Você está na página 1de 5

ANÁLISE MODAL DE UMA PÁ DE TURBINA MODELADA COMO

ELEMENTO DE VIGA UTILIZANDO A PLATAFORMA ANSYS

D. C. Araújo
cardim.danillo@outlook.com
Universidade de Brasília
Faculdade do Gama - CEP 72444-240 – Gama – DF – Brasil
M. V. G. Morais
mvmorais@unb.br
Universidade de Brasília
Faculdade de Tecnologia - CEP 70910-900 – Asa Norte – DF – Brasil
S. M. Ávila
M. A. M. Shzu
avilas@unb.br
maura@unb.br
Universidade de Brasília
Faculdade do Gama (FGA) - CEP 72444-240 – Gama – DF – Brasil

Abstract. A energia eólica e hidrocinética, como opções alternativas para a produção de


eletricidade, vêm tomando espaço nos últimos anos. Ambas as turbinas funcionam de
maneira semelhante e são compostas de pás e geradores. As pás de uma turbina, além de
estarem sujeitas a forças de natureza diversas, vibram de forma contínua. O presente
trabalho propõe a análise numérica de uma pá para a obtenção dos parâmetros dinâmicos.
Sua modelagem é feita com elementos de viga Timoshenko de 6 graus de liberdade por nó, e
conduzida utilizando a ferramenta de elementos finitos ANSYS. O procedimento proposto na
construção da pá é difícil de ser encontrado na literatura. Normalmente, quando se quer
analisar a pá como elemento de viga, sua complexidade geométrica é substituída por uma
estrutura equivalente mais simplificada. A dificuldade da modelagem, que conserva o aspecto
real da pá, acontece devido ao fato destas estruturas apresentarem grandes variações nas
dimensões e no giro da seção transversal ao longo de seu comprimento. Desta forma, através
do uso da ferramenta computacional ANSYS, pretende-se avaliar os resultados validando
todo o processo através de uma análise comparativa com os valores encontrados na
literatura.
Keywords: Pá de Turbina, Análise Modal, Modelagem, Viga Timoshenko

CILAMCE 2014
Proceedings of the XXXV Iberian Latin-American Congress on Computational Methods in Engineering
Evandro Parente Jr (Editor), ABMEC, Fortaleza, CE, Brazil, November 23-26, 2014
D.C. Araújo, M.V.G.Morais, S.M. Ávila, M.A.M. Shzu

1 INTRODUÇÃO

No setor energético, as fontes que dominam o mercado são, em sua essência, não
renováveis e causam impacto ao meio ambiente. Atualmente, o petróleo, a nível mundial, é o
mineral mais utilizado na geração de energia, seguida do carvão e do gás natural. No Brasil, a
produção de eletricidade é, na sua maior parte, proveniente das usinas hidroelétricas.
Um estudo, conduzido por Bronazzi e Neto (2008), apresenta a projeção da produção e da
necessidade energética no Brasil para o período de 2010 até 2030. Os autores prevêem que a
energia obtida destas duas fontes não será suficiente para atender a futura demanda. Diante
deste cenário, o governo tem investido em conhecimento e tecnologia na busca de fontes
alternativas de energia que garantam a continuidade da qualidade de vida e o desenvolvimento
econômico nos próximos anos.
As turbinas eólicas e hidrocinéticas são boas alternativas para a complementação das
demandas energéticas. Sua característica como fonte limpa e eficiente de energia tem atraído
o interesse de diversos segmentos da sociedade. Estas fontes energéticas tem um grande
potencial de sucesso no Brasil, pois o país, além de possuir um grande litoral, onde os ventos
sopram sem obstáculos, é abastecido por uma vasta e densa rede hidrográfica.
O presente trabalho propõe uma atenção direcionada às pás de uma turbina. Diversos
estudos foram realizados em pás de turbinas eólicas e hidrocinéticas nos últimos anos, tais
como, Jureczko et al. (2005), Kang et al. (2012), Botasso et al. (2013), Gangele e Ahmed
(2013), dentre outros. No entanto a modelagem em elementos finitos utilizando elemento de
viga é normalmente conduzida depois de grandes simplificações geométricas da estrutura real,
tal como fez Lopes (2013), que modelou a pá como um elemento de viga equivalente. A
difícil modelagem acontece devido ao fato destas estruturas apresentarem uma geometria
complexa de grandes variações nas dimensões e posição da seção transversal ao longo de seu
comprimento.
A modelagem utilizando elementos bidimensionais e tridimensionais são mais usuais,
talvez pela facilidade na importação de modelos complexos a partir de uma ferramenta CAD.
Apesar destes elementos serem capazes de reproduzir bons resultados, exigem um custo
computacional mais elevado e desnecessário para alguns estudos, como por exemplo, uma
análise modal.
Diante da dificuldade em encontrar trabalhos em que as pás são modeladas na íntegra,
utilizando elementos finitos unidimensionais de viga, os autores propõem executar esta tarefa
através da ferramenta computacional ANSYS. Os parâmetros dinâmicos obtidos na análise
estrutural serão avaliados e comparados com os obtidos por Ferreira et al. (2013).

2 DESCRIÇÃO DO PROBLEMA

O objeto de estudo trata-se de uma pá de turbina de formato sólido HTUC de aço inox
304, a mesma analisada por Ferreira et al (2013). Conforme ilustra a Figura 1, a pá possui
4.49m de comprimento. O módulo de elasticidade, o coeficiente de Poisson e a densidade do
aço são de 139x 109 N/m2, 0.3 e 8025 kg/m³, respectivamente.

CILAMCE 2014
Proceedings of the XXXV Iberian Latin-American Congress on Computational Methods in Engineering
Evandro Parente Jr (Editor), ABMEC, Fortaleza, CE, Brazil, November 23-26, 2014
D.C. Araújo, M.V.G.Morais, S.M. Ávila, M.A.M. Shzu

Figura 1 – Geometria da pá de uma turbina, Ferreira et al (2013)

A estrutura foi modelada com uma extremidade fixa e outra livre utilizando um elemento
unidimensional, linear de viga Timoshenko, de 6 graus de liberdade em cada nó, BEAM188.
Uma analise dinâmica foi conduzida no sentido de se extrair as propriedades dinâmicas, tais
como frequências naturais e modos de vibração. Esta análise é de fundamental importância,
uma vez que revela os vários períodos em que a estrutura pode naturalmente entrar em
ressonância.

3 METODOLOGIA

O processo de modelagem da pá iniciou-se com a importação de oito seções transversais


contidas num arquivo CAD, disponibilizados pelo projeto pró-amazônia na universidade de
Brasília. As seções foram salvas como arquivos IGS e exportadas para o ANSYS na versão
13.0, como elemento MESH200, Sharcnet (2014). O MESH200 é um elemento quadrilátero
com 8 nós e não possui valor estrutural. Ele é utilizado, aqui, apenas para armazenar as
informações geométricas da seção e transmiti-las para o elemento unidimensional linear,
BEAM188.
A continuidade da carcaça da pá, cujo formato afunila-se de maneira gradual num
aspecto cônico até a sua extremidade livre, foi conseguida utilizando o comando SECTYPE.
Com a modelagem geométrica da pá, é conduzida uma análise modal utilizando o
software de elementos finitos ANSYS, cujos resultados vem no sentido de validar o presente
trabalho através de uma análise comparativa dos dados obtidos por Ferreira et al (2013), que
modela a mesma pá utilizando um elemento solido tetraédrico, também no ANSYS.

4 RESULTADOS E DISCUSSÕES

A análise modal conduzida na plataforma ANSYS fornece resultados importantes na fase


de projeto da estrutura, evitando, na prática, danos catastróficos relacionados com a
frequência de vibração do elemento. Desta forma, a obtenção dos parâmetros dinâmicos foi
realizada e os seis primeiros valores das frequências naturais de vibração foram comparados
com os conseguidos por Ferreira et al (2013), como mostra a Tabela 1.
A pá, como elemento de viga, foi discretizada com quatro tipos de refinamento, onde o
número de elementos variou de 70 a 562 elementos. As seis primeiras frequências de vibração
estão listadas na Tabela 1, juntamente com os apresentados por Ferreira et al (2013).

CILAMCE 2014
Proceedings of the XXXV Iberian Latin-American Congress on Computational Methods in Engineering
Evandro Parente Jr (Editor), ABMEC, Fortaleza, CE, Brazil, November 23-26, 2014
D.C. Araújo, M.V.G.Morais, S.M. Ávila, M.A.M. Shzu

Tabela 1 – Frequências naturais vibração

Solido 3D
Modo Viga 3D
(Ferreira et al. 2013)
70 elem. 140 elem. 282 elem. 562 elem.
1 12.420 12.430 12.432 12.432 11.859
2 36.756 36.778 36.784 36.785 35.592
3 50.498 50.529 50.537 50.539 48.357
4 82.882 82.993 83.021 83.028 81.249
5 135.783 136.01 136.06 136.078 131.8
6 143.721 143.82 143.85 143.855 143.53

A Tabela 1 mostra resultados satisfatórios, confirmando que a modelagem utilizada é


eficaz. A maior diferença ocorreu no 1º e 3º modos de vibração, num percentual de 4.7% e
4.4% respectivamente. A menor porcentagem verifica-se no 6º modo, onde a diferença entre
eles é na ordem de 0.1%. Também, observa-se que não houve mudanças significativas com o
refinamento da malha.
Os três primeiros modos de vibração estão ilustrados na Figura 2 e segue uma
configuração semelhante aos encontrados na literatura.

Modo 1 Modo 2

Modo 3

Figura 2 – Modos de vibrações

Observando os resultados, é possível verificar a eficácia da modelagem feita com


elemento BEAM188, e comprovar que o método pode ser adotado para obter resultados tão
bons quanto os obtidos com outros elementos, com a vantagem de exigir um menor custo
computacional.

5 CONCLUSÕES

O elemento BEAM188 tem a vantagem de modelar uma estrutura reticulada de seção


transversal complexa. Da metodologia aplicada, extraíram-se bons resultados quando

CILAMCE 2014
Proceedings of the XXXV Iberian Latin-American Congress on Computational Methods in Engineering
Evandro Parente Jr (Editor), ABMEC, Fortaleza, CE, Brazil, November 23-26, 2014
D.C. Araújo, M.V.G.Morais, S.M. Ávila, M.A.M. Shzu

comparado com a pá discretizada com elementos sólidos tetraédricos de Ferreira et al (2013).


Os valores obtidos foram bastante semelhantes e o refinamento da malha não gerou mudanças
significativas.
O procedimento aplicado à pá, apesar de não muito encontrado na literatura, traz bons
resultados com um baixo custo computacional e, aqui, apresentou-se como uma boa opção na
extração das propriedades dinâmicas da estrutura, além disto, o trabalho apresenta-se como
uma contribuição positiva no sentido da modelagem com elementos de viga, uma vez que se
constata a dificuldade de se encontrar análises numéricas que reproduzam a pá na sua
complexidade geométrica.

AGRADECIMENTOS
Os autores agradecem pelo apoio do programa Pro-Amazônia: biodiversidade e
sustentabilidade - Edital 047/2012 e o apoio financeiro dado pelo CNPq, através do projeto
Dinâmica de aerogeradores: modelagem e simulação - edital MCTI/N.74/2013, e pela
Eletronorte.

REFERENCES
Botasso, C. L., Campagnolo F., Croce A., Dilli S., Gualdoni F. & Nielsen M. B., 2013.
Structural optimization of wind turbine rotor blades by multilevel sectional/multibody/3D-
FEM analysis. Multibody System Dynamics, vol. 32, pp. 87-116.
Bronzatti F. L. & Neto A. I., 2008. Matrizes Enegéticas no Brasil: Cenério 2010-2030. XXVIII
Encontro Nacional de Engenharia de Produção, Rio de Janeiro.
Ferreira, G. V., Costa D. I. G., Morais M. V. G., Neto F. L. & Miranda M. Projeto estrutural e
fabricação do país. In: Brasil Junior, Antonio Cesar Pinho (Coord). Aproveitamento de
energia hidrocinética em águas vertidas e turbinadas: segundo relatório parcial. [S.l.]:
Eletronorte, 2013. p. 165-201
Gagele A. & Ahmed A., 2013. Modal Analysis of S809 Wind Turbine Blade Considering
Different Geometrical and Material Parameters. Journal of The Institution of Engineers
(India): Series C, vol. 94, n. 3, pp. 225-228.
Jureczko M., Pawlak M. & Mezyk A., 2005. Optimisation of wind turbine blades. Journal of
Material Processing Technology, vol. 167, pp. 463-471.
Kang, B-Y., Han J-Y., Hong C. H. & Moon B-Y., 2012. Dynamic Analysis of Hybrid Wind
Power Composite Blades According to Stacking Properties Method. International Journalof
Precision Engineering and Manufactoring, vol. 13, n. 7, pp. 1161-1166.
Lopez R. F., 2013. A 3D Finite Beam Element For the Modeling of Composite Wind Turbine
Wings. Master Thesis, KTH School of Architecture and the Built Environment/Stockholm.
SHARCNET. Modal Analysis of a Wind Turbine Blade Using Beam Elements. Disponível
em:< https://www.sharcnet.ca/Software/Fluent14/help/ans_tec/tecwindturbine.html>. Acesso
em: 4 maio 2014.
Ansys Mechanical APDL Element Reference, (2010) Realease 13. Ansys Inc.

CILAMCE 2014
Proceedings of the XXXV Iberian Latin-American Congress on Computational Methods in Engineering
Evandro Parente Jr (Editor), ABMEC, Fortaleza, CE, Brazil, November 23-26, 2014