Você está na página 1de 30

Injeção Eletrônica

DIESEL
Fluxo de Combustível
BOMBA ELETRÔNICA DE BAIXA PRESSÃO

A bomba eletrônica de combustível em baixa pressão suga o combustível do tanque


de combustível ventilado através do filtro primário de dez mícrons, e encaminha o
combustível através de uma única linha de suprimento ao filtro de combustível final
de dois mícrons em baixa pressão.

BOMBA ELETRÔNICA DE BAIXA PRESSÃO

www.academiadomecanico.com.br/motor-diesell
O combustível limpo é enviado para a bomba de
combustível onde é pressurizado a uma determinada
pressão.
Esse combustível em
alta pressão é então
encaminhado para a
linha comum de alta
pressão (hpcr). A
linha comum de alta
pressão distribui
uniformemente o
combustível para os
injetores eletrônicos
(ei) que introduz
combustível nos
cilindros respectivos.
Uma passagem no cabeçote
coleta o combustível
escoado pelos injetores,
linha comum de alta
pressão, bomba de
combustível e o filtro de
combustível secundário. O
escoamento do injetor é
coletado internamente,
eliminando a necessidade
de linhas externas de
escoamento do injetor.

As linhas de escoamento na linha comum de alta pressão, orifício


de trasnbordo da bomba de combustível de alta pressão e a
válvula de sangria de ar / combustível no filtro de combustível
secundário, direcionam o combustível para os orifícios no coletor
de admissão, o qual é conectado à passagem interna de
escoamento do combustível. Um "t" em um desses orifícios de
escoamento conecta a passagem de escoamento para a parte
porterior à linha do tanque.
A ecu envia um sinal que controla o volume de combustível,
a distribuição da entrega e a taxa de entrega para cada
injetor eletrônico.

A ecu envia um sinal que controla o volume de combustível,


a distribuição da entrega e a taxa de entrega para cada
injetor eletrônico.
BOMBA DE
TRANSFERÊNCIA
DE COMBUSTÍVEL
A bomba de transferência de
combustível é uma bomba elétrica
de velocidade variável controlada
pela ecu.

O sensor de baixa pressão do


sistema é utilizado pela ecu para
medir a pressão do combustível na
saída do filtro de combustível
secundário.
A ecu controla a velocidade da bomba entre 1600 e 4200 rpm com o motor em
funcionamento a fim de manter uma pressão constante de 20 kpa (2.0 psi) na
saída do filtro secundário.
NOTA: A PRESSÃO PODERÁ SER MAIS ALTA DO QUE O MENCIONADO ACIMA,
COM A IGNIÇÃO LIGADA E O MOTOR EM FUNCIONAMENTO.
A ecu também utiliza o sensor de baixa pressão do combustível para
diagnósticos a fim de detectar problemas de baixa pressão no sistema de
combustível, tais como obstrução no filtro primário, filtro secundário,
vazamento de ar entre o tanque de combustível e a entrada da bomba de
baixa pressão, ou uma obstrução no filtro do tanque de combustível.
O conjunto da bomba de transferência de combutível contém também um
limitador de pressão interno para proteger os filtros e a bomba de combustível
de alta pressão contra danos devido a pressão excessiva no sistema de
combustível de baixa pressão.

A bomba de
transferência de
combustível
possui um
conector elétrico
de seis vias. A
bomba é
fornecida com
tensão de bateria
não comutada e
massa que atua
como a fonte de
alimentação da
bomba
FILTRO DE
COMBUSTÍVEL
PRIMÁRIO e
SECUNDÁRIO
BOMBA DE
TRANSFERÊNCIA
O filtro de combustível primário é
DE COMBUSTÍVEL posicionado antes da bomba de
transferência de combustível para
proteger a bomba contra mais
contaminações no curso, o que
poderia danificar, obstruir ou ficar
preso no diafragma da bomba
O combustível entra no filtro
através da entrada de combustível
primária no filtro primário.

O combustível flui para o canister


e ao redor da parte externa do
elemento do filtro de 10 mícrons.
VÁLVULA DE
DRENAGEM DO
O combustível sobre através do
COMBUSTÍVEL centro do elemento do filtro para
SENSOR DE ÁGUA NO
COMBUSTÍVEL
a saída do filtro e avança para o
filtro secundário

Água e contaminantes mais pesados que o combusstível se acumulam no


fundo do canister. Podem ser removidos utilizando a válvula de drenagem do
combustível.

Além disso, um sensor de água no combustível está incorporado no conjunto.

O combustível entre no filtro de combustível


secundário na entrada, passa através de um
VÁLVULA DE
SANGRIA
filtro de 2 mícrons, saí pela saída e vai para a
bomba de combustível de alta pressão.
SENSOR DE
PRESSÃO
Água e contaminantes podem ser removidos
utilizando a válvula de drenagem do filtro de
combustível secundário.
Os sinais do sensor de pressão são utilizados
pela ecu para manter a pressão do
combustível para a bomba de combustível
de alta pressão. Além disso, se o
VÁLVULA
DE fornecimento de combustível cair para
DRENAGE
M
menos 0,725 psi (provavelmente dedibo a
uma obstrução no filtro), a ecu registrará um
código de falha.
BOMBA DE
COMBUSTÍVEL
DE ALTA
PRESSÃO
O motores diesel utiliza uma bomba rotativa de alta pressão acionada por
engrenagem. Essa bomba pode acumular pressões até 23.000 psi.

A bomba é lubrificada com combustível diesel, de forma que não requer


suprimento de óleo.
A engrenagem da bomba de alta pressão está situada na árvore cônica da
bomba por meio de uma chaveta, e fixada com uma porca.

A engrenagem da bomba possui uma marca


de sincronismo (2) que deve alinhar-se com
o (2) na engrenqagem da árvore de
comando de válvulas. Essas marcas devem
estar corretamente alinhadas a fim de
garantir que a bomba de alta pressão esteja
sincronizada com o motor.
O combustível filtrado entre na bomba através da entrada de combustível.
Essa bomba possui três câmaras de êmbolos de alta pressão, situados a 120 graus
um do outro. O combustível em cada câmara é pressurizado quando a árvore de
acionamento da bomba gira. Cada câmara é pressurizada uma vez por rotação
completa do motor. O motor faz duas revoluções para a ignição de todos os 6
injetores, de forma que cada câmara de êmbolo é pressurizada duas vezes para
uma ignição completa de todos os 6 injetores.
Após passar pela entrada o combustível passa por um filtro de entrada de
combustível e continua através de uma bomba de transferência interna.
Um sensor de temperatura do combustível mede a tamperatura do combustível
após o filtro de entrada.
O combustível é,
SENSOR DE TEMPERATURA DO então, direcionado
SAÍDA DE ALTA
COMBUSTÍVEL
para lubrificar o
PRESSÃO cárter da bomba
ou para a válvula
interna de controle
de combustível.
O combustível
ORIFÍCIO DE
ENTRADA DE TRANSBORDO pressurizado sai
COMBUSTÍVEL
através da saída de
alta pressão.
O excesso de
combustível deixa
a bomba através
do orifício de
transbordo e para
a linha de retorno
ao tanque.

O orifício de transbordo é controlado para uma pressão menor que 2.9 psi.
O combustível proveniente da bomba de transferência entra na carcaça da
bomba através de um filtro de 100 mícrons e entra no lado interno do
rotor.
A taxa de entrega de combustível do rotor é de 1 gpm @ 1000 rpm e 2
gpm @ 2000 rpm. A saída da bomba rotor é direcionada simultaneamente
para 3 locais.
1. O combustível é direcionado para a válvula reguladora de pressão, que
mantém uma pressão interna da carcaça no máximo de 3 psi. Para
manter a pressão constante da carcaça, todo o excesso de combustível
passa pela válvula reguladora e volta para o lado interno da bomba
rotora. A válvula reguladora de pressão é pré-ajustada sem um ajuste.
2. O combustível é direcionado para o centro da bomba para resfriamento
e lubrificação. O excesso de fluxo é direcionado para o orifício de
transbordo e para a linha de escoamento.
3. O combustível é direcionado para a válvula de controle de sucção

O combustível proveniente da válvula de controle de sucção é direcionado


para os êmbolos de alta pressão. Essa bomba possui três câmaras de
êmbolos de alta pressão situados a 120 graus um do outro. O combustível
em cada câmara é pressurizado quando a árvore de acionamento da
bomba gira. Cada câmara é pressurizada uma vez por rotação completa
do motor. O motor faz duas revoluções para a ignição de todos os 6
injetores, de forma que cada câmara de êmbolo é pressurizada duas
vezes para uma ignição completa de todos os 6 injetores.
LINHA COMUM
DE ALTA
PRESSÃO HPCR
Combustível em alta pressão proveniente da bomba de alta pressão é entregue
para a linha comum de alta pressão através do orifício de entrada de alta
pressão.
As linhas de entrega de hpcr transportam o combustível para os injetores
eletrônicos.

SENSOR DE PRESSÃO DA LINHA


DE COMBUSTÍVEL
ENTRADA DE
COMBUSTÍVEL EM ALTA
LINHA COMUM DE ALTA PRESSÃO
PRESSÃO

O sensor de pressão da linha de combustível detecta a pressão do combustível


dentro da linha. A ecu utiliza esse sensor para monitorar a pressão do
combustível a fim de determinar o tempo que a válvula de controle de
combustível da bomba de alta pressão de permanecer aberta.

Se uma pressão anormalmente


alta for gerada no hpcr, o
limitador de pressão se abre para
liberar o excesso de pressão e
drenar o combustível de volta
para o tanque.

LIMITADOR DE
PRESSÃO
AMORTECEDORES DE
FLUXO

Os amortecedores de
fluxo utilizam um
êmbolo e uma válvula
de bola para reduzir
os pulsos de pressão.
Isso assegura uma
pressão estável nas
linhas de combustível
aos injetores
eletrônicos.

www.academiadomecanico.com.br/motor-diesell
INJETOR ELETRÔNICO
Os injetores eletrônicos (ei) estão situados
no cabeçote do motor e são controlador
eletronicamente pela ecu. A quantidade de
VÁLVULA fuel entregue ao cilindro é controlada pelo
BIDIRECIONAL tempo que a corrente é fornecida para a
válvula eletromagnética bidirecional (twv)
em cada injetor eletrônico. Isso controla o
volume de combustível, e o sincronismo de
distribuição para cada injetor.
CÂMARA DE
CONTROLE O combustível proveniente da hpcr entra no
ei na entrada de combustível.
MOLA DA
VÁLVULA
Quando nenhuma corrente é fornecida para
BOCAL
a válvula bidirecional, a mola da válvula e a
pressão do combustível na câmara de
controle fazem o êmbolo empurrar a agulha
para baixo e fecha o bocal.

A força eletromagnética puxa a válvula


solenóide para cima, causando a VÁLVULA
abertura da sede do orifício. BIDIRECIONAL

O combustível na câmara de controle


flui do injetor para a linha de
escoamento. O combustível, então, é VÁLVULA
direcionado de volta ao tanque de SOLENÓIDE

combustível.
À medida que o combustível deixa o
injetor, a força é removida do êmbolo e
CÂMARA DE
a agulha do bocal se levanta, permitindo CONTROLE

que o combustível através do bocal


inicie o processo de injeção. MOLA DA
VÁLVULA
A injeção termina quando a corrente é removida da
válvula bidirecional. A válvula solenóide fecha, BOCAL
levando o combustível a preencher a câmara de
controle. A mola da válvula e a força do
combustível na câmara de controle fazem o êmbolo
empurrar a agulha para baixo e fecha o bocal.
Neste momento a injeção está completa.
SENSORES ELETRÔNICOS
Sensor de Pressão de
Óleo do Motor

Esse sensor está


situado na galeria de
óleo principal do bloco
de cilindros. A ecu
monitora
continuamente a
pressão do óleo e faz
parte do sistema de
proteção do motor.
Sensor de Posição da
Árvore de Manivelas
O sensor de posição da árvore de
manivelas está situado na parte
traseira do motor e é um sensor de
captação do tipo indutivo que detecta
os dentes na engrenagem da árvore
de manivelas. A ecu utiliza a entrada
do sensor para determinar a rotação
do motor e a posição angular da
árvore de manivelas em seu campo
de rotação de 360°. A engrenagem de
distribuição da árvore de manivelas é
composta por 75 dentes espaçados
uniformemente. Dois dos dentes são
ligados de volta ½ metade da largura
do dente a partir da frente da
engrenagem. Esses dentes
parcialmente ligados ajudam a ecu a
determinar quando o cilindro 1 está
no ponto morto superior.
A ecu utiliza as entradas dos sensores
de posição da árvore de manivelas e de
posição da bomba para controle com
precisão o tempo e a duração da
injeção de combustível.
Sensor de Pressão Absoluta do
Coletor de Admissão
Esse sensor mede a pressão da mistura de ar no coletor de admissão. A ecu
utiliza a pressão de ar do coletor para ajudar a calcular o volume do fluxo de
ar para o motor. O sensor map proporciona à ecu uma medição direta de
intensificação do turbo. A ecu calcula qual sensor map deve estar nas
condições de operação do motor e rotação do turbo. Se o valor real do map
proveniente do sensor for significativamente diferente das condições de
operação atuais a ecu assumirá como padrão um modelo map e registrará um
código de falha. As causas mais prováveis desse erro são vazamentos de ar de
intensificação e restrições na admissão de ar.
Sensor de Temperatura do Líquido de
Arrefecimento do Motor
Está situado na carcaça da válvula termostática e monitora a temperatura
do líquido de arrefecimento por vários motivos.
Quando equipado com proteção do motor, o sensor detecta temperatura
do líquido de arrefecimento acima do normal, uma luz de advertência ou
desativação aparecerá e o motor reduzirá de acordo com um programa
predefinido.
Sensor de Posição da Bomba
Esse sensor está situado na frente do lado direito do bloco do motor e lê as
ranhuras na engrenagem traseira da árvore de comando de válvulas para
fornecer informação à ecu sobre a rotação do motor e a posição exata do
êmbolo nas relações com a ordem de ignição.
Caso exista um problema no sensor de posição da bomba, a ecu utilizará o
sensor de posição da árvore de manivelas para determinar o sincronismo do
motor. Isso pode exigir uma rotação prolongada para dar partida no motor.

www.academiadomecanico.com.br/motor-diesell
Sensor de Pressão da
Linha de Combustível
O sensor de pressão da linha de combustível está situado na extremidade da
linha comum do sistema de combustível hpcr, próximo à bomba
O sensor de pressão da linha de combustível envia um sinal de pressão
equivalente para a ecu. A ecu monitora a pressão do combustível para controlar
a quantidade e o tempo de transferência de combustível da bomba de
combustível de alta pressão para a linha comum de alta pressão (hpcr). A ecu
utiliza essa entrada de sinal para determinar se a pressão na linha de
combustível está adequada para a condição de operação atual. A ecu
comandará mair ou menos combustível a partir da bomba de combustível de
alta pressão alterando o sinal para a válvula de controle de sucção. A ecu
também utiliza esse sensor para determinar a existência de um problema no
injetor eletrônico medindo a queda de pressão toda vez que o motor injeta
combustível para um cilindro específico. Esse sensor é utilizado para proteção
do motor.
Sensor de Pressão do Combustível

A ecu utiliza a entrada desse sensor para calibrar a densidade do combustível e


ajustar a entrega de combustível de conformidade. A ecu também utiliza o
sensor de temperatura do combustível para proteção do motor.