Você está na página 1de 5

Acessibilidade

- Questões CESPE –
(2010 a 2014)

Professor Gledson Pompeu


gledson @dominandoti.com.br
Acesse nosso site em

WWW.DOMINANDOTI.COM.BR

Versões atualizadas
de notas de aula e
listas de exercícios

Turmas em Brasília,
na sua cidade, e
cursos online
Dicas e macetes de
estudo, indicações
de bibliografia, etc.

Edições publicadas,
lançamentos e
promoções
Questões inéditas,
ranking de notas e
correções em vídeo

Interação direta
entre estudantes e
com os professores

Curta o Dominando TI

no

facebook.com/DominandoTI
QUESTÕES sobre Acessibilidade - CESPE - 2010 a 2014 Atualizado em 5/6/2014

ANEEL 2010 – Analista de Sistemas STM 2010 – Analista de Sistemas


88 As recomendações W3C sobre acessibilidade explicam como 88 O modelo de acessibilidade do governo eletrônico adota o
tornar o conteúdo web acessível a pessoas com XML como padrão primário de intercâmbio de dados para
necessidades especiais, destinando-se a todos os criadores todos os sistemas do setor público, além disso, versa sobre
de conteúdo web (autores de páginas e projetistas de sítios) formas de utilização do XML para garantir a acessibilidade
e aos programadores de ferramentas para criação de aos sistemas do governo.
conteúdo.
Correios 2011 – Desenvolvimento de Sistemas
TCU 2010 – AUFC-Tecnologia da Informação 78 O modelo de acessibilidade de governo eletrônico (e-MAG)
Considere que o sistema descrito no texto deva ser aderente consiste em um conjunto de recomendações a ser
às recomendações de acessibilidade do Sistema de considerado no desenvolvimento de portais e sítios
Administração dos Recursos de Informação e Informática eletrônicos da administração pública, a fim de garantir, a
(SISP), o denominado modelo e-Mag. Nesse sentido, julgue pessoas com necessidades especiais, o pleno acesso aos
os itens subsequentes. conteúdos disponíveis.
149 A fim de se preservar a acessibilidade de tabelas, o elemento 79 Para o processo de avaliação de conformidade, o e-MAG
<TABLE> não deve ser usado para composição do leiaute de recomenda apenas a utilização de programas validadores de
páginas HTML. acessibilidade automáticos, a fim de se evitarem possíveis
150 De acordo com o referido modelo, toda figura não decorativa erros humanos.
apresentada ao usuário final nas páginas em navegadores 80 As recomendações de nível de prioridade 1 do e-MAG
deverá possuir valor não nulo para o atributo ALT da tag IMG. referem-se às exigências básicas de acessibilidade; se essas
O valor desse atributo deverá ser preciso e representar exigências não forem cumpridas, grupos de usuários ficam
textualmente o conteúdo da figura. Deve-se usar ou poucas impossibilitados de acessar as informações. As
palavras ou uma frase curta; deve-se iniciar com o texto recomendações de nível 2 garantem as informações do
“Imagem de (...)”, “Gráfico de (...)” ou “Foto de (...)” quando documento, e as de nível 3 facilitam o acesso aos
se tratar de uma imagem, um gráfico ou uma fotografia, documentos armazenados na Web.
respectivamente; deve-se fazer referência ao sistema de
navegação global do sítio. MEC 2011 – Web Designer
65 De acordo com o e-Mag, a identificação clara de qualquer
MPU 2010 – Perito mudança de idioma no texto de um documento é uma
Com relação a acessibilidade na Web, julgue os itens recomendação do nível de prioridade 2.
subsequentes. 66 O e-Mag recomenda que página que é continuamente
67 Se o conteúdo de um sítio é apresentado de modo a permitir atualizada deve informar ao usuário que se deve recarregá-
que os agentes de usuário, incluindo as tecnologias de apoio, la periodicamente.
possam obter e apresentar a informação aos usuários de
diferentes maneiras, diz-se que o sítio é determinado de Assembléia Legislativa/CE – Analista de Sistemas
forma programática. 91 De acordo com o e-Mag, atendem ao nível de prioridade 1 os
68 As diretrizes técnicas de acessibilidade de governo eletrônico textos que possuem nível de contraste entre as cores de
definem uma ordem de implementação das recomendações fundo e de primeiro plano suficiente para poder ser
de acordo com a percepção do resultado. identificado por usuários de monitores monocromáticos.
69 A W3C define quatro princípios que constituem a base da
acessibilidade na Web: perceptível, operável, compreensível Perícia Forense/CE 2012 – Análise de Sistemas
e robusto. 67 A E-MAG recomenda que sejam criados atalhos por teclado
que apontem para links importantes e controles de
TRT-RN 2010 – Analista de Sistemas formulários, enquanto a W3C afirma que um website somente
74 As recomendações da e-mag incluem a identificação do é acessível se todas as suas funcionalidades puderem ser
idioma na tag <HTML>; a criação de sequência lógica de acessadas via teclado.
tabulação por meio da palavra-chave “tabindex” para 68 Mesmo com restrições, a E-MAG traz recomendações para
elementos, como <button> e <select>; a informação sobre casos em que são utilizados frames em páginas HTML.
imagem, quando não decorativa, por meio do atributo “alt”, na
ANAC 2012 – Desenvolvimento de Sistemas
tag <img>; e o resumo das tabelas de dados utilizando o
81 No Web Content Accessibility Guidelines 2.0 da W3C,
atributo “summary”.
recomenda-se a incorporação de funcionalidades que
auxiliem os usuários a evitar e corrigir erros. Assim, no nível
Previc 2010 – Analista de Sistemas
A, caso se verifique automaticamente um erro em uma
87 Para que uma página web apresente nível de conformidade
entrada de dados, deve-se identificar o item e descrever o
AA em relação ao WCAG (Web Content Accessibility
erro na forma de texto.
Guidelines), versão 2.0, é necessário que ela admita o
82 De acordo com o E-MAG 3.0, um sítio efetivamente acessível
redimensionamento de textos (exceto legendas e imagens de
deve ser escrito com código listado nos padrões web
texto) sem a utilização de tecnologia assistiva até 200% e
internacionais definidos pelo W3C, ou seja, ele deve
sem que haja perda de conteúdo ou funcionalidade.
conformar-se com as normas HTML, XML e XHTML. No
entanto, por não tratar de conteúdo, não é necessário que
esteja em conformidade com a norma CSS.

Professor Gledson Pompeu - gledson@dominandoti.com.br 3


QUESTÕES sobre Acessibilidade - CESPE - 2010 a 2014 Atualizado em 5/6/2014

83 De acordo com o E-MAG 3.0, é fundamental declarar o 81 Para permitir que softwares leitores de tela leiam mais
DOCTYPE da página de qualquer documento HTML ou facilmente o conteúdo de páginas com carga textual elevada,
XHTML, dada a necessidade de os agentes de usuário, recomenda-se abrir os links que remetam a esse conteúdo
assim como as ferramentas de validação, identificarem a em novas instâncias de abas ou janelas. Assim, deve-se
versão correta do documento (X)HTML utilizado pelo sítio. sempre utilizar a mudança no controle do foco do teclado.
84 No Web Content Accessibility Guidelines 2.0 da W3C, 82 Para maximizar a compatibilidade com atuais e futuros
recomenda-se a utilização de texto alternativo para conteúdo agentes de usuário, é fundamental respeitar os padrões de
não textual, exceto, no nível A, para CAPTCHA e conteúdos desenvolvimento web do W3C (World Wide Web
meramente decorativos. Consortium). Por exemplo, é necessário declarar o
DOCTYPE correto da página de qualquer documento HTML
CNJ 2013 – Desenvolvimento de Sistemas ou XHTML.
Com relação ao modelo de acessibilidade do governo
eletrônico, e-MAG 3.0, julgue os itens a seguir. Ancine 2013 – Analista de Sistemas
78 Arquivos disponibilizados no formato PDF devem ter uma A respeito do guia E-Mag, julgue os itens subsequentes.
alternativa em formatos HTML ou ODF. 81 Novas instâncias devem ser abertas sempre com a
79 O limite de tempo para inserção de dados em um formulário solicitação do usuário, como os recursos de pop-ups.
de página web deve ser estabelecido considerando o público 82 A sessão de marcação recomenda, como forma de
alvo de uso de tal formulário. acessibilidade, que todas as funções da página web devem
estar disponíveis via teclado.
CPRM 2013 – Analista de Sistemas
77 A EMAG descreve como condição obrigatória que todo o TCDF 2014 – Desenvolvimento de Sistemas
conteúdo não textual do sítio seja disponibilizado por meio de 84 O e-MAG é um modelo de acessibilidade em governo
applets, ou por programas interpretáveis. eletrônico que prevê acesso a computador a partir de
80 O nível de prioridade 1 da e-MAG trata de exigências básicas diferentes situações vivenciadas por usuários com deficiência
de acessibilidade que precisam ser satisfeitas visual, com a adaptação de todos os componentes tag HTML
obrigatoriamente pelos criadores e adaptadores de conteúdo para acesso por meio de braile.
web, enquanto o nível de prioridade 3 trata de
recomendações para facilitar o acesso aos documentos
armazenados na Web.

MPOG 2013 – Cargo 7


87 O W3C não recomenda nenhuma ação para o uso irrestrito
de cores em imagens, mas recomenda uma implementação
de páginas que seja independente de dispositivo de acesso.
88 A associação de um texto a cada elemento não textual, como
imagens, representações gráficas de texto, animações e
botões gráficos, é um princípio definido na acessibilidade, de
acordo com W3C.

TCE-RO 2013 – Analista de Sistemas


Acerca da acessibilidade na web e do modelo de
acessibilidade em governo eletrônico (e-Mag) 3.0, julgue os
itens a seguir.
87 O e-Mag recomenda o uso da tag form na apresentação de
formulários, ainda que haja apenas um elemento no
formulário. Se houver mais de um elemento, deve-se dispô-
los na ordem correta de navegação, sem utilizar o atributo
tabindex.
88 De acordo com as recomendações do e-Mag, deve haver,
nos sítios, uma barra de acessibilidade no topo de cada
página contendo itens para aumentar fonte, alterar contraste
e acessar atalhos.

Bacen 2013 – Desenvolvimento de Sistemas


Considerando o modelo de acessibilidade de governo
eletrônico (e-MAG) 3.0, julgue os itens subsecutivos.
80 Quando apenas o teclado do computador for utilizado, todas
as funções da página, desenvolvidas em Javascript, devem
estar disponíveis.

Professor Gledson Pompeu - gledson@dominandoti.com.br 4


QUESTÕES sobre Acessibilidade - CESPE - 2010 a 2014 Atualizado em 5/6/2014

Gabaritos Bacen 2013 – Desenvolvimento de Sistemas


80 – C
ANEEL 2010 – Analista de Sistemas 81 – E
88 – C 82 – C

TCU 2010 – AUFC-Tecnologia da Informação Ancine 2013 – Analista de Sistemas


149 – C 81 – E
150 – E 82 – C

MPU 2010 – Perito TCDF 2014 – Desenvolvimento de Sistemas


67 – C 84 – E
68 – E
69 – C

TRT-RN 2010 – Analista de Sistemas


74 – C

Previc 2010 – Analista de Sistemas


87 – C

STM 2010 – Analista de Sistemas


88 – E

Correios 2011 – Desenvolvimento de Sistemas


78 – C
79 – E
80 – C

MEC 2011 – Web Designer


65 – E
66 – C

Assembléia Legislativa/CE – Analista de Sistemas


91 – C

Perícia Forense/CE 2012 – Análise de Sistemas


67 – C
68 – C

ANAC 2012 – Desenvolvimento de Sistemas


81 – C
82 – E
83 – C
84 – C

CNJ 2013 – Desenvolvimento de Sistemas


78 – C
79 – C

CPRM 2013 – Analista de Sistemas


77 – E
80 – X (anulada por diferença entre as versões)

MPOG 2013 – Cargo 7


87 – E
88 – C

TCE-RO 2013 – Analista de Sistemas


87 – C
88 – C

Professor Gledson Pompeu - gledson@dominandoti.com.br 5