Você está na página 1de 1

1.

Povos Indígenas – Hoje há no Brasil cerca de 315 mil índios espalhados em 251
tribos. Nenhuma dessas tribos possui a Bíblia completa em sua própria língua! Apenas
129 delas têm tido contato com o evangelho através de missionários evangélicos. Este
complicado quadro acontece pelo resultado de três barreiras:

a. Barreira lingüística – Entre as tribos indígenas, fala-se mais de 180 línguas diferentes.
Apenas 34 têm o Novo Testamento. Precisamos de mais obreiros dispostos a traduzir a
Bíblia para as línguas indígenas. Isso exige muita dedicação e paciência, mas é
imprescindível que o povo ouça e cresça na Palavra de Deus.

b. Barreira Geográfica – na maioria dos casos as tribos residem em áreas de difícil


acesso, longe de cidades modernas ou até mesmo de estradas.

c. Barreira Política - a postura atual da FUNAI é a de vetar a entrada de missionários em


muitas tribos.

• 2007 foi ano de violência contra indígenas. Dados do Conselho Indigenista


Missionário revelam que em 2007 foram assassinados 76 indígenas no Brasil.
Em 2006, esse número havia sido de 48. O aumento é de quase 50%, e o número
de 2007 é o mais alto já registrado pela entidade que defende os direitos de
indígenas há mais de 40 anos no país. De todos os homicídios registrados, 48
ocorreram em um único estado, o Mato Grosso do Sul. Em abril, o Conselho
lançará um relatório mais completo, com dados gerais sobre violação aos
direitos indígenas, em que haverá dados sobre falta de atendimento de saúde,
ameaças, desterritorialização e outros dramas vividos pelos povos originais.

2. Povos Orientais: A maior concentração de japoneses, fora do Japão, está no Brasil.


Mais de um 1.400.000 japoneses, estão espalhados pelo Brasil todo, especialmente no
interior do Estado de São Paulo. Um percentual muito alto dos japoneses é católico
(60%). São poucas as missões que focalizam os japoneses, que hoje só contam com 80
igrejas evangélicas e 7 mil crentes adultos (menos de 1% da comunidade toda).Mais de
160.000 chineses moram no Brasil. Comparados aos grandes avanços do Evangelho na
China, este povo tem mostrado pouca receptividade no Brasil.

3. Povos Muçulmanos – Talvez o povo mais resistente ao Evangelho, os muçulmanos


têm imigrado ao Brasil principalmente do Oriente Médio. Crentes em Ala (Deus), o
Alcorão (seu livro sagrado) e em Maomé (seu profeta), os muçulmanos negam a
divindade de Jesus e até mesmo sua morte na cruz. Em 1980, o censo do IBGE mostrou
que no Estado de São Paulo havia 5.427 libaneses e 1.950 sírios. Mas parece que dos
anos 80 para cá, houve um crescimento significativo de árabes muçulmanos. E ninguém
sabe ao certo quantos há no Brasil hoje. Uma reportagem na TV Globo em 1993
constatou a presença de pelo menos 55 mesquitas no Brasil. Muitos acham que hoje
existam muito mais do que isso.