Você está na página 1de 120

Psique e

Medicina
q'radiciona{
Cninesa
~

Helena Campiglia
t\Jédi<'" Clíniü, Gmd " Am/nmfllrÚld.
P,Ú-Gr",lllcld" ell/ P.ricologi" An,,/íli"l.
Doall!e de AmpI;nll/l'd e Mediánd C!;ine.kI dd rlt\1BA
(ASJoâdrtio Médicd BrdJileira de Amfl111/Im',,),

ROCA
Prefácio

Na cultura e no pensamento chineses. a Psicologia. no sentido ocidental. não existe por-


que as influências sutis e basilares que determinam a construção de um ser humano e dos
sentimentos que o ani mam estão. desde o princípio. enraizadas em seu terreno corporal.
As emoções e as paixões são impens<Íveis fora da vivência corporal. pois a <:xistência
humana não é concebida pela Medicina Chinesa como um produto de superposições de in-
fluências em planos separados e. até mesmo. opostos.
A própria vida é. antes de tUdo. considerada eomo o cruzanK'll!O dinãmico de múltiphLs
intluências que condicionamLOdos os níveis de expressão. das mais densas às mais impalp<Íveis.
Essa convergência de trajetÓrias e influências harmoniza o homem com os movimentos do
Illundo. segundo uma organização rítmica e ininterrupta. da concepção até a morte. Isso é o
que os chineses chamam de Shen. o Espírito.
A Doulora Helena Campiglia expõe. nesta ohra. aspectos fundamentais da din[unica ex-
pressa na doutrina dos Cinco Elementos aplicados ~Icompreensão do corpo e ;1expressão do
psiquismo sob todos os aspectos. A autora 1~17. um invcnt<Írio das principais correntes tilosÓfi-
caso psicolÓgicas e psiqui,ítricas do mundo ocidental. estahelecendo um paralelo com os fun-
damentos da psicofisiologia chinesa.
As fases fundamentais do Espírito. ou Ben Shen. representam efetivamcnte os grandes
eixos essenciais que sustentam a realidade humana: disso tudo. a autora ÜIZuma riea exposi-
ção que nos permite encarar as emoções e os distúrbios mentais sob um novo prisma.
Essa mensagem parece corresponder com propriedade Ü terra e Ü cultura hrasileiras. A
cultura chinesa desenvolvcuum pensamento refinado e universal sobre o aspecto "vivencial"
da natureza e do corpo. de forma contínua. ininterrupta e sem conllitos verdadeiros em rda~'ão
Üantiga base xamanista que. originalmente. a inspirou.

f)ol/lOr ./ellll /"'ll1r(' E,'s.wt/el


Poris. ]3 dc' H/oa;" de ]()()4
Agradecimentos

A minha mãeMaria Cassilda Machado Campiglia e a Dorothea Piratining<l pelo inestimá-


vel e longo trabalho de revisão. A Francis Melvin Lee e Daniel Lee pela gentileza de empres-
tar-me ospreciososcadernosde desenhoschinesesde Sei Ying Lee e a caligrafia dos ideogramas
presentesno livro. A Hervé Dulaurans pelas traduções e pelas inúmeras idas e vindas do livro
entre Brasil e França. Ao professor João Bezinelli pela revisão dos textos de orientação
junguiana. A Laura Florence pela revisão dos textos de orientação reichiana. A Claudia Ferrão
Saroni pela revisãodas citações freudianas.Aos professoresAlayde Mutzenbecher(ill
memorillm) e Doutor Jean Marc Eyssalet por me terem introduzido no universo dos mais
herméticos e profundos textos chineses e pela inspiração dentro da energética chinesa e do
incessível ciclo de mutações.Ao meu pai Oswaldo Roberto Pacheco Campiglia. Aos meus
avôs (in mel11oriam) Oscar Pereira Machado e Américo Oswaldo Campiglia. os quais me
ensinaram. com seu exemplo de vida, que é possível escrever.
Introdução

A idéia de escrever este livro surgiu após a apresentação de minha monogrutia "Reich e a
Medicina Trudicional Chinesa". ao tim de dois anos de estudo, na Sociedade de Vegetoterapia
de São Paulo (SOVESP). O estudo das duas disciplinas: a Medicina Chinesa e a Análise
Reichiana, mostrou-me que elas traziam em si notáveis paralelos. A maneira funcional de ver
o ser humano. a indivisibilidade do corpo e da mente, os tipos caracterológicos e os níveis
energéticos de Reich estavam de pleno acordo com os elementos ou símbolos da Medicina
Chinesa.
Porém os elementos a que me retiro aqui: Água. Terra. Metal, Fogo e Madeira, além do
Yill e do Yallg, apresentam uma dimensão simbólica e ampla. Essa dimensão foi se tornando
cada vez mais clura nu práticu clínica com meus pacientes e em minha posterior incursão no
universo da Psicologia Analítica. Por intermédio de meus estudos de Jung. licou claro, para
mim, que o símbolo reunia em si. de uma só vez. a psique e o corpo.
Sou médica clínicu gemi e acupunturista. Durante o curso de graduação em Medicinu,
senti profundamente a falta da integração entre u mente e o corpo. A Medicina Chinesa pro-
porcionou-me o resgate dessa integmção psicofísica. Como já mencionei. tiz formação em
Análise Reichiana e. tinalmente. Análise Junguiul1a ussociada a técnicas corporais. Foram
caminhos diversos com alguns aspectos em comum e outros. não. Inevitavelmente. fui asso-
ciando uma prática Ü outra. com resultados surpreendentes para mim mesma. graças Ü ação
poteOl:ializadora que uma abordagem tinha com as outras. Da mistura de tudo isso nasce este
livro. Mas. curiosamente, não é um livro complexo. pois, mesmo juntando tantas disciplinas e
tão diversas, elas convergem para pontos comuns.
Dessa muneim. aventurei-me a colocar no papel todos esses paralelos. entre a Psicologia
e a milenar Medicina Chinesa, a qual tem a sua própria psicologia indivisível uo corpo. A
Psicologia é ampla e, portanto, descrevê-Ia como uma coisa só selia. no mínimo. leviano. Utilizo-me.
neste livro, das linhus que estudei e que pratico, respectivamente: a linha Reichiana. pioneira
na junção psique e corpo na prática analític.\ e a linha Junguiana que, através dos símbolos.
também possibilita a compreensão do ser humano como indivisível nos aspectos menle e corpo.
Para os acupunturistas e praticantes da Medicina Tradicional Chinesa. creio que a releitura
dos princípios da Medicina Chinesa sob a ótica da Psicologia. propicia um aprofunuamento
e uma ampliação de sua compreensão.
XII - PSIQUE
EMEDICINA
TRADICIONAL
CHINESA
"
Para os psicólogos. terapeutas.analistas e curiosos. taço um convite paraentrarmosjuntos
no universo da Medicina Chinesa. mais compreensível hoje em dia parao ocidental.pela
lndice
presença de novasvisões da física e da matemática: as visões holográficas e relativislas. Um
universo poético. porém prático. que une a proflmda observação da narureza ao funcionamento
Físico e psíquico do homem.
A Medicina Chinesa baseia-se no Livro das Mutações (/ Cl1ing). livro chinês clássico
escrito totnlmenteem um sistema de linhas Yine Yangque se transformam. originando novos
"códigos" e novos padrões energéticos. Portnnto. a Medicina Chinesa estuda a saúde do homem.
que está em constantemente mutação. sempre em busca de novos pontos de equilíbrio. Esse é
o dado inicial e crucial da Medicina Chinesa: a mutação e o movimentoenergético.Aprender
pontos de acupuntura e algumas fórmulas não capacita ninguém a tratar pela Medicina Chinesa.
Quema deseja praticar precisa de "presença" e atenção para percebcLDssutis movimentose I
mudanças que ocorrem a lodo o instante nos paciellles e no ambiente. PARTE 1 - A Psique n~1Medicina Chinesa.....................................................................
3
Além do paralelo aqui estabelecido entre a Medicina Chinesa e a Psicologia. o material Capítulo 1: Yin. Yang e os Símbolos ..........................................................................
17
aqui reunido serve também como ponto de referência dentro da Medicina Chinesa para a Capítulo 2: Qi. Energia Vital. Libido. Energia Psíquica ............................................
25
abordagem das patologias meJ1lais e emocionais através da acupulllura. da litoterapia chinesa Capítulo 3: Caraclerologia Reichiana ........................................................................
e brasileira. da dieta e da meditação. contidos na segunda parte do livro. Ao reunir e organizar .+1
Capítulo 4: Os Cinco Elemenlos da Medicina Chinesa e sua Simbologia "

informações escassas e dispersas a respeito do tratamento dos distúrbios psíquicos em Medicina R3


Chinesa. espero ajudar a preencher uma lacuna existente nessa área. Extensa bibliografia apóia Capítulo 5: Sonhos e sua Interpretação na Medicina Chinesa ..................................
87
as informações aqui contidas. para que o leitor tenl1<1em mãos um livro que reúne material Capítulo 6: 5111'11.
o Espírito ........................................................................................
97
contiável e que possa efetivamente ajudar no tratamento de seus pacieJ1les. Capítulo 7: HIIII. PII. Yi. Zhi ........................................................................................

PARTE 2 - Distllrbios Psíquicos na Medicina Chinesa IOL)

Capítulo 8: Fatores de Adoecimenlo 1II


Capítulo 9: PsicopalOlogia na Medicina Chinesa 119
Capítulo 10: Distúrbios Psíquicos e Desarmonias dos ZlIlIg FII 133
Capítulo 11: Pontos de ACLlpunlllra no Tratamento dos Dislúrhios Psíquicos , 155
Capítulo 12: Filolerapia no Tralal11t:lllo dos Distlirbios Psíquicos 173
Capítulo 13: Dit:w no Tralal11ento dos Distúrhios Psíquicos IR7
Capítulo 14: Meditaç;\o IL)3
Capítulo 15: Terapias de Abordagem Corporal e SimbÓlica 20 I

Epílogo ..., ,... 213


Glossário dos Termos em Chin.?s 215

Referências Bibliográticas 217


Índice Remissivo 221
Parte I
A Psique na
Medicina Chinesa
Yin, Yang e os 1
Símbolos

Símbolo
o símbolo é a representação de algo, é mais que o próprio objeto visível e palpável. pois
inclui sentidos ocultos e associados àquilo que está representando. O símbolo une diversos
sentidos em uma só expressÜo. Uma pintura. um desenho ou mesmo a idéia de "céu" podem
ter muitos sentidos: ar. voar, nuvens. paraíso. o céu em oposição a temi. o céu em oposição ao
inferno. as estrelas do céu, o sol. elc. Ou seja. o símbolo inclui uma gama de signitlcados e
associações ligados itquilo que representa. O próprio símbolo nÜo pode ser definido. por ser
intrinsecamente maior que qualquer delinição. Rompe os limites da lógica. pois reline em si
opostos e extremos.
Usar o símbolo para expressar idéias possibilita uma compreensflo de todos os significa-
dos nele explícitos e implícitos. O símbolo é um caminho circular. total. abrangente e dinÜmico.
diferente da palavra que achara os significados a um plano linear e redutivo ou dos conceilos
concretos. excludentes e estáticos que reduzem as possibilidades de se transcender ~Icom-
preensiio na din:çiio de algo maior.
O símbolo traz. em si. invariavelmente. a polaridade: a luz e a sombra: (J bem e o mal: o
Yin e o Ycll1g.Um leão pode ser símbolo de força e coragem, também de orgulho e sobcrba.
A cruz. para os cristãos. é símbolo da morte de Jesus e também. da reden~'ão dos pecados e
da vida eterna. A água pode dar vida. como a chuva que irriga o solo. outirií-Ia. em enchen-
tes ou dilÜvios.
A interpretação deste ou daquele símbolo está sujeita a quem o interpreta. quando e em
qual contexto. O objeto. no caso o símbolo. depende do observador. Um sonho pode trazer
símbolos coletivos. ou ligados it história pessoal de quem o teve. ou ainda. pode represem ar
uma situação vivida antes de adormecer. Interpretar um ',onho. uma história. um quadro. uma
escultura. um mito pode ser feito apenas parcialmente e. em muito. de forma subjetiva. O
signitlcado atribuído ao símbolo poderá vari.lr imensamcnte. sendo sempre nHlior que uma
detlnição pontual.
Segundo o tilósofo indu Ananda K. Coomaraswamy. simbolismo é a arte de penS<lr usan-
do imagens. Em alemão. símbolo - sinhild. quer dizer. literalmente. imagem do sentido. O
símbolo não pode ser compreendido apenas pela raziio. Há. em cada símbolo. um come lido
profundo que só pode ser apreendido por meio da intuição. A compreensiio do símbolo pode
4 - A PSIQUENA .\IEDIClNACHINES.-\ Y/N.YANG
EOSSíMBOlOS- 5

gerar um i/lsiglrl e um salto evolutivo na ,'ida psíquÍ<.:ado indivíduo. Por isso. os sonhos são literatura. na arte e na música. pensar. sentir e intuir a respeito do seu significado e. finalmente.
usad\1s p,lra nos orientar no mundo inconsciente. Os sonhos expressam-se por imagens que reunir uma variedade de interpretações. Algumas farão sentido. outras não. Pode-se observar
são símbolos de uma re,lIidade il1lerna em contato (ou não) com o mundo externo. Interpretar u forma. a cor. o brilho. u emoção ussociada àquele símbolo e tàzer ligações com outros.
um sonho simbolicamente possibilita a compreensão de algumas mensagens "cifradas" que o Escolhido o caminho. fecha-se a interpretação. focando um ou alguns aspectos, tendo, porém,
inconsciente envia. Para Jung. essas imagens internas não são inanimadas. mas contêm movi- em mente que sempre uma parte do significado do símbolo ficou intocada.
mento e vida em si mesmas podendo gerar sensações. emoções e assodações reais. O símbolo. A necessidade de entendimento e elaboração de algum aspecto interno da personalidade
portanto. não deve ser visto como algo estanque. sem vida. pois nos relacionamos com ele pode ser feita usando-se a abordagem simbólica. Um garoto adora carros de corrida. que
,Itivamente. com reações reais de prazer. dor. alegria. dúvida. indigmlção e assim por diante. signiticado isso tem para ele? Os canos poderiam ser um símbolo de movimento. de agilidade.
Os símbolos podem ser pessoais ou coletivos. Os pessoais adquirem seu stlllllS simbólico de poder. de !luxo de energia. de direcionamento ou. talvez. uma expressão de afeto da família.
quando associam vivências carregadas de emoção ou sensações a determinada imagem. Por que o presenteia com canos de brinquedo. Em algum momento futuro. esse garoto. que já é
exemplo. a casa é uma imagem do si mesmo. do s('(t: é referência de um lugar de descanso. de um homem, encontra-se em uma situação de vida diffcil com problemas na família e nos
reenconlro consigo. É. também. a própria imagem do Universo. Pode ser interpretada de acor- negócios. Ele pode. então. deparar-se olhando para um carro e sentindo um imenso fluxo de
do com suas partes: o telhado. os alicerces. os banheiros. etc. Entretanto. uma determinada emoções que dão a sensação de liberdade. movimento, direção e afeto. Se não for capaz de
casa pode ter signiticado especítico e partÍ<.:ular para um,l certa pessoa. Por exemplo. "em um abstrair algum sentido do símbolo representado no carro, esse homem poderá pensw' apenas
domingo de verão. um casal vai visitar um amigo em sua casa de campo. Lá chegando. a que deva trocar de calTo. sem buscar em sua vida a direção e o movimento que esse símbolo
esposa sofre um infarto e morre. Parao viúvo. a casa de campo do amigo ticará como símbolo evoca. Da mesma maneira. exemplos menos óbvios podemlev,í-Io a pensar: "Qual é o signi-
de morte e. como tal, poderá ser relembrada em sonhos e imagens". Entretanto. não se deve ficado desse acontecimento. dessa doença. desse sonho em minha vida?"
supor que símbolos pessoais sejam "inventados" pela mente consciente, pois eles s6 vêm Hoje em dia. algumas linhas de psicoterapia utilizam esse recurso para com o símbolo. A
carregados de significado quando surgem espontaneamente. psicossomálica .llirma que diversas doenças têm um componente simbólico, expressando algo que
De modo geral, o símbolo é atempoml. mas existem conotações culturais associadas ao seu não foi possível expressar de outra maneira. A hipertensão poderia, ,Lssim.significar uma tensão
signilicado que podem estar relacionadas a uma cel1a época. Um símbolo jamais é comple- excessiva. mantida por muito tempo. As dores de estômago seriam, talvez. uma diticuldade para
tamente abstrato: ele apresenta aspectos vivos e presentes no corpo (não só na psique). Outra digelir não só detel111inadosalimentos, mas, também. horários estressantes, regnLslígidlLs,problemas
característica do símbolo é a de que ele abarca e reúne em si a totalidade do que representa. pessoais. Se avaliw'lllos o que o símbolo representa em nossas vidas. isso poderá se tranSfOl111ar e
deixaremos de precis,u' dele. O que não quer dizel: em absoluto. que os símbolos são óbvios e que
mesmo sendo apenas um fragmento do todo. Nesse sentidu. pode-se alirmar que o próprio
seja possível mudar qualquer tlltOou doença simplesmente assimilando seu significado. A aborda-
homem representa simbolicamente toda a natureza. todo o universo. Ele não é. porém. a natureza
gem simbólica possibilita novos illsiglrt,\',abre novas p0l1as. mas como o próprio símbolo. não é um
ou o universo. Cada parte representada é única e individu.lI.mas a som.l delas é sempre diferente
caminho linear. A pergunta "Para que estou vivendo isso e pam onde estou indo?" é uma maneim
do total inicial. pois é acrescida das caractelísticas individuais. Por isso. a abordagem simbólica é
de inicim'umajomada em direção ao .I'('(f(si mesmo) desenc.ldeada pelo símbolo.
tão atual. equipamndo-se ao padrão (ou paradigmaJ holístico.
Segundo Whitmont.117 em seu livro A BlI.Ica do Símbolo:
A palavl';l "holístico" vem de holismo. que. em Filosotia. indica uma tendência própria do
Universo a sintetizar unidades em totulidades organizadas. O homem seria. segundo o holismo. A" illlagell.l' .""'!ielll COIIUlporladora., de llleI/.l'allell.l' 'lI/e e.l'l"o ji"l(//ulo - /,.\. "e:e.'. perigo.mllleme
um todo indivisível. cujos componentes distintos não podem ser considerados separadamente. ji"li/Julo - elll (,/III.I'e'lal'1l<'i(/de opillivl!., e col/I'icrÜes IlIIillll<'I1I;.' do cOI/.I'l'iellle.

No holograma. que é um tipo de fotografia na qual aparece uma imagem tridimensional. qual-
O autor acredita que o modo primordial de funcionamento da mente é via imagem. Só
4uer parte pode reconstruir a imagem inteira. Segundo a teoria de Karl Pribam. ncul'Ocientista
depois de formada a imagem. pode-se ,Ibstrair seu significado. Algumas imagens são calTegadas
norte-americano. ,ISinformações no cérebro podcm estm distribuídas como em um hologmnm.
de emoções que se perdem ao se elaborar seu signi ficado. Para Whitmon. os conceitos formados
o quc expliea porque não se pode determinar uma regiãu ex,lta pum a memória. Est;1 estaria
são secundários 1ls imagens e. para se ter acesso à emoção. deve-se recorrer a elas ou aos
espalhada pur diferentes regiões do cérebro e. ao se reconstituir uma parte dela. seria pussível símbolos. As imagens psíquicas não serium apenas fntto do que se observa no exterior, mas
reconstituir o todo. O uso do símbolo funciona como um holograma. evoca imagens diversas t,unbém do contuto da realidade externa com o mundo interior.
4ue podem reconstituir o todo original. levando em conta pólos opostos e conceitos diversos.
A inlerpretação dos símbolos é também tema de longas discussões. Como visto anterior-
meIl\c. o símbolo pode ser avaliado por meio de conceitos globais. mus apresenta conotações Pensamento Ocidental e Oriental
especílicas. que mudam de indivíduo para indivíduo. de situação para situação (o ubjeto depende
du observador). O signiticado tinal do símbolo nãu pode ser apreendido. Ele tic,1 sempre Pensar simbolicmnente é tarefa difícil para os ocidentais. acostumudos ao pensamento
parcialmente im:onsciente. Portanto. interpretações de um símbolo não são finais ou absolutas. lógico. cartesiano. Os modelos científicos utilizam-se de poueas variáveis. baseando-se em
Nem toda cobra representa um símbolu talico: seus significados são inúmcros e alguns ticarão teorias lineares. em que de A chega-se a B por um caminho reto. Esses modelos são válidos
ocultos. Na interpretação do símbolo. dcve-se abrir o 1e4ue de opções: buscar referências nu para isolar componentes de lima equução.
6 - APSIQUE
NAMmlClNACHINESA
Y/N,y,INCEOSSíMBOlOS- 7

Ao se prescrever uma droga anti-hipertensiva a um paciente, além de dieta, exercícios volver-se na terra. A planta do arroz cresce em direção ao céu. unindo a terra (Yiu) ao céu
físicos e relaxamento. o que realmente agirá para diminuir sua pressão? A dieta e os exer- (Yal1g).O arroz não cozido está abaixo da linha da terra. dando a idéia de profundidade. A
cícios físicos seriam suficientes? Neste caso. prescrever uma medicação desnecessária não imagcm do ideograma evoca algo que tem a capacidade de transformar arroz cru em alimento.
seria benéfico ao paciente. Todas essas dúvidus podem ser esclurecidas isolando-se os tru- ou seja: "cnergia". sopro divino. força transformadora. força vital ou, ainda. um vapor.O Qi é
tamentos indicados, estudando-os um a 11m.É, porém. pr<\ticamente impossível isolar e deter- associado ao mundo invisível, pode ser comparado Üspartículas subatômicas. pois é um prin-
minar o valor da relução médico-paciente como método anti-hipenensivo. Um puciente pode cípio básico de todo o universo, que rege seu funcionamcnto. O Qi penetra em todas as dimen-
beneficiar-se da consulta com um médico simplesmentc por sentir-se ouvido. amparado. Um sões da existência e participa de todas as funções do ser vivo. É responsável pela formação e
outro. que espera ser medicado. poderá frustrar-se ao consultar o mesmo médico. Estudar transformação de toda a vida.
todas essas reluções no plano prático e J'ilcionul é umu tarefil árdua e. às vezes. impossível. pois Um texto chinês. escrito em idcogramas, pode ter v,írias leituras possíveis. É extre-
apenas alguns fÜtores poderão ser avaliados.
mamente vivo. dinâmico. tal como a compreensão do mundo e do próprio indivíduo. essen-
O pensamento simbólico é circular e abrangente. Não determinu se u medicação fez mais cialmente mut<Ível. Não só diferentes pessoas lerão o mesmo texto de modos diversos.
ou menos efeito que a relação médico-puciente. No universo simbólico. o indivíduo não só mas a mesma pessoa poderd fazer do texlO diferentes leituras. com significados distintos.
entende u doença como símbolo. mas também seu trutamento. São caminhos nos quais a pessou dependendo do momento.
aprende mais sobre si mesmo e sobre as relações do mundo interno com o externo.
Em chinês. símbolo é Xial1g. que representa a pegada de um elef.\Jlte. A pegada pode ser
vista. mas o elefante não está mais lá. Para algumas culturas. é mais tacil pensar simbolicu- Medicina Chinesa
mente. pois u mente dos indivíduos é treinuda com imagens c não com conceitos. Esse "pen-
sar" por meio de imagens é desenvolvido. muitas vezes, com o LISOda linguugcm. pois ulgu- Assim como ,I língua chinesa é simbólica. a Medicina Tradicional Chinesa (MTC) também
mas línguas são escritas em símbolos como a chinesa. a japonesu. a egípcia antigu e tmzem o é. H<Ítrês mil anos. não havia na China microscópios que detectassem vírus ou bactérias.
uma amplu gama de significados u cada palavra. Diz-se que as paluvras fuzem do infinito mas já se descrevia a entrada de agemes "perversos" externos. causadores de doenças. como a
finito. .lá o símbolo é capaz de ampliar os limites e tocar o infinito. invasão de um "vento". que poderia ser um vento-frio ou um vento-calor. dependendo dos
Os ideogmmas são "palavras-função". pois atribuem funções e não somente qualidades sintomas que surgissem. Também não havia a possibilidade de se classiticar as doenças da
àquilo que pretendem descrever, Cada ideograma temumu multiplicidade de significados pos- forma que os ocidemais I'azemhoje como. por exemplo. em hipertensão arterial sistêmica.
síveis e comunica-nos seu significado fulando diretamente 11intuição. ao nosso mundo interno. artrite reumalóide. depressão. etc. Então. recorreu-se mais uma vezaos símbolos. Os padrões
Além disso. muitos ideogramas têm radicais antiqÜíssimos. que remetem ao passado. às raízes de funcionamento do corpo. .lssim como as doenças. foram agrupados em torno de cinco
individuais e cullUrais. tocando, umu vez mais. o mistério da vida em diferentes épocas da elementos que são: Água. Madeira. Fogo. Terra e Metal. Cada um representa mais do que a si
existênciu do homem. Por trazer em si tuntus l1l/lIl1Ce.l'e significados possíveis, oru simples. próprio: um elememo representa um símbolo. que reúne. em si. vários significados e diferen-
ora complexos. ora prdticos. a linguagem simbólica é como um organismo vivo: pulsante e tes interpretações.
cheia de gradações. matizes. detalhes. Além dos cinco elementos. a MTC dispõe de OilO princípios: Yil1e Yallg. Profundo e
Por exemplo: em chinês. árvore é MIt. representada como um eixo venical e suas ramificações Superticial. Deticiente (ou Vazio) e Plenitude (ou Excesso). Frio e Calor. As inter:u,'ões entre
laterais. Esse simples desenho evoca a imagem de árvore. mas também Ü1ZIcmbr:u' que a {u'voreé os cinco elementos e os oito princípios resultam em um grande número de quadros clínicos.
síndromes e diagnósticos possíveis.
um eixo de vidaentre o céu e a terra. que li semente brotou. cresceu e ramificou. Ele remete;1 fÓrça
da vida. em direção ao crescimento. às trocas gasosas que a árvore filZ pelos seus ramos. a SU:l Úm diagnóstico ou um padrão descrilO de acordo com a terminologia da MTC. pode
parecer estranho aos ouvidos ocidentais como. por exemplo. "os rins produzem a medula
interação com o meio ambiente e a mais tuntas leituras quantas possam ser feitas do ideograma,
Um outro exemplo é o ideograma Qi ou Chi que represema energia. óssea". A leitura e a interpretação dessa frase é simbólica e não literal. Longe de ser
uhrapassada ou simplesmente mística. a linguagem da MTC pode ser arualiz,lda' e'com-

Chi ou Qi ~ preendida. Em algumas situações. parece até que os amigos chineses foram \'ision<Írios.
Hoje. sabe-se que a critropoietina. hormÔnio responsÜvel pela maturaç~w dos glóbulos

~
vermelhos. é produzida pelos rins. ou seja. existe realmente alguma ligação entre os rins
e o sangue produzido na medula ósse,l. Mas nem todos os paralelos estabelecidos na MTC
podem ser verificados à luz da Medicina Moderna. Usam-se. então. os cinco elementos
descritos como padrões de agrupamento e repetições. como os "arquétipos" que aglutinam
em si valores. elemenlOs psíquicos. imagens.
Não há palavra exata que traduza o ideograma Qi. Vê-se "respiração" ou "sopro" sobre Ames. porém. de surgirem os cinco elememos. os OilOprincípios e os padrões complexos
"arroz cru" ou "ainda não cozido". O grão de arroz tem a capacidade. em potencial. de desen- de imeração entre eles. a MTC baseou-se na teoria do Yiu e do )'lIIg. Esses dois símbolos são
8 - .\ PSIQUE
NAMEDICI~,\
CHINES,\ V/N,VANG
EOSSíMBOLOS- 9

usados o tempo todo e permeiam todos os exemplos. IOdos os casos. todos os diagnósticos e Quando o Yrll e o Yang se unem. formam novamente o todo. o universo. mas este já será
toda a evolução do p~](:iente, O conceito de Yil/ e }{11Igé usado em diversas áreas do conheci- diférente do inicial. como os gametas masculinos e femininos que. unindo-se. geram uma
mento na China: na Filosotia. na Religião, e na Medicina, A MTC inteira partiu do Yil/ e do criança diferente dos pais.
}c11Ige desenvolveu-se com esses símbolos.
O Yin e o Y(/I/g são pólos de uma mesma coisa. Sem noite não haveria dia: sem dia não
haveria noite. Tudo tem um aspecto Yil/ e um aspecto Yal/g. Todo o YOl/g contém em si o Yil/ Propriedades do Yin e do Yang
e todo o Yil/ contém em si o }é11lg. Esse sis"tema Yin-}c11Ig mostra uma visão integradora e
holística que não permite a dicotomia entre matéria e espírito. corpo e mente. céu e ten'a. Não é intuito deste livro explicar em detalhes toda a teoria da MTC: para tanto, há exce-
homem e mulher. lentes livros-texto didáticos e abrangentes. A abordagem limita-se ao que for relevante para o
estudo da psique na Medicina Chinesa.
Segundo o S/I We/l,l um dos mais antigos livros sobre a MTC de que se tem registro:

O Yill ('lIrre,I'I'°llde àfalla de "IO,'illlel/lo e ,I'/la ellelgia Sillll",li:aalerra, a Yallg ('orresl'"l/ele


Yin e Yang a(/ /I/(/\'illlelll(/ c' -'I/lI ellel:~ia -,illll",li:a o cé/l: I'(/r/{/II/(/, o Yin e o Yallg sÜo ('(1l11iIlIIOSela ler/'{/ e elo cé/l.
COIIIO o 1I1ISÔI//('I/IO, o ClncilllC'l/Io. o de-'elimlt'illlel//o, a ('ol/Iei/{/ e o l/l'IIw:el/alllell/() -,Üo
() CI'/(' ,; lIIulIIlc.fimrei il/leir" ""'c"lo-,,, cJc'ilo dc a('on/(/ emlla rcg/'{/ ele e/,I!;,,'illll'l/Io c' dedil/io do Yill e do Yang,
O CI'/('" ('/11'1'0ji('arei n'/() el/lÜo o Yin e o Y"n!! -,Üo (/,I'I'/'illdl'ios qlle lIo/'leiallllodllS a-' ('oi,l'm,
O CI"Ccõ,'cd".timnic'I,,'io
() 'li/(' é ,'c/llO!icarei 11,,"0 (..,I O Yin e o Yal/g aparecem na literatura já desde o / Chil/g na forma de:
O ill.l'II!idcl/lc.,,'reilll/ll/('l/loelo.
O C.H'C,UO-'cni elissil'ado (...)
linhas inteiras - (Yollg) ou linhas partidas -- (Yill).
... '/),,10 "clol'llall il/legriel/lde l'el,JÍ!ÍI/I,IIII
O / Chirrg.ou Livro das MWoç(ies, foi escrito em partes. Seus primeiros exemplares. de
quase 5.000 anos atrás. continham apenas linhas Yill e Yclllgdesenhadas em cascas de tartaruga.
Yill e YlIllg são polaridades do universo. que é o conjunto de tudo que existe. A origem Usa-se o I Cltillg como oráculo: uma pergunta é feita e a resposta dndll indica se determinndll
da palavra universo est,í em um. unir. tornando um. Toduvia. o universo dividiu-se em dois ação é favorável ou não. e como agir nessa situação. O livro contém 64 hexagramas. que são
e depois em milhões e bilhões de partes. originando a diversidade, A primeira divisão: Yill e combinações das posições das linhas Yill e Yallg.agrup,ldas 6 a 6. Cada um dos hexagramas
YlIlIg. segundo a tradição chinesa. encerra os princípios opostos e complementares do uni- retrata diferentes possibilidades. padrões de movimento. prováveis situações da natureza. rela-
verso. Alguns exemplos: ções humanas. caminhos ou fenômenos naturais. Isso demonstm que. na China. o Yirre o Y(/rrg
são a base dll tilosolia e da religião e de toda li visão de Universo. Seu aparecimento retrata a
tilosotia de uma época. que sé retletiu na Medicina Chinesa.
O Yil/ é feminino. passivo. interno. a morte. ,I sombr,l. o mal. o obscuro. a terra. o útero.
Juntos. o Yirre o Yal1g formamo símbolodo 1'00.que signitica caminho:
o, inconsciente. o eros (emoção). ,
O Yclllg é masculino. ativo. externo. a vid~l. a luz. o bem. o claro. o céu. o thlo. o consciente.
o logos (razão).

Porém. não se deve cOI1l:luirque o feminino sej,1 sempre u sombra. o inconsciente ou a


morte e que o masculino. por sua vez. seja sempre a luz. o consciente. a vid~\. Cada par de
opostosvaleparasi mesmo:vida-morte.masculino-feminino e. nãoentresi como masculino-
vida. Isso quer dizer que a polaridade de um símbolo não pode ser superposta ã de outro
símbolo.
Sem polaridade não há diferenciação. Como saber que é claro se não existe escuro? O
contlito gerado pelos opostos é fonte de vida e diversidade. Ou de morte e destruição. O atentado
,10 World 'flmle Cellle/; em II de setembro de 200 I. resultou de um choque de opostos que É notável que no símbolo do 1(10.ocorra a presença não só da polllridade. mas também de
trouxe novas divisões: vítimase culpados. o bem e o mal. Mas. de fato. se a questão for profun- um pólo contido no outro. No ponto máximo do Yill.há a sementedo YlllIg e, no ponto máximo
damente lIvalillda. há aspectos sombrios nos dois lados e possihilidades criativas em ambos. há a semente do Yill.Ou seja. à meia-noite. há o início de um novo dia e, ao meio-dia,
do Ycl11g.
A resolução desse e de tantos conl1itos consiste em unir todos os elementos presentes. criando há o início de uma nova noite. O nascimento já contém a morte. que se aproxima mais e mais
uma nova realidade que mescle os dois pólos. com outra dimensão e profundidade. a cada dill e, talvez. na morte hajll o começo da vida.
10 - fi PSIQUENA MEDICINACHINESA
Y/N.Y4N(.EOSSíMBOLOS - 11

Além disso. o símbolo do YiI1 e Yal1g dá uma idéia clara de movimento e transformação: Na área médica. um exemplo da transformação é o acidente vascular cerebral (AVC).
não é. deémaneira
Chinesa estático. alguma. um símbolo estático. Tampouco o equilíbrio sugerido pela Medicina popularmente conhecido como derrame. O AVC é um cvento YOl1g.cm suas características
clínicas: a pressão eleva-se. sente-se dor de cabeça. um vaso cerebral sangra como uma "ex-
A terra, como elemento Yil1, pode fornecer nutrientes para uma muda que se transforma plosão". porém. após este evento. ocorre. muitas vezes. a paralisia de um ou mais membros. A
em árvore. e. desse modo, observa-se o crescimento. que é um símbolo
Yal/g. Ou seja. o con- paralisia ou a ausência de movimento são de natureza Yil1.
tínuo ciclo da vida é puro movimento e. a cada mudança. aparece um novo estado Yil1 e um As quatro propriedadcs citadas são cxemplosda inter-relaçãoda polaridadede um símbolo.
novo estado }{II/g. A água que evapora do.~ mares e cai em forma de chuva adquire novas Um pólo não existe sem (J outro. um depende do outro. um transforma-se no outro e um
formas a cada ciclo. Só a ausência de vida é estática. O tão I:uscado equilíbrio para a obtenção consome o outro. As mesmas propriedades podem ser aplicadas a outros exemplos de símbo-
da saúde e do bem-estar é extremamente dinâmico e está sempre se amoldando às mudanças los com outras polaridades. Um médico que desenvolve aspectos positivos da slla profissão.
do meio. É a capacidade de adaptação que confere uma boa saúde nsica e psíquica. E, a cada como a cura de doenças. o respeito dos pacientes c Ülmiliares alimenta. ao mesmo tempo. em
nova adaplação, a situação vivida é diferente da situação primeira. Assim. como a soma das
igual proporção. certos aspectos sombrios da sua personalidade. tais como o OIgulho. a auto-
partes Yil1 e Yal1g resultará sempre em um novo universo. diferentc do inicial.
confiança excessiva. a sensação de j[í saber tudo c a falta de interesse real peJo outro. Em geral.
Enquanto aspectos de um mesmo símbolo (o 1'(0). observam-se lJuatro características
básicas da imer-reJução cntre o Yil1 e o Yal1g. os aspectos luminosos são conscientes. ao passo que os sombrios são inconscientcs e ficam
"trancado~" no porão. como o esqueleto atrás da porta. É a luz gerando a ~ombra. P,tnl lidar
I. Oposição com esse problema deve-se acolher com amor e humildade as fraquezas. o orgulho. a sede de
poder. a inveja e outras características pesso[lÍs. sempre levando em conta a condição humana.
O Yil/ é oposto ao }(lIIg e vice-versa. Illas apenas relativamente, pois nada é completamente que possui limitcs e aspectos negativos. Quem acolhe suas divers[\s polaridades evolui. tor-
Yil/ ou completamente YUI/g.Exemplos da oposição entre os dois: nando-se mais sensível ao sofrimento alheio.

Yill
YOllg
Feminino Masculino Os Cinco Símbolos da Medicina Chinesa
Terra Céu
Lua 50] Na Medicina Chinesa, além do Yil1e do YUI/g. há cinco elementos. quc cOl1!êm. em si.
Quietude Movimento cinco Illovimentos energéticos diversos. chamados de WII Xingo
Frio Calor Em chinês. WII signitica cinco e Xing qucr dizer movimento. andar. conduzir, ação. O
Contração Expansão ideogram[l de Xing mostra pés que se alternam: direita e esquerda. evocando a [llternÜnci.\ do
Soma (corpo) Psique Yin e do YUI/g.
Matéria
Energi[\ WII Xingo portanto. significa os cinco movimentos. traduzidos. muitas vezcs. como "os
cinco elementos". pois cada movimento cO'1'esponde a um elemento ml Medicina Chinesa:
2. Interdependência Água. Madeira. Fogo. Terra e Metal. Porém a idéia de movimento não pode scr corretamente
entendida se traduzida apenas como elemento. pois o movimento é nalllralmente dinfllllico e a
O Yil1nãopodeexistir sem o YUI/ge vice-versa.Assim como o dia não existe sem a noitc. palavra elemento gem uma sensação estática. Os movimentos são a~sociados não sLÍa elemen-
nem a sombra. sem a luz. Essa relação é chamada recíproca. pois a energia não pode se formar tos. mas também a cores. saborcs. sons. Órgãos e funções do corpo e da mente. Nos capítulos
se não houver matéria. Ou seja. para fi.lzer com que sUI:iao Yil1deve-se gerar o Y(/I/ge vice- subseqÜentes serão estudados cada um dos movimentos (ou elementos) da MTC e suas
versa. Um precisa do outro para existir e se desenvolver.
simbologias.
3. Consumo Resumidamente. o movimento do Fogo é multidireeional. como um estouro. Sua imagem
é a de um raio e seu ideograma é Hllo. Sua função é culminar. chegar ao máximo. e sua
O excesso de Ytlllg consome o Yin e vÍL'e-versa. Como isso é possível'? Um exemplo bas- dinflmica é a da explosão. O Fogo. na MTC. está associado ao Coração. ao Sangue. ao Intes-
tino Delgado. 11alegria. ao verão. 11fala e ao espírito.
tante ilustrativo
aumenta. a lenha é(Yin)
a fogueim: o fogo é Ytll/g e a lenha é Yil1.À medida que o fogo (Y(/l1g)
é consumida. O movimento da Madeim pode ser corretamente traduzido pelo movimento da "árvore",
O ideograma para Madeira é Mil. que quer dizer madcira ou árvore. Árvore evoc;\ algo que
4. Transformação brota e cresce. que temmaleabilidatk. mO\'imento c tlexibilidade. ao passo que madeira remete
à idéia de algo duro. fixo e line;tr. O movimento da Madeira é vertical. em direção ao alto. Sua
O Yil/transforma-se em }{lI1ge vice-versa. Após a tempestade. vem [tcalmaria. Após um função é a de elevar. sua dinflmiea é a da projeção. Madeira. na MTC. está associada ao
período de Imência, o movimento é iniciado.
Fígado. à Vcsícula Siliar. à raiva. à primavcra. aos olhos e Üalma.
- 13
YIN,\ANGEOSSíMBOLOS
12 - .~PSIQUE
N..\MEDICINA
CHINES.-\

o ciclo degeraçãoéde naturezaYang(natureza única) e não tem uma "inversão" patoló-


Fogo e Madeira (árvore) são movimentos Ylll1g:para cima e para fora. Água e Metal são movi-
mentos Yin: para haixo e p~u'adentro, Antes de iniciar a "inversão" dos movimentos }clI1gem gica. Ou seja: a Madeira não pode voltar à Água, nem a Água ao Metal e assim por diante,
Contudo. pode-se observar um caminho de iniciação, se o ciclo de geração for feito ao contrá-
movimentos Yill.há um período de relativa estabilidade. uma pequena pausa que se chama Til.
Traduzido como TelTa. 7il é, na verdade. o símbolo de um altar. que tica ao centro de um rio: do filho em direção à mãe. Interessante notar, como observa Patrick Paul,53em seu Jivro
Tendre Ia Main ali Vide, que. nas artes marciais. a progressão do aluno é indicada por faixas
templo. Ou seja. Til quer dizer centro. um limite entre o céu e a terra entre o mundo interno e
coloridas. começando pela branca (Metal), seguida pela amarela (Terra), seguida pela verme-
o externo. Sua função é a transmutação e sua dinÜmica é a de central: de fixar. A Terra. na
lha (Fogo), depois, pela verde (Madeira) e. finalmente. pelas superiores marrom e preta (Água).
MTC, é representada pelos Órgãos Baço. PCtncreas e EstÔmago. pela reflexão. pela digestão.
Ou seja, o caminho da consciência remete às origens: o filho volta à mãe. volta-se ao passado.
pela boca e pelo pensamento.
às forças ancestrais para se chegar ao conhecimento e. assim, progredir,
O movimento do Metal corresponde a um retorno. com a formação de uma superlfcie lisa
O ciclo de dominÜncia é um ciclo de controle, de limite, que impede. em última análise. o
e brilhante. Seu ideograma .li/I mostra a separação do puro e do impu!'o, a estratilicação. Sua
crescimento descontrolado de qualquer um dos elementos. Sua figura vista na disposição dos
função é a diferenciação e sua dinÜmica. a retração e a decantação, O Metal. na Medicina cinco elementos é a de uma estrela de cinco pontas ou um pentagrama, Nesse ciclo, a Água
Chinesa. estÚ ligado ao Pulmão e ao Intestino Grosso. 11respiração e à absorção de enelgia controla o Fogo. o Fogo controla o Metal, o Metal controla a Madeira, a Madeira controla a
(bem como sua distribuição no corpo), il tristeza, ao outono. ao nariz e aos instintos.
Terra e a Terra controla a Água. Simbolicamente, tem-se: a água apaga o fogo,o fogo forjao
O ideograma para Água. Shlli, é a imagem da confluência, conduzindo à aproximação. :1 metal, o metal corta a madeira (ou árvore). a madeira tira da terra seus nutrientes para crescer
compressão e 11oscilação em torno de um eixo. Sua função é a regeneração e sua dinâmica e, portanto. "controla" a terra que. finalmente. absorve a água. Desse modo, há um equilíbrio
é a descida. A Água. na MTC, é representada pelos Rins e pela Bexiga, pela "bateria energética" entre os elementos, de forma a que nenhum se sobressaia ou torne-se excessivo. O ciclo de
do homem. sua vitalidade e ancestralidade, pelo medo, pela adaptação, pelos ouvidos, pelo dominância é de natureza Yin e. portanto, dual como o próprio Yin (linha cortada). Sua dualidade
inverno e pela força de vontade. se expressa nas duas direções em que o ciclo de dominância pode assumir: nessa ou na oposta.
O ciclo de dominância pode transformar-se em ciclo de agressão se sua direção for inver-
tida. Quando há desequilíbrio dos elementos, aÁgua agride a Terra, a Terra agride a Madeira,
Ciclos de Geração e D011linância a Madeira agride o Metal, o Metal agride o Fogo e o Fogo agride aÁgua. Esse ciclo é chamado
de patológico, pois gera doenças e desor<danizaçãointernas.
O ciclo de geração representa o ciclo do tempo. da vida. da formação de novos elemen-
Os ciclos de geração e dominÜncia funcionam o tempo todo como um mecanismo de
tos. A Água gera a Madeira, a Madeira gera o Fogo, o Fogo gera a Terra, a Terra gcra o
auto-regulação do homem. Por essa razão, não existem patologias de um elemento que não
Metal. que. tinalmente. gera a Água. De modo simbÓlico. a ~íguairriga a planta (madeira) que
afetam o outro e, se um elemento estiver enfraquecido, não poderá controlar o outro, Por
brota e cresce. a madeira alimenta o fogo. o fogo queima a madeira e deposita as cinzas.
exemplo, na MTC no quadro de deficiência de energia dos Rins (Água) tem-se alteração do
alimentando a terra, que gera em seu interior diversos metais e a água brota da pedra e das
Fígado (Madeira) e, muitas vezes, descontrole do Coração (Fogo), Esse mecanismo intrincado
fontes minerais.
mostra a necessidade de um desenvolvimento global do ser humano, sem hipertrofiar demais
um órgão deixando de lado os outros, Faz-se. do mesmo modo, alusão ao ecossistema. onde a
cadeia de alimentação mostra claramente a interdependência em relação a todos os outros
organismos vivos.

o Número Cinco e sua SimboLogia


O númerocincoindicadoismovimentose umretornoaocentro:o movimento horizontal, ()
movimento vertical e a intersecção dos dois. Em chinês, o ideograma utilizado para a palavra
"homem" mostra as cinco pontas da figura de um homem de braços abertos, As cinco posições
são: a esquerda, a direita. o alto, e o baixo e o centro. o que em outras palavras, que!' dizer:

. no eixo horizontal: o mundo interno e o externo do ser humano (o eu e o outro, selj'e


não-se /f)
no eixo vertical: o inundo da terra e o do céu (raízes e crescimento, o bem e o mal, o
corpo e o espírito)
Y/N, \'.-\NC EOSSiMBOLOS - 15

14 - A PSIQUE
NAMEDICINACHINESA

. a intersecção dos dois: representa o centro. o homem que está entre o céu e a terra e
entre o "dentro" e o "fora".
gico. qual é a puriticação que precisa ser fcita? Quais as impurezas que se acumulam no corpo
e na mente') Ao considerar o corpo indivisível da psique. pode-se começar a achar algumas
saídas p:Jra os problemas. doenças e sofrimentOs trazidos pelos pacientes. Nesse scntido. ao
trat:Jr de alguém eom docnça renal. além da abordagem médic:J tradicional. o profission:J1
pode questionar-se sobre o que a psique dessa pessoa está precisando.
Quando e para que Usar o Símbolo? Ver a questão sob esse fll1guloé ir ao encontro dos signilicados mais profundos da vida de
O símbolo é um mapa, um caminho el11direção ao seU: É vivo e ativo; causa sensações. cada um. Olhar para uma doença incapacitante como meio de evolução. pel:J própria incap:Jci-
sentimentos e associações. Ao deparar-se com um símbolo, seja em um sonho ou em umu dade e pclas situações que ela provoca. torna o caminho de cada um menos árduo e estéril. A
doença ou em um objeto de al1e, o indivíduo pode explorar o signiticado desse símbolo, que vida é cri:niva. oferece sempre novas expressões e direções.
não será completamente compreendido e assimilado pelo seu consciente, por ter unm raiz A importfll1ciu dos vários aspectos simbólicos de cada elemento é abrir possibilidades de
misterioSlI que fica imersa no inconsciente. Se o símbolo for completamente revelado. perderá associações. ampliar o espectro dc consciência. a fim de abranger vários signific:Jdos possí-
sua força simbólica e será substituído por outro, que atinja o mundo obscuro e profundo da veis para um mesmo elemcnto. Ampliar é a palavra chave. A Medicina Ocidental analisa e
reduz. observa uma doença dissecando-a. separando-a em partes menores para que o entendi-
psique. Quando. por outro lado. ° símbolo não é reconhecido como tal e adquire um aspecto
autônomo, poderoso e mágico, torna-se dissociado do seu sentido adquirindo o .1'/(1111.\'
de alu- mento seja minucioso. Esse é um passo importante. mas. atendo-se :tpenas a ele. perde-se a
cinação, delírio ou vivência psicótica. noção do conjunto. A Medicina Chines:J propõe um olhar sob o prisma do conjunlO.
Na tentativa de ajudar ainda mais a encontrar novos signilicados simbólicos para cada um
A própria psique está sempre formando novos símbolos para fazer fluir a libido. a energia
dos cinco elementos da MTC. os capítulos seguintes incluem uma grande lista de símholos e
psíquica e física. o Qi. Os símbolos oriel11u/11UdireçÜo da enel:r.:iu.
A interpretação dos símbolos deve ser feita paralelamente no umbito pessoa! e coletivo, associações possíveis.
lembrando que, como o próprio símbolo é movimento, poderá sofrer mudanças de sentido ao
longo do tempo. À medida que seus mistérios são desvendados, ° símbolo pode adquirir novas
dimensões. Segundo Jolande Jacobi.s2 o símbolo só é vivo se estiver "prenhe" de significados.
No processo de individuação, que é o caminho pelo qual a pessoa se torna aquilo que
realmente é, o indivíduo tem, no símbolo, um mapa que pode orientá-I o na busca da sintonia
com sua essência individual.
Estud:!r Medicina Chinesa é entrar no mundo dos símbolos. "No princípio era o TIJo", o
todo indivisível, o uno, o caminho que se divide em Ytn e Yung. Yin e YUl1gnada mais são que
polaridades, :!spectos diferentes opostos e complementares do Tuo. São pm1es do símbolo
representativo do todo (do Tcw), que está dividido em duas metades. Esquerda e direita; femi-
nino. masculino; dia e noite; ativo e receptivo; terra e céu; e assim por diante. Esta é a primeira
subdivisão de um símbolo. que significa o todo.
Novas subdivisões levam aos cinco elementos ou símbolos (Águ:!. M:!deira. Fogo. Terra e
Metal). A teoria dos cinco elementos agmp:! características em tomo de cada um deles e classi-
tica o funcionamento do organismo de maneira bastante peculiar. Ao mesmo tempo em que
separa órgãos. sintomas e funções. também os relaciona. um:! vez que cada elemento depende
do outro par:! sua cri:!ção e controle. Tem-se a figura de um universo mais complexo e subdividido
que o todo indiferenciado inicial. mas que jamais prescinde d:!ligação entre as panes.
Cada elemento possui características definidas e conhecidas, todo acupunturista sabe que.
ao elemento Água. por exemplo. relacionam-se os Rins. a Bexig:!. a sexualidade. a herança
genética. os ossos, o cérebro e assim por diante, Mas o que poucos sabem é que cada um
desses elementos tem. ainda. muit:!s outras implicações simbólicas. Intuitivamente. sabe-se
que a Água é o símbolo do mar, onde se fez o caldo da vida (os primeiros seres do planet:!
Terra surgiram na água). que é também o símbolo do batismo. da purificação e muito mais.
Mas que importuncia isso pode ter para o paciente que se queix:! de uma doença nos rins?
Os Rins são os órgãos responsáveis pela purificação do sangue. Sabe-se que uma doença
renal leva. muitas vezes. à impossibilidade de re:tlizar essa função. Do ponto de vista psicoló-
Qi, Energia Vital, 2
Libido, Energia
Psíquica

Qi
Embora o conceito de Qi seja básico em Medicina Tradicional Chinesa (MTC), não pode
ser traduzido por uma única palavra. pois seus significados são muitos e abrangentes. Qi é a
energia que circula nos meridianos, é a chama que mantém a vida e põe os seres em movimento.
Qi é o próprio movimento, é a força vital. é um tio condutor.
Qi pode ser visto como energia que circula dentro do corpo. Entretanto é, igualmente,
energia que circula no meio ambiente e entre as pessoas. Esse é um conceito que insere o
indivíduo como parte do sistema e do meio em que vive. O Qi não pcrtence só ao ser humano,
está também, fora dele. Isso significa que, assim como o ambiente podc marcá-Ia, ele pode
marcar o ambiente, uma vez que o Qi circula em tudo.
Em MTC, o Qi tem diversas formas de apresentação e diversos nomes. Há o Qi dos alimen-
tos ou energia dos alimentos, o Qi ancestral ou energia herdada dos pais, o Qi de defcsa, que
impede o adoecimento, o Qi do tórax, ligado à respiração e assim por diante. Mas todos esses
aspectos do Qi são, na verdade. qlmlidades da mesma entidade. são funções dessa energia que
está no corpo e no Universo, no microcosmo e no macrocosmo. que está em todos os seres vivos.
Fica claro. assim. que não há como dividir a energia mental da física. pois são apenas dois
aspectos do mesmo Qi. Se o Qi é deficiente, ele o será para o plano mental e para o físico: a
pessoa cronicamente doente é também astênica e deprimida mentalmente. Se o Qi está
em excesso. haverá hip.erexcitação psíquica e aumento da energia motora, ou ainda. gastrite.
insônia, agressividade. calor. etc. Se houver um bloqueio em sua circulação, a sensação do "Qi
18 - APSIQUE
NAMEDICINA
CHINESA
Q/,ENERGIA
VITAL,
lIRlDO,ENERGIA
PSiQlIlCA- 19

estagnado" ocon-erá tanto no plano nsico (exemplo: formação de massas, tumores, edemas). vez. perpetuava as neuroses. Mas foi sua afirmação. de que essas neuroses cstão profun-
como no psíquico. com sintomas de irritahilidadc. angústia. etc, Ou seja. o Qi afeta o orga- damente ancoradas no corpo. o grande passo que imprimiu marca na sua abordagem e
nismo como um todo, sendo que, em alguns momentos. a pessoa pode apresentar alterações tratamento das doenças psíquic~ls.
emocionais. em outros, mentais e em outros. flsicas. mas é perfeitamente normal que as al-
Reich passou a trabalhar. ent;jo. com o que chamoll de correntes vegetativas. como forma
terações ocorram em todos esses níveis concomitamememe, uma vez que o Qi está em tudo.
de lidar com as neuroses e com as resistências em terapia. Para ele. a lihido bloqueada altera-
ria a regulação de todo o funcionamento do organismo. Moditicaria. em última análise. a
Libido "regulação bioenergética", A terapia reichiana utilizava-se de massagens e respir~lt;ões para
ajudar a liberar esses nós de energia. desse modo, trazendo it lona conteúdos niio acessados
Freud acreditava que diversas impressões recebidas durante a vida não eram usadas pela normalmente pelo método freudiano de livre associação de idéias.
mente consciente, permanecendo ativas no inconsciente. Muitas dessas impressões. rejeita- Reich expandiu a idéia de libido para a idéia de "orgônio". A p~1l1irde suas experiências
das pelo consciente e armazenadas no inconsciente. são de natureza sexual. Funcionam com protozoários em laboratório. chegou it conclusão de quc a fórmula usada para dcscrever
como impulsos que orientam em direção a algo que os satisl;lÇ~LSão impulsos de natureza as correntes vegetativas do corpo humano: lensão-carga-descarga-relaxamento. seria a mcsma
cnergética, pois mobilizam de algum lugar em direção a outro. ou de um objeto a outro. A presente nos protozoários. Assim. a força que orientava os organismos vivos possuia algo
esses impulsos ou instintos prÓprios da espécie humana dá-se o nome de "pulsões"" comum ~1todos eles. Orgônio seria. igualmente. uma energiu de origem sexual. mas com
As pulsões são de origem e objetivos distintos. Existem pulsões como a fome ou o medo caructerísticas universais. ou seja. estaria presente não só no homem. mas também em scu
que são de autopreservação e que, portanto. têm fin:llidade específica, ligada it sobrevivência. meio. Orgônio passou a ser conhecido como Energia Vital.
Já as pulsões sexuais não estão necessariamente lig:ldas it sobrevivência do indivíduo e, sim.
às da espécie, As pulsões surgem no corpo, no local onde houve excitação. Corpo e menre
organizam-se no intuito de satisfazer tal excitação,
Energia Psíquica, Segundo IUl1g
Para Freud. a libido é um impulso sexual que orienta o ser humano em direção ao prazer.
tanto ao pruzer sexual propriamente dito, quanto ao prazer ligado a certos órgãos e zonas Energia psíquil.:a é um termo que surgiu anteriormente a Jung. masfoi usado por ele como
erÓgenas. O termo "libido" significa, em latim. vontade ou desejo. uma das bases de sua teoria. Energia Psíquica foi empregada, por Jung, como sinÔnimo de
A libido é formada por pu]sões sexuais que passam. na criança, por diversos estágios de "libido", muito embora este Liltimo termo tenha sido cunhado por Freud, que deu lhe uma
organização. chamados de "pré-gcnitais". Truta-sc, portanto. de uma força propulsora no conotação especítica. ligada it sexualidade.
desenvolvimento infantil que fará com que a criança explore seu próprio corpo e o ambiente Jung criticou o pensamento mecanicista de Freud, que afirmava existir uma relação direta
externo. Assim sendo, libido é uma energia que movimenta o ser humano no sentido de seu e sempre presente. entre os conteLldos psíquicos analisados e a enel',;ia sexual reprimida ou
pr6prio desenvolvimento e descoberta pessoal. mal-empregada. Paru Jung, não só estaria errado estabelecer um sistema de causa e efeito
simplista durantc a análisc. como, tamhém. deviam ser levados em considerat;ãooutros aspec-
tos psíquicos não ligados puramente aos temas sexuais. A din:imica sexual mostra apenas um
Libido e Reich aspecto da totalidade da psique e o termo energia, diferentemente da libido, é mais abrangcntc
e carrega em si conceitos universais. Assim como a energia descrita pela física. os prol.:essos
Wilhelm Reich fez parte da terceira geração de psicanalistas e deu continuidade aos traba-
psíquicos teriam uma imellsidade variável. uma direçiio que obedece a um diferencial de
lhos de Freud. seguindo seus passos inclusive quanto li Teoria da Libido. Posteriormente. potencial. umaf;'eqiiJllcia e um resultado que variam de indivíduo para indivíduo e conformc
Reich acabou desligando-se da intluência freudiana. prosseguindo em suas teorias e experi- cada processo em questão.
mentos afastado da Sociedade Psicanalítica.
Uma das grandes contribuições de Reich foi a ligação clara que estabeleceu entre os
processos psíquicos e as sensações e impulsos vegetativos do corpo. Percebeu que uma
experiência psíquica poderia provocar resposta somática, produzindo mudança permanente Características da Energia Psíquica Segundo ]ung
em algum Órgão ou parte do corpo. Ele concordava com o fato de que. se a energia libidinal I. Distingui-se energia cnquanto ação, de energia eIltluanto intcnção. Como ação aparece.
não fosse liberada, levava :Iangústias e forma~'õesde neuroses e a estase da libido. por sua segundo Jung, "nos fenÔmenos JinÚmicos da alma, tais l]uais tendências, desvios. o
querer. os afetos. a mua~'ão. a proJu~'ão de trabalho, etc.. que são justamente forças
Na lcrminologia psicanalítica. o Icrmo inSlinlo é rcscrvaJo somcntc para os animais. usanJo-se para o psíquicas. Quando virtual. a ~n~rgia aparece nas aquisições, possibilidades. aptidÜes,
homcm o lenno pulsão, A pulsão origina-se Je uma excilação corporal c orienla o inJil'íduo a um ohjetil'o. atitUdes. que são condições". Ou seja, qll~lI1do ela não está inwstida no aio. aintb assim
llue poJcr.í suprimir o eSlado de lensão 'Iue gcrou a Plllsão,
está presente na ação potencial. que pode vir a acontecer ou ficar latente.
20 - APSIQUE
NA"'EDIClN,~
CHINESA Q/,ENERGIA
VITAl.LIBIDO,
ENERGIA
PSíqUICA- 21

")
A energia psíquica tt:m rt:l,lção com a ent:rgia somática t: os processos do corpo, A são opostos entre si. mas eventualmente relacionum-se com a progressão e a regressão.
forma como isso OC01"1't: não foi objeto de estudo de .fung. mas. postt:riormente. os neo- formando pares diversos. a saber: progressão extrovertidu. progressão introvertida. re-
junguianos passaram a dedicar-se 11integração físico-psíquica. Hoje há várias aborda- gressão extrovertida e regressão introvertida. A extroversão e a introversão são mais
gens corporais associadas à análise junguiana. bem descritas por Jung na apresentação de sua teoriu sobre os tipos psicológicos.
3. Jung discordava da divisão da t:nergia em tipos distintos. como energia do prazer. da
sensação e oUtras formas. pois considerava a energia como um fenômeno quantitativo
que reúne em si diversas forças e condições. Apenas a essas forças e condições é que se
poderia atribuir qualidades. A medida da energia psíquica estaria ligada ao valor atri- Canalizacão
-> da Libido
buído pelo próprio indivíduo àquela determinada questão. Os diversos complexos do
Ego também carregariam em si um valor energético. Após entender as formas de apresentação da libido. lembrando que esta se comportu se-
4. A energia dos processos psíquicos pode passar do estado consciente para o incons- gundo as mesmas leis que regem a energia física. chega-se à questão da transformação da
ciente e vÍl:e-versa. podendo mudar suas formas de apresentação de acordo com o energia. que nada mais é que a própria expressão da vidu.
princípio da equivalência. Isso signitica que. mesmo que sintomas desapareçam do Nos povos primitivos. rituais. danças e cerimônias têm sido usados para evocar essa
universo consciente do paciente. eles não são eliminados: estão agora no inconscicnte. força que reside nu libido e que. se deixada livre. não pode ser aproveitadu de maneiru útil
No processo de análise. isso pode ocorrer no sentido inverso ou pode haver trans- para atividades como o trabulho. a criação e a organizução social. devendo. portanto. ser
formação e assimilação de um complexo. Por exemplo. uma adolescente que. proje- devidamente canalizada para tais atividades. A energia da nuturezu psíquica pode ser des-
tando em sua melhor amiga a tigura de conselheira e mãe protetora. passa. ela própria. viada apenas parcialmente para utilização, segundo a vontade do indivíduo. sendo a maior
com o correr do tempo. a assumir na vida. tal papel. Ocorre. assim. uma equivalência purte usada pum o seu funcionamento tisiológico. Por exemplo. os rituais e danças não
energética entre aquilo que em projetado na amiga e o papel que ela mesma passa a são vitais. mus podem ser reulizados com o excesso de energia disponível. No homem
desempenhar. Nos processos de passagem de energia de uma estrutura para outm. moderno. que tem seu consciente mais utivado. a libido pode ser transformada em
ocorre o fenômeno da transferência. que é utilizado em terapia. O paciente transfere força produtiva por meio da vontade de maneira mais direta. A vontade é que
energia para o terapeuta. que a devolve ao paciente de uma forma que ele possa
disponibiliza u energia. que pode ser canalizuda para as diversas atividades do homem.
distribuí-Ia melhor e aproveitá-Ia na vida. As projeções podem ser de cunho positivo.
mas. mesmo assim. algumas vezes, ele ,Lindalança mão de certos rituais que dão força e
como no exemplo citado. ou de cunho negativo. como quando se está com raiva de
coragem paru vencer o desconhecido (por exemplo. quando reza pedindo coragem para
algué'l1 que se considera egoísta. despótico ou mentiroso. sem perceber que essas
superar dificuldades). Qual seria o mecanismo psicológico usado paratransformar a enel'6ia
características podem fazer parte de si mesmo. É comum que se projetem fora
e liberar us forçus inconscientes?
conteúdos inconscientes difíceis de serem vistos I~aprópria pessoa.
5. Dois fenômenos básicos adaptativos são observados na vida psíquica: a progressão e
a regressão da libido. A progressão consiste no movimento em direção ao objeto de
desejo e a satisfação das exigências das condições do mundo externo. A regressão é o
o Símbolo
movimento oposto. de recolhimento e. muitas vezes. sentido como desagradável. A
O símbolo real. aquele que não pode ser reduzido riinterpretações simples, que en-
progressão e a regressão ocorrem alternadamente em um movimento pendular. Quan-
globa uma multiplicid,lde de signiticados e interpretações, é o meio pelo qual o indivíduo
do chega no limite de um dos pólos. o movimento volta ao seu pólo oposto. Enquanto
transrorma a energia psíquica. Jung denominuva "análogo da libido" o símbolo que con-
a progressão indica uma adaptação ao mundo externo. a regressão é uma adaptação
verte a energia.
ao interno. Na progressão. a função superior do Ego está forte. presente e atuante.
O símbolo é a ponte entre o consciente e o inconsciente e traz dentro de si conteú-
mas. quando ela se esgota ou não consegue lidar com as novas realidudes. u pessoa
dos inconscientes que jamais serão totalmente conhecidos ou interpretados. A própria
passa a ativur sua função inferior. Por isso. durante u regressão, os conteúdos previa-
mente excluídos do processo de udaplação consciente vêm à tonu. Esses conteúdos revelução dos símbolos ocorre pela intuição ou pelos sonhos. que mostram sua natureza
inconsciente.
podem ter conotações infantis. sexuais, imorais ti são considerados. muitas vezes.
como um "lixo inconsciente". mus. no fundo. são sementes pam novas possibilidades O símbolo, para Jung. não é uma convenção livremente escolhida pelo homem para
de vida. Só é possível satisfuzer às exigêncius do mundo externo se houv<:r harmoniu representar um objeto como as letras do alfabeto. mas expressão espontânea de um conteúdo
no mundo interno. Portunto. os dois processos aqui descritos são igualmente impOl~ que não pode ser expresso em termos racionais. Por fazer parte do universo inconsciente. o
IUntes para a evolução do indivíduo. símbolo representa algo relativamente desconhecido e. portanto, não é exatamente aquilo
6. Pode-se observar outros dois movimentos da libido: os de introversão e extroversão. que está representando, mas a maneira encontrada para representar o que não se pode definir,
Diferentemente dos anteriores. movem-se de fora para dentro e vice-versa. Também delinear. palpar.
Q/,ENERGIA
VITAL.
LIBIDO, PSíqUICA- 23
ENtRGIA
22. - APSIQUE
NAMEDICINA
CHINESA

A física quântica lida com questões semelhantes às do mundo psíquico. O átomo e gerar criatividade ou pode perder-se em um estado de hiperexcitação sem descarga (como
seus componentes não são formados por partículas sólidas; ora são partículas, ora ondas, na histeria). Com este olhar. entende-se energeticamente o paciente e suas necessidades,
portanto não têm uma representação única, estanque, pois sua natureza é a própria trans- para poder fazer melhor uso dessa energia. Conhecer a origem de um distúrbio psíquico é,
formação, o movimento. Os modelos descritos para representar os eventos do mundo até certo ponto, importante para evitar que ela continue causando a doença, porém. mais
subatômico são apenas um auxílio para a compreensão mental: não são, na sua totalidade, do que isso, a manutenção do quadro energeticamente desequilibrado é o ponto chave do
tratamento. Como mudar os padrões de comportamento? Oferecendo ao paciente novas
aquilo que representam.
Como desenhar no papel o movimento das folhas de uma árvore ao vento? Todas as possibilidades "energeticamente" viáveis.
Quando se está aberto ao conceito intUitivo do Qi. verifica-se que ele esclarece as discus-
representações que fazem crer que há vento na cena de um quadro, não são o vento em si,
sões a respeito da origem das neuroses e da ligação das doenças psíquicas às somáticas. Vários
mas levam a imaginar que o ar está em movimento. Assim também acontece no mundo
caminhos são aí possíveis. pois o Qi circula em duas direções: é partícula e é onda. é psique e
psíquico: os símbolos empregados para representar vivências internas, algumas delas in-
é soma, caustl doenças e adoece, propicia a cura e ele próprio se restabelece.
conscientes ou parcialmente inconscientes, põem o indivíduo em contato com um universo
muito maior e dinâmico, que está sempre em movimento e transformando-se. Aplicando-se
essa teoria às relações humanas, pode ocorrer que uma grande paixão simbolize novos as-
pectos pessoais estimulantes, vibrantes e cheios de vida, que são projetados no parceiro. Por
outro lado, algo ou alguém que causa repulsa ao indivíduo pode significar uma parte pessoal
sua. obscura e ainda não revelada da própria identidade, mas que é mais facilmente vista nos
outros. Para entender a dimensão do mundo psíquico é preciso transcender o pensamento
linear e racional e entrar no mundo intuitivo e holo!!ráfico dos símbolos. A holo!!rafia. como
já foi visto, é uma figura que re~resenta, em cada~uma das suas partes. o todo: mas o todo
transcende às partes.

Qi: Libido ou Energia Psíquica?


Freud, Jung e Reich debateram-se a respeito do conceito "verdadeiro" da libido. Freud
e Reich acreditavam na libido como expressão da energia sexual. Jung já dizia que ela
poderia abranger outras energias psíquicas. Como foi mostrado, Reich sugeriu que .Ilibi-
do faria parte do corpo e da mente. Mais adiante, usou o termo orgônio para descrever
uma energia cósmica e vital. Essas questões deram início a uma série de discussões. inter-
pretações e linhas terapêuticas.
Do ponto de vista da MTC, tanto o Qi (em excesso ou deficiente) pode causar a doença.
quantoa doençapodeprovocaralteraçõesno'Qi.O Qi é individuale tambémuniversal.Pode
estar especificamente ligado à energia sexual reprimida. mas pode também estar presente em
outros processos de adoecimento, que não têm nenhuma relação com as neuroses decorrentes
da repressão da libido. C\. ,~)
Parece incontestável que Qi pode englobar o sentido de libido e de energia psíqui- 'I:.~
ca. Qi é aquilo que movimenta o homem em direção ao mundo. Ao homem, o Qi molda
e aquece. torna-o mais ou menos neurótico. Liberta e prende. O Qi proporciona a for-
mação da estrutura psíquica, por ser o homem resultado de "impressões energéticas" ao
longo da vida, como o amor, a atenção, o vazio. a falta de contato. a contenção da
criatividade, etc.
O Qi deficiente (pouca energia) denota suscetibilidade à invasão de conteúdos exter-
nos que podem ser transformados em conteúdos ameaçadores (como na paranóia). O Qi
excessivo pode bloquear a energia circulante e tornar o indivíduo indiferente à dor do
próximo (como nas utitudes narcísicas patológicas). O Qi. circulando rapidamente. pode
Caracterologia 3
Reichiana

Medicina Chinesa e Reich


Percorrendo as idéias e as teorias de Freud e Reich sobre u personalidade, para melhor
compreender a maneira como a mente e o psiquismo são conhecidos no Ocidente, para, de-
pois, voltar iI Medicina Chinesa, podem-se traçar alguns paralelos entre os conceitos Ociden-
tais e Orientuis a respeito da mente.
Freud é o ponto de partida que serve de orientação quanto aos termos e idéias a respeito
do inconsciente. Este trabalho, porém, pretende deter-se por mais tempo nas idéias de seu
seguidor e coluborador, Wilhelm Reich, pioneiro na utilização do corpo como forma
de compreender a dinâmica psíquica. Reich descreveu, de modo bastante similar ilquele da
Medicina Chinesa. o modo como a energia (libido) afeta o psiquismo e molda a maneira
de ser do indivíduo.

Caráter
Reich, discípulo de Freud. desenvolveu métodos não-verbais de analisar os conteúdos
psíquicos para com eles tmbalhar. Para Reich, existiria um pamlelismo psicofísico que permitia
ao protissional tratm' du mente usando o corpo e vice-versa. Seus postulados partiam de obser-
vações de pacientes e trabalhos corporais e sua base teórica foi fundamentada nu teoria do
desenvolvimento da criança de Freud. Em uma de suas mais importantes obms. AlIlí/ise do
Carâter. Reich descreveu o trabulho terapêutico com pacientes analisando as resistências muis
freqüentes em análise que decorrem. muitus vezes. do que ele chamou de estrutum do caráter.
Puru Reich. as pessous que tivemm traul~us ou estresse muito grandes em umu determinuda
fase da vidu, ticarium tixadas em atitudes típicus dessa tase e teriam uma atitude muis ou
menos previsível a partir daí, seguindo uma estrutura de personalidade. que ele chamou de
estrutum de caráter. Essa estrutura provém de um "encouraçamento do Ego frente aos perigos
do mundo exterior e das exigências reculcadas do Id". A estrutura de caráter, segundo ele. não
é apenas mental, é também ffsica e pode ser codificada a partir de posturas mentais e ffsicas
(a partir das couraças musculares) e trabalhada por meio do corpo. O caráter determina uma
forma de ser e estar no mundo mais ou menos enrijecida. que é uma mudança crônica do Ego.
pois esse tem uma função protetam. como uma casca que resguarda um interior frágil.
CARACTtROLOGIA - 27
REICHIANA

26 - APSIQUE
NAMEDICINA
CHINESA

não é somente o seu Ego. mas identifica-se com ele e expressa-se por meio dele. O Ego gera o
A formação do caráter depende de fatores como fase da vida, na qual oCOlTeo choque
movimento voluntário e pode proporcionar respostas de confronto. fuga e adaptação. depen-
entre a realidade externa e o mundo interior: freqÜência e intensidade das frustrações. traumas
dendo do estímulo externo. Ele se ajusta. ainda. às exigências internas do ld e decide quais
e estresse; a resiliência ou capacidade para tolerar a frustração: e outros fatores que determi-
desejos e instintos devem ou não ser satisfeitos. Além do Ego, há o Superego. que armazena as
nam quantidade e qualidade do processo energético envolvido. .
exigências e condUtas dos pais e internaliza certos padrões. que servirão de guias para as
O caráter é marcado pela formação de couraças musculares ou pontos em que a enelgia
tomadas de postUra durante a vida. O Superego dá uma série de limites ao Id. Entre os valores
não flui, permanecendo fixa. As couraças musculares refletem problemas. fixações ou com-
do Superego e as necessidades do Id. está sempre o Ego. As tensões e frustrações diárias
plexos. Dessas observações. nasceram a leitura corporal e o trabalho corporal em psicoterapia.
geram estresse e sensação de desprazer. Já o oposto disso é o relaxamento. Segundo Freud. o
Hoje em dia. muitas Iinh,Lsterapêuticas e analíticas utilizam o corpo para mobilizar os conteúdos
homem é impulsionado pelo instinto de prazer em oposição ao instinto de morte.
psíquicos. de formas diversas. Reich foi o pioneiro.
Para Preud. a libido é um impulso sexual que orienta a pessoa a buscar o pra7.er. não só o
O fato de Reich trabalhar com o corpo não significa que ele excluísse a mente ou a livre
do ato sexual, mas também aquele relacionado à estimulação das zonas erógenas. A libido
associação de idéias. Pelo contrário. ele acreditava que trabalhar as associações de idéias era
surge. pois. na primeira infância e estimula a criança a explorar a zona erógena ativada em
mui'to importante, mas poderia tornar-se estéril se o indivíduo estivesse preso a atitudes e
cada fase de sua vida.
pensamentos estereotipados. como curtos-circuitos mentais. Seu projeto terapêutico visava à
Assim. distingue-se a fase oral. em quea libido se concentra na boca. no ato de mamar e.
conscientização sistemática das atitudes neuróticas provenientes do caráter, para que as resis-
tências mais grosseiras. ligadas a sua estrutura. não impedissem o prosseguimento da análise. posteriormente. na mastigação: Segue-se à fase súdico-anal. na qual a libido concentra-se na
região anal e a criança sente prazer com a possibilidade de reter as fe7-ese de eliminá-Ias. Após
Diferentemente de Freud. Reieh acreditava ainda que fosse possível tornar conscientes os
esta fase, a criança passa pela erotização dos órgãos genitais e pela diferenciação do feminino
conflitos psicológicos. conforme propunha a psicanálise. eles continuariam a existir. O enten-
e do masculino. mas o contatO com os genitais ainda não é total. Essa é tlillse em que a criança
dimento da origem dos problemas alivia por certo tempo a condição do paciente. o qual.
porém. tende a voltar a ordenar-se da mesma maneira. pois esse é o modo mais econômico de pode desenvolver o complexo de Édipo (fase fálica ou genital-incestuostl). Finalmente. sur-
ordenar sua estrutura mental. Reich utilizava o conceito da economia da libido, ou seja. o jeito gem a fase de latência e a fase genital. A fase de latência começa em torno dos cinco anos.
estendendo-se até a puberdade. Na puberdade. ocorre a tase genita1. propriumente dita. que é
mais fácil de se organizar psiquicamente (e energeticamente) é aquele já conhecido e. por isso.
o contato ddinitivO com a sexualidade. marcando o início da vida adulta.
via de regra, volta-se sempre a ele.
O desenvolvimento saudável possibilita a ativação das zonas erógenas. levando o in-
Reich passou a usar o termo bioenergia (que significa a energia que circula entre o corpo
divíduo a desenvolver-se bem física e psiquicamente. Quando há traumas. diticuldades.
e a mente) para descrever a unidade funcional que é o ser humano. A bioenergia pode ser
ausência de conÚlto em uma determinada fase. a criança pode lixar-se em uma dessas
equiparada ao Qi da Medicina Chinesa. que circula nos planos corporal e mental. Do ponto de
fases (tixação da libido).
vista energético. Reich apontava para oposição entre postura/estrutura e movimento. Quanto
mais rígida a postura. a atitude mental ou nsica. menor o movimento de energia. Entretanto. a
energia também precisa de um corpo para transitar. Sujeito saudável é aquele que pode movi-
mentar-se e estruturar-se. que não é rígido, nem totalmente maleável. Form.ação do Caráter Segundo Reich
Para entender as estl1.1turasde caráter impõe-se conhecer. brevemente, o pensamento de Freud.
Reich inicia sua teoria tOmando como pontO de partida as idéias freudianas. que dizem
ocorrer a formaç[\o do caráter com base no cont1ito entre o meio externO e as pulsões internas.
O Ego estrutura a mediação entre as pulsões libidinais (o Id) e as exigências do meio externo
Fases da Libido Segundo Freud (representadas internamente pelo Superego). Qu.mdo a energia da libido não pode ser expressa.
forma-se um recalque. Se a mesma inibição se repete cronicamente. esse recalque se tornará
Freud estudou o desenvolvimento individual do homem a partir da sua infância. Definiu
que o homem tem pulsões, que equivalem ao instinto presente nos animais. e que essas pulsões parte de uma couraça. Tal pode ocorrer a v.írios níveis e a soma dos conflitOs enfrentados dará
uma forma especítica 11couraça. sendo expressa por uma atitude mais ou menos permanente
movem-no em direção .10objeto desejado ou ,1fàstam-no do indesejado. Essas pulsões tllzem
parte inicialmente do Id. que é a camada mais antiga e primitiva do psiquismo. O Id impulsiona o ou por meio de um caráter típico e rígido - mecanismo de proteção do Ego.
indivíduo a satisfazer as suas necessidades inatas e a descobrir o mundo. mas ele desconhece Esse processo. tal comO foi descrito. mostra a formação de um caráter neurótico. em
contraposição ao não-neurótico ou "genital" IgenitaL pois não há encouraçamento da libido).
os limites. O ld é o ser. na sua forma mais bruta e pura. Posteriormente. o contato com o
O caráter neurótico é marcado por atitudes rígidas ou estereotipadas e pouco adaptadas ao
mundo externo possibilita o desenvolvimento do Ego. que será a intelface entre os instintos e
meio. ao passo que o caráter não-neurótico ou genital encontra-se em um indivíduo capaz de
a realidade. É o Ego que proporcionará o meio de satisfazer as necessidades do Id de maneira
adaptar-se ao meio. de ser tlexível e de fazer tluir sua energia. mesmo em sitUações difíceis. O
mais segura.
que faz o paciente procumr análise outempia não é seu caráter propriamente dito. mas algum
O Ego é um protetor dos estímulos externos e um modulador das respostas que a pessoa dá sintoma que ocorre pela inadaptabilidade das respostaS comuns a sua estl1ltUra caracterológica.
às diversas situações e que. em última amílise. determina a identidade de cada Ulll. O indivíduo
1
28 - APSIQUE
NAMEDIClN,~
CHINESA CARACTEROlOGIA
REICHI.-\NA - 29

o carÜter neurótico forma-se na tentativa de regular as pressões das pulsões internas e Uma última observação a respeito da terminologia usada neste texto: no conceito de cará-
dos limites externos. mas que. com o tempo. soliditica-se como um modo de agir do qual o ter. descrito por Reich. subentende-se uma estrutura muscular rígida. que reforça a idéia de
indivíduo não consegue mais se livrar. passando a fazer parte do seu jeito de ser. A fase do couraça. Portanto. podem-se chamar de "caráter" apenas aquelas fixações nas fases posterio-
desenvolvimento em que ocorrem contlitos mais intensos e duradouros acaba por marcar res à fase oral (caráter compulsivo. fálico-narcisista e histérico). As fixações nas fases oral e
onde se tixaní a libido. Assim. retorna-se às fases descritas por Freud: oral. sádico-anal. perinatal ou intra-uterina. recebem a denominação de temperamento. pois ainda não há mus-
fálica e genital-incestuosa. culatura suticiente para formar as couraças descritas por Reich. Nesta obra será empregada a
Se houver uma tixação da libido na fase oral. forma-se um caráter depressivo. se a tixação palavra "tipo" fóbico. tipo anal. etc.
ocorrer na fase sádico-anal. forma-se um caráter compulsivo. se a tixação for na fase fálica.
form.l-se um caráter fálico-narcisista e se a tixação ocorrer na fase genital-incestuosa. forma-
se o caráter histérico. Autores reichianos modernos apontam ainda para a llxação da libido na Psicose
fase pré-oral (ou seja. durante a gestação e nos primeiros dias de vida). originando um tempe-
ramento fóbico. que ser.í explicado adiante. Os indivíduos que não chegam a se tixar em
A psicose. do ponto de 'vista energético-estrutural. ocorre quando há ausência de
nenhuma dessas fases. pois o estresse ou trauma é anterior à fonnação do carátel: são aqueles
defesa psíquica. a pessoa se vê tomad.l de conteúdos do inconsciente e do meio externo
que não apresentam uma estrutura psíquica protegida e são. portanto. extremamente frágeis.
sem poder separar-se deles. O estado psicótico denota uma profunda ausência de estru-
São. sob o aspecto psíquico. psicóticos ou com traços de psicose. Nesse ponto. distingui-se a
tura. Algumas características psicótic.1S são: diticuldade de focal' e prestar atenção. diti-
neurose da psicose. A psicose é mais grave e anterior à neurose.
culdade de estar presente. alteração da percepção do mundo externo em relação ao in-
Na psicose está presente um Ego demasiadamente frágil, inapto para intermediar os
terno. Ausência de identidade, extrema permeabilidade ao mundo externo e ausência de
perigos do meio externo com os do meio interno. O paciente psicótico passa a identillcar-se
couraça ou de defesas efetivas.
com o que está a sua volta, incapaz que é de perceber os limites entre"o dentro e o fora". As
Em A FUllçiío do OIXl/SI/IO.Reich dizia:
alucinações ou os delírios presentes na psicose são interpretações errôneas dos sinais do
mundo exterior ou interior: a pessoa percebe um vulto como alguém que o ataca. sente um.1 Parecia.me "IIe o !,OI1fOem comllm de COl1lato el/tre a crial/~'a absorta em si me~'ma e o
dor de cabeça e tem a certeza de que alguém ou algo efetivamente lhe pressiona a cabeça. e es"IIi:oJi'êl1ico ada/to e.ftá I/aforma como .rellte'" (I ambiellfe, Pam o recém.mr.rcido.
o meio com sells i",imem,l' e-"''''II/o.r. mio pode .rer mais qae 1II1/caos do "IIal as
assim por diante. Muitos psil:óticos identiticam-se com algum personagem histórico, como
sel/,l'lIçtles do sell c°'1'" ,I'<iotIIl/a part,-. COIllO e.\periêl1cia, mio existe distil1çiio entre o eu e o I/I///Ido.
ksus Cristo. Hitler. Elvis Presley. etc. Este é um modo de assumir uma forma ou uma
estrutura delimitada c fechada. em um universo normalmente com poucos limites e diferen- E ainda:
ciações. É melhor ser EIvis e saber como se portar a partir dessa rel"erência, que não ter
Todos I/ÓSsomo.I' °f"'ltII,I' lima má"IIil/a el"'rim orgal1i:ada de certa .f("'lItII e relaciOtwda com a
referência alguma. Obviamcnte. há graus de psicose. mas algumas pessoas não os apresen- el/ergia do cosmos. De qllalqller fOl"llw. til'e de admitir ama COI/SOI/Úl/ci'le/llre o mal/do e o eu. Hoje
Wm claramente. pois conseguem elaborar mecanismos de proteção ou tixações neuróticas sei qae os !,acie/lles //Iel1fais e-'!,erimellfam e.r.HtCOI1SOllâl/cia,.re/ll distil1gllir o eu do
"de cobertura". ou seja, a neurose encobre o l1Iicleo frágil psicótico. Nesse caso, o mlllldo e 't"e o cidadtio midio mio sIIspeita dessa COl1sol/tIl1cia.apel1as sel1fe o
encouraçamento é ainda mais importante como tlltor de proteção e o caráter. também, pode sell "IIerido Ego como 11//1celltro l1itida/llellte delil1eado do 1/!l11!llo.
apresentar-se mais rígido (do que em um indivíduo "apenas" neurótico). por estar cumprindo
Para os autores reichianos. o desenvolvimento de psicose pode ocorrer no caso de
a função de impedir a desintegração do Ego.
haver um grande estresse em fases muito precoces da vida, ou de o indivíduo ter uma
Fazendo uma analogia. o indivíduo psicótil:o wmporta-se cumo uma l:asa em que tilltam
baixíssima carga energética. Um exemplo do primeiro caso são as ameaças para a vida.
algumas p.lredes. portas e janelas. A casa pode ser invadida por animais selvagens ou por
como doenças sérias da gravidez. tentativas de aborto. rejeições profundas, que ticam
pessoas de todos os tipos. Seus alicerces são fracus e a casa não representa um abrigo seguro.
gravadas em todo o organismo da pessoa. impossibilitando-a de desenvolver-se psiquica-
JÜ o indivíduo neurótico se comporta como uma casa que apresenta paredes no meio da sala.
mente. Mesmo com uma boa gravidez sem ameaças, o óvulo fecundado pode trazer defi-
algumas janelas fel:hadas e portas que não abrem. É uma casa. eventualmente. segura, mas.
muitas vezes. disfuncional. ciências energéticas tais, que há, posteriormente. impossibilidade de formar uma estrutu-
Apresentam-se. a seguir. os caracteres neuróticos descritos por Reich e pelos autores neo- ra egóica. Simpliticando, o problema pode estar no solo em que é plantada a semente. na
reichianos: oral, compulsivo. fálico-narcisista. histérico e o car.íter (ou traço) fóbico e a psicose. própria semente, ou nos dois. Em qualquer uma das possibilidades não há, segundo a
Cada um desses traços ou caracteres mostra aspectos quantitativos e qualitativos de tixação da teoria reichiana, estrutura suliciente para conter a energia do eerne (ou centro vital).
libido. ocasionando quadros bastante diversos. Todos temos alguma tixação neurótica. maior Alguns autores acreditam, ainda, que pode haver níveis de algo chamado núcleo psicótico.
ou menor. pode haver mais de uma fixação em uma mesma pessoa. O ser humano é complexo. traduzidos não como uma psicose em si, mas como um núcleo de fragilidade interna, que
beml:omo o seu desenvolvimento; não se pode esperar encontrar indivíduos completamente o indivíduo poderá passar a defender durante a vida, assumindo posturas muito rígidas.
"não-neuróticos" sem contlitos ou fixações. para proteger-se de uma possível desestruturação.
30 - APSIQUE
NAMEDICINA
CHINESA
REICHIANA - 31
CARACTEROlOGIA

Tipo Fóbico ou Temperamento Fóbico


e receber a estrutura que não possuem, não podem ficar prisioneiros. Ao menor sinal de f~llta
de movimento ou de liberdade. sentem-se desconfortáveis e procuram uma saída.
Reich descreveu os tipos de caráter de acordo com a fase da fixação da libido. Naquela Fisicamente são muito leves. com pouquíssima estrutura muscular de defesa. São ágeis.
época, pouco se sabia da formação da psique no nível intra-uterino. Acreditava-se que os têm o olhar atento e estão sempre ligados no que está acontecendo. Muito sensíveis. podem
eventos marcantes na vida de uma pessoa ocorriam na intãncia, mas não havia meios de estu- facilmente sentir-se descarregados energeticamente.
dar os efeitos de uma fase anterior à fase oral. Hoje, muitos dedicam-se a estudar essas fases O aprendizado necessário para o tipo fóbieo consiste em tornar-se capaz de se defender
cruciais do desenvolvimento: a vida intra-uterina, o pano e os primeiros dias de vida. Os
melhor. para poder relaxar em ambientes que não são necessariamente ameaçadores.
Ferri e Cimini..l6
comentários a respcito do tipo fóbico, mais adiante apresentados, baseiam-se nos estudos de

Forma-se um núclco fóbico na fase intra-uterina e nos primeiros dias de vida, quando o
bebê está muito desprotegido e qualquer falta de segurança é sentida como uma ameaça à sua
Tipo Oral ou Temperamento Oral
vida. Segundo os autores, um estresse intra-uterino poderá gerar uma estrutura psicótica como A fase oral do desenvolvimento inicia-se após o nascimento e vai até cerca dos 10 meses.
visto anteriormente, mas isso é verdade apenas se o feto não tiver energia suficiente para ou o período do desmame fisiológico. quando a criança começa a mastigar. O bebê é totalmente
proteger-se. Se esse feto sofre um estresse menor ou tem maior quantid.tde de enelgia, não dependente da mãe, que alimenta de leite e de amor esse pequeno' ser. desprotegido e frâgil.
havení psicose, mas o desenvolvimento de uma personalidade fóbica. em maior ou menor Suas defesas ainda não existeni e seu único recurso é chorar. Algumas mães são capazes de
grau. A psicose é uma patologia e não uma estrUtura de caráter ou de personalidade. distinguir os tipos de choro de seu bebê (choro de fome, de cólica, de sono. etc. ).A mãe entra
Retomando o tipo fóbico quc, conforme descrito. é um indivíduo com média ou alta quan- no mundo do bebê e decodifiea os sinais para que haja uma comunicação entre eles. Há uma
tidade de energia e que passou por um grande estresse na vida intra-uterina. pergunta-se que sintonia entre os dois. nada mais importa para a criança na fase oral. Muitas vezes. entretanto.
tipo de estresse poderia causar a fixação fóbica. Provavelmente: tcntativas de aborto, falta de principalmente nos dias de hoje. a criança não é devidamente amament.lda ou passa por um
contato entre a mãe e o filho, profunda rejeição materna nessa filse, problema físico da mãe, desmame precoce. que lhe confere uma marca. um estresse na fdse oral. Não só esses fatos
tal como doença grave que envolva o bebê ou não, etc. Outro momento que pode ser muito objetivos. relativos à amamentação são importantes. mas também os mais slllis, como a pre-
significativo para a formação de um núcleo fóbico é o do pano. Um parto estressante que não sença da mãe que vela pelo bebê, que adivinha os seus desejos. que compreende o seu choro.
possibilite a passagem tn1llqüila do mundo protegido intra-Uterino para o mundo externo, tão Muitas mães podem oferecer contato maiOl~ mas com qualidade ruim. estando dispersas e
intenso e cheio de estímulos (luzes. sons, tato, dor, fome, etc.), também pode determinar uma preocupadas com muitas outras coisas quc não o bem-estar do seu bebê. O contato entre a mãe
fixação fóbica. Os panos estressantes vão desde aqueles em que ocon'e risco à vida do feto. e o filho é o primeiro passo para se estabelecer uma forma de comunicação e de relação entre
como eclâmpsia, dcscolamento prematuro da placenta, circular de cordão, distocia. como tam- duas pessoas. Essa comunicação ficará impressa no indivíduo e servirá de modelo para ele se
bém. em outro plano, o uso de fórceps e a cesariana. Entender o parto como um momento de expressar. posteriormente. a outras pessoas.
Nesta t~lse, o bebê ainda não desenvolveu suticientemente sua musculatura e seus siste-
passagem e de início de vida e, como tal. a primeira experiência de mudança e início de ciclo.
é perceber que um parto com risco de morte deixa uma marca profunda. como o medo de mas de defesa são predrios. Crianças próximas ao desmame são capazes de morder. mas
morrer, a cada gn\nde mud.mça na vida. Um parto com o uso de fórceps deixa a marca de um bebês mais jovens. de dois ou três meses, ainda não. Isso confere uma diferença aos tipos orais
grande esforço necessário para entrar em um novo ciclo. Finalmente. o parto cesáreo. tão encontrados no adulto: o tipo oral insatisfeito e o tipo oral reprimido.
O primeiro tipo, oral insatisfeito. como o nome já diz. não foi satisfeito nas suas necessida-
corriqueiro nos dias de hoje, no Brasil. imprime uma passagem repentina e, às vezes. .mtes
des. Não recebeu o que lhe era de direito e tenderá a sentir-se oco. necessitando que a vida ou os
do tempo, quase como um susto que acompanha as mudanças de vida dessa pessoa e.
outros o completem. A sensação de vazio interior. muitas ve:<:es.manitesta-se como uma depressão
passagens da vida.
muitas vezes. posteriormente. um desejo profundo de não precisar fazer nenhum esforço nas
na vida adulta ouum;\ tendência a bUSGU'relacionamentos simbióticos. em que o p.u'ceiro oferece
um preenchimento da sua lacuna e ocupa o lugm' de mãe. que "adivinha" suas necessidades. mas
tipo Todas
fóbico. as situações descritas resultam em um estado de alarme e .I!erta característico do
não um lugar de adulto e companheiro. que conversa, troca. exige. dá e recebe.
O segundo tipo. oral reprimido. recebeu de sua mãe aquilo que um bebê necessita. porém
Na vida adulta, são pesSoas extremamente sensíveis. que percebem rapidamente se o
cedo demais ela saiu de cena. voltando a trabalhar ou ausentando-se da relação e do contato
ambiente em que se encontram é acolhedor ou não. estão sempre promos a sair de cena se
com o seu bebê. Às vezes. isso ocorre pela introdução precoce de alimentos s6lidos na dieta de
a situação ticar difícil ou pesada. O indivíduo fóbico. ou com um núcleo f6bico. é capa:<:de
uma criança pequen.\. que ainda não tem a musculatura preparada para receber esses alimentos.
inibir a agressividade dos oUtros com sinais intàntis de desproteção e chamados de acolhimento
Esse bebê j5 está mais forte e mais velho que o do primeiro caso. iniciou o desenvolvimento
e aceitação. Por estarem sempre com uma sensação de ameaça de vida, são extremamente
da mastigação e apesar de não estar completamente pronto. em breve passar5 a morder.
atentos e mÓveis: sabem estudar a distãncia perigosa entre si e o outro. Em suas relações. Esse bebê também se sente vazio pela ausência precoce de sua mãe. mas como defesa. cerra
confiam sempre desconfiando e. apesar de precisarem do outro para carregar sua energia os dentes e a boca.
32 - -\ PSIQUE\.\ ,\\ElJIClNc\CHINES.\ C\RAGEROLOGIA
REICHIANA
- 33

Ah'm das descrições dadas. observa-se. ainda, a situação oral em que a mãe não consegue para repor a energia dos alimentos. contudo. prÓximo aos dez meses. pode ficar períodos
Jeixar o filho crescer. sair da dependência, ou. na qual. o pai está emocionalmente ausente e a mais longos sem precisar comer ou sem se sentir vazio. Essa é uma grande característica
criança sente a necessidade de ler a mãe sempre prÓxima de si. A pessoa que não teve uma que marca a diferença do tipo oral para o tipo anal: a possibilidade de sentir-se pleno e de
relação oral equilibrada com sua mãe. fica impedida de ir em frente. de explorar o mundo e conter a energia.
buscar sua mobilidade e independência. Ou seja, tanto a deficiência na fase oral. quanto o O tipo oral não pode viver sem o outro. sem a mãe que o alimenta. Suas relações na vida
excesso. levarão a uma diliculdade em entrar nas fases seguintes.
adulta são o que se chama de relações simbiÓticas, ou seja "eu preciso do outro", Não há
O adulto com diliculdades na fase oral apresentará sentimentos de menos valia e insegu- escolha, não se pode viver só. pois se trata de uma questão de sobrevivência. J~ína entrada do
rança. um eu frágil e sugestionClvel. Torna-se muito dependente do parceiro e teme a separação período anal. da "neuromuscularidade". da continência. a pessoa passa a ser capaz de. até
como sendo algo insuportável. Por não ter desenvolvido suficientemente a capacidade de con-
certo ponto. agÜentarperíodos maiores sem precisar ser alimentado pela mãeou pelo outro. O
tenção (que é característica da fase anal. em que se contém as fezes). o tipo oral freqÜentemente tipo anal percebe que tem algo dentro de si e isso causa uma sensação de potência. um prazer
tende a extravasar sua intimidade, falando a todos de si mesmo. esperando que alguém o
em ser capaz de conter e fazer sua "obra prima" (obrar signitica defecar), Esses dados são
contenha e o faça sentir-se preenchido. Quando acometido por alguma dificuldade emocional
fundamentais para entender os conteúdos relacionados 1\vida de um tipo anal. Ele é um indi-
maior. tem muita cliliculdade de guardar para si seus problemas. pede ajuda. mas não escuta as
víduo sólido, concreto e independente.
respostas ou tende a pedir socorro a quem não o pode socorrer. ticando ainda mais vazio de si.
Se a criança continuar a desenvolver-se. passará pelas fases fálica e histérica. até atingir
Em geral. é pessimista e acredita que o mundo lhe deve.
a fase genital. Entretanto. o tipo anal tem uma 1ixação nessa fase, Por que isso acontece?
O adulto com traços de oral idade reprimida pode reagir ao vazio interior tornando-se
A mãe desse indivíduo é uma mãe presente. mas também dominadora. Ela controla as eva-
crítico e mordaz, Essa seria uma "ação reativa" e não uma verdadeira possibilidade de esco-
cuações. o treino do controle estincteriano. deixando uma profunda marca na criança. que
lha, O oral reprimido tem muita raiva pela privação de afeto e atenção a que foi submetido.
"precisa" conter. a qualquer custo. O que se observa é.justamente. que o tipo anal é um tipo
mas pouco consegue fazer a respeito. pois ainda não é capaz de se suprir energeticamente. Ele
"contido" e não expansivo..TCt o pai pode ser castrador, ameaçando a criança de ir adiante. de
depende do outro. porém. não gosta dessa dependência. Também reativamente. o tipo oral
tomar conhecimento de seu falo e de sua potência genital (na fase seguinte. que é a fase
pode tender a acumular demais. Acredita que ao possuir bens. títulos. diplomas, casamento e
fCtlica). Portanto. a criança fica presa nessa fase, sem poder experimentar plenamente as
filhos "apresentCtveis" será suliciente para obter a satisÜlção que tanto busca. Contudo. continua
próximas. Seus pais são tipos rígidos e castradores, ameaçam a criança com punições fortes
sempre vazio, pois ele tem. mas não é.
Corporalmente falando. o tipo oral tem uma estrutura de defesa muito fraca e sensível,
e violentas. A neurose de castração. descrita por Freud.é a quedCtorigem aostiposanais ou
pois não consegue atingir plenamente a muscularidade. responsável pela formação das coura- compulsivos. Hoje em dia. esse tipo de estrutura é menos freqÜente na sociedade ocidental.
ças mais fortes. Por isso. é muito permeável ao meio e não suporta tensões prolongadas. Se- graças II divulgação da psicologia em revistas, televisão e escolas. Muitos pais sabem que
gundo Gino Ferri..\6 sua economia energética é negativa. no sentido de ser freqUentemente punir severamente uma criança pode atrapalhar seu desenvolvimento, Infelizmente. isso é
acometido de mal-estar. mau humor. cansaço e vigor diminuído. Seus movimentos são um confundido com ausência de limites e a criança, sem o exemplo dos pais. tem de experi-
pouco mais lentos e tendem ao imobilismo. Diferentemente do tipo fóbico, o indivíduo lixado mentar de tudo para descobrir seus prÓprios limites e. muitas vezes. passa a vida brigando
na fase oral é incapaz de fugir rapidamente das situações difíceis. também não consegue com a impossibilidade de ter tudo o que quer,
posicionar-se positivamente em relação a elas, O controle precoce dos estTncteresobriga a criança a manter a musculatura rígida. a fazer
A saída e a possibilidade de evolução para um tipo oral é aprender a acreditar na vida. ter força e a segurar as fezes. Se ela estiver pronta, conter as fezes lhe dá sensação de potência e
fé e saber buscar atividades e relacionamentos que sejam realmente nutridores. de prazer. Se isso OCOITer precocemente. tem medo de perder o controle ("t~lzeruma cagada")
e. assim, torna-se rígida, para tentar "segurar" o máximo possível.
O adulto do tipo anal é reservado. inibido. às vezes, depressivo. tem uma agressividade
Tipo Anal ou Caráter Compulsivo latente, pouco expressa, e pode apresentar traços compulsivos e obsessivos. Essas caracterís-
ticas revelam um indivíduo metÓdicQ.perfeccionista, racional, excessivamente organizado.
A fase anal do desenvolvimento da criança vai de cerca de dez meses até dois anos de com um senso de dever exagerado. Diferentemente do fálico. () anal não costuma ser muito
idade. Ou seja. ela se inicia no desmame ou no fim da fase oral. Com uma alimentação mais criativo ou líder. ele está mais preso a uma estrutura. Mudanças na programação causam
sólida e consistente. a criança passa a formar o bolo fecal, que será contido em seu organismo angústia para alguém que tem um forte traço anal.
até que ela evacue, A sensação de conteúdo e forma, de continência, de coordenação motora O compulsivo tem um pensamento minucioso. repetitivo. linear, sem a noção clara de
e de muscularidade (necessárias para o ato de defecar) são características dessa lase, muito. prioridades. Muitas vezes. é assolado por dúvidas. justamente por não conseguir priorizar
diferente da anterior, em que a criança ainda era incapaz de "conter" as fezes e, por analogia, o que é mais importante em sua vida. Tende a ruminar. a gastar muito tempo com pensa-
a prÓpria energia. Nessa fase, a criança começa a andar e passa de meros movimentos à mentos e idéias. como se estivesse mastigando e digerindo lentamente tudo o que acontece
motilidade real. O bebêque está sendo amamentado. inicialmente. precisa de muitas mamadas com ele.
REICHIANA - 35
CARACTEROLOGIA
34 NAMEDICINA
- APSIQUE CHINESA

A agressividade é outro ponto importante, pois o adulto que é predominantemente do tipo Não significa que os pais não possam dar limites aos filhos, mas sim que, algumas vezes, há
anal tem muita dificuldade para expressa-lá e, quando o faz, é tomado, muitas vezes, por um uma competição pelo mesmo espaço, a criança pode scr podada de maneira violenta, princi-
sentimento de culpa. Expressar a agressividade é uma característica típica de um fálico, pois palmente pela mãe que, muitas vezes, é rígida e também sedutora. A criança que ama profun-
este reconhece essa força em si e identifica-se com ela. Já o anal, tem medo da castração e damente essa mãe, esconde a ferida da rejeição e passa a tentar provar que realmente "pode".
em uma tentativa de vingança. Verifica-se um jogo entre mãe e filho ou entre pai e filha, de
recolhe seus impulsos agressivos, bem como os criativos, por medo do enfrentamento.
Do ponto de vista corporal, são pessoas rígidas, com o corpo tenso e "socado" ou atal~ quem conquista e quem rejeita, de quem detém o poder.
Diferentemente da fase anterior. não há um controle visceral, das entranhas, da "obra-
racado. Têm pouca mobilidade e apresentam tensões na região perianal, pelve, lábios, maxi-
lares e também na cervical. São, em geral, retraídos e pouco espontfU1eos. O tipo anal repre- prima" (fezes). Ao chegar 11fase fálica já se é continente. já se experimentou o prazer e a
senta muito bem aquilo que foi inicialmente descrito por Reich como couraça musculal: por potência decorrentes do controle estincteriano e se está apto a explorar o mundo. Os pais
ser sólido-e ter uma defesa, muitas vezes, impenetrável. Seus movimentos são pouco natu- acompanham a criança até então, mas COI11 a nova dose de energia presente nesse momento.
rais e com ausência de ritmo, pois ele não entra em contato com os ritmos internos de seu podem sentir-se ameaçados na sua autoridade e daí iniciam a castraçflo. nessa fase mais tardia.
Ou entflo, sflo pais que toleram bem a independência de seus lilhos e. por isso, não interferi-
corpo. Olhos, boca, pescoço e peito e, também, o diafragma, são densos e rígidos. Há boa
ram demais na fase anal anterior. mas no momento da fase fálica. exigem uma postura con-
quantidade de energia. com baixa circulação. H o abdome e a pelve têm menor quantidade
fiante, extrovertida e de sucesso de seus filhos. A criança ainda está experimentando o mundo,
de energia, como se o diafragma separasse a parte superior da parte inferior do corpo. Não
há uma boa comunicação entre as vísceras, ritmos abdominais e pelve de um lado. com o mas os pais já querem resultados. O semir é posto de lado e inicia-se oF/;.er. Faz.er aulas. fazer
peito e a cabeça do outro. É alguém que não está bem conectado com seus impulsos sexuais. lições, fazer bonito nas festas e para os amigos dos pais. fazer uma série de coisas produzindo.
com isso. uma imagem. A imagem é mais importante que o ser. ser quem realmente é, com
com a fome, com o "frio na barriga", pois não consegue sentir. ncm elaborar essas informa-
ções que "vêm de baixo". suas fraquezas e dores.
Na vida adulta, indivíduos que ficaram 1ixados nessa fase. apresentar-se-ão como tipos
Como defesa, passa a ser morno afetivamente. Separa os afetos das idéias. é muito reser-
vado e apresenta um marcado autocontrole. Não sente muito prazer, mas também não sente fálicos. O tipo fálico é, em geral, muito ativo, autocontiante, objetivo. enérgico, ousado e
dor. Relaciona-se com os outros com austeridade, crítica e senso de dever, pois sua relação marcante. Pode ser arrogante e agir com superioridade. Ele é cortante, destrutivo e agressivo.
marcante com os pais ensinou-o a endurecer e Úlzer força. Pode chegar a ser pedante, pois está Não tem medo de falar "na cara", de magoar ou humilhar alguém e. quando é ofendido, parte
muito focado em si mesmo, nos seus esforços e, raramente, sente o outro. Tem, em geral. para o ataque. Por outro lado, é muito franco e não dissimula. É sério e tenaz; sua objetividade
diticuldade de expressar a raiva, que tica contida e voltada para delllro. É também uma pessoa e praticidade fazem-no chegar onde planeja. Não gosta de ficar parado, sem fazer nada.
econõmica. não gosta de gastar muito dinheiro, do mesmo modo que pode economizar elogios. Do ponto de vista corporal. o tipo fálico é, muitas vezes. atlético. bonito. imponente. com
carinho e afeto. ombros largos e postura altiva. Apresenta um ar de superioridade e presunção. O pescoçO é
A evolução para um tipo anal é ousar, ir além. soltar-se. permitir-se ter prazer e deixar de duro e musculoso. a coluna é rígida e reta; ele é muito focado e até obstinado. Tem grande
ser tão econômico. Expressar sua agressividade de maneira construtiva e criativa, acreditar agilidade motora e mental. uma postUra rígida e marcante. Seu corpo é marcado por uma
que ao se soltar, ele não será punido e ao dar, não 1icad sem nada. fragilidade nas regiões abdominal. diafragmática e da boca. mas o resto do corpo é firme e
denso, compensando a fragilidade principalmente com um enrijecimento do pescoço, que
sustenta a sua postura altiva, de confronto e de ação.
Tipo Fálico ou Caráter Fálico-narcisista O fálico tem bastante energia e está sempre fazendo algo, como se niio tivesse o direito
de relaxar, ter prazer e sentir. A!iás. o ato de "fazer" o tempo todo é. muitas vezes. uma fuga do
Após a fase oral e a anal do desenvolvimento da criança, ela passa por outra fase. chamada sentir. O sentimento torna-o mais humano. mais suave. principalmente na relaçflo com o
f<\Jica.A fase mlica vai em gera] dos dois aos cinco anos de idade. quando o indivíduo desco- outro. Em geral. ele é mais rígido e frio e busca emoções fortes que possam mobilizar
bre os próprios órgãos sexuais. Além disso. j.í mais crescida. a criança passa a explorar o
alguma resposta que o permita abusar do poder ou de drogas ou de conquistas amorosas.
mundo que a cerca, é capaz de expressar-se melhor, de buscar o que quer. de relacionar-se com como um colecionador. A diticuldade de entrega e de ter prazer opõem-se ao envolvimento
outras crianças. saindo da esfera que envolve apenas os pais. Ela percebe que há um mundo
amoroso profundo: a conquista é sempre um jogo de poder. Essa é a atitude tipicamente
inteiro lá fora. esperando para ser explorado. Essa sensação é mais um salto evolutivo. inicia a
narcísica. relembnmdo o mitO de Narciso. que se afogou IlOlago por enamorar-se pela sua
possibilidade criativa e expansiva. A fase fálica. caracteriza-se pelas descobertas que a criança
própria imagem.
pode fazer, quando suas atuações já não dependem tanto dos pais como antes. É uma fdse de
exibicionismo, como se por meio do falo (no homem) a criança pudesse mostrar sua potência. A questão da imagem é um POlltOcentral na personalidade narcísica. Nflo só a nsica. mas
também a imagem social. o sfllf/lS e o poder. Mostrar suas fraquezas e feridas está fora de
Alguns pais e, principalmente. algumas mães podem ser "castradoras" e ignorar ou repri-
mir as manifestações de potência que a criança começa a mostrar. Pode haver até uma compe- cogitação. Um tipo fálico, em geral. quando adoece. não o revela i\ família, mantendo até o tim
tição com a criança sobre quem manda ali e o "corte" dos pais ser sentido como uma rejeição. a imagem de líder. que é forte e está acima da vida e da morte.
36 -.\ PSIQUENA MEDICINACHINES,A C-\R-\CTEROLOCIA
REICHI.-\Nr\- 37

O grande medo da pessoa fálica é de precisar de alguém. depender emocionalmente. Por f.!se.chamada genital-incestuosa. ocorre apÓsa descobertada potência Wica; alguns autores
isso. coloca-se sempre em posição de superioridade e força. O medo de precisar e pedir o faz. acreditam que a fase fálica é mais proeminente no homem e a histérica. na mulhet:
por outro lado. desprezar profundamente quem se coloca em posição oral. O fi1licotem muita Na fase fálica. a criança entra em contato. pela primeira vez. com as possibilidades criati-
Jiliculdade de receber e de se entregar. Sua reação a qualquer ameaça é atacar e não retroce- vas da vida. Na fase fálica. a energia da criança é reta. direta. ela foca algo e vai atrás do que
der: ele não tem medo do confronto e sim. da entrega. Um outro ponto difícil na vida ele um quer. Já na fase histérica. ocorre uma exploração ampliada. de todas as possibilidades do
indivíduo predominantemente fClIicoé a paranÓia.Por não conliar e não se entregar a ninguém ambiente. de maneira circular, A fase histérica caracteriza-se por uma excitação global. um
ele e:stá sempre alerta e desconfiado. reconhecimento &\ energia que circula em diversas direções até poder ser descarregada(fase
O homem fálico-narcisista te:ve.provavelmente. uma forte admiração pela sua mãe. sedu- genital). A criança é estimulada pelos pais e responde tornando-se ligada. alegre, interessada e
tora. mas rígida. Aqui. encontram-se duas situações distintas: na primeira, a prÓpria mãe é o .Itiva. Entretanto. fixar-se nessa fase pode causar superexcitação sem descarga energética. Isso
elemento castrador ela relação. enquanto o pai é. muitas vezes. mais ausente ou IÚ1CO. Na ocorre. porque a criança em fase genital-incestllosa passou pelas sucessivas fases do desenvol-
segunda. o pai também é forte. líder e exigente. vimento, foi querida, amamentada, recebeu limites, mas não excessivamente rígidos, desen-
Na primeira cena. comum pai ausente e uma mãe marcante. ocorre identilicação com a volveu-se livre de muitas aqlarras e chega it fase edípica, de enamoramento do pai (para a
fOI'ça mate:rna. Durante seu Jesenvolvimento. a criança não encontra impedimentos para !'ilha) ou da mãe (para o tilho). É uma criança cheia de vitalidade e energia. mas seu foco de
tornar-se forte: e decidida. Contudo. por não ter tido um confronto real comum pai na infância. amor não é passível de ser concretamente realizado, pois o pai ou a mãe não podem correspon-
este tipo fálico terá maior diticuldade ao se deparar com uma tigura autorit.íria masculina. der sexualmente a esse amor. Nesse momento. os pais saudáveis reconhecem a excitação da
Na vida adulta poderá identiticar-se com correntes alternativas de poder. em oposição ao criança e ajudam-na a canalizá-Ia para uma expressão criativa ou ensinam-na a esperar (fase
sistema vigente. de latência) até que sUlja um parceiro. na adolescência. a quem dirigir suafol1e energia sexual.
Na segunda cena. com uma mãe forte e um pai t:.ílico e. também, forte. mas não castrador Todavia, alguns pais são extremamente sedutores. entram no jogo de excitação da criança.
o suliciente para que o menino se retraia e volte Üfase ana!. a criança é estimulada a adotar mas por não poderemser os depositários de tanta libido, acabam recuando e deixando a criança
uma atitude também fálica. desafiante, de líder. Socialmente. assume posições de poder e sÓe perdida. Essa atitude cria uma marca na criança, que é a da impossibilidade de dirigir sua
liderança. ocupa lugares de destaque. A postura narcísica é incentivada pela estrutura da energia para um foco. para um objetivo. Ela t1cadesorientada. sem conseguir canalizar a sua
sociedade. que vê com bons olhos a produtividade. a competitividade, o fazer em detrimento do forte libiJo, O período edípico. que marca a fase histérica, é chamado de primeira fase genito-
prazer e. desse modo. ocorre um reforço positivo de sua atitude perante a vida. Encontram-se ocular (em oposição it segunda. que ocorre no início da puberdade). A criança entra em contato
nessa situação. homens de destaque, estadistas, grandes líderes. com o pai ou a mãe (do sexo oposto) e faz fantasias do tipo incestuosas. Entretanto, ela não as
Já a mulher narcisista tem também um pai sedutor, mas que provavelmente a abandona no pode realizar e a energia fica e~tagnada nessa fase da evolução. criando angÚstia e dificuldade
momento da genitalidade. A mãe costuma ser crítica. moralista e não Il1zaliança com a tilha, de descarga energétiea,
mas tem menos força que o pai. Assim. a mulher narcisista despreza as outras, tem thcilidade Na fase adulta a primeira fotogralla do tipo histérico revela uma pessoa sedutora, desfocada,
de fazer aliança com os homens, mas, em um nível profundo. compete com eles. Se ela for hiperexcitacla, drunHítica, ansiosa e pouco centrada. Trata-se ele um indivíduo que tem a
forte demais pode tornar-se o "homem" da casa e deixar o marido em uma posição impotente. capacidade de pressentir o que esperam dele e de se adaptar rapidamente, como uma espécie
Pacientes tÜ]ico-narcisistas raramente procuram a terapia, pois têm uma imagem ideal de de camaleão. Gosta de ser o centro das atenções.
si mesmos e não admitem que outros apontem seus erros. É igualmente importante saber que,
O tipo histéricoé mais t~lcilmenteencontrado nas mulheres, contudo, também pode apa-
nos dias de hoje. o mercado de trabalho é altamente competitivo. oferecendo pouco espaço
recer nos homens que apresentam delicadeza.e cortesia, além. das características descritas
para o ser humano. por trás da política de resultados por todos almejada. Portanto. o tipo an teri ormen te.
tÜlico-narcisista é bem adaptado ao sistema social vigente, Alguns, porém. chegam a t~lzer
Emocionalmente, são pessoas instáveis, sonhadoras, sugestionáveis e que, facilmente, se
terapia e. por gostarem de ser bem-sucedidos, podem aprofundar-se bastante, o que se torna
perdem em fantasias. O comportamento sexual é o de sedução sem envolvimento e, muitas
um ponto positivo no tratamento.
vezes, no Último instante. esquivam-se e fogem da relação, em uma espécie de jogo de contato
O desenvolvimento de um tipo fálico ocorre quando ele pode ser,sem ter de I~lzer.Aceitar
e fuga. Na relação sexual. podem ter diticuldade de descarga energética, apesar de atingirem
seus erros e aprender que a imagem não é tudo. Conliar nas prÓprias emoções e ser capaz de
um alto grau de excitação.Graças a essa alta cargae pouca possibilidade de descarga,provocada
e:nlregar-se em uma relação sem precisar ticar em posição de superioridade.
pela dificuldade de relaxamento e entrega, são pessoas que, freqüentemente, envolvem-se em
mÚltiplas atividades. pois têm muita energia. São ainda indivíduos que têm muito medo de entrar
em depressão. Daí surge o comportamento de agitação e excitação. para não precisar
Tipo Histérico ou Caráter Histérico entrar em contato com questões internas mais difíceis. Mudam facilmente de opinião e apre-
A fase histérica do desenvolvimento da criança é marcada por descobertas de diversas sentam. comumente, instabilidade de reações. Desapontam-se com ttlcilidade, pois idealizam
possibilidades de expressão. é a Última fase antes de se atingir a plena potência genital. Essa as situações e os parceiros. GOSt.Ullde bntasiar e, muitas vezes, acreditam em suas próprias
CARACTEROLOGIA - 39
REICHIANA
38 - APSIQUE
NAMEDICINA
CHINESA

Dos cinco elementos. existem as seguintes possibilidades de associação com os tipos


fantasias de maneira infantil. pois têm dificuldade de lidar com a realidade tal como ela é.
característicos descritos:
Costumam recusar-se a admitir seu COmpOJ1amento sedutor e fiC.lIll chocadas com insinua-
ções feitas pelo sexo oposto. pois, na iminência de exercer a sexualidade, retraem-se, adotando
Elemento Água - tipo fóbico
um comportamento passivo ou apreensivo. Freqiientemente, representam papéis, sem chegar
Elemento Madeira - tipo fá]ico-narcisista
a expressar verdadeiramente o que estão sentindo.
Elemento Fogo - tipo histérico
Do ponto de vista corporal, o adulto do tipo histérico tem agilidade pélvica (rebolam.
Elemento Terra - tipo oral
dançam), agilidade corporal. cintura fina. linhas curvas e formas sinuosas. São pessoas que
Elemento Metal - tipo anal
somatizam facilmente. Com seu andar leve. macio e flexível, não impõe sua presença no
ambiente, mas insinuam-se nele. São sexualmente provocantes e sensuais. O tipo histérico
A seguir. nos capítulos referentes aos elementos. serão estudadas cada uma das associa-
não é pesado (do ponto de vista muscular), pois não condensa sua defesa em uma couraça bem
ções descritas.
definida; dissipa sua energia sem um foco preciso. Seu bloqueio energético encontra-se prin-
cipalmente nos olhos e na pelve (da fase genito-ocular). Sua energia concentra-se na região
pé]vica. ficando deficiente na região dos olhos. pcscoço e peito. Ou seja, a pessoa tem dificul-
dade de ver e discriminar bem o ambiente (olhos). de tomar uma postura assertiva (pescoço) e
As Fases, os Tipos e Todos Nós
de ter uma identidade forte (peito). Sua couraça não é rígida como a do tipo ana] ou do o homem passa por todas as fases de desenvolvimento de um jeito ou de outro. Alguns
tipo fáJico, mas pode ser tão ou mais difícil de abordar. pois é uma defesa móvel, segundo podem ter histórias de gestação difícil. porém. com pano tranqiiilo e infância alegre. Para
F. Navarro:7s "Como uma rede de pescador. cujos nós a tornam elásticas". outros. a gestação foi tranqÜila. o parto traumático e amamentação satisfatória. As combina-
O indivíduo do tipo histérico não costuma racionalizar. elaborar profundamente ou ções são inÚmeras e. em caracterologia reichiana. fala-se de quantidade e de qual.idade. Quanta
intelectua]izar. Sua energia está mais disponível para a ação e a atuação. Conforme Navarro. o energia tem uma determinada pessoa? Quanto tempo de estresse sofreu aquele bebê? A ameaça
amadurecimento do tipo histérico vem quando ele pára de ser ator c passa a ser o autor no de abono foi passageira ou esteve presente durante toda a gravidez? A mãe saiu para trabalhar
palco da vida. e demorou a voltar ou morreu, a criança ficou órfã? Qual a qualidade do afeto e da ligação
Apesar de possuir bastante energia. nem sempre sabe usá-Ia. por não conseguir focar seus entre a criança e seus pais?
objetivos facilmente e por sua dificuldade em organizar-se. Ou seja. determinar qual será o efeito disto ou daquilo na vida adulta é muito dificil. todos
Eventualmente. apresenta co-fixações ou "misturas" de outros tipos de tixações de cará- nós passamos por traumas. frustrações e desamparos e. ao mesmo tempo. podemos estar dia-
ter. Gino Ferri.J6 em seu livro, Psicopar%gia e Carattere. descreve essas co-fixações da se- riamente em contato com o amor e com boas relações que amenizam e cicatrizam nossas
guinte maneira: feridas. Quando um adulto se submete à leitura e ao trabalho corporal. deve fazê-Io no intUito
de autoconhecer-se. para a apreciação do seu modo ótimo de funcionamento. A palavra-chave
o t/"(/çll hi.\"Iérico e oral podeJi/ciI/II('///e elltmr em allglÍstia. s('l/lir.s(' .,,; e alUlllilllllilil1l e Cllmpellsar seI/
é funcionalidade: "Se tenho dificuldades orais. como posso funcionar melhor'? Se minhas
\"{/~ill l'"rml'Ío da sexualidade, geralldllllllla ciIIlillila de '('OIlSlil/lÍ.m1l! sexual '.
O histérico-aI/aI col/siste em li/lllil'° jJlIrado.ml, ollde llií. simlllllUIi'lI/IIellle. UIII<IJiw/co respostas são histéricas o que esperar das minhas fantasias? O que posso fner para sair das
sexualidllde e lilll<l espécie de cOlllmle IIC;OClIl/sl'Íellle e I"lilic'o dela. minhas diticuldades. em vez de desesperar-me?"
O fJj,,/éricoc/iílico é lIIlI lil'° I>a.\'llIl1teCOIIII///I. "lIi' ge/'l/ (,{IIIiI//la" p",,'ocattÍrias, Cada um é o produto de tudo o que viveu somado a todo o seu potencial no presente,
1III/lI "exlltllidade m/llpe/ilim, COIII ri."'o de criar "i//laçiJe.\ de,,/r//lil'l/.I CO/ll -'ellpllrceilV. Conhecer sua história possibilita um melhor funcionamento no aqui e no agora.
O /Juço hiwérico ej"I>ico re-'1I11lIelllllllltl gl1l11di' agilidade -'exllal. cO//lJogo-' de colllalO e.f;lgaaillda//lai-, Todos os temperamentos e os tipos característicos coexistem. São arquétipos que po-
presellle", A pes,,"a pode I>/I.\mr lI/li I'",,'eim i's/tirel e e,,'rllllll'llllo, //Ia-' I'h'er .\'lIa"J;m/as;as m//lérlllil'as COI//III/I
dem ou não ser vividos por Ulll indivíduo. Ao longo da vida. pode-se passar por vários
0111111,
di.l'/allte e idl'llli~lIlllI. Essa/ritlllglllllri~i/Çl;OOmrl'l' cOI/(()fortlla de sllpri/: por 11111
lado, alli'cc',uidlllli' di'
estrll/llra e, por OlltlV. a I>1I"m I>i"lérim pelo "'"O/' ideaii~ado e sedll/OI: C"S//lllll///I "er imlh'idllo" illleligellle" l' desses temperamentos. Os próprios tipos característicos.
apesar da couraça que prende o
ágeis 011.tlllllbé//l. (,{//Iltecido.\ CO//lOIti.l-térico.\' illlel('ctlloi.l-. cm/fimlll' de.«-rir"" 1'01' Baki'1: indivíduo a uma determinada conduta padrão. também não estão IOO'lc presentes durante
toda a vida de uma pessoa. Há situações que geram uma resposta oral e outras. uma resposta
narcisista: uma terceira provoca uma atitude funcional. Isso é muito bem traduzido na Medicina
Chinesa pelo movimento incessante observado em Yit, e Yill1g.O Yil1.ao chegar no seu apogeu.
Caracterologia e Medicina Chinesa transforma-se em Yill1g e o Yill1g, no seuclímax.transforma-seem Yil1.
Ao estudar as "tipologias" deve-se ter sempre em mente quão limitadas e falhas elas são.
Na Medicina Chinesa. h5 um sistema de cinco elementos ou cinco símbolos que agrupam
em torno de si órgãos. funções fisiológicas. aspectos mentais. fatores de adoecimento. ete. fren'te 11complexidade humana. Os tipos S:IOum modo de agrupar características mais ou
menos nmrcantes. mais ou menos preva1entes em uma pessoa. É raro encontrar um tipo puro:
Ou seja, são cinco microcosmos que interagem entre si. agrupando aspectos correlacionados 11
saÚde física e mental. por exemplo. alguém que seja o tempo todo de temper.imentO Madeira. expansivo. corajoso.
40 -\ PSIQUE
N.\ ,\lEDlo,\..I CHINES.\

ativo. teimost). agitado. Esse mesmo indivíduo pode apresentar momentos de reflexão. intro-
versão c racionalização. que não fazem parte das características da Madeira. Do mesmo modo.
Os Cinco Elementos da 4
um caráter oral pode ter aspectos histéricos. que vêm il tona em uma determinada situação.
Os tipos mais puros ou fiéis a sua caracterologia são mais rígidos e pouco adaptáveis. Só
quem tem a possibilidade de achar caminhos funcionais e mutáveis está em equilíbrio. pois a
Medicina Chinesa e
estase e a tixação trazem a docnça.
Além do movimento natural. que determina a mudança dos padrões de comportamento.
existe a possibilidade de mudá-Ios por meio do autoconhecimento. A evolução da espécie
sua Simbologia
humana reside na sua capacidade de observar-se. de observar a natureza. de fazer associações
e de tirar as próprias conclusões. Trata-se de um processo natural que inclui todo tipo de
descobertas a respeito de si mesmo e do ambiente. Essas descobertas começam na mais tenra
idade. com a exploração. inicialmcntc. visual c. depois. oral do bcbê. continuando por toda a
vida. assimilando vivências diversas (estudos, casamento, filhos. envelhecimento. etc.). Todavia. o
autoconhecimento e a percepção de si e do mundo podem ser profundamente influenciados
pclo caráter ou temperamento do indivíduo. como lentcs que dão um colorido levemcnte
diverso ela realidade.
Para que possamos prosseguir no autoconhecimento, transitar nos diversos temperamentos.
mudar o enfoque da vida e evoluir. podemos usar métodos que nos ,~iudem a tirar as lentes
coloridas, aproximando-nos um pouco mais do real. Entre esses métodos, pode-se citar a
meditação. a análise, as terapias corporais e a Medicina Chinesa, entre outros.

Água
O Símbolo Água
No IIlIlIIdll illleiro lliío há ",u/a IIllIis.f1uido e Sl/(/I'e que u água.
NII ellla/lllI. pum UlaCl/r (J l/IIe é duro l1uda se iguala a e/li.
Nada Pllde IIwdar i.l'.I'lI.
Ali'aqw':a I'ellce afill"('a. li .,"avidade vellce a dure:a... 112

Sem água não há vida. A água cobre cerca de sete-décimos da superfície terrestre e cons-
titui a maior parte do próprio corpo humano. Na água surgiram as pdmeiras espécies do planeta
Terra e todos os organismos necessitam dela para viver. 'Nã vale do Nilo, celebram-se as
cheias do rio que fertiliza as terras a sua margem. O degelo da primavera trás de volta a vida e
a força da natureza. O útero materno abriga a criunça dentro du bolsa com líquido amniótico,
u vida intra-uterinu é aquática.
O mar, o banho, a chuva, o rio são, nutumlment~, representativos da água nos sonhos. São
símbolos típicos do inconsciente, do mergulho no desconhecido. A água pode ser o símbolo
do conhecimento intuitivo, pois tem as qualidades de profundidade e de transparência. Na
Mesopotâmia antigu, o "abismo" da água era a font~ de sabedoria, com as características de
ser impessoal, misterioso e insondável.
As emoções estão fortemente associadas à água, por exemplo, as lágrimas derramadas ou
a sensação de se estar tomado. inundado de sentimentos. A água é o meio fluido pelo quul se
comunica o sutil. as vibrações emocionais ~ o sentir como uma posição de onda.
42 - APSIQUE
NAMEDICINA
CHINESA
OSCINCOELEMENTOS
DAMEDICINA
CHINESA
ESUASIMBOlOGIA- 43

A água é fonte de vida espirinlal e de salvação. Na Bíblia, a samaritana vai ao poço buscar
Seja como símbolo do inconsciente pessoal ou coletivo. ela é a expressão do potencial da
água. Jesus, que lá se encontra, lhe diz que. ao beber a água oferecida por ele, a Samaritana
psique. O mergulho em águas profundas pode trazer mateJial inconsciente que, se elaborado e
não mais terá sede, pois beberá a "água viva". Essa água que Jesus oferece purific~ e condu! tomado consciente, amplia as persp~ctivas c as possibilidades do Ego.
11eternidade. A água viva é uma fonte inesgotável de vida, pois jorra do amor. O sangue que
Uma das características do símbolo é que ele pode ser visto em planos opostos. ou seja.
escorre
pelo de Jesus
vinho durantecrucificado
a Missa. também é considerado puro e conduz à salvação e é simbolizado
dois pólos do mesmo elemento. Portanto a água. quando poluída. causa aversão e apreensão.
mostra decadência, morte da vida (dos peixes e das plantas). traz doença e contaminação.
Graças as suas propriedades de limpeza, a água é um símbolo de purificação. Transparente,
pura, clara, manifestação Quando limpa. ela é fonte de vida e de purificação. Outros aspectos da polaridade da água são:
da purificação espiritual: do céu. Em diversas religiões, a água é usada como meio e veículo
a superfície ou a profundidade: a transparência ou a escuridão (do abismo do mar): a criadora
da vida ou a destruidora, fonte de morte:

. No cristianismo, João Batista usou a água para batizar seus fiéis no rio Jordão, pois por
Narciso morre afogadoao se apuixonar por sua imagem em um lago. A água é o espelho
suas características de pureza e transparência, a água poderia lavar os pecados passados.
No hinduísmo, os peregrinos vão ao rio Ganges para purificar-se de seus pecados e onde se reflete nossa imugem e atrás do qual residem as profundezas de um outro mundo.
o da vida submersu.
dissolver seu carma. A imersão na água significa a volta a um estado antes da forma.
que dá um sentido de morte e de aniquilação e, no ato de emergir, o sentido é de
renascimento e regeneração.
. No Alcorão. a vida pres.ente é como a água que o vento dispersa: pussageira e vazia.
Sua forçu destruidora está presenle nas tempestades e nas enchentes. A Úgua do dilúvio
exterminou as criaturas da Terra: .
Outros exemplos da puriticação proporcionada pela água:

. Na tradição islâmica, o fiel deve lavar-se (ablução) antes de começar as preces. (A água
benta, na religião católica, é um elemento sempre presente nas igrejas.)
E ,'eioo di/tido sobre a Terra dl/rall/e ql/C/rell/a diC/s e a.' IÍgl/lIS 'TeSCerll/l/ (...) II///Ililam//l 11/(10lia .",a
slIpeifície (...) Toda a Cl!/"IIi'qlle .'e IIltII'ia .WJbre a Term)i>i Cl/lIsl//llÍda; a.\'c/l"e'S, os c//li/llai.I'. as.l<'l"Ils c' ,odos
os répleis CI'II'ollda/ll de raslos sobre ela. IlIdo /IIOITell. E.I<moll ,'xI/'rlllillados /llllas os .H'/"{'S,'i,'os sobre li
Terra. desde o "0/111'//1 a/c; as bes/as I...) IGc'JIC'.,e, mp. 7. "C'I".\".17-23).
Morrer próximo ao Ganges pode libertar a pessoa do ciclo de reencarnações.
No Antigo Testamento, Deus anunciou o dilúvio e fez chover sobre a TelTa para puJiJicá-la O elemento água faz parte do sangue e de outros líquidos corporais. como o esperma. que
dos pecados cometidos pelos homens.
é outra fonte de vida. Desse modo. u ágml não só fcrtiliza os cumpos- mas ainda dá vida ao
homem por meio dos líquidos seminais e do sangue. Ela representa o fluxo contínuo de vida e
Afinal, qual purificação se almeja? Seria .1de tornar-se puro, livre de pecados como um de vitalidade.
santo? Edinger~6 propõe uma visão mais "humanizada" du purificação pelo batismo em seu A água é movimento. "Navegar é preciso. viver não é preciso". diz Fernando Pessoa.
livro AnaTOmia da Psique:
Navegar é poder entregur-se aos ventos e aos perigos do mar para manter-se em movimento. O
PsicologiclI/IIelJle. li .wieira (011pecado) lamda pelo bmi.I"llJo pode' .\"l'rCl//IIpreelldidll COIIIOiIlCOII.,ciêllciCl. fluxo e o refluxo das marés são como a regressão e u progressão da energia. Por outro lado. a
qllC/lidClCIe'.'de .WJ/IIbm qlle 1Ic/0 IIOSdll/llos CUII/u. A li/llpe~C/ p.\"ico!tigica /lc/O sig/lijica pllre~C/li/eml, água também pode tornur-se gelo e parar o movimento. O gelo é como a estagnação psíquica
/110.1'cCJ//.\'cih,cia da prÓpria .wjeim. Q/lC/lldo se é li/llpo. <'11/le,.,,//I., psicolÚgicos. e a falta de afeto.
I/{io Se cOllra//lilla ° PI"ÔI/I'io II/llbielJle CO/llpmjeçac'.\" de .WJJllbm.
O ciclo das chuvas mostra, ainda. a constante transformação do elemento. A água evapora
Conforme os textos taoístus. a água é símbolo de sabedoria. pois corre livre. seguindo com a ajuda do calor e do sol (fogo) e depois retoma à Terra em forma de chuva. que é pura e
as irreguluridades do terreno, sem Contestar. sem parar, achando seu caminho por entre que dá vida. irrigando os solos.
pedras e obstáculos. No budismo libetano, a água e usada pam sacramcntar os votos reli- . Do ponto de vista da alquimia, u operação que transforma os elementos em .ígua é
giosos. Muitas vezes. é o símbolo do inconsciente, do indiferenciado. Nadar em um gran- chamada de .\"011l1io.Também conhecida como liqlle/ê/crio, diz respeito à propriedade de
de mar ou lago é retomar ao todo indivisíve!. A água. segundo o taoíslllo. é o caos e a derreter-se, passando do estado sólido ao líquido. Psicologicamente. .wlll1io mostra a ca-
indistinção primeira:
pacidade de um elemento de Illoditicur-se. de suavizar-se e de fundir-se. No plano indivi-
dual, é um confronto do Ego com o inconsciente. Antes de conseguir qualquer transfor-

. O útero
Sem materno
o útero e anão
o feto vidaexiste.
aquática do feto são um momento de fusão e indiferenciação.
mação profunda é necessário transformar tudo em água. Aspectos estáticos e rígidos da
personalidade devem ser dissolvidos para que se chegue ao ãmugo de cada um e. assim.
. Na tradição védic.I. u Úgua é o mcl1riramâh. ou seja, o "mais n1<lternul". possibilitar a volta do movimento. O risco desse processo é o de ticar preso no incons-
ciente, regredido e ameaçado de dissolução do Ego. como uma volta ao estado prima!.
O próprio
das águas. nascimento é representado em sonhos e nas obras de arte como a saída
uterino. SolttTin pode ser. necessário. mas perigoso. como no dilúvio. quando Deus man-
dou a destruição para puriticar o mundo. muitas pessoas são afogadas e dissolvidas nas
44 - APSIQUE
NA~\EDIClNA
CHINESA OS CINCOELEMENTOS
DAMEDICINACHINESAESUASIMROLOGI.~- 45

águas. O .\"O/lIrio representa a capacidade de dissolver um problema e de renascer


das águas rejuvenescido. .
..:
FU1lções

As funções principais dos Rins são: armazenar a essência (Jillg), receber o Qi, produzir e
Finalmente. a água é Yin.de natureza feminina e receptiva. cíclica e profunda. No I Clling
ela é KlIn = = ouo abismo.representando o princípiodaluz contidanaescuridão.Seutrigrama regular os ossos e controlar o tluxo dos líquidos corporais. Os Rins estão envolvidos na repro-
mostra uma linha Ycmgaprisionada entre duas linhas Yin. lembrando o abismo. o destiladeiro. ,ii dução. gestação e nascimento. formam a medula e o cérebro. controlam os orifícios inferiores
~:
O caminho é perigoso, mas lentamente. a água vai tluindo e preenchendo as depressõesque .~. (uretra e ânus). Além disso. manifestam-se por meio dos cabelos e suas aberturas e)(teriores
são os ouvidos.
encontra. sem perder sua natureza essencial. sem retroceder, sem temer as quedas e os terre-
nos difíceis. Graças a sua tluidez. ela é tlexível e adaptável. Aplicada à conduta humana.
'!>
representaa capacidade de manter suanntureza (ser sincero) e. portanto. tluir constantemente Armazenar a Essência Uillg)
e sem rcceios. KlIn é o tilho do meio ou. o segundo Illho. corajoso e aventureiro. Kan pode ser
Costuma-se dizer que. nos Rins. estéÍ a bateria do corpo. aquilo que dá vida e move o
perigo. depressão. bur~lco.armadilha e risco. Lançando-se no abismo. a água pode ir mais
indivíduo. Se não houver energia renal. a vida não acontece. Se houver uma deficiência grave.
longe. mas a queda em si representa um perigo.
podem-se encontrar erros genéticos. mal formações e, se sua deficiência for relativamente pe-
Em resumo. a água simboliza a reunião de potencialidades. a fonte e a origem. que precede
quena (o que é natural que ocorra durante a vida). isso iní int1uenciar todos os outros órgãos.
toda a forma e toda a criação. Sem limites e tambémimortal.elaé o começo e o fim. A importância tão marcada dos Rins está no tato de eles armazenarem o Jillg. chamado ener-
gia essencial.
Jillg, ou essência é o que determina a constituição energética de cada indivíduo. que se
Elemento Água na Medicina Chinesa traduz na vitalidade. No SII Well,' está escrito que "Jing é a base do organismo", ou seja. ele
O símbolo da Água representa. na Medicina Tradicional Chinesa (MTC). o órgão Rim e a tem uma ligação direta com a integridade física e mental do indivíduo. O Jing é a matriz de
víscera Bexiga. Por isso. todos os padrões de adoecimento relacionados à Água são referidos todas as energias e de todas as formas. Está associado à herança genética e, portanto, à ene~ia
como desarmonias do Rim ou da Bexiga. Associam-se. ainda. ao elemento Água os ouvidos. o básica de cada pessoa, transmitindo a força da vida de uma geração Ü outra. Se a água for
cérebro. a medula. os ossos. os dentes. .1região lombar. o aparelho reprodutor e a energia Jing considerada o primeiro lugar a ser habitado no planeta Ten'a. pode-se pensar que ela contém o
(a essência!. código genético de tudo o que nos antecedeu. nosso passado mais remoto armazenado.
Somos resultado do encontro do Jillg de nossos pais. Porém, o Jillg não pode ser traduzi-
do simplesmente por óvulo e espermatozóide. ele é mais. O Jillg é formado por uma parte
Rim congênita composta por informações genéticas e vivenciais dos nossos pais e pelo ambiente
intra-uterino. Após o nascimento. o Jillg será reposto pelo Qi proveniente dos alimentos.
Os Rins. na MTC. são a raiz da vida. controlam a reprodução. a herança genética. são a A parte congênita não pode ser modificada ou reposta. ela é uma marca de quantidade e
base do Yin e do Ycmg do organismo. qualidade da energia que carregamos conosco por toda a vida. A parte do Jillg que poderá ser
Dividem-se os Rins em Rim Yin e Rim YlIng. Segundo G. Maciocia. em seu livro Tlle reposta é limitada.é a parte chamada adquirida.em contraposição Üinata. O annazenamento
FO//Ildllriun.l'
ofCllin/:'.I'eMedicine. o Yin e o Yc/llgdos Rins podem ser comparados a uma lamp.u'ina da essência adquirida. que ocon'e por meio do ar e dos alimentos. proporciona um sistema de
de óleo. O óleo é o Rim Yi/Ie a chama é o Rim Yang.Ou seja. o Yiné o substrato material para o f/:'edb(/ck (retroalimentação) de energia.
funcionamento do corpo. simultaneamente.o YlIngé a energiaque irá circular fornecendo vidae O Jing Qi dá origem à energia fonte (Yt/(/n Qi) e à energia do tórax (Z/uJ//g Qi). quando
força a esse substrato material. Como foi apresentado anteriormente, nas relações entre Yin combinada com o ar puro da respimção.
e Yc/llg.um não pode funcionar sem o outro. O Rim Yin está ligado à palavra "vida" e o Rim Yclllg. A energia fonte (Ytlan Qi), como o próprio nome já diz, será a fonte de todo Qi do organis-
à palavra "força" e pode-se. naturalmente. juntá-Ios em "força da vida". Assim sendo. entende- mo. A energia fonte é também conhecida como energia verdadeira. Yc/(/IIQi é frutoda transfor-
se a porção Yungdos Rins como aquela ljue dá movimentoao elemento Água. mação do Jing (herança genética e qUClntll1/lenergético de cada um) e da energia recebida pelo
Se o Rim Yin está intimamente conectado a nossa história passada. a dos nossos antepas- feto durante a gravidez.
sados e Üherança genética. o Rim Yclngestá coneclado a no~s.1história futura. à possibilidadc Apesar dos nomes difíceis e das subdivisões dos tipos de energia, este é um ponto funda-
de projetar. de criar e de mover-se para frente, em busca de novos objetivos e metas. mental da MTC, que precisa ser bem compreendido. O Jing é fruto da herança genética e do
Os Rins controlam as fertilidades masculina e feminina pela formação do sêmen e dos qllantum de energia de cada um, que pode ser comparado a um Big Ballg pessoal no momento
óvulos. Portanto, contêm a informação ancestral, ou seja, a herança genética e. por meio dela. da concepção. A partir da união dos gametas feminino e masculino, haverá a formação de um
fazem a ligação histórica do homem. unindo passado. presente e futuro. novo ser recriando a formação do Universo, como uma grande e)(plosão de energia. Se esse
Os Rins representam a própria raiz e o homem que busca suas raízes está cm profundo momento for de amor, se os pais estiverem energeticamente bem, tanto maior será a quantidade
contato com a energia renal. de energia passada para o feto. Esse é um i;nprintillg (impressão) básico oue m'U'f'~r(," ,,:,4.."~
OSCINCOELEMENTOS
DAMEDICINA
CHINESA
ESUASIMBOLOGIA
- 47
46 - APSIQUE
NAMEDICINA
CHINESA

indivíduo para sempre; é sua herança pessoa] e, de certo modo, irretocável. Por outro lado, Controle da Recepção de Qi
durante a gestação o Jing se consolidará e haverá a formação da energia fonte Yllan Qi. Isso Após o nascimento é possível adquirir energia de duas maneiras principais: comendo e
depende de uma gravidez tranqÜila e desejada, também com passagem de amor e nutrição respirando. A respiração é dirigida pelos pulmões e o ar desce, sendo recebido, segundo a MTC,
para o feto. pelos Rins. A combinação de .1ing Qi (essência) com o ar inalado formaráZhong Qi, a energia do
Os antigos chineses já sabiam que o momento da gravidez influenciaria o feto para sem- tórax que se acumula no peito. Quando os Rins estão fracos, a recepção da ene.gia do ar ficará
pre e as mães gestantes eram muito bem tratadas, recebendo alimentos tônicos, massagem,-, prejudicada e poderão descnvolver quadros de dispnéia, asma e diminuição geral de energia.
atenção e carinho especiais, inclusive de suas sogras que, nesse período, decretavam uma
trégua nas disputas familiares. Uma gestante cansada, triste, com muitos problemas não pode- Produção dos Ossos
rá passar todo o potencial de energia para seu feto. Os Rins produzcm os ossos. a medula. os dentes e todo o arcabouço estrutural da pessoa.
O nascimento é um momento de passagem do mundo interno para o externo e o modo A coluna pode ser vista como o eixo principal de estrutura de um indivíduo. Ossos fracos são
como OCOITeficará para sempre gravado no indivíduo. Todas as futuras passagens na vida de resu1tado de baixa energia dos Rins. Nesse sentido, infere-se wmbém que os Rins são respon-
uma pessoa (casamento, mortes, separações, saída da casa dos pais) serão novos partos, nos sáveis pelo metabolismo do cálcio. pela osteossíntese que. mais uma vez. com a idade. decai.
quais as referências estarão sempre na primeira grande passagem.
Após o nascimento, novamente há a formação do Jing adquÍlido ou pós-natal, que depen-
Medula e Cérebro
de dos alimentos e da respiração. O período de amamentação é um novo imprinfing de como
O cérebro, na MTC, é conhecido como o mar da medula e a função mental da memória
a criança poderá obter e aproveitar a energia dos alimentos. Um bebê que não recebe um bom
está conectada aos Rins. Os Rins são divididos em Rim Yine Rim YClI1g.A porção Yil1gera o
aleitamento, no sentido quaJitativo e quantitativo, não sabeni, futuramente. como aproveitar as
fontes de energia da vida. mar da medula (cérebro). a medula óssea e. conseqÜentemente. o sangue e o sistema imunoló-

A vitaJidade de cada um depende da herança genética, da saúde dos pais no momento da gico. Age no sistema de cognição do cérebro e na ligação dos hemisférios esquerdo e direito
concepção (determinada pela alimentação, hábitos de vida, doenças e ambiente, bem como a por meio da audição e da percepção sensorial. As doenças mentais e neurológicas relaciona-
das ao Rim Yin são: esquizofrenia. depressão maior, autismo. retardo mental, paralisia cere-
situação da vida) e, finalmente, da força do desejo do encontro dos pais. Além disso, do am-
bral, esc1erose múltipla, doenças genéticas em geral. Com o envelhecimento. podem diminuir
biente intra-uterino e, posteriormente, da reposição de energia.
a memória. algumas funções mentais como rapidez de raciocínio e resposta. os reflexos o
À proporção que a pessoa envelhece, gasta-se o Jing e a melhor maneira dc equilibrar este
equilíbrio e, também, a capacidade de adaptação.
desgaste natural é mantendo uma vida saudável, com boa alimentação, respeito ao ritmo bio-
lógico, com a prática de exercícios físicos e de meditação.
Controle da Água
Na MTC, os líquidos do corpo (sangue. urina. suor. linfa. etc.) são regulados pela "Via das
Reprodução e Atividade Sexual
Águas", que é controlada pelos ZOl1g (órgãos): Rim. Pulmão e Baço. Quando seu funciona-
Por estar tão ligado à concepção, à gestação e ao parto, o Jing também regerá toda a parte mento está a]terado, ocorrem edemas, dores, dificuldade de urinar. etc. A função de abertura e
reprodutiva, como a menarca, as menstruações e a menopausa na mulher e. no homem. a fechamento exercida pelos Rins resulta no controle da micção e da defecação (função
formação seminal e potência sexual e em ambos, a libido e a fertilidade. Conforme já foi dito. de controle dos orifícios inferiores). A Bexiga também exerce um papel ativo na eliminação dos
o Jing desgasta-se naturalmente com a idade e, por essa razão, a mulher pára de ovular. entra líquidos do corpo e, juntamente com o Rim. forma o sistema ZOllg Fu (órgão e víscera) que
na menopausa e o homem tem sua potência sexua] diminuída. Por outro lado, excesso de pertence ao elemento Água.
atividade sexual, de gestações, abortos e partos podem exaurir o Jing e desgastá-I o ainda mais.
Zhi, Força de Vontade
Ming Men Cada órgão é responsável por um aspecto diferente do psiquismo na MTc' No caso dos
Ming Men é uma estrutura chamada de "porta da vida". É descrita nos antigos textos Rins, existe uma estreita relação entre eles e a quantidade de energia geral do indivíduo.
chineses como uma estrutura situada entre os Rins e é um centro energético do corpo. Con- Os Rins contêm a própria vitalidade e seu aspecto psíquico associado é Zhi, que signitica
tém o Qi inato e a energia fonte (Yllan Qi) e ainda reúne em si o Fogo e a Água. o Yin e o força de vontade.
Zhi é uma força interna que move a pessoa para realizar novoS empreendimentos. no
Yang. Esse centro vital também aquece os órgãos e possibilita a reprodução. Ou seja, as
funções de vitalidade associadas ao Jing estão intrinsecamente ligadas ao Ming Men. Quan- plano pessoal e no social. Zhi demonstra a capacidade de adaptação do ser humano. sua pos-
sibilidade de mudança e de busca de novas fronteiras. Uma descrição mais detalhada de Zhi é
do o "Fogo" do Ming Men diminui, observa-se piora da atividade de vários órgãos e, como
feita no Capítulo 7.
sintomas, ocorrem cansaço, depressão, frio, perda da agilidade e da vitalidade.
OSCINCOELEMENTOS
DAMEDICINA
CHINESA
ESUASIMBOLOGlA
- 49
48 .. ,\ PSIQUE\,-\ ,IIEDIClN-\CHI,\rs.\

Manifestações Externas dores lombares e nos joelhos. corpo e membros frios. zumbido. alteração da acuidade audi-
tiva. astenia. falta de vonwde e de ânimo. perturbações de memória. fobias. No exame físi-
Os cabelos externam a <:ondição interna da energia n:nal. Mostram em que estado se
co. além dos sintomas descritos. pode-se encontrar um pulso fino e sem força. principal-
en<:ontra a energia dos Rins. Quando os cabelos estão brilhantes. saudáveis e fortes. isso
mente na posição de Rins e Bexiga.
signi rica boa energia renal. Quando se tornam fracos. quebradiços. opacos. com queda
freqÜente. mostra um declínio na energia renal.
A abertura dos Rins são os ouvidos. Segundo os livros tradicionais: "Se os Rins estiverem
equilibrados. os ouvidos podem escutar todos os sons:' A capaeic!:tck Jc es<:uta é fundamental Água
para estar presente e ílllegro a caJa momento. Órgão (Zallg): Rim
Víscera (Fu): Bexiga
Manifestação externa: cabelos
Bexiga Abertura: ouvidos

A Bexiga reccbe os líquidos do corpo que serão eX<:1'etadns.mas sua função também Partes do corpo regidas/funções: Rins. Bexiga. eérebro. medula. ossos. região lombar. ouvi-
dos. cabelos. energia vital. Via das r\guas
depende dos Rins. pois se eles estiverem fracos. ocorrer<Í ineonl 'nc.'ncia ou retenção urinária.
Sua função é muito importame para evitar o acúmulo de líquidos no organismo. que leva iL Aspecto mental/emocional: Zhi (força de vontade. capacidade de adaptação)
estase de energia. Horál'Ío máximo de circulação de Qi: das 17 iLs 19 horas
Quadros de cistite e inflamações devem ser tratados pelo:, pontos da Bexiga. O meri- Cor: preta
diano da Bexiga tem importÜncia fundamental na MTC. pois :;e localiza nas costas. Desse Sabor: salgado
modo. é usado para tratar todas as patologias dorsais (como dores. hérnias de dis<:o. Alimentos tônicos: nozes, uvas. algas. raízes (Iótus. bambu. feijão). porco. trigo. pato. giras-
contraturus musculares). além de ser a via de acesso pura todos os órgãos e vísceras (Zallg sol, mariscos
FII) pelos pontos chamados "pontos de assentimento". que são usados para tonilicar cada Hexagrama (I Clzillg): Kall (água, abismo)
lírgão e vís<:era especílicos. Estação: inverno
Clima: frio
Gera/produz: Madeira
Associações É controlado por: Terra
Atitude: perseverança. coragem e autopreservação
A r\gua está asso<:iada ao inverno. pois é uma energia Yill. de re<:olhimento. Sua cor é o Emoção: medo
prcto. seu sabor é o salgado que. segundo a Medicina Chinesa. tem a propriedade de afundar Fatores de adoecimento: envelhecimento. doenças crônicas. excesso de atividade sexual.
ou fazer des<:er a energia. A cmoção do elemento Água é o medJ excesso de trabalho. deticiência de energia hereditária

Ciclo de Produçâo e Dominância Personalidade Água


O estudo dos cinco elementos ensina que cada um está correlacionado com outro. Todo Evidentemente. as tipologias são extremamente limitadas para descrever a intinidade de
elemento gera o próximo e cada elemento domina ou controla um outro. para quc nenhum comportamentos de cada ser humano. contudo. elas fornecem alguns parâmetros que orien-
se sobressaia. mantendo assim um equilíbrio dinfunico entre as diversas forças que atuam tam dentro de algumus linhas teóricas. No caso da MTC. u personalidude associada a cada
no ser humano. elemento é um pano de fundo para o entendimento de certas tendências e caminhos possíveis.
A Água produz a Madeira, ou seja. a irrigação faz brotar a semente da nova árvore, a vida. São possibilidades simbólicas.
o novo ciclo. .
Segundo o Nei Chillg. o livro de ouro da Medicina Chinesa. existem cinco vezes cinco
A Água controla o Fogo. para quc não queime a energia do oi-ganismo em sua eterna combustão. tipos de pessoas. ou seja cada personulidude pode ser associada a 11mdos cinco elementos e
estes combinados entre si.
Para cada tipo de personalidade. se encontra um pólo Yill ou um Yallg. que diferencia.
Doenças Ligadas ao Desequilíbrio da Água parcialmente. as características de um e de outro. Todo indivíduo Yill seni mais retraído e
Doenças ligadas aos Rins incluem. além das doenças renais. impotência. esterilidade menos ativo. Todo indivíduo Yal1gserá mais ativo e expansivo. Entretanto, os pontos principais
masculina e feminina. polaciúria. oligúria. incontinência urinária. dentes e ossos fracos, que caracterizam cada elemento podem ser encontrados nos tipos Yill e nos Yal1g.
OSCINCOELEMENTOS
DAMEDICINA
CHINESA
ESUASIMBOLOGIA
- 51
50 - APSIQUE
NAMEDICINA
CHINESA

Os Rins estão ligados à figura do povo. à grande massa que trabalha, produz. gera energia Água Yallg:Completa-se o Ciclo
e movimenta a comunidade. Também podem ser correlacionados aos soldados, sem os quais A pessoa criativa, exploradora, desafiadora e bem adaptada é aquela que completou o
não há exército. O povo fornecerá energia de trabalho para o resto da comunidade. Como ciclo de desenvolvimento sem fixações de caráter. É o que Frcud e Reich chamaram de caráter
símbolo. a água ilTiga os campos, possibilitando que as sementes germinem e que o solo se genital, em contraposição ao caráter neurótico. Esse é um modelo de referência. mais que um
torne fértil. A Água é o elemento básico que dá vida. caráter, propriamente dito. Trata-se de alguém que pode lançar mão de todo o seu potencia1. que
Foi dito que a água é usada para o batismo, ela purifica, é a essência do amor divino, a dispõe de uma ótima quantidade de energia, capaz de ir além, de se superar sem gastar o
possibilidade de transmissão da herança genética, da identidade da espécie, da compreensão que não tem. de evoluir intimamente e ajudar na evolução da sua espécie. É o próprio salto
das potencial idades e dos limites humanos. Assim sendo, o desequilíbrio da energia dos Rins quântico. o salto energético.
pode levar ao medo e ao abuso do poder, no outro pólo, é justamente o colllato do homem com Não é incomum encontrar pessoas empreendedoras e criativas. mas o que caracteriza a
seus limites que o leva a temê-Ios profundamente ou a ignorá-Ios, em uma atitude prepotente personalidade Água YlIng é sua adaptabilidade em harmonia com seu potencial individual.
e destrutiva. diferentemente da de outras pessoas que, para ir além. precisam passar por cima de suas ne-
A referência à personalidade Água, em um indivíduo relativamente saudável e adaptado. cessidade interiores.
Ao dizer que esse caráter não-neurótico é uma referência. mais do que um tipo de perso-
não pertence ao domínio da psicopatologia, que será apresentada adiante. Os tipos de persona-
lidade aqui descritos são apenas vaJiações que dão especial colorido à diferenciação e à indi- nalidade, pretende-se mostrar CJuese trata de um potencial da nossa espécie que está na mão
vidualidade de cada um. de cada um de nós, mas que infelizmente muitos nflo chegam a explorar. O elementO Água é o
símbolo da vida e da evolução e está presente em todos os seres humanos.
A água é fluida e penetra todas as reentrâncias da terra. O rio segue seu t1uxo, pois a água
tem a característica da maleabilidade e da adaptabilidade. O ser humano é capaz de adapt,l1~se
a praticamente todos os hábitats terrestres, diferentemente de outras espécies animais e vege-
tais. Esse poder de adaptação é a força da água. De um modo geral. o temperamento Água é
como o temperamento "nervoso" de Morange: com reações de hipersensibilidade, hiperemo-
tividade, retração e disponibilidade.
O temperamento da Água na sua polaridade Yang é empreendedor, audaz, decidido, cora-
joso, ativo e criativo, explorador. eficiente e. às vezes, impulsivo e inconseqÜente. Desatia as
situações difíceis e está sempre se expondo em situações limítrofes.
Na sua polaridade Yin, tem a noção do perigo e sabe buscar as situações em que se adapra
melhor. Por isso, às vezes, manifesta-se como reservado, introspectivo, atelllo e calado. Prefe-
re observar a agir; não gosta de gastar sua energia à toa, não se expõe facilmente e pode ser
considerado um pouco esquivo e medroso.

Tipos Característicos

Água Yill: Tipo Fóbico


No capítulo referente à caracterologia de Freud e Reich, foi descrito um tipo de caráter
marcado pelo alarme ou alerta. pelo medo profundo mobilizado por uma enorme resposta
adaptativa. O indivíduo que tem esse caráter. chamado de tipo fóbico. é aqui associado à
personal idade Água Yin.
Sua característica central é o medo, portanto ele procura ambientes nos quais pode sentir-
se livre e pouco ameaçado. O evento marcante que gera o temperamento fóbico ou um "núcleo
fóbieo" ocorre na fase intra-uterina. da formação do Jing e da energia rena1.
O indivíduo de personalidade Água Yin é sensível e descarrega sua bateria de energia
muito facilmente. Por isso, precisa cuidar-se como o indivíduo com deticiência de energia do
Rim, para não se sentir cansado, "desenergizado" e para não adoecer facilmente.
52 - A PSIQUENA,\!EDIClNACHINESA OSCINCOE1.EMENTOS
DAMEDICINA
CHINES,\
ESUASIMB01.0ClA- 53

Do ponto de vista da simbologia religiosa, a árvore da vida, ou árvore cÓsmica está pre-
sente em quase todas as religiões:

Buela iluminou-se embaixo ele uma grande árvore BoddiIi.


As raízes da árvore são Brama (o criador), seu tronco é Shiva (o destruidor) e seus
galhos. Vishnu (o condutor), que são a trilogia de deuses hindus que comandam o
ul1lverso.
No rito ismaelita muçulmano a árvore simboliza Hakikar. um estado de plenitude e
beatitude que aconteee apÓs o homem superar as ilusões deste mundo e encontrar
a Unidade original.
Madeira . Os índios plleh/o,l' norte-americanos acreditam que a árvore é um caminho que possibi-
lita a ascensão das alma~ até a terra do sol.
o Símbolo Madeira . A cruz cristã. além dos significados citados. pode também ser comparada ao eixo do
mundo, colocada entre o céu e a terra no alto de uma montanha.
A madeira é o cerne das árvores, representa a semente que germinou e cresceu, como as
fases da evoluçüo da vida: nascimento, crescimento, envelhecimento, morte e transformaçüo.
Nas culturas tradicionais irlandesa, ce!la e escandinava a madeira simboliza a ciência e a A Úrvore é mais um símbolo de fertilidade, assim como a terra e a Úgua. Curiosamente, na
Medicina Chinesa. esses serão os três elementos principais responsÚveis pelo bom funciona-
sabedoria, Os bosques da amiga Grécia eram locais sagrados e morada dos deuses,
mento do Ütero e dos ovários na mulher. Terra. Madeira e Água, juntos, possibilitam fluxos
No cristianismo ela é a cruz, que traz a dor, o sofrimento e a redençüo,
menstruais regulares, ovulação e fertilidade. Como símbolo de feI1i1idade, encontra-se, por
Como árvore, ela ganha uma dimensão simbólica ainda maior, pois representa o cosmos
exemplo, a representação de uma árvore tatuada na região pÚbica de muJheres.de tribos nôma-
com seus ciclos e sua regeneração, Contudo, o ciclo da árvore não é apenas o da semente que
des iranianas. Pendurar lenços vermelhos em árvores. no Oriente Médio e no MediterrÜneo. é
germina ~\árvore que morre; existe ainda um outro ciclo, o das estações. A bela e frondosa
um pedido de fertilidade feito por mulheres estéreis. Em algumas regiões da Índia e também
árvore despe-se e despoja-se de sua folhagem para enfrentar o rigoroso inverno. Ela é símbolo
entre os índios .I'iOIlX,na cerimônia matrimonial as mulheres casam-se com uma árvore frutí-
da sabedoria da naturew que acompanha as mudanças, A árvore nasce e morre inÚmeras vezes
fera antes de casarem-se com o noivo, para garantir os frutos de seu ventre.
e. pelas suas inÚmeras transformações, permanece imortal.
Entretanto, como símbolo sexual, a árvore nâo é somente associada à fel1ilidade feminina,
A árvore da vida (urlmr I'iwl') é a árvore da im011alidade. Quem a descobrir e comer do
seu fruto. torna-se imortal. Entretanto, Adão e Eva descobriram primeiro a árvore do Conheci- pois pode ser vista ainda como o falo masculino, ereto, que. com força e direção ergue-se para
o céu.
mento do Bem e do Mal: comeram seu fruto proibido, saíram da inconsciência, mas tOl'llaram-
se mortais. Também em outras tradições, as árvores da vida (da imortalidade) e da verdade (do A madeira também pode simbolizar a castração, eomo no mito de Cibele e Átis. Cibele
conhecimento) aparecem junras, como na antiga Babilônia, reproduzidas nos portões do c.:u. enlouquece seu tilho, que se eastra embaixo de um pinheiro. Segundo Jung, uma árvore dupla
JLmtas. das representam duas esferas: a do viver e a do saber. simboliza o processo de individuação no qual os opostos que existem dentro de nós se unem.
Por sua vertical idade, a árvore reproduz a ascensão, a subida ao céu. Ela é também símbolo A descendência, a linhagem, os tilhos, os frutos estão bem representados pela árvore
de crescimcnto, poder criativo e imortalidade. A árvore é a ligação entrc o céu e a terra. Suas genealógica. Ela é o crescimento de uma bmília que atravessa o tempo e vai rumo 11eternidade.
raízes mamêm contato com o mundo subterrâneo e interno: a terra. Seus galhos e folhas tocam Desse modo, transpassa o tempo e o espaço pela herança genética que passa de geração a
o céu e o mundo externo. produzindo belas folhas e frutos. Ela é a ligação entre o interior e o geração. Uma ,írvore forte deve ser bem enraizada para crescer em bases sólidas, um alicerce
exterior, entre o inferior e o superior. entre o inconsciente e o consciente. ela é o símbolo da proporcional ao seu tamanho. A árvore, que cresce além do que sua raiz pode sustentar, torn,l-
se fraca e vem ao chão.
prÓpria relação. No seu centro est,í o eixo dessas relações; "árvore do mundo" ou "eixo do
mundo". Na tradição judaico-cristã, é o pilar central que sustenta a casa ou o templo. Na No I Ching. há dois trigramas assoeiados 11madeira. Um deles é Chell e outro é SUIl:
tradiç,ío dos índios norte-americanos .I'iOIl.\',é o pilar central ela cabana em torno do qual se
realizam as danças ritualísticas. Chl'll = = é constituído por uma linha forte ou Yallg embaixo e duas linhas maleáveis
A coluna vertebral. também considerada o eixo do corpo humano. é inÚmeras vezes eompa- ou Yill em cima. Chen é o trovão, um movimento forte, violento, das profundezas da
rada Üárvore. em cujo centro corre a seiva (medula) e da qual saem ramos (Ínervações), corno o terra. É também o tilho mais velho. o começo de todas as coisas novas, dos ciclos e da
sistema nervoso autônomo, numa rede de interconexões que intluencia todo o corpo. Na subida ordem. Esse é um trigrama que ilustra o movimento e a velocidade, o objetivo. Ele
ao céu, ela é corno a escada Otla montanha. mas sempre unindo três mundos: o inferno, a terra e excita. inspira. alarma, fertiliza. move-se, trabalha. Tem força, energia e direção, por
o céu. No corpo humano. unindo pelve e pernas, abdome, tórax e braços e cabeça. isso está associado 11mudeira.
DAMEDICINACHINESAESUASIMBOLOGIA - 55
os CINCOELEMENTOS
54 - APSIQUE
NAMEDICINA
CHINESA

. SUI/ - -, a suavidade, o vento e a própria madeira, é um trigrama composto por uma Armazenamento do Sangue
linha YíI1na base e duas linhas YOl1gno alto. SUI1representa a filha mais velha, que é
O Sangue, na MTC, é um aspecto YíI1 da energia e é, muitas vezes, o próprio veículo de Qi
suave e penetrante como o vento. O vento é capaz de dispersar as nuvens, clareando o
céu e deixando-o sereno.Essa clareza é ligada à possibilidade de ver claramente,atribuída que circula no corpo. Nos momentos de descanso, durante o sono, a circulação é lenta e o
Sangue é armazenado. O responsável por esse armazenamento é o Fígado, que poderá liberar
ao bom funcionamento do Fígado e daVesícula Biliar. Está, ainda, associada ao cresci-
mento harmonioso e lento. o Sangue durante atividades físicas rigorosas. Provavelmente, a atividade de liberação ou acú-
mulo do Sangue, descrita nos antigos livros chineses, relaciona-se ao armazenamento de ener-
gia que se dá no Fígado por meio do glucogênio hepático. Como o Sangue é um veículo de
Elemento Madeira na Medicina Chinesa energia. pode-se concluir que ao armazená-Io, o Fígado também retém a energia. Armazenar
significa ainda conter o Sangue e evitar hemorragias. Os distúrbios da coagulação podem ser
A Madeira ou árvore é o símbolo do crescimento, da semente que germina e tornar-se-á ocasionados por alterações hepáticas.
árvore. Evoca direção, objetivo e desenvolvimento. Representa a união do interior (ten-a) É igualmente de responsabilidade do Fígado, na MTC (junto com o Baço e o Rim), o
com o exterior (céu) e expressa-se nas relaçõesdo homem com o mundo.Na Medicina fluxo menstrual. Quando o Fígado está equilibrado, o fluxo menstrual é regu1ar, sem coágu-
Tradicional Chinesa (MTC), o elemento Madeira está representado pela dupla Fígado e los, sem hemorragias consideráveis. Por outro lado, a estase de Qi do Fígado é responsável por
Vesícula Biliar. menstruações irregulares e dolorosas.

Tendões
Fígado
As pIincipais funções do Fígado são a de controlar os sentimentos.regulara digestão, regu- Os tendões, os ligamentos e as articulações são associados ao elementOMadeira. Regu-
lar a Via das Águas e conter o sangue nos vasos.O Fígado é responsávelpelo fluxo livrede Qi e. lando o fluxo livre de Qi e armazenando o Sangue, o Fígado contribui para a nutrição e irriga-
assim, possibilita que seu próprio Qi e o de outros órgãos e vísceras fluam fácil e suavemente. É ção sangÜíneaadequada dos tendões. Tendinites, contrações, cãibras, espasmos. dores muscu-
o movimentoe a ação. Um organismo que funciona bem em todas as suas engrenagens. lares ou lesões por esforço repetitivo são tnttados com correção postura!e estímulo dos pontos
O Fígado tem duas vertentes de movimento: a atividade, o movimento expansivo repre- do meridiano do Fígado e da Vesícula Biliar. Mais uma vez, o movimento e a ação estão
sentado pelo Fígado YOl/ge o movimento de espera e recolhimento representado pelo Fígado representados na Madeira, pois os tendões e os ligamentos possibilitam ao homem mover-se e
Yil1.Portanto, o equilíbrio nasce da alternância entre o movimento e o recolhimento. Ou seja, realizar atividades físicas.
a Madeira imprime o ritmo biológico e psicológico de cada um. A Madeira é o símbolo do
crescimento, da árvore que sobe em direção ao céu e está sempre se transformando. Portanto,
o Fígado põe a energia em movimento. Hun
O Fígado é ligado à figura do general. que comanda e ordena suas tropas. Expressa-se
O HII/1 pode ser traduzidocomo alma ou (limaetéreae é abrigadopelo Fígado.Suas
pelos olhos e está associado aos tendões, aos ligamentos e às unhas.
funções serão descritas posteriormente no Capítulo 7. Como a Madeira é um símbolo de lig;.l-
ção entre (1terra e o céu, entre o interior c o exterior, pode-se estender esse padrão (Ia conceito
Fluxo Livre de Qi de HII/l que, segundo a tilosotia Chinesa. é um mediador entre a realidade interna e a externa,
entre o céu e a terra.
O Qi (energia) deve circular por todo o organismo para promover saúde e equilíbrio. Sob
o aspecto físico, essa circulação promove uma boa digestão. o aproveitamento dos alimentos
e o livre fluxo dos líquidos corporais. O Qi garante que não haja acúmulos ou nós de energia. Manifestações Externas
Do ponto de vista mental. promove bem estar e possibilidade de movimento na vida pessoal.
Quando esse fluxo livre não ocorre, como conseqÜência, podem ocorrer sensações de opres- O Fígado abre-se nos olhos. Pelos olhos é possível inferir o estado do elemento Madeira.
são no peito, nó na garganta, empachamento gástrico, má digestão. eructação. edemas, reten- Interessante notar que o conceito popular "os olhos SflOajanela da alma" coincide com os dois
ção hídrica, mamas doloridas, tensão pré-menstruaL inchaços e também estados mentais aspectos da Madeira: a alnm (Hu/l)e os olhos. Doenças dos olhos podem indicar a blta de Yi/l
depressivos, melancólicos, raiva contida e frustração. do Fígado como, por exemplo. olhos vermelhos ou diminuição da acuidade visual.
O fluxo de Qi permite o relaxamento, a expansão e a descarga de energia. Quando há A visão proporciona a possibilidade da escolha de um caminho. Nos olhos se encontram
acúmulo de Qi sem possibilidade de descarga, a energia implode, volta-se para dentro contra juntas as funções do ver e do enxergar. O ver, no sentidO físico, e o enxergar, no sentido
a própria pessoa. Assegurar o fluxo livre é garantir a saúde e o movimento vital. psíquico. Ou seja, a pessoa pode ter olhos fisiologicamente funcionais, mas não enxergar os
56 - /\ PSIQUE
N.\,viEDIClNA
CIiINES..\ OSCINCOELEMENTOS
DAMEDICINA
CHINESA
ESUASIMBOLOGIA
- 57

aspl:ctos emocionais de uma determinada situação. Para poder ver e enxergar. o Fígado deve do Fígado e da Vesícula Biliar. cefaléia, tontura, problemas nos olhos. Alterações ligadas ao
I:star equilibrado. assim como as emoções qUI: ele regula. Sangue e ao movimento do Qi: irregularidades menstruais (com o aparecimento de tensão pré-
Externamentl:, o Fígado manifl:sta-se nas linhas. Unhas fortes e brilhantes dependem da menstrual - TPM). cólicas. formação de coágulos, visão embaçada. tendinites. vertigem. ti-
irrigação sangUínea e do IlblXO de Qi. ques. espasmos. olhos vermelhos, hematêmese e epistaxe. Dificuldade de decisão e escolha,
apego. frustração. diticuldade de mudança. E ainda. tensão. contração ou. no outro extremo.
expansão excessiva.
Vesícula Biliar
A Vesícula Biliar é uma víscera especial. pois diferentemente das outras (estômago. intes- Ciclo de Produção e Dominância
tinos. bexiga). ela não recebe alimentos Oll líquidos. Além disso. a VesÍCula Siliar é responsá-
vel por escolhas e tomadas de decisões. Por ter lima função tão importante no plano mental. A Madeira é produzida pela Água e controlada pelo Metal. A Água irriga e faz crescer
ela recebe a dcnominação de víscera de comportamento particuhu: plantas e árvores. O Metal é a .Iâmina que corta a Madeira.
A VesÍCula Biliar acumula e excreta a bile, como na Medicina Ocidental. A bile é con- O Metal. ligado ao Pulmão. é responsável pelo ritmo da respiração. está ligado ao peito e
siderada energia pura vinda do Fígado. Sua função é ajudar o processo digestivo e dirigir o ao sentir. é intuitivo. Todas essas qualidades do Metal são precios,IS para conter o crescimento
fluxo de Qi. Por isso. náuseas. eructações. vÔmitos são manifestações do desequilíbrio do impulsivo e excessivo da Madeira.
Fígado e da VesÍCula Biliar. chamadas "Qi contra-corrente" ou. em outras palavras, um
contra-fluxo energético.
Na MTC. a força de vontade (Zhi) vem do elemento Água (Rins). mas quem usa a força de
lWadeira
vontade de modo a concluir a aç~?<.)
é a Vesícula Biliar. A Vesícula é responsável pelas escolhas.
Órgão (Zang): Fígado
pela coragem. pelo impulso. A criança pequena ainda não tem seu Fígado e sua Vesícula
Víscera (pu): Vesícula biliar
plenamente formados. do ponto de vista energético. portanto ela tem ditieuldade em fazer
Manifestação externa: unhas
escolhas. tomar decisões e expressar a raiva. que são funções da Vesícula Biliar e do Fígado, Abertura: olhos
respectivamente. O adulto. entretanto. pode julgar o que é melhor para si e sabe abrir mão de
Partes do corpo regidas/funções: ligamentos, tluxo de Qi. armazenamento do Sangue, con-
um caminho para seguir outro.
trole das emoções
Aspecto mental/emodonal: H/III (alma, inconsciente. força emocional)
Horário máximo de circulação de Qi: das 23 às 3 horas
Associações Cor: verde
A Madeira pertel1l:e à primavera. que é urna estação de nascimento e crescimento da Sabor: azedo ou ácido
natureza. A cor da Madeira é verde. Patologias ela Vesíeula Biliar e do Fígado podem ser Alimentos tônicos: menta. gergelim. fígado (boi. porco). coelho. açafrão
detectadas quando o tom de pele predominante é esverdeado. O sabor do elemento Madeira é Hexagrama (I Chillg): Chen (trovão) e SU/1(vento)
o azedo. Estação: primavera
A emoção principal da Madeira é a raiva. apesar de o Fígado ser responsável pelo controle Gera/produz: Fogo
e expressão de todas as emoções. A raiva é uma emoção que se move para fora, que possibilita É controlado POl': Metal
demarcar território e avançar em direção a um objetivo. Quando a raiva se volta para dentro e Atitude: ação. conquista. decisão, planejamento
não é expressa ou quando ela é excessiva e descontrolada. torna-se um 1~ltorde adoecirnento. Emoção: raiva
Fatores de adoecimento: frustraçÜes. aliluentação gordurosa. ,ílcool. raiva contida. irritação
A agressividade também é um 11ltorque permite a proteção do organismo e, portanto. há uma
relação entre a energia de defesa e a agressividade.

Personalidade Madeira
Doenças Associadas ao Desequilíbrio da Madeira A Madeira representa o crescimento. a árvore que vai em direção ao sol e desenvolve-se
Nas patologias associadas à Madeira, encontram-se grandes alterações emocionais. como aproveitando a terra fértil e a água. Portanto. está ligada à ação e ao movimento, à capacidade
irriwção, ansiedade. estresse. depressão ansiosa. No sistema digestivo. [Udo aquilo que se ele tomar decisões, fazer planos, olhar para o futuro e crescer com o tempo. Representa a
traduz pelotluxo contra-corrente de energia: eructação. inehaços. vÔmitos,soluços.Problemas capacidade ele expressão, como a semente que carrega consigo o potencial da árvore e, ao
DA MEDICINACHINESAESUASIMIJOLOGliI
OS CINCOELEMENTOS - 59
58 - A PSIQUENAMEDICINACHINESA

Assim como na Madeira, nessa fase a questão do universo interno com o universo exter-
germinar, manifesta a vida contida em si. Por seguir os padrões da natureza de desenvolvi-
no é crucial.
mento, a Madeira contém a sabedoria dos ritmos. armazenando a experiência do passado em
seu cerne, como os veios da madeira, programando-se para o futuro em busca de luz e vida. O indivíduo de caráter fálico é aquele que, como o de personalidade Madeira, é ativo.
Os indivíduos de personalidade Madeira são decididos, expansivos, competitivos, inde- objetivo, enérgico, agressivo e autocontiante. É uma pessoa que realiza.
pendentes, ousados. combativos e inflexíveis. Podem ser curiosos. espirituosos, joviais, agita- Os olhos pertencem ao elemento Madeira; permitem ao indivíduo focal', olhar para o
dos e não têm medo de arriscar, são confiantes e impulsivos. São bons planejadores, tomam a mundo e estabelecer seus objetivos. Também a esse clemento pertencem os tendões. que per-
dianteira nas decisõcs; são líderes nalUrais e podem ser autoritários ou simplesmente cativan- mitem os movimentos rápidos e a atividade. Foco, objetivo e movimentos são características
tes. Não gostam de ficar parados e por isso podem. às vezes, tornar-se irritados c nervosos. fortes do indivíduo fálico.
pois têm uma necessidade interna de agir e não suportam os impedimentos e as frustrações.Às O Fígado é chamado, na MTC. de "General" e a atitude da pessoa fálica é a de um gene-
vezes. sentem-se compelidos a tomar decisões a qualquer preço e, muitas vezes. não levam em ral, que exerce seu comando e organiza o povo ou os soldados (energia dos Rins) direcionando
conta os sentimentos pessoais dos outros. a ação para a sua meta. As personalidades Yil/ e Yill1g da Madeira podem ser consideradas
Gostam muito de movimento, esportes, viagens. mudança de ambiente c têm aversão à "generais" ou de caráter fálico. A diferença reside no direcionamento da energia. Enquanto o
quietude. Podem entrar em depressão quando se deparam com frustrações dos mais diversos tipo YOl/gdireciona sua cnergia para fora e exerce seu comando no mundo exterior, o tipo Yil/
graus, pois se sentem presos em uma armadilha e sem saída quando não conseguem realizar as direciona-a para dentro e torna-se um verdadeiro disciplinador do mundo interno.
coisas ao seu modo. No simbolismo da Madeira, foi citado que ela representa a coluna vertebral, pois dá estru-
Segundo os temperamentos de Morange. a Madeira corresponde ao temperamento bilioso. tura e orienta o crescimento. Aqui. há também a relação entre o corpo firme, a coluna ereta e
que apresenta elasticidade. energia de ação e agressividade. Nos desequilíbrios psíquicos ocor- a postura marcante do tipo fálico com o elemento Madeira.
rem paranóia. cólera. tendência a gastar muito e irritabilidade. É um temperamento do tipo O tipo fálico, assim como a persona1idade Madeira, tem dificuldadc de entrega e medo de
plenitude de Yong. precisar dos OUtros, pois necessita estar sempre no controle.
O indivíduo Madeira bem cquilibrado é aquele que é capaz de ouvir sua própria intuição O indivíduo Madeira adapta-se bem às exigências do mundo atual. pois na nossa socie-
e seguir seus ritmos internos sem passar por cima dos sentimentos para agir Ele sabe contra- dade valorizam-se o controle, a ação. a autocontiança e a objetividade. Todavia. para haver
balancear a liberdade e a responsabilidade. Para manter-sc cm equilíbrio, deve sempre procu- equilíbrio na vida emocional da personalidade Madeira, é nccessária também a presença
rar desenvolver a visão. para ter a capacidade de compreender a si mesmo e ao ambiente. dos outros elementos, mais suaves e t1exívcis.
Também como os indivíduos de Fogo. tem de aprender a respeitar seus limitcs para não dis-
persar em excesso sua energia. que é de natureza expansiva.
Em seu pólo Y(lI1g.as pessoas de personalidade Madeira são tudo isso que foi descrito até ~~,
""",",~
então. Contudo, podem tornar-se irritáveis. impacientes. desatentas. intolerantes, egoístas e iJ'1~!~
agressivas. pois sua necessidade de ação acaba impelindo-as ao movimento frenético. passan- li+' ~.:<i..
do por cima de outras pessoas ou quaisquer obstáculos. ~ ~~'
,
'~ ,

A personalidade Madeira Yin, por sua vez, tem uma grande energia contida, pois ape-
sar de todo o potencial descrito. são pessoas que não costumam expressar-se abertamente ~.~~'t~Jt~
""""'
)~ .,., ti-..
~~ ~,~ ,
,

e não realizam tudo o que poderiam. Essa é uma mistura perigosa. pois o indivíduo tende
a jogar para dentro o que deveria fazer para fora. como em um curto-circuito.
acompanhar sintomas depressivos ligados à frustração e à raiva dissimulada. pode ter
Podem Ji: ',-
~"""
'~".ít
,

~,
,1

explosões momentâneas ou impJodir, acarretando uma série de doenças de origem emocional. r~.' ;.
',,~
Quando o indivíduo consegue por para fora sua energia. é capaz de realizar grandes atos.
mas em geral não o faz com tanta facilidade como a personalidade Madeira Yilng.
;~ ~,
',."" "" l_L
,, ''
,...'

Personalidade Madeira e Caracterologia v., '

Existe uma fase do desenvolvimento da criança em que ela sai do mundo exclusivo da }V~'"
:l; .
'~"\" v;<> -.,.~
.I:-'";Y"
, ,
mãe e descobre o mundo de fora. Essa passagem do "dentro" (universo materno) para o "fora"
(universo paterno e social) ocorre em geral entre os 2 e 5 anos de idade. Corresponde à f.lse
"üílica" em que a criança entra em contato com seus órgãos genitais. com sua potência e a
possibilidade iminente de ser independente.
OSCINCOELEMENTOS
DAMEDICINA
CHINESA
ESUASIMBOLOGIA
- 61
60 - ..\PSIQUE
NAMEDICINA
CHINESA

destruir as forças do mal e purifica. afastando o medo. que surgia na época do invemo.
do sol não voltar a brilhar. uma vez que o fogo. em si. é a representação do sol. As

.
fogueiras também oferecem. na noite escura e fria. o calor e a iluminação.

o fogo é. muitas vezes. associado diretamente ao sol. como é possível observar nos
hieróglifos egípcios ou nas representações de inúmeros artistas. Ele aquece e possibilita o
tlorescimento da vida naTerra. É ainda o fogo interno que aqueceos órgãos e dá energia vital.
Na Medicina Tradicional Chinesa (MTC). pelo Ming Mell. ou porta da vida. o fogo mantém a
chama da vicia acesa. Na ioga. o chacra II/allipllraé simbolizado pelo fogo, gerando calor e
energia para todo o corpo. No tantrismo. o Klllldalilli é o fogo interior.
Fogo é desejo. capaz de nos consumir intensamente como consome a lenha e a carne. O
o Fogo desejo sexual não realizado pope, em algumas tradições espirituais. ajudar a conduzir a pessoa
por um processo de desenvolvimento pessoal que transcende seus instintos primitivos.
o Símbolo Fogo O simbolismo duplo do fogo é representado por sua conotação espiritual e ao mesmo
O Fogo é o símbolo do amor e da paixão. do espírito, da sabedoria. da iluminação e do
tempo carnal. Outro lado do símbolo fogo é o fogo do inferno e as forças do mal, em
renascimento. É calor e luz, produto ela combustão de objetos intlamÚveis. contraposição ao fogo como elemento de purificação espiritual.
Lúcifer é o anjo de luz que caiu. Leva consigo a própria luz c um fogo que queima, mas
Amor e paixão. assim como o fogo. provocam sensação de calor interno em oposição à
não consome e, portanto, impede a transcendência e a regeneração. O fogo da paixão pode
frieza de alguém sem emoções ou morto. O fogo pod.: derreter metais a ponto de eles se
consumir sem dar frutos. exaurindo as forças e dissolvendo a coesão interna do indivíduo.
misturar.:m. mostrando mais uma característica do amor. que une duas pessoas. A paixão e a
O fogo é fonte de morte e destruição quando queima e se alastra em incêndios e secas.
libido também são representadas pelo fogo. O movimento elefricção necessário para se obter
Todavia, novamente o que foi destruído poderá renascer. como as plantas que nascem após
o fogo é como o movimento do ato sexual. O encontro sexual possibilita a geração de uma
uma queimada e. mais uma vez, a polaridade de luz e vida aparece ligada ao fogo.
nova vida. O fogo é renascimento.
Como força de destruição, o fogo pode seI: ainda. o meio pelo qual algumas profecias prevêem
O r.:nascimento p.:lo fogo também aparece na imagem da fênix que resslllge das próprias
o tim do mundo. No livro Apocillipse da Bíblia. segundo João. o anjo de Deus manda uma chuva de
cinzas. O fogo puritica e possibilita a passagem da matéria de um estado a outro. É usado em
fogo que queima a Terra. O fim do mundo ou dos tempos é o fim do mundo ta] qual o conhecemos.
muitas culturas como veículo linal para a cremação dos mortos. simbolizando a passagem do
que começa com o fogo que queima os pecados e as impurezas. Esse "mundo" pode ser visto como
estado físico para o espiritual.
o mundo intel110que. na chama da transformação. queima e é destruído. sobrando apenas o que é
O banho de fogo. encontrado na Mitologia Grega. é o ritual que possibilita a imortalidade.
resistente ao fogo. ou seja, a natureza mais íntima e verdadeira de cada um.
como no mito de Deméter.
Em alquimia, a operação necessária para se obter o fogo é chamada de cillcinalio. Cale/llmio
Além da fricção. o fogo pode vir dos céus. do relãmpago. mostrando sua naturezu menos
ou calcinação ocorre após o aquecimento de um elemento sólido. retirando-se dele todos os
carnal e mais divina.
elementos voláteis ou a água. O maior exemplo é a cal viva, que surge do aquecimento de
rogo e luz. iluminação externa e interneI. Assim. o budismo ensina que se iluminar é
pedra calcária. A cal viva. ao ser misturada à água, gera calor. Para suportar o processo quími-
acender a chama interior. O fogo é sabedoria e transcendência. Ele pode transformar a matéria
co é necessário ter solidez suticiente para que a substÜncia não se desÜ1Ça. O produto tinal
em um estado mais sutil. A purijicação exercida pelo fogo. diferentemente da eígua. é uma
dessa operação é.muitasvez.:s, a cinza branca. que pode ser correlacionada ao sal. O sal, por
purificação pelo conhecimento e pela sabedoria. O fogo é a própria consciência.
sua vez. é um símbolo de ammgor e sabedoria.
Espiritualmente. o fogo está presente em diversas tradições. É.muitas vezes. usado como
Do ponto de vista psíquico. o fogo que testa simboliza a mão de Deus e o fogo que
elemento ritual e simbólico de celebrações religiosas:
consome e destrói é equivalente ao desejo e ao poder. Manter-se íntegro apesar da chama
desse fogo. possibilita ao homem sair da operação alquímica do calcillatio transformadü.
No Novo Testamento. aparece como o Espírito Santo'. que em forma de línguas de fogo
O Ego tende a indentiticar-se com os desejos e busca cumpri-Ios de qualquer maneira.
iluminou os apóstolos. Nas representações artísticas, que retratam os santos. é símbolo
Não significa que a paixão e o desejo e até o poder sejam intrinsecamente maus ou inde-
de fervor religioso.
No xintoísmo. fogo é a representação do ano novo, da renovação.
sejáveis. Podem ser fatores criativos que geram vida e movimento. mas. ao tornar-se o
homem dependente da paixão, os pequenos "demônios" internos conduzem-no a um ver-
Em algumas antigas culturas. fogo é por si só o símbolo do divino. como na cultura asteca.
dadeiro inferno. aprisionando-o nesse fogo. O fogo testa a pureza dos metais e. paralela-
As fogueiras acesas das festas pagãs e cristãs, como a fogueira de São João ou da festa
de São Patrício. na Irlanda. remontam a uma antiga explicação de que o fogo poderia mente. a pureza dos corações.
64 - \ PSIQUEN,\.\ IEDICIN,\CHINESA OSCINCOELEMENTOS
DAMEDICINA
CHINESA
ESUASIMBOlOGIA- 65

A fala. por outro lado. é uma manifestação especítica do Coração. A fala. diretamente As funções do Triplo Aquecedor são. em resumo: irrigar a Via das Águas. intluenciar a
relaeionada Ü língua é uma exterioriza<;ão do estado energético do Coração. Os estados dc energia Yil1. a energia de defesa (Wei Qi) e a energia do tórax (Zhol1g Qi). fazendo a comunica-
Calor. Fogo c aumento de YllIlg do Coração manifestam-se por hiperexcitabilidaele e ção entre elas e a circulação de energia nos outros órgãos e vísceras (Zal1g Fu). Ou seja. o
logorréia. O eonteÜdo do que é Jito também é um modo de avaliar o Shel1 (consciência) Triplo Aqueeedor é uma via de circulação de Qi.
e. portanto. o Coraç,jo. A dupla Pericárdio e Triplo Aquecedor aparece como tal na descrição dos 12 meridia-
nos. mas não pode ser ineluída na representação de um símbolo particular como as outras
duplas que foram apresentadas até agora (Rim-Bexiga. Fígado- Vesícu!a Biliar, etc.). Por-
Intestino Delgado tanto. o Pericárdio. por sua estreita rela~'ão com o Coração e suas funções. e o Triplo
Aquecedor. que ajuda na circulação do Qi em todo o corpo. são vistos como mais dois
o Intestino Delgado recebe os resíduos provenientes do EstÔmago e separa-os em elaros aspectos do símbolo Fogo.
e turvos, O elaro ou límpido é a parte YUlIg e o turvo. a parte Yill. A parte e!ara (energia dos
alimentos) é aproveitada pelo organismo. enquanto a parte turva (fezes) é eliminada pelo In-
testino Grosso.
Associações
A ~igua não aprovéitada pelo Intéstino será mandada para a Bexiga. Por estar assoeimlo a
uma I'unção ck separação. o Intestino Delgado pode s<.:rvisto ainda <.:omo uma víseéra que O Fogo está ligado ao verão. ao sul (no hemisfério Norte). ao calor. il cor vermelha. Seu
eontribui para o clis<.:ernil11enlO(separar o joio do trigo). Sob o prisma das funções mentais. o sabor é o amargo. O Fogo é a inspiração. a criatividade. a consciência e o amor.
Intestino Delgado ajuda a manter a clareza do Shen (mente) e contribui na discriminação e
avaliação de valores.
Doenças Associadas ao Desequilíbrio do Fogo
Pericárdio Patologias ligadas ao Fogo levam a palpitações, transpiração espontânea, insõnia, altera-
ção da consciêm;iae da compreensão. labilidade emocional, alterações da 1'.1]a,
ansiedade. má
Igualmente relacionado ao Fogo. encontra-se outro sistema de órg,jos e vísceras. que é a circulação sangliínea, isquemias, insuficiência coronariana.
dupla PericÚrdio e Triplo Aquecedor. O PeriCÚrdio é conhecido como o Mestre do Coração.
CirculaçÜo-Sexoou Invólucrodo Cora<;ãoe tem uma importÜncia periférica. pois em muitos
livros as funções do PericÚrdio são descritas como auxilian:s Üquelas do CoraçÜo. Ciclo de Produção e Dominação
O PeriCÚrdioenvolveo Coração e tem como funçÜoprotegê-Io.Ajuda a regular a ativida-
O Fogo gera a Terra, portanto. quando em harmonia, ele é capaz ele gerar () solo fértil. A
de mcntal. dele provém a clareza do Shell. É necessÚriono tratamento dedistÜrbiosansiosos. criatívidade, a inspiraçÜo e o espírito divino traz.em o sopro de vida que fecunda a Terra e dá
insÔnia. depressãoo uso de pontos do meridiano do Pericírdio. Se o Coração é o imperadO!:o origem à vida.
PeriCÚrJioé o embaixador.
A Água domina o Fogo. E!a é capaz de conter os excessos do Fogo e eontroIÚ-lo. A emoção
ligada ÜÁguaé o medo. que limita e contém e. portanto. limita a expansão excessivado fogo.
O Fogo equilibrado é aquele que não excede a Água e é capaz ele produzir a Terra. ou seja.
Triplo Aquecedor conheee seus limites e sabe utilizar sua criatividade. As pessoas de personalidade dominante
de Fogo devem ter como objetivo canalizar sua energia criativa e aprender seus limites. para
A estrutura chamada Triplo Aquecedm é formada. como o nome já diz. por três regiões ou
que possam aproveitar seu potencial "iluminador"' ao máximo. sem entrar em autocombustão.
fontes de aqueeimento do organismo. Uma é o Aqueeedor Superior. que está no tórax. a outra
é o Aquecedor Médio. que está no abdome e. linalmente. o Aquecedor Inferior, que estÚ na
região pélvica. Eles ajudam os órgãos correspondentes às regiões em que se localizam: o
Fogo
Aquccedor Superior proporciona a distribuição da energia nutriente (/ol/g Qi) e da energia de
defesa (Wei Qi), o Aquecedor Médio contribui na transformação dos alimentos e oAquecedor Ól'gão (Zallg): Coração
Inferior separa o purodo impuro.influencia os líquidos orgÜnicose ajuda a estabilizar a ener- Víscera (Fu): Intestino Delgado
gia YOl/g.Por ser uma via de passagem c de distribuição de Qi, o Triplo Aquecedor é responsÚ- Manifestação externa: tez, cor do rosto, Shel1
vel pela ativação de todas as funções fisiológicas. Abertura: língua
Sua natureza é controversa. pois mais parece ser um centro eleenergia do que uma vísccra Partes do corpo regidas/funções: Cora<;ão.PeriCÚrdio. Intestino Delgado. vasos. S<lI1gue,
propriamente dita. mente. fala
OSCINCOEtEMENTOS
DAMEDICINA
CHINESA
ESUASIMBOLOGIA
- 67
66 - APSIQUE
NAMEDICINA
CHINESA

Horário máximo de circulação de Qi: das I I às 15 horas (Intestino Delgado/Coração) das Personalidade Fogo e Caracterologia
19 às 23 horas (Pericárdio e Triplo Aquecedor)
Aspecto mental/ emocional: Shm (espírito, consciência) A personalidade Fogo está diretamente ligada ao caráter histérico, que se apresenta em
Cor: vermelha indivíduos alegres, criativos. interessados. porém pouco objetivos e hiperexcitados. São pes-
Sabor: amargo soas plenas de vitalidade (Shel/). mas podem tornar-se desfocadas. por não saberem como
Alimentos tônicos: melão, caqui. melancia, carneiro. leite. soja, trigo. canela, tlor de lis direcionar sua energia.
(lírio), café e chá O órgão por onde se exterioriza o elemento Fogo é a língua. responsável pela fala. Aqui.
Hexagrama (I Chillg): Li (fogo) também o tipo histérico é falante e precisa constantemente expressar-se.
Estação: verão O tipo histérico é sedutor e cativante. exatamente como a eneq~ia do Fogo. que é a energia
Gera/produz: Terra da paixão. Essa energia pode ser o início de um processo de transformação interna e de muita
É controlado por: Água criatividade. mas pode também. levar a pessoa àquele Fogo que queima sem consumir. mos-
Atitude: extroversão, comunicabilidade. sedução trado anteriormenre. no estudO do simbolismo do fogo. P-ara que esse Fogo possa ser um
Emoção: alegria elemento transformador. é preciso um mínimo de introspecção e este é o desafio da persona-
Fatores de adoecimento: hiperexcitação. choques emocionais. bebidas alcoólicas, alimentos lidade Fogo ou do caráter histérico.
gordurosos. perdas de sangue

Personalidade Fogo
~/
T \. . ~",; ( .
o Fogo representa o espírito e a mente. Assim sendo. está ligado à consciência de si e à
:'," ~J(. --.:k"sS~
.
força da vida que se manifesta em cada um. Expressa-se igualmente pelas emoções. pela .'rJ,- lX ... .\- "v
afetividade. pela alegria e pelo amor. Sua característica é expansiva. O Fogo alastra-se com
faéilidade. tendo por isso dificuldade de preservar limites, queimando até extinguir-se. ~
O indivíduo cuja personalidade dominante é a de Fogo, é comunicativo. gosta de ex- 1Ü
pressar suas idéias e opiniões. pode ser alegre. otimista, extrovertido. idealista. tlexível,
').~
fI) /
espontâneo, social, ativo. Não conhece limites e tem dificuldade de focar, expandindo sua , ..!)
energia para todas as direções. Em geral, são pessoas cativantes e falantes. gostam de ser o
,"\ ~
centro das atenções. t
O temperamento de Fogo é o temperamento sangUíneo. apresenta eneQ?;iasob tensão. é
ruidoso e potente. Seus problemas psíquicos são a insaciabilidade, o egocentrismo. a brutali- ~);~ )
dade. a trivialidade e a invasão. Se estiver bem equilibrado. o indivíduo de Fogo tem grande
afetividade e capacidade de amar: quando desequilibrado. pode tornar-se maníaco ou cair em
depressão. procurando o amor nos outros em vez de encontrá-Io em si.
O pólo Yallg da personalidade Fogo mostra lUdo que foi descrito: indivíduos mais
expansivos e comunicativos. hiperexcitados que. quando em desequilíbrio, podem ser ir-
responsáveis e impulsivos. A personalidade Fogo Yal/g represent.\ o máximo da ação. pois
ela é o máximo do Yal/g. Patologias como mania. delírio. droga-adição podem ser encon-
tradas: portanto, aprender seus próprios limites é essencial. O indivíduo de Fogo deve
procurar atividades que ajudem a centrá-Io. como a meditação. exercícios físicos modera-
dos e coma to com a narureza. evitando dispersar a energia em festas. eventos e situações
dispersivas e excitadas.
O pólo Yill da personalidade Fogo apresenta pessoas que também têm todas as caracterís-
ticas descritas, porém com maior dificuldade em realizar. agir. A personalidade Fogo Yi/I tica
presa no mundo da imaginação e dos sonhos. Isso pode. com o tempo, transformar-se em um
estado de ansiedade crônica. pela energia não canalizada.
68 --\ PSIQUE:'~-\
,\\EDIClNA
CHINESA OSCINCOELEMENTOS
DAMEDICINACHINESAESUASIMBOlOGIA - 69

Como a água. ela dá a vida. mas o ciclo da água precede à formação da terra. A água
é indiferenciada. como um grande caldo. Já a terra dá forma a milhares de vidas diferentes e
produz as formas vivas em um ciclo muito mais breve que o da água. Como foi visto. Água.
Tara e Madeira são os três elementos da Medicina Tradicional Chinesa (MTC) envolvidos 110
aparelho reprodutor da mulher.
Voltar à terra natal. procurar a ten'a prometida. ir à Terra Santa são modos de estar concctado
a um espaço sagrado. a uma casa. a lima raiz. A terra é símbolo de estabilidade e de ligação.
A Terra A terra representa a materialização da carne. do corpo e. portanto. a "encarnação" e todos
os limites da nossa existência. que advêm do fato de a carne ser tinita. O corpo é o nosso
o Símbolo Terra veículo neste mundo. limitado temporal e espacialmente. A cruciticação de Cristo é outra
imagem que leva à idéia de encarnação: Cristo é o Deus encarnado que morre pregado na cruz.
A terra é o solo. o nome do planeta que habitamos. a parte sólida da superlfcie do globo. ou seja. com a carne pregada Ümatéria da cruz. No catolicismo. a Eucaristia é um sacramento
o lugar em que moramos. de onde viemos e para onde vamos. Simbolicamente. a terra é mãe. que retoma o mistério do corpo de Cristo. que é incorporado pelos fiéis ao receberem a hóstia.
é função materna de nutrição e de geração de alimento. A encarnação ocorre pelo útero, no princípIo feminino. É o barro que molda o homem
A terra é o prÓprio alimento. Comer signitica incorporar algo. tornar o que se come (terra) e que toma a sua fOlllla no seio do útero materno (no seio da terra). A matéria formado-
parte do corpo. Ou seja. o elemento terra é aquele que elá a forma. o corpo. a casa para o ra é a terra e o terreno da formação também.
espírito do homem. Segundo Paul Diel. o homem representa o ser consciente ela terra estando entre o céu e o
Terra é a matéria primeira. usada para moldar o homem do barro. como se vê no Antigo mundo submerso. entre os instintos e o metansico. "A terra é a arena dos conflitos ela cons-
Testamento e no xinloísmo na China. ciência do ser humano:' O homem passa a ser o responsável pela elaboração desses contlitos.
É símbolo de fertilidade. de fecundidade e de regeneração. A fertilidade da terra é fre- Em alquimia, a operação que transforma elementos em "terra" é chamada de c(luglllol;o,
qUentemente comparada Ü da mulher. pois no seio da terra germinam as sementes e no que ocorre quando um so!vente é evaporado. sobrando sua parte sólida. Outro termo para
ventre materno. a nova vida. Algumas erenças consideram que a mulher estéril pode trazer ('()ogulolio é.!i-Hllio.que traz a idéia de que a terra é um elemento que dá corpo e fixa. Cooglllario
infortúnio Üs plantações. tornando também estéril a terra em que pisa. A analogia terra- é. muitas vezes, associada Ü criação do planeta Terra. Em diversos mitos, acredita-se que o
mulher vai ainda mais longe: a terra deve ser perfurada e tornada fértil pelo arado. pelas planeta Terra surgiu de um grande caldo que foi batido ou misturado. como a manteiga que
mãos do homem. Jung relata bem esse paralelo. quando explica como ocorre a transforma- surge do leite ou as claras em neve da clara do ovo, ou seja. o sÓlido surge do líquido após
ção da energia instintiva, via sua canalização. em direção a um objeto anÚ!ogo Üquele ini- passar por lImll1ovimento contínuo (uma ação).
cial. para qual era foeada a libido: Os metais descritos na cougululio são o chumbo, o magnésio e o enxofre. O chumbo é um
meta! pesado que representa a realidade. tantas vezes pesada. e os limites ele cada um dentro
... a ceI'i/ll(Ílllo do l'rillw\'eI'(/, ewcll/oda "dos Walsch",Ii.\', "o\'o do AII.,lreilia. Elc.\'.I<I:e/ll11l1l /Jllram de
Pll'lll(/ o\'Ulllo c/IIIO e c/ll IlI/'I/O ddc co!O/'ll/ll ImllU\' dc orIJll.\'lo.\'. de /IIodo '1"1' 1"1J'<,\'(//1111,írgÜo gClli((/1 da realidade. O magnésio era considerado pelos alquimistas uma mistura de vários metais,
.I<'/IIillillo. A .\'cgllil: doo\,o/ll ('/111'01((/ desse IJllram. .,egllrwlI/o dloll/e de si 11/110/(/11\,(/, ;/II;IU/,do 11111 ,,2l1is c'" uma mistura impura. Finalmente, o enxofre, que é uma substância associada ao diabólico.
cre\,Üo, EIlIl'WlIllI d"'I\'(//II. ('1/1;(//11(/.\' 1011\,0.1110/Jllraco gr;I(/lIdo: ptllli. nira. pulli nira. walak.l! (1/1/0 ,; solta um odor característico que impregna e escurece os metais com que entra em contato. O
I>II/'(/('(J,lIao J Imr",'o, J 1l1I/((1'ld,'(/!). /)1I/'(/lIlc (/ (,eI';II/(Ílli(/. 1I<'lIh/ll1ld"s IllIrli('il'I1I1I<,S1,m/I' ,,/h(/r pll/,(/ /1111(/
/1//dha /'''1' /IIá" do 1>///'(/('(1.os W(/lsC//((dis.lÚ:ell/ /11//Wllíl"g" enxofre é correlacionado ao desejo. O desejo é uma forma c.lecorrupção do indivíduo, mas é,
d" ,;rgl1o g<,lIil(/I.lÍ!/II;//i//o." "I>i<,l" d" illsli///o//<lI//1'1I1. antes de tudo. o meio pelo qual o corpo adquire forma. O desejo é conhecido como um ele-
mento de coagulação ou de solidiiicação c.lamatéria. Esses três metais possuem propriedades
Segundo a mitologia grega, a terra é a mãe de todas as coisas, pois pariu até o céu. Gaia que dão peso e forma à.matéria.
(terra) pariu Urano que se uniu a ela, gerando todos os deuses e depois os homens e os animais.
Do ponto de vista psíquico, solidificar-se. transformar-se em terra, significa tornar-se li.
Ela é a Grande Mãe.
gado a um Ego (que é a estrutura psíquica do eu). O corpo, por sua vez. é a soliditicação
Como símbolo. apresenta sempre dois pólos: a vida e a morte. "Vieste da terra e it terra
máxima da estrutura do eu. O seif' ou centro organizador da psique necessita da estrutura do
retornarás". diz a Bíblia. Também os astecas representam a terra como a mãe que nutre. produ-
Ego para existir. Em outras palavras, o espírito precisa do corpo. No filme Asus du Desejo. de
zindo os alimentos, mas precisa dos mortos para alimentar a si mesma. Com a morte, o ho-
mem volta à feITa. nutrindo-a com seus restos mortais e renasce na forma de outras manifesta- Wim Wenders. justamente pelo desejo (elemento de coagulação) os anjos podem tornal'se
humanos e ter um corpo, solidificando-se em uma estrutura carnal. Para "coagular". precisa-se
ções de vida. como os vegetais que a terra produzirá. Descansamos. finalmente, da vida na
Terra. em suas próprias entranhas. do princípio da terra. que é essencialmente feminino e que encerra em si o princípio da relação
A terra é. em geral. imóvel, mas seu movimento máximo, o ten'emoto. ocasiona a completa humana. Conclui-se assim. que a cougulalio ou a tomada de corpo depende. em última análise.
destruição da ordem e da estrutura com uma força avassaladora. da relação ou das relações humanas.
70 - APSIQUE
Nf\MEDICINA
CHINESA OSCINCOELEMENTOS
DAMEDICINA
CHINESA
ESUASIMBOLOGIA
- 71

A telTaé Yil1,feminina, passiva,receptiva,escura, misteriosa. Sua naturezaé cíclica. Como humano é o seio materno. Um indivíduo pode alimentar-se bem. mas estar carcnte de amor e
a natureza feminina, a terra é afetada pelas estações e é sólida c bem ordenada. É paciente, compreensão, gerando um outro tipo de descontentamento e fome: a fomc de amor. Nutrir-se
pois espera a semente germinar. é perseverante e passiva. Aguarda o momento certo de agir, é uma atividade física e emociona1.
tem cautela c produz resll Jtados concretos servindo, oferecendo-sc para ser fecundada. A terra Quem é muito magro ou muito gordo, na Medicina Chinesa. tem um problema de
é voltada para o interior: de sllas entranhas nasce a vida. nutrição, pois esta implica em reccber os alimentos e aproveitá-Ios da melhor maneira
No I Chil1g, seu trigrama é KUl1. "a terra", cuja caractcrística principal é a devoção possível. A nutrição depende de saber buscar as fontes de alimento e vida. poder escolher
receptiva sem ação ou objetivos claros. KUl1:: :: mostra a relação do homem com o seu seus alimentos e suas fontes de amor, ou seja, escolher de verdade aquilo que é nutritivo.
meio. O trigrama é formado por três linhas Yif), abertas no centro. Esse trigrama representa como uma dieta equilibrada ou a busca de amigos e pessoas queridas que Ülzcm bem.
a mãe, pois sua essência é Yil1e as linhas abertas no centro mostram um espaço vazio que Alguns, com fome de contato. solicitam atenção e carinho de quem não tem para dai;
pode simboJizar o útero. Interessante notar que a interpretação do hexagrama Kl/l1 é bem acabam ainda mais famintos.
mais obscura e difícil que a interpretação de Chiel1 (céu). Kl/11é estável. flexível. provedor,
dócil, obediente, concordante.
Contenção do Sangue

Elemento Terra na Medicina Chinesa O Baço é responsável por ajudar a formar o Sangue pelo transporte e transformação e
também por manter o Sangue nos vasos. Hemorragias são decorrentes de alterações no Baço
O elemento Terra permeia todos os outros elementos na Medicina Tradicional Chinesa ou de traumas e. do mesmo modo, alteram ainda mais sua função. Sempre que houver a neces-
(MTC): é na terra que está a semente da árvore (Madeira). que germina, irrigada pela Água; o sidade de melhorar a produção de Sangue e tonificá-Io. usa-se pontos ligados ao Baço. Pacien-
Fogo queima a Madeira, que vira cinzas e volta à Terra; o Metal acumula-se no interior da tes que apresentam menstruaçõesirregularespodem estar com problemas no Baço (juntamente
Terra. Na representação dos cinco elementos encontra-se o símbolo Terra após o Fogo e antes com o Fígado e o Rim).
do Metal (no ciclo de criação). contudo, na prática. a Terra está no centro de todos os outros
elementos por permear a existência de todos eles. A Te.rra é o próprio Yin. é matéria, é
TÔl111S
Muscular
receptiva, é mãe, útero. natureza. O símbolo Terra está ligado aos órgãos Baço e Pâncreas à
víscera Estômago.
O tônus muscular e o dos membros são regidos pela Terra. Essa função é explicada pelo
fato de que o Qi e o Sangue (Xl/e). extraídos dos alimentos. servem para nutrir os mllsculos.
Pessoas com má nutrição, muitas vezes. têm umtônus muscular Ilácido e apresentam fadiga e
Baço-Pâncreas
cansaço crônicos. Por isso, geralmente, o Baço determina a quantidade ele energia que a pessoa
As funções elo Baço e do Pfmcreas incluem o transporte e a transformação da energia tem ou consegue dispor. pois sem a possibilidade de utilização correta dos alimentos. rapi-
proveniente dos alimentos, a distinção entre os sabores e a retenção do Sangue nos vasos. O damente, ela se torna fraca e com baixo tônus.
Baço-Pâncreas também é responsável pelo tônus muscular e pelo e.stadonutricional da pes- A Terra também é responsável pela sustentação dos órgâos nos seus devidos lugares (tônus
soa. O Baço-Pfmcreas manifesta-se nos lábios e exterioriza-se pela boca. Controla ainda o interno). Quando há queda da energia do Baço-Pâncreas pode haver prolapsos. hérnias.
pensamento. o raciocínio. protrusões e incapacidade de manter os órgãos no lugar. Esse tônus é mantido pelo movimento
de subida de Qi. proporcionado pelo Baço-Pâncreas.
Mandar o Qi para cima também pode ser interpretado como mandar a energia dos alimen-
Tmllsporte e T1'allsformação (Nutrição) tos para o Coração e o Pulmão. Ao mesmo tempo, o Estômago distribui a energia para baixo.
durante o processo de digestão. formando os líquidos do corpo.
Intuitivamente. todos sabem que a energia vem dos alimentos. Em MTC. quem trans-
forma a comida ingerida em energia e Sangue (Qi e Xl/e) é o Baço-Pâncreas. Todo alimento
ingerido passa pelo Estômago e vai para o Baço. onde será transformado em energia e Via das Águas
distribuído pelos diversos órgãos, a fim de nmri-Ios. Ou seja. por meio do elemento terra.
do Estômago e do Baço-Pâncreas, acontece o processo de digestão e o aproveitamento dos Após a transformação dos alimentos em energia e Sangue. o Baço ainda ser{1 res-
alimentos, que é a nutrição. ponsável pela distribuição dos líquidos no organismo. contribuindo para a "Via elas
O termo nutrição pode ser compreendido de maneira simbólica. não só como nutrição Águas". Esta regula a circulação de todos os líquidos do corpo, sendo comandada pelo
alimentar, mas ainda como emocional. Para o bebê, a fonte da vida e o início do relacionamento Baço. Rim e Pulmão.
72 - .-\PSIQUE
Ni\MEDICINA
CHINESA OSCINCOELEMENTOS
DA MEDtClNACHINESAESUAStMBOLOGIA - 73

Yi Alimentos
A Terra é a morada das idéias e. como tal. abrange o ato de se concentrac memorizar. O excesso de líquidos ou o seu ..turvamento" podem causar dificuldade de circulação de
raciocinar. estudar. Y,signitica ideaç~o e intenç~o. Para um bom raciocínio. é necessário que o Qi e Sangue. portanto. o Baço funciona melhor com poucos líquidos e alimentos neutros que
Baço esteja funcionando cmretamente. digerindo bem sem gerar energia turva. Por outro lado. não geram energia turva. Os alimentos muito limidos e frios. como os alimentos crus. os
o excesso de pensamentos e a ruminaç~o mental podem turvar a energia do Baço. O Yi será gelados e alguns legumes e frutas. pioram a função do Baço. Alimentos que turvam, como
estudado no Capítulo 7. gordura. frituras. chocolates. condimentos em excesso, também prejudicam o Baço.

Ciclo de Produção e Dominância da Terra


Manifestações Externas
A Terra produz o Metal, ou seja. pelo aclimulo de nutrientes no seu interior, vai formando
A abertura do Baço é a boca. portanto a gl1stação é uma importante função da Term. o Metal, o símbolo alquímico da transformação e da vida.
Quando há um desequilíbrio no Baço-PÜncreas. o paladar altera-se e também o apetite. tanto A Terra é dominada pela Madeira. Essa dominação, eventualmente, ajuda a Terra a sair do
para mais como para menos. O Baço-PÜncreas manifesta-se nos lábios e pela sua coloraç~o é imobilismo. pois a Madeira cria ação e modifica a energia que jaz no interior da Terra. trans-
possível inferir a quantidade de Sangue e de Qi relacionados ao Baço. formando a energia latente em crescimento.

Estômago Terra

O EstÔmago digere e decompõe os alimentos. separando a energia límpida, ou Órgão (Zallg): Baço-Pàncrcas
seja. aquela que será aproveitada pelo corpo, da turva, que será eliminada pelo Intes- Víscera (FIl): EstÔmago
tino e pela Bexiga. O EstÔmago. juntamente com o Baço, distribui a energia nutritiva Manifestação externa: lábios
Abertura: boca
por todo o organismo. Desse modo, a função do Estômago está diretamente ligada à
origem de Qi e Sangue e será responsável pelo prognÓstico de muitas doenças. pois Partes do corpo regidas/funções: tônus muscular, nutrição, Via das Águas, lábios, boca e gustação
confere a capacidade de recuperação do organismo. Para fortalecer a imunidade, dar Horário máximo de circulação de Qi: das 7 its 1I horas
força e melhorar as condições de salide em geral. os pontos do EstÔmago são muito Aspecto mental/emocional: Yi (pensamento, retlexão. intenção, idéia)
usados na MTC. COI': amarela
Sabor: doce
O EstÔmago ainda direciona o Qi para baixo e se isso não ocorre podem aparecer. sinto-
mas como eructação. nÚuseas. vÔmitos. soluços. Alimentos tônicos: frango, jujuba (tÜmara chinesa), alho, berinjela, arroz. espinafre, manjeri-
cão. mel, batata
Hexagrama (l ChiTlg): KUI7(terra, o receptivo)
Estação: verão tardio
Patologias Associadas ao Elemento Terra
Gera/produz: Metal
Quando ocorre um distlirbio ligado ao elemento Terra. têm-se patologias como: al- É controlado por: Madeira "

terações digestivas. distlirbios de nutrição, obesidade. anorexia. bulimia. prolapsos e ptoses Atitude: retlexão, introversão, comedimento
de órgãos, hemorragias. edemas. astenia, alteração do paladar. Pele amarelada, pulso Emoção: preocupação
escorregadio. Fatores de adoecimento: pensamentos repetitivos. excesso de trabalho, ambientes úmidos e
frios, alimentos crus. aJimentação desregrada, perda de sangue

Associações
Personalidade Terra
Simbolicamente, a Terra é representada pelo sÚbio. Está associada à função do pensa-
mento. reflexão e meditação e sua emoção é a preocupaç~o. A cor do elemento Terra é o A Terra tem a capacidade de armazenar energia. Os ciclos da natureza mudam lenta-
amarelo, seu sabor, o doce e a estação do ano. o verão tardio. Na China, a estação chamada mente no seu interior e. assim, a Terra detém a sabedoria do tempo e da vida. A Terra é
de verão tardio ou de verão prolongado, é uma estação seca e quente. que ocorre antes do associada ao movimento de prover alimento aos outros. it preocupação da mãe, it ligação
outono. de dependência cios 1ilhotes mamíferos aos cuidados cios pais. Desse modo, a emoção do
74 - APSIQUE
NAMEDICINA
CHINESA OSCINCOELEMENTOS
DAMEDICINA
CHINESA
ESUASIMBOlOGIA- 75

elemento TelTa é a preocupação. o cuidado. Em excesso. eles podem estagnar o fluxo de força e dominação. na verdade. também esconde medo de rejeição e de solidão. É impor-
energia de todo o corpo e desviar o foco de si mesmo e do próprio corpo para dar atenção à tante que a pessoa Terra Y(l11gpasse a cuidar de si, em vez de cobrar do mundo a retribuição
opinião dos outros. Essa atitude, eventualmente, traz insegurança e medo de rejeição, ini- do seu amor.
ciando assim. um ciclo em que a pessoa se torna mais apegada ao outro por medo de perder
seu afeto e de ficar só. Ela passa a não ser capaz de olhar para si mesma, precisando. cada
vez mais, da energia e do cuidado do outro. A insegurança e o receio ocorrem, muitas vezes. Personalidade Terra e Caracterologia
pelo excesso de atividade mental da Terra.
O indivíduo de personalidade Terra é introvertido. reservado, detalhista, organizado. pas- A personalidade Terra cOlTesponde ao tipo oral. em que o pano de fundo são as relações
sivo. pensativo, analítico. metódico, lógico, cuidadoso, carinhoso, crítico e racional. Pode de dependência. ligação e nutrição. O tipo oral. assim como a personalidade Terra. adivinha as
necessidades do outro. é amável e cuidadoso. mas tem uma relação de dependência com scus
tornar-se obcecado e rígido.
Outro atributo da TemI é a sabedoria. A sabedoria de quem gera e nutre em seu seio, da parceiros. em um eterno jogo de quem dá mais c quem recebe mais.
Como o elemento Tcrra é Yil1.o tipo oral raramente toma a própria vida nas mãos. pois é
grande mãe. da fonte da vida. da serenidade da espera, do acúmulo de experiência. A sabedoria
atribuída a Terra também pode ser fonte de desequilíbrio se a pessoa mantiver uma atitude mais passivo e receptivo. É capaz de gastar muitas horas pensando no que vai fazer. sem nunca
puramente contemplativa e não for capaz de agir e pôr-se em movimento. Nesse caso. o indi- chegar a realizar.Tendea sentir-secansadoe esvaziadode energia.
No elemento Terra a abertur~i é a boca. que é. para o indivíduo oral. o lugar da fixação da
víduo rumina e perde energia com suas conjecturas mentais.
libido. Em geral. são pessoas que apreciam uma boa refeição. pois o pmzer está presente
A Terra é o corpo no qual o espírito manifesta-se. Aqui. observa-se a relação entre Fogo e
sobretudo na boca.
Terra. Shel1 (espírito, fogo) pode permanecer tranqÜilo se houver uma base sólida. um corpo
O cuidado com outras pessoas pode ser uma manifestação genuína de amor e afeto. pois o
centrado e equilibrado, uma raiz e um chão. Muitas doenças mentais ocorrem por um desequi-
líbrio simultâneo do Baço (Terra) e do Coração (Fogo). tipo oral é muito sensível e amoroso. Todavia. como foi visto. as relações de dependência são
facilmente estabeleci das e o tipo oral pode ficar preso. esperando receber do outro aquilo que
O equilíbrio do elemento Terra reside na aptidão para nutrir a si próprio. livrar-se do medo
ele não consegue dar a si mesmo.
e do apego, para poder abrir-se para a vida. O indivíduo de Terra tem grande capacidadc de
Em Medicina Chinesa e em Psicologia. para personalidades do tipo Terra é necess~\rio
gerar energia e pode ser muito afetuoso. Ele deve aprender a passar do pensamento à ação,
como se um fosse a continuação natural do outro. aprender a se alimentar. tanto de comida como de afeto. para não se sentirem vazias e
dependentes.

TerraYin e Yang
O indivíduo de Terra ril1 é aquele que passa muito tempo raciocinando. De certo modo.
fica preso em seus pensamentos e não os consegue traduzir em ação. São pensamentos. muitas
vezes. irreais ou simplesmente repetitivos. Essa nIminação mental leva à estase de energia do
Baço e de todo o organismo. Para aqueles que vivem em um mundo de pensamentos. é neces-
sário "encarnar" em seus corpos. praticando atividages físicas constantes. que ajudam não só
a manter o fluxo de energia. mas. sobretudo. dão-Ihes a dimensão do contato nsico consigo
mesmos. Atividades de toque. massagens. dança. exercícios aeróbicos e outros /lObbie.l'que
não necessitam do intelecto. da ra:lào ou do pensamento. de uma maneira geral. são importan-
tes e benéticos. A busca de contatos humanos enriquecedores e de preenchimento emocional
também são aspectos cruciais. pois os indivíduos TelTa Yil1sofrem de passividade e sentem-se
"desenergizados" e solitários.
A personalidade Terra do ripo Y(/l1gocorre em pessoas que cuid.IITIativamente de outras.
preocupam-se com o bem-estar de outros. São as "mães eternas" que cuidam de tudo e de
todos. Os aspectos negativos ocorrem quando elas exigem reconhecimento por sua generosi-
dade ou impedem o crescimento e o amadurecimento das pessoas que as cercam. tornando-as
dependentes de sua ajuda. Os laços de dependência que se formam são prejudiciais dos dois
lados. pois o indivíduo Terra Y(/l7g.ao cuidar excessivamente dos outros, deixa de cuidar de
si mesmo e estabelece uma relação de dívida e culpa com o mundo. Essa atitude de aparente
OSCINCOELEMENTOS
DA MEDICINACHINESAESUASIMBOLOGIA - 77
76 - ,\ I'SIQUE
NA,\\EDIClNA
CHINES.-\

peso, remete aos estados depressivos. Também representa materiais inconscientes que, quan-
do trazidos à luz, à consciência, transformam-se e, assim, o prÓprio chumbo pode virar ouro.
Em alquimia, a obtenção do meta! se dá no último estágio do trabalho (opus) e é chamada
de coniunctio. Grosso modo, coniunctio é a união ou a fusão de duas substâncias gerando uma
terceira, com características distintas das duas primeiras. A COIÚ1II1Ctiopode criar substâncias
diversas tais como o ouro, a pedra filosofal e assim por diante, independentemente do resulta-
do, esse é um processo de união dos opostos. Observa-se o fenômeno da coniunctio na con-
cepção, no casamento, no amor.
o Metal Os eJementos a serem conjugados precisam estar "purificados" ou seja, não se deve conju-
gar dois elementos impuros, misturados, indiscriminados, pois pode ocorrer uma contaminação.
o Símbolo Metal Psiquicamente, cOl1iunctio é um caminho de união dos opostos. do bem e do mal que
existe dentro de cada ser humano, de qualidades diversas que finalmente farão a composição
A palavra metal vem do grego mé!ill/o/l, da raiz mé. que significa lua. Os metais são, em do todo. A união dos opostos possibilita ao indivíduo torna-se integrado em si e em seu meio.
geral. sÓIidos. bri Ihantes. bons condutores de calor e de eletricidade. Porém, como em alquimia, se os elementos a serem conjugados estiverem misturados haverá
Assim como os outros símbolos. o metal tem um aspecto duplo: de um lado. a purificação uma identificação de um elemento com o outro e o resultado não será a coniunctio, mas sim a
e a transformação: de outro. o elemento pesado e impuro. O elemento puro é resultado do contaminação. Por exemplo, no caso do Ego que fica identificado com o inconsciente ou de
trabalho alquÍmico: o alquimista trabalhava com o minério em seu estado bruto e tentava uma pessoa que fica identificada com outra sem possibilidade de separação. Esse estágio da
misturar novos elementos. gerando algo novo e purilicado. Essa alquimia representa a trans- alquimia, para que seja bem-sucedido, pressupõe que já tenham ocorrido outras passagens
formação da natureza humana. como separatio e l1lortificatio (separação e morte). No psiquismo humano, muitas partes têm
Por seu valor e durabilidade, o metal simboliza aspectos valiosos e duradouros da psique. de ser discriminadas (separação); algumas morrerão e outras serão transfonnadas antes que seja
A origem dos metais é relacionada ao mundo subterrf\l1eo, portanto, ao inferno. A prÓpria possível juntar os pedaços para ter uma imagem aproximada do todo. A própria psicoterapia é
atividade dos ferreiros era considerada perigosa e "infernal". Ou seja, o metal apresenta um vista por alguns terapeutas como uma série de purificações da matéria bruta para que, por fim,
aspecto que remete 1tsombra. ao lado obscuro da psique. Entretanto, sÓ é possível atingir a se obtenha a pedra tilosofal, que é. em última instância, a "individuação". O elemento metal,
totalidade e "despertar". se a sombra não for ignorada. mas aceita como característica inerente portanto, é a chave para a transformação.
do ser humano. Sob esse ponto de vista. o metal é o meio pelo qual se pode entrar em contato O metal também é um elemento Yin, portanto receptivo, acumulador de energia, passivo.
com o se!f'(si mesmo). unindo os aspectos positivos e sombrios. Na Medicina Tradicional Chinesa (MTC), o metal é representado pelo sistema Órgão-vÍscera
A Idade do Bronze, apÓs a Idade da Pedra. representa um salto evolutivo da espécie hu- (Zang Fu) do Pulmão e do Intestino Grosso. No I Ching, o trigrama associado ao metal é
mana. O homem, aproveitando sua força criativa, passa a utilizar armas e utensílios de metaL Tui - -, a alegria, o último dos oito trigramas. Tui representa a filha mais nova, que espalha
Todo o trabalho humano realizado com o mctal pode ser visto como o consciente trabalhando alegria em torno de si e promove a interação dos integrantes da família. Seu símbolo é o lago,
a "matéria inanimada". quieto e profundo. Tui é ainda fonte de inspiração, liberdade, troca e abertura da passagem. A
O metal é altamente material. em contraste com o mundo espiritual do fogo. Por exemplo. alegria expressa nesse trigrama somente pode ser verdadeira se for baseada em firmeza e força
o ouro é considerado, na arte cristã, um símbolo dc poder e de bens materiais. Despojal~se de interior, como mostra o trigrama que é composto de duas linhas fortes em seu interior e uma
ouro, dos metais e das posses faz parte de um rito iniciático da maçonaria para recuperar a linha maleável na última posição. A linha maleável é Yin e representa a melancolia (como o
pureza e a inocência. Pulmão, na MTC), as linhas fortes são Yang e sustentam a tinueza interior. Esse paradoxo
Jung considerava os metais bÚsicos símbolos dos desejos sexuais e da libido. Transfor- expressa que o Pulmão é o órgão relacionado à tlistcza mas, quando em contato com sua
mar essa energia bruta em ouro seria como libertar-se dos desejos carnais. A prÓpria firmeza e força interior, pode extravasar a alegria serena da expressão do eu verdadeiro, o se/f
individuaçflo, que é a busca de quem realmcnte somos. pode ser comparada ao processo e pode revelar a verdade pessoaL Esse é o poder transformador do metal, a busca dos alqui-
alquÍmico da obtençflo do ouro. A transformm,:ão do metal pesado em outro mais leve libera mistas do caminho interior pela transmutação dos elementos e a obtenção do ouro.
a energia (criativa) contida no pri meiro. Esse processo é conhecido na tradição esotérica ou
na astrologia como a liberação das influências planetÚrias, pois significa liberar a energia
criativa do mundo dos sentidos. Elemento Metal na Medicina Chinesa
A energia cósmica em seu estado sólido é uma outra interpretação possível para os me-
tais. Os metais podem ser associados a diferentes planetas e corpos celestes, como o ouro ao O Metal é um elemento que representa a recepção, a condensação e a transformação de
Sol. a prata 1tLua. o cobre a Vênus, o ferro a Marte e assim por diante, sendo, na astrologia, energia. Ele é sólido e acumula dentro de si um grande potenciaJque pode ser transformado por
chamados de planetas terrestres ou subterrÜneos. O chumbo é associado a Saturno e, por seu meio de um processo alquímico. Ele se expressa,na MTC, pelo Pulmão e o Intestino Grosso.
OS CINCOELEMENTOS
DAMEDICINACHINESAESUASIMBOLOGIA - 79
78 - A PSIQUENA MEDICINACHINESA

Pulmão e alimentos) só pode chegar até os Rins, que acumulam Jing (essência), com a ajuda dos
Pulmões. A comunicação entre Pulmão e Rim permite a reposição de energia do corpo.
o Pulmão é considerado o mestre da.~energias, pois controla a difusão, a direção, a desci- O Pulmão é um dos órgãos responsáveis pela Via da Águas, juntamente com o Rim e o
da e a eliminação de energia, a respiração e regula a circulação da Via das Águas. Está ligado Baço. Sua função é a de direcionar o tluxo de Qi e de líquidos orgânicos, permitindo que
aos instintos e aos reflexos. Manifesta-se na pele e seu oritTcio é o nariz. O Pulmão é o "minis- cheguem até os Rins, onde serão filtrados e, posteriormente. reabsorvidos ou eliminados pela
tro"; acumula e depois difunde, organizando a distribuição de Qi. Bexiga. Outra via de eliminação de líquidos aCOITeatravés da transpiração. pois o Pulmão
regula a abel1llra e fechamento dos poros. Resfriados freqüentes e transpiração espontânea
são sinais de baixa de Qi dos Pulmões.
Respiração
A respiração está diretamente associada à própria vida. Quem mOIl'eexpira, dá o suspiro final.
Po
Ela é, portanto, fonte de energia, pois o ar que entra no organismo traz consigo o oxigênio, cssen-
cial à vida e ao funcionamento das células. Essa compreensão do papel do oxigênio é, para nós, O Pn é o aspecto psíquico dos Pulmões. Ele é responsável pelos instintos, pela reação de
ocidentais, fruto dos estudos modernos do funcionamento do corpo: a fisiologia. Todavia, muitas luta ou fuga, essencial na preservação das espécies. As scnsações são percebidas pelo Po.
u'adições orientais já destacavam o papel da respiração como central na obtenção de energia. Prá- As reações impulsivas, os reflexos, o controle esfincteriano são características da ação do
ticas como a ioga, o tai chi chuol1são exemplos da impo11ância atribuída à rcspiração. Há mjlênios, Po, que será estudado mais detalhadamente no Capítulo 7. O Po é, em resumo. a tram.\ essencial
os antigos chineses entenderam que a combinação de oxigênio com os alimentos era fundamenlal do corpo que dá forma e mantém a vida.
para gerar energia. Isso foi desclito como a junção do Qi puro, que é a energia do ar, inalada pelos
pulmões com o Qi dos alimentos, que é o resultado da assimilação dos alimentos pela digestão. O
Qi puro é inalado e o impuro é exalado. Esse é o modo como a MTC evidencia a troca do oxigênio Manifestações Externas
pelo gás carbônico. Porém, essa troca do puro pelo impuro e vice-versa pode ser entendida sob um
ponto de vista mais profundo e simbólico. A respiração representa a vida e a morte, a possibilidade A abe11ura externa do Pulmão. na MTC, é o nariz. A olfação é nom,al se o Qi do Pulmão
de entrar o novo e sair o velho, o desapego, o incessante movimento da vida, a impermanência. estiver equilibrado. Doenças como rinite ou sinusite podem ser tratadas usando os meridianos
do Pulmão e do Intestino Grosso. Externamente. o Pulmão manifesta-se na pele e nos pêlos. A
função de difusão da energia possibilita a nutrição da pele e dos pêlos que se apresentam
Direcionamento de Qi brilhantes e saudáveis. Por outro lado. a abertura e o fechamento dos poros da pele tambénl
são regulados pelos Pulmões. que permitcm a transpiração. A energia do tórax (Z/W/lg Qi)
O Qi puro do ar e o Qi dos alimentos juntam-se e formam uma nova energia, chamada
pode ser percebida pela força da voz.
Zhol1gQi, também conhecida como a energia do tórax, pois é formada e acumula-se no peito.
A atividade de Z/1011gQi é a de dar impulso e direção à própria respiração e a toda energia que
circula no organismo. Z/lOl1gQi ou energia do tórax, pode ser avaliadopela própria respiração
Intestino Grosso
e pela voz. A respiração ampla. calma e profunda, bem como uma voz forte, denotam um
Zhong Qi saudável e, conseqüentemente. uma boa circulação de energia por todo o corpo. O Intestino Grosso é uma via de passagem por onde circulam os produtos da digestão e
O Pulmão também é diretamente responsável pela distribuição de energia pelo corpo nos onde ocorre a reabsorção dos líquidos corporais. Os produtos da digestão assimilados pelo
diversos órgãos e superficialmente. ajudando o Wei Qi ou energia protetora. que impede e
Baço-Pâncreas e pelo Estômago chegam ao Intestino Grosso via Intestino Delgado. Portanto.
entrada de fatores de adoecimento no organismo.
alterações como diarréia e obstipação estão associadas. na MTc. a todos esses órgãos e não
O papel de difusão da energia exercido pelo Pulmão influencia a circulação de Sangue, são exclusivas do Intestino Grosso.
pois Sangue e Qi andam juntos na MTC. Desse modo, o Pulmão direciona não só o Qi. mas
ainda o Sangue e os líquidos corporais. O fluxo dos meridianos depende da circulação pro-
movida pelo Pulmão.
Associações
o outono é a estação do Metal, uma estação de início do recolhimento. de troca das fo-
Descida e Eliminação lhas, de introspecção. A cor do Metal é branca. A tez excessivamente branca. por exemplo.
O Pulmão exerce a função de descida e eliminação ao receber o ar, formar o Z/Ill/lg Qi pode demonstrar alteração do Qi do Pulmão. pois a energia circula menos e não há cor na face.
e difundir a energia, o Sangue e os líquidos orgânicos em todo o corpo. Pois o Qi captado (ar Seu sabor é o picante. A emoção é a tristeza.
OSCINCOELEMENTOS
DAMEDICINACHINESAESUASIMBOLOGIA - 81
80 - :\ PSIQUEN,\\\EDIClN.-\CHINES.\

luz. sendo representativo da totalidade da psique. Isso ocorre com o Metal. pois ele é
Patologias associadas ao Metal símbolo alquímico. o símbolo da união de vÚrios elementos. que tem a possibilidade de
Quando há alteração da energia do Metal. observam-se doenças respiratórias. como asma. gerar um novo. Em MTC. o Metal. manifesta-se no Pulmão que é responsável pelo pri-
pneumonia. dispnéia. enlisema. tUberculose. etc. E ainda. astenia. voz fraca. alterações olfati- meiro ao último suspiro do homem. pela respiração que é a própria manifestação da
vas. rinite e sinusite. obstipação. depressão. doenças de pele e estase dos líquidos corporais. vida. O sistema Pulmão-Intestino Grosso regula a assimilação da energia do ar e a eli-
formando edemas e derrames. minação das impurezas em um nível mais puro que aquele ligado à transformação da
energia dos alimentos.
O metal rege o Po, a parte mais densa do espírito. chamado. na MTC. de parte corporal
Ciclo de Produção e Dominâl1cia
da alma ou corpo energétTco,Esse "corpo energético" é alimentado pela respiração. que traz
O Metal gera a Água. que é responsável pelo medo. Muitas vezes. a tristeza leva ao medo a energia etérea para ser transformada em energia física. A partir da respiração. adquire-se o
que antecede as mudanças. Quem tem bai xa energia Água pode licar preso no medo e não ritmo interno da vida. do ter e do deixar ir. Por estar ligado ao movimento de apego e
completar o ciclo exigido pela transformação. desapego, o Metal manifesta-se pela tristeza e pelo pesar. Sentimentos que advêm do fato
O Fogo. por outro lado. é o elemento que domina o Metal. No processo de desprenelimento. de. na vida, ser necessário escolher os caminhos a seguir e. ao escolhermos um. abrimos
não se deve perder de vista que somos humanos e ligados uns aos outros pelo sentimento do mão de outro, o que gera.muitas vezes,a tristeza pela perda e pelos nossos limites. Por
amor. O Fogo também é capaz de diminuir a tristeza e gei'ar interesse e alegria de que as outro lado. cria-se o movimento da renovação. representado pelo novo ar que entra.
pessoas ele Metal ilS vezes carecem. O Metal é, muitas vezes.como a espadada verdadequecortafora asilusões.o desneces-
s~lrio, para que lu\ja o confronto com a realidade. Cada vez que um caminho é escolhido e
deixa-se de seguir o outro. ocorre a aproximação da consciência e da sabedoria. Os verdadei-
Metal
ramente sÚbiossão aq\lelesque aceitam a vida como ela é, compreendem seu movimento sem
Órgão (Zallg):Pulmão criar apego desnecessário.sabem que a vida é impermanente e seguem sua intuição para se-
Víscera (Fu): Intestino Grosso guir o tluxo de energia. o macrOCOSl1l0, do mundo externo, além de estarem conectados ao
Manifestaçãoexterna: pe!.:e pêlos microcosmo, o mundo interno.
AbertUl'a: nariz O indivíduo de personalidade Metal é observador. introvertido. sensível. intuitivo, inte-
Pa!'tes do corpo regidas/t'unções: respiração. Via das Águas. circulação. oxigenação. nariz. ligente. descontiado. teimoso. calculista e. às vezes. frio. Tem o hábito de economizar di-
seios da face. pele. reflexos nheiro e jamais se arriscar em atividades muito instáveis. É reservado, discreto e sabe ana-
Horário máximo de circulação de Qi: das:; i\s 7 horas lisar a situação.
Aspecto mental/emocional: Po (reflexos. instintos primitivos) O temperamento Metal é equivalente ao temperamento chamado linfático. que é caracte-
Cal': branca
rizado pela passividade.relaxamento e tendência a acumular bens. Seus problemas psíquicos
Sabor: picante (pungente) podem ser a falta de paixão e de senso moral.
Alimentos tônicos: pimenta. manjericão. gengibre. laranja. mexerica. tlgo. cenoura, cama-
Na sua polaridade Yill. são pessoa~.muito intuitivas, introvertidas. caladas e analíticas.
rão. pato. girassol. salsão, alho. canela
Eventualmente, têm diticuldade em formar laços duradouros com outras pessoas.Muitas ve-
Hexagrama (/ Chillg): Tui (lago I
zes, participam pouco na vida e têm medo de se envolver em atividades diversas ou arriscar
Estação: ou tono
novassituações.pois nãoquerem gastw'energiaparamanteressassituaçõesou relacionamentos.
Gera/produz: Água
É controlado P()I': Fogo Podem viver perdidos em suas memórias ou sonhos,sem nunca chegar a realizá-Ios.Guardam
Atitude: introspecção, acúmulo. instinto. retlexo mÚgoa com facilidade e não expressam seus sentimentos, com medo de não serem aceitos.
Emoção: tristeza Acabam, freqüentemente, por causa desse comportamento. gerando doenças tfsicas sérias.
Fatores de adoecimento: cigarro. poluição. falta de líquidos, ambientes secos. luto. pesar. Em geral. após sofrerem algumas frustrações, ficam com medo de seenvolver emocionalmente
perdas importantes ou de se entregar mais profundamente,
Na polaridade Yallg, as pessoas de Metal podem ser bem estruturadas. mais ativas e de
opiniões definidas. Eventualmente, tornam-se rígidas. apresentando dificuldade em abrir mão
Personalidade Metal de suasposições.de suasconvicções e de seusbens materiais. Podem ser obstinados e compe-
tentes.mas.em geral. não lidam bem com mudanças na sua rotina. São meticulosos e até
Na psicologia analítica. o Metal estÚ ligado ao processo de individuação. que signi-
obsessivose não são muito criativos.
fica aproximação do eu verdadeiro, do se/]; que contém aspectos bons e maus. sombra e
82 - A PSIQUENA MEDICINA CHINESA

Personalidade Metal e Caracterologia Sonhos e sua 5


o tipo anal ou caráter compulsivo é aquele que se relaciona com a personalidade Metal.
não só pela relação do Intestino Grosso com o elemento Metal, mas também pelas funções de
condcnsação de energia desse elemento.
Interpretação na
O indivíduo anal ou compulsivo é reservado, tem uma agressividade latente. é metódico e
muito organizado, comum pensamento minucioso. linear e repetitivo. A personalidade Metal Medicina Chinesa
confere essas mesmas características, pois o Mctal é yitl e é um elemcnto de acúmulo de
energia. Ao imaginar qualqucr Metal, vem à mente uma estrutura sólida e bem formada.
O Metal e o Pulmão são ainda pontos de referência, no que diz respeito ao "abrir mão",
deixar ir. aceitar as perdas e a vulnerabilidade da vida.
O pesar das perdas não est,í ligado somente a perdas materiais. mas também a separações
de pessoas amadas. situações sociais e econômicas, mudanças de fase de vida (como a perda
da juventude). mudanças de atitude do parceiro. etc. Trabalhando com os Símbolos
A perda da identidade pode advir de mudanças muito grandes na vida de uma pessoa.
Na abordagem simbólica. o corpo e a mente são apenas dois aspectos de um mesmo
Como uma lagarta. que precisa transformar-se em crisálida e "morrer" para virar borboleta.
símbolo. Entende-se que um sintoma está inserido em um contexto do qual ele não pode ser
algumas mudanças na vida parecem verdadeiras mortes. Sem respirar fundo e ir em frente.
retirado. A abordagem simbólica é teleológica e sintética. Ou seja. quando alguém traz um
nào é possível mudar ou transformar os wlores de referência. para ser tocado pela vida. Como a
sonho. um sintoma. uma doença, uma queixa. observa-se o que essa imagem pode acrescentar
tristeza e o pesar são sentimentos diffceis e dolorosos. muitas vezes a pessoa tenta esquivar-se
ao tratamento e à vida dessa pessoa.
deles. evitando situações de confronto que possam gerar perdas ou mudanças profundas e
Como foi visto. o corpo pode ser entendido de maneira simbólica. Um determinado sinto-
dolorosas. Essa atitude só contribui para maior fechamento do Pulmão. do peito. do sentir e do
pulsar, resultando em estagnação da energia vital. FreqUentemente. essa energia estagnada ma. uma região do corpo. uma doença são dados que expressam também a realidade psíquica.
gera novas doenças e situações diffceis. O aprendizado central do tipo anal ou da personalidade Trabalhar com o corpo e por meio dele pode proporcionar grandes illsighls em direção às
Metal é aceitar as perdas, abrir mão de seus bens e de suas posições rigidamente estruturados emoções e à mente. O corpo é uma conexão extraordinária com o inconsciente e com o desco-
para seguir com mais naturalidade e Flexibilidade o fluxo da vida. nhecido. Mas não é a Única.
Outros símbolos podem ser extremamente úteis para ajudar a percorrer os caminhos que
levam às porções desconhecidas da nossa psique. Os símbolos dos sonhos. das imagens e das
fantasias de cada um. tão carregados de emoções e dos próprios desejos. apontam muitos
caminhos diferentes dos convencionais e introduzem o mundo interior e desconhccido.
~
-I-,tL
i~ Sonhos
Os sonhos são o maior exemplo do universo simbólico e trazem em si verdadeiras mensa-
gens cifradas. Desde a :1I1tiguidade. os sonhos Ülscinam o homem. que acreditava tratar-se de
mensagens divinas que. decodificadas. poderiam ajudar a escolher caminhos ou mudar des-
tinos. Um exemplo clássico é o sonho do Faraó sobre "as sete vacas gordas e as sete vacas
magras". interpretado por José.
Muito já foi dito e escrito a respeito dos sonhos e. hoje. sabe-se que um sonho só pode
ser analisado ou interprewdo dentro dc um contexto. Ou seja. inserido na história de vida da
pessoa que sonha. no momento em que é sonhado e na dinâmica atual do sonhador e do seu
meio-ambiente. Os sonhos. segundo Jung. podem ser pessoais ou fazer parte do inconscien-
---
---=--
te coletivo. Os do inconsciente coletivo trazem imagens que não pertencem exclusivamente
à vida ou à história de quem sonha como. por exemplo os sonhos de aviões caindo ou
NA MEDICINACHINESA - 85
SONHOSESUAINTERPRETAç.~O
84 - ,-\PSIQUEN,.\,\IEDIClN,-\CHINES..\

O sonho apresenta o elemento Água (a piscina da casa) muito sujo; não se pode usar a
bal'::l1do. qu.::algumas p.::ssoastiv.::raml1anoite ant.::rior ao ato::ntadoÜstorr.::sgêmo::asdo::
piscina. A Água é o grande reservatório de energia do corpo, armazena o potencial humano. a
Nova lorquo::.
hereditaliedade e a capacidade de realização. Nesse caso. ela está tão suja que não pode ser
Em minha pdtica como açupul1turista. tenho o costUmc de pedir para que os paci.::nt.::s
usada, Há claramente um quadro de carência energética (deficiência do Jil/g e do Yt711g
dos Rins).
tragam sonhos que consigam lembrar. Por vezes. são surpreendentes. do ponto de vista da
dinâmica energética. Eles indicam os bloquo::ios do Qi. as deficiências. os .::xcessos. os pon-
tos nevrálgicos do desequilíbrio do pacio::nte e ajudam a decifrar aspectos importantes o::
inconsciento::s. 3. Paciente feminina, 47 anos
Esto::livro se propõe abordar a Medicina Chinesa aproveitando o máximo possív.::1 dos
No c1imatério,apresentando insônia, calores e dificuldade de concentração.
significados simbólicos que ela afere c.::.Os sOl1hos que trago aqui são apenas ilustrações das
possibilidadcs dc ampliar o elllendimcnto da dinfullica de cada paciente. S01/ho q1/C r('cehi )/11/hciio 1/11hom d(' /)/11hOll/el// qllc //tio co//hel'o. l1/eIo aCII/l/c('(' )/I1/ilO lá!,ido (' II/i//ha
('(Ihe\,a coII/('\,a a .1'11(//:Q1/em pcgar gdo lia geladeira pa/'([ (//(')1l1ar o mim:
//1<ISCO)/lOe,I'IOUIo/1/a, I1<Toc//('olllm o cWlIil/ho aré a co:i1/11I/.

Estudos de Casos Essa paciente está com o quadro de "Calor no Coração" típico do climatério, quando há
diminuição do Yill e o Y(/l/gsobe para o alto do corpo. A velocidade do sonho, o suor. a tontma
1. Paciente felllinitUlf 35 anos e o arrebatamento ciobeijo são sinais do elemento Fogo, Nesse caso, como ela mesma aponta,
ela preçisa "esfriar" e, para tanto, é necessário aplacar o excesso do fogo que a deixa sem
Apresentou este sonho cerca de três meses após o início dos silllomas de síndrome do
chão. Na Medicina Chinesa. isso seria feito ,~judando a raiz. os Rins e aumentando a Água.
pânico. Alguns meses antes. tivera um quadro de dengue. seguido de hepatite.
EII CS«[\'lI CIISIIcllill
111111/11 IIS.WII/!/(/cru eIclá/>!/«(corrielo /"'1/1níslica. Lc//lhm'//lc IO//lhé//l,qllc /"I\'ill
II//l siÍl1io rc/,/clo eIc /i1'l>ISal/ligos. Dc 1'<'1/('1111',
I((//I\'c IIIII/,riI/Clj1Ío eIc il/cêl/eIio (mio I/«'Ie//l/,m /,or '1"1') c o 4. Paciente feminina, 23 anos
lá/>IIIIcorrielo CU//lC\,OIl a/lca/' qllel/lc soh os //l('(lS 1>';.1', .whila//lClI/c,//(!/'n'hi 'I//(' hll!';'/ c/arcirus eIc/Ílgo e//l
II/g(/I/.\ !,olllo.\. O Cllrioso/i,; '/"(', //(/r ele I><li.roeIlI asslillll/t> eIc 1//«(eIciru, 'I"C aldio cOII.\l/lIlielo 1'1'111Im(sa,
'1<1";11
águII, CUII((/SC li casu/ossc II//lIII'alo/I""
Bulímica. procurou acupuntura para emagrece!:

S01/hei qac ('Sf{/l'a (//lda1/do ('(//1/11)/1grupo dc amigos eII( algulII 11Iga/' elo serllio.
Nesse caso. lica clara a alusão aos elementos Madeira. Fogo o::Água. O elemento Madeira A laru eslm'a scca e ohria-s(' C)/I /'([chadums e ('u caía ('111lI1/I<IIe1/da ela (('/'/'([,
foi prejudicado pela hcpatite e a paciente "queimou" a estrutura de sua casa, A Madeira indica
o movimento vertical, COl110a coluna vertebral e aqui. essa coluna (que dá sustentação) dcsa- A terra seca indica o estado de desnutrição, o mau funcionamento do Baço e cio Estômago
parcce, A Água é o elemento responsável pelo armazenamento da energia do corpo, abalado e, ainda, o ambiente emocionalmente árido, Além disso. a terra não sustenta, não é um lugar
após a hepatite (consumo do Yill do Fígado, aumento do YWlg do Fígado e. conseqÜentemente. seguro e engole a paciente. A bulimia é rellexo dc uma relação ruim com o elemento nutridor
consumo do Yilldos Rins). A Água invade e ameaça subir. inundando a casa. A paciente, ao ter (mãe. Terra). em que a paciente engole, sem ser capaz de se nutrir. No decurso do tratamento.
as crises de pânico. sente-se inundada de sensações incontrolÚveis que ameaçam sua integri- além do estímulo dos pontos do Baço e do Estômago. foi necessário tilzer orientações dietéti-
dade psíquica, O ataque de pÚnico é um quadro que ocorre em situações aparentemente cas e dar suporte emocional à sensação de desamparo, A paciente começou a realizar algumas
normais. mas a pessoa sente-se insegura e ameaçada de morte. Para essa paciente é necessário atividades que ajudavam-na a cuidar de si mesma. Sentir que estava sendo cuidada com amor
construir uma nova casa. recompor o elemento Madeira e parar a combustão. para que a Água também foi ulll fator decisivo para a remissão da bulill1ia,
não inunde tudo,

5. Paciente feminina, 8 anos


2. Paciente masculino, 37 anos
Por volta dos 5 anos, teve um episódio de glomerulonefrite difusa aguda (GNDA). que
S01/hei '11/(' <,.1/(11'«)/Io/'([1/do 1')/1uma casa e{lll/ pi.\ci1/a (' da eslal'<l saja. )/Iuilo suja. evoluiu para insuticiência renal. com necessidade de diálise.
U)/l amigo 1/1eI/, '1/(, I/",,'((\'a lá ('{II1/igo, di:ia 'Iue 1;1/1/(/)/10.1eI(' lim!,Ú-la.
S01/ho qu(' ('sIOl( /,asse(//(/Io CIII11I11<I
cielodc CO/ll 11(/'11"pois. UII/O <'1Iorll/c coixo eI 'ágllo e/ll ./ill'lllo ele
Esse paciente rereria dores fortes na coluna. tinha um deslizamento vertebral (espondi- I'réel;o cs/ollm e lllÍgllo soi COII/O1111/0gmlltfe mulo, cll1'ollr;lItlo o citlod". 7i"lo" ('orr('m C l'ejo olÍg(1(/ l'illelO
elllll/illll<l eIi/,('çÜo. Acl10 '1"" "011 ellglllielol>O/' elo, I,,>is """,do ('mil/à/Ia ele <li:
lolistese), dores generalizadas no corpo. fadiga. indisposição. resfriados freqÜentes e. ain-
da. apresentava muita dillculdade em realizar seus projetos pessoais. Gostaria de procurar O sonho é uma alusão clara ao elemento Água. que toma tudo, causando pavor e destrui-
um emprego, mas tinha medo que a dor o limitasse e scntia-se çansado e indisposto a maior ção, Na Medicina Chinesa, o medo e as doenças renais fazem parte do elemento Água,
parte cio tempo.
86 - A PSIQUENA MEDICINACHINESA

6.Pacientemasculino, 67altos Shen, OEspírito


6
Deprimido há três anos, desde a morte da esposa, vem para ser tratado por Medicina
Chinesa pois se recusa a ir a um psiquiatra ou psicoterapeuta.Após seis meses de tratamento,
tem um sonho:
(-
E,vln//"ndanda de"calço por mllilns qllilômelms e carre~n comi~o lima mala el10rme e pesada, V{~io//m '1
~amlO q//e brinca 11lIheim da e,,'rada e lira do hol,vo //111anel, É opaco. de ,,//m e /em a/~o e"crilo na parte
eXlerna. Parece a alial1ça de CC/s,mlel1/(J
de minha miie. Pe~o o 1II.ele limpo na mi//ha camisa até qlle hri/he.
Como IIClalenho dil1heim. deixo mil1ha mala em/mca. O gamlO di.'erte-,ve.jogal1do minha,,' mllpas para o
alIo e l'e,vlil1domil1ha" camisa,I', q//e s,jo d//as 1'e:es o se// 1lI11/C/IIIIO.

Os aspectos relacionados ao elemento Metal aparecem repetidas vezes. Ele can'ega uma
pesada mala, típico do apego da personalidade do elemento Metal. A mala será trocada por um
anel de metal, do metal precioso e que se relaciona a uma aliança dc casamento. O sonho filla
de bens materiais e de outros bens, fala do apego. do esforço e da possibilidade de troca e de o "el1lO r! o mesmo: 111l1Sslla resp"s'" r!difáeme. em nula folha, Somenle
evolução, Ao receber um anel precioso do garoto, ele faz uma aliança consigo mesmo. a lÍn'ore "em.fi('(/ il1l/h'el.ell/n' '",rl",le"," e plÍ".wm",
Após esse sonho o paciente apresentou melhora progressiva. voltou a trabalhar e a sc envol- Cecília Me;re"'''
ver em atividades sociais e aceitou sair de seu antigo apal1amento. Nesse sonho fica muito claro
o papel curador do si mesmo (se(f), A cura reside dentro de cada paciente e não fora dele.

Conclusão
Shen, Hun, Po, Yie Zhi
Nos sonhos aqui apresentados, os elementos aparecem claramente e são indícios dos ÓI~
gãos que estão em desal'monia e dos movimentos necessários para restabelecer a saúde. Esses Shen. Hun. Po. Yi e Zhi são os aspectos mentais e espiritUais da Mcdicina Chinesa. Cada
sonhos podem ser relacionados diretamente com cada um dos cinco elementos. Nem sempre um deles faz parte de um elemento ou símbolo e está contido em um órgão do corpo. Repre-
é assim. Muitos pacientes trazem sonhos de uma riqueza extraordinária e que falam indireta- sentam a mente, a consciência. a alma, os instintos. a intenção, a direção do pens~lmento e a
mente de tantos outros símbolos, Quero mostrar que, ocasionalmente o inconsciente usa sím- vontade de viver.
bolos que são diretamente ligados à Medicina Chinesa e que podem ser de grande ajuda no Serão apresentados a seguir. um a um. esses conceitos. aos quais, geralmente. os estudan-
decurso do tratamento.
tes de acupuntura dão pouca atenção. considerando-os. apenas como curiosidade. A literatura
a respeito é, muitas vezes. encontrada em textoS taoístas, os significados desses lermos são
aparentemente hel111éticose misteriosos. Contudo. sua compreensão é fundamental para aqueles
que desejam conhecer a Medicina Chinesa em seu cerne. pois, justamente aqui, encontra-se o
seu espírito.
É importante ressaltar que S/U!1l.HI/I1. Po, Yi. Zhi não são. de maneira alguma. entidades
separadas entre si. mas fazem parte da mesma estrutura psíquica e espiritual do homem. com
características que as distinguem, mas sem separá-Ias.
A Medicina Tradicional Chinesa (MTC) nasceu da filosofia laoísta. O ideog.rama do TI./o
pode ser lido como "a trajetória do homem superior" e TI./oé traduzido, muitas vezes. simples-
,.~>. mente como "caminho". Caminho é entendido como uma direção. uma lilosotia a ser seguida
ou vivida, mas também como o rumo pessoal: o caminho do Shen (espírito), Shell é o homem
superior. portanto. seguir o TI./onão é seguir uma doutrina alheia a si mesma. mas seguir um
~ caminho individuaJ e íntimo.

J;~1k Na MTC, não s6 corpo e mente juntam-se em um só diagnóstico. em uma só classificaçflo.


~ mas, ainda. os aspectOs sutis da espiritUal idade hum~ma.
.,'"
88 - ,.\PSIQUENA ,\lEDIClN'\CHINES..\ SHEN,O EspíRITO - 89'

Assim como os cinco elementos. os cinco aspectos que serão estudados a seguir estão O ideograma de Shell tem um radical antigo shi. que mostra o céu acima e as estrelas. o
dislribuídos na roda do T(li CIIÍ e. portanto. estão ligados a um Órgão.a uma estaçãodo ano e sol e a lua abaixo. Isso pode ser interpretado como os "sinais do céu". Esses sinais do céu ou
a um movimento especíllco. divinos conectam o homem com uma ordem celeste. Sinais que. recebidos e interpretados
Slu!lI. o primeiro e mais mencionado, é o espítito. a consciência. ele está no alto. junto ao elemen- pelo homem. simbolizam seu espírito.
to Fogo e ao ver:io. Seu movimento é o de claridade. expémsão e conexão com o alto. atributos da A seguir há o radical que simboliza duas mãos abertas que esticam uma linha. dando a
mente. da consciência e do espÍl'ito. Os ouu'os: J-I1I1I.Po. }í e Zhi, são desdobramentos do Shell. idéia de expansão ou ainda de alguém que reza em relação a uma linha vertical (um eixo),
HIIIl é a alma. Associado ao elemento Madeira e iI primavera. ele faz o movimento de lembrando-se de ql,l,eo homem é um elemento entre o céu e a terra e que é. ao mesmo tempo,
ascensão. de abertura e de crescimento. espectador e elemento ativo do Universo. Shell pode ser interprctado como aquele que cai dos
Po é a alma corporal ou a trama e o areabouço corporal. Encontra-se no outono. no ele- céus e atravessa o corpo. Uma outra interpretação possível seria: as mãos que recebem a
mento Metal. Seu movimento é o de descida e início do recolhimento. necess{lrios para agru- energia cósmica pela espinha dorsa! (linha. eixo) e concentram-na em seu umbigo.
par ou juntar a energia de sustentação do ser. Ao juntar os dois elementos do ieleogrmna. os sinais ou os poderes elo céu (criadores). que
Yi est~í no centro. é o raciocínio e a lógiea. Pertence ao elemento Terra e seu movimento é se dirigem ao homem. e o hOl)lem que se dirige ao céu com suas mãos abertas. fi\z-se. assim.
o de central' ou de dar referência aos outros. um eixo ele relação entre o céu e a terra. Um eixo vertical ou uma comunicação entre o céu e
Zhi está no norte (hemisfério frio da China). seu elemento é a Água e sua estação é o a terra que é feita pelo homem. Pode-se extrapoiar o "céu e a terra" para o alto e o baixo, a
inverno. o máximo do recolhimento. de onde surgirá a vicia e sua força. a vontade de viver. mente e o corpo. o espírito e a matéria. Isso é Shell.
A dinâmica de conexão entre o céu e a temI. tão bem expressada no ideograma Sl1en. pode
ser vivida na experiência da meditação. em que a coluna se torna o eixo vertical, que recebe e
Shen circula a energia e as mãos são mantidas laterais, simbolizando a captação da eneIgia celeste.
Como o Sl1en é traduzido ora como mente. ora como espírito. em língua portuguesa.
SI/('II é uma palavra usada na MTC com a conotação dc mente, espírito e consciência. alguns podem imaginá-Io como o espírito, que é o oposto ao corpo ou como o celeste em
Apesar ele cnglobar tantos conceitos em um. mostra que a mentc. para a MTC. não é uma oposição ao teIl'estre. Esbarra-se aqui no problema da dicotomia entre corpo e mente ou corpo
"máquina de pensar". quc reside na cabeça e dita suas normas ao corpo. A mcnte é mais um e espírito. presente na Cultura Ocidental. Entretanto Sl1en. na língua chinesa, não é, de modo
aspecto da totalidade do ser humano. É a mcntc-consciência. Shell. no sentido de mente- algum. o espírito ou a mente em oposição ao corpo. Ele é o espírito vivo que mora no corpo e
consciência. significa a consciência em seu aspecto mais amplo. Ou seja. a que reside em cada que rege suas funções. permitindo que a vitalidade corporal se expresse. para que se possa
pequena parte do nosso corpo. a consciência elequem somos, elasnossas potencialielades e a experimentar e identiticar as interação com o mundo e com si mesmo.
consciência que desenvolvemos com nossas experiências de vida.
Contudo. Shel/ é. ainda. um indicador de saúde e pode ser avaliado pelo brilho dos olhos
e do rosto. pela vivacidade expressa na maneira de cada um. Ou seja, ter Shm significa ter Afinal, o que é Shen?
vida. ter energia circulando, estar harmonizado, ter vitalidade. SheJl é, portanto, uma das for-
Shell é um princípio criador e organizado!'. Cria e organiza o homem. comandando os
mas de energia (Qi), na MTC. uma energia mais sutil que outras formas. como o Sangue ou o
aspcctos múltiplos do corpo e a relação desse corpo, e de todo o homem com o mundo. She/7
tônus muscular.
dá origem ao funcionamento do corpo e da mente. Shen é o suporte d,\ vida.
Segundo o DI'.Jean Marc Eyssalet.1~ em seu livro DUIIs L 'Oceun des S(lI'eurs, L '!Illenlio!l
dll Corps. Shell é:
o Ideograma Shen
. 110tempo: O organizador de cada um de nossos instantes vividos e detentor da duração
do nosso tempo de vida;
. 110espaço: O formador e transformador de todas as formas, da forma individual do
nosso corpo e do nosso psiquismo. do como percebemos e testemunhamos as outras
pessoas e coisas do mundo.

No céu. Shell é o obscuro. no homem ele é o 7uo, na terra ele é o que atribui a forma. que
faz as realizações concretas. Ele é chamado de "insondável do Yine do }'tll/g".
She// é a escuta dentro da escuta. Ele exprime uma função. O Shen é a função de escutar.
a de sentir. a de degustar. a de ver. em suma. funções que revelam a compreensão que temos
90 - APSIQUE
NAMEDICINA
CHINESA SHEN. O EspíRITO- 91

sobre tudo que está a nossa volta e sobre nós mesmos. Essas funções são conscientes, presen- e uma nova consciência. Mais precisamente. o She/1 forma-se a partir do encontro do Jing
ciadas por um "eu" ativo. que sabe que vê. que sabe que escUta, que sabe que sente e assim por (energia essencial ou essência) dos pais. que dá origem ao novo ser. Em cada novo órgão
diante. Por isso, ele é chamado de consciência. A palavra consciência. pode ter significados e formado, aloja-se uma parte do Shell. O She/1 está. portanto. relacionado ao .Iing que é a
níveis diversos de profundidade. Em última análise, ter consciência é estar presente no mo- "essência" da energia de cada indivíduo. Jillg. ou essência vital. é também a base do corpo. é
mento. Isso pode parecer fácil, mas, em geral, estamos apenas parcialmente presentes no aqui a raiz da mente. Isso significa que a "mente" ou o "espírito" estão intrinsecamente enraizados
e no agora.
no corpo. Se a pessoa não tiver energia suficiente e se seu Jing estivcr dcbilitado. o She/1
Enquanto você lê esta página em que posição est,í o seu pé? Suas costas estão doendo? também ficará perturbado.
Quando escuta um paciente contando sua história, você é capaz de dizer como você, médico Em cada Zhang (órgão) o Shen recebe um nome e características especiais: no Pulmão
ou tel:.tpeuta, se sente naquele momento? Ou será que você parou ele sentir a si mesmo para est{lO Po, no Baço. o Yi, no Rim, o Zhi e, no Fígado. o Hlll1. Mas antes do Shen dividir-se em
escUtar o que o outro tem a lhe dizer? Todas essas nuance.\' da consciência de si mesmo, do que várias formas e antes mesmo de aparecerem os Zhang. já existe o She/1. puis. ele é a própria
o outro e do que o ambiente evocam em mim, são matizes de Shen. Nossa forma, como seres força organizadora da vida. Os cinco Zhal1<~são um desdobramento da consciência no espaço
humanos, só existe no aqui e no agora. Todo o resto é a memória do que fomos ou a projeção e no tempo. Não se deve considerar que HIII1ou Yi são diferentes de SIU:I1.eles são. simples-
do que seremos. Shen existe no momento em que você est,í lendo estas linhas. mente. aspectos específicos do psiquismo, com funções diversas entre si.
Porumto, She/1 influencia a forma corporal. a personalidade, a dinâmica energética, a Curiosamente. o Shen coordena justamente a concepção, a passagem do espírito imaterial
relação do indivíduo com seu meio e o poder de mudanç,1 e de transformação presente em à matéria e ao corpo. a passagem da energia e do desejo il "forma". por meio dos pais. Ele é
todos nós. Desse modo. o Shen é compatível com as nossas experiências passadas e acumula- criado pela união do Jillg dos pais. mas ele também rege essa união. O mistério do Shl'l1 é ser
das, com a nossa história. Em um capítulo anterior. sobre desenvolvimento do caráter segundo capaz de coordenar sua própria concepção!
Freud e Reich, mostrou-se que o caráter (enquanto marca pessoal) forma-se a partir das expe- O enC011lrodo Jing dos pais pode ser simbolizado pelo enconlro do céu c da tcrra. do YllI1g
riências e da história de cada indivíduo. She/1 é também caráter, mas além de caráter. como e do Yil1.trazendo novamente a totalidade. A força do Shell depende da força do .Iing dos pais.
estrutura formal. é a própria possibilidade de tnmspor e ir além dessa estmtura pelas experiências mas também. do desejo dos pais. O momento da concepção é frulO de uma grande qua11lidade
da vida (por exemplo: ser mãe, mudar de profissão. fazer terapia, praticar esporte e assim por de energia e reflete just:lmente essa quantidade e essa qualidade.
diante). She/1 atuaJiza a nossa estrutura dia após dia. Shell é produzido por Jing, esses dois aspectos são inseparáveis.Assim sendo, o espírito
She/1 é um ponto de vista, é "ser". segundo uma determinada perspectiva. Quando olha- nasce da matéria essencial (essência) e vemjunlO com a formação dos genes. com a hcredita-
mos em volta e vemos a nós mesmos e. ainda. percebemos tudo o que está ao nosso redor, esse riedade e com a história que é vivida desde o momento da concepção. O cspírilO ou consciên-
olhar possui uma marca. O meu olhar em relação ao ambiente é diferente do seu. e cada ser cia. na MTC. começa a existir na concepção e transforma-sc a cada nova experiência.
humano possui um modo específico de ver a si e ao seu meio. Este olhar único é o que nos f~lz As novas vivências são pequenas mortes, pois signillcamtransformações do Shel1 que. ao
intimamente diferentes. Eu não sou diferente de você apenas pelas roupas que uso, pela minha ser modillcado. pára de ser o que era para tornar-se algo novo. acrescentado pela experiência.
profissão, pela família de onde venho. pelos lugares aonde fui ou pelo que fiz ou deixei de A palavra experiência faz pensar em grandes acontecimentos da vida. como: escolha profis-
fazcr durante a minha vida. Que impressões eu tenho de cada lugar por onde passei? Qual foi sional. viagens. cursos. casamento, nascimenlO de um filho. Realmente. a mulher que dá à luz
e qual é minha percepção do mundo? Essa é a minha marca. não há duas iguais. um filho transforma-sc em mãe e tem. a partir daí. uma visão bastante modificada do mundo.
Sabemos. racional e instintivamente. que cada um tem sua marca pessoal, mas, nessa Contudo, experiência é qualquer acontecimento. não sÓ os "grandes" ou import:lntes. Experi-
mentar é um fato constante durante a vida. como comer diferentes alimentos. sentir o frio
cultura de massificação, perdemos lentamente nossa identidade e ficamos presos aos "ter de"
batendo no rosto ou o calor queimando a pele em um dia qucnte de verão. Sentimos essas
do dia-a-dia. Ter de comprar uma roupa bonita. o carro do ano. ter filhos saudáveis e inteligen-
tes. adaptar o corpo às tendências da moda e da beleza vigentes. ganhar a vida em um mercado experiências corriqueiras. mas não paramos para apreciá-Ias. Querendo ou não. elas nos trans-
de trabalho difícil, etc. Aos poucos. vamos nos esquecendo de certas necessidadcs vitais e formam a cada instante; pequenas transformações. pequenas mortes e pequenos renascimemos.
únicas que mantêm aceso o brilho nos olhos, o Shell.
Se cada um tem uma marca pessoal e experimenta o mundo de modo diverso. a naWreza
é "experimentada" de bilhões de formas diferentes. portanto assume essas bilhões de formas.
Shen e Neocórtex
Nossa diversidade pessoal afeta a do universo.
Corno vimos. o Shen é responsável pela mente e suas funções; consciência (vigília). per-
cepção. ale11a.julgamento. interpretação, associações. memória. inteligência. cognição. capa-
Como se Forma o Shen cidade exploratória. domínio dos impulsos. sono. insighls, juízo. humor. conhecimento. adap-
tação. assimilação das experiências. cri atividade. armazenamento e uso das informações.
A formação do Shen, segundo a MTC. ocorre no momento de união do óvulo com o aUtoconhecimento e evolução. Sabe armazenar as experiências e usá-Ias quando necessário
!

l
espermatozóide. do encontro da energia da mãe e do pai. a partir do qual se forma um novo ser para agir ou para avaliar uma siwação. Propicia ampla capacidade de adaptação e é capaz de
".
Jj.
92 - r\ PSIQUENr\ ~\EDICII'; CHINESA SHEN.O EspíRITO- 93

colo<.:aras "coisas nos seus devidos lugares". pois sabe dimensionar a importância delas. Se o é estar presente e atento. A cada dia me encontro com muitas pessoas. A cada encontro.
S//{:II estiver alterado. essas leituras também serão dislOrcidas e a realidade poderá parecer minha energia. a energia do meio e a da pessoa que encontro transformam-se com o diálogo
ameaçadora. muito diferente do que é. e o indivíduo não suportará as pressões. Nas novas que se estabelece entre nós. Shm (consciência) surge no momento da concepção. mas con-
situações vividas. referências internas ativadas pelo S/II:11são constantemente buscadas. tinua surgindo a cada novo encontro. A cada encontro. toda a realidade em torno de mim se
As funções mentais atribuídas ao S/II':IIpodem ser relacionadas às funções do neocórtex. modifica e cria-se uma realidade nova. com alguns aspectos antigos e outros novos. A pos-
mas isso nflOsignifica que o S//{:IIé apenas a mente ou o neocórtex. Como já foi dito. ele é o sibilidade de estarmos inteiramente presentes na siruação que estamos vivendo é. por si só.
espírito que ilumina e guia a vida. uma razão para viver.
O neocórtex foi um salto evolutivo que ocorreu na espécie humana e trouxe consigo a Há um termo muito usado no Tao. que se chama H'1III'ei. Wu IFei: a não ação ou agir sem
possibilidade de consciência. a noção do tempo e do espaço. a cognição. a tridimensionalidade. agir. Como posso agir sem agir? Mesmo quando estamos pmados. nosso sangue continua
Quando o homem ticou em pé e ampliou seu campo de visão. ele pôde adquirir a noção do correndo nos vasos e o Qi circulando nos meridianos. Ou seja. agimos sem agir. Somos. sem
anles e do depois. do espaço e do tempo. do olhar para trás e do olhar para frente. Seu cérebro precisar fazer naClade especial para podermos se!: Quando recebemos um paciente e espera-
passou a receber uma nova quantidade e qual idade de informações e o neocÓrtex foi formado. mos que ele nos conte a sua \:Iistória. tentamos escutar scm preconceitos. apenas com ouvidos.
O neocórtex possibilita processos cognitivos superiores do tipo lógico. o entendimento de mente e coração abertos. Esse é um exemplo de ação sem ação. Estamos presentes. mas obser-
causa e efeito e a metacomunicação. As informações chegam ao neocÓrtex via sistema reptiliano vamos a ccna que se desenrola em nossa frente: não temos respostas prontas. pois ainda nem
e límbico. O sistema reptiliano percebe o ambiente. o sistema límbico sente o ambiente e dá o escutamos a pergunta, As respostas surgem do prÓprio encontro. a ação verdadeira organiza-se
colorido emocional. o neoeórtex interpreta as informações. O neocórlex é o centro de associa- no momento. ela é justa. exata; agimos de acordo com o que se propõe. com um movimcnto
ções e de integração das informações. natural, com autenticidade.
Como treinar nossa escuta. parar de fazer tantas coisas sem sentido. deixar aconteccr e
saber o momento certo de agir com autenticidade? A cada instante podemos treinar a nossa

\ ...
Onde mora o Shen presença. Pergunto-lhe agora: o que você estlÍ ouvindo enquanto lê este livro? Como está o seu
corpo') O que vêem seus olhos? Outro meio de treinar a escuta, o olhar, a presença é a medita-

I ção. Segundo os taoístas. praticando-a podemos restabelecer o contato com a consciência sutil
ou espiritual. A meditação, antes de tudo, ensina a ficarmos sÓs e silenciarmos para realmente
começar a escutar. Não precisamos senlar e cruzar as pernas para meditar. porém, a meditação
"sentada" é um bom treino de escuta. que depois se perpetua por toda a vida. A meditação
ajuda-nos a perceber a nós mcsmos e ao outro. mas podemos estar atentos e presentes em cada
O Shl'lI aloja-se no Coração. O Coração é o órgão que funciona como receptáculo das momento de nossas vidas dançando. trabalhando. rindo de uma piada. sentindo amo!: reen-
funções ativas da consciência. ele abriga ou expressa sentimentos. emoções. desejos mais contrando um amigo.
profundos. imaginação. intelecto e memÓria dos eventos passados. Como um copo ou cálice.
o Coração contém o sangue e o Shen. que são o seu conteúdo. seu vinho sagrado.
Além disso. o Coração é o único órgão na língua chinesa que não apresenta em seu ideograma
A Doença e o Shen
o radical comum ROl/. que signitica carne. Os outros órgãos do corpo como o Fígado. o Baço têm
sempre. na escrita chinesa. o radical "carne" que indica sua posição lixa. Já o Coração é um Órgão Shel1, como consciência. representa a origem da psique, Surgem as perguntas quem sou. de
dinÚmico. além do lado esquerdo do peito. ele também está. segundo os chineses. em vários luga-
onde venho. para onde vou. A partir da corticalidade. o ser humano ganha a possibilidade
rcs. pois parte do que é chamado de Coração na MTC inclui os vasos sungUíneos. Ou seja. ao se de saber que ele existe e quais são as suas interações com o mundo. podendo alterar sua
alojar no Coração. o Shm não está em um lugar lixo. mllScin:ula como o sangue nos vasos. Ele está história natural.
em todo o COIVO.pois o sangue dos vasos irriga tudo. da pele aos olhos. Shen é. portanto. uma
O homem adquire, com a consciência de si. não sÓ a potência criativa. mas tamhém as
atividade dinÚmica que está na essência do Coração. Adquiri-se e desenvolve-se a consciência
doenças mentais e os descquilíbrios de origem psíquica. Por utilizar a sua energia como força
interagindo com o mundo e com os próprios órgãos c o Shl'lI éstÚpresente em cada um deles.
de trabalho e canalizá-Ia para construir a sociedade, alguns dos impulsos primitivos podem
gerar somatizações e neuroses. Segundo Reich:xH"cada organização social produz as estrutu-
ras de caráter de que necessita para existir".
Olhos para Ve1;Ouvidos para Escutar...
Todavia. as doenças produzidas pela mente e pelas emoções têm como tratamento o pró-
Para muitos. viver é realizar algo. Como diz o ditado popular: "Plantar uma árvore, prio Shen. Na MTC. não hlÍ divisão entre o corpo e a mente. portanto. Shell também é UIlla
escrever um livro e ter um filho". Viver. entretanto pode ser bem mais simples que tudo isso; força curativa para as doenças físicas.
SHEN,O EspíRITO- 95
94 - APSIQUE
NAMEDICINA
CHINESA

o Capítulo 26 do Su Wen' pertencente ao Nei Chinf{, considerado o primeiro livro da experiências de vida. dos olhos. dos sentimentos de cada ser humano. Isso tUdo faz parte de
MTC mostra claramente a importáncia do Shen no tratamento. Vejamos.um pequeno trecho: um desenvolvimento coletivo, o Shen conecta o indivíduo ao todo. ao coletivo. Ligando-se
à verdadeira natUreza íntima, pode-se sentir a vida pulsando e entender o sentido profundo
Qi Po di,Ise aa Imperador Aman,lo: "A.fim de /f}/'J/ar a aCIII"mlllm
da existência humana. As dificuldades. complexos. sofrimentos podem ser equilibrados com
comple/{l e e.fica:. de.'e-,Ie Cllrar primeira o espirilO (Shen)."
Vm médico de alIO nÍl'e! podl' ('(mcelllmr sua /IIell/e 110/1'{'Ill/llenlo, ele mio pode olll'Ír lIenhllm mido a força de vida que emana do se(f e a verdadeira natUreza individual pode vir iI tona.
pe,.,IIrbodOl: l/tio pode I'er Coi,\'lI.I'irre!el'an/es. "'m a /IIellle aberlll e é ClIpa: de cOlllpreellder com c/are:a a
essêneia da doellça. lf/te difieilmellle ,\'l'pode exprimir CO/ll pallllTa,I. Q/talldo algll é examinado por m/lillls
pe.l'soas. /IIa,l' .\'li /lma delas p"dt' coml1l'eellder com elare:a. elll,;o e.'-I'e algo lf/le e.I'/{Imlla
obsc/lridade .\'l' IOrna c/am CO/llo a dia. I/.I'sim Co/110as /l11I'e1lSlflle .\'lio le\'l/tlas embora C01'pO, Morada e Exp1'essão do Espírito
pelo "ell/o: is.'" é ° a.'-I'im chamada espirilO (Shcn).
o corpo é uma morada e protege o espírito. Muitas vezes. identiticamo-nos de maneira
negativa com nosso corpo. achamo-nos gordos ou magros demais. velhos ou doentes e
Em uma outra tradução do Nei Chillg. há o mesmo trecho. dito com palavras diferentes:
ressentimo-nos dele. Acreditamos. ainda. que o corpo limita nosso espírito. impede-nos de
o lflle é o espirito:' O espiri/o (Shen) l/tio pode ser esc/t/lldo lIemll/lI'ido. O olho de,'e ser bri/llllll/e de realizarmos tantas coisas e de vivermos mais e melhor. Contudo. considerando o corpo como
percepç,;" e o coraçlio de"l' ser aberlo e alenlo IlCImtl"e ° espirilO se rel'ele sllbilllmellle pela co""eih{('ia de uma proteção ao espírito, esta perspectiva muda. Além de morada do espíritO. o corpo é. na
nllla 11111.N,;o se pode exprimir pela boca, .1'';° coraçeio sabe exprimir/mio lflllm/o pode .Ier ob.len'ado. Ao Medicina Chinesa. a sua via de expressão. Portanto. nada mais sagrado que o corpo. com suas
se pres/{lrmllillla/ellç,;o, pode-se saher .1'IIi>ira/llellle.
mas IlImbém se pode perder de repellle 1'.1'.1'1'
sab"" Ma.l'Shen. ° espirilO.IO/'J/a-.It' dam paro o I{{)melll como se o "1'1110 /il'es.le imperfeiçõcs e limites. pois é ele que nos permite experimcntar o mundo e ser.
mrrido as 11/1"1'11.1'.
Por i,ISOse.lála delt' clima espirilO.

Essas duas versões do Nei Chinf{ dizem claramente que o tratamento da acupuntura é
eficaz quando se é capaz de compreender intuitivamente o Shen (espírito e consciência)
do paciente. Essa compreensão é feita com o coração aberto e receptivo. Para isso. o ~ 2It>

acupunturista deve trabalhar sua consciência. sua percepção, sua intuição e seu amor. que ';ii
,l -~i'
-l-
são atributos do Coração. i<' ?'-.~
Além disso, tica claro que as doenças. segundo a MTC, têm uma rail: no mental e no
,
espiritual e que este é o passo inicial do tratamento. Tratélr apenaso físico não surte o efeito
desejado. pois a doença continua existindo. O Shen do paciente é capaz de mobilizar as
forças curativas.

Shen, O Maestro

Migaud e Eyssale(\1 referem-se ao Shm como um maestro que precisa de silêncio para ,
organizar a orquestra e fazer um belo concerto. A música tocada depende de todos os instru- It
mentos atinados e coordenados: o concerto é parte do concerto do Universo. O Shen faz a
correta interpretação das partituras. propondo harmonia. ritmo e beleza iI música. Mas como
a todo maestro. lhe é permitida a livre interpretação e variação do tema; o resultado é único
e imprevisível. Ir
Shen é imortal. divino; ele é a força que mantém a vida e dá impulso ao Qi. Shen é tam- [
I
bém silêncio e vazio. O vazio inicial que será preenchido pel;) vida. Ele é. como diz Eyssalet. \
"a nossa natureza íntima associada ao nosso destino. ou a nossa história". Em psicologia.Shm
é o nosso se/f (si mesmo). que é o nosso centro orientador e organizador. inserido dentro do
contexto de nossas vidas (história. caráter. complexos). Shen orquestra a vida psíquica e natll-
mlmente intluem:ia o corpo e a relação entre o fisico e o psíquico.
No sentidode se(f(si mesmo).Shel1executa um plano de vida que transcende a vida
individual. Como se a natureza quisesse testar e experimentar a si mesma utilizando as
Hun, PO, Yi, Zhi 7

Diferentes aspectos do Shen


Hun
HUI1pode ser traduzido por alma dérea ou. segundo os caracteres chineses. nuvem. insta-
bilidade. sopro. algo tlutuante e. portanto. alma/espírito ou movimento sutil.
HUI1aloja-se no Fígado e. como o próprio Fígado. tem como características o movimento.
a ação. o fluxo livre de energia. É responsável pelo relacionamento do indivíduo com o mundo
e pOl"sua capacidade de projetar seus pensamentos para fora.

o IdeogramaHun

o ideograma HUI1tem um radical Gui. que representa um pequeno fantasma ou nuvem.


Esse fantasma pode se comunicar: ele t~lla.O ideograma mostra uma pequena nuvem que fala.
A pessoa que fala pode se relacionar com outms c estabelecer uma comunicação. Comuni-
car-se permite ao ser humano exprimir seu mundo interno para o externo. O Hun faz justamente
essa ligação entre o interno e o externo. HUI1está ativo no nascimento. quando a criança dá o
primeiro choro e também no momento em que começa a falar e a conhecer o mundo com a ajuda
de seu pai (que é um novo nascimento. uma nova abertura para a vida a pam o mundo). Ou seja.
HUI1é o nascimento a todo instante. Ele é a referência do pai. do crescimento e da relação com o
mundo exterior. Os sonhos. a imaginação e a linguagem vêm do HlIIl. O nome próprio. a comu-
nicação. as leis, a voz e a possibilidade de expressão individual vêm da linguagem.
98 - "PSIQUENAMEDICINA
CHINESA
HUN,PO,Y/,ZHI - 99

Funções do Hun
Hun, o Etéreo e o Inconsciente

HIII1,como o grande general, é capaz de prever, vcr antes que se realize. É por isso que Acredita-se que o Hl111volte aos céus quando a pessoa morre. O HIII1 é Yl1l1g.indicando o
está ligado às premonições e aos sonhos, pois o HlIIl percebe o movimento energético (fluxo movimcnto ascendente do Sl1el1, pois tem tendência a subir aos céus. HI/I1 dá movimento à
livre de energia). ames que apareça no meio ambiente. HUI1confere a capacidade de planejar, mente, que alia o pensamento à intuição. HIII1 é a porta entre o inconsciente pessoal e o incons-
traçar objetivos e metas na vida. O indivíduo que se sente perdido ou sem rumo. tem o HIII1 ciente coletivo. Possibilita a comunicação não-verbal e oferece uma percepção não-racional
solto, desprendido do corpo. Por outro lado, quem tem boa capacidadc de planejamento e do meio ambiente pela sensibilidade e pela intuição. Está ligado ao cosmos, à rede de conc-
consegue dar sentido a sua vida tem o HIII1enraizado.
xões que existe entre n6s e o universo. Sua relação com o espaço e o tempo é tênue, tudo é
O HUI1governa as pulsões de vida e de movimento. permite a comunicação, a expres- relativo para o Hl111. sua lógic.lnão é linear. mas circular.
são de vontades e idéias, ativa a capacidade de relacionamento. A vida em comunidade a ciclosono-vigília faz parte da dinâmica do HI/I1. Segundo o livro O Segredo da Flor de
obriga a educação de nossos impulsos primários. Quando recebemos uma educação muito Ol/ro: "De dia ele (HUI1)mora nos olhos e de noite, no fígado. Morando nos olhos vê. alojado
rigorosa ou quando a realidade nos impõe muitas limitações. isso se refletirá no HIII1, que no fígado. sonha". O brilho dos olhos é a expressão do SI1('/1. como já foi ViSTOanteriormente.
terá seu movimento refreado e represado, podcndo. posteriormente. gerar doenças nsicas mas através dos olhos são captadas as imagens que se conectam ao HU11. Quando os olhos se
e psíquicas.
fecham ao mundo exterior. eles vêem o mundo interior.
O HIII1 tem a capacidade de ir e vir. o que possibilita projetar e também receber as Como o HUI1 esuí ligado ilOinconsciente (pessoal e coletivo). aos sonhos. aos arquétipos.
projeções dos OUlros. Esse movimento é o que proporciona as relações em que focamos às fantasias, ele armazena todas as experiências, desde a concepção. a vida intra-uterina. o
os outros e, depois, a nós mesmos (assim como o bebê que. ao mamar. fixa o olhar no rosto de parto. as vivências da infância e as atuais. É responsável pela memória inconsciente. Acumu-
sua mãe e, depois. retoma à ponta de seu nariz. próximo ao seio). O movimento descrito lando as experiências passadas e as mudanças sucessivas durante a vida. o HI/I1 acaba in-
possibilita a interação com o outro. seguido de recolhimento e interiorização. Quando esse teli'erindo constantemente no futuro. Como general. ele analisa o presente e planeja o fUturo.
movimento não ocorre, o indivíduo pode ficar preso em si mesmo (ensimesmado) ou no outro Quando emerge na consciência. pode influenciar o comportamento. como os complexos des-
extremo. focado somente no exterior, sem capacidade de introspecção. critos por Jung. que. parcialmente inconsciemes. podem atuar quase de maneira autônoma e
As impressões, as sensações, as emoções e. finalmente, o pensamento verbalizado suce- incontrolável. A mente (Sl1el1) tem de estar bem equilibrada para lidar com os conteúdos
dem-se e apresentam-se em um ritmo paJ1icular,coordenados pejo HIII1. inconscientes (Hul1) que eventualmente venham iI superfície. Quando HUI1 e Sl1el1 estão dese-
Como foi visto, o momento do nascimento. com todas as suas experiências sensoriais quilibrados e em desarmonia. a pessoa não consegue avaliar o sentido cmocional dos fatos.
diversas e totalmente novas para o bebê, tem importância fundamental na dinâmica do pois é o HI//1 que dá significado ils emoções. Assim sendo. não se pode deixar de dizer que o
HIII1. pois este coordena a passagem do universo interno (uterino) para o externo. Além HUI1comanda as relações interpessoais. O Hl111 tem a capacidade de enxergar e ver além dos
disso. o primeiro choro e os olhos. que se abrem ao mundo pela primeira vez. são funções significados aparcntes e atribuir valores aos fatos.
do HIII1. As experiências traumáticas de parto, que vão desde casos mais graves. com influcncia os sonhos e as fantasias. Em pessoas com baixa energia Yil1do Fígado. há
HII11
dislOcia e risco de vida. até os mais leves (excesso de estímulos. como luz. sons. ambicnte mais chance de se perder em devaneios. Quem Tem HUI1 bem equilibrado é capaz de manter
frio. cirurgia cesariana. falta de contato com o corpo materno). serão vistos e guardados seus sonhos sem perder a direção e sem se perder neles.
pelo HIIII.emocional.
estrutura que armazena todas as informações. formando, assim. um arcabouço para a

Do ponto de vista somático, o HIII1 dá conotação emocional às experiências físicas. No Hun e a Doença
caso. o sisTema nervoso aUtônomo ou neurovegcTa!ivo é ativado pelo PI!. mas o HIII1é que
distinguirá o desprazer do prazer e fará um movimento em direção ao último. a HIII1 propor- O HII11 vem principalmente da inter.lção do pai com a cliança. estabelecida três dias após o
ciona o movimento de tensão c relaxamento. o pulsar natUral de energia do corpo e da mente. nascimento. Mobiliza a coragem, a vontade de viver e descobrir o mundo. a HUI1é dinâmico e
Quando este "pulsar" é alterado (nas estases do Qi do Fígado. por exemplo). pode ocorrer a incita a pessoa a Ülzer mudanças. Problemas com o HUI1 manifestam-se por meio de pesadelos.
formação das couraças musculares de Reich. Port~lI1to. o HlIIltem urna estreita relação com ten'or noturno. sensações de "sair" fora de si durante o sono. de estar tlutuando e não conseguir
a estrUtura de caráter.
voltar ou acordar. indecisões. desapego iI vida e tendências suicidas. a uso de drogas e álcool pode
O Fíg.ldo pode exteriorizar sua energia por meio do Wei Qi. que é a energia de defesa. danificar o Fígado e desaloj.u' o HUII de sua morada. Tem-se a sensação de estar tlu!llando e de não
Desse modo, o HIII1 também faz pane da estrllTurade defesa que. com a agressividade do conseguir voltar ao corpo ou iI realidade. Alterações do HII/I levam a irritabilidade. agressividade.
Fígado. é capaz de traçar os limites de proteção e conquistar novos territ6rios. raiva. frustração. hostilidade e. no outro pólo. culpa. baixa auto-estima. perda da motivação e tédio.
O HI//1 é responsável pela respiração nasal. Represema o ÍmpeTo da inspiração. ou seja. é Se estiver desequilibrado. o HUII pode gerar alterações no .'1/1('/1. tais como confusão men-
a energia que dá o movimento necessário à inspiração. a HI/I1põe em movimento a roda dos tal. insônia e diminuição da consciência de si e dos outros. Refere-se. aqui. ;\ capacidade de
cinco elementos. pois é a primavera, o começo, o nascer do sol. ver a si próprio e ao mundo de uma maneira realista e não t~lI1tasiosa.
100 - -\ PSIQUEN,,\,\\[[)IClN.\ CHINES,,\ HUN, PO, )'f, ZHI - 101

Exerdcios de \'isualização ou imaginação ativa podem ser usados para ajudar indivíduos Assim como HUI1.o ideograma de Po apresenta em seu radical a imagem de Glli que
que licam presos a uma imagem ou fantasia. Nos exerdcios de visualização. trabalha-se com signitica um fantasma ou uma nuvem. Essa nuvem pode ser interpretada como uma trama. na
a capacidade do HIII1de fantasiar e projetar. Esses exercícios são muito bons para ajudar a qual se constitui uma forma, ou seja. um espaço que possibilita a formação do corpo humano.
pessoa a continuar transformando suas imagens internas. dando um rumo a seus sonhos e A força que elabora o formato do corpo é chamada de Po. ou alma corporal. Po é a parte do
pensamentos (liberam o fluxo de Qi estagnado). espírito inseparável do corpo e vai para a terra após a morte. É chamado de espírito terrestre.
por isso é considerado um fantasma. em oposição ao espírito celeste que sobe aos céus. Po é.
também traduzido como vigor. animação. vida e corpo.
Hun e a Callalização da Libido Vê-se no ideograma de Po a luz da aurora ou a cor branca: Sai. Branco é encontrado no leite
No HIt/1 reside o potencial humano de transformar o impulso(a energiainstintivae impulsi- materno. nos ossos. nos dentes, no esperma e no sistema nervoso. Branco, nesse caso. está
va) em força e ação. O homem consciente é capaz de controlar seus impulsos primitivos e usar associado ilquilo que dÚ estrutura. forma e densidade corporal. Branco pode ainda lembrar a
sua energia como força de trabalho. força modilicadora do ambiente. e condicional' sua energia pureza. a simplicidade e a luz do dia (em oposição ao período noturno. regido pelo Hun).
para a construção da sociedade e suas regras. Como já foi dito. esse processo foi chamado por
Jung de canalização da libido. Porém. essa mesma força que vem de HIII1pode se transformar
em desorganização. em busca frenética pelo prazer e dispersão da energia original. FU1lções de Po
O ser humano pode utilizar as forças instintivas transformando-as. mas também. pode
sucumbir a elas. Entregando-se il força dos impulsos. ele busca satisfazer seus prazeres acima O Po dá ao corpo a capacidade de coordenação motora, de equilíbrio e agilidade fisica. o
de tudo, com uso de drogas. bebidas. relações sexuais ilimitadas e assim por diante. Contudo. arco reflexo. Os cinco sentidos. todos os movimentos reflexos. os impulsos e as sensações
aquele que é capaz de usar a força transformadora do HIII1.caminha no sentido da sua própria corporais eorrelacionam-se diretamente ao Po. No adulto, o Po orienta no sentido de manter a
evolução e contribui para a evolução da humanidade. forma, que se renova a cada instante. Ou seja. comendo, dormindo, preservando-se dos peri-
gos. mantendo-se vivo. Pu regula, portanto, a homeostase física.
Se, a partir da força do Po. é que o indivíduo tem vontade de comer. dormir e escolher
Po aquilo que ajudará a dar forma a seu corpo durante a vida. essa força ajuda a constituir o Eu e
é, portanto. uma força egocêntrica. Um Po bem equilibrado proporciona um ótimo funciona-
Po é a camada mais primitiva da consciência e é também chamado de alma corporal. Está
relacionado aos reflexos. aos sentidos e aos instintos. Controla também os eslincteres e o rellexo do mento fisiológico do organismo, regido pela respiração (que é uma das funções do Plrlmão).
Por outro lado, por representar essa força egocêntrica e individualizadora. um Po em desequi-
orgasmo. É responsÚvel pelas reações de luta e fuga. por ataques de pÜnico. por atos impulsivos.
Durante a reação de luta ou fuga. observa-se que o medo pode levar a uma resposta ora inconti- líbrio desconecta () homem do meio ambiente e torna-o egoísta e individualista.
nente ora de obstipação e retenção urinária. Po controla essa resposta estincteriana. O Po é extremamente importante durante toda a gravidez e os primeiros anos de vida.
Po é o aspecto da consciência que se aloja no Pulmão. no Tórax. O Pulmão é um centro de quando o corpo do bebê está se formando. Ele provém inicialmente da mãe e depois da própria
distribuiçÜo e difuslio de energia. como um mercado. em que se pode abastecer-se de manti- criança. será seu arcabouço de sustentação para o resto de sua vida. Esse poder de dar forma
mentos. O Pulmão é chamado de Ministro. que. em um governo. é quem administra os bens do vem da mãe, faz parte das características do feminino. Assim. na mulher predomina o Sangue
Estado. O ar e a energia provenientes dos alimentos deverão passar pclo Pulmão para (substÜncia) e, no homem, o Qi (energia). A mulher que tem uma boa relação com SU<lgravi-
serem distribuídos pelo corpo. O próprio pulso. que é um dos meios utilizados no diagnóstico dez. ou seja, com sua nova forma (Pu). transmitirá uma boa marca para seu bebê. O Pu da mãe
da Medicina Chinesa. indica como está a energia do indivíduo. O pulso radial encontra-se no organiza o Pu do feto que. por sua vez. aproveita o sangue e o oxigênio do cordão umbilical
meridiano do Pulmão. ou seja. o estado energético é avaliado pelo Qi do Pulmão. para nutrir-se e estruturar-se. A função da mãe consiste tanto em gerar (dar forma). como
Chamado de "alma corpórea". Po é um espírito estruturante. que ajuda na condensação deixar nascer (desapego ti forma). Essas são características do elemento metal. que acumula
das energias para a formação da estrutura de cada ser. proporcionando sua individualidade. energia e dá o formato e, depois. transforma-se, gerando energia criativa.
O Pu está intimamente ligado ao Jil1g (essência), armazenado nos Rins. um int1uencia o
outro. Deficiência de .Iillg acarreta respost.LS retlexas lentas e deticitárias. O Pu faz a ligação
o Ideograma Po do plano vertical do homem, unindo os três aquecedores. o Jillg une o alto e o baixo.
Os sentidos são regidos pelo Po. embora cada um deles possa estm' relacionado a um
elemento diferente. A sensação de coceira. formigamento e também de dor. as primeiras sen-
sações uo se fazer ucupuntura. a resistência elétrica superticial da pele e u pele em si são
atributos do Pu.
O Pu é uma munifestação do sopro de vida. pois reside nos Pulmões e está intrinsecamen-
te ligado il respiração. Emoções como a tristeza e o pcsur podem afetar o Pu diretamente.
HUN,PO,YI,ZHI - 103
102 - A PSIQUENA MEDICINACHINESA

HUI1é a alma espiritual ou etérea e Po é a alma animal ou instintiva. As duas estão em


o Pulmão abriga o Po e relaciona-se com a pele, portanto. pele e Po são duas manifesta-
constante inter-relação e a saúde física e psíquica depende dessa relação harmônica. No mo-
ções do elemento mcraL O Po funciona como uma espécie de camada protetora do organismo
mento da morte, existe uma separação das duas almas: o HII/I desprende-se do corpo e vai uos
que está intrinsecamente ligada à pele. Sendo a pele. a separação entre o organismo e o mundo
céus e o Po volta a terra. Como na morte Pn e HIII1se separam. pode-se entender que a vida
externo. pode-se entender como o Po regula a integridade e a identidade pessoal. Os indiví-
duos que têm o Po forte não são tão intluenciados pelo meio externo, pois podem encontrar, depende da relação entre elas. A vida é resultado do casamento de HIII1e Po.
Po é o movimento do Yemgem direção ao Yil1(outono). quc se revela no conter. prender-se
facilmente. sua homeostase (equilíbrio) interna. Por outro lado, quem tem o Po debilitado
a. reter. proteger e acumular. HIII1é o movimento do Y"I em direção ao Ya/lg (primavera) e
pode ficar mais propenso a contrair doenças. sentir-se fraco ou cansado e perder energia nas
apresenta-se como ução e expansão. HII/I é de dentro para fora e Po. de fora para dentro.
relaçõese no contatocom outraspessoas.A energiade nutrição(Yil1g Qi ou ROl1gQi) está
HIIII é responsável pelo movimento de ir e vir em relação ao Shel1. que é um movimento
intimamente ligada ao Po, pois ao nutrir o corpo inteiro, ajuda na sua função estruturante. Em
horizontal de fora pura dentro c de dentro para fora. O movimento "horizontal" é o mesmo do
resumo, o Po é responsável pela vida. pela integridade física e pelo instinto de autopreservação.
ser que se relaciona com outros seres e com seu meio-ambiente. Po realiza um movimento
de sair e entrar em relação a Jillg. que é vertical. de cima para baixo e de baixo para cima (basta
Po e Id analisar a relação dos Pulmões e dos Rins). O movimento "vertical" é o mesmo do homem em
relação a si mesmo, pois estabelece a comunicação dos diversos níveis corporais como a mente.
Ao descrever o HUIl. foi citado que ele estava conectado aos impulsos e instintos do in- o tórax e a pelve. assim como a'relação interna da emoção com a razão e o instinto.
consciente. O Po é diferente do HUIl. pois ele é o instinto puro: não projeta. não elabora. não Está escrito no SII We/l: "a mãe é a base e o pai é a coluna". A mãe forma a estrutura do
fantasia e não gera o movimento evolutivo que é observado no Hlm. corpo da criança. durante a gestação. por meio do Po. Por meio do HII/I. o pai ordena e dá
O Po é mais objetivo e simples. mais primitivo e instintivo. COITesponde. de certo modo. sustentação.
Para Richard WilhelmllY e Carl Gustav Jung, o Po corresponde 11a/lima no homem e uo
ao Id da psicanálise e ao cérebro rcptiliano. Seguindo os impulsos, o Po pode muitas vezes ser
o causador de explosões. sustos, sobressaltos. reações espontâneas. ilTacionais e instintivas. eros na mulher o HII/I. ao allimllS. na mulher. e ao logos no homem. De fato, esses conceitos da
psicologia analítica podem ser utilizados. entretanto. HII/I e Po são mais que logos e eros ou
a/lima e anillllls.
Po e o Cérebro Reptiliano HIII1é o aspecto Ya/lg. mais espiritual e expansivo. Sendo Yallg, ele cria ação. movimento
e segue as mudanças de Qi. o fluxo de Qi. Sim direção é ascendente. HII/I refere-se 11relação
Soulié de Morant refere-se ao Po como a inteligência animal profunda das células. Essa do consciente/inconsciente: é ele que retoma aos céus no momento da morte. é ele que comunda
inteligência instintiva é equivalente ao cérebro reptiliano. os sonhos. que tem a capacidade de sair do corpo. Seu desequilíbrio leva 11insônia. ao sonam-
O cérebro reptiliano corresponde anatomicamente aos núcleos da base e sua função. no bulismo. 11perda de objetivo e 1\confusão. HIIII constitui a imagem interna. o conteÚdo.
reino animal, inclui a possibilidade de escolha de território. de caça. de competição pelo lugar Po tem natureza corpoml e refere-se 11força do corpo. Ele é substância e estrutura. Tem a
no grupo e escolha do parceiro para cópula. Por meio do sistema reptiliano, adquire-se a capacidade de contrair o Qi, por isso. é um aspecto Yin. de recolhimento. Sua direção é descen-
capacidade de imitação, os atavismos. Pela repetição, mantém-se a identidade do grupo social dente e paru dentro. Sua ação é imperceptível. é a ação sem movimento. Como estão ligudas
e do indivíduo. A comunicação é feita por padrões de atividades. ou seja, cada um cumpre seu ao Jillg e 11sustentação do corpo. as desarmonius do Po gerum perda de vigor e vitalidude. No
papel no grupo e tem um comporUlmemo esperado e. assim. proporciona-se uma organização momento da concepção, o Po passu a existir e. na morte. retoma a terra. Po é a formu.
rígida e seqüenciaL
O cérebro reptiliano ativa a resposta instintiva que. no contato com o meio. gera o reco-
nhecimento de agressões e perigos e possibilita a luta ou fuga. como reação de defesa e adap-
Yi
tação. Entretanto. ele não permite o reconhecimento do outro no relacionamento afetivo.
Yi significa intenção e ideaçflo. sentido. sugestão. inclinação. sentimento. opiniflO. idéias e
No reino animal. o cérebro reptiliano predomina nos répteis. p,íssaros e peixes. Nos ma-
pensumento. Alguns uutores traduzem Yiestritumente como pensamento. mas. em chinês. pen-
míferos. está menos desenvolvido e divide seu espaço com o sistema límbico e. no homem. samento é Si, Yi tem signiticado mais abrangente que Si. y, é u direção do pensumento. Yi dá
divide ainda com o neocórtex.
lucidez 11consciência. ele é a compreensão e proporciona a sabedoria e o julgumento.
Yi é o aspecto mental que simbolizu o centro do Shell. Na linguagem moderna. Yi não é
apenus memóriu e idéias: é. ainda. a imugem corporal. que t:'IZcom que nos reconheçamos
Relação e Comparação entre Po e Hun como nós mesmos. Por isso as doenças como a bulimia e anorexia levam a pessoa a ter distÚr-
bios du suu imagem corporal. são relacionadas ao Buço. na Medicina Chinesa. pois o Baço
Segundo a filosofia chinesa, encontram-se duas "almas". nos seres humanos: HUI1e Po.
abriga o Yi.
Qual a diferença entre as duas?
104 - c\ PSIQUENAMEDIClN,.\CHINES,\ HllN,PO,n ZHI - 105

I. Quando o Baço está em plenitude. a pessoafica inundada de idéias e pensamentos.mas


o Ideogra11laYi

:JJ;; sem poder usá-Ias a seu Ülvor. Desse modo. os pensamentos são obsessivos e repeti ti vos

~.
e pouco criativos.
2. Outro problema freqüente do Yi ocorre quando o Baço está deficiente e o indivíduo tem
dificuldade de se concentrar. de memorizar e de ter um raciocínio lÓgico. como um tipo

,~ de astenia mental.

Baço e Pâncreas são considerados sClbios e ajudam a ordenar e descriminar intenções e


idéias. Essa organização é. até certo ponto. desejável: sem ela seria o caos. não haveria o
Seu ideograma apresenta um homem seguramente posicionado sobre suas duas pernas e pensamento ordenado. Porém. muitas vezes. a organização torna-se excessiva e pode parar
com os dois braços esticados. lembrando que o homem é o elemento do centro. entre o céu o movimento (de Qi). Quando o tluxo natural do Qi é interrompido. cria-se uma repetição de
e a terra. Embaixo da tigura do homem. tem-se a imagem ele uma boca e. embaixo desta. a padrões. Se um indivíduo é cOl.lduzido somente pela razão. torna-se prisioneiro do destino e da
imagem do coração. Toelosesses elementos. em conjunto. dão ao ideograma o significado ele forma. mas se houver possibilidade de estar desperto. presente. a forma é apenas passageira e
"o som do coração" ou "O canto e o som que o coração do homem registra". O pensamento o Shl!/I. como espírito criativo. pode manifestar-se. Ou seja, a organização fornecida pelo Yi
exprime justamente aquilo que o coração (mente e espírito) apreende. Pode-se perceber um deve servir de base para a criatividade do Shel1.sem aprisioná-Io.
som ou uma intenção de outra pessoa com o coração. Por detrCls das palavras há o som. A
palavra dita pode ser doce. mas se o som for intenso. entende-se a mensagem elasentrelinhas.
Yi é capaz de captar a mensagem e decodilicá-Ia. Pensamento, Reflexão e Inteligência
O Yi aparece na vida da criança na fase em que ela ainda não faJa. mas já escuta e é capaz
O pensamento é chamado de Si e a reflexão, em chinês, é Lu.
de distinguir a diferença de tons da voz materna. A comunicação é pré-verbal. mas já inclui os
No pensamento, as idéias encontram uma base, um chão (a terra) e se estabelecem. Uma
sons. os gestos e a emoção.
idéia que predomina e se instala na mente é o "querer" que, depois, se modifica. Isso é chamado
de pensamento.O pensamento.Si. é um desencadearde idéias.como um trem em movimentoou
um macaco, que apanha uma fruta. depois outra e outra. O pensamento parece jamais se con-
Funções do Yi
cluir: transforma-se em novos pensamentos e em novos quereres. Esse processo é semelhante ao
)'7signit1ca direção do pensamento e intenção. O Yi contém memÓrias corporais. ou seja, da digestão: uma idéia é assimilada e daí surgem novas idéias uma apÓs a outr<!oQuando há má
experiências que foram armazenadas no corpo. ele guarda as imagens. as idéias e as intenções. digestão. pode-se ficar horas e horas "ruminando" idéias que não alimentam, que são inti'utíferas
É capaz de repetir as imagens e. desse modo.formur o pensamento. que é uma espécie de traço e indigestas. Quando a digestão é boa, as idéias alimentame pode-se seguir em frente.
Já a reflexão tem um ideograma que representa um tigre, ou as listras de um tigre sobre o
pessoal. Inicialmente, o pensamento é feito por meio das imagens que, posteriormente. irão
caractere de pensamento. O tigre é capaz de percorrer grandes distãncias, pulando e aterris-
adquirir uma forma e serão transformadas em ações ou planos. Yiestrutura e organiza os traços
sando precisamente sobre o solo. A reflexão, portanto, é semelhante a um tigre tlullinto que
e as mareas pessoais e dei forma à inspiração. à criatividade.
caminha na planície. é um pensamento que alcança o que está distante.
O ri é responsávelporopiniões.pensamentos.pelaabstração.pela lÓgica.pela capacidade
A inteligência, por sLlavez, é marcada por idéiasou reflexões que são capazes de retornar
de decorar (memÓria) e pelo conhecimento que pode ser traduzido em palavras. A criança é
ao ponto de partida. Elas retomam aos Rins, completando o ciclo dos cinco movimentos. O
capaz de aprender rapidamente. pois com a ajuda do Yiela abstrai, memoriza e, principalmente.
tigre vai e volta e as reflexões não são feitas em vão. pois alimentam. abastecendo com criati-
capta as intenções. Ela retém o sentimento associado às idéias, é capaz de perceber o som do
vidade a bateria de energia do corpo. A inteligência não sÓ gera criatividade, como também,
coração. a linguagem não verbal.
capacidade de adaptação.
O Yi possibilita não somente o entendimento da linguagem não-verbal (do corpo. dos
gestos. etc.). como também sua expressão. Esta é a expressão de todo o corpo.
Se o Yi se aloja no Baço e pertence ao elemento Terra, então. tem. assim como a Terra. a Zhi
função de recepção, de acolhimento e de nutrição. Ele fornece o alimento para oShl!l1,ou seja,
dÚtodas as informações armazenadas em sua memória para que o Shen possaagir no momento
atual, em concordância com as experiências passadas.
Quando o Yi está desequilibrado. ocorre obscurecimento (obnubilação) do Shl!ll, pois as -:t~
informações fornecidas são distorcidas. Neste caso, pode-se turvar a intuição e a visão. En-
contram-se duas situações opostas de desequi líbrio do Yi:
I '-='
106 - APSIQUE
NAMEDICINA
CHINESA HLlN,po, 1'/, ZHI - 107

Zhi é a força de vontade. que pode ser vista como sinal de vitalidade. É a potência. a Quem tem o Zhi forte está mais protegido contra doenças auto-imunes ou contra o câncer.
aspiração do coração. a ambição, o interesse. o poder criador e de adaptação presente em cada
pois a forç.1 de vontade expressa-se também como força de vida. Essa força vital depende da
um de nós.
transmissão feita pelos pais. dos gametas e também dos eventos da gravidez. como foi visto no
O Zhi aloja-se nos Rins. que são a base da ancestral idade. das tendências. dos condiciona-
capítulo sobre a água na MTC.
mentos e também do desejo. A força de vontade (Zhi) inclui objetivo. intensidade e direcionamento da atenção e da
energia a ser investida em algum projeto. Porém. a força de vontade (Zhi) não signitica apenas
o desejo ativo de realizar algo; pode ser também a vontade passiva de estar vivo. a força que
o IdeogramaZhi traz a alegria de estar simplesmente vivo. Alguns tipos de depressão não associados a traumas
O ideograma para Zhi pode ser dividido em duas partes. A superior representa um homem evidentes ou eventos desencadeadores, causados pela falta de vitalidade suficiente (estâmina)
de pé. como um soldado. um oficial ou um homem de virtude, coragem e sabedoria. Na pane para continuar a viver e achar a vida interessante; falta Zhi.
infcrior. há o mdical de Xill. o coração. Ou seja, Zhi é um homem de pé sobre o coração ou o Zhi é o poder de adaptação e transformação adequado à realidade (quantidade e qualidade
"coração do guerreiro". mostrando a força dessa posição como "coração valente". de energia dos Rins) de cada pessoa.
O homem que fala para uma multidão é capaz de juntar as pessoas a purtir do poder do seu
coração. Esse poder está associudo ao desejo. à vontade e à persistênciu de umu intenção, que
são sinônimos de Zhi. O homem que reúne os outros a purtir de seu ideal pode representar um Relação entre Yi e Zhi
líder que une o povo. ou a voz interna que reúne as forças pessoais para realizar um objetivo.
Etimologicamente. a parte superior do ideogramu foi substituída por um pequeno broto O termo Yi Zhi ou Zhi Yi aparece muiws vezes como um só conceito. pois se refere à
em crescimento mostrando a força da vida. a vitalidude. Esse pequeno broto pode ser visto intenção O/i)c à vontade (Zhi). Segundo o Capítulo 8 do Ling SI1II.a intenção (Yi) ou idéia
ainda como um símbolo fálico. E, finalmente. há o radical Shellg ussociado ao movimento. pode tornar-se permanente (sendo realizada) se houver determinação ou vontade (Zhi). Esse é
Todos esses elementos compõem o significado de Zhi: o coração valente. u vitalidade e o um movimento que se' inicia no coração. que precede o pensamcnto e a ação voluntária, é um
movimento do coração. Zhi foi traduzido para a língua portuguesa como "força de vontade" impulso vital.
ou "capacidade de realização".

A Inter-l'elação dos Cinco Movimentos


Funções do Zhi
Lembrando. mais uma vez. que Shell, HIIII. Po. Yi e Zhi pertencem aos cinco movimentos
Por meio do Zhi junta-se o "povo" ou a força dos Rins para realizar as aspirações profun-
(Wu Xillg). observa-se. naturalmente, uma inter-relação entre eles. nos cb;unados ciclos de
das. o potencial e o sentido da vida de cada um, o Tuo pessoal. Não se trata da simples forçu de
geração e de controle.
vontade dos pequenos atos cotidianos; oZhi é u força de viver. O Zhi gcm o movimento do Tuo
e. pOltanto. é a base paru o funcionamento do Shen.
Como o Zhi se aloja nos Rins. ele permite a realização das uspirações pessoais utilizando-se
da energiu du "bateria do corpo". O Zhi possibilita a concretizução de um projeto levando em
conta a hereditariedade e o potencial de cada um. Os Rins e o norte são. na MedicinaTradicional
Chinesa. a ruiz. o chão. u base. O Zhi é. portanto. o chão. o que enraíza o Shel/.
Com a ajuda dos Rins. o Zhi pode ajudar a descer o Qi para os membros. originando o
movimento que é a passagem da intenção para a ação.
Na mulher. o ciclo de desenvolvimento e de amadurecimento ocorre a cada sete anos
(7. 14.11.18.35.41.49 anos...). Esses são anos importantes no amudurecimento sexual. na
menstruação. na obtenção du força muscular máxima e na menopausa. marcando diversas
fases da vida da mulher. No homem. segundo a MTC. esses ciclos ocorrem a cada oilO anos.
Os ciclos do tempo estão diretamente ligados à energia armazenada nos Rins. pois dizem
respeito à vitalidade. à fecundidade. ao vigor e à força realizadora. Zhi é o responsável direto
pelos ciclos da mulher e do homem.
As alterações do Zhi podem gerar medo. sentimento de inferioridade. timidez. descon-
tiança e. no pólo oposto. sentimento de superioridade. autoritarismo e tilha de limites.
<j;,
108 - ,H5IQUENA,\IEDIClNACHINESA
,
;1
Desse modo. sabe-se que cada um dos aspectos citados influencia diretamente ou indire-
tamente os outros. Assim. a saúde. a consciência. a vitalidade. os sonhos. os instintos. as idéias
c o espírito dançam suavemente em conjunto. ao som da mesma música.
"
".

.,f'
~
Parte 11
!'f

Distúrbios Psíquicos
na Medicina Chinesa

--c::
i/ld;\'idl/ul t! 1/11I1'1IS.HIgâm
A 1/1/11<1 1/1/('(Irrl/ tI/I t'lI/1W/ll/lla;al (' a il//('ligêl/c/u ,; o ('(Il/tll//OI:A lI/('lIle é o
il/s/rtlll/elll" ti,. dil'l'ÇÜo,' os selllido., sli" os (,{lI'<d"s. 0('11 ,'. de.u(' II/"d". o de.l:!i'lllud",. "11o ",,};.('d""'1<I
"s.",c/urei" dUlI/el//e e dos s('lIlidos.
OBII<Igamd.Gil<l
Fatores de Adoecimento 8

Introdução
Os fatores dc adoecimento na Medicina Tradicional Chinesa apontam para duas direções:
interna e externa. O indivíduo pode adoecer por deficiência de seu sistema de defesa
(meio interno) ou por sofrer muitas agressões do ambiente em que vive (meio externo). Os
fatores internos consideram a estrutura genética e hereditária. o modo de vida e os sentimentos.
Os fatores externos dependem do clima, em suas manifestações diversas. e do meio ambiente.
Deve-se considerar, ainda. que se pode adoecer no tlsico, na mente ou em ambos.

Por que a Alteração de Qi Afeta a Mente ou o C01pO?


Na Medicina Chinesa. observa-se. por exemplo. que certas pessoas com baixa energia dos
Rins têm um desenvolvimento normal do aparelho psíquico. porém apresentam sérias doen-
ças físicas. como distrotia muscular, doença desmie1inizante. etc. Outros são fisicamente sau-
dáveis. trazendo, contudo. distúrbios psíquicos graves. E muitos têm os dois problemas con-
comitantemente. Tudo leva a crer que, em tal caso. a deficiência de energia renal pode
expressar-se no pólo psíquico. no físico ou, se for muito intensa, em ambos e isso varia de
indivíduo para indivíduo.
A partir do advento da abordagem psicossomática e das muitas terapias com enfoque
corporal. passou-se a acreditar que as doenças tlsicas como gastrite. dores articulares. cefa-
léia. doenças intestinais e. até mesmo. o câncer teriam como base alterações emocionais. Até
certo ponto. isso é importante. para que se possa observar as doenças com novos olhos, talvez
mais otimistas. uma vez que o paciente tem importante papel a cumprir na profilaxia e no
tratamento dos problemas. que antes só o médico resolvia. Contudo. o exagero dessa visão
pode levar a algumas colocações falsas: "a pessoa tem gastrite porque é nervosa" ou "meu
irmão tem câncer. pois está muito magoado". etc. Aquele que acredita nisso tende a crer que
tudo se resolve com a cabeça. Ao ficar doente. a culpa será enorme. pois algo de muito errado
112 - DISTURBIOS
I'SiQulCOS
N-\MEDICINA
CHINES,-\ FATORES
DEADOEClMENTO
- 113

estaria acontecendo em sua mente e seu coração. O fato é que não é bem assim: pessoasmuito sário entender o processo de adoecimento e suas causas para abordar corretamente o desequi-
bem resolvidas emocionalmente também têm câncer. obesidade. gripe. dor. etc, líbrio atual. O tratamento. na Medicina Chinesa. necessita. muitas vezes. de mudanças de
A visão que a Medicina Chinesa propõe é a do todo. dos vários fatores causadores de hCtbitos de vida. que são cruciais para o restabelecimento da saúde. Os fatores de adoecimento
doença que podem agir tanto em um corpo mais frágil. como em outro mais fortalecido, A salÍde podem ser externos. internos ou nem internos ou externos:

depende das inlÍmeras interações possíveis entre o ambiente. as emoções. a alimentação. o Fatores externos. Incluem as alterações climÚticas da natureza. bem como as mudan-
estilo de vida e a inevitÚvel vulnerabilidade do ser. pois a condição humana inclui a doença e ças das estações do ano. Freqüentemente. os fatores externos referem-se a patógenos como
a morte. vírus. bactérias que vêm de fora do corpo. Também chamados de "seis excessos", os fatores
Considerar que certos tipos de doentes têm apenas doenças mentais e outros. somente externos são: Vento. Frio. Calor ou Fogo. Umidade. Secura. Canícula (calor do verão). Po-
doenças físicas. cinde-se mais uma vez o corpo e a mente. Aqui. novamente. tudo indica que dem atacar o corpo isoladamente ou combinando-se um com o outro (por exemplo: vento-
frio. causando resfriado).
corpo e mente são apenas dois aspectos de um mesmo organismo. que não podem ser divididos
arbi trariamente. Quando o homem é capaz de se adaptar 1Is variações climáticas. os Ültores externos não
Na MTC. entende-se a palavra saúde eomo o resultado do equilíbrio entre o Yil1 e o }ílllg. são considerados patogênicos. caso contrário. ele adoece e. então. esses ITltores passam a ser
chamados de patogênicos externos.
Quando estes estão em desequilíbrio. observa-se o processo de adoecimento. A doença não
Cada um dos fatores externos causa um tipo de desarmonia ou doença. Pode-se diferenciÚ-
surge de uma hora para a outra: é fruto de uma sucessão de experiências estressantes acompa-
nhadas por uma fragilidade do mecanismo de proteção. Esse prm;esso pode começar a ocorrer Ias por meio da história do paciente. do exame físico. do seu pulso e da sua língua. Os flttores
no adolescente e só se manifestar na idade adulta ou na velhice. Muitos eventos ficam interna- externos têm ainda a possibilidade de alojar-se no organismo causando. mais tarde. doenças
lizados e. em uma situação especílka. podem ser reativados como um alarme. desencadeando internas. desequilíbrios graves físicos ou psíquicos.
Fatores internos. Referem-se 1Is emoções. Estas tllzem parte integral da vida humana e,
uma reação em cascata que culmina com a doença.
O equilíbrio existente entre o Yil1 e o Yal1g. entre o indivíduo e o meio e entre os 2al1g Fu em princípio. não são causadoras de doenças. mas quando são muito intensas ou permanecem
não é estCttico. mas dinful1ico como a própria natureza. Para que ocorra o adoecimento é neces- por um longo período: podem tornar-se fatores de adoecimento.
As emoções são consideradas fatores internos de adoecimento e podem gerar desarmonia
sCtrio que o corpo perca o seu poder de adaptabilidade ao meio externo. Isso pode ocorrer por:
nos 2w/g Fu (órgãos e vísceras), levando 11doença. Do mesmo moclo. os2ang Fu desarmônicos
geram emoções alteradas e distorção da realidade. Habitualmente. um afeta o outro. assim
Diminuição da Energia Vital e do Qi correto. em que o corpo não possui resistência
como o Yin afeta o Yal1g e vice-versa.
adequada para defender-se.
As principais emoções estudadas na MTC são: alegria (superexcitação). raiva (ira). triste-
Excesso de agentespatogênicos (também chamados de Xi!' ou Energia Perversa).
za (melancolia). pesar. preocupação. medo e. ainda. o choque (pavor). As emoções afetam
diretamente os 2allg Fu, o Qi e o Sangue e. por isso, são consideradas como hltores internos
Ou seja. o desequilíbrio levando 11doença depende l!a interação entre o "correto" e o
de adoecimento.
"perverso". O Qi correto. por sua vez. depende dos seguintes fatores:
Fatores não externos nem internos. Incluem uma gama variada de componentes. tais
como: alimentação. ocupação, excesso de trabalho. de exercícios físicos. de relações sexuais.
Alimentação.
traumas e epidemias.
Resistência adquirida por treinamento (exercícios).
. Constituição física (hereditariedade).
Como já citado.
são potenciais
todos os tlltores perversos
causadores de doenças
internos,
ou desequilíbrio
externos
energético.
e não externos
Entretanto,
nem internos
dependendo de
Meio circunvizinho (estabilidade ambiental).
sua própria força e da resistência do organismo do paciente. podem ser insuficientes para
Estado mental.
provocar patologias. Cada um dos fatores de adoecimento serCt estudado. isoladamente.
para melhor entendimento da etiopatogenia em Medicina Chinesa.
o estado atual do paciente não é. muitas vezes, indicativo da origem da sua doença. As-
sim. uma pessoa pode ter quadro de asma que não se desenvolveu necessariamente por altera-
ção no Qi do Pulmão. mas por deliciência crônica de Qi dI) Rim que, por lim. levou ao dese- Fatores Internos
quilíbrio do Pulmão. Entender a raiz da doença possibilita tratar a verdadeira causa. seja ela
psicológica. ou física. Os sentimentos são intrínsecos à natureza humana e não podem ser considerados por si só
Nem sempre o que leva a uma doença psíquica é um t~llor psicológico. como. nem sem- agentes patogênicos. Todavia, diante de uma situação que leve o paciente a emoções extremas
pre. o que leva a uma doença física é um t~ltorexterno. Um quadro de fadiga e obesidade pode como a raiva. a alegria, a tristeza. o medo ou a preocupação. afetam o equilíbrio interno do
desenvolver-se após longo período de estudos para o vestibular. Um estado depressivo paciente gerando alteração no fluxo de Qi e Xu!' (energia e sangue) e ferindo diretamente os
pode ter como origem alimentação desregrada. hemorragias ou partos. Assim, torna-se neces- Zallg Fu (órgãos e vísceras). Portanto. todo médico deve estar sempre atento ao aspecto
FATORES
DEADOEClMENTO
- 115
11 4 - DISTÚRBIOS
psíqUIcosNAMEDICINA
CHINESA

emocional de seu paciente, que pode ser gerador de patologias internas ou perpetuador de pelo transporte e pela transformação de energia. Ocorre uma "indigestão mental" ou rumina-
doenças já existentes. ção constante dos pensamentos. Assim, por meio da preocupação e da obsessão o paciente
estagna a circulação de Qi.

lvledo
Raiva e Ira
o medo é necessário como proteção em situações ameaçadoras. O medo ajuda o homem
a identificar os perigos e a adaptar-se corretamente ao ambiente e às sitUações externas. Ele A agressividade é outra emoção altamente necessária para sobrevivência e adaptação do
tempera a impulsividade, aumentando o tempo e.ntre a intenção e a ação. homem. Não a agressividade destrutiva. mas sim aquela construtiva. a que permite ao ser huma-
Contudo, quando em excesso, na situação de pavor ou pânico, o medo impede totalmente no derrubar uma árvore para razer uma casa: a agressividadc que impulsiona as novas idéias e a
a ação, paralisando e tirando a vontade de agir. Os sintomas comuns dessa sitUação incluem as vontade de construir e crescer. O indivíduo incapaz de expressar agrcssividade não consegue
incontinências urinária e fecal, resultado da liberação esfincteriana. O medo altera dire- conquistar seu espaço pessoal e sucumbe perante a vontade dos outros e as adversidades da vida.
tamente os Rins e pode também afetar o Coração e o Shen, causando desarmonia interior, Naturalmente. sabe-se que a raiva e a ira são manifestações extremas da agressividade e
fobias, auto-inibição e queda da auto-estima. O medo é responsável pela alteração do fluxo de que, em vez de ajudar. levam à desarmonia interna. A raiva explosiva gera alteração na função
Qi, fazendo-o descer. do Fígado e. como conseqÜência. impede o tluxo de Qi. Os sintomas associados a esse estado
são irritação, opressão torácica. distensão abdominal. síncopes. A ira é responsável pela
ascensão de Qi e pode formar o Qi contra-corrente.
Alegria As alterações dos Zang FII também geram emoções ou padrôes de comportamento alterados:

A alegria pode ser sinônimo de satisfaç~ão e de felicidade, proporcionando equilíbrio do


Qi do Rim
Shen e do Coração. Todavia, quando em excesso, pode criar o estado de superexcitação que
Vazio: gera o medo que leva Üindecisão.
consome Qi e afeta o Coração. Como resultado, o Shen perde sua base e o paciente não conse- Plenitude: causa o autoritarismo e a extravagância.
gue se concentrar, podendo alternar estados de mania e depressão. A alegria é responsável
pela dispersão de Qi. Qi do Pulmão
Vazio: gera a angÚstia e a depressão.
Plenitude: provoca a superexcitação.
Tristeza e Pesar
Qi do Fígado
A tristeza é uma emoção que possibilita entrar em contato com a limitada condição huma- Vazio: produz a indecisão.
na e elaborar as perdas pessoais e as separações (de outras pessoas, de litses da vida e de Plenitude: cria a raiva.
objetos conquistados). Ela permite a introversão e a acei"tação das mudanças da vida e não
deve ser considerada anormal ou indesejável. Nos dias de hoje, em que só o sucesso e a ascen- Qi do Coração
são são considerados positivos, a tristeza é vista e medicada como doerlÇa. Na Medicina Chi- Vazio: leva ao choro.
nesa. a tristeza simboliza importante movimento para dentro, de recolhimento. devendo ser Plenitude: gera a mania.
respei tada como tal.
Já a tristeza profunda e prolongada leva o indivíduo ao estado depressivo. A incapacidade Qi do Baço
de realizar-se pode causar a sensação de impotência e desânimo permanentes. O pesar e a Vazio: gera a astenia mental.
mágoa alteram o Pulmão e. conseqÜentemente. o Zhol1g Qi (energia do Tórax). resultando na Plenitude: leva à obsessão.
diminuição da respiração e da energia como um todo. que é a própria expressão da depressão.
A tristeza profunda é responsável pela diminuição do Qi.
Fatores Externos
Preocupação e Excesso de Pensamentos Vento
Os pensamentos fixos levam à obsessão. às regras rígidas e à perda da flexibilidade. A O Vento é o Qi predominante da primavera. podendo ocorrer também em outras estações do
preocupação e o excesso de idéias fixas alteram diretamente o Baço que é o órgão responsável ano. O Vento é um veículo para a entrada de outras energias perversas (vento-frio. vento-calor. etc).
116 - DISTURBIOS
psiQulCOS
NAMEDICINA
CHINESA
FATORES - 117
DEADOEClMENTO

o Vento é }ílllg. relaciona-se aos movimentos e :lS dpidas mudanças de estado. está Secura
ligado Ü parte superior do corpo. Tem o poder de abrir os poros. de fazer escoar e está em
constante transformação. A Secura é o Qi do outono (na China. o outono é uma estação extremamente seca).
O Vento. como fator climático. é considerado Vento externo. em geral relacionado aos A Secura é Y{{I/g.Consome os líquidos orgânicos rTin Ye). ataca principalmente o Pulmão.
estágios iniciais de doenças infecciosas. Ele invade o corpo. alterando a função dos Pul-
que é muito sensível Ü Secura e. assim. prejudica sua função de purificação e descida de Qi.
mões. prejudicando a dispersão de Qi e. conseqÜentemente. atingindo o tluxo do Wei Qi além da distribuição de energia pelo corpo.
(Energia de Defesa). O clima muito seco possibilita a penetração da Secura no organismo.

Frio Canícula (Calor 40 Verão)


O Frio é o Qi predominante do inverno. Distingue-se em frio externo e interno. É difícil.
Ocorre no verão e só é encontrada nessa estação e em países onde o verão é muito quente.
muitas vezes. diferenciar o frio interno do externo. pois as duas formas podem aparecer juntas.
A Canícula é Yill1g. é um c'alor exacerbado. Desloca-se ferindo os líquidos orgânicos.
uma vez que o Frio interno (causadopela diminuição do Y{{I/g) facilita a entrada do Frio externo. diminuindo o Qi. Abre os orifícios da pele e sua origem é unicamente externa, não existindo a
O Frio é Yil/. relaciona-se à diminuição da atividade Yilllg (aquecimento. movimento e Canícula interna.
transformação. retenção e proteção). relaciona-se Ü contração e Ü estagnação. causando a di- A Canícula é fruto do calor excessivo e da insolação.
minuição de Qi (Energia de Defesa). altera o Baço. diminui o transporte e a transformação e
provoca a dor.
O Frio externo penetra no corpo após a exposição Ü baixa temperatura. Ü chuva e Ü trans- Fatores Não Externos e Não Internos
piração e. logo em seguida. ao frio.
Alimentação
Calor-fogo Quandoirregular (tanto em quantidade. como em qualidade e também em regularidade de
hOr<Írios).a alimentação pode ocasionar uma série de distúrbios como:
O Calor é o Qi predominante cio verão. É importante notar que calor refere-se ao agente
perverso externo, enquanto que Fogoé um estadointernogeradopeluhiperatividadeou por
desequilíbrios dos 2uI/g Fu (excedente de Qi). . lI/suficiência de ingest(/o aliml!lltar: causa fraqueza do Baço-Pâncreas
levando à deticiência de Yil/ e do Sangue.
e do Estômago.
O Calor-Fogo é }íu/g. Eleva-se Ü parte superior do corpo, tem a capacidade de dispersar o
Qi e pode agredir o Shel/. Diminui os líquidos orgânicos e o Yil/.Quando em grande qmllltida- . E.rces.l'u de ingestcio ulimentar: altera os Intestinos e o EstÔmago. provocando a dimi-
nuição do Qi do Baço-Pâncreas.
de. produz o Vento interno e agittt o Sangue.
As doenças produzidas por ele ocorrem com exposição a altas temperaturas. em locais . Alilllellfaçcio gordurosa, IIlllito condilllentada
mucosidade, podendo causar estase de Qi.
e álcool: geram calor. umidade e
abafados e não ventilados e no caso de insolação.
. Alillll!lltaçcio
Pâncreas.
crI/a e.fi'ia: produz frio-umidade interno. enfraquecendo o Yang do Baço-

Umidade . Ahuso de sa!Jores cSfJecíjicos: pode lesar um 2m/i{ Fu determinado.


A Umidade está relacionada ao dima úmido (na China. corresponde à época entre o verão
. Alilllentaçcio desregrada (sem horário, selll concclltraçcio ao come/: etc.): altera a di-
gestão c o Estômago. provocando turvação e obnubilando o Shel/.
e o outono quando ainda ti calor, mas há abundância de chuvas).
A Umidade é Yil/. Pesada, turva e impura. responsável pela viscosidtlde e estagnação.
obstruindo a circulação de Qi. Fadiga
A U mid.lde externa atrapalha o bom funcionamcnto do Baço que não mais cumpre a
função de transporte e transformação (Qi-Hu{{). Por outro lado. quando a energia do Baço está . Excesso de esforços físicos leva tIOesgotamento de Qi.
enfraquecida. a água-umidade não se
A Umidade decorre da exposição
transforma. o que thcilita a entrada de umidade externa.
ao clima úmido: tomar chuva. morar em locais úmidos.
. Excesso de esforço mental (pcnsamento.
altera o Shm.
racionalização) consome o Qi e o Sangue e

vestir roupas úmidas e suadas. . Excesso de atividade sexual debilita o Jing !essência) dos Rins.
9
118 - DISTÚRBIOS
pSiQulCOS
N/IMEDICINA
CHINESA

Outros
. Traumatismos.
Psicopatologia na
Doençasinfectocontagiosas, epidemias.
Intoxicações.
Medicina Chinesa
. Tratamentos com uso de quimioterápicos, antibióticos e outras drogas.além do uso dc
fiLOterápicosmal indicados.

Vimos uma breve introdução aos fatores de adoecimento da MTC. Na visão chincsa. u
saúde e a doença sã'o frutos do constante intercâmbio entre o homem e u natureza, pois os
fatores externos são tão importantes quanto os internos. A integridade física e mental de uma
pessoa depende do que em MTC se chama '"Três Tesouros": a cssência ou o Jing. o Qi e a
mente ou o Shell e da relação do homem com o seu meio. Para mameI' a saúde são necessários
uma boa constituição (que depende da herança dos pais e da gestação). um bom ambiente e
ainda de uma vida psíquicu saudável.
Introdução
Quando nos considerumos parte do umbiente em que vivemos. passaremos a ter visão Os textos clássicos da Medicina Tradicional Chinesu mostram as doenças mentais como
ecológica do mundo. pois somos um elemento integrante dessa ecologia. fruto de desequilíbrios ligados ao Coração, a morada do Shen ou consciênciu; ou ao Fígado.
responsável pelo !luxo de Qi e dus emoções. Praticumente, todas us síndromes mais importan-
tes que incluem insônia. ansiedade. mania. depressão. histeria e psicose têm como base altera-
ções do Shen. do Coração e do Fígado. Será apresentada, no próximo capítulo. a visão clássica
com a diferenciação das síndromcs dos ZlIng FII. diagnóstico e tratamento.
I>

~} ~ Neste capítulo, propõe-se um novo enfoque. Cada elcmento tem um lugar central nu 1'01'-
mação da psique e pode agir, portanto, na gênese das psicopatologias. Como as doenças men-

...
tais são complexas, assim como o ser humano. wmbém suas etiologias são multithcctadas e
~i" qualquer tentativa de classificação torna-se uma simplificação exagerada do quadro real. To-
davia. a utilização desse recurso de análise individualizada. possibilita a compreensão dos

i$ ~~
'rk ?r,
~ v,..-::::- ...,. elementos constitutivos. um a um. para, depois. esboçar-se uma síntese.
~ ,-,"\.f.'" ~

./
:::rj)ll ~ J

"'~IA..:'1'3 .""
Elemento Água
11
.

. ~,:,
. ~... N
~~ Psicopatologia e Água: Considerações Gerais
:2:

~ Todos têm algum tipo dc deficiência de energia do Rim. pois. naturalmente. ao longo dos
anos, a bateria energética do corpo vai se desgastando e não consegue sustentar os desequilí-
brios internos. Entretanto. indivíduos considerados mentalmente sãos mantêm um mínimo de
energia renal que sustenta sua sanidade. A energia do Rim é fundamental como força de coe-
são do Ego. mus mesmo que alguém apresente baixa energia r<::nul.esta não será necessuria-
mente tão baixa a ponto de levar ao desenvolvimento de uma psicopatologia.
O movimento da Água é o da força primordiul que mantém a integridade e o equilíbrio,
estabelece as raízes. junta as forças e tllZ reservas. Essa capacidade reflete-se diretamente nu
habilidade de adaptação diante das mudanças e das dificuldades da vida.
As patologias da ÁgUil caracterizam-se por perda de direção. incapacidade de completar
ações. medo. tixação e radicillismo.
~.
~,
120 - DISTÚRBIOS
psíqUIcos,,",\MEDIO,,","
CHINESA PSICOPATOLOGIA
NAMEDIONA
CHINESA- 121

Antes de iniciar a descrição das doenças mentais. é importante ressaltar que algumas pais). Essa criança pode apresentar doenças psíquicas ou tlsicas graves, que são duas formas
doenças neurológicas. que até certa época foram abordadas pela psiquiatria. também se opostas de expressão para o meslllo problema. Encontram-se nesse caso. a síndrome de Down.
enquadram no diagnóstico de "deficiência de energia do Rim"" na MTC. São elas: mal for- a síndrome do Miado do Gato. as mal formaçÔes fetais. etc.
mações neurológicas (anencefalia. hidrocefalia). doenças genéticas (síndrome de Down). Segundo exemplo: A concepção foi normal (gametas saudáveis), porém. durante a gravi-
autismo. retardo mental. entre outras. Caracterizam-se por uma profunda deficiência dez. houve traumas importantes no primeiro trimestre de gestação Que traumas poderiam ser')
de energia do Rim. lembrando scmpre que o Rim é responsável pela formação do "mar da Os causados pelo uso de drogas. álcool ou medicações: por infecçóes da mãe, como rubéola,
medula". que é o cérebro. toxoplasmose: por uma situação emocional limite como uma guerra, morte do pai ou, até
Na mesma linha de raciocínio, as doenças psiquiútricas. como a esquizofrenia. a psicose rejeição da gravidez com tentativas de aborto. Se o estresse é sofrido por Ulllfeto até então
infantil. as psicoses no adulto. os desvios de personalidade e de adaptação social (psicopatias, relativamente saudável. este pode apresentar doenças congênitas ou iniciar o desgaste da sua
sociopatias. fobias sociais. etc.). também provêm da deficiência grave de energia do Rim. Nas energia renal, que nesse momento está se formando. Como conseqüência, a criança podení vir
doenças mencionadas. pode-se. ou não. encontrar alterações neurológicas. anatõmicas ou a ter doenças congênitas sérias ou distúrbios no aparelho psíquico, também bastante sérios.
bioquímicas. mas. para a Medicina Chinesa. isso não importa. por serem o mesmo tipo de Além das doenças congênitas como cegueira, mal formações do sistema nervoso central, entre
deficiência. Nas primeiras (neurológicas. genéticas). há uma mal formação cerebral ou altera- outras, pode-se postular (mas não provar) que algumas ooenças psíquicas tenham origem aqui,
ção de atividades cognitivas e. nas segundas (psiquiátricas). existe uma i'mpossibilidade de como a psicose, o autismo, a esquizofrenia, etc.
estruturação da personalidade. havendo. dessa fOl'ma. cisões na estrutura psíquica.
Como. então. diferenciar. em MTC. o paciente que apresenta uma "baixa energia de Rim"
decorrente de doenças graves, daquele que a possui simplesmente graças a um desgaste Quantidade e Qualidade da Energia dos Rins
de menor importÚnciaocorrido ao longo da vida, fruto. por exemplo.do envelhecimento ou do
Deve-se, ainda, considerar a diferença entre. por exemplo, uma gestante que sofre um
excesso de atividade sexual'?
assalto a mão armada no terceiro mês de gravidez de outra, vítima de um seqÜestro com
Sem dÚvida. trata-se de quadros completamente diversos. do ponto de vista de tratamento
violência sexual. A marca deixada pela última situação é inegavelmente muito mais profunda,
e de prognóstico.
com maiores conseqüências p,tra a mulher e, provavelmente, também para o bebê. Outro exem-
Para responder it pergunta, é preciso voltar it questão da formação da energia do Rim. que
plo da quantidade de estresse sofrida pelo bebê é a rejeição por parte da mãe, que, ao saber que
se dá a partir do encontro do óvulo com o espermatozóide dos pais e continua durante toda a
está grávida, reage com tristeza e rejeição a seu bebê. Se essa rejeição for passageira. institÚir{1,
gravidez. até o parto. Segundo a MTC c. curiosamente, também, segundo a teoria neo-reichiana,
sem dÚvida. algo menos marcante que uma tentativa de aborto ou uma rejeição por todo o
o momento e a quanridade do estresse afetarão o tipo e a gravidade do problema que a pessoa
período da gravidez. Nesse último caso. a semente, o feto. germina em solo duro e seco. Um
irá enfrentar na vida. Um feto com boa quantidade de energia (provinda dos gametas mascu-
terceiro exemplo é a ingestão de álcool, que poderá ser mínima ou em altíssimas doses. geran-
lino e feminino), nascido de gravidez e parto tranqüilos. terá mais chances de ser dotado de
do desde um feto um pouco menor que o esperado até a "Síndrome Alcoólica Fetal", doença do
uma "bateria energética" razoavelmente boa. Portanto, seu desgaste de energia do Rim não
sistema nervoso da criança. gravíssima e irreversíve1. Os exemplos aqui dizem respeito it qLWI1-
deveni ultrapassar certo limite. Esse indivíduo diticilmente apresentará ma! formações genéti-
cas. hereditárias ou congênitas e. do ponto de vista da estruturação do Ego. terá mais chances tidmle e it qualidade de estresse sofrida pelo feto, aguda e cronicamente.
de formar uma persol1al idade sem grandes cisões ou riscos de psicose.
Por outro lado, o indivíduo que sofreu traumas durante a gravidez e os primeiros anos de
vida é um sério candidato a doenças psíquicas. Essas alteraçÔes dependem do momento em Jing (Energia Essencial)
que ocorrem, da quantidade e da qualidade do estresse, das características genéticas e da Um liltimo item a ser considerado é a energia vital inata (jing Qi Ancestral) do bebê.
quantidade de energia inicial do feto. Abaixo, são apresentadas diversas possibilidades que
Como apresentado, ao citar o exemplo das.doenças genéticas e transmissíveis, os_pais forne-
ilustram os vÚrios tipos de oesarmonia do elemento Água. .
cem- os gametas para a formação do feto. junto com os quais é transmitida a energia ancestral.
que se detine como uma mistura de informações genéticas e da quantidade de energia dos pais
impressa naquele gameta. Por isso, dois irmãos em condições de gestação semelh,mtes apre-
Quanto ao Momento do Trauma
sentarão características diversas. Essa liltima colocação refere-se à qualidade e 11quantidade
Os cx.::mplos a seguir mostramlllO/llel1l0.l' diferentes de estresse ou trauma que o feto pode de energia impressa no feto e determinante de sua resiliência e capacidade de adaptação àqui-
sofrer. levando a diversas respostas de seu organismo. Quanto mais maduro ele estiver, meno- 10 que será vivido dentro e fora do útero.
res serão as chanc.::s de distÚrbios físicos ou psíquicos. A manutenção do ambiente tranqÜilo na gravidez é uma tentativa de garantir o nível de
Prillleim exelllplo: Uma criança é concebida com gametas defeituosos dos pais, que con- energia adequado do feto. Como não existe maneira de medir o nível energético do feto duran-
têm erros genéticos e hereditários (chama-se baixa energia de Rim ancestral, pois ela vemdos te a gravidez, é .::ssencial que os pais tÜçam o mÚximo para proporcionar ambiente acolhedor
PSICOPATOIOGli\
NAMEDICINA
CHINESA- 123
122 - DISTÚRBIOS
pSiQulCOSNAMEDICINACHINESA

e provedor necessário ao bebê. para garantir seu bom desenvolvimento. A própria concepção. Psicopatologias Associadas à Água
segundo a tradição de algumas culturas orientais. é um momento que precisa ser cuidadosa- Como n Água é o elemento primordial e básico. necessário para a boa evolução do homem,
mente escolhido. A mãe não deve tentar engravidar se um dos cônjuges estiver doente ou em os distúrbios relacionados a esse eJcmento tendem u ser de natureza profunda e estrutural. A falta
dúvida quanto a querer. ou não. ter aquele filho. O ambiente precisa ser. na medida do possí- de estrutura encontrada em todas as formas de psicose. no autismo. no retardo mental e. também.
vel, preparado para receber bem o novo ser.
em muitas doenças neurológicas (coréia de Hungtinton. demência, etc.) provêm da baixa ener-
Após a concepção. durante toda a gravidez. é importante que a mãe esteja emocionalmen-
gia do Rim. nos primórdios da sua formação. Em muitos casos, a doença aparece logo após o
te segura não devendo submeter-se a estresses físicos ou mentais excessivos. Não signi1ica nascimento. Em outros (como esqui7.0frenia. mal de Alzheimer, demência senil). a doença se
que precise ficar inerte ou sem trabalhar, pois isso lhe causaria, também. sentimento de priva- desenvolverá posteriormente durante a vida. somando a deliciência inata ao desgaste natural.
ção de suas atividades, gerando frustração e ansiedade. Quando o indivíduo tem energia suticiente para não desenvolver alguma doença estrutu-
Como mencionado, na China e na Índia, a esposa vai morar na casa dos pais do marido e, ral importante. mas sofre um trauma considerável em sua vida intra-l1terina. ele apresentará.
costumeiramente. sogras e noras têm grandes dificuldades de relacionamento. pois brigam muitas vezes. doenças fÓhicas. A fobia pode ser importante e limitante. como é o caso da fobia
pelo mesmo espaço e por seu domínio. Durante a gravidez. essas "guerras domésticas" ces- social, ou, então. apenas um traço de comportamento, como a dificuldade de relacionamentos
sam e as sogras tratam muito bem suas noras. levando-Ihes comida e carinho, para que possam estáveis e de entrega. o medo de situações em que a pesson não tenha controle e fique em
gestar a criança livres de outras preocupações. constante estado de alerta.
É difícil provar que determinados estímulos. como tipo de parto e emoções da mãe na O medo. emoção ligada ao Rim. é fator de proteção. Pode. conwdo. tornar-se UI11fator
gravidez. possam intluenciar a vida da futura pessoa. pois alguns indivíduos não mostrarão que contina a vida do indivíduo a uma existência limitada. Uma siwação de medo intenso. que
maiores distúrbios de personalidade e caráter. mesmo sendo fruto de gravidez pouco desejada em geral é causada por um desgaste Illuito grande de energia. é a síndrome do pânico. n.\ qual
ou com pano traumático. Essa difícil comparação ocorre pelo fato de cada indivíduo, como foi há também um desgaste da estrutura. do suporte. da sensação de sLlstentnbilidade do Ego.
visto, possuir uma quantidade e qualidade extremamente variável de energia impressa Uing). Todavia, por ser um distúrbio potencialmente reversível e menos grave. o paciente pode bene-
Expostos ao mesmo estímulo, dois indivíduos podem sofrer psiquicamente de forma diferen- lidar-se. caso lhe sejam oferecidos suporte e estrutura emocionais. bem como. na Medicina
te, um mais, o outro menos. Chinesa, um tratamento que proporcione o aumento da energia do Rim.
Dizer que um trauma intenso faz mal a um bebê (como a ingestão de álcool) é relati-
vamente fácil, pois, independentemente da energia do feto. sofrerá com o trauma quími-
co. Nos outros casos (tipo de parto. por exemplo). deve-se seguir o bom senso, até que a n'atamel1to das Psicopatologias da Água
"ciência" apresente provas para que se demonstre efetivamente o que já é conhecido de
forma intuitiva. As psicopatologias mais graves dilicilmente poderão ser abordadas somente pela' MTC. en"\'
Curiosamente, o aleitamento materno entrou em desuso e foi praticamente considera- que o intuito é melhorar a energia do Rim por meio de acupuntura, lilOterapia. exercícios físicos
do fora de moda em meados do século XX e. aquilo que era uma função materna desde e alimentação. Esse tipo de tratamento é insuticiente para dar "suporte" a um Ego desestTuturado.
tempos imemoriais foi substituído por leite em pó, o que Ü1Vorecia primordialmente à ou para doenças genéticas ou congênitas. A abordagem pela MTC pode, no máximo. melhorar
indústria, ao comércio e a uma falsa estética vigente na época. Precisou-se da ciência. as condições do paciente. para que ele tolere maiores variações do meio externo. sem sofrer
para que. novamente, o aleitamento voltasse a ser visto como algo benéfico. A ciência ameaça de desintegra~~ão ou cisão de sua estrutura psíquica. Por exemplo. o tratamento ajuda a
amenizar uma crise e diminuir o número das crises desencadeadns em um paciente psic6tico.
mostrou às mães que amamentar melhora seu vínculo com seus filhos. além de fornecer
Já no caso das fobias mais leves e até dos ataques de pânico. os relatos de casos são positivos
no bebê imunoglobulinas, que ele ainda não é capaz de produzir. indispensáveis Ü prote-
em relação à utilização da MTC. Com o aumento da reserva de energia do paciente. ele conse-
ção contra infecções. E. finalmente. provou que o leite de vaca é muito mais pesado. parn
gue. muitas vezes, não desencadear o processo que o levará à resposta f6bica ansiosa.
o bebê, que o materno, gerando. desde cedo. dificuldades de digestão e absorção do ali-
mento (comprometendo, já na infância. o elemento Terra da Medicina Chinesa, como será
tratado adiunte). Talvez. a ciência. um dia. afirme que o parto normal é melhor que a
Elemento Madeira
cesariana, tão corriqueira hoje no Brasil. que apresenta um dos maiores índices mundiais
de cesarianas. Algumas pessoas são de opinião que o bebê que nasce de parto normal
poderia, durante o trabalho de parto. liberar neuro-hormônios. benéficos a sua saúde e à Psicopatologia e Madeira: Considerações Gerais
formação de vínculo com a mãe. Além disso. a cesariana, é um meio abrupto de mudança. o movimento da Madeira é expansivo e direcionado. simboliza o crescimento e a confian-
de passagem do interior para o exterior. de desligamento de um mundo protegido e com
ça. A confiança se dá no momento em que o indivíduo sai da semente. do casulo. da barra da
poucos estímulos sensoriais. que é o mundo intra-uterino. Que marcas ou particularida- saia da mãe e vai em direção ~lvida e ao mundo.
des psíquicas esse parto poderia causa(1
124 - DISTÚRBIOS
pSiQulCOS
i<A,\\EDIClNA
CHINESA
PSICOPA
TOLOGIA
NAMEDICINA
CHINESA- 1 25

Assim sendo. a Madeira é o elemento responsável pelo desenvolvimento e crescimento do


naquilo que já haviam aprendido. esse grupo teve um índice de mortalidude altíssimo.
indivíduo. pela realidade interna e externa. pela visão do mundo e pela possibilidade de rela-
Essas observações levaram Spitz ,I cunhur o termo "Síndrome da Deprivação Afetiva".
cionamento. Além disso. o Fígado é o órgão que regula o "!luxo livre" das emoções. No
fUl1bito da psicopatologia. reconhece-se que praticamente todas as doenças psíquicas acarre-
Logicamente. tais casos são extremos: trata-se de crianças abandonadas ou órtãs que.
posteriormente. terão pouca atenção de um adulto. resultando nu síndrome descrita. Toda-
tam diticuldades importantes de relacionamento do indivíduo com seu meio ambiente. difi-
cultam a clareza e a visão da realid,lde e. tinalmente. interferem nos relacionamentos huma- via. existe um espectro de situações de menor gravidade. que também apresentam umu
espécie de abandono parcial. o que leva a prejuízos menos graves e mais difíceis de serem
nos e na expressão das emoções. Pois bem. não há psicopatologia em que o indivíduo não
,tpresente. em algum nível. um comprometimento uo elemento Madeira. diagnosticados. A faltu de ufeto por parte du mãe. u fulta do olhar e do interesse dos pais
pela criança em desenvolvimento são possíveis fmores etiológicos de urna alteração emo-
cional permanente no indivíduo.

Desenvolvimento da Visão e da "Neuromuscularidade" Outro ponto importante é o quc diz respeito 11relação entre a Mudeira e a Agua. pois a
Madeiru é produzida pela Agua. 110ciclo de geração da MTC e depende. portanto. de seu
o Fígado é responsávelpela "neuromuscularidaden e conecta-seaosolhos. Após o nasci- elemento gerador. Um bebê c.om baixíssima energia dos Rins e dificuldude para manter sua
mento. a criança apresenta.nos seusprimeiros dias de viua. visão embaçada.que. aos poucos. estrutura psíquicu e coesão do Ego. terá, conseqÜentemente. problemas ligados à Mudeira.
melhora e torna-se nítida. Durante a amamentaçào. ao mesmo tempo em que a criança mama. como ocorre por exemplo. nos casos de psicose. De maneira inversa. um bebê com boa ener-
el,1 foca o olhar na ponta da mama e no rosto da mãe. alternadamente. Posteriormente. ela gia dos Rins (carga genética, ambiente intra-uterino) vem ao mundo mais prepurado para
crescer e desenvolver-se.
começa a olhar para os lados e vai ampliando seu campo de visão até ficar em pé. quando
consegue olhar para toda sua volta. Simultaneamente. a criança adquire tônus muscular, tor-
na-se capaz de 1~lzermovimentos mais elaborados. tica mais ndurinha". consegue firmar o
pescoço. engatinhar e. linalmente, ticar de pé. Assim. ela desenvolve seu potencial neuromus- Psicopatologias Associadas à Madeira
cular e é capaz ue criar uma auto-imagem por meio de seu corpo.
De acordo com a Medicina Chinesa. o Fígado só está plenamente desenvolvido por volta As alterações da energia do Fígado ocorrem em pruticamente todas as doenças psíquicas.
dos 7 anos. Antes dessaidade. a criança ainda é muito frágil e necessitado olhar dos pais ou de porém m,lis pronunciadamente em parunóias.delírios, distúrbios bipolares (untiga psicose
ter uma pessoaadulta sempre por perto. para orientá-Ia. Na ausência desseponto de referên- maníaco-depressiva). em alguns tipos de depressão e em todas as reações agressivas.
da. a criança poderá perder o foco e o contato consigo mesma. ou com a realidade externa. Nas psicoses. na paranóia. nos delírios observa-se diticuldade de o indivíduo ver u reali-
Os primeiros dias ap6s o parto são fundmllentais. pois o bebê sai do mundo escuro do dade. No distúrbio bipolar. encontra-se um mecanismo de funcionamento muito particular
útero e vê as luzes externas e a "luz" d,1mãe. impressões significativas para a Madeira. que do Fígudo: a alternância da estase de energia (estuse de Qi). seguida da libemção excessiva de
regula a visão. Se a criança for abandonada pelos pais no primeiro ano de vida, poderá licar energia (Fogo do Fígado). o que pode ser compurado 11depressão (estuse de Qi) e à maniu
sempre buscando um foco externo que não existe. à procura dos pais que se foram e será (Fogo). Algumas depressões também são deconentes de desarmonias do Fígado por estase de
incapaz de se recolher e se tranqÜilizar quundo necessário.Por outro lado. se tiver a presença energia; são as depressõesreativas ou ansiosus.
dos pais nos primeiros unos de vidu (principalmente da mãe durante u amumentação). com A ugressividudeputol6gica está associuda 11Madeira. pois u ruivaé u emoção do Fígado e,
certeza terá um ponto de referência interno e, mesmo que futurumente os pais venhmn u faltar. quando ele está desequilibrado. a raiva tumbémserá expressu de muneira destrutiva. O maior
isso não será tão gruve. De certo modo. toda a primeira infãncia será crucial pum o bom determinante social de ugressividade é a frustração. A frustração é um dos muis importuntes
desenvolvimcntoda Madeira.Já na amamentação,a criançu desenvolve um contutocom o fatores de adoecimcnto do Fígado. Não é sempre que pessoas frustradas reagem COIIIw;ões
mundo e\k'rno por meio da mãe.que sinulizu asemoções paraseu bebê.que sãocaptadaspelo ugressivas. podendo aparecer outrus formas de respostus emocionuis como a resignação, a
contato " pelo olhar. Ao tirmar u cabeçu e olhar o mundo em volta. u criunça passa pum um depressão reutiva e até o desespero. Outros fatores associados uos desequilíbrios da Madeira e
outro c'~lÜgiode desenvolvimento. pois amplia seu C,\I1lpOde visão e, portanto. amplia sua 11Imlllifestução da agressividade descontrolada são os chumados ntatores externos" como po-
realidade imediata. Aos poucos, u criança lica em pé e é capaz de reulizar movimentos mais luição.barulho. locais superpopulosos, situações violentas. dOI;fatores químicos como o uso
complexos. frutos, tumbém, da Madeiru.auxiliandonodesenvolvimento neuropsicomotor. de drogas, álcool ou honnônios.
SpitzlO' observou o desenvolvimento de depressão unaclíticu em criunças hospitaliza- Os distúrhios psíquicos da Madeira podem ser tratados pela MTC com bons resultados.
das, separadas das mães por um período maior que cinco meses e deixudas em orfanatos restabelecendo-se o tluxo livre de Qi e das emoções. Do mesmo modo que ocorre no elemento
com cuidados bÜsicos de higiene e ulimentação. porém sem u atenção e o afeto nonmll-
Agua, psicoses. delírios e paranóias tratados pela MTC apresentam resultados limitados, pois
mente dispensados u um bebê. Após o aparecimento do estado depressivo, esses bebês
são alterações profundas e muito comprometedoras. Já a depressão ansiosa. a irritabilidade. as
apresentarmll atraso motor evidente. passividade, diticuldade de coordenação dos movimen-
reações agressivas e us ulterações do humor podem ser estabilizadas com o uso da acupuntura
tos para virar de bruços. coordenação defeituosa dos olhos. olhar vago. Algumas regrcdiram e dos exercícios físicos.
126 - DISTÚRBIOS
psiQulCOS
NAMEDICINA
CHINESA PSICOPA
TOIOGlA
N,\MElJIClNA
CHINESA- 127

Elemento Terra O mau funcionamento do Baço-Pâncreas-Estômago leva. em primeiro lugar. à incapa-


cidade de aproveitar a energiil provinda dos alimentos. A pessoa torna-se. então, desnUlrida
o movimento da Terra é o de "conexão". Conexão com os outros. demonstrando paciên- (não necessariilmel1lc magra) e com baixa energia e disposição para exccutar suas atividil-
cia, cuidado. estabilidade. capacidade de focar e ater-se ao momento, de apreciar a vida. des diárias. O segundo prejuízo .ocorre na circulação da energia propriamente' dita. pois o
Patologias da Terra manifestam-se na obsessão. incapacidadc de percepção do presente. Baço desarmonizado tende a acumular energia e produzir aquilo que se chama de mucos idade.
distração. perda da consciência do ambiente e da consciência corporal. diliculdade para se A mucos idade é um bolo de energia que se junta e não pode ser aproveitado pelo organis-
mover. com sensação de estar preso ou estagnado. mo, interferindo na circulação energética de todo o resto do corpo. Além disso. a altera-
ção da Terra prejudica o Yi. lev;lndo a dificuldade de concentração. preocupações excessi-
vas. obsessão e nostalgia.
Psicopatologia e Terra:Considerações Gerais As patologias mentais que envolvem o Baço-Pâncrea.s apresentam. em geral. astenia. can-
saço. sonolência. alterações alimentares. como anorexia. bulimia e obesidade e. tinalmente.
A Terra é o elemento essenciill das relilções de contilto do ser humano. Durilnte a fàse mucosidade mental. que se acumula no plano da consciência e impede o indivíduo de ver e
do aleitamento milterno desenvolve-se profundil conexão entre iI mãe e o bebê que recebe o agir com clareza.
alimento, o calor. o contato físico e a imunidilde pela amamentação. Essa concxão entre o illi-
mento físico e o emocional continua por toda a vida.
Recentemente. descobriu-se que alguns alimentos como a anandamida dos chocolates Psicopatologias Associadas a Terra
possuem a capacidade de aumcntar a serotonina (neurotransmissor que regula o humor). Co-
mer é um aro que gera, ao mesmo tempo. saciedade fisica e mentill. Entretanto. no caso da Doenças psíquicas que envolvam a ligação do indivíduo com outras pessoas podem ser
amamentação, muito mais importante do que o leite. em si. é o próprio contato entre a mãe e descritas como doenças ligadas ao elemento Terra. Elas são fruto da priv;lção da ligura ma-
seu filho nos primeiros anos de vida. O pesquisador Bowlbyll observou que crianças peque- terna ou dil falta de cuidado materno ou de um cuidador na infância. São elas: depressão.
nas separadas de suas mães por mais de três meses têm uma seqüência mais oumcnos unifOl~ distúrbio ansioso de separação. síndromes infantis que dificultam o desenvolvimcnto. dis-
me de respost;ls: primeiramente. protesto (ficam irritadas. chamam ou gritill11pela mãe); de- túrbio borda/illr!. distúrbio de personalidade dependente. anorexia. bulimia.
pois. desespero (perdem a esperança que sua mãe volte) e, finalmente, desligamento emocional A depressão ligada ao elemento Terra originil-se na dificuldade da pessoa em nutrir-se
da mãe. Quando esta retoma, expressam sentimentos ambivalentes como raiva e descontian- (de alimento e de amor) o que, conseqüentemente. gera um grande vazio interno que
ça. mas. ao mesmo tcmpo, demonstrilm que a mãe não foi esquecida. precisil ser preenchido por algo ou alguém. Essa depressão é fundamentalmente di ferente
Na formação dos órgãos do elemento Terra (Baço. Pâncreas e Estômago). assim como acon- da depressão do elemento Madeira. associada ao Fígado que ocorre graças à estase de energia.
tece no elemento Água. são fundamentais a energia ancestral dos pais, a nutrição intra-útero e. A depressão do Fígado é freqüentemente acompanhada de irritação. sensação de opressão
finalmente. a nutrição após o nascimento. por meio da alimentação. do carinho e do contato. torácica e da garganta. choro contido. que se alivia com a possibilidade ele expressar as
A nutrição tem início na vida intra-uterina pela placenta e pelo cordão umbilical. G. FelTi deno- emoções (como chorar). .lá a depressão do Baço é acompanhada de vazio interno. astenia.
mina a região do umbigo comO;1 "primeinl grande boca". Posteriormente, a fàse de amamentução não melhorando com o choro ou com a liberação das emoções. pois o choro esvazia aind;l
materna exclusiva e a introdução dos alimcntos sólidos. com o subseqüente desmame. são mo- mais a energia do Baço.
mentos cnlciais que determinam como o Baço-PJncreas funcionaní no futuro. A anorexia e ;1 bulimia são doenças psiquiátricas que se caracterizam por profundas
Levando em conta estes três parâmetros diferentes: iI energia ancestral (carga genética e alterações alimentares. No caso da anorexia. ex iste recusa em se alimentar e medo de perder
energética dos pais). a nutrição intra-útero e a nutrição no primeiro ano de vida. tem-se UI11 o controle em relação 11ingesta calórica mesmo que a pessoa esteja com o peso abaixo do
panorama da quantidade e da qualidade de energia do elemento Terra de uma pessoa. A ener- esperado para sua altura. Ocorre. muitas vezes. o abuso de exercícios físicos. l.lxantes e
gia do elemento Terra depende ainda da qmllidade da alimentação durante toda a vida. Mesmo métodos que induzem o vômito. com conseqÜente perda de peso. levando a sério prejuízo
naqueles indivíduos que tiveram boa energia ancestral e boa amamelllação. isso não significa da saúde e. em alguns casos mais graves. até a morte. Psicologicamente. os pacientes com
que possam descuidm'-sc. no futuro. da alimentação. assim como. das relações humanas. O ilnorexia nervosa. que geralmente são mulheres (é cerGI de 10 a 20 vezes mais comum
processo de assimilação dos alimentos é contínuo e depende de cuidados constantes. ocorrer anorexia em mulheres que em homens). têm um senso menor de autonomia e de si
Como foi visto nos outros elementos. há uma variedade de situ;lções possíveis par.1 cada próprios e a sensação de que seu corpo pertence a seus pais. O extremo controle necessário
indivíduo. Assim. a criança que possui boa energia ancestral de Baço-Pfmcreas ter.i melhores para não se alimentar pilrece devolver o controle sobre o corpo e a própria identidade. isso
condições de reagir ao desmame precoce. do que aquelil que já apresenta baixa energia ancestral. demonstril a constante sensação de invasão c a enorme diliculdade desses pacientes em se
Alguém com baixa energia ancestral de Baço-Pâncreils poderá ter um bom aleitamento matemo separarem psiquicamente de seus pais.
e tomar cuidado COI11 sua alimentação nsica e emocionill durante toda ;1vida. suprindo. de certo Na bulimia. OCOITeo descontrole da ingesta alimentar e oabuso da quantidade de alimentos.
.,
modo. uma deficiência ancestral. que acaba por não resultarem problemas maiores. '~ muitas vezes. supercalóricos. seguido de sensação de desconforto. mal-estar e inadequilção

I
1 28 - DISTl!RHIOS
psíQUICOS
NAMEDIClN..\
CHINES.-\ PSICOPATOlOGlA
NA MEDICINACHINESA - 129

social. Alguns comportamentos compensatÔrios podem aparecer. como jejuns ou dietas. uso por desoIamento de placenta. ingestão de mecÔnio, cirçular de cordão umbilical. etc., ocor-
de laxantes. vÔmitos. mas. diferentemente do que se veritiea na anorexia nervosa. não costu- rem alterações importantes no elemento Metal. No momento do parto. a criança já tem uma
ma ocorrer perda de peso e h:.í menores prejuízos 11salide global. Psicologicamente. trata-se estrutura neurológica mais bem formada que um feto de dois meses tendo. também, mais
também de pacientes com diticuldade de separação dos seus pais. porém são mais impulsivos. çondições de sobreviver. mas. diante da situação, algumas marcas podem ficar impressas no
com menor controle sobre si mesmos. procurando ajuda mais rapidamente. seu aparelho psíquiço. como mostram os estudos do Professor Michael Odent:sl "'O Suicídio
Essas são duas doenças que se manifestam relacionadas iI çomida e por causa dela. Do adolescente, antes quase desconhecido, é outro problema específico do nosso tempo. Lee
ponto de vista psiçodinâmico. os pacientes (em geral. mulheres) têm um çompromelimemo Salk e cols", de Nova IOI'que, pesquisaram os antecedentes de 52 adolescentes vítimas de
consider<Ível na relação çom os pais. principalmente com as mães. em que se estabelece lima suicídio, que morreram antes de completar 20 anos. e os compararam com 104 controles.
guerra a respeito do çontrole do corpo e do próprio peso. Uma história de dificuldade de Descobriram que um dos principais fatores de risco para se cometer suicídio na adolescência
separação das !-iguras parentais é freqÜente. A atitude dos pacientes com distúrbios alimenta- é o ressuscitamento no parto. Bertil Jacobson, da Suécia, estudou çomo as pessoas cometc-
res demonstra impossibilidade de cntrega. falta de çonliança, necessidade de çontrolar tudo ram suicídio. Em seu primeiro estudo, reuniu dados sobre os registros de parto de 412 casos
que entra e sai t:. t:m Última análise. incapacidade cm nutril~se. qualidade do elemento Terra. forenses abrangendo vítimas de suiddio e os comparou com 2.90 I controles. Ele descobriu
que os suicídios que envolviam asfixia estavam fortemente associados com asfixia no parto;
suiddios por meios violentos estavam associados com partos difíceis do ponto de vista
Elemento Metal mecânieo (".)."
A separação é como uma crise: um grande momento de ruptura, para formar ou não uma
nova identidade. Em chinês, a palavra crise é composta de dois ideogramas que significam
Psicopatologia e Metal: Considerações Gerais respectivamente perigo e ocasião. A ocasião proporciona a modificação da identidade e da
o Pulmãoest:.íassociado il tristeza e alguns autores modernos descrevem a depressão consciência, a evolução, o crescimento, o salto evolutivo: a passagem de um nível energético
como fruto do desequil1111'iodo elemento Metal. Porém. a depressão em si pode ser ligada a para outro mais alto. O perigo é o de aprisionamento, por medo, em uma situação regredida,
v:lrios Órgãos: a Depressão Maior. com sintomas psicÓticos. é correlacionada ao Rim; a De- dc não se poder ir adiante, de se !-icarsolidificado e frio como o Metal.
pres"ão Reativa. ao Fígado: e a Depressão Menm, muitas vezes. ao Baço. Observando o ele-
mento Metal sob o aspecto funcional, verifica-se a importância predominante da respiração do
Pulmão e da puriticação dos alimen[()s pelo Intestino Grosso. Este tem como atividade princi- Psicopatologias Associadas ao Metal
pal ajudar a separar olímpido do turvo. complementando a função do EstÔmago do e1emento As psiçopatologias associadas ao Metal falam do medo da mudança e, por isso, do apego
Terra. Essa "'discriminação". possível por meio desses dois órgãos, a reabsorção de alimentos a çertas atitudes, a padrões rígidos e estereotipados. De um lado, as pessoas com patologias
e energia feita pelo Intestino Grosso. confere ao Intestino sua importância no plano mental. O psíquicas associadas ao Metal têm ex.trema dificuldade em fazer vínculos ou mantê-Ios.
Pulmão comanda a respiração, que é a primeira a ser bloqueada em qualquer situação de dor Encontram-se tais atitudes, por exemplo, no distúrbio borderlilll!. De outro lado, pode ocorrer
ou trauma. Além disso. no campo psíquico. participa da formação da identidade pessoal. do que essas pessoas, por medo de perderem o que têm, apegam-se demasiadamentc a tudo que é
eu, do peito (bato no peito quando digo "'eu"). da energia do tÓrax.(Zllllllg Qui). çonhecido e. temendo o desconhecido. tornam-se rígidas e obsessivas.
A formação da identidade provém da harmonia de todos os elementos que geram a ener- São patologias do Metal as que se manifestam por tristeza c pesar crÔnicos, incapacidade
gia que se acumula pela IÜnção do Pulmão. o qual, depois. a redistribui por todo o corpo. O de se dcsprender, tcndênda a viver no passado, autocomiseração, sensibilidadc ex.cessiva,
Metal é um elemento. ,10mesmo tempo. centralizadO!' e condutor: por isso. depende, em últi- inveja, ciÚmes, egoísmo, tristeza profunda, obsessão, distmção.
ma análisc. de todos os outros elementos que geram e transformam a energia antes que ela Os distúrbios obsessivo-compulsivos estão ligados a dois elementos: Terra e Metal, si-
chegue até o Metal. multaneamcnte. As obsessõcs definem-se como pensamentos, imagens ou impulsos persistentes e
Além disso, o Metal est:.í associado a transformações de maneira geral: ils passagens e recorrentes. perçebidos como invasivos ou inapl'Opriados e çausam. por sua vez, ansiedade
mudanças na vida, ao apego e ao desapego, ao movimento de "'soltar"' e il introspecção. Como e angústia. Esses pensamentos são produto da própria mcnte e não estão ligados a nenhum
primeiro grande momcnto de passagem tem-se o parto e, depois. todas as separações e mudan- fato real que gere uma preocupação importante. O paçiente não çonsegue ignorar ou deix.ar de
ças d,ISfases da vida: desmame, saída de casa para a escola, saída da casa dos pais. casamento, ter esses pensamentos, As compulsões, por sua vez. são comp0l1amentos ou ações repetitivas,
elc. O Metal çonfere ao indivíduo a eapacidade de se desprender materialmente e em situações ou atos mcntais que precisam ser reproduzidos. como se fossem rituais cheios de regras que
emocionais. quando isso se (Orna neçess:.írio como, por ex.emplo. na scparação dc um çÔnjuge acabam por diminuir a ansiedade e pareçem ter um efeito protetor no indivíduo que realiza tais
ou na morte de uma pessoa querida. atos. Todas as compulsões e ruminações mentais são. até certo ponto, çorrelacionadas ao Baço-
O parto, como se atirmou. é a primeira grande separação e passagem. Se a gravidez foi Pâncreas, mas o Baço. sozinho, não exerce o papel de estruturador dcssas neuroses: o elemen-
tranqÜila e desejada c o momento do parto (primeira grande passagem) foi traumatizante. to Metal é necessário pam dar forma a tais distúrbios.
130 - DISTÚRBIOS
psiQulCOSNAMEDIONACHINESA
PSICOI'ATOLOGIA
NAMEDICINA
CHINESA- 131

Para tratar doenças ligadas ao Metal, a respiração correta e os exercícios físicos são muito que não pode ser comprovado por diagnóstico médico, mas que Ihc causa grande sofrimento e
eficazes, a fim de aumentar a energia do Pulmão e melhorar as trocas de cncrgia entre a pessoa ansiedade. acaba por alterar-lhe a vida do ponto de vista ocupacional e social. As somatizações
e seu meio. Aprender a "soltar" é também um processo natural: não se pode ficar com o ar já eram reconhecidas há milênios (no antigo Egito) e. no século XVII. receberam o nome de
parado e retido dentro do peito. A respiração ensina o movimelllo contínuo de troca e de '"histcria'". Mais recentememe, Freud estudou psicodinamicamente o mecanismo de conver-
transformação. O tratamento das doenças psíquicas do elemento Metal é focado na centraliz:J- são em pacientes histéricas. Na Medicina Chinesa. os distúrbios somatoformes estão relacio-
ção das forças do "eu". Além do fortalecimento egóico, deve-se incentivar a renovação. :JS nados ao elemento Fogo, ocorrendo uma alteração da cognição e da percepção corporal (por
trocas que proporcionam maleabilidade e alegria. movimentando o Qi. meio do Shl'lI). com sintomas de muita ansiedade e, por vezes. uma descrição dos problemas
de forma dramática, emocional e exagerada. por parte dos pacientes. o quc é típico quando
existe predomínio das características do Fogo.
Elemento Fogo Os distúrbios ansiosos, como a síndrome do pânico e o distúrbio de ansiedade generalizada.
têm etiologias mistas. nas quais se distingucm o medo. fruto da [;.\Itade raiz proporcionada
Psicopatologia e Fogo: Considerações Gerais pelos Rins. e a ansiedade. resposta do Coração.
Delírios. manias e psicoses j,í foram disl:utidos anteriormente. Todos eles apresentam
Como descrito anteriormente, o elemento Fogo. por ser:J morad:J do Shen ou consciência. manifestações dínicas que envolvem o elemento Fogo.
é o pivô central das doenças emocionais e mentais. O Shen alterado é, muitas vezes. o aspecto O tratamelllo das psicopatologias do Fogo emprega métodos que proporcionam ao indiví-
tinal de uma cadeia de eventos. Pode ocorrer. por exemplo. que alguém tenha desestruturação duo a possibilidade de centrar-se e al:almar-se. I:omo a meditação e o relaxamento. O f011ale-
psíquica decorrente da baixa energia de Rim. ou visão alterada da realidade por alteraçôes cimento do elemento Água e das raízes também diminui os excessos do Fogo.
do Fígado. Como conseqüência sua "consciência'" (Shen) será prejudicada. Os insighls. a
formação dos símbolos e a inteligência tinem pane dos atribUtos do Fogo. Portanto. as
psicopatologias associadas ao Fogo podem gerar diminuição da capacidadc de compreen- /
são profunda e simbólica.
~'
O Fogo relaciona-se ao movimento de "abertura'", ao :Jmor incondicional. it capacidade de
/f.l),1!~
mostrar compaixão. de sentir-se alegre e de dividir essa aJegria com os outros. É responsável
pela adaptação e pela resiliência. Patologias do Fogo mostram a diticuldade de ter limites. de 1 .
amar ou de ser espontfll1eo. gerando. na pessoa. atitude teatral e tillsamente generosa. -, ,/""'<:"""<
No desenvolvimento da criança. na fase intra-uterina. observa-se o predomínio do ele- k.. ., , ':---!/'I'\~""'"
i1~~,.,} "1 \ r",---

"j"
mento Água; na tilse de amamentação. o predomínio do elemelllo Terra: na fase de desmame "'

e alimentação sólida. formação das fezes e retenção de energia, com predomínio do elemento

.- _.~--
1 Jt~
~~.~
Metal. a fase de desenvolvimento neuromuscular. ação. visão e caminhar, associada it Madei-
ra. Ao elemento Fogo. cabe o desenvolvimento da fala. da expressão no mundo. da sensualida-
de e da sexualidade. O Fogo está presente na formação do vínculo com o pai. no caso da
menina. e com a mãe. no caso do menino. Ou seja. esse elemento predomina na [;.\sedo com-
plexo de Édipo.
--
-.3<t
A fala e a expressão pessoal são fruto de todo o desenvolvimento anterior. assim como a
função sexual. que é o resultado das diversas energias (libido) conjugadas e coordenadas.

Psicopatologias Associadas ao Fogo


Todas as doenças psíquicas envolvem. em algum grau. o Fogo. pois existe sempre algum
comprometimento do Shell, ou da consciência (o Coração é a morada do Shell). Algumas
delas. porém. estão mais diretamente relacionadas a este elemento. como os distúrbios do
sono. os distúrbios somatoformes. distúrbios sexuais e quadros ansiosos.
Os distúrbios somatoforrnes, como a somatização. o distúrbio conversivo. a hipocondríase
e os distúrbios dismórticos. têm em comum o fato de o paciente apresentar um sintoma flsico
Distúrbios Psíquicos 10
e Desarmonias
dos Zang Fu

o cajJítulo que se segue é de interesse para aqueles que pratícam a Medicina Tradicional
Chinesa. pois pressupõe o conhecimento de conceitos bÚsicos da Úrea.As síndromes descritas
são subdivisões teóricas. pois. na pr<Ítica.quase sempre existe uma íntersecção ou uma mistura
de diferentes quadros em cada paciente.
Em cada síndrome, o quadro clínico descrito leva em conta a maioria das características
possíveis e mais freqUentemente encontradas, contudo. algumas delas podem ou não estar
presentes na prática.
Para fazer o díagnósti<:o, em Medicina Chinesa, é nc<.:essÚrioasso<.:iar os sintomas ao
pulso e à língua, além de re<.:onstruir o histórico e a evolução da doença naquele paciente.

Doenças Mentais e Medicina Chinesa


As doenças mentais propriamente ditas são chamadas de Diol1 KIIOIIg.As síndrol11es Diol/
KIIOlIgsão psiquiÚlrícas e não simples distúrbios mentais-emocionais como a ansiedade ou a
insÔnia. Obscrva-se. 11lISsíndromes Diol1 KIIOlIg,doenças de natureza mais grave, tais como
esquizofrenia, depressão maior, distúrbio bipolar (antiga psicose maníaco-depressiva), esta-
dos psicóticos ou paranóicos. Não há. na MTC, uma divisão detalhada entre cada uma dessas
doenças. Elas são <.:lassiticadas,de um modo geral, como Di(/I/ KllclI/g, mas podem ser agrupadas
em Dioll ou Kllol/g. conforme suas características clínicas.
O tipo Dioll é o pólo depressivo. com cara<.:terísticas de embotamento afetivo. apatia,
poucos movímentos. O quadro o<:orre por obstrução do fluxo de Qi.
O tipo KlIol!g é o pólo maníaco, em que há excesso de atividade mental ou motara. O
indivíduo tem explosões de Únimo, eventualmente <.:omportamento agressivo ou perigoso à
sO<.:iedade.Esse quadro o<:orre graças li alteração ela mente pelo Fogo.
As duas síndromes são inten:ambiáveis. pois Diol1 pode transformar-se em KuaIJge vice-versa.
As síndromes DioIJ Kllul/g são <.:ausadaspor alterações emo<:ionais, distúrbios do Yil/ e do
YOl/g,obstrução de Qi e do Sangue e por subida dc mucosidade-ea!or.

Síndrome Dian
Etiologia. Para todas as doenças mentais. na MTC, as alterações emocionais são <.:onsíde-
radas fatores etio!ógicos. Experíên<.:ias emo<.:ionais traumatizantes na criança. no jovem e no
134 - DISTÚRBIOS
psíQUICOS
NAMEDICINA
CHINESA DISTÚ~BIOS
psíQUICOSEDESAI~MONIAS
DOSZi\NC Fl1 - 135

adulto jovem. como frustrações profundas. impossibilidade de realizar desejos importantes. Fitoterapia chinesa: Radix Glycyrrhi:ae Preparata. Lig11l1/11Pil1i Poriqlertt/11. Massa
Pil1ellille Rl1i:ol1latis, Trilic'i Lel'is, Fruclus JI(jllbae, Radi.r Gil1sel1g, Radi.r Aslragali, RlIdix
perda de uma pessoaquerida. Uso de álcool e drogastambém pode levar a distúrbios psíquicos.
Finalmente, doenças prolongadas, doenças genéticas e congênitas podem ser a origem das Polygalae, Sel1lel1 PlaTycllldi. Sel1lel1 Zbphi Spil1osae. Fruclll.l' Schi.l'(f/ulrae. Cortex Cinnal1lol1li.
alterações mentais. Poria, Rhi~ol11(/ Chuanxiol1g. Radi.r Angelicae Sil1el1si.l'.
Quadro clínico. Estasíndrome tem característicapredominantemente Yill.Início incidioso. Olis.: Segundo a MTC. o tipo Dicll1pode. em alguns indivíduos. com o tempo. transfor-
mar-se em Kllal1g (a obstrução de Qi transforma-se em fogo).
a pessoanão gosta de falar. prefere ficar quieta e parada. não expressa suas emoções tàcilmen-
te e guarda tudo para si (introversão). Sente-se triste e chora bastante, muitas vezestem com-
portamento estranho, é supersticiosa. tem hábitos repetitivos. pensamentos persecut<Írios e
teme que alguém a mate. Apresenta diminuição do apetite, lassitude e prefere o escuro. Ocorre
Síndrome Kuang
mais freqUentemcnteem adolescentes e mulheres na menopausa. Etiologia. Alterações emocionais. drogas. álcool. doenças crônicas. doenças congênitas.
É uma síndrome tipicamente Yill e. portanto. observa-se língua pálida com revestimento Síndrome KU{lI1g:ascenção do fogo alterando o Shel1. Afeta o Coração. o Fígado e ainda
tino e pegajoso e um pulso lento, fraco e profundo. a Vesícula Biliar e o Yal1gll1il1g.
Tratamento. Conforme a etiologia, pode-se regularizar o fluxo do Fígado por meio dc Quadro Clínico. É uma síndrome Yemg:observa-se início st:tbito. verborréia. agitação e
Qi; tonificando o Baço. Usa-se pontos dos meridianos do Baço. Reli Moi. Coração, Pcriçárdio, preferência por ambientes claros. A pessoagosta de sair. tem riso fácil, sintomas persecutórios.
pontos S/w dorsais. Pode-se aplicar a moxa. empregando o método de toniticação. mas. diferentemente da síndrome.anterior, não se sente acuada e parte para o ataque. podendo
Pontos sugeridos: B-20. B-18. B-15. VC-12. CS-6. E-40. C-7, PC-6. E-36. ferir e até matar alguém com atitudes violentas.
Por ser uma síndrome Yal1gapresenta o pulso rápido escorregadio superticial e a língua
vermelha com saburra amarelada.
Síndrome Dian Difaenciada em Excesso e Deficiência Tratamento. Limpar o calor. resolver a mucosidade. abrir e limpar os orifícios.
Se a síndrome for de excesso e de calor. usar método de redução e sangria. Pode-se tratar
Dian Tipo Plenitude ou Excesso em dias alternados ou mais espaçada mente. dependendo da gravidade do caso.
Pontos usados: VG-14. VG-26, CS-8. C-8. E-40. VC-12, C-7. F-3. IG-ll.
Obstrução do Qi do Fígado e produção de Illucosidade que se acumula no interiOl:
A etiologia principal que leva à obstrução do Qi e da mucosidade são frustração e excesso
de preocupação, que impedem a circulação do Fígado e prejudicam o Qi do Baço.
Kuang Tipo Plenitude ou Excesso
O quadro clínico mostra depressão. obnubilação mental. indiferença. anorexia, língua Mucosidade-fogo que sobe e obstrui a mentc.
com revestimento pegajoso e pulso tenso e deslizante. O excesso de raiva proporciona hipermividade do Fígado gerando mucosidade e fogo. que
O tratamento consiste em regularizar o nuxo de Qi. dissolvendo a estagnação. a mucosidade afeta também os mcridianos Yal1gll1il1g.levando energia aos membros. provocando excesso dc
e restituindo a consciência. movimentos c sobe obstruindo a mente.
Pontos sugeridos: E-40, F-3. VC-12. VG-ll. VG-20. Clinicamente. observa-se irritabilidade. dores de cabeça. insÔnia. olhar furioso. lace e
Fitoterapia chinesa: para promover o tluxo suave de Qi e eliminar a mucos idade. Rodi.r olhos vermelhos. Comportamento violento. recusa em dormir ou comer. Língua violácea com
Po/yg%e. Rodá Clllnlllloe. Rhi:olllo Acori 7{/farilloll'ii. RhÓIII/(/ Pille/liae. PericarpiulIl Citri revestimento amarelo pegajoso. pulso tenso. largo. deslizante e rápido.
O tratamento consiste em drenar a mucos idade e clarear o fogo.
ReliclI/all/e. Arisaell/a CIIII/Bi/e, Poria. Rhi:oll/u Cyperi. Rodi.r Auck/ulIdiae. Retille/Tu.1
Cilri Rt'fiClllatae. Rudi.r Glycyrrhi;,ae. Rhi:ollla Zillgi/Jeris, Fruc/i(S Auralllii hl1l1lalllrus. Pontos que podem ser utilizados: BP-I. E-44. E-40. 10-7. lD-5. VG-24.
Fitoterapia chinesa: Radi.r Sah'iae Miltiorrhi:ae. FmsTa Ferri. Ari.wenlll CII1I1Bi/C'. Bullius
Fritillurarie Cirrhosae. E.wcarpinlll Citri Rn!JJ'l/IIl. Rhi:r!/l/(/ Acori Talarinol\'ii. Radi.r
Dian Tipo Deficiência ou Vazio Polygalae. Lignlllll Pini Porialerllll1. Cil1l1a!Jaris. Radix A.I'paragi. Rmlix OphiopogrJ//is.
RiIi!i.r Scrophlllariae. Fmcflls Forsythiae. Bolus de Calcullls BOI'i.l. Al1geliCll Sincl/.lis. GentiwwC'
Deficiência do Coração e do Baço. e Alo!'. Poria. R{//l1ulus Ul1cariaC' ('/1111Ul1cis.

A depressão prolongada consome o Sangue e o Qi e impede que o Coração seja nutrido.


Concomitantemente. o Baço lica exaurido.
O quadro é de pesadelos. palpitação. distração. medo. pesar. choro fácil. astenia. anore- Kuang Tipo Deficiência ou Vazio
xia, língua pálida. pulso fraco e tino. Deficiência de Yin por consumo do Fogo
Para tratar é preciso harmonizar o Baço. nutrir o Coração. acalmar a mente e restituir o Qi. ,~ O paciente em estado prolongado de excitação e mania consome o Vil1e também o Qi. A
Pontos sugeridos: E-36. B-20. B-15. B-44. B-49. dcliciência de Yil1.por sua vez. gera calor e fogo.
I'
136 - DISTURBIOS
psíqUIcosN.-\MEDICINA
CHINESA
DISTURBIOS
psíqUIcosEDESARMONIAS
DOSl-WGFU - 1 37

o quadro clínico apresenta-se com irritabilidade e sinais maníacos de menor intensidade.


Nos pontos B-62 e IG-II utiliza-se a "agulha de fogo". uma agulha aquecida que deve ser
excitação que. com o tempo. transforma-se em cansac;o. Rubor mal ar. língua vermelha. pulso pontuada e retirada rapidamente.
ti Iiforme e rápido. Pontu~lr E-6 com a agulha aquecida.
O tratamento consiste em nutrir o Yill. reduzir o fogo. acalmar a mente e estabilizar as Sangrar o ponto HlIi Q/IlIl1.
emoções. Pontos: R-3. B-23. B-15. B-18. C-7. PC-6. F-3. BP-6.
Fitoterapia chinesa: Radi.\' Rchll1l11l/liac. Rcu/i.\' Ophiopogollis. Radi.\' 5c/'IIphll/ariaC'.
Rhi:oll/lI. Rhi:oll/a Coplidis. Call1is Aris(%c!liaC' MWIshllriclIsis. Herha Lopha(heri. MC'dllllll
./lIlIci. Liglllllll Pilli Poriqli:rum. 5elllell Zi:iphi 5pillosaC'. Radi.\' C/YC\Trhi:al'. DistÚrbios Psíquicos e os Zang Fu
Nos casos em que há estase de sangue: Radi.\' AlIgC'/icaC'.Radix PuC'olliaC'RlIbm. 5elllell
PersicaC'. Fios Cart/wlI1i. Rhi:ollla C/IIICl/1.riOllg.Rai/i.\' BlIp/C'lIri. Além das síndromes Dhl/1 KlIlIflg. encontra-se doenças do aparelho psíquico agrupadas
em torno dos temas ansiedade. insônia. depressão e alterações das cinco emoções (raiva. ale-
Ohs.: O tipo KIIWIg é um quadro de fogo de Coração e pode também transformar-se em
IJiw/ se houver. eom o tempo. a obstrução do Qi. gria. tristeza. preocupação. medo), por alteração de Yil1.Yallg. Qi. Sangue e dos Zal1g FII.
Esses distúrbios psíquicos .oeorrem por diversos mecanismos: alteração do Qi correto.
Outros pontos que.podem ser usados nas duas síndromes são os quatro portões e ainda
invasão dos seis fatores perversos externos. ulterução dos sete fatores emocionais. fatores nem
YB-20 para quadros de tontura. R-I e F-3 para alteração do HIIII. que leva a pesadelos e
sonambulismo. e B-ó2. E-6. YC-24. CS-5. YC-I. externos nem internos (alimentação. tadiga. excessos físicos. sexuais. etc.), alteruções da cir-
culação do Qi e do Sangue. desequilíbrio Yil1-YlIlIg.transtornos internos do Fogo e da Mucosi-
dade e. tinalmente. disfunção dos orgãos e vísceras (Zallg FII).

Gui: Fantasmas Internos ou Complexos


As doenças mentais. em MTC. são muitas vezes associadas a um "Clli" interno. ou seja. Yin e Yang
a um f~\I1tasmaou assombração que perturba o psiquismo. O termo ClIi encontra-se no mdical
dos ideogramas de HIIIIe Po. Quando se perde a razão (Yi>.o indivíduo passa a ser comandado o conceitode Yir/ e Yaflg. como já foi mostrado no primeiro capítulo, divide o mundo
pelo Hllll e pelo Po. que se utilizam de mecanismos inconscientes e primitivos para reugir a em dois. com caracterísitc~IS opostas e complementares. Quando o Ytll1gestá em excesso e o
uma determinada situação.
Yifl vazio ou vice-versa. ocorrem desarmonias físicas e psíquicas. Do ponto de vista psíquico
Na linguagem modernu. talvez se possa fazer unu\ analogia entre os ClIi internos e os observa-se:
complexos. pois se alojam na estrutura psíquica e agem como se fossem entidades autônomas.
Yill: passividade, metodismo. inconsciência. anorexia. medo. calma. depressão. crítica,
A pcssou tomada por seus complexos tem atitudes explosivas. incontroladas e quase alheias a imobi!idade.
suu vontade. como se estivesse possuída por um "demônio" ou um Cui.
Yaflg: independência. mania. ambivalência. agressividade. estresse. irritação. compulsão.
ClIi funciona como uma curga energéticu. que está em lugur errado e gera um curto- ansiedade. consciência.
circuito de inf0ll11ações.que não podem ser avaliadas pelurazão (Yi) e são. portanto. ulheiosà
vontade pessoal. ClIi pode se alojar em 111emórias inconscientes que são disparadas com asso-
ciações de idéias ou de imagens.
De um modo geral. os Cui podem tomar conta de qualquer um. principalmente se Cui for Zang Fu
considerado como oposto a 5hC'/1ou consciência. A perda da consciêm;ia (nos seus diversos
níveis) leva o indivíduo ao domínio do ClIi. Quando se trata de Cui. a MTC refere-se a doen- Estudando os distúrbios psíquicos pela ótiea das desarmonias dos ZC/IIgFu. as disfunções
~'as psíquicas gruves. em que há perda importante da consciêlll;ia. São os demônios terríveis principais se dividem em alguns quadros distintos que serão apresentados a seguir. As emoções
que desconectam o homem completumente da realidade e causam os estados psic6ticos. são consideradus fatores internos de adoecimento e podem provocar desarmonia nos Zw/g Fl/.
Sun Si Miao. na dinastia Tang. por volta do ano 600. deixou o legado do uso de pontos levundo à doença. Por outro lado, os Zal1g FII desannônicos geram emoções alterad.ls e distor-
Gui para o tratamento das doenças psíquicas. São treze pontos que só devem ser usados em ção da realidade. Como sempre, um afeta o outro. assim como Yi/1afeta Yclllge vice-versa.
situções extremas e por um acupunturisttl bastante experiente nas funções desses pontos. Dentro das síndromes dos Zallg FII. encontra-se. mais freqUentemente. alterações emo-
A aplicação dos pontos deve seguir u seguinte ordem: YG-26. P-II, BP-I. PC-7. cionais nas desarmonias do Fígado e do Coração.
B-62. YG-16. E-6. YC-24, PC-8. YG-D. YC-I. IG-II. e um ponto na base do freno da Os quadros de insônia costumam ocorrer graças a:
língua U!lIi QlIlIfI).
Nos pontos YG-26. P-II. BP-\. PC-7. YG-16. YC-24. PC-S. YG-23. YC-I, utiliza-se a a) Deticiência do Coração e do Baço.
punção com dispersão. b) Desarmonia entre o Coração e os Rins.
138 - DISTÚRBIOS
psíqUIcosNAMEDICINA
CHINESA
DISTÚRBIOS
pSíqUIcos EDESARMONIAS
DOSlJ.NG FU - 1 39

c) Deficiência de Yil1.levando ao aumento do Yal1gdo Fígado.


d) Deficiência do Qi do Coração. Triol1Ycis IBie lia), FIos BlIddleiae °.fJicil1ali.l'(Mi Mellg HlIa). Radix Scmphlllariae
e) Estase do Qi do Fígado. formando fogo. Nillgpaell.l'is (Xllall Shel1). Semel1 Se.\'lImi IlIdici (Hei Zhi Ma).
f) Formação de mucos idade-calor, prejudicando o Coração c a Vesícula Biliar. b) Para acalmar Yallg: FmCTus GaHlel1iae .Iasmil1oidis (Zhi Zi). Radix GellTi(//we
S('ahrae (Lol1g Dal1 CCIO),Spica Pmllellae (Xia KII Cao). Rhi:.oma Coptidis
Os quadros de irritabilidade. tensão pré-menstrual. depressão ansiosa e ainda as altera- (Hllang Liall), Semen Cassiae (lue Millg Zi). FIos Chry.l'allThemi (./u Hua), /I/(Iigo
ções emocionais do climatério em geral ocorrem por: Nafurali.l' (Qing Dai). Radix 5crlltelloriae (Hual1g Qin), Cortex Moun/a11 Radicis
(Mu DOIl Pi)o
a) Estase do Qi do Fígado.
b) Fogo do Fígado. Fárll/u/a chil1esa: 7ill/l Ma GOII Tellg Yil1 (decocção de Gasrmdia-uncaria).
c) Deficiência do Coração e do Baço.
d) Deficiência do Qi do Coração.
Subida do Fogo do Fígado (gan huo shang yan)

Aumento do Yang do Fígado (gan yang shang kang) Etiologia

Etiologia Emoções como raiva. frustração. lilágoa.


Dieta gordurosa. frituras. álcool e carnes vermelhas.
Emoções como raiva, frustração. mágoa. ressentimento por período prolongado. Invasão de vento e calor externos.
Dieta gordurosa. frituras. Diminuição de Yin.
Desarmonia de outros Zal1gFII.principalmente diminuição do Yin do Rim.

Quadro Clínico
Quadro Clí1lico
o quudro de Fogo do Fígado é mais grave e intenso que o aumento do Yang do Fígado.
O aumento do Yong do Fígado desaloja o HIII1e joga calor para o alto. alterando também Sua sintomatologia é semelhante, porém mais pronunciada.
o Shel1. O calor agita as emoções e dificulta a concentração. gerando dificuldade de foc:u', Encontra-se: agitução. ilTitabilidade. explosões de raiva. insônia, pesadelos. dores nas
concentrar-se e manter-se calmo. Os principais sintomas são a agitação e a insônia. Tem-se costas, zumbidos e até surdez. Alucinações visuais/auditivas. obstipação. urina escura. cefa-
ainda: irritabilidade, pesadelos. sonhos excessivos. zumbidos. vertigens. cefaléias, muitas ve- léia. olhos vermelhos. bocu amarga. g:lrganta seca. dores agudas nas mamas e nos hipocôndrios.
zes, em distensão na região temporal. diminuição de memória. palpitação. olhos ressecados. hematêmcse, hemoptise e epistaxe.
tonturas. dor lombar. membros pesados. Te:.: vermelhu e pIetórica.
Língua: vermelha. com pouco revestimento. Pulso: rápido e tenso.
Pulso: fino. tenso e rápido. Língua: vermelha, principalmente nas bordas. com revestimento amarelo pegajoso.

Tratame1lto Tratamento

Harmonizar o Fígado. diminuir Yal1ge aumentar Yil1. Refrescar e dispersar o fogo do Fígado e sedar o calor da Vesícula Biliar.

ACllplll11l1ra:B-18. B-23. R-3. BP-6. VG-20. VB-44. T-A5. F-3, VB-38. Taiyal1g. Acupulllllra: F-2. F-3. TA-3. TA-S. PC-6. C-7. VB-13. B-18. B-19. VG-20. VB-2.
Erms brasileiras: melissa, peônia. cavalinha. ostra em pó. cabelo de milho. picão. VB-20. VB--+-+.
E/Tas chines'as:
Erl'as brasileiras: ruibarbo. genciana. tanchagem. kiwi. picão. maracujá.
a) Para aumentar Yil1:Radix Rehmmlllille (Shellg Di). Radix Rhell/lIIlInille PH'/HII'illlI En'us chinesas:

(Shll Di). Frllctlls Comi (Scm ZI1/I YII). FrllclIIs Lycii Chillell.l'is (GolI Qi Zi). Radix a) P:U:1 limpar o calor e fogo do Fígado: Fl'llc/lIs GaH/el1iae lasll1inoidis (2hi Zi), R(/(Iix
PlIeol1iae Alho (Boi Slwo). Radix Po/ygolli MulT(flori (He SI/lJII Wu). Carapax Genrianue (LtJ//g DWI Coo). Spicu Pnll1el/ae Vulgari.l' (Xia Ku Cuo). Rhi:,o/lla C°l'/idis
(Huallg Liun). 5ell1ell Ca.uiae (.Iue Ming Zi). FIos Chrysunrl1ell1i(}u Huu),/mliglJ Nalllm/i.i'
i!j\i, i
DISTÚRBIOS
pSíqUIcos EDESARMONIAS
DOSZANGFU - 1 41

140 - DISTL!RBIOS
psíqUICOS
NA~\EDIClNA
CHIXESA

\ Estase do Qi do Fígado (gan qi yu jie)


(Qillg Dai). RadixSCI/lel/ariw! (HI/allg Qill). Corle.\"MOl/IlIall Radici.\' (Dali Pi). Gy{'sil/I/l 1
(Shi Gao). RadixAl1ell/arrhellae(Zl/ll Mil). SI!/III!IICelosiaeArgel1lea(Qillg Xiallg Zi). II Etiologia
b) Par~\ suprimir a hiperatividade do Fígado. usa-se minerais. .:on.:has e fitoterÚpi.:os:
COllcha Haliolidis (Shi lI/I! Millg). COllcllll OSlrae (Mil Li). COllcha Margaril!ft.'/"l/ j Emoçõescomo r.uva.frustração. mÚgoa. ressentimento por longo período. emoções reprimidas.
! Alimentação irregular: dieta gordurosa. friluras.
(Zhel1 ZII MI/). 0.1 D/"l/col1is (LII/Ig GI/). Ca/"l/{'ax Triollyeis (Bie .Ih/!. Plaslrl1l/l
Tt.'swdillis (GI/i 8,/11). Hae/llatilllll/ (Dai Zhe Shi). Magllt.'lil/ll1l (C i Shi). Rall/I/II/.I
Vllcariae C/llII VII eis (GolI Tellg). Rhi::'Ol/la Gaslmdiae (Tial1 Ma). Folil//II A{'oc.mi
Ve/1(,ti (LI/o 81/ Ma). Radix Gellli((/llIt.' Scabrae (LolIg Dali Cao).
Quadro Clíuico
O Fígado é responsável pelo fluxo livre de Qi e, conseqÜentemente. das emoções. Quando
FI;m/llla chillt.'sa: LOl1g Dali Xi" Gall Tal1g (deco.:ção ele R(/(/ix Gellti(///(/e para limpar o ocorre estase do Qi. a pessoa tem predominantemente ÍlTitabilidade com sensação de estar
fogo do Fígado). impedido de realizar algo. Nesse caso. o choro podeajudar a soltar o nó e a pessoa sente-se
aliviada. diferentemente dos quadros de Vazio, em que o choro piora a~ndamais a tristeza.
pois há deticiência de líquidos e Yil/ que se agravam ao .:horar.
Agitação do Vento do Fígado no Interior (gan feng nei dong) Os sintomas da estase de Qi do Fígado são: depressão. ilTitabilidade. melancolia. plenitude e
opressão toní.cica. suspiros. dor e distenção no hipocôndrio e no ventre, menstuações in-egulares,
Etiologia dismenolTéia. tensão pré-mesntrual (TPM). sensação de bola na g;u'ganta. impaciência. alterações
Emoções .:omo raiva. frustração. mágoa. ressentimento por longo período. de humor. Eventualmente. nÚusea. dor epig~ísttica. eructações. gases. Se houver estase de Qi do
Aumento do Yallgdo Fígado. que se transforma em vento. Coração e do Pulmão; aparecerão sintomas como dispnéia. opressão torácjca, confusão mental.
Calor extremo. que se transforma em vento Língua: revestimento lingual delgado e branco e pontos de estase.
Pulso: tenso.
Diminuição do Yill ou do sangue

Tratamento
Quadro Clínico
Drenar o Fígado e desfazer a congestão.
Na agitação do Ventodo Fígado. além do Calor ou Fogo. o.:orre ainda o fator Vento. que
confere instabilidade. mudança rÚpida de atitUde e maior gravidade aos sintomas. Observa-se:
I\C/I(1/1l/t/l/,(/:
B-17. B-18. B-19. F-3. F-14. VB-20. VB-34. E-36. PC-6. BP-6. C-S. VC-17,
mania. .:onvulsões. perda da consciênda. tontura. cet~lléialatejante. tiques. espasmos. fonni-
VB-24, VB-40. P-7. VO-24.
gamentos nos membros. tendência a desmaios. opistótono. trismo.
Erms brasileiras: melissa. açafrão. zcdoÚria. menta. mulungu. agrimônia.
Líllgl/a: vermelha escura. trêmula. tOrta. com revestimento tino/amarelado.
PI/lso: tenso. tilifonne e rápido. intermitente. Erms chinesas: RlIdix Bupleuri (Chai [-{u).Rhi:o/l/a Cyperi ROl/(lldi (Xilll/g Fu). RlIdix
Curculllae (Yu lill). Fructus Citri (Xiang Yual1).Fructus Citri Sarcodactylis (Fo $jlOU),
Fios MII/lle Alhus (Lu E Mei). Fios Rosae R/lgosa" (Mei Cui [-{/Ia).Rhbll1w Liguslici
Tratamento C/wnÚong (C/warl Xiollg). F/'l/cl/(s Meliae Toosendan (Chu(/// Liwz Zi). PericarpiuIII
Alimentar o Yil1.acalmar o Fígado. suprimir o Vento. Citri Reticulata(! Viride (Qing Pi), Rlti::,o1/1aCUrCI/ll/(/eZedoariae (E Zhu).
Fórmulas chinesas:
a) Clwi H/I Sltu GlIn S(//l (pó de Radix 8upleuri. para dispersar o Qi do Fígado).
Acllp/lllll1ra: VB-20. 10-11. 10-4. R-3. BP-6. F-3. F-g, VO-20. VO-16. C-t)o VB-13.
En'as IJrasileiras:menta. angélka. cavalinha. camomila. b) .lia Wei Xia(J YcIOS{/I/ (pó que promove a circulação).
Er\'lls chillesas: Rhi::,o/llaGaslrvdiae Elarae (71((/1Ma), Ramllllls Vllcariae CII/IIVIIeis
(COII Tellg), Frucws Trihu/i Terreslris (Bai li Li), CO/'llUAlltelopis (Lillg Ycmgliao),
CrJ/lclw [-{aliolidis (Shi .Iue Millg), 80mbyx 8a1ry1ica11/sUiallg C((/T). Sell/el1 Cassiae
Deficiência do Yin do Rim (shen yin xu)
Torae (lue Mil1g Zhi). Etiologia
FÓrll/ula chil1esa:
a) Zhel1 Cal1 Xi Fellg Tallg (decocção para acalmar o Vento do Fígado). Doençascrônicas ou agudas graves.
b) Lil/g .Iioo CIJlITel/g TOl/g:P~\r<Icalor extremo produzindo vento (de..:ocção de Comu Uso de medicações ':01110antibióticos. quimioterápicos.
Al/telo(1is e ROlllu/us VI/corioe C/lll/ VI/cis).
142 - DISTÚRBIOS
PSíqUiCOS
NAMEDICINA
CHINESA DISTÚRBIOS
psíqUIcosEDESARMONIAS
DOSlANCfU - 1 43

Deficiência constituciona1. mudanças e ocorre perda de motivação. Ocorre ainda diminuição da memória. tonturas, fra-
Excesso de trabalho e de atividade sexual. queza, envelhecimento precoce em adultos ou retardo psicomotor em crianças, debilidade
física e mental, alterações genéticas. esterilidade, baixa libido. Alteração óssea na criança,
com retardamento do fechamento das epíjises, alopecia, surdez, zumbido. senilidade. perda
Quadro Clínico prematura dos dentes.
Pulso: profundo, fraco, vazio.
o Vaziodo Yindos Rins significaa perda da raiz que dá sustentação à energia.O Yangentão Língua: pode apresentar-se pálida e mole.
nãopodesercontidoc sobe para o alto, acarretando sintomas de calor e alteração d05hen.
Nesses quadros há perda de memória, insônia ou sono irregular, calor nos cinco palmos,
tontura, vertigem, zumbido, diminuição da força de vontade, queda da acuidade visual, dor Tratamento
lombar e nos joelhos, emagrecimento, sede e secura na garganta e língua, febre vespertina,
suor noturno, rubor malar. espermatorréia. diminuição do fluxo menstrual ou amenorréia. Aumentar Qi e reforçar o ling. Melhorar a absorção de Qi para ajudar a nutrir o ling.
Língua: fina, vermelha, com pouco ou nenhum revestimento (língua careca).
Pulso: filif01'lne, fraco, vazio, podendo estar rápido. ACllpllllTllra: VG-4, 8-23. 8-52, YC-4. E-36, BP-6, B-J I. R-7, R-4. VB-13, VG-20.
Erl'as brasileiras: raiz de lótus, cavalinha, castanheira. erva-doce, cuscuta. alfavaca.
Tratamento satirião.
E/Tas chinesas: FmcTII.\'Alpinae Oxyphyl/ae (Yi Zhi Ren). Sellle1l CIISCIITlIe(Tu Si Zi),
Alimentar o Yil1.diminuir o excesso de Yang. Semell ASfragali (51/(/ YU{(//li Li), Semen luglandi.\' Regiae (Hu Tao Ren), Fmctlrs
Schisandrae (Wu Wei Zi), PlacenTll HOlllinis (Zi He Che). Radix Polygoni Mlllr!tlori
ACUpUl1tllra:R-3, R-6, F-8, F-3, 8P-6. VC-4, R-9. B-23. B-52, B-15, Yil1fang. C-7. (He Shou WII), Lignll(// Aquilariae ResinafHIII (Cheng Xiang). Fmcf1ls Psoralae
ErvlIs hrasileiras: peônia. cavalinha. ostra, cana-do-brejo, valeriana. jujuba, sálvia. Cor."i(fiJliae (Bu Gu Zhi), Gedo (Ge lie), Cordvceps (Dong Chong Xia Cao), Selllen
En'lIs chinesas: Tuher Asparagi Conchinchil1ensis (Tial1Mel1Dong), PlaSf/'l/111Tesfudinis Allii Tuberosi (lill Zi).
(Gui BCII1).Radix Rhel11wlI1iae (5heng Di HI/{wg), Radix Rhel11l11aniaePreparata (SllIt FÓrmula chinesa: Tu Si Zi It'an (pílula de semente de cuscuta).
Di Huang). F/'l/ctlls Comi (Shan Zhu Yil). FnU:flls Lycii Chil1ensis (GolI Qi Zi). Radix
Scrophlllariae (Xuan Shen), Frucfus Ligllsfri Lucidi (Nu Zhen Zi), Radix Polygoni
Mulrijlori (He Shou WII). Herba Eclipiae Prosfratae (Han Lian Cao), F/'l/ctlls Ligusfnr Deficiência de Qi do Coração (xin qi xu)
Lucidi (Nu Zhen Zi). .
FÓrmula chinesa: Liu Wei Di Huang Wal1(Pílula de Seis Ervas conterido Rehmanniae). Etiologia

Tristeza, excesso de excitação e irritação. mudança brusca do estado emocional.


Deficiência da Essência (Jing) dos Rins (shen jing bu zu) Vômitos e perdas de líquido por diarréia ou sudorese excessiva.
Hemorragias. doenças crônicas que consomem o Yang.
Etiologia Doenças febris. doenças prolongadas, senilidade.

Hereditariedade. doenças genéticas. deficiência congênita.


Excesso de trabalho e de atividade sexual.
Quadro Clínico
Desarmonia de outros Zang Fu. com profundo consumo de cnergia. levando ao con-
sumo de ling. O vazio do Qi do Coração interfere na alegria e na vivacidade. Os principais sintomas
Desnutrição, doenças crônicas prolongadas, excesso de atividade sexual partos. abortos. são apatia e tristeza. podendo levar ao estado depressivo. Outros sintomas são: taquicardia,
ansiedade, sobressalto e temor. sono, amnésia, cansaço. fala mole. transtornos psíquicos.
dispnéia, angina, palidez, sudorese espontânea.
Quadro Clínico
Te:: pálida e macilenta.
Língua: pálida, revestimento esbranquiçado. rachadura central até a ponta.
Graças ao vazio.dos Rins, o Zhi (força de vontade ou capacidade de realização) torna-se
Pulso: fino, débil. intermitente. vazio.
fraco e a pessoa tem dificuldade de finalizar seus projetos, falta-lhe coragem para fazer
DISTÚRBIOS
psíqUIcos EDESARMONIAS
DOSl<\NGFU - , 45
"44 - DISTÚRBIOS
psiQl!ICOS
1\..1
~\EDIClNA
CHINESA

Acol/ili Pmel'amla (FII Zi). Rhi:oll/(/ Zillgiheris (Gal/ Jial/g), Rall/lIllIs Cilll/(/II/omi (Gai
Tra ta 111
ell to
Zhi). Rhi:oll/a Zil/giheris D.tficil/a!is (Gem Jicll/g).

Tonilicar O Qi do Coração FÚrll/IIIa chinesa: 5hen FII um!!, (Decocção de Ginseng e Aconito),

ACIIl'lIlIlIIm: B-15. YC-I-+. YC-17. C-S. YC-4. YG-20. YC-6. PC-6. C-7.
Er\'(/s hm.l'ileiru.l': anis. sálvia. ginseng. akaçuz. valeriana. maracujá.
Deficiência de Yin do Coração (xin yin xu)
E/1'lIS chillesas: p.U'<\toniticar Qi: Ratlix Gillseng (Reli 5hen). Ratlix Cudollopsis Pilo.l'lIlae
Etiologia
(Dang 5hen). Radix P.I'Clltlostel/aricle (uli Zi 5hen). Rwlix A.I'tmgali (HlIlmg Qi). Rae/i.\'
GlycY/'I"hi:ac UrulclI.I'i.l' (GIIII Cao). Ansiedade. excesso de excitação e irritação. emoções que esgotam o Yin e (J Sangue.
t-i'rn/llla chine.m: VÔmitos. diarréia. patologias febris que geram transpiração que exaurem o Till Ye e o Yin.
a) }~II/g XiII UII/!!, (decocção para nutrir o Coração). Uso de álcool. alimentos gordurosos. condimentados. picantes.
DI Ding Zhi Wall (pílula para acalmar as emoções). Deficiência da produção de Sangue pelo Baço.

Quadro Clínico
Deficiência de Yang do Coração (xill yang xu)
Na deficiência de Yin do Coração ocorre o aumento relativo de Yallg. que agita o Coração
Etiologia e desaloja o 5hen.
Tristeza. excesso de excilação e irritaç~lo. mudança brusca do estado emocional. Observa-se taquicardia. insÔnia. ansiedade. irritabilidade. sonhos excessivos. pesadelos.
VÔmitos c perdas de líquido por diarréia ou sudorese excessiva. incapacidade de relaxar. angústia. descontiança. perda de memória. Shen obnubilado. sudore-
Hcmorragias. doenças crÔnicas que consomem o Yal/g. se noturna. calor nos cinco palmos. boca e garganta secas. vertigens. polução noturna. urina
Doenças febris. doenças prolongadas. senilidade. amarelada. obstipação.
Evolução do quadro do Qi do Coração. Te:: avermelhada (rubor malar).
Línglla: vermelha (principalmente na ponta) na deficiência de YiI1. revestimento tino. seco.
PlIIso: tino. sem força e rápido. intermitente.
Quadro Clíllico

A sintomatologia desse quadro é parecida com o Vazio de Qi. porém acrescida de frio e Tratamento
diticuldade circulatória. que dcmonstram a falta da energia Yang. Os sintomas mais comuns
Alimentar o Sangue e nutrir Yin. estabilizar a mente.
são: taquicardia. ansiedade. sobressalto e temor. sono. amnésia. cansaço. fala mole. transtor-
nDS psíquicos. clispnéia. angina. palidez. sudorese espontftnea e fria. frio nas extremidades.
AClIpllnlllm: B-15. R-3. BP-6. C-6. PC-5. C-7. YC-4. YC-14. YC-15. B-44.
aversão ao frio.
Erm.l' brasileims: ungélica. sÚlvia. jujuba. cavalinha. tlor de lótus.
Te:: pálida e macilenta.
El1'a.l'dÚnesas: para toniticar o Yi/l do Coração: Rae/ix Relll/wnnial! (5heng Di). Col/lI
Línguu: edemaciada. pÚlida ou violácea. revestimento esbranl]uiçado.
PlIIso: lento. tino e fraco. Corii Asi/li (/::Jiao). Radix Ophiopogo/lis JapeJ/{ici(Mai Men Dong). Rhizol/1a PolygOlwri
Odorali (YlI Zhll). Rudix Sall'iae Millio/'rhi:ae (Dul1 Sllen).
Frímlllla chinesa: Tia/l Wan BlI Xin Dtlll (Pílula do Imperador do Céu para toniticar o
Tratamento Coração).

Toniticar o Qi do Coração. aquecer Yang e fazê-Io voltar.


Deficiência de Sangue do Coração (xin xue xu)
AClIpl/llll1m: B-15. YC-14. YC-17. YC-4. YC-8. YG-20. YC-6.
Ern/s bmsi/eims: anis. sálvia. ginseng. alcaçuz. valeriana. erva-cidreira. Etiologia
E/'I'us chinesus: para toniticar Qi: Rae/ix Gi/lsl!ng (Ren Sl1e/l). Rae/ix COe/OIWPSÜPilu.I'lIlae
Ansiedade. excesso de excitação e irritação. emoções que esgotam o Yin e o Sangue.
(Dang She/l). Rae/ix Pselldosle!lariue Helempl1y!lae ('rai Zi She/l). Radix Astragali (HlIUlIg
Hemorragias. pal1o.
Qi). Rudix Glycyrrhbll! Uralen.l'is (GIm Ca(). Para toniticar o Ycmg do Coração: Radix
146 - DISTÚRBIOS
psíqUIcosNAMEDICINA
CHINESA
DISTÚRBIOS
psíqUIcos EDESARMONIAS
DOS Z.WC FU - 1 47

Doenças prolongadas que consomem o Sangue. náuseas, gases, angina, dificuldade de concentração e memória, muitos sonhos. insônia e. em
Alterações na produção do Sangue: dieta inadequada. causando problemas no Baço. casos graves, mania, histeria. psicose. perda de sentidos, esqui7.ofrenia.
Te~: opaca e ligeiramellle avermcihada.
Língl/a: edemaciada com revestimento pegajoso branco.
Quadro Clínico
PI/Iso: deslizante.

o Sangue é o elemento ele nutrição de todo o organismo. Quando deficiente. é incapaz de


nutrir o Coração. Como conseqüência. ocorre taquicardia, insônia. ansiedade. irascibilidade. TI'atamento
sonhos excessivos. pesadelos, incapacidade de relaxar. angústia, desconti:lIlça. perda de me-
mória. Shen obnubilado. vertigens. polução noturna. palidez, formigamentos nos pés e nas Dispersar a mucosidade e aumentar o trànsito e a circulação.
mãos. amenorréia, ciclos menstruais muito espaçados e menstruações curtas. lábios pálidos e
unhas pálidas.
ACl/pu11ll/ra:E-40. TA-S. YG- I I. PC-5, PC-? C-S. C-8. YC-12. E-36. B-20, B-49. YG-26.
Te~: pálida e macilenta.
YC-17, BP-I.
Língua: pálida e ressecada.
En'a.l' hrasileiros: jujuba. sálvi.l. tnnchagem. rúbia da sibéria, tíli,. lágrima-de-nossa-
Pulso: fino.
senhora. cálamo.
Erms cl1inesas: Radix Poligaloe (YI/an Zhi). Cinnabaris (Zhl/ .'lho). Radix Asparagi,
Tratamento Tion D/mg. Rodix Ophiopogonis (Mai Oong). Radix Angelica Sin('/1sis (Dang GI/i).
Gel1timwe. Rhi::,o!lloPinelliac (Bau Xia). Pericarpl//n Ciitri Reticl/lawe (Chen Pi). TI/ber
Alimentar o Sangue e nutrir Yin, estabilizar a mente. Cl/rcl/I//oe (Ytl.li//). Bulblls Lilii (Bai He).
FÓrml/la chinesa:

Acuplll1!ura: B-15, B-20. B-i7, R-3, BP-6. BP-IO. C-6. C-7. PC-6. YC-14, YC-15. a) Doa Ton Tang (e) SI/ He Xic/llg Wal/ (Decocção pnra eliminar a mucos idade combi-
Erms brasileiras: angélica. sálvia. jujuba, cavalinha, peônia. nada com pílula de Styra.r).
b) Zhi Bao D(1/1(pílula especial do Grande Tesouro).
Erpa.\' chinesas: para tonificar o Sangue do Coração: Radix Rhemanniae (Sheng Di
Huang), Radix Rhelllmaniae Preparata (S11lIDi Huang), Radix Angelicae Sinensis (Dang
Gui). Collcl Corii Asini (E Jiao). Arillus Longan (Long rlll7Rou).
Fórmula chinesa: Hiperatividade do Fogodo Coração (xin huo kang sheng)
a) rllllg Xin Tang (decocção para nmrir o Coração).
b) Si Wu 7i:lI7g(decocção de Qumro Substâncias). Etiologia
Emoções intensas e choques emocion,lÍs. ansiedade crônica, preocupação que se transfO!~
mam em fogo.
Mucosidade Obstrui Orifícios do Coração (tan mi xin qiao) Dieta com alimentos quentes. álcool.
Desarmonia de outros Z(/IIg FI/. principalmente do Fígado (Fogo do Fígado).
Etiologia

Ansiedade, excitação, depressão ou qualquer sentimento que leve Üestase de Qi e. poste- Quadro Clínico
riormente. à formação de mucosidade.
Transformação da umidade em mucosidade. o Fogo é o máximo da energia rl/llg e sua presença no Coração é extremamente permis-
Dieta irregular com uso de alimentos gordurosos. crus e álcool. siva. pois desestabiliza o Shen. podendo levar a pessoa a aIOs de loucura e agitação profunda.
Outros sintomas são: angústia. irritabilidade. atitudes destrutivas e violentas, diticuldade
em ficar parado. insônia. excitação emocional e delírio. risos e choro. sensação de calor no
Quadro Clínico peito. alucinações visuais e auditivas. pesadelos. mania. convulsão. angina. cÓlera. crise
hipenensivn, raquicardia. opressào no peito. urina escura. sede. boc.\ seca.
A mucos idade é uma energia tlIrva que tem tendência a obstruir os vasos. a mente e diti- Te~: vermelha.
cultar a circulação de Qi no organismo. Sua presença no Coração ocasiona comportamento Língua: escarlate. com rachaduras e sem revestimento ou com revestimento amarelo.
incoerente e anormal, confusão mental. depressão. convulsões. tontura. taquicardia. vômitos. PI/lso: fone, rápido e escolTegadio.
!
148 - DISTllRBIOS
psíqUIcosNA.\IEDICINA
CHINESA
DISTÚRBIOS
psíqUIcosEDESARMONIAS
DOSlANGFU - 149

Tratamento
E!'\'as chil1esa.I':Radix Coplidis (Huallg Liall). Frucll/s Forswhiae (Liall Qiao). F1'lIcfll.\'
Dispersar o Fogo e acalmar a mente e o Coração. Cardellia (Zhi ZiJ. Caleu!m BOI'is (Niu Hual1g). Radix Rehl11a""iae (5hellg Di Haallg).
Herba Lophalheri (Dali Zhll Ye). Caulis Akebiae (Mu umg J. P!lIl11u!a Ne!lIlI1billis (Lim!
ACupWllura: C-S. C-9. B-15. YG-)..!.. R-3. PC-7. YC-15. IG-4. Se houver Fogo do Fígado XiII). CO/'lex MOl/lllall Rac!iei.l' (Mu Dal1 Pi). Bu!hlls Frilillariae Cirr/lOsue (Bei Mu).
associado. usar: F-2. F-3. B-18. YG-24. YB-13. Fruclus Tricho.\'(/Illhis (Cua Lou). Radix SCllle!!ariae Baica!ellisis (HuaJ/g QiJ/).
FÓrll1u!a chillt'.w:
Erms hrasileiras: lírio. mastruço. pe6uia. mulungu. tília. lúpulo.
a) Wt'1I Dall umg (decocção para a Yesícula Biliar).
EJ"1'as chillesas: Rac!ix Coplidi.ç (Huallg Liall). Frucllls Forsylhiae (Liall Qiao). FruClUS
Can!ellia (Zhi Zi). eu/clI!lIs Bo1'is (Niu HuolIg). Rac!ix Rehmmll1iae (Shellg Di Huullg). b) Ball Xia Bai Z!l1I Tiall Ma UUlg (decocção de Tuber Pille!!ia. Rhi:o/1/a Aflraery!odis
Macmc('p!w!a(' e Casfrodia).
Hl'/'ha Loplllllheri (Dml ZllII YeJ. Cau!is Akehiae (Mu TOllg). P!WIIU!U NelulI1billis (Liall
XiII), Correx MO/mlml Radiâs (Mu DCIIl Pi). Calcilllll1 (HclIl 51111iShi). Herha Lophalheri
Cmcili.I' (De/li Zhu Yt'). Radix Tricho.wl1lhis (Tiall Hua Fel1).
Vazio da Vesícula Bilia.r com DistÚrbio por
FÓrlllula chillesa: Huallg Liall Jie Du ulIlg (decocção de Coplidis para desintoxican.
Mucosidade (dan yu tan rao)
Etiologia
Fogo e Mucosidade Perturbando o Coração(tan huo rao xin)
Alimentação gordurosa,
Etiologia Frustração. ressentimento. raiva e outros sentimentos reprimidos,
Mau funcionamento da Yesícula Biliar.
Emoções intcnsas e choques emocionais. raiva. ansiedade crônica. preocupação que se
Formação de mucos idade por desarmonia do Baço.
transformam em fogo.
Dieta com alimcntos quentes. álcool.
Ataque de fogo externo que queima os tluidos e se transforma em mucosidade. Quadro Clínico

A YesÍClIla Bitiar é responsável pelas decisões e ajuda a sustentar o Fígado na sua função
Quadro Clínico de regulador de Qi. Alter,lções da Yesícula Biliar provocam indecisões e irritabilidade. A sin-
tomatologia é de tontllra, visão embaçada. timidez. perda de coragem e dificuldade de tornar
A junção da mucosidade. que é um fator de obstrução e do Fogo. que é um fator de
iniciativa, insônia, palpitação, irritabilidade. boca amarga. verrigem. zumbido. náusea.
agitação. leva a um quadro extremo de distúrbio do Coração e do Shel1. Aqui se encontram os
Líllgua: pálida nas laterais com revestimento amarelo gorduroso.
quadros de psicose. como já discutido anteriormente. Pulso: deslizante.
Crise maníac,l. delírio. face vermelha. labilidade emocional, fala incoerente, olhos ver-
melhos. febre. insônia. irritabilidade. peito cheio. tosse com catarro espesso. pigarro. tontura.
olhos embaçados. comportamento agressivo e violento. Tratamento
Te:: vermelha.
Líllgua: escarlate. com rachaduras com revestimento amarelo gorduroso. Mover e drenar a mucosidade e tonificar a Yesícula Biliar.
Pulso: forte. rápido e escorregadio.
AClIpulltura: YB-40. YB-34. F-3. B-19. E-36. YC-12. E-40.
Erms brasileiHls: zedoária. valeriana. mlllungu, picão, tília.
Tratamento Erl'lls chillesas: Herba Arrel11isiae Capillaris (YiJ/ ClteJ/ Hao). F/'uctus GUldelliae (2M
Zi), Radix CU/'CIIlIla!(Y/I Jill), Radix 5ellle liariae (HUllllg Qill). Ht'rba Lysill1achiae (Jill
Dispersar ° fogo e acalmar a mente e o Coração.
Qillll Cao), SpOf'(f Lygodii (Hai Jil/ SI/(/), Radix et Rlti:ol/la Rhf'i (Da Huaf/gJ. NCIlrii
Su(t'a.I'(Mallg Xiao). Elldotlte!il/lll Comel/lll Cigeriae Calli (Ji Nei Jill). Call!is Ball/busae
Aeupu11lura: E-40. E-44. B-15. YG-14. C-7. C-S. C-9. PC-8. PC-s. BP-I, YC-15. YB-15. ill ulelliall/ (Zhu Ru).
YG-26. Se houver fogo do Fígado associado. usar: F-2. F-3. B-18. YG-24. YB-13.
FÓrl/lu!a cltillesa: Huallg Lillll Wm DlIIl 7{lIIg (decocção de Cuptidis para a YesícuJa
En'(/.I' hrasi!eiras: lírio. cabelo de milho. mastruço, mulungu. tília. Bilian.
150 - DISTÚRBIOS
psíqUIcosNAMEDICINA
CHINESA
DISTÚRBIOS
psíqUIcost DESARMONIAS
DOSZANG
FU - 151

Quadros Mistos Quadro Clínico

Deficiência do Coraçãoe do Baço (xin pi liang xu) Na deticiência de Sangue do Coraçflo e do Fígado não há nutrição desses dois órgãos.
fundamentais no equilíbrio do Shen e do HIITI.O indivíduo não consegue se relacionar coeren-
Etiologia temente com o mundo, sente-se ameaçado pelas pressões externas e tem reações despropor-
cionais de irritabilidade e sobressalto.
Preocupação, tristeza ou depressão prolongados, que consomem Qi. Observa-se palpitação, estupor. temor. intranqüilidade. pesadelos, tontura, zum-
Excesso de atividade mental e falta de atividade física.
bidos, amnésia. olhos secos. visão turva, nictalopia. entumecimento dos membros.
Hemorragias, doenças crônicas, dieta inadequada. amenorréia,
UngI/li: pÜlida, com pouco revestimento esbranquiçado.
Pulso: fino e fraco.
Quadro Clínico

Como o Coração e o Baço estão vazios, a energia de nutrição e o Sangue também serão
prejudicados. Do ponto de vista mentaL tem-se um quadro de inquietude. ruminação mental. Ti'atamento
pensamentos obsessivos. pensamentos desorganizados e excessivos. Outros sintomas possí-
veis são: palpitação, estupor, amnésia, pesadelos, sonhos excessivos. anorexia. distensão abdo- Alimentar o Yill e o S.lI1gue.
minal, diarréia. fadiga, cansaço, debilidade física, astenia, menstruações escass.\s com fluxo
claro ou amenorréia.
Te:: amarelada. ACllpU11fUra:B-17, B-20, BP-IO. E-36. F-8, BP-6, C-7,
Pulso: fino e fraco. E1'I'a,l'brasileiras: peônia, angélica. cavalinha. açafroa. astr:.ígulo. valeriana.
Erms chinesas: Radix el Rhi:ama Rehmannille Prepara/CI (Shou Di HUllng). Radi.r
Língua: macia. pálida. com revestimento branco.
Angelicae Sinen,l'is (DlIng Glli). Radix Polygoni MIIITif/ori (He Shou Wu), Radix Paeonia
Lactiflarae (Bai Slwo), Cal/a Corii Asini (E Jiao).
Tratamento Fórmula chillesa:
a) Dang Gui BII Xue Tang (decocção de Angelicll Sinellsis para tonilicar o Sangue)
Fortificar o Baço-Pâncreas e o Coraçflo. b) SUWl 2l1o Ren Tang (decocção de jujuba uzeda)

ACllpllntllra: C-7, BP-6 (moxar). B-10 (mox.lr). VC-6. YC-12. E-36, B-15, VG-24.
B-49. B-44. 8-15.

Ervas brasileiras: camomila, cálamo, artemísia, alfavaca, astrágalo. jujuba. ginseng:. Coraçãoe Rins Não Permutam, Não se Comunicam
angélica. gengibre. valeriana, macela.
ou Estão Desarmonizados (xin shen bu jiao)
Erm.I' chine.l'lIs: RadixAlIgelicae Sinensis (Dang Glli). Radi.. Ginseng (Ren Shen). Radi.\'
COdOllOpsis Pi/oslllae (Dang Shen). Rhi:oll1a Atractylodis Macmcep/wlae (Bai 2hu).
Rhi:oll1a Dio.l'coreCle(Shan Yuo). Radi.\' AstragClli (2i Wan). Herha Arfelllisiae Anoll1alae Etiologia
(Liu Ji Nu). Radix Glycyrrhi:ae Uralellsis (Gan Cao). Arillll,l' LOlIgan (úmg Yml Rou), Emoções como ansiedade. tristeza.
Rhi:01l1a Atracty/odi.l' Macmcephalae (Bai 2/1l1). FrucTus 2i:iphi JI/jubae (Da 211o). Doenças crônicas ou agudas de gravidade com febre, uso de antibióticos, quimioter:.ípicos.
Fór1l1ulachinesa: Glli Pi Tang (decocção para tonificar o Baço).
Hemorragias. partos, abortos.
Excesso de trabalho e de atividade sexual.
Desarmonia de Olltros 2ang Fu.
Deficiência de Sangue do Coraçãoe do Fígado (xin gan xue xu)
Etiologia
Quadro ClíllÍ(:O
Doenças crônicas. hemorragia. partos.
Ansiedade. Esse é um quadro de desarmonia do "eixo vertical", a comunicação entre Rins e Co
ração, entre o baixo e o alto. Nesse eixo vertical. o homem encontra a comunicação entn
:~Ij

152 - DISTURBlOS
psíqUIcosM ~IEDIClN,~
CHIt>:ES..\
DISTÚRBIOS
psíqUIcosEDESARMONIAS
DOSlANGFU - 153

as suas sensações \'iscerais referentes 11pdve e seus pensamentos. espiritual idade e Em todos os casos descritos. pode-se recorrer à acupuntura auricular para auxílio do
enlOções no plano do 5frl'l/. no Coração. O homem que não é capaz de conectar seus tratamento. Os pontos mais usados são: Shelllllell. Subcórtex. Occipício. Ponto do "Yalium".
instintos primários e sexuais com suas emoções e ainda com a sua razão e. finalmente.
Ponto do Ápice. Tronco Cerebral. Ponto do Coração. dos Rins e. se necessário, do Fígado e
sua espiritual idade. torn;\-se alheio 11sua natureza íntima e não segue mais um cami- do Baço.
nho confiável. Ele passa a confiar ora na razão. ora nos seus desejos. sem poder juntar
os dois.
Aqui a Água não pode controlar o Fogo que se agita no alto e perturba o 5frl'n. Do
ponto de vista clínico. encontra-se: insônia. agitação. disforia. temor. nervosismo. pal-
pitação por medo. amnésia. vertigens. zumbido. garganta seca. lombalgia. pesadelos.
polução noturna. calor nos cinco pulmos. febre 11tarde. suor notUrno. tonturas. rubor
mal ar. sede. Como o Zfri e o 5frl'n não se comunicam. u pessoa tem ditlculdade para
executar suas intenções e desejos e dispersa suu energi;1 em um estado de ansiedade
constante.
Lingua: I'ina e vermelha. com pouco ou nenhum revestimento.
Pulso: tino e rápido.
--- --~- no-
=.. '-=~
Tratamento

Alimentar o Yil/ do Rim e do Coração. f;lzer descer o Fogo e restabelecer o contato entre
Coração e Rins,

ACtlfll//Ill//'lI:R--k R-23. R-25. YG-:m. C-7. YC-15. BP-6. Yill1ung.B-15. B-23. R-3. YC-.+.
Er\'(ls hrasileims: tlor de lótus. sálvia. peônia. cavalinha. cabelo de milho. valeriana,
En'us cfrinl'sus: Rudi.r Rdll/wnniue (Sfrl'l/g Di Hu(/ugJ, RI1i~on/(/Coptidi.\' (H(/Wlg Liun).
Fructus Comi (SlllIlI Zfru YttJ. Rudix Scrol'/llIlariul' (XUWI SllIm). Colhi Corii Asilli (E
Jiuo). Radix Ol'fri°l'ogol/is (Mui DOlIg). Rw!i.r Sulriul' Miltiorrfri:;ue (D(1/1511l'1/).
F'ôm/lllu chil/l'su:
a) HuulIg LiU/1E Jiuo TlIIlg (decocção de Cuplidis e Curii AsilliiJ.
b) Lill \-VeiDi HIIUlIg \-VUIIcom HllulIg Liun e RUII Gui (pílula de Seis Ervas com
Rl'frlllunnÍi'" adicionar COl'lidi.\' e Cil/llulllmlli).
c) Bui Zi YlIIlgXin Wil/I(pílula de Sl'IIIl'n Biotw! para nutrir o Coração).

Aurículo-acupuntura
Os distúrbios psíquicos são mais bem abordados pelo tratamento sistêmico da MTC.
pois há necessidade de se fazer um diagnóstico das desarmonias dos Zallg Fll e dos oito
princípios. O tratamento utiliza-se da acupunclUm e da filoterapia e. ainda. de uma aborda-
gem da raiz dos problemas. Ou seja. os tlltores que levaram 11desarmonia. Contudo. a aurículo-
acupuntura ~ muito útil se usada em conjunto com os outros tratamentos propostos. Ela é
muito indicada no auxílio da redução da ansiedade. na insônia e, ainda. pode ajudar a esti-
mular os órgãos em desarmonia.
Pontos de Acupuntura 11
no Tratamento dos
Distúrbios Psíquicos

Nas diversas síndromes dos Za/1g FI/, cada quadro ou padrão de desarmonia recebe um
tratamento diverso. com combinações de pontos de acupuntura. Todavia. alguns pontos são
especia1mente indicados para o tratamento dos distúrbios do She/1 e das alterações emocio-
nais. Este capítulo traz os pontos importantes, com os respectivos significados. usados no
tratamento dos distúrbios psíquicos.
Alguns desses pontos como os Bel1 She/1 (pontos dorsais do meridiano da Bexiga
usados para aspectos menlais específicos) só devem ser usados com uma profunda cons-
ciência (e presença) por parte do acupunlUrista. Não se deve supor que é rlÍcil despertar a
vontade de viver (ponto B-52) ou a figura do pai e a capacidade de se expressar (ponto
B-47) em um paciente. se o acupunturista não estiver profundamente coneclado a si mes-
mo e ao outro.
A palavra She/1 é traduzi da como mente ou espírito e. conforme jlÍ discutido. seu signi-
ficado é mais <Ibrangente e difícil de ser traduzido por apenas um ou dois termos. O mesmo
pode acontecer com outros nomes em chinês. Os nomes dos pontos que se verão a seguir
são possíveis interpretações dos termos originais. Alguns ponlos têm em seu nome o
ideograma "She/1" e. por isso. são especialmente indicados no lralamento dos distúrbios
psíquicos. Alguns dos pontos agem diretamente no Shel1: C-7. B-44. R-23. R-25. YB-13.
YG-II. YG-24. YC-8.
Os pO/1tos ql/e atuam /1(/ "agilidade espiritua/" (LingJ ,\'i/O:C-4. R-24. YG-I O.
Pomos que agem /10 Hun: B-47: /10 Po: B-42: /1(1Yi: B-49: e /10 Zhi: B-52,
Outros pontos citados a seguir atuam direta ou indiretamente no Shel1. no Coração e nas
emoções.

Meridiano do Pulmão
KOllg Zui (abertura mlÍxima)
P-6 (meridiano do Pulmão. ponto 6)
Localização: a 7 [.1'1//1
acima da prega do punho no lado radial interno do antebraço. na
linha que conecta os pontos P-5 e P-9,
Características: ponlO Xi (fenda) do meridiano do Pulmão.
PONTOS
DE,.\CUPUNTURA
NOIRATt\MENlODOSDISTÚRBIOS
psíqUIcos - 157
156 - DISIl!RBIOS
psíqUIcosN.\,\\ElJICINA
CHINESA

Características: harmoniza o Estômago e o Intestino, acalma o espírito.


Indicações: libera emoções como tristeza. preocupação e pesar. diminui tosse e irritabili-
dade da garganta. Indicações: efeito sedativo em doenças psíquicas e psicossomáticas, usado para proble-
mas gástricos.
Lie Que (seqÜência interrompida)
RI/a ROI/ Mell (porta das carnes)
P-7 (meridiano cio Pulmão. ponto 7)
E-24 (meridiano do Estômago, ponto 24)
Localização: localizado na origem do processo estiJóide do rádio a 1.5 (SIl/1proximalmente
Localização: localizado a I (.\WI acima do umbigo e 2 (sllIllateralmente à linha mediana ventral.
à prega do punho. lateralmente à artéria radial. entre os tendões dos músculos braquiorradial e
abdutor longo do polegar. Características: diminui o calor do Yangllling. acalma o Shen.

Características: ponto Lo (conexão). ponto de abertura do Vaso-Concepção ou RCIlMai. Indicações: depressão e mania. crises psicóticas. dor gástrica, vômitos.
estimula a descida e a dispersão do Qi do Pulmão, abre o peito. solta a tensão. assenta o Po e
Fellg LOlIg (saliência protuberante ou abundante)
restringe-o ao peito. abre o nariz. circula o Wei Qi. estimula a extroversão.
E-40 (meridiano do Estôri1ago, ponto 40)
Indicações: libera emoÇões como tristeza. preocupação e pesar. usado em pessoas que
Localização: localiza-se a 8 (Sll/I proximalmente il proeminência do maléolo lateral. I
guardam as emoções. É usado, ainda. em resfriados. tosse. crise asmática, dores de dente e
(slIn lateralmente ao ponto E-38.
de garganta.
Características: drcna a mucosidade e a umidade. diminui o calor. abre os orifícios da
Tai Yuall (grande abismo) mente. ponto Lu (conexão).
P-9 (meridiano do Pulmão, ponto 9) Indicações: confusão mental. pensamentos obsessivos e repetitivos. diticuldade de con-
centração. ansiedade. sensação de nó no estômago, episódios de mania ou de depressão, dor
Localização: localizado na porção terminal da prega inferior do punho, lateral à artéria
radial. entre os tendões cios músculos braquiorradial e abdutor longo do polegar. de cabeça. vômitos, obstipação, edema, tosse com cataITO.

Características: ponto S/1/((corrente). ponto Terra do meridiano do Pulmão. ponto fonte. Nei Tillg (jardim interno)
circula o Wei Qi. Não é um ponto comumente usado nos problemas mentais e emocionais.
E-44 (meridiano do Estômago, ponto 44)
Entretanto. estimula a introversão e a introspecção.
Localização: situa-se no canto da pele interdigital entre o segundo e o terceiro dedos do
Indicações: tosse. asma. hemoptise. dor no punho e antebraço. dor no peito. Usado em pé, na divisão entre as peles clara e escura.
bronquites e pneumonias.
Características: ponto Água do meridiano do Estômago e ponto long (riacho), drena a
mucos idade-fogo. clareia o calor. promove a digestão e elimina o vento da face. abre os orit'í-
Meridiano do Intestino Grosso cios da mente.

Qu Chi (piscina da curva) Indicações: confusão mental, psicose, munia, pensamentos obsessivos e repetitivos e di-
ficuldade de concentração. ansiedade, insônia e. ainda, dor de dente, dor na tace. epigastralgia.
IG-II (meridiano do Intestino Grosso. ponto 11)
regurgiwção ácida, membros frios. distensão abdominal. diarréia, disenteria. obstipação, doen-
Localização: com o cotovelo em ângulo de 90°. localiza-se entre a prega lateral cubital e ças febris e dor no dorso do pé.
o epicôndilo lateral do úmero.
Características: ponto He (mar), expeJe o Vento. diminui a náusea. clareia o Calor. alivia
dores. diminui o edema. Meridiano do Baço-Pâncreas
Indicações: problemas psicológicos ou psicossomáticos. urticária. dor na região do coto- Yill Bai (bmnco oculto)
velo e braço, hipertônus. BP-I (meridiano do Baço-Pâncreas, ponto I)
Localização: situa-se a O, I tsLl/1proximalmente ao ângulo medial da unha do hálux.
Meridiano do Estômago Características: ponto Ting (poÇO)e ponto Madeira do meridiano do Baço. roltalece o Baço,
Tai Yi (unidade suprema) regula o Sangue e acalma o Shen. Usado em quadros de Plenitude, diminui a estase do Sangue.
Indicações: ansiedade. agitação. excesso de pensamentos. depressão ansiosa, psicose
E-23 (meridiano do Estômago, ponto 23)
muníaco-depressiva. pesadelos, convulsões, sangramentos como hematÜria. metrorrugiu,
Localização: localizado a 2 (Sll/l acima do umbigo e 2 (.1'1111
latentlmente à linhu me- distensão ubdominal.
dianu ventral.
158 - DISTURBIOS
PSIQUICOS
NAMEDICINA
CHINESA
PONTOSDEACUPUNTURA
NO TRATAMENTO
DOSDISTÚRBIOS
psíQUICOS - 1 59

San Yin Jiao (ponto de encontro dos três Yin) Yin Xi (acúmulo ou fenda do Yin)
BP-6 (meridiano do Baço-Pâncreas. ponto 6)
C-6 (meridiano do Coração. ponto 6)
Localização: situa-se a 3 fS11/1proximalmente à proeminência do maléolo medial, dorsal Localização: situa-se a 0.5 Isun proximalmente à prega distal do punho no lado radial
à margem medial da tíbia.
(lateral) do tendão do músculo tl~or ulnar do carpa.
Características: tonifica o Sangue e o Yin. regula o tluxo do Qi do Fígado, diminui a Características: ponto Xi (fenda) do meridiano do Coração. nutre o Yin do Coração, clareia o
umidade. ajuda as menstruações, diminui a estase do Sanguc, acalma oShen. calor. diminui a sudorese, acalma a mente. Usado em quadros de deficiência de Yin e fogo vazio.
Indicações: além das inúmeras funções nas patologias femininas (dismenorréia, hemor- Indicações: insônia, inquietude. calor noturno. sudorese noturna. angina. taquicardia.
ragias uterinas. infertilidade). este ponto ajuda a diminuir a irritabilidade. a tensão pré-mens- epistaxe. hematêmese. perda da voz.
trual. os estados de ansiedadc e insônia por diminuição do Yin e do Sangue e. ainda, é usado
para distensões abdominais, diarréias. menstruações irregulares. leucorréias, impotência. Shen Mell (porta do cspírito)
prolapso do útero, espermatorréia. alterações motoras dos membros inferiores.
C-7 (meridiano do Coração. ponto 7)
Localização: situa-se na porção ulnar distal da prega distal do punho. na depressão entre
Meridiano do Coração o lado radial do tendão do músculo tlexor ulnal' do carpo. na borda proximal do osso pisiforme.
Características: ponto fonte. ponto S/lU (cOlTente). Tonifica o Yin do Coração, acalma o
Shoo Boi (mar do Sho().\'in) Shen. abre os orifícios. Equilihra a sexualidade, acumula encrgia do Coração. Este ponto pode
C3 (meridiano do Coração. ponto 3) ser geralmente usado em quadros de dellciência de Qi. Yin e Sangue do Coração.
Localização: está no meio do caminho da porção distal medial da prega cubital e do Indicações: insônia. palpitações. amnésia. mania. depressão. demência. epilepsia. irrita-
epicôndilo medial do límero (com o cotovelo fiexionado). bilidade. angina. dor no peito e no hipocôndrio.
Características: ponto He (mar). ponto Água do mcridiano do Coração, acalma Shen.
clareia o calor. removc obstruções do meridiano. Usado em quadros de calor do Coração Shao FII (local de reunião ou palácio do S/lUoyin)
(Plenitude ou Vazio), também pode ser empregado em quadros de síndrome Bi do Tórax. C-8 (meridiano tio Coração. ponto 8)
Indicações: mania, epilepsia. convulsões. angina e coronariopatias. dor no membro Localização: localizado na palma da mão entre o quarto e quinto mctacarpos. Quando a
superior, na axila e no hipocôndrio. mão está fechada jica na ponta do dedo mínimo.
Características: ponto fong (riacho), usado em quadros de Plenitude por fogo ou
Ling Doo (o caminho da espiritualidade. ou a via da mente)
mucositlade no Coração. ponto do Fogo do meridiano do Coração.
C-4 (meridiano do Coração. ponto 4)
Indicações: mania, agit,lção. insônia. ansiedade. psicose, angina. disúria. dor na genitália
Localização: situa-se a 1.5 fSlln proximallllente ~lprega distal do punho no lado radial externa. enurese notlU"na.
(lateral) do tendão do músculo tlexor ulnar do carpo.
Características: remove obstruções do Illeridiano do Coração. ponto Metal do meridi,mo Shao C/lOllg (impulso do Sh(/(Jyin)
do Coração. ponto Jing (rio)
C-9 (meridiano do Coração. ponto 9)
Indicações: mania. disartria. angina. neuralgia. Localização: situa-se a O.lls/ln proximal e lateralmente ao canto radial da unha tio dedo
míni mo.
Tong Li (relação ou comunicação interiOr)
Características: ponto Ting (poço>. ponto Madeira do meridiano do Coração. ponto usa-
C-5 (meridiano do Coração, ponto 5)
do em quadros de Plenitude principalmente por Fogo no Coração. pode também ser usado em
Localização: situa-se a I 1.1'1111proximalmente à prega distal do punho no lado radial quadros de Vento. ponto que restabelece li consciência.
(lateral) do tendão do músculo tlexor ulnar do carpo. Indicações: m.lI1ia. agitação. insôni,l. ansietlade. perda dos sentidos. angina. tlor no peito
Características: ponto Lo. tonifica o Qi do Coração. bendicia a Bexiga. acalma o e no hipocôndrio. febre. desânimo.
Shen. ajuda em dificuldades de relacionarmcnto. medo dc outras pessoas ou medo de esta-
belecer vínculos afetivos. Pode. ainda. ser usado em quadros de mucosidade e Illucosidade-
fogo do Coração. Meridiano do Intestino Delgado
Indicações: afasia. mcmória ruim. agitação. insônia, medo. ansiedade. quadros urinários BOII Xi (corrente ou poço traseiro)
(via II1Iestino Delgado e Bexiga). palpita(,:ão. dor no punho e no braço. ID-3 (meridiano do Intestino Delgado. ponto:;)
11;,
~
160 - DIST(IRBIUS
psíqUIcosNA,\IEI)I(lN~CHINESA
PONTOS
DEACUPUNTURA
NOTRATAMENTO
DOSDISTÚRBIOS
psíqUIcos - 161

Localização: com a mão levémcnteaberta e solta. situa-sena porção ulnar da fenda proxi-
mal da quinta articulação metacarpotulangeana. na linha di,'istiria entre as peles escura e dara. Características: ponto SIIlI dnrsal do Coração (assentimento). pode tonificar ou disper-
sar o Qi do Coração. acalma o Shell. clareia o calor. estimula o cérebro. nutre e revigora o
Características: ponto SllIIlcorrente). ponto de confluência do Vaso-Governador. ponto
Sangue. tonitica o Coração. Pode ser usado em várias desarmonias do Coração como quadros
Madeira domeridiano do Intestino Delgado. mclhora a umid;lde. expele vento externo. elimi- de deticiência e de Plenitude.
na vcnto interno do Vaso-Governador. clarcia o SIil'1Ie melhora o Zlii.
Indicações: agitação. insônia. ansiedade. depressão. palpitações, angina. asma. dor abdo-
Indicações: usado em quadros de dili<.:uldade de julgamento e de iniciativa. em quadros
minal. sensação de plenitude torácica. epilepsia. sudorese noturna, diminuição da memória.
de mania ou depressão. epilepsia. dor de cabeç;l. dor na nuca c lombalgia. zumbido e surdez.
Ge Sll/I (assentimento do diafragma)
Yal/g Gil (vale do ~(lIIg) B-17 (meridiano da Bexiga. ponto 17)
10-5 (meridiano cio Intestino Delg.ldo. ponto 5) Localização: situa-se no nível da depressão inferior do processo espinhoso da sétima
Localização: siwa-se na depressão distal do processo estilóide. no nível da porção ulnar vértebra torácica. a 1.5 tstl11lateralmente à linha medial dorsal.
tinal da prega distal do punho. Características: ponto SI1II.dorsal do diafragma (assentimento). relaxa o diafragma, toni-
Características: punto .Iillg (rio). ponto Fogo do meridiano do Intestino Delgado. clareia tica o Qi e o Sangue. clareia o calor, acalma o Shell. nutre e revigora o Sangue, abre o peito,
pacitica o Qi do Estômago.
a mente. ajuda a eliminar a umidade-calO!:
Indicações: ditieuldade de discriminar e tomm' de<.:isões.psicose maníaco-depressiva. visão Indicações: alivia a angústia. pensamentos obsessivos e sentimento de culpa. tontura. for-
embaçada. cet~lléia. zumbido. surdez, dor no punho. doenças febris, dor e rigidez no pescoço. l11ig;ullentos. insônia. depressão, vômitos. soluço. asma. tosse. hematêmese, sudorese noturna.

Po HI/ (porta do Po, ou porta da alma corporal)


Zhi Zhellg (ramo do meridiano principal: Coração)
B-42 (meridiano da Bexiga, ponto 42)
ID-7 (meridiano do Intestino Delgado. ponto 7)
Localização: situa-se no nível da depressão inferior do processo espinhoso da terceira
Localização: situa-se no aspecto lateral do antebraço. a 5 f.HI/Iproximalmente à prega vértebra torácica, a 3 fSlIIl lateralmente à linha media! dorsal.
dorsal do punho na linha que conecta os pontos 10-5 e 10-8.
Características: descende O Qi do Pulmão, nutre e regula Qi, ancora o Po no Pulmão.
Características: ponto Lo (conexão). remove as obstruções do meridiano e acalma o Indicações: reforça a sensibilidade proprioceptiva. os limites corporais. a individualida-
Shell. dispersa os sete sentimentos (cólera. inquietude. medo. tristew. temor. pesar. riso) que.
de. ajuda nos processos de separação, diminui a tristeza, o pesar ou sentimento prolongiJdo
em excesso. perturbam o Sl1ell. coneeta-se ao meridiano do Coração.
que dispersa Qi. Ajuda no papel da mãe (maternagem). pode ser usado para tosse. asma,
Indicações: dor no cotovelo e em todo o trajeto do meridi'lllO. acalma e pode ser usado dorsalgia, dor na nuca e na escápula.
em quadros de ansiedade e irritabilidade.
Shell Tallg (palácio do espírito)
Xiao Hai (pequeno mar. ou mar do Intestino Delgado) B-44 (meridiano da Bexiga, ponto 44)
10-8 (meridiano do Intestino Delgado. ponto 8)
Localização: situa-se no nível da depressão inferior do processo espinhoso da quinta
Localização: situa-se no cotovelo junto ao sulco do nervo ulnar. entre o oléerano e o vértebra torácica, 3 fSltll lateralmente à linha medial dorsal.
epic6ndilo medial do lImero
Características: acalma o Shell, resolve problermls emocionais ligados ao Coração.
Características: ponto He (mar). remove as obstruções do meridiano. acalma o Shell. Indicações: ansiedade, insônia e depressão, doenças cardíacas. desOl~anização do pensa-
elimina o calor do Coração, mento.lJgitação. neurose, palpitações. bronquite, plenitude torácica pela subida de Qi.
Indicações: ansiedade e irl'itabilidade. problemas psíquicos. epilepsia. convulsões. dor
no cotovelo e em todo o trajeto do meridiano. HUII Mell (porta do HUI/. ou porta da ulma etérea)
8-47 (meridiano da Bexiga. ponto 47)
Localização: situa-se no nível da depressão inferior do processo espinhoso da nona vér-
Meridiano da Bexiga tebra toráciea. 3 f,\'lI/llateralmente à linha medial dorsal.

XiII Shl/ (assentimento do Coração) Características: enraíza o HI/I/ (ancora o HI/Il no Fígado). regula o Qi do Fígado. Usado
em problemas emocionais ligados ao Fígado. age no movimento de expressão do Shell.
B-15 (meridiano da Bexiga. ponto 15)
Localização: situa-se no nível da depressão inferior do processo espinhoso da quinta Indicações: estimula a expressão de si mesmo. a exteriorização dos sentimentos, a
vértebra torácica. a 1.51.\'//11 lateralmente 11linha medial dorsal. criutividade e a imaginação. Pode ser usado para depressão, frustração, ressentimento.
l'Úlera. raiva. animosidade. problemas com a figura paterna ou autoridade. pesadelos,
162 - DISTÚRBIOS
psíqUIcosNAMEDICINA
CHINESA
PONTOS
DEACUPUI\ITURA
NOTRATAMENTO
DOSDISTÚRBIOS
psíqUIcos - 163

sonambulismo. dificuldade de pianejar e decidir, timidez, dorsalgia. vômitos, sensação de Indicações: usado em depressões, pois ele levanta o Shell principalmente em quadros de
plenitude torácica.
deticiência dos Rins. Conecta-se ainda com o meridiano da Bexiga e. por isso. pode ser usado
em dores crônicas nas costas. E ainda: retenção urinária. demência. enurese nOlLlrna. asma.
fi She (residência do Yi.ou morada do pensamento) obstipação. dor no calcâneo.
B-49 (meridiano da Bexiga. ponto 49)
Zhao Hai (mar brilhante)
Localização: situa-se no nível da depressão inferior do processo espinhoso da décima
primeira vértebra torácica. 3 I.flm lateralmente à linha media! dorsal. R-6 (meridiano do Rim, ponto 6)
Localização: na depressão inferior na borda inferior do maléolo media!. distal ao tendão
Características: tonifica o Baço. estimula a concentração e a memória, facilita a capaci-
dade intelectual, ajusta a imagem corporal. do músculo tibi.11postcrior.
Características: nutre YiIJ.acalma o Shell. abre o peito. esfria o Sangue. Ponto de abertu-
Indicações: diminui os pensamentos obsessivos e a dificuldade de concentração, mobiliza a
ra de Yil1Qia() Moi. melhora o Til1Ye.beneficia o útero.
memória e a capacidade de abstração. Usado ainda em quadros de diarréia. borborigmo. \umi-
tos. distensão abdominal e, finalmente, pode auxiliar em casos de anorexia nervosa e buli mia. Indicações: amenorréia. narcolepsia. fadiga. hipersônia. ansiedade. garganta seca, faringite
crônica. retenção urin.íria. epilepsia. prolapso do útero. leucoITéia. dismenorréia.
Zhi Slzi (poço do Zhi, poço da força de vontade)
Zlzll BiTl (casa para o convida.do)
B-52 (meridiano da Bexig.l. ponto 52)
R-9 (mcridiano do Rim. ponto 9)
Localização: situa-se no nível da depressão inferior do processo espinhoso da segunda proximalmente ao R-3. na linha que conecta os pontos R-3 e R-I O.
Localização: 5 1.1'1/11
vértebra lombar. 3 1.1'/111iUteralmenteà iinha medial dorsal.
Características: tonitica o Yil1do Rim. abre o peito. regula Yill Wei Moi. acalma o Shell.
Características: melhora o Zhi (vontade de viver). tonitiea os Rins e as costas.
ajuda a harmonizar o Coração e o Rim
Indicações: depressão acompanhada de astenia e falta de vontade. aumenta a determina- Indicações: usado em quadros de ansiedade. palpitações. sensação de t~\ltade ar. angús-
ção. a perseverança e a força de vontade. Pode ainda ser usado para disúria. espermatorréia. tia. agitação e insônia por deficiência do Yill do Rim. psicose maníaco-depressiva. alterações
impotência. lombalgia. edema de membros inferiores. dores no joelho. mentais. hérnias. vômitos. dor na perna.

Shell Fellg (selo do Shell. ou selo divino)


Meridiano do Rim R-23 (meridiano do Rim. ponto 23)

YUllg Qllall (fonte borbulhante) Localização: no quarto EIC (espaço intercostal). 21.1"1/11
lateralmente à linha mediana.
Características: ponto que comunica o Coração e o Rim. circula a estase de Sangue do Coração.
R-I (meridiano do Rim. ponto I)
Indicações: pleurite. mastite. neuralgia interL'osta!. tosse. asma. distensão do abdome e
Localização: com a planta do pé flexionada. na depressão formada pela parte anterior da hipocôndrio. vômitos.
sola. a aproximadamente um terço da distância ântero-posterior da sola. entre o segundo e o Oh.l".:Não agulhar profundamente.
tercei ro met<ltarsos.

Características: ponto Ting (poço). ponto Madeira do meridiano do Rim. ponto de sedação. LiTlg XII (terra dos espíritos. campo santo)
tonifica YiI1.clareia calor. acalma o Shel1.diminui os desejos incolllroláveis. clareia a mente. R-24 (mcridiano do Rim. ponto 24)
restitui a consciência. Deve ser usado em quadros de Plenitude. pois drena Qi.
Localização:no terceiroEle. 2 1.1"1111
lateralmente ;\ linha mediana.
Indicações: epilepsia. agitação. psicose. mania. perda dos sentidos. convulsão infantil. Características: ponto de reunião do Cfumg Moi.
cefaiéia e visão embaçada.
Indicações: anorexia. opressão e plenitude torácicas. mastite. asma. tOsse.
Da ZllOl/g (grande salto - refere-se ao calc:ineo) Oh.L Não agulhar profundamente.

R.4 (meridiano do Rim. ponto 4) SlzeTl Callg (receptação do Shell ou depósito do espírito)
Localização: 0.5 1.1'/1/1distal e dorsalmente.lO ponto R-3. no aspecto interno do tendão de R-25 (meridiano do Rim. ponto 25)
Aquiles. posterior e inferior ao maléolo medial.
Localização: no segundo EIC: 2 1.1"1111
lateralmente à linha mediana.
Características: ponto Li) (conexão). faz o She/1 "subir". fortalece as costas. diminui Características: ponto que trata alterações do Coração. Usado em quadros de deficiência
quadros de tristeza e astenia. abre possibilidades e exterioriza Qi. do Rim. quadros em que o Rim não recebe Qi. quadros de desalmonia entre o Coração c o Rim.

,,",
164 - DISTURBIOS
psiQulcosN..\,\iEDIClNA
CHINESA PONTOS
DE,\CUPUNTURt\
NOTRATAMENTO
DOSDISTÚRBIOS
psíqUIcos - 165

Indicações: inqui.:tude. expectorações. tosse. anorexia. asma. tosse. dor no peito. võmitos. Características: ponto Fogo do meridiano do Pericárdio. acalma o Shell. Usado princi-
palmente para clarear o calor. principalmente em quadros de Plenitude por fogo no Coração.
01>.1'.:N~o agulhar profundament.:.
ponto IOllg (riacho).
Indicações: psicose maníaco-depressiva. crise histérica. cólera. agitação mental. delírio
Meridiano do Pericárdio (Circulação-sexo) e. ainda. glossite e halitose. febre alta e delirilllll. angina. vômitos e náusea.

Jiall Shi (mensageiro intermediário)


I'C-5 (meridianodo Pericárdio. ponto 5)
Meridiano da Vesícula Biliar
Localização: :I 1.1'1111
proximalmente à prega distal do punho. na linha que conecta os Bell Shell (raiz do espírito. espírito fundamental)
pontos PC-:I e PC-7. entre os tendões dos músculos tlexor radial do carpo e palmar longo. VB-13 (meridiano da Vesíeula Biliar. ponto 13)
Características: acalma o Shell e o HIIII. removc a cstase de Qi e a estase do Qi do Fígado Localização: situa-se a 0.5 (.1'1111
da linha ideal anterior de implantação do cabelo. :I tSUII
causado por alterações emocionais como frustraç~o e raiva. elimina a mucosidade no Cora- laterulmente à linha mediana'crflnio (ao VG-24).
ç~o. abre os orifícios elo Coraç~o. regula Qi. abre o peito. limpa o calor. É o ponto Jil1g (rio) e Car'acterísticas: ponto do Yallg Wei Moi. l~uda na passagem de Qi pela BaiTeira Superior
o ponto Metal do meridiano do Pcridrdio. é o ponto ele encontro dos três Yil1do braço. (nuca e occipício). acalma o Slrell. reúne essência para o mar da medula. regula o HUI1.
Indicações: depressão. psicose. esquizofrenia. epilepsia. tensão pré-menstrual. vômitos. Indicações: paranóia. esquimt'renia. vertigem. dores cervicais e torácicas. seqlielas de
doenças febris. hemiplegia, vertigem. enxaqueca. náusea. soluços. hiperêmese gravídica. AVC. convulsões infantis. eefaléia. visão embaçada. epilepsia.
gastrite. pericardite. miocardite.
TOIlLill Qi (regula as lágrimas)
Nei Guall (passagem interior) VB-IS (meridiano da VesÍcula Biliar. ponto 15)
PC-6 (meridiano do Pericárdio. ponto 6) Localização: dirctamente acima da pupila. 0.5 t.\'lU!da linha ideal anterior de implantação
Localização: 2 ISlIlI laterais proximalmente ~Iprega do punho, na linha que conecta os do cabelo. no meio, entre os pontos VG-24 e E-8.
pontos PC-:I e PC-7 entre os tendc)es dos músculos tlexor radial do carpa e palmar longo. Características: acalma o Shell e regula o Ht/11e as emoções. ponto de Yallg Wei Moi,
Características:
ponto Lo (conex~o) do meridiano do Peridrdio. ponto de contluência do ponto de encontro da Bexiga e da Vesícula Biliar.
Yill WeiMoi. acalma o Shl!ll.rcmove a estase de Qi e a estase do Qi do Fígado. abre a mente. Indicações: ajuda na labilidade emocional e pensamentos obsessivos. epilepsia. obstru-
regula o Qi e o Sangue. regulao Triplo Aquecedor. harmonizao Estômago, abre o peito. ç~o nasal. cet~lléia. lacrimejamento.
Indicações: ansiedade (por qualquer uma das desarmonias do Coraç~o). insônia. angina.
Zlzellg Yillg (nutrição vertical)
llIquicardia. tens~o pré-menstrual. vômitos, epilepsia. doenças febris. hCl11iplegia. vertigem.
enxaqueca. náusea. soluços. hiperêmese gravídica. gastrite. VB-17 (meridiano da VesÍCula Biliar. ponto 17)
Localização: situa-se a 2.5 1st/li da linha ideal anterior de implantação do cabelo, 2.25
Da Ling (grandc monte ou at.:rro) laterulmente Ülinha
1.1'1111 medianado crflnio, na linha que conecla os pontos VB-I5 e VB-20.
PC-7 (mcridiano do Pericárdio. ponto 7) Características: tonitica a Vesícula Biliar, ajuda a circulação do Qi. melhoru a visão
Localização: no meio da prega do punho. entrc os tendões dos músculos nexor radial do Indicações: por melhorar a visão e dar sustentação à posição correta. este ponto ajuda a
carpo e palmar longo. dar suporte ao psiquismo (como uma coluna) e pode ser usado em quadros de medo e síndrol1le
Características: ponto YIIOI1(fonte) do meridiano do Pericárdio, ponto SlllI, limpa o ca- do pflnico. Ajuda na depressão e melhora a concentração. dor de dente. visão embaçada. cefaléia.
lor. acalma o Shell. Usado principalmente em quadros de Plenitude e mucos idade no Coraç~o
Chel/g Lillg (suporte do espírito)
Indicações: psicose maníaco-depressiva. insônia. ungina. taquicardia. vômitos. dor no
VB-18 (meridiano da Vesícula Biliar. ponto 18)
hipocôndrio e no peito. epigastrulgia e dor no punho.
Localização: sitUa-se a 4 t.\'1II1da linha ideal anterior de implantação do cabelo. a 2.25
Lao GOlIg (palácio do trabalho) ISIII!lateralmente à linha mediana do crflnio. na linha que coneCll1 os pontos VB-15 e VB-20.
I'C-8 (meridiano do Pericárdio. ponto 8) Características: regula o HUII e o Po. ponto do Yallg Wei Moi.
Localização: na palma da mflO. entre o segundo e o terceiro metacarpos. onde o dedo Indicações: diminui pensamentos obsessivos. cefaléia. dor nos olhos. epistaxe, vertigem.
médio encosta quando a mão está fechada em punho (punho cerrado). obstrução nasal. demência.
1ú6 - DISTÚRBIOS
pSiQulCOSNA MEDICINACHINESA PONTOSDEACUPUNTURA
NO TRATAMENTO
DOSDISTÚRBIOS
PSIQUICOS - 1b 7

Zlze }i/I (junção dos cabelos)


Meridiano do Fígado
VB-23 (meridiano da Vesícula Biliar, ponto 23)
Localização: localizado a I lS1/1Iventralmente ao ponto VB-22. no quarto Ele. a 41sI/11na Tai Clzong (local importante, grande)
linha lateral do mamilo.
F-3 (meridiano do Fígado. ponto 3)
Características: ponto de união com a Bexiga, conecta o Shan Yang ao Tai Yallg fa~endo Localização: no dorso do pé no sulco entre o primeiro e o segundo metatarsos. 1,5 Tst/ll
o Qi fluir do primeiro para o segundo. tornado a energia superficial. posteriormente ao ponto F-2.
Indicações: ansiedade, dispnéia suspirosa. verborragia, relaxa os membros. diminui as Características: ponto fonte. ponto Slw (corrente). acalma o Shen. ponto Terra do
náuseas, neuralgia intercostal, asma.
meridiano do Fígado, diminui o YC/IIgdo Fígado. clarei~1o vento interno, promove o fluxo livre
Ri Ylle (sol e lua) de Qi, nutre o Yill e o Sangue do Fígado, acalma a mente. principalmente quando usado junta-
mente com IG-4 (Hegll). estabiliza o HIIII.
VB-24 (meridiano da Vesícula Biliar, ponto 24)
Indicações: depressão, tensão pré-menstrual. diminui cãimbra e formigamentos. convul-
Localização: diret,Ul1enteabaixo do mamilo, no sétimo Ele, 4t.l'lll1lateralmente à linha ventral.
são. epilepsia. sangramento uterino, dor na regi50 genital. cefaléia. dor na nuca. visão embaçada.
Características: ponto Mo da Vesícula Biliar, é o ponto de passagem do diafragma e do
Jil1g que sobe em direção aos olhos. limpa a umidade-calor. promove o funcionamento
do Fígado c da Vesícula Biliar
Meridiano do Vaso-Concepção (Ren-Mai)
Indicações: ansiedade, pensamentos obsessivos, necessidade de falar constantemente.
Slzell Que (torre de vigia ou entrada do Shell)
dispnéia suspirosa, hepatite, colecistite. gastrite. soluço, sensação de peso, náusea.
VC-8 (meridiano do Vaso-Concepção. ponto ~n
Wai Qiu (morro externo)
Localização: situa-se no umbigo.
VB-36 (meridiano da Vesícula Biliar, ponto 36)
Características: ponto onde se insere a divis50 entre o alto e o baixo. usado nu vazio da
Localização: 7 l.\'lIIlproximalmente 11proeminência do maléolo lateral na borda anterior energia ancestral, fortalece o Baço. recupera o Yallg.
da fíbula no nível do ponto VB-35.
Indicações: epilepsia, enterocolite, dialTéia. prolapso retal, distensão abdominal. apoplexia.
Características: ponto Xi (fenda) da Vesícula Biliar. acalma o espírito, ativa o meridiano.
011.\.: Não usar agulha (apenas moxa).
Indicações: depressão. ressentimento. neuralgia intercostal. dor na parte externa da perna.
Qiu Xu (monte e ruínas) Zlzollg Wall (cavidade do meio)
VB.40 (meridiano da Vesícula Biliar. ponto 40) VC-12 (meridiano do Vaso-Concepç50. ponto 14)

Localização: distal e ventral ao maléolo lateral. na depressão lateral do tendão do múscu- Localização: na linha ventral mediana. 4 l.\"II1I
acirna do umbigo.
lo extensor longo dos dedos. Características: ponto Mo do Estômago. acalma o Shell. clareia o calor e acalma o Qi
Características: f0l1alece a Vesícula Biliar. promove o tluxo livre de Qi, ponto Yuall contra-corrente do Estômago, ajuda a assimilar o Qi da nutrição. beneficia Estômago e Baço.
(fonte) da Vesícula Biliar.
Indicações: epigastrulgia. soluço. vômitos. Úlcera. gastrite. indigestão. distensão "bdo-
Indicações: indecisões. depressão. dificuldade para se concentrar. estimula a memória. mina!. náuse". regurgitação <Ícida, este ponto ae"lma e tem um efeito relaxante.
dor em distensão no peito e no hipocôndrio, vômitos. regurgitação ácida. diticuld,lde de
deambulação. }II Que (grande por(50)
VC-14 (meridiano do Vaso-Concepção. ponto 14)
ZIl Qiao Yill (orifício do Ttll)
Localização: na linha ventralmedi"na. 6 tS/f1/acima do umbigo.
VB-44 (meridiano da Vesícula Biliar. ponto 44)
Características: ponto Mo do Coração. acalma a mente, clareia o calor e acalma o Qi
Localização: °, I l.WIIproximal e lateralmellle à base e ao calllOd,lunha do quarto dedo do pé. contra-corrente do Estômago. abre os oriticios do Coração. pois elimina a mucosidade-calor.
Características: ponto Tillg (poço). ponto Metal do meridiano da Vesícula Biliar. acalma regula o diafragma.
o Shen, beneficia os olhos. diminui o Yallg do Fígado e clareia o fogo do Fígado e da Vesícula Indicações: dor pré-cordia!. doenças mentais. confusão mental. epi lepsia. epig;.lstralgia.
Biliar, acalma o HI/Il.
soluço. palpitação. espasmo do diafragma. distensão abdomilkil. n<Íusea. regurgitação <Ícida.
Indicações: sono difícil e perturbado. pesadelos. agitação. irritabilidade. enxaqueca. zum- Por relaxar o diafragma, este ponto ajuda a diminuir ,I ansiedade e os pensamentos repetitivos
bido, surdez, dor ocular, doenças febris. e obsessivos.
168 - DISTURBIOS
PSIQUICOS
N.'IMEDICINA
CHINESA PONTOS
DE,-\CUPUNTURA
NOTRATAMENTO
DOSDISTURBIOS
psíqUIcos - 169

lill Wei (cauda de pombo) Lillg Tai (terraço espiritual)


VC-15 (meridiano do Vaso-Concepção. ponto 15) VG-IO (meridiano do Vaso-Governador. ponto 10)
Localização: na linha ventral mediana. 7 ISlIlI acima do umbigo. I IS({II abaixo du pro- Localização: na linha dorsal mediana. na depressão abaixo do processo espinhoso da
cesso xifÓide, sexta vértebra torácica.
Características: ponto fome dos cinco Órgãos Yill. tonitica Y//all Qi. libera as emoções. Características: este ponto proporciona o estado de alerta pela percepção de perigos
clareia o Coração. acalma o 5/1('//. restringe o Po no peito. ajuda a relação do masculino e do externos. Pode ser usado também para a proteção de vento-frio e vemo-calor.
feminino e marca a sua separação. Pode ser usado em quadros de deticiência e plenitUde. Indicações: dor no pescoço. tosse. asma. dor e rigidez nas costas, epigastralgia.
Ponto Lo do Vaso-Concepção.
Shel/ Dao (caminho do espírito)
Indicações: dor pré-eordial. doenças mentais. confusão mental. epilepsia. epigastralgia.
soluço. tristeza. desgaste e cansaço apÓs a relação sexual. distensão abdominal. míusea. asma. VG.ll (meridiano do Vaso-Governador, ponto 11)
Localização: na linha dorsal mediana. na depressão abaixo do processo espinhoso da
Dali Zhollg (meio do peito) quinta vértebra todcica.
VC-17 (meridiano do Vaso-Concepção. ponto 17) Características: regula o Coração e acalma a mente. usado em quadros de Plenitude do
Localização: na linha ventral mediana. no nível do quarto Ele. no meio da linha horizontal Coração, ponto de recepção interna do Baço.
que liga os mamilos. Indicações: depressão, inquietude, psicose, loucura. convulsão. tosse. febre.
Características: ponto Mo do Peridrelio e do Aquecedor Superior. ponto de tonilicação
Qiang lian (entre os "fortes": refere-se à localização entre os ossos parietal e occipital)
de Qi e de ZluJIlgQi. clareia o Pulmão, resolve a mucosidade. relaxa o diafragma. estimula a
lactação, estimula a função de descida do Pulmão. regula o Qi contra-corrente. VG-18 (meridiano do Vaso-Governador, ponto 18)

Indicações: angClstia. tosse. asma. dor no peito. palpitações. lactação insuliciente, vÔmi- Localização: na linha dorsalmediana, a 4 1.1'1111do ponto mediano da linha posterior de
tos e disfagia. sensação de falta de ar, soluços. implantação do cabelo. a meia distância entre os pontos VG- I6 e VG-20, a 1,5 I.\'U/1do ponto
VG-17.

Caractel'Ísticas: estasede Sangue com quadros de obnubilação mental.


Merídiano do Vaso-Governador (Du Mai)
Indicações: confusão mental, agitação. ansiedade. cefaléia. psicose. dor na nuca. visão
lHi11g Me11 (porta ela vida) embaçada.
VG-4 (meridiano do Vaso-Governador. ponto -+)
HOll Dillg (atrás do vértice)
Localização: na linha dorsal mediana. n.\ depressão abaixo do processo espinhoso da VG-19 (meridiano do Vaso-Governador, ponto 19)
segunda vértebra lombar.
Localização: na linha dorsalmediana, 1,51.\'1//1
acima do VG-19, 5,51.\'llIldo ponto mediano
Características: porta da vida. também chamado ele porta do destino. é um ponto que da linha posterior de implantação do cabelo.
contém o poder de expressão dos Rins. nele reside toda a concentração de energia dos Rins e,
Características: tonitica o Rim e o Zhi, acalma a mente.
portanto. o nosso destino. É um ponto que nutre a energia fonte e o .Ii11g.
Indicações: I'ortalece a força de vontade. pode ser usado para casos de veltigem. episódios
Indicações: astenia. impotência. enurese. dor lombar. infertilidade. alterações menstruais.
de depressão, mania, cefaléia, insônia.
CDlTimento vaginal. prolapso anaL
Bai Hlli (encontro dos cem)
li ZJlOng (centro da coluna vertebral)
VG-20 (meridiano do Vaso-Governador. ponto 20)
VG-6 (meriJiano do Vaso-Governador. ponto 6)
Localização:na linha dorsal mediana. a 5 Ist//1do ponto mediano da linha anterior de
Localização: na linha dorsal mediana. na depressão'abaixo do processo espinhoso da implantação do cabelo, no ponto médio da linha que ligo.!os ápices das orelhas.
décima primeira vértebra torácica.
Características: encontro dos meridianos YU/1g.ponto do mar da medula, clareia 5/1ell,
Características: este ponto diminui o excesso de YUlIgdo Fígado e o calor no intestino. tonifica Yal1ge também elimina o excesso de Yal1g,elimina o vento interno. ascende o espírito.
Indicações: epilepsia. mania. agitação. calor latente por acCimulo de enelgia, opressão tem ação especialmente calmante.
lombar por plenitude, hemorróidas. icterícia. hepatite. desnutrição. prolapso anal. Indicações: depressão. fadiga mental. insÔnia. estimula a memória. cefaléia. vertigem.
Obs.: Não usar moxa. seqÜelasde derrame, prolapsos. afusia. Usado em episódios de perda dos sentidos.
1 70 - DISTÚRBIOS
psíqUIcosNAMEDICINA
CHINESA
PONTOS
DEACUPUNTURA
NOTRATAMENTO
DOSDISTÚRBIOS
rsiQulCOS- 171

Shallg Xillg (estrela superior)


Al1111iall-1(sono tranqüilo)
VG-23 (meridiano do Va.so-Governador. ponto 23)
LocaIi7..ação: no meio da linha que liga o ponto TA-I? c a borda inferior do processo
Localização:
ção do cubelo. na linha mediana, a 11sUl1do ponto mediano da iinha anterior de implanta- mastóide.
Características: acalma o Shell e o Coração e nutre o mar da medulu.
Características: equilibra o Sangue e o Qi na cabeça, diminui o vento.
Indicações: insõnia. enxaqueca. distúrbios mentais. histeria. palpitaçõcs.
Indicações: doenças mentais. cet~lléia. alterações visuais. dor nos olhos, doenças febris,
psicose, epistaxe. rinorréi,1.
Allmiall-2 (sono tranqÜilo)
Localização: no meio da linha que liga o ponto VB-20 e a borda inferior do processo
Shel1 Tillg (vestíbulo do Shell) mastóide.
VG-24 (meridiano do Vaso-Governador. ponto 24) Características: acalma o Shell e o Coração e nutre o mar da medula.
Indicações: insônia, enxaqueca. distúrbios mentais. esquizofrenia. ansiedade. taquicardia.
taçãoLocalização:
do cabelo. na linha mediana. a 0.51.\'lI1Ido ponto mediano da linha anterior de implan-

A1l11liall-3 (sono tranqüilo)


Ca.-acterísticas: estimula a inteligência e clareia o Shell. ponto de reunião com o Tai
Yal1g.Conecta e situa a pesso,l com o meio externo. 1'01110de encontro do Vaso-Governador e
Localização: na região súpero-posterior do processo mastóide. a 0.5 polegada acima do
do Estômago, abre os orifícios. ponto Al1mial1-l. .
Características: tonifica o Coração e nutrc o mar da medula.
Indicações: insônia, agitação, depressão. cefaléia, vertigem, rinorréia. epilepsia, rinites,
oftalmia, crises psicóticas ou maníacas, medo intenso. Indicações: sono exccssivo e letargia.

Shui GOIt (sulco d'água) Alll1lian-4 (sono t'ranqüilo)


Localização: I tS1/1I acima do BP-6.
VG-26 (meridiano do Vaso-Governador, ponto 26) .
Características: aculma o Shell e o Coração. nutre o Sangue.
Localização: na linha mediana. linha que divide o terço superior e médio do filtro labial.
Indicações: insônia e irritabilidade.
Características: abrc os orifícios da mente. clareiu o Shel1. beneficiu a coluna.

Indicações: depressão, obnubilação mental. convulsões. Usado em episódios de perda Ding Shell (acalma o espírito)
dos sentidos. trismo. dor nas costas.
Localização: no phi/l1'1/111
a um-tcrço da distância do lâbio supcrior e da base do nariz.
Caracte."ísticas: regula o Qi do Fígado. diminui o vento.
Pontos Extras Indicações: psicosc. convulsões. dismenorréia.

Si Shen Cong (4 pontos do espírito alel10 ou da inteligência)


Localização: são quatro pontos. cada um localizado I polegada à frente. atrás e dos lados
do ponto VG-20.

Características: elimina o vento interno, clareia o Shel1.

Indicações: cefaléia. vertigem. memória ruim. distúrbios mcntais. epilepsia. convulsão


int~lI1til.insônia e ansiedade.

Yin Tallg (vestíbulo do selo)


Localização: entre us sobrancelhas.
Características: elimina o vento interno. acalma o Shel1.

Indicações: cefaléia frontal. vertigem, rinorréia, epilepsia. convulsão infantil. insônia


e ansiedade.
Fitoterapia no 12
Tratamento dos
Distúrbios Psíquicos

Na Medicina Tradicional Chinesa (MTC). há várias formas terapêuticas: acupuntura.


titoterapia. dietoterapia. massagens e exercícios físicos. A acupuntura é excelente como método
de tratamento e muito difundida no Ocidente. entretanto a viga mestra da MTC é a titoterapia,
que. para distúrbios psíquicos. torna-se essencial. A normalização do ciclo do sono e a dimi-
nuição da ansiedade são fundamentais para um bom resultado na abordagem pela MTC e as
ervas são importantes para restituir o sono e tranqÜilizar a mente. sem causar dependência
química ou piora do quadro global.
Ao descrever as síndromes dos Zallg Fumais comuns ligadas às doenças mentais e distúr-
bios emocionais. foram citadas ervas chinesas, ervas brasileiras e fórmulas chinesas indicadas
para cada caso. Neste capítulo, serão mostradas as principais ervas e fórmulas usadas no trata-
mento dos distúrbios psíquicos. uma a uma, explicando suas característic,ts principais,
meridianos em que penctram e efeitos mais comuns.

Fitoterapia Chinesa ou Brasileira?


Essa é uma pergunta comum e freqücnte entre os praticantes da MTC no Brasil. O grande
problema da fitoterapia é a falta de controle de qualidade e de toxicidade das plantas utiliza-
das. A titoterapia brasileira e a chinesa são métodos de tratamento úteis, mas os componentes
devem ser de procedência realmente confiável.
A litoterapia chinesa vem sendo estudada e aplicada por milênios e possui fórmulas espe-
cílicas para cada síndrome. para cada caso. As ervas e as fórmulas prescritas encontram-se
embasadas em anos de experiência e observação. Entretanto, há, na titoterapia brasileira. muitas
ervas que são excelentes para o tratamento das patologias da mente. dos distúrbios do sono e
de ansiedtlde.
A titoterapia brasileira tem como vantagens o fácil acesso. o baixo custo e o fato de que a
terra traz. em si, a resposta para os males que causa. Por exemplo. em uma determinada região
assolada por ventos e calor extremos, crescem ervas adaptadas a essas condições, que servem
para tratar doenças causadas também por vento e calor. Observa-se. ainda. que o Jillg (essên-
cia) é fonl1ado durante a gravidez e leva impresso em si as condiçiies externas ao útero, como
o ambiente físico e psíquico no qual se encontra a mãe. Nesse Jing. estarão impressas as
1 74 - DISTÚRBIOS
psíqUIcosNAMEDICINA
CHINESA FllOTERAPIA
NOTRATAMENTO
DOSDISTÚRBIOS
psíqUIcos - 175

condições do ambiente e, teoricamente, o paciente responderá melhor aos estímulos e trata- Ação na MTC: diminui a mucosidade e seca a Umidade, fortalece o Baço e clareia oShell.
mentos advindos do meio em que ele nasceu e se desenvolveu. Uso: alterações de memória. fadiga. dores articulares, má digestão.
Algumas indicações para a obtenção de produtos de qualidade:

. Não adquira ervas que ficam expostas ao tempo, em grandes sacos plásticos; elas po-
dem estar mofadas ou com o prazo de validade vencido.
Camomila (Matricaria chamomilla)

. Procure fitoterápicos que tenham selo de garantia e fiscalização do Ministério da Saúde.


Características: doce. neutra e amornante, penetra nos meridianos do Fígado e do Baço.
Ação na MTC: limpar o Vento e a Umidade. descongestionar.
Para garantir a boa procedência de um produto fitoterápico, informe-se com seu médico.
ou fornecedor. Uso: dor de cabeça, estresse, insônia e cólicas.

Os maiores problemas observados com fitoterapia são:


Capim-limão ou Erva-cidl'eil'a (Cymbopogon citratus)
. Mistura de várias ervas sob o nome de uma outra.
. Fungos ou sujeira em pacotes expostos e abeJ10s. Características: picante e amornante. penetra nos meridianos do Pulmão e do Estômago.
. deAgrotóxicos e produtos químicos usados no plantio de ervas. que comprometem
quem as ingere.
a saúde Ação na MTC: dispersa Vento e Vento-Frio. tonifica o Qi do Pulmão. direciona Qi para
baixo. esquenta o Aquecedor Médio, acalma o Shell.
Uso: insônia. ansiedade. palpitações. cefaléia e resfriados.
Ao prescrever um tratamento fitoterápico é fundamental ter em mente o diagnóstico da
MTC para cada caso. A fitoterapia, .\ssim como a acupuntura, não trata uma determinada
Flol'-de-lótus (Nelumbo nucifera)
doença. mas, sim, um determinado paciente. Dois pacientes com quadros depressivos podem
ter tratamentos diferentes ou até opostos. Entretanto, tendo em vista o diagnóstico correto,
Características: neutra e doce. penetra nos meridianos do Coração, Baço e Rim.
algumas ervas são mais comumente prescritas para as alterações emocionais e mentais.
Neste capítulo, propõe-se uma visão mais detalhada da fitoterapia brasileira e chinesa, Ação na MTC: diminuio Fogodo Coração.acalmao Shell.
também. das fórmulas chinesas mais usadas para harmonizar o Shell e o Coração e as mais Uso: insônia. ilTitabilidade,confusão mental, mania.
indicadas para ansiedade, depressão e insônia. Este aprofundamento em fitoterapia permite
conhecer um pouco mais sobre esse método terapêutico central da MTC.
Hipérico (Hypericum perforatum)

Ação na MTC: clareia o Shl'lI. circula o Qi.


Uso: insônia. depressão. disritmia, epigastralgia. diarréia.

Lírio (Lilium Candidum)

Características: amarga. doce e fria. penetra nos meridianos do Pulmão e do Coração.


Ação na MTC: umedece o Pulmão. tonifica Ytn.diminui a mucosidade, clareia o CaJor e a mente.
Uso: febre. in'itabilidade. dor de garganta. tosse.

Fitoterapia Brasileira LÚpulo (Humulus lupulus)


Cálamo (Acorus calamus) Características: amarga. gelada. peneIra nos meridianos do Pulmão. Rim e Estômago.
Ação na MTC: fOl1aleceo Estômago. acalma o Shell. melhora a Via das Águas.
Características: picante e morna, erva estimulante que penetra nos meridianos do
Fígado e do Baço. Uso: taquicardia, insônia e ansiedade. anorexia. dispepsia.
$
176 - DISTÚRBIOS
PSIQUICOS
i\.\ ,\\EDIClN.'\
CHli\ES\ FITOTERAPI\
NOTRMAMENTO
DOSDISTÚRBIOS
pSíqUIcos - 177

Maceia 01/ Ma/'celll (Achyrocline satureoides) Sálvía (Salvia officinalis)

Características: amargae neutra. penetra nos meridianos uo lnlestino Grosso e do Baço. Características: picante. amarga e refresca. penetra nos meridianos do Coração. Fígado e Baço.

Ação na MTC: dispersa a Umidade. tonitica o Baço. Ação na MTC: tonifica o Sangue. harmoniza o S//(:n e o Coração.

Uso: cólicas. diarréia. ansiedade. tensão. dor e espasmo muscular. ajuda nas aler- Uso: depressão. insônia. cólicas intestinas e menstruais. promove a circulação. ,~uda nas
artralgias. hipermetrorragias. usado na menopausa. calores e irritabilidade.
gias respiratórias e colites. diminui os gases e melhora a digestão. dismenorréia. dores
articulares.

Tílía (Tilia corda ta)


Mamcl/já (passiflora edulis) Passiflora ala ta, Passiflora ssp. Características: picante doce. suave. penetra nos meridianos do Coração. do Fígado e do
Pulmão.
Cal'acterísticas: doce. a/.eda. refrescante.
Ação na MTC: melhora a congestão de Qi. dispersa a mucosidade. melhora a Via das
Ação na MTC: limpa a Umidade e acalma o Shell. Águas. impede o afundamento de Qi.
Uso: ansiedade.estresse.insÔnia.cólicas. dores aniculares e cct~déias.nevralgias e irrita- Uso: ansiedade, insônia. depressão. gaslrite. cólicas. tosse. gripes, hepatites, cefaléia, di-
bi!idade na menopausa. minui a pressão arterial e é diurético.

Meiissa (Melissa officinalis) Valeriana (Valeriafla officinalis)

Características: doce e refrescante.


Características: amarga, picante e morna. penetra nos meridianos do Coração. do Baço e
do Fígado.
Ação na MTC: circula" Qi do Fígado. tonitica o Sangue. acalma o Shen. Ação na MTC: melhora a circulação de Qi, dispersa o Frio, tonifica o Sangue e o Baço,
Uso: insÔnia. palpitações. enxaquecas. cÓlicasinteslinais. convulsões. nevralgias. depres- acalma o Shell.
são. irritabilidade. problemas hepáticos e biliares. má circulaçi1o. Uso: ansiedade. distúrbios da menopausa. cefaléias tensionais. cólicas intestinais, dores
musculares. epilepsia. colite. prurido cutâneo, fadiga e estafa, dermatoses, eczema, taquicardia.
gosto amargo.
Mulzmgll (Erythrina mulungu) Além das ervas descritas. recomenda-se outras. que, segundo o quadro energético do pa-
ciente, podem beneticiar a evolução do caso e atuar indiretamente nos quadros emocionais e
Características: amargo. picante e refrescante. mentais. A seguir, alguns titoterápicos e suas indicações na Medicina Chinesa:

Ação na MTC: penetra nos meridianos do Fígado e do Baço. diminui a Umidade.


a) Para melhorar o Yindo Coração e acalmar S/um: polígala (Po/ygala TellllijiJlia).jujuba
acalma o Shell.
(Ziziphlls Jqjllba), valeriana (Valeriana OjJicina!is) e tuia (T/wya Orienta!is L.).
Uso: ansiedade. insÔnia. asma. é diurélica, expectorante. analgésica e anli-reumática.
b) Para toniticar o Qi: ginseng (Panax Ginsellg), jujuba (Zizip/zlls Jujllha), astr,ígalo
melhora a atividade hepCllica. (Astragalus Memhrallacells) e alcaçuz (Glycyrr/ziza Uralensis).
c) Para tonificar o Sangue: amoreira-branca (Munl.l' A/ba), angélica chinesa (Allgelica
Silleflsis) e peônia (Paeollill LlIclijlura).
Ostra (Ostreas gigas) d) Para tonificar Yin: orquídea (DelldmbiulIl Nobile), selo-de-salomão (PolygonaTl//1l
Oduratllm). gergelim preto (SeSal11l1l11 Indicwll), lírio-branco ou açucena (Liliwll Bmwllii)
Características: salgada. adstringenle. refrescante. penetra nos meridianos do Rim e do e visco branco (Visclll/1Albul11).
Fígado. e) Para tonificar Yang: nogueira (Juglalls Regia). cuscuta (CU.I"cutaC/zinellsis).
Açãu na MTC: usada em quadros de excesso ou deficiência. diminui Calor vazio. circula f) Para diminuir o Yang do Coração: sálvia (Sall'ia OjJicinalis). raiz de ruibarbo (Rhew/1
estase do Sangue. Pa/matlllt/). ostra em pó (Ostrea Gigas. concha in pull'is), mulungu (E/~I.thrilla1/111/lIngll.
Uso: insÔnia. ansiedade usada na osteoporose como fonte de cálcio Cortex), rosa-vermelha (Rosa Ga/lica).
1 78 - DISTLIRBIOS
psíqUIcosNAMEDICINA
CHINESA FITOTERAPIA
NOTRATAMENTO
DOSDISTÚRBIOS
psíqUIcos - 1 79

g) Para circular Qi: tangerina (Cifru.\' Tangerina), laranja (Cifrus AlIramiul11), cebolinha Zhen Zhu (Margarita - pérola)
(Al/iul11 Ma1'/"Osfemon), sándalo (Sonwlum Albul11). castanha-da-índia (Aesculus Características: doce, salgada e fria.
sinensis), açafrão (CurC/l/110 longa), hortelã (Menrlw Piperira).
Meridianos: Coração, Fígado
h) Para diminuir o Yang do Fígado: babosa (Aloe Vem), genciana ou paratudo-do-campo
(Lisianfhu.l' Pendulus), semente de fedegoso ou habu (1'assial1 fora). camomila
Funções: acalma o Coração, clareia o Fígado e desobstrui os olhos.
(Mafricaria Chal11olllil/a), açarrão (Cur1'uma Longa), raiz de ruibarbo (Rheum Uso clínico: palpitações, convulsões, medo, agressividade.
Palmatum), menta (Mentha Piperira).
Zi Shi Ying (Fluoritum)
Características: doce e morna.
Fitoterapia Chinesa: Ervas e Substâncias que Acalmam o Shen Meritlianos: Coração e Fígado
Funções: seda o Coração e acalma o Shel1. aquece os Pulmões e direciona Qi para baixo,
Ervas que Acalmam o Coração e a Mente Usadas em Quadros de Excesso aquece o útero.
Uso clínico: desorientação e agitação, estados de pânico, palpitações, convulsões, tosse e
Zhu Sha (Cinnabaris)
chiado por deficiência dos Pulniões. menstruações abundantes e infenilidade.
Características: doce. tlÍxica e refrescante.
Meridianos: Coração Hu Po (Suceinum - âl1lbar)
Funções: seda o Coração e acalma o Shen. Pode ser usada em quadros de plenitude-caiO!: Características: doce e neutra.
mucosidade-calor ou deficiência de Sangue, elimina o Vento interno, diminui Yong. Meridianos: Coração, Fígado, Intestino Delgado e Bexiga.
Uso clínico: irritabilidade, palpitações, ansiedade. insônia e convulsões, [Ontura, hiper- Funções: seda e acalma o Shen. promove a diurese, tonifica o Sangue.
tensão, choque emocional e medo.
Uso clínico: insônia, pesadelos, memlÍria ruim, ansiedade, palpitações. convulsões, ame-
017.1'.:usar apenas por curtos períodos. Não esquentar para que não haja liberação de norréia, retenção urinária, hematúria, diminui o edema.
mercúrio (tóxico).
Contra-indicações: quadros de deticiência de Yin com sinais de aumento de Yang.

Ci Shi (Magnetitum)
Mu Li (Concha Ostreae - concha da ostra)
Características: salgada, acre e fria,
Características: salgada, aclstringente, refrescante,
Meridianos: Fígado e Rim
Meridianos: Fígado. Vesícu]a Biliar, Corução e Rim
Funções: ajuda o Rim a captar o Qi, acalmu o Shen. pacificu o Fígudo, acalma a subida de
Yang,nutre o Yin, Funções: acalmu o Shen, pacitlca o Fígado, acalma a subida ele Ycll1g,benc1icia o Yin,
dissolve massas.
Uso clínico: insônia, inquietação, palpitações. tonturas. sangramento uterino. esper-
matorréia. irritabilidade, asma crônica, zumbido. Uso clínico: insônia, inquietação. palpitações, tonturas, cefaléia, zumbido, face verme-
lha. sangramento uterino. espermatorréiu, sudorese profusa, irritabilidude. medo intenso, es-
pasmos. tumores e massas. diarréiu. como suplemento de cálcio.
Long Gu (Os Draconis - ossosfossilizados)
Contra-indicações: quadros de plenitude com febre ultu sem sudorese. pessoas com ten-
Características: doce, adstringente. neutra. dência à formação de cálculo renal.
Meridianos: Intestino Grosso, Fígado. Rim. Coração
Funções: acalma o Shen, pacifica o Fígado, acalma a subida de Yang. Dai Zhe Shi (Haematitum)

Uso clínico: insônia, inquietação. palpitações. tonturas, sangramento uterino, esper- Características: amarga e fria,
matorréia, irritabilidade,
Meridianos: Fígado. Estômago. Pericárdio e Coraçflo
Contra-indicações: quadros de mucosidade-calor ou penetração de fatores exógenos Funções: usado em casos de Qi contra-corrente e para sangramentos, direciona o Sangue
gerando quadros de excesso. para baixo, acalma o Fígado e diminui o Y(lI1g.
FlTOTER:\PI:\ NO TRATAMENTO DOS DISTÚRBIOS psíqUIcos - 1 81
180 - DISTrRBlmpsiqulco,:\\ .\\EDICl1\\
CHI:\ES-\

Uso clínico: ilTitabilidade. insÔnia. memÓria ruim. palpitações. ansiedade. angústia. perda
Uso clínico: y(imito,. eructaçÔes. soluços. nÚusea. .Isma aguda. tolllura. vertigem. zumbido. de apetite. drena abscessos. diminui a dor e o edcma cm traumas.
pn:ss~o nos ol1ms. helllatl:mese. cet"aléia lutejante.
Contra-indicação: cuidado na graYidez.
Ye Jiao Teng (Caulis Polygoni Multinori)

Características: doce. ligeiramente amarga e neutra.


Ervas que Nutrem o Coração e Acalmam a Mwte, Meridianos: Coraç~o e Fígado.
Usadas em Quadros de Deficiêllcia Funções: nutre o Coraç~o. usado em quadros dc deticiência de YiJl e Sangue. acalma o
SheJl. tonitica o Sangue e facilita o tluxo de Qi nos Meridianos.
Suan Zao Ren (Semen Ziziphi Spinusae - jlljllba chillesa)
Uso clínico: insÔnia. ilTitabilidade. pesadelos. forllligamel1los. fraqueza e dores nos membros.
Características: doce. a/clb. neutra.
Meridianos: Coraç~o. Baço. Fígado e Vesícula Bitiar Xiao Mai (Triticum Aestivum - trigo)
Funçõcs: nutre c tonilica }'ill.o Sangue cio Coraç~o e do Fígado c acalma o Sl1eJl. Características: doce. neutra.
lIso clínico: irritabitidade. insÔnia. taquicardia c ansiedade. suuorese noturna e suuorese Meridiano~: Coração-
espont[mea.
Funções: nutre o Cor.tção. acalma o Sl1eJl.
Contra-indicação: pacientcs com diarréia ou calor-plenitude.
Uso clínico: insÔnia. hipertensão. irritabilidade.

Bai Zi Ren (Semen Biotae)

Caractedsticas: doce. acre e neutra. Fórmulas Magistrais Chinesas


Meridianos: Coraç~o. Fígado. Intestino Grosso c Baço Além uas substâncias descritas isoladamente. há cerlas fórmulus que. combinando V'drius
Funções: nutre o Coraçflo.usado em quadros de udiciêlll:ia de Yill e Sangue. produz TiJl substândas. podem ser usadus muis esp<:cilicamente para tranqüilizar. acalmar o Shel1, nutrir
};, e umedece: os Intestinos, o Coração. diminuir o YUl1g.ele.

Uso clínico: irritabilidaue. insônia. memÓria ruim. palpitaçÔes. .u1siedude. suuorese no-
An Mian Pian
turna. obSlipa~ão (em iuosos. p.ldentes com uoen~us crÔnicas ou no pós-parto).
Pílula para um sono calmo

Yuan Zhi (Radix Polygalae Tenuil'uliae) Composição: Sell1el1 Zi::.iplri Sl'il/o.l'ile (SII1II/ Zuo RelI). Rudi.\' Clycyrrfti::.ae Uralellsis
(Cal/ Cao). fi'lIctl/s Canlel/ia Jaslllil1iodis (SIIlII1 Zfti Zi), Rudix Polygalae Tel1uif{J/iae O'tlllll
Características: amarga. azeda e morna.
ZM). Sclemtilllll Poria Coco.\' (FII Lillg), Massa Medica Fl'I'l/lelltata (Sftell Qu). SlIflms
Meridianos: Coração. Rim e Pulmão Martellsis (QIICIfI Xie).
Funções: promove o !luxo de Qi uo Coração. acalma o Shel/. eliminu a mucosiuade e abre Funções: usudo em quauros de aumento do Yal/guo Fígado por ueticiência uo Yill.
os orifícios. expele a mucos idade dos Pulmões.
Uso clínico: agitaç~o mental. irritabiliuaue. (uquicardia. insÔniu. desorienta~flo mentul. An Shen Eu Xin Dan
delírio. convubões. tosse com cutarro. Usada em quauros nos qu.\is há muita preocupação.
Pílul.\ para tranqüilizar o Slrell e toniticar o Coração
pensamentos e emoções reprimiuos.
Composição: C(J//e/1lI MCl/:~arit(ft:rcte (Zftell Zlm Mil). Call1is Polygol/i MllltifTori ( Ye Jiau
Contra-indicações: quadros de delidência ue Yil/ con) sinais ue calor.
Tel/g). Fmcw,\' Ligllstri Lllcie/i (Nu Zhel1 Zi). Herlw T:clip/ae pJr)statae (Hcl/1 LiCIII Cao). Co)'/e.\'
Albi::..::.iueJulibrissil1 (He HIICIIIPi). Rlri::,ol/IC/Acori GH/JIliJlli (Sfti Clral1g PII). Rae/i.\' RfteJllalllliae
He Huan Pi (Curtex Albizae Julibrissin) Clwillosoe (Shel1g Di Huc/l/g). Rae/i.\' Rlu:'/I/Cl/llliae CllltÍllOsal:' PrefJaJ'll/(l (Sim Di Hllal1g).
Rae/i.\' Sall'ioe MilfiorrlÚ::.ae (Doll Shell). Fmctl/s Se/Úsa/l(/me (WII Wei ZIÚ).
Características: doce e neutra.
Funções: tonitica o Coração e o Fígado e aculm.1 o Shel1. podenuo ser usadu em casos de
Meridianos: Coração e Fígauo
insônia. irritabilidaue. uepressão,
Funções: acalma o Shen. wnitica o Sangue. dissipa abscessos.
182 - DISTÚRBIOS
pSiQulCOS
NAMEDICINA
CHINESA
FITOTERAPIA
NOTRATAMENTO
DOSDISTLJRBIOS
pSíqUIcos - 183

Bai Zi Yang Xin Wan


Gan Mai Da Zao Tang
Pílula de Sellll'n BioTae Orienralis para nutrir o Coração
Decocção de alcaçuz, trigo e jujuba
Composição: Semen Bio/ae Oríen/a!is (Baí Zí Ren), FrucflIs L\'{'íj (Gou Qí Zí), Tuber
Ophíopogoní,\' Japonící (Maí Men Dong), Radíx Scmphularíae Níngpoensís (Xulln Shen), Composição: Radix GI"cyrrhi~ae (Gan Cao), FrucTtt.\'Zí~íphí J!Úubae (Da Zao), Fl'lIcrlls
Tritici Lel'ís (Fu Xíao Maí).
Sc1emríul11 Poríae Cocos Pamdícís (Fu S17el1),Radíx Angelícae Síl1e/7,\'í.\'
(Dang Gllí), Radix
Glycyrrhí~ae Uralensís (Gan Cao), Rhí~oma Acorí Gramilleí (Shí Challg Pu), Radíx Rehl11alllliae Funções: deficiência de Yíll e Qí do Coração, harmoniza o Triplo Aquecedor
GI//tíllosae (.'111/(
Di Huallg).
médio, tonifica o Qí do Baço, estase do Qí do Fígado e secura. Pode ser usada para
Funções: Como já diz o nome, essa fórmula nutre o Coração, principalmente o Yíll, toniJ-ica ansiedade, insônia, tristeza, dificuldade de concentração, c1imatério, depressão com
o Yin do Rim e acalma o Shen. labilidade emocional.

Ban Xia Hou Po Tang Gui Pi Tang

Decocção de Tuber Píllellía e Cortex Magllo!iae Decocção para tonificar o Baço

Composição: Tuber Pínellía Tema/ae (Bem Xia), Sc1erorí//111Poríae Cocos (Fu Líllg). Composição: Radíx Asrragalí Melll!Jrw/(/ceí (H//ang Qí). Radíx Gínsellg (Rell
Correx Magl/olía(' Ofjicíllalis(Hml Po), Rhi~()lIIaZíngíherís O.fficíl/alís Recells (Sheng .líallg). Shen), Rhi~()Il/(/ Arracrylodís Mac/'Ocephalae (Baí Zhll). Aríllus E//phoríae LOllgan
Folí//III Períllae Fru/escentis (Zí Su Ye). (Lol/g Yan Ro//), Radíx Glycyrrhí~ae Uralellsílls (Gal/ Cao). Selllell Zí::.iphí Spino.we
(S//CI/1Zao Ren). Sclerorí//111 Poriae Cocos (F// Líng J, Radíx AI/geliacae Sillellsís (Dang
Funções: indicada para quadros de estagnação de Qí e tnucosidade. pode ser usada nos
G//i), Radíx Polygalae Telll(fálíae (Y//all Zhí), Radíx Allcklandíae Lappae (Mil Xíallg).
quadros de irritabilidade, globo histérico, insônia e distúrbios emocionais da menopausa,
Pode-se adicionar ainda FruCTtts Zí~íphí .l!(jllbae (Da Zao) e Rhí~ollla Zíngíberís Recens
(Shellg Jiallg).
Ci Zhu Wan
Funções: tonifica o Baço-Pâncreas e o Coração, acalma o Shell, tonitica o Qí e o
Pílula de Magllerí/a e Cillabar
Sangue. Pode ser usada para insônia, memória ruim, palpitação, agitação, náuseas. pali-
Composição: Magnerírlll11 (Ci Shí), Cíllllaharís (Zhll Sha), Massa Ferl11ellr(/(a(Shen Q//). dez. m,í digestão, inapetência, face pálida, cefaléias, astenia, tendência a edemas, alopecia.
Funções: harmoniza o Coração e o Rim, melhora a visão, acalma a mente; usada na sangramentos, hematomas, menstruações abundantes com sangramento pálido. escape no
desarmonia entre o Coração e os Rins e para quadros de excesso. meio do ciclo, dores nos membros. taquic,trdia,

Chai Hu Long Gu Mu Li Tang Huang Lian E Jiao Tang


Decocção de Radix Bupleurí e 0.1'D/'(/conís Dec.:ocçãode Copridís e Corií Asiní
Composição: Radíx Bupleurí (C/wí Hu), 0.1'Drac(J/1ís (Long Gil), Radí.\"1'1Rhí~O/17({Rheí Composição: Rhí~o/17aCopridís (Huang Lian), Radíx Scutellaríae (Hucl/1gQín). Gelarílllllll
(Da Huang). Radix Gínseng (Reli Shell). Selem/íll/17 Poríae Cocos (Fu Líllg), Frllcrll.\'Zí~íphí Coríí Asilli (E Jíao), Radíx Paeonía Alba (Saí Shao), gema de ovo (lí Zí Hllang).
J/Úulwe (Da Zao). Radix Scurel/aríae (Hllallg Qín). Rhí~o/17a Pínellíae TenwTae (Ban Xía). Funções: tonifica o Y/n. descende o Fogo. acalma o She/l.
Rhí~ol11aZíllgiberís Qfjicínalís Recel1.\'(Sheng Jíang). Ra/17ulIlSCínna/17o/17íCa.\'síae (Gllí Zhí),
Concha Os/me (Mu Li), Míníll/17 (Qían Dan).
Jia Wei Xiao Yao San ou Xiao Yao San
Funções: elimina mucosidade, acalm;] o 5hen. elimina o Calor no Shao Yang e Yallg Pó enriquecido para circulação
Míllg.
Composição: SeleJVlÍlII/l Poríae Cocos (Fu Líng), Radíx AngelíCl/e Sinensís (Dang Guí).
Radíx Glycyrrhi~ae Uralensílls (GCI/1Cao). Radíx Paeonía Allw (Saí Slwo), Radix Bupleurí
Ding Zhi Wan
(Chaí Hu), Fmcrlls Gardellíae Jasl11ínoidí.\'(Zhí Zí), Correx Moul1Tw/ Radicís (Mu Dall Pí),
Pílula para acalmar as emoções Rhi::,o11laArractylodís Macmcephalae (Baí Z11II),Herba Me11flwe (Bo He). Rhi::.oma Zingíberí.\'
Composição: Radíx Gíllsellg (Ren Shell), Selemríllln Poría Cocos (FII Ling), Rhí~olna Recens (Sheng Jíang).
Acorí Gmmíneí (Shí Chang Pu), Radix Pol.\'galae Telluífolíae (Yill/n Zhí). Funções: circula o Qí do Fígado. f0l1alece o Baço. nutre o Sangue e limpa o Calor. Pode
Funções: usada na deficiência de Qí, nutre o Coração (Qí do Coração) e acalma o Shen. ser usado na menopausa e em quadros de irritabiJidade. tensão pré menstrual. aumento do
fluxo menstrual. boca seca. sudorese.
1 84 - DISTURBlmpsíqUIcos ~.\ ,\IEDION.\(J II;>,ES.\
FlTOTERAPI~
NOTR.-\T.-\MENTO
DOSDISTÚRBIOS
psíqUIcos - 185

Liu Weí Di Huang \Van Yang Xin Tang

Pílula d.: seis ingredientes contendo UdlllwllI1iu" O.:cneção para nutrir () Coração
Composição: Rudix el Rhi:olll1/ Relrll/u/ll1i(/e Pre/,urllfa (S/III/I Di HII(/lIg). F1'IIcII/s COn/i
Composição: Rudix Rl!illllanniae Glrllinosae (Slreng Di Hllang). Radix RellIl/al/nille
(SIr(/1I Z/III YIII. I?lri:ollll/ Dioscol'l/e (S/11/11}(IO). Sc/eroÚIIIII Poriue Cocos (FII Lillgl. Corlex
G/mil/osue COl/quilue (S/1// Di HlIl/llg). Rm/ix Gil/seI/,!! (ReI/ Slrel1). Tuba Oplriol'ogol/is
iV/oUI/IlIIl Rwlicis (Mil DUII Pilo I?lri:ollll/ .--I/islIl<lIis (Ze Xie).
Ja/'OIlici (Mui Mel/ DOl/g), Radix AI/gelicue Sillellsis (Dwlg Glli). FI"l/CIIIS Sclrisal/dral:'
Funções: aumcnta a energia }/II dos Rins e uo Fígauo. nutre o Jillg. uiminui o falso }{/Ilg. Sil/el/sis (IVu Wi'i Zi). SeI/leI/ Biofae Orimla/is (Bui Zi ReI/). Se/J/el/ Zi:iphi Spillosue (SUlIIl
Esta fÓrmula é classicamente usada para insôni;l. lombalgia. calores. sintomas da menopausa. Zao Reu). Sc/emliU/J/ Pori(/ Cocos (Fu Slrm), Radix G/ycyrrlri:ae Ura/el/sis Pre/)(/I'(/((/ (Zlri
GUII C(/o).
vertigcm. zumbido. língua vcrmelha e pulso tino e rápido.
Funções: nulr.: o Coração. nutre o Sangue e ac,lIma o Slrel/
Sheng Tie Luo Yin
Zhen Zhu Mu Wan
Oeeocção de FnlSfu Ferri
Composição: Fruslu Ferri (.%l'l/g Til' Luo). /'1I/1'is AiSl/lIl1/l' CU/Il Fel/e BOI'is (Dali Pílula de Conclra Mljlgarilit'el"l/ (madrepérola)
NUII Xillg), BIIII>II.I'Frililluriue CirrllO,l{{e (Sei Mu). Rwlix S('/'°l,hll/uriue Nillgp°l'l/si,I' (XII(/II
Composição: COIlclm Mw:~arilit'el"l/ USf<l(Zhen Zlrll Mu). Rmlix Relrmal/I/iae Glulil/osae
Shell). Tuher A,lparagi COl/clrillchillellsi.I' (1"iulI Mel/ DOl/g). Tul,a O"lriOl'ogolli.I' JUI'°llici
Cmlquilue (Slru Di Huang). Rudix Angelicae Sil/el/sis (Dang Gui). Rudix Ginsellg (Reli SheJ/).
(Mui Mell DOlIg). FI"l/('{us Fors\'Ilriue SU,I'/"'llsue (Lial/ Qiuo). l?udixSu/\'iue Mi/Úorrlri:ae
Ligl/u/ll Aqlli/ariue RI:'.liIlUIIllII(Clrell Xiollg), Sell/ell Bioflle Oriellfa/is (Boi 2i ReI/). Sel//I:'II
(DlIIl.';lrell). Sc/el'Orilllll Poriu" Cocos Purwlicis (Fu Shell). I?ullllllus CUIII UI/eis UI/cariue
Zi:iplri Spil/osoe (SIIOII2ao ReI/). Sclerolillll/ Porio COCIIS(FII Slrell), COI'IIIlRlril/oceri Asialii
(Gou 1"ellg). jJaic(/rpill/ll Cirri I?elicu/Ufae (Chel/ Pilo Rhi:olll1/ Acori Gralllil/l'i (Shi C//(/I/g (Xi .Iiao). Cill/w/Joris (Zlrll S/w).
Pu). Ci/lll1/huris (Z/I/I S//(/). Rudix PO/I'gu/ae 1"el/lI/(,/iue (Yuuu Zlri). Sc/emliu/Il Poriue
Cocos (Fu Lillg). Funções: nutre O.YiIl e o Sangue. aealma o Coração e o Slrell. Usado em quadros de
aumento do Yallg do Coração e do Fígado por consul1lo de Yill e Sangue.
Função: acalma o Coração. eliminando o fogo e a mucos idade,
Zhu Sha An Shen Wan
Suan Zao Ren Tang Pílula ue Cinubar para tranqÜilizar Sllell
Oecocção dc jujub,\ azeua
Composição; Cilllw!Jaris (Z/I/I S/w). Radix Relrll/(//llIial:' Gllltil/o.l'lIe (Slrellg Di Hl1al/gJ.
Composição: 51.'1111.'/1Zi:i/,hi S"illo,\'(/e (SII(II/ 2ao RI!II). Radix Glycyrrlri:al! Umlellsi.I'
Radi.r Coplidis (Hllal/g Liall). Rlri:oll/o Allgelical! Sil/ellsis (Dcl//g Glli). Rae/ix G/ycyrrhi:ae
(Gml Cao). Rhi:OIlIll Ligllsrici (CllIIlIIl Xiollg). Sclerori/llll /Joria Cocos (FII Lillg) e Rhi:OIlIll
Prepamfll (2/ii GOII Call). Sell/ell Biolul:' Orir:'llrali.\' (Sai 2i RI!II), Sell/ell Zi:iplri Spillo,we
Al/l!llulITlrel/oe (Zlri Mu), (S//(/I/ 2ao Reli). Sclerolilllll Poria Cocos (Fu Slrell).
Funções: fórmula tranlluili'l.ante, Do ponto de vista ua MTC. nutre o Yill e o Sangue uo Funções; limpa o Calor do Cor,tção. nutre o Yill e o Sungue. aculma a mente. Usado em
Fígado. diminuindo o falso Yallg. Trata a secura e a deticiência de Qi e Sangue. quadros de Fogo do Coração por consumo de Yill e Sungue.

Tian Wang Bu Xi Dan


Pílulu uo Imperauor do Céu para tonilicar o Corução
Composição: Radix I?elrllllllllliue G/JIliJlII.l'lIe (Slrl!lIg Di Hl1allg). Radix Gil/seI/I' (Reli
Shl!lI). Tllber A.ll'amgi COllchillchil/l!l/sis (Tial/ MI!II DOIIg), Tllba Oplriopogollis Jap<l/fici
(Mai Mell DOlIg). Radix 5crop/wl(/riae Nil/gpoellsi,l' (XU(//I Slrl:'l/). I?adix Sah'iae Mi/liorrlri:al!
(D(/II S/iel/). Scll'rolillll/ Pori(/e Cocos (Fu Lil/g). Radix Pol.\':~alae TellllijiJ/ial! ( Ytlllll Zi). RlIllix
Allgelicae Sillel/.\'is (Dallg Glli). Frucl/Is Sclli.l'alldml! Silll!lI.I'i.I' (W(/ Wl'i 2i). Sell/el/ Bioflle
Oril!lIfali.l' (Bai Zi I?ell). Sel//ell Zi:iplri Spil/(J.l'lIe (S(/all Zao Reli), Radix P/afycodi Gmlldit70ri
(.Iil! GI!I/g).
Funções: nutre o Corm,-üo e os Rins. tonilica o Yill do Coração. toniliea o Yil/ e o Sungue.
limpa u calor. uc,tlma a mente. Usado cm deliciência de Yille Sangue do Coração. desarmonia
do Coração e dos Rins e deticiêm:ia do Yil/ do Rim.
Dieta no Tratamento 13
dos Distúrbios Psíquicos

Na Medicina Tradicional Chinesa (MTC), a dieta é parte integrante do tratamento


de um paciente. Quando a dieta está extremamente desbalanceada e alterada. por causa da
excessiva ingestão de alimentos calóricos, processados, muito frios ou muito quentes
ela será. também. fator etiológico de doenças. Ou seja. o cuidado com a alimentação
visa não só à promoção e à manutenção da saúde como. também. ao tratamento de
determinadas doenças.
Alguns aspectos da alimentação moderna podem ser avaliados sob o ponto de vis\<l da
Mediciml Chinesa Clássica. Contudo, torna-se complicado avaliar o uso defree:er, microon-
d"s, alimentos processados, alimentos em conserV"d, irradiados ou transgênicos e fas/fÓad.
Nmuralmente, a MTC não trma em particul.lr de nenhum desses aspectos ultramodernos da
alimentação, pois a MTC nasceu há cerca de três mil anos, fruto da intensa observdção do
homem em interação com a natureza. Muitas das modificações recentes dos padrões alimenta-
res, ainda não têm idade suíiciente para responder àquilo que diz respeito à saúde da popula-
ção. Entretanto. alguns desses novos hábitos já causaram danos visíveis, como. por exemplo.
o uso de alimentos tipofastlood. altamente calóricos, com baixo valor nutritivo e assimilados
de modo 'last". rapidamente.
Comer rápido demais. sem prestar atenção à alimentação. impede que o Estômago absor-
va o Qi dos alimentos e, posteriormente. o Baço terá dificuldade em fazer o transporte e a
transformação deste Qi para o resto do corpo.
O uso da geladeira e dofree~er. indispensável nos dias de hoje. possibilita a conservação
dos alimentos por mais tempo. Todavia. C01Te-seo risco de deixar de consumir prodUtos fres-
cos. sempre mais ricos em vitaminas, além de acrescentar o "Frio" em excesso aos alimentos.
o que poderá piorar condições de pacientes com baixa de eneIgia Yallg ou quadros de invasão
de Frio patogênico externo. Sendo. hoje. diffci! imaginar a vida sem" geladeira. uma solução
parcial para esse problema seria evitar o consumo de alimentos logo que são retirados da
geladeira. pois contêm grande quantidade de Frio. A água gelada. por exemplo, pode atrapa-
lhar o fluxo do Estômago e aconselha-se ingeri-Ia em temperatura ambiente ou quente. na
forma de chá.
Alimentos transgênicos. conservados por irradiação ou conservantes químicos de
toda espécie. têm papel desconhecido na MTC. Apenas o tempo dirá como eles agem no
organismo.
DIETANO TRATAMENTO
DOSDISTÚRBIOS
psiQulCOS - 189
1 I!I! - [)brl'RBllI~ l'~í(iL'ICU~.\-1,\\EDIO:-:-\CHIM~'I

ajuda a aliviar a tosse e a asma e também é pUI",;ativo.São exemplos de alimentos


Produtos orgÜnicos S~IO.sem dú\'ida. muito b~m indicados. o qu~ n~losignifica que de\'am
amargos: chá. couve. café.
ser consumidos crus. A Diel.:tica Chinesa acredita que alguns alimcntos crus sÜo de 1:110muito
Azedo: o sabor azedo tem como propriedade adstringir. imobilizar. contrair e res-
bons para ~lsaúdc. mas qUI:<lutros deverão s~r cozidos ou at.: mesmo k\'cm.:l1Ie fritos pam
tringir o Qi. Diminui a transpiração e a perda de líquidos (como na diarréia ou na
facilitar sua abs<lrção.
esperm~ltoITéia). São exemplos de alimentos azedos: ameixa. vinagre. limão. abricó.
Modo de preparo dos 1I!i/J1('I/(tlSe sI/a pHlcedêncÍa. Desse modo. o cozimento adicion,\
umidade. a fritura adiciona calor. tostar resseca o alimento e assim por diante. Da mes-
Princípios Básicos da Dietética Chinesa ma forma. o clima e as condições de solo. assim como. o loc~tI onde o indivíduo id
comer tem importância na dietética chinesa.
S.:gund<l a MTC. todos os alimentos possucm prnpriedad~s que agem de maneira Jiversa
n<lc<lrp<l.p<ld.:nJo. assim. ajudar a combater ~'ertas doenças. No OciJente. os alimentos S~IO
analis~ld<lsde acordo com seus ingredi.:nt.:s prot.:icos. vitamínicos. calórieos. clc. Na dietética Assim scndo. na MTC. ao prescrever uma orientação dietética. combinam-se os diversos
chincsa. outras características são levadas em conta. como os meridianos em que os alim.:ntos fatores descritos. para se obter a ação desejada. A seguir. alguns exemplos são apresentados:

penetram. <lSórgãos que aktam. sua natur.:za. seu sabor e scu modo de preparo. A seguir.
I. O frango é um alimento doce. morno e com propensão para oilleridiano do Baço e do
expõe-se alguns desses princípios de maneira sucinta:
Estômago. Podem-se. então. analisar suas características e presumir seus efeitos e suas
Órgc/os /.'lII/.'ricliwlO.\'I'S(illlll/aclos pelos a/illl/.'lI(os: qualqul~r alimentO pode estimular indicações: o frungo sed um alimento tônico. que nutre o Baço e aquece o organismo.
um ou mais órgãos e penetmr em um ou mais meridianos. O gengibre. por exemplo. é É indicado em quadros de deticiêneia do Baço. deticiênchl de YC/I1g.em pacientes porta-
um alimento que cstimula o Pulmão. podendo. portanto. ser utilizado para tratar doen- dores de docnças crÔnicas e em quadros de Vazio.
...,
O pepino é doce. fresco e tem propensão para os meridianos do Estômago e da Bexiga.
ças Jesse Ôrgã~).
Nafl/r/.':a dos a/illlel/(os: fria. fresca. morna. quentc ou neutra. Por exemplo. Portanto. pode ser usado para diminuir o calor e a sede. para promover a diurese e
diminuir o edema,
Fria: mclancia. pera. banana. aiga. kiwi. caranguejo. mariscos.
3, A canela é picante. morna e tem propensão para os meridianos do Pulmão. do Intestino
Fresca: alface. morango. laranja. pepino. pêra. maç~l. espinafre.
Neutra: batata. ligo. uva. arroz. ervilha. carne de pato. ovos. leite. carne bovina. Grosso e do Estômago. É indicada em quadros de estase de Qi no aquecedor médio e
Morna: cebola. alho. c~lmar~lo.lichia. castanha. galinha. ,1cúmulo de mucosidade no Pulmão. Pode ser utilizada para tosse. asma. dor e distensão
abdominal. dores articulures.
Quente: c~\sca de canela. pimenta-do-rcino.

A boa alimentação depende da combinaçÜo equilibrada de todos esses princípios. adaptada


A naturcza especílica de cada alimento pode contribuir no tratamento de certas doenças.
ao clima e ils condições do local em que a pessoa mom. Nos dias de hoje. muitas pessoas
veja o uso do gengibre. da canela e do alho em resfriados (Vento-forio) ou o uso da melancia
preocupam-se em aplicar Fmg S/I//i em suas casas. quando deveriam. em primeiro lugar. pro-
em infecções urinárias (Calor). Em pat\)logias originadas pelo Frio ou por deticiênci~\ d~ Yal/g.
mover uma organização dentro de si mesmas. por meio de uma vida mininwmente regrada e
deve-se ~vitar ~\Iimentos frios e em patologias consideradas quentes. ou deCOITellleSdo cxc~sso de hábitos alimentares saudáveis.
de }í/lIg. devem-se evitar alimentos quentes.

. SafJor: o sabor de um alimento indica uma função energética. Os s~lbores são:


Regras Básicas para uma Boa Alimentação
Doce: o sabor doce tem como propriedade toniticar. rclai\ar e afrouxar o Qi. han11o-
nizar e regularizar o Aquecedor Médio e tonilicar o Baço. Alivia sudorese e espas- a) Comer cm hodrios regulares. sem pular refeiçõcs e sem diminuir ou aumentar exagera-
mos. São ei\emplos de alimentos doces: castanha. abÔboru. uva. carne. llumlra. batata. damente a quantidade de alimentos.
arroz. b) Comer lenta e calmamente (para quc a energia dos alimentos possa ser absorvida corre-
Salgado: o sabor salgado tem como propriedade <\l11oiecere suavizar o Qi e dissol- t~u11ente).
ver massas. São excmplos de alimentos salgados: ,ligas. muriscos. c,mmguejo. c) Comer mais pela manhã. moderadamente no almoço e pouco no jantm: pois os órgãos
Picante: o sabor picante tem COl110proprie<bde dispersar e dissipar o Qi. umidi ticar. responsáveis pela digestão e assimilação da energia dos alimentos funcionam no período
mobilizar e circular. Induz a tr,iI1spiração. ajuda na digestão. SÜo exemplos de ali- da manhã.
mentos picantes: cebola. gcngibre. jasmim. piment,\' d) Consumir alimentos de todos os grupos (carboidrutos. proteínas. gorduras. vitaminas) e de
Amargo; o sabor amurgo lem como propriedade consolidar e firmar o Qi. eliminan- todos os sabores (doce. salgado. picante. azedo. amargo). sem exagerar em nenhum deles.
do o excesso de umidade. Tem efeito diurético, Pode ser usado para diminuir a febre.
190 - DISTÚRBIOS
psíqUICOS
NAMEDICINA
CHINESA DIETA
NOTRATAMENTO
DOSDISTÚRBIOS
psíqUIcos - 191

e) Lembrar queo açúcar éexcessivamente


docee,emvezdetontticaro Baço,ingeridoem Palpitações
grandes quantidades irá piorar sua condição. Evite doces.
Para 11utriro Yinl' dimi11uira hipera1il'idadedo Yang: pêra, bulbo da nor-de-lis (lírio).
f) Evitarno
Fogo álcool, alimentos fritos e gordurosos, pois provocam alterações do tipo Calor e
Fígado. trigo, ostra, carne de pato.
Para t011(ficar o .WI11glledo Coração: frango, pombo e tâmara,
g) Evitar ingestão excessiva de leite e derivados, pois estagnam a energia (ohstrução do Para tOI1(ficaro Qi do CoraçÜo: amora, ovo, coração de porco. uva. )ichia. /o11gal1.
fluxo de Qi) e pioram a função do Estômago e do Baço-P-.1ncreasna MTC. O leite Para t011(fiCl/r() Yang do Co/'{/çÜo:leite de cabra. coraçãode cordeiro,gengibreseco, canela,
matemo é um ótimo alimento para o Jactente,entretanto, o leite de vacaé pesadopara o De um modo geral. evitar alimentos picantes, gordurosos e estimulantes como, vinho. chá
adulto e deve ser consumido com muito cuidado e moderação. preto e café,
h) FrUtas,vegetais e legumes crus devem ser ingeridos com moderaçãoe de preferência ao Além disso, podc-se indicar alimentos específicos de acordo com os diversos padrões de
fim da refeição, A refeição pode ser iniciada com alimentos neutros ou mornos como desarmonhl que geram os transtornos emocionais e mentais, conforme já exempliticado no
sopas, carnes, cereais, pois esquentam o Estômago e facilitam a digestão. Alimentos capítulo sobre os "Distúrbios Psíquicos e os Za11gFI/":
crus sãopreferencialmente ingeridos no verão. Podem ser consumidos no meio e no fim
das refeições (quando o Estômago já está quente). Não se recomenda fuzer regimes à . Deficiência de Qi: abóbora. arenque. alcaçuz. arroz, batata. batata-doce, carne bovina.
basede saladase frutas cruas, pois isso atrapalha ainda mais a função do Baço e dificul- cerej<1.cogumelo shilake.. coco, coelho, enguia. esturjão, fígado de boi. feijão branco.
ta, até certo ponto, o emagrecimento. frango, ginseng, jaca, raiz de lótus. mel. polvo. tofu. tâmara. uva.
i) Evitar bebidas geladas, Os líquidos (incluindo a água) precisam ser ingeridos em abm- . Deficiência de Sangue: carne bovina. mariscos, espinafre. ostra, polvo. presunto. raba-
dância, mas em temperatura ambiente, mornos ou quentes. da. uva. fígado de boi. de porco e de carneiro. pé de porco, coraçiio de porco. ovo de
galinha, qucijo, açúcar. sangue de boi. dc pato e de porco.
j) Procurar alimentos orgânicos, sem antibióti{:os, sem agrotóxicos (que pioram a condi-
ção do Fígado) e em bom estado de conservação, . Deficiência de Yill: abacaxi. abalone. abóbora amarga. açúcar. aITOZ.aspargo, camarão.
cana-de-açúcar. carambola. caranguejo. coelho. cogumelo branco. semel1le de damasco
Desequilíbrios como a insônia, a ansiedade, as palpitações e a depressão também podem doce, ervilha. feijão, figo, geléia real. inhame. leite. limiio. maçã. maltose. manga. me-
lão-cantalupe. mel, melancia, mexilhão. moluscos. nozes. ostra. ovo, carne de pato,
ser tratados utilizando-se a dieta preconizada na Medicina Chinesa, Algumas orientações
dietéticas para esses casos serão dados a seguir. pêra. polvo. porco. queijo, tofu. rã, romã, tâmara. tangerina. tomate, vagem.
. Deficiência de Yallg: anis estrelado. casca de canela. castanha. semente ele cebola ver-
Insônia de, semente de eebo1inho, cravo da índia. semente de erva-eloce (enelro). raiz de crva-
doce, framboesa, pimcnta malagueta, rabada.

Para caso.l' de de.ficiência


e IOl1gal1. de Coraçc7o e Baço: trigo. semente de lótus. mel. tâm:lra
. Para diminuir o Calor excessivo: abóbora. aipo, <1lcaçuz.alface. babosa (A/oe l'era),
batata, berinjela. broto de bambu, raiz de bambu, bardana, folha de beterraba. carambola.
caranguejo. mariscos. coelho, crisântemo. endiva, tigo. tlor-de-lis (lírio). clara de ovo.
Para diminuir o Fogo causado por de.ficiêllcia de Yin: amora. ostras, ovo de galinha, menta. c<1ulede lótus. raiz de lótus. raiz de malv<1,manjericiio doce. mel. morango.
marisco (mexilhão). bulbo da flor-de-lis (lírio),
folhas de orquídea, tofu, rã. rosa. sal. pasta de fcijão de soja. trigo, folha de uva.
Para eSTagllaç(/o do Qi do Fígado Irallsfimllal1do-~'e 1'1/1Fogo: ameixa. laranja.
Para desarmonia do E.wômago: nabo, castanha d'água e espinheiro (Cralaegus),
. Para melhorar a circulação de Qi: açafrão. alcaravia (Kiilllllle/), alho. .1I1is-estrelado,
carne bovina. semente de melão-canta]upe. semente de cardamomo. raiz e cabeç:1 branca
Evitar alimentos estimulantes. como café ou chá e picantes.
Fazer refeições menores e mais leves. de ccbola verde. bulbo de cebolinha verde. cebolinh:\. cenoura, cidr:t, mariscos. cogu-
melo .\'hilllke. semente de erva-doce, endro, raiz de erva-doce. folha de tigueira, ovo.
hortelã, flor de jasmim. folha de laranjeira, folha de limão, broto de lótus, malte, folha
Depressão de mangueira. manjericão doce. mexilhão. semente de mostarda. orégano, folha de
orquídea, rosa. semente de tangerina. tangerina. v:lgem. vinagre.
Evit:lr alimentos Para melhorar a circulação de Sangue: açafriio, açúcar mascava. aipo, raiz de aipo.
desequiIíbrio do YiI1e gordurosos,
do Ywzg, picantes. que causam a estas e do Qi do Fígado, Fogo ou
semente de ameixa, arroz glutinoso. folh:1 de berinjela. berinjela. folha de beteJT:lba,
Ingerir alimellto,\' que ajudem a regu/ari:::aro Qi. Il/ltram o F(f!,adoe l/wllliiili::/'I1lo Comç(/o: camélia. cânhamo, meliio-cantalupe. semente de melão-cantalupe, pata de carangucjo,
amora, caranguejo. castanha. raiz de cebola verde, estllljiio, feijiio de soja amarelo, feijiio prelO,
flor de ostra.
laranjeira, trigo, semente de lótus. bulbo da flor-de-lis (lírio), lichia. Imzgan, jujub<1,
folha de gengibre. raiz de kiwi. raiz de limoeiro. caule. raiz e nores de lótus, raiz de
- Dlm,RBlm1'51QUC05 \11 ,\!EDlON,1CHINE51

14
192

mamona. m~\I1j.:ri<:ãodoce. rail. de millm. nwstarda branca ou amarela. s.:ment.: de pês-


scgo. pêssego. piment~l branca. pimema malagueta. tofu. rabanete. rosa. vinagr.:.
Vazio do Qi do Coração ou Vazio de Yallg do Coração
Meditação
AIiIllCII/O,I'(IIICIIII/rCII/o Qi do Comi'clo: trigo. couI'e. coração de porco. semente de
IlÍlliS. leite de vaca.
AliIllCII/OS(IIICIOlIif'i(,WIIo Yang do Comi'clo: leit<:d.: cabra. cor~!i.;ãod.: co\'deiro. g.:ngi-
bre seco. canela.
Vazio do Sangue do Coração
Alilllell/os (file I/II/relll o S<llIgIICdo Comi'cIo: leite de vaca.
AliIllCII/OS(file (/('<1111/(/111
o Comi'cIo: milho. pétala de lírio. C,U"lle de carneiro. ovo dc galinha.
Alilllell/os (11Ie(/('(/111/(////o Sh.:n: pÔ d.: ostra. ILÍpulo. alcaçuz.
Ali/llell/os qlle <1('<1111/(/11/<I<lgi/(/("(/oilllern(/ e (/lIglÍs/i(/: bardana. trigo. frango. jujuba.
m.:1. ovo de galinha.
Alilllel/{()s (/11('(/('(/111/(/11/
(/.1'1,(/ll'i/<lç6('.\':coração de porco. fígado de porco. jujuba. pÓ Introdução
de ostra. pt5tala de lírio. akaçuz. valeriana.
Obstrução dos odfícios do Coração por lllucosidade-calor do Coração Meditação t5uma prática que visa Üconcentração e Üatenção e. por meio delas. ao desen-
Elilllill(/r a IIIlIcosiclwl(': vesícula de boi ou de porco. semente de lcitus. pt5tala de lírio. volvimento da consci0ncia. Mas. atinal. de que tipo de concelllração e atenção e de qual COIlS-
ciência se trata?
Alilll('l//os (file <ljlldwlI u (/"rir os oriflcios do C(J/rI\'cIo:vesícula de boi. de cavalo. de
porco ou de javali. carne de javali. e.l("urgo/. carapaça de tartaruga. carn.:iro. leite A atenção pode lixar-se em uma parte do corpo ou em um mantra. concentrando-se no
de ovelha. gcma. arruda. aleaçuz. oliva chinesa, ritmo da respiração e tomando cuidado para mantê-Ia constante, sem divagar. A atenção t5o
Fogo do Coração modo pelo qual pratica-se a meditação. focando-a para dentro. A manutenção dessa atenção é
Pum dilllillllir ojrlgo do Comç(/o: bardana. leite de vaca. p0ra. vesícula dc boi. a concentraçiio que nos permite estar em contato com o nosso centro. independentemente do
mundo externo.
Aumento do Yàllg do Fígado
Alilllell/os (11Ie(/lIlIIel/lalll o Yin cio Figwlo: caranguejo. carne de porco. uvas. Podc-se encarar o desenvolvimel1lO da consciência eomo um aprendizado interno. intuitivo.
Aculll/(/r o Figwlo: cabelo de milho. semente de girassol. gergelim. vesícula de boi. Consciência é um conceito amplo, que se aplica a vários sistemas. Pode ser a eonsciência ele
P(/m elilllil/<'" o Fogo do IC(~"clo:vesÍl'ula de boi e de cavalo. como se pensa e das reaçÔes cmocionais. dos valores pessoais reais e dos sociais. A consciên-
COI//m-il/(licwlos: alim.:ntos qu.:ntes e pi<:ames. cia pode ser também a do corpo, das tensões musculares. pois, ao medit~\I: é possível perceber
Estagnação do Qi do Fígado várias partes do nosso corpo. que estavam esqueciebs. E. finalmcntc. a consciência pode ser a
0.1'seglli,,{('S (/1i1l/('II{oS.Ir/Oil/(Ii('<lclos:folha de laranjeira. alho. alho-porro. manjericão. do seilou do eu verdadeiro. de quem realmente somos.
alfac.:. Em última análise. a meditação é uma prática que exige que nos aquietemos. Como num
Dar prcferência Üs refeiçõ.:s leves. usar o sabor picallle. alimentos mornos ou quentes. lago turvo. as partÍCulas de terra vão sendo depositadas quando as águas estão calmas, possi-
Evitar Ov()de galinha e açClc~lres.alimentos frios ou de sabor ácido. bilitando, assim. que se enxergue o fundo. Só se' pode enxergar o eu verdadeiro. aquele livre
das convenções sociais. das máscaras. das reações de medo. raiva. paixão e outras emoções.
quando se está de fato em contato íntimo consigo mesmo. Quando o eu verdadeiro se manifesta.
somos capazes de expressar nossa criatividade. nossas potencial idades e talentos. somos capazes
de expressar nossa maneira única de ser. pois cada ser humano é único e individual e essa é a
maravilha da natureza.
Do momento em que nascemos até a nossa morle fazemos um percurso em direção 11
ampliação da consciência. Um bebê que explora sua casa. explora cada novo objeto, expe-
rimenta cada novo sabor. ouve cada nova palavra. aumentu suu consciência do mundo. Infe-
lizmente. ao nos tornarmos adultos. perdemos essa curiosidade do mundo e pensamos que já
conhecemos tudo ou quase lUda. A vida passa a ser monótona e repetitiva, muitas vezes. umu
corrida contru o tempo para cumprir tarel'us que já nem sabemos mais porque as estamos
cumprindo.
194 - DISTÚRBIOS
psíquiCOSNA MEDICINACHINESA
MEDITAÇAo- 195

Se pararmos para observar a nós mesmos, aos outros e à natureza. veremos que ainda há momento em que se está vivendo. Portanto. meditar para obter algum benefício foge desse
muito a ser descoberto. que podemos continuar explorando com alegria e interesse. Mas o fato espírito de entrega. É verdade que a meditação pode trazer uma série de ganhos. tais como
é que muitos de nós não temos tempo para parar e olhar em volta e já não sabemos mais onde uma mente mais alerta e ágil. maior clareza de idéias. possibilidade de expressãoda criativi-
buscar essacuriosidade. Ficamos presos aos pensamentos que inundam nossamente. preocu- dade, relaxamento. tranqliilidade interior e melhora de sintomas e de doença~ nsicas. Mas
pados (ou seja, se ocupando previamente) com os afazeres,com a lista do supermercado. a fila nem por isso deve-se meditar buscando esses beneflcios. Eles vêm nalllralmente: fazer força
do banco, as contas a pagar. as pequenas brigas na família e assim por diante. Mal sobra para obtê-Ios signilic