Você está na página 1de 24

MANUAL DE TCC

PÓS-GRADUAÇÃO
Cursos Presenciais
Informações Gerais
Sumário
1. Introdução ......................................................................................................................................................3
2. Regulamentação .............................................................................................................................................3
3. Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) ...........................................................................................................3
4. Etapas do TCC .................................................................................................................................................4
4.1 Primeira Etapa: Metodologia da Pesquisa Científica....................................................................................5
4.2 Segunda Etapa: Projeto de Pesquisa ............................................................................................................5
4.2.1 Comitê de Ética em Pesquisa .......................................................................................................7
4.3 Terceira Etapa: Processo de Orientação.......................................................................................................8
4.4 Quarta Etapa: Defesa....................................................................................................................................8
5. Artigo ..............................................................................................................................................................8
5.1 O que é um Artigo Científico ........................................................................................................................9
5.2 Estrutura do Artigo Científico .....................................................................................................................11
5.3 Formatação do Artigo Científico .................................................................................................................12
5.4 Modelo do Artigo Científico .......................................................................................................................13
6. Plágio em Trabalhos Acadêmicos .................................................................................................................14
6.1 O que é Plágio .............................................................................................................................................14
6.2 O que não é Plágio ......................................................................................................................................14
6.2.1 Paródia..............................................................................................................................................15
6.2.2 Paráfrase ..........................................................................................................................................15
6.2.3 Citação Direta (com até três linhas) .........................................................................................16
6.2.4 Citação Direta (com mais de três linhas) ...............................................................................16
6.2.5 Identifique o Plágio .......................................................................................................................17
6.2.5 Consequências do plágio ............................................................................................................17
7. Orientação ....................................................................................................................................................17
7.1 Papel do orientador ....................................................................................................................................17
7.2 Processo de Orientação ..............................................................................................................................18
8. Defesa do TCC ...............................................................................................................................................19
8.1 Modelo de Defesa do TCC ..........................................................................................................................19
8.1.1 Defesa ..............................................................................................................................................19
9. Critérios de Avaliação do TCC .......................................................................................................................20
9.1 Avaliação do Artigo .....................................................................................................................................21
9.2 Avaliação da Defesa Oral ............................................................................................................................21
10. Reprovação no Artigo Científico ...............................................................................................................22
11. Coordenação .............................................................................................................................................22
1. Introdução
Chegou a hora de desenvolver seuTrabalho de Conclusão de Curso (TCC).
Este momento é muito importante, pois sinaliza o encerramento de uma etapa de
sua formação acadêmica. Neste Manual são apresentadas algumas informações
essenciais para garantir o melhor aproveitamento possível desta etapa.

Seguem explicações sobre as etapas, requisitos, regulamentações e


critérios para que consiga elaborar o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), e
vencer mais um desafio.

2. Regulamentação
Os trabalhos de conclusão de curso, elaborados pelos alunos dos cursos de
Pós-Graduação Lato Sensu, respeitando o disposto no Artigo 5º da Resolução
CNE/CES n° 1/2007, devem ser individuais.

A Resolução CNE/CES n° 1/2007 também orienta a forma de defesa


de monografia ou trabalho de conclusão de curso dos cursos de Pós-Graduação
Lato sensu, neste caso, além da obrigatoriedade de ser um trabalho individual,
é necessária a realização da defesa oral do TCC.

Neste sentido, seu trabalho de conclusão de curso será desenvolvido


individualmente e terá que passar por uma banca avaliadora em defesa oral.

3. Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)


O trabalho de conclusão de curso (TCC) é parte integrante dos
currículos dos cursos de pós-graduação e corresponde a um componente
imprescindível para a obtenção do grau de especialista, conforme legislação
vigente. A carga horária para elaboração do TCC deve não pode ser
contabilizada como disciplina integrante na carga horária total do curso, devendo
ser reservada, obrigatoriamente, uma carga horária a parte “para elaboração
individual de monografia ou trabalho de conclusão de curso” (Art. 5º da
Resolução CNE/CES n° 1/2007).
Dessa forma, o seu TCC é um componente obrigatório para a obtenção
do título de especialista e não pode, de forma alguma, ser substituído por
qualquer outra atividade.

Para realizar seu TCC você vai contar com o auxílio de um orientador, que
acompanhará o desenvolvimento de seu trabalho durante o período determinado
em calendário acadêmico.

É muito importante que antes de iniciar o seu TCC você já tenha cursado
a disciplina de Metodologia da Pesquisa Científica, pois esta disciplina fornece
os fundamentos e orientações necessários para que possa desenvolver um bom
projeto de pesquisa, assim como para escrever seu artigo científico (TCC)
seguindo as normas obrigatórias.
O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é apresentado no formato de
um artigo científico de no mínimo 10 (dez) e no máximo 15 (quinze) páginas,
sem contar possíveis anexos. O artigo deve respeitar as normas, a padronização
e o layout definidos pela equipe acadêmica da Pós-Graduação e descritos neste
manual.

O artigo deve ser original e de exclusiva autoria do aluno, que ficará


responsável pelos seus textos, citações, links e figuras de qualquer natureza,
gráficos, referências a outros trabalhos e textos, apresentando inclusive, quando
for o caso, a competente autorização ou licença de terceiros.

4. Etapas do TCC
Para que você consiga desenvolver seu Trabalho de Conclusão de Curso
(TCC) da Pós-Graduação é preciso planejar-se e ficar atento aos conteúdos e as
atividades previstas na disciplina de Metodologia da Pesquisa Científica.

A realização do TCC compreende quatro etapas que permitirão a você:

a. Identificar os diferentes conhecimentos produzidos e compreender as


características que tornam um conhecimento científico.

b. Elaborar um projeto de pesquisa completo.


c. Receber a orientação necessária ao desenvolvimento de sua
pesquisa.
d. Defender presencialmente o TCC.

4.1 Primeira Etapa: Metodologia da Pesquisa Científica

A primeira etapa de seu TCC corresponde à disciplina de Metodologia da


Pesquisa Científica e a o c u r s á - l a v o c ê tomará contato com os diferentes
tipos de conhecimentos como senso comum, religioso, filosófico, etc. e, em
especial, o científico. Neste último caso, se apropriará das características e
métodos de sua produção.

Assim, a disciplina de Metodologia da Pesquisa Científica é fundamental


para alicerçar o desenvolvimento de seu TCC, por isso você deve assistir a todas
as aulas e ler os materiais com muita atenção.

4.2 Segunda Etapa: Projeto de Pesquisa

Ao concluir a disciplina de Metodologia da Pesquisa Científica, você terá


aperfeiçoado seus conhecimentos sobre a ciência, dominado as normas e
procedimentos fundamentais de uma pesquisa científica e adquirido as
habilidades necessárias para elaborar o seu TCC. Terá, também, se
conscientizado dos cuidados éticos que devem permear uma investigação e a
apresentação de seus resultados.

Você vai aprender a fazer uma pergunta científica, a definir uma


problemática e a realizar uma pesquisa bibliográfica. Dessa forma, estará pronto
para a segunda etapa do TCC: o projeto de pesquisa.

Construir um projeto é fundamental para iniciar efetivamente seu TCC,


antes de começa uma pesquisa é preciso planejá-la. O Projeto de Pesquisa
corresponde a esse planejamento.

Observe os itens obrigatórios para construir um bom projeto de pesquisa:


Tema

O que quero estudar?


Assunto que será tratado em seu artigo –
descreva com detalhes qual será seu objeto
estudo.

Problematização

Por que quero pesquisar esse tema?

Apresente o contexto ao qual pertence


seu tema (área de pesquisa) apontando a
problemática que o cerca (mudança de
paradigma, outros métodos, novas teorias,
etc.). Apresente sua questão de pesquisa.

Hipótese

O que acredito que vou encontrar como resultado?

Expressão verbal suscetível de ser verdadeira ou falsa. Caracteriza-se


como uma “pré-solução”, ou seja, uma premissa de trabalho que, sendo uma
proposição testável, pode vir a ser a solução do problema.

Lembre-se que a hipótese é uma suposição e não uma verdade absoluta,


pode ser que sua pesquisa mostre que sua hipótese estava equivocada, no
entanto, isso não invalida sua pesquisa, pelo contrário, em alguns casos, a não
verificação da hipótese é o que enriquece a pesquisa.

Objetivos

O que quero?

Metas e intenções de pesquisa. Devem ser apresentados em termos


gerais e específicos.

Objetivo geral: indica o que se pretende alcançar de forma ampla e está


relacionado à questão principal da pesquisa.

Objetivos específicos: contribuem para alcançar o objetivo geral,


apontando as etapas que levam a consecução do objetivo maior. Observe a
melhor sequência lógica, estabelecendo quais assuntos precedem a outros

Metodologia

Como eu vou fazer a pesquisa?


Descrição detalhada dos tipos de pesquisa envolvidos, etapas,
instrumentos e procedimentos que serão utilizados para satisfazer os objetivos.
Neste texto, procure justificar o caminho metodológico escolhido, relacionando-
o aos objetivos e à questão de pesquisa.

Cronograma

Quando eu vou desenvolver a pesquisa, em quais etapas?

Esquema que apresenta a descrição das etapas e a previsão do tempo


necessário para sua realização (sempre respeitando o prazo máximo de entrega
do artigo).

Bibliografia

Em quais obras e autores vou basear e fundamentar minha pesquisa?

Faça uma lista das possíveis fontes de pesquisa que poderão auxiliar
você no desenvolvimento de seu estudo. Procure seguir as normas ABNT. Veja
como elaborar referências bibliográficas corretamente pelo site:
http://www.bu.ufsc.br/framerefer.html.

4.2.1 Comitê de Ética em Pesquisa

Não é aconselhável que um projeto de pesquisa Lato Sensu inclua em seu


escopo de análise a pesquisa com seres humanos ou animais. Isso porque trata-se
de uma pesquisa com tempo limitado, o que incide em um cronograma de curta
duração, muitas vezes insuficiente para desenvolver uma pesquisa de campo ou
laboratorial.

No entanto, se um projeto dessa natureza for aprovado, precisam ser


apreciados obrigatoriamente pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade.

Vale destacar que um trabalho envolvendo pessoas o u animais que


não tenha avaliação ética não pode ter seus resultados publicados em
periódicos, revistas, jornais ou eventos científicos.
Atenção!
Se o projeto prevê pesquisa que envolva seres humanos ou animais, o indicado é que
se realize o procedimento de envio ao Comitê com 2 (dois) meses de antecedência
ao início das orientações, tão logo se defina a metodologia empregada.

4.3 Terceira Etapa: Processo de Orientação

A orientação para o TCC ocorrerá nos três últimos meses de seu curso
de Pós-Graduação. Durante este período você deve desenvolver sua pesquisa,
escrever seu artigo científico e realizar a defesa oral para uma banca de
avaliadores.

Para organizar sua orientação você deve combinar com seu professor
orientador um cronograma de leituras e escrita, assim conseguirá cumprir os
prazos estabelecidos e entregar seu TCC no período determinado.

Cuidado! Não deixe para a última hora!!

4.4 Quarta Etapa: Defesa

Após a conclusão e aprovação de seu artigo pelo professor orientador,


você deverá submetê-lo à defesa oral para uma banca de avaliadores.

Importante: O artigo escrito corresponde a 60% da média final de seu


TCC, desta forma, ter o trabalho escrito aprovado para a defesa não significa a
imediata aprovação de seu Trabalho de Conclusão de Curso, isso só ocorrerá
após a banca de defesa, que emitirá o parecer final: Aprovado (conceito igual ou
superior a B- Bom) ou Reprovado (conceito I – Insuficiente).

5. Artigo

Um Trabalho de Conclusão de Curso pode se apresentar em vários


formatos e métodos de exposição e análise. Nos cursos de Pós-Graduação Lato
Sensu o aluno deverá desenvolver, como resultado final, um artigo científico.
5.1 O que é um Artigo Científico

Um artigo científico corresponde ao relato sobre análises realizadas a


respeito de um determinado item e deve trazer informações atuais. Apresenta-
se como resultado de pesquisa, descrevendo de forma sucinta o objeto de
análise, a problemática, os métodos empregados e, principalmente, os
resultados e considerações sobre a pesquisa realizada.

Pode-se dizer que o artigo científico é uma pesquisa pontual, específica,


ou então parte dos resultados de uma pesquisa de maior amplitude.

O principal objetivo de um artigo


científico é divulgar os resultados de
pesquisa, fazer com que a
comunidade científica conheça novos
métodos, resultados, procedimentos.
Muitas vezes, os pesquisadores
divulgam resultados preliminares,
justamente para que possam
contribuir com outras pesquisas em
andamento, ou então receber
contribuições de outros
pesquisadores. O artigo científico é um meio
mais eficaz e rápido de divulgação científica, principalmente por sua
objetividade e delimitação específica de tema e métodos.

Ao escrever um artigo, é importante observar estas características:


delimitação, objetividade, atualidade, clareza, relevância; estes são elementos
fundamentais no momento da elaboração e redação de um artigo.

Indica-se a leitura de alguns artigos em revistas científicas especializadas


– preferencialmente de artigos relacionados à área e aos temas trabalhados –,
analisando as características de estrutura e redação das análises, usando-as
como inspiração para pensar na estrutura do artigo a ser produzido e
observando sempre como os pesquisadores começam o artigo (geralmente
apresentando o tema e o problema), como encadeiam o desenvolvimento (na
maioria das vezes argumentando sobre a relevância do tema e realizando uma
breve revisão bibliográfica);observe também como apresentam os dados e/ou
análises (demonstrando os métodos e aplicações) e, por fim, como realizam
suas conclusões (que são, em geral, considerações, já que um artigo científico
não tem a intenção de ser um estudo definitivo).

Um artigo científico é uma produção acadêmica, por isso as pesquisas


para sua produção devem considerar revistas e periódicos confiáveis, ligadas a
instituições reconhecidas.
5.2 Estrutura do Artigo Científico
Estrutura do Artigo

Segue a mesma estrutura dos demais trabalhos científicos/acadêmicos. Apresenta os seguintes


elementos: Pré-textuais, Textuais e Pós-textuais.

Elementos Pré-Textuais

• Título –Designação do tema do artigo.


• Autor–Nome completo do autor.
• Resumo – O resumo deve constituir-se num texto redigido de forma cursiva (sem parágrafos e com no
mínimo 100 e no máximo 150 palavras), conciso e objetivo, respeitando a estrutura do original e
reproduzindo apenas as informações mais significativas, como: objetivos, técnicas de abordagem,
descobertas, valores numéricos e conclusões. Limita-se a um parágrafo, devendo incluir palavras
representativas do assunto (palavras-chave). Deve-se evitar, no resumo: abreviaturas, símbolos,
fórmulas, diagramas e notas de rodapé que não sejam absolutamente necessários à sua compreensão,
bem como comentários, críticas e julgamento pessoal; palavras e/ou expressões supérfluas, tais como “o
presente trabalho trata de...” ou “o autor do trabalho descreve...”, devem também ser evitadas.
• Palavras-chave – lista de palavras-chave separadas por ponto e vírgula; mínimo de 3 e máximo de 5
palavras.
• Abstract – The abstract should be written in just one paragraph (usually between 100 and 150 words)
using an objective and concise discourse with respect to the original article’s content and structure. It is
relevant condensed piece of information that reflects the article’s significant information, i.e., research
goals, methodology, tests and results, insights and conclusions. The abstract paragraph must show a
direct association with the article keywords. It should not be confused with the introduction and must not
contain abbreviations, symbols, formulas, diagrams, footnotes, references to literature or figures. Besides,
the description of e personal criticism or points of view is not acceptable. At last, avoid expressions like
“this article/paper presents a study that...” or “the author describes a study that...”.
• Keyword– keyword list; separated by semicolons; minimum of 3 and maximum of 5 words.

Elementos Textuais

• Introdução – Nela o autor apresenta ao leitor uma visão geral do tema abordado. Deste modo, a
introdução deve explicitar: o assunto de que trata o objeto do estudo; o ponto de vista sob o qual o assunto
foi abordado; as justificativas para a escolha do tema, bem como o objetivo pretendido com o estudo.
• Desenvolvimento –É a parte mais extensa do trabalho e pode ser organizada em seções e subseções.
Neste item o pesquisador discorre acerca da fundamentação teórica, a metodologia, resultados e a
discussão.
• Considerações Finais - Para finalizar o artigo é necessário apresentar uma análise do conjunto do
estudo. Esta parte do texto deve ser breve e, se possível, apontar novos caminhos para futuros trabalhos
na área do conhecimento estudado.

Elementos Pós-Textuais

• Referências Bibliográficas - É a relação de todas as fontes efetivamente utilizadas e citadas no texto.


Devem ser escritas em folha separada, em ordem alfabética única de sobrenome do autor.
5.3 Formatação do Artigo Científico

Artigo Científico é um texto com o objetivo de informar resultados de


pesquisas e deve seguir as orientações normativas dos trabalhos acadêmicos,
observando-se em especial a NBR 6022/2003 da Associação Brasileira de
Normas Técnicas (ABNT), que trata da apresentação de artigo em publicação
periódica científica impressa:

Elemento Especificação
Layout da página/Papel Branco, A4 (21cm x 29,7 cm)
Fonte Arial ou Times New Roman, cor preta
Parágrafo O deslocamento da primeira linha de
cada parágrafo é de 1,5 da margem
esquerda. Não separar os parágrafos
com espaço e evitar deixar uma única
linha isolada no início ou no final de
uma página. O texto deve estar com
margem justificada
Número de páginas No mínimo 10 e no máximo 15 páginas
(incluindo as referências bibliográficas;
excluindo anexos)
Tamanho da fonte para o texto 12
Espaçamento das entrelinhas para o 1,5
texto
Espaçamento das entrelinhas para Espaço simples
notas de rodapé, referências, legendas
das ilustrações e das tabelas, ficha
catalográfica, natureza do trabalho,
objetivo, nome da instituição a que é
submetida e área de concentração
Citações de mais de três linhas Espaço simples, fonte 11, recuo de 4
cm da margem esquerda
Espaçamento entre títulos e texto Separados por dois espaços 1,5
Espaçamento entre títulos das Separados por dois espaços 1,5
subseções e texto
Citações com mais de três linhas Deslocamento de 4 cm da margem
esquerda, fonte 11 e espaço entre
linhas simples
Margens Superior e esquerda: 3 cm
Inferior e direita: 2 cm
Número de página Em arábico, no canto superior direito.
Conta-se a partir da folha de rosto de
forma sequencial, porém, indica-se a
numeração a partir da Introdução.
Caso exista apêndice e anexo, a
numeração segue de maneira contínua
Numeração progressiva para as Seção 1
seções primária
Seção 1.1
secundária
Destaques das seções Seção Letras maiúsculas, em
primária negrito, fonte 16
Seção secundária Letras maiúsculas, sem negrito, fonte
14, alinhado à esquerda

5.4 Modelo do Artigo Científico

O Artigo Científico segue um modelo padronizado por esta instituição de


ensino. Consulte o Template do TCC (ANEXO A: Template do Artigo Científico-
TCC).
6. Plágio em Trabalhos Acadêmicos

O Plágio é a ação de apresentar uma obra intelectual de qualquer


natureza (audiovisual, música, texto, pintura, fotografia) que contenha partes de
outra obra pertencente a outro autor sem que sejam dados os créditos devidos
ao verdadeiro autor. Vale reiterar que copiar qualquer obra (incluindo textos
acadêmicos) sem fornecer o devido crédito ao autor, além de ser uma atitude
antiética, é considerado crime, previsto na Lei de Direito Autoral nº 9.610, de 19
de fevereiro de 1998, que regula o Direito Autoral no país, e também pelo Código
Penal, em seu artigo 184, que prevê pena de detenção de três meses a um ano,
ou pagamento de multa.

Por isso, este tópico explica o que é considerado plágio e o que não é,
com o intuito de esclarecer tal prática, para evitar que ela ocorra na elaboração
dos artigos e que, assim, você não seja reprovado por esse motive.

6.1 O que é Plágio

Veja a seguir algumas ações que são consideradas plágio:


 Copiar trechos de obras (livros ou artigos) e colocá-los em um trabalho
sem identificar a origem.
 Inserir a origem – autor, por exemplo – do texto copiado, sem, no
entanto, fazê-lo de forma completa ou correta (segundo as normas de
citação).
 Inserir em seu trabalho trechos muito longos de outra obra, como
citações de meia página ou mais: mesmo fazendo a referência
corretamente, esta prática é considerada plágio.
 Copiar trechos de obras sem a devida referência com a intenção de
enganar o leitor/espectador, apresentando-se como o autor no lugar
de quem a produziu originalmente.

6.2 O que não é Plágio

A seguir, observe algumas práticas que não são consideradas plágio; a


compreensão destas formas de citação pode auxiliar a elaboração de seu TCC.

6.2.1 Paródia
Você já deve ter ouvido alguma canção em que a melodia e a letra são
parecidas com uma já existente, em que é clara a tentativa de satirizar a música
original, assim essa música recebe o nome de paródia. A paródia é um gênero
textual, que pode ser aplicado às várias formas de expressão: música, poesia,
pintura.

Há na paródia a clara intenção de satirizar, criticar ou de homenagear o


texto original, a relação entre o texto original e a paródia é explícita, ou seja,
não há a intenção de enganar aquele que assiste ou lê a obra parodiada – uma
das principais características do plágio.

6.2.2 Paráfrase
A paráfrase é uma prática muito comum em trabalhos acadêmicos, é um
recurso utilizado para dar mais mobilidade ao texto acadêmico, permitindo ao
autor “conversar” com outros textos sem que deixe de citar que as ideias
originais pertencem a outro.

Parafrasear é transcrever com outras palavras ideias e conceitos centrais


de um texto. Para fazer isso, é preciso ler atentamente o texto original e, então,
reescrever sem que o principal do texto seja alterado. Uma paráfrase pode
simplesmente apresentar uma ideia, esclarecendo melhor para o leitor o que o
autor original “quis dizer”, ou ainda, contestar a ideia original, partindo da
referência do autor a que se quer criticar. Dessa forma, uma paráfrase sempre
possui um texto base, sobre o qual o autor discorre suas reflexões, por isso é
obrigatório sempre citar corretamente o texto no qual se baseia a paráfrase em
questão. Observe um exemplo de paráfrase a partir de um texto original:

Texto base:

Quanto mais se avança em direção aos campos mais legítimos,


como a música e a pintura – e, no interior destes universos,
hierarquizados segundo seu grau modal de legitimidade, em
direção a certos gêneros ou obras –, tanto maior é a associação
entre as diferenças de capital escolar e importantes diferenças,
tanto nos conhecimentos quanto nas preferências (BOURDIEU,
2007, p. 21).
Paráfrase:

Pierre Bourdieu (2007) coloca que o capital escolar pode ser percebido a
partir das operações de gosto, quanto mais hierarquizados os gêneros ou obras,
maior o capital do indivíduo.

6.2.3 Citação Direta (com até três linhas)

A citação direta com até três linhas, se devidamente referenciada, é


também uma forma de utilizar as ideias de um autor sem incidir em plágio. Para
isso, basta reproduzir trechos literalmente, identificados e entre aspas, como no
exemplo:

Pierre Bourdieu coloca que o capital escolar pode ser percebido a partir
das operações de gosto, “tanto maior é a associação entre as diferenças de
capital escolar e importantes diferenças, tanto nos conhecimentos quanto nas
preferências” (BOURDIEU, 2007, p.21), dessa forma, o indivíduo pode ser
classificado a partir de suas escolhas e disposições estéticas.

6.2.4 Citação Direta (com mais de três linhas)


Também é possível selecionar trechos mais longos (com mais de três
linhas); nesse caso, a reprodução destes trechos deve trazer, além da
identificação correta do autor, uma formatação específica: espaço simples,
fonte 11, recuo de 4 cm da margem esquerda. Observe o exemplo a seguir:

Quanto mais se avança em direção aos campos mais legítimos,


como a música e a pintura – e, no interior destes universos,
hierarquizados segundo seu grau modal de legitimidade, em
direção a certos gêneros ou obras –, tanto maior é a associação
entre as diferenças de capital escolar e importantes diferenças,
tanto nos conhecimentos quanto nas preferências (BOURDIEU,
2007, p. 21)

Lembre-se: todas as citações, paráfrases, diretas e indiretas, devem


obrigatoriamente compor as Referências Bibliográficas, citadas segundo as
normas estabelecidas.
6.2.5 Identifique o Plágio

Para não correr riscos e verificar se o seu trabalho está realmente livre de
plágio, acesse o programa de verificação de plágio “Copy Spider”. Ele é capaz
de identificar trechos e parágrafos que podem ser configurados como plágio e
invalidar seu trabalho.

Antes de enviar as versões de seu artigo para o orientador, faça a


checagem no Copy Spider!

Acesse http://copyspider.com.br/

6.2.5 Consequências do plágio


Caso seja identificado plágio em um trabalho de conclusão de curso, o
aluno é impedido de entregar seu trabalho e será reprovado no TCC. Caso o
plágio seja descoberto somente após a entrega, o aluno perderá a titulação
obtida.

7. Orientação

Ao iniciar o processo de elaboração de seu TCC, o aluno receberá o


auxílio de um professor orientador, que o auxiliará durante o período destinado
à orientação.

7.1 Papel do orientador


O orientador é um guia, alguém que indicará caminhos para o
desenvolvimento do seu trabalho: indicará a metodologia mais adequada para
desenvolver o seu artigo, os caminhos teóricos, delimitará as linhas e teorias
mais adequadas para compor seus argumentos e análises. Ele também irá guiá-
lo na construção e delimitação de
seu problema de pesquisa,
ajudando-o a pensar nas melhores
escolhas.
Então, o orientador tem o
papel de mostrar os caminhos,
mas não de percorrê-los por
você, por isso é muito importante
saber que a responsabilidade de
ler a bibliografia, de coletar dados,
de realizar as análises e de escrever o artigo é
exclusivamente sua. Por isso, não espere que o professor orientador escreva
algo por você.
Para orientar, o professor precisa ter elementos, por isso é preciso cumprir
o cronograma de entregas das versões solicitadas por ele e estar sempre em
contato para esclarecer suas dúvidas e comparecer aos encontros agendados.
Lembre-se! O TCC deve ser desenvolvido por você, o orientador
fornecerá as diretrizes para que você possa escrevê-lo.
Você pode contar sempre com seu professor orientador para esclarecer
suas dúvidas. A orientação é um processo contínuo de acompanhamento da
pesquisa, assim, se você deixar para apresentar nos últimos momentos o projeto
ou o artigo para correção, o orientador não terá mais tempo hábil para auxiliá-lo,
o que poderá justificar sua reprovação.

7.2 Processo de Orientação

Você receberá todas as orientações em contato direto com o orientador,


podendo combinar comunicações por e-mail, buscando encontros presenciais
apenas em momentos de conclusão das produções ou de suas etapas.
Lembre-se sempre de que o contato com seu orientador deve ser
constante e contínuo, respeitando-se a disponibilidade dele.
Não serão aceitos trabalhos “prontos” ao final da orientação de alunos que
nunca entraram em contato com orientadores ou não cumpriram exigências na
orientação. O processo de orientação também corresponde aos critérios de
avaliação de seu TCC.
Caso identifique a ausência de contato de seu orientador, entre
imediatamente em contato com a Coordenação de Pós-Graduação.

8. Defesa do TCC

Após a orientação, depois de avaliar o artigo científico, o orientador deve


dar um feedback ao aluno, dizendo da aprovação ou não do mesmo e atribuir a
nota a esta etapa do TCC.

Para participar da defesa você tem que, obrigatoriamente, estar


aprovado em todas as disciplinas e em seu artigo científico (este último
compõe a média final do TCC).

A defesa oral do TCC consiste na apresentação das ideias e


propostas construídas no TCC escrito e nas respostas dadas à
arguição conduzida pela banca examinadora.

Em seguida a banca emitirá o parecer quanto ao mérito do


trabalho.

As formas de apresentação do TCC e os critérios de avaliação estão


descritos neste manual.

8.1 Modelo de Defesa do TCC

Sua defesa será realizada na unidade em que está matriculado, em dia e


horário pré-agendados.

8.1.1 Defesa

Cada Unidade definirá se a defesa do TCC ocorrerá no modelo de Banca


Avaliadora com exposição do TCC em power point, ou em forma de Painel, com
arguição dos avaliadores.

No entanto, seja qual for o modelo escolhido para a defesa:

a) Você deve preparar uma apresentação de no máximo vinte minutos


contendo:

 Apresentação do tema
 Objetivos
 Desenvolvimento
 Considerações Finais

b) Após a apresentação, a banca emitirá o parecer final sobre a


aprovação ou reprovação do Trabalho.

c) O aluno deve assinar a ATA de Defesa do TCC.

O aluno que faz a defesa do artigo deverá responder obrigatoriamente


aos questionamentos da banca. A simples apresentação não caracteriza defesa
do artigo. A presença do aluno responsável e a consequente defesa do trabalho
frente aos questionamentos da banca são fundamentais para caracterizar a
defesa.

Para cada aluno, será lavrada uma ata comprovando a defesa; na ata,
deverão constar, necessariamente, os nomes e as assinaturas do aluno, do(s)
professor(es) da banca de defesa.

O aluno que se ausentar no dia da defesa não poderá ser considerado


aprovado na defesa presencial do artigo.

9. Critérios de Avaliação do TCC

A avaliação final de seu TCC segue a critérios bem definidos, para que
possa desenvolver seu trabalho de forma adequada, fique atento aos
componentes que serão avaliados.
9.1 Avaliação do Artigo

CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DO ARTIGO Percentual


60% da Média Final do TCC da Nota
1. Adequação do Título e do Resumo ao conteúdo do artigo 2%
2. Coerência, coesão e correção gramatical do texto 10%
3. Referências bibliográficas atualizadas, pertinentes e citadas
5%
corretamente
4. Formatação, organização, tabelas e figuras 3%
5. Introdução (revisão bibliográfica; relevância e justificativa do projeto) 10%
6. Objetivos (detalhamento, clareza, inteligibilidade) 10%
7. Metodologia (adequação entre métodos e objetivos incluindo, se
necessário, análise estatística e citação adequada dos parâmetros de 10%
referência)
8. Resultados (apresentação nítida e inter-relacionada aos objetivos do
20%
trabalho)
9. Discussão (Resultados comparados e discutidos segundo literatura
20%
específica; contribuição científica para a área de conhecimento do trabalho
10. Considerações Finais (reflexão concludente acerca dos resultados
10%
encontrados; reflexão fundamentada na discussão levantada)
Final 100%

Atenção! Trabalhos cujo plágio for identificado em qualquer uma das fases
serão reprovados automaticamente e não passarão por avaliação final.

9.2 Avaliação da Defesa Oral

CRITÉRIOS PARA AVALIAÇÃO DA DEFESA ORAL Percentual


40% da Média Final do TCC da Nota
1. Apresentação visual dos slides/painel 20%
2. Coerência, coesão e correção gramatical do texto 10%
3. Formatação, organização, tabelas e figuras da apresentação 10%
4. Clareza e organização da fala no momento da apresentação oral 30%
5. Adequação do conteúdo apresentado ao tempo disponível 10%
6. Consistência teórica e metodológica das respostas à arguição da
20%
banca
Final 100%
10. Reprovação no Artigo Científico

O aluno reprovado na orientação de TCC (por ausência ou por nota)


deverá se submeter a um novo processo de orientação, ou seja, realizará
todas as etapas previstas novamente. Para isso, o aluno deverá solicitar
requerimento específico e aguardar novo período de orientação de TCC.

11. Coordenação
Qualquer item não contemplado por este Manual será avaliado e terá
parecer definitivo dado pela coordenação do curso junto ao colegiado da Pós-
Graduação.

Diretoria de Cursos Técnicos e de Especialização


Vice-Presidência de Negócios e Inovação
Kroton Educacional

Valinhos, julho de 2015