Você está na página 1de 12

Coronel (R/1) T. X.

Hammes, Corpo
de Fuzileiros Navais dos EUA

D ezessete anos atrás, um pequeno grupo de autores


introduziu o conceito de “Quatro Gerações de Guerras”.
Francamente, o conceito não angariou muita atração em seus
primeiros doze anos. Depois, ocorreu o 11 de setembro. Alguns dos
proponentes da Guerra da Quarta Geração (4GW) defenderam que os
ataques da Al-Qaeda eram a realização de suas previsões. A maioria
dos pensadores militares, no entanto, continuou por razões variadas
a desmentir o conceito de 4GW. De fato, um website da Al-Qaeda foi
um dos únicos locais no qual a 4GW foi cuidadosamente discutida.
Em janeiro de 2002, certo Ubed al-Qurashi citou extensivamente dois
artigos da revista acadêmica Marine Corps Gazette sobre a 4GW1. Ele
afirmou que “A quarta geração das guerras já se realizou e revelou a
superioridade do lado teoricamente mais fraco. Em muitos casos, estas
guerras já resultaram na derrota dos estados étnicos [duwal qawmiyah]
O Coronel (R/1) Thomas perante grupos étnicos sem qualquer estado.”
X.Hammes, Corpo de Fuzileiros Essencialmente, um dos estrategistas principais da Al-Qaeda afirmou
Navais, é um bem-conhecido
escritor e comentarista categoricamente que o grupo estava utilizando-se da 4GW contra os
de assuntos militares. Ele Estados Unidos ― e esperava vencer. Mesmo este fato não estimulou
possui o título de Bacharel debates mais amplos no ocidente, onde os eventos de 11 de setembro
pela United States Naval
Academy, o de Mestrado pela foram vistos como uma anomalia, e as aparentemente rápidas vitórias
Universidade de Oxford, e o de no Afeganistão e Iraque pareciam confirmar a visão do Pentágono de
Pós-Graduação pela Escola
de Comando e Estado-Maior uma guerra de alta tecnologia. Não foi até que as insurgências afegã
do Corpo de Fuzileiros Navais e iraquiana começassem a crescer, e a persistente campanha contra
dos EUA, e pelo Canadian Al-Qaeda se mostrasse débil, que discussões sérias sobre a 4GW nos
National Defense College. Em
seus trinta anos de carreira no Estados Unidos começaram.
Corpo de Fuzileiros Navais, o Apesar disso, mesmo dentro da pequena comunidade de escritores
Coronel Hammes serviu em que exploram a 4GW, há um leque de opiniões variadas sobre como
todos os níveis das forças
operacionais e participou de definir o conceito e quais são suas implicações. Este é um processo
operações de estabilização saudável e essencial para o desenvolvimento de um conceito robusto,
na Somália e no Iraque. Ele
é o autor de The Sling and
pois a 4GW continua a se desenvolver, assim como todas as formas
the Stone: On War in the 21st anteriores de guerra, ao mesmo tempo em que as discussões continuam.
century (Zenith Press, 2004), Isto me traz ao objetivo deste artigo: ampliar a discussão sobre as
um livro muito debatido sobre
como combater as insurgências formas que a 4GW poderá assumir, e oferecer um possível modelo
modernas. para a próxima geração de guerra: a 5GW.

16 Setembro-Outubro 2007  Military Review


geraçÕES DE GUERRA

Desdobramentos em 4GW de comunicação estratégica. Enquanto o


Os eventos presentes sugerem certo número Ocidente ainda organizava conferências para
de principais desenvolvimentos contínuos em fazer promessas de futura ajuda financeira,
4GW: uma mudança estratégica, uma mudança representantes do Hezbollah já estavam nas ruas
organizacional, e uma mudança nos tipos de com dinheiro em espécie e assistência física.
partícipes. Para o mundo árabe, o contraste não poderia
Mudança estratégica: Estrategicamente, os ter sido mais claro. Quando Israel precisou
insurgentes têm mudado de campanhas militares de armas, os Estados Unidos rapidamente as
apoiadas por operações de informação para expediram por avião; quando famílias árabes
campanhas de comunicações estratégicas apoiadas precisaram de abrigo e comida, nós agendamos
por operações terroristas e guerrilheiras. Apesar uma conferência para alguma data no futuro. O
de não existirem quaisquer definições de 4GW Hezbollah agiu, conquistando enorme prestígio
que gozem de aceitação geral, de acordo com a ao fazê-lo. Para garantir a continuidade de seu
definição que eu escrevi em 2003 “Guerras da crítico domínio nesta campanha de comunicação,
Quarta Geração utilizam todas as redes disponíveis o Hezbollah fisicamente bloqueou em suas áreas a
― políticas, econômicas, sociais e militares ― distribuição de auxílio feita por demais agências.
para convencer os líderes inimigos responsáveis A mensagem era clara: o Hezbollah era soberano
pelas decisões políticas de que seus objetivos em seu território e enfocava em seu próprio povo.
estratégicos são inalcançáveis ou demasiadamente O contraste entre tal mensagem e a apatia usual
custosos quando comparados aos benefícios dos governos árabes em relação às necessidades
percebidos. Trata-se de um modo avançado de de seus povos foi chocante.
insurgência”. O conceito-chave nesta definição O Hezbollah não é um caso isolado. A alta
é que em 4GW os oponentes tentarão atacar qualidade e a enorme variedade de websites
diretamente as mentes dos inimigos responsáveis insurgentes indicam que muitos dos grupos, senão
pelas tomadas de decisão. A informação é o único a maioria compreende os imperativos da execução
meio pelo qual a opinião de uma pessoa pode ser de uma campanha de comunicações estratégicas
mudada. Conseqüentemente, informação é um efetiva ao tentar expelir uma potência externa. Em
elemento-chave em qualquer estratégia de 4GW. contraste, os Estados Unidos continuam a falhar
Insurgentes eficazes desenvolvem seus planos em seus esforços de comunicações estratégicas.
ao redor de uma campanha de comunicações Esta mudança, da insurgência baseada nas
estratégicas elaborada com o objetivo de alterar três fases de Mao, à campanha de comunicações
a visão que seus inimigos têm do mundo.2 estratégicas, vem se desenvolvendo desde os bem-
Claramente, muitos grupos insurgentes sucedidos esforços de Ho Chi Min em destruir a
compreendem esta lógica. A estratégia do vontade política americana sobre o Vietnã.
Hezbollah durante a guerra com Israel no verão Hoje, esta é nitidamente a escolha primária
de 2006 é um excelente exemplo. Durante os de insurgentes enfrentando potências externas.
combates, seu enfoque não era causar danos a Apesar disto, do mesmo modo em que o conceito
Israel, mas garantir que seria percebido como estratégico de Mao incluía uma Fase III ― de
um desafio ao mais poderoso exército no Oriente combate convencional para derrotar um governo
Médio. Portanto foi crucialmente importante o ― as novas “coalizões dos desejosos” sabem
fato de que o Hezbollah lançou, no último dia que também irão enfrentar uma fase final. Para
de guerra, tantos foguetes quantos no primeiro estas, a fase final será uma guerra civil para
dia. Eles sabem que foguetes de 122 mm são decidir qual dentre elas controlará o país após
notoriamente imprecisos e causam pouco dano; a retirada da potência estrangeira. Infelizmente,
são, porém, altamente visíveis. A presença destes tanto o Afeganistão pós-soviético quanto a
“provava” que os poderosos Exército e Força atual Faixa de Gaza demonstram que, uma vez
Aérea Israelenses não haviam conseguido causar que a potência externa tenha sido removida,
sérios danos ao Hezbollah. rapidamente a guerra civil regressou da 4GW
Uma vez encerrados os combates, o Hezbollah para uma guerra tradicional de atrito ― a
demonstrou uma compreensão ainda maior Segunda Geração da Guerra.

Military Review  Setembro-Outubro 2007 17


Mudança Organizacional. A emergência da gama de grupos armados que compõe uma
guerra civil como uma parte das insurgências insurgência moderna possui motivos vastamente
baseia-se na ampla mudança organizacional diversos. Estudar as motivações de um grupo
ocorrida desde que Mao formulou seu conceito. nos fornece uma forte indicação de como aquele
Ela reflete a contínua e global transformação lutará, e quais limites – se estes existirem – tal
das organizações hierárquicas em organizações grupo irá impor ao uso da força. O Manual para
em rede. Enquanto as insurgências chinesas e Negociações Humanitárias com Grupos Armados,
vietnamitas eram hierárquicas, refletindo tanto a das Nações Unidas, afirma que “em relação às
organização social destas sociedades quanto as suas motivações fundamentais, grupos armados
organizações militares e de negócios dominantes geralmente se encaixam em três categorias: eles
podem ser reativos (reagindo a alguma situação ou
algo com o qual seus membros se identificam ou
Assim como a sociedade como vivenciaram); podem ser oportunistas, no sentido
um todo, as insurgências de que se aproveitaram de uma oportunidade
tornaram-se transnacionais, política ou econômica para aumentar seu próprio
interligadas em redes e poder ou posição; ou eles são baseados em outros
mesmo transdimensionais. objetivos ideológicos”.3
Grupos reativos normalmente formam-se
quando as comunidades se sentem ameaçadas.
na época, as insurgências recentes vieram a se Estes tendem a ser grupos nacionais ou sub-
compor em redes de “coalizões de desejosos”. Por nacionais, operando em regiões geográficas
exemplo, no Iraque não há um conceito unificador específicas, e tentando proteger as populações
único entre os grupos insurgentes, à exceção de se de tais áreas. Em suma, estes grupos armados
expulsar os americanos do país. Enquanto certos representam um retorno a arranjos de segurança
grupos mais centristas poderiam vir a formar prévios; sendo o resultado da falha do estado em
uma coalizão de governo, torna-se evidente cumprir com suas obrigações sociais básicas, de
que, uma vez que tenhamos sido compelidos a garantir a segurança de sua população. As milícias
sair, os sunitas salafistas e as milícias religiosas étnico-sectárias cujo desenvolvimento temos
xiitas não conseguiriam coexistir; de fato, estas presenciado ao redor do mundo, em resposta
já estão lutando uma guerra civil antecipatória à insegurança, são grupos do tipo reativo. Os
à nossa partida. Outros grupos, tais como redes Tigres do Tamil e a Milícia Badr são exemplos
criminosas, não conseguem tolerar qualquer modo característicos deste tipo.
de governo centralizado, a não ser que este seja Os grupos reativos devem proteger as
amplamente corrupto, permitindo assim que eles populações, mas carecem do poderio militar para
prossigam com suas atividades criminais. fazê-lo. Como conseqüência, estes usualmente
A emergência das coalizões em rede está em recorrem a 4GW, mas geralmente se utilizam
consonância com o fato de que tanto as sociedades de armas convencionais. Apesar de altamente
em conflito quanto as organizações de negócios eficaz, tal armamento já é familiar aos exércitos
dominantes atualmente são redes. Assim como ocidentais, e, portanto, mais fácil de se antecipar e
a sociedade como um todo, as insurgências derrotar. Grupos reativos também não costumam se
tornaram-se transnacionais, interligadas em constituir em uma ameaça fora de suas áreas, uma
redes e mesmo transdimensionais. Indo além das vez que seu foco é principalmente a defesa de seu
redes do mundo real, alguns elementos de tais próprio povo. Tais grupos ainda assim conduzem
organizações existem no mundo real, alguns no sofisticadas campanhas de comunicação, visando
ciberespaço, e outros em ambas as dimensões. derrotar as potências externas.
Mudança nos Participantes. Como parte Grupos Oportunistas florescem beneficiando-
da mudança organizacional, temos presenciado se de um vácuo que lhes permite tomar riqueza ou
uma mudança dos indivíduos que combatem, e poder. Criminosos por natureza, estes grupos têm
de seus motivos. É essencial que nós entendamos existido por séculos. A disponibilidade comercial
que, mesmo dentro de um único país, a ampla de armas da atualidade é o que lhes diferencia de

18 Setembro-Outubro 2007  Military Review


geraçÕES DE GUERRA

seus antecessores, lhes capacitando


a sobrepujar a todos, com exceção

Reimpressão permitida, da Moore Memorial Public Library, Texas City,


das mais bem equipadas polícias
― e, em alguns casos, até mesmo as
forças armadas de algumas nações.
Grupos oportunistas incluem orga-
nizações como a Mara Salvatrucha
13 (MS-13) e, de modo cada vez
maior, o Exército Republicano
Irlandês (Irish Republican Army
― IRA). Grupos oportunistas con-
duzem suas próprias campanhas de
comunicações estratégicas, comu-
mente referindo-se a uma fonte
religiosa ou a uma causa nacional,
de modo a obter legitimidade para
suas atividades criminosas. Uma locomotiva e os destroços, após o desatre de Texas City, em 1947.
A terceira grande motivação, a
ideologia, engendra o mais peri-
goso tipo de grupos armados ― organizações tais biológicas. Enquanto outros grupos hesitariam em
como a Al-Qaeda, a Irmandade Ariana (Aryan lançar agentes biológicos contagiosos por medo de
Brotherhood), e a Aum Shinrikyo. Grupos ideo- causar o extermínio de seu próprio povo, grupos
lógicos representam para os Estados Unidos um ideológicos crêem que o poder superior que guia
perigo maior do que grupos reativos ou oportu- suas ações lhes protegerá ou os trará de volta à
nistas, devido à sua abordagem, a qual não impõe sua merecida recompensa. Portanto, a combinação
limites ao conflito. No passado eles se utilizaram de avanços extraordinariamente rápidos em
de bens da sociedade contra esta própria. Da biotecnologia, com a disseminação de grupos
bomba de Timothy McVeigh, feita com fertili- armados e ideologicamente orientados, representa
zante e óleo diesel, ao emprego de aeronaves uma ameaça capital à população global.
civis pela Al-Qaeda, grupos ideológicos tendem Enquanto o manual da ONU cita três tipos
a ser altamente criativos em seus ataques. Eles diferentes de grupos insurgentes, baseados em
tendem a uma maior utilização dos elementos de seus motivos, desdobramentos recentes indicam
infra-estrutura ― fábricas de produtos químicos, o advento de um quarto tipo: um híbrido
embarques volumosos de fertilizantes, e mesmo motivado por uma mistura de motivações
biotecnologia ― como armas de destruição em reativas, ideológicas e oportunistas. Por vezes
massa, do que os grupos motivados por autodefesa tais grupos se originam entre os reativos ou
ou oportunismo. ideológicos para em seguida se voltarem ao
Mais grave ainda é o fato de que grupos crime em busca de financiamento. A Al-Qaeda,
ideológicos sejam essencialmente impossíveis por exemplo, é um grupo primariamente
de se deter. Em primeiro lugar, sua “causa” ideológico que se tornou progressivamente mais
lhes provêm à justificativa moral e, por vezes, oportunista, de modo a obter fundos para suas
a obrigação moral, para o uso de quaisquer operações. O IRA surgiu como um grupo reativo,
armas disponíveis. Em segundo lugar, eles não porém este também tem progressivamente
possuem uma localização fixa e, portanto, não se voltado ao crime ― e talvez tenha de fato
temem retaliações. Se a Al-Qaeda detonasse se movido da motivação reativa para uma
um artefato nuclear em solo americano, onde motivação puramente oportunista.
exatamente nós iríamos lançar nossas bombas Outro tipo de híbrido são os grupos ideológicos
como retaliação? que se tornam governantes de facto em uma área:
Grupos ideológicos não são desencorajados ao assumir tal responsabilidade, estes se vêem
nem mesmo pelo perigo inerente ao uso de armas obrigados a proteger a comunidade, do mesmo

Military Review  Setembro-Outubro 2007 19


cloro como parte
de seus ataques. Do
mesmo modo que os
combatentes da Pri-
meira Guerra Mun-
dial, os insurgentes
precisaram aprender
que são necessárias
condições certas e
imensas quantida-
des do gás para que
um grande número
de mortes seja cau-
sado; eles e seus
companheiros ao
AFP, Denis Sinyakov

redor do mundo têm,


no entanto, demons-
trado uma distinta
habilidade para
Um bombeiro israelense examina os incêndios causados por um foguete Katyusha, lançado
pelo Hezbollah a partir do sul do Líbano rumo à cidade de Kiryat Shmona, na fronteira norte de aprender uns com os
Israel, em 9 de agosto de 2006. Apavorados e exaustos, os residentes da cidade decidiram fugir outros, e os ataques
da chuva diária dos foguetes do Hezbollah durante a primeira evacuação de uma cidade inteira
desde a criação de Israel. no Iraque vêm se
tornando progressi-
vamente mais efica-
modo em que grupos reativos o seriam. A milícia zes. Apesar de ser quase impossível de se repetir, o
iraquiana Jaysh Al Mahdi constitui um exemplo ataque da Al-Qaeda em 11 de setembro, utilizando
desta situação. aviões de carreira, foi um ataque massivamente
Alguns grupos podem até mesmo cair nas três destrutivo concebido a partir de materiais WMD
categorias simultaneamente. Por exemplo, ambos não-convencionais (não-nucleares, não-químicos,
Hamas e Hezbollah garantem proteção, oferecem e não-biológicos). Contrastando com o 11 de
uma ideologia, e participam em atos criminosos setembro, a ampla disponibilidade de produtos
para seu financiamento. De fato, a maior parte dos químicos industriais tóxicos traz a possibilidade
grupos armados atualmente utiliza-se do crime de duplicação de ataques químicos massivos em
para financiar suas operações. muitas áreas do mundo.
A triste verdade é que há uma variedade O que faz deste desenvolvimento relacionado
verdadeiramente alarmante de grupos armados às WMD algo particularmente perturbador é o
ativos no mundo atualmente. Compreender suas fato de que a utilização de indústrias químicas
motivações, métodos e objetivos tem se tornado ou seus embarques com o objetivo de causar um
progressivamente mais difícil. vasto número de mortos já foi aventada por alguns
websites terroristas. Tais situações já ocorreram,
Armas de Destruição em Massa por exemplo, em Bhopal, na Índia, em 1984,
O Iraque têm presenciado o desenvolvimento de quando vapores de um gás industrial vazaram e
outro aperfeiçoamento da 4GW: o uso de materiais envolveram a cidade, matando milhares de pessoas.
razoavelmente básicos para a confecção de armas O desastre de 1947 em Texas City, no estado do
de destruição em massa (Weapons of Mass Des- Texas, no qual um navio transportando 8.500
tructions ― WMD). Apesar de por muito tempo toneladas de nitrato de amônia explodiu no porto e
as agências ocidentais de inteligência terem se matou próximo a 600 pessoas, é um outro modelo
preocupado com a possível utilização de materiais de como alcançar um efeito similar a uma WMD.
químicos industriais pelos insurgentes iraquianos, Se um destes incidentes tivesse sido intencional
foi apenas recentemente que estes utilizaram ele se qualificaria como um ataque WMD. Este

20 Setembro-Outubro 2007  Military Review


geraçÕES DE GUERRA

movimento rumo ao desenvolvimento de WMD disso, semelhante à maneira como a indústria


não-convencionais, associado à tendência de transporte marítimo de mercadorias evita
demonstrada pelos insurgentes iraquianos do uso regulamentos ao registrar-se sob bandeiras de
cada vez mais eficaz do cloro, representam uma conveniência, podemos esperar que as PMC
grande e imediata ameaça aos interesses dos EUA, façam o mesmo: se os regulamentos interferirem
ambos domésticos e ultramarinos. na maneira como elas querem trabalhar, elas
vão se mudar para outro país ou até fechar suas
Outro Novo Ator: as Companhias empresas e começar de novo como diferentes
Militares Privadas entidades legais em países diferentes. Já vimos
Um desdobramento da guerra que tem sido um número de PMC fazer exatamente isso.
desconsiderado é o aumento excepcional do A presença repentina de PMC em vários
uso de companhias militares privadas (private conflitos por todo o mundo representa um novo
military companies — PMC). Estas organizações desafio à comunidade internacional. Em mais
sempre estiveram presentes, porém, durante de 300 anos desde o Tratado de Westfália, nós
as últimas duas décadas elas se tornaram desenvolvemos técnicas diplomáticas, econômicas
importantes na maneira de condução de guerras e militares para lidar com crises criadas quando
pelos Estados Unidos. Muito pouca consideração nações-estado utilizam ― ou ameaçam utilizar
tem sido dada ao possível impacto das PMC às ― suas forças armadas. Não temos, no entanto,
relações internacionais em geral e às guerras mecanismos para utilizar quando nações-
em particular. Enquanto temos enfocado as estado, ou mesmo indivíduos particulares, se
vantagens econômicas e políticas de cortar os utilizam de empreiteiros militares armados. Se
custos das PMC, outras nações estão descobrindo a China tivesse anunciado que planejava enviar
maneiras criativas de utilizá-las para evitar os seus exércitos para auxiliar na segurança de
constrangimentos internacionais normais sobre várias construções em Angola, a ONU teria
o emprego de força. aberto canais para o diálogo. No entanto, uma
Uma preocupação particular é o uso de companhia chinesa assinou um contrato fazendo
empreiteiros militares armados. A extensão exatamente isto, com a ressalva de que substituirá
deste artigo proíbe uma exploração profunda 850.000 empreiteiros armados e desarmados, por
das numerosas implicações que surgem com o exércitos de campo. Tal evento simplesmente
aumento do emprego de empreiteiros armados, não fez parte de debates internacionais, o que é
por isso simplesmente oferecerei algumas idéias particularmente interessante, considerando-se que
para o início de uma discussão. Por exemplo: a China recentemente assinou um contrato com
Como é que pode se assegurar que um país seja Angola para a compra de petróleo a US$ 60,00
responsável pelas ações de uma PMC? Como é por barril por 10 anos. Apesar de não representar
que essas companhias podem mudar o ambiente oficialmente o Governo Chinês, a presença destes
de conflito armado? Qual impacto que elas terão empreiteiros militares claramente coloca a China
nas relações entre os líderes de países ricos de em posição de “resolver” quaisquer disputas com
recursos naturais e suas populações? Podem ser o Governo Angolano acerca daquele contrato.
empregadas para proporcionar bases ou grandes Portanto, graças ao uso criativo das PMC, a
meios de combate avançados? intermediação de acordos entre nações-estado e
Constantemente, os porta-vozes das PMC mesmo o processo de intercessão para a resolução
nos têm assegurado que suas companhias são de disputas entre partes tem caminhado para fora
organizações responsáveis que estão trabalhando do sistema internacional. Como a ONU poderia
com governos de forma a estabelecer regulamentos responder a uma disputa contratual entre um
eficazes para o emprego das PMC. De fato, isso exército de uma companhia militar privada e um
é a verdade. No entanto, embora os Estados governo?
Unidos tenham se movido para aumentar a Outro desdobramento importante é a
responsabilidade dessas companhias por meio de possibilidade de que “governos” de países com
regulamentos e contratos, esses métodos ainda áreas ricas em recursos possam se utilizar de
têm que ser postos a uma prova séria. Além PMC para tomar e manter as áreas ricas enquanto

Military Review  Setembro-Outubro 2007 21


sistematicamente ignoram o resto do país. Já temos continuidade de seu domínio. O resultado será um
visto tal situação em menor escala com milícias aumento significativo das áreas não-governadas
locais e os “diamantes sujos”, mas ainda não e desesperadamente empobrecidas do mundo. A
presenciamos sua aplicação de modo sistemático. comunidade internacional também contribui com
Agora talvez isto esteja acontecendo no Sudão, as minorias tirânicas ao dialogar com quaisquer
onde o Governo contratou firmas chinesas para gangues que controlem a capital de um país. Com
proteger as instalações petrolíferas. Estas firmas pouca probabilidade de intervenções estrangeiras,
não apenas garantem uma segurança confiável, os oprimidos e pobres terão que recorrer à
mas também não possuem quaisquer restrições violência.
em relação ao modo como o Governo Sudanês As PMC podem também ser utilizadas no
decide conduzir seus assuntos internos. Ao utilizar estabelecimento de bases avançadas de operações,
as PMC, uma pequena minoria pode controlar um ou podem até mesmo ser enviadas como forças
país sem precisar se preocupar com as necessidades de vanguarda. Do mesmo modo no qual o Reino
da maioria. Um grupo sempre pode tomar o poder Unido usou a Companhia das Índias Orientais
por meio de um golpe de estado, porém forças de para estabelecer uma marinha, um exército e
segurança são necessárias para manter o governo bases de apoio na Índia, outras nações, tais como a
resultante no poder. Em algumas partes do mundo China, estão se utilizando de entidades comerciais
as forças de segurança tendem a serem mais através do mundo para proteger ou avançar seus
leais a seus próprios clãs ou tribos, e, portanto, o interesses. As PMC chinesas já se constituem em
governo necessita cuidar destas tribos. Agora, no uma das principais forças terrestres na África, e
entanto, governos têm a opção de contratar uma com as entidades comerciais chinesas construindo
PMC eficiente, para assim ignorar completamente portos ao longo de todas as vias de embarque, do
quaisquer partes do país que não sejam lucrativas. Oriente Médio até a China, esta poderia empregar
Eles não mais precisarão do povo para garantir a PMC navais para garantir sua segurança, ao
menos nominalmente, contra piratas. De fato, no
início de março os chineses assinaram um contrato
com a Somália para treinar e equipar uma guarda
costeira somali. Tais forças navais obviamente
irão requerer instalações de manutenção e apoio,
as quais serão construídas por suas companhias.
De fato, as PMC chinesas poderiam estabelecer
uma rede completa de instalações navais, com
navios próximos aos pontos de estreitamento das
principais rotas marítimas.
As PMC não são facilmente categorizáveis
como pertencentes à alguma geração especifica de
guerras. Mais precisamente, elas são ferramentas
que podem ser utilizadas em uma ampla variedade
de modos. Porém, uma vez que o sucesso das
4GW ocorre ao se evitar a força militar inimiga,
as PMC oferecem a intrigante possibilidade de
que um país fraco as utilize em um modo 4GW, de
modo que a guerra não se pareça com uma guerra,
mas como uma relação de negócios.
O fato alarmante final sobre as PMC é que
estas são empresas. Como tais, elas competem
ao enfocar na qualidade, confiabilidade e custo. A
EPA

China consegue se equivalar às firmas ocidentais


A equipe de descontaminação utiliza um aspirador HEPA em nos dois primeiros itens, e, a julgar por sua
um escritório congressional, após o incidente com antraz no
Capitólio dos EUA, em 2001. imensa população de jovens desempregados, pode

22 Setembro-Outubro 2007  Military Review


geraçÕES DE GUERRA

drasticamente abater seus custos em comparação inteligência, ao comando do Hezbollah. Desde


às firmas ocidentais. Além disso, a China também que os Estados Unidos e a ONU aparentemente
possui um enorme incentivo para subsidiar apenas conseguem lidar com uma crise a cada
empresas tais como as PMC: sua política de filho vez, o Irã foi capaz de se utilizar do conflito no
único resultou em uma desproporção de mais de Líbano de um modo 4GW, para frear as ações
20 milhões de homens chineses em idade de casar contra seu programa nuclear. Obviamente esta não
em relação às mulheres chinesas. foi uma solução de longo prazo para os iranianos,
Criminosos também são outros atores nas mas avançou seu aparente objetivo estratégico
4GW. A maior parte das discussões relativas às de ganhar tempo para desenvolver uma arma
4GW ainda enfocam nos grupos insurgentes com nuclear.
motivações políticas. No entanto, como debatido
em um artigo sobre 4GW publicado em 1989 O 4GW Atualizado
na Gazette, as organizações criminosas estão se Desde a publicação do artigo de 1989 na
utilizando de técnicas de 4GW. Um bom exemplo Gazette, os insurgentes afegãos e iraquianos têm
disso é a Mara Salvatrucha 13 (MS-13). Esta prosseguido na mudança de seu foco estratégico
organização, que se iniciou primariamente como para o aspecto 4GW de comunicações estratégicas.
um movimento criminoso, vem estabelecendo Organizacionalmente, os insurgentes estão
um eficiente controle político em localidades evoluindo para uma sempre crescente variedade
amplamente distribuídas. De comunidades em El de grupos armados, conectados por meio de
Salvador e Honduras a bairros em cidades dos EUA coalizões de desejosos. Suas motivações e os tipos
e até mesmo em alguns de seus subúrbios, o MS-13 de atores também têm mudado significativamente
está consolidando sua soberania em territórios não- através dos tempos.
contíguos. De modo similar a seus predecessores Como resultado, as coalizões de desejosos
comerciais da Liga Hanseática, o MS-13 têm se que nós enfrentamos no Iraque e Afeganistão
utilizado de violência e da riqueza gerada pelo representam um desafio muito maior do que seus
comércio (primariamente de drogas) para criar predecessores monolíticos. A proliferação de
enclaves dentro de territórios nacionais. motivações e as fusões entre grupos ideológicos,
reativos e oportunistas tornam cada vez
O Uso Estatal da 4GW mais difícil de se dizer quem está lutando
O emprego que a China faz das PMC constitui e por que. Felizmente, o principio básico
um claro exemplo de um Estado utilizando a permanece sendo a segurança efetiva e o
4GW. O Irã, no entanto, assumiu uma abordagem governo voltado para a população, e o novo
muito diferente. Durante o último verão, ele manual de campanha para contra-insurgência
introduziu o conceito de escalação lateral (FM 3-24, Counterinsurgency) fornece uma
assimétrica ao Ocidente. Conforme os Estados orientação segura em como se alcançar tais
Unidos continuavam a aumentar suas pressões objetivos. Infelizmente, o grande número de
para uma resposta da ONU ao programa nuclear pessoas envolvidas nos dois conflitos não
iraniano, o Irã abraçou a oportunidade apresentada permite aos Estados Unidos alcançar a proporção
pelo conflito entre Israel e Hezbollah no Líbano recomendada, de um oficial de segurança para
para alterar o debate. Ao mesmo tempo em que cada 50 cidadãos, que resultou em sucesso de
nós não acreditamos que o Irã tenha instigado um modo geral no passado. Ao lidar com as
a guerra, sabemos que este tem considerável numerosas mudanças em 4GW nós teremos que
influência sobre o Hezbollah e certamente encontrar novos modos de garantir a segurança,
garantiu amplo suporte aos esforços do grupo enquanto montamos as coalizões políticas que
contra os Israelenses. Com o Hezbollah, Israel são o único modo de derrotar uma insurgência.
enfrentava um inimigo 4GW que fazia uso de uma Nós também teremos que aplicar nossos recursos
tecnologia relativamente avançada para desafiar diplomáticos, econômicos e políticos mais vasta
a presumida superioridade militar israelense. e efetivamente do que fizemos no passado, de
Fora do Líbano, o Irã cooperou com a Síria para modo a conseguir lidar com o uso em expansão
fornecer extenso suporte logístico e, talvez de da 4GW por nações-estado.

Military Review  Setembro-Outubro 2007 23


A Guerra da Quinta Geração poderosas, tais como os celulares e internet,
“Instituições militares e o modo como estas no recrutamento, treinamento, comunicação,
empregam a violência dependem das condições educação e controle de novos membros. Eles
econômicas, sociais e políticas de seus respectivos mudaram da mobilização em massa para
estados.” mobilização individual seletiva.
—Clausewitz4 As empresas principais da atualidade estão se
tornando ainda mais produtivos devido ao seu
Como sempre, as velhas gerações de guerra acesso e/ou manipulação da informação. Um dos
continuam a existir, mesmo enquanto novas resultados tem sido a proliferação de pequenas
formas evoluem. Hoje, podemos encontrar árduas companhias capazes de gerar grandes fortunas,
batalhas de atrito com potência de fogo do tipo um fenômeno em sintonia com a tendência de
2GW em partes da África ao mesmo tempo em longo-prazo de transferência de poder rumo a
que os primeiros sinais da 5GW emergem. Isto não entidades menores ― sejam estas de negócios
deveria ser uma surpresa ― países que carecem ou militares. A Google é a quintessência desta
de sistemas políticos, sociais e econômicos para tendência: uma empresa essencialmente criada
sustentar novas formas de guerra continuarão a se por duas pessoas.
utilizar das velhas formas. Não obstante, uma nova As comunicações não são o único setor em
geração também precisa evoluir e, considerando-se ebulição com implicações para a 5GW. Dois
que a 4GW tem sido a forma dominante de guerra setores industriais com potencial ainda maior
por mais de 50 anos, já é tempo para a 5GW fazer para mudar nosso mundo ― biotecnologia e
sua estréia. Nós deveríamos ser capazes de ter uma nanotecnologia ― estão às vésperas de uma
noção da forma a qual este novo modo de guerra grande expansão.
assumirá por meio da análise de como os sistemas De inúmeras formas, os problemas militares
políticos sociais e econômicos se transformaram e de negócios estão se fundindo em um mundo
desde que a 4GW tornou-se dominante. no qual o poder tende a migrar rumo às bases.
Politicamente, ocorreram mudanças Em 2006 um grupo de cerca de 20 nigerianos
fundamentais nos atores que lutam as guerras. enfurecidos fez reféns em uma plataforma de
A tendência foi e tem sido a constante redução extração de petróleo da Shell no Golfo da Guiné.
no uso de vastos exércitos uniformizados em A Shell então encerrou sua produção de petróleo
prol de pequenos grupos de pessoas com mesma na região do Delta Nigeriano, e como resultado,
mentalidade, sem qualquer organização formal, os preços mundiais subiram drasticamente. O
que simplesmente decidem combater. Tanto nos mundo interconectado é altamente vulnerável a
afastamos do modelo de exércitos nacionais que interrupções no fornecimento de matérias-primas
muitas vezes a distinção entre combatentes 4GW e essenciais, e questões de negócios podem muito
meros elementos criminosos torna-se impossível. rapidamente se transformar em sérias questões de
Muitos dos primeiros são, de fato, criminosos segurança internacional. Não se trata do mesmo
― ou se utilizam do crime para sustentar sua causa que ocorria nas velhas “guerras das bananas”,
ou usam sua causa para legitimar seus crimes. nas quais os Fuzileiros Navais encontravam-se
Economicamente, nos temos presenciado consistentemente dedicados a proteger interesses
um constante aumento no poder de informação. que importavam apenas a poucos acionistas.
Grupos insurgentes têm se beneficiado desta Hoje, grupos armados de dimensões reduzidas
matriz informacional aperfeiçoada na execução são capazes de impactar toda a economia mundial
de campanhas de comunicações estratégicas dramática e imediatamente.
fundamentais às suas vitórias. Como conseqüência, Socialmente, temos visto uma alteração
o conteúdo e divulgação da informação têm se essencial no modo como as comunidades são
modificado da propaganda em massa de Mao para formadas. Os indivíduos estão trocando sua
campanhas cuidadosamente confeccionadas e lealdade a nações pela lealdade a causas, uma
habilitadas pelos novos métodos de comunicação tendência dramaticamente acelerada graças
e novos padrões sociais. Insurgentes têm sido à conectividade da internet. De fato, muitos
rápidos em explorar ferramentas de comunicação indivíduos são mais engajados em suas causas

24 Setembro-Outubro 2007  Military Review


geraçÕES DE GUERRA

virtuais do que às suas comunidades no mundo gerando um custo de limpeza de centenas de


real. Membros de grupos capazes de ir a extremos milhões de dólares, e causando a criação de um
no avanço de suas causas são uma preocupação sistema de averiguação de correspondências (e os
em especial ― da mulher que viveu dentro de uma custos associadas) que se mantêm em vigor até
sequóia por dois anos aos suicidas com bombas. hoje. Um bom resultado para um investimento que
Tais atores colocam suas causas acima de qualquer custou algumas gramas de antraz e alguns selos.
análise racional sobre o impacto de suas ações, e O ataque com antraz demonstrou com clareza
podem ser localizados através da internet.
Em resumo, as tendências políticas, econômicas
e sociais apontam para a emergência de indivíduos Para se lidar com as
extremamente poderosos ou pequenos grupos numerosas mudanças em 4GW
unidos pela devoção a uma causa mais do que nós teremos que encontrar
a uma nação. Ao empregarem tecnologias novos modos de garantir
emergentes eles serão capazes de criar um nível a segurança, enquanto
de poder destrutivo que costumava a exigir os construímos as coalizões
recursos de uma nação-estado. políticas que são o único modo
Todos estes novos desdobramentos causam de derrotar uma insurgência.
especial apreensão por sabermos que estruturas
emergentes políticas, sociais e de negócios têm
sido consistentemente mais bem sucedidas no que, nos dias de hoje, um simples indivíduo pode
emprego das tecnologias nascentes do que as ser capaz de atacar uma nação-estado. Com o
organizações mais antigas e bem estabelecidas. passar do tempo, a combinação entre motivação
Atualmente, duas tecnologias emergentes, a política, organização social e desenvolvimento
nanotecnologia e a biotecnologia, têm o poder econômico, concedeu capacidades destrutivas
para alterar nosso mundo, e o modo de fazer cada vez maiores a grupos cada vez menores.
guerra, de modo ainda mais fundamental do que as Enquanto alguns tecnólogos pensavam que
tecnologias da informação. A maioria dos autores havíamos alcançado o ápice do poder destrutivo
concorda que levarão 20 ou mais anos antes que com o advento das armas termonucleares,
a nanotecnologia alcance sua envergadura total, permanece a questão de que a criação e uso de
portanto não prosseguiremos em sua análise. Em tais armas requerem caros e elaborados esforços
contraste, a biotecnologia dos dias atuais já é capaz para seu desenvolvimento. Em contraste, os
de dar a pequenos grupos o tipo de poder destrutivo desdobramentos recentes que se seguem abaixo
previamente limitado às superpotências.5 sugerem que potencialmente o poder da destruição
O ataque com antraz ao Capitólio dos EUA em em massa das armas biológicas está ao alcance de
outubro de 2001 pode ter sido o primeiro ataque grupos que tenham tal motivação:
5GW. Dados os enormes esforços de investigação •  Três anos atrás, um time liderado pelo
feitos na busca dos responsáveis, sem que uma única Dr.Craig Venter criou um vírus funcional a partir
prisão tenha sido realizada, só se pode acreditar em de produtos químicos comerciais. O time do
uma ação executada por um único indivíduo ou um Doutor Venter selecionou um vírus específico,
grupo muito reduzido. Se houvesse um grupo maior comprou os pares genéticos de base necessários,
sido envolvido, alguém teria vazado informações e então “montou” os pares em um vírus sintético
ou já teria sido encontrado. completamente funcional. Todos os materiais
Julgando ser esta uma suposição válida, e equipamentos utilizados pelo time estão
tivemos então uma situação na qual um indivíduo irrestritamente disponíveis comercialmente. O
extremamente poderoso, ou um grupo pequeno, Dr.Venter previu que aquilo que exigiu um time
atacou o corpo legislativo de uma nação-estado, de elite e um laboratório muito bem equipado
utilizando-se de uma arma biológica avançada, para ser realizado pela primeira vez, poderá ser
e na defesa de uma causa desconhecida. Este feito por qualquer estudante competente em um
indivíduo, ou grupo, foi capaz de perturbar laboratório de uma universidade, em menos de
as operações do Congresso por vários meses, uma década.

Military Review  Setembro-Outubro 2007 25


•  Paul Boutin, um autor científico, decidiu •  Bio-Hackers estão seguindo os passos de
aceitar o “desafio” de Craig Venter. Apesar de não seus predecessores hackers de computadores.
ter estado em um laboratório de biologia desde o Eles vêm montando laboratórios em suas
colegial, e com a orientação mínima do Dr.Roger garagens e criando produtos. No ano passado
Brent para lhe afastar de experimentos perigosos, um jovem pesquisador britânico investiu US$
Boutin criou uma bactéria fluorescente. Apesar de 50.000 em equipamentos, e produziu dois novos
não se tratar de algo como varíola, o equipamento, produtos biológicos. Ele então vendeu sua
as técnicas e os nucleotídeos utilizados por Boutin companhia, a Agrobiotics, por US$ 22 milhões.
são similares àqueles necessários para a criação Nós podemos assumir que centenas, se não
da varíola a partir de seus pares-base.6 milhares, de jovens estudantes de biologia esta
neste momento em seus porões, tentando criar
novos produtos biológicos.
A guerra de quinta geração Tais eventos, distintos porém relacionados,
será o resultado de uma demonstram que a criação de um vírus tal como a
contínua troca nas lealdades varíola, e sua utilização como uma arma, se torna
políticas e sociais, de nações cada vez mais fácil para pequenos grupos e talvez
por causas. Esta será marcada até mesmo indivíduos.
pelo poder crescente de Alguns especialistas têm reafirmado que mesmo
entidades cada vez menores e se um pequeno grupo fosse capaz de criar um vírus
pela explosão da biotecnologia. biológico, os testes, a estocagem e a disseminação
são as fases que se constituem nos passos mais
difíceis da transformação de uma entidade
•  O genoma completo da varíola foi publicado biológica em uma arma. Eles estão corretos
on-line e está amplamente disponível. Boutin o ― se o criador utilizar métodos tradicionais. Uma
encontrou em 15 minutos. pessoa pode, no entanto, evitar a necessidade de
•  Os nucleotídeos para a fabricação da varíola testes ao selecionar um agente letal, tal como a
podem ser comprados a partir de uma ampla varíola. Ele saberá de antemão que esta será bem
variedade de fornecedores, sem a exigência de sucedida fora do laboratório. O armazenamento e
comprovação de identidade. a disseminação são problemas contornáveis pela
•  A varíola possui cerca de 200.000 pares-base. utilização de ataques suicidas, uma tendência
Seqüências de ADN com até 300.000 pares-base mundial crescente: ele simplesmente injeta a
já foram sintetizadas com sucesso. varíola diretamente nos voluntários suicidas, os
•  Um time australiano aumentou a letalidade do quais se tornam ao mesmo tempo os sistemas de
vírus que causa varíola em ratos (mousepox) por armazenamento e distribuição da doença.
meio da ativação de um único gene. A modificação Ao utilizar alguns poucos voluntários, e
aumentou sua letalidade de 30% para mais de linhas aéreas, um grupo terrorista pode criar uma
80%. Até mesmo para as espécies vacinadas, a epidemia mundial de varíola quase simultânea.
letalidade é da ordem de 60%. Seus resultados Um exercício conduzido em 2001, batizado de
foram publicados na internet. Ocorre que a Varíola Dark Winter, simulou um ataque de varíola em
Humana (smallpox) possui os mesmo genes. três cidades dos EUA. Em um período de 13 dias
•  Os custos para a produção de um vírus estão a varíola se espalhou por 25 estados e 15 países,
caindo exponencialmente. Caso a Curva de Carlson por várias ondas epidêmicas, após as quais um
continue a se mostrar verdadeira, o preço de um terço das centenas de milhares de americanos que
par-base cairá para entre 1 e 10 centavos de dólar, contraíram a doença morreu. Estimou-se que uma
ainda nesta década. Um pesquisador poderia, por quarta geração da doença infectaria 3 milhões,
tanto, encomendar todos os pares que necessita para matando 1 milhão de pessoas. O exercício foi
criar um vírus de varíola por um valor entre US$ encerrado nesta etapa.8
2.000 e US$ 20.000.7 O equipamento necessário É crucial lembrar que a varíola não apenas
para a montagem do vírus teria um custo adicional causaria um número excepcional de mortos,
de US$ 10.000. mas também impediria o comércio mundial até

26 Setembro-Outubro 2007  Military Review


geraçÕES DE GUERRA

que a epidemia fosse controlada ou encerrada pelo poder crescente de entidades cada vez
por si mesma. Considerando-se que a greve de menores e pela explosão da biotecnologia. A
estivadores na Costa Oeste dos EUA custou US$ 1 5GW será verdadeiramente a guerra de redes-
bilhão por dia, o custo de uma paralisação completa e-jatos: redes de comunicação distribuirão
em todos os transportes seria catastrófico. informações-chave, assegurarão uma fonte
Armas biológicas possuem a capacidade para para os materiais e equipamentos necessários,
matar muito mais pessoas do que um ataque e constituirão um campo nos quais voluntários
nuclear. Além disso, quando comparadas às armas serão recrutados; os jatos comerciais assegurarão
nucleares ― difíceis e caras para se construir a disseminação barata e eficiente das armas, em
― a varíola em breve será ao mesmo tempo âmbito mundial.
barata de se produzir e difícil de se detectar, até O cenário de contágio que eu descrevi acima
o momento de seu lançamento. Enquanto que está entre os mais devastadores possíveis, porém
para este curto artigo eu selecionei a varíola, um a varíola é apenas uma das armas que um grupo
biólogo obviamente poderia selecionar quaisquer pequeno e de amplo poder poderia utilizar
agentes patológicos contagiosos conhecidos. para atacar à sociedade. Eles poderiam usar
Ele poderia tentar também a criação de uma qualquer número de tecnologias em evolução. As
doença inteiramente nova, mas obviamente mudanças nas esferas política, econômica, social
seria impossível de se prever como uma doença e técnica são o ponto-chave a ser lembrado. Elas
desenvolvida em laboratório reagiria contra estão possibilitando que pequenos grupos se
os inimigos naturais quando liberada no meio unam em torno de uma causa e se utilizem das
ambiente. Por conseqüência, um terrorista novas tecnologias para desafiar as nações-estado.
tenderia a utilizar alguma doença pré-existente, Nós não podemos reverter tais mudanças, nem
ou modificar uma para que esta se tornasse mais podemos deter a evolução das guerras. Nós, a
letal. Este também poderia disseminar ambas as nação, e particularmente nossas forças militares,
versões da doença ― tanto àquela presente na não estamos preparados para responder a tais
natureza, quanto a modificada em laboratório ataques. É chegado o momento para se começar
― com o objetivo de garantir seu sucesso. a pensar em como deveremos lidar com este
próximo passo na conduta de guerra.MR
Conclusão
Apoiando-se nas mudanças políticas,
econômicas, sociais e técnicas, a 1GW culminou Referências
nos massivos exércitos humanos, da era
1. Ver: LIND, William S., et al, “The Changing Face of War Into the Fourth
napoleônica. Do mesmo modo, a 2GW se apropriou Generation”, Marine Corps Gazette, Outubro de 1989. Ver também: HAMMES,
da evolução rumo a uma sociedade industrial para Thomas X., “The Evolution of War: The Fourth Generation,” Marine Corps Gazette,
Setembro de 1994.
fazer das armas de fogo a forma dominante de 2. Eu decidi intencionalmente utilizar o termo “campanha de comunicações
guerra. Em seguida, a 3GW se aproveitou das estratégicas” no lugar de “campanhas de informação” por duas razões. Primeiro, a
definição do Pentágono de operações de informação afirma que “o objetivo principal
mudanças políticas, sociais e econômicas de uma é o de obter e manter a superioridade para os EUA e seus aliados”. Infelizmente tal
era industrial rumo a uma era mecânica para fazer definição vê informação primariamente como exploração e segurança de computado-
res e comunicações. Segundo, própria frase “operações de comunicação” faz com que
da guerra mecanizada sua forma dominante. A uma pessoa enfoque no nível tático ou operacional. Em contraste, “comunicações
guerra de quarta geração se utiliza de todas as estratégicas” caem por definição no nível estratégico de guerra, fazendo com que os
esforços táticos e operacionais subseqüentes apóiem esta abordagem estratégica.
mudanças, de uma sociedade mecanizada rumo 3. Manual for Humanitarian Negotiations with Armed Groups, da ONU, p.
16.
a uma sociedade da informação/ eletrônica, para 4. CLAUSEWITZ, Carl von, On War, ed. HOWARD, Michael e PARET ,
maximizar o poder das insurgências. Esta continua Peter (Princeton, NJ: Princeton UP, 1989), p. 6.
5. Já houve amplos debates sobre ataques eletrônicos (cyber attacks), portanto
a evoluir juntamente com nossa sociedade como não irei lidar com tal ameaça neste breve artigo. Tais ataques, no entanto, são opções
um todo, fazendo a 4GW se tornar cada vez mais viáveis para pequenos grupos incluindo-se a destruição física de interruptores e cabos
de fibra ótica por meio das simples técnicas de invasão e destruição.
perigosa e difícil de ser controlada pelas nações 6. “Biowar for Dummies,” disponível em: http://paulboutin.weblogger.com/
ocidentais. stories/storyReader$1439.
7. CARLSON , Robert, “The Pace and Proliferation of Biological Technolo-
A guerra de quinta geração será o resultado gies,” Biosecurity and Bioterrorism: BioDefense Strategy, Practice and Science, Volume
de uma contínua troca nas lealdades políticas e 1, edição 3, 2003.
8. MIENTKA , Mark, “Dark Winter Teaches Bio Lessons,” disponível em:
sociais, de nações por causas. Esta será marcada http://www.usmedicine.com/article.cfm?articleID=322&issueID=33.

Military Review  Setembro-Outubro 2007 27