Você está na página 1de 13

Campus Bauru

NOME DO ALUNO RA:

1
Sumario

1. Capítulo 1 – Introdução.................................................................PG 03

2. Capítulo 2 – Desenvolvimento do Projeto .......................................PG 03

2.1 – Processo de Fabricação .............................................................PG 03

2.1.1 – Fabricação da Base.........................................................................PG 03

2.1.2 – Fabricação da Biela........................................................................PG 05

2.1.3 – Fabricação da Manivela.................................................................PG 07

2.1.4 – Fabricação do Eixo.........................................................................PG 10

3. Capítulo 3 – Recomendações e utilização dos EPI’s.....................PG 10

4. Capítulo 4 – Desenho e detalhamento do componente................PG 10

5. Capítulo 5 – Tratamento superficial.......... .......................................PG 11

6. Capítulo 6 – Equipamento Mecânico .................................................PG 11

2
Capítulo 1 – Introdução

Este trabalho tem como principal objetivo demonstrar o processo de


fabricação de um conjunto, anteriormente desenvolvido e anexado ao trabalho.

Capítulo 2 – Desenvolvimento do Projeto

O material utilizado para fabricação do Conjunto Cranck-slot mechanism a


seguir é o Aço 1020.

No item 2.1 veremos o processo de fabricação do Conjunto, dividido em


sub-itens:
No item 2.1.1 a fabricação da peça “1” Base;
No item 2.1.2 a fabricação da peça “2” Biela;
No item 2.1.3 a fabricação da peça “3” Manivela;
No item 2.1.4 a fabricação da peça “4” Eixo. (será adquirido pronto).

2.1 Fabricação do Cranck-slot mechanism.

2.1.1

1ª Operação: Executado a operação de corte da peça “1”, utilizando a serra


horizontal, foi serrado o material □31,75mm com comprimento de 95mm de aço
carbono com tolerância geral ±0.5, conforme anexo 1.

95 31,75

Anexo 1

2ª Operação: Nesta operação na Fresa Convencional Diplomat 3001


utilizando um Cabeçote de Ø25.0mm com pastilhas APMT090305R-F56 para aço
com rotação de S800 rpm, avanço de corte de F80 mm/min. e tirando por passe
0,5mm, usinando-a no esquadro até as medidas necessárias ficando com 90 x
□30mm com tolerância geral ±0.5mm, conforme anexo 2.

3
90 30

Anexo 2

3ª Operação: Ainda na Fresa Convencional, utilizando uma broca de


centro de Ø2.5mm com rotação de S1500 rpm e avanço de corte de F100
mm/min foram feitos dois furos na distância de 50.0mm com tolerância de ±0.2
de centro a centro com profundidade de 2.0mm. Com a broca helicoidal de
Ø10,5mm com rotação de S600 rpm e avanço de corte de F40 mm/min foram
feitos dois furos com a mesma distância e tolerâncias de centro a centro e
profundidade de 25mm +0.1 /-0.0 mm, conforme anexo 3.

20 50 20
Ø10,5
25
30

90

Anexo 3

4ª Operação: Nessa operação utilizaremos a bancada para fazer a rosca na


peca em ambos os furos da base conforme o anexo 4.

4
20 50 20

7/16"

25
30

90

Anexo 4

5ª Operação: Nessa última operação de bancada é feito um acabamento


geral, retirando-se as rebarbas utilizando lima mursa.

2.1.2

1ª Operação: Executado a operação de corte da peça “2”, utilizando a serra


horizontal, foi serrado o material com 125 x 38mm com 12,7mm de espessura
com tolerância geral ±0.5, conforme anexo 1.

125 12,7
38

Anexo 1

2ª Operação: Nesta operação na Fresa Convencional Diplomat 3001


utilizando um Cabeçote de Ø25.0mm com pastilhas APMT090305R-F56 para aço
com rotação de S800 rpm, avanço de corte de F80 mm/min. e tirando por passe
1.0mm, usinando-a no esquadro até as medidas necessárias ficando com
120x33mm com espessura de 10mm com tolerância geral ±0.5, conforme anexo 2.

5
120 10

33

Anexo 2

3ª Operação: Ainda na Fresa Convencional, utilizando uma broca de


centro de Ø2.5mm com rotação de S1500 rpm e avanço de corte de F100
mm/min é feito um furo na distância de 17.0mm do centro para borda com
tolerância de ±0.2mm e com profundidade de 2.0mm. Com a broca helicoidal de
Ø12mm com rotação de S600 rpm e avanço de corte de F40 mm/min é feito um
furo com a mesma distância e tolerância do centro para a borda e profundidade
passante da espessura de 10mm e tolerância do diâmetro de +0.2 / -0.0mm,
conforme anexo 3.

120 10
17
33

R6

Anexo 3

4ª Operação: Nesta operação da Fresa Convencional com uma fresa


Ø12.0mm aço rápido com 2 cortes e com rotação de S1200 rpm e avanço de corte
de F200 mm/min é feito um rasgo de 12x84mm com tolerância de ±0.1 e
profundidade passante da espessura de 10.0mm, conforme anexo 4.

6
120 10
17 17

R6
33

6
R

84

Anexo 4

5ª Operação: Na última operação da Fresa Convencional é inclinado o


cabeçote da fresa com um ângulo de 45° e com uma fresa Ø12.0mm aço rápido
com 2 cortes e com rotação de S1200 rpm e avanço de corte de F200 mm/min é
feito um chanfro de 5x45°mm com tolerância de ± 0.1mm nos 4 cantos da peça,
conforme anexo 5.

10
17 14 72 17
R6

R
6
5

5
Anexo 5

6ª Operação: Na operação de bancada é feito um acabamento, retirando


rebarbas utilizando lima mursa.

2.1.3

1ª Operação: Executado a operação de corte da peça “3”, utilizando a serra


horizontal, foi serrado o material com 55 x 38mm com 12,7mm de espessura com
tolerância geral ±0.5, conforme anexo 1.

7
55 12,7

38

Anexo 1

2ª Operação: Nesta operação na Fresa Convencional Diplomat 3001


utilizando um Cabeçote de Ø25.0mm com pastilhas APMT090305R-F56 para aço
com rotação de S800 rpm, avanço de corte de F80 mm/min. e tirando por passe
1.0mm, usinando-a no esquadro até as medidas necessárias ficando com
50x33mm com espessura de 10mm com tolerância geral ±0.5, conforme anexo 2.

50 10
33

Anexo 2

3ª Operação: Ainda na Fresa Convencional, utilizando uma broca de


centro de Ø2.5mm com rotação de S1500 rpm e avanço de corte de F100 mm/min
é feito um furo na distância de 17,5mm do centro para borda em ambos os lados
com tolerância de ±0,5mm e com profundidade de 2.0mm. Com a broca helicoidal
de Ø12mm com rotação de S600 rpm e avanço de corte de F40 mm/min é feito
um furo com a mesma distância e tolerância do centro para a borda e
profundidade passante da espessura de 10mm, conforme anexo 3.

8
50 10

R6
R6

33

17,5
35
Anexo 3

4ª Operação: Na última operação da Fresa Convencional é inclinado o


cabeçote da fresa com um ângulo de 45° e com uma fresa Ø12.0mm aço rápido
com 2 cortes e com rotação de S1200 rpm e avanço de corte de F200 mm/min é
feito um chanfro de 10x45°mm com tolerância de ± 0,5mm nos 4 cantos da peça,
conforme anexo 4.

50
10
10
10

R6
R6

17,5
35
Anexo 4

5ª Operação: Nessa operação utilizaremos a bancada para fazer uma rosca


na peça em um dos furos utilizando um macho M12conforme o anexo 5.

9
50
10
10

M
12

10
R6

17,5
35
Anexo 5

6ª Operação: Na operação de bancada é feito um acabamento, retirando


rebarbas utilizando lima mursa.

2.1.4

1ª Operação: Nessa operação foi utilizado um parafuso com rosca M12 e


um cabo de plástico já adquiridos prontos.

7. Capítulo 3 – Recomendações e utilização de equipamentos de


segurança.

No desenvolvimento deste projeto foram seguidas as normas de


segurança, como a utilização de EPIS, protetor auricular, óculos de
proteção e avental, para garantir a segurança e integridade física do
operador.

Capítulo 4 – Desenho de Detalhamento do Componente.

1 3

10
Capítulo 5 – Tratamento Superficial

Tratamento Zinco-Niquel em todas as superfícies existentes da


peça, tipo de tratamento é feito para proteção contra corrosão ou
oxidação que podem ocorrer na peça devido ao tipo de material que foi
fabricado a mesma. Lembrando que esse tipo de tratamento não afetará
as dimensões e Tolerâncias exigidas na peça Eixo, pois a camada é de
no máximo 0,002mm.

Capítulo 6 – Equipamento Mecânico

No processo de fabricação, foram utilizado diversos equipamentos


mecânicos. Alguns deles foram:
Serra de fita: modelo DPT 180/300 A, Série 03096807;
Torno Mecânico: Modelo MS 205, Série E4.KDL.950;
Furadeira de Bancada: Modelo 3080, Série 0104;
Freza: Modelo 2000.FVF, Série 6151;
Entre outros assessórios como: Brocas, Paquímetro e Lima.

11
12
13