Você está na página 1de 75

SUPERINTENDÊNCIA DO ARQUIVO PÚBLICO DE UBERABA

Superintendência do Arquivo Público de Uberaba – Ano 2018

[...] Sendo a função primordial dos arquivos permanentes ou


históricos recolher e tratar os documentos públicos após o
cumprimento das razões pelas quais foram gerados, são aqueles os
responsáveis pela passagem desses documentos da sua condição
de “arsenal da administração” para a de “celeiro da história [...]
(BELLOTTO. 1991)
FICHA TÉCNICA

Prefeitura Municipal de Uberaba


Secretaria Municipal de Governo
Superintendência do Arquivo Público de Uberaba

Equipe responsável pela elaboração do Guia:

Superintendente: Marta Zednik de Casanova


Diretor: João Eurípedes de Araújo
Diretor: Edguimar Antônio de Oliveira
Servidora: Amábile Beatriz Mendonça
Servidora: Raquel Blancato

Design e Arte
Tiago Spirlandelli

Revisão Geral
Marta Zednik de Casanova

Foto Capa:
Carta de Sesmaria de 1799
APRESENTAÇÃO

Os Arquivos Públicos são locais de guarda, preservação, organização,


acesso e difusão de acervos documentais, sejam de natureza textual, cartográfica,
bibliográfica, sonora, filmográfica, fotográfica, iconográfica, micrográfica ou digital. Têm
como principal meta a recuperação de acervos documentais e a sua preservação. Os
acervos precisam ter vida e por isso são estudados e interpretados para construção da
memória institucional do País, Estado ou Município em seus mais diversos aspectos
históricos: administrativo, econômico, social, ambiental, religioso e cultural.
Os Estados, os Municípios, por força da Lei Federal Ordinária 8.159, de 08
de janeiro de 1991, devem obrigatoriamente criar por meio de lei municipal o seu
Arquivo Público, caso ainda não o possuam. Este órgão deverá zelar pelos
documentos “históricos” e prover a administração municipal de uma política de gestão
de documentos, avaliando o que é produzido atualmente pelos órgãos da
administração e coordenando, de forma lícita, os processos de avaliação da massa
documental acumulada de maneira a evitar que se perca tempo preservando
documentos que poderiam ser eliminados, enxugando os espaços e gastos da
administração.
Os Arquivos Públicos preservam a memória enquanto registro, possibilitando
construir uma interpretação sobre nosso passado, o que viabiliza fortalecer a
identidade do povo, da sociedade, da família e do indivíduo.
Para facilitar ao público o acesso à documentação histórica sob a guarda da
Superintendência do Arquivo Público de Uberaba está sendo disponibilizado o Guia do
Acervo Documental de 2018, um importante instrumento de pesquisa que registra a
totalidade do acervo, possibilitando aos cidadãos consultá-los gratuitamente via online,
cumprindo, dessa maneira, a lei Federal de Acesso à informação nº 12.527, de
18/11/2011.
A instituição, além de disponibilizar a consulta do acervo documental
histórico proporciona outras fontes de pesquisa, como:
- publicações (livros, catálogos temáticos, revistas, folders, boletins e
outros).
- monografias e dissertações de mestrado e doutorado, referentes à história
de Uberaba e Região.
A Superintendência possui um acervo de 150 títulos de jornais, sendo que
200 mil imagens já foram digitalizadas e estão disponíveis online. A instituição possui
aproximadamente 75 mil imagens e 2.400 mídias sonoras e visuais.
A Biblioteca de Apoio totaliza 3.700 mil livros referentes à história de
Uberaba e da região, arquivologia e títulos afins.
A Superintendência do Arquivo Público de Uberaba disponibilizou O primeiro
Guia do Acervo foi disponibilizado em 1995. Em 2015 iniciou sua revisão e
atualização, sendo lançada em junho de 2016. Em 2018 o Guia do Acervo Documental
foi disponibilizado na versão online com busca rápida (OCR), um instrumento valioso
que fornece uma visão do conjunto documental da instituição facilitando a pesquisa.
Atualmente o acervo da instituição é constituído de aproximadamente 950
metros lineares de documentos de caráter administrativo-legal (Arquivo Intermediário) e
1.200 metros lineares de caráter histórico-cultural (Arquivo Permanente). Ambos os
acervos totalizam aproximadamente 2.150 metros lineares, ou seja, um acervo
documental de 11 mil caixas.
O documento mais antigo é uma Carta de Sesmaria, datado de 1799, uma
importante fonte de conhecimento sobre a colonização da região, a distribuição de
terras, bem como do desenvolvimento social, econômico, político e administrativo de
Uberaba.
O acervo documental da Superintendência do Arquivo Público de Uberaba é
datado dos séculos XIX, XX e XXI e está relacionado no Guia do Acervo Documental
para a consulta e podendo também ser pesquisado na instituição, localizada na Praça
José Pereira Rebouças nº 650 – Praça da Mogiana – Bairro Boa Vista.
É sempre aconselhável consultar o Guia do Acervo Documental antes de
iniciar uma pesquisa, para conhecer quais são os documentos sob a guarda da
Superintendência do Arquivo Público de Uberaba.

Marta Zednik de Casanova


Superintendente da Superintendência do Arquivo Público de Uberaba
SUMÁRIO

BREVE HISTÓRICO DE UBERABA ............................................................................. 12


SUPERINTENDÊNCIA DO ARQUIVO PÚBLICO DE UBERABA ................................. 19
ACERVO DOCUMENTAL ............................................................................................. 21
ACERVO DO PODER EXECUTIVO.............................................................................. 21
ACERVO DO PODER LEGISLATIVO ........................................................................... 32
PRIMEIRA ATA DA CÂMARA MUNICIPAL DE UBERABA DE ANO 1837 ................... 32
ACERVO DO PODER JUDICIÁRIO .............................................................................. 42
DOCUMENTAÇÃO ESPECIAL ..................................................................................... 49
MAPOTECA .................................................................................................................. 54
ARQUIVOS PARTICULARES ....................................................................................... 55
BIBLIOTECA DE APOIO ............................................................................................... 58
HEMEROTECA ............................................................................................................. 59
PROJETOS E AÇÕES .................................................................................................. 62
PUBLICAÇÕES - E-BOOKS ......................................................................................... 65
GESTÃO DE DOCUMENTOS E INFORMAÇÕES MUNICIPAIS (GSDIM) ................... 69
ORGANOGRAMA ......................................................................................................... 71
EQUIPE DE SERVIDORES .......................................................................................... 72
INFORMAÇÕES GERAIS ............................................................................................. 73
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS .............................................................................. 74
BREVE HISTÓRICO DE UBERABA

Em 02 de março de 1820, por decreto de Dom João VI, foi criada a Freguesia no
Arraial de Santo Antônio e São Sebastião de Uberaba.

Decreto de Dom João VI – 02 de março de 1820


Em 22 de fevereiro de 1836, a Lei Provincial Mineira nº 28, elevou o Arraial
em Vila de Santo Antônio de Uberaba.
Em 02 de maio de 1856, a Vila foi elevada à categoria de cidade apenas
com o nome de Uberaba.

O município de Uberaba/MG completou 198 anos em 02 de março de 2018.


Tem sua população estimada em aproximadamente trezentos e quarenta mil
habitantes. Localiza-se na macrorregião do Triângulo Mineiro. Atualmente, polo
turístico e cultural, compõe o Circuito Turístico dos Lagos, um conjunto regional de
municípios mineiros e paulistas que margeiam os lagos formados pelas barragens das
usinas hidrelétricas de Volta Grande, Igarapava, Jaguara e Estreito, no Rio Grande.
Possui 8 museus, 8 universidades, sendo uma federal, 19 escolas de educação infantil,
36 escolas municipais de ensino fundamental, 30 Centros Municipais de Educação
Infantil, 02 (CEMEA) Centro Municipal de Educação Avançada, que ficam localizados
no bairro Nossa Senhora da Abadia e no bairro Boa Vista.
A cidade sente-se privilegiada por ter na Superintendência do Arquivo
Público de Uberaba um dos acervos mais importante do Estado de Minas Gerais, que
abrange a história do município e do Triângulo Mineiro. Atende toda a comunidade
uberabense, municípios adjacentes e várias cidades brasileiras.
Nesses 33 anos de existência da Superintendência do Arquivo Público de
Uberaba, várias foram as suas conquistas, mas existem algumas que foram primordiais
como: a construção da sua sede própria e a conclusão da Tabela de Temporalidade.
Atualmente novas conquistas importantes se efetivaram, a conquista do acervo do
jornal Lavoura e Comércio, fundado em 1899, a digitalização do jornal Gazeta de
Uberaba, fundado em 1875, a aquisição dos jornais O Waggon, O sorriso, O Jornal e o
Uberaba-Jornal.
A Superintendência realizou em 2013 o Primeiro Encontro Regional do
Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, com o objetivo de discutir e nortear as políticas de
arquivos municipais.
Foi firmada uma parceria em 2013 entre a Superintendência do Arquivo
Público de Uberaba e o Arquivo Público Mineiro cujo objetivo é digitalizar o acervo de
jornais antigos de Uberaba, um projeto inédito e piloto no interior de Minas Gerais, cuja
primeira etapa finalizou em janeiro de 2016.
Atualmente, a Superintendência desenvolve o Projeto “Uberaba 200 Anos-
No Coração do Brasil” e o “Programa de Preservação e Conservação do Acervo da
Superintendência do Arquivo Público de Uberaba”.
SUPERINTENDÊNCIA DO ARQUIVO PÚBLICO DE UBERABA

De acordo com a Declaração de Princípios da I Reunião Interamericana


sobre Arquivos, realizada em Washington, em outubro de 1961, “Os DOCUMENTOS,
públicos e privados, são a fonte informativa primária sobre o desenvolvimento
econômico e social de uma Nação e constituem, por essa razão mesma, uma parte
incomensurável do seu patrimônio cultural...”.
Os debates e as reflexões acerca das questões referentes à memória e às
responsabilidades do município e da comunidade civil acaloravam os meios
acadêmicos, estudantis e políticos de Uberaba, a partir da década de 1950, culminando
em uma forte campanha pela criação de um Arquivo Público Municipal, voltado para a
guarda e preservação dos registros realizados pelos homens no passado.
Em 1951, o Doutor José Soares Bilharinho, então vereador do PSD, fez a
seguinte solicitação ao prefeito de Uberaba, José Pedro Fernandes, “... para adquirir ou
reservar no centro da cidade uma área destinada para a construção de uma biblioteca,
que além de servir de meios de educação do povo, mantenha ali o serviço de Arquivo
Público Municipal, o qual ficaria encarregado de registrar todos os fatos ocorridos no
município, registrando as datas e as personalidades...”.
Três décadas depois, em 1982, foi criada a Fundação Cultural de Uberaba,
na gestão do prefeito Doutor Silvério Cartafina Filho, trazendo à tona as discussões
acerca da criação de um Arquivo Municipal.
Na época, o Secretário de Educação e Cultura, Antônio Mendonça
Bilharinho, era também o Presidente da Fundação Cultural. Ao ser empossado,
solicitou à Câmara Municipal que a documentação do século XIX passasse a pertencer
à Fundação para, posteriormente, compor o acervo inicial do Arquivo Público do
Município.
Durante o ano de 1983, a professora Sônia Maria Fontoura desenvolveu –
com as alunas do Curso de Magistério, da Escola Estadual Marechal Humberto de
Alencar Castelo Branco – um árduo levantamento de fontes primárias nos Cartórios de
1º e 2º ofícios, da Comarca de Uberaba, fortalecendo ainda mais a ideia de criar um
Arquivo Municipal.
No dia 04 de maio de 1983, com a presença do Secretário de Estado da
Cultura, José Aparecido de Oliveira, o Diretor da Fundação Cultural de Uberaba, Jorge
Alberto Nabut, lançou o projeto para a criação do Arquivo Público Municipal, chamando
a atenção para a valorização e a importância de se preservar documentos que
compõem a história do município.
Na gestão do Prefeito Wagner do Nascimento em 1984, o professor José
Thomaz da Silva Sobrinho, então Secretário de Educação e Cultura, com a intenção de
ampliar e criar uma nova política cultural deu início às atividades de implantação do
Arquivo Público de Uberaba. O apoio, orientações e cursos de qualificação de mão de
obra ficaram a cargo do corpo técnico do Arquivo Público e Histórico do Município de
Rio Claro, sob a direção de Ana Maria de Almeida Camargo.
Nesse mesmo ano o Secretário de Administração, Rômulo de Sousa
Figueiredo, autorizou a transferência, para a Fundação Cultural, da primeira remessa
de documentos do Poder Público Municipal, com data limite de 1840 a 1973.
Como autarquia vinculada à Secretaria Municipal de Educação e Cultura, o
Arquivo Público de Uberaba ganhou vida própria aos 04 dias do mês de novembro de
1985, pela Lei Municipal nº 3.656, sancionada pelo Prefeito Municipal Wagner do
Nascimento.
A inauguração oficial foi realizada no dia 22 de fevereiro de 1986 tendo o
professor Gilberto Caixeta da Silva como primeiro diretor.
Dezenove anos após a sua inauguração oficial, o Arquivo Público de
Uberaba, por meio da Lei Delegada nº 7/2005, tornou-se um departamento integrante
da Fundação Cultural de Uberaba.
Em 18 de junho de 2012 através da Lei nº 11.446/2012, o Arquivo Público foi
anexado à estrutura da Secretaria de Administração e transformado em
Superintendência de Arquivos.

Através da Lei Municipal nº 12.206, sancionada no dia 01 de junho de 2015,


a Superintendência do Arquivo Público de Uberaba foi transferida para a Secretaria de
Governo. Atualmente a Superintendente do Arquivo é a historiadora Marta Zednik de
Casanova.

FINALIDADES:

I – promover a gestão, recolher e preservar documentos de valor legal, administrativo


ou histórico, provenientes dos órgãos integrantes dos poderes do município e das
entidades de direito público ou por eles instituídas e os valores históricos, proveniente
de outras entidades públicas ou de direito privado;
II – possibilitar o acesso aos documentos.
III – promover a difusão do patrimônio documental do Município

COMPETÊNCIAS:

I – registrar, inventariar, classificar, guardar e conservar, o patrimônio documental.


II – divulgar a história municipal e editar publicações de interesse histórico.
III – formular políticas públicas de gestão documental.
IV – consolidar a política de arquivos nos órgãos da Prefeitura Municipal de Uberaba.
ACERVO DOCUMENTAL

[...] Sendo a função primordial dos arquivos permanentes ou históricos recolher e tratar
os documentos públicos após o cumprimento das razões pelas quais foram gerados,
são aqueles os responsáveis pela passagem desses documentos da sua condição de
“arsenal da administração” para a de “celeiro da história [...].

(BELLOTTO. 1991)

“... Os documentos de arquivo são os produzidos por uma entidade pública ou privada
ou por uma família ou pessoa no transcurso das funções que justificam sua existência
como tal, guardando esses documentos relações orgânicas entre si. Surgem, pois, por
razões funcionais administrativas e legais. Tratam sobretudo de provar, de testemunhar
alguma coisa...”

(BELLLOTTO. 1996)

ACERVO DO PODER EXECUTIVO


Fundo: Prefeitura Municipal de Uberaba
Data-Limite: 1845 a 1979
Metragem Linear Total do Acervo: 288,38 metros
Características: documentos manuscritos e impressos
Suporte: papel
Total: 1056 (livros)
Forma de Acesso: listagem

Grupo: Secretaria de Administração


Séries:
Atas de Reuniões: 1845 a 1937 – confirmar na estante
Bens de Evento: 1921 a 1930
Canhoto (registro de profissões): 1893 a 1906
Edital: 1894 a 1927
Portaria: 1909 a 1920
Protocolo de Requerimento e Correspondência: 1912 a 1951
Registro de Administração Geral: 1947 a 1948
Registro de Entrada e Saída de Material de Almoxarifado: 1935 a 1967
Atas de Reuniões: 1876 a 1951
Depósitos de Cauções em Títulos e Dinheiro: 1935 a 1955
Edital: 1930
Fé de Ofício dos Funcionários: 1934 a 1945
Patrimônio: 1934 a 1960
Protocolo de Requerimento Despacho Recibo Correspondência: 1930 a 1970
Registro de Bens: 1935 a 1942
Relatório: 1931 a 1932
Livro de Registro de Atas de Tomada de Preços: 1990 a 1993
Processos Relativos ao Registro Cadastral de Fornecedores: 2003 a 2003
Proposta Licitação: 1963 a 1963
Licitações: 1967 a 1993
Processos Relativos ao Orçamento Programa Anual: 1969 a 1993
Propostas Setoriais para o Orçamento Programa: 1975 a 1982
Relatórios Anuais: 1980 a 1999
Folha de Ponto/ Espelho de Ponto Eletrônico: 1995 a 1999
Folha de Pagamento: 1906 a 1934

Grupo: Gabinete do Prefeito


Séries:
Atos do Agente do Executivo: 1899 a 1928
Atos do Prefeito: 1930 a 1937
Relatório das Repartições: 1930 a 1933
Contratos, Convênios/Termos, Ajustes e Acordos (nacionais e internacionais): 1964 a
1997
Relatórios Finais de Mandato – Prestação de Contas: 1996
Produção Bibliográfica Editada e Coeditadas pela Administração Pública Direta e
Indireta: 1986 a 1999
Projetos de Desenvolvimento da Indústria, Expansão do Comércio e de Atividades de
Prestação de Serviços: 1997
Monografia Qualidade de Vida nos Aspectos Socioeconômicos e Humanos da Cidade
de Uberaba, de Solange de Almeida Santana: 1994 a 1994
Relatórios Anuais de Atividades – Prestação de Contas: 1997 a 1997
Relatórios: 1985 a 2000
Ofício (emitido e recebido): 1949 a 1986
Levantamento de Dados sobre Quantidade de Vagas Preenchidas: S/D
Sinopses e Releases: 1995 a 1995
Documentos Relativos à Organização de Eventos: 1983 a 1997
Folha de Informação e Despacho: 1993 a 1994

Grupo: Secretaria de Assuntos e Negócios Jurídicos


Séries:
Leis Municipais: 1903 a 1930
Inventários e Arrolamentos: 1936 a 1960
Leis Municipais: 1950 a 1952

Grupo: Secretaria da Fazenda


Séries:
Auxiliar da Receita e Despesa Orçamentária: 1907 a 1927
Auxiliar de Despesa: 1910 a 1916
Balancete de Receita e Despesa: 1928 a 1929
Cadastro Geral dos Contribuintes: 1921 a 1936
Caixa Geral/ Receita e Despesa: 1883 a 1930
Cadastro das Propriedades Imóveis: 1929 a 1933
Diário: 1927 a 1929
Dividendos: 1922 a 1924
Dívida Ativa: 1894 a 1923
Entrada e Saída de Gênero/Taxas e Impostos (Mercado Municipal): 1929 a 1930
Lançamento dos Impostos dos Prédios Urbanos: 1916/ SD
Lançamento dos Impostos Urbanos e Rurais: 1912 a 1928
Registro de Letras: 1905 a 1930 S/D
Registro de Negócios/ Compartimentos Arrendados: 1929 a 1936
Registro de Documentos de Terrenos Pertencentes a Particulares: 1894 a 1928
Registro de Títulos a Pagar: 1927 a 1930
Registro de Alvarás e Licenças: 1935
Balancete de Receita e Despesa: 1930 a 1935
Conta-Corrente: 1912 a 1969
Cadastro de Propriedade de Imóveis: 1936 a 1942
Calçamentos/ Sargeteamento: 1931 a 1958
Caixa: 1926 a 1959
Dívida Ativa: 1935 a 1949
Discriminação: 1934 a 1943
Despesa: 1920 a 1970
Diário: 1930 a 1969
Discriminação Receita Efetiva Arrecadada: 1935 a 1944
Empenho da Despesa: 1935 a 1971
Registro de Guias Transmissões de Propriedades Urbanas/ Rurais: 1940 a 1941
Registro de Efeitos a Pagar: 1931 a 1965
Imposto Cedular: 1937 a 1938
Índice da Dívida Ativa: 1933 a 1959
Lançamento Imposto sobre Exploração Agrícola/ Indústria: 1944 a 1963
Lançamento Imposto sobre Indústria e Profissões: 1957
Lançamentos de Imposto Territorial e Predial: 1937 a 1967
Legião Brasileira de Assistência: 1944 a 1945
Taxas e Rendas: 1936 a 1962
Ordem de Pagamento: 1941 a 1970
Razão: 1928 a 1969
Receita: 1944 a 1971
Renda do Município: 1935 a 1943
Controle de Movimento das Rendas Estação Rodoviária: 1947 a 1955
Termo de Avaliação: 1940
Tesouraria: 1936 a 1973
Registro de Títulos a Receber: 1952
Viação Rural: 1939 a 1943
Relatórios Relativos à apuração do Valor Adicionado (V.A.) – DIPAM, incluindo ficha de
visitas: 1992 a 1995
Balanço: 1955 a 1981
Borderô (aluguel do Estádio Municipal Engenheiro João Guido): 1972 a 1972
Processo de Convênio/Prestação de Contas: 1972 a 1982
Processos Relativos a Empréstimos Bancários: 1952 a 1956
Processos Relativos à Liberação de Verba/Auxílio Subvenção: 1969 a 1969
Folha de Pagamento: 1968 a 1968
Documentos de Despesas Relativos aos Processos Geradores de Pagamentos: 1973 a
1975
Processos de Pagamento de Fornecedores, Contratos, Serviços, Obras e das Diversas
Modalidades de Licitação: 1968 a 1972
Processos Relativos ao Orçamento Programa Anuais: 1970 a 1974
Boletim Diário do Fluxo de Caixa da Tesouraria: 1973 a 1977
Processos Relativos a Empréstimos Bancários: 1969 a 1975
Leis, Atos e Decretos Relativos ao Orçamento Programa, Alterações/
Suplementações de Recursos Orçamentários: 1978 a 1978
Contas Conveniadas Diversas: 1970 a 1977
Processos Relativos à Liberação de Verba/Auxílio Subvenção: 1973 a 1985
Despesas e Receitas Extras: 1973 a 1978
Receita Analítica: 1969 a 1969
Certidão de Área Construída / Tributada/ Ano e Existência: 1997 a 2003

Grupo: Secretaria de Obras e Serviços Urbanos


Séries:
Registro de Condutores de Veículos: 1916 a 1931
Registro de Abastecimento de Água, Rede e Esgoto: 1914
Registro de Plantas de Construção e Reconstrução: 1928 a 1930
Água e Esgoto: 1933
Registro de Autos e Multas Posturas Municipais: 1930 a 1939
Auto Requisitado: 1930
Registro de Condutores de Veículos: 1931 a 1938
Índice de Registros de Condutores/ Veículos: 1945
Movimento de Processos Internos e Externos: 1937 a 1938
Registro de Matadouro Municipal: 1936 a 1951
Registro de Obras e Serviços Urbanos: 1938 a 1939
Registro de Plantas de Construção e Reconstrução: 1930 a 1938
Taxa de Melhoria: 1938 a 1941

Grupo: Secretaria de Governo


Séries:
Juramento de Juízes e Delegados: 1860 a 1890
Propostas Apresentadas à Câmara: 1916 a 1930
Termo de Responsabilidade: 1913 a 1938
Registro de Portaria: 1930
Registro de Estrangeiros: 1935
Serviço de Estatística: 1932
Termo de Compromisso: 1940
Indicações da Câmara: 1959 a 1963
Atas das Sessões: 1931 a 1957
Ofícios Expedidos: 1950 a 1960
Registros de Contratos: 1931 a 1945
Registro de Editais: 1930 a 1945
Recibo de Correspondência Entregue à Câmara: 1961 a 1969
Termo de Fiança e Compromisso: 1930 a 1944
Decretos e Portarias: 1930 a 1979
Termo de Posse de Funcionários: 1930 a 1971

Secretaria de Educação e Cultura


Séries:
Catálogo Geral da Biblioteca Pública: S/D
Programas, Planos e Metas Educacionais: 1993 a 2006
Pesquisa de Ensino e Educação para o Cadastro Escolar (para efeitos de matrícula):
1993
Planos/Programa Setorial para a Educação: 1987 a 1999
Relatórios de Conselhos e Comitês Educacionais: 2006 a 2006
Relatórios de Atividades Desenvolvidas em Parceria com Órgãos, Instituições e
Patrocinadores e Comitês Responsáveis pelas Parcerias da SE: 1998
Publicações da Secretaria de Educação ou Relativas a ela: 1993 a 2000
Contratos/Convênio de Parceria da Secretaria de Educação/FETI de Interesse Social,
Cultural, Educacional – Federal (FNDE; Programa Dinheiro Direto na Escola – PDDE;
Educação Jovens e Adultos – EJA; Transporte Escolar – Veículos; Educação Especial:
1992 a 1997
Relatórios/Pareceres (FUNDEF, PROBISS, etc.) Prestação de Contas,
Contratos/Convênios: 1964 a 2000
Diários de Classe: 1992 a 1992
Livros de Registro de Visitas de Autoridades Educacionais: 1995 a 1997
Projetos e Programas Educativos: 1986 a 2003
Projetos de Enriquecimento Curricular: 2003 a 2003
Contratos/Convênios para Fornecimento de Merenda Escolar: 1996
Relatórios Mensais: 1997 a 1999
Relatórios Anuais: 1997 a 2000
Controle de Tráfego de Veículos da Frota e Alugados (motorista e quilometragem):
2003 a 2003
Calendário Escolar: 1994 a 2000
Orientações para Utilização do Sistema Processamento de Dados: 2000 a 2000
Planos/Programa Setorial para a Educação: 1998 a 1998
Recortes de Jornal sobre Assunto da Educação: 1992 a 1992
Atas de reuniões de Conselhos e Comitês Educacionais: 1992 a 2000
Registros Fotográficos de Eventos, Programas e Projetos da Secretaria de Educação:
1992 a 1992.
Livros de Matrículas Escolas Municipais – 1938 a 1991
Livros de Ponto de Professores – 1962 a 1981
Livros de Registros de Nomeações/Exonerações/Licença de Professores –
1902 a 1950
Registro de Escolas Municipais – 1924 a 1931
Livros de Chamadas – 1951 a 1961
Livros de Atas Escolares – 1950 a 1976
Revista Fazendo Escola
Apostilas – 2000
Cadastros de Professores – 1995
Cédulas de Votação para Diretores Escolares – 1995
Censo Escolar – 1964
Concurso para Professores Municipais – 1920 a 1949
Correspondências – 1941 a 1997
Ofícios – 1993 a 1997
Fundação Educar/Projeto Educar – 1991 a 1992
Folhas de Pagamentos dos Professores – 1949 a 1951
Notas de Compras das Escolas Municipais – 1994 a 1995
Provas de Seleção para Cargo de Professores – 1995
Quadro Geral de Professores – 1958
Recortes de Jornais – 1973 a 1993
Registro Geral de Classe – 1973 a 1996
Relatórios – 1946 a 2000
Relatórios de Escolas Urbanas e Rurais – 1960 a 1964
Requerimentos – 1992 a 1994
Plano Decenal de Educação para Todos – PACTO – 1993 a 1994
Decretos – 1930 a 1938
Termo de Compromisso PMU – 1971
Protocolo de Vetos – 1991 a 1997
Despesas Previstas – 1985
Registro de Termo de Abertura de Proposta- 1930
Tesouraria – 1945 a 1990
Balancetes/Despesas – 1976 a 1994
Caixa Geral – 1957 a 1959
Comprovantes de Despesas – 1999
Restos a Pagar – 1935 a 1954
Orçamento Programa – 1981 a 1993
Contratos – 1951 a 1976
Registro de Editais – 1933 a 1945
Atas de Reuniões da Junta de Recursos Fiscais da PMU- 1964
Requisição de Material ou Serviços – 1983
Atas do Conselho Consultivo – 1931 a 1935
Viação Rural – 1939 a 1040
Livro Diário – 1984 a 1985
Orçamento Plurianual de Investimento- 1982 a 1987
Receitas e Despesas – 1982
Pagamento de Empréstimo – 1986
Ordem de Pagamento/Contribuição Previdenciária – 1991 a 1994
Balanço Patrimonial/Financeiro/Inventário – 1976 a 1979
Proposta Orçamentária Governo Hugo Rodrigues da Cunha – 1974
Prestação de Contas Dr. Arnaldo Rosa Prata – 1972
Prestação de Contas – 1981
Imposto Predial – 1964 a 1966
Lançamento de Impostos de Indústrias e Profissões – 1936 a 1962
Imposto Territorial Urbano – 1942 a 1971
Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza e Taxas Correlatas – 1974 a 1976
Tomada de Preço –WICO – Sociedade Comercial e Industrial Ltda – 1986
Concorrência Pública – 1988 a 1992
Registro de Veículos em Geral – 1931 a 1975
Registro de Bicicletas – 1947
Livro da Indústria Automobilística de Uberaba – 1933
Registro de Sepultamento – 1911 a 1957
Jornal Minas Gerais – 1911 a 1936
Contribuição IAPI – 1943 a 1956
Regimento Interno – 1982
Registro de Contribuintes IPSP/MG- 1946 a 1950
Código de Obras – 1952
Relação de Fornecedores – 1971
Planta de Valores – 1991 a 1992
Livro de Empenho e Despesas – 1971
Memorial Descritivo POMAR – 1980
Relatório dos Operários e Contribuintes – 1945 a 1948
Livro de Ponto – 1933 a 1990
Estatuto dos Funcionários Públicos – 1948
FGTS – 1980 a 1990
Proposta para Prestação de Serviços Técnicos do Cadastro Fiscal Imobiliário – 1967
Relatório Analítico – 1986
Despesa Extraordinária DARF – 1986
Guia de Arrecadação Municipal – GAM- 1980
Pensão Alimentícia – 1986
Proposta de Seguro (NE) – 1986
Guia de Recolhimento INPS – 1972 a 1978
Correspondências Recebidas – 1964 a 1992
Notas a Imprensa – 1970
Auditoria/Despesas – 1995
Livros de Atas de Processos de Licitações – 1991 a 1993
Livro de Presença Galeria de Artes- 1983 a 1997
Livro de Presença Exposição Espaços Alternativos – 1993 a 1996
Inauguração da Galeria de Artes – 1986
Livro de Presença dos Eventos da FCU – 1987 a 1991
Livro de Presença Galeria de Artes- 1991 a 2001

Secretaria de Saúde
Séries:
Serviço de Saúde: 1963 a 1964
Planos, Programas e Metas Anuais da Área da Saúde (partes do Plurianual): 1997
Protocolo de Intenções/Convênios para o Desenvolvimento Integrado da Saúde: 1993
Relatórios de Atividades/Programas/Projetos e Ações da Área de Saúde: 1991 a 2003
Relatórios Físico e Financeiro de Produção Ambulatorial (Consolidado do Município):
1998
Planilha – Movimento Diário de Atendimento: 1992 a 1992
Livros de registro de pacientes – Diário de Atendimento/ Recepção: 1990 a 1997
Livros de Controle de Atendimento Odontológico – Cirurgião Dentista: 1997 a 1999
Livros de Registros de Ocorrências na Unidade: 1997 a 2005
Projetos de Implementação do Controle da Tuberculose no Município/projeto
apresentado ao órgão responsável pelo financiamento/Prestação de Contas
(financeiros e resultados alcançados): 1993 a 1993

Secretaria de Controle Interno


Série:
Relatório de Execução Orçamentária: 1996 a 1996
Secretaria de Infraestrutura
Séries:
Projetos de Sistemas de Coleta e Tratamento da Rede de Esgoto: 1992 a 1992
Projetos Completos de Edifícios Públicos: 1997
Projetos de Intervenção Urbanística (urbanização, revitalização, requalificação): 1989 a
1996
Projetos Arquitetônicos de Bens Preservados e com Interesse para Preservação do
Patrimônio Histórico: 1993
Plano Diretor de Desenvolvimento Integrado – PDDI – (diagnostico/prognóstico) e
Minutas de Lei: 1990
Avaliação de Glebas: 1999
Processos Relativos à Aprovação de Projetos de Edificações Particulares: 1931 a 1968

Secretaria de Meio Ambiente e Turismo


Séries:
Licenças/Renovação/Autorizações de Funcionamento de Indústrias e Atividades
Modificadoras de Meio Ambiente (pode integrar o Processo de Inscrição Municipal para
Indústrias): 1994 a 1994
Conferências, Simpósios Relativos ao Meio Ambiente: 1994 a 1994
Secretaria de Desenvolvimento Social
Séries:
Planos: 1997 - 1998
Plano Municipal de Assistência Social – Planejamento Plurianual (Estudos
Socioeconômicos do Município/Relatórios de Atividades/Relatórios de Campo): S/D
Planos de Atividades do Idoso: 2000

Secretaria de Agricultura
Séries:
Estudos para a Implementação de Política Agropecuária, Coordenação de Ações de
Organização e Incentivo à Produção de Alimentos e Expansão das Atividades do Setor:
1997
Planos/Programas e Metas Anuais para a Modernização de Agronegócios: 1993

Secretaria de Trânsito e Transporte Especiais e Proteção de Bens e Serviços


Públicos
Séries:
Plano de Ensino da Segurança Pública Municipal: 1999
Relatórios/Dados Estatísticos Relativos ao Transporte em Geral: 1996
Relatório de Estatísticas de Acidentes: 1996

Companhia de Desenvolvimento de Informática de Uberaba – CODIUB


Séries:
Projeto de Atualização ou Modernização Tecnológica: 1993 a 1996
Relatório de Acompanhamento dos Projetos de Informática: 1997 a 2000

Programa do Bem-Estar do Menor – PROBEM


Séries:
Data- Limite: 1975 a 1994
Folhas de Gratificações/ Recibos/Fichas de Inscrições

Autarquia do Estádio Municipal Engenheiro João Guido


Séries:
Processos Relativos ao Orçamento Programa Anual: 1976 a 1977
Relatórios Anuais de Atividades – Prestação de Contas: 1975 a 1977
Processos Relativos ao Orçamento Programa Plurianual: 1972 a 1975

Centro Operacional de Desenvolvimento e Saneamento de Uberaba—CODAU


Séries:
Processos Relativos ao Orçamento Programa Plurianual: 1998 a 1998
Departamento Municipal de Expansão Cultural e de Retransmissão de Canais de
Televisão
Séries:
Dossiê Relativo ao Departamento Municipal de Expansão Cultural e Retransmissão de
Canais de Televisão (Clube de Televisão de Uberaba): 1966 a 1968

Fundação da Escola Gastão Mesquita Filho


Séries:
Relatórios/Pareceres (FUNDEF, PROBISS, etc.) Prestação de Contas,
Contratos/Convênios: 1978- 1983

Fundação de Ensino Técnico Intensivo – FETI


Séries:
Relatórios/Pareceres (FUNDEF, PROBISS, etc.) Prestação de Contas,
Contratos/Convênios: 1983 a 1983

Acervo Documentos/ Plantas/ Projetos


Data Limite: 1931 a 1977
Forma de Acesso: (SIP) Sistema de Informação Pública
Séries:
Aeroporto Santos Dumont, Estrada de Ferro Oeste de Minas, Fazenda Modelo,
Mercado Municipal, Matadouro Municipal, Terminal Rodoviário (Rodoviária Velha).

Prefeitura Municipal de Uberaba


Data Limite: 1845 a 1986
Características: Livro, Documentos Manuscritos e Impressos (pasta suspensa)
Suporte: papel
Total: 24 pastas
Forma de Acesso: listagem
Séries:
Aeroporto Santos Dumont, Museu de Arte Sacra, Câmara Municipal de Uberaba,
Centro Regional de Saúde, Delegacia Regional de Ensino, Escola Agrotécnica Federal,
Escola Pública de Minas Gerais, Estação Rodoviária de Uberaba (Antiga), Edital Hasta
Pública, EMATER (Fazenda Experimental de Uberaba), P.M.U Educação e Cultura,
Galeria de Arte Municipal, Inform. 86, Junta de Recursos Fiscais, Ministério da
Agricultura, Matadouro Municipal, Memorial Descritivo, Mercado Municipal, Mogiana,
P.M.U Leis / Decretos e Convites, Fábrica de Cigarros, Uberabão, Secretaria de
Educação e Cultura, Tiro de Guerra, Estrada de Ferro Oeste de Minas.
ACERVO DO PODER LEGISLATIVO

PRIMEIRA ATA DA CÂMARA MUNICIPAL DE UBERABA DE ANO 1837

TRANSCRIÇÃO

Este Livro, que tem servido para as Actas da Camara Municipal desta Villa, e
continuará a servir para o mesmo effeito: vai enumerado, e rubricado por mim e lavro
enserramento. Uberaba 9 de junho de 1837.

O Presidente da Camara
AntonioJoze da Silva

Auto de installação da Camara Municipal da nova Villa de StºAntonio da


Uberaba
Comarca de Paracatú, Provincia de Minas Geraes.

Anno do Nascimento de Nosso Senhor JezusChristo de mil oitocentos trinta


e sete, décimo sexto da Independencia, e Imperio, aos sete dias do mez de janeiro do
dito anno, neste Arraial de Santo Antonio do Uberaba, Comarca do Rio Paracatu do
Principe, Provincia de Minas Geraes, em a nova casa construída pelos cidadãos do
novo Termo para servir de Paço da Camara, que se vai installar, perante os novos
vereadores, que a hão de formar, eleitos na forma da Lei, e em presença dos cidadãos
que concorrerão a este Acto, lêo o Capitão Domingos da Silva e Oliveira o offício da
Camara Municipal da Villa do Araxá, pelo qual o convidava como cidadão mais votado
a prestar juramento para Presidente da nova Camara, declarando que o tinha feito, lêo
a Certidão do mesmo juramento prestado a 20 de Dezembro de mil oitocentos trinta e
seis. Lêo a Portaria da Presidencia de vinte de julho do dito anno, que ordenava a
execução da Lei Mineira Nº 28, que elevava este Arraial a Villa, que lhe marcava os
seus limites, cujo theorhe o seguinte= Manoel Dias de Toledo Presidente da Provincia
de Minas Geraes: Faço saber a todos os seus habitantes, que a Assemblea Legislativa
Provincial Decretou e eu sancionei (ilegível) do Ouro Preto aos vinte e dois dias do mez
de Fevereiro do Anno do Nascimento do Nosso Senhor JezusChristo de mil oitocentos
trinta e seis,decimo quinto da Independencia, e do Imperio= Manoel Dias de Toledo=
Carta de Lei que eleva a Villa o Arraial de Santo Antonio do Uberaba, e supprime o
Julgado do Dezemboque= Carlos Benedito Monteiro a fez = Sellado na Secretaria do
Governo da Provincia em vinte e trez de Fevereiro de mil oitocentos trinta e seis –
Herculano Ferreira Penna =Registrada a folhas trinta e duas verso do Livro primeiro de
Registro de Leis, e Resoluçoens da Assemblea Legislativa Provincial, Secretaria de
Governo em quatro de março de mil oitocentos trinta e seis. Honorio Pereira de
Azevedo Coutinho= Nesta Secretaria do Governo foi publicada a prezenteLey,
aos trinta dias do mez de Abril de mil oitocentos trinta e seis= Herculano Ferreira
Penna= Finda esta leitura fez o dito Presidente a chamada dos vereadores que havia
convocado em virtude do Decreto de vinte e dous de julho de mil oitocentos trinta e
trezsegundo a ordem das votaçoins para tomarem assento, os quaes são Padre
Francisco Ferreira da Rocha, Capitão João Joaquim da Silva Guimaraes, Coronel
Alexandre Joze da Silveira, Tenente Coronel Joaquim Joze Pereira de Urzedo; Capitão
(ilegível) Leo seguinte= o Artº 1º = Fica elevado a Villa o Arraial de Santo Antonio do
Uberaba, comprehendendo no seu Municipio a Freguezia do mesmo nome, e o
Districto do Sacramento da Freguezia do Dezemboque, servindo de divisa pelo lado
desta Povoação a Lagôa dos Esteios, e a linha de prolongamento da mesma Lagôa até
o Rio das Velhas e o Rio Grande.
= Artº 2º= He supprimido o Julgado do Dezemboque, e a parte delle não
comprehendida no município de Santo Antonio do Uberaba he incorporada ao de São
Domingos do Araxá.
= Artº 3º = Os habitantes do novo município são obrigados a construhir a sua
custa casa para os serviçaes da Camara Municipal, e do Juri, e huã cadeia segura,
conforme o Plano, que for denominado pelo Governo; antes de verificar esta condição
não terá lugar a execução da presente Lei. = Artigo 4º = O Termo de Santo Antonio do
Uberaba pertence a Comarca do Rio Paracatú = Artº 5º = Ficão derrogadas quaes quer
Leis, e disposiçoens em contrario. Mando, portanto a todas as authoridades aquém o
conhecimento e execução da referida Lei pertencer, que a cumprão, e facão cumprir
tão inteiramente como nella se contem. O secretario desta Provincia a faça imprimir,
publicar (?).
Dada no Palacio do Governo na Imperial cidade. Miguel Eugenio de Araujo,
Capitão Manoel Rodrigues da Cunha, e logo defferio a todos o juramento dos Santos
Evangelhos ordenado no Artigo dezesete do Titulo primeiro da Lei do 1º de Outubro de
1828, dando-lhes posse dos referidos empregos, ficando para se decidir em Sessão
Ordinaria a falta de alguns immediatos que não comparecerão pelas rasoens, que
appresentarão.
E assim se instalou a Camara, a qual mandou lavrar este Auto, e fazello
publico por Edictaes,remetendo copia à Presidencia da Provincia, em o qual se assigna
o Presidente com os vereadores empossados. E eu João Joaquim da Silva Guimaraes
vereador que sirvo de Secretario o fiz e assino.

Domingos da Silva e Oliveira


Francisco Ferreira da Rocha
João Joaquim da Silva Guimaraez
Alexandre Joze da Silveira
Joaquim Joze Pereira d’Urzedo
Miguel Eugenio de Araujo
Manoel Rodrigues da Cunha
Fachada do 1º prédio da Câmara Municipal de Uberaba, inaugurado no dia 07 de janeiro de 1837.
No térreo funcionava a cadeia e no andar superior, a Câmara Municipal.

LEI Nº 8.159 – PUBLICADA EM 08 DE JANEIRO DE 1991

Dispõe sobre a política nacional de arquivos públicos e privados e dá outras


providências.

O Presidente da República.
Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

CAPÍTULO 1
Disposições Gerais
Art. 1º É dever do Poder Público a gestão documental e a proteção especial a
documentos de arquivos, como instrumento de apoio à administração, à cultura, ao
desenvolvimento científico e como elementos de prova e informação.
Art. 2º Consideram-se arquivos, para os fins desta Lei, os conjuntos de documentos
produzidos e recebidos por órgãos públicos, instituições de caráter público e entidades
privadas, em decorrência do exercício de atividades específicas, bem como por pessoa
física, qualquer que seja o suporte da informação ou a natureza dos documentos.
Art. 3º Considera-se gestão de documentos o conjunto de procedimentos e operações
técnicas referentes à sua produção, tramitação, uso, avaliação e arquivamento em fase
corrente e intermediária, visando a sua eliminação ou recolhimento para guarda
permanente.
Art. 4º Todos têm direito a receber dos órgãos públicos informações de seu interesse
particular ou de interesse coletivo ou geral, contidas em documentos de arquivos, que
serão prestadas no prazo da lei, sob pena de responsabilidade, ressalvadas aquelas
cujo sigilo seja imprescindível à segurança da sociedade e do Estado, bem como à
inviolabilidade da intimidade, da vida privada, da honra e da imagem das pessoas.
Art. 5º A administração pública franqueará a consulta aos documentos públicos na
forma desta Lei.
Art. 6º Fica resguardado o direito de indenização pelo dano material ou moral
decorrente da violação do sigilo, sem prejuízo das ações penal, civil e administrativa.

CAPÍTULO II
Dos Arquivos Públicos
Art. 7º Os arquivos públicos são os conjuntos de documentação produzidos e
recebidos, no exercício de suas atividades, por órgãos públicos de âmbito federal,
estadual, do Distrito Federal e municipal em decorrência de suas funções
administrativas, legislativas e judiciárias.
§ 1º São também públicos os conjuntos de documentos produzidos e recebidos por
instituições de caráter público, por entidades privadas encarregadas da gestão de
serviços públicos no exercício de suas atividades.
§ 2º A cessação de atividades de instituições públicas e de caráter público implica o
recolhimento de sua documentação à instituição arquivística pública ou a sua
transferência à instituição sucessora.
Art. 8º Os documentos públicos são identificados como correntes, intermediários e
permanentes.
§ 1º Consideram-se documentos correntes aqueles em curso ou que, mesmo sem
movimentação, constituam objeto de consultas frequentes.
§ 2º Consideram-se documentos intermediários aqueles que, não sendo de uso
corrente nos órgãos produtores, por razões de interesse administrativo, aguardam a
sua eliminação ou recolhimento para guarda permanente.
§ 3º Consideram-se permanentes os conjuntos de documentos de valor histórico,
probatório e informativo que devem ser definitivamente preservados.
Art. 9º A eliminação de documentos produzidos por instituições públicas e de caráter
público será realizada mediante autorização da instituição arquivística pública, na sua
específica esfera de competência.
Art. 10º Os documentos de valor permanente são inalienáveis e imprescritíveis.

CAPÍTULO III
Dos Arquivos Privados
Art. 11º Consideram-se arquivos privados os conjuntos de documentos produzidos ou
recebidos por pessoas físicas ou jurídicas, em decorrência de suas atividades.
Art. 12º Os arquivos privados podem ser identificados pelo Poder Público como de
interesse público e social, desde que sejam considerados como conjuntos de fontes
relevantes para a história e desenvolvimento científico nacional.
Art. 13º Os arquivos privados identificados como de interesse público e social não
poderão ser alienados com dispersão ou perda da unidade documental, nem
transferidos para o exterior.
Parágrafo único. Na alienação desses arquivos o Poder Público exercerá preferência
na aquisição.
Art. 14º O acesso aos documentos de arquivos privados identificados como de
interesse público e social poderá ser franqueado mediante autorização de seu
proprietário ou possuidor.
Art. 15º Os arquivos privados identificados como de interesse público e social poderão
ser depositados a título revogável, ou doados a instituições arquivísticas públicas.
Art. 16º Os registros civis de arquivos de entidade religiosas produzidos anteriormente
à vigência do Código Civil ficam identificados como de interesse público e social.

CAPÍTULO IV
Da Organização e Administração de Instituições Arquivísticas Públicas
Art. 17º A administração da documentação pública ou de caráter público compete às
instituições arquivísticas federais, estaduais, dos Distritos Federais e municipais.
§ 1º São Arquivos Federais o Arquivo Nacional, os do Poder Executivo, e os arquivos
do Poder Legislativo e do Poder Judiciário. São considerados, também, do Poder
Executivo os arquivos do Ministério da Marinha, do Ministério das Relações Exteriores,
do Ministério do Exército e do Ministério da Aeronáutica.
§ 2º São Arquivos Estaduais os arquivos do Poder Executivo, o arquivo do Poder
Legislativo e o arquivo do Poder Judiciário.
§ 3º São Arquivos do Distrito Federal o arquivo do Poder Executivo, o arquivo do Poder
Legislativo e o arquivo do Poder Judiciário.
§ 4º São Arquivos Municipais o arquivo do Poder Executivo e o arquivo do Poder
Legislativo.
§ 5º Os arquivos públicos dos Territórios são organizados de acordo com sua estrutura
político-jurídica.
Art. 18º Compete ao Arquivo Nacional a gestão e o recolhimento dos documentos
produzidos e recebidos pelo Poder Executivo Federal, bem como preservar e facultar o
acesso aos documentos sob sua guarda, e acompanhar e implementar a política
nacional de arquivos.
Parágrafo único. Para o pleno exercício de suas funções, o Arquivo Nacional poderá
criar unidades regionais.
Art. 19º Competem aos arquivos do Poder Legislativo Federal a gestão e o
recolhimento dos documentos produzidos e recebidos pelo Poder Legislativo Federal
no exercício das suas funções, bem como preservar a facultar o acesso aos
documentos sob sua guarda.
Art. 20º Competem aos arquivos do Poder Judiciário Federal a gestão e o recolhimento
dos documentos produzidos e recebidos pelo Poder Judiciário Federal no exercício de
suas funções, tramitados em juízo e oriundos de cartórios e secretarias, bem como
preservar e facultar o acesso aos documentos sob sua guarda.
Art. 21º Legislação estadual, do Distrito Federal e municipal definirá os critérios de
organização e vinculação dos arquivos estaduais e municipais, bem como a gestão e o
acesso aos documentos, observado o disposto na Constituição Federal e nesta Lei.
CAPÍTULO V
Do Acesso e do Sigilo dos Documentos Públicos
Art. 22º É assegurado o direito de acesso pleno aos documentos públicos.
Art. 23º Decreto fixará as categorias de sigilo que deverão ser obedecidas pelos órgãos
públicos na classificação dos documentos por eles produzidos.
§ 1º Os documentos cuja divulgação ponha em risco a segurança da sociedade e do
Estado, bem como aqueles necessários ao resguardo da inviolabilidade da intimidade,
da vida privada, da honra e da imagem das pessoas são originariamente sigilosos.
§ 2º O acesso aos documentos sigilosos referentes à segurança da sociedade e do
Estado será restrito por um prazo máximo de 30 (trinta) anos, a contar da data de sua
produção, podendo esse prazo ser prorrogado, por uma única vez, por igual período.
§ 3º O acesso aos documentos sigilosos referentes à honra e à imagem das pessoas
será restrito por um prazo máximo de 100 (cem) anos, a contar da data de sua
produção.
Art. 24º Poderá o Poder Judiciário, em qualquer instância, determinar a exibição
reservada de qualquer documento sigiloso, sempre que indispensável a defesa de
direito próprio ou esclarecimento de situação pessoal da parte.
Parágrafo único. Nenhuma norma de organização administrativa será interpretada de
modo a, por qualquer forma, restringir o disposto neste artigo.

Disposições Finais
Art. 25º Ficará sujeito à responsabilidade penal, civil e administrativa, na forma da
legislação em vigor, aquele que desfigurar ou destruir documentos de valor permanente
ou considerado como de interesse público e social.
Art. 26º Fica criado o Conselho Nacional de Arquivos – CONARQ, órgão vinculado ao
Arquivo Nacional, que definirá a política nacional de arquivos, como órgão central de
um Sistema Nacional de Arquivos – SINAR.
§ 1º O Conselho Nacional de Arquivos será presidido pelo Diretor-Geral do Arquivo
Nacional e integrado por representantes de instituições arquivísticas e acadêmicas,
públicas e privadas.
§ 2º A estrutura e funcionamento do Conselho criado neste artigo serão estabelecidos
em regulamento.
Art. 27º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Art. 28º Revogam-se as disposições em contrário.

Fernando Collor – Presidente da República.


Jarbas Passarinho.
“Os DOCUMENTOS, públicos e privados, são a fonte informativa primária sobre o
desenvolvimento econômico e social de uma Nação, e constituem, por essa razão
mesma, uma parte incomensurável do seu patrimônio cultural. (...)
Os POVOS têm o dever de exigir dos seus Governos, dos seus Arquivos e dos seus
Arquivistas o cumprimento das funções conducentes à conservação, organização e
serviço do patrimônio documental, e a prestar-lhes todo apoio para que essas funções
se cumpram eficazmente”.

Declaração de Princípios da Iª Reunião Interamericana sobre Arquivos.


Washington, outubro de 1961.

A Constituição Federal do Brasil determina a existência de três poderes, ou


seja, o Poder Executivo, o Poder Legislativo e o Poder Judiciário, os quais são
independentes e funcionam em harmonia.
O Poder Executivo tem a função de executar as leis já existentes e de
implementar novas leis, segundo as necessidades do Estado e do povo. É também o
poder do Estado que, nos moldes da Constituição de um país, possui a atribuição de
governar o povo e administrar os interesses públicos, cumprindo fielmente as
ordenações legais. Pode assumir diferentes faces, conforme o local em que esteja
instalado.
No Presidencialismo, o Chefe do Poder Executivo é escolhido pelo povo e,
desde a Constituição de 1988, os mandatos para Presidente da República, Governador
de Estado e Prefeito Municipal passaram a ser de quatro anos.
No Brasil, o modelo vigente de administração dos municípios passou por
várias fases de organização e em Uberaba não foi diferente. Em 02 de março de 1820
foi criado, por Decreto de Dom João VI, a Freguesia de Santo Antônio e São Sebastião
de Uberaba, oficializando, pela primeira vez, os registros dos atos dos cidadãos aqui
instalados. A Lei Provincial Mineira nº 28, de 22 de fevereiro de 1836, transformou a
Freguesia em Vila de Santo Antônio e São Sebastião de Uberaba. Em 07 de janeiro de
1837, foi instalada a Câmara Municipal e o Agente Executivo, que era o Presidente da
Câmara, tinha praticamente as funções de um prefeito.
Em 15 de novembro de 1889, com a Proclamação da República, os
governos municipais passaram por algumas modificações, em substituição à Junta
Governativa, de 1889. Em 14 de fevereiro de 1890, foi empossado o Primeiro Conselho
de Intendência em Uberaba, presidido pelo Tenente Wenceslau Pereira de Oliveira.
Após a fase de implantação da República, em 07 de março de 1892, elegeu-se a
primeira Câmara Municipal Republicana de Uberaba, cujo presidente e Agente
Executivo foi o Dr. Gabriel Orlando Teixeira Junqueira.
De 1902 a 1903, os cargos de Agente Executivo e Presidente da Câmara
foram desvinculados, em razão da Lei Estadual nº 2, de 14 de setembro de 1891.
O período de 1889 a 1930 é conhecido como República Velha. Com a
“Revolução” de 1930, iniciando a Era Vargas, reestruturou-se o Governo Municipal e o
Poder Legislativo foi extinto pela Aliança Liberal, coligação oposicionista nacional,
formada em 1929, por iniciativa de líderes políticos de Minas Gerais e Rio Grande do
Sul, com o objetivo de apoiar as candidaturas de Getúlio Vargas e João Pessoa,
respectivamente, à presidência e à vice-presidência da República, nas eleições de 01
de março de 1930. Nesse período, os prefeitos passaram a ser nomeados pelo
Interventor do Estado. Em Minas Gerais, Getúlio Vargas, em 1933, nomeou como
Interventor o ex-prefeito de Pará de Minas, Benedito Valadares, que se elegeu
governador, em 1937, e permaneceu no cargo até 1945.
De 1930 a 1946 as Câmaras Municipais ficaram suspensas. A eleição
realizada em Uberaba no dia 23 de novembro de 1947, elegeu o Dr. Luiz Boulanger
Rodrigues da Cunha Castro Pucci, primeiro prefeito eleito com respaldo popular, sua
gestão foi de 1947 até 1951.

No início do processo de colonização, o governo português necessitava


exercer o controle político-administrativo nas suas diversas colônias. As leis das
Câmaras Municipais instaladas nas regiões colonizadas eram elaboradas a partir das
legislações que vigoravam em Portugal: Ordenações Afonsinas, de 1446, Ordenações
Manuelinas, de 1514, e Ordenações Filipinas, de 1604. Foram essas as leis orgânicas
municipais das primeiras cidades brasileiras.
Até a promulgação da primeira Constituição do Brasil, em 1824, a Câmara
não tinha função legislativa. Suas atividades correspondiam ao atual Poder Executivo e
ao Poder Judiciário.
Essas Câmaras eram compostas de três vereadores, um procurador, dois
almotacés, um escrivão e um tesoureiro, personagens conhecidos como “homens
bons”, escolhidos entre a população local. O rei de Portugal nomeava o Juiz de Fora,
que era, ao mesmo tempo, Presidente da Câmara, para julgar os crimes do Termo e de
sua jurisdição. A Câmara nomeava o Juiz de Vintena cuja missão era dar o veredicto
final sobre os desentendimentos ocorridos entre a população local.
O Código Filipino atribuía aos vereadores à responsabilidade de fiscalizar as
obras de limpeza da vila, aplicar o regimento da terra, administrar os bens do
Conselho, como: possessões, caminhos, rios, fontes, chafariz, poços ou casas e dar
manutenção no que estivesse danificado. Assumiam também a função de recolher os
impostos dos comerciantes, mecânicos, jornaleiros, sapateiros, pedreiros, alfaiates e
carpinteiros, atuantes no perímetro urbano.
A Constituição de 1824 desmembrou o Poder Judiciário das Câmaras
Municipais e determinou que elas deveriam exercer o Governo Municipal em todas as
“vilas” e “cidades” do Brasil. Definiu, ainda, que o processo de eleição dos Vereadores
e dos Juízes de Paz deveria ocorrer separadamente.
O Ato Adicional nº 16 de 1834, restringiu a autonomia das Câmaras,
conferindo às Assembleias Legislativas Provinciais (situadas nas capitais das
Províncias) o poder de elaboração das leis. Dessa forma, todas as legislações
municipais passaram a ser executadas na cidade de Ouro Preto, capital de Minas
Gerais, e a tarefa dos vereadores de Uberaba e dos outros municípios mineiros
limitava-se às atividades concernentes ao Poder Executivo, comunicadas por meio de
ofícios.
A Lei Provincial nº 28 de 22/02/1836, no seu art. 1º, elevou o Arraial de
Santo Antônio de Uberaba à condição de Vila. A instalação da Câmara Municipal da
então Vila ocorreu em 07 de janeiro de 1837 e o vereador mais votado, o Capitão
Domingos da Silva e Oliveira, assumiu a primeira presidência.
A Câmara tinha no século XIX, sob sua jurisdição, seis distritos: de Uberaba;
do Santíssimo Sacramento (atual município de Sacramento); de Dores do Campo
Formoso (atual município de Campo Florido); de Nossa Senhora do Carmo dos
Morrinhos (atual município do Prata); de São João do Tijuco (atual município de
Ituiutaba) e de Monte Alegre. No ano de 1858, acrescentou-se a essa jurisdição o
distrito de Frutal e, no ano seguinte, o de Conceição das Alagoas.
No século XX, houve a separação das funções administrativas: o Poder
Executivo ficou a cargo do prefeito e o Legislativo passou à Câmara de Vereadores,
cuja principal função é fiscalizar e aprovar as leis municipais.

Fundo: Câmara Municipal de Uberaba


Data Limite: 1841 a 1993
Metragem Linear: 92,0 metros
Características: documentos manuscritos e impressos
Suporte: papel
Forma de Acesso: listagem
Séries:
Projetos de Leis – 1947 a 1993
Leis – 1948 a 1992
Livros de Atas da Câmara Municipal – 1857 a 1993
Notas de Empenho – 1990 a 1999
Ofícios Expedidos – 1949 a 1996
Ofícios Recebidos – 1948 a 1996
Balancetes – 1984 a 1999
Requerimentos – 1947 a 1992
Folhas de Pagamentos – 1968 a 1999
Correspondências Recebidas – 1940 a 1994
Correspondências Expedidas – 1969 a 1991
Termos de Contratos / Propostas de Contratos – 1905 a 1982
Boletins Informativos e Fiscais – 1961 a 1997
Memorandos Expedidos/Recebidos – 2000
Lista de Presença de Vereadores – 1980 a 1983
Boletim Informativo – 1975 a 1983
Receitas/Despesas – 1927 a 1992
Licitação – 1961 a 1999
Projetos de Resoluções – 1948 a 1991
Bolsas de Estudos – 1983 a 1996
Curriculum Vitae – 1990 a 1999
Cópias de Cheques – 1986 a 1998
Indicações – 1947 a 1981
Contabilidade – 1977 a 1999
Livros de Ponto – 1931 a 1992
Livros de Atas de Comissões Diversas – 1978 a 1991
Comunicação Social – 1987 a 1988
Documentos Cartorários Históricos – 1919 a 1966
Instrução Jurídica – 1989
Cartões de Pontos – 1990 a 1992
Recortes de Jornais – 1975
Plenário II Congresso Regional de Prefeitos e Vereadores de MG – 1961
Editais de Convocação – 1979 a 1981
Recibos – 1909
Ação da Câmara/Empresa Líder/Movimento Estudantil – 1982
Tesouraria – 1915 a 1999
Prestação de Contas – 1985 a 1994
Contracheques – 1990 a 2000
Conciliação Bancária – 1991 a 1998
Parecer – 1972 a 1983
Circular – 1970
Lista de Presença de Vereadores – 1968 a 1980
Controle Prestação de Serviços/ Saúde/ Educação – 1992
Requerimentos/Projetos de Leis – 1976 a 1991
Colégio Eleitoral – 1845 a 1915
Leis/Portarias/Regulamentações – 1983 a 1991
Relatórios – 1968 a 1993
Fitas Cassetes de Reuniões das Sessões da Câmara – 1994 a 2000
Orçamento – 1947 a 1997
Livros de Ofícios Expedidos – 1845 a 1911
Caixa Geral – 1918
Empresa de Transportes Líder Ltda – 1979 a 1983
Escrituras de Doações de Bens e Imóveis à CMU – 1922
Livro de Protocolo – 1974 a 1975
Parecer Além-Mar Paranhos/Comissão Especial de Inquéritos – 1990
Projetos Alvorada/Clube do Menor Trabalhador/ Estância Municipal – 1984
Circulares Recebidas e Cartões – 1972 a 1975
Relatório de Atividades – 1964 a 1975

ACERVO DO PODER JUDICIÁRIO

Ao Poder Judiciário, segundo a organização constitucional do Estado,


compete determinar e assegurar a aplicação das leis que garantem os direitos
individuais.
A instalação das comarcas em Minas Gerais, no início da Mineração, “não
foi para distribuir a justiça, nem para promover a comodidade dos povos, porém, para
cuidar da arrecadação dos Quintos do Ouro” (TheophiloFeu de Carvalho). Nesses
moldes, foram criadas, antes de 1713, as Comarcas de Vila Rica, Rio das Velhas, Rio
das Mortes e, em 1720, Serro do Frio.
A estrutura organizacional judiciária da Colônia seguia o modelo de Portugal
que dividia o território em Distritos da Relação. O Brasil contava com as Relações da
Bahia, do Rio de Janeiro, do Maranhão e de Pernambuco. Esses Distritos, por sua vez,
eram divididos em Comarcas e suas principais autoridades, os Corregedores eram
Juízes de 2ª instância. Outra autoridade que tinha competência para conhecer causas
testamentárias era a do Provedor.
As Comarcas eram seccionadas em Termos ou Julgados, chefiados por
Juízes Ordinários, eleitos pelo povo. Tanto os Termos como os Julgados contavam
com uma Câmara Municipal que exercia o governo econômico e administrativo do
município e funcionava como Tribunal de Justiça para a resolução de pequenos delitos.
Os Termos ou Julgados, divididos em Vintenas, atendiam às populações
mais distantes da sede do Termo sob a responsabilidade de um juiz denominado
Pedâneo, ao qual eram submetidas às causas de pequeno valor.
Em 1815 criou-se a Comarca de Paracatu, a quinta de Minas Gerais. Um
ano depois, a ela foram incorporadas as Regiões do Triângulo e Alto Paranaíba.
A Divisão Judiciária de Minas Gerais, de 1830, cita pela primeira vez o
Arraial e Matriz de Uberaba subordinados à Comarca de Paracatu e pertencente ao
Julgado do Desemboque.
Em 1836 já há registros do Termo de Santo Antônio e São Sebastião do
Uberaba, criado pela Lei Provincial nº 28 de 22 de fevereiro de 1836.
A Lei Provincial nº 171 de 23 de março de 1840 criou a Comarca do Rio
Paraná, com sede no município, compreendendo Uberaba e Araxá.
A partir de 1840 várias modificações ocorreram na composição do Poder
Judiciário na região.
Em 1848 a Comarca do Paraná era composta dos Termos de Uberaba,
Araxá, Patrocínio, São Francisco das Chagas do Campo Grande e Prata. Em 1850
compreendia Uberaba, Araxá, Patrocínio e Desemboque e em 1853 Patrocínio foi
incorporado à Comarca de Paracatu. Em 1854 compunham essa Comarca: Araxá,
Desemboque, Prata e Uberaba. No ano seguinte, Araxá e Patrocínio formaram a
Comarca do Paranaíba, criada pela Lei Provincial nº 719. No ano de 1867, Patrocínio,
Bagagem e Patos, formaram a Comarca de Bagagem, criada pela Lei Provincial nº
1447.
Na década de 1870, nova estrutura do Poder Judiciário de Minas Gerais
dividiu a província em 25 comarcas. A do Paraná foi suprimida e Uberaba passou à
Comarca do Prata. No ano seguinte, Uberaba e Sacramento passaram a pertencer à
Comarca do Paranaíba e, em 1873, Uberaba passou a fazer parte da Comarca da
Bagagem.
De acordo com a Lei nº 2.342 de agosto de 1873, que criou a Relação de
Ouro Preto compreendendo toda Província de Minas Gerais, foi restaurada, em 1876, a
Comarca do Rio Paraná.
No final do século XIX, a Lei Provincial nº 2500 mudou a denominação da
Comarca do Paraná para Comarca de Uberaba, nome que permanece até os dias
atuais.
O acervo documental do Poder Judiciário da Comarca de Uberaba foi
custodiado ao Arquivo Público de Uberaba por meio de comodato, conforme
relacionado:

Data Limite: 1812 a 1985


Metragem Linear do Acervo: 320,04 metros
Características: documentos manuscritos e impressos
Forma de Acesso: listagem, base de dados e fichas.
Fundo: Secretaria da 1ª Vara Criminal
Data Limite: 1821 a 1978
Forma de Acesso: listagem
Séries:
Abandono de Material, Abigeato, Abuso de Poder, Acidente de Trabalho, Adultério,
Ação de Alimentos, Ação de Desapropriação, Ação de Força Nova, Adjucatória,
Agradecimento, Agressão Física, Alistamento Eleitoral, Alteração de Substância,
Alvará, Ameaça de Morte, Anulação, Apelação, Apreensão, Apropriação Indébita,
Arrombamento, Assalto, Atentado contra Liberdade do Trabalho, Atentado Violento ao
Pudor, Atropelamento, Autoacusação Falsa, Autorização, Bigamia, Briga, Busca e
Apreensão de Menor, Cancelamento de Inscrição Eleitoral, Casa da Prostituição,
Cobrança Judicial, Código de Posturas, Cominatório, Comunicação, Concussão,
Consignação de pagamento, Contravenção, Corrupção de menores, Crime eleitoral,
Crime de imprensa, Dano, Difamação, Documento falso, Defloramento, Desacato à
Autoridade, Desaparecimento, Deserção, Desobediência à Autoridade, Despejo,
Desquite, Dissídio Trabalhista, Dissolução de Sociedade, Edital, Economia Popular,
Embargo, Encaminhamento, Envenenamento, Estupro, Exercício Arbitrário das
Próprias Razões, Extorsão, Escravo, Estelionato, Excussão de Penhor, Execução,
Exercício Ilegal de Profissão, Falência, Falsificação, Falsidade Ideológica,
Favorecimento Pessoal, Fiança, Fraude, Fuga de Preso, Furto, Guia de Preso,
Habeas-Corpus, Habilitação de Crédito, Homicídio, Incêndio, Indenização, Informação,
Inquérito, Inventário, Investigação, Latrocínio, Licença para Comércio, Limite, Lesões
Corporais, Mandado, Mandado de Busca, Mandado de Prisão, Moeda Falsa,
Nomeação, Ofensa Escrita, Ofensa Verbal, Partilha de Herança, Peculato, Perigo de
Desastre Ferroviário, Perjúrio, Perturbação à Ordem Pública, Petição, Portaria,
Prestação de Contas, Prisão, Prostituição, Profanação de Cadáver, Queixa, Rapto,
Reajustamento pecuário, Rebelião, Receptação, Recurso, Registro, Relatório,
Renovação, Representação, Requerimento, Rescisão, Resistência à Prisão,
Responsabilidade, Restituição, Revogatória, Rixa, Roubo, Sedição, Sedução,
Sequestro, Sindicância, Solicitação, Suicídio, Suborno, Suprimento de Outorga,
Tentativa de Defloramento, Tentativa de Bigamia, Tentativa de Estelionato, Tentativa
de Estupro, Tentativa de Extorsão, Tentativa de Fuga, Tentativa de Furto, Tentativa de
Homicídio, Tentativa de Latrocínio, Tentativa de Lesões Corporais, Tentativa de Posse
Sexual Mediante Fraude, Tentativa de Roubo, Tráfico, Tentativa de Suicídio, Termo de
Bem Viver, Tutela, Violação de Domicílio, Usucapião.

Fundo: Secretaria da 1ª Vara Cível


Data Limite: 1815 a 1980
Forma de Acesso: listagem

Séries:
Adjudicação, Agravo, Alvará, Anulação de Casamento, Apreensão de Menor,
Arrecadação, Arresto, Artigos de Falsidade, Assignação de Dez Dias, Auto Corpo de
Delito, Auto de Sanidade, Bens de Ausentes, Busca e Apreensão, Arrolamento,
Cancelamento de Inscrição Eleitoral, Carta Precatória, Cobrança, Cominatória,
Consignação e Pagamento, Contas Testamentais, Contas de Tutela, Curadoria, Dano,
Descendiária, Declaração, Denúncia, Depósito, Desapropriação, Desistência, Despejo,
Desquite, Dissídio Trabalhista, Dissolução de Sociedade, Divisão de Terras,
Emancipação, Embargos, Enriquecimento, Exame Mental, Excussão, Execução,
Executiva, Exibição, Extinção de Tutela, Falência, Fiança, Força Nova, Imissão de
Posse, Impugnação, Indenização, Insinuação de Doação, Interrupção de Prescrição,
Habilitação, Herança, Inventário, Juntada de Dívida, Justificação, Libelo, Liberdade,
Licença, Mandado, Manutenção, Nomeação, Notificação, Nulidade, Nunciação de Obra
Nova, Partilha, Penhor Legal, Prestação de Contas, Quitação de Tutela, Reajustamento
Pecuário, Renovação de Locação, Repetição de Pagamento, Rescisão, Resíduos,
Restituição, Revogação de Compra e Venda, Separação Judicial, Sequestro,
Subpartilhas, Suprimento de Outorga, Suspensão de Pátrio Poder, Testamento, Tutela,
Usucapião, Venda de Imóvel, Verificação de Indivisão de Prédio.

Fundo: Secretaria da 2ª Vara Cível


Data limite: 1812 a 1983
Forma de Acesso: listagem

Séries:
Ad-exibendum, Adjudicação, Adoção, Afastamento de cargo, Afixação de edital,
Alimentos, Alistamento, Alvará, Amortização, Anulação, Apreensão, Apresentação de
testamento, Aprovação de testamento, Arbitramento de Honorários, Arrecadação,
Arrematação, Arresto, Arrolamento, Assignação de Dez Dias, Assistência Judiciária,
Atentado, Autorização, Avaliação de Imóveis, Averbação, Aviventação de Limites,
Balanço de Casa Comercial, Busca e Apreensão, Cancelamento, Cartas de
Arrematação, Carta Precatória, Cassação, Certidão, Cessão de Bens, Cobrança,
Código de Posturas, Cominatória, Composição/Reajustamento Pecuário, Compra e
Venda, Comunicação de Acordo, Conciliação, Concordata, Concurso, Confissão de
dívida, Consignação, Consulta, Contas, Correição, Curador, Curatela, Dano,
Descendiária, Declaração, Declaratória, Demarcação, Demolitória, Denúncia, Depósito,
Desapropriação, Desistência, Despacho, Despejo, Desquite, Destituição, Devolução de
Título de Propriedade, Dispensa, Dissídio Trabalhista, Dissolução de Sociedade,
Distribuição de Causa, Dívida, Divisão, Doação, Dúvida de Registro, Divórcio,
Emancipação, Embargos, Entrega, Esboço de partilha, Esbulho, Especialização de
Hipoteca, Evicção, Exame, Excussão, Execução, Ex-empto, Exibição, Exoneração,
Expropriação, Extinção, Falência, Fiança, Folha Corrida, Força Nova, Guarda de
Menor, Habilitação de Créditos, Habilitação de Herdeiros, Herança, Homologação,
Imissão de Posse, Impugnação, Incidente de Atentado, Indenização, Informação,
Injúria, Inquérito, Inquirição, Insinuação, Interdição, Interdito Proibitório, Internamento
de Menor, Interpelação, Interrupção, Inventários, Investigação de paternidade,
Justificação, Leilão, Levantamento, Libelo Civil, Liberdade/Escravo, Licença, Locação
de Serviço, Locupletamento, Mandado, Manumissão/Escravo, Manutenção, Medição e
Demarcação (sesmarias), Medida Preventiva, Menores Abandonados, Naturalização,
Negatória, Nomeação, Notificação, Nulidade, Nunciação de Obra Nova, Ofício,
Oposição, Ordem Parta Internamento de Menor, Outorga, Partilha, Pauliana, Penhor,
Permuta, Petição, Portaria, Popular, Posse, Possessória, Preceito comunitário,
Prestação de contas, Protesto, Provisão de menores, Qualificação de votantes,
Reconhecimento, Redibitória, Registro, Regressiva de indenização, Reclamação,
Reintegração de posse, Reivindicação/Reivindicatória, Remoção, Renovatória,
Repetição, Representação, Requerimento, Requisitória, Responsabilidade,
Restauração e retificação, Restituição, Retificação, Retirada de Menor, Revisão,
Revogação de mandato, Revogatória, Sessão de bens, Separação de corpus,
Sequestro, Sub-partilha, Sub-rogação, Suprimento, Suspensão, Testamento, Tradução,
Trancamento de registro, Transferência, Tutela, Usucapião, Venda, Vistoria.
CARTA SE SESMARIA DE 1799

Documento mais antigo da Superintendência do Arquivo Público de Uberaba,


Referente ao fundo da “Secretaria da 2ª vara Cível”

Fundo: Secretaria da 3ª Vara Cível


Data Limite: 1837 a 1982
Forma de Acesso: listagem

Séries:
Alimentos, Alvará, Apreensão, Arbitramento, Arrecadação, Arresto, Arrolamento,
Assignação, Assistência Judiciária, Avaliação, Averbação, Busca e Apreensão,
Cancelamento, Carta Precatória, Cobrança, Cominatória, Composição/ Reajustamento
Pecuário, Comunicação, Concordata Preventiva, Consignação, Declaração,
Demarcação, Demissão de Emprego Estável, Depósito, Despejo, Desquite, Divisão,
Dúvida de Registro de Imóveis, Emancipação, Embargos, Esbulho, Exame, Excussão
de Penhor, Execução/ Executiva, Extinção de Usufruto, Falência, Fiscalização, Guarda
de Menor, Habilitação de Crédito, Herança Acumulada com Nulidade de Registro
Imobiliário e Sonegação, Homologação, Imissão, Impugnação, Indenização, Inquérito,
Interdição, Internação de Menor, Interpelação, Inventário, Justificação, Licença,
Locupletamento, Mandato, Manutenção, Negatória de Servidão, Nomeação,
Notificação, Nulidade, Nunciação de Obra Nova, Pauliana, Penhor, Perdas e danos,
Possessória, Preparatória, Prestação de Contas, Protesto, Provimentos, Reclamação
Trabalhista, Redibitória, Registro, Reintegração de Posse, Reivindicação, Renovatória,
Renúncia de Guarda de Menor, Requisitória, Rescisão/ Rescisória, Restituição,
Retificação de Registro, Revogação, Sequestro, Sindicância, Sonegados, Sub-rogação
de Gravame, Suprimento, Suspensão de Pátrio Poder, Termo de Entrega, Testamento,
Tradução, Tutela, Venda de Coisa Comum, Vistoria.

Fundo: Junta de Conciliação e Julgamento

A Junta de Conciliação e Julgamento de Uberaba foi instalada no dia 23


de novembro de 1989. É subordinada ao Tribunal Regional do Trabalho de Belo
Horizonte e o acervo é composto de processos trabalhistas, de guarda permanente.
Data limite: 1960 a 1985
Forma de Acesso: listagem

ANO Nº PROCESSO ANO Nº PROCESSO


1960 02-44 1973 01-395
1961 01-117 1974 01-423
1962 01-132 1975 01-401
1963 01-265 1976 01-512
1964 01-379 1977 01-620
1965 01-361 1978 01-647
1966 01-397 1979 01-933
1967 01-617 1980 01-1244
1968 01-458 1981 01-1360
1969 01-492 1982 01-1501
1970 01-477 1983 01-1372
1971 01-477 1984 01-1649
1972 01-399 1985 01-1291

Fundo: Cartório Eleitoral


Títulos eleitorais em papel, com fotografia do eleitor, válidos até 1985,
quando houve novo recadastramento e a obrigatoriedade da foto foi abolida.
Data limite: 1960 a 1985
Forma de Acesso: Forma de acesso: listagem

Fundo: Cartório do 2º Ofício de Notas, Escrituras e Procurações – Fúlvio Márcio


Fontoura.
Séries: Notas, Escrituras e Procurações.
Data Limite: 1839 a 1958
Metragem Linear: 6,72 metros
Total: 268 livros
Forma de Acesso: listagem
DOCUMENTAÇÃO ESPECIAL

Fotográfico
O acervo é constituído de 70.749 unidades, todas catalogadas e
acondicionadas em estante deslizante de aço com proteção contra as intempéries do
tempo.

Estante deslizante que armazena as fotos e áudio visual

Em espécies, contém:
Fotos P/B: 11.811
Fotos Coloridas: 23.552
Slides: 917
Contato: 5.467
Álbuns: 18
Negativos: 28.979
Negativos vidros: 05
Total: 70.749 unidades
Acervo: 55,61 metros lineares
Data Limite: 1876 a 2015
Formas de Acesso: listagem
Acervo fotográfico

Origem: Prefeitura Municipal de Uberaba, coleções particulares, Arquivo Público


Mineiro.
Séries:
Acidente de Trânsito, Artistas (atores, comediantes e apresentadores), Administrador
Público (personalidades), Aeroporto/Aeroclube, Agências Bancárias, Agricultura,
Aquisição de Patrimônio, Assinatura de Convênios (decretos e contratos), Assistência
Social, Associações, Autoridade Jurídica, Avenidas, Bairros Urbanos e Rurais, Banda
de Música (coral, conjunto musical etc.), Brasão, Carnaval, Cemitério, Cinema, Clero,
Clube de Serviço, Concurso de Misses, Concurso Público, Comemoração, Comércio,
Comício, Congresso, Crimes (ladrões e roubos), Cultura (feiras de arte, lançamentos,
teatro, etc.), Cultura Popular (congadas, folia de reis, catira etc.), Curso, Doação
(verbas, cestas de natal e terras), Documento, Edifício, Educador, Eleição, Empresa,
Encontro, Entidade filantrópica, Esporte, Estádio, Exposição, Família, Fazenda, Festival
(música dança etc), Formatura, Guarda Municipal, Hidrografia (rios e córregos),
Homenagem, Hotéis, Inauguração, Instituição Administrativa, Instituição Cultural,
Instituição Educacional, Instituição Jurídica, Instituição Militar, Instituição Religiosa,
Lazer (Clube de Campo, boates, academias), Leilão, Líderes de Cultos de Matriz
Africana e Outros (Babalorixás – Candomblé, Umbanda, Benzedores), Maçonaria,
Manifestações (público), Monumentos, Obras (melhorias urbanas e rurais), Obras de
Artes, Outdoor, Paisagens, Pecuária/Animais, Plantas (da cidade, desenhos, mapas,
vegetal etc.), Polícia (militar, rodoviária, bombeiros, civil, federal, guarda municipal e tiro
de guerra), Ponte (pontilhão e Mata burro), Posse, Povoado (bairro rural e agrovilas),
Praças, Projeto, Residências, Reunião, Rodovia, Ruas, Saúde (centro médico, UBS,
UPA, hospitais), Seminário (científico, cultural, debates, palestras, conferências etc.),
Simpósio, Sinalização, Suicídio, Tipos Populares, Trabalho Autônomo, Transporte,
Universidade (Parque Tecnológico), Vista Aérea, Vista Parcial, Zoológico (bosque,
flora, reservas etc.).

Audiovisual
Fitas Cassete

Data Limite: 1985 a 2013


Quantidade: 912 unidades
Forma de Acesso: listagem
Acervo: 6,16 metros lineares
Algumas fitas cassetes foram migradas para CDs.
Séries:
Cem Anos de Luz Elétrica em Uberaba, Depoimento de ex-combatentes da 2ª Guerra
Mundial, Eventos Oficiais do Arquivo e da Prefeitura Municipal de Uberaba, História do
Colégio Diocesano, História do Jornal da Manhã, Hospital do Pênfigo, Projeto Caiapó,
Imigração Japonesa, Mercado Municipal, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB),
palestras e cursos do Arquivo Público de Uberaba, Projeto Cidade Viva, Caieira do
Meio, Projeto Fontes para História da Imigração no Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba,
Histórias de Vida, Projeto Memória de Cultura Popular, Projeto Memória Viva, Projeto
Memórias das Bairros, Praças e Ruas de Uberaba, Projeto Reforma Constitucional do
Município, Referências sobre a História da Cidade, EPAMIG.

Fitas de Vídeo VHS


Data Limite: 1985 a 2005
Quantidade: 468 unidades
Acervo: 15 metros lineares
Forma de Acesso: listagem
Séries:
Carnaval, Catira, Chico Xavier, Comenda da Paz, Culto Afro, Depoimentos,
Depoimentos de ex-combatentes, Documentário sobre Imigração (Casa do Imigrante),
Encontro de Corais, Eventos Oficiais, Festas Congadas, Festas de Cavalhadas, Folias
de Reis, História da Cidade de Estrela do Sul, Histórico da Cidade de Uberaba,
Mensagem de Natal, Moçambiques, O Futuro é Agora, Participação na 2ª Guerra
Mundial, Portfólio, Programa do Bem-estar do Menor (PROBEM), Programa Bem Viver,
Programa Humorístico, Programa Rádio e TV, Projeto Cidade Viva, Projeto Sombra e
Luz do Negro na Cultura de Uberaba, Sete de Setembro, Telejornais, Uberaba,
Videodocumentário, Violão, Acordeom, Circo do Povo, Teatro, Festival MPB, Fórum
Cultural, Arquivo Particular Professor Erwin Pulher, Coral Uberabense, Sinfonia, Natal
de Luzes.

Discos
Data Limite: 1951 a 1990
Quantidade: 930 unidades
Acervo: 4,0 metros lineares
Forma de Acesso: listagem

Séries:
Baião, Blues, Bolero, Canto e Dança do Povo de Uberaba (Folclore), Choro, Clássico,
Concertos, Foxtrot, Mambo, Marcha, Maxixe, Melodias, Música Regional de Minas
Gerais, Música Regional de outros Estados, Músicas internacionais antigas, Óperas,
Orquestra, Piano, Polca, Populares, Ranchera, Rasqueado, Rojão, Rumba, Samba,
Sertaneja, Solos de Acordeom, Tango, Toada, Valsa.
Fitas de Vídeo VHS Betacam Profissional
Data Limite: 1992 a 2005
Quantidade: 136 unidades
Forma de Acesso: listagem
Acervo: 3,0 metros lineares

Fundo: Prefeitura Municipal de Uberaba/ Secretaria Especial de Comunicação


Séries:
ABCZ, Black andDecker, Carnaval, Casemg, Cidade Viva, Circo do Povo,
CoagraCopasa, Deficientes, Depoimentos, Desfile de Sete de Setembro, Escolas,
Explosão do Prédio Próximo ao Rio Uberaba, Expoarte, Feira, Fosfértil, Imagens
Aéreas, Inaugurações, Melhoramentos, Merenda Escolar, Obras, Probem, Programa
Eleitoral, Projeto Cidade Viva, Teatro, Vacinação, Vinheta Vereadores.

CDs
Data Limite: 1995 a 2011
Quantidade: 93 unidades
Forma de Acesso: listagem
Acervo: 3,0 metros lineares

Séries:
Agronelli, Almanaque Uberabense, Banda do 4º BPM, Compositores Uberabenses,
Cultura Popular, Festival, Gêneros Musicais Variados, Histórias de outras Regiões,
História Política, Patrimônio Cultural, Memória do Padre Thomaz de Aquino Prata,
Anais e Atas da Câmara Municipal de Uberaba, Tombamento do SESI/SENAI, Histórico
do Hospital São Domingos, Visitas Escolas, Talentos CENEG, Memórias de Ruas.

CDs ROM
Data Limite do Fundo: 2001 a 2011
Quantidade: 38 unidades
Forma de Acesso: listagem
Acervo: 1,0 metro lineares

Séries:
Dissertação de Mestrado “Whady José Nassif na Prefeitura de Uberaba”, CTBC
Telecon, Redescobrindo o Rio Uberaba, Missão Cruls, Conexão Histórica Arquivo
Público, Netinho, História da Medicina, Lavoura e Comércio – 100 Anos, História de
Veríssimo, Imagens Históricas de Uberaba, Registro Histórico Fotográfico de Uberaba,
Bambas do Fabrício, Vistas e Prédio de Uberaba, Centro de Cultura José Maria Barra,
Canonização de Santa Beatriz, Dom Alexandre, De A aZote, Fotos Praça do Grupo
Brasil “Release”, Fotos APU, Rádio Sociedade, Hino de Uberaba, Fotos Uberabão,
Praça Henrique Crugger, Manoel Terra e Rui Barbosa.

DVDs
Data Limite do Fundo: 1926 a 2015
Quantidade: 327 unidades
Forma de Acesso: listagem
Acervo: 4,0 metros lineares

Séries:
50 anos de Folias de Reis, 90 anos de Memória – Lucília Soares Rosa, O Triângulo
Mineiro nos Oitocentos, Programa Bem Viver, Projeto Produtor de Água (Instituto
Agronelli), Séculos XVIII e XIX, Violão, Acordeon I e II, Festival Nacional, As Bodas de
Fígaro, Talento Mineiro, Cem Anos do 4ºBPM, Debates, Projeto Memória Viva, História
de Uberaba, Triângulo das Gerais, 40 Anos de Uberaba, Programa Tons In Versos,
Histórias de Vida, Imagens ABCZ, Ferrovias, Documentário, Jornal “O Sorriso”, Jornal
“O Jornal”, Jornal “O Wagon”, Memórias Zote, Circo do Povo, Natal de Luzes, Folclore,
Reveillon, Coral Renascer, Carnaval, Livro “Terra Madrasta”, Livro “Forja de Anões”,
Livro “Pântano Sagrado”, Missão Cruls, Belgrávia “Peças Antigas”, Uberaba “A Vida em
Harmonia”, ANVALE, Projeto Água Viva, Vistas Aéreas, PROCON, Pesquisa UBS
Uberaba, Vistas Aéreas “Fotos Minha Casa Minha Vida”.

MAPOTECA

Mapas – Plantas e Projetos


Data Limite do Fundo: 1922 a 1995
Quantidade: 279 unidades
Forma de Acesso: listagem
Acervo: 12,90 metros lineares
Séries:
Mapas:
Turísticos, Urbano de Bairros, Triângulo Mineiro, Minas, Província de Minas Gerais, Rio
Uberaba e Solos, Bairros Rurais, Etno Histórico do Brasil e Distrito Federal, Matadouro
Municipal.

Plantas:
Estádio Uberabão João Guido, Uberaba Sport Clube, Chácaras, Fazendas, Igreja
Santa Rita, Bosque Jacarandá, Escolas Municipais Rurais, Estação Rodoviária,
Terrenos, Jardim da Praça da Bandeira.

Projetos:
Ruas, Mata do Carrinho, Mercado Municipal, Mogiana, Conjunto Arquitetônico
Peirópolis, Ponto de ônibus, Câmara Municipal, Calçadão, Reurbanização de Praças.

Diversos:
Pintura de Ovídio Fernandes “Bico-de-pena”, Pintura Ana Preta, Pintura Formação do
Espaço Urbano, Esboço da Carta Topográfica dos Municípios do Prata, Frutal e
Ituiutaba.

ARQUIVOS PARTICULARES

Dentre as diferentes atribuições da Superintendência do Arquivo Público de


Uberaba, uma é o recolhimento de documentos provenientes de particulares,
principalmente os que fazem referência à história da cidade. Nesses trinta anos de
existência o Arquivo vem disponibilizando a pesquisadores e historiadores do município
e da região esse rico acervo.
Data Limite: 1801 a 2014
Total: 185 caixas, 210 pastas
Acervo: 70,10 metros lineares
Forma de Acesso: listagem
Características: documentos manuscritos, impresso, xerocopiados e microfilmados.

Documentos Particulares:
Calixto Rosa, Lucília Soares Rosa, Frederico Frange, Dr. José Mendonça, Dr.
Guilherme de Oliveira Ferreira, Dr. Silvério Gomes Pimenta, Dr. Harry Amorim Costa,
Dr. Humberto de Oliveira Ferreira, Dr. José Geraldo Guimarães, Dr. Paulo Rosa, Dr.
Wagner do Nascimento, Dr. Álvaro Lopes Cançado, Dr. Antônio Próspero, Dr. Henrique
Von Kruger Schroeder, Dr. Leopoldino de Oliveira, Tenente Coronel Francisco
Rodrigues de Barcellos, Coronel Bento Ferreira Júnior, Coronel Antônio Borges
Sampaio, Coronel José Cesário de Miranda Ribeiro, Ovídio Nicolau de Vito, Antônio
Cardoso Cunha, Garcia Adjuto, Joaquim Teixeira Alves, Anderson Adauto, João
Augusto Chaves, Eurípedes Craíde, Caldeira Junior, Juscelino Kubitschek de Oliveira,
Attayde Martins, Joaquim Prata dos Santos, João Martins Borges, Bertolina dos
Santos, Maria José dos Santos, Urbano Lopes Cançado, Professor Paulo Rodrigues,
Professora Olga de Oliveira, Professor Carlos Peppe, José Severino Soares, Edity de
Novaes França, Professora Geny Chaves, Professora Maria Antonieta Borges Lopes,
Professora Maria de Lourdes de Melo Praes (Dede), Professor Edelwais Teixeira,
Professor Carlos Pedroso, Professor Mário de Assumpção Palmério, Professor José
Mendonça, Edilson Lamartine Mendes, João Guido, Hermantina Riccioppo, Joaquim
Machado Borges, Carlos Roberto Fernandes, Salvador Jorge, ZaquiasMiziara, Denise
Mendes, Lamartine Mendes dos Santos, Chiquito Rosa, Frei Eugênio Maria de Genova,
Monsenhor Ignácio Xavier da Silva, Monsenhor Privo Vieira, Dom Alexandre Gonçalves
do Amaral, Padre José de Andrade Júnior, Odília Dias Melo, João da Mata, Antônio
Alberto de Oliveira, João Prata Júnior, Carmem Santos Rosa, Padre Rumor,
Monsenhor Juvenal Arduine, Marco Antônio Amui Salum, Ana Jacinta de São José
(Dona Beija), Maria Rosa Bilharinho, Maria das Dores Bulhões, Hélio Ademir Siqueira,
Francisca Carolina Senne, Geraldino Pinheiro, Ilídio José da Silva, Manoel Bezera
Cavalcante, João Esperidião, Abel Reis, Hildebrando Pontes, Sebastião Mateus de
Morais, Maria Georgina dos Santos Oliveira, João Boffi, Jorge Alberto Nabut, Ozeás
Gomes dos Santos, Facuri, Horácio Bueno Azevedo, Domenico Marino, Cecília Ciabotti
Marino, Ataliba Guaritá Neto, José Joaquim Carneiro, Maria Dias de Melo, Sérgio
Modesto Pinheiro, José AbdanurRacy, Milton Leal (Neném Chaparral), Kleber Augusto,
Denis Batista de Carvalho, Donato Cicci, Waldemar Borges de Araújo, Wellington
Narciso de Carvalho, Plínio Vilela de Freitas, Antônio Alberto de Oliveira,
AdelícioLeocádio da Silva, Jorge Dib, Gabriel Totti, Francisco Correia, NuborFacure,
Alan Kardec, Iara Gonçalves de Oliveira, João Augusto de Melo, Mizael Cruvinel
Borges, Felício Frange, Waldez Prata, Maria Ramira, Agostinho Brant, Mário Salvador
(Tio Mário), André Fredrick Regnell, João Quintino Teixeira, Maria Francisca Rosa,
Gilda Maria Teixeira, Antônio Carlos Ferreira Brito, João Rossi, Maria Rossi, Ney
Martins Junqueira, Miguel Laterza, Presidente da República Getúlio Vargas, Gilberto
Facuri Dib, Francisco Cândito Xavier (Chico Xavier), Juquita Prata, Milton Duarte Vilela,
Gilberto Amado Rodrigues da Cunha, Julio Maria, Quintiliano Jardim, Frederico Peiró,
Marta Prata, Arnaldo Rosa Prata, João Henrique Vilela da Silva, Guido Bilharinho,
Manuelina Juliano, Edgar Rodrigues da Cunha, Mário Arruda, Mário Salge, Santino
Gomes de Matos, Francisco Rosa e Silva, Antônio Próspero, João Luiz de Souza,
Vilma Rodrigues da Cunha, Emerenciana Junqueira, Elias Barboza, Geraldo
Semenzato, Juquita Machado, Lídia Varanda, Mário Pimenta Camargo, Dona Fiuca,
Família França, Família Rodrigues da Cunha, Família Bizinoto, Família Borges e Silva,
Família Silva e Oliveira, Família José Carlos Machado, Família João Patrício dos
Santos, Família Salomão, Família Miziara, Cópia do Inventário de Escolástica de
Godoy e Joaquim de Souza Machado, Carolina Maria de Jesus.

Obras de Compositores e Biografias:


Antenógenes Silva, João Vilaça Júnior, Januário Felipe, Joubert de Carvalho, Mário de
Assumpção Palmério, Renato Frateschi, Rigoletto de Martino.

Documentos/Empresa e Outros:
Sociedade Espanhola, Companhia Fabril do Triângulo Mineiro, União Estudantil
Uberabense, Correios e Telégrafos de Uberaba, Santa Casa de Misericórdia, Fábrica
de Fumos Pachola, Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Uberaba, História da
Medicina em Uberaba, ACIU, Minasplac S.A, Rotary clube de Uberaba, Fazenda
Experimental Getúlio Vargas, Projeto de Instalação da Delegacia, 4º Batalhão da
Polícia Militar de Uberaba, Posto Policial do Triângulo Mineiro, SENAI, CTBC, Carmelo,
Catetinho, Faculdade de Medicina do Triângulo Mineiro, Hospital da Criança, Sindicato
Rural de Uberaba, Hotel do Comércio, Associação do Bairro Fabrício, Associação do
Bairro São Benedito, Bairro Morada do Sol, Conselho Municipal de Entorpecentes,
Rádio Sociedade do Triângulo Mineiro, APAE, Conservatório Estadual Renato
Frateschi, SENAC, Liga Uberabense de Xadrez, Sociedade Fratelanza Italiana,
Sesmaria do Alferes José Joaquim Carneiro, Aguardente Platina, Movimento Sem Teto
de Uberaba, Escola de Farmácia e Odontologia de Uberaba, EPAMIG, Hinário Escolar,
Associação de Caufferes e Condutores de Veículos de Uberaba, Festival MPB, Festival
do Chapadão, Movimento Constitucionalista, Jornal “A Flama”, Feirarte, Banco do
Brasil, Grêmio Estudantil de Uberaba, Imigração Japonesa, Revista Uberaba News,
PROBEM, Teatro Experimental de Uberaba (TEU), Revista Reflexos, História da
Pintura no Brasil, Almanaque Uberabense, Documentário Namíbia, Projeto Bem de
Rua Bom de Bola, Museu do Zebu, Catira, Companhia Cinematográfica, Clubes
Desportivos de Uberaba, Jockey Clube de Uberaba, União Nacional Cine Clube, Escola
Estadual Gabriel Totti, Escola Estadual Nossa Senhora da Abadia, Escola Normal de
Uberaba, Santa Casa de Misericórdia.
Instituições Religiosas:Batizados, Casamento e Óbitos
Igrejas:
Nossa Senhora das Dores; Nossa Senhora do Rosário; Nossa Senhora da Abadia;
Nossa Senhora da Conceição de Perdizes; Santa Terezinha; Sagrado Coração de
Jesus (Catedral); Igreja São Domingos; Santa Rita das Causas Impossíveis (Museu de
Arte Sacra); Igreja Medalha Milagrosa; Santana da Conceição do Araxá, Dores de
Santa Juliana.

BIBLIOTECA DE APOIO

O acervo da Biblioteca de Apoio do Arquivo Público é voltado para a história


do município de Uberaba, porém entre os seus 1789 livros há também exemplares que
se referem a história de Minas Gerais, a história do Brasil e outros assuntos. Além
disso, constam nesse acervo: boletins, folhetos, folders, dissertações, teses,
monografias e 1114 exemplares de revistas.
Forma de Acesso: consulta ao registro catalográfico e listagens.

Acervo: 54,30 metros lineares


Forma de Acesso: listagem

Algumas Obras do Acervo:

História Topográfica da Freguesia do Uberaba, Vulgo Farinha Podre (1824 a


1826), Álbum de Uberaba (Gabriel Toti), Almanaque Uberabense (1895 a 1911),
Regimento Interno da Câmara Municipal de Uberaba (Lei nº 01, de 22 de março de
1892), História sobre o Hospital de Misericórdia de Uberaba (1898), Conferência sobre
a República (15 de novembro de 1911), O Município de Uberabinha – Minas(Roberto
Capri -1916), Revista Via Láctea. Ano I. nº I. 1º de outubro de 1917, Forja de Anões,
Pântano Sagrado e Terra Madrasta (Orlando Ferreira, o Doca - década de 1920),
Estatuto da Sociedade Jockey Club de Uberaba (1921), Código de Postura Municipal
(1927), Uberaba, a Princesa do Sertão – A. Rodrigues Lóis, F. da Costa Alemã e M. C.
Soares (1941), Os Índios da Farinha Podre – Odorico Costa (1941), A Verdadeira
História do Uberabão (1972) e as séries: Aspectos Históricos, Boletim Informativo,
Cadernos de Folclore, Catálogo Histórico, Documento e História, Eventos e Memória
Viva.

HEMEROTECA

Hemeroteca é um conjunto organizado de jornais e periódicos. Pode ser


uma seção de biblioteca apenas reservada à conservação desse material ou uma
coleção temática de recortes de jornais e revistas.

O Arquivo possui números avulsos de jornais que já encerraram suas


atividades. Além disso, também compõem o acervo: Jornais e Boletins publicados
mensal, bimestral ou esporadicamente.
Acervo: 44,61 metros lineares
Forma de Acesso: listagem

Acervo:
Jornal Lavoura e Comércio – 1902 a 2003
Jornal de Uberaba – avulso 1947 / 1948 / 1954 / 1957 / 1958 / 1959
Jornal de Uberaba – 1986 a 2013
Correio Católico – 1935 a 1971
Jornal da Manhã – 1972 a 2013
Jornal Gazeta de Uberaba – 1934 / 1935 / 1937 / 1938 / 1939
Jornal o Triângulo 1937 / 1938 / 1940 /1941 / 1945 / 1946 / 1947 / 1948 / 1949 / 1950 /
1951
Jornal Cidade Hoje – 1988 a 1989
Jornal Cidade Livre – 2002 a 2006
O Jornal – 1933 a 1936 / 1936 a 1938
Jornal Porta-Voz – 1994 a 2010
Jornal Revelação – 1997 a 2002
Jornal A Concentração – 1929, jornal órgão do Partido Republicano
Jornal Expresso – 2008 a 2017

Jornais Avulsos envelopados:

Jornal Objetivo – 1977 a 1978. O Operário 1914. Oráculo (sem data). Jornal Opção dos
alunos do COC – 1984 a 1985. O Regional – 1988. Rotary Clube 1962 / 1996 / 1997 /
1998. O Reflexo – 1942. A Reação – 1920. O Resumo – 1926. Jumbinho – 2007.
Jornal Memória 1986 / 1987 /1990 / 1991 / 1992 / 1993 / 1994 / 1998 / 1999. Nossa Voz
– 1987. Nosso Jornal – 1998. Nova Dimensão -1993 a 1997. Novo Tempo – 1984 a
1988. A Tribuna – 1924. A Colligação – 1924. Correio Católico 1924. Lavoura e
Comércio 1926 / 1927 / 1928 / 1932 / 1935. Diário de Minas – 1925 / 1928 / 1929.
Minas Gerais – 1925. Jornal do Commércio – 1931 – 1932. Gazeta de Uberaba – 1925
/ 1927 / 1929 / 1930 / 1935. Jornal de Santa Terezinha – 1999 a 2005. Revista Studio –
1983 / 1984 / 1990 / 1991. Semeia COC – 1991 / 1992. Shop Guia – 2002. Sírio
Libanês in Foco – 1998. Salário Digno – 1992. Suplemento Arte Livre – 1998 / 1999.
Semana – 1991. Setentão – 1988. Star News – 1984 / 1985 / 1990. Gazeta do
Triângulo – 1915. Jornal de Uberaba – 2002. Lavoura e Comércio 1915. Belo Horizonte
Nossa História – 100 Anos. Brado de Alerta – 1911 / 1912. Jornais dos bairros Boa
Vista – 1988 / São Benedito – 1999 / Estados Unidos – 1998. Belíssima – 1999. Bons
Negócios – 1991. Boletim Informativo da Associação dos Psicólogos de Uberaba –
1982. O Biff – 1982 / 1983. Clarim – 1998 a 2003 e 2005. O Cometa – 1985 a 1988.
CENEG – 2000 / 2001. Correio Reginal 1989 / 1992. Comunicalendo – 1976. Com-
Passo – 1989 / 1990 / 1991. Colégio José Bonifácio (sem data). Colégio Osvaldo Cruz
– 1998. Polytheama – 1929. Polytheama François. Cinema Triângulo – 1914. Fon-Fon
– 1908. AMNP / Mulher em Ação – 1999. A Lucta (Xerox) – 1896. ACIU Informativo
1984 / 1990 / 1992 / 1993. APAE – 1995 / 1998 / 1999 / 2000 / 2001 / 2002. ACIU –
1994 A 2000 / ACIU – 2001 a 2003. Jornal A Noite Ilustrada 1935 / 1936 / 1937 / 1947 /
1948. Jornal O ELO – 2001 a 2009 / Paróquia Nossa Senhora de Fátima – 2001 a
2003. Ao Eleitorado de Uberaba – Sem data. O Epiplom – 1984. Espaço Livre – 1985.
EL Dia – 1982. Enfim – 1982 a 1985. Delta – 1997 / 1998 / 2000. Diário Oficial do
Estado de Rondônia – 1983. Diário Oficial da União – 1957. Diário do Congresso
Nacional – 1952. Dominicanas: 100 Anos no Brasil – 1985. Gazetinha – 1894. Jornal
CAPS – Tatarama – 2004. Afinal, o que é Folclore? – 1985. A Coruja, Jornal da
Faculdade de Filosofia – 1958. O Reflexo – 1940. Diário de Franca – 1992. Estado
Mineiro 2007. Jornal A Flama Espírita 2007 / 2008 / 2010 / 2011. Jornal da Manhã /
Desemboque – 1981. Lavoura e Comércio Aprova o regulamento do Mercado
Municipal – 1938. Revista Minas Jovem (Uberaba e Patos de Minas). Jornal Cultural –
1988. Jornal Razão/Emoção – 1988. Jornal do Triângulo – 2010 / 2011. Uberaba Agora
– 2009. PROBEM – 1998 a 2000. Perfil Marista – 1996 / 1999 / 2001 / 2003 / 2004.
Porta Verdade – 1996. O Produtor Rural – 1980 a 1982 / 1985 / 1987 / 1988 /1996.
Jornal Cenas. Edição do Museu Municipal e Arquivo Histórico de Caxias do Sul –
Década de 1920 a 1980. A Bola – 1952. FAZU Informativo – 1999. Força da Terra –
1995 / 1997 / 1988 / 2000 / 2001 e 2002. Folha da Cidade – 1996. Foot-Ball – 1940.
Folha da Cidade – 1983 / 1985 / 1987 / 1995. O Garoto (Cópia) – 1917. Historiando –
1988. A Hora do Triângulo – 1917. Gazeta Uberaba (Cópia) Avulsos e Incompletos –
1889. A Flama Espírita 1983 / 1985 / 1991 / 1993 / 1994 / 1995. A Traição do Moleque
de Sabará – 1929. Ao Eleitorado Independente – As Urnas ! Jornal do Country – 1984 /
1985. Jornal ECO – 1990 / 2000. Jornal da Câmara – 1985 / 1986 / 1999. Jornal da
F.M.T.M – 2004 (Bambas homenageia Netinho). Galera – 1998. O Garoto (Cópia) –
1917. Gazeta do Triângulo – 1996. O Garoto – 1920. Jornal do Colorado – 1997. Jornal
Cultural – 1988. Jornal do Servidor – 1998 / 1999 / 2002. Jornal da CERTRIM – 1983.
O Jornal (Cópia) – 1935. Campanha Eleitoral. Jornal das Trincheiras – 1932. A
Separação – 1921. Tribuna do Povo (Cópia) – 1894. Jornal do Uirapuru – 1983 / 1984 /
1986 / 1994. Jornal SMCU/ Sociedade Medicina e Cirurgia de Uberaba – 1983. Jornal
da Manhã (Suplemento Catira) – 1978. Jochey Notícias – 1985. Jornal da OAB. Jornal
da Unimed – 1993 a 1997. Jornal da UNESPE – 1996. Jornal Jumbinho. Jornal
Voluntário. O Kyrui – 1905. O Lynce – 1918 / 1919. A Marreta – 1938. Momento Rural –
1991 / 1992. Mercovale – 1986. Metamorfose – 1986. Meio Mandato – 1991. Jornal
Para Fuso 1936 / 1937 / 1938 / 1948. Lavoura e Comércio – 1913. Jornal O Brado –
1919. Jornal Lavoura e Comércio com encadernação especial – 1999 / 2000.
PROJETOS E AÇÕES

UBERABA 200 ANOS


NO CORAÇÃO DO BRASIL

O Projeto Cultural “Uberaba 200 Anos” contemplará a produção de um livro que,


através de textos descritivos e imagens ilustrativas, buscará tornar-se um dos mais
amplos registros da História e da Cultura da cidade de Uberaba/MG, a qual
comemorará dois séculos de história em 2020.

PROGRAMA DE PRESERVAÇÃO E CONSERVAÇÃO DO ACERVO DA


SUPERITENDÊNCIA DO ARQUIVO PÚBLICO DE UBERABA

O Projeto Programa de Preservação e Conservação do Acervo da Superintendência do


Arquivo Público de Uberaba tem como finalidade a proteção do patrimônio documental,
para garantir a vida útil e assegurar a integridade dos documentos e dar acesso à
informação. O objetivo do projeto é aparelhar o laboratório de restauração, realizar o
controle ambiental e o armazenamento e processamento de dados por meio de
aquisição e instalação de equipamentos para melhores condições do acervo.
O projeto é uma captação de recursos junto ao Fundo Estadual de Cultura/MG

AÇÕES EDUCATIVAS

As ações educativas da Superintendência do Arquivo Público de Uberaba


visam ensinar a história local, incentivar a preservação de documentos, a educação
patrimonial, a história de seu município e o interesse pela pesquisa, usando como fonte
o acervo da instituição.
Em meio às várias ações, destaca-se a “Visita Monitorada” na qual,
instituições educacionais públicas e privadas agendam a vinda de alunos e professores
a Superintendência do Arquivo Público. O projeto oferece a estudantes do Ensino
Fundamental e Médio e a alunos de graduação a oportunidade de conhecerem o
acervo e a história local, itens importantes no desenvolvimento de futuras pesquisas. O
Arquivo também promove encontros de formação para professores, com o objetivo de
mostrar que, a partir de sua documentação, é possível estudar a história nacional,
inserindo Uberaba em vários contextos, como: escravidão, Guerra do Paraguai,
Segunda Guerra Mundial, etc.
Dentre as várias parcerias, a Superintendência do Arquivo Público de
Uberaba mantém um trabalho junto ao Instituto Agronelli de Desenvolvimento Social
(IADES), que resulta no projeto Cultivando Cidadania, História e Cultura do Meu Bairro,
no qual, alunos de escolas públicas pesquisam a história de seus bairros. Nessa
atividade, as escolas participantes conduzem o estudo e o Arquivo monitora a
pesquisa, a produção do material e edita o livro “Meu bairro tem história, eu tenho
futuro”, com publicação patrocinada pelo IADES.

Ações Educativas com o professor Luiz Henrique Cellurale e alunos da


Escola Estadual Fidélis Reis

Cristina de Oliveira Pereira explicando a guarda dos documentos pelo


Departamento Administrativo aos alunos da Escola Municipal Uberaba
Priscila mostrando jornais e documentos antigos aos alunos da Escola
Municipal Uberaba

Ações Educativas com a professor Luiz Henrique Cellurale


PUBLICAÇÕES - E-BOOKS

Materiais que retratam a história e a evolução urbana do município. São acervos


pertencentes à Superintendência do Arquivo Público de Uberaba muito procurado pelo
público. O objetivo das edições é contemplar a grande demanda do público em geral.

Livros

Uberaba; história, fatos e homens - Borges Sampaio

História de Uberaba e a Civilização no Brasil Central por Hildebrando Pontes


Histórico da Maçonaria em Uberaba

Catálogo Documental para Estudo da Escravidão em Uberaba

Anais dos Livros de Atas Câmara Municipal de Uberaba Século XIX - 1857 a 1900 -
Volume I
Revistas

Revista Memórias Thomaz de Aquino Prata "Padre Prata"

Revista Memórias Nacional Futebol Clube

Revistas Uberaba (1904, 1905, Abril 1904, Julho 1904, Maio 1904, Março 1905,
Setembro 1905)
Almanachs (1895, 1903, 1904, 1905, 1906, 1907, 1908, 1909, 1910 e 1911)

Fotografias

Uberaba Revisitada - Álbum Fotográfico


GESTÃO DE DOCUMENTOS E INFORMAÇÕES MUNICIPAIS (GSDIM)

Resultado de uma parceria entre a Secretaria de Administração e o Arquivo


Público de Uberaba, a Gestão Sistêmica de Documentos e Informações Municipais
(GSDIM) foi implantada em Uberaba a partir da Lei Municipal 10082/2006 e
regulamentada pelo Decreto 2349/2006. A referida Lei definiu gestão de documentos
como um conjunto de ações articulado de planejamento e gerenciamento por uma
tecnologia de informação que contempla o ciclo integral de documentos e informações,
o contexto da produção, avaliação, tramitação, organização, acesso e destinação final
de documentos arquivísticos municipais. Com propósitos inovadores, essa gestão vem
realizando um trabalho importante na racionalização da produção, na avaliação e na
correta destinação de documentos públicos, reconhecendo o seu valor probatório e
informativo, buscando garantir ao cidadão e à administração pública um fácil acesso à
informação de seu interesse.
Aproximadamente um ano após a implantação da política de Gestão de
documentos e a realização das atividades de levantamento e valoração da massa
documental da Administração Municipal, foram instituídos por meio do decreto nº
2669/2007 o plano de classificação funcional e as Tabelas de Temporalidade de
documentos. Esse instrumento arquivístico indica as séries documentais produzidas
em cada unidade municipal, os prazos de vigência, de prescrição e de precaução para
os documentos públicos municipais, em função de valores legais, fiscais,
administrativos, técnicos, operacionais, históricos ou culturais, estabelece a sua
destinação final (eliminação ou guarda permanente), define prazos para a eliminação,
transferência e recolhimento dos documentos públicos municipais.
“O desenvolvimento deste trabalho resulta não só em melhorias
administrativas, constituindo uma política pública indispensável para implantar e
integrar entre si a modernização administrativa, a transparência das ações
governamentais e o respeito aos direitos dos cidadãos, especialmente daqueles que se
encontram em situação de risco e vulnerabilidade social” (DAISE, 2007).
Diretor do Arquivo Nacional Jaime Antunes em visita ao Arquivo Público de Uberaba - 18/04/2007

Equipe da Secretaria de Administração e Arquivo Público de Uberaba com o Diretor do Arquivo Nacional, que
promoveram o evento da 1ª Etapa de Implantação da Gestão Sistêmica de Documentos e Informações Municipais – GSDIM
com o lançamento da Tabela de \Temporalidade e do Plano de Classificação no Município de Uberaba.
Da esquerda para a direita: Sandra Maria, Edguimar, Raquel Blancato, Cristiane,
Daise Aparecida, Secretário da Administração Rômulo Figueiredo, Diretor do Arquivo Nacional Jaime Antunes, Júlio Cesar
e Maria Celma – 18/04/2007.
ORGANOGRAMA

SECRETARIA MUNICIPAL DE
GOVERNO – SEGOV

SUPERINTENDÊNCIA DO
ARQUIVO PÚBLICO DE
UBERABA

Departamento Departamento de Departamento de


de Gestão de Difusão, Apoio à Gestão de
Documentos e Pesquisa e Documentos e
Arquivo Histórico Atendimento Arquivo Administrativo

Seção de Arquivos
Especiais e
Restauração de
Documentos

Seção de
Fotografias e
Arquivo Sonoro
EQUIPE DE SERVIDORES
SUPERINTENDÊNCIA DO ARQUIVO PÚBLICO DE UBERABA

ANO 2018

Superintendência do Arquivo Público de Uberaba


Superintendente: Marta Zednik de Casanova

Departamento de Gestão de Documentos e Arquivo Administrativo


Diretor Edguimar Antônio de Oliveira

Departamento de Difusão, Apoio à Pesquisa e Atendimento


Diretor João Eurípedes de Araújo

Departamento de Gestão de Documentos e Arquivo Histórico


- Seção de Restauro e Arquivos Especiais
- Seção de Arquivos Especiais

Servidores:
Amábile Beatriz Mendonça
Carlos Aparecido Raposo
Cleire da Silva Oliveira
Cristina de Oliveira Pereira
Danielle Silva Siqueira
Elaine da Silva Ribeiro
Helio Candido
LuisAntonio Damasceno
Luiz Henrique Caetano Cellurale
Luzia de Fátima Rocha
Maria Aparecida de Paula Goes
Maria Lucia Barbosa da Silva
Maria Rita Trindade Hoyler
Mariano José Leite
Meire Fátima Bernardes Oliveira
Nilza Maria Rosa Ferreira
Onofre Lage Nassif Miziara
Priscilla Mariano
Raquel Blancato
Reinaldo Ribeiro Santiago
Rosangela Paula da Silva Alves
Silvani Cacildo Marçal
Simone Mateus Imada
Thiago Riccioppo
Tiago Silva Spirlandelli
Vania Rosa de Oliveira
INFORMAÇÕES GERAIS

E-mail:
arquivopublico@mednet.com.br
arquivouberaba@yahoo.com.br

Horário de Atendimento:
De segunda a sexta-feira, das 8h30 às 11h30 e 13h às 17h30

Blog:
www.arquivopublicouberaba.blogspot.com

Facebook:
Superintendência do Arquivo Público de Uberaba

Consultas:

É facultado o acesso à documentação de valor permanente, no recinto do


órgão, aos usuários munidos de documento de identificação, sob a supervisão de um
funcionário do setor da Biblioteca de Apoio.

Reprodução:

É facultada a cópia xerográfica de publicações do acervo, a expensas do


usuário. Fontes Primárias não podem ser reproduzidas por meio de Xerox.
Em relação ao acervo fotográfico a reprodução de imagens será fornecida
em DVD ou CD. E se comprometa a atribuir os créditos à Superintendência do Arquivo
Público de Uberaba.

Emissão de Certidões:

Para solicitar certidão é necessário o preenchimento de requerimento, sendo


o prazo para atendimento ao pedido de certidão de 20 dias, prorrogável por mais 10
dias, contados a partir da data do requerimento.

Acesso ONLINE:

http://www.uberaba.mg.gov.br/portal/conteudo,10403
http://arquivopublicouberaba.blogspot.com/
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ÁRVORE GENEALÓGICA DA CIDADE DE UBERABA – Catálogo Histórico. Nº 4.


Arquivo Público de Uberaba. Ano I: 1987.

BARBOSA, Waldemar de Almeida. História de Minas. Belo Horizonte: Editora


Comunicação. 1979, p. 50.

BELLOTTO, H. Liberalli e CAMARGO, Ana Maria de Almeida (coordenação). Dicionário


de terminologia Arquivística. São Paulo: Porto Calendário. 1996.

BILHARINHO, Guido. Uberaba Dois Séculos de História (dos antecedentes a 1929).


V.I. Uberaba: Arquivo Público de Uberaba. 2007.

BILHARINHO, Guido. Uberaba Dois Séculos de História (de janeiro de 1930 a


dezembro de 2007). V.II. Uberaba: Arquivo Público de Uberaba. 2008.

BOLETIM INFORMATIVO DO ARQUIVO PÚBLICO DE UBERABA. Centro


Administrativo Municipal de Uberaba. De Instituto Campagnat a Ataliba Guarita. Edição
Especial nº 17. 2004.

GUIA ARQUIVO HISTÓRICO MUNICIPAL WASHINGTON LUÍS – 100 anos/ 1907 –


2007. São Paulo. 2007

GUIA ARQUIVO PÚBLICO DE UBERABA 1985 – 1995. Uberaba.

GUIA TURÍSTICO UBERABA – 2015.

O PODER JUDICIÁRIO EM UBERABA. Arquivo Público de Uberaba. 1993.

O PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL ATRAVÉS DO TEMPO. Uberaba: Câmara


Municipal de Uberaba, 1996.

PONTES, Hildebrando de Araújo. O que foi e o que é o Gado Bovino do Triângulo


Mineiro. In. Convergência. Revista da ALTM. 1982.

OLIVEIRA, Daise Aparecida. Uberaba: um novo paradigma de gestão pública. GSDIM.


Evento. 2007.

PERÍODICOS:
Jornal Lavoura e Comércio. nº 22. 07/11/1985.
Jornal Porta-Voz. nº 640. 21 de outubro de 2006.

Interesses relacionados