Você está na página 1de 79

de Po rtugal 5.

º ano
História e Geografia

ER EM ACÇÃO
SA B
Eliseu Alves
Ana Isabel Gonçalves
Manuela Mendes

PLANOS DE AULA
• Planificação anual
• Planificação por subtemas
• Planos de aula

Oo
ISBN 978-972-0-94131-2
Apresentação

A planificação, alguns apontamentos!

Planificar é uma condição fundamental para uma prática pedagógica


bem-sucedida.

Uma boa planificação deverá reflectir não apenas uma racional disposi-
ção dos instrumentos e recursos de trabalhar mas, essencialmente, a sua
selecção e adequação aos diversos contextos onde o docente exerce a sua
prática pedagógica.

Este processo deverá ter, como ponto de partida, uma boa avaliação
diagnóstica. Após uma rigorosa detecção e sinalização das competências a
exercitar, deverão ser devidamente seleccionados os recursos mais ade-
quados a esse contexto. Eles constituem-se instrumentos fundamentais
num modelo pedagógico que ambiciona, não apenas a aquisição de conhe-
cimento, mas ainda o exercício pleno de algumas competências mobilizá-
veis e estruturantes na formação e afirmação do aluno enquanto cidadão.

A proposta de planificação que apresentamos foi trabalhada em três


perspectivas temporais: a planificação anual, a planificação por subte-
mas e os planos de aula.

Na sua concepção estiveram presentes algumas variantes que julgamos


fundamentais à sua exequibilidade:

• A abrangência. A selecção exaustiva de recursos educativos e respec-


tivos indicadores e as várias hipóteses de avaliação oferecem um leque
variado de escolha e selecção possibilitador de trabalho em contextos
diferenciados.

• A centralidade dos recursos. Num modelo pedagógico por compe-


tências, os recursos assumem um papel central. É através deles que os
alunos poderão não apenas saber, mas essencialmente saber fazer.

• As experiências de aprendizagem. Num modelo pedagógico de


carácter experimentalista e construtivista, a experiência assume um
papel relevante em todo o processo. A possibilidade de ler, observar,
analisar, seleccionar, interpretar e comunicar está omnipresente em
todo o projecto apresentado.

Os Autores

3
4
Índice

Planificação anual 6

Tema A
A Península Ibérica: dos primeiros povos à formação
de Portugal (século XII) 6

Tema B
Do século XIII à União Ibérica e Restauração (século XVII) 7

Planificação por subtemas 8

Subtema A1 Ambiente natural e primeiros povos 8

Subtema A2 Os Romanos na Península Ibérica 9

Subtema A3 Os Muçulmanos na Península Ibérica 10

Subtema A4 A formação do Reino de Portugal 11

Subtema B1 Portugal no século XIII 12

Subtema B2 A Revolução de 1383-1385 13

Subtema B3 Portugal nos séculos XV e XVI 14

Subtema B4 Da União Ibérica à Restauração 15

Planos de aula 16

Bibliografia aconselhada 78

5
Planificação anual

SA5PA © Porto Editora


TEMA A – Península Ibérica: dos primeiros povos à formação
de Portugal (século XII)

N.º de aulas
Conteúdos programáticos
previstas

A1 – Ambiente natural e primeiros povos


• APenínsulaIbéricanaEuropaenoMundo
–ImportânciadaposiçãodaPenínsulaIbérica
• CaracterísticasnaturaisdaPenínsulaIbérica
–Traçosmorfológicoseprincipaisrios
–Climaevegetaçãonatural 14
• Osrecursoshumanoseafixaçãohumana
–Asprimeirascomunidadesrecolectoras
–Ascomunidadesagro-pastoris
–Contactoscomospovosmediterrâneos

A2 – Os Romanos na Península Ibérica


• Aconquistaromanaearesistênciadospovosibéricos 3
• APenínsulaIbéricaromanizada
• OCristianismoeaEraCristã

A3 – Os Muçulmanos na Península Ibérica


• Aocupaçãomuçulmana
• CristãoseMuçulmanosnoperíododaReconquista 3
• Aherançamuçulmana

A4 – A formação do Reino de Portugal


• D.AfonsoHenriquesealutapelaindependência 4
• Oalargamentodoterritórioparasul

6
TEMA B – Do século XIII à União Ibérica e Restauração (século XVII)

N.º de aulas
Conteúdos programáticos
previstas

B1 – Portugal no século XIII


• OReinodePortugaleAlgarve
–Adimensãoeasfronteiras
–Ostraçosmorfológicoseosprincipaisrios
–Oclimaeavegetaçãonatural
–Osrecursosnaturais
• Avidaquotidiana 14
–Nasterrassenhoriais
–Nosmosteiros
–Nosconcelhos
–Nacorte

B2 – A Revolução de 1383-1385
• AmortedeD.Fernandoeoproblemadasucessão
• Asmovimentaçõespopulareseosgruposemconfronto 4
• Aresistênciaàinvasãocastelhana
• Aconsolidaçãodaindependência

B3 – Portugal nos séculos XV e XVI


• DePortugalàsilhasatlânticaseaocabodaBoaEsperança
• AchegadaàÍndiaeaoBrasil 16

• OImpérioPortuguêsnoséculoXVI
• AvidaurbananoséculoXVI–Lisboaquinhentista

B4 – Da União Ibérica à Restauração


• AmortedeD.Sebastiãoeasucessãoaotrono 4
• Odomíniofilipinoeoslevantamentospopulares
• Arevoltado1.ºdeDezembrode1640eaGuerradaRestauração

Globalmente:
SA5PA © Porto Editora

• Aulasparaexploraçãodeconteúdoseexercíciodecompetências 62
• Avaliação 15
• Visitasdeestudo,projectoseoutros 13

7
TEMA A

8
Subtema A1 – Ambiente natural e primeiros povos

Conteúdos Conceitos Exercitando Experiências Recursos


programáticos básicos competências de aprendizagens de trabalho
•APenínsulaIbérica • Atlas Tratamento de informação/utilização de fontes –Observação, leitura e interpretação de e-Manual
naEuropaenoMundo •Equador –Aquisiçãodetécnicasdeinvestigação. documentos. CD áudio – Lendas
–Importânciadaposição •Escala –Recolha,registoetratamentodediferentestiposdeinformação. –Interpretação do mapa hipsométrico A lenda dos três rios
daPenínsulaIbérica •Globoterrestre –Identificar problemas; formular hipóteses simples; elaborar conclusões dasaladeaula.
•Hemisfério simples. PowerPoint® Didácticos
–OrganizaçãoeelaboraçãodoAtlasdeAulaeFrisoCronológico. –Localização, no mapa, dos principais A arte rupestre na Península Ibérica
•Características •Legenda acidentes/formas de relevo da Penín-
•Meridiano – Análise de documentos escritos (adaptados); análise de documentação Saber +
naturaisdaPenínsula sulaIbérica.
•Paralelo iconográfica. • Visualização do filme: excertos
Ibérica
–Análisededocumentaçãográfica. –A utilização da tecnologia informática de10 000 a. C.
–Traçosmorfológicose •Planisfério
•Rosa-dos-ventos –Análisededocumentaçãocartográfica(representaçõesdoplanetaTerra,a (Internet, CD-Rom) na aprendizagem • Internet–consultadesites:
principaisrios daHistória.
PenínsulaIbérica,aslinhasimagináriaseosmapasderelevo). –www.portal.icn.pt – Instituto
–Climaevegetação •Continente
natural •Oceano Compreensão Histórica –Ocontacto/estudodirectocomopatri- deConservaçãodaNatureza
•Península • Temporalidade mónio histórico-cultural nacional e –www.ipa.min-cultura.pt/coa–
–Aquisiçãodenoçõesbásicasdetempo. regional/local, sobretudo artístico, ParqueArqueológicodeFozCôa
•Osrecursoshumanose •Mapahipsómetrico –Estabelecerrelaçõesentreopassadoeopresente. arquitectónico e arqueológico, através –www.citaniadesanfins.com –
afixaçãohumana •Costa
• Espacialidade devisitasdeestudo. CitâniadeSanfins
–Asprimeiras •Montanha
–Manuseamento do globo e de plantas/mapas de diferentes naturezas, –Aarticulaçãohorizontal(parceriacom • Leitura da obra: Os Mais Belos
comunidades •Planalto
escalaserealidadesrepresentadas. outras disciplinas ou áreas) que per- Rios de Portugal
recolectoras •Planície
–Reconhecimento, interpretação e utilização de escalas (numéricas e mitaamobilizaçãodossabereshistó- Saber comum –articulaçãointer-
–Ascomunidadesagro- •Vale gráficas).
•Foz ricos em outros contextos disciplina- disciplinar
-pastoris –Utilizaçãodesistemasdeorientação(rosa-dos-ventos/pontoscardeais).
•Nascente res,semprequeissosetornepossível –Escalas: actividade de articula-
–Contactoscom –Confrontoentreobservaçãodirectadosespaçosediferentesmodalidades
•Redehidrográfica no desenvolvimento dos diferentes çãocomasdisciplinasdeMate-
ospovos dasuarepresentação,itineráriosnoterrenoearespectivareconstituição conteúdosprogramáticos. máticaeEVT
mediterrâneos •Temperatura gráfica.
•Precipitação –Elaboraçãoemmapas-mudosdeitineráriosepercursos(rotas,viagens, –Adivulgaçãoeapartilhadoconheci- –Construção de um mapa tridi-
•Vegetaçãonatural etc.). mento histórico através do envolvi- mensional(HGPeEVT)
•Recursonatural –OrganizaçãodoAtlasdeAula. mentodirectonaorganizaçãoeparti- –Pesquisasobreaimportânciada
•Utensílio • Contextualização cipaçãoempequenasdramatizações, águaparaosseresvivos(CN)
•Recolecção –Observação, caracterização e interpretação de gravuras, fotografias, exposições, debates, colóquios, –Elaboração de um gráfico de
•Nómada vídeos/filmeseobjectosreferentesaváriosdomíniosdavidadassocieda- mesas-redondas, painéis, de acordo barras relativo à dimensão dos
desestudadas. com metodologias próprias de dina- oceanos(Matemática).
•Rupestre
–Trabalho com fontes de diversos tipos e com múltiplas perspectivas dos mização,aoníveldaturma,daescola Visitas de estudo
•Agricultura
oudacomunidade.
Planificação por subtemas

•Pastorícia váriosperíodos,paraconhecimentodasideias,valoreseatitudescaracte- –Visitas às gravuras rupestres de


•Sedentário rísticosdecadasociedadeeépoca. Foz Côa e pinturas rupestres de
–Realizaçãodepequenaspesquisassobretemasdehistóriaregionalelocal. Altamira
•Anta
–Organizaçãodedossiêstemáticos. –Visitaaumaantaoudólmen
•Celtas
–Visitas de estudo ao parque natural do Douro Internacional; parque –Visita às citânias de Sanfins, em
•Castro
natural de S. Mamede; gravuras de Foz Côa; cromeleque e menir de PaçosdeFerreira,edeBriteiros,
•Citânia
Almendres;citâniadeSanfinseMuseuNacionaldeArqueologia. emGuimarães
•Itinerário
•Documento Comunicação em História Dossiê do Aluno
–Utilizaçãodediferentesformasdecomunicaçãoescrita. –Fichas1a4
–Utilizaçãodemeiosinformáticoscomosuportedacomunicação. –Atlas1a8
SA5PA © Porto Editora
SA5PA © Porto Editora

TEMA A Subtema A2 – Os Romanos na Península Ibérica

Conteúdos Conceitos Exercitando Experiências Recursos


programáticos básicos competências de aprendizagens de trabalho
•A conquista romana e a •Império Tratamento de informação/utilização de fontes –Observação, leitura e interpretação de e-Manual
resistência dos povos •Imperador –Aquisiçãodetécnicasdeinvestigação. documentos. CD áudio – Lendas
ibéricos •Século –Recolha,registoetratamentodediferentestiposdeinformação. –Elaboração/análise de frisos cronoló- A lenda do rio do esquecimento
•Lusitanos –OrganizaçãoeelaboraçãodoAtlasdeAulaeFrisoCronológico. gicos. PowerPoint® Didácticos
•Romanização –Análisededocumentosescritos(adaptados);análisededocumenta-
•APenínsulaIbéricaroma- –Utilização da tecnologia informática Os Romanos na Península Ibérica
•Meiosderomani- çãoiconográficarelacionadacomaromanizaçãodaPenínsulaIbé-
nizada (Internet, CD-Rom) na aprendizagem Saber +
zação rica.
•Cristianismo –AnálisededocumentaçãocartográficarelativaaoImpérioRomanoe da História, trabalhando com progra- •Internet–consultadesites:
•O Cristianismo e a Era •EraCristã àsviasromanasnaPenínsulaIbérica. masespecíficosqueveiculeminforma- –www.clerama.pt/museus/mu-
Cristã •Ano çãohistórico-geográfica. seuammaia.html–museuecidade
•Bárbaros Compreensão Histórica –Contacto/estudo directo com o patri- de Ammaia, Marvão; www.miro-
• Temporalidade mónio histórico-cultural nacional e briga.drealentejo.pt – ruínas de
–Construçãoeinterpretaçãodefrisoscronológicos. regional/local, sobretudo artístico, Miróbriga, Santiag o de Cacém;
–Contactocomdiferentessistemasdedatação(calendárioseaconte- arquitectónico e arqueológico, através www.conimbrig a.pt – ruínas de
cimentosdereferênciaemdiferentesculturasemomentoshistóri- devisitasdeestudo/trabalhodecampo Conímbriga
cos),comparticulardestaqueparaoconhecimentoemanipulação comcarácterderecolha,exploraçãoe •Leituradasobras:A Vida Quotidiana
docalendáriocristão(a.C./d.C.). avaliaçãodedados. na Roma Antiga; Astérix Legionário;
–Utilização de unidades de referência temporal com ênfase para o –Articulação horizontal (parceria com Como Viviam os Romanos; No Tempo
milénio,século,décadaerespectivaordenação. dos Lusitanos; 365 Histórias da Bíblia
outrasdisciplinasouáreas)quepermita
•Visualizaçãodosfilmes:
• Espacialidade a mobilização dos saberes históricos
–A Última Legião; Astérix e Obélix
–Confronto entre a observação directa dos espaços e diferentes emoutroscontextosdisciplinares,sem-
contra César; Jesus de Nazaré
modalidades da sua representação, itinerários no terreno e a res- pre que isso se torne possível no
pectivareconstituiçãográfica. desenvolvimentodosdiferentesconteú- Saber comum –articulaçãointerdis-
–Elaboraçãoemmapas-mudosdeitineráriosepercursos(rotas,via- dosprogramáticos. ciplinar
gens,etc.). –Pesquisaedramatizaçãosobreavida
–Intercâmbio com alunos/jovens de
–OrganizaçãodoAtlasdeAula. depersonagensromanasimportantes
outras comunidades, culturas, reli-
(HGP,LP,APeEVT)
• Contextualização giões,etniasoupaísesquepossibilite
–Pesquisa e listagem de algumas
–Observação,caracterizaçãoeinterpretaçãodegravuras,fotografias, o conhecimento recíproco do respec- palavras portuguesas de origem
vídeos/filmeseobjectosreferentesaváriosdomíniosdaRomaniza- tivo património histórico-cultural latinaequaloseusignificado(LP)
ção. (redesdecorrespondência). –Pesquisa sobre a técnica dos
–Trabalhocomfontesdiversas. –Divulgação e partilha do conheci- mosaicosromanos(EVT)
–Organizaçãodedossiêstemáticos. mento histórico através do envolvi- –Pesquisa de informações sobre o
–VisitasdeestudoàsruínasdeConímbrigaeaoMuseuNacionalde mentodirectonaorganizaçãoeparti- nome e a vida dos apóstolos (FC e
Arqueologia. cipaçãoempequenasdramatizações, EMRC)
Comunicação em História exposições, debates, colóquios, –Colóquiosobrereligiões(EMRCeFC)
–Utilizaçãodediferentesformasdecomunicaçãoescrita. mesas-redondas, painéis, de acordo Visitas de estudo
–Desenvolvimento da comunicação oral através da narração/descri- com metodologias próprias de dina- –Visita de estudo às ruínas de
çãoeparticipaçãoempequenosdebates,colóquios,mesas-redon- mização,aoníveldaturma,daescola ConímbrigaouMiróbriga
das,painéis,apresentaçõesoraisdetrabalhos,aoníveldaturmae oudacomunidade. Dossiê do Aluno
daescola. –Fichas5,6e7
–Utilizaçãodemeiosinformáticoscomosuportedacomunicação. –Atlas9

9
TEMA A

10
Subtema A3 – Os Muçulmanos na Península Ibérica

Conteúdos Conceitos Exercitando Experiências Recursos


programáticos básicos competências de aprendizagens de trabalho
•Aocupaçãomuçulmana •Islamismo Tratamento de informação/utilização de fontes –Observação, leitura e interpretação de e-Manual
•Profeta –Aquisiçãodetécnicasdeinvestigação. documentos.
•Caaba –Recolha,registoetratamentodediferentestiposdeinformação. CD áudio – Lendas
•CristãoseMuçulmanos –Elaboração/análise de frisos cronoló- A lenda das amendoeiras em flor
•Caravana –Identificar problemas; formular hipóteses simples; elaborar conclusões gicos.
noperíododaRecon-
•Berberes simples. PowerPoint® Didácticos
quista –A utilização da tecnologia informática
•Saque/pilhagem –OrganizaçãoeelaboraçãodoAtlasdeAulaeFrisoCronológico. A influência muçulmana na Penín-
•Mouros –Análisededocumentosescritos(adaptados);análisededocumentação (Internet, CD-Rom) na aprendizagem sula Ibérica
•Aherançamuçulmana •Muçulmanos iconográfica. da História, trabalhando com progra-
mas específicos que veiculem infor- Saber +
•Árabes –AnálisededocumentaçãocartográficarelativaaoImpérioMuçulmano.
maçãohistórico-geográfica. •Internet–consultadesites:
•Reconquista
Compreensão Histórica –O contacto/estudo directo com o –www.cm-silves.pt – Museu
•Rural
• Temporalidade património histórico-cultural nacional Municipal de Arqueologia de
•Agrícola
–Construçãoeinterpretaçãodefrisoscronológicos. e regional/local, sobretudo artístico, Silves
•Urbano
arquitectónico e arqueológico através –www.museus.cm-mertola.pt–
•Mercantil • Espacialidade
de visitas de estudo/trabalho de MuseudeMértola
•Reduto –Confrontoentreobservaçãodirectadosespaçosediferentesmodalida-
campo com carácter de recolha, •Leitura das obras: Maomé;
•Açoteias desdasuarepresentação,itineráriosnoterrenoearespectivareconsti-
exploraçãoeavaliaçãodedados. A Moura Cassima
•Astrolábio tuiçãográfica.
–Elaboraçãoemmapas-mudosdeitineráriosepercursos(rotas,viagens, –Aarticulaçãohorizontal(parceriacom Saber comum –articulaçãointer-
etc.). outras disciplinas ou áreas) que per- disciplinar
–OrganizaçãodoAtlasdeAula. mitaamobilizaçãodossabereshistó- –Debatesobreasgrandesreligiões
• Contextualização ricos em outros contextos disciplina- daactualidade(HGP,LínguaPor-
–Observação, caracterização e interpretação de gravuras, fotografias, res,semprequeissosetornepossível tuguesa, Formação Cívica e
vídeos/filmes e objectos referentes à influência muçulmana na Penín- no desenvolvimento dos diferentes EMRC)
sulaIbérica. conteúdosprogramáticos. – Construçãodeummapaem3D
–Trabalho com fontes de diversos tipos e com múltiplas perspectivas –Adivulgaçãoeapartilhadoconheci- sobreasváriasetapasdaRecon-
desteperíodo. mento histórico através do envolvi- quistaCristã(HGPeEVT)
–Realização de pequenas pesquisas sobre temas de história regional e mentodirectonaorganizaçãoeparti- –Listagem de palavras de origem
local. cipaçãoempequenasdramatizações, árabe(HGPeLínguaPortuguesa)
–Organizaçãodedossiêstemáticos. exposições, debates, colóquios, Visitas de estudo
–VisitasdeestudoaoMuseuMunicipaldeArqueologiadeSilvesecidade mesas-redondas, painéis, de acordo –Visita de estudo à Igreja/Mes-
deSilveseaoMuseudeMértola. com metodologias próprias de dina- quitadeMértola
mização,aoníveldaturma,daescola –Museu Nacional de Arqueologia
Comunicação em História oudacomunidade.
–Utilizaçãodediferentesformasdecomunicaçãoescrita. deSilves
–Utilizaçãodemeiosinformáticoscomosuportedacomunicação. –CidadeeMuseudeMértola
Dossiê do Aluno
–Fichas8e9
–Atlas10

SA5PA © Porto Editora


SA5PA © Porto Editora

TEMA A Subtema A4 – A formação do Reino de Portugal

Conteúdos Conceitos Exercitando Experiências Recursos


programáticos básicos competências de aprendizagens de trabalho
•D.AfonsoHenriquesea •Cruzado Tratamento de informação/utilização de fontes –Observação, leitura e interpretação de e-Manual
lutapelaindependência •Cruzadas –Aquisiçãodetécnicasdeinvestigação. documentos.
•Condado –Recolha,registoetratamentodediferentestiposdeinformação. CD áudio – Lendas
–Elaboração/análise de frisos cronoló- A lenda do milagre de Ourique
•Fidalgo –Identificar problemas; formular hipóteses simples; elaborar conclusões gicos.
•Oalargamentodoterri-
•Legítimo simples. PowerPoint® Didácticos
tórioparasul –A utilização da tecnologia informática
•Ilegítimo –OrganizaçãoeelaboraçãodoAtlasdeAulaeFrisoCronológico. A formação de Portugal
•Reino –Análise de documentos escritos e análise de documentação iconográ- (Internet, CD-Rom) na aprendizagem
da História, trabalhando com progra- Saber +
•Torneio ficarelativosàfundaçãodaNacionalidade.
•Internet–consultadesites
•Monarquia –Análise de documentação cartográfica relacionadas com o avanço da mas específicos que veiculem infor-
maçãohistórico-geográfica. •Leituradaobra:A Espada do Rei
•Independência ReconquistaCristã.
–O contacto/estudo directo com o Afonso
•Corte
•Fronteiranatural Compreensão Histórica património histórico-cultural nacional Saber comum –articulaçãointer-
•Clero • Temporalidade e regional/local, sobretudo artístico, disciplinar
•Bula –Construçãoeinterpretaçãodefrisoscronológicos. arquitectónico e arqueológico através –Consolidação da numeração
•Papa –Leituraeelaboraçãodeárvoresgenealógicas. de visitas de estudo/trabalho de romana(Matemática)
–Utilizaçãodeunidadesdereferênciatemporal. campo com carácter de recolha, –Pesquisaedebatesobreatradi-
• Espacialidade exploraçãoeavaliaçãodedados. ção dos casamentos combina-
–Manuseamentodemapasdediferentesnaturezas,escalaserealidades. –Aarticulaçãohorizontal(parceriacom dos(FormaçãoCívica)
–Reconhecimento, interpretação e utilização de escalas (numéricas e outras disciplinas ou áreas) que per-
Visitas de estudo
gráficas). mitaamobilizaçãodossabereshistó-
–VisitaaoCastelodeGuimarães
–Utilizaçãodesistemasdeorientação(rosa-dos-ventos/pontoscardeais). ricos em outros contextos disciplina-
–VisitaaoCastelodeAlmourol
–Elaboraçãoemmapas-mudosdeitineráriosepercursos(rotas,viagens, res,semprequeissosetornepossível
–VisitaaoCastelodeS.Jorge
etc.). no desenvolvimento dos diferentes
–OrganizaçãodoAtlasdeAula. conteúdosprogramáticos. Dossiê do Aluno
• Contextualização –Adivulgaçãoeapartilhadoconheci- –Fichas10e11
–Observação, caracterização e interpretação de gravuras, fotografias, mento histórico através do envolvi- –Atlas11e12
vídeos/filmes. mentodirectonaorganizaçãoeparti-
–Trabalhocomfontesdediversostipos. cipaçãoempequenasdramatizações,
–Dramatizações(tipoHistóriaaovivo),construçãodenarrativas. exposições, debates, colóquios,
–Organizaçãodedossiêstemáticos. mesas-redondas, painéis, de acordo
–VisitasdeestudoaoscastelosdeGuimarães,AlmouroleS.Jorgeeao com metodologias próprias de dina-
Museu Alberto Sampaio em Guimarães para visionar a peça de teatro mização,aoníveldaturma,daescola
demarionetas:Afonso Henriques, um rei a valer. oudacomunidade.
Comunicação em História
–Utilizaçãodediferentesformasdecomunicaçãoescrita.
–Desenvolvimentodacomunicaçãooralatravésdanarração/descriçãoe
participação em pequenos debates, colóquios, mesas-redondas, pai-
néis,apresentaçõesoraisdetrabalhos,aoníveldaturmaedaescola.
–Utilizaçãodemeiosinformáticoscomosuportedacomunicação.

11
TEMA B

12
Subtema B1 – Portugal no século XIII

Conteúdos Conceitos Exercitando Experiências Recursos


programáticos básicos competências de aprendizagens de trabalho
•O Reino de Portugal e •Território Tratamento de informação/utilização de fontes –Observação, leitura e interpretação de e-Manual
Algarve •Barreira –Aquisiçãodetécnicasdeinvestigação. documentos.
–Adimensãoeasfron- •Zonatemperada –Recolha,registoetratamentodediferentestiposdeinformação. CD áudio – Lendas
–Exploração das ideias/opiniões dos A lenda do milagre das rosas
teiras •Assoreamento –Identificar problemas; formular hipóteses simples; elaborar conclusões alunossobreoestadodotempoe/ou
–Os traços morfológicos •Calado simples. climaemPortugalContinental. PowerPoint® Didácticos
eosprincipaisrios •Caudal –OrganizaçãoeelaboraçãodoAtlasdeAulaeFrisoCronológico. Um senhorio no século XIII
–Oclimaeavegetação •Porto –Análise de documentos escritos e análise de documentação iconográ- –Análisedemapas.
natural •Actividadeeconó- ficarelativosaoPortugalnoséculoXIII. –Pesquisa histórica, individual e em Saber +
–Osrecursosnaturais mica –Análisededocumentaçãográfica. grupo, com tratamento de informação •Internet–consultadesites:
•Produçãoartesanal –Análisededocumentaçãocartográfica(mapascomescalagráfica). (verbal e iconográfica) e respectiva –www.junior.te.pt–rioMondego
•Comércioexterno apresentação oral e escrita, segundo –www.snirh.pt/junior – curiosi-
•Avidaquotidiana Compreensão Histórica metodologias específicas adaptadas dades sobre rios, mares e
•Comérciointerno
–Nasterrassenhoriais • Temporalidade aos diferentes níveis etários e de oceanos
•Exportação
–Nosmosteiros –Utilizaçãodeunidadesdereferênciatemporal. desenvolvimento dos alunos com –www.sitiodosmiudos.pt – am-
•Feira
–Nosconcelhos recurso orientado a bibliotecas, biente
•Importação • Espacialidade
–Nacorte museusearquivos. •Leituradasobras:Os Mais Belos
•Mercados –Confrontoentreobservaçãodirectadosespaçosediferentesmodalida- Rios de Portugal;A Vida na Idade
•Gruposocial desdasuarepresentação,itineráriosnoterrenoearespectivareconsti- –A utilização da tecnologia informática Média; Uma Viagem ao Tempo
•Nobreza tuiçãográfica. (Internet, CD-Rom) na aprendizagem dos Castelos
•Clero –Elaboraçãoemmapas-mudosdeitineráriosepercursos(rotas,viagens, da História, trabalhando com progra-
•Povo etc.). mas específicos que veiculem infor- Saber comum –articulaçãointer-
•Grupoprivilegiado maçãohistórico-geográfica. disciplinar
• Contextualização
•Senhorio
–Observação, caracterização e interpretação de gravuras, fotografias, –O contacto/estudo directo com o –Recolhaecatalogaçãodefolhas
•Camponeses
vídeos/filmeseobjectosreferentesaváriosdomíniosdavida. património histórico-cultural nacional de árvores (HGP e Ciências da
•Rendas
–Trabalhocomfontesdediversostipos. e regional/local, sobretudo artístico, Natureza)
•Moinhos
–Realização de pequenas pesquisas sobre temas de história regional e arquitectónico e arqueológico através Visitas de estudo
•Lagar
local. de visitas de estudo/trabalho de –VisitaaoCastelodeSta.Mariada
•Ordemreligiosa
–Organizaçãodedossiêstemáticos. campo com carácter de recolha, Feiraeàsuafeiramedieval
•Ordemreligioso-
–VisitasdeestudoàfeiramedievaleaoCastelodeSta.MariadaFeira, exploraçãoeavaliaçãodedados. –VisitaaoMosteirodeAlcobaça
-militar
aoscastelosdeBragança,Leiria,ÓbidoseaoMosteirodeAlcobaça. –O intercâmbio com instituições políti-
•Mosteiro Dossiê do Aluno
•Regra Comunicação em História cas, sociais, cívicas, culturais e eco-
–Fichas12,13e14
•Vigílias –Utilização de diferentes formas de comunicação escrita: a produção de nómicas numa perspectiva interven- –Atlas13,14,15e16
•Completas biografias,diários,narrativas,resumos,sínteseserelatórios. tiva no meio em que a escola se
•Claustro –Utilizaçãodemeiosinformáticoscomosuportedacomunicação. insere, que permita a aplicação dos
•Manuscritos saberes históricos em situações pró-
•Monge-copista ximas do real (ex.: colaboração em
•Iluminura festejos e comemorações oficiais;
•Concelho intervençãoemprogramasculturaise
•Cartadeforal turísticosdacomunidade,etc.).
•Burguesia
•Jogral
•Bolsademercadores
SA5PA © Porto Editora
SA5PA © Porto Editora

TEMA B Subtema B2 – A Revolução de 1383-1385

Conteúdos Conceitos Exercitando Experiências Recursos


programáticos básicos competências de aprendizagens de trabalho
•AmortedeD.Fernandoe •PesteNegra Tratamento de informação/utilização de fontes –Observação, leitura e interpretação de e-Manual
oproblemadasucessão •Tratado de Salva- –Aquisiçãodetécnicasdeinvestigação. documentos.
terradeMagos –Recolha,registoetratamentodediferentestiposdeinformação. CD áudio – Lendas
–Elaboração/análise de frisos cronoló- A lenda da padeira de Aljubarrota
•Regedor –Identificar problemas; formular hipóteses simples; elaborar conclusões gicos.
•Asmovimentaçõespopu-
•Cortes simples. PowerPoint® Didácticos
lares e os grupos em –A utilização da tecnologia informática
•Crónica –OrganizaçãoeelaboraçãodoFrisoCronológico. A batalha de Aljubarrota
confronto
•Dinastia –Análisededocumentosescritos(adaptados);análisededocumentação (Internet, CD-Rom) na aprendizagem
da História, trabalhando com progra- Saber +
•Revolução iconográfica.
•A resistência à invasão mas específicos que veiculem infor- •Internet–consultadesites:
–Análisededocumentaçãocartográfica.
castelhana maçãohistórico-geográfica. –www.fundacao-aljubarrota.pt
Compreensão Histórica –O contacto/estudo directo com o – Centro de Interpretação da
• Temporalidade património histórico-cultural nacional BatalhadeAljubarrota
•A consolidação da inde- •Leitura das obras: O Ano da
–Construçãoeinterpretaçãodefrisoscronológicos. e regional/local, sobretudo artístico,
pendência Peste Negra; A Batalha de Alju-
–Leituraeelaboraçãodeárvoresgenealógicas. arquitectónico e arqueológico através
–Utilizaçãodeunidadesdereferênciatemporalerespectivaordenação. de visitas de estudo/trabalho de barrota;Tempos de Revolução e
campo com carácter de recolha, Este Rei que eu Escolhi
• Espacialidade
–Elaboraçãoemmapas-mudosdeitineráriosepercursos(rotas,viagens, exploraçãoeavaliaçãodedados. Saber comum –articulaçãointer-
etc.). –Adivulgaçãoeapartilhadoconheci- disciplinar
–OrganizaçãodoAtlasdeAula. mento histórico através do envolvi- –Dramatização – recriação das
• Contextualização mentodirectonaorganizaçãoeparti- Cortes de Coimbra (HGP, Língua
–Observação, caracterização e interpretação de gravuras, fotografias, cipaçãoempequenasdramatizações, Portuguesa, Formação Cívica e
vídeos/filmesrelativosaesteperíodo. exposições, debates, colóquios, EVT)
–Trabalhocomfontesdediversostipos. mesas-redondas, painéis, de acordo
Visitas de estudo
–Dramatizações(tipohistóriaaovivo),construçãodenarrativas. com metodologias próprias de dina-
–Visita de estudo ao Mosteiro da
–Organizaçãodedossiêstemáticos. mização,aoníveldaturma,daescola
BatalhaeaoCentrodeInterpre-
–VisitasdeestudoaoMosteirodaBatalha,aoCentrodeInterpretaçãoda oudacomunidade.
taçãodaBatalhadeAljubarrota
BatalhadeAljubarrotaeàSédoPorto. –SédoPorto
Comunicação em História Dossiê do Aluno
–Utilizaçãodediferentesformasdecomunicaçãoescrita,sínteseserela- –Fichas15e16
tórios. –Atlas13e17
–Recriaçãodesituaçõeshistóricas.
–Utilizaçãodemeiosinformáticoscomosuportedacomunicação.

13
TEMA B

14
Subtema B3 – Portugal nos séculos XV e XVI

Conteúdos Conceitos Exercitando Experiências Recursos


programáticos básicos competências de aprendizagens de trabalho
•De Portugal às ilhas •Expansãomarítima Tratamento de informação/utilização de fontes –Observação, leitura e interpretação de e-Manual
atlânticas e ao cabo da •Arquipélago –Aquisiçãodetécnicasdeinvestigação. documentos.
BoaEsperança •Caravela –Recolha,registoetratamentodediferentestiposdeinformação. CD áudio – Lendas
–Comoapoiodeenciclopédias(emfor-
•Astrolábio –Identificar problemas; formular hipóteses simples; elaborar conclusões A lenda das sete cidades
matopapeloudigital),produçãodebre-
•Quadrante simples. vesbiografiasdafamíliadeD.JoãoI. PowerPoint® Didácticos
•A chegada à Índia e ao
•Bússola –OrganizaçãoeelaboraçãodoAtlasdeAulaeFrisoCronológico. –Construçãodeummapacomcronolo- O encontro de culturas
Brasil –Análisededocumentosescritos(adaptados);análisededocumentação
•Cartanáutica giadaexpansãoaté1460.
iconográfica. Saber +
•Légua –Recriação de uma situação histórica,
•O Império Português no •Correntemarítima –Análisededocumentaçãográfica. –Internet–consultadesites:
na forma plástica – desenhar uma
séculoXVI –Análise de documentação sobre os Descobrimentos portugueses e o –www.navegadormensal.com/-
•Vento cartanáutica.
ImpérioPortuguêsnoséculoXVI. meteo–meteorologia
•Rota –Elaboração/análise de frisos cronoló-
Compreensão Histórica •Leitura das obras: Um Novo
•Nau gicos.
•A vida urbana no século • Temporalidade Mundo: os Descobrimentos;Via-
•Escorbuto –Recriação de uma situação histórica
XVI – Lisboa quinhen- gem à Índia;Brasil! Brasil! Atlas
•Tratado de Tordesi- –Construçãoeinterpretaçãodefrisoscronológicos. na forma escrita – relatar por escrito
tista –Utilizaçãodeunidadesdereferênciatemporalcomênfaseparaomilé- dos Descobrimentos
lhas oencontroentreosportugueseseos
•Caminhomarítimo nio,século,décadaerespectivaordenação.
povos indígenas da Índia e/ou Brasil, Saber comum –articulaçãointer-
•Capitania • Espacialidade
aquandodachegadadosprimeiros. disciplinar
•Capitão-donatário –Manuseamento do globo e de plantas/mapas de diferentes naturezas, –Exploração das ideias/juízos/imagens –Construção de replicas de naus
•Colonização escalas e realidades representadas (políticos, geográficos, climáticos,
que os alunos têm relativamente às (EVT)
•Plantasexóticas históricos,económicos,religiosos...).
pessoas de outros países/continentes –Debateacercadotemaaescra-
•Especiarias –Utilizaçãodesistemasdeorientação(rosa-dos-ventos/pontoscardeais).
–Confrontoentreobservaçãodirectadosespaçosediferentesmodalida- queconhecemoutenhamcontactado. vatura(FormaçãoCívica)
•Escravos –A utilização da tecnologia informática
desdasuarepresentação,itineráriosnoterrenoearespectivareconsti- Visitas de estudo
•Etnia (Internet, CD-Rom) na aprendizagem
tuiçãográfica. –Visita ao Museu da Marinha –
•Indígena da História, trabalhando com progra-
–Elaboraçãoemmapas-mudosdeitineráriosepercursos(rotas,viagens,etc.). Lisboa
•Missionação mas específicos que veiculem infor-
–OrganizaçãodoAtlasdeAula. –Alfândega e nau quinhentista
•Monopólio maçãohistórico-geográfica.
• Contextualização emViladoConde
•Trocadirecta –Ocontacto/estudodirectocomopatri-
–Observação, caracterização e interpretação de gravuras, fotografias, –MosteirodosJerónimoseTorre
•Drogas mónio histórico-cultural nacional e
vídeos/filmeseobjectos. deBelémemLisboa
•Migração –Trabalhocomfontesdediversostiposecommúltiplasperspectivasdos regional/local, sobretudo, artístico,
•Emigração váriosperíodos,paraconhecimentodasideias,valoreseatitudescarac- arquitectónico e arqueológico através Dossiê do Aluno
•Imigração terísticasdesteperíodo. devisitasdeestudo/trabalhodecampo –Fichas17,18e19
•Mameluco –Dramatizações(tipohistóriaaovivo),construçãodenarrativas. com carácter de recolha, exploração e –Atlas18,19,20,21,22e23
•Mulato –Organizaçãodedossiêstemáticos. avaliaçãodedados.
•Cativos –VisitasdeestudoàAlfândegaenauquinhentista,emViladoConde,e –A divulgação e a partilha do conheci-
•Alfândega aoMosteirodosJerónimoseTorredeBelém,emLisboa. mento histórico através do envolvi-
•Artemanuelina Comunicação em História mentodirectonaorganizaçãoepartici-
–Utilização de diferentes formas de comunicação escrita: a produção de pação em pequenas dramatizações,
biografias,diários,narrativas,resumos,sínteseserelatórios. exposições,debates,colóquios,mesas-
–Desenvolvimento da comunicação oral através da narração/descrição e -redondas, painéis, de acordo com
participaçãoempequenosdebates,sobreainterculturalidade. metodologiasprópriasdedinamização,
–Recriaçãodesituaçõeshistóricas. ao nível da turma, da escola ou da
–Utilizaçãodemeiosinformáticoscomosuportedacomunicação. comunidade.
SA5PA © Porto Editora
SA5PA © Porto Editora

TEMA B Subtema B4 – Da União Ibérica à Restauração

Conteúdos Conceitos Exercitando Experiências Recursos


programáticos básicos competências de aprendizagens de trabalho
•AmortedeD.Sebastião •UniãoIbérica Tratamento de informação/utilização de fontes – Observação, leitura e interpretação de e-Manual
easucessãoaotrono •Domíniofilipino –Aquisiçãodetécnicasdeinvestigação. documentos.
•Motim –Recolha,registoetratamentodediferentestiposdeinformação. CD áudio – Lendas
–Elaboração/análise de frisos cronoló-
•Conjurados –Identificar problemas; formular hipóteses simples; elaborar conclusões gicos. A lenda de D. Sebastião
•O domínio filipino e os
•Restauração simples. – Pesquisa histórica, individual e em PowerPoint® Didácticos
levantamentospopulares
–OrganizaçãoeelaboraçãodoFrisoCronológico. grupo, com tratamento de informação A Restauração da Independência
–Análisededocumentosescritosededocumentaçãoiconográfica. (verbal e iconográfica) e respectiva
•A revolta do 1.º de De- Saber +
apresentação oral e escrita, segundo
zembro de 1640 e a Compreensão Histórica •Internet–consultadesites:
metodologias específicas adaptadas
GuerradaRestauração • Temporalidade •Leitura das obras: A Lição de
aos diferentes níveis etários e de
–Construçãoeinterpretaçãodefrisoscronológicos. Alcácer Quibir;A União Ibérica e
desenvolvimento dos alunos com
–Leituraeelaboraçãodeárvoresgenealógicas. a Restauração
recurso orientado a bibliotecas,
–Utilizaçãodeunidadesdereferênciatemporal. museusearquivos. Saber comum –articulaçãointer-
• Espacialidade –A utilização da tecnologia informática disciplinar
–Confrontoentreobservaçãodirectadosespaçosediferentesmodalida- (Internet, CD-Rom) na aprendizagem –Pesquisa dos factos ocorridos
desdasuarepresentação;itineráriosnoterrenoearespectivareconsti- da História, trabalhando com progra- namanhãde1deDezembrode
tuiçãográfica. mas específicos que veiculem infor- 1640, elaborar e encenar uma
–Elaboraçãoemmapas-mudosdeitineráriosepercursos(rotas,viagens, maçãohistórico-geográfica. peçadeteatrosobreesseacon-
etc.). –Ocontacto/estudodirectocomopatri- tecimento e preparar os cená-
–OrganizaçãodoAtlasdeAula. mónio histórico-cultural nacional e rios,guarda-roupaeoutrosade-
• Contextualização regional/local, sobretudo artístico, reços(HGP,LínguaPortuguesae
–Observação, caracterização e interpretação de gravuras, fotografias, arquitectónico e arqueológico através EVT)
vídeos/filmeseobjectos. devisitasdeestudo/trabalhodecampo
Visitas de estudo
–Trabalhocomfontesdediversostipos. com carácter de recolha, exploração e
–Visita ao paço ducal de Vila
–Dramatizações(tipohistóriaaovivo),construçãodenarrativas. avaliaçãodedados.
Viçosa
–Organizaçãodedossiêstemáticos. –O intercâmbio com instituições políti-
–VisitadeestudoaopaçoducaldeVilaViçosaeaalgumafortificaçãoda cas, sociais, cívicas, culturais e eco- Dossiê do Aluno
Guerra da Restauração (porex.,Almeida). nómicas numa perspectiva interven- –Fichas21e22
tiva no meio em que a escola se –Atlas23
Comunicação em História insere, que permita a aplicação dos
–Utilizaçãodediferentesformasdecomunicaçãoescrita. saberes históricos em situações pró-
–Desenvolvimentodacomunicaçãooralatravésdanarração/descriçãoe ximas do real (ex.: colaboração em
participaçãoempequenosdebatesacercadaimportânciadarestaura- festejos e comemorações oficiais;
çãodaindependência. intervençãoemprogramasculturaise
–Recriaçãodesituaçõeshistóricas. turísticosdacomunidade,etc.).
–Utilizaçãodemeiosinformáticoscomosuportedacomunicação. –Aarticulaçãohorizontal(parceriacom
outras disciplinas ou áreas) que per-
mitaamobilizaçãodossabereshistó-
ricos em outros contextos disciplina-
res,semprequeissosetornepossível
no desenvolvimento dos diferentes
conteúdosprogramáticos.

15
16
Aula n.º 1 Sumário: RepresentaçõesdaTerra.
Elementosconstituintesdeummapa.
Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A1–Ambientenaturaleprimeirospovos

Conteúdos: APenínsulaIbéricanaEuropaenoMundo:representaçõesdaTerra;elementosconstituin- Conceitos básicos: atlas;equador;escala;globoterrestre;hemisfério;legenda;meridiano;para-


tesdeummapa lelo;planisfério;rosa-dos-ventos

Questões orientadoras: QuaisasformasderepresentaçãodaTerra?


Quaisoselementosconstituintesdeummapaeassuasfunções?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Observaçãoeanálisedodoc. 1 – Representa- •Identificar duas das possíveis repre- • e-Manual • Grelha de observação
/utilização de fontes ções da Terra (p.16),fazendoapeloapossíveis sentaçõesdaTerra. • Mapasdesaladeaula directafocalizadano:
Planos de aula

–Interpretar documentos (escritos e ico- formas de representação que já sejam familia- –interesse
resaoaluno. •Referir os elementos constituintes de • Globoterrestre –participação
nográficos)
ummapa. –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os • Dossiê do Aluno:
• Observação,leitura,interpretaçãoeexploraçãodo çãoeargumentação
conceitos –Atlas1
doc. 2 – Os elementos de um mapa (p.16),de •Indicar a função de cada um desses –autonomiaeempenho
formaqueosalunosseapercebam: elementos.
Compreensão histórica • Saber +:
• Temporalidade –da existência de elementos comuns a outros •Identificarnogloboalgumasdaslinhas –PesquisarnoGooglesobre: • Realização, como TPC, do
mapas; imaginárias. Planeta Terra Atlas1doDossiê do Aluno
–Interpretar e construir barras/frisos cro-
nológicos –dafunção/importânciaquerepresentam. • Saber comum – articulação
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- interdisciplinar
tecimentos • Observação,interpretaçãoeanálisedodoc. 3 –
As linhas imaginárias (p. 16), para levar à –Escalas: actividade de arti-
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal culação com a disciplina de
apreensãodeconceitosbásicosiniciaisrelativos
• Espacialidade àlocalização. Matemática
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas • Elaboração no quadro de um esquema-síntese
relevantes dosconteúdosadquiridos.
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina
SA5PA © Porto Editora
SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 2 Sumário: Oscontinenteseosoceanos.


AlocalizaçãodaEuropa.
Tempo: 45 min

SA5PA_F02
Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A1–Ambientenaturaleprimeirospovos

Conteúdos: APenínsulaIbéricanaEuropaenoMundo:continenteseoceanos Conceitos básicos: continente;oceano

Questão orientadora: OndeselocalizaaEuroparelativamenteaosvárioscontinenteeoceanos?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Observação, interpretação e exploração dos •Identificar os vários continentes e • e-Manual • Grelha de observação
/utilização de fontes doc. 1 – O planisfério e doc. 2 – Dimensões oceanos. • Planisfério (mapa de sala de directafocalizadano:
–Interpretar documentos (escritos e ico- dos diferentes oceanos e continentes (p. 18), aula) –interesse
visandoa: •Reconhecer diferenças/contrastes –participação
nográficos) entreosvárioscontinenteseosvários • Dossiê do Aluno: –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os –identificação dos vários continentes e ocea- oceanos.
–Ficha1:questõesn.os1e2 çãoeargumentação
conceitos nos;
–Atlas2e3 –autonomiaeempenho
–formulação de conclusões acerca das suas •LocalizaraEuropaemrelaçãoaosvários
Compreensão histórica dimensões. continenteseaosváriosoceanos. • Saber +: • Realização,comoTPC,das
• Temporalidade –Pesquisasem: questõesn.os 1e2daFicha
• Observação, interpretação, análise e exploração •Reconhecerosprincipaiscontrastesna www.quicklinks.portoedi- 1eoAtlas2e3doDossiê
–Interpretar e construir barras/frisos cro- dos doc. 3 – A Península Ibérica na Europa e formaedimensãoentreaEuropaeos
nológicos tora.pt do Aluno
doc. 4 – A Península Ibérica (p.18),facilitando restantescontinentes. www.printablemaps.net/
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- einduzindo: /europe
tecimentos –aoenquadramentodaPenínsulaIbérica; www.worldatlas.com
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal –àcompreensãodaaplicaçãopráticadasesca- • Saber comum
• Espacialidade las. –Actividades de articulação
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo com as disciplinas de EVT,
–Evidenciar características geográficas Ciências da Natureza e
relevantes Matemática
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

17
18
Aula n.º 3 Sumário: APenínsulaIbérica:localizaçãoelimitesnaturais.

Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A1–Ambientenaturaleprimeirospovos

Conteúdos: APenínsulaIbéricanaEuropaenoMundo:localizaçãoelimitesnaturaisdaPenínsulaIbérica Conceitos básicos: península

Questões orientadoras: OndeselocalizaaPenínsulaIbérica?


Quaisosseuslimites?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Observação, análise e exploração do doc. 4 – •LocalizarapenínsulaIbéricanaEuropa • e-Manual • Grelha de observação
/utilização de fontes A Península Ibérica, com o apoio do doc. 1 – enoMundo. • Planisfério directafocalizadano:
–Interpretar documentos (escritos e ico- O Planisfério (p.18),paraqueosalunos: –interesse
•IdentificaroslimitesnaturaisdaPenín- • Mapas da Europa e da Penín- –participação
nográficos) –identifiquemosseuslimites; sulaIbérica. sulaIbérica(mapasdesalade –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os –refiramasualocalizaçãofaceaosoutroscon- aula)
conceitos çãoeargumentação
tinentes. –autonomiaeempenho
• Dossiê do Aluno:
Compreensão histórica –Atlas4 • Elaboração e registo no ca-
• Temporalidade –Ficha1:questãon.º3 derno diário de um esque-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- ma-síntese dos conteúdos
• Saber +:
nológicos adquiridos,comorespostaà
– Pesquisasem:
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- www.printablemaps.net/ questãoorientadora
tecimentos /europe • Realização, como TPC, do
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal www.worldatlas.com Atlas4eaquestãon.º3da
• Espacialidade Ficha1doDossiê do Aluno
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina
SA5PA © Porto Editora
SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 4 Sumário: OrelevodaPenínsulaIbérica:principaisformasderelevo.

Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A1–Ambientenaturaleprimeirospovos

Conteúdos: CaracterísticasnaturaisdaPenínsulaIbérica:traçosmorfológicos Conceitos básicos: mapahipsométrico;montanha;planalto;planície;vale

Questões orientadoras: QuaisasprincipaisformasderelevodaPenínsulaIbérica?


Ondeselocalizam?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Observação, interpretação e exploração do •Caracterizar as principais formas de • e-Manual • Grelha de observação
/utilização de fontes doc. 1 – O relevo da Península Ibérica (p.20)e relevodasuperfícieterrestre. directafocalizadano:
mapa hipsométrico da sala de aula, de forma • Dossiê do Aluno: – interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
queosalunosidentifiquem: •Reconhecer a utilidade de um mapa –Ficha2:questãon.º1 – participação
nográficos)
hipsométrico. – capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os –asáreasdemaioremenoraltitude;
conceitos çãoeargumentação
–a localização dos principais acidentes/formas •Caracterizar sucintamente o relevo da – autonomiaeempenho
derelevodaPenínsulaIbérica. PenínsulaIbéricaatravésdaanálisede
Compreensão histórica ummapahipsométrico. • Elaboraçãoeregistonoca-
• Temporalidade derno diário de um texto-
•Localizarasprincipaismontanhas,pla-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- -síntese dos conteúdos
naltoseplanícies.
nológicos adquiridos,comorespostaà
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- questãoorientadora
tecimentos
• Realização, como TPC, da
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
questãon.º1daFicha2do
• Espacialidade Dossiê do Aluno
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

19
20
Aula n.º 5 Sumário: LocalizaçãodosprincipaisriosdaPenínsulaIbérica.

Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A1–Ambientenaturaleprimeirospovos

Conteúdos: CaracterísticasnaturaisdaPenínsulaIbérica:principaisrios Conceitos básicos: foz;nascente;redehidrográfica

Questões orientadoras: Quaisosnomesdasprincipaismontanhas,planaltoseplaníciesdaPenínsulaIbérica?


Quaissãoosprincipaisrios?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Audição e exploração da lenda dos três rios, •Identificar as principais montanhas, • e-Manual • Grelha de observação
/utilização de fontes enquantoelementodemotivaçãoeintroduçãoà planaltoseplaníciesdaPenínsulaIbé- directafocalizadano:
unidade. rica. • Dossiê do Aluno: –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
–Fichadeexploraçãodalenda –participação
nográficos)
• Observação,interpretação,análiseeexploração •Identificar os principais rios da Penín- dos três rios –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os do doc. 1 – O relevo da Península Ibérica sulaIbérica. –Atlas5
conceitos çãoeargumentação
(p.20)emapa hipsométrico dasaladeaula,de –Ficha2:questãon.º2 –autonomiaeempenho
Compreensão histórica formaaidentificarem:
• Saber +: • Realização, como TPC, do
• Temporalidade –asprincipaismontanhas,planaltoseplanícies – CDáudio–Lendas:
daPenínsulaIbérica; Atlas 5 e da questão n.º 2
–Interpretar e construir barras/frisos cro- Audição e exploração da da Ficha 2 do Dossiê do
nológicos –osprincipaisriosdaPenínsulaIbérica. lenda dos três rios Aluno
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- – Livro:
tecimentos Os Mais Belos Rios de Portugal
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal • Saber comum – articulação
• Espacialidade interdisciplinar
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo –Recolha de fotos de rios da
PenínsulaIbérica
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina
SA5PA © Porto Editora
SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 6 Sumário: OclimadaPenínsulaIbérica:principaiscaracterísticas.

Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A1–Ambientenaturaleprimeirospovos

Conteúdos: CaracterísticasnaturaisdaPenínsulaIbérica:característicasclimáticas Conceitos básicos: temperatura;precipitação

Questões orientadoras: ComosedistribuemastrêsáreasclimáticasdaPenínsulaIbérica?


Quecontrastesapresentamentreelas?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Observaçãoeexploraçãododoc. 1 – As zonas •Reconhecer a existência de três zonas • e-Manual • Grelha de observação
/utilização de fontes climáticas (p.22),levandoosalunosà: climáticasaoníveldoplaneta. directafocalizadano:
• Dossiê do Aluno: –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico- –inserção da Península Ibérica numa dessas •Identificarazonaclimáticaemqueestá –Atlas6 –participação
nográficos) zonas; inseridaaPenínsulaIbérica. –Ficha2:questãon.º3 –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os –formalização de algumas características em
conceitos •Identificarcadaumadasáreasclimáti- çãoeargumentação
termosdetemperaturaeprecipitação. –autonomiaeempenho
casdaPenínsulaIbérica.
Compreensão histórica • Observaçãoeexploraçãododoc. 2 – Áreas cli- • Realização, como TPC, do
• Temporalidade máticas da Península Ibérica (p. 22), a fim de •Localizar cada uma dessas áreas cli- Atlas 6 e da questão n.º 3
constatarem: máticas.
–Interpretar e construir barras/frisos cro- da Ficha 2 do Dossiê do
nológicos –aexistênciadediferentesáreasclimáticas; •Reconhecer os principais contrastes Aluno
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- –quaisasdiferençasentreelas. climáticosrelativamenteaoVerãoeao
tecimentos Invernoentreasváriasáreas.
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Espacialidade
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

21
22
Aula n.º 7 Sumário: AcoberturavegetaldaPenínsulaIbérica–principaiscaracterísticas.

Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A1–Ambientenaturaleprimeirospovos

Conteúdos: CaracterísticasnaturaisdaPenínsulaIbérica:climaevegetaçãonatural Conceitos básicos: vegetaçãonatural

Questões orientadoras: QueáreasdaPenínsulaIbéricafazempartedaIbériahúmidaedaIbériaseca?


ComosecaracterizamaIbériahúmidaeaIbériaseca?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Observaçãoeexploraçãododoc. 3 – A vegeta- •Relacionar o clima com a vegetação • e-Manual • Grelha de observação
/utilização de fontes ção natural (p.22),levandoaqueosalunosse natural. • Mapa do clima da Península directafocalizadano:
–Interpretar documentos (escritos e ico- pronunciemsobrea: Ibérica(mapadesaladeaula) –interesse
•Localizar a Ibéria húmida e a Ibéria –participação
nográficos) –distribuição das espécies vegetais em cada seca.
–Identificar e aplicar correctamente os umadelas; • Dossiê do Aluno: –capacidade de interven-
conceitos •Identificar algumas das principais –Atlas6 çãoeargumentação
–existênciadeduasáreasdevegetação; –Ficha2:questãon.º4 –autonomiaeempenho
espécies vegetais características da
Compreensão histórica –relação entre estas duas áreas e as caracte- IbériahúmidaedaIbériaseca.
rísticasclimáticas(doc. 2). • Saber +: • Realização das tarefas da
• Temporalidade – Pesquisasem: rubrica “Verifica agora se
•ReconheceraintervençãodoHomeme
–Interpretar e construir barras/frisos cro- www.portal.icn.pt sabes...” pp. 34-35 do
de outros factores na alteração/evolu-
nológicos manual
çãodavegetaçãonatural.
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon-
tecimentos • Realização, como TPC, do
Atlas 6 e da questão n.º 4
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
da Ficha 2 do Dossiê do
• Espacialidade Aluno
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina
SA5PA © Porto Editora
SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 8 Sumário: Ascomunidadesrecolectoras.

Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A1–Ambientenaturaleprimeirospovos

Conteúdos: Asprimeirascomunidadesrecolectoras:aeconomiaeavidaemsociedade Conceitos básicos: recursonatural;utensílio;recolecção;nómada

Questão orientadora: QualomododevidadasprimeirascomunidadesnaPenínsulaIbérica?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Observação, análise e exploração do doc. 1 – •Conhecer o modo de vida das primei- • e-Manual • Grelha de observação
/utilização de fontes Acampamento de um grupo de recolectores rascomunidadesrecolectoras. directafocalizadano:
(p.24),deformaaqueosalunosidentifiqueme • Saber+: –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico- •Compreenderosignificadodoconceito – Filme:
nográficos) infiramsobreavidadestascomunidades: –participação
derecolecção. visualização de excertos do –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os –asactividadesaquesededicavam; filme10 000 a. C.
•Reconhecer a importância de uma çãoeargumentação
conceitos –osinstrumentosqueutilizavam; – Pesquisasem: –autonomiaeempenho
vivência comunitária, para a sobrevi- www.ipa.min-cultura.pt/coa/
Compreensão histórica –quaisassuascondiçõesdevida. vênciadoindivíduo. (Parque Arqueológico de Foz • Elaboração de uma síntese
• Temporalidade • Observação,análiseeexploraçãododoc. 2 – A Côa) oral dos conteúdos analisa-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- caça ao mamute (p.24),deformaacompreen- dos, com base nas respos-
nológicos derem a importância do grupo na caça de ani- tas dadas às questões que
maisdegrandeporte. acompanham cada docu-
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon-
mento
tecimentos
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal • Registoescrito,nocaderno
diário e/ou no quadro, da
• Espacialidade
sínteseelaborada
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

23
24
Aula n.º 9 Sumário: Aarterupestre.

Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A1–Ambientenaturaleprimeirospovos

Conteúdos: Asprimeirascomunidadesrecolectoras:aarterupestre Conceitos básicos: rupestre

Questão orientadora: Oqueéaarterupestre?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Observação, análise e exploração do doc. 3 – • Localizar, no espaço peninsular, os • e-Manual • Grelha de observação
/utilização de fontes Gravura rupestre em Foz Côa (p.24),deforma principaisvestígiosdaarte rupestre. ®
directafocalizadano:
queidentifiquem: • PowerPoint Didácticos –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico- • Compreenderosignificadodoconceito –A arte rupestre na Península
nográficos) –asprincipaisrepresentações; –participação
dearterupestre. Ibérica –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os –osmétodosdegravaçãoepintura; çãoeargumentação
conceitos • Compreender o significado destas • Visitas de estudo –propostas
–omotivoporquesechamaaestasmanifesta- manifestações artísticas para estes –gravuras rupestres de Foz –autonomiaeempenho
Compreensão histórica çõesrupestres. povos. Côa • Elaboração de uma síntese
• Temporalidade –pinturas rupestres de Alta- oral dos conteúdos analisa-
mira dos, com base nas respos-
–Interpretar e construir barras/frisos cro-
nológicos • Saber +: tas dadas às questões que
– Pesquisasem: acompanham cada docu-
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon-
www.ipa.min-cultura.pt/coa/ mento
tecimentos
(Parque Arqueológico de Foz
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal Côa)
• Espacialidade
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina
SA5PA © Porto Editora
SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 10 Sumário: Ascomunidadesagro-pastoris.

Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A1–Ambientenaturaleprimeirospovos

Conteúdos: Ascomunidadesagro-pastoris:modosdevidaeeconomia Conceitos básicos: agricultura;pastorícia;sedentário

Questão orientadora: Comoviviamasprimeirascomunidadesagro-pastorisnaPenínsulaIbérica?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Observação, análise e exploração do doc. 1 – •Conhecer o modo de vida das primei- • e-Manual • Grelha de observação
/utilização de fontes Aldeia de uma comunidade agro-pastoril rascomunidadesagro-pastoris. directafocalizadano:
(p.26),deformaaqueosalunosidentifiquem: • Dossiê do Aluno: –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico- •Compreenderosignificadodosconcei- –Ficha3
nográficos) –umaaldeiaagro-pastoril; –participação
tos de agricultura, pastorícia e seden- –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os –otipodecasasquehabitavam; tarização. çãoeargumentação
conceitos –asactividadesaquesededicavam; –autonomiaeempenho
•Relacionar as alterações climáticas
Compreensão histórica –a relação entre um clima mais temperado e comestanovaformadevida. • Realização, como TPC, da
• Temporalidade umanovaeconomiabaseadanaagriculturae 1.ª parte da Ficha 3 do
criaçãodeanimais. •Identificar algumas actividades desen-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- volvidasporestascomunidades. Dossiê do Aluno
nológicos • Análise comparativa entre as comunidades
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- recolectoraseascomunidadesagro-pastoris.
tecimentos
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Espacialidade
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

25
26
Aula n.º 11 Sumário: Asantaseosdólmenes.

Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A1–Ambientenaturaleprimeirospovos

Conteúdos: Ascomunidadesagro-pastoris:asprimeirasmanifestaçõesreligiosas Conceitos básicos: antas;dólmenes

Questão orientadora: Qualasignificadodasantasedólmenesparaestascomunidades?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Observação,análiseeexploraçãodaimagemde •Compreenderosignificadodaconstru- • e-Manual • Grelha de observação


/utilização de fontes umaanta,doc. 2 (p.26),deformaqueidentifi- çãodeantasoudólmenes. directafocalizadano:
quemaimportânciadestasconstruçõesparaas • Dossiê do Aluno: –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico- •Relacionar a construção deste tipo de –Ficha3
nográficos) comunidades agro-pastoris e o seu significado –participação
mágico-religioso. estruturas com as primeiras manifes- –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os tações mágico-religiosas das comuni- • Visita de estudo –proposta çãoeargumentação
conceitos dadesagro-pastoris. –Umaantaoudólmen
–autonomiaeempenho
Compreensão histórica • Elaboraçãodeumasíntese
• Temporalidade esquemática dos conteú-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- dosanalisados
nológicos • Realização, como TPC, da
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- 2.ª parte da Ficha 3 do
tecimentos Dossiê do Aluno
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Espacialidade
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina
SA5PA © Porto Editora
SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 12 Sumário: APenínsulaIbérica–localdefixação

Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A1–Ambientenaturaleprimeirospovos

Conteúdos: PovosquehabitaramaPenínsulaIbérica Conceitos básicos: Celtas

Questão orientadora: Quaisosfactoresdeatracçãodosprimeirospovos?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Análise,interpretaçãoeexploraçãododoc. 1 – •Localizarnoespaçooslocaisprováveis • e-Manual • Grelha de observação


/utilização de fontes Os Celtas na Península Ibérica (p. 28), de deorigemdestesdoispovos. directafocalizadano:
forma que os alunos saibam localizar os locais • Dossiê do Aluno: –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico- •Caracterizarfisicamenteestespovos. –Ficha4
nográficos) deorigemeoslocaisdefixaçãodestepovona –participação
PenínsulaIbérica. –Atlas7 –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os •Identificaroseumododevida.
• Saber +: çãoeargumentação
conceitos • Análise,interpretaçãoeexploraçãododoc. 2 – •Salientaroseucontributoparaacivili- –autonomiaeempenho
Os Celtas edodoc. 3 – Pulseira celta (p.28), zaçãopeninsular. – Pesquisasem:
Compreensão histórica deformaqueconheçamalgunsmodosdevida www.citaniadesanfins.com • Elaboração de uma síntese
• Temporalidade destepovo. (Citânia de Sanfins – Paços oral dos conteúdos analisa-
deFerreira) dos, com base nas respos-
–Interpretar e construir barras/frisos cro-
nológicos tas dadas às questões que
acompanham cada docu-
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon-
mento
tecimentos
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal • Realização, como TPC, da
Ficha 4 e do Atlas 7 do
• Espacialidade
Dossiê do Aluno
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

27
28
Aula n.º 13 Sumário: Ospovosdoscastros.

Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A1–Ambientenaturaleprimeirospovos

Conteúdos: OspovosdoNoroestepeninsular Conceitos básicos: castro;citânia

Questão orientadora: Comoviviamospovosdoscastrosecitânias?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Observaçãocuidadadodoc. 4 – Citânia de San- •Descreverumcastrooucitânia. • e-Manual • Grelha de observação
/utilização de fontes fins (p.28),deformaqueosalunospossamloca- directafocalizadano:
–Interpretar documentos (escritos e ico- lizaraconstruçãodoscastrosecitâniasecarac- •Relacionar a localização dos mesmos • Dossiê do Aluno: –interesse
terizarasmesmas. comnecessidadesdedefesa. –Atlas7 –participação
nográficos)
• Visita de estudo –proposta –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os çãoeargumentação
conceitos –CitâniadeSanfins,emPaços
deFerreira. –autonomiaeempenho
Compreensão histórica • Realização, como TPC, do
• Temporalidade Atlas7doDossiê do Aluno
–Interpretar e construir barras/frisos cro-
nológicos
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon-
tecimentos
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Espacialidade
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina
SA5PA © Porto Editora
SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 14 Sumário: InfluênciadospovosdomarMediterrâneo.

Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A1–Ambientenaturaleprimeirospovos

Conteúdos: ContactoscompovosdoMediterrâneo Conceitos básicos: itinerário

Questão orientadora: QuetipoderelaçõesforamestabelecidasentreospovospeninsulareseoutrospovosdoMediterrâneo?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Análise,interpretaçãoeexploraçãododoc. 1 – •Localizarnoespaço,omarMediterrâ- • e-Manual • Grelha de observação


/utilização de fontes Os povos do Mediterrâneo na Península Ibé- neo. directafocalizadano:
rica (p. 30), de forma que os alunos saibam • Dossiê do Aluno: –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico- •Localizar no espaço, a Fenícia, a Gré- –Ficha4
nográficos) localizar: –participação
ciaeCartago. –Atlas8 –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os –osváriospovosdoMediterrâneoqueestabe-
leceramcontactoscomaPenínsulaIbérica; •Identificaraprincipalactividadeeconó- çãoeargumentação
conceitos –autonomiaeempenho
–asrotaspercorridas. micadestespovos.
Compreensão histórica • Elaboraçãodeumasíntese
• Temporalidade • Análise,interpretaçãoeexploraçãododoc. 2 – •Relacionarestaactividadecomoscon- escritadosconteúdosana-
Riquezas na Península Ibérica (p.30),paraque tactosestabelecidosnaPenínsulaIbé- lisados,combasenasres-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- os alunos identifiquem os factores de atracção rica.
nológicos postas dadas às questões
destespovosàpenínsula. •Identificar os seus principais contribu- que acompanham cada
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon-
• Identificação de alguns contributos que estes tos para a melhoria da qualidade de documento
tecimentos
povosnosdeixaramatravésdaanálisedodoc. 3 vidadospovospeninsulares. • Realização das tarefas da
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal – Cerâmica grega edodoc. 4 – Alfabetos fení- rubrica “Verifica agora se
• Espacialidade cio e português (pág.30). sabes...”, pp. 33-34 do
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo manual
–Evidenciar características geográficas
• Realização, como TPC, da
relevantes
Ficha 4 e do Atlas 8 do
• Contextualização Dossiê do Aluno
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

29
30
Aula n.º 15 Sumário: OsRomanosnaPenínsulaIbérica:aconquistaromanaearesistênciadosLusitanos.

Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A2–OsRomanosnaPenínsulaIbérica

Conteúdos: Aconquistaromanaearesistênciadospovosibéricos Conceitos básicos: império;imperador;século;Lusitanos

Questão orientadora: ComoseprocessouaconquistadaPenínsulaIbéricapelosRomanos?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Audiçãoeexploraçãodalenda do rio do esque- •LocalizarnoespaçoRomaaPenínsula • e-Manual • Grelha de observação
/utilização de fontes cimento, enquanto elemento de motivação e Itálica e a Península Ibérica relativa- directafocalizadano:
introduçãoàunidade. menteaoImpérioRomano. • Mapas –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
nográficos) • Saber +: –participação
• Observação,leituraeexploraçãododoc. 1 – A •Compreender a importância do mar
Planos de aula

–Identificar e aplicar correctamente os – CDáudio–Lendas: –capacidade de interven-


evolução do Império Romano (p.38),demodo MediterrâneoparaosRomanos. çãoeargumentação
conceitos alevarosalunosacompreenderemoprocesso Audiçãoeexploraçãodalenda
•Localizar no tempo a invasão romana do rio do esquecimento –autonomiaeempenho
Compreensão histórica deexpansãoromanaesuasmotivações.
doterritórioibérico. – Livros: • Elaboração, no final da
• Temporalidade • Observação,leituraeanálisedosdocs. 1,2 e 3 Astérix Legionário; aula, de uma síntese oral
(p.40),porformaqueosalunosreconheçama •Salientar os factores de atracção da No Tempo dos Lusitanos
–Interpretar e construir barras/frisos cro- dos conteúdos abordados
importância dos Lusitanos no combate aos PenínsulaIbéricaparaosRomanos.
nológicos com base nas questões
Romanos,naPenínsulaIbérica. • Dossiê do Aluno:
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- •Conhecer o modo de vida dos Lusita- –Fichadeexploraçãodalenda formuladas para cada um
tecimentos nos. do rio do esquecimento dos documentos, de modo
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal •Reconhecer o papel dos Lusitanos e –Ficha5 a responder à questão
• Espacialidade em especial de Viriato na resistência –Atlas9 orientadoradaaula
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo ao domínio romano da Península Ibé- • Saber comum – articulação • Registo escrito da síntese
–Evidenciar características geográficas rica. interdisciplinar noquadrodasaladeaula
relevantes •Concluirpeladificuldadesentidapelos –Criaçãodeumapeçadetea- • Realização, como TPC, das
• Contextualização Romanosnaconquistapeninsular. trosobreavidadeumaper- tarefas da rubrica “Vê se
–Relacionarainteracçãofactoresnaturais/ sonalidade romana (HGP, sabes...”, pp. 39 e 41 do
/factoreshumanosnaocupaçãoespacial Língua Portuguesa, Área de manual
ProjectoeEVT)
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina
–Recriar situações históricas através da
expressãodramática
SA5PA © Porto Editora
SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 16 Sumário: AromanizaçãodaPenínsulaIbérica:oconceitoeosmeiosderomanização.

Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A2–OsRomanosnaPenínsulaIbérica

Conteúdos: APenínsulaIbéricaromanizada Conceitos básicos: romanização;meiosderomanização

Questão orientadora: QueinfluênciasdeixaramosRomanosnaPenínsulaIbérica?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Observação,leituraeinterpretaçãodeimagens, •Identificar os principais meios usados • e-Manual • Grelha de observação
/utilização de fontes um mapa e uma ilustração (documentos das pelos Romanos no processo de roma- • PowerPoint® Didácticos directafocalizadano:
–Interpretar documentos (escritos e ico- págs. 42 a 45)deformaqueosalunosreconhe- nização. –Os romanos na Península –interesse
nográficos) çam os principais meios de romanização da Ibérica –participação
–Identificar e aplicar correctamente os PenínsulaIbérica(edifícios,vias,língua,leis...)e •Reconhecer exemplos materiais da –capacidade de interven-
influênciaromananaPenínsulaIbérica. • Dossiê do Aluno:
conceitos assiminfiramoconceitoderomanização. çãoeargumentação
–Ficha6
•Compreenderosignificadodoconceito –autonomiaeempenho
Compreensão histórica • Saber +:
deromanização. • Elaboração de uma síntese
– Pesquisasem:
• Temporalidade oral dos conteúdos analisa-
•Concluir sobre as diferenças civiliza- www.conimbriga.pt
–Interpretar e construir barras/frisos cro- www.clerama.pt/museus/ doscombasenasrespostas
cionais existentes entre os povos pré-
nológicos /museuammaia.html dadas às questões que
-romanos da Península Ibérica e os
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- Romanos. http://mirobriga.drealentejo.pt acompanham cada docu-
tecimentos http://museoarteromano.- mento, de modo a dar res-
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal meu.es postaàquestãoorientadora
www.cm-castroverde.pt daaula
• Espacialidade
–Livros:
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo A Vida Quotidiana na Roma • Registo, em tópicos, no
–Evidenciar características geográficas Antiga; caderno diário, da síntese
relevantes Como Viviam os Romanos?; produzida
• Contextualização Romanos,col.MãonaHistória
• Realização,comoTPC,das
–Relacionar a interacção factores natu- • Visitas de estudo –proposta tarefas 1 e 2 da rubrica
rais/factores humanos na ocupação –ruínas de Conímbriga ou de “Vê se sabes...”, p. 45 do
espacial Miróbriga manual
• Saber comum – articulação
Comunicação em História
interdisciplinar
–Expressar oralmente/por escrito e de –Pesquisaelistagemdepala-
formaclaraideias,aplicandovocabulá- vrasdeorigemlatina(LP)
rioespecíficodadisciplina –Produção de uma réplica de
ummosaicoromano(EVT)

31
32
Aula n.º 17 Sumário: OCristianismoeaEraCristã.
Asinvasõesbárbaras.
Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A2–OsRomanosnaPenínsulaIbérica

Conteúdos: OCristianismoeaEraCristã
Conceitos básicos: Cristianismo;EraCristã;ano;século;bárbaros
Asinvasõesbárbaras

Questão orientadora: EmqueconsisteaEraCristã?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Observação,leituraeinterpretaçãodosdocs. 1, •CompreenderoCristianismo. • e-Manual • Grelha de observação


/utilização de fontes 2 e3 (p.46),paraqueosalunoscompreendam directafocalizadano:
emqueconsisteoCristianismo. •Relacionar o Cristianismo com a Era • Mapas –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
Cristã. –participação
nográficos) • Dossiê do Aluno:
• Apartirdaanálisedodoc. 1 – A contagem do –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os •Conhecerasunidadesdetempo:anoe –Ficha7
tempo segundo a Era Cristã (p.48),osalunos çãoeargumentação
conceitos século. –Frisocronológico
deverão relacionar o Cristianismo com a Era –autonomiaeempenho
Compreensão histórica Cristã. •Localizardatasembarrascronológicas. • Saber +:
–Filmes: • Elaboraçãodeumasíntese
• Temporalidade • Aexploraçãodosdocs. 1 e2 –barracronológica •Converteranosemséculos.
Jesus de Nazaré; oraldosconteúdosaborda-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- edoquadro(p.48)permitiráaosalunosacom- dos,combasenasrespos-
nológicos preensãodeunidadesdetempo,alocalizaçãono •Explicarasinvasõesbárbaras. A Última Legião
–Livros: tasdadasàsquestõesque
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- tempo de determinadas datas e a conversão de acompanham cada docu-
tecimentos anosemséculos. 365 Histórias da Bíblia;
No Tempo dos Bárbaros e mento
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Apartirdaexploraçãododoc. 3 – A formação dos Mouros • Registoescrito,nocaderno
• Espacialidade dos reinos bárbaros na Península Ibérica
• Saber comum – articulação diário e/ou no quadro, da
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo (p. 48), os alunos ficarão a conhecer as inva-
interdisciplinar respostaàquestãoorienta-
–Evidenciar características geográficas sões bárbaras da Península Ibérica e a com-
–Pesquisa de informações dora da aula, incluída na
relevantes preenderaformaçãodosreinosbárbaros.
sobre o nome e a vida dos síntese oral anteriormente
• Contextualização realizada
apóstolos(FormaçãoCívicae
–Relacionar a interacção factores natu- EMRC)
rais/factores humanos na ocupação • Realização,comoTPC,das
espacial tarefas propostas no Dos-
siê do Aluno (Ficha 7 e
Comunicação em História frisocronológico)
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

SA5PA © Porto Editora


SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 18 Sumário: OsMuçulmanosnaPenínsulaIbérica:osÁrabeseoIslamismo.


Aexpansãomuçulmana.
Tempo: 45 min

SA5PA_F03
Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A3–OsMuçulmanosnaPenínsulaIbérica

Conceitos básicos: Islamismo;profeta;caaba;caravanas;Berberes;saque/pilhagem;Mouros;


Conteúdos: Aocupaçãomuçulmana
Muçulmanos;Árabes

Questão orientadora: ComoseprocessouaconquistadaPenínsulaIbéricapelosMuçulmanos?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Observação e análise do doc. 1 – A Península •LocalizarnoespaçoaorigemdosÁra- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes Arábica (p. 56), de modo a levar os alunos a bes. • Mapas focalizadano:
–Interpretar documentos (escritos e ico- conheceremolocaldeorigemdosÁrabes. –interesse
•Compreender a importância do Isla- • Dossiê do Aluno: –participação
nográficos)
• Leituraeexploraçãodosdocs. 2, 3 e4 (p.56)e mismoparaosÁrabes. – Ficha8 –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os da cronologia (p. 57), de forma que os alunos
conceitos – Atlas10 çãoeargumentação
compreendam o significado do Islamismo para •Localizar no tempo e no espaço a –autonomiaeempenho
osÁrabes. expansãomuçulmana. • Saber +:
Compreensão histórica
•Relacionar a expansão muçulmana – Pesquisasem: • Elaboração, no final da
• Temporalidade • Interpretação do doc. 1 – A expansão muçul- www.cm-silves.pt aula, de uma síntese oral
mana no século VII (p.58),comvistaàlocaliza- comoIslamismo.
–Interpretar e construir barras/frisos cro- www.museus.cm-mertola.pt dos conteúdos abordados
nológicos çãonoespaçoenotempodaexpansãomuçul- •Explicar outras razões que estiveram – Livro: com base nas respostas
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- manaesuajustificação. naorigemdaexpansãomuçulmana. Maomé,col.HistóriaJunior dadas às questões que
tecimentos • Observaçãoeanálisedosdocs. 2 e 3 (p.58),no •Conhecer as principais características • Saber comum – articulação acompanham cada docu-
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal sentido de levar os alunos a conhecer de que da invasão muçulmana da Península mento,demodoadarres-
interdisciplinar
• Espacialidade modo os Muçulmanos se relacionaram com os Ibérica. posta à questão orienta-
– Debate sobre as grandes
povoscristãosdaPenínsulaIbérica. doradaaula
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo religiõesdaactualidade(Lín-
–Evidenciar características geográficas gua Portuguesa, Formação • Registo escrito da síntese
relevantes Cívica,HGPeEMRC) no quadro da sala de aula
• Contextualização e no caderno diário dos
alunos
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação • Realização, como TPC, das
espacial tarefas da rubrica “Vê se
sabes...”,p.59
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

33
34
Aula n.º 19 Sumário: AresistênciaaosMuçulmanosnaPenínsulaIbérica.

Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A3–OsMuçulmanosnaPenínsulaIbérica

Conteúdos: CristãoseMuçulmanosnoperíododaReconquista Conceitos básicos: Pelágio;Reconquista;rural;agrícola;urbano;mercantil;reduto

Questão orientadora: ComoseprocessouaReconquistadaPenínsulaIbéricapelosCristãos?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Audiçãoeexploraçãodalenda das amendoeiras •Localizar no espaço e no tempo o iní- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes em flor, enquanto elemento de motivação e ciodaReconquistaCristãdaPenínsula • Mapas focalizadano:
–Interpretar documentos (escritos e ico- introduçãoàunidade. Ibérica. –interesse
nográficos) • Saber +: –participação
• Observação e análise dos docs. 1 e 2 (p. 60), •Compreender o lento processo de – CDáudio–Lendas: –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os para levar os alunos à localização no tempo e reconquistadaPenínsulaIbérica.
conceitos Audiçãoeexploraçãodalenda çãoeargumentação
espaço da Reconquista e à compreensão do das amendoeiras em flor –autonomiaeempenho
lentoprocessoenvolvido. •Reconheceradificuldadesentidapelos
Compreensão histórica Muçulmanos no domínio da Península – Livros:
A Moura Cassima • Elaboração, no final da
• Temporalidade • Inferir, a partir dos documentos anteriores, a Ibérica. aula, de uma síntese oral
existência de um Norte cristão e de um Sul A Lenda de Gaia
–Interpretar e construir barras/frisos cro- dos conteúdos abordados
muçulmano. •RelacionaroNortedaPenínsulaIbérica
nológicos • Dossiê do Aluno: com base nas respostas
com a cultura cristã e o Sul com a
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- • Reconhecer,comaexploraçãododoc. 3 – Con- muçulmana. –Fichadeexploraçãodalenda dadas às questões que
tecimentos vívio entre Cristãos e Muçulmanos (p. 60), a das amendoeiras em flor acompanham cada docu-
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal existência de relações pacíficas entre os povos •Concluirpelaimportânciadasrelações – Ficha9 mento,demodoadarres-
• Espacialidade easuaimportâncianocontroloárabedaPenín- estabelecidas entre Muçulmanos e posta à questão orienta-
Cristãos no controlo árabe da Penín- • Saber comum – articulação
sulaIbérica. doradaaula
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo sulaIbérica. interdisciplinar
–Evidenciar características geográficas – Construção de um mapa em • Registo escrito da síntese
relevantes 3Dsobreasváriasetapasda no quadro da sala de aula
Reconquista da Península e no caderno diário dos
• Contextualização
Ibérica e da formação dos alunos
–Relacionar a interacção factores natu- reinoscristãos(HGPeEVT)
rais/factores humanos na ocupação • Realização,comoTPC,das
espacial tarefas da rubrica “Vê se
sabes...”,p.61
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

SA5PA © Porto Editora


SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 20 Sumário: AinfluênciadosMuçulmanosnavidaquotidianadospovospeninsulares.

Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A3–OsMuçulmanosnaPenínsulaIbérica

Conteúdos: Aherançamuçulmana Conceitos básicos: açoteias;astrolábio

Questão orientadora: QueherançanosdeixaramosMuçulmanos?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Observação,leituraeexploraçãodosdocs.das •Compreenderarelaçãoentreaperma- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta


/utilização de fontes pp.62e63,combasenasquestõesformuladas nência muçulmana na Península Ibé- focalizadano:
paracadaumdosdocumentos,demodoalevar rica e a influência exercida sobre os • Mapas –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
nográficos) os alunos a conhecerem as principais influên- povospeninsulares. • PowerPoint® Didácticos: –participação
–Identificar e aplicar correctamente os cias deixadas pelos Muçulmanos na Península – A influência muçulmana na –capacidade de interven-
conceitos Ibérica (língua, construção, aproveitamento de •Identificar as áreas de influência dos Península Ibérica çãoeargumentação
recursoshídricos, agricultura...) e a sua impor- Muçulmanosnospovospeninsulares. –autonomiaeempenho
Compreensão histórica tânciaparaofuturopeninsular,nomeadamente •Salientar em cada uma das áreas de • Dossiê do Aluno:
paraaExpansãomarítima. – Frisocronológico • Elaboração de uma síntese
• Temporalidade conhecimentoexemplosdeinfluências escritadosconteúdosabor-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- exercidassobreospovosibéricos. • Visitas de estudo –proposta dados na aula, de modo a
nológicos – Igreja/mesquitadeMértola dar resposta à questão
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- orientadoradaaula
• Saber comum – articulação
tecimentos
interdisciplinar • Realização, como TPC, das
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal – Listagemdepalavrasdeori- tarefas da rubrica “Vê se
• Espacialidade gem árabe (HGP e Língua sabes...”,p.63
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo Portuguesa)
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

35
36
Aula n.º 21 Sumário: AformaçãodoCondadoPortucalense.

Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A4–AformaçãodoReinodePortugal

Conteúdos: D.AfonsoHenriquesealutapelaindependência:aReconquistaCristãeaformaçãodo
Conceitos básicos: cruzado;cruzadas;condado;fidalgo;legítimo;ilegítimo;reino
CondadoPortucalense

Questão orientadora: QualarelaçãoentreaReconquistaCristãeaformaçãodoCondadoPortucalense?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Análise,interpretaçãoeexploraçãododoc. 1 – •Compreenderosignificadodoconceito • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta


/utilização de fontes A Península Ibérica no século XI (p. 70), de de cruzados, condado, fidalgo, legí- • Mapas focalizadano:
–Interpretar documentos (escritos e ico- formaqueosalunossaibamlocalizar: timo,ilegítimo,reino. –interesse
nográficos) –osváriosreinoscristãosdaPenínsulaIbéricano •Relacionar o processo da Reconquista • Dossiê do Aluno: –participação
–Identificar e aplicar correctamente os séculoXI; – Ficha10,questõesn.os 1,2 –capacidade de interven-
Cristã com a formação do Condado e3 çãoeargumentação
conceitos –oCondadoPortucalense; Portucalense. –Atlas11 –autonomiaeempenho
Compreensão histórica –oAl-Andalus. •Identificar os vários reinos cristãos da • Saber comum –articulação • Realização, como TPC, da
• Temporalidade • Análise,interpretaçãoeexploraçãododoc. 2 – PenínsulaIbéricanoséculoXI. interdisciplinar Ficha 10 e do Atlas 11 do
–Interpretar e construir barras/frisos cro- Condes e condados e do doc. 3 – Carta de •Localizar o Condado Portucalense no –Consolidar a numeração Dossiê do Aluno
nológicos doação do Condado Portucalense (p. 70) para reinodeLeão. romana(HGPeMatemática)
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- que conheçam os direitos e os deveres que o – Pesquisaedebatesobreatra-
tecimentos senhordeumcondadotinha. diçãodecombinaçãodecasa-
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal mentos(FormaçãoCívica)
• Espacialidade
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina
SA5PA © Porto Editora
SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 22 Sumário: DoCondadoPortucalenseaoReinodePortugal.

Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A4–AformaçãodoReinodePortugal

Conteúdos: D.AfonsoHenriquesealutapelaindependência:odesejodeindependência Conceitos básicos: torneio;monarquia;independência

Questão orientadora: QuepassosforamdadosnoprocessodeevoluçãodoCondadoPortucalenseatéaoReinodePortugal?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Audição e exploração da lenda do milagre de •Compreenderosignificadodosconcei- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes Ourique, enquanto elemento de motivação e tos de torneio, monarquia, indepen- focalizadano:
introduçãoàunidade. dência. • Saber +: –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
– CDáudio–Lendas: –participação
nográficos)
• Análise,interpretaçãoeexploraçãododoc. 1 – •Identificarasváriasfasesdoprocesso Audição e exploração da –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os Batalha de S. Mamede (p.72),paraqueosalu- quelevouàindependênciadoReinode lenda do milagre de Ourique
conceitos çãoeargumentação
nosrelacionemodesejodeD.AfonsoHenriques Portugal. –autonomiaeempenho
serreicomesteacontecimento. • Dossiê do Aluno:
Compreensão histórica •Salientarasduasfrentesdebatalhade –Fichadeexploraçãodalenda • Realização, como TPC,
• Temporalidade • Análise do doc. 2 – Principais vitórias de D. Afonso Henriques, contra Leão e do milagre de Ourique dasquestõesn.os 4e5da
–Interpretar e construir barras/frisos cro- D. Afonso Henriques (p.72)paraqueosalunos Castela e no alargamento do território –Ficha10 Ficha10doDossiê do Aluno
nológicos identifiquem as principais vitórias de D. Afonso parasul.
• Visitas de estudo –proposta
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- Henriquesanorteeasul.
– CastelodeGuimarães
tecimentos • Análise e exploração do doc. 3 – Batalha de
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal Ourique (p. 72), de forma a conhecer a impor-
• Espacialidade tânciadestabatalhaparaaNacionalidade.
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

37
38
Aula n.º 23 Sumário: Oalargamentodoterritórioparasul.

Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A4–AformaçãodoReinodePortugal

Conteúdos: OalargamentodoterritórioparasuleaconquistadalinhadoTejo Conceitos básicos: corte;fronteiranatural

Questão orientadora: QualaimportânciadareconquistadalinhadoTejo?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Análise,interpretaçãoeexploraçãododoc. 1 – •Compreenderosignificadodosconcei- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta


/utilização de fontes Castelos e fortificações ao longo do rio Tejo e tosdecorteefronteiranatural. ® focalizadano:
• PowerPoint Didácticos:
–Interpretar documentos (escritos e ico- do doc. 2 – O Castelo de Almourol (p. 74), de –interesse
•Reconhecer a importância da con- – A formação de Portugal
nográficos) formaqueosalunossaibamlocalizarosvários –participação
castelosdalinhadoTejo. quistadalinhadoTejoenquantofron- –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os • Visitas de estudo –propostas
teiranatural. çãoeargumentação
conceitos – CastelodeAlmourol
• Análise,interpretaçãoeexploraçãododoc. 3 – –autonomiaeempenho
•Identificar a importância da conquista – TeatrodemarionetasAfonso
Compreensão histórica O cerco de Lisboa (p.74),paraqueosalunos:
dascidadesdeSantarémeLisboa. Henriques, um rei a valer –
–reconheçam a importância dos cruzados • Elaboraçãodeumasíntese
• Temporalidade MuseuAlbertoSampaio,Gui-
nestaconquista; •Salientar a importância dos cruzados oral baseada nos conteú-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- marães
naconquistadeLisboa. dosanalisados,deformaa
nológicos –reconheçam a importância das torres de responderàquestãoorien-
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- assalto,nestaconquista. tadora
tecimentos
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Espacialidade
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

SA5PA © Porto Editora


SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 24 Sumário: ABulaManifestis Probatum.

Tempo: 45 min

Tema A–APenínsulaIbérica:dosprimeirospovosàformaçãodePortugal(séculoXII)
Subtema A4–AformaçãodoReinodePortugal

Conteúdos: OreconhecimentodoReinodePortugalpeloPapaeoTratadodeAlcanises Conceitos básicos: clero;bula;Papa

Questão orientadora: QualaimportânciadoreconhecimentodonovoReinodePortugalpelaSantaSé?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Análise,interpretaçãoeexploraçãododoc. 1 – •Compreenderosignificadodosconcei- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta


/utilização de fontes A Bula Manifestis Probatum e do doc. 2 – A tosdeclero,bulaePapa. focalizadano:
conquista de Silves (p.76),paraqueosalunos: • Dossiê do Aluno: –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
•Reconheceraimportânciadoreconhe- –Ficha11 –participação
nográficos) –reconheçam a importância deste documento cimento do novo Reino de Portugal –Atlas12 –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os paraaconsolidaçãodaNacionalidade; pelaSantaSé.
conceitos • Visitas de estudo –proposta çãoeargumentação
–identifiquem o apoio de outros povos na –autonomiaeempenho
•Distinguiroscompromissoseosprivi- –CastelodeS.Jorge,Lisboa
Compreensão histórica reconquistadeSilves.
légios acordados na Bula Manifestis • Realização das tarefas da
• Temporalidade • Análise comparativa das várias fases da Probatum. rubricadomanual“Verifica
–Interpretar e construir barras/frisos cro- Reconquista Cristã através da exploração dos agora se sabes...”,p.80
mapasdodoc. 3 (p.76). •Enumerarasváriasfasesdaconquista
nológicos
doAlgarve. • Realização, como TPC, da
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon-
tecimentos Ficha 11 e do Atlas 12 do
Dossiê do Aluno
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Espacialidade
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

39
40
Aula n.º 25 Sumário: DimensãoefronteirasdePortugalnoséculoXIII.
Principaiscaracterísticasdorelevo.
Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B1–PortugalnoséculoXIII

Conteúdos: OReinodePortugaledoAlgarve:dimensãoefronteiras;principaistraçosmorfológicos Conceitos básicos: território;barreira

Questões orientadoras: QuaissãoasfronteirasdePortugalContinental?


Quaissãoosaspectosmorfológicosmaissignificativosdonossoterritório?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Identificação das fronteiras de Portugal Conti- •IndicarasfronteirasdePortugalConti- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes nental a partir do doc. 1 – Mapa do relevo nental. • Mapahipsométrico focalizadano:
–Interpretar documentos (escritos e ico- (p.86)e/ououtromapadesaladeaula. –interesse
•Identificar os contrastes morfológicos • Saber +: –participação
nográficos)
• Diálogoorientadocomosalunosparaaelabora- norte/sulelitoral/interior. – Pesquisasem: –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os çãodeumalistadelocaisquejátenhamvisitado
conceitos www.quicklinks.portoedi- çãoeargumentação
equecorrespondamaáreascomcaracterísticas tora.pt –autonomiaeempenho
Compreensão histórica morfológicas diferentes (ex.: montanhas/planí- www.junior.te.pt
cies). (link–Portugal) • Elaboração e registo no
• Temporalidade caderno diário de um
–Recolha de relatos de via-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- • Localização no mapa da sala de aula das esquema-síntese dos con-
áreas/locaisreferidos. gensemPortugal
nológicos teúdos adquiridos, como
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- • Análise,interpretaçãoeexploraçãododoc. 1,a respostaàquestãoorienta-
tecimentos fimdeosalunosdetectaremalocalizaçãopre- dora
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal dominantede:
• Espacialidade –áreasdeelevadaaltitude;
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo –áreasdeplanície.
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina
SA5PA © Porto Editora
SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 26 Sumário: Localizaçãodasprincipaisformasderelevo.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B1–PortugalnoséculoXIII

Conteúdos: OReinodePortugaledoAlgarve:principaistraçosmorfológicos Conceitos básicos: montanha;planalto;planície;vale

Questão orientadora: Quaissãoeondeselocalizamasprincipaisformasderelevodoterritóriocontinental?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Análise e exploração do doc. 1 – Mapa do •Identificarelocalizarosprincipaiscon- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes relevo (p.86),deformaaidentificarelocalizar: juntosmontanhosos. focalizadano:
• Dossiê do Aluno: –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico- –osprincipaisconjuntosmontanhosos; •Identificarelocalizarasprincipaispla- –Atlas13 –participação
nográficos)
–asprincipaisplanícies. nícies. –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os • Saber +:
conceitos • Elaboração no quadro de um esquema-síntese – Pesquisasem: çãoeargumentação
dos conteúdos adquiridos (pode ir sendo com- www.quicklinks.portoedi- –autonomiaeempenho
Compreensão histórica pletadoàmedidaquevãosendoidentificados). tora.pt • Realização, como TPC, do
• Temporalidade www.junior.te.pt Atlas13doDossiê do Aluno
–Interpretar e construir barras/frisos cro- (link–Portugal)
nológicos
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon-
tecimentos
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Espacialidade
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

41
42
Aula n.º 27 Sumário: Riosecosta:característicasdaredehidrográficanoséculoXIII.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B1–PortugalnoséculoXIII

Conteúdos: OReinodePortugaledoAlgarve:principaisrios;acosta Conceitos básicos: assoreamento;calado;caudal;porto

Questões orientadoras: QuaiseramascaracterísticasdaredehidrográficaedacostaportuguesanoséculoXIII?


Quaiseramosprincipaisrios?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Análise,interpretaçãoeexploraçãododoc. 1 – •Reconhecer a importância dos rios • Mapa do relevo de Portugal • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes Mapa da costa do século XIII até hoje (p.88), nestaépoca(comomeiodecomunica- focalizadano:
–Interpretar documentos (escritos e ico- paraosalunos: ção,barreiraouligaçãoentrelugares). • Dossiê do Aluno: –interesse
– Atlas14 –participação
nográficos) –inferiremdaimportânciadosriosnaquelaépoca •Reconhecer a existência de diferentes os
– Ficha12:questõesn. 1e2 –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os (como meio de comunicação, barreira ou liga- tiposdecosta.
conceitos çãoentrelugares); • Saber +: çãoeargumentação
•Reconhecer algumas das alterações – Pesquisasem: –autonomiaeempenho
Compreensão histórica –detecção das alterações mais significativas
(linha de costa/percurso navegável/localida- sofridasnacosta. www.quicklinks.portoedi- • Realização, como TPC, do
• Temporalidade desportuárias); tora.pt Atlas 14 e das questões
•Identificar agentes responsáveis pelas www.snirh.pt
–Interpretar e construir barras/frisos cro- n.os 1 e 2 da Ficha 12 do
–as causas que estão na base dessas altera- alteraçõesnacosta. – Livro:
nológicos Dossiê do Aluno
ções. Os Mais Belos Rios de Portugal
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- •Relacionar a extensão do percurso
tecimentos • Diálogo orientado com os alunos para uma navegável dos rios com os efeitos de
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal brevedescriçãoecaracterizaçãodepraiasque assoreamento e características das
conheçam (direccionar a descrição para o tipo embarcações.
• Espacialidade
decosta).
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo •Identificarelocalizarosprincipaisrios.
–Evidenciar características geográficas • Análiseeexploraçãododoc. 2 – Rios e tipos de •Relacionar as características da rede
relevantes costa de Portugal (p. 88), fazendo a ligação
hidrográfica(n.ºderios/caudal)como
comasrespostasanterioresdosalunoseidenti-
• Contextualização relevoeprecipitação.
ficandoosprincipaisriosportugueses.
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina
SA5PA © Porto Editora
SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 28 Sumário: OclimadePortugal:variaçãodatemperaturaedaprecipitação.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B1–PortugalnoséculoXIII

Conteúdos: OReinodePortugaledoAlgarve:oclima Conceitos básicos: zonatemperada;precipitação;temperatura

Questão orientadora: QuaisoscontrastesclimáticosexistentesemPortugalContinental?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Exploraçãodasideias/opiniõesdosalunossobre •Identificarasáreasdopaísondeocor- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta


/utilização de fontes oestadodotempoe/ouclimaemPortugalCon- rem os maiores e menores valores de focalizadano:
tinental,comopontodepartida. precipitação. • MapadorelevodePortugal –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
nográficos) • Dossiê do Aluno: –participação
• Interpretação,análiseeexploraçãodosdoc. 1 – •Identificarasáreasdopaísondeocor- –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os Distribuição da precipitação em Portugal Con- rem os maiores e menores valores de –Atlas15
conceitos çãoeargumentação
tinental edoc. 2 – Distribuição da temperatura temperatura. • Saber +: –autonomiaeempenho
Compreensão histórica em Portugal Continental (p.90): – Pesquisasem:
•Reconhecer a existência de diferentes • Elaboraçãoeregistonoca-
• Temporalidade –identificando áreas de maiores e menores áreasclimáticas. www.sitiodosmiudos.pt
valoresdeprecipitaçãoetemperatura; derno diário de um texto-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- -síntese dos conteúdos
nológicos –estabelecendo,semprequeoportuno,ligação •Relacionar a existência de diferentes adquiridos
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- com as ideias preconcebidas referidas pelos áreas climáticas com a localização
alunos. geográficadasmesmas.
tecimentos
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Espacialidade
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

43
44
Aula n.º 29 Sumário: Caracterizaçãodasáreasclimáticas.
AcoberturavegetalnoséculoXIII.
Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B1–PortugalnoséculoXIII

Conteúdos: OReinodePortugaledoAlgarve:oclimaeavegetaçãonatural Conceitos básicos: zonatemperada;Ibériahúmida;Ibériaseca

Questão orientadora: Quecaracterísticasapresentavaacoberturavegetaldoterritório?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Interpretação,análiseeexploraçãodosdoc. 1 e •Caracterizar sucintamente cada uma • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta


/utilização de fontes doc. 2 – Distribuição da precipitação e da dasáreasclimáticas. • Mapa dorelevodePortugal focalizadano:
–Interpretar documentos (escritos e ico- temperatura (p. 90), concluindo da existência –interesse
dediferentesáreasclimáticas. •Localizar a distribuição das principais • Mapasdadistribuiçãodatem- –participação
nográficos)
espéciesvegetais(folhacaducaefolha peratura e da precipitação –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os • Interpretação,análiseeexploraçãododoc. 3 – persistente). (mapasdeparede)
conceitos çãoeargumentação
A vegetação (p.90),inferindo: –autonomiaeempenho
•Reconhecer a existência nesta época • Dossiê do Aluno:
Compreensão histórica –da sua relação com as conclusões retiradas deumadiferentecoberturavegetal. –Atlas15
daanálisedosdoc. 1 edoc. 2; • Realização, como TPC, do
• Temporalidade –Ficha12:questõesn.os 3e4 Atlas 15 e das questões
–Interpretar e construir barras/frisos cro- –da existência de uma cobertura vegetal dife- n.os 3 e 4 da Ficha 12 do
rentenoséculoXIII. • Saber +:
nológicos Dossiê do Aluno
–Recolha de exemplares de
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- folhas das árvores mais
tecimentos comuns
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Espacialidade
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

SA5PA © Porto Editora


SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 30 Sumário: OsrecursosnaturaisdePortugalnoséculoXIII.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B1–PortugalnoséculoXIII

Conteúdos: OReinodePortugaledoAlgarve:recursosnaturais Conceitos básicos: actividadeeconómica

Questão orientadora: Quaiseramosprincipaisrecursoseconómicos?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Interpretação,análiseeexploraçãododoc. 1 – •Identificarosprincipaisrecursosnatu- • MapadorelevodePortugal • Grelhadeobservaçãodirecta


/utilização de fontes Alguns trabalhos agrícolas (calendário medie- raisdopaís. focalizadano:
val) (p. 92), de forma que os alunos identifi- • Dossiê do Aluno: –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
quemeinfiram: •Enumerar os principais produtos obti- – Ficha12:questãon.º5 –participação
nográficos)
dosapartirdacadaumdestesrecur- –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os –dastarefas; sos. • Saber +:
conceitos – Livro: çãoeargumentação
–docarácterrudimentardosinstrumentos; –autonomiaeempenho
•Referir o principal destino destes pro- A Minha Primeira Enciclopédia
Compreensão histórica –dasquantidadesproduzidas. dutos. de História • Elaboração e registo no
• Temporalidade • Interpretação,análiseeexploraçãododoc. 2 – •Reconhecer a importância económica caderno diário de um
–Interpretar e construir barras/frisos cro- A pesca e o sal (p.92),afimde: esquema-síntese dos con-
dosriosemaresnestaépoca.
nológicos teúdos adquiridos, como
–localizaremasáreasdepescaedeextracção
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- desal; •Relacionar a precariedade das condi- respostaàquestãoorienta-
tecimentos ções de vida com a dependência face dora
–compreenderem a importância destas activi- aoselementosnaturaisetécnicasutili-
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
dades(paraapopulaçãoeparaopaís). zadas. • Realização, como TPC, da
• Espacialidade questão n.º 5 da Ficha 12
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo doDossiê do Aluno
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

45
46
Aula n.º 31 Sumário: AproduçãoartesanalnoséculoXIII.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B1–PortugalnoséculoXIII

Conceitos básicos: produçãoartesanal;comércioexterno;comérciointerno;exportação;feira;


Conteúdos: OReinodePortugaledoAlgarve:aproduçãoartesanal
importação;mercados

Questão orientadora: Quaiseramasprincipaisactividadesartesanais?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Interpretação,análiseeexploraçãododoc. 1 – •Identificaralgumasdasprincipaisacti- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta


/utilização de fontes Produção artesanal no século XIII (figs.A eB), vidadesartesanais. • MapadaEuropa focalizadano:
–Interpretar documentos (escritos e ico- (p.94).Pretende-sequeosalunosidentifiquem –interesse
einfiram: •Enumerar os principais produtos utili- • Dossiê do Aluno: –participação
nográficos)
zados. –Ficha12:questãon.º6 –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os –dasactividadesartesanaisqueexistiam;
conceitos •Caracterizarsucintamenteestasactivi- –Atlas16 çãoeargumentação
–docarácterrudimentardosinstrumentos; –autonomiaeempenho
dadesquanto: • Saber +:
Compreensão histórica –dasquantidadesproduzidas. –aosinstrumentos/técnicasutilizados;
–Livro: • Realização das tarefas da
• Temporalidade • Interpretação,análiseeexploraçãododoc. 2 – –quantidadeobtida; rubricadomanual“Verifica
–destinodaprodução. A Minha Primeira Enciclopédia
–Interpretar e construir barras/frisos cro- Carta de Feira edoc. 3 – O comércio marítimo agora se sabes...”,p.98
de História
nológicos no século XIII, de forma que compreendam a •Identificaralgunsdosfactoresrespon- –Pesquisa de nomes de ruas • Realização, como TPC, da
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- importância do comércio interno e externo na sáveispeloincrementodocomércio. na localidade que estejam
tecimentos vidaeconómicaesocialdapopulaçãoedopaís. questãon.º6daFicha12e
relacionadas com activida- do Atlas 16 do Dossiê do
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal •Reconheceraimportânciadasfeirase desartesanaisaídesenvolvi-
dosmercados. Aluno
• Espacialidade das
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo •Enumerar os principais produtos
–Evidenciar características geográficas importadoseexportados.
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina
SA5PA © Porto Editora
SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 32 Sumário: AsociedadeportuguesanoséculoXII:anobreza.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B1–PortugalnoséculoXIII

Conteúdos: Avidaquotidiana:sociedadeportuguesanoséculoXIII;asterrassenhoriais Conceitos básicos: gruposocial;nobreza;clero;povo;grupoprivilegiado;senhorio

Questão orientadora: ComoestavaestruturadaasociedadeportuguesanoséculoXIII?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • IdentificaçãodaestruturasocialemPortugal,no •Compreenderosignificadodosconcei- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta


/utilização de fontes século XIII, através da observação, leitura e tos de grupo social, nobreza, clero, focalizadano:
• PowerPoint® Didácticos:
–Interpretar documentos (escritos e ico- interpretação do doc. 1 – A sociedade portu- povoesenhorio. –interesse
– Um senhorio no século XIII
nográficos) guesa no século XIII (p.100). –participação
•Identificar os vários grupos sociais –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os • Análise e exploração do doc. 2 – Castelo no • Saber +:
existentesnoséculoXIII. çãoeargumentação
conceitos – Livro:
século XIII e doc. 3 – Senhorio medieval –autonomiaeempenho
•Distinguirosgruposmaisprivilegiados A Vida na Idade Média
Compreensão histórica (p.100)deformaqueosalunosidentifiquemas
váriasdependênciasdeumcasteloeaestrutura dosmenosprivilegiados. • Elaboraçãodeumasíntese
• Temporalidade deumsenhoriomedieval. escritadosconteúdosana-
•Identificar as várias dependências de
–Interpretar e construir barras/frisos cro- lisados,combasenasres-
umcastelo.
nológicos postas dadas às questões
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- •Identificar os vários elementos de um que acompanham cada
tecimentos domíniosenhorial. documento
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Espacialidade
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

47
48
Aula n.º 33 Sumário: Odia-a-dianumdomíniosenhorial.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B1–PortugalnoséculoXIII

Conteúdos: Avidaquotidiana:avidanoscastelos Conceitos básicos: senhorio;justas

Questão orientadora: Aqueactividadessededicavaanobreza?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Reconheceraimportânciadamulherdanobreza •Reconhecer o papel da mulher nobre • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes através da leitura e interpretação do doc. 1 – nocastelo. focalizadano:
• Visitas de estudo –propostas
–Interpretar documentos (escritos e ico- A mulher no castelo (p.102). –interesse
•Identificar as actividades a que se – Castelo de St.ª Maria da
nográficos) –participação
• Identificação de algumas actividades desenvolvi- dedicavamossenhoresnobres. Feiraesuafeiramedieval
–Identificar e aplicar correctamente os –capacidade de interven-
das pelos senhores dos senhorios no século XIII çãoeargumentação
conceitos através da leitura e interpretação do doc. 2 – •Explicaraimportânciadoexercitardos
senhoresnaartedemanejarasarmas –autonomiaeempenho
Compreensão histórica A caça e a exploração do doc. 3 – As justas
(p.102). edacaça. • Registoescrito,nocaderno
• Temporalidade diário e/ou no quadro, de
–Interpretar e construir barras/frisos cro- uma síntese de resposta à
nológicos questãoorientadora
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon-
tecimentos
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Espacialidade
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

SA5PA © Porto Editora


SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 34 Sumário: Oscamponeses.

Tempo: 45 min

SA5PA_F04
Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B1–PortugalnoséculoXIII

Conteúdos: Avidaquotidiana:avidadoscamponeses Conceitos básicos: camponeses;rendas;moinhos;lagar

Questão orientadora: Quaisascondiçõesdevidadoscamponesesnosdomíniossenhoriais?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Identificação e enumeração das actividades a •Conhecerapercentagemdapopulação • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta


/utilização de fontes queoscamponesessededicavamnumsenho- portuguesaquepertenciaaestegrupo focalizadano:
• PowerPoint® Didácticos:
–Interpretar documentos (escritos e ico- riomedieval,atravésdaanáliseeexploraçãodo social,noséculoXIII. –interesse
–Um senhorio no século XIII
nográficos) doc. 1 – A vida dos camponeses edaleiturae –participação
interpretaçãododoc. 2 – O camponês (p.104). •Identificar as condições de vida dos –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os camponesesnosdomíniossenhoriais.
conceitos çãoeargumentação
• Observaçãoeexploraçãododoc. 3 – A habita- –autonomiaeempenho
Compreensão histórica ção dos camponeses (p.104),deformaqueos •Reconhecer a sua importância para a
alunosidentifiquemosvárioselementosdeuma economiadesteperíodo. • Elaboração de uma síntese
• Temporalidade habitaçãodoscamponeseseassuascondições • Caracterizar uma habitação dos cam- oral dos conteúdos analisa-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- devida. dos, com base nas respos-
ponesesnumsenhoriodoséculoXIII.
nológicos tas dadas às questões que
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- acompanham cada docu-
tecimentos mento
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Espacialidade
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

49
50
Aula n.º 35 Sumário: OcleronoséculoXIII.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B1–PortugalnoséculoXIII

Conteúdos: Avidaquotidiana:avidanosmosteiros Conceitos básicos: ordemreligiosa;ordemreligoso-militar;mosteiro;regra;vigílias;completas

Questão orientadora: QualarotinadiáriadeummongenummosteirodoséculoXIII?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Análise e exploração do doc. 1 – O mosteiro •Identificar as várias actividades do • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes (p. 106), de forma a caracterizarem um mos- clero. focalizadano:
• Visitas de estudo –proposta
–Interpretar documentos (escritos e ico- teiro medieval e a identificarem as várias –interesse
•Distinguircleroseculardecleroregular. – MosteirodeAlcobaça
nográficos) dependênciasdomesmo. –participação
–Identificar e aplicar correctamente os • Identificação e enumeração das actividades a •Enumerarosvotosfeitospelosmonges –capacidade de interven-
conceitos deummosteiro. çãoeargumentação
que se dedicavam os monges num mosteiro –autonomiaeempenho
Compreensão histórica medieval, através da análise e exploração do •Caracterizaçãododia-a-dianavidade
doc. 2 – Momento de leitura religiosa edalei- ummosteiro. • Elaboraçãodeumasíntese
• Temporalidade tura e interpretação do doc. 3 – A vida num esquemática dos conteú-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- mosteiro medieval (p.106). dos analisados, com base
nológicos nas respostas dadas às
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- questões que acompa-
tecimentos nhamcadadocumento
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Espacialidade
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

SA5PA © Porto Editora


SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 36 Sumário: Asváriasdependênciasdeummosteiro.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B1–PortugalnoséculoXIII

Conteúdos: Avidaquotidiana:actividadesdesenvolvidasnummosteiro Conceitos básicos: claustro;manuscritos;monge-copista;iluminura

Questão orientadora: Qualaimportânciadeummosteiromedieval?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Caracterização do trabalho desenvolvido pelos •Identificar as várias dependências de • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes monges-copistaseidentificaçãodotrabalhode ummosteiro. focalizadano:
iluminuras, através da análise e exploração do • Dossiê do Aluno: –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
doc. 1 – O scriptorum edodoc. 2 – Iluminura •Identificarosváriosserviçosprestados –Ficha13 –participação
nográficos)
(p.108). pelos mosteiros, nos domínios da –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os assistênciaesaúde.
conceitos çãoeargumentação
• Identificação de alguns serviços prestados à –autonomiaeempenho
Compreensão histórica população,pelosmosteirosnoséculoXIII,atra- •Relacionar a existência dos mosteiros
vés da análise do doc. 3 – A assistência aos comamanutençãodoensinoedacul- • Elaboração de uma síntese
• Temporalidade doentes edo doc. 4 – O ensino (p.108). tura. esquemática, de forma a
–Interpretar e construir barras/frisos cro- responder à questão orien-
nológicos tadora
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon-
tecimentos • Realização das tarefas da
rubricadomanual“Verifica
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
agorasesabes...”,p.116
• Espacialidade
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo • Realização, como TPC, da
Ficha13doDossiêdoAluno
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

51
52
Aula n.º 37 Sumário: OsurgimentodosconcelhosnoséculoXIII.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B1–PortugalnoséculoXIII

Conteúdos: Avidaquotidiana:odia-a-dianosconcelhos Conceitos básicos: concelho;cartadeforal;burguesia

Questão orientadora: QuaisasprincipaiscaracterísticasdosconcelhosnoséculoXIII?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Enumerar alguns direitos e alguns deveres dos •Compreenderosignificadodosconcei- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes habitantesdeumconcelhoatravésdaanálisee tos de concelho, carta de foral e bur- focalizadano:
interpretação do doc. 1 – Carta de Foral de guesia. • Saber +: –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
Gaia de 1255 (p.110). – Investigaracartadeforalda –participação
nográficos)
•Identificarumacartaforal. localidade(TPC) –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os • Observaçãoeexploraçãododoc. 2 – Pelourinho
conceitos •Distinguir as regalias e as obrigações çãoeargumentação
de Penedono (p.110),deformaaidentificarema –autonomiaeempenho
suafunçãonumconcelhodoséculoXIII. doshabitantesdeumconcelho.
Compreensão histórica
• Elaboraçãodeumasíntese
• Temporalidade • Salientaraimportânciadocomércioatravésda •Relacionar o desenvolvimento do oral dos conteúdos anali-
exploraçãododoc. 3 – Dia de Feira (p.110). comércio com o surgimento da bur-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- sados com base nas res-
guesia.
nológicos postas dadas às questões
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- que acompanham cada
tecimentos documento
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Espacialidade
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

SA5PA © Porto Editora


SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 38 Sumário: AcortedoreiD.Dinis.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B1–PortugalnoséculoXIII

Conteúdos: Avidaquotidiana:avidanacorte Conceitos básicos: jogral;bolsademercadores

Questão orientadora: Comoeraavidanacorte?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Audição e exploração da lenda do milagre das •Compreenderosignificadodosconcei- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes rosas,enquantoelementodemotivaçãoeintro- tosdejogralebolsademercadores. focalizadano:
duçãoàunidade. • Saber +: –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
•Explicarospoderesqueoreitinhano – CDáudio–Lendas: –participação
nográficos)
• Reconhecer a estatura intelectual e o sentido séculoXIII. Audição e exploração da –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os poético de D. Dinis, através da análise e inter- lenda domilagredasrosas
conceitos •Compreender o conceito de corte çãoeargumentação
pretação do doc. 1 – Cantigas de Amigo, de –Livro: –autonomiaeempenho
D. Dinis (p.112). medieval. Uma Visita à Corte do Rei
Compreensão histórica
•Identificarasprincipaismedidastoma- D.Dinis • Elaboraçãodeumasíntese
• Temporalidade • Leituraeinterpetaçãododoc. 2 – A língua por- oral dos conteúdos anali-
tuguesa (p. 112), de forma a realçar algumas dasporD.Dinis. • Dossiê do Aluno:
–Interpretar e construir barras/frisos cro- sados, com base nas res-
nológicos medidas tomadas por D. Dinis para valorizar a •Relacionar algumas dessas medidas –Fichadeexploraçãodalenda postas dadas às questões
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- línguaportuguesa. com a promoção da cultura neste rei- domilagredasrosas que acompanham cada
tecimentos –Ficha14 documentodeformaares-
• CaracterizaravidanacortedeD.Dinis,através nado.
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal da exploração do doc. 3 – A vida na corte ponder à questão orienta-
• Espacialidade (p.112). dora
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo • Realização, como TPC, da
–Evidenciar características geográficas Ficha14doDossiêdoAluno
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

53
54
Aula n.º 39 Sumário: AmortedoreiD.FernandoeoproblemadesucessãoaotronodePortugal.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B2–ARevoluçãode1383-1385

Conteúdos: AmortedeD.Fernandoeoproblemadasucessão Conceitos básicos: PesteNegra;TratadodeSalvaterradeMagos

Questão orientadora: QuaisosproblemasqueosportuguesestiveramdeenfrentarcomamortedoreiD.Fernando?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Leitura e exploração do doc. 1 – A fome em •Identificar as dificuldades sentidas em • e-manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes Portugal e do doc. 2 – As manifestações da Portugal ao longo da segunda metade focalizadano:
Pesta Negra (p.120),comoobjectivodelevar doséculoXIV. • Mapas –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
nográficos) os alunos à compreensão da crise do século –participação
XIV,emPortugalenaEuropa. •Relacionar os problemas portugueses • Saber +: –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os comacrisegeralvividanaEuropa,no –Livro:
conceitos OAnodaPesteNegra çãoeargumentação
• Observaçãoeanálisedodoc. 2 – As manifesta- séculoXIV. –autonomiaeempenho
Compreensão histórica ções da Pesta Negra edodoc. 3 – Traje utili-
zado pelos médicos (p.120)paraqueosalunos •SalientaraPesteNegracomofactorde • Dossiê do Aluno: • Elaboração, no final da
• Temporalidade grandemortalidade. –Ficha15
infiramaimportânciadaPesteNegracomoum aula, de uma síntese oral
–Interpretar e construir barras/frisos cro- dos principais factores responsáveis pelo dos conteúdos abordados,
•Compreenderanecessidadedaassina-
nológicos aumentodamortalidadeeuropeia. com base nas respostas
turadoTratadodeSalvaterradeMagos
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- comopartedaresoluçãodosproblemas dadas às questões que
tecimentos • Leituraeanálisedodoc. 4 – Tratado de Salva- acompanham cada docu-
terra de Magos (p.120),demodoapermitira políticosdoreinadodeD.Fernando.
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal mento,demodoadarres-
compreensão, por parte dos alunos, das impli- •ReconhecernamortedoreiD.Fernando posta à questão orienta-
• Espacialidade caçõesdaassinaturadestetratadoemespecial factoresdedivisãoemPortugal. dora
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo apósamortedeD.Fernando.
–Evidenciar características geográficas • Registo escrito da síntese
relevantes no quadro da sala de aula
• Contextualização e no caderno diário dos
alunos
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação • Realização, como TPC, das
espacial tarefas da rubrica “Vê se
sabes...”,p.121domanual
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

SA5PA © Porto Editora


SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 40 Sumário: AsmovimentaçõespopulareseosgruposemconfrontoapósamortedoreiD.Fernando.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B2–ARevoluçãode1383-1385

Conteúdos: Asmovimentaçõespopulareseosgruposemconfronto Conceitos básicos: regedor

Questão orientadora: QuegrupossociaisapoiavamosdoiscandidatosaotronodePortugal?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Leitura e interpretação do doc. 1 – Os receios •Justificarosreceiosdapopulaçãoportu- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes da população de Lisboa (p.122),deformaque guesaapósamortedoreiD.Fernando. focalizadano:
osalunospercebamasimplicaçõesdamortedo • Mapas –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
reiD.Fernando. •Identificar os principais pretendentes –participação
nográficos) • Saber +:
aotronodePortugalem1383. –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os • Análise do doc. 2 – Os descendentes de – Pesquisar biografias de per-
conceitos •Explicarapreferênciamanifestadapor sonalidadesdaépoca çãoeargumentação
D. Pedro I (p.122),paraqueosalunosreconhe- –autonomiaeempenho
çamosprincipaispretendentesaotronodePor- grandepartedapopulaçãoemrelação
Compreensão histórica aD.João,MestredeAvis.
tugal,apósamortedeD.Fernando. • Elaboração de uma síntese
• Temporalidade oral dos conteúdos analisa-
•Reconhecer na morte do conde de
–Interpretar e construir barras/frisos cro- • Observação e análise do mapa – Concelhos dos, com base nas respos-
que tomaram o partido do Mestre de Avis Andeiro um sintoma da importância
nológicos tas dadas às questões que
(p. 123), para o reconhecimento do grande crescente do Mestre de Avis em rela-
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- çãoaosoutroscandidatosaotrono. acompanham cada docu-
tecimentos apoiodadoaestepelopovoeapartirdaíinferir mento, de modo a respon-
dasrazõesdessapreferência. der à questão orientadora
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Espacialidade • Leituraeexploraçãododoc. 3 – A conspiração daaula
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo contra o conde Andeiro (p. 122), de forma a • Registo, em tópicos, no
concluir a crescente importância do Mestre de caderno diário, da síntese
–Evidenciar características geográficas
Avisfaceaosrestantescandidatosaotrono. produzida
relevantes
• Contextualização • Realização,comoTPC,das
–Relacionar a interacção factores natu- tarefas propostas na
rais/factores humanos na ocupação rubrica “Saber +”, p. 123
espacial domanual
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

55
56
Aula n.º 41 Sumário: Aresistênciaportuguesaàinvasãocastelhana:asprincipaisbatalhaseavitóriadosportugueses.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B2–ARevoluçãode1383-1385

Conteúdos: Aresistênciaàinvasãocastelhana Conceitos básicos: Cortes;crónica;dinastia

Questão orientadora: ComoresistiramospartidáriosdeD.João,MestredeAvisàinvasãocastelhana?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Audição e exploração da lenda da padeira de •EvidenciaroepisódiodocercodeLis- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes Aljubarrota, enquanto elemento de motivação e boacomoumdosmaisdramáticosda focalizadano:
• PowerPoint® Didácticos:
–Interpretar documentos (escritos e ico- introduçãoàunidade. guerradeindependência. –interesse
–A Batalha de Aljubarrota
nográficos) –participação
• Leituraeinterpretaçãododoc. 1 – O cerco de •Destacar a figura de D. Nuno Álvares –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os • Saber comum – articulação
Lisboa (p. 124) de forma que os alunos reco- Pereira no comando das tropas portu- çãoeargumentação
conceitos interdisciplinar
nheçamesteacontecimentocomoumdosmais guesas. –autonomiaeempenho
–Dramatização – recriação das
Compreensão histórica dramáticosdaguerradeindependência.
•Localizarnoespaçoasprincipaisbata- Cortes de Coimbra (HGP, Lín-
• Elaboraçãodeumasíntese
• Temporalidade • A partir da observação do doc. 2 – D. Nuno lhasdaguerradeindependência. gua Portuguesa, Formação
oraldosconteúdosaborda-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- Álvares Pereira, destacar a importância desta CívicaeEVT)
•Reconhecer a importância das Cortes dos,combasenasrespos-
nológicos personalidade. tasdadasàsquestõesque
de Coimbra na afirmação de D. João, • Saber+:
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- • Análise do mapa – Principais batalhas da MestredeAvis,comoreidePortugal. – Pesquisar biografias de per- acompanham cada docu-
tecimentos guerra da independência (p.125),paraaiden- sonalidadesdaépoca mento
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal tificaçãodasprincipaisbatalhasdestaguerra. •Explicar o significado da Batalha de – Pesquisasem:
Aljubarrotaparaosportugueses. • Registo escrito, no quadro
• Espacialidade www.fundacao-aljubarrota.pt
• Leitura e interpretação do doc. 3 – Os argu- e caderno diário, da sín-
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo – Livros:
mentos de João das Regras (p.124),demodo •Conhecer a lenda da padeira de Alju- teseelaborada,dandores-
A Batalha de Aljubarrota;
–Evidenciar características geográficas alevaràcompreensãodaimportânciadasCor- barrota. posta à questão orienta-
Tempos de revolução
relevantes tesdeCoimbranoapoioaD.João. •Relacionar a construção do Mosteiro doradaaula
– CDáudio–Lendas:
• Contextualização Audiçãoeexploraçãodalenda • Realização das tarefas pro-
• Analisarosdocs. 1,2 e3 (p.126),paraqueos da Batalha com a vitória de Portugal
–Relacionar a interacção factores natu- alunosreconheçamaimportânciadaBatalhade sobreCastela. da padeira de Aljubarrota postasnarubrica“Saber +”,
rais/factores humanos na ocupação Aljubarrotaearelacionemcomaconstruçãodo •Identificar os principais momentos da • Visitas de estudo –propostas p. 125 e “Vê se sabes...”,
espacial MosteirodaBatalha. p.127domanual
resistência portuguesa à invasão cas- – MosteirodaBatalhaeCentro
Comunicação em História telhana. de Interpretação da Batalha
–Expressar oralmente/por escrito e de deAljubarrota
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

SA5PA © Porto Editora


SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 42 Sumário: AconsolidaçãodaindependênciadePortugal.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B2–ARevoluçãode1383-1385

Conteúdos: Aconsolidaçãodaindependência Conceitos básicos: revolução

Questão orientadora: ComoseconsolidouaindependênciadePortugal?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Apartirdaobservaçãodaimagem – Banquete •Compreenderaimportânciadotratado • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta


/utilização de fontes oferecido por D. João I ao duque de Lencastre de amizade com Inglaterra como focalizadano:
–Interpretar documentos (escritos e ico- (p.129),levarosalunosainferirdaimportância garantia do apoio internacional a • Mapas –interesse
nográficos) dotratadodeamizadecomInglaterra. D.JoãoIeaPortugal. • Dossiê do Aluno: –participação
–Identificar e aplicar correctamente os • Análise dos docs. 1 e 2 (p. 128) para que os –Ficha16 –capacidade de interven-
•IntegrarocasamentodeD.JoãoIcom çãoeargumentação
conceitos alunos relacionem o casamento de D. João I e D. Filipa de Lencastre no contexto de –Frisocronológico
–autonomiaeempenho
Compreensão histórica deD.FilipadeLencastrecomaaliançaluso-bri- aliançasinternacionais. • Saber+:
tânica. –Livro: • Realização, como TPC, da
• Temporalidade •RelacionaranovadinastiadeAviscom Ficha 16 do Dossiê do
a criação de uma nova sociedade em EsteReiqueeuEscolhi
–Interpretar e construir barras/frisos cro- • Leituradodoc. 3 – A nova sociedade (p.128), Aluno edeumabrevesín-
nológicos deformaqueosalunoscompreendamosurgi- Portugal. • Visitas de estudo –proposta tese escrita da aula, de
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- mentodeumanovasociedade,maisdinâmicae – SédoPorto modo a responder à ques-
empreendedorasaídadaRevoluçãoearelacio- •Explicar como as “novas gentes”
tecimentos foram um dos impulsos necessários tãoorientadoradaaula
nemcomaExpansãoMarítimaPortuguesa.
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal para o arranque da Expansão marí-
• Espacialidade tima.
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

57
58
Aula n.º 43 Sumário: AcrisedoséculoXIVeascondiçõesnecessáriasparaaExpansãoMarítimaPortuguesa.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B3–PortugalnosséculosXVeXVI

Conteúdos: DePortugalàsilhasatlânticaseaocabodaBoaEsperança:crisedoséculoXIVecondições
Conceitos básicos: Expansãomarítima;caravela;astrolábio;quadrante;bússola;cartanáutica
paraaExpansãoMarítimaPortuguesa

Questão orientadora: QuemotivaçõesecondiçõesderamorigemàExpansãoMarítimaPortuguesa?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Leituraeanálisedodoc. 1 – A Expansão: uma •ConheceroséculoXIVcomoumséculo • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta


/utilização de fontes saída para a crise (p. 136), de modo que os decrisenaEuropa. focalizadano:
alunos compreendam a Expansão marítima • Mapas –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
comoumasaídaparaacrisedoséculoXIV,na •Identificar os principais factores da –participação
nográficos) • Saber comum – articulação
qualtodaasociedadeesteveempenhada. crisedoséculoXIV. –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os interdisciplinar
conceitos •RelacionaraExpansãoMarítimaPortu- –Construção de réplicas de çãoeargumentação
• Observaçãoeexploraçãodosdocs. 2, 3, 4 e5 –autonomiaeempenho
(p.136)edasimagensdap.137,paraqueos guesacomacrisedoséculoXIV. barcos e instrumentos de
Compreensão histórica
alunosidentifiquemalgumasdascondiçõesque •Salientar as condições necessárias
navegação dos séculos XV e • Elaboraçãodeumasíntese
• Temporalidade favoreceram o grande projecto da Expansão XVI, usando materiais reci- oraldosconteúdosaborda-
paraavançarcomoprojectodaExpan- clados(HGPeEVT)
–Interpretar e construir barras/frisos cro- Marítima Portuguesa (caravelas, cartas náuti- dos,combasenasrespos-
sãomarítima.
nológicos cas,astrolábios,bússolas,quadrante...). tasdadasàsquestõesque
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- •Reconhecer exemplos de barcos, téc- acompanham cada docu-
tecimentos • Recriação de uma situação histórica na forma nicas de navegação e instrumentos mento
plástica–desenharumacartanáutica. usados pelos navegadores portugue-
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
sesdosséculosXVeXVI. • Registo escrito, no quadro
• Espacialidade e caderno diário, da sín-
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo •Concluir pela grandiosidade do pro- teseelaborada,dandores-
–Evidenciar características geográficas jectoexpansionistaportuguês. posta à questão orienta-
relevantes doradaaula
• Contextualização • Realização, na aula, da
–Relacionar a interacção factores natu- tarefa da rubrica “Vê se
rais/factores humanos na ocupação sabes...”(p.137)
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina
SA5PA © Porto Editora
SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 44 Sumário: AconquistadeCeuta.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B3–PortugalnosséculosXVeXVI

Conteúdos: DePortugalàsilhasatlânticaseaocabodaBoaEsperança:Ceuta,umacidadeapetecível Conceitos básicos: especiarias

Questão orientadora: TerásidoCeutaasoluçãoparaacrisequeafectavaPortugaleaEuropa?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Leitura e interpretação do doc. 3 – As princi- •LocalizarnoespaçoCeuta. • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes pais rotas comerciais antes da Expansão focalizadano:
–Interpretar documentos (escritos e ico- Marítima Portuguesa (p.138),demodoqueos •Conhecer a importância de Ceuta no • Mapas –interesse
nográficos) alunoslocalizemnoespaçoacidadedeCeutae iníciodoséculoXV. • Enciclopédias –participação
–Identificar e aplicar correctamente os compreendamasuaimportânciacomoresposta •Identificarosdesejosqueosdiferentes –capacidade de interven-
conceitos àcriseeuropeiadoséculoXIV. grupossociaisesperavamverconcreti- çãoeargumentação
zadoscomaconquistadeCeuta. –autonomiaeempenho
Compreensão histórica • Exploraçãodosdocs. 1 e2 (p.138),imagemde
Ceuta no século XV etextosobreaimportância •Reconhecer a rapidez da tomada de • Elaboraçãodeumasíntese
• Temporalidade de Ceuta, para complementar as informações Ceutapelosportugueses. oraldosconteúdosaborda-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- retiradas do doc. 3 (p. 138) e permitir que os dos,combasenasrespos-
nológicos alunosconcluamsobreofracassodapossede •Concluir sobre o fracasso em que tasdadasàsquestõesque
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- Ceuta,amédioprazo. Ceuta se transformou para os portu- acompanham cada docu-
tecimentos gueses. mento
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Registo escrito, no quadro
• Espacialidade e caderno diário, da sín-
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo teseelaborada,dandores-
–Evidenciar características geográficas posta à questão orienta-
relevantes doradaaula
• Contextualização • Realização, como TPC, das
–Relacionar a interacção factores natu- tarefas1e2darubrica“Vê
rais/factores humanos na ocupação sesabes...”(p.139)
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

59
60
Aula n.º 45 Sumário: AdescobertadosarquipélagosatlânticoseaexploraçãodacostaocidentalafricanaatéàmortedoinfanteD.Henrique.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B3–PortugalnosséculosXVeXVI

Conteúdos: DePortugalàsilhasatlânticaseaocabodaBoaEsperança:chegadaaosarquipélagos
Conceitos básicos: arquipélago;légua
atlânticoseexploraçãodacostaocidentalafricanaaté1460

Questão orientadora: ComocaracterizaraprimeiraetapadaExpansãoMarítimaPortuguesaatéFernãoGomes?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Observação e análise do doc. 1 – A Expansão •Compreender a necessidade de avan- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes portuguesa do Infante D. Henrique a D. João II çar com a Expansão marítima após o focalizadano:
(p.140),demodoalevarosalunosaconhece- fracassodeCeuta. • Mapas –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
nográficos) rem as principais etapas da Expansão e suas –participação
características. •Localizar no espaço e no tempo as • Dossiê do Aluno: –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os fases da Expansão sob a direcção do –Ficha17
conceitos –Atlas18 çãoeargumentação
• Construção de um mapa com cronologia da infanteD.Henrique. –autonomiaeempenho
Compreensão histórica Expansãoaté1460,parasalientaraimportância
daExpansãonoperíodohenriquino. •Conhecer a especificidade da Expan- • Elaboração de uma síntese
• Temporalidade são portuguesa durante o reinado de oral dos conteúdos aborda-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- D. Afonso V após a morte do infante dos, com base nas respos-
nológicos D.Henrique. tas dadas às questões que
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- •LocalizarnoespaçoaspraçasdoNorte acompanham cada docu-
tecimentos deÁfrica,conquistadasporD.AfonsoV. mento
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
•Reconhecer o golfo da Guiné como a • Registo escrito, no quadro
• Espacialidade e caderno diário, da sín-
zonamaisricadaÁfricaquinhentista.
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo teseelaborada,dandores-
–Evidenciar características geográficas posta à questão orienta-
relevantes doradaaula
• Contextualização • Realização, como TPC, das
–Relacionar a interacção factores natu- actividades da rubrica “Vê
rais/factores humanos na ocupação sesabes...”(p.141)
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina
SA5PA © Porto Editora
SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 46 Sumário: AexpansãonoreinadodeD.JoãoII.


Asdificuldadesdasgrandesviagens.
Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B3–PortugalnosséculosXVeXVI

Conteúdos: DePortugalàsilhasatlânticaseaocabodaBoaEsperança
Conceitos básicos: cabodaBoaEsperança;correntemarítima;vento;rota;nau;escorbuto
AchegadaàÍndiaeaoBrasil:dificuldadesdasgrandesviagensmarítimas

Questão orientadora: QualosignificadodapassagemdocabodaBoaEsperançaparaosportugueses?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Leitura e interpretação do doc. 2 – Cabo das •Localizarnoespaçoenotempoapas- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes Tormentas ou cabo da Boa Esperança? e sagemdocabodaBoaEsperança. focalizadano:
observação do doc. 3 – D. João II (p. 140), • Mapas –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
levandoosalunosacompreenderosobjectivos •Reconhecer a personalidade de Barto- –participação
nográficos) • Visitas de estudo –propostas
dapolíticaexpansionistadeD.JoãoIIeainte- lomeu Dias como comandante dessa –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os –Vila do Conde: Alfândega
grar a passagem do cabo das Tormentas no expedição. çãoeargumentação
conceitos Régia; Nau quinhentista;
contextodessapolíticaexpansionista. •Compreender a importância desse MuseudasRendasdeBilros –autonomiaeempenho
Compreensão histórica acontecimentoparaosportugueses.
• Leituraeexploraçãododoc. 1 – A vida a bordo • Elaboração de uma síntese
• Temporalidade das naus (p. 142), para que os alunos com- oral dos conteúdos aborda-
•Salientar os objectivos da política
–Interpretar e construir barras/frisos cro- preendam as dificuldades sentidas pelos nave- dos, com base nas respos-
expansionistadeD.JoãoII.
nológicos gadoresdosséculosXVeXVI. tas dadas às questões que
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- •Conhecerosaspectosmaissignificati- acompanham cada docu-
tecimentos • Observaçãoeanálisedodoc. 2 – Nau (p.142), vos da vida a bordo dos barcos dos mento
levandoosalunosaconcluirpelageneralização séculosXVeXVI.
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
do uso desta embarcação em substituição da • Registo escrito, no quadro
• Espacialidade caravelapormotivoseconómicos. •Identificar as principais dificuldades e caderno diário, da sín-
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo sentidas pelos navegadores nas gran- teseelaborada,dandores-
–Evidenciar características geográficas desviagens. posta à questão orienta-
relevantes •Relacionar a generalização do uso da doradaaula
• Contextualização nau em substituição da caravela com • Realização, como TPC, das
–Relacionar a interacção factores natu- uma nova etapa da Expansão marí- tarefasdarubrica“Saber+”
rais/factores humanos na ocupação tima. (p.143)–Produçãodebio-
espacial grafias de personalidades
ligadas à Expansão Marí-
Comunicação em História
timaPortuguesa
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

61
62
Aula n.º 47 Sumário: OTratadodeTordesilhas.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B3–PortugalnosséculosXVeXVI

Conteúdos: AchegadaàÍndiaeaoBrasil:oTratadodeTordesilhas Conceitos básicos: TratadodeTordesilhas

Questão orientadora: QualosignificadodoTratadodeTordesilhasparaospaísesibéricos?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Observaçãoeanálisedodoc. 3 – O Tratado de •LocalizarnoespaçoenotempooTra- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta


/utilização de fontes Tordesilhas (p. 142), de modo que os alunos tadodeTordesilhas. focalizadano:
compreendam em que consiste este tratado, a • Mapas –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
suanecessidadeeassuasimplicaçõesparaos •Relacionar este tratado com a desco- –participação
nográficos)
–Identificar e aplicar correctamente os países ibéricos e para os outros países da berta da América por Cristóvão –capacidade de interven-
Europa. Colombo. çãoeargumentação
conceitos
•Compreender a importância deste tra- –autonomiaeempenho
Compreensão histórica tadoparaospaísesibéricos. • Elaboração de uma síntese
• Temporalidade oral dos conteúdos aborda-
•Explicar o sentido da expressão “mar
–Interpretar e construir barras/frisos cro- dos, com base nas respos-
fechado”.
nológicos tas dadas às questões que
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- acompanham cada docu-
tecimentos mento
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Registoescritonoquadroe
• Espacialidade caderno diário da síntese
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo elaborada, dando resposta
–Evidenciar características geográficas à questão orientadora da
relevantes aula
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

SA5PA © Porto Editora


SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 48 Sumário: AsdescobertasdocaminhomarítimoparaaÍndiaedoBrasil.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B3–PortugalnosséculosXVeXVI

Conteúdos: AchegadaàÍndiaeaoBrasil Conceitos básicos: caminhomarítimo

Questão orientadora: QuerelaçãoexisteentreadescobertadocaminhomarítimoparaaÍndiaeachegadaaoBrasil?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Observação,leituraeexploraçãodosdocs. 1, 2 •Localizar no espaço e no tempo as • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes e3 (p.144)edasimagensdap.145,levando descobertasdocaminhomarítimopara focalizadano:
os alunos a conhecerem as características da aÍndiaedoBrasil. • Mapas –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
nográficos) Expansão Marítima Portuguesa no reinado de –participação
D.ManuelI,emespecialnoquedizrespeitoàs •Identificaroreinadoeoscomandantes • Dossiê do Aluno: –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os dasarmadasquefizeramessasdesco- –Ficha18
conceitos viagens de Vasco da Gama e de Pedro Álvares –Frisocronológico çãoeargumentação
Cabral. bertas. –autonomiaeempenho
Compreensão histórica •Justificar a utilização de grandes
• Recriação de uma situação histórica na forma • Elaboração de uma síntese
• Temporalidade escrita–relatarporescritooencontroentreos armadas nas grandes viagens para o oral dos conteúdos aborda-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- portugueseseospovosindígenasdaÍndiae/ou Oriente. dos, com base nas respos-
nológicos Brasil,aquandodachegadadosprimeiros. tas dadas às questões que
•Explicarocarácteracidentaldadesco-
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- bertadoBrasil. acompanham cada docu-
tecimentos mento
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Produção de uma síntese
• Espacialidade escrita,comoTPC,demodo
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo a dar resposta à questão
–Evidenciar características geográficas orientadoradaaula
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

63
64
Aula n.º 49 Sumário: Osarquipélagosatlânticos:localizaçãoeconstituição.
Principaistraçosmorfológicoseclimáticos
Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B3–PortugalnosséculosXVeXVI

Conteúdos: OImpérioPortuguêsnoséculoXVI:osarquipélagosdaMadeiraedosAçores–consti-
Conceitos básicos: capitania;capitão-donatário;colonização;plantasexóticas
tuição,aspectosmorfológicos,hidrográficoseclimáticos

Questões orientadoras: Qualaconstituiçãodecadaarquipélago?


Quaisassuasprincipaiscaracterísticasmorfológicaseclimáticas?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Audiçãoeexploraçãodalendadassetecidades,enquanto •Localizar os arquipélagos relativa- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta


/utilização de fontes elementodemotivaçãoeintroduçãoàunidade. menteaoscontinentes. • Planisfério físico e mapas dos focalizadano:
–Interpretardocumentos(escritose • Análiseeexploraçãododoc. 1 – Portugal continental e arquipélagos (mapas de sala –interesse
iconográficos) •Identificar as ilhas que constituem –participação
os arquipélagos (p.150),paraqueosalunosprocedamà cadaumdestesarquipélagos. deaula)
–Identificareaplicarcorrectamente localizaçãorelativadosmesmos. –capacidade de interven-
osconceitos • Saber +: çãoeargumentação
• Análiseeexploraçãododoc. 2 – Arquipélago dos Açores e •Localizar as áreas de maior e – CDáudio–Lendas:
Compreensão histórica menor altitude e a sua posição –autonomiaeempenho
dodoc. 3 – Arquipélago da Madeira (p.150),pretendendo- Audiçãoeexploraçãodalenda
• Temporalidade -sequeosalunosidentifiquemonúmeroeosnomesdas relativamenteàcosta. dassetecidades • Realização,comoTPC,dos
–Interpretar e construir barras/frisos ilhasqueconstituemcadaumdestesarquipélagos. – Pesquisasem: Atlas19e20doDossiêdo
•Reconhecerotipoderelevopredo-
cronológicos www.junior.te.pt (link Portu- Aluno
minantenestesarquipélagos.
–Seriar, ordenar e comparar fac- • Análise e exploração do doc. 1 – O relevo das ilhas gal); www.navegadorrmen-
tos/acontecimentos atlânticas (p.152),afimdeosalunos:
•Concluirsobrealgumascaracterís- sa.com/meteo; www.madei-
–Utilizar unidades de referência –detectarem a localização das áreas de maior e menor
ticasdoscursosdeágua. ra.web.com; www.madeira-
temporal altitude;
–formularem hipóteses sobre o tipo de relevo predomi- •Localizar as áreas de maior e islands.com;www.acores.com
• Espacialidade
–Interpretar mapas dos locais em nanteecaracterísticasdoscursosdeágua. menorprecipitação. • Dossiê do Aluno:
estudo • Observação e exploração do doc. 2 – Distribuição da –Fichadeexploraçãodalenda
•Identificarosfactorescondicionan- dassetecidades
–Evidenciar características geográfi- precipitação nas ilhas (p.152),afimdeosalunos: tesdaprecipitação.
casrelevantes –identificaremasáreasdemaioremenorprecipitação; –Atlas19e20
• Contextualização –averiguaremosfactoresqueinfluenciamestesvalores. •Relacionar a distribuição da preci- • Saber comum – articulação
–Relacionar a interacção factores • Leitura, observação e exploração do doc. 3 – Vegetação pitaçãocomorelevo. interdisciplinar
naturais/factores humanos na natural da Madeira (p.152)deformaqueosalunosdetec- –troca,entrealunosdevárias
•Identificar as principais espécies
ocupaçãoespacial tem algumas das características da vegetação natural escolas,defotose/oucurio-
vegetais.
Comunicação em História (emborafazendopartedacaracterizaçãoclimáticadailha, sidades sobre os arquipéla-
–Expressar oralmente/por escrito e podeserexploradonaaulaseguintecomopontodepartida goseregiõesdocontinente
de forma clara ideias, aplicando paraanalisaraformacomosedeuopovoamentodasilhas • Visitas de estudo –proposta
vocabulárioespecíficodadisciplina –relaçãorelevo/clima/desigualdistribuiçãodapopulação). –VisitaaoPico
SA5PA © Porto Editora
SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 50 Sumário: Colonizaçãoeaproveitamentoeconómicodosarquipélagos.

Tempo: 45 min

SA5PA_F05
Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B3–PortugalnosséculosXVeXVI

Conteúdos: OImpérioPortuguêsnoséculoXVI:osarquipélagosdaMadeiraedosAçores–recursos
Conceitos básicos: capitania;colonização
naturais,colonizaçãoeactividadeseconómicas

Questões orientadoras: Comofoifeitaacolonizaçãodosarquipélagos?


Quaiseramasprincipaisproduções?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • (Casonãotenhahavidotemponaaulaanterior, •Referircomofoipromovidaacoloniza- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta


/utilização de fontes poderá iniciar-se a abordagem dos conteúdos çãodestesarquipélagos. • Planisfério físico e mapas dos focalizadano:
–Interpretar documentos (escritos e ico- desta aula com a exploração do doc. 3 – A arquipélagos –interesse
vegetação natural da Madeira (p.152)oupela •Relacionar a fixação humana com os –participação
nográficos)
audiçãodalenda das sete cidades.) condicionalismosimpostospelorelevo. • Saber+: –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os
conceitos •Identificaralgunsdosrecursosnaturais – CDáudio–Lendas: çãoeargumentação
• Leitura, interpretação, análise e exploração do Audiçãoeexploraçãodalenda –autonomiaeempenho
doc. 1 – A chegada à Madeira edodoc. 2 – A dosarquipélagos.
Compreensão histórica das sete cidades
• Temporalidade descoberta dos Açores,dodoc. 3 – Criação de •Referir as principais actividades eco- – Pesquisasem: • Elaboração e registo no
gado nos Açores e do doc. 4 – Pastel (planta nómicas. www.madeira.web.com cadernodiáriodeumesque-
–Interpretar e construir barras/frisos cro-
tintureira) (p.154),pretendendo-sequeosalu- www.madeiraislands.com ma-síntese dos conteúdos
nológicos •Identificarasprincipaisproduções.
nossepronunciemsobreas: www.acores.com adquiridos, como resposta
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon-
–característicasdasilhasaquandodachegada – Livros: às questões orientadoras
tecimentos
dosportugueses; Um Novo Mundo: os Desco- dasaulasn.os 49e50
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Espacialidade –formas de povoamento/colonização e origem brimentos, col. História de • Realização, como TPC, da
doscolonos; Portugal,vol.5 questão n.º 1 da Ficha 19
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas –culturas introduzidas/aproveitamento econó- • Dossiê do Aluno: doDossiê do Aluno
relevantes mico. –Fichadeexploraçãodalenda
• Contextualização das sete cidades
–Ficha19
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulário
específicodadisciplina

65
66
Aula n.º 51 Sumário: Odomínioeexploraçãodosterritóriosafricanos.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B3–PortugalnosséculosXVeXVI

Conteúdos: OImpérioPortuguêsnoséculoXVI:osterritóriosnaÁfrica–recursosnaturaiseactividades
Conceitos básicos: escravos;etnia;especiarias;indígena;missionário;monopólio;trocadirecta
económicas

Questões orientadoras: Quaisasprincipaiscaracterísticasdestespovos?


Comosecaracterizouodomínioeexploraçãodosterritóriosafricanos?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Análise,interpretaçãoeexploraçãododoc. 1 – •Indicar algumas das características • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta


/utilização de fontes Aldeamento de uma tribo africana (p. 156), destespovosrelativas: • Planisfério e mapa físico da focalizadano:
–Interpretar documentos (escritos e ico- retirandoconclusõessobreoníveldedesenvol- –aovestuário; África –interesse
nográficos) vimentodestespovos(habitação,vestuário...). –participação
–àhabitação. • Dossiê do Aluno: –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os • Análiseeexploraçãododoc. 2 – O estabeleci-
conceitos –Atlas18 çãoeargumentação
mento de relações comerciais em África edo •Emitir uma opinião sobre o nível de –autonomiaeempenho
Compreensão histórica doc. 3 – As feitorias (p. 156), para os alunos desenvolvimentodestespovos. • Saber +:
averiguaremsobre: •Enumerar a localização das principais –Livros: • Elaboração e registo no
• Temporalidade
–tipoderelaçõescomerciaisestabalecidas; feitorias. Atlas dos Descobrimentos; quadro de um texto-síntese
–Interpretar e construir barras/frisos cro-
Os Descobrimentos Portu- dos conteúdos adquiridos,
nológicos –produtoscomercializados; •Referir os principais produtos comer- gueses como resposta dadas às
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- –medidasdeprotecção/controlodocomércio. cializados. questõesorientadoras
tecimentos
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal •Reconhecerotipoderelaçõesestabe- • Realização, como TPC, do
lecidasentreafricanoseportugueses. Atlas18doDossiê do Aluno
• Espacialidade
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina
SA5PA © Porto Editora
SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 52 Sumário: OdomínioeexploraçãodosterritóriosnaÁsia/Oriente.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B3–PortugalnosséculosXVeXVI

Conteúdos: OImpérioPortuguêsnoséculoXVI:osterritóriosnaÁsia–recursosnaturaiseactividades
Conceitos básicos: drogas;especiarias;missionação
económicas

Questões orientadoras: Quaisasprincipaiscaracterísticasdestespovos?


ComosecaracterizouodomínioeexploraçãodosterritóriosnoOriente?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Interpretação,análiseeexploraçãododoc. 1 – •Identificar os meios utilizados para • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes O Império Portugês no Oriente (p.158),possi- transportar as mercadorias através da • Planisfério focalizadano:
–Interpretar documentos (escritos e ico- bilitando,assim,aenumeração: RotadoMediterrâneo. –interesse
nográficos) –das vantagens na adopção da rota do Atlân- •Comparar as vantagens da utilização • Dossiê do Aluno: –participação
–Identificar e aplicar correctamente os tico; –Atlas21e22 –capacidade de interven-
daRotadoCabo. çãoeargumentação
conceitos –doslocaisdefixaçãodosportugueses; • Saber +:
•Enumeraroslocaisdefixaçãodospor- –autonomiaeempenho
Compreensão histórica –daorigemetipodeprodutoscomercializados. – Livros:
tuguesesnoOriente. Atlas dos Descobrimentos • Elaboração e registo no
• Temporalidade
• Leitura, interpretação, análise e exploração do •Referir os principais produtos comer- Viagem à Índia quadro de um texto-síntese
–Interpretar e construir barras/frisos cro-
nológicos
doc. 2 – Ataque ao largo de Chaul edodoc. 3 – cializados. dos conteúdos adquiridos,
Protecção dos territórios na Índia (p.158),possi- como resposta às questões
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- bilitandooreconhecimentodas: •Reconhecer dificuldades sentidas orientadoras (a avaliar na
tecimentos pelosportuguesesnoOriente.
–dificuldades na manutenção deste império aulaseguinte;oupoderáser
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal feitoapenasnofinaldaaula
(localizarChaúlnomapadasaladeaula,por •Referir sucintamente medidas para
• Espacialidade exemplo); n.º 53, em forma de texto
administraredefenderestesterritórios.
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo ouesquema)
–medidasdeprotecçãoeadministração.
–Evidenciar características geográficas
• Realização, como TPC, dos
relevantes
Atlas21e22doDossiê do
• Contextualização Aluno
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

67
68
Aula n.º 53 Sumário: OdomínioeexploraçãodosterritóriosnaAmérica/Brasil.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B3–PortugalnosséculosXVeXVI

Conteúdos: OImpérioPortuguêsnoséculoXVI:osterritóriosnoBrasil–recursosnaturaiseactividades
Conceitos básicos: emigração;imigração;jesuíta;mameluco;migração
económicas

Questões orientadoras: Quaisasprincipaiscaracterísticasdestespovos?


ComosecaracterizouodomínioeexploraçãodosterritóriosnaAmérica?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Leitura, interpretação, análise e exploração do •Apontar algumas características dos • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes doc. 1 – A chegada ao Brasil (p.160),retirando índiosbrasileirosrelativamente: • Planisfério e mapa físico da focalizadano:
–Interpretar documentos (escritos e ico- conclusõessobre: –aovestuário: América –interesse
nográficos) –o nível de desenvolvimento destes povos –participação
–àalimentação. • Dossiê do Aluno: –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os (habitação,vestuário,alimentação...);
conceitos •Identificaralgunsdosrecursosnaturais –Atlas21 çãoeargumentação
–recursosnaturaisexistentes. –Ficha19:questõesn.os 2e3 –autonomiaeempenho
existentesnoBrasil.
Compreensão histórica
• Leitura, interpretação, análise e exploração do • Saber +: • Elaboração e registo no
• Temporalidade doc. 2 – A colonização do Brasil edodoc. 3 – •Referiraorigemdoscolonos.
– Livros cadernodiáriodeumtexto-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- Um engenho de cana-de-açúcar (p. 160), pre- •Reconheceralgumascaracterísticasdo Atlas dos Descobrimentos; -síntese dos conteúdos
nológicos tendendo-sequeosalunossepronunciemsobre: estilodevidadestescolonos. Brasil, Brasil; adquiridos, como resposta
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- –formadepovoamento/colonização; Os Descobrimentos Portugue-
•Referir os principais produtos comer- àsquestõesorientadoras
tecimentos ses. Viagens e Aventuras
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal –origem dos colonos e poder económico atin- cializados. • Realização, como TPC, do
gido; Atlas 21 e das questões
• Espacialidade •Relacionar as migrações de escravos
–relaçãoentreamigraçãodepopulaçãonegra n.os 2 e 3 da Ficha 19 do
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo comotrabalhonosengenhos.
de África e o seu aproveitamento económico Dossiê do Aluno
–Evidenciar características geográficas doBrasil. •Referir sucintamente medidas para
relevantes
administraresteterritório.
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina
SA5PA © Porto Editora
SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 54 Sumário: Encontrodeculturas–oimpactodaExpansão.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B3–PortugalnosséculosXVeXVI

Conteúdos: Diversidadeétnicaecultural:alteraçõesprovocadaspelaExpansão Conceitos básicos: mulato

Questão orientadora: QualoimpactodaExpansãonavidadosváriospovos?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Leitura, interpretação, análise e exploração do •Evidenciar o papel dos mercadores, • Planisfério • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes doc. 1 – Crónica de D. João II e do doc. 2 – missionários, colonos, na dinamização ® focalizadano:
• PowerPoint Didácticos:
–Interpretar documentos (escritos e ico- Missionação (p. 162). Pretende-se que os alu- depermutasculturais. –interesse
–O encontro de culturas
nográficos) nosseapercebam: –participação
•Referir e identificar algumas conse- –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os –do papel dos mercadores, missionários e quências/vestígios/indicadores destas • Dossiê do Aluno:
conceitos colonos; –Atlas22e23 çãoeargumentação
permutasculturais. –autonomiaeempenho
–Ficha19:questõesn.os 4e5
Compreensão histórica –doalcancedosobjectivosdaExpansão.
•Emitirumaopiniãosobreoalcancedos • Elaboração de uma síntese
• Saber +:
• Temporalidade • Leitura, interpretação, análise e exploração do objectivosdaExpansãoportuguesa. dos conteúdos adquiridos
– Pesquisasem:
–Interpretar e construir barras/frisos cro- doc. 3 – Miscigenação e do doc. 4 – Relato (como resposta à questão
www.quicklinks.portoedi-
nológicos dos hábitos alimentares dos japoneses orientadora) focalizada nas
tora.pt
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- (p.162),comocomplementodosobjectivospro- seguintesvertentes:
www.junior.te.pt
tecimentos postos para o doc. 1 e doc. 2, na medida em –missionação, miscigena-
– Livros:
que deverão conduzir os alunos à identificação ção, alteração de hábitos
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal Atlas dos Descobrimentos
de algumas consequências/vestígios das per- culturaisealimentares
• Espacialidade Os Descobrimentos Portugue-
mutasculturais.
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo ses. Viagens e Aventuras
• Registo da síntese elabo-
– Listagem de condimentos
–Evidenciar características geográficas radanocadernodiário
utilizados quotidianamente
relevantes
emcasa • Realização,comoTPC,dos
• Contextualização Atlas 22 e 23 e das ques-
–Relacionar a interacção factores natu- tõesn.os 4e5daFicha19
rais/factores humanos na ocupação doDossiê do Aluno
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

69
70
Aula n.º 55 Sumário: Ainterculturalidade.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B3–PortugalnosséculosXVeXVI

Conteúdos: Diversidadeétnicaecultural:um“olharsobreooutro” Conceitos básicos: indígena;missionação;mameluco;mulato,cativos,etnia;escravos

Questão orientadora: QualoimpactodaExpansãonavidadosváriospovos?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Exploração das ideias/juízos/imagens que os •Evidenciar/reconhecer algumas das • Planisfério • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes alunostêmrelativamenteàspessoasdeoutros diferençassentidaspelos: ® focalizadano:
• PowerPoint Didácticos:
–Interpretar documentos (escritos e ico- países/continentes que conhecem ou tenham –portugueses em relação aos outros –interesse
–O encontro de culturas
nográficos) contactado,comopontodepartidaparaacons- povos; –participação
–Identificar e aplicar correctamente os tatação de realidades diferentes e das diferen- • Dossiê do Aluno: –capacidade de interven-
tesformasdeasaperceber. –outros povos em relação aos portu- çãoeargumentação
conceitos –Atlas23
gueses. –autonomiaeempenho
Compreensão histórica • Leitura, interpretação, análise e exploração do • Leitura e exploração de livros
doc. 1 – Os povos de África, do doc. 2 – Os •Desenvolver atitudes de respeito para (ouexcertosdelivros)deBD • Realização das tarefas da
• Temporalidade povos do Oriente e do doc. 3 – Os povos do compovosdeculturasdiferentes. rubrica “Verifica agora se
–Interpretar e construir barras/frisos cro- Brasil (p.164),possibilitandoaoaluno: • Saber +: sabes...”,p.168
•ReconheceralteraçõesqueaExpansão
nológicos – Livros:
–adetecção/reconhecimentodesemelhançase operou em Portugal e noutras regiões • Realização, como TPC, do
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- Atlas dos Descobrimentos
diferençasentreosváriospovos; doMundo. Atlas23doDossiê do Aluno
tecimentos Os Descobrimentos Portugue-
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
–a tomada de consciência do valor e respeito •Sensibilizarparaosefeitosdeintercul- ses
subjacenteacadacultura; turalidade/causalidade provocados
• Espacialidade • Saber comum – articulação
–o reconhecimento das alterações provocadas pelaExpansão.
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo interdisciplinar
pelaExpansão.
–Evidenciar características geográficas –Organização do “Dia In-
relevantes tercultural”(HGP,LínguaPor-
tuguesa, Formação Cívica,
• Contextualização
Área de Projecto, EMRC e
–Relacionar a interacção factores natu- EVT)
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

SA5PA © Porto Editora


SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 56 Sumário: AcidadedeLisboa:daPré-HistóriaaoséculoXVI.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B3–PortugalnosséculosXVeXVI

Conteúdos: AvidaurbananoséculoXVI:Lisboaquinhentista–ocrescimentodacidade Conceitos básicos: cativos

Questão orientadora: ComocresceuacidadedeLisboa?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Observação,leituraeexploraçãododoc. 1 – A •Localizar no espaço e no tempo as • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes cidade de Lisboa no século XV,dodoc. 2 – O principais etapas do crescimento da focalizadano:
crescimento de Lisboa (séculos XII-XIV) e do cidadedeLisboa. • Mapas –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
nográficos) doc. 3 – O movimento junto ao chafariz d’el- • Saber comum – articulação –participação
-rei, no século XVI (p.170),levandoosalunosa •Compreender a importância crescente –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os deLisboanoséculoXVI. interdisciplinar
conceitos conhecerocrescimentodeLisboadoséculoXIV –Organização de um debate çãoeargumentação
ao XVI e a relacionar esse crescimento com a •Relacionar essa importância com o sobre a escravatura (HGP e –autonomiaeempenho
Compreensão histórica actividade mercantil incrementada pela Expan- desenvolvimentomercantil. FormaçãoCívica)
sãomarítima. • Elaboraçãodeumasíntese
• Temporalidade oraldosconteúdosaborda-
•Identificar as diferentes origens dos • Saber +:
–Interpretar e construir barras/frisos cro- • Leitura e análise do doc. 4 – Os cativos dos,combasenasrespos-
habitantes/frequentadoresdeLisboa. – Livro:
nológicos (p. 170), para que os alunos concluam pela tasdadasàsquestõesque
História da cidade de Lisboa
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- diversidadesocioculturaldoshabitantesdaLis- •Concluir pela diversidade sociocultural acompanham cada docu-
tecimentos boaquinhentista. daLisboaquinhentista. mento
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Produção de uma síntese
• Espacialidade escrita no caderno diário,
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo de modo a dar resposta à
–Evidenciar características geográficas questão orientadora da
relevantes aula
• Contextualização • Realização, como TPC, das
–Relacionar a interacção factores natu- tarefasdarubrica“Saber +”
rais/factores humanos na ocupação (p.171)
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

71
72
Aula n.º 57 Sumário: LisboanoséculoXVI:oportodeLisboaeocomércio.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B3–PortugalnosséculosXVeXVI

Conteúdos: AvidaurbananoséculoXVI:Lisboaquinhentista–oportodeLisboaeocomércio Conceitos básicos: alfândega

Questão orientadora: ComoseorganizavaocomércioemLisboanoséculoXVI?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Observaçãoeinterpretaçãododoc. 1 – A Ribeira •Compreenderomododefuncionamento • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta


/utilização de fontes de Lisboa no século XVI (p. 172), para que os doportodeLisboa,noséculoXV. focalizadano:
alunospossamcompreenderomododefunciona- • Mapas –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
mentodoportodeLisboanoséculoXVI. •Identificar os principais edifícios de –participação
nográficos) • Dossiê do Aluno:
Lisboaligadosaocomércio. –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os • Leitura e análise do doc. 2 – A Rua Nova dos –Ficha20
conceitos •Localizarnoespaçoessesedifícios. çãoeargumentação
Mercadores (p. 172),levandoosalunosainferir –autonomiaeempenho
Compreensão histórica daimportânciadestaartériadacidadedeLisboa, •Salientar a Rua Nova dos Mercadores
noséculoXVI. comoaprincipalartériadaLisboaqui- • Elaboração de uma síntese
• Temporalidade oral dos conteúdos aborda-
nhentista.
–Interpretar e construir barras/frisos cro- dos, com base nas respos-
nológicos •Concluirpelaopulênciaegrandezada tas dadas às questões que
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- cidadedeLisboanoséculoXVI. acompanham cada docu-
tecimentos mento
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Registo no caderno diário,
• Espacialidade da síntese produzida, de
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo modo a responder à ques-
–Evidenciar características geográficas tãoorientadoradaaula
relevantes
• Realização, como TPC, das
• Contextualização tarefas da rubrica “Vê se
–Relacionar a interacção factores natu- sabes...”(p.173)
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

SA5PA © Porto Editora


SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 58 Sumário: AvidanacortedeD.Manuel.


AculturanoséculoXVI.
Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B3–PortugalnosséculosXVeXVI

Conteúdos: AvidaurbananoséculoXVI:Lisboaquinhentista–acorteeascriaçõesculturais Conceitos básicos: artemanuelina

Questão orientadora: ComosecaracterizaaculturaportuguesadeQuinhentos?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Leitura e interpretação do doc. 3 – A embai- •Conhecer a vida na corte do rei • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes xada de D. Manuel ao Papa Leão X (p. 172), D.Manuel. focalizadano:
levandoàcompreensãodaopulênciaeluxoda •
Mapas –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
cortedeD.Manuel. •Identificarasprincipaisáreasdoconhe- –participação
nográficos) Dossiê do Aluno:
cimento que sofreram um profundo • –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os • Exploraçãodosdocs. 1 e2 (p.174),apartirdos avançocomaExpansão. –Frisocronológico
conceitos çãoeargumentação
quaisosalunosidentificarãoasáreasdoconhe- •
Visitas de estudo –propostas –autonomiaeempenho
cimentoeasmanifestaçõesculturaisemexpan- •Salientar as principais manifestações
Compreensão histórica –Torre de Belém e Mosteiro
sãonoséculoXVIportuguês. culturaisportuguesasdoséculoXVI. • Elaboração de uma síntese
dosJerónimos–Lisboa
• Temporalidade oral dos conteúdos analisa-
•Caracterizaraartemanuelina.
–Interpretar e construir barras/frisos cro- • Observaçãoeanálisedosdocs. 3 e4 (p.172), • Saber comum – articulação dos, com base nas respos-
nológicos deformaqueosalunosconheçamasprincipais •Concluir pela profusão cultural do interdisciplinar tas dadas às questões que
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- característicasdaartemanuelina. séculoXVIportuguês. –Criar,usandomateriaisdiver- acompanham cada docu-
tecimentos sos, elementos/monumentos mento
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal manuelinos(HGPeEVT)
• Produção de um texto-sín-
• Espacialidade tese dos conteúdos da
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo aula, respondendo à ques-
–Evidenciar características geográficas tãoorientadoradamesma
relevantes
• Realização,comoTPC,das
• Contextualização tarefas propostas nas
–Relacionar a interacção factores natu- rubricas“Vê se sabes...”e
rais/factores humanos na ocupação “Saber +”(p.175)
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

73
74
Aula n.º 59 Sumário: AvidaeamortedeD.Sebastião.
Acrisenasucessãoaotrono.
Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B4–DaUniãoIbéricaàRestauração

Conteúdos: AmortedeD.Sebastiãoeasucessãoaotrono Conceitos básicos: crisedesucessão

Questão orientadora: QualarelaçãoentreamortedeD.Sebastiãoeacrisenasucessãoaotrono?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Audiçãoeexploraçãodalenda de D. Sebastião, •Compreenderocontextofamiliarespe- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta


/utilização de fontes enquantoelementodemotivaçãoeintroduçãoà cíficodonascimentodeD.Sebastião. focalizadano:
unidade. • Saber +: –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
•Identificarosperigosparaamanuten- – CDáudio–Lendas: –participação
nográficos)
• Análise,interpretaçãoeexploraçãododoc. 1 – ção da independência, com a expedi- Audição e exploração da –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os D. Sebastião (p. 182), e leitura do doc. 2 – O çãomilitaraoNortedeÁfrica. lenda de D. Sebastião
conceitos çãoeargumentação
pesadelo de Alcácer Quibir (p. 182), de forma –Livro: –autonomiaeempenho
queosalunoscompreendamascondiçõesexcep- •Relacionar a morte de D. Sebastião A Lição de Alcácer Quibir
Compreensão histórica
cionaisemqueD.Sebastiãofoinomeadoreieos comacrisenasucessãoaotrono. • Elaboraçãodeumasíntese
• Temporalidade riscosquecorriaaoirparaAlcácerQuibir. • Dossiê do Aluno: esquemáticacombasenas
•Identificar os vários candidatos ao –Fichadeexploraçãodalenda
–Interpretar e construir barras/frisos cro- respostas dadas às ques-
• Análiseeinterpretaçãododoc. 3 – Os candida- tronodePortugal. de D. Sebastião
nológicos tões que acompanham
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- tos ao trono português (p.182),nosentidode –Ficha21 cadadocumento
tecimentos identificar os candidatos ao trono e qual a sua
legitimidade. • Realização, como TPC, da
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
Ficha21doDossiê do Aluno
• Espacialidade
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

SA5PA © Porto Editora


SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 60 Sumário: Odomíniofilipino.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B4–DaUniãoIbéricaàRestauração

Conteúdos: AUniãoIbéricaeoreinadodeFilipeI Conceitos básicos: UniãoIbérica;domíniofilipino

Questão orientadora: QuaisoscompromissosassumidosporFilipeIparacomPortugal?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Análise,interpretaçãoeexploraçãododoc. 1 – •Compreenderosignificadodosconcei- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta


/utilização de fontes Filipe I de Portugal e II de Espanha (p.184)e tos de União Ibérica e de domínio fili- focalizadano:
do doc. 2 – Os compromissos de Filipe I nas pino. • Saber +: –interesse
–Interpretar documentos (escritos e ico-
cortes de Tomar (p.184),deformaqueosalu- –Livro: –participação
nográficos)
nosconheçamquaisoscompromissosassumi- •Identificar os compromissos assumi- A União Ibérica e a Restaura- –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os dosporFilipeIdePortugalnasCortes ção
conceitos doscomapopulaçãoportuguesa. çãoeargumentação
deTomar. –autonomiaeempenho
Compreensão histórica •DistinguirofactodeFilipeIdePortugal • Elaboração de uma síntese
• Temporalidade serFilipeIIemEspanha. oral dos conteúdos analisa-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- dos, com base nas respos-
nológicos tas dadas às questões que
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- acompanham cada docu-
tecimentos mento
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Espacialidade
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

75
76
Aula n.º 61 Sumário: OsreinadosdeFilipeIIeFilipeIIIdePortugal.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B4–DaUniãoIbéricaàRestauração

Conteúdos: OsreinadosdeFilipeIIeFilipeIIIdePortugaleodescontentamentodapopulação Conceitos básicos: motim

Questão orientadora: QualarelaçãoentrealgumasmedidastomadasporFilipeIIeFilipeIIIdePortugaleodescontentamentodapopulaçãoportuguesa?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Leituraeinterpretaçãododoc. 3 – O Manuelinho •Compreenderosignificadodoconceito • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta


/utilização de fontes e dos docs. 3 e 4, imagem relativa ao mesmo demotim. focalizadano:
–Interpretar documentos (escritos e ico- tema(p.184),nosentidodecompreenderemas –interesse
nográficos) principaiscausasdasrevoltasemotinsnotempo •Identificarasprincipaismedidastoma- –participação
deFilipeIIeFilipeIIIdePortugal. dasnosreinadosdeFilipeIIeFilipeIII –capacidade de interven-
–Identificar e aplicar correctamente os dePortugal.
conceitos çãoeargumentação
•Relacionar algumas dessas medidas –autonomiaeempenho
Compreensão histórica comodescontentamentodapopulação • Elaboração de uma síntese
• Temporalidade portuguesa. oral dos conteúdos analisa-
–Interpretar e construir barras/frisos cro- dos, com base nas respos-
•CaracterizararevoltadoManuelinho.
nológicos tas dadas às questões que
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- acompanham cada docu-
tecimentos mento
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal
• Registoescrito,nocaderno
• Espacialidade diário e/ou no quadro, da
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo sínteseelaborada
–Evidenciar características geográficas
relevantes
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu-
rais/factores humanos na ocupação
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

SA5PA © Porto Editora


SA5PA © Porto Editora

Aula n.º 62 Sumário: Arestauraçãodaindependência.

Tempo: 45 min

Tema B–DoséculoXIIIàUniãoIbéricaeRestauração(séculoXVII)
Subtema B4–DaUniãoIbéricaàRestauração

Conteúdos: Arevoltado1.ºdeDezembrode1640eaGuerradaRestauração Conceitos básicos: conjurados;Restauração

Questão orientadora: OquemudouemPortugalcomarevoltade1deDezembrode1640?

Recursos
Competências
Experiências de aprendizagem Indicadores de aprendizagem complementares Avaliação
específicas a desenvolver
de desenvolvimento

Tratamento de informação/ • Leituraeinterpretaçãododoc. 1 – A Restaura- •Compreender o significado dos concei- • e-Manual • Grelhadeobservaçãodirecta
/utilização de fontes ção da Independência (p.186),afimdeacom- tosdeconjuradoserestauração. ® focalizadano:
• PowerPoint Didácticos:
–Interpretar documentos (escritos e ico- panharemosváriospassosdadosnamanhãde –interesse
•Identificar os principais acontecimentos –A Restauração da Indepen-
nográficos) 1deDezembrode1640. –participação
damanhãde1deDezembrode1640. dência
–Identificar e aplicar correctamente os • Leituraeinterpretaçãododoc. 2 – Os preparati- –capacidade de interven-
conceitos •IdentificaronovoreidePortugaleosur- • Dossiê do Aluno: çãoeargumentação
vos para a guerra (p.186),nosentidodosalunos –autonomiaeempenho
gimentodeumanovadinastia. –Ficha22
Compreensão histórica enumerarem os preparativos mandados tomar
–Atlas23
porD.JoãoIVparaaGuerradaRestauração. •Explicar as principais medidas tomadas • Elaboraçãodeumasíntese
• Temporalidade oral dos conteúdos anali-
porD.JoãoIVparaPortugalepreparar • Saber comum – articulação
–Interpretar e construir barras/frisos cro- • Análiseeexploraçãododoc. 3 – Principais for- sados no sentido de res-
paraaGuerradaRestauração. interdisciplinar
nológicos tificações da Restauração (p.186),deformaa ponder à questão orienta-
–Pesquisarosfactosocorridos
–Seriar,ordenarecompararfactos/acon- identificarelocalizarasprincipaisfortificações, dora
namanhãde1deDezembro
tecimentos aolongodalinhadefronteira.
de1640,elaborareencenar
• Realização das tarefas da
–Utilizarunidadesdereferênciatemporal uma peça de teatro sobre
rubrica do manual “Verifica
• Espacialidade esseacontecimentoeprepa-
agora se sabes...”(p.190)
–Interpretarmapasdoslocaisemestudo rar os cenários, guarda-
-roupa e outros adereços • Realização, como TPC, da
–Evidenciar características geográficas
(HGP, Língua Portuguesa e Ficha 22 e do Atlas 23 do
relevantes
EVT) Dossiê do Aluno
• Contextualização
–Relacionar a interacção factores natu- • Visitas de estudo –proposta
rais/factores humanos na ocupação –PaláciodeVilaViçosa
espacial
Comunicação em História
–Expressar oralmente/por escrito e de
formaclaraideias,aplicandovocabulá-
rioespecíficodadisciplina

77
Bibliografia aconselhada

Subtema A1 – Ambiente natural e primeiros povos

SA5PA © Porto Editora


Augusto Cabrita e José Conde Veiga, Os Mais Belos Rios de Portugal, Editorial Verbo, 1994

Subtema A2 – Os Romanos na Península Ibérica


Alberto Crisóstomo, No Tempo dos Lusitanos, Edições ASA, 1989

Alberto Crisóstomo, No Tempo dos Bárbaros e dos Mouros, Edições ASA, 1990

Fiona McDonald, Romanos, col. Mãos na História, Texto Editores, 2009

John Guy, Como Viviam os Romanos, Didáctica Editora, 1998

Mary Batchelor, 365 Histórias da Bíblia, Editorial Verbo, 2002

Neil Grant, A Vida Quotidiana na Roma Antiga, Editorial Caminho, 2005

René Goscinny e Albert Uderzo, Astérix Legionário, Edições ASA, 2007

Subtema A3 – Os Muçulmanos na Península Ibérica


Jean-Marie Guevellou, Maomé, col. História Júnior, Edições ASA, 1991

Jorge Magalhães, A Lenda de Gaia, Edições ASA, 1989

Jorge Magalhães, A Moura Cassima, Edições ASA, 1991

Subtema A4 – A formação do Reino de Portugal


Alice Vieira, A Espada do Rei Afonso, Editorial Caminho, 2001

Subtema B1 – Portugal no século XIII


Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, O Ano da Peste Negra, Editorial Caminho, 1997

Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, Uma Viagem ao Tempo dos Castelos, Editorial Caminho,
1999

Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, Uma Visita à Corte do Rei D. Dinis, Editorial Caminho, 2003

Andrew Langley, A Vida na Idade Média, Editorial Verbo, 1999

Augusto Cabrita e José Conde Veiga, Os Mais Belos Rios de Portugal, Editorial Verbo, 1994

Fiona Chandler, A Minha Primeira Enciclopédia de História, Porto Editora, 2002

78
Subtema B2 – A Revolução de 1383-1385
Alice Vieira, Este Rei que Eu Escolhi, Editorial Caminho, 1997

José Mattoso, Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, Tempos de Revolução (História de Portugal,
vol. 3), Editorial Caminho, 1995

Luísa da Costa, A Batalha de Aljubarrota, Livraria Civilização

Subtema B3 – Portugal nos séculos XV e XVI


A. do Carmos Reis, Atlas dos Descobrimentos, Porto Editora, 1998

Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, Brasil! Brasil!, Editorial Caminho, 1996

Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, Viagem à Índia, Editorial Caminho, 2003

Luís de Albuquerque, Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada, Os Descobrimentos Portugueses.


Viagens e Aventuras, 1.º vol., Editorial Caminho, 2001

Paula Cardoso Almeida, Um Novo Mundo: os Descobrimentos, col. História de Portugal, vol. 5,
Quidnovi, 2008

Subtema B4 – Da União Ibérica à Restauração


SA5PA © Porto Editora

J. Aires Magalhães, A União Ibérica e a Restauração, col. Primeiras Perguntas, Ed. Formar

Mário Domingos, A Lição de Alcácer Quibir, col. Quer Saber, Livraria Civilização Editora, 1975

79

Interesses relacionados