Você está na página 1de 59

CONHECIMENTOS GERAIS

DE AERONAVES - CGA

Vinícius Roggério da Rocha

MonolitoNimbus.com.br/ComissarioNerd
Aerodinâmica
• Parte da Física que estuda o movimento
de fluidos gasosos e as forças envolvidas
• Superfície aerodinâmica: oferece
pequena resistência ao avanço
Como voar?
• Aeronave: aparelho manobrável em voo, que
possa sustentar-se e circular no espaço aéreo
mediante reações aerodinâmicas
Aeróstato Aeródino
Princípio de Arquimedes Princípio de Bernoulli /
(Empuxo) 3ª Lei de Newton
Mais leve que o ar Mais pesado que o ar

Balão, dirigível Helicóptero, planador,


avião
O avião e suas partes

Fuselagem
Empenagem
Trem de pouso
Grupo
moto-
propulsor
Asa
Fuselagem
• Onde são fixadas as asas e a
empenagem e contém outros sistemas;
onde se alojam tripulantes, passageiros e
carga
• Tipos: tubular, monocoque e semi-
monocoque
• Classificação quanto ao número de
lugares: monoplace, biplace, triplace,
multiplace
Fuselagem
• Estrutura tubular: formadas por tubos
de aço

Aero boero
Fuselagem
• Estrutura monocoque: constituída de
anéis (cavernas) dispostos
longitudinalmente e revestimento externo
de alumínio

Cessna 150
Fuselagem
• Estrutura semi-monocoque: composta de
anéis, longarinas (vigas) e revestimento
externo
• Reunião das estruturas anteriores (mais
utilizada)

Boeing 737
Fuselagem
• Tipos de fuselagem com relação ao
número de lugares:

- monoplace (mono = 1)
- biplace (bi = 2)
- triplace (tri = 3)
- multiplace (multi = vários)
Fuselagem
• Monoplace

Impala
Fuselagem
• Biplace

Super Tucano
Fuselagem
• Triplace

Aero boero
Fuselagem
• Multiplace

EMB 120 Brasília


Empenagem
• Conjunto de componentes
na cauda de um avião
• Divide-se em quatro
partes:
- Estabilizador vertical
- Leme de direção (Leme)
- Estabilizador horizontal
- Leme de profundidade
(Profundor)
• Tipos: convencional
(estabilizador horizontal
abaixo do vertical) e em T
(o contrário)
DC-3
Trem de pouso
• Principal integrante do sistema de pouso,
servindo para amortecimento e
deslocamento em solo
• Superfície de decolagem/pouso:
litoplano (sólida/pistas), hidroplano
(líquidos) ou anfíbio (ambas)
• Classificação quanto à posição:
convencionais, triciclos, hidroaviões
• Classificação quanto ao recolhimento:
fixo, retrátil, escamoteável
Trem de pouso
• Convencionais: roda direcional
(bequilha) atrás do trem de pouso
principal

Piper PA-18
Trem de pouso
• Triciclo: roda direcional à frente do
trem de pouso principal

EMB 110 Bandeirante


Trem de pouso
• Hidroavião

H-4 Hercules
Trem de pouso
• Fixo: não recolhe

EMB 712 Tupi


Trem de pouso
• Retrátil: recolhe parcialmente

Cessna 172RG
Trem de pouso
• Escamoteável: recolhe totalmente

Boeing 747
Trem de pouso

Ponta do pedal
aciona freio
Asa
• Componente estrutural responsável por produzir
a sustentação necessária ao voo
• Podem também alojar trem de pouso, tanque de
combustível e motores
• Classifica-se quanto ao número de planos de
asa: monoplano, biplano, triplano, quadriplano,
multiplano
• Classifica-se quanto à posição da asa: asa
baixa, asa média, asa alta, parassol
• Classifica-se quanto à fixação: cantilever e
semi-cantilever
• (Nomenclatura específica)
Asa
• Monoplano: 1 plano de asas

Lockheed L-188 Electra

Fokker 100
Asa
• Biplano: dois planos de asas

Boeing Stearman
Asa
• Triplano: três planos de asas

Fokker Dr. 1
Asa
• Quadriplano: quatro planos de asas
Supermarine Nighthawk
(Pemberton-Billing
P.B.31E)
Asa
• Multiplano: mais de quatro planos de
asas
Asa
• Asa baixa: fixada sob a fuselagem

Embraer ERJ-145
Asa
• Asa média: fixada no meio da
fuselagem

De Havilland DH.100 Vampire


Asa
• Asa alta: fixada sobre a fuselagem

Hércules C-130
Asa
• Asa parassol: fixada fora da
fuselagem

Heat Parasol
Asa
• Cantilever: asas fixadas diretamente
à fuselagem (porcas/parafusos)

Gulfstream G650
Asa
• Semi-cantilever: asas fixadas à
fuselagem através de montantes ou
estais (suportes externos)

Paulistinha P-56
Asa
• Diedro: ângulo formado entre o plano
das asas e o eixo transversal do avião

Diedro positivo Diedro negativo


Asa
• Enflechamento: ângulo formado entre o
eixo transversal e a linha do bordo de
ataque

Enflechamento positivo Enflechamento negativo


Asa
• Enflechamento variável

Mirage G8 (abaixo) e G4 (acima)


Asa - nomenclatura
Extradorso

Linha de curvatura média

Bordo de fuga Corda Bordo de ataque


Intradorso

Corda = Linha reta que une os bordos de ataque e de fuga


Envergadura = Linha de uma ponta de asa a outra
Asa - nomenclatura
Ponta da asa
suporta esforços de tração

estruturas principais

dá formato aerodinâmico

suporta esforços
de compressão

Raiz da asa
Grupo moto-propulsor
• Motores produzem a tração, jogando o ar
para trás e impulsionando o avião para
frente
• Tipo: convencional (motor a pistão e
hélice), turbo-hélice, turbo-jato, turbo-fan
(motores a reação - turbina)
• Classificação quanto ao número de
motores: monomotor, bimotor, trimotor,
quadrimotor, multimotor
• (Hélice e sistema reverso)
Grupo moto-propulsor
motor a reação:
Pratt whitney j58
(turbina)

motor a pistão:
Lycoming O-540
(Aero Boero)
Grupo moto-propulsor
• Esquema de funcionamento do motor

motor a reação:
turbina

motor a pistão:
convencional
Grupo moto-propulsor
• Motor convencional (a pistão): usa
gasolina de aviação (AVGAS)

Cirrus SR22
Grupo moto-propulsor
• Turbo-jato: motor a reação cuja força impulsora
é dada pelos gases de escapamento
• Usa querosene de aviação (transparente)

Sukhoi T-50
Grupo moto-propulsor
• Turbo-hélice: turbo-jato com hélice + redutor de
velocidade (maior tração a baixas velocidades)
• Usa querosene de aviação

ATR 72-600
Grupo moto-propulsor
• Turbo-fan: turbo-hélice onde as hélices foram
substituídas por pás de menor diâmetro, cobertas por
uma carenagem (maior economia e menor ruído – mais
utilizado em aviões modernos)
• Usa querosene de aviação

Bombardier CRJ-900
Grupo moto-propulsor
• Monomotor: 1 motor

Ipanema
Grupo moto-propulsor
• Bimotor: 2 motores

Airbus A320
Grupo moto-propulsor
• Trimotor: 3 motores

McDonnell Douglas DC-10


Grupo moto-propulsor
• Quadrimotor: 4 motores

Airbus A380
Grupo moto-propulsor
• Multimotor: mais de quatro motores

Antonov An-225
Grupo moto-propulsor
• Hélice – aerofólio rotativo que produz força de tração
(rotação faz com que perfil forme ângulo de ataque com
vento relativo)
• Embandeiramento da hélice: posição das pás produzindo
mínimo de arrasto (alinhadas com vento relativo) – motor
inoperante
Grupo moto-propulsor
• Sistema reverso - jogar o ar para frente para frear o avião
• Turbo-hélices: hélices mudam ângulo de rotação
• Motores a jato: superfícies defletoras impedem que ar saia
pelo bocal de descarga e é mandado para frente
Outros sistemas

• Hidráulico • Proteção contra fogo


• Combustível • Degelo e antigelo
• Lubrificação • Pressurização
• Resfriamento • Pneumático
• Elétrico • Iluminação
Sistema elétrico
• Principais utilizações: ignição dos motores,
iluminação, comunicação, acionamento de
mecanismos...
• Fontes de eletricidade: geradores
transformam energia mecânica em energia
elétrica (dínamo e alternador)
• APU (Auxiliar Power Unit): pequena turbina
instalada na empenagem de grandes aviões
• GPU (Ground Power Unit): gerador em solo
APU

GPU
Sistemas pneumáticos
• Proporcionar condições atmosféricas
equivalente aos valores médios
encontrados mais próximo à superfície
Atmosfera fora do Atmosfera dentro do
Valores aproximados
avião avião
Altitude 34 a 42 mil pés 6 a 8 mil pés*
Pressão 220 mmHg 560 mmHg
Pp Oxigênio 45 mmHg 115 mmHg
Temperatura -40 -50°C 13 a 14°C
Umidade relativa 5 a 10% 30 a 40%
* Regulada para ser equivalente à essa altitude
Sistemas pneumáticos
• Pressurização: envio do ar do motor sob
pressão para dentro da fuselagem (tipo “panela
de pressão”, pois pressão atmosférica é menor)
• “Aliviar” a pressão para ficar no limite: válvulas
out flow (tipo “válvulas da panela de pressão”)
• Caso falhem, existem as válvulas de segurança
(safety relief valves)
14 bis
(Santos Dumont)

Wright flyer 1
(irmãos Wright)