Você está na página 1de 1

LINGUÍSTICA APLICADA, LETRAMENTOS E ANÁLISE DO DISCURSO: A

PALAVRA EM TEMPO DE GOLPE

Dr. Alexandre Fernandes - IFBA - GELAT (Cnpq-UNEB)


Me. Emerson Tadeu Cotrim Assunção - UNEB - GELAT (Cnpq-UNEB)
Me. Juliana Alves dos Santos - UNEB - GELAT (Cnpq-UNEB)
Me. Mariana Fernandes dos Santos - IFBA - GELAT (Cnpq-UNEB)

A história da Linguística Aplicada no Brasil (MOITA-LOPES, 2013, 2010, 2006;


KLEIMAN E CAVALCANTI, 2007; SIGNORINI, 2001; RAJAGOPALAN, 2003;
MENEZES, SILVA E GOMES, 2009) é, sobremaneira, recente, se levarmos em
consideração o tempo de estudos e de curricularização da Linguística nas Universidades
brasileiras. Não obstante, a LA tem se consolidado como ciência interdisciplinar,
mantendo relação estreita e direta com as demais ciências humanas e da linguagem.
Dentre as ciências da linguagem, podemos destacar a LA em interface com os estudos
dos Letramentos (TFOUNI, MONTE-SERRAT E MARTA, 2013; KLEIMAN,
VIANNA, DE GRANDE, 2015; KLEIMAN E MATENCIO, 2005; MATENCIO,2009;
SILVA E GOMIDE, 2013; STREET, 2014; E VÓVIO, SITO E DE GRANDE,2010) e
os estudos da Análise do Discurso, aqui nesse caso específico, a AD francesa
(FOUCAULT, 2000; 2003; 2004; 2009; PÊCHEUX, 1197; 2002; 2011;
MAINGUENEAU, 1989; DUCROT, 1997; 2013; ORLANDI, 2013; 2009; 2005;
POSSENTI, 2004; 2002), evidenciando potencialidades de investigação de objetos
advindos de corpus em língua(gem) com interfaces em estudos inter e
transdisciplinares, como as que realizamos no Grupo de Pesquisa em Linguística a
Aplicada e Transdisciplinaridade1 (GELAT-UNEB-CNPQ), grupo a que integramos
como pesquisadores. Para tanto, para sulear (já que nortear se apresenta com um
sentido marcadamente colonialista) as discussões e investidas teóricas propostas para o
GT, acolheremos pesquisas e estudos em andamento e/ou concluídas que tematizem as
interfaces entre os estudos da LA, dos Letramentos e da Análise do Discurso,
implicados com/em ações linguageiras, com vertentes sociais. A forma de apresentação
das pesquisas será por meio de sessão coordenada de comunicações, com intervenções
propositivas dos mediadores e dos comunicadores. Desse modo, espera-se que esse
simpósio contribua com reflexões teóricas e empíricas para ampliações de quadros
investigativos sobre pesquisas em linguagens em esferas profissionais e acadêmicas, já
que, por intermédio de ações de interação sociocomunicativa, como a que propomos
aqui, entram em cena perspectivas teóricas que indiciam facetas multidisciplinares de
compreensões desses estudos, produção de conhecimentos e momento de trocas
simbólicas de saberes operando na coletividade.

1
UNEB, Campus XVIII – Eunápolis.