Você está na página 1de 2

See discussions, stats, and author profiles for this publication at: https://www.researchgate.

net/publication/216885389

Resenha: Terapia cognitiva dos transtornos da personalidade/ Book review:


Cognitive Therapy of Personality Disorders

Article · January 2006

CITATIONS READS

0 692

2 authors, including:

Vinícius Renato Thomé Ferreira


Faculdade Meridional
48 PUBLICATIONS   30 CITATIONS   

SEE PROFILE

All content following this page was uploaded by Vinícius Renato Thomé Ferreira on 21 May 2014.

The user has requested enhancement of the downloaded file.


Resenha - A Bússola do Escrever: desafios e estratégias na orientação de teses e dissertações 95

Resenha

Beck, Aaron T.; Freeman, Arthur & Davis, Denise T. (2005). Terapia cognitiva dos transtornos da
personalidade. Porto Alegre: Artmed.

Os transtornos de personalidade são considerados Aliando a investigação clínica com a empírica, a


como quadros de difícil tratamento. De forma perspectiva cognitiva tem apresentado
diferente dos transtornos agudos (Eixo I do DSM- desenvolvimentos teóricos importantes, que permitem
IV), os transtornos de personalidade ao qual refere- um tratamento eficaz dos transtornos de
se o Eixo II são padrões persistentes de “vivência personalidade. O sucesso desta abordagem tem
íntima ou comportamento que se desvia rebatido críticas equivocadas, que afirmam que os
acentuadamente das expectativas da cultura do modelos cognitivo-comportamentais de psicoterapia
indivíduo, é generalizado e inflexível, tem início na não seriam eficazes no tratamento destes quadros
adolescência ou no começo da idade adulta, é crônicos. Ao contrário: ao buscar a identificação dos
estável ao longo do tempo e provoca sofrimento ou esquemas cognitivos centrais da personalidade, e
prejuízo” (DSM-IV-TR, 2002, p. 641). oferecer mecanismos de modificação destes
esquemas, a terapia cognitiva oferece possibilidades
Um dos principais fatores que faz com que esses promissoras, visto que permite a modificação da
quadros sejam de difícil tratamento, somando-se aos forma como a pessoa percebe e se relaciona com o
critérios expostos acima, é que via de regra as mundo e consigo.
causas do sofrimento para portadores de transtornos
de personalidade são percebidas como “exteriores”: A obra de Beck, Freeman & Davis (2005) oferece
os outros são vistos como os causadores dos subsídios fundamentais, baseado nos postulados da
problemas dos pacientes, que possuem muita psicologia cognitiva, para a compreensão a partir do
dificuldade para identificar características próprias referencial cognitivista dos transtornos de
de personalidade. Estas distorções cognitivas são personalidade paranóide, esquizóide e esquizotípica,
fatores primários na geração do quadro, e, além anti-social, borderline, histriônica, narcisista,
disso, podem retroalimentar o comportamento dependente, esquiva, obsessivo-compulsiva e passivo-
alheio. Isso significa que, por exemplo, o paciente agressiva. Abordando com profundidade um tema
tende a atribuir a causa de uma dificuldade de complexo, consegue adequar uma proposta teórica
ascensão profissional às pessoas da empresa que o geral da personalidade (que pode ser compreendida
perseguem, mas este não se dá conta de que seus como uma estrutura de origem filogenética,
esquemas cognitivos dão os parâmetros para a adaptativa, que é modelada pelas relações sociais)
leitura desta “perseguição” de forma substancial. A com as mais recentes contribuições da psicologia
dificuldade/incapacidade de conseguir ler seu cognitiva.
comportamento é sugestivo da presença de um
transtorno de personalidade.

Vinícius R. T. Ferreira é Mestre em Psicologia Clínica e doutorando em psicologia pela PUCRS, e professor da
Faculdade Meridional – IMED, da UnC-Concórdia e da Universidade Regional Integrada – URI. E-mail:
viniferreirat@hotmail.com

Revista de Psicologia da UnC, vol. 3, n. 1, p. 30


www.nead.uncnet.br/revista/psicologia

View publication stats

Você também pode gostar