Você está na página 1de 6

Anais do XIX Congresso Brasileiro de Automática, CBA 2012.

PLATAFORMA DE AQUISIÇÃO E REGISTRO DE ENERGIA ELÉTRICA APLICADA A REDES


ELÉTRICAS INTELIGENTES (SMART GRIDS)

ALBA F. S. CAETANO, LUIZ C. C. DE SOUZA, PAULA DOS SANTOS, IVAN L. ARANTES, EDUARDO M. VICENTE

Universidade Federal de Itajubá – UNIFEI


Rua Irmã Ivone Drumond, 200 – Distrito Industrial II, 35900-373 Itabira, MG, Brasil
E-mails: albaafsc@hotmail.com, luizcesar.cs@gmail.com, paula.elp@gmail.com,
ivanlucas@unifei.edu.br, eduardomoreira@unifei.edu.br

Abstract - The Electrical Power Systems (EPS) are in a major transformation process. The new context of the country is
favorable to the modification and installation of new equipment that will help to improve and optimize the electrical energy
measurement to consumers. The modifications in improving the quality of energy were always made in the generation and
transmission, but the modernization of distribution technologies and end use of energy can help increase efficiency, or to use a
smaller amount of energy for the same process. This paper presents the development of a low cost platform for measuring,
recording and processing of electrical energy, achieved through the PSoC (Programmable System-on-Chip), with possible
application in intelligent networks (Smart Grids), where consumers have access to important information and can monitor and
control effectively their spending, thus contributing to greater energy conservation.

Keywords - Electrical energy acquisition, electronic measurement, energy efficiency, PSoC (Programmable System-on-Chip),
quality of energy, smart grids.

Resumo - Os Sistemas de Energia Elétrica (SEE) estão em um grande processo de transformação. O novo contexto do país está
propício à modificação e instalação de novos equipamentos que ajudarão a melhorar e otimizar a medição de energia elétrica para
os consumidores. As mudanças na melhoria da qualidade de energia quase sempre se faziam na geração e transmissão, mas a
modernização das tecnologias de distribuição e uso final da energia elétrica pode auxiliar no aumento da eficiência, ou seja, usar
uma quantidade de energia menor para um mesmo processo sem causar prejuízos. O presente artigo apresenta o desenvolvimento
de uma plataforma de baixo custo para medição, registro e processamento de grandezas elétricas, realizado através do PSoC
(Programmable System-on-Chip), com possibilidade de aplicação nas redes inteligentes (Smart Grids), onde o consumidor terá
acesso a informações importantes e poderá acompanhar e controlar de forma efetiva os seus gastos, contribuindo assim com uma
maior conservação de energia.

Palavras-chave - Aquisição de grandezas elétricas, medição eletrônica, eficiência energética, PSoC (Programmable System-on-
Chip), qualidade de energia, smart grids.

1 Introdução nacional, muito semelhantes aos primeiros


implantados [2]. No entanto, o cenário atual tende à
substituição progressiva dos mesmos por
Sistemas de energia elétrica existem como tal há medidores digitais. Um dos principais fatores que
pouco mais de 120 anos. As transformações para a contribuem para essa mudança é a possibilidade de
modernização da rede até agora tem se restringindo a leitura remota da energia consumida. Existem no
geração e transmissão de energia, assim, pouco se mercado, diversos modelos adequados a este tipo
alterou a tecnologia de distribuição para o usuário de análise, porém, os preços chegam a superar
final (Falcão, 2010). Com os recentes estudos sobre R$11.500,00 (Vieira, 2008). Logo, desenvolver o
redes inteligentes e a evolução da tecnologia, tem-se instrumento, além de trazer benefícios como o
voltado os estudos para esse setor. aprimoramento da tecnologia, possibilita a melhor
Algumas das razões para isso é a importância adequação às necessidades de maior interesse.
dada à qualidade da energia e a eficiência Assim, o prognóstico para o setor, com os
energética nos dias de hoje. Outro motivo para essa avanços tecnológicos aliados ao crescimento
defasagem histórica da transmissão e da financeiro da população, é bastante positivo. Em
distribuição de energia é que a primeira está muito vista desse atual contexto, a busca por um sistema
mais ligada às concessionárias, já a última ainda de monitoramento para uso eficiente da energia
não era economicamente viável, pois demandava elétrica, é desejável (Franco, 2007).
investimento por parte dos consumidores. Pode-se Tratando especificamente, o desenvolvimento
citar como um marco histórico a invenção dos de uma plataforma de aquisição, registro e
medidores de energia elétrica em corrente alternada processamento de dados referentes às grandezas
por Shallenberg, no final do século 19, na época elétricas, integrado às Smart Grids, irá contribuir
engenheiro chefe da Westinghouse (Vieira, 2008). para o controle e otimização da rede.
A partir do feito, a instrumentação tem um papel
fundamental tanto nas atividades de pesquisa e
desenvolvimento quanto nas relações comerciais 2 Microcontrolador PSoC
(Colnago, 2010).
Nos dias atuais cerca de 92% dos medidores de O PSoC (Programmable System-on-Chip)
energia são eletromecânicos, num contexto representa um novo conceito em desenvolvimento

ISBN: 978-85-8001-069-5 4697


Anais do XIX Congresso Brasileiro de Automática, CBA 2012.

de microcontrolador. Além de todos os elementos 3 Integração com as Smart Grids


padrão de microcontroladores de 8 bits, esses
circuitos integrados apresentam blocos digitais e
analógicos programáveis, que permitem a As Smart Grids, ou Redes Inteligentes, muitas
utilização de um grande número de periféricos, vezes são entendidas superficialmente, como uma
sendo assim, é possível ter a redução de tecnologia ou equipamento específico. A Smart
dispositivos e de conexões externas. Associado a Grid está relacionada com a utilização intensiva de
este benefício, devido ao fato de estar contido em tecnologia de informação e comunicação com a
um único encapsulamento, pode-se obter uma rede elétrica, através da possibilidade de
maior velocidade de operação, bem como mais intercomunicação com os diversos componentes da
confiabilidade do sistema (Vicente, 2010). rede, o que permite o desenvolvimento de
A flexibilidade em configurar não somente o estratégias de controle e otimização da rede,
algoritmo de execução, como também os recursos a tornando-a muito mais eficiente e segura (Deblasio,
serem utilizados e os pinos aos quais os mesmos 2008).
são conectados, possibilita personalizar o SoC Algumas das características mais relevantes
programável para atender às necessidades do geralmente atribuídas às Smart Grids são a auto
projeto a que se destina. recuperação: capacidade de automaticamente
detectar, analisar, responder e restaurar falhas na
No microcontrolador PSoC, existem inúmeros
rede; e a Qualidade de Energia: prover energia com
recursos, dentre os blocos digitais podemos citar os
temporizadores, contadores, PWMs e interfaces de a qualidade exigida, redução de perdas, aumento da
comunicação; e nos recursos analógicos os eficiência e diminuição do custo (Pourbeik, 2006).
O diagrama da Figura 2 mostra como funciona
principais blocos são: filtros, conversores A/D e
de maneira geral a Smart Grid.
D/A, comparadores e amplificadores.
Há um número de diferentes famílias PSoC,
nas quais pode-se basear a escolha de um tipo de
família cuja aplicação depende dos requisitos do
projeto. As diferenças básicas entre as famílias são
o número de blocos programáveis disponíveis e o
número de entradas e saídas. Seu diagrama de
blocos pode ser visto na Figura 1.

Figura 2. Esquema de uma Smart Grid.

Analisando cada uma das etapas do processo


temos:
(1) Além dos grandes geradores, todos podem
fornecer energia para o sistema;
(2) Os dados de qualidade de transmissão ou
falhas são monitorados pelas empresas e servem
para o governo monitorar a qualidade da energia;
(3) Quando as falhas são detectadas a empresa
geradora sabe o local exato, realizando uma
manutenção rápida e de menor custo;
Figura 1. Diagrama de blocos do PSoC. (4) Com os medidores digitais é possível
diminuir as perdas de energia e definir o padrão de
O PSoC trabalha com uma velocidade de 24 consumo de cada residência.
MHz, sendo possível dobrá-la ou reduzi-la para uso
no sistema digital ou analógico. Além dos blocos O desenvolvimento do projeto atua na etapa
pré-definidos, existem outros que podem ser (4), abrangendo o desenvolvimento de hardware e
ajustados de acordo com a necessidade do software para medição e processamento das
projetista, implementando uma função grandezas elétricas a fim de melhorar, em todos os
personalizada (Zhaohui, 2012). aspectos, o uso da energia elétrica, tanto para os

ISBN: 978-85-8001-069-5 4698


Anais do XIX Congresso Brasileiro de Automática, CBA 2012.

fornecedores quanto para os consumidores. O Observando a Tabela 1, é possível verificar as


entrave, segundo a ANEEL (Agência Nacional de características dos elementos que compõe um
Energia Elétrica) é que há, aproximadamente, 65 circuito, bem como o comportamento dos sinais de
milhões de medidores analógicos no país. A corrente e tensão.
regulação dos modelos digitais, apesar de já ser
uma realidade, ainda é lenta, pois além da mudança Tabela 1. Tratamento matemático para elementos de circuitos.
de leitores, toda a infraestrutura de captação de Resistor Indutor Capacitor
Energia 1 1
dados provenientes destes aparelhos precisa ser - ‫ = ܧ‬LI² ‫ = ܧ‬CI²
armazena 2 2
criada ou aprimorada, pois só assim é possível ݀݅(‫)ݐ‬ 1
Tensão ‫ݒ‬ሺ‫ݐ‬ሻ = ܴ݅(‫)ݐ‬ ‫ݒ‬ሺ‫ݐ‬ሻ = ‫ܮ‬ ‫ݒ‬ሺ‫ݐ‬ሻ = න ݅ሺ‫ݐ‬ሻ݀‫ݐ‬
medir o consumo e detectar problemas (Heidt, ݀‫ݔ‬ ‫ܥ‬
‫)ݐ(ݒ‬ ݀‫)ݐ(ݒ‬
݅ሺ‫ݐ‬ሻ =
1
2009). Corrente ݅ሺ‫ݐ‬ሻ =
‫ܮ‬
න ‫ݒ‬ሺ‫ݐ‬ሻ݀‫ݐ‬ ݅ሺ‫ݐ‬ሻ = ‫ܥ‬
ܴ ݀‫ݔ‬
ܺ௅ = ߱‫ܮ‬ 1 1
Reatância - ܺ஼ = =
4 Plataforma de aquisição e registro de energia = 2ߨ݂‫ܮ‬ ߱‫ ܥ‬2ߨ݂‫ܥ‬
−݆ −݆
Impedância ܼ=ܴ ܼ = ݆߱‫ܮ‬ ܼ= =
߱‫ ܥ‬2ߨ݂‫ܥ‬
Ângulo ߮=0 ߮ = 90 ߮ = −90
Os conceitos de maior relevância estão Corrente
relacionados à aquisição de sinais de tensão e em relação Em fase Atrasada Adiantada
corrente bem como a manipulação dessas variáveis à tensão
para se obter valores de potência ativa, reativa e
aparente, estando estas potências relacionadas por Realizando uma comparação entre níveis de
meio do conceito de fator de potência. O enfoque potência dissipada em uma carga quando
do trabalho é a medição dessas grandezas para um alimentada com tensão contínua e a potência
sistema monofásico e sua expansão para outros dissipada na mesma carga quando alimentada com
sistemas esta prevista para trabalhos futuros. tensão alternada, dá-se origem ao conceito de valor
O sistema consiste em obter os sinais de tensão eficaz (ef) ou valor RMS (do inglês root mean
e corrente utilizando sensores hall, e, de posse dos square, ou raiz média quadrática). As equações em
sinais de entrada, é feito um tratamento do sinal a (3) e (4) demonstram os valores de corrente RMS e
ser processado pelo PSoC. No microcontrolador os tensão RMS, respectivamente.
sinais passam por filtros e conversores A/D, para
1 ் 1 ்
‫ܫ‬ோெௌ = ඨ න ሾ݅(‫)ݐ‬ሿ²݀‫ܸ ݐ‬ோெௌ = ඨ න [‫ݒ‬ሺ‫ݐ‬ሻ]ଶ ݀‫ݐ‬
serem discretizados e utilizados no processo de
ܶ ଴ ܶ ଴
cálculo e exibição das grandezas. Os resultados são
registrados periodicamente, podendo fornecer as
informações em tempo real ou em médias obtidas (3) (4)
em determinados períodos desejados. A interface
com o usuário para a visualização dos dados é feita A transferência de cargas implica na realização
por um display LCD, por comunicação serial de um trabalho, ou seja, há uma energia envolvida
(interface RS-232), ou armazenamento por cartão neste processo. Assim, torna-se muito importante a
SD. Esses dados são então disponibilizados em um caracterização matemática em termos de energia e
computador pessoal e transmitidos no padrão potência (Vieira, 2008).
Ethernet (TCP/IP). Pela definição, tem-se que a potência média
em um elemento genérico conectado a uma fonte
4.1 Análise de variáveis de tensão alternada é expresso como mostra (5).

Obter ou realizar uma análise matemática em


1 ்
ܲ = ඨ න ‫ݐ݀)ݐ(݌‬
ܶ ଴
sistemas de tensão alternada era algo muito (5)
complicado até os trabalhos de Charles Proteus
Steinmetz (1865 – 1923). Steinmetz desenvolveu
um método de descrição por meio do uso de
números complexos, sendo que, por meio do uso Fazendo a substituição de (1) e (2) em (5)
deste método simbólico, era possível obter um chegaremos em (6), que expressa o cálculo de
melhor entendimento dos fenômenos que potência ativa (P) dissipada em um elemento linear
descreviam o comportamento físico da tensão e da conectado a uma fonte CA.

ܲ = ‫ܫ‬ோெௌ . ܸோெௌ . ܿ‫)߮(ݏ݋‬


corrente alternadas (Concha, 2011).
(6)
Em regime permanente a tensão ao longo do

ܸሺ‫ݐ‬ሻ = ܸ௣௜௖௢. ‫)ݐ߱(݊݁ݏ‬


tempo pode ser expressa como em (1).
À potência total fornecida pela fonte alternada
(1) dá-se o nome de potência aparente (S), definida por

ܵ = ‫ܫ‬ோெௌ . ܸோெௌ
(7).
Quando esta fonte é conectada a uma fonte (7)
genérica com características lineares, a corrente irá

‫ܫ‬ሺ‫ݐ‬ሻ = ‫ܫ‬௣௜௖௢. ‫ ݐ߱(݊݁ݏ‬+ ߮)


fluir tal como em (2). Assim, teremos a potência que está relacionada
(2) a cargas puramente reativas, que é denominada
potência reativa (Q), dada por (8).

ISBN: 978-85-8001-069-5 4699


Anais do XIX Congresso Brasileiro de Automática, CBA 2012.

  ோெௌ . ோெௌ . 


(8)

Por fim, surge o conceito de Fator de Potência


(FP), definida pela relação entre potência ativa e
aparente de um dado circuito, conforme (9).
Figura 3. Diagrama de blocos com a estrutura proposta.

   cos
(9) Para a amostra de corrente utilizou-se o sensor
 ோெௌ . ோெௌ
de efeito Hall ACS712 da Allegro, que possui uma
É imprescindível descrever que as equações excelente resposta e tem a vantagem de poder ser
fundamentam o funcionamento da plataforma de alimentado com tensões de 3,3 a 5 V e também de
aquisição e registro de energia elétrica, sendo que ter sua saída deslocada em Vdd/2.
de uma forma mais integrada (determinado número
de amostras de valores de tensão e corrente que 5 Desenvolvimento do sistema de controle e
serão efetuadas em um intervalo de tempo), estes processamento
cálculos são efetuados por (10), (11) e (12).

N (10) Após a conversão dos sinais de tensão e


1
Vef =
2
∑v corrente aquisitados através do A/D, os sinais serão
j
N j =1 processados para que os cálculos de potência sejam
realizados. Além disso, é necessário preparar os
1 N (11) dados para serem enviados ao computador, através
PATIV = ∑e j *ij da interface serial, utilizando o protocolo RS-232.
N j =1
O padrão RS (Recommended Standard)
especifica as tensões, temporizações e funções dos
1 N 2 1 N 2 (12) sinais, constituindo um protocolo para troca de
S = VEF * I EF = ∑ ∑
N j =1 v j N j =1 i j
* informações e conexões mecânicas. O CI utilizado
para adequar os níveis de tensão para este tipo de
interface é o MAX232 (Canzian, 2008).
A energia consumida será calculada e
A fim de facilitar o entendimento do projeto,
armazenada a cada 1 minuto, de forma a permitir um
foi construído um diagrama de blocos, visto na
maior controle do usuário, conforme (13):
Figura 4, onde é possível visualizar, de forma geral,
os procedimentos de aquisição, processamento e
PAm (13)
Ei = (Wh) amostragem dos dados.
60
onde:
Ei - energia consumida em 1 minuto em Wh;
PAm - média da potência ativa em 1 minuto.

4.2 Aquisição de dados e condicionamento das


variáveis
Para a realização do projeto, a solução que
melhor se adequa às necessidades é a proposta
mista (digital e analógica). Será utilizado um
conversor A/D de entrada dupla, presente no PSoC,
para realizar a amostragem de sinais de tensão e
corrente, e a partir destes dados, são realizados os
Figura 4. Diagrama de blocos do sistema.
cálculos matemáticos, anteriormente enunciados,
sendo esta a etapa de tratamento de dados. Após a
etapa de processamento, os resultados das 6 Resultados
medições serão apresentados em um display LCD,
bem como estarão disponíveis em uma interface de
Os resultados experimentais foram obtidos
cartões SD e no barramento de comunicação serial
com o auxílio do kit de desenvolvimento PSoC
A Figura 3 apresenta um diagrama de blocos que
Eval1, pois o circuito completo, confeccionado em
resume o processo descrito.
placa de circuito impresso, apresentou problemas
Para o processo de aquisição, utilizou-se o
durante a etapa de layout, o que impossibilitou seu
sensor de tensão LV20-P da LEM, que possui
uso. A imagem do sistema desenvolvido pode ser
excelente precisão e boa linearidade (Vicente,
vista na Figura 5.
2010), em conjunto com um circuito de offset,
Para comprovação do funcionamento do sistema
composto de amplificadores operacionais.
de medição e monitoramento, foram realizadas
diversas amostragens de sinais de tensão e corrente

ISBN: 978-85-8001-069-5 4700


Anais do XIX Congresso Brasileiro de Automática, CBA 2012.

de diferentes cargas, com o objetivo de monitorar O valor obtido é condizente com a carga e a
em tempo real, via display LCD e interface serial, o ligeira variação em relação à unidade está
seu consumo energético. relacionada com a capacitância e / ou indutância
intrínsecas à resistência.
Mantendo-se o valor da tensão de alimentação,
128,3V, a corrente drenada agora é de 0,879A para
uma carga puramente indutiva, com o valor de
387mH. A medição da potência reativa é vista na
Figura 8.

Figura 5. Sistema de aquisição desenvolvido.

Em um primeiro momento, utilizou-se uma


carga puramente resistiva, com impedância de 140Ω,
alimentada por uma tensão de 128,3V, com corrente
de 0,866A. A medição de potência aparente Figura 8. Medição da potência reativa da carga indutiva.
instantânea é vista na Figura 6.
O erro dessa medição está em torno de 4% e, da
mesma forma que na medição anterior, esse valor
poderia ter sido reduzido através da melhor sintonia
das constantes do sistema.
Dando continuidade às amostras, realizou-se a
medição da energia consumida, durante o período de
1 minuto, pela carga indutiva, que é vista na Figura 9.

Figura 6. Medição da potência aparente da carga resistiva.

A medição obteve um erro de aproximadamente


5%. Entretanto, por se tratar de um valor
instantâneo, é possível que esse erro seja reduzido.
Outro ponto que poderia contribuir para a melhoria
dos valores de medição seria a modificação das
constantes dos circuitos de medição. Figura 9. Medição da energia consumida pela carga indutiva.
Para este mesmo ensaio, temos o valor do fator
de potência do sistema, visto na Figura 7. A energia medida pelo sistema deve-se ao fato
da carga indutiva apresentar uma resistência de
aproximadamente 6Ω, contribuindo para o consumo
de energia.
Por fim, realizou-se a associação de uma carga
capacitiva, com valor de 18,07uF, com a carga
resistiva de 140Ω. A tensão foi mantida em 128,3V e
a corrente drenada foi de 1,278A. A potência ativa
consumida pode ser observada na Figura 10.
Novamente, o valor obtido apresentou um erro
de aproximadamente 5%. Todas as medições
realizadas foram confrontadas com os valores de
tensão e corrente de multímetros Fluke 115. As
mesmas se mostraram lineares, apesar do erro
Figura 7. Medição do fator de potência da carga resistiva. constante de 5% em relação aos valores medidos

ISBN: 978-85-8001-069-5 4701


Anais do XIX Congresso Brasileiro de Automática, CBA 2012.

pelo sistema de aquisição, e podem ser utilizadas Todos esses aspectos podem ser atendidos com
como referência pelo consumidor. um sistema de baixo custo, com valor estimado em
aproximadamente R$70,00 (incluindo os circuitos
de medição), simplificando a aquisição pelo
usuário final, sem que isso se traduza em um
grande ônus em seu orçamento.

Agradecimento

Este trabalho foi apoiado parcialmente pela


FAPEMIG. O autor Eduardo M. Vicente agradece à
Cypress Semiconductors pelo apoio no fornecimento
dos kits de desenvolvimento.

Figura 10. Medição da potência ativa na associação de uma Referências bibliográficas


carga resistiva com uma carga capacitiva.

Os dados obtidos: potência aparente, potência Canzian, E. (2008). Minicurso Comunicação Serial
ativa, potência reativa, fator de potência e energia - RS232. CNZ Engenharia e Informática
consumida; podem ser visualizados diretamente pelo LTDA. 2008. pp. 18.
usuário através da interface LCD, bem como Colnago, G. P.; Vieira, J. L. F., Sousa G. C. D.;
transmitidos através da rede Ethernet, sob o Trarbach, E.; Macedo, J. R. (2010).
protocolo padrão TCP/IP, para qualquer Desenvolvimento e implementação de um
equipamento da Smart Grid. O armazenamento das sistema de monitoramento em Tempo real da
informações em cartões SD ainda encontra-se em tensão da rede com acesso remoto. XVIII
desenvolvimento. Congresso Brasileiro de Automática. 2010. pp. 6.
Concha, I. M. C.; Correia, V. T. (2011). Interface de
7 Conclusão Gestão Ativa de Consumo de Energia Elétrica
para Smart-Grids. Universidade Federal do
Paraná. 2011. pp. 59
Foi apresentado ao longo do texto o Deblasio, R.; Tom, C. (2008). Standards for the Smart
desenvolvimento de um sistema de aquisição e Grid. IEEE Energy 2030 Conference, Georgia,
registro de energia elétrica, implementado através USA, pp. 1-7
do PSoC (Programmable System-on-chip). Falcão, D. M. (2010) Integração de Tecnologias para
A utilização desse dispositivo permitiu que Viabilização da Smart Grid. III Simpósio
fosse desenvolvido um sistema compacto e com Brasileiro de Sistemas Elétricos, Belém. SBSE
poucos circuitos externos, já que devido aos 2010, v. 1, p.1-5.
diversos recursos analógicos e digitais do Franco, E. (2007) Qualidade de Energia – Causas,
componente, sobretudo a disponibilidade de um efeitos e soluções. Engecomp. 2008. pp. 12.
conversor A/D de entrada dupla e dos filtros Heidt G.T. et al. (2009). Professional Resources to
internos, não foi necessário que se utilizassem Implement the Smart Grid. Proceedings of the
outros circuitos integrados, com exceção do 2009 North American Power Symposium
MAX232, responsável pela adequação dos níveis (NAPS), Starkville, Mississippi, USA
de tensão da interface de comunicação serial. Pourbeik, P., Kundur, P.S. and Taylor, C.W. (2006).
Os resultados apresentados comprovam o The Anatomy of a Power Grid Blackout. IEEE
funcionamento do sistema de aquisição, Power and Energy Magazine, Vol. 4, No. 5, pp.
disponibilizando ao usuário as informações da 22-29
potência e da energia consumida por um Vicente, E. M.; Santos, P.; Gallo, C. A.; Moreno, R.
determinado equipamento. Essa característica L.; Ribeiro, E. R. (2010). Thyristorized Rectifier
possui inúmeras aplicações, que vão desde o Bridge Controlled Through a PSoC, 9th
controle do consumo de energia, com o intuito de IEEE/IAS International Conference on Industry
uso racional / economia de energia, à aferição de Applications – Induscon 2010, pp. 1-6.
equipamentos pelo usuário, a fim de detectar Vieira, F. P. (2008). Instrumento microprocessado
possíveis falhas ou consumo excessivo de energia. para medição de potência ativa, reativa e fator de
Além disso, os dados transmitidos ao potência. 2008. Universidade de São Paulo, pp.
computador podem ser utilizados nas redes 69.
inteligentes (Smart Grids), tanto para simples Zhaohui Ye, Chengying Hua. (2012). An Innovative
aferição mensal dos valores consumidos, quanto Method of Teaching Electronic System Design
para detectar demandas energéticas crescentes em With PSoC, IEEE Transactions on Education,
uma determinada região. ainda não publicado.

ISBN: 978-85-8001-069-5 4702