Você está na página 1de 44

GRAMÁTICA

(CESPE/ DETRAN-ES/ Assistente Técnico de Trânsi- b.  Servidor público é todo aquele que se vincula ao
to/ 2010) Estado ou às entidades de sua administração indi-
reta ou fundacional por relações de natureza pro-
1 O agravamento da crise urbana nos países em
fissional, sujeito à hierarquia funcional e ao regime
desenvolvimento e as mudanças políticas, sociais
e econômicas, que, no momento, se processam em jurídico da entidade estatal a que serve.
escala mundial, requerem novo esforço governamental c.  Servidor público é todo aquele que, se vincula ao
5 para a organização das cidades e dos seus Estado, ou as entidades de sua administração indi-
 sistemas de transporte. reta ou fundacional, por relações de natureza pro-
 O modelo de desenvolvimento centrado no trans- fissional, sujeito à hierarquia funcional e ao regime
porte rodoviário provocou um desbalanceamento no jurídico da entidade estatal a que serve.
transporte de pessoas e mercadorias no país, com
d.  Servidor público é todo aquele que se vincula ao
10 consequências negativas relevantes nos campos
energético e ambiental. Por um lado, congestiona- Estado, ou às entidades de sua administração indi-
mentos crônicos, queda da mobilidade e da aces- reta ou fundacional, por relações de natureza pro-
sibilidade, degradação das condições ambientais fissional, sujeito à hierarquia funcional e ao regime
e altos índices de acidentes de trânsito já constituem jurídico da entidade estatal à que serve.
15 problemas graves em muitas cidades brasileiras. Por e.  Servidor público é todo aquele, que se vincula ao
outro, as nossas grandes cidades formam a base da
Estado ou às entidades de sua administração indi-
produção industrial e de serviços do país e terão sua
reta ou fundacional por relações de natureza pro-
importância aumentada em face dos novos requisi-
tos de eficiência e competitividade que caracterizam fissional, sujeito a hierarquia funcional e ao regime
20 as mudanças econômicas regionais e mundiais. jurídico da entidade estatal à que serve.

Internet: <www.antp.org.br/ telas> O transporte na 5. (CESPE/ Instituto Rio Branco/ Diplomata / 2010) A res-
cidade do século 21 (com adaptações). peito das ideias, das estruturas linguísticas e da orga-
nização do texto, julgue C ou E.
1. Depreende-se da argumentação do texto que o “des-
balanceamento no transporte de pessoas e mercado- O período “No entanto, mal sabiam os modernistas
rias” (l. 8-9) originou a “crise urbana” (l. 1). que, em Euclides, contavam com um abridor de ca-
minhos” poderia ser reescrito, sem prejuízo para as
informações do texto, da seguinte forma: Entretanto,
2. (CESPE/ TJ-ES/ Analista Judiciário/ Taquigrafia/ 2011) não percebiam os modernistas que, em Euclides,
Os vocábulos “analítica” e “teríamos” recebem acento tinham um precursor.
gráfico com base na mesma regra de acentuação.

6. (CESPE/ MMA/ Agente Administrativo/ 2009)


3. (CESPE/ Instituto Rio Branco/ Diplomata/ 2010) Os
vocábulos “instabilidade”, “imperfeita”, “inçados” e “im- 1 Floresta nacional, floresta estadual e municipal:
põe” são formados por prefixo cujo valor semântico é uma área com uma cobertura florestal de espécies
denota privação ou negação. predominantemente nativas e tem como objetivo básico
o uso múltiplo sustentável dos recursos florestais
4. (CESPE/ IPAJM / Contador/ 2010) Cada uma das op-
5 de florestas nativas. É de posse e domínio públicos.
ções a seguir apresenta adaptação de trecho extraído
do sítio Internet. Assinale a opção correspondente à
adaptação com pontuação e emprego do acento grave Glossário. Secretaria de biodiversidade e florestas.
corretos. Portal áreas protegidas. Ministério do Meio Ambiente.
a.  Servidor público é todo àquele que se vincula ao Internet: (com adaptações).
Estado, ou às entidades de sua administração indi-
reta ou fundacional; por relações de natureza pro- Com base no texto acima, julgue o item a seguir.
fissional, sujeito à hierarquia funcional e ao regime Na linha 5, o vocábulo “públicos” está no plural por se
jurídico da entidade estatal a que serve. tratar de caso de regência nominal.

1
7. (CESPE/ ADAGRI-CE/ Fiscal Estadual Agropecuário/ 2009) Com base no texto, julgue o próximo item.

1 Nosso primeiro contato com os índios juruna falhou. O parágrafo acima é predominantemente argumentativo.
Descíamos o Xingu e, abaixo da foz do rio Maritsauá,
vimos um acampamento na praia, muito bonito. Fomos
até lá e os índios fugiram em canoas. Saímos com nossos
GABARITO
5 barcos a motor atrás de uma canoa com dois índios.
Quando perceberam que estavam sendo seguidos,
encostaram a canoa na margem e fugiram para a mata. 1. E
2. C
Visão, 10.02.1975 3. E
4. b
Com base no texto, julgue o item. 5. C
6. E
Seria mantida a correção gramatical do parágrafo caso 7. C
fosse inserida uma vírgula após a oração “Fomos até 8. C
lá” (l. 3-4). 9. c
10. E
8. (CESPE/ MMA/ Agente Administrativo/ 2009) Julgue o
item que se segue, acerca de redação oficial e corre-
ção gramatical.

Na oração “Segue anexa a nota editorial”, foi atendi-


da regra de concordância nominal, visto que o adje-
tivo “anexa” está no feminino para concordar com a
expressão no feminino “a nota editorial”, que exerce a
função de sujeito da oração.

9. (CESPE/ Correios/ Agente de Correios/ 2011) Etimolo-


gicamente formada das palavras gregas philos (amigo,
amador) e atelês (franco, livre de qualquer encargo ou
imposto), a filatelia é, geralmente, definida como o ato
de colecionar selos, especialmente aqueles considera-
dos raros. Mas, muito mais do que um hobby, a filatelia
é, ao mesmo tempo, uma ciência e uma arte que apai-
xona pessoas dos mais diversos lugares do mundo.

A partir do que o texto informa sobre o vocábulo “fi-


latelia”, deduz- se que aquele que coleciona selos é
corretamente chamado de
a.  selotelista.
b.  seleiro.
c.  filatelista.
d.  filateleiro.
e.  filatório.

10. (CESPE/ ADAGRI-CE/ Fiscal Estadual Agropecuário/


2009)

1 Nosso primeiro contato com os índios juruna falhou.


Descíamos o Xingu e, abaixo da foz do rio Maritsauá,
vimos um acampamento na praia, muito bonito. Fomos
até lá e os índios fugiram em canoas. Saímos com nossos
5 barcos a motor atrás de uma canoa com dois índios.
Quando perceberam que estavam sendo seguidos,
encostaram a canoa na margem e fugiram para a mata.

Visão, 10.02.1975

2
TEXTO

1 Dizem que Karl Marx descobriu o incons- 4. Depreende-se da argumentação apresentada que a
ciente três décadas antes de Freud. Se a afirma- autora do texto, ao aproximar conceitos presentes nos
ção não é rigorosamenteexata, não deixa de fazer estudos de Marx e de Freud, busca demonstrar que,
sentido, uma vez que Marx, em O Capital, no capí- nas sociedades “de mercado”, a “divisão do sujeito”
5 tulo sobre o fetiche da mercadoria,estabelece dois (ℓ.16) se processa de forma análoga na subjetividade
parâmetros conceituais imprescindíveis paraexpli- dos indivíduos e na relação de trabalho.
car a transformação que o capitalismo produziu na
subjetividade. São eles os conceitos de fetichismo 1 Imagine que um poder absoluto ou um texto
e de alienação, ambos tributários da descoberta sagrado declarem que quem roubar ou assaltar será
10 da mais-valia – ou do inconsciente, como queiram. enforcado (ou terá a mão cortada). Nesse caso, puxar a
 A rigor, não há grande diferença entre o emprego corda, afiar a faca ou assistir à execução seria simples,
dessas duas palavras na psicanálise e no materialismo 5 pois a responsabilidade moral do veredicto não estaria
histórico. Em Freud, o fetiche organiza a gestão per- conosco. Nas sociedades tradicionais, em que a puni-
versa do desejo sexual e, de forma menos evidente, ção é decidida por uma autoridade superior a todos, as
15 de todo desejo humano; já a alienação não passa de execuções podem ser públicas: a coletividade festeja
efeito da divisão do sujeito, ou seja, da existência do o soberano que se encarregou da justiça – que alívio!
inconsciente. Em Marx, o fetiche da mercadoria, fruto 10 A coisa é mais complicada na modernidade, em
da expropriação alienada do trabalho, tem um papel que os cidadãos comuns (como você e eu) são a fonte
decisivo na produção “inconsciente” da mais-valia. O de toda autoridade jurídica e moral. Hoje, no mundo
20 sujeito das duas teorias é um só: aquele que sofre e se ocidental, se alguém é executado, o braço que mata
indaga sobre a origem inconsciente de seus sintomas é, em última instância, o dos cidadãos – o nosso.
é o mesmo que desconhece, por efeito dessa mesma 15 Mesmo que o condenado seja indiscutivelmente cul-
inconsciência, que o poder encantatório das mercado- pado, pairam mil dúvidas. Matar um condenado à
rias é condição não de sua riqueza, mas de sua misé- morte não é mais uma festa, pois é difícil celebrar o
25 ria material e espiritual. Se a sociedade em que vive- triunfo de uma moral tecida de perplexidade. As exe-
mos se diz “de mercado”, é porque a mercadoria é o cuções acontecem em lugares fechados, diante de
grande organizador do laço social. 20 poucas testemunhas: há uma espécie de vergonha.
Essa discrição é apresentada como um progresso: os
Maria Rita Kehl. 18 crônicas e mais algumas.
São Paulo: Boitempo, 2011, p. 142 (com adaptações). povos civilizados não executam seus condenados nas
praças. Mas o dito progresso é, de fato, um corolário
Com relação às ideias desenvolvidas no texto acima da incerteza ética de nossa cultura. Reprimimos em
e a seus aspectos gramaticais, julgue os itens subse- 25 nós desejos e fantasias que nos parecem ameaçar o
quentes. convívio social. Logo, frustrados, zelamos pela prisão
daqueles que não se impõem as mesmas renúncias.
1. Com correção gramatical, o período “A rigor [...] históri-  Mas a coisa muda quando a pena é radi-
co” (ℓ.11-13) poderia, sem se contrariar a ideia original cal, pois há o risco de que a morte do culpado sirva
do texto, ser assim reescrito: Caso se proceda com 30 para nos dar a ilusão de liquidar, com ela, o que há
rigor, a análise desses conceitos, verifica-se que não de pior em nós. Nesse caso, a execução do conde-
existe diferenças entre eles. nado é usada para limpar nossa alma. Em geral, a
justiça sumária é isto: uma pressa em suprimir dese-
2. A informação que inicia o texto é suficiente para se in- jos inconfessáveis de quem faz justiça. Como psica-
ferir que Freud conheceu a obra de Marx, mas o con- 35 nalista, apenas gostaria que a morte dos culpados
trário não é verdadeiro, visto que esses pensadores não servisse para exorcizar nossas piores fantasias
não foram contemporâneos. – isso, sobretudo, porque o exorcismo seria ilusório.
 Contudo é possível que haja crimes hediondos
3. A expressão “dessas duas palavras” (ℓ.12), como com- nos quais não reconhecemos nada de nossos desejos
provam as ideias desenvolvidas no parágrafo em que reprimidos.
ela ocorre, remete não aos dois vocábulos que ime- Contardo Calligaris. Terra de ninguém – 101 crônicas.
São Paulo: Publifolha, 2004, p. 94-6 (com adaptações).
diatamente a precedem – “mais-valia” (ℓ.10) e “incons-
ciente” (ℓ.10) –, mas, sim, a “fetichismo” (ℓ.8) e “aliena-
Com referência às ideias e aos aspectos linguísticos
ção” (ℓ.9).
do texto acima, julgue os itens de 5 a 10.

1
5. Suprimindo-se o emprego de termos característi-
cos da linguagem informal, como o da palavra “coi-
sa” (ℓ.10) e o do trecho “(como você e eu)” (ℓ.11), o
primeiro período do segundo parágrafo poderia ser
reescrito, com correção gramatical, da seguinte for-
ma: Essa prática social apresenta-se mais complexa
na modernidade, onde a autoridade jurídica e moral
submete-se à opinião pública.

6. No período “Nesse caso [...] estaria conosco” (ℓ.3-6),


como o conector “ou” está empregado com sentido
aditivo, e não, de exclusão, a forma verbal do predica-
do “seria simples” poderia, conforme faculta a prescri-
ção gramatical, ter sido flexionada na terceira pessoa
do plural: seriam.

7. De acordo com o texto, nas sociedades tradicionais,


os cidadãos sentem-se aliviados sempre que um so-
berano decide infligir a pena de morte a um infrator
porque se livram das ameaças de quem desrespeita
a moral que rege o convívio social, como evidencia o
emprego da interjeição “que alívio!” (ℓ.9).

8. Mantendo-se a correção gramatical e a coerência


do texto, a oração “se alguém é executado” (ℓ.13),
que expressa uma hipótese, poderia ser escrita como
caso se execute alguém, mas não, como se caso al-
guém se execute.

9. O termo “Essa discrição” (ℓ.21) refere-se apenas ao


que está expresso na primeira oração do período que
o antecede.

10. Na condição de psicanalista, o autor do texto adverte


que a punição de infratores das leis é uma forma de
os indivíduos expurgarem seus desejos inconfessá-
veis, ressalvando, no entanto, que, quando se trata
de crime hediondo, tal não se aplica.

GABARITO

1. E
2. E
3. C
4. C
5. E
6. E
7. E
8. C
9. C
10. E

2
REDAÇÃO OFICIAL

1. (CESPE) Cada um dos itens seguintes apresenta um 3. (CESPE) Tanto no memorando quanto na declaração,
fragmento de correspondência oficial, seguido de uma as informações relativas ao local e à data de expedição
proposta de classificação (entre parênteses) desse do documento devem ser expressas no canto superior
fragmento quanto ao tipo de correspondência. Julgue- direito da página.
-os quanto ao aspecto gramatical e quanto à classifi-
cação proposta. Considere que a carta que se segue tenha sido dirigida
1) Atestado – Ao analisar a proposta, observam que ao presidente da República.
é necessário explicar que fica proibido ao servidor
receber brindes de valor superior a R$ 100,00 e Senhor Presidente
que diretor de autarquia que se utilizar de jatinho
Permita-me que lhe escreva esta carta.
de empreiteira expõe a processo judicial.
Sei que não tem tempo para a ler, mas quero acreditar
2) Os abaixo-assinados têm a honra de dirigir-se a
que alguém lhe dará conhecimento dela.
V.S.ª para solicitar a recontagem dos pontos do
Senhor Presidente: a nossa terra já exportou escravos,
concurso público realizado para cargos desse mi-
ouro, marfim, madeira, tanta coisa! Como sabe, escrevi nos
nistério. (abaixo-assinado)
manuais de História de Moçambique, nos anos 80, como
2. (CESPE) tudo isso se passou. Agora, Presidente, parece que estamos
regressando aos séculos da pilhagem.
As nossas florestas estão sendo dilapidadas. E floresta,
Brasília, 1º de junho de 2003. Presidente, é raiz, floresta é o conjunto das nossas raízes,
desta terra amada, mas desta terra cada vez mais desma-
Para a Coordenação de Concursos do CESPE/UnB,
tada.
Presidente: corremos o risco de perdermos as raízes.
Requerimento:
Permita-me sugerir-lhe uma coisa: a nomeação ime-
JOSÉ DA SILVA DOS SANTOS REIS, devidamente diata de uma comissão de inquérito dirigida pelo decano dos
inscrito no concurso para TÉCNICO JUDICIÁRIO nossos cientistas, Professor Engenheiro Carmo Vaz.
do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, com a
inscrição nº 197.542/03, VENHO, POR DIREITO E MUI E é tudo, Presidente.
RESPEITOSAMENTE, solicitar a Vocês a emissão de uma
certidão de comparecimento nesta prova realizada nesta A luta continua.
data supracitada, uma vez que hoje estou trabalhando em
turnos e preciso comprovar meu afastamento do serviço Carlos Serra
no período da tarde, para realizar o referido exame. Centro de Estudos Africanos
Nesses termos, peço aceitação do meu pedido e
AGUARDO DEFERIMENTO. Internet: <oficinadesociologia.blogspot.com> (com
adaptações).
Atenciosamente,
José da Silva dos Santos Reis. 4. Com base no documento acima apresentado e consi-
derando as normas relativas à redação de correspon-
dências oficiais, julgue os seguintes itens.
Com respeito ao texto, assinale a opção correta.
a. O lugar correto para a colocação da data é à es- 1) Uma vez que o texto em questão foi dirigido a uma
querda, e não à direita, como se encontra no do- autoridade, deveria ter sido escrito com rigor formal
cumento. e impessoalidade.
b. O tipo de documento adequado para tal finalidade 2) Para atender às normas estabelecidas para esse
não é o requerimento e, sim, o ofício. tipo de correspondência, o pronome de tratamento
c. Em vez do pronome de tratamento “Vocês”, o re- adequado ao vocativo deveria ser “Excelentíssimo
dator deveria ter empregado Vossas Excelências. Senhor Presidente da República”.
d. O candidato deveria ter solicitado uma declaração, 3) Para atender às formalidades exigidas nesse tipo
e não uma certidão. de comunicação, o fecho da carta, com que se fi-
e. O fechamento “Atenciosamente” deveria constar naliza o texto e se saúda o destinatário, deveria ser
antes do pedido de deferimento. Atenciosamente.

1
5. Com relação à redação de correspondências oficiais, a. Vocativo de ofício:
julgue os itens subsequentes. Prezado Senhor Manuel de Manuel,
1) O ofício é um tipo de correspondência utilizada Chefe de gabinete do deputado Carlos de Carlos:
somente para a comunicação entre os órgãos da b. Fecho de memorando:
administração pública. Atenciosamente,
2) Em correspondências oficiais, para imprimir clare- Maurício de Maurício
za à comunicação, é recomendável o uso de recur- Maurício de Maurício
sos gráficos como negrito e sublinha em trechos do Chefe de Serviços Gerais
texto referentes ao assunto tratado. c. Cabeçalho de ofício:
3) A ata é um instrumento que registra os fatos e as Ofício no. 1234/DAJ/2006
deliberações de uma reunião, sessão ou assem- [Timbre do MINISTÉRIO DA MÚSICA]
bleia. Esse documento deve ser assinado por todos Brasília, 29 de abril de 2006
os presentes ao encontro, sem exceção à regra. d. Texto de memorando:
De acordo com entendimento telefonico já
6. (FCC) Considerados os padrões definidos para comu- mantido solicito providências urgentes para o
nicações oficiais, é correto afirmar: arrancamento das cercas invasoras de minha pro-
a. Estão em conformidade com o padrão de “Ofício” priedade.
as seguintes partes de uma comunicação oficial:
(CESPE) A seção de Agnaldo encarregou-o de prepa-
A Sua Excelência o Senhor rar matéria jornalística escrita sobre as conclusões da
Mário dos Santos Barbosa VIII Conferência Ibero-Americana, ocorrida em 2005,
Ministro de Estado das Relações Exteriores na Espanha, para divulgação oficial no MDIC. Poste-
Assunto: Seminário sobre Segurança Pública riormente, Agnaldo apresentou no próprio ministério, o
resultado de sua pesquisa sobre turismo e patrimônio
cultural e recebeu elogio por ter realizado a pesquisa.
Senhor Ministro,
.....................................................................................
8. Considerando a situação hipotética acima e com base
.....................................................................................
na redação oficial, julgue os itens que se seguem.
Atenciosamente,
1) Agnaldo deve ter tomado conhecimento, por meio
Margarida Sousa Dias
de aviso, da atividade para a qual foi indicado.
Ministra de Estado da Justiça
2) O ministro do MDIC poderá ter recebido comunica-
do a respeito da VIII Conferência Ibero-Americana
b. O vocativo a ser empregado em texto dirigido a
por meio de nota diplomática.
autoridade que não exerce a função de Chefe de
3) O encaminhamento da informação sobre a matéria
Poder é Excelentíssimo Senhor, como em “Exce-
jornalística às seções / divisões do MDIC poderá
lentíssimo Senhor Senador da República”.
ser feito, internamente, por circular.
c. Em correspondência encaminhada ao Presidente
do Congresso Nacional, como a qualquer outro
9. (CESGRANRIO) Assinale a opção em que o pronome
Chefe de Poder, é indispensável o tratamento dig- pessoal de tratamento referente ao cargo NÃO deve
níssimo, como expressão do apreço pelo atributo ser abreviado.
pessoal do destinatário. a. Presidente da República e Papa.
d. São fechos adequados a todas as modalidades de b. Cônsul e Deputado.
comunicação oficial, independentemente da hierar- c. Ministro de Estado e Reitor de Universidade.
quia envolvida, “Respeitosamente” e “Atenciosa- d. Chefe de empresa e Prefeito.
mente”, mas adotado um, ou outro, na dependên- e. Representante militar e Embaixador.
cia do assunto tratado.
e. É desejável que o texto de um encaminhamento 10. Assinale a explicação correta quanto ao tipo de cor-
simples de documento observe a seguinte fórmu- respondência.
la, com adequação aos dados específicos daquilo a. Requerimento – vocativo, contexto, fecho, data e
que se encaminha: “Honra-nos encaminhar anexa, assinatura são as partes de um requerimento.
em atendimento à solicitação feita, com a presteza b. Circular – sua finalidade é esclarecer sobre de-
habitual, pelo Sr. Chefe do Departamento de Ad- terminado assunto, lei ou regulamento (não pode
ministração, cópia do telegrama de 2 de março de complementar ou retificar atos oficiais).
2005, do Presidente da Confederação Nacional de c. Ata – é redigida sem deixar espaço, sem fazer pa-
Atletas, a respeito de projeto de atendimento a jo- rágrafo para impossibilitar acréscimos.
vens em situação de risco. d. Memorando – trata-se de correspondência utiliza-
da na circulação interna e externa.
7. (CESPE) Desconsiderando a necessidade do espaça- e. Declaração – é um documento no qual a pessoa
mento padrão, assinale a opção correta a respeito da que assina manifesta sua opinião ou observação a
simulação de escrita de documentos oficiais. respeito de um assunto ou pessoa.

2
GABARITO

1. EC
2. d
3. E
4. CCC
5. EEE
6. a
7. b
8. EEC
9. a
10. c

3
INFORMÁTICA

1. (CESPE/ TRE-GO/ Técnico Judiciário/ 2009) Ainda tem-se acesso à ferramenta Traduzir, a qual permite
com relação a conceitos de informática, assinale a traduzir determinado conteúdo selecionado para qual-
opção correta. quer formato de um dos aplicativos do pacote Office
a. Sistema operacional é um aplicativo que tem como 2010.
função principal a edição de textos e figuras.
b. Um software livre pode ser usado, copiado, estuda- 6. (CESPE/ Câmara dos Deputados/ Analista / Técnico
do, modificado e redistribuído sem restrição. em Material e Patrimônio/ 2012) Com o objetivo de
c. Arquivo é a parte física da memória que retém in- criar trilhas sonoras em eslaides, o PowerPoint permi-
formações com tamanho pré-definido. te a inclusão de áudio em apresentações e, a partir da
d. Pasta é um tipo de disco que armazena informa- versão 2010, podem ser utilizados arquivos de áudio
ções de documentos de forma ordenada. no formato MP3. Porém, essas trilhas sonoras, quando
aplicadas, deverão abranger toda a apresentação, não
sendo permitido restringir a aplicação a apenas uma
2. (CESPE/ TJ-ES/ Técnico de Informática/ 2011) A exe-
parte dela.
cução periódica do desfragmentador de disco é uma
prática que permite eliminar os arquivos desnecessá-
7. (CESPE/ Correios/ Agente de Correios / Atenden-
rios do computador e gerar, dessa forma, mais espaço
te Comercial/ 2011) Um arquivo de nome Relatório
em disco.
Periódico.pdf será enviado anexado a uma men-
sagem de correio eletrônico, utilizando-se recursos
3. (CESPE/ MPU/ Analista / Arquivologia/ 2010)
de webmail, por meio do Internet Explorer 8 (IE8).
A janela do IE8 a ser utilizada nessa operação está sendo
executada em um computador cujo sistema operacional
é o Windows Vista. Essa janela, ilustrada a seguir, foi
capturada quando o ponteiro do mouse se encontrava
sobre a guia , correspondente ao acesso a
página do sítio www.correios.com.br, que também está
ocorrendo na sessão de uso do IE8.

Ao se clicar a opção e, em seguida, a opção


Zoom, serão exibidas opções que permitem ampliar
ou reduzir a exibição da página da Web mostrada na
figura.

4. (CESPE/ EBC/ Cargos de Nível Superior/ 2011) No


Microsoft Word 2010, é possível encontrar recursos Caso se deseje, na sessão de uso do IE8 descrita no
como dicionário de sinônimos, verificação ortográfica, texto, dar início a uma navegação InPrivate, buscando
controle de alterações e, ainda, criar restrições de for- evitar, dessa forma, deixar vestígios nos arquivos de
matação e edição do documento. armazenamento do IE8 acerca de informações refe-
rentes a sítios visitados, é correto o uso da opção Na-
vegação InPrivate, que pode ser selecionada a partir
5. (CESPE/ Correios / Cargos de Nível Superior/ 2011)
do menu
No aplicativo Excel 2010, ao se clicar o menu Revisão,
a. Favoridos

1
b. Ferramentas
c. Arquivo
d. Edital
e. Exibir

8. (CESPE/ TRE-MT/ Analista Judiciário / Área Judiciária/


2010)
Assinale a opção que apresenta um protocolo respon-
sável pelo envio de mensagens eletrônicas na Internet.
a. UDP
b. POP3
c. SNMP
d. SMTP
e. RTP

9. (CESPE/ TJ-ES/ Cargos de Nível Superior/ 2011) O


conceito de confidencialidade refere-se a disponibilizar
informações em ambientes digitais apenas a pessoas
para as quais elas foram destinadas, garantindo-se,
assim, o sigilo da comunicação ou a exclusividade de
sua divulgação apenas aos usuários autorizados.

10. (CESPE/ Polícia Federal/ Agente Federal da Polícia


Federal/ 2009) A sigla FTP designa um protocolo que
pode ser usado para a transferência de arquivos de
dados na Internet.

GABARITO

1. b
2. E
3. C
4. C
5. E
6. E
7. b
8. d
9. C
10. C

2
RACIOCÍNIO LÓGICO

1. (NCE/ UFRJ/ Infraero/ Cargos Operacionais) Consi- 5. (ESAF/ Fiscal do Trabalho) Um exemplo de tautologia é:
dere A o conjunto dos números de quatro algarismos a.  Se João é alto, então João é alto ou Guilherme é
tais que o algarismo da casa das unidades de milhar é gordo.
igual ao algarismo da casa das unidades e o algarismo b.  Se João é alto, então João é alto e Guilherme é
da casa das centenas é igual ao algarismo da casa das
gordo.
dezenas (Atenção: não devemos considerar números
c.  Se João é alto ou Guilherme é gordo, então Gui-
como 0880, por exemplo, como sendo um número de
lherme é gordo.
quatro algarismos). O número de elementos do con-
junto A é: d.  Se João é alto ou Guilherme é gordo, então João é
a.  81 alto e Guilherme é gordo.
b.  90 e.  Se João é alto ou não é alto, então Guilherme é
c.  100 gordo.
d.  900
e.  1.000 6.  (FUNDAÇÃO DOM CINTRA/ Ministério da Agricultura)
Considere a proposição: “Todo brasileiro é religioso”.
2.  (ESAF/ MPU/ Técnico em Informática) André está re- Admitindo que ela seja verdadeira, pode-se inferir que:
alizando um teste de múltipla escolha, em que cada
a.  se André é religioso, então é brasileiro;
questão apresenta 5 alternativas, sendo uma e apenas
b.  se Beto não é religioso, então pode ser brasileiro;
uma correta. Se André sabe resolver a questão, ele
c.  se Carlos não é religioso, então não pode ser bra-
marca a resposta certa. Se ele não sabe, ele marca
sileiro;
aleatoriamente uma das alternativas. André sabe 60%
das questões do teste. Então, a probabilidade de ele d.  pode existir brasileiro que não seja religioso;
acertar uma questão qualquer do teste (isto é, de uma e.  se Ivan não é brasileiro, então não pode ser reli-
questão escolhida ao acaso) é igual a: gioso.
a.  0,62
b.  0,60 7.  (ESAF) Se Beto briga com Gloria, então Glória vai ao
c.  0,68 cinema. Se Gloria vai ao cinema, então Carla fica em
d.  0,80 casa. Se Carla fica em casa, então Raul briga com
e.  0,56 Carla. Ora, Raul não briga com Carla. Logo:
a.  Carla não fica em casa e Beto não briga com Glória.
3.  (CESPE/ SEBRAE/ Analista) Com relação à lógica for- b.  Carla fica em casa e Glória vai ao cinema.
mal, julgue os itens subsequentes. c.  Carla não fica em casa e Glória vai ao cinema.
1)  A frase “Pedro e Paulo são analistas do SEBRAE” d.  Glória vai ao cinema e Beto briga com Glória.
é uma proposição simples. e.  Glória não vai ao cinema e Beto briga com Glória.
2)  Toda proposição lógica pode assumir no mínimo
dois valores lógicos. 8.  (ESAF/ TCU/ AFCE) Em uma comunidade, todo traba-
3)  A proposição “Ninguém ensina a ninguém” é um lhador é responsável. Todo artista, se não for filósofo,
exemplo de sentença aberta. ou é trabalhador ou é poeta. Ora, não há filosofo e não
4)  A proposição “João viajou para Paris e Roberto via- há poeta que não seja responsável. Portanto, tem-se
jou para Roma” é um exemplo de proposição for- que necessariamente:
mada por duas proposições simples relacionadas a.  todo responsável é artista.
por um conectivo de conjunção. b.  todo responsável é filosofo ou poeta.
c.  todo artista é responsável
4.  (FCC/ SF-SP/ Agente Fiscal) Considere a proposição
d.  algum filósofo é poeta
“Paula estuda, mas não passa no concurso”. Nessa
e.  algum trabalhador é filósofo.
proposição, o conectivo lógico é:
a.  disjunção inclusiva.
b.  conjunção. 9.  Considere como premissas as seguintes proposições:
c.  disjunção exclusiva. • “Ou o candidato é brasileiro nato ou o candidato
d.  condicional não pode se inscrever no concurso para ingresso
e.  bicondicional na carreira diplomática.”

1
• “O candidato não pode inscrever-se no concurso
para ingresso na carreira diplomática.”

Nesse caso, obtém-se uma argumentação lógica cor-


reta se for apresentada como conclusão a proposição:
“O candidato não é brasileiro nato.”

10.  (FCC/ TRF 1ª Região/ Técnico Jud.) Assinale a alter-


nativa que completa a série seguinte:
9, 16, 25, 36,...
a.  45.
b.  49.
c.  61.
d.  63.
e.  72.

GABARITO

1. b
2. c
3. CEEC
4. b
5. a
6. c
7. a
8. c
9. E
10. b

2
ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS

EXERCÍCIOS 5. (CESPE/ TRT 16ª REGIÃO/ 2005) O giro de estoque


refere‑se à quantidade ideal cujos custos são os me‑
1. (CESPE/ PETROBRAS/ 2007) O lote econômico de nores possíveis.
compra é representado pela situação em que a de‑
manda por um item está relacionada à demanda por 6. (CESPE/ DOCAS PA/ 2006) Tempo de reposição,
outros itens do estoque. volume consumido, tamanho e durabilidade de maté‑
rias‑primas são fatores que afetam o volume em es‑
2. (CESPE/ TJPA/ 2006) Considere que um material toque.
apresente o consumo mensal a seguir:
7. (CESPE/ DOCAS PA/ 2006) Salários, obsolescências,
MÊS UNIDADES deterioração, juros, aluguel e seguros são custos de
armazenamento de materiais.
Janeiro 48

Fevereiro 52 Considerando‑se que a administração de estoques de‑


pende de métodos consistentes de previsão de consu‑
Março 60
mo dos materiais, julgue os itens a seguir.
Abril 64

Maio 62 8. (CESPE/ DOCAS PA/ 2006) As organizações devem


Junho 58 buscar maximizar seus investimentos em estoque
para minimizarem o risco de desabastecimento de
Julho 45
matérias‑primas.

Sabendo que uma administração de estoques efetiva


9. (CESPE/ DOCAS PA/ 2006) Considere que determi‑
requer métodos consistentes de previsão de consumo
nada matéria‑prima apresente o comportamento de
dos materiais a serem adquiridos e com base nos da‑
consumo mostrado na tabela a seguir.
dos apresentados, podemos dizer que o método da
média móvel com ponderação exponencial soluciona
algumas desvantagens de outros métodos, mas ne‑ MÊS CONSUMO (unidades)
cessita de maior quantidade de dados de consumo.
Janeiro 38

Fevereiro 27

3. (CESPE/ TJPA/ 2006) Se determinado material apre‑ Março 43


senta estoque mínimo de 30 dias de consumo, tem‑ Abril 47
po de reposição de 45 dias, consumo mensal de 250
Maio 53
unidades e nenhum pedido pendente de atendimento,
seu ponto de pedido é superior a 650 unidades. Junho 54

Julho 54
4. (CESPE/ TRT 16ª REGIÃO/ 2005) Considere que uma
empresa, ao codificar seu material de expediente, o
define utilizando uma codificação numérica de dois Nessa situação, com base no método da média móvel
dígitos. O item lápis preto n. 1 foi identificado como para quatro períodos, o consumo previsto para o mês
04, pois a borracha já havia sido identificada como 01. de agosto é inferior a 53 unidades.
Nesse caso, é correto afirmar que esse sistema de co‑
dificação apresenta desvantagem quanto às caracte‑ 10. (CESPE/ FCPTN PA/ 2006) Se for utilizado o método
rísticas de expansividade e significância, no sentido de da média móvel para previsão do consumo de deter‑
impossibilitar a inclusão, na sequência natural da série minado material que apresente consumo efetivo cres‑
numérica, caso ocorra a necessidade de inserção de cente, então o resultado será menor que o último valor
novos itens. de consumo ocorrido.

1
GABARITO

1. E
2. C
3. E
4. C
5. E
6. C
7. C
8. E
9. C
10. C

2
ATUALIDADES

O governo da Venezuela confirmou, nesta terça-fei- pois, devido a sua idade avançada, esperavam que
ra, no dia 08/01, que o presidente Hugo Chávez, inter- sua morte não tardasse. No entanto, o sumo pontífice
nado em Cuba em estado grave, não iria mesmo tomar surpreendeu a todos ao anunciar sua renúncia para
posse no dia 10/01. Henrique Capriles, que disputou o dia 28/02/2013, abrindo espaço para a escolha de
a eleição presidencial em outubro com Hugo Chávez um novo líder da Igreja Católica, que, segundo muitos
queria que a mais alta instância jurídica da Venezuela analistas, passa por uma grave crise institucional.
se manifeste sobre a crise política do país. O líder da
oposição exigia que o Tribunal Supremo de Justiça se
A respeito do tema e de assuntos a ele relacionado,
posicionasse sobre a Constituição.
julgue os itens.
Pelo texto, se o presidente não tomasse posse dia
10 de janeiro, novas eleições deveriam ser convoca-
das. Mas para o governo, a interpretação era outra. 4.  Bento XVI, em razão dos escândalos sexuais que atin-
A cerimônia de posse poderia ser adiada e Chávez, giram a alta cúpula da igreja, se viu obrigado a renun-
internado em Cuba em estado grave depois da quar- ciar ao pontificado, se tornando assim o primeiro Papa
ta cirurgia para a retirada de um tumor, continuaria a renunciar na era moderna.
o quarto mandato. No fim do dia 10/01, o presidente
da Assembleia Nacional leu uma carta assinada pelo 5.  A justificativa oficial para a renúncia do Papa foi à fra-
vice Nicolas Maduro, com um documento dizendo que gilidade da saúde devido à idade avançada, impedin-
Hugo Chávez não poderia estar presente para a posse do-o de exercer plenamente as funções que o cargo
e fez um pedido para que a data da posse fosse adia- exige, entre elas as longas viagens internacionais.
da. A Assembleia aprovou a prorrogação do prazo por
tempo indeterminado. Os vetos à lei que reformula o pagamento de royal-
Esse imbróglio político-constitucional findou no dia ties pela exploração de petróleo no Brasil foram ofi-
05/03/2013 quando o vice-presidente, Nicolas Maduro, cialmente derrubados pelo Congresso Nacional. Os
anunciou a morte do líder bolivariano. De acordo com
vetos foram rejeitados por 54 senadores, em um total
a Constituição venezuelana, novas eleições serão rea-
de 63 que votaram. Na Câmara, a votação pela der-
lizadas no dia 14 de abril.
rubada do veto variou de 349. Para a derrubada, era
A respeito do polêmico líder venezuelano e da polí-
preciso maioria absoluta, ou seja, 41 senadores e 257
tica latino-americana, julgue os itens.
deputados. Representantes dos estados produtores
estão mobilizados em Brasília para traçar a melhor es-
1.  Hugo Chávez iniciou o seu primeiro mandato como tratégia para questionar o resultado da sessão junto
presidente venezuelano em 1999 e seus onze anos de ao Supremo Tribunal Federal (STF). A bancada do Rio
governo, completados recentemente, devem-se a su- pretende entrar ainda com um mandado de segurança
cessivos golpes de Estado, que minaram as eleições e pedindo a anulação da sessão do Congresso.
a democracia do país.
Com base no texto e temas a ele relacionados, jul-
2.  Chávez defendeu novas formas de cooperação inter- gue os itens.
nacional entre os países latino-americanos, destacan-
do-se a União das Nações Sul-americanas (UNASUL), 6.  Royalties são compensações financeiras pagas pelas
criada em 2008, para, entre outros objetivos, atuar empresas para o estado quando recursos limitados e
para dirimir tensões políticas na região, além da ALBA não renováveis são explorados. No Brasil, esta com-
(Aliança Bolivariana para as Américas). pensação é paga por companhias que extraem recur-
sos minerais e fósseis (como carvão mineral, gás na-
3.  A nacionalização de empresas estrangeiras de diver- tural e petróleo).
sos setores e o maior controle estatal da economia têm
sido marcas do governo de Hugo Chávez. 7.  De acordo com a Constituição Federal, como o petró-
leo pertence aos estados, os royalties devem ser dis-
Quando o cardeal Joseph Ratzinger foi eleito Papa tribuídos para os estados e municípios onde são explo-
(Bento XVI) há cerca de oito anos, todos os vaticanis- rados. O problema é que com a nova lei a maior parte
tas diziam que ele exerceria um “mandato tampão”,
dos recursos fica com a União.

1
O Protocolo de Kyoto, assinado em 1997, obriga os
países signatários a reduzirem as emissões de gases
que, como o dióxido de carbono, provocam o chamado
efeito estufa, responsabilizado pelo aquecimento glo-
bal. O acordo já foi ratificado por 150 países.
O tema voltou a ser debatido no final de 2012, na
cidade de Doha (Qatar). Considerando o texto apre-
sentado, julgue os itens.

8.  O Protocolo de Kyoto permite que países cujas emis-


sões de gases estejam abaixo dos níveis estabeleci-
dos possam vender as cotas não utilizadas para outros
que não conseguirem cumprir os próprios limites. Isto
se denomina crédito de carbono.

9.  Os EUA, responsáveis por mais de 30% das emissões


de gás carbônico na atmosfera, desistiram de assinar
o Protocolo de Kyoto em 2001, alegando prejuízo ao
crescimento econômico e, adicionalmente, questio-
nando as evidências científicas do efeito estufa como
elemento estimulador do aquecimento global.

10.  A China e a Índia, países emergentes no processo de


industrialização, não precisam cumprir as metas de re-
dução de emissão de gases de efeito estufa estabele-
cidas pelo Protocolo de Kyoto.

GABARITO

1. E
2. C
3. C
4. E
5. C
6. C
7. E
8. E
9. C
10. C

2
DIREITO ADMINISTRATIVO

1. (CESPE/ ANATEL/ Analista Administrativo/ 2009) Aos 10. (CESPE/ TCU/ Auditor Federal de Controle Externo –
agentes políticos compete a execução e realização Tecnologia da Informação/ 2010) Pela sua própria na-
das diretrizes estabelecidas ao Estado pela Constitui- tureza e finalidade, o pregão não admite a participação
ção Federal (CF), como é o caso dos titulares de ofí- de empresas estrangeiras.
cios de notas e de registro não oficializados, ou seja,
os titulares de cartórios extrajudiciais e os concessio- GABARITO
nários e permissionários de serviços públicos.
1. E
2. (CESPE/ CORREIOS/ Analista de Correios – Adminis- 2. C
trador/ 2011) A revogação de ato administrativo é priva- 3. C
tiva da administração que o praticou e somente produz 4. E
efeitos prospectivos, visto ser o ato revogado válido. 5. C
6. C
3. (CESPE/ MPOG/ 2009) Os princípios básicos da admi- 7. C
nistração pública não se limitam à esfera institucional 8. C
do Poder Executivo, ou seja, tais princípios podem ser 9. E
aplicados no desempenho de funções administrativas 10. E
pelo Poder Judiciário ou pelo Poder Legislativo.

4. (CESPE/ TRF-1/ Juiz/ 2009) Na hipótese de inexis-


tência de cargo vago, o servidor sujeito à readaptação
será aposentado.

5. (CESPE/ ANTAQ/ 2009) A exoneração não se carac-


teriza como uma penalidade administrativa disciplinar
aplicável aos servidores públicos.

6. (CESPE/ SEJUS-ES/ Agente Penitenciário/ 2009) A


autarquia, embora possua personalidade jurídica pró-
pria, sujeita-se ao controle ou à tutela do ente que a
criou.

7. (CESPE/ TRE-ES/ Técnico Judiciário/ Área Adminis-


trativa – Conhecimentos Específicos/ 2011) Como
exemplos de poder de polícia, as licenças são atos vin-
culados e, como regra, definidos, ao passo que as au-
torizações espelham atos discricionários e precários.

8. (CESPE/ MPE-PI/ Técnico Ministerial – Área Adminis-


trativa/ 2012) O pregão presencial e o pregão eletrôni-
co são modalidades de licitação que possuem a fase
de classificação anterior à fase de habilitação

9. (CESPE/ MPE-PI/ Técnico Ministerial – Área Adminis-


trativa/ 2012) O princípio da vinculação ao edital deter-
mina que toda proposta comercial feita em desacordo
com os termos do instrumento convocatório seja su-
mariamente desclassificada, mesmo que se trate de
erro meramente material.

1
DIREITO CONSTITUCIONAL

1. (CESPE/ ECT/ Analista de Correios – Advogado/ 2011) e. A instituição de regiões metropolitanas, aglome-
Quanto a sua extensão e finalidade, a constituição sin- rações urbanas e microrregiões, constituídas por
tética examina e regulamenta todos os assuntos que agrupamentos de municípios limítrofes, depende
reputa relevantes à formação, à destinação e ao fun- de lei complementar.
cionamento do Estado.
6. (CESPE/ TJ-ES/ Comissário da Infância e da Juven-
2. (CESPE/ MMA/ Agente Administrativo/ 2009) A ques- tude/ 2011) As competências privativas atribuídas ao
tão da ética pública está diretamente relacionada aos presidente da República pelo texto constitucional não
princípios fundamentais, ou seja, a uma norma hipoté- podem, pela sua natureza, em nenhuma hipótese, ser
tica com premissas ideológicas e que deve reger tudo objeto de delegação.
o mais que estiver relacionado ao comportamento do
ser humano em seu meio social. 7. (CESPE/ TRF 1ª Região/ Juiz/ 2011) Compete privati-
vamente ao Senado Federal processar e julgar os mi-
3. (CESPE/ STJ/ Todos os Cargos/ 2012) De acordo com nistros do STF e os membros do CNJ nos crimes de
a CF, é admitida, mediante ordem judicial, a violação responsabilidade.
das comunicações telefônicas, nas hipóteses e na
forma que a lei estabelecer, para fins de investigação 8. (CESPE/ TRT 5ª/ AJAA/ 2009) O presidente da Repú-
criminal, instrução processual penal ou em processos blica tem iniciativa privativa para apresentação de pro-
jeto de lei que vise à concessão de isenção tributária
político-administrativos.
de taxa judicial.
4. (CESPE/ IFB/ Professor/ Direito/ 2011) Cargos relati-
9. (CESPE/ DPE/ PI/ Defensor Público/ 2009) Pela regra
vos à carreira diplomática e ao oficialato das Forças
do quinto constitucional, na composição dos tribunais
Armadas são privativos de brasileiros natos.
regionais federais, dos tribunais dos estados, do DF e
territórios, e dos tribunais do trabalho, um quinto dos
5. (CESPE/ Ministério Público do Estado do Espírito
seus lugares será composto de membros do MP com
Santo/ Promotor de Justiça Substituto/ 2010) Acerca
mais de dez anos de carreira e de advogados de notó-
da organização do Estado em consonância com a CF,
rio saber jurídico e de reputação ilibada, com mais de
assinale a opção correta.
dez anos de efetiva atividade profissional.
a. A faixa de até 50 km de largura, ao longo das fron-
teiras terrestres, designada como faixa de fronteira
10. (CESPE/ Tribunal de Justiça do Estado do Ceará/ Juiz
é considerada fundamental para a defesa do terri- Substituto/ 2011) Acerca das funções essenciais à jus-
tório nacional, e sua ocupação e utilização serão tiça, assinale a opção correta.
reguladas em lei. a. A indispensabilidade da intervenção do advogado
b. O DF é entidade federativa que acumula as com- no processo não é absoluta, não sendo obrigatória
petências legislativas reservadas pela CF aos esta- a sua participação em alguns procedimentos judi-
dos e aos municípios, sendo permitida sua divisão ciais, a exemplo do que ocorre no habeas corpus
em municípios, desde que aprovada pela popula- e nas causas cíveis e criminais dos juizados espe-
ção diretamente interessada, por meio de plebisci- ciais.
to, e pelo Congresso Nacional, mediante a edição b. O MP do Trabalho não dispõe de legitimidade para
de lei complementar. atuar perante o STF, atribuição privativa do procu-
c. Compete privativamente à União legislar a respei- rador-geral da República.
c. De acordo com o STF, no provimento do cargo de
to da responsabilidade por dano ao consumidor, a
procurador-geral do estado ou de advogado-geral
bens e direitos de valor artístico, estético, histórico,
do estado, o estado-membro está obrigado a ob-
turístico e paisagístico.
servar o modelo federal estabelecido para o provi-
d. É permitida a edição de medida provisória para mento do cargo de advogado-geral da União.
regulamentação dos serviços de gás canalizado, d. No âmbito do estado-membro, compete à defenso-
cuja exploração, diretamente ou mediante conces- ria pública promover a defesa de servidores públi-
são, pertence aos estados, conforme competência cos processados por atos praticados no exercício
constitucionalmente prevista. de suas funções institucionais.

1
e. No que se refere aos MPs dos estados e do DF e
territórios, a destituição do procurador-geral de jus-
tiça antes do final do mandato exige a deliberação
da maioria absoluta das respectivas assembleias
legislativas.

GABARITO

1. E
2. C
3. E
4. C
5. e
6. E
7. C
8. E
9. C
10. b

2
AFO – ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA

1. Sobre a despesa pública e seu processamento, é cor- 4. Os recursos correspondentes às dotações orçamentá-
reto afirmar: rias destinadas ao pagamento de pessoal e encargos
a. O empenho de despesa é o ato emanado de autori- sociais do TCU serão entregues em duodécimos de
dade competente que cria para o Estado obrigação igual valor, até o dia 20 de cada mês.
de pagamento pendente ou não de implemento de
condição. 5. Constatando-se, após a aprovação e publicação do
b. É permitida a realização de despesa sem prévio orçamento, a impossibilidade de arrecadação da re-
empenho e, em casos especiais, justificados pela ceita prevista no exercício, a alternativa de que dispõe
autoridade competente, será dispensada a emis- o governo para cumprir a programação aprovada é a
são da nota de empenho. obtenção de empréstimos a título de antecipação da
c. Não será permitido o empenho por estimativa, receita orçamentária.
quando o montante da despesa não se possa de-
terminar. Com relação aos estágios da despesa e à guia de re-
d. Não é permitido o empenho global de despesas colhimento da União (GRU), julgue os seguintes itens.
contratuais e outras, sujeitas a parcelamento.
e. Para cada empenho será extraído um documento 6. Na assinatura de um contrato de seguro para cober-
denominado “autorização de empenho” que indica- tura de riscos que poderão afetar o patrimônio de um
rá o nome do devedor, a representação e a impor- ente público no exercício subsequente, o empenho, a
tância da despesa. liquidação e o pagamento ocorrem antes do fato gera-
dor na ótica do regime de competência, de acordo com
2. A despesa orçamentária deve passar por estágios. a doutrina e a legislação contábeis.
Com relação ao estágio empenho, identifique a única
opção falsa. 7. Além do documento de arrecadação de receitas fede-
a. É o ato emanado de autoridade competente que rais (DARF) e da guia da previdência social (GPS), os
cria para o Estado obrigação de pagamento pen- ingressos de valores na conta única da União são efe-
dente ou não de implemento de condição. tuados por meio da GRU, utilizada, por exemplo, para
b. Existem três modalidades de empenho, que são: pagamento de inscrições em concursos públicos.
extraordinário, por estimativa e global.
c. Uma vez autorizado o empenho, pela autoridade (UnB/ CESPE/ TCU) Com base na legislação e nas
competente, fica criada a obrigação de pagamento práticas atinentes a suprimento de fundos, restos a pa-
para o Estado, podendo ficar dependendo de algu- gar, despesas de exercícios anteriores e rol de respon-
mas condições ou não. sáveis, julgue os itens que se seguem.
d. O empenho da despesa não poderá exceder o limi-
te dos créditos concedidos. 8. De acordo com a legislação federal, a inscrição de des-
e. É vedada a realização de despesa sem prévio em- pesas em restos a pagar é válida até o encerramento
penho. do exercício financeiro seguinte, mas, nos termos da
legislação civil, os direitos dos respectivos credores só
3. Poderão ser objeto de limitação de empenho as des- prescrevem cinco anos depois.
pesas que constituam obrigações constitucionais e
legais do ente, inclusive aquelas destinadas ao paga- 9. O atendimento de despesas de exercícios anteriores
mento do serviço da dívida, desde que essa limitação poderá ser feito mediante a reabertura de créditos adi-
esteja prevista na LDO. cionais, desde que aprovados nos quatro últimos me-
ses do exercício antecedente.
A abertura de sindicância ou a instauração de proces-
so disciplinar interrompe o prazo prescricional, até a 10. Serão arrolados como responsáveis nos processos
decisão final proferida por autoridade competente. de contas os titulares e seus substitutos durante a
Com base em conceitos e na legislação pertinente a gestão de que tratam as contas, mas, nos casos de
programação, execução e controle de recursos orça- delegação de competência, a responsabilidade se
mentários e financeiros, julgue os itens a seguir. transfere exclusivamente à autoridade delegada.

1
GABARITO

1. a
2. b
3. E
4. E
5. E
6. C
7. C
8. C
9. E
10. E

2
LRF – LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL

1. Para efeitos da LRF, a despesa total com pessoal en- decorrente foi considerada ao se estimar a receita
globa o somatório dos gastos do ente da Federação do orçamento e que não afetará as metas fiscais
com os ativos, os inativos e os pensionistas, relativos previstas na LDO.
a mandatos eletivos, cargos, funções ou empregos, ci- d. a LRF atribui, à contabilidade pública, novas fun-
vis, militares e de membros de poder, com quaisquer ções no controle orçamentário e financeiro, garan-
espécies remuneratórias, tais como vencimentos e tindo-lhe um caráter mais gerencial.
vantagens, fixas e variáveis, subsídios, proventos da e. o Anexo dos Riscos Fiscais introduzidos pela LRF
aposentadoria, reformas e pensões, inclusive adicio- destaca fatos que impactarão os resultados fiscais
nais, gratificações, horas extras e vantagens pessoais estabelecidos para os exercícios seguintes.
de qualquer natureza, bem como encargos sociais e
4. O TCU deve alertar imediatamente o Poder Executivo,
contribuições recolhidas pelo ente às entidades de
os órgãos dos Poderes Legislativo e Judiciário e o Mi-
previdência.
nistério Público da União, sempre que as despesas de
pessoal excederem 95% do limite autorizado na LRF.
2. A Lei Complementar n. 101 (Lei de Responsabilidade
Fiscal), aprovada em maio de 2000, é uma importante
5. Nos termos dos arts. 19 e 20 da Lei Complementar
ferramenta gerencial a serviço da administração públi- 101/00 (Lei de Responsabilidade Fiscal), a repartição
ca. Com relação a essa lei não se pode afirmar que dos limites globais de despesa total com pessoal do Mi-
a. a LRF determina que receitas, despesas e disponi- nistério Público da União, em cada período de apura-
bilidades da previdência sejam agrupadas às con- ção, não poderá exceder o percentual de
tas do Tesouro Público, permitindo o financiamento a. 2% da receita corrente bruta.
dos estados e municípios com recursos da Previ- b. 6% da receita de capital.
dência Social. c. 0,6% da receita corrente líquida.
b. na elaboração da Lei de Diretrizes Orçamentárias d. 3% da receita total.
(LDO), a LRF inovou ao introduzir o Anexo de Me-
tas Fiscais, para três anos, contendo metas para 6. Complete a sequência exata do texto contido na LRF a
receita e despesa, resultado primário e nominal e respeito do Anexo de Metas Fiscais.
dívida pública.
c. a LRF resgatou o orçamento público como peça de “Integrará o projeto de lei de diretrizes orçamentárias
planejamento e controle. Anexo de Metas Fiscais, em que serão estabeleci-
d. a LRF determina o corte linear de despesas, caso das___________________, em valores correntes e
os resultados fiscais se distanciem das metas fixa- constantes, relativas a___________________, resulta-
das na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). dos nominal e primário e montante da dívida pública,
e. cria um sistema de controle institucional múltiplo, para o exercício a que se referirem e para os dois se-
guintes.”
que permite que todos os poderes estejam sujeitos
a. metas fiscais / receitas e despesas.
igualmente ao cumprimento de regras e à fiscali-
b. metas financeiras / receitas e despesas.
zação.
c. receitas e despesas / programas governamentais.
d. metas anuais / receitas e despesas.
3. Com relação à LRF, não se pode afirmar que
a. os instrumentos preconizados pela LRF para o pla- 7. A LRF estabeleceu que a Lei Orçamentária Anual con-
nejamento do gasto público são os mesmos adota- terá, entre outros
dos na Constituição Federal: Plano Plurianual, Lei a. demonstrativo de compatibilidade do orçamento
de Diretrizes Orçamentárias e Lei do Orçamento com as metas previstas no anexo de riscos fiscais;
Anual. Receita de contingência; e as despesas relativas à
b. a LRF traz uma nova noção de equilíbrio às cha- dívida pública, mobiliária ou contratual, bem como
madas “contas primárias”, traduzido no Resultado as suas receitas (recursos para pagamento da dí-
Primário equilibrado. vida).
c. a partir da vigência da LRF, a concessão dos cha- b. demonstrativo de compatibilidade do orçamento
mados incentivos fiscais deverão atender, não só com as metas previstas no anexo de metas fiscais;
o que dispuser a Lei de Diretrizes Orçamentárias Reserva de contingência; e as despesas relativas
(LDO), mas ainda demonstrar que a renúncia dela à dívida ativa.

1
c. demonstrativo de compatibilidade do orçamento
com as metas previstas no anexo de metas fiscais;
Alterações na legislação tributária; e despesas cor-
respondentes ao pagamento da dívida das empre-
sas estatais.
d. demonstrativo de compatibilidade do orçamento
com as metas previstas no anexo de metas fiscais;
Reserva de contingência; e as despesas relativas à
dívida pública, mobiliária ou contratual, bem como
as suas receitas (recursos para pagamento da
dívida).

8. Qualquer cidadão pode ter acesso aos dados orça-


mentários da União, do estado e do município, pois a
LRF assegura ampla divulgação, inclusive em meios
eletrônicos de acesso público, de planos, orçamentos
e leis de diretrizes orçamentárias; prestações de con-
tas e respectivo parecer prévio; do Relatório Resumido
da Execução Orçamentária e do relatório de Gestão
Fiscal, consoante o princípio da publicidade.

9. De acordo com a LRF, as despesas destinadas ao


pagamento do serviço da dívida não serão objeto de
limitação, ainda que se verifique, ao final de um bimes-
tre, que a realização da receita possa não comportar o
cumprimento das metas de resultado primário ou no-
minal estabelecidas no anexo de metas fiscais.

10. A CGU deve alertar imediatamente o Poder Executivo,


os órgãos dos Poderes Legislativo e Judiciário e o Mi-
nistério Público da União, sempre que as despesas de
pessoal excederem 95% do limite autorizado na LRF.

GABARITO

1. C
2. a
3. e
4. C
5. c
6. d
7. d
8. C
9. C
10. E

2
GESTÃO DE PESSOAS

1. Acerca de administração de recursos humanos, julgue organização. A administração de recursos humanos


os itens subsequentes. tem assumido papel estratégico e vital porque as or-
1) O propósito da administração de recursos huma- ganizações estão tentando transformar seus recursos
nos é prover as organizações com uma força efe- humanos em fonte de vantagem competitiva. 
tiva de trabalho. Thomas S. Bateman. e Scott A. Snell. 
2) São assuntos pertinentes à administração de recur- Administração: construindo vantagem competitiva.
sos humanos: recrutamento, seleção, treinamento, São Paulo: Atlas, 1998 (com adaptações). 
políticas de remuneração e benefícios e avaliação
de desempenho. Tendo o texto acima como referência inicial, julgue os
3) O objetivo da avaliação de desempenho é definir itens a seguir. 
um padrão de desempenho, punindo os que não se
ajustarem aos padrões especificados.
I – Os direcionamentos estratégicos da organização,
4) Os sistemas de avaliação de desempenho devem
os negócios em que pretende participar, em que
relacionar-se necessariamente ao cargo, ser práti-
mercados tem intenção de atuar e o crescimento
cos e usar medidas confiáveis.
esperado para o futuro são insumos para o plane-
5) A padronização de descrição de cargos consiste
jamento de recursos humanos. 
em ajustar diferentes comportamentos e estruturas
II – Quando várias pessoas avaliam um mesmo candi-
organizacionais em no máximo 3 níveis hierárqui-
cos. dato e tiram conclusões muito diferentes entre si,
6) Cargos amplos caracterizam as atribuições de diz-se que os instrumentos de seleção utilizados
cada subfunção existente na organização. apresentam indícios de problemas de confiabilida-
de. 
2. Descrição do Cargo é a declaração escrita do que faz III – A composição do quadro de pessoal depende do
o ocupante do cargo e de como e por que seu trabalho recrutamento, que pode ser interno ou externo. Na
é realizado. busca por novos mercados ou novas formas de
atuação, o recrutamento interno deve ser prioriza-
3. Buscar o equilíbrio entre os objetivos organizacionais do pela área de recursos humanos por apresentar
e as necessidades dos empregados e obter baixos ín- mais vantagens para a organização que o recruta-
dices de rotatividade são papéis da administração de mento externo. 
recursos humanos. Quanto à administração de recur- IV – A análise de cargos se divide em descrição de
sos humanos, assinale a opção incorreta. cargo e especificação de cargo. A enumeração
a. O recrutamento interno é o mais adequado quando dos talentos, conhecimentos e habilidades neces-
a organização tem como objetivos manter a cultu- sárias ao desempenho dos cargos é chamada
ra organizacional existente, aumentar a motivação de descrição de cargo.
dos empregados e incentivar seu desenvolvimento.
b. O método dos incidentes críticos para avaliação do
Estão certos apenas os itens
desempenho baseia-se nas características relacio-
a. I e II.
nadas aos desempenhos altamente positivos dos
b. I e III.
empregados.
c. III e IV.
c. O estabelecimento de critérios relevantes para se
d. II e IV.
avaliar o desempenho dos empregados, como, por
exemplo, comportamentos e atitudes definidos e
considerados essenciais para a empresa, é uma 5. Os conhecimentos e o desempenho dos empregados
características do método das escalas gráficas. e administradores devem ser continuamente aperfei-
d. Na seleção de pessoas, as organizações devem çoados. A satisfação dessa exigência envolve ativi-
privilegiar a utilização dos métodos mais comple- dades de treinamento e desenvolvimento e também
xos, independentemente do cargo a ser provido avaliações de desempenho para propósitos de fee-
dback  a fim de motivar as pessoas para o melhor
4. A administração de recursos humanos, historicamente desempenho possível. Idem, ibidem, p. 286 (com
conhecida como administração de pessoal, lida com adaptações). A respeito do tema do texto acima, as-
sistemas formais para administrar pessoas dentro da sinale a opção correta.

1
a. Diferentemente do desenvolvimento, o treinamen- 9. A realização de entrevistas tem por objetivo identificar
to tem como foco ensinar aos empregados habili- características íntimas do funcionário que possam
dades e competências mais amplas para o desem- influenciar em seu desempenho na organização.
penho de funções futuras.
b. A busca de consenso entre empregados e seus 10. O uso adequado da avaliação de desempenho inclui o
supervisores acerca das metas organizacionais é fornecimento de feedback ao funcionário, de forma a
uma característica da moderna avaliação de de- destacar os aspectos positivos de seu desempenho e
sempenho. motivar o seu desenvolvimento em áreas em que me-
c. Na avaliação de desempenho, deve-se evitar a lhorias sejam necessárias.
participação dos subordinados, por serem eles
mais propensos a fornecer informações influencia- GABARITO
das por insatisfações resultantes da relação com
seus superiores.
1. CCECEE
d. A avaliação de desempenho deve ter como foco
2. C
o desempenho técnico do empregado no cargo
3. d
ocupado, evitando-se analisar o comportamento
4. a
do indivíduo no ambiente de trabalho, tarefa esta
5. b
que é de competência do responsável pelo regime
6. C
disciplinar.
7. b
8. E
6. Acerca da administração de recursos humanos,
9. E
podemos afirmar que “A acomodação de necessidades
10. C
familiares e de trabalho e a implantação de formas
alternativas de trabalho são exemplos de fraquezas da
moderna gestão de pessoas”.

7. A administração de recursos humanos é definida como


a função organizacional destinada a prover, treinar,
desenvolver, motivar e manter os recursos humanos.
Com relação a esse assunto, julgue os itens abaixo.

I – O enriquecimento vertical de cargo possibilita moti-


var empregados que apresentem altos padrões de
desempenho profissional nos cargos que ocupam. 
II – O estilo de liderança mais adequado em uma uni-
dade onde os empregados têm baixo nível de ma-
turidade é a delegação, por atribuir maiores níveis
de responsabilidade aos empregados. 
III – A administração de recursos humanos tem como
finalidades alcançar o equilíbrio entre os objetivos
da organização e as necessidades dos emprega-
dos e manter baixos índices de rotatividade. 
IV – Recrutamento é o conjunto de atividades respon-
sável pela comparação entre requisitos exigidos
por um cargo e as características dos candidatos
a esse cargo. 

Estão certos apenas os itens


a. I e II.
b. I e III.
c. II e IV.
d. III e IV.

Julgue os itens:

8. O treinamento autodirigido é aquele em que os recém-


-chegados à organização são introduzidos à cultura,
às normas, aos padrões e às metas da empresa por
observação do comportamento dos colaboradores
mais experientes da empresa.

2
ARQUIVOLOGIA

1. (CESPE/ CNJ/ 2013) O arquivo do CNJ refere-se à 9. (CONSULPLAN/ ARQUIVISTA/ IF/ RJ/ 2006) O ins-
acumulação ordenada dos documentos que surgem trumento de destinação que determina prazos para
como resultado da realização da missão ou dos objeti- transferência, recolhimento, eliminação e mudança de
vos dessa instituição. suporte de documentos chama-se:
a. Plano de Classificação.
2. (CESPE/ MCTI/ 2012) O documento de arquivo é b. Inventário.
aquele acumulado, naturalmente, como resultado das c. Listagem de eliminação.
atividades de uma organização pública ou privada. d. Tabela de temporalidade.
e. Termo de recolhimento.
3. (CESPE/ ANAC/ 2012) Nas organizações, os arquivos
compõem-se dos documentos acumulados no desen- 10. (ESAF/ ANEEL/ 2006) Assinale a opção que se refere
volvimento de suas atividades, independentemente de ao instrumento de trabalho resultante do processo de
terem sido produzidos e(ou) recebidos pela atividade avaliação de documentos de arquivo.
fim ou pela atividade meio e do suporte material da a. Tabela de temporalidade.
informação. b. Plano de classificação.
c. Quadro de arranjo.
4. (CESPE/ ANATEL/ 2012) Entre os suportes dos do- d. Inventário sumário.
cumentos de arquivo incluem-se o papel, a película e. Catálogo seletivo.
fotográfica, o meio eletrônico e a película videográfica.
GABARITO
5. (CESPE/ IBAMA/ 2012) Os arquivos de uma organi-
zação pública podem ser constituídos de documentos
originários das atividades meio e fim e produzidos em 1. C
variados suportes documentais, inclusive o digital. 2. C
3. C
6. (CONSULPLAN/ ARQUIVISTA/ PREF. CATAGUA- 4. C
SES/ MG/ 2007) A tabela de temporalidade como ins- 5. C
trumento arquivístico, possui como objetivo: 6. e
a. A definição da descrição do documento. 7. c
b. A definição da elaboração do documento. 8. b
c. A definição da localização do documento. 9. d
d. A definição da classificação do documento. 10. a
e. A definição dos prazos de guarda e destinação dos
documentos.

7. (FCC/ ARQUIVISTA/ CÂMARA DEP./ 2007) O princi-


pal instrumento de destinação de documentos é
a. o guia de fundos.
b. a tabela de equivalência.
c. a tabela de temporalidade.
d. o plano de classificação.
e. o inventário topográfico.

8. (FCC/ CÂMARA DOS DEPUTADOS/ 2007) A trans-


ferência e o recolhimento de documentos de arquivo,
de acordo com seu ciclo de vida, sucedem as opera-
ções de
a. descrição.
b. avaliação.
c. notação.
d. automação.
e. arranjo.

1
REDAÇÃO DISCURSIVA
REDAÇÃO DISCURSIVA

PROVA DISCURSIVA – SUGESTÃO DE TEMA 1

(CESPE/ FUB/ ASSISTENTE EM ADMINISTRAÇÃO/ 2013)

Nesta prova, faça o que se pede. Transcreva o texto para a FOLHA DE TEXTO DA PROVA DISCURSIVA, no local apropriado.

A atividade administrativa deve ser exercida com presteza, perfeição e rendimento funcional, tendo por objetivo atingir
resultados práticos e atender ao interesse público. Contudo, ao longo dos últimos anos, vem aumentando o número de recla-
mações acerca dos problemas na prestação dos serviços públicos, além dos relatos de atos ilícitos de naturezas diversas,
fatos que levam ao questionamento da eficiência da administração pública no Brasil.

Considerando que o fragmento de texto acima tem caráter unicamente motivador, redija um texto dissertativo acerca da
eficiência na administração pública brasileira. Ao elaborar seu texto, responda, necessariamente de modo justificado, aos
seguintes questionamentos.
• Que critérios legais e morais devem ser adotados para garantir a correta utilização dos recursos públicos?
• Que medidas contribuem para o aumento da eficiência na administração pública?

1
1 ..............................................................................................................................................................................................

2 ..............................................................................................................................................................................................

3 ..............................................................................................................................................................................................

4 ..............................................................................................................................................................................................

5 ..............................................................................................................................................................................................

6 ..............................................................................................................................................................................................

7 ..............................................................................................................................................................................................

8 ..............................................................................................................................................................................................

9 ..............................................................................................................................................................................................

10 ..............................................................................................................................................................................................

11 ..............................................................................................................................................................................................

12 ..............................................................................................................................................................................................

13 ..............................................................................................................................................................................................

14 ..............................................................................................................................................................................................

15 ..............................................................................................................................................................................................

16 ..............................................................................................................................................................................................

17 ..............................................................................................................................................................................................

18 ..............................................................................................................................................................................................

19 ..............................................................................................................................................................................................

20 ..............................................................................................................................................................................................

21 ..............................................................................................................................................................................................

22 ..............................................................................................................................................................................................

23 ..............................................................................................................................................................................................

24 ..............................................................................................................................................................................................

25 ..............................................................................................................................................................................................

26 ..............................................................................................................................................................................................

27 ..............................................................................................................................................................................................

28 ..............................................................................................................................................................................................

29 ..............................................................................................................................................................................................

30 ..............................................................................................................................................................................................

2
PROVA DISCURSIVA – SUGESTÃO DE TEMA 2

(CESPE/ TJDFT/ TÉCNICO JUDICIÁRIO – ÁREA: ADMINISTRATIVA/ 2013)

Nesta prova, faça o que se pede. Transcreva o texto para a FOLHA DE TEXTO DA PROVA DISCURSIVA, no local apropriado.

As recentes transformações que vêm se operando nas economias mundiais, com o crescimento do desemprego, a
aparição de novas formas e (ou) a intensificação da pobreza, associados à chamada crise do estado de bem-estar social
(welfare state), têm trazido à tona o debate acerca dos limites dos tradicionais programas sociais para responderem às
crescentes demandas sociais, impondo, assim, novos dilemas para a intervenção pública. No Brasil, o tema da pobreza
e destituição social vem assumindo lugar de destaque na agenda pública nas últimas décadas, não só devido ao número
alarmante de pobres, mas também à centralidade adquirida pela discussão em torno da capacidade estatal em promover
maiores níveis de equidade e justiça social.

Mônica de Castro Maia Senna et al. Programa Bolsa Família: nova institucionalidade no campo da
política social brasileira. In: Revista Katálysis, v. 10, n.º 1, Florianópolis, jan./jun., 2007 (com adaptações).

Em algumas federações, o processo de construção do Estado-nação foi acompanhado de um compromisso com regras
homogêneas nacionais. Tal como na Alemanha e na Áustria, o processo de construção do Estado-nação no Brasil concentrou
autoridade decisória, assim como poder regulatório e de gasto, no governo central. A centralização de autoridade da União,
ocorrida, na verdade, já no final da República Velha, derivou da percepção de parte das elites dos riscos para o conjunto da
nação e da incapacidade das províncias periféricas de desempenharem funções governativas, seja na área social, seja na
área econômica.
Na Constituição Federal de 1988, a despeito da decisão em favor da descentralização da execução das políticas, os
constituintes preservaram ampla autoridade para as iniciativas legislativas da União. O caso brasileiro não constitui nenhuma
peculiaridade. Na verdade, os estudos comparados revelam que a centralização é uma tendência entre as federações.

Marta Arretche. Democracia, federalismo e centralização no Brasil. Rio de


Janeiro: Editora FGV; Editora Fiocruz, 2012, p. 16-7 e 180 (com adaptações).

O art. 6.º da Constituição Federal de 1988 estabelece:


São direitos sociais a educação, a saúde, a alimentação, o trabalho, a moradia, o lazer, a segurança, a previdência
social, a proteção à maternidade e à infância, a assistência aos desamparados, na forma desta Constituição.

Considerando que os textos acima têm caráter unicamente motivador, redija um texto dissertativo acerca do papel do
Estado em face da crise econômica mundial. Ao elaborar seu texto, aborde, necessariamente, os seguintes aspectos:
• Conceito de estado de bem-estar social (welfare state).
• Políticas públicas implementadas pelo governo brasileiro para a redução das desigualdades sociais e econômicas.
• Efeitos das políticas sociais empreendidas pelo governo brasileiro.

3
1 ..............................................................................................................................................................................................

2 ..............................................................................................................................................................................................

3 ..............................................................................................................................................................................................

4 ..............................................................................................................................................................................................

5 ..............................................................................................................................................................................................

6 ..............................................................................................................................................................................................

7 ..............................................................................................................................................................................................

8 ..............................................................................................................................................................................................

9 ..............................................................................................................................................................................................

10 ..............................................................................................................................................................................................

11 ..............................................................................................................................................................................................

12 ..............................................................................................................................................................................................

13 ..............................................................................................................................................................................................

14 ..............................................................................................................................................................................................

15 ..............................................................................................................................................................................................

16 ..............................................................................................................................................................................................

17 ..............................................................................................................................................................................................

18 ..............................................................................................................................................................................................

19 ..............................................................................................................................................................................................

20 ..............................................................................................................................................................................................

21 ..............................................................................................................................................................................................

22 ..............................................................................................................................................................................................

23 ..............................................................................................................................................................................................

24 ..............................................................................................................................................................................................

25 ..............................................................................................................................................................................................

26 ..............................................................................................................................................................................................

27 ..............................................................................................................................................................................................

28 ..............................................................................................................................................................................................

29 ..............................................................................................................................................................................................

30 ..............................................................................................................................................................................................

4
PROVA DISCURSIVA – SUGESTÃO DE TEMA 3

(CESPE/ MINISTÉRIO DA JUSTIÇA/ ANALISTA TÉCNICO-ADMINISTRATIVO/ 2013)

Nesta prova, faça o que se pede. Transcreva o texto para a FOLHA DE TEXTO DA PROVA DISCURSIVA, no local apropriado.

A União decidiu descentralizar o serviço público de defesa da ordem econômica nacional, criando uma autarquia federal
especializada para prevenir e combater as infrações contra a ordem econômica. Após a criação da autarquia, o Ministério da
Justiça avocou algumas competências anteriormente a ela atribuídas.

Com base na situação hipotética apresentada acima, redija um texto dissertativo acerca da organização do Estado. Ao
elaborar seu texto, atenda, necessariamente, ao que se pede a seguir.
• Conceitue a descentralização de serviço público.
• Apresente os requisitos para criação de autarquia federal.
• Estabeleça a relação hierárquica entre o Ministério da Justiça e a autarquia federal em questão.
• Comente sobre a possibilidade de o Ministério da Justiça avocar competências da referida autarquia
federal.

5
1 ..............................................................................................................................................................................................

2 ..............................................................................................................................................................................................

3 ..............................................................................................................................................................................................

4 ..............................................................................................................................................................................................

5 ..............................................................................................................................................................................................

6 ..............................................................................................................................................................................................

7 ..............................................................................................................................................................................................

8 ..............................................................................................................................................................................................

9 ..............................................................................................................................................................................................

10 ..............................................................................................................................................................................................

11 ..............................................................................................................................................................................................

12 ..............................................................................................................................................................................................

13 ..............................................................................................................................................................................................

14 ..............................................................................................................................................................................................

15 ..............................................................................................................................................................................................

16 ..............................................................................................................................................................................................

17 ..............................................................................................................................................................................................

18 ..............................................................................................................................................................................................

19 ..............................................................................................................................................................................................

20 ..............................................................................................................................................................................................

21 ..............................................................................................................................................................................................

22 ..............................................................................................................................................................................................

23 ..............................................................................................................................................................................................

24 ..............................................................................................................................................................................................

25 ..............................................................................................................................................................................................

26 ..............................................................................................................................................................................................

27 ..............................................................................................................................................................................................

28 ..............................................................................................................................................................................................

29 ..............................................................................................................................................................................................

30 ..............................................................................................................................................................................................

6
PROVA DISCURSIVA – SUGESTÃO DE TEMA 4

(UNIVERSA/ 2010/ SEPLAG-DF/ AUDITOR FISCAL DE ATIVIDADES URBANAS)

Nesta prova, faça o que se pede. Transcreva o texto para a FOLHA DE TEXTO DA PROVA DISCURSIVA, no local apropriado.

Considere as seguintes situações hipotéticas.

SITUAÇÃO 1:
• Um fazendeiro, com autorização de autoridade competente, mata uma onça para proteger o seu rebanho, que
garante o sustento dele próprio e de sua família.

SITUAÇÃO 2:
• Benício, sem autorização de autoridade ambiental competente, caça peixe-boi na Amazônia com o objetivo de expor-
tar a pele para países vizinhos.

SITUAÇÃO 3:
• Uma madeireira destrói vegetação primária, em estágio médio de regeneração, do bioma Mata Atlântica, cortando e
vendendo essa madeira por decisão exclusiva do seu diretor-presidente.

Com base nessas situações hipotéticas, redija um texto dissertativo que responda, necessariamente e da forma mais
completa possível, às seguintes perguntas:
a. o fazendeiro e Benício estão sujeitos a denúncias por crimes contra a fauna?
b. a madeireira poderia, em tese, ser responsabilizada civil, administrativa e penalmente?

7
1 ..............................................................................................................................................................................................

2 ..............................................................................................................................................................................................

3 ..............................................................................................................................................................................................

4 ..............................................................................................................................................................................................

5 ..............................................................................................................................................................................................

6 ..............................................................................................................................................................................................

7 ..............................................................................................................................................................................................

8 ..............................................................................................................................................................................................

9 ..............................................................................................................................................................................................

10 ..............................................................................................................................................................................................

11 ..............................................................................................................................................................................................

12 ..............................................................................................................................................................................................

13 ..............................................................................................................................................................................................

14 ..............................................................................................................................................................................................

15 ..............................................................................................................................................................................................

16 ..............................................................................................................................................................................................

17 ..............................................................................................................................................................................................

18 ..............................................................................................................................................................................................

19 ..............................................................................................................................................................................................

20 ..............................................................................................................................................................................................

21 ..............................................................................................................................................................................................

22 ..............................................................................................................................................................................................

23 ..............................................................................................................................................................................................

24 ..............................................................................................................................................................................................

25 ..............................................................................................................................................................................................

26 ..............................................................................................................................................................................................

27 ..............................................................................................................................................................................................

28 ..............................................................................................................................................................................................

29 ..............................................................................................................................................................................................

30 ..............................................................................................................................................................................................

8
PROVA DISCURSIVA – SUGESTÃO DE TEMA 5

(UNIVERSA/ 2010/ SEPLAG-DF/ ANALISTA DE GESTÃO EDUCACIONAL – ESPECIALIDADE: ADMINISTRAÇÃO)

Nesta prova, faça o que se pede. Transcreva o texto para a FOLHA DE TEXTO DA PROVA DISCURSIVA, no local
apropriado.

João, gerente de recursos humanos de uma grande atacadista de alimentos, recebeu uma solicitação da diretoria para
desenvolver e implantar um processo de avaliação de desempenho dos funcionários. Após estudar os vários métodos tradi-
cionais de avaliação de desempenho, João optou por utilizar o método das escalas gráficas.

Com base nessa situação hipotética, redija um texto dissertativo que aborde, necessariamente, os seguintes tópicos:
a. objetivos da avaliação de desempenho;
b. características e vantagens do método das escalas gráficas; e
c. descrição sucinta de outros dois métodos tradicionais de avaliação de desempenho.

9
1 ..............................................................................................................................................................................................

2 ..............................................................................................................................................................................................

3 ..............................................................................................................................................................................................

4 ..............................................................................................................................................................................................

5 ..............................................................................................................................................................................................

6 ..............................................................................................................................................................................................

7 ..............................................................................................................................................................................................

8 ..............................................................................................................................................................................................

9 ..............................................................................................................................................................................................

10 ..............................................................................................................................................................................................

11 ..............................................................................................................................................................................................

12 ..............................................................................................................................................................................................

13 ..............................................................................................................................................................................................

14 ..............................................................................................................................................................................................

15 ..............................................................................................................................................................................................

16 ..............................................................................................................................................................................................

17 ..............................................................................................................................................................................................

18 ..............................................................................................................................................................................................

19 ..............................................................................................................................................................................................

20 ..............................................................................................................................................................................................

21 ..............................................................................................................................................................................................

22 ..............................................................................................................................................................................................

23 ..............................................................................................................................................................................................

24 ..............................................................................................................................................................................................

25 ..............................................................................................................................................................................................

26 ..............................................................................................................................................................................................

27 ..............................................................................................................................................................................................

28 ..............................................................................................................................................................................................

29 ..............................................................................................................................................................................................

30 ..............................................................................................................................................................................................

10
PROVA DISCURSIVA – SUGESTÃO DE TEMA 6

(FCC 2012/TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 6ª REGIÃO/ANALISTA JUDICIÁRIO – ÁREA ADMINISTRATIVA)

• Nesta prova, faça o que se pede. Transcreva o texto para a FOLHA DE TEXTO DA PROVA DISCURSIVA, no local
apropriado.

A Declaração de Chapultepec é uma carta de princípios e coloca “uma imprensa livre como uma condição fundamental
para que as sociedades resolvam os seus conflitos, promovam o bem-estar e protejam a sua liberdade. Não deve existir
nenhuma lei ou ato de poder que restrinja a liberdade de expressão ou de imprensa, seja qual for o meio de comunicação”.
O documento foi adotado pela Conferência Hemisférica sobre Liberdade de Expressão realizada em Chapultepec, na cidade
do México, em 11 de março de 1994.
(http://www.anj.org.br/programas-e-acoes/liberdade-de-imprensa/declaracao-de-chapultepec)

Ainda que o Brasil tenha assinado a declaração em 1996 e renovado o compromisso em 2006, não é incomum a defesa
de que limites deveriam ser impostos à liberdade de imprensa, mas até que ponto isso poderia ser feito sem prejuízo da liberdade
de expressão e do direito à informação?

Considerando o que se afirma acima, redija um texto dissertativo-argumentativo sobre o seguinte tema:

Liberdade de imprensa, desenvolvimento da sociedade e direitos individuais

11
1 ..............................................................................................................................................................................................

2 ..............................................................................................................................................................................................

3 ..............................................................................................................................................................................................

4 ..............................................................................................................................................................................................

5 ..............................................................................................................................................................................................

6 ..............................................................................................................................................................................................

7 ..............................................................................................................................................................................................

8 ..............................................................................................................................................................................................

9 ..............................................................................................................................................................................................

10 ..............................................................................................................................................................................................

11 ..............................................................................................................................................................................................

12 ..............................................................................................................................................................................................

13 ..............................................................................................................................................................................................

14 ..............................................................................................................................................................................................

15 ..............................................................................................................................................................................................

16 ..............................................................................................................................................................................................

17 ..............................................................................................................................................................................................

18 ..............................................................................................................................................................................................

19 ..............................................................................................................................................................................................

20 ..............................................................................................................................................................................................

21 ..............................................................................................................................................................................................

22 ..............................................................................................................................................................................................

23 ..............................................................................................................................................................................................

24 ..............................................................................................................................................................................................

25 ..............................................................................................................................................................................................

26 ..............................................................................................................................................................................................

27 ..............................................................................................................................................................................................

28 ..............................................................................................................................................................................................

29 ..............................................................................................................................................................................................

30 ..............................................................................................................................................................................................

12
PROVA DISCURSIVA – SUGESTÃO DE TEMA 7

(FCC 2012/TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SÃO PAULO/ANALISTA JUDICIÁRIO – ÁREA JUDICIÁRIA)

Nesta prova, faça o que se pede. Transcreva o texto para a FOLHA DE TEXTO DA PROVA DISCURSIVA, no local apropriado.

Ainda que outros pensadores, antes e depois dele, tenham refletido sobre a mesma questão, não há como negar a
relevância do pensamento de Montesquieu para a história da separação dos poderes. A advertência feita em sua obra mais
célebre, Do espírito das leis, publicada em 1748, mantém ainda hoje a sua pregnância: “Tudo estaria perdido se o mesmo
homem ou o mesmo corpo dos principais, ou dos nobres, ou do povo, exercesse esses três poderes: o de fazer leis, o de
executar as resoluções públicas e o de julgar os crimes ou as divergências dos indivíduos”. A grande distância que nos separa
do filósofo francês no tempo e no espaço não deve constituir obstáculo para que reconheçamos a dívida que temos para com
suas ideias.

Considerando o que se afirma acima, redija um texto dissertativo-argumentativo sobre o seguinte tema:

A separação dos Poderes no Brasil e sua importância para a democracia brasileira

13
1 ..............................................................................................................................................................................................

2 ..............................................................................................................................................................................................

3 ..............................................................................................................................................................................................

4 ..............................................................................................................................................................................................

5 ..............................................................................................................................................................................................

6 ..............................................................................................................................................................................................

7 ..............................................................................................................................................................................................

8 ..............................................................................................................................................................................................

9 ..............................................................................................................................................................................................

10 ..............................................................................................................................................................................................

11 ..............................................................................................................................................................................................

12 ..............................................................................................................................................................................................

13 ..............................................................................................................................................................................................

14 ..............................................................................................................................................................................................

15 ..............................................................................................................................................................................................

16 ..............................................................................................................................................................................................

17 ..............................................................................................................................................................................................

18 ..............................................................................................................................................................................................

19 ..............................................................................................................................................................................................

20 ..............................................................................................................................................................................................

21 ..............................................................................................................................................................................................

22 ..............................................................................................................................................................................................

23 ..............................................................................................................................................................................................

24 ..............................................................................................................................................................................................

25 ..............................................................................................................................................................................................

26 ..............................................................................................................................................................................................

27 ..............................................................................................................................................................................................

28 ..............................................................................................................................................................................................

29 ..............................................................................................................................................................................................

30 ..............................................................................................................................................................................................

14
PROVA DISCURSIVA – SUGESTÃO DE TEMA 8

(ESAF/ 2010/ MTE / AUDITOR FISCAL DO TRABALHO)

Nesta prova, faça o que se pede. Transcreva o texto para a FOLHA DE TEXTO DA PROVA DISCURSIVA, no local apropriado.

O artigo 2º da Constituição da República Federativa do Brasil assim dispõe: “São Poderes da União, independentes e
harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo e o Judiciário”.

A partir do dispositivo constitucional supra, deve o candidato discorrer sobre o tema INDEPENDÊNCIA E HARMONIA
ENTRE OS PODERES, abordando obrigatoriamente os seguintes tópicos:
a. harmonia entre os poderes – divisão de funções entre os órgãos de poder – princípio da indelegabilidade de funções
– absoluta ou relativa?
b. independência entre os poderes – absoluta ou relativa?
c. sistema de freios e contrapesos;
d. exceções ao princípio da divisão dos Poderes – Exemplos.

15
1 ..............................................................................................................................................................................................

2 ..............................................................................................................................................................................................

3 ..............................................................................................................................................................................................

4 ..............................................................................................................................................................................................

5 ..............................................................................................................................................................................................

6 ..............................................................................................................................................................................................

7 ..............................................................................................................................................................................................

8 ..............................................................................................................................................................................................

9 ..............................................................................................................................................................................................

10 ..............................................................................................................................................................................................

11 ..............................................................................................................................................................................................

12 ..............................................................................................................................................................................................

13 ..............................................................................................................................................................................................

14 ..............................................................................................................................................................................................

15 ..............................................................................................................................................................................................

16 ..............................................................................................................................................................................................

17 ..............................................................................................................................................................................................

18 ..............................................................................................................................................................................................

19 ..............................................................................................................................................................................................

20 ..............................................................................................................................................................................................

21 ..............................................................................................................................................................................................

22 ..............................................................................................................................................................................................

23 ..............................................................................................................................................................................................

24 ..............................................................................................................................................................................................

25 ..............................................................................................................................................................................................

26 ..............................................................................................................................................................................................

27 ..............................................................................................................................................................................................

28 ..............................................................................................................................................................................................

29 ..............................................................................................................................................................................................

30 ..............................................................................................................................................................................................

16