Você está na página 1de 4

Bnei Noah.

B'nei Noach (do hebraico ‫בני נח‬, "Filhos


de Noé") ou noaicos é a tradição monoteísta de
não-judeus que seguem os princípios estabelecidos
nas Sete Leis de Noé.

Afinal, o que é um Bnei Noah?

Muitas vezes pessoas se deparam com conhecimentos que nunca lhes foram ensinados. Ocorre
o mesmo com aqueles que nunca ouviram falar sobre o Movimento Bnei Noah. Preparamos
algumas respostas de fácil entendimento para questões mais comuns feitas por aqueles que
pela primeira vez se deparam com a compreensão e a existência das Sete Leis de Noah.

Resumidamente, vocês poderiam dizer o que é um Bnei Noah?

Bnei Noah (independente de sua transcrição do hebraico) significa "filhos de Noé," essa é a
forma talmúdica para se referir a todos os povos e nações. Segundo as Escrituras Sagradas
Judaicas (Bereshit/Gênesis 10), somos todos descendentes culturais de um único individuo - o
patriarca da humanidade – Noé, o representante derradeiro do pensamento dos Justos no
antigo Oriente Médio, que se espalhou posteriormente para todos os povos do mundo, cujo
conhecimento ficou preservado na Tradição Judaica pelos Filhos de Israel. Portanto, todas as
pessoas e povos que foram considerados seus descendentes são chamados “filhos de Noé”,
que é o termo em hebraico “Bnei Noah” ou “noahide”, mencionados em nosso site.

Você está dizendo então que este conceito está no Talmud? Está também na Bíblia Hebraica?

Exatamente. Pergunte-se a si mesmo, qual era o modo de vida pela qual pautavam suas vidas
Enoque, Noé, Sem, Jó, Jetro, e todos aqueles que, por milhares de anos viveram antes do
evento no Sinai? Lembre-se, naquela época ainda não havia judeus, não havia povo de Israel.
Obviamente, eles tinham regras, normas e mandamentos que seguiam para suas vidas. Foi no
evento do Sinai onde os Judeus receberam o Pacto pelo qual vivem hoje. Mas muito antes
disso, D-us mantinha Sua Aliança com todos os povos. Este Pacto Universal continuou mesmo
após os Judeus terem sido separados dentre as demais nações. Todos os povos continuam sob
o dever de observar a Aliança Universal de D-us.

Tudo bem, todos nós somos "filhos de Noé," então significa que temos uma religião e uma
crença religiosa a ser seguida?

Definitivamente não. As sete Leis dos Filhos de Noé proíbe a criação de religiões e crenças, mas
mostra um caminho a ser seguido, chamado na antiguidade de "O Caminho do Eterno" e
define alguns mandamentos que expressam os contornos básicos de uma relação plena e
dinâmica com D-us.

Então os Judeus são também considerados Bnei Noah? Afinal, eles também são descendentes
de Noé.

O correto é dizer que os Judeus "foram" considerados igualmente, ‘Bnei Noah’. Antes do Sinai
não haviam "Judeus". Haviam os descendentes de Abraão: os Semitas. Somente após o Sinai,
os descendentes de Abraão, Isaque e Jacó; chamados nesta época de "Filhos de Israel",
receberam o novo Pacto que modificou o sistema de vida deles. A partir daí, os Filhos de Israel
não mais se chamaram Bnei Noah, porque o Pacto de Noé que eles observavam, foi
transformado no Pacto do Sinai. Portanto, esse termo só deve ser aplicado a não-Judeus
apenas. O povo Judeu está 'separado de entre as nações' (Êxodo 19:5-6, Num 23:9), eles tem
seu próprio Pacto, o Pacto do Sinai, distinto do Pacto feito com o patriarca Noé (Gen 9:9-13).

Quais são essas sete Leis?

Estas leis basicamente são proibições (mandamentos negativos) contra a (1) idolatria, (2)
blasfêmia, (3) assassinato, (4) pecados sexuais, (5) roubo, e o (6) consumo de carne tirada de
um animal vivo, além do mandamento positivo (obrigação) (7) para estabelecer tribunais de
justiça. Em nosso site existe uma pequena introdução a essas leis, elas são explicadas mais
detalhadamente para aqueles que estão familiarizados com o assunto em locais de estudo em
todo mundo.

Isto parece demasiado simples. Parece-me o resumo de uma ética universal?


Sim estas leis são bastante básicas, mas você tem que entender que essas Sete Leis
representam princípios, que terminam por envolver todo um modo de vida baseado nas
orientações da Torá, aplicados a aquele que não faz parte do povo judeu. Por exemplo, a
proibição contra a idolatria inclui toda a compreensão judaica de servir apenas um único D-us,
ter a noção correta de Sua natureza, e assim por diante.

A Torá começa com o livro de Gênesis, não por acaso. Esta é uma revelação para toda a
humanidade, não apenas para os judeus. Israel foi designado como povo sacerdotal, e guardião
da Tradição dos profetas, através da qual todo o Conhecimento Revelado por D-us, desde o
princípio foi perpetuado, trazendo exemplo de pratica e fidelidade a Torá para todas as nações.

Você diz que o conceito do movimento dos filhos de Noé envolve todo um modo de vida. Você
pode explicar sobre isso com mais detalhes?

Noahides em todo mundo estão envolvidos, em cooperação com os sábios de Israel afinal, são
seus discípulos. Os noahides não estão começando uma nova religião. Isso é proibido pela Torá
e pelas próprias leis do seu Pacto. Eles não estão buscando "imitar" as práticas judaicas. Isto
iria apenas confundir ainda mais as coisas.

O que está acontecendo em nossos dias é realmente algo novo. Estamos vivendo uma situação
nova, nós esperamos que, pela da graça de Deus, isso nos leve brevemente aos tempos
messiânicos.

Em outras palavras, grande parte do que ocorre atualmente está agora sendo feito em muitos
países em conjunto com estudiosos Judeus da Torá e Noahides comprometidos. Este é o reflexo
do que diz Isaías 2 e Isaías 11, que indica às nações para que aprendam o "Caminho do
Eterno", quando “a terra estará cheia com o conhecimento do Senhor como as águas cobrem o
mar” (Cf. Zac. 14:9). Obviamente, o mundo inteiro não se tornará judeu. Mas todas as nações
podem ser ensinadas pelos seus sábios, com objetivo de aprender a vontade de D-us para si e
para o mundo inteiro.

Então, isso significa que esse movimento dos Filhos de Noé é relativamente novo? Talvez,
poderíamos chamar de culto ou seita?
Não, na verdade é muito antigo! Lembre-se, este era o modo de vida de Abel, Enoque, Noé, Jó,
e até mesmo Abraão. Você não poderia encontrar um código moral com raízes tão antigas
quanto a tradição dos sete mandamentos dos filhos de Noé. Dificilmente chamariam a tradição
dos Patriarcas de “culto”. É um conjunto de leis éticas e morais que ensina indivíduos a
seguirem seu caminho, assim como sempre foi e ocorre com o Judaísmo.

Qual é a atitude do movimento, seguir em direção ao cristianismo? Converter as pessoas?

O movimento Bnei Noah definitivamente não é cristão e não pretende a conversão de pessoas
(não é um movimento proselitista). Isso se deve ao fato de que todo individuo já nasce dentro
do pacto Universal, não é necessário converter-se.

Isso tudo soa interessante, mas ainda um pouco obscuro. Por que eu nunca ouvi falar destas
Sete Leis de Noé, se elas são tão importantes?

Todo Conhecimento, para ser obtido, deve ser analisado. Você nunca ouviu falar disso antes,
porque o assunto não foi estudado por você. O Estudo preenche esta lacuna educacional.
Temos certeza que é a Educação de transforma o indivíduo. Por isso, o movimento Bnei Noah
no Brasil (por meio deste site) promove estudos, com método e seriedade, que visam informar
a população sobre estes fatos, a fim de que se libertem dos paradigmas da Idolatria, tão
enraizada em nossa cultura, a fim de que se volte para o Monoteísmo, e seus benefícios
Intelectuais, Morais, Éticos, e Espirituais. Uma nova orientação de vida, que provê o
amadurecimento espiritual da humanidade, levando-a por fim, ao seu objetivo de estabelecer
a paz e a harmonia entre todos os povos do mundo.

Moré Bentzion

Renato Santos