Você está na página 1de 332

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO

Ano XIII – nº 29 – Porto Alegre, quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO

PUBLICAÇÕES JUDICIAIS

SECRETARIA DO PLENÁRIO, CORTE ESPECIAL E SEÇÕES


Boletim

Secretaria dos Órgãos Julgadores

Boletim Nro 0063/2018

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO

Secretaria dos Órgãos Julgadores

JULGAMENTOS

5ª E 6ª TURMAS

00001 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0008038-03.2015.4.04.9999/RS


RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : QUIRINO NILDO MEGERL
ADVOGADO : Adriano Jose Ost e outro
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 1 / 332


EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. BENEFÍCIO ASSISTENCIAL. MISERABILIDADE - NÃO


COMPROVADA.
Não preenchidos um dos requisitos para a concessão do benefício assistencial,
inviável a sua concessão.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento à apelação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam
fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00002 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0007618-95.2015.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : LORIVAN CARDOSO
ADVOGADO : Audrey Santarosa Pozza
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 3A VARA DA COMARCA DE
FARROUPILHA/RS

EMENTA

DIREITO PREVIDENCIÁRIO. TEMPO ESPECIAL. RUÍDO. APOSENTADORIA


POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO. CONCESSÃO. CORREÇÃO MONETÁRIA. JUROS DE
MORA.
1. Comprovada a exposição do segurado a agente nocivo, na forma exigida pela
legislação previdenciária aplicável à espécie, possível reconhecer-se a especialidade da
atividade laboral por ele exercida.
2. É admitida como especial a atividade em que o segurado ficou exposto a
ruídos superiores a 80 decibéis até 05/03/1997, em que aplicáveis concomitantemente, para
fins de enquadramento, os Decretos n. 53.831/64 e 83.080/79; superiores a 90 decibéis no
período de 06/03/1997 a 18/11/2003, de acordo com o Decreto nº 2.172/97, e, a partir de
19/11/2003 superiores a 85 decibéis, nos termos do Decreto 4.882/2003.
3. Preenchidos os requisitos legais, tem o segurado direito à concessão de
aposentadoria por tempo de contribuição, a contar da data do requerimento administrativo, e
respeitada, quanto às parcelas vencidas, a eventual prescrição quinquenal.
4. O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
5. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29/06/2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 2 / 332


6. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento ao apelo da parte autora, negar provimento ao do INSS e à remessa oficial, e
determinar o cumprimento imediato do acórdão, nos termos do relatório, votos e notas de
julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00003 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0005196-50.2015.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : ADAO PAZ ANDRADES
ADVOGADO : Loreni Terezinha Volkmer e outro
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 2A VARA CIVEL DA COMARCA DE SÃO LUIZ GONZAGA/RS

EMENTA

APOSENTADORIA POR INVALIDEZ. INCAPACIDADE LABORAL TOTAL E


DEFINITIVA. PERÍCIA CONCLUDENTE. JUROS E CORREÇÃO MONETÁRIA. TEMA 810
STF
1. É devida a aposentadoria por invalidez quando a perícia judicial é
concludente de que a parte autora está total e permanentemente incapacitada para o trabalho.
2 . O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
3. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29-06-2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.
4. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento à apelação, dar parcial provimento à remessa oficial, mantida a implantação do
benefício, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte
integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 3 / 332


00004 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0010422-07.2013.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : HELIO GERMANO HOHENSEE
ADVOGADO : Glauber Casarin
: Claudio Casarin
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

AUXÍLIO-DOENÇA. INCAPACIDADE LABORAL. APOSENTADORIA POR


IDADE.
É indevida a concessão de auxílio-doença quando o início da incapacidade
laboral ocorreu após a concessão da aposentadoria por idade.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento à apelação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam
fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00005 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0001964-30.2015.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : REGINALDO JOSÉ DA SILVA
ADVOGADO : Ana Patricia Orsi
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. TEMPO ESPECIAL. AGENTE NOCIVO RUÍDO.


CATEGORIA PROFISSIONAL. AJUDANTE DE CAMINHÃO. VIGILANTE.
PERICULOSIDADE. AFASTAMENTO DO TRABALHO. ART. 57, §8º, DA
LEI DE BENEFÍCIOS. INCONSTITUCIONALIDADE RECONHECIDA.
CORREÇÃO MONETÁRIA. JUROS DE MORA.

1. A exposição ao agente ruído acima dos limites de tolerância é prejudicial à


saúde, ensejando o reconhecimento ensejando o reconhecimento do tempo de serviço como
especial.
2. Demonstrado o exercício de tarefa sujeita a enquadramento por categoria
profissional até 28/04/1995 (Ajudante de Caminhão), o período respectivo deve ser

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 4 / 332


considerado como tempo especial.
3. Demonstrado o exercício de tarefa sujeita a enquadramento por categoria
profissional até 28/04/1995 (vigilante, por equiparação à guarda), os períodos respectivos
devem ser considerados como tempo especial, assim como demonstrado o exercício de
atividade perigosa (vigia, fazendo uso de arma de fogo) em condições prejudiciais à saúde ou
à integridade física - risco de morte -, é possível o reconhecimento da especialidade após
28/04/1995.
4. Reconhecida a inconstitucionalidade do § 8º do art. 57 da LBPS pela Corte
Especial deste Tribunal (Incidente de Arguição de Inconstitucionalidade n. 5001401-
77.2012.404.0000, Rel. Des. Federal Ricardo Teixeira do Valle Pereira, julgado em 24-05-
2012), que determina o afastamento do trabalho após a concessão de aposentadoria especial,
resta assegurada à parte autora a possibilidade de continuar exercendo atividades laborais
sujeitas a condições nocivas após a conversão do benefício, sendo este devido a contar da
data do requerimento administrativo, nos termos do § 2º do art. 57 c/c art. 49, II, da Lei n.
8.213/91.
5. O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
6. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29-06-2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.
7. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento à apelação da parte autora, negar provimento à remessa oficial tida por interposta
e determinar o cumprimento imediato do acórdão, nos termos do relatório, votos e notas de
julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00006 AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 0007690-14.2012.4.04.0000/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
AGRAVANTE : MARCO ANTONIO DE ALMEIDA GOMES
ADVOGADO : Carlo Rosito da Silva e outro
AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
: Fabiano Haselof Valcanover

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


BENEFÍCIO CONCEDIDO NO CURSO DA AÇÃO. POSSIBILIDADE DE
EXECUÇÃO DO BENEFÍCIO PREVISTO PELO JULGADO.
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 5 / 332
1. Não estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em
desconformidade com o entendimento firmado pelo STF no julgamento conjunto dos
Recursos Extraordinários 661.256, com repercussão geral, 827.833 e 381.367, porquanto não
se trata de desaposentação a questão controvertida nos presentes autos, mas sim de
possibilidade de execução das diferenças do benefício concedido no julgado até o momento
em que deferido outro na via administrativa, não é o caso de o órgão julgador realizar juízo
de retratação. 2. Deve ser assegurada aos beneficiários da Previdência Social a possibilidade
de execução das diferenças do benefício concedido no julgado até o momento em que
deferido um mais vantajoso na via administrativa, com a opção de continuar percebendo o
benefício concedido no curso da ação, de renda mais vantajosa. Pensar de outra maneira seria
dar prestígio à solução incompatível com os princípios que norteiam a administração pública,
vez que a Autarquia Previdenciária seria beneficiada com o ato administrativo praticado
contrariamente às normas quando do indeferimento do benefício na época oportuna.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, manifestar a
subsistência do julgado anteriormente proferido pela Turma, no qual foi dado provimento
ao agravo de instrumento da parte autora, não sendo o caso de retratação, nos termos do
relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente
julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00007 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0000442-31.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : JOACIR BELLINI
ADVOGADO : Valdecir Girardi
APENSO(S) : 0012509-67.2012.404.9999

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. EMBARGOS À EXECUÇÃO. ATUALIZAÇÃO


MONETÁRIA.

1. Os cálculos que embasam a execução por título judicial devem liquidar


fielmente o julgado no que diz respeito ao índice de correção monetária fixado, em
obediência à coisa julgada (art. 475-G do CPC/1973; art. 509, § 4º, do NCPC).
2. Honorários advocatícios nos embargos do devedor fixados em 10% sobre o
valor da causa dos embargos, dispensado o pagamento pelo segurado embargado em virtude
da Assistência Judiciária Gratuita.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 6 / 332


ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento à apelação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam
fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00008 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0001816-82.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELANTE : ADOLIR BORTOLO BALDISSERA
ADVOGADO : Marcia Maria Pierozan e outros
APELADO : (Os mesmos)

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. EMBARGOS À EXECUÇÃO POR TÍTULO JUDICIAL.


HONORÁRIOS NO PROCESSO DE CONHECIMENTO E NO PROCESSO DE
EMBARGOS DO DEVEDOR. IMPOSSIBILIDADE DE COMPENSAÇÃO.
COMPETÊNCIA DELEGADA. ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL.
CUSTAS PELO INSS. CONTROLE INCIDENTAL DE
INCONSTITUCIONALIDADE.

1. A regra do "caput" do art. 21 do CPC não pode ser aplicada para compensar
honorários devidos pelo executado no processo de conhecimento com aqueles devidos pelo
embargado no processo de embargos do devedor, porquanto não se verifica a figura jurídica
da compensação, ou seja, não há relação de débito e crédito entre os advogados, mas, sim, do
autor devendo honorários ao advogado do réu e este devendo honorários para o advogado do
autor. Ademais, não é possível a compensação da verba honorária de sucumbência nos
embargos do devedor com os honorários que estão sendo executados, relativos ao processo
de conhecimento, se tal não foi contemplado pelo título judicial em execução.
2. O INSS está isento do pagamento de custas processuais nas ações
previdenciárias em trâmite perante a Justiça Estadual do Rio Grande do Sul, não tendo
aplicação ao caso o julgamento do Pleno do TJRS, em 04/06/2012, que declarou a
inconstitucionalidade do art. 11 da Lei Estadual nº 8.121/2010, com a redação dada pela Lei
Estadual nº 13.471/2010, porque tal declaração ocorreu em sede de controle difuso de
constitucionalidade, sendo afastada a aplicação da lei apenas no caso julgado pelo TJRS
(Arguição de Inconstitucionalidade nº 70041334053), não possuindo a decisão, portanto,
efeitos erga omnes e eficácia vinculante.

ACÓRDÃO

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 7 / 332


Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, por dar
provimento à apelação do INSS e por dar provimento à apelação da parte embargada, nos
termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do
presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00009 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0008644-94.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : DIMITRI PARISENTI
ADVOGADO : Janaina Pereira dos Santos Vitiello

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. EMBARGOS À EXECUÇÃO. ATUALIZAÇÃO


MONETÁRIA.

1. Os cálculos que embasam a execução por título judicial devem liquidar


fielmente o julgado no que diz respeito ao índice de correção monetária fixado, em
obediência à coisa julgada.
2. Caso em que o julgado, proferido posteriormente à Lei nº 11.960, de
29.06.2009, fixou outro indexador de correção monetária, o IGP-DI, no lugar daquele
escolhido pela referida norma, a Taxa Referencial - TR, disposição que não foi recorrida pela
parte interessada.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento à apelação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam
fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00010 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0012022-34.2011.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : ALDIVO KRUMMENAUER
ADVOGADO : Edmilso Michelon
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : (Os mesmos)
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 3A VARA CIVEL DA COMARCA DE
IJUI/RS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 8 / 332


EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. DESAPOSENTAÇÃO. RE Nº 661.256/SC. TEMA STF 503.


RETRATAÇÃO.
1. O STF, ao julgar o RE nº 661.256/SC, sob a sistemática de repercussão geral,
apreciou a questão da desaposentação, fixando a seguinte tese: No âmbito do Regime Geral
de Previdência Social - RGPS, somente lei pode criar benefícios e vantagens
previdenciárias, não havendo, por ora, previsão legal do direito à 'desaposentação', sendo
constitucional a regra do art. 18, § 2º, da Lei nº 8.213/91.".
2. Tratando-se de processo da mesma matéria e aplicando o precedente da Corte
Suprema com força vinculante, em juízo de retratação, deve ser afasta a possibilidade de
desaposentação.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, dar provimento à apelação do INSS e à remessa oficial, prejudicado o apelo da
parte autora, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte
integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00011 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº
0004731-75.2014.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
EMBARGANTE : MARILIDIA POWALA SANTOS
ADVOGADO : Rafael Plentz Gonçalves e outro
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE CASCA/RS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO.


ERRO MATERIAL EXISTENTE. ACOLHIMENTO.
Ocorrendo erro material no aresto, deve ser suprido o vício, acolhendo-se os
embargos de declaração.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento aos embargos de declaração, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 9 / 332


que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00012 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0007941-42.2011.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELANTE : ARISTIDES SCOTTA
ADVOGADO : Jonas Felipe Scotta
APELADO : (Os mesmos)

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. DESAPOSENTAÇÃO. RE Nº 661.256/SC. TEMA STF 503.


RETRATAÇÃO.
1. O STF, ao julgar o RE nº 661.256/SC, sob a sistemática de repercussão geral,
apreciou a questão da desaposentação, fixando a seguinte tese: No âmbito do Regime Geral
de Previdência Social - RGPS, somente lei pode criar benefícios e vantagens
previdenciárias, não havendo, por ora, previsão legal do direito à 'desaposentação', sendo
constitucional a regra do art. 18, § 2º, da Lei nº 8.213/91.".
2. Tratando-se de processo da mesma matéria e aplicando o precedente da Corte
Suprema com força vinculante, em juízo de retratação, deve ser afasta a possibilidade de
desaposentação.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, dar provimento à apelação do INSS e à remessa oficial, prejudicado o apelo da
parte autora, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte
integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00013 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0011957-34.2014.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : SANTO ADELAR FONGARO
ADVOGADO : Eliane Patricia Boff

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. BENEFÍCIO ASSISTENCIAL. VIABILIDADE. JUROS DE

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 10 / 332


MORA. CUSTAS PROCESSUAIS. ISENÇÃO. HONORÁRIOS PERICIAIS.
OMISSÃO. CONSECTÁRIOS.
1. Atendidos os requisitos da deficiência para o labor e hipossuficiência do
grupo familiar, cabível a concessão do benefício assistencial.
2. O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
3. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29-06-2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.
4. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.
5. O INSS é isento do pagamento das custas processuais quando demandado na
Justiça Estadual do Rio Grande do Sul, devendo, contudo, pagar eventuais despesas
processuais, como as relacionadas a correio, publicação de editais e condução de oficiais de
justiça(artigo 11 da Lei Estadual nº 8.121/85, com a redação da Lei Estadual nº13.471/2010,
já considerada a inconstitucionalidade formal reconhecida na ADInº 70038755864 julgada
pelo Órgão Especial do TJ/RS).
6. Cabe suprir omissão da sentença para condenar o INSS a reembolsar à Justiça
Federal o valor adiantado a título de honorários periciais.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento à apelação e à remessa oficial, suprir omissão da sentença quanto aos honorários
periciais, mantida a antecipação da tutela, nos termos do relatório, votos e notas de
julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00014 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0009483-90.2014.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : ANA MARIA DORR
ADVOGADO : Joao Fernando Vidal e outro
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE ENCANTADO/RS

EMENTA

AUXÍLIO-DOENÇA. APOSENTADORIA POR INVALIDEZ. PERÍCIA


JUDICIAL. CONCLUDENTE. INCAPACIDADE LABORAL TOTAL E DEFINITIVA. ÓBITO
DO AUTOR. JUROS E CORREÇÃO MONETÁRIA. TEMA 810 STF. LEI 11.960/2009.
1. É devida a aposentadoria por invalidez quando a perícia judicial é
concludente de que a parte autora se encontrava total e permanentemente incapacitada para o
trabalho.
2. O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 11 / 332
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
3. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29-06-2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.
4. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento à apelação e à remessa oficial, nos termos do relatório, votos e notas de
julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00015 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0001807-23.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : ROBERTO CARLOS DOS SANTOS ARAUJO
ADVOGADO : Fabiano Andre Voltz
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. AUXÍLIO-ACIDENTE. REDUÇÃO DA CAPACIDADE


LABORATIVA NÃO COMPROVADA.
É indevido o auxílio-acidente quando a perícia não comprova a existência de
sequela que implique redução da capacidade para o trabalho que o segurado habitualmente
exercia, após a consolidação de lesões decorrentes de acidente de qualquer natureza.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento ao apelo da parte autora, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00016 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0016503-98.2015.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 12 / 332


APELADO : ANTONIO OLIVEIRA VARGAS sucessão
ADVOGADO : Juarez Antonio da Silva e outros

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. BENEFÍCIO ASSISTENCIAL. ÓBITO DO AUTOR NO


CURSO DO PROCESSO. CONSECTÁRIOS LEGAIS. HONORÁRIOS
PERICIAIS. OMISSÃO.
1. Apesar do caráter personalíssimo do benefício assistencial, o que faz com que
seu requerimento deva ser realizado pelo titular do direito, em falecendo o autor no curso do
processo, podem aqueles que detinham a qualidade de dependentes habilitados à pensão por
morte na data óbito se habilitar em demanda previdenciária, compondo o pólo ativo do feito,
consoante art. 112 da Lei 8.213/91. Assim, o benefício é devido desde a DER até a data do
óbito do autor, devendo ser descontados valores já recebidos administrativamente, a título de
amparo social ao idoso, deferido em novo requerimento efetuado.
2. O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
3. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29-06-2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.
4. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.
5. Honorários periciais a cardo do INSS. Omissão da sentença que se supre.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento à apelação e suprir omissão da sentença quanto aos honorários periciais, nos
termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do
presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00017 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0012023-19.2011.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : JORGE CARVALHO DA CRUZ
ADVOGADO : Edmilso Michelon
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : (Os mesmos)
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 3A VARA CIVEL DA COMARCA DE
IJUI/RS

EMENTA

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 13 / 332


PREVIDENCIÁRIO. DESAPOSENTAÇÃO. RE Nº 661.256/SC. TEMA STF 503.
RETRATAÇÃO.
1. O STF, ao julgar o RE nº 661.256/SC, sob a sistemática de repercussão geral,
apreciou a questão da desaposentação, fixando a seguinte tese: No âmbito do Regime Geral
de Previdência Social - RGPS, somente lei pode criar benefícios e vantagens
previdenciárias, não havendo, por ora, previsão legal do direito à 'desaposentação', sendo
constitucional a regra do art. 18, § 2º, da Lei nº 8.213/91.".
2. Tratando-se de processo da mesma matéria e aplicando o precedente da Corte
Suprema com força vinculante, em juízo de retratação, deve ser afasta a possibilidade de
desaposentação.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, dar provimento à apelação do INSS e à remessa oficial, prejudicado o apelo da
parte autora, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte
integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00018 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0007747-66.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : GELSON LUÍS DE JESUS DE OLIVEIRA
ADVOGADO : Edson de Mello
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. PROCESSUAL CIVIL. EXTINÇÃO DO PROCESSO COM


AMPARO NO ART. 267, III, DO CPC/1973. ABANDONO DA CAUSA NÃO
CONFIGURADO. NECESSIDADE DE REABERTURA DA INSTRUÇÃO PROCESSUAL.
SENTENÇA ANULADA.
1. Nos termos da Súmula 240 do STJ, a extinção do processo por abandono da
causa deve ser requerida pela parte ré, e, ainda, conforme previsão do art. 267 do CPC/1973 e
art. 485 do CPC/2015, depende de prévia intimação pessoal da parte para que supra a falta no
prazo determinado.
2. No caso, a magistrada intimou pessoalmente a parte autora para regularizar a
representação processual. Ocorre que já era de conhecimento nos autos que havia em curso
processo de interdição do autor, o qual, inclusive restou concluído com a interdição
definitiva. De outra parte, a extinção do processo ocorreu sem que tivesse sido requerido
pelo réu.
3. Sentença anulada para a reabertura da instrução processual.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 14 / 332


ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, anular a
sentença, a fim de que seja dado prosseguimento à ação, nos termos do relatório, votos e
notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00019 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0007493-93.2016.4.04.9999/SC
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : ELOIR MARQUES DE OLIVEIRA JUNIOR
ADVOGADO : Lisandra Carla Dalla Vecchia Martins
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 2A VARA DA COMARCA DE
FRAIBURGO/SC

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. BENEFÍCIO ASSISTENCIAL. VIABILIDADE.


CONSECTÁRIOS.
1. Comprovados os requisitos da deficiência para o labor e hipossuficiência
econômica do grupo familiar, cabível a concessão do benefício assistencial.
2. O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
3. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29-06-2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.
4. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento à remessa oficial e à apelação, nos termos do relatório, votos e notas de
julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00020 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0000273-83.2012.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : ELSON DOLOVITSCH
ADVOGADO : Matheus de Campos e outros
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 15 / 332


EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. DESAPOSENTAÇÃO. RE Nº 661.256/SC. TEMA STF 503.


RETRATAÇÃO.
1. O STF, ao julgar o RE nº 661.256/SC, sob a sistemática de repercussão geral,
apreciou a questão da desaposentação, fixando a seguinte tese: No âmbito do Regime Geral
de Previdência Social - RGPS, somente lei pode criar benefícios e vantagens
previdenciárias, não havendo, por ora, previsão legal do direito à 'desaposentação', sendo
constitucional a regra do art. 18, § 2º, da Lei nº 8.213/91.".
2. Tratando-se de processo da mesma matéria e aplicando o precedente da Corte
Suprema com força vinculante, em juízo de retratação, deve ser afastada a possibilidade de
desaposentação.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, negar provimento à apelação da parte autora, nos termos do relatório, votos e
notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00021 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CÍVEL Nº 0009459-
91.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : (Os mesmos)
INTERESSADO : ANDRESSA FERRAZZA ANDRADE e outros
ADVOGADO : Jussara Tedesco Bestetti

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INEXISTÊNCIA DAS


HIPÓTESES ENSEJADORAS DO RECURSO.
A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de
omissão, contradição, obscuridade ou erro material, o que não ocorreu no caso.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento aos embargos de declaração, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 16 / 332
Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.
Boletim

Secretaria dos Órgãos Julgadores

Boletim Nro 0064/2018

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO

Secretaria dos Órgãos Julgadores

JULGAMENTOS

5ª E 6ª TURMAS

00001 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0019448-97.2011.4.04.9999/RS


RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : TARSO PEDRO VOLL
ADVOGADO : Edmilso Michelon
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : (Os mesmos)
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE
PANAMBI/RS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS
ADVOCATÍCIOS.

1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade


com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 17 / 332


desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, negar provimento ao recurso
da parte autora e dar provimento ao recurso do INSS e à remessa necessária para afastar
a possibilidade de desaposentação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que
ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00002 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0020618-07.2011.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : LEDA ZILLMER
ADVOGADO : Edmilso Michelon
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : (Os mesmos)
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE
PANAMBI/RS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. DESAPOSENTAÇÃO. RE Nº 661.256/SC. TEMA STF 503.


RETRATAÇÃO.
1. O STF, ao julgar o RE nº 661.256/SC, sob a sistemática de repercussão geral,
apreciou a questão da desaposentação, fixando a seguinte tese: No âmbito do Regime Geral
de Previdência Social - RGPS, somente lei pode criar benefícios e vantagens
previdenciárias, não havendo, por ora, previsão legal do direito à 'desaposentação', sendo
constitucional a regra do art. 18, § 2º, da Lei nº 8.213/91.".
2. Tratando-se de processo da mesma matéria e aplicando o precedente da Corte
Suprema com força vinculante, em juízo de retratação, deve ser afasta a possibilidade de
desaposentação.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 18 / 332
retratação, dar provimento à apelação do INSS e à remessa oficial, prejudicado o apelo da
parte autora, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte
integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00003 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº
0012826-26.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : DILSON JAIR BARTZ
ADVOGADO : Ana Carolina Alves
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE
ESTRELA/RS

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INEXISTÊNCIA DAS


HIPÓTESES ENSEJADORAS DO RECURSO.
A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de
omissão, contradição ou obscuridade, o que não ocorreu no caso.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento aos embargos de declaração, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00004 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0027616-26.2009.4.04.7100/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : JORGE CAETANO PIRES
ADVOGADO : Daisson Silva Portanova
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. DESAPOSENTAÇÃO. RE Nº 661.256/SC. TEMA STF 503.


RETRATAÇÃO.
1. O STF, ao julgar o RE nº 661.256/SC, sob a sistemática de repercussão geral,

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 19 / 332


apreciou a questão da desaposentação, fixando a seguinte tese: No âmbito do Regime Geral
de Previdência Social - RGPS, somente lei pode criar benefícios e vantagens
previdenciárias, não havendo, por ora, previsão legal do direito à 'desaposentação', sendo
constitucional a regra do art. 18, § 2º, da Lei nº 8.213/91.".
2. Tratando-se de processo da mesma matéria e aplicando o precedente da Corte
Suprema com força vinculante, em juízo de retratação, deve ser afastada a possibilidade de
desaposentação.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, negar provimento à apelação da parte autora, nos termos do relatório, votos e
notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00005 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0010220-59.2015.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : BRUNA VIVIANE GOMES DINIZ
ADVOGADO : Tatiana Fernandes Pereira
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. EXECUÇÃO DE SENTENÇA. HOMOLOGAÇÃO DO


CÁLCULO DO INSS.
Tendo a sentença exequenda transitado em julgado determinando a aplicação da
TR como indexador monetário, não pode o cálculo da parte exequente utilizar outros
indexadores, sob pena de violação da coisa julgada.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento à apelação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam
fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00006 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0010196-94.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : MARIA ANGELA MARTINS PINTO
ADVOGADO : Francislaine Trevisan Balestrin e outro
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 20 / 332


INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

AUXÍLIO-DOENÇA. PERÍCIA ADMINISTRATIVA. INCAPACIDADE


LABORAL TEMPORÁRIA. QUALIDADE DE SEGURADO ESPECIAL. PROVA
TESTEMUNAL. JUROS E CORREÇÃO MONETÁRIA. TEMA 810 STF.
1. É devido o auxílio-doença quando a perícia administrativa é concludente de
que a parte autora se encontra temporariamente incapacitada para o trabalho.
2. A comprovação do exercício de atividade rural deve-se realizar na forma do
art. 55, § 3º, da Lei 8.213/91, mediante início de prova material complementado por prova
testemunhal idônea.
3. O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
4. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29-06-2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.
5. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento à apelação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam
fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00007 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0013982-83.2015.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : ELAINE DE FATIMA DA COSTA
ADVOGADO : Miriam Matias de Souza

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. AUXÍLIO-DOENÇA. INCAPACIDADE TOTAL E


TEMPORÁRIA. ELEMENTOS PROBATÓRIOS CONCLUDENTES. DIREITO AO
BENEFÍCIO. INOVAÇÃO NA FASE RECURSAL. IMPOSSIBILIDADE. JUROS E
CORREÇÃO MONETÁRIA. LEI 11.960/2009. CRITÉRIOS DE ATUALIZAÇÃO.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 21 / 332


1. Não se conhece da apelação que inova em grau recursal, conforme art. 1.014
do CPC.
2. É devido o auxílio-doença quando a perícia judicial e demais elementos
probatórios demonstram que a parte autora se encontra temporariamente incapacitada para o
trabalho.
3. O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
4. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29-06-2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.
5. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, conhecer
parcialmente do recurso e, na parte conhecida, dar-lhe parcial provimento, mantida a
antecipação de tutela, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo
parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00008 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CÍVEL Nº 0011202-
39.2016.4.04.9999/SC
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : OSNI ANTONIO DO AMARAL DUARTE
ADVOGADO : Sergio Rogerio Furtado Arruda

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INEXISTÊNCIA DAS


HIPÓTESES ENSEJADORAS DO RECURSO.
A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de
omissão, contradição, obscuridade ou erro material, o que não ocorreu no caso.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 22 / 332


provimento aos embargos de declaração, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00009 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº
2008.72.00.005786-6/SC
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : (Os mesmos)
INTERESSADO : AUXILIADORA TORINELLI
ADVOGADO : Maykon Felipe de Melo
: Clovis Tadeu Kauling
: Ana Carolina Colle Kauling
REMETENTE : JUÍZO FEDERAL DA 2A VF DE FLORIANÓPOLIS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO.


INEXISTÊNCIA. REVISÃO DE BENEFÍCIO. REQUERIMENTO
ADMINISTRATIVO. SUSPENSÃO OU INTERRUPÇÃO DO PRAZO
DECADENCIAL. IMPOSSIBILIDADE.
1. Excetuando-se situações específicas, o termo inicial da contagem do prazo
decadencial para a revisão do ato concessório do benefício previdenciário será sempre a
partir do primeiro dia do mês seguinte ao do recebimento da primeira prestação, ou, para os
benefícios concedidos antes MP nº 1.523-9/97, do mês seguinte ao do recebimento da
primeira prestação a partir de 01/08/97.
2. Estabelecida a regra geral de contagem do termo inicial, não se pode cogitar
que posterior requerimento administrativo de revisão venha criar excepcional hipótese de
suspensão ou, menos ainda, de interrupção do prazo decadencial. Inteligência dos artigos
207 do Código Civil e 103 da Lei nº 103 da Lei nº 8.213/91.
3. Cabíveis os embargos de declaração com propósito de prequestionamento, de
acordo com as Súmulas 282 e 356 do Excelso STF e 98 do Egrégio STJ.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento aos embargos de declaração, apenas para fins de prequestionamento, nos termos
do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente
julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 23 / 332


00010 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CÍVEL Nº 0015920-
79.2016.4.04.9999/SC
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : ANDREA NUNES e outros
ADVOGADO : Vilson Laudelino Pedrosa

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INEXISTÊNCIA DAS


HIPÓTESES ENSEJADORAS DO RECURSO.
1. A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de
omissão, contradição, obscuridade ou erro material, o que não ocorreu no caso dos autos.
2. A mera desconformidade do embargante com a rejeição da tese que entende
cabível deve ser atacada com o remédio processual pertinente, pois o recurso de embargos de
declaração encontra-se restrito às hipóteses contidas no art. 1.022 do CPC.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento aos embargos de declaração, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00011 APELAÇÃO CÍVEL Nº 2006.71.99.002576-2/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : IDALI MASSARO ROSSONI
ADVOGADO : Marcia Maria Pierozan e outros
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO. TEMA


810/STF. JULGAMENTO DO RE 870.947/SE. SUBSTITUIÇÃO DA TR PELO IPCA-E.
ADEQUAÇÃO DO ARESTO RETRATANDO.
1. Hipótese em que o julgado da Turma acerca da correção monetária pela TR a
partir da vigência da Lei 11.960/2009 está em dissonância com a diretriz fixada pelo STF no
julgamento do RE 870.947/SE (Tema 810).
2. No dia 20 de setembro de 2017, o Plenário do Pretório Excelso, apreciando o
tema 810 da repercussão geral, assentou que: a) o art. 1º-F da Lei 9.494/97, com a redação

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 24 / 332


dada pela Lei 11.960/09, na parte em que disciplina os juros moratórios aplicáveis a
condenações da Fazenda Pública, é constitucional ao incidir sobre débitos oriundos de
relação jurídica não-tributária; e b) o art. 1º-F da Lei 9.494/97, com a redação dada pela Lei
11.960/09, na parte em que disciplina a atualização monetária das condenações impostas
à Fazenda Pública segundo o índice oficial de remuneração básica da caderneta de
poupança, "revela-se inconstitucional ao impor restrição desproporcional ao direito de
propriedade (CRFB, art. 5º, XXII), uma vez que não se qualifica como medida adequada a
capturar a variação de preços da economia, sendo inidônea a promover os fins a que se
destina." (DJE 216, de 25/09/2017).
3. Em juízo de retratação, afigura-se desde logo (sem que ainda publicado o
respectivo acórdão) plenamente aplicável a orientação assentada no RE 870.947/SE,
relativamente ao afastamento da TR como indexador monetário a partir de julho de 2009 no
desate do presente recurso, com a substituição pelo IPCA-E, a partir de julho de 2009 até o
efetivo pagamento, devendo ser pagas as diferenças decorrentes.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento à apelação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam
fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00012 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0034351-75.2009.4.04.7100/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : KLAUS RUDIGER LILIENTHAL
ADVOGADO : Erik Christensson
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS
ADVOCATÍCIOS.

1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade


com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 25 / 332


ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, negar provimento ao recurso
da parte autora, afastando a possibilidade de desaposentação, nos termos do relatório,
votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00013 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0003189-85.2015.4.04.9999/SC
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELANTE : MARLENE GONÇALVES PEDRO
ADVOGADO : Fabricio Machado
APELADO : (Os mesmos)
APENSO(S) : 0011148-39.2012.404.0000

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. EMBARGOS À EXECUÇÃO DE SENTENÇA.


TRABALHO NO PERÍODO EM QUE DEFERIDO O BENEFÍCIO POR
INCAPACIDADE.

O trabalho no período em que contemplado pelo julgado o benefício por


incapacidade não elide o direito à sua percepção, isso porque, o indeferimento ou
cancelamento do benefício, com certeza, obrigou a exequente a buscar uma fonte de renda,
ainda que precariamente, por uma questão de sobrevivência.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento à apelação da exequente, prejudicada a apelação do INSS, nos termos do
relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente
julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 26 / 332


00014 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0000193-46.2017.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : DIVA FEIL KLEIN sucessão - e outros
ADVOGADO : Karina Carla Girardi
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. RESTABELECIMENTO DE AUXÍLIO-DOENÇA


REQUERIDO PELOS SUCESSORES. DIREITO PERSONALÍSSIMO.
ILEGITIMIDADE ATIVA.

"O benefício previdenciário é direito personalíssimo que se extingue com o


falecimento do titular. Cabe ressaltar que o direito ao benefício previdenciário não se
confunde com o direito ao recebimento de valores que o segurado deveria ter recebido em
vida. Logo, não podem os recorrentes pleitearem direito personalíssimo não exercido pelo
seu titular." (REsp 1656925/SP).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento à apelação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam
fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00015 APELAÇÃO CÍVEL Nº 2001.04.01.031539-5/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : MARGARIDA DE JESUS DA SILVEIRA
ADVOGADO : Jose Mariano Garcez Pedroso e outro

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. PAGAMENTO DE REQUISIÇÃO REALIZADO A


MAIOR. ENCONTRO DE CONTAS NO PROCESSO DE EXECUÇÃO AINDA
NÃO JULGADO EXTINTO POR SENTENÇA.

Possível o acerto de contas entre o INSS e o exequente para que este restitua à
Autarquia Previdenciária o valor recebido a maior no âmbito do processo de execução,
enquanto não julgado extinto, não havendo a necessidade de o INSS ajuizar ação específica

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 27 / 332


para ressarcir-se da quantia indevidamente paga.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento à apelação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam
fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00016 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0018785-51.2011.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : MARIA MARLENE GOTTARDO
ADVOGADO : Edmilso Michelon
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : (Os mesmos)
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE
PANAMBI/RS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS
ADVOCATÍCIOS.

1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade


com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 28 / 332


Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, negar provimento ao recurso
da parte autora e dar provimento ao recurso do INSS e à remessa necessária para afastar
a possibilidade de desaposentação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que
ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00017 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0006015-89.2012.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : JORGE PAULO CANTERLE LAVARDA
ADVOGADO : Paulo Andre Fernandes Solano
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. DESAPOSENTAÇÃO. RE Nº 661.256/SC. TEMA STF 503.


RETRATAÇÃO.
1. O STF, ao julgar o RE nº 661.256/SC, sob a sistemática de repercussão geral,
apreciou a questão da desaposentação, fixando a seguinte tese: No âmbito do Regime Geral
de Previdência Social - RGPS, somente lei pode criar benefícios e vantagens
previdenciárias, não havendo, por ora, previsão legal do direito à 'desaposentação', sendo
constitucional a regra do art. 18, § 2º, da Lei nº 8.213/91.".
2. Tratando-se de processo da mesma matéria e aplicando o precedente da Corte
Suprema com força vinculante, em juízo de retratação, deve ser afastada a possibilidade de
desaposentação.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, negar provimento à apelação da parte autora, nos termos do relatório, votos e
notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00018 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CÍVEL Nº 0013365-
60.2014.4.04.9999/PR
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : QUITERIA BERNARDINO DE DEUS
ADVOGADO : Flavio Rodrigues dos Santos

EMENTA
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 29 / 332
PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO,
CONTRADIÇÃO OU OBSCURIDADE. NÃO CONFIGURAÇÃO.
PREQUESTIONAMENTO.

1. Embargos acolhidos apenas para aclarar o entendimento no que se refere ao


requisito baixa renda, hipótese que se o segurado não possui rendimentos na data do
recolhimento à prisão, resta preenchido o requisito da baixa renda para concessão do
benefício, sendo irrelevante o fato de o último salário percebido ter sido superior ao teto
previsto no art. 116 do Decreto 3.048/99, pois comprovada a situação de desemprego.
2. Fundamentos agregados ao voto, para melhor aclará-los.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, acolher os
embargos de declaração, apenas para agregar os presentes fundamentos às razões de decidir
constantes no voto embargado, inalterado o resultado do julgamento, nos termos do relatório,
votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.
Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.
00019 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0020771-40.2011.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : RUDY GOELZER
ADVOGADO : Matheus de Campos e outros
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : (Os mesmos)
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE
PANAMBI/RS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS
ADVOCATÍCIOS.

1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade


com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 30 / 332
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, negar provimento ao recurso
da parte autora e dar provimento ao recurso do INSS e à remessa necessária para afastar
a possibilidade de desaposentação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que
ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00020 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0000805-57.2012.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : LUIZ ELBERTO SCHNEIDER
ADVOGADO : Edmilso Michelon
: Matheus de Campos e outros
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : (Os mesmos)

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS
ADVOCATÍCIOS.

1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade


com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 31 / 332


Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, negar provimento ao recurso
da parte autora e dar provimento ao recurso do INSS e à remessa necessária para afastar
a possibilidade de desaposentação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que
ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


Boletim

Secretaria dos Órgãos Julgadores

Boletim Nro 0065/2018

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO

Secretaria dos Órgãos Julgadores

JULGAMENTOS

5ª E 6ª TURMAS

00001 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CÍVEL Nº 0011024-


90.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : VANIS CLESIO CONSTANTINO
ADVOGADO : Antonio Luis Wuttke
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO


EXISTENTE. AGREGAR FUNDAMENTOS. PREQUESTIONAMENTO.

1. A acolhida dos embargos declaratórios tem cabimento nas hipóteses de


omissão, contradição, obscuridade e erro material. 2. Verificada omissão no julgado, impõe-

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 32 / 332


se seu suprimento. 3. Inviável o aproveitamento dos períodos em que o contribuinte
individual efetua recolhimento das contribuições previdenciárias sob alíquota inferior a 20%
do salário-de-contribuição para fins de concessão de aposentadoria por tempo de
contribuição, sem que haja a complementação dos valores, nos termos do art. 21, §§ 3º e 5º da
Lei 8.212/91. 4. Embargos de declaração providos em parte para agregar fundamentação, sem
alterar o resultado do julgamento.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento aos embargos de declaração exclusivamente para agregar fundamentos ao
julgado, sem alteração do resultado, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00002 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0005528-67.2009.4.04.7108/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : RENATO BAPTISTA DOS SANTOS
ADVOGADO : Miriam Matias de Souza
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS
ADVOCATÍCIOS.

1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade


com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 33 / 332


ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, negar provimento ao recurso
da parte autora e dar provimento à remessa necessária para afastar a possibilidade de
desaposentação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo
parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00003 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº
0010720-91.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : RUBENS RODRIGUES DOS SANTOS
ADVOGADO : Vilmar Lourenco e outro
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 3A VARA DA COMARCA DE GUAÍBA/RS

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INEXISTÊNCIA DAS


HIPÓTESES ENSEJADORAS DO RECURSO. PREQUESTIONAMENTO.
1. A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de
omissão, contradição, obscuridade e erro material. 2. Como os presentes embargos têm por
finalidade prequestionar a matéria para fins de recurso especial e/ou extraordinário, resta
perfectibilizado o acesso à via excepcional, nos termos do art. 1.025, do CPC/15. 3. Embargos
de declaração providos em parte para efeitos de prequestionamento.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento aos embargos de declaração, exclusivamente para fins de prequestionamento,
inalterado o resultado do julgamento, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00004 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CÍVEL Nº 0000794-
52.2017.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 34 / 332


EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : MARIA HELENA CANDIDO PRASS
ADVOGADO : Grace Caroline Pereira Martins

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. PROCESSO CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO.


HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS.

1. Cabíveis os embargos de declaração para sanar omissão, contradição e/ou


obscuridade na decisão atacada, ou, ainda, segundo construção pretoriana integrativa, erro
material. 2. No caso, é de ser afastada a majoração dos honorários advocatícios (art. 85, § 11,
do NCPC), pois vedada a reformatio in pejus.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento aos embargos de declaração, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00005 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0015894-91.2010.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : JOAO ROMILDO MARQUES DE CASTRO
ADVOGADO : Henrique Luis Lermen

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. TEMPO RURAL. TEMPO ESPECIAL. AGENTES


NOCIVOS. RUÍDO. FUMOS METÁLICOS. ÁLCALIS CÁUSTICOS. APOSENTADORIA POR
TEMPO DE SERVIÇO/CONTRIBUIÇÃO. JUROS E CORREÇÃO MONETÁRIA. CUSTAS
PROCESSUAIS.
1. A comprovação do exercício de atividade rural deve-se realizar na forma do
art. 55, § 3º, da Lei 8.213/91, mediante início de prova material complementado por prova
testemunhal idônea.
2. A exposição a ruído acima dos limites de tolerância, fumos metálicos (solda)
e álcalis cáusticos é prejudicial à saúde, ensejando o reconhecimento do tempo como
especial.
3. É admitida como especial a atividade em que o segurado ficou exposto a
ruídos superiores a 80 decibéis até 05/03/1997, em que aplicáveis concomitantemente, para
fins de enquadramento, os Decretos 53.831/64 e 83.080/79; superiores a 90 decibéis no

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 35 / 332


período de 06/03/1997 a 18/11/2003, de acordo com o Decreto 2.172/97, e, a partir de
19/11/2003 superiores a 85 decibéis, nos termos do Decreto 4.882/2003.
4. Preenchidos os requisitos legais, tem o segurado direito à concessão da
aposentadoria integral por tempo de contribuição, com incidência do fator previdenciário, a
contar da data do requerimento administrativo.
5. O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
6. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29-06-2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.
7. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.
8. O INSS é isento do pagamento das custas processuais quando demandado na
Justiça Estadual do Rio Grande do Sul, devendo, contudo, pagar eventuais despesas
processuais, como as relacionadas a correio, publicação de editais e condução de oficiais de
justiça (artigo 11 da Lei Estadual nº 8.121/85, com a redação da Lei Estadual nº 13.471/2010,
já considerada a inconstitucionalidade formal reconhecida na ADI nº 70038755864 julgada
pelo Órgão Especial do TJ/RS), cabendo o parcial provimento da remessa oficial quanto ao
ponto.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento ao apelo do INSS, dar parcial provimento à remessa oficial tida por interposta e
determinar o cumprimento imediato do acórdão, nos termos do relatório, votos e notas de
julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00006 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0023812-44.2013.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : MADALENA CEMIN
ADVOGADO : Vilmar Lourenco
: Imilia de Souza
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : (Os mesmos)

EMENTA

DIREITO PREVIDENCIÁRIO. TEMPO RURAL. TEMPO URBANO. TEMPO


ESPECIAL. RUÍDO. APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO. CONCESSÃO.
CORREÇÃO MONETÁRIA. JUROS DE MORA.
1. Mediante início de prova material, corroborada por prova testemunhal, é de
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 36 / 332
se reconhecer o labor no meio rural, para fins previdenciários.
2. O tempo de serviço urbano pode ser demonstrado mediante a apresentação da
CTPS, cujas anotações constituem prova plena, para todos os efeitos, dos vínculos
empregatícios ali registrados, gozando de presunção juris tantum de veracidade, salvo
suspeitas objetivas e razoavelmente fundadas acerca dos assentos contidos do documento.
3. Comprovada a exposição do segurado a agente nocivo, na forma exigida pela
legislação previdenciária aplicável à espécie, possível reconhecer-se a especialidade da
atividade laboral por ele exercida.
4. É admitida como especial a atividade em que o segurado ficou exposto a
ruídos superiores a 80 decibéis até 05/03/1997, em que aplicáveis concomitantemente, para
fins de enquadramento, os Decretos n. 53.831/64 e 83.080/79; superiores a 90 decibéis no
período de 06/03/1997 a 18/11/2003, de acordo com o Decreto nº 2.172/97, e, a partir de
19/11/2003 superiores a 85 decibéis, nos termos do Decreto 4.882/2003.
5. Preenchidos os requisitos legais, tem o segurado direito à concessão de
aposentadoria por tempo de contribuição, a contar da data do requerimento administrativo, e
respeitada, quanto às parcelas vencidas, a eventual prescrição quinquenal.
6. O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
7. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29/06/2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.
8. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento ao apelo da parte autora, e dar parcial provimento ao do INSS e à remessa oficial,
nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do
presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00007 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0011186-61.2011.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : LUIZ FERNANDO MEDEIROS
ADVOGADO : Paulo Andre Fernandes Solano
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. DESAPOSENTAÇÃO. RE Nº 661.256/SC. TEMA STF 503.


RETRATAÇÃO.
1. O STF, ao julgar o RE nº 661.256/SC, sob a sistemática de repercussão geral,
apreciou a questão da desaposentação, fixando a seguinte tese: No âmbito do Regime Geral
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 37 / 332
de Previdência Social - RGPS, somente lei pode criar benefícios e vantagens
previdenciárias, não havendo, por ora, previsão legal do direito à 'desaposentação', sendo
constitucional a regra do art. 18, § 2º, da Lei nº 8.213/91.".
2. Tratando-se de processo da mesma matéria e aplicando o precedente da Corte
Suprema com força vinculante, em juízo de retratação, deve ser afastada a possibilidade de
desaposentação.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, negar provimento à apelação da parte autora, nos termos do relatório, votos e
notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00008 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0000447-25.2009.4.04.7113/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : VALDIR BAU
ADVOGADO : Alex Jacson Carvalho
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : (Os mesmos)

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DECADÊNCIA. JULGAMENTO PELO STJ. RECURSO REPETITIVO. TEMA STJ 544.
REPERCUSSÃO GERAL. TEMA STF 313.
1. Havendo julgamento da questão por Tribunal Superior, não há permissivo
legal a Tribunal de Apelação reformar decisão.
2. A incidência da decadência na hipótese de revisão de benefício
previdenciário foi julgada pelo STJ, em sede de recurso repetitivo (Tema 544) e pelo STF, em
sede de repercussão geral (Tema 313).
3. Retornado os autos para juízo de retratação, a decisão deve adequar-se à tese
firmada pelos Tribunais Superiores, devendo, quando ultrapassado o prazo legal, ser
declarada a incidência da decadência ao direito de revisão do benefício da parte.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, negar provimento ao apelo da parte autora e dar provimento ao apelo do INSS
para reconhecer a decadência, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam
fazendo parte integrante do presente julgado.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 38 / 332


Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.
00009 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº
0017601-21.2015.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : LIANE SALETE NATH
ADVOGADO : Vilmar Lourenco
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. ERRO MATERIAL


E OMISSÃO EXISTENTES. AGREGAR FUNDAMENTOS.
PREQUESTIONAMENTO.

1. A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de


omissão, contradição, obscuridade e erro material. 2. Erro material e omissão verificados. 3.
Embargos de declaração providos em parte também para efeitos de prequestionamento.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, corrigir, de
ofício, o erro material do acórdão, dar parcial provimento aos embargos de declaração
para agregar fundamentos ao julgado e considerar prequestionada a matéria versada nos
referidos dispositivos, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam
fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00010 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0004563-44.2012.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : ROSANGELA TEIXEIRA BARROS
ADVOGADO : Joseane Casa Saggin e outros
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA VARA CIVEL DA COMARCA DE MARAU/RS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS
ADVOCATÍCIOS.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 39 / 332


1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade
com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção)

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, dar provimento ao recurso do
INSS e à remessa necessária para afastar a possibilidade de desaposentação, nos termos
do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente
julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00011 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0013417-56.2014.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : OSNI ADILES BITTENCOURT
ADVOGADO : Diórgenes Canella
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : (Os mesmos)

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. CONCESSÃO DE AUXÍLIO-ACIDENTE.


RESTBELECIMENTO DE AUXÍLIO-DOENÇA. CORREÇÃO MONETÁRIA.
HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. CUSTAS.

1. Comprovado nos autos que a parte autora era portadora de sequela decorrente
de acidente de trânsito que implicou redução da capacidade para a atividade exercida na
época do acidente, é de ser concedido o auxílio-acidente desde o dia seguinte ao da cessação
administrativa do primeiro auxílio-doença até a data do óbito. 2. Comprovado nos autos que
a parte autora esteve incapaz para o trabalho em razão de outro acidente e de doença, é de ser
restabelecido o segundo auxílio-doença desde a sua cessação administrativa até a data do

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 40 / 332


óbito. 3. Correção monetária pelo IGP/DI/INPC/IPCA-E. 4. Nas ações previdenciárias, os
honorários advocatícios devem ser fixados no percentual de 10% (dez por cento) sobre o
valor das parcelas devidas até a data da sentença, em consonância com as Súmulas 76 desta
Corte e 111 do STJ. 5. Está o INSS isento das custas processuais, mas obrigado ao pagamento
das despesas judiciais, notadamente na condução de Oficiais de Justiça.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento ao recurso da parte autora e à remessa oficial e negar provimento ao recurso do
INSS, nos termos do relatório, votos e notas taquigráficas que ficam fazendo parte integrante
do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00012 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº
0013953-33.2015.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : (Os mesmos)
INTERESSADO : LAUDIR ANTONIO MACALLI
ADVOGADO : Wagner Segala
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE GARIBALDI/RS

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INEXISTÊNCIA DAS


HIPÓTESES ENSEJADORAS DO RECURSO. PREQUESTIONAMENTO.
1. A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de
omissão, contradição, obscuridade e erro material. 2. Como os presentes embargos têm por
finalidade prequestionar a matéria para fins de recurso especial e/ou extraordinário, resta
perfectibilizado o acesso à via excepcional, nos termos do art. 1.025, do CPC/15. 3. Embargos
de declaração providos em parte para efeitos de prequestionamento.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento aos embargos de declaração, exclusivamente para fins de prequestionamento,
inalterado o resultado do julgamento, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 41 / 332


Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.
00013 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0002817-05.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : ZELY SANTANA RIBEIRO
ADVOGADO : Daniela Delfini Leite Pereira
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. APOSENTADORIA POR IDADE, NOS TERMOS DO § 3º


DO ART. 48 DA LEI N.º 8.213/91, COM A REDAÇÃO DADA PELA LEI N.º
11.718/2008. REQUISITOS PREENCHIDOS. ATIVIDADE RURAL.
TRABALHADORA RURAL EM REGIME DE ECONOMIA FAMILIAR.
AVERBAÇÃO DO TEMPO RURAL COMO SEGURADA ESPECIAL.
CONCESSÃO DO BENEFÍCIO A SEGURADO QUE NÃO ESTÁ
DESEMPENHANDO ATIVIDADE RURAL NO MOMENTO DA
IMPLEMENTAÇÃO DOS REQUISITOS. POSSIBILIDADE. TUTELA
ESPECÍFICA.

1. O tempo de serviço rural para fins previdenciários pode ser demonstrado


através de início de prova material, desde que complementado por prova testemunhal idônea.
Precedentes da Terceira Seção desta Corte e do egrégio STJ. 2. A Lei n.º 11.718/08 instituiu a
possibilidade de outorga do benefício de aposentadoria por idade ao trabalhador rural, com o
implemento da carência mediante o cômputo do tempo de serviço prestado em outras
categorias - como empregado urbano ou contribuinte individual, v.g. - desde que haja o
implemento da idade mínima de 60 anos para mulher e 65 anos para homem. 3. "A concessão
da aposentadoria híbrida ou mista,prevista no art. 48, §3º, da Lei nº 8.213/91, não está
condicionada aodesempenho de atividade rurícola pelo segurado no momento
imediatamente anterior ao requerimento administrativo, sendo, pois, irrelevante a natureza
do trabalho exercido neste período." (Súmula nº 103 desta Corte.) 4. O aproveitamento do
tempo de atividade rural exercido no período anterior à edição da Lei nº 8.213, de 24-07-
1991, independentemente do recolhimento das respectivas contribuições previdenciárias, é
regulado pela norma do artigo 55, parágrafo 2º, da referida Lei, na sua redação original, a
qual estipula a anistia das contribuições previdenciárias pretéritas, salvo para efeito de
aposentadoria no setor público com regime próprio, o que não se aplica na espécie. 5.
Embora o período de labor rural sem o pagamento de contribuições, anterior a julho de 1991,
não possa ser computado para efeito de carência de aposentadoria por tempo de serviço, a
teor do disposto no §2º do art. 55 da Lei 8.213/91, referido período pode ser considerado para
fins de concessão do beneficio de aposentadoria por idade, conforme determinam os artigos
39, I e 143 da Lei n.º 8.213/91. 6. Somado o tempo de serviço rural ao tempo de serviço
urbano incontroverso, a parte autora preenche a carência e os demais requisitos da
aposentadoria por idade híbrida, fazendo jus ao benefício a contar da data do requerimento
administrativo, nos termos da Lei n.º 11.718/2008. 7. Determina-se o cumprimento imediato
do acórdão naquilo que se refere à obrigação de implementar o benefício, por se tratar de
decisão de eficácia mandamental que deverá ser efetivada mediante as atividades de
cumprimento da sentença stricto sensu previstas no art. 497 do CPC/15, sem a necessidade de
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 42 / 332
um processo executivo autônomo (sine intervallo).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento ao apelo da parte autora e determinar a implantação do benefício, nos termos
do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente
julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00014 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0018465-98.2011.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : MARIA MARLENE SIMON
ADVOGADO : Paulo Andre Fernandes Solano
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS
ADVOCATÍCIOS.

1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade


com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, negar provimento ao recurso
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 43 / 332
da parte autora e dar à remessa necessária para afastar a possibilidade de
desaposentação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo
parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00015 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0012967-79.2015.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELANTE : RENILDA ALEXANDRE DA SILVA
ADVOGADO : Alda Cristina de Souza Freitas
: Edward Nunes Machry
APELADO : (Os mesmos)
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 2A VARA DA COMARCA DE
TAQUARI/RS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. CONCESSÃO DE APOSENTADORIA POR INVALIDEZ.


ADICIONAL DE 25%. MARCO INICIAL. TUTELA ESPECÍFICA.

1. Comprovado pelo conjunto probatório que a parte autora está incapacitada


para o trabalho de forma total e definitiva, que não se trata de incapacidade preexistente ao
seu reingresso no RGPS e que necessita do cuidado permanente de outra pessoa, é de ser
mantida a sentença quanto à concessão da aposentadoria por invalidez e é de ser dado
provimento ao recurso da parte autora para conceder o adicional de 25% previsto no art. 45
da LBPS, ambos desde a cessação administrativa do auxílio-doença. 2. Determina-se o
cumprimento imediato do acórdão naquilo que se refere à obrigação de implementar o
benefício, por se tratar de decisão de eficácia mandamental que deverá ser efetivada
mediante as atividades de cumprimento da sentença stricto sensu previstas no art. 497 do
CPC/15, sem a necessidade de um processo executivo autônomo (sine intervallo).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento ao recurso do INSS e à remessa oficial e dar provimento ao recurso da parte
autora, determinando a implantação da aposentadoria por invalidez com o acréscimo de 25%,
nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do
presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00016 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CÍVEL Nº 0001909-
11.2017.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : ANILDA CORNÉLIUS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 44 / 332


ADVOGADO : Iracildo Binicheski
: Leandro Mello de Vargas
: Régis Luís Witcak
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO


EXISTENTE. AGREGAR FUNDAMENTOS. CONSECTÁRIOS LEGAIS.

1. A acolhida dos embargos declaratórios tem cabimento nas hipóteses de


omissão, contradição, obscuridade e erro material. 2. Verificada omissão no julgado, impõe-
se seu suprimento. 3. O Supremo Tribunal Federal reconheceu, no julgamento do RE 870947,
com repercussão geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do
IPCA-E para o cálculo da correção monetária nas dívidas não tributárias da Fazenda Pública.
Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até 29-06-2009. A
partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito, segundo o índice
oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança. 3. Precedente do STF com
efeito vinculante. 4. Embargos de declaração providos para agregar fundamentação, sem
alterar o resultado do julgamento.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento aos embargos de declaração para agregar fundamentos ao julgado, sem
alteração do resultado, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam
fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00017 APELAÇÃO CÍVEL Nº 2008.71.00.033041-6/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : JURACI DE OLIVEIRA FRAGA
ADVOGADO : Daisson Silva Portanova
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS
ADVOCATÍCIOS.
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 45 / 332
1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade
com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, negar provimento ao recurso
da parte autora, afastando a possibilidade de desaposentação, nos termos do relatório,
votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00018 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0002951-71.2012.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : NAIRO ALVARUS ANTONIO PATUSSI
ADVOGADO : Edmilso Michelon
: Matheus de Campos

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS.
1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade
com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 46 / 332


ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, dar provimento ao recurso do
INSS e à remessa necessária para afastar a possibilidade de desaposentação, nos termos
do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente
julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00019 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº
0015255-63.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : GILBERTO VIDARTE POSPICHIL
ADVOGADO : Luciano Sandri
: Angela Maria Pezzi
: Bruna Gomes
: Luiz Angelo Bianchi Junior
: Guilherme Sangalli Sandri

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO


EXISTENTE. AGREGAR FUNDAMENTOS. BENEFÍCIO CONCEDIDO NO
CURSO DA AÇÃO. POSSIBILIDADE DE EXECUÇÃO DO BENEFÍCIO
PREVISTO PELO JULGADO. PREQUESTIONAMENTO.

1. A acolhida dos embargos declaratórios tem cabimento nas hipóteses de


omissão, contradição, obscuridade e erro material. 2. Verificada omissão, impõe-se o seu
suprimento. 3. Não se tratando de desaposentação a questão controvertida nos presentes
autos, mas sim de possibilidade de execução das diferenças do benefício concedido no
julgado até o momento em que deferido outro na via administrativa, não há que se falar em
descumprimento do precedente vinculante firmado pelo STF no julgamento conjunto dos
Recursos Extraordinários 661.256, 827.833 e 381.367, Tema 503 da repercussão geral. 4.
Deve ser assegurada aos beneficiários da Previdência Social a possibilidade de execução das
diferenças do benefício concedido no julgado até o momento em que deferido um mais
vantajoso na via administrativa, com a opção de continuar percebendo o benefício concedido
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 47 / 332
no curso da ação, de renda mais vantajosa. Pensar de outra maneira seria dar prestígio à
solução incompatível com os princípios que norteiam a administração pública, vez que a
Autarquia Previdenciária seria beneficiada com o ato administrativo praticado
contrariamente às normas quando do indeferimento do benefício na época oportuna. 5.
Embargos de declaração providos em parte para agregar fundamentos ao julgado e para
efeitos de prequestionamento.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento aos embargos de declaração para agregar fundamentos ao julgado e
considerar prequestionada a matéria versada nos referidos dispositivos, sem alteração do
resultado, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte
integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


Boletim

Secretaria dos Órgãos Julgadores

Boletim Nro 0066/2018

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO

Secretaria dos Órgãos Julgadores

JULGAMENTOS

5ª E 6ª TURMAS

00001 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0022466-58.2013.4.04.9999/RS


RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : ODILA MENEGILDO BONATO
ADVOGADO : Camila Brunetto
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : (Os mesmos)

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 48 / 332


REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE ENCANTADO/RS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. ATIVIDADE ESPECIAL. AGENTES NOCIVOS.


EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL. INAPLICABILIDADE.
CONCESSÃO DE APOSENTADORIA POR TEMPO DE
SERVIÇO/CONTRIBUIÇÃO. OPÇÃO PELA RMI MAIS VANTAJOSA.
TUTELA ESPECÍFICA.

1. Apresentada a prova necessária a demonstrar o exercício de atividade sujeita


a condições especiais, conforme a legislação vigente na data da prestação do trabalho deve
ser reconhecido o respectivo tempo de serviço. 2. Tendo o perito judicial informado não ter
sido comprovado o seu fornecimento em nenhum dos intervalos ora reconhecidos como de
exercício de atividade especial, inexiste motivo para determinar o sobrestamento do feito,
conforme determinação contida no voto do Relator para admissão do IRDR n° 15/TRF4
(5054341-77.2016.4.04.0000/SC), no sentido de suspenderem-se os processos em trâmite na
Justiça Federal da 4ª Região em que se discuta acerca da prova hábil à comprovação da
eficácia dos EPIs para elidir os agentes nocivos, e consequentemente, afastar o
reconhecimento da atividade especial. 3. Se o segurado implementar os requisitos para a
obtenção de aposentadoria pelas regras anteriores à Emenda Constitucional n.º 20/98, pelas
Regras de Transição e/ou pelas Regras Permanentes, poderá inativar-se pela opção que lhe
for mais vantajosa. 4. Determina-se o cumprimento imediato do acórdão naquilo que se refere
à obrigação de implementar o benefício, por se tratar de decisão de eficácia mandamental que
deverá ser efetivada mediante as atividades de cumprimento da sentença stricto sensu
previstas no art. 497 do CPC/15, sem a necessidade de um processo executivo autônomo
(sine intervallo).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento ao recurso da parte autora, negar provimento ao recurso do INSS e à
remessa oficial e determinar a implantação do benefício, prejudicada a análise do agravo
retido, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte
integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00002 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0000536-18.2012.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : ADEMAR DOS SANTOS IZAGUIRRES
ADVOGADO : Paulo Andre Fernandes Solano
: Silvia Leticia Tormes Prina
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 49 / 332


EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS
ADVOCATÍCIOS.

1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade


com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, negar provimento ao recurso
da parte autora, afastando a possibilidade de desaposentação, nos termos do relatório,
votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00003 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0009434-54.2011.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : MARLENE THOMAS
ADVOGADO : Paulo Andre Fernandes Solano

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS
ADVOCATÍCIOS.

1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 50 / 332


com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, dar provimento ao recurso do
INSS e à remessa necessária para afastar a possibilidade de desaposentação, nos termos
do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente
julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00004 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CÍVEL Nº 0008248-
54.2015.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : NELCI WOLF SCHAFER
ADVOGADO : Douglas Hauschild

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL E PREVIDENCIÁRIO. EMBARGOS DE


DECLARAÇÃO. EXISTÊNCIA DE HIPÓTESE ENSEJADORA DO RECURSO.
ERRO MATERIAL. EFEITOS INFRINGENTES.

1. A acolhida dos embargos declaratórios tem cabimento nas hipóteses de


omissão, contradição, obscuridade e erro material. 2. Diante da existência de erro material no
acórdão, impõe-se a sua correção no ponto em que equivocado, ainda que, sanado o vício, a
alteração da decisão surja como conseqüência necessária. 3. Embargos de declaração
acolhidos para corrigir erro material, com efeitos infringentes, bem como para efeitos de
prequestionamento.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 51 / 332


ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento aos embargos de declaração do INSS para efeitos de prequestionamento, bem
como para, atribuindo-lhes efeitos infringentes, afastar o direito da parte autora à
concessão do benefício de Aposentadoria por Tempo de Contribuição a contar da data do
requerimento administrativo, 03/07/2013, mantendo, todavia, o direito à concessão desse
benefício a partir de 03/01/2017, data do preenchimento do requisito da carência, nos
termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do
presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00005 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0019134-54.2011.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : JULIO ALBERTO LUZ BARTZ
ADVOGADO : Matheus de Campos
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS.
1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade
com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, negar provimento ao recurso
da parte autora e dar provimento à remessa necessária para afastar a possibilidade de
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 52 / 332
desaposentação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo
parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00006 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0008232-42.2011.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : ANTELMO CARDOSO DE MEDEIROS
ADVOGADO : Miriam Matias de Souza

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORARIOS
ADVOCATÍCIOS.

1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade


com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, dar provimento ao recurso do
INSS e à remessa necessária para afastar a possibilidade de desaposentação, nos termos
do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente
julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00007 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0003334-49.2012.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : EDELMAR SOARES

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 53 / 332


ADVOGADO : Lucio Marco Soares
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : (Os mesmos)
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE VERANOPOLIS/RS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS.
1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade
com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, negar provimento ao recurso
da parte autora e dar provimento ao recurso do INSS e à remessa necessária para afastar
a possibilidade de desaposentação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que
ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00008 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0002466-71.2012.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : JOAO ELY DA SILVA
ADVOGADO : Luiz Marcelo Tassinari e outro
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 54 / 332
DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS
ADVOCATÍCIOS.

1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade


com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, negar provimento ao recurso
da parte autora, afastando a possibilidade de desaposentação, nos termos do relatório,
votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00009 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0007148-69.2012.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : NELSON RIBAS MOREIRA
ADVOGADO : Edmilso Michelon
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : (Os mesmos)

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS
ADVOCATÍCIOS.

1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade


com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 55 / 332


o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, negar provimento ao recurso
da parte autora e dar provimento ao recurso do INSS e à remessa necessária para afastar
a possibilidade de desaposentação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que
ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00010 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0002125-69.2017.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : ROGER RODRIGO DA SILVA
ADVOGADO : Juliano Frederico Kremer e outros
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. AUXÍLIO-ACIDENTE. FEITO


IDÊNTICO AJUIZADO ANTERIORMENTE. COISA JULGADA.
Verificada a existência de outra demanda de natureza previdenciária, em que as
partes, a causa de pedir e o pedido são idênticos ao presente feito, transitada em julgado,
resta configurada a coisa julgada, mostrando-se correta a extinção da ação sem resolução de
mérito, com fulcro no art. 267, V, do NCPC.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 5ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento à apelação, nos termos do relatório, votos e notas taquigráficas que ficam
fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 56 / 332
00011 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CÍVEL Nº 0018781-
72.2015.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : VERA LUCIA BOURSCHEID EBERT
ADVOGADO : Iara Solange da Silva Schneider e outro
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO


EXISTENTE. AGREGAR FUNDAMENTOS. PREQUESTIONAMENTO.

1. A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de


omissão, contradição, obscuridade e erro material. 2. Omissão verificada. Inalterado,
contudo, o resultado do julgado. 3. Embargos de declaração providos em parte para efeitos de
prequestionamento.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento aos embargos de declaração para agregar fundamentos ao julgado e
considerar prequestionada a matéria versada nos referidos dispositivos, sem alteração do
resultado, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte
integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00012 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CÍVEL Nº 0013821-
39.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : OTAVIO JOAO GUTH
ADVOGADO : Adriano Jose Ost e outros

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INEXISTÊNCIA DAS


HIPÓTESES ENSEJADORAS DO RECURSO. PREQUESTIONAMENTO.
1. A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de
omissão, contradição, obscuridade e erro material. 2. Como os presentes embargos têm por

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 57 / 332


finalidade prequestionar a matéria para fins de recurso especial e/ou extraordinário, resta
perfectibilizado o acesso à via excepcional, nos termos do art. 1.025, do CPC/15. 3. Embargos
de declaração providos em parte para efeitos de prequestionamento.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento aos embargos de declaração, exclusivamente para fins de prequestionamento,
inalterado o resultado do julgamento, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00013 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CÍVEL Nº 0002175-
95.2017.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : (Os mesmos)
INTERESSADO : IARA LÚCIA MOTTA
ADVOGADO : Felipe da Silva Morales
: Felipe Oliveira Scherer

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INEXISTÊNCIA DAS


HIPÓTESES ENSEJADORAS DO RECURSO. PREQUESTIONAMENTO.
1. A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de
omissão, contradição, obscuridade e erro material. 2. Como os presentes embargos têm por
finalidade prequestionar a matéria para fins de recurso especial e/ou extraordinário, resta
perfectibilizado o acesso à via excepcional, nos termos do art. 1.025, do CPC/15. 3. Embargos
de declaração providos em parte para efeitos de prequestionamento.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento aos embargos de declaração, exclusivamente para fins de prequestionamento,
inalterado o resultado do julgamento, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 58 / 332


00014 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CÍVEL Nº 0002775-
19.2017.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : DEOCLECIO DOS SANTOS PEREIRA
ADVOGADO : Indira Girardi e outros

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INEXISTÊNCIA DAS


HIPÓTESES ENSEJADORAS DO RECURSO. PREQUESTIONAMENTO.
1. A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de
omissão, contradição, obscuridade e erro material. 2. Como os presentes embargos têm por
finalidade prequestionar a matéria para fins de recurso especial e/ou extraordinário, resta
perfectibilizado o acesso à via excepcional, nos termos do art. 1.025, do CPC/15. 3. Embargos
de declaração providos em parte para efeitos de prequestionamento.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento aos embargos de declaração, exclusivamente para fins de prequestionamento,
inalterado o resultado do julgamento, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00015 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CÍVEL Nº 0015779-
60.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : ENARA MILKE DOS SANTOS
ADVOGADO : Tiago Dias Galetto
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INEXISTÊNCIA


DAS HIPÓTESES ENSEJADORAS DO RECURSO. EFEITOS
INFRINGENTES.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 59 / 332


1. A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de
omissão, contradição, obscuridade e erro material. 2. Ausente o vício alegado, são descabidos
os embargos declaratórios. 3. Impropriedade dos embargos de declaração com a finalidade de
alterar o julgado, pena de lhes emprestar efeitos infringentes, o que só é admitido
excepcionalmente.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento aos embargos de declaração, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00016 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº
0000123-97.2015.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : NATALICIO DA ROCHA BITENCOURT
ADVOGADO : Antonio Luis Wuttke

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INEXISTÊNCIA DAS


HIPÓTESES ENSEJADORAS DO RECURSO. PREQUESTIONAMENTO.
1. A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de
omissão, contradição, obscuridade e erro material. 2. Como os presentes embargos têm por
finalidade prequestionar a matéria para fins de recurso especial e/ou extraordinário, resta
perfectibilizado o acesso à via excepcional, nos termos do art. 1.025, do CPC/15. 3. Embargos
de declaração providos em parte para efeitos de prequestionamento.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento aos embargos de declaração, exclusivamente para fins de prequestionamento,
inalterado o resultado do julgamento, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00017 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 60 / 332


0016563-71.2015.4.04.9999/SC
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : GUIDO LOURENÇO DA SILVA
ADVOGADO : Silvio Luiz de Costa
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 2A VARA DA COMARCA DE VIDEIRA/SC

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INEXISTÊNCIA DAS


HIPÓTESES ENSEJADORAS DO RECURSO. PREQUESTIONAMENTO.
1. A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de
omissão, contradição, obscuridade e erro material. 2. Como os presentes embargos têm por
finalidade prequestionar a matéria para fins de recurso especial e/ou extraordinário, resta
perfectibilizado o acesso à via excepcional, nos termos do art. 1.025, do CPC/15. 3. Embargos
de declaração providos em parte para efeitos de prequestionamento.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento aos embargos de declaração, exclusivamente para fins de prequestionamento,
inalterado o resultado do julgamento, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00018 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº
0015049-83.2015.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : JOSE CARLOS LINS
ADVOGADO : Caroline Nardi Mezomo
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 2A VARA DA COMARCA DE GETÚLIO
VARGAS/RS

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INEXISTÊNCIA DAS


HIPÓTESES ENSEJADORAS DO RECURSO. PREQUESTIONAMENTO.
1. A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 61 / 332


omissão, contradição, obscuridade e erro material. 2. Como os presentes embargos têm por
finalidade prequestionar a matéria para fins de recurso especial e/ou extraordinário, resta
perfectibilizado o acesso à via excepcional, nos termos do art. 1.025, do CPC/15. 3. Embargos
de declaração providos em parte para efeitos de prequestionamento.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento aos embargos de declaração, exclusivamente para fins de prequestionamento,
inalterado o resultado do julgamento, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00019 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0019449-82.2011.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : JOAO CARLOS FREITAS BARBOSA
ADVOGADO : Edmilso Michelon
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : (Os mesmos)
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE
PANAMBI/RS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS.
1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade
com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 62 / 332


Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, negar provimento ao recurso
da parte autora e dar provimento ao recurso do INSS e à remessa necessária para afastar
a possibilidade de desaposentação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que
ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00020 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0003473-98.2012.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : JOAO TADEU DE MATTOS
ADVOGADO : Edmilso Michelon e outros
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : (Os mesmos)

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS.
1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade
com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção)

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, negar provimento ao recurso
da parte autora e dar provimento ao recurso do INSS e à remessa necessária para afastar
a possibilidade de desaposentação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que
ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 63 / 332


Boletim

Secretaria dos Órgãos Julgadores

Boletim Nro 0067/2018

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO

Secretaria dos Órgãos Julgadores

JULGAMENTOS

5ª E 6ª TURMAS

00001 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0012010-78.2015.4.04.9999/RS


RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : AGUEDA FRANCESCHET
ADVOGADO : Maglyane Ruoso

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. APOSENTADORIA POR IDADE URBANA.


REQUISITOS ETÁRIO E DA CARÊNCIA PREENCHIDOS. REVISÃO DA
CTC. DESNECESSIDADE. TUTELA ESPECÍFICA.

1. A concessão de aposentadoria por idade urbana depende da implementação


de requisito etário - haver completado 65 (sessenta e cinco) anos de idade, se homem, e 60
(sessenta) anos de idade, se mulher, e a carência definida em lei. 2. O tempo de serviço
urbano pode ser comprovado mediante a produção de prova material suficiente, ainda que
inicial, complementada por prova testemunhal idônea - quando necessária ao preenchimento
de eventuais lacunas - não sendo esta admitida exclusivamente, salvo por motivo de força
maior ou caso fortuito (art. 55, § 3º, da Lei n.º 8.213/91). 3. Reconhecido o exercício da
atividade urbana pela parte autora, conforme registro na Carteira de Trabalho e Previdência
Social e averbação na CTC fornecida pelo INSS, é de ser mantida a sentença que concedeu-
lhe o benefício da aposentadoria por idade, a contar da data do pedido administrativo, com o
pagamento das parcelas vencidas desde aquela data. 4. Desnecessária a revisão da CTC para

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 64 / 332


o aproveitamento dos períodos certificados, para fins de completar a carência exigida para a
concessão do benefício de aposentadoria por idade. 5. Determina-se o cumprimento imediato
do acórdão naquilo que se refere à obrigação de implementar o benefício, por se tratar de
decisão de eficácia mandamental que deverá ser efetivada mediante as atividades de
cumprimento da sentença stricto sensu previstas no art. 497 do CPC/15, sem a necessidade de
um processo executivo autônomo (sine intervallo).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento à remessa oficial e à apelação do INSS para afastar a sua condenação ao
pagamento das custas processuais, e determinar a implantação do benefício, nos termos
do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente
julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00002 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0004204-55.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : ANTONIO LUCIO DA SILVA KUHN sucessão
ADVOGADO : Maria Luisa de Oliveira e outros
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE
MONTENEGRO/RS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. RESTABELECIMENTO DE AUXÍLIO-DOENÇA.


CONVERSÃO EM APOSENTADORIA POR INVALIDEZ. CUSTAS.
CORREÇÃO MONETÁRIA.

1. Comprovado pelo conjunto probatório que a parte autora estava incapacitada


de forma total e definitiva para o trabalho, é de ser restabelecido o auxílio-doença desde a
cessação administrativa e convertido em aposentadoria por invalidez desde a data do laudo
judicial até a data do óbito. 2. O INSS é isento do pagamento das custas na Justiça Estadual
do Rio Grande do Sul. 3. Correção monetária pelo INPC/IPCA-E.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento ao recurso e dar parcial provimento à remessa necessária, nos termos do

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 65 / 332


relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente
julgado.

Porto Alegre, 29 de novembro de 2017.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00003 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0000030-42.2012.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : JOAO FRANCISCO HOTTL BORGES
ADVOGADO : Edmilso Michelon
: Matheus de Campos e outros
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS
ADVOCATÍCIOS.

1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade


com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, negar provimento ao recurso
da parte autora e dar provimento à remessa necessária para afastar a possibilidade de
desaposentação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo
parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 66 / 332


00004 REMESSA NECESSÁRIA CÍVEL Nº 0001470-73.2012.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
PARTE AUTORA : LUCIANA MARQUES DOS REIS
ADVOGADO : Paulo Andre Fernandes Solano
PARTE RE' : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE SAO FRANCISCO DE
PAULA/RS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS.
1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade
com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, dar provimento à remessa
necessária para afastar a possibilidade de desaposentação, nos termos do relatório, votos e
notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00005 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0002162-33.2016.4.04.9999/SC
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : NIVALDO DE MELO CESAR
ADVOGADO : Jose Emilio Bogoni
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 67 / 332


EMENTA

APELAÇÃO. PREVIDENCIÁRIO. EXECUÇÃO DE SENTENÇA. EMBARGOS


PROCEDENTES. CORRETOS OS CÁLCULOS DO EXECUTADO.
Confirmado que o cálculo de liquidação apresentado pelo INSS está em
consonância com o título executivo, deve ser mantida a sentença que acolheu os embargos à
execução.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento à apelação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam
fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00006 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº
2001.71.00.027294-0/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : LUCIO GOTZ
ADVOGADO : Odilon Marques Garcia Junior e outros
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. HIPÓTESE


ENSEJADORA DO RECURSO. ERRO MATERIAL.

1. A acolhida dos embargos declaratórios tem cabimento nas hipóteses de


omissão, contradição, obscuridade e erro material. 2. Diante da existência de erro material,
impõe-se a correção do acórdão no ponto em que equivocado. 3. Embargos de declaração
providos para correção de erro material, sem alteração do resultado.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, voto por dar
provimento aos embargos de declaração para corrigir o erro material do acórdão,
inalterado o resultado do julgamento, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 68 / 332


Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.
00007 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº
0017342-26.2015.4.04.9999/SC
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
EMBARGANTE : BERNARDINA SALETE WITTE
ADVOGADO : Dilma Simas Borba Marquetti
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 2A VARA DA COMARCA DE INDAIAL/SC

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INEXISTÊNCIA DAS


HIPÓTESES ENSEJADORAS DO RECURSO.
1. A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de
omissão, contradição, obscuridade ou erro material, o que não ocorreu no caso dos autos.
2. A mera desconformidade do embargante com a rejeição da tese que entende
cabível deve ser atacada com o remédio processual pertinente, pois o recurso de embargos de
declaração encontra-se restrito às hipóteses contidas no art. 1.022 do CPC.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento aos embargos de declaração, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00008 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CÍVEL Nº 0015232-
88.2014.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
EMBARGANTE : CATARINA GONÇALVES PIRES
ADVOGADO : Karina Carla Girardi
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO,


OBSCURIDADE, CONTRADIÇÃO OU ERRO. INEXISTÊNCIA.
PREQUESTIONAMENTO.
1. Ausente contradição, obscuridade, omissão ou erro, são rejeitados os
embargos declaratórios, que não servem à rediscussão do julgado.
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 69 / 332
2. A mera desconformidade do embargante com a rejeição da tese que entende
cabível deve ser atacada com o remédio processual pertinente, pois o recurso de embargos de
declaração encontra-se restrito às hipóteses contidas no art. 1.022 do CPC.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimentos aos embargos de declaração, nos termos do relatório, votos e notas de
julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00009 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CÍVEL Nº 0006322-
04.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
EMBARGANTE : DINIS FLAVIO PASQUALI
ADVOGADO : Ulisses Melo
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. OMISSÃO NO JULGAMENTO DA


APELAÇÃO DO AUTOR. EMBARGOS À EXECUÇÃO. REVISÃO DA RMI. EXCESSO NO
CÁLCULO DO EXEQUENTE.
1.Omissão quanto ao julgamento da apelação do autor-exequente.
2. Constatado que houve equívocos no cálculo de liquidação apresentado pelo
exequente, deve ser mantida a homologação do que foi apresentado pelo INSS-executado,
referendado pela Divisão de Cálculos Judiciais/Contadoria deste Tribunal.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, acolher os
embargos de declaração, e negar provimento à apelação do autor, nos termos do relatório,
votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00010 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0031781-19.2009.4.04.7100/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : VILMAR VILANOVA
ADVOGADO : Erik Christensson

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 70 / 332


APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS.
1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade
com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, negar provimento ao recurso
da parte autora e dar provimento à remessa necessária para afastar a possibilidade de
desaposentação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo
parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00011 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0005475-02.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : IVANOR DE SOUZA BORGES
ADVOGADO : Marlon Zanin Nepomuceno
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. PROCESSO CIVIL. PERÍCIA JUDICIAL.


BENEFICIÁRIO DE AJG.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 71 / 332


1. A prova em processos em que se discute incapacidade é, em regra, a prova
pericial, a qual deve ser oportunizada àqueles que não dispõem de recursos para sua
efetivação, tendo em conta a sua realidade de vida. 2. Deve-se viabilizar as diligências de
forma menos gravosa, em observância ao princípio in dúbio pro misero, tendo sempre como
norte a sua concretização.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento ao recurso da parte autora para anular a sentença e determinar a reabertura
da instrução, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte
integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00012 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0020137-44.2011.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : PAULO TASSINARI DE MENEZES
ADVOGADO : Paulo Andre Fernandes Solano

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS
ADVOCATÍCIOS.

1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade


com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 72 / 332


ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, dar provimento ao recurso do
INSS e à remessa necessária para afastar a possibilidade de desaposentação, nos termos
do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente
julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00013 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0006853-90.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : JORACI FONSECA CENCI
ADVOGADO : Marcia Maria Pierozan e outro
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. EMBARGOS À EXECUÇÃO POR TÍTULO JUDICIAL.


HONORÁRIOS NO PROCESSO DE CONHECIMENTO E NO PROCESSO DE
EMBARGOS DO DEVEDOR. IMPOSSIBILIDADE DE COMPENSAÇÃO.

A regra do "caput" do art. 21 do CPC não pode ser aplicada para compensar
honorários devidos pelo executado no processo de conhecimento com aqueles devidos pelo
embargado no processo de embargos do devedor, porquanto não se verifica a figura jurídica
da compensação, ou seja, não há relação de débito e crédito entre os advogados, mas, sim, do
autor devendo honorários ao advogado do réu e este devendo honorários para o advogado do
autor. Ademais, não é possível a compensação da verba honorária de sucumbência nos
embargos do devedor com os honorários que estão sendo executados, relativos ao processo
de conhecimento, se tal não foi contemplado pelo título judicial em execução.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento à apelação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam
fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00014 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0009295-63.2015.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 73 / 332


APELADO : DEVANIR DOS SANTOS VAZ
ADVOGADO : Vilmar Lourenco

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. TEMPO ESPECIAL. AGENTES NOCIVOS. RUÍDO.


HIDROCARBONETOS. CONVERSÃO DE TEMPO COMUM EM ESPECIAL.
IMPOSSIBILIDADE. RESP N. 1.310.034-PR. APOSENTADORIA ESPECIAL. JUROS E
CORREÇÃO MONETÁRIA. CUSTAS PROCESSUAIS.
1. A exposição a ruído acima dos limites de tolerância e a agentes químicos
hidrocarbonetos é prejudicial à saúde, ensejando o reconhecimento do tempo de serviço
como especial.
2. É admitida como especial a atividade em que o segurado ficou exposto a
ruídos superiores a 80 decibéis até 05/03/1997, em que aplicáveis concomitantemente, para
fins de enquadramento, os Decretos n. 53.831/64 e 83.080/79; superiores a 90 decibéis no
período de 06/03/1997 a 18/11/2003, de acordo com o Decreto nº 2.172/97, e, a partir de
19/11/2003 superiores a 85 decibéis, nos termos do Decreto 4.882/2003.
3. Conforme decidido pelo Superior Tribunal de Justiça, a lei vigente por
ocasião da aposentadoria é a aplicável ao direito à conversão entre tempos de serviço
especial e comum, independentemente do regime jurídico à época da prestação do serviço.
4. No caso dos autos, a parte autora não tem direito adquirido à aposentadoria
especial na data da Lei n. 9.032/95, de modo que não cabe a conversão dos períodos de
atividade comum em tempo especial para concessão do benefício em data posterior à referida
Lei.
5. Preenchidos os requisitos legais, tem o segurado direito à concessão da
aposentadoria especial, sem a incidência do fator previdenciário, a contar da data do
requerimento administrativo.
6. O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
7. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29-06-2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.
8. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.
9. O INSS é isento do pagamento das custas processuais quando demandado na
Justiça Estadual do Rio Grande do Sul, devendo, contudo, pagar eventuais despesas
processuais, como as relacionadas a correio, publicação de editais e condução de oficiais de
justiça (artigo 11 da Lei Estadual nº 8.121/85, com a redação da Lei Estadual nº 13.471/2010,
já considerada a inconstitucionalidade formal reconhecida na ADI nº 70038755864 julgada
pelo Órgão Especial do TJ/RS).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 74 / 332
provimento ao apelo e à remessa oficial tida por interposta e determinar o cumprimento
imediato do acórdão, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo
parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00015 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CÍVEL Nº 0015989-
82.2014.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : DJALMA OTACÍLIO MARTINHO
ADVOGADO : Jardel Trindade Martinho

EMENTA

EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. PRESCRIÇÃO QUINQUENAL.


REFORMATIO IN PEJUS.
O recurso de apelação devolve ao conhecimento do órgão ad quem apenas
matéria devidamente impugnada, razão pela qual não poderia o acórdão embargado alterar o
determinado na sentença quanto à prescrição quinquenal, sem recurso da parte interessada no
ponto.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento aos embargos de declaração, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00016 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº
0016817-44.2015.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : DIVA MARIA MASOTTI
ADVOGADO : Daniel Tician
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 2A VARA DA COMARCA DE
GRAMADO/RS

EMENTA

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 75 / 332


PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INEXISTÊNCIA DAS
HIPÓTESES ENSEJADORAS DO RECURSO.
A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de
omissão, contradição, obscuridade ou erro material, o que não ocorreu no caso.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento aos embargos de declaração, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00017 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CÍVEL Nº 0019627-
26.2014.4.04.9999/PR
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : APARECIDA DE FATIMA FERREIRA
ADVOGADO : Marcelo Martins de Souza e outro

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INEXISTÊNCIA DAS


HIPÓTESES ENSEJADORAS DO RECURSO.
A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de
omissão, contradição, obscuridade ou erro material, o que não ocorreu no caso.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento aos embargos de declaração, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00018 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CÍVEL Nº 0017457-
18.2013.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 76 / 332


INTERESSADO : SERGIO KORB
ADVOGADO : Aline Reffiel Serdeira

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INEXISTÊNCIA DAS


HIPÓTESES ENSEJADORAS DO RECURSO. PREQUESTIONAMENTO.
1. A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de
omissão, contradição, obscuridade e erro material. 2. Como os presentes embargos têm por
finalidade prequestionar a matéria para fins de recurso especial e/ou extraordinário, resta
perfectibilizado o acesso à via excepcional, nos termos do art. 1.025, do CPC/15. 3. Embargos
de declaração providos em parte para efeitos de prequestionamento.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento aos embargos de declaração, exclusivamente para fins de prequestionamento,
inalterado o resultado do julgamento, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00019 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CÍVEL Nº 0003325-
14.2017.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : VANDERLEI MACHADO MENGUE
ADVOGADO : Cesar Augusto Ramos Grazziotin

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INEXISTÊNCIA DAS


HIPÓTESES ENSEJADORAS DO RECURSO. PREQUESTIONAMENTO.
1. A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de
omissão, contradição, obscuridade e erro material. 2. Como os presentes embargos têm por
finalidade prequestionar a matéria para fins de recurso especial e/ou extraordinário, resta
perfectibilizado o acesso à via excepcional, nos termos do art. 1.025, do CPC/15. 3. Embargos
de declaração providos em parte para efeitos de prequestionamento.

ACÓRDÃO

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 77 / 332


Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento aos embargos de declaração, exclusivamente para fins de prequestionamento,
inalterado o resultado do julgamento, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00020 EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº
0005225-66.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FOLHAS
INTERESSADO : ADÃO ARLINDO KNEVITZ
ADVOGADO : Generi Maximo Lipert e outro
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE TERRA DE
AREIA/RS

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INEXISTÊNCIA DAS


HIPÓTESES ENSEJADORAS DO RECURSO. PREQUESTIONAMENTO.
1. A acolhida dos embargos declaratórios só tem cabimento nas hipóteses de
omissão, contradição, obscuridade e erro material. 2. Como os presentes embargos têm por
finalidade prequestionar a matéria para fins de recurso especial e/ou extraordinário, resta
perfectibilizado o acesso à via excepcional, nos termos do art. 1.025, do CPC/15. 3. Embargos
de declaração providos em parte para efeitos de prequestionamento.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento aos embargos de declaração, exclusivamente para fins de prequestionamento,
inalterado o resultado do julgamento, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


Boletim

Secretaria dos Órgãos Julgadores

Boletim Nro 0068/2018


DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 78 / 332
TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO

Secretaria dos Órgãos Julgadores

JULGAMENTOS

5ª E 6ª TURMAS

00001 AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 0000500-24.2017.4.04.0000/RS


RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
AGRAVANTE : NERCI CARLOS FRIEDRICH
ADVOGADO : Samir Antônio França
AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

AGRAVO DE INSTRUMENTO. PREVIDENCIÁRIO. PROCESSUAL CIVIL.


ASSISTÊNCIA JUDICIÁRIA GRATUITA. REQUISITOS COMPROVADOS.
BENEFÍCIO DEFERIDO.
Demonstrado nos autos que os rendimentos do requerente estão abaixo do teto
dos benefícios da Previdência Social, deve ser deferida a concessão do benefício da
assistência judiciária gratuita.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento ao agravo de instrumento, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00002 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0010202-04.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : JOÃO FRANCISCO KOGLIN

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 79 / 332


ADVOGADO : Rodrigo Berwanger Moro
: Evandro Sebastiao Moro

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. BENEFÍCIO ASSISTENCIAL.


AUSÊNCIA DE PROVA PERICIAL. ANULAÇÃO DA SENTENÇA.
Diante da necessidade de comprovação da existência ou não de incapacidade
laboral do autor à época do requerimento administrativo formulado em 23/10/2008, é de se
anular a sentença a fim de que outra seja proferida após regular instrução do feito, com a
indispensável produção de prova pericial.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento à apelação, para anular a sentença e determinar a reabertura da instrução
processual, a fim de que seja produzida prova pericial, nos termos do relatório, votos e notas
de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00003 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0001062-09.2017.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : DEONALDO ALVES BILHALVA
ADVOGADO : Guilherme Neves Piegas
: Berenice Ribeiro Dias
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. PENSÃO POR MORTE DE COMPANHEIRA E GENITORA.


DEPENDÊNCIA ECONÔMICA INCONTROVERSA. QUALIDADE DE SEGURADA
ESPECIAL COMPROVADA. BENEFÍCIO DEVIDO.
Para a obtenção do benefício de pensão por morte deve a parte interessada
preencher os requisitos estabelecidos na legislação previdenciária vigente à data do óbito,
consoante iterativa jurisprudência dos Tribunais Superiores e desta Corte.
Incontroversa a existência de união estável entre o primeiro autor e a
instituidora.
Comprovada a qualidade de segurada especial da instituidora e sendo
presumida a dependência econômica do companheiro e dos filhos menores, é devido o
benefício de pensão por morte.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 80 / 332


ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento à apelação e determinar o imediato cumprimento do acórdão, nos termos do
relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente
julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00004 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0024648-80.2014.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : ADENILSO DA COSTA
ADVOGADO : Atila Alexandre Garcia Kogan
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE NOVA
PRATA/RS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. AUXÍLIO-DOENÇA. INCAPACIDADE TOTAL E


TEMPORÁRIA. PERÍCIA CONCLUDENTE. QUALIDADE DE SEGURADO COMPROVADA.
JUROS E CORREÇÃO MONETÁRIA. CUSTAS JUDICIAIS. ISENÇÃO.
1. É devido o auxílio-doença quando a perícia judicial permite concluir que a
parte autora está temporariamente incapacitada para a sua atividade habitual.
2. Considerando os elementos probatórios constantes dos autos, é possível
aferir a qualidade de segurado da parte autora.
3. O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
4. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29-06-2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.
5. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.
6. O INSS é isento de custas na Justiça Estadual do Rio Grande do Sul, devendo,
contudo, reembolsar à Justiça Federal o valor adiantado a título de honorários periciais (art.
11 da Lei Estadual nº 8.121/85, com a redação da Lei Estadual nº 13.471/2010).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 81 / 332


provimento à apelação do INSS e à remessa oficial, prejudicado o agravo retido, nos termos
do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente
julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00005 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0004060-18.2015.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : DARCI ANTONIO SALVATORI
ADVOGADO : Glauber Casarin e outro

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. EXTINÇÃO SEM RESOLUÇÃO


DE MÉRITO. AUSÊNCIA DE INTERESSE DE AGIR. PERÍODO JÁ
RECONHECIDO ADMINISTRATIVAMENTE. ATIVIDADE RURAL.
RECONHECIMENTO DO PEDIDO. ATIVIDADE ESPECIAL. CATEGORIA
PROFISSIONAL. MOTORISTA DE CAMINHÃO. CARÊNCIA. CUSTAS.

1. Remessa oficial tida por interposta.


2. Extinto sem resolução de mérito, por ausência de interesse de agir, o pedido
de averbação de tempo de serviço militar, o qual já havia sido computado pelo INSS
administrativamente.
3. Extinto com resolução de mérito, por reconhecimento do pedido, o pedido de
averbação do tempo rural.
4. Demonstrado o exercício de tarefa sujeita a enquadramento por categoria
profissional até 28/04/1995 (MOTORISTA DE CAMINHÃO), o período respectivo deve ser
considerado como tempo especial.
5. Tem direito a parte autora à averbação do acréscimo decorrente da conversão
do tempo especial em comum, pelo fator 1,4, para fins de concessão de benefício
previdenciário.
6. É indevido o cômputo do tempo de serviço rural, sem que tenha havido a
contribuição a ele correspondente, para fins de apuração da carência necessária para a
concessão de aposentadoria por tempo de serviço/contribuição.
7. O INSS é isento do pagamento das custas processuais quando demandado na
Justiça Estadual do Rio Grande do Sul, devendo, contudo, pagar eventuais despesas
processuais, como as relacionadas a correio, publicação de editais e condução de oficiais de
justiça (artigo 11 da Lei Estadual nº 8.121/85, com a redação da Lei Estadual nº 13.471/2010,
já considerada a inconstitucionalidade formal reconhecida na ADI nº 70038755864 julgada
pelo Órgão Especial do TJ/RS).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, reduzir a
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 82 / 332
sentença aos limites do pedido, extinguir sem resolução de mérito o pedido de averbação do
tempo de serviço militar, dar parcial provimento à apelação e à remessa oficial tida por
interposta e determinar o cumprimento imediato do acórdão, nos termos do relatório, votos e
notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00006 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0006598-69.2015.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : AURI ANTONIO EBERT
ADVOGADO : Michele Backes
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. TEMPO RURAL E ESPECIAL. RUÍDO.


APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO. CORREÇÃO
MONETÁRIA E JUROS DE MORA.

1. O exercício de atividade rural deve ser comprovado mediante início de prova


material, complementada por prova testemunhal idônea, não sendo esta admitida
exclusivamente, a teor do art. 55, § 3º, da Lei 8.213/91, e súmula 149 do STJ.
2. A exposição ao agente ruído acima dos limites de tolerância é prejudicial à
saúde, ensejando o reconhecimento ensejando o reconhecimento do tempo de serviço como
especial.
3. Tem direito a parte autora à concessão da aposentadoria por tempo de
contribuição integral, a contar da data do requerimento administrativo.
4. O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
5. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29-06-2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.
6. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento à apelação e determinar o cumprimento imediato do acórdão, nos termos do
relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente
julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00007 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0008314-34.2015.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 83 / 332


APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : MARIA SUELY DE MORAES LINHARES
ADVOGADO : Jose Carlos Gomes de Carvalho

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. AUXÍLIO-DOENÇA. INÍCIO DA INCAPACIDADE.


PREEXISTÊNCIA AO INGRESSO NO RGPS. AUSÊNCIA DO DIREITO AO BENEFÍCIO.
O direito ao auxílio-doença esbarra no impedimento previsto no parágrafo
único do art. 59 da Lei 8.213/91 quando a incapacidade atestada na perícia judicial remonta à
data anterior ao ingresso da parte autora no RGPS.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento à apelação do INSS e à remessa oficial, tida por interposta, nos termos do
relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente
julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00008 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0016672-85.2015.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : JURACI ELENA ROLETTO DAVILA
ADVOGADO : Flavio Zani Beatricci e outro
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 2A VARA DA COMARCA DE SANTO ANTÔNIO DA
PATRULHA/RS

EMENTA

AUXÍLIO-DOENÇA. PERÍCIA JUDICIAL CONCLUDENTE. INCAPACIDADE


LABORAL TEMPORÁRIA. QUALIDADE DE SEGURADO ESPECIAL. PROVA
TESTEMUNHAL. JUROS E CORREÇÃO MONETÁRIA. TEMA 810 STF. CUSTAS
PROCESSUAIS. ISENÇÃO.
1. É devido o auxílio-doença quando a perícia judicial é concludente de que a
parte autora se encontra temporariamente incapacitada para o trabalho.
2. A comprovação do exercício de atividade rural deve-se realizar na forma do
art. 55, § 3º, da Lei 8.213/91, mediante início de prova material complementado por prova
testemunhal idônea.
3. O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 84 / 332
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
4. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29-06-2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.
5. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.
6. O INSS é isento do pagamento das custas processuais quando demandado na
Justiça Estadual do Rio Grande do Sul, devendo, contudo, pagar eventuais despesas
processuais, como as relacionadas a correio, publicação de editais e condução de oficiais de
justiça (artigo 11 da Lei Estadual nº 8.121/85, com a redação da Lei Estadual nº 13.471/2010,
já considerada a inconstitucionalidade formal reconhecida na ADI nº 70038755864 julgada
pelo Órgão Especial do TJ/RS).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento à apelação, dar parcial provimento à remessa oficial e determinar o imediato
cumprimento do acórdão, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam
fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00009 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0019358-50.2015.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : MAURI LOCATELLI sucessão
ADVOGADO : Eliane Teresinha Dalmas Ganassini
: Dione Maria Gregianin
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE
SARANDI/RS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. APOSENTADORIA POR INVALIDEZ. ATIVIDADE


HABITUAL. INCAPACIDADE. REABILITAÇÃO IMPRATICÁVEL. PROCESSUAL CIVIL.
CORREÇÃO MONETÁRIA E JUROS DE MORA.
1. É devida a aposentadoria por invalidez quando a perícia judicial é
concludente de que a parte autora está incapacitada para a sua atividade habitual, e, por suas
condições pessoais, se mostra impraticável a reabilitação para outra atividade.
2. O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
3. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29-06-2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.
4. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 85 / 332
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar parcial
provimento à apelação e à remessa oficial, mantida a antecipação de tutela, nos termos do
relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente
julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00010 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0002316-17.2017.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : NORLEI BONADEO
ADVOGADO : Cristina Dias Ferreira
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE
SOBRADINHO/RS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. BENEFÍCIO ASSISTENCIAL. PENSÃO POR MORTE.


CUMULAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE.
O benefício assistencial é inacumulável com qualquer outro no âmbito da
seguridade social ou de outro regime, ex vi do art. § 4º do art. 20, da LOAS, com a redação
dada pela Lei nº 12.435/2011.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento à apelação e à remessa oficial, nos termos do relatório, votos e notas de
julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00011 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0003094-21.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : JORGE LUIZ SILVESTRE DA SILVA
ADVOGADO : Vilmar Lourenco
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 86 / 332


REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 2A VARA DA COMARCA DE
ESTEIO/RS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. ATIVIDADE ESPECIAL. ATIVIDADE ESPECIAL.


AGENTES NOCIVOS. RUÍDO. EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO
INDIVIDUAL. INAPLICABILIDADE.

CONCESSÃO DE APOSENTADORIA POR TEMPO DE


SERVIÇO/CONTRIBUIÇÃO. OPÇÃO PELA RMI MAIS VANTAJOSA.
TUTELA ESPECÍFICA.

1. Apresentada a prova necessária a demonstrar o exercício de atividade sujeita


a condições especiais, conforme a legislação vigente na data da prestação do trabalho deve
ser reconhecido o respectivo tempo de serviço especial. 2. A exposição habitual e
permanente a níveis de ruído acima dos limites de tolerância estabelecidos na legislação
pertinente à matéria sempre caracteriza a atividade como especial, independentemente da
utilização ou não de EPIs ou de menção, em laudo pericial, à neutralização de seus efeitos
nocivos. 3. Quanto ao agente agressivo ruído, o STF decidiu, no julgamento do ARE 664.335
(tema 555, com repercussão geral) que a declaração do empregador, em PPP, acerca da
eficácia dos EPIs, não descaracteriza o tempo de serviço especial. 4. Se o segurado
implementar os requisitos para a obtenção de aposentadoria pelas regras anteriores à Emenda
Constitucional n.º 20/98, pelas Regras de Transição e/ou pelas Regras Permanentes, poderá
inativar-se pela opção que lhe for mais vantajosa. 5. Determina-se o cumprimento imediato
do acórdão naquilo que se refere à obrigação de implementar o benefício, por se tratar de
decisão de eficácia mandamental que deverá ser efetivada mediante as atividades de
cumprimento da sentença stricto sensu previstas no art. 497 do CPC/15, sem a necessidade de
um processo executivo autônomo (sine intervallo).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento ao agravo retido, negar provimento ao recurso e à remessa oficial,
prejudicada em parte a apelação e determinar a implantação do benefício, nos termos do
relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente
julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00012 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0000990-95.2012.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : INGRID SCHWARZBOLD
ADVOGADO : Cari Aline Niemeyer
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 87 / 332


ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS
ADVOCATÍCIOS.

1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade


com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, negar provimento ao recurso
da parte autora, afastando a possibilidade de desaposentação, nos termos do relatório,
votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00013 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0007206-67.2015.4.04.9999/PR
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : MILTON CONRADO
ADVOGADO : Zaqueu Subtil de Oliveira
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : (Os mesmos)
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE PRIMEIRO DE
MAIO/PR

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. SEGURADO ESPECIAL. TRABALHADOR RURAL.


CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS. ATIVIDADE ESPECIAL. AGENTES
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 88 / 332
NOCIVOS. EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL.
APOSENTADORIA POR TEMPO DE SERVIÇO/CONTRIBUIÇÃO.
REQUISITOS NÃO IMPLEMENTADOS. AVERBAÇÃO DE TEMPO NO
RGPS. TUTELA ESPECÍFICA.

1. O tempo de serviço rural para fins previdenciários, a partir dos 12 anos, pode
ser demonstrado através de início de prova material, desde que complementado por prova
testemunhal idônea. 2. O reconhecimento de tempo de serviço prestado na área rural até 31-
10-1991, para efeito de concessão de benefício no Regime Geral da Previdência Social, não
está condicionado ao recolhimento das contribuições previdenciárias correspondentes,
exceto para efeito de carência. 3. Apresentada a prova necessária a demonstrar o exercício de
atividade sujeita a condições especiais, conforme a legislação vigente na data da prestação
do trabalho deve ser reconhecido o respectivo tempo de serviço. 4. A exposição habitual e
permanente a níveis de ruído acima dos limites de tolerância estabelecidos na legislação
pertinente à matéria sempre caracteriza a atividade como especial, independentemente da
utilização ou não de EPI ou de menção, em laudo pericial, à neutralização de seus efeitos
nocivos. 5. A exposição a hidrocarbonetos aromáticos enseja o reconhecimento do tempo de
serviço como especial. Desnecessária a análise quantitativa de da concentração ou
intensidade de agentes químicos no ambiente de trabalho, dado que são caracterizados pela
avaliação qualitativa. 6. Os equipamentos de proteção individual não são suficientes, por si
só, para descaracterizar a especialidade da atividade desempenhada pelo segurado, devendo
cada caso ser apreciado em suas particularidades. Possível afastar o enquadramento da
atividade especial somente quando comprovada a efetiva utilização de equipamentos de
proteção individual que elidam a insalubridade. 7. Se a parte autora deixar de implementar os
requisitos necessários para a obtenção da Aposentadoria por Tempo de Serviço/Contribuição,
faz jus tão somente à averbação do período reconhecido no Regime Geral de Previdência
Social. 8. Determina-se o cumprimento imediato do acórdão naquilo que se refere à
obrigação de averbar o tempo reconhecido em favor da parte autora, por se tratar de decisão
de eficácia mandamental que deverá ser efetivada mediante as atividades de cumprimento da
sentença stricto sensu previstas no art. 497 do CPC/15, sem a necessidade de um processo
executivo autônomo (sine intervallo).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento ao recurso da parte autora, dar parcial provimento ao recurso do INSS e à
remessa oficial, e determinar a averbação dos períodos reconhecidos para fins de futura
obtenção de benefício previdenciário, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00014 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0034973-57.2009.4.04.7100/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : ODEMAR ALMEIDA DA SILVEIRA
ADVOGADO : Juliana Daniel
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 89 / 332


INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS.
1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade
com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, negar provimento ao recurso
da parte autora e dar provimento à remessa necessária para afastar a possibilidade de
desaposentação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo
parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00015 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0013051-22.2011.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : THEMOTEO TERRES
ADVOGADO : Miriam Matias de Souza

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. ANTECIPAÇÃO DE TUTELA.
BENEFÍCIO RECEBIDO DE BOA-FÉ. IRREPETIBILIDADE. HONORÁRIOS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 90 / 332


ADVOCATÍCIOS.
1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade
com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Evidenciada a boa-fé, o beneficiário não pode ficar jungido à
contingência de devolver valores que já foram consumidos, percebidos a título de
antecipação dos efeitos da tutela, sob pena de inviabilização do referido instituto no âmbito
dos direitos previdenciários. 4. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações
de desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73,
deve ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte,
segundo a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do
segurado, nos termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor
correspondente ao salário-mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, dar provimento ao recurso do
INSS e à remessa necessária para afastar a possibilidade de desaposentação, nos termos
do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente
julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00016 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0008041-21.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : INETE TEREZINHA DE BIASI
ADVOGADO : Jorge Luiz Nogueira Merib
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. AUXÍLIO-ACIDENTE. SEGURADO ESPECIAL.


RECOLHIMENTO DE CONTRIBUIÇÕES. DESNECESSIDADE. REDUÇÃO DA
CAPACIDADE LABORAL. LESÃO MÍNIMA. FUNGIBILIDADE DOS BENEFÍCIOS POR
INCAPACIDADE. JUROS E CORREÇÃO MONETÁRIA. TEMA 810 DO STF.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 91 / 332


1. É devido o auxílio-acidente, desde a cessação do auxílio-doença, quando a
perícia judicial conclui pela redução permanente da capacidade para o trabalho que o
segurado habitualmente exercia, devido à sequela de lesões oriundas de acidente de qualquer
natureza.
2. É assegurado ao segurado especial a concessão de auxílio-acidente
independentemente do recolhimento de contribuições facultativas. Precedente desta Corte
(AC nº 0016312-87.2014.404.9999/SC, 6ª Turma, Rel. Des. Federal Celso Kipper, D.E. 22-10-
2014).
2. O nível do dano e, em consequência, o grau do maior esforço, não interferem
na concessão do benefício, o qual será devido ainda que mínima a lesão.
3. Os benefícios por incapacidade, segundo jurisprudência consolidada são, por
princípio, fungíveis.
4. O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
5. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29-06-2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.
6. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento à apelação e determinar o imediato cumprimento do acórdão, nos termos do
relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente
julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00017 AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 0000461-27.2017.4.04.0000/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
AGRAVANTE : JOÃO LUCAS DO AMARAL
ADVOGADO : Michele Mueller
AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

AGRAVO DE INSTRUMENTO. PREVIDENCIÁRIO. PROCESSUAL CIVIL.


ASSISTÊNCIA JUDICIÁRIA GRATUITA. REQUISITOS COMPROVADOS.
BENEFÍCIO DEFERIDO.
Demonstrado nos autos que os rendimentos do requerente estão abaixo do teto
dos benefícios da Previdência Social, deve ser deferida a concessão do benefício da
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 92 / 332
assistência judiciária gratuita.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento ao agravo de instrumento, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00018 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0011051-73.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : RENAN DALBERTO
ADVOGADO : Joneia Ferreira dos Passos e outro
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE VERA CRUZ/RS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. BENEFÍCIO ASSISTENCIAL. VIABILIDADE. JUROS DE


MORA.
1. Atendidos os requisitos da deficiência para o labor e hipossuficiência do
grupo familiar, cabível a concessão do benefício assistencial.
2. O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
3. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29-06-2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.
4. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, não conhecer
da remessa oficial, conhecer em parte do apelo e, nesse limite, dar-lhe parcial provimento,
nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do
presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00019 AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 0000469-04.2017.4.04.0000/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 93 / 332


AGRAVANTE : ROMANO BORSATTO
ADVOGADO : Eloisa Trevisan Capaverde
: Rafael Correia de Melo
AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

AGRAVO DE INSTRUMENTO. PREVIDENCIÁRIO. PROCESSUAL CIVIL.


ASSISTÊNCIA JUDICIÁRIA GRATUITA. REQUISITOS COMPROVADOS.
BENEFÍCIO DEFERIDO.
Demonstrado nos autos que os rendimentos do requerente estão abaixo do teto
dos benefícios da Previdência Social, deve ser deferida a concessão do benefício da
assistência judiciária gratuita.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento ao agravo de instrumento, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento
que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00020 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0001497-80.2017.4.04.9999/SC
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : JULIANA WANDSCHEER
ADVOGADO : Rodrigo Jacinto Golin
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 2A VARA DA COMARCA DE
FRAIBURGO/SC

EMENTA

AUXÍLIO-DOENÇA. PERÍCIA JUDICIAL CONCLUDENTE. INCAPACIDADE


LABORAL TEMPORÁRIA. JUROS E CORREÇÃO MONETÁRIA. TEMA 810 STF.
1. É devido o auxílio-doença quando a perícia judicial é concludente de que a
parte autora se encontra temporariamente incapacitada para o trabalho.
2. O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
3. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29-06-2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.
4. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 94 / 332
4. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, negar
provimento à apelação e não conhecer da remessa oficial, nos termos do relatório, votos e
notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00021 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0003263-71.2017.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : DALVENI DORNELES FRANCO
ADVOGADO : Roseni Aparecida Vieira Moreira Lopes
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE CACAPAVA DO SUL/RS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. REMESSA OFICIAL. NÃO-


CONHECIMENTO AUXÍLIO-DOENÇA. APOSENTADORIA POR INVALIDEZ. PERÍCIA
JUDICIAL. CONDIÇÕES PESSOAIS. INCAPACIDADE DEFINITIVA. REABILITAÇÃO
IMPRATICÁVEL. JUROS E CORREÇÃO MONETÁRIA. TEMA 810 STF. HONORÁRIOS
PERICIAIS. OMISSÃO.
1. Não se conhece da remessa necessária quando for possível concluir, com
segurança, que a condenação ou o proveito econômico da ação não atinge o patamar de mil
salários mínimos previsto no art. 496, §3º, I, do NCPC.
2. É devido auxílio-doença e sua conversão em aposentadoria por invalidez
quando a perícia judicial é concludente pela incapacidade do autor para suas atividades
laborais, sendo, por suas condições pessoais, inviável a reabilitação para atividade diversa.
3. O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
4. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29-06-2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.
5. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.
6. O INSS deverá reembolsar à Justiça Federal o valor adiantado a título de
honorários periciais. Omissão que se supre.

ACÓRDÃO
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 95 / 332
ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento à apelação, não conhecer da remessa oficial e suprir omissão da sentença quanto
ao reembolso dos honorários periciais, mantida a antecipação de tutela, nos termos do
relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do presente
julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00022 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0001981-95.2017.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal Artur César de Souza
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELANTE : JANETE THOMAZONI
ADVOGADO : Aldo Batista Soares Nogueira
: Hilton Soares Nogueira
APELADO : (Os mesmos)
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 2A VARA DA COMARCA DE
GUAPORÉ/RS

EMENTA

PROCESSUAL CIVIL E PREVIDENCIÁRIO. CONCESSÃO DE AUXÍLIO-


DOENÇA. INCAPACIDADE LABORAL COMPROVADA. ÍNDICES DE
CORREÇÃO MONETÁRIA. TAXAS DE JUROS. PRECEDENTE DO STF.

1. A concessão de auxílio-doença ou aposentadoria por invalidez exige o


preenchimento dos seguintes requisitos: - qualidade de segurado do requerente; -
cumprimento da carência de 12 contribuições mensais; - superveniência de moléstia
incapacitante para o desenvolvimento de atividade laboral que garanta a subsistência; -
caráter permanente da incapacidade (para o caso da aposentadoria por invalidez) ou
temporário (para o caso do auxílio-doença).
2. Verificada a incapacidade e a possibilidade de readaptação, deve ser
concedido o benefício de auxílio-doença.
3. O Supremo Tribunal Federal reconheceu no RE 870947, com repercussão
geral, a inconstitucionalidade do uso da TR, determinando a adoção do IPCA-E para o
cálculo da correção monetária nas dívidas não-tributárias da Fazenda Pública.
4. Os juros de mora, a contar da citação, devem incidir à taxa de 1% ao mês, até
29-06-2009. A partir de então, incidem uma única vez, até o efetivo pagamento do débito,
segundo o índice oficial de remuneração básica aplicado à caderneta de poupança.
5. Precedente do Supremo Tribunal Federal com efeito vinculante, que deve ser
observado, inclusive, pelos órgãos do Poder Judiciário.

ACÓRDÃO

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 96 / 332


Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, não conhecer
da remessa necessária, dar parcial provimento ao apelo do INSS e ao apelo da parte autora,
nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam fazendo parte integrante do
presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00023 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0007505-10.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : JOÃO JOSÉ PERSCH
ADVOGADO : Luiz Antonio Ledur
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. EMBARGOS À EXECUÇÃO DE SENTENÇA.


APOSENTADORIA CONCEDIDA NO CURSO DA AÇÃO. PROVENTOS
MAIS VANTAJOSOS. OPÇÃO. EXECUÇÃO DE PARTE DO JULGADO.
COMPETÊNCIA DELEGADA. ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL.
CUSTAS PELO INSS. CONTROLE INCIDENTAL DE
INCONSTITUCIONALIDADE.

1. Possível a execução das parcelas de crédito do benefício concedido pelo


julgado, ainda que o exequente tenha optado por receber os proventos do benefício
concedido na via administrativa no curso da ação, com relação aos proventos entre o início
do benefício judicial e o início do benefício concedido administrativamente, de acordo com o
caput do art. 569 do CPC, regra que não ofende ao art. 18, § 2º, da Lei nº 8.213/91.
2. Deve ser assegurada aos beneficiários da Previdência Social a possibilidade
de execução das diferenças do benefício concedido no julgado até o momento em que
deferido um mais vantajoso na via administrativa com a opção de continuar percebendo o
benefício concedido no curso da ação, de renda mais vantajosa. Pensar de outra maneira seria
dar prestígio à solução incompatível com os princípios que norteiam a administração pública,
vez que a Autarquia Previdenciária seria beneficiada com o ato administrativo praticado
contrariamente às normas quando do indeferimento do benefício na época oportuna.
3. O INSS está isento do pagamento de custas processuais nas ações
previdenciárias em trâmite perante a Justiça Estadual do Rio Grande do Sul, não tendo
aplicação ao caso o julgamento do Pleno do TJRS, em 04/06/2012, que declarou a
inconstitucionalidade do art. 11 da Lei Estadual nº 8.121/2010, com a redação dada pela Lei
Estadual nº 13.471/2010, porque tal declaração ocorreu em sede de controle difuso de
constitucionalidade, sendo afastada a aplicação da lei apenas no caso julgado pelo TJRS
(Arguição de Inconstitucionalidade nº 70041334053), não possuindo a decisão, portanto,
efeitos erga omnes e eficácia vinculante.

ACÓRDÃO

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 97 / 332


Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento à apelação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam
fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00024 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0000061-23.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : MARIA EMILIA WALISZEVSKI
ADVOGADO : Silvana Dall Agnol
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO. EMBARGOS À EXECUÇÃO POR TÍTULO JUDICIAL.


AUXÍLIO-DOENÇA. DADOS CONFLITANTES DO CNIS. EXECUÇÃO FIEL
DO JULGADO. CONSIDERAÇÃO DOS DADOS COERENTES COM O
COMANDO DA SENTENÇA.

1. O julgado em execução, que condenou o INSS a conceder o benefício de


auxílio-doença ao segurado, a partir de certa data, deve ser fielmente cumprido, sob pena de
ofensa à coisa julgada.
2. Eventual discrepância nos dados do CNIS não pode prejudicar o exequente,
devendo ser prestigiados os dados oficiais que comprovam a concessão do auxílio-doença a
contar da data fixada no julgado (10/2008), porque coerentes com o título judicial.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento à apelação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam
fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00025 APELAÇÃO CÍVEL Nº 0013421-30.2013.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : MARA DENIS BORGES DE SOUZA
ADVOGADO : Débora Pinter Moreira
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

EMENTA

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 98 / 332


CONSTITUCIONAL. PROCESSUAL CIVIL. PREVIDENCIÁRIO. COISA
JULGADA. ISENÇÃO DE CUSTAS PELO INSS NA JUSTIÇA ESTADUAL
DO RIO GRANDE DO SUL.

1. Em sede de execução de sentença as disposições do julgado do processo de


conhecimento devem ser fielmente cumpridas, sob pena de ofensa à coisa julgada. Caso em
que o julgado dispensou o INSS do pagamento de custas em processo que tramitou perante a
Justiça do RS.
2. O INSS está isento do pagamento de custas processuais nas ações
previdenciárias em trâmite perante a Justiça Estadual do Rio Grande do Sul, não tendo
aplicação ao caso o julgamento do Pleno do TJRS, em 04/06/2012, que declarou a
inconstitucionalidade do art. 11 da Lei Estadual nº 8.121/2010, com a redação dada pela Lei
Estadual nº 13.471/2010, porque tal declaração ocorreu em sede de controle difuso de
constitucionalidade, sendo afastada a aplicação da lei apenas no caso julgado pelo TJRS
(Arguição de Inconstitucionalidade nº 70041334053), não possuindo a decisão, portanto,
efeitos erga omnes e eficácia vinculante.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, dar
provimento à apelação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que ficam
fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00026 APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0020975-84.2011.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : ARNO WINTERFELD
ADVOGADO : Edmilso Michelon
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : (Os mesmos)
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE
PANAMBI/RS

EMENTA

PREVIDENCIÁRIO E PROCESSUAL CIVIL. JUÍZO DE RETRATAÇÃO.


DESAPOSENTAÇÃO. IMPOSSIBILIDADE. HONORÁRIOS
ADVOCATÍCIOS.

1. Estando os fundamentos do voto-condutor do acórdão em desconformidade


com o entendimento firmado pelo STF, atribui-se ao órgão julgador a possibilidade de
realizar juízo de retratação. 2. Inviável a renúncia, pelo segurado, à aposentadoria já
concedida, para fins de obtenção de benefício mais vantajoso mediante a consideração dos
períodos contributivos anteriores e posteriores à concessão do benefício inicial, uma vez que
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 99 / 332
o STF, no julgamento do RE 661.256, Tema 503, com repercussão geral reconhecida,
considerou inviável o recálculo do valor da aposentadoria por meio da chamada
desaposentação. 3. Para fins de fixação dos honorários sucumbenciais nas ações de
desaposentação cujas sentenças tenham sido publicadas na vigência da Lei nº 5.869/73, deve
ser adotada a orientação então vigente entre as Turmas Previdenciárias desta Corte, segundo
a qual os honorários advocatícios, em caso de improcedência do pedido do segurado, nos
termos do art. 20, § 4º, do CPC/1973, devem ser fixados no valor correspondente ao salário-
mínimo (TRF4, 5053736-59.2011.4.04.7000, Terceira Seção).

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a
Egrégia 6ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, por unanimidade, em juízo de
retratação, alterando o acórdão anteriormente proferido, negar provimento ao recurso
da parte autora e dar provimento ao recurso do INSS e à remessa necessária para afastar
a possibilidade de desaposentação, nos termos do relatório, votos e notas de julgamento que
ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


Expediente

Secretaria dos Órgãos Julgadores

Expediente SPLE Nro 023/2018

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO

Secretaria dos Órgãos Julgadores

AUTOS COM DESPACHO


MANDADO DE SEGURANÇA Nº 0000555-72.2017.4.04.0000/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
IMPETRANTE : SIRLENE MENEGASSO DE LARA
ADVOGADO : Juliano Frederico Kremer
: Carolina Colombo de Athayde
IMPETRADO : JUIZO DE DIREITO DA COMARCA DE
IGREJINHA/RS
INTERESSADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 100 / 332


DECISÃO

Trata-se de mandado de segurança originário impetrado contra a decisão


proferida pelo Juízo Estadual da Comarca de Igrejinha/RS (em jurisdição de função
delegada), que declarou a incompetência absoluta do juízo, em razão do término da
delegação da competência, determinando a baixa do feito (fls. 14-15).

Alega a parte impetrante, em síntese, a existência de afronta a direito líquido e


certo, em face da ilegalidade da decisão que declinou da competência para a Unidade
Avançada de Atendimento de Gramado/RS. Refere que a Comarca de Igrejinha/RS, onde tem
seu domicílio e residência, é competente para julgar a ação, pois o artigo 109, § 3º, da CF/88,
prevê a competência delegada ao Juízo Estadual em que domiciliado o autor quando o
município não for sede de Vara Federal, como é o caso.

Na decisão das fls. 23-26, foi indeferida liminarmente a inicial.

A parte impetrante, na petição de fl. 29, requer a reconsideração da decisão para


que seja convertido em conflito de competência.

Na decisão das fls. 38 a 40, foi determinada a redistribuição do feito para


análise da admissibilidade da conversão, uma vez que este Juízo não integra a Terceira Seção
desta Corte, órgão competente para apreciação de conflito de competência.

Redistribuído o feito, foi proferida decisão entendendo pela impossibilidade da


conversão em conflito de competência, determinando o retorno dos autos ao Relator
originário (fls. 43 e 44).

É o relatório. Decido.

O mandado de segurança é remédio constitucional destinado a sanar ou a evitar


ilegalidades que impliquem violação de direito líquido e certo do impetrante, tratando-se,
portanto, de ação submetida a um rito especial, cujo objetivo é proteger o indivíduo contra
abusos praticados por autoridades públicas ou por agentes particulares no exercício de
atribuições delegadas pelo ente público. Por conseguinte, o que justifica o mandamus é a
existência de um ato omissivo ou comissivo da autoridade coatora que afronte um direito
passível de ser comprovado de plano pelo impetrante.

No tocante ao objeto do mandado de segurança, importante registrar que se


busca a reforma de decisão judicial. Neste ponto, a jurisprudência é uníssona no sentido de
não ser passível de impetração do remédio constitucional para atacar decisão judicial,
quando esta pode ser rediscutida via recurso. Nesse sentido, seguem os precedentes:

AGRAVO INTERNO NO RECURSO EM MANDADO DE SEGURANÇA. ATO JUDICIAL


PASSÍVEL DE RECURSO PRÓPRIO. MEIO ELEITO. INVIABILIDADE. § 4º DO ART.
1.021 DO CPC/2015. MULTA. APLICABILIDADE. 1. Não cabe mandado de segurança
contra ato judicial passível de recurso ou correição, a teor da Súmula nº 267/STF. 2. Esta
Corte Superior já firmou entendimento no sentido de que a impetração de mandado de
segurança contra ato judicial somente é admitida em hipóteses excepcionais, tais como
decisões de natureza teratológica, de manifesta ilegalidade ou abuso de poder, situações

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 101 / 332


decisões de natureza teratológica, de manifesta ilegalidade ou abuso de poder, situações
não evidenciadas no caso em apreço. 3. A aplicação da multa prevista no § 4º do art.
1.021 do CPC/2015 deve ser analisada em cada caso concreto, em decisão
fundamentada, que pressuponha que o recurso seja manifestamente inadmissível ou
improcedente em votação unânime, o que ocorreu na hipótese dos autos. 4. Agravo
interno não provido. (STJ, AgInt no RMS Nº 52696/SP, Terceira Turma, Rel. Min. Ricardo
Villas Bôas Cueva, DJe 21/09/2017)

PROCESSO CIVIL. AGRAVO REGIMENTAL EM MANDADO DE SEGURANÇA.


INDEFERIMENTO DA INICIAL. DECISÃO IMPUGNÁVEL POR RECURSO ESPECÍFICO.
DESCABIMENTO. FUNGIBILIDADE ENTRE AÇÃO MANDAMENTAL E RECURSO.
IMPOSSIBILIDADE. 1. O mandado de segurança só é admissível quando inexistentes
outros meios de impugnação, judiciais ou administrativos, não servindo a ação
mandamental como sucedâneo recursal. 2. O princípio da fungibilidade permite o
recebimento de um recurso por outro, desde que tempestivo - considerado o prazo do
recurso pertinente -, mas não autoriza o recebimento de ação mandamental como agravo
de instrumento. (TRF4, AgInt no MS Nº 5011927-64.2016.404.0000, Sexta Turma, Rel.
Juiz Federal Artur César de Souza, juntado aos autos em 02/08/2017)

O mandado de segurança só é admissível quando inexistentes outros meios de


impugnação de atos judiciais ou administrativos, não servindo a ação mandamental como
sucedâneo recursal. Esse é o entendimento consolidado na Súmula 267 do STF e consignado
na própria Lei nº 12.016/09, em seu art. 5º, inciso II, que visa prestigiar a celeridade
processual e a eficiência do trabalho realizado nos Tribunais, diminuindo a quantidade de
processos em andamento.

A decisão objeto do presente mandado de segurança foi proferida já sob a égide


do novo C.P.C.
Como se trata de uma decisão de natureza 'interlocutória' de declinação de
competência, não há no rol estabelecido no art. 1.015 do novo C.P.C. a possibilidade de
manejo do recurso de agravo de instrumento.

É certo, porém, que nos termos do §1º do art. 1.009 do novo C.P.C. "as questões
resolvidas na fase de conhecimento, se a decisão a seu respeito não comportar agravo de
instrumento, não são cobertas pela preclusão e devem ser suscitadas em preliminar de
apelação, eventualmente interposta contra a decisão judicial, ou nas contrarrazões".

Além do mais, contra a decisão proferida pelo juízo de primeiro grau, entendo
que poderia ela ser submetida à correição parcial, nos termos do art. 263 do Regimento
Interno do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que assim dispõe:

Art. 263. A correição parcial visa à emenda de erros ou abusos que importem a inversão
tumultuária de atos e fórmulas legais, a paralisação injustificada dos feitos ou a dilação
abusiva dos prazos por parte dos Juízes de Primeiro Grau, quando, para o caso, não haja
recurso previsto em lei.

Assim, tendo em vista que eventual declinação de competência de ofício fere


fórmulas legais, causando inversão tumulturária de atos processuais, seria possível manejar a
'correição parcial'.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 102 / 332


Ante o exposto, indefiro liminarmente a petição inicial, extinguindo o presente
mandado de segurança sem julgamento de mérito, com base no art. 485, I, do CPC e arts. 5º,
inciso II e 10, caput, da Lei nº 12.016/2009, bem como pelo art. 223, caput, do RITRF4.

Intimem-se.

Transcorrido o prazo recursal, dê-se baixa do feito.

Porto Alegre, 01 de fevereiro de 2018.


APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0019516-08.2015.4.04.9999/RS
RELATORA : Juíza Federal GISELE LEMKE
APELANTE : FELIPE RODRIGUES DA SILVA
ADVOGADO : Janassana Indiara Almeida de Oliveira
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE TENENTE
PORTELA/RS

DESPACHO

Mesmo que não tenha havido manifestação da autarquia a respeito dos


pretendidos efeitos modificativos pela interposição de embargos de declaração, mas
considerando que todos os sujeitos do processo devem cooperar entre si para que se obtenha
decisão de mérito justa e efetiva (at. 6º do CPC), intime-se o INSS para apresentar resumo de
cálculo de tempo de serviço incontroverso, ou seja, que some o tempo de serviço
reconhecido judicialmente àquele que já havia sido admitido no âmbito administrativo. Prazo
de 15 dias.

Depois, abra-se vista ao autor por 5 dias, voltando par julgamento dos embargos
de declaração.

Porto Alegre, 08 de novembro de 2017.


MANDADO DE SEGURANÇA Nº 0000556-57.2017.4.04.0000/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
IMPETRANTE : ANTONIO LAERCO DE CARVALHO PRATES
ADVOGADO : Juliano Frederico Kremer
: Carolina Colombo de Athayde
IMPETRADO : JUIZO DE DIREITO DA COMARCA DE
IGREJINHA/RS
INTERESSADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DECISÃO

Trata-se de mandado de segurança originário impetrado contra a decisão


proferida pelo Juízo Estadual da Comarca de Igrejinha/RS (em jurisdição de função
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 103 / 332
delegada), que declarou a incompetência absoluta do juízo, em razão do término da
delegação da competência, determinando a baixa do feito (fls. 16,17).

Alega a parte impetrante, em síntese, a existência de afronta a direito líquido e


certo, em face da ilegalidade da decisão que declinou da competência para a Unidade
Avançada de Atendimento de Gramado/RS. Refere que a Comarca de Igrejinha/RS, onde tem
seu domicílio e residência, é competente para julgar a ação, pois o artigo 109, § 3º, da CF/88,
prevê a competência delegada ao Juízo Estadual em que domiciliado o autor quando o
município não for sede de Vara Federal, como é o caso.

Na decisão das fls. 25-28, foi indeferida liminarmente a inicial.

A parte impetrante, na petição de fl. 31, requer a reconsideração da decisão para


que seja convertido em conflito de competência.

Na decisão das fls. 40 a 44, foi determinada a redistribuição do feito para


análise da admissibilidade da conversão, uma vez que este Juízo não integra a Terceira Seção
desta Corte, órgão competente para apreciação de conflito de competência.

Redistribuído o feito, foi proferida decisão entendendo pela impossibilidade da


conversão em conflito de competência, determinando o retorno dos autos ao Relator
originário (fls. 46 e 47).

É o relatório. Decido.

O mandado de segurança é remédio constitucional destinado a sanar ou a evitar


ilegalidades que impliquem violação de direito líquido e certo do impetrante, tratando-se,
portanto, de ação submetida a um rito especial, cujo objetivo é proteger o indivíduo contra
abusos praticados por autoridades públicas ou por agentes particulares no exercício de
atribuições delegadas pelo ente público. Por conseguinte, o que justifica o mandamus é a
existência de um ato omissivo ou comissivo da autoridade coatora que afronte um direito
passível de ser comprovado de plano pelo impetrante.

No tocante ao objeto do mandado de segurança, importante registrar que se


busca a reforma de decisão judicial. Neste ponto, a jurisprudência é uníssona no sentido de
não ser passível de impetração do remédio constitucional para atacar decisão judicial,
quando esta pode ser rediscutida via recurso. Nesse sentido, seguem os precedentes:

AGRAVO INTERNO NO RECURSO EM MANDADO DE SEGURANÇA. ATO JUDICIAL


PASSÍVEL DE RECURSO PRÓPRIO. MEIO ELEITO. INVIABILIDADE. § 4º DO ART.
1.021 DO CPC/2015. MULTA. APLICABILIDADE. 1. Não cabe mandado de segurança
contra ato judicial passível de recurso ou correição, a teor da Súmula nº 267/STF. 2. Esta
Corte Superior já firmou entendimento no sentido de que a impetração de mandado de
segurança contra ato judicial somente é admitida em hipóteses excepcionais, tais como
decisões de natureza teratológica, de manifesta ilegalidade ou abuso de poder, situações
não evidenciadas no caso em apreço. 3. A aplicação da multa prevista no § 4º do art.
1.021 do CPC/2015 deve ser analisada em cada caso concreto, em decisão
fundamentada, que pressuponha que o recurso seja manifestamente inadmissível ou
improcedente em votação unânime, o que ocorreu na hipótese dos autos. 4. Agravo
interno não provido. (STJ, AgInt no RMS Nº 52696/SP, Terceira Turma, Rel. Min. Ricardo
Villas Bôas Cueva, DJe 21/09/2017)

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 104 / 332


PROCESSO CIVIL. AGRAVO REGIMENTAL EM MANDADO DE SEGURANÇA.
INDEFERIMENTO DA INICIAL. DECISÃO IMPUGNÁVEL POR RECURSO ESPECÍFICO.
DESCABIMENTO. FUNGIBILIDADE ENTRE AÇÃO MANDAMENTAL E RECURSO.
IMPOSSIBILIDADE. 1. O mandado de segurança só é admissível quando inexistentes
outros meios de impugnação, judiciais ou administrativos, não servindo a ação
mandamental como sucedâneo recursal. 2. O princípio da fungibilidade permite o
recebimento de um recurso por outro, desde que tempestivo - considerado o prazo do
recurso pertinente -, mas não autoriza o recebimento de ação mandamental como agravo
de instrumento. (TRF4, AgInt no MS Nº 5011927-64.2016.404.0000, Sexta Turma, Rel.
Juiz Federal Artur César de Souza, juntado aos autos em 02/08/2017)

O mandado de segurança só é admissível quando inexistentes outros meios de


impugnação de atos judiciais ou administrativos, não servindo a ação mandamental como
sucedâneo recursal. Esse é o entendimento consolidado na Súmula 267 do STF e consignado
na própria Lei nº 12.016/09, em seu art. 5º, inciso II, que visa prestigiar a celeridade
processual e a eficiência do trabalho realizado nos Tribunais, diminuindo a quantidade de
processos em andamento.

A decisão objeto do presente mandado de segurança foi proferida já sob a égide


do novo C.P.C.
Como se trata de uma decisão de natureza 'interlocutória' de declinação de
competência, não há no rol estabelecido no art. 1.015 do novo C.P.C. a possibilidade de
manejo do recurso de agravo de instrumento.

É certo, porém, que nos termos do §1º do art. 1.009 do novo C.P.C. "as questões
resolvidas na fase de conhecimento, se a decisão a seu respeito não comportar agravo de
instrumento, não são cobertas pela preclusão e devem ser suscitadas em preliminar de
apelação, eventualmente interposta contra a decisão judicial, ou nas contrarrazões".

Além do mais, contra a decisão proferida pelo juízo de primeiro grau, entendo
que poderia ela ser submetida à correição parcial, nos termos do art. 263 do Regimento
Interno do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que assim dispõe:

Art. 263. A correição parcial visa à emenda de erros ou abusos que importem a inversão
tumultuária de atos e fórmulas legais, a paralisação injustificada dos feitos ou a dilação
abusiva dos prazos por parte dos Juízes de Primeiro Grau, quando, para o caso, não haja
recurso previsto em lei.

Assim, tendo em vista que eventual declinação de competência de ofício fere


fórmulas legais, causando inversão tumulturária de atos processuais, seria possível manejar a
'correição parcial'.

Ante o exposto, indefiro liminarmente a petição inicial, extinguindo o presente


mandado de segurança sem julgamento de mérito, com base no art. 485, I, do CPC e arts. 5º,
inciso II e 10, caput, da Lei nº 12.016/2009, bem como pelo art. 223, caput, do RITRF4.

Intimem-se.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 105 / 332


Transcorrido o prazo recursal, dê-se baixa do feito.

Porto Alegre, 01 de fevereiro de 2018.


MANDADO DE SEGURANÇA Nº 0000557-42.2017.4.04.0000/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
IMPETRANTE : TEREZINHA BOEIRA RODRIGUES
ADVOGADO : Juliano Frederico Kremer
: Carolina Colombo de Athayde
IMPETRADO : JUIZO DE DIREITO DA COMARCA DE
IGREJINHA/RS
INTERESSADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DECISÃO

Trata-se de mandado de segurança originário impetrado contra a decisão


proferida pelo Juízo Estadual da Comarca de Igrejinha/RS (em jurisdição de função
delegada), que declarou a incompetência absoluta do juízo, em razão do término da
delegação da competência, determinando a baixa do feito (fls. 21-23).

Alega a parte impetrante, em síntese, a existência de afronta a direito líquido e


certo, em face da ilegalidade da decisão que declinou da competência para a Unidade
Avançada de Atendimento de Gramado/RS. Refere que a Comarca de Igrejinha/RS, onde tem
seu domicílio e residência, é competente para julgar a ação, pois o artigo 109, § 3º, da CF/88,
prevê a competência delegada ao Juízo Estadual em que domiciliado o autor quando o
município não for sede de Vara Federal, como é o caso.

Na decisão das fls. 28-31 foi indeferida a inicial.

A parte postulou a conversão em conflito de competência (fl. 34).

Na decisão das fls. 43 a 45, foi determinada a redistribuição do feito para


análise da admissibilidade da conversão, uma vez que este Juízo não integra a Terceira Seção
desta Corte, órgão competente para apreciação de conflito de competência.

Redistribuído o feito, foi proferida decisão entendendo pela impossibilidade da


conversão em conflito de competência, determinando o retorno dos autos ao Relator
originário (fls. 48 e 49).
É o relatório. Decido.

O mandado de segurança é remédio constitucional destinado a sanar ou a evitar


ilegalidades que impliquem violação de direito líquido e certo do impetrante, tratando-se,
portanto, de ação submetida a um rito especial, cujo objetivo é proteger o indivíduo contra
abusos praticados por autoridades públicas ou por agentes particulares no exercício de
atribuições delegadas pelo ente público. Por conseguinte, o que justifica o mandamus é a
existência de um ato omissivo ou comissivo da autoridade coatora que afronte um direito
passível de ser comprovado de plano pelo impetrante.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 106 / 332


No tocante ao objeto do mandado de segurança, importante registrar que se
busca a reforma de decisão judicial. Neste ponto, a jurisprudência é uníssona no sentido de
não ser passível de impetração do remédio constitucional para atacar decisão judicial,
quando esta pode ser rediscutida via recurso. Nesse sentido, seguem os precedentes:

AGRAVO INTERNO NO RECURSO EM MANDADO DE SEGURANÇA. ATO JUDICIAL


PASSÍVEL DE RECURSO PRÓPRIO. MEIO ELEITO. INVIABILIDADE. § 4º DO ART.
1.021 DO CPC/2015. MULTA. APLICABILIDADE. 1. Não cabe mandado de segurança
contra ato judicial passível de recurso ou correição, a teor da Súmula nº 267/STF. 2. Esta
Corte Superior já firmou entendimento no sentido de que a impetração de mandado de
segurança contra ato judicial somente é admitida em hipóteses excepcionais, tais como
decisões de natureza teratológica, de manifesta ilegalidade ou abuso de poder, situações
não evidenciadas no caso em apreço. 3. A aplicação da multa prevista no § 4º do art.
1.021 do CPC/2015 deve ser analisada em cada caso concreto, em decisão
fundamentada, que pressuponha que o recurso seja manifestamente inadmissível ou
improcedente em votação unânime, o que ocorreu na hipótese dos autos. 4. Agravo
interno não provido. (STJ, AgInt no RMS Nº 52696/SP, Terceira Turma, Rel. Min. Ricardo
Villas Bôas Cueva, DJe 21/09/2017)

PROCESSO CIVIL. AGRAVO REGIMENTAL EM MANDADO DE SEGURANÇA.


INDEFERIMENTO DA INICIAL. DECISÃO IMPUGNÁVEL POR RECURSO ESPECÍFICO.
DESCABIMENTO. FUNGIBILIDADE ENTRE AÇÃO MANDAMENTAL E RECURSO.
IMPOSSIBILIDADE. 1. O mandado de segurança só é admissível quando inexistentes
outros meios de impugnação, judiciais ou administrativos, não servindo a ação
mandamental como sucedâneo recursal. 2. O princípio da fungibilidade permite o
recebimento de um recurso por outro, desde que tempestivo - considerado o prazo do
recurso pertinente -, mas não autoriza o recebimento de ação mandamental como agravo
de instrumento. (TRF4, AgInt no MS Nº 5011927-64.2016.404.0000, Sexta Turma, Rel.
Juiz Federal Artur César de Souza, juntado aos autos em 02/08/2017)

O mandado de segurança só é admissível quando inexistentes outros meios de


impugnação de atos judiciais ou administrativos, não servindo a ação mandamental como
sucedâneo recursal. Esse é o entendimento consolidado na Súmula 267 do STF e consignado
na própria Lei nº 12.016/09, em seu art. 5º, inciso II, que visa prestigiar a celeridade
processual e a eficiência do trabalho realizado nos Tribunais, diminuindo a quantidade de
processos em andamento.

A decisão objeto do presente mandado de segurança foi proferida já sob a égide


do novo C.P.C.
Como se trata de uma decisão de natureza 'interlocutória' de declinação de
competência, não há no rol estabelecido no art. 1.015 do novo C.P.C. a possibilidade de
manejo do recurso de agravo de instrumento.

É certo, porém, que nos termos do §1º do art. 1.009 do novo C.P.C. "as questões
resolvidas na fase de conhecimento, se a decisão a seu respeito não comportar agravo de
instrumento, não são cobertas pela preclusão e devem ser suscitadas em preliminar de
apelação, eventualmente interposta contra a decisão judicial, ou nas contrarrazões".

Além do mais, contra a decisão proferida pelo juízo de primeiro grau, entendo
que poderia ela ser submetida à correição parcial, nos termos do art. 263 do Regimento

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 107 / 332


Interno do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que assim dispõe:

Art. 263. A correição parcial visa à emenda de erros ou abusos que importem a inversão
tumultuária de atos e fórmulas legais, a paralisação injustificada dos feitos ou a dilação
abusiva dos prazos por parte dos Juízes de Primeiro Grau, quando, para o caso, não haja
recurso previsto em lei.

Assim, tendo em vista que eventual declinação de competência de ofício fere


fórmulas legais, causando inversão tumulturária de atos processuais, seria possível manejar a
'correição parcial'.

Ante o exposto, indefiro liminarmente a petição inicial, extinguindo o presente


mandado de segurança sem julgamento de mérito, com base no art. 485, I, do CPC e arts. 5º,
inciso II e 10, caput, da Lei nº 12.016/2009, bem como pelo art. 223, caput, do RITRF4.

Intimem-se.

Transcorrido o prazo recursal, dê-se baixa do feito.

Porto Alegre, 01 de fevereiro de 2018.


MANDADO DE SEGURANÇA Nº 0000751-42.2017.4.04.0000/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
IMPETRANTE : MARIA TEREZINHA MACIEL
ADVOGADO : Imilia de Souza e outro
: Vilmar Lourenco
IMPETRADO : JUIZO DE DIREITO DA VARA JUDICIAL DA COMARCA DE TRÊS
COROAS/RS
INTERESSADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DECISÃO

Trata-se de mandado de segurança impetrado por Maria Terezinha Maciel, em


face de ato judicial proferido por Juiz de Direito da Comarca de Três Coroas/RS (fls. 68-71),
que nos autos de ação previdenciária, declarou a incompetência absoluta do juízo, sob
fundamento do término da delegação delegada, tendo em vista a instalação da UAA de
Gramado/Canela/RS.

A impetrante alega que o ato judicial impugnado viola direito líquido e certo, na
medida em que a Comarca de Três Coroas/RS não é sede de Vara Federal, podendo a ação ser
ajuizada na Justiça Estadual do domicílio do segurado, nos termos do artigo 109, §3º, da
CRFB/88, bem como dispõe o artigo 2º, da Resolução 23/2017 que não haverá redistribuição
processual em face da implementação da unidade avançada de atendimento, inclusive dos
processos na Justiça Estadual.

Requer o deferimento da medida liminar e posterior concessão da segurança


para determinar que o processo originário continue tramitando junto ao juízo estadual da

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 108 / 332


comarca de Três Coroas/RS.

Na hipótese de não recebimento da inicial como mandado de segurança, requer


seja processado o feito como conflito de competência.

Por fim, pleiteia a concessão da gratuidade da justiça, porque é hipossuficiente,


nos termos da lei.

Na decisão das fls. 75 a 77, foi determinada a redistribuição do feito para


análise da admissibilidade da conversão, uma vez que este Juízo não integra a Terceira Seção
desta Corte, órgão competente para apreciação de conflito de competência.

Redistribuído o feito, foi proferida decisão entendendo pela impossibilidade da


conversão em conflito de competência, determinando o retorno dos autos ao Relator
originário (fls. 79 e 80).

É o relatório. Decido.

O mandado de segurança é remédio constitucional destinado a sanar ou a evitar


ilegalidades que impliquem violação de direito líquido e certo do impetrante, tratando-se,
portanto, de ação submetida a um rito especial, cujo objetivo é proteger o indivíduo contra
abusos praticados por autoridades públicas ou por agentes particulares no exercício de
atribuições delegadas pelo ente público. Por conseguinte, o que justifica o mandamus é a
existência de um ato omissivo ou comissivo da autoridade coatora que afronte um direito
passível de ser comprovado de plano pelo impetrante.

No tocante ao objeto do mandado de segurança, importante registrar que se


busca a reforma de decisão judicial. Neste ponto, a jurisprudência é uníssona no sentido de
não ser passível de impetração do remédio constitucional para atacar decisão judicial,
quando esta pode ser rediscutida via recurso. Nesse sentido, seguem os precedentes:

AGRAVO INTERNO NO RECURSO EM MANDADO DE SEGURANÇA. ATO JUDICIAL


PASSÍVEL DE RECURSO PRÓPRIO. MEIO ELEITO. INVIABILIDADE. § 4º DO ART.
1.021 DO CPC/2015. MULTA. APLICABILIDADE. 1. Não cabe mandado de segurança
contra ato judicial passível de recurso ou correição, a teor da Súmula nº 267/STF. 2. Esta
Corte Superior já firmou entendimento no sentido de que a impetração de mandado de
segurança contra ato judicial somente é admitida em hipóteses excepcionais, tais como
decisões de natureza teratológica, de manifesta ilegalidade ou abuso de poder, situações
não evidenciadas no caso em apreço. 3. A aplicação da multa prevista no § 4º do art.
1.021 do CPC/2015 deve ser analisada em cada caso concreto, em decisão
fundamentada, que pressuponha que o recurso seja manifestamente inadmissível ou
improcedente em votação unânime, o que ocorreu na hipótese dos autos. 4. Agravo
interno não provido. (STJ, AgInt no RMS Nº 52696/SP, Terceira Turma, Rel. Min. Ricardo
Villas Bôas Cueva, DJe 21/09/2017)

PROCESSO CIVIL. AGRAVO REGIMENTAL EM MANDADO DE SEGURANÇA.


INDEFERIMENTO DA INICIAL. DECISÃO IMPUGNÁVEL POR RECURSO ESPECÍFICO.
DESCABIMENTO. FUNGIBILIDADE ENTRE AÇÃO MANDAMENTAL E RECURSO.
IMPOSSIBILIDADE. 1. O mandado de segurança só é admissível quando inexistentes
outros meios de impugnação, judiciais ou administrativos, não servindo a ação
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 109 / 332
outros meios de impugnação, judiciais ou administrativos, não servindo a ação
mandamental como sucedâneo recursal. 2. O princípio da fungibilidade permite o
recebimento de um recurso por outro, desde que tempestivo - considerado o prazo do
recurso pertinente -, mas não autoriza o recebimento de ação mandamental como agravo
de instrumento. (TRF4, AgInt no MS Nº 5011927-64.2016.404.0000, Sexta Turma, Rel.
Juiz Federal Artur César de Souza, juntado aos autos em 02/08/2017)

O mandado de segurança só é admissível quando inexistentes outros meios de


impugnação de atos judiciais ou administrativos, não servindo a ação mandamental como
sucedâneo recursal. Esse é o entendimento consolidado na Súmula 267 do STF e consignado
na própria Lei nº 12.016/09, em seu art. 5º, inciso II, que visa prestigiar a celeridade
processual e a eficiência do trabalho realizado nos Tribunais, diminuindo a quantidade de
processos em andamento.

A decisão objeto do presente mandado de segurança foi proferida já sob a égide


do novo C.P.C.

Como se trata de uma decisão de natureza 'interlocutória' de declinação de


competência, não há no rol estabelecido no art. 1.015 do novo C.P.C. a possibilidade de
manejo do recurso de agravo de instrumento.

É certo, porém, que nos termos do §1º do art. 1.009 do novo C.P.C. "as questões
resolvidas na fase de conhecimento, se a decisão a seu respeito não comportar agravo de
instrumento, não são cobertas pela preclusão e devem ser suscitadas em preliminar de
apelação, eventualmente interposta contra a decisão judicial, ou nas contrarrazões".

Além do mais, contra a decisão proferida pelo juízo de primeiro grau, entendo
que poderia ela ser submetida à correição parcial, nos termos do art. 263 do Regimento
Interno do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que assim dispõe:

Art. 263. A correição parcial visa à emenda de erros ou abusos que importem a inversão
tumultuária de atos e fórmulas legais, a paralisação injustificada dos feitos ou a dilação
abusiva dos prazos por parte dos Juízes de Primeiro Grau, quando, para o caso, não haja
recurso previsto em lei.

Assim, tendo em vista que eventual declinação de competência de ofício fere


fórmulas legais, causando inversão tumulturária de atos processuais, seria possível manejar a
'correição parcial'.

Ante o exposto, indefiro liminarmente a petição inicial, extinguindo o presente


mandado de segurança sem julgamento de mérito, com base no art. 485, I, do CPC e arts. 5º,
inciso II e 10, caput, da Lei nº 12.016/2009, bem como pelo art. 223, caput, do RITRF4.

Intimem-se.

Transcorrido o prazo recursal, dê-se baixa do feito.

Porto Alegre, 01 de fevereiro de 2018.


MANDADO DE SEGURANÇA Nº 0000755-79.2017.4.04.0000/RS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 110 / 332


RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
IMPETRANTE : MANOEL OSORIO PAIVA
ADVOGADO : Imilia de Souza e outro
: Vilmar Lourenco
IMPETRADO : JUIZO DE DIREITO DA VARA JUDICIAL DA COMARCA DE TRÊS
COROAS/RS
INTERESSADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DECISÃO

Trata-se de mandado de segurança impetrado por Manoel Osorio Paiva, em face


de ato judicial proferido por Juiz de Direito da Comarca de Três Coroas/RS (fls. 48-50), que
nos autos de ação previdenciária, declarou a incompetência absoluta do juízo, sob
fundamento do término da delegação delegada, tendo em vista a instalação da UAA de
Gramado/Canela/RS.

A impetrante alega que o ato judicial impugnado viola direito líquido e certo, na
medida em que a Comarca de Três Coroas/RS não é sede de Vara Federal, podendo a ação ser
ajuizada na Justiça Estadual do domicílio do segurado, nos termos do artigo 109, §3º, da
CRFB/88, bem como dispõe o artigo 2º, da Resolução 23/2017 que não haverá redistribuição
processual em face da implementação da unidade avançada de atendimento, inclusive dos
processos na Justiça Estadual.

Requer o deferimento da medida liminar e posterior concessão da segurança


para determinar que o processo originário continue tramitando junto ao juízo estadual da
comarca de Três Coroas/RS.

Na hipótese de não recebimento da inicial como mandado de segurança, requer


seja processado o feito como conflito de competência.

Por fim, pleiteia a concessão da gratuidade da justiça, porque é hipossuficiente,


nos termos da lei.

Na decisão das fls. 53 a 55, foi determinada a redistribuição do feito para


análise da admissibilidade da conversão, uma vez que este Juízo não integra a Terceira Seção
desta Corte, órgão competente para apreciação de conflito de competência.

Redistribuído o feito, foi proferida decisão entendendo pela impossibilidade da


conversão em conflito de competência, determinando o retorno dos autos ao Relator
originário (fls. 57 e 58).

É o relatório. Decido.

O mandado de segurança é remédio constitucional destinado a sanar ou a evitar


ilegalidades que impliquem violação de direito líquido e certo do impetrante, tratando-se,
portanto, de ação submetida a um rito especial, cujo objetivo é proteger o indivíduo contra

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 111 / 332


abusos praticados por autoridades públicas ou por agentes particulares no exercício de
atribuições delegadas pelo ente público. Por conseguinte, o que justifica o mandamus é a
existência de um ato omissivo ou comissivo da autoridade coatora que afronte um direito
passível de ser comprovado de plano pelo impetrante.

No tocante ao objeto do mandado de segurança, importante registrar que se


busca a reforma de decisão judicial. Neste ponto, a jurisprudência é uníssona no sentido de
não ser passível de impetração do remédio constitucional para atacar decisão judicial,
quando esta pode ser rediscutida via recurso. Nesse sentido, seguem os precedentes:

AGRAVO INTERNO NO RECURSO EM MANDADO DE SEGURANÇA. ATO JUDICIAL


PASSÍVEL DE RECURSO PRÓPRIO. MEIO ELEITO. INVIABILIDADE. § 4º DO ART.
1.021 DO CPC/2015. MULTA. APLICABILIDADE. 1. Não cabe mandado de segurança
contra ato judicial passível de recurso ou correição, a teor da Súmula nº 267/STF. 2. Esta
Corte Superior já firmou entendimento no sentido de que a impetração de mandado de
segurança contra ato judicial somente é admitida em hipóteses excepcionais, tais como
decisões de natureza teratológica, de manifesta ilegalidade ou abuso de poder, situações
não evidenciadas no caso em apreço. 3. A aplicação da multa prevista no § 4º do art.
1.021 do CPC/2015 deve ser analisada em cada caso concreto, em decisão
fundamentada, que pressuponha que o recurso seja manifestamente inadmissível ou
improcedente em votação unânime, o que ocorreu na hipótese dos autos. 4. Agravo
interno não provido. (STJ, AgInt no RMS Nº 52696/SP, Terceira Turma, Rel. Min. Ricardo
Villas Bôas Cueva, DJe 21/09/2017)

PROCESSO CIVIL. AGRAVO REGIMENTAL EM MANDADO DE SEGURANÇA.


INDEFERIMENTO DA INICIAL. DECISÃO IMPUGNÁVEL POR RECURSO ESPECÍFICO.
DESCABIMENTO. FUNGIBILIDADE ENTRE AÇÃO MANDAMENTAL E RECURSO.
IMPOSSIBILIDADE. 1. O mandado de segurança só é admissível quando inexistentes
outros meios de impugnação, judiciais ou administrativos, não servindo a ação
mandamental como sucedâneo recursal. 2. O princípio da fungibilidade permite o
recebimento de um recurso por outro, desde que tempestivo - considerado o prazo do
recurso pertinente -, mas não autoriza o recebimento de ação mandamental como agravo
de instrumento. (TRF4, AgInt no MS Nº 5011927-64.2016.404.0000, Sexta Turma, Rel.
Juiz Federal Artur César de Souza, juntado aos autos em 02/08/2017)

O mandado de segurança só é admissível quando inexistentes outros meios de


impugnação de atos judiciais ou administrativos, não servindo a ação mandamental como
sucedâneo recursal. Esse é o entendimento consolidado na Súmula 267 do STF e consignado
na própria Lei nº 12.016/09, em seu art. 5º, inciso II, que visa prestigiar a celeridade
processual e a eficiência do trabalho realizado nos Tribunais, diminuindo a quantidade de
processos em andamento.

A decisão objeto do presente mandado de segurança foi proferida já sob a égide


do novo C.P.C.

Como se trata de uma decisão de natureza 'interlocutória' de declinação de


competência, não há no rol estabelecido no art. 1.015 do novo C.P.C. a possibilidade de
manejo do recurso de agravo de instrumento.

É certo, porém, que nos termos do §1º do art. 1.009 do novo C.P.C. "as questões

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 112 / 332


resolvidas na fase de conhecimento, se a decisão a seu respeito não comportar agravo de
instrumento, não são cobertas pela preclusão e devem ser suscitadas em preliminar de
apelação, eventualmente interposta contra a decisão judicial, ou nas contrarrazões".

Além do mais, contra a decisão proferida pelo juízo de primeiro grau, entendo
que poderia ela ser submetida à correição parcial, nos termos do art. 263 do Regimento
Interno do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que assim dispõe:

Art. 263. A correição parcial visa à emenda de erros ou abusos que importem a inversão
tumultuária de atos e fórmulas legais, a paralisação injustificada dos feitos ou a dilação
abusiva dos prazos por parte dos Juízes de Primeiro Grau, quando, para o caso, não haja
recurso previsto em lei.

Assim, tendo em vista que eventual declinação de competência de ofício fere


fórmulas legais, causando inversão tumulturária de atos processuais, seria possível manejar a
'correição parcial'.

Ante o exposto, indefiro liminarmente a petição inicial, extinguindo o presente


mandado de segurança sem julgamento de mérito, com base no art. 485, I, do CPC e arts. 5º,
inciso II e 10, caput, da Lei nº 12.016/2009, bem como pelo art. 223, caput, do RITRF4.

Intimem-se.

Transcorrido o prazo recursal, dê-se baixa do feito.

Porto Alegre, 01 de fevereiro de 2018.


MANDADO DE SEGURANÇA Nº 0000024-49.2018.4.04.0000/RS
RELATOR : Des. Federal LUIZ CARLOS CANALLI
IMPETRANTE : MANOEL PAULO
ADVOGADO : Vilmar Lourenco e outros
IMPETRADO : JUIZO DE DIREITO DA COMARCA DE TRÊS
COROAS/RS
INTERESSADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DECISÃO

Trata-se de mandado de segurança originário impetrado por Manoel Paulo


contra decisão proferida pelo Juízo de Direito da Vara da Comarca de Três Coroas - RS,
que declinou da competência para a UAA Integrada de Gramado e Canela.
O impetrante defende, em síntese, a ilegalidade do ato, pois se trata de hipótese
de competência delegada, conforme previsão contida no art. 109, § 3º, da CF. Afirma,
ademais, que o Município de Três Coroas não é sede de Vara Federal ou de Unidade
Avançada de Atendimento da Justiça Federal, e que, de acordo com a Resolução nº 23/2017
deste Tribunal, não haverá redistribuição de processos em face da implantação da UAA
Integrada de Gramado e Canela.
Requer a concessão da medida liminar, a fim de que a ação originária
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 113 / 332
permaneça em trâmite perante o juízo em que proposta, e, ao final, a concessão da segurança
pleiteada. Caso não seja este o entendimento, requer que a presente ação mandamental seja
processada como conflito de competência. Pugna, por derradeiro, pelo deferimento do
benefício da gratuidade da justiça.
É o relatório. Decido.
Da gratuidade da justiça
Inicialmente, presentes os requisitos, defiro o benefício da gratuidade da
justiça.
Do cabimento da ação mandamental
A decisão objeto de irresignação na presente ação mandamental foi proferida
nos seguintes termos (fls. 49/50):

"A competência atribuída à Justiça Estadual para atuar nos processos da chamada
jurisdição delegada decorre da Constituição da República Federativa do Brasil,
consoante art. 109, § 3º e 4º.

Ocorre que o TRF da 4ª Região, buscando ampliar o atendimento da Justiça Federal, já


em março, através da Resolução nº 23/2017 do TRF da 4ª Região, instalou uma UAA com
competência para processar e julgar as ações previdenciárias e executivos fiscais da
União, com tramitação em Gramado e Canela. Já na época da instalação, a promessa era
de fato, que tal unidade pudesse atender também as demais comarcas da região,
incluindo Três Coroas.

Atualmente, através da Resolução nº 60, de 13 de junho de 2017, o atendimento da


referida UAA Integrada de Gramado e Canela restou ampliada, atendendo ainda aos
Municípios de Cambará do Sul, São Francisco de Paula e Igrejinha e Três Coroas,
publicada na data de 16 de junho de 2017.

Portanto, com tal resolução, o que se verifica é que a Unidade Avançada de Atendimento
Integrada de Gramado e Canela passou a ter competência absoluta para processar e
julgar as ações previdenciárias, inclusive juizado especial e os executivos fiscais da
União, dos autores e réus domiciliados no Município de Três Coroas, os quais não terão
mais tramitação nesta Comarca, assim como não serão mais recebidos na distribuição,
devendo os procuradores se dirigirem à UAA integrada de Gramado e Canela.

De citar-se que a questão relativa a conflito de competência inclusive já teve apreciação


em sede de Mandado de Segurança, perante o TRF4 (nº 0000156-43.2017.4.04.0000/RS)
referente à decisão do colega Diretor do Foro da Comarca de Gramado, com liminar
analisada e indeferida pela Desembargadora Federal VÂNIA HACK DE ALMEIDA. Já
contra decisão do Colega Diretor do Foro de Canela, de citar-se o Mandado de
Segurança impetrado levou o nº 0000155-58.2017.4.04.0000/RS e foi analisado no último
dia 27 de abril pelo Desembargador Federal ROGÉRIO FAVRETO, que o converteu em
conflito de competência e, desde já, julgou o mérito, reconhecendo a competência da
Justiça Federal.

Conforme se observa de ambas as decisões, há entendimento consolidado, ensejando,


inclusive, julgamentos monocráticos por tratar-se de matéria já reiteradamente apreciada
de forma uníssona pelos órgãos do TRF da 4ª Região, conforme autoriza o parágrafo
único do art. 202 de deu RI, no sentido de que, instalada a Unidade Avançada de
Atendimento da Justiça Federal, cessa, automaticamente, a competência delegada,
inclusive no tocante às ações em andamento.

Veja-se que, no caso, não tem aplicação o princípio da perpetuatio jurisdictionis,


conforme prevê o art. 43 do CPC, em sua parte final: "salvo quando suprimirem órgão
judiciário ou alterarem a competência absoluta", justamente a hipótese em comento.

Tenho que a criação e a instalação da Unidade Avançada de Atendimento (UAA) de

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 114 / 332


Tenho que a criação e a instalação da Unidade Avançada de Atendimento (UAA) de
Gramado/Canela, mais precisamente, com a ampliação da abrangência de seu
atendimento também às Comarcas de Igrejinha, Três Coroas e São Francisco de Paula -
forte a resolução de nº 60/2017 - retirou da Justiça Estadual a possibilidade de apreciar
as demandas previdenciárias e executivos fiscais da União afetas à Justiça Federal,
afastando a competência delegada prevista no § 3º do art. 109 da CF/88.

Com a instalação da referida UAA não houve propriamente alteração da competência


pela matéria, mas sim a própria supressão (extinção) da competência delegada.

Não se aplica aqui o princípio da perpetuatio jurisdictionis.

Logo, sustentar que as ações previdenciárias e executivos fiscais da união de competência


da Justiça Federal, ajuizadas na Justiça Estadual posteriormente à ampliação do
atendimento da Justiça Especializada, não poderiam ser remetidas à Vara Federal
equivaleria dizer que a Resolução pode contrariar frontalmente o Código de Processo
Civil e que valeria por si, independentemente de norma legal.

Assim, o ordenamento jurídico, seja pela competência constitucionalmente estabelecida,


seja pelo que consta do CPC e já afirmado, de forma pacífica, pela jurisprudência, não é
possível a este juízo lançar qualquer decisão nos processos de competência delegada, sob
pena de nulidade absoluta.

Reforçando tal entendimento, impende salientar que a comarca sequer conta com
assistência judiciária - Defensoria Pública Estadual não tem competência para atuar em
feitos relativos à competência federal, seja ela delegada ou não.

Derradeiramente, não se pode olvidar, as Comarcas em questão são contíguas, distam


menos de 20 km, o que não pode ser considerado dificuldade de acesso aos
jurisdicionados, até porque a necessidade de deslocamento é mínima, a considerar que os
feitos tramitam quase que na totalidade, virtualmente, ou seja, de qualquer lugar do
Estado é possível o acesso ao sistema de tramitação, peticionando, recorrendo, juntando
documentos, enfim.

Eventuais dificuldades operacionais na convivência entre processos físicos e eletrônicos,


ou mesmo a necessidade de digitalização dos autos físicos, a critério dos colegas da
Justiça Federal, tais fatos não podem se sobrepor à legislação - até porque, se fôssemos
debater nesta seara, mostra-se muito melhor aparelhada a justiça federal - a sob risco de
acarretar decisões nulas, ensejando, inclusive, ações rescisórias, conforme autoriza o art.
966, inciso II, do CPC.

Desta forma, DECLARO A INCOMPETÊNCIA ABSOLUTA deste juízo em razão do término


da delegação de competência, determinando a baixa deste feito.

Intimem-se.

Com o trânsito em julgado, remetam-se os autos."

Pois bem, nada obstante se trate de decisão interlocutória não passível de


impugnação pela via do agravo de instrumento, conforme a sistemática processual
atualmente vigente (art. 1.015 do CPC), verifica-se estar sedimentado na jurisprudência o
entendimento de que o mandado de segurança contra ato judicial somente é cabível em
situações excepcionalíssimas, em que se constate ilegalidade flagrante e grave, ou abuso, ou
o proferimento de decisão que se possa qualificar como teratológica.
Nesse sentido, os seguintes precedentes desta Corte:

AGRAVO LEGAL. MANDADO DE SEGURANÇA. ATO JUDICIAL IRRECORRÍVEL.


RETENÇÃO DE AGRAVO DE INSTRUMENTO. CABIMENTO EM HIPÓTESES
EXCEPCIONAIS.
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 115 / 332
1. A orientação do STJ é no sentido de ser cabível o remédio heróico contra decisão
judicial não impugnável por recurso, inclusive aquela que determina a retenção do
agravo de instrumento, isso, porém, em situações excepcionais, sempre que as decisões
atacadas se apresentarem manifestamente ilegais ou teratológicas. 2. No caso, a decisão
que determinou a retenção do agravo não se apresenta nem manifestamente ilegal nem
teratológica, devendo, pois, ser mantida a decisão que indeferiu a inicial do mandado de
segurança, por incabível na espécie. 3. Agravo legal improvido.

(MS nº 2009.04.00.028045-0, 1ª Seção, Relator para Acórdão Des. Federal OTÁVIO


ROBERTO PAMPLONA, D.E. de 22-01-2010)

MANDADO DE SEGURANÇA ORIGINÁRIO. DECISÃO DO RELATOR QUE


DETERMINOU O SOBRESTAMENTO DO FEITO. TERATOLOGIA. INEXISTÊNCIA.

1. É facultado ao relator sobrestar o feito que lhe for atribuído, quando a matéria em tese
estiver submetida à sistemática da repercussão geral e/ou dos recursos repetitivos (art.
543, B e C, do CPC) no âmbito das Cortes Superiores.

2. Impõe-se denegar o mandado de segurança originário, impetrado contra decisão


judicial, quando essa não for teratológica ou abusiva.

(MS nº 5039832-78.2015.4.04.0000, 1ª Seção, Relator Des. Federal RÔMULO


PIZZOLATTI, juntado aos autos em 17-03-2016)

ADMINISTRATIVO. AGRAVO REGIMENTAL. ATO JUDICIAL PASSÍVEL DE RECURSO.


MANDADO DE SEGURANÇA. DESCABIMENTO.

O mandado de segurança é ação constitucional, com finalidade específica - afastar


ilegalidade ou abusividade de ato praticado por autoridade que viola direito líquido e
certo. A impetração de mandamus, com eficácia recursal, é admitida somente em casos
excepcionais, quando a decisão judicial, além de não ser passível de recurso ou
correição, for teratológica, manifestamente ilegal ou abusiva. Nesse sentido, a Súmula n.º
267 do STF: Não cabe mandado de segurança contra ato judicial passível de recurso ou
correição.

Além disso, a decisão impugnada ainda não foi objeto de análise pelo Colegiado e não
pode ser considerada teratológica ou manifestamente ilegal ou abusiva, uma vez que
reflete o convencimento do juízo em face das provas produzidas, estando suficientemente
motivada.

(MS nº 5031034-94.2016.4.04.0000, 2ª Seção, Relator Juiz Federal SÉRGIO RENATO


TEJADA GARCIA, juntado aos autos em 15-10-2016)

ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO INOMINADO. MANDADO DE


SEGURANÇA CONTRA DECISÃO JUDICIAL PASSIVEL DE RECURSO.

- É inadmissível a impetração de mandamus contra ato judicial, como sucedâneo recursal,


exceto em casos excepcionais, quando a decisão impugnada, além de não impugnável por
recurso ou correição, for teratológica, manifestamente ilegal ou abusiva. Súmula n.º 267
do STF.

(MS nº 5003452-85.2017.4.04.0000, 2ª Seção, Relatora Des. Federal VIVIAN JOSETE


PANTALEÃO CAMINHA, juntado aos autos em 10-07-2017)

PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO REGIMENTAL. MANDADO DE SEGURANÇA


INTERPOSTO CONTRA DECISÃO DO RELATOR. INCABIMENTO. EXISTÊNCIA DE
RECURSO PRÓPRIO. PERDA DE OBJETO.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 116 / 332


1. Não se admite mandado de segurança nas hipóteses em que haja recurso previsto nas
leis processuais ou quando a decisão puder ser modificada por via de correição.

2. O mandado de segurança não tem finalidade de se tornar sucedâneo recursal, sendo


que tal óbice somente pode ser ultrapassado em casos de decisão teratológica, passível de
ensejar lesão irreparável.

3. Se o recurso, em cujo autos foi proferida a decisão que deu origem ao mandado de
segurança, teve negado o seu seguimento, a ação mandamental perdeu seu objeto. 4.
Agravo regimental não provido.

(MS nº 2001.04.01.061439-8, 3ª Seção, Relator Des. Federal LUIZ FERNANDO WOWK


PENTEADO, DJ de 20-02-2002)

PROCESSUAL CIVIL. MANDADO DE SEGURANÇA. AGRAVO CONTRA O


INDEFERIMENTO DA INICIAL.

1. Não merece acolhida o recurso previsto no art. 557, § 1º quando a decisão terminativa
do feito foi clara quanto às razões do indeferimento da inicial.

2. De regra, inviável o uso do mandado de segurança para combater ato judicial (art. 5º,
II, da Lei nº 12.016/09). No caso concreto, irrelevante se a parte apresentou, ou não, os
recursos cabíveis contra a decisão ora impugnada pela presente via, pois a ausência de
cabimento do presente mandamus não decorre da interposição do recurso cabível, mas,
sim, da sua mera previsão no ordenamento jurídico. Também não é o caso de se
reconhecer decisão teratológica. Logo inviável a utilização do mandamus como
substitutivo recursal.

3. Agravo improvido.

(AI nº 5010982-82.2013.4.04.0000, 3ª Seção, Relator Des. Federal JOÃO BATISTA


PINTO SILVEIRA, juntado aos autos em 07-10-2013)

E essa parece não ser a hipótese aferida na presente impetração, isto porque a
decisão inquinada de ilegal está devidamente fundamentada, apresentando a compreensão da
autoridade tida por coatora acerca da questão controvertida, qual seja, a competência para o
processamento da demanda previdenciária em face da instalação da UAA Integrada de
Gramado e Canela.
Logo, a decisão não reflete teratologia, conquanto diametralmente oposta ao
entendimento uníssono da 3ª Seção deste Regional acerca do tema, conforme demonstram os
precedentes abaixo colacionados:

PROCESSUAL CIVIL. CONFLITO DE COMPETÊNCIA. AÇÃO PREVIDENCIÁRIA.


COMPETÊNCIA FEDERAL DELEGADA. INSTALAÇÃO DE UNIDADE AVANÇADA DE
ATENDIMENTO NA SEDE DA COMARCA. PROCESSOS JÁ DISTRIBUÍDOS. AUSÊNCIA
DE MODIFICAÇÃO DA COMPETÊNCIA.

1 . A instalação de Unidade Avançada de Atendimento não implica a criação de nova


Vara Federal, até porque, para tanto, é necessário que os Poderes da União competentes
aprovem e sancionem lei ordinária acolhendo a proposta de criação de novas varas
judiciárias encaminhada pelo Tribunal.

2 . Em conformidade com as disposições processuais que consagram a perpetuação da


competência, a Resolução nº 23/2017 desta Corte estabelece que a instalação da UAA
Integrada em Gramado e Canela não acarreta a redistribuição processual, inclusive dos
processos ajuizados na Justiça Estadual com base na competência federal delegada
prevista no art. 109, § 3º, da Constituição Federal.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 117 / 332


3 . A partir da instalação de UAA na sede da Comarca, não se justifica o exercício de
jurisdição federal delegada. Em relação aos processos já distribuídos à Justiça Estadual,
não se modifica a competência, determinada no momento em que a ação é proposta,
sendo irrelevantes as modificações do estado de fato ou de direito ocorridas
posteriormente, salvo quando suprimirem o órgão judiciário ou alterarem a competência
absoluta (material ou funcional).

4. Ajuizada a ação previdenciária na Comarca de Gramado antes da instalação da UAA,


mantém-se a competência já fixada na Justiça Estadual, sendo descabida a
redistribuição do processo.

(Conflito de Competência (Seção) nº 5053278-80.2017.404.0000, 3ª Seção, Des. Federal


AMAURY CHAVES DE ATHAYDE, por unanimidade, juntado aos autos em 07-11-
2017)(destaquei)

CONFLITO DE COMPETÊNCIA. PREVIDENCIÁRIO. COMPETÊNCIA FEDERAL


DELEGADA. CRIAÇÃO DE UNIDADE AVANÇADA DE ATENDIMENTO. DOMICÍLIO DO
SEGURADO.

1 . Tratando-se de ajuizamento de ação previdenciária, é facultado ao interessado optar


pelo foro da Justiça Estadual do seu domicílio; pelo foro da sede da vara federal ou,
como no caso, de UAA, com abrangência sobre o município do domicílio; ou, ainda, pelo
do foro da Capital. Inteligência do art. 109, § 3º, da CF.

2 . A Resolução nº 23/2017, deste Tribunal, criou a Unidade Avançada de Atendimento


Integrada em Gramado e Canela - RS, vinculada à Subseção Judiciária de Caxias do Sul
- RS, com o objetivo de facilitar o acesso do jurisdicionado à Justiça Federal, dispondo
no art. 2º que "Não haverá redistribuição processual em face da implementação da
unidade avançada de atendimento, inclusive dos processos na Justiça Estadual."

3. Considerando que a ação foi ajuizada perante a Comarca de Gramado, a qual não é
sede de vara federal, em data anterior à da criação da UAA Integrada de Gramado e
Canela, permanece hígido o direito constitucional da parte autora de eleger um, dentre
os foros referidos, para o processamento da demanda previdenciária, nos termos do
disposto no art. 109, § 3º, da CF.

(Conflito de Competência (Seção) nº 5053281-35.2017.404.0000, 3ª Seção, Des. Federal


LUIZ CARLOS CANALLI, por unanimidade, juntado aos autos em 27/10/2017) (destaquei)

Ademais, ao lado da ausência de verossímil ilegalidade no decisum, apresenta-


se a correição parcial, prevista nos arts. 263 a 265 do Regimento Interno deste Tribunal,
como meio processual hábil a ensejar a reversão do apontado ato coator, inclusive mediante
o deferimento de medida liminar, incidindo, na espécie, o disposto na Súmula nº 267 do STF,
in verbis:
"Não cabe mandado de segurança contra ato judicial passível de recurso ou correição."
Vale ressaltar, por fim, que, acaso o Juízo Federal da UAA Integrada de
Gramado e Canela não concorde com a decisão do Juízo Estadual, poderá suscitar conflito de
competência perante este Regional, sendo impertinente, neste momento, o conhecimento e
processamento da presente ação mandamental como conflito de competência, porquanto,
ainda que o art. 951 do CPC permita que a parte interessada suscite tal incidente, não se
encontra presente o requisito de admissibilidade do seu cabimento, previsto no art. 66 do
referido diploma processual, qual seja, a existência de dois ou mais juízes que se considerem
competentes ou incompetentes para o julgamento do feito (STJ, AgInt no CC nº 150.684, 1ª
Seção, Rel. Min. REGINA HELENA COSTA, DJe de 30-05-2017).
Portanto, não merece trânsito o presente mandamus.
Dispositivo

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 118 / 332


Ante o exposto, com fulcro no art. 10 da Lei nº 12.016/09 e no art. 165 do
Regimento Interno deste Tribunal, indefiro a petição inicial e extingo a presente ação
mandamental sem resolução de mérito.
Intimem-se.
Oportunamente, dê-se baixa e arquivem-se os autos.
Porto Alegre, 26 de janeiro de 2018.
MANDADO DE SEGURANÇA Nº 0000028-86.2018.4.04.0000/RS
RELATORA : Juíza Federal GISELE LEMKE
IMPETRANTE : ODENIR FELIPE KUMMER
ADVOGADO : Joercia Ribeiro da Silva e outros
IMPETRADO : JUIZO DE DIREITO DA COMARCA DE
IGREJINHA/RS
INTERESSADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DECISÃO

Relatório. Trata-se de mandado de segurança originário em que a impetrante se


insurge contra decisão do Juízo da Vara de Igrejinha/RS, que declinou da competência para a
UAA Integrada de Gramado e Canela.
Afirma que a autoridade agiu de forma ilegal, pois se trataria de hipótese de
competência delegada. Afirma que a UAA de Gramado e Canela recebe apenas novas ações.
Requer a concessão de liminar para que o processamento da ação seja efetuado no juízo onde
ela foi apresentada, bem como a concessão de AJG.
Fundamentação.
Defere-se o benefício da AJG, regularmente requerido.
Neste caso, embora contra a decisão hostilizada não caiba agravo de
instrumento, cabe recurso de apelação (art. 1.009, § 1º, NCPC), o qual é dotado de efeito
suspensivo (art. 1.012 NCPC).
A utilização de mandado de segurança nesta situação contraria a previsão do
art. 5º, II, da Lei 12.016/2009, que assim dispõe:
Art. 5º Não se concederá mandado de segurança quando se tratar:
I - de ato do qual caiba recurso administrativo com efeito suspensivo, independentemente
de caução;
II - de decisão judicial da qual caiba recurso com efeito suspensivo;
A mesma orientação já estava exposta na Súmula 267 do Supremo Tribunal
Federal:
"Não cabe mandado de segurança contra ato judicial passível de recurso ou correição."
No mesmo sentido, a jurisprudência deste Regional:
AGRAVO INTERNO. MANDADO DE SEGURANÇA. IMPETRAÇÃO CONTRA ATO
JUDICIAL. DECISÃO PROFERIDA POR JUIZ DE PRIMEIRO GRAU. AUSÊNCIA
DE TERATOLOGIA. DESCABIMENTO. A impetração de mandado de segurança
contra decisão judicial pressupõe a inexistência de recurso cabível contra tal ato, bem
como que ele seja manifestamente teratológico ou absurdo, o que não é o caso dos autos.
(TRF4 5051361-60.2016.404.0000, TERCEIRA TURMA, Relator FERNANDO
QUADROS DA SILVA, juntado aos autos em 14/06/2017)
Observe-se, por fim, que a decisão hostilizada está fundamentada, não podendo
ser caracterizada como teratológica ou absurda.
Quanto à alegação de que a UAA de Gramado recebe somente ações novas, tem-

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 119 / 332


se que foi expressamente determinada, na decisão em exame, a remessa dos autos à UAA de
Gramado. Acaso a UAA de Gramado não concorde com essa decisão, deverá ser suscitado
conflito de competência pelo Juiz responsável pela UAA em questão.
Dispositivo.
Ante o exposto, indefiro a inicial, nos termos do art. 932, II, do CPC, c/c o art.
223 do Regimento Interno deste Tribunal, extinguindo o processo sem julgamento de mérito,
com fundamento no art. 485, I, do CPC.
Intime-se.
Após, nada sendo requerido, dê-se baixa na distribuição.
Porto Alegre, 29 de janeiro de 2018.
APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0015698-14.2016.4.04.9999/RS
RELATORA : Juíza Federal GISELE LEMKE
APELANTE : VLADIMIR ARAUJO DA SILVA
ADVOGADO : Vilmar Lourenco e outro
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : (Os mesmos)
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE SAPUCAIA DO
SUL/RS

DECISÃO

Considerando-se a orientação firmada nesta Corte pela possibilidade de


reafirmação da DER, e com invocação ao permissivo do art. 933 do NCPC, intime-se a parte
autora para juntar, no prazo de 30 (trinta) dias, formulário PPP ou documentação válida
referente às condições da prestação laboral no período subseqüente à data do requerimento
efetuado na via administrativa, oportunizando-se eventual aplicação do instituto ao caso
concreto.
Juntada a documentação, ante os termos do art. 493 do NCPC, intime-se o INSS
para manifestação, no prazo de 10 dias.
Após, voltem conclusos.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


APELAÇÃO CÍVEL Nº 0014239-79.2013.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ARTUR CÉSAR DE SOUZA
APELANTE : CARMEM CASAGRANDE GARGIONI
ADVOGADO : Henrique Oltramari
: Wagner Segala
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : (Os mesmos)

DECISÃO

Considerando-se a orientação assente nesta Corte, pela possibilidadede


reafirmação da DER, com cômputo de tempo de serviço especial, e a teor da previsão contida
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 120 / 332
no art. 933 do NCPC, oportunizo à parte autora a juntada, no prazo de 30 (trinta) dias, de
formulário PPP referente às condições da prestação laboral no período subsequente ao
protocolo administrativo.
Após, intime-se o INSS para que se manifeste sobre a consistência dos registros
de contribuições previdenciárias constantes do CNIS, posteriores à DER (ou ao ajuizamento
da ação), frente à eventualidade de serem considerados como tempo de contribuição, nos
termos do art. 493 do NCPC, qualificando-se como fatos constitutivos do direito à
aposentadoria.
Cumpridas as providências, voltem os autos conclusos.

Porto Alegre, 17 de janeiro de 2018.


APELAÇÃO CÍVEL Nº 0002621-69.2015.4.04.9999/RS
RELATORA : Juíza Federal GISELE LEMKE
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELANTE : MILTON JOSE DAUDT
ADVOGADO : Rodrigo de Moura
APELADO : (Os mesmos)

DESPACHO

Converto o julgamento em diligência, a fim de determinar ao INSS que


apresente o resumo de cálculo de tempo de serviço incontroverso, considerado aquele
admitido no processo administrativo somado ao reconhecido judicialmente. Prazo de 10 dias.

Depois, abra-se vista ao autor, por 5 dias, e voltem para julgamento dos
embargos declaratórios.

Porto Alegre, 08 de novembro de 2017.


APELAÇÃO CÍVEL Nº 0016462-34.2015.4.04.9999/RS
RELATORA : Juíza Federal Marina Vasques Duarte de Barros Falcão
APELANTE : DORACI MARIA MARTINS
ADVOGADO : Eunice Cristiane Garcia
: Benhur Cazarolli
: Paula Fernanda Kristoschek de Lima
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DESPACHO

Converto o julgamento em diligência.


Verifica-se do documento juntado à fl. 36, que o INSS não validou as
contribuições efetuadas pela parte autora na categoria de facultativa Baixa Renda
(recolhimentos código 1929, 5% sobre o salário mínimo), referentes ao período de 12/2011 a

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 121 / 332


02/2013, ao fundamento de que, conforme informação constante do CadÚnico, a autora
possui renda pessoal.
Consta, ainda, no referido documento, a seguinte observação:

"A requerente poderá fazer a complementação de 5% para 11% para ser reconhecido as
contribuições de 12/2011 a 02/2013."

Assim, intime-se a parte autora para que, havendo interesse, efetue o


complemento das contribuições referentes ao período de 12/2011 a 02/2013, na forma acima
explicitada, comparecendo diretamente na APS em que foi requerido o benefício, para tal
finalidade, ou recolhendo a complementação diretamente pelo site da previdência com o
código correspondente.
Havendo a complementação das contribuições, dê-se vista ao INSS.
Após, voltem conclusos.
Porto Alegre, 22 de janeiro de 2018.
APELAÇÃO CÍVEL Nº 0000667-51.2016.4.04.9999/RS
RELATORA : Juíza Federal GISELE LEMKE
APELANTE : CARLOS ALBERTO PACHECO SILVA
ADVOGADO : Silvana Afonso Dutra e outros
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DECISÃO

Converto o julgamento em diligência.

Intime-se o INSS, com prazo de 15 dias, para:


a) comprovar a data do pagamento da primeira prestação do benefício que se
pretende revisar;
b) esclarecer se houve o prévio requerimento administrativo do exercício de
atividade especial em relação a todos os períodos que constituem objeto da causa.

Depois, manifeste-se o autor em 5 dias.

Porto Alegre, 08 de novembro de 2017.


APELAÇÃO CÍVEL Nº 0006286-59.2016.4.04.9999/RS
RELATORA : Juíza Federal GISELE LEMKE
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELANTE : ADÃO CARLOS RIBEIRO
ADVOGADO : Vilmar Lourenco
APELADO : (Os mesmos)

DECISÃO

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 122 / 332


Em consulta ao CNIS, em 17/01/2018, verifiquei que o autor se encontrava
aposentado desde 04/03/2008 com cessação do benefício em 17/05/2016, passando a constar
em seu histórico de benefícios a pensão por morte com data de início em 17/05/2016.

O art. 112 da Lei n. 8.213/91 dispõe que os valores não recebidos em vida pelo
falecido devem ser pagos aos dependentes habilitados à pensão por morte ou, não os
havendo, aos seus sucessores, na forma da lei civil, independentemente de inventário ou
arrolamento.

Ante o exposto, determino a intimação do Procurador cadastrado nos autos para


que providencie, no prazo de 30 dias, a documentação necessária à homologação da
habilitação de todos os sucessores do falecido autor.
Cumprida a determinação, dê-se vista ao INSS.
Após, retornem conclusos.
Porto Alegre, 25 de janeiro de 2018.
AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 0000714-15.2017.4.04.0000/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
AGRAVANTE : VERA LUCIA GOMES DA SILVA
ADVOGADO : Irani Martins de Medeiros e outro
AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DESPACHO

Ao presente agravo de instrumento, aplicam-se as disposições do novo Código


de Processo Civil (Lei nº 13.105/2015).

Nele, desde logo, verifico ser possível aplicar, como Relator (NCPC, art. 932,
inciso III; RITRF-4R, art. 37, § 2º, inciso II), solução monocrática pelo não-conhecimento em
virtude de manifesta intempestividade.

Nessa equação, impõe-se oportunizar prévia manifestação da parte interessada


(leg. cit., art. 9º; art. 10; art. 932, parágrafo único).

Voltem-me os autos, oportunamente.

Intime-se.

Porto Alegre, 11 de janeiro de 2018.


APELAÇÃO CÍVEL Nº 0003222-07.2017.4.04.9999/RS
RELATOR : Juiz Federal ALTAIR ANTONIO GREGORIO
APELANTE : JESSICA GARCIA VARGAS
ADVOGADO : Loire Adami Godinho e outros
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 123 / 332


DESPACHO

Ante a possibilidade de atribuição de efeitos infringentes aos embargos de


declaração opostos pela autora, intime-se o embargado para, querendo, contrarrazoar o
recurso no prazo de 10 (dez) dias. Após, com ou sem manifestação, voltem conclusos.

Porto Alegre, 25 de janeiro de 2018.


APELAÇÃO CÍVEL Nº 0003298-31.2017.4.04.9999/RS
RELATORA : Juíza Federal GISELE LEMKE
APELANTE : ANSELMO FREITAS COSTA
ADVOGADO : Manuela Castro Sanches
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DECISÃO

O apelante Anselmo Freitas Costa ajuizou a presente ação postulando


restabelecimento de benefício por incapacidade. Em consulta ao CNIS, verifica-se que o
demandante obteve na via administrativa, sucessivamente, a concessão de auxílio-doença e
aposentadoria por invalidez, sendo esse último benefício cessado em 12/03/2016 por morte
do titular, fato não informado neste processo.
Noticiada a morte do autor e apelante, suspende-se o processo nos termos do
inc. I do art. 313 do Código de Processo Civil.
Intimem-se os advogados da parte autora para que se manifestem, no prazo de
quinze dias, apresentando cópia da certidão de óbito e requerendo a habilitação dos
sucessores do autor original, se existirem, nos termos do inc. II do art. 688 do CPC.
Requerida a habilitação, cite-se o INSS nos termos do art. 690 do CPC.
No silêncio da parte autora, ou com a resposta do INSS, volte concluso para
julgamento.
Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.
MEDIDA CAUTELAR INOMINADA Nº 0000017-57.2018.4.04.0000/PR
RELATORA : Juíza Federal GISELE LEMKE
AUTOR : SIRLEI LIMA DA CRUZ
ADVOGADO : Marcos Daniel Haeflieger
REU : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS

DECISÃO

Relatório. Trata-se de medida cautelar com pedido de liminar, interposta por


Sirlei Lima da Cruz.
A peticionante historia ter ajuizado ação objetivando a concessão de pensão por
morte, onde foi deferida antecipação de tutela, confirmada pela sentença de improcedência.
Informa que, tendo sido o processo remetido a este Tribunal, a sentença foi anulada,
determinando-se a reabertura da instrução, mas com determinação de manutenção da medida
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 124 / 332
antecipatória. Alega que, após o retorno do processo à origem, o INSS cessou o benefício, em
descumprimento ao acórdão. Requer a intimação da Autarquia para que reimplante o
benefício.
Fundamentação.
A postulante não recolheu as custas devidas, nem requereu a concessão de AJG.
Portanto, o recurso é deserto.
Ainda que assim não fosse, como o processo já foi devolvido à origem, é
naqueles autos que devem ser postuladas quaisquer medidas de urgência. As medidas
cautelares somente podem ser propostas nesta Corte caso o processo aqui esteja, como
explicita o art. 335 do Regimento Interno:
Art. 335. Nos casos urgentes, se a causa estiver no Tribunal, as medidas cautelares serão
requeridas ao Relator do recurso, nas hipóteses e na forma da lei processual
Dispositivo. Ante o exposto, indefiro a inicial, nos termos do art. 932, III, do
CPC, extinguindo o processo sem julgamento de mérito, com fundamento no art. 485, I, do
CPC.
Intime-se.
Após, nada sendo requerido, dê-se baixa na distribuição.
Porto Alegre, 25 de janeiro de 2018.
APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0000092-43.2016.4.04.9999/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : FRANQUELIN SCHMIDT
ADVOGADO : Valter Agostineto e outro
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE
TUCUNDUVA/RS

DECISÃO

Diante da notícia do falecimento da parte autora, declaro suspenso o processo e


determino a intimação do procurador da parte autora para que, no prazo de 45 dias, promova
a habilitação dos dependentes previdenciários do de cujus na forma do art. 112 da Lei
8.213/91.
Após, voltem conclusos.
Porto Alegre, 29 de novembro de 2017.
APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0005848-33.2016.4.04.9999/RS
RELATORA : Juíza Federal GISELE LEMKE
APELANTE : VILSON JOSÉ ORSO
ADVOGADO : Rafael Plentz Gonçalves
: Mauricio Ferron
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : VILSON JOSÉ ORSO
ADVOGADO : Rafael Plentz Gonçalves
: Mauricio Ferron
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE
GUAPORÉ/RS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 125 / 332


DESPACHO

Compulsando a presente ação, verifico que, após a interposição do recurso de


apelação do INSS, a parte autora não fora intimada para apresentar contrarrazões.

Assim, determino a intimação da parte autora para, querendo, contrarrazoar o


recurso, no prazo legal.

Com a resposta ou transcorrido o prazo, retornem os autos conclusos.

Porto Alegre, 17 de janeiro de 2018.


APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0014139-22.2016.4.04.9999/SC
RELATOR : Des. Federal CELSO KIPPER
APELANTE : JOÃO MARIA XAVIER VIEIRA
ADVOGADO : Olir Marino Savaris
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 2A VARA DA COMARCA DE
CURITIBANOS/SC

DESPACHO

Considerando que o autor insere-se nas disposições da Lei n. 10.741/2003


(Estatuto do Idoso), anote-se o pedido de preferência no julgamento do feito.
Intime-se.
Florianópolis, 31 de janeiro de 2018.
APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0010219-40.2016.4.04.9999/SC
RELATOR : Des. Federal CELSO KIPPER
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : WALMOR AMORIM
ADVOGADO : Ricardo Augusto Silveira
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 1A VARA DA COMARCA DE IMBITUBA/SC

DESPACHO

Considerando que o autor insere-se nas disposições da Lei n. 10.741/2003


(Estatuto do Idoso), anote-se o pedido de preferência no julgamento do feito.
Intime-se.
Florianópolis, 31 de janeiro de 2018.
APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0021688-54.2014.4.04.9999/SC
RELATOR : Des. Federal CELSO KIPPER
APELANTE : ANTONIO ALVES MOREIRA
ADVOGADO : Silvio Luiz de Costa e outros
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 126 / 332
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 2A VARA DA COMARCA DE VIDEIRA/SC

DESPACHO

Considerando que o autor insere-se nas disposições da Lei n. 10.741/2003


(Estatuto do Idoso), anote-se o pedido de preferência no julgamento do feito.
Intime-se.
Florianópolis, 31 de janeiro de 2018.
APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0007584-23.2015.4.04.9999/SC
RELATOR : Des. Federal CELSO KIPPER
APELANTE : HAROLDO HOBUS
ADVOGADO : Carolina Franzoi Fiamoncini
APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 2A VARA DA COMARCA DE
IBIRAMA/SC

DESPACHO

Considerando que o autor insere-se nas disposições da Lei n. 10.741/2003


(Estatuto do Idoso), anote-se o pedido de preferência no julgamento do feito.
Intime-se.

Florianópolis, 31 de janeiro de 2018.


APELAÇÃO/REEXAME NECESSÁRIO Nº 0016186-37.2014.4.04.9999/SC
RELATOR : Des. Federal CELSO KIPPER
APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
APELADO : OSNI PADILHA CUBAS
ADVOGADO : Francisco Vital Pereira
REMETENTE : JUIZO DE DIREITO DA 2A VARA DA COMARCA DE
CANOINHAS/SC

DESPACHO

Considerando que o autor insere-se nas disposições da Lei n. 10.741/2003


(Estatuto do Idoso), anote-se o pedido de preferência no julgamento do feito.
Intime-se.
Florianópolis, 31 de janeiro de 2018.

CORTE ESPECIAL
Pauta

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 127 / 332


Corte Especial

PAUTA DE JULGAMENTOS - ADITAMENTO

Determino a inclusão dos processos abaixo relacionados na Pauta de Julgamentos


ORDINÁRIA do dia 22 de fevereiro de 2018, quinta-feira, às 14:00, podendo, entretanto,
nessa mesma Sessão ou Sessões subseqüentes, ser julgados os processos adiados ou
constantes de Pautas já publicadas.

0000005 AÇÃO RESCISÓRIA 0000653-91.2016.404.0000 - 00218161120134049999/RS


RELATOR(A) : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
AUTOR : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
REU : GILSON PORTO MOREIRA
ADVOGADO : Carla Fabiana Wahldrich

0000006 MANDADO DE SEGURANÇA 0000585-10.2017.404.0000 -


00079792720174048000/RS
RELATOR(A) : Des. Federal ROGERIO FAVRETO
IMPETRANTE : SERVICE INFORMÁTICA LTDA/
ADVOGADO : Luciano Rogerio Mazzardo
IMPETRADO : DESEMBARGADOR FEDERAL PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA
4A REGIÃO
INTERESSADO : UNIÃO FEDERAL
PROCURADOR : Procuradoria-Regional da União

Publique-se e Registre-se.
Porto Alegre - RS, 5 de fevereiro de 2018.

Des. Federal CARLOS EDUARDO THOMPSON FLORES LENZ


Presidente da Corte Especial

SECRETARIA DA TURMA DE UNIFORMIZAÇÃO REGIONAL


Expediente

TRU - Plenário

Expediente Nro 01/2018

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO

TRU - Plenário

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 128 / 332


00001 INCIDENTE DE UNIFORMIZAÇÃO JEF Nº 0017139-31.2008.4.04.7050/PR
RELATOR : Juiz Federal DANIEL MACHADO DA ROCHA
RECORRENTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria-Regional Federal da 4ª Região
RECORRIDO : ERIKA LEHMERT DA SILVA
ADVOGADO : Marcelo Trindade de Almeida e outros

DECISÃO

A matéria objeto do RE n.º 662.406, DJe 18/2/2015 (Tema 664 - ratio decidendi
estendida à GDASS, conforme se verifica, v.g., no AgR no ARE n.º 812.653, DJe 15/12/2015)
e do RE n.º 870.947, DJe 20/11/2017 (Tema 810), com repercussão geral, já foi apreciada
pelo eg. Supremo Tribunal Federal.
Devolvam-se os autos à TRU, para que proceda à confirmação ou adequação do
acórdão recorrido, ex vi do art. 1.030, inciso II, do NCPC, c/c alínea 'a' do inc. VI do art. 53 da
Resolução n.º 63/2015 do TRF4.
Intimem-se.
Porto Alegre, 01 de fevereiro de 2018.
00002 INCIDENTE DE UNIFORMIZAÇÃO JEF Nº 0008928-06.2008.4.04.7050/PR
RELATOR : Juiz Federal LEONARDO CASTANHO MENDES
RECORRENTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria-Regional Federal da 4ª Região
RECORRIDO : MATILDE GORETTI BORGES
ADVOGADO : Marcelo Trindade de Almeida e outros
: Joao Luiz Arzeno da Silva

DECISÃO

Em face da decisão proferida pelo eg. Supremo Tribunal Federak (fl. 247),
impõe-se o retorno dos autos à TRU, para que proceda à confirmação ou adequação do
acórdão recorrido, ex vi do art. 1.030, inciso II, do NCPC, c/c alínea 'a' do inc. VI do art. 53 da
Resolução n.º 63/2015 do TRF4.

Intimem-se.

Porto Alegre, 01 de fevereiro de 2018.


00003 INCIDENTE DE UNIFORMIZAÇÃO JEF Nº 0000439-77.2008.4.04.7050/PR
RELATOR : Juiz Federal DANIEL MACHADO DA ROCHA
RECORRENTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
ADVOGADO : Procuradoria-Regional Federal da 4ª Região
RECORRIDO : ORLI ARAUJO
ADVOGADO : Marcelo Trindade de Almeida e outros
: Joao Luiz Arzeno da Silva

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 129 / 332


DECISÃO

Em face da decisão proferida pelo eg. Supremo Tribunal Federal (fls. 294-295),
impõe-se o retorno dos autos à TRU, para que proceda à confirmação ou adequação do
acórdão recorrido, ex vi do art. 1.030, inciso II, do NCPC, c/c alínea 'a' do inc. VI do art. 53 da
Resolução n.º 63/2015 do TRF4.

Intimem-se.

Porto Alegre, 01 de fevereiro de 2018.


00004 AGRAVO - JEF Nº 0001770-47.2008.4.04.7195/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
AGRAVANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
AGRAVADO : IOLANDA ERMEL
ADVOGADO : Artur Fernando Wagner e outros

DECISÃO

O incidente de uniformização regional de jurisprudência não foi conhecido pela


Turma Regional de Uniformização, sendo mantida a decisão proferida pela Turma Recursal.

Com efeito, não houve manifestação da TRU apta a ensejar a interposição de


incidente de uniformização de interpretação de lei federal, uma vez que não foi proferida
decisão sobre a matéria versada nos autos.

Consoante o disposto no art. 14 da Lei nº 10.259, de 12/7/2001, c/c art. 6º da


Resolução CJF nº 345, de 2/6/2015, a interposição de incidente de uniformização nacional só
tem cabimento contra acórdão proferido pela Turma Recursal.

No mesmo sentido, é a Questão de Ordem n.º 32 da TNU: "O prazo para a


interposição dos incidentes de uniformização nacional e regional é único e inicia-se com a
intimação do acórdão proferido pela turma recursal, sendo incabível incidente nacional
contra acórdão proferido por turma regional quando esta mantiver o acórdão de turma
recursal pelos mesmos fundamentos.".

Ante o exposto, não admito o incidente de uniformização nacional.

Intimem-se.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00005 AGRAVO - JEF Nº 0001770-47.2008.4.04.7195/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
AGRAVANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 130 / 332


ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
AGRAVADO : IOLANDA ERMEL
ADVOGADO : Artur Fernando Wagner e outros

DECISÃO

O relator, por decisão monocrática, não conheceu o incidente de uniformização


regional de jurisprudência, mantendo a decisão da Turma Recursal.

Nos termos da Súmula nº 640 do Supremo Tribunal Federal, a decisão que


desafia o recurso extraordinário é aquela proferida pela Turma Recursal, conforme o disposto
no art. 15, da Lei nº 10.259, de 12/7/2001, c/c art. 47 da Resolução TRF4 nº 63, de 17/6/2015.

Outro não é o entendimento exarado pelo Exmo. Ministro Marco Aurélio, no RE


479.550-AgR, in verbis:

O SENHOR MINISTRO MARCO AURÉLIO (RELATOR) - Na interposição deste agravo,


foram observados os pressupostos de recorribilidade. A peça, subscrita pelo Advogado-
Geral da União, restou protocolada no prazo dobrado a que tem jus a agravante.

Conheço.

O caso tem peculiaridades próprias que acabaram passando despercebidas quando da


decisão monocrática. É que, desprovido o recurso apresentado pela União contra
pronunciamento do Juízo, isso em 2003, não houve interposição imediata de recurso
extraordinário. Em síntese, emprestou ao cidadão incidente contornos interruptivos do
prazo recursal quando tal fenômeno não procede. O que asseverado pela Turma Recursal
no incidente, afastando o pleito de uniformização da jurisprudência não é impugnável
mediante o extraordinário. Este pressupõe o gravame configurado na decisão em que a
Turma Recursal desproveu, anteriormente, o recurso. Nego provimento ao agravo
regimental.

Ante o exposto, não admito o recurso extraordinário.

Intimem-se.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00006 AGRAVO - JEF Nº 0001118-64.2007.4.04.7195/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
AGRAVANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
AGRAVADO : VALDIR DE OLIVEIRA
ADVOGADO : Rogerio Adures Caruccio e outros

DECISÃO

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 131 / 332


O incidente de uniformização regional de jurisprudência não foi conhecido pela
Turma Regional de Uniformização, prevalecendo a decisão da Turma Recursal.

Com efeito, não houve manifestação da TRU apta a ensejar a interposição de


incidente de uniformização de interpretação de lei federal, uma vez que não foi proferida
decisão sobre a matéria versada nos autos.

Nos termos do art. 14 da Lei nº 10.259, de 12/7/2001, c/c art. 6º da Resolução


CJF nº 345, de 2/6/2015, o incidente de uniformização nacional é cabível contra acórdão
proferido pela Turma Recursal.

Ante o exposto, não admito o incidente de uniformização nacional.

Intimem-se.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.


00007 AGRAVO - JEF Nº 0001118-64.2007.4.04.7195/RS
RELATOR : Des. Federal JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA
AGRAVANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
ADVOGADO : Procuradoria Regional da PFE-INSS
AGRAVADO : VALDIR DE OLIVEIRA
ADVOGADO : Rogerio Adures Caruccio e outros

DECISÃO

O relator, por decisão monocrática, não conheceu o incidente de uniformização


regional de jurisprudência, mantendo a decisão da Turma Recursal.

Nos termos da Súmula nº 640 do Supremo Tribunal Federal, a decisão que


desafia o recurso extraordinário é aquela proferida pela Turma Recursal, conforme o disposto
no art. 15, da Lei nº 10.259, de 12/7/2001, c/c art. 47 da Resolução TRF4 nº 63, de 17/6/2015.

Outro não é o entendimento exarado pelo Exmo. Ministro Marco Aurélio, no RE


479.550-AgR, in verbis:

O SENHOR MINISTRO MARCO AURÉLIO (RELATOR) - Na interposição deste agravo,


foram observados os pressupostos de recorribilidade. A peça, subscrita pelo Advogado-
Geral da União, restou protocolada no prazo dobrado a que tem jus a agravante.

Conheço.

O caso tem peculiaridades próprias que acabaram passando despercebidas quando da


decisão monocrática. É que, desprovido o recurso apresentado pela União contra
pronunciamento do Juízo, isso em 2003, não houve interposição imediata de recurso
extraordinário. Em síntese, emprestou ao cidadão incidente contornos interruptivos do
prazo recursal quando tal fenômeno não procede. O que asseverado pela Turma Recursal
no incidente, afastando o pleito de uniformização da jurisprudência não é impugnável
mediante o extraordinário. Este pressupõe o gravame configurado na decisão em que a

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 132 / 332


mediante o extraordinário. Este pressupõe o gravame configurado na decisão em que a
Turma Recursal desproveu, anteriormente, o recurso. Nego provimento ao agravo
regimental.

Ante o exposto, não admito o recurso extraordinário.

Intimem-se.

Porto Alegre, 31 de janeiro de 2018.

SECRETARIA DE REGISTROS E INFORMACOES PROCESSUAIS


Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004965-30.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00000572620008160154/PR)
RELATOR : LUCIANE AMARAL CORRÊA MÜNCH

APELANTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL

PROCURADOR : Rafael Dias Degani

APELADO : CRISTIANE APARECIDA SPAGNOL RECH

APELADO : RECH & GIARETTA LTDA

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004966-15.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00000581120008160154/PR)
RELATOR : LUCIANE AMARAL CORRÊA MÜNCH

APELANTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL

PROCURADOR : Rafael Dias Degani

APELADO : CRISTIANE APARECIDA SPAGNOL RECH

APELADO : RECH & GIARETTA LTDA

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 133 / 332


ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5004962-75.2018.4.04.9999/RS (originário:


processo nº 08002639620128240175/SC)
RELATOR : JORGE ANTONIO MAURIQUE

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELANTE : ZELINDRO POLLI

ADVOGADO : Jamilto Colonetti

APELADO : OS MESMOS

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5004967-24.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 00017284620178210123/RS)
RELATOR : ARTUR CÉSAR DE SOUZA

AGRAVANTE : VOLNEI NATAL GOULART CAVALHEIRO

ADVOGADO-TITULAR : Luiz Gustavo Capitani E Silva Reimann

AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 134 / 332


ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004970-52.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00001282320038160154/PR)
RELATOR : ROGER RAUPP RIOS

APELANTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL

PROCURADOR : Rafael Dias Degani

APELADO : IVONEI OTTOBELLI

APELADO : IVONEI OTTOBELLI E CIA LTDA

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004969-67.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


03012931720168240166/SC)
RELATOR : PAULO AFONSO BRUM VAZ

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : JERRI MATIAS

ADVOGADO : Maria Ondina Espíndola Caldas Pelegrini

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 135 / 332


ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004973-07.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


03013898320148240010/SC)
RELATOR : CELSO KIPPER

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : GIOVANIO SOUSA

ADVOGADO : Lourival Salvato

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004975-74.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


03005272020148240073/SC)
RELATOR : PAULO AFONSO BRUM VAZ

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : HENRY LENZ

ADVOGADO : Lademir Kummrow

ATO ORDINATÓRIO

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 136 / 332


Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,
ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5004977-68.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 00042091420108160075/PR)
RELATOR : LUIZ FERNANDO WOWK PENTEADO

AGRAVANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

AGRAVADO : ELENICE APARECIDA GERALDO

ADVOGADO : Vagner Lucio Carioca

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004978-29.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


03002393820158240073/SC)
RELATOR : JORGE ANTONIO MAURIQUE

APELANTE : WALDIR VICENTE

ADVOGADO : Rui Marcio Sofka

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : OS MESMOS

ATO ORDINATÓRIO

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 137 / 332


Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,
ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5004981-08.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 00002314920148160120/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

AGRAVANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

AGRAVADO : VITOR LINO DA SILVA

ADVOGADO : Renata Montenegro Balan Xavier

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004983-51.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


03002793120168240058/SC)
RELATOR : CELSO KIPPER

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : SANDRA FLENIK GIESE

ADVOGADO : Neusa Maria Kamienski Röpke

ATO ORDINATÓRIO

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 138 / 332


Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,
ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004984-36.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


03012975320178240058/SC)
RELATOR : GISELE LEMKE

APELANTE : MERQUIDES PETERS

ADVOGADO : Ataíze Scharmach

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5004985-45.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 00006154120168160120/PR)
RELATOR : LUIZ CARLOS CANALLI

AGRAVANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

AGRAVADO : EZENI APARECIDA MACHADO

ADVOGADO : Renata Montenegro Balan Xavier

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 139 / 332
dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066436-81.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00099718820108210166/RS)
RELATOR : SEBASTIÃO OGÊ MUNIZ

APELANTE : SCHNEIDER, IND E COM DE ART CIMENTO E MAT CONSTR LTDA

ADVOGADO : Marcelo Antônio Zago

APELADO : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL

PROCURADOR : Rafael Dias Degani

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5066407-31.2017.4.04.9999/RS (originário:


processo nº 00009674420158210136/RS)
RELATOR : ALTAIR ANTONIO GREGORIO

APELANTE : LAUDERI VIEIRA DE MATTOS

ADVOGADO : Elis Regina Dos Santos Parizotto

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 140 / 332


passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5068145-54.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00075020420158210034/RS)
RELATOR : TAIS SCHILLING FERRAZ

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : ILDA SOUZA DOS SANTOS

ADVOGADO : Mauro Antonio Wolkmer

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066570-11.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00000552020158210048/RS)
RELATOR : JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA

APELANTE : MAGDA INES BORGES BALDIN

ADVOGADO : Henrique Oltramari

APELANTE : MAGDA INES BORGES BALDIN

ADVOGADO : Wagner Segala

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 141 / 332
ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066582-25.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00001305120148210159/RS)
RELATOR : ARTUR CÉSAR DE SOUZA

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELANTE : GLACI MARIA ROTHE ANSCHAU

ADVOGADO : Anelise Leonhardt Porn

APELADO : OS MESMOS

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066399-54.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00126478820168210007/RS)
RELATOR : ALTAIR ANTONIO GREGORIO

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELANTE : CIRO FRUHAUF BECKER

ADVOGADO : Aline Laux Danelon

APELADO : OS MESMOS

ATO ORDINATÓRIO

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 142 / 332


Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,
ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5000930-27.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00000734620178210153/RS)
RELATOR : ARTUR CÉSAR DE SOUZA

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : EVANDRO CESAR RODRIGUES

ADVOGADO : Joicemar Paulo Van Der Sand

APELADO : EVANDRO CESAR RODRIGUES

ADVOGADO : Simone Kronbauer Beck

APELADO : EVANDRO CESAR RODRIGUES

ADVOGADO : Nelmo José Beck

APELADO : EVANDRO CESAR RODRIGUES

ADVOGADO : Bruno Delano Scalco Pinheiro

APELADO : EVANDRO CESAR RODRIGUES

ADVOGADO : Hilda Kronbauer

APELADO : EVANDRO CESAR RODRIGUES

ADVOGADO : Alceste João Theobald

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 143 / 332


APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066198-62.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº
00012400720168210033/RS)
RELATOR : ALTAIR ANTONIO GREGORIO

APELANTE : PEDRO JOAO GENUINO

ADVOGADO : Antonio Luis Wuttke

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5066122-38.2017.4.04.9999/RS (originário:


processo nº 00000822020138210065/RS)
RELATOR : ARTUR CÉSAR DE SOUZA

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : CHARLES ARI BORBA DA LUZ

ADVOGADO : Silvana Afonso Dutra

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5004993-22.2018.4.04.0000/RS (originário: processo

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 144 / 332


nº 00026261120178210042/RS)
RELATOR : TAIS SCHILLING FERRAZ

AGRAVANTE : LIVIA MARIA GRIEP NORNBERG

ADVOGADO : Mateus Da Silva Sinoti

AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5004997-35.2018.4.04.9999/RS (originário:


processo nº 00012689220118240056/SC)
RELATOR : CELSO KIPPER

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : VILSON DIEL

ADVOGADO : Leandro Américo Reuter

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004999-05.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


03008721520168240073/SC)
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 145 / 332
03008721520168240073/SC)
RELATOR : JORGE ANTONIO MAURIQUE

APELANTE : NITO PEYERL

ADVOGADO : Haroldo Fiebes

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066495-69.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00002072620148210138/RS)
RELATOR : CÂNDIDO ALFREDO SILVA LEAL JUNIOR

APELANTE : JOSE NELIO WOCIECHOSKI

ADVOGADO : Cláudio Cavalheiro

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066438-51.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00054596820138210033/RS)
RELATOR : LUIZ CARLOS CANALLI

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 146 / 332


APELANTE : EDMAR DOS SANTOS FAGUNDES

ADVOGADO : Daniel Alberto Lemmertz

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5066876-77.2017.4.04.9999/RS (originário:


processo nº 00015606620168210127/RS)
RELATOR : GISELE LEMKE

MPF : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : VICTOR DE ANDRADE ALMEIDA

ADVOGADO : Jeferson Zanella

APELADO : IVANILDE FONSECA DE ANDRADE ALMEIDA

ADVOGADO : Jeferson Zanella

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066797-98.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 147 / 332


00010122720098240087/SC)
RELATOR : MARCELO DE NARDI

APELANTE : MINERACAO CARAVAGGIO LTDA

ADVOGADO : César Tadeu De Menezes

APELADO : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL

PROCURADOR : Rafael Dias Degani

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066516-45.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00023567320158210133/RS)
RELATOR : TAIS SCHILLING FERRAZ

APELANTE : SALETE TEREZINHA VASCONCELOS DE LIMA

ADVOGADO : Luiz Volmar Gomes De Castro

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

REMESSA NECESSÁRIA CÍVEL Nº 5066904-45.2017.4.04.9999/RS (originário: processo


nº 00024717020158210044/RS)

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 148 / 332


RELATOR : JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA

PARTE RÉ : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

PARTE AUTORA : ROGERIO JOSE GRANDI

ADVOGADO : Fabiano Vuaden

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066902-75.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00005190920158210092/RS)
RELATOR : ARTUR CÉSAR DE SOUZA

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : VILMAR ROSSETTO

ADVOGADO : Lindomar Orio

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5066208-09.2017.4.04.9999/RS (originário:


processo nº 00034277420128210082/RS)
RELATOR : LUIZ CARLOS CANALLI

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 149 / 332


APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : NEVILE BENACCHIO

ADVOGADO : Rodrigo Capitanio

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066163-05.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00134246820118210033/RS)
RELATOR : TAIS SCHILLING FERRAZ

APELANTE : PEDRO FRANCISCO DA SILVA

ADVOGADO : Imilia De Souza

APELANTE : PEDRO FRANCISCO DA SILVA

ADVOGADO : Vilmar Lourenço

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5005003-66.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 00002424120178160066/PR)

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 150 / 332


RELATOR : FERNANDO QUADROS DA SILVA

AGRAVANTE : JOSE RODRIGUES

ADVOGADO : Daiane Tavares De Souza

AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5005004-51.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 00000626620068160177/PR)
RELATOR : ALTAIR ANTONIO GREGORIO

AGRAVANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

AGRAVADO : CARLOS ALBERTO DA SILVA

ADVOGADO : Sione Aparecida Lisot Yokohama

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5005005-36.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 00002025920178160066/PR)

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 151 / 332


RELATOR : FERNANDO QUADROS DA SILVA

AGRAVANTE : APARECIDA QUITERIA DA SILVA

ADVOGADO : Daiane Tavares De Souza

AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5005012-28.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 00004078820178160066/PR)
RELATOR : LUIZ FERNANDO WOWK PENTEADO

AGRAVANTE : EDINALVA MINERVINO DA SILVA

ADVOGADO : Daiane Tavares De Souza

AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5005013-13.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 00037564220148210074/RS)

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 152 / 332


RELATOR : JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA

AGRAVANTE : PAULO NELCI RIBAS

ADVOGADO : Nicéia Ivanowski

AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5066321-60.2017.4.04.9999/RS (originário:


processo nº 00009943520168210122/RS)
RELATOR : GISELE LEMKE

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : EVANIR PADOIM

ADVOGADO : Carina Balbe

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5066536-36.2017.4.04.9999/RS (originário:


processo nº 00082082020118210036/RS)
RELATOR : MARCELO DE NARDI

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 153 / 332


APELANTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL

PROCURADOR : Rafael Dias Degani

APELADO : COOPERATIVA AGRÍCOLA SOLEDADE LTDA

ADVOGADO : Claudir Cimarosti

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5066589-17.2017.4.04.9999/RS (originário:


processo nº 00019100320168210047/RS)
RELATOR : LUIZ CARLOS CANALLI

APELANTE : MARIA GENI PESSATO

ADVOGADO : Débora Schneider Fernandes

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066522-52.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00025410520158210136/RS)
RELATOR : VÂNIA HACK DE ALMEIDA

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 154 / 332


PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELANTE : BENOIT ELETRODOMESTICOS LTDA

ADVOGADO : Miguel Arenhart

APELADO : OS MESMOS

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5066254-95.2017.4.04.9999/RS (originário:


processo nº 00149413220088210157/RS)
RELATOR : TAIS SCHILLING FERRAZ

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : NILVIA SATTLER

ADVOGADO : Vilmar Lourenço

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066874-10.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00182319420048210060/RS)
RELATOR : ALEXANDRE ROSSATO DA SILVA ÁVILA

APELANTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 155 / 332


PROCURADOR : Rafael Dias Degani

APELADO : GENI WAHLBRINK - ME

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066644-65.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00000818020178210134/RS)
RELATOR : JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA

APELANTE : ANTONIA LEONDINA ALT FERREIRA

ADVOGADO : Katiucia Rech

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5066212-46.2017.4.04.9999/RS (originário:


processo nº 00013762320118210051/RS)
RELATOR : JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELANTE : JUSTINA INES FORMENTINI ELEJALDE

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 156 / 332


ADVOGADO : Wagner Segala

APELADO : OS MESMOS

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5066234-07.2017.4.04.9999/RS (originário:


processo nº 00039048720128210053/RS)
RELATOR : GISELE LEMKE

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELANTE : GILMAR DA CRUZ

ADVOGADO : Marcia Maria Pierozan

APELADO : OS MESMOS

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066624-74.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00010422120158210092/RS)
RELATOR : ALTAIR ANTONIO GREGORIO

APELANTE : REJANE ELIANE MARIANI REMONTTI

ADVOGADO : Lindomar Orio

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 157 / 332


APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066639-43.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00002821520178210153/RS)
RELATOR : TAIS SCHILLING FERRAZ

APELANTE : PEDRO RODRIGUES DA COSTA

ADVOGADO : Alvirio Fitz

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066645-50.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00018448720158210134/RS)
RELATOR : ARTUR CÉSAR DE SOUZA

APELANTE : DJANIRA BORGES DE OLIVEIRA

ADVOGADO : Katiucia Rech

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 158 / 332


PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066577-03.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00015202120178210072/RS)
RELATOR : GISELE LEMKE

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : ZELIO WENCESLAU DA SILVA

ADVOGADO : Junio Schardosim Peres

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066667-11.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00046296920148210065/RS)
RELATOR : ARTUR CÉSAR DE SOUZA

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : CLAUDIO POLICARPO DOS SANTOS

ADVOGADO : Flavio Zani Beatricci

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 159 / 332


APELADO : CLAUDIO POLICARPO DOS SANTOS

ADVOGADO : Marco Aurelio Zanotto

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5005022-72.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 03000676920178240124/SC)
RELATOR : JORGE ANTONIO MAURIQUE

AGRAVANTE : IVANETE MARIA MORAES

ADVOGADO : Marcos Antônio Hall

AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005023-33.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00038562720178160075/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

APELANTE : MAURA APARECIDA CARVALHO FERNANDES

ADVOGADO : Bruno Henrique Martins Pirolo

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 160 / 332


PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5005026-12.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 00014481620118240022/SC)
RELATOR : TAIS SCHILLING FERRAZ

AGRAVANTE : LURDES MARIA DA SILVA

ADVOGADO : Rodrigo Luis Broleze

AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5005028-79.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 00043990420178210071/RS)
RELATOR : ALTAIR ANTONIO GREGORIO

AGRAVANTE : LICINEIA LOPES SANTOS

ADVOGADO : Josiele Bastos Oliveira Parker

AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo


DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 161 / 332
PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005030-25.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00030471520168160126/PR)
RELATOR : FERNANDO QUADROS DA SILVA

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : LUCILDA VANZIN

ADVOGADO : Vera Lucia De Souza Duim

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5005032-19.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 00004416120178240124/SC)
RELATOR : PAULO AFONSO BRUM VAZ

AGRAVANTE : DANIEL MACHADO

ADVOGADO : Marcos Antônio Hall

AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 162 / 332


ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005034-62.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00012546320168160151/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

APELANTE : MARIA JOANA DOS SANTOS

ADVOGADO : Inis Dias Martins

APELANTE : MARIA JOANA DOS SANTOS

ADVOGADO : Antonio Victorio Roma

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

REMESSA NECESSÁRIA CÍVEL Nº 5066439-36.2017.4.04.9999/RS (originário: processo


nº 06002227220148240069/SC)
RELATOR : GISELE LEMKE

PARTE RÉ : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

PARTE AUTORA : NILZA DE JESUS DE BORBA

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 163 / 332


ADVOGADO : Thiago Manfredini Zanette

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066586-62.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00014226220138210044/RS)
RELATOR : JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELANTE : ANGELO JOSE NICHEL

ADVOGADO : Darjela Calvi

APELADO : OS MESMOS

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066535-51.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00011312320148210078/RS)
RELATOR : LUIZ CARLOS CANALLI

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELANTE : ELSIO FERRUDA

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 164 / 332


ADVOGADO : Tiago Augusto Rossi

APELADO : OS MESMOS

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

REMESSA NECESSÁRIA CÍVEL Nº 5005035-47.2018.4.04.9999/RS (originário: processo


nº 00031625520138160089/PR)
RELATOR : LUIZ FERNANDO WOWK PENTEADO

PARTE RÉ : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

PARTE AUTORA : JAIR FERREIRA DA SILVA

ADVOGADO : Daniela Aparecida Rodrigues

PARTE AUTORA : JAIR FERREIRA DA SILVA

ADVOGADO : Hélder Gonçalves Dias Rodrigues

PARTE AUTORA : JAIR FERREIRA DA SILVA

ADVOGADO : Alex Frezzato

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005038-02.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00023474420158160071/PR)

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 165 / 332


RELATOR : LUIZ FERNANDO WOWK PENTEADO

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : WALMIR DE CASTRO ADAMSKI

ADVOGADO : Geonir Edvard Fonseca Vincensi

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005058-90.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00019982020168160099/PR)
RELATOR : LUIZ FERNANDO WOWK PENTEADO

APELANTE : SERGIO BERNARDES

ADVOGADO : Zaqueu Subtil De Oliveira

APELANTE : SERGIO BERNARDES

ADVOGADO : Caroline Gazzola Subtil De Oliveira

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5005063-39.2018.4.04.0000/RS (originário: processo

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 166 / 332


nº 00143870920178210052/RS)
RELATOR : ARTUR CÉSAR DE SOUZA

AGRAVANTE : MARIA IZAURA AMBOS PEDROSO

ADVOGADO : Alex Sandro Medeiros Da Silva

AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005064-97.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00021220920168160097/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

APELANTE : CARLOS ALBERTO FARIA

ADVOGADO : André Luís Pereira Bichara

APELANTE : CARLOS ALBERTO FARIA

ADVOGADO : Monica Maria Pereira Bichara

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 167 / 332


APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005065-82.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº
00026971720168160097/PR)
RELATOR : FERNANDO QUADROS DA SILVA

APELANTE : CELIA CELESTINO DE MESQUITA PEREIRA

ADVOGADO : Monica Maria Pereira Bichara

APELANTE : CELIA CELESTINO DE MESQUITA PEREIRA

ADVOGADO : André Luís Pereira Bichara

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5005067-76.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 00226011720038210072/RS)
RELATOR : LUCIANE AMARAL CORRÊA MÜNCH

AGRAVANTE : PRAIAGRANDENSE SERVICOS GRAFICOS LTDA - ME

ADVOGADO : Cassio Sergio Lopes

AGRAVADO : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL

PROCURADOR : Rafael Dias Degani

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 168 / 332


APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005069-22.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº
00070027820158160097/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

APELANTE : JUAREZ OLIVIO ALVES

ADVOGADO : Monica Maria Pereira Bichara

APELANTE : JUAREZ OLIVIO ALVES

ADVOGADO : André Luís Pereira Bichara

APELANTE : JUAREZ OLIVIO ALVES

ADVOGADO : Paulo Pereira Bichara

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5005071-16.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 00044758220178210053/RS)
RELATOR : GISELE LEMKE

AGRAVANTE : MARIA DE LURDES OZEKOSKI

ADVOGADO : Ivan Carlos Salvi

AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 169 / 332


cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5005087-67.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 00038160520128240073/SC)
RELATOR : CELSO KIPPER

AGRAVANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

AGRAVADO : CARMEM ROSA TAIS

ADVOGADO : Evair Francisco Bona

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5066680-10.2017.4.04.9999/RS (originário:


processo nº 00174797120118210030/RS)
RELATOR : LUIZ CARLOS CANALLI

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : BALBINA CHUQUEL

ADVOGADO : Elisandro Da Rosa Finger

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 170 / 332
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066661-04.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00012670620138240067/SC)
RELATOR : CELSO KIPPER

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : VALDICIR ERNESTO PESSINI

ADVOGADO : Anilse De Fátima Slongo Seibel

APELADO : VALDICIR ERNESTO PESSINI

ADVOGADO : Ricardo Felipe Seibel

APELADO : VALDICIR ERNESTO PESSINI

ADVOGADO : Fernanda Rosa Trevisol

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

REMESSA NECESSÁRIA CÍVEL Nº 5066433-29.2017.4.04.9999/RS (originário: processo


nº 00013005320148240069/SC)
RELATOR : CELSO KIPPER

PARTE RÉ : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

PARTE AUTORA : MARIA BORGES DE MATOS

ADVOGADO : Andiely Do Prado Bortoluzzi

ATO ORDINATÓRIO

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 171 / 332


Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,
ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066391-77.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00039221220168210072/RS)
RELATOR : JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : MANUEL TOMAZ SILVEIRA

ADVOGADO : Leonardo Quartiero Ramos

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5005088-52.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 00001541320188210071/RS)
RELATOR : ALTAIR ANTONIO GREGORIO

AGRAVANTE : CARLOS CEZAR DE FREITAS SOUZA

ADVOGADO : Josiele Bastos Oliveira Parker

AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 172 / 332
dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005090-95.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


03010609820158240022/SC)
RELATOR : PAULO AFONSO BRUM VAZ

APELANTE : EVALDO DA SILVA

ADVOGADO : Darcisio Antonio Muller

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005091-80.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


03013721120148240022/SC)
RELATOR : JORGE ANTONIO MAURIQUE

APELANTE : ORACIDE DOS SANTOS

ADVOGADO : Olir Marino Savaris

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 173 / 332


passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5005094-35.2018.4.04.9999/RS (originário:


processo nº 00005671520128160123/PR)
RELATOR : FERNANDO QUADROS DA SILVA

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : ADAO CARLOS SILVA

ADVOGADO : Alberto Knolseisen

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

REMESSA NECESSÁRIA CÍVEL Nº 5005096-05.2018.4.04.9999/RS (originário: processo


nº 00014291520148160123/PR)
RELATOR : FERNANDO QUADROS DA SILVA

PARTE RÉ : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

PARTE AUTORA : GILBERTO LUIZ FAGUNDES

ADVOGADO : Alberto Knolseisen

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 174 / 332
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005097-87.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


03015817220178240022/SC)
RELATOR : PAULO AFONSO BRUM VAZ

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : JULIO DOS SANTOS

ADVOGADO : Samara Testoni Destro

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005103-94.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00001624820158160066/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : SOLANGE ANGELO DOS SANTOS

ADVOGADO : Ronaldo Malacrida

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 175 / 332
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005104-79.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00002797320148160066/PR)
RELATOR : FERNANDO QUADROS DA SILVA

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : SUZANA LOPES DA SILVA

ADVOGADO : Kelly Christine Soares De Oliveira

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005107-34.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00009384820158160066/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : WESLAINE ALVES PEREIRA

ADVOGADO : Kelly Christine Soares De Oliveira

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 176 / 332
APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005105-64.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº
03016069020148240022/SC)
RELATOR : PAULO AFONSO BRUM VAZ

APELANTE : CLAUDIO SANDRO CORREA

ADVOGADO : Olir Marino Savaris

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005108-19.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00001396820168160066/PR)
RELATOR : LUIZ FERNANDO WOWK PENTEADO

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : WILMA APARECIDA CURAN LEMES

ADVOGADO : Donizete Aparecido Cogo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 177 / 332


APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005109-04.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº
00004647720158160066/PR)
RELATOR : LUIZ FERNANDO WOWK PENTEADO

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : DARIO RODRIGUES FILHO

ADVOGADO : Donizete Aparecido Cogo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

REMESSA NECESSÁRIA CÍVEL Nº 5005111-71.2018.4.04.9999/RS (originário: processo


nº 00014864520158160140/PR)
RELATOR : FERNANDO QUADROS DA SILVA

PARTE RÉ : ROQUE LUIZ WAGNER

ADVOGADO : Anderson Luiz Simon

PARTE RÉ : ROQUE LUIZ WAGNER

ADVOGADO : Jhonnath William Simon

PARTE AUTORA : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 178 / 332


APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005112-56.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº
00035518720168160104/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

APELANTE : LIRBA SECRETTI FACCO

ADVOGADO : Gisele Aparecida Spancerski

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005113-41.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00010746820168160144/PR)
RELATOR : LUIZ FERNANDO WOWK PENTEADO

APELANTE : JOSE FOGACA FILHO

ADVOGADO : Jaqueline Blum

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : OS MESMOS

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 179 / 332


REMESSA NECESSÁRIA CÍVEL Nº 5005115-11.2018.4.04.9999/RS (originário: processo
nº 00009881220168160140/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

PARTE RÉ : ROSANGELA MENDES CARDOSO

ADVOGADO : João Morais Do Bonfim

PARTE RÉ : ROSANGELA MENDES CARDOSO

ADVOGADO : Marcia De Meira

PARTE AUTORA : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005114-26.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


03016224420148240022/SC)
RELATOR : JORGE ANTONIO MAURIQUE

APELANTE : VALDIR PIRES DE MORAES

ADVOGADO : Olir Marino Savaris

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 180 / 332
APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5005116-93.2018.4.04.9999/RS (originário:
processo nº 00006548120168160138/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : JOAO CARLOS CELESTRIM

ADVOGADO : Luciano Gilvan Benassi

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005121-18.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00002581820168160102/PR)
RELATOR : FERNANDO QUADROS DA SILVA

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELANTE : BRAZ MIZAEL DA SILVA

ADVOGADO : Andre Oliveira Fogaça

APELADO : OS MESMOS

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 181 / 332


APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005120-33.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº
03019832720158240022/SC)
RELATOR : PAULO AFONSO BRUM VAZ

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : JOCELY DE FATIMA PIRES DE SOUZA

ADVOGADO : Vitor Hugo Alves

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5066159-65.2017.4.04.9999/RS (originário:


processo nº 00039846520148210058/RS)
RELATOR : GISELE LEMKE

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : ROSELI TEREZINHA VENDRAMIN CORRENT

ADVOGADO : Volnei Peruzzo

APELADO : ROSELI TEREZINHA VENDRAMIN CORRENT

ADVOGADO : Karine Mendes Guidolin

APELADO : ROSELI TEREZINHA VENDRAMIN CORRENT

ADVOGADO : Thamara Pasolin Beltrame

APELADO : ROSELI TEREZINHA VENDRAMIN CORRENT

ADVOGADO : Avelino Beltrame

APELADO : ROSELI TEREZINHA VENDRAMIN CORRENT

ADVOGADO : Dirceu Vendramin Lovison

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 182 / 332


ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066260-05.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00120716020058210014/RS)
RELATOR : ROGER RAUPP RIOS

APELANTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL

PROCURADOR : Rafael Dias Degani

APELADO : MARCI JANETE STRANGFELD MATTANA

ADVOGADO : Denise Ballardin

APELADO : GERALDO MATTANA

ADVOGADO : Leandro Ednei Fagundes

APELADO : DROGARIA SAO CAMILO LTDA

ADVOGADO : Leandro Ednei Fagundes

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066275-71.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00018398620158210127/RS)
RELATOR : ALTAIR ANTONIO GREGORIO

APELANTE : MARLEI TEREZINHA COSTA TARTARI

ADVOGADO : Jeferson Zanella

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 183 / 332


APELANTE : MARLEI TEREZINHA COSTA TARTARI

ADVOGADO : Róger Da Rosa

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5066428-07.2017.4.04.9999/RS (originário:


processo nº 00000758620168210044/RS)
RELATOR : JOÃO BATISTA PINTO SILVEIRA

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELANTE : DIL ROSALINO DA SILVEIRA

ADVOGADO : Luciano Sandri

APELADO : OS MESMOS

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066422-97.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00049812120018210085/RS)
RELATOR : SEBASTIÃO OGÊ MUNIZ

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 184 / 332


APELANTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL

PROCURADOR : Rafael Dias Degani

APELADO : AIRTON RITA COSTA

APELADO : ENGENHO DE ARROZ IPIRANGA SOCIEDADE ANONIMA

ADVOGADO : Airton Rita Costa

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066210-76.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00003333020168210066/RS)
RELATOR : ALEXANDRE ROSSATO DA SILVA ÁVILA

APELANTE : CAMBARÁ S.A. PRODUTOS FLORESTAIS

ADVOGADO : Juliana Lazzarotto

APELADO : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL

PROCURADOR : Rafael Dias Degani

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5066527-74.2017.4.04.9999/RS (originário:


processo nº 00047857820148210058/RS)
RELATOR : GISELE LEMKE

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 185 / 332


APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : NELCI MARIA EV ESCHER

ADVOGADO : Thamara Pasolin Beltrame

APELADO : JOVIANE BEATRIZ ESCHER

ADVOGADO : Thamara Pasolin Beltrame

APELADO : EDIMAR ESCHER

ADVOGADO : Thamara Pasolin Beltrame

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5066084-26.2017.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00006992920168210144/RS)
RELATOR : LUIZ CARLOS CANALLI

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : LUIZ ANTONIO PECH

ADVOGADO : Joel Anselmini

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar eletronicamente, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados
que eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo
eletrônico da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento,
na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas
as intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 186 / 332


APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004952-31.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº
03028791420158240073/SC)
RELATOR : CELSO KIPPER

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : CINTIA SCHLICKMANN

ADVOGADO : Alceu Albertinho Girardi

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004879-59.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00017455520168160156/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

APELANTE : MARLENE AURORA DE OLIVEIRA PRUDENCIO

ADVOGADO : Monica Maria Pereira Bichara

APELANTE : MARLENE AURORA DE OLIVEIRA PRUDENCIO

ADVOGADO : André Luís Pereira Bichara

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 187 / 332


REMESSA NECESSÁRIA CÍVEL Nº 5004884-81.2018.4.04.9999/RS (originário: processo
nº 00015888120178160145/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

PARTE RÉ : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

PARTE AUTORA : IVANIR DE AQUINO PAULINO

ADVOGADO : Alysson Henrique Venancio Rocha

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

REMESSA NECESSÁRIA CÍVEL Nº 5004887-36.2018.4.04.9999/RS (originário: processo


nº 00005021220168160145/PR)
RELATOR : LUIZ FERNANDO WOWK PENTEADO

PARTE RÉ : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

PARTE AUTORA : TEREZINHA DOS SANTOS FERREIRA

ADVOGADO : Alexandra Maria Martins Bueno

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004898-65.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 188 / 332
00008653520178160154/PR)
RELATOR : LUIZ FERNANDO WOWK PENTEADO

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : CLEDIANE CHICATTO DE OLIVEIRA

ADVOGADO : Rui Mandelli Junior

APELADO : CLEDIANE CHICATTO DE OLIVEIRA

ADVOGADO : Fernando Schweighofer

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5004905-57.2018.4.04.9999/RS (originário:


processo nº 00008968520158160102/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : JUDITE VAZ DA SILVA

ADVOGADO : Gemerson Junior Da Silva

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 189 / 332


APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004907-27.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº
00034481720158160104/PR)
RELATOR : FERNANDO QUADROS DA SILVA

APELANTE : VALDIR DE SOUZA FREITAS

ADVOGADO : João Morais Do Bonfim

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004912-49.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00000509220158160094/PR)
RELATOR : FERNANDO QUADROS DA SILVA

APELANTE : MARINETE DUARTE MENDONCA

ADVOGADO : Dorisvaldo Novaes Correia

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004913-34.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 190 / 332


00027435920148160102/PR)
RELATOR : LUIZ FERNANDO WOWK PENTEADO

APELANTE : VERA LUCIA TREVISAN CORREA

ADVOGADO : Alex Frezzato

APELANTE : VERA LUCIA TREVISAN CORREA

ADVOGADO : Daniela Aparecida Rodrigues

APELANTE : VERA LUCIA TREVISAN CORREA

ADVOGADO : Hélder Gonçalves Dias Rodrigues

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004915-04.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00019066720158160102/PR)
RELATOR : LUIZ FERNANDO WOWK PENTEADO

APELANTE : MARIA DE FATIMA DA SILVA ROBLES

ADVOGADO : Marcia Cristina Avelino Benedetti Idalgo

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 191 / 332


APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004919-41.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº
00019298120138160102/PR)
RELATOR : LUIZ FERNANDO WOWK PENTEADO

APELANTE : MARIA APARECIDA PEREIRA RIBEIRO

ADVOGADO : Andre Oliveira Fogaça

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004920-26.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00007548120158160102/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

APELANTE : ALINE DE OLIVEIRA FERREIRA

ADVOGADO : Edson Luiz Zanetti

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 192 / 332


APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004926-33.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº
00010365220168160113/PR)
RELATOR : FERNANDO QUADROS DA SILVA

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : APARECIDA GOMES DA SILVA

ADVOGADO : Ibram Felipe Rocha Da Silva

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

REMESSA NECESSÁRIA CÍVEL Nº 5004928-03.2018.4.04.9999/RS (originário: processo


nº 00013798120168160102/PR)
RELATOR : FERNANDO QUADROS DA SILVA

PARTE RÉ : JULIO ROBERTO ROCADO

ADVOGADO : Bruno Silva Pedroso De Moraes

PARTE RÉ : JULIO ROBERTO ROCADO

ADVOGADO : Gemerson Junior Da Silva

PARTE AUTORA : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 193 / 332


APELAÇÃO CÍVEL Nº 5004934-10.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº
00025565520158160154/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : EMIDIO DOS SANTOS

ADVOGADO : Adilson Schreiner Maran

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO/REMESSA NECESSÁRIA Nº 5004936-77.2018.4.04.9999/RS (originário:


processo nº 00015667320158160151/PR)
RELATOR : LUIZ FERNANDO WOWK PENTEADO

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : MARCOS LUIZ ROVANI

ADVOGADO : Eveline Merino Vignoto

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 194 / 332


APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005132-47.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº
00064651120168160077/PR)
RELATOR : FERNANDO QUADROS DA SILVA

APELANTE : IRACEMA DE ALMEIDA BARBOSA

ADVOGADO : Halanjhoni Junio Rezende

APELANTE : IRACEMA DE ALMEIDA BARBOSA

ADVOGADO : Renê De Almeida Russi

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005133-32.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00018539020168160154/PR)
RELATOR : LUIZ FERNANDO WOWK PENTEADO

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELANTE : LIBERA ZIBETTI

ADVOGADO : Gilberto Jakimiu

APELADO : OS MESMOS

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 195 / 332


AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5005134-41.2018.4.04.0000/RS (originário: processo
nº 00010518720168210143/RS)
RELATOR : LUIZ CARLOS CANALLI

AGRAVANTE : KRISTYAN DIULIANO SPETH

ADVOGADO : Eduarda Pasa

AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5005135-26.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 07031813420058210033/RS)
RELATOR : LUCIANE AMARAL CORRÊA MÜNCH

AGRAVANTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL

PROCURADOR : Rafael Dias Degani

AGRAVADO : ERON CORREA BORGES

ADVOGADO : Nei Luis Sarmento

AGRAVADO : BGA COMPONENTES PARA CALCADOS LTDA

ADVOGADO : Margit Petry

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 196 / 332


tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005125-55.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


03021349020158240022/SC)
RELATOR : JORGE ANTONIO MAURIQUE

APELANTE : JAIR ALVES PEREIRA

ADVOGADO : Olir Marino Savaris

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005126-40.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


03030838020168240022/SC)
RELATOR : JORGE ANTONIO MAURIQUE

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : ELENI ALVES DOS SANTOS

ADVOGADO : Thaís Aparecida Leite

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 197 / 332
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005127-25.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00012277420068160137/PR)
RELATOR : GISELE LEMKE

APELANTE : JOAO BATISTA MACHADO

ADVOGADO : José Antônio André

APELANTE : JOAO BATISTA MACHADO

ADVOGADO : Jose Roberto Esposti

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005130-77.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


03032832420158240022/SC)
RELATOR : PAULO AFONSO BRUM VAZ

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : IVANDINA ALVES FARIAS

ADVOGADO : Lucy Mari De Almeida Novicki

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 198 / 332
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005143-76.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00012995820168160154/PR)
RELATOR : FERNANDO QUADROS DA SILVA

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : ROSANGELA BORGES

ADVOGADO : éderson Lanzarini Maran

APELADO : ROSANGELA BORGES

ADVOGADO : Anderson Carlos Dal'agnol

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005144-61.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00050576120168160084/PR)
RELATOR : LUIZ FERNANDO WOWK PENTEADO

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : MARIA APPARECIDA DOS SANTOS

ADVOGADO : Dorisvaldo Novaes Correia

APELADO : MARIA APPARECIDA DOS SANTOS

ADVOGADO : Jessica Laressa Humeniuk De Paula

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 199 / 332


neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005141-09.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


03011980220148240022/SC)
RELATOR : PAULO AFONSO BRUM VAZ

APELANTE : JOSEFINA DE FATIMA PIRES DA SILVA

ADVOGADO : Vilson Laudelino Pedrosa

APELANTE : ADEMIR ANTONIO CHAVIER

ADVOGADO : Vilson Laudelino Pedrosa

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005145-46.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00015828120168160154/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : ELISANGELA DA ROSA

ADVOGADO : Gilberto Jakimiu

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 200 / 332
as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5005147-40.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 00009194820148160140/PR)
RELATOR : MARCELO DE NARDI

AGRAVANTE : IBERSUL INDUSTRIA DE PAPEL E CELULOSE LTDA

ADVOGADO : Marco Antonio Farah

AGRAVADO : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL

PROCURADOR : Rafael Dias Degani

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005149-83.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00017331420138160102/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

APELANTE : ZELIA APARECIDA RIBEIRO GONCALVES

ADVOGADO : Robson Luis De Paula Bergamaschi

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 201 / 332
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5005156-02.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 00009369020148160041/PR)
RELATOR : CÂNDIDO ALFREDO SILVA LEAL JUNIOR

AGRAVANTE : AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS - ANP

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

AGRAVADO : COMERCIAL PATRICIO LTDA - EPP

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005157-60.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00004992620158160102/PR)
RELATOR : FERNANDO QUADROS DA SILVA

APELANTE : LEONARDO DE FATIMO RIBEIRO

ADVOGADO : Daniela Aparecida Rodrigues

APELANTE : LEONARDO DE FATIMO RIBEIRO

ADVOGADO : Alex Frezzato

APELANTE : LEONARDO DE FATIMO RIBEIRO

ADVOGADO : Hélder Gonçalves Dias Rodrigues

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 202 / 332


ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005161-97.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00001615620168160154/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

APELANTE : JOAO SENADIR SOARES DE OLIVEIRA

ADVOGADO : Roselilce Franceli Campana

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : OS MESMOS

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005186-13.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00013645220168160122/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : ANA OLIVIA BERMIRIA

ADVOGADO : Antonio Marcos Pedroso Junior

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 203 / 332


ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005184-43.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


03024885220148240022/SC)
RELATOR : CELSO KIPPER

APELANTE : WILMAR LOPES

ADVOGADO : Patrícia Mugnol

APELANTE : WILMAR LOPES

ADVOGADO : Olir Marino Savaris

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005189-65.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


03015866220168240044/SC)
RELATOR : JORGE ANTONIO MAURIQUE

APELANTE : CARLOS DE ABREU COELHO

ADVOGADO : Vanusa Fachin Ferreira

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 204 / 332


ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

REMESSA NECESSÁRIA CÍVEL Nº 5005190-50.2018.4.04.9999/RS (originário: processo


nº 00000405320118160073/PR)
RELATOR : LUIZ FERNANDO WOWK PENTEADO

PARTE RÉ : NOIDES SILVINA MAURICIO

ADVOGADO : Lenice Arbonelli Mendes Troya

PARTE AUTORA : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005193-05.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00024662220178160075/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : CLAUDECY TORRES

ADVOGADO : Guilherme Pontara Palazzio

APELADO : CLAUDECY TORRES

ADVOGADO : Luiz Gustavo Amaral

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 205 / 332


ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005195-72.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00030602720168160154/PR)
RELATOR : FERNANDO QUADROS DA SILVA

APELANTE : IRENE GARBIN

ADVOGADO : Roselilce Franceli Campana

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : OS MESMOS

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005196-57.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00000454620158160102/PR)
RELATOR : AMAURY CHAVES DE ATHAYDE

APELANTE : FERNANDA CRISTINA SABINO

ADVOGADO : Maria Aparecida Avelino

APELANTE : FERNANDA CRISTINA SABINO

ADVOGADO : Amélia Fernanda Aveli No Gouveia

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 206 / 332


APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005197-42.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


03012730420168240044/SC)
RELATOR : CELSO KIPPER

APELANTE : MARIA DE FATIMA DALPONTE

ADVOGADO : Thomaz Debiasi Zomer

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5005201-06.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 00037280320178160141/PR)
RELATOR : LUIZ FERNANDO WOWK PENTEADO

AGRAVANTE : GRACIELA SCHAEFER VELOZO RANZOLIN

ADVOGADO : Alsirez Cardoso De Oliveira

AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 207 / 332


PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005175-81.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00040376720158160117/PR)
RELATOR : FERNANDO QUADROS DA SILVA

APELANTE : ELIZIANE MARIA ZANDOMENIGHI

ADVOGADO : Flavia Barbosa Braga

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005176-66.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00036761820178160105/PR)
RELATOR : FERNANDO QUADROS DA SILVA

APELANTE : VALDELURDES FERREIRA DA SILVA

ADVOGADO : Ibram Felipe Rocha Da Silva

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 208 / 332


ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 5005182-97.2018.4.04.0000/RS (originário: processo


nº 00143897620178210052/RS)
RELATOR : ARTUR CÉSAR DE SOUZA

AGRAVANTE : ROSALVO DE SOUZA LEAL

ADVOGADO : Alex Sandro Medeiros Da Silva

AGRAVADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos §§ 6º e 7º do artigo 49-A da Resolução n. 17/2010, com a redação


dada pela Resolução n. 124 de 04 de dezembro de 2015, ficam as partes e
advogados, do processo acima, intimadas de que o feito foi distribuído neste
Tribunal no sistema e-Proc e que os advogados que eventualmente não estiverem
cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005160-15.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


03013331420148240022/SC)
RELATOR : CELSO KIPPER

APELANTE : ZENILDA DE FARIAS

ADVOGADO : Vitor Hugo Alves

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 209 / 332


ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005163-67.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00001641120168160154/PR)
RELATOR : LUIZ FERNANDO WOWK PENTEADO

APELANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

APELADO : DEOCLECIO MOREIRA DA SILVA

ADVOGADO : Roselilce Franceli Campana

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam


as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005164-52.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


00005595320168160105/PR)
RELATOR : LUIZ FERNANDO WOWK PENTEADO

APELANTE : DARIO WEBER

ADVOGADO : Inis Dias Martins

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 210 / 332


Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 128, de 06 de outubro de 2014, ficam
as partes e advogados do processo acima intimadas de que o feito passará a tramitar
neste Tribunal no sistema e-proc e que os advogados que eventualmente não
estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico da 4ª Região deverão
providenciar seu cadastramento, na forma do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010,
tendo em vista que doravante todas as intimações serão realizadas por meio
eletrônico.
Ato Ordinatório

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5005168-89.2018.4.04.9999/RS (originário: processo nº


03020148120148240022/SC)
RELATOR : CELSO KIPPER

APELANTE : MAURI MARIANO PADILHA

ADVOGADO : Olir Marino Savaris

APELANTE : MAURI MARIANO PADILHA

ADVOGADO : Patrícia Mugnol

APELADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS

PROCURADOR : Sergio Augusto Da Rosa Montardo

ATO ORDINATÓRIO

Nos termos dos artigos 1º e 3º da Resolução n. 20, de 21 de março de 2017 - TRF4,


ficam as partes e advogados, do processo acima indicado, intimadas de que o feito
passará a tramitar, neste Tribunal, no sistema eproc. Os advogados que
eventualmente não estiverem cadastrados junto ao sistema de processo eletrônico
da Justiça Federal da 4ª Região deverão providenciar seu cadastramento, na forma
do art. 9º, IV da Resolução nº 17/2010, tendo em vista que doravante todas as
intimações serão realizadas por meio eletrônico.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 211 / 332


SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL

PUBLICAÇÕES JUDICIAIS

SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE PORTO ALEGRE

5ª VARA FEDERAL DE PORTO ALEGRE


Boletim

5ª Vara Federal de Porto Alegre

Boletim JF Nro 010/2018

DRA. INGRID SCHRODER SLIWKA

Juíza Federal

DR. GABRIEL MENNA BARRETO VON GEHLEN

Juiz Federal Substituto

ANDERSON ALVES ELESBÃO

Diretor de Secretaria

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A


SEGUIR TRANSCRITO: "alvará à disposição".
PROCEDIMENTO COMUM Nº 00.05.43708-3/RS
AUTOR : SUCESSÃO DE ARLINDO THOM
REPRESENTANTE : OLINDA ELMIRA THOM
: LUCELDA VELEDA THOM
: CLAUDETE LATIVIA THOM MUELLER
: CELSO JOSÉ MUELLER
: MARLETE ELIANE THOM LAUER
REPRESENTANTE : GERMANO LAUER
ADVOGADO : FERNANDO OZANAN DE FRANCESCHI
RÉU : UNIÃO FEDERAL
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Instadas as partes nos termos do último parágrafo da decisão da fl.
213, somente a exequente manifestou-se nos autos (fl. 217) requerendo a transferência dos
valores depositados em favor da executada.Assim, frente ao silêncio da Caixa (fl. 215-v),
expeça-se alvará dos valores depositados na conta 0652.005.00238450-3 em favor da CEF,
intimando-se para levantamento.Intimem-se e, preclusa a presente decisão, cumpra-se.Após,

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 212 / 332


retornem os autos ao arquivo."alvará à disposição".
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 2001.71.00.015361-5/RS
EXEQÜENTE : NEIVA ANETE FIORIOLLI
EXECUTADO : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : ROBERTO MAIA
: ERNI ROSIANE PEREIRA MULLER
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Os autos foram desarquivados em face da localização de depósito
pendente perante a CEF na conta 0652/005/00274205-1, aberta em 22/10/2009 com o valor
R$ 857,02 (fl. 246).Verifica-se que em setembro de 2009 a Caixa foi intimada a realizar o
pagamento dos honorários, nos termos do art. 475-J do CPC então vigente (fl. 198), tendo se
manifestado por petição de 20/10/2009 requerendo a suspensão dos prazos em razão de
movimento grevista dos seus servidores (fl. 199).Em novembro de 2009 foi novamente
intimada, com a restituição dos prazos (fl. 201), ao que manifestou-se comprovando o
depósito de R$ 869,24 na conta nº. 0652/005/00275793-8, aberta em 02/12/2009 (fl. 203).Da
análise do feito, verifica-se que o depósito localizado (conta 0652/005/00274205-1) parece
ter sido efetuado durante o movimento grevista relatado pela ré, mas não noticiado nos autos,
ao que sobreveio o novo depósito da fl. 203, que satisfez o crédito da parte autora.Assim, os
elementos dos autos indicam que a CEF efetuou dois depósitos a título de honorários
advocatícios, fazendo jus à restituição do montante existente conta nº 0652.005.00274205-
1.Intimem-se as partes e, não havendo oposição, expeça-se alvará em favor da CEF da
totalidade do valor da conta 0652.005.00274205-1, intimando-a para levantamento.Efetuado
o saque, retornem os autos ao arquivo."
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 2006.71.00.040972-3/RS
EXEQÜENTE : KARINE SABRINA BONAMIGO
: NOELY SILVEIRA GEISSLER
: FÁTIMA DE LOURDES BONAMIGO
: CARLOS HORACIO BONAMIGO
EXECUTADO : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : ROBERTO MAIA
: MARCELO MACHADO DE ASSIS BERNI
: CLAUDIO GEHRKE BRANDAO
: RICARDO GONCALEZ TAVARES
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "alvarás à disposição do autor e da CEF". 652.005.00268744-
1".(PRAZO COMUM").
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 2002.71.00.038507-5/RS
EXEQÜENTE : DALMIR DOS SANTOS MELO
: DIMAS SCORSATTO PORTELA
: ELTON LUIZ DE BORBA
: IONE FELIX DA FONTOURA
: JOAO ROSSO BEN
: JOSE RENATO MACIEL CHARAO
: MARIA HELENA SAKIS
EXEQÜENTE : SANDRO FRANCISCO VIEIRA MONTEIRO
ADVOGADO : DANIELE FERRON D'AVILA
EXEQÜENTE : VIRGINIA MASLINKIEWICZ CORREA DA SILVA
: WLADIMIR BEZERRA DEMARCO
EXECUTADO : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : RINALDO PENTEADO DA SILVA

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 213 / 332


: ALICE SCHWAMBACH
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Reitere-se a intimação à Caixa, pelo derradeiro prazo de 15(quinze)
dias, para que demonstre o correto abatimento dos valores depositados na ação revisional em
relação aos contratos referentes às autoras Emilene Castelani e Maria Simoni Dutra,
conforme referido nos despachos das fls. 392 e 407, visto que está sendo intimada a tanto
desde outubro de 2016 (fl. 400).Após, voltem conclusos."
PROCEDIMENTO COMUM Nº 2008.71.00.009609-2/RS
AUTOR : CLÁUDIA SOUZA GOMES
: EMILENE CASTELANI
: MARIA SIMONI DUTRA
: VILSON CASTELANI
: MARGARETE PEREIRA DELFINO
: ÉRICA SOUZA GOMES
AUTOR : AMAURY JOSE GOMES
ADVOGADO : CARLOS DUARTE JUNIOR
RÉU : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : MARCELO MACHADO DE ASSIS BERNI
: CLOVIS KONFLANZ
: LEDA SARAIVA SOARES
Boletim

5ª Vara Federal de Porto Alegre

Boletim JF Nro 027/2018

DRA. INGRID SCHRODER SLIWKA

Juíza Federal

DR. GABRIEL MENNA BARRETO VON GEHLEN

Juiz Federal Substituto

ANDERSON ALVES ELESBÃO

Diretor de Secretaria

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A


SEGUIR TRANSCRITO: "O exequente apresentou cálculo do remanescente às fls. 1723/1736
no valor de R$ 466.382,59, a título de principal, e R$ 45.395,02, de honorários advocatícios,
atualizados até novembro de 2014, e requereu o levantamento do valor que havia em
depósito na conta 0652/005.00258894-0.À fl. 1736 consta guia de depósito na conta
0652/005/280467-7, no valor de R$ 133,02, efetuado pela exequente, com a indicação de se
tratar de honorários.Às fls. 1739/1741 a executada informou o depósito para satisfação do
crédito pretendido de honorários na conta nº. 258894-0, requereu a expedição de alvará em
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 214 / 332
seu favor dos honorários depositados pelo exequente e impugnou o remanescente, alegando
que o valor depositado, em decorrência da penhora, garantia integralmente a execução.Na
decisão da fl. 1742, foi deferida a expedição de alvarás para levantamento dos honorários das
partes e às fls.1745/1746 foram indicados critérios de cálculo para elaboração de conta pela
Contadoria quanto ao remanescente, juntada às fls. 17520/1753.O exequente manifestou-se
às fls. 1757/1758 em concordância com os cálculos da Contadoria.À fl. 1759 foi juntado o
alvará com o pagamento dos honorários ao procurador da parte exequente e à fl. 1760.A
decisão da fl. 1768 homologou os cálculos da Contadoria que apurou um saldo remanescente
de R$ 112.476,10, posicionado em 03/2007, o qual foi atualizado para R$ 226.973,99, em
06/2017.A executada comprovou o depósito dessas diferenças na conta nº. 280467-7 (fls.
1788/1789), em cumprimento ao mandado de penhora das fls. 1790/191, e postulou a
extinção do cumprimento.À fl. 1798 foi determinada a expedição de alvará dos valores
depositados na conta nº. 280467-7, no qual também constava o depósito dos honorários em
favor da Caixa, autorizando-lhe o levantamento, sob pena de reversão dos valores à parte
exequente.À fl. 1801 foi juntado ofício comunicando o deferimento de liminar no processo
nº. 052/1.17.0007516-5, que tramita na 2ª Vara Cível da Comarca de Guaíba, RS, para arrestar
os valores necessários à garantia de dívida apurada em R$ 333.569,08 cobrada em face de
Miloca Shaker - Engenho Rosina, solicitando a transferência para conta vinculada àquele
Juízo.À fl. 1803 o procurador da parte exequente postulou a reserva dos seus honorários em
relação ao arresto da fl. 801.À fl. 1805 a executada postulou a expedição de novo alvará para
saque dos seus honorários.Decido.Conforme extrato retro juntado, a conta
0652/005/00280467-7 foi aberta para pagamento dos honorários da Caixa em 23/06/2010,
com o depósito de R$ 515,43 (guia da fl. 1555), integralizada com mais R$ 133,02, em
26/11/2014.Em 17/08/2017, quando a executada creditou o valor remanescente da dívida (R$
226.973,99), os honorários que ali estavam depositados totalizavam R$ 694,14, em
08/2017.O montante depositado pela executada encontra-se discriminado no cálculo da
Contadoria da fl. 1785, que apurou R$ 189.144,99 à parte exequente, R$ 18.914,50, referente
à multa de 10%, e R$ 18.914,50, referente aos honorários advocatícios, na forma do art. 523,
§ 1º, do CPC.Assim, defiro, desde logo, a expedição dos seguintes alvarás:a) R$ 694,14, em
08/2017, para pagamento dos honorários da Caixa Econômica Federal; e b) R$ 18.914,50, em
08/2017, para pagamento dos honorários do procurador da parte exequente.Com relação ao
crédito da parte exequente que remanescer na conta (R$ 208.059,49, em 08/2017), deve ser
transferido para conta judicial vinculada ao processo nº. 052/1.17.0007516-5, que tramita na
2ª Vara Cível da Comarca de Guaíba, RS, em razão do arresto solicitado à fl. 1801.Intimem-se
as partes desta decisão e dos alvarás expedidos, para que se manifestem sobre a satisfação
dos seus créditos.Preclusa esta decisão, cumpra-se a transferência dos valores arrestados e
comunique-se o referido juízo.Nada mais sendo requerido, dê-se baixa e arquivem-se os
autos."alvarás a disposição das partes"
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 2002.71.00.003237-3/RS
EXEQÜENTE : MILOCA SCHAKER - ENGENHO ROSINA
ADVOGADO : JACIR PAULO DELAZERI
EXECUTADO : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : LEDA SARAIVA SOARES
: DIONE LIMA DA SILVA
: VERA REGINA HIPPLER
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "À análise do pedido de desistência formulado (fl. 335), apresente a
Caixa procuração na qual outorgados poderes especiais para desistir da execução ao
procurador signatário, no prazo de 15 dias. Cumprido, voltem conclusos os autos para
sentença."

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 215 / 332


EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL Nº 2000.71.00.038141-3/RS
EXEQUENTE : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : MARCELO MACHADO DE ASSIS BERNI
EXECUTADO : J F IMOVEIS LTDA
: JOSE VANDERLEI FALCAO PEREIRA
: LUCI SILVA PEREIRA
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Insurge-se a parte exeqüente com o desconto da contribuição
previdenciária, alegando que durante o período do cálculo a autora já estava na inatividade,
razão pela qual os valores não são devidos. Alegou, ainda, prescrição do pedido, pois a União
não apontou a existência de valores a deduzir quando da oposição de embargos à execução.A
União sustentou a cobrança (fls. 241/242).Decido.Os cálculos executados apuraram parcelas
devidas no período de 12/1990 a 08/99 (fls. 172/175).A aposentadoria da autora ocorreu em
06/1991 (fl. 13).Desta feita para o período de 12/1990 a 06/1991, enquanto a exequente
estava em atividade, deve ser recolhida a contribuição previdenciária.Ademais inexiste
preclusão da matéria porquanto o recolhimento da contribuição previdenciária decorre de
lei.Rejeito em parte a impugnação da parte exeqüente e determino o recálculo da
contribuição previdenciária a incidir no período de 12/1990 a 06/1991.Defiro o prazo de 15
dias para parte exeqüente apresentar cálculo, que deverá ser submetido à apreciação da
União.Com a concordância oficie-se ao setor do precatório para retificação da requisição
17710000516 e aguarde-se o pagamento."
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBL Nº 2007.71.00.039472-4/RS
EXEQUENTE : MARIA VARGAS
ADVOGADO : FELIPE CARLOS SCHWINGEL
EXECUTADO : UNIÃO - ADVOCACIA GERAL DA UNIÃO
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A
SEGUIR TRANSCRITO: "De ordem da MM. Juíza Federal na Titularidade Plena, tendo em
vista o estorno efetuado face à incidência da Lei 13.463/17, a Secretaria da 5ª Vara abre vista
à parte exequente para que requeira o que entender de direito, no prazo de 15 dias."
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 00.06.93158-8/RS
EXEQÜENTE : AUGUSTO BENITO DA SILVA
ADVOGADO : SIMONE DE FARIAS PLOTECIA
EXECUTADO : UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL -
UFRGS
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A
SEGUIR TRANSCRITO: "De ordem da MM. Juíza Federal na Titularidade Plena, tendo em
vista o estorno efetuado face à incidência da Lei 13.463/17, a Secretaria da 5ª Vara abre vista
à parte exequente para que requeira o que entender de direito, no prazo de 15 dias."
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBL Nº 2006.71.00.035903-3/RS
EXEQUENTE : PAULO RICARDO FREITAS GARCIA
ADVOGADO : FELIPE FLORIANI BECKER
: FABRICIO MARCAL FISCH
EXECUTADO : UNIÃO - ADVOCACIA GERAL DA UNIÃO

7ª VARA FEDERAL DE PORTO ALEGRE


Boletim

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 216 / 332


7ª Vara Federal de Porto Alegre

Boletim JF Nro 4/2018

DR. JOSÉ PAULO BALTAZAR JUNIOR

Juiz Federal

DRA. KARINE DA SILVA CORDEIRO

Juíza Federal Substituta

BEL. MAURÍCIO MACHADO NOSCHANG

Diretor de Secretaria

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A


SEGUIR TRANSCRITO: "Tendo em vista a promoção do Ministério Público Federal, juntada
nas fls. 1165/1166, no tocante à Ação Penal nº 5022114-16.2012.404.7100, vinculada ao
processo em tela, acolho o requerido para determinar a intimação de OVÍDIO KAISER,
CRISTIANE KAISER PRILL e MARISTELA KAISER, para que, no prazo de 15 (quinze) dias,
juntem nos autos a comprovação de regularidade fiscal e inexistência de outros débitos,
referentes aos imóveis sequestrados, a seguir discriminados: a) OVÍDIO KAISER, matrículas
nº 3694, nº 5474, nº 3369, nº 2624, nº 2623 e nº 2631; b) CRISTIANE KAISER PRILL,
matrículas nº 3694, nº 6518, nº 5548 e nº 4633; e c) MARISTELA KAISER, matrículas nº
4448 e nº 5548. Decorrido o prazo, com ou sem a juntada dos referidos documentos, dê-se
nova vista ao Ministério Público Federal, pelo prazo de 5 (cinco) dias. Oportunamente,
retornem os autos conclusos. "
SEQÜESTRO - MEDIDAS ASSECURATÓRIAS Nº 2009.71.00.029353-9/RS
Requerente : DELEGACIA DE POLICIA FEDERAL EM SANTO
ÂNGELO
ADVOGADO : RAFAELA ALBAN CRUZ
: PAULO SAINT PASTOUS CALEFFI
: RENATA MACHADO SARAIVA
: ROBERTA WERLANG COELHO
: RAFAEL BARILI
: SONIA MARIA SCHWERZ BARILI
: ANTONIO CARLOS TOVO LOUREIRO
: FLAVIO BARROS PIRES
: NATALIE RIBEIRO PLETSCH
: JOAO CARLOS ROCHA ALMEIDA
: PAULO JORGE SCHWERZ
: WALTER PAULO PRIEB
: RODRIGO ORTIZ SALDANHA
: RAFAEL BRAUDE CANTERJI
: PACIFICO LUIZ SALDANHA
: PAULO ROMAN NOGUEIRA
: CAMILE ELTZ DE LIMA

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 217 / 332


: JORGE ALENCAR DA SILVA VIANA
: CARLOS SIMA
: FRANCISCA REGINA HORTENCIO
: ALTAIR LUIS MACIEL DE GODOY
: BRASIL ANTONIO SARTORI
: JEFERSON PETTENON
Acusado : CESAR LUIS PERINI
ADVOGADO : ANDRE LUIS ANSCHAU MIELKE
Acusado : CRISTIANE RIGO KAISER
ADVOGADO : RAFAELA ALBAN CRUZ
: GUSTAVO SATT CORRÊA
: LILIAN CHRISTINE REOLON
Acusado : DOUGLAS RIOS KAISER
ADVOGADO : RAFAELA ALBAN CRUZ
Acusado : MARISTELA KAISER ZAPAJA
ADVOGADO : ROGERIO MAIA GARCIA
Acusado : OVIDIO KAISER
ADVOGADO : RAFAELA ALBAN CRUZ
Acusado : SIDINEI DOS SANTOS
ADVOGADO : ANDRE LUIS ANSCHAU MIELKE
Acusado : UILSON ABIEZER DONEDA
ADVOGADO : VANDERLEI POMPEO DE MATTOS
Acusado : VANDERLEI CARLOS TIECHER MARTINI
: CARLOS ALBERTO BRATZ
Acusado : IVANIR INES VIEIRA MUSTAFA
: FARAH YASIN MOD MUSTAFA
: NESTOR VALMIR VENANCIO
ADVOGADO : RAFAELA ALBAN CRUZ
Acusado : VISITAL SILVA PINTO
Acusado : YASMIN VIEIRA MUSTAFA
ADVOGADO : RAFAELA ALBAN CRUZ
Acusado : AMAURI OSCAR DA SILVA
ADVOGADO : BRASIL ANTONIO SARTORI
Acusado : ELISEU SAUTER FOSTER
ADVOGADO : JANETE INES DIEHL
Acusado : INÁCIO GLUSZEVICZ
ADVOGADO : BRASIL ANTONIO SARTORI
Acusado : MARIA DENIZE GAMBIN HEINEN
: RAUL EDGARDO RADA
: ROMEU HEINEN
: RONI FRANCO GAMBIN
ADVOGADO : JEFERSON PETTENON
Acusado : CLAUDIA JEANETTE OLIVEIRA GARCIA
: CLAUDIO ROSA DA SILVA
: HALIMA MUHAMMAD ISMAIL ELEYAN
: NAJAH ABBOUD MUHAMMAD ISMAIL
: SANDRO GOULART PORTELLA
: SARA MUHAMMAD ISMAIL ELEYAN
: ZUBAIDA MUHAMMAD ISMAIL ELEYAN
: ZUHER SAID YUSUF ABBOUD
: CARLOS ALBERTO WENDT BARBOSA

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 218 / 332


Acusado : CLOVIS FRANCO DE LIMA
ADVOGADO : EZEQUIEL VETORETTI
Acusado : DECIO WENDT DA SILVA
: EVA MARIA ENGERS DE LIMA
: MARIA ANDREIA LIMA DA SILVA
: RODRIGO ENGERS CRISTALDO
: BELEAL MUSTAFA HASSA ABDEL HADI
: DOUGLAS INACIO BRATZ
: REGIS MARCELO BORRE
: VIVIANE ROSELY DE LEY
: MAHAMAD SADAT HASAN

9ª VARA FEDERAL DE PORTO ALEGRE


Boletim

9ª Vara Federal de Porto Alegre

Boletim JF Nro 024/2018

DR. MARCELO DE NARDI

Juiz Federal

DRA. CLARIDES RAHMEIER

Juíza Federal Substituta

Josiani Maria Noal Garcia

Diretora de Secretaria

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A


SEGUIR TRANSCRITO: "De ordem da Juíza Federal Substituta da Nona Vara, foi
determinada a intimação da CEF (OAB/RS nº 64.064) acerca do deferimento do prazo de
quinze dias, conforme requerido."
PROCEDIMENTO COMUM Nº 2006.71.00.031580-7/RS
AUTOR : JOSE TEOMIRO BRANCO
RÉU : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : THIAGO MORAES BERTOLDI
: MARCELO MACHADO DE ASSIS BERNI
: RINALDO PENTEADO DA SILVA
: LEDA SARAIVA SOARES
: GUSTAVO TANGER JARDIM
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Aguarde-se, suspensos, a manifestação do Juízo Estadual.Intimem-
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 219 / 332
SEGUIR TRANSCRITO: "Aguarde-se, suspensos, a manifestação do Juízo Estadual.Intimem-
se."
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBL Nº 97.00.26313-4/RS
EXEQUENTE : MARIA DE LOURDES RABELO FALCETTA e outros.
ADVOGADO : MARCOS LAGUNA PEREIRA
: ITAMAR REZENDE DUARTE
EXECUTADO : UNIÃO FEDERAL
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: Intime-se a parte exeqüente acerca da transferência de valores
requisitados no presente processo para Conta Única do tesouro Nacional, em virtude da
aplicação da Lei 13.463 de 2017, bem como para requerimentos, em trinta dias.
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBL Nº 2004.71.00.028984-8/RS
EXEQUENTE : ASSUNTA REBECHI FONTANA e outros.
ADVOGADO : GLENIO LUIS OHLWEILER FERREIRA
: TIAGO GORNICKI SCHNEIDER
: THIAGO CECCHINI BRUNETTO
EXECUTADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: Intime-se a exequente Sizeli Freitas David acerca da transferência
de valores requisitados no presente processo para Conta Única do tesouro Nacional, em
virtude da aplicação da Lei 13.463 de 2017, bem como para requerimentos, em trinta dias.
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBL Nº 2006.71.00.013673-1/RS
EXEQUENTE : ATILANO PEREIRA e outros.
ADVOGADO : GLENIO LUIS OHLWEILER FERREIRA
EXECUTADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
Boletim

9ª Vara Federal de Porto Alegre

Boletim JF Nro 025/2018

DR. MARCELO DE NARDI

Juiz Federal

DRA. CLARIDES RAHMEIER

Juíza Federal Substituta

Josiani Maria Noal Garcia

Diretora de Secretaria

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A


SEGUIR TRANSCRITO: "Intimem-se as partes de que os autos permanecerão em Secretaria
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 220 / 332
aguardando o julgamento definitivo do Recurso Extraordinário nº 596.894/RS, conforme
certidão de digitalização à fl. 529v."
PROCEDIMENTO COMUM Nº 2004.71.00.007586-1/RS
AUTOR : ARLINDO DA SILVEIRA e outros.
ADVOGADO : CLAUDIA JAQUELINE BORGATTI
RÉU : UNIÃO FEDERAL e outro.
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Intime-se a exeqüente Cristina Zanatta acerca da transferência de
valores requisitados no presente processo para Conta Única do tesouro Nacional, em virtude
da aplicação da Lei 13.463 de 2017, bem como para requerimentos, em trinta dias.Sem
manifestação, aguardem os autos suspensos o trânsito em julgado do AI nº 0037555-
53.2010.4.04.0000."
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBL Nº 94.00.15863-7/RS
EXEQUENTE : ANTONIO EDUARDO TRINDADE e outros.
ADVOGADO : LINDAMAR LEMOS DE GODOY
EXECUTADO : DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM - DNER e outros.
ADVOGADO : DEISE MALAGUIDO PONISCH SILVA
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: Diante da concordância do INSS, requisitem-se os valores (fls. 319-
25).Intime-se a parte exeqüente para juntada de planilha cálculo para expedição da
requisição.
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBL Nº 2001.71.00.012138-9/RS
EXEQUENTE : SUCESSÃO DE JURANDYR AZAMBUJA
ADVOGADO : ALOISIO JORGE HOLZMEIER
: LUIS FELIPE HOLZMEIER
SUCESSOR : CARLA AZAMBUJA TAVARES
: EVERTON DIEHL AZAMBUJA
: SANDRA AZAMBUJA DA ROCHA
ADVOGADO : ALOISIO JORGE HOLZMEIER
: LUIS FELIPE HOLZMEIER
EXECUTADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS

11ª VARA FEDERAL DE PORTO ALEGRE


Edital

AÇÃO PENAL Nº 5032251-81.2017.4.04.7100/RS

AUTOR: MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL


RÉU: JENIFFER PRIEBE PAULA
RÉU: CANDIDO RICARDO LOPES

EDITAL Nº 710005344025

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 221 / 332


EDITAL DE CITAÇÃO E INTIMAÇÃO

PRAZO: 15 DIAS

O EXMO. SR. RICARDO HUMBERTO SILVA BORNE, JUIZ FEDERAL


SUBSTITUTO DA 11ª VARA FEDERAL DA SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE PORTO
ALEGRE, SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL.

FAZ SABER a quem deste tiver conhecimento que não tendo sido encontrada a
acusada JENIFFER PRIEBE PAULA, brasileira, nascida em 21/07/1986 na cidade de
Viamão/RS, filha de Inocêncio Matias Pinheiro Paula e Terezinha Marinete Priebe, RG nº
3058718028, CPF nº 020.480.260-10, denunciada, pelo Ministério Público Federal na Ação
Penal acima epigrafada, em 26/06/2017, por crime previsto no do art. 289, §1º, c/c art. 29 e na
forma do art. 71, do Código Penal, na modalidade "introduzir na circulação". CITA-A e
INTIMA-A, com prazo de quinze (15) dias, nos termos do artigo 361, do Código de
Processo Penal, observando o disposto no artigo 396-A do Código de Processo Penal, para
que, no prazo de 10 (dez) dias, apresente resposta à acusação, com rol de testemunhas que
pretende a inquirição e com as demais provas que visa produzir. Adverte-se, ainda, à acusada
de que, caso não compareça nem constitua advogado, ficará suspenso o processo e o curso do
prazo prescricional, suspensão esta prevista no artigo 366 do Código de Processo Penal,
podendo o juiz determinar a produção antecipada de provas consideradas urgentes e, se for o
caso, decretar prisão preventiva. Este edital será afixado no local de costume e publicado na
Imprensa Oficial. DADO E PASSADO nesta cidade de Porto Alegre, em 18 de janeiro do ano
de 2018. Eu, MSS, Técnico Judiciário, digitei e conferi, conferi.

13ª VARA FEDERAL DE PORTO ALEGRE


Boletim

13ª Vara Federal de Porto Alegre

Boletim JF Nro 010/2018

DR. RICARDO NÜSKE

Juiz Federal

DR. LEANDRO DA SILVA JACINTO

Juiz Federal Substituto

ROSANA DE CURTIS CANDEMIL

Diretora de Secretaria

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 222 / 332


NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "O feito presente feito foi desarquivado em razão da existência de
conta com saldo pendente a ele vinculada. Todavia, desde então, em decorrência da Lei
13.463/2017, os valores depositados na conta nº 0652/005/09053364-6, que ensejaram o
desarquivamento, foram transferidos para conta única do Tesouro Nacional.Dessa forma,
conforme art. 3º da referida lei, deve a parte requerente ser intimada, restando facultado e ela
requerer nova expedição de requisitório.Intime-se.Com manifestação, retornem os autos
conclusos.Nada mais sendo requerido, dê-se baixa e remetam-se os autos para o arquivo."
MEDIDA CAUTELAR INOMINADA Nº 90.00.02259-2/RS
REQUERENTE : COML/ DE CPMBUSTIVEIS CANUDOS LTDA/
ADVOGADO : CESAR ROMEU NAZARIO
REQUERIDO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
APENSO(S) : 90.00.03259.8
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "O feito presente feito foi desarquivado em razão da existência de
conta com saldo pendente a ele vinculada. Todavia, desde então, em decorrência da Lei
13.463/2017, os valores depositados na conta nº 0652/005/09032466-4, que ensejaram o
desarquivamento, foram transferidos para conta única do Tesouro Nacional.Dessa forma,
conforme art. 3º da referida lei, deve a parte autora ser intimada, restando facultado e ela
requerer nova expedição de requisitório.Intime-se.Com manifestação, retornem os autos
conclusos.Nada mais sendo requerido, dê-se baixa e remetam-se os autos para o arquivo."
EMBARGOS À EXECUÇÃO Nº 97.00.03421-6/RS
EMBARGANTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EMBARGADO : ADEMIR GERALDO ZORTEA
ADVOGADO : SYDNEI ANTONIO CARLOTTO
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Tendo a execução sido redirecionada à pessoa do sócio SERGIO
CIRNE LIMA, conforme decisão de fl. 556, à fl. 612 foi deferida penhora on-line pelo
sistema BACEN-JUD, que resultou parcialmente exitosa (fl. 617).Tendo em vista que
expedido mandado para intimação pessoal do executado dos termos do art. 854, § 3º do
NCPC, bem como para constituir procurador, restou certificado, na fl. 622, que o mesmo não
foi encontrado.Intime-se a parte exequente para requerer o que entender de direito no prazo
de 20 dias.Sem prejuízo, proceda-se às anotações cabíveis relativas à renúncia de mandato
noticiada nas fls. 609-610."
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 2001.71.00.032058-1/RS
EXEQÜENTE : UNIÃO FEDERAL
EXECUTADO : CIQUISA FARMACEUTICA LTDA
ADVOGADO : MARCO MONTEIRO DE QUADROS
EXECUTADO : SERGIO CIRNE LIMA
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Considerando o lapso temporal decorrido desde o arquivamento do
feito e a existência de contas a ele vinculadas com saldo pendente de destinação, digam as
partes no prazo de 10 dias.Intimem-se.Com a manifestação, retornem os autos conclusos."
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBL Nº 2002.71.00.054217-0/RS
EXEQUENTE : ELISANDRA BERNARDON
: ERISABETE HALUNI ITO MARCA
: FABIANE MICHELON
: FLAVIA VIEIRA STERN
: GISELE MARIUSE DA SILVA

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 223 / 332


ADVOGADO : CARMEN LUCIA REIS PINTO
EXECUTADO : CONSELHO REGIONAL DE NUTRICIONISTAS 2ª REGIÃO - CRN/RS/SC
ADVOGADO : HELENA KOEHLER
EXECUTADO : CONSELHO FEDERAL DE NUTRICIONISTAS - CFN
ADVOGADO : CARLOS ALBERTO DE MEDEIROS
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Intime-se a União - Fazenda Nacional para se manifestar sobre o
bem oferecido à penhora (fl. 264), no prazo de 30 (trinta) dias.Após, voltem conclusos."
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 2001.71.00.009088-5/RS
EXEQÜENTE : UNIÃO FEDERAL
EXECUTADO : MDKF - TECNOLOGIA INDUSTRIAL LTDA/
ADVOGADO : GUSTAVO QUEROTTI E SILVA
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Verifica-se que as partes controvertem acerca da destinação dos
depósitos judiciais. Em síntese, a Impetrante postula o levantamento de R$ 661.594,22, em
03/2014, devidamente atualizados.Já a União, na fl. 780, requereu a transformação dos
depósitos judiciais em pagamento definitivo. Intimada a se manifestar expressamente sobre a
manifestação de fls. 691/696, requereu a apresentação de documentos pela Impetrante.Assim,
na decisão de fls. 798, restou determinado à impetrante que juntasse aos autos tabela com a
composição de suas receitas, discriminando aquelas decorrentes de aplicações financeiras
obrigatórias e as demais.Em face desta decisão foi manejado pedido de reconsideração, bem
como foi interposto Agravo de Instrumento, autuado sob o n.º 5029117-40.2016.4.04.0000, o
qual restou provido, nos termos da decisão acostada às fls. 828/832.Vieram os autos
conclusos. Decido.Inicialmente, consigno que este é o primeiro contato deste Magistrado
com o feito.DA REPRESENTAÇÃO PROCESSUAL DA IMPETRANTE.A consulta ao CNPJ da
Impetrante, 92.661.388/0001-90 (em anexo), retorna a empresa ITAU VIDA E
PREVIDENCIA S.A., a mesma empresa que interpôs o Agravo de Instrumento n.º 5029117-
40.2016.4.04.0000.Assim, deve a Impetrante esclarecer a situação acima mencionada, bem
como regularizar sua representação processual, no prazo de 20 dias.DA DESTINAÇÃO DOS
DEPÓSITOS JUDICIAIS.Considerando os termos do Agravo de Instrumento n.º 5029117-
40.2016.4.04.0000, é incabível a juntada aos autos de planilha com a composição das receitas
da Impetrante, discriminando aquelas decorrentes de aplicações financeiras obrigatórias,
para fins de verificação do quantum a ser levantado, por se tratar de questão preclusa nos
autos.Dessa feita, deve a União se manifestar expressamente acerca do pedido de
levantamento dos R$ 661.594,22, em 03/2014, devidamente atualizados (fls. 691/696), bem
como, no caso de discordância fundamentada, apresentar memória de cálculo com o valor
que entende cabível, no prazo de 30 dias, sob pena de acolhimento do referido
montante.Intimem-se.Com as manifestações, retornem os autos conclusos."
MANDADO DE SEGURANÇA Nº 1999.71.00.012669-0/RS
IMPETRANTE : COMPANHIA DE SEGUROS MARITIMOS E TERRESTRES PHENIX DE PORTO
ALEGRE
ADVOGADO : GERALDO NOGUEIRA DA GAMA
IMPETRADO : DELEGADO DA RECEITA FEDERAL EM PORTO ALEGRE - RS
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "A União requer nova tentativa de penhora através do sistema
bacenjud e, no caso desta resultar inexitosa, requer a suspensão do feito com fundamento no
art. 921, inc.III, do CPC ( fl.325).Isto posto, decido:A jurisprudência tem entendido que tendo
decorrido lapso de tempo razoável entre a primeira consulta e o pedido de renovação de
bloqueio, é possível a renovação da penhora on-line.O TRF4 inclusive editou a súmula 81,
regulamentando a problemática:Súmula nº 81 - O transcurso de lapso temporal razoável

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 224 / 332


superior a um ano é fundamento para a renovação do pedido de penhora on line via
BACENJUD. Não obstante, compulsando os autos do presente feito verifica-se que já houve a
realização não de uma, mas de duas tentativas anteriores de penhora on-line (fls. 263 e
313).Entendo que quando as medidas constritivas promovidas pelo Juízo restam infrutíferas,
eventual renovação do pedido deve ser motivada, demonstrando o exequente a existência de
indícios de alteração da situação financeira ou patrimonial do executado.Não tendo o pedido
de renovação da penhora on-line sido instruído com a demonstração de indícios de
modificação da situação econômica do devedor e tendo já sido realizadas duas tentativas de
penhora on-line, indefiro o pedido de nova utilização do sistema bacenjud.Neste
sentido:EMENTA: AGRAVO DE INSTRUMENTO. ADMINISTRATIVO. EXECUÇÃO
FISCAL. SISTEMA BACENJUD. REALIZAÇÃO DE NOVA CONSULTA. POSSIBILIDADE.
LAPSO DE TEMPO TRANSCORRIDO. Não há vedação legal à renovação de pedido de
penhora online, via BACENJUD, ou de pesquisa a cadastros de acesso restrito em busca de
bens em nome do executado, como RENAJUD, INFOJUD e DOI, porque, ao lado do princípio
da menor onerosidade ao devedor, a execução é movida no interesse do credor, a teor do
disposto no artigo 612 do Código de Processo Civil/1973 (artigo 797 do Código de Processo
Civil/2015). Todavia, quando as medidas constritivas promovidas pelo Juízo, por via
eletrônica, restam infrutíferas, eventual renovação do pedido deve ser motivada,
demonstrando o exequente a existência de indícios de alteração da situação financeira ou
patrimonial do executado. Não obstante a exigência de demonstração, pelo exequente, de
indícios de modificação da situação econômica do devedor, transcorrido mais de um ano
desde então, é razoável a pretensão do agravante à renovação da medida, ante a possibilidade
de efetiva alteração do quadro fático pelo decurso de tempo. (TRF4, AG 5002863-
93.2017.404.0000, QUARTA TURMA, Relatora VIVIAN JOSETE PANTALEÃO CAMINHA,
juntado aos autos em 10/04/2017).GRIFO NOSSO.de transcorrido mais de um ano desde
então, é razoável a pretensão do agravante à renovação da medida, ante a possibilidade de
efetiva alteração do quadro fático pelo decurso de tempo. (TRF4, AG 5002863-
93.2017.404.0000, QUARTA TURMA, Relatora VIVIAN JOSETE PANTALEÃO CAMINHA,
juntado aos autos em 10/04/2017).GRIFO NOSSO.Defiro, no entanto, o pedido de suspensão
do presente cumprimento de sentença, pelo prazo de 1 ano, nos moldes do art. 921, III e § 1º,
do CPC.Intime-se a União.Decorrido o prazo de suspensão, intime-se novamente a exequente
para manifestação sobre o prosseguimento do feito. "
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 2004.71.00.044187-7/RS
EXEQÜENTE : UNIÃO FEDERAL
EXECUTADO : GELCI GULARTE DE BITTENCOURT
ADVOGADO : JOSE TARCISO PIRES
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Considerando o lapso temporal decorrido desde o arquivamento do
feito e a existência de conta a ele vinculada com saldo pendente de destinação, diga a parte
autora no prazo de 10 dias.Intime-se. Não havendo oposição, solicite-se à CAIXA que
promova a devolução do saldo existente na conta nº 0652/635/00012551-9 ao E. Tribunal
Regional Federal da 4ª Região.A presente decisão servirá como expediente para
cumprimento.Comprovada a operação, dê-se baixa e remetam-se os autos ao
arquivo.Cumpra-se."
PROCEDIMENTO COMUM Nº 92.00.06284-9/RS
AUTOR : MANOEL SALVADOR GROSS
: ROBERTO JOSE WIERZYNSKI
: HELEMNA BECKER
: WERNER BECKER
: CLOVIS JOSE DALCIN

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 225 / 332


: MARIA VALQUIRIA PEREZ SOUTO
: CYL PEREZ SOUTO
: ONDINA DE OLIVEIRA PEREZ
: IRINEU BALESTRO
: ROBERTO VAZ DA SILVA
ADVOGADO : PAULO DE TARSO DRESCH DA SILVEIRA
RÉU : UNIÃO FEDERAL
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Considerando o lapso temporal decorrido desde o arquivamento do
feito e a existência de contas a ele vinculadas com saldo pendente de destinação, diga a parte
autora no prazo de 10 dias.Intime-se. Não havendo oposição, solicite-se à CAIXA a
transformação em pagamento definitivo do saldo depositado nas contas nº
0652/635/00011035-0, nº 0652/635/00006535-4, nº 0652/635/00011045-7, nº
0652/635/00011047-3, nº 0652/635/00011073-2 e nº 0652/635/00011099-6.A presente
decisão servirá como expediente para cumprimento.Comprovada a operação, intime-se a
União.Nada mais sendo requerido, dê-se baixa e remetam-se os autos ao arquivo.Cumpra-se."
PROCEDIMENTO COMUM Nº 00.09.17223-8/RS
AUTOR : RODOVIARIO SCHIO LTDA
ADVOGADO : AFONSO VIAPIANA
: MARIO ANTONIO CALLIARI GRAZZIOTIN
RÉU : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Considerando o lapso temporal decorrido desde o arquivamento do
feito e a existência de contas a ele vinculadas com saldo pendente de destinação, diga a
impetrante no prazo de 10 dias.Intime-se. Não havendo oposição, solicite-se à CAIXA a
transformação em pagamento definitivo do saldo depositado na conta nº
0652/635/00003954-0.A presente decisão servirá como expediente para
cumprimento.Comprovada a operação, intime-se a União.Nada mais sendo requerido, dê-se
baixa e remetam-se os autos ao arquivo.Cumpra-se."
MANDADO DE SEGURANÇA Nº 89.00.05172-5/RS
IMPETRANTE : DEMAER DESPACHOS E ASSESSORIA A EXP/ E IMP/ LTDA/ e outros.
ADVOGADO : ALFREDO PEREIRA MACEDO
IMPETRADO : DELEGADO DA RECEITA FEDERAL EM PORTO ALEGRE - RS e outros.
ADVOGADO : GUIOMAR JOAO RUSCHEL
APENSO(S) : 92.00.12735.5
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "O feito presente feito foi desarquivado em razão da existência de
conta com saldo pendente a ele vinculada. Todavia, desde então, em decorrência da Lei
13.463/2017, os valores depositados na conta nº 0652/005/09043216-5, que ensejaram o
desarquivamento, foram transferidos para conta única do Tesouro Nacional.Dessa forma,
conforme art. 3º da referida lei, deve a parte exequente ser intimada, restando facultado e ela
requerer nova expedição de requisitório.Intime-se.Com manifestação, retornem os autos
conclusos.Nada mais sendo requerido, dê-se baixa e remetam-se os autos para o arquivo."
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBL Nº 91.00.09166-9/RS
EXEQUENTE : ROBERTO FERREIRA
ADVOGADO : GERALDO NOGUEIRA DA GAMA
EXECUTADO : UNIÃO FEDERAL
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "O feito presente feito foi desarquivado em razão da existência de
conta com saldo pendente a ele vinculada. Todavia, desde então, em decorrência da Lei

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 226 / 332


13.463/2017, os valores depositados na conta nº0652/005/09036641-3, que ensejaram o
desarquivamento, foram transferidos para conta única do Tesouro Nacional.Dessa forma,
conforme art. 3º da referida lei, deve a parte autora ser intimada, restando facultado e ela
requerer nova expedição de requisitório.Intime-se.Com manifestação, retornem os autos
conclusos.Nada mais sendo requerido, dê-se baixa e remetam-se os autos para o arquivo."
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBL Nº 92.00.06768-9/RS
EXEQUENTE : ANA LUCIA CIRIA FALCAO
ADVOGADO : ANTONIO CARLOS SALGADO NUNEZ
: ALICE DOLORES LUDWIG
EXEQUENTE : ANTONIO CARLOS CIRIA FALCAO
: BOLIVAR BARROS
: ODUVALDO DA ROSA NUNES
: MANOEL CYRINEU DEMASCENO CASSOU
: CASSOU CASSOU REPRESENTACOES LTDA/
: RENATO JOSE GOTTSELIG BIAGINI
: VANDERLEI CARLOS SOLDATELLI
ADVOGADO : ANTONIO CARLOS SALGADO NUNEZ
EXECUTADO : UNIÃO FEDERAL
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "O feito presente feito foi desarquivado em razão da existência de
conta com saldo pendente a ele vinculada. Todavia, desde então, em decorrência da Lei
13.463/2017, os valores depositados na conta nº 0652/005/09032281-5, que ensejaram o
desarquivamento, foram transferidos para conta única do Tesouro Nacional.Dessa forma,
conforme art. 3º da referida lei, deve a parte autora ser intimada, restando facultado e ela
requerer nova expedição de requisitório.Intime-se.Com manifestação, retornem os autos
conclusos.Nada mais sendo requerido, dê-se baixa e remetam-se os autos para o arquivo."
PROCEDIMENTO COMUM Nº 96.00.19054-2/RS
AUTOR : DENAIR ALBERTON LOHMANN
: LUIZ DOS SANTOS DIAS
: ANTONIO JOAO MARTINS ALMADA
: PEDRO GILBERTO PRADO DE MELLO
: NEUZA MARIA FONTES MORETTO
: ILSE EDITH MARTZ BRUSCHI
: ANESIA MERICE MATTJIE CIULLA
ADVOGADO : FABIO LUIZ MAIA BARBOSA
RÉU : UNIÃO FEDERAL
Boletim

13ª Vara Federal de Porto Alegre

Boletim JF Nro 201810/2018

DR. RICARDO NÜSKE

Juiz Federal

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 227 / 332


DR. LEANDRO DA SILVA JACINTO

Juiz Federal Substituto

ROSANA DE CURTIS CANDEMIL

Diretora de Secretaria

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A


SEGUIR TRANSCRITO: "Considerando o lapso temporal decorrido desde o arquivamento do
feito e a existência de conta a ele vinculada com saldo pendente de destinação, diga a parte
autora no prazo de 10 dias.Intimem-se.Não havendo manifestação, solicite-se à CAIXA que
promova a devolução do saldo existente na conta nº 0652/635/00012740-6 ao E. Tribunal
Regional Federal da 4ª Região.A presente decisão servirá como expediente para
cumprimento.Comprovada a operação, dê-se baixa e remetam-se os autos ao
arquivo.Cumpra-se."
PROCEDIMENTO COMUM Nº 89.00.10938-3/RS
AUTOR : CARLOS PAULINO FERRARINI
RÉU : UNIÃO FEDERAL
ADVOGADO : GERALDO NOGUEIRA DA GAMA
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Primeiramente, no que tange à manifestação da União, fl. 784, julgo
prejudicada, visto que não há pedido para propositura de cumprimento de sentença
formulado pela autora. A questão da ausência, ou não, de legitimidade para a promoção do
cumprimento de sentença é questão a ser arguida quando da propositura desta, não sendo,
pois, este o momento processual para fazê-lo.Quanto ao pedido da autora às fls. 789/790,
defiro a expedição da certidão narratória na forma da portaria Conjunta n º 001/2006, das 13ª.
e 14ª. Varas Federais de Porto Alegre.Expedida, intime-se a requerente para retirá-la em
Secretaria no prazo de 5 (cinco) dias.Cumpra-se. Após, intimem-se.Nada sendo requerido, dê-
se baixa e arquivem-se os autos."
PROCEDIMENTO COMUM Nº 2003.71.00.033825-9/RS
AUTOR : SINDICATO DOS TRABALHADORES FEDERAIS DA SAUDE TRABALHO E
PREVIDENCIA DO RS - SINDISPREV/RS
ADVOGADO : GLENIO LUIS OHLWEILER FERREIRA
: RENATO KLIEMANN PAESE
: RAQUEL PAESE
RÉU : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
Boletim

13ª Vara Federal de Porto Alegre

Boletim JF Nro 201811/2018

DR. RICARDO NÜSKE

Juiz Federal
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 228 / 332
DR. LEANDRO DA SILVA JACINTO

Juiz Federal Substituto

ROSANA DE CURTIS CANDEMIL

Diretora de Secretaria

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A


SEGUIR TRANSCRITO: "Ciente da interposição do Agravo de Instrumento n.º 5002217-
49.2018.4.04.0000. Nada a reconsiderar na decisão agravada.Intimem-se.Após, acautelem-se
os autos até a decisão definitiva do Agravo de Instrumento n.º 5002217-
49.2018.4.04.0000.Cumpra-se."
PROCEDIMENTO COMUM Nº 00.09.12523-0/RS
AUTOR : DICINA INDUSTRIA E COMERCIO, IMPORTACAO E EXPORTACAO DE TABACOS
LTDA - ME
ADVOGADO : CARLOS ALBERTO RIBEIRO DE ARRUDA e outro
: ROGÉRIO AUGUSTO CAMPOS PAIVA
AUTOR : SEQUOIA CAPITAL LTDA
AUTOR : GALVANI INDUSTRIA COMERCIO E SERVIÇOS S/A
ADVOGADO : EDUARDO LINDNER
INTERESSADO : LAURO ANSCHAU ADVOGADOS ASSOCIADOS S/C
ADVOGADO : CARLOS ALBERTO BENCKE
RÉU : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL

23ª VARA FEDERAL DE PORTO ALEGRE


Boletim

23ª Vara Federal de Porto Alegre

Boletim JF Nro 007/2018

DRª. MARIA LUCIA GERMANO TITTON

Juíza Federal

DRª. MARILA DA COSTA PEREZ

Juíza Federal Substituta

MARIA CRISTINA TONETTO BINSFELD

Diretora de Secretaria

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 229 / 332


NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "É o relatório. Tendo havido pagamento, declaro extinta a presente execução
fiscal, com fulcro no art. 924, II, do CPC. Ficam levantadas eventuais penhoras gravadas nos
autos, devendo a secretaria oficiar para sua desconstituição quando forem registradas fora
deste Juízo. As custas processuais remanescentes são de valor inferior a R$ 1.000,00 (mil
reais), não ensejando diligências para cobrá-las, nos termos do art. 427, da Consolidação
Normativa da Corregedoria Regional da Justiça Federal da 4ª Região. Interposta apelação,
intime-se a parte contrária para apresentação de contrarrazões, e, após, remetam-se os autos
ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Ao trânsito em julgado, dê-se baixa e arquivem-
se. Publique-se. Registre-se. Intimem-se. "
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2002.71.00.002343-8/RS
EXEQUENTE : COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS -
CVM
EXECUTADO : CONSULTORE AUDITORES ASSOCIADOS SC
ADVOGADO : CAROLINE FERRAZZO
: CRISTIANO JOSE FERRAZZO
: LUCIA OLIVEIRA DE ANDRADE
EXECUTADO : JOSE DOMINGOS FERAZZO
ADVOGADO : CRISTIANO JOSE FERRAZZO
EXECUTADO : HERMINIO MEDEIROS MACHADO
ADVOGADO : LUCIA OLIVEIRA DE ANDRADE
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "É o relatório. Tendo havido pagamento, declaro extinta a presente execução
fiscal, com fulcro no art. 924, II, do CPC. Ficam levantadas eventuais penhoras gravadas nos
autos, devendo a secretaria oficiar para sua desconstituição quando forem registradas fora
deste Juízo. As custas processuais remanescentes são de valor inferior a R$ 1.000,00 (mil
reais), não ensejando diligências para cobrá-las, nos termos do art. 427, da Consolidação
Normativa da Corregedoria Regional da Justiça Federal da 4ª Região. Interposta apelação,
intime-se a parte contrária para apresentação de contrarrazões, e, após, remetam-se os autos
ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Ao trânsito em julgado, dê-se baixa e arquivem-
se. Publique-se. Registre-se. Intimem-se. "
EXECUÇÃO FISCAL Nº 1999.71.00.027940-7/RS
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
ADVOGADO : PROCURADORIA DA FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : BEYMA INDUSTRIA COMERCIO IMPORTACAO E EXPORTACAO LTDA
ADVOGADO : CARLOS EDUARDO MELLO COSTA
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "É o relatório. Tendo havido pagamento, declaro extinta a presente execução
fiscal, com fulcro no art. 924, II, do CPC. Ficam levantadas eventuais penhoras gravadas nos
autos, devendo a secretaria oficiar para sua desconstituição quando forem registradas fora
deste Juízo. As custas processuais remanescentes são de valor inferior a R$ 1.000,00 (mil
reais), não ensejando diligências para cobrá-las, nos termos do art. 427, da Consolidação
Normativa da Corregedoria Regional da Justiça Federal da 4ª Região. Interposta apelação,
intime-se a parte contrária para apresentação de contrarrazões, e, após, remetam-se os autos
ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Ao trânsito em julgado, dê-se baixa e arquivem-
se. Publique-se. Registre-se. Intimem-se. "
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2003.71.00.083535-8/RS
EXEQUENTE : CONSELHO REGIONAL DE ECONOMIA 4ª REGIÃO - CORECON/RS
ADVOGADO : FILIPE COSTA RAMOS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 230 / 332


EXECUTADO : BERITH - ASSESSORIA SERV COMER REPRESENT EQUIP ELETRONICOS LTDA
EXECUTADO : MAURICIO MANCIA
: DEISI MERI KLIEN MANCIA
ADVOGADO : ODILON NUNES DA SILVA JUNIOR
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Trata-se de pedido de desbloqueio dos valores constritos nos autos,
via sistema BACENJUD (fl. 70). Alega a executada que o bloqueio recaiu sobre quantia
inferior a 40 (quarenta) salários mínimos (evento 54).Verifico que o bloqueio recaiu sobre
conta poupança (fl. 88), impenhorável, portanto, nos termos do art. 833 do CPC Assim,
determino o desbloqueio dos valores.Intimem-sendo o exequente para que requeira em
termos de prosseguimento. Prazo: 30 dias. "
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2009.71.00.022731-2/RS
EXEQUENTE : CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL -
CRC/RS
ADVOGADO : ANGELO ROBERTO BOZZETTO
EXECUTADO : JOICE APARECIDA PINHEIRO SALGADO
ADVOGADO : ALESSANDRA MACHADO COSTA
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Fica a parte executada intimada do ofício do Registro de Imóveis
das fls. 155-156 para que para que diga sobre o prosseguimento do feito no prazo de 15
dias."
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2007.71.00.014074-0/RS
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
ADVOGADO : JOSE DIOGO CYRILLO DA SILVA
EXECUTADO : MAGAZINES RADIOLANDIA BRUTSCHKE S/A
ADVOGADO : JACOB LICKS
: LORENCO FUSINATTO
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "De ordem da MM. Juíza Federal, ante o julgamento definitivo dos
Embargos à Execução Fiscal n.º 200771000342323, intimo as partes para que requeiram o
que entenderem de direito, sendo a parte exequente para apresentar o demonstrativo
atualizado do débito, se o caso."
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2006.71.00.036139-8/RS
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
ADVOGADO : RAFAEL DIAS DEGANI
EXECUTADO : CONDOMINIO EDIFICIO CONDADO DA
BAVIERA
ADVOGADO : LUCIANO LEMOS SPADER
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "De ordem da MM. Juíza Federal, ante o julgamento definitivo do
feito, intimo as partes para que requeiram o que entenderem de direito."
EMBARGOS À EXECUÇÃO FISCAL Nº 2007.71.00.034232-3/RS
EMBARGANTE : CONDOMINIO EDIFICIO CONDADO DA BAVIERA
ADVOGADO : LUCIANO LEMOS SPADER
EMBARGADO : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
ADVOGADO : RAFAEL DIAS DEGANI
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "O valor integral da execução já foi colocado à disposição do credor, tendo
sido efetuada a respectiva conversão em renda.Estabelece o art. 924, II, do Código de
Processo Civil que a execução se extingue quando o "a obrigação for satisfeita" (grifo

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 231 / 332


nosso).No caso, trata-se de extinção total da dívida obtida mediante o cumprimento da
obrigação, impondo-se a extinção do processo.Ante o exposto, julgo extinto o processo com
fundamento no artigo 924, inciso II, do Código de Processo Civil.Custas não incidentes em
execução de sentença.Publique-se. Registre-se. Intimem-se.Ao trânsito em julgado, dê-se
baixa e arquivem-se os autos. "
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 97.00.10390-0/RS
EXEQÜENTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
EXECUTADO : BANCO REGIONAL DE DESENVOLVIMENTO DO EXTREMO SUL - BRDE
ADVOGADO : GILNEI ROBERTO DOS SANTOS VARGAS
: MARCELO KRUEL MILANO DO CANTO
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "É o relatório. Tendo havido pagamento, declaro extinta a presente execução
fiscal, com fulcro no art. 924, II, do CPC. Oficie-se ao agente fiduciário para liberação do
veículo (fl. 136).Ficam levantadas eventuais penhoras gravadas nos autos, devendo a
secretaria oficiar para sua desconstituição quando forem registradas fora deste Juízo. Custas
não incidentes (art. 4º, I, da Lei 9.289/96). Interposta apelação, intime-se a parte contrária
para apresentação de contrarrazões, e, após, remetam-se os autos ao Tribunal Regional
Federal da 4ª Região. Ao trânsito em julgado, dê-se baixa e arquivem-se. Publique-se.
Registre-se. Intimem-se. "
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA CONTRA A FAZENDA PÚBLICA Nº
2005.71.00.004593-9/RS
EXEQUENTE : LUIZ PAULO OLLÉ BRUNDO
ADVOGADO : LUIZ PAULO OLLÉ BRUNDO
EXECUTADO : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
ADVOGADO : WAGNER LOPES ALVES PEREIRA
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "FUNDAMENTAÇÃO Transcorridos mais de 5 anos do arquivamento
administrativo do feito, deve ser reconhecida a prescrição (Lei nº 6.830/80, art. 40, § 4º c/c
CTN, art. 174, caput). DISPOSITIVO Diante do exposto, julgo extinta a presente execução
fiscal, com fulcro nos artigos 921, § 4º, e 924, V, do CPC, c/c os artigos 156, V, do CTN, e 40,
§ 4º, da Lei nº 6.830/80.Determino a desconstituição das penhoras realizadas às fls. 15, 21 e
24 dos autos. Ficam levantadas eventuais outras penhoras gravadas nos autos, devendo a
secretaria oficiar para sua desconstituição quando forem registradas fora deste Juízo. Custas
isentas (Lei nº 9.289/96, art. 4º, inc. I). Publique-se. Registre-se. Intime-se. Interposta
apelação, remetam-se os autos ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Transcorrido o
prazo sem aproveitamento, certifique-se o trânsito em julgado e intime-se o exequente para
os efeitos do art. 33 da LEF e, após dê-se baixa e arquivem-se os autos. "
EXECUÇÃO FISCAL Nº 98.00.19136-4/RS
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
ADVOGADO : RAFAEL DIAS DEGANI
EXECUTADO : L R N SCHIZZI - ME
ADVOGADO : CARLOS FARLEY MONTENEGRO BRITTO
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "FUNDAMENTAÇÃO Transcorridos mais de 5 anos do arquivamento
administrativo do feito, deve ser reconhecida a prescrição (Lei nº 6.830/80, art. 40, § 4º c/c
CTN, art. 174, caput). DISPOSITIVO Diante do exposto, julgo extinta a presente execução
fiscal, com fulcro nos artigos 921, § 4º, e 924, V, do CPC, c/c os artigos 156, V, do CTN, e 40,
§ 4º, da Lei nº 6.830/80.Determino a desconstituição da penhora realizada à fl. 14 dos autos.
Ficam levantadas eventuais outras penhoras gravadas nos autos, devendo a secretaria oficiar
para sua desconstituição quando forem registradas fora deste Juízo. Custas isentas (Lei nº

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 232 / 332


9.289/96, art. 4º, inc. I). Publique-se. Registre-se. Intime-se. Interposta apelação, remetam-se
os autos ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Transcorrido o prazo sem
aproveitamento, certifique-se o trânsito em julgado e intime-se o exequente para os efeitos
do art. 33 da LEF e, após dê-se baixa e arquivem-se os autos. "
EXECUÇÃO FISCAL Nº 98.00.00419-0/RS
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
ADVOGADO : RAFAEL DIAS DEGANI
EXECUTADO : CONSTRUTORA C E C LTDA
ADVOGADO : AGEL WYSE RODRIGUES
EXECUTADO : JOAO ANTONIO PORTO COSTA
: JOAO ANTONIO PANCINHA COSTA
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "FUNDAMENTAÇÃO Transcorridos mais de 5 anos do arquivamento
administrativo do feito, deve ser reconhecida a prescrição (Lei nº 6.830/80, art. 40, § 4º c/c
CTN, art. 174, caput). DISPOSITIVO Diante do exposto, julgo extinta a presente execução
fiscal, com fulcro nos artigos 921, § 4º, e 924, V, do CPC, c/c os artigos 156, V, do CTN, e 40,
§ 4º, da Lei nº 6.830/80. Ficam levantadas eventuais penhoras gravadas nos autos, devendo a
secretaria oficiar para sua desconstituição quando forem registradas fora deste Juízo. Custas
isentas (Lei nº 9.289/96, art. 4º, inc. I). Publique-se. Registre-se. Intimem-se. Interposta
apelação, intime-se a parte contrária para apresentação de contrarrazões, e, após, remetam-se
os autos ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Transcorrido o prazo sem
aproveitamento, certifique-se o trânsito em julgado e intime-se o exequente para os efeitos
do art. 33 da LEF e, após dê-se baixa e arquivem-se os autos. "
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2007.71.00.040024-4/RS
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
ADVOGADO : RAFAEL BELTRAO BRONZON
EXECUTADO : RONDINELLA TRANSPORTES PESADOS LTDA
ADVOGADO : RAFAEL AUGUSTO BUTZKE COELHO
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "FUNDAMENTAÇÃO Transcorridos mais de 5 anos do arquivamento
administrativo do feito, deve ser reconhecida a prescrição (Lei nº 6.830/80, art. 40, § 4º c/c
CTN, art. 174, caput). DISPOSITIVO Diante do exposto, julgo extinta a presente execução
fiscal, com fulcro nos artigos 921, § 4º, e 924, V, do CPC, c/c os artigos 156, V, do CTN, e 40,
§ 4º, da Lei nº 6.830/80.Esta sentença abrange os apensos acima referidos. Ficam levantadas
eventuais penhoras gravadas nos autos, devendo a secretaria oficiar para sua desconstituição
quando forem registradas fora deste Juízo. Custas isentas (Lei nº 9.289/96, art. 4º, inc. I).
Publique-se. Registre-se. Intime-se. Interposta apelação, remetam-se os autos ao Tribunal
Regional Federal da 4ª Região. Transcorrido o prazo sem aproveitamento, certifique-se o
trânsito em julgado e intime-se o exequente para os efeitos do art. 33 da LEF e, após dê-se
baixa e arquivem-se os autos. "
EXECUÇÃO FISCAL Nº 1999.71.00.008514-5/RS
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
ADVOGADO : PROCURADORIA DA FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : KONE SUL INDUSTRIA E COMERCIO DE REFRIGERACAO
LTDA
ADVOGADO : JOSUE ANTONIO DE MORAES
: ALEXANDRE ALVES
: LUIS ANTONIO MARONEZ
: MARCIO VARGAS
APENSO(S) : 1999.71.00.008915-1, 1999.71.00.015148-8, 2006.71.00.027544-5

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 233 / 332


NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: " FUNDAMENTAÇÃO Transcorridos mais de 5 anos do arquivamento
administrativo do feito, deve ser reconhecida a prescrição (Lei nº 6.830/80, art. 40, § 4º c/c
CTN, art. 174, caput). DISPOSITIVO Diante do exposto, julgo extinta a presente execução
fiscal, com fulcro nos artigos 921, § 4º, e 924, V, do CPC, c/c os artigos 156, V, do CTN, e 40,
§ 4º, da Lei nº 6.830/80.Ficam levantadas eventuais penhoras gravadas nos autos, devendo a
secretaria oficiar para sua desconstituição quando forem registradas fora deste Juízo.Custas
isentas (Lei nº 9.289/96, art. 4º, inc. I).Publique-se. Registre-se. Intime-se. Esta sentença
abrange o(s) processo(s) apenso(s) acima referido(s).Interposta apelação, remetam-se os
autos ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região. Transcorrido o prazo sem aproveitamento,
certifique-se o trânsito em julgado e intime-se o exequente para os efeitos do art. 33 da LEF
e, após dê-se baixa e arquivem-se os autos. "
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2005.71.00.021924-3/RS
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
ADVOGADO : RAFAEL DIAS DEGANI
EXECUTADO : METALMATIC MÁQUINAS OPERATRIZES
LTDA
ADVOGADO : ROBERTO VILLA VERDE FAHRION
APENSO(S) : 2005.71.00.021925-5, 2009.71.00.020752-0

24ª VARA FEDERAL DE PORTO ALEGRE


Boletim

24ª Vara Federal de Porto Alegre

Boletim JF Nro 0018/2018

DR MARCOS EDUARTE REOLON

Juiz Federal Substituto na Titularidade Plena

BETTINA REZENDE VIEIRA

Diretora de Secretaria

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A


SEGUIR TRANSCRITO: "(...) 3. Vindo nova avaliação, dê-se vista às partes pelo prazo
comum de 10 (dez) dias.(...)"
PROCEDIMENTO COMUM Nº 97.00.16785-2/RS
AUTOR : GAMALIEL VALDOVINO BORGES
: LUCILA MARIA SANTIAGO BORGES
ADVOGADO : GUSTAVO NYGAARD
: VINICIUS DE OLIVEIRA BERNI
RÉU : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : CLAUDIO GEHRKE BRANDAO

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 234 / 332


: EBERALDO LEO CESTARI JUNIOR
RÉU : SASSE - CIA NACIONAL DE SEGUROS
GERAIS
ADVOGADO : PAULO ANTONIO MULLER
: MARCO AURELIO MELLO MOREIRA
: CARLA PINTO DA COSTA
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "1. Trata-se de Ação de Consignação em Pagamento que se
encontrava arquivada e, constatada a existência de valores pendentes de levantamento, foi
devolvida a esta Vara.2. Compulsando os autos, constato que os valores existentes na conta
233385-2 se referem a depósitos consignados após o levantamento do alvará expedido em
favor da CEF.(...) 4. (...) intime-se a CEF para que, no prazo de 20 (vinte) dias, comprove
documentalmente a situação do contrato objeto destes autos, dizendo se o mesmo se encontra
quitado, ou não.(...)"
CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO Nº 2002.71.00.052391-5/RS
AUTOR : GERALDO FREDERICO DUSTER
: NILVAIR NATALINA DUSTER
RÉU : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : MARGIT KLIEMANN FUCHS
: CLAUDIO GEHRKE BRANDAO
Boletim

24ª Vara Federal de Porto Alegre

Boletim JF Nro 0019/2018

DR MARCOS EDUARTE REOLON

Juiz Federal Substituto na Titularidade Plena

BETTINA REZENDE VIEIRA

Diretora de Secretaria

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A


SEGUIR TRANSCRITO: (...) 4. Feito o pagamento e não havendo impugnação, intime-se a
parte autora para que se manifeste sobre a satisfação do seu crédito, no prazo de 05 (cinco)
dias. Deverá, na mesma oportunidade, informar os dados bancários (nº da conta, agência,
banco e CPF) para realização de transferência eletrônica, nos termos do art. 906, parágrafo
único, do CPC. (...)"
PROCEDIMENTO COMUM Nº 2003.71.00.059724-1/RS
AUTOR : JOSE IRINEU GITMAN GOLBSPAN
: ANA MARIA PILTZ
: RENATO PILTZ
ADVOGADO : FERNANDA GARCEZ
RÉU : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 235 / 332


: EMPRESA GESTORA DE ATIVOS - EMGEA
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Procedo à intimação da CAIXA ECONÔMICA FEDERAL para que,
no prazo de 10 (dez) dias, cumpra a decisão da fl. 1035. "
EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL Nº 95.00.23177-8/RS
EXEQUENTE : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : CLAUDIO GEHRKE BRANDAO
: DIEGO MARTIGNONI
EXECUTADO : MARSIAJ OLIVEIRA INCORPORACOES IMOBILIARIAS
LTDA/
: PAULO MARSIAJ OLIVEIRA
: MYRIAN LAIS DA CUNHA BECK OLIVEIRA
: JOSE AUGUSTO GOMES MARTINS
: MARTHA BECK OLIVEIRA MARTINS
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "1. A CEF deveria pagar os honorários advocatícios fixados em 10%
sobre o valor da causa, além da multa consolidada à fl. 356, no valor de R$ 3.000,00, e da
nova multa consolidada à fl. 372, no valor de R$ 6.000,00.Intimada para complementar o
depósito dos valores, limitou-se a referir que providenciou dois depósitos na importância de
R$ 3.000,00 cada.Assim, intime-se a CEF para que esclareça a que título efetuou referidos
depósitos, bem como para que pague o valor da diferença ainda devida, no prazo de 15
(quinze) dias, sob pena de expedição de mandado de penhora e avaliação.(...)"
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 2005.71.00.032209-1/RS
EXEQÜENTE : SUCESSÃO DE LIANE DE OLIVEIRA COSTA
SUCESSOR : AURY OLIVEIRA DA COSTA
EXECUTADO : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : CLAUDIO GEHRKE BRANDAO
: CLAUDIA LORENA CARRARO
EXECUTADO : CAIXA SEGURADORA S/A

SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE LAJEADO

1ª VARA FEDERAL DE LAJEADO


Boletim

1ª Vara Federal de Lajeado

Boletim JF Nro 003/2018

DR. ANDREI GUSTAVO PAULMICHL

Juiz Federal

Daniel Lenz

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 236 / 332


Diretor de Secretaria

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A


SEGUIR TRANSCRITO: "E nos termos da Portaria nº 03/2011 deste Juízo, encaminhei estes
autos para realização do seguinte ato ordinatório:1. Intimar as partes do trânsito em julgado
dos embargos à execução nº 50001127820104047114, bem como para que, no prazo de 15
(quinze) dias, requeiram o que entenderem de direito para o prosseguimento deste feito.2.
Após, façam-se os autos conclusos."
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBL Nº 2005.71.14.001441-1/RS
EXEQUENTE : TERESINHA SCHOSSLER
ADVOGADO : RUBEM JOSE ZANELLA
EXECUTADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "1. Reitere-se a intimação da CEF para que comprove a distribuição
da Carta Precatória juntada à fl. 179, informando o número tomado no juízo deprecado.
Prazo: 15 (quinze) dias."
EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL Nº 2004.71.14.003059-0/RS
EXEQUENTE : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : JOAO MARIO BERGESCH
: LUIS FERNANDO MIGUEL
EXECUTADO : WALMOR ALBERTO LOHMANN
: MARIA IVONE LOHMANN
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Chamo o feito à ordem.1. Compulsando os autos, verifico que,
expedida Carta Precatória (n° 044/1.08.0000035-2) de avaliação, o Juízo Deprecado enviou
ofício (fl. 323) a este Juízo solicitando informações para andamento da mesma tendo em vista
as dificuldades para seu cumprimento.Intimadas as partes do referido ofício, a CEF
manifestou desinteresse nos bens penhorados na fl. 42 e requereu a consulta de bens através
do BacenJud, a qual foi deferida e resultou inexitosa.Em que pese não ter sido respondido o
ofício ao Juízo Deprecado, verifico, conforme consulta juntada às fls. 348/350, que a Carta
Precatória teve seguimento, tendo sido proferida decisão, em 07/08/2017, determinando a
devolução da mesma a este Juízo ante a inércia da parte autora.2. Conforme pode se
depreender dos autos e do acima relatado, a parte exequente - CEF tem agido de forma
desidiosa na condução da presente execução e, ainda, na condução do andamento da Carta
Precatória.Por esta razão, e ante a expressa manifestação de desinteresse nos bens
penhorados, determino seja desconstituída a penhora realizada à fl. 42 e liberado o
depositário Luiz Sérgio Krause do encargo, o qual será intimado nestes autos da liberação,
através do seu procurador.3. Incontinenti expeça-se ofício ao Juízo Deprecado para
devolução da Carta Precatória nº 044/1.08.0000035-2 pela via mais expedita.Sirva cópia da
presente decisão como ofício. 4. Com a devolução e juntada da Carta Precatória a estes autos,
determino a suspensão do presente feito pelo prazo de 01 (um) ano, nos termos do art. 921,
III, c/c §1º do mesmo artigo, ambos do Código de Processo Civil de 2015, o que permitirá à
exequente diligenciar para fins de proporcionar um resultado frutífero a este feito
executivo.Ressalte-se que a suspensão concedida não acarretará prejuízos à execução, ao
passo que é facultado à credora, a qualquer tempo, requerer o levantamento da suspensão dos
presentes autos, na hipótese de serem encontrados bens penhoráveis em nome do
executado.5. Decorrido o período de suspensão supracitado, nada tendo sido requerido em
contrário, arquivem-se os autos, sem baixa na distribuição, conforme previsão do §2º do
artigo 921 do CPC/2015, sem a necessidade de nova intimação, ficando a parte exequente

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 237 / 332


intimada neste ato.6. Intimem-se. Cumpra-se."
EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL Nº 2004.71.14.002326-2/RS
EXEQUENTE : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : ODIJAN PAULO GONÇALVES ORTIZ
: MARCELO DONATO DOS SANTOS
EXECUTADO : COBRA - INDUSTRIA E COMERCIO DE IMPLEMENTOS AGRICOLAS
LTDA/
: LUIZ SERGIO KRAUSE
: VERA SALETE PICCININI KRAUSE
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "1. Conforme requerido pela CEF na petição de fl. 167, é concedido
prazo de 20 (vinte) dias. Intime-se."
EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL Nº 2006.71.14.000239-5/RS
EXEQUENTE : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : PAULO CESAR RUSCHEL
: JORGE RAUL RUSCHEL
EXECUTADO : EDISON DE OLIVEIRA KEHL
: RAQUELE SIMON KEHL
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "E nos termos da Portaria nº 03/2011 deste Juízo, encaminhei estes
autos para realização do seguinte ato ordinatório:1. Intimar as partes do trânsito em julgado
dos embargos à execução nº 2008.71.14.000985-4, bem como para que, no prazo de 15
(quinze) dias, requeiram o que entenderem de direito para o prosseguimento deste feito.2.
Após, façam-se os autos conclusos."
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBL Nº 2008.71.14.000789-4/RS
EXEQUENTE : RUBEM JOSE ZANELLA
ADVOGADO : RUBEM JOSE ZANELLA
EXECUTADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "1. Da petição e documentos juntados pela parte executada nas fls.
345/348, dê-se vista à CEF, pelo prazo de 15 (quinze) dias, para manifestação.2. Após,
façam-se os autos conclusos."
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 2007.71.14.001788-3/RS
EXEQÜENTE : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : JERONIMO PINOTTI ROVEDA
EXECUTADO : ADRIANA MARQUES BATTISTI
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "1. Conforme requerido pela CEF na petição de fls. 344/345, é
concedido prazo de 30 (trinta) dias. Intime-se.(...)"
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 2007.71.14.001256-3/RS
EXEQÜENTE : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : EDUARDO NEVES ELSON
: MARCELO QUEVEDO DO AMARAL
EXECUTADO : FABIANO SBARAINI
: ROSALINA SBARAINI
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "1. Intimem-se as partes acerca do trânsito em julgado do Agravo de
Instrumento nº: 5053899-14.2016.4.04.0000.2. Após, façam-se os autos conclusos."
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBL Nº 2004.71.14.000626-4/RS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 238 / 332


EXEQUENTE : EDILIA ANA ZANOTELLI CHIESA
ADVOGADO : JANDIR PASSAIA
EXECUTADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "(...) 2. Cumprido o item precedente, intime-se a parte autora acerca
do trânsito em julgado da presente ação, bem como para que, no prazo de 15 (quinze) dias,
requeira o que entender de direito para o prosseguimento do feito.Ressalte-se às partes que
eventual pedido de execução de sentença sujeito à disciplina do art. 730 do CPC, eventual
pedido de execução individual de ações coletivas e, ainda, eventual pedido de cumprimento
de sentença pelos arts. 461, 461-A e 475-J do CPC, deverá ser ajuizado por meio do processo
eletrônico (E-PROC-V2), por dependência ao processo físico.Ressalte-se à parte autora,
ainda, que deverá, querendo, promover a execução do julgado nos termos do art. 730 do CPC
ou apresentar conta retificativa, se for o caso; cientificando-a de que a atribuição do valor da
causa à petição inicial de execução contra a Fazenda Pública é ônus que compete à parte
exequente.(...)"
PROCEDIMENTO COMUM Nº 2004.71.14.000662-8/RS
AUTOR : ERICO BENJAMIN FISCHER
: JANDIR BENTO DEVITTE
: ALDO ANTONIO KUNZEL
ADVOGADO : SONIA MARIA CADORE
RÉU : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "(...) 2. Após, intimem-se as partes do trânsito em julgado dos
embargos, bem como para que, no prazo de 15 (quinze) dias, requeiram o que entenderem de
direito para o prosseguimento deste feito.(...)"
EMBARGOS À EXECUÇÃO Nº 2009.71.14.000308-0/RS
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
EMBARGADO : OSVALDO RODRIGUES FILHO
ADVOGADO : BERNADETE LERMEN JAEGER
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "(...) 2. Após, intimem-se as partes do trânsito em julgado dos
embargos, bem como para que, no prazo de 15 (quinze) dias, requeiram o que entenderem de
direito para o prosseguimento deste feito.(...)"
EMBARGOS À EXECUÇÃO Nº 2009.71.14.000582-8/RS
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
EMBARGADO : ORTENILA FERNANDES SELL
ADVOGADO : BERNADETE LERMEN JAEGER
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "(...) 2. Após, intimem-se as partes do trânsito em julgado dos
embargos, bem como para que, no prazo de 15 (quinze) dias, requeiram o que entenderem de
direito para o prosseguimento deste feito.(...)"
EMBARGOS À EXECUÇÃO Nº 2008.71.14.001375-4/RS
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
EMBARGADO : ADELINO DE BRITO
ADVOGADO : BERNADETE LERMEN JAEGER
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "(...)2. Após, intimem-se as partes do trânsito em julgado dos
embargos, bem como para que, no prazo de 15 (quinze) dias, requeiram o que entenderem de

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 239 / 332


direito para o prosseguimento deste feito.(...)"
EMBARGOS À EXECUÇÃO Nº 2008.71.14.000985-4/RS
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
EMBARGADO : RUBEM JOSE ZANELLA
ADVOGADO : RUBEM JOSE ZANELLA
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "(...)2. Após, intimem-se as partes do trânsito em julgado dos
embargos, bem como para que, no prazo de 15 (quinze) dias, requeiram o que entenderem de
direito para o prosseguimento deste feito.(...)"
EMBARGOS À EXECUÇÃO Nº 2009.71.14.001043-5/RS
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
EMBARGADO : HEDA TEREZINHA MALLMANN
ADVOGADO : BERNADETE LERMEN JAEGER
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "(...)2. Após, intimem-se as partes do trânsito em julgado dos
embargos, bem como para que, no prazo de 15 (quinze) dias, requeiram o que entenderem de
direito para o prosseguimento deste feito.(...)."
EMBARGOS À EXECUÇÃO Nº 2009.71.14.000583-0/RS
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
EMBARGADO : JOSE SEBASTIAO HICKMANN
ADVOGADO : MARCIA MARIA PIEROZAN BRUXEL
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "1. Considerando a existência de depósito judicial vinculado aos
presentes autos em decorrência da arrematação realizada na Justiça Estadual, intime-se a CEF
para que, no prazo de 15 (quinze) dias, indique responsável (PESSOA FÍSICA) pelo
levantamento dos valores em nome da empresa pública, informando RG, CPF e OAB, se for o
caso.(...)"
EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL Nº 2004.71.14.003418-1/RS
EXEQUENTE : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : PAULO CESAR RUSCHEL
: JORGE RAUL RUSCHEL
EXECUTADO : GONCALVES VEICULOS LTDA
: SIDNEI GONCALVES
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A CERTIDÃO A SEGUIR
TRANSCRITA: "CERTIFICO que, com base no art. 231, caput, do Provimento nº 17, bem
como com autorização na Portaria 02/2011, procedi ao desarquivamento do presente feito e a
reativação da movimentação processual com a utilização do evento 020101 da Tabela Única
de Movimentação Processual - TUMP.CERTIFICO, também, que, com base no art. 231,
XXVII, do Provimento nº 17 procedo à intimação da parte requerente, pelo seu representante
legal, acerca do desarquivamento destes autos com a sua disponibilização em Secretaria, pelo
prazo de 5(cinco) dias, e após, o retorno ao arquivo."
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 2002.71.14.000780-6/RS
EXEQÜENTE : ALDEMIR ANGELO BERNADON
: TERESINHA DOMINGA SEGHUETTO
BERNARDON
EXECUTADO : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : LEONARDO DA SILVA GREFF
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Diante da juntada do cálculo atualizado da dívida perseguida no
presente feito (fls. 339/342), bem como do recebimento das respostas dos ofícios enviados
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 240 / 332
aos Juízos que penhoraram créditos nestes autos (fls. 350/354), passo a deliberar sobre a
destinação dos valores arrecadados no leilão.Primeiramente, registro que os valores
depositados nos presentes autos perfaziam a importância de R$ 117.597,38 (cento e
dezessete mil quinhentos e noventa e sete reais e trinta e oito centavos) em 10/11/2016 (fls.
343/344).O valor executado pela CEF, por seu turno, em dezembro de 2016, perfazia o
montante de R$ 157.608,69 (cento e cinquenta e sete mil seiscentos e oito reais e sessenta e
nove centavos).Já em relação às penhoras efetivadas no rosto dos presentes autos, os créditos
perfazem as seguintes importâncias:a) Processo nº 5001971-61.2012.4.04.7114, Execução
Fiscal da União, R$ 1.556.267,85 (um milhão quinhentos e cinquenta e seis mil duzentos e
sessenta e sete reais e oitenta e cinco centavos) em 08/2017;b) Processo nº
2007.71.14.001572-2, Execução de Título Extrajudicial, R$ 72.169,64 (setenta e dois mil
cento e sessenta e nove reais e sessenta e quatro centavos) em 07/2014; ec) Processo nº
017/1.09.0009070-4, Execução Fiscal do Município de Lajeado/RS, R$ 7.662,74 (sete mil
seiscentos e sessenta e dois reais e setenta e quatro centavos) em 05/2017.Verifica-se, pois,
que o valor constante nos autos é muito inferior à soma das dívidas que concorrem para
satisfação, sendo impossível realizar o pagamento total dos débitos pendentes.Nesse sentido,
considerando a existência de penhoras no rosto destes autos advindas de execuções fiscais,
há que se reconhecer a sua preferência em relação aos demais créditos, nos termos do artigo
186 do CTN, in verbis:Art. 186. O crédito tributário prefere a qualquer outro, seja qual for
sua natureza ou o tempo de sua constituição, ressalvados os créditos decorrentes da
legislação do trabalho ou do acidente de trabalho (grifei).Outrossim, considerando que os
créditos fiscais pertencem a diferentes pessoas jurídicas de direito público (União e
Município de Lajeado), o concurso de preferência entre os referidos entes deverá observar o
disposto nos artigos 187, parágrafo único, do CTN, e 29, parágrafo único, da Lei nº 6.830/80,
nos quais a ordem estabelecida contempla, primeiramente, a União, após, os estados, DF e
Territórios, e, por último, os municípios.Dessa forma, tendo em vista que o valor depositado
nos presentes autos não é suficiente sequer para saldar a dívida fiscal perseguida pela União,
determino que a totalidade dos valores constantes na conta judicial nº 3689.005.00002013-0,
vinculada à presente execução, seja destinada ao pagamento da dívida perseguida nos autos
da execução fiscal da União nº 5001971-61.2012.4.04.7114.À Secretaria da Vara para adoção
das seguintes providências:1. Intimem-se as partes acerca da presente decisão.2. Oficie-se
aos Juízos que registraram penhora no rosto destes autos, para ciência.Cópia da presente
decisão servirá como ofício.3. Preclusa, oficie-se à CEF (agência 3689), via Siscom, para que
proceda à transferência da TOTALIDADE dos valores depositados na conta judicial nº
3689.005.00002013-0 para uma conta judicial a ser aberta em vinculação ao processo nº
5001971-61.2012.4.04.7114 (Execução Fiscal da União).Prazo para comprovação de
atendimento da medida: 10 (dez) dias.Cópia da presente decisão servirá como ofício.4.
Comprovado o atendimento da medida, oficie-se ao Juízo da Execução Fiscal supra, dando-
lhe ciência acerca da transferência dos valores.Cópia da presente decisão servirá como
ofício, a ser instruído com os comprovantes de transferência bancária e número da nova
conta judicial aberta.5. Cumpridos os itens precedentes e nada mais sendo requerido,
determino a suspensão da presente execução por 1 (um) ano, nos termos do artigo 921, inciso
III e § 1º do CPC/2015, findo o qual os autos deverão ser arquivados sem baixa, nos termos
do § 2º do mesmo artigo, independentemente de nova intimação, ficando a parte exequente
intimada neste ato.Ressalto que, durante o prazo de suspensão, a parte exequente poderá
efetuar diligências administrativas para encontrar bens passíveis de penhora, não sendo
necessário, nem conveniente à administração e gestão desta Unidade Judiciária, que o
processo permaneça em movimentação para tal fim, em detrimento, inclusive, das outras
execuções movidas pela CEF, sem contar todos os outros processos em trâmite.Ademais, se a
qualquer tempo forem encontrados bens penhoráveis, poderão ser requeridas a este Juízo
medidas úteis ao prosseguimento da execução.Cumpra-se."
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 241 / 332
EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL Nº 2008.71.14.000972-6/RS
EXEQUENTE : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
EXECUTADO : LF KORBES TRANSPORTES LTDA
: DANI KORBES
: ANDRÉ LUCIANO KORBES
ADVOGADO : JULIO CESAR SANSON COELHO
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "1. Trata-se de Ação Ordinária proposta por Massa Falida de
Estofados Conforto S/A contra a Caixa Econômica Federal. Transitada em julgado a sentença
foi instaurada a fase de liquidação de sentença.A sentença determinou que a liquidação da
mesma ficasse a cargo do perito que atuou na fase de conhecimento, Sr. Marco Aurélio
Trindade Rosa, o qual apresentou laudo pericial às fls. 1068/1095 e levantou 50% do valor
dos honorários periciais arbitrados (fl. 1.063).Intimadas as partes, a CEF não concordou com
os cálculos, tendo os autos retornados ao perito que, aquiescendo ao erro apontado pela CEF,
apresentou novo laudo pericial às fls. 1.152/1.173, apontando como valor da dívida, em
18/11/2016, o total de R$ 293.678,47 (duzentos e noventa e três mil seiscentos e setenta e
oito reais e quarenta e sete centavos). Intimadas novamente as partes dos novos cálculos,
realizados em estrita observância aos termos das decisões transitadas em julgado, a parte
autora concordou expressamente com os novos cálculos (petição de fls. 1.177/1.178). A CEF,
intimada, por sua vez, nada manifestou.2. Assim sendo, não mais havendo objeções aos
cálculos apresentados pelo perito contábil nomeado pelo juízo, homologo a dívida no valor
de R$ 293.678,47, na data de 18/11/2016.Ressalto à parte autora que, nos termos do artigo 53
da Res. n.º 17, de 26 de março de 2010 do TRF4, a execução/ cumprimento de sentença deve
ser ajuizada por meio do processo eletrônico - EPROC-V2, em ação autônoma, a ser
distribuída por dependência a este processo físico.3. Expeça-se alvará de levantamento total
do restante do valor depositado a título de honorários periciais (Conta nº
3689/005/00005320-8), em nome do perito nomeado, intimando-o da forma mais expedita
possível. 4. Comprovado o levantamento dos valores, proceda-se à baixa e arquivamento dos
presentes autos.5. Intimem-se as partes. Cumpra-se incontinenti."
PROCEDIMENTO COMUM Nº 2002.71.14.001729-0/RS
AUTOR : MASSA FALIDA DE ESTOFADOS CONFORTO
S/A
RÉU : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : EDUARDO NEVES ELSON
: ODIJAN PAULO GONÇALVES ORTIZ
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Em atenção ao postulado pela CEF e pela parte autora às fls. 359 e
360, respectivamente, DECIDO: (...)3.2 - Com aproveitamento, intime-se a CEF da decisão do
item 1, da documentação juntada pela parte autora em cumprimento ao item 3.1 e para
apresentar o cálculo de adequação do contrato ao título judicial, no prazo de 30 (trinta) dias.
(...)."
CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO Nº 2002.71.14.000838-0/RS
AUTOR : CANISIO HAAS
: MARIA LIZETE ODY HAAS
RÉU : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : AMANDA ANGELICA GONZALES CARDOSO
: LUIS FERNANDO MIGUEL
APENSO(S) : 2001.71.14.004256-5
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "(...)2. Após, intimem-se as partes do trânsito em julgado dos

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 242 / 332


embargos, bem como para que, no prazo de 15 (quinze) dias, requeiram o que entenderem de
direito para o prosseguimento deste feito.(...)."
EMBARGOS À EXECUÇÃO Nº 2008.71.14.001296-8/RS
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
EMBARGADO : VALDOMIRO HEISSER LUSSANI
ADVOGADO : LEA LIRES SELBACH
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "(...)2. Após, intimem-se as partes do trânsito em julgado dos
embargos, bem como para que, no prazo de 15 (quinze) dias, requeiram o que entenderem de
direito para o prosseguimento deste feito.(...)."
EMBARGOS À EXECUÇÃO Nº 2008.71.14.001379-1/RS
EMBARGANTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL - INSS
EMBARGADO : LARIO LOTARIO SELTENREICH
ADVOGADO : BERNADETE LERMEN JAEGER
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "(...).2. Após, intimem-se as partes, de forma sucessiva, a iniciar pela
parte executada, sendo que a CEF para que se manifeste quanto ao resultado das pesquisas
realizadas às fls. 142/167, requerendo o que entender de direito para o prosseguimento do
feito.Cumpra-se."
EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL Nº 2007.71.14.001733-0/RS
EXEQUENTE : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
EXECUTADO : GERSON LOPES TEIXEIRA DA SILVA
ADVOGADO : GUILHERME BOHRER REMONTI
: NOELI MANINI REMONTI
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Diante da juntada do cálculo atualizado da dívida perseguida no
presente feito (fls. 290/293), bem como do recebimento das respostas dos ofícios enviados
aos Juízos que penhoraram créditos nestes autos (fls. 298/301), passo a deliberar sobre a
destinação dos valores arrecadados no leilão.Primeiramente, registro que os valores
depositados nos presentes autos perfaziam a importância de R$ 200.183,31 (duzentos mil
cento e oitenta e três reais e trinta e um centavos) em 10/11/2016 (fls. 294/295).O valor
executado pela CEF, por seu turno, em dezembro de 2016, perfazia o montante de R$
85.827,92 (oitenta e cinco mil oitocentos e vinte e sete reais e noventa e dois centavos).Já em
relação às penhoras efetivadas no rosto dos presentes autos, os créditos perfazem as
seguintes importâncias:a) Processo nº 5001971-61.2012.4.04.7114, Execução Fiscal da
União, R$ 1.556.267,85 (um milhão quinhentos e cinquenta e seis mil duzentos e sessenta e
sete reais e oitenta e cinco centavos) em 08/2017; eb) Processo nº 2007.71.14.001572-2,
Execução de Título Extrajudicial, R$ 72.169,64 (setenta e dois mil cento e sessenta e nove
reais e sessenta e quatro centavos) em 07/2014.Verifica-se, pois, que o valor constante nos
autos é muito inferior à soma das dívidas que concorrem para satisfação, sendo impossível
realizar o pagamento total dos débitos pendentes.Nesse sentido, considerando a existência de
penhora no rosto destes autos advinda de execução fiscal, há que se reconhecer a sua
preferência em relação aos demais créditos, nos termos do artigo 186 do CTN, in verbis:Art.
186. O crédito tributário prefere a qualquer outro, seja qual for sua natureza ou o tempo de
sua constituição, ressalvados os créditos decorrentes da legislação do trabalho ou do
acidente de trabalho (grifei).Dessa forma, tendo em vista que o valor depositado nos
presentes autos não é suficiente sequer para saldar a dívida fiscal perseguida pela União,
determino que a totalidade dos valores constantes na conta judicial nº 3689.005.00002014-8,
vinculada à presente execução, seja destinada ao pagamento da dívida perseguida nos autos
da execução fiscal da União nº 5001971-61.2012.4.04.7114.À Secretaria da Vara para adoção

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 243 / 332


das seguintes providências:1. Intimem-se as partes acerca da presente decisão.2. Oficie-se
aos Juízos que registraram penhora no rosto destes autos, para ciência.Cópia da presente
decisão servirá como ofício.3. Preclusa, oficie-se à CEF (agência 3689), via Siscom, para que
proceda à transferência da TOTALIDADE dos valores depositados na conta judicial nº
3689.005.00002014-8 para uma conta judicial a ser aberta em vinculação ao processo nº
5001971-61.2012.4.04.7114 (Execução Fiscal da União).Prazo para comprovação de
atendimento da medida: 10 (dez) dias.Cópia da presente decisão servirá como ofício.4.
Comprovado o atendimento da medida, oficie-se ao Juízo da Execução Fiscal supra, dando-
lhe ciência acerca da transferência dos valores.Cópia da presente decisão servirá como
ofício, a ser instruído com os comprovantes de transferência bancária e número da nova
conta judicial aberta.5. Cumpridos os itens precedentes e nada mais sendo requerido,
determino a suspensão da presente execução por 1 (um) ano, nos termos do artigo 921, inciso
III e § 1º do CPC/2015, findo o qual os autos deverão ser arquivados sem baixa, nos termos
do § 2º do mesmo artigo, independentemente de nova intimação, ficando a parte exequente
intimada neste ato.Ressalto que, durante o prazo de suspensão, a parte exequente poderá
efetuar diligências administrativas para encontrar bens passíveis de penhora, não sendo
necessário, nem conveniente à administração e gestão desta Unidade Judiciária, que o
processo permaneça em movimentação para tal fim, em detrimento, inclusive, das outras
execuções movidas pela CEF, sem contar todos os outros processos em trâmite.Ademais, se a
qualquer tempo forem encontrados bens penhoráveis, poderão ser requeridas a este Juízo
medidas úteis ao prosseguimento da execução.Cumpra-se."
EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL Nº 2008.71.14.001099-6/RS
EXEQUENTE : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
EXECUTADO : LF KORBES TRANSPORTES LTDA
ADVOGADO : JULIO CESAR SANSON COELHO
EXECUTADO : DANI KORBES
: ANDRÉ LUCIANO KORBES

SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE PASSO FUNDO

1ª VARA FEDERAL DE PASSO FUNDO


Boletim

1ª Vara Federal de Passo Fundo

Boletim JF Nro 05213/2018

DR. RAFAEL CASTEGNARO TREVISAN

Juiz Federal

ALEXANDRE BERVIAN

Diretor de Secretaria

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 244 / 332


NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "*****Intime-se o/a advogado/a do(s) processo(s) abaixo
relacionado(s) para que proceda à devolução dos autos em carga, não entregues no prazo
legal à Secretaria desta 1ª Vara Federal, no prazo de 3 (três) dias, após o que o fato será
levado ao conhecimento do Juiz (art.234, inciso XXXVIII, do Provimento n° 02/2005, da
Corregedoria Geral da Justiça Federal). Caso já devolvido(s) o(s) processo(s), favor
desconsiderar esta intimação."
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBL Nº 2004.71.04.008135-5/RS
EXEQUENTE : PLINIO OSCAR RIETH
ADVOGADO : FELIPE RIETH SGARBOSSA
EXECUTADO : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS

2ª VARA FEDERAL DE PASSO FUNDO


Boletim

2ª Vara Federal de Passo Fundo

Boletim JF Nro 007/2018

2ª Vara Federal de Passo Fundo

DR. MOACIR CAMARGO BAGGIO

Juiz Federal

DR GUILHERME GEHLEN EALCHER

JUIZ FEDERAL SUBSTITUTO

JOÃO CORSO DE LIMA

Diretor de Secretaria

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A


SEGUIR TRANSCRITO: " Tendo em vista o disposto no artigo 231 do Provimento 17/2013,
de 15/03/2013, da Corregedoria Regional da Justiça Federal da 4ª Região e considerando o
contido na Portaria n.º 1.654, de 06/11/2013, do Juízo desta 2ª Vara Federal de Passo Fundo-
RS, bem assim o previsto no artigo 175 do Provimento 17/2013 (já citado), a Secretaria: -
realiza o desarquivamento do processo, concedendo vista ao requerente pelo prazo de 10
dias, cientificando-o de que, não havendo novo pedido, decorrido o prazo, os autos
retornarão ao arquivo. "
CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO Nº 2003.71.04.009185-0/RS
AUTOR : EDMILSON ERCILIO VICARI

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 245 / 332


: ROZANE BENEVIDES VICARI
RÉU : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : MARIA ELIZABETH DA SILVA BORGES
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: " Tendo em vista o disposto no artigo 231 do Provimento 17/2013,
de 15/03/2013, da Corregedoria Regional da Justiça Federal da 4ª Região e considerando o
contido na Portaria n.º 1.654, de 06/11/2013, do Juízo desta 2ª Vara Federal de Passo Fundo-
RS, bem assim o previsto no artigo 175 do Provimento 17/2013 (já citado), a Secretaria: -
realiza o desarquivamento do processo, concedendo vista ao requerente pelo prazo de 10
dias, cientificando-o de que, não havendo novo pedido, decorrido o prazo, os autos
retornarão ao arquivo. "
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 2003.71.04.009184-8/RS
EXEQÜENTE : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : ADRIANE KUSLER
: ALBERTO BOHNEN FILHO
EXECUTADO : EDMILSON ERCILIO VICARI
: ROZANE BENEVIDES VICARI
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "1. Considerando o teor da petição de fl. 255, expeça-se novo alvará
de levantamento, em favor de Mecânica Serafina Ltda, da importância depositada na conta n.
3926.005.3602-5 (RS 2.781,40, em 07/2017), intimando o procurador habilitado da
disponibilidade do documento, que poderá ser impresso diretamente na internet, tendo em
vista a assinatura digital, devendo ser apresentado na instituição financeira pelo beneficiário,
ou alguém por ele autorizado, a fim de efetuar o saque.2. Comprovado o levantamento,
retornem os autos ao arquivo."
PROCEDIMENTO COMUM Nº 2002.71.04.016401-0/RS
AUTOR : DILETO VOLPATO
ADVOGADO : CUSTODIO LOPES DE ALMEIDA
RÉU : MECANICA SERAFINA LTDA
ADVOGADO : MILTON LEAO BARCELLOS
ASSISTENTE : INSTITUTO NACIONAL DE PROPRIEDADE INDUSTRIAL -
INPI
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A
SEGUIR TRANSCRITO: " Tendo em vista o disposto no artigo 231 do Provimento 17/2013,
de 15/03/2013, da Corregedoria Regional da Justiça Federal da 4ª Região e considerando o
contido na Portaria n.º 1.654, de 06/11/2013, do Juízo desta 2ª Vara Federal de Passo Fundo-
RS, bem assim o previsto no artigo 175 do Provimento 17/2013 (já citado), a Secretaria: -
realiza o desarquivamento do processo, concedendo vista ao requerente pelo prazo de 10
dias, cientificando-o de que, não havendo novo pedido, decorrido o prazo, os autos
retornarão ao arquivo. "
CONSIGNAÇÃO EM PAGAMENTO Nº 2004.71.04.001540-1/RS
AUTOR : EVANIA LUIZA DE ARAUJO
: JOAO ANTONIO DURGANTE DE ARAUJO
RÉU : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : FERNANDO ANTONIO SA DE AZAMBUJA
RÉU : EMGEA - EMPRESA GESTORA DE ATIVOS
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A
SEGUIR TRANSCRITO: " Tendo em vista o disposto no artigo 231 do Provimento 17/2013,
de 15/03/2013, da Corregedoria Regional da Justiça Federal da 4ª Região e considerando o
contido na Portaria n.º 1.654, de 06/11/2013, do Juízo desta 2ª Vara Federal de Passo Fundo-

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 246 / 332


RS, bem assim o previsto no artigo 175 do Provimento 17/2013 (já citado), a Secretaria: -
realiza o desarquivamento do processo, concedendo vista ao requerente pelo prazo de 10
dias, cientificando-o de que, não havendo novo pedido, decorrido o prazo, os autos
retornarão ao arquivo. "
EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL Nº 2004.71.04.003991-0/RS
EXEQUENTE : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : KARIN WIETZKE BRODBECK
: ALBERTO BOHNEN FILHO
EXECUTADO : HERMINIA ZANATTA MOLOSSI
: LUIZ CLAUDIO MOLOSSI
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A
SEGUIR TRANSCRITO: " Tendo em vista o disposto no artigo 231 do Provimento 17/2013,
de 15/03/2013, da Corregedoria Regional da Justiça Federal da 4ª Região e considerando o
contido na Portaria n.º 1.654, de 06/11/2013, do Juízo desta 2ª Vara Federal de Passo Fundo-
RS, bem assim o previsto no artigo 175 do Provimento 17/2013 (já citado), a Secretaria: -
realiza o desarquivamento do processo, concedendo vista ao requerente pelo prazo de 10
dias, cientificando-o de que, não havendo novo pedido, decorrido o prazo, os autos
retornarão ao arquivo. "
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBL Nº 2009.71.04.001547-2/RS
EXEQUENTE : ADRIANA MULITERNO DOMINGUES
: DANIEL IANISTCKI
: LUIS CARLOS VIEIRA DA SILVA
: LUIZ MANOEL MACHADO DA SILVA
: MAURO SCHNEIDER DO NASCIMENTO
: ROGER MUSCOPE
ADVOGADO : FABIANO PAZZET DE AZEVEDO
EXECUTADO : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL

SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE SANTA CRUZ DO SUL

1ª VARA FEDERAL DE SANTA CRUZ DO SUL


Boletim

1ª Vara Federal de Santa Cruz do Sul

Boletim JF Nro 001/2018

DR. ADRIANO COPETTI

Juiz Federal na Titularidade Plena

DIEGO LUIZ LEAL

Diretor de Secretaria

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 247 / 332


NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A
SEGUIR TRANSCRITO: "Tendo em vista o disposto no artigo 152, inciso VI e §1.º, do
Código de Processo Civil, c/c o art. 221, do Provimento n° 62, de 13/06/2017, da
Corregedoria-Geral da Justiça Federal da 4ª Região, bem como a autorização contida na
Portaria n.º 1553, de 23 de outubro de 2014, desta Vara Federal:intimo as partes do retorno
dos autos de instância superior, para requererem o que entenderem de direito, no prazo de 15
dias. Decorrido o prazo sem manifestação, os autos serão arquivados."
PROCEDIMENTO COMUM Nº 2007.71.11.002333-9/RS
AUTOR : RETIFICADORA DE MOTORES GUIDO WAECHTER LTDA
ADVOGADO : GUILHERME RUSSOMANO HENTSCHEL
: JEFERSON KESSLER
: DANIELA RUSSOMANO HENTSCHEL
RÉU : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "... acolho em parte os presentes embargos de declaração, a fim de que as
razões retro expendidas passem integrar a sentença embargada e o dispositivo sentencial
passe a constar com a seguinte redação:"Ante o exposto, julgo extinto o processo, nos termos
do art. 924, V, do CPC, em face da ocorrência de prescrição intercorrente.Sem condenação
em custas.Deixo de condenar o exequente em honorários advocatícios, uma vez que a
atuação do advogado não guarda relação com a extinção do feito.Publicada e registrada
eletronicamente. Intimem-se.Espécie não sujeita ao duplo grau de jurisdição obrigatório por
se tratar de execução não embargada, sendo, pois, inaplicável o disposto no art. 496, §3º, do
CPC.Havendo recurso voluntário, intime-se a parte contraria para contrarrazoar. Em não
tendo sido constituído procurador pela parte executada, desnecessária a sua intimação.
Juntado eventual recurso, remetam-se os autos ao TRF/4ª Região.Nos termos do artigo 1º, §4º
da Resolução 49/2010, restam as partes intimadas de que, na eventual subida do processo ao
TRF 4ª Região, os autos serão digitalizados, passando a tramitar no meio eletrônico (sistema
e-proc), sendo o obrigatório o cadastramento dos advogados na forma do artigo 5º da Lei nº
11.419/2006.Transitada em julgado, dê-se baixa e arquive-se.""
EXECUÇÃO FISCAL Nº 99.20.00233-0/RS
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : COUROS KOPPE LTDA
ADVOGADO : PAULO ROBERTO PILZ
APENSO(S) : 98.20.00354.7, 99.20.00248.8, 99.20.01041.3
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "... julgo extinto o processo, nos termos do art. 924, V, do CPC, em face da
ocorrência de prescrição intercorrente. Sem condenação em custas ou honorários
advocatícios. Publicada e registrada eletronicamente. Intimem-se. Transitada em julgado, dê-
se baixa e arquive-se. "
EXECUÇÃO FISCAL Nº 98.20.00354-7/RS
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : COUROS KOPPE LTDA
ADVOGADO : ADONIS RICARDO SOARES
: BETINA KIPPER
: GILMAR VOLKEN
: JULIO CESAR WESCHENFELDER
: LUIS FERNANDO CARDOSO DE SIQUEIRA
: RENE SCHWENGBER
APENSO(S) : 99.20.00233.0, 99.20.00248.8, 99.20.01041.3
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 248 / 332


TRANSCRITA: "... julgo extinto o processo, nos termos do art. 924, V, do CPC, em face da
ocorrência de prescrição intercorrente. Sem condenação em custas ou honorários
advocatícios. Publicada e registrada eletronicamente. Intimem-se. Transitada em julgado, dê-
se baixa e arquive-se. "
EXECUÇÃO FISCAL Nº 99.20.00248-8/RS
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : COUROS KOPPE LTDA.
ADVOGADO : PAULO ROBERTO PILZ
APENSO(S) : 98.20.00354.7, 99.20.00233.0, 99.20.01041.3
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "... julgo extinto o processo, nos termos do art. 924, V, do CPC, em face da
ocorrência de prescrição intercorrente. Sem condenação em custas ou honorários
advocatícios. Publicada e registrada eletronicamente. Intimem-se. Transitada em julgado, dê-
se baixa e arquive-se. "
EXECUÇÃO FISCAL Nº 99.20.01041-3/RS
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : COUROS KOPPE LTDA
ADVOGADO : PAULO ROBERTO PILZ
APENSO(S) : 98.20.00354.7, 99.20.00233.0, 99.20.00248.8
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "... julgo extinto o processo, nos termos do art. 924, V, do CPC, em face da
ocorrência de prescrição intercorrente. Sem condenação em custas ou honorários
advocatícios. Proceda-se à liberação de eventuais penhoras, indisponibilidades ou contrições
de bens ou valores existentes. Diligências pela Secretaria. Publicada e registrada
eletronicamente. Intimem-se as partes, ficando dispensada a intimação da parte executada,
caso não possua procurador constituído nos autos, uma vez que a extinção do processo não
acarretará prejuízo a mesma. Transitada em julgado, dê-se baixa e arquive-se. "
EXECUÇÃO FISCAL Nº 99.20.01568-7/RS
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : M E M HOPPE IND E COM DE ARTEFATOS ESPORTIVOS LTDA
ADVOGADO : ROSEMARA KLAFKE HOPPE
APENSO(S) : 99.20.01569.5, 99.20.01570.9
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "... julgo extinto o processo, nos termos do art. 924, V, do CPC, em face da
ocorrência de prescrição intercorrente. Sem condenação em custas ou honorários
advocatícios. Proceda-se à liberação de eventuais penhoras, indisponibilidades ou contrições
de bens ou valores existentes. Diligências pela Secretaria. Publicada e registrada
eletronicamente. Intimem-se as partes, ficando dispensada a intimação da parte executada,
caso não possua procurador constituído nos autos, uma vez que a extinção do processo não
acarretará prejuízo a mesma. Transitada em julgado, dê-se baixa e arquive-se. "
EXECUÇÃO FISCAL Nº 99.20.01569-5/RS
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : M E M HOPPE IND E COM DE ARTEFATOS ESPORTIVOS LTDA
ADVOGADO : ROSEMARA KLAFKE HOPPE
APENSO(S) : 99.20.01568.7, 99.20.01570.9
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "... julgo extinto o processo, nos termos do art. 924, V, do CPC, em face da
ocorrência de prescrição intercorrente. Sem condenação em custas ou honorários
advocatícios. Proceda-se à liberação de eventuais penhoras, indisponibilidades ou contrições
de bens ou valores existentes. Diligências pela Secretaria. Publicada e registrada
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 249 / 332
eletronicamente. Intimem-se as partes, ficando dispensada a intimação da parte executada,
caso não possua procurador constituído nos autos, uma vez que a extinção do processo não
acarretará prejuízo a mesma. Transitada em julgado, dê-se baixa e arquive-se. "
EXECUÇÃO FISCAL Nº 99.20.01570-9/RS
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : M E M HOPPE IND E COM DE ARTEFATOS ESPORTIVOS LTDA
ADVOGADO : ROSEMARA KLAFKE HOPPE
APENSO(S) : 99.20.01568.7, 99.20.01569.5
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "DISPOSITIVO Ante o exposto, julgo extinto o processo, nos termos do art.
924, V, do CPC, em face da ocorrência de prescrição intercorrente. Sem condenação em
custas ou honorários advocatícios. Proceda-se à liberação de eventuais penhoras,
indisponibilidades ou contrições de bens ou valores existentes. Diligências pela Secretaria.
Publicada e registrada eletronicamente. Intimem-se as partes, ficando dispensada a intimação
da parte executada, caso não possua procurador constituído nos autos, uma vez que a
extinção do processo não acarretará prejuízo a mesma. Transitada em julgado, dê-se baixa e
arquive-se. "
EXECUÇÃO FISCAL Nº 1999.71.11.002913-6/RS
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : PRODUTORA DE FOTOGRAFIAS FUNDO INFINITO LTDA
ADVOGADO : GUSTAVO POSSER DE MORAES
: ANDRÉ LUIZ KIPPER
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "... julgo extinto o processo, nos termos do art. 924, V, do CPC, em face da
ocorrência de prescrição intercorrente. Sem condenação em custas ou honorários
advocatícios. Proceda-se à liberação de eventuais penhoras, indisponibilidades ou contrições
de bens ou valores existentes. Diligências pela Secretaria. Publicada e registrada
eletronicamente. Intimem-se as partes, ficando dispensada a intimação da parte executada,
caso não possua procurador constituído nos autos, uma vez que a extinção do processo não
acarretará prejuízo a mesma. Transitada em julgado, dê-se baixa e arquive-se. "
EXECUÇÃO FISCAL Nº 99.20.00913-0/RS
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : GERMANIA DISTRIBUIDORA DE BEBIDAS LTDA
ADVOGADO : BRENO EDUARDO KAERCHER
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Tendo em vista o disposto no art. 162, § 4º, do Código de Processo
Civil, c/c o art. 231 do Provimento nº 17, de 15/03/2013, da Corregedoria-Geral da Justiça
Federal da 4ª Região, bem como as autorizações contidas nas Portarias nº 246, de 11 de
março de 2011, e nº 924, de 10 de setembro de 2012, desta Vara Federal,intimo as partes para
que se manifestem, no prazo <....> de dez dias, <...>, acerca dos valores depositados neste
feito e pendentes de levantamento, consoante informação juntada na fl. 142. Na sequência,
façam os autos conclusos."
EXECUÇÃO FISCAL Nº 99.20.00882-6/RS
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : CONSTRUCOES LOPES MELLO LTDA ME
ADVOGADO : BRENO EDUARDO KAERCHER
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "Ante o exposto, com fulcro no § 4º do artigo 40 da Lei 6.830/80, declaro a
prescrição intercorrente do processo de execução e, consequentemente, declaro-o, também,
extinto, nos termos do artigo 924, inciso V, do NCPC, determinando o arquivamento dos
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 250 / 332
autos.Deixo de condenar o exequente em honorários advocatícios, por não ter a executada
constituído procurador para atuar no presente feito.Custas pelo exequente.Espécie não
sujeita ao duplo grau de jurisdição obrigatório, por força do disposto no § 3º, do art. 496 do
NCPC.Após o trânsito em julgado, arquivem-se os autos com baixa na distribuição.Intime-
se."
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2003.71.11.007705-7/RS
EXEQUENTE : CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DO RIO GRANDE DO SUL -
CRA/RS
ADVOGADO : HERMETO ROCHA DO NASCIMENTO
: LUCIANE ARAUJO DO NASCIMENTO
: ANGELA MARIA COGO TEMPES
EXECUTADO : MASSA FALIDA DE MILAUTO ADMINISTRADORA DE CONSORCIOS LTDA/
ADVOGADO : EDUARDO FERREIRA FISCHER
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "... julgo extinto o processo, nos termos do art. 924, V, do CPC, em face da
ocorrência de prescrição intercorrente. Sem condenação em custas ou honorários
advocatícios. Proceda-se à liberação de eventuais penhoras, indisponibilidades ou contrições
de bens ou valores existentes. Diligências pela Secretaria. Publicada e registrada
eletronicamente. Intimem-se as partes, ficando dispensada a intimação da parte executada,
caso não possua procurador constituído nos autos, uma vez que a extinção do processo não
acarretará prejuízo a mesma. Transitada em julgado, dê-se baixa e arquive-se. "
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2002.71.11.001389-0/RS
EXEQUENTE : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
EXECUTADO : CERAMICA TIROLESA LTDA
ADVOGADO : ROBERTO TAILOR DE FREITAS BANDEIRA
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "... julgo extinto o processo, nos termos do art. 924, V, do CPC, em face da
ocorrência de prescrição intercorrente. Sem condenação em custas ou honorários
advocatícios. Proceda-se à liberação de eventuais penhoras, indisponibilidades ou contrições
de bens ou valores existentes. Diligências pela Secretaria. Publicada e registrada
eletronicamente. Intimem-se as partes, ficando dispensada a intimação da parte executada,
caso não possua procurador constituído nos autos, uma vez que a extinção do processo não
acarretará prejuízo a mesma. Transitada em julgado, dê-se baixa e arquive-se. "
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2004.71.11.000621-3/RS
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : J. C. DISTRBUIDORA DE INFORMÁTICA LTDA
EXECUTADO : LEONARDO FRANCISCO ANDRADE DE
SOUZA
ADVOGADO : FABIO MARCIAL SIQUEIRA DOS SANTOS

SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE SANTA MARIA

3ª VARA FEDERAL DE SANTA MARIA


Boletim

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 251 / 332


3ª Vara Federal de Santa Maria

Boletim JF Nro 013/2018

LORACI FLORES DE LIMA

Juiz Federal Titular

GUSTAVO CHIES CIGNACHI

Juiz Federal Substituto

DENIZ CAVALLI

Diretor de Secretaria

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A


SEGUIR TRANSCRITO: "A Secretaria da Vara abre vista à parte autora dos cálculos de fls.
317/319, apresentados pelo INSS.Prazo: 10 dias"
PROCEDIMENTO COMUM Nº 2001.71.02.004122-3/RS
AUTOR : JOSE CARLOS MARTINS
ADVOGADO : CASSIANO TASSINARI BOLZAN
: ARLINDO ANTONIO BOLZAN
: DIOGO TASSINARI BOLZAN
RÉU : INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL -
INSS
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO ORDINATÓRIO A
SEGUIR TRANSCRITO: "A Secretaria da Vara abre vista à parte autora dos documentos de
fls. 1064/1066, apresentados pela UNIÃO.Prazo: 05 dias"
PROCEDIMENTO COMUM Nº 2008.71.02.000106-2/RS
AUTOR : ANDERSON GODOY DA SILVA
ADVOGADO : ALEXANDRE JAENISCH MARTINI
: FELIPE JOSE TONEL DE MEDEIROS
: LUCIANO JOSE TONEL DE MEDEIROS
RÉU : UNIÃO - ADVOCACIA GERAL DA UNIÃO

SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE SANTIAGO

1ª VARA FEDERAL DE SANTIAGO


Boletim

1ª Vara Federal de Santiago

Boletim JF Nro 001/2018

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 252 / 332


DRA. CRISTIANE FREIER CERON

Juíza Federal na Titularidade Plena da Vara

Maurício Souza Maronez

Diretor de Secretaria

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR


TRANSCRITA: "III - DISPOSITIVO Ante o exposto, forte no art. 107, IV, c/c o art. 109, V,
ambos do Código Penal, reconheço a prescrição em abstrato da pretensão punitiva estatal e
declaro EXTINTA A PUNIBILIDADE de ERIVELTO JOSÉ BOSI, EDUARDO APARECIDO
COUTO, ERNO LANZ, EUGÊNIO KROMINSKI e REINALDO LUIZ LOPES,Demanda isenta
de custas e de despesas processuais.Solicite-se a imediata devolução das precatórias
expedidas à Vara Federal Única de Macaé/RJ e à 4º Vara Federal de Cascavel/PR.Após o
trânsito em julgado, cumpram-se as seguintes determinações:* Expeça-se o Boletim
Estatístico (CPP, art. 809);* Cientifique-se o MPF e a autoridade policial;* Proceda-se às
demais anotações e comunicações de estilo;* Arquivem-se os autos com baixa na
distribuição, alterando-se a situação das partes para "extinta a punibilidade".Publicação
automática.Sem necessidade de registro.Intimem-se."
AÇÃO PENAL Nº 2008.71.20.000441-7/RS
AUTOR : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL
Réu : ERIVELTO JOSÉ BOSI
ADVOGADO : MARCELO ZACHARIAS
: DANIELA FERREIRA RONSANI
: ELOÍ FERREIRA MARTINS
Réu : JAIR MARCOS KELLER
ADVOGADO : JULIO MONTINI JUNIOR
: ELOÍ FERREIRA MARTINS
: MAICON APARECIDO CARVALHO
Réu : EDUARDO APARECIDO COUTO
ADVOGADO : ELOÍ FERREIRA MARTINS
Réu : ERNO LANZ
ADVOGADO : VANDERLEI LANZ
: ELOÍ FERREIRA MARTINS
Réu : EUGÊNIO KROMINSKI
ADVOGADO : LUCAS OLIVEIRA BERNARDINO SILVA
: ELOÍ FERREIRA MARTINS
: MARCIANO XAVIER DAS NEVES
Réu : REINALDO LUIZ LOPES
ADVOGADO : IRENE MARIA DOS SANTOS ALMEIDA
: ELOÍ FERREIRA MARTINS

SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE URUGUAIANA

2ª VARA FEDERAL DE URUGUAIANA


Boletim

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 253 / 332


2ª Vara Federal de Uruguaiana

Boletim JF Nro 06/2018

DR. GUILHERME MAINES CAON

Juiz Federal

DRA. ALINE TERESINHA LUDWIG CORRÊA DE BARROS

Juíza Federal Substituta

JOSÉ RICARDO DA SILVA SOUZA

Diretor de Secretaria

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A


SEGUIR TRANSCRITO: "CERTIFICO que nos termos do art. 203, § 4º, do CPC/2015 c/c art.
221, inciso II, da Consolidação Normativa da Corregedoria-Geral da Justiça Federal da 4ª
Região:Fica intimado(a) o(a) signatário(a) da petição da fl. 390 (Marcelo Machado de Assis
Berni, OAB/RS 40.888) para que, no prazo de 15 (quinze) dias, anexe procuração atualizada
que lhe outorgue poderes para desistir da ação."
EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL Nº 2001.71.03.001777-1/RS
EXEQUENTE : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : JOSE NEWTON ZACHERT BIANCHI
: GUILHERME PERONI LAMPERT
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A
SEGUIR TRANSCRITO: "CERTIFICO que nos termos do art. 203, § 4º, do Código de
Processo Civil c/c art. 221, § 1º, inciso II, da Consolidação Normativa da Corregedoria Geral
da Justiça Federal da 4ª Região, e Portaria nº 1.410/2016, aditada pela Portaria nº 355/2017
desta 2ª Vara Federal, fica(m) determinada(s) a(s) seguinte(s) providência(s) no presente
feito:Ciência ao executado para que, no prazo de 15 (quinze) dias, se manifeste acerca de
eventual ocorrência de prescrição intercorrente."
EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL Nº 2001.71.03.000326-7/RS
EXECUTADO : MARCELO RUI MIGOTTO
ADVOGADO : CARLOS FRANCISCO CAMILOTTI MONTEIRO
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A
SEGUIR TRANSCRITO: "CERTIFICO que nos termos do art. 162, § 4º, do Código de
Processo Civil c/c art. 221, da Consolidação Normativa da Corregedoria Geral da Justiça
Federal da 4ª Região:Ciência à exequente da manifestação da executada juntadas nas fls.
1.291/1.293."
EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL Nº 93.13.01028-3/RS
EXEQUENTE : COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO -
CONAB
ADVOGADO : MARCO FRIDOLIN SOMMER DOS SANTOS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 254 / 332


: ASCANIO AZAMBUJA TOFANI
: ANA PAULA SBARDELOTTO
: CÍNTIA ROSSOTTO IORIS
: PEDRO MARTINS FILHO
: JOCIELE SILVA LINCK
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A
SEGUIR TRANSCRITO: "CERTIFICO que nos termos do art. 203, § 4º, do CPC/2015 c/c art.
221, XI, da Consolidação Normativa da Corregedoria-Geral da Justiça Federal da 4ª Região
c/c art. 1°, inciso LXXVII, da Portaria nº 1410 de 25/10/2016, alterada pela Portaria nº 355,
de 09/03/2017, da 2ª Vara Federal de Uruguaiana:FICA INTIMADA a exequente para, no
prazo de 15 (quinze) dias, manifestar-se sobre o prosseguimento do feito (dizendo sobre a
satisfação da dívida)."
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 2003.71.03.000136-0/RS
EXEQÜENTE : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : CONRADO DE FIGUEIREDO NEVES BORBA
: FERNANDO ESTIMA MELLO
: VERA REGINA DE ARAUJO RAMOS
: GUILHERME PERONI LAMPERT
: FABIO RADIN
: RINALDO PENTEADO DA SILVA
: LUCIANO FERREIRA PEIXOTO
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A
SEGUIR TRANSCRITO: "CERTIFICO que nos termos do art. 203, § 4º, do Código de
Processo Civil c/c art. 221, da Consolidação Normativa da Corregedoria Geral da Justiça
Federal da 4ª Região fica a parte requerente intimada para ratificar ou firmar a petição das fls.
386/387, vez que apócrifa."
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 1999.71.03.000558-9/RS
EXEQÜENTE : COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO -
CONAB
ADVOGADO : IVANETE REGOSO
: CRISTIANE DO CANTO
: LUCAS ENCINA TELLECHÊA
: DANIELA PADAO MAGRINI
: PEDRO MARTINS FILHO
: RAFAEL SGANZERLA DURAND
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A
SEGUIR TRANSCRITO: " CERTIFICO que nos termos do art. 203, § 4º, do CPC/2015 c/c art.
221, § 1º, da Consolidação Normativa da Corregedoria-Geral da Justiça Federal da 4ª Região
e art. 1º, inciso XV, da Portaria nº 1.410/2016, desta 2ª Vara Federal de Uruguaiana-RS: FICA
CONCEDIDA, por uma única vez, a dilação de prazo de 20 (vinte) dias, em atenção ao
requerido pela exequente na petição de fl. 1040. "
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 2002.71.03.005323-8/RS
EXEQÜENTE : CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF
ADVOGADO : FABIO RADIN
: GUILHERME PERONI LAMPERT
: FABIO GUIMARAES HAGGSTRAM
: CLARISSA PIRES DA COSTA
: TEDY DA SILVA SOARES
: MARCELO MACHADO DE ASSIS BERNI

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 255 / 332


SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE SANTA CATARINA

PUBLICAÇÕES JUDICIAIS

SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE FLORIANÓPOLIS

2ª VARA FEDERAL DE FLORIANÓPOLIS


Edital

CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 5018649-48.2016.4.04.7200/SC

EXEQUENTE: CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF


EXECUTADO: ROBSON FARIAS

EDITAL Nº 720003160886

O JUIZ FEDERAL SUBSTITUTO NA TITULARIDADE PLENA, LEONARDO


CACAU SANTOS LA BRADBURY, DA 2ª VARA FEDERAL DA SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA
DE FLORIANÓPOLIS, SEÇÃO JUDICIÁRIA DE SANTA CATARINA, DA 4ª REGIÃO, NA
FORMA DA LEI, ETC.

FAZ SABER a todos quantos o presente edital virem ou dele tiverem


conhecimento que a 2ª Vara Federal de Florianópolis levará à venda em arrematação pública,
nas modalidades presencial e eletrônica (simultânea), nas datas, local e sob as condições
adiante descritas, os bens penhorados nos processos a seguir relacionados.

1º Leilão: dia 19/02/2018, às 14 horas, por preço igual ou superior à avaliação dos bens.

2º Leilão: dia 02/03/2018, às 14 horas, a quem maior lanço oferecer, se no 1º leilão o bem
não alcançar lanço igual ou superior à importância da avaliação, desde que não seja inferior a
60% (sessenta por cento) da avaliação do bem.

LOCAL DE REALIZAÇÃO: a modalidade presencial realizar-se-á Sala de Audiências da 2ª


Vara Federal de Florianópolis/SC, localizada no 3º andar, do prédio sede da Justiça Federal,
situado na Rua Paschoal Apóstolo Pítsica, nº 4810, Agronômica, Florianópolis/SC. E, na
hipótese de não comportar a quantidade de interessados (ou de precisar ser ocupada para
audiências), em local que venha a ser definido na oportunidade (em até 5 minutos antes do
início dos pregões), de comum acordo entre o leiloeiro e o Diretor de Secretaria desta 2ª Vara
Federal. Concomitantemente, a alienação judicial eletrônica ocorrerá de forma on line na
rede mundial de computadores através do endereço eletrônico:
http://www.nogarileiloes.com.br.

LEILOEIRO: JORGE FERLIN DALE NOGARI DOS SANTOS, telefone 48 3025-1010,


endereço: Av. Rio Branco, nº 404, sala 805, Edifício Planet Tower's, Torre II,

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 256 / 332


Florianópolis/SC. Endereço eletrônico: jorge@nogari.com.br.

ÔNUS DO(S) ARREMATANTE(S): Cabe(m) ao(s) arrematante(s) o pagamento de:

(a) Comissão do leiloeiro, estabelecida em 5% (cinco por cento) sobre o valor da


arrematação, devida no momento do ato.

(b) Custas judiciais, estabelecida em 0,5% (meio por cento) do valor da arrematação (Lei
9.289/96), devidas no momento da entrega do bem ou da retirada da carta de arrematação ou
ordem de entrega, se for o caso, observados os valores mínimo (de R$ 10,64) e máximo (de
R$1.915,38).

(c) Despesas relativas ao registro da transmissão patrimonial dos bens arrematados.

(d) Despesas relativas à remoção dos bens arrematados.

CONDIÇÕES GERAIS:

1. O usuário interessado em participar da alienação judicial eletrônica, por meio da rede


mundial de computadores, deverá se cadastrar previamente no site do leiloeiro oficial
(http://www.nogarileiloes.com.br), gratuitamente, o que constituirá requisito indispensável
para a participação, responsabilizando-se o usuário, civil e criminalmente, pelas informações
lançadas por ocasião do cadastramento, e implicando na aceitação da integralidade das
disposições deste edital e da Resolução nº 236, de 13/7/2016, do Conselho Nacional de
Justiça (artigos 12 e 13).

2. Caberá ao leiloeiro a definição dos critérios de participação na alienação judicial


eletrônica com o objetivo de preservar a segurança e a confiabilidade dos lances (art. 14 da
Resolução nº 236, de 13/7/2016, do Conselho Nacional de Justiça), devendo ser aberta para
recepção de lances com, no mínimo, 5 (cinco) dias de antecedência da data designada para o
início do período em que se realizará o leilão (art. 11 da Resolução nº 236, de 13/7/2016, do
Conselho Nacional de Justiça).

3. Os bens serão vendidos no estado de conservação em que se encontram, sem garantia,


constituindo ônus do interessado verificar suas condições, antes das datas designadas para a
alienação judicial eletrônica (art. 18 da Resolução nº 236, de 13/7/2016, do Conselho
Nacional de Justiça).

4. O(s) arrematante(s) recebe(m) o bem imóvel livre de débitos de IPTU e de taxas


condominiais (vencidos ou que se vencerem até a expedição da Carta de Arrematação), cujos
créditos se subrogaram no preço pago.

5. O(s) arrematante(s) recebe(m) o bem móvel (veículos automotores) livre de débitos de


IPVA, licenciamento e multas (vencidos ou que se vencerem até a expedição da Carta de
Arrematação), cujos créditos se subrogaram no preço pago.

6. As despesas relativas à transmissão patrimonial dos bens leiloados ficam a cargo do(s)
arrematante(s). A não comprovação nos autos, pelo arrematante, independente de intimação,
do recolhimento das custas de arrematação e, em se tratando de bem imóvel, do Imposto
sobre Transmissão de Bens Imóveis - ITBI, incidente sobre o valor da arrematação, no prazo
de 60 (sessenta) dias da data da sua arrematação, implicará na anulação do leilão.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 257 / 332


7. Em se tratando de bem imóvel, a carta de arrematação será expedida após a comprovação
do recolhimento do Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis - ITBI, nos termos do artigo
901, §§1º e 2º, do Código de Processo Civil.

8. A arrematação far-se-á mediante o pagamento do preço, que deverá ser realizado de


imediato pelo arrematante, por depósito judicial ou por meio eletrônico, com a emissão da
guia de depósito judicial identificado vinculado ao juízo da execução, salvo arrematação a
prazo (artigos 23 e 24 da Resolução nº 236, de 13/7/2016, do Conselho Nacional de Justiça e
artigo 895 do Código de Processo Civil). Ou, ainda, por depósito judicial identificado
vinculado ao juízo da execução, na Caixa Econômica Federal, agência 2370 (PAB Justiça
Federal), em conta a ser aberta pelo leiloeiro após o recebimento do preço do bem
arrematado, cujo valor lhe será entregue pelo arrematante antes da lavratura do auto de
arrematação correspondente. Caso a arrematação se dê após o encerramento do
funcionamento da Caixa Econômica Federal, o prazo para depósito à vista prorroga-se até o
dia útil seguinte.

9. O interessado em adquirir o bem penhorado em prestações poderá apresentar, por escrito,


até o início do primeiro leilão, proposta de aquisição do bem por valor não inferior ao da
avaliação; ou até o início do segundo leilão, proposta de aquisição do bem por valor que não
seja inferior a 60% da avaliação. A proposta deve observar os requisitos previstos no artigo
895 do Código de Processo Civil. A apresentação da proposta de pagamento parcelado não
suspende o leilão (§6º), prevalecendo sempre a proposta de pagamento do lance à vista (§7º).

10. Fica a cargo dos participantes/arrematantes a prévia verificação da situação, do estado e


das condições dos bens levados à hasta pública, não sendo admitida, posteriormente à
arrematação, a discussão de fatos anteriores à data da arrematação.

11. A arrematação será considerada perfeita, acabada e irretratável tão logo assinado o auto
pelo juiz, pelo arrematante e pelo leiloeiro (art. 25 da Resolução nº 236, de 13/7/2016, do
Conselho Nacional de Justiça), ainda que venham a ser julgados procedentes os embargos do
executado ou a ação autônoma em cujo processo o arrematante figurará como litisconsorte
necessário, observadas ainda as disposições do artigo 903 do Código de Processo Civil.

12. Nos termos do art. 876 Código de Processo Civil, poderá a exequente requerer que lhe
sejam adjudicados os bens penhorados, oferecendo para tanto preço não inferior ao da
avaliação, direito este a ser exercido antes da data do leilão. Poderá também exercer idêntico
direito: os credores concorrentes que hajam penhorado o mesmo bem, o cônjuge, o
companheiro, os descendentes ou ascendentes do executado, os sócios da empresa (artigo
876, §7º, do Código de Processo Civil), além daqueles indicados no art. 889, II a VIII, do
Código de Processo Civil, considerando-se estes intimados pela afixação do presente edital
no átrio da Justiça Federal e pela publicação na rede mundial de computadores. Ressalta-se,
em relação ao direito do cônjuge alheio à execução e do coproprietário de bens indivisíveis,
o que dispõe o artigo 843 do Código de Processo Civil, em especial quanto à preferência na
arrematação, em igualdade de condições.

13. Caso a alienação judicial não possa se realizar em razão de força maior, o leilão
prosseguirá no dia útil imediato, à mesma hora em que teria início, independentemente de
novo edital.

14. Não havendo arrematação dos bens levados às hastas públicas, depois de ocorrido o
último leilão/praça, serão disponibilizados para a venda direta, nos termos do artigo 880 do

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 258 / 332


Código de Processo Civil, na forma do despacho que o designou, independentemente de nova
intimação dos executados, assim como credores fiduciários, hipotecários, pignoratícios ou
anticréticos, além dos usufrutuário, os coproprietários, inclusive em condomínio, dos
meeiros, inventariantes, administradores judiciais, e liquidantes, e também dos credores com
garantia real, os credores concorrentes qua hajam penhorado o mesmo bem, os locatário, ou
aqueles que, por qualquer outra modalidade, detenham posse sobre o bem, e ainda, o cônjuge,
os descendentes e os ascendentes da parte executada.

15. Os autos do processo judicial estão disponíveis aos interessados para consulta na
Secretaria da Vara, ou via internet (www.jfsc.jus.br, menus Serviços Judiciais > Processo
Eletrônico > Link: Eproc > Consulta Pública > Consulta Processo sem Chave).

16. Certas indicações no processo, como depositário, localização do bem, ônus e valor da
arrematação passível de parcelamento, estão sujeitas a modificação, em função das
peculiaridades do processo e da juntada aos autos de novas informações relativas ao bem.

17. Eventuais ocorrências ou problemas que possam afetar ou interferir nas regras
estabelecidas serão dirimidos pelo juiz da execução (art. 33 da Resolução nº 236, de
13/7/2016, do Conselho Nacional de Justiça).

BENS:

01. Cumprimento de Sentença nº 5018649-48.2016.4.04.7200/SC

Exequente: Caixa Econômica Federal - CEF (CNPJ nº 00.360.305/0001-04)

Executado: Robson Farias (CPF nº 891.043.589-53)

Descrição do bem: (um) veículo I/RENAULT CLIO CAM 10H3P,


fabricação/modelo 2008/2009, placa EEH-7980, Chassi 8A1CB8B059L119151, Renavam
987032771, avaliado em R$ 10.700,00 (dez mil e setecentos reais), no dia 11/07/2017.

Depositário - Robson Farias (CPF nº 891.043.589-53).

Local do bem: Rua Pintor Eduardo Dias, 452, ap. 301, Jardim Atlântico, 88095-800,
Florianópolis - SC e/ou Rua Coronel Teixeira de Oliveira, 277, Clínica Biguaçu, Centro,
Biguaçu/SC.

Ônus: a) Taxas Detran: R$ 220,61 (duzentos e vinte reais e sessenta e um centavos);

b) Seguro DPVAT: R$ 173,75 (cento e setenta e três reais e setenta e cinco centavos);

c) IPVA: R$ 769,07 (setecentos e sessenta e nove reais e sete centavos); e

d) Multas: R$ 569,25 (quinhentos e sessenta e nove reais e vinte e cinco centavos).

02. Execução de Título Extrajudicial nº 5018039-17.2015.4.04.7200/SC

Exequente: Caixa Econômica Federal - CEF (CNPJ nº 00.360.305/0001-04)

Executado: João Carlos Pacheco (CPF nº 223.942.659-49)

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 259 / 332


Descrição do bem: (um) automóvel, marca/modelo I/BMW/325I EV 31,
ano/modelo de fabricação: 2004/2005, combustível: gasolina, cor prata, placa: DMW-0947,
Renavam: 837452775, (re)avaliado em R$ 38.836,00 (trinta e oito mil oitocentos e trinta e
seis reais), no dia 22/09/2017.

Depositário - João Carlos Pacheco (CPF nº 223.942.659-49)

Local do bem: Rua Fernando Ferreira de Mello, 376, Bloco 04, Bom Abrigo, 88085-260,
Florianópolis - SC

Ônus: nenhum débito em aberto (ev74).

03. Execução Hipotecária do Sistema Financeiro Habitacional nº 5003693-


66.2012.4.04.7200/SC

Exequente: Caixa Econômica Federal - CEF (CNPJ nº 00.360.305/0001-04) e Banco


Bradesco S/A (CNPJ nº 60.746.948/0001-12)

Executados: Pedro Luciano (CPF nº 221.283.879-49) e Madalena Amabile Frigo Luciano


(CPF nº 377.499.519-20)

Descrição do bem: apartamento de nº 132, tipo A, localizado no 3º pavimento


do Bloco A-2 do Edifício Conjunto Residencial Olimpo, na Rua Fernando Ferreira de Mello
nº 99, Bom Abrigo, Coqueiros, Subdistrito do Estreito, neste Município, com área privativa de
82,858m², área comum de 43,222m², área construída de 126,080m²; mais o box de nº 10,
localizado no referido bloco, cujas áreas já estão incluídas nas do apartamento; ocupando o
imóvel 2,099% de fração ideal do terreno com área de 2.586,00m². Registrado sob a matrícula
nº 30.577 do 3º Ofício do Registro de Imóveis da Comarca da Capital (matrícula anterior nº
26.007). Cuja avaliação foi definida em R$ 409.000,00 (quatrocentos e nove mil reais), nos
termos da decisão de evento 98.

Depositário - João Carlos Resende Batista, Gerente do Banco Bradesco, matrícula 74.115
(ev2 - ANEXOS PET5 - fl 77).

Local do bem: Rua Fernando Ferreira de Mello, 99 (atual 478), Edifício Residencial Olimpo,
Bom Abrigo, Florianópolis - SC

Ônus: nenhum débito em aberto.

E para que chegue ao conhecimento de todos os interessados, é lavrado o presente edital, que
será publicado na forma da lei e afixado no lugar de costume na sede deste Juízo.

Florianópolis/SC, aos 05 de fevereiro de 2018. Eu, Gabriela Souza Ribeiro, Técnica


Judiciária, o digitei. E eu, Helena Teresinha Gomes Galafassi, Diretora de Secretaria da 2ª
Vara Federal de Florianópolis/SC, o conferi.

SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE BLUMENAU

1ª VARA FEDERAL DE BLUMENAU

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 260 / 332


1ª VARA FEDERAL DE BLUMENAU
Boletim

1ª Vara Federal de Blumenau

Boletim JF Nro 63/2018

Juíza Federal Titular: Dra. ROSIMAR TEREZINHA KOLM

Juiz Federal Substituto: Dr. LEANDRO PAULO CYPRIANI

Diretora de Secretaria: Belª. MARIA HELENA BECKER

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A


SEGUIR TRANSCRITO: "Por ordem do(a) MM. Juiz(a) Federal (Substituto), a Secretaria
desta 1ª Vara Federal de Blumenau intima a Ordem dos Advogados do Brasil para requerer o
que de direito."
EXECUÇÃO DE TÍTULO EXTRAJUDICIAL Nº 2006.72.05.002780-0/SC
EXEQUENTE : ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL
ADVOGADO : CYNTHIA DA ROSA MELIM
: MIRELLE ARAGAO DUARTE
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A
SEGUIR TRANSCRITO: " Em cumprimento ao disposto no art. 221, inciso XXV, da
Consolidação Normativa da Corregedoria-Geral da Justiça Federal da 4ª Região (Provimento
nº 62, de 13 de junho de 2017), a Secretaria da 1ª Vara Federal de Blumenau, em razão do
trânsito em julgado da sentença da fl. 441 verso, intima as partes para, no prazo de 15
(quinze) dias, se manifestarem e requererem o que de direito. "
MANDADO DE SEGURANÇA Nº 2004.72.05.002450-4/SC
IMPETRANTE : STYLLU'S CONFECCOES LIMITADA/
ADVOGADO : CLEONI MARIA ESMERIO TRINDADE(NAO USAR)
IMPETRADO : DELEGADO DA RECEITA FEDERAL EM
BLUMENAU

2ª VARA FEDERAL DE BLUMENAU


Boletim

2ª Vara Federal de Blumenau

Boletim JF Nro 014/2018

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 261 / 332


Juiz Federal Titular: Dr. ADAMASTOR NICOLAU TURNES

Juiz Federal Substituto: Dr. ANDRÉ LUÍS CHARAN

Diretora de Secretaria: Belª. MARIA ANGELA MAGIERSKI BORN DA COSTA

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A


SEGUIR TRANSCRITO: "1. Nos termos do inciso X, do art. 833 do NCPC, são
impenhoráveis: Art. 833. São impenhoráveis:[...]X - a quantia depositada em caderneta de
poupança, até o limite de 40 (quarenta) salários-mínimos; Assim, diante das informações
prestadas pelo executado Jaime Luiz Leite e pelos documentos apresentados (fls. 740/745),
defiro o requerimento de desbloqueio do valor de R$ 2.360,13, bloqueado judicialmente, por
estar depositado em conta poupança e ser inferior ao limite de 40 (quarenta) salários
mínimos. Cumpra-se de imediato. 2. Defiro o pedido de fl. 747 e determino a anotação de
restrição de transferência, via RENAJUD, para o veículo de placas MLL1706, BMW X1
SDRIVE20I, Fabricação/Modelo 2013/2014, Preto. Expeça-se mandado para penhora e
avaliação do referido veículo, nomeando como depositário o executado Jaime Luiz Leite. 3.
Intime-se a parte exequente beneficiária acerca da certidão de fl. 739 para, querendo, se
manifestar no prazo de 15 (quinze) dias. Intimem-se. "
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBLICA Nº 98.20.06462-7/SC
EXEQUENTE : AGRO COMERCIAL/ STOLF LIMITADA/
EXEQUENTE : ROHDEN INDUSTRIA/ DE MAQUINAS LIMITADA/
ADVOGADO : JAIME LUIZ LEITE
EXEQUENTE : IRMAOS ODEBRECHT LIMITADA/
EXECUTADO : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL

5ª VARA FEDERAL DE BLUMENAU


Boletim

5ª Vara Federal de Blumenau

Boletim JF Nro 002/2018

Juiz Federal Titular: Dr. LEOBERTO SIMÃO SCHMITT JUNIOR

Juiz Federal Substituto: Dr. IVAN ARANTES JUNQUEIRA DANTAS FILHO

Diretor de Secretaria: Bel. SANDRO EDUARDO DE MEDEIROS

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO A CERTIDÃO A SEGUIR


TRANSCRITA: "INFORMO que, conforme consulta efetuada por esta servidora no site do
Tribunal Regional Federal da 1ª Região na internet, verifiquei que foi designado o dia 13 de

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 262 / 332


março de 2018, às 13:30h, para cumprimento do objeto da Carta Precatória nº 6844418 e
ofício nº 6865114 (interrogatório presencial do réu Jamil Suhet Posse e inquirição da
testemunha Genário Suhet Posse - fl.220) - Subseção Judiciária de Rio Verde/SJGO."
AÇÃO PENAL Nº 2008.72.05.002005-0/SC
Réu : JAMIL SUHET POSSE
ADVOGADO : IVONE MARIA BAMPI DA FONSECA
Réu : LUCIANO DE OLIVEIRA PAIVA
ADVOGADO : FRANCISCO HOSTINS JUNIOR
: JUAREZ CASTILHO
: FABIO SCHRAMM

SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE CHAPECÓ

1ª VARA FEDERAL DE CHAPECÓ


Edital

EXECUÇÃO FISCAL Nº 5002955-96.2017.4.04.7202/SC

EXEQUENTE: UNIÃO - FAZENDA NACIONAL


EXECUTADO: BEATRIZ VELOSO DE ANDRADES
EXECUTADO: BEATRIZ VELOSO DE ANDRADES - EPP

EDITAL Nº 720003132697

PRAZO: 30 (trinta) dias

FAÇO SABER a todos que tiverem conhecimento do presente edital que,


perante este juízo, tramita(m) a(s) Execução(ões) Fiscal(is) n. 50029559620174047202,
ajuizada pela(o) UNIÃO - FAZENDA NACIONAL, objetivando a cobrança de valores
inscritos em Dívida Ativa, disponível para consulta no endereço eletrônico
http://eproc.jfsc.jus.br/eprocV2/, menus Consulta Pública, Consulta processo por chave,
mediante a informação do número do processo e da chave 275666700417, ou na Secretaria
da Vara:

VALOR EXECUTADO: R$ 24.541,60, em 06/2017

Nº(S). DA(S) CDA(S): 122947525 e 122947533

REFERENTE: CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA

DATA(D) DA(D) INSCRIÇÃO(ÕES): 03/2017

E por estarem em lugar incerto ou não sabido, através do presente edital, o(s)
devedor(s) BEATRIZ VELOSO DE ANDRADES fica(m) CITADO(S) para, no prazo de 05
(cinco) dias, pagar(em) os respectivos débitos ou nomear(em) bem(ns) à penhora.

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 263 / 332


Para garantir o mais amplo conhecimento foi lavrado o presente Edital, que será
afixado no local de costume, e publicado, na forma da lei. Dado e passado nesta cidade de
Chapecó/SC, segue conferido por Graziela Locateli Bortoluzzi, Diretora de Secretaria da 1ª
Vara.

Edital

EXECUÇÃO FISCAL Nº 5007882-76.2015.4.04.7202/SC

EXEQUENTE: INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E


TECNOLOGIA - INMETRO
EXECUTADO: CLARI MARIA DE SORDI GUSE
EXECUTADO: COMERCIO DE PECAS PALMITOS LTDA - ME
EXECUTADO: ARMELINDA GUSE

EDITAL Nº 720003150085

PRAZO: 30 (TRINTA) DIAS

FAÇO SABER a todos que tiverem conhecimento do presente Edital, que,


perante este juízo, Chapecó/SC, tramita a Execução Fiscal n. 50078827620154047202,
ajuizada pelo(a) INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E
TECNOLOGIA - INMETRO contra contra o(s) devedor(es) incluídos no polo passivo em
razão da dissolução irregular da pessoa jurídica COMÉRCIO DE PEÇAS PALMITOS LTDA -
ME (CNPJ 02.800.346/0001-08), objetivando a cobrança dos seguintes valores inscritos em
dívida ativa, disponíveis para consulta no endereço eletrônico
http://eproc.jfsc.jus.br/eprocV2/, menus Consulta Pública, consulta processo por chave,
mediante a informação do número do processo e da chave 423925272815, ou na própria
Secretaria da Vara:

VALOR EXECUTADO: 2.341,09, em 09/2017

NÚMERO DA (S) CDA(S): 71/272

REFERENTE: DÍVIDA ATIVA - Multa

DATA(S) DA(S) INSCRIÇÃO(ÕES): 09/02/2015

E por estarem em lugar incerto ou não sabido, o(s) devedor(s) ARMELINDA


GUSE e CLARI MARIA DE SORDI GUSE, fica(m) pelo presente Edital, CITADO(S) para, no
prazo de 05 (cinco) dias, pagar(em) os respectivos débitos ou nomear(em) bem(ns) à
penhora.

Para garantir o mais amplo conhecimento, foi lavrado o presente Edital, que será
afixado no local de costume, e publicado, na forma da lei. Dado e passado nesta cidade de
Chapecó/SC, segue conferido por Rute de Oliveira, Diretora de Secretaria Substituta da 1ª

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 264 / 332


Vara.

Edital

EXECUÇÃO FISCAL Nº 5005484-88.2017.4.04.7202/SC

EXEQUENTE: CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DE


SANTA CATARINA - CRMV/SC
EXECUTADO: ALEX GUILHERME BERGAMASCHI

EDITAL Nº 720003150011

PRAZO: 30 (trinta) dias

FAÇO SABER a todos que tiverem conhecimento do presente edital que,


perante este juízo, tramita(m) a(s) Execução(ões) Fiscal(is) n. 50054848820174047202,
ajuizada pela(o) CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DE
SANTA CATARINA - CRMV/SC, objetivando a cobrança de valores inscritos em Dívida
Ativa, disponível para consulta no endereço eletrônico http://eproc.jfsc.jus.br/eprocV2/,
menus Consulta Pública, Consulta processo por chave, mediante a informação do número do
processo e da chave 539886756017, ou na Secretaria da Vara:

VALOR EXECUTADO: R$ 6.410,09, em 07/2017

Nº(S). DA(S) CDA(S): 1405/2017

REFERENTE: Multa

DATA(D) DA(D) INSCRIÇÃO(ÕES): 21/07/2017

E por estarem em lugar incerto ou não sabido, através do presente edital, o(s)
devedor(s) ALEX GUILHERME BERGAMASCHI fica(m) CITADO(S) para, no prazo de 05
(cinco) dias, pagar(em) os respectivos débitos ou nomear(em) bem(ns) à penhora.

Para garantir o mais amplo conhecimento foi lavrado o presente Edital, que será
afixado no local de costume, e publicado, na forma da lei. Dado e passado nesta cidade de
Chapecó/SC, segue conferido por Rute de Oliveira, Diretora de Secretaria Substituta da 1ª
Vara.

Edital

EXECUÇÃO FISCAL Nº 5008369-12.2016.4.04.7202/SC

EXEQUENTE: UNIÃO - FAZENDA NACIONAL

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 265 / 332


EXECUTADO: MARILES QUECHINI
EXECUTADO: ELETRICA XANXERE LTDA - ME

EDITAL Nº 720003133103

PRAZO: 30 (trinta) dias

FAÇO SABER a todos que tiverem conhecimento do presente edital que,


perante este juízo, tramita(m) a(s) Execução(ões) Fiscal(is) n. 50083691220164047202,
ajuizada pela(o) UNIÃO - FAZENDA NACIONAL, objetivando a cobrança de valores
inscritos em Dívida Ativa, disponível para consulta no endereço eletrônico
http://eproc.jfsc.jus.br/eprocV2/, menus Consulta Pública, Consulta processo por chave,
mediante a informação do número do processo e da chave 418893838516, ou na Secretaria
da Vara:

VALOR EXECUTADO: R$ 61.080,78, em 12/2017

Nº(S). DA(S) CDA(S): 122957610, 122957628, 130394033 e 130394041

REFERENTE: CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA

DATA(D) DA(D) INSCRIÇÃO(ÕES): 10/2016

E por estarem em lugar incerto ou não sabido, através do presente edital, o(s)
devedor(s) MARILES QUECHINI fica(m) CITADO(S) para, no prazo de 05 (cinco) dias,
pagar(em) os respectivos débitos ou nomear(em) bem(ns) à penhora.

Para garantir o mais amplo conhecimento foi lavrado o presente Edital, que será
afixado no local de costume, e publicado, na forma da lei. Dado e passado nesta cidade de
Chapecó/SC, segue conferido por Rute de Oliveira, Diretora de Secretaria Substituta da 1ª
Vara.

SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE CRICIÚMA

1ª VARA FEDERAL DE CRICIÚMA


Edital

EXECUÇÃO FISCAL Nº 5009397-09.2016.4.04.7204/SC

EXEQUENTE: UNIÃO - FAZENDA NACIONAL


EXECUTADO: PLASDEC INDUSTRIA E COMERCIO DE PLASTICOS LTDA - EPP

EDITAL Nº 720003115642

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 266 / 332


PRAZO DE 30 (TRINTA) DIAS

Certidão(ões) de Dívida Ativa número(s): 12.228.793-2, 12.865.491-0,


46.046.492-2, 47.857.326-0.

Data da Inscrição: 19/09/2015, 23/07/2016, 11/07/2015, 21/05/2016.

Natureza da Dívida: não tributária

Valor da Dívida: 353.727,69

O SENHOR JUIZ FEDERAL DA 1ª VARA FEDERAL DA SUBSEÇÃO


JUDICIÁRIA DE CRICIÚMA, SEÇÃO JUDICIÁRIA DE SANTA CATARINA, NA
FORMA DA LEI, ETC...

FAZ SABER aos que o presente edital vir ou dele conhecimento tiverem que
perante este Juízo Federal e Secretaria respectiva, tramita o processo de Execução Fiscal
supracitado. Pelo presente Edital, com prazo de 30 (trinta) dias, que será publicado na forma
da lei e afixado no lugar de costume, na sede deste Juízo, no endereço abaixo, CITA o
d e v e d o r PLASDEC INDUSTRIA E COMERCIO DE PLASTICOS LTDA - EPP,
10315792000147, para, no prazo de 05 (cinco) dias, pagar a dívida, devidamente atualizada
até a data do efetivo pagamento, ou garantir a execução (art. 9º da Lei n. 6.830/80), sob pena
de penhora em tantos bens quantos bastem para a garantia da dívida (artigo 10 da Lei nº
6.830/80). Este Juízo funciona no seguinte endereço: Av. Centenário, nº 1570, Santa Bárbara,
Criciúma, SC, no horário das 13 às 18 horas.

Elaine Cristina Zaccaron, Técnico Judiciário, digitou. Jandrei Luis Gall, Diretor
de Secretaria, conferiu.

SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE JOAÇABA

1ª VARA FEDERAL DE JOAÇABA


Boletim

1ª Vara Federal de Joaçaba

Boletim JF Nro 09/2018

Juíza Federal na Titularidade Plena: Dra. ANA CRISTINA MONTEIRO de ANDRADE


SILVA

Diretor de Secretaria: Bel. RAMON PAULO GARCIA

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 267 / 332


NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A
SEGUIR TRANSCRITO: "Em cumprimento ao disposto no artigo 221, inciso XXVI, do
Provimento nº 62, de 13.06.2017, da Corregedoria Regional da Justiça Federal da 4ª Região, a
Secretaria da 1ª Vara Federal de Joaçaba intima o procurador da parte exequente de que o
Alvará foi expedido com assinatura eletrônica, encontrando-se disponível para impressão e
posterior apresentação (em três vias) junto à Agência da CEF ali mencionada, cabendo tais
providências ao beneficiário do alvará.Não apresentado o alvará no prazo de 60 dias, o
documento perderá a validade, sendo necessário novo requerimento para expedição de
alvará.Juntado aos autos o comprovante de levantamento do alvará, intime-se a Eletrobrás
para que efetue o depósito do valor complementar apurado pela exequente às fls. 1041/1044,
correspondente à atualização monetária incidente no período compreendido entre a data do
cálculo homologado (12/2016) até a data do depósito (10/2017), no prazo de 15 dias."
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBLICA Nº 2000.72.03.000690-4/SC
EXECUTADO : CENTRAIS ELETRICAS BRASILEIRAS S/A/ - ELETROBRAS
ADVOGADO : ALESSANDRA CRISTOBAL RIOS BARBOSA
: RODRIGO ROBERTO DA SILVA
: ANA FLAVIA COELHO
: VANESSA KARLA MIRANDA
: JOAO DE BONA FILHO
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A
SEGUIR TRANSCRITO: "Em cumprimento ao disposto no artigo 221, inciso XXVI, do
Provimento nº 62, de 13.06.2017, da Corregedoria Regional da Justiça Federal da 4ª Região, a
Secretaria da Vara Federal de Joaçaba intima a parte exequente para que se manifeste sobre a
satisfação do crédito no prazo de 15 (quinze) dias.O silêncio será entendido como anuência,
autorizando a extinção da execução."
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 2002.72.03.001784-4/SC
EXEQÜENTE : COMERCIAL & INDUSTRIAL ANTONIO VIEL
LTDA/
ADVOGADO : FABIO EMANUEL ISER DE MEIRELLES
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A
SEGUIR TRANSCRITO: " Em cumprimento ao disposto no artigo 221, inciso XXIX, do
Provimento nº 62/2017, da Corregedoria Geral da Justiça Federal da 4ª Região, e por ordem
do MM. Juiz Federal Substituto, a Secretaria da 1ª Vara Federal de Joaçaba promove a
reativação dos autos e juntada dos documentos. Após abre-se vista do autos a TRANSITA
COMERCIO E REPRESENTAÇÕES LTDA pelo prazo de 15 (quinze) dias.Nada sendo
requerido, os autos serão remetidos ao arquivo. "
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 2005.72.03.001032-2/SC
EXECUTADO : TRANSITA COMÉRCIO REPRESENTAÇÕES E TRANSPORTES
LTDA/
ADVOGADO : ZEFERINO COSTENARO
: RICARDO BERTONCINI
: MARCELO HICKEL DO PRADO
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A
SEGUIR TRANSCRITO: "Por ordem do(a) MM. Juiz(a) Federal, a Secretaria da 1ª Vara
Federal de Joaçaba intima as partes do teor da requisição de pagamento expedida.Prazo: 5
dias."
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBLICA Nº 2002.72.03.000315-8/SC
EXEQUENTE : CARLOS SCRAMIN
ADVOGADO : JULIANO ROSSA

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 268 / 332


NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A
SEGUIR TRANSCRITO: "Por ordem do(a) MM. Juiz(a) Federal, a Secretaria da 1ª Vara
Federal de Joaçaba intima as partes do teor da requisição de pagamento expedida.Prazo: 5
dias."
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBLICA Nº 2002.72.03.000328-6/SC
EXEQUENTE : LAURO SEVERINO MARIANI
ADVOGADO : JULIANO ROSSA
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A
SEGUIR TRANSCRITO: "Por ordem do(a) MM. Juiz(a) Federal, a Secretaria da 1ª Vara
Federal de Joaçaba intima as partes do teor da requisição de pagamento expedida.Prazo: 5
dias."
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBLICA Nº 2004.72.03.000160-2/SC
EXEQUENTE : MARIA DIVA SOARES DE ARAUJO
ADVOGADO : ADELAR LAURIDES ANZILIERO FILHO
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A
SEGUIR TRANSCRITO: "Por ordem do(a) MM. Juiz(a) Federal, a Secretaria da 1ª Vara
Federal de Joaçaba intima as partes do teor da requisição de pagamento expedida.Prazo: 5
dias."
EXECUÇÃO DE SENTENÇA CONTRA FAZENDA PÚBLICA Nº 2003.72.03.000585-8/SC
EXEQUENTE : VILMAR JOSE MULLER
ADVOGADO : ADELAR LAURIDES ANZILIERO FILHO
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O ATO DE SECRETARIA A
SEGUIR TRANSCRITO: " Em cumprimento ao disposto no artigo 221, inciso XXIX, do
Provimento nº 62/2017, da Corregedoria Geral da Justiça Federal da 4ª Região, e por ordem
do MM. Juiz Federal Substituto, a Secretaria da 1ª Vara Federal de Joaçaba promove a
reativação dos autos e juntada dos documentos.Após abre-se vista dos autos a TRANSITA
COMERCIO E REPRESENTAÇÕES LTDA pelo prazo de 15 (quinze) dias.Nada sendo
requerido, os autos serão remetidos ao arquivo. "
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA Nº 2005.72.03.000990-3/SC
EXEQÜENTE : TRANSITA COMÉRCIO REPRESENTAÇÕES E TRANSPORTES
LTDA/
ADVOGADO : ZEFERINO COSTENARO
: RICARDO BERTONCINI
: MARCELO HICKEL DO PRADO

SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE JOINVILLE

6ª VARA FEDERAL DE JOINVILLE


Boletim

6ª Vara Federal de Joinville

Boletim JF Nro 009/2018

6ª Vara Federal de Joinville (antiga 2ª Vara e JEF Cível de Joinville)

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 269 / 332


NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Defiro o pedido de fl. 170.Assinalo que o impetrante comprovou o
pagamento das despesas judiciais correspondentes à fl. 172.Desse modo, forneça-se cópia
reprográfica autenticada da íntegra desses autos.Intime-se. "
MANDADO DE SEGURANÇA Nº 2002.72.01.001547-7/SC
IMPETRANTE : CIA/ CANOINHAS DE PAPEL
ADVOGADO : DANIEL REMOR MARTINS
: FLAVIO GOULART BARRETO
IMPETRADO : DELEGADO DA RECEITA FEDERAL EM
JOINVILLE

SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE SÃO MIGUEL DO OESTE

1ª VARA FEDERAL DE SÃO MIGUEL DO OESTE


Edital

AÇÃO PENAL Nº 5004607-27.2017.4.04.7210/SC

AUTOR: MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL


RÉU: SIDNEI BONIFACIO DE SOUZA

EDITAL Nº 720003108519

A Excelentíssima Senhora Doutora MARTA WEIMER, Juíza Federal Substituta


na Titularidade Plena DA 1ª VARA FEDERAL DE SÃO MIGUEL DO OESTE/SC,

FAZ SABER, a todos que este virem, ou dele notícia tiverem, que tramita neste
Juízo a AÇÃO PENAL Nº 50046072720174047210, movida pelo MINISTÉRIO PÚBLICO
FEDERAL em face de SIDNEI BONIFACIO DE SOUZA, brasileiro, caminhoneiro,
solteiro, filho de Jorge Bonifácio de Souza e Nair de Souza, nascido aos 07/09/1968,
natural de Jacarezinho/PR, portador da Carteira de Identidade n. 56414525/SESP/PR,
inscrito no CPF sob o n. 794.456.249-04, residente em Foz do Iguaçu/PR; atualmente em
lugar incerto e não sabido, que foi denunciado pela prática, em tese, dos delitos previstos nos
artigos 183, caput , da Lei n. 9.472/97 e artigo 330, do código penal, e 311, do Código de
Trânsito Brasileiro - Lei n. 9.503/1997. Narra a peça acusatória que: "No dia 03 de março de
2016, por volta das 23h55, na Avenida Alfredo Jacomo Scopel, próximo ao ferro velho, na
cidade de Saltinho/SC, os denunciados SIDNEI BONIFACIO DE SOUZA, GILBERTO SOARES
DA SILVA e RODRIGO JACSKON MACHADO DA SILVA, em unidade de desígnios e
comunhão de esforços, conscientes da reprovabilidade de suas condutas e voluntariamente,
desenvolveram clandestinamente atividades de telecomunicações. No mesmo dia e local, os
denunciados RODRIGO DA SILVA e SIDNEI DE SOUZA, conscientes da reprovabilidade de
suas condutas e voluntariamente, desobedeceram a ordem legal de funcionário público
(desobedeceram a ordem de parada emitida pela Polícia Militar) e trafegaram em
velocidade incompatível com a segurança nas proximidades de escola e local em que há

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 270 / 332


grande movimentação/concentração de pessoas (bar), gerando perigo de dano. " E, como
não foi possível citá-lo pessoalmente, por estar em lugar incerto e não sabido, determinou o
MM. Juiz a expedição deste EDITAL, com prazo de 15 (quinze) dias, que CITA o referido
denunciado para apresentar resposta à acusação, por escrito, no prazo de 10 (dez) dias, na
qual poderá arguir preliminares e alegar tudo o que interesse à sua defesa, oferecer
documentos e justificações, especificar as provas pretendidas e arrolar testemunhas,
qualificando-as e requerendo sua intimação, quando necessário (art. 396-A do CPP), e
acompanhar a instrução criminal em todos os seus atos, até o final da sentença e eventual
execução. E, para que chegue ao conhecimento de todos e especialmente do réu, e ninguém
possa alegar ignorância, expediu-se o presente edital, que será publicado na Impressa Oficial
e afixado no lugar de costume, na forma da Lei. Eu, Marcio Schaker, Estagiário de Direito,
editei.

SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE TUBARÃO

1ª VARA FEDERAL DE TUBARÃO


Boletim

1ª Vara Federal de Tubarão

Boletim JF Nro 357/2018

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A


SEGUIR TRANSCRITO: "Intime-se a União - Fazenda Nacional para que esclareça o valor
que aponta como saldo remanescente na petição de fls. 487-490, visto que a parte devedora
efetuou o depósito dos valores em 08/2016, ao que tudo indica, de forma atualizada,
considerando os valores apresentados na petição de fl. 463-464 e extrato que a acompanha
(fl. 465). Prazo de 10 dias. Com a resposta, sendo o caso, intime-se José Alcino Alano para
que pague o valor remanescente devido, no prazo de 10 dias, sob pena de prosseguimento
dos atos executórios. Remeta-se a RPV n. 17720006477 (fl. 481) ao TRF4, para pagamento.
Intime-se. Cumpra-se. "
CUMPRIMENTO DE SENTENÇA CONTRA A FAZENDA PÚBLICA Nº
2008.72.07.001827-8/SC
EXEQUENTE : JOSÉ ALCINO ALANO
ADVOGADO : PETERSON MEDEIROS DE OLIVEIRA

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 271 / 332


SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DO PARANÁ

PUBLICAÇÕES JUDICIAIS

SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE CURITIBA

5ª VARA FEDERAL DE CURITIBA


Edital

NOTIFICAÇÃO Nº 5001150-35.2017.4.04.7000/PR

REQUERENTE: CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF


REQUERIDO: PAULA BARBOSA
REQUERIDO: HELIZ DE LIMA
REQUERIDO: ERASMO CARLOS DA SILVA

EDITAL Nº 700004431563

NOTIFICAÇÃO - PRAZO DE SESSENTA (60) DIAS

A DRA. ANNE KARINA STIPP AMADOR COSTA, JUÍZA FEDERAL DA 5ª


VARA DA SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE CURITIBA, NOS AUTOS ACIMA
DISCRIMINADOS:

FAZ SABER, aos que o presente edital virem ou dele conhecimento tiverem, em
especial ERASMO CARLOS DA SILVA, CPF/MF nº 043.073.379-80, que se encontra em
lugar incerto e não sabido, ficando por este meio NOTIFICADO a respeito do trâmite
perante este Juízo dos autos da Notificação acima epigrafada, na forma do artigo 726 e
seguintes do Código de Processo Civil. E, para que chegue ao conhecimento de todos, o
presente Edital será publicado e afixado na forma da lei.

EXPEDIDO nesta Cidade de Curitiba, Capital do Estado do Paraná, ao 01


(primeiro) dia do mês de fevereiro do ano de dois mil e dezoito (2018).

12ª VARA FEDERAL DE CURITIBA


Edital

AÇÃO PENAL Nº 5000794-16.2012.4.04.7000/PR


DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 272 / 332
AUTOR: MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL
RÉU: XAVIER GUSTAVO ROJAS

EDITAL Nº 700004395875

EDITAL DE CITAÇÃO/INTIMAÇÃO

PRAZO: 30 (trinta) dias

FINALIDADE: A Excelentíssima Senhora Carolina Moura Lebbos, Juíza Federal


Substituta da 12ª Vara Federal de Curitiba (PR), FAZ SABER a quem deste tiver
conhecimento que, tendo em vista o(a)(s) réu(ré)(s), adiante qualificado(a)(s), estar em lugar
incerto e não sabido, não sendo possível intimá-lo(a)(s) pessoalmente, intima-o(a)(s) por
meio deste.

QUALIFICAÇÃO: XAVIER GUSTAVO ROJAS, paraguaio, natural de Pedro


Juan Caballero, casado, jardineiro, nascido aos 08/09/1978, filho de Leonardo Ortiz e Pastora
Rojas, RG: 3278493 (Paraguaio), constando como último endereço residencial: Av. Mariscal
Lopes, s/n.º, Assunção, Paraguai - Última informação DEPEN/PR - evadiu-se em 04/01/2014.

INTIMAÇÃO do denunciado/condenado acima qualificado, nos termos da


decisão (evento 95 - destes autos), para que compareça perante este Juízo, no balcão da Vara,
para retirar os telefones celulares apreendidos, conforme a seguir descritos:

- 01 (um) celular marca NOKIA com chip PERSONAL; e

- 01 (um) celular marca BLACKBERRY com chip TIM.

Em caso de inércia do réu, cumpra-se o quanto disposto nos §§ 1º e 2º do artigo


325, do Provimento 17/2013, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, privilegiando-se, se
o caso, a reciclagem, lavrando-se o auto respectivo.

EXPEDIDO nesta cidade de Curitiba, Capital do Estado do Paraná, aos


24/01/2017. Eu, mva, técnico judiciário digitei, e eu, Celine Salles Migdalski, Diretora de
Secretaria, conferi.

13ª VARA FEDERAL DE CURITIBA


Boletim

13ª Vara Federal de Curitiba

Boletim JF Nro 08/2018

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 273 / 332


Sergio Fernando Moro

Juiz Federal

Sergio Fernando Moro

Juiz Substituto

Flávia Cecilia Maceno Blanco

Diretor(a) de Secretaria

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR


TRANSCRITA: "Ante o exposto, julgo PROCEDENTE a pretensão punitiva para condenar
PAULO DALLEGRAVE NETO e IARA DALLEGRAVE às penas aplicadas aos delitos
narrados na denúncia.Atenta aos dizeres do artigo 59 do Código Penal e levando em
consideração o caso concreto, passo à individualização e dosimetria da pena a ser imposta
aos condenados. 3.1 PAULO DALLEGRAVE NETO Quanto as circunstâncias judiciais: a
culpabilidade do condenado é normal na espécie, tendo agido dolosamente. Em relação aos
antecedentes criminais do acusado, considerando o entendimento jurisprudencial de que
neste tópico só podem ser avaliadas condenações judiciais com trânsito em julgado que não
importam em reincidência, nada há a considerar. Nada a consignar quanto à conduta social e
a personalidade do agente. Quanto aos motivos, são atinentes à espécie, ou seja, a obtenção
de lucro fácil, assim, os valoro como neutros. O comportamento da vítima é igualmente
neutro. Com relação às circunstâncias do crime, também as valoro como neutras. Em relação
às consequências do crime, não vislumbro maior gravidade, pois os valores sonegados são os
usualmente encontrados para empresas do porte. Em razão do exposto, fixo a pena base no
mínimo legal em 2 anos de reclusão.Não há agravantes.Reconheço a atenuante da confissão
espontânea do art. 65, III "d" do CP, uma vez que o réu confirma ser o administrador da
empresa e ter deixado de recolher as contribuições. Em razão da Súmula 231 STJ, deixo de
reduzir a pena abaixo do seu mínimo legal.Não há causas de aumento ou de diminuiçãoFixo a
pena de multa em 10 dias-multa (art. 72 do CP), com o valor de cada dia-multa em um terço
(1/3) do salário mínimo vigente ao tempo do último fato imputado ao condenado (01/2000), a
ser corrigido monetariamente desde então. Justifico esse patamar tendo em vista que o réu
afirmou que sua renda gira em torno de R$ 10.000,00 a 12.000,00 por mês e, ainda, em razão
dos danos configurados com a prática delitiva. Quanto à continuidade delitiva (artigo 71 do
Código Penal), é inegável a existência de múltiplos delitos, em razão das omissões ocorridas
entre setembro de 1998 e janeiro de 2000, incluídos os respectivos 13º salários. Ademais, é
inconteste o caráter mais benéfico da continuidade, quando todos os crimes foram cometidos
pelos mesmos agente nas mesmas condições de tempo, lugar e maneira de execução (artigo
71 do Código Penal).Segundo o critério adotado pela jurisprudência do TRF4, o aumento
decorrente da continuidade delitiva, para casos análogos, deve ser este: até 9 meses de
omissão se reconhecerá 1/6 da majorante pela continuidade; de 9 a 18 meses - entre 1/5 e 1/4;
de 18 a 24 meses - entre 1/4 e 1/3; de 24 a 30 meses - entre 1/3 e 1/2; de 30 a 33 meses - entre
1/2 e 2/3 e, acima de 33 meses a majorante de 2/3 (Embargos Infringentes e de Nulidade nas
ACRs nº 2000.04.010140654-9/RS e 2000.04.01.140655-0/RS, Relator Desembargador
Federal Volkmer de Castilho, DJU de 12.03.2003).Nessa perspectiva, considerando que o
delito foi praticado em 17 oportunidades, mais próximo do limite inferior do intervalo de 9 a
18 meses, aplico o percentual de 1/5 (um quinto) em função da causa de aumento prevista no

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 274 / 332


art. 71 do CP.Resta, portanto, fixada a pena de 02 (dois) anos, 04 (quatro) meses e 24 (vinte
quatro) dias de reclusão e 58 dias-multa em relação ao crime em tela. Fixo o regime aberto
para o início do cumprimento da pena, conforme art. 33, § 2º, "c", do Código Penal.Substituo
a pena privativa de liberdade por duas restritivas de direito, consistentes na prestação de
serviço à comunidade e em prestação pecuniária. A pena de prestação de serviços à
comunidade deverá ser cumprida durante o período de 2 (dois) anos e 4 (quatro) meses e 24
(vinte e quatro) dias junto à entidade assistencial ou pública, à razão de uma hora de tarefa
por dia de condenação, ou de sete horas por semana, de modo a não prejudicar a jornada de
trabalho dos condenados. A pena de prestação pecuniária, sopesando as condições
financeiras do acusado e a dimensão dos delitos, consistirá no pagamento total de 10 (dez)
salários mínimos a entidade assistencial ou pública. Caberá ao Juízo da execução o
detalhamento das penas, bem como a indicação das entidades assistenciais. Justifico a
escolha dessas penas: a prestação de serviços é a de maior potencialidade ressocializante e a
prestação pecuniária, de certa forma, propicia alguma compensação à comunidade.Resta,
portanto, definitiva a pena de 2 anos, 04 (quatro) meses e 24 (vinte e quatro) dias de reclusão,
substituída pelas penas restritiva de direitos de prestação de serviços à comunidade (de
duração equivalente ao da pena corporal substituída) e de prestação pecuniária de 10 salários
mínimos, e 58 dias multa, no valor de um trigésimo do salário mínimo vigente ao tempo do
fato (01/2000). 3.2 IARA DALLEGRAVE Quanto as circunstâncias judiciais: a culpabilidade
da condenada é normal na espécie, tendo agido dolosamente. Em relação aos antecedentes
criminais da acusada, considerando o entendimento jurisprudencial de que neste tópico só
podem ser avaliadas condenações judiciais com trânsito em julgado que não importam em
reincidência, nada há a considerar. Nada a consignar quanto à conduta social e a
personalidade do agente. Quanto aos motivos são atinentes à espécie, ou seja, a obtenção de
lucro fácil, assim, os valoro como neutros. O comportamento da vítima é igualmente neutro.
Com relação às circunstâncias do crime, também as valoro como neutras. Em relação às
consequências do crime, não vislumbro maior gravidade, pois os valores sonegados são os
usualmente encontrados para empresas do porte. Em razão do exposto, fixo a pena base no
mínimo legal em 2 anos de reclusão.Não há agravantes.Reconheço a atenuante da confissão
espontânea do art. 65, III "d" do CP, uma vez que a ré confirma ser administradora da
empresa e ter deixado de recolher as contribuições. Em razão da Súmula 231 STJ, deixo de
reduzir a pena abaixo do seu mínimo legal.Não há causas de aumento ou de diminuiçãoFixo a
pena de multa em 10 dias-multa (art. 72 do CP), com o valor de cada dia-multa em um terço
(1/3) do salário mínimo vigente ao tempo do último fato imputado ao condenado (01/2000), a
ser corrigido monetariamente desde então. Justifico esse patamar tendo em vista que a ré
afirmou que sua renda gira em torno de R$ 10.000,00 por mês e, ainda, em razão dos danos
configurados com a prática delitiva. Quanto à continuidade delitiva (artigo 71 do Código
Penal), reconheço e aplico o mesmo patamar de aumento, nos termos já justificados na
dosimetria do co-réu, de 1/5 (um quinto).Resta, portanto, fixada a pena de 02 (dois) anos, 04
(quatro) meses e 24 (vinte quatro) dias de reclusão e 58 dias-multa .Fixo o regime aberto para
o início do cumprimento da pena, conforme art. 33, § 2º, "c", do Código Penal.Substituo a
pena privativa de liberdade por duas restritivas de direito, consistentes na prestação de
serviço à comunidade e em prestação pecuniária. A pena de prestação de serviços à
comunidade deverá ser cumprida durante o período de 2 (dois) anos e 4 (quatro) meses e 24
(vinte e quatro) dias junto à entidade assistencial ou pública, à razão de uma hora de tarefa
por dia de condenação, ou de sete horas por semana, de modo a não prejudicar a jornada de
trabalho dos condenados. A pena de prestação pecuniária, sopesando as condições
financeiras do acusado e a dimensão dos delitos, consistirá no pagamento total de 10 (dez)
salários mínimos a entidade assistencial ou pública. Caberá ao Juízo da execução o
detalhamento das penas, bem como a indicação das entidades assistenciais. Justifico a
escolha dessas penas: a prestação de serviços é a de maior potencialidade ressocializante e a
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 275 / 332
prestação pecuniária, de certa forma, propicia alguma compensação à comunidade. Resta,
portanto, definitiva a pena de 2 anos, 04 (quatro) meses e 24 (vinte e quatro) dias de reclusão,
substituída pelas penas restritiva de direitos de prestação de serviços à comunidade (de
duração equivalente ao da pena corporal substituída) e de prestação pecuniária de 10 salários
mínimos, e 58 dias multa, no valor de um trigésimo do salário mínimo vigente ao tempo do
fato (01/2000). DISPOSIÇÕES GERAISSegundo redação dada ao inciso IV do artigo 387 do
CPP pela Lei n.º 11.719/2008, cumpre ao juiz, ao proferir a sentença, fixar "valor mínimo
para reparação dos danos causados pela infração". Considerando que o MPF não formulou
pedido neste sentido na denúncia, deixo de proceder ao arbitramento, nos termos da atual
jurisprudência do TRF4 e STJ.Condeno os acusados ao pagamento das custas e despesas
processuais.Os condenados são primários, não estando presente nenhum dos fundamentos
que autorizam a decretação da prisão preventiva (art. 312 do CPP). Por tal razão poderão
apelar em liberdade.Com o trânsito em julgado, proceda-se às comunicações
necessárias.Publique-se. Registre-se. Intimem-se."
AÇÃO PENAL Nº 2009.70.00.005878-0/PR
AUTOR : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL
Réu : PAULO DALLEGRAVE NETO
ADVOGADO : AFONSO HENRIQUE PREZOTO
CASTELANO
: CARLOS ROBERTO ARAUJO
Réu : IARA DALLEGRAVE
ADVOGADO : AFONSO HENRIQUE PREZOTO
CASTELANO

15ª VARA FEDERAL DE CURITIBA


Edital

EXECUÇÃO FISCAL Nº 5005428-16.2016.4.04.7000/PR

EXEQUENTE: CONSELHO REGIONAL DOS REPRESENTANTES COMERCIAIS DO


ESTADO DO PARANÁ - CORE/PR
EXECUTADO: F.ROCCO REPRESENTACOES COMERCIAIS LTDA - ME

EDITAL Nº 700004439882

EDITAL DE CITAÇÃO

COM PRAZO DE 30 (TRINTA) DIAS

O Juízo Federal da 15ª Vara Federal de Curitiba, Estado do Paraná, na forma da


lei, etc...

FAZ SABER aos que o presente edital virem ou dele tiverem conhecimento, que
neste Juízo Federal e Secretaria respectiva tramita a ação de Execução Fiscal nº 5005428-
16.2016.4.04.7000, movida pelo(a) CONSELHO REGIONAL DOS REPRESENTANTES
COMERCIAIS DO ESTADO DO PARANÁ - CORE/PR contra F.ROCCO REPRESENTACOES
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 276 / 332
COMERCIAIS DO ESTADO DO PARANÁ - CORE/PR contra F.ROCCO REPRESENTACOES
COMERCIAIS LTDA - ME, constando dos autos que o(s) executado(s) se encontra(m) em
lugar incerto e não sabido, pelo presente edital, com prazo de 30 (trinta) dias, que será
publicado na forma da lei e afixado em lugar de costume na sede deste Juízo, com sede na
Avenida Anita Garibaldi, nº 888, 3º Andar, Ahú, nesta Capital, CITA F.ROCCO
REPRESENTACOES COMERCIAIS LTDA - ME (CNPJ nº 09.813.326/0001-02), nos
termos da petição inicial e Certidão(ões) de Dívida Ativa nº(s) 4007, LivroPJ-14, Fl. 34, no
valor de R$ 4.062,25, em 07/2017, mais acréscimos legais, para que, no prazo de 5 (cinco)
dias, pague(m) a dívida ou garanta(m) a execução, sob pena de penhora ou arresto de tantos
bens quantos bastem para a satisfação da dívida e acessórios.

Edital

EXECUÇÃO FISCAL Nº 5044689-22.2015.4.04.7000/PR

EXEQUENTE: CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA DO ESTADO DO


PARANÁ - CRMV/PR
EXECUTADO: ANDRE FELIPE LONGEN

EDITAL Nº 700004439540

EDITAL DE CITAÇÃO

COM PRAZO DE 30 (TRINTA) DIAS

O Juízo Federal da 15ª Vara Federal de Curitiba, Estado do Paraná, na forma da


lei, etc...

FAZ SABER aos que o presente edital virem ou dele tiverem conhecimento, que
neste Juízo Federal e Secretaria respectiva tramita a ação de Execução Fiscal nº 5044689-
22.2015.4.04.7000, movida pelo(a) CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA VETERINÁRIA
DO ESTADO DO PARANÁ - CRMV/PR contra ANDRE FELIPE LONGEN, constando dos
autos que o(s) executado(s) se encontra(m) em lugar incerto e não sabido, pelo presente
edital, com prazo de 30 (trinta) dias, que será publicado na forma da lei e afixado em lugar de
costume na sede deste Juízo, com sede na Avenida Anita Garibaldi, nº 888, 3º Andar, Ahú,
nesta Capital, CITA ANDRE FELIPE LONGEN (CPF nº 041.160.619-05), nos termos da
petição inicial e Certidão(ões) de Dívida Ativa nº(s) 11003/15, no valor de R$ 3.338,80, em
10/2016, mais acréscimos legais, para que, no prazo de 5 (cinco) dias, pague(m) a dívida ou
garanta(m) a execução, sob pena de penhora ou arresto de tantos bens quantos bastem para a
satisfação da dívida e acessórios.

Edital

EXECUÇÃO FISCAL Nº 5062638-59.2015.4.04.7000/PR


DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 277 / 332
EXEQUENTE: CONSELHO REGIONAL DOS REPRESENTANTES COMERCIAIS DO
ESTADO DO PARANÁ - CORE/PR
EXECUTADO: EDSON ZANELLA & CIA LTDA - ME

EDITAL Nº 700004439458

EDITAL DE CITAÇÃO

COM PRAZO DE 30 (TRINTA) DIAS

O Juízo Federal da 15ª Vara Federal de Curitiba, Estado do Paraná, na forma da


lei, etc...

FAZ SABER aos que o presente edital virem ou dele tiverem conhecimento, que
neste Juízo Federal e Secretaria respectiva tramita a ação de Execução Fiscal nº 5062638-
59.2015.4.04.7000, movida pelo(a) CONSELHO REGIONAL DOS REPRESENTANTES
COMERCIAIS DO ESTADO DO PARANÁ - CORE/PR contra EDSON ZANELLA & CIA
LTDA - ME, constando dos autos que o(s) executado(s) se encontra(m) em lugar incerto e
não sabido, pelo presente edital, com prazo de 30 (trinta) dias, que será publicado na forma
da lei e afixado em lugar de costume na sede deste Juízo, com sede na Avenida Anita
Garibaldi, nº 888, 3º Andar, Ahú, nesta Capital, CITA EDSON ZANELLA & CIA LTDA -
ME (CNPJ nº 07.601.798/0001-76), nos termos da petição inicial e Certidão(ões) de Dívida
Ativa nº(s) 3987, Livro PJ-14, Fl. 14, no valor de R$ 4.662,74, em 01/2018, mais acréscimos
legais, para que, no prazo de 5 (cinco) dias, pague(m) a dívida ou garanta(m) a execução, sob
pena de penhora ou arresto de tantos bens quantos bastem para a satisfação da dívida e
acessórios.

Edital

EXECUÇÃO FISCAL Nº 5006200-13.2015.4.04.7000/PR

EXEQUENTE: AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E


BIOCOMBUSTÍVEIS - ANP
EXECUTADO: MAYCON MARTINS SOARES
EXECUTADO: GENESIS - PARTICIPACOES SOCIETARIAS LTDA.
EXECUTADO: HUGO DALLMANN

EDITAL Nº 700004435082

EDITAL DE CITAÇÃO

COM PRAZO DE 30 (TRINTA) DIAS

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 278 / 332


O Juízo Federal da 15ª Vara Federal de Curitiba, Estado do Paraná, na forma da
lei etc...

FAZ SABER aos que o presente edital virem ou dele tiverem conhecimento que,
neste Juízo Federal e Secretaria respectiva, tramita a ação de Execução Fiscal nº 5006200-
13.2015.4.04.7000, movida pelo(a) AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL
E BIOCOMBUSTÍVEIS - ANP contra GENESIS - PARTICIPACOES SOCIETARIAS LTDA,
MAYCON MARTINS SOARES e HUGO DALLMANN, constando dos autos que o(s)
executado(s) se encontra(m) em lugar incerto e não sabido, pelo presente edital, com prazo
de 30 (trinta) dias, que será publicado na forma da lei e afixado em lugar de costume na sede
deste Juízo, com sede na Avenida Anita Garibaldi, nº 888, 3º Andar, Ahú, nesta Capital, CITA
HUGO DALLMANN (CPF nº 013.617.898-75), nos termos da petição inicial e Certidão(ões)
de Dívida Ativa nº(s) 30214008420 e 30214008411, no valor de R$ 25.805,52, em 05/2016,
mais acréscimos legais, para que, no prazo de 5 (cinco) dias, responda(m) pessoalmente pelo
débito, nos termos da decisão proferida no evento 59, pagando a dívida ou garantindo a
execução, sob pena de penhora ou arresto de tantos bens quantos bastem para a satisfação da
dívida e acessórios.

Edital

INCIDENTE DE DESCONSIDERAÇÃO DE PERSONALIDADE JURÍDICA Nº 5015307-


13.2017.4.04.7000/PR

REQUERENTE: AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E


BIOCOMBUSTÍVEIS - ANP
REQUERIDO: HUGO DALLMANN
REQUERIDO: AUTO POSTO ULTRA LTDA

EDITAL Nº 700004421448

EDITAL DE CITAÇÃO

COM PRAZO DE 30 (TRINTA) DIAS

O Juízo Federal da 15ª Vara Federal de Curitiba, Estado do Paraná, na forma da


lei, etc...

FAZ SABER aos que o presente edital virem ou dele tiverem conhecimento, que
neste Juízo Federal e Secretaria respectiva tramita a ação de Incidente de Desconsideração de
Personalidade Jurídica nº 5015307-13.2017.4.04.7000, movida pelo(a) AGÊNCIA
NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E BIOCOMBUSTÍVEIS - ANP contra AUTO
POSTO ULTRA LTDA e HUGO DALLMANN, constando dos autos que o(s) executado(s) se
encontra(m) em lugar incerto e não sabido, pelo presente edital, com prazo de 30 (trinta) dias,
que será publicado na forma da lei e afixado em lugar de costume na sede deste Juízo, com
sede na Avenida Anita Garibaldi, nº 888, 3º Andar, Ahú, nesta Capital, CITA AUTO POSTO
ULTRA LTDA e HUGO DALLMANN (CNPJ / CPF nº 02.886.346/0001-64 e 013.617.898-
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 279 / 332
ULTRA LTDA e HUGO DALLMANN (CNPJ / CPF nº 02.886.346/0001-64 e 013.617.898-
75), nos termos do artigo 135, do Código de Processo Civil, para, querendo, manifestar-se
nos autos e requerer as provas cabíveis, no prazo de 15 (quinze) dias.

Edital

EXECUÇÃO FISCAL Nº 5016165-78.2016.4.04.7000/PR

EXEQUENTE: UNIÃO - FAZENDA NACIONAL


EXECUTADO: EGBERTO SCHON RIBAS NETO
EXECUTADO: PFHT - INDUSTRIA E COMERCIO DE MOVEIS LTDA - ME

EDITAL Nº 700004420311

EDITAL DE CITAÇÃO

COM PRAZO DE 30 (TRINTA) DIAS

O Juízo Federal da 15ª Vara Federal de Curitiba, Estado do Paraná, na forma da


lei etc...

FAZ SABER aos que o presente edital virem ou dele tiverem conhecimento que,
neste Juízo Federal e Secretaria respectiva, tramita a ação de Execução Fiscal nº 5016165-
78.2016.4.04.7000, movida pelo(a) contra PFHT - INDUSTRIA E COMERCIO DE MOVEIS
LTDA - ME e EGBERTO SCHON RIBAS NETO, constando dos autos que o(s) executado(s)
se encontra(m) em lugar incerto e não sabido, pelo presente edital, com prazo de 30 (trinta)
dias, que será publicado na forma da lei e afixado em lugar de costume na sede deste Juízo,
com sede na Avenida Anita Garibaldi, nº 888, 3º Andar, Ahú, nesta Capital, CITA PFHT -
INDUSTRIA E COMERCIO DE MOVEIS LTDA - ME e EGBERTO SCHON RIBAS
NETO (CNPJ nº 07.425.753/0001-98 e 008.187.579-73), para responder pessoalmente pelo
débito, na forma da decisão proferida no evento 24, nos termos da petição inicial e
Certidão(ões) de Dívida Ativa nº(s) FGPR201600696, FGPR201600697 e CSPR201600698,
no valor de R$ 228.999,98, em 05/2017, mais acréscimos legais, para que, no prazo de 5
(cinco) dias paguem a dívida ou garantam a execução, sob pena de penhora ou arresto de
tantos bens quantos bastem para a satisfação da dívida e acessórios.

Edital

EXECUÇÃO FISCAL Nº 5045924-53.2017.4.04.7000/PR

EXEQUENTE: CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DO PARANÁ - CRA/PR


EXECUTADO: FABIA FERNANDEZ GOMES

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 280 / 332


EDITAL Nº 700004420287

EDITAL DE CITAÇÃO

COM PRAZO DE 30 (TRINTA) DIAS

O Juízo Federal da 15ª Vara Federal de Curitiba, Estado do Paraná, na forma da


lei, etc...

FAZ SABER aos que o presente edital virem ou dele tiverem conhecimento, que
neste Juízo Federal e Secretaria respectiva tramita a ação de Execução Fiscal nº 5045924-
53.2017.4.04.7000, movida pelo(a) CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DO
PARANÁ - CRA/PR contra FABIA FERNANDEZ GOMES, constando dos autos que o(s)
executado(s) se encontra(m) em lugar incerto e não sabido, pelo presente edital, com prazo
de 30 (trinta) dias, que será publicado na forma da lei e afixado em lugar de costume na sede
deste Juízo, com sede na Avenida Anita Garibaldi, nº 888, 3º Andar, Ahú, nesta Capital, CITA
FABIA FERNANDEZ GOMES (CPF nº 027.268.419-88), nos termos da petição inicial e
Certidão(ões) de Dívida Ativa nº(s) PF nº 34745, no valor de R$ 1.733,08, em 10/2017, mais
acréscimos legais, para que, no prazo de 5 (cinco) dias, pague(m) a dívida ou garanta(m) a
execução, sob pena de penhora ou arresto de tantos bens quantos bastem para a satisfação da
dívida e acessórios.

Edital

EXECUÇÃO FISCAL Nº 5043383-18.2015.4.04.7000/PR

EXEQUENTE: CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF


EXECUTADO: ARNALDO POMPEO FARIA ALBUQUERQUE
EXECUTADO: PERFECTY LIMP LIMPEZA E CONSERVACAO LTDA - EPP

EDITAL Nº 700004419079

EDITAL DE CITAÇÃO

COM PRAZO DE 30 (TRINTA) DIAS

O Juízo Federal da 15ª Vara Federal de Curitiba, Estado do Paraná, na forma da


lei etc...

FAZ SABER aos que o presente edital virem ou dele tiverem conhecimento que,
neste Juízo Federal e Secretaria respectiva, tramita a ação de Execução Fiscal nº 5043383-
18.2015.4.04.7000, movida pelo(a) CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - CEF contra
PERFECTY LIMP LIMPEZA E CONSERVACAO LTDA - EPP e ARNALDO POMPEO FARIA
ALBUQUERQUE, constando dos autos que o(s) executado(s) se encontra(m) em lugar
incerto e não sabido, pelo presente edital, com prazo de 30 (trinta) dias, que será publicado

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 281 / 332


na forma da lei e afixado em lugar de costume na sede deste Juízo, com sede na Avenida
Anita Garibaldi, nº 888, 3º Andar, Ahú, nesta Capital, CITA ARNALDO POMPEO FARIA
ALBUQUERQUE (CPF nº 547.238.339-00), nos termos da petição inicial e Certidão(ões) de
Dívida Ativa nº(s) FGPR201500926, no valor de R$ 43.817,79, em 02/2017, mais acréscimos
legais, para que, no prazo de 5 (cinco) dias, responda(m) pessoalmente pelo débito, nos
termos da decisão proferida no evento 38, pagando a dívida ou garantindo a execução, sob
pena de penhora ou arresto de tantos bens quantos bastem para a satisfação da dívida e
acessórios.

Edital

EXECUÇÃO FISCAL Nº 5014184-77.2017.4.04.7000/PR

EXEQUENTE: CONSELHO REGIONAL DE FISIOTERAPIA E TERAPIA OCUPACIONAL


DA 8ª REGIÃO - CREFITO/PR
EXECUTADO: JANAINA TEIXEIRA GOMES

EDITAL Nº 700004418628

EDITAL DE CITAÇÃO

COM PRAZO DE 30 (TRINTA) DIAS

O Juízo Federal da 15ª Vara Federal de Curitiba, Estado do Paraná, na forma da


lei, etc...

FAZ SABER aos que o presente edital virem ou dele tiverem conhecimento, que
neste Juízo Federal e Secretaria respectiva tramita a ação de Execução Fiscal nº 5014184-
77.2017.4.04.7000, movida pelo(a) CONSELHO REGIONAL DE FISIOTERAPIA E TERAPIA
OCUPACIONAL DA 8ª REGIÃO - CREFITO/PR contra JANAINA TEIXEIRA GOMES,
constando dos autos que o(s) executado(s) se encontra(m) em lugar incerto e não sabido,
pelo presente edital, com prazo de 30 (trinta) dias, que será publicado na forma da lei e
afixado em lugar de costume na sede deste Juízo, com sede na Avenida Anita Garibaldi, nº
888, 3º Andar, Ahú, nesta Capital, CITA JANAINA TEIXEIRA GOMES (CPF nº
018.783.689-23), nos termos da petição inicial e Certidão(ões) de Dívida Ativa nº(s) 2034, no
valor de R$ 3.201,23, em 03/2017, mais acréscimos legais, para que, no prazo de 5 (cinco)
dias, pague(m) a dívida ou garanta(m) a execução, sob pena de penhora ou arresto de tantos
bens quantos bastem para a satisfação da dívida e acessórios.

Edital

EXECUÇÃO FISCAL Nº 5014169-45.2016.4.04.7000/PR

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 282 / 332


EXEQUENTE: CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO PARANÁ - CRC/PR
EXECUTADO: RONALDO LAURINDO DA SILVA

EDITAL Nº 700004417854

EDITAL DE CITAÇÃO

COM PRAZO DE 30 (TRINTA) DIAS

O Juízo Federal da 15ª Vara Federal de Curitiba, Estado do Paraná, na forma da


lei, etc...

FAZ SABER aos que o presente edital virem ou dele tiverem conhecimento, que
neste Juízo Federal e Secretaria respectiva tramita a ação de Execução Fiscal nº 5014169-
45.2016.4.04.7000, movida pelo(a) CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO
PARANÁ - CRC/PR contra RONALDO LAURINDO DA SILVA, constando dos autos que o(s)
executado(s) se encontra(m) em lugar incerto e não sabido, pelo presente edital, com prazo
de 30 (trinta) dias, que será publicado na forma da lei e afixado em lugar de costume na sede
deste Juízo, com sede na Avenida Anita Garibaldi, nº 888, 3º Andar, Ahú, nesta Capital, CITA
RONALDO LAURINDO DA SILVA (CPF nº 021.580.069-94), nos termos da petição inicial
e Certidão(ões) de Dívida Ativa nº(s) Livro 105, Fl. 1, no valor de R$ 4.351,12, em 09/2017,
mais acréscimos legais, para que, no prazo de 5 (cinco) dias, pague(m) a dívida ou
garanta(m) a execução, sob pena de penhora ou arresto de tantos bens quantos bastem para a
satisfação da dívida e acessórios.

Edital

EXECUÇÃO FISCAL Nº 5005429-06.2013.4.04.7000/PR

EXEQUENTE: CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO PARANÁ - CRC/PR


EXECUTADO: CRISTHIANO ALVES AFONSO

EDITAL Nº 700004408465

EDITAL DE CITAÇÃO

COM PRAZO DE 30 (TRINTA) DIAS

O Juízo Federal da 15ª Vara Federal de Curitiba, Estado do Paraná, na forma da


lei, etc...

FAZ SABER aos que o presente edital virem ou dele tiverem conhecimento, que
neste Juízo Federal e Secretaria respectiva tramita a ação de Execução Fiscal nº 5005429-
06.2013.4.04.7000, movida pelo(a) CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO
PARANÁ - CRC/PR contra CRISTHIANO ALVES AFONSO, constando dos autos que o(s)
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 283 / 332
executado(s) se encontra(m) em lugar incerto e não sabido, pelo presente edital, com prazo
de 30 (trinta) dias, que será publicado na forma da lei e afixado em lugar de costume na sede
deste Juízo, com sede na Avenida Anita Garibaldi, nº 888, 3º Andar, Ahú, nesta Capital, CITA
CRISTHIANO ALVES AFONSO (CPF nº 062.040.769-73), nos termos da petição inicial e
Certidão(ões) de Dívida Ativa nº(s) Livro 82, Fl. 260, no valor de R$ 3.560,75, em 01/2018,
mais acréscimos legais, para que, no prazo de 5 (cinco) dias, pague(m) a dívida ou
garanta(m) a execução, sob pena de penhora ou arresto de tantos bens quantos bastem para a
satisfação da dívida e acessórios.

Edital

EXECUÇÃO FISCAL Nº 5042249-82.2017.4.04.7000/PR

EXEQUENTE: AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E


BIOCOMBUSTÍVEIS - ANP
EXECUTADO: AUTO POSTO PETRO GOMES LTDA - ME

EDITAL Nº 700004408360

EDITAL DE CITAÇÃO

COM PRAZO DE 30 (TRINTA) DIAS

O Juízo Federal da 15ª Vara Federal de Curitiba, Estado do Paraná, na forma da


lei, etc...

FAZ SABER aos que o presente edital virem ou dele tiverem conhecimento, que
neste Juízo Federal e Secretaria respectiva tramita a ação de Execução Fiscal nº 5042249-
82.2017.4.04.7000, movida pelo(a) AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL
E BIOCOMBUSTÍVEIS - ANP contra AUTO POSTO PETRO GOMES LTDA - ME, constando
dos autos que o(s) executado(s) se encontra(m) em lugar incerto e não sabido, pelo presente
edital, com prazo de 30 (trinta) dias, que será publicado na forma da lei e afixado em lugar de
costume na sede deste Juízo, com sede na Avenida Anita Garibaldi, nº 888, 3º Andar, Ahú,
nesta Capital, CITA AUTO POSTO PETRO GOMES LTDA - ME (CNPJ nº
05.483.314/0001-06), nos termos da petição inicial e Certidão(ões) de Dívida Ativa nº(s)
4015000271/17-60, no valor de R$ 1.068.107,04, em 09/2017, mais acréscimos legais, para
que, no prazo de 5 (cinco) dias, pague(m) a dívida ou garanta(m) a execução, sob pena de
penhora ou arresto de tantos bens quantos bastem para a satisfação da dívida e acessórios.

Edital

EXECUÇÃO FISCAL Nº 5001002-24.2017.4.04.7000/PR

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 284 / 332


EXEQUENTE: AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E
BIOCOMBUSTÍVEIS - ANP
EXECUTADO: PETROMOTOR DISTRIBUIDORA DE PETROLEO LTDA - ME

EDITAL Nº 700004408121

EDITAL DE CITAÇÃO

COM PRAZO DE 30 (TRINTA) DIAS

O Juízo Federal da 15ª Vara Federal de Curitiba, Estado do Paraná, na forma da


lei, etc...

FAZ SABER aos que o presente edital virem ou dele tiverem conhecimento, que
neste Juízo Federal e Secretaria respectiva tramita a ação de Execução Fiscal nº 5001002-
24.2017.4.04.7000, movida pelo(a) AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL
E BIOCOMBUSTÍVEIS - ANP contra PETROMOTOR DISTRIBUIDORA DE PETROLEO
LTDA - ME, constando dos autos que o(s) executado(s) se encontra(m) em lugar incerto e
não sabido, pelo presente edital, com prazo de 30 (trinta) dias, que será publicado na forma
da lei e afixado em lugar de costume na sede deste Juízo, com sede na Avenida Anita
Garibaldi, nº 888, 3º Andar, Ahú, nesta Capital, CITA PETROMOTOR DISTRIBUIDORA
DE PETROLEO LTDA - ME (CNPJ nº 02.543.048/0001-71), nos termos da petição inicial e
Certidão(ões) de Dívida Ativa nº(s) 30215006439, no valor de R$ 80.074,37, em 01/2017,
mais acréscimos legais, para que, no prazo de 5 (cinco) dias, pague(m) a dívida ou
garanta(m) a execução, sob pena de penhora ou arresto de tantos bens quantos bastem para a
satisfação da dívida e acessórios.

Edital

EXECUÇÃO FISCAL Nº 5013153-22.2017.4.04.7000/PR

EXEQUENTE: CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO DO PARANÁ -


CRF/PR
EXECUTADO: SALETE DE LARA NOGUEIRA

EDITAL Nº 700004408087

EDITAL DE CITAÇÃO

COM PRAZO DE 30 (TRINTA) DIAS

O Juízo Federal da 15ª Vara Federal de Curitiba, Estado do Paraná, na forma da


lei, etc...

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 285 / 332


FAZ SABER aos que o presente edital virem ou dele tiverem conhecimento, que
neste Juízo Federal e Secretaria respectiva tramita a ação de Execução Fiscal nº 5013153-
22.2017.4.04.7000, movida pelo(a) CONSELHO REGIONAL DE FARMÁCIA DO ESTADO
DO PARANÁ - CRF/PR contra SALETE DE LARA NOGUEIRA, constando dos autos que o(s)
executado(s) se encontra(m) em lugar incerto e não sabido, pelo presente edital, com prazo
de 30 (trinta) dias, que será publicado na forma da lei e afixado em lugar de costume na sede
deste Juízo, com sede na Avenida Anita Garibaldi, nº 888, 3º Andar, Ahú, nesta Capital, CITA
SALETE DE LARA NOGUEIRA (CPF nº 529.470.929-53), nos termos da petição inicial e
Certidão(ões) de Dívida Ativa nº(s) 222/2017, no valor de R$ 3.927,16, em 03/2017, mais
acréscimos legais, para que, no prazo de 5 (cinco) dias, pague(m) a dívida ou garanta(m) a
execução, sob pena de penhora ou arresto de tantos bens quantos bastem para a satisfação da
dívida e acessórios.

Edital

EXECUÇÃO FISCAL Nº 5057471-27.2016.4.04.7000/PR

EXEQUENTE: AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL E


BIOCOMBUSTÍVEIS - ANP
EXECUTADO: AUTO POSTO FAMILIA LTDA

EDITAL Nº 700004408049

EDITAL DE CITAÇÃO

COM PRAZO DE 30 (TRINTA) DIAS

O Juízo Federal da 15ª Vara Federal de Curitiba, Estado do Paraná, na forma da


lei, etc...

FAZ SABER aos que o presente edital virem ou dele tiverem conhecimento, que
neste Juízo Federal e Secretaria respectiva tramita a ação de Execução Fiscal nº 5057471-
27.2016.4.04.7000, movida pelo(a) AGÊNCIA NACIONAL DO PETRÓLEO, GÁS NATURAL
E BIOCOMBUSTÍVEIS - ANP contra AUTO POSTO FAMILIA LTDA, constando dos autos
que o(s) executado(s) se encontra(m) em lugar incerto e não sabido, pelo presente edital, com
prazo de 30 (trinta) dias, que será publicado na forma da lei e afixado em lugar de costume na
sede deste Juízo, com sede na Avenida Anita Garibaldi, nº 888, 3º Andar, Ahú, nesta Capital,
CITA AUTO POSTO FAMILIA LTDA (CNPJ nº 09.185.651/0001-78), nos termos da
petição inicial e Certidão(ões) de Dívida Ativa nº(s) 30214030344, no valor de R$ 45.018,14,
em 11/2017, mais acréscimos legais, para que, no prazo de 5 (cinco) dias, pague(m) a dívida
ou garanta(m) a execução, sob pena de penhora ou arresto de tantos bens quantos bastem
para a satisfação da dívida e acessórios.

Edital

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 286 / 332


EXECUÇÃO FISCAL Nº 5051327-03.2017.4.04.7000/PR

EXEQUENTE: CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DO PARANÁ - CRA/PR


EXECUTADO: JOSELINO LIFONG LIN

EDITAL Nº 700004407289

EDITAL DE CITAÇÃO

COM PRAZO DE 60 (SESSENTA) DIAS

O Juízo Federal da 15ª Vara Federal de Curitiba, Estado do Paraná, na forma da


lei, etc...

FAZ SABER aos que o presente edital virem ou dele tiverem conhecimento, que
neste Juízo Federal e Secretaria respectiva tramita a ação de Execução Fiscal nº 5051327-
03.2017.4.04.7000, movida pelo(a) CONSELHO REGIONAL DE ADMINISTRAÇÃO DO
PARANÁ - CRA/PR contra JOSELINO LIFONG LIN, constando dos autos que o(s)
executado(s) se encontra(m) em lugar incerto e não sabido, pelo presente edital, com prazo
de 60 (sessenta) dias, que será publicado na forma da lei e afixado em lugar de costume na
sede deste Juízo, com sede na Avenida Anita Garibaldi, nº 888, 3º Andar, Ahú, nesta Capital,
CITA JOSELINO LIFONG LIN (CPF nº 02727748981), nos termos da petição inicial e
Certidão(ões) de Dívida Ativa nº(s) PF nº 35002, no valor de R$ 1.733,08, em 16/10/2017,
mais acréscimos legais, para que, no prazo de 5 (cinco) dias, pague(m) a dívida ou
garanta(m) a execução, sob pena de penhora ou arresto de tantos bens quantos bastem para a
satisfação da dívida e acessórios.

14ª VARA FEDERAL DE CURITIBA


Boletim

14ª Vara Federal de Curitiba

Boletim JF Nro 001/2018

Marcos Josegrei da Silva

Juiz Federal

Alessandro Rafael Bertollo de Alexandre

Juiz Federal Substituto


DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 287 / 332
Ellen Jane Garcez

Diretora de Secretaria

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A


SEGUIR TRANSCRITO: "1. PAULO GOH MORITA requereu, em 09/06/2015, fosse
declarada a extinção de sua punibilidade em razão da quitação anteriormente ao trânsito em
julgado do débito previdenciário que orientou a acusação (tributos cuja responsabilidade lhe
foi atribuída pela sentença), no total de R$ 400.691,61. Informou que o pagamento realizado
não corresponde à totalidade do débito da pessoa jurídica, mas sim ao valor então atualizado
das parcelas de contribuição previdenciária delimitadas na sentença (competências do 13º
salário de 2002, julho de 2004 a julho de 2005, incluindo o 13º salário), considerada a adesão
ao parcelamento da Lei nº 13.043/2014/REFIS DA COPA (que reduziu em 100% os valores
adicionais relativos à multa de mora e encargos, bem como diminuiu os juros em 45%). O
STF, adotando parecer ministerial, indeferiu o pedido ao argumento de que somente o
integral pagamento é causa apta para ensejar a extinção da punibilidade, sendo inviável
discutir naquela instância o valor das contribuições previdenciárias cuja omissão de
pagamento foi imputada a PAULO GOH (fl. 622-626). Diante do entendimento firmado pelo
STF, em resposta à requisição judicial, Procuradoria da Fazenda Nacional informou não
constarem pagamentos para as competências do 13º salário de 2002, julho de 2004 a julho de
2005, incluindo o 13º salário, relacionadas ao débito atinente a NFLD nº 35.815.647-5 (fl.
633). O Ministério Público Federal opinou pelo indeferimento do pedido formulado por
PAULO GOH MORITA ao argumento de que somente a quitação do débito é apta a ensejar a
extinção da punibilidade, nos termos do artigo 9, § 2º, da Lei nº10.684/2003 (fl. 640). Em
nova manifestação, a defesa de PAULO GOH MORITA esclareceu que o valor recolhido de
R$ 400.691,61 corresponde ao valor principal das parcelas de contribuição previdenciária
não recolhidas pelas INDUSTRIAS TODESCHINI S/A durante a gestão do réu (conforme
delimitação da sentença condenatória - competências do 13º salário de 2002, julho de 2004 a
julho de 2005, incluído o 13 salário de 2004 - R$ 247.121,94), devidamente corrigido e
atualizado a partir dos parâmetros de correção do programa de parcelamento da Lei nº
13.043/2014 (REFIS DA COPA) e seus respectivos benefícios. Aduziu que, por não ser o
responsável pela integralidade das dívidas da empresa INDUSTRIAS TODESCHINI S/A, não
se pode exigir o integral pagamento dos débitos da empresa para que seja declarada sua
extinção da punibilidade pelo pagamento dos tributos (fl. 645-649). Novamente atendendo
requisição judicial de informações, a Procuradoria da Fazenda Nacional afirmou a
inexistência de registro de pagamento no âmbito administrativo das competências do 13º
salário de 2002, julho de 2004 a julho de 2005, incluído o 13º salário de 2004 relacionadas
ao débito 35.815.647-5 (fl. 672). O Ministério Público Federal mais uma vez se manifestou
pelo indeferimento do pedido de declaração de extinção da punibilidade e requereu o início
do cumprimento das penas pelo réu (fls. 680-683). Em nova manifestação, a defesa
esclareceu ter realizado o pagamento da importância de R$ de R$ 400.691,61 corresponde ao
valor principal das parcelas de contribuição previdenciária não recolhidas pelas
INDUSTRIAS TODESCHINI S/A durante a gestão do réu, em nome próprio, sem vinculação à
NFLD nº 35.815.647-5, mas vinculado ao CNPJ da empresa INDUSTRIAS TODESCHINI S/A
(fls. 690-696). Novamente foi oficiado à Receita Federal para fim de solicitar informações
quanto ao débito referente a NFLD nº 35.815.647-5, da pessoa jurídica Indústrias Todeschini
S/A, CNPJ nº 76.483.890/0001-00 (a. o valor total das competências do 13º salário de 2002,
julho de 2004 a julho de 2005, incluindo o 13º salário, na data do alegado pagamento
(01/12/2014), bem como se o pagamento efetuado, no valor de R$ 400.691,64, cobre os

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 288 / 332


referidos débitos; b. a destinação do pagamento parcial realizado por meio da DARF juntada
à fl. 586, ante a informação de que não há registro, no âmbito administrativo, do pagamento
realizado, bem como seja tal montante compensado à NFLD nº 35.815.647-5, caso não tenha
sido, para fins de quitação das competências acima referidas; c. caso haja remanescente a ser
pago relativo às competências do 13º salário de 2002, julho de 2004 a julho de 2005,
incluindo o 13º salário, a forma e o meio para adimpli-las). A despeito de a Receita Federal
não ter prestado tempestivamente as informações requisitadas, em atendimento à intimação
judicial, a defesa apresentou o extrato do mês de dezembro de 2014 da conta bancária da
pessoa jurídica de PAULO GOH MORITA (Nova Motores e Geradores - Banco do Brasil, Ag.
3428-2, c/c 605050-6) no qual consta o débito do valor de R$ 400.691,61, bem como
apresentou novamente o comprovante do pagamento de DARF em favor da empresa
INDUSTRIAS TODESCHINI S/A (fls. 712-771). A Receita Federal novamente deixou de
atender requisição judicial de informações (fls. 773). Em novo requerimento, a defesa de
PAULO GOH MORITA pugnou pela declaração de extinção da punibilidade pela prescrição
da pretensão executória, nos termos do artigo 112, I, c/c artigo 117, V, c/c artigo 109, IV,
todos do Código Penal (fls.774-775). Instado a se manifestar, o Ministério Público Federal
opinou pelo indeferimento do pedido ao argumento de que o marco inicial para a contagem
da prescrição da pretensão executória é o trânsito em julgado para ambas as partes, o que no
caso deu-se em 18/02/2014. Destacou que quando do trânsito em julgado para a acusação, em
01/09/2009, não se admitia a execução provisória da pena após a confirmação pelo Juízo de
Segundo Grau da condenação imposta em sentença (fls.778-779). Essa é síntese da atual
situação dos autos. Decido. 2. Pendem de análise judicial pedidos de declaração de extinção
da punibilidade - o primeiro em razão da quitação do débito e o segundo em decorrência da
prescrição da pretensão executória. 2.1. Prescrição da Pretensão Executória - Não
Caracterização Assiste razão ao Ministério Público Federal quanto à não caracterização da
extinção da punibilidade pela prescrição da pretensão executória. Com efeito, ao tempo do
trânsito em julgado para acusação - 01/09/2009 - não se admitia a execução provisória da
pena após confirmação de condenação por Segunda Instância. Oportuno registrar que a
execução provisória nessas circunstâncias passou a ser admitida após o julgamento pelo STF
do HC 84.078 (publicado em 26/2/2010). Nesse sentido: EMENTA: AGRAVO EM
EXECUÇÃO PENAL. PRESCRIÇÃO DA PRETENSÃO EXECUTÓRIA. INOCORRÊNCIA.
TRÂNSITO EM JULGADO PARA AMBAS AS PARTES. 1. A Quarta Seção deste Tribunal
firmou entendimento no sentido de que a prescrição da pretensão executória do Estado
somente começa a fluir a partir do trânsito em julgado da sentença condenatória para a
acusação e para a defesa. 2. Considerando a orientação atual no sentido da possibilidade de
execução provisória da pena, é hígido questionar acerca da inação da acusação após a
confirmação da condenação em segundo grau. Porém, sob a égide firmada pelo STF
anteriormente, sendo taxativamente vedada a execução provisória, descabe falar em inércia
da acusação em buscar a prisão e, portanto, descabe buscar impor termo inicial para
prescrição da pretensão executória quando tal pretensão inexiste, posto que vedada pela
Corte Suprema. 3. No caso dos autos, o trânsito em julgado da condenação ocorreu antes da
nova orientação do STF decretada em novembro/2016. Em relação à pena cominada em
concreto ao réu, a prescrição é de 08 anos, logo, permanece hígida a pretensão executória
estatal. (TRF4 5019454-82.2017.4.04.7000, SÉTIMA TURMA, Relatora para Acórdão
CLÁUDIA CRISTINA CRISTOFANI, juntado aos autos em 13/11/2017) EMENTA: AGRAVO
DE EXECUÇÃO PENAL. PRESCRIÇÃO DA PRETENSÃO EXECUTÓRIA. MARCO INICIAL
DA CONTAGEM DO PRAZO PRESCRICIONAL. TRÂNSITO EM JULGADO PARA AMBAS
AS PARTES. 1. Não há falar em inação do Estado, se, à época do trânsito em julgado para a
condenação, exigia-se o trânsito em julgado para ambas as partes para a execução da pena. 2.
O recente entendimento do STF no sentido da possibilidade de início da execução da pena
condenatória após a confirmação da sentença em grau de apelação, não pode ser aplicado ao
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 289 / 332
caso dos autos, já que à época da mencionada confirmação o entendimento prevalecente nos
tribunais era pela impossibilidade de execução antes do trânsito em julgado para ambas as
partes. 3. Agravo de execução penal improvido. (TRF4 5062280-60.2016.4.04.7000,
OITAVA TURMA, Relator JOÃO PEDRO GEBRAN NETO, juntado aos autos em 23/03/2017)
EMENTA: DIREITO PENAL. PROCESSO PENAL. EMBARGOS INFRINGENTES E DE
NULIDADE. PRESCRIÇÃO DA PRETENSÃO EXECUTÓRIA. MARCO INICIAL. TRÂNSITO
EM JULGADO PARA ACUSAÇÃO E DEFESA. 1. A norma do artigo 112, I, do Codex
Criminal deve ser interpretada no sentido de que o início da contagem do prazo prescricional
flui a partir do trânsito em julgado para ambas as partes. Precedente. 2. O recentíssimo
entendimento do STF, no sentido da possibilidade de início da execução da pena
condenatória após a confirmação da sentença em grau de apelação, não pode ser aplicado ao
caso dos autos, pois à época do trânsito em julgado para a condenação o entendimento
predominante nos tribunais era pela impossibilidade de execução antes do trânsito em
julgado para ambas as partes. (TRF4, ENUL 5001433-63.2015.4.04.7215, QUARTA SEÇÃO,
Relator LEANDRO PAULSEN, juntado aos autos em 08/06/2017) Sendo assim, o marco a ser
considerado como inicial para fins de prazo prescricional da pretensão executória é o trânsito
em julgado para as partes, que no caso é 18/02/2014. Desde referido marco não decorreu
lapso superior a 8 anos (a ser considerado no caso, diante da pena superior a dois anos -
desconsiderada a continuidade delitiva - a que foi o réu definitivamente condenado). Por
consequência, por não estar caracterizada a prescrição da pretensão executória, indefiro o
pedido da defesa de declaração da extinção da punibilidade. 2.2. Quitação dos valores
referentes às competências 13º salário de 2002, julho de 2004 a julho de 2005, incluindo o
13º salário, atinente a NFLD nº 35.815.647-5, da pessoa jurídica Indústrias Todeschini S/A,
CNPJ nº 76.483.890/0001-00. Os documentos apresentados pela defesa comprovam o
pagamento de DARF pelo PAULO GOH MORITA, em 01/12/2014, no montante de R$
400.691,64, com vinculação do CNPJ da empresa Indústrias Todeschini S/A como pagador
do título. Nesse sentido destaque-se a DARF constante da fl. 586 e o registro em extrato
bancário da fl. 717. Oportuno destacar que a extinção da punibilidade em relação aos fatos
objeto desta ação penal deve necessariamente estar relacionado à quitação dos valores
devidos pela empresa Indústrias Todeschini S/A, CNPJ nº 76.483.890/0001-00 nas
competências 13º salário de 2002, julho de 2004 a julho de 2005, incluindo o 13º salário,
atinente a NFLD nº 35.815.647-5. Não é razoável e aceitável que o réu, que não foi
responsabilizado pela totalidade dos tributos não recolhidos pela empresa Indústrias
Todeschini S/A, tenha que quitar a totalidade dos tributos devidos pela empresa para ver
reconhecida a extinção de sua punibilidade por fatos pretéritos objeto desta ação penal.
Assim, caso o recolhimento realizado em 01/12/2014 tenha sido suficiente para quitação dos
valores referentes às competências 13º salário de 2002, julho de 2004 a julho de 2005,
incluindo o 13º salário, atinente a NFLD nº 35.815.647-5, há que se declarar a extinção da
punibilidade do réu pelo pagamento, o que obstaria o início da execução penal. Contudo, não
há certeza quanto à suficiência do recolhimento realizado para quitação dos valores devidos
pelas competências 13º salário de 2002, julho de 2004 a julho de 2005, incluindo o 13º
salário, atinente a NFLD nº 35.815.647-5, em nome da empresa pela empresa Indústrias
Todeschini S/A (CNPJ nº 76.483.890/0001-00). Conforme decisão do STF, a confirmação
pela Receita Federal dos valores devidos ao tempo do pagamento é imprescindível para
aferição da quitação do montante devido e, por consequência, para comprovação de causa de
extinção da punibilidade. Sendo assim, com urgência, intime-se pessoalmente o Procurador-
Geral da Fazenda Nacional nesta Capital para, em 30 dias, relativamente à NFLD nº
35.815.647-5, em nome da empresa pela empresa Indústrias Todeschini S/A (CNPJ nº
76.483.890/0001-00): a) informar o valor total das competências do 13º salário de 2002,
julho de 2004 a julho de 2005, incluindo o 13º salário, em 01/12/2014, bem como a forma e
índices de correção e atualização aplicados; b) informar o valor total das competências do
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 290 / 332
13º salário de 2002, julho de 2004 a julho de 2005, incluindo o 13º salário, na data do
alegado pagamento (01/12/2014), consideradas as regras de correção e corrigido e atualizado
a partir dos parâmetros de correção do programa de parcelamento da Lei nº 13.043/2014
(REFIS DA COPA) e seus respectivos benefícios, caso aplicáveis aos referidos débitos; c)
informar a destinação do pagamento realizado por meio da DARF juntada à fl. 586, ante a
informação de que não há registro, no âmbito administrativo, do pagamento realizado; d)
promover as diligências necessárias para compensação do pagamento realizado por meio da
DARF da fl. 586 à NFLD nº 35.815.647-5, caso ainda não tenha sido realizada, para fins de
quitação das competências 13º salário de 2002, julho de 2004 a julho de 2005, incluindo o
13º salário. e) informar eventual remanescente a ser pago relativo às competências do 13º
salário de 2002, julho de 2004 a julho de 2005, incluindo o 13º salário, bem como correta
forma para respectiva quitação. Instrua-se o mandado com cópia desta decisão e do
documento constante da fl. 583. 3. Do Exposto: 3.1. Expeça-se mandado na forma
determinada no item 2.2. supra. Dado estar em curso o prazo prescricional da pretensão
executória, determino prioridade no cumprimento da ordem. 3.2. Intimem-se as partes acerca
desta decisão. 3.3. Oportunamente, intimem-se as partes acerca das informações prestadas
pela Procuradoria da Fazenda Nacional. Prazo: 5 dias. 3.4. Com a manifestação das partes ou
decorrido o prazo fixado, voltem conclusos."
AÇÃO PENAL Nº 2006.70.00.007855-8/PR
AUTOR : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL
Réu : PAULO GOH MORITA
ADVOGADO : JOSE MANUEL FREITAS DA SILVA
: RENE ARIEL DOTTI
: BENO FRAGA BRANDAO
: ALEXANDRE KNOPFHOLZ
: GUILHERME DE OLIVEIRA ALONSO
: VINICIUS DANIEL CIM
Boletim

14ª Vara Federal de Curitiba

Boletim JF Nro 002/2018

Marcos Josegrei da Silva

Juiz Federal

Alessandro Rafael Bertollo de Alexandre

Juiz Federal Substituto

Ellen Jane Garcez

Diretora de Secretaria

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR


DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 291 / 332
TRANSCRITA: "3. DISPOSITIVO Ante o exposto, com fundamento no artigo 107, IV, do
Código Penal, e no artigo 61, do Código de Processo Penal, declaro extinta a punibilidade de
TAKASHI YAMAUE Após o trânsito em julgado: a) cumpram-se as disposições constantes
da Consolidação Normativa da Corregedoria-Geral da Justiça Federal - 4ª Região vigente. b)
oportunamente, nada mais restando a ser feito nos autos, proceda-se à baixa. Sentença
registrada eletronicamente. Publique-se. Intimem-se."
AÇÃO PENAL Nº 2005.70.00.002754-6/PR
AUTOR : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL
RÉU : TAKASHI YAMAUE
ADVOGADO : WALTER BARBOSA BITTAR
: FABRICIO VERDOLIN DE CARVALHO
: RAFAEL JUNIOR SOARES
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: " 1. Em sentença proferida pelo Juízo (fls. 809-812), publicada em
26/04/2011, foi julgada procedente a pretensão punitiva estatal nos seguintes termos: a)
JOÃO HENRIQUE DE ALMEIDA SOUSA restou condenado pela prática do crime previsto
no art. 89 da Lei 8.666/93, à pena de 03 (três) anos e 06 (seis) meses de detenção, em regime
inicial aberto, e multa de 96 (noventa e seis) dias-multa, no valor unitário de 02 (dois)
salários mínimos vigentes ao tempo do fato (10/2002), corrigidos monetariamente,
substituída a pena privativa de liberdade por duas restritivas de direito; b) LUIZ HENRIQUE
TEIXEIRA BALDEZ restou condenado pela prática do crime previsto no artigo 89 da Lei
8.666/93 à pena de 03 (três) anos e 06 (seis) meses de detenção, em regime inicial aberto, e
multa de 96 (noventa e seis) dias-multa, no valor unitário de 02 (dois) salários mínimos
vigentes ao tempo do fato (10/2002), corrigidos monetariamente, substituída a pena privativa
de liberdade por duas restritivas de direito; c) JAIME LERNER restou condenado pela prática
do crime previsto no artigo 89 da Lei 8.666/93 à pena de 03 (três) anos e 06 (seis) meses de
detenção, em regime inicial aberto, e multa de 96 (noventa e seis) dias-multa, no valor
unitário de 03 (três) salários mínimos vigentes ao tempo do fato (10/2002), corrigidos
monetariamente, substituída a pena privativa de liberdade por duas restritivas de direito; d)
WILSON JUSTUS SOARES restou condenado pela prática do crime previsto no artigo 89 da
Lei 8.666/93, à pena de 03 (três) anos e 06 (seis) meses de detenção, em regime inicial aberto,
e multa de 96 (noventa e seis) dias-multa, no valor unitário de 1 (um) salário mínimo e meio
(1/2) vigente ao tempo do fato (10/2002), corrigido monetariamente, substituída a pena
privativa de liberdade por duas restritivas de direito; e) PAULINHO DALMAZ restou
condenado pela prática do crime previsto no artigo 89 da Lei 8.666/93 à pena de 03 (três)
anos e 06 (seis) meses de detenção, em regime inicial aberto, e multa de 96 (noventa e seis)
dias-multa, no valor unitário de 01 (um) salário mínimo e meio (1/2) vigente ao tempo do fato
(10/2002), corrigido monetariamente, substituída a pena privativa de liberdade por duas
restritivas de direito; f) GILBERTO PEREIRA LOYOLA restou condenado pela prática do
crime previsto no artigo 89 da Lei 8.666/93 à pena de 03 (três) anos e 03 (três) meses de
detenção, e multa de 48 (quarenta e oito) dias-multa, no valor unitário de 1 (um) salário
mínimo e meio (1/2) vigente ao tempo do fato (10/2002), corrigido monetariamente,
substituída a pena privativa de liberdade por duas restritivas de direito; g) JOSÉ JULIÃO
TERBAI JÚNIOR restou condenado pela prática do crime previsto no artigo 89 da Lei
8.666/93, à pena de 03 (três) anos e 03 (três) meses de detenção, em regime inicial aberto, e
multa de 48 (quarenta e oito) dias-multa, no valor unitário de 02 (dois) salários mínimos
vigentes ao tempo do fato (10/2002), corrigido monetariamente, substituída a pena privativa
de liberdade por duas restritivas de direito; e h) LUIZ ROBERTO CASTELLAR restou
condenado pela prática do crime previsto no artigo 89 da Lei 8.666/93, à pena de 03 (três)
anos e 03 (três) meses de detenção, em regime inicial aberto, e multa de 48 (quarenta e oito)

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 292 / 332


dias-multa, no valor unitário de 02 (dois) salários mínimos e meio (1/2) vigentes ao tempo do
fato (10/2002), corrigidos monetariamente, substituída a pena privativa de liberdade por duas
restritivas de direito; A acusação não recorreu da sentença. Foram recebidos os recursos de
apelação interpostos por JOSÉ JULIÃO TERBAI JÚNIOR, LUIZ ROBERTO CASTELLAR,
LUIZ HENRIQUE TEIXEIRA BALDEZ, WILSON JUSTUS SOARES, PAULINHO DALMAZ,
GILBERTO PEREIRA LOYOLA e JOÃO HENRIQUE DE ALMEIDA SOUSA (fls. 860). Em
acórdão datado de 11/07/2014 (fls.1301-1302), a 8ª Turma do TRF 4ª Região, por
unanimidade, decidiu por não conhecer da apelação de JAIME LERNER e dar provimento às
apelações de LUIZ ROBERTO e JOÃO HENRIQUE, para absolvê-los, com fulcro no artigo
386, VII, do Código de Processo Penal, e, por maioria, negar provimento à apelação de JOSÉ
JULIÃO e GILBERTO, e, por força do voto-médio do Desembargador Federal Victor Luiz dos
Santos Laus, Relator para Acórdão, dar parcial provimento aos apelos de LUIS HENRIQUE,
PAULINHO e WILSON, e conceder, de ofício, ordem de habeas corpus para reduzir as penas
aplicadas na sentença. Por oportuno, transcrevo parcialmente o voto Desembargador Federal
Victor Luiz dos Santos Laus no que diz respeito à aplicação das penas: Passo à revisão da
dosimetria dos réus condenados pelo crime previsto no artigo 89 da Lei 8.666/93: JOSÉ
JULIÃO TERBAI JUNIOR, LUIZ HENRIQUE TEIREIXA BALDEZ, WILSON JUSTUS
SOARES, PAULINHO DALMAZ, e GILBERTO PEREIRA LOYOLA. (...) Dessa forma, reduzo
a pena definitiva de todos os condenados ao patamar mínimo previsto para o tipo, ou seja, 03
(três) anos de detenção, a ser cumprida em regime aberto, nos termos do artigo 33, §2º, "c",
do Código Penal. Tendo em vista o redimensionamento da sanção corporal e a fim de manter
a simetria, reduzo as penas de multa aplicadas também para o patamar mínimo legal, ou seja,
10 (dez) dias-multa, mantidos os valores unitários fixados na sentença. Por fim, quanto à
substituição das penas privativas de liberdade, mantenho a decisão de primeiro grau, pelos
seus próprios fundamentos Em 08/07/2011 foi publicada sentença que declarou a extinção da
punibilidade de JAIME LERNER (fls. 876/880). O julgamento dos embargos de declaração
interpostos por LUIZ HENRIQUE TEIXEIRA BALDEZ, WILSON JUSTOS SOARES,
PAULINHO DALMAZ e GILBERTO PEREIRA LOYOLA não alterou o resultado do
julgamento anterior (fls.1329-1335). Foi negado provimento aos Embargos Infringentes e de
Nulidade opostos em favor de JOSÉ JULIÃO TERBAI JUNIOR, LUIZ HENRIQUE TEIXEIRA
BALDEZ, WILSON JUSTUS SOARES, PAULINHO DALMAZ e GILBERTO PEREIRA
LOYOLA (fls.1419-1450), bem como rejeitados os embargos de declaração opostos em face
desse acórdão (fls. 1649-1476). Foram admitidos os recursos especiais interpostos por JOSÉ
JULIÃO TERBAI JUNIOR, LUIZ HENRIQUE TEIXEIRA BALDEZ, WILSON JUSTUS
SOARES, PAULINHO DALMAZ e GILBERTO PEREIRA LOYOLA (fls. 1590-1591). Foi
determinada a baixa dos autos à origem para formação de processo de execução provisória
(fl. 1537). Foi deferido pedido de atribuição de efeito suspensivo aos recursos interpostos
por JOSÉ JULIÃO TERBAI JUNIOR, LUIZ HENRIQUE TEIXEIRA BALDEZ, WILSON
JUSTUS SOARES, PAULINHO DALMAZ e GILBERTO PEREIRA LOYOLA (fls.1551-1553 e
1560-1562). Os autos foram remetidos ao Superior Tribunal de Justiça para julgamento dos
Recursos Especiais. Naquele Tribunal, foram digitalizados e armazenados, passando a
tramitar de forma eletrônica. Os autos foram restituídos a este Juízo para aguardar o
julgamento definitivo dos Recursos Especiais (fl. 1594). Nas fls. 1595-1613 foram juntados
expedientes recebidos pela Secretaria do Juízo enquanto os autos estavam em Superior
Instância. Essa é a síntese do que interessa. 2. Considerando as decisões proferidas nestes
autos, notadamente o efeito suspensivo atribuído aos Recursos Especiais interpostos: 2.1.
Procedam-se as anotações e comunicações decorrentes da absolvição de JOÃO HENRIQUE
DE ALMEIRA SOUSA e LUIZ ROBERTO CASTELAR (fl. 1532). 2.2. Acautelem-se os autos
em Secretaria até comunicação oficial acerca do julgamento final dos Recursos Especiais
interpostos por JOSÉ JULIÃO TERBAI JUNIOR, LUIZ HENRIQUE TEIXEIRA BALDEZ,
WILSON JUSTUS SOARES, PAULINHO DALMAZ e GILBERTO PEREIRA LOYOLA. 2.3.
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 293 / 332
Intimem-se as partes acerca desta decisão."
AÇÃO PENAL Nº 2006.70.00.019925-8/PR
AUTOR : MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL
Réu : LUIZ HENRIQUE TEIXEIRA BALDEZ
ADVOGADO : JOSE CARLOS CAL GARCIA FILHO
: DANIEL MULLER MARTINS
: NICOLE TRAUCZYNSKI
: TATIANA ALESSANDRA ESPINDOLA
: DANIELLI CRISTINA DA SILVA
: EDUARDO FERREIRA DA SILVA
Réu : WILSON JUSTUS SOARES
: PAULINHO DALMAZ
: GILBERTO PEREIRA LOYOLA
ADVOGADO : JOSE CARLOS CAL GARCIA FILHO
: DANIEL MULLER MARTINS
: NICOLE TRAUCZYNSKI
: DANIELLI CRISTINA DA SILVA
: EDUARDO FERREIRA DA SILVA
Réu : JOSE JULIAO TERBAI JUNIOR
ADVOGADO : LUIZ ALBERTO MACHADO
: JOAO RICARDO KEPES NORONHA
: LUIZ ALBERTO MACHADO FILHO

23ª VARA FEDERAL DE CURITIBA


Edital

RECURSO EM SENTIDO ESTRITO Nº 5034762-61.2017.4.04.7000/PR

RECORRENTE: MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL


RECORRIDO: GISLEI DOS SANTOS

EDITAL Nº 700004448106

EDITAL DE INTIMAÇÃO

PRAZO: 30 DIAS

O DOUTOR PAULO SÉRGIO RIBEIRO, MM. JUIZ FEDERAL DA 23ª VARA


FEDERAL DE CURITIBA, SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ, NA FORMA DA LEI,

FAZ SABER aos que tiverem conhecimento deste edital, que tramita nesta 23ª
Vara Federal o Recurso em Sentido Estrito nº 5034762-61.2017.4.04.7000 (Ação Penal nº

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 294 / 332


Vara Federal o Recurso em Sentido Estrito nº 5034762-61.2017.4.04.7000 (Ação Penal nº
50334176020174047000), movida pelo Ministério Público Federal em face de GISLEI DOS
SANTOS, e, por encontrar-se em LUGAR INCERTO E NÃO SABIDO, a(o) ré(u) abaixo
identificada(o) fica INTIMADA(O) para apresentação das CONTRARRAZÕES ao recurso,
por intermédio de advogado constituído, no prazo de 02 (dois) dias, bem como
NOTIFICADA(O) de que, expirado o prazo sem manifestação, será nomeado defensor
público para exercer sua defesa.

RÉ(U): GISLEI DOS SANTOS, brasileira, filha de Conceição Dias dos Santos,
CPF 09413655901, com último endereço na Av. Perdizes, 582, Gralha Azul, Fazenda Rio
Grande-PR, CEP 83824-223.

Assim, para que chegue ao conhecimento do réu acima identificado, é expedido


o presente edital que será afixado no lugar de costume e publicado no Diário Eletrônico da
Justiça Federal da 4ª Região.

Dado e passado nesta cidade de Curitiba/PR, eu, Adreis Teixeira Coelho,


Servidor de Secretaria, digitei, e eu, Lara Alessandra Deretti, Diretora de Secretaria
Substituta, conferi o presente edital que segue assinado eletronicamente pelo MM. Juiz
Federal na data abaixo indicada.

Edital

AÇÃO PENAL Nº 5013471-39.2016.4.04.7000/PR

AUTOR: MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL


RÉU: NEUSA REGINA RIBAS DOS SANTOS

EDITAL Nº 700004439571

INTIMAÇÃO

PRAZO: 90 (noventa) dias.

O EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR PAULO SERGIO RIBEIRO, MM. JUIZ FEDERAL


DA 23ª VARA FEDERAL DA SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE CURITIBA, SEÇÃO
JUDICIÁRIA DO PARANÁ, NA FORMA DA LEI, ETC.

FAZ SABER aos que tiverem conhecimento deste edital, que tramita neste Juízo
Ação Penal nº 50134713920164047000, movido pelo Ministério Público Federal em face de,
NEUSA REGINA RIBAS DOS SANTOS, brasileira, filha de Vergínia Martins dos Santos,
CPF 870.056.979-87, a qual foi denunciada pela prática, em tese, dos delitos previstos no
artigo 19, caput, da Lei 7.492/86. Não tendo sido possível intimar a ré pessoalmente, fica ela
pelo presente INTIMADA da SENTENÇA CONDENATÓRIA prolatada em 17/07/2017,
cujo dispositivo segue transcrito:

"Em face do exposto, julgo procedente a pretensão punitiva constante na

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 295 / 332


"Em face do exposto, julgo procedente a pretensão punitiva constante na
denúncia, para CONDENAR a ré NEUSA REGINA RIBAS DOS SANTOS como incursa no
art. 19 da Lei 9.4792/86, à pena de 02 (dois) anos de reclusão, em regime inicial aberto e
multa de 10 (dez) dias-multa, no valor unitário fixado em 1/30 (um trigésimo) do salário
mínimo vigente ao tempo do fato (02/2011), devidamente corrigido, substituída a pena de
multa por duas restritivas de direito, na forma da fundamentação. Condeno a ré, ainda, a arcar
com as custas processuais."

Assim, para que chegue ao conhecimento da ré acima identificada, é expedido o


presente edital que será afixado no lugar de costume e publicado no Diário Eletrônico da
Justiça Federal da 4ª Região.

Dado e passado nesta cidade de Curitiba/PR, eu, Adreis Teixeira Coelho,


Servidor de Secretaria, digitei, e Lara Alessandra Deretti, Diretora de Secretaria Substituta,
conferiu o presente edital que segue assinado eletronicamente pelo(a) MM. Juiz Federal na
data abaixo indicada.

SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE CASCAVEL

1ª VARA FEDERAL DE CASCAVEL


Boletim

1ª Vara Federal de Cascavel

Boletim JF Nro 001/2018

Juiz Federal: Jurandi Borges Pinheiro

Juiz Federal Substituto: Leonardo Cacau Santos La Bradbury

Diretor de Secretaria: Jaderson Patrício

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A


SEGUIR TRANSCRITO: "...Assim, diferentemente do afirmado pela parte executada, a data
ser tomada por base para fins de análise de eventual prescrição não pode ser a do período da
dívida 02/95 a 08/96, mas aquela em que o contribuinte apresentou o termo de confissão.
Logo, não houve o transcurso de prazo que ensejasse o reconhecimento do lustro
prescricional dos créditos tributários. Portanto, não procede tal pedido. Ante o exposto,
REJEITO A EXCEÇÃO DE PRÉ-EXECUTIVIDADE. Intimem-se..."
EXECUÇÃO FISCAL Nº 98.60.11110-3/PR
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : POWER TRABALHO TEMPORARIO LTDA
: NILZA RODRIGUES MOREIRA
EXECUTADO : CLAUSELI GAVA
ADVOGADO : JOSE VALDEMAR JASCHKE

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 296 / 332


: SILVIA HELENA NEVES DE SALES
: ANTONIO GUILHERME DE ALMEIDA PORTUGAL
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "1. Com relação ao pleito da executada na petição de fls. 407/408,
na qual requer a expedição de ofício à SANEPAR para que informe em quais contratos
encontram-se depositados valores referentes às cauções decorrentes de obras efetuadas pela
empresa executada por volta do ano 2.000, observo que a exeqüente já restou intimada para
manifestar interesse, conforme petição de fl. 353, tendo, naquele momento, apenas se dado
por ciente. Assim, por ora, indefiro o pedido de expedição de ofício, salvo se a exeqüente,
futuramente, vier a demonstrar efetivo interesse e pertinência na busca de tais dados,
situação não verificada nos autos até o momento. Intime-se a parte executada. 2. Sem
prejuízo, cumpra-se o item 05 e subsequentes do despacho de fls. 401/404."
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2008.70.05.000182-7/PR
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
ADVOGADO : MARIO AUGUSTO CASTANHA
EXECUTADO : ENGRENAGEM CONSTRUÇÕES E EMPREENDIMENTOS LTDA
ADVOGADO : MARCELO AUGUSTO SELLA
: ROBERTO WYPYCH JUNIOR
: LUIZ AUGUSTO BROETTO
: ALEXANDRE VETORELLO
: MANOEL DE SOUZA LEITE
: JACKSON MAFFESSONI
: OSMARINA DELLA TORRE BOMBARDI
: RAFAEL LEITE FERREIRA CABRAL
EXECUTADO : LARI FRANCISCO OLTRAMARI
: EMCAH INCORPORADORA DE OBRAS LTDA
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "Diante da formalização de parcelamento administrativo do débito
executado, suspendo o curso da presente execução enquanto atendidas as normas e
condições estabelecidas para o referido programa. Considero inviável a concessão de
suspensão por prazo determinado, uma vez que tal prática, em função do longo período de
parcelamento, onerará tanto a Justiça quanto à parte Exequente. Os controles de cumprimento
dos requisitos de manutenção dos contribuintes no programa de parcelamento podem ser
feitos administrativamente pela parte Exequente, que poderá, ainda, ter vista dos autos
quando tiver interesse. Intimem-se."
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2002.70.05.005615-2/PR
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : FENIX GRAFICA E EDITORA S/C LTDA
ADVOGADO : ANDRE VINICIUS BECK LIMA
: CELSO SOUZA GUERRA JUNIOR
: ARLINDO RIALTO JUNIOR
: ANTONIO CARLOS MARTELI
: JULIANA ALEXANDRE TAVARES
EXECUTADO : EDUARDO LIMA - ESPÓLIO
ADVOGADO : MICHEL RODRIGO DE LIMA
APENSO(S) : 2002.70.05.005616-4, 2002.70.05.005617-6, 2002.70.05.005618-
8
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "...Portanto, não procedem tais pedidos. Ante o exposto, REJEITO A
EXCEÇÃO DE PRÉ-EXECUTIVIDADE. Intimem-se, oportunidade em que o procurador

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 297 / 332


constituído deverá regularizar a representação processual, apresentando o instrumento
procuratório em nome do executado ALBINO DYBAS. Sem condenação em custas. A
sucumbência, por força da exceção de pré-executividade, pressupõe extinção total ou parcial
da execução, não sendo cabível a condenação em honorários advocatícios em exceção de
pré-executividade julgada improcedente (STJ, EREsp 1.048.043/SP, Corte Especial, relator
Ministro Hamilton Carvalhido, DJe de 29.6.2009). 6. Sem prejuízo, cumpra-se o despacho de
fls. 168/169, a partir do item 3."
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2009.70.05.002096-6/PR
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : ALBINO DYBAS
EXECUTADO : A V C TRANSPORTES DO PARANÁ LTDA
ADVOGADO : CARLOS JOSE DAL PIVA
: HUBERTO OTTO MAHLMANN
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "Ante o exposto, JULGO EXTINTA a presente fiscal, em face da incidência
da prescrição intercorrente, com escopo no artigo 174 do Código Tributário Nacional,
combinado com o artigo 40, §4º, da Lei n° 6.830/80. Isento de custas (art. 4º, I, da Lei n.º
9.289/96). Intime-se a parte Exequente nos termos do art. 33 da Lei 6.830/80. Deixo de
determinar a intimação da parte Executada, por economia processual, bem como ausência de
prejuízo à parte. Com relação aos bens penhorados, descritos nos autos de penhora de fls. 09
e 61 (55 camisas e 01 máquina de medir tecidos), os quais encontram-se no depósito do
leiloeiro, conforme fls. 30 e 61, salvo se retirados pelo representante legal, uma vez que
restou intimado para tanto, conforme certidão de fl. 134, determino a intimação do leiloeiro
para que, na eventualidade de os bens ainda estarem sob sua guarda, dê destinação adequada
que melhor lhe aprouver, ficando ciente de que resta dispensada a prestação de contas a este
Juízo. Obs.: anexe-se os autos de penhora, de remoção e certidão de fl.134. OBS.: VIA
DESTA SENTENÇA SERVIRÁ DE INTIMAÇÃO AO LEILOEIRO. Com o trânsito em julgado,
arquivem-se os autos com baixa na Distribuição. Publique-se. Intime-se."
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2003.70.05.004934-6/PR
EXEQUENTE : INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA NORMALIZACAO E QUALIDADE INDL/ -
INMETRO
ADVOGADO : ROGERIO MOLETTA NASCIMENTO
: ROBERTO ANDRE ORESTEN
EXECUTADO : MACRO INDÚSTRIA DE CONFECÇÕES LTDA
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "Ante o exposto, JULGO EXTINTA a presente fiscal, bem como os autos em
apenso, em face da incidência da prescrição intercorrente, com escopo no artigo 174 do
Código Tributário Nacional, combinado com o artigo 40, §4º, da Lei n° 6.830/80. Isento de
custas (art. 4º, I, da Lei nº 9.289/96). Intime-se a Exequente nos termos do art. 33 da Lei nº
6.830/80. Promovo a liberação dos valores bloqueados, via sistema BacenJud, às fls. 101 e
127. Com o trânsito em julgado, determino que se oficie aos Cartórios de Registro de Imóveis
desta cidade, ao DETRAN e à CVM, requisitando o levantamento da indisponibilidade de
bens e direitos, atuais e futuros, em nome da Executada BALCÃO SERVIÇOS
TEMPORÁRIOS LTDA. ME, inscrita no CNPJ sob o nº 80.535.826/0001-94. E, ainda, que se
expeça alvará de levantamento em favor da parte executada do valor depositado em conta
vinculada aos autos, conforme comprovante de depósito de fl. 149, intimando-se a mesma
para retirá-lo na Secretaria desta Vara. Por fim, arquivem-se os autos com baixa na
Distribuição. Publique-se. Intimem-se."
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2000.70.05.001468-9/PR
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 298 / 332


EXECUTADO : BALCAO SERVICOS TEMPORARIOS LTDA
ME
ADVOGADO : LYSLAINE CRUZ DE MOURA REIJRINK
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "1. Deixo, por ora, de apreciar a petição de fl. 320. 2. Compulsando
melhor o presente feito, verifico que, até a presente data, a parte Executada não foi
cientificada da abertura de prazo para oposição de embargos em relação às penhoras
realizadas às fls. 182 e 192. Sendo assim, e tendo em vista os termos do art. 841, § 1º do
NCPC, intime-se a parte Executada, na pessoa de seu advogado, da penhora realizada às fls.
182 e 192, bem como da abertura do prazo para oposição de embargos. 3. Decorrido o prazo
sem oposição de embargos, voltem os autos conclusos para despacho ocasião em que
apreciarei o pedido de fl. 320."
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2006.70.05.001919-7/PR
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : J R COMPRESSORES LTDA
ADVOGADO : AUGUSTO JOSE BITTENCOURT
: ELVIS BITTENCOURT
: LAURI DA SILVA
: PATRICIA FRANCISCO DE SOUZA ZINI
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "3. DISPOSITIVO: Ante o exposto, julgo improcedentes os pedidos,
extinguido o feito com resolução de mérito, forte no art. 487, inciso I, do CPC. Deixo de
condenar a parte embargante ao pagamento de honorários advocatícios em favor da
embargada, uma vez que estão abrangidos no encargo previsto no DL nº 1.025/69. Sem custas
(art. 7º, Lei nº 9.289/96). Havendo recurso(s) de apelação desta sentença, intime-se o
recorrido para apresentar as contrarrazões, no prazo legal (artigo 1.010, § 1º, do CPC). Após,
remetam-se ao eg. TRF da 4ª Região, com as homenagens de estilo. Transitada em julgado,
traslade-se cópia desta sentença para a execução fiscal em apenso. Sentença não sujeita ao
reexame necessário. Publicada e registrada eletronicamente. Intimem-se."
EMBARGOS À EXECUÇÃO FISCAL Nº 2005.70.05.004012-1/PR
EMBARGANTE : RODOTERRA PAVIMENTACAO LTDA
: DERLI JOSE DOS SANTOS COSTA
ADVOGADO : ZELINDO TIBOLA
EMBARGADO : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
APENSO(S) : 2000.70.05.001516-5, 2000.70.05.001517-7, 2000.70.05.001518-
9
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "1. A parte exeqüente requer a apreciação do pedido formulado na
parte final da petição de fls. 250/251, na qual requer a expedição de mandado de constatação
no endereço da sede da executada, com a finalidade de se averiguar se efetivamente continua
em funcionamento naquele local, bem como acerca da existência de bens penhoráveis não
abrangidos pela recuperação judicial. A despeito da dúvida levantada pela exeqüente acerca
da continuidade das atividades da executada e do pedido de constatação na sua sede, verifico
que o Juízo da 3ª Vara Cível da Comarca de Cascavel/PR informou que a executada vem
cumprindo o plano de recuperação judicial deferido nos autos nº 0020242-
42.2013.8.16.0021, conforme ofício de fl. 256. Assim, em face da informação de que a
empresa vem cumprindo o plano homologado pelo Juízo indefiro, por ora, o pedido de
expedição de mandado de constatação e penhora na sede da executada. 2. Por outro lado,
tendo em vista o disposto no art. 53 da Lei nº 11.101/2005, determino a intimação da parte
executada, na pessoa do procurador constituído, para informar como pretende quitar a dívida
em questão nestes autos, no prazo de 30 (trinta) dias, providenciando, se for o caso, o
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 299 / 332
parcelamento do débito, sob pena de prosseguimento da execução fiscal. Afinal de contas,
não é possível que a execução fiscal seja simplesmente ignorada nos trâmites da recuperação
judicial, como se fosse um detalhe irrelevante ou incômodo. É, em regra, precisamente o que
acontece quando a recuperação é deferida sem apresentação de CND, os débitos fiscais não
são mencionados no plano de recuperação judicial, não são objeto de parcelamento e nem se
admite o efetivo prosseguimento da execução, com a constrição de bens e posterior
alienação..."
EXECUÇÃO FISCAL Nº 99.60.10641-1/PR
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : PERFILADOS VANZIN LTDA - EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL
ADVOGADO : CARLOS JOSE DAL PIVA
APENSO(S) : 99.60.10677.2, 99.60.10681.0, 99.60.11644.1, 2001.70.05.001576-5, 2003.70.05.009935-
0
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "1. Compulsando os autos, verifico que o Oficial de Justiça
certificou às fls. 596/597 que a empresa executada encontra-se em recuperação judicial,
deferida nos autos de nº 002042-42.2013.8.16.0021, conforme documento acostado às fls.
598/600. 2. O artigo 29 da Lei de Execuções Fiscais dispõe: "a cobrança judicial da Dívida
Ativa da Fazenda Pública não é sujeita a concurso de credores ou habilitação em falência,
concordata, liquidação, inventário ou arrolamento". A Lei 11.101/05, por sua vez, assim
dispõe acerca da recuperação judicial das empresas: "Art. 6º A decretação da falência ou o
deferimento do processamento da recuperação judicial suspende o curso da prescrição e de
todas as ações e execuções em face do devedor, inclusive aquelas dos credores particulares
do sócio solidário.(...) § 7o As execuções de natureza fiscal não são suspensas pelo
deferimento da recuperação judicial, ressalvada a concessão de parcelamento nos termos do
Código Tributário Nacional e da legislação ordinária específica.(Grifei)" Não obstante a
existência de disposição expressa no sentido da não suspensão da execução fiscal em razão
da recuperação judicial, a 2ª Seção do Egrégio STJ posicionou-se no sentido de que, em
princípio, não devem ser realizados atos constritivos que possam prejudicar a tentativa de
recuperação da empresa: "(...) COMPETÊNCIA DO JUÍZO FALIMENTAR PARA TODOS OS
ATOS QUE IMPLIQUEM RESTRIÇÃO PATRIMONIAL.(...)2. Embora a execução fiscal, em
si, não se suspenda, são vedados atos judiciais que reduzam o patrimônio da empresa em
recuperação judicial, enquanto for mantida essa condição. Isso porque a interpretação literal
do art. 6º, § 7º, da Lei 11.101/05 inibiria o cumprimento do plano de recuperação judicial
previamente aprovado e homologado, tendo em vista o prosseguimento dos atos de
constrição do patrimônio da empresa em dificuldades financeiras. Precedentes. (...)(CC
116213/DF, Rel. Ministra NANCY ANDRIGHI, SEGUNDA SEÇÃO, julgado em 28/09/2011,
DJe 05/10/2011)" Entendimento este posteriormente sumulado pelo Tribunal Regional
Federal da 4.ª Região: Súmula 111: O deferimento do processamento de recuperação judicial
não é capaz de suspender, por si só, as execuções fiscais, mas obsta a realização de atos
judiciais que reduzam o patrimônio da empresa em recuperação judicial, enquanto mantida
essa condição. Assim, por ora, indefiro o pedido de alienação do bem imóvel de matrícula nº
44.779, do Cartório de Registro de Imóveis do 1º Ofício de Cascavel/PR, devendo, entretanto,
permanecer registrada a penhora. 3. Tendo em vista o disposto no art. 53 da Lei nº
11.101/2005, determino a intimação da parte executada, na pessoa do procurador constituído,
para informar como pretende quitar a dívida em questão nestes autos, no prazo de 30 (trinta)
dias, providenciando, se for o caso, o parcelamento do débito, sob pena de prosseguimento
da execução fiscal. Afinal de contas, não é possível que a execução fiscal seja simplesmente
ignorada nos trâmites da recuperação judicial, como se fosse um detalhe irrelevante ou
incômodo. É, em regra, precisamente o que acontece quando a recuperação é deferida sem
apresentação de CND, os débitos fiscais não são mencionados no plano de recuperação
DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 300 / 332
judicial, não são objeto de parcelamento e nem se admite o efetivo prosseguimento da
execução, com a constrição de bens e posterior alienação..."
EXECUÇÃO FISCAL Nº 99.60.12696-0/PR
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : PERFILADOS VANZIN LTDA - EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL
ADVOGADO : CARLOS JOSE DAL PIVA
APENSO(S) : 99.60.12697.8, 99.60.12698.6, 99.60.12699.4, 99.60.12700.1, 99.60.12701.0,
99.60.12702.8, 99.60.12703.6, 99.60.12704.4, 99.60.12705.2, 99.60.12706.0
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "1. No petitório de fls. 271/273, embora a parte executada tenha
requerido que seja determinado ao Cartório de Registro de Imóveis do 3ª Ofício de Cascavel
que proceda a averbação do cancelamento do registro de penhora sobre o imóvel de
matrícula 29.550, observo que tal providência já restou cumprida pelo Cartorário, conforme
ofício anexado à fl. 269. Assim, reputo prejudicado o pedido. Intime-se o executado. 2. Após,
retornem os autos à suspensão por parcelamento, conforme despacho de fl. 85."
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2005.70.05.005196-9/PR
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : ESTRADA DISTRIBUIDORA DE DERIVADOS DE PETRÓLEO
LTDA
ADVOGADO : ADRIANE NOGUEIRA FAUTH
: RICARDO DOS SANTOS ABREU
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "1. Tendo em vista o conteúdo do Ofício recebido do Cartório de
Registro de Imóveis de Catanduvas/PR (fl. 556), intime-se a parte Executada, na pessoa de
seus Procuradores contituídos, para que realize o pagamento das custas e emolumentos
devidos junto ao Cartório de Registro de Imóveis de Catanduvas/PR, diligência necessária
para que o levantamento das penhoras seja efetivado. Prazo: 15 (quinze) dias. 2. Informado
nos autos o cumprimento do item 1, oficie-se ao Cartório de Registro de Imóveis da Comarca
de Catanduvas/PR, requisitando o levantamento das penhoras sobre os imóveis objetos das
matrículas nºs. 3407, 3408, 3409, 2269, 2270, 2271, 2410, 3411, 3412, 2373, 2374, 2274,
2275, 2276, 2281, 2282, 2283, 2284, 2285, 2286, 2287, 2288, 2289, 2290,2291 e 2292.
Esclareço que as penhoras estão registradas sob nº 134/2005, uma vez que se tratava de carta
precatória expedida nos autos de Execução Fiscal nº 2004.7005.000815-4, para fins de
penhora dos imóveis acima mencionados, que após cumprida foi devolvida e juntada aos
autos originários. Encaminhe-se cópia do Auto de Penhora e Depósito de fls. 155/180. OBS:
Oportunamente, encaminhe-se. 3. Com o trânsito em julgado, arquivem-se estes autos com as
baixas necessárias."
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2004.70.05.000815-4/PR
EXEQUENTE : BANCO CENTRAL DO BRASIL - BACEN
ADVOGADO : MARCIA REGINA FERREIRA
EXECUTADO : MADEORSO MADEIRAS ORSO LTDA
ADVOGADO : SALAZAR BARREIROS JUNIOR
: JOAO EDMIR DE LIMA PORTELA
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "...b) Eventual proposta de venda direta deverá ser formalizada nos
autos e, desta, será aberta vista ao exeqüente e ao(s) executado(s) para que, no prazo
sucessivo de 10 (dez) dias, se manifeste(m), de forma fundamentada em caso de
discordância. A ausência de manifestação importará em anuência tácita com a proposta
apresentada..."
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2009.70.05.002119-3/PR

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 301 / 332


EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : EUCATUR - EMPRESA UNIÃO CASCAVEL DE TRANSPORTES E TURISMO
LTDA
ADVOGADO : EDUARDO RODRIGO COLOMBO
: CAMILLA PASQUAL
: THIAGO FERRARI TURRA
: RAFAELA VIALLE STROBEL
: BRUNA ANGELICA FERREIRA SALVATICO
: LUIZ HENRIQUE BONA TURRA
: JAIME OLIVEIRA PENTEADO

2ª VARA FEDERAL DE CASCAVEL


Boletim

2ª Vara Federal de Cascavel

Boletim JF Nro 003/2018

Juíza Federal: SUANE MOREIRA DE OLIVEIRA

Juiz Federal Substituto:

Diretor de Secretaria: MARILENE CRISTO ROSA

NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR


TRANSCRITA: "Ante o exposto, declaro a prescrição, nos termos do art. 40 da Lei nº
6.830/1980 e do art. 174 do Código Tributário Nacional, com a consequente extinção do
crédito tributário (art. 156, V, do CTN), e julgo extinto este processo bem como os autos em
apenso de nº 98.601.4446-0 e 98.601.4471-0 com resolução de mérito, com fulcro nos artigos
40, § 4º, da LEF e 487, II, e 924, V, do CPC. Sem custas processuais. Sem condenação em
honorários. Com a extinção, impõe-se o levantamento da indisponibilidade de bens decretada
à fl. 255 destes autos, perante os Cartórios de Registro de Imóveis deste município. Assim,
oficie-se aos referidos cartórios, requisitando o levantamento da indisponibilidade de bens
da parte executada MAURO GONÇALVES PALACIO - CPF 308.390.509-25, relativamente à
presente execução, bem como dos autos em apenso de nº 98.601.4446-0 e 98.601.4471-0,
acaso averbados, no prazo de 15 dias, sendo que cópia da presente servirá como ofício nº
9400610. Outrossim, oficie-se ainda ao Detran/PR, requisitando o levantamento do bloqueio
sobre os veículos de placas AHE 6507, ACN 9650 e ACP 0877, relativamente à presente
execução e aos autos em apenso acima referidos, acaso averbados, igualmente no prazo de 15
dias. À parte exequente, inclusive para dar baixa do débito junto ao sistema de dívida ativa
(artigo 33 da Lei nº 6.830/1980). Deixo de determinar a intimação da parte executada, por
economia processual, vez que não há prejuízo à parte e nem procurador constituído. Após o
trânsito em julgado, arquivem-se os autos com baixa na distribuição. Registrada e publicada
eletronicamente. Intimem-se. CÓPIA DO PRESENTE SERVE DE OFÍCIO AOS 1º, 2º E 3º
CRI'S e DETRAN DESTA COMARCA"

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 302 / 332


EXECUÇÃO FISCAL Nº 95.60.11376-3/PR
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
ADVOGADO : VIVIANA BIANCONI
EXECUTADO : MAURO GONCALVES PALACIO
ADVOGADO : PATRICIA GESUALDO PARANHOS DE
OLIVEIRA
: WILSON CARLOS KUHN
APENSO(S) : 98.60.14446.0, 98.60.14471.0
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "1. Trata-se de impugnação da parte executada, em relação a
avaliação realizada por Oficial de Justiça desta Subseção sobre o bem imóvel de matrícula nº
13.440, do Cartório de Registro de Imóveis do 3º Ofício desta Comarca.Intimada, a exequente
manifesta-se pela manutenção do valor atribuído pelo Oficial de Justiça, diante da avaliação
extensamente justificada, postulando o prosseguimento do feito.2. O art. 13, § 1º, da LEF
determina que, havendo impugnação pelo executado ou pela Fazenda Pública da avaliação
do bem penhorado feita por oficial de justiça e antes de publicado o edital do leilão, caberá
ao juiz nomear avaliador oficial, com habilitação específica, para proceder a nova avaliação
do bem penhorado.No caso vertente, não obstante o laudo de avaliação do imóvel
apresentado pela parte executada, firmado por avaliador particular por ela contratado, tenha
valor probatório relativo (fls. 174/177), constato discrepância considerável entre o valor
estimado no laudo oficial e aquele apresentado pelo executado. De modo que revela-se
medida razoável a nomeação de avaliador oficial, nos termos do dipositivo legal acima
mencionado, para que o valor econômico do bem seja dimencionado adequadamente, a fim
de não causar prejuízos desnecessários à parte executada.3. Assim, nomeio como avaliador o
Engenheiro Civil SYLVIO TADDEU DE CARVALHO TORRES, com endereço na RUA SÃO
PAULO, 500, CENTRO, Complemento AP 302, CEP: 85801020, CASCAVEL PR, que deverá
apresentar a avaliação em 15 (quinze) dias, nos termos do art. 13, § 2º, da Lei nº 6.830/1980,
contados da intimação do depósito dos honorários que lhe forem atribuídos.4. Desde já,
intime-se o perito nomeado para apresentar proposta de honorários, no prazo de 5 (cinco)
dias.5. Apresentada proposta, intime-se a parte autora para manifestar-se sobre o valor dos
honorários e depositá-los em conta judicial vinculada na Caixa Econômica Federal, Agência
da Justiça Federal (nº 3935), no prazo impreterível de 5 (cinco) dias.Ressalto que a não
comprovação do depósito no prazo acima assinalado implicará desistência da impugnação.6.
Comprovado o depósito dos honorários, intime-se o perito para a reavaliação do imóvel de
matrícula nº 13.440, do Cartório de Registro de Imóveis do 3º Ofício desta Comarca, no prazo
de 15 (quinze) dias, observando as limitações administrativas atinentes ao imóvel objeto de
avaliação.7. Apresentada a reavaliação, intimem-se as partes, inclusive acerca do leilão
judicial, designado para as datas de 10/05/2018 e 25/05/2018, para 1º e 2º leilões,
respectivamente, e caso infrutífero, fica desde logo reagendado para as datas de 08/11/2018 e
23/11/2018, para 1º e 2º leilões, respectivamente.Outrossim, caso resulte negativo o segundo
leilão, nos termos do Código de Processo Civil (art. 879 e 880), fica ainda o Leiloeiro, desde
já, autorizado a proceder à venda direta dos bens, no prazo de 60 (sessenta) dias que se
sucederem ao segundo leilão, nas mesmas condições constantes do edital e pelo mesmo preço
que poderiam ser vendidos na segunda praça.8. No caso de descumprimento do item 5,
proceda a reavaliação do imóvel acima descrito, por Oficial de Justiça do Juízo, com as
intimações necessárias, tendo em vista o lapso decorrido desde a última avaliação e a
oscilação do mercado imobiliário e consoante dispõe art. 1º, § 1º, inc. LXXXIX, da Portaria nº
121, de 27 de janeiro de 2017, deste Juízo. Realize-se os demais atos expropriatórios nos
termos da Portaria referida. "
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2005.70.05.002248-9/PR
EXEQUENTE : FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCACAO -

DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 4ª REGIÃO 303 / 332


FNDE
EXECUTADO : COMERCIAL E MERCANTIL IGUAÇU S/A - COMISA
ADVOGADO : CARLOS JOSE DAL PIVA
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDO O DESPACHO/DECISÃO A
SEGUIR TRANSCRITO: "1. Diante do petitório de fls. 296/298, tencionando o pagamento
dos débitos da presente execução, bem como o tempo transcorrido desde o pedido formulado,
intimem-se as partes executada para comprovar o pagamento do débito, no prazo de 15
(quinze) dias, sob pena de prosseguimento dos atos expropriatórios, diante da ausência de
causa suspensiva da exigibilidade do crédito tributário (art. 151, CTN). 2. Decorrido o prazo
legal sem a comprovação da diligência acima, cumpra-se a decisão de fl. 293, no entanto,
diante do valor do crédito exequendo de R 24.617,22, devido em 10/2017, haver penhora
somente sobre um dos imóveis mencionados, o que for mais atraente ao leilão judicial, a fim
evitar excesso de penhora. Fica desde logo, não havendo manifestação por parte dos
executados, designado leilão judicial para as datas de 10/05/2018 e 25/05/2018, para 1º e 2º
leilões, respectivamente, e caso infrutífero, fica desde logo reagendado para as datas de
08/11/2018 e 23/11/2018, para 1º e 2º leilões, respectivamente. Outrossim, caso resulte
negativo o segundo leilão, nos termos do Código de Processo Civil (art. 879 e 880), fica
ainda o Leiloeiro, desde já, autorizado a proceder à venda direta dos bens, no prazo de 60
(sessenta) dias que se sucederem ao segundo leilão, nas mesmas condições constantes do
edital e pelo mesmo preço que poderiam ser vendidos na segunda praça. 3. Retifique-se a
autuação para constar como co-executada ANA RIBEIRO DA SILVEIRA -ESPÓLIO. 4.
Diligências necessárias."
EXECUÇÃO FISCAL Nº 2005.70.05.000395-1/PR
EXEQUENTE : UNIÃO - FAZENDA NACIONAL
EXECUTADO : METALURGICA HS LTDA ME
EXECUTADO : ANA RIBEIRO DA SILVEIRA
PROCURADOR : JÉSSICA APARECIDA DEFACCI
EXECUTADO : HAMILTON DA SILVEIRA
ADVOGADO : JOÃO MARIA DA SILVA RAMOS
NO(S) PROCESSO(S) ABAIXO FOI PROFERIDA A SENTENÇA A SEGUIR
TRANSCRITA: "Ante o exposto, declaro a prescrição, nos termos do art. 40 da Lei nº
6.830/1980 e do art. 174 do Código Tributário Nacional, com a consequente extinção do
crédito tributário (art. 156, V, do CTN), e julgo extinto este processo com resolução de
mérito, com fulcr