Você está na página 1de 37

Por Wagner Borges -

ENERGIA COSMICA OU IMANENTE

É o principio vital que interpenetra e nutre a todas as coisas do Universo Interdimensional. É aparentemente onipresente e impessoal, permeando praticamente todos os planos de manifestação. Podemos, então, dizer que existe energia
densa (etérica), astral (etérea), e mental. Einstein, na verdade, parece que partiu desse princípio quando demonstrou a substancial identidade entre a energia e a matéria, e a possibilidade de transformar uma em outra: a matéria é energia
em estado de condensação; a energia é matéria em estado radiante.
A nomeclatura sobre a energia é bastante diversificada, variando de filosofia para filosofia.
Ex.: Luz Astral (Ocultimo), Prana (Yoga), Mana (Kahunas), Força Ódica (Barão Von Reichenbach), Energia Orgônica (Wilhelm Reich), Telesma (Hermes Trismegisto).
A palavra Energia é derivada do grego “Energes” (ativo) que, por sua vez, deriva de “Ergon” (obra). Logo, etimologicamente significa “Atividade”; “Movimento”.
A palavra Prana, como a energia é mais conhecida na Índia, pátria original do Yoga, é derivada do sânscrito “Pra” e de “An” (respirar, viver). Logo, etimologicamente significa “Sopro Vital”.
No Japão, a energia é conhecida como “Ki” (força vital).
Na China, é conhecida como “Chi” (força vital).
As energias que os seres vivos absorvem e metabolizam são oriundas de fontes variadas: o sol, o espaço infinito, o próprio planeta.

ENERGIA CONSCIENCIAL OU PESSOAL

É a energia cósmica que a consciência absorve e emprega nas suas manifestações gerais. Essa energia consciencial é chamada em geral de energia anímica ou magnetismo pessoal. Ao ser metabolizada pela consciência, a energia
cósmica deixa de ser impessoal e assume as características pessoais da criatura.

FONTES BÁSICAS DE ENERGIA VITAL

1. Ar atmosférico, através do aparelho respiratório e da pele;


2. Alimentação de sólidos e líquidos, através do aparelho digestório;

3. Absorção de energia pelos chacras;

4. Sono, através da descoincidência dos veículos de manifestação da consciência;

5. Projeção da consciência, através da absorção energética no plano extrafísico.

ATIVAÇÃO ENERGÉTICA

A consciência pode ativar as suas energias conscienciais de três maneiras:


1. Circulação Energética (circulação fechada das energias - ou estado vibracional);
2. Absorção Energética (recepção energética);

3. Exteriorização Energética (irradiação energética).

PROPRIEDADES BÁSICAS DA ENERGIA CÓSMICA

1. É acumulável por um sujeito devidamente treinado;


2. É transmissível (pode-se energizar qualquer coisa);

3. Tem polaridade positiva e negativa (Yin e Yang);

4. Pode ser dinamizada pelo campo energético humano através da vontade;

5. Pode acumular qualidades específicas, mesmo quando é inespecífica em si mesma;

6. Pode formar parte da atmosfera de um planeta (energia telúrica, aérea, aquática e ígnea);

7. É uma variação da energia primordial;

8. Pode adotar uma diversidade de manifestações, dependendo do ambiente onde interpenetra;

9. tem três atividades básicas no campo energético humano: recepção, exteriorização e circulação fechada (estado vibracional);

10. A matéria é energia condensada (luz capturada gravitacionalmente); a energia é matéria em estado radiante. Logo, tudo é manifestação, em graus variados, de uma mesma energia.

Por Wagner Borges -

ENERGIA COSMICA OU IMANENTE

É o principio vital que interpenetra e nutre a todas as coisas do Universo Interdimensional. É


aparentemente onipresente e impessoal, permeando praticamente todos os planos de manifestação.
Podemos, então, dizer que existe energia densa (etérica), astral (etérea), e mental. Einstein, na
verdade, parece que partiu desse princípio quando demonstrou a substancial identidade entre a
energia e a matéria, e a possibilidade de transformar uma em outra: a matéria é energia em estado de
condensação; a energia é matéria em estado radiante.
A nomeclatura sobre a energia é bastante diversificada, variando de filosofia para filosofia.
Ex.: Luz Astral (Ocultimo), Prana (Yoga), Mana (Kahunas), Força Ódica (Barão Von Reichenbach),
Energia Orgônica (Wilhelm Reich), Telesma (Hermes Trismegisto).
A palavra Energia é derivada do grego “Energes” (ativo) que, por sua vez, deriva de “Ergon” (obra).
Logo, etimologicamente significa “Atividade”; “Movimento”.
A palavra Prana, como a energia é mais conhecida na Índia, pátria original do Yoga, é derivada do
sânscrito “Pra” e de “An” (respirar, viver). Logo, etimologicamente significa “Sopro Vital”.
No Japão, a energia é conhecida como “Ki” (força vital).
Na China, é conhecida como “Chi” (força vital).
As energias que os seres vivos absorvem e metabolizam são oriundas de fontes variadas: o sol, o
espaço infinito, o próprio planeta.

ENERGIA CONSCIENCIAL OU PESSOAL

É a energia cósmica que a consciência absorve e emprega nas suas manifestações gerais. Essa
energia consciencial é chamada em geral de energia anímica ou magnetismo pessoal. Ao ser
metabolizada pela consciência, a energia cósmica deixa de ser impessoal e assume as características
pessoais da criatura.

FONTES BÁSICAS DE ENERGIA VITAL

1. Ar atmosférico, através do aparelho respiratório e da pele;


2. Alimentação de sólidos e líquidos, através do aparelho digestório;

3. Absorção de energia pelos chacras;

4. Sono, através da descoincidência dos veículos de manifestação da consciência;

5. Projeção da consciência, através da absorção energética no plano extrafísico.

ATIVAÇÃO ENERGÉTICA

A consciência pode ativar as suas energias conscienciais de três maneiras:


1. Circulação Energética (circulação fechada das energias - ou estado vibracional);
2. Absorção Energética (recepção energética);

3. Exteriorização Energética (irradiação energética).

PROPRIEDADES BÁSICAS DA ENERGIA CÓSMICA

1. É acumulável por um sujeito devidamente treinado;


2. É transmissível (pode-se energizar qualquer coisa);

3. Tem polaridade positiva e negativa (Yin e Yang);

4. Pode ser dinamizada pelo campo energético humano através da vontade;


5. Pode acumular qualidades específicas, mesmo quando é inespecífica em si mesma;

6. Pode formar parte da atmosfera de um planeta (energia telúrica, aérea, aquática e ígnea);

7. É uma variação da energia primordial;

8. Pode adotar uma diversidade de manifestações, dependendo do ambiente onde interpenetra;

9. tem três atividades básicas no campo energético humano: recepção, exteriorização e


circulação fechada (estado vibracional);

10. A matéria é energia condensada (luz capturada gravitacionalmente); a energia é matéria em


estado radiante. Logo, tudo é manifestação, em graus variados, de uma mesma energia.

Aura e Clarividência
Postado em Conceitos Básicos

(Matéria publicada na revista "Espiritismo e Ciência" - Número 2 - Mythos Editora)

- Por Wagner Borges -

Sobre o tema "Aura e Clarividência", postarei aqui algumas considerações pertinentes:

1. Aura - do latim, aura, sopro de ar - É o campo energético que apresenta-se em torno do corpo denso. Aparece à percepção parapsíquica do clarividente como um campo luminoso mesclado por várias cores. Essas cores
refletem a qualidade dos pensamentos e sentimentos manifestados pela consciência.
2. A aura apresenta várias camadas vibratórias correspondentes aos diversos veículos de manifestação da consciência (corpos físico, psíquico e mental), por onde a consciência manifesta-se nos vários planos.

3. Para facilitar, vamos dividi-la em três frequências básicas:

o A aura do corpo físico, também denominada duplo etérico (Teosofia).


Sinonímias: corpo vital (Ordem Rosacruz), pranamayakosha (Vedanta), holochacra (Conscienciologia), corpo bioplásmico ou bioplasmático (pesquisadores russos), ou simplesmente corpo energético (pesquisadores ocidentais).
Essa aura reflete apenas as condições do corpo físico no momento e suas predisposições energéticas. Contudo, é bom lembrar que o corpo físico (do grego, soma, corpo) é afetado diretamente pelo clima psíquico dos corpos sutis.

o A aura do corpo extrafísico (também chamada de corpo espiritual). É a aura do corpo espiritual (Cristianismo; Paulo de Tarso, Cor. I , Cap. 15, vers: 44).

Sinonímias: Corpo astral - do latim, astrum - estrelado - expressão usada pelo grande iniciado alquimista Paracelso, no séc. 16, na Europa, e por diversos ocultistas e teosofistas posteriormente.
Perispírito - Espiritismo - Allan Kardec, séc. 19, na França.
Corpo de luz – Ocultismo.
Psicossoma - do grego, psique - alma; e soma, corpo. Significa literalmente "corpo da alma" - Expressão usada inicialmente pelo espírito André Luiz nas obras psicografadas por Francisco Cândido Xavier e por Waldo Vieira, nas décadas de
1950-1960, que atualmente é mais usada pelos estudantes de Projeciologia.
Essa aura reflete as condições psíquicas e parapsíquicas da consciência. Reflete diretamente as emoções do ser humano.

o A aura do corpo mental, também chamada de aura mental ou aura dos pensamentos (que reflete diretamente o clima interno de nossos pensamentos e ideias). Nessa aura é possível perceber as
formas-pensamento e suas cores.
Sinonímias: corpo mental (Teosofia), mentalssoma (Conscienciologia), manomayakosha (Vedanta), ou corpo dos pensamentos.
Essa aura reflete o clima mental de uma consciência.
4. Obviamente que a foto Kirlian apenas mostra a repercussão energética no soma e no duplo etérico, frequências mais densas e passíveis de mensuração. Acho que a disparidade entre as percepções de sensitivos e das
fotos em questão deve-se a que a foto Kirlian reflete principalmente o duplo energético, enquanto que os sensitivos muitas vezes estão percebendo a aura dos corpos mais sutis. Até mesmo entre sensitivos existe diferenças nos níveis de
percepção parapsíquica

5. Na natureza tudo é energia. A matéria é energia condensada; a energia é matéria em estado radiante. Logo, tudo é energia em graus variados de densidade. Desde o sutil até o mais denso, tudo é energético e natural.

6. O estudo das capacidades parapsíquicas do ser humano não tem nada de sobrenatural, pois são capacidades latentes e inerentes a todos os seres, independentemente de raça, sexo, cultura ou religião. Sobrenatural é a
ignorância humana sobre a naturalidade da vida!

7. Muitas vezes, um sensitivo sem muitas informações técnicas para embasar suas percepções, percebe coisas pelas vias telepáticas, intuitivas, clariaudientes ou mediúnicas, e erroneamente, chama-as de clarividência.

8. O fato de alguém apresentar percepções parapsíquicas desenvolvidas não garante que ela seja inteligente ou desenvolvida espiritualmente. Desenvolvimento parapsíquico não é desenvolvimento espiritual. Isso explica
porque alguns sensitivos são canalhas e até piores do que muitas pessoas sem percepção nenhuma.

9. O desenvolvimento espiritual demanda esforço no trabalho de aprimoramento consciencial, demanda crescimento interno e ampliação do amor, lucidez, maturidade, alegria, modéstia, respeito, autoconhecimento, paz
íntima, generosidade, equanimidade e luz no coração. Tudo isso leva a autêntica sabedoria, que não é encontrada em curso algum, nenhum guru pode realizá-la por alguém, não é alcançada no estudo de livro algum, não pertence a
instituição humana alguma e nem é encontrada em meio a fenômenos parapsíquicos sem o equilíbrio necessário a maturidade real.

10. Da mesma forma, o fato de alguém ser um pesquisador desses temas não garante que ele seja uma maravilha de serenidade, amor e consciência manifestados. Há muitos pesquisadores baseados apenas no intelecto
inferior. São refratários a inteligência superior, cósmica, abrangente, não limitada por parâmetros convencionais de percepção. Ou seja, são pesquisadores limitados. Não suportam manifestações de amor e alegria, que para eles não passa
de imaturidade emocional das pessoas. Na verdade, muitos desses pesquisadores são covardes e têm medo de exporem suas fragilidades internas mediante a abertura de seus corações às ondas do amor. Conheço pesquisadores teóricos
de várias áreas que odeiam sensitivos desenvolvidos. Será por que os sensitivos têm na prática o que o teórico só sonha na teoria?

11. De um lado temos os pesquisadores teóricos, que acham que sabem explicar tudo, mas que não sentem nada praticamente em si mesmos. Do outro lado, os sensitivos que não estudam para entenderem melhor os
mecanismos de suas percepções e vivências parapsíquicas. O pesquisador necessita de grandes doses de modéstia, de abertura mental, de ética e de generosidade em suas abordagens. O sensitivo precisa de muito estudo, conhecimentos
generalizados, boa vontade em crescer e também de muita modéstia. E os dois precisam muito (incluo-me nisso também) de um monte de luz no coração, amor nos objetivos, alegria na manifestação diária e muito discernimento em seus
pensamentos, sentimentos e atos.

12. Clarividência - do latim, clarus, claro; e videre, ver - é a capacidade supranormal, parapsíquica, de perceber imagens independentemente do concurso dos sentidos da visão normal (vidência). Esse potencial é anímico e
natural (lembrando que vários animais percebem auras e espíritos), não é mediúnico, pois reside na própria capacidade dos chacras frontal e coronário, que, por sua vez, estão conectados as duas principais glândulas do sistema endócrino:
pineal (epífise) e hipófise (pituitária). Seres extrafísicos podem ajudar uma pessoa a desenvolver a clarividência, incrementando energias no chacra frontal, contudo, independentemente deles, o potencial clarividente é da própria alma
(faculdade anímica).
13. Para entendermos a clarividência, vamos ver como funciona a vidência (visão normal, percepção visual natural).

Para vermos alguma coisa, dependemos da reflexão da luz em cima de algo. Sem luz não conseguimos enxergar. É mais fácil explicar por exemplos:Se dispararmos um tiro de revólver calibre 22 em cima de três alvos diferentes, veremos
repercussões viariadas na trajetória do projétil:

o Bala calibre 22 X Parede de granito: a bala ricocheteiará. Será refletida.

o Bala calibre 22 X Pudim de leite condensado: a bala atravessará o pobre do pudim (aliás, isso seria um crime hediondo, inafiançável, destruir pudim dá carma...).

o Bala calibre 22 X Livro (tipo calhamaço): a bala ficará presa dentro do livro, pois a mesmo, sendo bem grosso, absorverá o impacto.

Usando esses exemplos como analogia, podemos dizer que a incidência dos fótons (partículas luminosas) nos objetos se comporta de maneira semelhante. Por exemplo:


o A luz incidindo sobre um objeto denso, como a parede, o corpo humano ou uma tela branca, será refletida. Havendo reflexão da luz, o objeto em questão será percebido pela visão normal.

o A luz incidindo sobre algo transparente, como uma placa de vidro, a água ou partículas de água em suspensão na atmosfera (daí o surgimento das cores do arco-íris), será refratada, atravessará
aquilo. Esse é o motivo pelo qual muitas pessoas que moram em prédios com portas de vidro estão sempre batendo de frente nelas. Quando a luz atravessa um objeto fica difícil percebê-lo pela visão normal.

o A luz incidindo sobre um vidro fumê será absorvida (por isso esse vidro é escuro).

14. Por motivos óbvios, o cego não é vidente. Entretanto, pode ser clarividente.
Conheço um cego que percebe auras e espíritos facilmente. Ele só não consegue ver as pessoas e os objetos físicos. Inclusive, recentemente no meu programa da Rádio Mundial, uma ouvinte narrou no ar, que mesmo sendo cega de
nascença, conseguia perceber seres espirituais - e os objetos em seu quarto, nos momentos entre o sono e o despertar (estado alterado da consciência, hipnopompia). Isso também pode ocorrer nos momentos entre a vigília e o sono
(estado alterado, hipnagogia).

15. Você que lê essas linhas é vidente - e poderá ser um clarividente, caso ative as energias do seu chacra frontal.

O cego não é vidente, mas poderá ser clarividente em alguns casos. Aliás, tudo isso é EVIDENTE!...

16. Se uma pessoa está vendo outra pessoa ou, um objeto, isso é a sua vidência normal. Porém, se está vendo umaaura, algo à distância, ou um ser espiritual - que não refletem a luz nessa dimensão densa -, isso é
clarividência.
17. Às vezes, uma pessoa percebe algo à distância e parece que sua percepção subdivide-se. Parece que metade dela está centrada no corpo, e a outra parte está in loco, observando alguma coisa, como se estivesse
presente ali, mesmo estando distante daquele local. Essa não é uma clarividência comum, é uma percepção mais complexa denominada "clarividência viajora".

Obs.: Esse fenômeno muitas vezes acompanha estados alterados de consciência, como o transe mediúnico e as experiências fora do corpo.

18. A clarividência refere-se ao momento presente. Se as imagens percebidas pelas vias parapsíquicas referem-se às imagens do passado da própria pessoa, isso é chamado de retrocognicão (do latim, retro,
atrás; cognição, conhecimento), popularmente chamada de "regressão de memória". Isso pode ocorrer em relação ao passado dessa vida atual ou ao passado relativo a vidas anteriores.

Se as imagens referem-se ao futuro (suposto, presumível, relativo), o fenômeno é chamado de pré-cognição (chamada popularmente de premonição). Se as imagens percebidas referem-se ao passado alheio, ou são relativas ao passado de
algum objeto, ambiente ou situação, o fenômeno é chamado de psicometria (do grego, psique, alma; metria - oriundo de metron -, medida).
Resumindo:

o Percepção de imagens no momento presente: fenômeno clarividente.

o Percepção de imagens do passado (da própria pessoa): fenômeno retrocognitivo.

o Percepção de imagens futuras: fenômeno pré-cognitivo.

o Percepção de imagens do passado pertencentes a alguém - ou a ambientes e objetos: fenômeno psicométrico.

19. Há um fator que altera as energias de alguém e pode dar grande diferença na avaliação de sua aura: a presença de espíritos desencarnados ligados à pessoa. No caso de espíritos densos (energias intrusas perniciosas),
a alteração energética é mais ostensiva. Já a ação de seres espirituais avançados é naturalmente mais sutil e mais difícil de ser percebida. Aliás, qualquer clarividente razoável pode falar com propriedade da ação nefasta de espíritos
desencarnados assediadores espirituais na aura de alguém.

20. Como foi dito antes, o estudo desses temas é natural. A existência de vida além da vida é natural. Os espíritos são apenas seres humanos extrafísicos. Portanto, não vejo como a abordagem natural em cima desses
temas jogue pelo ralo qualquer conceito espiritualista. Talvez jogue pelo ralo a ignorância das pessoas sobre o mecanismos parapsíquicos. Porém, explicar tecnicamente uma coisa não significa limitar a consciência de ninguém a apenas
essa nossa dimensão densa e jogar pelo ralo a existência de causas e planos extrafísicos. Estudo tecnicamente tudo isso e continuo espiritualista, cada vez mais, por tudo que já vivi em prática nessa área.

21. Na própria Ordem Rosacruz há estudos avançados sobre a aura humana, a projeção do corpo psíquico (estudada nas monografias do sétimo grau), e a sobrevivência da consciência após a morte. A abordagem lá é
natural, consciente, mas, espiritual em essência, além dos parâmetros tridimensionais.

22. Não é possível, por enquanto, medir os pensamentos e sentimentos de alguém através de fotos Kirlian. É possível apenas detectar suas repercussões no corpo físico. No entanto, alguém duvida de que pensa e ama?

23. O objetivo desse longo texto é só clarear genericamente as informações sobre esse tema. O estudo das fotosKirlian é importante, principalmente na prevenção de doenças. A percepção extrafísica dos sensitivos
(quando extirpada de toda distorção sensorial e da falta de interpretação correta) também é importante, pois a percepção parapsíquica, quando bem dosada por discernimento e amor, é capaz de transformar-se em ótima ferramente para o
crescimento consciencial da pessoa. É capaz de tornar-se um poderosa alavanca evolutiva, que permite o acesso a outros planos de vida e a certezas inabaláveis sobre a imortalidade da consciência e a interdependência dos seres, físicos
e extrafísicos, na natureza.

24. Ainda há uma questão a ser colocada no estudo da aura: os chacras, que já comentei em vários textos anteriores.

Obs.: Há textos específicos sobre chacras nessa mesma seção do site.


Paz e Luz a todos os leitores!

CHACRAS - OS CENTROS ENERGÉTICOS E OS SEUS BIJAS-MANTRAS*

- Por Wagner Borges -


Definição

Chacras - do sânscrito - são os centros de força situados no corpo energético e que têm como função
principal a absorção de energia - prana , chi - do meio ambiente para o interior do campo energético e do
corpo físico. Além disso, servem de ponte energética entre o corpo espiritual e o corpo físico.
Os principais chacras são sete – que estão conectados com as sete glândulas que compõem o sistema
endócrino: coronário, frontal, laríngeo, cardíaco, umbilical, sexual e básico.

Classificação

Chacra Coronário - é o centro de força situado no topo da cabeça, por onde entram as energias celestes. É
o chacraresponsável pela expansão da consciência e pela captação das idéias elevadas. É também
chamado de chacra da coroa. Em sânscrito o seu nome é “sahashara ”, o lótus das mil pétalas. Está ligado à
glândula pineal.
Obs.: Apineal é a glândula mais alta do sistema endócrino, situada bem no centro da cabeça, logo abaixo
dos dois hemisférios cerebrais. Essa glândula está ligada ao chacra coronário, que, por sua vez, se abre no
topo da cabeça, mas tem a sua raiz energética situada dentro dela. Devido a essa ligação sutil, a pineal -
também chamada de “epífise” - é o ponto de ligação das energias superiores no corpo denso e, por
extensão, tem muita importância nos fenômenos anímico-mediúnicos, incluindo nisso as projeções da
consciência para fora do corpo físico.
Bija-mantra - Om (ou, às vezes, Brahmarandra**).
Chacra Frontal - é o centro de força situado na área da glabela, no espaço espiritual interno da testa. Está
ligado à glândula hipófise – pituitária - e tem relação direta com os diversos fenômenos de clarividência,
intuição e percepções parapsíquicas. É o chacra da aprendizagem e do conhecimento. Em sânscrito ele é
conhecido como “Ajna ”, o centro de comando.
Bija-mantra - Om.

Chacra Laríngeo - é o centro de força situado em frente da garganta. É o responsável pela energização da
boca, garganta e órgãos respiratórios. Está ligado à glândula tireóide. Bem desenvolvido, facilita a
psicofonia e a clariaudiência. É considerado também como um filtro energético que bloqueia as energias
emocionais, para que elas não cheguem até os chacras da cabeça. É o chacra responsável pela expressão
criativa – comunicação - do ser humano no mundo. O seu nome em sânscrito é “Vishudda”, o purificador.
Bija-mantra - Ham.
Chacra Cardíaco - é o centro de força responsável pela energização do sistema cardiorrespiratório. É
considerado o canal de movimentação dos sentimentos. Por isso é o chacra mais afetado pelo desequilíbrio
emocional. Bem desenvolvido, torna-se um canal de amor para o trabalho de assistência espiritual. Está
ligado à glândula timo. O seu nome em sânscrito é “Anahata ”, o inviolável, o invicto, o som sutil do espírito
imperecível.
Bija-mantra - Yam.

Chacra Umbilical – é o centro de força abdominal, responsável pela energização do sistema digestório.
Está ligado à glândula pâncreas. É considerado o chacra das emoções inferiores. Quando está bloqueado,
causa enjôo, medo ou irritação. Bem desenvolvido, facilita a percepção das energias ambientais. É
chamado em sânscrito de “Manipura ”, a cidade das jóias.
Bija-mantra - Ram.
Chacra Sexual- é o centro de força responsável pela energização dos órgãos sexuais. Está ligado às
gônadas – glândulas de reprodução – testículos no homem; ovários na mulher. Quando está bloqueado,
causa impotência sexual ou desânimo. Quando super-excitado, causa intenso desejo sexual. Bem
desenvolvido, estimula o melhor funcionamento dos outros chacras e ajuda no despertar da kundalini . É
o chacra da troca sexual e da alegria. O seu nome em sânscrito é “Swadhistana ”, a morada do eu – ou
morada do sol; ou a morada do prazer.
Bija-mantra - Vam.

Chacra Básico – é o centro de força situado na área da base da coluna. É o responsável pela absorção da
energia telúrica e pelo estímulo direto da energia no corpo e na circulação do sangue. Está ligado às
glândulas supra-renais e tem relação direta com os fenômenos bionergéticos e parapsíquicos oriundos da
ativação da kundalini*** . O seu nome em sânscrito é “Muladhara ”, a base e fundamento do corpo.
Bija-mantra - Lam.
Obs.: Aqui não estão relacionados os chacras secundários, incluindo nisso o chacra esplênico, em cima do
baço. Para ler sobre isso, por favor, acesse o texto "Chacra Esplênico X Chacra Sexual" - nesta mesma
seção.
- Notas:
* Bija-mantra - do sânscrito - núcleo energético de um mantra; mantra-semente.

** Brahmarandra - do sânscrito, portão de Brahman - é uma definição iogue do orifício central (com suas 12
pétalas em estreita relação com as 12 pétalas do centro cardíaco) situado dentro do chacra coronário. É por
isso que vários iogues narram projeções de consciência através do topo da cabeça. Eles fazem a kundalini
ascender pelo nádi sushumna - conduto sutil principal que sobe pelo centro energético da coluna - e fluir
energeticamente pelo alto da cabeça. É a saída consciente pelo Brahmarandra. Em alguns casos, há também
a ativação da glândula pineal no processo.
Obs.: O chacra coronário tem 972 pétalas – raios -, sendo 960 na parte periférica e mais 12 raios em seu
núcleo central (960 + 12 = 972). Por motivos simbólicos, os iogues arredondaram logo para mil pétalas.
Ver o texto “Experiências Fora do Corpo Durante a Ativação dos Chacras”, no seguinte endereço específico:
http://www.ippb.org.br/textos/textos-especiais/pensamento/6663-experiencias-fora-do-corpo-durante-a-
ativacao-dos-chacras
***Kundalini - do sânscrito - significa literalmente "enroscada". Esse nome deve-se ao seu movimento

ondulatório que lembra o movimento de uma serpente. Daí a expressão esotérica "fogo serpentino". Ela
também é chamada pelos iogues de "Shakti " - do sânscrito - a força divina aninhada na base da coluna.
Kundalini nada tem a ver com o sexo diretamente, muito embora seja a energia que ativa e vitaliza a
sexualidade. Devido à prática de exercícios tântricos que envolvem a contenção do orgasmo, quando esse
conhecimento chegou ao Ocidente foi logo desvirtuado. Hoje, esse tema surge associado a rituais e posturas
sexuais aqui no Ocidente. No entanto, o despertar dakundalini é um processo puramente espiritual e
energético em essência. Envolve a ativação dos chacras, principalmente dochacra cardíaco, que equilibra e
distribui corretamente o fluxo ascendente da shakti ao longo dos nádis . Não significa acender um foguete
esotérico no traseiro e decolar pelos nádis ao longo da coluna, como muita gente imagina. "Acender" não
significa necessariamente "ascender".
Esse é um tema complexo. O seu estudo envolve o conhecimento aprofundado dos chacras , dos nádis que
correm ao longo da coluna - ida , pingala e sushumna -, e das glândulas endócrinas, bem como um
conhecimento básico dos yantras e bijas-mantras específicos para sua ativação.
Particularmente, não gosto do processo de despertar da kundalini que é feito por grupos esotéricos
ocidentais. Prefiro o trabalho mais energético e naturalista do Yoga .
(Algumas Considerações Sobre a Confusão que as Pessoas Fazem em Relação ao Chacra do Baço e o Chacra do Baixo Ventre)
- Por Wagner Borges -

O chacra gênito-urinário é conhecido por vários nomes, dependendo da doutrina ou movimento espiritualista que o mencione.
Os iogues o chamam de Swadhistana (do sânscrito, morada do sol – ou morada do eu).
Sinonímias: chacra do baixo ventre, chacra sacro, chacra sagrado, chacra sexual, e outros.
No Japão ele é considerado como um núcleo de energia dentro da região do Hara (do japonês, parte inferior da barriga).
Na China esse centro é associado a região do Tan Tien inferior (do chinês, ching, essência vital - ou esfera do elixir interior, centro de captação de chi, a forca vital.
Na verdade, a função deste chacra ultrapassa em muito a função genital. Ele também controla as vias urinárias e as gônadas (glândulas endócrinas: testículos no homem; ovários na mulher) e é responsável pela vitalização do feto em
formação, função essa que divide com o chacra básico. Aliás, a ligação desses dois chacras é estreita demais. Isso se deve ao fato de que parte da energia kundalini* é veiculada do básico para dentro do chacra sacro. É por esse fator que
alguns tibetanos consideram esses dois chacras como um único centro.

***

Devido à sua intensa atuação energética na área genital, o chacra sacro normalmente é suprimido por várias doutrinas espiritualistas ocidentais, muito presas a condicionamentos antigos sobre sexualidade.
Muitas delas colocam o chacra esplênico em seu lugar. O motivo disso é simplesmente o tabu em relação à questão sexual. É um absurdo, mas alguns autores de livros chegam a trocar o nome dos dois chacras, chamando o esplênico de
sacro - ou o sacro de chacra do baço. Alguns chegam mesmo a tirar o bija-mantra** do sacro e colocá-lo no baço (que nem mesmo tem bija-mantra em sânscrito).
Os orientais não sofreram a repressão sexual imposta aqui no Ocidente pelo Cristianismo. Então não hesitaram em classificar o chacra sexual como um dos principais centros de força do campo energético. Porém, consideraram
o chacra do baço apenas como um centro de força secundário. É por isso que eles falam apenas em sete chacras principais.
Aqui no Ocidente, também fala-se de sete chacras principais, mas costumam exonerar o chacra sexual da classificação e colocar em seu lugar o chacra do baço.

***

O chacra do baço é importante na questão da absorção de vitalidade para o corpo, mas não é um dos centros principais. É apenas um repositor energético que ajuda o chacra cardíaco a distribuir a energia pela circulação do sangue. Por
isso, ele nem mesmo é mencionado na tradição iogue como um centro importante.
No corpo físico o baço é uma víscera situada ao lado esquerdo do estômago, logo abaixo das costelas esquerdas. Retém células mortas da corrente sangüínea e as destrói. Também produz glóbulos vermelhos e brancos e transporta
nutrientes para as células, via corrente sangüínea. Na medicina chinesa, ele é considerado junto com o estômago como um órgão só, associado ao elemento terra.
Aqui no Ocidente, quem divulgou mais a questão do chacra do baço foi Charles Webster Leadbeater, discípulo de Blavatsky, colega de Annie Wood Besant e seu colaborador direto na condução da Sociedade Teosófica nas primeiras três
décadas do século 20.
Ele era um clarividente respeitável e muito competente. Por conta do que via nos planos extrafísicos, escreveu dezenas de livros (“A Clarividência”; “O Que Há Além da Morte”; “O Lado Oculto das Coisas”; “Os Chacras”, e outros).
No entanto, ele tinha vários problemas em relação à sexualidade, talvez pelo fato de ter sido reverendo. Por esse motivo, ele suprimiu o estudo em cima do chacra sexual (ele dizia que era um centro perigoso para o desenvolvimento
espiritual da pessoa), e colocou em seu lugar o chacra esplênico. A partir dele, outros autores ocidentais tomaram a mesma postura, esquecendo-se de que o chacra do baixo ventre não é meramente um chacra de ativação da energia
sexual, mas, também, um centro gerador e plasmador de vida, pois é por sua ação (conjugada com o chacra básico) que o feto é energizado e desenvolve-se. E é o controlador das vias urinárias (não é a toa que na tradição iogue ele está
relacionado ao elemento água).

***

Resumindo: O chacra sacro é no baixo ventre. O chacra esplênico (derivado do inglês, spleen, baço) é em cima do baço. São chacras diferentes mesmo.
Obs.: Há muito mais chacras do que os sete principais.
Há chacras secundários nas palmas das mãos, plantas dos pés, pulmões, fígado, estômago, orelhas, mandíbulas, ombros, joelhos, entre as escápulas (omoplatas) e espalhados por todo corpo. E, em escala menor, pode-se dizer que para
cada poro do corpo há um pequeno chacra em correlação direta no campo áurico correspondente.
Há muito mais a considerar, tanto na parte teórica, como na parte prática de exercícios ativadores dos chacras... As variações das cores dos chacras, o número de pétalas – raios -, suas funções vitais, os parachacras - chacras do corpo
espiritual -, o ectoplasma, enfim, há muito a estudar nessa área...

***
Sugiro aos interessados no tema uma pequena bibliografia específica:

 Os Chacras - C. W. Leadbeater - Editora Pensamento.

 Teoria dos Chacras - Hiroshi Motoyama - Editora Pensamento.

 Elucidações do Além – Ramatis/Hercílio Maes - Editora do Conhecimento.

 Cura Espiritual e Imortalidade - Patrick Drouot - Editora Record.

 Mãos de Luz - Bárbara Ann Breenan; Editora Pensamento.

 Luz Emergente - Bárbara Ann Breenan - Editora Pensamento.

 Milagres da Cura Prânica - Choa Kok Sui - Editora Ground.

 Medicina Vibracional - Richard Gerber - Editora Cultrix.

 Os Chacras - Harish Johari - Editora Bertrand.

 O Duplo Etérico - Major Arthur Powell - Editora Pensamento.

 Os Chacras e os Campos Energéticos Humanos - Shafica Karagula e Dora Van Gelder Kunz - Editora Pensamento.

 Chacras - Mandalas de Vitalidade e Poder - Shalila Sharamon e bojo Baginski - Editora Pensamento.

 O Livro Básico dos Chacras - Naomi Ozaniec - Editora Pensamento.

 Chacras - Klausbernd Vollmar - Editora Kuarup.

Chacras e Cura Psíquica - I


Postado em Bioenergia

- Por Wagner Borges -


Há traumas que estão gravados na psique, de forma inconsciente, mas ativa, causando bloqueios e fobias. Isso ocorre no corpo sutil e se reflete no corpo denso.

Os chacras* guardam informações preciosas sobre esse processo. Cada um deles é um pequeno portal psíquico e energético, refletindo as condições do Ser.

Existem diversas alternativas para tratar essas síndromes psíquicas:

- Visualizações criativas, terapias descondicionantes, tratamentos psíquicos adequados, meditações, conversas profundas com terapeutas corretos - com a abordagem mais adequada ao temperamento da pessoa -, rituais de quebra do
passado, técnicas retrocognitivas - regressões de memória -, ou práticas espiritualistas - xamânicas, naturalistas, animistas, mediúnicas, iogues e outras em que a pessoa se sentir bem.

O que não se pode fazer é deixar o problema de lado, pois os bloqueios interferem diretamente na vida da pessoa. É preciso correr atrás de soluções, para devolver o brilho dos olhos e o tesão de viver.

No entanto, por melhor que seja o caminho escolhido nessa busca pela cura, o processo é sempre dentro da psique da própria pessoa. A cura reside nela mesma.

Técnicas e terapias são ferramentas de fora; ajudam muito, principalmente em momentos de crises. Mas são alternativas de fora e valem como meio para se chegar ao verdadeiro alvo: a própria psique.

Uma das técnicas alternativas sugeridas pelos sábios espirituais da antiga Índia é o mergulho consciente nos chacras. Entrar psiquicamente neles, de um em um, desde a base da coluna até o centro coronário, no alto da cabeça.

Considerar cada chacra como um portal sagrado em si mesmo. Entrar por eles com respeito e admiração, como se entra num templo espiritual. Com amor e paciência, orar dentro de cada um deles. Procurar localizar qual é a fonte do
problema e saber calcular qual é o chacra a ser trabalhado mais especificamente na cura em questão.

Por exemplo: bloqueio sexual: chacra sexual. / bloqueio afetivo: chacra cardíaco. / bloqueio de expressão: chacralaríngeo; e assim por diante.

Há casos em que mais de um chacra estão envolvidos; por isso é bom trabalhar todos regularmente, da melhor forma que a pessoa se adequar e se sentir bem. O importante é entrar neles com amor e paciência. Nada ocorre do acaso ou
sem trabalho. Tudo demanda tempo e esforço. É necessário constância e qualidade no trato com as energias sutis.

Não é apenas encher os chacras de luz ou cores, ou mesmo realizar alguma técnica bioenergética; é preciso trabalhar a parte psíquica também!

Sem amor não há cura; sem transformação não há alquimia alguma.

Da base da coluna até o topo da cabeça, de um em um, enchendo os mesmos de luz e orando ao “Amor Que Ama Sem Nome”, com modéstia, lucidez e alegria serena.

Paciência na jornada. Ou, melhor dizendo, essa é a arte da “PAZ-CIÊNCIA”.

Obs.: Pessoas em tratamento não devem abandonar seus medicamentos ou terapias por causa do trabalho com os chacras. Nos momentos de crise, é necessário procurar ajuda qualificada. Esse trabalho sugerido aqui é para aqueles que
queiram colaborar no próprio processo de cura. Conhecer um pouco de si mesmo é sempre bom. Ajuda em qualquer coisa, desde que realizado com discernimento e consciência das coisas.

- Nota:

* Ver a classificação dos chacras nessa mesma seção.

Chacras e Cura Psíquica - II


Postado em Bioenergia
Cada chacra é uma janela para o invisível; um verdadeiro portal psicofísico que, frequentemente, troca energias com outros planos de manifestação.

O chacra do topo de cabeça - chamado de chacra da coroa - é uma verdadeira festa de luz! É o centro energético que está ligado com a expansão da consciência e a multidimensionalidade.

É o chacra que sinaliza o caminho da evolução sideral; aponta para outras etapas do desenvolvimento do homem, para as estrelas e para o infinito, que começa a se esboçar no topo da cabeça, através das idéias maiores que surgem, pelo
contato excelente com outras consciências que já vivem esse momento infinito.

É o centro pelo qual vêm às ideias avançadas e o contato com seres que não têm mais a forma humanóide. É a bússola espiritual na navegação sideral, que sinaliza a direção evolutiva do homem para outros orbes e para outras estrelas.

É o chacra que liga a consciência humana com a Consciência Universal!

O chacra da testa – frontal - é o centro da responsabilidade, pelo qual se aprende e se guarda na memória as informações.

É o chacra da visão espiritual, da intuição, da percepção, do conhecimento e da síntese intelectual. Ao mesmo tempo, é o chacra que suaviza a energia dos olhos.

É, por excelência, um sol na testa! E, suavemente, irradia luz para dentro dos olhos e é capaz de descansar a mente.

Porém, nos dias atuais, é um chacra sobrecarregado de tensões, pensamentos e excessos, funcionando de forma muito acelerada. No entanto, essa aceleração é artificial, motivada pelas luzes transitórias do mundo e pelo conhecimento
parcial das coisas.

É necessário pensar no centro frontal, também, como um centro de descanso da mente, como um sol, que não apenas pulsa de dentro para fora, mas também para dentro dos olhos, para limpar a tela mental e suavizar a mente.

Esse chacra é capaz de carinho profundo!

O chacra da garganta – laríngeo - é, por excelência, o centro da comunicação e da mediunidade. É o centro artístico da expressão!

Está ligado à sensibilidade mediúnica, que capta a criatividade vinda de outros planos e de outras consciências.

Como é o centro da comunicação, sofre toda a repercussão da mesma. E, como é um centro situado entre a cabeça e o peito, sofre repercussão dos outros centros, constantemente. Por isso os grandes iniciados sempre ensinaram sobre o
silêncio, para manter esse centro conservado. Aquele silêncio que capta a criatividade e melhora a expressão.

Esse é outro centro sobrecarregado pela correria do mundo moderno e pela necessidade premente de estar acelerado.

A visualização de uma jóia incrustada no centro laríngeo favorece o descanso desse centro; favorece a meditação suave e seu equilíbrio energético.

O centro peitoral – chacra cardíaco - é, por excelência, o canal de toda transformação afetiva, em que o homem instintivo se transforma em espiritual.

É o centro alquímico verdadeiro!

A verdadeira transformação ocorre no centro cardíaco. Todo amor, toda qualidade afetiva, todo abraço, todo idealismo por algo melhor está no chacra do coração. Toda cura, todo toque terapêutico e toda assistência espiritual vibra nesse
centro. Inclusive, é um chacra capaz de abraçar humanidades situadas em outros orbes.

É o centro que dissolve o egoísmo e o bairrismo planetário - o racismo, os preconceitos sexuais, sociais, econômicos e de qualquer espécie.
Esse centro é um sol peitoral que jamais poderá ser envenenado pelas péssimas vibrações da vingança. O ódio gera uma energia viscosa e escura, que adere no centro cardíaco como uma espécie de “piche consciencial”. Jamais permitam
desejos de vingança acalentados! Por mais ocultos que eles estejam, são observados extrafisicamente. O sol peitoral não pode ser nublado pelas nuvens do ódio nem envenenado por maledicência alguma.

O centro abdominal – chacra umbilical - é, por excelência, o centro das emoções densas, misturadas com o processo da alimentação normal.

É um centro de grande vitalidade!

Também é altamente sobrecarregado pela tensão emocional. Porém, é um centro terno e suave para quem souber trabalhar com ele; para quem imaginar um sol umbilical! É como um sol suave e generoso, que vai se expandindo, não pela
força, mas pelo sentimento, pela generosidade, que não está apenas no centro peitoral, também flui no centro umbilical, apaziguando os órgãos abdominais, toda a região da cintura e das costas e equilibrando as emoções mais densas.

É um centro de grande capacidade ectoplásmica!

E tem alta ressonância com as energias dos vegetais, com as energias do mar e do vento e com as energias da natureza em geral.

A energia verde é excelente para este centro - o verde esmeralda; o verde da natureza!

O centro sexual – chamado de chacra sacro - é, por excelência, o centro da reprodução. Também é o centro que traz toda a sensação corporal de calor ou de frio, através da pele. É o centro do prazer!

É também um centro altamente sobrecarregado, seja pela repressão sexual, ou por sua exacerbação.

É necessário visualizar um sol no baixo ventre - um sol branco, o mais brilhante possível -, para que limpe as formas mentais aderidas, não somente desta vida, mas de outras também, e de uma eventual sexualidade mal resolvida.

O centro da base da coluna – chacra básico – é a sede dos desejos mais densos.

Muitas vezes, esse chacra é como se fosse um menino. Ora, cheio de explosões emocionais em relação aos valores da terra; ora, tímido, com medo desses mesmos valores e da própria vida.

É um chacra muitas vezes minimizado em sua importância, por ser um centro que está na parte inferior do corpo. Entretanto, é um verdadeiro sol que sustenta o equilíbrio do corpo! E carrega o sangue de energia - a força vital planetária.

Nenhum dos sete centros pode ser menosprezado. Cada um tem a sua importância no contexto vital do Ser. Desde a base da coluna até o topo da cabeça, deve haver harmonia.

A base da coluna vibra, por excelência, na cor dourada - que é capaz de estabilizar o vermelho denso que vem da terra - harmonizando as outras energias e mantendo o equilíbrio do corpo saudável.

Os centros secundários têm relativa importância - como os centros energéticos dos pés -, por onde entra a energia planetária. Esses pés, que sustentam o equilíbrio do corpo e que seguram, muitas vezes, a tensão e o cansaço corporal, por
todo um dia.

É necessário acender os chacras das plantas dos pés, como se fossem dois sóis branco- fluorescentes pulsando suavemente e dando-lhes a devida atenção - tratando os pés com respeito, amor e agradecimento.

Os chacras das palmas das mãos são centros, por excelência, do toque, da cura e da gesticulação, expressando idéias e sentimentos. São excelentes para dispersão de energias pesadas em torno, através dos diversos métodos de
manipulação manual da energia.

Desde as plantas dos pés ao alto da cabeça, o mesmo ser brilhante, com todos os centros potencializados pela força da vontade, pela disciplina perene e pela consciência que trabalha.

Os chacras são centros de força vital!**

Por eles, são feitas leituras psíquicas e espirituais. Neles, seres de outros planos lêem tudo aquilo que vai dentro das energias de alguém. Seres que se apresentam com formas só de luz, sem a limitação da forma humanóide, quando
observam o ser humano, como no presente momento, o fazem por esses chacras. Eles não observam a forma humana, mas os centros energéticos!

Os centros inferiores estão ligados a Terra: agradeça ao planeta, por hospedá-lo por mais uma vida!

Os centros superiores estão ligados ao Cosmos, ao qual se agradece toda a amplitude e novas oportunidades de conhecimento futuro.

O homem está entre o Céu e a Terra. É um elemento híbrido: veio das estrelas, mas ocupa um invólucro terrestre. Tem as duas naturezas em si mesmo: é filho da terra e é filho do espaço!

Deve saudar sua Mãe-Terra; deve saudar o Pai-Espaço! Tudo isso dentro do próprio coração.

***

Quando pensar em alguém querido que partiu, selecione um dos sete centros principais e tente sentir aquela consciência por esse chacra.

Pode ser qualquer um dos centros principais, e isso varia de dia para dia, de acordo com as circunstâncias de vida de cada pessoa. Uma hora, você vai sentir isso no coração; outra hora, na testa. Portanto, é necessário entrar, de um a um,
nesses chacras e perceber por onde é que você está mais sensível naquele momento.

Sempre focando a consciência no centro luminoso escolhido. E, ali, suavemente, asculte psiquicamente o universo à sua volta; perceba o que está no ambiente e eleve a vibração, para perceber algo a mais.

Pense na pessoa amada, sem dramas e sem emoções torpes. Pense num contato sadio de pessoas que se amam e que se abraçam e sorriem... E que se alegram no contato!

E, por aquele centro, sinta a presença do ser amado, que pode estar em um outro plano, ou até mesmo em um outro orbe. Mas há a conexão psíquica pelos chacras.

Essa é a chave mediúnica avançada: sentir psiquicamente pelos chacras; se comunicar e se ligar pelos centros vitais. É possibilidade de qualquer estudante espiritual, de qualquer nível. Demanda trabalho e esforço, porém é factível para
qualquer pessoa dedicada.

Sempre lembrando que esse é um profundo mergulho de espírito. Deve haver amor! Deve haver elevação da consciência e objetivos nobres.

Se o contato for feito por apego, a tendência é que outras entidades entrem na corrente da comunicação e estraguem o processo. O contato precisa ser feito de alto nível, de consciência a consciência, para que ambas fiquem felizes, lá e
aqui.

Chega de contato lacrimoso. Chega de dramas entre os homens e os espíritos. Chega de ilusão. O contato precisa ser saudável! Consciências avançadas com consciências avançadas, seguindo no caminho do infinito...

Nada de dramas no contato espiritual! É hora desse contato ser alegre, consciente e dinâmico. É hora de vocês apertarem as mãos uns dos outros, entre planos - abraçarem uns aos outros. Mesmo que os corpos – denso e sutil -, não sejam
mais compatíveis, os chacras o são. E, pela ligação energética e psíquica entre eles, daqui e de lá, é feita a conexão.
***

Nenhum iniciado espiritual sadio foi contra o exercício da mediunidade nos tempos antigos. O que sempre se alertou foi sobre o contato inquieto e aflitivo com as entidades extrafísicas dramáticas e trevosas.

E, conhecendo o ser humano e seus apegos, é mais do que certo que contatos elevados não se darão facilmente; não enquanto o ser humano não transcender os limites dos sentidos e das emoções grossas.

Se o contato for através de perspectivas avançadas, nada poderá interpor-se entre as consciências. Mas que esse contato seja por objetivos nobres e que, inclusive, realize trabalhos de assistência espiritual no processo.

Que não seja um contato por curiosidade ou por mediocridade. Que seja de consciência a consciência. Ou, como diziam os antigos mestres: de coração dourado a coração dourado... Para que tudo brilhe!

Na Terra ou no Espaço, que tudo brilhe!

E que os homens, da Terra ou do Espaço, sejam felizes!

Tanto os que estão na carne, quanto os que estão fora dela.

- Os Iniciados*** –

(Recebido espiritualmente por Wagner Borges.)

- Notas:

* Esses escritos são a transcrição de gravações de mensagens psicofônicas recebidas dos mentores extrafísicos, durante uma reunião do grupo de estudos e assistência espiritual do IPPB.

** Tradicionalmente, dentro de estudos espiritualistas ocidentais, quando se faz uma correlação dos chacras com as cores, se utiliza a classificação de cores oriunda da refração da luz no espectro, na seguinte sequência:

- Vermelho / chacra básico;

- Laranja / chacra sexual;

- Amarelo / chacra umbilical;

- Verde / chacra cardíaco;

- Azul celeste / chacra laríngeo;

- Índigo / chacra frontal;

- Violeta / chacra coronário.

Contudo, essa correlação não é absoluta, pois os chacras mudam de cores de acordo com os pensamentos e sentimentos da pessoa. Aqui nesse estudo a visualização das cores está relacionada ao ponto de vista extrafísico dos mentores
espirituais sobre o tema. As cores sugeridas por eles são úteis para as condições específicas que eles apontaram na comunicação. Ou seja, são visualizações direcionadas às cores que equilibrariam melhor os chacras sob certas condições.

*** Os Iniciados - grupo extrafísico de espíritos orientais que opera nos planos invisíveis do Ocidente, passando as informações espirituais oriundas da sabedoria antiga, adaptadas aos tempos modernos e direcionadas aos estudantes
espirituais do presente.

Composto por amparadores hindus, chineses, egípcios, tibetanos, japoneses e alguns gregos, eles têm o compromisso de ventilar os antigos valores espirituais do Oriente nos modernos caminhos do Ocidente, fazendo disso uma síntese
universalista. Estão ligados aos espíritos da Fraternidade da Cruz e do Triângulo. Segundo eles, são “iniciados” em fazer o bem, sem olhar a quem.

Chacras e Cura Psíquica - III


Postado em Bioenergia
(A Energia da Paz)

Devido à sua imaturidade, os homens padecem de um grande vazio em seus corações. E o resultado disso é uma grande confusão sensorial e uma alta propensão para climas belicosos.

Nem só de pão vive o homem, mas também de energia.

E o que faz com que sua força vital esteja em harmonia é o coração compassivo.

Pois, quando há Paz, uma nova Luz preenche o Ser. E o vazio consciencial desaparece... E as contendas também.

Portanto, mais do que energia, é necessário manter um clima pacífico nos centros vitais dos homens. Por isso, sugerimos aos estudantes espirituais que, à guisa de mantra, concentrem-se mentalmente na palavra “PAZ” em seus chacras.

Façam isso com atenção, de baixo para cima, de chacra a chacra - da base da coluna até o lótus das mil pétalas* -, e também com grande respeito e amor. Porque os chacras são como pequenos portais interplanos e interligam os homensa
outras consciências e planos de manifestação.

Então, que cada um considere aos seus chacras como templos espirituais, no âmago de si mesmos. E que a Paz faça sua morada neles, para que a Luz lhes dê a devida qualidade.

Aquela luz que vem do Alto... Para inspirar os homens.

A Paz subindo pelos centros vitais da coluna...

A prece silenciosa viajando a favor do bem de todos...

O coração agradecido ao Alto...

E a consciência esclarecida, lúcida e serena, operosa e diligente, integrada aos Magnos Valores de Liberdade, Igualdade e Fraternidade.

Que a Paz não seja apenas uma palavra, mas torne-se consciência e atitude correta e compassiva. E, mesmo que muitos homens vivam sintonizados com as pesadas vibrações de discórdia - dentro e fora deles mesmos -, cabe aos
estudantes e trabalhadores espirituais a propagação de vibrações pacíficas, para contrabalançar tais emanações deletérias.

Porque, aqueles que são esclarecidos espiritualmente, jamais permitirão que as ondas escuras da violência, do ódio e da vingança invadam seus corações.

E, mesmo diante do caos e das dificuldades do mundo, eles permanecerão fiéis à Luz e sintonizados com a Paz, que já viaja pelos seus chacras...

E com suas preces silenciosas e a propagação de energias serenas e benfeitoras – sempre amparados pelo Alto -, eles contrabalançarão a gritaria dos homens rendidos às trevas da violência.

Porque eles estão em Paz, e a Paz está com eles. E, por isso, o Grande Arquiteto Do Universo está em seus corações.

Om Shanti!**
P.S.:

Luz na senda.

Amor em profusão.

Paz nas ações.

Em tudo, serenidade e compreensão.

Sejam justos, honestos e equânimes.

E orem ou honrem ao Pai Celestial com atitudes sadias e de acordo com o bem comum.

Paz e Luz.

- Os Iniciados e Sanat Khum Maat*** –

(Recebido espiritualmente por Wagner Borges.)

- Notas:

* Lótus das Mil Pétalas – do sânscrito, sahashara - metáfora iogue para o chacra coronário

** Om Shanti – do sânscrito – Om, o Verbo Divino; a Primeira Luz; a Vibração do Todo, que interpenetra a tudo. É o grande mantra da cosmogonia hinduísta clássica.

Shanti, paz; a paz como estado de consciência do Ser.

Logo, Om Shanti significa “Paz Divina” – ou “Paz Espiritual”.

*** Os Iniciados - grupo extrafísico de espíritos orientais que opera nos planos invisíveis do Ocidente, passando as informações espirituais oriundas da sabedoria antiga, adaptadas aos tempos modernos e direcionadas aos estudantes
espirituais do presente.

Composto por amparadores hindus, chineses, egípcios, tibetanos, japoneses e alguns gregos, eles têm o compromisso de ventilar os antigos valores espirituais do Oriente nos modernos caminhos do Ocidente, fazendo disso uma síntese
universalista. Estão ligados aos espíritos da Fraternidade da Cruz e do Triângulo. Segundo eles, são “iniciados” em fazer o bem, sem olhar a quem.

Para saber mais sobre o mestre extrafísico Sanat Khum Maat, ver o texto “Entrevista com Sanat Khum Maat” - onde revelo alguns detalhes sobre sua presença espiritual -, no seguinte endereço específico: http://www.ippb.org.br/modules.php?
op=modload&name=News&file=article&sid=3194.

Há outros textos dele postados na seção de textos periódicos do site enviados semanalmente - www.ippb.org.br. Devido à profundidade de seus apontamentos, é um dos mentores mais queridos dos leitores, que, frequentemente, enviam e-
mails pedindo mais textos de sua autoria espiritual.

Obs.: A coletânea de textos espirituais de Sanat Khum Maat está publicada em meu oitavo livro: "Ensinamentos Extrafísicos e Projetivos", lançado pela Editora Madras, em 2005 - o livro pode ser encontrado nas livrarias e também pode ser
adquirido diretamente no IPPB, ou por telefone, e ser enviado pelo correio.

ALGUMAS DICAS PRÁTICAS


Postado em Práticas Psíquicas I

1. Evite portar objetos no bolso esquerdo da camisa. Qualquer coisa no universo é energia em graus variados de densidade. Logo, carteira, dinheiro (porta as energias de muitas pessoas que manipularam-no), cartão magnético (de banco,
de crédito, de metrô), cartão de visitas (porta a energia da pessoa em questão) e demais objetos não devem ser colocados perto das energias do coração, principalmente no caso de pessoas com alguma sensibilidade energética mais
apurada.

2. Veja menos televisão, leia mais, areje a mente, não valorize tanto as coisas, releve mais os erros alheios, namore mais, escute mais música, não permita que seus olhos percam o brilho da alegria, abrace mais seus amigos, viaje no
sorriso, sinta-se parte do TODO e mantenha a consciência sempre aberta e o coração generoso.

3. Não compactue com as energias da vingança e nem apoie a violência em circunstância alguma. Há muitas pessoas viajando nas ondas da mediocridade. Elas estão doentes de consciência e não sabem disso. Não seja mais um a
carregar um saco de trevas no coração. Você, eu e todo mundo estamos aqui para crescermos, não?

4. Visualização criativa para relaxamento psicofísico:

a) Deite em decúbito dorsal. Mantenha os braços e pernas bem soltos. Tanto faz se as mãos estão para cima ou para baixo. O ideal é deitar numa superfície firme. Os colchões moles não são adequados para essa prática. Coloque um
cobertor no chão (desde que o mesmo não esteja frio e nem molhado).

b) Feche os olhos e permita-se internamente um tempo de 15 minutos para fazer essa prática simples.

c) Visualize uma esfera luminosa rosa flutuando acima do seu peito (apenas alguns centímetros acima do meio do peito, mas sem encostá-la na pele). É como um sol cor de rosa bem vivo pulsando suavemente. Faça a energia rosada entrar
em seu peito e encher de vitalidade e amor a sua casa emocional (chacra cardíaco). Fique assim por cerca de uns 3 minutos. Nada de ansiedade, faça isso com simplicidade e leveza.

d) A seguir, leve a atenção para a região do baixo ventre (chacra sexual). Visualize uma esfera branca-fluorescente flutuando por cima dessa região (alguns centímetros acima, mas sem encostar na pele). É como um sol branquinho
luminoso energizando o baixo ventre. Faça a energia branca entrar e banhar internamente toda essa região que é a casa da essência vital formadora do corpo. Fique assim por cerca de uns 3 minutos. Seja suave e atencioso nisso. Trate
com gentileza a sua essência vital.

e) Continuando a seqüência, leve a atenção para a região da testa (chacra frontal). Visualize uma esfera de energia dourada flutuando ali (alguns centímetros acima, mas sem encostar na pele). É como um sol dourado enchendo de luz a
região interna da testa e dos olhos. Faça essa energia dourada limpar a sua casa mental. Fique assim por cerca de uns 3 minutos. Pensamentos leves e serenidade...

f) Finalmente, tente visualizar as três esferas ao mesmo tempo, cada uma na sua região correspondente. Fique assim por volta de uns três minutos. Se não conseguir visualizá-las ao mesmo tempo, tente só com duas delas. Se mesmo
assim não conseguir, fique só com uma delas (aquela que você preferir).

g) A seguir, esqueça as esferas e só descanse. Sinta-se bem e permita-se um pouco de paz interna.

h) Uma música agradável pode tornar essa visualização mais prazeirosa. Dê uma olhadinha em nosso site (http://www.ippb.org.br) e entre na seção "discografia". Lá tem várias sugestões de músicas para relaxamento e expansão de
sentimentos.

i) O objetivo dessa prática é descansar a mente e aumentar a vitalidade. 15 minutos é um tempo ótimo para isso. Algumas pessoas cochilarão (ou seja, entrarão em ondas cerebrais alfa, na faixa de 14 a 7 ciclos por segundo), mas quando
despertarem, notarão que seu nível de consciência estará mais claro e pacífico.

j) Se a pessoa estiver com muito sono antes dessa prática, inevitavelmente cairá no sono pesado. Indiretamente, essa prática poderá ocasionar uma projeção ou uma ativação de algum dos chacras (traduzida mais freqüentemente como
uma pulsação de luz internamente no chacra em questão).

k) Faça essa visualização com mente aberta, coração generoso e simplicidade. Sempre lembre-se de erguer a consciência ao TODO, não para pedir algo, mas para encher a si mesmo de amor imanente e incondicional.

l) Não faça essa prática com o estômago cheio.

m) Fique bem!

5. Seja eternamente agradecido pelo dom da vida e pelas oportunidades de evolução que o Grande Arquiteto do Universo distribui para todos os seres.

6. Você pode ler milhares de livros e fazer milhares de cursos e mesmo assim ser um cabeça dura e radical. Conhecimento não é sabedoria! E simplicidade não é ignorância. A sabedoria é o equilíbrio do discernimento com o amor na
manifestação da consciência. O mundo está cheio de doutores em várias áreas, mas está carente da presença de sábios verdadeiros. Há muitos técnicos nisso ou naquilo, mas bem poucos seres humanos craques em viver e manisfestar-se
sadiamente na existência.

7. Experimente fazer a seguinte visualização para melhorar o ânimo físico e a circulação das energias pelo sangue:

a) Sentado, visualize um imenso quadrado amarelo interpenetrando suas pernas (do joelho para baixo).

b) Imagine que esse quadrado amarelo enche suas pernas de vitalidade e saúde.

Fique assim por cerca de uns 6 minutos.

c) Essa prática descansa o corpo e é indicada para quem sofre de problemas circulatórios e de falta de vitalidade. Renova as energias do corpo e aumenta o ânimo de viver.

d) Aprendi esse exercício com um iogue extrafísico.

8. É quando a morte leva alguém amado que se vê o nível de consciência real de um espiritualista. A maioria fala de vida após a morte e quer doutrinar e confortar os outros sobre isso. Mas, quando a morte bate em sua casa e carrega
alguém para o plano extrafísico, elas desabam e demonstram que a sua espiritualidade era só teórica ou apenas uma questão de fé bem fraca mesmo. Quem tem certeza da imortalidade da consciência sente a perda do ser amado, mas
sabe que ela é ilusória mesmo. Administra o impacto da separação com discernimento e amor. Sabe COM CERTEZA que a pessoa amada não morreu, não importando a opinião alheia sobre isso. E sabe que apesar da pessoa amada ter
mudado de dimensão, a vida continua, lá e aqui.

9. Nunca asfixie seu coração com as energias do ódio!

10. Escrevendo isso tudo, lembrei-me de algo já colocado em algum texto antigo. Não resisto em reproduzí-lo novamente: CUIDADO! A ALMA GÊMEA QUE VOCÊ PROCURA HOJE PODERÁ SER A PENSÃO QUE VOCÊ PAGARÁ DAQUI A UM
ANO!

11. Outro dia, alguém me disse que os anjos têm hora para encostar em seus púpilos terrestres. Daí, fiquei pensando no meu anjo ajustando seu relógio para uma hora a frente por causa do horário de verão. Aliás, qual será a marca do
relógio dele? Seiko, Citizen ou Mondaine?...

12. Bom humor é riqueza. Permite questionar sem ser chato!

13. Outro dia, um ufólogo e grande amigo meu, gay assumido e ótima pessoa, disse-me brincando o seguinte: "Estou louco para ser abduzido por uma nave extraterrestre. Sou um dos escolhidos da nova era. Tomara que os extraterrestres
sejam altos, louros e fortes. Que eles me levem logo dessa Babilônia!"

14. Técnica de viver: amar, sorrir e seguir...

15. Concluindo esses escritos, lembrei-me de uma tirada fantástica do meu amigo extrafísico Vidigal (um dos espíritos da Cia do Amor): "Você está triste porque ama alguém e não é correspondido? E daí? Jesus também lhe ama e não é
correspondido!"

PS: Qual é a verdadeira prisão? A Terra ou seu coração?


Qual é sua missão na vida? Odiar ou crescer?
Quem é mais agradável? Um materialista bem articulado, inteligente e alegre ou um espiritualista chato e radical nas opiniões?
O que é mais benéfico? Uma pregação moralista ou uma piada?
Qual é sua sintonia? Uma lista ou uma rede de consciências trocando pensamentos, sentimentos e energias pela intermente?

PAZ E LUZ!

- Wagner D. Borges -
São Paulo, 30 de novembro de 1999.

(Texto postado originalmente na lista Sintonia)

ALGUMAS DICAS PRÁTICAS


Postado em Práticas Psíquicas I

1. Evite portar objetos no bolso esquerdo da camisa. Qualquer coisa no universo é energia em graus variados de densidade. Logo, carteira, dinheiro (porta as energias de muitas pessoas que manipularam-no), cartão magnético (de banco,
de crédito, de metrô), cartão de visitas (porta a energia da pessoa em questão) e demais objetos não devem ser colocados perto das energias do coração, principalmente no caso de pessoas com alguma sensibilidade energética mais
apurada.

2. Veja menos televisão, leia mais, areje a mente, não valorize tanto as coisas, releve mais os erros alheios, namore mais, escute mais música, não permita que seus olhos percam o brilho da alegria, abrace mais seus amigos, viaje no
sorriso, sinta-se parte do TODO e mantenha a consciência sempre aberta e o coração generoso.

3. Não compactue com as energias da vingança e nem apoie a violência em circunstância alguma. Há muitas pessoas viajando nas ondas da mediocridade. Elas estão doentes de consciência e não sabem disso. Não seja mais um a
carregar um saco de trevas no coração. Você, eu e todo mundo estamos aqui para crescermos, não?

4. Visualização criativa para relaxamento psicofísico:

a) Deite em decúbito dorsal. Mantenha os braços e pernas bem soltos. Tanto faz se as mãos estão para cima ou para baixo. O ideal é deitar numa superfície firme. Os colchões moles não são adequados para essa prática. Coloque um
cobertor no chão (desde que o mesmo não esteja frio e nem molhado).

b) Feche os olhos e permita-se internamente um tempo de 15 minutos para fazer essa prática simples.

c) Visualize uma esfera luminosa rosa flutuando acima do seu peito (apenas alguns centímetros acima do meio do peito, mas sem encostá-la na pele). É como um sol cor de rosa bem vivo pulsando suavemente. Faça a energia rosada entrar
em seu peito e encher de vitalidade e amor a sua casa emocional (chacra cardíaco). Fique assim por cerca de uns 3 minutos. Nada de ansiedade, faça isso com simplicidade e leveza.

d) A seguir, leve a atenção para a região do baixo ventre (chacra sexual). Visualize uma esfera branca-fluorescente flutuando por cima dessa região (alguns centímetros acima, mas sem encostar na pele). É como um sol branquinho
luminoso energizando o baixo ventre. Faça a energia branca entrar e banhar internamente toda essa região que é a casa da essência vital formadora do corpo. Fique assim por cerca de uns 3 minutos. Seja suave e atencioso nisso. Trate
com gentileza a sua essência vital.

e) Continuando a seqüência, leve a atenção para a região da testa (chacra frontal). Visualize uma esfera de energia dourada flutuando ali (alguns centímetros acima, mas sem encostar na pele). É como um sol dourado enchendo de luz a
região interna da testa e dos olhos. Faça essa energia dourada limpar a sua casa mental. Fique assim por cerca de uns 3 minutos. Pensamentos leves e serenidade...

f) Finalmente, tente visualizar as três esferas ao mesmo tempo, cada uma na sua região correspondente. Fique assim por volta de uns três minutos. Se não conseguir visualizá-las ao mesmo tempo, tente só com duas delas. Se mesmo
assim não conseguir, fique só com uma delas (aquela que você preferir).

g) A seguir, esqueça as esferas e só descanse. Sinta-se bem e permita-se um pouco de paz interna.
h) Uma música agradável pode tornar essa visualização mais prazeirosa. Dê uma olhadinha em nosso site (http://www.ippb.org.br) e entre na seção "discografia". Lá tem várias sugestões de músicas para relaxamento e expansão de
sentimentos.

i) O objetivo dessa prática é descansar a mente e aumentar a vitalidade. 15 minutos é um tempo ótimo para isso. Algumas pessoas cochilarão (ou seja, entrarão em ondas cerebrais alfa, na faixa de 14 a 7 ciclos por segundo), mas quando
despertarem, notarão que seu nível de consciência estará mais claro e pacífico.

j) Se a pessoa estiver com muito sono antes dessa prática, inevitavelmente cairá no sono pesado. Indiretamente, essa prática poderá ocasionar uma projeção ou uma ativação de algum dos chacras (traduzida mais freqüentemente como
uma pulsação de luz internamente no chacra em questão).

k) Faça essa visualização com mente aberta, coração generoso e simplicidade. Sempre lembre-se de erguer a consciência ao TODO, não para pedir algo, mas para encher a si mesmo de amor imanente e incondicional.

l) Não faça essa prática com o estômago cheio.

m) Fique bem!

5. Seja eternamente agradecido pelo dom da vida e pelas oportunidades de evolução que o Grande Arquiteto do Universo distribui para todos os seres.

6. Você pode ler milhares de livros e fazer milhares de cursos e mesmo assim ser um cabeça dura e radical. Conhecimento não é sabedoria! E simplicidade não é ignorância. A sabedoria é o equilíbrio do discernimento com o amor na
manifestação da consciência. O mundo está cheio de doutores em várias áreas, mas está carente da presença de sábios verdadeiros. Há muitos técnicos nisso ou naquilo, mas bem poucos seres humanos craques em viver e manisfestar-se
sadiamente na existência.

7. Experimente fazer a seguinte visualização para melhorar o ânimo físico e a circulação das energias pelo sangue:

a) Sentado, visualize um imenso quadrado amarelo interpenetrando suas pernas (do joelho para baixo).

b) Imagine que esse quadrado amarelo enche suas pernas de vitalidade e saúde.

Fique assim por cerca de uns 6 minutos.

c) Essa prática descansa o corpo e é indicada para quem sofre de problemas circulatórios e de falta de vitalidade. Renova as energias do corpo e aumenta o ânimo de viver.

d) Aprendi esse exercício com um iogue extrafísico.

8. É quando a morte leva alguém amado que se vê o nível de consciência real de um espiritualista. A maioria fala de vida após a morte e quer doutrinar e confortar os outros sobre isso. Mas, quando a morte bate em sua casa e carrega
alguém para o plano extrafísico, elas desabam e demonstram que a sua espiritualidade era só teórica ou apenas uma questão de fé bem fraca mesmo. Quem tem certeza da imortalidade da consciência sente a perda do ser amado, mas
sabe que ela é ilusória mesmo. Administra o impacto da separação com discernimento e amor. Sabe COM CERTEZA que a pessoa amada não morreu, não importando a opinião alheia sobre isso. E sabe que apesar da pessoa amada ter
mudado de dimensão, a vida continua, lá e aqui.

9. Nunca asfixie seu coração com as energias do ódio!

10. Escrevendo isso tudo, lembrei-me de algo já colocado em algum texto antigo. Não resisto em reproduzí-lo novamente: CUIDADO! A ALMA GÊMEA QUE VOCÊ PROCURA HOJE PODERÁ SER A PENSÃO QUE VOCÊ PAGARÁ DAQUI A UM
ANO!

11. Outro dia, alguém me disse que os anjos têm hora para encostar em seus púpilos terrestres. Daí, fiquei pensando no meu anjo ajustando seu relógio para uma hora a frente por causa do horário de verão. Aliás, qual será a marca do
relógio dele? Seiko, Citizen ou Mondaine?...

12. Bom humor é riqueza. Permite questionar sem ser chato!

13. Outro dia, um ufólogo e grande amigo meu, gay assumido e ótima pessoa, disse-me brincando o seguinte: "Estou louco para ser abduzido por uma nave extraterrestre. Sou um dos escolhidos da nova era. Tomara que os extraterrestres
sejam altos, louros e fortes. Que eles me levem logo dessa Babilônia!"

14. Técnica de viver: amar, sorrir e seguir...

15. Concluindo esses escritos, lembrei-me de uma tirada fantástica do meu amigo extrafísico Vidigal (um dos espíritos da Cia do Amor): "Você está triste porque ama alguém e não é correspondido? E daí? Jesus também lhe ama e não é
correspondido!"

PS: Qual é a verdadeira prisão? A Terra ou seu coração?


Qual é sua missão na vida? Odiar ou crescer?
Quem é mais agradável? Um materialista bem articulado, inteligente e alegre ou um espiritualista chato e radical nas opiniões?
O que é mais benéfico? Uma pregação moralista ou uma piada?
Qual é sua sintonia? Uma lista ou uma rede de consciências trocando pensamentos, sentimentos e energias pela intermente?

PAZ E LUZ!

- Wagner D. Borges -
São Paulo, 30 de novembro de 1999.

(Texto postado originalmente na lista Sintonia)

OLHOS DOURADOS E CORAÇÃO ROSA


Postado em Práticas Psíquicas I

Ainda agora, lendo alguns dos ensinamentos do Buda, lembrei-me de uma prática espiritual muito simples e que faz muito bem à pessoa. Trata-se de uma visualização praticada por vários mestres da região de Kailash (1), nos Himalaias. Aprendi isso com eles e agora
repasso para vocês. Os procedimentos são bem simples. Vamos a eles:

1. Sentado em numa posição confortável, erga os pensamentos e abra o coração às vibrações da paz profunda.

2. Pense no BEM de todos os seres sencientes no universo.

3. Leve a atenção suavemente ao centro interno do peito.

4. Visualize uma luz rosa bem terna espalhando-se internamente pela caixa toráxica. Essa luz é pulsante, mas é muito pacífica e alegre.

5. Imagine o som de pequenos sinos retinindo dentro do seu peito em meio à essa luz rosada. Faça isso por uns três minutos.

6. A seguir, leve a atenção para o chacra frontal e ilumine a parte interna de sua testa com uma luz branquinha e serena. Faça isso por uns dois minutos.

7. Leve a atenção para dentro dos dois olhos e visualize que eles estão cheios de energia dourada. Pense que seus olhos são de ouro vivo e mantenha a concentração nisso por cerca de cinco minutos.

8. Ao mesmo tempo, pense na compaixão para com todos os seres sencientes.

9. Livre-se de qualquer encrenca interna nesse momento, dissolva seus dramas nessa emanação dourada dos olhos.

10. Pense que você mesmo é um Buda e que a iluminação é um estado de consciência que transcende os limitados parâmetros sensoriais do ego.

11. Não importa o que você tenha feito antes (todo mundo vacila e tem um passado com lembranças nada agradáveis). Sinta-se semelhante a um lótus e floresça em uma onda de sentimentos fraternos.

12. Esta prática ativa os nádis ida, pingala e sushumna (2), dissolve bloqueios energéticos e melhora bastante a concentração.

13. Podem ocorrer bocejos, lacrimejamento e arrepios durante essa prática. Essas sensações são normais e decorrentes da movimentação bioenergética pelos nádis. Além disso, estão associadas a uma verdadeira desintoxicação bioenergética do organismo. Inclusive,
muitas pessoas têm essas sensações quando estão envolvidas em algum trabalho espiritual, até mesmo em uma simples leitura de um tema espiritual.

14. Conclusão: essa prática é excelente para dar um banho vibracional no corpo e na aura. Também anima e eleva o padrão consciencial da pessoa.
Para inspirá-los, repasso para vocês alguns ensinamentos do Buda:

"Ninguém pode purificar o espírito com sangue, pois, se os deuses são bons, não lhes pode ser agradável o sangue e, se são maus, não basta este para suborná-lo."

"O homem que não se esforça por aprender, envelhece como um boi: aumenta de peso, mas, não de sabedoria."

"Ninguém é sábio só porque vive em silêncio."

"De cada um tem que ser o esforço. Os Budas apenas instruem."

"O tolo que sabe que é tolo, nisso, pelo menos, é sábio. Mas o tolo que pensa que é sábio, esse é um rematado tolo."

"As pessoas são escravas porque não abandonam a idéia da personalidade."

"A verdade é eterna; não conhece nascimento nem morte; não tem começo nem fim. Que a verdade se aposse de suas almas."

"A compaixão para com todas as criaturas é a verdadeira religião."

"O exame de si mesmo é doloroso."

"É muito melhor morrer combatendo o mal do que ser vencido por ele."

"Nem através do pranto nem dos lamentos obteremos a paz da mente."

"Feliz aquele que vence o egoísmo: alcança a paz e encontra a verdade."

"O ego é o mestre do ego. Cada qual é o mestre de si mesmo e o seu refúgio. Que outro poderia ser?"

Espero que esta prática espiritual tão simples de realizar e esses ensinamentos do Buda possam iluminar o dia de hoje em seus corações.

Há uma luz maravilhosa que viaja por todas as dimensões. Ela viaja em silêncio e só os sentidos espirituais podem acessá-la adequadamente. Ela equilibra, compreende, ama e é a melhor companhia de alguém, pois nada pede, nada cobra e tudo oferece. Porém, sua
comunicação é silenciosa e só poderá ser percebida na luz das chamas que queimam as tolices e desmandos do ego. Só no fogo dourado do discernimento e na luz rosa da compaixão, a grande alquimia acontece. Então, ocorre a transmutação do vil metal do orgulho
no ouro brilhante da consciência irmanada nas ondas da paz. A arrogância se cala e a consciência se vê mergulhada em uma sintonia que o mundo desconhece e que as palavras não são capazes de descrever.

Essa iluminação interna não transforma ninguém em sábio, apenas aumenta o brilho dos olhos e o amor no coração. Também não tira as pedras do caminho e nem elimina as provas necessárias ao aprendizado humano. Mas, dá um contentamento interno
independentemente das flutuações das situações externas.

E o melhor disso tudo: você descobre que há um Buda sentado dentro do lótus do seu coração e que a consciência cósmica não é um lugar ou paraíso celeste, mas um estado de consciência iluminado pelas vibrações da paz profunda.

Muitas vezes, quando penso na violência que assola a humanidade há tanto tempo, lembro-me de Sidarta Gautama, o Buda. Ele foi um dos homens mais pacíficos que viveu nesse planeta. Penso nele e algo me diz internamente que devo ficar calado e pensar na paz
mundial, pois as ondas passam e tudo é transitório nesse mundo sujeito à roda de samsara (3). Os braços de maya (4) são poderosos, mas há um buda sentado dentro dos corações que almejam a paz. Em silêncio, ele trabalha a favor do mundo e inspira a alma dos
homens.

Paz e luz!

PS: Enquanto eu escrevia rolava no som o maravilhoso cd novo do tecladista grego new age "Yanni". O disco chama-se "If I Could Tell You". As músicas "With An Orchild" (5a. do disco é disparada a melhor desse trabalho) e "On Sacred Ground" (1a. do disco e com fortes
toques orientais de flauta) são fantásticas e já podem ser consideradas as melhores da carreira desse excelente músico grego.

- Wagner D. Borges -
(Admirador assumido de Jesus, Buda, Krishna, Bábaji e tantos outros caras legais que ajudam a humanidade).

São Paulo, 04 de dezembro de 2000 às 17:36h

(Texto postado originalmente na lista Paz e Luz)


/*

(1) Kailash (do sânscrito): monte sagrado situado nos Himalaias. Segundo a crença, é morada de vários Budas extrafísicos. Ver o belo livro de Paul Brunton, "Um Eremita no Himalaia"; Ed. Pensamento. Ver texto 77.
(2) Nádis (do sânscrito): condutos sutis que transportam as bioenergias pelo sistema. Os principais nádis são três e correm ao longo da coluna vertebral: ida (à esquerda), pingala (à direita) e sushumna (pelo centro).
(3) Roda de Samsara: expressão muito usada no Budismo, significando a roda compulsória reencarnatória.
(4) Maya (do sânscrito): "Ilusão".

TÉCNICA DE RELAXAMENTO PSICOFÍSICO


Postado em Práticas Psíquicas I

(Para descansar a mente e renovar as energias)

Sente-se confortavelmente.

Eleve os pensamentos Ao Grande Arquiteto Do Universo e abra o coração naquela sintonia do Amor Que Ama Sem Nome.

Visualize um facho de luz dourada vindo de um ponto à sua frente (como se um portal energético se abrisse em frente a você e irradiasse uma poderosa luz dourada) incidindo diretamente no centro de sua testa (chacra frontal). Imagine que essa luz enche a sua mente
de vitalidade. Faça isso por uns dois minutos.

A seguir, visualize que um segundo facho de luz surge à sua frente, à esquerda, e entra pelo lado esquerdo da testa. Essa luz é branco-dourada. Preste atenção nele por dois minutos.

Visualize um terceiro facho luminoso à sua frente, à direita, que entra em sua testa pelo lado direito. Essa luz é amarela-clara. Preste atenção nela por dois minutos.

Finalmente, procure manter a atenção nos três fachos ao mesmo tempo, como se fossem três esteiras luminosas (ou como faixas luminosas de um arco-íris de apenas três cores) carreando o prana (energia) para dentro do seu chacra frontal e limpando a mente de
tristezas e pensamentos daninhos. Fique assim por uns dez minutos.

Fique bem!

Obs: Esta prática simples ocasiona um relaxamento suave e ajuda a limpar a tela mental. Por isso, é excelente de ser realizada antes de deitar e serve como um coadjuvante em técnicas projetivas também. Além disso, é muito agradável de fazer e sintoniza o chacra
frontal às suaves vibrações dos planos sutis.*

Paz e Luz.

- Wagner Borges -
São Paulo, 22 de abril de 2002.

* Eis um ensinamento do mestre búlgaro Mikhael Aivanhov que tem correspondência com práticas de captação da luz:

"Procure a Luz. Em cada dia que passa procure introduzi-la em si mesmo como uma essência pura, brilhante e radiante. A Luz é uma matéria tão sutil que não se pode pesá-la e nem mesmo tocá-la. Mas é graças a ela que alguém pode criar no mundo espiritual. Os
iniciados, para quem a única realidade verdadeira é a Luz, trabalham diariamente com ela a fim de estabelecerem comunicações com o mundo divino. Há que saber que o único meio de um ser humano comunicar-se com o mundo divino é aquele que ele próprio é capaz
de criar, tecendo fios de luz entre esse mundo e ele. Tecidos esses fios, o Céu e a Terra entram em contato e efetuam trocas que conduzem a plenitude."

- Mikhael Aivanhov -
(Trecho extraído do livro "Pensamentos Cotidianos Vol. VIII"; Editora Prosveta - Portugal)

TÉCNICA DE VISUALIZAÇÃO DAS FLORES ESPIRITUAIS


Postado em Práticas Psíquicas I

Sentado confortavelmente, ative os chacras frontal e cardíaco (encha o peito e a testa de luz branca ou dourada).
Visualize à sua frente, a cerca de uns setenta centímetros, um jarro (ou um receptáculo qualquer) cheio de água.
Visualize uma flor amarela em botão flutuando sobre o jarro. A fllor está meio murcha, vergada para baixo.
A seguir, visualize que a flor desce até a água.
Introduza o talo da flor na água.
A partir daí, a flor é reanimada e começa a florescer.
Visualize essa flor totalmente aberta.
A seguir, visualize uma flor branca desabrochando no chacra frontal. Fique assim por alguns minutos.
Visualize uma flor branca desabrochando na base da nuca. Fique assim por alguns minutos.
Visualize uma flor amarela desabrochando no umbigo.
A partir daí, deite-se em decúbito dorsal e relaxe com a consciência centralizada nesta flor aberta no centro umbilical.
Pense em PAZ e LUZ.
Deseje profundamente que esta prática possa fazê-lo predispor-se às freqüências espirituais superiores.
Tenha boa vontade de aprender e simplicidade em todos esses procedimentos.
Pense no Bem de todos os seres.
Essa prática equilibra e predipõe a pessoa para alguns fenômenos projetivos ou bioenergéticos. Também melhora a sintonia com os amparadores extrafísicos e aumenta a confiança da pessoa em seu próprio potencial espiritual.

Aprendi esse exercício com amparadores hindus. Por sua vez, eles basearam-se nos ensinamentos de Krishna.

PAZ e LUZ!

- Wagner D. Borges -

/*

TÉCNICA DE VISUALIZAÇÃO IOGUE


Postado em Práticas Psíquicas I

- Por Wagner Borges -

Esta técnica veio por intuição, enquanto eu estudava o excelente livro “Concentração e Meditação” de Swami Sivananda. Seu princípio básico é o seguinte: o cérebro físico está cheio de condicionamentos tridimensionais, e estes, por sua vez, bloqueiam os potenciais
espirituais que residem em estado latente no chacra frontal.

Sabendo disso, os antigos mestres iogues criaram várias técnicas de visualização, baseadas nas exóticas imagens de divindades hindus.

Um exemplo disso é a figura do deus Ganesha, filho do deus Shiva e da deusa Parvati, com corpo humano e cabeça de elefante. Ou então, a figura de Shiva com três olhos, ou a imagem aterrorizante da deusa Kali.

Segundo os mestres hindus, a visualização de imagens estranhas à mente consciente quebra os condicionamentos cerebrais e, ao mesmo tempo, ativa o potencial parapsíquico do paracérebro* que, por sua vez, acessa as vibrações sutis dos planos extrafísicos.

De alguma maneira, as imagens sugeridas funcionam como “senhas espirituais” para outras dimensões.

***

TÉCNICA:

• Sente-se confortavelmente e feche os olhos.

• Eleve a mente e manifeste silenciosamente “amor e consideração” para todos os seres.

• Concentre-se na parte interna dos olhos e visualize-os cheios de luz.

• A seguir, visualize à sua frente, a imagem viva de uma divindade hindu (Ganesha, Shiva, Vishnu etc.) de sua escolha.

• O rosto da entidade escolhida tem três olhos (o terceiro olho bem no meio, logo acima da raiz do nariz, na região que os iogues chamam de trikuti), e está em frente a você, fitando-o diretamente nos olhos.

• Permaneça encarando os três olhos por cerca de um minuto.

• A seguir, concentre-se logo acima da raiz de seu próprio nariz.

• Visualize que exatamente desse ponto emerge uma grande flor branca (como se seu terceiro olho fosse a própria flor desabrochando).

• Fique assim por alguns minutos e perceba uma maravilhosa paz mental estabilizar sua mente.

(Texto extraído do livro “Viagem Espiritual III” – Wagner Borges - Editora Universalista – 1998).

* Paracérebro: cérebro extrafísico; cérebro espiritual.

Texto <627><25/07/2005>

TÉCNICA PARA MELHORAR A CONCENTRAÇÃO E AS ENERGIAS


Postado em Práticas Psíquicas I

1. Eleve os pensamentos, sentimentos e aspirações ao Grande Arquiteto do Universo.

2. Manifeste boa vontade e amor por todos os seres.

3. Usando a concentração, visualize uma tocha acesa em sua cabeça. A base da tocha está fixada em sua glândula pineal (epífise)* e sua abertura acesa está bem no centro do chacra coronário (chacra da coroa, lótus das 1000 pétalas). O fogo é azul turquesa. Esse
fogo é alto, mas suave. Permaneça assim por cerca de um minuto.

4. Visualize que o fogo torna-se violeta. Fique assim por um minuto. Se a cor do fogo mudar sozinha, sem o concurso direto de sua vontade, pode deixar, pois o chacra coronário pode convertê-la em uma cor mais apropriada a seu caso no momento.

5. Se desejar firmar melhor sua concentração, pense em um mantra de real significado para você e que expresse algo bom. Sugestão: "EU SOU!" (em sânscrito: "SO HAM", significa uma auto-afirmação de que a divindade mora em seu coração); ou simplesmente o "OM";
ou a palavra "LUZ" ou "AMOR". O mantra deve ser repetido mentalmente com firmeza no centro do chacra frontal.

6. A seguir, visualize uma bola de luz dourada no centro interno de seu peito. É como um sol de ouro aceso no centro da caixa peitoral.

7. Procure manter a concentração (firme, porém pacífica) nos dois pontos ao mesmo tempo. A tocha acesa no alto da cabeça e a bola dourada acesa no peito. Fique assim por cerca de uns três minutos.

8. Pense em coisas boas. Sinta que você é luz.

9. Agradeça ao Supremo Amor as chances de crescimento.

10. Tenha confiança espiritual e lembre-se dos amparadores extrafísicos.

11. Essa prática dissolve bloqueios energéticos, aumenta o poder de concentração e preenche a pessoa de lucidez e aspirações positivas.

12. Lembre-se de uma coisa: aqui ou em qualquer lugar, seu ego (o meu também e o de todo mundo) não vale nada. Por isso, faça alguma coisa e combata a inércia de sua consciência.

13. Paz e luz!

- Wagner D. Borges -
São Paulo, 22 de dezembro de 1998.
/*

* Glândula pineal: Glândula endócrina situada no centro do crânio, bem abaixo dos dois hemisférios cerebrais. É a sede dos principais filamentos do cordão de prata e da raiz do chacra coronário. Está ligada à vários fenômenos parapsíquicos e sua ativação energética é
essencial no despertar da consciência.

UMA PRÁTICA SIMPLES DE VISUALIZAÇÃO CRIATIVA


Postado em Práticas Psíquicas I

- Posição física: deitado em decúbito dorsal, com as mãos relaxadas e voltadas para cima.
- Perspectiva psíquica: consciência aberta, coração generoso e vontade de ser pacífico e feliz.

- Objetivo: simplesmente soltar-se no fluxo natural das energias e afrouxar a tensão psicofísica.

- Resultado: inspiração, alegria interna, relaxamento, aumento da criatividade e descanso mental.

1. Leve a atenção pacificamente para a planta do pé esquerdo e visualize ali o surgimento de uma rosa amarela em botão. Suavemente, vá desabrochando-a até abri-la completamente.

2. Faça a mesma coisa na planta do pé direito.

3. Permaneça carinhosamente prestando atenção nessas duas rosas abertas nas plantas dos pés por cerca de 1 minuto.

4. Leve a atenção para as palmas das mãos e também visualize nelas a abertura de duas rosas amarelas. Fique assim por 1 minuto.

5. A seguir, visualize mais duas rosas amarelas desabrochando, dessa feita, nos dois ouvidos. Fique assim por 1 minuto.

6. Leve a atenção para o chacra coronário (situado no meio do alto da cabeça) e visualize surgindo de dentro dele apenas uma imensa flor amarela. Ela desabrocha no alto da cabeça, mas o seu talo está baseado na glândula pineal (epífise), situada no interior da
cabeça, logo abaixo dos dois hemisférios cerebrais. Fique assim por cerca de 2 minutos.

7. Finalmente, leve a atenção para o centro do peito (chacra cardíaco) e também faça surgir ali uma imensa rosa amarela. Enquanto ela desabrocha, pense ternamente em amor, luz, alegria e paz para todos os seres de todas as dimensões. Fique assim por vários
minutos.

8. Sinta-se bem e agradeça silenciosamente aquele AMOR ONIPRESENTE que permeia a tudo e a todos.

9. Por favor, e por amor, faça isso com simplicidade, lucidez e alegria. Não deixe seu ego capturar seu bom humor no alçapão da ansiedade. Trabalhe com serenidade e exonere carinhosamente suas angústias internas.

Viver aqui na Terra não é fácil. Mas, é possível entrarmos na sintonia da harmonia íntima usando as flores de nossos pensamentos criativos a favor da paz, em nós e em todos!

Faça essa prática simples todos os dias. Seja feliz, pois, apesar dos problemas diários, viver (aqui, no astral ou no mental) ainda é uma maravilha. Precisamos seguir e sorrir...

Dentro ou fora do corpo, somos imortais! Isso é motivo de uma grande alegria. Alguém pode assassinar ou atropelar nosso corpo, mas continuaremos vivos, em frente, sempre...

Que essa simples prática possa ser em você a síntese de PAZ e LUZ em todos os seus pensamentos, sentimentos e energias.

Sem mais palavras: - AMOR, AMOR, AMOR...

Esta prática pode ser feita sentado, desde que as plantas dos pés não estejam aderidas ao chão e as mãos estejam com as palmas livres.

Fiz essa prática enquanto ouvia o ótimo disco de David Arkenstone, "Enchantment - A Magical Christmas"; Gravadora: Narada; série: mystique, ND-62016. As músicas 2 e 8 são maravilhosas.

Enquanto digito esses escritos, meu apartamento está preenchido de energias amorosas, não só minhas, mas também daqueles amigos extrafísicos aqui presentes. Eles, você e eu somos flores espirituais nutridas por aquele AMOR MAIOR, transcendente, sutil e
silencioso, só desvendado pela luz do coração.

Há muito sofrimento espalhado pelo mundo e a violência assusta. A humanidade padece da doença do ego, por isso, tanta dor! Porém, esse amor que percebo permeando a tudo e a todos me dá esperanças de um mundo melhor. É ele que me faz escrever, vibrar, sorrir,
trabalhar e aspirar o melhor para todos. É ele que me diz: "é preciso seguir e sorrir..."

Como diz o meu amigo extrafísico Sanat Khum Maat: "Para enfrentar as turbulências emocionais da vida, internas e externas, é preciso agir com eqüanimidade, paciência, discernimento, amor, alegria e coragem."

- Wagner D. Borges -
São Paulo, 22 de abril de 1999.
/*
http://www.ippb.org.br/bioenergia/praticas-psiquicas-i

EXERCÍCIO DA ESTRELA DE CRISTAL


Postado em Práticas Psíquicas II

* Procure ficar em uma posição bem confortável, sentado ou em pé.

* Eleve seu pensamento aos amparadores, estabelecendo uma ligação bem doce, amorosa e sutil.

* Visualize sob seus pés o Sol, bem quente e dourado.

* Procure sentir o calor do Sol subindo pelos seus pés.

* Lentamente, faça esta bola de luz quente e brilhante subir pelas suas pernas.

* Visualize que por onde o Sol passa, ele deixa um rastro dourado e quente.

* Esta bola continua subindo passando pelo seu baixo-ventre chegando em sua região abdominal.

* Imagine a luz dourada que este Sol irradia neste caminho e procure sentir toda esta vitalidade e energia.

* O Sol continua subindo e instala-se agora em seu peito.

* Sinta todo este calor tomar conta do seu coração, que começa a irradiar toda esta luz dourada e brilhante.

* Fique por uns instantes sentindo o sol em seu peito, trazendo alegria, amor e compaixão.

* A seguir, visualize em cima de sua cabeça uma Lua bem grande e branquinha.

* Sinta a energia mais fria que a Lua irradia na direção do topo de sua cabeça.

* Lentamente, faça a Lua entrar em sua cabeça, espalhando energia prateada e brilhante.

* Visualize a Lua descendo pela sua testa, desobstruindo seu chacra frontal.

* A Lua continua descendo, passando suavemente pela sua garganta.

* Agora, a Lua chega até seu peito, onde já se encontra o Sol.

* Visualize que o Sol e a Lua juntos transformam-se lentamente em uma linda estrela de cristal.

* Sinta esta estrela brilhante em seu peito pulsando e irradiando luz e amor.

* Coloque o que há de melhor em você nesta estrela, com muita suavidade e alegria.

* Visualize agora que esta linda estrela de cristal sai de seu peito e começa a subir em direção ao Universo.

* Esta estrela se afasta do planeta Terra e continua subindo até instalar-se junto com as outras estrelas do Universo.

* Procure então imaginar um lindo céu estrelado e a sua estrela junto com as demais, brilhando e irradiando todo o sentimento que você colocou.

* Deseje, profunda e sinceramente que esta estrela possa de alguma maneira trazer algo de bom para qualquer pessoa, deste planeta ou de qualquer planeta.

* E agradeça sempre aos amparadores e principalmente, agradeça ao Grande Arquiteto deste Maravilhoso Universo...

EXERCÍCIO DA LUZ DOURADA


Postado em Práticas Psíquicas II

* Visualize uma mão dourada por cima de sua cabeça.


* Visualize que esta mão dourada irradia uma luz muito brilhante que incide diretamente no topo de sua cabeça.

* Procure sentir esta luz dourada entrando em você, causando uma agradável sensação de bem-estar. Esta luz vai descendo, passando pela sua garganta e chegando até seu peito, deixando o caminho por onde ela passa totalmente dourado e brilhante.

* Visualize, que esta luz, ao chegar em seu coração, forma uma linda rosa dourada, que brilha e pulsa dentro de você.

* Agora, procure fazer uma retrospectiva do ano passado (1999) e tente se lembrar de alguém que o tenha magoado.

* Coloque esta pessoa na sua frente e entregue a ela esta rosa dourada, com o seu perdão e votos de um ótimo ano.

* Faça isso com todas as pessoas que você lembrar que o magoaram.

* É importante que você seja bastante verdadeiro neste exercício, para assim, poder começar a ano totalmente em paz, sem pendências do passado.

* A mão dourada continua irradiando luz continuamente. Outra rosa se forma no seu coração e agora, tente lembrar-se das pessoas que você magoou. Coloque-as na sua frente e entregue uma rosa para cada uma, com o seu sincero pedido de perdão.

* Sente agora de frente ao seu colega daqui da salinha e dêem-se as mãos.

* A mão que está em cima de sua cabeça, continua irradiando luz dourada, que forma mais uma rosa dourada. Esta luz continua descendo e agora chega até suas mãos que vão ficando douradas. Assim, você e seu colega à sua frente, estão com as mãos dadas e
totalmente douradas. Procure sentir esta energia em suas mãos.

* Agora, usando sua imaginação, dê esta rosa dourada ao seu colega, colocando nela muito amor, carinho e alegria. E receba a rosa de seu colega, coloque-a em seu peito, com todo o sentimento que ele irradiou para você.

* Agora, junte suas mãos como num gesto de prece e mentalize um ótimo ano novo para você, com a realização das coisas que você deseja.

* A seguir, deseje também um ótimo ano para todas as pessoas em geral e vibre profundamente pela paz mundial.

* Agradeça aos amparadores por todas as segundas-feiras que passamos juntos neste ano que passou, cheio de erros e acertos, mas sempre com muita vontade de evoluir.

* Agradeça por tudo, simplesmente...

Paz e luz a todos!

- Nair Cortijos -
03/01/2000

EXERCÍCIO DAS FLORES


Postado em Práticas Psíquicas II

* Antes de mais nada, procure elevar seu pensamento até seus amparadores, em uma sintonia amorosa e elevada, ideal para a prática deste exercício.

* Coloque uma sementinha em seu chacra umbilical. Esta sementinha é alimentada com sua alegria. Irradie, então, muita alegria para esta sementinha até que ela se transforme em uma linda flor. Visualize o seu desabrochar, sempre alimentado pela sua alegria.

* Coloque outra sementinha em seu chacra cardíaco. Esta sementinha é alimentada com seu amor. Irradie muito amor para ela, que aos poucos, transforma-se em outra flor.

* Coloque outra sementinha em seu chacra frontal. Esta sementinha é alimentada com sua luz. Exteriorize, então, muita energia luminosa para que esta sementinha possa se desenvolver e se transformar em outra flor.

* Você está agora com três lindas flores (da cor que você desejar), uma no chacra umbilical, alimentada pela sua alegria; outra no chacra cardíaco, alimentada pelo seu amor e mais uma no chacra frontal, alimentada pela sua luz.

* Imagine, agora, que começa a cair sobre você, uma chuva de pétalas de flores. Sinta o doce toque destas pétalas em seu rosto e em seu corpo.

* Procure absorver o aroma agradável e a energia que elas irradiam.

* Agora, visualize uma chuva de pétalas sobre o planeta Terra. Imagine como o planeta fica lindo, todo revestido de pétalas coloridas.

* Deseje que de alguma maneira, sua chuva mental possa colaborar para a paz entre os povos, afinal, flores não combinam com guerra...

* E por fim, escolha uma pessoa que você sabe que está precisando de ajuda. Mentalmente, imagine esta pessoa em sua frente. Dê-lhe de presente uma linda flor, revestida com sua alegria, seu amor e sua luz. Deseje que de algum modo, esta flor possa ajudá-la no que
ela precisar e procure imaginá-la alegre, com saúde e em paz!...

Paz e luz!

EXERCÍCIO DO ARCO-ÍRIS
Postado em Práticas Psíquicas II

* Eleve seu pensamento, procurando uma conexão com seus amparadores.

* Procure fazer este exercício com o desejo sincero de que o bem que ele possa lhe trazer, também se estenda a todas as pessoas.

* Visualize um lindo arco-íris à sua frente.

* Comece a andar neste arco-íris, inicialmente em cima da cor vermelha.

* Visualize uma energia vermelha subindo pelos seus pés até chegar em seu chacra básico. Esta energia começa a se condensar até formar uma esfera de luz vermelha.

* A seguir, caminhe em cima da cor laranja. A energia laranja sobe pelos seus pés até chegar em seu chacra sacro e se transforma em uma esfera laranja.

* Caminhe em cima da cor amarela. A energia amarela sobe pelos seus pés até chegar em seu chacra umbilical, e aos poucos, transforma-se em uma esfera amarela.

* Caminhe calmamente em cima da cor verde. Do mesmo modo, visualize que a energia verde sobe pelos seus pés até chegar em seu chacra cardíaco, condensando-se em uma bola de luz verde.

* A seguir, faça o mesmo com a cor azul claro, colocando a esfera azul em seu chacra laríngeo.

* Caminhe em cima da cor azul índigo. A energia azul sobe até seu chacra frontal, formando uma bola de luz azul índigo.

* E, com bastante calma, caminhe em cima da cor violeta.

* Visualize a energia violeta subindo pelo seu corpo até chegar em seu chacra coronário, onde se transforma em uma esfera de luz violeta.

* Neste momento, você está com sete esferas coloridas dentro de seu corpo.

* Visualize que se forma dentro de você um lindo arco-íris, que sai pelo seu chacra coronário, subindo em direção ao Universo.

* Exteriorize muita energia através deste arco-íris. Pense que um pouquinho de você está indo para algum lugar, então ofereça o que você tem de melhor, com muito sentimento e alegria em integração com o Universo e seu Grande Arquiteto...

EXERCÍCIO DO OURO LÍQUIDO


Postado em Práticas Psíquicas II

* Faça uma conexão amorosa com os amparadores.

* Visualize um jarro à sua frente.

* Preencha este jarro com ouro líquido, bem espesso.

* Devagar, comece despejando este líquido pelo seu corpo.


* Inicie pelo topo da cabeça e conforme o líquido for descendo, seu corpo vai ficando todo dourado.

* Imagine que este líquido, ao descer, desbloqueia todos seus chacras e retira as impurezas.

* Faça isto com bastante atenção e sem pressa.

* Este ouro líquido que escorre e chega ao chão é absorvido pela mãe Terra que o converte em flores.

* Imagine, então, que ao seu redor, começa a surgir um lindo jardim colorido e perfumado. E quanto mais ouro líquido você derrama, mais flores nascem e desabrocham.

* A seguir, visualize sua casa e aos poucos, vá despejando este ouro líquido por tudo, nas pessoas que moram com você, nos móveis e quando este líquido escorre pelo chão, lindas flores aparecem e perfumam todo o ambiente.

* Sua casa agora está toda dourada e florida!...

* Depois disso, visualize o Planeta Terra.

* E com seu poder de imaginação, despeje este ouro líquido pelo planeta todo. Aos poucos, a Terra também se transforma num lindo jardim e as pessoas se transformam em Luz pura, Luz de Brahman...

EXERCÍCIO DO PERDÃO
Postado em Práticas Psíquicas II

* Imagine um raio de luz entrando pelo topo de sua cabeça, inspirando-o à uma conexão amorosa com seus amparadores.

* Visualize à sua frente uma pira de fogo violeta.

* Procure se lembrar das pessoas que o magoaram neste ano que está chegando ao fim.

* Tire esta mágoa e rancor do seu peito e jogue dentro da pira.

* O fogo violeta vai, aos poucos, transformando esta mágoa em compaixão. Lembre-se de que quem o magoou, está em evolução e por isso, ainda comete erros... Então, perdôe!...

* Repita calmamente este processo com todas as pessoas que o magoaram.

* Em seguida, procure se lembrar de todas as frustações e tristezas que você sentiu. Jogue dentro da pira toda esta dor e deixe que o fogo violeta a transmute em aceitação e compreensão. O que você passou, de algum modo, foi útil em seu processo evolutivo. Então,
se não pode ser modificado, simplesmente aceite!...

* E por fim, lembre-se dos erros e deslizes que você cometeu e das pessoas que você magoou. Peça perdão a estas pessoas, com humildade.

* Retire do seu peito toda a auto-culpa por ter errado e jogue dentro do fogo violeta, que a transformará em amor. E simplesmente se perdôe!... Você também é um ser em evolução, por isso, comete erros. Mas, também acerta muitas vezes. Então, não seja duro demais
com você. Os erros são muito importantes em seu aprendizado. Aprenda com eles, mas sem auto-culpa. E, procure sentir muito amor por você...

* Feito isso, imagine um coração de cristal um pouco à frente do seu peito.

* Imagine que este coração é alimentado pelo amor que você irradia. Quanto mais amor você irradiar, mais brilhante ele ficará.

* Ofereça este coração de cristal cheio de amor aos amparadores que tanto o ajudaram neste ano, como forma de agradecimento e bem-querer...

Paz e luz!

- Nair Cortijos -
28/12/98

Desejo que o "branco" do Ano Novo não esteja apenas nas roupas das pessoas, mas que simbolize um desejo sincero de paz entre os homens!!!

EXERCÍCIO DO PURO AMOR


Postado em Práticas Psíquicas II

* Visualize a Mãe Divina em sua frente.

* Não importa qual aspecto da Mãe Divina você escolha: Kwan Yin, Kali, Sarada Devi ou Maria, mãe de Jesus. O importante é sentir-se como filho.

* Aproxime-se de sua Mãe. Sinta seu calor. Olhe bem em seus olhos e perceba toda a doçura e amor que eles irradiam.

* Imagine o doce toque das mãos de sua Mãe em seus cabelos e em seu rosto. Aconchegue-se em seu colo e sinta-se totalmente protegido e amado.

* Fique assim por alguns instantes, sentindo delicadamente este sentimento tomar conta de você.

* Neste momento, sua Mãe lhe dá de presente um lindo diamante.

* Agradeça e o introduza em seu peito.

* Seu brilho é tão intenso que aos poucos, todo o interior de seu corpo começa a ficar iluminado.

* Visualize, então, este brilho se estendendo por todas as partes de seu corpo, dos pés à cabeça e como foco principal, o seu chacra cardíaco, que pulsa intensamente.

* Concentre-se no mantra OM MANI PADME HUM e permaneça assim por um tempo.

* A seguir, escolha uma pessoa que esteja necessitando de ajuda.

* Visualize esta pessoa em sua frente.

* Retire o diamante de seu peito e o entregue a ela, com o mesmo amor e carinho que a Mãe lhe entregou.

* Imagine esta pessoa colocando o diamante no peito. Aos poucos, o brilho também começa a preenchê-la por dentro.

* Visualize esta pessoa sentindo-se bem, alegre e com os olhos brilhando.

* Finalizando, visualize novamente sua doce e querida Mãe.

* Dê-lhe um abraço amoroso e um beijo de despedida e agradeça por todo seu amor e carinho!

EXERCÍCIO DO PURO AMOR


Postado em Práticas Psíquicas II

* Visualize a Mãe Divina em sua frente.

* Não importa qual aspecto da Mãe Divina você escolha: Kwan Yin, Kali, Sarada Devi ou Maria, mãe de
Jesus. O importante é sentir-se como filho.

* Aproxime-se de sua Mãe. Sinta seu calor. Olhe bem em seus olhos e perceba toda a doçura e amor
que eles irradiam.

* Imagine o doce toque das mãos de sua Mãe em seus cabelos e em seu rosto. Aconchegue-se em
seu colo e sinta-se totalmente protegido e amado.

* Fique assim por alguns instantes, sentindo delicadamente este sentimento tomar conta de você.

* Neste momento, sua Mãe lhe dá de presente um lindo diamante.

* Agradeça e o introduza em seu peito.

* Seu brilho é tão intenso que aos poucos, todo o interior de seu corpo começa a ficar iluminado.

* Visualize, então, este brilho se estendendo por todas as partes de seu corpo, dos pés à cabeça e
como foco principal, o seu chacra cardíaco, que pulsa intensamente.

* Concentre-se no mantra OM MANI PADME HUM e permaneça assim por um tempo.

* A seguir, escolha uma pessoa que esteja necessitando de ajuda.

* Visualize esta pessoa em sua frente.

* Retire o diamante de seu peito e o entregue a ela, com o mesmo amor e carinho que a Mãe lhe
entregou.

* Imagine esta pessoa colocando o diamante no peito. Aos poucos, o brilho também começa a
preenchê-la por dentro.

* Visualize esta pessoa sentindo-se bem, alegre e com os olhos brilhando.

* Finalizando, visualize novamente sua doce e querida Mãe.

* Dê-lhe um abraço amoroso e um beijo de despedida e agradeça por todo seu amor e carinho!

EXERCÍCIO DOS LOSANGOS COR DE VINHO


Postado em Práticas Psíquicas II

* Eleve seu pensamento até seus amparadores para estabelecer uma conexão suave e amorosa com eles.

* Visualize embaixo dos seus pés um losango da cor vinho, bem vivo, que pulsa e irradia uma luz brilhante. E procure absorver esta energia.

* Visualize agora outro losango da cor vinho no topo de sua cabeça.

* Os dois losangos são bem vivos, pulsam e irradiam muita luz vinho.

* Procure se concentrar nos dois losangos ao mesmo tempo, sentindo a energia subindo pelos seus pés através de um losango e a energia entrando pela sua cabeça através do outro losango.
* Visualize agora mais dois losangos da cor vinho brilhante, um na parte da frente de seu peito e outro na parte de trás do peito. Estes dois losangos irradiam luz vinho em direção ao seu chacra cardíaco.

* Sinta que seu coração recebe a energia dos quatro losangos ao mesmo tempo.

* Visualize que a luz vinho dos quatro losangos formam uma cruz, cujo centro é bem no seu peito.

* A seguir, comece a formar lentamente dentro do seu peito, bem na intersecção da cruz, uma linda jóia da cor vinho, com um brilho muito intenso e muito bonito!

* Faça isso calmamente e com muita atenção!

* Concentre-se ao mesmo tempo na jóia e no mantra OM MANI PADME HUM, o mantra da compaixão...

* Coloque agora um losango da cor vinho nas palmas das mãos e comece a irradiar luz através delas.

* O losango representa a UNIÃO, então, deseje que esta energia que sai de suas mãos possa, de algum modo, chegar nos corações endurecidos pelo ódio e pela tristeza.

* Que este sentimento de união, compaixão e amor possa clarear os pensamentos obscuros e trazer de algum modo, algo bom e puro!

* Faça isso por um tempo, com muita confiança espiritual, contentamento e sentimento de união!

Paz, luz e muito amor!

- Nair Cortijos -
24/04/2000

Este exercício foi feito na salinha de 2a. feira ao som do cd "Tibetan Incantations", com toda a atmosfera de Kwan-Yin, enchendo nossos corações de alegria e amor!

EXERCÍCIO RESPIRATÓRIO PARA PURIFICAÇÃO DOS CHACRAS


Postado em Práticas Psíquicas II

* Inicialmente, procure ficar em uma posição bastante confortável e dirija seus pensamentos até os amparadores, na intenção de estabelecer uma sintonia bastante elevada.

* Lembre-se de que você está cercado de energia que os chineses chamam de CHI.

* Concentre-se no seu chacra básico (base da coluna) e imagine que você está respirando através dele.

* No momento que você inspira, concentre-se na palavra TAO e quando expirar, concentre-se na palavra CHI.

* Fique assim por um tempo, imaginando que de algum modo, os bloqueios do seu chacra básico estão sendo eliminados e ele está recebendo uma carga de energia positiva.

* Agora, concentre-se em seu chacra sexual e respire através dele. Quando inspirar, concentre-se em TAO e ao expirar, concentre-se em CHI.

* Imagine que este chacra também está sendo desbloqueado e energizado.

* Faça o mesmo para os demais chacras na seguinte seqüência: chacra umbilical, chacra cardíaco, chacra laríngeo, chacra frontal.

* E por fim, concentre-se no seu chacra coronário e imagine que você respira pelo topo de sua cabeça.

* Do mesmo modo, inspire e concentre-se na palavra TAO e expire e concentre-se na palavra CHI.

* Faça isto com bastante atenção e calma.

* Agora, sinta o CHI nas palmas de suas mãos e movimente-as, fazendo uma limpeza energética ao seu redor.

* E para finalizar, junte suas mãos em frente ao peito e faça do seu jeito sua prece íntima de agradecimento a Deus e aos amparadores.

EXERCÍCIO SUKSHIMA
Postado em Práticas Psíquicas II

* Imagine em cima de sua cabeça um jarro dourado. Este jarro contém um líquido da cor violeta.

* Imagine que este jarro começa a despejar suavemente em cima de seu chacra coronário este líquido violeta.

* Esta energia violeta entra em sua cabeça, passando pelos seus chacras lentamente, de um modo bem suave. Faça isso em seu ritmo, sem pressa alguma.

* Concentre-se no mantra SUKSHIMA em seu chacra frontal.

* Então, calmamente, visualize que você vai ficando totalmente violeta por dentro.

* A seguir, visualize que começa a se formar um vapor violeta ao seu redor, formando uma cúpula de luz violeta, bem sutil e relaxante.

* Fique assim por um tempo, até sentir que suas energias ficaram mais sutis e você ficou mais sereno.

* Agora, imagine que surge à sua frente um ser de luz, o seu amparador.

* Estabeleça agora um diálogo pessoal com seu amparador. Diga a ele o que você sentir necessidade, lembrando que ele é seu amigo verdadeiro e o acompanha em todos os momentos, bons ou ruins. Ele está do seu lado, quando você faz besteiras ou algo bom.
Mesmo que você não se lembre dele, nem por um momento sequer, ele está presente, com dedicação e carinho. Agradeça, então, por tudo isso e por muito mais, que você nem desconfia...

* Você não está só! Seu amparador não o julga e o ajuda sempre que pode.

* Traga-o para dentro da cúpula de luz violeta e sinta a energia que ele emana.

* Permita-se sentir este amor e abra seu peito, em uma explosão de sentimento e alegria.

* Agora, dê um abraço nele, com toda a emoção de abraçar alguém que se ama muito!

* Compartilhe todo este sentimento, mentalizando o planeta Terra à sua frente envolvido nesta energia violeta, bem suave e sutil.

* Que esta energia possa, de algum modo, levar para as pessoas, a alegria e o amor deste momento de intimidade, reflexão e suavidade...

Paz, luz e muito amor sukshima!

EXERCÍCIO SUKSHIMA
Postado em Práticas Psíquicas II

* Imagine em cima de sua cabeça um jarro dourado. Este jarro contém um líquido da cor violeta.

* Imagine que este jarro começa a despejar suavemente em cima de seu chacra coronário este líquido violeta.

* Esta energia violeta entra em sua cabeça, passando pelos seus chacras lentamente, de um modo bem suave. Faça isso em seu ritmo, sem pressa alguma.

* Concentre-se no mantra SUKSHIMA em seu chacra frontal.

* Então, calmamente, visualize que você vai ficando totalmente violeta por dentro.

* A seguir, visualize que começa a se formar um vapor violeta ao seu redor, formando uma cúpula de luz violeta, bem sutil e relaxante.
* Fique assim por um tempo, até sentir que suas energias ficaram mais sutis e você ficou mais sereno.

* Agora, imagine que surge à sua frente um ser de luz, o seu amparador.

* Estabeleça agora um diálogo pessoal com seu amparador. Diga a ele o que você sentir necessidade, lembrando que ele é seu amigo verdadeiro e o acompanha em todos os momentos, bons ou ruins. Ele está do seu lado, quando você faz besteiras ou algo bom.
Mesmo que você não se lembre dele, nem por um momento sequer, ele está presente, com dedicação e carinho. Agradeça, então, por tudo isso e por muito mais, que você nem desconfia...

* Você não está só! Seu amparador não o julga e o ajuda sempre que pode.

* Traga-o para dentro da cúpula de luz violeta e sinta a energia que ele emana.

* Permita-se sentir este amor e abra seu peito, em uma explosão de sentimento e alegria.

* Agora, dê um abraço nele, com toda a emoção de abraçar alguém que se ama muito!

* Compartilhe todo este sentimento, mentalizando o planeta Terra à sua frente envolvido nesta energia violeta, bem suave e sutil.

* Que esta energia possa, de algum modo, levar para as pessoas, a alegria e o amor deste momento de intimidade, reflexão e suavidade...

Paz, luz e muito amor sukshima!

TÉCNICA DA BOLA COLORIDA


Postado em Práticas Psíquicas II

* Junte as mãos como se você fosse fazer uma prece.

* Aos poucos, vá afastando as mãos, imaginando uma bola de energia entre elas.

* Comece a girar as mãos, imaginando esta bola de luz vai aumentando de tamanho.

* Concentre-se na cor vermelha e imagine que um raio de luz vermelha que vem de cima, desce até a bola.

* Faça o mesmo com a cor laranja, depois a amarela, verde, azul claro, azul índigo e lilás.

* Feito isso, com bastante calma, sua bola estará totalmente multi-colorida, com reflexos de todas as cores do arco-íris.

* Leve esta bola por cima de sua cabeça e a interpenetre calmamente.

* Imagine que ao passar com a bola por cada chacra, ele se alimenta da cor correspondente. Isto é, o chacra coronário absorve a cor violeta contida na bola.

* Continue descendo a bola. Agora, ela passa pelo seu chacra frontal, que absorve a cor azul índigo.

* A bola desce mais um pouco, passando pelo chacra laríngeo, que absorve a cor azul claro.

* A bola continua descendo e passa pelo seu chacra cardíaco, que absorve a cor verde.

* Agora, a bola passa pelo seu chacra umbilical, que absorve a cor amarela.

* A bola passa pelo seu chacra sacro, que absorve a cor alaranjada.

* E por fim, a bola chega em seu chacra básico que absorve a cor vermelha.

* Deste modo, seus chacras estão brilhantes e coloridos.

Paz e luz!

- Nair Cortijos -
Abril/99

TÉCNICA DA ESMERALDA
Postado em Práticas Psíquicas II

* Visualize um vapor da cor branca envolvendo lentamente toda sua cabeça.

* Imagine que este vapor começa a se condensar e aos poucos vai formando um turbante branco, totalmente brilhante.

* Fique um tempo prestando atenção na sua cabeça envolvida neste turbante branco e brilhante.

* Agora, visualize em seu chacra frontal uma esmeralda muito brilhante.

* Concentre-se nesta esmeralda e sinta que ela pulsa e irradia muita luz.

* Seu chacra frontal começa a pulsar no mesmo ritmo da pulsação da esmeralda.

* Concentre-se agora no mantra "Sri Ramatis" no meio de sua testa.

* Fique assim por um momento, concentrado ao mesmo tempo no turbante branco, na esmeralda e no mantra.

* Paz e luz!

TÉCNICA DA MANDALA EM FORMATO DE ESTRELA


Postado em Práticas Psíquicas II

Este exercício foi recebido e passado no feriado do dia 15 de novembro de 1999, na salinha de 2ª feira para um grupo de 6 pessoas.

* Sentem-se um ao lado do outro e dêem-se as mãos.

* Percebam que vocês estão formando uma mandala em formato de estrela de 6 pontas, onde cada um de vocês é uma ponta desta estrela.

* A estrela de 6 pontas representa o equilíbrio perfeito de dois triângulos (o que está embaixo é como o que está em cima) e também é um dos símbolos do chacra cardíaco.

* Visualizem agora dentro do peito uma pequena estrela branca, bem brilhante.

* Sintam que esta estrela pulsa no mesmo ritmo do seu coração.

* Percebam como ela irradia luz branca, muito suave e brilhante.

* Imaginem agora uma massa de luz branca saindo desta estrela que está em seu peito, indo para o centro da mandala.

* E, aos poucos, imaginem que esta massa energética vai preenchendo completamente a mandala.
* Coloquem bastante sentimento de união e amor.

* Esta mandala começa a brilhar e pulsar, em um ritmo suave.

* Fiquem uns momentos concentrado nela, sentindo a energia de todos vocês.

* Visualizem agora que esta mandala de luz começa a subir.

* Levantem as mãos físicas, de modo que vocês possam imaginar esta estrela subindo...

* A estrela sobe, até instalar-se ao lado das outras estrelas do Universo.

* E vocês a vêem agora como um pequenino ponto de luz, bastante brilhante que pisca sem parar...

* Após isso, imaginem que a pequenina estrela que cada um de vocês tem no peito começa a diminuir de tamanho e também transforma-se em um ponto luminoso, muito brilhante que pisca.

* Fiquem uns momentos concentrados neste ponto de luz em seu peito e deixem-se envolver totalmente por toda esta energia amorosa, alegre e suave.

* Paz e luz a todos!

- Nair Cortijos -

Dedicado ao Sr. Shiva, o grande dançarino do Universo e ao amado mestre Ramakrishna que esteve presente neste trabalho.

TÉCNICA DA VELA
Postado em Práticas Psíquicas II

* Antes de começar qualquer exercício energético, procure ficar bem sereno.

* Se possível, coloque uma música bem suave que possa tocar seu coração e trazer-lhe alguma inspiração...

* Respire profundamente, sem acelerar a respiração. Apenas, concentre-se no ar entrando em seus pulmões suavemente, fazendo com que você vá relaxando aos poucos.

* Procure ficar em uma sintonia elevada, bem sutil e amorosa.

* Quando sentir que seus pensamentos estão tranqüilos e seu coração está tranqüilo, comece o exercício:

* Visualize em seu peito uma pequena vela da cor que você quiser.

* Concentre-se na chama desta vela e sinta que este pequenino fogo aquece seu peito, limpa seus bloqueios, causando uma gostosa sensação de bem-estar e tranqüilidade.

* Fique assim por um tempo.

* Visualize agora que esta vela começa a exalar uma fumaça cor de rosa, que sai do seu peito e segue em direção à sua testa.

* Concentre-se então nesta fumaça saindo do seu chacra cardíaco e entrando em seu chacra frontal, bem suavemente.

* Aos poucos, sua cabeça vai ficando totalmente preenchida por esta energia rosa, muito amorosa e sutil.

* Sinta sua cabeça pulsar e se expandir, envolvida por esta luz rosa suave e brilhante.

* Fique um tempo visualizando que seu coração irradia luz rosa para sua cabeça, com muito amor e carinho...

* E, sinta como isso faz bem...

Paz, luz e muito carinho!

TÉCNICA DAS BOLHAS ENERGÉTICAS


Postado em Práticas Psíquicas II

* Imagine ao seu redor um monte de bolhas coloridas, como bolhas de sabão.

* Visualize atentamente o brilho destas bolhas.

* Coloque agora dentro de cada bolha um sorriso de criança.

* Sinta ao seu redor toda a alegria que estes sorrisos estão emanando.

* Visualize agora que estas bolhas ao tocarem o chão, transformam-se em um líquido energético, brilhante e colorido.

* Estas bolhas também lhe tocam, desfazendo-se e molhando seu corpo com este líquido brilhante e colorido.

* Procure sentir estas bolhas tocando seu rosto, seu cabelo e todo seu corpo.

* Aos poucos, você vai ficando todo colorido e brilhante.

* Sinta que você, de algum modo, absorve todos os sorrisos contidos nas bolhinhas e sente esta atmosfera de contentamento envolvê-lo completamente.

* Fique por um momento usufruindo desta sensação de paz, alegria e muita luz!

* A seguir, visualize uma enorme bolha muito brilhante envolver seu corpo todo.

* Sinta que você está dentro dela, absorvendo sua energia!

* E agora, visualize que esta bolha explode, irradiando luz por todos os lados.

* Procure imaginar uma explosão energética, bem grande que emana um brilho colorido muito intenso e bonito, um verdadeiro espetáculo de cores!...

* Por fim, com o coração radiante, deseje que toda esta luz seja compartilhada com todo o Universo, numa verdadeira comunhão cósmica de paz, amor e alegria!...

Paz e luz a todos!

TÉCNICA DO AMPARADOR EXTRAFÍSICO


Postado em Práticas Psíquicas II

* Visualize um jarro bem em cima de sua cabeça.

* Imagine que este jarro contém um líquido brilhante da cor lilás.


* Despeje este líquido em cima de sua cabeça.

* E aos poucos, sinta que este líquido vai tranquilizando-o, até que você fique totalmente lilás.

* Agora, você começa a exalar um vapor lilás, muito sutil e suave.

* Imagine que seu campo áurico está totalmente lilás.

* Visualize agora à sua frente a figura do seu amparador.

* Imagine que você e ele estão dentro de uma cúpula lilás, bastante suave e brilhante.

* Dê um abraço em seu amparador e sinta toda a amizade que ele sente por você.

* Agradeça de coração por tudo, do seu modo...

* Agradeça por tanta dedicação, paciência, amor e carinho.

* Deixe-se envolver por completo por este sentimento de união e bem-querer.

* Peça perdão por alguma coisa.

* Leve consigo a certeza da ajuda de seu amparador e sempre que possível, procure envolvê-lo mentalmente em um abraço de luz, cheio de agradecimento e amor.

TÉCNICA DO CHÁ
Postado em Práticas Psíquicas II

* Prepare um chá de sua preferência.

* Escolha uma música bem tranqüila e suave.

* Sente-se em uma posição bastante confortável e procure relaxar seu corpo e mente.

* De olhos fechados, comece a tomar o chá gole por gole, bem devagar.

* E aos poucos, relaxe seu corpo enquanto absorve o calor do chá.

* Imagine agora que este chá é um líquido totalmente dourado.

* Concentre-se em cada gole, sem pressa alguma.

* Imagine que por onde o chá passa, deixa um rastro todo dourado, que vai se espanhando em seu interior.

* Sinta a gostosa sensação do chá aquecendo-o por dentro.

* Imagine que aos poucos você vai ficando todo dourado por dentro.

* Faça isso com bastante calma e suavidade.

* A seguir, comece a exalar este dourado por todos os seus poros. Deste modo, você começa a ficar dourado por fora também.

* Exteriorize essa luz dourada com muito sentimento, na intenção de que esta energia possa se estender a todas as pessoas e ajudá-las de alguma maneira.

* Por fim, agradeça amorosamente aos amparadores e fique bem!

TÉCNICA DO CHAFARIZ ENERGÉTICO


Postado em Práticas Psíquicas II

* Visualize à sua frente um rio muito bonito.

* Chegue perto deste rio e coloque seus pés na água. A água pode estar na temperatura que você desejar (quente, morna ou fria).

* Visualize que um pouco da água deste rio sobe pelos seus pés e pernas, chegando até a altura do seu chacra básico, limpando totalmente qualquer bloqueio neste chacra.

* Visualize agora que esta água continua subindo, chegando agora na altura do seu chacra sacro. Visualize então que esta água começa a sair pela boca da frente e também pela boca de trás do seu chacra, limpando-o totalmente.

* A água sobe mais um pouco e chega até seu chacra umbilical, desaguando pela parte da frente e de trás deste chacra.

* Agora a água chega no seu chacra cardíaco e desagua pela frente e por trás, limpando totalmente qualquer bloqueio nesta região.

* A água sobe mais um pouco e chega até seu chacra laríngeo. E da mesma maneira, ela sai pela parte da frente e de trás, desbloquendo totalmente sua garganta.

* Agora a água chega no seu chacra frontal e também desagua pela frente e por trás, limpando totalmente a região da sua testa.

* E por fim, a água sobe por toda a sua coluna e chega até seu chacra coronário, formando um chafariz de luz.

* Imagine que este chafariz vai aumentando de tamanho e vai molhando aos poucos todo seu corpo por fora, com esta água energética, curativa e relaxante... Até que você se sinta totalmente equilibrado e energizado.

TÉCNICA DO KRISHNA
Postado em Práticas Psíquicas II

* Visualize que você está dentro de um enorme losango.

* Comece a exteriorizar uma energia azulada em forma de vapor.

* Visualize que aos poucos, o losango vai ficando totalmente preenchido por esta luz azul.

* Procure absorver e respirar esta energia azul, sentindo esta atmosfera bem sutil e relaxante.

* Visualize agora que ao seu lado começa lentamente a se plasmar a figura de um ser azul.

* Aos poucos, este ser vai ganhando forma e você percebe que é o Sr. Krishna.

* Visualize que ele está sorrindo para você.

* Agora, Ele vem em sua direção e lhe dá um abraço extremamente amoroso.

* Sinta a energia e o carinho deste abraço entrando em seu peito, causando muita alegria e paz.

* Após isso, despeça-se do Sr. Krishna com "Namastê", sentindo-se muito bem!

TÉCNICA DO LAGO DE ÁGUAS MORNAS


Postado em Práticas Psíquicas II

* Visualize uma floresta.


* Caminhe calmamente pela mata, concentrando-se na energia que sobe da terra pelos seus pés.

* Respire profundamente o ar puro da natureza.

* Visualize na sua frente um lago de águas mornas.

* Veja o vapor que sai deste lago.

* Aos poucos, entre neste lago.

* Sinta a gostosa sensação da água morna aquecendo seu corpo.

* Comece a boiar.

* Nesta posição (boiando), sinta os raios de sol aquecendo a parte da frente de seu corpo e ao mesmo tempo, sinta a água morna aquecendo a parte de trás de seu corpo. Isto é, sinta o calor da água e o calor do sol.

* Mantenha-se assim por um tempo, sentindo uma sensação agradável de calor tomar conta de você.

* A seguir, saia do lago e imagine que os raios solares estão secando seu corpo e ao mesmo tempo, estão recarregando-o energeticamente.

* Imagine que os raios solares entram pelo topo de sua cabeça e preenchem todo seu corpo de energia e contentamento.

* Aos poucos, você vai se sentindo totalmente revitalizado e cheio de energia!

TÉCNICA DO TRIÂNGULO
Postado em Práticas Psíquicas II

1ª PARTE:

* Visualize flutuando à sua frente um triângulo de cristal bem cristalino.

* Imagine que um raio da cor vermelha sai do seu chacra básico, indo em direção ao triângulo que o recebe e o converte em um raio da luz branca que sobe em direção ao Universo. Procure imaginar que junto com este raio, sai todas os bloqueios deste chacra.

* Imagine que um raio da cor laranja sai do seu chacra sacro, indo em direção ao triângulo que o recebe e o converte em um raio da luz branca que sobe em direção ao Universo. Procure imaginar que junto com este raio, sai todas os bloqueios deste chacra.

* Imagine que um raio da cor amarela sai do seu chacra umbilical, indo em direção ao triângulo que o recebe e o converte em um raio da luz branca que sobe em direção ao Universo. Procure imaginar que junto com este raio, sai todas os bloqueios deste chacra.

* Imagine que um raio da cor verde sai do seu chacra cardíaco, indo em direção ao triângulo que o recebe e o converte em um raio da luz branca que sobe em direção ao Universo. Procure imaginar que junto com este raio, sai todas os bloqueios deste chacra.

* Imagine que um raio da cor azul claro sai do seu chacra laríngeo, indo em direção ao triângulo que o recebe e o converte em um raio da luz branca que sobe em direção ao Universo. Procure imaginar que junto com este raio, sai todas os bloqueios deste chacra.

* Imagine que um raio da cor azul anil sai do seu chacra frontal, indo em direção ao triângulo que o recebe e o converte em um raio da luz branca que sobe em direção ao Universo. Procure imaginar que junto com este raio, sai todas os bloqueios deste chacra.

* Até este momento, você está com seis raios de cores diferentes, indo ao mesmo tempo em direção ao triângulo de cristal que os recebe e os envia para cima como um raio branco.

* Agora, visualize que do seu chacra coronário, sai um raio da cor violeta, que também vai em direção ao prisma que agora recebe as 7 cores do arco-íris.

2ª PARTE:

* Após isso, concentre apenas no prisma de cristal. Visualize que um raio da cor branca incide bem no centro deste prisma, que distribui as 7 cores do arco-íris em direção aos seus chacras principais. Isto é: inicialmente, você visualiza um raio da cor vermelha vindo em
direção ao seu chacra básico. Esta energia vermelha vai aos poucos nutrindo o seu chacra.

* A seguir, você visualiza que do prisma sai um raio da cor laranja que chega até seu chacra sacro, energizando-o aos poucos.

* A seguir, você visualiza que do prisma sai um raio da cor amarela que chega até seu chacra umbilical, que absorve esta energia.

* A seguir, você visualiza que do prisma sai um raio da cor verde que chega até seu chacra cardíaco, preenchendo todo o peito com a cor verde.

* A seguir, você visualiza que do prisma sai um raio da cor azul clara que chega até seu chacra laríngeo, que recebe toda esta luz.

* A seguir, você visualiza que do prisma sai um raio da cor azul anil que chega até seu chacra frontal, preenchendo sua testa com esta luz muito suave.

* Até este momento, o prisma de cristal que recebe o raio branco vindo do Cosmo, o transforma em 6 cores dirigidas para 6 chacras.

* E por fim, você visualiza que um raio da cor violeta sai do prisma e vem em direção ao seu chacra coronário, preenchendo toda sua cabeça com um violeta suave e sutil.

Nair Cortijos
Novembro/99

Curadores Espirituais - Os Agentes do Alto


Postado em Bioenergia

Os melhores curadores são discretos em seu trabalho.

Eles calam o ego e deixam o coração fluir o amor sereno...

O toque de suas mãos é gentil e generoso.

Eles têm mãos de Luz!

Pelo alto de suas cabeças desce a sabedoria celeste.

Ao mesmo tempo, a vitalidade da terra beija seus pés.

Enquanto isso, as pétalas dos lótus de seus corações se abrem...

E eles se tornam templos vivos da Luz que cura!

Eles são tranquilos e conscientes de suas tarefas.


Eles sabem que é a luz do amor que cura, não eles.

São naturalmente contentes, e os seres divinos velam por eles.

Eles são Paz perene!

Não carregam posturas arrogantes; são simples e alegres.

São muito gratos ao Grande Espírito, o Grande Curador.

Transitam pela existência sem julgar ninguém.

Eles são da Luz serena!

Eles são curadores, dos outros e de si mesmos.

Trilham seus caminhos sem jamais infelicitar os caminhos dos outros.

Não se magoam com coisa alguma, pois são felizes.

Os seus atos são lúcidos!

Ah, esses curadores, lindos e tranquilos, que surfam na luz!

São estrelas na carne, agindo em nome do Alto.

Muitas vezes, quietinhos, eles abraçam a humanidade.

Eles nada esperam, só abraçam a alma do mundo.

Sim, eles nada esperam, só agradecem ao Grande Curador.

Eles sabem que há um tempo certo para cada coisa.

Por isso eles trabalham, no tempo certo de seus corações.

Eles sabem que todo momento é tempo certo de aprender...

Estão no mundo igualmente com todos, mas há colunas de Luz sobre seus caminhos.

Muitas vezes, eles sentem a dor do mundo, em si mesmos.

Nesses momentos, eles se recolhem na prece e haurem forças no Alto.

E vibram as mãos cheias de luz, sob o comando do coração.

Não há orgulho em seus rumos, só satisfação serena.

Não há contendas nem competições em seus caminhos, só cura.

Eles caminham no Darma*, como o Alto lhes incumbiu.

E eles sabem que só o Grande Curador sabe o que está em seus espíritos.

Eles são conscientes de que, melhorando os outros, os seus nós cármicos** se dissolvem na Luz...

Melhorando os homens, eles também melhoram a si mesmos, e todo mundo cresce.

Eles sempre agradecem aos anjos da cura, pela inspiração no trabalho.

E, eles sempre dizem, contentes: “Senhor, nada é meu, tudo é Seu. Inclusive eu!”

P.S.:

Eles são curadores e agentes da cura interdimensional.

Estão na carne, mas são estrelas.

Curam invisivelmente os homens e os espíritos e, também, a si mesmos.

Eles são da Luz!


Om Sinha Ganapati!***

Wagner Borges – apenas um pequeno vento espiritualista na Terra.

- Notas:

* Darma - do sânscrito Dharma - dever, missão, programação existencial, mérito, benção, ação virtuosa, meta elevada, conduta sadia, atitude correta, motivação para o que for positivo e de acordo com o bem comum.

** Cármicas – do sânscrito Karma, ação, causa - toda ação gera uma reação correspondente; toda causa gera o seu efeito correspondente. A esse mecanismo universal os hindus chamaram carma. Suas repercussões na vida dos seres e seus atos podem ser denominados
de consequências cármicas.

*** Om Sinha Ganapati - do sânscrito – esse é um mantra evocativo de uma das divindades mais queridas dos hindus: Ganesha, o filho de Shiva e Parvati; o deus com cabeça de elefante. É considerado o removedor dos obstáculos. Um de seus mantras mais conhecidos é
“Om Ganeshaya Namah!”

Muitas vezes, ele é evocado com um dos seus epítetos: Ganapati, o Senhor dos mundos inferiores e removedor dos obstáculos espirituais e energéticos. Nesse caso, o mantra ficaria assim: “Om Ganapatiya Namah!”

Aqui ele está sendo evocado como “Om Sinha Ganapati!”.

O Om é a vibração interdimensional do TODO que está em tudo; é considerado o Verbo Divino, a Palavra de Poder de Brahman.

Sinha significa “Leão”. Na tradição hinduísta há um avatar de Vishnu (Narayana, o Divino Preservador) chamado de “NaraSinha” (do sânscrito “Nara”: homem; “Sinha”: leão). Dentro desse simbolismo significa o “Homem-Leão”. Ou, melhor dizendo, “Aquele que tem a força do
leão”.

Na cosmogonia hinduísta, Vishnu teve que tomar a forma de um homem-leão para destruir um demônio que estava atormentando a todos. Daí o contexto de força atribuído àquela manifestação divina, como um homem-leão dotado de poder descomunal, para detonar o mal.

Aqui no texto o mantra evoca a força conjunta do leão (Sinha) e do elefante (Ganesha). Ou seja, dupla força para detonar e remover a inércia e as energias pesadas e abrir o coração para a Luz Divina.

É aí que entra esse mantra Om Sinha Ganapati no contexto desses escritos sobre curadores espirituais. É um dos mantras que eu havia escolhido para passar para a turma do curso Om Sattva (curso de Hinduísmo e práticas espirituais). Enquanto eu concentrava luz branca
no meu chacra frontal, surgiu um amparador do grupo extrafísico “Os Amigos de Ramakrishna” e me sugeriu a utilização desse mantra para limpeza do campo energético. E ainda me disse que era dia de Ganesha e me passou algumas dicas pessoais (depois eu fiquei
sabendo que os hindus estão comemorando a semana de Ganesha por esses dias).

Logo a seguir, envolvido e inspirado pelas energias dessa atmosfera espiritual maravilhosa, escrevi esse texto sobre os curadores espirituais. Espero que seja útil e inspire a outros estudantes espirituais, independentemente da linha espiritual escolhida. O importante é fazer
o bem sem olhar a quem. E ser feliz!

Detalhe adicional: informações sobre “Os Amigos de Ramakrishna” - é um grupo de amparadores extrafísicos ligados aos ensinamentos universalistas de Paramahamsa Ramakrishna. Na verdade, são meus amigos de outras vidas e, de vez em quando, aparecem para matar a
saudade e dar uns toques espirituais legais.

Certa vez, um deles me disse: "Sair do corpo é fácil. Difícil é ficar em paz, dentro ou fora do corpo."

Eles também me ensinaram essa verdade: "Dias ruins não são aqueles de tempestade, que até limpam a atmosfera de fora, mas aqueles dias em que permitimos as pesadas nuvens da mediocridade toldando o céu do coração, dentro de nós mesmos".

Agradeço a esse grupo de amigos pela amizade e pelos toques conscienciais pertinentes, que sempre me ensinam muito.

Obs.: Paramahamsa Ramakrishna foi um mestre iogue que viveu na Índia do século 19 e que é considerado até hoje um dos maiores mestres espirituais surgidos na terra do Ganges. Para se ter uma idéia de sua influência espiritual, posso citar que grandes mestres da Índia
do século 20 se referiram a ele com muito respeito e admiração, dentre eles o Mahatma Ghandi, Paramahamsa Yogananda e Rabindranath Tagore.

Outro detalhe: ainda sobre o Ganesha, há um texto alusivo a ele em minha coluna do site do IPPB – www.ippb.org.br. O título do mesmo é “Rompendo a Barreira do Passado - I e II”, e pode ser acessado no seguinte endereço específico do site:

http://www.ippb.org.br/wagner/textos-selecionados/rompendo-a-barreira-do-passado-i-e-ii

Viajando Espiritualmente pelos Chacras


Postado em Bioenergia
(Prece ao Senhor dos Olhos de Lótus)

- Por Wagner Borges -

Krishna, obrigado pela oportunidade de servir espiritualmente, mais uma vez.

Abençoe essa jornada de trabalho espiritual e ilumine nossas consciências.

Seja o comandante sutil de nossos chacras, da base da coluna ao alto da cabeça.

Que a luz de nossas mãos seja a Sua luz!

Que o templo secreto de nossos corações seja a Sua morada.

Govinda*, abençoe essa jornada, para que a egrégora** desses trabalhos e estudos possa irradiar o bem para todos os seres.

Sozinhos, até podemos fazer algumas coisas boas, mas com muito esforço.

Contudo, com Você junto, o esforço se transforma em alegria, e tudo vira sol.

Então, sentimos a luz celeste aumentando nossos potenciais e inspirando nossos corações.

Gopala, com Você o serviço fica lindo e nossos chacras se abrem como lótus espirituais... E os espíritos tristes se soltam na luz, de volta para casa, envolvidos no Seu carinho.

Senhor dos olhos de lótus, que os nossos chacras se abram, suavemente, nas ondas do Seu amor. E que nossa jornada seja auspiciosa, mais uma vez.

Que, por onde formos, tudo melhore, dentro e fora de nós.

Que os nossos pensamentos, os nossos atos e os nossos passos sejam Seus, Querido Amigo.

Krishna, muito obrigado, por tudo.

P.S.:

Esses escritos foram feitos momentos antes de um curso de Aura e Chacras, realizado no IPPB. Enquanto eu fazia uma pequena meditação, antes de começar a aula, vi um dos mentores da equipe extrafísica de Krishna. Ele me saudou e passou-me uma energia maravilhosa.
Então, tocado pela inspiração do coração, fiz essa prece em homenagem ao senhor dos olhos de lótus e protetor dos trabalhos espirituais, a quem devo tanto. Depois, li o texto para a turma de 60 alunos presente, para compartilhar com eles a alegria do momento. E, agora,
estou disponibilizando esses escritos para todos. São bem simples, mas de grande coração.

Paz e Luz.
- Notas:

* Govinda e Gopala - são epítetos de Krishna, considerado como o “Pastorzinho divino”, que tangencia os seres na direção da Bem-Aventurança (ananda), e da consciência cósmica (o samadhi, a expansão da consciência, muitas vezes associada ao despontar da aurora
dissolvendo as trevas – o ego - e fazendo a atmosfera dançar na luz).

Govinda e Gopala também são considerados como mantras de dissolução de climas psicofísicos densos. Trazem alegria e espantam as confusões e equívocos.

** Egrégora - do grego “Egregorien”, que significar “velar”, “cuidar” - é a atmosfera coletiva plasmada espiritualmente num certo ambiente, decorrente do somatório dos pensamentos, sentimentos e energias de um grupo de pessoas voltado para a produção de climas
virtuosos no mundo.

É a atmosfera psíquica resultante da reunião de grupos voltados para trabalhos e estudos baseados na LUZ. Pode-se dizer que toda reunião de pessoas para a prática do Bem e da Virtude - independentemente de linha espiritual - forma uma egrégora específica, uma
verdadeira entidade coletiva luminosa, à qual se agregam várias outras consciências extrafísicas alinhadas com aquela sintonia espiritual para um trabalho interconsciencial.

Provavelmente foi por isso que Jesus ensinou: "Onde houver dois ou mais em meu nome, aí eu estarei."

Muitos dizem que não se deve misturar egrégoras de trabalhos diferentes, porém, quando o Amor se manifesta, desaparece qualquer ideologia doutrinária, e só fica o que interessa: a LUZ.

O dia em que os homens despertarem para climas mais universalistas e cosmoéticos, com certeza esse mundo será melhor de viver.

Viva a LUZ, pouco importa o nome, o grupo ou a doutrina que fale dela. E viva os mentores espirituais que ajudam a todos, independentemente de credo, raça ou cultura esposada.

Diferenças entre o Duplo Etérico e o Psicossoma


Postado em Bioenergia

Por Maísa Intelisano (1ª parte) e Wagner Borges (Esclarecimento e 2ª parte)

Esclarecimento feito por Wagner Borges:

Esse texto surgiu da seguinte maneira: em agosto de 2003 a Maísa respondeu a algumas perguntas de um participante da lista Voadores na Internet (www.voadores.com.br) sobre duplo etérico e psicossoma. Daí eu selecionei as perguntas do rapaz e as respostas dela
para postar oportunamente em sua coluna da revista on line de nosso site.

Hoje, enquanto preparava esses escritos para postagem em sua coluna, resolvi acrescentar alguns detalhes adicionais como notas ao fim do texto. Contudo, acabei escrevendo bem mais do que previa, e percebi que seria legal formatar um texto em conjunto com o da
Maísa.

O resultado é esse material bem esclarecedor sobre os veículos de manifestação da consciência, com toques adicionais sobre outros temas correlacionados. Penso que os projetores e estudantes espiritualistas de um modo geral se beneficiarão com esse material.

***

1ª PARTE

Pergunta:

É o psicossoma ou o duplo etérico que se desintegra após a morte?


Nesse caso, o desencarnado se manifestaria por qual corpo energético?

Resposta:

Olá. Tudo bem?


Eu não conheço o livro, mas me parece estar havendo aí uma mistura de conceitos. Só não sei se do autor ou de você mesmo. Vamos tentar esclarecer?

Duplo etérico (2) é uma coisa, e perispírito (ou psicossoma) é outra. O duplo é uma camada energética mais sutil que o corpo físico e mais denso que o perispírito, composta de uma modificação do fluido cósmico universal (energia cósmica), a qual tem a função de
servir de "combustível vibracional" para o corpo físico durante a encarnação. É essa camada que liga e mantém em contato o corpo físico e o perispírito, já que esses dois têm densidades energéticas muito diferentes.

Para você ter uma idéia (bem grosseira), imagine um aparelho de ultra-som. Para que haja a perfeita integração entre as ondas que o aparelho emite (muito sutis) e o corpo físico do paciente (muito denso em relação às ondas), o médico usa um gel de contato, para
garantir que não haverá falhas na transmissão das ondas, para garantir que as ondas chegarão inteiras ao corpo e serão captadas de volta com perfeição pelo aparelho. Bom, o duplo etérico seria o gel de contato entre o perispírito (muito sutil) e o corpo físico (muito
denso em relação ao perispírito), funcionando como uma zona de contato perfeito entre os dois, garantindo perfeita transmissão de energias... (esse é um exemplo meia-boca, mas foi o único modo que encontrei de fazer os meus alunos entenderem mais ou menos
"onde" ficava o duplo etérico!)

Muita gente considera o duplo como um corpo, outros preferem dizer que é apenas a camada energética que emana do corpo físico, e por aí vai.

Pessoalmente, pelo que tenho estudado e visto até aqui, não considero o duplo etérico como um corpo propriamente, mas apenas um elo energético de ligação (em FORMATO vaporoso-energético de corpo físico), entre o corpo físico e o perispírito durante a encarnação,
funcionando também como uma "bateria" de onde o corpo físico tira as energias mais sutis para o seu funcionamento e onde estão também os chacras ou centros de força de que tanto falamos.

Já o perispírito é o corpo com que nos manifestamos no plano espiritual ou astral. É também composto de uma variação do fluido cósmico universal, mas numa "versão mais light", ou seja, numa constituição mais sutil, de densidade bem menor que a do corpo físico e
menor também que a do duplo etérico. Segundo o Espiritismo, é o perispírito que funciona como molde para a formação de cada novo corpo físico e é nele também que ficariam gravadas todas as nossas experiências encarnatórias e também aquelas vividas entre uma
encarnação e outra, como se fosse uma fita cassete ou, pra ser mais moderna, um CD-R (Compact-Disc Regravável).

E é com o perispírito que os encarnados se projetam durante o sono, com o cordão de prata fazendo a "ponte" entre os dois nesse desprendimento parcial e temporário.

Outras correntes informam que o perispírito tem ainda os seus próprios centros de força, em correlação com os do duplo etérico, mas com funções mais sutis, digamos assim.

Quando o corpo físico morre, o perispírito se desprende e, com ele, a consciência que animava aquele corpo. Já o duplo permanece com o corpo físico e se desintegra lentamente num período de algumas horas (em alguns casos esse processo poderá levar mais tempo)
após o desencarne.

O tempo para que o duplo se desintegre pode variar muito de acordo com o tipo de morte, a idade do corpo físico, o nível de esclarecimento espiritual da pessoa, ou os "créditos espirituais" que ela tenha.

Por exemplo, sabemos que o duplo de um suicida pode demorar até anos para se desfazer completamente, por se tratar de morte violenta, com interrupção da encarnação antes da hora e em completo desacordo com as leis universais. Já uma pessoa idosa que esteja
muito doente, terá seu duplo bem desgastado pela idade e a doença, tornando o processo de desintegração do mesmo mais rápido, pelo menos em teoria.

Quanto mais "carga" houver no duplo do desencarnante, mais difícil será o desligamento do seu perispírito e, consequentemente, mais penoso será também para a consciência/espírito.
Portanto, o duplo realmente se decompõe após a morte do corpo físico, mas o perispírito ainda se mantém por várias encarnações, até que o espírito evolua o suficiente para não precisar nem desse corpo sutil, o que seria a chamada "Segunda morte", quando o espírito
passaria a se manifestar só em corpo mental (3)

Pergunta: Ainda segundo o autor do livro, para a nova encarnação seria formado (sem mesóclise) um novo psicossoma, feito por elementais (espíritos da natureza) e tal... hum... Isso procede?

- Resposta: Não, na verdade, o que se forma novo é o duplo etérico, baseado no molde físico e mental oferecido pelo perispírito ou psicossoma. Quanto a ser feito por elementais, não sei, mas me parece estranho que uma tarefa tão importante e "especializada" seja
confiada a consciências ainda num estágio mais primitivo. Parece-me mais lógico que outros espíritos ajudem nessa tarefa (provavelmente em parceria com os elementais apropriados para essa tarefa), ou até que o processo ocorra de forma automática, na medida em
que o perispírito do reencarnante se liga ao novo corpo físico em formação a partir da fecundação.

Pergunta:

Então, conservamos o perispírito no período extrafísico... É isso mesmo?

Resposta:

Agora você já pode relaxar. Conservamos, sim, o perispírito e "largamos" o corpo físico com o duplo etérico para trás, ok?

- Maísa Intelisano -
São Paulo, 07 de agosto de 2003.

(Maísa é paulistana, neta de italianos, tem 41 anos, taurina com ascendente em Aquário se interessa por assuntos espirituais desde que se entende por gente, como diz.Aos 14 anos foi para a Umbanda, levada por seu pai, onde ficou por 13 anos trabalhando como
médium de incorporação em todas as linhas.Aos 27 anos passou para o Espiritismo Kardecista, onde fez os cursos Básico, Mediúnico e Evangélico, além dos cursos de Expositores (palestrantes), Orientação a Desencarnados, e Reflexões Evangélicas, todos na Seara
Bendita Instituição Espírita.

Nessa mesma casa, atuou como médium de passes, clarividência e psicofonia nos trabalhos de desobsessão e choque anímico, além de ter dado palestras públicas em vários trabalhos de assistência, reuniões e de colaborar com o informativo da casa, Jornal O
Seareiro, com pequenas crônicas e mensagens. Em 93 tornou-se instrutora no curso Evangélico da mesma casa, onde ministrou aulas por quase seis anos.

Em 99, deixou a Seara Bendita e acompanhou o grupo de Orientação a Desencarnados, que passou a trabalhar no Lar Espírita Servas de Maria.

Nessa casa, participa até hoje das reuniões semanais e dá aulas desde o início de 2002 no Curso Básico e Mediúnico. Ministra palestras para assistidos e participa esporadicamente dos trabalhos de desobsessão e passes, quando solicitada pelos dirigentes.

É participante do grupo de estudos e assistência espiritual do IPPB.

Para maiores detalhes sobre o seu trabalho, ver sua coluna na revista on line de nosso site - www.ippb.org.br

2ª PARTE

(Comentários e notas do texto por Wagner Borges, em 24 de fevereiro de 2004):

Peço permissão a Maísa para acrescentar algumas explicações adicionais em cima do tema que ela respondeu. Essas explicações se fazem necessárias para clarear um pouco sobre alguns enfoques diferentes em cima do tema, por causa das diversas classificações e
nomenclaturas utilizadas por projetores e pesquisadores das projeções da consciência e dos veículos de manifestação e planos conscienciais. Vamos lá!

1. Psicossoma (do grego): Corpo psíquico; Corpo astral (Teosofia); Perispírito (Espiritismo); Corpo de luz (Ocultismo); Corpo espiritual (Coríntios I, cap. 15, vers. 44).

2. Duplo etérico: O duplo etérico é um campo energético bastante densificado através do qual o psicossoma se une ao corpo físico. É uma zona intermediária pela qual passam as correntes energéticas que mantém o corpo humano vivo. Sem essa zona intermediária, a
consciência não poderia utilizar as células de seu cérebro físico, pois as emanações do pensamento, oriundas de seu corpo mental, e as emanações emocionais, oriundas de seu psicossoma, não teriam acesso à matéria física.
Esse corpo energético tem recebido diversas nomenclaturas: Duplo Etérico (Teosofia), Corpo Vital (Ordem Rosacruz), Holochacra (Conscienciologia), Corpo Bioplasmático (Parapsicologia), Corpo Energético (Ocultismo), Pranamâyakosha (Hinduísmo).
O cordão de prata, a aura, os chacras e o ectoplasma são componentes deste complexo energético.
O duplo etérico é observado pelos clarividentes como uma distinta massa de neblina cinza-violeta, debilmente luminosa, que interpenetra a parte densa do corpo físico e que se estende um pouco mais além deste.
Segundo o parapsicólogo brasileiro Hernani G. Andrade, o duplo etérico parece ser mais uma matriz energética do que propriamente um corpo. É um campo de força vital que permeia cada parte do corpo físico. Ele é o pano de fundo, a verdadeira substância de base
para a matéria física. É constituído de uma trama, ou rede de nádis de energia, os quais, em suas dezenas de milhares, são entrelaçados e formam, em certas localizações, vários pontos focais, dos quais os mais importantes receberam dos hindus o nome de "chacras".
Sendo o duplo etérico a matriz energética do cordão de prata, ele é um elemento de importância vital nos processos projetivos. Dependendo da quantidade de duplo etérico que acompanhar o cordão de prata na projeção, o psicossoma projetado pode ter maior ou
menor densidade.

3. Há um momento na evolução do espírito em que ele não precisa mais reencarnar em orbe algum. Nesse caso torna-se desnecessária para ele a utilização de um veículo de manifestação como o psicossoma, apropriado apenas para movimentação psíquica no plano
astral. Então ocorre o descarte final do veículo psíquico, e o espírito passa a se manifestar apenas de corpo mental (corpo dos pensamentos, mentalssoma, mente) no plano mental, além das emoções e manifestações psíquicas convencionais, naqueles planos de pura
consciência.
Tal manifestação livre do espírito é conhecida por vários nomes: Condição de espírito puro, sem perispírito (Allan Kardec - Espiritismo); Moksha (do sânscrito: "Libertação"); Nirvana ("A extinção dos desejos e a manifestação pura" - Budismo); Samadhi definitivo (do
sânscrito: "Consciência cósmica").
Em alguns casos, o espírito pode adiar por bastante tempo essa mudança para o plano mental, para permanecer ajudando no plano astral a partir de seus níveis avançados, mediante inspirações, ensinamentos e direcionamentos sutis às humanidades física e
extrafísica. No entanto, tal condição é temporária, e oportunamente ele passará para o plano mental definitivamente. No momento do descarte final do psicossoma, dissolve-se a ligação energética (cordão de ouro) que o interligava vibracionalmente ao corpo mental,
deixando esse último livre das amarras que o condicionavam aos planos densos, e liberando-o para a vivência transcendental nos planos superiores não limitados pelas formas ou pelo tempo. Nas escolas esotéricas e espiritualistas esse momento de descarte final é
denominado de "Segunda Morte" (já que a primeira morte é a desativação final do corpo físico com o duplo etérico, sendo que esse último não é considerado como um veículo de manifestação independente, mas apenas um elemento vibracional intermediário entre o
físico e o astral. Logo, o seu descarte não passa de um estágio secundário da primeira morte, pois o duplo etérico é apenas uma interface energética entre dois corpos).
No entanto, o inglês Robert Crookall (1890-1982), um dos pesquisadores mais importantes das projeções da consciência e autor de vários livros sérios sobre o tema (livros ótimos, que infelizmente ainda não foram traduzidos para o Português), durante a década de
1960, formulou a teoria de que o descarte do duplo etérico na hora final seria equivalente a uma morte, e daí passou a chamar isso de segunda morte. Anos depois, na década de 1980, Waldo Vieira (1932-) pegou carona na idéia de Crookall e passou a chamar o
descarte do duplo também de segunda morte, e obviamente, por repercussão direta, chamou o descarte final do psicossoma de terceira morte. Hoje, vários seguidores desses dois grandes pesquisadores das projeções também chamam assim.
Logo, como observa o pesquisador mais atento, há uma certa confusão nessa questão: nos sistemas espiritualistas tradicionais há um enfoque que desconsidera o duplo etérico como um veículo de manifestação da consciência, pois o mesmo não porta a consciência,
sendo apenas uma interface energética entre o psicossoma e o corpo denso. Algo assim: 1. Corpo físico - 1,5. Duplo etérico - 2. Psicossoma.
No sistema de Crookall e Vieira o duplo é considerado como um elemento à parte, e, portanto é mencionado como um das mortes, no caso a segunda. E daí o descarte do psicossoma seria chamado de terceira morte.
Estou esclarecendo isso aqui justamente para tirar a confusão de muitos estudantes do tema. Por uma questão de lógica, se o duplo etérico não é um veículo de manifestação independente, pois não porta a consciência diretamente, é óbvio que o seu descarte não pode
ser considerado como uma morte, mas apenas como a segunda parte ou segundo estágio da primeira morte.
E daí o descarte do psicossoma seria chamado naturalmente de segunda morte, o que está de acordo com as tradições espiritualistas.
Na verdade, tanto Crookall quanto Vieira (dois excelentes pesquisadores das projeções da consciência, aos quais todos os pesquisadores e projetores atuais devem muito, pelos muitos livros e esclarecimentos projetivos coletados e disponibilizados em aberto numa
época em que a abordagem em cima do tema era muito fechada e cheia de mitos) tentaram especificar demais e modernizar essa temática dos descartes dos corpos, e isso com a melhor das intenções de facilitar o estudo, mas acabaram, sem se dar conta, por
aumentar a confusão em cima disso.

Para os leitores que desejarem pesquisar mais sobre esse tema em especial, sugiro a leitura dos seguintes livros:

Obs.: Essa é uma lista bem resumida, apenas com livros que tocam no tema dos veículos de manifestação da consciência e das projeções e repercussões bioenergéticas e conscienciais.
 Projeciologia - Waldo Vieira - Ed. IIPC.

 Viagem Espiritual II - Wagner Borges - Ed. Universalista.

 O Duplo Etérico - Major Arthur Powell - Ed. Pensamento.

 O Corpo Astral - Major Arthur Powell - Ed. Pensamento.

 O Corpo Mental - Major Arthur Powell - Ed. Pensamento.

 Espírito, Perispírito e Alma - Hernani Guimarães Andrade - Ed. Pensamento.

 Elucidações do Além - Ramatis/Hercílio Maes - Ed. do Conhecimento.

 A Transição Chamada Morte - Charles Hampton - Ed. Pensamento.

 O Homem e Seus Corpos - Annie Wood Besant - Ed. Pensamento.

 O Homem Visível e Invisível - Annie Wood Besant e Charles Webster Leadbeater - Ed. Pensamento.

 A Crise da Morte - Ernesto Bozzano - Ed. Maltese.

 Fenômenos de Bilocação: Desdobramento - Ernesto Bozzano - Ed. Correio Fraterno do ABC.

 O Livro dos Espíritos - Allan Kardec - Ed. da Fed. Espírita Brasileira - FEB.

 A Viagem de Uma Alma - Peter Richelieu - Ed. Pensamento.

 The Techiniques of Astral Projection - Robert Crookall - Ed. Aquarian Press - London. - OBS. Há uma tradução desse livro para o Castelhano editada na Argentina na década de 1980: "Las Técnicas de la Proyeccion Astral" - Ed.Lidiun - Buenos Aires.

 The Study and Practice of Astral Projection - Rober Crookall - Ed. Citadel Press - USA.

 Out of the Body - Robert Crookall - Ed. Citadel Press - USA.

 More Astral Projection - Robert Crookall - Ed. Aquarian Press - London.

 The Supreme Adventure - Robert Crookall - Ed. Aticc Press - Great Britain.

 As Provas da Vida Após a Morte - Martin Ebon - Ed. Pensamento.

 Morte: A Grande Aventura - Alice A. Bailey - Ed. Fundação Avatar.

 Pratical Astral Projection - Yram - Ed. Samuel Weiser - USA. OBS. Esse ótimo livro de relatos projetivos do Yram (pseudônimo do projetor francês Marcel Louis Fohan) em inglês é uma tradução adaptada do original francês "Le Medecin de L´âme" -
Há uma tradução para o Castelhano editada na Argentina na década de 1980: "El Medico Del Alma" - Ed. Kier - Buenos Aires.

 Em diversas obras da série de livros "Nosso Lar" do espírito André Luiz, passadas espiritualmente a Francisco Cândido Xavier e Waldo Vieira, há diversos lances esclarecedores sobre o duplo etérico, o psicossoma, as projeções da consciência, os
chacras, o corpo mental, a mediunidade e as narrativas de vida após a morte.

 Da mesma forma, há diversos lances esclarecedores nas obras do teosofista e clarividente inglês Charles Webster Leadbeater (livros: O Que Há Além da Morte, Clarividência, O Plano Astral, O Plano Mental, Auxiliares Invisíveis, Os Sonhos, O lado
Oculto das Coisas, e outros. Todos editados em Português pela Editora Pensamento).

 Há uma matéria excelente de Edvaldo Kulchesk sobre o duplo etérico publicada na Revista Cristã de Espiritismo (Edição Especial n. 6). A mesma pode ser acessada na coluna da Vivência Editorial (editora da revista) em nosso site.

Para enriquecer mais ainda esses esclarecimentos, reproduzo na seqüência um texto já postado no site há alguns anos. Sua leitura poderá aportar vários detalhes adicionais a esses escritos de agora.

ENVOLTÓRIOS E VIAJANTES ESPIRITUAIS

"Na tradição hinduísta, costuma-se dizer que aqueles que são tocados pela Mãe Divina ficam loucos de amor pelo divino. Sob Sua inspiração, os corações dançam em uma freqüência desconhecida dos homens e seus sentidos sutis captam uma canção que quase
ninguém escuta.
Movimento é vida. Dançar é viver. Ou, viver é dançar na luz."

***

Cada criatura movimenta-se ao sabor das aragens divinas cheias de vida e amor, respirando a essência sutil que lhe dá a subsistência vital. Viver é respirar essa luz!

Se a criatura é encarnada ou desencarnada, qual é a diferença?


Excluindo-se o corpo denso, a essência espiritual é a mesma. Revestida de envoltórios densos ou sutis, o espírito provém da mesma essência eterna.

O corpo espiritual também respira, por intermédio de seus poros espirituais e chacras específicos. Apenas não depende do oxigênio, elemento vital somente para a sua vestimenta corpórea. Veículo quintessenciado, nutre-se vibracionalmente na luz sutil de forma
automática.

Mesmo enredado na matéria densa, o corpo sutil está sintonizado nas aragens espirituais que lhe são peculiares e naturais. Ele respira luz, mas não da mesma maneira que o corpo denso. Sua natureza extrafísica lhe confere condições vibráteis de difícil descrição para
o plano físico. É dotado de um dinamismo incessante e seu padrão vibracional é leve. Veículo preparado milenarmente para o trânsito do espírito pelas dimensões astrais durante a ascese evolutiva, o psicossoma* detém recursos energéticos apropriados para sua
tarefa de intermediário entre a mente superior e o corpo carnal.

Ele respira luz, mas para o observador externo, essa atividade é imperceptível. No entanto, seus centros de força pulsam na freqüência extrafísica correspondente.

O corpo físico respira o ar para extrair a vida, o sopro vital. O psicossoma respira o sopro vital direto, sem limitações. Por este motivo, determinadas práticas respiratórias são excelentes para o equilíbrio psicofísico, pois harmonizam as vibrações, tanto do veículo denso
quanto do veículo sutil.

Uma das chaves da projeção consciente é a harmonização dessas vibrações, onde o corpo denso nutre-se de uma vitalidade calma enquanto o corpo sutil pulsa os seus chacras com leveza e aspira às aragens extrafísicas correspondentes.

O estudante espiritual deve atentar para esses detalhes em suas práticas energéticas, projetivas, meditativas ou mediúnicas.

Meditando nesses aspectos, talvez consiga perceber o imenso manancial de luz a seu dispor. Talvez descubra o tesouro luminoso enterrado que andava procurando e que sempre esteve ao seu alcance.

É essencial saber harmonizar as próprias energias.

Durante uma prática espiritual, sentado ou deitado, tornar-se quieto, corpo e alma harmonizados na luz. Os pensamentos voltados para O Alto, mas sem tensões. Que seja espontâneo, natural e sem pressões mentais.

Pensar no psicossoma como um corpo de luz que respira por todos os poros e gradativamente nutre-se de leveza e contentamento. Respirar a luz e agradecer pela vida.

Dançar com a vida, na Terra ou no Astral, é viver.

A sabedoria está nisso!

"Quem quer viajar na luz, que se nutra de luz!"

***

Há muitos incautos querendo viajar espiritualmente, mas portando trevas em seus anseios. Como querem chegar aos reinos angelicais se seus propósitos são obscuros?

A LUZ não cede aos impulsos violentos e nem aos rompantes de ego. Atitudes espalhafatosas, lamentos descabidos, manifestações histriônicas e posturas incongruentes fecham os acessos aos portais diamantinos**.

Pretender viajar na LUZ com o coração cheio de mágoas e a consciência repleta de dardos vingativos é o mesmo que arremeter deliberadamente a cabeça em uma parede de granito. No entanto, há hordas de tolos arremetendo-se cegamente a todo instante em direção
às paredes de suas próprias trevas conscienciais.

Falando diretamente e sem deixar margem a qualquer outra interpretação, podemos dizer que tais pessoas são viajantes trevosos em si mesmos. São incapazes de perdoar, mas querem viajar na LUZ com toda sua arrogância.

Tolos! A LUZ não tolera viajantes orgulhosos e maldosos.

Porém, ela esperará que eles se cansem de bater a cabeça nos muros de suas confusões. Até lá, os guardiões dos portais diamantinos continuarão repelindo suas investidas inglórias. Em seus fracassos constantes, estarão os germes da vitória da LUZ sobre suas
trevas egóicas.

São tolos, mas a LUZ esperará o momento certo para auxiliá-los.

Quando eles romperem o manto de trevas que envolve seus objetivos, ela se manifestará em seus corações.

São viajantes das trevas, mas estão com dor de cabeça! Essa dor os perseguirá, vida após vida, como paredes cármicas precisas.

É paradoxal e poético ao mesmo tempo:

 Sua dor será sua cura.

 Suas paredes serão suas professoras.

 Na dor, a esperança de alívio é a necessidade de descobrir novos rumos.

 Aguardando no fundo dessa dor e em meio às paredes, está a LUZ.

Atualmente, os seus propósitos são doentios, mas ela os esperará. A dor os incomodará e abrirá os seus horizontes. Então, respirarão a LUZ e dançarão com a vida.
Serão viajantes espirituais luminosos portando corpos extrafísicos diamantinos, semelhantes aos portais que levam aos rumos da paz imperecível.

Concluindo esses escritos, conclamamos aos leitores que ponderem lucidamente sobre o que aqui está exposto. Que aproveitem o que lhes parecer favorável ao seu progresso consciencial e que seja digno dos melhores valores do discernimento real.

Se algo lhes parecer incorreto ao escrutínio do bom senso, que respirem a LUZ e deixem-na evidenciar o que seja correto e de acordo com os parâmetros superiores de manifestação.

Quem quer mais luz, que seja LUZ!

Quem quer respostas, que respire a LUZ!

Quem quer viajar espiritualmente, que dance com a LUZ!

Quem quer curar a "dor de cabeça" e derrubar os muros cármicos, que liquide seus propósitos obscuros e entre na LUZ!

Agradecemos ao Alto pela oportunidade de mais um intercurso de esclarecimento espiritual e também aos leitores pela atenção e paciência.

- Ramatis e Os Iniciados*** -
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges - São Paulo, 07 de novembro de 2002.)****
- Notas:
*Psicossoma (do grego): Corpo espiritual; Corpo astral; Perispírito.

** Portais diamantinos: Expressão esotérica para portais luminosos, passagens interdimensionais que permitem o acesso às dimensões sutis.

*** Os Iniciados: Grupo extrafísico de espíritos orientais que opera nos planos invisíveis do Ocidente passando as informações espirituais oriundas da sabedoria antiga adaptadas aos tempos modernos e direcionadas aos estudantes espirituais do presente. O grupo é
composto por amparadores hindus, chineses, egípcios, tibetanos, japoneses e alguns gregos. Eles têm o compromisso de ventilar os antigos valores espirituais do oriente nos modernos caminhos do Ocidente, fazendo disso uma síntese universalista. Estão ligados aos
espíritos da Fraternidade da Cruz e do Triângulo. Segundo eles, são "iniciados" em fazer o bem sem olhar a quem.

**** Segue na seqüência um texto sobre os veículos de manifestação da consciência extraído de um clássico da literatura hermética: Obs. Nesse texto o corpo mental é o intelecto; o corpo espiritual é a alma; o sopro é o duplo etérico; e o sangue representa o corpo físico.

CORPOS HERMETICUM

...A mesma coisa acontece àqueles que saem do corpo. A alma tendo retornado a seu verdadeiro ser, o sopro se contrai no sangue, a alma no sopro, e o intelecto após ter se purificado de seus envoltórios, pois é divino por natureza, e após ter recebido um corpo de fogo
(de daimon), percorre todo o espaço, abandonando a alma ao julgamento e veredicto que merece.
- Como dizes, ó pai? Pretendes que o intelecto se separe da alma e a alma do sopro, quando dizes que a alma é o envoltório do intelecto e o sopro o envoltório da alma?

- Aquele que escuta, meu filho, deve manter uma mesma inteligência e sopro que aquele que fala, deve ter um ouvido mais pronto do que a voz daquele que fala. A conjunção desses envoltórios, minha criança, produz-se num corpo de terra. Pois é impossível para o
intelecto instalar-se nu, como é na sua essência, em um corpo de terra; pois nem o corpo de terra é capaz de portar uma imortalidade tão grande, nem uma virtude tão possante permitir que se lhe prenda, pouco a pouco, um corpo passivo. O intelecto tomou então a
alma como envoltório, e a alma que também é de algum modo divina, utilizou por sua vez o sopro como servidor, enquanto que o sopro governa o vivente.

Quando o intelecto se separa do corpo de terra, reveste-se rapidamente da túnica que lhe é própria, a túnica de fogo, que não pode usar quando veio se estabelecer no corpo terrestre (pois a terra não pode conter o fogo: basta uma pequena faísca para fazê-la arder, e eis
porque a água se expande em torno da terra, como barreira e muro de defesa contra o fogo flamígero). O intelecto então sendo o mais penetrante dos conceitos divinos, possui como corpo o mais penetrante de todos os elementos, o fogo. E como o intelecto é o fautor
de todos os seres, é o fogo que toma como instrumento para esta fabricação.

O intelecto do Todo é o fautor de todos os seres, o intelecto do homem faz tão-somente, os da terra. Pois, desprovido de sua vestimenta ígnea, o intelecto que habita nos homens é incapaz de perfazer os seres divinos, pois sua habitação lhe impõe a condição humana.

Quanto à alma humana, não toda alma para dizer a verdade, mas a piedosa, é de alguma forma daimoníaca (de daimon) e divina. - Essa alma, então, quando se separa do corpo após ter percorrido o curso da piedade (curso que consiste em conhecer o divino e não fazer
mal a nenhum dos homens), torna-se totalmente intelecto.

Contrariamente, a alma ímpia permanece no nível de sua própria natureza, torturando a si própria e procurando um novo corpo de terra no qual possa penetrar, mas um corpo humano, pois nenhum outro corpo saberia conter uma alma humana, e a ordem divina interdita
à alma humana o cair num corpo animal sem razão. É com efeito uma lei de Deus, que a alma humana seja protegida de um tão grande ultraje.

- Hermes Trismegisto -

Você também pode gostar