Você está na página 1de 49

Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Escola Estadual de
Educação Profissional - EEEP
Ensino Médio Integrado à Educação Profissional
Curso Técnico em Estética

COSMETOLOGIA

Fortaleza - Ceara
2010

Técnico em Estética – Cosmetologia 1


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO................................................................................................03
ESTUDO DA PELE............................................................................................04
ENVELHECIMENTO FACIAL.................................................................................07
TRATAMENTO DOS DIFERENTES TIPOS DE PELE.........................................................21
ACNE..........................................................................................................23
FORMULAÇÃO DE UM PRODUTO COSMÉTICO............................................................27
PRINCÍPIOS ATIVOS USADOS EM FORMULAÇOES CONSMÉTICAS.......................................30
ANEXOS.......................................................................................................39
BIBLIOGRAFIA................................................................................................49

Técnico em Estética – Cosmetologia 2


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

INTRODUÇÃO

É a ciência que serve de suporte à fabricação dos produtos de beleza e permite verificar as
suas propriedades
É a ciência e a arte que tem por objetivo o cuidado e a melhoria dos caracteres estéticos da
pele e seus anexos, através de formulações de produtos naturais ou sintéticos, os cosméticos.

HISTORIA

Cosmético era o nome dado às substâncias naturais destinadas a suavizar o cabelo e dar-lhe
brilho. Após a 1ª Guerra Mundial, o domínio dos produtos de beleza aumentou e o nome
cosmético tomou sentido mais amplo, designando toda substância de origem animal, vegetal
e mineral, utilizada para embelezar a pele e seus anexos (cabelos, unhas, dedos,...).

NOÇÕES BÁSICAS DE COSMETOLOGIA

COSMÉTICOS
São produtos que servem para higienização, manutenção, proteção e decoração da pele e dos
cabelos, que se apresentam livres de patologias.
São formulações de aplicação local, baseados em conceitos científicos, destinados à
manutenção e ao melhoramento da pele humana e dos seus anexos, sem interferência nas
funções vitais, sem irritar, sensibilizar ou provocar fenômenos secundários indesejáveis.
O conceito de cosmético como produto de tratamento de beleza é compreendido de uma
forma cada vez mais abrangente, onde se procura aliar propriedades verdadeiramente
terapêuticas nesses produtos, através do uso de ativos cada vez mais eficazes, resultando na
moderna cosmecêutica, a cosmética terapêutica.
Devemos ter sempre em mente o conceito de que “beleza vem de dentro para fora” e que um
produto cosmético só vai ser efetivamente um produto de beleza em um organismo saudável
e equilibrado

Técnico em Estética – Cosmetologia 3


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

ESTUDO DA PELE

ESTRUTURA
A pele é formada basicamente por três camadas:
1) Epiderme:
Constitui a camada mais superficial da pele; espessura de uma folha de papel.
É um sistema cinético, altamente organizado, em renovação constante, onde as células se
dividem, estão em migração, diferenciam-se e morrem.
Função: principalmente de proteção do organismo contra as agressões do ambiente exterior

2) Derme:
Tecido essencialmente fibroso, constituído essencialmente de fibras colágenas e de fibras
elásticas.
A derme é atravessada por numerosos elementos vasculares e nervosos, é onde estão
localizados os anexos cutâneos (glândulas sudoríparas e sebáceas).
Função: é um tecido compressível, elástico. Extensível, de sustentação, sobretudo, tecido de
nutrição para a epiderme (não irrigada por vasos sanguíneos).

3) Hipoderme:
Tecido subcutâneo, adiposo, de espessura variável segundo a localização, sobre a qual
repousa a derme. Localizada sobre os músculos e esqueleto
Função: proteção mecânica, tanto das camadas externas, quanto dos tecidos e órgãos
subjacentes

CLASSIFICAÇÃO DOS TIPOS DE PELE

1) Pele Normal:
Aspecto liso e aveludado, relevo fino, não é brilhante
Flexível e elástica
Tipo de pele de criança
As glândulas sebáceas funcionam normalmente e tem um bom grau de hidratação
Suporta bem o sabonete, sem ressecamento, nem sensação de ardor

2) Pele Seca:
Em geral fina, irritável, com tendência a vermelhidões
Tendência para rugas, linhas e estrias de desidratação
As secreções sebáceas podem ser retardadas e, portanto, o equilíbrio hidrofílico perturbado
Técnico em Estética – Cosmetologia 4
Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Não suporta sabonete (irritações, sensações de ardor e ressecamento da pele, após a lavagem
do rosto)
Vulnerável ao ar seco, frio ou quente

3) Pele Oleosa:
Em geral espessa, aspecto brilhante, com poros dilatados
Apresenta por vezes pontos negros ou acne
Transpiração excessiva
Pode apresentar vermelhidões e ser irritável quando submetida a tratamentos agressivos
A inflamação dos tecidos é conseqüência da oxidação das matérias graxas em excesso
Constata-se certa alcalinização da pele

4) Pele Mista:
Não se trata de um tipo de pele definido, mas sim uma alternância de zonas secas e oleosas
A parte mediana (testa, nariz e queixo) é geralmente mais oleosa, devido à abundância em
glândulas sebáceas.- As zonas mais secas, situam-se ao redor dos olhos e nas faces

PRODUTOS PARA PELE

PRODUTOS PARA PELE SEGUNDO A FORMA:


Os cosméticos podem se apresentar nas seguintes formas:

1) CONFORME SEU ESTADO FÍSICO:


Sólidos: ex.: pós
Líquidos: ex.: loções, suspensões
Cremosos: ex.: emulsões, cremes
Gasosos: ex.: aerossóis

2) CONFORME SEU OBJETIVO:


Higienização: ex.: produtos de limpeza, desodorantes
Proteção: ex.: hidratantes, filtros solares
Manutenção: ex.: anti-rugas, antiflacidez
Decorativo: ex.: maquilagem, descolorantes

3) CONFORME O SISTEMA QUÍMICO:


Soluções: sistema monofásico; ex.: soluções aquosas
Técnico em Estética – Cosmetologia 5
Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Suspensões: sistema bifásico, heterogêneo, no qual uma fase sólida de partículas


relativamente grande, encontra-se dispersa em uma fase líquida
Emulsões: sistema bifásico, constituído em uma fase envolvente e uma fase envolvida, na
qual encontra-se acoplada uma à outra por meios de agentes emulsionantes. Sistema onde
água e óleo ficam misturados. Podem ser fluída (loção) ou pastosa (cremes)

Tipos de Emulsões:
a) O/A – Óleo em Água
Composta de muita água e um pouco de óleo. Essas fórmulas evaporam se expostas ao ar. São
também chamadas de “evanescentes”, desaparecem ao serem passadas na pele

b) A/O – Água em Óleo


Composta de muito óleo e pouca água. São largamente empregados pela indústria cosmética
pelo fato de ser o veículo ideal para a introdução de substâncias ativas na pele, porque suas
propriedades são semelhantes as da pele. As substâncias são absorvidas com maior facilidade
em emulsões

Técnico em Estética – Cosmetologia 6


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

ENVELHECIMENTO FACIAL

O que é Envelhecimento Facial


A pele é formada por duas camadas principais, a epiderme e a derme. A Epiderme é
subdividida em 5 camadas muito finas: os Extratos Corneum, Lucidun, Granulosum, Spinosum
e Basal.E a Derme em 2 camadas mais espessas: Papilar e Reticular. Entre as duas camadas,
fica a membrana basal, responsável pela regeneração da pele.
A membrana basal se continua pelos anexos da pele, como os folículos pilosos e glândulas é
esta membrana basal a responsável pela regeneração da pele após os peeling mais profundos.
Sob a pele fica uma camada de tecido gorduroso, os músculos e a camada óssea. Tudo
entremeado por vasos, nervos e tendões, e os órgãos dos sentidos. A harmonia de todos estes
complexos tecidos, é que conferem a juventude e a beleza facial.
Envelhecer é um processo dinâmico. Enquanto envelhecemos muitas mudanças ocorrem em
nossa pele. Estas mudanças são provocadas não só pelo inevitável fato de ficarmos mais
velhos, mas também por fatores externos que aceleram o processo. Se não podemos evitar o
avanço dos anos, pelo menos podemos agir sobre alguns destes fatores externos
O Processo de Envelhecimento da Pele
A Ação do Tempo
Os Fatores genéticos
A Ação do Sol
Os Outros fatores para o envelhecimento

A Ação do Tempo
Todos sabemos que o tempo age sobre o envelhecimento da pele. A teoria mais aceita é que
ocorre uma progressiva queda dos tecidos por ação da gravidade, mas evidências mais
recentes mostram que ocorre uma remodelação dos tecidos mais profundos, que desaparecem
de alguns lugares e surgem em outros, e nesse processo , a modificação dos depósitos de
gorduras da face tem um papel importante. A isso é associado o dano actínico, (a ação do sol
e da luz).
Aos 30 anos
Aos 30 anos de idade, certa flacidez da pele já é percebida. Se houver predisposição
genética, e exposição ambiental, mesmo uma mulher aos 30 anos já pode apresentar
envelhecimento facial , o que coincide com a queda dos hormônios estrogênicos que começa
a ocorrer na terceira década. Principalmente se esta mulher se expôs ao tabaco e não se
protegeu do sol durante sua juventude. A derme começa a perder colágeno e elastina , e os
primeiros sinais de envelhecimento podem estar presentes.
De uma maneira geral, peles mais claras , finas e secas tendem a apresentar rugosidade e
aspereza , enquanto as peles mais escuras , espessas e oleosas, tendem a apresentar flacidez.
A pálpebra se torna flácida, se notando uma dobra que vai progressivamente aumentando e
começa a se observar o aprofundamento do sulco nasolabial, que vai da o nariz ao canto da
boca. A formação de uma saculação na região lateral da mandíbula também é notada.

Técnico em Estética – Cosmetologia 7


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Aos 40 anos
Na segunda metade da quarta década da vida, a renovação celular se torna mais lenta. A
epiderme se torna mais frouxa, e rugas e sulcos começam a surgir, perpendiculares as linhas
de ação muscular. São as chamadas “rugas de expressão” . Mudanças de peso, as gestações, a
gravidade, vão modificando a forma dos depósitos de gordura mais profundos, e parece haver
mesmo uma tendência a modificar o local de depósito das gorduras faciais com o correr do
tempo. Ao redor da 40 anos, surgem rugas na testa e os pés de galinha, e a perda de definição
da mandíbula começam a ocorrer. A mandíbula, bem marcada no jovem, começa a se
confundir com o pescoço com o passar do tempo. Começa a ocorrer uma diminuição do tecido
gorduroso que fica sob a pele e em alguns casos a sua deposição em outros locais.
Aos 40- 50 anos
Aos 50 anos o canto dos lábios começa a cair e também a ponta do nariz. Existe uma sensação
de sobra de pele na face. Aos 60 anos, existe uma impressão de que os olhos diminuíram,
provocada pela flacidez das pálpebras, a pele está mais fina, e a flacidez evidente.
Aos 60- 70 anos
Aos 70 anos , todas estas alterações estão mais evidentes, e uma progressiva diminuição dos
tecidos mais profundos ocorre. Se a pele não foi cuidada, todo o processo de instala, quase
não se observando pele normal. Rugas, dobras, sulcos, manchas e flacidez estarão presentes,
se tornando o mais visível na face.

Alterações do Envelhecimento Facial Natural


Perda da Elasticidade
Perda do tônus muscular
Flacidez
Aspereza
Rugas
Sulcos
Manchas

Idade Alterações
30 Discreta flacidez da pele
Flacidez de pálpebras
Início da evidência do sulco nasolabial
40 Rugas na Testa
“Pés de Galinha”
Saculação infra mandibular - Jowls
Perda do contorno da mandíbula
50 Aumento da flacidez
Aumento das rugas
Técnico em Estética – Cosmetologia 8
Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Rugas labiais e perilabiais


Saculação mandibular e perda do contorno da
mandíbula
Papada
Queda do canto da boca
Ruga infra-labial
Queda da ponta do nariz
Diminuição dos tecidos profundos
Diminuição da projeção malar (maçã do rosto) e
acentuamento do sulco nasolabial
Fotoenvelhecimento
Manchas
60 Impressão de diminuição da abertura dos olhos pela
flacidez palpebral
Pele mais fina
Flacidez evidente
Manchas - Fotoenvelhecimento
70 Acentuação de todas as alterações

Técnico em Estética – Cosmetologia 9


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Os Fatores Genéticos
É sabido que algumas pessoas envelhecem mais e outras demoram mais a envelhecer, uma
ação genética, ou seja predisposição familiar , parece agir também sobre o processo . Alguns
fatores genéticos protetores são bem conhecidos , por exemplo a cor da pele ou a espessura
da pele, mas parece haver também uma predisposição genética a envelhecer mais ou menos
rapidamente. Assim é que alguns envelhecem mais rapidamente e outros mais
vagarosamente.

A Ação do Sol
Mas o mais importante fator externo responsável pelo envelhecimento da pele é de longe a
luz do sol. Para esta ação se criou o termo Fotoenvelhecimento.
Fotoenvelhecimento, portanto, é o envelhecimento da pele provocada pela exposição à luz e
a luz do sol ao longo da vida. É possível constatarmos os efeitos da luz do sol no
envelhecimento da pele, quando observamos, em mulheres que tomaram muito sol, a pele da
região do colo que é mais exposta e comparamos com a pele da região dos seios que é mais
protegida.
A região do colo tem um aspecto muito mais rugoso, manchado e com presença de rugas e
pregueamento do que a região do seio que foi protegida pelas roupas. Fica muito claro que a
ação da luz do sol ao longo do tempo, provoca o aparecimento de alterações na intimidade da
pele, que aceleram o envelhecimento.
A radiação ultra-violeta, que é parte da luz do sol, é a responsável pelo que chamamos de
fotoenvelhecimento, que são as alterações na pele provocadas pela luz do sol. O ultra-violeta
de comprimento de onda curto, UVB, causa alterações na camada mais externa da pele,a
epiderme e o UVA, ou ultravioleta de comprimento de onda mais longo, causa alterações as
camadas mais profundas, a derme

A Ação do Sol:
Alterações da pigmentação : melanoses e queratoses actínicas
Degeneração das fibras elásticas e colágeno da derme
Acentuação importante do processo de envelhecimento natural
Manchas hipercrômicas (escuras)
Manchas hipocrômicas (claras)
Rugas finas
Flacidez
Descoloração
Mudanças da textura (aspereza)
Afinamento
Desidratação
Vasos

Técnico em Estética – Cosmetologia 10


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Outros fatores para o envelhecimento


O hábito de fumar, a exposição às alterações climáticas, vento, poeira, etc. também tem
ação sobre o envelhecimento da pele. Pessoas que fumam têm mais rugas que pessoas que
não fumam e a coloração da pele é mais amarelada. As alterações hormonais , decorrentes do
próprio envelhecimento, os radicais livre e outras alterações do funcionamento químico do
corpo contribuem para o processo.

Técnico em Estética – Cosmetologia 11


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

FORMAS COSMÉTICAS

1) CREME:
Forma consistente, emulsionada
Dependendo de sua formulação, destina-se à limpeza, hidratação ou nutrição

2) LOÇÃO CREMOSA OU LEITE:


É uma emulsão fluída, geralmente do tipo O/A

3) LOÇÃO:
É uma solução de substância química, podendo ser transparente ou opaca, incolor ou colorida
O veículo pode ser constituído de água, álcool e água, água e propilenoglicol
De acordo com a ação a que se destinam, denominam-se loções tônicas adstringentes, anti-
sépticas, calmantes e hidratantes

4) GEL:
Forma cosmética viscosa e mucilaginosa
Transparentes ou não, que ao secarem, deixam uma película invisível sobre a pele
Por não conter material graxo, é indicado para peles lipídicas

5) SUSPENSÃO:
Mistura heterogênea, que apresenta em uma fase líquida, em que se dispersa uma outra
sólida

6) PÓ:
Mistura de substâncias que se encontram no estado seco. Às vezes, há adição de um líquido
(perfume) que logo é absorvido

PRODUTOS PARA PELE SEGUNDO A FUNÇÃO

1) LIMPEZA:
Os produtos de limpeza são destinados a eliminar da superfície cutânea as impurezas por
dissolução ou arraste. Essas impurezas são provenientes de: células mortas, secreções
envelhecidas, pós e impurezas acumuladas, além de resíduos de maquiagem
Eles não devem penetrar e sim eliminar as sujidades da superfície epidérmica, deixando-a em
perfeitas condições de limpeza para o seu normal metabolismo e para receber os produtos
complementares, de proteção ou correção
Técnico em Estética – Cosmetologia 12
Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

O produto cosmético de limpeza deve satisfazer as seguintes condições:


a) Ter detergência moderada
b) Bom poder de arraste
c) Ser ligeiramente anti-séptico
d) Ter ação superficial
e) Ter pH adequado ao tipo de pele
f) Ser de fácil eliminação
g) Deixar a pele suave
h) Ser compatível dermatologicamente
São utilizados: sabonetes especiais, loções de limpeza e creme de limpeza

Sabonetes Especiais:
A água é um agente de limpeza muito barato e eficaz para certos tipos de sujidades, porém
ineficaz frente a substâncias oleosas. Sendo assim, os sabões e outros detergentes são
capazes de melhorar a capacidade limpadora da água de modo espetacular. Porém, tem a
desvantagem de eliminar excessivamente a substância oleosa da superfície cutânea,
deixando-a seca e áspera, uma característica piorada pela alcalinidade do sabonete, que
pode ocasionar que as células mais externas se desprendam e se separem das células vizinhas,
ocasionando a descamação
O pH da pele oscila entre 5,0 a 6,0
Existe uma propriedade na pele chamada efeito tampão, que permite, em caso de alteração,
repor rapidamente o pH fisiológico. A manutenção desse valor de pH protege a pele da
instalação de microorganismos (fungos, bactérias)
O uso de sabonetes altera o manto ácido da pele, favorecendo e agravando uma série de
disfunções. Daí a importância do uso de sabonetes líquidos corretamente formulados, que
possuem pH adequado e ativo que minimizam o efeito desengordurante dos detergentes e
formam uma película de lubrificação e proteção, que melhora o tato e controla o efeito
rebote fisiológico compensatório

Loções de Limpeza Aquosas:


São preparadas através da dissolução de um tensoativo (detergente) em água
São neutras, o que facilita a remoção de gorduras da pele
São indicadas para uso em peles oleosas, principalmente para atender aquelas pessoas que
tem aversão a produtos cremosos para limpeza da pele, devido à impressão que podem deixar
de aumento de oleosidade e a sensação de que a gordura não foi retirada, o que não acontece

Emulsão de Limpeza: (cremes ou loções)


São geralmente emulsões do tipo O/A
Tem a propriedade de absorver simultaneamente na sua fase oleosa as impurezas
lipossolúveis e na sua fase aquosa, as impurezas hidrossolúveis
Técnico em Estética – Cosmetologia 13
Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

A maquiagem é mais facilmente removida com cremes ou emulsões e justifica-se em muitos


casos o uso de sabonetes para retirar ao máximo o depósito de oleosidade sobre a pele,
embora os cremes mostrem-se mais vantajosos para atender a essa função, pois conseguem
remover as placas de sebo alojadas nos orifícios e são menos irritantes para a pele
Contém uma alta percentagem de óleo mineral e são emulsões que se espalham facilmente
sobre a pele
Devem possuir as seguintes propriedades:
a) Espalhamento fácil sobre a pele
b) Ser facilmente eliminado
c) Não ser gordurosos ou untuoso
d) Deixar uma película fina emoliente após o uso adequado na pele
A emulsão deve ser espalhada no rosto com os dedos e levemente massageado para assim
incorporar na fase oleosa as gorduras da pele e matérias gordurosas da maquilagem, bem
como as sujeiras solúveis em água, na fase aquosa. Depois a loção é retirada com algodão ou
lenço de papel, sendo necessário proceder ao enxágüe com água ou tônico adequado, de
forma a retirar a loção restante e as sujidades retidas

2) PROTEÇÃO:
São os produtos cosméticos destinados a manter as características cutâneas que possibilitam o
estado de equilíbrio perfeito de todas as funções da pele
São os hidratantes, nutritivos, filtros solares e os desodorantes

Hidratantes:
De todas as propriedades benéficas que se atribuem aos cremes cosméticos, a mais
freqüentemente citada é a de hidratante. Este termo procede do descobrimento de que a
água é a única substância capaz de dar elasticidade à capa de células mais externa da
epiderme
A hidratação do estrato córneo, corresponde a um estado de equilíbrio entre o fornecimento
e as perdas de água, resultante da evaporação da superfície cutânea. A intensidade de
evaporação depende da temperatura da superfície da pele e da umidade relativa do ar. A
capacidade de retenção de água pelo estrato córneo, depende da presença de substâncias
higroscópicas no interior das células denominadas NMF (Fator Natural de Hidratação) e de
lipídeos que tornam a camada córnea impermeável à água
A hidratação cutânea se efetua pela fixação da água sobre as moléculas de queratina, que
tem fraco poder de retenção, o que é aumentado pelo poder higroscópico das substâncias
contidas no NMF. A hidratação da camada córnea, aumenta de maneira considerável a
permeabilidade da pele, favorecendo a absorção de ingredientes ativos
O teor de água no estrato córneo resulta do equilíbrio entre fornecimento de água do meio
interior e exterior e a perda de água para o meio ambiente, por evaporação
Fatores que causam a desidratação:
a) Vento e ar seco
b) Substâncias químicas: sabonetes, detergentes, álcool
Técnico em Estética – Cosmetologia 14
Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

c) Desidratação orgânica
d) Patologias cutâneas
e) Luz solar (UV)
f) Envelhecimento

Restabelecimento da hidratação: a pele aumenta a sua capacidade de reter água ao aumentar


sua hidrofilia, através de substâncias emolientes, umectantes e hidratantes
Mecanismos de hidratação:
a) Oclusão: redução da perda de água, pela formação de um filme protetor gorduroso que
impede a evaporação de água: vaselinas, silicones, lanolina
b) Umectação: uso de substâncias capazes de reter água na superfície da pele: glicerina,
propilenoglicol, sorbitol
c) Emolientes: óleos e gorduras vegetais e animais: óleo de amêndoas, macadâmia, lanolina

Para manter a pele hidratada:


a) Evitar exposição solar excessiva e sem proteção
b) Evitar o uso de sabonetes inadequados
c) Usar tônicos livres de álcool
d) Beber aproximadamente dois litros de água por dia, promovendo a hidratação de dentro
para fora

Nutritivos:
A evolução da cosmetologia deixou fora o conceito de nutrição como se fosse um alimento
cutâneo, surgindo outros termos para identificá-lo: revitalizador, bioestimulante,
rejuvenescedor, etc., pois o termo nutrir é sinônimo não só de alimentar, mas também de
fortalecer e manter;
São utilizados para tal fim as vitaminas (A e E), os hidrolisados de proteínas, os complexos
herbáceos, os extratos glandulares e as substâncias capazes de prover energia para
restabelecer o ritmo de reações vitais (metabolismo cutâneo), tendo como conseqüência,
maior elasticidade, melhora da circulação sanguínea e estímulo das atividades glandulares:
sudoral e sebácea.

Filtros Solares:
Os efeitos nocivos do sol sobre a pele e a sua influência no envelhecimento cutâneo, estendeu
o conceito de proteção solar daquela praia / piscina, sendo incorporado aos produtos
destinados à hidratação, nutrição e também maquiagem.
A proteção da pele por meio da aplicação de produtos cosméticos contendo substâncias
filtrantes de radiação ultravioleta, não substitui a proteção natural e sim a reforça, pois o
aumento do conteúdo de melanina da epiderme é o principal meio de defesa do organismo.

Técnico em Estética – Cosmetologia 15


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Existem dois tipos de substâncias anti-solares: as que refletem a radiação e as que absorvem,
selecionando.
O sol é uma estrela mais visível de nossa posição na Terra e emite ondas de energia chamados
raios, sendo que nossos sentidos percebem uma parte dessa radiação emitida: a luz e o calor.

O espectro solar compreende três zonas fundamentais:


a) Luz Ultra Violeta: 5%
b) Luz visível: 45%
c) Luz Infra Vermelha: 50%

Os raios infravermelhos são poucos energéticos e possuem fraca ação química, sendo
sobretudo calóricos. A luz visível possui graus diversos de energia calórica, luminosa e
química. Os raios UV são os de maior poder energético e dividem-se em UVC, UVB e UVA.

Radiações Solares:
a) Ultravioleta a (UVA): quase não produz eritema, mas possuem poder de pigmentação. São
responsáveis diretos pelo bronzeado que se produz de imediato. É de pouca duração,
desaparecendo quando se diminui a radiação. É a radiação que penetra na camada mais
profunda da pele (derme), onde ao longo do tempo ocorre dano nas fibras de colágeno e
elastina, perda de sustentação e rugas e quanto mais à intensidade da luz e mais clara a pele,
maior os danos. A pele escura, apesar de mais resistente não dispensa proteção, pois sofre
degeneração acumulativa.
b) Ultravioleta B: provocam eritema e são responsáveis pelas queimaduras solares. Produzem
a pigmentação indireta e o bronzeado é mais duradouro. Os raios UVB ao provocarem
eritema, ativam a produção de melanina e provocam um aumento de espessura na camada
córnea, aumentando a proteção. O mecanismo de formação ao bronzeado, é, portanto, um
mecanismo de defesa.
c) Ultravioleta C: estes raios mão alcançam a superfície da Terra, pois são filtrados pela
camada de ozônio.

Penetração das Radiações na Pele: depende de vários fatores, como por exemplo:
a) Distância terra - sol: altura sobre o nível do mar
b) Ângulo de incidência dos raios solares
c) Tipo de pele
d) Tempo de exposição
e) Proteção

Mecanismo de Formação da Melanina: a melanina é um pigmento colorido, formado em


células localizadas na camada basal da epiderme chamada, melanócitos. Aparece dois a três
dias após a exposição solar. Possui duas funções:

Técnico em Estética – Cosmetologia 16


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

a) Atua como filtro natural da radiação


b) É responsável pelo tom bronzeado
Melanina: são conhecidos dois tipos de melanina:
a) Escuras: da pele da raça negra e branca
b) Vermelha: da pele clara e cabelos ruivos

A quantidade de melanina existente na pele também influi no bronzeamento. O


bronzeamento é um processo lento, que ocorre após várias exposições à luz solar. A pele deve
ser protegida dos efeitos nocivos do sol até que o bronzeamento se desenvolva e atue como
uma proteção natural, filtrando as radiações.

Efeito do Sol sobre a Pele: dependendo da intensidade dos raios UV, da freqüência com que as
pessoas se expõem ao sol e do tipo de pele, o sol pode exercer:
a) Efeitos benéficos: antisseborréico, anti-séptico, tônico (produção de vitamina D),
estimulante da circulação sanguínea, produção de melanina e espaçamento da pele, tendo
como conseqüência o “bronzeado”.
b) Efeitos prejudiciais: eritema solar, mancha, sarda e rugas, engrossamento da pele,
ressecamento do cabelo e perda do brilho do brilho, herpes labial.

Fator de Proteção Solar: tempo de formação do eritema com filtro sobre o tempo de
formação do eritema sem filtro
FPS: tempo de formação do eritema com filtro
Tempo de formação do eritema sem filtro
Exemplos:
FPS: 40 min/20 min = 2
FPS: 80min/20min = 4
FPS: 160 min/20min =8
FPS: 400min/20min = 20

Fotoenvelhecimento: a pele é o único órgão que possui dois tipos de envelhecimento:


a) Envelhecimento cronológico (intrínseco)
b) Envelhecimento pelo sol (fotoenvelhecimento)

De forma resumida podemos dizer que o envelhecimento é causado principalmente pelas


radiações UV, sendo que: UVA penetra mais profundamente na pele e todos os dias causam o
envelhecimento e pode provocar câncer de pele e o UVB quando avermelhamento e
queimaduras provocam danos agudos e de 10 a 15 horas, pode provocar câncer de pele.
As áreas descobertas da pele (rosto, braços, colo e pernas) apresentam maiores e piores
alterações do que as áreas cobertas, tais como: nádegas, seios, etc.
Técnico em Estética – Cosmetologia 17
Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Alterações Causadas pelo Fotoenvelhecimento:


a) Epiderme: aspereza, engrossamento e manchas castanhadas.
b) Derme: alterações nas fibras elásticas (elastose) e colágenas e envelhecimento mais
pronunciado

É importante o uso de protetores solares durante todo o ano, inclusive no inverno. A proteção
solar constante e diária é recomendada desde a infância para prevenir o envelhecimento e
evitar o câncer de pele

Desodorantes
O banho e a higiene de determinadas zonas corporais eliminam o odor, mas este reaparece
em curto espaço de tempo, pela ação dos microorganismos que normalmente se alojam nos
folículos pilosos e glândulas sebáceas. Os desodorantes têm a finalidade de prolongar esse
tempo livre de odores
O nosso organismo possui dois tipos de glândulas sudoríparas: as menores, localizadas por
toda a superfície cutânea, e as maiores, localizadas nas axilas, mamas e zona perianogenital.
As pequenas são estimuladas pelo calor e tensão emocional e possuem uma secreção mais
ácida, o que não favorece a proliferação de microorganismos. As maiores são estimuladas
pelo esforço ou estímulos sexuais e o pH alcalino, favorece a proliferação microbiana e o
desdobramento dos componentes químicos do suor, causando o mau odor.

O suor quando chega à superfície cutânea é inodoro, adquire um odor fétido e desagradável.
O controle desse odor desagradável pode ser feito de três maneiras:
a) Diminuir a quantidade de suor que atinge à superfície cutânea (antitranspirantes)
b) Frear o desenvolvimento da flora microbiana local (desodorante)
c) Mascarar o odor com perfumes

Anti-transpirantes
Reduzem a quantidade de suor que chega à superfície da pele na zona tratada
São formulados comumente com sais de alumínio, que possuem forte ação adstringente; ex.:
cloridróxido de alumínio
O mecanismo de ação dos antitranspirantes é explicado pela sua ação adstringente, que
reagindo com as proteínas do suor, fazem a sua coagulação, bloqueando a saída da secreção
sudoral. Isto ocorre em pH baixo, que impede o desenvolvimento de bactérias.

Desodorantes
São produtos destinados a combater o odor corporal
Mecanismo de ação: inibe o desenvolvimento microbiano na região aplicada e neutraliza o
odor, por combinar-se quimicamente com as substâncias que ocasionam o mau cheiro.

Técnico em Estética – Cosmetologia 18


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

A flora bacteriana normal se encontra localizada no folículo piloso e nas glândulas sebáceas e
não conseguem ser removidas pela prática higiênica comum. Daí a necessidade do uso de
substâncias capazes de criar um ambiente desfavorável para o crescimento desses
microorganismos
A substância anti-séptica, é normalmente boa desodorante, porém além de sua eficácia
antibacteriana devem atender aos seguintes requisitos: não provocar irritação local e ter
capacidade de permanência.

Formas de apresentação:
Pós: usados principalmente nos pés e mais raramente nas axilas, para remover a umidade
local. Possuem atividade superficial
Soluções alcoólicas: usadas na área das axilas e também nas mãos e pés. Por evaporação
deixa uma capa uniforme do princípio ativo, cobrindo a zona a ser protegida.
Cremes: podem ser empregados com facilidade e são perduráveis em sua ação. A fragrância
deve ser selecionada com cuidado a fim de evitar irritações

3) CORREÇÃO
Utiliza-se esse termo para significar uma modificação tal que mediante o uso dos produtos
cosméticos se possa dissimular ou melhorar um defeito estético. Assim, a maquiagem
corretiva, a extração dos comedões da acne, a descongestão facial na rosácea, o tratamento
da pele envelhecida com intenção de combate às rugas, os peelings, e a tonificação como
corretiva da fase de limpeza e equilíbrio do pH da pele, são ações que podem ser classificados
como corretivas no uso de um produto cosmético.
Tonificação:
Os tônicos são preparações que fortificam ou despertam as atividades da pele, estimulando as
células e melhorando a circulação sanguínea.
São empregados para completar a higiene cutânea e eliminar os restos de cremes de limpeza.
Tendem a normalizar caracteres estéticos ou funcionais, como por exemplo:
Loção adstringente - para poros abertos, loção calmante ou descongestionante- constitui em
passo intermediário no tratamento em geral
Peeling:
Existem vários tipos de peelings: os físicos, os químicos e os cirúrgicos.
Aqueles que podem ser feitos sem assistência profissional são:
a) Abrasivo cutâneo: minúsculas esferas (microesferas de polietileno ou pó de semente de
vegetais), são incorporados em um creme com a finalidade de melhorar o aspecto da pele
pela renovação celular da epiderme, retirando as células mortas e auxiliando a eliminação de
pequenas correções nas peles seborréias.
b) Abrasivo celular: os alfas hidroxi ácidos (AHAs) que produzem uma esfoliação natural,
facilitando a penetração de outros ativos e melhorando a textura e hidratação da pele; ex.:
ácido glicólico

Técnico em Estética – Cosmetologia 19


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

4) ENFEITE
São aqueles destinados a produzir um efeito decorativo na pele, fazendo parte deste grupo os
produtos de maquilagem de um modo geral: bases de maquilagem, batom, blush, sombras,
etc.

POTENCIAL HIDROGENIÔNICO: pH
Assim como todo o organismo, a pele também necessita manter um equilíbrio ácido-base.
Tipos de substâncias: ácidas, básicas e neutras.
O caráter ácido, básico ou neutro de uma substância é identificado através de indicadores,
que consiste em juntar à solução um indicador que confere o caráter ácido ou básico de uma
substância, adquirindo coloração diferente; ex: fenolftaleína, papel indicador universal.
Podemos ainda medir o caráter ácido ou básico de uma substância através de uma escala
numérica: escala pH. A escala pH varia de 0 a 14, onde o termo médio desta escala (7), indica
que a substância é neutra, abaixo de 7, dizemos que são ácidas e acima de 7, que são básicas
ou alcalinas, esta medição pode ser feita por escala de cores (papel) e aparelho (pHmetro).
No estado normal, a superfície da epiderme tem sempre reação ácida. É muito importante
preservar o manto ácido da pele que comporta-se como uma barreira em relação à
penetração de microorganismos e fungos, que toleram mal a acidez.

Valores fisiológicos de pH:


Couro cabeludo: + 4,0 - Tronco: + 4,7
Rosto: + 4,7 - Mama: + 6,0
Axila: + 6,5 - Perna, tornozelo: + 4,5

Técnico em Estética – Cosmetologia 20


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

TRATAMENTO DOS DIFERENTES TIPOS DE PELE

1. PELE NORMAL:

Precauções e alvos a atingir:


Não causar danos com produtos irritantes
Manter o pH fisiológico
Proteger dos fatores ambientais
Evitar águas ricas em hipoclorito de sódio

Limpeza:
Loção levemente detergente, que não modifique o pH; ex.: emulsão de limpeza

Enxaguamento e tonicidade:
Loções tônicas

Proteção:
Creme pouco oleoso, mantendo o teor de hidratação e impedindo o ressecamento da pele,
devido aos fatores ambientais.
Aplicação de cremes com leve massagem para favorecer a circulação e a penetração dos
ativos

2. PELE OLEOSA:

Precauções e alvo a atingir:


Fazer uma limpeza mais enérgica

Limpeza:
Loção detergente (limpeza)
Loção cujo teor em matérias graxas permita a limpeza, sem provocar reação seborreica; ex.:
emulsão de limpeza

Enxaguamento e tonicidade:
Loções aquosas aplicadas diretamente
Loção de enxaguamento, com ação adstringente.
Ação tônica e por vez anti-séptica
Técnico em Estética – Cosmetologia 21
Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Tratamento:
De acordo com o dermatologista
Após a limpeza da pele com loção adequada e tonificação, utilizar cremes com substâncias
que atuam em nível de glândulas sebáceas.
Máscaras
Cremes não oleosos hidratantes, de preferência ácidos.
O gel tem a desvantagem de que pode desidratar ainda mais a pele, devido à evaporação e
por não ter matéria graxa.

Proteção:
Creme de dia para pele oleosa, permite obter aspecto mais uniforme da epiderme e servir de
base de maquilagem.

3) PELE SECA:

Precauções e alvo a atingir:


Proporcionar-lhe lipídeos
Restabelecer a hidrofilia da pele

Limpeza:
Loções e cremes graxos e pobres em detergentes
Loção cujo teor de matérias graxas, permite a limpeza, mantendo uma camada lubrificante;
ex.: emulsão de limpeza
Loção suavizante, descongestionante, tônica para enxaguar com princípios ativos umectantes.

Enxaguamento e tonicidade:
Loções hidratantes; ex.: emulsão de limpeza

Tratamento:
Evitar massagens que agridem a textura da pele
Aplicar soro fisiológico
Creme com influência na regeneração celular, preventivo de rugas.
Fornecer elementos graxos

Proteção:
Cremes protetores tipo água em óleo, de preferência ácido.

Técnico em Estética – Cosmetologia 22


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Reforço de substituição da película hidrolipídica


Ação hidratante
_ Creme para pele seca de dia, permite melhor aderência da maquilagem.

Técnico em Estética – Cosmetologia 23


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

ACNE

CONCEITO
É uma doença do folículo pilo-sebáceo, onde participam fatores genéticos,
hiperqueratinização folicular, presença da bactéria Propionibacterium acnes e aumento da
produção sebácea, influenciada por fatores hormonais

CLASSIFICAÇÃO
a) Acne primária ou vulgar:
Acne de adolescentes e adultos jovens, onde a predisposição genética, estimulada pelo inicio
da produção hormonal, favorece o desenvolvimento das lesões clínicas
Inicia-se no período puberal, acometendo ligeiramente mais mulheres do que homens
Ocorre em todas as raças, embora em menos intensidade nos orientais
Dificilmente ocorre em crianças e idosos
Caracteriza-se pelo aparecimento de comedões (acnes), pápulas, pústulas e cicatrizes,
principalmente na face e tronco

b) Acne secundária:
Ocorre processo mais específico, responsável pela dermatose
Por exemplo: certos medicamentos como corticóides e vitaminas do complexo B têm como
efeito colateral o aparecimento de acne

3) ETIOPATOGÊNESE:
Não está totalmente esclarecida, porém ocorre pela combinação de alguns mecanismos, tais
como:
a) Genética: influência hormonal, mecanismos imunológicos
b) Hiperqueratinização folicular: os corneócitos coesos favorece o tamponamento dos
folículos, formando comedão

PROTEÍNAS
AMINOÁCIDOS
Elementos básicos para a formação de inúmeras substâncias de natureza protéica,
componentes de organismo animal e em menor proporção, dos vegetais
Fórmula Geral: R-C2NH4

Técnico em Estética – Cosmetologia 24


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Tipos de Aminoácidos:
Existem 21 aminoácidos biológicos que compõem as estruturas protéicas do organismo
humano, dos quais, 10 são essenciais, porque não podem ser sintetizados pelo organismo. Eles
precisam ser ingeridos através da alimentação
Aminoácidos essenciais:
1.Arginina
2.Cistina
3.Fenilalanina
4.Histidina
5.Isoleucina
6.Lisina
7.Metionina
8.Treonina
9.Triptofano
10.Valina

Entre esse aminoácidos, a Cistina e a Metionina, tem papel importante na formação das
proteínas humanas

PROTEÍNAS
São polímeros formados por centenas de aminoácidos, unidos por ligações peptídicas
Diferem entre si, pela seqüência dos aminoácidos e pela sua estrutura física; ex.: as
escleroproteínas (queratina, colágeno), têm geralmente configuração em forma de espiral e
função biológica de proteção

Função das Proteínas:


Formação de estruturas resistentes como: tendões, ossos, pele, cabelos e unhas
Permitem o movimento muscular: transformação de energia química em energia cinética
Defesa imunológica: através dos anticorpos
Defesa contra hemorragias: proteínas coagulantes
Transformação de energia luminosa em energia elétrica: através da Rodopsina (olho)
Transporte de oxigênio (Hemoglobina)
Transporte de mensagens: através dos hormônios
Catalisadores das transformações metabólicas e digestivas: enzimas

Técnico em Estética – Cosmetologia 25


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Proteínas Importantes:
1) Colágeno:
Faz parte do tecido conjuntivo (tendão, cartilagens, ossos)
As moléculas de colágeno é composta por cerca de 1000 aminoácidos, por causa do seu
tamanho muito grande, o colágeno não tem capacidade de penetração em camadas profundas
da pele
A ação do colágeno em preparações cosméticas é de formação de um filme finíssimo, que não
é hidrossolúvel, porém tem propriedades higroscópicas
As fibras colágenas sofrem um processo de envelhecimento, principalmente quando expostas
a luz solar pela ação direta dos raios UV e dos radicais livres, que formam sob ação do Sol
O processo de envelhecimento do colágeno consiste no embaraçamento das moléculas, o que
impede a mobilidade das mesmas entre sim prejudicando desta maneira sua elasticidade e
diminuindo sua capacidade hidrófila

2) Elastina:
Proteína de alto peso molecular
As fibras elásticas encontram-se na derme
Para finalidades cosméticas, a elastina é obtida do bovino
Adiciona elastina a cosméticos para conferir à pele maior elasticidade e lisura

3) Queratina:
Proteína característica da Epiderme (extrato córneo)
Função de resistência mecânica química
Principal componente de unhas e cabelos
Rica em Cistina (forma-se a partir de 2 restos paralelos de Cisteína, que se ligam por pontes
de enxofre, conferindo a elastina, firmeza elástica). Através destas pontes, as fibras da
queratina são mantidas bem juntas, dificultando desta maneira a retenção de água
As substâncias queratolíticas quebram as pontes de enxofre diminuindo a estabilidade da
queratina (ácido glicólico, ácido salicílico, ácido retinóico)

4) Gelatina:
É obtida pelo cozimento do tecido contendo colágeno. É composta por fragmentos de
colágeno
Grande capacidade de absorção de água
As substâncias contendo gelatina, precisam conter fortes conservantes contra
microorganismos

Técnico em Estética – Cosmetologia 26


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

FORMULAÇÃO DE UM PRODUTO COSMÉTICO

1) VEÍCULO:
São elementos que integram a fórmula com o objetivo de dar forma e estabilidade ao produto
Doadores de consistência:
Têm o papel estruturante em cremes e leites, tanto nos tipos A/O e O/A, além de agirem
como emulsionantes auxiliares. Servem para proteção e emoliência da pele (ex.: lanette)

Emolientes:
São substâncias que têm a função de combater o endurecimento da pele que ocorre em
conseqüência da queratinização e manter sua flexibilidade. Pode obter este efeito através da
combinação de substâncias hidratantes e umectantes com substâncias oleosas (ex.: óleos
vegetais)

Emulsificantes:
São moléculas que contém um lado hidrófilo (afinidade pela água) e outro lipófilo (afinidade
com gordura). Essas substâncias diminuem a tensão superficial entre duas fases, de maneira a
permitir a mistura entre óleo e água (ex.: trietanolamina)

Humectantes:
São substâncias higroscópicas que possuem a propriedade de absorver água. São utilizados
para reduzir o endurecimento dos cremes por exposição ao ar. Essas propriedades
higroscópicas da película do humectante que permanece na pele é um fator importante para
textura da pele, pois reduz a velocidade de saída de água (ex.: glicerina)

2) PRINCÍPIOS ATIVOS:
São substâncias químicas ou naturais, que definem a função do produto e ação específica
sobre determinado tipo de pele (ex.: colágeno, elastina, uréia, própolis,...)

3) CONSERVANTES:
A estabilidade de um produto deverá ser mantida por todo o período de vida útil da
preparação, que é o tempo transcorrido desde sua preparação até o momento do uso
Deverão permanecer inalteradas as propriedades químicas, como: potência e integridade dos
compostos ativos, propriedades físicas e organolépticas, como: viscosidade, aparência, odor,
sabor, coloração, mantidas as propriedades microbianas dentro dos limites pré-estabelecidos
e inalteradas as características de atividades terapêuticas e toxicológicas
Para auxiliar na manutenção das propriedades originais dos produtos medicamentosos e
cosméticos, alguns compostos deverão ser introduzidos na formulação, e são os conservantes,
de ação antimicrobiana e estabilizadores, com ação de proteção às degradações químicas e
alterações físicas
Técnico em Estética – Cosmetologia 27
Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Essas substâncias deverão ser:


a) Ativas, mesmo quando presentes em pequena concentração
b) Devem ser compatíveis com os outros componentes da formulação
c) Não serem tóxicos ou irritantes
d) Incolores, insípidos e facilmente mascarados pelos demais componentes

Agentes antioxidantes:
São substâncias capazes de inibir a oxidação dos ingredientes ativos e excipientes,
principalmente aqueles mais sensíveis a luz e calor
Os antioxidantes atuam reagindo com os radicais livres ou comportando-se como quelantes
(ex.: EDTA)

Agentes antimicrobianos:
São substâncias adicionadas à fase aquosa ou oleosa nas preparações emulsivas, de acordo
com sua solubilidade
De modo geral, a presença de água favorece o crescimento microbiano nas preparações
farmacêuticas e cosméticas (ex.: nipagin, nipazol)

4) CORRETIVOS:
As ações corretivas em uma formulação cosmética são aquelas que visam corrigir as
características organolépticas de um produto, ou seja, aquela percebida , como: cor,
consistência e também aquelas que têm por objetivo conferir estabilidade a formulação,
como por ex.: pH

5) CORANTES:
São compostos solúveis na fase aquosa, oleosa ou alcoólica, das preparações
Os corantes de origem natural geralmente apresentam menor poder tintorial e, por ser uma
mistura complexa, são menos estáveis à ação da luz, temperatura e variações de pH
O emprego de corantes tem a finalidade principal de tornar o produto mais agradável
visualmente, mas também atua facilitando a identificação de alguns produtos
Em certos casos, a mudança da coloração indicará degradação de componentes da
formulação.

Alguns exemplos de Corantes Naturais:


1.Carotenóides:
São precursores da vitamina A, apresentam coloração amarela ou vermelha, são insolúveis em
água, mas solúveis na maioria dos solventes orgânicos

Técnico em Estética – Cosmetologia 28


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

2.Autocianinas:
Presente nas flores, frutos e folhas, tem coloração azul, violeta ou vermelha

3.Xantófilas:
De coloração amarela, insolúveis em água, ligeiramente solúveis em álcool
4.Clorofila:
Coloração verde

Pigmentos:
São compostos insolúveis, utilizados na forma de pó, com partículas pequenas incorporadas
dos produtos farmacêuticos e cosméticos sólidos, como pós, grânulos, comprimidos ou em
suspensões como em rímel, delineador, máscaras oleosas, sombras e batons
Observação: devem-se observar o caráter ácido ou alcalino da molécula do corante ou
pigmento, a fim de serem evitadas incompatibilidades que poderão provocar alterações da
cor, transcorrido algum tempo. Metais como ferro e cobre, escurecem os corantes e oxidam
essências, e estas, por terem caráter redutor, destroem os compostos coloridos

6) PERFUMES:
São preparações acabadas, contendo mistura completa de essências e fragrâncias em solvente
adequado
As fragrâncias são empregadas com a finalidade de proporcionar odor agradável ou encobrir
odores desagradáveis da formulação
A escolha da essência deverá levar em conta a finalidade do produto e seus constituintes; por
ex.: fragrâncias como a de rosas, conseguem encobrir odores fortes e graxos, de fases oleosas
marcantes e que não são encobertas por essências cítricas
Existem os perfumes: naturais, provenientes dos vegetais (óleos essenciais) e os sintéticos,
feitos através de reações químicas em laboratório (essências).

Técnico em Estética – Cosmetologia 29


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

PRINCÍPIOS ATIVOS USADOS EM FORMULAÇOES CONSMÉTICAS

ÁCIDO AZELÁICO:
É um inibidor competitivo sobre a conversão da testosterona em 5-alfa testosterona,
diminuindo, portanto, o efeito desse hormônio na exarcebação da acne. Tem também ação
inibitória sobre a tirosinase, diminuindo a síntese de melanina, sendo por isso usado para
atenuar manchas. É usado em cremes, nas concentrações de 10 a 20%.

ÁCIDO FÍTICO:
É obtido do farelo de arroz, aveia ou gérmen de trigo. Tem ação inibidora sobre a tirosinase e
por isso é usado como despigmentante. Tem também ação antiinflamatória, antioxidante e
hidratante. É usado para o clareamento de manchas hipercrômicas na faixa de 0,5 a 2%

ÁCIDO GLICIRRHÍZICO:
É obtido do alcaçúz, e tem ação antiinflamatória e antialérgica. Tem especial interesse para
o tratamento de dermatites de contato e fotodermatites. É utilizado nas concentrações de
0,1 a 2%, em cremes, loções e géis, com a finalidade de diminuir o efeito irritativo de outros
princípios ativos

ÁCIDO GLICÓLICO:
Atualmente, existe um interesse cada vez maior no uso dos alfa hidróxi-ácidos,
particularmente do ácido glicólico, no rejuvenescimento da pele. Aplicado sobre a pele
provoca vasodilatação, diminui a espessura e estimula a síntese de colágeno

ÁCIDO HIALURÔNICO:
Altamente hidrofílico, aplicado sobre a pele forma uma película viscoelástica, transparente e
fina. Como é um excelente hidratante e um ótimo lubrificante, melhora sensivelmente as
características da pele, proporcionando maciez, tonicidade e elasticidade. Em condições
críticas, como exposição à luz solar, distúrbios metabólicos, traumas ou processo de
envelhecimento, ajuda preservar e restaurar os mecanismos naturais de proteção da pele.
Durante o processo de regeneração da pele, o ácido hialurônico inicia a primeira fase do
processo de cicatrização, antes do começo da síntese de colágeno. É usado em formulações
hidratantes nas concentrações de 1 a 3%

ÁCIDO KÓJICO:
Obtido a partir da fermentação do arroz, é utilizado desde 1989 no Japão para o tratamento
das hiperpigmentações. Tem efeito inibidor sobre a tirosinase, com conseqüente diminuição
da síntese de melanina. Não provoca irritação. É usado nas concentrações de 1 a 3%, em
cremes e loções

Técnico em Estética – Cosmetologia 30


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

ÁCIDO RETINÓICO:
Tem ação queratolítica e esfoliante, nas concentrações de 0,01 a 0,1%. É tradicionalmente
usado no tratamento da acne e para prevenir a formação de comedões. Como o ácido
retinóico produz eritema, descamação e é fotossensibilizante, deve ser usado à noite.
Durante o dia recomenda-se o uso de fotoprotetores.
O seu uso em cosmiatria vem da observação de pacientes em tratamento de acne, com ácido
retinóico, em que após certo tempo a pele se apresentava mais macia e menos enrugada,
apesar da vermelhidão e irritação causadas pelo ácido retinóico. Desde então, numerosas
observações vem sendo feitas com o uso do ácido retinóico a 0,05%, para redução de rugas e
linhas de expressão, para a prevenção do envelhecimento cutâneo e para o tratamento da
pele danificada pelo sol. Nessas observações, verificou-se melhora nas características da
pele, formação de novas fibras de colágeno na derme, aumento do fluxo sanguíneo e aumento
da permeabilidade da epiderme. No caso das rugas, o efeito mais evidente foi constatado em
rugas finas e em linhas de expressão

ÁCIDO SALICÍLICO:
Tem ação queratoplástica em concentrações até 2% e queratolítica, acima de 2%. É usado nas
hiperqueratoses, sem concentração até 10%, e em verrugas e calosidades, em concentrações
até 20%. Tem também ação bacteriostática e fungicida, nas concentrações de 1 a 5%. É usado
em inúmeras formulações dermatológicas, em geral associado a outras substâncias

ÁCIDO TRICLOROACÉTICO:
Em concentrações até 30% é usado para o tratamento de cicatrizes da acne e do
envelhecimento cutâneo

ALANTOÍNA:
É obtida por síntese e também encontrada nas raízes e rizomas do confrey. Tem ação
estimulante da proliferação celular e ativadora da cicatrização de feridas. É hidrolisada na
pele formando uréia, que tem ação hidratante e queratolítica, sendo por esta razão usada
também no tratamento da psoríase, ictiose e hiperqueratoses. É usada nas concentrações de
0,2 a 2%

ALFA-BISABOLOL:
É obtido da camomila. Tem ação antiinflamatória, cicatrizante e antisséptica suave. É usado
em produtos cosmiátricos para pessoas com pele sensível. É usado em cremes, géis e loções
nas concentrações de 0,1 a 1%

ALGAS MARINHAS:
Obtido do talo do Fucus vesiculosus, o extrato é rico em alginato de sódio em combinação
orgânica, aminoácidos e sais minerais. Atua estimulando a pele e removendo o excesso
gorduroso, sendo usado nas concentrações de 2 a 4% em produtos para pele oleosa,
principalmente, e no tratamento da celulite e flacidez. Tem ação levemente adstringente.

Técnico em Estética – Cosmetologia 31


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

ALGISIUM C:
Possui alto poder de penetração cutânea e fixação dérmica. Tem ação hidratante, lipolítica,
regeneradora epidérmica, antiinflamatória e antiedematosa. É usado na faixa de 4 a 6%, como
hidratante, em produtos cosmiátricos para a prevenção do envelhecimento precoce,
prevenção de estrias e na celulite

ALOE VERA: (Babosa)


Em produtos dermatológicos e cosméticos, são usados o extrato e a tintura de aloe pela ação
fotoprotetora dos compostos e pela ação emoliente. O extrato é usado nas concentrações de
2 a 6% em produtos para pele sensível e actínica, e a tintura, por seu sabor amargo, é usada
para o controle da onicofagia

ANTIPOLLON HT:
Ao contrário de outros agentes clareadores não inibe a formação de melanina, e sim adsorve a
melanina já formada. Sua atividade despigmentante é gradual e não provoca irritação ou
sensibilização epidérmica. É usado incorporado a cremes e loções, nas concentrações de 1 a
4%, quando usado isoladamente, ou em concentrações de 0,5 a 1%, quando usado em
associação a outros agentes clareadores

AQUASOME AE:
É uma solução aquosa de lipossomas que contém vitaminas A e E encapsuladas em seu
interior. Tem ação estimulante da epitelização e do metabolismo celular. Tem também ação
captadora de radicais livres, sendo por isso usado em formulações antienvelhecimento. É
usado nas concentrações de 2 a 10%

ARBUTIN:
É um derivado da hidroquinona, também com ação inibidora sobre a tirosinase. É usado nas
concentrações de 1 a 3%, isoladamente, ou de 0,5 a 1% em associação a outros agentes
despigmentantes, em cremes, loções e géis clareadores. Não deve ser associado com ácido
glicólico na mesma formulação, pela baixa estabilidade e conseqüente perda de atividade

ARNICA:
Obtido dos capítulos florais de Arnica montana, tem ação adstringente, antiinflamatória,
antisséptica, descongestionante e estimulante celular. É usado em formulações para
prevenção e tratamento de microvarizes e em produtos cosmiátricos, nas concentrações de 2
a 10%. A tintura de arnica é usada como excipiente em formulações para traumatismos
musculares

ASCORBOSILANE C:
Atua nas reações de oxi-redução e impede a formação de radicais livres. Tem também ação
hidratante e regeneradora. É carreador da vitamina C, responsável por sua ação antioxidante.

Técnico em Estética – Cosmetologia 32


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

É usado nas concentrações de 3 a 4% em produtos cosmiátricos para prevenção do


envelhecimento precoce

ASEBIOL:
Complexo de aminoácidos e vitamina do complexo B, com ação seborreguladora. Adstringente
natural que regulariza a secreção sebácea, melhorando o aspecto da pele oleosa, possuindo
ainda propriedades epitelizantes e anti-irritantes. Não provoca efeito rebote

21) AZULENO:
Tem ação antialérgica e antiinflamatória, sendo por isso usado, geralmente associado a outros
princípios ativos, em formulações para estética facial e corporal, celulite nas concentrações
de 0,01 – 0,03%

22) BARDANA EG:


Bactericida, fungicida, emoliente, calmante, antisséptica, antiseborréica, adstringente.
Utilizado no tratamento da acne, furunculose e picadas de insetos

23) BIOSULPHUR:
Contém cerca de 10 de enxofre. É usado nas concentrações de 0,5 a 10% em cremes, loções e
géis, com a vantagem sobre o enxofre precipitado de ser solúvel em água e em loções
alcóolicas. O seu uso no tratamento da acne é o mesmo do enxofre precipitado, por sua ação
antisséptica, antiseborréica e queratolítica. É usado nas concentrações de 1 a 2% em loções e
shampoos para seborréia do couro cabeludo.
24) BIOWHITE:
É um complexo de origem vegetal, com propriedade despigmentante. É usado em formulações
despigmentantes e reguladoras dos distúrbios da pigmentação, em cremes, loções e géis, nas
concentrações de 1 a 4%

25) CAFEISILANE C:
Molécula de silanol (silício orgânico) ligado a cafeína. O silício faz parte da estrutura da
elastina e do colágeno, que formam a base de sustentação do tecido cutâneo. Melhora a
hidratação e promove a regeneração celular. A cafeína ativa a lipólise, sendo este ativo muito
eficaz no combate a celulite

26) CALÊNDULA:
Tem ação antiinflamatória, antisséptica, adstringente, cicatrizante, emoliente e ativadora da
circulação. Em cosmiatria, o seu uso é indicado em formulações anti-rugas, em formulações
para atenuação de cicatrizes e em produtos para pessoas com pele sensível. O extrato é
usado nas concentrações de 2 a 6% e o óleo nas concentrações de 1 a 5%

Técnico em Estética – Cosmetologia 33


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

CAMOMILA:
Os extratos são obtidos dos capítulos florais de Matricaria chamomila. Contém azuleno e alfa-
bisabolol, entre outras substâncias. É usada em formulações para uso interno, por sua ação
antiespasmódica e calmante suave

CÂNFORA:
É obtida por destilação a vapor da madeira, galhos e folhas de Cinnamomum camphora. Tem
ação rubefaciente, antipruriginosa, antisséptica e analgésica suave. É empregada nas
concentrações de 0,1 a 3% em linimentos para entorses, articulações inflamadas e outras
condições inflamatórias e reumáticas, em pastas e pomadas balsâmicas. Em cosmiatria tem
particular interesse, associada ao mentol, no gel redutor, usado como coadjuvante no
tratamento da obesidade e da celulite. A água canforada contém 0,2% de cânfora e é usada
nas concentrações de 10 a 20%; o álcool canforado contém 10% de cânfora e é usado nas
concentrações de 1 a 10%

CAVALINHA:
Os extratos são usados em produtos dermatológicos e cosméticos, por sua ação cicatrizante,
nas concentrações de 2 a 5%

CENTELLA EG:
Eutrófico do tecido conjuntivo. Estimulante metabólico, ativador da microcirculação,
descongestionante, emoliente e cicatrizante. Utilizado no tratamento da celulite e da
gordura localizada

CISTINA:
Aminoácido alifático que participa da síntese das proteínas. Melhora o estado dos cabelos,
pele e unhas

CLORIDRÓXIDO DE ALUMÍNIO:
Empregados como antitranspirantes, sendo seguro efetivo. Possui ação adstringente e
antitranspirante

COLÁGENO:
Um dos principais constituintes das fibras do tecido conjuntivo , propriedade que confere
sustentação e firmeza à pele. É hidratante e nutriente, proporcionando bons resultados
estéticos.

CONFREY:
Os extratos são obtidos das folhas e rizomas de Symphytum officinale e contém alantoína e
mucilagens, com ação hidratante e emoliente. É usado em formulações de produtos
cosméticos e cosmiátricos, nas concentrações de 2 a 5%
Técnico em Estética – Cosmetologia 34
Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

ENXOFRE:
Tem ação antisséptica e queratolítica. É usado em formulações clássicas para a acne. É usado
nas concentrações de 2 a 10%, preferencialmente em cremes ou em gel

HAMAMELIS:
Tem ação adstringente, hemostática, vasoconstritora, tônica vascular e anti-hemorrágica. O
extrato e a água de hamamelis são usados em produtos cosméticos e cosmiátricos para
pessoas com pele mista e oleosa, nas concentrações de 2 a 4% (extrato) e de 6 a 20% (água de
hamamelis), em loções adstringentes e loções tônicas

HERA:
Os extratos são obtidos das folhas de Hedera helix, tem ação antiinflamatória, cicatrizante,
antivaricosa e anticelulítica. É usada em formulações de antivaricosos tópicos e de produtos
cosméticos e cosmiátricos para celulite, nas concentrações de 2 a 6%

HIDROQUINONA:
É um agente despigmentante usado topicamente para o tratamento das hipermelanoses. A
despigmentação não é imediata, pois a hidroquinona interfere principalmente na produção de
melanina nova.
O efeito clareador da hidroquinona aparece geralmente após um mês de uso e o tratamento
não deve ultrapassar três meses. A despigmentação obtida é reversível, bastando para isto a
sua interrupção. Por esta razão, deve-se fazer o uso de bloqueadores solares durante e após o
tratamento.
Ocasionalmente a hidroquinona pode provocar irritação da pele, com eritema ou até
erupções, ocasião em que deve ser interrompido o tratamento. Não deve ser usada próxima
aos olhos, em lesões cutâneas, queimaduras solares e em crianças com menos de 12 anos.
É usada na forma de cremes, loções cremosas e loções alcóolicas, nas concentrações de 2 a
10%. Para pessoas que não apresentarem resultados satisfatórios com o uso isolado da
hidroquinona, esta pode ser usada associada ao ácido retinóico a 0,05% ou ao ácido glicólico a
4 – 6%

LACTATO DE AMÔNIO:
É usado em loções a 12% no tratamento da acne e hiperqueratoses.

LANOLINA:
É obtida da gordura natural da lã do carneiro. Apresenta características semelhantes ao sebo
humano e é usada para restituir a secreção sebácea da pele. Tem propriedade emoliente
tornando a pele suave, macia e flexível.

Técnico em Estética – Cosmetologia 35


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

LASILIUM C:
Tem ação hidratante, estimulante e regeneradora. É usado em produtos cosmiátricos
antienvelhecimento, nas concentrações de 3 a 4%

LICOR DE HOFFMANN:
É uma mistura de álcool e éter em partes iguais, usada para desengordurar a pele

MENTOL:
É extraído de várias espécies de menta, aplicado sobre a pele, dilata os vasos sanguíneos
causando sensação de frio, seguida de analgesia, razão pela qual é usado associado à cânfora
no gel redutor

MFA COMPLEX:
É um complexo natural de alfa hidroxi-ácidos, obtido da cana de açúcar, frutas cítricas, maçã
e chá verde. Atua estimulando a renovação celular, de forma menos irritante que o ácido
glicólico. É utilizado para redução de rugas e linhas de expressão, redução do ressecamento
da pele e para melhorar a textura e suavidade da pele. É usado nas concentrações de 3 a 7,5%
em géis e loções não iônicas

MICROESFERAS DE POLIETILENO:
Proporcionam capacidade de esfoliação suave em formulações cosméticas. São usadas em
cremes e géis para limpeza da pele e em sabonetes cremosos, nas concentrações de 0,5 a 1%

ÓLEO DE AMÊNDOAS:
Tem propriedade nutritiva, hidratante e emoliente. Há muito tempo empregado em
cosméticos, tem especial aplicação em cosmiatria nos cremes e loções para prevenção de
estrias, na faixa de 2 a 10%

ÓLEO DE GERME DE TRIGO:


Ricos em vitamina E e outros tocoferóis, tem ação hidratante, melhoram a elasticidade da
pele e são usados em produtos cosméticos e cosmiátricos para pessoas com pele seca. São
usados nas concentrações de 0,5 a 1,5%

ÓLEO DE JOJOBA:
Tem aplicação em produtos cosméticos e cosmiátricos nas concentrações de 1 a 5%, como
emoliente, principalmente para pessoas com pele seca e sensível

Técnico em Estética – Cosmetologia 36


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

ÓLEO DE MACADÂMIA:
Tem ação emoliente e hidratante. É usado na faixa de 0,5 a 5% em produtos cosméticos e
cosmiátricos para massagem e antienvelhecimento

ÓLEO DE MELALEUCA:
Tem ação antifúngica, antisséptica e cicatrizante. Não é tóxico, irritante ou corrosivo para os
tecidos. É utilizado em concentrações de 2 a 5% em géis para acne, de 5 a 10% em shampoos e
condicionadores para caspa e seborréia do couro cabeludo e, a 10%, em cremes para micoses

ÓLEO DE ROSA MOSQUETA:


Tem acentuado poder regenerador de tecidos, de grande utilidade para o tratamento de
queimaduras, cicatrização e quelóide

ÓLEO DE SEMENTE DE UVA:


É obtido das sementes de uva e rico em tocoferóis e ácidos graxos insaturados. É usado em
produtos cosméticos, com as mesmas aplicações do óleo de amêndoas, e em formulações
cosmiátricas para flacidez e prevenção de estrias, nas concentrações de 2 a 10%

PCA-Na:
É um composto hidratante que aumenta a suavidade, maciez e elasticidade da pele, quando
usado em associação nos produtos cosméticos e cosmiátricos, nas concentrações de 1 a 5%

PERÓXIDO DE BENZOÍLA:
Tem ação bactericida e também queratolítica. Usado principalmente na forma de géis, nas
concentrações de 2 a 10%, para o tratamento da acne. Pode ocorrer descamação após uma ou
duas semanas de uso e, eventualmente, dermatite de contato.
Não deve ser associado ao ácido retinóico, pois ocorre inativação

PLACENTA:
É um nutriente muito usado, com bons resultados, à base de placenta bovina. É usado em
produtos cosmiátricos na forma de cremes, para o tratamento noturno e loções cremosas,
para tratamento diurno, nas concentrações de 2 a 5%, como nutriente, para restabelecer o
metabolismo da pele e proporcionar maior fixação de água no tecido cutâneo

PRÓPOLIS:
É uma substância resinosa coletada por abelhas, com ação antibacteriana, antiinflamatória e
secativa. É usado nas concentrações de 1 a 4%, em formulações para acne e em cicatrizantes

Técnico em Estética – Cosmetologia 37


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

SEMENTE DE DAMASCO EM PÓ:


Tem ação esfoliante e abrasiva. É usado com esta finalidade em formulações para acne,
hipercromias e peelings, nas concentrações de 5 a 10%

SULFATO DE ZINCO:
Tem ação adstringente e antisséptica, e é usado nas concentrações de 0,5 a 1% em loções
antiacne

URÉIA:
Tem ação hidratante, queratolítica e antibacteriana. Em baixas concentrações (até 2%) é
usada em compressas para ferimentos, para limpeza e estimular a cicatrização. Em
concentrações até 10% é usada como hidratante, de 10 a 20% para hiperqueratose. É usadas
nas formas de cremes, pomadas e loções

VITAMINA A:
Reepitelizante. Facilita a retenção de água e contribui para manter a elasticidade, tornando
a pele lisa e macia. Regula a produção de queratina

VITAMINA C:
Impede a peroxidação lipídica induzida pela formação de radicais livres, tendo ampla
aplicação na formulação de produtos regeneradores e antienvelhecimento cutâneo. Tem um
pronunciado efeito tonificante e de firmeza da pele. Melhora o aparecimento de manchas e
inibe a formação de sardas e o endurecimento excessivo da pele

VITAMINA E:
Possui ação antioxidante, antienvelhecimento e umectante

VC-PMG:
Complexo de vitamina C hidrossolúvel, bastante estável. Penetra rapidamente através da
pele, liberando a vitamina C intacta. Possui ação de despigmentante e aumenta a formação
de colágeno

Técnico em Estética – Cosmetologia 38


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

ANEXOS

Indústria de cosméticos avança na baixa renda


Cosméticos antienvelhecimento, cremes masculinos de limpeza e hidratação, filtro solar e
produtos para cabelos ganham participação cada vez maior na lista de compras do consumidor
de baixa renda. O salário de R$ 400 que Leilane Santos, de 26 anos, ganha como doméstica é
apertado e a maior parte serve para ajudar a família. Mesmo assim, ela não deixa de separar
todo mês R$ 30 do que recebe para comprar um creme preventivo para rugas.

O eletricista José Valmir Neves de Almeida, de 27 anos, com renda mensal de R$ 800 para
sustentar ele e a mulher, também inclui na lista de compras de supermercado do casal cremes
de limpeza de pele, hidratante, filtro solar e óleo de amêndoa.

São consumidores de baixa renda como a empregada doméstica Leilane Santos, o eletricista
José Valmir e a mulher que mobilizam as grandes redes de supermercados para investir na
área de cosméticos e ajudam a engordar a receita da indústria da beleza, que deve
movimentar este ano algo em torno de R$ 19,8 bilhões.

“O mercado dobrou o faturamento e, em alguns casos, o volume de vendas, na comparação


com cinco anos atrás, em várias categorias de produtos”, diz o presidente da Associação
Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (Abihpec), João Carlos
Basílio.

As vendas de cremes, por exemplo, devem somar R$ 1,7 bilhão até o fim do ano, um aumento
de 153% ante 2002. Já os produtos para cabelos vão saltar de R$ 2,4 bilhões em 2002 para
cerca de R$ 5 5 bilhões este ano, um crescimento de 127%. O Brasil é o terceiro maior
mercado mundial no consumo de produtos de beleza (nacionais e importados). Ele conquistou
o posto que era da França em 2006 e está atrás apenas do Japão e Estados Unidos.

Os lançamentos mais acessíveis para um público com o orçamento apertado têm ajudado o
crescimento dessa indústria. Uma pesquisa da Nielsen revela que a participação de tinturas de
cabelo de baixo preço, por exemplo, já representa 52,4% das vendas nos primeiros seis meses
de 2007.
Diário do Nordeste, 28/10/2007

Técnico em Estética – Cosmetologia 39


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Consumo de cosméticos cresce entre homens

No caso das vendas de cremes e loções, o consumo masculino já responde por 24%, representando 10% do volume total do mercado
JOSÉ LEOMAR

A mudança no comportamento do homem brasileiro é uma realidade que vem sendo


constatada de forma gradativa e possui raízes econômicas. Conforme dados da LatinPanel,
empresa especializada em pesquisa de consumo, a mudança é verificada tanto no homem
quanto na mulher. A transformação é sentida pela entrada do homem em categorias
consideradas, antes, tipicamente, femininas e vice-versa. É o caso das vendas de cremes e
loções, onde, o consumo masculino já responde por 24%, representando 10% do volume total
do mercado. Enquanto as mulheres, representam 39% pelo consumo de cervejas,
respondendo por 24% do volume do mercado.

Prova desta mudança é a constatação de que 66% dos homens confessam dar muito
importância à aparência, de acordo com pesquisa da LatinPanel. A pesquisa identifica, ainda,
que os homens respondem por 12% das vendas de tinturas para cabelo e 8% de bases e
esmaltes. ´As diferenças socioculturais e econômicas de cada região devem ser observadas´,
admite a consultora de Marketing, Gal Kury.

Ela atenta para o fato de que existem dois pontos a serem observados nas pesquisas sobre
consumo masculino. ´O resgate do homem ´macho´, que faz questão de ressaltar a
masculinidade; e o crescimento do homem ´sensível´, que usa cosméticos, perfumaria, roupas
com estilo e é mais gentil´, afirma. De acordo com Gal Kury, quem decide como ele vai se
comportar é quem está em torno. O que significa dizer que, ´ se este homem está numa
sociedade que valoriza a aparência, o ter, ele vai dirigir seu consumo para isso. Ao contrário,
se o meio valoriza o ser, ele vai investir no seu conteúdo.

ENTREVISTA
Estratégias adequadas podem garantir o sucesso da comunicação

Gal Kury
Consultora de Marketing e professora universitária.

O homem é mais difícil de ser seduzido pelo consumo ou é apenas uma questão de
saber utilizar as estratégias adequadas ?

Se você consegue traçar estratégias que vão ao encontro das necessidades racionais e
emocionais do seu público, não importa se é feminino ou masculino, a sua argumentação de
Técnico em Estética – Cosmetologia 40
Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

comunicação tem muito mais chances de ser bem sucedida.

Quais seriam essas estratégias?

Um mix de produtos adequado, utilização de canais de comunicação certos para cada


segmento, sensibilidade no atendimento para encantar o cliente e, principalmente, criar
conexões emocionais, para que ele tenha ´razões além da razão´ para escolher a sua marca.

O homem procura ajuda na hora da escolha ou sabe o que quer?

Depende muito do segmento de mercado. Em perfumaria e vestuário, por exemplo, os


vendedores ajudam muito na decisão do que comprar. Em bens de consumo mais valiosos, a
pressão da comunicação e do que as pessoas vão pensar de mim pesam também.

Ainda persiste o costume do homem levar a mulher, a namorada ou uma amiga para
escolher uma roupa, por exemplo?

Sim claro, acho que nunca vai deixar de existir, no entanto os homens estão bem mais
independentes.

O consumidor masculino dá mais trabalho ao marketing?

Não, na verdade cada público tem suas peculiaridades e barreiras para serem enfrentadas pelo
marketing.
Diário do Nordeste, 03/08/2008

Técnico em Estética – Cosmetologia 41


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

A ciência a favor da beleza

Como a descoberta do sistema de hidratação profunda da pele, feita por um prêmio Nobel,
abriu caminho para uma revolução nos cosméticos

Aposta na ciência: Gonzaga no laboratório da Natura, em São Paulo: 2 500 pesquisas para criar uma linha de
hidratantes

Há duas décadas, as pesquisas sobre a preservação da juventude da pele proporcionaram a


primeira revolução no mundo dos cosméticos. À frente dela estava o ácido retinoico, que se
provou eficiente no tratamento dos sinais da idade mais tênues. Agora, graças ao trabalho de
um prêmio Nobel, uma segunda revolução se aproxima. Um novo continente foi descoberto no
planeta do conhecimento científico sobre o metabolismo das células da pele. As perspectivas
são extraordinárias no campo da prevenção. O que se pode esperar das aplicações práticas
vindas da descoberta da ciência pura é, simplesmente, manter por quase toda a vida a mesma
aparência jovial que a pele apresentava aos 20 anos de idade. Nunca a indústria de
cosméticos esteve tão próxima da ciência de vanguarda.
Durante um século, desde que a polonesa Helena Rubinstein criou o conceito moderno de
produtos de beleza, mulheres e homens preocupados com a aparência tiveram recursos muito
limitados para manter a pele livre das rugas, da flacidez e das manchas trazidas pelo processo
natural de envelhecimento. Os cremes e as loções disponíveis no mercado, à base de glicerina
e outras substâncias gordurosas, apenas mantinham a hidratação natural da epiderme nas
horas seguintes à sua aplicação. A prevenção de rugas ou a manutenção de uma pele jovem e
saudável ao chegar à meia-idade, façanhas prometidas nas embalagens, ainda têm pouca
correspondência no mundo real. Os pesquisadores da área de cosméticos sempre souberam
por que é tão difícil evitar as marcas do tempo na pele por meio de produtos químicos.
Basicamente, porque não se sabia como interferir nas camadas mais profundas da epiderme.
Agora, como resultado de diversas frentes de pesquisa científica, vive-se o início da mais
notável revolução já vista no mundo dos produtos de beleza. As empresas de cosméticos
anunciam que estão a um passo de encontrar fórmulas químicas capazes de manter a
hidratação nas camadas inferiores da pele.

O ponto de partida para essa revolução nos tratamentos de beleza é a descoberta do cientista
americano Peter Agre que lhe valeu o Prêmio Nobel de Química em 2003. Agre descreveu o
funcionamento do principal sistema de irrigação dos tecidos do corpo humano. Ele é composto
de canais formados por proteínas que atravessam a membrana celular e permitem a entrada e
Técnico em Estética – Cosmetologia 42
Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

saída de água. O pesquisador batizou esses canais de aquaporinas. Os órgãos do corpo


humano são formados majoritariamente de água – 79% no caso do coração, 76% no do
cérebro e, na pele, 70%. Por isso, as aquaporinas são indispensáveis para o funcionamento do
organismo. Mas, como todo processo bioquímico de manutenção da vida, a eficácia das
aquaporinas diminui com o passar dos anos, tornando os órgãos mais fracos e vulneráveis. A
diminuição no desempenho das aquaporinas da pele a torna seca e enrugada. O grande salto
que as empresas de cosméticos estão prestes a empreender é prolongar o funcionamento
perfeito da aquaporina 3, específica da pele, por tempo indeterminado. Para isso, elas têm
várias estratégias. A principal delas é a produção de cremes com proteínas sintéticas
semelhantes às naturais. "Saber como funciona cada elemento que compõe a pele se tornou
imprescindível para encontrarmos fórmulas cada vez mais específicas para tratá-la, e a
aquaporina foi um passo gigante nessa direção", disse a VEJA o francês Lionel De Benetti,
diretor da indústria de cosméticos francesa Clarins, de Paris.
Não apenas para a pele, diga-se. A descoberta dos mecanismos de circulação celular de água
e outras substâncias nutritivas começa a produzir soluções para os mais diversos problemas de
saúde. Uma das mais esperadas é uma terapia que pode manter os rins funcionando em
padrão ótimo por quase toda a vida de uma pessoa. Aos 85 anos, um ser humano normal tem
a capacidade de filtragem dos rins reduzida em média a meros 30% – ainda assim se ele tiver
um organismo sadio. Pessoas que são obrigadas a tomar diariamente medicamentos para
doenças crônicas, como o diabetes, exigem mais dos rins. Elas podem chegar aos 85 anos
com o poder de filtragem renal de apenas 10% do normal. A possibilidade de manter ou
reativar os processos que ocorrem nas aquaporinas é uma esperança para a pele perfeita e
para o prolongamento da juventude e do bem-estar geral do organismo.
Sob o número EP 1 885 477 B1, acaba de ser concedida na União Europeia a primeira patente
de um produto criado com base nas aquaporinas. Ela foi obtida por uma empresa
dinamarquesa que produziu com aquaporina uma membrana capaz de filtrar e purificar a água
nas condições mais adversas. O uso imediato vislumbrado pelos dinamarqueses é em grandes
usinas de dessalinização de água do mar, o que, com a nova tecnologia, pode ser feito mais
rapidamente e com mais eficiência do que qualquer outro processo anterior. O ramo médico da
empresa está focado em aplicações que vão produzir soluções para doenças renais e outras
em que o problema é a produção ou filtragem de fluidos no organismo.
Na cosmética, a manutenção do bom funcionamento das aquaporinas através das décadas é a
principal arma da nova revolução dos produtos de beleza, mas não a única. Os cientistas têm
conseguido avanços também em outras frentes na busca pela preservação da pele jovem. A
principal delas é a regeneração celular. A técnica da finalização transepidérmica, atualmente
em fase de testes em vários laboratórios da Europa, procura retardar a perda da capacidade de
produção celular que se intensifica a partir dos 40 anos. Moléculas de substâncias
estimuladoras da renovação celular, como o retinol, são introduzidas em uma única célula da
pele. A partir daí, as proteínas celulares se encarregam de levar o elemento estimulador às
demais células. A utilização da finalização transepidérmica na regeneração celular também
pode se dar por meio dos chamados fatores de crescimento. São proteínas naturais da pele
que estimulam a produção de novas células, principalmente as responsáveis pela síntese de
queratina e colágeno, substâncias que garantem a elasticidade e a firmeza da pele. Prevê-se
que os produtos que utilizam a finalização transepidérmica cheguem às prateleiras das
farmácias nos próximos seis meses.
A nanotecnologia também tem sido uma aliada poderosa no desenvolvimento da nova geração
de cosméticos. Com ela, é possível fragmentar a molécula de uma substância ativa ao menor
tamanho possível, o nanômetro, e fazê-la penetrar facilmente em qualquer tecido. Já existem
Técnico em Estética – Cosmetologia 43
Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

vários produtos no mercado fabricados por meio dessa tecnologia. Entre os principais estão os
filtros solares, que garantem até 100% de proteção contra a ação do sol. As moléculas
fragmentadas, além de penetrar mais profundamente a pele, têm também maior capacidade de
absorção, o que garante que o produto se espalhe de maneira mais uniforme. Uma grande
vantagem das nanopartículas é a capacidade de penetrar as camadas da pele e o interior das
células sem a interferência dos receptores, as sentinelas da membrana celular. Os receptores
são como válvulas que têm como função selecionar o conteúdo que chega até o interior das
células. Para que uma substância atravesse essa membrana, molécula e receptor devem se
encaixar perfeitamente, como duas peças de um quebra-cabeça. "Os ingredientes de um
cosmético funcionam como um gatilho. Eles atingem certos receptores na epiderme, e isso
produz uma reação em cadeia capaz de estimular as células das camadas mais profundas da
pele", disse a VEJA a americana Ni’Kita Wilson, vice-presidente da firma de cosméticos
Cosmetech Laboratories.
O conhecimento cada vez mais apurado da pele faz com que as novas linhas de pesquisas
dermatológicas lidem com uma quantidade muito maior de variáveis do que no passado.
Tradicionalmente, considerava-se a existência de apenas quatro tipos de pele: normal, seca,
mista e oleosa. Há quatro anos, num estudo hoje amplamente aceito pela ciência, a
dermatologista americana Leslie Baumann, do Baumann Cosmetic & Research Institute, em
Miami, propôs que na realidade existem dezesseis tipos de pele. Cada um deles deriva de uma
combinação de quatro fatores – hidratação, sensibilidade, textura e pigmentação.
Recentemente, descobriu-se também que a idade biológica é fundamental para a escolha do
tipo de tratamento da pele. Até os 25 anos, o corpo se encarrega de produzir naturalmente as
substâncias que lhe garantem beleza e juventude. Cabe aplicar apenas um hidratante simples
e fazer uso do protetor solar com regularidade. Dos 25 aos 40 anos, a produção das
substâncias responsáveis pela juventude da pele começa a diminuir. É preciso usar hidratantes
mais intensos. Dos 40 aos 60 anos, a pele necessita de estímulos vigorosos para continuar
produzindo as substâncias que a mantêm. Recomenda-se a utilização de cremes altamente
concentrados para a prevenção do envelhecimento. A ciência também reforça cada vez mais a
importância dos hábitos de vida na preservação da juventude da pele. "É um conjunto de
fatores que determina o viço da pele", diz Daniel Gonzaga, diretor de pesquisa e tecnologia da
Natura.
Na corrida pela revolução dos novos produtos de beleza, a indústria de cosméticos vem
aumentando seus investimentos em pesquisas e também na qualificação dos pesquisadores. A
francesa L’Oreal, a maior empresa de cosméticos do mundo, elevou seu investimento em
pesquisas em 23% nos últimos cinco anos – de 496 milhões de euros em 2005 para 609
milhões de euros neste ano. Os farmacêuticos, que no passado eram os maiores responsáveis
pela elaboração dos cosméticos, são hoje minoria entre os Ph.Ds. e doutores que pilotam os
principais laboratórios do mundo. Na L’Oreal, dos 3 268 pesquisadores que trabalham em trinta
áreas dos laboratórios, 2 000 deles são Ph.Ds. em diversas disciplinas. As principais empresas
cosméticas, além de manter laboratórios próprios, firmam convênios com as mais aclamadas
universidades. Em geral, leva-se entre cinco e dez anos para criar um produto. A Natura, para
uma única linha de hidratantes faciais a ser lançada nos próximos meses, fez mais de 2 500
pesquisas, que incluíram desde o comportamento do consumidor até testes específicos com os
diferentes tipos de pele das mulheres brasileiras. Diz o carioca Omar Lupi, presidente da
Sociedade Brasileira de Dermatologia: "A revolução definitiva na eficiência dos cosméticos
ocorrerá nos próximos dez anos, quando as pesquisas genéticas básicas levarem à elaboração
de produtos praticamente customizados".

Técnico em Estética – Cosmetologia 44


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

A pele lisa eterna

Pele artificial produzida na Bionext, em Curitiba: possível uso em tratamentos estéticos

A maioria dos princípios ativos atualmente adotados pela indústria cosmética para aliviar as
rugas associadas ao envelhecimento foi antes usada como remédio contra queimaduras. Não
será total novidade, portanto, quando as peles sintéticas, hoje de grande utilidade nos
hospitais, passarem a ter aplicações estéticas. É uma questão de tempo, apenas. Atualmente,
em algumas terapias estéticas que envolvem descamações mais radicais da pele, os
dermatologistas têm como recurso cobrir a área afetada com pele artificial. Enquanto a
epiderme natural se recupera do trauma, sua equivalente sintética, feita de celulose, se
encarrega de evitar infecções e de manter a hidratação. O uso de peles feitas com tecido
humano, porém, ainda não fornece resultados estéticos satisfatórios. Diz Ronaldo Golcman,
cirurgião plástico do Hospital Albert Einstein, de São Paulo: "Ainda não é possível substituir a
pele natural por enxertos feitos em laboratórios para fins estéticos porque essas peles não têm
a mesma qualidade. Elas podem se retrair ou apresentar pigmentação diferente".
Existe hoje uma dezena de tipos de pele artificial em uso nos hospitais ou ainda em fase de
testes nos laboratórios. A pele é um dos órgãos do corpo que mais sofrem rejeição ao ser
transplantados. Apenas gêmeos univitelinos podem doar a pele um ao outro com baixo risco de
fracasso. A pele artificial contorna esse obstáculo natural. Ela pode ser feita com material
sintético ou com células humanas. No caso de queimaduras graves, as mais usadas são a de
colágeno e a de biocelulose. Esta é produto do metabolismo das bactérias Acetobacter
xylinum, que se alimentam de carbono e secretam fibras de celulose. Depois de desidratadas,
as fibras se transformam em membranas que lembram finos papéis de seda. À medida que a
nova pele vai nascendo, a cobertura artificial se desprende. Gerardo Mendonza, da Bionext,
fabricante de peles de biocelulose no Paraná, explica: "A trama da pele artificial é larga o
suficiente para permitir a respiração dos tecidos, mas estreita o bastante para impedir a
entrada de agentes infecciosos".
Mulheres principalmente, mas também muitos homens, com mais dinheiro do que senso, têm
pago nos Estados Unidos e na Europa mais de 1 000 dólares por uma emulsão facial cuja
matéria-prima viria de um laboratório militar secreto na Rússia, onde os cientistas da defunta
União Soviética teriam produzido uma pele sintética quase perfeita. Desde 2005, sob o nome
comercial de Amatokin, é vendida no exterior uma linha de cremes antirrugas com preço médio
de 200 dólares que declara essa mesma e intrigante origem. Isso tudo soa incerto. O certo é
Técnico em Estética – Cosmetologia 45
Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

que logo as pesquisas sobre a pele artificial vão abrir mesmo novos caminhos para tratamentos
estéticos com resultados radicais

A luta interna contra os radicais livres

Quando os cientistas começaram a desvendar com maior precisão os mecanismos do


envelhecimento da pele, surgiram duas frentes nas pesquisas sobre como preservar a
juventude por mais tempo. Uma levou aos cremes e a outros produtos de aplicação tópica,
característicos da cosmetologia. A outra, cujas perspectivas eram igualmente promissoras,
resultou em produtos de uso interno: compostos principalmente de pílulas de vitaminas,
proteínas ou sais minerais que, ingeridas, ajudam a manter a pele saudável, eles receberam o
nome genérico de nutricosméticos. Os primeiros apareceram no início da década de 90 e eram
feitos à base de colágeno. Essa proteína presente no tecido conjuntivo é determinante na
sustentação e firmeza da pele. Hoje, os nutricosméticos mais populares são fabricados com
betacaroteno, vitaminas A, C e E, zinco, colágeno, licopeno, isoflavona e silício orgânico.
Alguns desses componentes podem ser encontrados em combinação numa só pílula. O
principal objetivo continua a ser o original: preservar e estimular a produção de colágeno.
A maioria das substâncias é oferecida por frutas e legumes (o licopeno está presente no tomate
e a isoflavona na soja). Mas as pílulas reúnem uma concentração de elementos ativos que
dificilmente se consome na alimentação diária. "A eficiência é maior que a dos cosméticos
tópicos porque os nutricosméticos partem de dentro do corpo", disse a VEJA a engenheira
química francesa Patricia Manissier, diretora de pesquisa e desenvolvimento dos Laboratórios
Innéov, em Paris. Cada substância presente nas pílulas contribui de determinada maneira no
esforço de combater os radicais livres, átomos de hidrogênio que ficam entre as células e que
danificam as estruturas proteicas que dão sustentação à pele, entre elas o próprio colágeno. O
stress, o cansaço, a má alimentação e a exposição ao sol aumentam a quantidade dos radicais
livres. "O betacaroteno é uma das substâncias mais eficazes nesse processo, formando uma
camada de proteção na pele que reduz os efeitos nocivos do sol", diz a dermatologista paulista
Ligia Kogos. O licopeno, por sua vez, responsável pela coloração vermelha dos alimentos,
estimula a produção de melanina e proporciona um bronzeado com aspecto mais natural

Técnico em Estética – Cosmetologia 46


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

Busca antiga

PIONEIRA: Helena Rubinstein foi a primeira a produzir cosméticos específicos para cada tipo de pele
Antes de qualquer preocupação estética, a humanidade pintou o rosto por razões de saúde. Na
pré-história, a doença era percebida como efeito da magia e a maquiagem era uma tentativa de
afugentar espíritos perversos. O conhecimento sobre os detalhes da pele só avançou depois da
descoberta do microscópio, no século XVI. O grego Hipócrates, que nasceu em 460 a.C. e é
chamado de o pai da medicina, sustentava que as doenças de pele poderiam ser, na verdade,
benéficas ao homem. As "crises felizes", como ele as denominou, teriam o poder de purificar o
organismo e não deveriam ser tratadas. Muitos tratamentos de eficiência comprovada foram
adotados graças à observação da relação causa-efeito. Os antigos egípcios pintavam o
contorno dos olhos com uma pasta de carvão e chumbo. Era excelente para evitar a infecção
ocular causada por uma bactéria. Em compensação, os metais pesados usados na mistura iam
lentamente intoxicando a população. Cleópatra, a última rainha do Egito, tomava banhos com
leite de cabra e passava óleos vegetais. São ingredientes usados hoje, com aprovação
científica, em cremes hidratantes. Só no início do século XX, quando Helena Rubinstein
identificou quatro tipos de pele e criou cosméticos específicos para cada um deles, a
cosmetologia entrou na era da ciência

Técnico em Estética – Cosmetologia 47


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

RAINHA DO EGITO: Cleópatra acertou ao usar como hidratantes, o banho de leite e os óleos vegetais

POTES DA GRÉCIA ANTIGA: Cosméticos feitos de óleos e barro

Revista Veja. Edição 2154 / 3 de março de 2010

Técnico em Estética – Cosmetologia 48


Escola Estadual de Educação Profissional [EEEP] Ensino Médio Integrado à Educação Profissional

BIBLIOGRAFIA

BATISTIZZO, J. A. O Formulário Médico-Farmacêutico – 1ª Ed., São Paulo: Editora Tecnopress,


2000.
MARTINS, J. E. C..; PASCHOAL, L.H.C. – Dermatologia Terapêutica – São Paulo: Martins &
Paschoal Editores, 1996.
PEYREFITTE, G..; MARTINI, M.C.; CHIVOT, M. – Cosmetologia, Biologia Geral, Biologia da Pele
– São Paulo, Editora Andrei, 1998.
VIGLIOLA, P..; RUBIN, J. – Cosmiatria – Fundamentos Científicos y Técnicos – Buenos Aires:
Ediciones de Cosmiatria, 1979.
ZANINI, A . C.; BASILE. A . C.; MARTINS, M. I. C..; OGA, S. – Guia de Medicamentos. 1ª Ed.,
São Paulo: Atheneu, 1995.

Técnico em Estética – Cosmetologia 49