Você está na página 1de 5

RASCUNHO

Apesar de a maioria dos pacientes apresentar recuperação completa após a fase


aguda da doença, alguns sintomas podem durar semanas ou meses, interferindo nas
atividades laborais, e algumas síndromes podem cursar com incapacidades permanentes
(DONALISIO, FREITAS, VON ZUBEN, 2017; BRASIL, 2016; BRASIL, 2017).

No ano de 2016 foram registrados XXXX casos de arboviroses na Bahia, destes


XXX aconteceram no município de Feira de Santana.

No Brasil, são raras as publicações sobre os custos econômicos envolvendo o


tratamento, as medidas de prevenção e os prejuízos decorrentes da perda de
produtividade dos pacientes (SUAYA ET AL, 2009).

Nesse sentido, este estudo terá grande utilidade para chamar a atenção da
comunidade cientifica, aos profissionais, à comunidade e aos gestores sobre para a
necessidade de investimentos em medidas efetivas que visem o controle da doença, a
redução dos custos econômica da doença e a melhoria da qualidade de vida dos
pacientes.

Estudos sobre custos das doenças representam um método econômico descritivo que,
associado aos dados de prevalência, incidência, morbidade e mortalidade, auxiliam na
mensuração da magnitude do impacto econômico que uma doença específica causa a
sociedade subsidiando os governos no gerenciamento dos recursos financeiros [12,13,14].

3.1 TIPO DE ESTUDO

Conforme o objetivo deste estudo, o colocamos no segmento dos estudos que


possuem abordagem quantitativa, por caracterizar como um estudo de caráter ecológico
e também com abordagem qualitativa de caráter exploratório e descritivo.

Será realizado um estudo descrito e uma avaliação econômica parcial do tipo


custo da doença sob a perspectiva econômica do financiamento do gestor público do
Sistema Único de Saúde (SUS).
Conforme Minayo (2010, p. 21), a abordagem qualitativa “compreende um
conjunto de fenômenos sociais (significados, motivos, aspirações, crenças valores e
atitudes) que são entendidos como parte da realidade social”, uma vez que o indivíduo
pensa e interpreta suas ações baseado na realidade em que este e seus semelhantes vivem.
Para Gaskell (2008) a finalidade real da pesquisa qualitativa é explorar a variedade de
opiniões, as diferentes reproduções sobre o assunto em questão, bem como fornece os
dados básicos para o desenvolvimento e a compreensão detalhada de forma subjetiva, em
contextos sociais específicos. Esta pesquisa também se caracteriza como exploratória por
realizar descrições precisas da situação e querer descobrir as relações existentes entre os
elementos componentes da mesma; e descritiva por observar, registrar, analisar e
correlacionar fatos ou variáveis sem manipulá-los (SEVERINO, 2007).

https://www.acordacidade.com.br/noticias/177824/estudo-avalia-efeitos-da-
zika-dengue-e-chikungunya-na-saude-da-populacao-feirense.html

https://www.bbc.com/portuguese/brasil-36414706

https://agencia.fiocruz.br/gravidade-da-febre-chikungunya-preocupa-
especialistas

http://www.sbmt.org.br/medtrop2016/wp-content/uploads/2016/11/10173-
Re-organizac%CC%A7a%CC%83o-da-Vigila%CC%82ncia-Epidemiolo%CC%81gica-no-
enfrentamento...pdf

https://www.portaldenoticias.net/brasil-vive-triplice-epidemia-de-virus-
transmitidos-pelo-aedes-aegypti/

http://journals.plos.org/plosntds/article?id=10.1371/journal.pntd.0004042

Levantamento bibliográfico
O levantamento bibliográfico será realizado em bases indexadas como a
Literatura Latino-Americana em Ciências da Saúde (Lilacs), o Scientific
Electronic Library Online (Scielo), Literatura Internacional em Ciências da Saúde
(Medline) e publicações de livro sobre a gestão em saúde. Ao fazer uso destas
bases busca-se reduzir as possibilidades de vieses nessa fase do processo de
elaboração da revisão bibliográfica com o intuito de aproximação do tema.
Instrumento

O instrumento da pesquisa para as entrevistas será originalmente elaborado pela


discente e pelo pesquisador responsável, após as reuniões de operacionalização
do projeto, revisão da literatura sobre a gestão em saúde. As entrevistas servirão
de suporte para produção dos dados primários, e a análise documental, para a
produção dos dados secundários. As entrevistas serão semiestruturadas e terão
como instrumento de produção de dados um roteiro que será aplicado aos
sujeitos convidados a participar deste estudo: os gestores municipais de saúde
do município-caso. Será solicitada a participação dos sujeitos através da
assinatura do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (BRASIL, 1996) e
serão asseguradas condições necessárias à sua realização (anonimato,
privacidade, confidencialidade) e o sigilo quanto à autoria das respostas.
ANALISE DOS DADOS
Ofícios serão elaborados e enviados à Secretaria de Saúde de Santo Antônio de
Jesus-Bahia, solicitando a copia das últimas atas do Conselho Municipal de
Saúde, a fim de permitir compreender uma realidade concreta, seus fenômenos
e processos sociais, como proporcionar certa familiaridade com o problema, bem
como aprimorar ideias e descobertas de intuições. Esta análise documental,
“consiste em uma série de operações que visam estudar e analisar um ou vários
documentos para descobrir as circunstâncias sociais e econômicas com as quais
podem estar relacionadas” (RICHARDSON, 1989, p. 182).
LOPES, Nayara; NOZAWA, Carlos; LINHARES, Rosa Elisa Carvalho. Características gerais
e epidemiologia dos arbovírus emergentes no Brasil. Ver. Pan. Amaz. Saúde. 2014.

JOHANSEN, Igor Cavllini. Urbanização e saúde da população: o caso da dengue em


Caraguatatuba (SP). Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-graduação em
Demografia. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, UNICAMP. Campinas-SP, 2014.

Gould E, Pettersson J, Higgs S, Charrel R, de Lamballerie X. Emerging arboviruses: why


today? One Heal. 2017;4(June):1-13.

Donalisio MR, Freitas ARR, Zuben APB Von. Arboviroses emergentes no Brasil: desafios
para a clínica e implicações para a saúde pública. Rev Saúde Pública. 2017;31(30):10-5.

Teich V, Arinelli R, Fahham L. Impacto econômico das arboviroses no Brasil. J Bras Econ
Saúde 2017;9(3): 267-276. Disponível em:
<http://docs.bvsalud.org/biblioref/2018/04/883013/doi-1021115_jbesv9n3p267-
76.pdf>. Acesso em: 20 jul. 2018.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de


Vigilância das Doenças Transmissíveis. 5. ed. Dengue: diagnóstico e manejo clínico
adulto e criança. Brasília; 2016.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Chikungunya: manejo


clínico. Brasília; 2017.

IUNES, RF. III- Impacto econômico das causas externas no Brasil: em esforço de
mensuração. Ver. Saúde Pública, 1997; 31(4 Suplemento): 38-46.

Tanaka O. Y., Melo C. 2001. Sobre avaliação econômica. In Avaliação de Programas de


Saúde do Adolescente. Um modo de fazer. edUSP, São Paulo. p. 81-83.

Drummond M., Sculpher M. J., Torrance G. W., O'brien B. J., Stoddart G. L., Drummond
M. F. 2005. Methods for the Economic Evaluation of Health Care Programmes. 3 ed.
Oxford University Press, New York.
Torres J. R., Castro J. 2007. The health and economic impact of dengue in Latin
America. Cad Saude Publica 23 Suppl 1: S23-31.

Suaya J. A., Siqueira Júnior J. B., Martelli C. M. T., Lum L., Shepard D. S. 2009. Cost of
Dengue Cases in Eight Countries in the Americas and Asia: A Prospective Study. Am J
Trop Med Hyg 80: 846-855.

Teixeira, G. Estudo avalia efeitos da zika, dengue e chikungunya na saúde da


população feirense, 2017. Disponível em:
https://www.acordacidade.com.br/noticias/177824/estudo-avalia-efeitos-da-zika-
dengue-e-chikungunya-na-saude-da-populacao-feirense.html. Acesso: 27 de Jul. 2018.

Murray CJL. Quantifying the burden of disease: the technical basis for disability-adjusted life
years. Bull World Health Organ. 1994;72(3):429-45.

Murray CJL, Lopez AD. Quantifying disability: data, methods and results. Bull World Health
Organ. 1994;72(3):481-94.

Interesses relacionados