Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE - Escola de Engenharia

Prof. Dario de Andrade Prata Filho [pag. 1/3]


Saneamento Ambiental I
EXC.2.3 - PÁG. 47 - LAGOAS DE ESTABILIZAÇÃO - Von Esperling (Lagoa Facultativa)
Fonte: SPERLING, M.V. Lagoas de estabilização. Belo Horizonte: DESA/UFMG, v3. 1996. 134p.:il.

Pop q Qaflu DBO T L Ls Área H V t K K


(L/hab.d) (m3/d) aflu (°C) Carga Tx-aplc-sup (L/Ls=A) (Prof.) (vol)(A*H) (V/Q) (20*C) corr
(mg/l) (Kg/d) (KgDBO5/hab.d) (m2) (m) (m3) (dia) (d-1) (d-1)
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13
20000 150 3000 350 23 1050 180 58333 2 116667 38.8889 0.3 0.3472875

S DBO5 DBO A B L Área Área/hab. Acum.lodo Espessura Espessura


part tot Eficiência L/B (1 Lagoa) Tot (m2) (20 anos)
(mg/l) (mg/l) (mg/l) (MC1)(%) (A/n) (m) (m) (A x 1,3) (m2/hab) (m3/ano) (cm/ano) (cm)
14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26
24.1 35 59.1 83.11 2.5 29167 108.01 270.0 75833 3.8 1000 1.7 34
Dimensionar uma Lagoa de estabilização Facultativa, considerando os seguintes dados:
1) População (P) = 20 000 hab;
2) Vazão afluente (Qafluente) = 3000 m3/d;
3) DBO afluente (S0) = 350mg/L;
4) Temperatura (T) = 23°C , no mês mais frio
Solução:
coluna 01 = População (P);
coluna 02 = percapita (q) (L/hab.d); q = 150 L/hab.d
3
coluna 03 = Q aflu = (P.q )/1000 = (20000 . 150)/1000 = 3000 m /d;
coluna 04 = DBO afluente = S0 = 350 mg/L;
coluna 05 = Temperatura (T) = 23°C;
coluna 06 = Caraga de DBO afluente (L) (Kg/d) = (S0 . Q aflu)/1000 =1050 Kg/d
coluna 07 = Taxa de aplicação superficial (Ts) = 180 KgDBO5 (adotada)
-->Ls = 240 a 350 KgDBO5 (Regiões com inverno quente e elevada insolação)
-->Ls = 120 a 240 KgDBO5 (Regiões com inverno e insolação moderados)
-->Ls = 100 a 180 KgDBO5 (Regiões com inverno frio e baixa insolação)
2
coluna 08 = área (A ) = L/Ls = 1050/180 = 58333 m ;
coluna 09 = profundidade da lagoa facultativa varia de 1,5 a 3,0 m --> adotado H = 2,0 m
3
coluna 10 = Volume total da lagoa (V) = A.H = 58333 . 2 = 116667 m ;
3 3
coluna 11 = tempo de detenção (t) = V/Q = (116667 m )/(3000 m /d)= 38,889 dias;
-1
coluna 12 = K = coeficiente de remoção de DBO; para mistura completa e T = 20°C -->K = 0,30 a 0,35 d ;
-1
--> K = 0,30 d (adotado); para T = 20°C
(T-20) (23-20) -1
coluna 13 = K corrigido (para T = 23°C) --> K corrigido = KT = K20 . θ = 0,30 . 1,05 = 0,35 d ;
coluna 14 = DBO solúvel efluente (S) = S0/(1+K.t) = 350/[1+(0,35 . 38,8)] = 24 mg/L;
(adotando-se Mistura Completa ideal com uma célula)
Caso fosse adotado o Modelo de Fluxo disperso --> K seria calculado por:
-1
K = 0,132 . LOG ( Ls) - 0,146 --> K = 0,132 . LOG ( 180) - 0,146 = 0,15 d ;
calcularia-se o número de dispersão (d) por Yanez, 1993 :
2
d = (L/B)/[-0,261+0,254 . (L/B) + 1,014 . (L/B) ];
L = comprimento da lagoa, m; B = largura da lagoa, m; H = profundiade da lagoa, m;
t = tempo de detenção, d;
A = L.B --> adotando-se 2 Lagoas em paralelo --> L/B = 2,5
A = L.B = 2,5.B2 --> (58333 /2) = 2,5 . B2 --> B = 107,7 m = 108 m
--> L = 2,5 . B = 2,5 . 108 = 270 m --> adotado L = 269 m;
assim: d = (L/B)/[-0,261+0,254 . (L/B) + 1,014 . (L/B) 2] --> d = 0,37 d;
S seria dado por:
1/2d 2 a/2d 2 -a/2d 0,5
S = S0 . [(4.a.e )/((1+a) .e -(1-a) .e )]; a = (1+4.K.t.d) ; --> S = 12 mg/L
seja a concentração de SS no efluente = 100 mg/L; (adotada) (S < 150 mg/L)
1 mgSS/L implica numa DBO5 = 0,35 mg/L -->
coluna 15 = DBO5 particulada = 0,35 mg/L x 100 mg DBO5 /L = 35 mg DBO5/L;
UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE - Escola de Engenharia
Prof. Dario de Andrade Prata Filho [pag. 2/3]
Saneamento Ambiental I

coluna 16 = DBO total efluente = DBO solúvel + DBO particulada = 24 + 35 = 59 mg/L


coluna 17 = Eficiência (E) = 100.[(S0 - S)/S0 ] = 100.[(350 - 59)/350] = 83%
coluna 18 = L/B = 2,5 (adotado) --> L = 2,5 . B
coluna 19 = A 1 lagoa = Atotal /n = 58333/2 = 29167 m2; n = número de lagoas, no caso adotou-se n =2
paralelas;
coluna 20 = Largura 1 lagoa (B) = A 1 lagoa /(L/B) --> B 1 lagoa = (29167/2,5)0,5 = 108,0 m;
coluna 21 = comprimento de 1 lagoa (L) = 2,5 . B = 2,5 . 108 = 270 m ; adotado L = 269 m;
coluna 22 = Área total = A . 1,3 = 58333 . 1,3 = 75883 m2;
coluna 23 = Atotal /hab = 75883/20000 = 3,8 m2/hab;
coluna 24 = Acúmulo de lodo por ano (sendo 0,05 m3/hab. ano) --> 0,05 . 20000 = 1000 m3/ano;
coluna 25 = espessura de lodo em 1 ano = (1000 m3/ano x 1 ano)/58333 = 0,017 m/ano = 1,7 cm/ano;

Fonte:
SPERLING, M.V. Lagoas de estabilização. Belo Horizonte:
DESA/UFMG, v3. 1996. 134p.:il.
UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE - Escola de Engenharia
Prof. Dario de Andrade Prata Filho
Saneamento Ambiental I [pag. 3/3]

Fonte: SPERLING, M.V. Lagoas de estabilização. Belo Horizonte: DESA/UFMG, v3. 1996. 134p.:il.

Arranjo final do
sistema

Você também pode gostar