Você está na página 1de 28

Quebrando

Paradigmas
Cenário Histórico
Alexandre Becquerel percebe o efeito fotovoltaico
1839

Primeira célula fotovoltaica com 1% de eficiência, Charles Fritts


1883

Bell Labs fabrica célula fotovoltaica para uso espacial


1950

Primeira célula fotovoltaica de silício


1954

Primeiro satélite artificial ‘alimentado’ por energia solar


1958

Avião-solar não tripulado ‘Astro Flight Sunrise’


1974

Alemanha introduz tarifa ‘Feed-in’


1990

Sistemas fotovoltaicos instalados atingem 1.000 Megawatts


1999
Energia Solar no Brasil
Anos anteriores a Resolução
Norma?va 482 de 2012
Antes de 2012, o mercado era muito pequeno e dominado
por aplicações desconectadas da rede.
Os principais tipos de aplicação se davam nos seguintes
segmentos de mercado:
-  Autoestradas - Medidores Eletrônicos
-  Mineradoras - Sistemas de Localização GPS
-  Luz Para Todos - Bombeamento de Água
Marco Regulatório de 2012
Resolução Normativa 482 Geração Distribuída
ANEEL tem se mostrado muito favorável ao avanço da Desde 17 de Abril de 2012, é permitdo o acesso de micro
norma, e nesse terceira revisão, podemos ver ainda mais e mini-geração distribuída aos sistemas de distribução de
melhorias em favor da solar, e ação forte das associações energia elétrica nacionais.
defendendo interesse setorial.
Dessa forma, todo consumidor ativamente cadastrado no
Ministério da Fazenda, por um CPF ou um CNPJ, tem
concessão para conectar um sistema gerador de energia
elétrica próprio, oriundo de fontes renováveis

Sistema de Compensação de
Energia Elétrica
Através desse sistema, toda a energia ativa injetada na
rede pelo sistema gerador de uma unidade consumidora, é
emprestada gratuitamente à distribuidora local.
Posteriormente, é compensada sobre o consumo de
energia elétrica ativa dessa mesma unidade consumidora
ou de outra.
Desenvolvimento do Mercado
2012 a 2016 - O Primeiros Anos do Mercado
Brasileiro de Sistemas Conectados à Rede

FONTE: ANEEL
Revisão da Norma em 2015
REVISÃO DA NORMA MELHORIAS NA RESOLUÇÃO
ANEEL tem se mostrado muito favorável ao avanço da EMPRRENDIMENTOS COM MÚLTIPLAS UNIDADES
norma, e nesse terceira revisão, podemos ver ainda mais CONSUMIDORAS
melhorias em favor da solar, e ação forte das associações
defendendo interesse setorial. Foram criados as permissões para empreendimento com
múltiplas unidades consumidoras onde Condomínios
verticais e/ou horizontais, situados em uma mesma área
podem ter um sistema compartilhado entre seus
condôminos

GERAÇÃO COMPARTILHADA

De uma forma mais ampla, foi criado também a


possibilidade de Geração Compartilhada, onde
consumidores de CPF ou CNPJ distintos, abastecidos pela
mesma concessionária distribuidora, associados por meio
de cooperativa ou consórcio, respectivamente, podem ter
um único sistema em local diferente das unidades
consumidoras compensatórias.
Revisão da Norma em 2015
MELHORIAS NA RESOLUÇÃO
AUMENTO DO PRAZO DE UTILIZAÇÃO DOS CRÉDITOS DIMINUIÇÃO DO PERÍODO DE APROVAÇÃO
Destaca-se também o aumento no prazo para uso dos Período para a aprovação do sistema fotovoltaico junto à
créditos energéticos, que saltou de 36 para 60 meses concessionária também mudou, de 82 para 34 dias

MUDANÇA DE POTÊNCIA LIMITE PARA MICRO E AUTOCONSUMO REMOTO


MINIGERAÇÃO DISTRIBUÍDA

Consumidores pessoa física que possuem unidades


Potência limite para micro e minigeração distribuída consumidoras de mesma titularidade, onde a geração
também sofreu alteração, compreendida por: distribuída de energia elétrica está em local diferente dos
locais que fazem uso dos créditos energéticos.
E, consumidores pessoa jurídica que possuem unidades
•  Microgeração – Sistema gerador de energia elétrica consumidoras em mesmo CNPJ, incluindo matriz e filial,
através de fontes renováveis, com potência instalada onde a geração distribuída de energia elétrica está em
inferior ou igual a 75 kW local diferente dos locais que fazem uso dos créditos
energéticos.
•  Minigeração – Sistema gerador de energia elétrica,
com potência instalada superior a 75 kW e menor ou
igual a 3 MW (para fonte hídrica) e menor ou igual a 5
MW para as demais fontes renováveis (Solar, eólica,
biomassa e cogeração qualificada)
Mercado Atual

COMPLEXO DE ITUVERAVA: ENEEL


2017 - O Ano das Usinas Solares no Brasil

Usinas Solares
avançam através de
alguns grandes
empreendimentos
entregues.
Geração distribuída
se mostra relevante
perto de geração
centralizada.

FONTE: ANEEL
Municípios Brasileiros com ao menos 1 Sistema Solar
conectado em 2017
35 %

FONTE: Greener
+ de 90
VISÃO Milhões de
DE MERCADO Consumidores
Baixa Tensão

2024 Outros tipos de


Consumidores

NOVA PROJEÇÃO ANEEL



886 mil
Sistemas Solares

3.2 GW

+ de
20.000

Jan de 2018 2024


Crescimento da GD para superar a meta!
Estimativas ANEEL (N.T. 56) em número de sistemas:

Estimativas ANEEL (N.T. 56) em potência (Micro-GD):

FONTE: ANEEL
2018 – Sistemas Comerciais em Destaque

O Segmento comercial vem mostrando um grande apetite No total, já atingimos e superamos a estimativa de
e já ultrapassou a previsão para o final de 2018 em 171%. potência para o final de 2018 em 65%.

COMERCIAL 2018 – EM MAIO TOTAL 2018 – EM MAIO

163 MW – 271% 355 MW – 165%

Segmentos que não estavam previstos no crescimento de


mercado começam a se destacar.

RURAL – 29 MW
Residencial vem mantendo a expectativa de potência
instalada conforme previsão.

RESIDENCIAL 2018 – EM MAIO


INDUSTRIAL – 43 MW
107 MW – 70%

FONTE: ANEEL
2018 – Inves?mentos da Geração Distribuída

FONTE: ABSOLAR
Desejo dos Brasileiros

89% DOS BRASILEIROS FINANCIAMENTO É O


QUEREM GERAR ENERGIA RENOVÁVEL MAIOR GARGALO DE
EM CASA, MAS GERAÇÃO DISTRIBUÍDA
REPRESENTA APENAS 0,01% DO ACORDO COM 75% DAS
ATENDIMENTO DA DEMANDA ATUAL. EMPRESAS DO SETOR!
79% DOS BRASILEIROS
QUEREM INSTALAR ENERGIA SOLAR
FOTOVOLTAICA, SE TIVER ACESSO A
FINANCIAMENTO COMPETITIVO.

85% DOS BRASILEIROS


APOIAM MAIS INVESTIMENTOS
PÚBLICOS EM ENERGIAS RENOVÁVEIS.

FONTE: ABSOLAR
Locomo?va de Empregos

SETOR SOLAR É O MAIOR


EMPREGADOR DENTRO
DAS FONTES DE ENERGIAS
RENOVÁVEIS.
E É ESTIMADO QUE PARA CADA
1 MW INSTALADO, CRIASSE 30
NOVOS POSTOS DE TRABALHOS
DIRETOS NO SETOR SOLAR.
SOMENTE ESSE ANO, PODEMOS
CRIAR ENTRE 20 A 30 MIL NOVOS
POSTOS SOMENTE NO SETOR
SOLAR.

FONTE: ABSOLAR
Tendências de Geração Distribuída
2018 – Modalidades de Conexão

MODALIDADES 2018 – EM JUNHO

FONTE: ANEEL
2018 – Regiões em Destaque

FONTE: ANEEL
2018 – Cidades em Destaque

RIO DE JANEIRO RJ 897 JOINVILLE RJ 243


CAMPINAS SP 642 IPATINGA SP 242
UBERLÂNDIA MG 482 UBERABA MG 212
BRASÍLIA DF 445 GOIÂNIA GO 206
FORTALEZA CE 436 JARAGUÁ DO SUL SC 199
BELO HORIZONTE MG 432 GOVERNADOR VALADARES MG 197
FLORIANÓPOLIS SC 410
SÃO PAULO SP 357
SANTA CRUZ DO SUL RS 312
BLUMENAU SC 305
COLATINA ES 290
CAMPO GRANDE MS 280
CURITIBA PR 265
MONTES CLAROS MG 248

FONTE: ANEEL
Cenário 2019
REVISÃO DA NORMA CENÁRIO INTERNO
ANEEL tem se mostrado muito favorável ao avanço da Grande pressão inflacionária nas tarifas de energia
norma, e nesse terceira revisão, podemos ver ainda mais mantêm explosão de mercado.
melhorias em favor da solar, e ação forte das associações
defendendo interesse setorial.
CENÁRIO EXTERNO
Desaceleração do mercado Chinês gera oversupply de
produtos e tecnologias. O mercado é responsável por
54% da demanda de produtos e deve perder força com
retirada de subsídios.
Projeção para 2040

MAIOR FONTE
Energia solar torna-se a maior fonte de
geração de energia em nosso país até 2040.

FONTE: BNEF
CADEIA DE PRODUTOS

OUTROS FABRICANTES FABRICANTES DISTRIBUIDORAS DE


DE INVERSORES DE MÓDULO EQUIPAMENTOS

EMPRESAS DE INTEGRADORES AGREGADORES


TREINAMENTO COM REDES DE REDE

INSTALADOR PROMOTORES INTEGRADORES


PROJETISTA FRANQUIAS SEM REDES
EPCISTAS

AGENTES
CADEIA DE SERVIÇOS ESPECIALIZADOS FINANCEIROS

CLIENTE FINAL

M A PA S E T O R I A L
COMO FAZER PARTE
DESSE MERCADO?

PASSO ZERO
Workshop de Negócios em Energia Solar