Você está na página 1de 6

READING STRATEGIES

Para se compreender uma língua estrangeira faz-se necessário a utilização de TODOS


os recursos disponíveis, principalmente, as seguintes estratégias de leitura:
• Evidencias ou dicas tipográficas (Typography)
• Palavras repetidas (Repeated Words)
• Palavras cognatas ou transparentes (Cognates words)

1) Evidências tipográficas:
• são dicas gráficas bastante evidentes e, por serem comuns a várias línguas, muito nos
auxiliam na compreensão do texto em qualquer nível. São as seguintes:
a) Título: ele direciona a leitura dando ao leitor uma idéia geral do assunto abordado.

b) Subtítulo: divide o assunto principal tópicos, possibilitando a organização gradativa para


uma melhor compreensão do seu conteúdo.

c) Siglas: resumem nomes de países, organizações e outros.

d) Símbolos: são sinais que podem representar elementos químicos, nomes de objetos etc. a
maioria tem reconhecimento universal.

e) Palavras grifadas, em itálico ou negrito: ressaltam a importância da palavra ou expressão no


texto.

f) Gráficos, gravuras, mapas, diagramas, quadros, tabelas etc: são importantes porque
proporcionam uma visualização do texto, ao mesmo tempo pode também resumi-los.

g) Datas e números: as datas e os números são facilmente reconhecidos no texto e estabelecem


relações entre os fatos apresentados no texto e aqueles que já são conhecidos.

h) Pontuação: sistema de sinais gráficos que define o pensamento escrito.


Observe o texto abaixo:

1
2. Palavras repetidas:
• quando o autor usa repetidamente uma ou mais palavras de conteúdo (substantivos,
adjetivos, verbos), isto significa que tais palavras estão comprometidas com a idéia central
do texto e, por isso, são muito importantes para a compreensão do mesmo. Caso ocorra a
repetição de alguns vocábulos, tente, através deles, descobrir o assunto ou idéia geral do
texto.

3. Palavras cognatas ou transparentes:


• são de origem grega ou latina e, por isso, muito semelhantes ao português (na grafia e
significado).

skimming

Dependendo do nosso objetivo, podemos ler um mesmo texto de formas


diferentes. Portanto, não existe uma única maneira de ler, mas várias. Se lermos tudo de uma
mesma forma, estaremos desperdiçando tempo, observando informações não essenciais e
deixando de analisar pontos importantes.
Logo, quando desejamos identificar apenas o assunto ou idéia geral do texto,
devemos utilizar a estratégia de leitura chamada SKIMMING.

SKIM: significa “ler às pressas”. Quando se faz skimming deve-se observar:


• Uso de palavras transparentes;
• As informações não-verbais;
• As palavras repetidas.

2
SCANNING

Nós, leitores, sempre adotamos diferentes atitudes, dependendo dos nossos


objetivos e interesses. Quando estamos interessados na idéia geral do texto, fazemos uma
leitura rápida do mesmo, praticando dessa forma skimming. Por outro lado, quando queremos
obter uma informação específica, como por exemplo, saber a taxa de inflação do mês, não
precisamos ler todo o texto; procuraremos essa informação na seção que focaliza assuntos
econômicos. Logo, para obter uma informação específica estaremos praticando Scanning.
Ao utilizar SCANNING deveremos fazer uso da seletividade (selectivity) e
flexibilidade (flexibility).
Seletividade consiste em selecionar e ler somente o que interessa, e
flexibilidade consiste na leitura maleável do texto.

Diferenças entre Skimming e Scanning

Para Davies (1995, p.150-151) skimming envolve a exploração, pelo estudante, dos
aspectos afetivos da interação entre o escritor e o leitor e as de scanning têm por objetivo a
organização e estruturação do processamento cognitivo do texto. Ambas são estratégias
associadas a leituras rápidas e são muito semelhantes. O que diferencia uma da outra é que, ao
usar a estratégia de scanning, o leitor sabe o que está procurando, ou seja, ele está procurando
uma informação específica, ao passo que, com a de skimming, o leitor está em busca do
sentido geral do texto, muitas vezes para decidir se vai ler todo o texto de forma mais
detalhada.

Uma estratégia não exclui a outra. Muitas vezes você usa a estratégia de skimming para ler em
um jornal, por exemplo, a seção de cinema. Você escolhe o filme pelo título e, em seguida, usa
a técnica de scanning para localizar o horário. Se o horário for conveniente, você pode usar
uma terceira estratégia, ler detalhadamente.

3
PREDICTION

O objetivo dessa estratégia é antecipar e comparar o conteúdo do texto com as


idéias inicialmente levantadas. A predição é feita através da leitura dos títulos, subtítulos e
ilustrações, como também o conhecimento prévio e conhecimento do mundo (background).
Prediction é uma habilidade básica para a prática de todas as estratégias de
leitura e para o processo de leitura de um modo geral. A leitura é uma atividade que envolve
constantes guesses (adivinhações; suposições), que são rejeitadas, ou confirmadas, à medida
que se processa a leitura. Isto significa que uma pessoa não lê todas as sentenças de um texto
da mesma maneira, mas confia em um número de palavras ou dicas para obter ou inferir uma
idéia do tipo de sentenças que, provavelmente, virá em seguida. Como leitor, você pode usar o
seu senso e experiência para ajudar a predizer as idéias de um determinado texto.
Para que possa inferir eficientemente o significado de uma palavra desconhecida ou o
conteúdo de um texto, você poderá fazer uso das seguintes dicas:

a) Seu próprio conhecimento sobre o assunto (background knowledge): Você pode dizer ou
inferir o conteúdo de um texto por meio do conhecimento prévio a respeito do assunto
abordado nele. O significado das palavras cognatas e / ou conhecidas, por exemplo, ajuda a
inferir o conteúdo de um texto.

EXEMPLO:

Parkinson’s disease is a progressive neurological disorder involving


the death of brain cells that produce the neutro–transmitter
dopamine.

Como iríamos predizer que o texto é sobre a doença de Parkinson, se não tivéssemos algum
conhecimento prévio do assunto e se as palavras cognatas e conhecidas não ajudassem?

b) Contexto semântico é um conjunto de palavras que forma o contexto imediato no qual a


palavra desconhecida está inserida. Se você quer descobrir o significado da palavra disease (no
exemplo acima), você deve examinar o seu contexto imediato, que é formado pelas palavras

4
parkinson’s, progressive, neurological e disorder, que o ajudarão a inferir que o significado de
disease é doença.

c) Contexto lingüístico é um grupo de pistas que nos dirá se a palavra é um substantivo, um


adjetivo ou um verbo. No exemplo em foco, o substantivo Parkinson que tem a função de
adjetivo e que especifica o tipo de doença e o ‘s indicam que a palavra disease é um
substantivo.

d) Contexto não-lingüístico é um conjunto de gravuras, gráficos, tabelas, números, diagramas


etc, que nos ajuda a predizer o conteúdo de um texto.

e) Conhecimento sobre a estrutura de texto: o título, subtítulo, a divisão de texto em


parágrafos etc, poderão também nos ajudar a predizer o conteúdo de um texto.

INFERÊNCIA
INFERIR é deduzir através do raciocínio, tentar descobrir o significado de algo.

O texto não-linear é uma rica fonte de informações, como já vimos antes: o aspecto
visual, as ilustrações, o tipo de letra usado, as aspas, os números etc, ajudam-nos a descobrir
muita coisa sobre o conteúdo de um texto. Muitas vezes, porém, quando uma palavra não está
dentro de um texto, isto é, quando está descontextualizada, sua decodificação torna-se difícil,
pois o leque de alternativas que se coloca diante de nós é muito amplo. A eliminação da
incerteza nesse caso é mais complicada.

Ao contrário, quando tal palavra tem um contexto – uma sentença, uma situação – essa
desvantagem é reduzida. Assim, a palavra já não está mais sozinha, ela mantém “laços” com o
restante da sentença ou da situação. É esse meio circundante que dá à palavra um significado
específico, dentre tantos outros que ela poderia ter.

Quando encontramos uma palavra desconhecida no texto, podemos tomar as seguintes


atitudes:

( ) perguntar ao colega ao lado;


( ) perguntar ao professor;
( ) consultar um dicionário;
( ) tentar seguir adiante mesmo sem saber a palavra;
( ) levantar hipóteses a respeito do possível significado da palavra usando o contexto
como guia

5
Enumere as alternativas citadas acima na ordem de prioridade em que você procede
quando se acha diante de uma palavra que você não conhece.

As duas primeiras atitudes são as mais fáceis de serem tomadas; a terceira, um pouco
mais trabalhosa e cansativa. Se você, muito inteligentemente, optar pela última atitude,
verificará como a sua leitura vai tornar-se ágil. Além do mais, você ficará gratificado ao
perceber que, com um pouco de raciocínio, as suas hipóteses vão se mostrar verdadeiras.

Fazer uso do contexto, então, é uma estratégia sensata. O contexto ao qual nos referimos
pode ser tanto aquele de dentro quanto aquele de fora do texto. Nosso conhecimento prévio do
assunto e nossa experiência na área em que o texto se insere também podem ajudar bastante.

WHAT’S E.S.P.?

E.S.P. (English for Specific Purpose) ou Inglês Instrumental, E. A. P. (English


for Academic Purpose), têm por função capacitar o aluno a desenvolver habilidades
lingüísticas e de comunicação para que ele possa desempenhar bem seu papel como
profissional. Assim, a ele é ensinado como se ler textos de inglês em sua área especifica de
atuação.
A cada dia que passa a língua inglesa penetra mais no nosso dia, fazendo com
que tenhamos que entender e apreender muitas das palavras e expressões dessa língua. Ela está
presente nos eletro-eletrônicos (vídeo cassette, DVD, CD, play, stop, pause), na gastronomia
(milk-shake, cheese burg), no comércio (Shopping Center, Fast Food), na música (rock, funk,
house), em filmes e músicas (Ghost, Crash, American Pie), na computação (Internet, web, e-
mail, software, mouse, drive, enter) na TV (MTV, Big Brother, Pop Star). Além de serem
ensinada no ensino fundamental e médio.
Mas como aluno de graduação, talvez sua maior contribuição seja o acesso à
material (assuntos, teorias, pesquisas) que é publicado no mundo todo em língua inglesa. Além
de o inglês ser uma das línguas mais escolhida para a prova de proficiência quando se tenta o
mestrado ou doutorado.
Pensando dessa forma, é que os cursos de graduação de todo pais, e do mundo,
oferecem o ensino de ESP, tentando aperfeiçoar o aluno na leitura em língua estrangeira.

Você também pode gostar