Você está na página 1de 19

PROCEDIMENTO DE FISCALIZAÇÃO PARA EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS PARA

ATMOSFERAS POTENCIALMENTE EXPLOSIVAS


PORTARIA INMETRO 176/00

SUMÁRIO
1 Objetivo
2 Campo de Aplicação
3 Definição
4 Responsabilidade
5 Siglas e Abreviaturas
6 Referências
7 Documentos Complementares
8 Condições Gerais
9 Documentos Necessários
10 Metodologia
11 Modelos (Informativos)

1. OBJETIVO
Esta Norma estabelece os critérios e padroniza os procedimentos para fiscalização dos equipamentos elétricos,
acessórios e componentes para atmosferas potencialmente explosivas em cumprimento a Portaria INMETRO nº 176/00
e Portaria INMETRO nº 243/93.

2. CAMPO DE APLICAÇÃO
Aplica-se nas fiscalizações dos equipamentos elétricos, acessórios e componentes para atmosferas potencialmente
explosivas conforme previsto na Portaria INMETRO nº 176/00.

3. DEFINIÇÕES

1. Equipamento elétrico para atmosferas potencialmente explosivas


Equipamento elétrico, acessórios e componentes para instalação, construído de tal modo que, sob condições específicas
não causará explosão ao seu redor.
2. “Skid Mounted”
Unidades industriais pré-montadas, formando um conjunto completo, com atributos predominantemente não elétrico
(exceto geração).
3. Símbolo “U”
Sufixo do número do certificado de conformidade para denotar um componente Ex.
4. Símbolo “X”
Sufixo do número do certificado de conformidade para denotar condição especial para utilização segura do
equipamento.
5. “Off Shore”
Instalações marítimas industriais fora da costa.

4. RESPONSABILIDADE
A responsabilidade pela elaboração/revisão deste procedimento de fiscalização é da Divisão de Verificação da
Conformidade (DIVEC), não podendo ser alterado sem sua anuência.

5. SIGLAS E ABREVIATURAS
5.1 CONMETRO Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial
5.2 DQUAL Diretoria de Credenciamento e Qualidade
5.3 DIVEC Divisão de Verificação da Conformidade
5.4 INMETRO Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial
5.5 NIE Norma INMETRO Específica
5.6 OCP Organismo de Certificação de Produtos
5.7 SBC Sistema Brasileiro de Certificação
5.8 SNDC Sistema Nacional de Defesa do Consumidor

6. REFERÊNCIAS
6.1 Lei 5.966/73
1
Institui o Sistema Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial, e dá outras providências;
6.2 Lei 9.933/99
Dispõe sobre as competências do CONMETRO e do INMETRO, institui a Taxa de Serviços Metrológicos, e dá outras
providências.
6.3 Decreto 2181/97
Dispõe sobre a organização do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor - SNDC, estabelece as normas gerais de
aplicação das sanções administrativas previstas na Lei nº 8.078/90;
6.4 Regra Específica para certificação de equipamentos elétricos para atmosferas potencialmente explosivas –
NIE/DQUAL-096;
Procedimento documentado que define a forma pela qual o organismo de certificação, deve operacionalizar a
Certificação de Conformidade de um determinado produto, processo ou serviço, aos requisitos de normas técnicas ou
regulamentos técnicos a eles aplicáveis;

7. DOCUMENTOS COMPLEMENTARES
7.1 Lei 8078/90
Estabelece normas de proteção e defesa do consumidor;
7.2 Resolução do CONMETRO 02/97
Aprova o documento Termo de Referência do Sistema Brasileiro de Certificação-SBC;
7.3 Portaria INMETRO nº 02/99
Aprova o Regulamento Administrativo que estabelece a apuração das penalidades previstas na Lei Federal nº 5966/73 e
define regras para interdição/apreensão cautelar;
7.4 Portaria INMETRO nº 243/93
Disciplina a comercialização e/ou exposição, à venda de bens sujeitos a certificação compulsória, delega poderes e
fiscalização as entidades públicas credenciadas pelo INMETRO;
7.5 Portaria INMETRO 176/00
Torna compulsória a certificação dos equipamentos, componentes e acessórios para atmosferas potencialmente
explosivas e delega a fiscalização aos Órgãos conveniados, para sua execução;

8. CONDIÇÕES GERAIS
Em todos os locais de armazenamento, transporte, exposição ou venda de equipamento elétrico para atmosferas
potencialmente explosivas (artigo 6º da Lei 9933).

9. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS
9.1 Auto de Apreensão/Interdição
9.2 Auto de Infração
9.3 Notificação
9.4 Termo de Coleta
9.5 Relatório de Fiscalização
9.6 Termo de Ocorrência

10 – METODOLOGIA

10.1 – Após a devida identificação do agente, este faz a verificação nos produtos expostos no estabelecimento e que
contenham o símbolo “Ex” que identifica como equipamento elétrico para atmosferas potencialmente explosivas.
10.1.1 – Os produtos deverão ser verificados inicialmente pela presença ou não da identificação da certificação no
âmbito do Sistema Brasileiro de Certificação e checados com a lista fornecida e atualizada pelo OCP.

10.1.2 – Situações Especiais


a) Estão isentas da certificação as unidades marítimas importadas para lavra de petróleo ou transporte de
produtos inflamáveis para trabalho “of shore”.
b) Estão isentos da certificação os equipamentos elétricos ou componentes elétricos que fazem parte de
máquinas, equipamentos ou instalações do tipo “Skid Mounted”.
c) Estão isentos da identificação da certificação no âmbito do SBC os produtos importados em lotes de até
25 unidades.
d) Para pequenos componentes, quando não houver condições para a marcação como indicado, é
permitida a indicação do logo do INMETRO e do OCP sem seus respectivos nomes. Não havendo
condições para esta marcação, a mesma deverá ostentar, no mínimo, os campos 3 e 4 da figura do
Anexo B da Regra Específica – NIE – 096.
Nota os itens “b” e “c” deverão apresentar uma declaração fornecida pelo OCP.
10.2 – Produtos que não ostentam a identificação da certificação no âmbito do SBC (exceto as situações
especiais)

2
10.2.1 – Apreender/interditar cautelarmente (A.1) e notificar (A.2) a firma fiscalizada para apresentar a documento
fiscal de origem do produto.
10.2.2 – Apresentada a nota fiscal, lavrar Auto de Infração (A.3) para o fabricante/importador/distribuidor/comércio
10.2.3 – Não apresentou a nota fiscal, lavrar o Auto de Infração (A.4) para a empresa fiscalizada, por não comprovar a
origem do produto.

10.3 – Produtos que ostentam a identificação da certificação no âmbito do SBC

10.3.1 – Se não constar na lista fornecida pelo OCP, contatar de imediato o INMETRO/DQUAL/DIVEC.
Nota : Se o produto for certificado, seguir para item 10.4 e proceder a verificação formal, satisfeitas todas as
exigências, liberar para comercialização.
10.3.2 – Se não estiver certificado, confirmando o uso indevido do símbolo da identificação da certificação, proceder a
apreensão cautelar (A.5) para manutenção do flagrante e notificar (A.6) a empresa fiscalizada para apresentação do
documento fiscal do fornecedor.
10.3.3 – Apresentada a nota fiscal, autuar (A.7) o fabricante.
10.3.4 – Não apresentada a nota fiscal, lavrar o Auto de Infração (A.8) para a empresa fiscalizada, por assumir inteira
responsabilidade pela comercialização indevida do produto.

10.4 – Verificação Formal – Marcação no Produto

1) Identificação do fornecedor;
2) Identificação do modelo ou tipo;
3) Símbolos: BR-Ex, tipo de proteção, grupo do equipamento elétrico, classe de temperatura e/ou temperatura
máxima de superfície e marcações adicionais exigidas pela norma específica para o respectivo tipo de proteção;
4) Número do certificado, incluindo as letra “X” ou “U”, quando aplicável.

10.4.1 – Na falta de parte ou todas as informações no produto (exceto as situações especiais), lavrar o Auto de
Interdição cautelar (A.9), notificar (A.10) para a regularização junto ao fabricante/importador, solicitar para a
apresentação dos documentos fiscais e enviar ao INMETRO termo de ocorrência da(s) irregularidade(s) para as
providências necessárias junto ao OCP.
10.4.2 – Apresentado o documento fiscal, autuar (A.11) o fabricante/importador/distribuidor.
10.4.3 – Não apresentado o documento fiscal, apreender (A.12) e lavrar o Auto de Infração (A.13) para a empresa
fiscalizada, por assumir inteira responsabilidade quanto a não conformidade na certificação.

11. Modelos
A.1

3
Secretaria Estadual
(secretaria de estado - poder executivo estadual - vinculação do órgão metrológico)
INSTITUTO DE PESOS E MEDIDAS DO ESTADO DE
(identificação do órgão metrológico)
AUTARQUIA ESTADUAL - ÓRGÃO CONVENIADO DO INMETRO
QUALIDADE INDUSTRIAL

DIA MÊS ANO HORA MIN


APREENSÃO
AUTO DE Nº 00000 EM ÀS
INTERDIÇÃO

Na empresa abaixo, no exercício da ação fiscalizadora assegurada no art. 6º da Lei nº


9.933/99, e na qualidade de agente público fiscalizador, lavrei o presente "AUTO", em 2(duas) vias,
de igual teor, sendo uma das vias entregue ao AUTUADO e:

INTERDITEI APREENDI

Cautelarmente ............unidades de................................., marca/modelo ...................


................

Pertencente a,
NOME OU RAZÃO SOCIAL

DADOS DO FISCALIZADO
CNPJ / CPF TELEFONE CEP

ENDEREÇO

BAIRRO MUNICÍPIO UF

POR VERIFICAR QUE o produto acima, não ostenta a identificação da certificação no âmbito
do Sistema Brasileiro de Certificação, o que contraria o disposto no artigo 1º Portaria INMETRO
nº 176/00

OBS.: Apreensão/interdição cautelar sem ônus ao Estado, para conhecimento e decisões supe-
riores, sem prejuízo das penalidades previstas na Lei Federal 9933/99.

RECEBI A 2º VIA DO AUTO DE INTERDIÇÃO / APREENSÃO

_____________________________________ __________________
Autuante (Carimbo) Autuado Identidade
Assinatura e identificação do autuado, seu preposto, depositário da mercadoria nomeado no ato, ou certificação de sua
recusa firmada pelo autuante.

4
A.2

Secretaria Estadual
(secretaria de estado - poder executivo estadual - vinculação do órgão metrológico)
INSTITUTO DE PESOS E MEDIDAS DO ESTADO DE
(identificação do órgão metrológico)
AUTARQUIA ESTADUAL - ÓRGÃO CONVENIADO DO INMETRO

NOTIFICAÇÃO Data: / / Nº: 00000


QUALIDADE INDUSTRIAL

Conforme previsto na Lei 9933/99 em seu artigo 6º c/c art. 7º, fica a firma abaixo
NOTIFICADA:
NOME OU RAZÃO SOCIAL

CNPJ / CPF TELEFONE CEP

ENDEREÇO

BAIRRO MUNICÍPIO UF

A providenciar, dentro do prazo de ........ dias a apresentação a este Órgão Conveniado documento
fiscal de origem do produto, objeto do Auto Apreensão/Interdição nº .......................

Ciente ainda que o não cumprimento da presente notificação, no prazo estabelecido,


sujeitará o notificado às sanções administrativas previstas no artigo 8º da Lei 9933/99.

NOME DO FISCALIZADO OU SEU PREPOSTO IDENTIFICAÇÃO (RG / CPF)

______________________________________
Assinatura
LOCAL ASSINATURA (CARIMBO) DO AGENTE

1º via Autuado 2º via ÓRGÃO EMISSOR


DQUAL - Diretoria de Credenciamento e Qualidade
DIVEC - Divisão de Verificação da Conformidade
Endereço: Rua Santa Alexandrina, 408 - 8º andar - Rio Comprido - RJ
CEP 04269-020 – Telefones: (021) 563-2831 / 2832 - Email: divec@inmetro.gov.br

5
A.3
Secretaria Estadual
(secretaria de estado - poder executivo estadual - vinculação do órgão metrológico)
INSTITUTO DE PESOS E MEDIDAS DO ESTADO DE
(identificação do órgão metrológico)
AUTARQUIA ESTADUAL - ÓRGÃO CONVENIADO DO INMETRO
QUALIDADE INDUSTRIAL
dia mês ano hora min

AUTO DE INFRAÇÃO Nº 00000

Na empresa abaixo, no exercício da ação fiscalizadora assegurada no art. 6º da Lei nº


9.933/99, e na qualidade de agente público fiscalizador, lavrei o presente AUTO DE
INFRAÇÃO, em 2(duas) vias, de igual teor, sendo uma das vias entregue ao AUTUADO:
DADOS DO FISCALIZADO
NOME OU RAZÃO SOCIAL

CNPJ / CPF TELEFONE CEP

ENDEREÇO

BAIRRO MUNICÍPIO UF

POR VERIFICAR QUE: a firma supra comercializa ...................., marca/modelo ........................


sem ostentar o símbolo da identificação da certificação no âmbito do Sistema Brasileiro de Certifica-
ção, conforme Auto de Apreensão/Interdição em anexo.

Contrariando o disposto no artigo 1º da Portaria INMETRO nº 176/00. (fabricante/importador/dis-


tribuidor) no artigo 1º da Portaria INMETRO nº 243/93. (comerciante)

O que constitui infração à Lei nº 9.933, de 20 de dezembro de 1999, conforme previsto no Parágrafo único de seu 7º e,
em consequência, sujeitando-se o autuado às penalidades mencionadas no seu art. 8º.
Em observância do inciso LV do art. 5º da Constituição Federal, faculta-se ao autuado apresentar, no prazo de
15(quinze) dias, a contar desta data, defesa escrita ao ÓRGÃO CONVENIADO,
situado no endereço citado no rodapé deste, a quem caberá, na forma da delegação de competência prevista na Lei nº
9.933/99, processar e julgar as infrações, bem assim aplicar ao autuado, isolada ou cumulativamente, as penalidades
mencionadas no seu art. 8º.
RECEBI A 2º VIA DO AUTO DE INFRAÇÃO

_____________________________________ ___________________
Autuante (Carimbo) Autuado Identidade
Assinatura e identificação do autuado, seu preposto, ou consignação de sua recusa firmada pelo autuante.

6
A.4
Secretaria Estadual
(secretaria de estado - poder executivo estadual - vinculação do órgão metrológico)
INSTITUTO DE PESOS E MEDIDAS DO ESTADO DE
(identificação do órgão metrológico)
AUTARQUIA ESTADUAL - ÓRGÃO CONVENIADO DO INMETRO
QUALIDADE INDUSTRIAL
dia mês ano hora min

AUTO DE INFRAÇÃO Nº 00000

Na empresa abaixo, no exercício da ação fiscalizadora assegurada no art. 6º da Lei nº


9.933/99, e na qualidade de agente público fiscalizador, lavrei o presente AUTO DE
INFRAÇÃO, em 2(duas) vias, de igual teor, sendo uma das vias entregue ao AUTUADO:
DADOS DO FISCALIZADO
NOME OU RAZÃO SOCIAL

CNPJ / CPF TELEFONE CEP

ENDEREÇO

BAIRRO MUNICÍPIO UF

POR VERIFICAR QUE: a firma supra comercializa ........................, marca/modelo.........................


sem ostentar o símbolo da identificação da certificação no âmbito do Sistema Brasileiro de Certifica-
ção e agravado pelo não cumprimento da notificação nº ............................. de ....../....../........ para
apresentação do documento fiscal de origem.

Contrariando o disposto no artigo 1º da Portaria INMETRO nº 176/00 c/c o artigo 1º da Portaria


INMETRO nº 243/93 e artigos 6º e 7º da Lei 9933/99.

O que constitui infração à Lei nº 9.933, de 20 de dezembro de 1999, conforme previsto no Parágrafo único de seu 7º e,
em consequência, sujeitando-se o autuado às penalidades mencionadas no seu art. 8º.
Em observância do inciso LV do art. 5º da Constituição Federal, faculta-se ao autuado apresentar, no prazo de
15(quinze) dias, a contar desta data, defesa escrita ao ÓRGÃO CONVENIADO,
situado no endereço citado no rodapé deste, a quem caberá, na forma da delegação de competência prevista na Lei nº
9.933/99, processar e julgar as infrações, bem assim aplicar ao autuado, isolada ou cumulativamente, as penalidades
mencionadas no seu art. 8º.
RECEBI A 2º VIA DO AUTO DE INFRAÇÃO

_____________________________________ ___________________
Autuante (Carimbo) Autuado Identidade
Assinatura e identificação do autuado, seu preposto, ou consignação de sua recusa firmada pelo autuante.

7
A.5
Secretaria Estadual
(secretaria de estado - poder executivo estadual - vinculação do órgão metrológico)
INSTITUTO DE PESOS E MEDIDAS DO ESTADO DE
(identificação do órgão metrológico)
AUTARQUIA ESTADUAL - ÓRGÃO CONVENIADO DO INMETRO
QUALIDADE INDUSTRIAL

X DIA MÊS ANO HORA MIN


APREENSÃO
AUTO DE Nº 00000 EM ÀS
INTERDIÇÃO

Na empresa abaixo, no exercício da ação fiscalizadora assegurada no art. 6º da Lei nº


9.933/99, e na qualidade de agente público fiscalizador, lavrei o presente "AUTO", em 2(duas) vias,
de igual teor, sendo uma das vias entregue ao AUTUADO e:
X
INTERDITEI APREENDI

Cautelarmente ............unidades de..................................., marca/modelo ...................

Pertencente a,
NOME OU RAZÃO SOCIAL

DADOS DO FISCALIZADO
CNPJ / CPF TELEFONE CEP

ENDEREÇO

BAIRRO MUNICÍPIO UF

POR VERIFICAR QUE: os produtos acima mesmo ostentando a identificação da certificação


no âmbito do Sistema Brasileiro de Certificação, não encontram-se certificados pelo Organismo de
Certificação de Produto, o que contraria o disposto no subitem 3.5.1 do Termo de Referência do
Sistema Brasileiro de Certificação aprovado pelo artigo 2º da Resolução CONMETRO 2/97.

OBS.: Apreensão cautelar sem ônus ao Estado, para conhecimento e decisões superiores, sem
prejuízo das penalidades previstas na Lei Federal 9933/99.

RECEBI A 2º VIA DO AUTO DE INTERDIÇÃO / APREENSÃO

_____________________________________ __________________
Autuante (Carimbo) Autuado Identidade
Assinatura e identificação do autuado, seu preposto, depositário da mercadoria nomeado no ato, ou certificação de sua
recusa firmada pelo autuante.

8
A.6

Secretaria Estadual
(secretaria de estado - poder executivo estadual - vinculação do órgão metrológico)
INSTITUTO DE PESOS E MEDIDAS DO ESTADO DE
(identificação do órgão metrológico)
AUTARQUIA ESTADUAL - ÓRGÃO CONVENIADO DO INMETRO

NOTIFICAÇÃO Data: / / Nº: 00000


QUALIDADE INDUSTRIAL

Conforme previsto na Lei 9933/99 em seu artigo 6º c/c art. 7º, fica a firma abaixo
NOTIFICADA:
NOME OU RAZÃO SOCIAL

CNPJ / CPF TELEFONE CEP

ENDEREÇO

BAIRRO MUNICÍPIO UF

A providenciar, dentro do prazo de ........ dias a apresentação a este Órgão Conveniado documento
fiscal de origem do produto, objeto do Auto Apreensão nº .......................

Ciente ainda que o não cumprimento da presente notificação, no prazo estabelecido,


sujeitará o notificado às sanções administrativas previstas no artigo 8º da Lei 9933/99.

NOME DO FISCALIZADO OU SEU PREPOSTO IDENTIFICAÇÃO (RG / CPF)

______________________________________
Assinatura
LOCAL ASSINATURA (CARIMBO) DO AGENTE

1º via Autuado 2º via ÓRGÃO EMISSOR


DQUAL - Diretoria de Credenciamento e Qualidade
DIVEC - Divisão de Verificação da Conformidade
Endereço: Rua Santa Alexandrina, 408 - 8º andar - Rio Comprido - RJ
CEP 04269-020 – Telefones: (021) 563-2831 / 2832 - Email: divec@inmetro.gov.br

9
A.7
Secretaria Estadual
(secretaria de estado - poder executivo estadual - vinculação do órgão metrológico)
INSTITUTO DE PESOS E MEDIDAS DO ESTADO DE
(identificação do órgão metrológico)
AUTARQUIA ESTADUAL - ÓRGÃO CONVENIADO DO INMETRO
QUALIDADE INDUSTRIAL
dia mês ano hora min

AUTO DE INFRAÇÃO Nº 00000

Na empresa abaixo, no exercício da ação fiscalizadora assegurada no art. 6º da Lei nº


9.933/99, e na qualidade de agente público fiscalizador, lavrei o presente AUTO DE
INFRAÇÃO, em 2(duas) vias, de igual teor, sendo uma das vias entregue ao AUTUADO:

NOME OU RAZÃO SOCIAL

FABRICANTE
CNPJ / CPF TELEFONE CEP

ENDEREÇO

BAIRRO MUNICÍPIO UF

POR VERIFICAR QUE: a firma supra comercializou ......................., marca/modelo .......................,


que mesmo ostentando a identificação da certificação no âmbito do Sistema Brasileiro de
Certificação
não estão certificados pelo Organismo de Certificação de produtos, conforme Auto de Apreensão nº
..................... em anexo.

Contrariando o disposto no subitem 3.5.1 do Termo de Referência do Sistema Brasileiro de Certifi-


cação , aprovado pelo artigo 2º da Resolução CONMETRO nº 2/97.

O que constitui infração à Lei nº 9.933, de 20 de dezembro de 1999, conforme previsto no Parágrafo único de seu 7º e,
em consequência, sujeitando-se o autuado às penalidades mencionadas no seu art. 8º.
Em observância do inciso LV do art. 5º da Constituição Federal, faculta-se ao autuado apresentar, no prazo de
15(quinze) dias, a contar desta data, defesa escrita ao ÓRGÃO CONVENIADO,
situado no endereço citado no rodapé deste, a quem caberá, na forma da delegação de competência prevista na Lei nº
9.933/99, processar e julgar as infrações, bem assim aplicar ao autuado, isolada ou cumulativamente, as penalidades
mencionadas no seu art. 8º.
RECEBI A 2º VIA DO AUTO DE INFRAÇÃO

_____________________________________ ___________________
Autuante (Carimbo) Autuado Identidade
Assinatura e identificação do autuado, seu preposto, ou consignação de sua recusa firmada pelo autuante.

10
A.8
Secretaria Estadual
(secretaria de estado - poder executivo estadual - vinculação do órgão metrológico)
INSTITUTO DE PESOS E MEDIDAS DO ESTADO DE
(identificação do órgão metrológico)
AUTARQUIA ESTADUAL - ÓRGÃO CONVENIADO DO INMETRO
QUALIDADE INDUSTRIAL
dia mês ano hora min

AUTO DE INFRAÇÃO Nº 00000

Na empresa abaixo, no exercício da ação fiscalizadora assegurada no art. 6º da Lei nº


9.933/99, e na qualidade de agente público fiscalizador, lavrei o presente AUTO DE
INFRAÇÃO, em 2(duas) vias, de igual teor, sendo uma das vias entregue ao AUTUADO:
DADOS DO FISCALIZADO
NOME OU RAZÃO SOCIAL

CNPJ / CPF TELEFONE CEP

ENDEREÇO

BAIRRO MUNICÍPIO UF

POR VERIFICAR QUE: a firma supra comercializa ......................., marca/modelo ................., que
mesmo ostentando a identificação da certificação no âmbito do Sistema Brasileiro de Certificação
não estão certificadas pelo Organismo de Certificação de produtos e agravado pelo não cumprimen-
to da notificação nº ..................... de ....../....../......... para apresentação da nota fiscal de origem.

Contrariando o disposto no subitem 3.5.1 do Termo de Referência do Sistema Brasileiro de


Certificação, aprovado pelo artigo 2º da Resolução CONMETRO nº 2/97 c/c os artigos 6º e 7º da
Lei 9933/99.

O que constitui infração à Lei nº 9.933, de 20 de dezembro de 1999, conforme previsto no Parágrafo único de seu 7º e,
em consequência, sujeitando-se o autuado às penalidades mencionadas no seu art. 8º.
Em observância do inciso LV do art. 5º da Constituição Federal, faculta-se ao autuado apresentar, no prazo de
15(quinze) dias, a contar desta data, defesa escrita ao ÓRGÃO CONVENIADO,
situado no endereço citado no rodapé deste, a quem caberá, na forma da delegação de competência prevista na Lei nº
9.933/99, processar e julgar as infrações, bem assim aplicar ao autuado, isolada ou cumulativamente, as penalidades
mencionadas no seu art. 8º.
RECEBI A 2º VIA DO AUTO DE INFRAÇÃO

_____________________________________ ___________________
Autuante (Carimbo) Autuado Identidade
Assinatura e identificação do autuado, seu preposto, ou consignação de sua recusa firmada pelo autuante.

11
A.9
Secretaria Estadual
(secretaria de estado - poder executivo estadual - vinculação do órgão metrológico)
INSTITUTO DE PESOS E MEDIDAS DO ESTADO DE
(identificação do órgão metrológico)
AUTARQUIA ESTADUAL - ÓRGÃO CONVENIADO DO INMETRO
QUALIDADE INDUSTRIAL

DIA MÊS ANO HORA MIN


APREENSÃO
AUTO DE
X
Nº 00000 EM ÀS
INTERDIÇÃO

Na empresa abaixo, no exercício da ação fiscalizadora assegurada no art. 6º da Lei nº


9.933/99, e na qualidade de agente público fiscalizador, lavrei o presente "AUTO", em 2(duas) vias,
de igual teor, sendo uma das vias entregue ao AUTUADO e:
X
INTERDITEI APREENDI

Cautelarmente ............unidades de......................................., marca/modelo .................

Pertencente a,
NOME OU RAZÃO SOCIAL

DADOS DO FISCALIZADO
CNPJ / CPF TELEFONE CEP

ENDEREÇO

BAIRRO MUNICÍPIO UF

POR VERIFICAR QUE: ficou caracterizado que os produtos acima mesmo estando certificado(s)
por Organismo de Certificação de Produto, encontram-se com a(s) seguinte(s) irregularidade(s): .....
.......................................... O que contraria o anexo B da Regra Específica – NIE - 096 compulsória
para a certificação desse produto pela Portaria INMETRO 176/00.

OBS.: Interdição cautelar sem ônus ao Estado, para conhecimento e decisões superiores, sem
prejuízo das penalidades previstas na Lei Federal 9933/99.

RECEBI A 2º VIA DO AUTO DE INTERDIÇÃO / APREENSÃO

_____________________________________ __________________
Autuante (Carimbo) Autuado Identidade
Assinatura e identificação do autuado, seu preposto, depositário da mercadoria nomeado no ato, ou certificação de sua
recusa firmada pelo autuante.

12
A.10

Secretaria Estadual
(secretaria de estado - poder executivo estadual - vinculação do órgão metrológico)
INSTITUTO DE PESOS E MEDIDAS DO ESTADO DE
(identificação do órgão metrológico)
AUTARQUIA ESTADUAL - ÓRGÃO CONVENIADO DO INMETRO

NOTIFICAÇÃO Data: / / Nº: 00000


QUALIDADE INDUSTRIAL

Conforme previsto na Lei 9933/99 em seu artigo 6º c/c art. 7º, fica a firma abaixo
NOTIFICADA:
NOME OU RAZÃO SOCIAL

CNPJ / CPF TELEFONE CEP

ENDEREÇO

BAIRRO MUNICÍPIO UF

A providenciar, dentro do prazo de ........ dias a regularização dos produtos junto ao


fabricante/importador, bem como a apresentação a este Órgão Conveniado documento fiscal de
origem do produto, objeto do Auto Interdição nº .......................

Ciente ainda que o não cumprimento da presente notificação, no prazo estabelecido,


sujeitará o notificado às sanções administrativas previstas no artigo 8º da Lei 9933/99.

NOME DO FISCALIZADO OU SEU PREPOSTO IDENTIFICAÇÃO (RG / CPF)

______________________________________
Assinatura
LOCAL ASSINATURA (CARIMBO) DO AGENTE

1º via Autuado 2º via ÓRGÃO EMISSOR


DQUAL - Diretoria de Credenciamento e Qualidade
DIVEC - Divisão de Verificação da Conformidade
Endereço: Rua Santa Alexandrina, 408 - 8º andar - Rio Comprido - RJ
CEP 04269-020 – Telefones: (021) 563-2831 / 2832 - Email: divec@inmetro.gov.br

13
A.11
Secretaria Estadual
(secretaria de estado - poder executivo estadual - vinculação do órgão metrológico)
INSTITUTO DE PESOS E MEDIDAS DO ESTADO DE
(identificação do órgão metrológico)
AUTARQUIA ESTADUAL - ÓRGÃO CONVENIADO DO INMETRO
QUALIDADE INDUSTRIAL
dia mês ano hora min

AUTO DE INFRAÇÃO Nº 00000

Na empresa abaixo, no exercício da ação fiscalizadora assegurada no art. 6º da Lei nº


9.933/99, e na qualidade de agente público fiscalizador, lavrei o presente AUTO DE
INFRAÇÃO, em 2(duas) vias, de igual teor, sendo uma das vias entregue ao AUTUADO:
DADOS DO FISCALIZADO
NOME OU RAZÃO SOCIAL

CNPJ / CPF TELEFONE CEP

ENDEREÇO

BAIRRO MUNICÍPIO UF

POR VERIFICAR QUE: a firma supra comercializa .........................., marca/modelo...................,


mesmo sendo certificada(o)s por Organismo de Certificação de Produto, encontram-se com as se-
guintes regularidades: ............................. estando em desacordo com o anexo B da Regra Específica
-NIE –096 compulsória para esse produto, conforme Auto de Interdição nº ................ em anexo.

Contrariando o disposto no artigo 1º da Portaria INMETRO nº 176/00 (fabricante/importador/dis-


tribuidor).

O que constitui infração à Lei nº 9.933, de 20 de dezembro de 1999, conforme previsto no Parágrafo único de seu 7º e,
em consequência, sujeitando-se o autuado às penalidades mencionadas no seu art. 8º.
Em observância do inciso LV do art. 5º da Constituição Federal, faculta-se ao autuado apresentar, no prazo de
15(quinze) dias, a contar desta data, defesa escrita ao ÓRGÃO CONVENIADO,
situado no endereço citado no rodapé deste, a quem caberá, na forma da delegação de competência prevista na Lei nº
9.933/99, processar e julgar as infrações, bem assim aplicar ao autuado, isolada ou cumulativamente, as penalidades
mencionadas no seu art. 8º.
RECEBI A 2º VIA DO AUTO DE INFRAÇÃO

_____________________________________ ___________________
Autuante (Carimbo) Autuado Identidade
Assinatura e identificação do autuado, seu preposto, ou consignação de sua recusa firmada pelo autuante.

14
A.12
Secretaria Estadual
(secretaria de estado - poder executivo estadual - vinculação do órgão metrológico)
INSTITUTO DE PESOS E MEDIDAS DO ESTADO DE
(identificação do órgão metrológico)
AUTARQUIA ESTADUAL - ÓRGÃO CONVENIADO DO INMETRO
QUALIDADE INDUSTRIAL

X DIA MÊS ANO HORA MIN


APREENSÃO
AUTO DE Nº 00000 EM ÀS
INTERDIÇÃO

Na empresa abaixo, no exercício da ação fiscalizadora assegurada no art. 6º da Lei nº


9.933/99, e na qualidade de agente público fiscalizador, lavrei o presente "AUTO", em 2(duas) vias,
de igual teor, sendo uma das vias entregue ao AUTUADO e:
X
INTERDITEI APREENDI

Cautelarmente em substituição ao Auto de Interdição cautelar nº ................ de ..../..../....


constante de............unidades de................................................, marca/modelo........................

Pertencente a,
NOME OU RAZÃO SOCIAL

DADOS DO FISCALIZADO
CNPJ / CPF TELEFONE CEP

ENDEREÇO

BAIRRO MUNICÍPIO UF

POR VERIFICAR QUE: a firma supra comercializa ................., marca/modelo.................., mesmo


sendo certificada(o)s por Organismo de Certificação de Produto, encontram-se com as seguintes
irregularidades: ............................. estando em desacordo com o anexo B da Regra Específica-NIE -
096 compulsória para certificação desse produto.

OBS.: Apreensão cautelar sem ônus ao Estado, para conhecimento e decisões superiores, sem
prejuízo das penalidades previstas na Lei Federal 9933/99.

RECEBI A 2º VIA DO AUTO DE INTERDIÇÃO / APREENSÃO

_____________________________________ __________________
Autuante (Carimbo) Autuado Identidade
Assinatura e identificação do autuado, seu preposto, depositário da mercadoria nomeado no ato, ou certificação de sua
recusa firmada pelo autuante.

15
A.13
Secretaria Estadual
(secretaria de estado - poder executivo estadual - vinculação do órgão metrológico)
INSTITUTO DE PESOS E MEDIDAS DO ESTADO DE
(identificação do órgão metrológico)
AUTARQUIA ESTADUAL - ÓRGÃO CONVENIADO DO INMETRO
QUALIDADE INDUSTRIAL
dia mês ano hora min

AUTO DE INFRAÇÃO Nº 00000

Na empresa abaixo, no exercício da ação fiscalizadora assegurada no art. 6º da Lei nº


9.933/99, e na qualidade de agente público fiscalizador, lavrei o presente AUTO DE
INFRAÇÃO, em 2(duas) vias, de igual teor, sendo uma das vias entregue ao AUTUADO:
DADOS DO FISCALIZADO
NOME OU RAZÃO SOCIAL

CNPJ / CPF TELEFONE CEP

ENDEREÇO

BAIRRO MUNICÍPIO UF

POR VERIFICAR QUE: a firma supra comercializa ............................., marca/modelo...................,


mesmo sendo estas certificadas por Organismo de Certificação de Produto, encontram-se com as
seguintes irregularidades: ........................ estando em desacordo com o anexo B da Regra Específica
- NIE – 096 compulsória para esse produto e agravado pelo não cumprimento da notificação nº........
................ de ........./........../.......... para apresentação dos documentos fiscais.

Contrariando o disposto no artigo 2º da Portaria INMETRO nº 176/00 c/c o artigo 1º da Portaria


INMETRO nº 243/93 c/c os artigos 6º e 7º da Lei nº 9933.

O que constitui infração à Lei nº 9.933, de 20 de dezembro de 1999, conforme previsto no Parágrafo único de seu 7º e,
em consequência, sujeitando-se o autuado às penalidades mencionadas no seu art. 8º.
Em observância do inciso LV do art. 5º da Constituição Federal, faculta-se ao autuado apresentar, no prazo de
15(quinze) dias, a contar desta data, defesa escrita ao ÓRGÃO CONVENIADO,
situado no endereço citado no rodapé deste, a quem caberá, na forma da delegação de competência prevista na Lei nº
9.933/99, processar e julgar as infrações, bem assim aplicar ao autuado, isolada ou cumulativamente, as penalidades
mencionadas no seu art. 8º.
RECEBI A 2º VIA DO AUTO DE INFRAÇÃO

_____________________________________ ___________________
Autuante (Carimbo) Autuado Identidade
Assinatura e identificação do autuado, seu preposto, ou consignação de sua recusa firmada pelo autuante.
REVISÃO MAR/01

16
ORGANISMO DE CERTIFICAÇÃO DE PRODUTOS

CEPEL – CENTRO DE PESQUISAS DE ENERGIA ELÉTRICA - OCP 007

Av. Olinda s/nº Adrianópolis


26053-121 Nova Iguaçu/RJ
Tel.: (0XX21) 667-2111
Fax.: (0XX21) 667-0630
e-mail: burd@cepel.com.br

Contato: Henrique Burd (Executivo Senior)


Márcio Drummond

UNIÃO CERTIFICADORA – UCIEE – OCP 004

Alameda Santos, 1.827 – 13 andar


01419-002 São Paulo/SP
Tel.: (0XX11) 253-9000
Fax.: (0XX11) 253-9879
e-mail: uciee@ibm.net

Contato: Douglas Leite


José Carlos Martins (Executivo de Produto)

INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA – IEE – OCP 011


Av. Professor Luciano Gualberto, 1.289 - Butantã
05508-900 São Paulo/SP
Tel.: (0XX11) 818-4912 R. 310/305
Fax.: (0XX11) 210-7750 e 212-9983
e-mail: certursp@iee.usp.br

Contatos: Jean Albert Bodinaud (Executivo Senior)


Douglas Domingo Cruz

17
LABORATÓRIOS CREDENCIADOS

CREDENCIAMENTO: CRL 0011


EMPRESA: IEE - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA UNIVERSIDADE
DO ESTADO DE SÃO PAULO
CNPJ: 63.025.530/0042-82
NOME DO LABORATÓRIO: Seção Técnica de Equipamentos Elétricos a prova de
Explosão
ÁREA DE ATUAÇÃO: Elétrica - Atmosferas Explosivas
ENDEREÇO: Av. Prof. Luciano Gualberto, 1289 – Butantã – São Paulo - SP.
CEP: 05508-010
GERENTE TÉCNICO: Manuel Siqueira
GERENTE DA QUALIDADE: Robert Stik Lange
TEL: (0XX11) 3818-4924 - Ramal 421 ou 3815-4924
FAX: (0XX11) 3032-7750
E-MAIL: lange@iee.usp.br

CREDENCIAMENTO: CRL 0024


EMPRESA: CENTRO DE PESQUISAS DE ENERGIA ELÉTRICA - CEPEL
CNPJ: 42.288.886/0002-41
NOME DO LABORATÓRIO: Laboratório de Acionamentos e Segurança em
Equipamentos Eletro-Eletrônicos (AP4)
ÁREA DE ATUAÇÃO: Elétrica
ENDEREÇO: Av. Olinda, S/N.º - Adrianópolis - Nova Iguaçu - RJ.
CEP: 26053-121
GERENTE TÉCNICO: Carlos Azevedo Sanguedo
GERENTE DA QUALIDADE: Lúcia Lima dos Santos
TEL: (0xx21) 667-2111- Ramal 242/240
FAX: (0XX21) 667-3079 / 667-3518
E-MAIL: sanguedo@vnet.com.br

18
Serviço Público Federal

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR


INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO

PROCEDIMENTO
DE
FISCALIZAÇÃO

EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS PARA ATMOSFERAS


POTENCIALMENTE EXPLOSIVAS

RIO DE JANEIRO – 2001


Atualizado em mar/01

19