Você está na página 1de 3

Conservatório de MPB de Curitiba

CURSOS REGULARES - 2º SEMESTRE 2018 – DISCIPLINAS TEÓRICAS

CURSO: COMPOSIÇÃO E ARRANJO INSTRUMENTAL EM MÚSICA POPULAR BRASILEIRA


PROFESSOR: PAUL WEGMANN

Ementa geral: estudo aprofundado das principais técnicas de criação e transformação musical e sua correspondente aplicação
prática na linguagem da música popular brasileira.

Conteúdos

Nível INICIANTE I
Apanhado geral da história da música ocidental a partir da idade média.
Noção de oitava e escala. Modos eclesiásticos e modos de transposição limitada.
Direcionalidade harmônica implícita em movimentos melódicos e suas significações: eixos harmônicos (centralidade e
deslocamento).
Características gerais do sistema modal e sua evolução até o tonalismo. Princípios em comum e diferenças notáveis.
Intervalos: Considerações acústicas, harmônicas e estéticas.
Sistema tonal: Contextualização histórica.
Princípios estruturais: noção de tríade e arquétipos harmônicos decorrentes da superposição de intervalos de terça.
Campos harmônicos maior, menor, menor harmônico e menor melódico.
Escala hexatônica e octatônica.
Revisão crítica da teoria da harmonia funcional por meio de conceitos como polarização acústica (teoria de Edmond Costère) e
direcionalidade harmônica.
Resolução do trítono, sensíveis e consequente progressão de fundamentais.
Interpretação harmônica do fenômeno melódico no sistema tonal: eixos harmônicos em tonalidade maior e menor.
Funções harmônicas com base na noção de eixos harmônicos.
Movimentos centrífugos e centrípetos arquetípicos: cadências.
Dominantes secundárias.
O acorde diminuto.
Tabela das regiões da tonalidade. Modulação.
Ritmo harmônico e processos de elaboração harmônica.

Nível INICIANTE II
Análise musical com foco na observação de funções melódicas: notas estruturais e inflexões (bordadura, nota de passagem,
escapada, apojatura e resolução indireta) com base nos autores Pixinguinha, Charlie Parker e J.S. Bach.
Revisão - Interpretação harmônica do fenômeno melódico: eixos harmônicos na escala diatônica (centralidade e deslocamento).
Composição melódica: planejamento formal de direcionalidade melódica e rítmica, inflexões, construção motívica e elaboração
temática utilizando o esquema harmônico/formal do choro.
Características da escrita melódica na música brasileira. Articulações e ornamentos.
Técnicas de variação melódica: transposição, inversão, retrogradação.
Técnicas de variação rítmica: aumentação e diminuição. Antecipação e retardo.

Nível INTERMEDIÁRIO I
Revisão da história do sistema tonal, princípios e pilares conceituais discutidos no primeiro semestre.
Introdução ao contraponto tonal: princípios de segregação e agrupamento.
Revisão - interpretação harmônica do fenômeno melódico no sistema tonal: eixos harmônicos em tonalidade maior e menor e
possibilidades a duas vozes;
Nota contra nota, duas, três e quatro (contra uma). Exercícios em tonalidade maior e menor.
Contracanto passivo e notas guia.
Elaboração de linhas de baixo inspirado no violão de sete cordas.
Soli a duas vozes.
Elaboração de uma segunda voz e uma linha de baixo a um tema dado.
Aplicação em choro, samba e bossa nova.

Nível INTERMEDIARIO II
Contraponto tonal a 3 vozes.
Possibilidades de harmonização em bloco com 3 vozes: rearmonização de inflexões.
Condução de vozes.
Tratamento semi-contrapontístico das vozes secundárias.
Harmonização triádica, tríades com notas substitutas. Expressão da tétrade.
Estruturas não triádicas: acordes quartais e outras configurações intervalares.
Elaboração de introduções, convenções e codas.
Escrita para pequenos grupos: base e três instrumentos de sopro.
Instrumentação.
Montagem de grade. Assessoria de editoração.

Nível AVANÇADO I
Revisão de conceitos e técnicas abordadas durante o curso.
Harmonia a 4 partes. Técnica de condução de vozes com base nos autores Walter Piston e Arnold Schoenberg.
Soli a 4 vozes. Configurações intervalares e possibilidades texturais.
Exercícios de harmonização.
Diversas configurações instrumentais.
Aplicação dos soli a 4 vozes num arranjo para base e 4 instrumentos de sopro, considerando todas as técnicas aprendidas
durante o curso.
Montagem de grade. Assessoria de editoração.

Nível AVANÇADO II
Revisão:
Funções harmônicas com base na noção de eixos harmônicos.
Movimentos centrífugos e centrípetos arquetípicos: cadências.
Dominantes secundárias.
O acorde diminuto.
Tabela das regiões da tonalidade. Modulação.
Soli a 5 vozes. Configurações intervalares e possibilidades texturais.
Aplicação dos soli a 5 vozes num arranjo para base e 5 instrumentos de sopro, considerando todas as técnicas aprendidas
durante o curso.
Montagem de grade. Assessoria de editoração.

Pré-requisitos: leitura em clave de sol e fá; conteúdos de Harmonia Funcional; intervalos, possuir noções básicas de algum
instrumento harmônico (piano, violão, acordeom).

Faixa etária: a partir de 16 anos

Carga horária: 32h/a por semestre (01 encontro semanal de 2h/a)

Preço: 05 parcelas de R$ 50,00 + R$ 50,00 da matrícula

Capacidade por turma: 15 alunos

Vagas: consultar o edital

TURMAS / NÍVEIS / HORÁRIOS

Composição e Arranjo Instrumental em MPB Iniciante I - Sexta-feira - 19-20h/20-21h


Composição e Arranjo Instrumental em MPB Iniciante II - Segunda-feira - 10-11h/11-12h
Composição e Arranjo Instrumental em MPB Intermediário I - Quarta-feira - 14-15h 15-16h
Composição e Arranjo Instrumental em MPB Intermediário II - Segunda-feira - 13-14h 14-15h

TESTES 2ª FASE *para alunos aprovados na 1ª FASE (questionário online)

Quinta-feira dia 05/07/2018 das 18h às 20h (atendimento por senha)


IMPORTANTE:
*Ficará totalmente a critério dos professores a aprovação ou reprovação dos candidatos em qualquer uma das fases de
seleção.

Nível INICIANTE I: teste escrito e entrevista com o professor conforme os pré-requisitos. OBS: O candidato deverá trazer lápis,
caneta e borracha.

PAUL WEGMANN – professor

Paul Wegmann (1984), guitarrista, compositor e educador musical


começou seus estudos superiores na Escuela Moderna de Música
(Santiago do Chile) e posteriormente, em música popular brasileira e
jazz no Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos de
Tatuí. Reside em Curitiba desde 2013 e tem realizado palestras
formadoras de plateia de música instrumental, concertos didáticos e
dividido palco com os principais exponentes da música instrumental da
cidade. Atualmente cursa o último ano de Composição e Regência na
Escola de Música e Belas Artes do Paraná e atua como professor de
guitarra elétrica, violão e percepção musical. É professor do curso de
Arranjo Instrumental do Conservatório de Música Popular Brasileira de
Curitiba desde 2015.