Você está na página 1de 16

versão 00 1

APRESENTAÇÃO

A Infraero é uma operadora de plano de assistência à saúde na modalidade


autogestão, registrada junto a Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS, sob o
número 400.891.

As Novas Regras do Programa de Assistência Médica da Infraero - PAMI estão vigentes


desde a assinatura do Acordo Coletivo de Trabalho - ACT. A Empresa manterá a oferta
do plano de saúde aos empregados e seus dependentes legais, prestando um serviço
de qualidade, com valores inferiores aos praticados no mercado, com uma nova
formatação, válida a partir de 1º de julho de 2018.

Esta nova formatação, proporcionará a diminuição dos casos de endividamento dos


empregados em alguns tratamentos de alto custo a saber: câncer, internações, diálise e
hemodiálise.

Listamos as perguntas mais frequentes, com o objetivo de esclarecer aos beneficiários


dúvidas sobre as novas regras do Programa de Assistência Médica da Infraero - PAMI.

Dúvidas ou esclarecimentos entrar em contato com a Central de Atendimento ao


Cliente de Recursos Humanos – CAC RH, por meio do 0800 6450834 ou pelo e-mail
novopami@infraero.gov.br.

2
PERGUNTAS FREQUENTES
PERGUNTA PAG.

1. A partir de quando irão vigorar as novas regras do PAMI? 6

2. Quem são os beneficiários do PAMI? 6

3. É necessário fazer nova adesão ao PAMI de acordo com a nova regra? 7

4. Os empregados que tenham pai e/ou mãe cadastrados no PAMI ainda terão direito ao 7
benefício?
5. Ainda posso fazer a inclusão do meu pai e/ou mãe no PAMI? 7

6. Empregados e aposentados casados poderão ser dependentes um do outro no PAMI? 7

7. Empregados e aposentados casados, onde ambos são titulares do plano de saúde, 7


terão possibilidade de manter a vinculação dos dependentes para ambos os cônjuges?
8. Como será o custeio do plano de saúde com as novas regras? 7

9. Como será calculada a contribuição mensal? 7

10. O valor da tabela de limite de cobrança da mensalidade aplica-se somente ao titular 10


do plano?
11. O que será considerado na remuneração para cálculo da contribuição mensal? 10

12. Haverá coparticipação nos procedimentos realizados? Qual o valor? 10

13. Quais procedimentos não terão incidência de coparticipação? 10

14. Há um teto mensal para a cobrança da coparticipação? 10

15. Qual o valor máximo de coparticipação que poderá ser descontado na folha de 10
pagamento?
16. Como será feito o desconto da minha contribuição mensal e da copartipação bem 10
como a de meus dependentes?
17. A partir de quando será cobrada a contribuição mensal do titular e dependentes? 11

18. Como serão cobradas as participações do PAMI, decorrentes de utilizações efetuadas 11


antes da implementação das novas regras do PAMI?
19. Todos os empregados, aposentados e seus dependentes são obrigados a aderir às 11
nova regras do PAMI?
20. Não tenho interesse em permanecer no PAMI com as novas regras. Como proceder? 11

21. Qual o prazo para solicitar alteração de beneficiários no PAMI? 12

3
PERGUNTAS FREQUENTES
PERGUNTA PAG.

22. Qual o prazo para utilizar o PAMI após a solicitação de exclusão do(s) meu(s) 12
dependente(s)?
23. Sou titular do PAMI e quero deixar somente meus dependentes no programa e 12
solicitar minha exclusão. Isso poderá ser feito?
24. Após a solicitação de exclusão no PAMI do titular e/ou dos dependentes posso fazer a 12
inclusão novamente?
25. Se eu solicitar a exclusão do(s) meu(s) beneficiário(s) tipo pai e/ou mãe do PAMI 13
posso fazer a inclusão novamente?
26. Em caso de solicitação de exclusão, o saldo devedor do PAMI continuará sendo 13
cobrado?
27. O que acontecerá se o titular/dependente estiver internado e/ou em tratamento de 13
saúde e solicitar a exclusão do plano?
28. Os procedimentos marcados/autorizados poderão ser realizados normalmente? 13

29. Meu filho nasceu e quero fazer a inclusão no PAMI, qual o prazo para fazer a 13
inclusão?
33. Há carência de utilização de procedimentos no PAMI? 13

31. O número do Cartão de Identificação do Beneficiário (Carteira Médica) continuará o 13


mesmo?
32. As regras para a utilização do PAMI pela Unimed também serão alteradas? 13

33. Haverá alguma alteração dos procedimentos que o PAMI oferece cobertura 14
atualmente?
34. Como consultar o valor da minha contribuição mensal que será descontado? 14

35. No simulador do PAMI disponível no RH Online, está havendo divergência nos meus 14
dependentes, como proceder?
36. Sou ex-empregado aposentado da Infraero e faço jus ao PAMI, pelas regras atuais. As 14
novas regras se aplicam ao meu caso? Tenho a opção de não aderir às novas regras e
continuar com a regra antiga?
37. Sou ex-empregado da Infraero aposentado e faço jus ao PAMI, com a implementação 14
do Novo Modelo do PAMI, posso incluir mais dependentes?
38. Qual o prazo para o recebimento do boleto na residência para pagamento pelos ex- 14
empregados aposentados e afastados pelo INSS, referente a cobrança da contribuição
mensal?

4
PERGUNTAS FREQUENTES
PERGUNTA PAG.

39. Sou ex-empregado aposentado e faço jus ao PAMI, devo fazer alguma atualização 15
junto à Infraero com a implementação das novas regras do PAMI?
40. Como proceder em caso de não recebimento do boleto para pagamento da 15
contribuição mensal?
41. Sou ex-empregado aposentado e recebi o boleto para pagamento da contribuição 15
mensal e o valor está divergente do meu rendimento do INSS e Infraprev. Como
proceder?
42. Sou empregado da Infraero e quero optar pelo meu desligamento da Empresa por 15
meio do PDITA. Terei direito ao PAMI? Quem serão considerados como meus
dependentes?
43. Sou empregado e estou a 05 anos da aposentadoria e quero optar pelo meu 15
desligamento da Empresa por meio do PDITA. Terei direito ao PAMI? Quem serão
considerados como meus dependentes?
44.Em caso de não atualização cadastral da remuneração do ex-empregado aposentado, 16
qual valor será considerado para a contribuição mensal?
45. Houve alteração nas regras de solicitação de reembolso? 16

46. Como se dará a cobrança após a solicitação de exclusão do PAMI? 16

5
1. A partir de quando irão vigorar as novas regras do PAMI?
As novas regras do PAMI estão vigentes desde o dia 1º de julho de 2018.

2. Quem são os beneficiários do PAMI?


Titulares:
a) empregados da Infraero de qualquer categoria e seus respectivos dependentes legais;
b) aposentados e seus respectivos dependentes legais cadastrados e vigentes na data do
desligamento;
c) membro da diretoria e contratado que exerce cargo em comissão não pertencentes a seu
quadro funcional, na qualidade de associados temporários, enquanto no desempenho de suas
funções;
d) os pensionistas habilitados após o falecimento do beneficiário titular, enquanto permanecer
na condição de pensionistas do Órgão Oficial da Previdência Social e/ou outra caixa de
previdência dos empregados da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária – Infraero,
sendo vedada a inclusão de novos dependentes;
e) empregados que aderirem ao PDITA, estando cinco anos da aposentadoria, poderão optar
pela permanência no PAMI, estendido esse benefício ao cônjuge ou companheiro (a), pagando
integralmente o valor da Tabela Valor Limite de Contribuição Mensal até a data da respectiva
aposentadoria (a ser informada à Infraero); após a aposentadoria passará a pagar a
mensalidade de acordo com sua remuneração de aposentado.
Dependentes Legais:
a) cônjuge;
b) Companheiro(a) que comprove união estável como entidade familiar com declaração cartorial
ou que tenha filhos em comum;
c) filhos solteiros (as) até 21 anos, 11 meses e 29 dias de idade;
d) filhos solteiros (as), com mais de 21 anos, 11 meses e 29 dias até completar 24 anos, 11 meses
e 29 dias de idade, comprovadamente frequentando cursos de graduação e pós-graduação,
strictu sensu (mestrado e doutorado), sem economia própria;
e) filhos inválidos de qualquer idade, sem economia própria;
f) os enteados (as), nas mesmas condições impostas para filhos (as);
g) menor tutelado (a) e/ou sob guarda judicial, mesmo que provisória, sem economia própria;
h) menor solteiro de até 21 anos sem economia própria, que mediante autorização judicial ou
justificativa de dependência econômica devidamente homologada judicialmente, viva na
companhia e expensas do aeroportuário e conste de sua Declaração de Imposto de Renda;
i) pai e/ou mãe já incluídos no PAMI até 30/6/2018, devendo ser realizado o recadastramento
anual (maio) para fins de comprovação da renda de até dois salários mínimos (cada) e constar
na declaração de imposto de renda do titular. Caso residam juntos a renda mensal conjunta
não poderá ultrapassar 04 (quatro) salários mínimos ou o mesmo limite, se apenas um dos
beneficiários perceber renda mensal. No caso da renda anual do Pai ou da Mãe exceder o
limite para dependente na Declaração de Imposto de Renda do titular, será exigida a própria
Declaração de Imposto de Renda do pai ou da mãe, conforme for o caso.
j) Não será permitida a inclusão de novos dependentes “Pai” e “Mãe” a partir de 1º/7/2018.

6
3. É necessário fazer nova adesão ao PAMI de acordo com a nova regra?
Não. Ao ser admitido na Empresa ou solicitar a inclusão de novos dependentes, todos os
empregados já assinaram o Termo de Adesão ao PAMI, de acordo com as regras constantes no
Acordo Coletivo de Trabalho e Normativo Interno.
Todos os atuais beneficiários, titulares e dependentes, serão migrados automaticamente para o
novo modelo.

4. Os empregados que tenham pai e/ou mãe cadastrados no PAMI ainda terão direito ao
benefício?
Sim. Os dependentes, pai e/ou mãe, que já estavam cadastrados até 30/6/2018 tem direito à
permanência no PAMI. Deverá ser realizado o recadastramento anual (maio de cada ano), para fins
de comprovação da renda e da apresentação da declaração do Imposto de Renda do titular.
Se o beneficiário pai e/ou mãe deixar de atender ao requisito da renda ou não estar incluso na
declaração de Imposto de Renda do titular, deixará de fazer jus ao benefício.

5. Ainda posso fazer a inclusão do meu pai e/ou mãe no PAMI?


Não. A partir de 1º/7/2018, não é possível a inclusão de pai e/ou mãe no PAMI.

6. Empregados e aposentados casados poderão ser dependentes um do outro no PAMI?


Não. O empregado ou aposentado da Infraero será sempre o titular do PAMI.

7. Empregados e aposentados casados, onde ambos são titulares do plano de saúde, terão
possibilidade de manter a vinculação dos dependentes para ambos os cônjuges?
Não. Deverá ser definido somente uma titularidade dos dependentes até o dia 18 de julho de 2018,
abrindo um chamado no CAC-RH e selecionando a opção “NOVO PAMI - Exclusão
Titular/Dependente”.

8. Como será o custeio do plano de saúde com as novas regras?


O PAMI, é um benefício custeado pela Infraero havendo a contribuição mensal dos beneficiários
acrescido da coparticipação nos procedimentos realizados. Com as novas regras do ACT haverá um
escalonamento no valor da contribuição mensal dos empregados até 2021.
A nova regra evita o endividamento do empregado em procedimentos de internações,
quimioterapia/radioterapia ambulatorial, diálise e hemodiálise, pois não haverá incidência de
coparticipação.

9. Como será calculada a contribuição mensal?


A contribuição mensal será calculada de forma per capita, observando a faixa
remuneratória/rendimento e os limites de variação de contribuição por faixa etária. Veja os
parâmetros estabelecidos:
I. A Tabela de cobrança mensal, de forma per capita, nos valores percentuais conforme faixa
remuneratória/rendimento do titular, nos percentuais a seguir:
7
FAIXAS - REMUNERAÇÃO 2018 2019 2020 2021
Até R$ 3.000,00 1,78% 2,10% 2,38% 2,71%
Entre R$ 3.000,00 e R$ 5.000,00 2,19% 2,58% 2,92% 3,33%
Entre R$ 5.000,01 e R$ 10.000,00 2,49% 2,94% 3,32% 3,79%
Entre R$ 10.000,01 e R$ 15.000,00 2,79% 3,29% 3,72% 4,24%
Entre R$ 15.000,01 e R$ 20.000,00 3,09% 3,65% 4,13% 4,70%
Entre R$ 20.000,01 e R$ 25.000,00 3,39% 4,00% 4,53% 5,15%
Entre R$ 25.000,01 e R$ 30.000,00 3,69% 4,35% 4,93% 5,61%
Acima de R$ 30.000,01 3,99% 4,71% 5,33% 6,07%
Para composição da remuneração considera-se:
a) Empregado ativo: o salário base, função gratificada ou remuneração global, acumulação de
função e, quando houver, incorporação de função de confiança.
b) Ex-empregado aposentado: o valor da aposentadoria do INSS e do Infraprev, havendo a
atualização cadastral anual, no mês de junho de cada ano para a atualização da renda.

II. Tabela de contribuição mensal, cobrada de forma per capita, nos valores percentuais conforme a
contribuição mensal do titular para cada dependente, a seguir demonstrados:

BENEFICIÁRIO PERCENTUAL SOBRE A CONTRIBUIÇÃO DO TITULAR

Titular (ativo) 100%


Aposentado (ex-empregado) 150%
Cônjuge/companheiro(a) 80%
Filho(a)/menor sob guarda 80%
Pai/Mãe 200%

III. Tabela de limites de cobrança mensal, utilizando a idade do beneficiário, abaixo apresentada:

VALOR LIMITE DE CONTRIBUIÇÃO MENSAL (Por Beneficiário)


IDADE 2018 2019 2020 2021
00-18 R$143,84 R$152,47 R$161,62 R$171,32
19-23 R$181,24 R$192,11 R$203,64 R$215,86
24-28 R$228,79 R$242,52 R$257,07 R$272,49
29-33 R$284,80 R$301,89 R$320,00 R$339,20
34-38 R$319,33 R$338,49 R$358,80 R$380,33
39-43 R$348,09 R$368,98 R$391,11 R$414,58
44-48 R$384,09 R$407,14 R$431,56 R$457,46
49-53 R$445,46 R$472,19 R$500,52 R$530,55
54-58 R$595,49 R$631,22 R$669,09 R$709,24
> 59 R$861,59 R$913,29 R$968,08 R$1.026,17

8
IV. Fica estabelecido o limite máximo de desconto de contribuição total em relação à remuneração
do titular, conforme segue:
Limitador da Remuneração 2018 2019 2020 2021
Percentual Máximo de Contribuição
15% 16% 18% 20%
Total em Relação à Remuneração

Veja os exemplos de cálculo:


Exemplo 1: Empregado com 40 anos de idade, casado, com dois filhos e remuneração de R$
3.500,00, a mensalidade será calculada da seguinte forma:
Titular (40 anos) : R$ 3.500,00 x 2,19% = R$ 76,65
Cônjuge (35 anos): R$ 76,65 x 80% = R$ 61,32
Filho(a) 1 (7 anos): R$ 76,65 x 80% = R$ 61,32
Filho(a) 2 (3 anos) : R$ 76,65 x 80% = R$ 61,32
O valor total da contribuição será de R$ 260,61 mensais no exercício de 2018.
Os valores da contribuição mensal são inferiores ao valor limite da tabela constante no item III.

Exemplo 2: Empregado de 40 anos de idade, casado, com um filho e a mãe, remuneração de R$


9.288,61, a mensalidade será calculada da seguinte forma:
Titular (40 anos) : R$ 9.288,61 x 2,49% = R$ 231,29
Cônjuge (35 anos): R$ 231,29 x 80% = R$ 185,03
Filho(a) 1 (7 anos): R$ 231,29 x 80% = R$ 185,03
Mãe (73 anos) : R$ 231,29 x 200% = R$ 462,57
O valor total da contribuição seria de R$ 1.063,92 mensais no exercício de 2018. Considerando
que há um teto para cobrança da contribuição mensal do beneficiário, de acordo com a faixa
etária, neste caso o valor da contribuição mensal do filho de 7 anos será de R$ 143,84 e não R$
185,03. O valor total de contribuição será de R$ 1.022,73.

Exemplo 3: Empregado de 40 anos de idade, casado, com dois filhos, remuneração de R$


15.075,00, a mensalidade será calculada da seguinte forma:
Titular (40 anos) : R$ 15.075,00 x 3,09% = R$ 465,82
Cônjuge (35 anos): R$ 465,82 x 80% = R$ 372,65
Filho(a) (7 anos): R$ 465,82 x 80% = R$ 372,65
O valor total da contribuição seria de R$ 1.211,13. Considerando que há um teto para cobrança
da contribuição mensal do beneficiário, de acordo com a faixa etária, neste caso o valor da
contribuição mensal do titular seria R$ 348,09 e não R$ 465,82.
Titular (40 anos) : R$ 348,09
Cônjuge (35 anos): R$ 348,09 x 80% = R$ 278,47
Filho(a) (7 anos): R$ 348,09 x 80% = R$ 278,47, no entanto aplica-se o limitador para
cobrança de acordo com a faixa etária, que é de R$ R$ 143,84.
O valor total da contribuição será de R$ 770,40 mensais no exercício de 2018.

9
10. O valor da tabela de limite de cobrança da contribuição mensal aplica-se somente ao titular
do plano?
Não. Aplica-se ao titular e dependentes.

11. O que será considerado na remuneração para cálculo da contribuição mensal?


Para os titulares ativos, a remuneração é composta do salário base, função gratificada ou
remuneração global, acumulação de função e, quando houver, incorporação de função gratificada.
Os ex-empregados aposentados a composição da remuneração é o valor da aposentadoria do INSS
e Infraprev, havendo a atualização cadastral anual, no mês de junho de cada ano para a atualização
da renda.

12. Haverá coparticipação nos procedimentos realizados? Qual o valor?


Sim. O custeio do PAMI pelos beneficiários é composto da contribuição mensal e coparticipação de
30% (trinta por cento) nos procedimentos de consulta e de 15% (quinze por cento) para exames
ambulatoriais, tratamento seriados e procedimentos cirúrgicos sem internação.
Exemplo: Em uma consulta com o valor pago pela Infraero ao prestador de R$ 100,00, a
coparticipação da despesa será de 30%. Neste caso o beneficiário pagará R$ 30,00.
Não haverá incidência de coparticipação nas internações hospitalares, nos tratamentos oncológicos
ambulatoriais, diálise e hemodiálise em ambulatório.

13. Quais procedimentos não terão incidência de coparticipação?


Não haverá incidência de coparticipação nas internações hospitalares, nos tratamentos oncológicos
ambulatoriais, diálise e hemodiálise em ambulatório.

14. Qual o teto da dívida para a cobrança da coparticipação?


O teto máximo para a cobrança da coparticipação é de até 2 (duas) vezes o salário base do
empregado e até 2 (duas) vezes o teto do benefício estabelecido pelo INSS para os ex-empregados
aposentados.

15. Qual o valor máximo de coparticipação poderá ser descontado mensalmente na folha de
pagamento?
O desconto mensal será limitado em até 4% do salário líquido (remuneração bruta deduzidos o
imposto de renda, a contribuição social e pensão alimentícia, quando for o caso).
O valor do saldo residual será descontado em parcelas sucessivas até o seu fim, sem considerar a
margem consignável do(a) empregado(a).

16. Como será feito o desconto da minha contribuição mensal e da copartipação bem como a de
meus dependentes?
O pagamento da contribuição mensal e da coparticipação do titular e seus dependentes será
efetuado da seguinte forma:

10
a) empregados ativos: em folha de pagamento.
b) ex-empregados aposentados: por meio de boleto bancário.
c) empregados afastados: por meio de boleto bancário.
d) beneficiários que permanecerão no PAMI após o falecimento do titular: por meio de
boleto bancário.
Os boletos serão enviados para o endereço que consta no cadastro da Infraero, devendo ser
mantido o cadastro sempre atualizado.

17. A partir de quando será cobrada a contribuição mensal do titular e dependentes?


A contribuição mensal terá início de cobrança em julho de 2018.
Para os empregados ativos, o desconto será em folha de pagamento, competência julho/2018
(pagamento ao empregado em agosto/2018).
Os ex-empregados aposentados e afastados pelo INSS, receberão um boleto no endereço que
consta no cadastro da Infraero até o dia 5/8/2017 com vencimento para o dia 10/8/2017.
Em caso de não recebimento do boleto o titular deverá entrar em contato com a Central de
Atendimento ao Cliente de Recursos Humanos – CAC RH, por meio do 0800 645 0834.

18. Como serão cobradas as participações do PAMI, decorrentes de utilizações efetuadas antes da
implementação das novas regras do PAMI?
Os procedimentos realizados pelo titular e dependentes até o dia 30/6/2018, serão cobrados
conforme a regra anterior, ou seja, terá a coparticipação em todos os procedimentos realizados no
percentual de 4%, 8%, 15% e 20% conforme respectiva categoria padrão.
Nos casos dos empregados que estão com um saldo devedor de coparticipação elevado, após a
implantação do novo programa, a Infraero aumentará a quantidade de parcelas para a quitação do
endividamento atual, em até 24 meses, conforme solicitação individual de cada empregado de
acordo com o valor total do débito.
Os procedimentos realizados a partir de 1º/7/2018 terão incidência de coparticipação de 30%
(trinta por cento) nos procedimentos de consulta e de 15% (quinze por cento) para exames
ambulatoriais, tratamento seriados e procedimentos cirúrgicos sem internação. Não haverá
incidência de coparticipação nas internações hospitalares, nos tratamentos oncológicos
ambulatoriais, diálise e hemodiálise em ambulatório.

19. Todos os empregados, aposentados e seus dependentes são obrigados a aderir às novas
regras do PAMI?
Não. O PAMI é um programa concedido aos empregados e respectivos dependentes, por meio de
adesão, ou seja, é opcional.

20. Não tenho interesse em permanecer no PAMI com as nova regras. Como proceder?
Os empregados e ex-empregados aposentados que não tenham interesse em permanecer no PAMI
ou que queiram realizar alterações de dependentes, deverão se manifestar formalmente até o dia
18 de julho de 2018, para que não haja cobrança mensal no mês de julho.

11
Os empregados ativos deverão abrir um chamado na CAC-RH e selecionar a opção “NOVO PAMI -
Exclusão Titular/Dependente”. Os empregados afastados e ex-empregados aposentados deverão
procurar uma dependência da Infraero que procederá com a abertura do chamado na CAC-RH.
Ao chamado deverá ser anexado o formulário de “Requerimento para exclusão do Programa de
Assistência Médica da Infraero – PAMI” preenchido, disponível no sítio da Infraero, endereço:
http://www4.infraero.gov.br/media/675092/requerimento_para_exclusao_do_pami.pdf ou nos
formulários acessíveis na Infranet, menu Recursos Humanos.

21. Qual o prazo para solicitar alteração de beneficiários no PAMI?


As alterações de beneficiários devem ser realizadas até 18 de julho de 2018. Após essa data será
considerado para efeito de cobrança da contribuição mensal os beneficiários ativos em 19/7/2018.

22. Qual o prazo para utilizar o PAMI após a solicitação de exclusão do(s) meu(s) dependente(s)?
O titular que solicitar a exclusão de dependentes no PAMI, somente poderá utilizar o benefício até
o dia 18/7/2018.

23. Sou titular do PAMI e quero deixar somente meus dependentes no programa e solicitar minha
exclusão. Isso poderá ser feito?

Não. A inclusão e permanência no PAMI para os dependentes somente é possível mediante a


adesão ao benefício pelo titular. Caso o titular faça opção pela sua exclusão, os dependentes serão
automaticamente excluídos.

24. Após a solicitação de exclusão no PAMI do titular e/ou dos dependentes posso fazer a inclusão
novamente?
Em caso da opção pela exclusão dos beneficiários pai e mãe NÃO será possível o retorno ao PAMI.
Para os demais beneficiários, titular e/ou dependentes, após a exclusão do PAMI, poderá ser
realizada nova adesão, porém deverão ser cumpridos períodos de carência. Carência é o tempo
que você terá que esperar para ser atendido pelo PAMI em um determinado procedimento,
conforme abaixo:

Tempo a ser aguardado para


Situação
utilização do PAMI
Casos de urgência (acidentes pessoais ou complicações no
processo gestacional) e emergência (risco imediato à vida ou 24 horas
lesões irreparáveis)
Partos a termo, excluídos os partos prematuros e decorrentes de
300 dias
complicações no processo gestacional
Doenças e lesões preexistentes 24 meses
Demais situações 180 dias

12
25. Se eu solicitar a exclusão do(s) meu(s) beneficiário(s) tipo pai e/ou mãe do PAMI posso fazer a
inclusão novamente?
Não. Em caso da opção pela exclusão dos beneficiários pai e/ou mãe NÃO será possível o retorno
ao PAMI.

26. Em caso de solicitação de exclusão, o saldo devedor do PAMI continuará sendo cobrado?
Sim. Eventuais coparticipações ou contribuições mensais devidas serão de responsabilidade do
titular, sendo cobradas mensalmente até a sua liquidação.

27. O que acontecerá se o titular/dependente estiver internado e/ou em tratamento de saúde e


solicitar a exclusão do plano?
O valor total das despesas, ou seja, a despesa assistencial integral, ficará sob responsabilidade do
titular (empregado ativo ou aposentado).

28. Os procedimentos marcados/autorizados poderão ser realizados normalmente?


Sim. As autorizações emitidas e senhas já solicitadas permanecem inalteradas. Contudo, para os
procedimentos realizados até o dia 30/6/2018, a coparticipação obedecerá às regras antigas, já
para aqueles realizados a partir do dia 1º/7/2018, data de migração, obedecerá às novas regras.
Os casos em que houver a solicitação de exclusão de beneficiários não poderá haver atendimento a
partir de 19/7/2019, mesmo com a emissão de autorização prévia pela Infraero.

29. Meu filho nasceu e quero fazer a inclusão no PAMI, qual o prazo para fazer a inclusão?
O PAMI tem cobertura assistencial ao recém-nascido do beneficiário, durante os primeiros 30
(trinta) dias após o parto. O prazo para fazer a inclusão no PAMI será durante esse período.
A solicitação de inclusão no PAMI do recém nascido após o período de 30 (trinta) dias, deverá
cumprir o período de carência.

30. Há carência de utilização de procedimentos no PAMI?


Não. Os beneficiários que já estavam cadastrados no PAMI serão migrados automaticamente para a
nova regra sem o cumprimento de carência.
Os empregados admitidos terão o prazo de até 90 (noventa) dias para fazer a adesão ao PAMI, após
esse período haverá o cumprimento de carências.
O titular que solicitar a exclusão do PAMI e/ou de seus dependentes, na nova adesão haverá o
cumprimento de carência.

31. O número do Cartão de Identificação do Beneficiário (Carteira Médica) continuará o mesmo?


Sim. O número do Cartão de Identificação do Beneficiário (CIB) tanto o da Infraero para
atendimento a rede credenciada direta quanto o da Unimed continuará o mesmo.

32. As regras para a utilização do PAMI pela Unimed também serão alteradas?

13
Não. A Infraero tem um contrato de credenciamento de utilização de rede junto a Unimed, ou seja,
a Unimed é um prestador de serviços do PAMI. As regras para inclusão, exclusão, cobertura e
custeio são as do PAMI.

33. Haverá alguma alteração dos procedimentos que o PAMI oferece cobertura atualmente?
Não. Os procedimentos continuam da mesma forma, obedecendo os critérios de cobertura
estabelecidos pela Agência Nacional de Saúde Suplementar – ANS.

34. Como consultar o valor da minha contribuição mensal que será descontado?
Os empregados ativos poderão simular o valor das contribuições mensais por beneficiário na
plataforma RH Online, no menu “SIMULADOR PAMI”. Em caso de haver inconsistências no valor o
titular deverá abrir um chamado por meio da Central de Atendimento ao Cliente de Recursos
Humanos – CAC RH.
O empregado afastado e o ex-empregado aposentado deverá procurar a área de Recursos
Humanos local ou o CAC-RH.

35. No simulador do PAMI disponível no RH Online, está havendo divergência nos meus
dependentes, como proceder?
Em caso de haver inconsistências na base de dependentes do PAMI, devido ao recadastramento em
andamento, o empregado ou ex-empregado aposentado deverá procurar a área de Recursos
Humanos local ou o CAC-RH para regularizar a situação cadastral.

36. Sou ex-empregado aposentado da Infraero e faço jus ao PAMI, pelas regras atuais. As novas
regras se aplicam ao meu caso? Tenho a opção de não aderir às novas regras e continuar com
a regra antiga?
As novas regras são aplicáveis a todos os beneficiários do PAMI, incluindo os ex-empregados
aposentados. As regras do modelo antigo, não existem mais.
Todos beneficiários ativos com as regras antigas foram migrados para o Novo Modelo do PAMI,
incluindo os ex-empregados aposentados e seu respectivo dependente legal.

37. Sou ex-empregado da Infraero aposentado e faço jus ao PAMI, com a implementação das
novas regras do PAMI, posso incluir mais dependentes?
Não. Somente são considerados como dependente do ex-empregado aposentado cônjuge ou
companheiro(a).

38. Qual o prazo para o recebimento do boleto na residência para pagamento pelos ex-
empregados aposentados e afastados pelo INSS, referente a cobrança da contribuição
mensal?
Os ex-empregados aposentados e afastados pelo INSS, receberão um boleto no endereço que
consta no cadastro da Infraero até o dia 5/8/2017 com vencimento para o dia 10/8/2017.

14
Em caso de não recebimento do boleto o titular deverá entrar em contato com a Central de
Atendimento ao Cliente de Recursos Humanos – CAC RH, por meio do 0800 645 0834, antes do
vencimento do boleto.

39. Sou ex-empregado aposentado e faço jus ao PAMI, devo fazer alguma atualização junto à
Infraero com a implementação das novas regras do PAMI?
Sim. Todos os ex-empregados aposentados que fazem jus ao PAMI, devem procurar a área de
Recursos Humanos local ou o CAC-RH para fazer a atualização de rendimentos para cálculo do valor
da contribuição mensal.
Deverá ser apresentado até o dia 18/7/2018, o comprovante de recebimento de proventos do INSS
e Infraprev, quando for o caso, e o comprovante de residência para atualização cadastral. Os
beneficiários que já fizeram a atualização cadastral não precisarão fazer nova atualização até o mês
de junho de 2019.

40. Como proceder em caso de não recebimento do boleto para pagamento da contribuição
mensal?
O ex-empregado aposentado e afastado pelo INSS que não receber o boleto da contribuição
mensal até o dia 5/8/2017, deverá procurar a área de Recursos Humanos local ou o CAC-RH por
meio do 0800 645 0834 ou pelo e-mail novopami@infraero.gov.br.

41. Sou ex-empregado aposentado e recebi o boleto para pagamento da contribuição mensal e o
valor está divergente do meu rendimento do INSS e Infraprev. Como proceder?
Deverá procurar a área de Recursos Humanos local ou o CAC-RH para fazer a atualização de
rendimentos, com a apresentação do comprovante de recebimento de proventos do INSS e
Infraprev quando for o caso.

42. Sou empregado da Infraero e quero optar pelo meu desligamento da Empresa por meio do
PDITA. Terei direito ao PAMI? Quem serão considerados como meus dependentes?
A partir de 1º/7/2018, o empregado que quando do desligamento esteja aposentado pela
previdência social e tenha mais de 10 (dez) anos de serviços prestados à Infraero, fará jus ao PAMI,
estendido aos seus dependentes legais cadastrados na data do desligamento. O custeio do
benefício será de acordo com as regras informadas na Cláusula 50 do ACT vigente e Normativo
Interno.
Não será permitida a inclusão de novos dependentes após o desligamento.

43. Sou empregado e estou a 5 anos da aposentadoria e quero optar pelo meu desligamento da
Empresa por meio do PDITA. Terei direito ao PAMI? Quem serão considerados como meus
dependentes?

15
A partir de 1º/7/2018, o empregado que tenha mais 10 (dez) anos de serviços à Infraero e estiver a
cinco anos da aposentadoria e aderir ao PDITA, poderá optar pela permanência no PAMI, estendido
esse benefício ao seu cônjuge ou companheiro (a), pagando integralmente o valor da Tabela Valor
Limite de Cobrança de Contribuição Mensal (prevista em ACT) até a data da respectiva
aposentadoria. Após a aposentadoria passará a pagar a mensalidade de acordo com sua
remuneração de aposentado, utilizando para cálculo dos valores estabelecidos na tabela de
cobrança mensal constante da Cláusula 50 do ACT.

44. Em caso de não atualização cadastral da remuneração do ex-empregado aposentado, qual


valor será considerado para a contribuição mensal?
Para realizar o cálculo do valor da contribuição mensal dos ex-empregados aposentados que não
fizerem a atualização cadastral dos rendimentos, INSS e Infraprev (se houver), será considerado o
último salário quando do desligamento da Empresa.

45. Houve alteração nas regras de solicitação de reembolso?


Não. O beneficiário que optar pela utilização de procedimentos em prestadores não credenciados
(sistema livre escolha), poderá solicitar o reembolso.
Os valores reembolsados são de acordo com a tabela específica praticada pela Infraero. São
reembolsados procedimentos cobertos pelo PAMI e desde que o prestador não seja credenciado.
Haverá incidência de coparticipação nos procedimentos reembolsados à exceção de internações
hospitalares, nos tratamentos oncológicos ambulatoriais, diálise e hemodiálise em ambulatório.

46. Como se dará a cobrança após a solicitação de exclusão do PAMI?


O titular tem até o dia 18/7/2018 para informar à Infraero a não continuidade do benefício. Para o
beneficiário em que for solicitado a exclusão o benefício somente poderá ser utilizado até o dia
18/7/2018.
As coparticipações referente às utilizações ocorridas no período de 1º/7/2018 a 18/7/2018 serão
cobradas de acordo com as novas regras de custeio.
Havendo utilização a partir do dia 19/7/2018 será cobrado o valor integral pago pela Infraero ao
prestador referente ao procedimento realizado.

16