Você está na página 1de 18

Tipos de Paredes, Passo a Passo!

[inclusive divisórias]
Home » Paredes e Reboco » Tipos de Paredes, Passo a Passo! [inclusive
divisórias]

Por: Fabrício Rossi

A construção das paredes é uma das etapas mais conhecidas de uma obra (e
uma das mais importantes) porque as paredes são responsáveis por dividir e
organizar os ambientes, proteger a parte interna da edificação contra as
intempéries e promovem o isolamento acústico e térmico. Quando se fala em
paredes as pessoas sempre pensam em “alvenaria de tijolos”, mas existem
muitos materiais e técnicas para a construção de paredes de uma obra que vale
a pena você conhecer, por exemplo as paredes em Drywall e a placa cimentícia.

Leia este artigo até o final para aprender passo a passo cada uma delas.

Conhecer os tipos de Paredes utilizadas nas construções é fundamental para


você fazer a melhor escolha em sua obra levando em consideração as melhores
características para a sua obra:

 Otimização do tempo de execução de obra;


 Custo / Benefício;
 Melhor isolamento acústico e térmico;
 Requinte e elegância para os ambientes;
 Modulação no layout dos ambientes.

Alvenaria de Vedação

http://pedreirao.com.br/tipos-de-paredes-passo-a-passo-inclusive-divisorias/
São paredes em tijolos cerâmicos ou blocos de concreto que tem a função
apenas de dividir os cômodos de uma edificação. Não possuem nenhuma função
estrutural.

Macete 01: Por exemplo, em prédios com estrutura de concreto armado no


sistema pilar-viga-laje, as paredes têm a função apenas de vedação.

Macete 02: Blocos celulares autoclavados (mais leves) e tijolos maciços também
são para alvenaria de vedação.

Alvenaria Estrutural

São paredes que além da função de dividir os cômodos, tem a função estrutural!
São as próprias paredes que fazem a distribuição das cargas da
estrutura. Paredes em alvenaria estrutural podem ser em tijolos cerâmicos
estruturais ou blocos de concreto estruturais.

Macete 03: Um projeto de uma edificação em alvenaria estrutural tem todas as


suas paredes paginadas indicando qual o tipo de bloco é usado, como é a
amarração do encontro de paredes, onde são utilizados os meio-blocos, onde
passam as tubulações e eletrodutos (instalações elétricas e hidrossanitárias),
etc.

Macete 04: Tijolos ou blocos comuns não podem ser utilizados em alvenaria
estrutural.

http://pedreirao.com.br/tipos-de-paredes-passo-a-passo-inclusive-divisorias/
Parede Drywall

As paredes em Drywall são paredes em placas de gesso acartonado (Drywall)


instaladas sobre uma estrutura de perfis metálicos galvanizados. É indicada
exclusivamente para ambientes internos. O isolamento entre as placas pode ser
em lã de vidro ou lã de rocha.

Macete 05: Existem 03 tipos de placas de Drywall: ST (standard) indicada para


ambientes secos, RU (resistente a umidade) indicada para ambientes molhados
como cozinhas, banheiros e áreas de serviços e a RF (resistente a fogo) indicada
para ambientes que precisam seguir norma específica de tempo de resistência
ao fogo.

Parede Wood Frame

http://pedreirao.com.br/tipos-de-paredes-passo-a-passo-inclusive-divisorias/
A parede em Wood Frame é o mesmo tipo de construção do Drywall, mas com
painéis em chapas OSB e estrutura com montantes de madeira tratada. O
isolamento entre as placas pode ser em lã de vidro ou lã de rocha.

Divisória em Vidro

As divisórias em vidro trazem mais requinte e elegância para ambientes


corporativos. São em vidro duplo com estrutura mista em aço e alumínio. Muitos
optam pela persiana no interior da divisória para conferir privacidade aos
ambientes.

Divisória Naval

A parede em divisória é muito utilizada em escritórios, empresas e outros


ambientes corporativos, porque permitem flexibilidade e modulação no layout
dos ambientes e proporcionam maior área líquida devido sua fina espessura
(35mm). Constituído por um sistema de encaixe entre painéis modulares e perfis

http://pedreirao.com.br/tipos-de-paredes-passo-a-passo-inclusive-divisorias/
em aço galvanizado em várias opções de cores e texturas. As paredes podem
ser mistas com fechamentos em vidro para permitir ambientes mais abertos,
leves e harmônicos.

Parede Placas Cimentícias

As paredes em placas cimentícias são indicadas para ambientes internos e


externos, instaladas em estrutura de perfis metálicos galvanizados. É o mesmo
tipo de perfil das paredes em Drywall. O isolamento entre as placas pode ser em
lã de vidro ou lã de rocha.

Macete 06: Esse tipo de parede tem seus próprios parafusos e massa para
rejunte de placas. Siga as orientações do fabricante.

Normas Técnicas de Referência

NBR 15758-1:2009 – Sistemas construtivos em chapas de gesso para Drywall –


Projeto e procedimentos executivos para montagem – Requisitos para sistemas
usados como

NBR 6136:2014, versão corrigida 2014 – Blocos vazados de concreto simples


para alvenaria – Requisitos

NBR 7170:1983 – Tijolo maciço cerâmico para alvenaria

NBR 8545:1984 – Execução de alvenaria sem função estrutural de tijolos e


blocos cerâmicos – Procedimento

NBR 15961-1:2011 – Alvenaria estrutural — Blocos de concreto – Projeto

NBR 15812-1:2010 – Alvenaria estrutural — Blocos cerâmicos – Projetos

http://pedreirao.com.br/tipos-de-paredes-passo-a-passo-inclusive-divisorias/
Alvenaria: Como Construir uma
Parede de Tijolos ou Blocos
Home » Destaque » Alvenaria: Como Construir uma Parede de Tijolos ou
Blocos

Por: Fabrício Rossi

Uma obra é composta por varias etapas e uma das principais e mais famosa é
a alvenaria, porque é aqui que a obra começa realmente a aparecer, as
paredes vão tomando forma tanto externa como internamente.

Essa é uma etapa que pode gerar duvida até nos profissionais mais experientes
e, nesse artigo, você vai aprender o passo a passo de Como Construir uma
Parede de Tijolos ou Blocos.

Na alvenaria há segredos e macetes que se desconsiderados vão trazer


problemas, gerar reflexos em todas as etapas seguintes e aumentar o custo do
empreendimento.

Então leia este artigo até o final para que você possa acompanhar a alvenaria
da sua obra com conhecimento.

Os Problemas de uma Alvenaria mal executada

Uma alvenaria é mal executada quando não foram respeitados os 04


conhecimentos fundamentais de um pedreiro, que são: prumo, alinhamento,
esquadro e nível. Excelentes profissionais têm esses conhecimentos apurados.
Conheça mais sobre eles nesse link AQUI.

Agora veja alguns dos problemas de uma alvenaria mal executada:

 Engrossar o reboco em parede sem prumo


 Excesso de recorte em piso cerâmico ou porcelanato em parede sem
alinhamento
 Trincas, fissuras em portas e janelas sem verga e/ou contraverga
 Retrabalho em vãos de portas e janelas sem dimensões necessárias

Imagine o impacto de custo que cada um desses problemas pode gerar na sua
obra.

http://pedreirao.com.br/tipos-de-paredes-passo-a-passo-inclusive-divisorias/
Os principais materiais para executar uma parede de alvenaria é o tijolo cerâmico
ou o bloco de concreto.

Tijolos

Os tijolos são feitos a partir do barro, por isso, são chamados de “tijolos
cerâmicos”. Eles podem ser estruturais ou de vedação. Essa diferença vou
explicar no tópico mais abaixo.

Veja as dimensões dos tijolos cerâmicos nesse link AQUI.

Blocos

Os blocos são feitos a partir de um traço de cimento, areia e brita. Eles também
podem ser estruturais ou de vedação. Para conhecer as dimensões dos blocos
de concreto, acesse ESSE LINK.

http://pedreirao.com.br/tipos-de-paredes-passo-a-passo-inclusive-divisorias/
Há também os blocos de concreto celular autoclavados. São blocos de grandes
dimensões (30cm x 60cm), porém bem leves (menor densidade), indicados
apenas para vedação (não estruturais).

Alvenaria Estrutural X Alvenaria de Vedação: Entenda a Diferença


Fundamental

Há dois tipos de alvenarias: a estrutural e a não-estrutural (ou de vedação).

A alvenaria estrutural é aquela que possui em primeiro lugar função estrutural,


ou seja, a estrutura da edificação (casa, loja, prédio, etc) é a própria alvenaria.
Os tijolos ou blocos para alvenaria estrutural são chamados de “tijolo/bloco
estrutural”, são sempre vazados na vertical.

Macete 01: A Alvenaria estrutural é muito utilizada na construção de prédios


residenciais de 04 a 08 pavimentos. Grandes construtoras de apartamentos de
2 quartos e “Minha Casa, Minha Vida” utilizam bastante essa técnica construtiva.

Macete 02: A construção das paredes de alvenaria estrutural segue uma técnica
construtiva mais apurada, racionalizada e cada parede tem sua paginação
detalhada em projeto. O pedreiro de alvenaria deve seguir fielmente essa
paginação.

A alvenaria de vedação é aquela que não possui nenhuma função estrutural.


Ela tem apenas a função de fazer a separação dos ambientes. O nome
“vedação” é devido essa alvenaria vedar os vãos abertos deixados pela
estrutura. Esse tipo de alvenaria é indicado para edificações com estrutura
convencional de concreto no sistema pilar-viga-laje, ou edificações em
estrutura metálica.

http://pedreirao.com.br/tipos-de-paredes-passo-a-passo-inclusive-divisorias/
Aprenda agora o passo a passo de como construir uma parede em alvenaria de
vedação e acompanhe sua obra com conhecimento.

Como Construir uma Parede – Alvenaria de Vedação

A alvenaria de vedação é aquela que não tem função estrutural. É a mais


conhecida e tradicional das alvenarias e utilizada em construções novas ou
reformas de casas, apartamentos e todos os outros tipos de edificações.

Marcação das paredes


Com o projeto de arquitetura em mãos, é feita a marcação da alvenaria no piso,
observe as dimensões dos ambientes, o esquadro, o alinhamento e deixe os
vãos de portas.

Em uma reforma, a locação das novas paredes é mais fácil porque as paredes
existentes servem como referência para puxar as medidas.

http://pedreirao.com.br/tipos-de-paredes-passo-a-passo-inclusive-divisorias/
Macete 03: As paredes podem ser marcadas tanto pelo seu eixo, como pela face
do tijolo / bloco, desde que seja descontado a espessura dos revestimentos
(reboco, azulejos, etc).

Essa atividade também pode ser chamada de locação das paredes e pode ser
feita por um topógrafo (depende do porte da obra e da precisão necessária).

Assentar os Tijolos / Blocos


Para iniciar o assentamento, coloque próximo ao profissional o pallet de
tijolos/blocos e a argamassa para assentamento.

Macete 04: Todo pedreiro tem a sua caixa de ferramentas. Conheça as


principais ferramentas de pedreiro NESSE LINK. Clique Aqui.

O pedreiro vai iniciar assentando as mestras no vértice da parede e, em seguida,


puxar a linha para assentar a primeira fiada.

Ao assentar os blocos o pedreiro sempre deve conferir: alinhamento, prumo,


amarração e o esquadro nos encontros de paredes.

Macete 05: Alvenaria externa em altura, o pedreiro deve estar com cinto de
segurança preso à linha de vida. Veja na foto acima.

Encunhamento
Ao terminar de subir toda a parede, é comum ficar uma fresta entre o topo da
parede e a viga. Veja essa foto abaixo para entender melhor.

http://pedreirao.com.br/tipos-de-paredes-passo-a-passo-inclusive-divisorias/
A atividade de fechar essa fresta é chamada de encunhamento, ou seja, fazer a
união da parede com a estrutura da edificação.

O encunhamento pode ser feito de diversas formas. As mais comuns são:

 Encunhamento com espuma expansiva de PU ou PUR – Poliuretano

Macete 06: Essa é a técnica mais rápida e utilizada atualmente. Para isso a
fresta para encunhamento não deve ser maior que 5cm.

 Encunhamento com argamassa expansiva


 Encunhamento com tijolos maciços

Conclusão
Neste artigo você aprendeu os tipos de alvenarias e a acompanhar a execução
dessa etapa na sua obra com conhecimento, evitar retrabalhos da sua equipe, e

http://pedreirao.com.br/tipos-de-paredes-passo-a-passo-inclusive-divisorias/
economizar material nas etapas seguintes, principalmente no reboco das
paredes.

Lembre-se sempre: contrate profissionais experientes, especializados em


alvenaria, e acompanhe de perto a sua execução para que o trabalho seja
realizado corretamente e, assim, cumprir os prazos estabelecidos.

Reboco de Parede, Passo a Passo!


[Vídeo]
Home » Paredes e Reboco » Reboco de Parede, Passo a Passo! [Vídeo]

Por: Fabrício Rossi

O reboco é a aplicação de argamassa de cimento, cal e areia (as vezes aditivos)


nas paredes de tijolos cerâmicos ou blocos de concreto já chapiscadas. É uma
das mais conhecidas etapas de obra!

Macete 01: Há no mercado a argamassa pronta para reboco. Ela já vem no traço
adequado, sendo necessário apenas adicionar água de acordo com as
orientações do fabricante.

Ele pode ser aplicado manualmente, chapando a massa na parede ou projetado


com auxílio de uma máquina projetora. Aqui vamos abordar o famoso reboco
manual, chapando massa na parede e vou contar 07 poderosos macetes que
vão fazer toda a diferença na qualidade do serviço!

Função do Reboco

O Reboco tem a função de formar uma superfície impermeabilizada quanto água


e lisa para receber acabamentos como tintas, texturas, papéis de parede. Além
disso, confere acústica e propriedades térmicas proporcionando conforto
ambiental (ambiente com temperatura mais amena que o meio externo).

http://pedreirao.com.br/tipos-de-paredes-passo-a-passo-inclusive-divisorias/
Espessura do Reboco

O reboco externo tem uma espessura média de 20 mm ou 2 cm.

Já o reboco interno tem uma espessura média de 15 mm ou 1,5 cm.

Para se conseguir essas espessuras a alvenaria tem que ter sido executada com
qualidade em relação a prumo, alinhamento, esquadro e qualidade dos tijolos ou
blocos. Paredes que apresentam alguns dos problemas citados fazem que o
reboco possa engrossar sua espessura, aumentando o consumo de argamassa,
elevando o custo do serviço.

Macete 02: Antes de aplicar o reboco nas paredes elas já devem ter sido
chapiscadas. Veja mais em Como Executar de Chapisco, Passo a Passo!
[Clique Aqui]

Você prefere em vídeo?

Vídeo Reboco de Parede, Passo a Passo!

Veja abaixo como executar o reboco, passo a passo:

1. Executar as mestras do reboco

As mestras (ou taliscas) que vão definir a espessura do reboco e guiar o


sarrafeamento da parede.

Instale as mestras com o auxílio de um prumo e régua de alumínio.


http://pedreirao.com.br/tipos-de-paredes-passo-a-passo-inclusive-divisorias/
2. Rodar o traço de argamassa de reboco

Na betoneira rodar o traço de argamassa de reboco 1:6 (1 parte de cimento para


6 partes de areia) com o auxílio de padiolas. Esse traço vai variar de acordo com
a qualidade da areia que você tem disponível na região.

Macete 03: Atualmente as areias não estão com a qualidade necessária, com
impurezas e percentual de areia baixo. Isso faz que o traço tenha que ser mais
forte, 1:4 ou 1:5 e utilizar aditivos para massa de reboco.

A areia para reboco deve ser lavada e peneirada!

Macete 04: É importante usar algum aditivo plastificante de argamassa de


reboco ou aditivo que substitui a cal. Geralmente usa-se de 50 ml a 100 ml por
saco de cimento, e tem um custo barato.

3. Aplique a argamassa na parede

Com o auxílio da colher e desempenadeira de pedreiro, seguindo a espessura


das mestras;

http://pedreirao.com.br/tipos-de-paredes-passo-a-passo-inclusive-divisorias/
4. Deixe a argamassa “puxar”

Isso, nada mais é que, deixar a massa descansar para que ela perca um pouco
de água para você conseguir sarrafear a massa.

Macete 05: Geralmente a massa demora de 45 min a 60 min para puxar,


dependendo do clima: está de sol forte? Está nublado? A parede está sob
sombra de árvore? Está úmido?

Macete 06: Se você der o acabamento na massa “verde”, ou seja, que ainda não
deu pega, o reboco vai trincar todo.

5. Sarrafear a massa

Após a massa puxar inicie o sarrafeamento com a régua de alumínio de 2,50 m.


inicie o sarrafeamento de cima para baixo seguindo as mestras e cruzando a
régua entre as mestras para que o pano de reboco fique no prumo e bem
acabado.

http://pedreirao.com.br/tipos-de-paredes-passo-a-passo-inclusive-divisorias/
6. Desempenar a massa

Com a desempenadeira de pedreiro inicie o desempeno e acabamento da massa


em movimentos circulares retirando os excessos que a régua de alumínio não
conseguir retirar. Com a trincha jogue um pouco de água nos pontos aonde a
massa já está mais dura e difícil de passar a desempenadeira. Faça isso até que
o reboco fique liso e bem-acabado.

Macete 07: no encontro de uma massa de reboco velho com o reboco novo
desempene a massa no sentido do reboco velho para o novo. O objetivo é ter
uma emenda de massas bem-feita, sem marcas.

Pronto! Seguindo esses passos você está com o seu reboco pronto e de boa
qualidade. Lembre-se sempre que um bom reboco é que vai revelar uma boa
superfície acabada seja com tinta, textura, azulejo, papel de parede.

Normas Técnicas de Referência

ABNT – NBR 15575-4:2013 Edificações habitacionais — Desempenho –


Requisitos para os sistemas de vedações verticais internas e externas — SVVIE

ABNT – NBR 7200:1998. Execução de revestimento de paredes e tetos de


argamassas inorgânicas – Procedimento

ABNT – NBR 13529:2013. Revestimento de paredes e tetos de argamassas


inorgânicas – Terminologia

ABNT – NBR 13749:2013. Revestimento de paredes e tetos de argamassas


inorgânicas – Especificação

http://pedreirao.com.br/tipos-de-paredes-passo-a-passo-inclusive-divisorias/
Reboco Projetado, Passo a Passo!
[com Vídeo]
Home » Destaque » Reboco Projetado, Passo a Passo! [com Vídeo]

Por: Fabrício Rossi

O reboco projetado tem ganhado espaço nas obras devido a produtividade e


consequente redução de tempo. A execução é simples e uma pequena equipe
bem treinada executa uma grande quantidade de reboco de parede por dia.
Para esse tipo de reboco uma dica poderosa é utilizar a argamassa pronta para
reboco. Com essa argamassa, é necessário apenas rasgar os sacos sobre o silo
de máquina, que mistura a água no misturador. Em seguida, é projetada pelo
bico de projeção.

Macete 01: As paredes devem ser mestradas (taliscadas) da mesma maneira


que no reboco convencional para que elas sejam sarrafeadas.

Vejam abaixo a sequência de execução:

http://pedreirao.com.br/tipos-de-paredes-passo-a-passo-inclusive-divisorias/
As vantagens do Reboco Projetado

1. Padronização e uniformidade do reboco;


2. Produtividade;
3. Menos mão-de-obra;
4. Redução do prazo da etapa de reboco;
5. Economia de material.

Produtividade

Muitos empreiteiros proprietários de máquinas falam em uma produtividade de


até 200m2 por dia (por máquina, é claro). Mas alcançar essa produtividade é
para fachadas com poucos detalhes e aberturas. Na média sua produtividade vai
ser em torno de 120m2 por dia, devido a necessidade de acabamento, recortes
de parede, aberturas e a disponibilidade de material junto ao equipamento.

Macete 02: Mantenha um estoque de argamassa próximo ao equipamento para


evitar horas paradas. Outro macete que vai te trazer bons resultados é aproveitar
o dia anterior para colocar a argamassa na frente de serviço! (claro, se sua obra
não tiver problemas com roubos)

Normas Técnicas de Referência

NBR 7200:1998 – Execução de revestimento de paredes e tetos de argamassas


inorgânicas – Procedimento

http://pedreirao.com.br/tipos-de-paredes-passo-a-passo-inclusive-divisorias/