Você está na página 1de 436
Disponibilizado: Juuh Alves Tradu çã o: Regina e Leticia Pr é -Revis ã o: Regina

Disponibilizado: Juuh Alves

Tradução: Regina e Leticia Pré-Revisão: Regina e Leticia

Revisão Inicial: Cris Silva Revisão Final: Nedi L. Leitura Final: Camila Moraes Formatação: Nanna Sá

Sinopse

Depois de ser dispensada, a ú ltima coisa que eu

precisava era me mudar para o lado de algu ém que me

lembrasse do meu ex-namorado, Elec.

Damien era uma vers ão mais sexy do meu ex. O vizinho que apelidei de "Artista Zangado" tamb ém tinha dois c ã es enormes que me mantinham acordada com seus latidos. Ele n ão queria nada comigo. Ou assim eu pensava, at é a noite que ouvi uma risada vinda de um aparente buraco na parede do meu quarto. Damien vinha escutando todas as sess õ es que eu tinha por telefone com o meu terapeuta. O artista sexy agora sabia todos os meus segredos e inseguran ças mais profundas. Nó s conversamos. Ele me colocou no lugar dando dicas de como superar a minha separa çã o. Nó s nos tornamos grandes amigos, mas Damien deixou claro que n ão podí amos ser mais do que isso. O problema é que eu estava me apaixonando completamente

por ele, de qualquer maneira

e por mais que ele me

afastasse, sabia que ele sentia a mesma coisa, porque as batidas do seu cora ção não mentiam. Eu achei que meu cora çã o tinha sido partido por Elec, mas ele estava vivo e batendo ainda mais forte por Damien. Espero que agora n ão o estilhace de vez.

Prólogo

Quando o carro parou em frente ao nosso apartamento, meu estômago afundou. Eu só sabia. Nas últimas semanas senti que uma tempestade estava se formando lentamente. Não me pergunte como, mas por alguma razão meu coração sentia que esta noite seria a noite em que ia ser quebrado em um milhão de pedaços. Ele estava sendo lentamente quebrado de qualquer maneira. Elec não estava sendo o mesmo desde que voltou do funeral de seu pai em Boston há várias semanas. Algo mudou. Ele dava várias desculpas para não dormir comigo. Isto era certo. Meu namorado, amor da minha vida, com apetite sexual voraz, de repente só parou de me querer. Era como se um interruptor tivesse se desligado dentro dele. Essa foi a minha primeira pista, mas havia vários outros sinais de que o cara que eu pensava que era minha alma gêmea, de alguma forma tinha caído de amor comigo. Desde que voltou, ele iria passar suas noites escrevendo como um maníaco em vez de vir para a cama - qualquer coisa para me evitar. Seus beijos, que costumavam ser preenchidos com paixão, agora eram meramente formais, por vezes, castos.

Enquanto eu sabia o que estava acontecendo, não tinha a menor ideia de como ou porque isso aconteceu. Acreditava que ele me amava. Senti isso por tanto tempo. Ele era genuíno. Então, como as coisas poderiam simplesmente mudar tão rápido? As portas se abriram lentamente. Meu corpo ficou tenso quando me sentei na cama preparada para o pior. Elec tirou os óculos, colocando-os sobre a mesa. Ele então lentamente e nervosamente deslizou as mãos nos bolsos. Eu duvidava que sentisse aquelas mãos acariciar meu corpo novamente. Seus olhos estavam vermelhos, como se ele tivesse chorado no carro? Depois vieram as palavras que iniciaram o desenrolar de qualquer confiança que tinha em meu próprio julgamento. "Chelsea, por favor, só sei que tentei tudo que poderia para não te machucar." O resto ficou tudo misturado, mascarado pela enormidade da dor e tristeza em meu peito e entorpecendo meu cérebro. Não sabia como iria me recuperar a partir desta ferida, como iria confiar no amor mais uma vez. Porque realmente acreditava que ele me amava. Eu acreditava que o nosso amor era indestrutível. Eu estava errada.

Capítulo Um

Audição Supersônica

Minha irmã mais nova é a rainha do drama. Literalmente. Jade é uma atriz na Broadway. Ela juntou as mãos, aplaudindo os alunos que bravamente acabaram de colocarem para ensaiar a peça Joseph and the Amazing Technicolor Dreamcoat 1 . "Vocês fizeram um ótimo trabalho hoje! Amanhã vamos distribuir os papéis e começar nosso primeiro ensaio. Isso vai ser épico!" Jade tinha saído para a área da baía para visitar nossa família para a semana e se ofereceu para ser voluntária no centro de juventude onde eu trabalhava. Como não havia tempo suficiente para produzir uma peça inteira, Jade decidiu orientar as crianças em uma cena chave do musical que seria realizado mais tarde na semana. Eu amava o meu trabalho como diretora de artes no Centro de Missão Juventude. Era praticamente a única coisa dando certo na minha vida. A única desvantagem era o fato de que estas paredes eram assombradas por memórias do meu ex, Elec, que costumava ser um conselheiro da juventude aqui. Foi assim que nos conhecemos. Ele amava seu trabalho também, até sair para que pudesse se mudar para

1 Musical de sucesso.

Nova York, depois que terminamos. Mudou-se para estar com ela. Balancei a cabeça para espantar os pensamentos dele e Greta. Jade pegou sua bolsa. "Preciso voltar para sua casa para usar o banheiro e ter uma refeição rápida." Eu tinha acabado de me mudar para um novo apartamento que estava a apenas alguns quarteirões de distância do meu trabalho. O contrato de arrendamento do lugar que eu estava alugando com Elec tinha finalmente se encerrado. Mesmo que meu ex mandasse sua metade do aluguel para o restante de nossa locação depois que ele saiu, não podia esperar para desocupar aquele lugar; cada canto me lembrava dele e dos miseráveis meses que se seguiram a nossa ruptura. Meu novo local fica na parte central sul do Mission District. Eu amei a cultura na minha nova vizinhança. Caixas de frutas e uma variedade de cafés estavam às ruas. Era também uma Meca para cultura latina, que era ótimo, exceto pelo fato de que me fazia lembrar Elec, que era meio equatoriano. Pequenos lembretes do cara que quebrou meu coração estavam por toda parte. Jade e eu caminhávamos pela calçada, parando em uma banca de frutas para que ela pudesse comprar alguns mamões para uma vitamina que ela planejava fazer de volta ao meu apartamento. Nós também acabamos pegando dois cafés para levar.

Inclinei para trás a tampa do meu café enquanto caminhávamos. "Então sis, eu nunca pensei que estaríamos na mesma situação, ao mesmo tempo." Jade tinha recentemente sido despejada pelo namorado músico. "Sim. Mas a diferença é, sinto que tenho mais distrações na minha vida do que você. Não é que não pense sobre Justin. Não é que não fique triste, mas as minhas performances me mantém tão ocupada que é quase como se não tivesse tempo para chafurdar nela, sabe?" "Eu disse que tenho vindo a fazer estas sessões de terapia pelo celular, certo?" Jade tomou um gole depois sacudiu a cabeça. "Não." "Sim. Encontrei esta psicóloga especializada em traumas de relacionamentos fracassados, mas ela está no Canadá. De qualquer forma, fazemos sessões por telefone uma noite por semana." "Está ajudando?" "Ela sempre me ajuda a falar as coisas." "Sim. Mas sem ofensa, você não parece nada melhor. De qualquer forma, você pode falar as coisas com Claire ou comigo. Você não precisa pagar muito dinheiro para falar com um estranho." "A noite é realmente o único tempo para falar com alguém. Você está trabalhando durante a noite e Claire está muito ocupada em ser uma recém-casada feliz. Além disso, ela nunca teve seu coração partido. Ela escuta, mas não sabe."

Nossa irmã mais velha, Claire, se casou com seu namorado da escola. Mesmo que nós três estivéssemos crescendo próximas em Sausalito, sempre me senti mais confortável com Jade. Quando chegamos ao meu prédio, minha irmã parou para sentar em um dos bancos no canto do cercado no pátio. "Vamos sentar um

pouco, terminar nossos cafés." Seu olhar vagava pela grama do meu

quem é o gostoso no gorro desfigurando a

propriedade?" "O que há com você e gorros?" "Justin usava um. É por isso que os amo. Isso não é triste?" "Isso é triste." "Isso partindo da menina que ainda dorme com a camisa de seu

vizinho sem camisa. "Ok

ex."

"É confortável. Não tem nada a ver com Elec," menti. Foi à única coisa que me permiti ter dele. Me deixava triste, mas usava isso de qualquer maneira.

"Então

quem é esse cara?"

Não sabia o nome do meu vizinho, mas o via de vez em quando fazendo arte com tinta spray revestindo ao longo da parede de concreto que cercava a propriedade. Servia como uma tela grande. Sua pintura em spray era uma verdadeira obra de arte, definitivamente não é o que seria considerado uma simples pichação. Era uma mistura elaborada de celeste e imagens geográficas. Esse cara só continuava a adicionar

ilustrações diferentes na parede de forma gradual. Era um trabalho em progresso. Eu só podia supor que ele planejava pintar toda a circunferência da propriedade, tanto quanto o espaço da parede permitisse. "Ele mora no prédio, ao meu lado, na verdade." "O que ele está fazendo? Eles permitem fazer isso aqui?" "Eu não sei. A primeira vez que o vi aqui fora, pensei que ele estava vandalizando a propriedade. Mas ninguém parece se importar ou tenta impedi-lo. Todos os dias ele contribui para o mural. É realmente muito bonito. Mas isso não parece coincidir com a sua personalidade." Jade soprou em seu café. "O que você quer dizer?" "Ele não é muito agradável." "Você falou com ele?" "Não. Ele apenas não é amigável. Tentei fazer contato visual, mas ele andou direto por mim. Ele tem esses dois cães grandes que são muito desprezíveis. Eles latem o tempo todo. Ele caminha com eles todos os dias." "Talvez ele seja como um sábio. Você sabe, realmente bom com a

arte. Ou talvez ele seja um gênio, mas com limitadas habilidades sociais.

O que eles chamam isso

Asperger 2 ?"

2 A Síndrome de Asperger é um Transtorno Global do Desenvolvimento (TGD), com relação ao autismo.

resultante de uma desordem genética, e que apresenta muitas semelhanças

"Não. Ele se comunica muito bem. Eu o vi gritando com algumas pessoas. Tenho certeza de que ele não tem aquilo. Esse cara só não é amigável. Ele não tem Asperger. Ele é apenas um burro." Jade riu. "Acho que você deveria parar totalmente por seu lugar com alguns muffins quentes embrulhados em uma cesta. É a coisa da

boa vizinhança para fazer. Talvez ele vá soltar-se "Muffins, hein? O que é um código de?"

muffins. Mesma coisa. Se eu morasse aqui, seria tudo

isso. Mas não vivo aqui. Você faz. E você precisa totalmente de uma

distração. Eu digo

Admirei os ombros largos do cara e os músculos bronzeados quando seu braço moveu o spray para baixo. "Deus, ele não lembra Elec,

cabelo escuro. Artístico. Basicamente, esse

é o último tipo de cara que estou querendo neste momento." "Então, se alguém parece ou é semelhante à Elec, em seguida, estão automaticamente desclassificados? Eles estão destinados a fazer a mesma coisa que Elec fez? É assim que você pensa? Isso é uma lógica simplesmente estúpida."

embora? Tatuagem no braço

ou solta-lo."

"Muff

que é isso."

"Talvez isso seja fodido. Mas a última coisa que quero é estar com alguém que me faça lembrar ele ao menos." "Bem, isso é uma vergonha, porque Elec estava muito quente, e

esse cara

é ainda mais quente."

"Você pode me lembrar por que estamos discutindo isso? O cara nem sequer disse olá para mim. Ele não está se inscrevendo para estar nesta versão delirante de uma solteira. Ele não está interessado." Meu queridíssimo vizinho de repente limpou o suor da testa, tirou a máscara que cobria seu nariz e sua boca e jogou as latas de spray dentro de um saco de cordão preto. Ele o pendurou no ombro e pensei que ele estava indo fora do pátio, ele começou a caminhar em nossa direção.

Jade se endireitou em seu assento e odiei que meu pulso disparou um pouco. Seus olhos estavam focados em mim. Eu não chamaria isso de um olhar irritado, mas ele não estava sorrindo. A luz do sol transmitia diretamente em seus olhos azuis, que brilhavam e realmente se destacava contra sua pele bronzeada. Jade estava certa; esse cara era realmente lindo. "Blueberrys são os meus favoritos," disse ele. "O que?" "Muffins." "Oh." Jade bufou, mas permaneceu em silêncio, me deixando levar o peso dessa humilhação. "E não sou antissocial ou um sábio. Eu sou apenas um bom pau

à moda antiga

com audição supersônica."

Ele sorriu e se afastou antes que eu pudesse dizer qualquer coisa. Quando ele estava em segurança, fora do alcance da voz, Jade suspirou. "Caras irritados são os melhores na cama." "Você simplesmente não consegue parar, não é? Você ainda não

fez bastante dano? Eu sempre digo que você fala alto quando pensa que

está sussurrando. Agora há provas

"Você vai me agradecer mais tarde, quando estiver no orgasmo, quando o artista com raiva - Van Gogh - vier se apaixonar por você." "Você é louca." "É por isso que você me ama." "Isso é."

à minha custa."

Capítulo Dois

Latindo Orgasmo

Uma semana depois Jade foi de volta para Nova York. Eu já sentia falta dela como uma louca. A única razão pela qual não tinha ido visitá-la era que Elec vivia lá agora com Greta. Mesmo que fosse extremamente improvável que esbarrasse com ele, eu não estava pronta para visitar seu território ainda. O artista com raiva e eu não tínhamos nos cruzado desde o incidente, quando Jade estava visitando. Embora não o tivesse visto ao redor, seus cães me acordavam quase todas as manhãs latindo. Desde que trabalhava no programa da tarde no centro de juventude, minhas manhãs eram livres. Muitas vezes eu tinha problemas para dormir à noite e necessitava da manhã para recuperar o atraso do sono. Isso era sério ao ponto onde não poderia lidar com o latido mais. Se um cão não estava latindo, o outro estava. Na maioria das vezes era um coro de latidos em uníssono. Não me importo o quanto intimidante e de boa aparência ele era; Eu precisava resolver isso com o meu vizinho. Terça de manhã, sai da cama e me joguei em alguns moletons. Apliquei um pouco de corretivo sob os olhos antes de caminhar até a porta e bater.

Ele abriu, vestindo uma camiseta branca apertada. Seu cabelo estava desgrenhado do sono. "Posso ajudar?" "Eu preciso falar com você sobre seus cães." "O que? Sem cesta de muffins?" "Não. Sinto muito. Eu não teria a energia para assar, dado que não consigo dormir por causa de seus animais e seus latidos incessantes." "Não há nada que eu possa fazer sobre o latido. Já tentei de tudo. Eles não vão calar a boca." "O que o resto de nós deveria fazer nesse meio tempo?" "Eu não sei. Obter alguns tampões?" "A sério. Deve haver alguma coisa que você possa fazer." "Além de colocar uma mordaça sobre eles o que eu não vou fazer, não, não há. De qualquer forma, você pode ouvi-los latindo agora?"

Por alguma razão, eles tinham parado. "Não. Mas é raro que eles estejam sempre calmos como estão na parte da manhã, e você sabe disso." "Olha, se você quiser reclamar com o proprietário, vá em frente. Não posso pará-la. Mas não há nada que eu possa fazer para mantê-los de latir que já não tenha tentado. Eles têm uma mente própria.

"Bem, então é isso que vou ter que fazer. Obrigada por não me dar uma solução para isso. Obrigada por nada." Me afastei e ouvi a sua porta bater atrás de mim logo depois. Quase no segundo que voltei para o meu apartamento o latido começou novamente. Deitada na minha cama, sabia que só havia uma coisa que poderia fazer e isso iria me ajudar a relaxar o suficiente para dormir em meio ao ladrar. Apesar de não querer recorrer a ela, peguei meus fones de ouvido Bose e os coloquei sobre meus ouvidos para bloquear parte do som. Mesmo que não houvesse qualquer reprodução de música, ajudava. Mas eu dormia de lado. Eles eram apenas uma solução se eu estivesse deitada de costas. A única vez que ficava nessa posição horizontal era quando me masturbava. E por que eu estava de repente pensando sobre o artista com raiva? Infelizmente, o pensamento de me tocar imediatamente trouxe indesejadas imagens dele. Não queria pensar nele dessa forma. Ele era um idiota; ele não merece ser objeto de meu desejo. Mas ele cheirava bem pra caralho, como especiarias, almíscar e homem. Não temos controle sobre o que nós fantasiamos. O fato de que ele era mau e inatingível fez muito mais provável que seja o objeto de meus pensamentos proibidos. Assim como aprendi na aula de psicologia na faculdade, pensar na supressão muitas vezes leva à obsessão. Se você diz

a si mesmo para não pensar em alguma coisa, então você vai pensar sobre isso ainda mais. Escorregando minhas mãos dentro das minhas calças, comecei a massagear meu clitóris. Deus, eu nem sabia o nome dele. Eu estava doente, mas no momento isso não importava. Imaginei em cima de mim, empurrando para dentro de mim, me fodendo com raiva. Todo o tempo, a dica de latidos ainda estava no fundo enquanto eu balançava para frente e para trás, trazendo-me a um dos clímax mais intensos que já tinha experimentado. Caí para trás e consegui dormir por uma hora. O sol do meio da manhã entrava pela janela. Piscando os olhos abertos, grogue, notei que os latidos tinham parado. Os animais devem ter ido para uma caminhada. Eu tinha um par de horas antes de me apresentar ao trabalho, então decidi olhar o número de telefone do proprietário do edifício. Havia um escritório de gestão no edifício, mas a mulher que trabalhava lá era bastante frouxa. Suspeitando que ela não pegasse a minha queixa dos latidos a sério, percebi que ir direto para o topo é o jeito. Eu só nunca lidei com a mulher no escritório alugado e nunca tinha falado com o proprietário. Uma pesquisa da Internet trouxe o nome D. H. Hennessey, LLC. Havia um número de telefone para contatá-lo, mas estava aberta para uma caixa de correio de voz em geral com uma saudação automatizada.

Eu queria falar com alguém pessoalmente, então desliguei sem deixar uma mensagem. Notei que o endereço listado era no primeiro andar

desta construção. Decidida a ir até lá, coloquei um vestido e alguns sapatos e escovei meu cabelo. Batendo na porta, respirei fundo e esperei. Quando a porta abriu, vê-lo quase me fez cair.

O artista com raiva estava ali, sem camisa e vestindo aquele

gorro maldito novamente. Meu coração estava batendo. O suor escorrendo pelo seu peito esculpido, e juro que minha boca estava realmente cheia de água. "Posso ajudá-la?" Era a mesma coisa que ele me perguntou quando abriu a porta do apartamento. Estou sentindo como se tivesse um déjà vu, um episódio de The Twilight Zone ou um pesadelo onde não importa qual porta abrisse, ele estaria lá.

"O que você está fazendo aqui?"

"Este é o meu lugar." "Não. Seu apartamento fica ao lado do meu." "Está certo. Esse é o meu apartamento. Este é o meu lugar. Meu estúdio de arte e ginásio." "Este era o endereço listado para o proprietário." Um sorriso irônico se espalhou pelo seu rosto. De repente, me senti como a pessoa mais estúpida do mundo quando ocorreu-me: ele

era o proprietário. Foi por isso que tinha me incentivado a fazer uma queixa formal. "Você é D. H. Hennessey " "Sim. E você é Chelsea Jameson. O crédito excelente, grandes

referências

como você é capaz de desfigurar

a propriedade e ser um idiota global com seus vizinhos." "Eu dificilmente compararia minha arte a desfigurar a propriedade. Você não olhou em volta desta vizinhança? É uma Meca da arte. O meu está longe de ser o único mural. E você está exagerando sobre os cães. Assim, o idiota real nesta situação? Discutível." Atrás dele, eu podia ver várias telas de trabalhos de arte pintadas com spray, bem como um banco de peso e outros equipamentos de treino. "Onde estão os cães agora?" "Eles estão dormindo." "Os cães estão fazendo a sesta?" "Sim. Eles estão fazendo a sesta. Eles estão contagiados pelo sono, porque o seu lamento manteve-se esta manhã." Ele abriu um sorriso. Isso me fez perceber o quanto essa troca realmente divertia ele. "É evidente que o D significa pau?"

queixosa crônica."

"Bem, isso explica muita coisa

Ele não respondeu imediatamente, e um pouco de competição surgiu no seu olhar fixo que seguiu antes que ele dissesse , o D significa Damien." Damien. Claro que ele tinha que ter um nome quente, também.

como daquele filme A Profecia? Adequado." Olhei em

volta. "Por que você lista este espaço como seu endereço para os inquilinos?" "Oh, eu não sei. Talvez não queira as pessoas loucas que me comparam com o anti-Cristo aparecendo em minha residência em todas as horas." Eu não pude deixar de rir um pouco. Esta era uma causa perdida. "Tudo bem, bem, claramente esta visita foi em vão, assim desfrute de seu treino."

"Damien

***

Naquela tarde, os membros da San Francisco Symphony fizeram uma visita ao centro de juventude. Eles fizeram uma pequena apresentação apenas para nós. Observando os sorrisos nos rostos das

crianças quando brincaram ao redor com os instrumentos serviu como mais um lembrete do quanto eu amava o meu trabalho. Enquanto estávamos voltados para nossos clientes, notei uma das adolescentes, Ariel Sandoval, escondida agachada em um canto com seu telefone. Os dispositivos sem fio eram contra as regras de centro, uma vez que este era suposto ser um lugar para a aprendizagem. Os adolescentes com telefones tinham que deixá-los em um escaninho na recepção e recuperá-los no caminho para fora. "Ariel, está tudo bem? Você realmente deveria estar envolvida com todos os outros." Ela balançou a cabeça negativamente. "Sinto muito. Eu sei que não deveria ter o meu telefone. Mas eu preciso dele. E não, não estou bem."

Sentei no chão ao lado dela. O chão estava frio contra a minha bunda. "O que está errado?" "É Kai. Estou conferindo o Facebook agora para ver se alguém o marcou." O namorado dela, Kai, também era um regular aqui e jogava no time de basquete do centro. Ele era o objeto das afeições de mais de uma menina. Quando descobri que Ariel e Kai estavam namorando, isso me preocupou, não só por causa da sua idade, eles tinham quinze anos, mas por causa da popularidade de Kai.

Então, o que ela disse não era nenhuma surpresa, "Eu acho que ele está saindo com outra pessoa." "Como você sabe?" "Ele não esteve aqui depois da escola na semana passada e meu irmão disse que viu Kai no shopping com uma menina." Meu coração afundou. Eu queria dizer a ela que provavelmente estava certa sobre ele, mas não tinha certeza se ela estava emocionalmente pronta para ouvir isso. "Bem, não tire qualquer conclusão até você enfrentá-lo, mas você deve definitivamente falar com ele. Melhor saber essas coisas do que ser pega de surpresa mais tarde. Você não quer desperdiçar seu tempo com alguém que não é honesto." Não sei o que. Mesmo que Elec não tenha tecnicamente me traído fisicamente, ele tinha emocionalmente me enganado. Ariel enxugou os olhos, em seguida, virou-se para mim. "Posso te perguntar uma coisa?" "Certo." "O que aconteceu entre você e Elec?" Meu estômago caiu. Eu não estava esperando ela trazê-lo à tona e era um caminho muito longo de uma história para refazer. Elec costumava ser o conselheiro de juventude favorito de todos. Quando ele deixou o centro, as crianças ficaram devastadas. Todos por

aqui tinham conhecimento que estávamos namorando; todos tinham chegado um pontapé real fora disso. "Quer dizer que você quer saber por que nós terminamos?" "Sim." Se estava indo para resumir tudo em uma única frase, só havia uma resposta. "Ele se apaixonou por alguém." Ariel parecia confusa. "Como você pode estar apaixonado por uma pessoa e apenas se apaixonar por outro alguém?" Ah. A questão do ano. "Eu estou tentando descobrir isso, Ariel." "Lembro-me de como ele agia em torno de você. Parecia que vocês estavam apaixonados." "Pensei que estivéssemos," sussurrei.

ou foi

apenas que ele amava a outra menina mais?" Era como se esta menina de quinze anos de idade tivesse procurado em minha alma e escolheu a única pergunta que tinha perguntado a mim mesma. Eu queria ser honesta com ela. "Eu não tenho certeza se há diferentes níveis de amor ou se sua partida significava que ele nunca me amou em tudo. Não entendo se é possível simplesmente parar de amar alguém. Estou tentando trabalhar com estas questões. Mas a questão é, se alguém está te traindo, ele não te ama."

"Você acha que ele realmente não te amou de todo

Ela olhou fora. "Sim." Empurrando-a com o meu ombro, eu sorri. "A boa notícia, embora? Você ainda é muito jovem e há muito tempo para encontrar o caminho certo, se não for Kai. Você está em uma idade muito difícil agora, provavelmente a etapa mais difícil de sua vida. Ambos, você e ele, estão hormonais e apenas descobrindo quem vocês são." "E você?" "E quanto a mim?" "Você já encontrou alguém?" "Não." Fiz uma pausa, olhando para os meus sapatos. "Eu não tenho certeza se vou." "Por que não?" Como poderia quebrar as esperanças desta jovem menina? Como poderia admitir em voz alta que acho que jamais poderia confiar em outro homem de novo? Essa era a minha própria questão pessoal, e me recusei a manchá-la com a minha nuvem escura de dúvida. "Você sabe o que? Tudo é possível, Ariel." Sorri. Se ao menos eu acreditasse em minhas próprias palavras.

Capítulo Três

Buraco Na Parede

"Eu só tenho alguns minutos antes de ter de começar a fazer minha maquiagem antes do show, mas diga-me o que está acontecendo," disse Jade. Eu tinha mandado uma mensagem para a minha irmã antes:

Você nunca vai acreditar nisso. Me liga. Foi logo depois de descobrir a identidade do meu senhorio. "Então, você se lembra do artista irritado?" "Você bateu nele?" "Não!" "Então o que é?"

"Acontece que

ele é dono do prédio."

"De jeito nenhum!" "Isto não é bom." "Por que não? Eu acho que é ótimo!" Disse ela. "De que maneira? Agora eu nunca vou conseguir fazer esses cães calarem a boca." "Não, quero dizer, quando vocês começarem a desossar, você

não vai mesmo ter de pagar o aluguel."

"Eu não estou indo para o osso dele. Porque ele é um idiota. E

mesmo se em algum universo bizarro estivesse fazendo isso

deixaria de pagar o meu aluguel. Isso faria de mim uma prostituta." Ela riu. "Mmmm." "O que?" "Sexo irritado é o melhor sexo, você sabe." "Sim, você já disse isso antes. Não posso dizer que já

experimentei." "Bem, quando você tiver com

"Damien. Esse é o seu nome. Eu não vou ter relações sexuais com raiva de Damien." "Damien? Como de The Omen?"

"Isso é o que eu disse a ele! Mencionei quando ele me disse o seu nome. Ele não parecia muito feliz." "Quando ele parece feliz com alguma coisa?" Rindo, eu disse, "Verdade."

"Isso é quente, embora. Merda tenho que ir." "Quebre a perna!" "Foda-se o proprietário!" "Você está louca." "Te amo." "Amo você também."

eles estão me chamando. Eu

eu nunca

qual é o nome dele?"

Conversar com a minha irmã sempre me deixava em um bom

humor.

Com uma hora antes da minha sessão de terapia pelo celular, decidi ir pegar alguma coisa para viagem. No meu caminho para o térreo, corri para Murray, no edifício grande. Ele estava varrendo as escadas e assobiando enquanto o metal das dezenas de chaves que carregava presa ao cinto batiam juntas. "Hey, Murray!" "Bem, olá, senhorita." "Você normalmente não trabalha às terças-feiras." "Passando por uma fase um pouco difícil. O chefe me deixa pegar algumas horas extras."

"O chefe

"Sim

você quer dizer D. H. Hennessey?"

Damien."

"Você sabe, só o conheci. Eu não tinha ideia que o meu antissocial vizinho com os cães latindo fosse realmente o proprietário." Murray riu. "Sim, ele realmente não anuncia esse fato." "Qual é o seu problema?"

"Você quer dizer como é que um cara jovem como ele possui este

lugar?"

"Bem, sim, isso, mas também por que ele é tão mau?" "Sua casca é muito maior do que sua mordida." "Sem trocadilhos lá?"

"Certo." Ele riu. "No fundo, Damien é uma boa pessoa. Me deixa trabalhar extra sempre que preciso e é realmente generoso na época do

Natal

"Uma vareta? É mais como um poste." Bufei. "Alguns dias, sim. Mas hey, ele coloca as refeições na minha mesa, você não vai ouvir isso de mim." Murray piscou. "Ele é muito talentoso, porém," digo. "Eu vou dar isso a ele." "Inteligente, também. Acredite em mim. Há rumores de que se graduou em MIT." "MIT? Você está de brincadeira?" "Não. Não se pode julgar um livro pela capa. Inventou alguma coisa. Vendeu os direitos à patente aparentemente em seguida, usou o

dinheiro para investir em imóveis. Agora ele só recolhe o aluguel e faz o

que quer

mesmo se ele parece ter uma vareta no rabo às vezes."

faz arte." "Uau. Isso é

muito impressionante."

"Você não ouviu isso de mim, no entanto." "Entendi, Murray." "Fazendo planos para esta noite?" "Não. Apenas indo pegar algum jantar e trazê-lo de volta para o apartamento." "Bem, aproveite." "Eu vou."

Vinte minutos depois, voltei para o meu apartamento com tostones e arroz blanco con gandules do meu restaurante favorito, Casa del Sol.

Após devorar a minha comida, sentei no meu quarto e meditei um pouco em preparação para a minha sessão de terapia por telefone com o Dra. Veronica Litlle: Especialista em Traumas de Relacionamentos. As duas centenas de dólares por sessão de uma hora com a Dra. Litlle não era barato. Foi a minha mãe que sugeriu que eu visse alguém para falar sobre meus sentimentos. Enquanto não tinha certeza se estava funcionando, continuei a ir junto com ela todas as noites de terça-feira às oito e meia. Talvez, eu deveria ter encaminhado as contas para Elec.

***

Eu tinha a minha terapeuta no viva-voz, enquanto dobrava roupa no quarto. "Você traz muito essa pergunta, Chelsea. Será que Elec realmente te amou. Eu acho que parte da razão porque parece que não conseguir avançar pode ser explicado pelo conceito do unicórnio."

"O unicórnio? O que é isso?" "Um unicórnio é algo que é miticamente bonito e inatingível,

certo?"

"OK…" "Isso era o que Greta era para Elec. Ele havia descartado a possibilidade de amor com ela porque ela era proibida. Ele foi capaz de se apaixonar por você, entretanto. Que o amor era bastante genuíno. Contudo, quando o unicórnio de repente se torna atingível, muda tudo. O poder do unicórnio é extremamente potente." "Então, o que você está dizendo é que Elec realmente me amava, mas somente quando ele basicamente pensou que estar com Greta era uma impossibilidade. Ela era seu unicórnio. Eu não era um unicórnio."

"Isso é exatamente certo

você não era o seu unicórnio."

"Eu não era o seu unicórnio," repeti em um sussurro. "Posso só "Sinto muito, Chelsea. Nosso tempo acabou por hoje. Vamos

explorar esta questão um pouco mais na próxima terça-feira."OK. Obrigado, Dra. Litlle." Soprando um longo suspiro, pulei na minha cama e tentei dar sentido ao que ela tinha acabado de dizer. Unicórnio. Hmm. Meu corpo ficou imóvel ao ouvir o som de uma risada. No começo pensei que eu estava imaginando. Estava vindo de trás da minha cabeceira. Dei um pulo.

"

"Unicórnio. Que porra é essa!" Ele disse em sua voz profunda agora cacarejando um pouco mais. Damien. Ele estava ouvindo a minha sessão de terapia! Meu estômago caiu. Como é que ele podia ouvir tudo através da parede? "Você estava me escutando?" Perguntei. "Não. Foi você que interrompeu o meu trabalho." "Eu não entendo." "Há um buraco na parede. Não posso ajudar, mas ouvir suas conversas quentes no telefone me confundem quando estou trabalhando."

"Há buraco na parede? Você sabe sobre este buraco?" "Sim. Eu não tenho tentado corrigi-lo. Deve ter estado lá antes de eu comprar o edifício. Provavelmente costumava ser um Glory hole 3 ou algo assim."

"Você tem me ouvido

"Não. Você me submeteu a conversas estúpidas com pessoas

através de um glory hole?"

sobre ruptura através de um glory hole." "

"Você é tal "Um-buraco?"

3 Buracos nas paredes para se envolver em práticas sexuais como sexo oral, masturbação e até mesmo sexo anal.

Capítulo Quatro

Você Bacon Eu Louco

No dia seguinte, no trabalho, eu não podia me ajudar, estava obcecada com o fato de que Damien tinha ouvido as minhas conversas privadas. Isto era mesmo legal? Na noite anterior, eu tinha parado a nossa comunicação através da parede muito rapidamente depois de sua revelação, retirando-me para a sala de estar e poli uma garrafa de Zinfandel com um lado de massa de biscoito. Felizmente, eu estava muito ocupada no centro de juventude hoje para deixar me consumir totalmente, uma vez que era a noite de função anual do café para o jantar do centro. Uma vez por ano, a equipe preparava um grande café na cozinha de tamanho industrial para todas as crianças. A minha responsabilidade era fritar fatias de bacon. No caminho para casa, literalmente, fedendo a gordura de bacon, retomei a minha obsessão com o buraco na parede. Eu tinha notado que a abertura era realmente bem atrás da minha cama. Minha única graça era que se o meu quarto era ao lado de seu escritório, talvez ele não estivesse tanto lá à noite como ele estaria se fosse um outro quarto. Talvez ele não tivesse ouvido todas as minhas sessões. Ou talvez eu só estivesse brincando comigo mesma.

Exatamente quanto Damien sabia? Entrei em algumas coisas realmente privadas com Dra. Litlle. Retrocedendo sobre tudo isso durante a caminhada para casa, quase bati em uma banca de frutas. A sensação foi embora, quando cheguei no meu prédio, impulsivamente passei a minha porta e fui para o apartamento de Damien. Os cães, que normalmente eram tranquilos à noite, estavam latindo uma tempestade por alguma razão. Batendo freneticamente, planejava exigir que Damien me dissesse exatamente o que ele tinha ouvido através da minha parede. Quando ele não abriu, bati mais duro. O latido se intensificou, mas não houve resposta. Assim quando eu estava prestes a virar e ir embora, a porta se abriu. O cabelo escuro de Damien estava encharcado e gotas de água foram escorrendo de sua testa para baixo em seu peito. Ele estava completamente molhado. O V esculpido na parte inferior do seu abdômen era a prova de que todo o trabalho no térreo estava valendo a pena. Uma pequena toalha enrolada na cintura era a única peça de tecido sobre seu corpo nu. O corpo musculoso e ondulado. Puta merda. Ele era obscenamente quente. Arranquei meus olhos para cima. "O que está fazendo atendendo a porta assim?"

"O que eu estou fazendo? O que você está fazendo, batendo na minha porta como uma lunática? Tentei evitar ter de sair do chuveiro, mas achei que havia algo muito errado. E o que diabos é esse cheiro? Isso não é bacon, é?" "Sim. Eu estava cozinhando bacon no trabalho. Eu "Foda-se!", Ele resmungou entre os dentes. "Eu vim falar com você sobre a fixação do buraco na minha "

parede, mas claramente Antes que eu pudesse terminar minha frase, os dois rottweilers negros tinham corrido para onde eu estava de pé, pulando em cima de mim quando o peso deles me bateu na bunda. Eles freneticamente lamberam meu rosto, pescoço e no peito enquanto eu estava deitada no chão do corredor. Eles também estavam mordendo o material da minha camisa.

Aterrorizada, consegui gritar: "Tire-os de mim!" Damien lutou com os animais enormes para finalmente removê- los do meu corpo. Meu rosto estava pegajoso de baba. Ele os colocou de volta em seu apartamento enquanto suas patas riscando e deslizando contra a madeira do chão. Damien, em seguida, retornou para o corredor e bateu a porta atrás dele para bloquear os cães dentro.

"

Ele estendeu a mão, e levei quando ele lentamente, mas com firmeza me levantou do chão como se meu corpo fosse leve como uma pluma.

Sem palavras, me olhei. Um enorme pedaço de material estava faltando na frente da minha camisa, expondo meu sutiã. Gostei que ele estava lutando com o que dizer. "Chelsea, eu "Você está feliz agora? Olha o que eles fizeram para mim." "Porra. Sério? Não, não estou feliz. Os cães são obcecados com bacon, ok? É como seu catnip 4 . É por isso que eles pularam em você. Por que diabos você tem que vir aqui cheirando a ele?" "Eu preciso ir," digo, voltando em direção a minha porta. Ele tentou me parar. "Espere." Santos gatos. "Não. Por favor. Eu só quero esquecer que isso aconteceu." Voltei para o meu apartamento, deixando Damien parado com as mãos na cintura.

"

***

4 Catnip: é como se fosse um ferôrmonio que deixa os gatos muito alegres.

Depois de um banho quente, eu tinha me acalmado um pouco, começando a pensar que talvez eu tivesse exagerado em culpar Damien pela loucura dos cães. Ele tinha feito o seu melhor para tirá-los de mim rapidamente, não foi uma tarefa fácil considerando que ele também estava segurando sua toalha para não revelar o seu lixo. Também tinha certeza que ele estava tentando se desculpar antes que eu o cortasse. Ainda assim, tinha um assunto para discutir com ele sobre a espionagem. Mas nada estava indo para ser esclarecido esta noite. Eu estava muito cansada e me sentindo derrotada. Agarrando minha bolsa, decidi caminhar até a bodega e pegar algo simples de fazer para o jantar. Quase tropecei em um pequeno saco no meu caminho, me abaixei para pegá-lo e reconheci que era da Casper, a loja de camisetas engraçadas da cidade. Dentro havia uma camisa de cor de ferrugem em tamanho pequeno com escrita branca. Dizia ‘Você Bacon eu loucoe tinha um rosto sorridente com os lábios feitos de tiras de bacon. Não havia nenhuma nota dentro, mas eu sabia que tinha que ser de Damien. Na viagem de regresso com minhas compras, fiquei pensando sobre como ele tinha saído para comprar a t-shirt como uma oferta de paz. Eu estava sendo uma cadela e exagerando sobre tudo, desde o buraco na parede até o ataque por causa do bacon? Honestamente não

sei. Tudo o que sabia era que eu realmente não gostava da pessoa sensível que havia me tornado em relação ao ano passado. Depois de fazer um rápido jantar de espaguete e molho marinara, voltei para o meu quarto para ler. Toda vez que eu sentava na cama, não poderia ajudar, mas me perguntava se Damien estava do outro lado da parede. Quando pensei que ouvi um barulho atrás de mim, perguntei, "Você está aí?" Após uma breve pausa, veio o som profundo de sua voz. "Sim. Estou trabalhando em meu escritório. Eu não estou espionando você." Na verdade, não esperando uma resposta, meu coração começou

a bater.

Depois que um minuto se passou, quebrei o gelo. "Obrigada pela camisa."

"Bem, eu devia-lhe uma camisa

e um pedido de desculpas."

"Eu sei que realmente não dei uma chance para se desculpar. Sinto muito." Ele não disse nada, então continuei "Quais são os seus nomes?

Os cachorros." "Dudley e Drewfus." "Fofo. Onde foi que você veio com isso?" "Eu não o fiz." "Quem fez?"

"A minha ex." Interessante. "Entendo. Por que eles são tão tranquilos à noite

como agora

mas tão barulhentos na parte da manhã?" "Eles não estão aqui." "Onde eles estão?" "Eles estão com ela. Nós dividimos a custódia. Ela deixa-os aqui

no caminho para o trabalho na parte da manhã, e devolvo-os à noite." "Uau. Ficava me perguntando por que nunca os ouvi à noite. Agora, faz sentido." Eu tinha que saber. "Então, você era casado?" "Não. Ex-namorada." "Ela costumava viver aqui com você e os cachorros?" "Sabe, para alguém que não me queria sabendo o seu negócio, você com certeza é intrometida para caralho." "Desculpa. Mas é justo, você não acha, depois de ter ouvido tanto sobre mim?" Ele suspirou. "Sim. Ela costumava viver aqui." "O que aconteceu?" "O que você acha que aconteceu? Nós terminamos."

"Eu sei disso. Mas quero dizer

"Nem sempre há uma resposta clara a essa pergunta. Nem "

Ele hesitou. "Alguém fodendo sua meia-

por que não deu certo?"

sempre é tão simples como irmã."

Oh. Meu. Deus. Ele é um idiota! Ele definitivamente tinha estado a ouvir mais do que apenas a última sessão. Sentindo vergonha, nunca disse a ninguém, exceto Jade e Dra. Litlle que a mulher pela qual Elec me deixou, era na verdade, sua meia-irmã, a quem ele tinha aparentemente estado no amor por anos, desde que ele era um adolescente. Quando eu não disse nada, ele riu. "Eu sinto muito. Isso foi ruim. Estou indo para o inferno." Eu fiquei em silêncio, balançando a cabeça em descrença. Ele continuou: "Isso realmente aconteceu? Soa como algo saído de um livro ruim." "Sim, isso realmente aconteceu. O que mais você ouviu?" "Cristo, não estou julgando você, Chelsea. Eu poderia me importar menos sobre tudo isso. Não importa." "Isso importa a mim." "Esta terapeuta está rasgando-a fora." "Por que você diz isso?" "Ela está puxando unicórnios fora de sua bunda só para levá-la a se manter questionando tudo para que você mantenha pagando-lhe dinheiro. Diga-me isso. Depois de todas essas semanas, você está mais perto de se sentir melhor, imaginando tudo fora?" "Não."

"Isso é porque, às vezes, não há uma explicação satisfatória para tudo. Você quer uma resposta? A merda acontece. Aí está sua resposta. Pessoas caem fora do amor, no amor, foda-se. É parte da vida. Você não fez algo errado. Pare de tentar descobrir o que você fez de errado." Fechando os olhos, deixei suas palavras ressoarem. Para minha surpresa, meus olhos estavam brotando. Não porque ele estava gritando para mim, mas porque era a primeira vez que realmente entendi que não havia nada que eu pudesse ter feito para parar o que aconteceu. E que talvez não fosse tudo culpa minha. Eu finalmente voltei a falar. "Eu não era sempre tão insegura. É

a experiência com ele, com Elec - foi realmente um momento

decisivo na minha vida, porque me fez questionar tudo. Pensei que fazia

só que

tudo certo para fazer esse relacionamento funcionar. Acreditava que ele me amava e me senti segura com ele, vi meu futuro inteiro com ele. Eu teria apostado minha vida nisso. Apenas sinto que não serei capaz de confiar em ninguém com o meu coração novamente. Isso me assusta, porque não quero acabar sozinha. Realmente pensei que ele fosse o único."

"Bem, claramente, ele não era. Você apenas tem que aceitar isso e seguir em frente. Eu sei que é mais fácil dizer do que fazer, mas isso é o que é. Você não tem escolha senão aceitá-la, por isso, se você quer perder mais tempo vivendo no passado, tentando resolver um problema insolúvel em vez de seguir em frente com sua vida."

Deus, ele estava certo. Eu abri um sorriso. "Como você consegue ser tão inteligente?" "Isso tudo é o bom senso."

"Não. Não apenas isso. Quero dizer

"Como você ficou sabendo sobre isso?" "Então, o rumor é verdade?" "Sim. Eu fui lá, mas não é algo que vá me gabar."

"Você deve estar muito orgulhoso de si mesmo. Isso é incrível."

"Não é incrível. Pessoas lutando por nosso país

MIT?"

as crianças

lutando contra o câncer

Sentar em uma aula de física com um grupo de outros nerds dificilmente é incrível."

aquelas pessoas que são surpreendentes.

"Você é quase um nerd, Damien." "Não sobre a superfície, não." "Eu nunca teria adivinhado com base em " "Com base em quê?"

"Como você parece

"Por quê? Porque tenho tinta e trabalho para fora?"

"Não, não é isso. É só, você é

que você foi para o MIT."

Malditamente lindo. E ninguém

tão quente como você poderia ser tão inteligente. "Não importa," eu

disse.

claridade

provocada por seu conselho simples.

"

Fechei

os

olhos

novamente,

saboreando

a

nova

Depois de um longo momento de silêncio, ele disse: "Eu estou saindo. Murray estará vindo para corrigir o buraco na parede amanhã à tarde. Se você estiver no trabalho, ele irá fazer tudo." "Obrigada." Estranhamente, eu não tinha certeza se me importava com o buraco mais.

Capítulo Cinco

Incendiando a Casa

Meu senhorio seguiu com sua promessa. No dia seguinte, Murray tinha rebocado o buraco, matando assim qualquer possibilidade de futuras sessões de terapia de improviso com Dr. Damien. Na verdade, uma semana inteira passou sem uma única briga entre D. H. Hennessey e eu. Os cães ainda estavam latindo todas as manhãs, mas não me atrevi a chegar perto deles o suficiente para reclamar. Agora que sabia que sua ex deixava-os aqui pela manhã, se acontecesse de eu estar para cima, assistia a partir da janela para ver se poderia ter um vislumbre dela. Um dia, consegui olhar para fora no momento certo, vendo uma menina da minha idade com short marrom correndo para o prédio de apartamentos com dois rottweilers. Então corri para minha porta, abrindo uma fresta para espiar enquanto passava pelo corredor. Ela passou zunindo tão rápido que realmente não obtive uma muito boa olhada, a não ser para ver que ela estava com mais curvas do que eu. Depois de cinco minutos, eu podia ouvir seus passos quando ela deixou seu apartamento. Observando da janela quando ela correu pelo pátio, me perguntava que tipo de relação eles tinham agora, se era

amigável, se eles ainda tinham sexo. Gostaria de saber quem terminou. Também queria saber por que eu estava pensando sobre algo que não era da minha conta. Por que, eu estava constantemente pensando em Damien. Uma coisa era certa: era um inferno de muito melhor do que constantemente pensar em Elec. Naquela mesma tarde na caminhada para o trabalho, percebi que Damien tinha adicionado um pouco mais no mural desde a última verificação. Havia agora uma seção que descrevia um grupo de pirâmides. Arrepios correram através de mim quando fiquei maravilhada com o seu talento e todos os intrincados detalhes de seu trabalho, a maneira que as cores estavam todas misturadas e desapareciam uma na outra. Me perguntava se havia algum significado para as imagens. Damien Hennessey era um ser humano complexo. Quando cheguei ao centro da juventude, Ariel estava esperando no meu escritório. Parecia que ela estava chorando. Merda. Mesmo que soubesse o que provavelmente tivesse acontecido, perguntei: "O que aconteceu?" "Eu estava certa sobre Kai. Ele estava me traindo." "Eu sinto muito por ouvir isso."

Depois de deixa-la desabafar a melhor parte de uma hora, finalmente disse: "Há uma razão para a serenidade, a oração, Ariel. Já ouviu falar dela?" "A única coisa que nos dá força para aceitar as coisas que não podemos mudar? Sim, minha mãe me ensinou há muito tempo." "Sim. Essa é a única. Ainda estou trabalhando nisso eu mesma, mas realmente, não temos escolha a não ser aceitar certas coisas. Tudo o que podemos fazer é tentar o nosso melhor para seguir em frente." Eu sorri para mim, percebendo que estava basicamente dando a Ariel o mesmo conselho que Damien tinha dado a mim. Foi muito mais fácil mandar para fora que o conselho do que aderir a ele. Na caminhada de volta para casa naquela noite, por alguma razão desconhecida, me senti mais em paz do que estive em muito tempo. Decidi pegar uma das minhas lasanhas individuais congeladas favoritas na secção orgânica do mercado. Eu ia assa-la e tê-la com um pouco de vinho, talvez assistir a algo no Netflix. Estava ficando animada com isto. Menina, minha vida era muito patética. Depois que cheguei ao apartamento, coloquei a lasanha no forno pré-aquecido. Levaria quarenta minutos para assar. Isso me deixaria apenas com tempo suficiente para tomar um banho, raspar minhas pernas e talvez ler um pouco na banheira.

Foi provavelmente o banho mais relaxante que já tomei. Rodeada de velas, mergulhei em um livro viciante que Jade tinha me presenteado. Na verdade, era um romance sobre ménage. Normalmente não lia esses materiais pervertidos, mas ela foi inflexível que eu iria amá- lo, especialmente desde que era sobre dois homens e uma mulher em vez do contrário. Acabei ficando realmente para ele, tanto assim, que de alguma maneira adormeci depois de me dar prazer em uma das cenas mais quentes. O som do alarme de fumaça e o cheiro de queijo queimado me fez levantar da banheira. Agarrando uma toalha, corri para a cozinha para encontrar as chamas que disparavam do meu forninho. Ele estava em chamas! Em pânico, peguei uma tigela e comecei a encher com água. Antes que tivesse a chance de despejar a água, a minha porta se abriu. A próxima coisa que sabia, era que Damien estava correndo para mim com um extintor e gritando para eu voltar. Tudo aconteceu tão rápido. Só fiquei lá dormente, segurando a toalha em volta de mim enquanto ele apagou as chamas. Quando o fogo estava totalmente apagado, Damien e eu ficamos ali em silêncio olhando para os restos carbonizados do meu forninho amado. O dano estava principalmente contido no próprio forno, mas a bancada parecia como se poderia ter sido carbonizada um pouco também.

Tossi com a fumaça. "Que porra," ele murmurou, ainda olhando para a cena do desastre.

"Eu sinto muito. Vou pagar por qualquer dano que foi feito ao "

balcão. Eu

"Como isso aconteceu?"

"Lasanha congelada "Não. Quero dizer

e queimada." como isso aconteceu? "

"Eu estava lendo um livro na banheira" "Você estava lendo na banheira," ele interrompeu, cerrando os dentes. "Você estava lendo na banheira enquanto também estava cozinhando algo que quase queimou meu maldito edifício?"

"Não. Você não entende. Eu-" Damien começou a andar para o banheiro. "Onde você vai?" "Quero ver que livro é tão importante que quase custou sua

vida."

Porra. Não. Porra! Era tarde demais. Ele já tinha levantado o meu Kindle do chão. Meu coração estava batendo mais rápido do que provavelmente já esteve.

Depois que ele tomou um olhar para o título e passado através de algumas páginas, ele se virou para mim e riu incrédulo. "Agradável. Realmente agradável. O apartamento estava prestes a queimar enquanto você estava aqui lendo sobre dois caras que perfuram uma menina em todos os orifícios," ele bufou antes de jogar o Kindle de lado. Ele deu um meio sorriso quando disse "Você é um pouco pervertida." Mortificada não poderia mesmo começar a descrever como estava me sentindo. Eu queria chorar, mas estava muito congelada em choque para formar lágrimas. "Adormeci. Sinto muito. Não quis que isso acontecesse." "O que teria acontecido se eu não estivesse em casa?" "Eu não sei. Não quero nem pensar nisso." O choque deve ter passado um pouco, porque a primeira lágrima caiu dos meus olhos. Damien soltou um profundo suspiro quando me notou chorar. "Porra. Não chore." "Eu realmente sinto muito sobre isso." Damien saiu do banheiro e começou a ir ao redor abrindo todas as janelas. Ainda vestindo apenas uma toalha, o segui ao redor como uma idiota. "O apartamento precisa de ar. Não é bom respirar esta merda," disse ele. "OK." "Você come pizza?" Perguntou.

Aquela era uma pergunta aleatória. Ele era tão imprevisível. "Sim." "Vista-se, em seguida, venha ao lado. Dê a fumaça a chance de se dissipar." Damien pegou o extintor e saiu do apartamento tão rápido quanto tinha caminhado através dele. Ele acabou de me convidar para jantar depois que quase queimei seu edifício? Tossindo, corri para o meu quarto e me troquei, escolhendo um minúsculo vestido de verão preto. Senti-me estúpida, por tentar me enfeitar quando Damien estava me oferecendo abrigo e alimento depois do quase desastre. Mas por alguma razão, eu queria ter uma boa aparência. Poderia esta noite ter sido mais estranha?

***

Minhas mãos estavam suadas enquanto eu estava fora de sua

porta.

Obtenha o controle, Chelsea. Batendo levemente, tomei uma respiração profunda.

A porta se abriu mais cedo do que eu estava pronta. "Bem, se não é a incendiária," ele falou. "Entre."

nós dois faríamos um par de

filmes antigos aterrorizantes. Você me convidou para cá para me insultar pelo caminho?" Damien levantou a sobrancelha. "Você esperava nada menos?

No entanto

Ele tinha mudado para uma camisa cinza escuro que estava dentro da calça jeans e cheirava como se tivesse acabado de pulverizar uma nova carga de Colónia. "Você mudou," eu disse estupidamente. "Bem, eu cheirava como uma chaminé. Então, meio que tinha que fazer." "Certo." Ele não estava usando o gorro mais, e, pela primeira vez, notei que seu cabelo escuro era um pouco enrolado. Ele também tinha uma espécie de pó branco em seu rosto. "O que é isso em seu rosto?" Enxugando o rosto, ele disse: "É farinha." "Pensei que você fosse pedir uma pizza." Olhei para o balcão da

cozinha e vi alguns vegetais picados e molho em boiões. "Espera

você

está

"A incendiária e O Anticristo

você ainda veio."

fazendo isso?"

"Sim. Caseiro é melhor e mais saudável. Eu uso a massa de pão de grãos inteiros e queijo magro." "Então, você está em uma dieta maluca de saúde ou algo assim? Você trabalha muito. Eu sei que muito.‛ "Eu tento cuidar bem de mim, sim." "Eu também. Tento. Nem sempre sou bem-sucedida, mas tento." "Certo. Lasanha e todos os congelados." Ele piscou. "Eu diria que foi uma falha épica por todos os lados." "Eu provavelmente teria que concordar com você." Sorrimos um para o outro. Fiquei aliviada que ele estava fazendo a luz de tudo. Quando seus olhos permaneceram em mim por alguns momentos, me ruborizando. Na verdade, fiquei desconfortável porque temia que minha atração por ele fosse de alguma forma transparente. Precisando me distrair de seu olhar, olhei em volta e disse: "É tão quieto aqui sem os cães." "Eu sei. Não gosto disso." Damien caminhou até o outro lado do balcão e começou a derramar o molho sobre a massa. "Você sente falta deles quando não estão mais à noite?" Perguntei, tomando um assento em um dos bancos. "Sim." "Eu a vi deixando-os aqui. Qual é o nome dela?" Ele hesitou e depois disse: "Jenna." "Hmm."

Ele parou o que estava fazendo por um momento. "O que, Chelsea?" "O que você quer dizer?" "Parece que você quer me perguntar outra coisa."

"Nada. Só que

o que aconteceu entre vocês dois?"

"Para o registro, ela não é minha meia-irmã." Idiota. "Bem, graças a Deus por isso." "Ela é minha prima." Ele riu. Estendo a mão, pego um pouco de sua farinha e jogo nele. "Claramente, você não sabe como ser sério." "Eu estava falando sério quando disse o quanto sinto falta dos meus cães quando eles não estão por perto." "Você sabe o que? Não é da minha conta." "O que você quer saber?" "Será que você terminou com ela?" "Sim." "Por quê?" "Ela queria coisas que eu não podia lhe dar." "Como o quê?" "Ela queria se casar e ter filhos." "Você não quer essas coisas?" Quando ele não respondeu, perguntei: "Ou você não quer eles com ela?"

"É complicado." "OK. Como eu disse, isso não é da minha conta."

"A linha inferior é

quando a conheci, ela me disse que não

queria aquelas coisas. Então, ao longo do tempo, ela mudou de ideia. Eu não queria impedi-la de viver o tipo de vida que ela imaginou para si mesma." "Então, você terminou com ela." "Sim." "Você a ama?" "Eu honestamente não sei." Olhei para o espaço um pouco. "OK. Se você tem que pensar sobre isso, você provavelmente não faz." "Eu sei o que você está tentando fazer, Chelsea." "O que?" "Você está tentando analisar a minha situação para encontrar de algum modo respostas para a sua própria merda. Nem todos os caras são iguais. Estamos fodidos por razões diferentes. Espero que você tenha parado de ver a desprezível Dra, a propósito." "Na verdade, eu fiz. Segui o seu conselho. Ela não estava fazendo muito sentido para o fim." "Boa. Você deve estar olhando para frente e não para trás de qualquer maneira."

você sabe, quando não estou

acidentalmente incendiando edifícios." "Você disse isso, não eu," disse ele, colocando as duas bandejas redondas no forno pré-aquecido. "Estas vão assar por uma meia-hora. O que você gosta de beber?" "Qualquer coisa que você tiver será bom." "Juice ruibarbo Concentrado, então?" Ele brincou.

"Isso é o que estou tentando fazer

assim?"

"Ugh

"Do que você gosta?" "Vinho." "Que tipo?" "Qualquer tipo é bom." "Você tem um problema em dizer o que você quer ou algo

não."

"Sério, qualquer tipo é muito bom

"Veja

exceto Moscato."

agora, o que aconteceria se tivesse aberto o Moscato?

Você teria bebido e ficaria miserável." "Provavelmente." "Não tenha medo de dizer o que quer. A vida é muito curta." "Ok, então. Você tem Chardonnay?" "Não." "Zinfandel branco?" "Não."

Eu ri. "O que você tem?" "Cerveja." "Cerveja…" "Você não pode sempre obter o que deseja. Mas não tenha medo de perguntar." "A água está bom." Deus, eu precisava de um copo de vinho.

Capítulo Seis

Os Jogos de Namoro

Vapor encheu a cozinha quando Damien tirou as duas pizzas fora do forno. Eu não podia deixar de admirar a curvatura de sua bunda quando ele se inclinou para baixo. Cavando meus dentes em meu lábio inferior, eu disse: "Isso parece realmente bom." "Espere até você experimentar." Eu aposto. Pare de onde sua mente está indo, Chelsea. Limpei a garganta. "Bastante confiante em suas habilidades de cozimento, hein?" "Pizza é como o sexo. É difícil ficar sem, porra." Rindo, digo baixinho, "Eu realmente não me lembro." "Longo tempo, hein?" Calor permeando minhas bochechas. "Eu nem percebi que tinha dito isso em voz alta." Ele apontou para seus ouvidos. "Audiência Supersônica, lembra?" "Está certo." "Então, tem sido um tempo?"

"Bem, está sendo um ano desde a minha separação. Eu não estive com mais ninguém depois dele. E só estive com dois homens em minha vida." "Ambos ao mesmo tempo, aposto?" "Não." Pegando o guardanapo ao meu lado, enrolei e joguei para ele. "Era só um livro, Damien!" "Quer dizer que você realmente não quer ter os olhos vendados e ser fodida na bunda com um pau na sua boca?" "Não, realmente não sei." "Estou apenas mexendo com você. Se fôssemos realmente representar todas as coisas que nos ajudam a conseguir nossa satisfação, eu seria uma porra de muito doente." "Eu não quero saber." Balancei a cabeça e suspirei. "O que foi esse suspiro agora?" Ele perguntou enquanto colocava um prato de pizza na minha frente. "Você sabe demais sobre mim, Damien Hennessey." "Por acaso, sim." "Ainda assim." Soprei a pizza e dei uma mordida. "Você me deve. Quero mais sujeira sobre você. Me conte algo que eu não saiba." "Seu aluguel vai subir em janeiro." Minha boca estava cheia. "Você está falando sério?"

"Na verdade, estou. Os impostos sobre a propriedade subiram significativamente. Não tenho escolha, senão aumentá-lo cinquenta dólares de maneira geral." "Isso é péssimo. Mas isso não era o tipo de informação que estava esperando. Talvez possamos negociar." A maneira como as palavras saíram da minha boca fez soar como se estivesse propondo ele. Isso não era como quis dizer isso. Deus, eu esperava que não parecesse ruim. Ele riu e soprou em sua pizza. "Você sabe o que você é, Chelsea Jameson? Você é como pizza. Quente, mas ruim para mim em grandes doses."

Tentei mudar a conversa, mas a única coisa que poderia pensar em perguntar era "Você acha que sou louca?" "Nah. Sei que você não está realmente louca. Quando liguei para o centro da juventude para confirmar o seu emprego, não poderia tirá- los do telefone. Eles não iriam parar de falar sobre como você é maravilhosa com as crianças. Achei que era boa pessoa. Assim, mesmo quando você estava sendo um pé no saco sobre os cães, nunca pensei que você fosse uma pessoa má." "Eu não sabia que você chamou o meu trabalho." "Eu verifico todos completamente antes de dar um lugar aqui. Não quero o estresse de ter de despejar pessoas. Mas mesmo as pessoas boas, por vezes, tiram proveito."

"Como não pagar o aluguel?" "Sim, mas é uma coisa que eles não podem pagar. O que me irrita é quando eles estão atrasados e apenas compram um carro novo, ou vão sair para comer a cada porra de noite. Essa é uma das vantagens de viver no edifício que você possui. Eu posso ver a merda que se passa. Se você já me viu perder a paciência com alguém, é só porque estão me sacaneando, dizendo-me que não podem pagar o aluguel quando estão transando com a condução de um carro melhor do que o meu." "Eu costumava pensar que você estava apenas sendo mau. Fiz suposições sobre você antes de eu saber certas coisas. Me desculpe por isso."

"Oh não, bem que gostava de ser chamado de artista irritado." Eu quase perguntei como ele sabia sobre esse termo, mas logo percebi que teria sido uma questão idiota. Seu olhar queimou nos meus mais uma vez. Eu encontrei-me tendo que desviar o olhar. Eu suspeitava que havia muitas camadas em Damien. Queria descascá-las lentamente. Tinha sido um longo tempo. Desde que eu queria saber tudo sobre alguém. Me assustou o quanto ele sabia sobre mim, embora. "Você acha que sou patética?" De repente, perguntei. "Por que você diria isso?" "Depois de tudo o que você ouviu?"

"Não. Realmente não sei. Você tem todo o direito de estar chateada com o que o seu ex te fez. O cara disse que amava você. Ele levou você a acreditar em certas coisas. Ele prometeu uma coisa, e vacilou. Você não pode fazer isso com alguém." "Você nunca disse a Jenna que a amava?" "Não. Eu não fiz. E nunca prometi nada, também. Eu não faço promessas que não posso cumprir. Isso é a diferença entre ele e eu. A coisa é, você está deixando seus erros refletirem sobre você de alguma forma. Você não fez nada de errado, a não ser uma namorada amorosa. Ele não merecia você." Meu coração de repente estava pesado. "Obrigada por dizer

isso."

"Mas você precisa seguir em frente." Suas palavras eram decepcionantes. Claro que eu sabia que precisava mover o passado e minhas questões sobre Elec. Era apenas mais fácil falar do que fazer. "Eu acho que realmente não sei a melhor maneira de fazer isso." "Pare de se concentrar nele. Pare de lhe dar poder. Você precisa de distrações para fazer isso. Você tem que colocar-se lá fora. Você precisa entrar no jogo do namoro." "Isso é o que quero dizer com não sei como fazê-lo. Não nunca estive em um encontro." Damien apertou os olhos em descrença. "Como isso é possível?"

"Eu tinha acabado de terminar com meu namorado da escola poucos meses antes de Elec começar a trabalhar no Centro de juventude. Elec e eu ficamos amigos, e depois, eventualmente, se transformou em algo mais. Então fui de um relacionamento sério para outro. Literalmente nunca fui a um encontro. Nem sequer sei como as pessoas vão sobre o namoro hoje em dia. Você vai a bares? O que você faz para conhecer pessoas?"

ou o que a maioria das pessoas fazem? Tudo ser. Mulheres se reúnem para mim."

"A sério?" "Estou brincando. Mais ou menos." Ele piscou. "Alguém como você? Você deve fazer encontros on-line. Mas só se encontre com pessoas

em locais públicos. Caso contrário, é muito arriscado." "Eu nem saberia por onde começar." "Vai demorar dez minutos. Você só precisa de uma imagem de si mesma para criar um perfil." De repente, ele se levantou. "Onde você vai?" "Pegar o meu laptop. Nós vamos fazer isso agora." Bateu uma onda de decepção, esperava que minha cara não me entregasse. Odiava que estava me sentindo dessa maneira, mas chateada que Damien foi tão rápido para me colocar para fora. Basicamente, fechou a porta a qualquer potencial interesse em mim antes que a porta realmente abrisse, suponho.

"O que eu faço que preciso fazer é apenas

"O que, você será

meu cafetão?"

"Não. Mas você parece sem pistas, quando poderia usar alguma orientação. Então, estou oferecendo para você começar. A menos que você não queira a minha ajuda." Inferno, se ele não estava interessado em mim, assim poderia deixá-lo me ajudar. "Eu acho que não poderia machucar."

"Tudo bem, então." Ele puxou o site e falou enquanto digitava.

"Seu nome de usuário é Chelsea Jameson, e sua senha é fire3

gosta de trios" "Muito obrigada. Isso vai ser fácil o suficiente para me lembrar." Idiota.

desde que

Idade

Ele continuou a inserção de informações. "Nome "

Damien olhou para mim para o esclarecimento. "Vinte e cinco." "Altura?"

"1,64m."

"Peso?"

"Eles perguntam isso?" "Eles fazem, mas você não tem que colocá-lo."

"Vá

"Tamanho de sutiã?" "Eles perguntam isso?"

para a próxima."

Chelsea.

"Não." "Idiota." Eu sorri.

Damien continuou entrando com minhas informações. "Cabelo

azuis. Ok, agora eles estão pedindo questões de

personalidade. Hobbies e interesses?" "Leitura…" "Claro. Leitura de ménage!" Depois de escrever, ele bateu nas

teclas para apagar a última parte. "OK. Leitura. Algo mais?" "Trabalhar com crianças, fazer caminhadas e viagens." Nós continuamos indo para baixo, enquanto tentava me fazer soar o menos entediante possível. A última pergunta era a mais superficial. "Como você classificaria a si mesma em uma escala de atratividade física de um a dez?"Não posso me avaliar." "Dez," ele respondeu rapidamente. "Dez?" "Sim." "Você só está dizendo isso?"

mesmo se você não acha

loiro. Olhos

"Não, não estou. Mas aqui está a coisa

que você é um dez, você ainda deve colocar o dez, porque transpira confiança. A confiança é sexy. Mas no seu caso, você realmente é um dez. Você é além de bonita."

Sentindo como se estivesse derretendo em meu assento, disse:

"Obrigada." "Você tem sorte que é o caso, também. Ajuda a equilibrar o louca." Ele piscou. "Obrigada," eu ri, em seguida, limpei minha garganta. "Qual o próximo?" "O seu perfil está feito. Nós apenas precisamos fazer o upload de uma imagem. Você tem uma em seu telefone que deseja usar?" Peneirei através das fotos, e para minha surpresa, não tinha tirado nenhuma boa foto sozinha nos últimos seis meses. Todas as fotos decentes, onde estava sorrindo ou compostas, estava com Elec. "Eu gosto de uma, mas ele está nela." Disse, entregando-lhe o telefone. "Esse é ele?" "Sim." "Hmm." Ele coçou o queixo enquanto examinava a foto, em seguida, disse "Você pode fazer melhor. De qualquer forma, vou corta- lo."

"Você pode?" "Sim. É fácil." Damien começou a andar com ele. "OK. Feito. Vê?" Ele virou o telefone para mim. "Você nunca saberia que ele estava lá, exceto para aquele pedaço de preto. Parece um suéter sobre seu ombro."

Deu-me uma estranha sensação de satisfação que Elec tinha sido reduzido a uma mera peça de roupa. "Então o que fazemos agora?" "Agora você tem que descobrir como usá-lo. Vou criar uma conta, se quiser, podemos fingir nos conectar, para que possa ver como funciona." Fingir se conectar. Fui uma boba por pensar que estávamos de alguma forma já conectados? "Isso seria bom. Então não faço papel de tola mais tarde. " "Bem, isso pode muito bem ainda acontecer." Assisto Damien quando ele insere informações sobre si mesmo, observei muitas vezes ele lambendo o lado de sua boca sempre que se concentrava. Cada vez que sua língua se movia, sentia um arrepio percorrer-me. Eu definitivamente não me importaria de lamber esse ponto para

ele.

Ele virou o computador para mim. "OK. Eu só fiz ambas as nossas contas ativas. É um teste gratuito por trinta dias. Depois disso, é quarenta e cinco dólares por mês. Você usa este computador. Vou usar o meu iPad." Uma notificação apareceu na minha tela. "Você acabou de me cutucar?" "Não."

"Alguém me cutucou!" "Acredite em mim. Você saberia se eu cutucasse você." "A sério. Alguém acabou de me cutucar." "Ignore-o." "Por quê? Eu o vi agora. Seu nome é Jonathan. Ele não é tão feio." "Você literalmente apenas tornou-se ativa a alguns segundos atrás. Ele não poderia ter tido tempo para ler todo o seu perfil. Ele está

apenas cutucando você porque você é bonita. Ele só quer uma coisa

foder. Fique longe dele. Vou enviar-lhe um pedido para conversar." Uma imagem de Damien apareceu na tela. Ela foi tirada em seu banheiro. Era uma selfie surpreendentemente boa onde a luz passava brilhando no ângulo direito em seus olhos, fazendo-os parecer como se estivessem brilhando. Ele era lindo. "Eu só aceito o seu pedido." Damien: Oi. Chelsea: Oi. Damien: Você é muito bonita. Chelsea: Você não é nada mal. Ele espiou por cima do meu computador. "Não devolva o elogio tão rapidamente. Você já tem a mão superior. Você não precisa beijar a bunda dele, especialmente com alguém que começa tão brega." Chelsea: Eu retiro o que disse. Você é medonho.

te

Damien: Essa coisa de bate-papo é um pouco chata, não é? Posso ter o seu número de telefone para que possamos conversar? Chelsea: Claro. É 95- Ele me parou. "Não lhe dê o seu número ainda. Ele poderia ser um psicopata. Você não quer que ele tenha suas informações pessoais." Eu ri. "Eu acho que ele é um psicopata." Chelsea: Desculpe, meu cafetão diz que não posso te dar o meu número ainda. Damien: Talvez possamos nos encontrar, então? Eu poderia buscá-la. Chelsea: Na verdade prefiro encontrá-lo em algum lugar. "Boa menina. Você não caiu na minha armadilha." Damien: Claro. Como no restaurante dentro do Westerly Hotel? Chelsea: Isso seria bom. Ele colocou seu iPad para baixo em frustração. "Não. Você escolhe o lugar para conhecer. Você não sabe quais são os seus motivos dentro de um hotel. Ele poderia planejar colocar algo em sua bebida e levá-la para o andar de cima, ou algo assim. Sempre escolha o local." Chelsea: Pensando bem, prefiro um lugar diferente. Damien: Você me diz onde. Chelsea: Starbucks do centro na Powell Street? "Boa. Muito não comprometedor no café." Damien: Okay. Seria bom cerca de sábado à tarde as 3:00h?

Chelsea: Parece bom. Damien: Vejo você então. "Bem, isso foi muito fácil," eu disse. "Você vai se acostumar com isso. Basta manter sempre o controle. Você toma as decisões." "Posso te fazer uma pergunta?" "Isso importa?" "Provavelmente não." "O que?" "Como é que vou saber que o indivíduo não é uma pessoa má?" "Você não pode realmente saber cem por cento. Use seu instinto o melhor que puder. E obtenha o seu nome completo. Eu pago por este

serviço verificação de antecedentes. Vou fazer o mesmo que faço com todos os inquilinos para me certificar de que qualquer cara que tenha um encontro com você seja legítimo." "Você faria isso por mim?" "Para que servem os amigos?"

"Oh

somos amigos?" Eu brinquei.

"Sim. Por que não?" E lá estava ela: a confirmação final do fato de que Damien não estava interessado em nada mais comigo. Entregando-lhe de volta o laptop, eu disse: "É melhor ir. Está

tarde."

"Oh, hey. Antes de ir." Ele foi até a cozinha e desligou o forno elétrico entregando-o para mim. "Aqui." "Você está me dando o seu forno?" "Eu não uso muito. Tenho a impressão de que poderia ser tudo o que você usa para cozinhar. Estou certo?" "Na maior parte, sim." "Então aqui." Levei-o. "Obrigada. Vou dar-lhe de volta." "Não há necessidade. Se precisar assar alguma coisa, vou bater. Alto. No caso você estar escondida com um livro ménage no banheiro." Revirei os olhos. "Obrigada mais uma vez pelo jantar." "Bons sonhos, Chelsea." Enquanto caminhava de volta para o meu apartamento enfumaçado, não poderia ajudar o sorriso no meu rosto. Eu também não poderia me ajudar desejando que o encontro de café sábado com Damien fosse real.

Capítulo Sete

Mudar a História

Um par de semanas mais tarde, era a noite de artes no centro de juventude, e encontrei um grande problema. O evento era a nossa maior função temática de arte do ano e era a única plenamente responsável pela organização. Muitos dos patrocinadores do centro estariam presentes para ver algumas performances apresentadas pelas crianças. Havia também vários workshops que contavam com algumas celebridades locais. Eu tinha alinhado um músico de jazz, uma atriz de um grupo de teatro Bay Area e um pintor a óleo. A ideia era ter uma pessoa de cada categoria: música, teatro e artes visuais. No último minuto, o pintor, Marcus Dubois, ligou para dizer que seu voo para casa de Londres foi cancelado e que ele não iria ser capaz de fazer isso. Enquanto o evento ainda teria que continuar sem ele, sabia que isso não ia ficar bem na frente dos doadores e não augura nada de bom para a gestão do centro ou para mim. Me sentindo desesperada, devastei meu cérebro para uma solução e imediatamente pensei em Damien. Fiquei imaginando se ele estaria disposto a ser meu substituto, se ele estaria disposto a

demonstrar um pouco de seu talento. Estaria também incluído falar com as crianças, que não tinha certeza que ele ficaria confortável. Damien e eu só tínhamos nos encontrado casualmente um par de vezes mais desde a noite que ele me fez pizza. Ambas as vezes eu tinha tomado a iniciativa, batendo em sua porta e me convidando. Em nenhum momento ele tinha realmente já falado sobre sua arte, então eu não tinha certeza de como ele se sentiria sobre o funcionamento de uma oficina, especialmente com um aviso tardio. Mas com duas horas para ir, até que as pessoas estariam chegando, estava me sentindo desesperada quando peguei o telefone. Meu coração estava batendo quando o seu correio de voz arrancou. Minha voz estava trêmula. "Ei, Damien." Limpei minha garganta. "É Chelsea. Eu tenho um grande favor para pedir, mas não tenho certeza se é algo que você consideraria mesmo. Basicamente, é noite de artes aqui no centro de juventude. É um evento enorme e o maior artista que tinha alinhado, Marcus Dubois - você pode ter ouvido falar dele - me deixou na mão. Nós temos todos esses patrocinadores aqui e estamos tentando fazer uma boa impressão e bem, isso só parece "

realmente ruim. Eu estou do tipo desesperada e em pânico, então BIP. Sua secretária eletrônica maldita me cortou. Merda!

Agora, iria soar como uma desesperada total, se ligasse de volta. Decidi tentar esquecer, faria o meu melhor para sugar o meu constrangimento em não ter nenhum representante das artes visuais. Gostaria de explicar o que aconteceu o melhor que pudesse e cortar minhas perdas. Sentindo-me completamente derrotada, fui para o movimento, deixando o fornecedor, ajudando a configurar e eventualmente,

recebendo os convidados que chegavam com um sorriso falso no rosto. Uma seção inteira da sala que tinha sido criada para Marcus Dubois estava descaradamente vazia. Assim como estava no meio de explicar a situação Dubois para outro patrocinador pelo que parecia ser a centésima vez, ouvi uma voz profunda atrás de mim. "Desculpe, estou atrasado." Quando me virei, Damien estava lá em seu gorro cinza clássico, vestido todo de preto e cheirando a couro e Colônia. Ele estava carregando um saco enorme em torno de seu ombro. Meus joelhos ficaram fracos, parecia que eles estavam prontos para sair de debaixo de mim. Tão chocada, estava ali sem fala até que finalmente encontrei as "

palavras para apresentá-lo. "Este é "Damien Hennessey," ele interrompeu, oferecendo sua mão para a mulher, juntamente com um flash de seus dentes perfeitos que queria correr minha língua ao longo. "A Chelsea me chamou para preencher

após Dubois cancelar." Ele olhou para mim. "Onde é que você precisa de mim?"

"Você pode ir aqui neste canto." Damien me seguiu e deixou cair seu material. Uma vez que estávamos sozinhos, virei para ele. "Eu não posso acreditar que você veio. Nem sequer cheguei a realmente pedir para vir na mensagem." "Era óbvio para onde estava indo com ela. E Jesus, você soou como se estivesse com medo ou alguma coisa. Por que você estava tão nervosa para me perguntar?" Porque tenho uma grande queda por você. Depois de me perder em seus olhos por alguns segundos, dei de ombros. "Eu não sei." "De qualquer forma, cheguei aqui tão rápido quanto poderia." "Você não tem ideia de quanto isso significa para mim." "Eu acho que faço. Parece que você está prestes a chorar. Você não esconde seus sentimentos muito bem." Ele estava certo. Eu mal podia conter as lágrimas de alívio. "Isso realmente significa muito." Damien olhou em volta. "Então, o que eu faço?"

você trouxe todas as fontes que precisa para

pintar?"

"Tudo bem

"Sim. Eu tenho tudo."

"A sua oficina começa em meia hora. Tudo que você precisa fazer é criar algo de sua escolha, talvez explicar um pouco sobre como

você faz o que faz, a sua técnica, e, em seguida, eles só vão fazer algumas perguntas no final. Você sabe, coisas como a forma como você começou

nisto

"Eu posso lidar com isso." "Sério, devo-lhe muito por isso." "Você não me deve nada." "Devo um forninho, e agora devo muito mais." Meu diretor de repente me puxou para longe para se misturar um pouco mais dos doadores, deixando Damien sozinho organizando e fazendo com que perca a maioria de sua oficina. Olhando para ele de vez em quando, escapei olhares enquanto ele usava a máscara e spray, pintando a tela que ele tinha colocado em um cavalete. Finalmente capaz de romper, fui sorrateiramente na sua oficina em andamento. Eu estava de pé atrás dele e incapaz de ver o que ele realmente pintava com spray, uma vez que o cavalete estava agora virado para fora em direção ao seu público-alvo durante a parte de perguntas e respostas. "Como você chegou a isto?" Um dos rapazes perguntou. "Bem, quando era adolescente, estava passando por um momento particularmente difícil depois que meu pai morreu. Isto começou como grafite na propriedade que não era minha." Ele estendeu

conselhos, se eles quiserem se tornar um artista

coisas assim."

as palmas das mãos. "Não tolere isso ou nada." Todos riram quando ele continuou, "acidentalmente descobri que tinha um verdadeiro dom e encontrei novos lugares para a prática, na esperança de não ficar em apuros. Usei como uma fuga, em seguida. Mas ao longo dos anos, tornou muito mais do que isso. Agora, vivo para a criação de imagens e trazendo-as para a vida." Um dos adultos levantou a mão e perguntou: "O que você diria aos jovens que querem se tornar artistas?" Damien dirigiu a sua resposta para as crianças. "Você tem que encontrar um equilíbrio. A maioria das pessoas não tem sorte o suficiente para ganhar a vida fazendo o que ama. Então, você tem que ficar na escola, encontrar uma carreira prática em primeiro lugar, obter algumas habilidades para voltar a cair, mas sempre continuar fazendo o que você está apaixonado. Eu tomei algumas decisões inteligentes logo no início, que me permitiram passar meus dias na criação de arte agora, mas isso é só porque trabalhei duro na escola. Agora, estou colhendo os benefícios." Um dos adolescentes, Lucas, levantou a mão e disse: "Eu desenho, mas não mostro a ninguém. Acho que fiquei com medo porque uma vez o meu irmão encontrou meus desenhos e riu deles. Então, sinto que não posso compartilhar essa parte de mim agora." "Se você está dizendo a si mesmo que você não pode fazer algo, mude a história em sua cabeça. Visualize um resultado diferente. Mudar

a história. Essa é a beleza da arte, também. Você pode criar sua própria interpretação de qualquer coisa. Tome uma memória triste ou desagradável, por exemplo, e reescreva o final. Eu realmente fiz isso com essa pintura. A verdadeira história por trás dela não ia tão bem." Desde que eu tinha perdido o seu segmento de pintura, não tinha ideia do que ele estava falando. Então, ouvi um dos adolescentes perguntar: "Então, Chelsea realmente não gosta de seus cães?" O que? Ele continuou: "Na verdade, quando a conheci, tivemos um começo difícil. Ela me deu um pouco de uma atitude, então empurrei de volta. Ela tinha essa impressão de que eu era essa pessoa média. Ela veio "

um dia cheirando como bacon Quando todo mundo começou a rir, Damien disse "Eu sei. Quem faz isso, certo? De qualquer forma, os cães ficaram absolutamente malucos com aquele cheiro. Eles ficaram animados e pularam nela. Ela não gostou. Eles são inofensivos, mas eles são muito grandes. Então, não poderia culpá-la." Nossos olhos se encontraram, e ele sorriu quando percebeu que eu estava ouvindo cada palavra. "De qualquer forma, ela não percebeu isso, mas eu estava mortificado naquele dia." Meu coração se apertou. Ele estava? Ele enfrentou seu público novamente. "Então, de qualquer maneira, em um mundo perfeito, talvez ela teria rido com a imagem em vez de quase cair em lágrimas."

Quando finalmente consegui uma boa olhada na tela, cobri minha boca, sem saber se queria rir ou chorar. Era a minha cara. Meu cabelo loiro ondulado estava espalhado por todo o chão com Dudley e Drewfus deitados em cima de mim lambendo meu rosto. Era muito parecido com o que realmente aconteceu, a não ser que ele me representou com um sorriso enorme, como se eu estivesse rindo histericamente, incapaz de obter o suficiente dos grandes animais patetas.

Ele mudou a história. Eu não conseguia tirar os olhos dele, e agora estava usando um sorriso semelhante, que combinava com o da pintura. As crianças foram migrando para Damien para a melhor parte de uma hora após a apresentação terminar, fazendo mais perguntas e tentando colocar suas mãos em algumas telas em branco que ele havia trazido. Damien tinha convidado a todos para dar uma olhada na pintura do mural que estava em andamento quando quisessem. Nunca sonhei que seu preenchimento no último minuto deixaria tal impressão sobre eles, mas suas palavras eram realmente inspiradoras. Quando a multidão se dissipou, Damien estava arrumando suas coisas quando me aproximei dele. "Isso foi incrível." "Não foi nada."

"Não. Não foi nada." Toquei seu ombro enquanto ele olhou rapidamente para a minha mão em seu braço. Eu o olhei nos olhos. "Você é incrível." Não sei por que eu estava me sentindo tão emocional naquele momento. Ele tinha acabado de acordar uma parte de mim que percebi que estava desejando muito mais da vida. "Foi uma das melhores apresentações que já tivemos. Sério, te devo um jantar hoje à noite." Sua boca se curvou em um sorriso. "Você vai me queimar o

jantar?"

"De jeito nenhum. Vou comprá-lo, e não estou aceitando um não como resposta. Você tem planos para esta noite?" Seus olhos momentaneamente ficaram fechados. "Na verdade, eu faço. Sinto muito." Tentando não deixar que a minha decepção aparecesse, concordei. "Oh. Talvez amanhã." Percebi rapidamente que amanhã era sexta-feira à noite, disse: "Oh, merda. Acabei de me lembrar. Eu tenho um encontro." "Sério…" "Você parece surpreso. Você é o único que me inscreveu no site." "Eu realmente não estou surpreso com tudo, Chelsea. Onde você está se encontrando com ele?"

"A Starbucks em Powell. Mesmo lugar que Damien disse ser

bom.‛

"Bom velho 'Damien." Ele sorriu. "Você volta para casa agora? Quer uma carona?" "Certo. Eu normalmente ando. Mas hoje foi cansativo." Damien abriu a porta do lado do passageiro de sua caminhonete preta e me deixou entrar antes que ele arrumasse suas coisas atrás. O carro cheirava a seu perfume misturado com ar refrescante. Fechando os olhos, levei uma respiração profunda. Olhei para o banco de trás e sorri para a toalha que tinha colocado para os cães. O passeio ao nosso edifício levou três minutos. Damien puxou o caminhão para o local especialmente reservado para ele. Uma vez que ele colocou no estacionamento, não se mexeu. Ele ficou em silêncio por vários segundos antes que eu perguntasse: "Você mencionou que seu pai faleceu. O que aconteceu com ele?"

"Ele morreu de um ataque cardíaco quando eu tinha treze anos. Ele tinha apenas trinta e cinco." "Uau. Eu sinto muito." "Obrigado." "Onde é que sua família mora?"

"Eu cresci em San Jose. Minha mãe ainda vive lá. Tenho um irmão, dois anos mais novo que eu. Ele vive em San Francisco, um par de milhas a partir daqui." "Qual o nome dele?" "Tyler."

"Este é um bom nome. Sua mãe tem bom gosto Qual a sua nacionalidade?"

"Minha mãe é metade grega, meia italiana. Meu pai era irlandês." "Assim, Hennessey." "Sim." Ele sorriu.

morreu tão jovem. Eu imagino que teve um grande

impacto sobre suas decisões na vida." "Você quer dizer porque estou vivendo como um aposentado em quase vinte e sete anos?" "Relativamente, sim. Quer dizer, isso não quer dizer que você não o mereceu." "Você não está fora da base. A morte de meu pai definitivamente me motivou muito. Ele era um cavalo de batalha, nunca chegou a desfrutar de sua vida, nunca teve os meios financeiros para isso. Ele só vivia a rotina diária e então morreu. Então sim, por isso, quero aproveitar minha vida sem pedir desculpas, e não tomo nada como garantido."

Damien e Tyler.

"Seu pai

Nos sentamos em seu carro por mais de uma hora falando sobre tudo e qualquer coisa. Ele me perguntou sobre minha família e como vim trabalhar no centro de juventude. Ele também falou sobre os quatro anos em que viveu em Massachusetts antes de voltar a trabalhar no Vale do Silício. Eu queria ficar conversando no caminhão para sempre. Era um sentimento estranho, porque minha mente estava tão envolvida, mas meu corpo estava perturbado, incapaz de ignorar a atração física que sentia por ele. Honestamente, não me sentia assim em relação a qualquer homem antes, nem mesmo com Elec. "Eu tenho que ir," ele finalmente disse. "OK." Nós caminhamos juntos de volta para a nossos apartamentos no segundo piso. "Se eu não te encontrar novamente, tenha cuidado amanhã à

noite."

"O que você quer dizer?" "Em seu encontro." Eu tinha quase esquecido o meu encontro para um café com um cara chamado Brian. "Oh. Certo. Bem, ainda te devo um jantar." "OK." "Tenha uma boa noite, Damien." "Você também."

Ao observá-lo abrir a porta de seu apartamento, me senti enrubescer. Estava desenvolvendo uma paixão enorme por este homem. Parecia que deveria ter havido um alarme de aviso saindo ao mesmo tempo, no entanto. Ele me disse que não tinha interesse em um futuro querendo se casar ou ter filhos. Seu último relacionamento terminou por causa dessa questão. Ainda não consegui descobrir a raiz do por que me sentia dessa forma. Ele foi tão bom com as crianças no centro hoje e tinha uma natureza tão naturalmente protetora sobre ele. No interior, fui até a parede e substituí o meu trabalho artístico com a tela que Damien tinha pintado de mim e os cães. Com um enorme sorriso no meu rosto, fiquei ali olhando para ele por um tempo. Mudar a história. Eu não tinha pensado em Elec uma vez esta noite. E me sentia muito bem. Inquieta pelo restante daquela noite, queria fazer algo que estava planejando por um tempo. Pegando uma caixa de mistura para assar fora do armário, decidi fazer os muffins de mirtilo que nós tínhamos brincado uma vez. Parecia ser o gesto perfeito para oferecer meus agradecimentos por sua ajuda. Meu apartamento cheirava tão bom quando tirei os muffins quentes do forno. Depois de terem arrefecido, desenterrei uma cesta do meu quarto que tinha sido usada para armazenar revistas. Coloquei um pano em baixo no meio e arranjei os muffins antes de cobri-los.

Originalmente planejei entregá-los pela manhã, quando ouvi o que assumi ser a sua porta da frente pouco antes da meia-noite, decidi apenas levar a cesta enquanto os muffins ainda estavam frescos. Eu respirei fundo e bati três vezes. Quando ele abriu a porta, notei que seu cabelo estava amarrotado. Damien certamente não parecia feliz em me ver e sua expressão era um pouco estranha. "O que está acontecendo?" Meu coração caiu quando eu olhei para além de seus ombros para encontrar uma mulher com longos cabelos sentada no sofá e endireitando sua camisa. As palavras não viriam para mim. Ainda segurando a cesta de muffins, só estava ali, sentindo quanto meus tímpanos estavam batendo. Não tinha o direito de ser ciumenta, mas Deus, eu estava. "Eu sinto muito. Não queria interromper. Só queria lhe dar estes," eu disse, praticamente empurrando a cesta para ele. "Aproveite- os."

Antes que ele pudesse responder, corri de volta para o meu apartamento e bati a porta.

Capítulo Oito

Luzes de Sexta à Noite

Na manhã seguinte, o som dos latidos dos cães era estranhamente reconfortante. Isso significava que eles estavam perturbando o que estava acontecendo entre Damien e sua pequena aventura. Me perguntei se ela tinha comido um dos meus muffins. Cadela. Ainda não tinha pensado em pegar um para mim antes de largar a cesta em suas mãos. Estava sendo ridícula? Afinal de contas, tinha um encontro hoje mesmo! A realidade é que estava me forçando a ir nesse encontro. Uma batida na porta interrompeu meus pensamentos. Não esperava ninguém tão cedo, nem estava vestida. Meu cabelo estava atado, e tinha certeza de que havia bolsas sob os olhos. Damien não parecia muito melhor quando abri a porta. Ainda vestindo a mesma roupa de ontem, ele levantou a mão.

"Oi."

"Ei." "Posso entrar?" "Certo."

Olhando tenso, ele colocou suas mãos lentamente nos bolsos enquanto olhava para mim. "O que exatamente aconteceu na noite passada?" "Do que você está falando?" Boa tentativa de me esquivar da pergunta. Ele se moveu para mais perto de mim. "O que estou falando? Você me deixando com a porra de um cesto gigante com muffins e correndo antes que eu pudesse dizer alguma coisa? Tocar um sino?" "Eu achei que você ia ficar sozinho. Me pegou de surpresa." Seus olhos se suavizaram. "Você estava chateada " "Não, eu não estava." "Você é uma mentirosa terrível, Chelsea. Porra, horrível. Você não esconde seus sentimentos muito bem." "Você acha que sabe praticamente tudo o que há para saber sobre mim, não é?" "Não tudo. Mas não é preciso ser um cientista para saber. É uma das coisas que gosto em você, entretanto. Você é uma das pessoas menos falsas que já conheci." "Então me diga. Porque você acha que estava chateada?" "Honestamente? Eu acho que você está confusa sobre mim." "Confusa…" "Sim. Acho que você está se perguntando por que optei por não jantar com você e, em vez disso, acabei com uma mulher que

literalmente acabei de conhecer, alguém que não é tão doce como você e com certeza da porra não é tão bonita quanto você. Então, você está se perguntando o que diabos eu estava pensando. Estou certo?" Isso é exatamente o que eu estava pensando. Ele continuou: "Eu sei que não nos conhecemos há muito tempo, mas sinto uma ligação com você, está bem? Se você já sentiu algo, você não está imaginando."

definitivamente

estou."

"Sinto que preciso dizer isto agora, porque não posso suportar a ideia de você pensando que eu de alguma forma ache você indesejável quando é exatamente o contrário." Cruzei os braços. "Mais uma vez. Não estou seguindo." Ele fechou os olhos como se para tentar encontrar as palavras certas. "É só que sei com certeza que não posso nunca ser o que alguém como você precisa em um namorado, em um parceiro. Não é que nós não teríamos divertimento ou seríamos grandes juntos, em primeiro lugar. Eu não sou apenas bom para você no material casamento - longo prazo, não. E as razões são exageradamente complexas para começar, exceto para dizer que não tem nada a ver com você e tudo a ver comigo. Não posso, em sã consciência, começar algo com uma garota como você." "Uma garota como eu "

"Bem, se não estava confusa antes

agora

"Sim. Você não é o tipo de garota que um cara leva para casa para uma transa rápida. Você é a garota que ele mantém." Certo. Assim como Elec fez. "Você não tem que explicar tudo isso. Você não me deve uma explicação." "Bem, se você claramente não ficou chateada, poderia não ter dito nada. Eu simplesmente não acredito em bater em torno do arbusto com as pessoas ou levando-as. Não sou como o seu ex. Mas também preciso que você entenda que há uma diferença entre não querer estar com alguém e não poder. Sei mais do que qualquer coisa, você está com medo de se machucar novamente. E enquanto sei que realmente gostaria de cruzar a linha com você, se eu fizer, iria acabar machucando você. Não vou ser aquele cara." Sentindo um peso no meu peito, digo: "Bem, aprecio sua honestidade. Esta foi um pouco mais de uma conversa do que esperava tão cedo." "Eu sei. Sinto muito. Senti como se algo precisasse ser dito após o jeito que você saiu. Eu não consegui dormir à noite, pensando que você estava chateada." Engoli em seco, sentindo uma mistura dormente de tristeza e decepção. Sem saber o que dizer, sorri. "Então ser amigos está fora dos limites, também?"

"Claro que não. Me sinto melhor sobre a coisa amigos agora que me expliquei a você. Eu simplesmente não quero que as coisas fiquem "

estranhas entre nós, você sabe, se "Se você estiver com uma garota." Eu interrompi. Ele assentiu. "Ou se você estiver com um cara." Damien disse que se sentia melhor, mas ele não olhou para mim. Ele não parecia aliviado. Ele parecia chateado e tenso. E eu estava mais confusa do que nunca.

***

Brian Steinway era um grande cara americano. Depois de se mudar de Iowa para o Vale do Silício para assumir um emprego na Hewlett Packard, ele era relativamente novo na área da baía.

Durante o nosso encontro para um café, ele ouvia atentamente cada palavra que saia da minha boca e continuou dizendo como muito mais bonita eu era em pessoa. Ele tinha cabelos loiros e olhos azuis e, francamente, parecia como o irmão que nunca tive. Brian era doce e autodepreciativo e tudo que uma garota deveria querer no documento.

No nosso sofá de canto na Starbucks na Powell Street, tomei um gole de café com leite e continuamos a conversa confortável em meio aos sons de espumar leite e moer grãos de café. Eu fingia estar realmente interessada no que ele estava dizendo, embora os pensamentos de Damien estivesse sempre presentes nublando a minha cabeça quando deveria estar dando a este homem doce na minha frente toda a minha atenção.

Não pude deixar de pensar sobre o encontro de café falso que era suposto estar aqui com Damien online. Então, me lembro rapidamente da conversa que tivemos esta manhã e ele me acordando para a realidade. As últimas vinte e quatro horas tinham sido como um sonho estranho. À medida que me levantei após um total de duas horas de sessão, Brian pegou meu copo para jogá-lo fora. "Eu adoraria te dar uma carona para casa." "Claro," disse sem pensar. Damien teria me dito que era uma má ideia. Mas ele realmente não tinha uma palavra a dizer. De qualquer forma, estava muito certa que Brian era inofensivo. Quando nós chegamos no meu bairro, Brian estacionou um bloco para baixo do meu lugar. Ele veio em torno do lado do passageiro abrindo a porta antes de mim e caminhando em direção ao prédio. Eu

não queria convidá-lo para ir ao meu apartamento, então intencionalmente parei no pátio. Antes que tivesse a oportunidade de dizer boa noite, uma enorme quantidade de luz iluminou o céu noturno. Ambos piscamos, Brian e eu olhamos em volta para o que parecia como a iluminação de um estádio que iluminava o pátio como se nós estivéssemos no meio de um jogo de futebol na noite de sexta-feira. O que estava acontecendo? Quando olhei para cima, Damien estava olhando para nós de sua janela do segundo andar. Seus braços estavam cruzados. Em seguida, ele casualmente saiu do caminho quando me viu olhando para ele.

"O que se passa com as luzes?" Perguntou Brian. "O proprietário é um pouco doidão. Ele deve ter instalado para se defender de assaltantes." "Eles estão em um sensor ou algo assim?" "Algo parecido com isso," digo, sabendo muito bem que Damien estava controlando isso. "Posso levá-la para sair outra vez? Talvez jantar em vez de café?" "Certo. Isso seria legal." "Eu vou chamá-la em breve, então." Brian se inclinou e me deu um beijo na bochecha. Ele ficou no pátio observando até que estava em segurança no interior.

Meu primeiro instinto foi o de ir como uma tempestade sobre Damien e exigir que ele me dissesse porque ligou aquelas luzes no momento exato que eu tinha aparecido com Brian. Então, percebi que provavelmente era a reação que ele esperava de mim. Depois da conversa desta manhã, precisava dar um passo atrás, ter algum orgulho e deixar as coisas acontecerem. Sentando em meu sofá, tentei focar minha mente em uma revista. Tediosamente folheando as páginas. Estava entediada. Eram apenas após oito horas e a noite era uma

criança.

Alguns minutos mais tarde, podia ouvir música vindo do outro

lado.

Damien, de repente, aumentou o volume. Demorou um pouco para perceber a música era: dois é melhor que um. Meu telefone soou. Damien: Ouviu isso? Eles escreveram uma canção sobre você e suas fantasias com ménage. Chelsea: Você não tem nada melhor para fazer numa sexta à

noite?

Damien: Como foi o encontro? Chelsea: Ele era bom. Como foi o seu? Damien: Eu não tenho um.

Chelsea: Muito ocupado espionando o meu? Sério, o que foi aquilo com as luzes? Damien: Eu tinha instalado um tempo atrás, quando algumas crianças estavam fodendo com meu mural. Posso controlar a partir daqui.

Chelsea: Isso foi muito intrusivo. Damien: Apenas olhando por você. Chelsea: Por quase me cegar? Damien: LOL. Você conseguiu o seu nome completo? Eu posso fazer a verificação de antecedentes. Chelsea: Tenho o nome dele, mas ele é inofensivo. Confie em

mim.

Damien: Você não deveria ter deixado ele saber onde você mora tão cedo. Chelsea: Sabia que você ia dizer isso. Damien: Então por que você fez isso?

Chelsea: É

Damien: Você vai vê-lo novamente? Chelsea: Provavelmente. Damien: Estou verificando. Qual é o seu nome completo? Chelsea: Brian Steinway. Damien: Como o piano. Chelsea: Sim. Ri muito.

muito bem.

Damien: Qualquer outra informação? Chelsea: Nascido em Iowa, trabalha na Hewlett Packard, vive em Sunnyvale. Damien: Tudo bem. Damien ficou em silêncio depois disso. Não o ouvi novamente até que houve uma batida na porta vinte minutos mais tarde. Eu abri. "E aí?" "Eu vim aqui para dizer a notícia em pessoa." "Que notícia?" "Eu olhei para o cara que você está namorando." "E?"

"Bem

tenho medo

"

Ele coçou o queixo.

"O que? Conte-me!" "Nada. Completamente legítimo." Ele sorriu. "Você me assustou," disse, batendo nele de brincadeira. Damien se abaixou para levantar algo do chão. Era minha cesta, sem os muffins. "Aqui está a sua cesta de volta." Ele tinha jogado uma garrafa de vinho branco, juntamente com alguns biscoitos que cheiravam

como se tivessem sido apenas cozidos. "O que é isso?" "É um agradecimento pelos muffins. Comi três deles hoje. Eles são deliciosos."

"Você não tem que fazer nada. O muffins foram para agradecer por ajudar na noite de artes." "Bem, isso não foi nada. Então, considero os muffins um presente. Eu não aceito qualquer coisa sem retribuir. É exatamente como minha mãe me criou." Dou uma mordida em um dos biscoitos de chocolate pegajosos e falo com a boca cheia. "Estes são tão bons. Acho que você pode ter involuntariamente começado a assar. Eu não posso cozinhar, mas posso fazer sobremesas." "Oh, é sobre!" Brincou. "Eu tento comer saudável, mas bolos,

são a minha fraqueza." Ele roubou um dos

biscoitos e deu uma mordida. "Bem, só queria dar a informação e os

biscoitos." "Obrigada novamente." Não vá. Quando ele começou a se afastar, eu o parei. "Damien?" Ele se virou. "Sim?" "Você tem planos agora?" "Não." "Será que você quer assistir a um filme?" Ele mordeu o lábio inferior para refletir sobre a minha pergunta, em seguida, sorriu. "Só se eu puder escolher o filme." "Certo."

biscoitos

todos os assados

"Você tem um leitor de DVD?" "Sim." "Eu vou voltar em meia hora."

***

As batidas exageradas na porta eram rítmicas. "Batida. Batida." Depois que o deixei entrar, Damien olhou para a minha roupa. "Você ainda está vestida." Ele tinha mudado, em moletom cinza que se agarrava ao seu corpo de uma forma que agora descartava absolutamente qualquer chance de que ele não foi abençoado nesse departamento. A parte superior de sua cueca boxer estava saindo um pouco. Droga. Erguendo os olhos para cima, disse: "Eu não sabia que isso era uma festa do pijama." Ele passou por mim, me deixando com um sopro de seu cheiro excitante. "Bem, nós estamos assistindo a um filme. Percebi que eu gostaria de ficar confortável. Mas sinta-se livre para ficar em um vestido. Sim, isso faz todo o sentido."

Depois de nossa conversa, por que sequer me preocupava em olhar em torno dele mais? Ele estava certo. "Ok, espertinho, vou mudar para minha roupa do sono." Ele levantou um pacote de micro-ondas que tinha trazido e apertou. "Eu vou fazer pipoca e configurar o DVD." Ele olhou em volta. "Bacias, estão onde?" Apontei para um dos armários. "Lá." "Doce." "Você vai ter que mudar o modo de TV. É o controle remoto Sony," disse enquanto caminhava para o quarto. "Entendi," ele gritou atrás de mim. Mesmo que minha mente sabia que Damien tinha fechado a porta à possibilidade de algo romântico acontecendo entre nós, meus nervos certamente não tinham recebido a mensagem. Escorregando para fora do meu vestido, ainda me sentia tonta como uma tola. Meu coração estava batendo um pouco mais rápido do que o normal quando joguei leggings pretas juntamente com a camisa Bruins velha de Elec que muitas vezes dormi. Sentindo um ligeiro estrondo no meu estômago, decidi que provavelmente deveria aproveitar esta oportunidade para usar o banheiro. Cagando em mais de uma maneira, eh, Chelsea?

A viagem ao meu banheiro levou mais tempo do que o esperado. Surpreendeu-me que Damien não estava me dando o inferno por isso. Quando finalmente terminei, me senti muito melhor. Isto é, até que reentrei na sala de estar. Meu estômago afundou ao som de sua voz. O sangue começou a correr para a minha cabeça. A voz dele. A voz que eu não ouvia há muito tempo. A voz que tinha tentado bloquear do meu cérebro em uma base diária. Elec. Levei alguns segundos para perceber que não era realmente ele. Era o DVD que eu tinha deixado no leitor a muito tempo, um que tinha visto mais e mais quando tínhamos nos separado. Eu não tinha usado o DVD em meses, mas o disco ainda estava lá dentro. Damien não tinha percebido que estava atrás dele. Ele estava ali congelado, observando atentamente o vídeo caseiro. Eu não sabia o que dizer ou fazer, então só estava ali sentindo vergonha. Quando nós tínhamos gravado o vídeo, era suposto termos filmado uma apresentação para o centro de juventude e acabamos brincando no parque com a câmera emprestada em vez disso. Na época, eu pensava que o pequeno filme seria uma lembrança privada bonita. Não tinha ideia que seria apenas usado como um meio de autotortura

logo após a nossa separação como parte da minha pesquisa constante sobre o que deu errado. Ouvindo como lentamente estava sendo esfaqueada no coração, com Damien como testemunha de meu ser massacrado. Me encolhi com o som da minha própria voz no vídeo. "Você não deveria estar me entrevistando, Elec?" "Eu me distraí por um minuto." "Pelo quê?" "Ao quão bonita você está agora sob este sol. Adoro olhar para você através desta lente." "Obrigada." "Você é tão adorável. Não posso acreditar que você ainda cora quando a elogio." "Eu?" "Você faz. E só estou avisando, se mantiver golpeando seus cílios para mim assim, isso vai virar um filme adulto não intencional em cerca de dois segundos." Risos. "Talvez nós podemos tentar isso mais tarde em casa, Sr. Cameraman." "Sério, a câmera te ama. Eu também, na verdade." "Você faz, né?" "Eu faço, Chels. Eu realmente faço."

"Quanto?" "Deixe-me te mostrar." Elec deixa cair a câmera. Sons de Beijos. Rindo. "É verdade, baby, você me faz tão feliz. Sou o cara mais sortudo do mundo." Quando Damien finalmente se vira e me vê em pé ao lado dele, ele fecha o vídeo e apenas olha para mim. Silêncio. A expressão em seu rosto era uma mistura de simpatia, raiva e compreensão. Acho que ele finalmente percebeu porque eu estava tão fodida.

Quando uma lágrima começou a cair, ele pegou a meio caminho pelo meu rosto e disse "Ele é um idiota. Ele não é digno do jeito que você estava olhando para ele no vídeo e certamente não é digno destas lágrimas." Ele esfregou seu polegar ao longo da minha bochecha. "Ninguém é." "Eu não posso ajudá-lo."

entendo agora. Observando isso. Ouvindo isso.

Entendo porque é tão difícil para você. Sei que é piada sobre você ser louca e tudo isso, mas você tem todo o direito de estar chateada e

confusa. As coisas que ele disse a você

teria

"Mas você sabe

a maneira como lhe disse

acreditado também, porra. E sou um filho da puta perspicaz. Você

simplesmente não faz isso com alguém. Mais do que isso

muito melhor." "Isso foi apenas três semanas antes de ir para Boston e se reconectar com ela, quando tudo foi alterado. Quando ele foi embora, encontrei um anel em sua gaveta. Ele ia me pedir para casar com ele." Damien fechou os olhos momentaneamente e soltou uma série de palavrões em voz baixa. "É melhor que ele nunca coloque os pés em nosso edifício. Juro por Deus, se encontrá-lo, vou foder com ele." Nosso prédio. Uma pequena risada escapou com o pensamento. "Obrigada por querer fazer isso por mim." "Você não deveria estar assistindo esse vídeo." "Eu não estava assistindo ele recentemente. Juro. Nunca utilizo o leitor de DVD, porque agora tenho Netflix. Este disco devia estar lá por vários meses." Ele ejetou o disco e segurou na sua mão na minha frente. "Você não precisa ouvir essa merda nunca mais. Com sua permissão, vou destruí-lo. Eu posso?" O que deveria dizer? Eu tinha que deixá-lo fazer isso. Um pouco relutante, acenei de qualquer maneira. "OK."

você merece

Com uma curva dura no disco, Damien quebrou ao meio antes de caminhar até o lixo e o descartar. Limpou as mãos limpas exageradamente. "Qual é o próximo?" "O que você quer dizer?" "Essa camisa que você está vestindo. Era dele, não era?" "Sim." "Você está usando sutiã?" "Sim. Por quê?" "Inversão de marcha." Esperando que ele tentasse tirar a camisa fora de mim, meu coração começou a bater profusamente. Fechei os olhos quando senti Damien pegando o material nas minhas costas e puxando ele. A proximidade de seu corpo atrás de mim fez minha pele esquentar. "Fique quieta," disse ele antes de sentir cortando a camisa com o que assumi ser minha tesoura de cozinha. Uma corrente de ar frio substituiu o calor da camisa quando ele arrancou de mim. "Vá colocar uma nova camisa." Passando os braços em volta do meu peito, desapareci para o meu quarto, tendo um minuto para agarrar meus pensamentos, inclinei minhas costas contra a porta. Suas mãos rasgando a camisa fora de mim acendeu uma estranha mistura de emoções. Num lado, era um símbolo de finalidade. Essa camisa era o último item de Elec que estava em

minha posse. Mais do que isso, eu fui pega de surpresa com o quanto suas mãos rasgando minha camisa tinham me ligado. Forçando-me a lembrar por que mesmo vim aqui, agarrei a camisa perfeita para a ocasião e voltei para a sala de estar. Damien sorriu quando olhou para o meu peito. "Você Bacon Eu louco. Boa escolha." "Bom, é verdade. Você me deixa louca às vezes, mas em um bom caminho. Obrigada por me empurrar para fazer algo que realmente precisava fazer." Lhe dei um abraço amigável. Me recusei a me permitir reconhecer o quão rápido o seu coração estava batendo e como o meu jejum estava tentando chegar até ele. Ou como ele cheirava tão bem que podia praticamente sentir o gosto dele. Damien foi o primeiro a se afastar. "Pronta para o filme?" "Sim. O que você trouxe?" Ele sorriu enquanto andava até o balcão e me entregou o DVD que ainda estava na embalagem plástica. "É a sua autobiografia." "Incendiária. Eu deveria saber." "Você já viu isso?" Ele sorriu. "Não posso dizer que tenha." "Nem eu. Mas trata-se de uma loira que começa incêndios. Então, sinto como se já a conhecesse." "Interessante." "Não é?"

"Você comprou isso?" "Pedi online na noite que tivemos pizza. Estive esperando o momento perfeito para usá-lo." "Você faria isso." "Gosto de brincar com você. Mas é tudo em uma boa diversão. Você sabe disso, certo? Me divirto com você, Chelsea."

quando você não está me xingando,"

brinquei. "Mesmo quando estou repreendendo você, é para seu próprio

bem."

"Eu sei." Sorri. Quando nos sentamos para ver o filme, Damien se sentou confortavelmente no meu sofá, colocando seus grandes pés na mesa de café e colocando a cabeça para trás. Relaxei meu corpo em meu próprio lado do sofá, cuidado para não chegar muito perto. Mesmo que sempre ouvia falar deste filme, mas não tinha ideia do que se tratava e fiquei surpresa ao descobrir que era estrelado por uma jovem Drew Barrymore. O personagem principal tinha a capacidade de iniciar incêndios com sua mente. Este não era o meu tipo de história em tudo, então me encontrei sonhando acordada, esgueirando olhares, enquanto Damien comia sua pipoca. Parecia bom para ele. Damien estava falando sério? Ele parecia estar realmente gostando disso.

"O sentimento é mútuo

Em um ponto, ele se virou e me viu olhando para ele. "Qual é o problema? Você não está gostando dele?" "Este filme não é realmente o meu gosto." "Por que você não disse alguma coisa?" "Você estava tendo muito prazer com toda a ideia de vê-lo. Eu não queria ferir os seus sentimentos." Ele abaixou o volume. "Quer assistir algo no Netflix em vez disso? Do que você gostaria? Sinto-me obrigando você a assistir.Deus, é a única coisa que senti vontade de fazer agora. "Está ficando tarde demais para começar um novo filme. Está

bem."

"Bem, não estou o mantendo se você não está nele." Ele pegou o controle remoto e desligou. De repente estava tranquila. "Posso te perguntar uma coisa, Damien?" "A resposta é sempre sim, então pare de prefaciar tudo com essa pergunta." "O que foi exatamente que você inventou que lhe permitiu comprar este edifício?" "Foi um tipo de tecnologia de fone de ouvido. Eu e um colega de trabalho vendemos a patente por dez milhões." Diga o quê? "Isso é tão incrível."

"Depois dos impostos e dividi-lo, não era muito dinheiro. Eu usei a minha metade para comprar este edifício em um leilão e o consertei." "Então, você investiu tudo aqui." "Sim. E valeu a pena." "Você foi muito inteligente de fazer isso e não desperdiçar." "Eu amo que possa manter algumas boas pessoas empregadas.

Isso é honestamente a melhor parte." "Murray não tinha nada além de coisas boas a dizer sobre você como um chefe." "Meu trabalho é fácil. O que você faz naquele centro de jovens em uma base diária, moldando a visão das crianças da vida e do mundo,

abrindo os olhos para coisas novas

que é a coisa mais difícil do que

qualquer outra que já fiz." "É engraçado. Há uma adolescente que está vindo para mim

para conselhos de relacionamento

"Basta dizer-lhe que todas as respostas podem ser encontradas no unicórnio," disse, revirando os olhos em tom de brincadeira. Que me levou a entrar em erupção de riso. "Eu deveria ter definido para entrar em linha reta. Embora ela pudesse não se preocupar mais com Kai, uma vez que se perdesse em seus olhos azuis enquanto você estava gritando com ela para superar isto."

eu de todas as pessoas."

Eu imediatamente lamentei o comentário dos olhos. Ele simplesmente sorriu para mim, parecendo que não sabia como responder. "Será que eu grito?" Perguntou. "Só as vezes." Ficamos conversando confortavelmente no sofá por um tempo

até que ele finalmente disse: "Tudo bem

outro filme?" "Certo. Nenhum filme. Acho que vou dar outra chance.‛ Levanto-me do sofá. "Minha sugestão, então." Damien se abaixou, ejetou o DVD do aparelho. Eu andei até a porta. "Obrigada por tudo." Ele demorou antes que dissesse: "Seus olhos não são tão ruins." Eu sorri e senti ruborizar com o elogio. Ele continuou: "Seu ex babaca estava certo sobre uma coisa." "O que?" "Você fica corada cada maldita vez que alguém elogia você." Ele fez uma pausa. "Toda vez." Eu tinha certeza que estava corando ainda mais quando disse "Boa noite." "Boa noite."

assim nós temos que descartar

Capítulo Nove

Caixa de Pandora

Esfregando os olhos, eu disse: "Sério? Eles estão latindo extra alto hoje." A voz de Damien no telefone estava muito iluminada e alegre para o início da manhã. "Por que você não vem tomar café com a gente? Se você não pode vencê-los, junte-se a eles." "Então, a única maneira que posso conseguir que os dois Ds parem de latir é chegando aí? Sério que não tem uma solução melhor." "O que poderia ser melhor do que o café com a gente? Eles sentem sua falta." "Eu duvido seriamente disso." Ao longo das últimas semanas, Damien e eu tínhamos começado a descobrir que, por alguma razão, os cães paravam de latir sempre que eu vinha reclamar de manhã. Assim que voltava para o meu apartamento, o latido começaria novamente. Era quase como se estivessem brincando comigo. "Vamos, vou te fazer um pouco de café e ovos. Se você quiser torrada, vai ter que trazer o forno." "Eu vou tostar algumas fatias e leva-las," disse, jogando algumas roupas com um sorriso no meu rosto.

"Nós vamos pular o bacon." Ele riu.

"Hum

sim. Nada de bacon, por favor."

Damien tinha deixado a porta aberta e foi esvaziar uma frigideira cheia de ovos mexidos em dois pratos quando me deixou entrar.

Levando um prato de torradas, digo: "Veja, elas não estão mesmo queimadas." "Você não devia estar lendo e torrando." Dudley e Drewfus estavam circulando em torno de mim, mas como esperado, pararam de latir comigo aqui. Esperando por alguns restos, os animais sentaram em nossos pés enquanto Damien e eu comíamos na mesa da cozinha. "É incrível como estão em silêncio agora." Dando uma mordida na torrada, ele diz: "Eles ficam tranquilos quando estão contentes." "Então, você está dizendo que eles são mais felizes quando estou

aqui?"

"Talvez eles gostem de ter uma mulher em torno quando eles acordam, ou talvez eles simplesmente sentem algo que outras pessoas não."

"Como sentir algo sobre mim?" "Você sabe o quão forte o seu sentido de cheiro é."

"Sim, eu faço." Eu ri. "Entre a sua audição supersônica e seus narizes sensíveis, estou muito bem cercada por aqui."Talvez eles gostem do seu cheiro." "Você está dizendo que sou como um pedaço de carne defumada para eles?" "Não. Você cheira melhor do que bacon." "Você me cheiraria?" "Sim." "O que exatamente eu cheiro?" "Você tem um cheiro muito bom. É um cheiro doce." "Você é o bacon eu paranóica."

por isso que eles gostam de seu cheiro, ou apenas

sentem que você é uma pessoa amigável e se acalmam quando está por perto."

Damien estava me dando um olhar engraçado que me levou a perguntar: "Será que estamos falando sobre eles ou você?" "Talvez ambos." Meu coração acelerou e eu queria bater nele. Ele quebrou um pedaço de pão e jogou os restos no chão. Os cães correram para vencer um ao outro. Quando Damien levantou para servir mais café, eu disse: "Então, vou sair com Brian Steinway novamente este final de semana."

Ele riu. "Ok

Ele estava mexendo o açúcar e sua mão parou por um momento, quando eu disse isso. "Eu não sabia que você ainda estava vendo ele. Você não tinha mencionado ele em um tempo." Brian e eu só tínhamos saído algumas vezes em um período de um mês. Enquanto ele não me dava as mesmas borboletas que Damien dava, ainda não encontrei uma razão legítima para parar meu namoro

casual com ele. Nós não tínhamos feito mais do que trocar alguns beijos; que era principalmente por causa da minha própria hesitação.

"Sim

por que não descobrir? Ele é agradável o suficiente."

Damien bateu sua caneca para baixo. "Agradável o suficiente?" "Sim." "Você percebe que você basicamente só o descartou, certo? Então, por que se preocupar em gastar mais tempo com ele se você não está louca por ele?" Porque preciso de uma distração de você. Ao mesmo tempo, amo estar perto de você. "Qual é o mal em gastar tempo com alguém?" "O dano é que enquanto você está passando o tempo, ele está ficando cada vez mais apaixonado por você. E só vou ter que chutá-lo para fora do estabelecimento quando ele ficar descontente." "Eu acho que você está saltando muito longe."

"OK. Vamos ver sobre isso. De qualquer forma, você não deve estar perdendo seu tempo com ele, se ele não é exatamente o que você quer."

"Você não pode ter sempre o que quer." Eu tinha certeza de que Damien não tinha ideia que estava pensando nele quando disse isso. Eu pensei que estava fazendo um bom trabalho em esconder meus verdadeiros sentimentos por ele ultimamente, com a gente sendo apenas

amigos. Mas se havia uma coisa que aprendi com isso, era que você não pode controlar sua atração por alguém. Se ela está lá, ela está lá. Ela pode ser ignorada ou posta em prática, mas não controlada. Mas estava grata por Damien, mesmo que as coisas não pudessem progredir além da amizade. No mínimo, ele tinha me ajudado a tirar o foco de Elec. "Onde é que ele vai levá-la de qualquer maneira?" "Fondue." "Pelo menos ele vai estar mergulhando a vara em alguma coisa." "Você é mau." "Você disse a ele que gostaria de ter dois - mergulhando?" "Com licença?"

"Você sabe

"Eu não gosto de nada disso

"Eu estou apenas mexendo com você." "Você gosta de fazer isso."

dois caras

dois mergulhando."

nem iria fazê-lo na vida real."

"Duplo mergulho?" "Não! Mexer comigo." "Eu amo isso, Chels. Especialmente quando você cora." "Você nunca me chamou de Chels antes." "Você não gosta?" "Elec costumava me chamar de Chels, realmente não sou louca por ele." "Bem, então precisamos encontrar um novo apelido." "O que?" "Eu vou pensar sobre isso." Ele sorriu. "Oh garoto." Damien apoiou o queixo na mão. "Quaisquer outros nomes banidos?" "Sanguessuga." "Sanguessugas? Por que eu iria chamá-la de sanguessuga?" "Elec gostava de embaralhar as letras das palavras, para fazer novas palavras. Certa vez, ele descobriu que, se você embaralhar as letras de Chelsea, você obtém sanguessuga. Mas, depois, ambos percebemos mais tarde que sanguessuga é na verdade, escrito com dois E e sem A, mas o apelido pegou." "Hmm. Elec não é tão brilhante. O que você ganha se embaralhar as cartas de foda burro?" "Agora você tem que me fez pensar sobre isso." Eu ri.

"Bom foder?" Ele riu. "Não, espere

o que está faltando a D.

Posso ver como essa merda seria viciante, apesar de tudo." "Bom porra ou anagramas?" Eu brinquei. Damien cuspiu o café no riso. "Sim e sim." Olhando para Damien, pensei sobre como, no mínimo, estava grata por ter encontrado um amigo e protetor nele. "Você é um bom ovo, Damien. E você faz bons ovos, também." "Minha mãe me ensinou como fazer ovos mexidos macios, mas não moles." "Como está a sua mãe? Você não fala muito sobre ela." "Ela está bem. Devo visitá-la em breve. Tyler e eu tentamos levá- la a se aproximar de nós. Ela está a cerca de uma hora a partir daqui na

101."

"Ela não quer se mover?" "Ela ainda vive na casa em que crescemos. Acho que seria difícil para ela sair, uma vez que tem muitas memórias do meu pai lá. Ela nunca realmente superou sua morte, nem sequer encontrou ninguém desde que ele morreu." "Isso tem que ser duro." "Nós dois continuamos dizendo que ela precisa seguir em

frente."

"O que ela diz sobre isso?"

"Ela diz que quando você realmente ama alguém tanto quanto ela amava meu pai, é insubstituível. Ela diz que prefere apenas passar seu tempo sozinha, tentando buscar e se conectar com sua presença espiritual." "Uau. Deus, que me faz querer chorar," disse enquanto uma lágrima solitária viajou pela minha bochecha. "Você está chorando." "Veremos? Aí está." Ele estendeu a mão e passou na minha lágrima. "Sim. É muito foda triste vê-la tão deprimida." "Você sabe, isso me faz pensar."Gostaria de saber o quê?" "Queria saber se há diferentes níveis de amor." "Eu definitivamente acho que existem," disse ele. "Eu acho que o nível de amor que é insubstituível é o mais alto nível. Quer dizer, mesmo depois de Elec quebrar meu coração, nunca senti que ele era totalmente insubstituível. Mas isso pode ser apenas porque ele me machucou. Não sei se teria sido diferente se ele tivesse

muitas pessoas se casam novamente após a

perda. Então, claramente, essas pessoas foram capazes de seguir em

morrido. E quero dizer

frente."

"Bem, gostaria que minha mãe seguisse em frente, porque isso não é maneira de viver."

"Sim, mas ela não pode." "Eu sei," ele sussurrou, girando em torno de seu café sem pensar enquanto olhava em sua caneca. "De qualquer forma, espero encontrá-la algum dia." "Ela vai vir me visitar em algum momento." "Por que ela não visita mais vezes?" "Ela não gosta de deixar seu cão sozinho. Ela tem um pequeno Terrier que tem medo de meus cães. Desde que tenho Dudley e Drewfus todos os dias semana, torna-se difícil de obtê-los juntos." "Isso é péssimo." "Falando de uma porcaria, tenho que descobrir o que fazer com esses monstros na próxima semana." "Por quê?" "Eu tenho que ir para Los Angeles." "O que há?" "Apenas alguns negócios que tenho que cuidar. É muito complicado estar envolvido." Hmm. "Oh." "Sim, então Jenna, obviamente lida com eles à noite, mas estou tentando descobrir uma situação para eles na manhã e durante o dia enquanto ela está no trabalho. Eles não são o tipo de cães que podem ser deixados sozinhos todo dia."

"Eu posso vê-los," ofereci. O que, eu estou louca? "Chelsea, não estava sugerindo isso. Nunca pediria isso a você. Você é doce mesmo por fazer a oferta, mas você e os cães não são uma combinação inteligente." "Talvez, mas pensei que eles supostamente gostavam de mim." "Eles fazem, mas você tem que pegar a sua merda e tudo isso. Nós não estamos falando de pequenos seixos, ou." "Oh eu sei. Eu vi você limpar seus excrementos." "Alguns dias, se eles comem a porcaria errada, é como a vingança de Montezuma. Sério, não poderia sujeitar você a isso, se você estiver ao menos um pouco enjoada." "Eu posso lidar totalmente com isso, Damien. Posso dizer que você está estressado sobre encontrar alguém para cuidar deles. Estou ao lado. Posso levar os dois para passear antes de ir para o trabalho no período da tarde, em seguida, estar aqui a noite, quando ela vier para buscá-los." "Você está falando sério sobre isso?" Os cães estavam olhando para trás e para frente entre nós em uníssono, como se estivessem interessados no resultado desta conversa. "Totalmente." "Bem. Mas insisto em que alinhe um backup no caso de você desistir no meio da semana."

"Eu não vou. Eu não sou uma desistente." "Eu realmente gostei disso." "Vai ser um bom exercício. Vejo a sua ex correndo atrás deles, por vezes, quando ela sai. Eles estão basicamente andando com ela." "Sim, você só precisa segurar e ir com o fluxo." "Eu dou conta disso." Eu não conseguia descobrir se aquelas seriam minhas últimas palavras famosas.

***

Na semana seguinte, com Damien indo, precisava acordar cedo para receber os cães de Jenna. No primeiro dia, tinha que admitir que estava um pouco nervosa para conhecê-la de perto e em pessoa. Ao mesmo tempo, embora ela tivesse sido íntima com o cara que estava obcecada, ele terminou com ela. Então, senti um igual sentimento de simpatia e de parentesco, vendo como Damien deixou claro que as coisas não estavam indo em qualquer lugar entre ele e eu, também.

Damien me disse que sempre alimentava os cães assim que eles eram deixados, em seguida levava-os para uma caminhada ou duas horas mais tarde. Percebi que poderia tentar a sesta entre seu pequeno- almoço e a caminhada, em seguida, levá-los para fora novamente antes de ir para o trabalho. À noite, gostaria de dar mais uma refeição e caminhar com eles uma última vez antes que ela os apanhasse para a noite.

Ele tinha me dado a chave de seu apartamento, então me fiz um pouco de café enquanto esperava que os cães chegassem. A porta se abriu, levando-me a endireitar no meu lugar. Dudley e Drewfus correram pela sala em frente a ela. Enxugando as mãos em minhas calças, eu disse: "Oi, eu sou o Chelsea." "Sim. Eu sei." Damien tinha me dito que Jenna trabalhava no centro de cabeleireiro. Ela estava usando calças pretas que abraçavam os quadris largos e uma camisa preta com o nome do salão de beleza escrito em lantejoulas. Seu físico me fez perguntar se Damien preferia corpos com mais curvas ou com valores mais atléticos como o meu. Seu cabelo era cortado em um Bob Brown reto. Ela era definitivamente atraente, embora não seja alguém que caracterizaria como um mulherão. Jenna era naturalmente bonita com grandes olhos castanhos e um estilo funky

exibido por suas unhas multicoloridas e equipadas com couro retrô da jaqueta.

"É bom conhecer você," eu disse. "É isso?" "Sim." "Eu sinto muito. Posso ser um pouco sarcástica. Ele me disse para ser boa para você." "Ele fez?" "Sim. Ele não quer que te assuste, talvez." Ela me deu uma olhada rápida que me fez desejar estar vestida um pouco melhor. "Você provavelmente está tão dentro dele que isso não aconteceria, porém, certo?"

Ótimo. "Damien e eu

nós somos apenas amigos."

"Oh, tenho certeza que é o rótulo oficial. Mas você provavelmente gosta dele, certo?" "Por que você diz isso?" "Porque estive lá, e posso dizer pelo seu rosto. Você está corando." "Tudo me faz corar. Isso não significa nada," menti. "Bem, de qualquer maneira, não importa. Ele já fechou a porta sobre isso." "Certo. Ele não vai deixar você chegar muito perto, especialmente depois do que aconteceu comigo. Você provavelmente

está enganando a si mesma, no entanto, e ainda mantendo a esperança, pensando que talvez você possa mudar sua mente?" "Não," menti. Sua boca se curvou em um sorriso um pouco de empatia. "Eu não culpo você em tudo, pela maneira. Só tenho pena da sua situação, porque me faz lembrar de uma época que não entendia. Mas felizmente, eu segui em frente.

"Bem, estou contente de ouvir isso." Infelizmente, queria perguntar como ela tinha conseguido passar por cima dele, se ela estava mesmo dizendo a verdade. Ironicamente, a única coisa que tinha me ajudou a superar Elec um pouco tinha sido Damien. "Você tem alguma dúvida sobre os cães?" "Não. Ele me informou sobre sua rotina."

bem, aqui está o meu número, se você precisa chegar a

mim." Ela colocou um pequeno pedaço de papel na bancada. "Obrigada." Depois que a porta se fechou atrás de Jenna, deixei escapar um longo suspiro e olhei para a dupla de Ds. Eles estavam ainda tentando

recuperar o fôlego enquanto olhavam para mim animadamente com suas longas língua de fora. Eles eram verdadeiramente belos cães com pelo preto liso e pele cobre acentuando suas patas e rostos. "Sua mãe ou é muito amarga ou muito inteligente. Eu ainda não descobri." Fiz meu caminho para o armário onde Damien guardava o

"Ok

alimento dos cães. "Vocês estão com fome?" Quando eles começaram a saltar para cima e para baixo em torno de mim, brinquei "Não é bacon, embora, ok?" Grande erro. À simples menção, eles começaram a virar para fora. Merda. A palavra B teve que ser banida.

***

No segundo dia, ficou claro que havia apenas uma maneira que estava indo para pegar no sono após o pequeno almoço dos cães. Peguei meu telefone e enviei um texto para Damien. Chelsea: Ei. Estaria tudo bem se eu cochilar em seu apartamento todas as manhãs? É a única maneira que os cães vão parar de latir. Damien: Você não deve mesmo ter que pedir. Fique à vontade. Chelsea: Obrigada. Eu realmente gostei disso. Damien: Obrigado novamente por cuidar deles. Está tudo indo

bem?

Chelsea: Sim. Perfeito. Damien: Legal.

Não era necessária a divulgação de que quase perdi o meu domínio sobre eles durante a nossa primeira caminhada matinal ou que me levou cinco minutos para acalmá-los depois da primeira e última menção de bacon. No geral, porém, estava indo muito bem. Como esperado, os latidos cessaram uma vez que fiz o meu caminho para o apartamento de Damien e, em seguida, ao seu quarto. Eu, no entanto, não esperava que os cães subissem na cama comigo. Felizmente, Dudley e Drewfus eram animais limpos. Jenna devia lavá-los muitas vezes porque eles nunca cheiravam mal, mesmo quando estavam suados. Imprensada entre eles, fechei os olhos e saboreei o cheiro de Damien, que saia dos lençóis. Afundando as unhas para baixo do travesseiro, respirei fundo e imaginei por um momento que era ele. Meu coração começou a bater mais rápido. Isso me fez perceber o quanto tinha tido o desejo de estar perto dele, embora estivesse tentando suprimir meus sentimentos para evitar me machucar. Ele não estava mesmo com nós, mas aqui nesta cama, em seu lugar mais íntimo, podia sentir a sua presença fortemente. Permitindo-me liberar todo o desejo reprimido, apertei o meu domínio sobre o travesseiro e moí meu corpo no colchão, imaginando que era o corpo duro de Damien debaixo de mim. Era uma dança de

excitação e frustração reforçada por enterrar meu rosto em seu cheiro intoxicante. Quando finalmente abri meus olhos, Dudley estava olhando para mim engraçado, e ele me trouxe de volta à realidade. Eu finalmente cochilei.

***

Até o final da semana, estava ficando acostumada a dormir com os cães. Ouso dizer, estava começando a desfrutar do cochilo enquanto estava imprensada entre eles. As coisas estavam bem monótonas até quinta-feira, quando Drewfus pensou que seria engraçado espremer-se debaixo da cama de Damien. Os dois Ds deveriam ir para sua caminhada antes que tivesse que ir para o trabalho. Estávamos atrasados, e não podia levá-lo a sair. Havia uma caixa de sapatos plana, preta embaixo que precisava mover para fora do caminho, a fim de chegar até ele. Depois que finalmente consegui fazer Drewfus sair de debaixo da cama, minha mão ficou imóvel quando fui deslizar a caixa de volta debaixo da cama. Escrito na tampa com um marcador permanente prata estavam as palavras, A CAIXA DE PANDORA.

Estava tão incrivelmente tentada a abri-la, que a empurrei rapidamente sob a cama e me forcei a não pensar sobre ela quando levei os cães para fora para sua caminhada. Durante todo aquele dia no trabalho, foi impossível parar de teorizar sobre o que poderia estar dentro daquela caixa. A única coisa certa é que era algo que ele queria manter escondido. Depois de Jenna pegar os cães naquela noite, estava sozinha no apartamento de Damien. Decidi deitar sobre sua cama, fiquei pensando sobre a caixa. Um pensamento me ocorreu. Damien tinha tomado para si a decisão de entrar sem pedir licença em meu banheiro uma vez, apreendendo o meu Kindle. Tinha satisfeito sua curiosidade apesar do meu protesto. Ele também apertou o play no DVD de Elec sem a minha permissão, de modo que ele entenderia a minha curiosidade, certo? Impulsivamente, pulei fora da cama, ajoelhei e rastejei para baixo, deslizando a caixa para fora e a abri. Fiquei surpresa ao encontrar uma miscelânea de coisas, de antigos cartões de troca de moedas, um jornal com poucos artigos. Após um exame, me ocorreu que um dos jornais mostrava o obituário de seu pai, Raymond Hennessey. Meu peito apertou. Eu me senti um pouco tola agora por pensar que a caixa continha algo obsceno. Meus dedos, em seguida, pousaram em um DVD que estava no interior de uma caixa de plástico lisa. Estava apenas marcada, Jamaica.

Sentindo uma intensa necessidade de saber mais sobre ele, olhei para a televisão que estava em frente a sua cama, notando que havia um DVD player ao lado. Sem pensar e deixar a culpa afundar, rapidamente abro o aparelho e coloco o DVD dentro. A primeira imagem na tela era o abdômen nu de um homem. A iluminação era ruim. Ele parecia estar se adaptando a câmera. Quando ele abaixou para olhar para dentro da lente, um rápido vislumbre de seu rosto revelou que era Damien. Oh. Porra. O que eu estava prestes a assistir? Por um breve momento, fechei os olhos, até que ouvi uma voz feminina no vídeo. "É a gravação?" Perguntou ela. "Sim." Quando ele se virou para ela, sua bunda estava de frente para a câmera e encheu a tela. Ela era perfeitamente redonda, musculosa, lisa e sem mácula - tudo o que eu pensava que seria. Ele tinha uma bela marca do tamanho de uma ervilha em sua nádega direita. Cobri minha boca e não podia deixar de rir com isso. Puta merda. Eu estava olhando para o traseiro de Damien. Traseiro bonito. Eu precisava de desligá-lo, mas não podia me mover.

Era difícil ver como ela se parecia. Suas costas estavam bloqueando ela, mas parecia que ela estava esfregando as mãos na frente de seu corpo. "Deus, você está pronto," disse ela. "Como sempre, você pode dizer?" Perguntou sedutoramente. Sua voz me deu arrepios. Em seguida, ele estendeu a mão para pegar alguma coisa e ouvi o que soou como a embalagem de um preservativo sendo aberta. Ele abaixou-se sobre ela. Eu estava grata que não conseguia distinguir o rosto.

Ela gemeu "Eu amo essa primeira vez que você afunda em mim." "Sim? Você vai amar o quão duro vou fodê-la ainda mais." Após cerca de um minuto de ficar sentada congelada, meus olhos estavam grudados no traseiro de Damien enquanto ele empurrava seus quadris e batia nela. Eu sabia que tinha de parar. Bastava ouvir os sons que ele estava fazendo e sabia que me assombraria por muitas noites - decidi que tinha visto o suficiente para danificar minha psique. Eu ejetei do DVD, colocando-o cuidadosamente de volta na caixa antes de retorná-lo para a caixa preta, que deslizei debaixo da cama. Meu coração estava batendo descontroladamente. Eu realmente não tinha o direito de assistir isso. Era provável que tivesse vários anos e uma parte do passado de Damien que não foi feito para qualquer outra pessoa olhar. De repente, senti vergonha de mim mesma.

Ele nunca falaria comigo novamente se soubesse que eu tinha mexido em seu material mais pessoal. A culpa me atingiu. O que eu tinha feito?

***

De volta ao meu apartamento, a culpa foi logo substituída pelo tipo mais doce de tortura. A visão da bunda de Damien, os profundos sons guturais de seu prazer estavam gravados em meu cérebro, repetindo mais e mais quando me trouxe ao clímax várias vezes naquela noite.

Eu tinha substituído todas as memórias da mulher no vídeo por mim mesma, imaginando o que ele iria sentir quando me enchesse, aquela voz rouca no meu ouvido me dizendo o quão bom ele ia me foder enquanto inalava seu o cheiro sobre o meu corpo nu. Esta era a minha punição por espionar, e veio sob a forma da percepção ainda mais clara do que estava perdendo. Mais tarde naquela noite, confessei tudo para Jade em um telefonema depois de sua performance. "Bloqueie fora de sua mente. A sério. Apenas tente fingir que você nunca viu."

"Quanto mais tento não pensar nisso, pior é. Mais ou menos como toda a minha experiência com o cara." "Aqui está uma pergunta interessante," disse ela. "Você prefere ter a amizade que tem com ele agora ou uma relação puramente sexual que você sabe que nunca iria se transformar em mais? Em qualquer cenário, não há nenhum compromisso." "Depende do meu humor quando você me perguntar. No início desta noite, poderia ter dito que iria querer o sexo." "Mas essa não é você, Chelsea. Não sou eu, qualquer um. Eu não acho que nós sabemos como não se apegar. Algumas pessoas são realmente boas em compartimentar, mas nós estragamos tudo." "Você está certa. Quero sempre mais com ele. E porque ele e eu temos essa amizade, não tenho caído para ele como pessoa. Se pudesse ser apenas sexo sem conexão emocional, então talvez isso seria diferente. Mas é tarde demais para isso. Já existe uma conexão." "Você sabe, costumava brincar sobre você desossar ele e tudo isso, mas estou quase arrependida sobre isso agora, porque nunca imaginaria que essa coisa iria se transformar em um sério dilema para você."

"Talvez eu devesse me mudar." "Não seja boba. Você não quer se mudar." "Não, eu não. Esse é o problema. Sinto falta dele e dos malditos cães como louca."

"Você e os cães! Que eu definitivamente não teria previsto!" "Sim. Eles estão crescendo totalmente em mim. Desde que não mencione o bacon." "Quando ele volta?" "Em algum momento no sábado à tarde, acho." "Será que a ex leva os cães nos fins de semana?" "Eles alternam. Os cães vão ficar aqui neste fim de semana, porque acho que Jenna está indo embora. Então ela não vai buscá-los na sexta à noite. Eles só vão ficar." "Estes cães são como crianças!" "As crianças são praticamente do tamanho de homens crescidos, sim. Você deve ver quanto espaço eles tomam na cama. Mas tenho que dizer, tem sido bom dormir ao lado de um corpo quente ou dois." "Não é exatamente o tipo de dupla cobertura sobre o que lemos." Eu bufei. "Definitivamente não." "Doce, no entanto." "Sim, eles realmente são.‛

***

Decidi dormir no apartamento de Damien na última noite. Dessa forma, não teria que sair da cama de manhã cedo no sábado. Se já estivesse lá, os dois Ds podiam me deixar dormir um pouco mais.

Sexta à noite, me enrolei ao lado de ambos os cães no sofá de Damien e assisti a um documentário. Quando fui para o quarto pouco antes da meia-noite, ambos me seguiram até a cama. Com os dois cães roncando, me flanqueando, caí num sono profundo. Na manhã seguinte, parecia que um deles estava enrolado em volta de mim. A cama cheirava como Damien mais do que o normal. Quando uma mão atravessou meu abdômen, meus olhos se abriram. Pulei em seguida, virando em torno apenas para ser recebida pelos mais belos olhos azuis que já vi. "Damien! O que você está fazendo aqui?" Ele colocou a mão no meu quadril e divertidamente me cutucou. "Esta é a minha cama." Deus, adorava quando ele me tocava. Ele raramente fazia. Dolorosamente consciente de sua mão ainda descansando no meu quadril, limpei minha garganta e disse: "Eu sei, mas o que você está fazendo aqui tão cedo?" Ele deslizou a mão fora do meu quadril, me deixando dolorida por seu retorno. "Nós dirigimos durante a noite." Nós? Meu estômago afundou. "Quem é que?" "Tyler e eu."

"Seu irmão foi com você para L.A.?" "Sim." "Há quanto tempo você chegou, e onde estão os cães?" "Eu vim para casa cerca de cinco horas da manhã. Quando me viram, eles foram para à sala de estar." "Por quê?" "Eles sabem que em minha cama não é permitido."

Meu queixo caiu. "Eles não são?" "Não. Eles estavam tirando vantagem de você. Eles sabem que tem que ficar de fora da minha cama quando eu estou nela." Os cães estavam do lado de fora da porta parecendo culpados quando olhei para eles. Era uma espécie de coisa fofa. "Eu não fazia ideia." "Não é sua culpa. Eu nunca especifiquei. Acho que confiava que eles iriam seguir as regras. Eles devem de te amar." "Na verdade, eu gostava de dormir ao lado deles. Acho que você poderia dizer que nós ficamos ligados." Olhando divertido, Damien apoiou a cabeça na mão, enquanto

se

ele continuava posicionado na minha frente. "Olhe para você aquecendo com os cães." "Eu só assumi que dormiam com você."

Ele balançou sua cabeça. "Você é pequena se comparada a mim. Se eu dividisse a cama com eles, não haveria espaço. Eu nunca conseguiria dormir." "Eles monopolizam as cobertas." "Eu não posso agradecer o suficiente por observá-los. Deixe-me levá-la para jantar hoje à noite." Decepção me encheu quando lembrei de meu encontro. "Na verdade, não posso. Eu tenho planos com Brian." "Merda. Está certo. Bem, talvez amanhã, então." "OK. Gostaria disso." "Na verdade, há este novo lugar de hambúrguer que abriu em Sunnyvale. Aparentemente, não está mais que um quilômetro e meio para chegar e não importa que hora do dia você vá, mas eles devem ter os melhores hambúrgueres do mundo. Eles têm sobremesas loucas também. Quer experimentar um almoço amanhã em vez de jantar?" "Isso soa muito bem, sim." "Legal." Ele olhou para as minhas pernas depois de volta para mim. "Onde o Piano Man vai levá-la?" "Piano Man?" "Steinway. Pianos." "Oh." Eu sorri. "Esqueci disso. Na verdade, fondue, lembra? Mergulhando sua vara?"

"Ah sim. Bem, não o deixe desviar para Bad Boy Burger. Isso é para onde estamos indo." "Ok." Eu sorri, me perdendo em seus olhos por alguns momentos antes de perguntar "Sua viagem foi bem-sucedida?"

"Sim

vi alguns amigos."

"Eu pensei que você disse que era negócio." Ele fez uma pausa e depois disse "Tyler e eu fomos para nos encontrar com algumas pessoas sobre algumas coisas que podem acontecer no futuro, sim, mas também temos alguns amigos nessa área." Hmm. "Bem, estou feliz que você esteja em casa." Ele sorriu. "Jenna foi boa para você?" "Boa o suficiente." "Isso é o código Chelsea por ela ter sido uma cadela total." "Não. Ela não foi excessivamente amigável, mas não uma

cadela."

"Tenho certeza que ela te odeia." "Por quê?" "Não é óbvio?" "Na verdade, deixei claro que não havia nada acontecendo entre nós, então por que deveria me odiar?" "Porque duvido que ela acredite que sou apenas amigo de alguém que se parece com você."

"Bem, é a verdade." A culpa estava começando a rastejar enquanto pensava sobre a minha espionagem. De repente, me levantei. "É melhor eu ir." Ele me seguiu para fora da cama. "Fique e tenha o café da manhã." Entre a minha fantasia sobre ele ontem e ele me tocar, precisava de alívio, não café da manhã. "Não, acho que vou voltar para o meu lugar. Eu tenho muito a fazer hoje." "OK. Eu vou passar por aqui ao meio-dia de amanhã, buscá-la para ir para o lugar de hambúrguer." "Parece bom." Os cães começaram a me seguir fora da porta. "Não, não, não. Nós não estamos indo para uma caminhada," digo a eles. Damien estava rindo enquanto me observava tentar definir em linha reta. "Sinto muito, mas isso é a coisa mais engraçada que já vi." Me ajoelhei e deixei que os dois Ds lambessem meu rosto. "Tivemos nos divertindo, não é?" Damien apenas ficou lá nos observando, com os braços cruzados, maciçamente divertido.

"Seu pai está em casa agora. Vocês não precisam mais de mim. Vejo vocês em breve, apesar de tudo." De volta ao meu apartamento, sentei na minha cama e não conseguia parar de pensar em como me senti com a mão de Damien em meu quadril. Precisando de alívio, deslizei minha mão dentro das minhas calças preparando para me masturbar quando os latidos iniciaram. Claro.

Capítulo Dez

Exes e Ohs

Quem muda de roupas dez vezes quando está indo só para um hambúrguer? Esta menina. Eu não me importava que Damien fosse meu amigo. Quando ele olhasse para mim, queria que ele se arrependesse da decisão que tinha tomado quando me marcou apenas assim. Eu não poderia ajudar como me sentia. Ontem à noite, durante todo o encontro para o fondue com Brian, fiquei pensando sobre Damien: A bunda de Damien, a mão de Damien no meu quadril, meu iminente almoço de domingo com Damien. Era patético. Eu ria cada vez que Brian mergulhava algo no molho porque podia ouvir Damien brincando sobre ser essa a única coisa que ele estaria mergulhando. Eu não podia tirar meu amigo da minha mente, e realmente não queria. Vestindo um minivestido ajustado Betsey Johnson que tinha um top de couro falso e fundo roxo queimado, fui atender a porta. Os olhos de Damien se arregalaram quando olhou para mim. "Eu não sabia que estávamos indo a uma discoteca em uma tarde de domingo."

"Eu me vesti como me sentia. Você tem um problema com isso?" "Não. Você está bonita," ele disse enquanto ele passava por mim para dentro do apartamento. "Obrigada." Damien não parecia ruim também, vestindo uma jaqueta de couro marrom e jeans apertados que abraçavam sua bunda. Ele olhou para os meus saltos de cinco polegadas. "Você tem certeza que quer esperar em uma longa fila nesses sapatos, embora?" "De quanto tempo estamos falando?" "Há uma espera de meia hora em média apenas para chegar na porta. Isso é como bons estes hambúrgueres supostamente são. A longa espera é parte da experiência." "Eita. Talvez deva mudar meus sapatos, então." Depois de ir para o meu quarto trocar meus saltos para algumas sapatilhas pretas, voltei para a sala de estar. "Aí está minha pequena," disse ele. "Como é que não ouvi os cães?" "Jenna veio de onde ela estava, então perguntei a ela se podia levá-los. Eu os deixei em seu lugar após a caminhada matinal. Assim funciona melhor, uma vez que poderia ficar fora por um tempo hoje. Há um outro lugar que quero ir, se tivermos tempo depois do almoço." "Onde?" "É uma surpresa."

O pensamento de passar o dia inteiro com ele me encheu de emoção.

Era um domingo ensolarado, com praticamente nenhum tráfego na 101. Damien tinha as janelas do seu caminhão abaixadas e meu cabelo estava soprando em todo o lugar. Ele olhou para mim e falou em voz alta através do vento. "Você quer que eu feche as janelas?" "Não. Eu amo isso," gritei. "Eu também." "Você ama a brisa em seu cabelo? Você está usando um gorro." "Não. Eu amo o seu cabelo todo louco assim. Amo que você não dá a mínima se está uma bagunça selvagem. Você não tem um osso meticuloso em seu corpo." Ao longo de toda a viagem, tinha o desejo de estender a mão e coloca-la em seu joelho, mas é claro, me contive. Quando chegamos ao Bad Boy Burger, a fila estava fora da porta e até na esquina. "Você não estava brincando. Este lugar está lotado." "Os melhores hambúrgueres valem a pena." Depois de quarenta minutos, finalmente chegou à parte da fila que estava no interior do restaurante. Dentro era estilo de cafetaria, então uma vez que o pedido fosse feito, ou você encontra um lugar no interior, pega para ir, ou sentava-se em um dos bancos fora.

Nós estávamos a apenas cerca de dez pessoas do caixa quando olhei para a área de estar. Minha garganta estava fechando e eu me senti tonta.

Pisquei. Não. Eu pisquei novamente. Não podia ser. Ele está em Nova York. Não, ele está aqui. Elec. Meu ex estava sentado com a mãe e a mulher por quem ele me deixou - Greta. Ele não me viu. Meu Deus. Eu tinha que sair daqui. "Chelsea, o que está errado? Você está ficando branca." Eu agarrei o braço em apoio. "É Elec." "O que tem ele?" "Ele está aqui." "O que?" "Atrás de mim e um pouco para a direita." A cabeça de Damien chicoteou na direção do Elec. "Que porra é que ele está fazendo aqui?"

"Sua mãe mora aqui em Sunnyvale." Eu soltei um suspiro nervoso. "Ele deve estar visitando." "Quais são as chances de merda, a sério?" "Com a minha sorte? Muitas, aparentemente." Ele olhou para eles. "É ela?" "Sim." "Ela não tem nada em você." Muito nervosa para apreciar estas palavras, eu disse: "Não quero que ele me veja." "Então provavelmente não deveria dizer-lhe que ele está olhando por cima nesta direção." "Você acha que ele sabe que sou eu?" "Eu não posso dizer. Você quer apenas sair?" "Eu faço. Mas também não quero virar." "Você acha que ele vai dizer alguma coisa?" "Eu não sei. Mas garanto que a sua mãe vai. Ela me ama." Damien olhou em sua direção novamente antes de colocar as mãos nos meus ombros. "OK. Não surte, mas ele está definitivamente olhando para cá." "Merda." Damien parecia que estava pensando alguma coisa. "Você confia em mim?" "Sim."

"Basta vir comigo, ok?" Não tendo ideia do que ele queria dizer, assenti. "OK." Antes que pudesse perguntar mais nada, as mãos de Damien estavam no meu rosto, trazendo-me nele. Ele pressionou seus lábios nos meus e começou a me beijar mais duro do que já tinha sido beijada na minha vida inteira. Meu coração estava batendo tão rápido, e não sabia se era porque sabia que Elec estava assistindo ou por causa do choque absoluto de tudo ou simplesmente porque sabia que isso ia me arruinar. É tudo para o show. Mesmo dizendo que não era real, com certeza que não senti que fosse falso quando Damien passou a língua dentro e fora da minha boca. Seus quentes lábios molhados sobre os meus era, sem dúvida, o melhor que já senti. Sobre o reconhecimento do seu gosto, todos os meus sentidos enfraqueceram. Minhas pernas pareciam que estavam prontas para entrar em colapso, quando a única coisa que me segurava eram suas as mãos que ainda estavam envolvidas em torno de minhas bochechas. Abri a boca mais larga, tendo em cada uma de suas respirações como se fossem o meu único oxigênio. Fiquei esperando que ele se afastasse, mas ele só me beijou mais forte, pressionando seu corpo inteiro no meu. Eu não me importava onde estávamos mais ou que ainda estivéssemos em uma fila cheia.

Ele moveu as mãos do meu rosto e começou a enfiar os dedos pelo meu cabelo, puxando ligeiramente. Nós estávamos fazendo uma cena. Apesar de que mostrar uma performance para Elec fosse sua

intenção inicial, não estava certa de que era apenas para mostrar mais.

O gemido que escapou na minha boca era a prova de que ele

tinha conseguido levar e se perder nele, também.

O beijo que começou calculado, calmo não era mais, quando

senti o seu coração bater contra o meu. Foi o sentimento mais bonito porque era prova de que não estava louca, que está química que tinha experimentado não era tudo da minha cabeça. Eu tinha certeza que as pessoas atrás de nós na fila estavam cortando mesmo em frente até agora, mas estava muito imersa no beijo para notar. Com certeza não ia ser a primeira a quebrá-lo, porque sabia que, uma vez que isso acontecesse, teria que encarar o fato de que minha vida nunca mais seria a mesma. Porque não poderia apagar isso. Eu nunca poderia saber como desfazer isto que estava sentindo. Ele diminuiu o ritmo antes de relutantemente se afastar. Inclinei- me, tentando continuar o beijo, mas ele virou o rosto e murmurou:

"Foda-se," como se a realização do que ele tinha feito, finalmente, bateu nele. Ele não tem que explicar. Eu sabia exatamente por que ele estava com raiva de si mesmo. Isso era exatamente como me sentia. Totalmente fodida.

Atordoada e confusa, perguntei "Eles ainda estão aqui?" Eu não tinha certeza de que nem mesmo me importava mais para ser honesta. Eu só precisava dizer alguma coisa. Damien olhou atrás de mim. "Não. Ele se foi." "Bom." Nós tínhamos perdido totalmente o nosso lugar na fila. As pessoas estavam apenas nos ignorando completamente. Eu já não tinha apetite e o cheiro de carne moída frita estava me deixando enjoada. "Estaria tudo bem se nós não voltarmos para a fila? De repente realmente não estou no espírito para um hambúrguer." "Claro. Vamos sair daqui." Uma vez de volta no caminhão, a viagem foi tranquila e tensa. Damien não iria olhar para mim enquanto mantinha os olhos direto em frente. Meu corpo estava em um estado confuso. Meus nervos foram baleados, mas, ao mesmo tempo, estava tão dolorosamente excitada. Minha calcinha estava molhada. Meus mamilos estavam duros. Meu cérebro e meu corpo queriam duas coisas diferentes. Meu corpo não queria nada mais do que ele encostar e me foder no esquecimento ao lado da estrada. Mas meu cérebro queria uma explicação de por que ele se mantinha lutando contra seus sentimentos por mim, por que ele não podia dar uma chance e ver onde as coisas iam. Mantive-me

perguntando por que eu não era importante o suficiente para ele tomar esse risco, quando ele era tudo o que importava para mim. Eu queria chorar pelo simples motivo de que meu coração ainda estava batendo tão rápido como tinha quando pela primeira vez manchado Elec. Só que agora sabia que não tinha nada a ver com o meu ex. Meu coração já não estava doendo por Elec; estava doendo para Damien. Eu estava com medo que Damien fosse me machucar muito pior do que Elec já fez. "Onde estamos indo?" "Em algum lugar onde nós dois podemos desabafar. É onde eu tinha planejado levá-la depois do almoço de qualquer maneira." "Você não vai me dizer?" "É uma surpresa." "Você só está cheio de surpresas hoje, não é?" Enquanto ele não respondeu, seu rosto ficou estranhamente vermelho em reação à minha tentativa de abordar o beijo. Ele continuou dirigindo. Quarenta e cinco minutos depois, estávamos em Santa Cruz, e descobri onde ele estava me levando. Eu sorri. "Nós estamos indo para o calçadão." "Eu realmente não tenho estado aqui em anos. Você?" "Não desde que era uma adolescente."

"Meu pai costumava levar Tyler e eu aqui o tempo todo. Muitas das melhores memórias da minha infância ocorreram aqui." "O que fez você querer vir aqui hoje?" "Eu não sei exatamente. Só sabia que queria vir aqui com você." Sua admissão me deu borboletas. Depois que encontramos um lugar no estacionamento, jurei que tentaria deixar para trás o que aconteceu na lanchonete. "O que você quer fazer primeiro?" Perguntou. "Bem, estou começando a achar meu apetite de volta." "Vamos fazer com que você seja alimentada, então." Damien, me deixou escolher o alimento, e peguei um dos lugares de concessão à direita no calçadão. Ele pediu pizza enquanto optei por uma salsicha gigante em uma vara que parecia obsceno. Algum anjo da perversidade deveria estar rindo de mim porque essa coisa ainda tinha uma ponta desabrochada que parecia uma coroa. Infelizmente, não foi a melhor escolha para hoje, dado o constrangimento sexual que ainda era persistente no ar que nos rodeava. Depois que levamos a nossa comida até um banco vazio que dava para o Oceano Pacífico, eu estava hesitante em até mesmo colocar a coisa na minha boca com Damien me observando. Pareceu-me errado. Caminho a percorrer, Chelsea. "Eu não sei se vou lamber ou mordê-lo." Eu ri.

"Fora de tudo o que você poderia ter escolhido, você tinha que encomendar um pau gigante?" "Isso só iria acontecer comigo. Você poderia olhar para longe ou algo enquanto dou uma mordida?" "De maneira nenhuma. Eu quero um lugar na primeira fila para

isso."

"Sério, isso tem que estar lá em cima como um dos mais estranhos dias da minha vida." "Do que você está falando?" Brincou. "Obrigada novamente pelo desvio no lugar de hambúrguer." "O prazer foi todo meu," ele disse sinceramente. "Isso me traz grande satisfação em saber, em vez de parecer uma tola fora de mim na frente dele, eu tive a vantagem hoje.Ele deixou acreditar que eu era feliz e tinha seguido em frente, mesmo que esse não fosse o caso. Foi o melhor cenário possível. "À medida que Damien apenas continuou a olhar para mim, deixando sua pizza ficar fria, tive uma epifania quando disse: "Você mudou a história." Sua boca se curvou em um sorriso. "Sim. Eu acho." "A sério. Este poderia ter sido o dia mais devastador. Eu poderia ter me humilhado ou perdido minhas palavras na frente deles, mas em vez disso, não tive que lidar com tudo isso. Estive em um parque de diversões ao invés." "Sobre a comer um gigante pau," acrescentou.

"Como isso?" Quando eu exageradamente sacudi minha língua lentamente ao

longo da ponta obscena da minha salsicha, Damien desviou o olhar.

"Ok

"Desculpa." "Que porra você é, você é má, puta." Ele riu. Puta merda. Quando olhei para baixo, sua ereção era aparente. "Uau, não é preciso muito, né?" "Hoje não, isso não acontece." Eu alcancei minha salsicha para ele. "Salsicha, para o homem impertinente." Ele me entregou a sua pizza, pegou a salsicha e comeu.

um, porra. Isso é demais."

***

Depois do almoço, nós fomos para o parque de diversões, todo esforço foi feito para combater a tensão sexual restante entre nós e montamos quase todos os passeios no local. Bem, nós fomos a cada passeio que não envolvesse altura; Eu não poderia lidar com aqueles.

Me sentia tão catártica por colidir intencionalmente em Damien nos carrinhos de choque. Que mentalmente gritava em cada colisão. Isto é por dizer que você só quer que sejamos amigos.’ ‘Isto é por trazer aquela prostituta ruiva de volta para o seu apartamento.’ ‘Isto é por me beijar hoje.’ Cada colisão com ele me sentia melhor do que a última. "Nós não podemos deixar de ir na montanha russa," disse ele. "De jeito nenhum. Eu não vou em montanhas-russas." "Vamos lá, Chelsea. Eu vou segurar sua mão." Estava doente só apenas por considerar que pudesse tocá-lo de

novo?

"Eu realmente não quero." Ele parou de andar e me encarou. "Posso te contar um segredo?" "Sim." "Uma das últimas lembranças que tenho de meu pai era montando a montanha-russa com ele. Viemos aqui uma semana antes de morrer. Isso é parte da razão pela qual queria voltar. Eu não tinha sido capaz de retornar aqui desde então. Senti que era tempo. Voltar aqui estava na minha lista de coisas para fazer, mas não queria fazer isso sozinho. Queria você comigo, porque você me conforta, Chelsea." Ele apontou para a montanha-russa gigante. "Enfrentar isto é uma espécie de passo final hoje. Realmente não quero ir para lá sem você ao meu lado.

posso precisar de você para segurar minha mão tanto

quanto você precisa de mim." Como possivelmente vou dizer não a isso? À beira de lágrimas, eu, "Ok." Ele estava radiante. "Sim?" "Sim. Vamos antes que mude minha mente." Assim como muitas coisas na vida, a antecipação era muito pior do que a queda real. Eu optei por não segurar a mão de Damien, optando para segurar firmemente com ambas as minhas. A ansiedade que se intensificou no caminho foi desvendada quando mergulhei pela primeira vez. E acabou por ser divertido, e estava realmente feliz que tivesse experimentado. Eu acho que o passeio era mais ou menos como Damien: Sabia que ele provavelmente iria acabar, que não estava realmente acontecendo em qualquer lugar, mas ainda estava aproveitando os altos e baixos de conhecê-lo. Um pouco tonta quando sai, disse: "Uau. Isso foi realmente muito divertido." "Obrigado por ter ido comigo." "Eu acho que estamos quites hoje. Nós ajudamos um ao outro de maneiras diferentes." Tirei uma mecha de cabelo do meu rosto. "O sol está se pondo. Eu adorava assistir todas estas luzes de uma distância na praia. Quer dar um passeio antes de irmos para casa?"

Então, veja

Uma caminhada na praia com Damien soava exatamente como queria terminar o dia. "Certo." Nós agarramos um pouco de algodão doce e fizemos o nosso caminho para a praia, que tinha esvaziado. Era uma tarde fresca. Damien tirou a jaqueta e a jogou sobre os ombros. O vento soprava meu cabelo em meu rosto e no algodão doce. Ele me surpreendeu quando tirou o gorro, também, e colocou-o sobre minha cabeça. "Isso deve segurá-lo de volta para que você possa comer." Eu amei a sensação calorosa do tecido de malha na minha

cabeça.

"Obrigada." Ele parecia ainda mais bonito, com o cabelo achatado do gorro. Eu estava tendo um momento difícil impedindo-me de olhar para ele em vez das magníficas luzes do parque de diversões na distância. A beleza desta noite estava me fazendo emocional. Ela estava tranquila, além do som das ondas deixando de funcionar. A cada passo, a realização de tudo o que aconteceu hoje estava começando a me bater. Em um ponto, de repente, parei de andar e apenas olhei para as luzes ao longe.

Sua voz por trás me assustou. "Diga, Chelsea." Virei-me para encará-lo. "O que?"

"Eu posso sentir todos os pensamentos girando em torno da sua linda cabecinha. Eu podia senti-los passado muitos minutos. Você precisa obter algo fora de seu peito. Faça." "Por que você teve que me beijar assim hoje?" Eu finalmente

cuspi.

"Eu pensei que estava claro por que te beijei." "Eu sei porque você fez isso, mas por que você teve que fazê-lo

parecer tão

Seu peito subia e descia enquanto sua respiração se acelerou. Ele estava lutando antes de sussurrar "Foi real." "Estou confusa." "Cada parte daquele beijo foi real, mas ainda não deveria ter acontecido." "Há supostamente nada mais do que uma amizade acontecendo entre nós, certo? Então, por que estar em torno de você doí tanto, às vezes? Achei que poderia descobri-lo esta noite. É porque você me diz uma coisa, mas seus olhos dizem-me outra, seu coração me diz outra. Seu coração estava batendo mais rápido do que o meu hoje. Por que você

não vai abri-lo para mim?" Seus olhos pareciam cheios de dor quando ele levantou a sua voz. "Meu coração está quebrado, Chelsea. Entende?" "Quem quebrou seu coração? Será que ela te machucou?" A menina que estava no vídeo?

real?"

"A Quem você se refere?" "Será que alguém te machucou? É por isso que tem tanto medo de compromisso? O que aconteceu com você para ser desse jeito?" Ele olhou para o céu estrelado antes de falar. "É apenas quem sou, como Deus me fez. Eu não posso ser o que você precisa para o longo prazo."

"Eu nem sequer me preocupo com a longo prazo." "Você diz isso, mas não quer dizer isso." "Você é o que preciso - o que preciso hoje."

sempre. Eu falhei hoje,

embora. Eu não estava sendo um bom amigo quando deixei aquele beijo ficar fora de controle. Eu me empolguei, e sinto muito. Mas isso não vai

acontecer novamente." Não, não vai. Deus, isso dói. Era como se ele tivesse fechado a porta para nós e jogado a chave fora. Ele poderia muito bem ter apenas jogado uma pilha de areia em meus olhos, também. Mas eu finalmente ouvi sua mensagem alta e clara.

"E você tem a mim

como um amigo

Capítulo Onze

Ducking Drunk

As coisas mudaram depois da noite em Santa Cruz. Damien tentou fingir que não aconteceu, mas eu simplesmente não conseguia. Com raiva da minha incapacidade de controlar meus sentimentos, tinha decidido que evitá-lo seria melhor do que tentar lidar com as coisas. Eu não queria que ele testemunhasse a minha fraqueza mais.

Quando ele me chamasse para mais um café, eu ia inventar uma desculpa. Quando ele passasse por aqui, agiria com frieza até ele desistir e ir embora. Os cães latiam mais do que nunca. Eu sabia que eles estavam tentando me fazer ir lá e isso doeu, porque perdi eles. E sentia falta deles. Eu só não sabia como estar perto dele sem sentir a tristeza de sua rejeição.

Continuar sendo sua amiga parecia impossível, porque tinha certeza que eu estava me apaixonando por ele. Meu telefone soou uma manhã. Damien: Os cães estão com saudades. Chelsea: Eu sinto falta deles, também.

Damien: Não é justo para eles o que você está fazendo. Você não pode apenas visita-los por cinco minutos? Chelsea: Eu não posso. Damien: Não são só eles. Também sinto sua falta. Chelsea: Eu sinto muito. A cada dia, a dor só piorava. Era o mesmo tipo de desespero que se experimenta depois de um rompimento, mas, neste caso, não houve um relacionamento romântico, é claro. Depois de um par de semanas, basicamente estava no fundo do

poço.

Em uma noite de sexta-feira, decidi que estava indo para me fazer este cocktail que tinha lido em um dos meus romances. Era chamado ‘orgasmo chorando. Os ingredientes eram vodka blueberry, Sprite e bagas frescas. Depois de derrubar três deles, estava basicamente fora da minha bunda. Sentindo os efeitos da minha coragem líquida, abri o site de namoro que Damien tinha me inscrito quando nos encontramos pela primeira vez e decidi brincar nele. Para falar besteiras e dar risada, olhei para o perfil de Damien e vi que estava ativo. Isso significava que mesmo que a versão de avaliação gratuita tinha acabado, ele pagava para continuar a inscrição. Isso também significa que, enquanto ele fez a escolha de não namorar comigo, ele estava usando o site para conhecer outras mulheres.

Meu sangue estava fervendo. Minha cabeça já estava confusa a partir do álcool, mas agora parecia que era muita hipocrisia. Enquanto ele continuamente me rejeitar, ele estava basicamente aqui, à procura de sexo.

Eu

tinha que mostrar a ele.

Eu

cliquei na opção de enviar-lhe uma mensagem e digitei.

Quer foder?

Meu coração estava batendo. Ele provavelmente nem sequer veria esta noite. O pequeno ponto verde, que mostrava se ele estava on- line permaneceu apagado. Fui imediatamente de volta para tentar apagar o que tinha escrito, mas não havia nenhuma opção para fazer isso uma vez que a mensagem foi enviada. Olhei mais de perto o que tinha enviado para ele e percebi que não tinha vindo através da forma como pretendia.

A auto corretor tinha realmente mudado a mensagem para:

Quero foder? Ótimo. Isso foi bom. Não só tinha feito de mim mesmo uma idiota bêbada para tentar provar um ponto, mas a mensagem realmente não fazia sentido em tudo. Fechei meu laptop em derrota e quase desmaiei. Algum tempo depois, o som da minha porta da frente se fechando me levou a saltar para cima da cama.

Damien estava caminhando lentamente em direção a mim quando me mudei para trás longe dele. Meu coração estava disparado. "Como você chegou aqui?" Damien levantou a chave em resposta à minha pergunta. Eu acho que isso foi uma pergunta idiota dado que era o dono do prédio. Ele me empurrou contra a parede. "Você acabou de me enviar uma mensagem para vir e te foder?" "Tecnicamente, eu disse." "Tecnicamente, você está bêbada." "Tecnicamente, você pode estar certo." Eu bufei. "Você cheira a álcool, Chelsea. Você acha que isso é engraçado? Primeiro embebedar-se sozinha assim? Dizendo merda assim para mim?"

"Não, eu não." "Você acha que é tudo uma brincadeira, que você pode simplesmente dizer coisas assim, que você não tem um efeito sobre mim? Estou precisando de cada bocado de força no meu corpo para não aceitar sua oferta agora, levá-la contra esta parede e foder tão duro para ser uma cadela nestas últimas duas semanas." "Eu desejo que você faça." "Se tivesse um preservativo e você não estivesse bêbada como o inferno, só poderia fazer. E isso assusta a merda fora de mim. É esse pouco controle que tenho em torno de você."

"Faça." "Eu não iria tocá-la assim." "Você não vai me tocar, ponto," digo amargamente. "Isto é o que você pensa? Você não tem ideia do quão perto eu vim para me perder com você tantas vezes. Nenhuma pista." "Sério. Quando?" "Naquele dia que você veio com cheiro de bacon. Não pense que não posso dizer exatamente o que você está pensando quando olha para mim. Você é tão transparente, e isso me deixa louco." "O que você quer dizer?" "Eu estava seminu quando abri a porta naquele dia, lembra? Você estava me fodendo com os olhos. Eu queria rasgar sua camisa mais rápido do que os cães fizeram." "O que mais?" "Naquela noite, estávamos saindo quando cortei a camisa fora de você. Eu queria cortar tudo mais fora de você também e foder cada memória dele fora de você ali mesmo na cozinha na bancada. Então, queria envolvê-la em minha própria camisa e foda-la mais uma vez. Você quer que eu continue, não é?" "Sim." Deus, ele estava me ligando.

"Quando nós nos beijamos, achei que nunca fosse ser capaz de parar. Não significa que foi o primeiro beijo que já tive, mas foi o melhor beijo, Chelsea. O melhor. Sempre. Eu nunca quis que isso acabasse." Eu respirava, "Eu sei."

Eu só vou admitir porque você está

bêbada como merda e não vai se lembrar amanhã." "O que?" "Quando você estava lambendo a ponta da salsicha porra

Eu

queria que fosse meu pau em sua boca. Assim porra mal. Estou tão duro agora só de pensar em seus lábios enrolados no meu pau. Lembra quando fui para encontrar um banheiro após o almoço naquele dia? Eu fui me masturbar, porque não conseguia parar de pensar sobre você

levando meu pau em sua garganta." "Uau." "Então sim. Você acha que não quero você. Isso não poderia estar mais longe da verdade. Estou sempre um segundo longe de perdê-la." Não me pergunte o que me obrigou a dizer o que saiu da minha boca em seguida. Nós apenas teríamos que culpar o álcool. "Eu sonho com o sinal em sua bunda." Ele se afastou um pouco, e seus olhos se arregalaram. "O que?" Percebendo o erro que eu tinha cometido, tentei me salvar. "Você tem uma bunda incrível."

"E essa próxima coisa

"Isso não é o que você disse. Como você sabe que tenho a marca de nascença?" "Um " "Que porra é essa, Chelsea?" "Eu vi sua bunda."

está faltando alguma coisa, porque nunca lhe mostrei

minha bunda." "Eu sei." "Então, então como é que você viu isso?" Quando não respondi, ele simplesmente disse: "Chelsea " Tendo me apoiado em um canto literal e figurativamente, não tinha escolha a não ser dizer a verdade. "OK. Então, você sabe quando estava assistindo os cães. Bem, Drewfus se enfiou debaixo da sua cama. Eu estava tentando tirá-lo. Havia esta caixa." Engolindo, eu disse "Eu a abri. Só queria saber mais sobre você. Estava errada. Não deveria estar bisbilhotando, mas estava curiosa. Este disco dizia Jamaica nele. Nunca imaginaria que fosse uma fita de sexo. Assisti um pouco dela. Sinto muito. Isso foi um erro." Um silêncio longo e muito desconfortável se seguiu. Ele seriamente parecia atordoado, e isso me fez sentir muito pior. Diga algo. Ele finalmente avançou o seu rosto perto do meu e sussurrou "Você é uma pequena porra pervertida."

"Ok

Fiquei esperando que ele dissesse algo mais. Minha respiração era irregular quando fiquei apoiada com o meu rosto contra a parede. Após alguns segundos de silêncio, ele simplesmente se afastou e saiu, batendo a porta atrás de si.

***

"Você não ouviu falar dele, afinal?" "Não. A última coisa que ele fez foi me chamar de 'pequena porra pervertida' antes de voltar para seu apartamento. Tem sido uma semana e nada." "Ouch." "Sim. Lembre-me de nunca mais beber assim novamente. Nada de bom vem disso." "Então estranho que ele iria admitir todas essas coisas, que ele queria enfiar o pau em sua boca e o que não, então ser tão rápido para chamá-la de pervertida por ter acidentalmente tropeçado em um vídeo." "Não tropecei acidentalmente, vi por cinco minutos inteiros, Jade. Eu não o culpo. Foi uma invasão de sua privacidade. Não há nenhuma desculpa."

"E agora?" "Tenho que seguir em frente com isso. Tenho que seguir em frente com ele de uma vez por todas. Que escolha tenho?" "Você ainda está vendo aquele cara, Brian?" "Não. Ele desistiu de mim. Tão bem. Ele era um cara legal, mas não estava na mesma página que ele." "Você não é para qualquer um, mas para Damien." "Bem, isso tem que mudar. Vou sair com alguém novo nesta sexta-feira, na verdade." "Sério? Alguém do site?" "Sim. Seu nome é Mark." Dudley e Drewfus estavam latindo uma tempestade ao lado, levando Jade a rir. "Uau, você não estava brincando sobre aqueles cães. Posso ouvi-los." "Mata-me que não os tenha visto em muito tempo." Ela suspirou. "Esta é realmente a prova, você sabe." "O que você quer dizer?" "Que os homens e mulheres realmente não podem ser amigos, não se um deles está atraído pelo outro." "Sinto-me culpada, por não o ter como um amigo, porque não conseguia controlar meus sentimentos. Ele tem sido mais que bom para mim."

"Talvez você vá supera-lo com esse cara Mark ou outra pessoa, e vai fazer isso para que possa lidar em ser amiga de Damien novamente algum dia." "Sempre penso em seguir em frente com esses sentimentos por Damien, eles só me deixam triste. Ele não se sente assim por mim. Eu não posso explicá-lo. Parece que, embora uma parte dele está forçando para longe de mim, ainda há esta atração que está sempre presente. Eu não posso imaginar meus sentimentos indo embora, enquanto existir essa contradição." "Bem, você não pode correr em círculos para sempre. Ele disse em todos os sentidos que não sente como se houvesse um futuro lá. Em algum momento, independentemente de suas razões, você só tem que ouvir."

você devia ter

ouvido o jeito que estava batendo quando me beijou. Eu acho que essa é a principal razão pela qual não posso aceitar o que ele está me dizendo." "Eu não quero ver você desperdiçar esse tempo precioso em sua vida ansiando por alguém que não vai estar lá para você no final. Ele

disse sua parte. Acho que não entendo por que você não está ouvindo neste momento." Isso foi difícil de ouvir, e realmente não tenho uma resposta. Assuntos do coração nem sempre tinham lógica ou eram fáceis de explicar.

"Essas são suas palavras, sim. Mas seu coração

Naquela tarde, depois que Jade e eu terminamos de falar ao telefone, fiz um pouco de café e sentei na minha janela. Damien estava pintando no pátio. Eu sabia que nesta hora do dia, quando o sol estava apenas à direita, normalmente ele estava trabalhando em sua arte. Eu não estava normalmente em casa neste momento, mas tinha tirado um dia para mim. Sentei e o assisti por quase duas horas, enquanto ele pintava uma montanha com um pôr do sol por trás dele. Isso era incrível como algo que começou como uma série de linhas pulverizadas poderia ser transformado em uma imagem de forma realista com a combinação certa de cores. Me perguntei o que ele estava pensando e o que o fez decidir por uma montanha e um pôr do sol. Os cães estavam sentados o observando com a língua de fora, e isso me fez sorrir. Levou tudo de mim para me impedir de ir lá fora e me juntar a eles, mas não queria interromper ou pior, chateá-lo. Meu telefone tocou, interrompendo a sessão de perseguição. Era Ariel do centro da juventude. "Ei, Ariel. E aí?" "Eu estava procurando por você, mas você não veio hoje. Você disse que eu poderia chamá-la a qualquer momento se precisasse de você, certo?" "Sim. Claro. O que está errado?"

"Prometa que você não vai ficar com raiva de mim?" "Eu prometo." "Eu tive sexo com Kai." Merda. "Uau. Bem. Você está bem?" "Eu acho que sim. Quer dizer, não foi tão grande." Eu ri por dentro. "Sim, as primeiras vezes não são geralmente." "Eu vejo isso agora." "O que fez você decidir dar esse passo?" "Eu estava curiosa. Queria ver se isso nos aproximaria. E amo

ele."

"Bem, contanto que você esteja bem com isso e não se sinta forçada a fazer algo que não está pronta." "É tarde demais agora de qualquer maneira, certo?" "Não é tarde demais para parar de fazer sexo."

melhor sobre as

coisas

"Sexo às vezes só complica ainda mais as coisas." Deus, olha quem está falando. Era como se eu precisasse do meu próprio conselho. "Eu quase sinto mais medo do que tinha antes," disse ela. "Desde que você está sendo tão honesta comigo, vou te dizer uma coisa muito pessoal."

"Eu apenas pensei que iria me sentir diferente e não senti."

"OK." "Você me perguntou um tempo atrás se eu tinha encontrado alguém desde Elec. Na época, não havia ninguém, mas desde então, encontrei alguém. Ele se tornou meu amigo, realmente bom, mas o problema é, acabei desenvolvendo fortes sentimentos por ele." "Você teve relações sexuais com ele?" "Bem, isso é a coisa. Mesmo que nós sejamos adultos, o que torna menos arriscado do que é na sua idade, ele não quer dar esse passo comigo. Não é porque ele não está atraído por mim. A tentação está lá. Mas por alguma razão, ele não sente que possa se comprometer a longo prazo. Então, ele tomou a decisão de não deixar as coisas irem mais longe, porque entende que o sexo faz complicar as coisas, e ele está tentando proteger os meus sentimentos. Ele está certo, porque uma relação sexual não é um passo que qualquer pessoa deve tomar a menos que esteja certa. Mesmo que gostasse que as coisas fossem diferentes, no fundo, respeito sua decisão. Eu o respeito por isso, muito por não me usar ou tirar vantagem da minha vulnerabilidade e por não querer me machucar." De uma maneira estranha, que me fez amá-lo ainda mais, o que era tão fodido. "Você está chorando?" Perguntou Ariel. Enxugando os olhos, ri através das minhas lágrimas. "Eu sinto

Muito."

"Está bem."

"Veja

às vezes, os adultos precisam falar, também."

***

Todos os dias eu digo que hoje é o dia que iria até Damien e pediria desculpas, e cada dia, ia deixando a oportunidade passar por mim. Nunca sentia que era o momento certo. Às vezes, a vida não espera o momento certo. Às vezes, uma situação súbita une as pessoas se estão prontas para ele ou não. Uma quarta-feira, ao chegar em casa do trabalho, o zelador estava do lado de fora com um dos os cães, mas não ambos - que parecia estranho. Após olhar mais de perto, percebi que ele estava com Dudley. "Ei, Murray. O que está acontecendo? Onde está Damien?" O olhar em seu rosto me preocupou. "Drewfus foi atingido por um carro hoje." Meu estômago afundou. "O que? Ele está bem?" "Não tenho certeza. Ele o levou para o hospital animal. O chefe estava bastante abalado."

Dudley, normalmente, estaria saltando para cima e para baixo em torno de mim, mas em vez disso, ele estava calmo e não parece ele mesmo.

"Será que Dudley viu isso acontecer?" "Acho que sim. Eu não estava aqui. Acho que Drewfus decolou de repente, e tudo aconteceu muito rápido." Meu coração estava doendo por Damien. Os cães eram sua vida. Cheia de medo, peguei meu telefone e enviei-lhe um texto. Chelsea: Drewfus está bem? Passaram-se vários minutos antes de responder. Damien: Ele está em cirurgia. Alguns membros quebrados e ferimentos internos. Eu não sei mais, até ele estar fora. Soltando um suspiro de alívio que o cão estava vivo, digitei. Chelsea: Estou com Murray. Posso levar Dudley para o seu apartamento? O que posso fazer? Damien: Isso seria ótimo. Chelsea: Ok. Ainda tenho a minha chave da última vez. Damien: Obrigado. Chelsea: Claro. Uma vez dentro do apartamento de Damien, ele quebrou meu coração por ver como perturbado Dudley estava, quando freneticamente procurava em todos os quartos por seu melhor amigo. Os dois Ds eram

como braços retos entre si. Se ele tiver visto o acidente acontecer, isso deve que ter sido traumático. Ele também se recusou a comer, o que era muito diferente dele. Eu não sabia mais o que fazer. Quando me sentei no sofá, ele pulou para se juntar a mim e descansou o queixo no meu estômago. Comecei a massagear lenta e suavemente o seu couro cabeludo para acalmá-lo. Eu não conseguia pensar em um propósito melhor para mim hoje do que reconfortar este animal. Meus dedos continuaram a acariciar sua testa até as pálpebras preguiçosas se fecharem. Ele tinha caído adormecido. Desde que não tinha feito xixi desde que cheguei em casa do trabalho, deslizei cuidadosamente meu corpo debaixo de Dudley para usar o banheiro de Damien. Ao retornar, notei um bloco de notas no balcão da cozinha, que parecia ter um número de diferentes coisas rabiscadas nele de números de telefone para itens de mercearia. Mas foi a palavra escrita aleatoriamente no canto do bloco de notas em uma fonte elaborada de grafite, que realmente se destacava: Chelsea. No meio de um dia tão triste, me fez sorrir e me encheu de esperança. Jurei não ler através dele e apenas apreciá-lo pelo que era: a verificação de que ele tinha estado pensando em mim, seja como um amigo ou de outra forma. Mesmo que estivesse morrendo por uma atualização sobre Drewfus, optei por não incomodar Damien. Ele me contataria quando

estivesse pronto. Então, voltei para o meu lugar no sofá ao lado de Dudley. Ele estava agora acordado, mas estava taciturno e letárgico. A porta abriu-se pouco depois de 23:00. Dudley começou a ofegar enquanto corria em busca de seu melhor amigo. Damien estava sozinho e ajoelhou-se, esfregando os dedos ao longo da cabeça de Dudley. Falando em voz baixa, ele disse: "Está tudo bem, amigo. Está bem. Ele não está aqui, mas ele vai ficar bem. Ele vai ficar bem." Com a mão no meu coração batendo, soltei a respiração que estava segurando. Ainda ajoelhado, Damien sorriu para mim, e de repente tudo parecia certo no mundo. Eu desejava ver aquele sorriso direcionado para mim novamente. Ele ficou agachado por um tempo, tentando o melhor que podia para tranquilizar Dudley. Damien finalmente se levantou e caminhou para mim enquanto Dudley ficou junto à porta à espera, na esperança que Drewfus estaria vindo a qualquer minuto. Sem saber o que dizer ou fazer, meu corpo ficou tenso. Damien me chocou quando me puxou para ele e me segurou com força enquanto soltou um longo suspiro no meu pescoço. Meu corpo relaxou nele quando acabamos segurando um ao outro. "Ele realmente vai ficar bem?"

Ele deu um passo para trás para olhar para mim. "Sim. O veterinário pensa assim. Eles têm que mantê-lo lá por um par de dias. Ele vai ficar um pouco em recuperação, mas vai ficar bem." "Deus, você não tem ideia de como estava com medo por você." "Eu também." "Eu tenho orado tão duro." "Obrigado. Funcionou." "Jenna está bem?" "Ela ainda está no hospital, na verdade. Tivemos um pouco de problema embora. Ela estava sendo um pé no saco. Eu estou exausto, porra."

"Tiveram problemas sobre o acidente?" "Sim. Ela me acusou de não cuidar dele de perto o suficiente." "Isso é besteira. Você daria sua vida por aqueles cães." "Eu quase fiz quando corri atrás dele, Chelsea." O pensamento de algo acontecendo com Damien me fez doente. "Como foi o acidente?" "Ele viu um cão pequeno no lado oposto da estrada. Drewfus enlouquece sobre cães pequenos. De qualquer maneira, tentei impedi-lo, mas ele tinha corrido mais rápido do que eu poderia pegá-lo. O Corolla não teve a chance de parar. Ele teve sorte que a mulher não estava indo mais rápido." "Você parece exausto."

"Você está dizendo que pareço uma merda, mulher?" Ele se sentou no sofá e esfregou os olhos. "Eu deveria ir e deixá-lo descansar um pouco." "Não." "Não?" "Você pode ficar?" Quando não respondi, ele disse: "Por favor." Eu balancei a cabeça. "Eu posso ficar." Ele deu um tapinha no sofá ao lado dele. "Venha sentar perto de

mim."

"Bem." Ele colocou a cabeça para trás em silêncio até que finalmente se virou para mim. "Boa tentativa." "O que você quer dizer?" "Você estava tentando sair sem falar comigo sobre o que aconteceu entre nós." "Esta noite não é o momento certo para trazer essas coisas à

tona."

"Você nunca iria trazer. Se não fosse pelo que aconteceu com Drewfus, você ainda estaria me evitando." "Eu sinto muito. Mas você está certo. Preferiria esquecer aquela noite. Tudo sobre ela é humilhante." "Por que é humilhante? Você estava bêbada, tivemos um momento. A merda acontece."

"Você me chamou de pequena pervertida." "Você é uma pequena pervertida." "Obrigada por confirmar isso." "Não é uma coisa ruim. Eu amo que você é uma pessoa sexualmente curiosa." "Você ama que assisti a sua fita de sexo?" "Não. Por aquilo não te amo. Mas não vejo como falha sua

curiosidade. Você é humana." Continuamos a olhar um para o outro até que ele disse "Você está querendo me perguntar alguma coisa. Continue. Me pergunte." "Quem é ela?" "Uma ex-namorada chamada Everly. Nós tínhamos feito uma viagem à Jamaica. Esse vídeo tem mais de cinco anos. Ela está casada agora e com um bebê. É foda notícia velha, Chelsea." "Ela é a razão por você estar tão fodido?"

não sabia que eu estava fodido. E você me acusa de

xingamentos?" Ele riu. "Não. Ela não tem nada a ver com nada. Ela foi apenas um pequeno capítulo da minha vida. Everly pensou que seria divertido para nós gravarmos naquele dia. Eu joguei esse disco em uma caixa onde sempre mantive merda aleatória. Nunca sequer assisti-o uma vez. Eu mesmo esqueci que tinha até que você me lembrou. Fim da história."

"Whoa

"Eu pensei que você ficou louco com a minha admissão sobre o vídeo e por isso que você saiu." "Deus, não. Nunca foi sobre o vídeo. Eu não dou a mínima para isso. Estava chateado por causa da mensagem que me enviou." "Eu estava apenas brincando. Me chateou um pouco que você ainda tinha um perfil ativo. Tive ciúmes." Sacudi a cabeça. "Por que estou mesmo admitindo isso?" "Porque você é honesta. Respeito isso. Uma vez que estamos

não quero que você saia com esse

cara, Mark, até que tenha uma chance de checá-lo." "Você não pode ditar com quem eu namoro." Fiz uma pausa para refletir sobre como ele sabia disso. "Como você sabe sobre Mark?" "Você não é a única que sabe como bisbilhotar, Sherlock." "Eu não estou entendendo. Você é um hacker ou algo assim?" "Criei essa conta. Lembre-se, gênio? Pelo amor de Deus, você nunca mudou o nome de usuário e a maldita senha. Tudo o que preciso fazer é digitar o seu nome e fire3, e vejo tudo o que você está fazendo." "Você não tem direito de me espionar."

"Eu não estava espiando em você. Estava tentando mantê-la

sendo honestos

falando do site

segura."

"Qual é o seu negócio?" "Porque você é a porra da minha melhor amiga. Isso faz de você o meu negócio."

Sua admissão me deixou sem fala por um momento. Sua melhor amiga? "Eu sou?"

"Bem, você era

até a noite que pediu para foder, em seguida,

parou de falar comigo." "Eu não sabia que você sentia fortemente sobre a nossa amizade."

"Bem, agora você sabe." "Sim. Eu acho que sim." "De qualquer forma

sobre o cara Mark. Eu tenho um mau

pressentimento sobre ele. Obtenha o seu último nome e deixe-me vê-lo antes de sair com ele. OK?"

"OK." "Você comeu?" "Não." "Eu não vou ser capaz de dormir. É preciso obter minha mente fora de Drewfus. Por que não fazemos uma pizza?" Levantou-se do sofá antes que eu pudesse responder. "OK. Só se eu puder ajudar, no entanto." "Não há muito a fazer. Você pode me entreter enquanto faço isso. Que tal?" Inclinando os braços contra o balcão, vi quando ele tirou a massa da geladeira.

"Quando você começou a fazer a sua própria pizza?" "Na verdade, costumava trabalhar em uma pizzaria com meu irmão quando éramos mais jovens." "Isso explica tudo." "Ty e eu usamos para competir pelo afeto de uma garota que tinha entrado. Um dia, ela nos desafiou. Pediu duas pizzas e disse para cada um de nós fazer uma. Ela queria ver qual delas ela gostaria mais. Quem fizesse a pizza vencedora teria um encontro com ela." "Quem ganhou?" "Nunca chegamos tão longe. Nós entramos em uma briga antes mesmo de começar. Tinha farinha de porra e pepperoni em toda parte. O proprietário nos dispensou por fazer uma cena." "Uau." "Anos mais tarde, concluiu-se que a menina era uma cadela, sempre nos jogando um contra o outro. Foi uma boa lição." "Então, você e seu irmão eram competitivos enquanto estavam crescendo?" "Um pouco. Depois que meu pai morreu, ambos nos tornamos os homens da casa e tínhamos mais responsabilidade do que muitas das crianças que conhecíamos. A depressão da minha mãe era muito ruim, ainda é até hoje - embora os piores anos foram os primeiros depois que meu pai morreu. O estresse trazia à tona o pior em nós. Eu amo o cara, mas definitivamente temos a mesma veia competitiva."

"O que ele faz para viver?" "Ele é gerente de um restaurante, mas está pensando em se mudar para L.A. para prosseguir atuando em tempo integral. Ele fez algumas apresentações aqui na área da Baia. Tyler não é tão prático como eu quando se trata de construir o seu pé de meia. Eu faço o que quero com minha pintura e tudo mais, mas isso é porque também tenho este edifício para voltar se cair." "Eu não posso acreditar que você nunca me disse que seu irmão

é um ator. Você sabe que a minha irmã, Jade, é uma atriz na Broadway."

"Sim

você mencionou isso. O que a sua outra irmã faz?"

"Claire. Ela é professora. Nós três não poderíamos ser mais diferentes." "De que maneira?" "Bem, Claire é a mais velha. Ela é a única sensata. Nunca ficou em nenhum problema real. Casada com seu namorado da escola. Jade é a mais jovem. Alta, parece modelo, superou todas as expectativas, extrovertida, é um show completo. Ela é engraçada como o inferno, e sou mais próxima a ela. Então, tem eu. Eu sou a pequena, louca, meio

sensata, um pouco extrovertida. Só

" hesitei.

Damien respondeu, "peculiar e doce

"Eu não ia dizer isso." "Bem, isso é a minha opinião." "Eu suponho que você também diria um pouco pervertida."

adorável."

"Não." Ele piscou. "Eu diria muito pervertida." Nós comemos a pizza no chão da sala de estar enquanto Dudley sentava-se entre nós. Ele finalmente recuperou seu apetite e comeu alguns dos nossos restos. A televisão estava ligada, mas não estávamos realmente prestando atenção enquanto conversávamos, facilitando conversa sobre nossas famílias e os últimos acontecimentos com os inquilinos do prédio. Tudo estava apropriado até que nossa atenção voltou para uma cena de sexo explícito que era parte do filme que supostamente não estávamos prestando atenção. As coisas começaram a ficar estranhas rapidamente. Damien pegou o controle remoto e mudou o canal o mais rápido que pôde. Levantei-me do chão. "Eu acho que é hora de ir para casa." "Tem certeza?" "Sim." Dudley tinha outros planos. Quando fiz o meu caminho até a porta, ele começou a choramingar. Eu me abaixei. "Sinto muito. Tenho que ir, amigo." Ele começou a lamber meu rosto enquanto eu coçava sua cabeça. "Eu sei que você não quer me deixar." Escapei rápido, mas assim que voltei para o meu apartamento, o uivo começou. Dudley não estava deixando-me fora facilmente. Meu telefone tocou. Era Damien.

"Ele começou a realmente pirar depois que você saiu. Você acha que pode voltar? Só por essa noite. Ele está todo fodido." "É muito tarde." "Você pode dormir na minha cama com ele." "Onde você vai dormir?" "No sofá." "Acho que nenhum de nós vai conseguir dormir se eu não for,

né?"

"Eu diria que é uma aposta segura." "Ok, me deixe mudar para o meu pijama." Damien soltou um suspiro ao telefone. "Obrigado." A ideia de dormir por lá não me faria bem. Aqui estava eu tentando superar meus sentimentos por ele, e estava prestes a passar a noite em seu apartamento pela primeira vez com ele lá. Era por amor de Dudley, mas ainda assim. Depois de escovar os dentes e me vestir com meu short e camiseta de algodão de mangas compridas de pijama, voltei para a porta de Damien. "Você está confortável." Ele sorriu. "Obrigado por ter vindo de

volta."

"Eu vou direto para a cama," disse, passando por ele e indo para o quarto.

Dudley me seguiu, parecendo entender exatamente porque eu tinha retornado. Damien tinha dobrado para baixo seus lençóis, apenas para a direita para nós e acendeu a lâmpada pequena. Tanta coisa tinha acontecido entre nós desde a última vez que eu tinha dormido na cama dele. Tivemos aquele incrível beijo, mas ele também tinha conseguido destruir a maior parte da minha esperança. Eu realmente queria voltar para o meu apartamento, mas não podia fazer isso com Dudley. Descansei as mãos sobre meu estômago, enquanto o cão estava aninhando-se ao meu lado. O cheiro de Damien estava em toda a fronha apenas para me lembrar, mas já não me deu prazer inala-lo. Me fazia sentir nada além de tristeza e saudade dolorosa. Me odiava por ser incapaz de sacudir isto, por minha incapacidade de apenas apreciá-lo como um amigo. Talvez estivesse muito vulnerável para uma amizade com um homem, porque as feridas do meu rompimento com Elec estavam ainda frescas. Talvez se fosse em outra época na minha vida, poderia ter lidado com a situação com Damien melhor. Damien tinha se levantado para usar o banheiro, que era à direita fora de seu quarto. Ao ouvi-lo fazer xixi, virei na cama. Ele deve ter me ouvido, porque parou na porta. Eu mal podia distinguir a silhueta nua de seu tórax esculpido na escuridão. Sua voz era baixa. "Você precisa de alguma coisa?"

"Não, estou bem." "Esgotada por Dudley, huh?" "Sim." Minhas respostas eram curtas para coincidir com o meu estranho temperamento esta noite. "Você está bem?" Ele perguntou. Eu não respondi. Em vez de voltar para o sofá, Damien se aproximou da cama e sentou na borda. Colocando a mão na minha cabeça, correu os dedos lentamente pelo meu cabelo. Esse gesto simples foi a minha ruína. "Por favor, não me toque." Parecendo chocado com a minha reação abrupta, sua mão ficou imóvel. "Sinto muito. Eu não ia fazer nada Chelsea. Eu estava jus-" "Oh, eu sei que você não ia. Acredite em mim, sei disso." Ele ficou em silêncio, e continuei "Você continua me mandando mensagens contraditórias, Damien. Para o registro, adoro quando você me toca, mas é melhor para mim se você não fizer. Você é muito aberto comigo. Você já deixou claro que não há futuro. Eu aprecio sua honestidade. Mas não posso lidar com isso quando você me toca. Só não entendo por que não posso ignorar estes sentimentos, apesar de tudo o que você disse. Às "

vezes, honestamente acho que seria melhor se "O que? Melhor se o quê?" Fechei os olhos com força, disposta a deixar as palavras sair. "Seria melhor se eu me mudasse."

"Não diga isso, Chelsea, porra." "Não de imediato. Talvez só comece a olhar casualmente. Eu realmente não vejo outra solução. Não quero vê-lo com outras mulheres. Nossas paredes são finas." "E se eu prometer que não vou trazer ninguém em casa?" "Isso é irreal, e você não deveria ter que fazer isso para proteger os meus sentimentos." "Eu vou fazer de tudo para você desistir de se mudar." "Não." "É isso aí? Você realmente quer isso? Nós nunca vermos um ao outro. Isso faria você feliz?" "Não. Realmente não faria. Mas nós ainda poderíamos ser amigos. Quero você na minha vida. Só não quero saber cada coisa que você faz, ou pessoa que você está -dadas as circunstâncias." "Eu preciso de você ao meu lado. Não me deixe. Nós vamos descobrir isso." "Você não pode ter as duas coisas, Damien. Você não pode olhar para mim da maneira que você faz. Você não pode me chamar no meio da noite para dormir em sua cama com seu cão. Você não pode me manter perto e me tratar como se fosse uma grande parte da sua vida e esperar que eu não fique ligada a você. É natural e saudável, e se é a sua intenção ou não, você está me machucando." Foda-se. Meus olhos estavam começando a se encher de lágrimas. Desde que já tinha feito

papel de boba, continuei. "Eu nunca vou esquecer aquele beijo. Não posso descrever como me senti. Às vezes, eu desejo que pudesse." Ele exalou. "Eu nunca vou esquecê-lo, tampouco." "Eu sei que você tem a melhor das intenções. Sei que você não

quer me machucar. Mas, usando suas próprias palavras

nada a ver com você e tudo a ver comigo. É por isso que tenho que sair. Isto é algo que venho pensando há algum tempo."

Ainda na borda da cama, Damien colocou a cabeça entre as mãos. "Eu sinto muito," ele sussurrou. "Assim sinto muito, porra." Meu coração nunca tinha estado mais pesado do que neste momento. Ainda assim tão confuso, tinha certeza apenas de duas coisas. Um: Eu tinha que mudar. Dois: Eu estava desesperadamente apaixonada por ele.

isso não tem

Capítulo Doze

Oh Irmão

"Eu não posso acreditar que você está realmente indo com isso," disse Jade. Eu estava recolhendo coisas que não iria manter em um saco de lixo durante a conversa com a minha irmã antes de uma de suas performances. "Uma grande parte de mim não quer. Me sinto tão segura aqui. Mas para a minha sanidade mental, é necessário." "Ele está deixando você fora de seu contrato?" "Ele está." "Isso é bom, porque ele poderia ter sido totalmente um pau sobre ele." "Ele sabe por que estou saindo. Ele não seria um pau sob estas circunstâncias. Temos sido cordiais desde a noite em sua cama quando me perdi com o pobre cachorro dormindo ao meu lado. Damien não está feliz com isso, mas acho que ele entende. Ele sabe que não pode me parar."

"Como está o cão ferido pelo caminho?" "Drewfus está bem. Estive lá para visitar. Ele ainda está se recuperando, mancando ao redor. Mas graças a Deus, ele vai ficar bem."

"Bom. Quando você realmente vai se mudar?" "Em um par de semanas. O novo lugar não está vago ainda. Estou lentamente embalando todas as minhas coisas pequenas. Mamãe e papai estão vindo para me ajudar com as coisas grandes no dia da mudança." "Eu gostaria de poder voar para aí e ajudar, mas não terei nenhuma pausa do show por um tempo." Após uma breve pausa, perguntei: "Você acha que estou sendo ridícula?" "De que maneira?" "Estou saindo porque não posso controlar minhas emoções. Em um mundo ideal, eu iria aprender a apenas lidar com ele, não iria?" "Bem, isso não soa como seus sentimentos por ele são facilmente controlados. Você está saindo de uma situação que sabe que seria doloroso para você a longo prazo. E você está sendo aberta sobre ele em vez de inventar desculpas para sair. Isso é corajoso. Então, não, não acho que você está sendo ridícula, Sis. Acho que ele é o único ridículo." Soltando um suspiro de alívio, eu disse: "Obrigada." "Mais pessoas devem ser abertas sobre seus sentimentos mesmo que doa." A voz de Alguém soou ao fundo em um intercomunicador. "Merda. Eu tenho que ir," disse ela. "Obrigada pela atenção, como sempre. Eu tenho que correr e levar alguma desta porcaria para o lixo lá fora de qualquer maneira."

"Até mais tarde, sis." No meu caminho de volta ao levar o lixo, uma voz me parou em meu caminho quando estava abrindo aporta do meu apartamento. "Você deve ser a Chelsea." Parecia com Damien. Quando me virei para ele, por uma fração de segundo, pensei que fosse Damien. O cara de pé no corredor parecia com ele. Eu tive que piscar algumas vezes antes de perceber que este era seu irmão. "Sim. Oi. E você é Tyler." Piscando um sorriso megawatt, disse ele, "Me chame de Ty." Santa gostosura. Há mais entre eles. "Ty." Eu sorri. "Prazer em conhecê-lo." "O mesmo aqui." Após olhar mais de perto, ele não era exatamente a cara de seu irmão. Tyler era bastante impressionante como uma estrela de cinema, enquanto Damien era mais áspero em torno das bordas. Mas ele tinha os mesmos belos olhos azuis como Damien, a mesma pele bronzeada (menos a tatuagem do braço), a mesma estrutura óssea, a mesma constituição forte e o mesmo sorriso coquete. Deus. Eu queria nadar na sua piscina de gene. A porta se abriu. Damien saiu segurando um desses isqueiros para a churrasqueira. "Eu esqueci de dar-lhe o-"

A expressão de Damien escureceu quando olhou para mim com desconfiança, em seguida, para o irmão. Ele ingeriu. "Eu vejo que você conheceu Chelsea." "Eu tenho. Você foi comedido, D. Você me disse que ela era bonita. Você não disse que ela era um nocaute." "Cale a boca, ou vou ter que batê-lo fora." Uau. Minhas bochechas queimaram. Ty sorriu, parecendo afetado pela ameaça de Damien quando pegou o isqueiro do seu irmão. Ele olhou para mim. "Eu fiz você se envergonhar." Damien foi rápido em dizer, "Tudo a faz corar." Limpei a garganta e me virei para ele. "Os cães estão com

Jenna?"

"Sim." "Eu imaginei. Está tranquilo lá dentro." O olhar de Damien permanecia em mim por um pouco antes de Tyler interromper nosso tenso concurso de encarar. "Nós estávamos prestes a grelhar uns bifes na churrasqueira. Você deveria se juntar a nós para o jantar."

com a

"Tenho certeza que Chelsea tem coisas melhores a fazer mudança e tudo," Damien mordeu fora.

Parecendo realmente confuso, seu irmão olhou entre nós. "O que, se mudar?" "Ela está se mudando para outro apartamento." "Neste edifício?" "Não. Em toda a cidade," respondeu Damien. Ty parecia chocado. "Por quê?" Eu finalmente falei. "É uma espécie de uma longa história. Eu

precisava de uma mudança de ritmo." "Damien não mencionou isso." Damien ainda estava olhando para mim quando disse: "Eu não tive uma chance." "Bem, então você definitivamente tem que jantar com a gente, se está se movendo em breve." Eu estava curiosa. Eu queria jantar com eles.

tem sido um longo dia de limpeza e de embalagem.

Eu não tive tempo para pensar sobre o jantar, por isso, talvez deva considerar sobre isso."

Ty acendeu o isqueiro de brincadeira. "Legal. Eu faço um milho grelhado na espiga." "Ele gosta de comê-lo pelo caminho mais longo," Damien

brincou.

"Você sabe

Balançando a cabeça em sua disputa cômica, perguntei "Posso levar alguma coisa?" "Apenas o seu muito pequeno eu," Ty respondeu antes de acrescentar "Você está corando de novo." "Na verdade, acho que vou trazer um pouco de álcool." Eu definitivamente estava precisando dele. Depois de voltar ao meu apartamento para pegar a garrafa de vinho e vestir algo diferente do que minha roupa de trabalho doméstico, fui me encontrar com Damien e Ty do lado de fora. Segui as plumas de fumaça na parte de trás do edifício onde eles estavam com uma churrasqueira e três cadeiras de plástico. Era uma noite perfeita. Adicione cavalheirismo à lista de qualidades atraentes de Tyler. "Ei, Chelsea. Deixe-me pegar aquela garrafa e abri-la para você." Ele era super charmoso. Não era de admirar que Damien tinha punhais em seus olhos enquanto ele olhava para o irmão abrindo meu vinho e despejando um pouco no copo que eu trouxe. "Por que você não se senta aqui para que a fumaça não sopre em seu rosto." Ty me guiou para a cadeira que ele estava sentado. "Obrigada." Eu, então, sorri olhando para Damien em uma tentativa de fazer conversa. "Você perdeu uma oportunidade de fazer uma piada sobre mim e a fumaça, Damien. Você está negligenciando."

Ele ainda parecia chateado quando olhou por cima da grelha. "O que é isso?" "Deixa para lá." Ty tomou um gole de sua cerveja, em seguida, fez um gesto com

a garrafa. "Oh, isso é certo. Ele me disse que quase queimou o edifício para baixo." Eu balancei a cabeça. "Sim. É uma piada entre nós agora." "Você quer dizer, quando Damien consegue encontrar o seu

sentido de humor. Claramente, está no rabo dele esta noite." Ele levantou

o dedo indicador. "Oh. Falando de fumaça, eu trouxe alguns cubanos

esta noite." "Eles estão se juntando a nós?" Ty riu. "Deus, você é bonita." Damien abriu um sorriso relutante. "Charutos, Chelsea." "Oh." Ty tirou um saquinho contendo os longos charutos do bolso interno do paletó. "São para depois do jantar." Ele se virou para mim. "Quer fumar um comigo mais tarde?"

"Eu nunca fumei um charuto." "Estes são os melhores - Montecristo. Você tem que experimentar um." "Ok, talvez."

"A propósito, Damien está cozinhando dois conjuntos diferentes de bife esta noite. Um foi marinado e temperado por mim e o outro por ele. Você vai ter que nos deixar saber qual deles você gosta mais. Eu não vou dizer qual é." Os pensamentos sujos em minha cabeça eram em grande quantidade. Gostaria de testar sua carne. Ótimo. Obtenha sua mente fora da sarjeta, Chelsea! "Esta é a competição da pizzaria tudo de novo ou algo assim?"

Eu ri.

"D lhe disse sobre isso?" Damien finalmente veio ao redor da grelha para se juntar a nós. "Sim, eu disse a ela como bati a merda fora de você naquele dia, e não me importo de fazer novamente se for preciso." "Você está muito mal-humorado hoje, Damien," Tyler zombou, antes de virar para mim. "Então, quando você vai se mudar?" "Duas semanas." "Isso está gravado na pedra?" "Sim. O outro ocupante no novo lugar deverá sair até então. Eu aluguei um carrinho de mudança e meus pais estão vindo para ajudar." Damien abriu uma cerveja e disse: "Diga-lhes para cancelar." "Por quê?" "Eu estou ajudando você a se mudar." "Isso não é realmente necessário."

Ty interrompeu, "podemos ajudar. Seus pais não precisariam ter que fazer isso." Damien deu um olhar sujo que implicava que ele estava irritado com Tyler por oferecer seus serviços. "Bem, realmente aprecio isso. Meus pais provavelmente ainda virão, mas nós poderíamos usar a mão de obra para o trabalho pesado." "Por que exatamente você está se movendo de novo?" Perguntou

Ty.

Eu simplesmente não respondi. Não havia nenhuma maneira que ia me envergonhar na frente dele. Ele sentiu a minha apreensão. "Tudo bem. Você não tem que explicar. Não é da minha conta." "Não, não é," Damien disse de repente antes de se levantar. "Penso que a comida pode estar pronta." Você poderia cortar a tensão no ar com uma faca. "Certifique-se de lhe dar um pouco de cada tipo de carne," Ty chamou. Damien arrumou a mistura de sugestões de carnes, bife cortado, milho grelhado e legumes grelhados em três pratos de papel. Levantei-me para recuperar o meu. "O cheiro está incrível. Eu não posso acreditar que nunca fiz churrasco aqui antes." "Bem, tecnicamente, não permito churrasco no local."

"Oh, isso é certo. Bem, felizmente, tenho uma amizade com o senhorio." Eu sorri. "Isso é legal. Obrigada por me incluir."

A expressão em seu rosto se iluminou e eventualmente se

transformou em um sorriso cheio. "Bem, você não deixa meu mau humor assustá-la se afastando. Estou feliz por você estar aqui." "Eu também." Nós três comemos em silêncio por um tempo até que Tyler me

colocou o ponto. "Ok, então, que carne que você provou está melhor? As pontas ou o bife de flanco?" Olhando entre os dois irmãos, de cabelos escuros lindos com os sorrisos correspondentes, não podia ajudar, mas ri de sua pouca concorrência. Tomando um gole do meu vinho, cruzei as pernas e recostei-me na cadeira, fingindo ponderar como se fosse uma decisão difícil. Na verdade, o sabor do bife de flanco era fenomenal em comparação com as pontas.

"O flanco ganha. Está incrível."

O olhar de satisfação no rosto de Damien entregou quem tinha feito o melhor tempero. Ty sacudiu a cabeça e bebeu o resto de sua cerveja enquanto Damien irrompeu em gargalhadas. Eu só percebi que minhas papilas gustativas gravitavam em torno de sua mistura. Cada parte de mim se sentia atraída por este homem, aparentemente. Escutei por um tempo Damien e Tyler me contarem algumas histórias de como era crescer em San Jose.

O humor escureceu um pouco quando Tyler perguntou "Você já falou com a mãe ultimamente?" "Não em poucos dias, por quê?" "O médico colocou-a em uma nova medicação. Ela disse que está fazendo mal." Ele hesitou. "Está tudo bem se falar sobre isso na frente de Chelsea?" "Sim. Ela sabe que a mãe está deprimida." Damien esfregou os olhos e exalou. "Eu realmente preciso apanha-la e trazê-la aqui, ela gostando ou não. Talvez este fim de semana." Ele olhou para mim. "Minha mãe não dirige." "Eu não sabia isso." "Ela costumava, mas então começou a entrar em pânico sempre que ela ia de carro na autoestrada. Um de nós vai buscá-la quando ela vem visitar." "Nossa mãe nunca foi a mesma depois que nosso pai morreu," acrescentou Tyler. "Eu sei. Damien me falou muito sobre isso." Damien mudou de assunto. "E sobre aqueles charutos?" Tyler tirou o saco de plástico transparente. "Você vai fumar um, Chelsea?" Dei de ombros. "Certo." Ele cortou os longos charutos bem enrolados e deu um para ambos Damien e eu. Esfregando-o entre meus dedos, levei ao meu nariz

e respirei o aroma picante e terroso. Ele então deu a volta com o acendedor da churrasqueira e acendeu-o para mim. Sugando a fumaça, imediatamente tossi. "Você não inalou, não é?" "Eu fiz um pouco." "Não." Ty tirou de mim e trouxe-o à boca, atraindo a fumaça, lentamente soprando-a para fora no meu rosto. "Basta sentir o gosto por alguns segundos, em seguida, deixe-a ir." De repente, eu estava extremamente corada. Havia algo sobre essas palavras que parecia sexual. Quando Olhei para Damien, vi que o olhar fixo da morte de mais cedo tinha voltado com força total. "Você sabe, quanto mais longo e mais largo o charuto, mais intenso ele é," disse Ty. "Isso vale para um monte de coisas, o que é lamentável para você, irmãozinho," disse Damien antes de tomar uma longa tragada de seu próprio charuto. Ty falou através de sua risada, "Cale a boca." Quando comecei a pegar o jeito de fumar charuto, me inclinei para trás e olhei para o céu noturno enquanto praticava soprando anéis de fumaça no ar. Eu estava tranquila, e podia sentir ambos os olhos em mim. Ty foi o primeiro a quebrar o silêncio quando disse "Há algo assim tão sexy sobre uma mulher que fuma um charuto."

"Sério? Uma mulher? Ou aquela mulher?" Damien retrucou. "Você está certo. Não depende da garota." Um silêncio desconfortável pairava no ar.

A pergunta seguinte de Ty me jogou para um salto. "Você tem planos para o resto da noite, Chelsea?"

"Hum

não."

"Você gostaria de ir ao Diamondback?" Eu sabia que era um bar não muito longe de nossa construção que muitas vezes tinha música ao vivo e dança. Imediatamente olhei para Damien para orientação. Seu irmão estava me pedindo para sair com ele sozinha? Ele estava tentando me levar para fora em um encontro de improviso? E Damien vai deixar? Será que ele realmente se preocupava, ou sua raiva esta noite era só uma questão de suas naturezas competitivas? Suponho que uma parte de mim queria saber quando disse, "Isso soa divertido. Sim." "Legal." Damien não pronunciou uma palavra. Ele apenas continuou a olhar para mim enquanto soprava anéis de fumaça. Levantei-me, endireitei minha camisa e dei o meu charuto para Ty. "Eu deveria tomar banho e me trocar, então." "Parece bom." Ele sorriu.

Nervosismo me seguiu por todo o caminho de volta para o meu apartamento. O que estava fazendo? Eu nem estava indo para um encontro; E me machucou que Damien não disse nada quando Ty me pediu para sair. Sem saber exatamente o que tinha concordado, fui deixada com um sentimento instável. Tomei um banho e vesti um minivestido azul ajustado. Soltei meu cabelo normalmente ondulado e coloquei maquiagem no rosto. Deixando escapar um lento suspiro nervoso, bati na porta de Damien. Ty abriu e estava vestido com o mesmo jeans e camisa preta que estava do lado de fora. Ele molhou seu cabelo para baixo e deve ter pulverizado sobre ele uma camada fresca de água de colônia, porque era pungente. O ar estava cheio de tensão e testosterona. Damien estava encostado no balcão da cozinha. Ele estava usando o mesmo jeans escuros, mas havia mudado para uma camisa cinzenta que abraçava seu peito musculoso. Ele também usava o gorro. Eu adorava quando ele usava o gorro de uma forma que seu cabelo espiava pela frente. As mangas arregaçadas, mostrando sua tatuagem no antebraço. Seu olhar zangado estava realmente trabalhando para mim. Isso me fez pensar de volta na sua ameaça sobre furiosamente me foder contra a parede na noite da minha mensagem bêbada. Ele apenas parecia

estupidamente bem direto agora, e me peguei esquecendo por que estava mesmo aqui quando continuei a olhar para ele. Ty veio por trás de mim. "Pronta para ir?" "Sim." Apenas quando pensei que Damien ia nos deixar, ele começou a seguir-nos para fora da porta. Eu me virei. "Não achei que você estava vindo." "Eu não ia, mas mudei de ideia." Nós três caminhamos em silêncio até o Diamondback, que era cerca de três quarteirões de distância. Era noite de músicas dos anos oitenta e noventa. Não havia banda de plantão esta noite, apenas um DJ. 2 Become 1 da Spice Girls estava tocando, e isto totalmente me trouxe de volta às memórias de cantar essa canção em frente ao espelho do banheiro com as minhas irmãs.

Ty inclinou-se. "O que você está tendo para beber?" "Você já sabe que ela gosta de vinho branco." Damien bufou. "Talvez ela queira uma outra coisa." Eles estavam falando sério? "Um copo de Chardonnay seria fantástico." Ty foi buscar as bebidas, deixando-me sozinha com Damien. Foram três minutos longos e embaraçosos até o DJ começar a tocar Burning Down the House by The Talking Heads.

"Se você não estivesse aqui, teria pensado que você disse a ele para tocar a música, Damien." "Apenas uma coincidência engraçada." Em jeito de brincadeira cutuquei em sua camisa. "Estou feliz que você decidiu sair com a gente. Não tinha certeza se você viria." "Bem, alguém tem que manter o controle sobre ele." "Controle sobre ele ou controle sobre mim?" Quando ele não disse nada, acrescentei "Seu irmão é um cara muito legal. Vocês dois são quase muito parecidos." "Nenhum de nós é bom. Ty é meu irmão, e o amo, mas confio nele com você tanto o quanto confio em mim mesmo. E isso não é dizer muito."

Ty voltou com nossas bebidas e me entregou o vinho antes de dar a Damien sua cerveja. "Eu ouvi o meu nome?" "Eu estava apenas dizendo o quão semelhante vocês dois são." Depois de alguns minutos, Daiamonds e Pearls de Prince começou a tocar. Ty pegou o copo de vinho da minha mão. "Eu amo essa música do caralho. Dança comigo, Chelsea." Quando não me movi, ele disse "Vamos lá." Que diabos. Por que não? Deixei que ele me levasse para a pista. Sua mão estava na minha parte inferior das costas. Luzes na pista de dança brilhavam em volta de

nós. Ele passou os braços em volta de mim, e coloquei os braços em torno de seu pescoço. À medida que balançávamos ao som da música, tornou-se claro como o dia: mesmo que esta versão mais jovem discutivelmente mais quente que Damien estava expressando interesse em mim, eu não estava sentindo nada mais do que a emoção barata de seu corpo pressionado contra o meu. Provou-se de uma vez por todas que a minha obsessão com Damien era muito mais do que física. Ele tinha essencialmente um clone que estava realmente mostrando interesse romântico em mim, e tudo que eu queria era estar com o cara mal-humorado que repetidamente me rejeitou. Estava de alguma forma ligada a Damien de uma forma que nem sequer entendo, ligada à maneira como ele me fazia sentir, a maneira que sabia que ele me entendia, a forma como o seu coração batia por mim. A dança estava começando a ser demais. Quando a música finalmente terminou, pedi licença e fui para o banheiro para um respiro. Estava sozinha secando minhas mãos quando a porta se abriu atrás de mim. Meu corpo congelou quando senti sua voz baixa, penetrante vibrando contra a nuca do meu pescoço. "Você está com ele, porra?" Virando-me lentamente para atender o olhar incendiário de Damien, sussurrei, "Eu desejo que fizesse."

"Você não está agindo como se não. Ou talvez você esteja vivendo alguma pequena fantasia ménage?" Agora, ele estava me deixando irritada. "Você está ciumento?" "Sim. Eu estou fodendo com ciúmes," disse ele com os dentes cerrados. "Deixe isso para trás." "Olha quem está falando. Você não está me deixando." Minha voz estava tensa. "Estou tentando."

"Você tem tentado se livrar de mim

ou ficar debaixo de mim?"

Eu queria dar um tapa nele. "Foda-se. Agora, de repente, você me quer porque acha que gosto do seu irmão?"

"Não, Chelsea. Eu sempre quis você, a partir do momento que

você bateu na minha porta e me chamou de diabo. Mas esta noite

finalmente me deixando louco. Eu não estou pensando em linha reta.

só preciso provar seus lábios, sentir você gemer sobre minha

língua novamente. De repente, ele me puxou para ele. "Oh, Deus," murmurei sobre sua boca quando ele agarrou minha cintura, sua boca envolvendo minha boca. Ele me beijou tão duro e senti sua respiração com sabor de charutos e cerveja quando ele devastou a minha boca com a língua. Eu não podia mover minha língua em torno rápido o suficiente, não poderia provar o suficiente. Sentindo o calor de

Agora

está

sua ereção pressionada contra mim, o calor entre as minhas próprias pernas era insuportável; eu estava tão molhada e latejante. Meu corpo inteiro estava agitado, pronto para explodir. De repente, ele parou de me beijar. Ofegantes, apenas olhamos um para o outro com os olhos cheios de luxúria. Juntando meu cabelo em seu punho, ele puxou de volta quando abaixou a boca para meu pescoço. Damien me beijou suavemente e traçou os dentes ao longo da minha pele. Ele então começou a chupar a pele na base do meu pescoço. A dor era eufórica. Eu sabia que ele estava tentando me marcar, apostando sua reivindicação sobre mim para que Tyler pudesse claramente ver a qual deles eu realmente pertencia. E a verdade era que apenas um homem me possuía de coração, corpo e alma, e era Damien. Foda-me. Por favor. Apenas foda-me bem aqui. Uma voz de mulher nos assustou. "Com licença! Não é permitido aqui. Você precisa sair agora." Merda. Damien se afastou de mim e piscou algumas vezes, parecendo sair do estado de transe em que ele estava. "Eu sinto muito." Isso foi tudo o que disse antes de sair do banheiro feminino. E foi isso.

Cinco minutos depois, voltei para o bar. Damien estava de volta à sua raiva guardada. Era como se o incidente no banheiro não tivesse acontecido. Tudo voltou ao normal até uma batida na minha porta do apartamento naquela noite. Não era o que eu poderia ter esperado.

Capítulo Treze

Tão Fodido

A vista através do meu olho mágico revelou uma versão distorcida de Tyler. O que ele estava fazendo aqui no meio da noite? Meu estômago estava em nós. Os caras tinham me deixado na minha porta a meia hora atrás. Eu tinha mudado minha roupa,

colocando meu pijama e lavado minha maquiagem. Ele sabia que eu estava aqui, por isso não era como se pudesse fingir que não estava em casa. Sugando uma respiração profunda, abri a porta. "Tyler. O que você está fazendo aqui?" "Posso entrar?"

"Um

certo."

Quando ele passou por mim, disse, "Damien apenas entrou no chuveiro, então percebi que era seguro bater na sua porta sem ele me

ouvir. Ele porra ouve tudo." "Sim," eu ri nervosamente. "Audição Supersônica." "Sério." Seus olhos pousaram no grande chupão na base do meu pescoço. "Jesus Cristo. É isso que penso que é?" Não havia sentido em negar. "Sim."

A sucção de Damien no meu pescoço no banheiro do clube havia deixado um hematoma enorme. Seus olhos se arregalaram. "Será que Damien fez isso com você?" "Sim." "Como perdi isso?" "Bem, estava escuro. Você realmente não podia ver até agora." "Não, quero dizer, como isso aconteceu?" "Você não sabe como isso aconteceu?"

quando isso aconteceu?" Ele fechou os

olhos e depois estalou os dedos quando pareceu perceber a resposta. "O banheiro. Você foi, e ele seguiu. Me sinto como um idiota agora." "O que o traz aqui, Tyler?"

"Esta é a primeira oportunidade que tive de estar sozinho com você esta noite." Engolindo o nó na minha garganta, eu disse: "É tarde." "Eu sei." O comportamento de Ty parecia mais sério em relação a esta noite mais cedo e marcadamente menos sedutor. Sem saber o que dizer, perguntei "Posso arranjar-lhe um pouco de água ou algo assim?" "Não. Eu estou bem." "OK." Ele entrou na sala de estar. "Posso me sentar?"

Ele riu. "Ok, espertinha

"Certo." Fazendo-se confortável no sofá, ele perguntou "Por que você está realmente indo embora?" Quando não respondi imediatamente, ele disse: "Talvez devesse reformular isso. Você está se movendo por causa de Damien, correto?" Eu hesitei, em seguida, disse "Sim." Ele balançou a cabeça em silêncio. O que ele disse em seguida me derrubou. "Eu nunca trai a confiança do meu irmão, mas estou a ponto disso para seu próprio bem." "

"Meu irmão está apaixonado por você." Meu coração começou a bater mais rápido enquanto processava suas palavras. Será que ele realmente disse o que eu acho que ele disse? Eu balancei minha cabeça. "Não, ele não está." "Ele está." "Por que você diria isso? Ele não quer nem mesmo sair comigo." Ele apoiou os braços em suas pernas quando olhou para mim. "Ele é louco por você. Eu sei sobre isso por um tempo, mas realmente vi com meus próprios olhos esta noite."

"O que você

Meu coração continuou a bater forte, querendo tanto que ele estivesse certo. "Se você realmente acredita, em seguida, por que você

estava, você sabe

Ele levantou a sobrancelha. "Flertando como o inferno com você a noite toda?" "Sim." "Foi um ato. Eu estava tentando provar um ponto. Não me interprete mal. Você é uma menina bonita. Mas nunca iria atrás de alguém que meu irmão tivesse sentimentos verdadeiros. Nunca. No fundo, ele sabe, também." "Por que ele parecia tão ameaçado por você, então?" "Ele sabia o que eu estava fazendo. O que o perturbava era o medo de que você pudesse realmente gostar de mim e ele teria que testemunhar isso." Forçando meu cérebro para dar sentido a essa conversa, precisava dele para fazer backup. "Você disse que estava tentando provar um ponto. Sinto muito, mas não entendi. Pode me explicar?" "Eu estava tentando mostrar que ele não é realmente capaz de lidar com deixá-la ir. Ele está tentando empurra-la longe. Isso não é o que ele realmente quer." "Por quê?" Gritei. "Por que ele está tentando me empurrar para

longe?"

"Damien pensa que estaria melhor sem ele."

"Eu não entendo." Tyler fez uma pausa e olhou para o teto por um tempo em uma tentativa de reunir seus pensamentos. "Há algo que você não sabe, Chelsea. Mas não posso ser o único a dizer. Não é o meu lugar. Ele precisa explicar isso para você. Tudo o que posso dizer é que não tem nada a temer, e não é nada que iria fazer você vê-lo em uma luz negativa. Você não iria colocar-se em qualquer tipo de perigo em estar com ele. Ele só realmente sente que não pode se envolver com você, mesmo que isso doa nele." As rodas giravam na minha cabeça. O que poderia ser? "Estou confusa." "Eu sei. Ainda há muito que é desconhecido, mesmo para nós.

Mas, por favor, seja paciente com ele. Ele lhe dirá quando estiver pronto.

se

Eu sei que ele vai. Não desista dele. Espere por ele, se puder. Isso é você realmente quer estar com ele."

"Eu queria estar com ele quase desde o início, a partir da noite do incêndio. Senti uma conexão mais forte do que qualquer coisa que já senti antes." A boca de Ty se curvou em um sorriso. "Essa foi a noite em que te inscreveu no site de namoro, certo?" "Sim. Ele disse a você sobre isso?" "Eu estou tão indo para o inferno por isso." "O que?"

Ele pegou o seu telefone. "Eu vou mostrar-lhe um texto que ele me enviou naquela noite. Dê-me um minuto, porque tenho que passar por minhas mensagens. Na época, lembro de ter pensado que era engraçado como o inferno e tão diferente da merda que ele era. Deixe- me encontrá-lo." Enquanto Ty rolava através do seu telefone, meu coração palpitava. Isto me parecia como uma invasão da privacidade de Damien, mas Deus sabe que não sou uma novata nesse quesito. Eu estava morrendo de vontade de saber o que ele tinha dito sobre mim. "Ok." Ele virou a tela em direção a mim. "Aqui. Veja." Peguei o telefone dele e li o seu intercâmbio. Damien: Estou tão fodido. Ty: Qual é? Damien: Estou tão fodido. Ty: O que diabos está acontecendo? Damien: A loira do lado que lhe falei. Ty: Você dormiu com ela? Damien: Não. Ty: O que aconteceu? Damien: Só fodido. Ty: Ruim? Ou bom? Damien: Só fodido. Ty: Sim, eu tenho isso.

Damien: Ela quase queimou o edifício. Ty: WTF? Damien: O forninho pegou fogo. Eu a coloquei fora. Está tudo bem. Ela veio depois. Ty: e agora há um fogo em suas calças? IRMÃO. Damien: basicamente. Sim. Ela é maravilhosa. Mas não é só isso. Ela é incrível. Doce como o inferno. Honesta. Sem besteira. O que você vê é o que você recebe. Ty: Então, isso é bom! Damien: Não, não posso mexer com ela. Ty: Por que não? Damien: Ela é uma boa menina, já teve seu coração partido uma vez por algum babaca. Ty: Por que não pode sair com ela? Damien: Quantas vezes nós falamos sobre isso? Ty: É besteira. Damien: Eu a inscrevi em um site de namoro. Ty: Isso é fodido. Você é louco por ela e a inscreveu para ter encontros com outros homens? Damien: Eu tinha que fazer algo. Ela assusta a merda fora de

mim.

Ty: Nunca ouvi você dizer isso antes. Damien: Você provavelmente nunca verá novamente.

Ty: Bem, nada. Esse foi o fim da troca. Minha mão tremia enquanto segurava o telefone. Enquanto me sentia um pouco culpada por minha curiosidade em suas mensagens pessoais, meu coração parecia que ia explodir. Ele tomou conta de mim por saber que Damien tinha experimentado as mesmas coisas que senti naquela noite. Nossa química tinha sido fora das cartas. E confirmava que não era minha imaginação. Mesmo que ele tenha deixado me sentir tão rejeitada na época, não havia, aparentemente, mais do que um simples desinteresse. Ty pegou o telefone de mim. "Você nunca viu isso, ok? E nós

nunca tivemos essa conversa, ou qualquer uma. É só que

quando

descobri que você estava se mudando, sabia que realmente precisava dizer algo a você. Eu amo meu irmão mais que tudo. Não gosto de ir atrás das costas como isso, mas em última análise, sinto que é para seu próprio bem." "O que você sugere que eu faça?" "Eu acho que você deve continuar com os seus planos. Se conheço Damien, ele vai vir a perceber o erro que ele está cometendo algum tempo depois que você se for. Basta continuar a ser sua amiga. Não posso garantir que ele vai vir em seus sentidos, mas suspeito que ele realmente vai bater-lhe uma vez que você não estiver mais por perto."

"Eu não posso dizer que concordo necessariamente que ele vai vir, se ele não tem vindo, mas não vou deixar de ser sua amiga. Sempre. Nunca planejei. Vivendo praticamente em cima um do outro, no entanto,

é muito pouco para mim sob as circunstancias. Então, é por isso que estou me mudando."

no fundo,

Damien é mais parecido com a nossa mãe, complexo e emocional, como

a forma como ele se expressa através de sua arte. Essas imagens. O que

tudo isso significa, sabe? Garanto que você não é significado para todos e cada um deles. Eu sou mais como o nosso pai era, descontraído e mais fácil de ler." Ele olhou para baixo para verificar o tempo em seu telefone. "É melhor ir antes que ele me ouça. Lembre-se, esta visita nunca

aconteceu." "Que visita?" Eu brinquei. Foi difícil conseguir dormir depois que Tyler saiu. Mesmo que sua revelação me enchesse de esperança, a recém-descoberta não foi suficiente para convencer-me totalmente que as coisas com Damien mudariam. Eu não tinha escolha a não ser confiar na palavra de Ty que tudo

o que estava acontecendo com Damien era nada além de medo e confiar que o destino queria resolver as coisas.

"Entendi. Sabe, apesar de sermos muito parecidos

***

As duas semanas voaram, e antes que percebesse, encontrei-me sentada no meu apartamento esvaziado, olhando as dezenas de caixas e mais uma vez a adivinhar a minha decisão de sair. Meus pais estavam programados para estar aqui na parte da manhã e o plano ainda era que Damien iria nos ajudar a mudar. Mesmo que Tyler também ofereceu, Damien tinha lhe dito para não se preocupar, que ele queria lidar com isso ele mesmo. Era sábado à noite, e não tinha certeza do que Damien estava fazendo. Os cães estavam com ele este fim de semana, e tudo que sabia era que queria passar minha última noite aqui com os três. Peguei meu telefone e liguei para ele. Ele respondeu em tom de brincadeira, "serviço de mudança de Damien e cuidador de cães." Rindo, eu disse, "cuidador de cães, também, hein?" "Nós somos um estabelecimento de serviço completo." "Que outros serviços você oferece?" Deus, isso soou sugestivo. "Para você? Eu posso negociar." Limpei a garganta. "Como estão os dois Ds?"

"Eles estão bem. Na verdade, apenas dei-lhes um banho, assim, o cuidador de cães. Juro estes cães têm as bundas mais limpas na face da Terra."

"Eu não tenho dúvidas." "Como você está?"

meio triste, olhando para todas estas caixas. O

lugar está tão vazio, posso ouvir um eco." "Você deveria gritar um monte de obscenidades. Aposto que se sentiria bem. Só não os dirija em direção mim." "Meu proprietário não gosta quando perturbo a paz." "Eu não acho que ele tivesse o cuidado hoje. Ele está um pouco para baixo porque ele está perdendo sua inquilina favorita." "Bem, ele está aumentando o aluguel para mim. Eu tenho que

sair."

"Ele deseja que fosse está a razão por você estar saindo, porra." Vários segundos de silêncio constrangedor se seguiram antes de falar novamente. "Você acha que o proprietário iria querer sair comigo na minha última noite? A menos que você tenha outros planos?" "Se eu tivesse, os cancelaria." Isso me deu borboletas.

"Eu estou bem

"OK. Isso é uma coisa boa, porque tudo está embalado, então se você não me levasse, eu teria acabado com fome e olhando para a parede." "Irônico. Não é assim que a nossa amizade começou? Devido a uma parede?" "Sim, mais ou menos. Tecnicamente, começou com você me escutando." "Você está certa. Eu fiz." "Oh, você está admitindo agora?" "Foi uma espionagem acidental, talvez. Eu com certeza aprendi muito sobre você realmente rápido." "Diga-me outra vez o que você aprendeu?"

"Que você era muito mais do que a reclamante de cão mal- intencionada ao lado. Descobri que você era uma pessoa sensível, que tinha tido seu coração partido, uma pessoa que ama e confia com todo

uma pessoa que precisa ser tratada com cuidado, mesmo que

coração

iria negar isso. Basicamente, sabia que você era surpreendente muito antes de nós nos tornamos amigos."

Fechei os olhos para me impedir de chorar. Respirando fundo, deixei suas palavras afundarem. Isso estava realmente acontecendo. Eu estava realmente em movimento.

que tal me fazer uma pizza esta noite. Vou

trazer um filme. Devo ir por volta das seis?" "Bem. Estaremos esperando." Com o coração pesado, matei algum tempo limpando o espaço vazio antes que fosse hora de IR para Damien. O cheiro de Lysol estava me dando uma dor de cabeça. Quando seis horas finalmente chegou, peguei uma garrafa de

vinho e o DVD e saí para seu apartamento. Damien abriu a porta e uma lufada de molho marinara me cumprimentou, junto com o aroma de sua colônia. Cheguei à conclusão de que esses dois cheiros eram basicamente estar em casa para mim. Estar em casa e não no apartamento vazio ao lado, mas aqui com ele e estes cães. Dudley e Drewfus correram imediatamente para mim. Pobre Drewfus ainda tinha um coxear. "Vocês estão tão limpos e macios! Seu pai realmente cuida bem de vocês." "Eu não estou dizendo nada a eles sobre você sabe o que," disse Damien. "Juro que eles podem entender. Eles provavelmente iriam surtar."

Fez-me triste que os cães logo perceberiam que eu não estaria ao lado mais. Além de tudo, pensar sobre sua reação me fez sentir mais culpada.

"Bem

um amigo

"Eu acho que é melhor mesmo que eles irão descobrir isso em

breve."

"Eu vou lidar com isso quando for preciso." Entregando-lhe o DVD, sorri. "Eu trouxe um filme." Ele examinou a caixa. "Presságio. Eu deveria saber que você iria me levar de volta em algum momento." "É justo. Você me fez ver a minha autobiografia, então hoje à

noite nós vamos ver a sua." Ele revirou os olhos. "Mal posso esperar." Caminhando até o balcão, ele disse, "A pizza está pronta. Você quer cogumelos e azeite ou pepperoni?" "Vou levar os dois, um de cada." Ele me deu um sorriso travesso. "Um de cada, hein? Voltando às suas raízes ménage?" "Eu nunca viverei abaixo, vou? Por que estar aqui esta noite

parece ser um déjà vu? Você fazendo pizza

e me provocando sobre

querer me unir com dois?" Ele rolou o cortador de pizza sobre ela. "Então, menina pervertida, o que você falou para seus pais por estar se mudando?" "Eu não disse nada sobre você, se é isso que você está se perguntando. Só disse a eles que encontrei um apartamento melhor." "Mas não é um apartamento melhor." Meus olhos se arregalaram. "Você já viu isso?"

"Sim. Eu fui verificá-lo, certificar-me que era seguro lá." "Você não tem que fazer isso." "Como você vai explicar por que você está se movendo para um lugar de merda?" "Eles não vão questioná-lo. Vou apenas dizer que tenho meus motivos." "Logo antes de seu pai me olhar nos olhos, ver através deles, e chutar minha bunda," ele disse antes de colocar duas fatias de pizza na minha frente. "Vai ficar tudo bem. Meus pais são muito bons. Você vai gostar deles." Eu dei uma mordida, em seguida, perguntei "Você tem pessoas que vêm olhar para o meu apartamento? " "Ainda não. Eu vou jogar uma camada de tinta fresca nas paredes depois que sair e expor fora todo os piolhos de Chelsea antes de listá-lo." Ele piscou. "Muito engraçado. Bem, quem quer que seja, vão ter sorte de estar vivendo aqui. Você realmente faz daqui um bom ambiente limpo e seguro."

só não se envolva emocionalmente com o

senhorio e tudo estará legal, certo?" Quando eu permaneci em silêncio,

ele disse "Lamento. Suficiente sobre o movimento." Mudei de assunto. "Como está a sua mãe?"

"Certo. Ótimo lugar

"Ela está bem, na verdade. Estou pegando-a no próximo fim de semana para passar o dia aqui. Os cães estarão com Jenna, de modo que vai funcionar. Ty e eu vamos levá-la para o almoço." "Oh, bom. Fico feliz em ouvir isso." Eu sempre me perguntei como a mãe de Damien era. "Você tem uma foto dela?" "Minha mãe?" "Sim. Gostaria muito de saber como ela se parece." "Sim. Eu faço. Espere." Damien pegou seu celular e começou a folhear o rolo da câmera. Ele sorriu, em seguida, virou-o para mim. "Isso foi no verão passado." A mãe de Damien estava entre seus dois filhos na frente de uma enorme fonte de água. Ela tinha o cabelo castanho na altura dos ombros e além de algumas rugas ao redor dos olhos, parecia muito jovem. Eu podia ver um monte de Damien nela. "Você se parece com ela." "Sim. As pessoas dizem isso." "Qual a idade dela?" "Bem, ela tinha vinte anos quando me teve, então ela tem quarenta e sete." "Ela é linda. Qual é o nome dela?" "Monica". "Bonita." "Ela gosta de você."

"Como você sabe?" "Você tem um pulso." "O que?" "Só brincando. Eu disse isso porque não trago as meninas para

casa."

"Ah." "Bem, a sério, ela gostaria de você, porque ela pode ler as pessoas realmente bem, e ela gostaria porque você é doce." "Será que ela já conheceu Jenna?" "Sim. Ela viu-a algumas vezes, não era louca por ela, achava que ela era excessivamente barulhenta." Eu ri. "Muito barulhenta?" "Sim. Minha mãe é um tipo de pessoa tranquila, muito introspectiva. Ela é mais de uma ouvinte do que uma locutora." "Bem, ela teve a sorte de ter dois bons filhos cuidando dela." Damien e eu conversamos por um tempo e terminamos ambas as pizzas. Tomei um gole de vinho e tentei desfrutar destes momentos com ele, sem saber se alguma coisa seria a mesma entre nós depois de amanhã. Após o jantar, os dois Ds se juntaram a nós no sofá. Havia um cão de cada lado, servindo de amortecedor entre Damien e eu. Começamos assistindo O Presságio, que era seriamente um dos os filmes

mais bizarros que eu já tinha visto. Sempre lembrava de ter ouvido sobre o caráter de Damien, mas nunca realmente sentei para ver o filme. Estava escuro na sala de estar, com exceção das luzes provenientes da televisão. Virei-me para ele. "Eu estou desculpada. Sua autobiografia é muito mais terrível do que a minha era." "Você acha?" A parte mais estranha sobre o filme era a inclusão de Hellhounds, os cães que assistiam Damien em seus atos de maldade. Eles eram da mesma raça que os dois Ds. Impossível não rir, eu disse "Juro por Deus, não tinha ideia de que havia rottweilers neste filme." Ele fingiu estar com raiva. "Você planejou isso, não é?" "Sim. Eu estava em torno dos anos setenta orquestrando um filme para assombrá-lo anos mais tarde." "Como estranho é esta merda, embora?" Ele olhou para os cães. "Olhe para eles. Eles não parecem estar se divertindo com sua participação especial, também." "Eu não os culpo. Definitivamente vou ter pesadelos esta noite." O telefone tocou, e ele olhou para baixo para verificar. Eu me perguntava se era uma mulher, mas contive a minha tentação de perguntar. Minha reação serviu como um lembrete de exatamente porque eu estava em movimento.

Nós ficamos presos até o final de O Presságio. Os cães haviam desistido do filme e estavam escondidos em outro quarto. Estava ficando tarde.

"Então, o que vem depois?" Perguntou Damien. "Quer ver outra

coisa?"

"Eu provavelmente deveria voltar. Temos um longo dia amanhã." "É isso? Sua última noite aqui e nós terminamos assistindo essa merda louca? É com isso que você vai se lembrar? Damien e seus Hellhounds?" "Você age como se não me verá mais." "Honestamente, meio que me sinto assim. Quando você vive ao lado de alguém, é fácil. Mas você estará do outro lado da cidade, e realisticamente, é apenas uma questão de tempo antes que as coisas mudem. Você vai conhecer alguém. Ele não vai querer que você saia comigo." Sempre que ele iria me empurrar para outros homens com as suas palavras, ele ficava atormentado. Notei como tudo de repente estava silencioso, com os cães no outro quarto e a televisão desligada. Notei também Damien olhando para a contusão que ele me deu no pescoço. Arrepios correram através de mim quando ele roçou brevemente a área com a ponta de seu dedo. "Você realmente deve encobrir isso amanhã."

Foi a primeira vez que ele reconheceu isso. "Por quê?" "Seus pais vão querer saber de onde veio." "Eu só vou dizer-lhes que você atacou meu pescoço no banheiro das mulheres." Damien não parecia divertido. "Não, você não vai." "Eu só estava brincando." "Sério, você deve cobri-lo." "Você não gosta de olhar para ele?" Quando passou o polegar sobre ele, minha respiração acelerou. O breve toque inflamou a sensibilidade em todo meu corpo. O que ele disse em seguida me abriu totalmente. "Eu adoro olhar para ele. Demais." Nós apenas olhamos um para o outro um pouco. Suas orelhas estavam vermelhas, e poderia apenas sentir que ele estava queimando por dentro, tanto quanto eu estava. Queria tanto que ele me beijasse, tocasse, para chupar cada polegada do meu corpo. Eu nunca quis ele mais do que queria ele naquele momento. O fato de que estaria me mudando amanhã não fazia nada para conter o fogo dentro de mim. "E se aquela mulher não tivesse nos interrompido, Damien?" Sussurrei. Essa pergunta estava me assombrando.

Levou um tempo antes que ele respondesse: "Eu não sei, Chelsea. Eu teria sido fodido." "Tecnicamente, eu teria sido fodida." Ele esboçou um sorriso e olhou para mim como se não soubesse se ele queria me beijar ou me estrangular. Eu queria gritar que sabia que ele estava escondendo algo. Eu queria gritar que o que quer que fosse, isso não importava para mim, porque não havia nada pior do que perdê-lo. Mas não podia trair o seu irmão, que tinha compartilhado essa informação comigo na confiança. Sentindo como se fosse explodir, precisava tirá-lo do meu peito. "Eu tenho que dizer alguma coisa, porque não acho que nós vamos ter muito tempo sozinhos amanhã, e só quero fazer o registro em linha reta. E juro, Damien, esta será a última vez que você vai me ouvir falar isto." Ele se afastou de mim um pouco. "Bem." "Você diz que vou te esquecer, depois de sair, mas posso lhe garantir que não será verdade. Eu poderia seguir em frente, sim, porque você não me deixou escolha. Mas isso não muda o que sinto por você. Você está no meu coração, e não posso tirá-lo. Eu não sei se quero. Estar com você é a única coisa que me faz bem. Seria uma coisa se você simplesmente não tivesse sentimentos por mim, mas se você está dizendo a si mesmo que estou melhor sem você, então você está

simplesmente errado. Se o vazio que estou sentindo hoje à noite é qualquer indicação, definitivamente não estou melhor." "Chel-" "Me deixe terminar. Quando te conheci, estava no pior lugar. O pior. O irônico é que, mesmo se você escolher desaparecer da minha vida depois de amanhã, você será a razão porque agora tenho força para segurá-lo, para lidar com qualquer coisa. Eu estarei sempre em débito com você por me trazer para fora desse medo, mostrando-me que merecia algo melhor, por ser um amigo e por ser honesto comigo mesmo

quando doía. Eu sou mais forte agora do que era, e sou mais forte do que

você pensa. Tudo o que você tem que saber

Damien. É isso aí. Eu já disse a minha verdade." A minha declaração foi um pouco arriscada. E tipo implicava que eu sabia que ele estava escondendo algo quando tecnicamente, a conversa com Tyler ‘nunca aconteceu, mas eu precisava dizer isso. "Eu ouvi você," ele disse simplesmente. "No mesmo registro, eu deveria tentar dormir um pouco." Pulei do sofá. "Amanhã será corrido." Ele seguiu logo atrás de mim enquanto eu caminhava em direção à porta. Parecia que ou ele não queria que eu saísse ou que ele estava se preparando para dizer alguma coisa. Ele nunca fez. Ele apenas ficou na porta com um olhar em seus olhos que pareciam carregar o peso de mil palavras não ditas. Eu não sabia se ele já tinha se permitido

posso lidar com a verdade,

libertá-las. Nesse meio tempo, precisava seguir em frente com minha vida.

Acho que você poderia dizer que eu estava jogando a toalha. Mas de certa forma, senti mais como se estivesse dando a ele, esperando ele entregar de volta algum dia.

Capítulo Quatorze

Se Movendo

Era impossível dormir naquela noite. De alguma forma, agora que os dias passam, estando aqui, parece cada vez mais como se sair fosse a decisão errada. Não havia como voltar atrás. Meus pertences estavam em caixas e eu estava tentando embalar mentalmente meus sentimentos a distância, juntamente com as minhas posses. Tinha que ficar me lembrando que, em última análise, Damien não estava lutando para eu ficar. Uma parte dele queria este cenário também, porque de alguma forma, a sua vida seria mais fácil se eu estivesse fora. A torradeira que ele tinha me dado estava desligada no balcão. Decidi levá-la ao lado para devolver. Com cabelos desgrenhados e olhos vermelhos, Damien parecia que também tinha tido uma noite difícil. Seus músculos marcavam através de um t-shirt azul. "O que você está fazendo?" Ele disse, com a voz rouca de sono. "Devolvendo isso." "Você está de brincadeira?" "Não, ele é seu." "Mantenha-o, Chelsea."

"E se você precisar para alguma coisa? Não vai estar ao lado

mais."

"Eu vou viver." "Eu realmente prefiro que você pegue de volta." "Estamos seriamente discutindo sobre a porra de um forninho agora? Mantenha, certo? Como uma espécie de lembrança." Ajustando meu domínio sobre ela, concedi. "Bem. Desde que você coloca dessa forma." "Vai colocá-la de volta, em seguida, traga o seu traseiro de volta aqui para o café da manhã com a gente." Comemos em silêncio, nenhum de nós trazemos à tona o assunto do que estava acontecendo hoje. Damien estaria soltando os cachorros em Jenna depois que comemos, para que pudesse passar o dia me ajudando na mudança. Nós tínhamos concordado que não iria realmente dizer adeus aos animais, que simplesmente os trataria como em qualquer outro dia. Bem, isso era ideal em teoria, mas quando me levantei para sair, eles me seguiram até a porta e poderia ter jurado que era como se soubessem. Eles geralmente não me deixam sair sem me lamber, mas desta vez durou mais. Eles também deixaram abraçá-los, enquanto que normalmente eles estavam muito nervosos para um abraço. O Ds duplos definitivamente sentiram algo.

Enxugando as lágrimas dos olhos, me recusei a olhar para Damien quando fiz meu caminho de volta para o apartamento para esperar os meus pais. Eu também me recusei a olhar para fora da janela, para Damien andando com os cães através do pátio porque iria me fazer chorar mais uma vez. Tive que me recompor antes dos meus pais chegarem.

***

Era um dia nublado, que parecia adequado. Esse fato também ajudou a justificar que eu estava vestindo uma gola alta para esconder meu chupão. Meus pais tinham acabado de chegar. Damien foi pegar o caminhão U-Haul, então eles não o conheciam ainda. Minha mãe envolveu um vaso em algum plástico bolha. "Você sabe que nós amamos vê-la, mas por que exatamente estamos fazendo tudo isso hoje? Este apartamento é absolutamente lindo. Por que você saiu?" Não havia nenhuma maneira que estava indo para entrar em tudo com eles, então menti, "Eu só preciso de uma mudança de cenário." Pai riu. "Parece um monte de esforços para uma mudança de cenário."

"Eu sei disso. Mais uma vez obrigada por terem vindo me

ajudar."

Minha mãe examinou meu rosto. "Você está bem? Você não parece bem." "Eu estou bem. Estou apenas um pouco cansada, não dormi muito na noite passada." Ela colocou a mão no meu ombro. "Você ficou nervosa com a

mudança?" "Talvez um pouco, sim." "Bem, espero que quando o seu amigo chegar aqui, possamos fazer com que você se estabeleça, para que possa tê-lo atrás de você. Seu pai vai nos levar para jantar para comemorar." "Isso parece bom." Eu sorri. "Qual é o nome do seu amigo, de novo?" Perguntou meu pai. "Damien. Ele é, na verdade, o proprietário e mora ao lado." "Oh. Isso é interessante," disse ele.

Minha mãe sorriu. "Damien

onde é que eu ouvi esse nome?"

Pai riu. "Lembra-me desse filme, O Presságio." "Falando do diabo," Damien disse quando entrou na sala. "Peço desculpas pela grosseria do meu marido." "Tal pai tal Filha. Isso era exatamente o que Chelsea disse quando nos conhecemos." Damien sorriu e estendeu a mão para a minha

mãe. "Senhora Jameson, é um prazer conhecê-la." Ele se virou para o pai. "Sr. Jameson." "Me chame de Hal." "Sim, senhor." Damien olhou para mim. "Eu tenho o caminhão estacionado em frente e um par de carrinhos no corredor. Vou ver que material pesado que possa levar antes que precise da ajuda de seu pai." "OK. Parece bom. Obrigada." "Sem problemas." Depois que ele saiu, minha mãe disse: "Ele parece ser legal." "Ele é." Eu apenas continuei fechando caixas e não a olhei nos

olhos.

Pai caminhou em direção à porta. "Eu vou ajudar Damien agora. Ele não deveria estar fazendo todo o pesado." Meu pai e Damien trabalharam juntos e mãe e eu fizemos várias viagens para cima e para baixo do elevador com todos os elementos menores. Depois de um par de horas, o caminhão ficou totalmente lotado, e que era hora de ir para o novo local. Meus pais ficaram em seu Subaru, e papai digitou o meu novo endereço em seu GPS. "Você está andando conosco ou com Damien?" "Eu vou andar no caminhão com ele."

"Tudo bem." Minha mãe sorriu. "Papai quer um café. Nós vamos parar e obter algum no nosso caminho. Você quer um?" "Sim. Eu adoraria um." "Damien?" "Não, obrigado," ele disse rapidamente. Depois que meus pais foram embora, Damien e eu estávamos sozinhos pela primeira vez quando ele perguntou: "Pronta?" "Eu só vou voltar lá para cima uma última vez. Não me lembro se verifiquei a pia do banheiro." Realmente, eu só queria ver o meu lugar uma última vez. "Bem." Meus sapatos ecoaram contra o chão de madeira. O apartamento pode estar vazio, mas estava cheio de tantas memórias. Olhei pela minha janela para pegar um último vislumbre do mural de Damien a partir deste ponto de vista. Eu não achei que ele me seguiu até que sua voz profunda ecoou atrás de mim. "Você achou qualquer coisa?" "Hã?" "Sob a pele." "Não," eu disse, ainda olhando para fora da janela. "Isso não é por que veio até aqui, não é?" Virando-me, disse a verdade. "Eu queria olhar em volta pela última vez."

Damien caminhou lentamente em direção a mim. "Você pode voltar e visitar a qualquer momento, você sabe." "Eu sei." Seu corpo estava próximo, estamos apenas olhando um para o outro. O silêncio era ensurdecedor. Sabia no meu coração que nada seria o mesmo depois de hoje. Como respirei seu cheiro agora familiar e confortável, realmente senti como se estivesse saindo de casa, em alguns aspectos, até mais do que quando sai da casa dos meus pais pela primeira vez. "Nós devemos ir," ele sussurrou. "Eu não quero que seus pais tenham que esperar por nós." Dentro de mim eu estava chorando, mas na realidade, neste momento, minhas lágrimas reais foram todas secas. Eu precisava me colocar em minhas calcinhas e levar este show na estrada. "Estou pronta." A viagem foi tranquila, nenhum de nós disse uma palavra. Quando chegamos ao novo edifício, meus pais estavam esperando do lado de fora, tomando seus cafés. Minha mãe me entregou um copo. "Pode não ser tão quente como você gosta." Como Damien abriu a parte de trás do U-Haul, meu pai brincou:

"Agora temos de fazer isso tudo de novo." Lembrando que não tinha a chave, disse: "Eu só tenho que ir para o escritório de gestão. Um minuto."

Depois de verificar a minha identificação, a mulher na recepção me entregou três chaves em uma corrente. "Aqui estão suas chaves." "Não há apenas uma? São essas duplicatas?" "Não. O proprietário tem algumas novas fechaduras que colocou na sua porta. Então, você realmente precisa de três chaves, uma para cada. Esta é para a fechadura, esta para o cadeado e esta é o bloqueio de fundo."

"Será que cada inquilino tem três? Não me lembro disso quando vim para ver este lugar." "Não. Foi um pedido especial por um terceiro." Isto teve Damien escrito sobre tudo. Quando voltei para o caminhão, acenei as chaves. "Três bloqueios?" Damien riu culpado. "Quando vim para verificar este lugar, era capaz de entrar no seu apartamento. Tive uma pequena conversa com o seu senhorio sobre todas as outras violações perceptíveis para nada que coloque você em perigo, cada única coisa que iria notar porque sou um proprietário do edifício. Vamos só dizer, ele estava feliz em adicionar esses bloqueios de forma gratuita." "Você está louco." "Eu não estou ao lado mais para manter um olho em você. Só quero que você esteja segura."

Mãe interrompeu: "Não é este um bairro seguro? Não parece tão bom quanto o edifício de Damien." "É bastante seguro," respondeu Damien. "Mas com os bloqueios, é muito mais seguro." Meu pai colocou a mão no ombro de Damien. "Obrigado por estar olhando para fora." "Sem problemas. Vou começar a pegar algum material pesado." Minha mãe me deu um olhar confuso. Ela estava pegando no

meu humor e estava começando a suspeitar de algo em relação a Damien

e eu. Eu poderia dizer que ela realmente queria falar comigo, mas provavelmente não teria a chance. Outras duas horas se passaram e nós finalmente mudamos tudo

para dentro. Embora nenhuma das pequenas coisas foi colocada para fora, todos os grandes itens foram situados em seus devidos lugares. Pai bateu palmas. "Bem, eu não sei quanto a vocês, mas estou morrendo de fome." "Nós estávamos indo sair para jantar, Damien. Espero que você

se junte a nós?" Disse minha mãe.

"Só se estiver tudo bem com a Chelsea. Ela pode querer falar mal de mim em paz para transformar seu apartamento em Fort Knox." Batendo-lhe de brincadeira, eu disse: "É melhor você vir." "Tudo bem, então."

Jantar no Hooligan Family Style Restaurant começou uma rotina bonita. Cada um de nós pediu a salada e uma entrada. Pai e Damien beberam da mesma garrafa de cerveja Lua azul, enquanto a mamãe e eu compartilhamos uma garrafa de Chardonnay. Eles ouviram como falei sobre os mais recentes acontecimentos no centro da juventude e Damien contou a história de sua apresentação sobre a noite de artes. Após a garçonete pegar os nossos pratos, meu pai decidiu começar a me questionar sobre o movimento. Que foi quando as coisas ficaram seriamente difíceis. "Eu tenho que admitir, querida. Não estava muito impressionado com este novo lugar. Amo passar o tempo com você, mas isso foi uma enorme quantidade de trabalho apenas para movê-la para um bairro simples. Se houver uma legítima razão, eu poderia vê-la. Isso me faz questionar o seu julgamento um pouco." Depois de tomar o meu vinho, olhei para Damien. Ele estava olhando para mim, quando de repente deixou cair uma bomba. "Ela está se movendo por minha causa." "O que você está fazendo?" Eu sussurrei. "O que você está falando?" Perguntou minha mãe. "Não tem nada a ver com o apartamento. Ela está se movendo por causa de mim." "

Eu disse em uma tentativa de fazê-lo parar onde isso

ia.

"Damien

"Deixe-me explicar isso a eles. Eles são seus pais. Eles te amam. E não quero que eles questionem seu julgamento. Não há nada de errado com o seu juízo." Ele se virou para o meu pai. "Sua filha é uma das melhores pessoas que já conheci. Ela se tornou uma grande amiga e abriu seu coração para mim várias vezes. Cuidei dela profundamente, e como você provavelmente descobriu, sou muito protetor com ela. Isso também significa protegê-la de mim. Eu só não posso ser o tipo de homem que ela merece como um parceiro ao longo da vida. Tive muitos momentos em que eu parecia esquecer, porque ela faz com que seja tão fácil de esquecer. Estava tentando tão duro não a machucar como ele fez, mas de alguma forma consegui, de qualquer maneira. Ela está se movendo para se proteger de se machucar ainda mais." Ele se virou para mim. "Eu sinto muito."

Eu precisava de um pouco de ar. "Desculpem-me." Minha cadeira arranhou o chão quando me levantei e corri para o banheiro. De alguma forma ele ser tão aberto na frente dos meus pais, desculpando-se na frente deles, deu uma finalidade à situação indesejada. Ele não estava mesmo tentando fingir que as coisas eram grandes entre nós mais, porque elas não eram. Me senti como em um rompimento. Não tinha havido qualquer sexo real envolvido na nossa relação, mas minhas emoções tinham aparecido todas de uma vez.

Damien me ajudando a mover-se. Esse discurso. Eu precisava ver a situação hoje à noite para o que era. Damien foi acabar com ela. Depois que voltei para a mesa, o resto do jantar foi tranquilo. Quando Damien finalmente decolou no caminhão U-Haul vazio, exortei os meus pais para não se intrometerem mais e garanti que ficaria bem. Eles me abraçaram, disseram adeus e me deixaram sozinha no meu novo apartamento. Mais tarde naquela noite, sentada na minha cama e cercada por caixas, recebi um Cartão de boas-vindas indesejado de presente. Ela veio na forma de um e-mail da última pessoa que eu esperava.

Chelsea, Levei um tempo para descobrir se deveria mesmo enviar esta mensagem, principalmente porque simplesmente não sabia o que fazer e não queria incomodá-la. Precisava deixá-la saber como foi bom vê-la no Bad Boy Burger. Eu tenho certeza que você me viu, mas no caso de você não ter, foi o dia em que seu rosto foi sugado por algum cara que tinha uma tatuagem no braço inferior. Estava indo para ir lá e dizer algo, mas você parecia um pouco ocupada. Vivi com um monte de culpa desde a nossa separação. Vendo que você está com alguém me fez realmente feliz.

Desejo-lhe nada, mas felicidade.

Elec

Não escrevi de volta. O momento dessa mensagem era a sério, como um lembrete de otária. Fechando meu laptop, fechei os olhos e chorei até dormir pela última vez, prometendo que amanhã seria o início de uma nova fase da minha vida.

Capítulo Quinze

Stalker

Minha irmã gostava de me chamar durante sua refeição entre performances. Jade falou com a boca cheia, "Você não ouviu falar dele em duas semanas?" "Não. E estou dizendo a você, depois do discurso na frente de mamãe e papai, eu só sabia que isso ia acontecer. Era como se ele estivesse me preparando perfeitamente para a vida sem ele, desculpando-se com os meus pais, colocando esses bloqueios nas portas. E seu humor era apenas realmente bizarro e guardado por todo esse último dia. Está fora de vista, fora da mente agora, aparentemente, para ele."

"Então, não pretende fazer uma visita ou chamá-lo?" "Eu não vou ser a primeira a fazer isso, não. É como o que você estava me dizendo há algum tempo. Você não entendia por que eu não iria ouvir todas as advertências que ele me deu. Apenas continuei mantendo a esperança. Mas o fato de que ele não entrou em contato comigo desde aquela noite é realmente decepcionante. Sinto como se nunca vou ouvi-lo novamente." Doía dizer essas palavras.

"Eu posso dizer que você está tentando ser forte sobre isso, mas no fundo, sei que você está sofrendo, e sei que não é fácil para você não o chamar." "Eu simplesmente não posso acreditar que ele não ligou ou mandou uma mensagem." "É provavelmente o melhor, sabe? Sei que você queria ser apenas

acho que vocês nunca foram capazes

de manter seus sentimentos sob controle. Você precisava deste espaço que ele está dando a você agora. Em algum nível, acho que ele sabe que é realmente melhor para você, também." "Então, qual é o meu próximo passo?" "Você precisa voltar a esse site de namoro." O pensamento me fez estremecer, sabia que tinha que me esforçar para manter minha mente fora de Damien. "Na verdade, havia esse cara, Mark, eu deveria ter saído com ele semanas atrás. Mantive ele fora."

amiga com o cara. Mas realmente

"Então, entre em contato com ele. Você definitivamente precisa sair, mas mais do que isso, você precisa de uma distração." "OK. Você está certa, mesmo que seja apenas para sair do apartamento." "Você sabe, você não vai passar por cima dele durante a noite." "Eu não sei se nunca vou passar por cima dele. Apenas tenho que aceitar isso."

agora há uma

ideia nova." "Eu prego isso para as crianças o tempo todo. É hora de começar a tomar o meu próprio conselho." Estou tão feliz que finalmente estamos fazendo isso," Mark disse quando abriu a porta do carro para me deixar sair. "Eu comecei a pensar que estava totalmente me excluindo." "Não. Eu estava ocupada com a mudança e tudo. Me desculpe se te dei essa impressão." Nós tínhamos acabado de chegar ao cinema para uma exibição as nove e quarenta, do novo filme de James Bond. Imaginei que um cinema lotado era um lugar seguro para um primeiro encontro, embora Damien teria me repreendido por entrar no carro de Mark. Damien não tem mais uma palavra a dizer. O cheiro de pipoca amanteigada encheu o ar. Mark passou o braço em volta da minha cintura enquanto caminhávamos para a fila. Ele foi definitivamente para frente, e não tinha certeza de como me sentia sobre isso, uma vez que o veredicto foi ainda no meu nível de atração para ele, tanto mental quanto fisicamente. Havia também o pequeno detalhe do fato de que tínhamos apenas algumas conversas. Após comprarmos os bilhetes, estávamos à espera na linha de concessão quando Mark falou no meu ouvido, "Você nunca foi ginasta?" Essa era uma pergunta estranha.

"Aceitar as coisas que você não pode mudar

"Não. Por que você pergunta?" "Seu corpo parece muito ágil, como você pode ter um fundo de ginástica." Ele estava falando sério? "Não. Não posso sequer fazer uma cambalhota." Depois que tínhamos chegado a nossa pipoca e bebidas, estávamos na linha onde o homem estava coletando bilhetes para entrar no cinema. Pulei quando senti a mão de Mark na minha cintura mais baixa. Com cada segundo que esperamos, sua mão deslizou mais baixo, até que foi totalmente plantada na minha bunda. Meu corpo ficou imóvel. Depois de um minuto de negociação com ele, me posicionei para encará-lo de forma que ele não podia mais apanhar uma sensação. Uma vez dentro, as luzes ainda não tinham esmaecido e eu já estava planejando a minha estratégia de saída para depois do filme. Para ser honesta, não tinha certeza se estava confortável em entrar no carro desse cara novamente. Estava prestes a fechar o meu telefone desligado quando começou a vibrar. Damien: Você sempre deixa caras que acabou de conhecer tatear sua bunda? Foi Damien. Meu coração começou a bater.

Ele bateu mais rápido e mais rápido como freneticamente olhei em torno do cinema escuro para ele. Ele estava aqui? Chelsea: Você está neste cinema? Damien: Onde você está? Chelsea: Não, você já sabe a resposta a essa pergunta, já que você está, aparentemente, me perseguindo? Damien: Você deveria estar indo para ver o novo filme de James Bond. É onde eu estou. Onde está você? Chelsea: Fomos ver o filme de Will Smith. James Bond estava esgotado no momento em que chegamos para o balcão. Damien: Diga que você tem que usar o banheiro e me encontre lá

fora.

Quando não respondi de imediato, ele mandou uma mensagem novamente. Damien: Só preciso de cinco minutos. Chelsea: Ok. "Eu já volto," sussurrei, assim que os comerciais estavam começando. "Indo para o banheiro." Vendo Damien ali de pé, encostado a uma parede enquanto esperava para mim quase me tirou o fôlego. Isso me fez perceber que meus sentimentos por ele não tinham diminuído nada por todo este tempo separados. Cada pedaço de anseio retornou instantaneamente, e que realmente sugou para mim. Meu

coração queria saltar em seus braços e pedir para me levar para casa, mas meu cérebro parou minhas pernas de se moverem mais longe do que um pé de distância dele. Usando seu gorro, ele parecia e cheirava tão bem. Ele usava uma camisa de colarinho branco sob um equipado suéter preto, que dava um olhar diferente para ele. A camisa agarrada ao peito muscular, ele tinha as mangas enroladas, mostrando um relógio de metal grosso que eu nunca tinha visto antes. Jeans preto e grande botas de carga preta terminando o look. Ele tinha se arrumado todo para me perseguir? "Oi," ele finalmente disse. Sua voz causou arrepios por todo meu corpo. Eu tinha perdido de ouvi-lo. "O que você está fazendo?" "Você nunca me deu a sua informação para checá-lo." "Eu nem percebi que ainda estávamos falando. Como você sabia que eu estava aqui e planejamento para ver o filme do James Bond?" Bati meu dedo. "Oh, isso é certo. Você viu em minha conta." "Você nunca mudou sua senha." "Eu não deveria ter que mudar. Não lhe dá o direito de fazer

isso."

"Eu estou apenas certificando-me de que você está segura." "Você é um perseguidor."

"Eu não dou dois furos se é isso que você pensa. Já te disse que tinha um mau pressentimento sobre esse cara. E se preciso engolir meu orgulho e fazer papel de bobo para me certificar de que você chegue em casa segura, eu vou." "Por que você se envolve em minha vida? Você sumiu da face da Terra, nenhuma palavra desde que você mudou." "Isso não significa que parei de me preocupar com você. Ficar longe de você nas últimas semanas tem sido a coisa mais difícil que já fiz."

"Por que você não gasta a sua noite de sexta pegando uma de suas prostitutas e fica de fora das minhas coisas?" "Se você escolher homens que não são assustadores, talvez não teria que me envolver." "Você não tem o direito de me dizer o que fazer." A raiva e amargura aumentaram como bílis através de mim quando disse: "Eu só estou com ele porque não sou importante o suficiente para você." "Você não tem ideia do quanto você importa para mim, porra," ele cuspiu. "Esse tempo longe me ensinou muito. Eu não poderia realmente ser sua amiga porque não podia limitar os meus sentimentos por você. Não sabia como fazer isso. Você estava certo em manter a sua distância. Você devia ter mantido dessa maneira."

Só então, uma morena alta parecia vir do nada. Seus lábios estavam pintados de vermelho brilhante. "Você está aí," disse ela. "Pensei que tivesse me abandonado." Olhei de cima e para baixo, em seguida, virei-me para ele. "Você está em um encontro?" Aumentando a minha voz, repeti: "Você trouxe um encontro para me perseguir no meu?" "Não. Isso não é como isso aconteceu." Ciúme estava bombeando em minhas veias. Virei para ela. "Você sabe que você está namorando um stalker?" "É esta a sua irmã ou algo assim?" Ela perguntou. "Parece dessa forma, não é?" Bufei. "Estarei lá em um minuto, está bem?" Ele disse a ela. "Vá assistir ao filme. Já começou." Quando ela foi embora, balancei a cabeça. "Eu não posso acreditar nisso." "Não quis dizer para você a vê-la." "Seja como for," disse sob a minha respiração. Quando ele se aproximou de mim, me afastei, recusando-me a permitir qualquer reação à proximidade de seu corpo. "Olha, estava fora para jantar nas proximidades e aconteceu de entrar no site no meu telefone. Vi que você estava aqui. Pensei que talvez iria pegá-la saindo do carro do cara, para que pudesse ver a placa para obter informações e checá-lo. Você acabou ficando aqui até tarde,

fodendo meu plano. Eu não quero que você entre em seu carro novamente até que o verifique."

se quero deixá-lo foder-me

esta noite

Uma veia estalou para fora de seu pescoço. "Não diga isso." Você não pode manipular até mesmo um pouco de seu próprio remédio? Você quer me dizer que você não vai levá-la de volta para o seu apartamento hoje à noite?" ‚Na verdade, não. Eu nem gosto dela." "Não é esse o ponto?" "Costumava ser. Não parece bem mais. Esta foi a primeira vez que saí em um tempo muito longo. Obriguei-me, porque precisava desesperadamente de uma distração, desde que estive tentando como o inferno para ficar longe de você." "Você realmente não deveria ter me seguido até aqui." "Juro por Deus, não era minha intenção deixar você me ver. E definitivamente não era minha intenção deixar você me ver com ela." "Eu aposto," disse, cruzando os braços. "Eu só queria ver as coisas. Quando vi a maneira como o deixou tocar em você, eu me perdi, porra." "Você tem alguma ideia do quanto me dói vê-lo com essa porra de bimbo? Você não precisa me seguir aqui com ela." Eu murmurei "Pare de me machucar."

"Se eu quiser entrar em seu carro

essa é a minha decisão."

Mais uma vez, ele começou a mover-se perto de mim, levando- me a recuar. "Sinto muito, Chelsea. Sei que sou fodido. Não lido com isso muito bem, mas não quero que você entre em seu carro de novo." "Como é que vou chegar em casa?" "Vou levá-la." Rindo com raiva, repreendi, "Tenho certeza que o seu encontro adoraria isso." "Eu não dou a mínima para o que ela pensa. Só quero você em casa segura." Agora, estava ficando no rosto intencionalmente. "Você é insano. Você perdeu sua mente, Damien." "Eu não confio nele. Estou lhe dizendo, ele é perigoso." "Acho que você é o perigo esta noite. Por favor, fique fora da minha vida. Eu não quero te ver mais uma vez." Virei-me e nunca olhei para trás. Depois de entrar no cinema, ultrapassei meu lugar e sai por uma porta de emergência para o estacionamento. Quando passei pelo caminhão estacionado de Damien, notei que ele tinha acrescentado três decalques para a janela traseira: um homem e dois cachorros. Meu coração se apertou com a visão. Perdi muito dele, mas não poderia lidar com a sua presença, não mais.

Repetindo a noite várias vezes na minha cabeça, andei um par de milhas, em seguida, pulei em um ônibus para casa. Damien me enviou um texto em algum momento depois da meia-noite. Damien: Não quis dizer uma merda para ir para baixo assim. Realmente estava apenas tentando me certificar de que era seguro. Eu fodi tudo. Sinto muito. Por favor, deixe-me saber que você chegou em casa bem. Eu nunca respondi. Quanto mais pensava sobre o incidente do cinema ao longo da próxima semana, mais irritada ficava.

mais perdi

Damien. Eu ainda estava tão confusa. Disse que estava indo para seu apartamento naquele dia para dizer o que tinha em minha mente, para ter a palavra final, já que nunca respondi ao texto. Isso foi uma mentira. Estava indo para seu apartamento porque perdi ele e os cães, mas gostaria de dizer a mim mesma de outra forma para justificar. A verdade é que estava

satisfazendo a intensa vontade de vê-lo. Uma visão incomum cumprimentou-me quando me aproximei do edifício. Uma multidão estava reunida em frente. Isto era o alarme de incêndio?

Quanto mais pensava sobre o incidente do cinema

Quando vi os dois Ds com Murray, me perguntei onde Damien estava no meio deste caos. Dudley e Drewfus foram ambos acorrentados a uma cerca. Os cães tinham quase nenhuma reação quando me abaixei para esfregar suas cabeças. Olhando acima em Murray, perguntei: "Que diabos está acontecendo?" "É Damien." "O que sobre Damien?" "Ele entrou em colapso. A ambulância apenas o levou para o hospital." Tive que fazer a pergunta novamente, porque a resposta que ele me deu não foi possível. Meu coração e cabeça foram batendo em sincronia. "O que? O que aconteceu?" "Os cães estavam batendo-se contra a porta, arranhando contra a madeira, latindo como loucos. Quando bati, ele não respondeu. Usei minha chave e encontrei-o no chão inconsciente, liguei para o 911." Ele balançou sua cabeça. "Pobre chefe." Se já não estivesse agachada, eu poderia ter me encolhido. "Será que ele vai ficar bem?" "Eu não sei." "Onde é que eles o levaram?" "Eu não sei."

"Eu preciso saber!" "Memorial e Geral são igualmente perto. Tem que ser um daqueles." Me senti tonta, porque me levantei tão rápido. "Pegue o ônibus aqui. Eu preciso do seu carro." Murray deu-me as chaves, e tirei antes de perceber que nem sabia que carro era dele. Ele me seguiu e colocou a mão no meu ombro. Sentindo meu estado desorientado, disse, "Você não deve conduzir assim." "Eu tenho. Você precisa ficar com os cães." Ele apontou para um pequeno Nissan mais velho. "Esse é o meu carro. Seja cuidadosa." "Eu não vou falhar." "Eu não estou preocupado com o carro, merda. Estou preocupado com você." Correndo para o veículo, disquei o telefone de Damien. Foi para o correio de voz. Então, apertei o endereço para Geral no meu telefone. Dez minutos mais tarde, estacionei ilegalmente na entrada da sala de emergência. Sem fôlego, corri para a recepção. "Preciso saber se Damien Hennessey está aqui." "Sinto muito que você vai ter que esperar na fila."

Inclinando-me para o balcão, gritei: "Não! Você precisa me dizer se ele está aqui!" Ela deve ter notado que estava chorando, porque decidiu verificar seu computador. "Soletre seu sobrenome?" Depois que soletrei, ela balançou a cabeça. "Eu sinto muito. Ninguém com esse nome fez o check-in aqui. Ele deve estar no Memorial." Sem responder, corri tão rápido como poderia voltar para o carro, dei um soco no outro endereço no meu GPS e acelerei o caminho inteiro para Memorial. Enquanto as lágrimas escorriam pelo meu rosto, minha mente correu com pensamentos de medo, ou seja, que se algo tinha acontecido com Damien, minhas últimas palavras para ele foram: ‘Eu não quero nunca ver você de novo’. Eu nunca me perdoaria se algo acontecesse com ele. Eu só precisava vê-lo. Eu precisava chegar até ele. Ele precisava ficar bem. Quando finalmente cheguei ao Hospital Memorial, meu coração parecia que estava na minha boca enquanto fiz o meu caminho para a sala de emergência.

"Eu preciso ver Damien Hennessey. Ele foi trazido aqui cerca de uma hora atrás." A recepcionista digitou algumas letras e disse: "Ele foi admitido." "Onde ele está?" "Tem família?" "Eu não sou da família." "Eles podem não ser capazes de lhe dar muita informação ou deixá-la vê-lo. Ele está no terceiro andar embora, pegue esses elevadores." Tudo parecia estar acontecendo em câmera lenta: de correr em um elevador no último segundo; tecendo meu caminho através das salas do terceiro andar. Então, eu o vi. Ou assim pensava. Na minha neblina, tinha confundido Tyler com Damien. Tyler estava andando com as mãos nos bolsos.

Ele parou quando me viu e parecia um pouco em pânico. "Chelsea?" A descarga de adrenalina me bateu. "Onde ele está?" "Ele está bem. Ele está bem. Ele está vivo." Graças a Deus. Obrigada, Deus. "Eu preciso vê-lo." "Você não pode agora." "Por que não?"

"Ele está com o seu médico." "Eu vou entrar." Ele colocou as mãos nos meus braços para me parar. "Não, Chelsea." "Diga o que se passa." Tyler apenas olhou para mim por um longo tempo. Ele caminhou até o posto de enfermagem e pegou um lenço de papel e entregou para mim. "Vamos. Vamos dar um passeio."

Capítulo Dezesseis

Coração Quebrado

Tyler me levou para um jardim fora das portas do hospital. O sol da tarde estava começando a se pôr e a brisa fresca secou minhas lágrimas um pouco. Ele estava vivo. Lembrei-me que tudo o que Tyler estava prestes a me dizer não poderia ser tão ruim, porque Damien estava vivo. Ele estava falando com seus médicos, certo? "Vai ficar tudo bem," disse ele. "O que está acontecendo, Tyler? Nada de rodeios mais. Não

posso lidar com isso." "Vamos sentar." Ele me levou até um banco. "Esta é uma conversa que era para ter tido com ele. Mas se ele não estivesse dessa maneira, nunca teria acontecido. Não me importo se ele vai me matar. Você precisa saber." "O que? Preciso saber o que?" "Damien desmaiou. Sua pressão arterial caiu de repente. Ele estava, provavelmente, sob muito estresse ultimamente e não cuidou bem de si mesmo. Isso é o que o trouxe aqui hoje."

"Tudo bem

isso não é tão ruim assim."

"Já aconteceu antes. Ao longo dos últimos anos, ele foi ficando com mais sintomas que não existiam até recentemente." "Sintomas de quê?" "Damien tem uma condição cardíaca, Chelsea. Ela é chamada cardiomiopatia hipertrófica." "O que?" "Um nome longo, eu sei. É herdada. É a mesma condição que matou nosso pai." Meu coração se afundou, e engoli o caroço na minha garganta. "O que isso significa?" "Isso significa que uma parte de seu músculo cardíaco é engrossado. Às vezes, não há sintomas e as pessoas, como meu pai, nem sequer sabem que têm. Eles só entram em parada cardíaca súbita. Muitos deles morrem. No caso de Damien, descobrimos através de testes genéticos. Mais recentemente, ele tem experimentando alguns sintomas leves."

"Há quanto tempo ele sabe?" "Por cerca de cinco anos. Minha mãe queria que fizéssemos o teste, porque levou o meu pai tão jovem. Havia uma chance de cinquenta por cento de que qualquer um de nós teríamos. Eu testei negativo. Quando Damien percebeu tem a mesma condição que matou o pai, tornou-se convencido de que a mesma coisa aconteceria com ele. É em parte por isso que ele comprou aquele edifício. Ele decidiu que não

queria gastar um tempo precioso de trabalho de rotina diária. Ele preferia passar seus dias fazendo o que amava, fazendo arte." "Todo mundo com esta doença está destinado a morrer jovem?" "Não, essa é a coisa. Muitos vivem uma vida completamente normal. Simplesmente não há maneira de saber." "Mas Damien está convencido de que vai morrer jovem?" "Sim. E é por isso que ele se recusa a se envolver com você, porque ele não quer que o que aconteceu com minha mãe, aconteça com você."

"Por que não podia me dizer?" "Porque ele sabia que você diria que isso não importa. Ele não queria que você soubesse. Ele queria que você seguisse em frente, encontrasse outra pessoa, de modo que você nunca teria de se machucar. E o matou empurrar você para longe, porque ele é louco por você." Eu tive que parar para me recompor. Foi um momento esmagador. Era como se tivesse acabado de tirar uma gigantesca peça do quebra-cabeça que faltava. Tudo finalmente fez sentido. As palavras de Damien de nossa conversa na praia em Santa Cruz soaram em minha mente. "Meu coração está partido." Ele finalmente fez sentido! "Ele é louco." Ty riu. "Digo-lhe isso o tempo todo."

"O que os médicos estão discutindo com ele agora?" "Quando o médico de Damien de Stanford descobriu que ele estava aqui, fez uma viagem especial para vir aqui e vê-lo." Ty coçou o queixo. "Ok, então há uma outra parte para esta história. Por algum tempo agora, os cardiologistas de Damien têm vindo a tentar convencê- lo a uma cirurgia de coração." "Oh, meu Deus." Meu coração estava batendo descontroladamente. "Sim. Ele está com medo. Ele acha que a cirurgia por si só pode matá-lo. É absolutamente assustador, mas mais e mais, está parecendo algo que ele deve considerar." "O que a cirurgia faz para ajudar?" "Eles basicamente removem parte do músculo coberto para ajudar o fluxo de sangue. Eles pensam que seria melhor para sua qualidade de vida com o passar do tempo e poder prolongar sua expectativa de vida. Mas há sérios riscos com esse tipo de cirurgia.

Lembra de nossa viagem a Los Angeles

"Sim." "Nós fomos para falar com um especialista no Cedar Sinai. Ele tem médicos lá e na Universidade de Stanford." "Uau." "Essa viagem a L. A. foi quando percebi que Damien realmente está apaixonado por você. Ele não parava de falar sobre você."

quando olhou os cães?"

"Eu o amo," eu disse sem hesitar. Foi a primeira vez que disse isso em voz alta, mas longe de ser a primeira vez que disse isso. "Eu sei. Posso dizer." "O que eu faço?" ‚Não ouça o idiota. Ele vai continuar a tentar convencê-la que é melhor não tentar se envolver com ele. Ele vai lutar com unhas e dentes. Ele acha que cada dia poderia ser seu último. Nada bom vem dessa atitude. Ele vive cada dia como se fosse o último, mas a única coisa que poderia fazê-lo mais feliz, ele não vai permitir por medo de feri-la. Ele é uma pessoa altruísta, mas deve deixá-la tomar a decisão. Ele está tentando fazê-lo para você, porque pensa que sabe o que é melhor para você."

"Ele é o que é melhor para mim." Me levantei do banco e comecei a andar. "Preciso vê-lo. Posso dizer a ele que você me contou tudo?" "Sim. Vou lidar com sua ira. Já era tempo, especialmente depois do que aconteceu hoje. Se ele tivesse o seu caminho, você ainda estaria no escuro. Ele nunca teve qualquer intenção de dizer-lhe que ele estava aqui."

"Eu acredito nisso." "Ele é muito teimoso." "Não sei disso." "Nós devemos voltar para dentro," disse ele. "Ok."

Quando voltamos ao piso de Damien, Ty disse: "Vou deixar você ter algum tempo com ele. Você vai precisar. Vou pegar um pouco de café no refeitório." "OK. Obrigada, Ty." Me aproximei devagar do quarto de Damien. Através de uma pequena janela estreita na porta, podia ver que ele estava completamente vestido e sentado na beira da cama. Batendo três vezes, respirei fundo, em seguida, exalei antes de entrar. Seus olhos quase saltaram das órbitas quando ele me viu em pé lá. Ele não disse nada. Ele não me perguntou o que eu estava fazendo lá. Ele só olhou para mim por um longo tempo, olhando diretamente para os meus brilhantes olhos que deram tudo fora sem mesmo ter de dizer nada.

"Você sabe," disse ele. "Sim." "Ty disse a você." "Sim." Ele baixou a cabeça. "Porra." Após permitir-lhe quase um minuto completo para processo, finalmente falei. "Eu entendo." "Não, você não. Você apenas pensa que faz." "Eu faço." "Isso não muda nada, Chelsea. O resultado final é o mesmo."

Meu instinto foi o de discutir com ele, mas a parte mais inteligente de mim sabia que este não era o momento certo. Ele estava se recuperando e a última coisa que eu queria era perturbá-lo. Então, só foquei no hoje. "Você se lembra do desmaio?" "Não. Só lembro de acordar com os paramédicos lá." "Os cães foram para o seu salvamento, você sabe. Eles alertaram Murray, que ligou para o 911." "Lembre-me de dar a eles um pouco de bacon." "Lembre-me de ficar longe nesse dia." O humor melhorou um pouco quando ele esboçou um leve sorriso. "Como está seu namorado, Marky Mark? Entendo que você ainda está em um filme." "Eu nunca voltei para o cinema naquela noite. Sai por uma porta lateral, nunca mais o vi." Damien fingiu decepção. "Como uma vergonha." Ele parecia tão bonito quando franziu os lábios. "Como está a prostituta que estava com você?" "Ela não estava muito feliz. Ela me disse que eu era muito interessado no negócio da minha irmã, me fez leva-la direto para casa." "Que vergonha." Sentei-me ao lado dele na cama. "Adorável tentar mudar o assunto fora de você, por sinal."

Ele soltou uma respiração profunda. "Será que Ty não lhe disse tudo? O que você quer saber?" "Por que você não me contou?" Seu olhar queimou nos meus. "Você sabe porquê." "Não importa para mim." "É exatamente por isso que não poderia te dizer. Nunca foi que achei que você ia sair. Foi que sabia você ficaria. Você não percebe o que se envolver comigo poderia significar. Aqui hoje, indo amanhã, Chelsea. Você já teve seu coração partido uma vez. É isso o que você realmente quer?"

"Você não sabe o que vai acontecer. Qualquer um de nós poderia morrer amanhã." "Mas apenas alguns de nós estão destinados a morrer mais cedo. Foi o que aconteceu com meu pai. Eu tenho o mesmo exato defeito. E não quero que o que aconteceu com minha mãe aconteça com você. Gosto muito de você. Fim da história." Um momento de silêncio se seguiu. "Seu irmão me disse que eles estão tentando convencê-lo a uma cirurgia." "Isso vem com seus próprios riscos." Ele fez uma pausa. "Estou considerando isso, porém. Não quero entrar nisso agora, ok?" Respeitando seus desejos, perguntei, "Eles estão lhe dando alta em breve?"

"Sim. Realmente foi apenas um desmaio. Por causa da minha condição, estou mais propenso a isso. Provavelmente aconteceu porque estava desidratado e sob estresse." Hesitei em perguntar: "Você estava estressado sobre mim?" Ele riu. "Fui forçado sobre você por meses, de modo que provavelmente não era isso." Ele de brincadeira bateu minha coxa, fazendo com que minha pele formigasse. "Como você descobriu que eu estava aqui?" "Eu tinha ido ao apartamento para pedir desculpas por ser tão dura e porque eu sinto sua falta e dos cães." "Eles sentem falta de você, também." "Eles disseram isso?" Sorri. "Não com tantas palavras." Ele sorriu. "Mas eles param em sua porta o tempo todo."

dos três Ds."

Me rachou acima. "Não posso acreditar que nunca tinha pensado nisso antes."

"Isso só agora está claro para você? Eu estava esperando você descobrir isso." "Graças a Deus eu fui para o edifício. Se tivesse esperado até amanhã, nunca teria sabido sobre isso. Você nunca me disse nada. Eu só sei isso."

"Eu sinto falta dos dois Ds. Na verdade, sinto falta

"Você está certa. Eu não teria. Mas como disse, o seu conhecimento não muda nada. Eu não sou bom para você." "Não me diga que é bom para mim," vociferou. Levantei e caminhei em direção à porta, espreitando para fora para ver se o médico estava chegando. Voltando para Damien, comecei a massagear os dedos lentamente através de seu cabelo e observei sua determinação enfraquecem a cada segundo. Ele fechou os olhos segurando o material da minha camisa e me puxando mais perto dele. Ele encostou a cabeça no meu peito. "Você não tem permissão para vir ao redor mais." Respirando em mim, ele disse, "Você me faz esquecer toda a merda que deveria estar fazendo certo. Eu não consigo pensar direito." Ele, então, olhou para mim. "Você não tem ideia do quanto queria matar o cara por tocar sua bunda naquela noite. Percebi então, mais do que nunca, a causa perdida que sou quando se trata de você. Ele chateou o inferno fora de mim." "Eu amo o seu ciúme. E você estava totalmente certo sobre ele." "Eu estou sempre certo. Você não descobriu isso?" A porta se abriu e Tyler entrou, segurando um café. "Ei. Acabei de falar com o seu médico. Eles disseram que você está livre para ir." Virei-me para Ty. "Você está levando-o de volta para o apartamento?"

Sabendo que não tinha um carro, Damien perguntou: "Como você chegou aqui?" "Eu praticamente roubei o carro de Murray." "Aquele pedaço de merda? Você estava provavelmente mais em perigo do que eu." "Você quer que eu vá cuidar de você?" "Confie em mim, ele quer que você cuide muito dele," Ty rachou. Damien atirou punhais para ele. "Cala a boca."

***

Acabei deixando Damien descansar naquela noite, optando por voltar para o meu apartamento enquanto Tyler o levou para casa. A primeira coisa que fiz foi abrir meu laptop para pesquisar na Internet para obter informações sobre a condição de Damien. Algumas das histórias sobre cardiomiopatia hipertrófica foram aterrorizantes. Havia incontáveis relatos de jovens que tinham caído mortos sem aviso, alguns deles em campos de atletismo. As famílias deles só tinham descoberto a condição após o fato. Um dos artigos indicara que condições como a de Damien foram responsáveis por, pelo menos, quarenta por cento de todas as mortes súbitas em atletas jovens.

Também olhei para os tipos de cirurgias e os riscos associados a elas. Foi tudo começando a me bater. Era fácil ver como Damien deixa que o medo governe o seu mundo, especialmente quando seus temores não eram totalmente infundados. Um peso insuportável pesava no meu peito. Embora fosse muito fácil deixar minha mente vagar para aquele lugar horrível ‘e se, eu não ia deixar que o medo governe meu mundo. Envio um texto a Damien

Chelsea: Ia passar aí amanhã depois do trabalho. Você vai estar em casa? Damien: Na verdade, estou deixando na parte da manhã. Indo embora para San Jose por alguns dias. Preciso de algum tempo longe daqui para pensar. O que isso significa? Não sabendo como responder, mandei uma mensagem de volta com a primeira coisa que veio à mente. Chelsea: Você sabe o caminho para San Jose? Damien: Eu faço. E isso é uma canção. Chelsea: Muito bom! Minha avó costumava cantar para mim. Eu costumava sempre querer ir para San Jose, pensando que era um lugar muito distante. Mal sabia eu que você estava lá. Damien: Eu teria puxado seu rabo de cavalo e jogado areia em você naquela época. Eu fui um pau. Chelsea: Então, não mudou muito?

Ainda fazendo meninas chorar. Damien: Nós vamos pegar quando eu voltar. Chelsea: Na verdade, quando você voltar, vou embora. Eu estou saindo para NY para visitar minha irmã doente. Vou ficar com ela por uma semana. Damien: Wow. Estou feliz que você está fazendo finalmente isso. Ele sabia que era um grande passo para mim, que sempre evitei Nova York porque Elec vive lá. Uns poucos dias antes do episódio do de desmaio Damien, finalmente mordi a bala e comprei bilhetes para ver Jade.

Chelsea: Acho que eu vou te ver quando eu voltar. Damien: Ok. Tenha cuidado na cidade grande.

Capítulo Dezessete

Bater No Chão

Tinha sido realmente um sonho tornado realidade, ver Jade se apresentar. Ela teve o papel principal no novo musical da Broadway chamado The Siren e O Terno. As brincadeiras entre sua personagem, Eloise, e o macho principal, Tom, estavam histéricas. Tom foi feito por um ator bonito chamado Jeremy Bright. Mais tarde aprendi que Jeremy é muito casado na vida real. Até aquele momento, pensei que talvez algo estava se formando entre Jade e ele, mas acho que eles estão apenas realmente convencendo como atores com uma grande química. Após o show, Jade me levou para jantar com o elenco. Fomos a

um restaurante e bar japonês chamado Sake Sake. Entre as bebidas e conversas, quase esqueci Damien para um par de horas. Quase. Quando chegamos de volta ao minúsculo apartamento de Jade, porém, pensamentos dele estavam de volta com força total. Foi a primeira vez que tive a oportunidade de dizer a Jade a notícia da minha descoberta de sua condição cardíaca. Desde que soube que estava chegando a Manhattan, esperei para falar com ela sobre isso em pessoa. Jade se sentou no chão com as pernas cruzadas. Seu rosto ainda

eu estou sem

estava na composição cheia. "Uau. Eu estou apenas palavras."

"Eu sei." "É como se tudo o que eu achava que sabia sobre esta situação só foi para fora da janela." "O que mudou?" "

disse ela, "Houve sempre uma parte de mim que sentia,

apesar do que ele estava dizendo, que seus sentimentos por você não eram tão fortes quanto os seus para ele. Mas esta notícia é uma virada de

jogo. Ele realmente estava tentando protegê-la de se machucar. Acho que o que o irmão disse estava certo, que ele está apaixonado por você e realmente se sente como se estivesse te protegendo." "Eu não vou acreditar que ele está apaixonado por mim até ouvir dele. Tanto quanto quero estar com ele, mais do que tudo, só quero que ele esteja bem." Olhei para as luzes da cidade. "Aposto que você nunca pensou que eu iria estar em Nova York sem uma única menção de Elec, hein?"

"Bem, essa é a única grande coisa sobre o seu mal de Damien." "A sério." "Você vai chamá-lo enquanto está aqui?" "Eu não estou tentando não. Deveria estar lhe dando espaço. A bola está em seu corte. Não posso forçá-lo a ficar comigo. Ele disse que tinha que ir embora por alguns dias para pensar." "Onde ele foi?" "Para San Jose. Sua mãe mora lá."

"Bem

"Bem, então vamos apenas tentar obter a sua mente fora das coisas. Eu tenho o dia de folga amanhã. Vamos às compras, ver um show, um que eu não estou, e ter um bom jantar" "Isso soa incrível."

***

A semana em Nova York voou. Era minha última noite, e estava sozinha, enquanto Jade estava atuando. Meu voo estava programado para a manhã seguinte. Enquanto esperava que ela voltasse para que pudéssemos ter uma tarde de jantar juntos, impulsivamente pego meu telefone e decido enviar um texto a Damien. Algo sobre estar tão fisicamente longe dele me deu uma falsa sensação de coragem. Minhas emoções acabaram derramando.

Isso é besteira. É claro que tenho pavor de perder você, mas tenho mais medo de viver sem você, enquanto você está vivo e bem. Para o registro, preferiria ter um único dia de realmente estar com você do que vinte mil dias de atravessar os movimentos com alguém que não tem o meu coração. Eu não me importo se nunca terei a chance de ficar velha e decrépita contigo. Quero hoje. Quero assistir filmes assustadores com você e os cães, queimar o brinde em seu

apartamento. Quero sentir você dentro de mim. Quero experimentar tudo com você enquanto ambos estamos vivos. Nós estamos ambos vivendo. Uma boa vida é a qualidade, não quantidade. Eu só quero estar com você pelo tempo que for. Mas não posso forçá-lo a ver as coisas da maneira que eu faço.

Quando bati enviar, notei que a mensagem foi e não diz entregue. Não tinha ideia se enviou ou não. Talvez fosse um presságio significando que tinha feito um erro terrível. Sem saber se era o meu telefone ou um problema externo, decidi chamá-lo. Eu realmente precisava dizer tudo do meu peito de um jeito ou de outro, enquanto as palavras estavam frescas na minha mente. A linha de Damien tocou e meu coração quase parou quando uma voz feminina sonolenta respondeu, "Damien telefone." Choque me paralisou, então não disse nada por alguns segundos. Ela repetiu, "Olá?" Engolindo, eu disse: "Quem é?" "É Jenna. Quem é?" "

"Jenna

"Oh. Bem, Damien está no chuveiro agora."

"O que você está fazendo aí?" "O que você acha que estou fazendo aqui?"

Fiz uma pausa, pasma. "É Chelsea."

Rapidamente desliguei. Fumegante, peguei meu casaco e sai correndo do apartamento de Jade para obter algum ar. Caminhando através de multidões de pessoas nas ruas movimentadas da Times Square, estava muito preocupada com os meus pensamentos para sequer perceber o quão eu tinha viajado agora. Nem sequer sabia onde estava mais, literal e figurativamente. Enquanto estava aqui em Nova York, ainda ansiando por ele, ele estava aparentemente fodendo sua ex- namorada? Após cerca de uma hora vagando em uma ofuscação, peguei o celular da minha bolsa e mandei uma mensagem para ele.

Você é um imbecil.

Fiquei esperando que ele respondesse. Os minutos se passaram e nada veio dele. Eu estava feita. O fato de que ele não tinha respondido era a prova de sua culpa. Eu não entendi se ele estava em alguma compulsão autodestrutiva ou se realmente queria estar com ela. Eu só sabia que não queria nada com ele mais e jurei nunca entrar em contato com ele novamente.

***

O longo voo de volta a San Francisco era uma tortura. Realmente considerei cancelar a minha passagem de volta e ficar em Nova York indefinidamente com a minha irmã. A única coisa me impedindo de fazer exatamente isso foi meu trabalho no centro de juventude. As crianças precisavam de mim, e não podia correr o risco de perder a única coisa que estava indo bem na minha vida. Quando cheguei em casa, no meu apartamento tranquilo, já estava sentindo falta de Jade. Peguei o telefone para ligar para ela. "Você está em casa?" "Sim. Estou aqui, mas não me sinto em casa mais." "Eu estava ponderando tudo enquanto você estava no ar. Realmente acho que você deveria ligar para ele." "Não. De jeito nenhum." "Você não ouviu isso de que ele está de volta com ela. Você vai se sentir melhor se falar com ele, mesmo se não for fácil de ouvir o que ele tem a dizer. Pelo menos você vai saber. Quanto pior a situação poderia ficar? Você está absolutamente miserável." "Você está esquecendo que ele nem sequer respondeu ao meu

texto?"

"Eu sei. Mas conheço você. Até que você realmente fale com ele, ele vai comer você por dentro." "Eu não posso chamá-lo." "Não o chame. Basta ir lá. Verifique a situação por si mesma." "Eu não sei. Vou pensar sobre isso." No dia seguinte, estava saindo do centro da juventude, à noite. Tivemos uma função que ia até tarde. Acabei indo na direção oposta do meu apartamento, em vez, me aventurei em direção à construção de Damien. A sensação de mal-estar presa comigo por todo o caminho, porque não sabia o que ia encontrar. Só sabia que precisava vê-lo uma última vez. Minha irmã estava certa; ele só estava indo para comer fora de mim se não o encarar. Nervosismo me seguiu até as escadas para o meu antigo apartamento. Para minha surpresa, a porta se abriu. Espio dentro para descobrir que ela ainda estava vazia. Eu tinha assumido que Damien arrendou-a há muito tempo. Rastejando lentamente dentro da porta, eu disse, "Olá?" Minha voz ecoou. Damien emergiu do meu antigo quarto. O suor brilhava em seu peito. Pintura salpicada sobre várias seções do seu corpo. Ele parecia ainda mais bonito que me lembrava. Seu jeans estava ligeiramente aberto

no topo e seu cabelo era incontrolável. Seus pés estavam descalços. Ele parecia mais quente que já tinha visto. Seu cheiro inebriante foi uma mistura de água de colônia e suor. Eu sofria por ele. Engolindo em seco, perguntei, "O que você está fazendo?" "Eu recebi sua mensagem. Seu texto me fodeu. Então, estou fazendo um pouco de pintura." "Bem, eu quis dizer isso. Você é um tolo." "Essa não é a mensagem que estou me referindo." Percebi que ele estava falando sobre o texto que eu tinha enviado bem antes de ter chamado e descoberto Jenna em seu apartamento no texto onde derramei meu coração. Ele deve ter passado por ele, afinal. Merda. "Eu não achei que tivesse recebido. Estava esperando que isso não acontecesse. Isso foi um erro." "Não, não foi." "Como está Jenna?" Mordi fora. Seu tom era insistente. "Nada aconteceu entre mim e Jenna. Ela usou sua chave para entrar no apartamento quando eu estava no chuveiro. Nem sabia que você chamou até mais tarde." "Ela atendeu o telefone soando como se tivesse acabado de sair da sua cama. Quando perguntei o que ela estava fazendo lá, ela me disse que eu deveria saber."

"Ela é cheia de merda, Chelsea." "Por que ela mentiria?" "Porque ela pode ser uma cadela quando quer ser. Ela estava brincando com você, queria te machucar. E se você a chamar e perguntar a ela agora, ela vai dizer a verdade." "Por que você não respondeu ao meu texto, então?" "Porque, por um curto período, ligeiramente insano naquela

noite, uma vez que descobri o que aconteceu, tive uma ideia brilhante. Usei-o como uma oportunidade. Na verdade, queria que você acreditasse. Queria que você acreditasse nisso, assim você iria correr para o outro lado de uma vez por todas. Porque no momento, ainda realmente pensei que isso era o que é melhor para você."

"No momento

o que mudou em um dia?"

"Tudo." Ele caminhou na minha direção. "Tudo mudou, porra." "Como?" "Eu não vi o seu longo texto até esta manhã. Me senti tão culpado antes disso por não responder ao seu texto quando você me chamou de idiota. Eu tenho sido tão fodido desde que você descobriu

sobre minha condição. Não sou destinado para você. De qualquer forma, na noite passada, tive um sonho. Foi extremamente vívido. Sonhei que o "

Ele hesitou. "Sonhei que ele caiu. E você morreu. Parecia tão

seu avião

real, Chelsea. Tudo o que podia pensar era que eu nunca tinha dito a você como realmente me sinto por você. Eu estava cheio de um lamento

completamente insuportável. No sonho, lembro de ter pensado que teria dado qualquer coisa por apenas mais um dia com você. Tendo desperdiçado tantos. Quando acordei, eu estava encharcado de suor. Fui na internet apenas para me certificar de que não havia quaisquer voos que caiu, porque esse era o quão real o sonho parecia. Ele me fodeu totalmente. Eu tinha desligado meu telefone antes de dormir. Quando liguei, vi a sua mensagem. Tudo o que disse era exatamente o que experimentei naquele sonho. Era como se as duas coisas estivessem ligadas. E só vi tudo tão claramente."Por que você não entrou em contato comigo depois disso?" "Tenho sido tão sobrecarregado, apenas tentando processar o que estou sentindo. Não tinha certeza de como expressá-lo para você. Ainda realmente não sei como colocar em palavras. Então, fiz o que sei como fazer melhor. Eu pintei. Pintei durante todo o dia, maldição." "O que você pintou?" "Seu quarto." "Meu quarto? Como é que você não alugou este apartamento? Eu achei que você tivesse feito isso há muito tempo." "Não. Eu não podia. Este é o seu lugar. Acho que uma parte de mim estava sempre esperando por você para voltar." Caminhando em direção ao quarto, queria ver que cor ele tinha escolhido para o espaço.