Você está na página 1de 19

Licença de uso exclusivo para Petrobras S/A

Cópia impressa pelo Sistema Target CENWeb

NORMA ABNT NBR


BRASILEIRA 15150

Primeira edição
31.08.2004

Válida a partir de
30.09.2004

Qualificação e certificação de instrumentista


de manutenção – Requisitos

Qualification and certification of instrumentalist - Requirements

Palavras-chave: Instrumentista. Certificação. Manutenção. Qualificação.


Descriptors: Qualification. Certification. Instrumentalist. Maintenance.

ICS 03.100.30; 03.080.10

Número de referência
ABNT NBR 15150:2004
15 páginas

© ABNT 2004
Licença de uso exclusivo para Petrobras S/A
Cópia impressa pelo Sistema Target CENWeb

ABNT NBR 15150:2004

© ABNT 2004
Todos os direitos reservados. A menos que especificado de outro modo, nenhuma parte desta publicação pode ser
reproduzida ou utilizada em qualquer forma ou por qualquer meio, eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia e
microfilme, sem permissão por escrito pela ABNT.

Sede da ABNT
Av. Treze de Maio, 13 – 28º andar
20003-900 – Rio de Janeiro – RJ
Tel.: + 55 21 3974-2300
Fax: + 55 21 2220-1762
abnt@abnt.org.br
www.abnt.org.br

Impresso no Brasil

ii © ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados


Licença de uso exclusivo para Petrobras S/A
Cópia impressa pelo Sistema Target CENWeb

ABNT NBR 15150:2004

Sumário Página

Prefácio............................................................................................................................................................... iv
1 Objetivo ..................................................................................................................................................1
2 Referências normativas ........................................................................................................................1
3 Definições e abreviaturas.....................................................................................................................1
3.1 Definições ..............................................................................................................................................1
3.2 Abreviaturas...........................................................................................................................................3
4 Descrição da ocupação ........................................................................................................................3
4.1 Níveis de qualificação ...........................................................................................................................3
4.2 Atribuições e atividades .......................................................................................................................3
4.2.1 Instrumentista de manutenção nível I .................................................................................................3
4.2.2 Instrumentista de manutenção nível II ................................................................................................4
4.3 Conhecimentos tecnológicos ..............................................................................................................4
4.3.1 Instrumentista de manutenção nível I .................................................................................................4
4.3.2 Instrumentista de manutenção nível II ................................................................................................8
4.4 Escolaridade ........................................................................................................................................10
4.4.1 Instrumentista de manutenção nível I ...............................................................................................10
4.4.2 Instrumentista de manutenção nível II ..............................................................................................11
4.5 Experiência profissional.....................................................................................................................11
4.5.1 Instrumentista de manutenção nível I ...............................................................................................11
4.5.2 Instrumentista de manutenção nível II ..............................................................................................11
4.6 Capacitação física e mental ...............................................................................................................11
5 Qualificação .........................................................................................................................................11
5.1 Processo ..............................................................................................................................................11
5.2 Pré-qualificação...................................................................................................................................12
5.2.1 Escolaridade ........................................................................................................................................12
5.2.2 Experiência profissional.....................................................................................................................12
5.2.3 Capacitação física e mental ...............................................................................................................12
5.3 Inscrição...............................................................................................................................................12
5.4 Exames de qualificação ......................................................................................................................12
5.4.1 Elaboração ...........................................................................................................................................12
5.4.2 Critérios para qualificação .................................................................................................................13
5.5 Entrevista técnico-pedagógica ..........................................................................................................13
5.6 Reexame...............................................................................................................................................13
5.7 Prazo .....................................................................................................................................................13
6 Certificação ..........................................................................................................................................13
6.1 Reconhecimento..................................................................................................................................13
6.2 Validade da certificação .....................................................................................................................13
6.3 Suspensão da certificação .................................................................................................................14
6.4 Recertificação ......................................................................................................................................14
6.5 Cancelamento da certificação............................................................................................................14
7 Apelação...............................................................................................................................................15
7.1 Geral......................................................................................................................................................15
7.2 Procedimento.......................................................................................................................................15

© ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados iii


Licença de uso exclusivo para Petrobras S/A
Cópia impressa pelo Sistema Target CENWeb

ABNT NBR 15150:2004

Prefácio
A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é o Fórum Nacional de Normalização.
As Normas Brasileiras, cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês Brasileiros (ABNT/CB), dos
Organismos de Normalização Setorial (ABNT/ONS) e das Comissões de Estudo Especiais Temporárias
(ABNT/CEET), são elaboradas por Comissões de Estudo (CE), formadas por representantes dos setores
envolvidos, delas fazendo parte: produtores, consumidores e neutros (universidades, laboratórios e outros).

A ABNT NBR 15150 foi elaborada na Comissão de Estudo Especial Temporária de Qualificação e
Certificação de Pessoal da Área de Manutenção (ABNT/CEET-00:001.51). O Projeto circulou em
Consulta Pública conforme Edital nº 05, de 31.05.2004, com o número Projeto 00:001.51-001.

iv © ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados


Licença de uso exclusivo para Petrobras S/A
Cópia impressa pelo Sistema Target CENWeb

NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 15150:2004

Qualificação e certificação de instrumentista de manutenção –


Requisitos

1 Objetivo
Esta Norma estabelece os requisitos e a sistemática para a qualificação e certificação de instrumentistas de
manutenção e define as atribuições e atividades para os níveis descritos.

Esta Norma aplica-se à qualificação e certificação de profissionais executantes de serviços de manutenção


no campo e em oficinas/laboratórios.

2 Referências normativas
As normas relacionadas a seguir contêm disposições que, ao serem citadas neste texto, constituem
prescrições para esta Norma. As edições indicadas estavam em vigor no momento desta publicação.
Como toda norma está sujeita a revisão, recomenda-se àqueles que realizam acordos com base nesta que
verifiquem a conveniência de se usarem as edições mais recentes das normas citadas a seguir.
A ABNT possui a informação das normas em vigor em um dado momento.

Portaria INMETRO 29: 1995 (Vocabulário Internacional de Termos Fundamentais e Gerais de Metrologia)

ISA S 5.1:1992 – Instrumentation Symbols & Identification

ISA S 5.2:1992 – Binary Logic Diagrams for Process Operations

ISA S 5.3:1993 – Graphic Symbols for Distributed Control/Shared Display Instrumentation, Logic and
Computer Systems

IEC 61131/3:1993 – Automates Programmables – Languages of Programmation.

3 Definições e abreviaturas

3.1 Definições

Para os efeitos desta Norma, aplicam-se as seguintes definições:

3.1.1 apelação: Recurso formal apresentado pelo profissional, para reconsideração de decisões,
resultados ou eventos relacionados aos processos de qualificação e certificação.

3.1.2 avaliação: Exame sistemático para determinar o quanto um profissional é capaz de atender a
requisitos especificados.

3.1.3 cancelamento da certificação: Perda definitiva da certificação vigente.

3.1.4 campo: Local da empresa situado fora das oficinas/laboratórios.

© ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados 1


Licença de uso exclusivo para Petrobras S/A
Cópia impressa pelo Sistema Target CENWeb

ABNT NBR 15150:2004

3.1.5 candidato à certificação (candidato): Profissional que atende aos pré-requisitos estabelecidos
nesta Norma, para submeter-se aos exames de qualificação, e que postula a certificação.

3.1.6 capacidade: Aptidão demonstrada por profissional para desempenhar determinadas atividades e
obter resultados que atendam aos requisitos especificados em uma norma ocupacional.

3.1.7 capacitação física e mental: Requisitos físicos e mentais mínimos necessários que um profissional
deve possuir para o desempenho das atividades de uma ocupação.

3.1.8 capacitação profissional: Conjunto de conhecimentos e habilidades obtidos através de formação,


treinamento e/ou experiência, para tornar um profissional apto a exercer uma ocupação.

3.1.9 carteira/certificado: Documentos emitidos por um OPC, com base em uma norma de requisitos da
ocupação, reconhecendo a qualificação de um profissional.

3.1.10 certificação: Processo de reconhecimento por um OPC da qualificação de um profissional, através


da emissão de uma carteira e um certificado.

3.1.11 entrevista técnico-pedagógica: Processo realizado por um pedagogo, durante o qual o profissional
toma conhecimento dos resultados dos seus exames de qualificação e também dos seus pontos fortes e de
melhoria, recebendo um plano de desenvolvimento profissional.

3.1.12 especialidade: Conjunto de conhecimentos e habilidades profissionais que permitem o exercício de


uma atividade prevista nesta Norma.

3.1.13 exame de qualificação: Exame que avalia os conhecimentos e as habilidades do profissional.

3.1.14 exame escrito: Exame de qualificação que envolve atividades escritas referentes à ocupação em
consideração, abrangendo os conhecimentos requeridos na norma de requisitos da ocupação, durante o qual
o candidato deve demonstrar os seus conhecimentos.

3.1.15 exame prático: Exame de qualificação que envolve atividades práticas referentes à ocupação em
consideração, abrangendo os conhecimentos requeridos na norma de requisitos da ocupação, durante o qual
o candidato deve demonstrar os seus conhecimentos e habilidades.

3.1.16 nível: Graduação das qualificações de uma mesma ocupação, relacionada com a profundidade dos
conhecimentos exigidos, correspondendo sempre o nível maior a um maior grau de conhecimento.

3.1.17 organismo de certificação de pessoal (OPC): Organismo, acreditado pelo INMETRO, para
qualificar e certificar profissionais com base em uma norma de requisitos da ocupação.

3.1.18 ocupação: Conjunto de funções ou tarefas e operações destinadas a obtenção de produtos e/ou
serviços.

3.1.19 plano de desenvolvimento profissional: Documento elaborado pelo OPC, contendo o desempenho
do candidato nos exames escritos e práticos, assim como os seus pontos fortes e de melhoria em relação
aos conhecimentos e habilidades avaliados.

3.1.20 qualificação: Processo que avalia a capacitação profissional, física e mental de um profissional, em
conformidade com o estabelecido em uma norma de requisitos da ocupação.

3.1.21 qualificado: Status dado a um profissional que tenha demonstrado capacidade mínima para atender
ao estabelecido em uma norma de requisitos da ocupação.

3.1.22 recertificação: Renovação da validade de uma certificação.

3.1.23 suspensão da certificação: Perda temporária da certificação vigente.

2 © ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados


Licença de uso exclusivo para Petrobras S/A
Cópia impressa pelo Sistema Target CENWeb

ABNT NBR 15150:2004

3.2 Abreviaturas

Para os efeitos desta Norma, aplicam-se as seguintes abreviaturas:

3.2.1 EPC: Equipamento de proteção coletiva.

3.2.2 EPI: Equipamento de proteção individual.

3.2.3 INMETRO: Instituto Nacional de Normalização, Metrologia e Qualidade Industrial.

4 Descrição da ocupação

4.1 Níveis de qualificação

A qualificação dos profissionais deve ocorrer nos seguintes níveis:

a) instrumentista de manutenção nível I: Profissional certificado para executar serviços de especificação,


instalação e manutenção em instrumentação, assim como em sistemas de automação e controle de
processos;

b) instrumentista de manutenção nível II: Profissional especializado certificado para executar serviços de
especificação, instalação e manutenção em instrumentação, assim como em sistemas de automação e
controle de processos.

O instrumentista de manutenção nível II deve ser qualificado em uma ou mais das seguintes especializações:

― controle de processos;

― instrumentação analítica;

― sistemas digitais.

4.2 Atribuições e atividades

4.2.1 Instrumentista de manutenção nível I

As atividades neste nível são as seguintes:

a) seguir procedimento ou norma de segurança incluindo a utilização de EPI e EPC;

b) executar calibrações e ajustes, utilizando: multímetro, calibrador pneumático, calibrador eletrônico,


manômetros, colunas de líquido, bombas de peso morto (balanças de peso morto), termômetros, banhos
térmicos e outros instrumentos que se façam necessários;

c) selecionar e utilizar ferramentas como chaves de fenda, chave de boca fixa ou ajustável, chaves de grifo,
chaves sextavadas, alicates ou outras que se façam necessárias para abrir, desmontar, montar e/ou
fechar instrumentos ou equipamentos usados em medição e controle de processos;

d) executar manutenção em instrumentos e equipamentos mecânicos utilizados em instrumentação,


substituindo peças defeituosas e diagnosticando condições anormais de funcionamento;

e) executar manutenção em instrumentos e equipamentos eletrônicos, diagnosticando condições anormais


de funcionamento e trocando partes mecânicas defeituosas, cartões ou módulos eletrônicos com defeito;

f) especificar, identificar e instalar materiais, instrumentos e equipamentos usados em instrumentação;

g) transportar instrumentos, equipamentos e/ou peças sobressalentes;

© ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados 3


Licença de uso exclusivo para Petrobras S/A
Cópia impressa pelo Sistema Target CENWeb

ABNT NBR 15150:2004

h) limpar e lubrificar instrumentos;

i) zelar e manter o ambiente de trabalho em condições de higiene e limpeza;

j) diagnosticar e identificar anormalidades em malhas típicas de instrumentação e controle de processos;

k) ler e interpretar diagramas elétricos, funcionais, de processos e de instrumentação.

4.2.2 Instrumentista de manutenção nível II

As atividades neste nível são as mesmas do instrumentista de manutenção nível I, dentro do seu nível de
especialização.

4.3 Conhecimentos tecnológicos

4.3.1 Instrumentista de manutenção nível I

O instrumentista de manutenção nível I deve dominar os conhecimentos tecnológicos descritos


em 4.3.1.1 a 4.3.1.14.

4.3.1.1 Saúde, segurança e meio ambiente:

a) riscos e segurança em trabalhos com eletricidade;

b) análise de riscos e observação de tarefas críticas;

c) noções de prevenção e combate a incêndio;

d) identificação de atos e condições inseguras;

e) identificação e utilização de EPI e EPC;

f) primeiros-socorros;

g) terminologia aplicada à gestão ambiental 1);

h) preservação ambiental.

4.3.1.2 Especificação, identificação e utilização de ferramentas e materiais aplicados em instrumentação


industrial:

a) seleção de ferramentas adequadas ao uso;

b) utilização correta de ferramentas;

c) limitação das ferramentas;

d) tubos e conexões;

e) cabos, eletrodutos, caixas de passagem e conexões elétricas;

f) vedantes, juntas, gaxetas e isolantes elétricos;

g) lubrificantes;

1) Recomenda-se o conhecimento da terminologia conforme ABNT NBR ISO 14000:1996.

4 © ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados


Licença de uso exclusivo para Petrobras S/A
Cópia impressa pelo Sistema Target CENWeb

ABNT NBR 15150:2004

h) fluidos de selagem.

4.3.1.3 Eletricidade básica:

a) lei de Ohm;

b) associação de resistores e divisores de tensão e corrente;

c) leis de Kirchoff;

d) capacitores e indutores;

e) circuitos CC e CA;

f) noções de eletromagnetismo;

g) medidas elétricas;

h) noções de aterramento;

i) transformadores.

4.3.1.4 Eletrônica geral e digital:

a) funcionamento de diodos retificadores e Zener;

b) fontes de alimentação;

c) reguladores de tensão e corrente;

d) transistores;

e) circuitos típicos de chaveamento e potência;

f) circuitos com UJT, SCR, TRIAC e FET;

g) amplificadores operacionais;

h) sistemas de numeração binário e hexadecimal;

i) álgebra Booleana;

j) portas lógicas;

k) circuitos digitais;

l) flip-flop (tipo 1), RS e JK;

m) memórias semicondutoras tipo ROM, PROM, UV- PROM, EE- PROM, RAM, NV-RAM.

© ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados 5


Licença de uso exclusivo para Petrobras S/A
Cópia impressa pelo Sistema Target CENWeb

ABNT NBR 15150:2004

4.3.1.5 Normalização, metrologia e qualidade:

a) conceitos gerais;

b) terminologia aplicada à gestão da qualidade e laboratórios de calibração1);

c) sistema internacional de unidade;

d) terminologia conforme a Portaria INMETRO 029;

e) fundamentos e métodos de medição;

f) estatística aplicada à metrologia;

g) análise de dados de medição;

h) rastreabilidade;

i) hierarquia de padrões de medição;

j) certificação x credenciamento.

4.3.1.6 Medições de variáveis de processos, nomenclatura e simbologia:

a) medição de variáveis de processos - Princípios de funcionamento, especificação, aplicação, identificação,


instalação, calibração, ensaios e diagnósticos de falhas e limitações de:

― medidores de pressão;

― medidores de nível;

― medidores de vazão;

― medidores de temperatura;

― sistemas de pesagem;

b) nomenclatura e simbologia, conforme ISA S 5.1, 5.2 e 5.3:

― símbolos e nomenclatura utilizados em diagrama de processo e instrumentação;

― classificação de instrumentos em relação à função;

― simbologia utilizada em diagramas lógicos.

4.3.1.7 Sistema de alarme, intertravamento e proteção:

a) leitura, interpretação desenvolvimento de alarme, intertravamento e proteção;

b) implementação de lógica de intertravamento utilizando relés, portas lógicas e CLP;

c) funcionamento, diagnóstico de defeitos e programação de CLP utilizando linguagem LADDER, conforme


IEC 61131/3.

_____________________________
1)
Recomenda-se o conhecimento da terminologia conforme ABNT NBR ISO 9000:2000 e
ABNT NBR ISO IEC 17025:2001.

6 © ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados


Licença de uso exclusivo para Petrobras S/A
Cópia impressa pelo Sistema Target CENWeb

ABNT NBR 15150:2004

4.3.1.8 Fundamentos de controle:

a) conceitos e consideração básica de controle automático;

b) ações de controle automático;

c) conceitos de sintonia de controle pelos métodos: tentativa e erro, Ziegller Nichols e auto-sintonia;

d) tipos de malhas de controle (cascata, relação, feed-forward e split-range).

4.3.1.9 Instrumentação analítica:

a) princípios de funcionamento (condutibilidade térmica, ph, condutividade, infravermelho, umidade,


paramagnético e óxido de zircônia);

b) manutenção, calibração e ajustes de analisadores de processos;

c) sistemas de amostragem (componentes e características físicas e químicas das amostras);

d) segurança em manutenção de analisadores.

4.3.1.10 Elementos finais de controle:

a) tipos de válvula de controle;

b) componentes principais de uma válvula de controle;

c) características de vazão;

d) tipos de atuadores;

e) acessórios de uma válvula de controle;

f) materiais para construção e instalação de uma válvula de controle;

g) classes de pressão/temperatura e vazamento;

h) conceitos de cavitação, vazão bloqueada, "flashing", capacidade de vazão (CV), verificação de


velocidade de escoamento e nível de ruído;

i) levantamento de dados para a seleção e para dimensionamento de uma válvula de controle;

j) critérios necessários para instalação de uma válvula de controle.

4.3.1.11 Classificação de áreas e proteção contra explosões:

a) noções de classificação de áreas com atmosferas explosivas;

b) tipos de proteção usadas em instrumentação (segurança intrínseca, prova de explosão e purga);

c) identificação do tipo de proteção adequado.

4.3.1.12 Instrumentação aplicada e equipamentos de medição e ensaio:

a) instrumentação aplicada:

― conceitos teóricos de funcionamento de instrumentos pneumáticos;

© ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados 7


Licença de uso exclusivo para Petrobras S/A
Cópia impressa pelo Sistema Target CENWeb

ABNT NBR 15150:2004

― transmissão de sinais pneumáticos e eletrônicos;

― instrumentos de indicação e registro;

― Interligação de instrumentos de uma malha de controle (analógico ou digital);

― configuração de instrumentos programáveis;

― conhecimento de interface homem x máquina.

b) equipamentos de medição e ensaio:

― megôhmetros, multímetros e osciloscópios;

― colunas líquidas;

― termômetros e pirômetros;

― padrões e instrumentos de medição de massa, pressão, temperatura e grandezas elétricas;

― calibradores;

― conversores de sinais.

4.3.1.13 Informática:

a) noções de editor de texto e planilha eletrônica.

4.3.1.14 Inglês técnico:

a) leitura e interpretação de desenhos, catálogos e manuais técnicos.

4.3.2 Instrumentista de manutenção nível II

O instrumentista de manutenção nível II deve dominar o mesmo conjunto de conhecimentos tecnológicos do


instrumentista nível I e mais os conhecimentos tecnológicos específicos da sua especialização.

4.3.2.1 Especialização em controle de processos:

a) introdução ao cálculo aplicado no controle de processos:

― números complexos, diferenciação, integração e equações diferenciais;

― transformada de Laplace aplicada ao controle de processo.

b) funções de transferência de processos industriais:

― diagramas de blocos e suas simplificações;

― funções de transferência aplicada ao controle automático.

c) identificação de processos:

― identificação de processos estáveis em malha aberta;

― identificação de processos instáveis em malha aberta;

― identificação de processos estáveis em malha fechada;

8 © ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados


Licença de uso exclusivo para Petrobras S/A
Cópia impressa pelo Sistema Target CENWeb

ABNT NBR 15150:2004

― identificação de processos instáveis em malha fechada.

d) sintonia de controladores:

― método de ciclagem contínua;

― método de sintonia de controladores PID por largura de pulso;

― critérios de performance para sistemas em malha fechada;

e) malhas especiais e sua sintonia:

― controle em cascata;

― controle de relação;

― controle feed-forward;

― controle com splint-range;

― controle limites cruzados;

f) controle e multivariável:

― noções de controle multivariável.

4.3.2.2 Especialização em instrumentação analítica:

a) análise de defeito em malhas com analisadores;

b) análise comparativa;

c) aplicação e especificação de analisadores industriais;

d) aplicação e especificação de equipamentos para sistema de amostragem;

e) cálculo de tempo morto e perda de carga;

f) aplicação e especificação de padrões para calibração;

g) aplicação de analisadores em malhas de controle;

h) sintonia de malhas de controle com analisadores;

i) análise de gases pelo método cromatográfico;

j) espectrometria.

4.3.2.3 Especialização em sistemas digitais:

a) controlador lógico programável (CLP):

― aplicação;

― dados para especificação;

― instalação/configuração;

― programação Ladder e em blocos;

© ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados 9


Licença de uso exclusivo para Petrobras S/A
Cópia impressa pelo Sistema Target CENWeb

ABNT NBR 15150:2004

― testes e comissionamento;

― diagnóstico de falhas (hardware e software);

b) sistemas digitais de controle distribuído (SDCD):

― aplicação;

― dados para especificação;

c) sistema supervisório:

― aplicação;

― dados para especificação;

d) redes de comunicação:

― princípio de comunicação de dados;

― meios físicos de transmissão;

― modulação;

― interface de comunicação;

― introdução a redes;

― topologia;

― mecanismo de controle de acesso;

― padrões de redes locais;

― padronização por camadas;

― equipamentos de conexão;

― arquitetura TCP-IP;

― protocolo de comunicação;

― drive de comunicação;

e) arquitetura de sistemas:

― CLP;

― SDCD;

― sistema híbrido.

4.4 Escolaridade

4.4.1 Instrumentista de manutenção nível I

A escolaridade mínima exigida para o instrumentista de manutenção nível I corresponde ao ensino médio
completo.

10 © ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados


Licença de uso exclusivo para Petrobras S/A
Cópia impressa pelo Sistema Target CENWeb

ABNT NBR 15150:2004

4.4.2 Instrumentista de manutenção nível II

A escolaridade mínima exigida para o instrumentista de manutenção nível II corresponde ao ensino médio
completo.

4.5 Experiência profissional

4.5.1 Instrumentista de manutenção nível I

A experiência mínima exigida para o instrumentista de manutenção nível I deve ser conforme a tabela 1.

Tabela 1 – Experiência mínima para candidatos a instrumentista de manutenção nível I

Experiência profissional como instrumentista


Escolaridade
de manutenção
Ensino médio 3 anos
Curso técnico em eletrotécnica, eletrônica
2 anos (estágio considerado como experiência)
ou automação industrial
Curso técnico em instrumentação 1 ano (estágio considerado como experiência)

4.5.2 Instrumentista de manutenção nível II

A experiência mínima exigida para o instrumentista de manutenção nível II é conforme a seguir:

a) quatro anos de experiência como instrumentista de manutenção e certificado como instrumentista de


manutenção nível I; ou

b) um ano de certificação como instrumentista de manutenção no nível I.

4.6 Capacitação física e mental

Os requisitos mínimos físicos e mentais necessários para o desempenho das funções de instrumentista
nível I e II são definidos por médico do trabalho, conforme legislação em vigor.

5 Qualificação

5.1 Processo

A figura 1 apresenta o fluxograma do processo de qualificação. Este processo inclui a pré-qualificação, a


inscrição, os exames de qualificação e a entrevista técnico-pedagógica.

© ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados 11


Licença de uso exclusivo para Petrobras S/A
Cópia impressa pelo Sistema Target CENWeb

ABNT NBR 15150:2004

Figura 1 — Processo de qualificação

5.2 Pré-qualificação

O candidato deve atender aos requisitos estabelecidos em 5.2.1 a 5.2.3 para que possa se inscrever em um
OPC e realizar os exames de qualificação e a entrevista técnico-pedagógica.

5.2.1 Escolaridade

O candidato deve comprovar, mediante documentos reconhecidos oficialmente, que possui no mínimo a
escolaridade definida em 4.4.

5.2.2 Experiência profissional

O candidato deve comprovar, através de registro na carteira de trabalho e previdência social ou declaração
da empresa em que atuou, que possui a experiência profissional definida em 4.5.

5.2.3 Capacitação física e mental

O candidato deve comprovar, mediante documento reconhecido pela legislação do trabalho, que possui
capacitação física e mental conforme definido em 4.6.

5.3 Inscrição

O candidato deve entregar ao OPC cópias dos documentos necessários para a sua pré-qualificação, assim
como de outros documentos exigidos pelo OPC.

5.4 Exames de qualificação

O candidato deve se submeter a um exame escrito e a um exame prático.

5.4.1 Elaboração

Os exames escritos devem ser elaborados com base em todos os conhecimentos tecnológicos estabelecidos
em 4.3.1 e 4.3.2, de acordo com o nível em que o candidato deseja se qualificar .

Os exames práticos devem ser elaborados com base nas atribuições/atividades estabelecidas em 4.2.1 e
4.2.2, e também nos conhecimentos tecnológicos estabelecidos em 4.3.1 e 4.3.2, de acordo com o nível em
que o candidato deseja se qualificar.

12 © ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados


Licença de uso exclusivo para Petrobras S/A
Cópia impressa pelo Sistema Target CENWeb

ABNT NBR 15150:2004

5.4.2 Critérios para qualificação

O candidato é considerado qualificado no exame escrito quando obtiver aproveitamento igual ou superior a
50% por item de conhecimento da estrutura do exame, e média aritmética igual ou superior a 70% dos itens
de conhecimento de todo o exame escrito.

O candidato é considerado qualificado no exame prático quando obtiver aproveitamento igual ou superior a
50% por questão a ser executada e média aritmética igual ou superior a 70% em todo o exame prático.

5.5 Entrevista técnico-pedagógica

Todo candidato, após a realização dos exames escrito e prático, passa por uma entrevista técnico-
pedagógica, realizada por um pedagogo, quando toma conhecimento dos resultados dos seus exames de
qualificação e também dos seus pontos fortes e de melhoria. O candidato deve receber, ao final desta
entrevista, um plano de desenvolvimento profissional.

5.6 Reexame

O candidato que não atender aos critérios para a sua qualificação, conforme 5.4.2, deve aguardar o prazo
mínimo de 30 dias, contados a partir da divulgação dos resultados/entrevista técnico-pedagógica, para
realizar outro exame escrito e/ou prático.

Todo candidato poderá fazer até dois reexames escrito e/ou prático, desde que não ultrapasse o prazo
máximo previsto em 5.7. Neste caso, não haverá a necessidade de refazer aquele exame em que obteve
aproveitamento satisfatório. Os exames devem ser elaborados conforme 5.4.1.

5.7 Prazo

O prazo total de permanência do candidato no processo de qualificação é de 180 dias, contados a partir da
primeira divulgação de resultado/entrevista pedagógica. Caso o candidato não seja qualificado durante este
período, somente poderá retornar 180 dias após o término do seu primeiro processo de qualificação, devendo
realizar novamente todo o processo de qualificação previsto em 5.1, para obter a certificação.

6 Certificação

6.1 Reconhecimento

Baseado nos resultados obtidos nos exames de qualificação, o OPC deve expedir uma carteira de
identificação e um certificado, indicando o nível para qual o instrumentista de manutenção está qualificado e
certificado. No caso do instrumentista de manutenção nível II, a carteira de identificação e o certificado
devem indicar a(s) área(s) de especialização.

O OPC deve tornar pública a relação dos instrumentistas de manutenção certificados, o nível/especialização
e a validade das certificações.

6.2 Validade da certificação

A certificação do instrumentista de manutenção em qualquer um dos níveis tem prazo de validade de


48 meses, a contar da data em que realiza a entrevista pedagógica, na qual recebe o resultado que o habilita
à certificação, desde que atue na ocupação, durante 30 meses, consecutivos ou não, ao longo do prazo de
validade da certificação.

© ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados 13


Licença de uso exclusivo para Petrobras S/A
Cópia impressa pelo Sistema Target CENWeb

ABNT NBR 15150:2004

6.3 Suspensão da certificação

A suspensão da certificação deve ocorrer quando houver perda temporária da capacidade física ou mental do
instrumentista de manutenção, conforme atestado por médico do trabalho, para exercer as atividades
estabelecidas em 4.3.1 e 4.3.2.

O OPC deve comunicar formalmente ao instrumentista de manutenção a suspensão da sua certificação.

O instrumentista de manutenção que tiver a sua certificação suspensa deverá apresentar ao OPC evidências
que assegurem que os motivos que culminaram com a sua suspensão não existem mais. Neste caso não
existe a necessidade de se realizar novamente todo o processo de qualificação, desde que seja observada a
validade prevista em 6.2.

Em caso de suspensão da certificação, o OPC deve emitir uma nova carteira, considerando a extensão da
validade da certificação por igual período da suspensão.

6.4 Recertificação

O instrumentista de manutenção, pode renovar a sua certificação. Para tanto deve comparecer ao OPC, onde
obteve a sua certificação, num prazo máximo de 60 dias após o vencimento da certificação, e apresentar a
seguinte documentação:

a) registro na carteira de trabalho e previdência social ou declaração da empresa em que atuou,


comprovando o exercício da ocupação, durante no mínimo 30 meses, consecutivos ou não, no período
de validade considerado em 6.2;

b) documento reconhecido pela legislação do trabalho, comprovando que possui capacitação física e
mental conforme definido em 4.6;

c) outros documentos solicitados pelo OPC.

O instrumentista de manutenção que não comparecer ao OPC onde obteve a sua certificação num prazo
máximo de 60 dias após o vencimento da validade da certificação e apresentar a documentação exigida terá
cancelada a sua certificação, sendo então necessário realizar todo o processo de qualificação previsto em
5.1 para obtê-la novamente.

6.5 Cancelamento da certificação

O cancelamento da certificação deve ocorrer nos seguintes casos:

a) quando houver evidências objetivas apresentadas ao OPC, e por este analisada e aceita, que indiquem
a prática de fraude pelo instrumentista de manutenção, durante o processo de qualificação;

b) perda definitiva da capacidade física e mental do instrumentista de manutenção, conforme atestado por
médico do trabalho, para exercer as atividades estabelecidas em 4.3.1 e 4.3.2;

c) quando houver evidências objetivas apresentadas ao OPC, e por este analisada e aceita, que indiquem
não mais estar o instrumentista de manutenção qualificado para exercer as atividades em 4.3.1 e 4.3.2;

d) não atendimento do prazo previsto em 6.4 para a recertificação.

Cabe ao OPC a análise das solicitações, das evidências objetivas e a apuração dos fatos.

O OPC deve comunicar formalmente ao instrumentista de manutenção o cancelamento da sua certificação.

O instrumentista de manutenção que tiver a sua certificação cancelada deve realizar novamente todo o
processo de qualificação, previsto em 5.1, para obter uma nova certificação.

14 © ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados


Licença de uso exclusivo para Petrobras S/A
Cópia impressa pelo Sistema Target CENWeb

ABNT NBR 15150:2004

7 Apelação

7.1 Geral

Todo candidato que participa do processo de qualificação e/ou instrumentista de manutenção tem direito à
apelação junto ao OPC. As apelações podem derivar, entre outras, de:

a) questionamento do resultado dos exames de qualificação;

b) suspensão da certificação;

c) cancelamento da certificação.

7.2 Procedimento

As apelações devem ser formalmente encaminhadas pelo candidato e/ou instrumentista de manutenção ao
OPC, para análise e resposta.

As apelações devem ser respondidas formalmente pelo OPC, pelo candidato e/ou instrumentista de
manutenção, em até 30 dias corridos do seu recebimento. Caso o candidato e/ou instrumentista de
manutenção não se satisfaça com as decisões tomadas pelo OPC, a apelação pode ser formalizada junto ao
INMETRO e, em última instância, ao Comitê Brasileiro de Avaliação da Conformidade – CBAC.

© ABNT 2004 ─ Todos os direitos reservados 15

Você também pode gostar