzados. A falta de qualificação
grande disse ter encontrado de Jeitos para acomodar os ções, Os promotores Rodrigo da produção de petróleo, co- dos funcionários tercelrizados
operários em alojamentos im- operãrios continua e a retro- de Lacerda Carelll e Marcelo mo vem acontecendo - disse Empresa afirma que segue também está na mira do MP.
provisados em contêlneres e bras já recebeu quatro multas José Fernandes estiveram on- Rodrlgo Carelli. as normas de segUrança -Pedimos que a Petrobras
precárias condições de higie- dos fiscais da Delegacia Regio- tem em Macaé. Segundo eles, O MP também pretende Bellot garantiu que hâ uma informe os cursos de especia·
ne, além de profissionais des-- nal do Trabalho (DRT). Segun- hâ sete ações civis contra a apurar a falta de cumprimento comissão para cada platafor- lização que são oferecidos a
qualificados no comando de do o procurador. a ~única pro- Petrobras na Justiça, todas re- de normas de segurança, acu- ma e que a empresa segue to- estes funcionârios. Sabemos
embarcações (baleeiras) usa- vidência da Petrobras foi pa- ferentes a irregularidades: da sação refutada pela empresa: das as normas de segurança. que. das vitimas de acidentes
das para esvaziar as platafor- gar as multasn, falta de Comissões Internas - Sabemos que a empresa -Nenhuma das plataformas em plataformas da Petrobras.
mas em situações de emergen- O Ministério Público do de Prevenção de Acidentes adota uma única CIPA em todas tem problema de falta de equi· 90% são funcionários terceir:i-
cia. A inspeção resultou numa Trabalho estabeleceu o prazo (Cipas) até a formação fraudu- · as plataformas - disse Carelli. pamentos de seguranÇa. Esta zados- disse Care!li. •

T~rceirizados são maioria na estatal ~.

Levantamento de sindicato revela que hoje 80 mil empregados são contratados


ou

*1 +11
• O jogo será duro entre o Sin- atualmente. há 33 mil efetivos ro de empregados tercelrlza- no projeto da plataforma ou no
dicato dos Trabalhadores na para 80 mil contratados. dos era elevado, segundo Rel- material empregado. Ele disse
Indústria do Petróleo nô Esta- O quadro de pessoa! efetivo, chstul porque a plataforma es- que os nove desaparecidos, se-
do do Rio e a Petrobras nos nas contas do sindicato, já che- tava em fase de instalação. De riam da brigada de incêndio e
próximos dias. Ontem, o se- gou a ter 60 mil pessoas. On- acordo com ele, as atividades estariam mortos.
cretârio geral do sindicato. tem, o presidente da Petro~ operacionais são feitas apenas - Catorze funcionários cor-
Mozart de Queiroz, disse que bras, Henri Philippe Reichstul. por funcionários da estatal. reram para apagar o incêndio.
vai exigir a participação dos disse estar preocupado com o O Sindicato .estima que, do Quatro voltaram para pegar
sindicalistas na investigação nível de acidentes nos últimos total de 175 pessoas que esta- máscaras por causa do gás e,
do acidente e acusou a estatal anos. O Programa de E:'l:celên- vam na P-36, apenas 50 eram logo depois, houve a explosão.
de manter hoje mais emprega- cia Ambiental da estatal tem funcionários. O secretário ge- Lamentamos Informar as famí-
dos terceirizados do que efeti- como uma das metas reduzir ral do sindicato acredita que o lias, mas os colegas acharam
vos. O Sindicato calcula que. os acidentes. Na P-36, o núme- acidente foi causado por falha corpos no local da explosão. •

Preço à vista a partir de RS 790.000,00*


(R$ 1.340,00 por m2 de áxea real de construção) ou
financiado em até. 50 meses direto pelos incorporadores,

~~ ..........
•,.<_;-:::
~. « ....
Tais Mentias ~C!ll::ll r.:ou:u:u, ""f'""'ill"""' "'"'
estruturas oceânicas, diz que
• O último grande esforço pa- o procedimento, apesar de pa-
~) ra tentar salvar a plataforma drão, nunca foi utilizado no
P-36 coineçou a ser feito on- pafs. Segundo ele, além de re-
tem, às 16h30m, quando a Pe- tirar a água, é preciso vedar a
trobras decidiu Injetar nitro- coluna que foi destrulda pela
gênio para expulsar a água explosão na quinta-feira.
dos compartimentos alaga- A tecnologia consiste no

tS~~"'""!f~"~;i';~\
dos. Serfi empregada alfa tec- uso de bombas injetoras de ni-
..;.:,:;• ,,
•..
nologia e especialistas da em- trogênio nos compartimentos

~
;
.
~
,-~-! ~i

~,--
. .n.
:!!;::;
(J]i :'~~·
presa holandesa Smlt conhec!- Inundados. Depois da sucção
dos Internacionalmente por ·da água, serão utilizados ba-
operações em plataformas de lões de ar para dar nutuab!ll-
petróleo. São 50 toneladas de dade e também ajudar na ve-
equipamentos e bombas de al- dação. Também serão usados
,Í . i§~)
EI%
ta sucção para tentar retirar 7 batoques (tampões de madei-
mil toneladas de figua e, as- ra) para cobrir os comparti-
!1 o
(J) p., sim, fazer a plataforma voltar mentos de ventilação de onde
ii' ,, ~~i [!j E.- a flutuar. É uma operação de- a água foi retirada. Os traba-
t _ ~--'.F~' r:s fi ~:.i
·.<-.I licada, sem qualquer garantia lhos, que devem acabar hoje,
""'<::.. ' :::: "~--~-.':~. de sucesso porque não se sa- devem acontecer em seis eta-
;\. ,~.?:tw; i:;Ê -~-~: be quantos dos cem comparti- pas: nos compartimentos 39,
·>c~=-;..-. ••

mentos estão inundados. 40, 41, 42-P, 43 e nos corredo-


q.i úl CJ ·.'
- ' (..t;!
-%' ) ~ c'::."J , -
c-_, ·-~ res de ventilação.
6
Resgate de corpo foi Os técnicos porém estão ·--····?.
(!,• .;_--~ operação de alto risco preocupados ~om a e~trada

[ ~ ~~;:,! Enquanto a Petrobrás luta de uma frente fria hoj~ que po-
par a minimizar o prejulzo que de deixar o mar agitado dlfl-
pode chegar a US$ 500 ml- cultando a operação.
lhões (valor estimado da P- A Petrobras não Unha, de
--~:;:.,:
36), o drama das Jamil! as dos acordo com o lbama, um plano
' .ê'c -·-::-:.~ ---~~~ desparec!dos continua, Qn- de emergência para casos de
tem, foi encontrado um corpo afundamento de plataforma.
~ mutUado num compartimento Segundo o coordenador regia-
submerso. Estào sendo feitas na\ do lbama, Carlos Henrique
análises da arcada dentária de Abreu Mendes, o órgão nào
para se tentar Identificar a vf· tem emergência em casos de
Uma. O resgate foi posslvel explosão e afundamento de
graças à ação de voluntárioS, plataforma. Carlos Henrique
muitos vindos do exterior, que disse ainda que essa exigência
Insistiram para chegar ao lo- passará a ser feita depois da
cal do acidente, o que era con- explosão ocorrida na Bacia de Uma equipe forfnada por 30
slderado uma Iniciativa de ai- · Campos, na plataforma P-36.
to risco de vida pelo próprio Na reunião que teve ontem técnicos, entre eles engenheiros
presidente da Petrobras, Hen- com o presidente da Petro- voluntários, mergulhadores da
rl Phlllppe Relchstul. bra:~, Henrl Phllppe Relchstul, Marinha e consultores
-Os voluntários são heróis em Macaé, o coordenador lba- americanos, começou ontem às
que estão arriscando 11 vida ma recomendou que a barrei- 16h30m uma operação para a
pilra resuatar nossos funcioná· ra de contenção de óleo diesel retirada da água dos tanques de
rios- declarou, ontem, o pre- na plataforma aumente de
sldentc da Pctrobras, durante 1.200 metros para 2.800 me· ar, que fazem a plataforma
entrevista coletiva em Macaé. tros. De acordo com o lbama, a flutuar. Das sete mil toneladas de
A expectativa da Petrobras é Pelrobras tem dlsponfvels os água que estão dentro da P-36,
conseguir retirar, pelo me110s, 4 2.800 metros de barreira em quatro mil toneladas devem ser
mil toneladas de água. Se canse- caso de afundamento. Carlos retiradas. A operação consiste na
gulr, a platafonna pode ser pre- Henrique disse considerar pe-
servada, As dúvidas quanto à quena a chance de vazamento injeção de nitrogênio em
dimensão dos estragos, no en- de óleo. compartimentos inundados.
tanto, não pennltem previsões A Plataforma P-36 está aluo- j. Começaram ontem os trabalhos
seguras sobre o procedimento: dando com menos rapidez, Se- de 11 técnicos da empresa
-Podemos tentar expulsar gundo o presidente da Petro- holandesa Smlt, que trouxeram
a figua de um compartimento bras, Philippe Relchstul, da
e ela estar passando para ou- noite de sexta-feira até a ma·
50 toneladas de equipamento, e CumpartJI
como bombas de a/la sucção e davent!a
tro- disse o gerente geral de nhã de ontem, a plataforma onrleaái
engenharia de produção Cláu- afundou melo metro, enquan· mangueiras,
sair.
dio Nunes da Petrobras. to durante sexta-leira o ritmo
O diretor da Coordenação de afundamento era de dois
de Programas de Pós-Gradua- metros a cada seis horas. •

( ( ( ( (
/.I
'\
Radioperadora salvou M\#nnmu:; va1 an:ac:u ua1an~a '
_/.·>{\ ,?""
petroleiros O impacto econômico pode levar a um déficit de até u:
\' . . ~§{;,? pos é multo ruim - afirma nlu novas regras para os reajus-
. ,,.,~7 1 Pilotos elogiam atuação de mulher Fhivla Barbosa
Odair Abate, economista-che- tes, que levam em conta a cota-

~~ ~ A.~-
...,. ""')i, s:-... • O desastre com a plataforma fe do Uoyds TSB, lemQrando ção média do dólar e do barril

{~ . " --., ~; flj


Antônio Werneck P-36 trará um custo adicional que o episódio ocorre num mun período de três meses. Fei-
)\, .-~ ~f;Í . para toda a sociedade. Como o momento· em-que o cenãrlo in~ tos os cãlculos, o custo de cada
-~
\\,,.
4
~;;,,
\

~
• A radioperadora Cláudia Cristina Fernandes, que traba-
lhava na plataforma P-36, da Petrobras, em Campos, no
pafs produzirá menos petró-
leo, cerca de 6% do total naciO-
ternaclonal lá é de tensão. barril não pode passar de R$ 55.
Se ficar acima. há reajuste; se fi.
\·"'.... ...'\.:9'\~'-1
[:·- '1· t'') 'it Para analistas, ainda é cedo

J~JRif,
'\- .,., . . . . . _ momento da explosão, foi a última pessoa a deixar o local nal, ou 28,8 milhões de barris car abaixo, os preços caem.
para se falar em reajustes
">... . .,._,~--~-·~
no dia do acidente. Quatro pilotos dos helicópteros da em- este ano, terá de aumentar as O Impacto para o custo de
presa Uder Taxl Aéreo- usados no resgate aéreo de 28 Importações de óleo no merca- O rombo nas contas comer- vida pode vir através de um
sobreviventes- fizeram questão de elogiar a atuação da do Internacional, pressionan- dais ~emas pode ser medido efeito cascata. Quando au-
proflsstonal. A Petrobras mantém um sistema de comuni- do a jã combalida balança co- por comparação: a alta progres- menta a previsão de déficit na
cação de rádio em 70 unidades da empresa em Campos e mercial (saldo das compras e siva da cotação do-barril dope. balança comercia~ o dólar fica
Macaé. No acidente da P-36, a operadora comunlc:ou oca- vendas feitas no exterior). O tróleo no mercado internacio- mais caro. As matérias--primas
so imediatamente ao apolq aéreo, uma equipe de pilotos Impacto esperado é deUS$ 600 nal, em 2000, provocou desem· e os produtos agrícolas e In-
!
/~-i '!'.;t
"'< <, f,•.J :::;,""'
"·lJ .t:'..l de com um helicóptero-ambulância. mllhões, elevando o déficit po- bolso adicional de US$ 625 ml· dustrializados Importados ou
::-, t:~ I -Foi graças à perlcla da operadora que conseguimos tencial do Brasil deUS$ 1,5 bi- lhões com a Importação do óleo cotados Internacionalmente
i(S $lf!~ pousar com segurança na plataforma para fazermos ores- lhão para até US$ 2,5 bilhões. e desencadeou três reajustes também sobem de preço, po-

·ry ·~ ~~;o
gate dos sobreviventes. Ela orientou todos nós e parecia - Quanto maior o déficit, do preço da gasolina. Os analis-- dendo respingar na inflaçao
multo tranqüila- disse à comandante Simone Vaz, que maior nossa necessidade de fi. tas avaliam que ainda é multo caso haja repasse aos preços
pilotou um dos quatro helicópteros usados no resgate. nanclamento externo. O eleito cedo para falar em aumento de cobrados no Brasil,
,_.l "(:s do acidente na Bacia de Cam· combustlve!s. O governo defl- -Como o governo tem uma

.. ct~"
MARIE LAFOND Médica
Monlque, Jenn Plerre, Jean Dr' MARCIA LEMOS MORISSON DA SILVA
Plllll!pe, Sy!vla I Hald~, IXIOI'idam
:.:wu
11
Pais e Irmãos convidam para a Missa da 7rl Dia, que
p9ra a Missa de ]O Dia que smâ sará celebrada amanhã, dia 19, às B:OOh, na Paróquia ;~~Eo: (sQ'IA . ]
realizada AMANHÁ. dia 19/00, às da São Francisco Xavier, São Francisco • Niterói. AlTURA AS lAflGUAA NJ
16:30h. na Igreja N. sr•, de l«lfliO'l~~
Copacabana (praça Seuede!o Corrêa). l<d.iUO'l 1110 m., u<~.~i<t:l
1«1.~10!1 l"' no, 1<d.Hi«l
lo:llfU<rl Jn W, l""-fUtr.l
lo:ll~~O'I '"' Jlt, !""~'001
!M.fllo'i lM fU, lo:ILM<"'
J<dl~!e<:~ r"' 1J1~ J«~>.M<cl
llllllllo'l '"' 1.144, l«11.31<cl
lllll~U«"" !lo"> 1.111, lo:ll~ll«<
!llll~Ut<l I"' 1M~ l~~~~«<
lttii.~U~ 1(1:1 t.trl, lM~UO'i
lllll~U<nj 1l«1 :.UO. l:<"'-ol11<rl
Para ouiiOS fOIIIl!IIOS CQIISufle fiOSsn'i ag611Ci;!
da! 8:30 As 11:00 horos. Pla~~o TrM<l96 de f
•' S}t·S501 • 534·SSOJ. S;lbados dJs\0;00 à.! 11
Você leva, ainda, mais da 1,5 milhão da visitas. M Oomfogo • 2'" edição. Sábados das 10.00 à!
das 16:00 As 19:30 horas. N~o nccrtamos amm

( ( ( ( ) l (
\\\~
,{(í:(,-r'.

l
7 (''
I

i '

\·, '. ' .


(.') ;.--·.
'f')';:\ •

•'
--~----.~
. O
....
"
·'·:·;·0,
., ' '\.
';.,-_,

y·~:
.'. ; i
\
Caderno·
Nestaediçãode
CLASSIFICADOS ·
'•
Com milhares · · ,y;·
o
·
,DEB~TE
. ·
.
I .
I I .
de pferlas lmoblllárl~s, .. , DIA'·R.·I O DE MACAE'
'\;:;·, ,}~~
~- -.~~
empregos ~ ser'!Iços

MACAÉ (RJ)r SÁBADO, 17 DE· MARÇO DE 2001 • AfrfO XXV N° 4296 • O JORNAL DE MAIOR CIRCULAçÃO N_O MUNICiPIO • DIRETOR R

~~~~:··.
!'ip
Plataforma pode afundar em tr« Em entrevista exclusiva
ontem para O DEBATE, os
O(:.""~t técnicos daPetrobras que es-
tão na área do acidente disse-
-~;l) (} ram que é tarefa dificflima
(1
)
o[:!::. ; ·J
:.::·:~: i,.
impedir que a plataforma
semi-submeraíve!P-36 afun-
de. A empresa pretende inje-
2~· tar nitrogênio com o objetivo
"-•..,. ...,._.- ,:_;~:-~1.~ de expulsar a água que en-
~&_.$); trou am uma das calunas de
sustentação da plataforma,

ForteMam
comemo~
Uma. missa e um cult<
nhá de ontem as comem
Forte Marechal Hermes.
presença de autoridades '
homenageados com o tftu.
V(Ul] o Tenente Davi Vieir
Luiz Jorge Ramalho. Am
atualmente na diretoria d
IAncla e Trânsito. Págin
~

)
( ( ( (
:2 ......................................... .. O DEBATE ' ' ' ' ''.' ... ' .....•.•. '' .... ;,~,;
DIÁ.I~IO lll:: MACI\~

,, i:1 Plataforma pode:·afundar ,em trê


!/i'
(1
(j,)
~l,
?
Às 18h30min de ontem,
a Petrobras informou
ficar as condições do
equipamento e tentar
denberg Bellot, disse on-
tem em entrevista coleti-
disse também que os nove
desaparecidos estão pre·
ros estavam na plataforma
no momento da explosão,
~:·
'·" €5 . . que dois técnicos da com-
panhia se apresentaram
encontrar uma solução
para evitar o afundamen-
va que a inclinação da pla-
taforma P-36 reduziu de
sos na coluna de susten·
tação da plataforma e que
um deles era o americano
John Joseph, um dos pri-
como voluntários, junta- to da plataforma, 30 graus para 24 graus. onze mergulhadores vão meírós a deixar a platafor-
mente com dois mergu- Mas, segundo ele, se os injetar nitrogênio na par- ma, logo após a primeira
lhadores especializados Plataforma pode técnicos não conseguirem te externa da coluna para explosão. Ele estava com
em alpinismo, e entra- afundar em três dias impedir o processo atual expulsar a água que está pressão alta e embarcou
j;
ram na plataforma P-36, O coordenador da Pe- de afundamento, a P-36 dentro dela. para o Rio junto com o
em Campos, Segundo a trobras na Bacia de Cam- vai submergir completa. O coordenador confir- funcionário que está in-
/ Petrobras, eles vão ver i- pos, Carlos Eduardo Sar- mente em três dias. Bellot mou que quatro estrangei- ternado no hospital da

~fen
u r:~;u
-~~
Se óleo vazar, litoral não deverá ser a·
"·· ·~-
A Diretoria de Hidrogra-
fia e Navegação da Marinha
direção sudoeste, teria um.
efeito inibidor à movimenta-
trabalho de retirada do óleo
do mar, caso a hipótese de
dos serviços na plataforma P-
36 tenha relação com a,g três Estado do Rio de
informou que é remota a hi-
pótese de um possível vaza-
. mento de óleo da plataforma
P-36 atingir o litoral do es-
ção das ondas.
Para o especialista, esta
situação traria um equilíbrio
ao deslocamento de uma pos-
vazamento se confirme.

Reischshtl: Terceiriza-
ção não provocou
explosões ocorridas. Segundo
ele, não havia funcionários de
empresas terceirizadns no lo-
cal do acidente. Ele confmnou
li Prefeitura i'vh
Rua Conde de Ar:

un N" 630, t1e 11


tado. Segundo um oficial da sivel mancha, praticamente acidente queaexplosãodeixouonzeví-
Marinha, as ondas, que es- impedindo sua chegada às O presidente da Petro- timas: um morto; um funcio- Autori;.n a uqui~l~.ilo tlc imóv1
tão medindo entre 0,5m e praias do estado. O especia- bras, Henri PhilippeRcichs- nário gravemente ferido, com Público Municirnl.
1m, direcionam-se para a lista acredita, ainda, que a tul, disse em entrevista cole- poucas chances de sobreviver;
costa (sentido leste), mas grande distância da platafor- tiva; que náo há nenhum in- e nove desaparecidos, prova- O Prefeito de Quissamil. Faço 1
uma corrente marítima, de ma para o litoral facilitaria o dício de que a terceirização velmente mortos. Quissamã delibera e eu sandom1 a

Art. 1" • Autoriza o Poder


900.000,00(nuvecemus m1l rcai.~l

.Polícia prende integrante da quadrilha Quissamun".cum1ircutlc 157.423'


n• 1.269. ns. 24tlu Livro 3·J do Cr
Comarca de Mucuê, anexa m1 Tub
Comun:n.

A equipe da 123° DP fotográfica, vídeo cassete, No último final de sema- eram rendidos pelos
de Macaê, composta pelo um revólver calibre 32, rou- na a quadrilha assaltou R$ três. Art. 2" - A uquisi~ào destina-
detetives Bruno, Mauro pas importadas, entre ou- 120,00 em cartão telefôni- Informações dão Municipal que pro[IOrdonarú aus h
área privileglut.lu de lozer. c a.>sin
e Lucmar, prendeu, na tros pertences. co do trailer do Jonny, situ- conta que Rabinho da futura.> com tc~temunhude sunhist
tarde de ontem, o assal- De acordo com o delega- ado próximo ao Supermer- Aroeira, considerado c ambiental do imóvel. principali
tante Hugo MçlCiel Ma- do titular da DP macaen- cado Aalborg. No mesmo pela polícia civil como Qulssomnn e llo 5cu entorno. conjm
Jaquias, um dos integran. se, Antônio Carlos, a polí- dia roubaram uma moto o mais perigoso da qua- século XIX nque se conccllc prole~
tes da quadrilha que é cia conseguiu chegar até o Titã e arrombaram uma drilha, passou a agir no obrigatória em completa imcgrillu
qualquercspécicoo natorc1.u com SI
formada também por assaltante após a denúncia casa, de onde foi tirado um bairro da Glória, pois c paisagfslicns. Osco soloecntomo
Rabinho da Aroeira e Fe- de uma das vítimas que, na forno de microondas. sua namorada mudou-
Upele. Os três vinham há manhã de ontem, teve rou- Segundo o assaltante, se para os Cavaleiros. Art. J"- As despesas rcsultantci
seis meses agindo no bada a sua moto. "Nós con- ele e seus comparsas, a"gi- O delegado Antônio verba própria do orçmncmu VÍJ!cnt
bairro da Glória. Em po- seguimos prender o Hugo am da seguinte forma: Carlos esclareceu que a
Art. 4"- Es!u Lei enlrnrá em vig
der de Hugo foram en- mas Rabinho escapou. Na esperavam as pessoas equipe da 123 DP está
contrados cinco celula- fuga ele baleou uma pessoa chegarem do trabalho e, em diligências para en- Prereltura i\1, t.le Qu!ssmn
res, cinco relógios de pul- no bairro dos Cavaleiros", no momento em que elas contrar os outros inte-
OCT,Í.VIOCAIH
so, anéis. uma máquina contou o delegado. inm abrir n pm·ta da rua, grantes dn"quadrilha. i'rcl'uilu :

I
( ( ( ( (
(
----
·mentos ·onde empregados desaparecidos
travam estão completamente inundados .~·
dentado. "Tfnhwnosquatroes- h-atados pola estatal e mrus dois co de in~ndio, uma v~ que ine- -:.- .........
trangeiros a bordo, um deles da Marinha. De acordo com Be- xiste fonte de ignição, Quanto
com problemas de pressão e nos
foi recomendado que ele descm·
llot, o nihugênio selia injetado
na coluna onde as explosões
à possibilidn.de de demunamen·
to de combustível no mar • 1 j-
·~p:l i{~
....::;.
barcasse.. Mas não sofreu qual- OCOI1TIU11, através de um orillcio, milhão e 200 mil litros estoca· . ('..1\1
quer lesão". para que a água saia por outro dos na plataforma-, aPetrobma
Nesse momento, de acordo
com o gerente-geral, n preocu:
orlficlo. "O Pl"Cla.!SSOjá começou,
mos o nitrogênio ainda niio fui
mantém nus imcdioçÕC!l da ~ .
36 oito embarcações, sendo
~~
pação da Petrobra.s é com a.s bombeado. Quando a opemção duas com barreiras de conten- C>
·~··-.

~,,Jilr
pessoas. "Os empregados da P· começar, a água será expulsa ção, duascomequipamenOOssu-
36 desembarcaram apenas com entre 12h e24h", disse. gadores, duas para receber até Ir'
~;
a roupa do corpo, sem docu- Noúltimoacidcntedegran- 2,2 milhões de litros e llUli$ duas
mentos etc. TamMm estamos de porte na Bacia de Campos, para dispersar o óleo. \) (f);
procurando dar todo o confor- em 1988,aPetrobrasconseguíu ['.1) Hl c:>
ços ·, com o objetivo de expul- to nos familiares das vítimas. debelar o incêndio na Platafor- Prejuízo ·•~ C\ C.;..l
q !~':'J
sar a âgua que entrou em uma Eles estão muito bem assistidos ma Central de Enchova (PCE- O superintendente de Segu-
gs!/é
~
:)
das colunas de sustentação da e recebendo toda.s as informa- 1) mediante a utilização de tec- rança, Meio Ambiente e Saúde ~~ ";;:!, :. ~
ções necessárias para tranqüi- nologia elaborada por seus pró- -ç;;~
platafonna, onde ocorreram as
explosões. O produto começou lizá-los. Nessa hora, é impor-
tante preservá-los".
prios técnicos, quando outras
(SMS) da Petrobras, engenhel·
ro Irani Varela, afirma que o tJ
t:::..l
;,,;j
~,,,,
a ser transportado ontem tentativas fracassararn,inclusi· maior pTiliufzos que a empresa
para a P-36 pelo rebocador
Norman Ncptun.
Foram realizados conta-
tos com todas as famflias
veadaempresaRedAdair-wna
das mais conceituadas do mun-
teve com este acidente foi com
vidas humanas. '~plaWonna "'"-'-~~.:=_- .. ,,•. ;}f::'.~
c;,_
O gerente-geral da Unidade dos desaparecidos pelas
equipes médicas das di ver-
do, especializada em extinguir
incêndios em plataformas marl-
adernou mais um pouco e deve- i};
de Negócios Bacia de Campos rá ser enviada uma equipe OODI.
"!'~i.lf
(UN-BC), engenheiro Carlos
Eduardo Sardcnberg Bellot, do em erro", complementou. dispositivos de segurança".
explicou ontem à tarde, na Base Lotação legal Elegarantiu,ainda,quenão
Geólogo Carlos Walter Mari· O gerente-geral da UN-BC há nenhuma platruonna na Ba-
nho Campos, em lmbctiba;- que garantiu que não estão faltando ciadeCamposquefaltemequi-
a plataforma está adernada, recursos da empresa. externos e pamentos de segurança e sal-
com 24 graus de inclinação, daMarinhapararesgatarosde- vatagem. "Nunca nos faltaram
afundando lenta e gradativa· saparecidose tentar salvar a pla- recursos para isso", salientou.
mente, Se continuasse nesta Wfotma. "Nada nos tem falta- Confinamento
velocidade, a P-36 levaria mais do, inclusivetemosrecebidoofer- Ontem, o gerente-geral da
três dias para afundar. Porém, tas até do exterior, mas não há UN-BC confirmou o que o pre-
· . há previsão de frente fria a par- condições de resgate", disse. sidentedaPetrobras, Henri Phi-
tir da tarde de domingo, o que Sobre as acomodações da lip_pe Reichslul, havia admitido
poderá complicar ainda mais a plaiarorma acidentada- no foi- na véspera: todos os emprega-
situação da platafonna der da P-36, está dito que sua dosdesaparecidosenrontravam-
Ontem à noite foi constata- capacidade máxima é de 115 se em local confinado quando
do que, lamentavelmente, os· pessoas, enquanto no dia do ocorreram as explosões. "Não
compartimentosondeosempre- acidente haviam 175 a bordo-, const.atamosnenhumespaçode
gados desaparecidos se encon- Bcllot explicou que, normal- grandes proporções por onde
travam, estão completamente mente, aPetrobrascoloca a ca- uma pessoa pudesse ser expeli-
inundados, o que leva a concluir 'pacidade norrrinal em condições da. Por isso, acreditamos que
que não há mais esperanças de nonnais. ''Até ontem aP-36 pro- todos estáo no local", disse.
encontrar sobreviventes. duzia 80 mil barris por dia, mas Bellotadmitequeàmedida
Existe, segundo Bellot, alto a.previsão é de até 180 mil bru:- .que o tempo passa, a chance de
risco para embarcar na P-36, ris/din, no pico da produção. Por encontrar sobreviventes dimi·
dn.la alternativa de realizar to- isso, equipes extras encontra- nui. "Para resgatá-las agora
das as operações n(!{!essárias vam-se a bordo para realizar irlamos colocar muito mais pes-
axtmnamenle. "Não ouso dar testes de equipamentos e outros soas em uma área de alto risco. A Inclinação da plataforma aulnentou e foi constatado que ela afundou mais um metro em .24 horas
tml percentual de chance para serviços. Essum1mero tem, in· Foi uma decisão muito difícil, sas unidades da Petrobras
a plat.aforma, pois o processo é clusive, o aval da Marinha, além mas inevitável", admitiu. Ele no Brasil onde eles residi- timns. Foram perfurados dois quatro ou cinco pessoas para
de termos equipamentosdc:;al- desmentiu a informação de que am, e assim foram prestados dentado poços direcionados ao poço uci- avaliar a situação, se houver
lento e niiolincru: Qualquerpro- c, em seguida, injetada condições de subir a bordo,
jeçl'lodetcmpoc?t(lrininconun- vntn~rn suficientes e todos o.s hlivia um norte-americano Bci- serviços em Salvador, Ara- água do mar. Em pouco menos como também para resgatar os
~n)u, _Sa~tos, _Siio ~ufeus, de 24h o incêndio acabou. core?s", ;xpl~cou..

) )

l \ (
{
sas unidades da Petrobras timas. Foram perfurados dois
no Brasil onde eles re.sidi- poços direcionados ao poço aci-
. a.rp., e ass~m foram _prestados dentado e, em s~da, injetada
,serviços .eni:SalvadOr.,..·Ara,.:.:...:..~água do .mar. Em pouco menos
.. · caju, Santos,· São Mafeus, · de24hoincêndio acabou. ·
.-·Rio de ·Janeiro, Campos: Poluição
dops Goytacazes e Macaé. O gerente-geral da UN-BC tal será
Sem risco informou que a plataforma P- dar, pois existem embarcações :
Asolução prevista pelaPetro- 36 custo)\ US$ 500 milhões, ao redor da plataforma, com :
bras para tentar salvar a P-36 - sendo este o valor segurado. Ela equipamentos anti-polução. Ele ·
injeção de nitrogênio pera reti-. estava produzindo 80 mil bar- ·assegurou que o acidente será ·
rar a água da coluna avariada- ris diários de petróleo e esse rigorosamente apurado, até
pressupõe toçla a operação exe- volume adicional terá que ser mesmo para evitar que outros
cutada externamente, com nove suprido com importação. semelhantes venham a ocorrer.
mergulhadoresdiretamentecon- Ele gerante que não há ris- <Martinho Saníafél

Técnicos acham difícil salvar a P-36


Campo de Roncador (ex- adernada e dificilmente será outros, sendo que nesta úl- :
clusivo) - Há quatro dias recuperada, embora os téc- tima embarcação encontra-.:
que o tempo está bom, o mar nicos da estatal e contrata- se a coordenação das opera- :
calmo e os ventos relativa- das estejam fazendo todos os ções, a cargo do engenheiro :
mente fracos, fatores climá- esforços para acontecer o Marcus Lauria, Coplat da ·
ticos positivos que levaram contrário. "Será um grande P-36. Lauria é vet~rano em
um técnico da Petrobras que milagre se ela voltar ao nor- operações em acidentes na
se encontra na área a afir- mal, pois de ontem para hoje Bacia de Campos. .
mar: "Deus é brasileiro e deve ter inclinado mais uns . Segundo este mesmo téc- :
isto está ajudando muito". .cinco metros", admite. nico, a P-36 ainda não foi :
Justifica-se, pois se fosse o Muitos barcos de apoio para o fundo porque está se- ;
contrário, a plataforma P- às operações da Petrobras gura por quatro linhas de :
36- maior semi-submersível na Bacia de Campos estão ancoragem, no lado oposto da :
de produção do mundo -já nas imediações da P-36. São . colunaacidentada "Seafren-:
teria afundado. · eles: Far Sailor, Far Cru- te fria entrar daqui a três :
Segundo ele descreveu às sader, Far Sea, Maersk dias, não haverá jeito". Não ·
17h15min de ontem, a pla- Boldern, NormanAtlan- há mais sinais de incêndio na
, taforma está totalmente tic, Toisa Marinern., entre plataforma. (MS)

Sindicato denuncia riscos


O Sindipetro-NF encanii- Casagrande, decidiram criar tro NF, Fernando Carvalho.
~ou denúncias à Federação um grande inquérito para Nos últimos três anos, pe-
Unica dos Petroleiros (FUP), à apurar o máximo que pudes- los cálculos daentidada, 32 tra-
CUT, à Organização Internaci- sem a respeito dos acidentes balhadores morreram, vitimas
onaldoTrabaJho(OIT,órgãoda ocorridos nas instalações de acidentas de trabalho na
ONU) e ao Wnlstério Público marítimas da Petrobras. Bacia de Campos. "O NF vem
doTrabalho,~osrepresentan- Para o NF, os acidentes insistentementecobrandoapar-.
teschegaramontemaMacaé.O nas plataformas da Bacia de ticipação nas investigações dos
NF afirma que vem alertando Campos têm-se tomado uma acidentes". (MS)·
constantementeaempresasobre infeliz rotina. "Só neste ano
o risco que é trabalhar nas pla- são quatro os mortos em aci- Aepet também pro~
taformasdaBaciadeCaillpos. dentes anteriores. Duas pes- A Associação dos Enganhei-
Duas denúnctas do NF ge- soas morreram por ingestão ros da Petrobras (Aepet), atra-
raram ações civis públicas do de gás sulfídrico na platafor~ vés do iliretor Argemiro Perten-
MinistérioPúblicodo'I'rabalho, ma P-37, outra morreu em ce, tam.bémsepronunciousobre
uma sobre a NR-5 a respeito da decorrência de queimaduras o acidente na P-36. 1'0s aciden-
constituição de CIPAs e outro na PNA-1 e uma quarta de- tes que têm ocorrido com a Pe-
sobre treinamento de mão-de- sapareceu ao cair no mar, no trobrasnãosã.omeracoincidên- :
obra terceirizada Há cerca de rebocador Oil Provi der". cia.Elessáooresultadodeuma ·
um mês, dll-etores do NF estive- Para osindicato, os constan~ política desenfreada para alcan- ;
ramreunidos com procuradores tes problemas na área de segu- çaraauto-suficiênciaaqualquer :
doMínistério Público, represen- rança são conseqüência, especi- custo, ao mesmo tempo em que :
tantesdaSecretarisEstadualdo almente, da política de terceiri- 22 mil profissionais tralnados :
Trabalho e do CREA-RJ paradis- zaçã.o efetuada pela empresa c'A
pela empresa foram mandados :
cutiroassuntodesaúdeesegu- atividade em alto mar é peri- paracasa.esubStituidosporser- ·
rança nas plataformas. gosa e os trabal}J.adores têm viços terceirizados, sem o mes- :
Foi quando os procurado-,.....e.::;~adôlnt;Jnos .qualifica~s.:~;: mo preparo e especialização",
res, coordenados· por Cá~sio ·._ ·a:fii-mou o êü~e 9-o Sindipe- --_à!jnnaaentidade. (MS)
. ' .

~~É -c~R· "''ci~?i~~~! ~U&~J~:()


nr~r~Jl.ü [.IE Sff-~J.~ 'Gfi~\TCF1J1$
"·il..,..,..-~, ·~ .,.,r<tgJ'~-
r., \ ;nv; 0rnP~1-a.{ ~
~!~i .:r!,''·'A ~"':t1 ~f ; , -~~ . ··;-a l..._~...,-~Jin:~
T}

ª"" ;,;~:_.;:_i!.""J=:_. ltU~. 4 ~ ....._.:':"' -··-


-___,;·:_~_ ·-~~-:,T\:h~--~ -~·,::::-~ ' ··-. - ... - -.~. ":; -· .- ... ~-. ···-'
.. ·- .. : .·
)

NAL DO BRASIL
.. <~-~·\{::·;-~>- ~~.:~:.:8-.:_~·;·..\, : FUNDArió EM 9 DE ABRIL' oH· 'i891 ._ :,~·:·;~:_,-::0:'~~~-~~1 ~1;':: -~- ,. '.' .. ; ... : ;'r -:~-:··.r:
\f··~

~
(.J
o
l:t;·
....
~,~

~~1
=
~
:·- 8c;:?.
,;_,:~
e
f. +-'
. ,Wd
L ·-1\i.\...

~
. .,.__ ~

~--
c'
., ~~~

qUe do co'!--vés ao nível do. mar ~erca


:: .. . tem
. .
_;r"k_ A-----~-- ..'"·,_·~----~--·~.--·--·· _·.-·_.__._·._ ... ·- ~- -- ~-~:_:..:_:_~~~~ ..

)
( ( I

\
' /

1
\, ... ~: ·--~um mqncr;"uín féríãoe novéâesapareCiaos após explosÕes ~a P-36, que está afundando
_'-/,.t 1 Três ·(o~~S -~~plosões, no_início da madrugada de ontem, em buscas aos desaparecidos e~ seu interior. Na hora do a~idente, sil há um ano e meio e processava 84 mil barris_ de óleo por d.ia_-
1 -....,,~111-~A!\S colunas de flutuaçao da platafonua de processamento 175 pessoas trabalhavam na platafonua, a !25km da costa, ape- 7% da produção de Campos - para um~ c"''ac1dade de l80 mil.
[ P-36 da Petrobras, no Camp~ de Ro~cador, Bacia de Campos, sar de a capacidade ser de 115 tripulantes. Todos foram removi- Ontem, seus tanques armazenayam I ffii!bao ~ 50? _mil htros d_e
1 causaram a morte de um técruco, queimaduras em 98% do cor- dos de helicóptero para outra platafonna, nas proximidades, e óleo, que podem vazar. A tere erra explosao fm noticiada. em pn-
1 po em outro e o desaparecimento de nove pessoas. Com as ex- depois para Macaé. À noite, com a inclinação de 3Ó graus, a meira mão, às 12hl5, pelo JB Online, e c~nfirmada à tarde pela
' plosões, de causa ignorada, a P-36- a maior do mundo- come- água já atingia o.convés principal, que ficava a 40 metros de ai- Petrobras. Em tempo real, a evolução do acidente pode ser acorn-·
çou a afundar, impedindo que as equipes de resgate fizessem tura. Avaliada em US$ 500 milhões, a piataforma chegou ao Bra- panhada, minuto a minuto, ao longo do dia. (Págs. 16, 17, 19 e 20)

....

··.·."'..{ ..,.,_-.,.;J
....·· ,:·· '!.l:!tf!

i
/
~'-~

\\,!· . o---
~:.:::
.ft•.-
\;ij
~
f!.Q·)
~
Q
~---~
w:.l
!~'""=''''
t-~
f'
I •
!v
'
.~~
i~'l(t'
·~ ... '<!#

,' )'
I,·\, ')
)
'
'-
16 JORNAL DO BRASIL
Cidade cidade@jb.com.br

PLATAFORMA . Acidente na P-36 mata uma pessoa, fere outra, deixa nove desaparecidos e ameaça afundar a ir

Explosão e Inorte etn alto-m,


Três explosões. que danifica- D!vul
r:lm, na madrugada de ontem,
uma das quatro.colunas de sus-
tentação da maior plataforma de
produção de óleo do mundo, a P-
36, causaram a morte de um téc-
nico e r~rimentos graves em ou-
tro, que teve 98% do corpo quei-
mado. As explosões também
provocaram o desaparecimento
de nove pessoas, que no começo
da tarde de ontem, foram dadas
como monas pelo presidente da
Petrobras, Henri Philippe
Reichstul, durante entrevista co-
letiva, em Macaé. O acidente
aconteceu, no campo de Ronca-
dor, na Bacia de "Campos.
Até o infcio da noite de on-
tem, a plataforma apresentava
uma inclinação de mais de 30
graus. O suficiente para inundar
uma área do deck superior da P-
36. A Petrobras teme pelo afun-
damento da plataforma, que vale
RS I bilhão e rende RS 100 mi-
lhões por mês. Além do prejuízo
finllnceito- que está coberto por
um grupo de seguradoras capita-
neado peJa Bradesco Seguros -
há ainda o risco de um impacto
ambiental. Se virar, a platafonna
derramará 1,5 milhão de litros de
óleo no mar.
Para evitar o dano ao meio
ambiente- e uma multa que po-
deria superar R$ 50 milhões- a
Petrobras mantem na área uma
frota de apoio, formada por cin-
co navios. Um minisubmarino
também foi enviado ao local e
verificou que os pGÇos estão fe-
chados e não a risco de vau-
mente. Os navios, porém, não
têm como corrigir a posição da
plataforma. Somente hoje, é
que os técnicos saberão se há
possibilidade de salvar a insta-
lação, que produzia 84 mil bar-
ris de óleo!dia.
Fogo- A primeira explosão
ocorreu por volta de meia noite e
vinte minutos da madrugada de
ontem. Segundo o superinten-
dente de operações da Bacia de
Campos, Eduardo Bellot, quan-
do a brigada chegou ao local,
aconteceu a segunda explosão,
considerada a mais violenta, e
que provavelmente causou a
morte de Geraldo· Magela Gon-
çalves, de 32 anos, e o desapare-
cimento dos outros funcionários.
A terceira explosão aconteceu
cerca de 15 minutos mais tarde.
No momento do acidente,
175 funcionários trabalhavam
na P-36. No entanto, a platafor-
ma tinha capacidade para ape·
nas 115 pessoas. Durante entre-
vista coletiva o presidente da
_ , _
:<f VISta coletiva o presrdente da
_____ ---- - --- --· -- -v unu•~· ..... ~ ...., ""'"J"·""u• u .r·Jv, mmar ao mrmao em expwraçao ae bleo em águas projímdas, pode afundar nas próximas hora.
. •·
'I
.~, PetrobrasPhilippeReicóstulex- · ·· _,-. · ·· · ·· · ' · · ~; · · · ;_.·. '

. plko~ '".' ' '"'"1~''.'.'' dos


autonzada.-pei~-Gap.JJ_ama ''
1
Gas pode ter causado tr·age'dia
PotlPsjâ que a ~-36 optl'a~ em Acidente vulas Blow Or11 Prevmt
(BOP) do sistema de 'segu-
fa(é·ihldal. Irritado, el!l'"i~_sp~ O professor Thiago Lopes, da · rança. O poço Anchova 19
_~ili~ ·coÍltrariado as pé tg_i{Íl_!
4
Coordenação dos Cursos de P6s-gra-
~- doS. ,joma. listas e recoaheéeu..·.'.. duação em Engenharia {Coppe) da
e' ameaça ardeu em chamas por mais
de um mês.
!- 'gfavldade do acidente. ~ ~- UFRJ, eslava na plataforma P-36 na Em novembro de 1999,
f ·; i "Às-3h30, por medida de·se- noile da e.lp!osão. FJe tinha chegado
: lll;lfança;" resoh•emos evacu;p., a na tarde anterior com uma missão:
constante dois trabalhadores ficaram
feridos em explosão no casa-
;~ ~ .....
......:,...
l)l!ll~forma. Tudo acaboq{ )•~ k enconlraro melhor local para instalar Verdadeiros barris de rio e nas acomodações da .• ;J,.
'9bà()",dlsse Bellot. Ante~·d~~-l um sistema automático de manuten· pólvora em nlto·mar, as pla- plataforma P-31, da Petro-
re~-:!fJI#spprtados P,.i!-Wá~ .dlÍ ção prevendva. Uma espécie de alar·
Petto.~tas, na'"Praia de 1mljjuba, me, Ugado a vários pontos da pla!a-
taformas da Petrobras já fo- bras, em operação no campo,
de Albacora, na Bacia de
!f\
li-; ·- C-) ~
ram cenários de outros aci-

,4\1
em MaCaÇ,Jodb~Jo;~.I.ll-léVad_os' fonna. capaz de identificar prob!e- dentes. O mais grave- e pri- Campos, O acidente aconte-
de helic6ptefõ-para -o navio-pia- mas- e dar o alamte- antes que eles meiro com vítimas- ocorreu ceu por causa da contamina-
taforma P-47, localizado nas provoquem acidentes sérios ou para- em 16 de agosto de 1984, ção do ambiente com gás ná-.
proximidades, lisem a produção da irutalação. quanto 39 operários morre· tural. Os feridos foram Llcf-
O presidente da Pelrobras O trabalbo de prevenção foi in- ram e 40 ficaram feridos de- nio Terto Ferreira,48 anos,· e
disse ainda que os técnicos da terrompido por uma emergência re- pois que um vazamento de Aristides Carlos FranciscO,
empresa ainda não têm como ex- al. Pouco depois da meia noite, o gás, seguido de duas explo- 45 anos, Eles tiveram quei-
plicar os motivos do acidente. engenheiro foi acordado pela pri- sões, que provocou um in· maduras de primeiro e se· / '{,·~·r:' f]} '(-.~
Reichstul descartou a possibili- meira eJ:p!osão e pelo alarme, dis- d!ndio na plataforma de En· gundo graus na face e nos •::,~ \;i'\ i_f!>
dade da explosão ter sido provo- parado Jogo em seguida. Ao deixar chova, De acordo com o pre· membros superiores. }"~ "" o
cada pelo acúmulo do combustí- o quarto, Thiago viu os homens da sidenle da estatal naquela No infcio deste ano, dols ~ .~ ~'~ ~''-.
vel coletado nos poços, no inte- brigada de incêndio correrem para
rior da ooluna. Segundo ele, não o ponto em chamas, localizado nu-
há ligaç'ão dirêta do interior da madasexlremidadesdap!atafonna,
coluna de sustentação, com os entre a proa e o boreste. Um foite
coletores de 61eo. . cheiro de gás seespalbo!le a opera-
em todas as grandes instalações da aconteceram casos de estruturas
Pctrobros, em terra e no mar", ex~ que deitaram inteiramente e foram
plica. Ainda de acordo com o dire- recuperadas", contou Segen.
tor, depois da visita do engenheiro
UlDll equipe inteira da Coppe seda
De acurdo com o engenheiro, há
poucas informações na Coppe sobre
época, Joel Mendes Rermó,
as mortes foram decorrentes
da queda de uma das cinco
baleeiras de salvamento da
plataforma.
operários morreram nurriá'
plataforma da Petrobras na
Bacia de Campos, Um vaz~;
mento de gás no porão intç.-
xicou Francisco de Assis Je:
r

.,,,
r;
-'J
'?~

;.{WE
~,_- ..
h.! ·- --1 ;\
b'!:J<i
\

A P-36 está localizada no ção de transferência das pessoas pa·


Campo de Roncador e é consi- ra o navio-plataforma P-47.
enviada à plalafonna neste final de a plataforma o que dificulta especu-
semana, para instalar o sistema. lações sobre os motivos do acidente
Em outubro de 1987,
mais nove trabalhadores saí-
sus, de 50 anos, e Floriarió
de Souza Filho, de 33, quan-
··" ~~~3-
derada pela Petrobras um dos A experiência vivida pelo pro- Para Segen, o destino da P-36 eo futuro daP-36. Segen conta que, ram feridos de outro incên- do trabalhavam na limpeza: oi,.M
mais promissores campos da fessor foi ce:ntada ontem à tarde,_ cslá entre a penia total- se a esb:U- desde uma acidente semelhante, em dio, também provocado por Francisco nãÓ resistiu e
empresa, com uma reserva esti- por telefone, ao diretor da Coppe, tura aderilar completamente e afun- 1981, na Noruega, as plataformas um vazamento de gás, num morreu no loêal. FlorianO
mada em 3 bilhões de banis de Segen Estefen, que é especialista dar- ou parcial. 'Tudo vai depei:t- modernas vem têm sido preparadas dos poços da plataforma de ainda foi levado de helicó[i:
óleo e gás natural. O Campo de em sistemas flutuantes e estruturas· der se o movimento de inclinação para que nma avaria. com invasão Pampo, na Bacia de Co.m· tero para um hospital eni
Roncador, fica 125 Km da costà, navais. Segundo Segen, a ida de da plalafonna vai continuar", expli- de água, numa determinada área, pos. Outro episódio que Macaé, mas faleceu. Ao tO;
com profundidade qne varia de Thiago até a P-36 niio seria um si- cou o diretor.Atéo começo da noi· não comprometa toda a estrutura. trouxe grandes prejuízos fi- · mar conheciinento do aci-
1,500 metros a 2 -mil metros, A na! de que algo estava errado na te de ontem, a P-36 estava inclina- "Mas, não sabemos se essa platafor- nanceiros à Petrobras ocor- dente, a Petrobras criou uma:
plataforma era utilizada até on- plataforma. ''Foi uma operação de da, em relação ao seu eixo, em mais ma, qne foi construída na Jlália ere- reu na manhã de 24 de abril comissão para apurar as caU-·
tem para retirada de óleo de 21 · rotina. O e<Nipamento e o software de graus. "Mas s6 isso não vai de- formada no. Canadá, foi preparada de 1988, por falha das vál- sas do vazamento.. .~;~.
poços submarinos, : foi desenvolvido para s~r instalado temtinar a perda da plataforma. Já resistir~ um acidente desse tipo". ·1
.. ;}{ :J-.; ~~~

I' ' ) )
)
'
.I '
I ·J·
;F·'_--------'-----'------------:=:--:-=~-------------------
,.
sE.xTA.<~IRA.
· '" - ·
16DEMARÇODE2oo1 CIDADE JORNALDOBRASIL
cldada@jb.com.br
17 .

· PLATAFORMA Aflitos, sobreviventes transforinaram aeroporto de Macaé em central de informações de desaparecidos

··U~I' dia dramático para .a~ famílias /


... ... . ~~

·' .::~~ ~
~
f.!. ii";;)
I'i
t• ~t,~i

,-~~-
O ae!pportó-de Macaé parecia A descrição da tragédia mostra
tersetransfonnadoemumacentral-- -que-não-houve-muito tempo-para--~--- ........ -··-···~ -------·-.
ü
F§''
~ infonnações sobre desapareci- escapar das explosões, ·~guns
o-
dos. Amaiorpartedaspessoasque amigos devem ter desaparecido no
circulavam pelos halls tentava sa- combate à primeira explosão. Ho-
, , .ber se havia parentes e amigos en- uve recontagem, mas, na retirada
volvidos no acidente, mas, em da platafonna. perdi de vista mui-·
al' '
11.!.~.::
t:Y.:
meio à pequçna multidão, funcio- tos companheiros que estavam lá",
nários que deveriam embarcar para dis_se o engenheiro Eduardo Ruiz,
E 't .. 8'
C',?
C.t

r
as platafonnas também buscavam resumindo o quadro que os sobre-
notícias, O primeiro grupo de so- viventes deixavam ao sair de den·
breviventes, fonnado por doze !10· tro da platafonna. ~rr1
~··-·)
mens,chegoudehelicópteroaolo.. Um Operador da PN-Al, que ~
'!!;'f,~"
cal por volta do meio-dia. pediu para não ser identificado,
Ansiosos para tranqüilizar a fa· disse que, há cerca de um mês,
... _ . ;=· _,,jd
~:··~~
mllia, assim que foram liberados houve outras mortes em platafor-
da sala de 'desembaique- onde mas da Bacia de Campos. Há 14
...u
pennaneceram por cerca de meia anos como funcionário da Petro-
hora -, os trnbalhadores correram brás, ele contou que, apesar da ex·
em direção aos telefones públicos periência, não deixa de sentir me--
. disponíveis no aeroporto da cidade. do. Nos dias que antecedem a par-
. O técnico de instrumentação tida para o mar, começa a apresen-
Márcio Abreu Soares, de 22 anos, tar sintomas como distúrbios do
funcionário da Setin Jnstrumenta- sono e outras desfunções ligadas â
ção, Automação e Serviços Técni- · ansiedade.
. . ~. chegou ao aeroporto ainda Ainda estão desaparecidos os
sem ter noção exata da dimensão operadores de produção Adilson
do acidente. "Quando houve a ex- Almeida de Oliveira, Emanoel
plosão, foi disparado o alanne e co.. Portei a Lima, Ernesto de" Azevedo
meçamosaserretiradosparaosna- Couto, Jooovaldo Dias de Sousa,·
_j
vi os de apOio. Não tive mais infor- Laerson Antônio dos Santos, Lu-
mações e não sei o que aconteceu dano Cardoso Sousa, o auxiliar
depois, porque somente o pessoal de platafonna Charles Roberto
especializado em combate a incên- Oscar,. o técnico de seguranÇa
dio foi mantido dentro da platafor- Mário Sérgio Matheus e o
ma", contou Márcio, antes de com- mecânico especializado Sérgio
pletar a ligação a cobrar que daria dos Santos Sousa. . · ·
tranaüilidade a seus familiares. . ... Q~.-!(J~Ye.Yil!~f!.~~.Ç~ql'!!!!}_'!!!_lf..:.'!!P.orto. ~ ~l!C.~~b_yscay3_!!!!. ,l!,_tray_~s cfe ligaç~es a .co.brar, lrafUJ~ili~r familiare_s.e ~~uigos

) I
) ) ) )
P~entes em desespero _.{,;J~~~n~;;-
CAMPOS -~que foi divulgada a lista com o
nome dos desaparecidos na explosão da platafotma P-
36, o desespero tomou conta das faml1ias de petroleiros
de ontem. Ernesto tem dois filhos

to de Azevedo Couto. .
et(:,z
tante tempo na empresa. segundo se ~~Rena-
~-
bas· ! ~~à1111\e tam.
~
A cada anlj o número
que trabaih:un no local- principahneote a do técnico Estado grave- O operador de ão Sér- de aciden1 aformas da
em segurança Geraldo Magela Gonçalves, de 32 anos, gio Santos Barbosa, de 41 anos, qu tev 8% do Bacia de cgião Norte
morto no acidente. Mineiro de Mmiaé, ele em casado corpo queimado, mora em uma do Flummen dois pnmei-
comMaria de Fátima Gonçalves e pai de duas filhas. conjunto residencial Augusto Franco, ros ano, o Sindicato
O escritório da Petrobras em São Mateus, dis- · . Aracaju, em Sergipe. Casado com Lucile~ ~i! · os (Sindpetro) re-
tante 230 quilômetros de Vit6ôa, no litoral norte do . do Barbosa, Sérgio tem dois filhos: Raqt~el, · ' cs casos de conseqüên-
Espfrito Santo, infurmou que a família do técnico anos e Samuel, de 8. A família foi informada do cias irreparáveis: três petroleiros
está sob cuidados em casa. Por recomendação da acidente às 7h30 por uma assistente social da Pe- morreram, um está desaparecido
empresa, a mulher de Magela evita falar. A Petro- trobras e às 15h Lucileide seguiu para o ruo dela- e outro ficou ferido. Uma tragé-
bras local informou que uma enfermeira e uma as- neiro num vôo da TAM. dia anunciada. No ano passado, a
sistente social estão fazendo o acompanhamento da Sémi,o Santos BarbosadeixouAracajuno último quantidade de acidentes já dava
família e que os parentes do casal residentes no Rio · sábado e d~eria pennanecer na Plataforma 36 até o sinais do perigo iminente; foram
de Janeiro estão se deslocando para São Mateus. próximo dia 20, quando então teria folga de 15 dias. 47, com nove óbitos.
Ivani Peixoto é esposa de Ernesto de Azevedo Desde a manhã de ontem, amigos do operador tele- Em 1999. os números já eram
Couto, outro nome que figura na lista de desapare- fonam para saber mais notícias, poním a família assustll.dores.. Naquele ano, 31
cidos e morador da Rua São Jerônimo, no bairro desconhece detalhes do acidente e sabe apenas que casos tiraram a vida de 12 profis-
IPS, em Campos. Ela está em estado de choque e o estado de Sé~o Santos é muito grave. Ele traba- sionais. Um salto em relação a
r recebeu a visita de uma ~sistente social, na tarde lha na estatal M seis anos. · 1998, quando lO acidentes mata-
~ ram 11 trabalhadores. O processo
1 • de terccirizaçã.o do serviço expli·
Uma vida de tensão e saudade, ::!':.~·~~':!::,~~~:;.~
com Fernando Carvalho, diretor
O sinal de emergência toca e é preciso despertar rá: Ricardo é um dos poucos trabalhadores ojfslwn da Federação Única dos Pet:rolei-
pido. A con::ida até o embarque nos bm:os de salva- que consegue manter o mCSEDo casamento há 15 ros (FUP), nos últimos 10 anos, a
mento é quase sonãmbula e, na fila, as piadas são o anos. Pai de um menino de 7 anos que sempre tem Petrobras reduziu de 64 mil para
principal assunto para aliviar a tensão. Todo funcioná- crises alérgicas quando ele embarca. o engenheiro 34 mil os funcionários diretos.
rio de platafonnas de petróleo passou por uma situa- reclama das condições de trabalho a que é submeti- ·"Os profissionais de empresas
ção de risco como essa e vive constantemente angus- do. "É quente. desconfortável, tenso e, com a ten:ei- particulares são menos qualifica-
tiado. "Sou responsável por recolher o pessoal e levar rização dos serviços, o sentimento de insegurança dos porque existe uma rotathida-
até o baleeiro em caso de acidente. No meu turno de aumentou", afirma o engenheiro, que explica o lon- de muito grande entre eles. E por
descanso, eu me deito, mas não dunno, nos 14 dias de go casamento pela "capacidade de decisão da minha isso mesmo essas empresas in-
lrabalho nunca consigo relaxar'', conta o engenheiro mulher'. A volta pasa casa é sempre difícil lenho · vestem menos em treinamento",
elétrico da plataforma P-37 Ricanlo Ramos, 38 anos, sempre uma lista de coisas a fazer, gente para. visi-~ explicou Hélio Guerra, diretor do
18 deles em alto mar. tarenãodáp.arapensaremmim",lamentL. ,. , ':.--departamento do setor de Petró-
~;·,~:1~:::·~;:;;.'-t ·~:;:;.'.f':-'> :<~l~odoN::C:u!:!;
_ _;;__--'-----:R::O:T::-IN"A-:E::S:TR;:,E;:-;S::S::-AN::T::;E:--..;.:_.;.::..~_;_--.;. (Sindp<tro-NF). Em "'"'P""·
da, o número de plataformas vem
•Os petroleiros tr.lbalham sob um regime de l2H por dia devido ao tipo de trabalho que ~ aumentando ao longo dos anos.
•Pal:a cada dia de tmbalho, eles têml.S de descanso , •30% do salário equivale à adicional por perin!l.osidadc ·,~.No ano passado, eram cerca de:
1 •Ficam 14 dias confinados na platafonna e folgam 21 · .Eles ainda ganhamadiçion.aJ.detiabalhonotumo · . •. 40 delas, na Bacia de Campos.;
· dias · •Adicional de IIabalbo em tnmo. ~ N01103lldo.~:Hojeháemtomo de45 •.
• São cinco tuimas que se revezam para trahalhar. Cada Rodrigues, advogado daFe&ração Única dos Petroleiros · : A analisar pelo número de,
uma tem entre 15 e 30 fimcionários dependendo da pla- (FUP}, os funcionários embarcados s6 podem deixar. a :,empresas privadas que operavam
tafonna p~onna quando outra equipe assume . no momento dos acidentes mais
•Ao mesmo tempo, duas equipes trabalbam, enquanto as •Adicional da hora de repouso e alimentação. O adovo- recenteS, o discurso da SiDdpctro
outras três descansa · · gado Nonnando RodrlgueSinforma que na platafoana os ganha força. Dos 47 acidentes
•A média salarial dos petroleiros é de R$ 2 mil funcionários não têm bota de almoço. Os petroleiros co- ocorridos em 2000, 36 foram em
• &5% desse valor equivale à adicionais previstas em lei mem e vão direto substituir o restante àa equipe plataformas onde fumas terceiri-
zadas atuavam e sete onde fnn-
cionários diretos· da Petrobras
operavam. Os outros quatro não
Traumas psíquicos e _familiares foram identificados.
Segundo o advogado Nor-
mando Rodrigues, assessor jurí-
Uma pesquisa. àesenvolvida por psicólogos e assis- perdido. A maioria, de acon:lo com a pesquisa, entra dico da FUP e do SiDdpetro. o
tentes sociais para o Departamento de Saúde do Sin- em estado de euforia ao voltar para tetra finne. "Eles fato da maioria dos acidentes
dicato dos Trabalhadores da Indústria do Pett61e0 ·querem ver a família, sair, viajar, fazer tudo ao mesmo ocorrerem em áreas de atuação
• . (Sindpetro), em Macaé, Norte Fluminense, sobre a vi-· tempo agora", explica o assessor jurldico da Fcàer.lÇão de empresas particulares não di-
• da das pessoas que vivem em regime de confinamen- Única dos Petroleiros., Normando Rodrigues, que minui a n:sponsabilidade da Pe-.
[ . to nas plataformas de petróleo, apontou problemas acompanhou o estudo. trobras. "A culpa é do emprega-·
freqüentes como distúrbios psíquicos e familiares. As Na segunda semana dos 2i dias de descanso, se- dor, já que o problema ocorreu
altera~ no ritmo cotidiano e o excesso de tensão - gundo a pesquisa do Sindpetro, os lr3balhadores en- no seu estabelecimento" expli-:
além de um forte sentimento de descaso por parte do tram em um ritmo de vida normaJ, acompanhando os cou o advogado,
empregador - provocam reações negativas no com- estudos dos filhos ou os afazarcs da mulher. Muitos .re- Outro motiYo para tantos aci-.
portamento dos trabalhadores. clamam das cobrnnças dos parentes por atenção, mas . dentes é o fato da plataforma
Separações, filhos com baixas imUnológicas, al- • sentem vontade de ver os amigos, dirigir ou simples- operar enquanto reparos ainda·
coolismo, esquizofrenia, depressão, traições, estes são mente caminhar nas ruas. Quando faltam poucos dias são feitos em sua estrutura. "I·
alguns dos·percalços enfrentados pelos operários qjf- paxa retomar, predomina um sentimento de tristeza e magina se alguém está soldando:
s1wre. Durante os 14 dias em que os técnicos ficam em os funcionários ficam deprimidos. A pesquisa mostra uma peça e acontece um vaza-
. al~o mar; predominam sentimentos COlllQ S<Wdade de como eles se sentem angustiados por voltar à platafor- mento de gás ao lado?", disse,
casa, medo de acidentes e sensação de tempo ~e vida ma e à sensação de aprisionamento. ., Hélio Guerra. ·
"
,_.~:~, ''\
·-'· ... ~--U~-ano-d; ag~nia~----~ ~ ·--·· "-~ ''~õí-,·NA'i;sAN~E' ,~.c·~·"· ... .(sindp:
:::.:) ;f;~ .....
o Os petroleiros trabalbam sob um regime de l2H por dia devido ao tipo da trabalbo que exercem
da, o nu
aument1
I c!?-"'-'
· Foram 2h30 de espera por so- tinha' chegado'', contou, acrescen- oPara cada dia de trabalbo, eles têml,5 de deséanso • o30% do salário equivale à adicional por periculosidade. No ano
_.-·' --r---~.1.:--.-, corro, três cirurgias e nove meses tando que o vôo até a plataforma • Ficam 14 dias confinados ua plataforma e folgam 21 o Eles ainda ganham adicional de trabalbo notruno 40 dela
" de internação. A agonia de Octá- durava 40 minutos. "O médico dis- dias · • Adicional de trabalbo em truno. Segundo Normando Hoje há
:2~t_"_'_-~·-.
'
vio Mariano Marins, 43 anos, co- se que mais ltm pouco eu morre- • São cinco trumas que se revezam para trabalbar, Cada Rodrigues, advogado da Federação Única dos Petroleiros A ru
. ,-,\;~. '
meçou no dia 19 de janeiro de ria", contou. uma tem enlre 15 e 30 funcionários dependendo da pia- (FUP), os funcionários embarcados só podem deixar a empres~
\ ··f, \
\ ~:'j I 2000 e não acabou até hnje, um Depois de 2h30 o socorro che- . taforma platafurma quando outra eqnipe assume no mon
i I ano e dois meses depois do aciden- gou e Octávio foi para o Hospital o Ao mesmo tempo, duas equipes trabalbam, enquanto as o Adicional da hora de repouso e aliruentação. O adovo- recentes

I ,<~\~
,.,.-_..<,..
f}.
_/ te do qual foi vítima. "Pelo risco
eu nunca mais voltaria lá. Mas por
necessidade, retomaria", disse,
São João Batista, em Macaé. A
Engeman disse à esposa de Octá-
vio, Seirua de Oliveira Gachet, 42
outraa três descansa
o A média salarial dos petruleiros é de R$ 2 mil
• 85% desse valor equivale à adicionais previstas em lei
gado Normando Rodrigues· informa que na plataforma os ganha f
funcionários não têm hora de almoço. Os petroleiros co- ocorride
mem e vão direto substituir o restante da equipe platafor
-~,..o-. __
abalado pelo o que a memória o anos, que não ajudaria com os cus~ zadas ai
faz reviver todos os dias. .cionário
~- -- ' ''':::~ Contratado pela empresa Enge-
tos, "Até hoje não recebi uma in-
denização, nem '\inda com o trata- 1.\ operavru

r--~ ~ i! o
I man - Manutenção de Equipamen-
tos Comércio e Indústria Ltda., Oc-
távio trabalbava na platafonna: Ga-
topa <la Petrobras (PGP-1) como
mento", disse. Assim que chegou
ao hospital ele encarou uma cirur-
gia de reconstrução dos ossos. Um
mês depois ele passou por outra ci-
Traumas psíquicos e familiares
Uma pesquisa desenvolvida por psicólogos e assis-
· foram id

perdido. A maioria, de acordo com a pesquisa, entra dico da


Segu
mando 1

~-··-~-; auxiliar de plataforma _: movendo rurgia, dessa vez par~ colocar três tentes sociais para o Departranento de Saúde do Sin- em estado de euforia ao voltar para terra firme. ''Eles fato da
cargas pela embarcação. Ele acu- placas na coxa direita. Após oito dicato dos Trabalbadores da Indústria do Petróleo ·querem ver a famffia, sair, viajar, fazer tudo ao mesmo ocorrere
~ ~- ·.
mulava sete anos de experiência
quando um acidente o aposentou.
meses, nova operação. Dessa vez, . (Sindpetro), em Macaé, Norte Flmninense, sobre a vi-· tempo agora", explica o assessor jurídico da Federação .de empr·

~ f~~;'
para retirar as placas que foram re- da das pessoas que vivem em regime de confinamen- Única dos Petroleiros, Normando Rodrigues, que minui a
''Eu tive a perna esmagada pot con- jeitadas pelo seu organismo. to nas plataformas de petróleo, apontou problemas acompanhou o estudo. trobras.
têiner de quatro mil quilos", lembra. Hoje, Octávio 'tem a coxa di- freqüentes como distúrbios psíquicos e faariliares. As Na segunda semana dos 2·1 dias de descanso, se- dor, já '

L ~ u,.;t.] · Octávio subiu no contêiner pa·


ra encaixar nele o gancho do guin·
daste, quando os suportes que fica-
reita inchada e pequenas man-
chas roxas na altrua do calcanhar.
"São problemas circulação cau-
alterações no ritmo cotidiano e o excesso de tensão -
além de um forte sentimento de descaso por parte do
empregador - provocam reações negativas no com-
gundo a pesquisa do Sindpetro, os trabalbadores en- no seu
tram em um ritroo de vida normal, acompanhando os cou o ad
estudos dos filhos ou os afazares da mulher. Muitos re- Outro
;;~;
' . o'· Q~·
.c.·,
vam entre a caixa e o chão rolou sados pelo esmagamento da per- portamento dos trabalbadores. . clamam das cobranças dos parentes por atenção, mas dentes é
'· ·--~--c':\ co'm ele em cima do contêiner. na'', conta. Também anda de mu~ Separações, filbos com baixas irounológicas, al- sentem vontade de ver os aarigo~ dirigir ou simples- operar e
~.1 "Lembro que sangrava e doía mui- letas e não consegue encostar o coolismo, esquizofreni~ depressão, traições, estes são mente caminbar nas ruas. Quando faltam poucos dias são feito
to". Outro momento que não sai de pé no chão. A respeito de tudo alguns dos percalços enfrentados pelos operários off- para retomar, predomina um sentimento de tristeza e magina ~
su·a memória foi a demora no so- que viveu, faz uma pergunta: "A shore. Durante os 14 dias em que os técnicos ficam em os funcionários ficam deprimidos. A pesquisa mostra uma peç
corro. "Eu desmaiei de dor e quan- Petrobras tem obrigação de me alto mar, predominam sentimentos como saudade de como eles se sentem angustiados por voltar à platafor- mento d·
do acordei o helicóptero ainda não ajudar, não tem?" casa, medo de acidentes e sensação de tempo ~e vida ma e à sensação de aprisionamento. Hélio Gu
L. ~ I· .+~

)
JORN.
:I'\
/.· __ )\
.
, -~Y-\ i
SEXTA-FEIRA, 16 DE MARÇO DE 2001 CIDADE
\.· :J
Pl:ATAFORMA·· Volume de óleo que pode vazar da P-36 no Oceano Atlântico corresponde a meia pise

Desastre ainhiental ·está descar1


Mesmo que o 61eo acumu- metros. por hora, durante cinco
lado na P-36 venha a vazar, o dias, sem que nenhum traba-
dano ambiental não será gran- lho preventivo fosse feito",
de. Os I ,5 milhão de litros de explicou Rosman.
óleo combustível armazena- A direção das correntes
dos na plataforma - volume marítimas é outro ponto que
maior que o do vazamento de impediria a chegada do óleo
I ,2 milhão de óleo que atingiu ao continente. De acordo com
a Baía de Guanabara, em ja- o gerente de Segurança de
_}'~: -:":\.._:~,
J' ' ,-
neiro do ano passado - não re- Meio Ambiente da Petrobras,

~ ·~~I~
presentam risco ao meio am- Rui Fonseca, um estudo reali-
biente por estarem, segundo zado ontem comprovou que
especialistas, em mar aberto. as correntes levariam O óleo
"A quantidade de óleo repre- em direção ao alto mar. "A~
' til g

,,Ti ~~:l!
l'~~· senta meia piscina olímpica. lém disso, temos cinco navios
O que, em se tratando de preparados para recolher o
~.J..~ ~~! q r.n ' oceano, é considerado um vo- produto. De qualquer forma,
lume insignificante", explicou o 6leo é degradável e evapo-
( Paulo Rosman, professor do ra", aflrmou.
programa de Engenharia Na opinião do professor

c· ~·; ;~ r::h !i.'LU


Oceânica da Coppe. Paulo Rosrnan, o·impacto am-
Constatado um novo dano biental será minimizado, em
ambiental provocado pela Pe- caso de vazamento, principal-
_';;~-
trobras, no entanto, segundó o mente por causa da profundi-
,,_ ' Ministro do Meio Ambiente, a dade de 1.500 metros na re-
empresa receberá multa supe~ gião da plataforma. Com isso,
~~ riõr a R$ 50 milhões, por ser · a tendência é a de .que o óleo
reincidente. "Ainda não temos fique concentrado e seja d"is~
informações de danos ambien- persado. "Como naquela área, .
tais, mas já determinei que há pouca diversidade de fauna,
técnicos do Ibama e da minha o dano é menor, incomparável
equipe preparem um laudo. Se ao que aconteceu na Bafa de
houver danos, vamos punir", Guanabara", afirmou.
afirmou o ministro. ·Em caso Apesar da remota possibi ~
de vazamento, o risco do óleo !idade do óleo atingir a cos-
chegar até a costa, que fica a ta, o presidente da Fundação
125 quilômetros, é descartado Estadual de Engenharia do
pelo professor Paulo Rosman. Meio Ambiente (Feema), Ax-
Ele argumenta que o impacto el Grael, disse que ·uma equi-
ambiental seria localizado na pe de 17 técnicos do setor de
área ao redor da plataforma. poluição acidental está em
"Para o óleo se deslocar até a alerta. 1'Estamos acompanha~
costa, seriam necessários ven~ 1o. caso de perto", infor-
tos fortes, acima de- 36 quilô- .ou Grael.

) llii'D • • ) - . )
) )
\
r
JORNAL
, ',, ·•.:f\
A-~-
·J i
SEXTA-FEIRA, 16 DE MARÇO DE 2001 CIDADE
'.._,_~.,-_:._~:/
PtATAFORMA& Volume de óleo que pode vazar da P-36 no Oceano Atlântico corresponde a meia piscir

Desastre aiUbiental está descart4


Mesmo que o óleo acumu- metros. por hora, durante cinco
~-r. lado na P-36 venha a vazar, o dias, sem que nenhum traba-
'"'r•~'' _
_.,._
dano ambiental não será gran- lho preventivo fosse feito",
de. Os I ,5 milhâo de litros de explicou Rosman.
óleo combustível armazena- A direção das correntes
dos na plataforma - volume marítimas é outro ponto que
maior·que o do vazamento de impediria a chegada do óleo
l,hiilhão de óleo que atingiu ao continente. De acordo com
""-- ~ a Baía de Guanabara, em ja- o gerente de Segurança de

~~
neiro do ano passado- não re- Meio Ambiente da Petrobras,
r
t~·
presentam risco ao meio am-
biente por estarem, segundo
Rui Fonseca, um estudo reali-
zado ontem comprovou que
especialistas, em mar aberto. as correntes levariam O óleo
I
'" g'
j?.-·- ~
~ ..~- "A quantidade de óleo repre- em direção ao alto mar. "A-
)h (3 i:h:l ; senta meia piscina olímpica. lém disso, temos cinco navios

Fi}~·
9 que, em se tratando de preparados para recolher o
I ' \
I I
oceano, é considerado um vo- produto. De qualquer forma,
lume insignificante", explicou o óleo é degradável e evapo-
\t.J 2 Paulo Rosman, professor do ra", afirmou.
programa de Engenharia Na opinião do professor
r
L ,:, t~{J Oceânica da Coppe.
Constatado um novo dano
Paulo Rosman, o·impacto am-
biental será minimizado, em
-g' ambiental provocado pela Pe-
trobras, no entanto, segundó o
caso de vazamento, principal-
mente por causa da profundi-
~tâ Ministro do Meio Ambiente, a dade de 1.500 metros na re-
empresa receberá multa supe- gião da plataforma. Com isso, .
riOr a R$ 50 milhões, por ser · a tendência é a de .que o óleo
reincidente. "Ainda não temos fique concentrado e seja dis-
informações de danos ambien- persado. "Como naquela área, .
tais, mas já determinei que há pouca diversidade de fauna,
técnicos do lhama e da minha o dano é menor, incomparável
equipe preparem um laudo. Se ao que aconteceu na Baía de
houver danos, vamos punir", Guanabara", afirmou.
afirmou o núnistro. Em caso Apesar da remota possibi-
de vazamento, o risco do óleo lidade do óleo atingir a cos-
chegar até a costa; que fica a ta, o presidente da Fundação
125 quilômetros, é descartado Estadual de Engenharia do
pelo professor Paulo Rosman. Meio Ambiente (Feema), Ax-
Ele argumenta que o impacto el Grael, disse que.uma equi-
ambiental seria localizado na pe de 17 técnicos do setor de
área ao redor da plataforma. poluição acidental está em
"Para o óleo se deslocar até a r Jil. "Estamos acompanha-
costa, seriam necessários ven- <.. . caso de perto", infor-
tos fortes, acima de' 36 quilô- mou Grael. A plt;ztafonna P-36, a mqior do mundo, veio de navio do Canadá até a Bacia de Campos para produzir 180 mi
'• -·-·...... ....__, __ ,_,_:_.._:~ __..__ ,;._,_.-"-:--·'-'
.
--~-~--------'--.....,-_ ~~~-~ ~-~~-
Y)
)
'Yj!Jf"1)
(..~;:.,.
f\ MP vai investigar .Repl
'-· O Ministério Público do Tra- qualificada.em serviços considera-
ser 1
,:::;··.,. balho instaurou inquérito contra a dos essenciais, o que pnde ter ge- . Os 84 I
. ·<;,!(.<,;;\ Petrobras, em razão do acidente rado o acidente da madrugada de · ·qu'e deixar.
\':': ·, ?"orrido na plataforma P-36, cu- quinta-feira. "São pessoas humil- por dia na I
\' ~··explosão deixou-um morto, um~ -des,-que·aereditam estar gauhaudo. : ...respondem
! • ; ;ferido e dez trabalhadores desa- apenas um hom salário. No fundo, ·Estado do l
; · /,parecidos. Atualmente,. a empre- elas estão colocaudo suas vidas no do foi de 3
... / sa responde a três inquéritos tra- mais alto risco", adverte o procu- A desativai
. .~' balhistas e a dois procedimentos rador Marcelo José Femaudes da · 36 represen
investigatórios por negligência Silva. Outro detalhe que chama a 'cursos para
·. . . em normas de segurauça do tra- atenção dos procuradores é o fato municípios
_.... , ..... ·~ · balho, "Segundo dados do Sindi- de a maioria pertencer acooperati- mada zona
fj ~ , cato dos Petroleiros, morre uma v":' de trabalho. "Esta é uma outra pai, benefi
lií: i-i? .!?2. ~ c/ pessoa a cada 37 dias as platafor- bnga nossa, Jl?ls que:n trabalha tiios royaltie
~ 19f? ;_, mas da Petrobras, o que é um ab- como cooperativado nao tem co- .') Pormês,
,. (ff N[ ':·JI surdo em termos de segurança do mo processar a empresa, além de · milhões do .
[ ' [f!. 'ti /i:'.·-----~trabalho", critica a procuradora não ter nenhuma garantia traba' lhões mens~
~~--~ f:i fj ~ 'Ana Lúcia Riani de Luna. lhista", explicou. advogado S
,)"' · .. '\$!t~ ~r:!:.,. Uma equipe de procuradores Um estudo recente, feito pelo Sautos, esp<
1J 1($ ;;'/ 1/j ~'S ~hega hoje a Macaé, co~ o obje- Ministério Público do Trabalho os municípi
., 1 if3i IH r:_:, tivo de acompauhar as mvestiga- constatou que em três auos foram diretos da l
>> -~~ -~ f'; ções sobre a explosão que atingiu registrados 99 acidentes envol- sua posição,
j ~ !;, n:!r:J a1Jlataforma P-36. Ana Lúcia re- vendo funcionários de platafor- na zona de
···' ~ Et~1J clama que a empresa não respei- mas. ~~ maioria era funcionário . Campos, po
, • ,. ';§.!(; ta e não admite fiscais de entida- terceirizado. Parece que a empre- entre feverei
' "'··-- •:'t'g des como o Conselho Regional sa prega uma espécie de exclusão passado, R$
'>\•;·: de Engenharia (Qea) ou de técni- social profissional, pois somente Na zona
"" cos da Fundação Oswaldo Cruz. os cargos mais importautes c.omo P!l'sam' oleod
"Em uma vista anterior, soritente técnicos e supervisores ficam tãocillcomw
os fiscais do Ministério do Traba- com a Petrobras. Os outros são Caxias, e na ;
lho e da Procuradoria tiveram o considerados pessoas descartá- nicípios con~
acesso liberado. Os outros foram veis, "que podem morrer"", desaM 25% do que 1
barrados da forma mais absurda bafa o procurador, para quem não pios, seguind1
possível", denunciou.. resta dúvidas ·sobre as diversas Ascidadesm
Os procuradores do Ministério evidências de descumprimento de tróleo aindi o
· do Trabalho denunciam que a Pe- normas de segurauça do trabalho cipação Espe
trobras mantem mão de obra não por parte da Petrobras. O ministro do·Meio Ambiente, Sarney Filho: "A multa pode ser superior a R$ 50 milhões" receita bruta c
~;~~ ~hiié~;cici~àl ·~' · ·~--~Acidenie -·ae:rruna·~-ãs~- . ações' _ ,~_,_ DESTA(
DOJBOI
. ' '
Gràndes seguradoraS ·interna- não é significativo", afimiou. O acidente na platafonna P- des de R$ 2,7 bilhões alcança-· lucros cessantes, fato comum • [06:27] Explos
nais vão arcar com a maJrr par~ Sem problemas- As ressegu- 36 causou danos também no dos no ano passado, quando a no setor. "Essa é a maior afli- plataforma do mu
los llrejfJÍZOs materiáis\2áqsados radoras internacionais, todas de pri- mercado financeiro. Num dia Petrobras obteve o maior lucro ção dos analisias", constatou. morto
_decorrência do acidente :na P- meira linha, também :não devem ter em que o Índice da Bolsa deVa- · llqnido de sua história: R$ Paulo Bruno Araújo, do Banco • [09:03] Reichstu
pWaforma avaliada: .em US$ problemaS. em arcar com o grosso lores de São Paulo (IBovespa) 10,159 bilhões., · Brascan; ressaltou que. grande . muito grave aciden
Jmilliões. Graças Í\o:resseguro, do prejuízo, segundo Souza. "Elas caiu 1,2%, as ações preferen- As ações da Petrobras ~ que parte do mercado operou ontem ma de Campos
onsórcio lidetado pela Bradesco ·vivem de fazer resseguro e faz par- ciais da Petrobras amargaram têm forte peso na composição com incerteZas quanto à exis- • [09:51] Petrobra!
~os tem uma responsabilidade · te do negócio pagar o sinistro", dis- · queda de 6,31 %, encerrando o do lbovespa -, fecharam na tência desse seguro, o que in- ·morto e 10 desapru
apenas 0,98% do total segurado. se, ressaltando que o·mercado mun- pregão cotadas a R$ 50,59. Em quarta-feira, antes do acidente, . fluenciou o movimento amplia- plosões na P-36
~uase totalidade fica por conta dia! de resseguros no. setor petro- Nova lo~que, a variação negati- cotadas a R$ 54. Segundo um do de des_valórização das ações. • [10:19] Dos 81 pt
:empresas internacionais e outra químico é muito grande, concentra- va da empresa também superou operador; por volta das 12h de Araújo lembrou que a queda do· . tos nos últimos 3
tuena parte é de responsabilida- do e Cil.Pitalizado, por isso ·o valor a os 6%. Um dos piores temores ontem apresentavam uma queda preço internacional do petróleo terceirizados .
do JRB. Essa distribuição do ris- ser desembolsado não o abalará. do mercado era a possibilidade normal e eram .negociadas em . também puxou· a baixa da com- • [11:42) Platafor;
chamada resseguro, é normal O que deverá ser afetado, de de a plataforma afundar. O dó- torno de R$ 53. "No decorrer panhia. nada 15 graus e cc
mdo as importâncias assegura- acordo com analistas, são as novas lar oscilou muito e o efeito-Pe- do dia, com a divulgação das As ações ordinárias da em- a pique
:são muito altas. taxas de risco das plataformas. Isso trobras teria sido uma das cau- notícias e a gravidade do aci- presa caíram 4,6% e as da Pe- • [11:59] Acidenta<
Na pior das hipóteses, a de · significa que os próximos seguros a sas de pressão para a alta da. dente o mercado acelerou a trobras BR também fecharam ma de petróleo tem
:da total da P-36, o pool nacio- serem contratados, no Brasil e no moeda estrangeira. · . venda", explicou a fonte. No pi- com queda de 5,31 %. Segundo. queimado ·
de seguradoras - Bradesco mundo, ficarão mais caros. É justa- Apesar do mau desempenho or momento do pregão, as ações Nogueira, quem comprou • [12:24] ANP gru
guros (40%), Itaú Seguros mente o caso do pacote das plata- · mi Bovespa, o gerente de rela- chegaram a perder 7%. Já a ações da empresa com recursos dente na P-36 não
1%), Unibanco Seguros (12%), formas da Petrobras, cujo contrato ções com investidores da Petro- pressão no dólar foi relacionada do FGTS não terá perdas, por- dos combustíveis.
iF Brasil (9%)e Toldo Marine vence no próximo dia31. "Se você bras, Luiz Fernando Nogueira, com a possibilidade de a Petro- que o lucro acumulado já che-
~) - desembolsará menos de bate com seu cario no último dia disse que o acidente não vai bras precisar importar para gou a 50%. Ele explicou que a
:$ 4,9 milhões no total, quantia antes de renovar ~ seguro, perde o afetar os acionistas da empresa. compensar a perda de produção maior dúvida do mercado é . . Panlclpl
1siderada pequena pelo dire- direito ao bônus. E mais ou menos Ele afirmou que o fato de a .de 84 mil barris por dia, o que com relação ao tempo que vai · Adriana Cruz, Claudia
-gerente da Bradesco Seguros, o que vai acontecer com a renova- companhia deixar de faturar .afetaria a balança comerciaL levar para que a Petrobras re- AssiS, Léa Agostinho,
valdo Cerqueira de Souza. ção dos seguros da Petrobras", US$ 50 milhões por mês é pou- · · f · d - ·",. ·d" Luclana Cabra, LUiz E1
Noguetra m ormou que o se- cupere sua pro uçao··~ am a ,~oão<Pinheiro,
rra o porte do negócio, isso comparou mn especialista do ramo. co diante dos dividendos recor- guro d~~ empresa não cobre os uma incógnita. ·· _.. ;t ~arisaura Àma
s
tI . •~;:;· .
. _., ()11\[',\~!
--·~ (,!:!

...~· ;:.·-~- •;-. .r·~'<.,.• •,·.-..· ··i-'. • -·-. •


-. -~
·•o' ~' .•-:.·."· -~ ~ •' -~-.' ···" -.. ·.,
· ' --~.· _ ., · -~-- ·-.tctr .'•' _·,'~f~~i~:\'l,\"':' \._*