Você está na página 1de 5

PARTE 1

TEORIA DO DIREITO

Etimologia

Direito vem do latim directu (m) acusativo singular da forma participial


adjetiva diretctus, a, um. Tem o significado da qualidade do que é conforme
a regra.

Conceito

Miguel Reale menciona que o direito é “a vinculação bilateral atributiva


da conduta para a realização ordenada dos valores de convivência”.
CONCEITO DE SERGIO PINTO MARTINS: Direito é o conjunto de
princípios, de regras e de instituições destinado a regular a vida humana
em sociedade.

Teoria Tridemensional do Direito (Miguel Reale)

Tem o Direito três dimensões: (a) os fatos que ocorrem na sociedade;


(b) a valoração que se dá a esses fatos; (c) a norma, que pretende regular as
condutas das pessoas, de acordo com os fatos e valores. O resultado dos
fatos que ocorrem na sociedade é valorado, resultando em normas jurídicas.
Há, portanto, uma ordem de fatos integrada numa ordem de valores. Da
integração de um fato em um valor surge a norma. É o que Miguel Reale
denomina tridimensionalidade do Direito.

As CHAMADAS FAMÍLIAS DOS SISTEMAS JURÍDICOS

Os sistemas jurídicos podem ser classificados basicamente em duas


famílias: as originárias do sistema romano-germânico e do common Law.
A) Sistema Romano-Germânico ou IMPÉRIO DA LEI: No sistema
romano-germânico impera a lei, que rege as relações entre as
pessoas.
B) No sistema do common Law valem as decisões judiciais, partindo-se
do caso concreto, indicando precedentes, que são seguidos para
casos semelhantes. O juiz faz a lei (judge made Law). Esse é o
sistema adotado na Inglaterra e nos Estados Unidos.

Direito Objetivo e Direito Subjetivo

Costuma-se dizer que o Direito Objetivo é o complexo de normas que


são impostas às pessoas, tendo caráter de universalidade, para regular suas
relações. É o direito como norma (ius est norma agendi).
Direito subjetivo é a faculdade de a pessoa postular seu direito, visando
à realização de seus interesses (ius est facultas agendi).

Distinção entre a Moral e o Direito

É preciso estabelecer a distinção entre Direito e moral.

A moral tem um conceito que varia com o tempo, em razão de questões


políticas, sociais, econômicas.
A palavra moral vem do latim (mos ou mores) que significa costumes.
É um conjunto de normas que são cumpridas por hábito.
A moral de ontem pode não ser a moral de hoje. Ela varia historicamente
e em cada sociedade. (Exemplo é a descriminalização do adultério)

DIREITO MORAL
a)Bilateral a) Unilateral
1. Quanto à valorização
b)Visa à exteriorização do b) Visa à intenção,
do ato
ato, partindo da intenção partindo da
exteriorização do ato
2. Quanto à forma a) Pode vir de fora da a) É autônoma,
vontade das partes proveniente da vontade
(heterônomo) das partes
b) É coercível b) Não há coação
3. Quanto ao objeto ou a) Visa ao bem social ou aos a) Visa ao bem
conteúdo valores de convivência individual ou aos valores
da pessoa

QUESTIONÁRIO

1. Quais as denominações empregadas para a palavra Direito?


2. O que é Direito?
3. O que é Direito Objetivo?
4. O que é Direito Subjetivo?
5. Distinguir Direito da moral.
PARTE 2

RAMOS DO DIREITO

Há várias classificações do Direito.

Uma primeira classificação envolve o direito natural e o direito positivo.

O Direito Natural nasce a partir do momento em que surge o homem.


Aparece, portanto, naturalmente para regular a vida humana em sociedade, de
acordo com as regras da natureza. Seria uma norma criada pela natureza e
não pelo homem.
Direito Positivo é apenas a norma legal, emanada do Estado e não de
outras fontes do Direito.

Público
Natural
Internacional
Direito Privado
Constitucional,Econômico,
Positivo Penal, Financeiro, Tributário,
Administrativo, Processual.
Público da Seguridade Social

Nacional

Privado Civil, Comercial e Trabalhista

QUESTIONÁRIO

1. O que é Direito Natural?


2. O que é Direito Positivo?
3. Como se divide o direito Público?
4. Como se divide o Direito Privado?