Você está na página 1de 110
MANUAL DEFESA DA FÉ CRISTÃ CONTRA OS ATAQUES DO ISLAMISMO (Questões de Impossível Conciliação Com A
MANUAL DEFESA DA FÉ CRISTÃ
CONTRA OS ATAQUES DO ISLAMISMO
(Questões de Impossível Conciliação Com A Bíblia
& Em Contradição Com As Fontes da Religião)
.
1 - Seria o deus do Alcorão o mesmo Deus bíblico?
2 - E Maomé: um profeta do Deus Altíssimo??
3 -
Pode mesmo o
Alcorão ser considerado Palavra do Deus da Bíblia??? 4 – Sobre a
escritura tida por sagrada pelo Islamismo: seria um livro perfeito na
sua "revelação" e compilação, conforme o apurado nas Tradições
islâmicas? 5 - E saberia mesmo o Islamismo responder QUAL O
ALCORÃO VERDADEIRO? Se um dos que foram queimados ou a
sobra do que restou. 6 - Seria a Caaba o primeiro templo
(supostamente) monoteísta construído na Terra & aceitáveis ao Deus
bíblico as formas de culto corânico-islâmicas??? 7 - E JESUS? Não
seria Deus, como supõe o Alcorão?? Nem teria Se identificado, nas
Escrituras, como tal??? Além de não ter ido à Cruz, como supõe quer
a religião de Maomé??????? Esta série de artigos em forma de
estudos questiona e refuta as principais suposições do Islamismo. E
serve, pois, como um MANUAL BÁSICO para o
necessário enfrentamento dos principais pressupostos da religião,
cujos adeptos nos dias de hoje (em todos os níveis e de todas as
maneiras) mais combatem a fé cristã. OBJETIVO: à luz
das escrituras tidas por sagradas pelos monoteístas e pelos da religião
de Maomé, não apenas apontar; mas, sobre tudo:
IDENTIFICAR & RESOLVER
CONFLITOS TEOLÓGICOS.
Conflitos esses, gerados que foram pelo Islamismo e tornados de
impossível conciliação com as Sagradas Escrituras (Leia-se Bíblia.) e
até mesmo com as suas fontes históricas da religião árabe.
M. (Marcos) M. (Marcos) Madsaiin Dias / 2017
VOL. 03
“E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” – JESUS CRITO (João 8:32) ..

.

.

 

ÍNDICE

.-

VOL.

03

(Sete Artigos):

-

Epígrafes

-

Introdução

ESTES SETE ARTIGOS & AINDA OUTROS

.

1

- SETE RESPOSTAS BÍBLICAS AO “CRESCIMENTO” DO

ISLAMISMO (Como de Qualquer Outra Religião Sem o Redentor).

2

- SETE RESPOSTAS BÍBLICAS À VIOLÊNCIA & AO TERROR ..

3

RESPOSTA BÍBLICA A TRÊS SUPOSIÇÕES ISLÂMICAS (III):

Sobre A Expressão O FILHO DE DEUS; Sobre O Termo

TRINDADE; E Sobre Um SUPOSTO INJIL (Evangelho) em Aramaico.

- ALGUMAS PRÁTICAS SEXUAIS: COMO ENTENDER O SILÊNCIO BÍBLICO DE DEUS?

4

- Desperta Igreja! O ISLÃ DISTORCE A BÍBLIA. (E, Para Validar Suposições do Alcorão, Apela Até Aos Réprobos.)

5

6

- SENDO DEUS,

JESUS FOI À CRUZ. POR QUÊ? FRAQUEZA OU FORÇA

NA EVIDÊNCIA DA SUA VITÓRIA EM NÍVEL CÓSMICO???

7

- POR QUE TANTOS PASTORES E LÍDERES OMISSOS,

NA DEFESA DE NOSSA FÉ, DIANTE DO MAIOR DESAFIO? (Acaso Possuem Mais Unção Que A dos Apóstolos?).

APÊNDICE:

O PENSAMENTO DE JESUS (& Não O Ocidental, Como Supõe O Islã.) SOBRE A POLIGAMIA.

.

 

EPÍGRAFES

.

.

1/

"POR UMA QUESTÃO DA VERDADE:

Quando há OPINIÕES EM CONFLITO sobre um mesmo assunto, alguém (ou alguma religião) está mentindo.

A concepção do que sejam Deus, profeta e livro sagrado de cristãos e islâmicos não é a mesma. Logo, não há como as duas confissões serem verdadeiras.

Um bom CRITÉRIO: a dignidade ou a indignidade de suas principais testemunhas. P. ex., quem é Jesus e quem foi Maomé???

Mas, isso somente interessa aos que têm A VERDADE POR VALOR ABSOLUTO (E, jamais, relativo.) e capaz de lhes determinar a salvação ou a perdição eterna. Porque, no Dia do Juízo, assim se fará. Para estes, DE NADA VALE A UNIDADE EM TORNO DE UMA MENTIRA. E a verdade (Mas apenas por argumentos e demonstrações irrefutáveis, fundamentados nas escrituras.) precisa prevalecer.

Escrevo, portanto, tão somente para os amantes da verdade. Porque sei qual será o fim e também identificar

àqueles que, por amarem a mentira (Ou

mais a religião

... do que à verdade.) irão se perder. Isso está posto, há mais de dois mil anos, nas Sagradas Escrituras (Leia-se:

Bíblia.), estando em seu pleno cumprimento. Conforme está escrito (SEGUNDA CARTA AOS TESSALONICENSES 2:11-12), serão julgados ou entregues

aos seus próprios enganos “todos quantos não deram crédito á verdade; antes, se deleitaram com a injustiça.” E

com todos ou tudo o que for injusto: seja deus, profeta e

livros tidos por sagrados.” M. (Marcos) Madsaiin Dias

.

2/ FUNDAMENTAÇÃO TEOLÓGICA:

- "Amados, embora estivesse muito ansioso por lhes

escrever acerca da salvação que compartilhamos, senti que era necessário escrever-lhes insistindo que batalhassem pela fé uma vez por todas confiada aos santos. Pois certos homens, cuja condenação já estava sentenciada há muito tempo, infiltraram-se dissimuladamente no meio de vocês. Estes são ímpios, e transformam a graça de nosso Deus em libertinagem e negam Jesus Cristo, nosso único Soberano e Senhor." (CARTA DE JUDAS, O Irmão do Senhor,

1:3-4)

.

3/ BASES PARA UMA AÇÃO PRÁTICA:

"A polêmica é uma dentre outras possibilidades da Apologia. E esta, nada mais que uma forma de diálogo, através do qual se busca o convencimento da outra parte. É preciso, então, que fique bem claro aos desavisados e àqueles que se apressam em formar juízo sobre o que deveriam melhor se inteirar: o ministério apologético, óbvio que passível de incompreensões, não fomenta o ódio entre religiões ou coisa quaisquer do gênero. Antes, pelo contrário, empenha-se no necessário estabelecimento da verdade, em seu caráter de valor absoluto, jamais relativo, quando há opiniões em conflito". M. (Marcos) Madsaiin Dias (RESPOSTA AO ISLÃ - O Que Todo Cristão Precisa Saber Sobre O islamismo & Sobre A Sua Própria Fé) - Vol. 02.)

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

INTRODUÇÃO:

.

. ESTES SETE ARTIGOS & AINDA OUTROS

.

. ESTES SETE ARTIGOS (e ainda outros):

procuram responder questões pontuais do maior DESAFIO E

RISCO que corre a fé cristã nesse Fim dos Tempos: oferecer a

devida resistência ao “crescimento” (Irreversível, irrefreável?) do

Islamismo. Uma religião, cujo principal pressuposto é o seu prevalecimento (Não se importando quais os meios.) sobre todas as demais. É o que está escrito com todas as letras no ALCORÃO, Sura 61:9. . Além do mais, são inúmeros os PONTOS DISCORDANTES E OS ASPECTOS DEFINITIVAMENTE IRRECONCILIÁVEIS entre o Cristianismo autenticamente bíblico e a religião de Maomé. E quando se toma a verdade por valor absoluto (E não apenas relativo, como quer e supõe o multiculturalismo hoje reinante.), o embate ao nível apologético se torna inevitável.

Este embate deixa em lados extremamente opostos o conjunto de crenças, através da quais o conceito do seja Deus, profeta e livro sagrado foi estabelecido. E da formação de tal conceito decorrem ou decorreram, as formas de cultos, a ética e a moralidade, principalmente sexual, tão distintas. . No cenário atual, uma vez que estamos tratando de práticas milenares, questões precisam ser postas e, biblicamente, respondidas: Por que o Islamismo cresce e vai ocupando o vazio espiritual, deixado por uma igreja cristã apenas e nominal e sem o amor apologético pela verdade? Pode-se, assim como se deve, diferenciar a violência na Bíblia da explícita violência corânico- islâmica? Embora o Alcorão fale de Jesus e cite o Evangelho, o faz num ponto de vista confiável e aceitável biblicamente? . São vários os pressupostos corânico-islâmicos, criados a partir da leitura de temas e textos bíblicos. E quase todos eles tentando negar doutrinas fundamentais das Sagradas Escrituras: mormente a Deidade e a obra redentora de Jesus. Tais pressupostos estão

sendo hoje defendidos e propagados, mormente nas redes sociais, sem a devida refutação por parte daqueles que não poderiam omitir-se. Este conjunto de artigos, compondo o terceiro volume, fecha o MANUAL DEFESA DA FÉ CRISTÃ. Espero que possam servir de auxílio e de chamamento. Belo Horizonte, Maio de 2017.

.

.

1 - SETE RESPOSTAS BÍBLICAS AO “CRESCIMENTO” DO ISLAMISMO (Como de Qualquer

Outra Religião Sem O Redentor).

sendo hoje defendidos e propagados, mormente nas redes sociais, sem a devida refutação por parte daqueles

"Não lhes escrevo porque não conhecem a verdade, mas porque vocês a conhecem e porque nenhuma mentira procede da verdade."

.

(PRIMEIRA CARTA DE JOÃO 2:21)

.

I - INTRODUÇÃO

. EM LINHAS GERAIS 01:

Muito se tem falado sobre o “crescimento” do Islamismo. E onde o

Islamismo é maioria nem dá pra falar em crescimento, pois a religião é compulsória. E, no geral, aqueles que a abandonam são condenados à morte (Os homens.) e à prisão perpétua (As mulheres.). Caso escapem disso, sofrerão todo tipo de retaliação e humilhação, sendo relegados a cidadãos de quinta categoria. Além do mais: é proibida a pregação de outra religião para os muçulmanos. Em resumo: quem nasce muçulmano não pode deixar de sê-lo; e quem o faz corre sérios riscos. Nos países dominados pelo Islamismo, principalmente sob a Lei Sharia, somente se converte à fé cristã aqueles que estejam dispostos a morrer pela sua salvação (LIVRO DO APOCALIPSE 6:9-11). Pois a possibilidade é real.

. EM LINHAS GERAIS 02:

Com a fé cristã (ou o Cristianismo autenticamente bíblico) é

diferente. A FÉ CRISTÃ NÃO É COMPULSÓRIA e nem o filho de um cristão pode ser considerado também cristão. Todo cristão verdadeiro passou por uma experiência espiritual chamada por Jesus de NOVO NASCIMENTO. E somente a partir disso é que ele adquire a percepção da verdadeira espiritualidade e passa entender, nas Sagradas Escrituras, as questões concernentes a salvação (ou ao reino de Deus). PALAVRAS DE JESUS:“ Havia um fariseu chamado Nicodemos, uma autoridade entre os judeus. Ele veio a Jesus, à noite, e disse: "Mestre, sabemos que ensinas da parte de Deus, pois ninguém pode realizar os sinais miraculosos que estás fazendo, se Deus não estiver com ele". Em resposta, Jesus declarou: "Digo-lhe a verdade:

Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não nascer de novo". Perguntou Nicodemos: "Como alguém pode nascer, sendo velho? É claro que não pode entrar pela segunda vez no

ventre de sua mãe e renascer! " Respondeu Jesus: "Digo-lhe a verdade: Ninguém pode entrar no Reino de Deus, se não nascer da água e do Espírito. O que nasce da carne é carne, mas o que nasce do Espírito é espírito. Não se surpreenda pelo fato de eu ter dito: É necessário

que vocês nasçam de novo.” (EVANGELHO DE JOÃO 3:1-7) . EM LINHAS GERAIS 03:

Nos países democráticos todos têm o direito de confessar ou não uma religião. E a liberdade para a propagação de qualquer crença facilitaria (E por que não?) também ao crescimento do Islamismo. Principalmente quando a pessoa não sabe (E nem é devidamente informada.) quem de verdade seriam Allah, Maomé e o Alcorão. ALÉM DO MAIS, as palavras de Jesus e as profecias em cumprimento no nosso tempo (Final do fim dos tempos.) mostram que bem poucos (E não muitos.) serão salvos. E o que eles terão em comum? O amor pela verdade. Enquanto que os que irão se perder abraçarão a mentira e terão veneração pelos mentirosos:

deus, livro e (falsos) profetas. . II – SETE RESPOSTAS BÍBLICAS AO “CRESCIMENTO” DO ISLÃ:

.

1 / AS PALAVRAS DE JESUS (Sobre O Caminho Largo):- "Entrem pela porta estreita, pois LARGA É A PORTA E AMPLO O CAMINHO QUE LEVA À PERDIÇÃO, e são muitos os que entram por ela. Como é estreita a porta, e apertado o caminho que leva à vida! São poucos os que a encontram".

E MAIS:- "Cuidado com os falsos profetas. Eles vêm a vocês vestidos de peles de ovelhas, mas por dentro são lobos devoradores. Vocês os reconhecerão por seus frutos. Pode alguém colher uvas de um espinheiro ou figos de ervas daninhas? Semelhantemente, toda árvore boa dá frutos bons, mas a árvore ruim dá frutos ruins. A árvore boa não pode dar frutos ruins, nem a árvore ruim pode dar frutos bons.” (EVANGELHO DE MATEUS 7:13-18) .

2 / A SEGUNDA CARTA DE PEDRO 2:1-3 (& Os Falsos Profetas):- “No passado surgiram FALSO PROFETAS no meio do

povo, como também surgirão entre vocês FALSOS MESTRES. Estes introduzirão secretamente HERESIAS DESTRUIDORAS, chegando a negar o Soberano que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição. MUITOS SEGUIRÃO os caminhos vergonhosos desses homens e, por causa deles, SERÁ DIFAMADO O CAMINHO DA VERDADE. Em sua cobiça, TAIS MESTRES OS EXPLORARÃO COM HISTÓRIAS QUE INVENTARAM. Há muito tempo a sua

condenação paira sobre eles, e a sua destruição não tarda.”

Nota:

ENTENDA POR HERESIA qualquer ensinamento em conflito com as Sagradas Escrituras (Leia-se: Bíblia.); além de ensinar um conceito absurdo (Para não dizer, satânico.) do que sejam Deus, profeta e livro sagrado. .

3/ A CARTA DE JUDAS (O irmão do Senhor.) 1:3-4:- “Amados, embora estivesse muito ansioso por lhes escrever acerca da salvação que compartilhamos, senti que era necessário escrever-lhes insistindo que batalhassem pela fé uma vez por todas confiada aos santos. Pois certos homens, cuja condenação já estava sentenciada há muito tempo, infiltraram-se DISSIMULADAMENTE no meio de vocês. Estes são ímpios, e TRANSFORMAM A GRAÇA DE NOSSO DEUS EM LIBERTINAGEM e negam

Jesus Cristo, nosso único Soberano e Senhor.”

Nota:

Sabemos que o ERRO DOUTRINÁRIO (Heresia destruidora.) leva ao DESVIO DE CONDUTA (Comportamento libertino e/ou legalista.) ou vice-versa. E numa religião como o Islamismo, verificamos a tentativa de transformar um indivíduo de conduta biblicamente reprovável (Mentiroso, homicida, pervertido sexualmente, terrorista assumido, etc.) em quê? .

i - Num SUPOSTO PADRÃO MORAL (para a humanidade):

  • - “ Que tu (ó Mensageiro) não és, pela graça do teu Senhor,

um energúmeno! Em verdade, ser-te-á reservada uma infalível recompensa. Porque és de nobilíssimo caráter. Logo verás

e eles também verão, “. (ALCORÃO, Sura 68:2-5) Nota:

Na versão do Dr. Helmi Nars, o quinto verso é assim traduzido:

  • - “E, por certo, és de magnífica moralidade.”

E o DISCURSO ISLÂMICO para os desinformados sobre a verdadeira ética moral, sexual e sobre as atrocidades cometidas

pelo profeta do Islamismo quer fazer supor que seria Maomé um

padrão moral (Mas

...

como???) para a humanidade.

. ii - Num indivíduo a ser SUPOSTAMENTE JUSTIFICADO NO JUÍZO FINAL. Como se alguém pudesse mesmo encarar de cabeça

erguida (ou sem culpa) àquele julgamento vindouro:

  • - “Realmente, tendes no Mensageiro de Deus um

excelente exemplo para aqueles que esperam contemplar Deus, deparar-se com o Dia do Juízo Final, e invocam Deus

freqüentemente.” (ALCORÃO, Sura 33:21-23) .

CONCLUSÃO:

O DESVIO TEOLÓGICO é tal que Maomé (ou quem de verdade escreveu o Alcorão) SEQUER SABIA QUE NINGUÉM SERÁ SALVO, TENDO QUE PASSAR PELO JULGAMENTO DIVINO. Todos serão inapelavelmente condenados ao Inferno. E é por isso que os cristãos já têm, por antecipação, os seus nomes escritos no Livro da Vida (EVANGELHO DE LUCAS 10:20). .

  • - DEMONSTRAÇÃO 01 (Sobre o Juízo Final):

“Depois vi um grande TRONO BRANCO e aquele que nele estava assentado. A terra e o céu fugiram da sua presença, e não se encontrou lugar para eles. VI TAMBÉM OS MORTOS, grandes e pequenos, de pé diante do trono, e livros foram abertos. Outro livro foi aberto, o livro da vida. Os mortos foram julgados de acordo com o que tinham feito, segundo o que estava registrado nos LIVROS. O mar entregou os mortos que nele havia, e a morte e o Hades entregaram os mortos que neles havia; e cada um

foi julgado de acordo com o que tinha feito. Então a morte e o Hades foram lançados no lago de fogo. O lago de fogo é a segunda morte. SE O NOME DE ALGUÉM NÃO FOI ENCONTRADO no livro

da vida, este foi lançado no lago de fogo.”´

(LIVRO DO APOCALIPSE 20:11-15) .

  • - DEMONSTRAÇÃO 02 (Sobre os Cristãos Autênticos):“Os

setenta e dois voltaram alegres e disseram: "Senhor, até os

demônios se submetem a nós, em teu nome". Ele respondeu: "Eu vi Satanás caindo do céu como

relâmpago. Eu lhes dei autoridade para pisarem sobre cobras e escorpiões, e sobre todo o poder do inimigo; nada lhes fará dano. Contudo, alegrem-se, não porque os espíritos se submetem a vocês, mas porque seus nomes estão escritos nos céus".(EVANGELHO DE LUCAS 10:17-20) . - DEMONSTRAÇÃO 03 (Sobre A Diferença Cristão X Não Cristãos):

“Todos os habitantes da terra adorarão a besta, a saber, todos aqueles que não tiveram seus nomes escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a criação do

mundo.”

“Nela (NA CIDADE SANTA) jamais entrará algo impuro, nem ninguém que pratique o que é vergonhoso ou enganoso, mas unicamente aqueles cujos nomes estão escritos no

livro da vida do Cordeiro.” (LIVRO DO APOCALIPSE 13:8 e

21:27)

. EM TEMPO:

Há, ainda, referência ao Livro da Vida e àqueles que serão salvos, sequer passando pelo Juízo final na Torá (LIVRO DE ÊXODO 32:32) e nos Salmos (69:28). . 4/ ESPÍRITOS ENGANADORES E DOUTRINAS DE DEMÔNIOS:

.- “O Espírito diz claramente que nos últimos tempos ALGUNS ABANDONARÃO A FÉ e seguirão espíritos

enganadores e doutrinas de demônios.”

(PRIMEIRA CARTA A TIMÓTEO 4:1) Nota:

A melhor maneira de pôr à PROVA uma doutrina de demônios é verificando o que fazem os seus praticantes. No geral, quando se dizem religiosos ou monoteístas, FAZEM AS OBRAS DO DIABO EM NOME DE DEUS. E isso, biblicamente falando, aplica-se também aos que com os tais apenas concordam, ainda que implicitamente (CARTA DE PAULO AOS ROMANOS 1:32) ). Ou, como fazem os moderados, condenam só da boca pra fora e de acordo com o CONCEITO DE TAQIYYA: o uso da mentira, para o crescimento da religião. E qualquer pessoa que sabe o essencial sobre o Islamismo, entende: o islã praticado por Maomé é o mesmo hoje posto em prática pelos integrantes do Terror.

EM VERDADE e biblicamente falando, Maomé se inclui dentre

os "espíritos enganadores" que ensinariam "doutrinas de demônios", conforme previu o Espírito (Santo), através do apóstolo Paulo. E SEM DÚVIDA, a conduta do profeta do islamismo demonstra isso: mentiras, homicídios, abusos de mulheres e crianças, terrorismo assumido, etc. E A PERGUNTA QUE FICA, quando analisamos os conceitos doutrinários do Islamismo (Deus com o caráter satânico da mentira, profeta de conduta biblicamente abominável, etc. e etc.) é a seguinte: Estamos tratando de Monoteísmo ou de um Satanismo, travestido de religião monoteísta? E a resposta é óbvia. . 5/ OS MESTRES SEGUNDO ÀS PAIXÕES HUMANAS E A CRENÇA EM MENTIRAS:- “Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina. Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; pelo contrário, sentindo coceira nos ouvidos, SEGUNDO OS SEUS PRÓPRIOS DESEJOS juntarão mestres para si mesmos. Eles SE RECUSARÃO DA DAR OUVIDOS À

VERDADE, voltando-se para os mitos.” (SEGUNDA CARTA A TIMÓTEO 4:2-4) Nota:

Segundo a Bíblia, o desejo do coração do homem tornou-se mau, após a Queda (LIVRO DE GÊNESIS 6:1-5). Essa MALDADE é, sobre tudo, MANIFESTA PELA PERVERSÃO SEXUAL E PELA VIOLÊNCIA. Geralmente, nos debates com islâmicos, faço o seguinte DESAFIO:

1 Onde, no Novo Testamento, há uma só aprovação aos crimes e/ou pecados, cometidos por pseudo-cristãos, ao longo da História?

2 E onde, no Alcorão e nas Tradições Islâmicas, há uma única reprovação às atrocidades cometidas por Maomé? Ora, sobejam no NT textos recriminando a má conduta e dizendo claramente que os seus praticantes são merecedores do Inferno. Enquanto que, no Alcorão, há MAIS DE CEM VERSOS SANGUINÁRIOS, incitando a violência. Além da Sura 61:9, evidenciando o CARÁTER COMPULSÓRIO E BELIGERANTE do Islamismo. . - “Foi Ele Quem enviou o Seu Mensageiro, com a orientação e com a verdadeira religião, para fazê-las prevalecer sobre toda a religião, ainda que isso desgoste os

idólatras.” (ALCORÃO, Sura 61:9) Nota:

ENTENDA POR IDÓLATRA ou infiel (E, de acordo com o Alcorão, merecedor de morte atroz.) qualquer que rejeitar a suposta autoridade espiritual de Maomé e negar a Confissão Islâmica: "Não há Deus, senão Allah; e Maomé é o seu profeta."

.

6 / AS PALAVRAS DE JESUS (02) Sobre O Nosso Tempo:

. - “Então vos hão de entregar (OS CRISTÃOS) para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos FALSOS PROFETAS, e ENGANARÃO A MUITOS. E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será

salvo.”(EVANGELHO DE MATEUS 24:9-11) Nota:

A RELIGIÃO QUE MAIS MATA e causa sofrimento aos cristãos, nesses últimos dias, É O ISLAMISMO. E seus praticantes mais autênticos, seguindo o exemplo de Maomé, cometem as mesmas atrocidades.É natural que os tais ajam em nome de Deus e enganem a muitos. Principalmente, os que se amedrontam e não têm coragem de fazer a defesa (Apenas em nível apologético, óbvio!) da fé cristã. De modo que cristãos não verdadeiros, além de sem conhecimento Sagradas Escrituras e do caráter homicida da religião de Maomé, tenderiam trocar a salvação de sua alma por uma fé compulsória. Neste caso, O MEDO É O MAIOR ALIADO DO ENGANO religioso. Todos sabem que o Islamismo já é uma realidade no Ocidente. E vai ocupando o vazio espiritual deixado por uma igreja refratária ao avivamento, porque sem o amor apologético da verdade. Há mais islâmicos que cristãos na França; e estes, na maioria, apenas nominais. E o relativismo cultural na Alemanha e na Inglaterra vai fazendo estragos a olhos vistos em toda a Europa. E a tendência do continente é deixar de ser o que foi (pelo mesmo em tese) nesses dois mil anos: cristão. E já não sabemos quem de fato é o maior inimigo da nossa fé: se o cristão nominal ou a religião e o Terror maometanos. .

7 APENAS SE SALVARÃO OS QUE AMAM À VERDADE MAIS DO QUE A RELIGIÃO. EVIDENTEMENTE, NÃO SERÃO MUITOS; PORQUE A MAIORIA IRÁ DEIXAR-SER ENGANAR:

.- “E com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira; Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniqüidade. Mas devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados do Senhor, por vos ter Deus elegido desde o princípio para a salvação, em santificação do Espírito, e fé

da verdade;”(SEGUNDA CARTA AOS TESSALONICENSES

2:10-13).

. III EM TERMOS DE CONCLUSÃO (Vale A Pena Dizer de Novo):

.

"Não lhes escrevo porque não conhecem a verdade, mas porque vocês a conhecem e porque nenhuma mentira

procede da verdade."

(PRIMEIRA CARTA DE JOÃO 2:21)

. Nenhuma mentira procede da verdade. E uma só mentira desacredita a qualquer profeta ou escritura tida por sagrada; em razão da origem da mesma, conforme disse Jesus: o Diabo (EVANGELHO DE JOÃO, 8:43-44). TODOS E TUDO O QUE SÃO FALSOS TÊM SUA ORIGEM NA MENTIRA. E, de acordo com as Sagradas Escrituras (Leia-se: Bíblia.), não é verdade que o Allah corânico seja o mesmo Deus bíblico. E,

também,a conduta, biblicamente abominável de Maomé jamais o habilitaria a ser um profeta do Deus verdadeiro. Logo, não pode ser o Alcorão considerado palavra do Deus Bíblia. Então, vale a pena eu dizer de novamente ...

“Por Uma Questão de Verdade:

Quando há OPINIÕES EM CONFLITO sobre um mesmo assunto, alguém (ou alguma religião) está mentindo. A concepção do que sejam Deus, profeta e livro sagrado de cristãos e islâmicos não é a mesma. Logo, não há como as duas confissões serem verdadeiras. Um bom CRITÉRIO: a dignidade ou a indignidade de suas principais testemunhas. P. ex., quem é Jesus e quem foi

Maomé???

Mas

isso somente interessa a quem tem A VERDADE

... POR VALOR ABSOLUTO e capaz de lhes determinar a salvação ou a perdição eterna. Porque, no Dia do Juízo,

assim se fará. Para estes, DE NADA VALE A UNIDADE EM TORNO DE UMA MENTIRA. E a verdade (Mas apenas por argumentos e demonstrações irrefutáveis.) precisa prevalecer. Escrevo, portanto, tão somente para os amantes da verdade. Porque sei qual será o fim e também identificar

àqueles que, por amarem a mentira (Ou

mais religião do

... que à verdade.) irão se perder. Isso está posto, há mais de dois mil anos, nas Sagradas Escrituras (Leia-se: Bíblia.),

estando em seu pleno cumprimento. Conforme está escrito, serão julgados ou entregues aos

seus próprios enganos “todos quantos não deram crédito á verdade; antes, se deleitaram com a injustiça.” E tudo e/ou

que for injusto: seja deus, profeta e livros tidos por

sagrados.”

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

(FIM)

.

2/ SETE RESPOSTAS BÍBLICAS À VIOLÊNCIA & AO TERROR.

. 2 / SETE RESPOSTAS BÍBLICAS À VIOLÊNCIA & AO TERROR. " Na perspectiva das Sagradas

"Na perspectiva das Sagradas Escrituras (Leia-se: BÍBLIA.), revelação que se fez teologicamente PROGRESSIVA E PERFEITA COM JESUS, as respostas seriam as que se seguem. Ensejam paz e não a guerra. E verificaremos, ao final, que o ALCORÃO e as Tradições Islâmicas não passam de um RETROCESSO. E, quando muito, ao pior (Ao rebotalho mesmo!) da Lei de Moisés. Isso define as diferenças e explica muita coisa."

.

I UMA POLÊMICA, DUAS EVIDÊNCIAS E TRÊS ATITUDES. .

Nos DEBATES que tenho tido com muçulmanos, quase que diariamente, nesses últimos anos, tenho verificado da parte dos mesmos três atitudes. Todas elas fruto da DESINFORMAÇÃO (Ou de uma mal intencionada informação, conforme costumo dizer.) sobre um tema que bem pode ser assim definido: A VIOLÊNCIA NA BÍBLIA X A VIOLÊNCIA

CORÂNICA.

.

1 - E por que “Violência na Bíblia” e num contraponto à “Violência corânica”? Estaria eu sendo parcial, ao tratar de um

assunto tão polêmico, aparentemente? Não, em absoluto! EM PRIMEIRO LUGAR: é preciso considerar que, embora haja violência nas Sagradas Escrituras e houve situações em que Deus a permitiu e até a ordenou, isso ficou no passado. No Antigo Testamento ela, p.ex., serviu de JULGAMENTO DIVINO à corrupção moral de algumas nações. Todavia, no Novo, ela JAMAIS SERÁ FATOR PARA A PROPAGAÇÃO DA FÉ. E, exceção feita à conquista de Canaã, atual Palestina, por Moisés e Josué (Julgamento divino.); quando praticada pelos judeus, normalmente teve um CARÁTER DEFENSIVO. Tanto que Israel nunca foi um império como Egito, Babilônia, Roma e outros de menor expressão. E DEPOIS, há também o fato de que a REVELAÇÃO NA BÍBLIA TER SIDO PROGRESSIVA E SE FAZER PERFEITA EME COM JESUS (Carta Aos Hebreus 1: 1-4 e Evangelho de João 1:1-14). E Ele, sendo a “expressão exata do ser Deus” jamais ensinou a propagação da fé cristã com o uso das armas. Ainda que com a possibilidade do martírio (Evangelho de João 16:1- 2). Cabe, também, enfatizar: quando me refiro à FÉ CRISTÃ, falo apenas do Cristianismo autenticamente bíblico. Nada ver, p.ex., com Catolicismo, Cruzadas, Inquisição, Escravidão, guerras da religião e coisas semelhantes também verificadas no mero Protestantismo.

.

2 - No Alcorão: como a coisa se processa? O CARÁTER BELIGERANTE DA RELIGIÃO ISLÂMICA está preceituado no livro tido por sagrado pelo Islamismo, na SURA 61:9, onde se lê:

.

- Foi Ele Quem enviou o Seu Mensageiro, com a orientação e com a verdadeira religião, para fazê-las prevalecer sobre toda a religião, ainda que isso desgoste os idólatras.”

Nota:

Entenda que, pelo verso, o deus corânico teria enviado a Maomé, tão só para fazer o Islamismo prevalecer sobre todas as demais religiões. E que, enquanto todas as religiões seriam falsas, somente o islamismo seria a verdadeira. Também seriam considerados idólatras (ou infiéis) todos os que rejeitam a religião maometana. E estes, de acordo com o Alcorão e as Tradições Islâmicas, devem ser mortos: exterminados,

inapelavelmente, a menos que se “revertam” ao Islamismo. Na

prática,

.

a

coisa

funciona

da

seguinte forma:

- Eles almejam que renegueis a Fé como eles a renegam, e, assim, sereis iguais. Então, não tomeis, dentre eles, aliados, até que se emigrem, no caminho de Allah. E, se voltarem as costas, apanhai-os e matai-os, onde quer que os encontreis. E não tomeis, dentre eles, aliado nem

socorredor.

(ALCORÃO, Sura 4:89)

Precisaria dizer mais?

Como consequência, as ATROCIDADES cometidas por Maomé no passado são as mesmas hoje cometidas pelos radicais. Afinal, ele serve de exemplo e de inspiração aos integrantes do TERROR. E estes, sim: os muçulmanos autênticos. Tamanha violência (Em verdade, obras do Diabo em nome de Deus, costumo dizer.) está fundamentada nos MAIS DE CENTO E CINQUENTA VERSOS SANGUINÁRIOS, constantes do livro tido por sagrado pelo Islamismo: o Alcorão. Geralmente, nos debates de que participo, faço o seguinte DESAFIO (e nenhum islâmico consegue responder sensatamente):

- Onde, no Novo Testamento, há uma sequer aprovação aos pecados e crimes que pseudo-cristãos iriam cometer, ao longo

da

História?

- E onde, no Alcorão e nas Tradições Islâmicas, há uma única

reprovação às atrocidades cometidas por Maomé e seus seguidores? Para este desafio e tantas outras questões colocadas, p. ex.,

no meu A BÍBLIA & O ISLÃ: 50 PERGUNTAS, jamais haverá resposta. Restando-lhes, portanto, o silêncio ou as contradições.

.

3 A Despeito do Acima Exposto, Quais As Atitudes Verificadas Nos Debates? i Da parte dos DESINFORMADOS: uma quase que inexplicável INGENUIDADE. Acreditam mesmo que Maomé teria sido um indivíduo pacífico e não tenha cometido as

atrocidades, “justificadas” pelo Alcorão e apuradas nas

Tradições. Até porque (Pasme-se o leitor!), na referida religião, ele é tido como um SUPOSTO PADRÃO MORAL para a humanidade (ALCORÃO, Sura 68:4). E não apenas isso: ele também é visto como um SUPOSTO EXEMPLO de alguém que poderia (E isso é, biblicamente, impossível!) enfrentar o Juízo

É

evidente

que

TAIS

PESSOAS

DESCONHECEM O

PRÓPRIO ALCORÃO e não levam em conta o apurado nas Tradições. Segundo um de seus estudiosos, W.H.T. Gairdner, autor de A VIDA REAL DE MAOMÉ:

  • 1 - Guerras e ataques a inimigos não declarados;

  • 2 - Desrespeitos às convenções;

  • 3 - Estupros coletivos cometidos por tropas muçulmanas;

  • 4 - Deportações e execuções em massa;

  • 5 - Governo através de assassinato;

  • 6 - Morticínio de prisioneiros;

  • 7 - Conversões forçadas; além de todo tipo imaginável e

inimaginável de atrocidades. ii Já da parte dos INTENCIONADAMENTE MAL INFORMADOS, verifica-se uma atitude velada de JUSTIFICATIVA À VIOLÊNCIA, praticada no passado. E isso serviria de atenuante às atrocidades cometidas hoje pelo Terror. Sem negar as referidas ocorrências, ainda teimam em passar ao Ocidente UMA IMAGEM POLITICAMENTE CORRETA do profeta do islamismo. De modo que fatos históricos e fatores culturais (Manipulados, obviamente.) sobreporiam à moral e à correta Teologia. Neste grupo iremos encontrar teólogos, acadêmicos, ativistas religiosos e culturais, estudantes com alguma formação ou autodidatas mais sagazes. Enquanto que naquele primeiro estão os leitores não críticos (Porque tutelados por algum cheik ou imane.) do Alcorão. iii Há, também, os que parecem apenas fazer o USO POLÍTICO E BELIGERANTE DA RELIGIÃO. Estes estão em guerra declarada ao Cristianismo (Não importa qual de suas, assim digamos, vertentes.) e ao Ocidente. São os APOLOGISTAS DA VIOLÊNCIA e adeptos do Terror, conforme o preceituado pela religião. Nestes, o ódio a Israel, ao povo da Cruz e a qualquer forma de cultura não submetida à Lei Sharia é explícito. Do Cristianismo autenticamente bíblico nada entendem. Nem mesmo sabem como identificar um verdadeiro cristão (EVANGELHO DE MATEUS, capítulos 5, 6 e 7.). E, logicamente, SUPÕEM QUE HAJAM SOCIEDADE, PAÍS, NAÇÃO OU CIVILIZAÇÃO CRISTÃOS e os querem destruir. Ora, o conceito de “religião” institucionalizada e/ou de um estado cristão geopoliticamente organizado inexiste no Novo Testamento. Cristãos são apenas indivíduos, pertencentes a

uma comunidade; geralmente, local; enquanto e quando se organizam. A TÍTULO DE ESCLARECIMENTO: Jesus disse que o Seu reino não é desse mundo; e que os Seus discípulos estão no mundo, porém, dele não pertencendo. O cristão, embora tenha por obrigação ser um bom cidadão, sabe que sua verdadeira Pátria está nos Céus. E que passamos por esta terra, apenas na condição de peregrinos. Todos os cristãos de todo o planeta e de todos os tempos formam um só reino ou uma só nação espiritual. E neles, todas as barreiras do espaço e do tempo foram quebradas, pela cruz de Cristo:

.

- Portanto, lembrai-vos de que vós noutro tempo éreis gentios na carne, e chamados incircuncisão pelos que na carne se chamam circuncisão feita pela mão dos homens;

Que naquele tempo estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo.

Mas agora em Cristo Jesus, vós, que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo chegastes perto.

Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio,

Na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz,

E pela cruz reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades.

E, vindo, ele evangelizou a paz, a vós que estáveis longe, e aos que estavam perto; Porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito. Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos santos, e da família de Deus; Edificados sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, de que Jesus Cristo é a principal pedra da esquina; No qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para templo santo no Senhor.

No qual também vós juntamente sois edificados para

morada de Deus em Espírito.” (CARTA AOS EFÉSIOS 2:11-22)

CONCLUSÃO:

Basta compararmos este APELO À PAZ com o CHAMAMENTO À GUERRA da Sura 61:9, para vermos o quanto são irreconciliáveis a FÉ CRISTÃ (Ou o Cristianismo autenticamente bíblico.) e a RELIGIÃO ISLÂMICA. Basta, enfim, saber quem foi e o que fez Jesus e quem foi e fez Maomé. Além dos atos, hoje em dia e ao longo da História, dos seguidores autênticos de ambos. Ainda que possamos ir à Antiguidade bíblica, e verificarmos como no Antigo Testamento a violência ocorre, não se compara a do Alcorão e das Tradições Islâmicas. As motivações, a justificativa, os seus alvos preferenciais e a forma como as guerras se processaram NÃO são os mesmas. Na VIOLÊNCIA NA BÍBLIA se verifica: ora o julgamento divino contra nações corrompidas pelo pecado (Violência, idolatria, sodomização da sociedade, etc.); e, ora, o caráter defensivo do povo judeu, após a conquista de Canaã, antiga Palestina. Já a VIOLÊNCIA CORÂNICA, persistente em plena Pós- Modernidade, pode e deve ser refutada, a partir do que se segue.

.

.

II SETE RESPOSTAS BÍBLICAS À VIOLÊNCIA CORÂNICA. .

Na perspectiva das Sagradas Escrituras (Leia-se: BÍBLIA), revelação que se fez teologicamente PROGRESSIVA E PERFEITA COM JESUS, as respostas seriam as que se seguem. Ensejam paz e não a guerra. E verificaremos, ao final,

que o ALCORÃO e as Tradições Islâmicas não passam de um RETROCESSO. E, quando muito, ao pior (Ao rebotalho mesmo!) da Lei de Moisés. Isso define as diferenças e explica muita coisa.

.

RESPOSTA 01:

(PALAVRAS DE JESUS SOBRE OS FILHOS DO DEUS

VERDADEIRO):

- Ouvistes que foi dito: Olho por olho, e dente por dente. Eu, porém, vos digo que não resistais ao mau; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;

E, ao que quiser pleitear contigo, e tirar-te a túnica, larga-lhe também a capa;

E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas.

Dá a quem te pedir, e não te desvies daquele que quiser que lhe emprestes.

Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo.

Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos.(EVANGELHO MATEUS 5:38-45)

.

RESPOSTA 02 (PALAVRAS DE JESUS SOBRE OS FILHOS DO DIABO):

  • - Por que não entendeis a minha linguagem? Por não poderdes ouvir a minha palavra.

Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.(EVANGELHO DE JOÃO 8:43-44)

. RESPOSTA 03 (PALAVRAS DE JESUS SOBRE OS HERDEIROS DO INFERNO):

  • - Mas os covardes, os incrédulos, os depravados, os

assassinos, os que cometem imoralidade sexual, os que praticam feitiçaria, os idólatras e todos os mentirosos o lugar deles será no lago de fogo que arde com enxofre. Esta

é a segunda morte.” (LIVRO DO APOCALIPSE 21:8) .

RESPOSTA 04 (EXTRAÍDO DE RESPOSTA AO ISLÃ Volume 02):

.

MAOMÉ APENAS SE DIMINUI ENQUANTO SER HUMANO DIANTE DA ESTATURA ESPIRITUAL DE MOISÉS. É possível um islâmico mal informado cometer o DISPARATE de COMPARAR AS CAMPANHAS DE MOISÉS E JOSUÉ NA CONQUISTA E POSSE DE CANAÃ, atual Palestina, com a expansão Islâmica nalgumas partes do

mundo e o banho de sangue promovido por Maomé na

Arábia. E queira, com isso, “justificar” AS ATROCIDADES

COMETIDAS contra os judeus e os cristãos que rejeitaram

a “autoridade profética” de seu líder.

A conquista de Canaã foi prevista e fazia parte do cumprimento das promessas e profecias bíblicas (Gênesis 15:12-16). Mas, as atrocidades cometidas na Arábia, somente podem ser inseridas no Jesus Cristo falou sobre guerras e rumores de guerras, em decorrência do aumento da iniqüidade e do esfriamento do amor aos semelhantes no ser humano (Mateus 25). Cabe, portanto, os seguintes paralelos, em contraponto:

1 - QUE DIZER DOS ANTIGOS HABITANTES E DA CONQUISTA DE CANAÃ? HAVIA SIDO PREDITA PELO PRÓPRIO DEUS:

quatrocentos anos antes, conforme a profecia a Abraão (Gênesis 15: 12-17). 2 QUAL A RAZÃO? Além da formação do Estado judaico teocrático, constituía-se num ato de justiça divina. Os povos que antes habitavam a terras haviam chegado ao ESTADO DE COMPLETA DEPRAVAÇÃO; até comparado ao da humanidade antes do Dilúvio e dos habitantes de Sodoma e Gomorra. Cidade que foram subvertidas pelo juízo divino. E dentre as práticas cananitas constavam:

A Prostituição cultual; B Um nível insuportável de idolatria, ao ponto de sacrificarem os pais a seus próprios filhos, queimando-os em fornalhas ardentes ao deus Moloque; C Abusos contínuos de mulheres e práticas sexuais contrárias à natureza, entre muitos outros tipos de pecados. 3 - O PROPÓSITO DIVINO: Após a saída do Egito, Deus faria uma Aliança com o povo judeu, separando-o dos demais, ao dar-lhe a forma de culto (Na qual incluía o sistema de sacrifício.), a legislação e as promessas, pela Aliança constante da Torá. Através da existência de Israel

como nação, seria cumprido o que fora dito a Adão e Eva, quando ainda no Éden. E dos descendentes de Abraão, na linhagem de Isaque, os judeus, viria ao mundo o Messias. Através Dele, a bênção de Abraão, justificação pela fé (Uma vez ser a mesma impossível pela observância da Lei.) seria estendida a todas as nações e oferecida a todos os homens, sem exceção. Em Canaã Israel foi estabelecido Estado teocrático. E conforme diz o Espírito Santo, através do apóstolo Paulo:

. - “São israelitas, de quem é a adoção, e a glória, e os pactos, e a promulgação da lei, e o culto, e as promessas; de quem são os patriarcas; e de quem descende o Cristo segundo a carne, o qual é sobre todas as coisas, Deus bendito eternamente. Amém.” (AOS ROMANOS 9:4-5)

.

E O QUE DIZER DOS JUDEUS E DOS CRISTÃOS QUE HABITAVAM A ARÁBIA NOS TEMPOS DE MAOMÉ, E DAS ATROCIDADES POR ESTE COMETIDAS CONTRA ELES?

A - Ao contrário de idólatras, judeus e cristãos eram MONOTEÍSTAS. B - Ao contrário de depravados como os antigos habitantes de Canaã, judeus e cristãos tinham DIGNIDADE E MORALIDADE BÍBLICA, que o próprio Maomé nunca teve. C - AS ATROCIDADES cometidas por Maomé SIMPLESMENTE NÃO ENCONTRAM RESPALDO NO

NOVO TESTAMENTO. Embora sobejem “justificativas” no

Alcorão com a sua centena de versos incitantes da violência e da religiosidade compulsória. Em termos de conclusão: estamos diante de uma grande injustiça para com os judeus e os cristãos da Arábia de Maomé. As guerras de Maomé, assim como as do

Catolicismo, desviado da verdade apostólica e de Cristo, em se tratando de alguma predição bíblica, INSEREM-SE APENAS NAQUILO QUE JESUS CHAMOU DE FIM DOS TEMPOS (Mateus 24 e 25). E instiga o fundamentalismo religioso e terrorista da pós-modernidade. AO FINAL DE SUA CARREIRA, no caso dela ser analisada à luz das simples convenções de guerra do seu tempo ou do pacifismo presente, p.ex., no Sermão da Montanha de Jesus Cristo, MAOMÉ APENAS SE DIMINUI..

(EXTRAÍDO DE RESPOSTA AO ISLÃ Volume 02):

(EXTRAÍDO DE RESPOSTA AO ISLÃ – Volume 02):
(EXTRAÍDO DE RESPOSTA AO ISLÃ – Volume 02):

.

VI - AS AÇÕES DE MAOMÉ CONTRA OS JUDEUS E OS CRISTÃOS INDEFESOS NA ARÁBIA MERECEM SOMENTE A REPROVAÇÃO DAS MENTES ESCLARECIDAS:

1

Iniciam-se

com

SAQUES E PILHAGENS de

Caravanas. Como se a Torá não condenasse o que somente

podemos definir por roubo; pois nem se tratava de despojos de guerra.

.

2 DESRESPEITO ÀS CONVENÇÕES DE GUERRA. Nos tempos de Maomé, as tribos da Arábia convencionaram, caso houvesse disputa entre si, fossem preservadas as tamareiras (meio de sobrevivência e de grande valor cultural para todos). Segundo Ibn Ishaque, autor da mais antiga biografia do “profeta” (Sirat), havendo os soldados de Maomé incendiado várias tamareiras, este não os puniu; sequer os reprovou. E quando questionado, por pessoas de bem do seu próprio meio, ignorou-as.

.

3 ACUSAÇÃO DE ESTUPROS COLETIVOS. Segundo W.H.T. Gairdner, em seu A Vida Real de Maomé, este e outros tipos de coisa aconteceram e podem ser comprovado até mesmo nas tradições islâmicas.

.

“Ouvimos aterrorizados os relatos de estupros que vão

além dos limites do imaginável, durante a referida campanha: o que pensaria o público (e o que diria Woking), quando souberem que as tropas compostas pelos primeiros santos e mártires maometanos, comandadas por Maomé em pessoa, cometeram estupros no campo de batalha em, pelo menos, uma ocasião e sob circunstâncias peculiarmente chocantes? A ocasião foi logo após a derrubada de Bani Mustaliq junto aos poços de Marasi, quando muitas das duzentas mulheres capturadas da tribo (propositalmente chamadas de mulheres ‗livres e não ‗escravas‘, ‗Kara im al Arab Halabi II, pg, 296) foram estupradas pelos homens de Maomé, com seu pleno consentimento! Não pode haver dúvidas quanto aos fatos; eles são narrados por todos os mais reputados tradicionalistas e por, pelo menos, dois dos historiadores:

tão verdadeiros são os relatos, que, em certo ponto da

própria Shari‘a, esta é estabelecida como referência para o incidente.”

.

4

DEPORTAÇÃO EM MASSA. Ainda segundo Gairdner,

Maomé deportou uma tribo (clã) judia rica e prospera, porque não tinham os Qainuqas aceitado sua “autoridade profética” e nem quiseram alistar-se na “causa” do profeta. Por ato de vingança, Maomé os deportou; não sem antes saquear-lhe os bens. A tribo foi obrigada ir-se em direção à Síria; vindo, então, a perecer.

.

5

ASSASSINATO A SANGUE FRIO DE PRISIONEIROS

DE GUERRA. Segundo Gairdner, após algumas batalhas, especialmente Badr, “muitos prisioneiros foram sacrificados a sangue frio, sendo que, pelo menos dois deles, na presença de Maomé, que nutria especial rancor

contra os dois. Seus comparsas mais famosos (exceto Abu Bakr) foram também os mais truculentos nesta ocasião. Um deles queimou prisioneiros vivos, em massa).”

.

6

Diante do acima exposto, o que se pode pensar sobre

ATAQUES NÃO PROVOCADOS, CONVERSÕES FORÇADAS E ATOS DE COVARDIA??? Para as mentes realmente esclarecidas, em se tendo a real compreensão dos fatos

ocorridos na Arábia do século VI; e, principalmente, em se levando em conta a mais de uma centena de versos

incitantes e “justificadores” da violência constante do

Alcorão; NÃO HÁ COMO VER MAOMÉ, SENÃO COMO UM MOISÉS AO AVESSO. A OS TEMPOS ERAM OUTROS. Afinal, não há no NOVO TESTAMENTO, NENHUM AVAL PARA A PROPAGAÇÃO DA FÉ, UTILIZANDO-SE DA VIOLÊNCIA. Antes, pelo contrário: prega-se a real possibilidade do martírio (Lucas 21:10-15); jamais como conseqüência de atos violentos praticado, NÃO importando as circunstâncias. NO ANTIGO TESTAMENTO, mesmo no apogeu do Estado judaico, reinados de Davi e Salomão, NUNCA HOUVE GUERRA PARA A IMPLANTAÇÃO DO JUDAÍSMO A NENHUMA OUTRA NAÇÃO. Fazia-se prosélitos e o

estrangeiro que entre eles vivia, era aceito, tornando-se participante das promessas e alianças. As guerras, porém, se limitaram à tomada do território dos antigos cananeus, conforme promessa a Abrão (Gênesis 15:12-16) e a Moises (Êxodo 3:15-17), e à conservação do mesmo. ( )...

.

RESPOSTA 06

(EXTRAÍDO DE RESPOSTA AO ISLÃ Volume 02):

.

7 SOBRE A CAMPANHA DE MOISÉS E JOSUÉ EM CANAÃ (ATUAL PALESTINA) VERSUS A EXPULSÃO DE JUDEUS E CRISTÃOS DA ARÁBIA POR MAOMÉ: UM FATO A MERECER UMA APROPRIADA CONSIDERAÇÃO, OS ABUSOS CONTRA A MULHER. . Não é de se admirar a condição subalterna, quando não humilhante ao vexatório da mulher no mundo islâmico. E como uma imagem vale mais que mil palavras, a burka expressa muito a esse respeito, em se tratando dos grupos mais radicais. Há no Alcorão, até verso, incitando aos maridos agredirem (Pasmem!) suas esposas. O abuso contra a mulher era algo emblemático nas sociedades cananitas. No entanto, quando da conquista de Canaã, há um fato que mostra quão moralmente distante Maomé e seus aliados estão de Moisés e dos judeus que tomaram posse da antiga Palestina. No capítulo vinte e cinco do livro de Números, vemos como alguns israelitas deixaram-se seduzir por mulheres de um dos povos que em Canaã estavam, quando na Palestina chegaram, cerca de 1450 a.C. Tais mulheres foram instruídas pelo falso profeta Balaão, no sentido de fazer os judeus pecar e atrair maldição Deus sobre si. Pensavam, o falso profeta e o rei daquela nação, que com isso impediriam Israel de tomar posse da terra. O QUE FEZ MOISÉS? Puniu com execução sumária os judeus que adulteraram, mesmo tendo as mulheres aos mesmos se entregado, usando a tática de sedução. Exatamente o contrário acorreu na Arábia de Maomé. Houve, conforme já o dissemos, abusos tal contra a mulher, ao ponto de se chegar ao estupro coletivo. E O QUE FEZ O PROFETA DO ISLÃ??? E NÃO É SÓ ISSO: tudo o que tenho dito nestas três últimas Áreas de Comparação sobre Maomé, tomando por referência a obra de Gairdner, e venho registrando de modo apenas pontual, representa muito pouco diante do que foi apurado por outros estudiosos da questão. E todos eles, tendo por fonte e fundamentação de suas pesquisas o próprio Alcorão e a Suna (tradições islâmicas). Em seu

livro Segredos do Alcorão, Don Richardson, faz uma investigação também apurada dos casos. E chega à triste

conclusão que esse tipo de abuso seria até mesmo estimulado: uma vez que as mais belas viúvas e suas filhas eram, automaticamente, tomadas por esposa dos assassinos de seus pais e maridos. Não sem que

primeiramente fossem abusadas. E se aos “mártires” era

oferecido um suposto Paraíso, repleto de virgens, por que

não arriscar-se a morrer, trucidando tribos cristãs e judias inocentes? Além, é claro, dos próprios conterrâneos, inclusive seus familiares e parentes, que continuaram, até por terem sido escandalizados, politeístas. ( )... .

RESPOSTA 07:

É a que o leitor deve dar por si e a si mesmo, de posse da

gama de informações repassada. E, então, se perguntar:

Como seria o mundo, sendo todos conversos à Fé cristã (Cristianismo autenticamente bíblico.)? E como será o mundo, caso o Islamismo como religião prevaleça?

. III E, ENTÃO, O QUE FAZER? .

O futuro de nossos filhos e netos depende do que hoje estamos fazendo. Melhor, de como encaramos o maior desafio deste século: deter ao máximo e amenizar as dores de um mundo em seu final apocalíptico. A vantagem de ser cristão e de conhecer as Sagradas Escrituras (Leia-se: Bíblia.) está em saber, de antemão, o FIM DA HISTÓRIA:

.

- Naquele dia, quando todas as nações da terra estiverem reunidas para atacá-la, farei de Jerusalém uma pedra pesada para todas as nações. Todos que tentarem levantá-la se machucarão muito.

Naquele dia deixarei todos os cavalos em pânico e os seus cavaleiros loucos", diz o Senhor. "Protegerei o povo de Judá, mas cegarei todos os cavalos das nações.

Então os líderes de Judá pensarão: ‘Os habitantes de

Jerusalém são fortes porque o Senhor dos Exércitos é o

seu Deus! ’

"Naquele dia farei que os líderes de Judá sejam semelhantes a um braseiro no meio de um monte de lenha, como uma tocha incandescente entre gravetos. Eles consumirão à direita e à esquerda todos os povos ao redor, mas Jerusalém permanecerá intacta em seu lugar.

"O Senhor salvará primeiro as tendas de Judá, para que a honra da família de Davi e dos habitantes de Jerusalém não seja superior à de Judá.

Naquele dia o Senhor protegerá os que vivem em Jerusalém, de forma que o mais fraco dentre eles será como Davi, e a família de Davi será como Deus, como o anjo do Senhor que vai adiante deles.

"Naquele dia procurarei destruir todas as nações que atacarem Jerusalém. E derramarei sobre a família de Davi e sobre os habitantes de Jerusalém um espírito de ação de graças e de súplicas. Olharão para mim, aquele a quem traspassaram, e chorarão por ele como quem chora a perda de um filho único, e lamentarão amargamente por ele como quem lamenta a perda do filho mais velho.

(LIVRO DO PROFETA ZACARIAS 12:310)

.

E quem sobre/viver verá. Maranatha! .

(FIM)

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.3 RESPOSTA BÍBLICA A TRÊS SUPOSIÇÕES ISLÂMICAS

(III): Sobre A Expressão O FILHO DE DEUS; Sobre O Termo TRINDADE; E Sobre Um SUPOSTO INJIL (Evangelho) em Aramaico.

1/ Seria o Jesus bíblico o mesmo das outras religiões? Este artigo procura responder à questão,
1/ Seria o Jesus bíblico o mesmo das outras religiões? Este
artigo procura responder à questão, tendo-se em vista àquela
em maior crescimento na atualidade. E, nos dias de hoje,
alvo das mais variadas especulações: o Islamismo.
Como eu afirmo num dos meus livros, o Islamismo é um
realidade no Ocidente. E vai ocupando o espaço, deixando
por uma igreja cristã fria e refratária ao avivamento, porque
o sem amor (apologético) pela verdade.

2/ O TEXTO QUE SE SEGUE

foi extraído de um dos meus livros, A BÍBLIA & O ISLÃ: 50 PERGUNTAS (Cujas Respostas Precisam Soar Mais Alto Que O

Silêncio Islâmico & do Que As Contradições Corânicas). E sua pertinência, a essa altura de EM DEFESA DA BÍBLIA: A Série, se explica pelo seguinte:

"A polêmica é uma dentre outras possibilidades da Apologia. E esta, nada mais que uma forma de diálogo, através do qual se busca o convencimento da outra parte. É preciso, então, que fique bem claro aos desavisados e àqueles que se apressam em formar juízo sobre o que deveriam melhor se inteirar: o ministério apologético, óbvio que passível de incompreensões, não fomenta o ódio entre religiões ou coisa quaisquer do gênero. Antes, pelo contrário, empenha-se no necessário estabelecimento da verdade, em seu caráter de valor absoluto, jamais relativo, quando há opiniões em conflito".

.

É o que digo na Introdução do meu RESPOSTA AO ISLÃ (O Que Todo Cristão Precisa
É o que digo na Introdução do meu RESPOSTA AO ISLÃ (O
Que Todo Cristão Precisa Saber Sobre O Islamismo &
Sobre A Sua Própria Fé) - Volume 02. Oro para que a leitura
lhe seja o mais proveitosa e esclarecedora possível; sabendo-
se que a maior arma de um cristão nos dias de hoje é a
verdade. E, de acordo com as Sagradas Escrituras (Leia-se:
Bíblia.), não apenas o Jesus bíblico NÃO é o mesmo do
Islamismo. A própria concepção do que sejam Deus, profeta e
livro sagrado se colocam, também, em EVIDENTE CONFLITO.
(Caso o leitor queira se inteirar do essencial sobre esses
outros temas, aconselho leitura do Vol. 01 do MANUAL
DEFESA DA FÉ CRISTÃ (Contra Os Ataques do Islamismo),
disponibilizado para leitura neste blog.
.
3/ OU
....
EM OUTRAS PALAVRAS, SIMPLIFICANDO AO
MÁXIMO:
.

Por Uma Questão de Verdade:

Quando há OPINIÕES EM CONFLITO sobre um mesmo assunto, alguém (ou alguma religião) está mentindo.

A concepção do que sejam Deus, profeta e livro sagrado de cristãos e islâmicos não é a mesma. Logo, não há como as

duas confissões serem verdadeiras.

 
 

Um bom CRITÉRIO: a dignidade ou a indignidade de suas

principais testemunhas. P. ex., quem é Jesus e quem foi

 

Maomé???

 
Mas ... POR VALOR ABSOLUTO e capaz de lhes determinar a salvação ou a perdição eterna.
Mas
...
POR VALOR ABSOLUTO e capaz de lhes determinar a
salvação ou a perdição eterna. Porque, no Dia do Juízo,
assim se fará.
isso somente interessa a quem tem A VERDADE
Para estes, DE NADA VALE A UNIDADE EM TORNO DE
UMA MENTIRA. E a verdade (Mas apenas por argumentos
e demonstrações irrefutáveis.) precisa prevalecer.
Escrevo, portanto, tão somente para os amantes da
verdade. Porque sei qual será o fim e também identificar
...
que à verdade.) irão se perder. Isso está posto, há mais de
dois mil anos, nas Sagradas Escrituras (Leia-se: Bíblia.),
àqueles que, por amarem a mentira (Ou
mais religião do
estando em seu pleno cumprimento.
Conforme está escrito (SEGUNDA CARTA AOS
TESSALONICENSES 2:11-12), serão julgados ou entregues
aos seus próprios enganos “todos quantos não deram
crédito á verdade; antes, se deleitaram com a injustiça.” E
tudo e/ou que for injusto: seja deus, profeta e livros tidos
por sagrados.”(Texto introdutório a cada artigo desta série.)

.

.

.

Extraído de

 

"A BÍBLIA & O ISLÃ: 50 PERGUNTAS":

 
 

.

.

 

“SABIA MAOMÉ (Ou Quem Em Verdade

 

Escreveu O Alcorão.)

 

SOBRE O QUÊ EXATAMENTE ESTAVA FALANDO,

QUANDO FAZ REFERÊNCIA AO EVANGELHO (Injil)?

. QUESTÃO 01:

 

IUm Autor (O

 

Corânico.) Definitivamente Incompetente.

.

 

Conforme eu escrevo no meu RESPOSTA AO ISLÃ Vol. 01,

reproduzindo informações de Jay Smith, em seu Evidências

Para A Autoridade da Bíblia:

 
 

SÃO TRÊS OS MANUSCRITOS DOS MAIS ANTIGOS DAS

ESCRITURAS SAGRADAS de judeus e dos cristãos (A Bíblia.),

conforme a temos até os dias de hoje:

 
 

1 O CÓDICE ALEXANDRINO, disponível no Museu Britânico,

Londres;

 
 

2

O CÓDICE

SINÁITICO, também disponível no Museu

Britânico;

 
 

3

O

CÓDICE

VATICANO,

disponível

na

Biblioteca

do

Vaticano e datado do século IV (anos Trezentos d.C.), assim

como os demais.

 
( ... )
(
...
)
 

ESTES CÓDICES (OU MANUSCRITOS DA BÍBLIA NA SUA

TOTALIDADE) SÃO A PROVA IRREFUTÁVEL de que as Escrituras Sagradas nas mãos dos judeus e dos cristãos, já há DUZENTOS ANTES DE MAOMÉ (570-622 d.C.), eram o Novo e o

Velho Testamento que conhecemos.

 

.

 

A estes três códices, nos informa Smith, agrega-se duas

dezenas milhares de traduções e versões de porções da Bíblia, em mais de dez idiomas, inclusive o Árabe, todos eles

precedentes a Maomé.

 
 

Eu

poderia

discorrer

aqui

sobre

a

formação

do

Novo

Testamento (Critérios de escolha dos seus vinte e sete livros, todos eles publicados e em circulação na igreja cristã, desde o século I, etc.), como faço na minha obra, mas não vem agora o caso. Mas IMPORTA TAMBÉM SABER de que somos informados, através das Tradições Islâmicas DA TRADUÇÃO DO EVANGELHO PARA O ÁRABE, por um primo de Maomé.

(Bukhari, Livro 06, Número 478).

 
 

A

despeito

destas

informações,

verifica-se,

numa

leitura

comparativa do Novo Testamento com o Alcorão (E os Evangelhos, principalmente.) o seguinte: o Jesus da Bíblia (Profetizado mais de trezentas vezes no Antigo e testificado incontestavelmente no Novo.) não são os mesmos. Não apenas no que diz respeito aos seus feitos e ensinamentos; mas, e

sobre tudo, na percepção de Sua pessoa (divina) e obra redentora. E nesse quesito reside o maior antagonismo entre a

Bíblia e o Alcorão.

 
 

.

Seria bíblico o Jesus corânico?

 

A IGNORÂNCIA CORÂNICA A RESPEITO DE CRISTO começa

pela tradução do nome Jesus (Yeshua no Hebraico.) para o Árabe: Issa. ISSA JAMAIS SIGNIFICOU JESUS; ou Josué, ou Deus salva, no sentido de Deus-Salvador. Trata-se de um

ERRO GROSSEIRO DE TRADUÇÃO. Um erro à “altura”,

digamos, do também GROTESCO ERRO DE MATEMÁTICA VERIFICADO NAS SURAS 4:11-12 e 176. Nestas, os cálculos das partes (da herança) de um inteiro ultrapassam os cem por cento. E voltando à tradução: ISSA SIGNIFICA ESAÚ, que é o nome bíblico do irmão do patriarca Jacó. Real significado do nome e personagem, portanto, nada a ver com o Senhor Jesus

Cristo.

 
 

.

 

IIUm Autor (O Corânico) Teológica & Biblicamente

 
 

Refutável.

 
 

Enquanto o Cristo de toda a Bíblia (Efésios 2:19-20) é Deus e

Redentor, Sua condição divina e sacrifício expiatório são veementes negados no Alcorão (Sura 4:157-158, 5:116, etc.). E verifica-se, pela última sura citada, que a compreensão de quem em verdade escreveu o Alcorão sobre a doutrina bíblica

da Trindade é também equivocada.

 
 

Para o autor islâmico, a Trindade seria formada por Pai, Filho

e

...

Maria! Ora, até para se discordar e refutar algo que julgo

errado, eu preciso conhecê-lo com a devida propriedade. Não é o caso de quem em verdade escreveu o livro tido por sagrado pelo Islamismo: a despeito de já se ter comprovado historicamente, que a doutrina era devidamente conhecida na

Arábia, antes mesmo de Maomé. É o que nos informa John Gilchrist, no seu Enfrentando O Desafio Muçulmano, ao fazer referência a uma inscrição, encontrada no Yemen pelo explorador Edward Glasser, datada de 542 d.C. Tal inscrição, cunhada em Árabe da época (Consonantal.), faz referência exatamente nessa ordem ao Compassivo (O Pai.), ao Messias

(O Filho.) e ao Espírito Santo.

 
 

Como tomar como verdadeiras e sendo revelação divina as

informações corânicas, se o autor demonstra capaz de erros tão grosseiros, em se tratando não apenas de História e de

Teologia, como, também, da simples tradução do nome Yeshua para o Árabe? Seria bíblico o Jesus
Teologia, como, também, da simples tradução do nome Yeshua
para o Árabe?
Seria bíblico o Jesus corânico?
AO JESUS CORÂNICO SE ATRIBUI FEITOS NÃO NARRADOS
PELOS EVANGELISTAS do primeiro século e se faz alegações
quinhentos anos antes já desmentidas. Em verdade,
desmentidas a milênios, se levarmos em conta as referências
ao Messias na Torá, a começar por Gênesis, capítulo terceiro.
.
– Ele seria um SIMPLES PROFETA (Sura 4:171) e não DEUS
VINDO NA FORMA HUMANA, conforme o Antigo e o Novo
1
Testamentos (Isaías 7:14 e 9:6, Malaquias 3:1, etc. e João 1:1-
14, Mateus 1:18-23, Romanos 9:1-5, 2Pedro 1:1).
.
2
– Ele NÃO TERIA SIDO CRUCIFICADO, devido a um ato de
dissimulação de Allah (4:157-158, 3:55). O grande problema: tal
afirmação tenta negar, inutilmente, conforme já vimos, desde o
sentido simbólico e profético do SISTEMA DE SACRIFÍCIOS
SUBSTITUTIVO quanto o TESTEMUNHO DOS EVANGELHOS;
MAIS A PREGAÇÃO APOSTÓLICA; e, também, a interpretação
divinamente inspirada do Sistema Levítico feita na Carta aos
Hebreus.
Além do mais, tal ato (O da dissimulação.) faz de Allah um
deus assumidamente mentiroso. Logo, ele pode e deve ser
visto como um ser que teria parte com o Diabo. E isso se não
for o próprio, levando-se em conta os ensinos de Jesus Cristo
a respeito daquele a quem denunciou como o pai da mentira
(João 8:43-44). E se, além de tal absurdo (teológico), fôssemos
levar também em conta a conduta do profeta do Islamismo?
Uma ética, do ponto de vista bíblico, simplesmente execrável. E
a que conclusão qualquer consciência inteiramente livre do
engano religioso iria chegar? Quem e o quê exatamente
estariam por detrás da negação de um fato histórico (com o
seu fator teológico tão crucial à compreensão das Sagradas
Escrituras), como a obra redentora do Messias? Aqui cabe
a dica de João, O Apóstolo, na sua Primeira Carta, capítulo
dois, versículo vinte e um.
.
DAS ESCRITURAS EM REFERÊNCIA:
- Evangelho de João 8:43-44:
“Por
que
não
compreendeis
a
minha
linguagem?
é
porque não podeis ouvir a minha palavra.
Vós tendes por pai o Diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai; ele é
Vós tendes por pai o Diabo, e quereis satisfazer os desejos
de vosso pai; ele é homicida desde o princípio, e nunca se
firmou na verdade, porque nele não há verdade; quando
ele profere mentira, fala do que lhe é próprio; porque é
mentiroso, e pai da mentira.”
-
Primeira Carta de João 2:21:
“Não vos escrevi porque não soubésseis a verdade, mas
porque a sabeis, e porque nenhuma mentira vem da
verdade.”
.
DAS ESCRITURAS EM QUESTÃO:
-
ALCORÃO, Sura 4:157-158:
“E por dizerem: Matamos o Messias, Jesus, filho de
Maria, o Mensageiro de Deus, embora não sendo, na
realidade, certo que o mataram, nem o crucificaram,
senão que isso lhes foi simulado. E aqueles que
discordam, quanto a isso, estão na dúvida, porque não
possuem conhecimento algum, abstraindo-se tão-
somente
em conjecturas; porém, o fato é que não o mataram.
158 Outrossim, Deus fê-lo ascender até Ele, porque é
Poderoso, Prudentíssimo.”
.
Conforme sempre questiono, nos meus inúmeros debates
com islâmicos nas redes sociais: se até o deus é dissimulador,
como poderia ser verdadeiro o profeta? E como pode ser o
livro considerado a Palavra da Verdade? E sei que não resta ao
Islã nada além do que o silêncio ou das contradições corânicas
como resposta. Embora também não falte nos referidos
debates o estardalhaço das palavras ocas e de objeções sem o
menor sentido.
.
3 – OS DISCÍPULOS DE JESUS TERIAM SE DECLARADO
MUÇULMANOS (5:111). Mas, como, se O ISLAMISMO FOI
CRIADO QUINHENTOS ANOS DEPOIS? E Allah, Alcorão e
Maomé sequer são mencionados na Bíblia.
.
4 - Estupidamente, na Sura 61:14, ALLAH ALEGA TER
AJUDADO OS DISCÍPULOS DE JESUS E OS FEITO
PREVALECER. Nota-se o evidente equívoco sobre o ministério
dos profetas do Antigo Testamento e sua errônea co-relação
com a história dos apóstolos e primeiros seguidores de Jesus:
o ato de sempre prevalecer, física e materialmente, sobre seus

opositores. Tal não acontece nem no Antigo e nem no Novo

Testamento.

E,

por

outro

 

lado,

se

pergunta:

O

DEUS

CORÂNICO NÃO

SABIA

O

TEOR DA PREGAÇÃO DOS

SEGUIDORES

DE

JESUS

(deidade,

além

da

morte

e

ressurreição redentoras)?

 
 

.

5 JESUS TERIA SIDO PREDITO MAOMÉ (61:6). E, nesse

caso, seria Maomé, conforme a compreensão de alguns teólogos islâmicos, o Espírito Santo Consolador. Tal ABSURDO não suporta umas poucas perguntas de ordem teológica e nem um apenas questionamento histórico ou de ordem meramente lógica. Além do fato da teologia islâmica precisar primeiramente definir a quem acham ser o Espírito Santo Consolador: o anjo Gabriel ou o profeta do Islamismo?

Mas, pela Bíblia, ambas as respostas estão erradas.

 
 

A

Seria Maomé eterno,

e

no

sentido deídico do termo

(Hebreus 9:14), como é o Espírito Santo?

 
 

B Seria Maomé espírito e não apenas um ser humano?

 

C Existia Maomé já nos tempos de Jesus, quinhentos anos

antes do próprio Islamismo? Afinal, Jesus prometeu o Espírito Santo para os seus discípulos, tão logo Ele ascendesse aos Céus (João 16:7). E o Espírito Santo, conforme o registro de Atos capítulo dois, veio em cumprimento da promessa. Teria, então, Maomé a forma inumana? E onde quereria os teólogos

do Islamismo e o próprio Maomé chegar, ao supor tal absurdo?

 

D Poderia um ser apenas humano (Caso de Maomé.) habitar

espiritualmente todos os discípulos de Jesus? Jesus diz literalmente que o Espírito Santo habitaria os Seus seguidores (João 14:16-17); e a compreensão apostólica do fato é que todo cristão autêntico tornou-se templo do Espírito do Senhor e santuário vivo de Deus (2Coríntios 6:17-20, 2Pedro 2:4-5, etc.). Seria tal compreensão teológica minimamente aplicável ao profeta do Islamismo, sem que tenhamos de perverter o senso

crítico e a realidade dos fatos bíblicos e históricos?

 
 

E

Estava Maomé no princípio da Criação,

participando

ativamente da mesma (Gênesis 1:1-2)? Sem comentário.

 
 

F -

Poderia Maomé ensinar (Sentido de esclarecer.) e fazer

lembrado aos apóstolos e primeiros discípulos o que Jesus havia lhes falado, sem nem sequer o pseudo-profeta e o

Islamismo ainda existirem (João 14:25-26)?

 
 

G E COMO PODERIA SER MAOMÉ O CONSOLADOR (Nome

e papel atribuído ao Santo Espírito.) das viúvas e órfãs por ele

e seus comparsas abusadas, depois de verem assassinados os seus pais e maridos??? Rayhanah, Juwairiya, Safiyah
e seus comparsas abusadas, depois de verem assassinados os
seus pais e maridos???
Rayhanah, Juwairiya, Safiyah e tantas outras (P.ex.: as
vítimas do estupro coletivo, “logo após a derrubada de Bani
Mustaliq junto aos poços de Marasi, diria W.H.T. Gairdner, no
seu A vida Real de Maomé.) que o digam!!!
De fato, há nas escrituras corânicas a ABSURDA TENTATIVA
DE DEIFICAÇÃO DO PROFETA DO ISLAMISMO. Não bastasse o
Alcorão querer elevá-lo à categoria de INTERCESSOR (17:79);
dizer que o próprio deus Allah intercederia por ele (Mas a
quem?), na Sura 33:56; além de engrandecer-lhe a fama, nas
Suras 94:14 (Como se o próprio Maomé não tivesse dito que
fora feito “vitorioso”, através do terror
);
veja as “PÉROLAS”
TEOLÓGICAS encontradas na Suna, mais especificamente na
Tafsir (Comentários ao Alcorão) de Ibn Khathir:
A – Adão teria pedido perdão a Allah, em nome de Maomé; e o
deus corânico teria antecipado a Adão a vinda do profeta do
Islamismo;
B – Adão teria dito ver o nome de Maomé no trono do deus
Allah;
C – Allah teria dito a Adão que Maomé é o mais querido.
(Tafsir Ibn Khathir, Parte 01, página 107; Al-
Firdous Ltda, Londres, 2ª. edição, 1988.)
Ora, estamos tratando, no caso de Maomé, de um indivíduo
comprovadamente covarde, mentiroso, homicida, abusador de
mulheres e de crianças, necrófilo e terrorista assumido. Não
seria o caso de perguntar se tal Tafsir diz respeito a uma
religião monoteísta ou ao Satanismo? As Sagradas Escrituras
(Leia-se: Bíblia.) nos informam que até Satanás é monoteísta
(Tiago 2:19). Mas, porém, todavia: Satanás é o que é e fez o que
fez. (E não é que ainda faz, através de seus capachos?) Toda a
desgraça da raça humana e de parcela da própria hoste
angelical se deve, em termos da Teologia bíblica, à rebelião
cósmica de Satanás e à Queda do homem. Nenhuma doutrina
ou prática que lhes sejam inerentes recebem a aprovação
divina.
.
6 – Voltando à comparação Jesus na Bíblia e no Alcorão: O
JESUS CORÂNICO TERIA O SEU EVANGELHO (Boas Novas de
salvação, sentido que, parece, não alcança quem de fato
escreveu o livro islâmico.) RESTRITO AOS JUDEUS. Mas, se
esquece ou desconhece Allah que Ele, JESUS, ORDENOU AOS
SEUS SEGUIDORES PREGAR A TODAS AS CRIATURAS DA
TERRA e a fazer discípulos de TODAS AS NAÇÕES, batizando- os (Marcos 16:14-6; Mateus 28:18-20; Lucas
TERRA e a fazer discípulos de TODAS AS NAÇÕES, batizando-
os (Marcos 16:14-6; Mateus 28:18-20; Lucas 24:44-53)?
.
7 – O JESUS CORÂNICO SERIA UMA CRIATURA IGUAL A
ADÃO e teria sido criado do pó da Terra (3:59). Mas, tendo sido
criado do pó da terra, conforme quer o delírio corânico, como
poderia ser Ele O PAI DA ETERNIDADE E O DEUS TODO-
PODEROSO, conforme o Antigo e Novo o Testamentos? Livro
do Profeta Isaías 9:6 e Apocalipse de João, capítulo primeiro,
respectivamente.
.
III- Um Autor (O Corânico) Deixando O Islamismo Sem
Uma Sequer Resposta Convincente. E Alvo de Um
Questionamento Bastante Delicado (Para A Má Fé de Seus
Modernos Expoentes.
.
a)
Preliminares:
Conforme já vimos, os primeiros estudiosos muçulmanos do
Islã não atacaram (Antes, atestaram.) a autenticidade e a
integridade da Bíblia. E dentre estes, Al-Tabary, que ensinava,
duzentos e cinqüenta anos depois de Maomé, que a Torá
estava na guarda dos judeus e o Evangelho (Injil) na guarda
dos cristãos. Ele simplesmente não encontrava base corânica
para alegar, como fazem hoje os teólogos modernos, que as
Sagradas Escrituras teriam sido corrompidas. Até porque NÃO
SERIA ESTUPIDEZ DEMAIS DE ALLAH ter ordenado ao seu
profeta tirasse suas dúvidas com quem tivesse escrituras
adulteradas (10:94)? Al-Tabary também tentou provar que
Maomé teria sido predito na Bíblia; sem, porém, atacá-la.
Abu Hamid al-Ghazzali, um dos maiores pensadores e
teólogos muçulmanos, viveu quinhentos anos depois de
Maomé. E mesmo tendo vivido num tempo em que os ataques
à Bíblia já fora iniciados pelos primeiros acadêmicos radicais,
como Ibn Hazm, ele defendia a integridade das Sagradas
Escrituras. E poderia ser diferente, diante de suras como 5: 46-
47 e 68, 4:136, 29: 46, 21:7, 6:34, 50: 28-29, além da
exponencial 10:94?
E quanto a Fakhruddin Razi, outro grande e famoso teólogo,
que viveu cem anos depois de al-Ghazzali e morreu em 1209
d.C.? Afirmou enfaticamente que texto bíblico não havia sido
modificado.
.
b)
O Injil Corânico Posto Em Questão.
 

CREIO

TER

FICADO

 

BASTANTE

CLARO,

nas

minhas

exposições e questionamentos, não ter sido Maomé predito no Antigo Testamento (Deuteronômio 18:18 e outras passagens alegadas pelo Islã.). E como no que diz respeito aos Evangelhos acontece o mesmo; mormente nos ensinos de Jesus sobre a vinda do Espírito Santo (Evangelho de João.); restou aos acadêmicos radicais da religião tentar desqualificar as Sagradas Escrituras (Leia-se: Bíblia.). Logo, tal discurso sistemático, teológica e intelectualmente irresponsável, não é nenhuma novidade. E um de seus principais alvos são os

evangelistas do Novo Testamento.

 
 

.

1 ALEGAM QUE JESUS ENSINAVA EM ARAMAICO e

que os Seguidores também o falavam. E que, por isso, o idioma

original do Evangelho de Jesus Cristo deveria ser o Aramaico.

 
 

QUESTÃO:

 

O

Messias

de

toda

a

Bíblia

e,

consequentemente

dos

Evangelhos, é Deus. E estaria Deus restrito a um só idioma, como está o deus corânico ao Árabe? Mesmo os fariseus, conhecendo a origem humilde do nascimento de Jesus, quando de Sua estada entre os homens, não deixaram de

admirar a sua cultura.

 
 

- Evangelho de João 7:14-15:

 

“Estando, pois, a festa já em meio, subiu Jesus ao templo

e

começou

a

ensinar.

 

Então

os

judeus

se

admiravam,

dizendo: Como sabe este letras, sem ter estudado?”

 
 

E

não

é

curioso,

além

de

teologicamente

absurda,

a

ignorância dos expoentes da religião maometana a respeito do testemunho apostólico? Típico de quem desconhece o mínimo

da matéria sobre a qual está tratando.

 
 

.

2

DESCONHECEM

 

A

VOCAÇÃO

UNIVERSAL

DO

CRISTIANISMO. Fato verificado desde a primeira profecia bíblica sobre o Messias, em Gênesis, capítulo terceiro. O Messias, em luta contra o maior representante cósmico da maldade, viria como Redentor da humanidade, uma raça decaída. Decaída em virtude do pecado de nossos primeiros pais e de nossa opção pelo pecado, a qual nos impossibilita a guarda de toda a Lei, condição única (E impossível a meros seres humanos) de ser justificado por obras, conforme Deuteronômio 27:26 e Gálatas 3:10-11. E, embora tenha Jesus exercido Seu ministério quase que especificamente junto aos judeus, depois de Sua ressurreição e antes da Sua Ascensão,

ordenou aos seguidores pregar o Seu Evangelho a TODAS AS CRIATURAS (Marcos 16.) e que ensinassem
ordenou aos seguidores pregar o Seu Evangelho a TODAS AS
CRIATURAS (Marcos 16.) e que ensinassem tudo quanto Ele os
havia ordenado A TODAS AS NAÇÕES (Mateus, 28.). Daí
porque o apego de tais teólogos islâmicos a uma passagem
como Mateus 15:24 (“Eu não fui enviado, senão as ovelhas
perdidas da casa de Israel.”), citada e repisada fora do
contexto, não soa mais apenas como desinformação; mas, se
trata mesmo, como eu tenho dito, de intencionada má
informação.
.
3
– COBRAM UM EVANGELHO QUE TERIA SIDO
ESCRITO POR JESUS, SEM SABER QUE O VERBO DIVINO
É A PRÓPRIA BÍBLIA. Ele é o tema central das Sagradas
Escrituras do princípio ao fim, razão de ser das promessas e
Alianças, do sistema de culto. E no Livro de Apocalipse, a vida
perfeita (Livre do pecado.), o Juízo Final (dos impenitentes) e a
Eternidade (dos redimidos) são inaugurados com a Sua
Segunda Vinda.
.
4
– IGNORAM O FATO DE QUE JESUS NUNCA DISSE
QUE ESCREVERIA LIVRO ALGUM. Antes, ordenou aos
seguidores que ensinassem tudo o que tinha ordenado e os
capacitou com o Espírito Santos a compreender e lembrar de
tudo que lhes tinha dito (João 14:25-26.). LOGO, A MISSÃO DE
ESCREVER O EVANGELHO, E DE RESTO, TODO O NOVO
TESTAMENTO FOI CONFIADA AOS SEGUIDORES. E conforme
Ele mesmo diz a João, no Livro de Apocalipse, capítulo
primeiro: “O que vês, escreve em livro ” ...
.
5
– IGNORAM QUE A VOCAÇÃO UNIVERSAL DO
CRISTIANISMO IMPLICAVA EM REGISTRAR
EM LIVRO OS SEUS ENSINOS NA LÍNGUA DE MAIOR
INFLUÊNCIA NO MUNDO DE ENTÃO, O GREGO. Ainda
que houvesse, antes mesmo de Maomé, versões e traduções
da Bíblia para mais de uma dezena de idiomas, sem dúvida que
o maior número deveria ser naquele de maior influência
mundial. Como hoje aconteceria com o Inglês.
.
6
– IGNORAM A INSPIRAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO, OS
CRITÉRIOS DE ESCOLHA DOS VINTE SETE LIVROS DO
NOVO TESTAMENTO, ALÉM DE ALEGAREM,
LEVIANAMENTE, O ÓBVIO: houve muitas narrativas dos
feitos de Jesus. Sim, mas isso não se trata de nenhuma
novidade. Tendo-se em vista de que Lucas, único autor de um Evangelho compilado (À semelhança do
novidade. Tendo-se em vista de que Lucas, único autor de um
Evangelho compilado (À semelhança do que teria acontecido
com o Alcorão por Zaid Ibn Thabit.) dá o próprio testemunho
apostólico a esse respeito (Evangelho de Lucas 1:1-4).
-
Jesus não disse que escreveria Evangelho; mas prometeu o
Espírito Santo aos discípulos. E o Santo Espírito os faria
entender e lembrar de tudo quanto Ele ensinou (Evangelho de
João 14:25-26);
-
Jesus ordenou pregar e ensinar o Evangelho no mundo
inteiro e a todas as criaturas;
-
O CUMPRIMENTO DA ORDEM DE EVANGELIZAÇÃO DE
JESUS OBVIAMENTE QUE FOI FACILITADO PELO SUPORTE
LIVRO. Não se pode ignorar que na milenar cultura judaica, a
guarda e a reprodução de manuscritos bíblicos, através dos
tempos (Desde 1450 antes de Cristo, com Moiséis
)
tinha
atingido um alto nível de excelência. E que até os Anos
Trezentos, em virtude das limitações do papiro, a cada
duzentos anos pelo menos todos os livros bíblicos teriam que
ser reproduzidos. De modo que o rolo de livro que Jesus
costumava ler na sinagoga de Nazaré (Lucas, capítulo quatro.),
quando da invenção do Pergaminho, já havia se decomposto.
E quais os critérios NÃO PARA A ESCOLHA, MAS, PARA A
RATIFICAÇÃO DOS VINTE E SETE LIVROS NO NT, INCLUSIVE
-
DOS QUATRO EVANGELHOS, no Concílio de Nicéia, em 325
d.C. e outros daquele mesmo século?
i - Deveriam ser livros de reconhecida AUTORIDADE
APOSTÓLICA. E isso significava que os seus escritores, além
de inspirados pelo Espírito Santo (João 14:25-26, 1Pedro 1:19-
21, 3:15-16, 2Timóteo 3:16-17, etc.), deveriam ser os próprios
apóstolos (Caso de Mateus, João e Paulo.) ou pessoas
diretamente ligadas aos mesmos:
-
Lucas: ligado a Paulo;
-
Tiago e Judas, irmãos por parte de mãe de Jesus: ligados
aos Doze;
-
E cabe lembrar que Paulo foi reconhecido apóstolo,
juntamente com Barnabé, que era ligado aos Doze (Atos 4:36-
37; 9:26-27; 13:1-3; Gálatas 2:1-10). E também esteve ele
mesmo ligado aos Doze; tendo, inclusive, o valor espiritual de
suas cartas reconhecido por Pedro.
- Segunda Carta de Pedro 3:15-18:
“e tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor;
como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu,
segundo a sabedoria que lhe foi dada;
como faz também em todas as suas epístolas, nelas falando acerca destas coisas, mas quais há
como faz também em todas as suas epístolas, nelas
falando acerca destas coisas, mas quais há pontos difíceis
de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, como
o fazem também com as outras Escrituras, para sua
própria perdição.
Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão,
guardai-vos de que pelo engano dos homens perversos
sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa
firmeza;
antes crescei na graça e no conhecimento de nosso
Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja dada a glória,
assim agora, como até o dia da eternidade.”.
ii - Eram livros que ESTAVAM EM CIRCULAÇÃO NA
IGREJA CRISTÃ DESDE O PRIMEIRO SÉCULO. Por
desinformação ou má intencionada informação, teólogos
islâmicos e outros alegam que o Novo Testamento teria sido
escrito no século IV por padres católicos. É comum ler isso nas
redes sociais, dada alarmante irresponsabilidade intelectual
que impera no meio.
Eles simplesmente desconhecem (Ou levianamente
ignoram?) a TRADIÇÃO HISTÓRICA QUE ATESTA AS DATAS E
A AUTORIA DOS LIVROS DO NOVO TESTAMENTO. Trata-se
dos escritos e cartas de cristãos da própria Era apostólica
(Como Clemente, 30-95 d.C., citado por Paulo na Carta aos
Filipenses; e Inácio, 70-110 d.C., que foi discípulo de João, O
Apóstolo; além de Policarpo, 70-156 d.C., e outros.). Assim
como de cristãos pós-apostólicos e pré-Catolicismo romano,
como Clemente de Alexandria (150-212 d.C.), Tertuliano (160-
220 d.C.), Papias (Escreve em 125 d.C.) e Irineu (Escreve em
cerca de 180 d.C.), e tantos mais.
iii - SÃO LIVROS TRANSFORMADORES DE VIDA ATÉ OS
DIAS DE HOJE. Basta pensarmos, p.ex., em quantos ex-
islâmicos radicais hoje convertidos ao Jesus dos Evangelhos,
a exemplo de Saulo de Tarso. Tais livros SEMPRE ESTIVERAM
EM CIRCULAÇÃO, conforme os já citados códices Alexandrino,
Sináitico e do Vaticano atestam; além de ser a confirmação
materializada da DOUTRINA APOSTÓLICA SOBRE A PESSOA
E OBRA DE JESUS CRISTO.
Faltaria ainda discorrer sobre os LECIONÁRIOS dos primeiros
séculos, os quais reproduziam em grande quantidade textos
bíblicos; e sobre as descobertas arqueológicas, inúmeras; e
ainda sobre a própria quantidade (enorme) de manuscritos.
Fato que, no meio acadêmico, apenas contribui para uma maior
credibilidade quanto à autenticidade e à integridade da Bíblia. E, além de tudo isso, há A
credibilidade quanto à autenticidade e à integridade da Bíblia.
E, além de tudo isso, há A IMPORTANTE EXPERIÊNCIA FEITA
POR SIR DAVID DALRYMPLE. Este pesquisador, reuniu as
trinta e duas mil citações do Novo Testamento, encontradas
nos escritos dos cristãos pós-apostólicos e pré-Catolicismo,
datadas, portanto, de antes do Concílio de Nicéia (325 d.C.). E
foi capaz de reconstruir todo o Novo Testamento, com a
exceção de onze apenas versículos. É o que nos informa Jay
Smith, no seu A Bíblia e o Corão, Uma Comparação Histórica.
De modo que, ainda que não houvesse os códices Alexandrino,
Sináitico e do Vaticano, teríamos como comprovar a circulação
de todos os livros do Novo Testamento nas igrejas cristãs
antes do Catolicismo, e muito antes do Islamismo.
.
– E, POR FIM, IGNORAM O PRINCIPAL: SE O ISLÃ NÃO
RECONHECER QUE MAOMÉ (Ou quem em verdade
escreveu o Alcorão.) NÃO SABIA EXATAMENTE DO QUÊ
ESTAVA FALANDO, ENTÃO É O ISLAMISMO QUEM
PRECISA NOS DAR CONTA DO SUPOSTO INJIL ...
7
.
I - Embora no Novo Testamento os Evangelhos sejam em
número de quatro, o Evangelho de Jesus Cristo, na
compreensão apostólica, é toda a Bíblia (Efésios 2:19-22;
Colossenses 1:26-27; Hebreus 1:1-4; 1Pedro 1:17-20; 1:10-12).
O próprio Marcos não denomina o Evangelho que escreveu (E,
segundo Papias, a sua fonte de informação foi Pedro.) de seu;
mas, de Jesus Cristo (Marcos 1:1). Os próprios cristãos,
quando se referem aos Evangelhos, também costumam falar
no singular. Afinal, as Sagradas Escrituras são um todo, um
organismo vivo a revelação do Deus bíblico. O Alcorão é que
se trata, conforme eu digo e reafirmo com todas as letras, de
um corpo estranho, tentando inocular-se (E o veneno da sua
dissimulação.) no organismo vivo da revelação bíblica.
NÃO SERIA PROBLEMÁTICO O ALCORÃO REFERIR AO
EVANGELHO NO SINGULAR; o problema é querer inventar um
Jesus inexistente no Novo Testamento. E o seu primeiro e
maior problema está na ALEGAÇÃO DE QUE JESUS NÃO
TENHA SIDO CRUCIFICADO. Tal suposição é contrária:
– a toda doutrina bíblica, explícita e implícita, no Sistema de
Sacrifício Substitutivo;
1
– a todas as profecias do Antigo Testamento em torno da
morte e ressurreição redentoras do Messias;
2
- ao testemunho de João Batista (João 1:29 e 36), profeta também referendado no Alcorão; 3
- ao testemunho de João Batista (João 1:29 e 36), profeta
também referendado no Alcorão;
3
4
– à condição do Messias (Daniel 12:26, Isaías 52:13-53:15,
Zacarias 12:10, Salmo 22, etc.), que o próprio Alcorão atesta
ser Jesus Cristo;
– às predições de Jesus sobre a Sua morte e ressurreição
nos Evangelhos;
5
– à compreensão que destes mesmos fatos tiveram os
apóstolos e primeiros seguidores; tanto que os Evangelhos
6
dão o testemunho, não apenas dos acontecimentos narrados,
mas, também da condição divina do Senhor;
7
- e, por fim, contraria o Alcorão não apenas os Evangelhos,
nem somente ao Novo Testamento, mas, toda a Bíblia. E como
poderia ser o deus Allah o revelador de livros tão antagônicos,
pergunta-se?
Para se ter uma ideia de tal antagonismo, o Alcorão não
reconhece os livros dos profetas bíblicos: apenas a Torá (Cujo
sistema de sacrifícios e a experiência de Abraão também
contrariam a doutrina corânica da justificação por obras.); os
Salmos (Sendo que no 22 e ainda em outros, Davi
profeticamente antecipa acontecimentos da crucificação de
Jesus, mil anos antes.); e o Evangelho (ou o suposto Injil
corânico). E quanto a esse último, somente resta, como
veremos no item final, AO ISLAMISMO DUAS ÚNICAS
OPÇÕES:
a) reconhecer que QUEM DE VERDADE ESCREVEU
ALCORÃO NÃO SABIA EXATAMENTE DO QUÊ ESTAVA
FALANDO; ou ...
b) DAR CONTA DO SUPOSTO INJIL.
Além do mais, NEM É ORIGINAL A SUPOSIÇÃO CORÂNICA
DE QUE JESUS NÃO TENHA SIDO CRUCIFICADO. Quem em
verdade o escreveu quis dar status de “nova revelação” a
IDÉIAS GNÓSTICAS (Aeons, etc.). E o Gnosticismo, já no Novo
Testamento vinha sendo combatido, nos escritos de João
(Primeira e Segunda Cartas) e de Paulo (Carta aos
Colossenses).
.
II – John Gilchrist, no seu Enfrentado O Desafio Muçulmano,
pondera diante da leitura da Sura 5:47 (“Que os adeptos do
Evangelho julguem segundo o que Deus nele revelou”):
.
- “Se o livro não ficou intacto, como o Qur’an pode exorta
os cristãos a julgarem pela direção e luz das suas
escrituras? É significante que este texto chame* os cristãos de ahlul-Injil, ou “povo do Evangelho” —
escrituras? É significante que este texto chame* os cristãos
de ahlul-Injil, ou “povo do Evangelho” — mais uma
confirmação da existência do Novo Testamento com os
cristãos no tempo de Maomé. Ainda, assim como os
judeus, os cristãos tiveram apenas os livros do Novo
Testamento como suas escrituras durante sua história.
Numa outra passagem, o Qur’an confirma novamente que
as duas escrituras estavam com os judeus e os cristãos no
períodoem que Maomé viveu:
“São aqueles que seguem o Mensageiro, o Profeta
iletrado, o qual encontram mencionado em sua Tora e no
Evangelho.” (Surata 7:157)”
.
E diante de uma sura como a 5:68 (“Dize: Ó adeptos do
Livro, em nada vos fundamentareis, enquanto não
observardes os ensinamentos da Tora, do Evangelho e do
que foi revelado por vosso Senhor!”), o autor também
pondera:
.
- “Como eles seguiriam diligentemente essas escrituras
se, em primeiro lugar, elas não estivessem em seu poder e,
depois, se elas não fossem completamente autênticas?”
.
Como eu digo, não seria uma ESTUPIDEZ do deus Allah,
ordenar ao seu profeta a tirar suas dúvidas com quem tivesse
escrituras corrompidas e/ou um Evangelho que não fosse o
verdadeiro (Sura 10:94)? E como, senão por desinformação ou
intencionada má informação dizer ter auxiliado àqueles que
pregaram um Evangelho totalmente antagônico ao Alcorão e ao
seu indefectível Injil (Sura 61:14)? Certamente que, tentando
agradar aos cristãos num primeiro momento, quando as
“revelações” eram conciliadoras e Maomé não detinha ainda o
poderio militar que lhe facultou o banho de sangue que seria
verificado na Arábia.
.
III – Mas O MAIOR PROBLEMA DO ISLAMISMO NO QUE DIZ
RESPEITO AO SUPOSTO INJIL CORÂNICO (Ou da
interpretação que se faz do mesmo.) está em ter que
reconhecer que quem de verdade escreveu o Alcorão não sabia
exatamente o quê estava dizendo.
A - MAOMÉ, com os seus “santos” abusadores de viúvas e
órfãs, ASSASSINOU E SAQUEOU OS CRISTÃOS, no banho de
sangue que fez derramar NA ARÁBIA. Fato histórico

incontestável, além de apurado no próprio Alcorão e na Suna

(Tradições Islâmicas).

 
 

B

-

Conforme o

até aqui

exposto; e

as

ponderações de

Gilchrist e as minhas,

a

respeito de suras como 5:47, 5:71,

10:94,

dentre

outras:

HAVERIA

COMO

OS

MODERNOS

TEÓLOGOS ISLÂMICOS NEGAREM

O

FATO

de

que

O

EVANGELHO E A TORÁ que se encontravam no poder dos

cristãos e dos judeus SÃO CONSIDERADOS OS

VERDADEIROS PELO PRÓPRIO ALCORÃO?

 
 

Se o próprio Alcorão considera verdadeiro o Evangelho e a

Torá que circulavam na Arábia nos tempos de Maomé: HÁ COMO OS ADEPTOS DO PROFETA DO ISLAMISMO PROVAR

QUE BÍBLIA FOI CORROMPIDA DEPOIS DELE?

 
 

Ora, os teólogos que ignoraram o pensamento, p.ex., de Al-

Tabary, Al-Ghazzali e Razi, além de sua irresponsabilidade intelectual e crime teológico (Nos quais insistem os modernos acadêmicos radicais.) tinham contra si: primeiro a completa ausência de prova; e segundo, os códices Alexandrino, Sinaitico e do Vaticano, como testemunho vivos de que não

houve alteração.

 
 

.

FICAM,

ENTÃO,

TRÊS

PERGUNTAS

CRUCIAIS

(Sobre

A

Questão Injil):

 
 

.

48 - EM

SE

CONSIDERANDO

QUE MAOMÉ

 

TRUCIDOU

E

SAQUEOU

OS

CRISTÃOS

DA

ARÁBIA:

NÃO

TERIA

ELE

TAMBÉM LHES SAQUEADO O SUPOSTO INJIL CORÂNICO?

 
 

49 - EM

SE

CONSIDERANDO

QUE MAOMÉ

 

TRUCIDOU

E

SAQUEOU OS CRISTÃOS DA ARÁBIA: NÃO TERIA ELE, COMO O SUPOSTO SELO DA REVELAÇÃO, A OBRIGAÇÃO DE VELAR PARA QUE TODA A REVELAÇÃO PERMANECESSE INTACTA? SE NÃO O FEZ, COMO EXPLICAR TAL FATO, já que o suposto Inijl teria existido e estava em circulação na Arábia de seu

tempo?

 
 

50 -

NÃO

TERIA,

ENTÃO,

MAOMÉ

ASSENHORADO

E,

DEPOIS, DESTRUÍDO PARCELA DA REVELAÇÃO? Mas isso

não se trata de um (Mais um.) crime? E de ordem teológica?

 
 

.

CONCLUSÃO ÓBVIA: se alguém precisa (Fosse mesmo o

caso.) de dar conta de quaisquer Escrituras bíblicas que teriam sido corrompidas é o próprio Islamismo. Pois teria tido a oportunidade histórica de impedir que tal acontecesse. E não apenas no que diz respeito ao Evangelho (Quer dizer, o Novo

Testamento.) na guarda dos cristãos; como, também, da Torá (Melhor dizendo: o Antigo Testamento.) que estava
Testamento.) na guarda dos cristãos; como, também, da Torá
(Melhor dizendo: o Antigo Testamento.) que estava na guarda
dos judeus. E estes, outro povo também trucidado por Maomé
e suas tropas, no banho de sangue derramado na Arábia. De
onde se pergunta: SABIA MESMO MAOMÉ (Ou Quem Em
Verdade Escreveu O Alcorão.) SOBRE O QUÊ EXATAMENTE
ESTAVA FALANDO, QUANDO FAZ REFERÊNCIA AO
EVANGELHO (Injil)?
Precisamos de respostas que soem mais alto que o silêncio
islâmico e do que as contradições corânicas.”
.
(FIM)
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.;
.
.
.
.
.
,.
. 4 - ALGUMAS PRÁTICAS SEXUAIS: COMO ENTENDER O SILÊNCIO BÍBLICO DE DEUS? . SOBRE ESTE
.
4 - ALGUMAS PRÁTICAS SEXUAIS: COMO
ENTENDER O SILÊNCIO BÍBLICO DE DEUS?
.
SOBRE ESTE ARTIGO: caso o leitor não queira fazer sua
leitura completa, pode ser resumido no seguinte: o OBJETIVO
silêncio bíblico de Deus sobre algumas práticas sexuais não
implica necessariamente na Sua aprovação; e nem mesmo
na
tolerância. O melhor critério para que as julgemos, ainda
que SUBJETIVO, seria procurarmos discernir como teria sido
(ou foi) a sexualidade antes do pecado entrar no mundo. A
expressão utilizada pelo Senhor “não foi assim desde o
princípio” serve de ponto de partida para a nossa reflexão.
INTRODUÇÃO: Nessas últimas semanas os artigos publicados por nossa irmã Vera M. S. Mattos no Facebook
INTRODUÇÃO:
Nessas últimas semanas os artigos publicados por nossa irmã Vera
M. S. Mattos no Facebook causaram bastante polêmica. Tanto pelo
mérito de tratar de assuntos considerados tabus no meio da
cristandade; quanto pela sua defesa explícita de práticas sexuais,
no mínimo, controversas. São os casos da MASTURBAÇÃO (Como
forma de alívio e de se evitar o pior: o sexo antes do casamento.),
em se tratando de noivos; e do SEXO ORAL E ANAL, entre os já
casados.
Sobre estes temas tenho opinião formada pelo conhecimento da
Palavra (Estudo a Bíblia há 40 anos.) e da minha experiência de
vida. Advirto, já de início, que não a tornarei pública (No final explico
por que.), tendo-se em vista o mais importante. Os artigos de nossa
irmã Vera me levaram a refletir e tentar entender o silêncio bíblico
de Deus sobre certas práticas sexuais. Creio que tal reflexão seja
bem mais interessante que minha (talvez não correta) opinião. Além do risco que não quero correr,
bem mais interessante que minha (talvez não correta) opinião. Além
do risco que não quero correr, como ministro da Palavra, não tendo
uma resposta terminante sobre o assunto. Pois está escrito:
.
- "Porque os lábios do sacerdote devem guardar o
conhecimento, e da sua boca todos esperam a instrução na
lei, porque ele é o mensageiro do Senhor dos
Exércitos.” (PROFETA MALAQUIAS 2:7)
.
1 / A TÍTULO DE ILUSTRAÇÃO: recentemente publiquei o artigo
“Bíblia X Islã: DEUS SE AGRADA DA POLIGAMIA? “. E o fiz para
demonstrar o seguinte: na Bíblia, no que diz respeito à relação
homem-mulher, as PRÁTICAS SEXUAIS pode ser assim definidas:
a - A/s que DEUS APROVA e se agrada;
b - O que no passado DEUS APENAS TOLEROU (Caso da
Poligamia.)
c - As que DEUS SIMPLESMENTE ABOMINA (Abuso sexual,
Homossexualismo, p. ex.).
E aqui cabe um dado: há no Islamismo, exemplificado pela conduta
de Maomé, práticas sexuais sequer mencionadas na Bíblia. São o
caso da Pedofilia e da Necrofilia (sexo com defuntos). E sobre estas
pesam o objetivo silêncio bíblico.
Por quê?
Porque, aparentemente, nem mesmo a civilização afogada no
Dilúvio; nem mesmo os habitantes de Sodoma e Gomorra; e nem
mesmo os povos destruídos quando da Conquista de Canaã teriam
se dado a tal grau de depravação sexual. Logo, o simples silêncio
bíblico, no que diz respeito àquelas duas práticas, NÃO indicaria a
aprovação divina; sequer tolerância; antes, pelo contrário, tratar-se
de mais uma abominação, em seu grau ainda mais extremo da
perversão sexual.
.
2 / QUAL SERIA, ENTÃO, O CRITÉRIO PARA ENTENDERMOS E
JULGARMOS ALGUMAS PRÁTICAS SEXUAIS; INCLUSIVE
AQUELAS SOBRE AS QUAIS PESA O SILÊNCIO BÍBLICO?
O mesmo que o Senhor Jesus usou para o sexo (ou casamento)
monogâmico e contra o divórcio. E ele, por extensão, colocou a
Poligamia no rol das práticas apenas tolerada na Antiguidade
bíblica.
Para que fique bem entendido, cabe reproduzir uma parte do artigo
que publiquei:
.
“I - Qual Era A Vontade de Deus Para O casamento, Desde O Princípio da Criação:
“I - Qual Era A Vontade de Deus Para O casamento, Desde
O Princípio da Criação: Monogamia ou Poligamia?
.
RESPOSTA BÍBLICA (Evangelho de Mateus 19:3-6):
“Alguns fariseus aproximaram-se dele (JESUS CRISTO)
para pô-lo à prova. E perguntaram-lhe: "É permitido ao
homem divorciar-se de sua mulher por qualquer motivo?
"Ele respondeu: "Vocês não leram que, no princípio, o
Criador ‘os fez homem e mulher’
e disse: ‘Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se
unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne’?
Assim, eles já não são dois, mas sim uma só carne.
Portanto, o que Deus uniu, ninguém o
.
.

QUESTÕES:

1 - Deus quis que de APENAS DOIS (Homem e mulher.) se fizesse UMA SÓ CARNE.
1 - Deus quis que de APENAS DOIS (Homem e mulher.) se
fizesse UMA SÓ CARNE. Este conceito encerra tanto (ou
desde) a união de corpos quanto (ou à) a unidade
espiritual. Mas isso NÃO se torna impraticável, quando se
trata de mais de dois? DEUS DISSE (de) DOIS; e não mais.
2 – O princípio da Criação indica a vida humana, ANTES
DO PECADO e de todo o estrago que o Diabo, que o
instigou, veio trazer ao mundo.

Ora, este termo nos faz voltar ao projeto original de Deus,

quando da criação do homem. Projeto de vida pessoal e

 

social que seria desvirtuado pela desobediência. E os

 

capachos da maldade (Escravos do pecado, diria Jesus.) se

sentem bem confortáveis com tal lástima, dada a sua

 

consciência cauterizada.

 

Deus formou a PRIMEIRA FAMÍLIA apenas com um

 

macho e uma fêmea. Como está escrito, o Criador os fez

“homem e mulher”. E NÃO homem e mulheres.

 

SERÁ POR QUÊ?

 

Porque na prática a poligamia seria uma EXPERIÊNCIA

DESASTROSA. Lendo o primeiro capítulo do Primeiro

 

Livro de Samuel, vemos o que pode acontecer.

 
Porque na prática a poligamia é uma EXPERIÊNCIA HUMILHANTE para qualquer mulher minimamente esclarecida. Porque, com
Porque na prática a poligamia é uma EXPERIÊNCIA
HUMILHANTE para qualquer mulher minimamente
esclarecida.
Porque, com a poligamia, A UNIDADE ESPIRITUAL (de
corpos, coração e mente) que deve haver entre os cônjuges
tornar-se INCONCEBÍVEL. Isso somente é possível numa
relação a dois. Dois que se tornam uma só carne, como
disse o Senhor Deus.”
.
3 / UMA PERGUNTA A SER FEITA:
Qual a vontade de Deus, desde o Princípio para o desejo (apetite)
sexual? E mais: teria este instinto humano sido afetado pela
Queda?
Certamente.
É FÁCIL INFERIR que, se não houvesse entrado o pecado no
mundo, os desejos doentios, abomináveis ou pelo menos
controversos também não existiriam. Logo, até que ponto nos
cedermos aos mesmos agradaria a Deus? E não seria o caso Dele
apenas ainda tolerar alguns e de, certamente, a outros abominar?
UMA COISA NÃO PODEMOS NEGAR: a realidade do desejo ou do
apetite sexual nas mais inimagináveis formas (manifestações). São
variados e de intensidade também variadas, de indivíduo para
indivíduo. Pode também ser despertados, nuns mais e em outros
menos. E isso ocorre: devido a simples presença/existência do
outro/a (No caso, o objeto do desejo.), mas, também (e
principalmente) em função da sua ação nefasta sobre nós. Daí que
a fantasia (despertada voluntária e/ou involuntariamente, consciente
e/ou inconscientemente também pelo/a outro/a), torna-se o último e
o mais perigoso estágio da tentação a ser vencida. Davi que o diga!
(A titulo de exemplificação do fator defraudação do sexo oposto
pelo elemento feminino, reproduzirei, ao final, um excerto do
meuCRISTANDADE, MODA FEMININA & O XIS DA
QUESTÃO).
ALGUNS APETITES SEXUAIS, indo do mais biblicamente
saudável, passando pelos que seriam controversos, até chegarmos
aos doentios e abomináveis:
-
Atração sexual pelo próprio (ou futuro) cônjuge;
-
Atração por não cônjuge do sexo oposto;
-
Atração por não cônjuge do mesmo sexo;
-
Atração por crianças;
-
Atração por animais;
-
Atração por defuntos;
- Desejo por práticas, digamos, biblicamente controversas, mas que sobre as quais há o silêncio das
-
Desejo por práticas, digamos, biblicamente controversas, mas que
sobre as quais há o silêncio das Escrituras: masturbação (de não
casados e casados) e sexo oral (entre cônjuges);
-
Desejo por práticas biblicamente reprovadas (total ou: em parte,
como quer nossa irmã Vera M.S. Mattos?): sexo anal, entre
cônjuges.
-
Desejo por práticas reprovadas biblicamente: voyeurismo , sado-
masoquismo, etc. e etc.
E a pergunta que fica: Qual (ou quais?) dele/s sobraria/m não
tivesse o pecado entrado no mundo e pervertido o instinto sexual?
TERMINANTEMENTE: o silêncio bíblico NÃO responde; mas, a real
compreensão do que Deus desejou, desde o Princípio, para a
relação macho e fêmea lança a maior luz. E por este conceito que
deveríamos nos pautar. Os artigos de nossa irmã Vera tiveram o
mérito de tratar de assuntos tabus; mas, como procurei demonstrar,
o silêncio bíblico de Deus sobre determinadas práticas sexuais
jamais implica em aprovação ou sequer tolerância. E pode até ser
que, descartando o que sempre foi abominação e o que O Senhor
já não tolera, no que diz respeito ao que seja controverso, a
permissão de Deus não seja a mesma para todos. Isso teria ver
com o grau de santidade, o nível de maturidade e a experiência de
vida de cada um. Uma boa leitura para a compreensão do quero
dizer: os capítulos 14 e 15 da Carta aos Romanos.
CONCLUSÃO:
TENDO DITO ISTO, DEVO EXPLICAR ao leitor/a, talvez frustrado
pelo meu não posicionamento a respeito da masturbação e do sexo
oral e anal, o seguinte: o meu discernimento do Corpo de Cristo
impede-me de fazer tal coisa. Creio que cada casal deva primeiro
resolver o que fazer ou não diante de Deus; levando em
consideração à comunidade cristã a que estejam inseridos, para
não entrar em choque com a mesma.
-
Devemos, sim, fugir daquilo que a Bíblia nos faz deduzir ser
abominação; sendo, também muito cuidadosos com o que é
controverso.
-
Tudo para não ferirmos a nossa própria consciência; nem
escandalizarmos (com a nossa liberdade ou “liberdade”) a outros;
de modo que venhamos a quebrar a unidade espiritual (E, por isso
mesmo, também no que diz respeito à moralidade sexual.) de nossa
congregação.
(FIM)
.
.
EXCERTOS
de Cristandade, Moda Feminina & O Xis da Questão:

.

 

CAPÍTULO 09:

 

“9.4. É certo que o cristão autêntico, na plenitude da

graça não vive na prática de faltas graves ou para morte, como assegura João. Mas também é fato que nossa participação apenas subjetiva nos pecados de uma coletividade, ainda que tidos por aceitáveis ou mesmo nem considerados como tal, fortalecem mazelas e a proliferação de abominações no meio em que vivemos (Romanos 1: 16-32). Como bem quer os poderes das trevas, o nosso grau de adesão dá legalidade a espíritos territoriais e dominadores da cultura; além de diminuir- nos a autoridade espiritual. E pode Deus permitir, por disciplina ou provação, que sejamos também vitimados

(Apocalipse 2: 12-17).

 
 

A

cultura

brasileira,

a

exemplo

da

civilização

pré-

diluviana, não se tornou sexista e violenta por um caso. Houve todo um processo histórico. Não tendo havido refreio, caminha a passos largos para a sodomização. Agora, se determinadas práticas sociais enraizadas na cultura são por nós, os cristãos, adotadas, então nos colocamos debaixo de legalidade. E somente a misericórdia do Senhor poderá nos livrar de seus efeitos nefastos; e, não, o triunfalismo duvidoso em nossa fé. Ora, numa sociedade sexista e violenta, na qual o voyerismo e o exibicionismo estão fortemente entrelaçados, alimentando uma moda feminina despudorada, aceitar as coisas como exatamente são (ou estão), é dar muita munição ao Adversário. Pois, se uma mulher que se diz cristã veste-se como uma qualquer e, em função disso, ainda que inconsciente ou involuntariamente, seduz e defrauda o

sexo oposto; com que autoridade espiritual poderá:

 
 

1

- Impedir que um jovem em idade hormonal, na sua

solidão escusa, não peque com ela, mesmo sem lhe tocar?

 
 

2

-

Evitar

que

um

marido

mau-caráter

ou

em

crise

conjugal

praticamente

se

masturbe

com

a

esposa,

pensando

no

 

modo

que,

despudorada

 

e/ou

sugestivamente, a dita cristã se lhe exibiu o corpo?

 
 

3

-

Evitar

que

não

seja

alvo

de

gracejos

e/ou

de

comentários libidinosos?

 
 

4

- Que sendo solteira, não atraia homens com as piores

das intenções (Provérbios 26: 23-25 RC)?

 
5 - Não se torne vítima em potencial de alguém obcecado pelo seu tipo de beleza
5 - Não se torne vítima em potencial de alguém
obcecado pelo seu tipo de beleza exterior, trazendo-lhe
sérios constrangimentos?
6 - Evitar ser mal interpretada em suas intenções e
palavras ao lidar com o sexo oposto?
7 - Impedir que sua nudez não agrida a homens que têm
a santidade como projeto de vida? No risco de que, ambos
dando lugar ao diabo, se lhes aflore uma tresloucada
paixão, ao estilo Davi e Bate-Seba.”
.
CAPÍTULO 8:
"1) Se o olhar concupiscente torna o homem adúltero, a
estimulação desse mesmo olhar não inseriria a mulher na
mesma categoria?
2) Faz parte da vaidade feminina o querer mostrar-se
bela. Porém se, além da graciosidade e natural beleza
comum a todas, o vestuário de algumas chamar
(despudorada e/ou sugestivamente) atenção para
particularidades do corpo feminino às quais um homem
deve somente apreciar em sua esposa, Deus não veria isso
como abominação (Levítico 18)?
 

3) Paulo fala da mulher espiritualmente morta porque se

entregou ao prazer sexual fora do casamento, mas do mesmo modo que um homem pode pecar com uma mulher sem a tocar; apenas estimulando ou estimulado na sua imaginação; as mulheres que sentem ou buscam algum prazer na (simples e simplória) exibição, não estariam fazendo um grande estrago em sua própria vida e na vida

espiritual de muitos?"

 

(FIM)

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

]

.

.

.

.

.

;

.

.

5 -

Desperta Igreja! O ISLÃ DISTORCE A BÍBLIA. (E,

 

Para Validar Suposições do Alcorão, Apela Até Aos

 
 

Réprobos.)

 
. De Textos Fora do Contexto A Palavras do Próprio Satanás, Na Sua Tentativa de Distorcer
.
De Textos Fora do Contexto A Palavras do Próprio Satanás, Na Sua
Tentativa de Distorcer O Real Significado das Sagradas Escrituras (Leia-
se: Bíblia.). Eis O Que Consta do Histórico das Apelações do
Islamismo Para Tentar Validar As Suposições Corânicas A Respeito de
Maomé, Profeta Para O Islamismo.
Extraído de
MAOMÉ: PREDITO NA BÍBLIA? (O Que Dizem As Sagradas
Escrituras.)
.

“QUESTÃO 07

(O Histórico das Apelações do Islamismo Para Tentar Validar

As Suposições Corânicas: De Textos Fora do Contexto Às

 

Palavras de Satanás, Na Tentativa de Distorcer O Real

 

Significado das Sagradas Escrituras):

 

.

I – PARA QUE SE POSSA ENTENDER DEFINITIVAMENTE A QUESTÃO E REFUTARMOS A PRINCIPAL SUPOSIÇÃO ISLÂMICA:
I – PARA QUE SE POSSA ENTENDER DEFINITIVAMENTE A
QUESTÃO E REFUTARMOS A PRINCIPAL SUPOSIÇÃO
ISLÂMICA: Sura 4:157-158.
.
A análise deste último ponto deve servir também como
conclusão deste livro. No capítulo seguinte, tratando de
Deuteronômio 18:18, apenas reproduzo, na íntegra, um dos
artigos publicados no meu RESPOSTA AO ISLÃ (O Que Todo
Cristão Precisa Saber Sobre O Islamismo & Sobre A Sua
Própria Fé) – Vol. 02. Nesta obra, respondo à comparação
islâmica Maomé versus Jesus com relação a Moisés,
pormenorizadamente.
Conforme já afirmei e vale de novo enfatizar, o que se apura no
histórico das apelações do Islamismo, no intuito de tentar
validar as suposições corânicas a respeito de Maomé? Desde a
interpretação de textos bíblicos, ignorando-lhes o real sentido
(e o seu contexto), à confusão e erro teológico de grupos
religiosos reprovados (Caso dos fariseus.). Mas, o Islã
consegue ir além. E no ápice dessa grosseria e estupidez
teológica está na tentativa de fazer do pressuposto da Sura
4:157-158 uma verdade. Em tal sura, na qual alega ter sido a
Crucificação de Jesus um ato simulado, Allah assume seu
caráter: o caráter satânico da mentira. E se põe (Verso 158.)
como o agente principal do que teria sido (na subvertida
versão corânica ) apenas um engodo.
QUAIS OS TEXTOS BÍBLICOS UTILIZAM OS TEÓLOGOS E
ACADÊMICOS ISLÂMICOS, na frustrada tentativa de dar status
de verdade histórico-teológica à suposição em pauta? E como
são pelos mesmos interpretados?
Em especial, os textos que narram A ORAÇÃO DE JESUS NO
GETSÊMANI (Lucas 22:40-42, Marcos 14:36, Mateus 26:39; fora
...
quando este tentou a Jesus, fazendo DISTORÇÕES DE
VERSÍCULOS constantes do Salmo 91.
.
II - A ORAÇÃO DO GETSÊMANI .(Evangelho Marcos 14:35-36):
do contexto, obviamente.) e
AS PALAVRAS DE SATANÁS,
.
- “E adiantando-se um pouco, prostrou-se em terra; e
orava para que, se fosse possível, passasse dele aquela
hora.
E dizia: Aba, Pai, tudo te é possível; afasta de mim este
cálice; todavia não seja o que eu quero, mas o que tu
queres.”
. Transcritos um dos textos bíblicos da oração, há que se perguntar: de qual raciocínio (Sofismas,
.
Transcritos um dos textos bíblicos da oração, há que se
perguntar: de qual raciocínio (Sofismas, em verdade.) quer se
utilizar o Islamismo?
.
O PRIMEIRO EQUÍVOCO
é de que o Pai, ao contrário de fazer cumprir o Seu propósito
de Redenção, preanunciado desde a Torá (Gênesis 3:4-15),
através da morte e ressurreição do Messias, O teria elevado
(ascendido aos Céus), momentos antes do acontecimento. Até
porque Jesus, na Oração do Getsêmani, orou pela
possibilidade de não sofrer a morte de Cruz: “
se
possível
passa de mim este cálice! Todavia, não seja como eu
quero
”.
Visto dessa forma, A CRUCIFICAÇÃO NÃO TERIA
PASSADO DE UM TEATRO. Sendo Allah o principal agente (ou
“o diretor por detrás das câmeras”) e assumindo-se um
dissimulador (Leia-se: mentiroso.)
O Dr. Helmi Nars, acadêmico e tradutor corânico, na nota 04, ao
verso 157, página 161 do seu Tradução do sentido do NOBRE
ALCORÃO para a Língua Portuguesa, é taxativo, quando a
percepção islâmica do fato histórica e
biblicamentecomprovado:
“O Islão prega que não foi Jesus crucificado, mas o foi, em
seu lugar um sósia.”
.
QUESTÃO:
Ora, se ALLAH manda mentir (Sura 16:106) e, no texto corânIco
em questão, SE ASSUME MENTIROSO, temos, então, uma clara
EVIDÊNCIA DE QUE O “DEUS” CORÂNICO NÃO É MESMO O
DEUS BÍBLICO. As próprias escrituras islâmicas, quando
confrontadas com o ensinamento de Jesus, nos mostram
conclusivamente Allah como um ser estranho: teria parte com
o Diabo, até podendo ser o próprio? Se não, vejamos:
EVANGELHO DE JOÃO 8:43-44:
- “Por que não compreendeis a minha linguagem? é porque
não podeis ouvir a minha palavra.
Vós tendes por pai o Diabo, e quereis satisfazer os desejos
de vosso pai; ele é homicida desde o princípio, e nunca se
firmou na verdade, porque nele não há verdade; quando
ele profere mentira, fala do que lhe é próprio; porque é
mentiroso, e pai da mentira.”
.
E HÁ, AINDA, CONTRA ALLAH (COMO UM INEQUÍVOCO AGRAVANTE) A SURA 19:67-72. Nela, o deus corânico
E HÁ, AINDA, CONTRA ALLAH (COMO UM INEQUÍVOCO
AGRAVANTE) A SURA 19:67-72. Nela, o deus corânico alega
que fará com que todos os muçulmanos (Ou os humanos, sem
exceção?) passem pelo Inferno, ou seja: gozarão da companhia
dos demônios. Mas, pra tal lugar, na condição de tormento
(representada pela companhia dos seres malignos), Jesus
falou não haver saída (Lucas 16:24-26). Verdade bíblica que,
por extensão, desmascarava o Purgatório católico romano com
trezentos anos de antecedência. E como o Islã, sabe-se, bebe
de fontes extraBíblia (e, por isso mesmo, refutáveis), tal como é
evidente a influência gnóstica na Sura 4:157-158, na sura em
questão (19:67-72) um pressuposto do Catolicismo está
presente.
SURA 19:67-72:
- “ Por que não recorda o homem que o criamos quando
nada era?
Por teu Senhor, que os congregaremos com os
demônios, e de pronto os faremos comparecer, de joelhos,
à beira do inferno!
Depois arrancaremos, de cada grupo, aquele que tiver
sido mais rebelde para com o Clemente.
Certamente, sabemos melhor do que ninguém quem
são os merecedores de ser ali queimados.
E não haverá nenhum de vós(902) que não tenha por ele,
porque é um decreto irrevogável do teu Senhor.
Logo salvaremos os devotos e deixaremos ali,
genuflexos, os iníquos.”
.
EVANGELHO DE LUCAS 16:24-26:
- “E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de
mim, e envia-me Lázaro, para que molhe na água a ponta
do dedo e me refresque a língua, porque estou
atormentado nesta chama.
Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que em tua vida
recebeste os teus bens, e Lázaro de igual modo os males;
agora, porém, ele aqui é consolado, e tu atormentado.
E além disso, entre nós e vós está posto um grande abismo,
de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não
poderiam, nem os de lá passar para nós.”
.
Bem ao contrário da estranhíssima, senão tenebrosa alegação
de Allah, Jesus sequer permitiu passar pelo Inferno um dos
ladrões crucificado juntamente com Ele. O malfeitor
arrependeu-se no último momento de sua vida Redentor as seguintes palavras (Lucas 23:43): ... E ouviu
arrependeu-se no último momento de sua vida
Redentor as seguintes palavras (Lucas 23:43):
...
E ouviu do
“Em verdade te digo que hoje mesmo estarás comigo no
Paraíso.”
-
.
III - A TENTAÇÃO DE JESUS (Mateus 4:5-7):
.
“Então o Diabo o levou à cidade santa, colocou-o sobre o
pináculo do templo, e disse-lhe: Se tu és Filho de Deus,
lança-te daqui abaixo; porque está escrito: Aos seus anjos
dará ordens a teu respeito; e: eles te susterão nas mãos,
para que nunca tropeces em alguma pedra.
Replicou-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o
-
Senhor teu Deus.”
.
O SEGUNDO EQUÍVOCO
VEM DO ESTRANHO FATO DO ISLAMISMO TOMAR COMO
VERDADEIRAS AS DISTORÇÕES FEITAS POR SATANÁS, na
interpretação de dois versículos do Salmo 91, quando da
Tentação de Jesus.
.
Primeira Distorção:
SATÃ QUIS FAZER SUPOR QUE O SALMO 91:11-12 SEJA UMA
PROFECIA MESSIÂNICA RELACIONADA COM A PRIMEIRA
VINDA DE CRISTO.
.
Como O PROPÓSITO DA PRIMEIRA VINDA ERA A REDENÇÃO,
a crucificação se fez necessário. A morte e a ressurreição
redentoras, além de cumprir profecias bíblicas (de Davi e
Isaías, dentre outros) dava o real sentido àquilo que o Sistema
de Sacrifícios Substitutivos prefigurava.
JÁ NA SUA SEGUNDA VINDA (OU VOLTA), SIM: O MESSIAS É
JUIZ E VINGADOR DOS QUE DESOBEDECEM AO SEU
EVANGELHO (2Tessalonicenses 1:3-10, Apocalipse 19:11-21,
etc.). O capítulo doze do Livro do Profeta Zacarias é
exponencial na descrição do cenário dessa Vinda (ou Volta) e
assinala o fato do reconhecimento (e aceitação) futura do
Messias por todos os judeus. Pois, antevendo o que está por
acontecer, num futuro que espero breve, o Senhor Deus disse
(ZACARIAS 12:9-10):
.
-
“Naquele dia o Senhor defenderá os habitantes de
Jerusalém, de sorte que o mais fraco dentre eles naquele
dia será como Davi, e a casa de Davi será como Deus, como o anjo do
dia será como Davi, e a casa de Davi será como Deus, como
o anjo do Senhor diante deles.
E naquele dia, tratarei de destruir todas as nações que
vierem contra Jerusalem.
Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de
Jerusalém, derramarei o espírito de graça e de súplicas; e
olharão para aquele a quem traspassaram, e o prantearão
como quem pranteia por seu filho único; e chorarão
amargamente por ele, como se chora pelo primogênito.”
.
Convém lembrar que há, tanto no Antigo quanto no Novo
Testamento, inúmeras escrituras sobre este mesmo tema. Elas
enfatizam os principais aspectos da segunda Vinda de Cristo,
inclusive nas palavras do próprio Jesus, conforme Mateus,
capítulo 24, etc.
A RAZÃO DO ISLÃ ENCONTRAR ENORMES DIFICULDADES
PARA ENTENDER (e por isso, não aceitar) a Cruz de Cristo
como um triunfo se deve:
i
- À DESINFORMAÇÃO do seu profeta sobre a pregação, o
ministério e experiência de vida dos apóstolos de Jesus e de
alguns profetas do Antigo Testamento. Tantos os primeiros
quanto alguns destes somente tiveram a vitória moral; não
prevalecendo fisicamente, mas foram, como seria o Messias
para cumprimento das Escrituras, martirizados. O despautério
de Maomé (ou de quem em verdade escreveu o Alcorão) sobre
os apóstolos de Jesus e os profetas está expresso na Sura
61:14:
.
-
“Ó fiéis, sede os auxiliadores de Deus(1655), como disse
Jesus, filho de Maria(1656), aos discípulos: Quem são os
meus auxiliadores, na causa de Deus? Responderam: Nós
somos os auxiliadores de Deus! Acreditou, então, uma
parte dos israelitas, e outra desacreditou; então,
socorremos os fiéis contra seus inimigos, e eles saíram
vitoriosos.”
.
b - AO CARÁTER BELIGERANTE DA RELIGIÃO de Maomé. Tal
caráter, exemplificado hoje pelo Terror islâmico, cujos
integrantes tem em Maomé maior exemplo e motivo de
inspiração, se explica: 1 - pelos MAIS DE CEM VERSOS
CORÂNICOS SANGUINÁRIOS; 2 - e também pela exponencial
Sura 61:9:
-
“Foi Ele (ALLAH) Quem enviou o Seu Mensageiro, com a
orientação e com a verdadeira religião, para fazê-las prevalecer sobre toda a religião, ainda que isso
orientação e com a verdadeira religião, para fazê-las
prevalecer sobre toda a religião, ainda que isso
desgoste os idólatras.”
.
c – E SOBRE TUDO: POR NÃO TER EM PERSPECTIVA A
DIMENSÃO DA VITÓRIA ESPIRITUAL (E EM NÍVEL CÓSMICO)
DE JESUS:
1- Primeiramente SOBRE O PECADO (em virtude de Sua vida
em perfeita santidade e, num extremo-oposto, às abominações
do profeta do Islamismo).
- Depois, SOBRE A MORTE (que não teve como corromper o
seu corpo físico, imaculado. E tendo ressuscitado, para nunca
2
mais morrer fisicamente, venceu-a por completo.).
3
- E, finalmente, SOBRE SATANÁS. Este não O pode vencer,
seduzindo-O e O escravizando às paixões do pecado. Pecado
que aos homens escraviza e sob cujas paixões, ainda no
.
Fazendo, então, um paralelo, Satã, assim como o deus Allah,
quer ver a todos no sem saída do Inferno. E no seu mesmo
estado de engano e de condenação eterna. Jesus, porém, ao
transferir o mérito de vitória aos crentes, liberta-os, por
identificação e compaixão de tamanha desgraça e maldição. E,
aqui, convém revermos o testemunho das Sagradas Escrituras
(Leia-se: Bíblia):
mesmo extremo-oposto, Maomé
LIVRO DO PROFETA ISAÍAS 53:4-6:
- “Era desprezado, e rejeitado dos homens; homem de
dores, e experimentado nos sofrimentos; e, como um de
quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não
fizemos dele caso algum.
Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas
enfermidades, e carregou com as nossas dores; e nós o
reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.
Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e
esmagado por causa das nossas iniqüidades; o castigo que
nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras
fomos sarados.”
.
CARTA AOS HEBREUS 2:14-18:
- “Portanto, visto como os filhos são participantes comuns
de carne e sangue, também ele semelhantemente
participou das mesmas coisas, para que pela morte
derrotasse aquele que tinha o poder da morte, isto é, o
Diabo; e livrasse todos aqueles que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos
Diabo; e livrasse todos aqueles que, com medo da morte,
estavam por toda a vida sujeitos à escravidão.
Pois, na verdade, não presta auxílio aos anjos, mas sim à
descendência de Abraão.
Pelo que convinha que em tudo fosse feito semelhante a
seus irmãos, para se tornar um sumo sacerdote
misericordioso e fiel nas coisas concernentes a Deus, a fim
de fazer propiciação pelos pecados do povo. Porque
naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode
socorrer aos que são tentados.”
.
NA PRÁTICA
( CARTA DE PAULO AOS GÁLATAS 3:7-14):
- “Sabei, pois, que os que são da fé, esses são filhos de
Abraão.
Ora, a Escritura, prevendo que Deus havia de justificar
pela fé os gentios, anunciou previamente a boa nova a
Abraão, dizendo: Em ti serão abençoadas todas as nações.
De modo que os que são da fé são abençoados com o crente
Abraão.
Pois todos quantos são das obras da lei estão debaixo da
maldição; porque escrito está: Maldito todo aquele que
não permanece em todas as coisas que estão escritas no
livro da lei, para fazê-las.
É evidente que pela lei ninguém é justificado diante de
Deus, porque: O justo viverá da fé;
ora, a lei não é da fé, mas: O que fizer estas coisas, por elas
viverá.
Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se
maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele
que for pendurado no madeiro;
para que aos gentios viesse a bênção de Abraão em Jesus
Cristo, a fim de que nós recebêssemos pela fé a promessa
do Espírito.”
.
Todavia, indo NA CONTRAMÃO DO ENSINO DOS APÓSTOLOS
E DOS PROFETAS BÍBLICOS, o Alcorão insiste na justificação
por boas obras; mesmo não tendo o seu profeta em nome das
quais como se justificar: em verdade, ele não as praticou;
antes, pelo contrário. E Maomé, numa outra suposição
corânica (Suras 33:21-23 e 68:4), seria exemplo e paradigma
dos que irão passar pelo Juízo Final e deparar-se com o
julgamento do Criador.
Pobre Islã! Ele nem sabe que os que recebem a Jesus como Redentor (A exemplo do
Pobre Islã! Ele nem sabe que os que recebem a Jesus como
Redentor (A exemplo do ladrão da cruz, lembram-se?) já se
livraram do referido tribunal. E ainda precisa de muitos e
muitos sofismas para fazer uma mente livre e minimamente
esclarecida acreditar na probidade do seu profeta. Um
indivíduo em cuja conduta se apura (E isso no próprio Alcorão
e na Suna!) práticas mais abomináveis (Biblicamente falando,
cabe frisar.) que as dos que morreram no Dilúvio ou quando da
subversão de Sodoma e Gomorra.
Daí, nem chega a ser novidade o fato de seus teólogos e
acadêmicos apelarem pra tudo (de textos bíblicos fora de seu
contexto a distorções satânicas dos mesmos), na tentativa de
validar suposições do Alcorão com respeito a Maomé. Este (ou
quem de verdade escreveu o Alcorão), não sabia do erro
estratégico que estava cometendo, ao dizer-se predito na
Bíblia. Pois já vinha sendo desmascarado, conforme estamos
demonstrando a exaustão, com séculos e milênios de
antecedência.
.
Segunda Distorção:
SATÃ QUIS FAZER DE UMA PRERROGATIVA UMA PROFECIA
MESSIÂNICA. E O ISLÃ QUER QUE OS LEVEMOS À SÉRIO. Os
versos do Salmo 91, “Porque aos seus anjos dará ordem a teu
respeito, para que te guardem em todos os seus caminhos.
Eles te sustentarão nas suas mãos, para não tropeçares em
pedra alguma.”, jamais foram uma profecia sobre o Messias,
relacionada com a Sua primeira Vinda. No máximo, uma
prerrogativa da qual Ele abriu mão. E quando e como se deu
este abrir mão da prerrogativa, a despeito do natural conflito
íntimo, cujo ápice foi Oração do Getsêmani?
.
NA PRÁTICA 01:
Marcos 10:32-34
(Jesus Vai Para Jerusalém Resoluto: Sabia Que Sua Hora Era
Chegada):
- “Ora, estavam a caminho, subindo para Jerusalém; e
Jesus ia adiante deles, e eles se maravilhavam e o seguiam
atemorizados. De novo tomou consigo os doze e começou a
contar-lhes as coisas que lhe haviam de sobrevir,
dizendo: Eis que subimos a Jerusalém, e o Filho do homem
será entregue aos principais sacerdotes e aos escribas; e
eles o condenarão à morte, e o entregarão aos gentios;
e hão de escarnecê-lo e cuspir nele, e açoitá-lo, e matá-lo; e depois de três dias
e hão de escarnecê-lo e cuspir nele, e açoitá-lo, e matá-lo; e
depois de três dias ressurgirá.”
.
NA PRÁTICA 02
João 12:27:
(Jesus, Já Em Jerusalém, Reafirma O Propósito da Sua
Primeira Vinda):
“Agora a minha alma está perturbada; e que direi eu? Pai,
salva-me desta hora? Mas para isto vim a esta hora.”
.
NA PRÁTICA 03
Mateus 26:47-54
(Depois de Preso, Estando Sendo Levado Para Ser
Crucificado):
“Deixando-os novamente, foi orar terceira vez, repetindo
as mesmas palavras.
Então voltou para os discípulos e disse-lhes: Dormi agora e
descansai. Eis que é chegada a hora, e o Filho do homem
está sendo entregue nas mãos dos pecadores.
Levantai-vos, vamo-nos; eis que é chegado aquele que me
trai.
E estando ele ainda a falar, eis que veio Judas, um dos
doze, e com ele grande multidão com espadas e varapaus,
vinda da parte dos principais sacerdotes e dos anciãos do
povo.
Ora, o que o traía lhes havia dado um sinal, dizendo:
Aquele que eu beijar, esse é: prendei-o.
E logo, aproximando-se de Jesus disse: Salve, Rabi. E o
beijou.
Jesus, porém, lhe disse: Amigo, a que vieste? Nisto,
aproximando-se eles, lançaram mão de Jesus, e o
prenderam.
E eis que um dos que estavam com Jesus, estendendo a
mão, puxou da espada e, ferindo o servo do sumo
sacerdote, cortou-lhe uma orelha.
Então Jesus lhe disse: Mete a tua espada no seu lugar;
porque todos os que lançarem mão da espada, à espada
morrerão.
Ou pensas tu que eu não poderia rogar a meu Pai, e que ele
não me mandaria agora mesmo mais de doze legiões de
anjos?
Como, pois, se cumpririam as Escrituras, que dizem que
assim convém que aconteça?”
. O TERCEIRO EQUÍVOCO do Islã estar no fato de APELAR PARA BÍBLIA: escrituras com as
.
O TERCEIRO EQUÍVOCO
do Islã estar no fato de APELAR PARA BÍBLIA: escrituras com
as quais o Alcorão não corrobora e nem é pelas mesmas
corroborado. No final das contas, como exemplificamos nos
casos Maomé e da Sura 4:157-158: aquilo que o Alcorão afirma
a Bíblia desmascara (com séculos e milênios de antecedência).
E aquilo que na Bíblia se constitui (do início ao fim) em
doutrina quis o Alcorão negar, tentando validar a estupidez
teológica e a má conduta do profeta do Islamismo.
Voltando à Oração do Getsêmani e às distorções do Salmo 91,
feitas por Satanás, quando da Tentação: 1 – O Contexto da
Oração já mostra Jesus resoluto quanto à Crucificação e indo
de encontro à mesma (Marcos 14:39-42). 2 – Já o contexto
bíblico do Salmo 91, citado quando da Tentação, deixa muito
claro tratar-se apenas de uma prerrogativa da qual Jesus abriu
mão, quando foi preso para ser crucificado. Neste contexto,
estão o Sistema de Sacrifícios Substitutivos; as dezenas de
profecias em torno da Crucificação; e as palavras de João
Batista, um profeta curiosamente também validado pelo
Alcorão. E o qual o seu testemunho sobre Jesus?
EVANGELHO DE JOÃO, O APÓSTOLO 1:29 e 36:
-
“Eis o cordeiro de Deus, que tira os pecados do mundo!”
Ora, se Jesus não abrisse mão daquela prerrogativa; sem
aceitar que se contrariasse a Sua vontade humana em conflito,
as Escrituras quanto à Crucificação jamais se cumpririam. E de
fato, enquanto profecia messiânica, no caso, os versos que
Satanás quis distorcer estão relacionados à Segunda Vinda. E
os acadêmicos islâmicos não têm como apelar para a Bíblia,
tentando desacreditar a própria Bíblia. A não ser por estupidez
teológica ou
...
intelectual. Também para estes Jesus poderia dizer o mesmo
engano, engodo, má fé e falta de honestidade
que disse a dois de Seus discípulos, depois de ressuscitado:
.
-
...
Ó néscios, e tardos de coração para crerdes tudo o que
os profetas disseram!
Porventura não importa que o Cristo padecesse essas
coisas e entrasse na sua glória?
E, começando por Moisés, e por todos os profetas,
explicou-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras.”
.
O mesmo intento fazer, não sei se com mérito, em todas as
minhas obras. E fi-lo também neste livro como refutação às
suposições corânicas da Sura 4:157-158. Tão somente para que maior ênfase nas respostas à pergunta que
suposições corânicas da Sura 4:157-158. Tão somente para
que maior ênfase nas respostas à pergunta que propus
responder.
.
MAOMÉ: PREDITO NA BÍBLIA? O QUE DIZEM AS SAGRADAS
ESCRITURAS?
Eis o veredito que se segue
....
(FIM)
(FIM)

.

6 -

 

SENDO DEUS,

 

JESUS FOI À CRUZ. POR QUÊ? FRAQUEZA OU FORÇA NA EVIDÊNCIA DA SUA VITÓRIA EM

NÍVEL CÓSMICO???

 
EPÍGRAFES: - “Procuravam, pois, prendê-lo; mas ninguém lhe deitou as mãos, porque ainda não era chegada
EPÍGRAFES: - “Procuravam, pois, prendê-lo; mas ninguém lhe deitou as mãos, porque ainda não era chegada
EPÍGRAFES:
-
“Procuravam, pois, prendê-lo; mas ninguém lhe deitou as
mãos, porque ainda não era chegada a sua hora.”
(EVANGELHO DE JOÃO 7:30)
-
“Porque eu dou a minha vida para retomá-la.
Ninguém a tira de mim, mas eu a dou por minha
espontânea vontade. Tenho autoridade para dá-la e para
retomá-la.” (EVANGELHO DE JOÃO 10:17-18)
-
“Cuidem de vocês mesmos e de todo o rebanho sobre o
qual o Espírito Santo os colocou como bispos, para
pastorearem a igreja de Deus, que ele comprou com o seu próprio sangue.” (LIVRO DOS ATOS
pastorearem a igreja de Deus, que ele comprou com o seu
próprio sangue.”
(LIVRO DOS ATOS DOS APÓSTOLOS 20:28)
.
.
I – NÃO HÁ RAZÃO PARA ESPANTO:
DEUS NOS AMA. E ISSO É TOTALMENTE BÍBLICO.
.
Quando este tema entra em discussão, no grupo de debates
Bíblia & Alcorão / Facebook, pessoas sem a devida
compreensão do grande amor de Deus pelo ser humano
tendem a ficar escandalizadas. Principalmente os adeptos de
religiões não e anticristãs. Recentemente fui questionado por
um islâmico, o qual fez a seguinte objeção: “tu acreditas que
Deus desceria do céu pra ser dominado com (por) suas
próprias criaturas na terra?”
.
Porém, a resposta e o porquê são simples e podem ser assim
resumidos:
- PARA cumprimento das Sagradas Escrituras (Leia-se:
Bíblia.);
- PORQUE morrer, na Bíblia, jamais significou deixar de
existir;
- ALÉM DE DEIXAR EM EVIDÊNCIA a Sua completa vitória em
nível cósmico sobre o Mal, representados pelo pecado, a morte
e Satanás. Em suma: Deus, na pessoa de Jesus, nos ensinou (e
o fez na prática) a vencer a maldade, fazendo o bem
(EVANGELHO DE MATEUS 5:38-48). Coisa impossível para o
Diabo e para aqueles que se fizeram seus capachos (E da
mentira, do ódio, da vingança, dos assassinatos, etc.). Pois,
como disse Jesus, Satã veio somente para roubar, matar e
destruir (EVANGELHO DE JOÃO 10: 10). E nunca foi novidade
que os emissários do Diabo, em seu engano religioso, façam
as obras dele, em nome de Deus. Ou de um suposto.
PALAVRAS DE JESUS (aos judeus incrédulos):
- "Por que não entendeis a minha linguagem? Por não
poderdes ouvir a minha palavra.
Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos
de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se
firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando
ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é
mentiroso, e pai da mentira."
(EVANGELHO DE JOÃO 8:43-44)
.
PALAVRAS DE JESUS (aos seus discípulos): - " virá o tempo quando quem os matar pensará
PALAVRAS DE JESUS (aos seus discípulos):
-
"
virá
o tempo quando quem os matar pensará que está
prestando culto a Deus." (16:2)
.
INICIALMENTE,
pretendo falar de forma resumida sobre estes tópicos. Para,
depois, aprofundarmo-nos, citando e interpretando vários
textos bíblicos. Será um artigo-estudo longo; porém,
esclarecedor do por que Jesus, mesmo sendo Deus, assumiu a
forma humana e ter ido à Cruz, para salvar os pecadores.
Então, pegue a sua Bíblia ou a acesse pela internet e confira.
Embora inúmeras passagens, da NVI em especial, serão aqui
transcritas.
.
II - A IMPORTÂNCIA DO CUMPRIMENTO DAS ESCRITURAS.
.
Lembra-nos de que o Deus bíblico NÃO mente. Ao contrário,
p.ex., do deus corânico, que mente, se assume agente de uma
dis/simulação, tentando negar a Crucificação, além de ordenar
a mentir (SURAS 4:157-158, 16:106; 3:28). O Deus da Bíblia fala
a verdade; exige que os seus filhos o façam; e vela por cumprir
as Suas Palavras, ditas através dos profetas.
LIVRO DE JOSUÉ 21:45:
“Palavra alguma falhou de todas as boas coisas que o
Senhor falou à casa de Israel; tudo se cumpriu.”
-
.
III – MORRER JAMAIS SIGNIFICOU DEIXAR DE EXISTIR.
.
Até os meros mortais, quando morrem fisicamente, NÃO
perdem a existência (Consciência do ser e de si mesmos.). É
que nós nos tornamos eternos, a partir do nascimento. Deus,
em se tratando da Eternidade, não teve início e nem terá fim.
Ele é antes de todas as coisas e também do próprio tempo. E
nisso se verifica OUTRO DIFERENCIAL de Jesus com relação
aos seres humanos:
.
“Abraão, pai de vocês, regozijou-se porque veria o meu
dia; ele o viu e alegrou-se".
Disseram-lhe os judeus: "Você ainda não tem cinqüenta
anos, e viu Abraão? "
Respondeu Jesus: "Eu lhes afirmo que antes de Abraão
nascer, Eu Sou! " (EVANGELHO DE JOÃO 8:56-58)
Nota:
-
Abraão tinha existido cerca de DOIS MIL ANOS ANTES de Jesus humanizar-se, assim como Deus já
Abraão tinha existido cerca de DOIS MIL ANOS ANTES de
Jesus humanizar-se, assim como Deus já o fizera na Torá
(LIVRO DE GÊNESIS, capítulo 18).
.
MORRER NÃO É DEIXAR DE EXISTIR / DEMONSTRAÇÕES:
1
-
“E, havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as
almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus
e por amor do testemunho que deram.
E clamavam com grande voz, dizendo: Até quando, ó
verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso
sangue dos que habitam sobre a terra?”
(LIVRO DO APOCALIPSE 6:9-10)
2
- “E um dos malfeitores que estavam pendurados
blasfemava dele, dizendo: Se tu és o Cristo, salva-te a ti
mesmo, e a nós.
Respondendo, porém, o outro, repreendia-o, dizendo: Tu
nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação?
E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os
nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez.
E disse a Jesus: Senhor, lembra-te de mim, quando
entrares no teu reino.
E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás
comigo no Paraíso.” (EVANGELHO DE LUCAS 23:39-43)
3
- “E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos
anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi
sepultado.
E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu
ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio.
E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim,
e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo
e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta
chama.
Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os
teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora
este é consolado e tu atormentado.
E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e
vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós
não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá.
E disse ele: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de
meu pai,
Pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também
Pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a
fim de que não venham também para este lugar de
tormento.
Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos.
E disse ele: Não, pai Abraão; mas, se algum dentre os
mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam.
Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos
profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos
mortos ressuscite.” (EVANGELHO DE LUCAS 16:22-31)
Notas:
i - NEM MESMO NO ALCORÃO a morte significa deixar de
existir. Na SURA 19:68-73, alega-se que todos, sem exceção,
passarão pelo lugar de tormento, companhia dos demônios.
Alega-se também (e erroneamente) que alguns seriam salvos;
mas
....
através das boas obras. Jesus, porém, disse (e com
séculos de antecedência) que NÃO há como alguém deixar
àquele lugar (de tormento) e ir para o Paraíso, representado
metaforicamente pelo “seio de Abraão”. E isso não apenas
refuta o Alcorão; como, também, o conceito católico-romano
de Purgatório.
- SURA 19:68-73:
“Por que não recorda o homem que o criamos quando
nada era?
Por teu Senhor, que os congregaremos com os
demônios, e de pronto os faremos comparecer, de joelhos,
à beira do inferno!
Depois arrancaremos, de cada grupo, aquele que tiver
sido mais rebelde para com o Clemente.
Certamente, sabemos melhor do que ninguém quem
são os merecedores de ser ali queimados.
E não haverá nenhum de vós que não tenha por ele,
porque é um decreto irrevogável do teu Senhor.
Logo salvaremos os devotos e deixaremos ali,
genuflexos, os iníquos.
Quando lhes são recitados os Nosso lúcidos versículos,
os incrédulos dizem aos fiéis: Qual dos dois partidos, o
nosso ou o vosso, ocupa melhor posição e está em
melhores condições?”
.
ii - UM DOS MALFEITORES CRUCIFICADO COM JESUS,
TENDO SE ARREPENDIDO, SEQUER PASSOU PELO
SUPOSTO TORMENTO DA SURA CORÂNICA. Ele foi direto com
Cristo para o Céu.
O Messias havia dito a ele, um pouco antes de morrer: "Hoje mesmo estarás comigo no
O Messias havia dito a ele, um pouco antes de morrer: "Hoje
mesmo estarás comigo no Paraíso." (EVANGELHO DE LUCAS
23:43). E é este o destino dos que reconhecem a Jesus como
Senhor e Salvador, após deixarem esta existência. (CARTA
AOS FILIPENSES 1:21-24). Enquanto que aos islâmicos,
segundo o próprio Alcorão, resta o Inferno. E
...
de saída, impossível biblicamente de ser cumprida.
uma promessa
.
iii – Por uma questão de ENGANO TEOLÓGICO, o islamismo
prega a salvação por obras. E isso, depois de passar a pessoa
pelo lugar de tormento e companhia dos demônios, no (Ou
para o?) enfrentando do Juízo Final.
PROBLEMA: Biblicamente falando, ninguém se salvará por
boas obras (LIVRO DE GÊNESIS, capítulo 15; CARTA AOS
GÁLATAS, capítulo 03, etc.). E o Juízo Final NÃO irá absolver
(justificar) ninguém. Todos os que passarem por ele serão
condenados. De modo que LIVRO DO APOCALIPSE 20:11-15
desmente (com séculos antecedência) a “salvação” prometida
na Sura 19:67-73.
- LIVRO DO APOCALIPSE 20:11-15:
"Depois vi um grande trono branco e aquele que nele
estava assentado. A terra e o céu fugiram da sua presença,
e não se encontrou lugar para eles.
Vi também os mortos, grandes e pequenos, de pé diante do
trono, e livros foram abertos. Outro livro foi aberto, o livro
da vida. Os mortos foram julgados de acordo com o que
tinham feito, segundo o que estava registrado nos livros.
O mar entregou os mortos que nele havia, e a morte e o
Hades entregaram os mortos que neles havia; e cada um
foi julgado de acordo com o que tinha feito.
Então a morte e o Hades foram lançados no lago de fogo. O
lago de fogo é a segunda morte.
Se o nome de alguém não foi encontrado no livro da vida,
este foi lançado no lago de fogo."
Nota:
Somente serão salvos aqueles que têm os seus nomes
escritos no Livro da Vida. Ou seja: os cristãos, nascido de
novo e autênticos seguidores de Cristo, conforme palavras do
próprio Jesus (3:5 e EVANGELHO DE LUCAS 10:17-20, etc.).
.
.
.
IV - EVIDÊNCIA DA VITÓRIA
EM NÍVEL CÓSMICO DE JESUS.
. Trata-se da vitória definitiva contra os principais inimigos do ser humano: o pecado, a morte
.
Trata-se da vitória definitiva contra os principais inimigos do
ser humano: o pecado, a morte e o Diabo.
- Sendo imaculado, Jesus venceu o pecado (PRIMEIRA
CARTA DE PEDRO 1:18-20).
- Por ter vencido o pecado, Ele venceu a morte; a qual NÃO
pode desintegrar o seu corpo físico (APOCALIPSE 1: 17-19).
- E tendo vencido a morte, consumou Sua vitória sobre o
Diabo, que a instigou, quando fez o homem pecar e condenar-
se ao Inferno, com a perda da comunhão que tinha no Éden
com Deus (LIVRO DE GÊNESIS 3: 22-24, CARTA AOS
HEBREUS 2:14-16, CARTA AOS ROMANOS 3:23).
Tendo esclarecido que, na Bíblia, morrer jamais significou
deixar de existir, este artigo, em forma de estudo irá se fixar no
primeiro e no terceiro aspectos da resposta: o CUMPRIMENTO
DAS ESCRITURAS e na compreensão da VITÓRIA EM NÍVEL
CÓSMICO de Jesus.
A TÍTULO DE ESCLARECIMENTO,
cabe, ainda, dizer que a VITÓRIA FÍSICA E MATERIAL de
Jesus Cristo sobre os inimigos de Deus e do seu povo (Na
terra representado pelos cristãos e judeus que irão se
arrepender e, finalmente, reconhecê-Lo. ) está reservada e
prevista para a Sua segunda vinda. Deverá ocorrer num futuro
que eu, espero, próximo. Talvez não passe deste século. E o
que fora, p.ex., profetizado por Davi (SALMO 02), mil anos
antes da primeira vinda; e pelo profeta Zacarias (LIVRO DO
PROFETA, capítulo 12), 450 anos antes; está, desde o final
Século I, minuciosamente descrito no LIVRO DO APOCALIPSE
(Capítulos 12, 13, 16:12-16, 19:11-21) e em outras escrituras do
Novo Testamento, como a SEGUNDA CARTA AOS
TESSALONICENSES, capítulo 01 e 02.)
.
.
V - SOBRE O CUMPRIMENTO DAS ESCRITURAS,
NA MORTE E RESSURREIÇÃO DE JESUS CRISTO:
.
1- LIVRO DE GÊNESIS, capítulo 03, primeira profecia bíblica
sobre O Messias (Jesus Cristo):
i - ELE seria descendente da mulher: HUMANIZAÇÃO;
ii - ELE feriria a cabeça da Serpente, Satanás: GOLPE
MORTAL e VITÓRIA EM NÍVEL CÓSMICO SOBRE O MAL;
...
(INDICATIVO DA CRUZ).
iii - PORÉM
ELE
também
seria
ferido
no
calcanhar
E POR QUÊ???
Porque se trata de um princípio bíblico, assim enfatizado pelo escritor da CARTA AOS HEBREUS (A
Porque se trata de um princípio bíblico, assim enfatizado
pelo escritor da CARTA AOS HEBREUS (A qual faz a
interpretação divinamente inspirada do SISTEMA DE
SACRIFÍCIOS SUBSTITUTIVOS, observado desde o princípio
do mundo e estabelecido na Torá.): “sem derramamento de
sangue não há remissão de pecados” (9:22).
.
- “Então o Senhor Deus declarou à serpente: "Já que você
fez isso, maldita é você entre todos os rebanhos
domésticos e entre todos os animais selvagens! Sobre o seu
ventre você rastejará, e pó comerá todos os dias da sua
vida.
Porei inimizade entre você e a mulher, entre a sua
descendência e o descendente dela; este lhe ferirá a
cabeça, e você lhe ferirá o calcanhar".”
(LIVRO DE GÊNESIS 3:14-15)
Nota:
A PARTIR DESTA PROFECIA, passou a ser observado o
SISTEMA DE SACRIFÍCIOS SUBSTITUTIVOS na Bíblia. E foi
esta a única forma de culto aceita pelo Deus bíblico, até a vinda
de Jesus, "o cordeiro de Deus que tira a pecado do
mundo" (EVANGELHO DE JOÃO 1:29 e 36).
Abel (LIVRO DE GÊNESIS, capítulo 04); Noé (Capítulo 08);
Abraão (Capítulo 15 e 22); Moisés (LIVRO DE ÊXODO) e povo
judeu observaram-no. Tanto que o sistema foi instituído na Lei
(LIVRO DE LEVÍTICO.), por Moisés.
A vida religiosa dos judeus não girava apenas em torno da
observância da Lei. Mas, e principalmente, em torno daquele
sistema de culto: diário e anual.
A Lei, com suas severas ordenanças, nunca serviu para
justificar a ninguém, diante de Deus. Pela Lei, o indivíduo
apenas vê agravar-se a sua condição de pecador. Já a forma de
culto, através do Sistema de Sacrifícios Substitutivos é que
conferia ofertante a aceitação por parte de Deus. O Sistema
apontava profética e simbolicamente para a expiação e obra
propiciatória (Redentora.) que viria fazer "o cordeiro de Deus
que tira o pecado do mundo", Jesus Cristo.
POR OUTRO LADO ....
Não há uma sequer menção na Bíblia ao culto islâmico da
Caaba (SURA 3:96) e nem mesmo à tal Caaba (Suposto
primeiro templo "monoteísta" erguido na Terra). Reproduzirei,
ao final, SETE PONTOS que desmentem àquela Sura e fazem a
completa e definitiva refutação às suposições islâmico- corânicas. . - SALMO 22, 69 e outros de
completa e definitiva refutação às suposições islâmico-
corânicas.
.
- SALMO 22, 69 e outros de Davi: descrevem, MIL ANOS
ANTES dos acontecimentos, CENAS DA CRUCIFICAÇÃO e
2
situações ocorridas nos Evangelhos.
.
- LIVRO DO PROFETA ISAÍAS 53: explica o PORQUÊ da
crucificação, cerca de 750 ANOS ANTES, nos seguintes termos
3
(Versículos 4 ao 11):
.
- “Certamente ele tomou sobre si as nossas enfermidades e
sobre si levou as nossas doenças, contudo nós o
consideramos castigado por Deus, por ele atingido e
afligido.
Mas ele foi transpassado por causa das nossas
transgressões, foi esmagado por causa de nossas
iniqüidades; o castigo que nos trouxe paz estava sobre ele,
e pelas suas feridas fomos curados.
Todos nós, tal qual ovelhas, nos desviamos, cada um de
nós se voltou para o seu próprio caminho; e o Senhor fez
cair sobre ele a iniqüidade de todos nós.
( ) ...
Contudo foi da vontade do Senhor esmagá-lo e fazê-lo
sofrer, e, embora o Senhor faça da vida dele uma oferta
pela culpa, ele verá sua prole e prolongará seus dias, e a
vontade do Senhor prosperará em sua mão.
Depois do sofrimento de sua alma, ele verá a luz e ficará
satisfeito; pelo seu conhecimento meu servo justo
justificará a muitos, e levará a iniqüidade deles.”
Nota:
Isaías é o profeta mais citado por Jesus. Embora Ele tenha
feito referência a vários outros e ao Antigo Testamento, de
forma geral (EVANGELHO DE LUCAS 24:17-27, etc.)
.
4
– OS LIVROS DE GÊNESIS, ÊXODO E DE LEVÍTICO (AT),
corroborados pela CARTA AOS HEBREUS (NT).
Neles, como eu já disse, é observado o SISTEMA DE
SACRIFÍCIOS SUBSTITUTIVO. E aquele sistema de culto (O
único aceito por Deus, no Antigo Testamento, até a Vinda do
Messias.) APONTAVA SIMBÓLICA E PROFETICAMENTE para a
Morte e Ressurreição redentoras de Jesus Cristo.
- DEMONSTRAÇÃO (01):
“Se alguém pecar, fazendo o que é proibido em qualquer dos mandamentos do Senhor, ainda que
“Se alguém pecar, fazendo o que é proibido em qualquer
dos mandamentos do Senhor, ainda que não o saiba, será
culpado e sofrerá as conseqüências da sua iniqüidade.
Do rebanho ele trará ao sacerdote um carneiro, sem
defeito e devidamente avaliado, como oferta pela culpa.
Assim o sacerdote fará propiciação em favor dele pelo erro
que cometeu sem intenção, e ele será perdoado.
É oferta pela culpa, pois com certeza tornou-se culpado
perante o Senhor". (TORÁ, Livro de Levítico 5:17-19)
DEMONSTRAÇÃO 02:
-
“Quando Cristo veio como sumo sacerdote dos benefícios
agora presentes, ele adentrou o maior e mais perfeito
tabernáculo, não feito pelo homem, isto é, não pertencente
a esta criação.
Não por meio de sangue de bodes e novilhos, mas pelo seu
próprio sangue, ele entrou no Santo dos Santos, uma vez
por todas, e obteve eterna redenção.”
- “Da mesma forma, como o homem está destinado a
morrer uma só vez e depois disso enfrentar o juízo, assim
também Cristo foi oferecido em sacrifício uma única vez,
para tirar os pecados de muitos; e aparecerá segunda vez,
não para tirar o pecado, mas para trazer salvação aos que o
aguardam.” (CARTA AOS HEBREUS 9:11-12 e 27-28)
DEMONSTRAÇÃO 03:
-
“No dia seguinte João viu Jesus aproximando-se e disse:
"Vejam! É o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do
mundo!
Este é aquele a quem eu me referi, quando disse: Vem
depois de mim um homem que é superior a mim, porque já
existia antes de mim.”
(João Batista, EVANGELHO DE JOÃO, O APÓSTOLO, 1:29-30)
Nota:
João Batista é profeta também reconhecido pelo Alcorão
(SURAS 3:39, 6:85,etc.) Ele, porém, nasceu antes de Jesus
assumir a forma humana. E quando João diz que Jesus existia
antes dele, dá dando testemunho da Eternidade de Cristo:
salienta o diferencial de Jesus dos seres humanos.
.
5 – AS PALAVRAS DE JESUS ANTES DE SUA
RESSURREIÇÃO:
.
- “Eles saíram daquele lugar e atravessaram a Galiléia.
Jesus não queria que ninguém soubesse onde eles
estavam, porque estava ensinando os seus discípulos. E lhes dizia: "O Filho do homem está para
estavam, porque estava ensinando os seus discípulos. E
lhes dizia: "O Filho do homem está para ser entregue nas
mãos dos homens. Eles o matarão, e três dias depois ele
ressuscitará". (EVANGELHO DE MARCOS 9:30-31)
.
- “Tomando o pão, deu graças, partiu-o e o deu aos
discípulos, dizendo: "Isto é o meu corpo dado em favor de
vocês; façam isto em memória de mim".
Da mesma forma, depois da ceia, tomou o cálice, dizendo:
"Este cálice é a nova aliança no meu sangue, derramado
em favor de vocês.” (EVANGELHO DE LUCAS 22:19-20)
.
- “Mas eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a
mim". Ele disse isso para indicar o tipo de morte que
haveria de sofrer.” (EVANGELHO DE JOÃO 12:32-33)
.
6 – PALAVRAS E DEMONSTRAÇÕES DO PRÓPRIO JESUS,
DEPOIS DE MORTE E RESSURREIÇÃO REDENTORAS:
.
- “Os outros discípulos lhe disseram: "Vimos o Senhor! "
Mas ele lhes disse: "Se eu não vir as marcas dos pregos nas
suas mãos, não colocar o meu dedo onde estavam os
pregos e não puser a minha mão no seu lado, não crerei".
Uma semana mais tarde, os seus discípulos estavam outra
vez ali, e Tomé com eles. Apesar de estarem trancadas as
portas, Jesus entrou, pôs-se no meio deles e disse: "Paz
seja com vocês! "
E Jesus disse a Tomé: "Coloque o seu dedo aqui; veja as
minhas mãos. Estenda a mão e coloque-a no meu lado.
Pare de duvidar e creia".
Disse-lhe Tomé: "Senhor meu e Deus meu! ".”
(EVANGELHO DE JOÃO 20:25-28)
.
- “Ele lhes perguntou: "Sobre o que vocês estão discutindo
enquanto caminham? " Eles pararam, com os rostos
entristecidos.
Um deles, chamado Cleopas, perguntou-lhe: "Você é o
único visitante em Jerusalém que não sabe das coisas que
ali aconteceram nestes dias? "
"Que coisas? ", perguntou ele. "O que aconteceu com Jesus
de Nazaré", responderam eles. "Ele era um profeta,
poderoso em palavras e em obras diante de Deus e de todo
o povo.
Os chefes dos sacerdotes e as nossas autoridades o entregaram para ser condenado à morte, e
Os chefes dos sacerdotes e as nossas autoridades o
entregaram para ser condenado à morte, e o crucificaram;
e nós esperávamos que era ele que ia trazer a redenção a
Israel. E hoje é o terceiro dia desde que tudo isso
aconteceu.
Algumas das mulheres entre nós nos deram um susto hoje.
Foram de manhã bem cedo ao sepulcro
e não acharam o corpo dele. Voltaram e nos contaram que
tinham tido uma visão de anjos, que disseram que ele está
vivo.
Alguns dos nossos companheiros foram ao sepulcro e
encontraram tudo exatamente como as mulheres tinham
dito, mas não o viram".
Ele lhes disse: "Como vocês custam a entender e como
demoram a crer em tudo o que os profetas falaram!
Não devia o Cristo sofrer estas coisas, para entrar na sua
glória? "
E começando por Moisés e todos os profetas, explicou-lhes
o que constava a respeito dele em todas as
Escrituras.” (EVANGELHO DE LUCAS 24:17-27)
.
– LIVRO DO PROFETA ZACARIAS, escrito cerca 450 ANOS
ANTES.
Prevê o futuro reconhecimento dos judeus de Jesus como o
Messias. Visto que os seus pais (no passado) rejeitaram-No.
Observemos, todavia, que até a rejeição (LIVRO DO PROFETA
ISAÍAS, capítulo 53.) fora também prevista. Também Jesus
preveniu Seus discípulos sobre o fato. Num futuro, que eu
espero breve, o povo judeu irá reconhecer a Jesus como o
Messias prometido, porque assim está escrito e Deus não
mente:
- “Naquele dia, quando todas as nações da terra estiverem
reunidas para atacá-la, farei de Jerusalém uma pedra
pesada para todas as nações. Todos que tentarem levantá-
la se machucarão muito.
Naquele dia deixarei todos os cavalos em pânico e os seus
cavaleiros loucos", diz o Senhor. "Protegerei o povo de
Judá, mas cegarei todos os cavalos das nações.
( ) ...
Naquele dia procurarei destruir todas as nações que
atacarem Jerusalém.
E derramarei sobre a família de Davi e sobre os habitantes
de Jerusalém um espírito de ação de graças e de súplicas.
Olharão para mim, aquele a quem traspassaram, e chorarão por ele como quem chora a perda
Olharão para mim, aquele a quem traspassaram, e
chorarão por ele como quem chora a perda de um filho
único, e lamentarão amargamente por ele como quem
lamenta a perda do filho mais velho.”
(LIVRO DO PROFETA ZACARIAS 12:3-10)
Notas:
O cenário é de guerra e marcará o fim de um período de
grande perseguição ao povo judeu (LIVRO DO PROFETA
DANIEL 12, EVANGELHO DE MATEUS 24, etc.).
E o Senhor Deus é bastante explicito:
- “Olharão para mim, aquele a quem traspassaram, e
chorarão por ele como quem chora a perda de um filho
único, e lamentarão amargamente por ele como quem
lamenta a perda do filho mais velho.”
Precisa dizer mais???
.
.
.
VI - SOBRE A EVIDÊNCIA
DA VITÓRIA DE JESUS CRISTO EM NÍVEL CÓSMICO.
.
.
i – OS PRINCIPAIS INIMIGOS DO SER HUMANO são o
pecado, a morte e o Diabo. Um homem pode até assassinar o
outro. Porém, não tem o poder de condená-lo ao Inferno. Razão
pela qual Jesus ensina aos Seus discípulos a não ter medo
daqueles que podem apenas provocar-lhes a morte. Antes,
temer a Deus, o qual pode nos condenar ao Inferno.
.
- “E não temais os que matam o corpo e não podem matar a
alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no
inferno a alma e o corpo.”
(EVANGELHO DE MATEUS 10:28 – ACRF)
.
ii - JESUS, SE QUISESSE, poderia destruir os que o levaram
à Cruz. Porém, se o fizesse, NÃO se cumpririam as Escrituras.
Além disso, os principais adversários (O pecado, a morte e o
Diabo.) também NÃO seriam destruídos. E desse modo, Ele
NÃO teria a vitória maior: sobre o mal, fazendo o bem. Ao
contrário de tornar-se um capacho da maldade (Mentindo e
matando.), como, p.ex., o deus e o profeta corânicos.
Observem os textos bíblicos:
DEMONSTRAÇÃO (01):
- “Tendo, pois, Judas recebido a coorte e oficiais dos principais sacerdotes e fariseus, veio para
-
“Tendo, pois, Judas recebido a coorte e oficiais dos
principais sacerdotes e fariseus, veio para ali com
lanternas, e archotes e armas.
Sabendo, pois, Jesus todas as coisas que sobre ele haviam
de vir, adiantou-se, e disse-lhes: A quem buscais?
Responderam-lhe: A Jesus Nazareno. Disse-lhes Jesus:
Sou eu. E Judas, que o traía, estava com eles. Quando,
pois, lhes disse: Sou eu, recuaram, e caíram por
terra.” (EVANGELHO DE JOÃO 18:3-6)
Nota:
Eles simplesmente NÃO teriam poder para prendê-Lo e
crucificá-Lo, se Ele não lhes permitisse. E Ele apenas o
permitiu para cumprimento das Escrituras. Jesus sabia o REAL
TEOR DA SUA VITÓRIA. O Diabo é um adversário em nível
cósmico; e não apenas humano. As armas dele são o pecado,
que nos leva à morte; e a morte leva os pecadores que rejeitam
o Redentor ao Inferno. Não se vence o mal, retribuindo com o
Mal com o mal, fazendo-se um capacho da maldade. Foi por
isso que Jesus ordenou o contrário da Lei do Talião: amar os
inimigos e orar pelos que nos odeiam e perseguem. Ora, Jesus
fez exatamente o que Satanás (e os seus capachos da
maldade) são incapazes fazer. Amar a todos, sem exceção,
como Deus ama e demonstra isso na prática. (EVANGELHO DE
MATEUS 5:38-48).
.
DEMONSTRAÇÃO (02):
-
“Disse-lhe Jesus: "Guarde a espada! Pois todos os que
empunham a espada, pela espada morrerão.
Você acha que eu não posso pedir a meu Pai, e ele não
colocaria imediatamente à minha disposição mais de doze
legiões de anjos?Como então se cumpririam as Escrituras
que dizem que as coisas deveriam acontecer desta
forma?" (EVANGELHO DE MATEUS 26:52-54)
.
- DEMONSTRAÇÃO 03
(EVANGELHO DE LUCAS 4:28-30):
-
“Todos os que estavam na sinagoga ficaram furiosos
quando ouviram isso. Levantaram-se, expulsaram-no da
cidade e o levaram até ao topo da colina sobre a qual fora
construída a cidade, a fim de atirá-lo precipício abaixo.
Mas Jesus passou por entre eles e retirou-se.”
Nota:
Este fato se deu três anos antes da Crucificação. E Jesus, simplesmente NÃO lhes permitiu que
Este fato se deu três anos antes da Crucificação. E Jesus,
simplesmente NÃO lhes permitiu que O tocassem. Ainda NÃO
era o tempo e NEM a Sua morte expiatória seria daquela forma:
atirado de um precipício.
EVANGELHO DE JOÃO 10:17-18:
-
...
eu dou a minha vida para retomá-la. Ninguém a tira
de mim, mas eu a dou por minha espontânea vontade.
Tenho autoridade para dá-la e para retomá-la.”
Nota:
Precisa dizer mais???
.
EVANGELHO DE JOÃO 12:27
-
"Agora meu coração está perturbado, e o que direi? Pai,
salva-me desta hora? Não; eu vim exatamente para isto,
para esta hora.”
Nota:
Jesus disse estas palavras pouco antes da Crucificação, a
qual Ele previra e sabia que iria do que iria acontecer. E não
impediu Sua morte (física), como impedira em Nazaré
(EVANGELHO DE LUCAS,capítulo 04).
Simples assim.
.
iii – PARA A DEVIDA COMPREENSÃO DA VITÓRIA DE
JESUS:
.
1 – A VITÓRIA SOBRE O PECADO.
Todos os homens, sendo pecadores, estão condenados à
morte. E, na Bíblia, os que foram ressuscitados, tornaram a
morrer. Jesus, porém, não! Ele já existia antes der ter
assumindo a FORMA HUMANA, assim como Deus fizera na
Torá (LIVRO DE GÊNESIS, capítulo 18):
.
“Abraão, pai de vocês, regozijou-se porque veria o meu
dia; ele o viu e alegrou-se".
Disseram-lhe os judeus: "Você ainda não tem cinqüenta
anos, e viu Abraão? "
Respondeu Jesus: "Eu lhes afirmo que antes de Abraão
-
nascer, Eu Sou! " (EVANGELHO DE JOÃO 8:56-58)
Nota.
EU SOU (O Senhor) é o nome PESSOAL que Deus dá-se a Si
mesmo, na Torá (LIVRO DE ÊXODO, capitulo terceiro.) e está
muitíssimo além do genérico (e apenas título) “Deus”.
E Jesus, depois de ressuscitado (Vencido a morte.), NÃO
mais como os meros mortais, tornaria a morrer. E pôde dizer:
- “Eu sou o primeiro e o último. Sou aquele que vive. Estive morto mas agora
- “Eu sou o primeiro e o último.
Sou aquele que vive. Estive morto mas agora estou vivo
para todo o sempre! E tenho as chaves da morte e do
Hades.” (LIVRO DO APOCALIPSE 1:17-18)
Nota:
As palavras de Jesus não são de um mero mortal; mas, de
quem venceu a morte. E homem nenhum tem este poder
(Autoridade sobre a morte e o Inferno); só Deus.
CONCLUSÃO:
Jesus já havia dito:
- “Eu dou a minha vida para retomá-la. Ninguém a tira de
mim, mas eu a dou por minha espontânea vontade. Tenho
autoridade para dá-la e para retomá-la.
(EVANGELHO DE JOÃO 10:17-18).
.
POR QUE, ENTÃO, então, Ele se deixou prender e ser
crucificado???
Além do cumprimento das Sagradas Escrituras (Leia-se:
Bíblia.); além do fato que morrer jamais significou deixar de
existir (e nem mesmo se tratando de meros mortais); Jesus
teve a CAPACIDADE DE VENCER O MAL, FAZENDO O BEM.
Vitória sobre o pecado e sobre os pecadores, instigados pelo
diabo. E isso também nos faz lembrar de UM DESAFIO que ele
fez aos judeus, que se recusavam a aceitá-Lo como o Messias:
.
- “Qual de vocês pode me acusar de algum pecado? Se
estou falando a verdade, porque vocês não crêem em
mim? Aquele que pertence a Deus ouve o que Deus diz.
Vocês não ouvem porque não pertencem a
Deus". (EVANGELHO DE JOÃO 8:46-47)
.
É exatamente isso que pseudo-cristãos e o Islamismo tem
dificuldade de compreender. Porque lidam com capachos da
maldade, tendo estes últimos o aval do livro que considera
sagrado. Então, mentir, vingar, praticar homicídios, etc. e etc.;
ao contrário de oferecer o perdão e a misericórdia, como Jesus
fez, deixando o exemplo, lhes parece natural. Como se Deus
aprovasse a prática do mal contra o semelhante e Jesus, com
Sua autoridade divina, não tivesse preceituado:
.
- “Vocês ouviram o que foi dito: ‘Ame o seu próximo e
odeie o seu inimigo’.
Mas eu lhes digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem, Para
Mas eu lhes digo: Amem os seus inimigos e orem por
aqueles que os perseguem,
Para que vocês venham a ser filhos de seu Pai que está nos
céus. Porque ele faz raiar o seu sol sobre maus e bons e
derrama chuva sobre justos e injustos.
Se vocês amarem aqueles que os amam, que recompensa
receberão? Até os publicanos fazem isso!
E se vocês saudarem apenas os seus irmãos, o que estarão
fazendo de mais? Até os pagãos fazem isso!
Portanto, sejam perfeitos como perfeito é o Pai celestial de
vocês". (EVANGELHO DE MATEUS 5: 43-48)
Nota:
Observe como Jesus deixa no mesmo (baixo) nível espiritual
do Paganismo, religiões beligerantes como o Islamismo (dos
mais de CEM VERSOS SANGUINÁRIOS DO ALCORÃO e o
enfatizado na SURA 61:9). E, obviamente, também o pseudo-
Cristianismo das Cruzadas, das guerras religiosas, etc.
.
2 - A VITÓRIA SOBRE A MORTE.
VENCENDO O PECADO (o mal fazendo o bem), JESUS
VENCEU TAMBÉM A MORTE. Porque a morte veio à raça
humana, em função do pecado de Adão e Eva. Quando eles
desobedeceram a Deus, ouvindo ao Diabo, começaram a
morrer fisicamente. Perderam a comunhão como Senhor; tanto
que foram expulsos do Éden e um de seus filhos (Caim) se
tornaria o primeiro assassino. Jesus, porém, veio para nos
redimir da triste condição de pecadores (dominados pela
tendência à maldade) e sua principal consequência: o Inferno.
CARTA AOS HEBREUS 2:14-15:
- "Portanto, visto que os filhos (DE DEUS) são pessoas de
carne e sangue, ele (JESUS) também participou dessa
condição humana, para que, por sua morte, derrotasse
aquele que tem o poder da morte, isto é, o diabo,
e libertasse aqueles que durante toda a vida estiveram
escravizados pelo medo da morte.
Pois é claro que não é a anjos que ele ajuda, mas aos
descendentes de Abraão."

.

3 A VITÓRIA SOBRE SATANÁS: VENCENDO A MORTE,

JESUS VENCEU O DIABO, instigador do pecado que levaria os

homens à morte e ao inferno.

 
 

O

QUE JESUS FEZ,

morrendo em favor

e

no lugar

dos

pecadores?

 
Transferiu OS MÉRITOS DA SUA VITÓRIA sobre o pecado, a morte e o Diabo para os
Transferiu OS MÉRITOS DA SUA VITÓRIA sobre o pecado, a
morte e o Diabo para os que Nele creem como “o cordeiro de
Deus que tira o pecado do mundo”. E se não o fizesse, todos
nós pecadores: a) NÃO vencemos completamente o pecado; b)
também NÃO venceríamos à morte (E estaríamos sem direito
à ressurreição, para a vida eterna.); c) seríamos, portanto,
inapelavelmente condenados ao Inferno, como todos vão
passar pelo Juízo Final (LIVRO DO APOCALIPSE 20:11-15).
.
VII – EM TERMOS DE CONCLUSÃO,
NUMA NOTA IMPORTANTÍSSIMA:
.
.
Só mesmo o ENGANO TEOLÓGICO de quem escreveu o
Alcorão (SURA 33:21-23), para supor: alguém passando pelo
Juízo Final e sendo julgado por obras, tendo por critério aquele
julgamento a santidade (e a perfeição) de Deus, seria salvo.
Não há, na Bíblia, tal possibilidade. Por isso é que Jesus veio
como “o cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”.
No SISTEMA DE SACRIFÍCIOS SUBSTITUTIVOS, observado
desde o Princípio, após o pecado (Abel, Noé, Abraão, Moisés.);
e depois instituído na Lei, através da Torá (LIVRO DE
LEVÍTICO, etc.); o pecador impunha as mãos sobre o cordeiro
(ou animal a ser sacrificado). Este gesto SIMBOLIZAVA a
transferência de suas culpas para mesmo; sendo, em seguida,
o cordeiro sacrificado em seu lugar. O Sistema apontava
profética e simbolicamente para a Morte e a Ressurreição de
Jesus Cristo, em favor dos pecadores. TANTO QUE, o primeiro
africano convertido à fé cristã, converteu-se a partir da
compreensão do que estou dizendo. Vale a pena ler o relato:
.
- “Um anjo do Senhor disse a Filipe: "Vá para o sul, para a
estrada deserta que desce de Jerusalém a Gaza".
Ele se levantou e partiu. No caminho encontrou um
eunuco etíope, um oficial importante, encarregado de
todos os tesouros de Candace, rainha dos etíopes. Esse
homem viera a Jerusalém para adorar a Deus e,
de volta para casa, sentado em sua carruagem, lia o livro
do profeta Isaías.
E o Espírito disse a Filipe: "Aproxime-se dessa carruagem
e acompanhe-a".
Então Filipe correu para a carruagem, ouviu o homem
lendo o profeta Isaías e lhe perguntou: "O senhor entende
o que está lendo? "
Ele respondeu: "Como posso entender se alguém não me explicar? " Assim, convidou Filipe para subir
Ele respondeu: "Como posso entender se alguém não me
explicar? " Assim, convidou Filipe para subir e sentar-se ao
seu lado.
O eunuco estava lendo esta passagem da Escritura: "Ele foi
levado como ovelha para o matadouro, e como cordeiro
mudo diante do tosquiador, ele não abriu a sua boca.
Em sua humilhação foi privado de justiça. Quem pode falar
dos seus descendentes? Pois a sua vida foi tirada da terra".
O eunuco perguntou a Filipe: "Diga-me, por favor: de
quem o profeta está falando? De si próprio ou de outro? "
Então Filipe, começando com aquela passagem da
Escritura, anunciou-lhe as boas novas de Jesus.
Prosseguindo pela estrada, chegaram a um lugar onde
havia água. O eunuco disse: "Olhe, aqui há água. Que me
impede de ser batizado? "
Disse Filipe: "Você pode, se crê de todo o coração". O
eunuco respondeu: "Creio que Jesus Cristo é o Filho de
Deus".
Assim, deu ordem para parar a carruagem. Então Filipe e o
eunuco desceram à água, e Filipe o batizou.”
(LIVRO DOS ATOS DOS APÓSTOLOS 8:26-38)
.
DE NOVO, AS PALAVRA DE JESUS
(a um dos malfeitores, arrependido, também foi crucificado
com Ele): _ “Hoje mesmo estarás comigo no Paraíso.”
MAS ...
COMPARE com as palavras de Allah, na SURA 19:68-73 ...
.
Enquanto o Deus bíblico nos amas e paga um ALTO PREÇO
(Preço de Cruz.) para a Redenção dos pecadores, o deus
corânico se compraz em querer e dizer que todos, sem
exceção, vão para o Inferno e à companhia dos demônios. E
PIOR: como não tem compromisso com a verdade (Pois mente,
na Sura 4:157-158, etc, e manda mentir, Sura 16:106, 3:28, etc.),
MENTE DE NOVO, dizendo que haverá saída de tal lugar de
tormento. Jesus já o dissera, cerca de 700 anos antes do
Alcorão, que NÃO há tal saída (EVANGELHO DE LUCAS,
capítulo 16). E, por isso, nem o malfeitor da cruz passou pelo
alegado na Sura 19:68-73, como quer o Alcorão.
FINALIZANDO,
uma comparação precisa ser feita: enquanto o Deus bíblico
nos ama, ao ponto de se identificar (humanizando-se) e
sacrificar a Si mesmo, em favor e por amor da Sua cri