Você está na página 1de 36

344.

(CESPE) No trecho “Quanto ao gênero deles, não sei que diga que não seja
inútil” a vírgula separa orações coordenadas.
A expectativa é de que o funcionamento regular dessas
estruturas possa gerar subsídios para a melhoria de processos 351. (CESPE)
de trabalho nas operadoras, em especial no que diz respeito ao Já nas sociedades rudimentares manifestam-se eles, segundo sua
relacionamento com o público e à racionalização do fluxo de predominância, na distinção fundamental entre os povos caçadores ou
demandas encaminhadas à ANS. coletores e os povos lavradores. [...] No mundo, tudo se apresenta a
ele em generosa amplitude e, onde quer que se erija um obstáculo a
Mantém-se a correção gramatical do período ao se substituir “em seus propósitos ambiciosos, sabe transformar esse obstáculo em
especial” por especialmente. trampolim.

345. (CESPE) Nos trechos “Já nas sociedades rudimentares manifestam-se eles” e
“No mundo tudo se apresenta a ele”, os pronomes “eles” e “ele”
exercem a função sintática de complemento verbal.
Há evidências de que a oferta de medicação domiciliar
pelas operadoras de planos de saúde traz efeito positivo aos
352. (CESPE)
beneficiários: todas as normas da ANS primam pela pesquisa
Governar de modo inovador exige, invariavelmente,
baseada em evidências científicas nacionais e internacionais e
repensar o modelo secular de governança pública em todas as
buscam a qualidade da saúde oferecida aos beneficiários dos
suas dimensões: política, econômica, social e tecnológica. Com
planos de saúde, bem como o equilíbrio do setor.
a evolução sociotécnica, fortemente alavancada pelo
desenvolvimento das tecnologias da informação e
A forma verbal “traz” está no singular porque concorda com o núcleo
comunicação, as mudanças na governança pública implicam
de seu sujeito: “a oferta”.
mudanças na base tecnológica que sustenta a burocracia, nas
estruturas do aparelho de Estado e em seus modelos de gestão.
346. (CESPE)
A fiscalização do cumprimento das garantias de
Não haveria prejuízo do sentido original do texto caso o termo
atendimento é uma forma eficaz de se certificar o beneficiário
“invariavelmente” fosse deslocado, com as vírgulas que o isolam, para
da assistência por ele contratada, pois leva as operadoras a
imediatamente depois de “repensar”.
ampliarem o credenciamento de prestadores e a melhorarem o
seu relacionamento com o cliente. Para isso, a participação dos
353. (CESPE)
consumidores é de fundamental importância.
A experiência de governança pública tem mostrado
que os sistemas democráticos de governo se fortalecem à
Mantêm-se a correção gramatical do período e suas informações
medida que os governos eleitos assumem a liderança de
originais ao se substituir o termo “pois” por qualquer um dos
processos de mudanças que buscam o atendimento das
seguintes: já que, uma vez que, porquanto.
demandas de sociedades cada vez mais complexas e alcançam
resultados positivos perceptíveis pela população.
347. (CESPE)
Um dos principais aspectos desse ato corriqueiro, que
A inserção de vírgula logo após a palavra “mudanças” traria prejuízo à
se chama situação cinema, é o isolamento mais completo
coerência do texto.
possível do mundo exterior e de suas fontes de perturbação
visual e auditiva. O cinema ideal seria aquele onde não
354. (CESPE)
houvesse absolutamente nenhum ponto de luz (tais como
Nesse cenário, fez-se necessário repensar o modelo de
letreiros luminosos de emergência e saída etc.) fora da própria
administração da máquina pública. A Lei de Responsabilidade
tela e onde, fora a trilha sonora do filme, não pudessem
Fiscal (LRF), em vigor desde maio de 2000, estabelece, entre
penetrar nem mesmo os mínimos ruídos.
outras exigências, o equilíbrio das contas governamentais, que
possibilita ao Estado assumir o compromisso de investir na
A substituição do vocábulo “onde” por em que manteria a correção
melhoria da sua capacidade de execução e, assim, prestar
gramatical e o sentido original do texto.
serviços adequados e implementar políticas públicas eficazes
e eficientes, garantindo, ao mesmo tempo, transparência na
348. (CESPE)
execução de programas governamentais e acesso desimpedido
Caso alguém pergunte, em um futuro distante, qual
às informações solicitadas pelo cidadão.
terá sido o meio de expressão de maior impacto da era
moderna, a resposta será quase unânime: o cinematógrafo.
O período que inicia o texto poderia ser corretamente reescrito, sem
Inventado em 1895 pelos irmãos Lumière para fins científicos,
prejuízo das informações originais, da seguinte forma: Devido ao
o cinema revelou-se peça fundamental do imaginário coletivo
cenário, fez necessário repensar-se o modelo administrativo da
do século XX, seja como fonte de entretenimento, seja como
máquina pública.
fonte de divulgação cultural de todos os povos do globo.
Texto para as próximas duas questões.
A substituição da forma verbal “terá sido” por foi não prejudicaria a
correção gramatical nem a coerência do texto.
A vida do Brasil colonial era regida pelas Ordenações
Filipinas, um código legal que se aplicava a Portugal e seus
349. (CESPE)
territórios ultramarinos. Com todas as letras, as Ordenações
Cidadãos de áreas rurais que estejam ligados a
Filipinas asseguravam ao marido o direito de matar a mulher
atividades culturais e estudantes universitários de todas as
caso a apanhasse em adultério. Também podia matá-la por
regiões do Brasil, por exemplo, são beneficiados por um dos
meramente suspeitar de traição. Previa-se um único caso de
projetos da SID: as Redes Culturais. Essas redes abrangem
punição: sendo o marido traído um “peão” e o amante de sua
associações e grupos culturais para divulgar e preservar suas
mulher uma “pessoa de maior qualidade”, o assassino poderia
manifestações de cunho artístico. O projeto é guiado por
ser condenado a três anos de desterro na África.
parcerias entre órgãos representativos do Estado brasileiro e as
No Brasil República, as leis continuaram
entidades culturais.
reproduzindo a ideia de que o homem era superior à mulher.
O Código Civil de 1916 dava às mulheres casadas o status de
No período “Essas redes abrangem associações e grupos culturais
“incapazes”. Elas só podiam assinar contratos ou trabalhar fora
para divulgar e preservar suas manifestações de cunho artístico”,
de casa se tivessem a autorização expressa do marido.
duas orações expressam finalidades das “Redes Culturais”.
355. (CESPE)
350. (CESPE)
O emprego do futuro do pretérito em “poderia”, no final do primeiro
Quanto ao gênero deles, não sei que diga que não seja
parágrafo, indica que a situação apresentada na oração é não factual,
inútil. O livro está nas mãos do leitor. Direi somente que se há
ou seja, é hipotética.
aqui páginas que parecem meros contos e outras que o não são,
defendo-me das segundas com dizer que os leitores das outras
356. (CESPE)
podem achar nelas algum interesse, e das primeiras defendo-me
No primeiro período do segundo parágrafo, sobrepõem-se duas
com São João e Diderot.
informações: a de que, mesmo no Brasil República, as leis traduziram
a visão machista de superioridade masculina e a de que essa visão

Não diminua os seus sonhos. Aumente sua determinação!


imperava antes dessa época. funcionam na Antártida.
*
357. (CESPE) 363. (CESPE)
Pela Internet são compradas passagens
aéreas, entradas de cinema e pizzas; acompanham-se as notícias Seria mantida a correção gramatical do texto caso a oração
do dia, as ações do governo, os gols e os capítulos das novelas; “Alguns estudos foram realizados” fosse assim reescrita:
e são postadas as fotos da última viagem, além de serem Realizaram-se alguns estudos.
comentados os últimos acontecimentos do grupo de amigos.
364. (CESPE)
No último período do primeiro parágrafo do texto, construído de
acordo com o princípio do paralelismo sintático, o sujeito das orações
A oração “que ainda funcionam na Antártida” particulariza o
classifica-se como indeterminado.
sentido do termo “instrumentos”.
358. (CESPE) 365. (CESPE)
No entanto, junto com esse crescimento do mundo
virtual, aumentaram também o cometimento de crimes e outros Quando havia um incêndio na cidade, os aguadeiros
desconfortos que levaram à criação de leis que criminalizam eram avisados por três disparos de canhão, partidos do morro
determinadas práticas no uso da Internet, tais como invasão a do Castelo, e por toques de sinos da igreja de São Francisco de
sítios e roubo de senhas. Paula, correspondendo o número de badaladas ao número da
Devido ao aumento dos problemas motivados pela freguesia onde se verificava o sinistro. Esses toques eram
digitalização das relações pessoais, comerciais e reproduzidos pela igreja matriz da freguesia. Assim, os homens
governamentais, surgiu a necessidade de se regulamentar o uso corriam para os aguadeiros, e a população fazia aquela fila
da Internet. quilométrica, passando baldes de mão em mão, do chafariz até
o incêndio.
O termo “de senhas” e a oração “de se regulamentar o uso da Internet”
complementam o sentido de nomes substantivos.
O substantivo “freguesia” pode ser substituído no texto, sem
359. (CESPE) prejuízo de sentido, por clientela.
Em vinte e poucos anos, a Internet deixou de ser um
ambiente virtual restrito e transformou-se em fenômeno
Texto para as próximas três questões.
mundial. Atualmente, há tantos computadores e dispositivos
conectados à Internet que os mais de quatro bilhões de Talvez o grande número de escravos no Sítio do Tatu se devesse ao
endereços disponíveis estão praticamente esgotados. fato de Federalina possuir um grupo de escravas que eram usadas
como parideiras de moleques, que após algum tempo eram vendidos
Seriam mantidos o sentido e a correção gramatical do texto, se a forma ao aparecer comprador.
verbal “há” fosse substituída por existe. Uma das histórias de crueldade de Dona Federalina
(que deve ser mentirosa) versa sobre uma dessas negras
parideiras e o filho que seria vendido, embora já estivesse com
Texto para as próxima duas questões.
ela havia mais de um ano. A escrava, agarrada à criança, correu
para o mato, mas Federalina deu ordem para que fossem atrás
Polícia é um vocábulo de origem grega (politeia) que
e trouxessem o menino. Na tentativa de proteger o filho, a
passou para o latim (politia) com o mesmo sentido: governo de
negra foi apunhalada; ainda correu para casa, e lá a patroa
uma cidade, administração, forma de governo. No entanto, com
mandou que mãe e filho fossem embebidos com querosene, e
o decorrer do tempo, assumiu um sentido particular, passando
ela própria ateou-lhes fogo. A escrava, soltando o filho,
a representar a ação do governo, que, no exercício de sua
debateu-se até morrer. Conta-se que as marcas de sangue da
missão de tutela da ordem jurídica, busca assegurar a
negra não saíam nunca da parede, mesmo que a caiassem
tranquilidade pública e a proteção da sociedade contra
continuamente.
violações e malefícios.

366. (CESPE)
360. (CESPE)
A oração iniciada com “embora”, em destaque no texto,
Não haveria prejuízo das informações veiculadas no texto, caso se
exprime ideia de oposição em relação ao fato expresso na
substituísse “No entanto” por Portanto.
oração anterior.
361. (CESPE)
367. (CESPE)
O referente dos sujeitos das orações expressas pelas formas verbais
A forma verbal “Conta-se” poderia estar flexionada no plural,
“assumiu” e “busca assegurar” é o termo “Polícia”.
sem prejuízo da correção gramatical do texto, em
concordância com “as marcas de sangue da negra”, dada a
362. (CESPE) presença do pronome apassivador.
368. (CESPE)
O Art. 144 deve ser interpretado de acordo com o núcleo axiológico do
sistema constitucional em que se situam esses princípios
A oração “que após algum tempo eram vendidos ao aparecer
fundamentais.
comprador” tem natureza explicativa.
Cláudio Pereira de Souza Neto. A segurança pública na Constituição
Federal de 1988: conceituação constitucionalmente adequada, Texto para as próximas duas questões.
competências federativas e órgãos de execução das políticas.
Sem dúvida, a universidade contemporânea
desempenha uma importante função social na medida em que
qualifica o indivíduo para um mercado de trabalho competitivo
Mantendo-se a coerência e a correção gramatical do texto, o trecho “em
e dinâmico, carecedor de trabalhadores aptos a desempenhar
que se situam esses princípios fundamentais” poderia ser
atividades de maior grau de intelectualização. Embora o
substituído por aonde se situam esses princípios fundamentais.
ingresso no mercado de trabalho esteja fortemente impresso no
imaginário coletivo como o principal — senão único — recurso
Texto para as próximas duas questões. para melhoria de condições de vida, é preciso observar que a
sociedade capitalista define o indivíduo a partir de sua
Apesar de os pesquisadores responsáveis pelos capacidade de produzir mais e melhor do que o seu próximo.
estudos na Antártida terem mantido suas atividades desde o Não obstante, para além da consideração do indivíduo,
incêndio de fevereiro de 2012, que deixou o Brasil sem base no encontra-se a coletividade, que é a força material de um país —
continente branco, os cientistas não tinham voltado a formada pelo conjunto de sujeitos de tal coletividade e por
pisar no gelo. Alguns estudos foram realizados a partir de aquilo que eles produzem —, e que constitui esse país em suas
navios brasileiros e outros, em universidades com os dados esferas política, econômica e cultural.
meteorológicos coletados pelos instrumentos que ainda

Não diminua os seus sonhos. Aumente sua determinação!


369. (CESPE) A academia não pode estar voltada apenas para seu público interno. É
muito importante que as informações sejam divulgadas e não
A expressão “Não obstante” relaciona a ideia mencionada no permaneçam circulando em um grupo fechado, até para que haja
final do primeiro parágrafo, sobre o indivíduo, com a crescimento da própria comunidade científica.
mencionada a seguir, sobre a coletividade, e poderia ser
substituída, sem prejudicar a coerência e a correção do texto,
por Apesar disso. As orações “que as informações sejam divulgadas e não
permaneçam circulando em um grupo fechado”, ligadas entre
370. (CESPE) si por uma relação de coordenação, exercem a função de
complemento do nome “importante”.
No primeiro período do texto, a flexão empregada nas formas
verbais “desempenha” e “qualifica” denota concordância com
o nome “universidade”.
371. (CESPE)

O grande desafio para os países latino-americanos


consiste em oferecer aprendizagem, investigação e
oportunidades de trabalho para seus indivíduos de forma
equitativa e equilibrada, a fim de assegurar conhecimentos
avançados que promovam o desenvolvimento de suas
economias, uma vez que esses países estão se convertendo em
protagonistas do mercado global.

A expressão “uma vez que” introduz oração que denota a


finalidade da busca de “assegurar conhecimentos
Gabarito:
avançados”.
344C 345E 346C 347C 348C 349C 350E 351E 352E 353C 354E
355C 356C 357E 358C 359E 360E 361E 362E 363C 364C 365E 366C
372. (CESPE)
367E 368C 369C 370C 371E 372E 373E 374C 375E 376E 377E 378C
379E 380E
Os países da América Latina
têm buscado criar cada vez mais oportunidades para formar
seus cidadãos e aumentar as reservas de capital intelectual e de
profissionais altamente qualificados, além de dar-lhes
condições de acesso ao mercado de trabalho com vistas à
geração de renda e melhoria de condições de vida.

A substituição das formas verbais “têm buscado” e “aumentar” por


buscam e aumentam, respectivamente, manteria a correção e a
coerência do texto.
373. (CESPE )

A educação superior no Brasil não pode ser discutida


sem que se tenha presente o cenário e o contexto em que ela
surgiu, ou seja, é preciso analisá-la desde o seu surgimento até
a sua realidade atual, nos panoramas local, regional e mundial.

Caso expressão “em que” (R.2) fosse substituída por o qual, seriam
mantidas a correção e a coerência do texto.

Texto para as próximas duas questões.


Um conjunto de mudanças quantitativas e estruturais nas
universidades tem promovido o surgimento de um novo tipo de
instituição acadêmica, que ocupa papel de destaque no funcionamento
proposto pelo modelo dinâmico da “hélice tripla”, ou modelo de
pesquisa multidirecional. Nesse caso, além de desempenhar suas
tradicionais atividades de ensino e pesquisa, a universidade estaria
assumindo a missão de usar o conhecimento científico produzido em
suas pesquisas para apoiar o desenvolvimento social e econômico do
ambiente.
Entretanto, há estudiosos que afirmam que as universidades não
se estruturam em função dessas atividades, mas que essas instituições
as articulam convenientemente de acordo com as possibilidades
apresentadas por sua história e tradição, pelos recursos financeiros e
humanos de que dispõem, pela “clientela” que devem atender, pelo
contexto social vigente, pelas políticas públicas e privadas que as
afetem direta ou indiretamente.

374. (CESPE)
O trecho introduzido pela conjunção “Entretanto” estabelece
explícita divergência com as informações contidas no
primeiro parágrafo do texto acerca do modo como se
estruturam as atividades das universidades.

375. (CESPE)
De acordo com o sentido do texto, no trecho “de que
dispõem” (último parágrafo), o emprego da preposição é
facultativo, uma vez que o verbo dispor pode ter tanto
complementação direta quanto indireta.

Não diminua os seus sonhos. Aumente sua determinação!


Sumário 
BLOCO 01. ....................................................................................................................................................................... 2 
CTI - RLM .................................................................................................................................................................... 2 
Análise Combinatória ................................................................................................................................................. 2 
Probabilidade ............................................................................................................................................................. 2 
Conjuntos (Teoria) .................................................................................................................................................... 2 
 
BLOCO 01.
CTI - RLM

Análise Combinatória

Probabilidade

Conjuntos (Teoria)

EXERCÍCIOS

Ano: 2015
Banca: CESPE
Órgão: TRE-GO
Prova: Técnico Judiciário - Programação
As prestações de contas das campanhas dos 3 candidatos a governador de determinado estado
foram analisadas por 3 servidores do TRE desse estado. Considerando que um servidor pode
analisar nenhuma, uma ou mais de uma prestação de contas e que, por coincidência, cada um
dos 3 candidatos é parente de um dos 3 servidores, julgue o item que se segue.
202. A quantidade de maneiras distintas de se distribuírem as prestações de contas entre os 3
servidores de modo que nenhum deles analise as contas de um parente é superior a 5.

Ano: 2015
Banca: CESPE
Órgão: MPOG
Prova: Tecnologia da Informação
Determinado órgão público é composto por uma diretoria geral e quatro secretarias; cada
secretaria é formada por três diretorias; cada diretoria tem quatro coordenações; cada
coordenação é constituída por cinco divisões, com um chefe e sete funcionários subalternos em
cada divisão.
A respeito desse órgão público, julgue o item seguinte, sabendo que cada executivo e cada
funcionário subalterno só pode ocupar um cargo nesse órgão.
203. Se, entre onze servidores previamente selecionados, forem escolhidos: sete para compor
determinada divisão, um para chefiar essa divisão, um para a chefia da coordenação
correspondente, um para a diretoria e um para a secretaria, haverá menos de 8.000 maneiras
distintas de se fazer essas escolhas.

Ano: 2014
Banca: CESPE
Órgão: TC-DF
Prova: Técnico de Administração
Considerando que, em um planejamento de ações de auditoria, a direção de um órgão de
controle tenha mapeado a existência de 30 programas de governo passíveis de análise, e
sabendo que esse órgão dispõe de 15 servidores para a montagem das equipes de análise e que
cada equipe deverá ser composta por um coordenador, um relator e um técnico, julgue os
próximos itens.
213. A quantidade de maneiras distintas de serem escolhidos 3 dos referidos servidores para a
montagem de uma equipe de análise é superior a 2.500.
214. A quantidade de maneiras distintas de se escolherem 3 desses programas para serem
acompanhados pelo órgão é inferior a 4.000.

Ano: 2015
Banca: CESPE
Órgão: TRE-MT
Prova: Técnico Judiciário
224. Em um campeonato de futebol amador de pontos corridos, do qual participam 10 times,
cada um desses times joga duas vezes com cada adversário, o que totaliza exatas 18 partidas
para cada. Considerando-se que o time vencedor do campeonato venceu 13 partidas e empatou
5, é correto afirmar que a quantidade de maneiras possíveis para que esses resultados ocorram
dentro do campeonato é.
a) superior a 4.000 e inferior a 6.000.
b) superior a 6.000 e inferior a 8.000.
c) superior a 8.000.
d) inferior a 2.000.
e) superior a 2.000 e inferior a 4.000.

Ano: 2014
Banca: CESPE
Órgão: TJ-CE
Prova: Analista Judiciário
Onze secretarias integram a administração pública de determinada cidade, entre as quais, a
Secretaria de Agronegócios (SEAGR) e a Secretaria de Controle e Transparência (SCT). Em
2009, a SCT instituiu um programa de acompanhamento sistemático das secretarias de forma
que, a cada ano, 3 secretarias seriam escolhidas aleatoriamente para que seus trabalhos fossem
acompanhados ao longo do ano seguinte. Com esse programa, considerado um sucesso,
observou-se uma redução anual de 10% no montante de recursos desperdiçados dos cofres
municipais desde 2010. De acordo com os dados obtidos em 100 auditorias realizadas pela SCT,
os motivos desses desperdícios incluíam:
• amadorismo nas tomadas de decisão (o gestor não era formado na área de atuação) - 28
auditorias;
• incompetência nas tomadas de decisão (o gestor não possui conhecimento técnico no
assunto) - 35 auditorias;
• má-fé nas tomadas de decisão (o gestor decide em detrimento do interesse coletivo) - 40
auditorias.
Ao se defender da acusação de que teria causado desperdício de recursos municipais em razão
de má-fé nas tomadas de decisão, o gestor da SEAGR apresentou o seguinte argumento,
composto das premissas P1 e P2 e da conclusão C.
P1: Se tivesse havido má-fé em minhas decisões, teria havido desperdício de recursos
municipais em minha gestão e eu teria sido beneficiado com isso.
P2: Se eu tivesse sido beneficiado com isso, teria ficado mais rico.
C: Não houve má-fé em minhas decisões.
225. Considerando essa situação hipotética, é correto afirmar que a quantidade de maneiras
distintas de se selecionar 3 secretarias em 2014 para que seus trabalhos sejam acompanhados
pela SCT ao longo de 2015 é:
a) inferior a 6.
b) superior a 6 e inferior a 80.
c) superior a 80 e inferior a 150.
d) superior a 150 e inferior a 250.
e) superior a 250.

Ano: 2015
Banca: CESPE
Órgão: TRE-GO
Prova: Técnico Judiciário - Programação
As prestações de contas das campanhas dos 3 candidatos a governador de determinado estado
foram analisadas por 3 servidores do TRE desse estado. Considerando que um servidor pode
analisar nenhuma, uma ou mais de uma prestação de contas e que, por coincidência, cada um
dos 3 candidatos é parente de um dos 3 servidores, julgue o item que se segue.
231. Se as prestações de contas forem distribuídas para análise de forma aleatória e
independente, então a probabilidade de que cada servidor analise as contas de seu parente é
inferior a 1/30

Ano: 2014
Banca: CESPE
Órgão: CADE
Prova: Nível Superior
A figura acima ilustra parte de um jogo de tabuleiro com 100 casas, numeradas de 1 a 100, em
que a centésima é denominada casa de chegada. O movimento das peças é determinado pelo
jogo de um dado de seis faces numeradas de 1 a 6. Os jogadores vão se alternando no
lançamento do dado e movimentando suas peças até que cheguem à casa de número 100. Para
movimentar a sua peça, o jogador deverá lançar o dado e respeitar as seguintes regras:
- se o número obtido no lançamento do dado for superior a 3, o jogador deverá andar uma
quantidade de casas igual a esse número;
- se o número obtido no lançamento do dado for inferior a 4, o jogador deverá andar uma
quantidade de casas igual ao dobro desse número.
232. Com um lançamento do dado, a probabilidade de que o resultado obtido permita que o
jogador avance quatro casas com a sua peça é superior a 0,3

Ano: 2014
Banca: CESPE
Órgão: SUFRAMA
Prova: Nível Superior
Em um campeonato de futebol, a pontuação acumulada de um time é a soma dos pontos
obtidos em cada jogo disputado. Por jogo, cada time ganha três pontos por vitória, um ponto
por empate e nenhum ponto em caso de derrota. Com base nessas informações, julgue o item
seguinte.
237. Se um time disputou 4 jogos, então a probabilidade de a pontuação acumulada desse time
ser maior ou igual a 4 e menor ou igual a 7 será superior a 0,35.

Ano: 2014
Banca: CESPE
Órgão: TJ-CE
Prova: Analista Judiciário
Onze secretarias integram a administração pública de determinada cidade, entre as quais, a
Secretaria de Agronegócios (SEAGR) e a Secretaria de Controle e Transparência (SCT). Em
2009, a SCT instituiu um programa de acompanhamento sistemático das secretarias de forma
que, a cada ano, 3 secretarias seriam escolhidas aleatoriamente para que seus trabalhos fossem
acompanhados ao longo do ano seguinte. Com esse programa, considerado um sucesso,
observou-se uma redução anual de 10% no montante de recursos desperdiçados dos cofres
municipais desde 2010. De acordo com os dados obtidos em 100 auditorias realizadas pela SCT,
os motivos desses desperdícios incluíam:
• amadorismo nas tomadas de decisão (o gestor não era formado na área de atuação) - 28
auditorias;
• incompetência nas tomadas de decisão (o gestor não possui conhecimento técnico no
assunto) - 35 auditorias;
• má-fé nas tomadas de decisão (o gestor decide em detrimento do interesse coletivo) - 40
auditorias.
Ao se defender da acusação de que teria causado desperdício de recursos municipais em razão
de má-fé nas tomadas de decisão, o gestor da SEAGR apresentou o seguinte argumento,
composto das premissas P1 e P2 e da conclusão C.
P1: Se tivesse havido má-fé em minhas decisões, teria havido desperdício de recursos
municipais em minha gestão e eu teria sido beneficiado com isso.
P2: Se eu tivesse sido beneficiado com isso, teria ficado mais rico.
C: Não houve má-fé em minhas decisões.
243. A probabilidade de a SEAGR ser selecionada para ter seus trabalhos acompanhados em
2014 e 2015 é:
a) inferior a 0,01.
b) superior a 0,01 e inferior a 0,1.
c) superior a 0,1 e inferior a 0,3.
d) superior a 0,3 e inferior a 0,5
e) superior a 0,5.

Ano: 2014
Banca: CESPE
Órgão: TC-DF
Prova: Auditor de Controle Externo
Em uma empresa, as férias de cada um dos 50 empregados podem ser marcadas na forma de
trinta dias ininterruptos, ou os trinta dias podem ser fracionados em dois períodos de quinze
dias ininterruptos ou, ainda, em três períodos de dez dias ininterruptos. Em 2013, depois de
marcadas as férias de todos os 50 empregados, constatou-se que 23, 20 e 28 deles marcaram os
trinta dias de férias ou parte deles para os meses de janeiro, fevereiro e junho, respectivamente.
Constatou-se, também, que, nesse ano, nenhum empregado marcou férias para algum mês
diferente dos mencionados.
Tendo como referência as informações acima, julgue os itens que se seguem.
255. Se apenas 6 empregados fracionaram as férias em 3 períodos de 10 dias, então mais de 10
empregados fracionaram as férias em 2 períodos de 15 dias.

Ano: 2014
Banca: CESPE
Órgão: SUFRAMA
Prova: Nível Superior
Uma pesquisa na qual os 40 alunos de uma disciplina deveriam responder SIM ou NÃO às
perguntas P1 e P2 apresentadas a eles, mostrou o seguinte resultado:
• 28 responderam SIM à pergunta P1;
• 22 responderam SIM à pergunta P2;
• 5 responderam NÃO às 2 perguntas.
Com base nessas informações, julgue o item subsecutivo.
260. Mais de 10 alunos responderam SIM às duas perguntas.

Ano: 2014
Banca: CESPE
Órgão: MDIC
Prova: Analista Técnico - Administrativo
Em um grupo de 2.000 empresas, 1/9 das que encerraram as atividades este ano foram abertas
em anos anteriores, 1/10 das que foram abertas em anos anteriores encerraram as atividades
este ano e 200 empresas não encerraram as atividades este ano e não foram abertas em anos
anteriores.
Com base nessas informações, julgue os próximos itens.
263. O número de empresas que foram abertas em anos anteriores é superior ao número de
empresas que encerraram as atividades este ano.
264. O número de empresas que encerraram as atividades este ano e que foram abertas em anos
anteriores é superior a 110.
265. Do grupo de 2.000 empresas, metade foi aberta em anos anteriores

Ano: 2015
Banca: CESPE
Órgão: TRE-MT
Prova: Analista
271. Um grupo de 300 soldados deve ser vacinado contra febre amarela e malária. Sabendo-se
que a quantidade de soldados que receberam previamente a vacina de febre amarela é o triplo
da quantidade de soldados que receberam previamente a vacina de malária, que 45 soldados já
haviam recebido as duas vacinas e que apenas 25 não haviam recebido nenhuma delas, é correto
afirmar que a quantidade de soldados que já haviam recebido apenas a vacina de malária é.
a) superior a 40
b) inferior a 10.
c) superior a 10 e inferior a 20
d) superior a 20 e inferior a 30.
e) superior a 30 e inferior a 40.

Ano: 2014
Banca: CESPE
Órgão: SUFRAMA
Prova: Nível Superior
Uma pesquisa na qual os 40 alunos de uma disciplina deveriam responder SIM ou NÃO às
perguntas P1 e P2 apresentadas a eles, mostrou o seguinte resultado:
• 28 responderam SIM à pergunta P1;
• 22 responderam SIM à pergunta P2;
• 5 responderam NÃO às 2 perguntas.
Com base nessas informações, julgue o item subsecutivo.
280. Selecionando-se ao acaso um desses alunos, a probabilidade de ele ter respondido SIM a
pelo menos uma das perguntas será superior a 0,9.

Ano: 2014
Banca: CESPE
Órgão: MDIC
Prova: Analista Técnico - Administrativo
Em um grupo de 2.000 empresas, 1/9 das que encerraram as atividades este ano foram abertas
em anos anteriores, 1/10 das que foram abertas em anos anteriores encerraram as atividades
este ano e 200 empresas não encerraram as atividades este ano e não foram abertas em anos
anteriores.
Com base nessas informações, julgue os próximos itens.
282. Se, do grupo de 2.000 empresas, for selecionada uma ao acaso, e se ela tiver sido aberta em
anos anteriores, então a probabilidade de ela ter encerrado suas atividades este ano será
superior a 10%.

GABARITO

202 - CERTO
203 - CERTO

213 - CERTO
214 - ERRADO

224 – C
225 – C

231 - ERRADO
232 - CERTO

237 - CERTO

243 - B

255 - ERRADO

260 - CERTO

263 - CERTO
264 - ERRADO
265 - CERTO
271 - E

280 - ERRADO

282 - ERRADO
Legislação Especial

1.  LEIS ESPECIAIS��������������������������������������������������������������������������������������������������������532


1.1 Abuso de Autoridade – Lei nº 4.898/65������������������������������������������������������������������������������� 532
1.2 Lei nº 7.102/83 (Segurança Privada)������������������������������������������������������������������������������������ 535
1.3 Tortura – Lei nº 9.455/97����������������������������������������������������������������������������������������������������� 536
1.4 Crimes Ambientais – Lei nº 9.605/98���������������������������������������������������������������������������������� 539
1.5 Lei nº 10.357/01 (Controle Químico)������������������������������������������������������������������������������������ 542
1.6 Lei nº 10.446/02 (Repressão Uniforme)������������������������������������������������������������������������������ 542
1.7 Eca – Lei nº 8.069/90����������������������������������������������������������������������������������������������������������� 543
1.8 Estatuto do Desarmamento – Lei 10.826/03����������������������������������������������������������������������� 545
1.9 Lei de Drogas – Lei nº 11.343/06������������������������������������������������������������������������������������������549

SUMÁRIO
Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes

1.  LEIS ESPECIAIS e) além de penalidade administrativa, poderá ser cominada


ao agente a pena autônoma de proibição do exercício de
funções de natureza policial.
1.1 Abuso de Autoridade 08. Em uma cidade brasileira, durante as eleições municipais,
– Lei nº 4.898/65 um delegado de polícia estadual não efetuou a prisão em
01. Com base no disposto na Lei n.º 4.898/1965, que trata do flagrante de um indivíduo acusado do delito de captação
abuso de autoridade, julgue o item a seguir. de sufrágio, popularmente conhecido como “boca de urna”,
Havendo dúvidas quanto à possibilidade de condenação na esfera alegando ausência de indícios de materialidade do delito.
criminal, o processo administrativo deve ser suspenso até o fim da Em virtude dessa conduta, um juiz eleitoral decretou, sem as
ação penal, no intuito de se evitarem decisões conflitantes. devidas formalidades legais, ordem de detenção do delega-
Certo ( ) Errado ( ) do até o fim do pleito
Considerando a situação hipotética apresentada e a legislação vi-
02. Com base no disposto na Lei n.º 4.898/1965, que trata do gente sobre abuso de autoridade, assinale a opção correta.
abuso de autoridade, julgue o item a seguir.
a) Vítimas de abuso de autoridade podem representar
A representação da vítima do abuso, mesmo que desacompanhada
o autor do delito diretamente ao órgão do Ministério
de inquérito policial, é documento hábil para subsidiar a denúncia
do Ministério Público e iniciar a ação penal. Público.
Certo ( ) Errado ( ) b) É vedado ao Ministério Público requerer o arquivamento de
representação referente a crimes de abuso de autoridade.
03. Com base no disposto na Lei n.º 4.898/1965, que trata do
c) O ato do juiz eleitoral não pode ser tipificado como crime
abuso de autoridade, julgue o item a seguir.
de abuso de autoridade.
As sanções administrativas previstas para o crime de abuso de au-
toridade aplicam-se de acordo com a gravidade da conduta prati- d) A conduta do delegado de polícia enquadra-se como
cada e incluem a perda do cargo e a inabilitação para o exercício de delito de abuso de autoridade.
qualquer outra função pública pelo prazo legal. e) Os autores do delito de abuso de autoridade estão sujeitos
Certo ( ) Errado ( ) a pena de reclusão.
04. Com base no disposto na Lei n.º 4.898/1965, que trata do 09. No que concerne aos crimes em espécie, julgue o item seguinte.
abuso de autoridade, julgue o item a seguir. O militar em serviço não responde pelos crimes de abuso de autori-
As sanções penais previstas para o delito de abuso de autoridade dade previstos na Lei n.º 4.898/1965.
incluem multa e detenção e podem ser aplicadas autônoma ou Certo ( ) Errado ( )
cumulativamente. 10. Cada item a seguir apresenta uma situação hipotética
Certo ( ) Errado ( ) seguida de uma assertiva a ser julgada de acordo com o
05. Com base no disposto na Lei n.º 4.898/1965, que trata do Código Penal, com a legislação penal extravagante e com a
abuso de autoridade, julgue o item a seguir. jurisprudência do STJ.
Nos termos da lei, é possível a responsabilização civil, hipótese em Durante fiscalização em sociedade de economia mista, policiais
que a sanção consistirá no pagamento do valor do dano cumulado federais que acompanhavam a operação perceberam que um dos
com quantia indenizatória arbitrada pelo juiz. empregados daquela sociedade portava ilegalmente arma de fogo
de uso permitido. Na delegacia de polícia, embora tenha verificado
Certo ( ) Errado ( )
que se tratava de hipótese de arbitramento de fiança e que o fla-
06. Sendo o servidor público condenado por crime de abuso de grado se dispunha a recolhê-la, a autoridade policial preferiu não
autoridade, será decretada a perda do cargo e a sua inabili- arbitrar a fiança, e remeteu o auto de prisão em flagrante delito
tação para o exercício de qualquer outra função pública pelo para o juiz de direito competente. Nessa situação, a autoridade po-
licial cometeu abuso de autoridade.
prazo de até cinco anos.
Certo ( ) Errado ( )
Certo ( ) Errado ( )
11. Não constitui crime de abuso de autoridade a conduta, consu-
07. Se uma pessoa presa em flagrante pela prática de estupro for
mada ou tentada, de violação de domicílio, fora das hipóteses
submetida a ato vexatório por agente policial,
constitucionais e legais de ingresso em casa alheia, quando
a) poderá, no âmbito criminal, ser aplicada ao agente policial
praticada por delegado de polícia, uma vez que este está am-
a penalidade de reclusão. parado pelo estrito cumprimento do dever legal, como causa
b) poderá, no âmbito administrativo, ser aplicada a penali- legal de exclusão de ilicitude da conduta típica.
dade de repreensão ao agente, cumulada com a perda de Certo ( ) Errado ( )
vencimentos por determinado período.
12. Em relação à Lei de Abuso de Autoridade — Lei n.º 4.898/1965
c) instauração e conclusão de inquérito policial, não poderá —, assinale a opção correta.
ser iniciada a ação penal contra o agente policial, sob pena a) Para os efeitos da referida lei, são considerados auto-
de violação da independência entre os poderes. ridade aqueles que exercem um munus público, como,
d) a aplicação de penalidade administrativa ao agente de- por exemplo, tutores e curadores dativos, inventariantes,
penderá de condenação criminal. síndicos e depositários judiciais

532 Legislação Especial


Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes 533

b) Nessa lei, há condutas tipificadas que caracterizam crimes e) As ações penais relativas aos crimes de abuso de autorida-
próprios e crimes impróprios, admitindo-se as modalida- de são públicas, condicionadas à representação da vítima.
des dolosa e culposa. 16. As sanções penais previstas no citado diploma para os crimes
c) O particular coautor ou partícipe, juntamente com o de abuso de autoridade limitam-se a detenção, perda do
agente público, em concurso de pessoas, responderá por cargo e inabilitação para o exercício de qualquer outra função
outro crime, uma vez que a qualidade de autoridade é ele- pública por prazo de até três anos.
mentar do tipo. Certo ( ) Errado ( )
d) Se uma autoridade policial determinar a seu subordinado 17. As sanções e os tipos penais previstos na referida lei não se
que submeta pessoa presa a constrangimento não au- aplicam aos militares, que se sujeitam somente à legislação
torizado por lei, e se esse subordinado cumprir a ordem militar.
manifestamente ilegal, ambos responderão pelo crime de Certo ( ) Errado ( )
abuso de autoridade.
18. Constitui abuso de autoridade previsto na lei mencionada
e) Não há crime de abuso de autoridade por conduta
qualquer atentado ao sigilo de dados telefônicos constitucio-
omissiva, já que, para tanto, deve ocorrer a prática de
nalmente garantido.
ação abusiva pelo agente público.
Certo ( ) Errado ( )
13. A representação prevista na lei que trata dos crimes de abuso
de autoridade é mera notícia do fato criminoso, inexistindo 19. As sanções penais previstas no citado diploma para os crimes
condição de procedibilidade para a instauração da ação penal. de abuso de autoridade restringem-se a multa pecuniária e
Certo ( ) Errado ( ) detenção.
Certo ( ) Errado ( )
14. Com base no disposto na Lei n.° 4.898/1965, que trata do
crime de abuso de autoridade, e na jurisprudência do STJ, as- 20. Situação hipotética: José, suspeito da prática de homicídio,
sinale a opção correta. foi conduzido — algemado e submetido a violência física — à
a) A pessoa física, mas não a pessoa jurídica, pode ser sujeito delegacia de polícia pela autoridade policial, sem mandado
passivo do crime de abuso de autoridade. judicial, para prestar depoimento a respeito de fatos em
b) De acordo com o STJ, pode caracterizar abuso de autori- apuração naquela delegacia, tendo sido liberado somente
dade a negativa infundada do juiz em receber advogado, setenta e duas horas depois. Assertiva: Essa situação, além
durante o expediente forense, quando este estiver de constituir conduta criminosa da autoridade policial, com
atuando em defesa do interesse de seu cliente. pena cominada pela lei em apreço, configura expressão con-
creta do que a doutrina moderna denomina Sistema Penal
c) A representação da vítima, dirigida ao MP, é condição de
Subterrâneo.
procedibilidade para a instauração da ação penal referen-
Certo ( ) Errado ( )
te ao crime de abuso de autoridade.
d) Constitui abuso de autoridade submeter pessoa sob 21. Ao participar de uma blitz, Marcelo, policial militar, solicitou
sua guarda ou custódia a vexame ou a constrangimen- que determinado condutor parasse o veículo que conduzia,
to, ainda que o procedimento adotado pela autoridade para verificações de rotina. O condutor parou o veículo, mas
policial esteja previsto em lei. recusou-se a apresentar os documentos do carro, contra-
e) Constitui crime de abuso de autoridade qualquer atentado riando, reiteradamente, as ordens de Marcelo, que, irritado,
à incolumidade física, psíquica e moral do indivíduo. passou a agredir o motorista com socos e pontapés. Os en-
15. A respeito do crime de abuso de autoridade, assinale a opção volvidos foram encaminhados à delegacia de polícia, onde
correta à luz da atual legislação de regência. foi aberto inquérito policial para apurar os fatos. Marcelo foi,
então, ao Instituto Médico Legal e, sem qualquer autorização,
a) Em caso de abuso de autoridade cometido por agente de
preencheu um formulário de exame de corpo de delito que
autoridade policial, civil ou militar, poderá ser cominada
estava em branco, de forma a fazer nele constar a inexistên-
pena autônoma ou acessória, consistente em não poder
cia de lesões corporais no condutor, que, conforme apurado,
o acusado exercer funções de natureza policial pelo prazo
se chamava José.
de um a cinco anos.
Nessa situação hipotética, Marcelo cometeu os crimes de
b) O sujeito ativo do crime de abuso de autoridade é toda
a) abuso de autoridade e falsidade ideológica, e José
autoridade pública, considerada como tal o funcionário
praticou o crime de desobediência.
público que exerça cargo, emprego ou função em caráter
efetivo e remunerado. b) abuso de autoridade e falsificação de documento público,
e José cometeu o crime de desobediência.
c) O mesário eleitoral exerce múnus público, motivo pelo qual
não pratica o crime de abuso de autoridade, pois o encargo c) abuso de autoridade e falsidade ideológica, e José
que lhe incumbe não é típico de autoridade pública. cometeu o delito de resistência.
d) O particular não pode ser sujeito ativo do crime de abuso d) violência arbitrária e falsidade ideológica, e José praticou
de autoridade, salvo se praticar o fato criminoso em o delito de desobediência.
concurso com o funcionário público e se tiver consciência e) violência arbitrária e falsificação de documento público, e
dessa condição elementar. José praticou a infração penal de resistência.

Legislação Especial
Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes

22. A respeito dos crimes de lavagem de dinheiro e de abuso de 30. Com base na Lei Antitortura e na Lei contra Abuso de Autori-
autoridade, julgue o item subsequente. dade, julgue o item subsequente.
Conforme o entendimento do STJ, ao acusado de crime de abuso SITUAÇÃO HIPOTÉTICA: O diretor de um estabelecimento prisional
de autoridade pode ser feita proposta de transação penal. federal ordenou aos agentes penitenciários que proibissem o ba-
Certo ( ) Errado ( ) nho de sol e o recebimento de visitas nos horários regulamentares
para constranger os presos e manter a disciplina. ASSERTIVA: Nes-
23. No que se refere a crime de abuso de autoridade e ao seu pro- sa situação, se cumprirem a ordem dada, os agentes penitenciários
cessamento, julgue o próximo item. deverão responder por crime de abuso de autoridade, mesma acu-
O crime de abuso de autoridade, em todas as suas modalidades, sação que se deverá estender ao diretor.
é infração de menor potencial ofensivo, sujeitando-se seu autor Certo ( ) Errado ( )
às medidas despenalizadoras previstas na lei que dispõe sobre os
juizados especiais cíveis e criminais, desde que preenchidos os de- 31. Entre as sanções penais previstas na lei que dispõe sobre
mais requisitos legais. abuso de autoridade, incluem-se a perda do cargo público e a
Certo ( ) Errado ( ) inabilitação para o exercício de qualquer outra função pública
24. No que se refere a crime de abuso de autoridade e ao seu pro- por prazo de até três anos.
cessamento, julgue o próximo item. Certo ( ) Errado ( )
Constitui abuso de autoridade impedir que o advogado tenha aces- 32. A sanção penal, em abstrato, prevista para o crime de abuso
so a processo administrativo ao qual a lei garanta publicidade. de autoridade consiste em multa, detenção ou perda de
Certo ( ) Errado ( ) cargo e inabilitação para o exercício de função pública.
25. No que se refere a crime de abuso de autoridade e ao seu pro- Certo ( ) Errado ( )
cessamento, julgue o próximo item. 33. No que se refere ao crime de abuso de autoridade, admitem-
De acordo com a legislação pertinente, a ação penal por crime de -se as modalidades dolosa e culposa.
abuso de autoridade é pública incondicionada, devendo o MP apre- Certo ( ) Errado ( )
sentar a denúncia no prazo de quarenta e oito horas.
Certo ( ) Errado ( ) 34. O agente que retardar ou deixar de praticar, indevidamente,
ato de ofício para satisfazer a interesse ou sentimento pessoal
26. A condenação por crime previsto na lei de abuso de autori- cometerá o crime de abuso de autoridade.
dade (Lei n.º 4.898/1965) poderá importar na aplicação de Certo ( ) Errado ( )
sanção penal de
a) inabilitação para contratar com a administração pública 35. Julgue os próximos itens, referentes às penas e aos crimes de
por prazo determinado. abuso de autoridade e de tráfico ilícito de entorpecentes.
b) reclusão. Em razão do patamar das penas cominadas na Lei de Abuso de Au-
toridade, não é possível a suspensão condicional da pena aplicada
c) inabilitação para o exercício de qualquer função pública
devido à prática de delito de abuso de autoridade.
por prazo determinado.
Certo ( ) Errado ( )
d) advertência.
e) prisão simples. Em relação à Lei de Abuso de Autoridade (Lei nº 4.898/1965), jul-
gue o item subsecutivo.
27. Com base na Lei Antitortura e na Lei contra Abuso de Autori-
dade, julgue o item subsequente. 36. Nos crimes de abuso de autoridade, a representação de que
Nos crimes de abuso de autoridade, a ação é pública condicionada dispõe a lei possui natureza de notitia criminis, ou seja, mera
à representação da vítima, pois a falta dessa representação impede notícia do fato criminoso, inexistindo condição de procedibi-
a iniciativa do Ministério Público. lidade para a instauração da ação penal. Assim, a representa-
Certo ( ) Errado ( ) ção de que trata o art. 2º da lei pode ser dirigida ao Ministério
28. Com base na Lei Antitortura e na Lei contra Abuso de Autori- Público e equivale ao direito de petição (art. 5º, XXXIV, da
dade, julgue o item subsequente. Constituição Federal).
O particular que atuar em coautoria ou participação com uma au- No que concerne à Lei de Abuso de Autoridade (Lei nº 4.898/1965),
toridade pública no cometimento de crime de abuso de autoridade julgue o item a seguir.
não responderá por esse crime porque não é agente público. 37. A representação de que trata o art. 2º da lei pode ser dirigida
Certo ( ) Errado ( ) ao Ministério Público e equivale ao direito de petição, previs-
29. Com base na Lei Antitortura e na Lei contra Abuso de Autori- to no art. 5º, XXXIV, da Constituição Federal.
dade, julgue o item subsequente. Certo ( ) Errado ( )
SITUAÇÃO HIPOTÉTICA: Em seu local de trabalho, um servidor No que concerne à Lei de Abuso de Autoridade (Lei nº 4.898/1965),
público federal, agente de segurança, se desentendeu com um ci-
julgue o item a seguir.
dadão e desferiu um soco na direção do rosto deste, mas, por cir-
cunstâncias alheias à sua vontade, foi bloqueado por outro colega 38. Os crimes previstos no art. 3º são doutrinariamente classifi-
de trabalho que segurou-lhe o braço. ASSERTIVA: Nessa situação, cados como delitos de atentado, significando que a conduta
o agente de segurança deverá responder pelo delito de tentativa é punível apenas na modalidade consumada, restando impu-
de abuso de autoridade. nível a tentada.
Certo ( ) Errado ( ) Certo ( ) Errado ( )

534 Legislação Especial


Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes 535

No que concerne à Lei de Abuso de Autoridade (Lei nº 4.898/1965), Considere a seguinte situação hipotética.
julgue o item a seguir. No dia 21 de outubro de 2017, Jurandir compareceu à 10ª Delegacia
39. A condenação pelo crime de abuso de autoridade acarretará de Polícia Civil da Capital, Florianópolis – SC, Lagoa da Conceição,
a perda do cargo, função ou emprego público e a interdição dizendo que seus filhos, Pedro (20 anos), Paulo (21 anos) e Alex
para seu exercício pelo dobro do prazo da pena aplicada. (25 anos) — PPA —, tinham sido agredidos por policias militares na
Certo ( ) Errado ( ) noite anterior, na Praia da Joaquina, com o fito de capturar agentes
envolvidos na prática de tráfico ilícito de drogas. Conforme relatou
Sobre a Lei Federal nº 4.898/1965, é Certo afirmar que: ao delegado, os agentes policiais abordaram algumas pessoas que
40. As penas previstas para a sanção penal do parágrafo 3º, estavam à beira-mar, durante um luau, dentre elas os seus filhos e,
artigo 6º, serão aplicadas cumulativamente. sem motivo justificado, efetuaram neles vários tapas em suas fa-
Certo ( ) Errado ( ) ces, causando-lhes alguns eritemas.
46. Nessa situação, o delegado deve instaurar inquérito policial,
Acerca dos crimes em espécie, é Certo afirmar que:
ex officio, para apurar o delito de abuso de autoridade (Lei
41. O particular não pode responder pela prática do crime de nº 4.898/1965), o qual não necessita de representação da
abuso de autoridade, nem mesmo como partícipe. vítima, uma vez que se trata de crime de ação penal pública
Certo ( ) Errado ( )
incondicionada.
Em relação à Lei de Abuso de Autoridade — Lei nº 4.898/1965 —, Certo ( ) Errado ( )
julgue o item subsecutivo.
Um agente público de natureza civil, no exercício de seu cargo, exe-
42. A representação prevista na lei que trata dos crimes de abuso cutou medida privativa da liberdade individual para um cidadão,
de autoridade é mera notícia do fato criminoso, inexistindo sem as formalidades legais.
condição de procedibilidade para a instauração da ação penal. 47. De acordo com a Lei nº 4.898/1965, esse agente público está
Certo ( ) Errado ( ) sujeito à sanção administrativa que consistirá em multa de
Cuida a Lei nº 4.898, de 1965, do direito de representação e do pro- valor fixado pela legislação vigente; detenção por dez dias a
cesso de responsabilidade administrativa, civil e penal, nos casos seis meses; perda do cargo e a inabilitação para o exercício de
de abuso de autoridade. qualquer outra função pública por prazo até três anos.
43. Sobre o tema, sequer excepcionalmente os crimes previstos Certo ( ) Errado ( )
na Lei nº 4.898/1965 admitem a modalidade culposa. Sobre a Lei de Abuso de Autoridade (Lei nº 4.898, de 9 de dezem-
Certo ( ) Errado ( ) bro de 1965), julgue a afirmativa a seguir.
À luz da jurisprudência e doutrina dominantes, julgue o item 48. Considera-se autoridade, para os efeitos da lei de abuso de
que se segue quanto aos crimes de abuso de autoridade (Lei nº autoridade, quem exerce cargo, emprego ou função pública,
4.898/1965). de natureza civil, ou militar, ainda que transitoriamente e sem
44. Se um delegado de polícia, mediante fundadas suspeitas de remuneração.
que um motorista esteja transportando em seu caminhão Certo ( ) Errado ( )
certa quantidade de substância entorpecente para fins de Sobre a Lei de Abuso de Autoridade (Lei nº 4.898, de 9 de dezem-
comercialização, determinar a execução de busca no veículo, bro de 1965), julgue a afirmativa a seguir.
sem autorização judicial, resultando infrutíferas as diligên- 49. A ação penal será iniciada, independentemente de inquéri-
cias, uma vez que nada tenha sido encontrado, essa conduta to policial ou justificação por denúncia do Ministério Público,
da autoridade policial caracterizará o crime de abuso de auto- instruída com a representação da vítima do abuso.
ridade, pois, conforme entendimento doutrinário dominante, Certo ( ) Errado ( )
o veículo automotor onde se exerce profissão ou atividade
lícita é considerado domicílio.
Certo ( ) Errado ( ) 1.2 Lei nº 7.102/83
À luz da jurisprudência e doutrina dominantes, julgue o item (Segurança Privada)
que se segue quanto aos crimes de abuso de autoridade (Lei nº Com base nos dispositivos da Lei nº 7.102/1983, que dispõe sobre
4.898/1965). segurança para estabelecimentos financeiros, estabelece normas
45. Considerando que determinada autoridade policial execute para constituição e funcionamento das empresas particulares que
a prisão em flagrante de um autor de furto, lavrando, logo exploram serviços de vigilância e de transporte de valores, e dá ou-
após, o respectivo auto de prisão, a partir de então, essa auto- tras providências, julgue o item que se segue.
ridade policial deverá, entre outras providências, comunicar a 50. Cabe ao Ministério da Justiça rever anualmente a autorização
prisão ao juiz competente, apresentar o preso e enviar o auto de funcionamento dos estabelecimentos financeiros.
de prisão em flagrante, dentro de 24 horas, sob pena de in- Certo ( ) Errado ( )
correr em abuso de autoridade. Julgue o item abaixo, com base nos dispositivos da Lei nº
Certo ( ) Errado ( ) 7.102/1983.
No próximo item, é apresentada uma situação hipotética, seguida 51. Para seu funcionamento regular, o Ministério da Justiça irá
de uma assertiva a ser julgada com base na legislação penal vigen- rever anualmente a autorização de funcionamento dos esta-
te, as jurisprudências dos tribunais superiores e doutrinas majoritá- belecimentos financeiros e seus sistemas de segurança.
rias contemporânea. Certo ( ) Errado ( )

Legislação Especial
Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes

Julgue o item abaixo, com base nos dispositivos da Lei nº 58. Comete o crime de tortura aquele que, tendo o dever de
7.102/1983. evitar a conduta, se mantém omisso ao tomar ciência ou
52. A empresa de segurança XW é fechada por determinação presenciar pessoa presa ser submetida a sofrimento físico ou
do Ministério da Justiça, por terem sido verificadas diversas mental, por meio da prática de ato não previsto legalmente.
irregularidades em seu funcionamento. De acordo com a Lei Certo ( ) Errado ( )
nº 7.102/1983, constitui exemplo de irregularidade que possa 59. Se, com o objetivo de obter confissão, determinado agente
ter sido encontrada na empresa o fato de que a empresa não de polícia, por meio de grave ameaça, constranger pessoa
providenciara plano de saúde individual para os vigilantes. presa, causando-lhe sofrimento psicológico,
Certo ( ) Errado ( )
a) e a vítima for adolescente, o crime será qualificado.
Os vigilantes U, V, W, X, Y e Z trabalham em uma agência bancá- b) estará configurada uma causa de aumento de pena.
ria. Durante determinado dia de serviço, a agência é invadida por
meliantes fortemente armados e se inicia intensa troca de tiros, c) a critério do juiz, a condenação poderá acarretar a perda
resultando na morte de quatro clientes do banco. As investigações do cargo.
realizadas, posteriormente, pela polícia concluem que: (1) U, V e W d) provado o fato, a pena será de detenção.
estavam armados com revólveres calibre 32 pertencentes à empre-
sa de segurança que os empregava; (2) X, Y e Z estavam de partida
e) quem presenciar o crime e se omitir, incorrerá na mesma
para serviço de entrega de numerário em outra agência bancária e pena do agente.
portavam espingardas calibre 16 pertencentes à empresa de segu- 60. O indivíduo que se omite ante a prática de tortura quando
rança que os empregava; (3) dois vigilantes, U e V, tinham 25 anos deveria evitá-la responde igualmente pela conduta realizada.
e haviam sido contratados três anos antes; (4) um dos vigilantes, Certo ( ) Errado ( )
W, se encontrava em cabina blindada localizada nos fundos da
agência bancária, a qual, no entanto, ficava vazia nos horários em 61. A legislação especial brasileira concernente à tortura aplica-
que a agência estava fechada. -se somente aos crimes ocorridos em território nacional.
Certo ( ) Errado ( )
53. Considerando essas informações e a Lei nº 7.102/1983, verifi-
ca-se que, em termos de segurança, a agência não apresen- 62. No crime de tortura, a prática contra adolescente é causa de
tava falhas. aumento de pena de um sexto até um terço.
Certo ( ) Errado ( ) Certo ( ) Errado ( )
Com base na Lei nº 7.102/1983, julgue o próximo item. 63. A condenação de funcionário público por esse crime gera a
54. Os vigilantes, quando empenhados em transporte de perda do cargo, desde que a sentença assim determine e que
pessoas, poderão utilizar espingarda de uso permitido, de a pena aplicada seja superior a quatro anos.
calibre .12, .16 ou .20, de fabricação nacional. Certo ( ) Errado ( )
Certo ( ) Errado ( ) 64. A submissão de pessoa presa a sofrimento físico ou mental
Com base na Lei nº 7.102/1983, julgue o próximo item. por funcionário público que pratique atos não previstos em
55. Para o exercício da profissão, o vigilante deverá ser brasileiro. lei exige o dolo específico.
Certo ( ) Errado ( ) Certo ( ) Errado ( )

Durante o procedimento de carregamento do caixa eletrônico de 65. O fato de o agente constranger um indivíduo mediante vio-
uma instituição bancária, situado em um posto de gasolina, os quatro lência ou grave ameaça, em razão da orientação sexual desse
vigilantes encarregados da proteção do numerário que se encontra indivíduo, causando-lhe sofrimento físico ou mental, caracte-
no carro-forte são atacados por meliantes fortemente armados, que riza o crime de tortura na modalidade discriminação.
disparam em sua direção. Os vigilantes reagem e ocorre intensa troca Certo ( ) Errado ( )
de tiros. Na oportunidade, o cidadão X, que passava pelo local, rece-
be um disparo fatal. Dias depois, no curso do inquérito policial para 66. O delegado que se omite em relação à conduta de agente que
investigar a sua morte, o exame pericial é divulgado, indicando que o lhe é subordinado, não impedindo que este torture preso que
disparo partiu de um revólver calibre 22. esteja sob a sua guarda, incorre em pena mais branda do que
56. Considerando essas informações e com base na Lei nº a aplicável ao torturador.
Certo ( ) Errado ( )
7.102/1983, conclui-se que o disparo que atingiu X partiu da
arma de um dos meliantes. 67. A babá que, mediante grave ameaça e como forma de
Certo ( ) Errado ( ) punição por mau comportamento durante uma refeição, sub-
meter menor que esteja sob sua responsabilidade a intenso
1.3 Tortura – Lei nº 9.455/97 sofrimento mental não praticará crime de tortura por falta de
57. Tendo como referência a legislação penal extravagante e a tipicidade, podendo ser acusada apenas de maus tratos.
Certo ( ) Errado ( )
jurisprudência das súmulas dos tribunais superiores, julgue o
item que se segue. 68. O crime de tortura admite qualquer pessoa como sujeitos
A condenação pela prática de crime de tortura acarretará a perda ativo ou passivo; assim, pelo fato de não exigirem qualida-
do cargo, função ou emprego público e a interdição para o seu de especial do agente, os crimes de tortura são classificados
exercício por prazo igual ao da pena aplicada. como crimes comuns.
Certo ( ) Errado ( ) Certo ( ) Errado ( )

536 Legislação Especial


Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes 537

69. Crimes de tortura são classificados como crimes próprios Caracteriza uma das espécies do crime de tortura a conduta con-
porque exigem, para a sua prática, a qualidade especial de os sistente em, com emprego de grave ameaça, constranger outrem
agentes serem agentes públicos. em razão de discriminação racial, causando-lhe sofrimento mental.
Certo ( ) Errado ( ) Certo ( ) Errado ( )

70. A condenação por crime de tortura acarretará a perda do 75. O crime de tortura que resulta em lesão corporal de natureza
cargo público e a interdição temporária para o seu exercício grave ou gravíssima é punível conforme as penas previstas
pelo dobro do prazo da pena aplicada, desde que fundamen- para esse delito, acrescidas das referentes ao delito de lesão
tada na sentença condenatória, não sendo efeito automático corporal grave ou gravíssima.
da condenação. Certo ( ) Errado ( )
Certo ( ) Errado ( )
76. Considere que um policial civil, após infligir sofrimento
71. Rui e Jair são policiais militares e realizam constantemente mental mediante privação do sono, exija que o acusado de
abordagens de adolescentes e homens jovens nos espaços roubo reconheça determinado homem como sendo seu com-
públicos, para verificação de ocorrências de situações de parsa. Nessa situação, o referido policial não cometeu o delito
uso e tráfico de drogas e de porte de armas. Em uma das de tortura, mas de constrangimento ilegal em concurso ma-
abordagens realizadas, eles encontraram José, conhecido terial com cárcere privado.
por efetuar pequenos furtos, e, durante a abordagem, ve- Certo ( ) Errado ( )
rificaram que José portava um celular caro. Jair começou a
questionar a quem pertencia o celular e, à medida que José 77. Por se tratar de crime próprio, o crime de tortura é caracte-
negava que o celular lhe pertencia, alegando não saber como rizado pelo fato de o agente que o pratica ser funcionário
havia ido parar em sua mochila, começou a receber empur- público.
rões do policial e, persistindo na negativa, foi derrubado no Certo ( ) Errado ( )
chão e começou a ser pisoteado, tendo a arma de Rui dire- 78. Aquele que se omite em face de conduta tipificada como
cionada para si. Como não respondeu de forma alguma a crime de tortura, quando tinha o dever de evitá-la ou apu-
quem pertencia o celular, José foi colocado na viatura depois rá-la, será punido com as mesmas penas do autor do crime
de apanhar bastante, e os policiais ficaram rodando por horas de tortura.
com ele, com o intuito de descobrirem a origem do celular, Certo ( ) Errado ( )
mantendo-o preso na viatura durante toda uma noite,
somente levando-o para a delegacia no dia seguinte. 79. A tortura, o racismo e as ações de grupos armados contra a
Nessa situação hipotética, à luz das leis que tratam dos crimes de ordem constitucional e o Estado democrático são delitos im-
tortura e de abuso de autoridade e dos crimes hediondos, prescritíveis, de acordo com previsão constitucional.
a) os policiais cometeram o crime de tortura, que, no caso, Certo ( ) Errado ( )
absorveu o crime de lesão corporal. 80. O crime de tortura, na modalidade de constranger alguém
b) os policiais cometeram somente crime de abuso de auto- com emprego de violência ou grave ameaça, causando-lhe
ridade e lesão corporal. sofrimento físico e mental com o fim de obter informação,
c) o fato de Rui e Jair serem policiais militares configura declaração ou confissão da vítima, é delito próprio, que só
causa de diminuição de pena. pode ser cometido por quem possua autoridade, guarda ou
d) os policiais cometeram o tipo penal denominado tortura- poder sobre a vítima.
-castigo. Certo ( ) Errado ( )
e) caso venham a ser presos cautelarmente, Rui e Jair 81. A condenação de agente público por delito previsto na Lei
poderão ser soltos mediante o pagamento de fiança. de Tortura acarreta, como efeito extrapenal automático da
72. A condenação por crime de tortura somente importará na perda sentença condenatória, a perda do cargo, função ou emprego
do cargo, função ou emprego público em caso de aplicação de público e a interdição para seu exercício pelo dobro do prazo
regime semiaberto ou fechado para cumprimento de pena. da pena aplicada, segundo entendimento do STJ.
Certo ( ) Errado ( ) Certo ( ) Errado ( )
73. Com base na Lei Antitortura e na Lei contra Abuso de Autori- 82. Com referência às penas e à sua aplicação, julgue os seguin-
dade, julgue o item subsequente. tes itens.
SITUAÇÃO HIPOTÉTICA: Um servidor público federal, no exercício Se um integrante de corporação policial militar for processado pe-
de atividade carcerária, colocou em perigo a saúde física de pre- nalmente pela prática de tortura ao submeter agente preso por sua
so em virtude de excesso na imposição da disciplina, com a mera
guarnição a sofrimento físico intenso com a intenção de obrigá-lo
intenção de aplicar medida educativa, sem lhe causar sofrimento.
a delatar os comparsas, o julgamento do processo deverá ocorrer
ASSERTIVA: Nessa situação, o referido agente responderá pelo cri-
na justiça comum, e a eventual condenação implicará, automati-
me de tortura.
camente, a perda do cargo, função ou emprego público e a interdi-
Certo ( ) Errado ( ) ção para seu exercício pelo dobro do prazo da pena aplicada, como
74. Em relação aos crimes contra a fé pública, aos crimes contra efeito automático da condenação, dispensando-se motivação cir-
a administração pública, aos crimes de tortura e aos crimes cunstanciada.
contra o meio ambiente, julgue o item a seguir. Certo ( ) Errado ( )

Legislação Especial
Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes

83. O agente público que submeter pessoa presa a sofrimen- 92. Sobre a Lei nº 9.455/1997, que dispõe sobre a tortura, é Certo
to físico ou mental, ainda que por intermédio da prática de afirmar que se o agente torturar a vítima para com ele prati-
ato previsto em lei ou resultante de medida legal, praticará o car um roubo, responderá por crime único, qual seja, o crime
crime de tortura. de roubo, por este ter penas maiores.
Certo ( ) Errado ( ) Certo ( ) Errado ( )
84. Considere a seguinte situação hipotética. 93. Pode-se afirmar sobre o crime de tortura, regulado pela Lei nº
O agente carcerário X dirigiu-se ao escrivão de polícia Y para infor- 9.455/1997, que as lesões leves suportadas pela vítima serão
mar que, naquele instante, o agente carcerário Z estava cometendo absorvidas pelo crime de tortura.
crime de tortura contra um dos presos e que Z disse que só pararia Certo ( ) Errado ( )
com a tortura depois de obter a informação desejada.
No próximo item, é apresentada uma situação hipotética, seguida
Nessa situação hipotética, se nada fizer, o escrivão Y responderá
de uma assertiva a ser julgada com base na legislação penal vigen-
culposamente pelo crime de tortura.
te e doutrinas majoritárias contemporânea.
Certo ( ) Errado ( )
Considere a seguinte situação hipotética.
85. Joaquim, agente penitenciário federal, foi condenado, defi- Certa noite, Dirceu do Alface, vulgo Repolho, o qual é casado com
nitivamente, a uma pena de três anos de reclusão, por crime Débora Cebolinha, percebeu que, após a sessão dela com o perso-
disposto na Lei n.º 9.455/1997. Nos termos da referida lei, nal trainer, ela possuía algumas equimoses em sua nádega direita,
Joaquim ficará impedido de exercer a referida função pelo no formato de uma mão masculina — evidentemente não lhe era a
prazo de seis anos. mão, pois era imensa a marca. No dia seguinte, Dirceu arrebatou
Certo ( ) Errado ( ) Ricardo Berinjela, o personal trainer, levando-o até uma área rural
distante localizada na comarca vizinha, privando-lhe a liberdade
86. Um agente penitenciário federal determinou que José, preso e, no mesmo contexto, constrangendo-o mediante emprego de
sob sua custódia, permanecesse de pé por dez horas ininter- choques, breves afogamentos, socos e chutes, além de disparos si-
ruptas, sem que pudesse beber água ou alimentar-se, como mulados de arma de fogo, gerando-lhe sofrimentos físico e mental,
forma de castigo, já que José havia cometido, comprovada- com o fim de obter informação, declaração ou confissão que ele era
mente, grave falta disciplinar. Nessa situação, esse agente amante de sua esposa.
cometeu crime de tortura, ainda que não tenha utilizado de 94. Nessa situação, é Certo afirmar que Repolho — Sr. Dirceu
violência ou grave ameaça contra José. do Alface — responderá pelo crime de sequestro e cárcere
Certo ( ) Errado ( ) privado (art. 148, CP) em concurso material com o delito de
tortura simples na modalidade tortura-prova (art. 1º, I, “a”, Lei
87. Para que um cidadão seja processado e julgado por crime
nº 9.455/1997).
de tortura, é prescindível que esse crime deixe vestígios de
Certo ( ) Errado ( )
ordem física.
Certo ( ) Errado ( ) À luz das disposições da Lei nº 9.455/1997, que trata dos crimes de
tortura, não se admitindo exceção, julgue o item.
À luz das disposições da Lei nº 9.455/1997, que trata dos crimes de
tortura, julgue o item a seguir. 95. O delito de tortura permite que qualquer pessoa seja sujeito
ativo ou passivo; dessa forma, como não se exigem quali-
88. Como não há qualquer previsão em contrário, classifica-se
dade especial do agente, classifica-se a tortura como crime
que o sujeito ativo do crime de tortura é sempre comum,
comum.
isto é, não há necessidade de qualquer qualidade especial ao
Certo ( ) Errado ( )
agente, subjetiva ou funcional.
Certo ( ) Errado ( ) Crisóstomo, policial militar, e Elesbão, agente da Polícia Civil, agin-
do em comunhão de esforços e desígnios, buscando a confissão de
Sobre a Lei nº 9.455/1997 (Lei de Tortura), julgue o item subsecutivo.
um crime, provocaram intenso sofrimento físico a Nicanor. Pos-
89. A Lei de Tortura incorporou dentre seus fundamentos uma teriormente, Vitorino, delegado de polícia, ao saber do ocorrido,
cláusula de aumento de pena para o delito derivado da dis- mesmo possuindo atribuição investigativa, opta por não apurar o
criminação racial. caso, visando a abafá-lo.
Certo ( ) Errado ( ) 96. Nesse contexto, é Certo afirmar que todos praticaram crimes
Sobre a Lei nº 9.455/1997 (Lei de Tortura), julgue o item subsecu- da Lei nº 9.455/1997, contudo a conduta do delegado não é
tivo. equiparada a crime hediondo.
Certo ( ) Errado ( )
90. O crime de tortura é qualificado quando praticado mediante
sequestro. Em relação à Lei de Tortura (Lei nº 9.455/1997), julgue o próximo item.
Certo ( ) Errado ( ) 97. A condenação acarretará a perda do cargo, função ou
Sobre a Lei nº 9.455/1997 (Lei de Tortura): emprego público e a interdição para seu exercício pelo dobro
91. É Certo afirmar que o disposto nesta Lei não se aplica quando do prazo da pena aplicada.
Certo ( ) Errado ( )
o crime é cometido fora do território nacional, sendo a vítima
brasileira ou encontrando-se o agente em local sob jurisdição Maximilianus constantemente agredia seu filho Ramsés, de quinze
brasileira. anos, causando-lhe intenso sofrimento físico e mental com o obje-
Certo ( ) Errado ( ) tivo de castigá-lo e de prevenir que ele praticasse “novas artes”.

538 Legislação Especial


Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes 539

Na última oportunidade em que Maximilianus aplicava tais casti- 107. são aplicadas às pessoas jurídicas, isolada, cumulativa ou al-
gos, vizinhos acionaram a polícia ao ouvirem os gritos de Ramsés. ternativamente, somente as penas de multa, as restritivas de
Ao chegar ao local os policiais militares constataram as agressões e direitos e a prestação de serviços à comunidade.
conduziram ao Distrito Policial Maximilianus, Ramsés e Troia, mãe Certo ( ) Errado ( )
de Ramsés que presenciava todas as agressões, mas, apesar de não
concordar, deixava que Maximilianus “cuidasse” da educação do 108. A responsabilização penal da pessoa jurídica é condicionada
filho sem se “intrometer”. à simultânea persecução penal da pessoa física responsável
98. Diante da circunstância descrita, é Certo afirmar que Maximi- no âmbito da empresa.
lianus incorreu, nos termos da Lei nº 9.455/1997, na prática Certo ( ) Errado ( )
do crime de tortura na qualidade de autor, assim como Troia, 109. o dever de reparar dano decorrente da condenação penal
com base na omissão penalmente relevante prevista no não se submeterá a prescrição.
Código Penal. Certo ( ) Errado ( )
Certo ( ) Errado ( )
110. Trata-se de infrações penais instantâneas e de efeito perma-
1.4 Crimes Ambientais nente, pois sua consumação se protrai no tempo e provoca a
violação contínua e duradoura do bem jurídico tutelado.
– Lei nº 9.605/98 Certo ( ) Errado ( )
99. Com base na jurisprudência dos tribunais superiores, julgue o
111. quando praticados por pessoa jurídica, não será possível a
item a seguir, acerca da responsabilidade por dano ambiental
suspensão condicional da pena, por expressa vedação legal.
e dos crimes ambientais. Certo ( ) Errado ( )
De acordo com o STJ, a responsabilidade por dano ambiental é ob-
jetiva e regida pela teoria do risco integral. 112. Ao praticar conduta lesiva ao meio ambiente na esfera penal,
Certo ( ) Errado ( ) uma pessoa jurídica
a) poderá ser responsabilizada, se a conduta for cometida
100. Com base na jurisprudência dos tribunais superiores, julgue o
por decisão do seu representante legal e em benefício da
item a seguir, acerca da responsabilidade por dano ambiental
empresa.
e dos crimes ambientais.
Para o STF, o envio clandestino de animais silvestres ao exterior b) poderá ser responsabilizada, embora o instituto da des-
tem natureza de delito transnacional, razão por que seu processa- consideração da pessoa jurídica seja inaplicável aos
mento compete à justiça federal. crimes ambientais.
Certo ( ) Errado ( ) c) poderá ser responsabilizada, mesmo que o ato não tenha
101. Tendo como referência a legislação penal extravagante e a sido praticado para benefício econômico da empresa.
jurisprudência das súmulas dos tribunais superiores, julgue o d) não poderá ser responsabilizada, caso o tipo penal seja
item que se segue. praticado pelo sócio minoritário da empresa.
As penas restritivas de direito relativas aos crimes ambientais in- e) não poderá ser responsabilizada, se for trancada a ação penal
cluem a suspensão, parcial ou total, de atividades que não obede- direcionada contra pessoa física diretamente envolvida.
cerem às prescrições legais.
113. Um agricultor autuado por infração ambiental solicitou
Certo ( ) Errado ( )
auxílio da DP. No auto de infração, constam: a conduta de
102. Em regra, em se tratando de crimes ambientais de menor impedir a regeneração natural de floresta localizada em APP,
potencial ofensivo, é possível a transação penal sem a prévia por manter a área como pasto; a indicação da pena de multa
composição do dano ambiental. em razão da ilegalidade.
Certo ( ) Errado ( ) Segundo o agricultor, na verificação, os agentes públicos federais
afirmaram ser possível a responsabilização nas esferas adminis-
103. É circunstância agravante, quando não constitui ou qualifica
trativa, criminal e civil. Ele argumentou, por fim, que comprou a
o crime, a prática de crimes ambientais em domingos, feria- propriedade já no estado atual e que desconhecia as supostas ile-
dos ou à noite. galidades.
Certo ( ) Errado ( )
Com referência a essa situação hipotética, julgue o item que se segue
104. Caracteriza crime ambiental a conduta daquele que produz Certo ( ) Errado ( )
sons e ruídos em quaisquer atividades, desrespeitando as
O auto de infração em apreço só terá legalidade se tiver sido lavra-
normas de silêncio. do por autoridade policial e contiver o valor da multa, cujo paga-
Certo ( ) Errado ( ) mento, entretanto, só deverá ser feito após o julgamento adminis-
105. É cabível o perdão judicial em caso de guarda doméstica de trativo, já que depende de confirmação de incidência.
animal silvestre, mesmo tratando-se de espécie ameaçada Certo ( ) Errado ( )
de extinção. 114. Um agricultor autuado por infração ambiental solicitou
Certo ( ) Errado ( )
auxílio da DP. No auto de infração, constam: a conduta de
106. Conforme a referida lei, a tipificação da prática de maus tratos impedir a regeneração natural de floresta localizada em APP,
contra animais restringe-se aos animais silvestres. por manter a área como pasto; a indicação da pena de multa
Certo ( ) Errado ( ) em razão da ilegalidade.

Legislação Especial
Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes

Segundo o agricultor, na verificação, os agentes públicos federais 119. Foi constatado que um fazendeiro estava impedindo a rege-
afirmaram ser possível a responsabilização nas esferas administrati- neração natural de florestas em área de preservação perma-
va, criminal e civil. Ele argumentou, por fim, que comprou a proprie- nente na sua propriedade rural, por pretender manter a área
dade já no estado atual e que desconhecia as supostas ilegalidades. como pasto.
Com referência a essa situação hipotética, julgue o item que se segue. Nessa situação hipotética, conforme a legislação pertinente,
Certo ( ) Errado ( ) a) a autoridade ambiental que constatou a infração deve
Se ficar constatado que a área degradada pode ser recuperada por promover sua apuração imediata, sob pena de correspon-
simples regeneração natural, a pena de multa indicada no auto de sabilização.
infração não poderá ser convertida em reparação de danos. b) a conduta configura infração administrativa, mas não
Certo ( ) Errado ( ) configura crime.
115. Um agricultor autuado por infração ambiental solicitou c) a responsabilização será objetiva em todas as esferas
auxílio da DP. No auto de infração, constam: a conduta de cabíveis.
impedir a regeneração natural de floresta localizada em APP, d) caberá à autoridade policial que constatou a conduta
por manter a área como pasto; a indicação da pena de multa lavrar o auto de infração ambiental e instaurar processo
em razão da ilegalidade. administrativo.
Segundo o agricultor, na verificação, os agentes públicos federais e) inexiste hipótese de reparação civil, haja vista que a terra
afirmaram ser possível a responsabilização nas esferas adminis- da propriedade rural pertence ao próprio infrator.
trativa, criminal e civil. Ele argumentou, por fim, que comprou a
propriedade já no estado atual e que desconhecia as supostas ile-
120. Com relação aos crimes e às infrações administrativas am-
galidades. bientais, julgue o item subsequente.
Situação hipotética: Durante festividade junina, um grupo de pessoas
Com referência a essa situação hipotética, julgue o item que se segue.
adultas e capazes soltou balões com potencial de provocar incêndio
Certo ( ) Errado ( ) em floresta situada nas redondezas do local da festa. Assertiva: Nessa
O argumento de desconhecimento da ilegalidade poderá ser efi- situação, para serem tipificadas como crime, tais condutas indepen-
ciente para afastar eventual condenação criminal, mas não evitará derão de prova de que a probabilidade de lesão ao meio ambiente
a responsabilização civil. era efetiva, por constituírem infração de perigo abstrato.
Certo ( ) Errado ( ) Certo ( ) Errado ( )

116. Em um sábado, Pedro, maior e capaz, com baixo grau de ins- 121. Se uma pessoa física e uma pessoa jurídica cometerem, em
trução, pichou monumento urbano, sem autorização. conjunto, infrações previstas na Lei n.º 9.605/1998 — que
dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas
Nessa situação hipotética,
de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá
a) a ação penal será pública condicionada se o monumento outras providências —,
pichado for de propriedade particular. a) as atividades da pessoa jurídica poderão ser totalmente
b) a pena a que Pedro está sujeito é de detenção inferior suspensas.
a dois anos, mesmo que o monumento pichado seja b) a responsabilidade da pessoa física poderá ser excluída,
tombado pelo patrimônio histórico. caso ela tenha sido a coautora das infrações.
c) o baixo grau de instrução de Pedro é irrelevante para a c) a pena será agravada, se as infrações tiverem sido cometi-
estipulação da pena. das em sábados, domingos ou feriados.
d) a pena a que Pedro está sujeito deverá ser agravada por d) a pena será agravada, se ambas forem reincidentes de
ter sido o crime cometido em um sábado. crimes de qualquer natureza.
117. A respeito de política urbana, responsabilidade e licencia- e) será vedada a suspensão condicional da pena aplicada.
mento ambiental, julgue o item subsecutivo.
122. Na prestação pecuniária, que consiste no pagamento em
Situação hipotética: Rafael resolveu entregar, espontaneamente,
dinheiro a vítima ou a entidade pública ou privada com fim
ao órgão ambiental competente uma ave migratória nativa da flo-
social por crime ambiental, o valor pago não será deduzido
resta amazônica que possuía em casa sem a devida anuência da au-
toridade competente. Assertiva: Nessa situação, Rafael está sujeito
do montante de eventual reparação civil a que for condenado
ao pagamento de multa, e seu ato será considerado atenuante na o infrator.
aplicação da penalidade. Certo ( ) Errado ( )
Certo ( ) Errado ( ) 123. A prestação de serviços à comunidade consiste na atribuição
118. A respeito de política urbana, responsabilidade e licencia- ao condenado de tarefas gratuitas junto a hospitais públicos
e dependências asilares de atendimento a idosos.
mento ambiental, julgue o item subsecutivo.
Certo ( ) Errado ( )
Cortar madeira de lei para transformá-la em carvão constitui
crime tipificado na legislação brasileira; caso o referido crime 124. A suspensão parcial ou total de atividade, exclusivamente
seja praticado com o objetivo de exploração econômica, a pena para pessoas jurídicas, será aplicada quando a empresa não
será agravada. estiver cumprindo as normas ambientais.
Certo ( ) Errado ( ) Certo ( ) Errado ( )

540 Legislação Especial


Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes 541

125. As penas de interdição temporária de direito incluem a proi- 134. A situação econômica do infrator, no caso de multa; os an-
bição de o condenado participar de licitações, pelo prazo de tecedentes do infrator quanto ao cumprimento da legislação
cinco anos, no caso de crimes dolosos, e de três anos, no de de interesse ambiental; e a gravidade do fato, tendo em vista
crimes culposos. os motivos da infração e suas consequências para a saúde
Certo ( ) Errado ( ) pública e para o meio ambiente.
126. O recolhimento domiciliar inclui a obrigação de o condena- Certo ( ) Errado ( )
do trabalhar sob rígida vigilância, e de permanecer recolhido Acerca dos crimes em espécie, é Certo afirmar que:
todos os dias em local diferente de sua moradia habitual. 135. Conforme o entendimento do Supremo Tribunal Federal,
Certo ( ) Errado ( )
é possível a condenação de pessoa jurídica pela prática de
127. Em se tratando de crime ambiental, não se admite a incidên- crime ambiental, mesmo que absolvidas as pessoas físicas
cia do princípio da insignificância. ocupantes de cargos de presidência ou direção.
Certo ( ) Errado ( ) Certo ( ) Errado ( )
128. A respeito de aspectos penais e processuais penais do Esta- O item a seguir apresenta uma situação hipotética seguida de uma
tuto da Criança e do Adolescente (ECA) e da Lei dos Crimes assertiva a ser julgada de acordo com o Código Penal, com a legis-
Ambientais (Lei n.° 9.605/1998), julgue o seguinte item. lação penal extravagante e com a jurisprudência do STJ.
Considere que Jorge tenha sido preso por pescar durante a pira- 136. O Ministério Público ofereceu denúncia contra pessoa jurídica
cema, o que o tornou réu em processo criminal. Nessa situação hi- e seus representantes legais (pessoas físicas) pela prática de
potética, se a lesividade ao bem ambiental for ínfima, segundo o delito ambiental previsto na Lei nº 9.605/1998. Os represen-
entendimento do Superior Tribunal de Justiça, o juiz poderá aplicar tantes legais da pessoa jurídica foram absolvidos sumaria-
o princípio da insignificância.
mente. Nessa situação, é possível a responsabilização penal
Certo ( ) Errado ( )
da pessoa jurídica por delitos ambientais independentemen-
129. A respeito do Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei n. o te da responsabilização concomitante das pessoas físicas que
8.069/1990) e dos crimes contra o meio ambiente (Lei n. o agiam em seu nome.
9.605/1998), julgue os itens a seguir. Certo ( ) Errado ( )
Quando um cidadão abate um animal que é considerado nocivo por Com relação aos crimes e às infrações administrativas ambientais,
órgão competente, ele não comete crime. julgue o item subsequente.
Certo ( ) Errado ( )
137. Situação hipotética: Cláudio, maior e capaz, caçou e matou
130. Responderá por crime contra a flora o indivíduo que cortar espécime da fauna silvestre, sem a devida autorização da
árvore em floresta considerada de preservação permanente, autoridade competente. Assertiva: Segundo o atual enten-
independentemente de ter permissão para cortá-la, e, caso dimento do STJ, a competência para julgar o referido crime
a tenha, quem lhe concedeu a permissão também estará será da justiça federal, independentemente de a ofensa ter
sujeito às penalidades do respectivo crime. atingido interesse direto e específico da União, de suas en-
Certo ( ) Errado ( ) tidades autárquicas ou de empresas públicas federais, pois
131. A respeito dos crimes contra o meio ambiente, julgue o item a basta que os crimes sejam contra a fauna para atrair a com-
seguir, com base na Lei n.º 9.605/1998. petência do Poder Judiciário federal.
Certo ( ) Errado ( )
Um cidadão que cometer crime contra a flora estará isento de pena
se for comprovado que ele possui baixa escolaridade. Em operação conjunta do IBAMA com a Polícia Federal, foi iden-
Certo ( ) Errado ( ) tificada uma área de desmate onde, de acordo com o que consta
do registro do imóvel rural, seria de preservação permanente. Com
Nos termos da Lei nº 9.605/1998, que impôs medidas penais às vista à responsabilização da pessoa jurídica e física, nos termos da
condutas lesivas ao meio ambiente, é Certo afirmar que: Lei nº 9.605/1998, que dispõe sobre sanções penais e administra-
132. O infrator arrependido que espontaneamente reparar o dano tivas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, julgue o
deve receber o benefício da atenuação da pena. item que se segue.
Certo ( ) Errado ( ) 138. É possível a responsabilização penal da pessoa jurídica por
A respeito da Lei nº 9.605/1998 — Lei de Proteção ao Meio Ambien- delitos ambientais independentemente da responsabili-
te —, é Certo afirmar que: zação concomitante da pessoa física que agiu em nome da
133. As pessoas jurídicas serão responsabilizadas civil e adminis- empresa.
trativamente conforme a Lei, nos casos em que a infração Certo ( ) Errado ( )
seja cometida por decisão de qualquer funcionário destas, no São agravantes expressamente previstas na Lei ambiental nº
interesse ou benefício próprio. 9.605/1998, ter o agente cometido a infração:
Certo ( ) Errado ( ) 139. Concorrendo para danos à propriedade alheia; em domingos
Em relação à aplicação das penas de que trata a Lei nº 9.605/1998, ou feriados; mediante fraude ou abuso de confiança; com
que dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de abuso de poder ou violação de dever inerente a cargo, ofício,
condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, para imposição e ministério ou profissão; e à noite.
gradação da penalidade, a autoridade competente observará: Certo ( ) Errado ( )

Legislação Especial
Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes

Considerando o disposto na Lei nº 9.605/1998 e o posicionamento e fiscalização sobre produtos químicos que, direta ou indireta-
jurisprudencial e doutrinário dominantes sobre a matéria regida mente, possam ser destinados à elaboração ilícita de substân-
por essa lei, julgue o item subsecutivo. cias entorpecentes, psicotrópicas ou que determinem depen-
140. Constitui crime contra o ordenamento urbano e o patrimônio dência física ou psíquica.
cultural a deterioração voluntária de pinacoteca protegida 146. O gerente de uma empresa de reciclagem de produtos quími-
por ato administrativo. cos controlados tomou conhecimento de que um dos empre-
Certo ( ) Errado ( ) gados da empresa desviava parte desses produtos, a fim de
produzir, ilicitamente, entorpecentes. Nessa situação, caso
De acordo com a Lei nº 9.605/1998, julgue o próximo item.
não informe esse fato às autoridades competentes, o gerente
141. Para os efeitos da lei ambiental, considera-se pesca todo
incorrerá em infração administrativa.
ato tendente a retirar, extrair, coletar, apanhar, apreender Certo ( ) Errado ( )
ou capturar espécimes dos grupos dos peixes, crustáceos,
moluscos e vegetais hidróbios, suscetíveis ou não de apro- No item a seguir, é apresentada uma situação hipotética, seguida
veitamento econômico, ressalvadas as espécies ameaçadas de uma assertiva a ser julgada, com base nos dispositivos da Lei
de extinção, constantes nas listas oficiais da fauna e da flora. nº 10.357/2001, que estabelece normas de controle e fiscalização
Certo ( ) Errado ( ) sobre produtos químicos que, direta ou indiretamente, possam ser
destinados à elaboração ilícita de substâncias entorpecentes, psi-
De acordo com a Lei nº 9.605/1998, julgue o próximo item. cotrópicas ou que determinem dependência física ou psíquica.
142. É circunstância que agrava a pena o fato de o agente ter co- 147. Uma empresa comercializa determinado produto químico
metido crime ambiental em domingos ou feriados. que pode ser utilizado como insumo na elaboração de subs-
Certo ( ) Errado ( ) tância que causa dependência química. Nessa situação, as
Com base na Lei nº 9.605/1998, julgue o próximo item. atividades dessa empresa devem ser fiscalizadas pelo Depar-
143. Os crimes previstos na Lei nº 9.605/1998 (Lei de Crimes Am- tamento de Polícia Federal – DPF.
Certo ( ) Errado ( )
bientais), são todos de ação penal pública incondicionada,
contemplam espécies de tipos dolosos e espécies de tipos No que concerne aos aspectos penais e processuais da Lei nº
culposos, sendo que os crimes ambientais de competência 10.357/2001, que estabelece normas de controle e fiscalização
do Juizado Especial Criminal admitem proposta de tran- sobre produtos químicos que, direta ou indiretamente, possam
sação penal, desde que atendidos os requisitos da Lei nº ser destinados à elaboração ilícita de substâncias entorpecentes,
9.099/1995 (Lei dos Juizados Especiais) e observado o pres- psicotrópicas ou que determinem dependência física ou psíquica,
julgue o item que se segue.
suposto da prévia composição do dano ambiental, salvo em
caso de comprovada impossibilidade. 148. Caso um empresário deseje comercializar produtos químicos
Certo ( ) Errado ( ) os quais possam ser utilizados como insumo na elaboração
de substâncias entorpecentes, tal empresário deve possuir
CRC (Certificado de Registro Cadastral) pelo Departamento
1.5 Lei nº 10.357/01 de Polícia Federal, bem como CLF (Certificado de Licença de
(Controle Químico) Funcionamento), concedido pelo mesmo departamento.
No que concerne aos aspectos penais e processuais da Lei nº Certo ( ) Errado ( )
10.357/2001, que estabelece normas de controle e fiscalização A respeito das leis especiais, julgue o item a seguir.
sobre produtos químicos que, direta ou indiretamente, possam
ser destinados à elaboração ilícita de substâncias entorpecentes,
149. Constitui infração administrativa prevista na Lei nº
psicotrópicas ou que determinem dependência física ou psíquica, 10.357/2001, exercer qualquer das atividades sujeitas a con-
julgue o item que se segue. trole e fiscalização, sem a devida Licença de Funcionamento
144. Exercer qualquer das atividades sujeitas a controle e fiscaliza- ou Autorização Especial do órgão competente.
Certo ( ) Errado ( )
ção, sem a devida Licença de Funcionamento ou Autorização
Especial do órgão competente constitui infração penal pre-
vista na Lei nº 10.357/2001. 1.6 Lei nº 10.446/02
Certo ( ) Errado ( )
(Repressão Uniforme)
Com relação à Lei nº 10.357/2001, julgue o item seguinte. No que diz respeito às infrações penais de repercussão interesta-
145. Uma empresa comercializa sulfeto de sódio, produto químico dual ou internacional (Lei nº 10.446/2002), julgue o item seguinte.
que pode ser utilizado como insumo na elaboração de gás 150. Caso determinada contravenção penal tenha repercussão
mostarda — sulfeto de bis — arma química. Nessa situação, interestadual e exija repressão uniforme, poderá o Depar-
as atividades dessa empresa devem ser fiscalizadas pelo DPF tamento de Polícia Federal do Ministério da Justiça, sem
(Departamento de Polícia Federal). prejuízo da responsabilidade dos órgãos de segurança
Certo ( ) Errado ( ) pública, proceder à sua investigação, desde que tal pro-
No item a seguir, é apresentada uma situação hipotética, se- vidência seja autorizada ou determinada pelo Ministro de
guida de uma assertiva a ser julgada, com base nos dispositi- Estado da Justiça.
vos da Lei nº 10.357/2001, que estabelece normas de controle Certo ( ) Errado ( )

542 Legislação Especial


Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes 543

À luz da legislação especial de direito processual penal, julgue o ˃˃ Júlia, professora de ensino fundamental, teve conhe-
próximo item. cimento de caso que envolvia suspeita de maus-tratos
151. Tratando-se de infrações penais de repercussão interesta- contra uma aluna de dez anos de idade e deixou de co-
dual ou internacional que exijam repressão uniforme, poderá municar o fato à autoridade competente.
o Departamento de Polícia Federal do Ministério da Justiça, ˃˃ Alexandre hospedou, no hotel do qual é responsável,
com prejuízo da responsabilidade dos órgãos de segurança um adolescente que estava desacompanhado de seus
pública, em especial das polícias militares e civis dos estados, pais ou de um responsável e sem autorização escrita
proceder à investigação das infrações penais arroladas taxa- deles ou de autoridade judiciária.
tivamente pelo legislador.
Nessas situações hipotéticas, de acordo com o que prevê o ECA,
Certo ( ) Errado ( )
a) somente Gabriel e Alexandre responderão por crime.
Com relação à defesa do Estado e das instituições democráticas e à
ordem social, julgue os itens subsequentes. b) somente Júlia e Alexandre responderão por infração ad-
152. Atendidas as disposições legais, é atribuição da Polícia ministrativa.
Federal apurar infrações penais cuja prática tenha repercus- c) somente Gabriel e Alexandre responderão por infração
são interestadual e exija repressão uniforme. administrativa.
Certo ( ) Errado ( ) d) Gabriel, Júlia e Alexandre responderão por crime.
Acerca da legislação extravagante, julgue o item que se segue. e) somente Gabriel e Júlia responderão por crime.
153. Ocorrendo repercussão interestadual ou internacional, 158. Por ser crime material, o crime de corrupção de menores con-
poderá o Departamento de Polícia Federal do Ministério da suma-se no momento em que há a efetiva prova da prática
Justiça proceder à investigação de roubo de cargas transpor- do delito e a efetiva participação do inimputável na emprei-
tadas em operação interestadual ou internacional, quando tada criminosa. Assim, se o adolescente possuir condenações
houver indícios da atuação de quadrilha ou bando em mais transitadas em julgado na vara da infância e da juventude,
de um Estado da Federação, desde que haja a necessidade em decorrência da prática de atos infracionais, o crime de
de repressão uniforme, conforme aduz a Lei nº 10.446/2002. corrupção de menores será impossível, dada a condição de
Certo ( ) Errado ( ) inimputável do corrompido.
Certo ( ) Errado ( )
Em relação à Lei nº 10.446/2002, julgue o próximo item.
154. Quando uma infração penal tiver repercussão interestadual 159. É facultado ao juiz determinar a cassação da licença de fun-
ou internacional exigindo-se a repressão uniforme, o Depar- cionamento do estabelecimento onde se verifique a submis-
tamento de Polícia Federal procederá à sua apuração, além são de criança ou adolescente à prostituição ou à exploração
dos crimes arrolados na Lei nº 10.446/2002, desde que tal sexual, sem prejuízo das demais penas previstas para o crime.
providência seja autorizada ou determinada pelo Ministro de Certo ( ) Errado ( )
Estado da Justiça. 160. Com relação às infrações penais, julgue o próximo item.
Certo ( ) Errado ( )
Comete contravenção penal o comerciante que vende, fornece,
serve, ministra ou entrega bebida alcoólica a criança ou a adoles-
1.7 Eca – Lei nº 8.069/90 cente, conduta considerada, ainda, infração administrativa pelo
155. É atípica a conduta de fotografar criança em poses sensuais, Estatuto da Criança e do Adolescente.
com enfoque em seus órgãos genitais, quando estiverem co- Certo ( ) Errado ( )
bertos por peças de roupas. 161. João, imputável, foi preso em flagrante no momento em que
Certo ( ) Errado ( )
subtraía para si, com a ajuda de um adolescente de dezesseis
156. Com base na Lei n.º 8.069/1990, assinale a opção que apre- anos de idade, cabos de telefonia avaliados em cem reais. Ao
senta medida passível de aplicação por autoridade compe- ser interrogado na delegacia, João, apesar de ser primário,
tente tanto a criança quanto a adolescente que cometa ato disse ser Pedro, seu irmão, para tentar ocultar seus maus an-
infracional. tecedentes criminais. Por sua vez, o adolescente foi ouvido na
a) prestação de serviços à comunidade delegacia especializada, continuou sua participação nos fatos
b) internação em estabelecimento educacional e afirmou que já havia sido internado anteriormente pela
prática de ato infracional análogo ao furto.
c) requisição de tratamento psicológico
Nessa situação hipotética, conforme a jurisprudência dominante
d) inserção em regime de semiliberdade dos tribunais superiores, em tese, João praticou os crimes de
e) liberdade assistida a) furto qualificado privilegiado, corrupção de menores e
157. falsa identidade.
˃˃ Gabriel, como dirigente de estabelecimento de atenção b) corrupção de menores e falsidade ideológica.
à saúde de gestantes, deixou de fornecer a uma partu-
c) furto simples, falsa identidade e corrupção de menores.
riente, na ocasião da alta médica desta, declaração de
nascimento em que constassem as intercorrências do d) furto qualificado e falsidade ideológica.
parto e do desenvolvimento do neonato. e) furto simples e corrupção de menores.

Legislação Especial
Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes

162. No ano em que o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) faz 169. Por se tratar de delito de perigo abstrato, considera-se típica
vinte e cinco anos, a votação da redução da idade penal põe em a conduta de vender, fornecer ou entregar a criança ou ado-
discussão o tratamento dado a jovens infratores. O tema divide lescente fogos de estampido ou de artifício, ainda que, em
o Judiciário. Para uns, a medida não inibirá a violência e pode in- razão de baixo potencial ofensivo, sejam tais fogos inca-
centivar o recrutamento de crianças mais novas. Para outros, o pazes de provocar qualquer dano físico quando utilizados
medo das consequências é essencial para coibir crimes. indevidamente.
Cotidiano. In: Folha de S.Paulo, 12/7/2015, p. 6 (com adaptações) Certo ( ) Errado ( )
Em relação ao assunto abordado nesse trecho, julgue o item que
170. Segundo o ECA, o médico que, de forma culposa, deixar de
se segue.
identificar corretamente o neonato e sua mãe, por ocasião do
Está previsto no ECA a internação de menores infratores por um
parto, praticará conduta típica.
período de, no máximo, três anos, exceto quando o crime for consi-
Certo ( ) Errado ( )
derado hediondo, como o latrocínio e o estupro.
Certo ( ) Errado ( ) 171. Com base na Lei n.º 11.340/2006 (Lei Maria da Penha) e na Lei
163. Gerson, com vinte e um anos de idade, e Gilson, com dezes- n.º 8.069/1990, julgue os itens que se seguem.
seis anos de idade, foram presos em flagrante pela prática Conforme jurisprudência consolidada do STF e do STJ, para a con-
de crime. Após regular tramitação de processo nos juízos figuração do crime de corrupção de menores, previsto na Lei n.º
8.069/1990, são necessárias provas de que a participação na prática
competentes, Gerson foi condenado pela prática de extorsão
do crime efetivamente corrompeu o menor de dezoito anos de idade
mediante sequestro e Gilson, por cometimento de infração
Certo ( ) Errado ( )
análoga a esse crime.
Com relação a essa situação hipotética, julgue o próximo item. 172. Com base nas disposições do Estatuto do Desarmamento, da
Gilson poderá ser submetido a medidas socioeducativas de meio Lei Maria da Penha, do Estatuto da Criança e do Adolescente
aberto, como, por exemplo, prestação de serviços à comunidade e do Estatuto do Idoso, julgue os itens subsequentes.
pelo prazo máximo de doze meses, liberdade assistida por, no mí- O ato de corromper menor de dezoito anos de idade ou de facilitar
nimo, um mês, ou a regime de semiliberdade. a sua corrupção para a prática de infração penal é considerado deli-
Certo ( ) Errado ( ) to formal, cuja caracterização demanda a coautoria ou participação
de indivíduo maior de idade, majorando-se a pena caso o delito
164. Douglas adquiriu gratuitamente vídeo com cenas de sexo perpetrado em decorrência da corrupção seja hediondo.
explícito envolvendo menores de idade, para a satisfação de
Certo ( ) Errado ( )
seus próprios desejos sexuais, sem expô-lo a terceiros. Nessa
situação, Douglas praticou crime tipificado no ECA. 173. Ao adolescente que praticar ato infracional análogo ao tráfico
Certo ( ) Errado ( ) de drogas deverá ser imposta a medida socioeducativa de
internação.
165. Julgue os itens a seguir, tendo como referência as dispo-
Certo ( ) Errado ( )
sições da Lei n.º 11.343/2006 (Lei Antidrogas), da Lei n.º
10.826/2003 e suas alterações (Estatuto do Desarmamento), 174. Em se tratando de procedimento para aplicação de medida so-
e da Lei n.º 8.069/1990 (ECA). cioeducativa, se o menor infrator confessar a prática do ato a
Para a configuração do crime de corrupção de menores, previsto ele imputado, será desnecessária a produção de outras provas.
no ECA, não se faz necessária prova da efetiva corrupção do menor, Certo ( ) Errado ( )
uma vez que se trata de delito formal.
175. Para a decretação da regressão da medida socioeducativa, é
Certo ( ) Errado ( )
desnecessária a oitiva do menor infrator.
166. Os delitos previstos no ECA são todos de menor potencial Certo ( ) Errado ( )
ofensivo, de forma que seguem o rito sumaríssimo previsto
na Lei dos Juizados Especiais, aplicando-se a eles as medidas 176. O instituto da prescrição penal não se aplica às medidas
despenalizadoras nela previstas. socioeducativas.
Certo ( ) Errado ( ) Certo ( ) Errado ( )
167. Os crimes previstos no ECA são de ação penal pública, pre- 177. Em regra, as ações conexas de interesse do menor infrator
vendo-se, para alguns deles, entretanto, a necessidade de devem ser processadas e julgadas no foro do domicílio do
representação do ofendido ou de seu representante legal. detentor de sua guarda.
Certo ( ) Errado ( ) Certo ( ) Errado ( )
168. Considerando-se o delito de submeter criança ou adolescen- Julgue o item seguinte, acerca do Direito Penal brasileiro e das leis
te à prostituição ou à exploração sexual, bem como a norma penais especiais. Sempre que utilizada, a sigla subsequente deve ser
extensiva que dispõe que incorrem nas mesmas penas o pro- interpretada com a significação associada a ela, da seguinte forma:
prietário ou o responsável pelo local em que se verifiquem ECA = Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8.069/1990).
tais práticas, o ECA exige que, como efeito obrigatório da 178. Não praticam crime de tortura os professores os quais subme-
condenação, sejam os autores proibidos de explorar qual- terem estudantes sob sua autoridade, guarda ou vigilância a
quer atividade comercial pelo prazo de cinco anos, a contar vexame ou a constrangimento, mas cometem delito previsto
do trânsito em julgado da sentença condenatória. no ECA, passível de detenção de seis meses a dois anos.
Certo ( ) Errado ( ) Certo ( ) Errado ( )

544 Legislação Especial


Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes 545

Um comerciante, festejando o aniversário de sua cidade, em local prevalecendo-se de sua relação de parentesco, embora não tenha
público, no calor das felicitações, entrega, de forma gratuita, bebi- autoridade sobre Z, divulgou na Internet cenas pornográficas de
da alcoólica típica da região a um indivíduo com 15 (quinze) anos de que a adolescente participou, sem que ela consentisse com a di-
idade, o qual aparenta a idade que de fato possui. O adolescente, vulgação.
ao caminhar em direção aos seus amigos, tropeça e a bebida é der- 186. Nessa situação, devido à relação de parentesco existente,
ramada por completo no chão, o que impossibilitou seu consumo.
caso seja condenado pelo ato praticado, Afonso deverá ter
179. Diante dos fatos narrados, é possível dizer que o comerciante sua pena aumentada.
suportará ação penal pública incondicionada, por ser o delito Certo ( ) Errado ( )
de natureza formal, não dependendo, para sua consumação,
da ocorrência de resultado naturalístico. A respeito do Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº
Certo ( ) Errado ( ) 8.069/1990), julgue o item a seguir.
Considere a seguinte situação hipotética.
Considerando as normas aplicáveis à autorização para viagem pre-
Após um longo parto da parturiente Sra. Augusta, a enfermeira
vistas na Lei nº 8.069/1990, é Certo afirmar que:
Anastácia levou o neonato ao berçário nº 1 do hospital particular
180. A autoridade judiciária poderá, de ofício, conceder autoriza- Thomas Edison, em Rio Branco – AC, deixando, negligentemente,
ção válida por até 5 anos. de acompanhar a prática do processo de amamentação e de pres-
Certo ( ) Errado ( ) tar orientações quanto à técnica adequada, enquanto a mãe per-
Considerando as normas aplicáveis à autorização para viagem pre- manecia na unidade hospitalar, bem como de proceder a exames
vistas na Lei nº 8.069/1990, é Certo afirmar que: visando ao diagnóstico e terapêutica de anormalidades no meta-
bolismo do recém-nascido.
181. Quando se tratar de viagem ao exterior, a autorização é dis-
pensável, se a criança ou adolescente viajar na companhia de 187. Nessa situação, a enfermeira Anastácia não praticou crime.
Certo ( ) Errado ( )
um dos pais, autorizado expressamente pelo outro através
de documento com firma reconhecida.
Certo ( ) Errado ( ) 1.8 Estatuto do Desarmamento
Considerando as normas aplicáveis à autorização para viagem pre- – Lei 10.826/03
vistas na Lei nº 8.069/1990, é Certo afirmar que: 188. À luz do disposto no Estatuto do Desarmamento — Lei n.º
182. Nenhuma criança poderá viajar para fora da comarca onde 10.826/2003 —, julgue o item que se segue.
reside, desacompanhada dos pais ou responsável, sem ex- Os agentes operacionais da ABIN têm o direito de portar arma de
pressa autorização judicial. A autorização não será exigida fogo de propriedade particular ou fornecida pela instituição, em
quando a criança estiver acompanhada dos avós. todo o território nacional, desde que esteja em serviço
Certo ( ) Errado ( ) Certo ( ) Errado ( )
À luz do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) — Lei nº 189. À luz do disposto no Estatuto do Desarmamento — Lei n.º
8.069/1990 — e da CF, julgue o item seguinte. 10.826/2003 —, julgue o item que se segue.
183. Conforme o ECA, professores que submeterem estudantes Compete à Polícia Federal a autorização de porte de arma de
sob sua autoridade, guarda ou vigilância a vexame ou a cons- fogo de uso permitido em todo território nacional, ao Ministério
trangimento serão passíveis de detenção de seis meses a dois da Justiça a autorização aos responsáveis pela segurança de ci-
anos. dadãos estrangeiros em visita ao Brasil e ao comando do Exér-
Certo ( ) Errado ( ) cito a autorização para o porte de trânsito de arma de fogo para
colecionadores, atiradores e caçadores e de representantes es-
Considerando a jurisprudência do STJ a respeito do ECA (Lei nº trangeiros em competição internacional oficial de tiro realizada
8.069/1990), julgue o item a seguir. no território nacional.
184. Não se configura o crime de corrupção de menor em relação Certo ( ) Errado ( )
àquele já afeito à prática de atos infracionais.
Certo ( ) Errado ( ) 190. À luz do disposto no Estatuto do Desarmamento — Lei n.º
10.826/2003 —, julgue o item que se segue.
Considerando o atual entendimento dos tribunais superiores É obrigatório o registro de arma de fogo no órgão competente,
quanto aos institutos do Estatuto do Desarmamento (Lei nº
sendo o comando do Exército o responsável pelo registro de armas
10.826/2003) e do ECA (Lei nº 8.069/1990), julgue o item que
de uso restrito.
se segue.
Certo ( ) Errado ( )
185. Aquele que fornece a adolescente, ainda que gratuitamente,
arma de fogo, acessório ou munição de uso restrito ou proibi- 191. Ainda conforme o disposto no Estatuto do Desarmamento,
do fica sujeito à sanção penal prevista no ECA, em decorrên- julgue o próximo item.
cia do princípio da especialidade. As armas de fogo apreendidas e que não interessarem à persecu-
Certo ( ) Errado ( ) ção penal devem ser encaminhadas à Polícia Federal para destrui-
ção ou doação ao comando do Exército.
A respeito do Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº
Certo ( ) Errado ( )
8.069/1990), julgue o item a seguir.
Considere a seguinte situação hipotética. Afonso, que tem 192. Ainda conforme o disposto no Estatuto do Desarmamento,
mais de vinte e um anos de idade, é primo da adolescente Z e, julgue o próximo item.

Legislação Especial
Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes

O mero disparo de arma de fogo nas adjacências de lugar habitado e) Se o revólver estiver desmuniciado, o fato será atípico.
é crime punido com reclusão, estando seu autor sujeito a um au- 201. A arma de fogo desmuniciada e desmontada não serve para
mento de pena se for integrante dos órgãos elencados na lei. configurar o delito de porte ilegal de arma de fogo.
Certo ( ) Errado ( ) Certo ( ) Errado ( )
193. Em qualquer hipótese, configura-se o crime de disparo de 202. Ao estabelecer prazo para a regularização dos registros pelos
arma de fogo disparar arma de fogo com a finalidade de pra- proprietários e possuidores de armas de fogo, o Estatuto do
ticar outro crime. Desarmamento criou situação peculiar e temporária de atipi-
Certo ( ) Errado ( ) cidade das condutas de posse e porte de arma de fogo de uso
194. O crime de tráfico internacional de arma de fogo é insuscetí- permitido e restrito.
vel de liberdade provisória. Certo ( ) Errado ( )
Certo ( ) Errado ( ) 203. O porte ou a posse simultânea de duas ou mais armas de fogo
195. Majora-se a pena em caso de crime de comércio ilegal de de uso restrito ou proibido não configura concurso formal,
arma de fogo mesmo que se trate de armamento de uso mas crime único, pois a situação de perigo é uma só.
permitido. Certo ( ) Errado ( )
Certo ( ) Errado ( ) 204. Lucas, delegado de polícia de determinado estado da Federa-
196. A arma de fogo desmuniciada afasta as figuras criminosas da ção, em dia de folga, colidiu seu veículo contra outro veículo
posse ou do porte ilegal, considerando-se que o objeto jurídi- que estava parado em um sinal de trânsito. Sem motivo justo,
co tutelado é a incolumidade física. o delegado sacou sua arma de fogo e executou um disparo
Certo ( ) Errado ( ) para o alto. Imediatamente, Lucas foi abordado por autorida-
de policial que estava próxima ao local onde ocorrera o fato.
197. O porte de arma de fogo de uso permitido com a numeração
Nessa situação hipotética, a conduta de Lucas poderá ser enqua-
raspada equivale penalmente ao porte de arma de fogo de drada como
uso restrito.
a) crime inafiançável.
Certo ( ) Errado ( )
b) contravenção penal.
198. O disparo de arma de fogo em via pública e o porte ilegal c) crime, com possibilidade de aumento de pena, devido ao
de arma de fogo de uso permitido configuram situações de fato de ele ser delegado de polícia.
inafiançabilidade. d) crime insuscetível de liberdade provisória.
Certo ( ) Errado ( )
e) atípica, devido ao fato de ele ser delegado de polícia.
199. Considerando o que dispõe a Lei n.º 10.826/2003 — Estatuto 205. O crime de porte ilegal de arma de fogo, classificado como delito
do Desarmamento — sobre a posse e o porte de armas de fogo de perigo abstrato, não dispensa a prova pericial para estabe-
e de munição para determinados servidores dos quadros de lecer a sua eficiência na realização de disparos, necessária para
pessoas do Poder Judiciário, julgue o item a seguir. demonstrar o risco potencial à incolumidade física das pessoas.
Os servidores que efetivamente exerçam função de segurança de Certo ( ) Errado ( )
tribunal terão direito de portar arma de fogo fornecida pela res-
206. Julgue o próximo item, acerca do Estatuto do Desarma-
pectiva instituição mesmo que não estejam em horário de serviço.
mento (Lei n.º 10.826/2003), da Resolução Conjunta CNJ/
Certo ( ) Errado ( )
CNMP n.º 4/2014.
200. João, ao trafegar com sua moto, foi surpreendido por policiais O ato de montar ou desmontar uma arma de fogo, munição ou um
que encontraram em seu poder arma de fogo — revólver — de acessório de uso restrito, sem autorização, no exercício de ativida-
uso permitido. João trafegava com a arma sem autorização e de comercial constitui crime de comércio ilegal de arma de fogo,
em desacordo com determinação legal ou regulamentar. com a pena aumentada pela metade.
A partir dessa situação hipotética, assinale a opção correta de acor- Certo ( ) Errado ( )
do com o Estatuto do Desarmamento e com o entendimento juris- 207. Opera-se o fenômeno da consunção entre o ato de possuir
prudencial dos tribunais superiores. arma de fogo sem autorização legal e o ato dispará-la com
a) O simples fato de João carregar consigo o revólver, por si ânimo de matar, uma vez que o crime mais grave sempre
só, não caracteriza crime, uma vez que o perigo de dano absorve o menos grave.
não é presumido pelo tipo penal. Certo ( ) Errado ( )
b) Se o revólver estiver com a numeração raspada, João 208. O fato de possuir um revólver guardado em casa e posterior-
estará sujeito à sanção prevista para o delito de posse ou mente utilizá-lo para praticar homicídio pode caracterizar
porte ilegal de arma de fogo de uso proibido ou restrito. continuidade delitiva.
c) O crime de porte ilegal de arma de fogo de uso permitido Certo ( ) Errado ( )
é inafiançável. 209. O crime de omissão de cautela, previsto no Estatuto do De-
d) O simples fato de João carregar consigo o revólver ca- sarmamento, é delito omissivo, sendo a culpa na modalidade
racteriza o crime de posse ilegal de arma de fogo de uso negligência o elemento subjetivo do tipo.
permitido. Certo ( ) Errado ( )

546 Legislação Especial


Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes 547

210. Carlos foi preso em flagrante, durante o período de vi- base na jurisprudência dominante dos tribunais superiores relati-
gência da Lei n.º 10.826/2003 — prorrogada pela Lei n.º va a esse tema.
11.922/2009 —, devido ao fato de a polícia ter encontrado, A apreensão das armas de fogo configurou concurso formal de crimes.
em um armário de sua residência, uma arma de fogo de Certo ( ) Errado ( )
uso restrito. Nessa situação, a conduta de Carlos caracte-
218. Julgue os itens a seguir, tendo como referência as dispo-
rizou-se como atípica em razão da incidência de abolitio
sições da Lei n.º 11.343/2006 (Lei Antidrogas), da Lei n.º
criminis temporária.
10.826/2003 e suas alterações (Estatuto do Desarmamento),
Certo ( ) Errado ( )
e da Lei n.º 8.069/1990 (ECA).
211. André guardou em sua residência, de janeiro de 2015 até sua Segundo atual entendimento do STF e do STJ, configura crime o
prisão em flagrante na presente data, uma arma de fogo de porte de arma de fogo desmuniciada, que se caracteriza como deli-
uso permitido, devidamente municiada, mas com numeração to de perigo abstrato cujo objeto jurídico tutelado não é a incolumi-
de série suprimida. Nessa situação, André praticou o crime de dade física, mas a segurança pública e a paz social.
posse irregular de arma de fogo de uso permitido e, por isso, Certo ( ) Errado ( )
deve ser punido com pena de detenção. 219. Julgue o seguinte item, acerca de crimes relacionados armas
Certo ( ) Errado ( )
de fogo e à propriedade industrial.
212. Ronaldo foi preso em flagrante imediatamente após efetuar Apesar de os crimes praticados contra a propriedade industrial
— com intenção de matar, mas sem conseguir atingir a vítima serem processados mediante queixa, a imitação perfeita da marca
— disparos de arma de fogo na direção de José. Nessa situa- de uma arma de fogo, sem autorização, é processada por meio de
ção, Ronaldo cometeu homicídio na forma tentada e disparo ação penal pública.
de arma de fogo em concurso formal. Certo ( ) Errado ( )
Certo ( ) Errado ( ) 220. Julgue o seguinte item, acerca de crimes relacionados a arma
213. Júlio, detentor de porte de arma e proprietário de arma de fogo de fogo e à propriedade industrial.
devidamente registrada, vendeu para Tiago, de quatorze anos de Certo ( ) Errado ( )
idade, uma arma, devidamente municiada, acompanhada do seu Se um indivíduo que não possua porte de arma de fogo transpor-
documento de registro. Nessa situação, ao permitir que o adoles- tar, a pedido de um amigo que possua o referido porte, munição
cente se apoderasse da arma de fogo, Júlio praticou o delito de de uma arma de fogo e, estando sozinho nessas circunstâncias, for
omissão de cautela, previsto no Estatuto do Desarmamento. encontrado pela polícia, tal fato configurará crime previsto em lei.
Certo ( ) Errado ( ) Certo ( ) Errado ( )
214. Com referência ao Estatuto do Desarmamento, julgue o item 221. Julgue o seguinte item, acerca de crimes relacionados a arma
subsecutivo. de fogo e à propriedade industrial.
As armas das polícias militares deverão ser registradas no Sistema Considere que um caçador, andando em uma mata, encontre
Nacional de Armas. um dispositivo ótico de pontaria e passe a utilizá-lo em sua ar-
Certo ( ) Errado ( ) ma de caça, devidamente registrada. Considere, ainda, que ele
conte com o porte legal de arma para a caça. Nesse caso, o fato
215. Com referência ao Estatuto do Desarmamento, julgue o item de ele acoplar o dispositivo à sua arma de fogo e utilizá-la con-
subsecutivo. figurará crime previsto na legislação específica de porte ilegal
Certo ( ) Errado ( ) de arma de fogo.
Se uma pessoa for flagrada portando um punhal que tenha mais de Certo ( ) Errado ( )
12 cm e dois gumes, ela poderá responder pelo crime de porte ilegal 222. No que diz respeito ao Estatuto do Desarmamento, julgue os
de arma, previsto no Estatuto do Desarmamento.
seguintes itens.
Certo ( ) Errado ( )
Para obter porte de arma de fogo de uso permitido, agente da Polí-
216. Tales foi preso em flagrante delito quando transportava, sem cia Federal deve apresentar, entre outros documentos, comprova-
autorização legal ou regulamentar, dois revólveres de calibre ção de capacidade técnica e de aptidão psicológica para o manu-
38 desmuniciados e com numerações raspadas. seio de arma de fogo.
Acerca dessa situação hipotética, julgue o item que se segue, com Certo ( ) Errado ( )
base na jurisprudência dominante dos tribunais superiores relativa 223. No que diz respeito ao Estatuto do Desarmamento, julgue os
a esse tema. seguintes itens.
O fato de as armas apreendidas estarem desmuniciadas não tipifica Considere que, em uma briga de trânsito, Joaquim tenha sacado
o crime de posse ou porte ilegal de arma de fogo de uso restrito em uma arma de fogo e efetuado vários disparos contra Gilmar, com a
razão da total ausência de potencial lesivo da conduta. intenção de matá-lo, e que nenhum dos tiros tenha atingido o alvo.
Certo ( ) Errado ( ) Nessa situação, Joaquim responderá tão somente pela prática do
crime de disparo de arma de fogo.
217. Tales foi preso em flagrante delito quando transportava, sem
Certo ( ) Errado ( )
autorização legal ou regulamentar, dois revólveres de calibre
38 desmuniciados e com numerações raspadas. 224. No que diz respeito ao Estatuto do Desarmamento, julgue os
Acerca dessa situação hipotética, julgue o item que se segue, com seguintes itens

Legislação Especial
Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes

Considere que Armando, dentista, tenha comprado um revólver Com relação às regras previstas no Estatuto do Desarmamento (Lei
calibre .38 e que, semanas depois, sua amiga Júlia, empresária do nº 10.826/2003), é Certo afirmar que:
ramo têxtil, tenha-lhe revelado interesse em adquirir a arma. Nessa 232. A posse irregular de arma de fogo é crime inafiançável.
situação, o revólver só poderá ser vendido mediante autorização Certo ( ) Errado ( )
do Sistema Nacional de Armas.
Certo ( ) Errado ( ) Com relação às regras previstas no Estatuto do Desarmamento (Lei
nº 10.826/2003), é Certo afirmar que:
225. Julgue os itens a seguir, à luz do Estatuto do Desarmamen- 233. Se um policial civil ou militar estiver portando ilegalmente
to. Nesse sentido, considere que a sigla SINARM, sempre que arma de fogo de uso permitido, incorrerá em crime previsto
empregada, refere-se ao Sistema Nacional de Armas. na referida lei com aumento de pena.
Uma pessoa poderá adquirir munição no calibre igual ou inferior ao Certo ( ) Errado ( )
da arma registrada.
Com relação ao Estatuto do Desarmamento, Lei nº 10.826/2003,
Certo ( ) Errado ( )
julgue o item seguinte.
226. Julgue os itens a seguir, à luz do Estatuto do Desarmamen- 234. Indivíduo que guarda, em sua residência, arma de fogo de
to. Nesse sentido, considere que a sigla SINARM, sempre que uso permitido (revólver .38 SPL) com numeração raspada
empregada, refere-se ao Sistema Nacional de Armas. comete o crime de posse irregular de arma de fogo de uso
O certificado de registro de arma de fogo é o documento que permitido.
autoriza o proprietário a portar arma de fogo dentro do terri- Certo ( ) Errado ( )
tório nacional.
A respeito da legislação penal extravagante brasileira, julgue o
Certo ( ) Errado ( )
item subsequente.
227. Julgue os itens a seguir, à luz do Estatuto do Desarmamen- 235. Segundo entendimento do STJ, o crime de porte ilegal de
to. Nesse sentido, considere que a sigla SINARM, sempre que arma de fogo é delito de perigo abstrato, considerando-se
empregada, refere-se ao Sistema Nacional de Armas. típica a conduta de porte de arma de fogo completamente
A autorização de porte de arma para os responsáveis pela seguran- inapta a realizar disparos e desmuniciada, ainda que compro-
ça de cidadãos estrangeiros em visita ao Brasil ou aqui sediados é vada a inaptidão por laudo pericial.
de responsabilidade do Ministério da Justiça. Certo ( ) Errado ( )
Certo ( ) Errado ( )
Acerca dos crimes em espécie, é Certo afirmar que:
228. No tocante à Lei n.º 10.826/2003 e aos crimes hediondos, 236. A apreensão de arma de fogo na posse do autor dias após o
julgue os itens que se seguem. cometimento de crime de roubo não constitui crime autôno-
Compete à Polícia Federal, por intermédio do Sistema Nacional de mo, sendo fato impunível.
Armas, destruir armas de fogo e munições que forem apreendidas Certo ( ) Errado ( )
e encaminhadas pelo juiz competente, quando não mais interessa-
rem à persecução penal. Acerca dos crimes em espécie, é Certo afirmar que:
Certo ( ) Errado ( ) 237. A nulidade do exame pericial na arma de fogo descaracteriza
o crime de porte ilegal, mesmo diante de conjunto proba-
229. No tocante à Lei n.º 10.826/2003 e aos crimes hediondos, tório idôneo, conforme entendimento do Supremo Tribunal
julgue os itens que se seguem. Federal.
Considere que João, residente em área rural, dependa do emprego Certo ( ) Errado ( )
de arma de fogo para prover sua subsistência alimentar familiar.
Nos termos do disposto na Lei n.º 10.826/2003, a João não pode ser Conforme a Lei nº 10.826/2003 (Estatuto do Desarmamento) e a
concedido porte de arma de fogo por expor a perigo sua integrida- interpretação dos Tribunais Superiores, julgue o item subsecutivo.
de física, uma vez que João pode se alimentar de outros produtos 238. Possuir arma de fogo com o registro vencido configura crime
além da caça. previsto no artigo 12 do Estatuto do desarmamento.
Certo ( ) Errado ( ) Certo ( ) Errado ( )

230. No que concerne ao abuso de autoridade e ao Estatuto do No que tange às condutas relativas a armas de fogo no Brasil e à
Desarmamento, julgue os itens a seguir. legislação correlata (Lei nº 10.826/2003), julgue o item.
Supondo que determinado cidadão seja responsável pela seguran- 239. No caso específico de tráfico internacional de arma de fogo,
ça de estrangeiros em visita ao Brasil e necessite de porte de arma, em que a ação se inicie no território nacional e tenda à consu-
a concessão da respectiva autorização será de competência do mi- mação no território estrangeiro, ou vice-versa, a ação penal
nistro da Justiça. correspondente é pública incondicionada e de competência
Certo ( ) Errado ( ) da justiça federal.
Certo ( ) Errado ( )
231. Julgue o seguinte item, relativos aos crimes de porte ilegal de
arma de fogo, roubo e falsificação. No que tange às condutas relativas a armas de fogo no Brasil e à le-
Conforme a jurisprudência pacificada do STF, o crime de porte ile- gislação correlata (Lei nº 10.826/2003), julgue o item subsecutivo.
gal de arma de fogo é de perigo abstrato, de modo que não se exige Considere a seguinte situação hipotética.
demonstração de ofensividade real para sua consumação. Gumercindo é o diretor responsável da empresa “Delta Mega Star
Certo ( ) Errado ( ) Force Supreme Security” — empresa de segurança e transporte de

548 Legislação Especial


Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes 549

valores. No dia 10 de outubro de 2017, um vigilante que trabalhava ameaçava dizendo que, se ela não realizasse a missão, seu
na empresa subtraiu uma caixa de munições para revólver calibre filho, enteado de Carlos, seria assassinado pelos comparsas
38, no entanto o diretor só teve conhecimento do fato no dia 20 de soltos. Durante a revista de rotina em uma das visitas a Carlos,
outubro de 2017. Maria foi flagrada carregando a encomenda. Por considerar
240. Nessa situação, responderá nas mesmas penas do crime de que estava sob proteção policial, ela revelou o que a motiva-
omissão de cautela, caso Gumercindo deliberadamente não va a praticar tal conduta, tendo provado as ameaças sofridas
registrar boletim de ocorrência, em qualquer unidade poli- a partir de gravações por ela realizadas. Em sua defesa, Carlos
cial, e não comunicar, exclusivamente, à Polícia Federal, nas alegou que o crime não fora consumado.
primeiras 24 (vinte e quatro) horas depois do momento em No que se refere a essa situação hipotética, julgue o próximo item.
que teve conhecimento do furto das munições (20/10/2017). Maria será punida, mas terá direito ao benefício de atenuante por
Certo ( ) Errado ( )
ter colaborado com a polícia no desbaratamento do tráfico dentro
Sobre os crimes previstos no Estatuto do Desarmamento (Lei nº do sistema prisional.
10.826/2003), julgue o próximo item. Certo ( ) Errado ( )
241. Para a consumação da infração penal prevista no art. 13 do 246. Maria, esposa de Carlos, que cumpre pena de reclusão, era
Estatuto, basta que o sujeito ativo omita as cautelas necessá- obrigada por ele, de forma reiterada, a levar drogas para
rias para impedir que pessoas menores de 18 anos ou porta- dentro do sistema penitenciário, para distribuição. Carlos a
dores de deficiência mental se apoderem de munições. ameaçava dizendo que, se ela não realizasse a missão, seu
Certo ( ) Errado ( ) filho, enteado de Carlos, seria assassinado pelos comparsas
Durante uma operação policial de rotina, policiais rodoviários fe- soltos. Durante a revista de rotina em uma das visitas a Carlos,
derais abordam o caminhão conduzido por Teotônio. Revistado o Maria foi flagrada carregando a encomenda. Por considerar
veículo, encontram um revólver calibre 38, contendo munições in- que estava sob proteção policial, ela revelou o que a motiva-
tactas em seu tambor, escondido no porta-luvas. Os policiais cons- va a praticar tal conduta, tendo provado as ameaças sofridas
tatam, ainda, que a numeração de série do revólver não está visível, a partir de gravações por ela realizadas. Em sua defesa, Carlos
sendo certo que perícia posterior concluiria que o desaparecimento alegou que o crime não fora consumado.
se deu por oxidação natural, decorrente da ação do tempo. Ques- No que se refere a essa situação hipotética, julgue o próximo item.
tionado, Teotônio revela não possuir porte de arma e sequer tem o
instrumento registrado em seu nome. Afirma, também, que a arma Carlos não será punido, pois, de fato, o crime não se consumou.
fora adquirida para que pudesse se proteger, pois um desafeto o Certo ( ) Errado ( )
ameaçara, prometendo-lhe agressão física futura. 247. A demonstração inequívoca da intenção do agente de reali-
242. Nesse contexto, é Certo afirmar que Teotônio cometeu crime zar tráfico entre estados da Federação é suficiente para a in-
de porte ilegal de arma de fogo de uso permitido. cidência do aumento de um sexto a dois terços da pena para
Certo ( ) Errado ( ) o crime de tráfico de drogas, sendo desnecessária a efetiva
Acerca do Estatuto do Desarmamento (Lei nº 10.826/2003), julgue transposição da fronteira entre os estados.
o próximo item. Certo ( ) Errado ( )
243. O tipo penal do art. 15 da Lei nº 10.826/2003 (Estatuto do De- 248. Indivíduo não reincidente que semeie, para consumo pessoal,
sarmamento) prevê pena de reclusão e multa para a conduta plantas destinadas à preparação de pequena quantidade de
de disparar arma de fogo ou acionar munição em lugar habi- produto capaz de causar dependência psíquica se sujeita à
tado ou em suas adjacências, em via pública ou em direção a penalidade imediata de
ela, apresentando, contudo, uma ressalva que caracteriza ser a) perda de bens e valores.
o crime referido de natureza subsidiária, qual seja, desde que
b) medida educativa de internação em unidade de trata-
as condutas acima referidas não tenham como finalidade a
mento.
prática de outro crime.
Certo ( ) Errado ( ) c) advertência sobre os efeitos das drogas.
d) admoestação verbal pelo juiz.
1.9 Lei de Drogas – Lei e) prestação pecuniária.
nº 11.343/06 249. A personalidade e a conduta social do agente não preponde-
ram sobre outras circunstâncias judiciais da parte geral do CP
244. Tendo como referência a legislação penal extravagante e a
quando da dosimetria da pena.
jurisprudência das súmulas dos tribunais superiores, julgue o Certo ( ) Errado ( )
item que se segue.
Aquele que oferece droga, mesmo que seja em caráter eventual e 250. A natureza e a quantidade da droga são circunstâncias judi-
sem o objetivo de lucro, a pessoa de seu relacionamento, para jun- ciais previstas na parte geral do CP.
tos a consumirem, comete crime. Certo ( ) Errado ( )
Certo ( ) Errado ( )
251. A natureza e a quantidade da droga não preponderam sobre
245. Maria, esposa de Carlos, que cumpre pena de reclusão, era outras circunstâncias judiciais da parte geral do CP quando da
obrigada por ele, de forma reiterada, a levar drogas para dosimetria da pena.
dentro do sistema penitenciário, para distribuição. Carlos a Certo ( ) Errado ( )

Legislação Especial
Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes

252. A natureza e a quantidade da droga apreendida não podem 261. Dado o instituto da delação premiada previsto nessa lei, ao
ser utilizadas, concomitantemente, na primeira e na terceira acusado que colaborar voluntariamente com a investigação
fase da dosimetria da pena, sob pena de bis in idem. policial podem ser concedidos os benefícios da redução de
Certo ( ) Errado ( ) pena, do perdão judicial ou da aplicação de regime peniten-
253. As circunstâncias judiciais previstas na parte geral do CP ciário mais brando.
Certo ( ) Errado ( )
podem ser utilizadas para aumentar a pena base, mas a na-
tureza e a quantidade da droga não podem ser utilizadas na 262. É vedada à autoridade policial a destruição de plantações
primeira fase da dosimetria da pena. ilícitas de substâncias entorpecentes antes da realização de
Certo ( ) Errado ( ) laudo pericial definitivo, por perito oficial, no local do plantio.
Certo ( ) Errado ( )
254. Tendo como referência as disposições da Lei de Drogas (Lei
263. Para a configuração da transnacionalidade do delito de
n.º 11.343/2006) e a jurisprudência pertinente, julgue o item
tráfico ilícito de drogas, não se exige a efetiva transposição de
subsecutivo.
fronteiras nem efetiva coautoria ou participação de agentes
Situação hipotética: Com o intuito de vender maconha em bairro
nobre da cidade onde mora, Mário utilizou o transporte público pa-
de estados diversos.
Certo ( ) Errado ( )
ra transportar 3 kg dessa droga. Antes de chegar ao destino, Mário
foi abordado por policiais militares, que o prenderam em flagrante. 264. O crime de associação para o tráfico se consuma com a mera
Assertiva: Nessa situação, Mário responderá por tentativa de tráfi- união dos envolvidos, ainda que de forma individual e ocasional.
co, já que não chegou a comercializar a droga. Certo ( ) Errado ( )
Certo ( ) Errado ( )
265. Vantuir e Lúcio cometeram, em momentos distintos e sem asso-
255. Tendo como referência as disposições da Lei de Drogas (Lei
ciação, crimes previstos na Lei de Drogas (Lei n.º 11.343/2006).
n.º 11.343/2006) e a jurisprudência pertinente, julgue o item
No momento da ação, Vantuir, em razão de dependência
subsecutivo.
química e de estar sob influência de entorpecentes, era inteira-
Segundo o entendimento do STJ, em eventual condenação, o juiz
mente incapaz de entender o caráter ilícito do fato. Lúcio, ao agir,
sentenciante não poderá aplicar ao réu a causa de aumento de pe-
na relativa ao tráfico de entorpecentes em transporte público, se estava sob efeito de droga, proveniente de caso fortuito, sendo
o acusado tiver feito uso desse transporte apenas para conduzir, também incapaz de entender o caráter ilícito do fato.
de forma oculta, droga para comercialização em outro ambiente, Nessas situações hipotéticas, qualquer que tenha sido a infração
diverso do transporte público. penal praticada,
Certo ( ) Errado ( ) a) Vantuir terá direito à redução de pena de um a dois terços
256. Tendo como referência as disposições da Lei de Drogas (Lei e Lúcio será isento de pena.
n.º 11.343/2006) e a jurisprudência pertinente, julgue o item b) somente Vantuir será isento de pena.
subsecutivo. c) Lúcio e Vantuir serão isentos de pena.
Situação hipotética: José, ao comercializar cocaína em espaço d) somente Lúcio terá direito à redução de pena de um a dois
público, foi preso em flagrante. Apesar de ele ser primário, o juiz terços.
sentenciante não aplicou a causa de diminuição de pena referen-
e) Lúcio e Vantuir terão direito à redução de pena de um a
te ao denominado tráfico privilegiado, sob o argumento de que o
réu se dedicava a atividades criminosas, conforme evidenciado por
dois terços.
inquéritos e ações penais em curso nos quais José figurava como 266. A Declaração Universal dos Direitos Humanos reconhece a
indiciado ou réu. Assertiva: Nessa situação, de acordo com a juris- liberdade, a justiça e a paz no mundo como os fundamentos
prudência do STJ, o juiz feriu o princípio constitucional da presun- para que os direitos sejam iguais. A esse respeito, julgue o
ção de inocência. item que se segue.
Certo ( ) Errado ( ) As penas definidas pelo Sistema Nacional de Políticas Públicas so-
257. Por ser crime acessório, a associação para o tráfico de drogas não bre Drogas (SISNAD) a serem aplicadas ao indivíduo que adquire,
pode existir sem a prova da materialidade do crime principal. guarda ou transporta drogas para consumo pessoal sem autoriza-
Certo ( ) Errado ( ) ção incluem advertência sobre os efeitos das drogas, prestação de
serviços à comunidade, liberdade assistida e medida educativa de
258. Não é hediondo o crime de tráfico de entorpecentes praticado comparecimento a programa ou curso educativo.
por agente primário, de bons antecedentes e que não se dedique Certo ( ) Errado ( )
a atividades criminosas nem integre organização criminosa. 267. Segundo o STJ, configura crime consumado de tráfico de
Certo ( ) Errado ( ) drogas a conduta consistente em negociar, por telefone, a
259. Se a natureza e a quantidade da droga apreendida repercuti- aquisição de entorpecente e disponibilizar veículo para o
rem na fixação da pena, não poderá esse mesmo parâmetro ser seu transporte, ainda que o agente não receba a mercadoria,
usado para definir o regime inicial de cumprimento dessa pena. em decorrência de apreensão do material pela polícia, com o
Certo ( ) Errado ( ) auxílio de interceptação telefônica.
Certo ( ) Errado ( )
260. Em processo de tráfico internacional de drogas, basta a pri-
mariedade para a aplicação da redução da pena. 268. No crime de tráfico de entorpecente, é cabível a substituição
Certo ( ) Errado ( ) da pena privativa de liberdade por restritiva de direitos, bem

550 Legislação Especial


Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes 551

como a fixação de regime aberto, quando preenchidos os re- 277. Os crimes previstos na Lei de Drogas são insuscetíveis de
quisitos legais. anistia, graça e indulto, sendo impossível, àqueles que os pra-
Certo ( ) Errado ( ) ticarem, a concessão de liberdade provisória.
Certo ( ) Errado ( )
269. Se determinada pessoa, maior e capaz, estiver portando
certa quantidade de droga para consumo pessoal e for abor- Tendo em vista que o consumo de drogas ilícitas é um problema de
dada por um agente de polícia, ela saúde pública e o seu tráfico, um problema de segurança pública,
a) estará sujeita à pena privativa de liberdade, se for reinci- julgue o item seguinte em relação aos crimes e às penas previstos
dente por este mesmo fato. na Lei Antidrogas.
b) estará sujeita à pena privativa de liberdade, se for conde- 278. A materialidade delitiva da posse de drogas para consumo
nada a prestar serviços à comunidade e, injustificadamen- próprio dispensa o laudo de constatação da substância entor-
te, recusar a cumprir a referida medida educativa. pecente que evidencie a natureza e a quantidade apreendida.
279. A posse ilegal de substância entorpecente controlada, em
c) estará sujeita à pena, imprescritível, de comparecimento a
circunstâncias que indiquem o propósito do possuidor de for-
programa ou curso educativo.
necimento, ainda que gratuito, a terceiros, consiste em crime
d) poderá ser submetida à pena de advertência sobre os
previsto no art. 35, da Lei nº 11.343/2006 (Lei Antidrogas).
efeitos da droga, de prestação de serviço à comunidade Certo ( ) Errado ( )
ou de medida educativa de comparecimento a programa
ou curso educativo. Com base na Lei Antidrogas (Lei nº 11.343/2006), julgue o item que
se segue.
e) deverá ser presa em flagrante pela autoridade policial.
270. No que se refere aos crimes previstos na legislação de trânsi- 280. O crime de tráfico ilícito de entorpecentes admite a modali-
to e na legislação antidrogas, julgue o próximo item. dade culposa.
Certo ( ) Errado ( )
Em observância ao princípio da individualização da pena, segundo
o entendimento pacificado do STF, em se tratando do delito de trá- Com base na Lei Antidrogas (Lei nº 11.343/2006), julgue o item que
fico ilícito de entorpecentes, a pena privativa de liberdade pode ser se segue.
substituída por pena restritiva de direitos, preenchidos os requisi- 281. Há previsão de causa de aumento de pena para o crime de
tos previstos no Código Penal.
tráfico ilícito de entorpecentes praticado com emprego de
Certo ( ) Errado ( )
arma de fogo.
271. O agente reincidente pelo crime de porte de substâncias en- Certo ( ) Errado ( )
torpecentes sem autorização para consumo pessoal deve ser
Segundo o procedimento previsto na Lei nº 11.343/2006 (Lei Anti-
punido com as penas de prestação de serviços à comunidade
drogas), julgue o item que se segue.
e medida educativa de comparecimento a programa ou curso
282. O inquérito policial para apurar os crimes previstos na Lei nº
educativo que, cujo não cumprimento importará na conver-
11.343/06 será concluído no prazo improrrogável de 10 (dez)
são automática da pena em privativa de liberdade.
Certo ( ) Errado ( ) dias, se o indiciado estiver preso, ou de 30 (trinta) dias, se o
imputado estiver solto.
272. Haverá incidência de causa especial de aumento de pena Certo ( ) Errado ( )
sempre que um dos crimes previstos na lei de entorpecentes
for praticado com emprego de arma de fogo. Segundo o procedimento previsto na Lei nº 11.343/2006 (Lei Anti-
Certo ( ) Errado ( ) drogas), julgue o item que se segue.
273. O crime de associação para o tráfico, caracterizado pela as- 283. Em qualquer fase da persecução criminal relativa aos crimes
sociação de duas ou mais pessoas para a prática de alguns previstos na Lei nº 11.343/06, é permitida, mediante autori-
dos crimes previstos na Lei de Drogas, é delito equiparado a zação judicial e ouvido o Ministério Público, a infiltração por
crime hediondo. agentes de polícia, em tarefas de investigação, constituída
Certo ( ) Errado ( ) por órgãos especializados pertinentes.
Certo ( ) Errado ( )
274. O crime de porte de entorpecentes para consumo pessoal,
sem autorização ou em desacordo com determinação legal Acerca da Lei nº 11.343, de 23 de agosto de 2006 (Lei Antidrogas),
ou regulamentar, está sujeito aos prazos prescricionais do CP. é Certo dizer que:
Certo ( ) Errado ( ) 284. Todos os crimes previstos na Lei nº 11.343, de 23 de agosto de
275. instigar ou auxiliar alguém ao uso indevido de droga, poderá 2006 (Lei do SISNAD) são considerados de ação penal pública.
ser aplicada causa de redução de pena se o agente for pri- Certo ( ) Errado ( )
mário, tiver bons antecedentes e não se dedicar a atividades Acerca da Lei nº 11.343, de 23 de agosto de 2006 (Lei Antidrogas):
criminosas ou integrar organização criminosa. 285. O indiciado ou acusado que colaborar obrigatoriamente com
Certo ( ) Errado ( ) a investigação policial e o processo criminal na identificação
276. Quanto aos crimes previstos na Lei de Drogas, será isento dos demais coautores ou partícipes do crime, mesmo não
de pena o agente que, por ser dependente de drogas, for, sendo possível a recuperação total ou parcial do produto
ao tempo do fato, totalmente incapaz de entender o caráter do crime, no caso de condenação, terá pena reduzida de um
ilícito da ação praticada. terço a dois terços.
Certo ( ) Errado ( ) Certo ( ) Errado ( )

Legislação Especial
Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes

De acordo com a Lei nº 11.343/2006 (Repressão ao tráfico e uso de Nos termos do que estabelece a Lei Antidrogas (Lei nº 11.343/2006),
droga), pode-se afirmar que: julgue o item que se segue.
286. O indiciado que planta, manuseia, prepara e depois vende 293. Quem adquirir, guardar, tiver em depósito, transportar ou
maconha (“cannabis sativa lineu”), responde em concurso por trouxer consigo, para consumo pessoal, drogas sem autoriza-
cada uma das condutas nucleares do tipo penal, pois elas são ção ou em desacordo com determinação legal ou regulamen-
realizadas em momentos distintos e plenamente identificáveis. tar poderá sofrer a pena de medida educativa de compareci-
mento a programa ou curso educativo, pelo prazo máximo de
Certo ( ) Errado ( )
cinco meses, se não reincidente.
Tendo em vista que o consumo de drogas ilícitas é um problema de Certo ( ) Errado ( )
saúde pública e o seu tráfico, um problema de segurança pública, No próximo item, é apresentada uma situação hipotética, seguida
julgue o item seguinte em relação aos crimes e às penas previstos de uma assertiva a ser julgada com base na Lei Antidrogas (Lei nº
na Lei Antidrogas. 11.343/2006).
287. A materialidade delitiva da posse de drogas para consumo Considere a seguinte situação hipotética.
próprio dispensa o laudo de constatação da substância entor- A Polícia Federal, em operação realizada a fim de se combater deli-
pecente que evidencie a natureza e a quantidade apreendida. tos transnacionais, encontrou, num depósito industrial, uma enor-
Certo ( ) Errado ( ) me quantidade de maconha prensada, empacotada, unitizada e em
paletes, no território brasileiro, com claras evidências de destina-
Tendo em vista que o consumo de drogas ilícitas é um problema de
ção para o exterior, sem a ocorrência de prisão em flagrante.
saúde pública e o seu tráfico, um problema de segurança pública,
294. Nessa situação, mesmo que não haja prisão em flagrante, a
julgue o item seguinte em relação aos crimes e às penas previstos
droga apreendida será destruída pelo delegado de polícia
na Lei Antidrogas. competente, por meio de incineração, que, no prazo máximo
288. Configura transnacionalidade do tráfico de drogas a simples de 30 (trinta) dias contado da data da apreensão, deverá
comprovação de que a substância tem como destino ou guardar amostra necessária à realização do laudo definitivo.
origem outro país, pouco importando a efetiva transposição Certo ( ) Errado ( )
de fronteiras. Com relação ao sistema nacional de políticas públicas sobre drogas
Certo ( ) Errado ( ) e, ainda, com base na Lei nº 11.343/2006, é Certo afirmar que:
No que concerne à Lei Antidrogas (Lei nº 11.343/2006), é Certo 295. Constitui causa de aumento de pena no crime de tráfico de
afirmar que: drogas o emprego de arma de fogo.
Certo ( ) Errado ( )
289. O emprego de arma de fogo constitui causa de aumento
da pena no crime de tráfico, não configurando majorante, Com relação ao sistema nacional de políticas públicas sobre drogas
porém, o concurso de pessoas. e, ainda, com base na Lei nº 11.343/2006, é Certo afirmar que:
Certo ( ) Errado ( ) 296. O indiciado ou acusado que colaborar voluntariamente com
a investigação policial e o processo criminal na identificação
Com relação ao sistema nacional de políticas públicas sobre drogas dos demais coautores ou partícipes do crime e na recupera-
e, ainda, com base na Lei nº 11.343/2006, considere: ção total ou parcial do produto do crime, no caso de condena-
290. A lei descriminalizou a conduta de quem adquire, guarda, ção, terá pena reduzida de um terço a dois terços.
tem em depósito, transporta ou traz consigo, para consumo Certo ( ) Errado ( )
pessoal, drogas em autorização ou em desacordo com de- Em relação à Lei nº 11.343/2006, julgue o próximo item.
terminação legal ou regulamentar. Dessa forma, o usuário 297. Sobre o crime de associação para fins de tráfico de drogas,
de drogas é isento de pena, submetendo-se, apenas, a trata- incidirá na hipótese de concurso formal de crimes, a prática
mento para recuperação. citerior da associação com a ulterior do tráfico de drogas.
Certo ( ) Errado ( ) Certo ( ) Errado ( )

Acerca dos crimes previstos na legislação penal especial, é Certo No que se refere aos crimes previstos na Lei nº 11.343/2006, julgue
afirmar que: o próximo item.
298. O sujeito que oferece droga, eventualmente e sem objetivo de
291. Se A realiza tráfico de drogas, com participação de adoles-
lucro, a pessoa de seu relacionamento, para juntos a consumi-
cente na atividade ilícita, responde por prática do crime pre- rem, pratica infração penal de médio potencial ofensivo, o que
visto no art. 33, caput (tráfico de drogas), da Lei nº 11.343/06 impede a proposta de transação penal prevista no artigo 76 da
(Lei Antidrogas), em concurso formal com o crime previsto Lei nº 9.099/1995, mas não a suspensão condicional do proces-
no art. 244-B (corrupção de menores) da Lei nº 8.069/90 so, nos termos do artigo 89 do referido diploma legal.
(Estatuto da Criança e do Adolescente). Certo ( ) Errado ( )
Certo ( ) Errado ( ) “A” praticou o crime de tráfico de drogas (art. 33 da Lei nº 11.343/2006),
depois de haver sido condenado, com trânsito em julgado, no mesmo
292. Quanto à natureza jurídica do art. 28 da Lei nº 11.343/2006, ano, pelo delito previsto no artigo 28 do mesmo estatuto.
que trata do porte de drogas para consumo pessoal, preva- 299. Na sentença, a condenação anterior poderá ser considerada
lece no Supremo Tribunal Federal o entendimento de que para fins de reincidência, mesmo não tendo o réu recebido
houve uma despenalização e manutenção do status de crime. pena privativa de liberdade.
Certo ( ) Errado ( ) Certo ( ) Errado ( )

552 Legislação Especial


Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes 553

1 ERRADO 46 CERTO 91 ERRADO 136 CERTO


2 CERTO 47 ERRADO 92 ERRADO 137 ERRADO
3 ERRADO 48 CERTO 93 CERTO 138 CERTO
4 CERTO 49 CERTO 94 ERRADO 139 ERRADO
5 ERRADO 50 ERRADO 95 ERRADO 140 CERTO
6 ERRADO 51 ERRADO 96 CERTO 141 CERTO
7 E 52 ERRADO 97 CERTO 142 CERTO
8 A 53 CERTO 98 ERRADO 143 CERTO
9 ERRADO 54 ERRADO 99 CERTO 144 ERRADO
10 CERTO 55 CERTO 100 CERTO 145 ERRADO
11 ERRADO 56 CERTO 101 CERTO 146 CERTO
12 D 57 ERRADO 102 ERRADO 147 CERTO
13 CERTO 58 CERTO 103 CERTO 148 CERTO
14 B 59 B 104 ERRADO 149 CERTO
15 D 60 ERRADO 105 ERRADO 150 CERTO
16 ERRADO 61 ERRADO 106 ERRADO 151 ERRADO
17 ERRADO 62 CERTO 107 CERTO 152 CERTO
18 ERRADO 63 ERRADO 108 ERRADO 153 CERTO
19 ERRADO 64 ERRADO 109 ERRADO 154 CERTO
20 CERTO 65 ERRADO 110 ERRADO 155 ERRADO
21 B 66 CERTO 111 ERRADO 156 C
22 CERTO 67 ERRADO 112 A 157 B
23 CERTO 68 ERRADO 113 ERRADO 158 ERRADO
24 CERTO 69 ERRADO 114 CERTO 159 ERRADO
25 CERTO 70 ERRADO 115 CERTO 160 ERRADO
26 C 71 A 116 B 161 A
27 ERRADO 72 ERRADO 117 ERRADO 162 ERRADO
28 ERRADO 73 ERRADO 118 ERRADO 163 ERRADO
29 ERRADO 74 CERTO 119 A 164 CERTO
30 CERTO 75 ERRADO 120 CERTO 165 CERTO
31 CERTO 76 ERRADO 121 A 166 ERRADO
32 CERTO 77 ERRADO 122 ERRADO 167 ERRADO
33 ERRADO 78 ERRADO 123 ERRADO 168 ERRADO
34 ERRADO 79 ERRADO 124 ERRADO 169 ERRADO
35 ERRADO 80 ERRADO 125 CERTO 170 CERTO
36 CERTO 81 CERTO 126 ERRADO 171 ERRADO
37 CERTO 82 CERTO 127 ERRADO 172 CERTO
38 ERRADO 83 ERRADO 128 CERTO 173 ERRADO
39 ERRADO 84 ERRADO 129 CERTO 174 ERRADO
40 ERRADO 85 CERTO 130 ERRADO 175 ERRADO
41 ERRADO 86 CERTO 131 ERRADO 176 ERRADO
42 CERTO 87 CERTO 132 CERTO 177 CERTO
43 CERTO 88 ERRADO 133 ERRADO 178 CERTO
44 ERRADO 89 ERRADO 134 CERTO 179 CERTO
45 CERTO 90 ERRADO 135 CERTO 180 ERRADO

Legislação Especial
Rafael Medeiros e Rodrigo Gomes

181 CERTO 211 ERRADO 241 ERRADO 271 ERRADO


182 CERTO 212 ERRADO 242 CERTO 272 ERRADO
183 CERTO 213 ERRADO 243 CERTO 273 ERRADO
184 ERRADO 214 ERRADO 244 CERTO 274 ERRADO
185 ERRADO 215 ERRADO 245 ERRADO 275 ERRADO
186 ERRADO 216 ERRADO 246 ERRADO 276 CERTO
187 ERRADO 217 ERRADO 247 CERTO 277 ERRADO
188 ERRADO 218 CERTO 248 C 278 ERRADO
189 CERTO 219 CERTO 249 ERRADO 279 ERRADO
190 CERTO 220 CERTO 250 ERRADO 280 ERRADO
191 ERRADO 221 CERTO 251 ERRADO 281 CERTO
192 CERTO 222 ERRADO 252 CERTO 282 ERRADO
193 ERRADO 223 ERRADO 253 ERRADO 283 CERTO
194 ERRADO 224 CERTO 254 ERRADO 284 CERTO
195 ERRADO 225 ERRADO 255 CERTO 285 ERRADO
196 ERRADO 226 ERRADO 256 ERRADO 286 ERRADO
197 CERTO 227 CERTO 257 ERRADO 287 ERRADO
198 ERRADO 228 ERRADO 258 CERTO 288 CERTO
199 ERRADO 229 ERRADO 259 ERRADO 289 CERTO
200 B 230 ERRADO 260 ERRADO 290 ERRADO
201 ERRADO 231 CERTO 261 ERRADO 291 ERRADO
202 ERRADO 232 ERRADO 262 ERRADO 292 CERTO
203 CERTO 233 CERTO 263 CERTO 293 CERTO
204 C 234 ERRADO 264 ERRADO 294 CERTO
205 ERRADO 235 ERRADO 265 C 295 CERTO
206 CERTO 236 ERRADO 266 ERRADO 296 CERTO
207 ERRADO 237 ERRADO 267 CERTO 297 ERRADO
208 ERRADO 238 ERRADO 268 CERTO 298 ERRADO
209 CERTO 239 CERTO 269 D 299 CERTO
210 ERRADO 240 CERTO 270 CERTO

554 Legislação Especial