Você está na página 1de 6

Tipos de Leucócitos

FÁBIO JOSÉ DE OLIVEIRA – 8º ANO ‘A’

E.M.E.F.Prof.ª Terezinha G. Pereira | Prof. Josiran Alves


Classificação e tipos
Os leucócitos são classificados, de acordo com a sua estrutura vista em
microscópio óptico, em granulosos e agranulosos.

Granulosos
Têm esse nome porque contêm grânulos com diferentes substâncias químicas,
dependendo do tipo da célula.

Existem três tipos de leucócitos granulosos:

-Neutrófilos;

-Eosinófilos;

-Basófilos.

*Mastócitos também são granulados.

Agranulosos
Os leucócitos agranulosos podem ser de dois tipos:

-Linfócitos;

-Monócitos;

*Macrófago.

PÁGINA 1
Granulosos

Neutrófilos

Os neutrófilos se originam das células-tronco mieloides e representam


aproximadamente de 60% a 70% dos leucócitos do sangue humano.

Estão envolvidos na defesa contra infecções bacterianas e outros pequenos


processos inflamatórios. Também são chamados micrófagos e são o tipo mais
abundante no sangue humano.

Essas células têm como principal função fagocitar bactérias e outros


microrganismos que invadem o nosso corpo. Por terem grande mobilidade,
essas células saem com extrema facilidade dos vasos sanguíneos e entram
nos tecidos infeccionados para fagocitar microrganismos e outras partículas
estranhas. Geralmente morrem após a fagocitose, dando origem ao pus. O pus
que observamos em alguns ferimentos é constituído principalmente por
neutrófilos.

Eosinófilos

Os eosinófilos, também chamados de acidófilos, representam cerca de 2% a


4% dos leucócitos do sangue humano.

Têm como principal função combater invasores de grande tamanho, como


vermes parasitas. Eles combatem esses vermes liberando proteínas tóxicas,
íons peróxidos e enzimas, com o objetivo de destruir esses organismos.

Comuns na mucosa intestinal, atacam organismos grandes demais para serem


fagocitados. Eosinófilos estão envolvidos nas infecções parasitárias e
processos alérgicos.

PÁGINA 2
Basófilos

Os basófilos representam de 0,5% a 1% dos leucócitos do sangue humano.

Apesar de liberarem histamina, ainda não se sabe ao certo a sua real função.
A histamina é uma substância que desempenha papel muito importante nas
inflamações e respostas alérgicas, facilitando a saída de anticorpos e
neutrófilos para locais onde há invasores. Essa substância é a responsável
pela vermelhidão, inchaço e coceira nos ferimentos, além de promover o
aumento da coriza e a contração da musculatura dos brônquios.

Outra substância produzida pelos basófilos é chamada de heparina, que tem


propriedades anticoagulantes.

Tem papel importante nas reações alérgicas exacerbadas que culminam nos
choques anafiláticos.

Mastócitos

O mastócito (por vezes também referido por labrócito) é uma célula do tecido
conjuntivo, originado de células hematopoiéticas situadas na medula óssea.

Atuam na resposta inflamatória (liberação de IgE) no tecido conjuntivo.

Contém no seu interior uma grande quantidade de grânulos cheios de


histamina (substância envolvida nos processos de reações alérgicas) e
heparina (uma substância anticoagulante).

Os grânulos dos mastócitos são metacromáticos (têm a capacidade de mudar


a cor de determinados corantes básicos) em função de sua alta concentração
de radicais ácidos presentes na heparina.

O seu papel mais conhecido é na reação alérgica. Desempenha também um


papel de proteção, estando envolvido no sarar das feridas e na defesa contra
organismos patogênicos.

PÁGINA 3
Agranulosos

Linfócitos

Os linfócitos representam de 20% a 30% dos leucócitos do sangue humano.

São ativos (25% a 35%) nas reações a antígenos, relacionando-se à produção


de anticorpos. Participam também dos mecanismos de rejeição de enxertos,
sendo chamadas de células de rejeição.

Essas células podem ser de três tipos: os linfócitos B ou células B; os linfócitos


T ou células T; e as células “natural killer”, chamadas de células NK. Cada um
desses linfócitos exerce uma função específica no combate a infecções e
também no combate ao câncer.

Os cinco tipos principais são:

• Linfócitos B: Células B produzem anticorpos que se ligam ao patógeno


para sua posterior destruição. Células B também são responsáveis pelo
sistema de memória ("guardam resposta contra um novo ataque do
mesmo agente patógeno").
• Linfócitos T Auxiliares: coordena a resposta imune, estimulando a ação
dos linfócitos B. São as células atacadas pelo vírus causador da AIDS.
• Linfócitos T citotóxicos: possuem receptores específicos para um único
antígeno. São capazes de destruir células infectadas quando
apresentadas por outras células específicas (APC's).
• Linfócitos Natural killers ou NK: não possuem receptores específicos
para um antígenos, e sim para classes de antígenos diversos. Também
são capazes de destruir células infectadas ou células tumorais.
• Linfócitos T inibidores: inibem o sistema imune, evitando a produção de
anticorpos pelos linfócitos B. Acredita-se que estejam envolvidos na
inibição de doenças autoimunes.

PÁGINA 4
Monócitos

Os monócitos são células sanguíneas grandes e representam de 3% a 8% dos


leucócitos do sangue humano.

São leucócitos grandes, de intensa atividade fagocitária (3% a 5%). Podem


concentrar-se em maior número em regiões de focos infecciosos.

Assim que são produzidos na medula óssea, os monócitos migram para os


tecidos onde se transformam em macrófagos, fagocitando microrganismos e
células mortas.

Macrófago

Resulta da diferenciação dos monócitos. Possuem grande capacidade


fagocítica. Estão ausentes no sangue

Monócitos são conhecidos como macrófagos quando migram do sangue


(tecido conjuntivo líquido) para os demais tecidos. Sua função é a fagocitose
de micro-organismos considerados "invasores".

Funções
Os monócitos, macrófagos e neutrófilos tem como função ingerir bactérias,
células mortas, anormais ou infectadas. Os neutrófilos são os primeiros a
atacar o agente invasor (principalmente em infecções bacterianas). Caso ele
falhe, o monócito (o macrófago do sangue, que engloba os invasores) é
acionado.

A função do linfócito está relacionada com as reações imunitárias. A imunidade


humoral ligada a produção de anticorpos (linfócitos B). A imunidade celular
ligada a proliferação de células efetoras. Os linfócitos são mais atuantes em
infecções virais.

Os basófilos e os eosinófilos combatem ou são responsáveis por processos


alérgicos.

PÁGINA 5