Você está na página 1de 93

Classe de palavras que é

constituída por um número


potencialmente ilimitado de palavras e à
qual a evolução da língua acrescenta
constantemente novos membros.
É praticamente impossível
enumerar todos os membros de uma
classe aberta de palavras num dado
momento da evolução da língua.

INTERJEIÇÃ
NOME ADJECTIV
O
O
ADVÉRBIO VERB
O
Palavra pertencente a uma
classe aberta de palavras, que permite
variação em género, em número e, em
alguns casos, em grau aumentativo e
diminutivo. O nome é o núcleo do grupo
nominal, podendo co-ocorrer com
determinantes ou quantificadores, que o
antecedem. À semelhança do que
acontece com os verbos, alguns nomes
podem seleccionar complementos.
Nome que designa
um referente fixo e único
num dado contexto discursivo, Diogo Morgado
pelo que é completamente
determinado, não admitindo
complementos ou
modificadores restritivos ou
variação em número.
Diana Chaves

Portugal
Nome que não designa
maçãs
necessariamente um referente único,
pelo que não é completamente
determinado, admitindo
complementos ou modificadores.

água rebanho
NOME COMUM
CONTÁVEL NÃO CONTÁVEL COLECTIVO
Refere-se a algo Designa uma realidade em que não é Estando no
que pode possível distinguir partes e que não pode singular refere
enumerável ser enumerável. um conjunto.
-Uma bola, duas -água. Nomes
colectivos
bolas… - satisfação. contáveis:
-De entre os - ar. rebanho, alcateia,
alunos da turma, - bondade. multidão.
o aluno nº 3 teve -A farinha é um ingrediente essencial dos Nomes
colectivos não
a melhor nota. bolos. contáveis: fauna,
-Um aluno / dois - A educação é essencial para a flora.
alunos / muitos democracia.
alunos. - Comprei dois sumos. (= comprei dois
(pacotes de) sumo).
-Cimento.
Nota: Quando os nomes não contáveis
surgem no plural, o que é pluralizado não
é a quantidade mas a qualidade. Ex.: Na
construção deste edifício os operários
usaram cimentos de diferentes tipos.
Lê o texto e identifica os nomes contáveis, não contáveis
e colectivos.

O jogo acabou a 3 a 2. Não sei como foi,


mas eu é que marquei um dos golos.
Parece impossível mas marquei-o eu.
Passaram-me a bola, fintei o adversário
que me marcava, avancei para a baliza e
rematei.
Ouvi um grande grito: “Gooolo!”, e todos
me saltaram para as costas. O João
abraçou-me e os outros jogadores da
minha equipa levantaram-me em triunfo.
Desta lista de nomes colectivos, identifica os contáveis e os não contáveis.

Equipa
Alcateia
Arquipélago
Banda
Cacho
Coro
Cardume
Fauna
Olival
Pinhal
Vinha
Flora
Palavra pertencente a uma classe aberta de palavras que, tipicamente,
permite variação em género (1), em número (2) e em grau (3).
O adjectivo é o núcleo do grupo adjectival e pode ser precedido por
advérbios de quantidade e grau (4) e seleccionar grupos preposicionais
(5) e orações como seus complementos (6).
 
Exemplos
(1) Belo / bela
(2) Belo / belos / bela / belas
(3) muito bela / belíssima
(4) Isso é demasiado caro.
(5) Ele está contente com o seu trabalho.
(6) Ele está cansado de trabalhar.
CLASSE DOS ADJECTIVOS
ADJECTIVO ADJECTIVO QUALIFICATIVO ADJECTIVO NUMERAL
RELACIONAL
Estabelecem uma relação Atribuem uma determinada Indicam a ordem em que o
diversificada com o nome a propriedade ou característica ao nome que acompanham
que se referem (de agente, de nome que acompanham; surge; não têm variação em
posse, de origem, de tema, geralmente variam também em grau, excepto primeiro,
etc.); não apresentam grau. primeiríssimo.
variação em grau. Costumam ocorrer após o nome Aparecem, normalmente,
Surgem, normalmente, à (1), mas, em alguns casos, antes colocados à esquerda do
direita do nome. dos nomes (2). nome.

EXEMPLOS:
-a invasão americana - Os olhos azuis são bonitos. - Primeiro, segundo,
- amor maternal (1) Um presidente falso fez o terceiro, ...
- a revolução estudantil. discurso de inauguração (=um
- o campeonato mundial. presidente que não é honesto fez
-O governo português. o discurso de inauguração).
(2) Um falso presidente fez o
discurso de inauguração (=uma
pessoa que não era presidente
fez o discurso de inauguração).
Os olhos azuis são bonitos.
Classifica os adjectivos sublinhados.

- O sétimo verso refere-se ao professor.

- Galardoaram o feliz capitão.

- A primeira escola que escolhi foi esta.

- A revolva estudantil deu-se nos anos sessenta. (*)


(a revolta dos estudantes)
- O Edgar é pequeno e gordo.
- O campeonato mundial teve lugar na África do Sul. (*)
(o campeonato do mundo)
- O governo português pertence ao P.S.. (*)
(o governo de Portugal)
(*) Não podem, habitualmente, ser utilizados à direita do
nome: * a estudantil revolta e também não
variam em grau: * a revolta muito
estudantil.
• Em geral, só o segundo elemento é
que toma a forma do feminino ou do
Adjectivos plural.
• Exemplos: música luso-brasileira /

compostos cidadãos luso-brasileiros.


Quais os adjectivos uniformes e quais os biformes?

Amigo
Ateu
Inteligente Inteligente Amigo/a
Europeu
Louvável Ateu/ateia
Louvável
Judeu Grande Europeu/eia
São Inútil Judeu/judia
Grande São/sã
Resmungão Resmungão
Largo
/resmungona
Português
Pecador Largo/a
Inútil Português/esa
Maçador Pecador/ora
Trabalhador Maçador/(a)
Trabalhador/(a)
O MEU GATO É BONITO. GRAU NORMAL
O GATO DA PROFESSORA É LINDÍSSIMO.

GRAU SUPERLATIVO ABSOLUTO SINTÉTICO


O FRED É MUITO ENGRAÇADO.

GRAU SUPERLATIVO ABSOLUTO ANALÍTICO


O GATO MAINE COON É O MAIS ALTO E MAIS MUSCULOSO DE TODOS OS
GATOS DOMÉSTICOS.

GRAU SUPERLATIVO RELATIVO DE SUPERIORIDADE


O Guiness Book tem mais um recorde:
Mr. Peebles, o gato menos alto do mundo.

GRAU SUPERLATIVO RELATIVO DE INFERIORIDADE


O FRED É MAIS CLARO QUE O TARECO.

GRAU COMPARATIVO DE SUPERIORIDADE


O FRED É MENOS MEIGO QUE O GATO DAS BOTAS.

GRAU COMPARATIVO DE INFERIORIDADE


O FRED É TÃO MALUCO COMO O GARFIELD.

GRAU COMPARATIVO DE IGUALDADE


Este livro é maior do
que o nosso.
A Margarida é muito esperta.

superlativo absoluto analítico


A minha casinha é a menos
bonita de todas.
Reparei que eles estavam
felicíssimos.
A tua irmã Luísa é menos
gorda que a outra.

comparativo de inferioridade
Este carro é o mais veloz de
todos.

superlativo relativo
de superioridade
A senhora estava triste.
O Nicolau é tão inteligente
como o Godofredo.

comparativo de
igualdade
Passar para o caderno

GRAUS DOS ADJECTIVOS


EXEMPLOS:

GRAU NORMAL ALTO

SUPERIORIDADE MAIS ALTO QUE

GRAU IGUALDADE TÃO ALTO COMO


COMPARATIVO
INFERIORIDADE MENOS ALTO QUE

GRAU SUPERIORIDADE O MAIS ALTO


SUPERLATIVO RELATIVO
INFERIORIDADE O MENOS ALTO

SINTÉTICO ALTÍSSIMO
ABSOLUTO
ANALÍTICO MUITO ALTO
SUPERLATIVO
COMPARATIVO DE
ADJECTIVO
SUPERIORIDADE ABSOLUTO RELATIVO

BOM MELHOR ÓPTIMO O MELHOR


MAU PIOR PÉSSIMO O PIOR
GRANDE MAIOR MÁXIMO O MAIOR
PEQUENO MENOR MÍNIMO O MENOR
Observa:
Dormi miseravelmente.
Estou muito angustiado!
Ontem, eu era o tipo normal do adolescente intelectual.
Sue Townsend, Adrian Mole na Crise da Adolescência.
Observa:
Dormi miseravelmente.
Estou muito angustiado!
Ontem, eu era o tipo normal do adolescente intelectual.

Miseravelmente relaciona-se com o verbo que caracteriza.


Se alterarmos o verbo para o plural, esta palavra
mantém-se invariável: Dormimos miseravelmente.
Muito intensifica a ideia expressa pelo adjectivo
angustiado, portanto mantém-se invariável mesmo
quando mudamos a frase para o plural ou o adjectivo
para o feminino: Estamos muito angustiados / Estou
muito angustiada.

Ontem é invariável e exprime uma ideia de tempo. Esta


palavra pode deslocar-se na frase:
Eu ontem era o tipo normal do adolescente intelectual.
Há palavras que são invariáveis em género
e número.
Passar para o caderno:

O advérbio é uma palavra invariável em género e


número e é o núcleo do grupo adverbial. A classe
do advérbio inclui palavras com características
muito diversas quer do ponto de vista morfológico,
quer sintáctico.
Repara:
A
Hoje, vou a Lisboa.
Amanhã, vou a Lisboa.

O Hoje e o Amanhã introduzem uma ideia de tempo diferente ao verbo “vou”.


Estes advérbios têm, portanto, valor de tempo em relação ao predicado.

B
A Rita mora ali.
A Rita mora aqui.

Ali e aqui introduzem uma referência espacial relativamente ao verbo; logo, são
advérbios com valor de lugar em relação ao predicado.
C
Dormi miseravelmente esta noite.
Dormi bem esta noite.

Miseravelmente e bem introduzem uma ideia relativamente ao modo como


decorreu a acção expressa pelo verbo. São assim advérbios com valor de modo
em relação ao predicado.
Agora repara na diferença…

Provavelmente, outros adolescentes sofrem crises idênticas.


Certamente, outros adolescentes sofrem crises idênticas.

Provavelmente e certamente não modificam o sentido do verbo, mas


modificam o sentido da frase, logo são advérbios de frase.
…e ainda…

Primeiro Adrian viu a rapariga, depois manifestou sinais de perturbação,


nomeadamente sentiu palpitações, não se concentrou nas aulas e não
dormiu.

Primeiro, depois e nomeadamente servem de conectores entre os


diferentes elementos que a constituem. São, portanto, advérbios
conectivos.
SUBCLASSES DOS ADVÉRBIOS
(DEPENDENTES DOS CONTEXTOS DE OCORRÊNCIA)
ADVÉRBIOS DE PREDICADO
COM hoje; logo; primeiro; ontem; tarde; outrora; amanhã; cedo;
VALOR DE dantes; depois; ainda; antigamente; antes; nunca; então; ora;
TEMPO jamais; agora; sempre; já; enfim; etc..
COM aqui; antes; dentro; ali; adiante; fora; acolá; atrás; além; lá;
VALOR DE detrás; aquém; cá; acima; onde; perto; aí; abaixo; aonde; longe;
LUGAR debaixo; algures; defronte; nenhures; etc..
COM bem; mal; melhor; pior; assim; aliás; depressa; devagar; como;
VALOR DE debalde; sobretudo; quase; principalmente.
MODO Observação: muitos advérbios de modo formam-se juntando
-mente à forma feminina do adjectivo, como amavelmente,
lentamente…
ADVÉRBIOS DE FRASE
Certamente, efectivamente, felizmente, infelizmente, francamente,
obviamente, possivelmente, provavelmente, talvez, realmente…
ADVÉRBIOS CONECTIVOS
Assim, contrariamente, consequentemente, depois, especificamente,
finalmente, nomeadamente, primeiramente, primeiro, seguidamente, porém,
todavia, contudo, portanto…
ADVÉRBIOS DE NEGAÇÃO
não
ADVÉRBIOS DE AFIRMAÇÃO
Sim
ADVÉRBIOS DE QUANTIDADE E GRAU
muito; pouco; mais; menos; demasiado; quanto; quão; tanto; tão;
assaz; que (equivale a quão); tudo; nada; todo; bastante; quase…
ADVÉRBIOS DE INCLUSÃO
ainda; até; mesmo; inclusivamente; também…
ADVÉRBIOS DE EXCLUSÃO
apenas; exclusivamente; salvo; senão, somente; simplesmente; só;
unicamente…
ADVÉRBIOS INTERROGATIVOS
DE MODO Como? (como vieste?)
DE CAUSA Porque? (porque não entraste?)
DE LUGAR Onde?, aonde?, donde?
(onde estás?) Aonde vais? Donde vens?)
DE TEMPO Onde, como
RELATIVO Onde, como
ADÉRBIOS RELATIVOS
Onde, como
Sequência de duas ou mais palavras
(introduzidas por uma preposição) que têm a
mesma distribuição e comportamento do
advérbio.

Algumas locuções adverbiais: a cada passo,


a custo, a sós, à toa, ao acaso, ao contrário, às
direitas, às vezes, com certeza, com efeito, de
mais, , de mais a mais, de menos, de novo, de
repente, de resto, de vez em quando, em
breve, em cima, em geral, em silêncio, em vão,
no entanto, passo a passo, por acaso, por
conseguinte, por consequência, por isso, sem
dúvida.
Repara:
Quem tem o melhor leite
Faz melhor tudo…

Nesta frase publicitária, a palavra melhor que antecede leite é, como sabes, o
adjectivo bom no grau superlativo relativo de superioridade.

Ora, tal como os adjectivos, alguns advérbios podem variar em grau.


Presta atenção à frase:
Faz melhor tudo.

Este melhor não é um adjectivo, mas um advérbio, pois modifica o sentido do


verbo. Verificas que varia em grau, pois melhor é o comparativo de
superioridade de bem.
Vários advérbios de modo terminados em –mente apresentam
flexão em grau:
normal Ela escreve rapidamente.
Comparativo de Ela escreve mais rapidamente do que a amiga.
superioridade
Comparativo de Ela escreve menos rapidamente do que a amiga.
inferioridade
Comparativo de Ela escreve tão rapidamente como a amiga.
igualdade
Superlativo Ela escreve muito rapidamente
absoluto
analítico
Superlativo Ela escreve rapidissimamente!
absoluto
sintético
INTERJEIÇÃO
Palavra invariável que pertence a uma classe aberta. Uma interjeição não estabelece
relações sintácticas com outras palavras e tem uma função exclusivamente emotiva. O
valor de cada interjeição depende do contexto de enunciação e corresponde a uma
atitude do falante ou enunciador.

A tradição gramatical luso-brasileira classifica semanticamente as interjeições, conforme


os exemplos de (1) a (11).

Exemplos
(1) De alegria: ah!, oh!, ...
(2) De animação: eia!, vamos!, ...
(3) De aplauso: bravo!, viva!, ...
(4) De desejo: oh!, oxalá!, ...
(5) De dor: ai!, ui!, ...
(6) De espanto ou surpresa: ah!, hi!, ...
(7) De impaciência: irra!, hem!, ...
(8) De invocação: ó!, pst!, ...
(9) De silêncio: psiu!, silêncio!, ...
(10) De suspensão: alto!, basta!, ...
(11) De terror: ui!, uh!, ...
Palavra ou locução que especifica o nome a que se refere, dando informações
relativamente ao número, à quantidade ou à parte da entidade referida.

Exemplos:
-Todos os livros foram vendidos. (O quantificador “todos” indica que,
tomando como referente um conjunto de livros, a totalidade desse conjunto foi
vendida).
- A maioria dos livros foi vendida.
- Comprei um litro de leite. (A expressão “um litro de” quantifica sobre o nome
“leite”, fazendo uma medição).
- Fumo poucas vezes.
- Encontrei um colega no centro comercial e dois colegas no café.
- Hoje vi alguns amigos no cinema.
- No dia de Natal, todas as lojas estão fechadas.
QUANTIFICADOR
EXISTENCIAL
Exprime uma ideia de existência das realidades a que
se referem os nomes que acompanham mas de modo
impreciso em relação à sua quantidade.
Exemplo: Alguns alimentos são menos saudáveis porque têm muitas
calorias.
SINGULAR PLURAL
MASCULINO FEMININO MASCULINO FEMININO
muito muita muitos muitas
pouco pouca poucos poucas
tanto tanta tantos tantas
algum alguma alguns algumas
vários várias
bastante bastantes
QUANTIFICADOR
UNIVERSAL
Refere-se à globalidade de um conjunto.

Exemplo: Li todos os livros do programa e fiz uma ficha para cada livro.
(O quantificador todos aponta para a totalidade dos elementos, o
quantificador cada apresenta um valor distributivo relativamente aos
mesmos).
VARIÁVEIS
INVARIÁVEIS
SINGULAR PLURAL
MASCULINO FEMININO MASCULINO FEMININO
todo toda todos Todas
nenhum nenhuma nenhuns nenhumas cada
qualquer quaisquer
ambos ambas
QUANTIFICADOR
NUMERAL
Introduz uma indicação numérica precisa relativamente
à realidade que o nome refere.

Exemplo: Estas quatro personagens são amigas do Tintim.


Quantas personagens são? São quatro.
Quantificadore Quantificadore Quantificadore Palavras e
s numerais s numerais s numerais locuções com
cardinais multiplicativos fraccionários valor colectivo
Um, uma
Dois, duas Dobro, duplo Meio, metade Duo, dueto
Três Triplo Um terço Trio
… … … …
QUANTIFICADOR
INTERROGATIVO
Introduz frases interrogativas parciais (directas e indirectas) em que se
pergunta sobre a quantidade de elementos a que o nome que acompanha
refere. Concorda em género e número com o nome que acompanha.

Exemplo: Quantos lápis queres?

SINGULAR PLURAL
MASCULINO FEMININO MASCULINO FEMININO
Quanto? Quanta? Quantos? Quantas?
QUANTIFICADOR
RELATIVO
Varia em género e em número de acordo com o nome que o antecede e
que é precedido de um outro quantificador. Introduz uma oração
subordinada relativa.

Exemplo: Fiz tudo quanto me mandaste.

SINGULAR PLURAL
MASCULINO FEMININO MASCULINO FEMININO
Quanto Quanta Quantos Quantas
Classe de palavras que é
constituída por um número limitado
(normalmente pequeno) de palavras e
à qual a evolução da língua só muito
raramente acrescenta novos
membros. É normalmente fácil
enumerar todos os membros de uma
classe fechada de palavras.

CONJUNÇÕE PREPOSIÇÕES
S DETERMINANTES
PRONOMES
QUANTIFICADOR
Fim???