Você está na página 1de 10

* especialização

Mídias na
educação
METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA

Módulo II

pROF. RESPONSÁVEL PELO MÓDULO


ANTÔNIO JÚLIO

1
sumário
TIPOS DE PESQUISA
PÁG: 5
SINTETIZANDO
PÁG: 6
PESQUISA QUANTITATIVA X QUALITATIVA
PÁG: 7
PROJETO DE PESQUISA
PÁG: 9
ABORDAGEM METODOLÓGICA
PÁG: 10
2
etapa
* Evolução tecnológica
* multimídia
* a informática na aprendizagem
* ensinar pela internet

tipos de Pesquisa
P esquisar faz parte do cotidiano das
pessoas, dado que qualquer escolha
ou procura de recurso para resolução de pro­
ramo­nos com um termo amplo e aberto, que
exige tempo e dedicação para que possa ser
compreendido. Esta exigência decorre das inú­
blemas ou mesmo por simples curiosidade, en­ meras ações inerentes à pesquisa, que são: re­
visão da literatura, definição do tema, das
volve uma atividade de pesquisa (MICHEL,
hipóteses, objetivos, escolha da metodologia,
2005). Etimologicamente, pesquisa significa
elaboração e aplicação do instrumento de cole­
busca, investigação (CUNHA, 1994). A pesqui­
ta de dados. Depois destas ações precisamos
sa deve ser vista como procedimento reflexivo, analisar e discutir os resultados e apresentá­los
sistemático, controlado e crítico, que permite a em fóruns específicos e, por fim, publicá­los.
descoberta de novos fatos em qualquer campo Existem vários tipos de pesquisa, os quais
do conhecimento. A pesquisa é um processo são selecionados conforme a área e o objeto
formal e reflexivo que exige tratamento científi­ investigado, o que por sua vez requer diferentes
co. possibilidades, delineamentos e metodologias.
Portanto, ressaltamos que realizar uma pes­ Você pode observar na literatura diferença
quisa é defender uma idéia, é investigar algo, entre as pesquisas realizadas na área de exa­
fundamentando na literatura, devendo sempre tas e de tecnologia, daquelas da área social e
estar baseada na coleta de dados e em referen­ nas pesquisas feitas para prospecção de mer­
ciais teóricos. A pesquisa é uma ação sistemáti­ cado. Estas diferenças estão presentes na me­
ca e obedece ao rigor científico. todologia, análise, interpretação e conclusão, ou
Quando estudamos "pesquisa", logo depa­ seja, em todo o estudo.

* Para OBS
Por favor, pare e responda a questão: Como escolher uma tipologia de pesquisa conside­
rando a variedade de métodos existentes e o rigor do método científico?

Para a maioria dos autores a metodologia da pesquisa engloba questões como: definição do
problema, delineamento de hipóteses, de objetivos e a definição de ações diferenciadas para cada
tipo de pesquisa. Marconi e Lakatos (2005) pontuam requisitos fundamentais para realização da
pesquisa, independentemente do referencial teórico ou da metodologia utilizada, tais como:

5
* Seleção do tópico ou problema para investigação a ser investigado.
* Definição e diferenciação do problema.
* Levantamento de hipóteses de trabalho ou delineamento de objetivos.
* Coleta, sistematização e classificação dos dados.
* Análise e interpretação dos dados.
* Relatório do resultado da pesquisa.

* Para OBS
Os requisitos acima serão trabalhados nesta Unidade e na Unidade III. Por favor, leia ­ os
atentamente. Se persistirem dúvidas, sugerimos ler PITTA, Guilherme Benjamin
Brandão; CASTRO, Aldemar Araújo. A pesquisa científica. 2006. Disponível em:
http://goo.gl/xRn3Fz

sintetizando
A pesquisa é fenômeno de busca do conhecimento, o que se dá por aproximações contínuas
e nunca esgotadas, dado que não é uma situação definitiva, onde não há mais o que des­
cobrir. A pesquisa visa à resolução de problemas, a busca de verdades temporárias, por intermédio
do método científico.
Segundo Lakatos e Marconi (2005), os propósitos da pesquisa são: explorar o mundo, mediante
o estudo da complexidade das coisas tendo em vista à melhor compreensão dos seus princípios;
descrever o mundo físico, estudando, analisando, registrando, interpretando, explicando, identifican­
do causas e descrevendo os fatos sem interferência do pesquisador.
Como foi visto na Unidade I, existem várias formas de conhecer o mundo e, consequentemente,
várias abordagens de pesquisa.

Como sugestão e um melhor aprofundamento, leia o texto de GUNTHER, Hartmut. Pesquisa


qualitativa X pesquisa quantitativa: esta é a questão? 2006. Disponível em http://goo.gl/9NNSn4

6
Pesquisa Quantitativa
X Pesquisa Qualitativa
Pesquisa Quantitativa
* Para OBS A pesquisa quantitativa é um método de pes­
quisa social que utiliza a quantificação nas modali­
Você está desenvolvendo seu pro­ dades de coleta de informações e no seu
jeto de pesquisa para o Curso de Es­ tratamento, mediante técnicas estatísticas, tais co­
pecialização em Mídias. Portanto, está mo percentual, média, desvio­padrão, coeficiente
pesquisando e investigando a realidade de correlação, análise de regressão, entre outros.
nos mais diversos aspectos e dimen­ (MICHEL, 2005). Frequentemente são utilizadas,
sões da aplicabilidade das diferentes quando se necessita garantir a precisão dos resul­
mídias, tais como Televisão, Rádio, In­ tados, evitando distorções de análise de interpreta­
formática e Mídia Impressa. Neste sen­ ção e possibilitando uma margem de segurança
tido está desenvolvendo uma pesquisa quanto às inferências, ou seja, é projetada para ge­
social que lhe permitirá entender, de rar medidas precisas e confiáveis que permitam
forma integrada, a atuação em proces­ uma análise estatística. Normalmente implica a
sos de gestão em Tecnologia Educaci­ construção de inquéritos por questionário, onde são
onal. Desta forma, uma vez definido o contatadas muitas pessoas. Também são chama­
tema da sua pesquisa, você deve es­ das de pesquisas fechadas, talvez pelo formato em
colher entre realizar uma pesquisa que os dados são coletados: quantificáveis e fecha­
quantitativa ou qualitativa. Por este mo­ dos.
tivo, deve conhecer o conceito delas e Portanto, a pesquisa quantitativa é conseguida
observar que elas não são excludentes, na busca de resultados exatos evidenciados por
dado que muitas vezes se complemen­ meio de variáveis preestabelecidas, em que se ve­
tam. rifica e explica a influência sobre as variáveis, me­
diante análise da frequência de incidências e
correlações estatísticas. (MICHEL, 2005).
Segundo o mesmo autor, os resultados podem ser obtidos e comprovados pelo número de vezes
em que o fenômeno ocorre ou com que exatidão. A resposta que se busca na investigação deve ser
obtida de forma numérica, exata, ou seja, inquestionável. Na pesquisa quantitativa o pesquisador
descreve, explica e prediz.
As pesquisas quantitativas são muito usadas durante o período eleitoral: a partir de uma amos­
tragem da população, onde é possível quantificar as intenções de voto dos eleitores.
Para um melhor aprofundamento, sugerimos consultar o site do Instituto de Pesquisa DATAFO­
LHA, http://datafolha.folha.uol.com.br/, onde poderemos observar que a Pesquisa
Quantitativa é apropriada para medir opiniões, atitudes, preferências e comportamentos.
A Pesquisa Quantitativa também é muito utilizada em: controle de estoques, pesquisa de opinião
pública, marketing, distribuição de material, custos, controle de qualidade, censo, avaliação de de­
sempenho, entre outros. Este tipo de pesquisa não é apropriado para compreender "porquês", dado
que, neste caso, as questões devem ser diretas e facilmente quantificáveis e a amostra deve ser
ampla o suficiente para possibilitar uma análise estatística confiável (ETHOS, 2002).

Se você necessitar conhecer quantas pessoas utilizam um produto, serviço ou possuem


interesse em um novo conceito de produto, ou mesmo conhecer a tendência do mercado,
estimar o potencial, volume do negócio, tamanho e importância dos segmentos de mercado,
deve utilizar a pesquisa quantitativa. (ETHOS, 2002)

7
pesquisa qualitativa

B asicamente a pesquisa qualitativa é aquela que bus­


ca entender um fenômeno específico em profundida­
de. Ao contrário de estatísticas, regras e outras
generalizações, ela trabalha com descrições, comparações e
* Para OBS
interpretações. Portanto, é mais participativa e menos contro­ Como exemplo de pesqui­
lável, dado que os participantes podem direcionar o rumo em sa qualitativa apresentamos a
suas interações com o pesquisador. Segundo Minayo (1999), pesquisa de opinião pública
na abordagem qualitativa não podemos pretender encontrar a realizada pelo IBOPE, uma
vez que é uma ferramenta efi­
verdade com o que é certo ou errado, ou seja, devemos ter
caz para detectar com preci­
como primeira preocupação à compreensão da lógica que
são posições e tendências dos
permeia a prática que se dá na realidade. Ela se preocupa
vários segmentos sociais, ba­
com um nível de realidade que não pode ser quantificado. seada em dados científicos. É
Na pesquisa qualitativa a verdade não se comprova nu­ um instrumento excelente para
mérica ou estatisticamente, porém convence na forma de ex­ identificar problemas e buscar
perimentação empírica, a partir da análise feita soluções. Para uma melhor
detalhadamente, abrangente, consistente e coerentemente, compreensão, por favor, aces­
assim como na argumentação lógica das idéias. Por este mo­ so o site http://www.ibo-
tivo, ela é mais utilizada e necessária nas ciências sociais, pe.com.br.
onde o pesquisador participa, compreende e interpreta (MI­
CHEL, 2005). Nesta, o pesquisador é o instrumento principal,
onde valoriza o processo e não apenas o resultado, dado que
abre espaço para a interpretação.
Assim, a pesquisa qualitativa é exploratória, dado que estimula os entrevistados (pesquisados) a
pensarem livremente sobre um tema, objeto ou conceito. Ela faz emergir aspectos subjetivos e atinge
motivações não explícitas de maneira espontânea, visto que não pretende generalizar as informa­
ções. Nesta modalidade trabalhamos com um grupo menor de sujeitos.
Existem diferentes formas para o pesquisador aprofundar­se em um estudo conforme o objeto e
objetivos; objeto é aquilo que estamos estudando e objetivo é aonde pretendemos chegar com o es­
tudo, de acordo com Silva (2004). Portanto, é imprescindível que existam diversos tipos e modalida­
des de pesquisa.
Gil (2008) classifica as pesquisas com base em seus objetivos em:

Pesquisa Exploratória
Primeiro passo de todo trabalho científico. Objetiva proporcionar maior familiaridade com o pro­
blema (fenômeno a ser investigado), com vista a torná­lo mais explícito ou construir hipóteses.
Pesquisa Descritiva
Procura observar, registrar, analisar, classificar e interpretar os fatos ou fenômenos (variáveis)
sem que o pesquisador interfira neles ou os manipule.
Pesquisa Explicativa
Além de registrar, analisar e interpretar os fenômenos estudados, tem como preocupação funda­
mental identificar os fatores determinantes ou que contribuem para a ocorrência dos fenômenos (cau­
sas). Tem como objetivo principal identificar os fatores que contribuem para a ocorrência dos
fenômenos ou aqueles que os determinam.
Quanto aos procedimentos técnicos utilizados, Gil (2008) classifica e faz um delineamento de ca­
da um deles, conforme abaixo:
• Pesquisa bibliográfica.
• Pesquisa documental.
• Pesquisa experimental.

8
• Pesquisa ex pós facto
• Estudo de coorte.
• Survey (levantamento)
• Estudo de campo.
• Estudo de caso.
• Pesquisa ação.
• Pesquisa participante.

projeto de pesquisa
O planejamento é fundamental, dado que todo trabalho envolve o uso de recursos e custo de
natureza diversa, tais como financeiro, tempo etc.
A etapa inicial da pesquisa consiste no planejamento do seu projeto. O projeto de pesquisa é a
ferramenta na qual você deve delinear e estabelecer ospassos de seu estudo e os recursos neces­
sários ao desenvolvimento da pesquisa. De acordo com Michel (2005), o planejamento é o docu­
mento físico de proposição da pesquisa e que tem como principal finalidade sua estruturação e
organização.
Ao elaborar o seu projeto de pesquisa é preciso que você tenha cuidado na seleção do método,
na definição do problema, no delineamento do objeto deestudo e na elaboração de seu instrumento
de coleta de dados.
O projeto de pesquisa deve responder à questões básicas tais como: o que? Por quê? Para que
e para quem? Onde? Como, com que, quanto e quando? Quem e com quanto?
Neste sentido, alguns passos deverão ser seguidos. O primeiro passo, segundo Marconi e Laka­
tos (2005), consiste no estudo preliminar, quando se deve refletirsobre a questão de estudo e buscar
na literatura subsídios teóricos para fundamentação do trabalho. O segundo passo consiste na ela­
boração do anteprojeto de pesquisa o qual permitirá a adequação dos diferentes quadros teóricos.
Após esta etapa, é elaborado o projeto.

* Para obs
Não se esqueça de que as questões tempo e custo são importantes, por isso é necessário
que você defina o cronograma de trabalho e a planilha orçamentária.
OBS: Considerando que o projeto explicita uma intencionalidade o mesmo deve ser escrito
no futuro.
Ressaltamos que muitas agências financiadoras, bem como cursos de pós­graduação stric-
to sensu exigem como critério de seleção, projetos de pesquisa. Estes devem ser bem detalha­
dos e elaborados, dado que poderão ser a garantia de uma bolsa, de sua vaga, bem como
obtenção de financiamento.
Para melhor compreensão, solicitamos que leia o texto complementar 2, da Unidade II,
(Para baixar o arquivo consulte o e­ProInfo).
Você também poderá aprofundar o tema ao estudar a Unidade III

9
Abordagem
Metodológica
N esta seção você aprendeu que para desenvolver uma pesquisa é preciso elaborar o projeto
no qual você determinará o objeto de pesquisa, o problema, os objetivos, a metodologia,
população, amostra e elabora o seu instrumento de coleta de dados conforme o tipo de pesquisa
adotado.

para saber mais

li
nk
Outros tipos de pesquisa Processos de objetivação
goo.gl/ta0ocd e subjetivação em
ambientes de EAD
Texto complementar goo.gl/5ibrgL
goo.gl/CCMimc

10

Você também pode gostar