Você está na página 1de 2

Capítulo 11 - DOS TABELIÃES DE PROTESTO DE TÍTULOS

Seção 1 - Dos Livros


11.1.1 - Os Tabelionatos de Registro de Protesto de Títulos e outros documentos de dívidas
adotarão os seguintes livros:
I- Livro de Protocolo de Títulos apresentados;
II - Livro de Registro de Protesto;
III - Índice (parágrafos 1.º e 2.º do art. 34 da Lei 9.492/97).
11.1.2 - O Livro de Protocolo de Títulos e outros documentos de dívida servirá para anotação, em
rigorosa ordem cronológica, de todos os títulos apresentados para protesto, sendo de 03
(três) anos seu prazo de arquivamento.
11.1.3 - O Livro de Protocolo deve conter, obrigatoriamente:
a) a data de entrada do título;
b) as características principais do título, sua natureza, seu valor ou saldo devedor, o nome
e endereço completo do devedor, o número do seu documento de identidade ou de
inscrição no CPF, bem como quando fornecidos, outros dados que possibilitem sua exata
qualificação;
c) em se tratando de duplicata ou duplicata de serviço, a comprovação da prestação do
serviço e do vínculo que o autorizou (§ 3.º do art. 20 da Lei 5.474/68);
d) se o protesto de duplicata tiver que ser tirado por indicação do portador, deverá ser
mencionada a sua espécie (duplicata de venda mercantil ou de serviço);
e) o valor das custas depositadas pelo portador.

11.1.4 - O Livro de Registro de Protesto, cujo prazo de arquivamento é de 10 (dez) anos, servirá
para a transcrição dos instrumentos de protestos, os quais deverão conter:
a) data e número da protocolização;
b) nome do apresentante e endereço;
c) reprodução ou transcrição do documento ou das indicações feitas pelo apresentante e
declarações nele inseridas;
d) certidão das intimações feitas e das respostas eventualmente oferecidas;
e) indicação dos intervenientes voluntários e das firmas por eles honradas;
f) a aquiescência do portador ao aceite por honra;
g) nome, número do documento de identificação do devedor e endereço;
h) data e assinatura do Tabelião do Protesto, de seus substitutos ou de Escrevente
autorizado.
11.1.4.1- Para os fins da alínea “g” acima, entende-se por documento de identificação o de inscrição
no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) do
Ministério da Fazenda, a Carteira de Identidade e outros documentos que a lei conferir igual
valor.
11.1.5 - O livro de que trata o artigo antecedente poderá ser escriturado em folhas soltas, sendo
formado com os originais dos instrumentos e poderá conter até 500 (quinhentas) folhas, as
quais serão numeradas e rubricadas pelo Tabelião, seus substitutos ou Escrevente
autorizado, sendo permitido o uso de termos impressos, desde que contenham todos os
requisitos exigidos em lei.
11.1.6 - Dos índices constarão, em ordem alfabética, os nomes dos emitentes, sacados ou
aceitantes de notas promissórias, letras de câmbio, duplicatas e de devedores de outros
títulos, com a indicação do CNPJ, CPF, título de eleitor, etc., além do número do livro e
folha em que foi lavrado o protesto e a averbação do cancelamento, se ocorrer.
11.1.7 - Os índices poderão ser elaborados por fichas, microfichas ou banco eletrônico de dados.

Interesses relacionados