Você está na página 1de 47

Aula 2: Taylorismo e Fordismo

FLEURY, A. C.C. e VARGAS, N. A Obra de


Taylor e a Administração Científica. A Obra
de Ford e a linha de Montagem. In: FLEURY,
A.C.C e VARGAS, N. (org.) Organização do
Trabalho. São Paulo, Ed Atlas, 1983, p.17-
28 (itens 1.1 e 1.2 do cap.1).
O QUE FAZ A ORGANIZAÇÃO DO PROCESSO DE TRABALHO?

Planeja e fornece os meios necessários à produção :

• Divide tarefas
• Estabelece critérios, normas e regras
• Define quais serão e como vão ser alcançados os objetivos no processo
de trabalho

Mas, quais as consequências para os modos de organização existentes?

Entendimentos sobre sociedade, trabalho, trabalhador

Noções/relações de poder
TAYLORISMO E FORDISMO

Teoria organizacional de Taylor:

• Se destaca como uma forma particular de gerenciamento do trabalho até então não
pensada:
• Uso por parte da gerência, do conhecimento técnico para planejar e controlar a execução
do processo de trabalho.
• Interpretação do trabalhador como uma engrenagem que soma seu poder produtivo às
máquinas
• Desprovido de iniciativa
Compreensão do trabalhador que se distancia da concepção humanística do trabalho (tema da
próxima aula).
O papel central é dos administradores:

• Responsáveis pela organização do trabalho.


• Esmiuçam e controlam todas as fases do processo da atividade a
ser desempenhada
• Submete e subordina os trabalhadores ao esquema
organizacional delineado.
TAYLORISMO E FORDISMO
Fordismo :
• Intensifica os preceitos apresentados por Taylor
• Acrescenta ao contexto a linha de montagem, esteiras rolantes e carretilhas aéreas
• intensifica ainda mais a divisão das funções, reduzindo o número de movimentos
que são ditados pelo ritmo da produção.

Estes dois modos de pensar o trabalho traz algumas consequências:

Taylorismo: acidentes típicos, doenças ocupacionais em decorrência das matérias e dos


agentes de risco existentes nos ambientes de trabalho.
Fordismo: Grande resistência ao seu modo de controle devido a mudança no perfil da morbi-
mortalidade (em decorrência das mudanças na organização do tempo de trabalho, regime
de turnos alterados, etc).

As maiores consequências no Fordismo então começam a ser: absenteísmo, insatisfação


no trabalho, diminuição da produtividade.
POR QUE ESTUDAR TAIS MODELOS DE ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO?

Importância:

• Questionamento sobre a ausência de controle no trabalho;


• Qual o grau de autonomia dos trabalhadores sobre suas condições;
• Como trabalho pode unir pontos positivos para empregados e empregadores?;
• Como desgaste mental e físico patológicos poderiam interferir na produtividade e quanto tais
problemas custam para a organização?

Questões que começam a ser colocadas no centro do debate a partir do final dos anos 1920.

• Enriquecimento de cargos (também considerada insuficiente)


• Escola de Relações Humanas, representada por Elton Mayo
• Agrega outras ponderações à análise do contexto de trabalho (responsabilização/motivação).
Anteriormente ao Taylorismo e ao Fordismo as incidências destes tipos
de problemas eram praticamente inexistentes?

Não!

No entanto, a incidência destes problemas aumentou


consideravelmente conforme a reunião de um número muito maior
de trabalhadores em um mesmo espaço de trabalho.

Apropriação dos meios de produção pelo capitalista


Obrigação de vender a força de trabalho
QUESTÕES ATUAIS QUE APRESENTAM
SITUAÇÕES SEMELHANTES

QUAIS CONTEXTOS DO NOSSO DIA A DIA APRESENTAM SITUAÇÕES


CUJAS CONDIÇÕES DE TRABALHO SÃO PROBLEMÁTICAS?
O CASO DOS MOTORISTAS DE ÔNIBUS

Exigência rígida de cumprimento de horários


• Cumprir o trajeto em 45 minutos

Jornadas irregulares e extenuantes


• Nenhuma participação na formatação das escalas

Frequência de turno duplo

Fiscalização excessiva do trabalho

Stress, trânsitos congestionados, poluição, exposição a ruídos, a temperaturas elevadas

Poucas pausas durante o trabalho (muitas vezes não almoçam)

Lesões e afastamentos: fadiga física/mental; irritabilidade; dor musculoesquelética;


estresse; doenças cardiocirculatórias

Contexto gera deterioração da capacidade laboral destes trabalhos.


ANÁLISE DO CASO

O Trabalho: é constituído por uma série de interações entre diferentes aspectos


pertinentes aos trabalhadores e à empresa.

Trabalhador carrega suas características pessoais de experiência na função e


formação adquirida, seu estado de saúde e de vida fora do trabalho

A empresa possui objetivos, deve organizar o trabalho e as ferramentas, interagem


com os trabalhadores para que suas metas sejam atingidas através da
realização das tarefas.

Tal como no Taylorismo, dessa interação empresa-trabalhador obtém-se a atividade


de trabalho que é estruturada pela empresa para atingir os mais altos níveis de
produção e de qualidade, no entanto expõe os trabalhadores a acidentes e à
agravos à saúde devido às exigências da produção.
No estudo embora distante do chão de fábrica, evidenciaram-se questões
próprias da forma taylorista-fordista de organização do trabalho.

A- Falta de autonomia dos trabalhadores quanto à organização do trabalho;


horários e locais de trabalho estritamente determinados por níveis
hierárquicos superiores, devendo ser rigorosamente cumpridos.

B- Supervisão do trabalho, por meio de um sistema de vigilância via fiscais - é


cobrado o cumprimento das determinações superiores com rigidez.

C- Pressão no trabalho - qualquer falha é tolerada em graus bastante pequenos


e para evitar desvios os motoristas trabalham sob constante pressão.
MAIS EXEMPLOS???
MC DONALD’S
Mc Donald’s

Padrão de atendimento, que deve ser utilizado para avaliação do bom funcionário
APÓS VIRAR NOITES TRABALHANDO, ESTAGIÁRIO MORRE EM LONDRES
EXAME 20/08/2013

Um estagiário de 21 anos do Bank of America em Londres morreu e a suspeita é que o excesso de


trabalho pode ter contribuído para a morte do jovem que sofria de epilepsia.

O alemão Moritz Erhart era intercambista na Universidade de Michigan e estava a sete dias de
terminar o seu estágio de verão no banco em Londres. De acordo com o jornal local, ele sofria de
epilepsia e passou mal enquanto tomava banho no seu quarto na residência estudantil em Bethal
Green em Londres.

O jornal afirma ainda o estagiário teria voltado para casa às 6 horas da manhã durante três dias
seguidos.

A publicação gerou comentários sobre as longas jornadas de trabalho dos estagiários no banco. Um
dos entrevistados teria dito que muitas vezes os jovens se sentem compelidos a virar a noite para
conquistar uma oportunidade efetiva na instituição financeira. Um estágio no Bank of America
pode render salários equivalentes a mais de 10 mil reais.

Um porta-voz do banco confirmou a morte do jovem ao jornal do Reino Unido. John McIvor,
chefe de comunicação internacional do Bank of America, destacou a grande dedicação de Erhart ao
trabalho dizendo que a notícia de sua morte chocou e entristeceu a todos.

O executivo ainda afirmou que Erhart tinha futuro promissor no banco e que era querido pelos
colegas de trabalho e enviou suas condolências à família do jovem.
NOVOS CASOS DE SUICÍDIO EM FÁBRICA DA FOXCONN NA CHINA
UOL ECONOMIA 18/05/2013

Três funcionários de uma fábrica da Foxconn na China cometeram suicídio em


menos três semanas. Os três eram funcionários da mesma fábrica da empresa
taiwanesa de componentes para computadores.
O primeiro, um homem de 23 anos, pulou do dormitório em 24 abril. Três dias
depois, uma mulher de 23 anos morreu ao saltar do sexto andar de um prédio. E na
semana seguinte um homem de 30 anos pulou do telhado de um edifício.

Uma das causas, segundo investigação, pode ser a política de ameaça de demissão
caso os funcionários falem no local de trabalho.
As associações de defesa dos direitos trabalhistas acompanham de perto o que
acontece na Foxconn, depois da onda de suicídios (pelo menos 13) em suas
fábricas chinesas em 2010, causados, segundo os militantes, pelas duras
condições de trabalho.
O grupo é responsável por produtos para empresas como Apple, Sony e Nokia. Tem
1,2 milhão de funcionários na China.
FOXCONN CORRE PARA CORTAR HORAS DE TRABALHO
ESTADÃO 19/05/2013

O grupo Foxconn enfrenta uma tarefa desafiadora de tentar cumprir um prazo no


mês de julho para reduzir as jornadas de trabalho e melhorar a participação
sindical, segundo um inspetor trabalhista indicado pela Apple, sua maior cliente. A
companhia melhorou as condições de segurança, mas ainda há exigências a serem
cumpridas.

As inspeções das fábricas da companhia baseadas em Taipé começaram no ano


passado após os suicídios de pelo menos dez empregados da Foxconn em 2010. A
Foxconn, maior fabricante de eletrônicos por contrato do mundo, mais que dobrou
os salários após protestos de grupos de trabalhadores sobre as condições vigentes
numa cadeia de suprimentos que inclui Microsoft e Sony.

"Estamos enfrentando os dois itens de ação mais complicados: jornada de trabalho


e democracia sindical."
FOXCONN ADMITE UTILIZAÇÃO DE MENORES DE IDADE EM FÁBRICA CHINESA
ESTADÃO - 17 DE OUTUBRO DE 2012

O grupo Foxconn admitiu que utilizou adolescentes a partir dos 14 anos para
trabalhar em uma de suas fábricas na China, violando as leis nacionais, em um
caso que desperta novas dúvidas sobre o programa de alunos estagiários.

Ativistas dos direitos dos trabalhadores na China acusaram a Foxconn e outros


grandes empregadores chineses de usar os estudantes estagiários como fonte
barata de mão de obra para as linhas de produção, em áreas nas quais é mais
difícil atrair trabalhadores adultos jovens para empregos de baixo salário.

"Nossa investigação mostrou que os estagiários em questão, com idades dos 14


aos 16 anos, trabalharam naquela fábrica por cerca de três semanas“. "Isso
representa não apenas violação das leis trabalhistas chinesas mas das normas
internas da Foxconn, e foram tomadas medidas imediatas para devolver os
estagiários em questão às instituições educacionais de que provêm."
CORTADORES DE CANA ADOECEM E MORREM POR CONTA DE PAGAMENTO POR
PRODUÇÃO
REVISTA FORUM – 08/02/2013

Os atestados de óbito de cortadores de cana geralmente declaram razões desconhecidas


ou parada cardiorrespiratória, segundo a Pastoral do Migrante de Guariba, no interior de
São Paulo. Mas alguns deles podem trazer como causa um acidente vascular cerebral
(derrame), edema pulmonar ou hemorragia digestiva, entre outras. No entanto, para
Francisco da Costa Alves, professor e pesquisador do Departamento de Engenharia de
Produção da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), as mortes são o desfecho da
exaustão causada pelo trabalho excessivo exigido pelo sistema de pagamento por
produção.

Antes de matar, o sistema provocou problemas respiratórios, musculares, sérias lesões


nas articulações pelo esforço repetitivo, entre outros. “Essa forma de remuneração, que
leva o cortador a trabalhar mais e mais, em longas jornadas, com alimentação e
hidratação inadequadas, está na raiz do adoecimento e morte desses trabalhadores”,
disse.
Documentário sobre cortadores de cana

"Quadra Fechada" de direção de Beto Novaes


AS CONSEQUÊNCIAS DA MODERNIDADE

• O que se altera no padrão de concepção do trabalho e do trabalhador?

• Por que ainda mantemos noções (ultrapassadas) de organização do


trabalho?

• Os problemas gerados por essa organização possuem a mesma


dimensão ou são maiores/menores?
NOVAS QUESTÕES SÃO INCORPORADAS
TRABALHO DECENTE

De acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), Trabalho Decente é


um "trabalho adequadamente remunerado, exercido em condições de liberdade,
equidade e segurança, capaz de garantir uma vida digna".

Desta forma, o Trabalho Decente é uma condição fundamental para a superação


da pobreza, a redução das desigualdades sociais, a garantia da governabilidade
democrática e o desenvolvimento sustentável.

O elemento central do conceito de trabalho decente é a igualdade de


oportunidades e de tratamento e o combate a todas as formas de discriminação
— de gênero, raça/cor, etnia, idade, orientação sexual, contra pessoas com
deficiência, vivendo com HIV, etc.
As ações em todo o têm sido articuladas através de um pacto chamado de "Agenda do
Trabalho Decente", cujos quatro eixos centrais são a criação de emprego de qualidade para
homens e mulheres, a extensão da proteção social, a promoção e fortalecimento do diálogo
social e o respeito aos princípios e direitos fundamentais no trabalho, expressos na
Declaração dos Direitos e Princípios Fundamentais no Trabalho da OIT, adotada em 1998:

1) Liberdade de associação e de organização sindical e reconhecimento efetivo do direito


de negociação coletiva (Convenções da OIT 87 e 98),

2) Eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou obrigatório (Convenções da OIT 29


e 105),

3) Abolição efetiva do trabalho infantil (Convenções da OIT 138 e 182) e

4) Eliminação da discriminação em matéria de emprego e ocupação (Convenções da OIT


100 e 111).

No Brasil, passou a ser um compromisso assumido entre o Governo brasileiro e a OIT a


partir de junho de 2003. Em maio de 2006 foi elaborada a Agenda Nacional de Trabalho
Decente.
DEBATE (15 MINUTOS)

A centralidade do trabalho na vida humana

Como podemos interpretar as relações de trabalho?

1) Escolher um período de análise (atual, década de 80, pós revolução


industrial, etc.) e/ou um caso específico

2) Focar em aspectos que consideram relevantes

3) Desenvolver argumentos que compreendam a realidade apresentada.


O QUE É TRABALHO?
Harry Braverman (escritor comunista) define trabalho como sendo:
“uma atividade que altera o estado natural dos materiais para
melhorar sua utilidade”.

Mas o que torna o trabalho essencialmente de característica


humana ?
No trabalho humano...

A execução da atividade passa pelo processo de construção consciente.

O trabalho humano é consciente e proposital, ao passo que o trabalho dos


outros animais é instintivo.

A consciência que perpassa o processo de trabalho humano também é o que


lhe causa frustração, segundo Fourier .

A frustração do trabalhador diante da sua situação de trabalho vem


justamente da comparação entre o que ele quer, com o que ele faz e ainda o
que ele pode fazer com o que ele consegue.

Charles Fourier foi filósofo e economista francês.


Considerado um dos mais radicais representantes do socialismo utópico,
defendia o fim da dicotomia trabalho e prazer.
Segundo ele os falanstérios (espécie de edifícios-cidade formados por
comunidades) daria condições das pessoas trabalharem apenas naquilo que
quisessem.
O TRABALHO DIGNIFICA O HOMEM

• Reforma Protestante (trabalho deixa de ser castigo)

• Manutenção da vida

• Quais as consequências do não –trabalho?


Trabalho  cidadania
(Ócio x atividade)
Filme Tempos Modernos
(18 m52s – 52m)

Charles Chaplin - 1936


EVOLUÇÃO DO TRABALHO INDUSTRIAL
Início do período da Revolução Industrial (1780): surge nova forma de
organização do trabalho

• Ruptura com estruturas corporativas da Idade Média


• Desenvolvimento Técnico, aperfeiçoamento das máquinas e descoberta
de novas tecnologias
• Substituição do tipo artesanal de produção por um tipo industrial

Consequências:

• Transformação do homem (postura campo, postura cidade)


• Trabalho de subsistência ao trabalho assalariado
• Socialização fundamental para o processo social criado
• Novas questões surgem em meio as turbulências da adaptação ao
contexto
A Teoria da Administração Científica surge no final do século XIX, com Taylor, em
decorrência do desenvolvimento industrial, e a partir da visão dos administradores da
necessidade de intensificar e melhorar a produção.

• Teve como objetivo o aumento da eficiência por meio:


• Da eliminação de todo desperdício do esforço humano;
• Da adaptação dos trabalhadores à própria tarefa;
• Do treinamento para que respondam à exigências de seus respectivos trabalhos;
• Da especialização de atividades e estabelecimento de normas bem detalhadas de
atuação no trabalho:
• Método de trabalho;
• Determinação dos movimentos necessários à execução de uma tarefa;
• Tempo padrão para sua execução.

A principal característica da ADM Científica é a “ênfase nas tarefas e técnicas de


racionalização do trabalho através do estudo de tempos e movimentos” - visão
mecanicista e microscópica do homem.
TAYLORISMO E FORDISMO
São meios de controlar a situação (os problemas) naquele determinado momento em
que estão surgindo as fábricas;

Tornam-se meios de pensar o mundo (sociedade funcionando também como


máquina)

As investigações científicas voltam-se também para esta temática

 Modelo mecanicista (metáfora da máquina):


Vida organizacional rotinizada com a precisão de um relógio;
Trabalho mecânico e repetitivo

As atividades são planejadas à imagem das máquinas, esperando que cada


empregado se comporte como se fossem partes dessa máquina  tudo deve ocorrer
dentro do padrão esperado.
ADAM SMITH

• Filósofo e economista escocês (1723-1790)

• “Pai da Economia Política

• Teoria valor-trabalho

• Liberalismo Econômico

• Principais ideias: livre mercado e livre concorrência


ADAM SMITH

• 1976 – A Riqueza das Nações

• Desenvolvimento econômico – iniciativa


privada sem intervenção estatal

• Crescimento Econômico e divisão do


trabalho é que gera a prosperidade
TAYLORISMO

Administração Científica

 “À gerência é atribuída a função de reunir


os conhecimentos tradicionais que no
passado possuíram os trabalhadores e
então classificá-los, tabulá-los, reduzi-los
a normas, leis ou fórmulas, grandemente
úteis ao operário para execução do seu
trabalho diário”.
PRINCÍPIOS DA ADM CIENTÍFICA

• Estudo de tempos e padrões de produção


• Supervisão funcional
• Padronização de ferramentas e instrumentos
• Planejamento de tarefas e cargos
• Princípios de exceção
• Utilização de régua de cálculo e instrumentos para economizar tempo
• Fichas de instrução de serviço
• Ideia de tarefa associada a prêmios de produção pela sua execução
eficiente
• Classificação dos produtos e do material utilizado na manufatura
• Delineamento da rotina de trabalho
PRINCÍPIOS DA ADM CIENTÍFICA

Eficiência se eleva com a especialização


 Movimentos inúteis são eliminados (1º passo para a ergonomia)
 Uso do cronômetro (Best Way – estabelece tempo padrão)

Com a fadiga controlada eleva-se a produção

Trabalhador é concebido como interessado em recompensas


salariais apenas

Com a autoridade funcional o padrão racional da produção é


levado aos cargos de supervisão
PRINCÍPIOS DA ADM CIENTÍFICA

Visão da natureza humana

 Homem econômico: um empregado por dinheiro

 Indivíduo limitado e mesquinho, preguiçoso e culpado pela


vadiagem e desperdício das empresas

 Deveria ser controlado por meio do trabalho previamente


racionalizado e do tempo padrão
FORDISMO

FORD adota modelo de Taylor e o aprimora


Inicia uso da linha de montagem (o que contribui na redução do
tempo de produção e do custo)

Seleção do trabalhador pelas partes do corpo que eram


necessárias (inclui deficientes na linha de produção)

Adota a integração vertical (controle direto de um processo de


produção de cima a baixo)

É superado pela GM que consegue operar com uma demanda diversificada


CRÍTICAS AO MODELO

Karl Marx principal crítico trabalho capitalista

 É o trabalho que fundamenta, dá sentido à vida humana (o homem só se


entende enquanto homem quando trabalha)

Crítica à noção de cooperação do capitalismo

Introduz os conceitos
 Alienação
 Mais Valia
 Absoluta (por meio de rigorosas técnicas de trabalho)
 Relativa(através das máquinas que ditam a produção)
CRÍTICAS AO MODELO

Max Weber crítica indireta - noção de burocracia

Burocracia rotiniza a administração assim como as máquinas


rotinizam a produção

Gaiola de Ferro
 Precisão, velocidade, clareza, regularidade, confiabilidade e eficiência só são
adquiridos por meio da divisão rígida de tarefas e com uma supervisão
hierárquica com regras e regulamentos detalhados

Impede processo criativo, torna o trabalhador passivo e apático


BUROCRACIA

Uma outra forma de pensar a realidade como máquina.

Volta-se para o processo administrativo

Busca reduzir o clientelismo e o paternalismo


BUROCRACIA

• É ideal para o modelo de • Possui artifícios que poderiam


sociedade que se inicia facilitar a realidade

• Acaba se tornando uma forma • É composta por uma série de


de poder tal como a princípios que se esquecem da
carismática e a tradicional. complexidade do fator humano
CARACTERÍSTICAS DA BUROCRACIA

• Caráter legal das normas e • Rotinas e procedimentos


regulamentos estandardizados

• Caráter formal das • Competência técnica e


comunicações meritocracia

• Caráter racional e divisão do


• Especialização da
trabalho
administração

• Impessoalidade nas relações


• Profissionalização dos
participantes
• Hierarquia da autoridade

• Completa previsibilidade do
funcionário
Filme Burrocracia x Burocracia
(Parte I e II)

Asterix e Obelix
Formas de padronização da realidade de trabalho

Trabalhadores são todos iguais


OPERÁRIOS – TARSILA DO AMARAL 1933
CONSTRUÇÃO – CHICO BUARQUE (1971)
Subiu a construção como se fosse sólido
Amou daquela vez como se fosse a última Ergueu no patamar quatro paredes mágicas
Beijou sua mulher como se fosse a última Tijolo com tijolo num desenho lógico
E cada filho seu como se fosse o único Seus olhos embotados de cimento e tráfego
E atravessou a rua com seu passo tímido Sentou pra descansar como se fosse um
Subiu a construção como se fosse máquina
príncipe
Ergueu no patamar quatro paredes sólidas
Tijolo com tijolo num desenho mágico Comeu feijão com arroz como se fosse o
Seus olhos embotados de cimento e lágrima máximo
Sentou pra descansar como se fosse sábado Bebeu e soluçou como se fosse máquina
Comeu feijão com arroz como se fosse um Dançou e gargalhou como se fosse o próximo
príncipe E tropeçou no céu como se ouvisse música
Bebeu e soluçou como se fosse um náufrago E flutuou no ar como se fosse sábado
Dançou e gargalhou como se ouvisse música E se acabou no chão feito um pacote tímido
E tropeçou no céu como se fosse um bêbado Agonizou no meio do passeio náufrago
E flutuou no ar como se fosse um pássaro
Morreu na contramão atrapalhando o público
E se acabou no chão feito um pacote flácido
Agonizou no meio do passeio público Amou daquela vez como se fosse máquina
Morreu na contramão atrapalhando o tráfego Beijou sua mulher como se fosse lógico
Amou daquela vez como se fosse o último Ergueu no patamar quatro paredes flácidas
Beijou sua mulher como se fosse a única Sentou pra descansar como se fosse um
E cada filho seu como se fosse o pródigo pássaro
E atravessou a rua com seu passo bêbado E flutuou no ar como se fosse um príncipe
E se acabou no chão feito um pacote bêbado
Morreu na contra-mão atrapalhando o sábado