Você está na página 1de 80

Fcc x 2018 x Ensino médio x Direito constitucional x Alese x

1) Q682091

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Técnico Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 6. Direitos Sociais 6.1. Direitos dos trabalhadores urbanos e rurais.

É direito dos trabalhadores urbanos e rurais, assegurado na Constituição Federal:

a)a duração do trabalho normal não superior a doze horas diárias e quarenta e oito semanais,
facultada a compensação de horários e a redução da jornada, mediante acordo ou convenção coletiva
de trabalho.

b) a participação nos lucros, ou resultados, vinculada à remuneração, e, excepcionalmente, a


participação na gestão da empresa, conforme definido em lei.

c) o reconhecimento das convenções e acordos coletivos de trabalho.

d) a remuneração do trabalho diurno superior à do noturno.

e) a proteção do salário na forma da lei, constituindo crime sua retenção culposa.

2) Q682173

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Técnico Legislativo - Área Taquigrafia


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 8. Direitos Políticos 8.3. Condições de elegibilidade.

À luz da Constituição Federal, consideradas exclusivamente as condições de elegibilidade relativas à


nacionalidade e idade, um brasileiro naturalizado de 25 anos poderia, em tese, candidatar-se a

a) Senador, mas não poderia assumir a Presidência do Senado Federal.

b) Presidente da República.

c) Governador de Estado.

d) Vereador, mas não poderia assumir a Presidência da Câmara Municipal.

e) Deputado Federal, mas não poderia assumir a Presidência da Câmara dos Deputados.

3) Q682096
Provas: FCC - 2018 - ALESE - Técnico Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11. Organização dos poderes. 11.2. Poder Executivo
11.2.3. Competências e atribuições do Presidente da República

A Constituição Federal atribui ao Presidente da República competência privativa para

a)exercer, com o auxílio dos Ministros do Supremo Tribunal Federal, a direção superior da
Administração federal.

b) vetar propostas de emendas à Constituição, total ou parcialmente.

c) sancionar,
promulgar e fazer publicar as leis, bem como expedir decretos e regulamentos para sua
fiel execução.

d) permitir, nos casos previstos em lei ordinária, que forças estrangeiras transitem pelo território
nacional ou nele permaneçam temporariamente.

e) celebrar tratados, convenções e atos internacionais, sujeitos a referendo do Senado Federal.

4) Q682095

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Técnico Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 1. Teoria da Constituição

À luz da Teoria Geral da Constituição,

a) as normas programáticas são aquelas que possuem aplicabilidade direta, integral e imediata.

b) a desconstitucionalização é o fenômeno jurídico que prevê que as normas da constituição anterior


são recepcionadas pela nova ordem como normas infraconstitucionais.

c) há
hierarquia entre as normas constitucionais, sendo que aquelas classificadas como materialmente
constitucionais apresentam maior valor que as classificadas tão somente como formalmente
constitucionais.

d) com
a promulgação de uma nova Constituição, a legislação infraconstitucional anterior perde
completa e integralmente a sua validade.

e)o preâmbulo da Constituição Federal brasileira é norma de reprodução obrigatória nas Constituições
Estaduais.

5) Q682090

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Técnico Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 7. Nacionalidade
São brasileiros

a) natos os nascidos na República Federativa do Brasil, ainda que de pais estrangeiros que estejam a serviço de
seu país.

b) natos os nascidos no estrangeiro, de pai brasileiro ou mãe brasileira, desde que ambos estejam a serviço da
República Federativa do Brasil.

c) natos os nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou de mãe brasileira, desde que sejam registrados em
repartição brasileira competente ou venham a residir na República Federativa do Brasil e optem, quando
completarem 21 anos, pela nacionalidade brasileira.

d) naturalizados os estrangeiros de qualquer nacionalidade, residentes na República Federativa do Brasil há mais


de cinco anos ininterruptos e sem condenação penal, desde que requeiram a nacionalidade brasileira.

e) naturalizados os que, na forma da lei, adquiram a nacionalidade brasileira, exigidas aos originários de países de
língua portuguesa apenas residência por um ano ininterrupto e idoneidade moral.

6) Q682172

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Técnico Legislativo - Área Taquigrafia


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 8. Direitos Políticos

Consoante às disposições relativas aos partidos políticos, a Constituição Federal estabelece:

a) Os partidos políticos, após adquirirem personalidade jurídica, na forma da lei civil, registrarão seus estatutos no
Supremo Tribunal Federal.

b) É assegurada aos partidos políticos autonomia para definir sua estrutura interna e estabelecer regras sobre
escolha, formação e duração de seus órgãos permanentes e provisórios e sobre sua organização e funcionamento,
devendo, no entanto, seus estatutos estabelecer normas de disciplina partidária.

c) É livre a criação de partidos políticos de caráter regional.

d) É permitido aos partidos políticos o recebimento de recursos financeiros de entidade ou governo estrangeiros,
desde que prestem contas ao Tribunal Superior Eleitoral, na forma da lei.

e) É permitida a utilização pelos partidos políticos de organização paramilitar.

7) Q682099

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Técnico Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 9.8. Repartição ou divisão de competências
9.8.5. Competências comuns - Art. 23

De acordo com a Constituição Federal, é competência comum da União, dos Estados, do Distrito Federal
e dos Municípios
a) elaborar e executar planos nacionais e regionais de ordenação do território e de desenvolvimento econômico e
social.

b) proteger o meio ambiente e combater a poluição em qualquer de suas formas.

c) instituir diretrizes para o desenvolvimento urbano, inclusive habitação, saneamento básico e transportes urbanos.

d) exercer a classificação, para efeito indicativo, de diversões públicas e de programas de rádio e televisão.

e) planejar e promover a defesa permanente contra as calamidades públicas, especialmente as secas e as


inundações.

8) Q682094

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Técnico Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11.3. Poder Judiciário 11.3.3. Supremo Tribunal Federal

Além de ser o guardião da Constituição da República, cabe ao Supremo Tribunal Federal

a) julgar, originariamente, os conflitos de atribuições entre autoridades administrativas e judiciárias da União, ou


entre autoridades judiciárias de um Estado e administrativas de outro ou do Distrito Federal, ou entre as deste e da
União.

b) a homologação de sentenças estrangeiras e a concessão de exequatur (executa-se) às cartas


rogatórias.

c) julgar, em recurso ordinário, as causas em que forem partes Estado estrangeiro ou organismo
internacional, de um lado, e, do outro, Município ou pessoa residente ou domiciliada no País.

d) processar e julgar, originariamente, os juízes federais da área de sua jurisdição, incluídos os da


Justiça Militar e da Justiça do Trabalho, nos crimes comuns e de responsabilidade, e os membros do
Ministério Público da União, ressalvada a competência da Justiça Eleitoral.

e)processar e julgar originariamente o litígio entre Estado estrangeiro ou organismo internacional e a


União, o Estado, o Distrito Federal ou o Território.

9) Q682102

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Técnico Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11.2. Poder Executivo
11.2.3. Competências e atribuições do Presidente da República

Em meio a medidas de contenção de despesas e reorganização dos órgãos da Administração federal, o


Presidente da República pretende extinguir cargos e funções vagos, em todos os Ministérios. Para
atingir esse fim específico, à luz da Constituição Federal, o Presidente da República

a) poderá editar decreto, independentemente de lei que o autorize.


b) poderá editar decreto, desde que lei prévia o autorize.

c) deverá editar medida provisória, com força de lei.

d) deverá remeter mensagem ao Congresso Nacional, por ocasião da abertura da sessão legislativa.

e) não possui competência.

10) Q682171

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Técnico Legislativo - Área Taquigrafia


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 7. Nacionalidade

Ao disciplinar os Direitos e Garantias Fundamentais, a Constituição Federal estabelece:

a)Nenhum brasileiro será extraditado, salvo o naturalizado, em caso de crime comum, praticado antes
da naturalização, ou de comprovado envolvimento em tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, na
forma da lei.

b) É inviolável
o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas, de dados e das
comunicações telefônicas, salvo, no último caso, por ordem judicial, nas hipóteses e na forma que a lei
estabelecer para fins de investigação criminal, civil, e instrução processual administrativa.

c) A criação
de associações e, na forma da lei, a de cooperativas depende de autorização estatal,
sendo permitida, ainda, interferência do Estado em seu funcionamento.

d) A pequena propriedade rural, assim definida em lei, desde que trabalhada pela família, poderá ser
objeto de penhora para pagamento de débitos decorrentes de sua atividade produtiva, dispondo a lei
sobre os meios de financiar o seu desenvolvimento.

e)A casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do
morador, salvo em caso de flagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante qualquer
horário do dia ou da noite, por determinação judicial.

11) Q682098

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Técnico Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 10. Administração pública 10.3. Servidores públicos

Em conformidade com a disciplina constitucional atinente aos órgãos, entidades e servidores da


Administração pública,

a) é vedado a todo servidor público civil o direito à livre associação sindical.

b) o prazo de validade do concurso público será de até um ano, prorrogável uma vez, por igual período.
c) os cargos, empregos e funções públicas são acessíveis apenas aos brasileiros que preencham os requisitos
estabelecidos em lei, sendo vedada, em qualquer hipótese, a contratação de estrangeiros.

d) é admitida a contratação por tempo determinado para atender a necessidade temporária de excepcional
interesse público, de acordo com os casos estabelecidos em lei.

e) é permitida a vinculação ou equiparação de quaisquer espécies remuneratórias para efeito de remuneração de


pessoal do serviço público.

12) Q682101

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Técnico Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11.3. Poder Judiciário
11.3.5. Tribunais Regionais Federais e juízes federais: organização e competências

Segundo o que dispõe a Constituição Federal, aos juízes federais compete processar e julgar

a) causas referentes à naturalização e à nacionalidade, exceto a respectiva opção.

b) as causas decididas pelos juízes estaduais em grau de recurso.

c) mandado de injunção, quando a elaboração da norma regulamentadora for atribuição de órgão, entidade ou
autoridade federal, da Administração direta ou indireta, excetuados os casos de competência do Supremo Tribunal
Federal e dos órgãos da Justiça Militar, da Justiça Eleitoral e da Justiça do Trabalho.

d) a ação em que todos os membros da magistratura sejam direta ou indiretamente interessados, e aquela em que
mais da metade dos membros do tribunal de origem estejam impedidos ou sejam direta ou indiretamente
interessados.

e) os crimes políticos e as infrações penais praticadas em detrimento de bens, serviços ou interesse da União ou
de suas entidades autárquicas ou empresas públicas, excluídas as contravenções e ressalvada a competência da
Justiça Militar e da Justiça Eleitoral.

13) Q682093

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Técnico Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 5. Direitos e deveres individuais e coletivos

À luz da disciplina constitucional dos direitos e garantias fundamentais,

a) ninguém será levado à prisão ou nela mantido, quando a lei admitir a liberdade provisória, com ou sem fiança.

b) é permitida a extradição de estrangeiro por crime político ou de opinião.


c) nenhuma pena passará da pessoa do condenado, podendo a obrigação de reparar o dano e a decretação do
perdimento de bens ser, nos termos da lei, estendidas aos sucessores e contra eles executadas, até o limite do
valor do dano causado.

d) conceder-se-á habeas corpus para proteger


direito líquido e certo, não amparado por mandado de
segurança ou habeas data, quando o responsável pela ilegalidade ou abuso de poder for autoridade
pública ou agente de pessoa jurídica no exercício de atribuições do Poder Público.

e) são inadmissíveis, no processo, as provas obtidas por meio de interceptação telefônica, ainda que autorizada
pela autoridade judicial.

14) Q682170

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Técnico Legislativo - Área Taquigrafia


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 4. Princípios fundamentais da República.
4.1. Fundamentos da República Federativa do Brasil

A Constituição Federal de 1988 tem, como uma de suas características mais marcantes, a preocupação
com a tutela dos direitos humanos, não sendo exagero afirmar que, dentre todas as constituições
brasileiras, a vigente é a que mais se destacou nesse tópico. Nesse contexto, a Constituição elenca,
como fundamentos da República Federativa do Brasil:

a) a construção de uma sociedade livre, justa e solidária; a garantia do desenvolvimento nacional; a erradicação da
pobreza e da marginalização e a redução das desigualdades sociais e regionais; a promoção do bem de todos,
sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação.

b) a independência nacional; a prevalência dos direitos humanos; a autodeterminação dos povos; a não
intervenção; a igualdade entre os Estados; a defesa da paz; a solução pacífica dos conflitos; repúdio ao terrorismo
e ao racismo; cooperação entre os povos para o progresso da humanidade e concessão de asilo político.

c) a igualdade de todos perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos
estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à
propriedade.

d) a obediência da Administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do
Distrito Federal e dos Municípios aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência.

e) a soberania; a cidadania; a dignidade da pessoa humana; os valores sociais do trabalho e da livre iniciativa e o
pluralismo político.

15) Q682175

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Técnico Legislativo - Área Taquigrafia


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11.1.8. Processo legislativo

Consideradas as regras atinentes ao processo de alteração das normas constitucionais, tal como
definido na Constituição Federal,
a)é cabível, por meio de emenda à Constituição, autorizar a instituição de pena de morte para os
autores de crimes hediondos.

b) a proposta de emenda à Constituição será discutida e votada em cada Casa do Congresso Nacional,
em dois turnos, considerando-se aprovada se obtiver, em ambos, maioria absoluta dos votos dos
respectivos membros.

c) a emenda à Constituição será promulgada pelo Presidente da República, com o respectivo número
de ordem.

d) a Constituição não poderá ser emendada na vigência de intervenção federal, de estado de defesa ou
de estado de sítio.

e)a matéria constante de proposta de emenda rejeitada ou havida por prejudicada poderá ser objeto
de nova proposta na mesma sessão legislativa mediante requerimento da maioria absoluta dos
membros de qualquer das casas do Congresso Nacional.

GABARITO:

1) C 5) E 9) A 13) A
2) E 6) B 10) A 14) E
3) C 7) B 11) D 15) D
4) B 8) E 12) E

Selecionar todas as questões desta página

Adicionar questões selecionadas a um caderno


Fcc x 2018 x Ensino médio x Direito constitucional x Alese x

16) Q682092

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Técnico Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 9.8. Repartição ou divisão de competências
9.8.6. Competências concorrentes - Art. 24

De acordo com a Constituição Federal, compete à União, aos Estados e ao Distrito Federal legislar
concorrentemente sobre

a) desapropriação.

b) trânsito e transporte.

c) orçamento.

d) registros públicos.

e) populações indígenas.

17) Q682174

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Técnico Legislativo - Área Taquigrafia


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 12. Funções essenciais à justiça 12.1. Ministério Público

A Constituição Federal reconhece como instituição permanente, essencial à função jurisdicional do


Estado, à qual incumbe a defesa da ordem jurídica, do regime democrático e dos interesses sociais e
individuais indisponíveis,

a) a Defensoria Pública.

b) a Advocacia-Geral da União.

c) o Ministério Público.

d) a Controladoria-Geral da União.

e) a Justiça Federal.

18) Q682097

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Técnico Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11.3. Poder Judiciário 11.3.3. Supremo Tribunal Federal
11.3.4. Superior Tribunal de Justiça 11.3.5. Tribunais Regionais Federais e juízes federais: organização e competências

Relativamente ao funcionamento e composição dos órgãos do Poder Judiciário, a Constituição Federal


estabelece que

a) o Supremo Tribunal Federal compõe-se de onze Ministros, escolhidos dentre cidadãos com mais de trinta e
cinco e menos de sessenta e cinco anos de idade, de notável saber jurídico e reputação ilibada.

b) a atividade jurisdicional será ininterrupta, sendo vedadas férias coletivas em todos os juízos e tribunais,
funcionando, nos dias em que não houver expediente forense normal, juízes em plantão permanente.

c) os Tribunais Regionais Federais compõem-se de, no mínimo, cinco juízes, recrutados, quando possível, na
respectiva região e nomeados pelo Presidente da República dentre brasileiros com mais de trinta e menos de
sessenta e cinco anos.

d) o Superior Tribunal de Justiça compõe-se de, no mínimo, vinte e dois Ministros, nomeados pelo Presidente da
República, dentre brasileiros com mais de trinta e cinco e menos de sessenta e cinco anos, de notável saber
jurídico e reputação ilibada, depois de aprovada a escolha pela maioria absoluta do Senado Federal.

e) o Supremo Tribunal Federal, o Conselho Nacional de Justiça e os Tribunais Superiores têm sede na Capital
Federal e exercem função jurisdicional em todo o território nacional.

19) Q682100

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Técnico Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 12. Funções essenciais à justiça 12.2. Advocacia Pública

A instituição prevista na Constituição Federal que, diretamente ou por meio de órgão vinculado,
representa a União, judicial e extrajudicialmente, cabendo-lhe, nos termos da lei complementar que
dispuser sobre sua organização e funcionamento, as atividades de consultoria e assessoramento
jurídico do Poder Executivo, é

a) a Presidência da República.

b) o Ministério Público.

c) a Advocacia-Geral da União.

d) o Conselho Nacional de Justiça.

e) a Defensoria Pública.

GABARITO:

16) C 17) C 18) A 19) C


Fcc x 2018 x Ensino médio x Direito constitucional x Dpe am x

1) Q712348

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo - Tabatinga
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Suponha que determinada lei estadual, com a pretensão de atender às peculiaridades do Estado no que
se refere à proteção ao patrimônio histórico e cultural, acabasse por disciplinar determinados aspectos
gerais da matéria de modo contrário ao estabelecido em lei federal preexistente a esse respeito. De
acordo com a Constituição Federal, nesses aspectos em que as leis estadual e federal conflitassem,

a) ambas leis seriam inconstitucionais, por violarem competência municipal para legislar sobre assunto de
interesse local.

b) a lei federal seria inconstitucional, por violar a competência suplementar do Estado em matéria de legislação
concorrente.

c) a lei federal seria inconstitucional, por violar a competência do Estado para legislar de modo pleno para atender a
suas peculiaridades, no âmbito da legislação concorrente.

d) a lei estadual seria inconstitucional, por violar competência privativa da União para legislar de modo pleno sobre
proteção ao patrimônio histórico e cultural.

e) a lei estadual seria inconstitucional, por violar a competência da União para legislar sobre normas gerais no
âmbito da legislação concorrente.

2) Q712278

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 9. Organização do Estado 9.8. Repartição ou divisão de competências
9.8.6. Competências concorrentes - Art. 24

De acordo com a Constituição Federal, a edição de leis em matéria de responsabilidade por dano ao
consumidor é de competência

a) concorrente entre União e Estados, cabendo à União estabelecer normas gerais e aos Estados o exercício da
competência suplementar.

b) concorrente entre União e Estados, cabendo à União legislar integralmente sobre o tema, estabelecendo normas
gerais e específicas, e aos Estados apenas o exercício da competência para editar decretos regulamentares.

c) concorrente entre Estados e Municípios, cabendo aos Estados estabelecer normas específicas e aos Municípios
o exercício da competência suplementar, sendo vedado à União dispor sobre o tema.
d) privativa da União, que pode, no entanto, autorizar os Estados, mediante edição de lei complementar, a legislar
sobre questões específicas nesse tema.

e) privativa da União, cabendo aos Estados e aos Municípios apenas o exercício da competência para editar
decretos regulamentares para a fiel execução da lei federal.

3) Q712350

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo - Tabatinga
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Visando criar incentivos para o exercício da atividade econômica, sem descuidar de aspectos
relacionados à responsabilidade dos agentes econômicos, um grupo de Deputados Federais estuda
apresentar projetos de leis que estabeleçam: a. privilégios fiscais que beneficiem sociedades de
economia mista e empresas públicas e do setor privado, igualmente, em determinados setores da
economia; e b. responsabilização da pessoa jurídica por atos praticados contra a economia popular,
para além da responsabilização individual de seus dirigentes. À luz da disciplina constitucional da
matéria,

a) não é admissível a criação de privilégios fiscais, para empresas do setor privado, tampouco a responsabilização
das pessoas jurídicas, sem prejuízo da responsabilidade individual de seus dirigentes.

b) não é admissível a criação de privilégios fiscais, para empresas públicas e sociedades de economia mista,
tampouco a responsabilização das pessoas jurídicas, sem prejuízo da responsabilidade individual de seus
dirigentes.

c) é admissível a criação de privilégios fiscais, nos moldes pretendidos, assim como a responsabilização das
pessoas jurídicas, sem prejuízo da responsabilidade individual de seus dirigentes, desde que as punições sejam
compatíveis com a natureza daquelas.

d) é admissível a criação de privilégios fiscais, nos moldes pretendidos, mas não a responsabilização das pessoas
jurídicas, sem prejuízo da responsabilidade individual de seus dirigentes.

e) não é admissível a criação de privilégios fiscais, nos moldes pretendidos, mas sim a responsabilização das
pessoas jurídicas, sem prejuízo da responsabilidade individual de seus dirigentes, desde que as punições sejam
compatíveis com a natureza daquelas.

4) Q712280

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 14. Sistema tributário nacional

De acordo com a Constituição Federal, a instituição do imposto de transmissão causa mortis e doação
de quaisquer bens e direitos compete aos Estados e ao Distrito Federal,

a) salvo quando incidente sobre a transmissão causa mortis de direitos.


b) em qualquer hipótese.

c) salvo quando incidente sobre a doação de bem imóvel situado em área urbana.

d) salvo quando incidente sobre a doação de bem imóvel situado em área rural.

e) salvo quando incidente sobre a transmissão causa mortis de bem imóvel situado em área rural.

5) Q712259

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Programador


FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico em Agrimensura
FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico de Suporte
FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Conforme dispõe a Constituição Federal, é matéria de competência tanto do Conselho da Presidência


como do Conselho de Defesa Nacional

a) declaração de guerra.

b) intervenção federal.

c) celebração da paz.

d) estado de sítio.

e) iniciativas necessárias a garantir a independência nacional.

6) Q712273

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 5. Direitos e deveres individuais e coletivos 5.2. Direito à liberdade

De acordo com as normas constitucionais que dispõem sobre a liberdade do indivíduo, é juridicamente
admissível

a) a prisão de indivíduo, sem ordem judicial, em razão de flagrante delito.

b) a concessão de mandado de segurança contra ato ilegal ou praticado com abuso de poder, que
caracterize violência ou coação contra a liberdade de locomoção do indivíduo, ainda que contra o ato
seja cabível a impetração de habeas corpus.

c) o ato da autoridade judicial que informa ao preso que serão considerados verdadeiros os fatos pelos quais é
acusado, caso se negue a responder às perguntas do juiz.

d) a sentença penal que condene o réu à pena alternativa de trabalhos forçados em lugar da pena de prisão.
e) a sentença penal que aplica lei, editada posteriormente ao cometimento do crime, que aumenta a pena prevista
na lei vigente à data do crime.

7) Q712343

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo - Tabatinga
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 7. Nacionalidade

Nos termos da Constituição Federal, o filho de pais holandeses, nascido durante período em que tanto o
pai quanto a mãe estavam temporariamente no Brasil a serviço de empresas privadas, sediadas em seu
país de origem, para o qual pais e filho posteriormente retornaram, será considerado

a) brasileiro nato, estando sujeito à perda da nacionalidade brasileira, no entanto, caso lhe seja imposta a
naturalização pela norma estrangeira como condição para permanência no território holandês ou para exercício de
direitos civis.

b) estrangeiro, reconhecendo-se a possibilidade, no entanto, de vir a adquirir a nacionalidade brasileira caso venha
a residir no país e opte por esta, a qualquer tempo, depois de atingida a maioridade.

c) brasileiro nato, podendo inclusive vir a ocupar cargos privativos de brasileiros natos, como os de Presidente da
República e Ministro do Supremo Tribunal Federal, exceto na hipótese de aquisição voluntária de outra
nacionalidade, caso em que perderá a brasileira.

d) brasileiro naturalizado, caso resida no Brasil por mais de quinze anos ininterruptos, sem condenação penal, e
requeira sua naturalização, que somente será cancelada por sentença judicial, em virtude de atividade nociva ao
interesse nacional.

e) brasileiro naturalizado, caso resida no Brasil por um ano ininterrupto e possua idoneidade moral, estando sujeito
à extradição, na hipótese de comprovado envolvimento em tráfico ilícito de entorpecentes, na forma da lei.

8) Q712277

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Indivíduo titular de cargo público efetivo de médico junto à Administração pública estadual, provido
mediante concurso público, foi eleito deputado estadual. À luz da Constituição Federal, referido
indivíduo

a) poderá cumular o exercício do cargo público com o cargo eletivo, assim como as respectivas remunerações,
desde que haja compatibilidade de horários, uma vez que não pode ser compulsoriamente afastado do exercício de
cargo público provido mediante concurso público.

b) poderá cumular o exercício do cargo público com o cargo eletivo, desde que haja compatibilidade de horários,
uma vez que se trata de cargo público de médico, mas deverá optar por uma das remunerações.
c) poderá cumular o exercício do cargo público com o cargo eletivo, desde que haja compatibilidade de horários,
podendo perceber a remuneração de ambos, por se tratar de cargos vinculados ao mesmo ente da Federação.

d) não poderá cumular o exercício do cargo público com o cargo eletivo, uma vez que é permitida a cumulação
apenas no caso de exercício de cargo público de professor.

e) não poderá cumular o exercício do cargo público com o cargo eletivo, devendo afastar-se do primeiro, caso
pretenda exercer o mandato de deputado.

9) Q712272

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Considerando as normas constitucionais que garantem o direito à igualdade, é INCOMPATÍVEL com a


Constituição Federal a edição de lei que estabeleça

a) incentivos específicos para a proteção do mercado de trabalho da mulher.

b) idade mínima da mulher inferior à idade mínima do homem, como requisito para aquisição da aposentadoria
voluntária por servidor público titular de cargo efetivo.

c) prestação alternativa a ser cumprida pelo indivíduo que recusar-se, por motivo de crença religiosa ou de
convicção filosófica ou política, a cumprir obrigação legal a todos imposta.

d) o direito à gratuidade do habeas corpus e do habeas data apenas aos reconhecidamente pobres.

e)que a sucessão de bens de estrangeiros situados no País será regulada pela lei brasileira em
benefício do cônjuge ou dos filhos brasileiros, sempre que não lhes seja mais favorável a lei pessoal
do de cujus.

10) Q712342

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo - Tabatinga
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Por razões de convicção política e filosófica, determinado indivíduo, brasileiro nato, de 21 anos, recusa-
se a prestar serviço como jurado, para o qual havia sido convocado pelos órgãos competentes da
Justiça, assim como deixa de votar nas eleições para Prefeito e Vereador do Município em que reside,
realizadas em turno único. Nessas hipóteses, à luz da Constituição Federal,

a) ambas as condutas são admissíveis, ficando o indivíduo sujeito à suspensão de seus direitos políticos apenas
na hipótese de recusar-se igualmente ao cumprimento de prestação alternativa, fixada em lei.

b) ambas as condutas são admissíveis, embora ocasionem desde logo a suspensão dos direitos políticos do
indivíduo, enquanto perdurar a recusa ao cumprimento das obrigações em questão.
c) nenhuma das condutas é admissível, uma vez que somente se autoriza a recusa ao cumprimento de obrigação
legal a todos imposta por motivo de convicção religiosa.

d) apenas a recusa à prestação de serviço como jurado é admissível, uma vez que a obrigatoriedade do voto aos
maiores de 18 e menores de 70 anos é prevista no próprio texto constitucional, não se admitindo por essa razão a
invocação de razão de consciência para escusar-se de seu cumprimento.

e) apenas a recusa a votar é admissível, por se tratar do exercício de um direito, em que pese sujeitar o indivíduo à
suspensão dos direitos políticos, diferentemente da prestação do serviço como jurado, estabelecido como um dever
cívico, não admitindo por essa razão a invocação de razão de consciência para escusar-se de seu cumprimento.

11) Q712347

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo - Tabatinga
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 14. Sistema tributário nacional

Será compatível com a disciplina constitucional do Sistema Tributário Nacional a Resolução do Senado
Federal que estabeleça alíquotas

a) mínimas do imposto sobre transmissão causa mortis e doação, de quaisquer bens ou direitos.

b) máximas do imposto sobre a propriedade de veículos automotores.

c) diferenciadas conforme o tipo e a utilização dos imóveis, para fins do imposto sobre a propriedade predial e
territorial urbana.

d) máximas e mínimas do imposto sobre serviços de qualquer natureza.

e) aplicáveis às operações e prestações, interestaduais e de exportação, no que se refere ao imposto sobre


circulação de mercadorias e prestações de serviços de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação.

12) Q712276

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

O Presidente da República editou medida provisória pela qual aumentou as penas previstas para o
crime de furto e alterou o processo penal aplicável aos crimes hediondos, permitindo que a prisão
temporária do réu seja fixada por prazo superior ao vigente. A medida provisória teve seus efeitos
prorrogados por 60 dias, vindo a ser rejeitada pelo Congresso Nacional, o que ensejou sua reedição na
mesma sessão legislativa. Considerando essa situação à luz da Constituição Federal, a medida
provisória
I. poderia ter aumentado a pena para o crime de furto.
II. poderia ter alterado o processo penal aplicável aos crimes hediondos.
III. poderia ter sido prorrogada pelo prazo de 60 dias.
IV. não poderia ter sido reeditada.
Está correto o que se afirma APENAS em
a) I, II e IV.

b) I e III.

c) III e IV.

d) II e IV.

e) I, II e III.

13) Q712283

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

A fim de assegurar os princípios da celeridade processual e do acesso à prestação jurisdicional, a


Constituição Federal estabelece que

a) a distribuição de processos aos juízes será imediata, ressalvadas as hipóteses previstas em lei.

b) não será promovido o juiz que, injustificadamente, retiver autos em seu poder além do prazo legal, não podendo
devolvê-los ao cartório sem o devido despacho ou decisão.

c) os servidores receberão delegação para a prática de atos de administração e atos decisórios, salvo aqueles que
põem fim ao processo.

d) é vedado ao Tribunal autorizar o juiz titular a residir fora da respectiva comarca.

e) o número de juízes na unidade jurisdicional será proporcional à efetiva demanda judicial e ao respectivo número
de eleitores.

14) Q712346

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo - Tabatinga
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Diante do elevado número de demandas judiciais questionando a instituição de determinado tributo por
lei estadual, em parte acolhidas sob o fundamento da inconstitucionalidade da referida lei, o
Governador do Estado respectivo ajuíza ação declaratória de constitucionalidade, perante o Supremo
Tribunal Federal, objetivando que seja a lei declarada constitucional. Nessa situação, à luz da
Constituição Federal, referida ação

a) é incabível, uma vez que lei estadual não pode ser objeto de ação declaratória de constitucionalidade de
competência originária do Supremo Tribunal Federal, não sendo, ademais, o Governador do Estado legitimado para
a propositura de ação dessa espécie.
b) é incabível, uma vez que lei estadual não pode ser objeto de ação declaratória de constitucionalidade de
competência originária do Supremo Tribunal Federal, embora o Governador do Estado tenha, em tese, legitimidade
para a propositura de ação dessa espécie.

c) seria cabível, desde que houvesse sido proposta perante o Tribunal de Justiça estadual.

d) é cabível, exigindo-se para a declaração de constitucionalidade que a decisão seja tomada pela maioria absoluta
dos membros do Supremo Tribunal Federal.

e) é cabível, e sua decisão produzirá eficácia contra todos e efeito vinculante, relativamente aos demais órgãos do
Poder Judiciário e à Administração pública direta e indireta, nas esferas federal, estadual e municipal.

15) Q712353

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo - Tabatinga
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Seria INCOMPATÍVEL com a Constituição Federal, por ofensa à cláusula que assegura a independência
dos órgãos que exercem as funções do poder político,

a) a aprovação prévia, pelo Senado Federal, por voto secreto, após arguição pública, da escolha dos Ministros do
Tribunal de Contas da União indicados pelo Presidente da República.

b) a autorização, por dois terços dos membros da Câmara dos Deputados, para a instauração de processo por
crime de responsabilidade contra o Presidente e o Vice-Presidente da República.

c) a realização de ajustes, pelo Poder Executivo, para fins de consolidação da proposta orçamentária anual, nas
propostas orçamentárias dos tribunais do Poder Judiciário encaminhadas em desacordo com os limites estipulados
conjuntamente com os demais Poderes na lei de diretrizes orçamentárias.

d) o exame e a elaboração de parecer sobre as medidas provisórias, por uma comissão mista de Deputados
Federais e Senadores, antes de serem apreciadas, em sessão separada, pelo plenário de cada uma das Casas do
Congresso Nacional.

e) o aumento de remuneração de ocupantes de cargos e funções na Administração direta federal vinculados ao


Poder Executivo, mediante lei de iniciativa de Deputado Federal.

GABARITO:

1) E 5) B 9) D 13) B
2) A 6) A 10) A 14) B
3) C 7) C 11) E 15) E
4) B 8) E 12) C
Fcc x 2018 x Ensino médio x Direito constitucional x Dpe am x

16) Q712352

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo - Tabatinga
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Considere o seguinte trecho extraído de ementa de acórdão do Supremo Tribunal Federal:


O excesso de prazo, quando exclusivamente imputável ao aparelho judiciário − não derivando, portanto,
de qualquer fato procrastinatório causalmente atribuível ao réu − traduz situação anômala que
compromete a efetividade do processo, pois, além de tornar evidente o desprezo estatal pela liberdade
do cidadão, frustra um direito básico que assiste a qualquer pessoa: o direito à resolução do litígio, sem
dilações indevidas (...) e com todas as garantias reconhecidas pelo ordenamento constitucional,
inclusive a de não sofrer o arbítrio da coerção estatal representado pela privação cautelar da liberdade
por tempo irrazoável ou superior àquele estabelecido em lei.
Enfoca-se, no caso, a garantia constitucional segundo a qual

a) ninguém será preso senão em flagrante delito ou por ordem escrita e fundamentada de autoridade judiciária
competente.

b) ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória.

c) ninguém será levado à prisão ou nela mantido, quando a lei admitir a liberdade provisória, com ou sem fiança.

d) a todos, no âmbito judicial e administrativo, são assegurados a razoável duração do processo e os meios que
garantam a celeridade de sua tramitação.

e) o Estado indenizará o condenado por erro judiciário, assim como o que ficar preso além do tempo fixado na
sentença.

17) Q712282

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 17. Controle de constitucionalidade

Dentre as modalidades de controle de constitucionalidade, considera-se controle

a) difuso de constitucionalidade aquele que pode ser exercido por todo e qualquer juiz ou tribunal.

b) concentrado de constitucionalidade aquele em que a declaração de constitucionalidade ou de


inconstitucionalidade não é o objeto principal do processo judicial.

c) incidental de constitucionalidade aquele do qual resulta decisão judicial aplicável a todos, e não somente às
partes do processo em que foi proferida.
d) principal ou abstrato de constitucionalidade aquele do qual resulta decisão judicial aplicável somente às partes
do processo em que foi proferida.

e) político de constitucionalidade aquele exercido com exclusividade pelo Tribunal de maior hierarquia do Poder
Judiciário.

18) Q712275

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

João, estrangeiro, residente no país há 10 anos, foi acusado de prática de crime doloso contra a vida
cometido no Brasil, tendo sido julgado por este fato perante tribunal do júri brasileiro. Paralelamente, foi
condenado em seu país de origem por manifestar-se, publicamente, em contrário à política praticada
pelo Governo, o que lá é considerado crime. Em razão dessa condenação, a justiça estrangeira requereu
ao Brasil a extradição de João. Considerando essa situação à luz da Constituição Federal, o tribunal do
júri

a) não poderia ter julgado João, uma vez que o acusado é estrangeiro, embora tenha direito à aquisição da
nacionalidade brasileira, não havendo, todavia, vedação constitucional para que a extradição seja deferida.

b) não poderia ter julgado João, uma vez que o acusado é estrangeiro, não tendo preenchido os requisitos para
aquisição da nacionalidade brasileira, não podendo, ademais, ser deferida a extradição em razão da natureza do
crime pelo qual João foi condenado em seu país de origem.

c) não poderia ter julgado João, uma vez que somente lhe compete julgar os crimes culposos contra a vida, não
podendo, ademais, ser deferida a extradição em razão do tempo de permanência de João no Brasil, o que lhe
confere direito à aquisição da nacionalidade brasileira.

d) poderia ter julgado João, mas a extradição não poderá ser deferida em razão da natureza do crime pelo qual
João foi condenado em seu país de origem.

e) poderia ter julgado João, não havendo vedação constitucional para que a extradição seja deferida.

19) Q712345

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo - Tabatinga
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Determinado indivíduo, ocupante de dois cargos de professor, um de ensino médio na rede pública
estadual e outro, de ensino superior, em universidade pública do mesmo Estado, exerce-os
concomitantemente e suas remunerações, somadas, resultam em valor inferior ao do subsídio mensal
do Governador. Em breve, reunirá os requisitos necessários à obtenção de aposentadoria em ambos
cargos. Nessa hipótese, à luz da Constituição Federal, a acumulação de cargos é

a) lícita, desde que haja compatibilidade de horários, sendo permitida, nesse caso, a percepção cumulativa dos
respectivos proventos de aposentadoria.
b) lícita, desde que haja compatibilidade de horários, mas não lhe será dado perceber proventos de aposentadoria
cumulativamente.

c) lícita, independentemente de haver compatibilidade de horários, mas não lhe será dado perceber proventos de
aposentadoria cumulativamente.

d) lícita, independentemente de haver compatibilidade de horários, sendo permitida, nesse caso, a percepção
cumulativa dos respectivos proventos de aposentadoria.

e) ilícita, razão pela qual não lhe será dado perceber proventos de aposentadoria cumulativamente.

20) Q712326

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo - Tabatinga
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 5. Direitos e deveres individuais e coletivos

A Constituição Federal, no que se refere aos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos, estabelece que

a) o direito de resposta deve ser proporcional ao agravo e a indenização deverá ser estabelecida por meio de acordo
bilateral.

b) a não privação de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política é absoluta.

c) interesse social é a única motivação legal para a realização de desapropriações.

d) a reunião pacífica, sem armas, em locais abertos ao público, depende de não frustrar reunião anteriormente
convocada para o mesmo local e de aviso prévio à autoridade competente.

e) a autoridade competente poderá usar de propriedade particular no caso de iminente perigo público, assegurada
ao proprietário indenização prévia.

21) Q712281

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

No curso do processo de separação judicial de um casal, o cônjuge “A” alegou que foi vítima de atos de
infidelidade conjugal durante o casamento, motivo pelo qual, segundo ele, o cônjuge “B” não teria
idoneidade moral para obter a guarda dos filhos do casal. “B”, por sua vez, alegou que “A” teria sido
acometido por doença psiquiátrica que o impedia de zelar pelos filhos menores de idade e, portanto, de
obter a guarda das crianças. Antes de realizar a audiência em que seriam ouvidas testemunhas
indicadas pelas partes, o juiz impediu que os genitores de ambos os cônjuges ingressassem na sala em
que seria praticado o ato, tendo restringido a entrada no recinto às partes e aos seus advogados,
dizendo assim ter decidido com fundamento na lei processual. Considerando as garantias
constitucionais do processo, a decisão judicial mostra-se

a) incompatível com a Constituição Federal, por violar o direito ao devido processo legal.

b) incompatível com a Constituição Federal, por violar o direito de ingresso em locais abertos ao público.
c) incompatível com a Constituição Federal, por violar o direito de acesso à informação e a liberdade de reunião.

d) incompatível com a Constituição Federal, por violar a norma segundo a qual todos os julgamentos do Poder
Judiciário serão públicos.

e) compatível com a Constituição Federal.

22) Q712274

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Lei federal que fixe a pena de multa em dinheiro para os brasileiros, com idade entre 16 e 70 anos, que
não tenham votado nem justificado sua ausência aos pleitos eleitorais de âmbito nacional e municipal
mostra-se

a) inconstitucional, uma vez que a União não tem competência para legislar sobre a imposição de multa ao eleitor
que não comparecer a pleito eleitoral de âmbito municipal.

b) inconstitucional, uma vez que a União poderia legislar apenas sobre normas gerais para a imposição de multa
relativa a pleito eleitoral de âmbito municipal, embora possa legislar inteiramente sobre a multa relativa a pleito de
âmbito nacional.

c) inconstitucional no que se refere à imposição de multa aos brasileiros maiores de 16 e menores de 18 anos,
embora a multa possa ser imposta aos demais destinatários da lei.

d) inconstitucional no que se refere à imposição de multa aos brasileiros maiores de 16 e menores de 18 anos,
bem como aos brasileiros maiores de 65 e menores de 70 anos.

e) constitucional, uma vez que a União legislou regularmente sobre a matéria.

23) Q712344

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo - Tabatinga
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Proposta de emenda à Constituição, de iniciativa de 27 Senadores, visando instituir o voto facultativo,


inicia seu trâmite no Senado e obtém, em primeiro turno, voto favorável de 61 e, em segundo turno, voto
favorável de 57 de seus membros. Nessa hipótese, à luz da disciplina constitucional do processo
legislativo, referida proposta

a) deverá ser encaminhada à Câmara dos Deputados, para discussão e votação, em dois turnos, considerando-se
aprovada se obtiver, em ambos, 3/5 dos votos dos Deputados Federais.

b) foi rejeitada, após o segundo turno de votação no Senado, não podendo a matéria em questão ser objeto de nova
proposta na mesma sessão legislativa.
c) não observou o número mínimo de subscritores exigido pela Constituição, para apresentação de proposta de
emenda de iniciativa de membros do Senado, vício que não se convalida nem mesmo com a aprovação havida
posteriormente em dois turnos de votação na Casa legislativa em que tramitou.

d) deveria ter iniciado seu trâmite na Câmara dos Deputados, por se tratar de proposta de emenda à Constituição,
vício que não se convalida nem mesmo com eventual aprovação posterior em dois turnos de votação na Casa
legislativa em que deveria ter iniciado.

e) possui objeto incompatível com os limites materiais impostos às emendas constitucionais, vício que não se
convalida nem mesmo com a aprovação havida posteriormente em dois turnos de votação na Casa legislativa em
que tramitou.

24) Q712349

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo - Tabatinga
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Determinado Estado criou, para funcionarem no âmbito da Justiça estadual, juizados especiais, providos
por juízes togados e leigos, com competência para a conciliação, o julgamento e a execução de causas
cíveis de menor complexidade e infrações penais de menor potencial ofensivo. Criou, ainda, justiça de
paz, remunerada, composta de cidadãos eleitos pelo voto direto, universal e secreto, com mandato de
quatro anos e competência para celebrar casamentos, verificar, de ofício ou em face de impugnação
apresentada, o processo de habilitação e exercer atribuições conciliatórias, sem caráter jurisdicional.
Nesse caso, foram criados em conformidade com a disciplina da matéria na Constituição Federal

a) apenas os juizados especiais, já que a criação da justiça de paz é de competência da União.

b) apenas a justiça de paz, já que a criação dos juizados especiais é de competência da União.

c) os juizados especiais, em relação à matéria cível, apenas, e a justiça de paz, em relação à sua competência,
mas não quanto à sua composição.

d) tanto os juizados especiais quanto a justiça de paz.

e) os juizados especiais, em relação à matéria penal, apenas, e a justiça de paz, em relação à sua composição,
mas não quanto à sua competência.

25) Q712351

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo - Tabatinga
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Suponha que tenham sido adotadas as seguintes medidas, em matéria orçamentária, pelo governo
federal: I. Abertura de crédito extraordinário, por meio de medida provisória, para atender a despesa
imprevisível e urgente, decorrente de calamidade pública. II. Transferência de recursos de uma
categoria de programação para outra, no âmbito das atividades de ciência, tecnologia e inovação, com o
objetivo de viabilizar os resultados de projeto restrito a essas funções, mediante ato do Poder
Executivo, sem prévia autorização legislativa. III. Início de execução de projeto instituído por lei
específica cujas despesas não foram incluídas na lei orçamentária anual. Consideram-se compatíveis
com a Constituição Federal as situações referidas APENAS em
a) II.

b) I e II.

c) II e III.

d) I.

e) I e III.

26) Q712279

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

O Procurador-Geral da República ajuizou, perante o Supremo Tribunal Federal, ação direta de


inconstitucionalidade contra dispositivo de lei federal que dispõe sobre os serviços prestados pela
Defensoria Pública da União aos economicamente necessitados. O dispositivo impugnado foi declarado
constitucional por 6 votos a 5, estando presentes à sessão de julgamento todos os Ministros do
Tribunal. Considerando as normas da Constituição Federal sobre a matéria, trata-se de situação em que

a) o Procurador-Geral da República não poderia, todavia, ter ajuizado a ação, uma vez que o chefe da Defensoria
Pública da União tem legitimidade exclusiva para ajuizá-la.

b) o Procurador-Geral da República não poderia ter ajuizado a ação, uma vez que, em se tratando de matéria de
interesse da advocacia pública, o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil tem legitimidade exclusiva
para ajuizá-la.

c) o acórdão proferido pelo Supremo Tribunal Federal produz eficácia contra todos e efeito vinculante, relativamente
aos demais órgãos do Poder Judiciário e à Administração pública direta e indireta, nas esferas federal, estadual e
municipal.

d) não seria cabível a ação, uma vez que ajuizada em face de norma que disciplina o direito de acesso à justiça,
podendo ser objeto apenas de arguição de descumprimento de preceito fundamental perante o Superior Tribunal de
Justiça.

e) o acórdão proferido pelo Supremo Tribunal Federal não produz eficácia contra todos e efeito vinculante, uma vez
que não foi proferido de acordo com o voto de dois terços dos membros do Tribunal.

27) Q712325

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Assistente Técnico de Defensoria - Assistente Técnico Administrativo - Tabatinga
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

A Defensoria Pública é instituição permanente, essencial à função jurisdicional do Estado, incumbindo-


lhe prestar gratuita assistência jurídica e extrajudicial aos necessitados, compreendendo a orientação,
postulação e defesa de seus direitos e interesses em todos os graus de jurisdição. Essa incumbência é
compatível com o propósito da Constituição Federal de construir uma sociedade livre, justa e solidária.
Esse propósito está inserido na lei maior como um
a) fundamento.

b) objetivo fundamental.

c) objetivo social.

d) objetivo jurídico.

e) princípio.

GABARITO:

16) D 19) A 22) C 25) B


17) A 20) D 23) A 26) C
18) D 21) E 24) D 27) B
Fcc x 2018 x Ensino médio x Direito constitucional x Trt 6ª região (pe) x

1) Q680184

Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Técnico Judiciário - Área Administrativa
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11. Organização dos poderes. 11.3. Poder Judiciário

Sobre a Justiça do Trabalho, a Constituição Federal dispõe que:

a) é da competência da Justiça do Trabalho processar e julgar as ações relativas às penalidades


criminais impostas aos empregadores pelos órgãos de fiscalização das relações de trabalho.

b) em caso de greve em atividade essencial, com possibilidade de lesão do interesse público, o


Ministério Público do Trabalho poderá ajuizar dissídio coletivo, competindo ao Conselho Superior da
Justiça do Trabalho decidir o conflito.

c) recusando-sequalquer das partes à negociação coletiva ou à arbitragem, é obrigatório o


ajuizamento de dissídio coletivo de natureza econômica, devendo a Justiça do Trabalho decidir o
conflito.

d) nas Varas do Trabalho, a jurisdição será exercida por um juiz singular e por dois juízes classistas.

e)os Tribunais Regionais do Trabalho instalarão a justiça itinerante, com a realização de audiências e
demais funções de atividade jurisdicional, nos limites territoriais da respectiva jurisdição, servindo-se
de equipamentos públicos e comunitários.

2) Q680183

Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Técnico Judiciário - Área Administrativa
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 9.8.1.2. Competências privativas - Art. 22

Ao disciplinar a organização político-administrativa da federação brasileira, a Constituição Federal


estabelece que compete

a) privativamente à União legislar sobre propaganda comercial.

b) privativamente aos Estados e Distrito Federal legislar acerca das custas dos serviços forenses.

c) privativamente ao Município legislar sobre trânsito e transporte.

d) à União, aos Estados e ao Distrito Federal legislar concorrentemente sobre sistemas de consórcios e
sorteios.

e)privativamente à União legislar sobre educação, cultura, ensino, desporto, ciência, tecnologia,
pesquisa, desenvolvimento e inovação.
3) Q680182

Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Técnico Judiciário - Área Administrativa
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 7. Nacionalidade

A Constituição Federal estabelece que

a)é possível a admissão em um processo criminal de uma prova ilícita, desde que haja aceitação por
parte do réu.

b) ocorreráautomaticamente a perda da nacionalidade, em qualquer hipótese, caso o cidadão


brasileiro adquira outra nacionalidade.

c) nenhum brasileiro será extraditado, salvo o naturalizado, em caso de crime comum, praticado antes
da naturalização, ou de comprovado envolvimento em tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, na
forma da lei.

d) homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações, sendo inconstitucional todo dispositivo
legal que estabeleça qualquer forma de distinção entre os gêneros.

e)a autoridade policial poderá determinar a entrada em domicílio, sem o consentimento do morador,
durante o dia, para a realização de busca e apreensão de objetos que possam servir de provas em
processo criminal.

4) Q680181

Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Técnico Judiciário - Área Administrativa
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 5. Direitos e deveres individuais e coletivos
5.11. Remédios constitucionais: mandado de injunção

O remédio constitucional apto para ser empregado em um caso concreto, individual ou coletivo, com o
intuito de o Judiciário dar conhecimento ao Legislativo sobre a omissão de norma regulamentadora que
torne inviável o exercício dos direitos e liberdades constitucionais e das prerrogativas inerentes à
nacionalidade, à soberania e à cidadania é

a) o habeas corpus.

b) o habeas data.

c) o mandado de segurança.

d) a ação popular.

e) o mandado de injunção.

5) Q680185
Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Técnico Judiciário - Área Administrativa
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Acerca do que dispõe a Constituição Federal sobre as funções essenciais à Justiça:

a) Os Procuradores dos Estados e do Distrito Federal, organizados em carreira, na qual o ingresso dependerá de
concurso público de provas e títulos, com a participação da Ordem dos Advogados do Brasil em todas as suas
fases, exercerão a representação judicial e a consultoria jurídica das respectivas unidades federadas.

b) A Advocacia-Geral da União é instituição permanente, essencial à função jurisdicional do Estado, incumbindo-


lhe, como expressão e instrumento do regime democrático, fundamentalmente, a orientação jurídica, a promoção
dos direitos humanos e a defesa, em todos os graus, judicial e extrajudicial, dos direitos individuais e coletivos, de
forma integral e gratuita.

c) Às Defensorias Públicas Estaduais são asseguradas autonomia administrativa e a iniciativa de sua proposta
orçamentária dentro dos limites estabelecidos na lei de diretrizes orçamentárias, não havendo, contudo, qualquer
previsão acerca de sua autonomia funcional.

d) É função institucional da Advocacia-Geral da União defender judicialmente os direitos e interesses das


populações indígenas.

e) Na execução da dívida ativa de natureza tributária, a representação da União cabe ao Ministério Público Federal,
observado o disposto em lei.

6) Q680180

Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Técnico Judiciário - Área Administrativa
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

À luz do que dispõe a Constituição Federal quanto aos seus princípios fundamentais,

a) todo o poder emana de Deus, que o exerce por meio de representantes eleitos pelo povo, nos termos da
Constituição.

b) são Poderes da União, independentes e harmônicos entre si, o Legislativo, o Executivo, o Judiciário e o
Moderador.

c) constituem, dentre outros, objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil os valores sociais do
trabalho e da livre iniciativa.

d) a República Federativa do Brasil buscará a integração econômica, política, social e cultural dos povos da
América Latina, visando à formação de uma comunidade latino-americana de nações.

e) a República Federativa do Brasil tem como um de seus fundamentos a cooperação entre os povos para o
progresso da humanidade.

GABARITO:
1) E 3) C 5) A 2) A
4) E 6) D
Fcc x 2018 x Direito constitucional x Superior completo x Alese x

1) Q682503

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Técnico-Jurídica - Especialidade Apoio Jurídico
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11.3. Poder Judiciário

A Assembleia Legislativa de certo Estado da Federação recebeu representação de cidadãos requerendo


a instauração de processo contra o Governador para apuração de crime de responsabilidade previsto
exclusivamente na Constituição do Estado. A representação foi arquivada, sob o fundamento de que os
crimes de responsabilidade do Governador devem estar previstos em lei federal. Paralelamente, e
independentemente de autorização da Assembleia Legislativa do Estado, o órgão jurisdicional
competente recebeu a denúncia para apuração e julgamento de crime comum, supostamente cometido
pelo Governador, tendo instaurado o respectivo processo penal e concedido medida cautelar para o fim
de afastá-lo do cargo. Considerando as normas constitucionais aplicáveis à matéria, bem como a
jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, a representação foi arquivada por motivo

a) compatível com a Constituição Federal, mas o órgão do Poder Judiciário não poderia ter instaurado o processo
penal e afastado o Governador.

b) compatível com a Constituição Federal, sendo que o órgão do Poder Judiciário poderia ter instaurado o processo
penal, mas não afastado o Governador nessa situação.

c) compatível com a Constituição Federal, assim como compatibilizam-se com a Constituição Federal a
instauração do processo penal e o afastamento do Governador pelo órgão do Poder Judiciário.

d) incompatível com a Constituição Federal, assim como não se compatibilizam com a Constituição Federal a
instauração do processo penal e o afastamento do Governador pelo órgão do Poder Judiciário.

e) incompatível com a Constituição Federal, mas o órgão do Poder Judiciário poderia ter instaurado o processo
penal e afastado o Governador.

2) Q682402

Provas:
FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Apoio Técnico ao Processo Legislativo - Especialidade Processo Legislativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11.1.8. Processo legislativo

Entendendo que os vencimentos de uma determinada carreira de servidores públicos integrante dos
quadros da Administração direta estadual encontram-se fixados em patamar muito inferior àquele
praticado no âmbito da iniciativa privada, João, deputado estadual, apresenta projeto de lei perante a
Assembleia Legislativa de determinado Estado, aumentando os vencimentos da referida carreira. O
projeto em questão
a)apresenta vício de iniciativa, uma vez que a propositura de projeto de lei dessa natureza, quando
realizada por integrante do Poder Legislativo, depende da existência de autorização concedida ao
parlamentar autor do projeto, pelo Secretário de Estado responsável pela Secretaria a que se vincula a
carreira beneficiada.

b) não apresenta vício de iniciativa, uma vez que a Constituição da República prevê que a remuneração
dos servidores públicos e o subsídio daqueles submetidos a esse regime somente poderão ser fixados
ou alterados por lei específica, atribuindo assim ao Poder Legislativo a iniciativa geral de leis que
concedam aumento para servidores integrantes da administração direta.

c) apresenta vício de iniciativa, uma vez que a Constituição da República, em norma de reprodução
obrigatória pelos Estados, prevê que as leis que disponham sobre criação de cargos na Administração
direta ou aumento de sua remuneração são de iniciativa privativa do chefe do Poder Executivo.

d) não apresenta vício de iniciativa, já que, conforme entendimento do Supremo Tribunal Federal, ao
assegurar aos servidores públicos o direito à revisão anual, a Constituição da República atribuiu aos
integrantes do Poder Legislativo a faculdade de, em caso de mora do Poder Executivo, propor projetos
de lei que concedam aumentos aos servidores públicos da administração direta.

e) apresenta vício de iniciativa, o qual, no entanto, conforme entendimento pacífico no Supremo


Tribunal Federal, poderá ser sanado caso, uma vez aprovado o projeto de lei pela Assembleia
Legislativa, venha ele a ser sancionado pelo Governador do Estado.

3) Q682407

Provas:
FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Apoio Técnico ao Processo Legislativo - Especialidade Processo Legislativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11. Organização dos poderes. 11.1.8. Processo legislativo

Considere as seguintes proposições:


I. O processo legislativo das leis previsto na Constituição da República é cláusula pétrea, não podendo
ser modificado pelo poder reformador.
II. Uma vez que a Constituição da República consagra a iniciativa popular, qualquer do povo poderá
apresentar projeto de lei ao Congresso Nacional.
III. A matéria constante de projeto de lei rejeitado somente poderá constituir objeto de novo projeto, na
mesma sessão legislativa, mediante proposta da maioria absoluta dos membros de qualquer das casas
do Congresso Nacional.
IV. A discussão e votação dos projetos de lei de iniciativa do Presidente da República terão início na
Câmara dos Deputados.
À luz do disposto na Constituição da República, está correto o que se afirma APENAS em

a) I e IV.

b) II e III.

c) I e III.

d) I e II.

e) III e IV.
4) Q682508

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Técnico-Jurídica - Especialidade Apoio Jurídico
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 9.9. Intervenção Federal

Caso pretenda decretar a intervenção federal em determinado Estado da Federação, o Presidente da


República deverá levar em consideração que, segundo a Constituição Federal, essa medida

a) permite a suspensão excepcional da autonomia do ente federativo, podendo ser efetivada apenas nas situações
expressamente indicadas na Constituição Federal.

b) não poderá suspender, ainda que temporariamente, o exercício das competências atribuídas aos Estados pela
Constituição Federal, sob pena de ser violado o princípio federativo.

c) não poderá afastar autoridades estaduais, sob pena de ser violado o princípio democrático.

d) poderá ser determinada por prazo indeterminado, se as circunstâncias fáticas assim exigirem.

e) impede a edição de medidas provisórias pelo Presidente da República enquanto durar sua vigência.

5) Q682401

Provas:
FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Apoio Técnico ao Processo Legislativo - Especialidade Processo Legislativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 17. Controle de constitucionalidade

No exercício do controle concentrado de constitucionalidade, o Supremo Tribunal Federal - STF declarou


a inconstitucionalidade de uma lei editada pelo Congresso Nacional, com efeitos ex tunc. Não satisfeito
com a decisão, o Poder Legislativo edita nova lei, com conteúdo idêntico à lei tida por inconstitucional
pelo STF. Essa nova lei

a) deverá, para que possa ser retirada do ordenamento jurídico pelo Poder Judiciário, ser objeto de novo controle
concentrado de constitucionalidade, uma vez que o efeito vinculante das decisões definitivas de mérito proferidas
pelo STF nas ações diretas de inconstitucionalidade não atinge o Poder Legislativo.

b) não produzirá efeitos, já que o efeito vinculante das decisões definitivas de mérito proferidas nas ações diretas
de inconstitucionalidade atinge igualmente o Poder Legislativo, podendo ser retirada do ordenamento jurídico por
meio de reclamação ajuizada perante o STF.

c) será nula de pleno direito, não vinculando a conduta daqueles a quem se destina, em razão dos efeitos erga
omnes das decisões definitivas de mérito proferidas pelo STF nas ações diretas de inconstitucionalidade.

d) não produzirá efeitos, uma vez que o efeito vinculante das decisões definitivas de mérito proferidas pelo STF nas
ações diretas de inconstitucionalidade atinge igualmente o Poder Legislativo, mas permanecerá no ordenamento
jurídico até que seja declarada inconstitucional em controle concentrado de constitucionalidade.
e) somente produzirá efeitos caso venha a ser declarada constitucional pelo STF, uma vez que o prévio
reconhecimento da inconstitucionalidade de diploma semelhante em ação direta de inconstitucionalidade inverte a
presunção de constitucionalidade que habitualmente assiste as leis.

6) Q682406

Provas:
FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Apoio Técnico ao Processo Legislativo - Especialidade Processo Legislativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 9. Organização do Estado 9.8. Repartição ou divisão de competências
9.8.2. Competências dos Estados

Relativamente aos Estados-membros e Municípios, no âmbito da federação brasileira,

a)são reservadas aos Estados as competências que não lhes sejam vedadas pela Constituição da
República.

b) por
gozarem de capacidade de auto-organização e autolegislação, os Estados-membros podem
editar livremente as Constituições e leis pelas quais se organizarão e serão regidos.

c) afiscalização do Município será exercida pelo Poder Legislativo estadual, mediante controle
externo, com o auxílio dos Tribunais de Contas dos Estados ou, onde houver, dos Conselhos ou
Tribunais de Contas dos Municípios.

d) porser a República Federativa do Brasil indissolúvel, os Estados-membros não podem incorporar-se


entre si, subdividir-se ou desmembrar-se para se anexarem a outros ou formarem novos Estados.

e) por não serem entidades federativas, os Municípios não gozam de capacidade de auto-organização
e autolegislação, devendo assim ser regidos pela Constituição do Estado que integrarem.

7) Q682507

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Técnico-Jurídica - Especialidade Apoio Jurídico
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11.2.3. Competências e atribuições do Presidente da República

O Governador de certo Estado da Federação pretende instituir programa pelo qual será facultado aos
alunos da rede pública estadual participarem de atividades desportivas extracurriculares no contraturno
escolar, ministradas por profissionais voluntários vinculados a entidades privadas que firmarem, nos
termos da legislação infraconstitucional pertinente, instrumentos jurídicos de parceria com o Estado. As
despesas do programa serão exclusivamente custeadas com recursos financeiros das entidades
parceiras, não sendo necessária a criação de novos cargos e órgãos públicos, nem a atribuição de novas
competências à Secretaria de Estado encarregada de executar o programa. Nesse contexto, a proposta
do Governador poderá ser viabilizada, à luz da Constituição Federal e da jurisprudência do Supremo
Tribunal Federal, mediante

a)encaminhamento de projeto de lei, de sua iniciativa privativa, uma vez que dependem de prévia
autorização legislativa as parcerias firmadas pela Administração pública.
b) encaminhamento de projeto de lei, de sua iniciativa privativa, uma vez que o programa demanda
reorganização da Administração pública, matéria que não pode ser objeto de ato normativo infralegal.

c) encaminhamento de projeto de lei, em matéria de iniciativa legislativa concorrente com o


Parlamento, não podendo o programa ser objeto de ato normativo infralegal.

d) edição de decreto dispondo sobre normas de organização e funcionamento da Administração para a


instituição e a execução do programa.

e)encaminhamento de projeto de lei, de sua iniciativa privativa, uma vez que a celebração de
parcerias equivalerá à criação de cargos públicos, matéria que não pode ser objeto de ato normativo
infralegal.

8) Q682502

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Técnico-Jurídica - Especialidade Apoio Jurídico
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 5. Direitos e deveres individuais e coletivos
5.9. Remédios constitucionais: habeas data 5.10. Remédios constitucionais: mandado de segurança

Um estrangeiro residente no País formulou requerimento administrativo para retificar dados seus
constantes de arquivo público em que estão registradas informações incorretas a seu respeito. Embora
a Administração tenha reconhecido a incorreição da anotação, o pedido foi indeferido, por decisão não
mais sujeita a recurso na esfera administrativa, sob o argumento de que o registro reflete as
informações disponíveis no momento em que os dados foram colhidos pelo Poder Público. Em vista
disso, para que esse indivíduo atinja seu objetivo, será cabível a impetração de

a)mandado de segurança, uma vez que não pode ser proposto habeas data, que é assegurado apenas
aos cidadãos brasileiros.

b) mandado de segurança, uma vez que o habeas data somente pode ser proposto para o fim de
assegurar o conhecimento de informações relativas à pessoa do impetrante, e não para retificá-las.

c) mandado de segurança, que permite dilação probatória vedada no habeas data.

d) habeas data,
cujo uso é assegurado em situações como a descrita, inclusive para o caso de o
impetrante ser estrangeiro residente no país.

e)mandado de segurança, uma vez que o habeas data não é cabível quando a Administração
reconhece a incorreição dos dados, apenas negando-se a retificá-los.

9) Q682400

Provas:
FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Apoio Técnico ao Processo Legislativo - Especialidade Processo Legislativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11.1.8. Processo legislativo
11.1.8.1. Espécies normativas: lei complementar e lei ordinária
Com objetivo de atribuir maior estabilidade ao tratamento de determinada matéria, o Congresso
Nacional decide discipliná-la por meio de lei complementar, ainda que a Constituição da República não
reserve essa matéria à lei complementar. Nessa situação, com base no entendimento adotado pelo
Supremo Tribunal Federal - STF, uma vez publicada a lei,

a) a matéria poderá voltar a ser tratada por lei ordinária, desde que essa seja aprovada por 3/5 dos membros de
cada uma das Casas do Congresso.

b) a matéria por ela regrada não poderá mais ser tratada por lei ordinária, em razão da superioridade hierárquica da
lei complementar em face da lei ordinária, que obsta a alteração daquela por meio dessa.

c) fica obstada a edição de medida provisória disciplinando a matéria, uma vez que a Constituição da República
veda a edição de medida provisória sobre matéria reservada a lei complementar.

d) a matéria somente poderá voltar a ser tratada por lei ordinária se anteriormente for editada lei complementar
revogando a lei precedente.

e) não há óbice ao futuro tratamento da matéria por lei ordinária, na medida em que a lei editada é apenas
formalmente complementar.

10) Q682506

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Técnico-Jurídica - Especialidade Apoio Jurídico
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11.1.8. Processo legislativo

Emenda à Constituição de determinado Estado criou, em 2017, adicional de remuneração devido aos
servidores públicos vinculados ao Poder Executivo, no valor de 5% sobre a remuneração base a cada
cinco anos de efetivo serviço público. O ProcuradorGeral da República entende, todavia, que a matéria
não poderia ser disciplinada na Constituição do Estado por emenda à Constituição, pretendendo
impugná-la mediante ação direta de inconstitucionalidade perante o Supremo Tribunal Federal - STF. À
luz da jurisprudência dessa Corte e considerando as disposições da Constituição Federal, a referida
emenda é com ela

a) compatível, uma vez que não violou quaisquer dos limites materiais ao poder de emenda, embora o Procurador-
Geral da República seja em tese legitimado para propor a ação perante o STF independentemente de comprovação
de pertinência temática.

b) incompatível, uma vez que a matéria somente poderia ser objeto de lei de iniciativa do Governador, sendo que o
Procurador-Geral da República é legitimado a propor a ação perante o STF independentemente de comprovação de
pertinência temática.

c) compatível, uma vez que não violou quaisquer dos limites materiais ao poder de emenda, além de o Procurador-
Geral da República não ser legitimado para propor a ação perante o STF porque ausente, no caso, o requisito da
pertinência temática.

d) incompatível, uma vez que a matéria somente poderia ser objeto de lei de iniciativa do Governador, sendo que o
Procurador-Geral da República não é legitimado para propor a ação perante o STF porque ausente, no caso, o
requisito da pertinência temática.

e) incompatível, uma vez que a matéria somente poderia ser objeto de emenda à Constituição se não criasse
despesa para o Poder Executivo, sendo que o Procurador-Geral da República é legitimado para propor a ação
perante o sTf independentemente de comprovação de pertinência temática.
11) Q682501

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Técnico-Jurídica - Especialidade Apoio Jurídico
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11.1.8. Processo legislativo

Certo Estado da Federação pretende modernizar a comunicação com a população, mediante a edição de
noticiário de assinatura gratuita, disponível na rede mundial de computadores, em que serão divulgados
programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos. A equipe de servidores encarregados do
projeto propõe que o jornal tenha o nome do Governador acrescido da expressão “em ação”, que o
logotipo do jornal seja aquele utilizado pelo Governador em sua última campanha eleitoral e que sejam
publicadas matérias fomentando a doação de recursos financeiros para a campanha de sua reeleição.
Considerando as normas constitucionais que se aplicam a essa matéria,

a) poderão ser acolhidas todas as propostas elaboradas para o projeto, que se encontram fundadas nos deveres de
transparência e de publicidade das ações governamentais.

b) somente poderá ser acolhida a proposta relativa ao nome do noticiário, sendo as demais incompatíveis com a
Constituição Federal.

c) somente poderá ser acolhida a proposta relativa ao logotipo do jornal, sendo as demais incompatíveis com a
Constituição Federal.

d) não poderão ser acolhidas quaisquer das propostas elaboradas para o projeto, por incompatibilidade com a
Constituição Federal.

e) somente poderão ser acolhidas as propostas relativas ao nome e ao logotipo do noticiário, sendo as demais
incompatíveis com a Constituição Federal.

12) Q682405

Provas:
FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Apoio Técnico ao Processo Legislativo - Especialidade Processo Legislativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 5. Direitos e deveres individuais e coletivos

Com objetivo de recompor os quadros da Polícia Militar do Estado, o Governador autorizou a abertura de
concurso público para o preenchimento de 200 cargos que se encontravam vagos. Ao elaborar o edital
do referido concurso, a Polícia Militar do Estado, a despeito da inexistência de disposição nesse sentido
em lei, incluiu entre os requisitos para a ocupação do cargo as alturas mínimas de 1,75 m para homens
e 1,65 m para mulheres. Considerando o quanto disposto na Constituição da República, bem como a
jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, a exigência feita se mostra

a) ilegítima, já que o princípio da isonomia veda qualquer espécie de discriminação, impondo tratamento igualitário
a todos, por meio da chamada igualdade formal.

b) legítima, na medida em que se mostra razoável, quando analisadas as atividades inerentes aos cargos que se
busca preencher através do concurso público que está sendo realizado.

c) ilegítima, uma vez que, embora prevista no edital do concurso, não havia lei em sentido formal e material
amparando tal exigência.
d) legítima, pois, sendo a Polícia Militar organizada com base na hierarquia e disciplina, o seu Comandante goza
da faculdade de condicionar o acesso à carreira ao preenchimento dos requisitos que entender pertinentes, desde
que relacionados às atividades do cargo.

e) ilegítima, uma vez que estabelecida pela própria Polícia Militar, quando da elaboração do edital, e não pelo
Governador, quando da concessão de autorização para abertura do concurso.

13) Q682500

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Técnico-Jurídica - Especialidade Apoio Jurídico
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 10. Administração pública 10.3. Servidores públicos

Servidor titular de cargo público efetivo de certo Estado da Federação, contando com três anos e meio
de efetivo serviço, percebeu vantagem econômica para facilitar que a Administração pública
contratasse determinada empresa por preço superior ao praticado no mercado. A empresa acabou por
ser contratada pelo Estado, mas as autoridades tiveram ciência da conduta ilícita do servidor público, o
que ensejou: a instauração de processo administrativo em que, com observância do direito à ampla
defesa, o servidor foi condenado definitivamente à pena de demissão; a instauração de ação penal em
que ele foi condenado à pena restritiva de liberdade, por sentença judicial ainda não transitada em
julgado, e a propositura de ação civil por improbidade administrativa em que foi proferida sentença, já
transitada em julgado, impondo, dentre outras sanções previstas na lei específica, o ressarcimento
integral do dano, a perda da função pública e a suspensão dos direitos políticos. Considerando essa
situação à luz da Constituição Federal,

a) é inadmissível que o servidor seja penalizado administrativamente, criminalmente e no âmbito da ação por
improbidade administrativa em razão de uma mesma conduta, por ser vedada no direito brasileiro a dupla
imputação pelo mesmo fato.

b) é inadmissível a perda do cargo com fundamento no processo administrativo disciplinar, bem como com
fundamento na ação civil por improbidade administrativa, uma vez que o servidor goza das garantias da estabilidade
funcional, mas poderá perder o cargo caso transite em julgado a sentença penal condenatória.

c) é admissível a perda do cargo com fundamento na decisão proferida no processo administrativo disciplinar, bem
como com fundamento na ação civil por improbidade administrativa, ainda que não tenha transitado em julgado a
sentença penal condenatória, sendo regulares as demais sanções impostas ao servidor na ação civil por
improbidade administrativa.

d) é inadmissível a perda do cargo com fundamento no processo administrativo disciplinar, uma vez que o servidor
goza das garantias da estabilidade funcional, mas é cabível a perda do cargo com a sentença proferida na ação civil
por improbidade administrativa, sendo também regulares as demais sanções que lhe foram impostas nesse
processo.

e) é inadmissível a cumulação das penas de perda da função pública e da suspensão de direitos políticos na ação
civil por improbidade administrativa, mas admissível a perda do cargo com fundamento na decisão proferida no
processo administrativo disciplinar, ainda que não tenha transitado em julgado a sentença penal condenatória.

14) Q682505
Provas: FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Técnico-Jurídica - Especialidade Apoio Jurídico
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 10.3. Servidores públicos 11.3.3.1. Súmula Vinculante

Servidor titular de cargo público efetivo de determinado Estado da Federação foi processado
administrativamente por prática de infração funcional, tendo sido condenado à pena de suspensão por
90 dias. O servidor defendeu-se pessoalmente durante todo o processo, embora não tivesse formação
jurídica, tendo ele próprio subscrito as petições de defesa e de recurso, não constituindo advogado nos
autos sob a alegação de que não possuía recursos financeiros para tanto. Considerando que não havia
lei estadual determinando a obrigatoriedade da defesa técnica promovida por advogado em processos
administrativos disciplinares, a falta de constituição de advogado pelo servidor referido, à luz da
Constituição Federal e da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal - STF sobre a matéria,

a) não torna nulo o processo, nos termos da súmula vinculante editada na matéria, segundo a qual essa ausência
não ofende a Constituição.

b) não torna nulo o processo, nos termos da súmula vinculante editada na matéria, segundo a qual essa ausência
não ofende a Constituição somente se a pena aplicada ao servidor não for a demissória.

c) torna o processo nulo, por inobservância do princípio constitucional da ampla defesa, ainda que o servidor tenha
condições de constituir advogado e tenha optado por não fazê-lo.

d) torna o processo anulável, por não observância do princípio constitucional da ampla defesa, somente se
comprovado que o servidor não tinha condições financeiras de constituir advogado.

e) torna o processo nulo, uma vez que o STF, em sede de repercussão geral, fixou a tese segundo a qual é nulo o
processo administrativo disciplinar em que não tenha sido providenciada defesa técnica de servidor sem condições
financeiras para constituir advogado.

15) Q682404

Provas:
FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Apoio Técnico ao Processo Legislativo - Especialidade Processo Legislativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11.1. Poder Legislativo
11.1.2. Estatuto dos congressistas: prerrogativa de foro, imunidades, impedimentos e perda de cargo

Em discurso realizado no plenário da Assembleia Legislativa de determinado Estado, João, deputado


estadual, acusa Secretário de Estado do cometimento de ato de improbidade, defendendo a criação de
Comissão Parlamentar de Inquérito para apuração dos atos cometidos pelo referido Secretário. Caso se
entenda que a conduta praticada mostra-se capaz de, em tese, configurar crime contra a honra, João

a) responderá penalmente por seu discurso, porém apenas após o término do seu mandato, quando se extingue a
imunidade material.

b) não responderá penalmente por seu discurso, uma vez que goza de imunidade material, sendo inviolável por
quaisquer de suas opiniões, palavras e votos.

c) não responderá penalmente por seu discurso, já que goza de imunidade formal, contudo poderá ser acionado na
esfera civil, sendo condenado a indenizar o Secretário de Estado mencionado.

d) responderá penalmente por seu discurso, contanto que a Assembleia Legislativa, pelo voto da maioria de seus
membros, autorize o andamento da ação.
e) não responderá penalmente por seu discurso, uma vez que o Plenário da Assembleia Legislativa é um espaço
democrático, de maneira que todos os cidadãos que nele discursam não respondem por quaisquer opiniões que
venham a proferir.

GABARITO:

1) C 5) A 9) E 13) C
2) C 6) A 10) B 14) A
3) E 7) D 11) D 15) B
4) A 8) D 12) C
Fcc x 2018 x Direito constitucional x Superior completo x Alese x

16) Q680415

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo - Especialidade Administração
FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Comunicação Social - Especialidade Jornalismo
FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo - Especialidade Contabilidade
FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Saúde e Assistência Social - Especialidade Odontológica
FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo - Especialidade Biblioteconomia
FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo - Especialidade Arquivologia
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 8. Direitos Políticos

João, Governador do Estado X, faleceu no primeiro ano do seu mandato, sendo sucedido por José, que
havia sido eleito Vice-Governador. Ao fim do mandato em que sucedeu João, José se elegeu Governador
do Estado X. Com a proximidade do encerramento desse novo mandato, entendendo que ainda possui
muitos projetos para realizar, José almeja se candidatar à reeleição. À luz da Constituição da República,
a reeleição pretendida por José

a) não é possível, uma vez que José já exerceu por duas vezes consecutivas o mandato de Governador, embora ele
possa candidatar-se ao cargo de Vice-Governador na referida eleição, na medida em que ainda não foi reeleito para
esse cargo.

b) é possível, uma vez que no primeiro mandato José foi eleito Vice-Governador, e não Governador; deverá, contudo,
renunciar ao respectivo mandato até seis meses antes do pleito.

c) não é possível, uma vez que, já tendo ocupado o cargo em dois mandatos, José está impedido de, ainda que
futuramente, voltar a ser Governador do Estado X.

d) é possível, uma vez que no primeiro mandato José foi eleito Vice-Governador, e não Governador, não sendo
necessário renunciar ao respectivo mandato para concorrer à reeleição.

e) não é possível, uma vez que, ao suceder João, José passou a exercer seu primeiro mandato como titular do
cargo de Governador, de maneira que somente poderia ser reeleito para um único período subsequente, o que já
ocorreu.

17) Q682509

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Técnico-Jurídica - Especialidade Apoio Jurídico
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Com o objetivo de fazer com que o Poder Público adote medidas voltadas para a gestão administrativa
financeiramente responsável, a Constituição Federal prescreve: I. A necessidade de prévia dotação
orçamentária suficiente para atender às projeções de despesa de pessoal e aos acréscimos dela
decorrentes como condição à concessão de qualquer vantagem ou aumento de remuneração, à criação
de cargos, empregos e funções ou à alteração de estrutura de carreiras, bem como à admissão ou
contratação de pessoal, a qualquer título, pelos órgãos e entidades da administração direta ou indireta,
inclusive fundações instituídas e mantidas pelo poder público. II. A despesa com pessoal ativo e inativo
da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios não poderá exceder os limites estabelecidos
em lei complementar, salvo mediante expressa autorização do Senado Federal. III. Decorrido o prazo
legal para a adaptação aos limites de despesa com pessoal estabelecidos em lei complementar,
poderão ser suspensos, desde que mediante processo administrativo que assegure a ampla defesa e o
contraditório, todos os repasses de verbas federais ou estaduais aos Estados, ao Distrito Federal e aos
Municípios que não observarem os referidos limites. Está correto o que se afirma em

a) I, II e III.

b) I e II, apenas.

c) II e III, apenas

d) III, apenas.

e) I, apenas.

18) Q680414

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo - Especialidade Administração
FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Comunicação Social - Especialidade Jornalismo
FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo - Especialidade Contabilidade
FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Saúde e Assistência Social - Especialidade Odontológica
FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo - Especialidade Biblioteconomia
FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Apoio Técnico-Administrativo - Especialidade Arquivologia
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 2.2. Poder Constituinte Derivado ou Secundário

Considere as seguintes proposições: I. A proposta de emenda à Constituição será discutida e votada em


cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, considerando-se aprovada se obtiver, em ambos, três
quintos dos votos dos respectivos membros. II. Por representarem manifestação do poder constituinte,
as emendas à Constituição não estão sujeitas a limitações materiais, mas apenas a limitações
processuais ou formais. III. A Constituição somente poderá ser emendada mediante proposta do
Presidente da República ou de qualquer membro do Congresso Nacional. IV. A matéria constante de
proposta de emenda rejeitada ou havida por prejudicada não pode ser objeto de nova proposta na
mesma sessão legislativa. À luz do disposto na Constituição da República, está correto o que se afirma
APENAS em

a) I e IV.

b) II e III.

c) I e II.

d) I e III.

e) II e IV.

19) Q682410

Provas:
FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Apoio Técnico ao Processo Legislativo - Especialidade Processo Legislativo
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:
Um município viu sua população crescer sensivelmente nos últimos anos e a demanda por atendimento
médico superar a capacidade do único hospital municipal em funcionamento na região. Em função
disso, a Secretaria de Saúde buscou junto à União recursos para financiar a ampliação da unidade, para
oferta de novos leitos, pronto-socorro e Unidade de Terapia Intensiva - UTI. No terreno vizinho ao
hospital, funciona um estacionamento que se beneficia justamente do fluxo de pessoas gerado pela
unidade de saúde. O proprietário, entretanto, recusa-se a alienar voluntariamente o terreno ao
Município, alegando que outro terreno seria mais adequado para tanto. A população pleiteou auxílio dos
vereadores locais, representantes do povo no Legislativo, o que ensejou a edição de uma lei declarando
de utilidade pública o terreno, para fins de desapropriação. A lei editada em razão de iniciativa
parlamentar

a)é regular e válida, sendo competência do Poder Executivo, no entanto, o ajuizamento da


desapropriação, que demandará indenização após a sentença judicial.

b) nãoproduz efeitos, na medida em que o Prefeito seria a autoridade competente para expedir
decreto de expropriação, cabendo ao Legislativo, no limite, a possibilidade de sugerir a medida ao
Executivo.

c) depende de sanção do Chefe do Executivo, o que se insere em seu poder regulamentar e decorre do
fato de que a desapropriação será ajuizada pela Administração pública.

d) podeproduzir efeitos, tendo em vista que tal lei pode ser convalidada pelo Executivo e o vício
sanado no caso do expropriado aceitar a desapropriação amigável.

e)invade competência exclusiva do Chefe do Executivo, mas é admitida em casos como o narrado, de
urgência e notório interesse público, desde que haja concordância do Prefeito.

20) Q682504

Provas: FCC - 2018 - ALESE - Analista Legislativo - Área Técnico-Jurídica - Especialidade Apoio Jurídico
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 4.2. Separação de poderes.
4.2.2. Freios e contrapesos (checks and balances). 11.1. Poder Legislativo

A Constituição Federal, apesar de assegurar a independência recíproca do Poder Executivo e do Poder


Legislativo, prevê mecanismos de freios e contrapesos para que um Poder controle o outro. NÃO se
inclui entre esses mecanismos a competência

a) do Congresso Nacional para aprovar, previamente, a alienação ou concessão de terras públicas com área
superior a dois mil e quinhentos hectares.

b) do Congresso Nacional para sustar os atos normativos do Poder Executivo que exorbitem do poder regulamentar
ou dos limites de delegação legislativa.

c) do Congresso Nacional para autorizar, previamente, a intervenção federal, bem como para suspender essa
medida.

d) do Congresso Nacional para autorizar, previamente, o estado de sítio, bem como para suspender essa medida.

e) das Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal para encaminhar pedidos escritos de informações a
Ministros do Estado.
GABARITO:

16) E 17) E 18) A 19) B


20) C
Fcc x 2018 x Direito constitucional x Superior completo x Dpe am x

1) Q710486

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Defensor Público - Reaplicação


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Servidora pública, ocupante de cargo efetivo em órgão de Administração direta estadual, obtém guarda
de criança de dois anos de idade, em sede de processo de adoção. Ao requerer licença maternidade, a
ela é deferido prazo de 60 dias, com base em previsão específica constante de lei estadual que dispõe
sobre o estatuto do servidor público respectivo. Ao perquirir as razões pelas quais não lhe teria sido
concedida a licença em prazo de 120 dias, igual ao reconhecido às gestantes pelo mesmo estatuto,
obteve a informação de que o tratamento diferenciado se justificaria pelo fato de ser a criança adotada,
e não filho natural, além de não ser recém-nascida. Interpostos os recursos administrativos cabíveis,
foram indeferidos, mantida a decisão inicial, por seus próprios fundamentos. Já em gozo da licença
concedida, a servidora adotante pretende questionar judicialmente a decisão administrativa.
Considerando o disposto na Constituição Federal e na legislação processual pertinente, bem como a
jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, caberá à servidora em questão

a) impetrar mandado de segurança, de competência da justiça estadual, para ver reconhecido direito líquido e certo
a gozar de licença maternidade em prazo não inferior a 120 dias, independentemente de ser adotante e da idade da
criança adotada.

b) impetrar mandado de segurança, de competência da justiça do trabalho, para ver reconhecido direito líquido e
certo a gozar de licença maternidade em prazo não inferior a 120 dias, independentemente de ser adotante e da
idade da criança adotada.

c) ajuizar reclamação perante o STF, pelo descumprimento de súmula vinculante segundo a qual os prazos da
licença adotante não podem ser inferiores aos prazos da licença gestante, não sendo possível fixar prazos diversos
em função da idade da criança adotada.

d) promover representação perante o Ministério Público Estadual, para que o Procurador-Geral de Justiça ajuíze
ação direta de inconstitucionalidade em face da lei estadual perante o STF.

e) promover representação perante o Ministério Público da União, para que o Procurador-Geral da República ajuíze
arguição de descumprimento de preceito fundamental em face da lei estadual perante o STF.

2) Q710239

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Defensor Público


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Considere que o Prefeito de determinado Município do Estado do Amazonas ajuíza ação direta de
inconstitucionalidade, perante o Tribunal de Justiça do Estado, em face de lei municipal que instituíra a
obrigatoriedade de os veículos de uso oficial pela Administração serem licenciados no Município.
Fundamenta a ação em dispositivo da Constituição estadual que veda ao Estado e aos Municípios que o
integram criar distinções entre brasileiros ou preferências entre si. O Tribunal de Justiça julga a ação
improcedente, por entender inexistir ofensa ao dispositivo constitucional em questão. Nessa hipótese, à
luz da Constituição do Estado, bem como do que dispõe a Constituição Federal e da jurisprudência do
Supremo Tribunal Federal,

a) a decisão do Tribunal de Justiça é definitiva, não sendo passível de impugnação por meio de recurso
extraordinário, uma vez que adotado como parâmetro de controle dispositivo da Constituição estadual, ainda que se
trate de norma da Constituição Federal de reprodução obrigatória pelos Estados.

b) a ação direta é inadmissível, uma vez que o parâmetro adotado para o controle de constitucionalidade, em
verdade, é norma originária da Constituição Federal, cuja guarda em sede de controle concentrado é de
competência do Supremo Tribunal Federal.

c) o Tribunal de Justiça poderia ter adotado como parâmetro de controle de constitucionalidade da lei municipal
dispositivo da Constituição Federal de reprodução obrigatória pelos Estados, sendo do Procurador-Geral do
Município, nesse caso, a legitimidade para interposição de eventual recurso extraordinário.

d) estaria o Prefeito legitimado para interpor recurso extraordinário em face do acórdão do Tribunal de Justiça, que
exerceu controle de constitucionalidade de lei municipal em face de norma da Constituição estadual que reproduz
norma constitucional federal de observância obrigatória pelos Estados, adotando interpretação que contraria o
sentido e o alcance desta.

e) a decisão do Tribunal de Justiça seria passível de impugnação perante o Supremo Tribunal Federal por meio de
arguição de descumprimento de preceito fundamental, para a qual, no entanto, não estaria legitimado o Prefeito do
Município.

3) Q710234

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Defensor Público


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Secretário de Segurança Pública e policial militar de determinado Estado da federação são acusados,
como mandante e executor, respectivamente, pela prática de crime doloso contra a vida de um servidor
público civil, que meses antes havia denunciado ambos por prática de irregularidades na aquisição de
equipamentos de uso privativo das corporações militares estaduais. Consoante o que estabelece a
Constituição Federal e o entendimento consagrado pelo Supremo Tribunal Federal na matéria,

a) o Secretário de Estado será processado e julgado perante o Tribunal de Justiça do Estado, se assim previr a
Constituição estadual, e o policial militar, perante o órgão competente da Justiça Militar estadual.

b) o Secretário de Estado será processado e julgado perante o Tribunal do Júri, ainda que a Constituição do Estado
estabeleça prerrogativa de foro para o julgamento de Secretários de Estado nos crimes comuns; e o policial militar,
perante o órgão competente da Justiça Militar estadual.

c) ambos serão processados e julgados perante o órgão competente da Justiça Militar estadual, caso a
Constituição do Estado não estabeleça prerrogativa de foro para o julgamento de Secretários de Estado nos crimes
comuns, em função da conexão das condutas.

d) ambos serão processados e julgados perante o Tribunal de Justiça do Estado, caso a Constituição do Estado
estabeleça prerrogativa de foro para o julgamento de Secretários de Estado nos crimes comuns, em função da
conexão das condutas.
e) ambos serão processados e julgados perante o Tribunal do Júri, ainda que a Constituição do Estado estabeleça
prerrogativa de foro para o julgamento de Secretários de Estado nos crimes comuns.

4) Q710481

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Defensor Público - Reaplicação


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Considere que tenha sido editada lei para suprimir causa de aumento de pena até então aplicável a
determinado tipo penal, e que sua constitucionalidade seja objeto de controvérsia doutrinária e judicial,
por motivos relacionados à tramitação do projeto de lei respectivo. Considere, ainda, nesse contexto,
que ação em que imputada ao acusado prática de conduta atingida pela referida alteração legislativa
tenha sido julgada procedente em primeira instância, e que a sentença condenatória, afastando a
incidência da alteração legislativa, por considerá-la formalmente inconstitucional, aplicou a causa de
aumento prevista anteriormente em lei para o tipo penal. Considere, por fim, que, em sede de recurso
de apelação, órgão fracionário do Tribunal de Justiça estadual manteve a decisão de primeira instância,
por seus próprios fundamentos, sem que houvesse decisão anterior do Órgão Especial ou Pleno do
Tribunal, tampouco do Supremo Tribunal Federal (STF), sobre a constitucionalidade da lei que se deixou
de aplicar.
Nessa hipótese, à luz da Constituição Federal e da jurisprudência do STF,

a) as decisões de primeira e segunda instância são ofensivas à súmula vinculante aplicável ao caso, sendo cabível
por essa razão ajuizamento de reclamação perante o STF, para que seja a de segunda instância cassada e outra
proferida em seu lugar.

b) as decisões de primeira e segunda instância são ofensivas à súmula vinculante aplicável ao caso, não sendo
cabível, no entanto, reclamação perante o STF, e sim recurso extraordinário, com repercussão geral presumida,
com base nesse motivo.

c) apenas a decisão de segunda instância é ofensiva à cláusula de reserva de Plenário, sendo cabível por essa
razão ajuizamento de reclamação perante o STF, por contrariedade a súmula vinculante aplicável ao caso, para que
seja cassada e outra proferida em seu lugar, após decisão do órgão competente quanto à constitucionalidade da
alteração legislativa.

d) apenas a decisão de segunda instância é ofensiva à cláusula de reserva de Plenário, não sendo cabível, no
entanto, reclamação perante o STF, por contrariedade a súmula vinculante aplicável ao caso, e sim recurso
extraordinário, com repercussão geral presumida, com base nesse motivo.

e) nenhuma das decisões é ofensiva à cláusula de reserva de Plenário, uma vez que não houve declaração de
inconstitucionalidade da lei, mas tão somente se afastou sua aplicação no caso concreto, não sendo cabível
reclamação, tampouco recurso extraordinário, perante o STF, por esse motivo.

5) Q711718

Provas: FCC - 2081 - DPE - AM - Analista Jurídico de Defensoria - Ciências Jurídicas


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Considere:
I. A lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito.
II. A lei não prejudicará o direito adquirido, o ato jurídico perfeito e a coisa julgada.
III. Não haverá juízo ou tribunal de exceção.
IV. A lei penal não retroagirá.
V. A lei punirá qualquer discriminação atentatória dos direitos e liberdades individuais.
Nos termos previstos no artigo 5º da Constituição Federal, há exceção constitucionalmente expressa ao
disposto APENAS em

a) IV e V.

b) IV.

c) I e III.

d) I, II e III.

e) V.

6) Q711143

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Analista em Gestão Especializado de Defensoria - Analista de Sistema
FCC - 2018 - DPE - AM - Analista em Gestão Especializado de Defensoria - Analista de Banco de Dados
FCC - 2018 - DPE - AM - Analista em Gestão Especializado de Defensoria - Engenharia Civil
FCC - 2018 - DPE - AM - Analista em Gestão Especializado de Defensoria - Ciências Contábeis
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 5. Direitos e deveres individuais e coletivos

Considere os seguintes itens:


I. Ação individual de mandado de segurança.
II. Ação coletiva de mandado de segurança.
III. Ação de habeas corpus.
IV. Ação de habeas data.
A Constituição Federal estabelece que são gratuitas as ações previstas nos itens

a) I, II, III e IV.

b) III e IV, apenas.

c) II, apenas.

d) I e II, apenas.

e) I, III e IV, apenas.

7) Q710772
Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Analista Social de Defensoria - Psicologia
FCC - 2018 - DPE - AM - Analista em Gestão Especializado de Defensoria - Administração
FCC - 2018 - DPE - AM - Analista Social de Defensoria - Serviço Social
FCC - 2018 - DPE - AM - Analista em Gestão Especializado de Defensoria - Biblioteconomia
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Considere os símbolos nacionais: I. língua portuguesa. II. bandeira nacional. III. hino nacional. IV. armas
nacionais. V. selo nacional. A Constituição Federal de 1988 estabelece que são símbolos da República
Federativa do Brasil APENAS o contido em

a) I, III, IV e V.

b) II, III, IV e V.

c) I, II, III e IV.

d) I, II, III e V.

e) I, II, IV e V.

8) Q711720

Provas: FCC - 2081 - DPE - AM - Analista Jurídico de Defensoria - Ciências Jurídicas


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 9. Organização do Estado 9.8. Repartição ou divisão de competências
9.8.1. Competências da União

Conforme dispõe a Constituição Federal, compete à União legislar privativamente sobre

a) direito financeiro.

b) produção.

c) consumo.

d) comércio interestadual.

e) proteção à infância e à juventude.

9) Q711737

Provas: FCC - 2081 - DPE - AM - Analista Jurídico de Defensoria - Ciências Jurídicas


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Considere as seguintes assertivas a respeito do inquérito policial:


I. É incompatível com a Constituição Federal o dispositivo do Código de Processo Penal segundo o qual
A autoridade assegurará no inquérito o sigilo necessário à elucidação do fato ou exigido pelo interesse
da sociedade.
II. A autoridade policial poderá negar ao advogado do indiciado o acesso à todos os elementos de prova
já documentados no inquérito policial, ainda que digam respeito ao exercício do direito de defesa.
III. A autoridade policial não poderá negar ao advogado do indiciado o acesso às transcrições de
interceptações telefônicas de conversas mantidas pelo indiciado, já documentadas nos autos do
inquérito policial, caso digam respeito ao exercício do direito de defesa.
À luz da Constituição Federal e da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, está correto o que se
afirma APENAS em

a) I.

b) II.

c) III.

d) I e II.

e) I e III.

10) Q710240

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Defensor Público


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Considere as seguintes afirmações sobre política fundiária, agrícola e pesqueira, à luz da Constituição
do Estado do Amazonas: I. O Estado deverá desenvolver programa especial de apoio ao cultivo de juta e
malva, espécies cuja importação só será autorizada em casos especiais, ouvidos a Assembleia
Legislativa, órgãos competentes de âmbito estadual e federal e órgãos representativos dos juticultores
e malvicultores. II. Observado o zoneamento socioeconômico ecológico do território estadual
estabelecido em lei, o Estado deve definir aspectos fundiários das áreas de várzea, disciplinando e
direcionando, prioritariamente, seu uso para a produção de alimentos, através do pequeno produtor. III. O
Estado elaborará uma política específica para o setor pesqueiro, privilegiando a pesca artesanal, a
piscicultura e a agricultura através de ações e dotações orçamentárias, programas específicos de
crédito, rede de frigoríficos, pesquisa, assistência técnica e extensão pesqueira, propiciando a
comercialização direta entre pescadores e consumidores, promovendo zoneamentos específicos à
proliferação ictiológica. IV. São instrumentos da política agrícola o planejamento, a pesquisa, a
assistência técnica, a extensão rural, o armazenamento, os estoques reguladores, o crédito, o transporte,
o associativismo e os incentivos fiscais, vedada, no entanto, a adoção de política estatal de preços
mínimos. Está correto o que se afirma APENAS em

a) I e II.

b) I e IV.

c) I, II e III.

d) III e IV.

e) II, III e IV.

11) Q710485
Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Defensor Público - Reaplicação
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Há mais de 5 anos ininterruptos e sem oposição, certo casal utiliza como sua, para fins de moradia
familiar, uma área urbana de 200 metros quadrados, parte de imóvel maior, de propriedade particular.
Pretendendo adquirir o domínio da área que utiliza, o casal promove ação de usucapião, em que
comprova não serem quaisquer dos dois proprietários de outro imóvel urbano ou rural e que não lhes foi
reconhecido anteriormente o mesmo direito que ora pleiteiam. No entanto, seu pedido é rejeitado, em
primeira e segunda instâncias, sob o fundamento de estar a área em questão situada em Município cujo
Plano Diretor estabelece em 300 metros quadrados a metragem mínima para lotes urbanos
residenciais. Nessa hipótese, à luz da Constituição Federal e da jurisprudência do Supremo Tribunal
Federal (STF),

a) o casal não faz jus à usucapião pretendida, por não haver preenchido todos os requisitos constitucionais
necessários para adquirir o domínio da área por essa via.

b) embora o casal tenha preenchido os requisitos constitucionais para a aquisição de domínio de área urbana por
usucapião, seu reconhecimento não é viável, em função de a metragem da área estar em desconformidade com o
mínimo estabelecido em lei do Município, ao qual compete promover adequado ordenamento territorial, mediante
planejamento e controle do uso, do parcelamento e da ocupação do solo urbano.

c) em que pese o Município ter competência para promover o adequado ordenamento territorial do solo urbano, a
aplicação da lei municipal ao caso é indevida, na medida em que nega eficácia à norma constitucional que
assegura o direito à usucapião especial urbana, conforme estabelecido em súmula vinculante do STF, sendo
cabível reclamação para garantir sua observância, a qualquer tempo antes do trânsito em julgado.

d) a lei municipal é inconstitucional, por fixar o módulo mínimo para lotes residenciais em área superior à metragem
estabelecida pela Constituição Federal para fins de usucapião especial urbana, conforme tese fixada em sede de
repercussão geral pelo STF, sendo por essa razão cabível recurso extraordinário no caso em tela.

e) as decisões judiciais de primeira e segunda instâncias foram proferidas em desconformidade com tese fixada
em sede de repercussão geral pelo STF, sendo cabível reclamação para garantir sua observância, desde que
esgotadas as instâncias ordinárias e que não tenha ocorrido o respectivo trânsito em julgado.

12) Q711142

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Analista em Gestão Especializado de Defensoria - Analista de Sistema
FCC - 2018 - DPE - AM - Analista em Gestão Especializado de Defensoria - Analista de Banco de Dados
FCC - 2018 - DPE - AM - Analista em Gestão Especializado de Defensoria - Engenharia Civil
FCC - 2018 - DPE - AM - Analista em Gestão Especializado de Defensoria - Ciências Contábeis
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 5. Direitos e deveres individuais e coletivos

A Constituição Federal, quanto aos direitos e deveres individuais e coletivos, estabelece que

a) é garantida a soberania dos veredictos do júri.

b) é inviolável a liberdade de crença, sendo vedado o anonimato.

c) é inviolável o sigilo das comunicações telefônicas, sendo exceção legal se por ordem judicial para fins de
investigação civil ou criminal.
d) a casa é asilo inviolável do indivíduo, sendo permitido nela penetrar sem o consenso do morador por
determinação judicial durante o dia nos casos de flagrante delito ou a qualquer hora para prestar socorro e no caso
de desastre.

e) garantido o direito de propriedade, a qual atenderá sua função social, se necessário.

13) Q710233

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Defensor Público


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Determinado medicamento incluído em lista do Sistema Único de Saúde deixa de ser adquirido e
fornecido por certo Estado, em função de seu alto custo e de ser destinado ao tratamento de doença
com incidência muito pequena na população local. Um morador do Estado, portador da doença, que até
então vinha se tratando em rede particular, precisará passar a fazer uso do referido medicamento, uma
vez que, conforme laudo médico, não surtiram resultados em seu caso as demais formas conhecidas de
tratamento para a doença. Move, então, ação judicial em face do Estado e da União, para compeli-los ao
fornecimento do medicamento. Nessa situação, considerando o que dispõe a Constituição Federal e à
luz da jurisprudência do STF,

a) apenas o Estado teria legitimidade para figurar no polo passivo da demanda, em função da descentralização das
ações e serviços públicos de saúde, cabendo, ademais, ao paciente comprovar que não dispõe de condições
financeiras para arcar com os custos do medicamento, de modo a fazer jus ao atendimento pelo SUS.

b) apenas o Estado teria legitimidade para figurar no polo passivo da demanda, em função da descentralização das
ações e serviços públicos de saúde, sendo, no entanto, que o eventual reconhecimento do direito ao atendimento
pelo SUS independe de o paciente dispor ou não de condições financeiras para arcar com os custos do
medicamento.

c) em que pese a responsabilidade solidária de Estado e União quanto às ações de atendimento à saúde, não há o
dever de fornecimento do medicamento, ainda que esse conste de lista do SUS, estando dentro da esfera de
discricionariedade do Estado a alocação de recursos financeiros de modo a atender parcela mais significativa de
sua população.

d) Estado e União podem figurar conjuntamente no polo passivo da demanda, em função da responsabilidade
solidária dos entes federativos quanto ao dever de prestar tratamento de saúde adequado a quem o necessite,
cabendo, no entanto, ao paciente comprovar que não dispõe de condições financeiras para arcar com os custos do
medicamento, de modo a fazer jus ao atendimento pelo SUS.

e) Estado e União podem figurar conjuntamente no polo passivo da demanda, em função da responsabilidade
solidária dos entes federativos quanto ao dever de prestar tratamento de saúde adequado a quem o necessite,
sendo que o eventual reconhecimento do direito ao atendimento pelo SUS independe das condições financeiras do
paciente para arcar ou não com os custos do medicamento.

14) Q711736

Provas: FCC - 2081 - DPE - AM - Analista Jurídico de Defensoria - Ciências Jurídicas


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:
O Presidente da República encaminhou projeto de lei complementar ao Congresso Nacional dispondo
sobre a organização da Defensoria Pública da União e sobre normas gerais para a organização da
Defensoria Pública dos Estados e do Distrito Federal. A propositura, todavia, sofreu emenda
parlamentar que atribuiu à Defensoria Pública da União a defesa judicial de servidores públicos
federais processados civil ou criminalmente em razão do regular exercício da função pública, tendo sido
aprovada com essa redação. À luz da Constituição Federal e da jurisprudência do Supremo Tribunal
Federal na matéria, referido projeto, caso venha a se tornar lei, será

a) incompatível com a Constituição Federal, uma vez que dispõe sobre matéria de iniciativa legislativa privativa dos
membros do Congresso Nacional.

b) incompatível com a Constituição Federal no ponto que atribui à Defensoria Pública da União a defesa dos
servidores públicos federais.

c) incompatível com a Constituição Federal, uma vez que não poderia dispor sobre normas gerais para a
organização da Defensoria Pública dos Estados e do Distrito Federal.

d) incompatível com a Constituição Federal, uma vez que projeto de lei de iniciativa privativa do Presidente da
República, como é o caso, não pode ser objeto de emenda parlamentar.

e) compatível com a Constituição Federal.

15) Q710238

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Defensor Público


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Em sede de inventário judicial envolvendo disputa entre descendentes e companheiro supérstite do


autor da herança, a sentença de partilha é proferida em conformidade com o dispositivo do Código Civil
que regula os direitos sucessórios de companheiros em união estável. Diante de recurso de apelação
interposto pelo companheiro supérstite, órgão fracionário do Tribunal de Justiça, reconhecendo
incidentalmente a inconstitucionalidade do aludido dispositivo legal, reforma a sentença, determinando
que seja aplicado ao caso o mesmo regime legal estabelecido para a sucessão entre cônjuges.
Descendentes do autor da herança, prejudicados com o resultado do julgamento, interpõem recurso
extraordinário em face do referido acórdão, proferido sem que houvesse decisão prévia do Plenário ou
órgão especial do respectivo Tribunal sobre a matéria. Nesse caso, à luz da legislação aplicável e da
jurisprudência do Supremo Tribunal Federal na matéria, o recurso extraordinário

a) possui repercussão geral presumida, por ter sido o acórdão recorrido proferido sem observância da cláusula de
reserva de Plenário, em ofensa a súmula vinculante do STF.

b) não é cabível, por não possuir repercussão geral a matéria constitucional discutida, embora seja admissível
reclamação, por ter sido o acórdão recorrido proferido sem observância da cláusula de reserva de Plenário, em
ofensa a súmula vinculante do STF.

c) deverá ter seguimento negado, por ter sido o acórdão recorrido proferido em conformidade com entendimento do
STF exarado no regime de repercussão geral.

d) é admissível, por possuir repercussão geral a matéria referente à constitucionalidade do referido dispositivo do
Código Civil, sendo cabível, concomitantemente, o ajuizamento de reclamação, por ter sido o acórdão recorrido
proferido sem observância da cláusula de reserva de Plenário, em ofensa a súmula vinculante do STF.

e) possui repercussão geral presumida, por ter o acórdão recorrido reconhecido a inconstitucionalidade de
dispositivo de lei federal, não cabendo ao Tribunal a quo negar-lhe seguimento.
GABARITO:

1) A 5) B 9) C 13) E
2) D 6) B 10) C 14) B
3) E 7) B 11) E 15) C
4) C 8) D 12) A
Fcc x 2018 x Direito constitucional x Superior completo x Dpe am x

16) Q710232

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Defensor Público


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Sob a justificativa de que não dispõe de prédios e profissionais em condições adequadas ao


atendimento a crianças e adolescentes com mobilidade reduzida em todas as unidades escolares de
ensino regular da rede pública, tampouco de recursos financeiros para promover no momento novas
reformas e contratações, determinado Estado da federação direciona a matrícula de alunos com
mobilidade reduzida exclusivamente para escolas cujos prédios já sejam adaptados e concentra nessas
unidades os profissionais de seus quadros habilitados ao atendimento desses alunos. Diante disso,
certa aluna cadeirante do 5º ano do ensino fundamental, que desde o início do ciclo frequentava uma
unidade que, embora não adaptada fisicamente, era próxima de sua residência e contava com servidor
habilitado a acompanhá-la, tem sua matrícula transferida para unidade escolar adaptada e com pessoal
habilitado, porém distante de sua residência, fazendo-se necessário que a criança seja conduzida para a
escola mediante transporte, o que, no entanto, não foi oferecido pelo Estado. Os pais da aluna,
qualificados para recebimento de assistência jurídica gratuita, pretendem obter ordem judicial para que
sua filha volte a frequentar a unidade escolar em que cursou os anos anteriores do ensino fundamental
ou, sucessivamente, que lhe seja assegurado transporte gratuito para a unidade escolar à qual foi
direcionada sua matrícula. Nessa situação,

a) não há que se falar em omissão do Estado na prestação do serviço educacional que lhe incumbe, não estando a
decisão da Administração sujeita, no caso, a controle jurisdicional.

b) não há que se falar em omissão do Estado na prestação do serviço educacional que lhe incumbe, embora, em
tese, tanto Ministério Público quanto Defensoria Pública estejam legitimados a promover a defesa em juízo de
interesses individuais dessa natureza.

c) tanto Ministério Público quanto Defensoria Pública estariam legitimados a promover a defesa em juízo dos
interesses da aluna, cabendo ao órgão judicial sopesar os interesses colidentes envolvidos, de modo a assegurar a
máxima efetividade ao direito à educação, integrante do mínimo existencial, assegurado constitucionalmente.

d) apenas a Defensoria Pública estaria legitimada a promover a defesa em juízo dos interesses da aluna, cabendo
ao órgão judicial sopesar os interesses colidentes envolvidos, de modo a assegurar a máxima efetividade ao direito
à educação, integrante do mínimo existencial, assegurado constitucionalmente.

e) apenas o Ministério Público estaria legitimado a promover a defesa em juízo dos interesses da aluna, cabendo
ao órgão judicial sopesar os interesses colidentes envolvidos, de modo a assegurar a máxima efetividade ao direito
à educação, integrante do mínimo existencial, assegurado constitucionalmente.

17) Q710489

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Defensor Público - Reaplicação


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:
A aplicação de determinada lei municipal tem sido objeto de decisões contraditórias nos órgãos
judiciais de primeira instância, em função de interpretações conflitantes quanto à sua
constitucionalidade. O partido político ao qual é filiado o Prefeito do Município respectivo pretende
submeter a questão diretamente ao Supremo Tribunal Federal (STF), por meio de Arguição de
Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF), requerendo, inclusive, seja concedida medida liminar
para que se determine a suspensão do andamento de processos ou os efeitos de decisões judiciais, ou
de qualquer outra medida que apresente relação com a matéria, até julgamento final da ADPF. Nessa
hipótese, à luz das normas pertinentes e da jurisprudência do STF sobre a matéria, I. a ADPF será
admissível, desde que não seja cabível ação direta de inconstitucionalidade perante o Tribunal de
Justiça estadual, tendo por objeto a lei municipal em questão. II. o partido político somente estará
legitimado para a propositura da ADPF se possuir representação no Congresso Nacional, devendo estar
representado por seu Diretório Nacional, ainda que a lei impugnada tenha amplitude normativa limitada
ao Município de que se originou. III. a medida liminar, que poderá ser concedida nos termos requeridos,
inclusive por decisão do Relator, ad referendum do Pleno do STF, não terá, no entanto, o condão de
atingir a eficácia de decisões judiciais anteriormente transitadas em julgado. Está correto o que se
afirma em

a) I, II e III.

b) I, apenas.

c) I e III, apenas.

d) II e III, apenas.

e) II, apenas.

18) Q710237

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Defensor Público


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Durante deslocamento em carro de sua propriedade, no período noturno, por estradas do território
nacional, determinado Deputado Federal é parado por policiais rodoviários, para averiguação aleatória e
de rotina da documentação veicular, e acaba sendo preso em flagrante, em virtude de terem os agentes
identificado, no interior do veículo, elementos de prova que revelavam a prática de conduta tipificada
em lei como tráfico ilícito de drogas. Nessa situação, em conformidade com a Constituição Federal, a
prisão é

a) ilegítima, uma vez que Deputado Federal goza de imunidade, não podendo ser preso nessas condições.

b) legítima, devendo, no entanto, os autos referentes à prisão do Deputado Federal ser encaminhados dentro de
vinte e quatro horas à Câmara dos Deputados, para que, pelo voto da maioria de seus membros, resolva sobre sua
manutenção.

c) ilegítima, em função de não disporem os policiais rodoviários de competência para efetuar a prisão.

d) ilegítima, em função de a conduta ter sido identificada no interior do veículo, que goza, por extensão, da proteção
outorgada à inviolabilidade de domicílio, em que não pode a prisão ser efetuada independentemente de mandado
judicial, no período noturno.

e) legítima, não dispondo, ademais, a Câmara dos Deputados de competência para resolver sobre a prisão, por ter
sido esta efetuada em decorrência de ato estranho ao exercício das funções parlamentares.
19) Q711735

Provas: FCC - 2081 - DPE - AM - Analista Jurídico de Defensoria - Ciências Jurídicas


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

O Tribunal de Justiça de determinado Estado proferiu Acórdão, em sede de habeas corpus, em que
declarou a constitucionalidade de lei estadual que determina o uso de algemas em réus presos
processados por prática de crime doloso contra a vida. Considerando que contra o referido Acórdão não
é cabível a interposição de recurso a ser julgado pelo mesmo Tribunal, a decisão judicial

a) é passível de ser impugnada por recurso extraordinário, mas não por reclamação constitucional, uma vez que
essa medida é cabível apenas contra ato administrativo.

b) é passível de ser objeto de mandado de segurança impetrado perante o Supremo Tribunal Federal, uma vez que
contraria jurisprudência consolidada dessa Corte.

c) é passível de ser objeto de reclamação constitucional, uma vez que contraria enunciado de súmula vinculante
editada pelo Supremo Tribunal Federal e aplicável ao caso.

d) não é passível de ser impugnada, uma vez que a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal permite o uso de
algemas em réus que se encontrem nessa situação.

e)não é passível de ser impugnada por reclamação, uma vez que essa medida não é cabível contra
decisões proferidas em sede de habeas corpus.

20) Q710490

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Defensor Público - Reaplicação


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Suponha que o Supremo Tribunal Federal (STF) tenha julgado procedente ação direta de
inconstitucionalidade para o fim de declarar inconstitucional, sob o aspecto material, determinada lei
estadual e que, posteriormente, tenha sido promulgada emenda à Constituição Federal, para o fim de
introduzir no texto constitucional dispositivo com o teor da norma estadual declarada inconstitucional.
Nessa hipótese, à luz da Constituição Federal e da jurisprudência do STF, referida emenda
constitucional

a)não poderia ter sido promulgada, uma vez que a decisão do STF em sede de controle concentrado
de constitucionalidade possui eficácia erga omnes e efeito vinculante, sendo a norma decorrente da
referida emenda desprovida de validade e eficácia.

b) poderia ter sido promulgada, uma vez que o poder de reforma constitucional não é alcançado pela
eficácia erga omnes ou pelo efeito vinculante da decisão do STF, embora não seja dado ao legislativo
estadual em face do qual foi proferida a decisão editar nova lei com o mesmo conteúdo da
anteriormente declarada inconstitucional em sede de controle concentrado pelo STF.

c) poderia ter sido promulgada, assim como poderia ser editada nova lei estadual com o teor da
declarada inconstitucional pelo STF, uma vez que os órgãos legislativos não são alcançados pela
eficácia erga omnes ou pelo efeito vinculante da decisão do STF, estando, contudo, apenas a lei
estadual sujeita a novo controle de constitucionalidade perante aquela Corte.
d) não poderia ter sido promulgada, caso a decisão do STF em sede de controle concentrado de
constitucionalidade houvesse sido proferida com fundamento em cláusula pétrea, hipótese em que a norma
decorrente da referida emenda seria desprovida de validade e eficácia.

e) poderia ter sido promulgada, assim como poderia ser editada nova lei estadual com o teor da declarada
inconstitucional pelo STF, uma vez que os órgãos legislativos não são alcançados pelos efeitos da decisão
proferida em sede de controle concentrado pelo STF, embora ambas estejam sujeitas a novo controle de
constitucionalidade, em que caberá ao STF enfrentar mais uma vez a questão anteriormente equacionada.

21) Q710488

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Defensor Público - Reaplicação


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Considere as seguintes situações:


I. Ação ajuizada para retomada de imóvel em que sediada empresa pública estadual, ocupado por seus
empregados em greve, impedindo o funcionamento regular de suas atividades.
II. Ação movida por usuários de serviço de telefonia móvel, em face da prestadora do serviço, para
restituição de valores pagos indevidamente, em virtude da cobrança de pulsos além da franquia, sem
que a agência reguladora respectiva figure como parte ou terceira interessada na ação.
III. Ação penal ajuizada em face de civil denunciado pelo crime de falsificação de Carteira de
Habilitação de Amador (CHA), expedida pela Marinha do Brasil.
À luz da Constituição Federal e da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, referidas ações serão,
respectivamente, de competência da Justiça

a)

b)

c)

d)

e)

22) Q710236

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Defensor Público


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 7. Nacionalidade

Filho de pai estrangeiro e mãe brasileira, nascido durante período em que sua mãe prestava serviços
para uma empresa multinacional no exterior e sem registro de seu nascimento em repartição brasileira,
Jacques passou a morar no Brasil aos 21 anos de idade, tendo então feito a opção pela nacionalidade
brasileira, homologada por juiz federal. Seis anos mais tarde, contudo, foi requerida sua extradição, por
governo estrangeiro, em virtude de ter sido condenado à prisão perpétua por seu envolvimento, um ano
antes de sua vinda ao país, em crime de homicídio. O requerente, no caso, é governo de país com o qual
o Brasil mantém tratado de extradição. Diante desses elementos, à luz da Constituição Federal e da
jurisprudência do STF, Jacques

a) obteve irregularmente a nacionalidade brasileira, já que não observados os requisitos de tempo mínimo de 15
anos ininterruptos de residência no País e inexistência de condenação criminal, não havendo óbice, sob esse
aspecto, para ser extraditado.

b) obteve irregularmente a nacionalidade brasileira, por falecer competência à Justiça Federal para homologar a
respectiva opção, devendo ter sua naturalização cancelada em juízo e, após o respectivo trânsito em julgado, ser
concedida sua extradição.

c) é considerado brasileiro nato, razão pela qual não poderá ser concedida sua extradição.

d) é considerado brasileiro naturalizado, e poderá ter sua naturalização cancelada, por sentença judicial, em virtude
de atividade nociva ao interesse nacional, e, quando do trânsito em julgado da respectiva decisão, perder seus
direitos políticos.

e) poderá ser extraditado, sob a condição de que o Estado requerente assuma o compromisso de comutar a pena
de prisão perpétua em pena privativa de liberdade não superior a 30 anos de reclusão, em conformidade com o
limite estabelecido na legislação brasileira.

23) Q711734

Provas: FCC - 2081 - DPE - AM - Analista Jurídico de Defensoria - Ciências Jurídicas


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 16. Ordem Social 16.1. Seguridade social

Ao dispor sobre as ações voltadas para a seguridade social, a Constituição Federal prevê a

a) participação do Sistema Único de Saúde na produção de medicamentos, equipamentos, imunobiológicos,


hemoderivados e outros insumos.

b) possibilidade de destinação de recursos públicos para auxílios ou subvenções às instituições privadas com ou
sem fins lucrativos que prestem assistência à saúde.

c) criação, pelo Poder Público, de programas de apoio à inclusão e promoção social, vedando aos Estados e ao
Distrito Federal, todavia, a destinação de parte de sua receita tributária líquida para custeá-los.

d) gratuidade da celebração do casamento civil, salvo se um dos cônjuges puder arcar com o pagamento do
respectivo custo.

e) gratuidade para a obtenção de certidões em repartições públicas, quando contenham informações de interesse
coletivo ou geral.

24) Q710483
Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Defensor Público - Reaplicação
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Ao efetuarem prisão em flagrante de um dos envolvidos na prática de um crime de homicídio, os


agentes policiais apreendem o aparelho celular que ele levava consigo e, neste, têm acesso ao histórico
de ligações efetuadas e recebidas, por meio do qual conseguem obter o número de telefone de outros
possíveis suspeitos. Com base nesses dados, as autoridades responsáveis pela investigação obtêm
autorização judicial para efetuar interceptação de conversas telefônicas dos suspeitos em questão, por
tempo determinado. Por meio da interceptação, além de indícios de envolvimento dos suspeitos no
crime, obtêm informações de que elementos de prova da materialidade do crime, de cuja existência já
se tinha notícia em função do depoimento do preso em flagrante, podem ser colhidos na casa do
suspeito de ser seu mandante. Nessa situação, de acordo com a Constituição Federal e a jurisprudência
do Supremo Tribunal Federal,

a) o acesso aos registros telefônicos no aparelho celular apreendido deu-se de forma ilícita, o que contamina todas
as provas produzidas em sequência e dele derivadas, inclusive as obtidas com interceptação telefônica e eventual
busca e apreensão domiciliar, ainda que estas tenham sido autorizadas por ordem judicial.

b) o acesso aos registros telefônicos no aparelho celular apreendido deu-se de forma ilícita, o que, contudo, não
contamina as provas produzidas em sequência, obtidas com interceptação telefônica, uma vez que esta foi
autorizada por ordem judicial, que deverá ser igualmente requerida para eventual busca e apreensão domiciliar, sob
pena de nulidade.

c) tanto o acesso aos registros telefônicos quanto a interceptação de conversas deram-se de maneira lícita, e os
elementos colhidos autorizam a realização de busca e apreensão na casa do suspeito de ser o mandante do
crime, independentemente de nova autorização judicial.

d) tanto o acesso aos registros telefônicos quanto a interceptação de conversas deram-se de maneira lícita, mas a
realização de busca e apreensão na casa do suspeito de ser o mandante do crime depende de nova autorização
judicial, sob pena de nulidade das provas obtidas sem observância da garantia constitucional de inviolabilidade de
domicílio.

e) o acesso aos registros telefônicos no aparelho celular apreendido deu-se de forma ilícita, o que contamina as
provas obtidas com a interceptação telefônica, uma vez que dele diretamente derivadas, mas não as que possam
vir a ser obtidas em eventual busca e apreensão domiciliar, desde que autorizada judicialmente, uma vez que
estarão lastreadas em depoimento de investigado preso em flagrante.

25) Q710231

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Defensor Público


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Considerando inexistir vaga em estabelecimento prisional adequado ao cumprimento de pena em


regime semiaberto, o juiz de execução penal determina que certo condenado, embora tendo direito à
progressão de regime, seja mantido em regime fechado. O Defensor Público competente para atuar no
caso pretende adotar medida diretamente perante o Supremo Tribunal Federal – STF, com vistas à
cassação da referida decisão e determinação para que outra seja proferida em seu lugar, estabelecendo
o cumprimento de medidas alternativas. Nessa hipótese, à luz da Constituição Federal e da
jurisprudência do STF, a pretensão do Defensor Público é
a) inviável, por não ser cabível medida alguma diretamente perante o STF, ademais de, no mérito, a decisão do juiz
de execução penal ser compatível com a cláusula da reserva do possível e o princípio da separação de poderes.

b) viável, sendo cabível ajuizar arguição de descumprimento de preceito fundamental, por ofensa aos
princípios da legalidade e da individualização da pena, devendo-se observar, no estabelecimento de
medidas alternativas, os parâmetros fixados em sede de repercussão geral pelo STF.

c) viável, sendo cabível impetrar habeas corpus, por se tratar de decisão que ilegalmente restringe a
liberdade de locomoção do condenado, devendo-se observar, no estabelecimento de medidas
alternativas, os parâmetros fixados em sede de súmula vinculante do STF.

d) inviável, por não ser cabível medida alguma diretamente perante o STF, embora, no mérito, a decisão do juiz de
execução penal seja ofensiva aos princípios da legalidade e da individualização da pena.

e) viável, sendo cabível ajuizar reclamação, por ofensa a súmula vinculante do STF segundo a qual a falta de
estabelecimento penal adequado não autoriza a manutenção do condenado em regime prisional mais gravoso,
devendo-se observar, no estabelecimento de medidas alternativas, os parâmetros fixados em sede de repercussão
geral por aquela Corte.

26) Q711738

Provas: FCC - 2081 - DPE - AM - Analista Jurídico de Defensoria - Ciências Jurídicas


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Em certa pequena propriedade rural reside família que cultiva produtos agrícolas no mesmo local, tendo
o imóvel sido dado em garantia de empréstimo contraído para custear o combate a pragas existentes
na plantação. Não sendo liquidado o pagamento da dívida no prazo convencionado, o credor promoveu
a respectiva cobrança judicial, motivo pelo qual foi expedido mandado judicial de penhora do referido
imóvel. Ao cumprir o mandado de penhora, o oficial de justiça foi impedido pela família, tanto durante o
dia, quanto durante a noite, de ingressar no imóvel. De acordo com a Constituição Federal, ao
determinar a penhora da referida propriedade rural na situação narrada, o juiz agiu

a) incorretamente, não podendo o oficial de justiça, ademais, ingressar no imóvel sem consentimento do morador,
sem que haja ordem judicial do juízo penal competente requisitando o auxílio de força policial.

b) incorretamente, não podendo o oficial de justiça, ademais, ingressar no imóvel durante a noite, sem o
consentimento do morador, para cumprimento de determinação judicial.

c) incorretamente, mas o oficial de justiça poderia ingressar no imóvel em qualquer horário, ainda que sem o
consentimento do morador, para cumprimento de determinação judicial.

d) corretamente, podendo o oficial de justiça, ademais, ingressar no imóvel em qualquer horário, ainda que sem o
consentimento do morador, para cumprimento de determinação judicial.

e) corretamente, podendo o oficial de justiça, ademais, ingressar no imóvel durante o dia, ainda que sem o
consentimento do morador, para cumprimento de determinação judicial.

27) Q710773
Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Analista Social de Defensoria - Psicologia
FCC - 2018 - DPE - AM - Analista em Gestão Especializado de Defensoria - Administração
FCC - 2018 - DPE - AM - Analista Social de Defensoria - Serviço Social
FCC - 2018 - DPE - AM - Analista em Gestão Especializado de Defensoria - Biblioteconomia
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 8. Direitos Políticos

A Constituição Federal de 1988 estabelece, como regra geral, que são inalistáveis e inelegíveis como
eleitores

a) analfabetos.

b) estrangeiros.

c) maiores de 70 anos.

d) maiores de 16 anos e menores de 18 anos.

e) que alegarem motivos de crença religiosa.

28) Q710235

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Defensor Público


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 1. Teoria da Constituição 1.7.1. Princípios de interpretação constitucional.

Considere os seguintes excertos extraídos de votos proferidos em acórdãos de lavra do Supremo


Tribunal Federal, acerca de princípios de hermenêutica constitucional:
I. Em consequência desse princípio, o Estado, após haver reconhecido os direitos prestacionais, assume
o dever não só de torná-los efetivos, mas, também, se obriga, sob pena de transgressão ao texto
constitucional, a preservá-los, abstendo-se de frustrar – mediante supressão total ou parcial – os
direitos sociais já concretizados.
II. É preciso (...) buscar uma harmonização entre princípios em tensão, de modo a evitar o sacrifício de
um em relação ao outro.
III. Essa tese − a de que há hierarquia entre normas constitucionais originárias dando azo à declaração
de inconstitucionalidade de umas em face de outras – se me afigura incompossível com o sistema de
Constituição rígida (...). Na atual Carta Magna 'compete ao Supremo Tribunal Federal, precipuamente, a
guarda da Constituição' (artigo 102, 'caput'), o que implica dizer que essa jurisdição lhe é atribuída para
impedir que se desrespeite a Constituição como um todo, e não para, com relação a ela, exercer o papel
de fiscal do Poder Constituinte originário, a fim de verificar se este teria, ou não, violado os princípios de
direito suprapositivo que ele próprio havia incluído no texto da mesma Constituição.
Os excertos acima transcritos referem-se, respectivamente, aos princípios da

a) concordância prática; máxima efetividade; unidade da Constituição.

b) proibição do retrocesso; concordância prática; unidade da Constituição.

c) unidade da Constituição; concordância prática; máxima efetividade.

d) proibição do retrocesso; unidade da Constituição; concordância prática.

e) concordância prática; unidade da Constituição; proibição do retrocesso.


29) Q710482

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Defensor Público - Reaplicação


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Em decorrência de obras de ampliação da malha viária de determinado Município, foram ocasionados


danos à rede de tratamento de água e coleta de esgoto que atende conjunto habitacional destinado à
população de baixa renda, bem como a moradias populares instaladas nas proximidades,
comprometendo ali a prestação dos serviços de saneamento básico e provocando poluição ambiental
no local em questão. Diante da morosidade do poder público em adotar as medidas necessárias para
equacionar esses problemas, a Defensoria Pública pretende ajuizar ação civil pública para compelir os
órgãos competentes a regularizarem a prestação dos serviços, bem como para obter indenização pelos
danos materiais e morais causados ao meio ambiente e à coletividade de moradores prejudicados.
Nessa hipótese, à luz da Constituição Federal e da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, a
Defensoria Pública

a) está legitimada para a propositura da ação civil pública, em que a tutela de interesses transindividuais
beneficiará os economicamente necessitados, restando evidenciada a pertinência temática entre o objeto da ação e
a função institucional do órgão.

b) não está legitimada para a propositura da ação civil pública, que tem por objeto a tutela de direitos
transindividuais, que não são passíveis de individualização, nem de titularidade exclusiva dos economicamente
necessitados, cabendo ao Ministério Público fazê-lo.

c) está legitimada para a propositura da ação civil pública, apenas no que se refere ao restabelecimento dos
serviços de saneamento básico, que estão relacionados ao direito à habitação, no caso de titularidade dos
economicamente necessitados.

d) não está legitimada para a propositura da ação civil pública, apenas no que se refere aos prejuízos causados ao
meio ambiente e correspondente indenização, por se tratar de direito transindividual cuja titularidade é difusa, não
estando sua defesa abrangida pela missão institucional do órgão.

e) não está legitimada para a propositura da ação civil pública, apenas no que se refere ao pedido de indenização
por danos materiais e morais causados aos moradores, que devem ser demonstrados e defendidos em juízo
individualmente, por quem efetivamente prejudicado.

30) Q710487

Provas: FCC - 2018 - DPE - AM - Defensor Público - Reaplicação


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Há muitos anos, circula em edição única, de pequena tiragem própria, um livro de autoria de líder de
denominação religiosa atualmente com poucos praticantes, no qual o autor conclama os que professem
da mesma crença a promoverem, por meio da prática de certos atos, o resgate espiritual de adeptos de
religiões outras que especifica, por ele consideradas inferiores, de modo a assegurar aos não crentes a
expiação de pecados e a salvação final. Por considerar que a publicação é discriminatória, ao incitar os
leitores à prática de atos contra indivíduos determinados, em função de sua religião, o Ministério
Público oferece denúncia contra o autor, pela prática de crime de racismo. Nesse caso, à luz da
Constituição Federal e da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, a ação penal
a) é admissível, em tese, e procedente no mérito, uma vez que o discurso religioso discriminatório configura prática
de racismo, estando sua propositura sujeita, contudo, a prazo prescricional.

b) é admissível, em tese, não estando sua propositura sujeita a prazo prescricional, cabendo ao magistrado aferir,
no caso, se as liberdades religiosa e de expressão foram exercidas abusivamente, de modo a configurar conduta
discriminatória passível de sanção penal ou, diversamente, com observância dos demais direitos e garantias
fundamentais.

c) não é admissível, sob circunstância alguma, sob pena de esvaziamento do conteúdo essencial da garantia
constitucional da liberdade de crença e culto religioso, em que pese a prática de racismo não se restringir a atos
de discriminação por motivo de origem racial ou étnica.

d) não é admissível, uma vez que a eventual discriminação por motivo de ordem religiosa não configura prática de
racismo, restrita a atos de discriminação por motivo de origem racial ou étnica.

e) não é admissível, uma vez que, embora os atos de discriminação religiosa possam ser considerados prática de
racismo para fins de responsabilização civil e administrativa, sua persecução penal depende de tipificação em lei
específica ainda não editada.

GABARITO:

16) C 20) E 24) D 28) B


17) A 21) C 25) E 29) A
18) B 22) C 26) B 30) B
19) C 23) A 27) B
Fcc x 2018 x Direito constitucional x Superior completo x Dpe rs x

1) Q697545

Provas: FCC - 2018 - DPE-RS - Defensor Público


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11.1. Poder Legislativo
11.1.5. Comissões Parlamentares e Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs)

As Comissões Parlamentares de Inquérito, constituídas no âmbito do Congresso Nacional ou de


qualquer de suas Casas, conforme entendimento do Supremo Tribunal Federal,

a)não estão sujeitas a controle jurisdicional de abusos porque é preciso preservar a independência do
Poder Legislativo.

b) são projeção orgânica do Poder Legislativo e estão sujeitas ao controle jurisdicional originário do
Supremo Tribunal Federal.

c) decretam, de modo legítimo e por autoridade própria, a quebra do sigilo fiscal de pessoas por elas
investigadas, sem necessidade de motivação.

d) serequeridas pelas minorias legislativas, mediante pedido subscrito por um terço dos
parlamentares, dependem da anuência das maiorias parlamentares, uma vez que constituem
prerrogativa constitucional destas últimas.

e)investem-se de poderes de investigação próprios da autoridade judicial, podendo apurar fatos


indeterminados.

2) Q697544

Provas: FCC - 2018 - DPE-RS - Defensor Público


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 5. Direitos e deveres individuais e coletivos

A liberdade de associação, em nossa Constituição, compreende

a) a criação de entidades de caráter paramilitar.

b) a proibição absoluta da dissolução compulsória das associações, ainda que por força de decisão judicial
transitada em julgado.

c) o direito de criar associação, independentemente de autorização.

d) o direito de constituir cooperativa, somente se existir autorização pela autoridade competente.

e) o direito de petição a qualquer associação ou cooperativa.


3) Q697548

Provas: FCC - 2018 - DPE-RS - Defensor Público


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Sobre o Poder Judiciário e considerando a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, é INCORRETO


afirmar:

a) Compete ao Tribunal de Justiça ou ao Tribunal Regional Federal, conforme o caso, julgar o habeas corpus contra
decisão de Turma Recursal dos Juizados Especiais Criminais, estando superada a Súmula 690 do Supremo
Tribunal Federal, mas o julgamento de mandado de segurança contra ato de Turma Recursal cabe à própria Turma.

b) A competência originária do Supremo Tribunal Federal está definida em rol exaustivo da Constituição Federal,
não sendo admitido o processo e julgamento pela Suprema Corte de ação popular mesmo que instaurada contra
autoridades que, em sede de mandado de segurança, estão sujeitas à jurisdição imediata do Tribunal, a exemplo
do Presidente da República.

c) No recurso extraordinário, o recorrente deverá demonstrar a repercussão geral das questões constitucionais
discutidas no caso, a fim de que o Supremo Tribunal Federal examine sua admissão, não se aplicando o requisito
ao recurso extraordinário em matéria criminal, em razão da imanente repercussão geral, pois em jogo, de regra, a
liberdade de locomoção, prevista no rol dos direitos fundamentais.

d) Do ato administrativo ou decisão judicial que contrariar a súmula vinculante aplicável ou que indevidamente a
aplicar, caberá reclamação ao Supremo Tribunal Federal, que, julgando-a procedente, anulará o ato administrativo
ou cassará a decisão judicial reclamada e determinará que outra seja proferida com ou sem a aplicação da súmula,
conforme o caso, não sendo a medida cabível, contudo, quando ajuizada em data posterior ao trânsito em julgado
da decisão reclamada.

e) Compete à Justiça Comum Estadual processar e julgar as causas relativas ao restabelecimento de benefícios
previdenciários decorrentes de acidentes de trabalho, propostas pelo segurado contra o Instituto Nacional do
Seguro Social.

4) Q697543

Provas: FCC - 2018 - DPE-RS - Defensor Público


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11.1.8. Processo legislativo

Um projeto de lei ordinária foi aprovado, por maioria simples, em ambas as Casas do Congresso
Nacional. O Presidente da República, ao considerar o referido projeto integralmente inconstitucional,
exerceu seu poder de veto. De acordo com as normas do processo legislativo pátrio,

a) se o veto não for mantido pelo Poder Legislativo, o projeto será enviado ao Presidente da República, para
promulgação.

b) o Congresso Nacional não pode rejeitar tal veto, cuja motivação é o exercício do controle de constitucionalidade.

c) basta a maioria simples dos deputados e dos senadores para a rejeição do veto, pois é necessário manter o
equilíbrio entre o Legislativo e o Executivo.
d) a rejeição do veto, pela maioria absoluta dos deputados e dos senadores, exigirá escrutínio secreto.

e) é defeso o veto total, cujo efeito seria conflito agudo entre os poderes.

5) Q697542

Provas: FCC - 2018 - DPE-RS - Defensor Público


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 1. Teoria da Constituição 4. Princípios fundamentais da República.
4.2. Separação de poderes.

Montesquieu, ao analisar a Constituição da Inglaterra, descreve o princípio da separação de poderes e


sustenta que

a) ao poder legislativo cabe estabelecer a segurança e prevenir as invasões.

b) não há perigo para a liberdade se a mesma pessoa reúne o poder executivo e o poder legislativo.

c) os juízes da nação constituem “a boca que pronuncia as palavras da lei”, devendo agir de modo inventivo e
inovador.

d) o poder legislativo será composto por dois corpos distintos, que deliberarão em separado.

e) o povo não pode, nos grandes estados, ter representantes no poder legislativo.

6) Q697547

Provas: FCC - 2018 - DPE-RS - Defensor Público


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Sobre o Poder Executivo, é correto afirmar que

a)qualquer cidadão pode denunciar o Presidente da República pela prática de crime de


responsabilidade, sendo ele submetido a julgamento perante o Senado Federal caso a Câmara dos
Deputados, por três quintos dos seus membros, admita a acusação.

b) compete privativamente ao Presidente da República, dentre outras atribuições previstas no artigo 84 da


Constituição Federal, cujo rol é taxativo, dispor, mediante decreto, sobre organização e funcionamento da
administração federal, quando não implicar aumento de despesa nem criação ou extinção de órgãos públicos.

c) ao contrário dos crimes de responsabilidade, somente o Procurador-Geral da República possui legitimidade para
acusar o Presidente da República pela prática de infração penal comum, sendo ele submetido a julgamento pelo
Supremo Tribunal Federal caso a Câmara dos Deputados, por dois terços dos seus membros, admita a acusação.

d) o Presidente e o Vice-Presidente da República não poderão, sem licença do Senado Federal, ausentar-se do
país por período superior a quinze dias, sob pena de perda do cargo.
e) as prerrogativas extraordinárias de caráter processual penal, consistentes na imunidade à prisão cautelar e a
qualquer processo penal por atos estranhos ao exercício de suas funções, são inerentes ao Presidente da
República enquanto Chefe de Estado, não podendo ser estendidas aos demais chefes do Poder Executivo pelas
constituições estaduais e leis orgânicas.

7) Q697546

Provas: FCC - 2018 - DPE-RS - Defensor Público


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 17. Controle de constitucionalidade

A incompatibilidade vertical das normas de grau inferior com as normas da Constituição Federal e a
violação destas pela inércia legislativa é resolvida por intermédio de mecanismos criados pelo
legislador constituinte. Quanto ao controle de constitucionalidade,

a) o direito brasileiro prevê expressamente a possibilidade de modulação dos efeitos da decisão que
declara a inconstitucionalidade de lei ou ato normativo em sede de controle concentrado, tendo em
vista razões de segurança jurídica ou de excepcional interesse social, não admitindo o Supremo
Tribunal Federal a modulação no controle difuso.

b) as decisões definitivas de mérito proferidas pelo Supremo Tribunal Federal nas ações diretas de
inconstitucionalidade e nas ações declaratórias de constitucionalidade produzirão eficácia contra todos e efeito
vinculante, relativamente aos demais órgãos do Poder Judiciário, ao Poder Legislativo e à administração pública
direta e indireta, nas esferas federal, estadual e municipal.

c) segundo a jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, não se admite, no sistema brasileiro, o controle
jurisdicional de constitucionalidade material de normas em curso de formação via ação direta de
inconstitucionalidade, possuindo o Procurador-Geral da República, contudo, legitimidade para impetrar mandado de
segurança para coibir violação às disposições constitucionais que disciplinam o processo legislativo de projeto de
lei ou de emenda constitucional em tramitação.

d) a decisão de órgão fracionário de tribunal que, embora não declare expressamente a inconstitucionalidade de lei
ou ato normativo do poder público, afasta sua incidência, no todo ou em parte, viola a cláusula de reserva de
plenário prevista na Constituição Federal, sendo, no entanto, inaplicável a regra do full bench quando a decisão for
proferida em sede cautelar.

e) compete privativamente à Câmara dos Deputados, mediante resolução, suspender a execução, no todo ou em
parte, de lei federal, estadual ou municipal declarada inconstitucional por decisão do Supremo Tribunal Federal de
modo incidental, no controle difuso de constitucionalidade.

8) Q697541

Provas: FCC - 2018 - DPE-RS - Defensor Público


Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11. Organização dos poderes.
Sobre a evolução histórica das constituições brasileiras, considere: I. A Constituição brasileira de 1824
reconhecia quatro Poderes Políticos: o Poder Moderador, o Poder Legislativo, o Poder Judicial e o Poder
Federativo. II. A Constituição brasileira de 1934, resultado dos trabalhos de uma assembleia nacional
constituinte, previa a existência da Justiça Eleitoral. III. Vedava-se, consoante a Constituição brasileira
de 1946, o registro de qualquer partido político cujo programa ou ação contrariasse o regime
democrático. Está correto o que consta APENAS de:

a) II.

b) III.

c) I e II.

d) I e III.

e) II e III.

GABARITO:

1) B 3) C 5) D 7) D
2) C 4) A 6) E 8) E
Fcc x 2018 x Direito constitucional x Superior completo x Trt 6ª região (pe) x

1) Q679911

Provas:
FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Judiciária - Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 5. Direitos e deveres individuais e coletivos

Acerca do que dispõe a Constituição Federal sobre os direitos e deveres individuais e coletivos:

a)A pequena propriedade rural, assim definida em lei, desde que trabalhada pela família, poderá ser
objeto de penhora para pagamento de débitos decorrentes de sua atividade produtiva, mas não de
desapropriação.

b) A leiestabelecerá o procedimento para desapropriação por necessidade ou utilidade pública, ou por


interesse social, mediante justa e prévia indenização com pagamento mediante títulos da dívida
pública de emissão previamente aprovada pelo Congresso Nacional.

c) Todos têm direito a receber dos órgãos públicos informações de seu interesse particular, ou de
interesse coletivo ou geral, que serão prestadas no prazo da lei, sob pena de responsabilidade,
ressalvadas aquelas cujo sigilo seja imprescindível à segurança da sociedade e do Estado.

d) A lei assegurará aos autores de inventos industriais privilégio perpétuo de sua utilização, bem como
proteção às criações industriais, à propriedade das marcas, aos nomes de empresas e a outros signos
distintivos, tendo em vista o interesse social e o desenvolvimento tecnológico e econômico do país.

e)No caso de iminente perigo público, a autoridade competente poderá usar de propriedade particular,
assegurada ao proprietário indenização prévia, sujeita a complementação posterior, na hipótese de
ocorrência de dano.

2) Q680045

Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Administrativa
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11. Organização dos poderes. 11.3. Poder Judiciário 11.3.11. Precatórios

À luz do que dispõe a Constituição Federal quanto ao regime de precatórios judiciais,

a)a seu critério exclusivo e na forma de lei, a União poderá assumir débitos, oriundos de precatórios,
de Estados, Distrito Federal e Municípios, refinanciando-os diretamente.

b) aUnião, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios aferirão mensalmente, em base anual, o


comprometimento de suas respectivas receitas correntes líquidas com o pagamento de precatórios,
excluídas as obrigações de pequeno valor.
c) é permitida, desde que por uma única vez, a expedição de precatórios complementares ou
suplementares de valor pago, bem como o fracionamento, repartição ou quebra do valor da execução
para fins de enquadramento em obrigações definidas em leis como de pequeno valor.

d) os pagamentos devidos pelas Fazendas Públicas Federal, Estaduais, Distrital e Municipais, em


virtude de sentença judiciária, far-se-ão exclusivamente na ordem decrescente de valores.

e) os presidentes dos tribunais que, por ato comissivo ou omissivo, retardarem ou tentarem frustrar a
liquidação regular de precatórios, não poderão ser processados por crime de responsabilidade, haja
vista que a sua responsabilidade será averiguada perante o Conselho Nacional de Justiça.

3) Q679803

Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Judiciária
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11. Organização dos poderes. 11.2. Poder Executivo
11.2.4. Responsabilidade e imunidades do Presidente da República

Acerca do que dispõe a Constituição Federal sobre o chefe do Poder Executivo Federal,

a) compete privativamente ao Presidente da República a concessão de anistia.

b) o Presidente da República, na vigência de seu mandato, não pode ser responsabilizado por atos
estranhos ao exercício de suas funções.

c) o Presidente da República possui a mesma imunidade material prevista para os Deputados e


Senadores.

d) admitida a acusação contra o Presidente da República, será ele submetido a julgamento perante o
Senado Federal, nas infrações penais comuns, ou perante o Supremo Tribunal Federal, nos crimes de
responsabilidade.

e)o Presidente da República poderá dispor, mediante decreto, sobre extinção de órgãos públicos,
quando vagos.

4) Q680040

Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Administrativa
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 4. Princípios fundamentais da República.
4.4. Princípios que regem o Brasil em suas relações internacionais.

A República Federativa do Brasil rege-se nas suas relações internacionais pelo princípio que

a) autoriza o uso da intervenção, em qualquer hipótese, desde que autorizada pelo Senado Federal.

b) prega a solução dos conflitos por meio do uso da força, competindo ao Presidente da República
declarar guerra, no caso de agressão estrangeira, autorizado pelo Senado Federal.
c) reconhece a diferença hierárquica entre os Estados em função de sua importância econômica.

d) reconhece a autodeterminação dos povos.

e) estimula a competição entre os povos para o progresso da humanidade.

5) Q679916

Provas:
FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Judiciária - Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 14. Sistema tributário nacional 14.7. Finanças públicas e orçamento

Sobre as finanças públicas, suas normas gerais e orçamentos, dispõe a Constituição Federal que:

a)leis de iniciativa do Poder Legislativo estabelecerão o plano plurianual, as diretrizes orçamentárias


e os orçamentos anuais.

b) o Presidente da República poderá enviar mensagem ao Congresso Nacional para propor modificação
nos projetos a que se refere este artigo enquanto não iniciada a votação, na Comissão mista, da parte
cuja alteração é proposta.

c) a lei orçamentária anual não conterá dispositivo estranho à previsão da receita e à fixação da
despesa, ainda que referentes à autorização para abertura de créditos suplementares e contratação de
operações de crédito.

d) cabe à lei
ordinária estabelecer normas de gestão financeira e patrimonial da Administração direta
e indireta bem como condições para a instituição e funcionamento de fundos.

e) a lei que instituir o plano plurianual estabelecerá as metas e prioridades da Administração pública,
incluindo as despesas de capital para o exercício financeiro subsequente, e disporá sobre as
alterações na legislação tributária.

6) Q679915

Provas:
FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Judiciária - Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

O Tribunal Superior do Trabalho compor-se-á de

a) no mínimo sete Ministros, recrutados, quando possível, na respectiva região e nomeados pelo Presidente da
República dentre brasileiros com mais de trinta e menos de sessenta anos.

b) no mínimo trinta Ministros nomeados pelo Presidente da República, dentre brasileiros com mais de trinta e cinco
e menos de cinquenta e cinco anos, de notável saber jurídico e reputação ilibada, depois de aprovada a escolha
pela maioria absoluta do Senado Federal.
c) vinte e cinco Ministros, escolhidos dentre cidadãos com mais de trinta e cinco e menos de sessenta e cinco
anos de idade, de notável saber jurídico e reputação ilibada.

d) vinte e sete Ministros, escolhidos dentre brasileiros com mais de trinta e cinco anos e menos de sessenta e
cinco anos, de notável saber jurídico e reputação ilibada, nomeados pelo Presidente da República após aprovação
pela maioria absoluta do Senado Federal.

e) quinze Ministros, nomeados pelo Presidente da República, depois de aprovada a indicação pelo Senado Federal.

7) Q679910

Provas:
FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Judiciária - Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 1. Teoria da Constituição 1.5. Classificação das Constituições

É correto classificar a Constituição Federal brasileira de 1988, quanto

a)à origem, como outorgada, pois não foi votada e aprovada diretamente pelo povo, mas tão somente
por seus representantes.

b) àextensão, como sintética, por abordar, muitas vezes de forma minuciosa, todos os assuntos que os
representantes do povo entenderam fundamentais.

c) ao
modo de elaboração, como histórica, constituída através de um lento e contínuo processo de
formação ao longo do tempo.

d) ao conteúdo, como formal, em razão de ter elegido como critério preponderante o processo de sua
formação, e não o conteúdo de suas normas.

e) à alterabilidade, como semirrígida, em razão de algumas matérias exigirem um processo de


alteração mais dificultoso do que o exigido para a alteração das espécies normativas
infraconstitucionais.

8) Q680044

Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Administrativa
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11. Organização dos poderes. 11.2. Poder Executivo
11.2.1. Presidente e Vice-Presidente da República: eleição, substituição e sucessão

Sobre o Poder Executivo, a Constituição Federal estabelece que:

a)o Presidente e o Vice-Presidente da República não poderão, sem licença do Congresso Nacional,
ausentar-se do País por prazo superior a 10 dias, sob pena de perda do cargo.

b) o mandato do Presidente da República é de quatro anos e terá início em quinze de janeiro do ano
seguinte ao da sua eleição.
c) em caso de impedimento do Presidente e do Vice-Presidente da República, ou vacância dos
respectivos cargos, serão sucessivamente chamados ao exercício da Presidência o Presidente do
Senado Federal, o da Câmara dos Deputados e o do Supremo Tribunal Federal.

d) oPresidente da República tomará posse em sessão do Congresso Nacional, prestando o


compromisso de manter, defender e cumprir a Constituição, observar as leis e promover o bem geral do
povo brasileiro, solenidade essa da qual é dispensado o Vice-Presidente da República.

e)será considerado eleito Presidente da República o candidato que, registrado por partido político,
obtiver a maioria absoluta de votos, não computados os em branco e os nulos.

9) Q679802

Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Judiciária
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

A competência para resolver definitivamente sobre tratados, acordos ou atos internacionais que
acarretem encargos ou compromissos gravosos ao patrimônio nacional é exclusiva

a) do Presidente da República.

b) da Câmara dos Deputados.

c) do Congresso Nacional.

d) do Senado Federal.

e) do Supremo Tribunal Federal.

10) Q679806

Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Judiciária
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Em conformidade com a disciplina constitucional atinente à Ordem Social,

a) é indevida a diferenciação de alíquotas ou bases de cálculo diferenciadas para as contribuições sociais para a
seguridade social dos empregadores, em razão do porte das empresas ou de sua atividade econômica.

b) compete ao Poder Público, nos termos da lei, organizar a seguridade social, com base no caráter democrático e
descentralizado da Administração, mediante gestão tripartite, com participação dos trabalhadores, dos
empregadores e do Governo nos órgãos colegiados.

c) a assistência à saúde é livre à iniciativa privada sendo, contudo, vedada a destinação de recursos públicos para
auxílios ou subvenções às instituições privadas sem fins lucrativos.
d) é vedada a filiação ao regime geral de previdência social, na qualidade de segurado facultativo, de pessoa
participante de regime próprio de previdência.

e) a lei disporá sobre as condições e os requisitos que facilitem a remoção de órgãos, tecidos e substâncias
humanas para fins de transplante, pesquisa e tratamento, bem como a coleta, processamento e transfusão de
sangue e seus derivados, somente admitida a comercialização após a aprovação de junta médica autorizada pelo
Poder Público.

11) Q679914

Provas:
FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Judiciária - Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11.1. Poder Legislativo

À luz do que dispõe a Constituição Federal acerca do Poder Legislativo, seus órgãos e atribuições,

a) os Deputados Federais e Senadores são eleitos pelo sistema majoritário.

b) os Ministros deEstado poderão comparecer ao Senado Federal, à Câmara dos Deputados, ou a


qualquer de suas Comissões, somente mediante convocação das respectivas mesas, para expor
assunto de relevância de seu Ministério.

c) perderá
o mandato o Deputado ou Senador que deixar de comparecer, em cada sessão legislativa, a
um quarto das sessões ordinárias da Casa a que pertencer, salvo licença ou missão por esta
autorizada.

d) os Deputados e Senadores são obrigados, ante os princípios da publicidade e da moralidade


administrativa, a testemunhar sobre informações recebidas ou prestadas em razão do exercício do
mandato.

e)a Mesa do Congresso Nacional será presidida pelo Presidente do Senado Federal, e os demais
cargos serão exercidos, alternadamente, pelos ocupantes de cargos equivalentes na Câmara dos
Deputados e no Senado Federal.

12) Q679801

Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Judiciária
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 11. Organização dos poderes. 11.1. Poder Legislativo
11.1.8. Processo legislativo

À luz do que disciplina a Constituição Federal quanto ao processo legislativo,

a)prorrogar-se-á uma única vez por igual período a vigência de medida provisória que, no prazo de
sessenta dias, contado de sua publicação, não tiver a sua votação encerrada nas duas Casas do
Congresso Nacional.
b) o Presidenteda República, em caso de urgência e relevância, pode editar medida provisória relativa
a direito eleitoral.

c) caberá à comissão mista de Deputados e Senadores examinar as medidas provisórias e sobre elas
emitir parecer, antes de serem apreciadas, em sessão conjunta do Congresso Nacional.

d) aprovadoprojeto de lei de conversão alterando o texto original da medida provisória, esta deixará
de viger imediatamente.

e)é vedada a reedição, na mesma sessão legislativa, de medida provisória que tenha sido rejeitada,
sendo possível, contudo, sua reedição, no caso da perda de sua eficácia por decurso de prazo.

13) Q680043

Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Administrativa
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 7. Nacionalidade

Enrico e Giorgia Rossi, casados e cidadãos italianos, estão, como voluntários, a serviço da Alemanha,
participando de programas de combate à fome e à pobreza no Brasil. Eventual filho do casal nascido
durante sua estadia em território brasileiro é considerado

a) apátrida.

b) brasileiro naturalizado.

c) estrangeiro.

d) brasileiro nato, desde que opte, em qualquer tempo, depois de atingida a maioridade, pela
nacionalidade brasileira.

e) brasileiro nato.

14) Q679913

Provas:
FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Judiciária - Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

À luz da Constituição Federal, bem como da jurisprudência do Supremo Tribunal Federal no que
concerne às disposições gerais da Administração pública,

a) a prioridade no atendimento, por repartição pública, de cidadão pelo critério exclusivo de sua importância e
notoriedade junto à comunidade em que reside, não fere o princípio da impessoalidade.

b) nos casos autorizados constitucionalmente de acumulação de cargos, empregos e funções, a incidência do teto
remuneratório pressupõe consideração de cada um dos vínculos formalizados, afastando-se sua observância
quanto ao somatório dos ganhos do agente público.
c) é permitida a vinculação ou equiparação de quaisquer espécies remuneratórias para o efeito de remuneração de
pessoal do serviço público, desde que oriunda de decisão judicial.

d) os atos de improbidade administrativa importarão a suspensão dos direitos políticos, a perda da nacionalidade, a
indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao erário, na forma e gradação previstas em lei.

e) não há irregularidade na disposição contida em edital de concurso público que fixe o prazo de validade do
certame em dois anos, com a possibilidade de prorrogação ilimitada para o atendimento das necessidades do
órgão da administração.

15) Q680042

Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Administrativa
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

À luz do que dispõe a Constituição Federal quanto aos direitos e garantias fundamentais,

a) as normas definidoras dos direitos e garantias fundamentais têm aplicação imediata.

b) os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados, em cada Casa do
Congresso Nacional, em dois turnos, pelo voto da maioria absoluta dos respectivos membros, serão equivalentes
às emendas constitucionais.

c) são gratuitas as ações de habeas corpus, habeas data, mandado de segurança e mandado de injunção.

d) ninguém será preso senão em flagrante delito ou por ordem escrita e fundamentada de autoridade policial
competente, salvo nos casos de transgressão militar ou crime propriamente militar, definidos em lei.

e) é vedada, sem exceção, a pena de morte no Brasil.

GABARITO:

1) C 5) B 9) C 13) E
2) A 6) D 10) D 14) B
3) B 7) D 11) E 15) A
4) D 8) E 12) A
Fcc x 2018 x Direito constitucional x Superior completo x Trt 6ª região (pe) x

16) Q680047

Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Administrativa
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Nos estritos termos da Constituição Federal acerca das funções essenciais à Justiça:

a) O Ministério Público da União tem por chefe o Procurador-Geral de Justiça, nomeado pelo Presidente da
República dentre integrantes da carreira, após a aprovação de seu nome pela maioria absoluta dos membros do
Senado Federal.

b) Dentre as funções institucionais do Ministério Público está a de prestar consultoria e assessoramento jurídico
para o Poder Executivo.

c) Os Procuradores-Gerais de Justiça nos Estados e no Distrito Federal e Territórios poderão ser destituídos por
deliberação da maioria absoluta do Poder Legislativo, na forma da lei complementar respectiva.

d) O Ministério Público não poderá requisitar diligências investigatórias, nem a instauração de inquérito policial,
haja vista se tratar de atividade privativa de delegados de polícia.

e) Aos membros do Ministério Público junto aos Tribunais de Contas não se aplica a vedação constitucional de
participar de sociedade comercial.

17) Q679805

Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Judiciária
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

À luz da disciplina constitucional das finanças públicas,

a) lei delegada poderá dispor sobre concessão de garantias pelas entidades públicas.

b) a competência da União para emitir moeda será exercida exclusivamente pelo Conselho Monetário Nacional.

c) não é permitida ao Banco Central a compra e venda de títulos de emissão do Tesouro Nacional, com o objetivo
de regular a oferta de moeda ou a taxa de juros.

d) medida provisória poderá dispor sobre a concessão de garantias pelas entidades públicas.

e) é vedado ao Banco Central conceder, direta ou indiretamente, empréstimos ao Tesouro Nacional e a qualquer
órgão ou entidade que não seja instituição financeira.
18) Q679800

Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Judiciária
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 17. Controle de constitucionalidade

No que tange à disciplina do controle de constitucionalidade no Direito Brasileiro,

a) eventual inconstitucionalidade do processo legislativo pode ser objeto tanto do controle concentrado quanto do
controle difuso de constitucionalidade.

b) é possível o pedido de desistência da ação direta de inconstitucionalidade, segundo entendimento pacífico do


Supremo Tribunal Federal.

c) as normas anteriores à Constituição em vigor não podem ser objeto de Arguição de Descumprimento
de Preceito Fundamental.

d) não é admissível Ação Direta de Inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal que tenha por objeto ato
normativo editado pelo Distrito Federal no exercício de competência que a Constituição Federal designe aos
municípios.

e) para ajuizar ação declaratória de constitucionalidade, o partido político com representação no Congresso
Nacional prescinde da representação por advogado.

19) Q680041

Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Administrativa
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

A Constituição Federal autoriza o pedido de interceptação de comunicações telefônicas, por ordem


judicial, nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer para fins de:

a) investigação de improbidade administrativa.

b) prova em ação civil de investigação de paternidade.

c) investigação criminal ou instrução processual penal.

d) instrução de inquérito civil.

e) prova em ação civil de alimentos.

20) Q680046

Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Administrativa
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Acerca do que dispõe a Constituição Federal sobre a promoção de membros do Poder Judiciário:
a) é obrigatória a promoção do juiz que figure por duas vezes consecutivas ou três alternadas em lista de
merecimento.

b) a promoção por merecimento pressupõe ao menos três anos de exercício na respectiva entrância.

c) na apuração de antiguidade, o tribunal somente poderá recusar o juiz mais antigo pelo voto fundamentado da
maioria absoluta de seus membros.

d) a aferição do merecimento dá-se conforme o desempenho e pelos critérios subjetivos no exercício da jurisdição.

e) não será promovido o juiz que, injustificadamente, retiver autos em seu poder além do prazo legal, não podendo
devolvê-los ao cartório sem o devido despacho ou decisão.

21) Q679917

Provas:
FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Judiciária - Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

Relativamente à ordem social, a Constituição Federal estabelece que:

a) as contribuições sociais do empregador, da empresa e da entidade a ela equiparada na forma da lei não poderão
ter alíquotas ou bases de cálculo diferenciadas, em razão da atividade econômica, da utilização intensiva de mão
de obra, do porte da empresa ou da condição estrutural do mercado de trabalho.

b) a proposta de orçamento da seguridade social será elaborada de forma integrada pelos órgãos responsáveis pela
saúde, previdência social e assistência social, tendo em vista as metas e prioridades estabelecidas na lei de
diretrizes orçamentárias, assegurada a cada área a gestão de seus recursos.

c) nenhum benefício ou serviço da seguridade social poderá ser criado, majorado ou estendido sem a
correspondente fonte de custeio total, exceto os que dizem respeito ao direito à saúde.

d) são isentas de contribuição para a seguridade social as Organizações da Sociedade Civil de Interesse Público,
bem como as organizações não governamentais que atendam às exigências estabelecidas em decreto do
Presidente da República.

e) as receitas dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios destinadas à seguridade social constarão dos
respectivos orçamentos, integrando, ainda, o orçamento da União.

22) Q679912

Provas:
FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Judiciária - Especialidade Oficial de Justiça Avaliador Federal
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos: 17. Controle de constitucionalidade

No que tange à disciplina do controle de constitucionalidade no Direito Brasileiro,


a) não é exigida a pertinência temática, como requisito de legitimação, para a propositura de ação direta de
inconstitucionalidade, do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil.

b) quando o Supremo Tribunal Federal apreciar a inconstitucionalidade, em tese, de lei ou ato normativo, citará,
previamente, o Procurador-Geral da República, que defenderá o ato ou texto impugnado.

c) o autor de uma ação direta de inconstitucionalidade poderá desistir de seu prosseguimento, desde que o faça
até a intimação do Procurador-Geral da República.

d) o Ministro da Justiça pode ajuizar ação direta de inconstitucionalidade contra lei que autoriza a prática de
eutanásia.

e) não há previsão legal de medida liminar na ação de descumprimento de preceito fundamental.

23) Q679804

Provas: FCC - 2018 - TRT - 6ª Região (PE) - Analista Judiciário - Área Judiciária
Disciplina: Direito Constitucional - Assuntos:

À luz do que dispõe a Constituição Federal acerca da organização do Poder Judiciário,

a) compete aos próprios Tribunais Regionais do Trabalho a iniciativa da elaboração de projeto de lei que disponha
sobre planos de cargos e salários de seus membros, bem como de seus serviços auxiliares.

b) todos os tribunais brasileiros devem observar a regra do “quinto constitucional”, que estabelece que um quinto de
seus lugares será composto de membros do Ministério Público e da advocacia.

c) um advogado ou um membro do Ministério Público que for nomeado desembargador de um Tribunal Regional do
Trabalho somente adquirirá a vitaliciedade após dois anos de efetivo exercício no cargo.

d) lei complementar, de iniciativa do Congresso Nacional, disporá sobre o Estatuto da Magistratura.

e) compete privativamente aos tribunais propor a criação de novas varas judiciárias.

GABARITO:

16) C 18) D 20) E 22) A


17) E 19) C 21) B 23) E