Você está na página 1de 5

PROGRAMA DE DISCIPLINA

Centro............................: Centro de Ciências Agrárias

Departamento...............: Medicina Veterinária Preventiva

Disciplina.......................: 6PIV002 Parasitologia Veterinária

Curso..............................: Medicina Veterinária Série: 2

Carga Horária................: 68 (Teórica) + 68 (Prática) = Total 136

Duração: Anual

Docentes: José da Silva Guimarães Junior e Milton Hissashi Yamamura

------------------------------------------------------------------------------------------------------------

I - EMENTA

Introdução ao estudo de parasitologia. Relação parasito-hospedeiro.


Artropodologia, protozoologia e helmintologia veterinária, destacando a
taxonomia, morfologia, relação parasito-hospedeiro e importância socio-
econômica.

II – OBJETIVOS DA DISCIPLINA

Fornecer as bases necessárias para que ao término do curso, os alunos


estejam aptos a identificar os artrópodas, protozoários e helmintos,
parasitos de animais; tenhm um conhecimento sobre sistemática,
morfologia, biologia, relação parasito-hospedeiro, meio ambiente e a
importância sócio-econômica dos principais artrópodes, protozoários e
helmintos de interesse médico-veterinário.

III – CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

- Introdução a Parasitologia

Prática-colheita e conservação de espécimes artrópodas, protozoários e


helmintos.
- Filo Arthropoda Sub-ordem Metastigmata (Ixodidae, Argasidae): prática-
morfologia.

- Sub-ordem Sarcoptiformes, Mesostigmata e Prostigmata.

Prática-morfologia Sarcoptiformes, Mesostigmata e Prostigmata

- Classe Insecta-Diptera (Muscidae, Caliphoriidae, Sarcophagidae)

Prática-Morfologia (Muscidae, Caliphoriidae, Sarcophagidae)

- Classe Insecta-Diptera (Oestridae, Gasterophillidae, Cuterebridae)

Prática-morfologia (Oestridae, Gasterophiliidae, Cuterebridae)

- Culicidae, Psychodidade, Ceratopogonidae e Simuliidae

Prática-morfologia Culicidae, Psychodidae, Ceratopogonidae e Simuliidae

- Tabanidae, Tungidae, Pulicidae e Reduviidae

Prática-morfologia Tabanidae, Tungidae, Publicidae e Reduviidae.

- Pediculidae, Haematopinidae, Linognatidae, Menoponidae, Ricinidae,


Trichodectidae

Prática-morfologia Pediculidae, Haematopinidae, Linognatidae,


Menoponidae, Ricinidae, Trichodectidae

- Apicomplexa (Eimeriidae, Toxoplasmatidae e Sarcocystidae)

Prática-morfologia (Eimeriidae, Toxplasmatidae e Sarcocystidae)

- Sarcomastigophora

Prática-morfologia de Sarcomastigophora

- Plasmodiidae, Babesiidae, Theileridae e Richetsiales

Prática-morfologia Plasmodiidae, Babesiidae, Theileridae e Ricketsiales

IV – METODOLOGIA DE ENSINO

Aulas teóricas e práticas, trabalhos experimentais e seminários.


V – ATIVIDADES DISCENTES

Os alunos executarão pesquisas bibliográficas dos temas relacionados com


o seminário e com os trabalhos práticos experimentais.

VI – CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

1ª avaliação..........uma prova teórica

uma prova prática

2ª avaliação..........uma prova teórica

uma prova prática

3ª avaliação..........trabalhos experimentais e seminários

Obs.: A média final será obtida através da média ponderada das três
avaliações e será considerado aprovado o aluno que obtiver média mínima
de acordo com as normas vigentes para o sistema seriado da UEL.

#As Provas teóricas e práticas serão assim constituídas:

- Teórica - Classe Trematoda

Prática de trematodeos

- Teórica - Classe Cestoda

Prática de cestodeos

- Teórica - Classe Nematoda (Ascaridiidae, Heterakidae, Oxyuridae)

Prática (Ascaridiidae, Heterakidae, Oxyuridae)

- Teórica (Strongylidae, Cyathostomidae)

Prática (Strongylidae, Cyathstomidae)

- Teórica (Stephanuridae, Syngamidae, Dioctophymidae)


Prática (Stephanuridae, Syngamidae, Dioctophymidae)

- Teórica (Ancylostomatidae, Strongyloididae)

Prática (Ancylostomatidae, Strongyloididade)

- Teórica (Trichostrongylidae)

Prática (Trichostrongylidae)

- Teórica (Dictyocaulidae e Metastrongylidae)

Prática (Dictyocaulidae e Metastrongylidae)

- Teórica (Spiruridae)

Prática (Spiruridae)

- Teórica (Trichineliidae, Trichuridae, Filo Acanthocephala)

Prática (Trichineliidae, Trichuridae, Filo Acanthocephala)

- Teórica (Filariidae)

Prática (Filariidae)

Prova teórica e prova prática

- SEMINÁRIOS

Os seminários serão constituídos por temas selecionados da matéria acima


apresentada e os grupos serão sorteados no mínimo com uma semana de
antecedência da data de apresentação. Os seminários deverão ser
apresentados por escrito, após a apresentação em classe.

-TRABALHOS EXPERIMENTAIS:

Estes trabalhos serão desenvolvidos por grupos de alunos, no decorrer do


semestre e apresentados em forma de seminários no final do curso, em data
a ser estabelecida pelos professores orientadores. Os grupos serão
formados logo nos primeiros dias de aula. Os experimentos deverão ser
desenvolvidos obedecendo a seguinte orientação: Título, revisão
bibliográfica, materiais e métodos, resultados, discussão, conclusão e
bibliografia.
VII – BIBLIOGRAFIA BÁSICA

REY, L. Parasitologia, Guanabara Koogan, 1991

Fortes, E. Parasitologia Veterinária, Icone Editora ltda, 1997.

PESSOA, S.B. Parasitologia Médica, Guanabara Koogan

FREITAS, M.G. Helmintologia Veterinária, Rabelo

GEORGI, J.R. Parasitology for Veterinary. W.W. Sanders

SOUSBY, E.J. Helminths, Arthopods and Protozoa of domesticated animals,


Baillieire Tindal.

UENO, H. & GONÇALVES, P.C. Manual para diagnóstico dos helmintos de


ruminantes, Jica.

GEORGI, J.R. Parasitologia Veterinária, 2ª ed., 1 reimpressão

LAPAGE, G. Parasitologia Veterinária, Cia, Edit. Continental 1976.

FLECHTMANN, C.H.W. Ácaros de importância médico-veterinária. Nobel.

FREITAS, M.C. et alii. Entomologia e acarologia médico-veterinária. Rabelo e


Brasil, 1978.

OLSEN, O.W. Parasitologia Veterinária. Sulinas, Porto Alegre, 1987.

UHQURT, ARMOUR, DUNCAN, JENNING, DUNN. Parasitologia Veterinária,


Guanabara, 1.998.

PAVANELLI, G.C.; EIRAS, J.C.; TAKEMOTO, R.M. Doenças de Peixes Eduem,


CNPq, NUPÉLIA, 1.998.

Complementação: Artigos de revistas e periódicos especializados.