Você está na página 1de 12

Periodicidade: Diária Temática: Sociedade

2
i Classe: Informação Geral Dimensão: 11397 cm

Âmbito: Nacional Imagem: S/Cor


23­03­2018 Tiragem: 80000 Página (s): 1/12 a 23

Portugal Como nos viram


e vêem os estrangeiros desde
o séc XVII aos dias de hoje
Pérfidos tolerantes amáveis e maus condutores O retrato de um país com duas caras
As histórias de quem vive cá págs 12 23
Periodicidade: Diária Temática: Sociedade
2

i Classe: Informação Geral Dimensão: 11397 cm

Âmbito: Nacional Imagem: S/Cor


23­03­2018 Tiragem: 80000 Página (s): 1/12 a 23
Periodicidade: Diária Temática: Sociedade
2

i Classe: Informação Geral Dimensão: 11397 cm

Âmbito: Nacional Imagem: S/Cor


23­03­2018 Tiragem: 80000 Página (s): 1/12 a 23
Periodicidade: Diária Temática: Sociedade
2

i Classe: Informação Geral Dimensão: 11397 cm

Âmbito: Nacional Imagem: S/Cor


23­03­2018 Tiragem: 80000 Página (s): 1/12 a 23

Portugal
Como nos
viram ao longo
dos séculos

Os portugueses eram pérfidos e gostavam de ostentação


ou então humildes e muito tímidos as cidades ora sujas
ora formosas Eis uma resenha rápida pelas opiniões
de alguns estrangeiros mais e menos ilustres
sobre Portugal ao longo da História

MARIANA MADRINHA ed Lisóptima juntam se no mesmo livri


nho os de Charles Dellon que antes dele
em 1676 tinha estado em Portugal mui
Quem por cá chega aponta quase sem to contra a sua vontade
exceção um grupo de características aos Este aventureiro que se dizia médico
portugueses que somos afáveis disponí aportou em Lisboa com destino a Goa
veis para ajudar saudosistas E dizem que onde fora condenado pela Inquisição a
Lisboa é linda solar ainda autêntica cas cumprir pena por trabalhos forçados Ain
tiça e cosmopolita o Porto idem que a da nestas condições menos favoráveis
comida é soberba alguns queixam se de Dellon ficou com uma boa imagem de Lis
alho a mais Já aqueles traços mais recôn boa a cidade que melhor conheceu e
ditos por carecerem da natural convivên ainda assim só o centro Gostou das pra
cia do dia a dia demoram mais a apanhar ças como o Rossio onde durante todo
Que retrato traçaram ao longo dos tem o ano se realiza uma espécie de feira na
pos os forasteiros que cruzaram as fron qual se encontram sempre mercadores
teiras em busca de uma estada mais pro em tendas portáteis semelhantes às que
longada ou até definitiva se usam em Paris na Ponte Nova E
Fomos à procurar dessas impressões embora sentisse um trato afável achou
vindas de um tempo que junto à Sé de a corte demasiado grande para a dimen
Lisboa havia corvos livres e quase domés são do país o que justifica a quantidade
ticos eram alimentados à mão todos os de soberbas habitações que contribuem
dias com carne em que os macacos e para o embelezamento da cidade para
outros bichos mais exóticos eram animais cujo brilho concorre frequentemente a
de estimação Um país pejado de senho gente de todos os países da Europa atraí
res e escravos mendigos muitas armas dos pelo interesse e pela curiosidade E
em que a liteira era preferida à carrua os habitantes É bastante conhecida a
gem dadas as estreitas ruas que tanto são ostentação dos portugueses continua
descritas como airosas como sujas e escu detendo se num costume que estranhou
ras e em que os palacetes e casebres con Trata se do que ocorre nas festividades
vivem lado a lado As considerações cli mais solenes ficando exposto o Santíssi
máticas um clima que tão depressa pedia mo Sacramento depois das celebrações
sobrecasacas como o sol se tomava rapi então aparecem mulheres ricamente ves
damente impiedoso é outra constante tidas que ao som das guitarras e casta
destes cadernos nholas dançam e cantam canções profa
Ler estas opiniões é um exercício inte nas com mil atitudes decentes e impudi
ressante curioso e muitas vezes inespe
rado Se uns caíram redondos de amor
pelo clima e pelas gentes para outros o
desdém lê se em qualquer frase Por exem
plo o pregador francês François de Tours
no seu Itinerário de Portugal 1699 que
esteve meio ano em Lisboa não ficou com
a melhor das impressões Pelo que res
peita à nação portuguesa é ela composta
de gente orgulhosa e pérfida que não hesi
ta em matar Nos curtos seis meses que
fiquei em Lisboa poucos dias houve sem
a morte de um homem Não sai o lisbo
nense à rua sem espada adaga punhal e
longa capa negra Aos seus textos publi
cados numa compilação de quatro teste
munhos Portugal nos séculos XV11 e XVm
Periodicidade: Diária Temática: Sociedade
2

i Classe: Informação Geral Dimensão: 11397 cm

Âmbito: Nacional Imagem: S/Cor


23­03­2018 Tiragem: 80000 Página (s): 1/12 a 23

cas Esta nação está de tal forma Inglaterra ou do restante mundo civili
habituada a estes divertimentos que as zado Chegado a Lisboa esperava encon
pessoas mais austeras e os próprios sacer trar ruas sujas carcaças abandonadas
dotes assistem divertidos Nunca tínha os cães ferozes e as figuras de miseráveis
mos ouvido semelhante costume que soa possessões africanas mas deparou se
até a caricato num país durante tantos antes com uma cidade mais luminosa e
anos descrito como conservador bela com ruas largas e limpas as casas
Há ainda Charles Alexandre de Mon confortáveis com as paredes cobertas
togn um abade francês que foi agente por azulejos brilhantes de desenhos azuis
secreto de Filipe V de Espanha e que veio sobre branco as portas e janelas de saca
a Portugal em 1729 para poder informar da são pintadas a verde ou a vermelho
os reis católicos da maneira como era duas cores que se vêem por toda a par
recebida a infanta espanhola Nas suas te mesmo nos barris dos aguadeiros O
memórias que começam na fronteira per passeio público um jardim longo e estrei
to de Eivas descreve a corte os ministros to no meio da cidade é à noite ilumina
e embaixadores e até os reis como meros do a gás e aí se ouvem concertos As árvo
personagens de uma comédia que se repre res em flor desprendem um perfume bas
sentava num palco vazio ignorando por tante forte é como se estivéssemos numa
absoluto os monumentos costumes plan loja de especiarias que preparasse e ser
tações campos visse gelados de baunilha
Já o riquíssimo e irreverente William O dinamarquês ficou alojado na casa
Beckford que parou pela primeira vez da família OTMeill com quem seguiu depois
em Lisboa em 1787 a caminho da Jamai para Palmeia e não resistimos a trans
ca acabou por voltar e encontrar uma crever mais esta passagem Da casa de
segunda casa em terras lusas nomeada um vizinho vinha um rugido terrível Era
mente na Quinta de Monserrate em Sin de um leão criado por esta família um
tra onde residiu apesar das estradas leão de África preso segundo me conta
abomináveis Deixou no Diário de William ram como o cão bravo da casa O clima
Beckford as suas vivas descrições sobre porém pareceu lhe demasiado quente e
os costumes qualidades e defeitos portu os preços dos transportes exagerados É
gueses a mais vívida memória daquela longo o caminho à volta dos muros da
época traçada por um inglês Southey cidade todas as distâncias são grandes

sobre o país criaram um


nem Byron nem Fielding que também
escrveam
e o preço do aluguer das carruagens é
incrível verdadeiramente inadmissível
quadro tão vivo desta coisa da portuga Saltemos mais de um século para os
lidade defende a historiadora Rose Macau escritos de Richard Hewitt que veio dos
lay E espantou se por exemplo com a EUA com a mulher para na década de
familiaridade com que eram tratados os 90 do século passado reabilitar uma casi
criados nha numa pequena aldeia de Sintra e
Hans Christian Andersen faz um curio depararam se com uma parede burocrá
síssimo relato em Uma Visita em Por tica quase intransponível A aventura foi
tugal em 1866 publicado há uns anos contada de forma hilariante em dois
pelo jornal O Independente Que tran livros Uma Casa em Portugal 1999

Espanha Era como sair da Idade Média


sição ao entrar em Portugal vindo de e Regresso à Casa em Portugal 2005
ambos editados pela Gradiva
para entrar no presente Via à minha vol E hoje O que intriga os estrangeiros
ta casas acolhedoras caiadas de branco Quais os costumes que acharam mais
matas cercadas por sebes campos culti peculiares Endereçámos um conjunto
vados e nas grandes estações podia se de questões a oito pessoas estrangeiras a
sempre tomar um refresco Aqui haviam residir em Portugal temporária ou defi
chegado também como uma brisa as nitivamente as respostas seguemjá nas
comodidades dos tempos modernos da páginas seguintes
Periodicidade: Diária Temática: Sociedade
2

i Classe: Informação Geral Dimensão: 11397 cm

Âmbito: Nacional Imagem: S/Cor


23­03­2018 Tiragem: 80000 Página (s): 1/12 a 23

De fora
cá dentro
Simpatia e
tolerância
menos
atrás
volante

Houve quem indicasse


a lingua como principal
dificuldade outros Tristan Walker é especialista em Redes Sociais e A assessora da embaixada da Noruega em Portugal
a ineficiência e os sistemas SEO uma atividade que em palavras mais considera que a tolerância é o mais lindo e o mais
portuguesas diz respeito ao estudo e melhoria de irritante nos portugueses Mathilde Costa diz que
disfuncionais Uns motores de busca Está em Portugal desde o ano em Portugal há tolerância e espaço para todos não
garantiram que ficaram 2000 e tendo passado por diversas empresas só para os mais produtivos ou os mais bem
trabalha neste momento em Lisboa A língua foi de sucedidos Há também espaço para o engano
espantados com o facto longe aquilo com que teve mais dificuldade quando o que na sua opinião é uma coisa linda e rara numa
de os portugueses não veio viver para Portugal país onde se casou e teve sociedade

devolverem as chamadas os seus três filhos a sua melhor experiência O que Mas isto não significa que os portugueses não se
ao início achou mais estranho foi as pessoas queixam Ou melhor queixam se mas não alertam
outros com os gritos em gritarem alto em público durante uma conversa e ou não protestam quando as coisas não funcionam e
público e houve ainda acharem que isso é normal o que não invalida que quando as pessoas abusam e desta forma ajudam a
considere os portugueses extremamente manter o sistema disfuncional Para além disso
quem mencionasse que simpáticos muito amigáveis e tolerantes para com apesar de na sua opinião a falta de civismo em
nunca percebeu o costume os estrangeiros No entanto diz uns com os Portugal não ser maior do que em outros países os
de se falar tanto para dizer outros os portugueses podem rapidamente ficar mal
humorados
portugueses têm essa mania Acham tão mal do seu
próprio povo Isso nunca daria em Portugal Mas
uma coisa simples Mas Tristan Walker considera que não há muita falta de dá garante acrescentando que os os portugueses
todos assinalam uma civismo há 20 anos havia menos mas tem se são lindos e atenciosos Para além disso são
tornado muito mefhor mas afirma que quando honestos Não estão é muito habituados a receber
característica em comum
chega a altura de guiar o pior defeito dos confiança Quando chegou a Portugal aquilo que
parece que os portugueses portugueses é diferente É extraordinário que fora mais lhe custou a habituar se foi a a ineficiência

são mesmo simpáticos do carro os portugueses sejam simpáticos e gentis


Mas atrás do volante tudo muda argumenta
trabalhos mal feitos e sistemas sem sentido incluindo
ter de ir pessoalmente para arranjar coisas ou obter
e tolerantes e o país considerando que a condução dos portugueses é informações em vez de obter por e mail ou telefone
é incrivelmente bonito terrível mesmo muito má Para além disso chateia a ter de ir várias vezes ao
Sobre o custo de vida o gestor afirma que em Lisboa mesmo sítio por causa do mesmo assunto porque
ainda se vive mais ou menos barato embora isso não pedem todos os documentos que são
seja algo que está a mudar rapidamente No necessários à primeira vez Ainda assim Mathilide
entanto fora de Lisboa Portugal é barato quando Costa prefere viver num país com tolerância para
comparado com a maioria dos outros países da todos do que em países sem tolerância nenhuma
União Europeia e onde é possível uma pessoa As suas queixinhas em cima mencionadas tem de
viver bastante bem como pouco dinheiro ser lidas nesse contexto Para a assessora da
Tristan considera que a gastronomia portuguesa é embaixada da Noruega em Portugal o divertimento é
uma das melhores da Europa em tudo o que seja razoavelmente barato táxi saídas álcool jantar fora
relacionado com a comida carne fruta vegetais concertos etc mas a vida de família no entanto
peixe marisco bolos e sobremesa porque a não é barata As fraldas por exemplo custam mais
comida portuguesa é tão saborosa que uma pessoa do que na Noruega e as escolas ou jardins de
não precisa de disfarçar com os molhos Para além infância tem até o dobro do preço da Noruega As
disso há vinhos maravilhosos que acompanham a atividades para crianças não são especialmente
comida especialmente saborosa baratas e a água e eletricidade caríssimas Mas
Segundo Tristan Walker e por comparação com o salienta Mathilde Costa felizmente com este tempo
Reino Unido os portugueses na generalidade e clima há muita coisa a fazer que não custa nada Ir
vestem bem têm cuidado com a sua aparência e ao parque à praia passear jogar bola piqueniques
são um povo atraente em especial as gerações churrascos então dá para ter uma vida boa mesmo
mais novas que têm mais cuidado com o visual com pouco dinheiro
Periodicidade: Diária Temática: Sociedade
2

i Classe: Informação Geral Dimensão: 11397 cm

Âmbito: Nacional Imagem: S/Cor


23­03­2018 Tiragem: 80000 Página (s): 1/12 a 23

É uma cara bem conhecida e próxima dos Richard Zimler vive em Portugal há 28 anos Tendo Robert Knight que até já assina Roberto Cavaleiro
portugueses tanto pelas suas participações em nascido em 1956 em Roslyn Heights um subúrbio de chegou pela primeira vez a Portugal em 1981 vindo
programas de culinária televisivos e pelos livros Nova Iorque em 1990 veio viver para o Porto Aí do Reino Unido para montar uma filial da sua
editados como pela sua imagem de marca o lecionou Jornalismo primeiro na Escola Superior de imobiliária George Knight Partners E não olhou
turbante com que se apresenta sempre em público Jornalismo e depois na Universidade do Porto Tem mais para trás A decisão foi tão bem sucedida que
Nos últimos tempos deslocou o seu teatro de atualmente dupla nacionalidade americana e depois de vender o meu negócio em Londres à
operações para Marvila onde abriu o restaurante e portuguesa Desde 1996 publicou onze romances poderosa Prudential mudei me definitivamente para
clube El Bulo e mais recentemente uma pizzaria e uma coletânea de contos e quatro livros para crianças Portugal e embarquei numa forma de vida
um bar nos antigos armazéns da Abel Pereira da e a sua obra encontra se traduzida para 23 línguas Da completamente diferente lembra Tornei me
Fonseca sua experiência no nosso país diz que o hábito importador de equipamento e barcos para desportos
Mudou se para Portugal há 18 anos e o hábito que português que achou mais estranho ou curioso náuticos e fui fundador e gestor de centros como o
mais o espantou estava como seria de esperar quando cá chegou é das pessoas fumarem nos Centro Náutico de Zêzere na Albufeira de Castelo
relacionado com o seu trabalho O que achei mais elevadores e outros sítios fechados O que mais lhe de Bode Rodeou se para isso tal como na sua
estranho ou curioso quando cá cheguei foi a custou a habituar se quando cá chegou foi a maneira agência imobiliária apenas de portugueses Mantive
quantidade de peixe que se come comparado com que a gente tem de falar muito e dizer pouco Quanto esta atividade até dezembro de 2000 ano em que fui
o meu país Mas não lhe custou a adaptar se a à simpatia dos portugueses ou falta dela nota que submetido a uma operação cardíaca com um bypass
nada Sou um camaleão adapto me a tudo como em qualquer país há um leque enorme de triplo que me obrigou a reduzir o negócio até que o
Inclusivamente ao trânsito uma vez que considera personalidades e feitios Os meus amigos são muito vendi em 2002 Desde então que estou
que os portugueses só conduzem mal se simpáticos Perguntámos também se acha que os aposentado diz ao i Mas nem por isso quis sair do
comparados com o Norte da Europa estando nos portugueses conduzem mal A resposta dele é o país onde já viveu o flagelo dos incêndios Radicado
parâmetros da Europa do Sul E falta de civismo oposto de uma rotunda Sim E depois de ter um há mais de 30 anos em Tomar dedica se também
Comparado com a Argentina não diz o chef Para acidente queixam se do estado da estrada da chuva ajudar os animais criou inclusivamente uma
Chakall a maior qualidade dos portugueses que do governo de Deus Tudo para não assumir instituição o Fundo Samaritano dos Animais
considera muito simpáticos é a humildade responsabilidade Quanto à falta de civismo refere Dos primeiros tempos Robert lembra atitudes e
Como pior defeito indica a falta de confiança no que basta guiar em Lisboa ou no Porto para costumes diferentes A vida nos anos de 1980 e
momento de tomar decisões E consegue viver se confirmar que um português ao volante é uma criatura 1990 era bastante diferente do que a vida no novo
bem com pouco dinheiro Isso depende para perigosa A experiência que teve cá foi casar se com milénio Naqueles anos havia uma regulação rígida
quem Alexandre Quintanilha publicar o seu primeiro em relação aos estrangeiros que compravam
Como melhor experiência Chakall elege ter romance O Último Cabalista de Lisboa receber a propriedades e para investir em negócios o Banco
conhecido a esposa a pior é ter contas por medalha de honra da Cidade do Porto e visitar de Portugal cobrava uma taxa de 1 quando
saldar com 15 anos Já nas questões da mesa nota maravilhosas aldeias vilas e cidades como Castelo de permitia a importação de capital conta sublinhando
que Portugal para um país tão pequeno tem uma Vide Marvão e Castelo Rodrigo As piores tentar outra particularidade As mulheres casadas tinham
gastronomia muito variada e rica em sabores ajudar a minha mãe e dar aulas na Universidade do de ter autorização dos maridos para vender aquilo de
Mudando do garfo e faca para os arraiais da moda e Porto ao mesmo tempo vivi um stress terrível durante que eram proprietárias E recorda outra
os portugueses vestem se bem Pelos vistos é um 4 anos devido aos problemas de saúde da minha especificidade desses primeiros tempos em que
trabalho em desenvolvimento Nos 20 anos a mãe Acha mais barato viver em Portugal do que morou em Portugal e que agora já parecem tão
elegância mudou muito hoje em dia vestem se muito Nova Iorque Londres Paris etc mas nesses sítios longínquos As linhas telefónicas demoravam anos e
melhor mas eu sou péssimo com roupa as pessoas também ganham mais E acrescenta requeriam muitas vezes favores para serem
Na hora de responder à pergunta sobre a beleza ou Consigo viver bem aqui com os rendimentos que instaladas e a compra de uma televisão a cores para
fealdade das gentes lusas sai lhe uma resposta tenho E estou grato Quanto à beleza reparou que apenas ter acesso às transmissões portuguesas de
romântica e volta à sua melhor experiência por cá A alguns portugueses têm os olhos mais lindos do fraca qualidade era considerada uma grande
minha esposa é portuguesa mundo E destaca as pestanas longas No capítulo da excentricidade
gastronomia portuguesa a sua preferência é para o
peixe grelhado Temos excelente pão também
Algumas sopas são deliciosas canja caldo verde
etc Tudo com ingredientes frescos como eu gosto
Periodicidade: Diária Temática: Sociedade
2

i Classe: Informação Geral Dimensão: 11397 cm

Âmbito: Nacional Imagem: S/Cor


23­03­2018 Tiragem: 80000 Página (s): 1/12 a 23

O DJ lituano Emilys nome de código de Emilis Rut Umberto é italiano tem 23 anos e é de Turim mas Anette Dujisin nascida no Equador é programadora
estranhou não receber de volta as mensagens e atualmente vive em Coimbra onde estuda Medicina da Semana da Crítica do Festival de Veneza e
chamadas não atendidas Até dos amigos na Faculdade de Medicina da Universidade de coordenadora da plataforma Filmin Portugal e já é
confessa Acontece muitas vezes explica Assim Coimbra Está em Portugal desde setembro do ano uma portuguesa quase de gema chegou cá com oito
como o meio fechado dos DJ e da música em passado através do programa Erasmus e por cá anos vinda de Itália embora em adulta já tenha
geral Por isso não foi fácil a profissionalização no continua por mais uns meses pelo menos até julho morado noutros países antes de voltar para Portugal
ofício iniciado na pátria ex soviética DJ de hip hop Mas porquê Portugal para fazer Erasmus A resposta Oito anos são uma idade muito curiosa para captar
de vistas largas com antenas sintonizadas na batida foi simples A língua é parecida não faz frio e há o diferenças O mais estranho foi o facto de os
eletrónica contemporânea já passou por algumas mar portugueses só terem dois canais de televisão Achei
das cabines mais apetecíveis de Lisboa como Lux ou Da sua curta experiência em Portugal o italiano diz isso absurdo em Itália havia centenas de canais Mas

Musicbox Emilis Rut chegou em 2011 quando uma ter ficado surpreendido com o hábito que os fez me bem porque assim passei mais tempo a brincar
nova imigração se anunciou para a cidade e por cá portugueses têm de acenar para cumprimentar na rua Sobre a falta de civismo diz que não chegaria
continua Uma das principais razões é a simpatia alguém e depois ir embora sem ouvir a resposta a tanto havia mais há alguns anos especialmente em
Não pretendo ira lado nenhum afirma decidido No entanto não foi isto que mais estranhou aquilo relação aos comentários que se faziam às mulheres
Para o DJ as maiores qualidades dos portugueses que mais lhe custou foi mesmo o facto de os que caminhavam sozinhas na rua E defeitos e
são a comunicação e as competências sociais As portugueses serem muito desorganizados na maior qualidades A maior qualidade dos portugueses é
piores o pensamento pequeno e a indiferença parte das coisas que fazem Há sempre filas nos sempre me terem feito sentir em casa como mais uma
Quando lhe é perguntado se há falta de civismo bares nas caixas de supermercado e mesmo nas portuguesa E tendo já em idade adulta vivido vários
divide se Antes de aprender a língua teria cantinas da universidade Mas a sua experiência anos fora de Portugal quis voltar porque realmente é
respondido NÃO ponto Mas assim que aprendi não é só feita de hábitos estranhos O italiano gosta aqui que mais me sinto em casa Sempre me disseram
comecei a ouvir mais e mais palavrões Depende da dos portugueses acha que são simpáticos mas que eu podia ter muitas nacionalidades e vários
zona diz Na estrada o diagnóstico é mais drástico muito tímidos e quanto ao civismo do país afirma passaportes mas que no fundo no fundo eu era
Genericamente considera que os portugueses que os portugueses conduzem bem e que são na tuga como eles e isto é algo que para mim é
conduzem mal E aponta motivos Há uma enorme sua maioria bastante bem educados e muito precioso O pior defeito uma certa falta de iniciativa e
falta de respeito pelos outros passageiros divertidos Relativamente às maiores qualidades dos alguma mesquinhez típica de meios pequenos
pedestres ciclistas ou condutores Infringir os sinais portugueses e consequentemente as piores para Sobre a questão se aqui se vive bem com pouco
de trânsito e passar no vermelho são um hábito Umberto são muito tranquilos em tudo o que fazem dinheiro Anette nota que essa é uma ideia ilusória
comum observa De Portugal recorda as viagens e mas muito lentos a executar as tarefas Por outro Portugal parece barato Mas é bem mais caro do que
a beleza como a melhor experiência de sete anos lado no que toca a festas Coimbra é a cidade dos parece O café e a imperial são baratos mas as contas
Não imaginaria não passar uma ou duas semanas estudantes e os jantares e convívios que tem com as da eletricidade gás água são das mais caras da
das minhas férias em Portugal todos os anos O pior pessoas do seu curso são das melhores experiências Europa e os preços das rendas e da compra de casa
do país para Emilis é a falta de meritocracia A parte que tem tido em Portugal É sempre tudo muito estão a níveis escandalosos E como os salários não
pior é observar pessoas incompetentes liderar animado mas há uma coisa que me deixou muito são altos isto torna viver em Portugal cada vez mais
setores público e privado baseados em contactos chocado quando vi as pessoas a cortarem a massa complicado e caro E os portugueses são bonitos
em vez de talento ou esforço Ainda assim refere com a faca No que diz respeito ao custo de vida em Estão cada vez mais bonitos e felizmente também
consegue viver se com pouco dinheiro em Portugal Portugal o italiano diz que se vive bem com pouco mais altos E embora na sua maioria não se vistam
Já em Lisboa não tanto Pelo menos por agora dinheiro no país uma vez que comparando com grande coisa este é um capítulo em que também vê
Para compensar a gastronomia portuguesa é a Itália é muito mais barato A beleza dos melhorias apesar de os homens ainda serem na sua
melhor assume Desde que me mudei para cá portugueses não o fascina Há pessoas bonitas e maioria bastante conservadores a vestir
tornei me um foodie Cozinho melhor à maneira feias como em todo o lado A gastronomia Relativamente à comida Anette diz gostar mas acha
portuguesa do que em qualquer uma outra portuguesa também não lhe diz muito mas aprecia que a culinária poderia ser mais imaginativa no que
Na geração de Emilis os portugueses vestem se bastante o hábito de se comer sopa antes do prato toca às verduras Mas no geral gosto muito já faz
bem Os mais velhos menos mas é uma população principal algo que em Itália não acontece parte da minha maneira de me alimentar e acho
bem parecida retrata conta o italiano que tem muitas opções saudáveis Não há nada
como a sopinha portuguesa e um bom peixinho
grelhado remata
Periodicidade: Diária Temática: Sociedade
2

i Classe: Informação Geral Dimensão: 11397 cm

Âmbito: Nacional Imagem: S/Cor


23­03­2018 Tiragem: 80000 Página (s): 1/12 a 23

Viver à grande
e à estrangeira
em Portugal

Os franceses seguidos cada vez mais de perto


pelos brasileiros são os estrangeiros que mais
investem em compra de casa no mercado nacional
A tendência é para ficar

SÔNIA PERES PINTO

Os estrangeiros continuam a dar cartas


no que diz respeito à compra de casas
em Portugal E esta tendência é para
ficar e ao que tudo indica deverá con
tinuar a crescer nos próximos anos De
acordo com os últimos dados da Asso
ciação dos Profissionais e Empresas de
Mediação Imobiliária de Portugal APE
MIP o investimento estrangeiro para
compra de habitação em Portugal teve
uma representatividade na ordem dos
20 no ano passado Feitas as contas
um quinto das habitações adquiridas
em 2017 foi o por pessoas que não resi
diam no país travar a quebra no investimento chinês irão trazer a estas regiões novas dinâmi
O mercado francês mantém se no top Os chineses ainda representam 9 do cas económicas que promoverão o seu
dos estrangeiros que mais investem no total das vendas a estrangeiros mas não desenvolvimento
país 29 mas é o investimento brasi podemos deixar de realçar a quebra des
leiro que mais tem crescido represen te investimento no panorama nacional raio x Os clientes estrangeiros represen
tando já cerca de 19 da compra de casas É necessário que os procedimentos do taram cerca de 19 do total das transa
por estrangeiros em Portugal No top 5 programa de autorização de investimen ções da Century 21 Portugal realizadas
seguem se os ingleses 11 os chineses to para atividades de investimento sejam no ano passado ultrapassando as duas
9 e os angolanos 7 5 rapidamente normalizados para evitar mil operações com a predominância de
Para o presidente da APEMIP Luís Lima eventuais impactos negativos e descon clientes oriundos de países como a Fran
esta ascensão dos brasileiros não é uma fianças que os atrasos na emissão e reno ça Brasil China Bélgica e Reino Unido
surpresa Há cerca de três anos que tenho vação de vistos que hoje se verificam No ano passado mais de 50 das transa
chamado a atenção para o potencial que o possam ter junto destes cidadãos diz ções internacionais foram dominadas por
investidor brasileiro representa para o imo franceses cerca de 16 foram efetuadas
biliário nacional que se acentuou não só IMÓVEIS COM MAIOR PROCURA Os T2 e por brasileiros e 13 2 por chineses
com a instabilidade política social e econó T3 são as tipologias mais desejadas pelos
mica que o Brasil atravessa mas também estrangeiros Já Lisboa Porto e Algarve
com a eleição de Donald Trump nos Esta continuam a ser as regiões mais procu
dos Unidos da América que fez com que radas pelos investidores internacionais
muitos brasileiros que haviam investido na que querem apostar no segmento habi
Florida procurassem alternativas seguras tacional português
como o imobiliário português revelando No entanto para Luís Lima em 2018
ainda que esta representatividade possa esta procura deverá dispersar se por
continuar a crescer no decorrer de 2018 outras regiões do país Há cada vez mais
Em Lisboa e Porto são já os brasilei investidores interessados em apostar na
ros que dominam a compra de casas por compra de casa em locais fora das rotas
estrangeiros com uma representativi habituais muitos porque têm laços fami
dade de 24 e 27 respetivamente no liares que os unem a determinadas regiões
entanto no Algarve e no âmbito nacio do país outros porque procuram alter
nal são os franceses que ocupam os luga nativas de investimento através da apos
res cimeiros ta no turismo rural por exemplo refe
Para o presidente da APEMIP o desa re Por isso mesmo considera que as
fio prende se agora com a tentativa de perspetivas são animadoras e como tal
Periodicidade: Diária Temática: Sociedade
2

i Classe: Informação Geral Dimensão: 11397 cm

Âmbito: Nacional Imagem: S/Cor


23­03­2018 Tiragem: 80000 Página (s): 1/12 a 23

Estudantes
de 111 países
arrendaram
casa em
Portugal

Estudantes de nacionalidade
brasileira são os que mais
arrendaram na Uniplaces

Cerca de 82 das reservas na Uniplaces


foram realizadas por estudantes inter
nacionais Ao todo pessoas de 111 nacio
nalidades arrendaram casa ou quarto
em Portugal através desta plataforma
As propinas reduzidas o custo de vida
mais barato e o clima ameno tornam
Portugal um destino de eleição para estu
dantes internacionais em mobilidade
garante a plataforma de arrendamento
Os alunos brasileiros surgem em des
taque por terem sido os que mais recor
reram à Uniplaces Estes representam
ao todo 16 do total de reservas realiza
das no ano passado De acordo com a
Uniplaces a estadia média foi de 5 2
meses o equivalente a um semestre e a
renda média paga foi de 449 euros
A par do Brasil a empresa destaca ain
da os EUA Itália Alemanha França
Espanha Holanda Polónia Grã Breta
nha e Bélgica Os estudantes america
nos são os que pagam as rendas mais
elevadas 623 euros em média enquan
to os da Polónia são os que menos pagam
368 euros em média
Os dados da startup revelam também
As zonas mais procuradas foram Lis de euros com especial atenção para que foi através de pesquisa no Google que
boa Cascais Porto Algarve e Costa de palácios prédios moradias principal 40 dos estudantes do Brasil que arren
Prata mas a mediadora admite que há mente condomínios de luxo como Quin daram através da Uniplaces encontra
outros locais que começam a despertar ta da Marinha Quinta Patino Herdade ram a plataforma seguindo se amigos

daAroeiraou
sapartamentos
esuo Quinta
he propriedades
tdonLago
ep rurais
um interesse cada vez maior E dá como 16 8 e através das universidades 16 5
exemplos Setúbal e Alentejo Lisboa é o destino preferencial destes
Portugal conseguiu um posicionamen acima de 500 hectares revela ao i que estudantes 63 2 em comparação com
to de atratividade internacional bastan mais de 75 dos seus clientes são estran a cidade do Porto 36 8
te forte o que nos permite esperar uma geiros dos quais 30 são brasileiros e A Uniplaces recebe todos os anos um
procura consistente de vários países em 20 franceses ou suíços cantão francês número crescente de estudantes inter
2018 embora o segmento internacional Mas a imobiliária revela ainda que há nacionais que por vários motivos encon
apresente agora um novo perfil de clien outras nacionalidades representativas tram em Portugal o destino ideal para
te que se caracteriza maioritariamente americanos médio orientais suecos bri estudar Desde 2010 que o número de
por uma procura de imóveis até 300 mil tânicos dinamarqueses espanhóis lati jovens em mobilidade no nosso país dupli
euros e que está aberto a analisar opções no americanos italianos e também ango cou e apesar dos investimentos anun
de aquisição de imóveis em diferentes lanos
ciados a disparidade entre a oferta e a
áreas do país revela ao Ricardo Sousa Também na Remax Collection imo procura de alojamento continua bastan
CEO da imobiliária biliária focada apenas no segmento de te elevada diz a empresa acrescentan
Já na Remax o peso do mercado exter luxo os estrangeiros pesam 49 com do ainda que face a esse cenário é neces
no desceu ligeiramente passando de os franceses e os brasileiros à cabeça sário trabalhar em conjunto com as uni
13 9 para 13 1 do volume total de tran mas a lista de nacionalidades não fica versidades e senhorios para encontrar
sações realizadas os clientes portugue por aqui Os asiáticos voltaram a subir soluções que correspondam às necessi
ses representaram 87 das transações não tanto os chineses porque ainda não dades de todos os estudantes
da mediadora e 83 da faturação Mas se refizeram das polémicas com os vis Criada em 2012 Portugal a Uniplaces
foram os brasileiros que mais compra tos gold mas outras nacionalidades acompanha os estudantes internacio
ram casas nesta rede destronando os como os vietnamitas por exemplo Outros nais melhorando a sua experiência fora
franceses líderes em 2016 e os chine investidores que compram cada vez mais de casa ao mesmo tempo que ajuda os
ses líderes em 2015 em Portugal são os turcos devido à ins senhorios no arrendamento das suas pro
tabilidade que sentem no seu país e ain priedades em menos tempo que o habi
LUXO atrai Também o mercado destina da os russos os britânicos e os angola tual e de uma forma mais rentável Des
do ao segmento alto atrai os comprado nos Portugal está muito bem cotado lá de o seu lançamento já conseguiu anga
res estrangeiros A Private Luxury cujo fora e continua a ser um dos países mais riar um investimento na ordem dos 28
foco está em imóveis acima de um milhão baratos conclui milhões de euros S EB
Periodicidade: Diária Temática: Sociedade
2

i Classe: Informação Geral Dimensão: 11397 cm

Âmbito: Nacional Imagem: S/Cor


23­03­2018 Tiragem: 80000 Página (s): 1/12 a 23

BEATRIZ MARTINHO

Portugal está realmente


na moda e há uma lista
de celebridades que
não resistiram aos
encantos do nosso país
Madonna trocou
os Estados Unidos
por Portugal o designer
de sapatos mais famoso
do mundo Christian
Louboutin não abre
mão das suas
temporadas
na capital portuguesa e
o ex futebolista Eric
Cantona anunciou
ao mundo que é a viver
em Lisboa que se sente
bem Uns elogiam
o clima outros
a gastronomia
a luz ou a energia mas
todos parecem ter se
apaixonado pelas
terras portuguesas
Periodicidade: Diária Temática: Sociedade
2

i Classe: Informação Geral Dimensão: 11397 cm

Âmbito: Nacional Imagem: S/Cor


23­03­2018 Tiragem: 80000 Página (s): 1/12 a 23

Você também pode gostar