Você está na página 1de 10
UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - CCT DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - CCT DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO

RONALDO RODRIGUES LOPES JÚNIOR - 1201214207 LUIZ EDUARDO PASSOS FREITAS - 1201124529

A MOBILIDADE URBANA EM BOA VISTA RR O caso da Avenida Ataíde Teive

Boa Vista, RR

2018

RONALDO RODRIGUES LOPES JÚNIOR - 1201214207 LUIZ EDUARDO PASSOS FREITAS - 1201124529

A MOBILIDADE URBANA EM BOA VISTA RR O caso da Avenida Ataíde Teive

Artigo apresentado como requisito parcial para obtenção de nota e aprovação na disciplina Planejamento e Gestão Urbana, ministrada pela Professora PhD Graciete Guerra da Costa no Curso de Arquitetura e Urbanismo, na Universidade Federal de Roraima.

Boa Vista, RR

2018

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS - CCT DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RORAIMA CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS - CCT DEPARTAMENTO DE ARQUITETURA E URBANISMO

A MOBILIDADE URBANA EM BOA VISTA RR: o caso da Avenida Ataíde Teive

FREITAS, Luiz Eduardo Passos¹; JÚNIOR, Ronaldo Rodrigues Lopes².

1. Aluno da Universidade Federal de Roraima UFRR; 2. Aluno da Universidade Federal de Roraima UFRR. Enderenço: Av. Cap. Ene Garcês, 2413 - Aeroporto, Boa Vista - RR, 69310-000. Email: eduardo.freitas2752@gmail.com / lopes.rjr@gmail.com https://orcid.org/ 0000-0003-4277-8737

https://orcid.org/0000-0003-0836-2201

Resumo:

Boa Vista representa uma das cidades mais importantes do estado de Roraima e a capital é dividida em quatro zonas (Norte, Sul, Leste e Oeste) e segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE, a divisão dá-se em 55 (cinquenta e cinco) bairros, possuindo 332.020 habitantes. A avenida é situada em entre os bairros: Buritis; Alvorada; Equatorial, Tancredo Neves; Santa Tereza; Caimbé; Cambará; Mecejana e Asa Branca. O objetivo do presente trabalho consiste em apresentar o modelo de mobilidade urbana na Avenida General Ataíde Teive. Tendo como estudo um relatório “in loco” da presença de usos e ocupações e a tipologia das edificações que também foi levada em consideração, além da falta de planejamento urbano existente nessa avenida para melhor crescimento comercial e urbanístico. O referido trabalho tem como meta apresentar um modelo de mobilidade urbana para melhor ajustamento dos problemas atualmente existentes no logradouro, que se conclui que a Av. Ataíde Teive é carente de melhorias, tanto de infraestrutura como sinalização, estacionamento, bem como na implementação de suas mercadorias, fachadas modernas, capacitação de colaboradores, dentre outros aspectos. Que não há a preocupação com crescimento da cidade e o comércio fica refém dos transtornos no trânsito.

Palavras-chave: Roraima, Arquitetura e Urbanismo de Boa Vista, Avenida Ataíde Teive, Mobilidade Urbana.

A MOBILIDADE URBANA EM BOA VISTA RR: o caso da Avenida Ataíde Teive.

Boa Vista representa uma das cidades mais importantes do estado de Roraima

e a capital é dividida em quatro zonas (Norte, Sul, Leste e Oeste) e para o

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE, a divisão dá-se em 55 (cinquenta e cinco) bairros, possuindo 332.020 habitantes. O estudo da Avenida Ataíde Teive faz parte de um trabalho com alunos do Curso de Arquitetura e Urbanismo e Engenharia Civil, da Universidade Federal de Roraima-UFRR e tem como foco a aplicação de um novo estudo de planejamento urbano para a ocupação de espaço no logradouro. A Avenida Ataíde Teive fica localizado na capital Boa Vista, na zona Oeste da cidade e atravessa diversos bairros, possui aproximadamente 10,1 km de extensão, quase que totalmente ocupada por lojas de vários seguimentos comerciais, além de algumas residências e terrenos subutilizados.

além de algumas residências e terrenos subutilizados. Figura 1: Mapa de Localização de Boa Vista –

Figura 1: Mapa de Localização de Boa Vista RR. Fonte: FREITAS, Luiz Eduardo Passos / JÚNIOR, Ronaldo Rodrigues Lopes.

O nome da avenida é em homenagem ao Capitão-general Fernando da Costa

de Ataíde Teive Sousa Coutinho, (o General Ataíde Teive), que foi governador

da província do Grão-Pará (atual Estado do Pará), entre 1763 e 1772, segundo FREITAS (2017).

Figura 2: Localização da Avenida General Ataíde Teive Fonte: FREITAS, Luiz Eduardo Passos / JÚNIOR,

Figura 2: Localização da Avenida General Ataíde Teive Fonte: FREITAS, Luiz Eduardo Passos / JÚNIOR, Ronaldo Rodrigues Lopes.

RELATÓRIO SOBRE A AVENIDA GENERAL ATAÍDE TEIVE

O relatório tem como objetivo estudar a presença de usos e ocupações e a

tipologia das edificações também foi levada em consideração, e foi realizado 17

de maio de 2018, as 10:00hs.

Sendo que seu acesso foi feito pelas Avenidas Mario Homem de Melo com a São Sebastião. Ela apresenta uso comercial, misto, institucional, residencial e outros, assim como terrenos subutilizados.

No começo da trajetória foi realizado o percurso com uma van, que se deslocou da área não habitada da avenida até a Avenida São Sebastião. Nesse local, foi explicado como se dá a ocupação de áreas que deixam de ser rurais ou desocupadas para áreas urbanas de maior densidade. A partir da avenida São Sebastião o percurso foi feito a pé até a Avenida Nossa Senhora de Nazaré para melhor análise, explicação e características da avenida.

Na área que se encontra delimitado entre a Av. Venezuela e a Mangueira da Av. Ataíde Teive (entre os bairros Jardim Primavera e Cambará), é nesse trecho da avenida que se encontra a maior distribuição de comércios, e quase não se percebe a presença residências, que em sua grande maioria, estão localizadas

nos fundos ou, em parte superiores dos comércios. Identificou-se ainda, em um trecho de pouco mais de 2 km, entre as Av. São Sebastião e Dos Bandeirantes, localiza-se a maior parte e maior concentração de comércios, apresentando-se como a área principal dessa avenida. Há uma predominância de lojas de roupas,

de tecidos, armarinhos de pequeno e grande porte dentre outros, há também a

presença de bancos públicos e privados, lojas de produtos e serviços

especializados, além de ser o ponto escolhido, há mais de quinze anos, para ser realizada uma tradicional feira livre da cidade, o Feirão do Garimpeiro, que todos

os domingos reúnem vendedores e pessoas.

No trajeto pé, percebe-se que o comércio e bens de serviço são predominantemente existente em sua grande extensão. Constatou-se que existe um comercio de varejistas, farmácias, lojas de materiais de construção e outros. As instituições públicas estão inseridas em menor quantidade, assim como as residências.

As calçadas não obedecem a NBR 9050, que trata da acessibilidade. Não possuem nivelamento que propicie o cadeirante andar ou fazer compras nessa avenida. Os Diversos tipos de revestimento do piso também contribuem para impedir o bom funcionamento do passei a pé. Não há segurança no caminhar. Há diversos declives e mudanças de nível que representa um verdadeiro desafio para qualquer portador de deficiência, onde não houve um planejamento urbanístico em prol das pessoas cadeirantes e portadores de deficientes. O acesso dessas pessoas é quase nulo.

É quase inexistente arborização nesse trajeto. Onde não houve preocupação com a qualidade e bem-estar das pessoas que ali percorrem. Destaca-se que a rua é uma das principais vias de acesso dos moradores da Zona Oeste para o centro da cidade, assim como uma das vias de circulação mais movimentadas e que mais ocorreram acidentes de trânsito. A não utilização da calçada para pedestres são tomadas por veículos que estacionam nas calçadas, excluindo assim o pedestre de utilizar seus direitos, além da invasão de camelôs, oferta de produtos na calçada.

da invasão de camelôs, oferta de produtos na calçada. Figura 3: Carros e pedestres. Fonte: FREITAS,

Figura 3: Carros e pedestres. Fonte: FREITAS, Luiz Eduardo Passos / JÚNIOR, Ronaldo Rodrigues Lopes.

O trânsito é catastrófico nesse percurso, pois a avenida é estreita para a circulação de veículos e pessoas. Não há a preocupação com crescimento da cidade e o comércio fica refém dos transtornos no trânsito. Sem falar que é quase nula a existência de faixa de pedestre.

Figura 4: Ruas Transversais dando acesso a avenida. Fonte: FREITAS, Luiz Eduardo Passos / JÚNIOR,

Figura 4: Ruas Transversais dando acesso a avenida. Fonte: FREITAS, Luiz Eduardo Passos / JÚNIOR, Ronaldo Rodrigues Lopes.

O estudo de Uso e Ocupação do plantio de arvores de outras espécies, entre as quais, árvores que proporcionam espaços de sombra na avenida.

árvores que proporcionam espaços de sombra na avenida. Figura 5: Terreno Subutilizado. Fonte: FREITAS, Luiz

Figura 5: Terreno Subutilizado. Fonte: FREITAS, Luiz Eduardo Passos / JÚNIOR, Ronaldo Rodrigues Lopes.

Dentro das ocupações no trajeto da Av. Ataíde Teive, entre a Avenida São Sebastião até Avenida Nossa Senhora de Nazaré, destacam-se que 7% (10) são ocupados por Instituições públicas, 7% (10) por terrenos subutilizados, 3% (5) por casas residências e 83% (127) por prédios comerciais, como mostra o gráfico na figura 6.

Ocupação das Edificações

CasasOcupação das Edificações Prédios Comerciais Instituições Públicas Terrenos Subutilizados 7% 3% 7% 83%

Prédios ComerciaisOcupação das Edificações Casas Instituições Públicas Terrenos Subutilizados 7% 3% 7% 83%

Instituições PúblicasOcupação das Edificações Casas Prédios Comerciais Terrenos Subutilizados 7% 3% 7% 83%

Terrenos SubutilizadosOcupação das Edificações Casas Prédios Comerciais Instituições Públicas 7% 3% 7% 83%

7% 3% 7%
7%
3%
7%

83%

Figura 6: Gráfico de ocupação das edificações Fonte: FREITAS, Luiz Eduardo Passos / JÚNIOR, Ronaldo Rodrigues Lopes.

MOBILIDADE URBANA DA AVENIDA GENERAL ATAÍDE TEIVE ENTRE O TRECHO AV. SÃO SEBASTIÃO E NOSSA SRA. NAZARÉ:

ESTACIONAMENTO (CARRO, MOTO E BICICLETA).

Buscando uma melhor adequação aos problemas encontrados na av. Gal. Ataíde Teive, houve um estudo para implementar condições para melhor fluxo de pessoas e potencializar o comércio nessa área. Um dos pontos em destaque é a ausência de estacionamentos, o que faz os consumidores e até os próprios comerciantes a estacionarem na frente das lojas, em cima das calçadas e até na própria avenida, o que acaba deixando o tráfego de pessoas, ciclistas, motos e veículos, ainda mais complicado, já que essa é uma das mais movimentadas avenidas da cidade, porque é a principal ligação entre os bairros da zona Oeste com o Centro da cidade, espaço em que há muitos trabalhadores.

Sendo que na figura 7 mostra o mapa das áreas existentes nesse logradouro, pois localizando (colorido) os pontos comerciais (vermelho), institucionais (azul), residenciais (amarela), mistos de comercial e residencial (laranja), terrenos abandonados ou subutilizados (preto), e as únicas árvores estão presentes na última quadra representados por asteriscos verdes.

Figura 7: principais ocupações na Avenida Ataíde Teive. Fonte: FREITAS, Luiz Eduardo Passos / JÚNIOR,

Figura 7: principais ocupações na Avenida Ataíde Teive. Fonte: FREITAS, Luiz Eduardo Passos / JÚNIOR, Ronaldo Rodrigues Lopes.

Havendo um planejamento urbanístico, o projeto foi pensado para melhor ajustamento nesse trecho em questão, que não haverá tráfego de ônibus nem de demais veículos (carros e motos), pois haverá um fechamento do logradouro entre as avenidas São Sebastião até Nossa Senhora de Nazaré, transformando em esse trecho em uma grande passarela de fluxo de pessoas e comércio. Com isso, havendo um desvio do seu trajeto pela Rua José Aleixo, e voltará para Avenida principal na Av. Nossa Sra. Nazaré estimulando o uso de transporte público e bicicletas, portanto, deverá apresentar pontos de bicicletário e os estacionamentos serão em fila indiana respeitando as garagens, localizados nas ruas transversais a principal. Pensando no motociclista, também deverá ter estacionamento para motos para melhor atendimento.

CONCLUSÃO

Os desafios mostrados no presente artigo apontaram que a Av. Gal. Ataíde Teive é uma das áreas comerciais mais importantes da nossa cidade, comparado ao centro comercial do Centro de Boa Vista.

O referido logradouro é uma área em expansão comercial, por ser, não apenas por localizar-se entre as Avenidas São Sebastião e dos Imigrantes, mas várias outras, que se encontram e formam o maior corredor de lojas de comércio e serviços da cidade, onde se encontra de tudo, desde produtos alimentícios a materiais de construção, confecções, autopeças, produtos agropecuários entre outros.

Considera-se que essa avenida precisa para se desenvolver ainda mais é de um planejamento urbano que atenda aos interesses de todos os envolvidos (comerciantes, consumidores, condutores de veículos, pedestres, moradores e etc.). Assim existindo uma melhora na mobilidade urbana, solucionando os problemas de estacionamentos; os problemas de estreitamento da avenida; circulação de pedestre e sinalização.

REFERÊNCIAS

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍTICA IBGE RR.

Estimativa da População de Boa Vista para 2017. Disponível em: < https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rr/boa-vista/panorama>. Acesso em: 04 jul.

2018.

Lei Nº. 10.257, de 10 de julho de 2001, Estatuto da Cidade que regulamenta os artigos 182 e 183 da Constituição Federal.

FREITAS, Aimberê. Geografia e História de Roraima. 9ª Edição. Boa Vista: IAF,

2017.