Você está na página 1de 4

MEMÓRIA

Envolve um conjunto de sistemas que por meio deles o organismo registra, armazena,
retém e relembra coisas de vivencias anteriores. É uma maneira pelo qual o cérebro
processa a informação de modo a torna-la disponível para uso depois de um tempo. A
memória é complexa e não esta restrita a uma única região do cérebro. Patologias
distintas podem afetar diferentes tipos de memória.

SISTEMAS ENVOLVIDOS NA MEMÓRIA:

1 – CODIFICAÇÃO: Momento em que a informação é tratada e elaborada a fim de ser


guardada e elaborada na memoria. Quanto mais recursos envolvidos maior chance de
armazenar e lembrar, é uma etapa sensível ao nível de atenção. Se você não estiver
atento na hora de você estudar isso, você não vai conseguir elaborar a informação para
guardar ela.

2 – ARMAZENAMENTO: Conservação da memoria adquirida. Passa por dois


processos, a consolidação, que seria a transformação de traços que eram frágeis em
permanentes. E reconstrução quando as informações novas são ligadas com as antigas
e assim elas estão sendo constantemente trabalhadas, assim os traços antigos são
memorizados de novo.

3 – RECUPERAÇÃO: Processo de resgate da informação armazenada. Existem dois


mecanismos principais nesse processo, a evocação que seria a procura ativa pela
informação armazenada, como acontecera quando você for responder as questões
abertas dessa prova, e o reconhecimento quando você lembra de algo exposto a uma
informação ligado aquela lembrança, como você fará nas questões de testes.

CASO H.M.: Sofria de epilepsia e teve seu hipocampo totalmente retirado após uma
cirurgia, após isso não conseguia formar novas memórias. Ele conseguia lembrar de
tudo antes da cirurgia, a inteligência e outras funções cognitivas ficaram preservadas.
Suas contribuições foi a identificação do hipocampo como estrutura importante nos
processos de consolidação da memória.

TIPOS DE MEMÓRIA:

Memoria sensorial: duração ultracurta, está relacionada a percepção dos órgãos


sensoriais, icônica é a visual (lembra que ícone é aquilo que você vê), e ecoica memória
auditiva (eco é aquilo que você ouve). Relação com a memória fotográfica e memória
subliminar (lembra que no primeiro ano apresentou um seminário sobre isso, na verdade
você só passou os slides ^^)

Memoria de curto prazo: é dividida em memória imediata e memória operacional. É


quando você grava uma quantidade limitada de informação e consegue manter essa
informação durante um período curto de tempo, menos de um minuto. O numero de
informações que consegue manter simultaneamente chama-se span. Memória imediata
é você gravar um numero de informação, igual o numero do telefone aqui de casa pra
vir me ligar, a memória operacional tem participação da imediata, mas nela envolve
você conseguir manipular as informações, lembre-se que vimos isso em funções
executivas;

Memória de longo prazo: Lembranças com duração com mais de um minuto. Temos a
memória declarativa ou explicita que armazena e recupera as informações de modo
consciente. Refere-se ao o que é algo, necessita que a informação seja detalhada,
lembrança do tempo, lugar, circunstancia. A memória explicita é dividida em memória
episódica que seria fatos auto-biograficos, como o seu aniversário do ano passado, o
presente que te dei de natal no ano passado, ou p que você comeu no almoço. E a
memória semântica memórias de fatos e conceitos abstratos, como significado das
palavras, a formula de baskara, você sabe o que é, mas num lembra exatamente quando
aprendeu. Temos então a memória implícita que seria aqueles comportamentos ou atos
que foram aprendidos de maneira voluntaria mas que para a recurepação não exige um
esforço consciente, como dirigir um carro, ou digitar no teclado.

Doença de Alzheimer: Temos perda de memória para fatos recentes (memória explicita
recente), como nomeação de pessoas e objetos, prejuízos nas habilidades
visoconstrutivas e visoespaciais. É um processo neurodegenerativo que começa com
atrofia do lobo temporal, perdas de neurônios no hipocampo, afinal lembra do caso
H.M? Por isso afeta a memória recente. A atenção é comprometida, e comportamento
pode ser agressivo, agitado ou ter alucinações.

LINGUAGEM

Estudos da linguagem mostram que existem regiões especificas para ela. Essas regiões
também participam de outras redes neurais com múltiplas regiões do cérebro que
executam a tarefa. O hemisfério esquerdo é dominante para a linguagem na maioria dos
destros.

Subcomponentes da linguagem: fonológico, lexical, sintático e semântico

Avalia-se esses componentes considerando: fluência do discurso, compreensão,


nomeação, repetição, leitura e escrita.

MEIOS DE AVALIAÇÃO:

Nomeação: Nomeação se dá por confronto visual, você apresenta uma imagem à um


paciente e ele deve dizer o que é aquilo. É a habilidade de escolher a palavra certa, se
essa capacidade está comprometida chama-se anomia. A anomia geralmente acomete
pacientes afásicos.
Vocabulário: É um guia da habilidade mental de pessoas saudáveis e bem socializadas.
O teste de vocabulário mostra demonstração de efeitos de doença no hemisfério
dominante para linguagem.

Discurso: Seria fazer o paciente narrar uma história em confronto com uma imagem.
Isso ajuda a diferenciar tipos de prejuízos de linguagem.

Fluência Verbal: Lesões cerebrais fazem as pessoas enfrentarem mudanças na


velocidade e facilidade da produção verbal, alterações na fluência verbal estão
associadas a lesões no lobo frontal.

Áreas importantes: Para a produção da linguagem é a área de Broca e para a


compreensão a de Wernick. Para repetir são conexões entre as duas áreas.

AFASIAS: Alterações na linguagem resultantes de lesão ou distúrbio no hemisfério


cerebral dominante. Todos os afásicos nomeiam mal. A classificação dos quadros se dá
com base nos estudos da fluência verbal, compreensão auditiva, nomeação e repetição.

Afasia de Broca: Linguagem repleta de agramatismos (não tem elo de linguagens, tipo
“eu agua tomar”), parafasia fonêmica (troca as letras, invés de casa fala cafa),
compreensão parcialmente preservada, comprometimento da repetição, nomeação,
leitura e escrita comprometida.

Afasia de Wernick: Comprometimento da compreensão e agnosia que não conseguir


reconhecer o que está sendo dito à ela, ela ouve, mas não entende. Dificuldade de
nomeação e repetição. Parafasias fonêmicas e semânticas (substitui as palavras quer
falar mesa mas fala cadeira), leitura e escrita comprometidas.

HABILIDADES VISOESPACIAIS E VISOCROSTRUTIVAS

Visocontrutiva: Habilidade de se realizar atividades formativas ou contrutivas, ou seja


você reunir elementos no espaço para formar um produto final, como copiar um
desenho. Envolve diferentes processos neuropsicológicos, como percepção visual,
raciocínio espacial, automonitoramento.

Visoespacial: Discriminação visual, diferenciar figura e fundo, reconhecer faces,


perceber cores, fazer juntamento de distancias e profundidade.

Lesões no hemisfério direito gera fragmentação da imagem, e no esquerdo se mantem a


forma mas perde-se detalhes.

PRÁXIA

Praxia: Executar ações de forma voluntaria no plano concreto, por meio da atividade
motora, objetivando um fim. Eu pego o lápis para desenhar, ou a escova para escovar os
dentes.
Apraxia: Dificuldade na realização de ações motoras voluntariamente, que não é por
causa de não compreender o que tem que fazer, ou lesões motoras, nem por distúrbios
intelectuais. Eu sei o que tenho que fazer mas não consigo fazer. Em alguns casos eu
consigo realizar os movimentos, mas só de forma automática, não intencional.

Tipos de apraxia:

Apraxia Ideomotora: Dificuldade de executar gestos simples, como o de dar tchau, o


paciente entende o que deve fazer mas não consegue realizar de forma voluntária.

Apraxia Ideatória: Alteração na execução de uma sequencia logica de forma


organizada de um ato complexo. Eu consigo fazer cada coisa separada, mas em
sequencia não consigo, pois não consegue planejar a execução das etapas
conjuntamente. Por exemplo, colocar a pasta na escova, a escova na boca, e escovar os
dentes, ele vai colocar a pasta na boca, ou no braço e a escova na boca, e ai tudo fica
embaralhado.

Apraxia Mielocinética: Não consegue executar movimentos delicados, tem


comprometimento da rapidez e habilidade independente da complexidade, por exemplo
colocar agulha numa linha, ou passar roupa.

Apraxia da Marcha: Deficit da marcha, não por nenhuma questão motora maspara
andar é dificul até mesmo começar o movimento.

Apraxia de vestir: incapacidade de orientar peças do vestuário, eu não sei qual peça do
roupa coloco em qual parte do corpo e nem qual peça vem primeiro, então coloco a
blusa e o sutiã por cima, tem uma confusão do esquema corporal.

Apraxia bubofacial: Não consigo realizar movimentos de deglutição, ou com a língua,


como lamber lábios ou soprar uma vela.

FOCA NAS 3 PRIMEIRAS ^^