Você está na página 1de 8

Complexo Maior de Histocompatibilidade

Distinção do “próprio” e do “não próprio” é mediada por proteínas do Complexo Maior


de Histocompatibilidade (MHC)

Milhares a dezenas de milhar de moléculas MHC revestem a superfície das células do


organismo (exceto eritrócitos), permitindo aos linf T reconhecer se um antigénio é ou
não estranho.

MHC

Classe II – à superfície de
linfócitos B,
monócitos/macrófagos e
células
Classe I - à superfície de todas Classe III- outras
dendríticas – células
as células nucleadas proteínas/fatores
apresentadoras de antigénios
- APC
. Muito diferentes de
indivíduo para indivíduo

São proteínas integrais de membrana que ligam e apresentam a linfócitos T C8+ ou C4+
pequenos péptidos resultantes da digestão intracelular de proteínas; se péptidos
resultam de proteínas estranhas

Ativação do sistema imunológico

Processamento e apresentação de antigénios


Para que ocorra uma resposta imunológica é necessário que os linf B e T reconheçam a
existência de um antigénio estranho.
Linf B reconhecem e ligam
antigénios na linfa, fluido
intersticial ou sangue
Este complexo insere-se
na . Linf T reconhecem
fragmentos antigénicos de
membrana proteínas que são
processados e
apresentados

Proteínas são degradadas


a
péptidos que se associam
a
moléculas HMC;

Se o antigénio estranho Processado e apresentado


está presente fora das pelas células
células – bactérias e apresentadoras de
toxinas, vermes, pólenes e antigénios – APC: linf B,
poeiras inaladas, vírus que macrófagos e células
ainda não infetaram células dendríticas

Localizadas estrategicamente nos locais


Linf Thelper com recetores onde os antigénios podem penetrar as
compaNveis reconhecem e defesas inatas – pele, membranas
ligam o complexo fragmento mucosas dos tratos respiratório,
de anOgénio-MHC II e gastrointestinal, urinário e reprodutor e
despoletam uma resposta nódulos linfáticos; após a apresentação
imunológica adaptativa do antigénio (MHC classe II) , as APC
migram dos tecidos para os nódulos
linfáticos
Se o antigénio estranho está presente
dentro das células – vírus que
infetaram células, toxinas produzidas Processado e
apresentado pelas
por bactérias intracelulares, proteínas células infetadas
anormais sintetizadas por células
tumoriais

Linf Tcitotóxicos com a apresentação do antigénio


recetores compatíveis associado a MHC I
reconhecem e ligam o
complexo fragmento de sinaliza o sistema de que a célula
está infetada e
antigénio- MHC I e eliminam
a célula afetada precisa de ajuda

Proteínas MHC classe I


Podem não ligar péptidos, mas interatuam com ligados diferentes do TCR como por ex
recetores de transferrina e Imunoglobulina G (IgG)
Complexadas com péptidos podem também interatuar com recetores NK (linfócitos T e
NK)
Podem ligar lípidos que apresentam aos linfócitos T
Estão presentes em quase todas as células nucleadas mas são expressos em quantidades
diferentes:
 Grande quantidade nas células da linhagem hematopoiética
 Pouca quantidade em células do CNS, hepatócitos, céls pancreáticas exócrinas,
germinais masculinas ou femininas, ...
 Expressão co-dominante – expressam-se os herdados do pai e da mãe
Estão presentes nos linfócitos B e nos monócitos/macrófagos, células dendríticas
Proteínas MHC classes I e II
Na mesma região cromossómica existem genes que codificam para outras proteínas
envolvidas diretamente no sistema imunológico ou em situações de stresse.
Ex: HSP (heat shock proteins); TNF; proteínas complemento
Genes MHC existem apenas em vertebrados

Funções imunológicas das proteínas MHC classes I e II

Apresentar péptidos à superfície de determinadas células que vão ser detetados pelos
linfócitos T através do seu recetor – TCR: apresentação de antigénio

Degradação intracelular de proteínas: processamento do antigénio

Algumas moléculas MHC I podem existir na forma solúvel (soro, urina, saliva, suor, LCR),
desempenhando um papel imunorregulador Ex: indução de apoptose em linfócitos T
CD8+ ativados

Associação MHC a doenças


Muitas das associações encontradas parecem ter a ver apenas com a proximidade dos
genes
Na grande maioria, há um estado de inflamação crónica e de autoimunidade,
caracterizada por destruição de tecido próprio
Poucas associações com doenças infeciosas

Nos humanos, o MHC também é chamado HLA:


Cromossoma 6:
human leucocyte
Genes para classe I – A, B, C, E, F e G antigen (HLA) system
Genes para classe II – DR, DQ, DP
Genes para classe III
Sistema HLA é altamente polimórfico logo, a compatibilidade de transplantes depende
da compatibilidade HLA e é rara.

Imunoglobulinas ou Anticorpos
São glicoproteínas produzidas pelos linfócitos B (plasmócitos)
Anticorpos são específicos para cada antigénio

Estrutura
2 cadeias leves + 2 cadeias pesadas
região constante (C) + região variável (V)

 Funções

- neutralização do antigénio
- imobilização de bactérias
- aglutinação e precipitação do antigénio
- ativação do complemento
- estimulação da fagocitose
Base genética para a diversidade dos anticorpos
1- combinações das cadeias pesadas e leves
g IgG (1-4)
μ IgM
Cadeiaspesadas(H) ade IgA (1-2)
g IgD
μ IgE

Cadeias leves (L) k


l

Classes de anticorpos
Classe Estrutura Classe Estrutura Classe Estrutura Classe Estrutura
Localização Função Localização Função Localização Função Localização Função
Mais abundante
IgG Livre no plasma
nas respostas

primária e
(80% Ac
IgM secundária;
circulantes)
atravessa

a placenta; 7-
IgD superfície de linf B
21dias

recetor para
IgA livre no plasma antigénios na
membrana

1º classe de Ac a ser
IgE superfície de linf B
sintetizada; 10 dias
2- múltiplos genes codificantes dos anticorpos na linhagem germinativa

3- Recombinação somática durante a maturação dos linfócitos B


durante a maturação dos linfócitos B das regiões V e J para cada cadeia leve e V, D e
J para cada cadeia pesada, com eliminação das outras sequências de DNA.

4- Diversidade juncional
Podem ocorrer pequenas variações na forma como as regiões V, D e J são montadas
5- Hipermutação somática
ocorre um aumento da taxa de mutação destes genes após a estimulação dos
linfócitos B
Todas estas alterações levam a produção de 1010 e 1014 anticorpos diferentes