Você está na página 1de 3

IV) NÃO SE ACENTUA, QUANDO HOUVER UM FALSO

ACENTUAÇÃO GRÁFICA
HIATO (SV + V) EM PAROXÍTONAS.
Ex: feiura, bocaiuva, Sauipe.
1) REGRAS GERAIS
OBS → Acentua-se as palavras: Guaíra e Guaíba por serem
1.1) MONOSSÍLABAS* consideradas como HIATO. (“ua” → ditongo crescente (vogal),
“i” → vogal)
 Acentuam-se as terminadas em → a(s), e(s), o(s).
Ex: pá(s), pé(s), pó(s).
V) ACENTUA-SE, QUANDO HOUVER UM FAL SO HIATO
OBS → Nos verbos acompanhados por pronome obliquo (SV + V) EM OXÍTONAS.
átomo (POA), ignora-se o POA e acentuam-se os verbos. Ex: Piauí, tuiuiú.
Ex: dá-lo, vê-lo, pô-la.
VI) NÃO SE ACENTUAM OS HIATOS → “OO” E “EE”.
*(substantivo, adjetivo, numeral, verbo, advérbio, interjeição)
Ex: voo, creem, deem, leem, veem.

1.2) OXÍTONAS VII) NÃO SE ACENTUAM OS D ITONGOS ABERTOS NAS


 Acentuam-se as terminadas em → a(s), e(s), o(s), em(éns). PAROXÍTONAS.
Ex: ideia, estreia, Coreia, heroico, jiboia, paranoia, Méier*,
OBS → Nos verbos acompanhados por pronome obliquo destróier*.
átomo (POA), ignora-se o POA e acentuam-se os verbos. *São acentuadas por serem paroxítonas terminadas em “r”.
Ex: compra-la, revê-la, contrapô-la, mantém-no.
VIII) NÃO SE USA MAIS A TR EM (¨), EXCETO NAS
1.2) PAROXÍTONAS PALAVRAS DE ORIGEM ESTRANGEIRAS.
 NÃO se acentuam as terminadas em → a(s), e(s), o(s), Ex: quinquênio, linguiça, unguento, Müller, mülleriano.
em(éns).
3) ACENTOS DIFERENCIAIS (^)
Ex: história(s), jóquei(s), órgão(s), ímã(s), águam(s).
Hífen → Hifens. Pôr → verbo;
Por → preposição

1.3) PROPAROXÍTONAS Pôde → verbo no passado


 TODAS são acentuadas. Pode → verbo no presente

Ex: fósforo, réquiem, lâmpada, plêiade, seriíssimo. Fôrma → objeto (facultativo)


OBS: deficit não tem mais acento por ser uma palavra latina. Forma → imagem (facultativo)

2) REGRAS ESPECIAIS *Os verbos “VIR” e “TER” e seus derivados.


Quando na 3ª P.S → NÃO se acentua. (ele tem/vem)
2.1) HIATO Quando na 3ª P.P → Acentua-se. (eles vêm/têm)

I) ACENTUA-SE QUANDO A 2º VOGAL DO HIATO FOR


“I” OU “U” SEGUIDAS OU NÃO DE (S).
Ex: saída, saúde, saíste, baús, distribuí-lo.

II) NÃO SE ACENTUA, QUANDO APÓS “I” OU “U”


TIVER “NH”.
Ex: rainha.

III) NÃO SE ACENTUA, QUAN DO HOUVER DUAS


VOGAIS IGUAIS FORMAN DO UM HIATO.
Ex: xiita.
OBS → As regras das PROPAROXÍTONAS sobrepõe as do
HIATO.
Ex: iídiche → palavra que leva acento por ser proparoxítona.
USO DO HÍFEN Ex: inter-regional, sub-bibliotecário.

1) EM SUBSTANTIVOS C OMPOSTOS 3.2) CONSOAMENTES DIFEREN TES → NÃO HÁ HÍFEN


Ex: intermunicipal, supersônico.
1.1) NÃO SE USA O HÍ FEN EM VOCÁBULOS COM
ELEMENTOS DE LIGAÇÃO 3.3) VOGAL → NÃO HÁ HÍFEN
Ex: mula sem cabeça, pé de moleque, dia a dia, corpo a corpo,
ponto e vírgula, bicho de sete cabeças, leva e traz. Ex: interestadual, superinteressante, transatlântico.

Exceções: água-de-colônia, arco-da-velha, cor-de-rosa, mais- 4) REGRAS ESPECIAIS COM ALGUNS PREFIXOS
que-perfeito, ao deus-dará, à queima-roupa, pé-de-meia, pé-
d’água, pau-de-leite. Sub → subumano ou sub-humano;

Animais e vegetais: andorinha-da-serra, lebre-da-patagônia,


dente-de-leão, olho-de-boi, pimenta-do-reino, cravo-da-índia,
bico-de-papagaio.
CIRCUM E PAN + M/N/VOGAL → HÁ HÍFEN.
Cão de guarda → sem hífen.
Ex: Circum-meridiano, Circum-navegação, pan-americano.
1.2) NÃO SE USA O HÍ FEN EM CERTAS PALAVR AS
NOS PREFIXOS ABAIXO → NÃO HÁ HÍFEN
QUE PERDERAM A NOÇÃO DE COMPOSIÇÃO
Co → coordenador, coautor, coerdeiro.
Girassol, madressilva, mandachuva, pontapé, paraquedas (e Re → reestruturar, reintegrar, rearranjar.
derivados). In → incoerente, inconcebível.
Des → desencontro, desintegrar.

NOS PREFIXOS ABAIXO → HÁ HÍFEN


1.3) USA-SE HÍFEN NOS ADJETIVOS COMPOSTO S Vice → vice-presidente, vice-campeão.
Vizo → vizo-rei.
Ex: surdo-mudo, nova-iorquino, verde-amarelo. Grã → Grã-Bretanha.
Grão → grão-mestre.
Além → além-túmulo.
1.4) USA-SE HÍFEN QUANDO SE UNEM DOIS Aquém → aquém-mar.
VOCÁBULOS GENTÍLICOS OU PÁTRIOS Ex → ex-namorado.
Ex: indo-europeu, luso-brasileiro, sino-americano, euro- Recém → recém-casado.
asiático. Sem → sem-cabeça.
Soto → soto-capitão
Para → para-choque, para-brisa, para-raios.
2) EM PREFIXOS TERMINADOS EM VOGAL
MAL + VOGAL/H/L → HÁ HÍFEN.

2.1) VOGAIS DIFERENTES OU CONSOANTE Ex: mal-amado, mal-humorado, mal-estar.


DIFERENTE DE “R” E “ S” → NÃO HÁ HÍFEN
MAL + “DOENÇA” → NÃO HÁ HÍFEN.
Ex: autoescola, antiaéreo, anteprojeto, semicírculo.

2.2) DIANTE DE “R” E “S” → NÃO HÁ HÍFEN E BEM + VOGAIS/CONSOANTES → HÁ HÍFEN


DOBRAM-SE ESSAS LETR AS.
Ex: bem-humorado, bem-amado.
Ex: corréu, antirracismo, contrarreforma, antissocial,
ultrassom, pseudossábio. EXCEÇÕES: benfazer (bem-fazer), benfeito, benfeitoria,
benquerer (bem-querer), benquisto, benquerença (bem-
querença), bendizer (bem-dizer), bendito (bem-ditoso).
2.3) VOGAIS IGUAIS → HÁ HÍFEN
Ex: contra-ataque, micro-ondas, ultra-aquecido, semi- PÓS/PRÉ/PRÓ QUANDO TÓNICOS → HÁ HÍFEN
inconsciência.
Ex: Pós-graduação, pré-natal, pró-labore.

3) PREFIXOS TERMINADOS EM CONSOANTE QUASE/NÃO COMO PREFIXOS → NÃO HÁ HÍFNE

Ex: quase resposta, não divulgação.


3.1) CONSOANTES IGUAIS → HÁ HÍFEN
EXCEÇÕES

AÇU/GUAÇU/MIRIM → HÁ HÍFIN

RIO-NITERÓI → HÁ HÍFNE

TÃO SÓ/SOMENTE/À TOA → NÃO HÁ HÍFEN.

Você também pode gostar