Você está na página 1de 17

ENCONTRO EUCARÍSTICO

“Eu sou o pão vivo descido do céu”.

Casa de Retiro Santíssima Trindade


Colégio Amadeus 2012
1
Programação
7:30 – Abertura

8:00 – Objetos litúrgicos

9:00 – Leitura e interpretação das parábolas

11:00 – Lectio Divina

12:00 – Almoço

13:30 – Santo Terço

14:30 – Interiorização e animação

15:00 – Partilha do Pão

16:00 – Adoração

17:00 – Entrega das mensagens

"Deixai vir a Mim as crianças, não as impeçais, pois delas é o Reino de Deus."

cf. Mt 19, 13-15

2
Queridas crianças:

Em breve faremos o coroamento de todo o processo intensivo de preparação à Primeira Comunhão, à


Eucaristia, como Sacramento central da vida cristã.

Parabéns, CRIANÇAS e ADOLESCENTES pela PRIMEIRA COMUNHÃO; o coração de vocês


está cheio de luz nesse dia, pois nele veio habitar JESUS – Caminho, Verdade e Vida. Algo de novo,
diferente e transformador os surpreende, emociona e os faz agradecidos nesse dia especial. É Jesus
falando baixinho: "estou no coração de vocês!"

Lembrem-se, JESUS os ama e quer se encontrar com vocês em todas as Missas. Desejamos que esse
momento e ato tão especiais de amor e de fé, vividos intensamente hoje, permaneçam indeléveis no
coração de vocês.

Recordem muitas vezes que Eucaristia significa "ação de graças" e Comunhão é palavra muito
abençoada. Expressa bem o que a eucaristia significa. Comunhão vem da mesma raiz que a palavra
"comunicar". Se comungo das ideias e ideais de uma pessoa é porque sinto profunda afinidade e
sintonia com o que ela pensa e sente. Assim se, na eucaristia, comungamos: com Jesus, com os
nossos semelhantes – com a comunidade, com a natureza; e com a criação divina.

Aprendemos que Jesus instituiu a eucaristia em vários momentos de sua vida e que mais significativo
deles foi a Última Ceia, quando tomou o pão, repartiu entre seus discípulos e disse: "tomai e comei,
pois isto é o meu corpo". A partir daquele momento, todas as vezes que uma comunidade cristã
reparte entre si o pão e o vinho, abençoados pelo sacerdote, é o corpo e o sangue de Jesus que ela está
compartindo. A palavra "companheiro" significa "compartir o pão". Na eucaristia, compartimos mais
do que o pão; é a própria vida de Jesus que nos é ofertada em alimento para a vida terna, deste lado, e
eterna, do outro.

Ao instituir a eucaristia na Última Ceia, Jesus concluiu: "Fazei isto em minha memória". Fazer o
quê? A missa? A consagração? Sim, mas não apenas isso. Fazer memória é sinônimo de comemorar,
rememorar juntos. É o que nós estamos fazendo muito solenemente nesse dia festivo!

E fazer algo em memória de Jesus não é apenas recordar o que ele fez há dois mil anos. É reviver em
nossas vidas o que Ele viveu, assumindo os valores do Evangelho, dispostos a dar o nosso sangue e a
nossa carne para que outros tenham vida. Por isso, Eucaristia e Comunhão são coisas sérias. Quem
não se dispõe a dar a vida por aqueles que estão privados de acesso a ela não deveria se sentir no
direito de aproximar-se da mesa eucarística. Só há comunhão com Jesus se houver compromisso de
comunhão com o outro, de justiça, especialmente com os mais pobres, "pois quem não ama seu
irmão, a quem vê, não poderá amar a Deus, a quem não vê" (cf. I Jo 4,20).

A vida, então, queridos é o dom maior de Deus. "Vim para que todos tenham vida e vida em
plenitude" (cf. Jo 10,10). Não foi em vão que Jesus quis perpetuar-se entre nós naquilo que há de
mais essencial à manutenção da vida humana: a comida e a bebida, o pão e o vinho. O pão é o mais
elementar e universal de todos os alimentos. O vinho era bebida de festa e liturgia no tempo de Jesus.
De certo modo, o pão simboliza a vida cotidiana e, o vinho, aqueles momentos de profunda felicidade
que nos fazem sentir que vale a pena viver. (Tio Antonio)

3
Objetos Litúrgicos

4
5
6
PARÁBOLAS

O que é uma parábola?

É uma história, uma comparação, através da qual se anuncia uma mensagem, uma reflexão. É uma
narrativa composta a partir de elementos, sinais e situações da vida concreta das pessoas daquele tempo e do
seu meio e cultura: a agricultura, as festas do povo, as tradições e costumes, as imagens bíblicas já
conhecidas no Antigo Testamento são um suporte, um meio ao serviço da Mensagem de Jesus. É composta
normalmente por duas partes: uma narrativa e uma conclusão.
7
Qual é objetivo da parábola?
É o anúncio de uma mensagem nova, o Reino de Deus.
O que é necessário para compreender a mensagem das parábolas de Jesus? Um coração com
fé, aberto e disponível para acolher, escutar e compreender as parábolas de Jesus.

LUCAS 8, 4 -15 - Boas sementes, bom terreno, bons frutos.


“Uma grande multidão, vinda de várias cidades, veio ver Jesus. Quando
todos estavam reunidos, ele contou esta parábola:
- Certo homem saiu para semear. E, quando estava espalhando as sementes,
algumas caíram na beira do caminho, onde foram pisadas pelas pessoas e
comidas pelos passarinhos. Outras sementes caíram num lugar onde havia
muitas pedras, e, quando começaram a brotar, as plantas secaram porque
não havia umidade. Outra parte caiu no meio de espinhos, que cresceram
junto com as plantas e as sufocaram. Mas algumas sementes caíram em
terra boa. As plantas cresceram e produziram cem grãos para cada semente.
E Jesus terminou, dizendo:
- Quem quiser ouvir, que ouça! Os discípulos de Jesus perguntaram o que ele queria dizer com essa
parábola.
Jesus respondeu:
- A vocês Deus mostra os segredos do seu Reino. Mas aos outros tudo é ensinado por meio de
parábolas, para que olhem e não enxerguem nada e para que escutem e não entendam.”

Lc 13,18-21 - O Reino de Deus é como o fermento


“Jesus disse:

- Com o que o Reino de Deus é parecido? Que comparação posso usar?


Ele é como uma semente de mostarda que um homem pega e planta na
sua horta. A planta cresce e fica uma árvore, e os passarinhos fazem
ninhos nos seus ramos.

Jesus continuou:
- Que comparação poderei usar para o Reino de Deus? Ele é como o
fermento que uma mulher pega e mistura em três medidas de farinha, até
que ele se espalhe por toda a massa.”

Lc 15, 4-7 – Ovelha perdida


“Que homem dentre vós, tendo cem ovelhas, e perdendo uma delas, não
deixa no deserto as noventa e nove, e não vai após a perdida até que venha
a achá-la? E achando-a, a põe sobre os seus ombros.
E, chegando a casa, convoca os amigos e vizinhos, dizendo-lhes: Alegrai-
vos comigo, porque já achei a minha ovelha perdida.
Digo-vos que assim haverá alegria no céu por um pecador que se
arrepende, mais do que por noventa e nove justos que não necessitam de
arrependimento.”

8
Lc 16, 19-31 – O homem pobre e o homem rico

Naquele tempo, disse Jesus aos fariseus: “Havia um homem rico, que
se vestia com roupas finas e elegantes e fazia festas esplêndidas todos
os dias. Um pobre, chamado Lázaro, cheio de feridas, estava no chão,
à porta do rico. Ele queria matar a fome com as sobras que caíam da
mesa do rico. E, além disso, vinham os cachorros lamber suas feridas.
Quando o pobre morreu, os anjos levaram-no para junto de Abraão.
Morreu também o rico e foi enterrado. Na região dos mortos, no meio
dos tormentos, o rico levantou os olhos e viu de longe a Abraão, com
Lázaro ao seu lado. Então gritou: ‘Pai Abraão, tem piedade de mim!
Manda Lázaro molhar a ponta do dedo para me refrescar a língua,
porque sofro muito nestas chamas’. Mas Abraão respondeu: ‘Filho,
lembra-te de que recebeste teus bens durante a vida e Lázaro, por sua vez, os males. Agora, porém, ele
encontra aqui consolo e tu és atormentado. E, além disso, há grande abismo entre nós: por mais que alguém
desejasse, não poderia passar daqui para junto de vós, e nem os daí poderiam atravessar até nós’. O rico
insistiu: ‘Pai, eu te suplico, manda Lázaro à casa de meu pai, porque eu tenho cinco irmãos. Manda preveni-
los, para que não venham também eles para este lugar de tormento’. Mas Abraão respondeu: ‘Eles têm
Moisés e os profetas, que os escutem!’ O rico insistiu: ‘Não, Pai Abraão, mas se um dos mortos for até eles,
certamente vão se converter’. Mas Abraão lhe disse: ‘Se não escutam a Moisés, nem aos Profetas, eles não
acreditarão, mesmo que alguém ressuscite dos mortos”.

Lc 18, 9-14 – O fariseu e o publicano

“Propôs também esta parábola a uns que confiavam em si


mesmos, crendo que eram justos, e desprezavam os outros:
- Dois homens subiram ao templo para orar; um fariseu, e o outro
publicano. O fariseu, de pé, assim orava consigo mesmo: Ó Deus,
graças te dou que não sou como os demais homens, roubadores,
injustos, adúlteros, nem ainda com este publicano. Jejuo duas
vezes na semana, e dou o dízimo de tudo quanto ganho. Mas o
publicano, estando em pé de longe, nem ainda queria levantar os
olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, sê propício a
mim, o pecador! Digo-vos que este desceu justificado para sua
casa, e não aquele; porque todo o que a si mesmo se exaltar será
humilhado; mas o que a si mesmo se humilhar será exaltado.”

Lc 19, 11-27 – Os talentos


“Naquele tempo, Jesus acrescentou uma parábola, porque estava
perto de Jerusalém e eles pensavam que o Reino de Deus ia chegar
logo. Então Jesus disse: “Um homem nobre partiu para um país
distante, a fim de ser coroado rei e depois voltar. Chamou então dez
dos seus empregados, entregou cem moedas de prata a cada um e
disse: ‘Procurai negociar até que eu volte’. Seus concidadãos,
porém, o odiavam, e enviaram uma embaixada atrás dele, dizendo:
‘Nós não queremos que esse homem reine sobre nós’. Mas o homem
foi coroado rei e voltou. Mandou chamar os empregados, aos quais
primeiro chegou e disse: ‘Senhor, as cem moedas renderam dez vezes
9
mais’. O homem disse: ‘Muito bem, servo bom. Como foste fiel em coisas pequenas, recebe o governo de
dez cidades’. O segundo chegou e disse: ‘Senhor, as cem moedas renderam cinco vezes mais’. O homem
disse também a este: ‘Recebe tu também o governo de cinco cidades’. Chegou o outro empregado e disse:
‘Senhor, aqui estão as tuas cem moedas que guardei num lenço, pois eu tinha medo de ti, porque és um
homem severo. Recebes o que não deste e colhes o que não semeaste’. O homem disse: ‘Servo mau, eu te
julgo pela tua própria boca. Tu sabias que eu sou um homem severo, que recebo o que não dei e colho o que
não semeei. Então, por que tu não depositaste meu dinheiro no banco? Ao chegar, eu o retiraria com juros’.
Depois disse aos que estavam aí presentes: ‘Tirai dele as cem moedas e dai-as àquele que tem mil’. Os
presentes disseram: ‘Senhor, esse já tem mil moedas!’ Ele respondeu: ‘Eu vos digo: a todo aquele que já
possui, será dado mais ainda; mas àquele que nada tem, será tirado até mesmo o que tem. E quanto a esses
inimigos, que não queriam que eu reinasse sobre eles, trazei-os aqui e matai-os na minha frente’.”

LECTIO DIVINA
(Leitura Orante da palavra de Deus)

“A riqueza deste método é que a leitura orante da Palavra de Deus provoca no povo um contato
direto com a Bíblia, sem intermediários, num ambiente comunitário de fé, dentro da realidade do dia-a-dia
da vida. Deste modo, vai nascendo um confronto entre Bíblia e Vida. A Bíblia se torna um espelho, no qual
as pessoas descobrem dimensões mais profundas da sua própria vida que antes não tinham percebido. Você
pergunta: “Qual o seu limite?”. Tudo o que é humano é limitado. Um limite aparece quando os participantes
do Círculo Bíblico se fecham em si mesmos e esquecem a realidade da vida ao redor. Pois a Palavra de Deus
não está só na Bíblia, mas também na Vida, na natureza, nos fatos, em tudo que acontece.”

A Lectio Divina supõe alguns princípios: a unidade da Escritura, atualidade ou encarnação da


Palavra e a Fé em Jesus Cristo vivo na Comunidade.

Os quatro degraus pedem que o leitor fique atento à:

LEITURA: ler o texto várias vezes até criar uma maior


familiaridade. Pronunciar bem as palavras. Entrar em
contato com o texto utilizando-se de muita atenção,
respeito, escuta... Sugerimos que essa leitura também
seja criteriosa, evitando e até excluindo uma leitura
fundamentalista. É preciso ver o texto dentro do seu
contexto e origem.

MEDITAÇÃO: Esse passo é um convite para que


atualizemos o texto e consigamos trazê-lo para dentro do
horizonte da nossa vida e realidade. A meditação é um
ótimo espaço para que se medite e reflita o que há de
semelhante e diferente entre a situação do texto com o
hoje. Depois, é importante resumir tudo o que foi
ruminado numa frase. Essa frase o ajudará a recordar
durante o dia o que foi meditado. É um prolongamento da
meditação. Aos poucos vai havendo uma relação do que
foi meditado com a vida de quem está meditando.

10
ORAÇÃO: Praticamente a oração está presente em
todas as etapas. É importante que haja uma
transparência no ato da oração e que o orante seja
realista. Ele pode usar o momento tanto para louvor,
ação de graças, súplica, pedido de perdão, rezar algum
salmo, recitar preces já existentes. É importante que
esse momento possa ajudá-lo na reflexão da frase
escolhida.

CONTEMPLAÇÃO: depois de ler, meditar e orar


o texto bíblico e sua realidade chegou a hora de
contemplar todo esse percorrido. "A contemplação nos
ajuda a entender que Deus está presente na realidade".
Pela contemplação é possível perceber a presença de
Deus. E com isso somos convidados ao compromisso
com a realidade.

Resumindo: A leitura responde a pergunta: O que diz o texto? A meditação responde: O que diz
o texto para mim, para nós? A oração responde: O que o texto me faz dizer a Deus? E a contemplação ajuda
a responder: Estou pronto para nova missão?

CANTOS

1- Jesus está aqui.


Jesus está aqui, Aleluia!
Tão certo como o ar que eu respiro,
Tão certo como o amanhã que se levanta,
Tão certo como eu te falo e tu podes me ouvir.

O amor está aqui...

O Espírito está aqui...

2- A alegria
A alegria está no coração, de quem já conhece a Jesus.
A verdadeira paz só tem aquele, que já conhece a Jesus.
O sentimento mais precioso que vem do nosso Senhor.
É o amor que só tem quem já conhece a Jesus.

Posso Pisar numa tropa e saltar as muralhas , Aleluia(2X)


Cristo é a Rocha da minha salvação com ele não há mais condenação
Posso pisar numa Tropa e saltar as muralhas , aleluia , aleluia...

11
MENSAGENS

Obrigado Senhor pela minha vida, pela minha saúde, pela minha
família e por todos os meus amiguinhos.
Senhor Jesus ensina-me a ser uma criança cheia de fé e de
amor, ensina-me a crescer nos teus caminhos, concede Senhor
a meus pais sabedoria, paz, trabalho e saúde.
Ajuda-me Senhor a ser uma criança obediente a todos aqueles
que devo respeitar inclusive aos meus pais e as pessoas mais
velhas.
Obrigado Senhor, por todos os meus brinquedinhos sejam eles
pequenos ou grandes, pelo alimento de cada dia, pela minha
família, pela nossa saúde e pela nossa proteção.
Abençoa também meus professores e todos os meus amiguinhos
de escola, com sabedoria, fé e amor. Dá-me Senhor a benção
de ser uma criança feliz e realizada.
Em nome de Jesus, meu único Senhor e Salvador.
Amém.

12
Oração da paz

Senhor, fazei de mim um instrumento de


vossa paz;
Onde houver ódio, que eu leve o amor;
Onde houver discórdia, que eu leve a
união;
Onde houver dúvidas, que eu leve a fé;
Onde houver erros, que eu leve a verdade;
Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;
Onde houver desespero, que eu leve a
esperança;
Onde houver tristeza, que eu leve a
alegria;
Onde houver trevas, que eu leve a luz.
Ó Mestre, fazei com que eu procure mais
consolar,
que ser consolado;
Compreender, que ser compreendido;
Amar, que ser amado;
Pois é dando que se recebe;
É perdoando, que se é perdoado;
E é morrendo que se vive para a vida
eterna.

Amém!

13
Será Inútil dizer PAI NOSSO.

Será inútil dizer "Pai Nosso",


se em minha vida não ajo como filho de Deus, fechando
meu coração ao amor.

Será inútil dizer "que estais nos céus",


se os meus valores são representados pelos bens da terra.

Será inútil dizer "santificado seja o vosso nome",


se penso apenas em ser cristão por medo,
superstição e comodismo.

Será inútil dizer "venha a nós o vosso reino",


se acho tão sedutora a vida aqui, cheia de supérfluos e
futilidades.

Será inútil dizer "seja feita a vossa vontade aqui na


terra como no céu",
se no fundo desejo mesmo é que todos os meus
desejos se realizem.

Será inútil dizer "o pão nosso de cada dia nos daí
hoje", se prefiro acumular riquezas, desprezando
meus irmãos que passam fome.

Será inútil dizer "perdoai as nossas ofensas assim


como nós perdoamos a quem nos tem ofendido",
se não me importo em ferir, injustiçar, oprimir e
magoar aos que atravessam o meu caminho.

Será inútil dizer "e não nos deixais cair em


tentação", se escolho sempre o caminho mais fácil,
que nem sempre é o caminho de Deus.

Será inútil dizer "livrai-nos do mal",


se por minha própria vontade procuro os prazeres
materiais, e se tudo o que é proibido me seduz.

Será inútil dizer "Amém",


porque sabendo que sou assim, continuo me
omitindo e nada faço para me modificar.

14
Adoração ao Santísssimo Sacramento

MOTIVAÇÃO

Catequista: Todas as vezes que nos reunimos Ele está presente no meio de nós: “Onde dois ou três
estiverem reunidos em meu nome, eu estou aí no meio deles.” (Mt 18,20). Hoje somos convidados a estar
com Jesus, a lhe fazer companhia por essa hora. Reunidos para este momento de oração e adoração do Cristo
presente no Sacramento Eucarístico e abrindo-lhe o coração, pedimos por nós mesmos e por todos, pela paz
e salvação do mundo. Oferecendo com Cristo toda nossa vida ao Pai.

Fiquemos em silêncio pensando porque hoje estamos aqui...

SAUDAÇÃO

Catequista: Estamos reunidos em nome do Pai, Deus de todos os povos e nosso criador. Em nome do Filho,
Jesus, nosso Salvador e que tornou a nós todos, irmãos. E em nome do Espírito Santo do amor que nos
conduz. Iniciemos esta hora louvando a Santíssima Trindade

CANTO: Santíssima Trindade

Em nome do Pai, em nome do Filho, em nome do Espírito Santo, estamos aqui (bis) Para louvar e agradecer,
bem dizer e adorar, estamos aqui Senhor, ao seu dispooooor. Para louvar e agradecer, bendizer e adorar, te
aclamar, Deus trino de amor.

MOMENTO DE SILÊNCIO

Catequizando 1 - Obrigado, Senhor, por estar contigo, e por tua presença amorosa!

CANTO: Fica comigo Jesus, tua presença é luz. Fica comigo Jesus, tua presença é luz. Fica comigo
Senhor, tua presença é amor.

Catequizando 2 - Obrigado por tua graça que dá sabor e sentido a meu viver, todo o meu ser te deseja,
Senhor!

Catequizando 3 - Tenho sede de ti, tenho grande vontade de estar mais vezes contigo, desejo muito te
escutar, me deixar fazer; desejo me deixar, conduzir por tua graça, ser solidário como esse teu jeito criativo
de marcar presença.

Catequizando 4 - É bom estar Contigo, Jesus, aqui é um cantinho do Céu. Agora, eu quero minha vida
entregar, vem encher a minha vida de amor.

Catequizando 5 - Visita a minha casa, Jesus, e ensina a cada um a Te amar

MOMENTO DE ORAÇÃO

Catequista: Senhor, Tu me conheces, sabes quando estou sentado e quando fico de pé. Conheces minha
vida e também meu coração: Senhor, tu és bom! Para onde eu vou lá estás, Senhor! Se eu subir ao céu, se eu
descer ao mar, lá estás, Senhor! Jesus nos diz: “Eu sou o bom pastor. Conheço as minhas ovelhas e as
minhas ovelhas conhecem a mim, como meu Pai me conhece e eu conheço o Pai. Dou a minha vida pelas
minhas ovelhas.”

15
Catequista: Façamos um momento de silêncio para deixar que estas palavras do salmo entrem em nós

MOMENTO DE ORAÇÃO

Oração: Pai-Nosso (feito por um catequizando)

Catequista: Oh, Maria ensina-nos a ver Jesus!

Oração: 3 Ave-maria (1 ave-maria cada catequizando)

CANTO: Maria de Nazaré, Maria me cativou


Fez mais forte a minha fé
E por filho me adotou
As vezes eu paro e fico a pensar
E sem perceber, me vejo a rezar
E meu coração se põe a cantar
Pra Vigem de Nazaré
Menina que Deus amou e escolheu
Pra mãe de Jesus, o Filho de Deus
Maria que o povo inteiro elegeu
Senhora e Mãe do Céu

Ave - Maria (3X), Mãe de Jesus!

Maria que eu quero bem, Maria do puro amor


Igual a você, ninguém
Mãe pura do meu Senhor
Em cada mulher que a terra criou
Um traço de Deus Maria deixou
Um sonho de Mãe Maria plantou
Pro mundo encontrar a paz
Maria que fez o Cristo falar
Maria que fez Jesus caminhar
Maria que só viveu pra seu Deus
Maria do povo meu

MOMENTO DE ADORAÇÃO

Catequista: Fiquemos de joelhos para mais um momento de contemplação e Adoração a Jesus


Sacramentado.

MOMENTO DE ORAÇÃO

Oração: Pai-Nosso (feito por um catequizando)

Catequista: Com Maria, serva do Senhor e figura da Igreja, rezemos pelas maravilhas que o Senhor fez por
nós por meio de Jesus Cristo.

Oração: 3 Ave-maria (1 ave-maria cada catequizando)

16
CANTO: Minha Luz é Jesus

1. Dentro de mim existe uma luz/ que me mostra por onde deverei andar./ Dentro de mim também mora
Jesus/ que me ensina a buscar o seu jeito de amar.

Minha luz é Jesus. E Jesus me conduz pelos caminhos da paz. (bis)

2. Dentro de mim existe um farol/ que me mostra por onde deverei remar./ Dentro de mim Jesus Cristo é o
sol que me ensina a buscar o seu jeito de sonhar.

3. Dentro de mim existe um amor/ que me faz entender e lutar por meu irmão./ Dentro de mim Jesus Cristo é
o calor que acendeu e aqueceu pra valer meu coração.

PRECES

Catequista: Queremos hoje louvar-vos e adorar-vos porque só vós sois o nosso Deus, e somos teus filhos.
Queremos estar em contato, em harmonia, em diálogo, louvando e agradecendo pelo seu amor que nos salvou.

MOMENTO DE SILÊNCIO

Catequista: No silêncio do nosso coração vamos conversar com Jesus de amigo para amigo .Confiantes em
Deus olhemos para o Sacrário e com muito amor vamos professar agora a nossa fé.
Oração: Credo
Catequista: (em pé) Gloriemos a Santíssima Trindade:

Catequizandos: Glória ao Pai, ao Filho e ao E.S como era no princípio, agora e sempre. Amém.

ORAÇÃO FINAL

Catequista: Senhor Jesus Cristo, neste admirável Sacramento nos deixastes o memorial de vossa paixão.
Dai-nos venerar com tão grande amor o mistério do vosso corpo e do vosso sangue, que possamos colher
continuamente os frutos da Redenção. Vós que viveis e reinais com o Pai, na unidade do Espírito Santo.
Amém!

Catequista: Deus nos abençoe e nos guarde! Que Ele nos ilumine com a luz de sua face e nos seja
favorável! Amém!

Catequista: Que Ele nos mostre o seu rosto e nos traga a paz! Que Ele nos dê a saúde da alma e do corpo!
Amém!

Catequista: Nosso Senhor Jesus Cristo esteja perto de vós para nos defender. Esteja em vosso coração para
nos conservar. Que Ele seja nosso guia para nos conduzir. Que nos acompanhe para nos guardar. Olhe por
nós e sobre nós derrame sua bênção! Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.Amém!

17