Você está na página 1de 1

A respiração é um processo que ocorre para gerar energia para o organismo,

ocorrendo em três etapas, a primeira fora, e as outras duas dentro da mitocôndria.

A primeira etapa é denominada glicólise, onde, fora da mitocôndria, ocorre o


processo de quebra da molécula de glicose, dando como resultado dois piruvatos e
quatro moléculas de ATP. Lembrando que para iniciar esse processo foi necessário
utilizar outras duas moléculas de ATP, ou seja, no final desse processo a
quantidade de ATP’s gerado é de duas moléculas. Vale ressaltar que há a liberação
de quatro moléculas de hidrogênio da glicose. Essas quatro moléculas se juntam
em pares e ligam-se a outras duas NAD, gerando duas moléculas de NADH2.

C6H12O6 + 2 ATP «==========» 2 C3H4O3 + 4 ATP


ɿ ɿ
H+ H+ H+ H +
NAD NAD
A segunda etapa, chamada ciclo de Krébs, o que ocorre é a dessoxigenação
e descarboxilação dos piruvatos formados na etapa anterior. Cada piruvato passa
duas vezes pelo ciclo, lembrando que a cada volta formam-se 4 NADH+, ou seja,
quando a molécula der as duas voltas que precisa realizar serão formados oito
NADH+. Além disso, formam-se também 2 FADH, um em cada volta dada. No final
do ciclo, serão gerados então oito nadh+, duas fadh+ e duas moléculas de ATP.
Como ocorre a retirada de moléculas de oxigênio e carbono, formam-se moléculas
de CO2, que posteriormente será expirada pelo organismo.

A ultima etapa é o processo em que gera a maior quantidade moléculas de


ATP’s. Esse processo recebe o nome de cadeia respiratória. Os NAD e FAD
carregados com moléculas de hidrogênio, liberam essas moléculas para um espaço
entre a membrana e a crista da mitocôndria, através de alguns elétrons localizados
na crista. Esses elétrons que lançam os hidrogênios para o espaço vazio da
mitocôndria têm um limite de suporte de passagem e quando esse limite é
alcançado, eles retornam ao núcleo e se prendem à moléculas de oxigênio
absorvidos na inspiração, deixando-os carregados.
Os H+ que ficaram no espaço vazio retornam para o núcleo da mitocôndria
através de uma molécula chamada ATP sintase. E ao passar por esse molécula é
onde ocorre a formação de 34 ATP’s. Para que a célula não fique ácida, os
hidrogênios que chegam ao núcleo se unem aos oxigênios carregados, ocorrendo a
formação de água.