Você está na página 1de 342

1

LÍNGUA PORTUGUESA Normalmente, numa prova, o candidato é


convidado a:
COMPREENSÃO E INTERPRETAÇÃO
1. IDENTIFICAR – é reconhecer os elementos
DE TEXTOS DE GÊNEROS fundamentais de uma argumentação, de um
VARIADOS. processo, de uma época (neste caso, procuram-
se os verbos e os advérbios, os quais definem o
É muito comum, entre os candidatos a um
tempo).
cargo público a preocupação com a
interpretação de textos. Isso acontece porque
2. COMPARAR – é descobrir as relações de
lhes faltam informações específicas a respeito
semelhança ou de diferenças entre as situações
desta tarefa constante em provas relacionadas a
do texto.
concursos públicos.

3. COMENTAR - é relacionar o conteúdo


Por isso, vão aqui alguns detalhes que poderão
apresentado com uma realidade, opinando a
ajudar no momento de responder as questões
respeito.
relacionadas a textos.

4. RESUMIR – é concentrar as ideias centrais


TEXTO – é um conjunto de ideias organizadas e
e/ou secundárias em um só parágrafo.
relacionadas entre si, formando um todo
significativo capaz de produzir INTERAÇÃO
5. PARAFRASEAR – é reescrever o texto com
COMUNICATIVA (capacidade de CODIFICAR E
outras palavras.
DECODIFICAR).

CONTEXTO – um texto é constituído por EXEMPLO


diversas frases. Em cada uma delas, há uma
certa informação que a faz ligar-se com a
anterior e/ou com a posterior, criando condições TÍTULO DO
para a estruturação do conteúdo a ser PARÁFRASES
TEXTO
transmitido. A essa interligação dá-se o nome
de CONTEXTO. Nota-se que o relacionamento A INTEGRAÇÃO DO MUNDO
entre as frases é tão grande, que, se uma frase A INTEGRAÇÃO DA
for retirada de seu contexto original e analisada HUMANIDADE
separadamente, poderá ter um significado "O HOMEM
A UNIÃO DO HOMEM
diferente daquele inicial. UNIDO ”
HOMEM + HOMEM = MUNDO
A MACACADA SE UNIU
INTERTEXTO - comumente, os textos (SÁTIRA)
apresentam referências diretas ou indiretas a
outros autores através de citações. Esse tipo de
recurso denomina-se INTERTEXTO.
CONDIÇÕES BÁSICAS PARA INTERPRETAR
INTERPRETAÇÃO DE TEXTO - o primeiro
objetivo de uma interpretação de um texto é a Fazem-se necessários:
identificação de sua ideia principal. A partir daí,
localizam-se as ideias secundárias, ou a) Conhecimento Histórico – literário (escolas e
fundamentações, as argumentações, ou gêneros literários, estrutura do texto), leitura e
explicações, que levem ao esclarecimento das prática;
questões apresentadas na prova.
2

b) Conhecimento gramatical, estilístico é um conjunto de ideias, o que pode ser


(qualidades do texto) e semântico; insuficiente para o total do entendimento do
OBSERVAÇÃO – na semântica (significado das tema desenvolvido.
palavras) incluem-se: homônimos e parônimos,
denotação e conotação, sinonímia e antonimia, c) Contradição
polissemia, figuras de linguagem, entre outros. Não raro, o texto apresenta ideias contrárias às
do candidato, fazendo-o tirar conclusões
c) Capacidade de observação e de síntese e equivocadas e, conseqüentemente, errando a
questão.
d) Capacidade de raciocínio.

OBSERVAÇÃO - Muitos pensam que há a ótica


INTERPRETAR x COMPREENDER do escritor e a ótica do leitor. Pode ser que
existam, mas numa prova de concurso
INTERPRETAR COMPREENDER qualquer, o que deve ser levado em
SIGNIFICA SIGNIFICA consideração é o que o AUTOR DIZ e nada mais.

- EXPLICAR, COESÃO - é o emprego de mecanismo de


- INTELECÇÃO,
COMENTAR, JULGAR, sintaxe que relacionam palavras, orações,
ENTENDIMENTO,
TIRAR CONCLUSÕES, frases e/ou parágrafos entre si. Em outras
ATENÇÃO AO QUE
DEDUZIR. palavras, a coesão dá-se quando, através de
REALMENTE ESTÁ
- TIPOS DE um pronome relativo, uma conjunção (NEXOS),
ESCRITO.
ENUNCIADOS ou um pronome oblíquo átono, há uma relação
- TIPOS DE
• Através do texto, correta entre o que se vai dizer e o que já foi
ENUNCIADOS:
INFERE-SE que... dito.
• O texto DIZ que...
• É possível DEDUZIR
• É SUGERIDO pelo autor
que...
que... OBSERVAÇÃO – São muitos os erros de coesão
• O autor permite
• De acordo com o texto, no dia-a-dia e, entre eles, está o mau uso do
CONCLUIR que...
é CORRETA ou ERRADA a pronome relativo e do pronome oblíquo átono.
• Qual é a INTENÇÃO
afirmação... Este depende da regência do verbo; aquele do
do autor ao afirmar
• O narrador AFIRMA... seu antecedente. Não se pode esquecer
que...
também de que os pronomes relativos têm,
cada um, valor semântico, por isso a
ERROS DE INTERPRETAÇÃO necessidade de adequação ao antecedente.

Os pronomes relativos são muito importantes


É muito comum, mais do que se imagina, a
na interpretação de texto, pois seu uso
ocorrência de erros de interpretação. Os mais
incorreto traz erros de coesão. Assim sendo,
freqüentes são:
deve-se levar em consideração que existe um
pronome relativo adequado a cada
a) Extrapolação (viagem)
circunstância, a saber:
Ocorre quando se sai do contexto, acrescentado
ideias que não estão no texto, quer por
conhecimento prévio do tema quer pela
QUE (NEUTRO) - RELACIONA-SE COM
imaginação.
QUALQUER ANTECEDENTE. MAS DEPENDE DAS
CONDIÇÕES DA FRASE.
b) Redução
É o oposto da extrapolação. Dá-se atenção
QUAL (NEUTRO) IDEM AO ANTERIOR.
apenas a um aspecto, esquecendo que um texto
3

QUEM (PESSOA) Objetivamente, dizemos que o tipo textual é


a forma como o texto apresenta-se.
CUJO (POSSE) - ANTES DELE, APARECE O
POSSUIDOR E DEPOIS, O OBJETO POSSUÍDO. Podem variar entre cinco e nove tipos, contudo,
os mais estudados e exigidos nas diferentes
COMO (MODO) provas de vestibular e concursos no Brasil são
a narração, a dissertação, a descrição, a
ONDE (LUGAR) injunção e a exposição. Veja as principais
características de cada um deles:
QUANDO (TEMPO)
► Narração: Sua principal característica é
contar uma história, real ou não, geralmente
QUANTO (MONTANTE)
situada em um tempo e espaço, com
personagens, foco narrativo, clímax, desfecho,
EXEMPLO:
entre outros elementos. Os gêneros que se
apropriam da estrutura narrativa são: contos,
Falou tudo QUANTO queria (correto)
crônicas, fábulas, romance, biografias etc.
Falou tudo QUE queria (errado - antes do QUE,
deveria aparecer o demonstrativo O ). ► Dissertação: Tipo de texto opinativo em que
ideias são desenvolvidas por meio de
• VÍCIOS DE LINGUAGEM – há os vícios de estratégias argumentativas. Sua maior
linguagem clássicos (BARBARISMO, finalidade é conquistar a adesão do leitor aos
SOLECISMO,CACOFONIA...); no dia-a-dia, argumentos apresentados. Os gêneros que se
porém , existem expressões que são mal apropriam da estrutura dissertativa são: ensaio,
empregadas, e, por força desse hábito carta argumentativa, dissertação, editorial etc.
cometem-se erros graves como:
► Descrição: Têm por objetivo descrever
- “ Ele correu risco de vida “, quando a verdade objetiva ou subjetivamente coisas, pessoas ou
o risco era de morte. situações. Os gêneros que se apropriam da
- “ Senhor professor, eu lhe vi ontem “. Neste estrutura descritiva são: laudo, relatório, ata,
caso, o pronome correto oblíquo átono correto é guia de viagem etc. Também podem ser
O. encontrados em textos literários por meio da
- “ No bar: “ME VÊ um café”. Além do erro de descrição subjetiva.
posição do pronome, há o mau uso
► Injunção: São textos que apresentam a
RECONHECIMENTO DE TIPOS E finalidade de instruir e orientar o leitor,
utilizando verbos no imperativo, no infinitivo ou
GÊNEROS TEXTUAIS.
presente do indicativo, sempre indeterminando
Você sabe o que são tipos textuais? o sujeito. Os gêneros que se apropriam da
estrutura injuntiva são: manual de instruções,
Podemos chamar de tipos textuais o conjunto receitas culinárias, bulas, regulamentos, editais,
de enunciados organizados em uma estrutura códigos, leis etc.
bem definida e facilmente identificada por suas
características predominantes. O ► Exposição: O texto expositivo tem por
termo tipologia textual (outra nomenclatura finalidade apresentar informações sobre um
possível) designa uma sequência definida pela objeto ou fato específico, enumerando suas
natureza linguística de sua composição, ou seja, características por meio de uma linguagem clara
está relacionado com questões estruturais da e concisa. Os gêneros que se apropriam da
língua, determinadas por aspectos lexicais, estrutura expositiva são: reportagem, resumo,
sintáticos, relações lógicas e tempo verbal. fichamento, artigo científico, seminário etc.
4

Para que você conheça com detalhes cada um Se conseguirmos completar a frase “ELE É”, a
dos tipos textuais citados, o sítio de Português palavra será com “S”.
preparou uma seção sobre tipologia textual.
Nela você encontrará vários artigos que têm Ex: Ele é cortês. Ele é burguês. Ele é francês.
como objetivo discutir as características que
Palavras que se escrevem com “EZ”
compõem a narração, a dissertação, a
descrição, a injunção e a exposição, bem como altivez, embriaguez, estupidez, intrepidez,
apresentar as diferenças entre tipos e gêneros palidez, morbidez, pequenez, talvez, vez,
textuais. Esperamos que você aproveite o viuvez, sisudez, rigidez, surdez, maciez.
conteúdo disponibilizado e, principalmente,
desejamos que todas as informações aqui Palavras que se escrevem com “OSO”,
encontradas possam transformar-se em “OSA”
conhecimento.
audacioso, brioso, cauteloso, delicioso, formoso,
DOMÍNIO DA ORTOGRAFIA gostoso, perigoso, pomposo, teimoso, valioso
etc
OFICIAL.
Palavras que se escrevem com “ISAR”
A ortografia oficial de uma língua é o conjunto
de regras e padrões que definem a forma alisar, analisar, bisar, paralisar, pesquisar, pisar
correta de escrita das palavras (emprego das etc.
letras), bem como o uso correto dos sinais de
acentuação, emprego do sinal indicativo de Para que estes vocábulos se escrevam com “S”,
crase e dos sinais de pontuação. As regras é necessário que no próprio radical já haja a
ortográficas têm como base características letra “S”.
etimológicas e fonológicas da língua portuguesa,
Ex.: AVISAR-AVISO, ANALISAR-ANÁLISE,
encontrando-se convencionadas em acordos
BISAR-BIS, PARALISAR-PARALISIA, CATÁLISE-
ortográficos.
CATALISADOR-CATALISANTE, PORTUGUÊS-
Emprego das letras PORTUGUESINHO, CASA-CASEBRE..

Palavras que se escrevem com “ESA” Palavras que se escrevem com “IZAR”
(formador de verbos) “IZAÇÃO” (formador
burguesa, chinesa, despesa, escocesa, francesa, de substantivos).
inglesa, japonesa, holandesa, mesa, pequinesa,
portuguesa etc. amenizar, avalizar, catequizar, desmobilizar,
despersonalizar, esterilizar, estigmatizar,
Se conseguirmos completar a frase “ELA É”, a finalizar, generalizar, harmonizar, poetizar,
palavra será sempre com “S”. Ex. Ela é profetizar, racionalizar, sensacionalizar, civilizar,
chinesa. Ela é pequinesa. civilização; humanizar, humanização; colonizar,
colonização; realizar, realização.
Palavras que se escrevem com “EZA”.
Obs. Não confunda com os casos em que se
alteza, avareza, beleza, crueza, fineza, firmeza,
acrescenta o sufixo -ar a palavras que já
lerdeza, proeza, pureza, singeleza, tristeza,
apresentam S: analisar, pesquisar, avisar.
rijeza etc.
Apesar de CATEQUIZAR se derivar de
Palavras que se escrevem com “ÊS”
CATEQUESE, aquele termo se escreve com Z e
burguês, chinês, cortês, escocês, francês, este, com S.
inglês, irlandês, montanhês, pedrês, português
As palavras POETIZAR e PROFETIZAR não se
etc.
derivam de POETISA e PROFETISA, mas sim de
5

POETA e PROFETA. Por isso as primeiras se deslize, falaz, fezes, fugaz, gazeta, giz, gozar,
escrevem com Z e as últimas, com S. hipnotizar, tez, algazarra, foz, prazerosamente,
ojeriza, perspicaz, proeza, desprezar, vazar,
Palavras que se escrevem com “S” revezar, xadrez, azia, aziago, talvez, cuscuz,
coalizão, assaz, bissetriz.
A letra S representa o fonema /z/ quando é
intervocálica: asa, mesa, riso. Palavras que se escrevem com “X”

Usa-se a letra S: bexiga, coxo, engraxar, sintaxe, caxumba,


faxina, maxixe, muxoxo, paxá, praxe, xale,
a) nas palavras que derivam de outra em que já
xícara, excitante, xavante, xereta, baixo,
existe S. (bizu 1.7)
trouxe, enxada, enxaguar, enxame, enxaqueca,
b) nos sufixos: enxerto, enxortar, enxoval, enxugar, enxurrada,
enxuto, seixo, faixa, exacerbar, exotérmico,
-ês, -esa (para indicação de nacionalidade, exorcismo, expletivo, expirar, expelir,
título, origem) expectativa, expor, explicar, extasiar,
exterminar, extensão, extenso, extorsivo,
-ense, -oso, -osa (formadores de adjetivos)
exuberante, exalar, exaltar, exame, exarar,
-isa (indicador de ocupação feminina): poetisa, exaustão, exéquias, exílio, exímio, êxito, êxodo,
profetisa, papisa exonerar, exótico, exumação, broxa(pincel),
buxo (arbusto ornamental), xá (título de
c) após ditongos: lousa, coisa, Neusa, soberano do Oriente), xeque (incidente no
ausência, naúsea. xadrez), xampu, xangai, expiar, baixeza, graxa,
exsurgir, extirpar, extorsão, roxo, xavante.
d) nas formas dos verbos pôr (e derivados)
e querer: pus, pusera, pusesse; repus, Palavras que se escrevem com “CH”
repusera, repusesse; quis, quiséra. quisesse.
enchova, encharcar, encher, enchiqueirar,
Algumas palavras enchoçar, enchente, enchouriçar, chave,
chuchu, chicote, chifre, chispar, chimpanzé,
anis, atrás, brasa, compreensão, conversível, choupana, chorumela, chulo, chumaço, chusma,
coser(costurar), esôfago, esotérico, esoterismo, chavão, charuto, champanha, chacina,
espectador, esplêndido, esterco, estéril, chantagem, chaminé, chicana, chibata, chiar,
estorvo, extravasar, fusível, gás, gasolina, bricha (prego), bucho (estômago de animais),
guisado, heresia, hesitar, hipnose, hipocrisia, chá (arbusto), cheque (ordem de pagamento),
imersão, misto, revés, sesta, asilo, isolar, cocha (gamela), tacha (prego), debochar,
isquemia, oscular, querosene, quis, quiser, fachada, fantoche, linchar, arrocho, brecha,
puser, siso, poetisa, profetisa, sacerdotisa, pechincha, pichar, salsicha, chicória, cachimbo,
submerso, usina, usufruir, usura, usurpar, broche, bochecha, flecha, mochila, chute,
inserto (inserido), consertar(reparar), servo chope, apetrecho, comichão.
(servente), serração (ato de serrar), intensão
(intensidade), colisão, impulso, imersão, Palavras que se escrevem com “Ç” ou “C”
inversão, maisena, pretensão, expansão,
pretensioso, obsessão (mas obcecado), lilás, à beça, almoço, terçol, ressurreição, exceção,
revisão, vaso, através, Isabel, ourivesaria. cessação, açucena, joça, camurça, mormaço,
presunção, torção, trança, soçobrar, troço, joça,
Palavras que se escrevem com “Z” pança, maçarico, maciço, ruço (grisalho),
aguçar, caçula, seção(departamento), retenção,
azar, azenha, azeitona, azeite, azinhavre, abstenção, disfarçar, cerração (nevoeiro), cervo
balizar, bizantino, bizarro, buzina, cozer (veado), decertar (lutar), empoçar (formar
(cozinhar), dezena, dizimar, fuzil, aprazível,
6

poça), intenção (propósito), oaço (palácio), infrigir, bugiganga, viagem (substantivo),


sucinto, silêncio. vagem, estiagem, folhagem, geringonça, ginete,
gengiva, sargento, coragem, ferrugem,
Palavras que se escrevem com “SS” tragédia, gesto.

admissão, demissionário, transmissão, emissor, Palavras que se escrevem com “J”


expressão, expresso, impressionismo,
compressor, assado, passar, ingressar, a) nas formas dos verbos terminados em -jar:
progresso, sucesso, discussão, repercussão, arranjar (arranjo, arrajem, por exemplo);
promessa, remessa, agressivo, transgressão, enferrujar (enferruje, enferrujem), viajar (verbo
antiqüíssimo, tenacíssimo, excesso, dissensão, -> viajo, viaje, viajem);
sossego, pêssego, massagem, secessão,
necessário, escasso, escassez, sessão (reunião), b) nas palavras oriundas do Tupi, africana e
cessão (ceder), sessar (peneirar), russo (natural árabe ou de origem exótica: Jibóia, pajé, jirau,
da Rússia), passo (passada), empossar (dar alfanje, alforje, canjica, jerico, manjericão, Moji.
posse), cassar (anular) dissertar (discorrer).
OUTRAS igrejinha, laje, lajeado, varejista,
Palavras que se escrevem com “SC” sarjeta, gorjeta, anjinho, canjica, viajem
(verbo), encorajem (verbo), enferrujem
abscissa, abscesso, adolescente, ascensão, (verbo), cafajeste, cerejeira, injeção, enrijecer,
acrescentar, acréscimo, ascese, ascetismo, berinjela, jejuar, jérsei, interjeição, jesuíta,
ascensorista, consciência, cônscio, descendente, jibóia, lambujem, majestade, jirau, ultraje,
descensão, descentralizar, descente (vazante), traje, ojeriza, jenipano, pajé, pajem, jeito,
discente, disciplina, discípulo, fascículo, fascínio, granja, projétil (ou projetil), rejeição, sarjeta,
fascinante, isósceles, nascer, obsceno, traje, jerimum.
oscilação, piscina, piscicultura, imprescindível,
intumescer, irascível, miscigenação, seiscentos, A letra “H”
transcender, rescindir, rescisão, ressuscitar,
hálito, hangar, harmonia, harpa, haste,
suscitar.
hediondo, hélice, hemisfério, hemorragia,
Palavras que se escrevem com “G” herbívoro (mas ervas), hérnia, herói, hesitar,
hífen, hipismo, hipocondria, hilaridade,
a) nos substantivos terminados hipocrisia, hipótese, histeria, homenagem,
em agem, igem, ugem: aragem, barragem, horror, horta, hostil, humor, húmus.
contagem, coragem, malandragem, miragem,
fuligem, origem, vertigem, ferrugem, lanugem, Em “Bahia”, o H sobrevive por tradição
rabugem. Cuidado com as exceções pajem e histórica. Observe que nos derivados ele não é
lambujem. usado: baiano, baianismo.

b) nas palavras terminadas em ágio, égio, DOMÍNIO DOS MECANISMOS DE


ígio, ógio, úgio: adágio, contágio, estágio, COESÃO TEXTUAL. EMPREGO DE
pedágio; colégio, egrégio; litígio, prestígio; ELEMENTOS DE REFERENCIAÇÃO,
necrológico, relógio; refúgio, subterfúgio. SUBSTITUIÇÃO E REPETIÇÃO, DE
CONECTORES E DE OUTROS
Outras
ELEMENTOS DE SEQUENCIAÇÃO
angelical, aborígine, agilidade, algema, agir, TEXTUAL.
agiota, apogeu, argila, bege, cogitar, drágea,
faringe, fugir, geada, gengibre, gíria, tigela, Palavras como preposições, conjunções e
rigidez, monge, ogiva, herege, genuíno, pronomes possuem a função de criar um
algemas, gergelim, gesso, egípcio, gironda, sistema de relações, referências e retomadas no
7

interior de um texto; garantindo unidade entre entanto, não obstante.O período reescrito de
as diversas partes que o compõe. Essa relação, forma adequada, fica assim:A escola possui um
esse entrelaçamento de elementos no texto excelente time de futebol, mas até hoje não
recebe o nome de Coesão Textual. conseguiu vencer o campeonato….,porém até
hoje não conseguiu vencer o campeonato.
Há, portanto, coesão, quando seus vários
elementos estão articulados entre si, …,contudo até hoje não conseguiu vencer o
estabelecendo unidade em cada uma das campeonato.
partes, ou seja, entre os períodos e entre os
parágrafos. …,todavia até hoje não conseguiu vencer o
campeonato.
Tal unidade se dá pelo emprego de conectivos
ou elementos coesivos, cuja função é evidenciar …,entretanto até hoje não conseguiu vencer o
as várias relações de sentido entre os campeonato.
enunciados. Veja um exemplo de um texto
…, no entanto até hoje não conseguiu vencer o
coeso:
campeonato.
“O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse
…, não obstante até hoje não conseguiu vencer
neste domingo que o Brasil não vai atender ao
o campeonato.
governo interino de Honduras, que deu prazo de
dez dias para uma definição sobre a situação do A palavra texto provém do latim”textum”, que
presidente deposto Manuel Zelaya, abrigado na significa tecido, entrelaçamento. Expondo de
embaixada brasileira desde que retornou a forma prática, podemos dizer que texto é um
Tegucigalpa, há uma semana. Caso contrário, o entrelaçamento de enunciados oracionais e não
governo de Micheletti ameaça retirar a oracionais organizados de acordo com a lógica
imunidade diplomática da embaixada brasileira do autor.
no país, segundo informou comunicado da
chancelaria hondurenha divulgado na noite de Há de se convir que um texto também deve ser
sábado, em Tegucigalpa”. claro, estando essa qualidade relacionada
diretamente aos elementos coesivos (ligação
(Jornal O Globo – 27/09/2009) entre as partes).

Quando um conectivo não é usado Falar em coesão é necessariamente falar


corretamente, há prejuízo na coesão. Observe: em endófora e exófora. Aquela se impõe no
emprego de pronomes e expressões que se
A escola possui um excelente time de futebol,
referem a elementos nominais presentes na
portanto até hoje não conseguiu vencer o
superfície textual; esta faz remissão a um
campeonato. O conectivo “portanto” confere ao
elemento fora dos limites do texto.
período valor de conclusão, porém não há
verdadeira relação de sentido entre as duas A referenciação ocorre, basicamente, por meio
frases: a conclusão de não vencer não é possuir de dois movimentos, chamados de movimentos
um excelente time de futebol. Analisaremos, a retrospectivo e progressivo, respectivamente
seguir, o problema na coesão: anáfora e catáfora. Tomando como objeto de
análise o mesmo exemplo, vamos observar
É óbvio que existem duas ideias que se opõem,
agora as anáforas e catáforas.
são elas: possuir um time de futebol x não
vencer o campeonato. Vejamos as principais características de cada
uma delas:
Logo, só podemos empregar um conector que
expresse ideia adversativa, são eles: mas, Endófora é dividida em: anáfora e catáfora.
porém, contudo, todavia, entretanto, no
8

a) Anáfora: expressão que retoma uma ideia elemento(s) do texto, ou até mesmo de uma
anteriormente expressa. oração inteira.

“Secretária de Educação escreve pichação com Ele comprou um carro. Eu também quero
“x”. Ela justifica a gafe pela pressa”. comprar um.

Observe que o pronome “Ela” retoma uma Ele comprou um carro novo e eu também.
expressão já citada anteriormente – Secretária
de Educação – , portanto trata-se de uma Observe que ocorre uma redefinição, ou seja,
retomada por anáfora.Dica: vale lembrar que a não há identidade entre o item de referência e o
expressão retomada (no exemplo acima item pressuposto. O que existe, na verdade, é
representada pela porção Secretária de uma nova definição nos termos: um, também.
Educação) é, também, chamada, em provas de Comparemos com outro exemplo:
Concurso, de referente ideológico.
Comprei um carro vermelho, mas Pedro preferiu
b) Catáfora: pronome ou expressão nominal um verde.
que antecipa uma expressão presente em
O termo “vermelho” é o adjunto adnominal de
porção posterior do texto. Observe:
carro. Ele é, então, o modificador do
Só queremos isto: a aprovação! substantivo.

No exemplo, o pronome “isto” só pode ser Todavia, esse termo é silenciado e, em seu
recuperado se identificarmos o termo lugar, faz-se presente a porção especificativa
aprovação, que aparece na porção posterior à “verde”. Logo, trata-se de uma redefinição do
estrutura. É, portanto, um exemplo clássico de referente.
catáfora. Vejamos outros:
2) Coesão por elipse: ocorre quando elemento
Eu quero ajuda de alguém: pode ser de você. do texto é omitido em algum dos contextos em
que deveria ocorrer.
(catáfora ou remissão catafórica) Não viu seu
amigo na festa. -Pedro vai comprar o carro?

(catáfora ou remissão catafórica) – Vai!

“A manicure Vanessa foi baleada na Tijuca. Ela Houve a omissão dos termos Paulo (sujeito) e
levou um tiro no abdome”. comprar o carro (predicado verbal), todavia
essa não prejudicou nem a correção gramatical
(anáfora ou remissão anafórica) nem a clareza do texto. Exemplo clássico de
coesão por elipse.
Três homens e uma mulher tentaram roubar um
Xsara Picasso na Tijuca: deram 10 tiros no 3) Coesão por Conjunção: estabelece relações
carro, mas não conseguiram levá-lo. (anáfora significativas entre os elementos ou orações do
ou remissão anafórica) texto, através do uso de marcadores formais –
as conjunções. Essas podem exprimir valor
Exófora: a remissão é feita a algum elemento semântico de adição, adversidade, causa,
da situação comunicativa, ou seja, o referente tempo…
está fora da superfície textual.
Perdeu as forças e caiu. (adição)
Mecanismos de coesão: é meio pelo qual
ocorre a coesão em um texto. Os principais são: Perdeu as forças, mas permaneceu firme.
(adversidade)
1) Coesão por substituição: : consiste na
colocação de um item em lugar de outro(s)
9

Perdeu as forças, porque não se alimentou. eventualmente, os efeitos estilísticos que se


(causa) deseja obter.

Perdeu as forças, quando soube a verdade. b)Coesão por colocação ou contiguidade:


(tempo) consiste no uso de termos pertencentes a um
mesmo campo semântico.
Observe que todas as relações de sentido
estabelecidas entre as duas porções textuais Houve um grande evento nas areias de
são feitas por meio dos conectores: e, mas, Copacabana, no último dia 02.
porque, quando.
O motivo da festa foi este: o Rio sediará as
4) Coesão Lexical: é obtida pela seleção olimpíadas de 2016
vocabular. Tal mecanismo é garantido por dois
tipos de procedimentos: EMPREGO DE TEMPOS E MODOS
VERBAIS.
a)Reiteração (repetição): ocorre por
repetição do mesmo item lexical ou através de O verbo indica um processo localizado no
hiperônimos, sinônimos ou nomes genéricos. tempo. Podemos distinguir: presente, pretérito
e futuro.
O aluno estava nervoso. O aluno havia sido
assaltado. (repetição do mesmo item Tempo presente: exprime um fato que ocorre
lexical)Uma menina desapareceu. A garota no momento da fala.
estava envolvida com drogas. Ex.: Estou fazendo exercícios diariamente.

(coesão resultante do uso de sinônimo)Havia


muitas ferramentas espalhadas, mas só
precisava achar o martelo. Tempo passado: exprime um fato que ocorreu
antes do momento da fala.
(coesão por hiperônimo: ferramentas é o
Ex.: Ontem eu fiz uma série de exercícios.
gênero de que martelo é a espécie)

Todos ouviram um barulho atrás da porta. Tempo futuro: exprime um fato que irá ocorrer
Abriram-na e viram uma coisa em cima da depois do ato da fala.
mesa. Ex.: Daqui a quinze minutos irei para a
academia fazer exercícios.
(coesão resultante de um nome genérico)

Observação: nos exemplos acima, observamos O pretérito (ou passado) subdivide-se em:
que retomar um referente por meio de uma
expressão genérica ou por hiperônimo é um • Pretérito perfeito: indica um fato passado
recurso natural de um texto. totalmente concluído.
Ex.: Ninguém relatou o seu delírio.
Muitos estudantes de concursos ou vestibulares
perguntam se é errado repetir palavras em suas
• Pretérito imperfeito: indica um processo
redações. A resposta é simples: se houver, na
passado não totalmente concluído, revela o fato
repetição, finalidade enfática você não será
em sua duração.
penalizado.
Ex.: Ele conversava muito durante a palestra.
Todavia, a escolha dos recursos coesivos mais
adequados deve ser feita, levando-se em • Pretérito mais-que-perfeito: indica um
consideração a articulação geral do texto e, processo passado anterior a outro também
passado.
10

Ex.: “... sempre nos faltara aquele - pode exprimir ideia de dúvida, incerteza.
aproveitamento da vida...” (Mário de Andrade) Ex.: O rapaz que processou o patrão por
racismo, receberá uns trinta mil de
O futuro subdivide-se em: indenização.

• Futuro do presente: indica um fato posterior - pode ser usado com valor de imperativo.
ao momento em que se fala. Ex.: Não levantarás falso testemunho.
Ex.: Não tenho a intenção de esconder nada,
assim que seus pais chegarem contarei o fato • Futuro do pretérito:
ocorrido. - pode ocorrer com valor de presente,
exprimindo polidez ou cerimônia.
• Futuro do pretérito: indica um processo futuro Ex.: Você me faria uma gentileza?
tomado em relação a um fato passado.
Ex.: Ontem você ligou dizendo que viria ao
hospital. Modos verbais

Empregos especiais:
• Modo indicativo: exprime certeza, precisão
• Presente: do falante perante o fato.
- pode ocorrer com valor de perfeito, indicando Ex.: Eu gosto de chocolate.
um processo já ocorrido no passado (presente
histórico). • Modo subjuntivo: exprime atitude de
Ex.: Em 15 de agosto de 1769 nasce Napoleão incerteza, dúvida, imprecisão do falante perante
Bonaparte. (nasce = nasceu) o fato.
Ex.: Espero que você esteja bem.
- pode indicar futuro próximo.
Ex.: Amanhã eu compro o doce pra você. • Modo imperativo: exprime atitude de
(compro = comprarei) ordem, solicitação, convite ou conselho.
Exs.: Não cante agora!
- pode indicar um processo habitual, Empreste-me 10 reais, por favor.
ininterrupto. Venha ao hospital agora, seu amigo vai ser
Ex.: Os animais nascem, crescem, operado.
se reproduzem e morrem. Não ponha tanto sal, isso pode lhe fazer mal.

• Imperfeito:
- pode ocorrer com valor de futuro do pretérito. Infinitivo pessoal ou impessoal
Ex.: Se eu não tivesse motivo, calava. (calava
= calaria) • Infinitivo impessoal: terminado em r para
qualquer pessoa.
• Mais-que-perfeito: Ex.: comprar, comer, partir.
- pode ser usado no lugar do futuro do pretérito
ou do imperfeito do subjuntivo. Emprega-se o infinitivo impessoal:
Ex.: Mais fizera se não fora pouco o dinheiro
que dispunha. (fizera = faria, fora = fosse) a) Quando ele não estiver se referindo a sujeito
algum.
- pode ser usado em orações optativas. Ex.: É preciso amar.
Quem me dera ter um novo amor!
b) Na função de complemento nominal (regido
• Futuro do presente: de preposição).
11

Ex.: Esses exercícios não são fáceis de resolver. mantém relação sintática com outra, chamada
principal.Ex. Sabemos que eles estudam muito.
c) Quando faz parte de uma locução verbal. (oração que funciona como objeto direto).
Ex.: Ele deve ir ao dentista.
Relações de coordenação entre orações e
d) Quando, dependente dos verbos deixar, entre termos da oração.
fazer, ouvir, sentir, mandar, ver, tiver por
Período Composto por Coordenação
sujeito um pronome oblíquo.
Um período composto por coordenação é
Sujeito formado por orações coordenadas, que são
Deixei-as passear. orações independentes sintaticamente, ou seja,
= eles não há qualquer relação sintática entre as
orações do período.Há dois tipos de orações
coordenadas:
e) Quando tiver valor de imperativo.
Ex.: Não fumar neste recinto. 1. Orações Coordenadas Assindéticas

• Infinitivo pessoal: além da desinência r vem São as orações não iniciadas por conjunção
marcado com desinência de pessoa e número. coordenativa.Ex. Chegamos a casa, tiramos a
roupa, banhamo-nos, fomos deitar.
Ex.: cantar – ø
2. Orações Coordenadas Sindéticas
cantar - es
cantar - ø São cinco as orações coordenadas, que são
cantar - mos iniciadas por uma conjunção coordenativa.
cantar - des
cantar – em A) Aditiva: Exprime uma relação de soma, de
adição.
Ex.: Com esse calor convém tomarmos um
sorvete. Conjunções: e, nem, mas também, mas ainda.
- Usa-se o infinitivo pessoal quando o seu
Ex. Não só reclamava da escola, mas também
sujeito é diferente do sujeito do verbo da oração
atenazava os colegas.
principal.
Ex.: A única solução era ficarmos em casa. B) Adversativa: exprime uma ideia contrária à
da outra oração, uma oposição.
DOMÍNIO DA ESTRUTURA
MORFOSSINTÁTICA DO PERÍODO. Conjunções: mas, porém, todavia, no entanto,
entretanto, contudo.
Período composto é aquele formado por duas ou
mais orações. Há dois tipos de períodos Ex. Sempre foi muito estudioso, no entanto não
compostos: se adaptava à nova escola.

1) Período composto por coordenação: C) Alternativa: Exprime ideia de opção, de


Quando as orações não mantêm relação escolha, de alternância.
sintática entre si, ou seja, quando o período é
formado por orações sintaticamente Conjunções: ou, ou…ou, ora… ora, quer… quer.
independentes entre si.Ex. Estive à sua procura,
Ex.Estude, ou não sairá nesse sábado.
mas não o encontrei.
D) Conclusiva: Exprime uma conclusão da
2) Período composto por subordinação:
ideia contida na outra oração.
quando uma oração, chamada subordinada,
12

Conjunções: logo, portanto, por isso, por João saiu e encontrou o irmão mais velho.
conseguinte, pois – após o verbo ou entre
vírgulas. Vi, vi e venci.

Ex. Estudou como nunca fizera antes, por isso Não só comprei balas como também comprei
conseguiu a aprovação. bombons.

E) Explicativa: Exprime uma explicação. Ela não avisou, mas também não faria isso.

Conjunções: porque, que, pois – antes do Não estudou nem descansou.


verbo.
EMPREGO DAS CLASSES DE
Ex. Conseguiu a aprovação, pois estudou como PALAVRAS.
nunca fizera antes.
As classes de palavras ou classes gramatica
is são dez: substantivo, verbo, adjetivo,
pronome, artigo, numeral, preposição,
Um pequeno resumo para fixar melhor a
conjunção, interjeição e advérbio.
matéria:
Essas categorias são divididas
É preciso que seja compreendido que entre
em palavras variáveis (aquelas que variam
ambos os termos ou orações envolvidas haverá
em gênero, número ou grau)
a dependência um do outro para que seja
e palavras invariáveis (as que não variam).
exercida qualquer função sintática. A relação é,
pois, simbiótica. Palavras Variáveis e Flexões

Em contrapartida, uma segunda situação Substantivo


ocorre: a independência entre elementos
sintáticos. Veja bem: falamos da autonomia É a palavra que nomeia os seres em geral,
que existe quanto às funções que podem ser desde objetos, fenômenos, lugares, qualidades,
desempenhadas entre palavras, expressões e ações, dentre outros.
orações. Em relação ao sentido, já há outra
Exemplos: Ana, Brasil, beleza.
conversa: como há a construção de um
contexto, as relações de sentido se fazem. É a Flexões: Gênero (masculino e feminino),
relação semântica dentro da coordenação. número (singular e plural) e grau (aumentativo
e diminutivo).
No Período Simples:
Verbo
Herculano e eu vamos sair. – Sujeito composto,
elementos coordenados entre si. É a palavra que indica ações, estado ou
fenômeno da natureza.
Comprei balas e bombons para mim. – Objeto
direto coordenados entre si. Exemplos: existir, sou, chovendo.

Mãe, só tem uma! – Vocativo, termo Flexões: Pessoa (primeira, segunda e terceira),
coordenado à oração com quem se relaciona. número (singular e plural), tempo (presente,
passado e futuro), modo (indicativo, subjuntivo
Raul, irmão mais velho, aconselhou-o a ficar. –
e imperativo) e voz (ativa, passiva e reflexiva).
Aposto, termo coordenado em relação à oração
com quem se relaciona. Adjetivo

No Período Composto: É a palavra que caracteriza, atribui qualidades


aos substantivos.
13

Exemplos: feliz, superinteressante, amável. É a palavra que modifica o verbo, o adjetivo ou


outro advérbio, exprimindo circunstâncias de
Flexões: Gênero (uniforme e biforme), número tempo, modo, intensidade, entre outros.
(simples e composto) e grau (comparativo e
superlativo). Exemplos: melhor, demais, ali.

Pronome Embora seja considerado invariável porque não


sofre flexão de gênero e número, os advérbios
É a palavra que substitui ou acompanha o apresentam flexões de grau: comparativo e
substantivo, indicando a relação das pessoas do superlativo.
discurso.
RELAÇÕES DE COORDENAÇÃO
Exemplos: eu, contigo, aquele.
ENTRE ORAÇÕES E ENTRE TERMOS
Flexões: Gênero, número e pessoa. DA ORAÇÃO.
Artigo Primeiro, antes de entender sobre a
coordenação entre orações precisamos saber o
É a palavra que antecede o substantivo.
que é uma oração:
Exemplos: o, as, uns, uma.
Oração: é todo enunciado que possua
Flexões: Gênero e número. um verbo.

Numeral Orações coordenadas: são aquelas


“independentes” sintaticamente entre si, ou
É a palavra que indica a posição ou o número de seja, uma não depende da outra para fazer
elementos. sentido. Exemplo:

Exemplos: um, primeiro, dezena. Eu deitei e dormi profundamente.

Flexões: Gênero, número e grau. (Veja que as orações “eu deitei” e “dormi
profundamente” fariam sentido se ficassem
Palavras Invariáveis separadas.)
Preposição Classificação:
É a palavra que liga dois elementos da oração. Orações coordenadas aditivas: indicam um
acréscimo de alguma informação. Ex:
Exemplos: a, após, para.
Eu fechei os olhos e sonhei com você.
Conjunção
Maria estuda à noite e trabalha durante o dia.
É a palavra que liga dois termos ou duas
orações de mesmo valor gramatical.

Exemplos: mas, portanto, conforme. Orações coordenadas adversativas: traduzem


uma idéia de oposição e contraste. Ex:
Interjeição
Ele estudou bastante, porém não foi aprovado.
É a palavra que exprime emoções e
sentimentos. Joana se preparou para a entrevista,
mas acabou não sendo contratada.
Exemplos: Olá!, Viva! Psiu!

Advérbio
14

Orações coordenadas alternativas: expressam I. Orações Subordinadas Substantivas:São


um sentido de alternância. Ex: seis as orações subordinadas substantivas, que
são iniciadas por uma conjunção subordinativa
Ora falta ao trabalho, ora chega atrasado. integrante (que, se)

Quer esteja com fome, quer não esteja, você A) Subjetiva: funciona como sujeito da oração
precisa comer. principal.Existem três estruturas de oração
principal que se usam com subordinada
substantiva subjetiva:verbo de ligação +
Orações coordenadas conclusivas: passam predicativo + oração subordinada substantiva
uma idéia de conclusão. Ex: subjetiva.

Eu me esforcei muito para estar aqui, Ex. É necessário que façamos nossos deveres.
portanto não vou desistir.
verbo unipessoal + oração subordinada
Eu não o conheço, por isso não posso julgá-lo. substantiva subjetiva.Verbo unipessoal só é
usado na 3ª pessoa do singular; os mais
comuns são convir, constar, parecer, importar,
interessar, suceder, acontecer.
Orações coordenadas explicativas: justificam e
explicam o que é apresentado. Ex: Ex. Convém que façamos nossos deveres.

Não saia à noite, porque é perigoso. verbo na voz passiva + oração subordinada
substantiva subjetiva.
Deixe a janela aberta, pois está fazendo calor.
Ex. Foi afirmado que você subornou o guarda.
RELAÇÕES DE SUBORDINAÇÃO
ENTRE ORAÇÕES E ENTRE TERMOS B) Objetiva Direta: funciona como objeto
DA ORAÇÃO. direto da oração principal.(sujeito) + VTD +
oração subordinada substantiva objetiva direta.
Domínio da estrutura morfossintática do
período. Ex. Todos desejamos que seu futuro seja
brilhante.
subordinação.
C) Objetiva Indireta: funciona como objeto
Período composto por subordinação: indireto da oração principal.(sujeito) + VTI +
quando uma oração, chamada subordinada, prep. + oração subordinada substantiva
mantém relação sintática com outra, chamada objetiva indireta.
principal.
Ex. Lembro-me de que tu me amavas.
Ex. Sabemos que eles estudam muito. (oração
que funciona como objeto direto) D) Completiva Nominal: funciona como
complemento nominal de um termo da oração
Relações de subordinação entre orações e principal.(sujeito) + verbo + termo intransitivo
entre termos da oração. + prep. + oração subordinada substantiva
completiva nominal.
Período Composto por Subordinação
Ex. Tenho necessidade de que me elogiem.
A uma oração principal podem relacionar-se
sintaticamente três tipos de orações E) Apositiva: funciona como aposto da oração
subordinadas: substantivas, adjetivas e principal; em geral, a oração subordinada
adverbiais. substantiva apositiva vem após dois pontos, ou
15

mais raramente, entre vírgulas.oração principal III. Orações Subordinadas Adverbiais


+ : + oração subordinada substantiva apositiva.
São nove as orações subordinadas adverbiais,
Ex. Todos querem o mesmo destino: que que são iniciadas por uma conjunção
atinjamos a felicidade. subordinativa

F) Predicativa: funciona como predicativo do A) Causal: funciona como adjunto adverbial de


sujeito do verbo de ligação da oração causa.
principal.(sujeito) + VL + oração subordinada
substantiva predicativa. Conjunções: porque, porquanto, visto que, já
que, uma vez que, como, que.
Ex. A verdade é que nunca nos satisfazemos
com nossas posses. Ex. Saímos rapidamente, visto que estava
armando um tremendo temporal.
Nota: As subordinadas substantivas podem vir
introduzidas por outras palavras: B) Comparativa: funciona como adjunto
adverbial de comparação. Geralmente, o verbo
Pronomes interrogativos (quem, que, qual…) fica subentendido

Advérbios interrogativos (onde, como, Conjunções: (mais) … que, (menos)… que,


quando…) (tão)… quanto, como.

Perguntou-se quando ele chegaria.Não sei onde Ex. Diocresildo era mais esforçado que o
coloquei minha carteira. irmão(era).

II. Orações Subordinadas Adjetivas C) Concessiva: funciona como adjunto


adverbial de concessão.
As orações subordinadas adjetivas são sempre
iniciadas por um pronome relativo. Conjunções: embora, conquanto, inobstante,
não obstante, apesar de que, se bem que,
São duas as orações subordinadas adjetivas: mesmo que, posto que, ainda que, em que
pese.
A) Restritiva: é aquela que limita, restringe o
sentido do substantivo ou pronome a que se Ex. Todos se retiraram, apesar de não terem
refere. A restritiva funciona como adjunto terminado a prova.
adnominal de um termo da oração principal e
não pode ser isolada por vírgulas. D) Condicional: funciona como adjunto
adverbial de condição.
Ex. A garota com quem simpatizei está à sua
procura. Conjunções: se, a menos que, desde que, caso,
contanto que.
Os alunos cujas redações foram escolhidas
receberão um prêmio. Ex. Você terá um futuro brilhante, desde que se
esforce.
B) Explicativa: serve para esclarecer melhor o
sentido de um substantivo, explicando mais E) Conformativa: funciona como adjunto
detalhadamente uma característica geral e adverbial de conformidade.
própria desse nome. A explicativa funciona
como aposto explicativo e é sempre isolada por Conjunções: como, conforme, segundo.
vírgulas.
Ex. Construímos nossa casa, conforme as
Ex. Londrina, que é a terceira cidade do região especificações dadas pela Prefeitura.
Sul do país, está muito bem cuidada.
16

F) Consecutiva: funciona como adjunto Divisão e emprego dos sinais de


adverbial de consequência. pontuação:

Conjunções: (tão)… que, (tanto)… que, 1 - Ponto ( . )


(tamanho)… que. Ex. Ele fala tão alto, que não
precisa do microfone. a) indicar o final de uma frase declarativa.

G) Temporal: funciona como adjunto adverbial Ex.: Lembro-me muito bem dele.
de tempo.
b) separar períodos entre si.
Conjunções: quando, enquanto, sempre que,
Ex.: Fica comigo. Não vá embora.
assim que, desde que, logo que, mal.
c) nas abreviaturas
Ex. Fico triste, sempre que vou à casa de
Juvenildo. Ex.: Av.; V. Ex.ª

H) Final: funciona como adjunto adverbial de 2 - Dois-pontos ( : )


finalidade.
a) iniciar a fala dos personagens:
Conjunções: a fim de que, para que, porque.
Ex.: Então o padre respondeu:
Ex. Ele não precisa do microfone, para que - Parta agora.
todos o ouçam.
b) antes de apostos ou orações apositivas,
I) Proporcional: funciona como adjunto enumerações ou sequência de palavras que
adverbial de proporção. explicam, resumem ideias anteriores.

Conjunções: à proporção que, à medida que, Ex.: Meus amigos são poucos: Fátima, Rodrigo
tanto mais. À medida que o tempo passa, mais e Gilberto.
experientes ficamos.
c) antes de citação
IV – Orações Reduzidas
Ex.: Como já dizia Vinícius de Morais: “Que o
Quando uma oração subordinada se apresenta amor não seja eterno posto que é chama, mas
sem conjunção ou pronome relativo e com o que seja infinito enquanto dure.”
verbo no infinitivo, no particípio ou no gerúndio,
dizemos que ela é uma oração reduzida, 3 - Reticências ( ... )
acrescentando-lhe o nome de infinitivo, de
a) indicar dúvidas ou hesitação do falante.
particípio ou de gerúndio.
Ex.: Sabe... eu queria te dizer que... esquece.
Ex. Ele não precisa de microfone, para o
ouvirem. b) interrupção de uma frase deixada
gramaticalmente incompleta.
EMPREGO DOS SINAIS DE
PONTUAÇÃO. Ex.: - Alô! João está?
- Agora não se encontra. Quem sabe se ligar
mais tarde...
Os sinais de pontuação são sinais gráficos
empregados na língua escrita para tentar c) ao fim de uma frase gramaticalmente
recuperar recursos específicos da língua falada, completa com a intenção de sugerir
tais como: entonação, jogo de silêncio, pausas, prolongamento de ideia.
etc.
17

Ex.: “Sua tez, alva e pura como um foco de b) Às vezes, juntamente com o ponto de
algodão, tingia-se nas faces duns longes cor-de- exclamação
rosa...” (Cecília - José de Alencar)
Ex.: - Quem ganhou na loteria?
d) indicar supressão de palavra (s) numa - Você.
frase transcrita. - Eu?!

Ex.: “Quando penso em você (...) menos a 7 - Vírgula ( , )


felicidade.” (Canteiros - Raimundo Fagner)
É usada para marcar uma pausa do enunciado
4- Parênteses ( ( ) ) com a finalidade de nos indicar que os termos
por ela separados, apesar de participarem da
a) isolar palavras, frases intercaladas de mesma frase ou oração, não formam uma
caráter explicativo e datas. unidade sintática.
Exemplos:
Ex.: Lúcia, esposa de João, foi a ganhadora
Na 2ª Guerra Mundial (1939-1945), ocorreu única da Sena.
inúmeras perdas humanas.
Dicas:
"Uma manhã lá no Cajapió (Joca lembrava-se Podemos concluir que quando há uma
como se fora na véspera), acordara depois relação sintática entre termos da oração,
duma grande tormenta no fim do verão.” (O não se pode separá-los por meio de
milagre das chuvas no Nordeste- Graça Aranha) vírgula.
Dicas: Não se separam por vírgula:
Os parênteses também podem substituir a
vírgula ou o travessão. a) predicado de sujeito;
b) objeto de verbo;
5- Ponto de Exclamação ( ! ) c) adjunto adnominal de nome;
d) complemento nominal de nome;
a) Após vocativo
e) predicativo do objeto do objeto;
Ex.: “Parte, Heliel!” (As violetas de Nossa Srª. - f) oração principal da subordinada
Humberto de Campos) substantiva (desde que esta não seja
apositiva nem apareça na ordem inversa)
b) Após imperativo
A vírgula no interior da oração
Ex.: Cale-se! É utilizada nas seguintes situações:

c) Após interjeição a) separar o vocativo.


Exemplos:
Ex.: Ufa! Ai!
Maria, traga-me uma xícara de café.
d) Após palavras ou frases que denotem
A educação, meus amigos, é fundamental para
caráter emocional
o progresso do país.
Ex.: Que pena!
b) separar alguns apostos.
6- Ponto de Interrogação ( ? ) Ex.: Valdete, minha antiga empregada, esteve
aqui ontem.
a) Em perguntas diretas
c) separar o adjunto adverbial antecipado
Ex.: Como você se chama? ou intercalado.
Exemplos:
18

Chegando de viagem, procurarei por você. dar ênfase, o uso da vírgula passa a ser
As pessoas, muitas vezes, são falsas. obrigatório.

d) separar elementos de uma enumeração. Ex.: Não fui nem ao velório, nem ao enterro,
nem à missa de sétimo dia.
Ex.: Precisa-se de pedreiros, serventes, mestre-
de-obras. A vírgula entre orações

e) isolar expressões de caráter explicativo É utilizada nas seguintes situações:


ou corretivo.
a) separar as orações subordinadas
Ex.: Amanhã, ou melhor, depois de amanhã
adjetivas explicativas.
podemos nos encontrar para acertar a viagem.

f) separar conjunções intercaladas. Ex.: Meu pai, de quem guardo amargas


lembranças, mora no Rio de Janeiro.
Ex.: Não havia, porém, motivo para tanta raiva.
b) separar as orações coordenadas
g) separar o complemento pleonástico
sindéticas e assindéticas (exceto as
antecipado.
iniciadas pela conjunção “e”).
Ex.: A mim, nada me importa. Exemplos:

h) isolar o nome de lugar na indicação de Acordei, tomei meu banho, comi algo e saí para
datas. o trabalho.
Estudou muito, mas não foi aprovado no
Ex.: Belo Horizonte, 26 de janeiro de 2001. exame.

i) separar termos coordenados


Atenção:
assindéticos.
Há três casos em que se usa a vírgula
Ex.: "Lua, lua, lua, lua, antes da conjunção e:
por um momento meu canto contigo
compactua..." (Caetano Veloso) 1) quando as orações coordenadas
possuírem sujeitos diferentes.
j) marcar a omissão de um termo
(normalmente o verbo). Ex.: Os ricos estão cada vez mais ricos, e os
pobres, cada vez mais pobres.
Ex.: Ela prefere ler jornais e eu, revistas.
(omissão do verbo preferir)
2) quando a conjunção “e” vier repetida
Dicas: com a finalidade de dar ênfase
Termos coordenados ligados pelas (polissíndeto).
conjunções: e, ou, nem dispensam o uso da
vírgula. Ex.: E chora, e ri, e grita, e pula de alegria.
Exemplos:
3) quando a conjunção “e” assumir valores
Conversaram sobre futebol, religião e política. distintos que não retratarem sentido de
Não se falavam nem se olhavam. adição (adversidade, consequência, por
Ainda não me decidi se viajarei para Bahia ou exemplo)
Ceará.
Ex.: Coitada! Estudou muito, e ainda assim não
Entretanto, se essas conjunções foi aprovada.
aparecerem repetidas, com a finalidade de
19

inexpressivas, numa quietude apática, era


c) separar orações subordinadas pronunciadamente vultuoso, o que mais se
adverbiais (desenvolvidas ou reduzidas), acentuava no fim da vida, quando a bronquite
principalmente se estiverem antepostas à crônica de que sofria desde moço se foi
oração principal. transformando em opressora asma cardíaca; os
lábios grossos, o inferior um tanto tenso (...) "
Ex.: "No momento em que o tigre se lançava, (O visconde de Inhomerim - Visconde de
curvou-se ainda mais; e fugindo com o corpo Taunay)
apresentou o gancho." (O selvagem - José de
Alencar) 9- Travessão ( — )

d) separar as orações intercaladas. a) dar início à fala de um personagem

Ex.: "- Senhor, disse o velho, tenho grandes Ex.: O filho perguntou:
contentamentos em estar plantando-a...” — Pai, quando começarão as aulas?

Dicas: b) indicar mudança do interlocutor nos


Essas orações poderão ter suas vírgulas diálogos
substituídas por duplo travessão.
Ex.: - Doutor, o que tenho é grave?
Ex.: "Senhor - disse o velho - tenho grandes - Não se preocupe, é uma simples infecção. É só
contentamentos em estar plantando-a...” tomar um antibiótico e estará bom

e) separar as orações substantivas c) unir grupos de palavras que indicam


antepostas à principal. itinerários

Ex.: Quanto custa viver, realmente não sei. Ex.: A rodovia Belém-Brasília está em péssimo
estado.
8- Ponto e vírgula ( ; )
Dicas:
a) separar os itens de uma lei, de um decreto, Também pode ser usado em substituição à
de uma petição, de uma sequência, etc. virgula em expressões ou frases
explicativas
Ex.: Art. 127 – São penalidades disciplinares:
I- advertência; Ex.: Xuxa — a rainha dos baixinhos — será
II- suspensão; mãe.
III- demissão;
IV- cassação de aposentadoria ou 10- ASPAS ( “ ” )
disponibilidade;
V- destituição de cargo em comissão; a) isolar palavras ou expressões que fogem
VI- destituição de função comissionada. (cap. V à norma culta, como gírias,
das penalidades referentes ao Direito estrangeirismos, palavrões, neologismos,
Administrativo) arcaísmos e expressões populares.
Exemplos:
b) separar orações coordenadas muito
extensas ou orações coordenadas nas Maria ganhou um apaixonado “ósculo” do seu
quais já tenham utilizado a vírgula. admirador.
A festa na casa de Lúcio estava “chocante”.
Ex.: “O rosto de tez amarelenta e feições Conversando com meu superior, dei a ele um
20

“feedback” do serviço a mim requerido. Conheça as principais regras em cada caso:

b) indicar uma citação textual Concordância Verbal

1. Sujeito composto antes do verbo


Ex.: “Ia viajar! Viajei. Trinta e quatro vezes, às
pressas, bufando, com todo o sangue na face, Quando o sujeito é composto e vem antes do
desfiz e refiz a mala”. (O prazer de viajar - Eça verbo, esse verbo deve estar sempre no plural.
de Queirós)
Exemplo:
Dicas:
Maria e José conversaram até de madrugada.
Se dentro de um trecho já destacado por
aspas, se fizer necessário a utilização de 2. Sujeito composto depois do verbo
novas aspas, estas serão simples. (' ')
Quando o sujeito composto vem depois do
Recursos alternativos para pontuação: verbo, o verbo tanto pode ficar no plural como
pode concordar com o sujeito mais próximo.
Parágrafo ( § )
Chave ( { } ) Exemplos:
Colchete ( [ ] )
Discursaram diretor e professores.
Barra ( / )
Discursou diretor e professores.
CONCORDÂNCIA VERBAL E 3. Sujeito formado por pessoas gramaticais
NOMINAL. diferentes

Concordância verbal e nominal é a parte da Quando o sujeito é composto, mas as pessoas


gramática que estuda a conformidade gramaticais são diferentes, o verbo também
estabelecida entre cada componente da oração. deve ficar no plural. No entanto, ele concordará
com a pessoa que, a nível gramatical, tem
Enquanto a concordância verbal se ocupa da prioridade.
relação entre sujeito e verbo, a concordância
nominal se ocupa da relação entre as classes de Isso quer dizer que 1.ª pessoa (eu, nós) tem
palavras: prioridade em relação à 2.ª (tu, vós) e a 2.ª
tem prioridade em relação à 3.ª (ele, eles).
concordância verbal = sujeito e verbo
concordância nominal = classes de palavras Exemplos:

Exemplo: Nós estudaremos regras e exemplos Nós, vós e eles vamos à festa.
complicados juntos. Tu e ele falais outra língua?

Na oração acima, temos esses dois tipos de Veja também:


concordância:
Concordância Verbal
Ao concordar o sujeito (nós) com o verbo
(estudaremos), estamos diante de um caso de Exercícios de Concordância Verbal
concordância verbal.
Concordância Nominal
Já, quando os substantivos (regras e exemplos)
1. Adjetivos e um substantivo
concordam com o adjetivo (complicados),
estamos diante de um caso de concordância
nominal.
21

Quando há mais do que um adjetivo para um complemento (termo regido) através do uso de
substantivo, os adjetivos devem concordar em uma preposição.
gênero e número com o substantivo.
Exemplos de regência verbal
Exemplo: preposicionada:

Adorava comida salgada e gordurosa. assistir a;

2. Substantivos e um adjetivo obedecer a;

No caso inverso, ou seja, quando há mais do avisar a;


que um substantivo e apenas um adjetivo, há
duas formas de concordar: agradar a;

2.1. Quando o adjetivo vem antes dos morar em;


substantivos, o adjetivo deve concordar com o
apoiar-se em;
substantivo mais próximo.
transformar em;
Exemplo:
morrer de;
Linda filha e bebê.
constar de;
2.2. Quando o adjetivo vem depois dos
substantivos, o adjetivo deve concordar com o sonhar com;
substantivo mais próximo ou com todos os
substantivos. indignar-se com;

Exemplos: ensaiar para;

Pronúncia e vocabulário perfeito. apaixonar-se por;


Vocabulário e pronúncia perfeita.
cair sobre.
Pronúncia e vocabulário perfeitos.
Vocabulário e pronúncia perfeitos. Exemplos de regência nominal:

REGÊNCIA VERBAL E NOMINAL. favorável a;

apto a;
Entre os diversos termos de uma oração ocorre
regência verbal e regência nominal. Há um livre de;
termo regente que apresenta um sentido
incompleto sem o termo regido, que atua como sedento de;
seu complemento.
intolerante com;
A regência verbal indica a relação que um
compatível com;
verbo (termo regente) estabelece com o seu
complemento (termo regido) através do uso ou interesse em;
não de uma preposição. Na regência verbal os
termos regidos são o objeto direto (sem perito em;
preposição) e o objeto indireto
mau para;
(preposicionado).
pronto para;
A regência nominal indica a relação que um
nome (termo regente) estabelece com o seu
22

respeito por; As preposições mais utilizadas na regência


verbal são: a, de, com, em, para e por.
responsável por.
Preposição a: perdoar a, chegar a, sujeitar-se
Regência verbal com verbos transitivos a,...
diretos
Preposição de: vangloriar-se de, libertar de,
Os verbos transitivos diretos apresentam um precaver-se de,...
objeto direto como termo regido, não sendo
necessária uma preposição para estabelecer a Preposição com: parecer com, zangar-se com,
regência verbal. O objeto direto responde, guarnecer com,...
principalmente, às perguntas o quê? e quem?,
indicando o elemento que sofre a ação verbal. Preposição em: participar em, teimar em,
viciar-se em,...
Exemplos:
Preposição para: esforçar-se para, convidar
Você já fez os deveres? para, habilitar para,...

Eu quero um carro novo. Preposição por: interessar-se por, começar


por, ansiar por,...
A criança bebeu o suco.
Veja também: Outros exemplos de regência
Regência verbal com verbos transitivos verbal preposicionada.
indiretos
Regência nominal: principais preposições
Os verbos transitivos indiretos apresentam um
objeto indireto como termo regido, sendo As preposições mais utilizadas na regência
obrigatória a presença de uma preposição para nominal são, também: a, de, com, em, para,
estabelecer a regência verbal. O objeto indireto por.
responde, principalmente, às perguntas de quê?
para quê? de quem? para quem? em quem?, Preposição a: anterior a, contrário a,
indicando o elemento ao qual se destina a ação equivalente a,...
verbal.
Preposição de: capaz de, digno de, incapaz
Exemplos: de,...

O funcionário não se lembrou da reunião. Preposição com: impaciente com, cuidadoso


com, descontente com,...
Ninguém simpatiza com ele.
Preposição em: negligente em, versado em,
Você não respondeu à minha pergunta. parco em,...

As preposições usadas na regência verbal Preposição para: essencial para, próprio para,
podem aparecer na sua forma simples, bem apto para,...
como contraídas ou combinadas com artigos e
pronomes. Preposição por: admiração por, ansioso por,
devoção por,...
Preposições simples: a, de, com, em, para,
por, sobre, desde, até, sem,... EMPREGO DO SINAL INDICATIVO
Contração e combinação de preposições: à, DE CRASE.
ao, do, das, destes, no, numa, nisto, pela,
pelo,... CRASE: é uma palavra de origem grega e
significa “mistura”, “fusão”. Nos estudos de
23

Língua Portuguesa, é o nome dado à fusão ou Refiro-me a você. (sem crase) – Gosto de você
contração de duas letras “a” em uma só. A / Penso em você / Apaixonei-me por você.
crase é indicada pelo acento grave (`) sobre o
“a”. Crase, portanto, NÃOé o nome do acento, Refiro-me à menina. (com crase) – Gosto da
mas do fenômeno (junção a + a) representado menina / Penso na menina / Apaixonei-me pela
através do acento grave. menina.

A crase pode ser a fusão da preposição a com: Começou a gritar. (sem crase) – Gosta de gritar
/ Insiste em gritar / Optou por gritar.
1) o artigo feminino definido a (ou as): Fomos à
cidade e assistimos às festas. 3 – Substitua verbos que transmitem a idéia de
movimento (ir, voltar, vir, chegar etc.) pelo
2) o pronome demonstrativo a (ou as): Irei às verbo voltar. Ocorrendo a
(lojas) do centro. preposição “de”, NÃOhaverá crase. E se ocorrer
a preposição “da”, HAVERÁ crase:
3) os pronomes
demonstrativos aquele(s), aquela(s), aquilo: Vou a Roma. / Voltei de Roma.
Refiro-me àquele fato.
Vou à Roma dos Césares. / Voltei da Roma dos
4) o a dos pronomes relativos a qual e as Césares.
quais: Há cidades brasileiras às quais não é
possível enviar correspondência. Voltarei a Paris e à Suiça. / Voltarei de Paris
e da Suiça.
Observe que a ocorrência da crase depende da
verificação da existência de duas Ocorrendo a preposição “de”, NÃO haverá
vogais “a” (preposição + artigo ou crase. E se ocorrer a preposição “da”, HAVERÁ
preposição+ pronome) no contexto sintático. crase:

REGRAS PRÁTICAS Vou a Roma. / Voltei de Roma.

1 – Substitua a palavra feminina por uma Vou à Roma dos Césares. / Voltei da Roma dos
masculina, de mesma natureza. Se aparecer a Césares.
combinação ao, é certo que OCORRERÁ crase
Voltarei a Paris e à Suiça. / Voltarei de Paris
antes do termo feminino:
e da Suiça.
Amanhã iremos ao colégio / à escola.
4 – A crase deve ser usada no caso de
Prefiro o futebol ao voleibol / à natação. locuções, ou seja, reunião de palavras que
equivalem a uma só idéia. Se a locução começar
Resolvi o problema / a questão. por preposição e se o núcleo da locução for
palavra feminina, então haverá crase:
Vou ao campo / à praia.
Gente à toa.
Eles foram ao parque / à praça.
Vire à direita.
2 – Substitua o termo regente da
preposição a por outro que exija uma Tudo às claras.
preposição diferente (de, em, por). Se essas
preposições não se contraírem com o artigo, ou Hoje à noite.
seja, se não surgirem as
Navio à deriva.
formas da(s), na(s) ou pela(s), não haverá
crase: Tudo às avessas.
24

No caso da locução “à moda de”, a Exemplo:


expressão “moda de” pode vir subentendida,
deixando apenas o “à” expresso, como nos Jamais se pode falar mal dos outros.
exemplos que seguem: Nunca me preocupei com isso.

Sapatos à Luiz XV. • Quando o verbo estiver antecedido de


um advérbio:
Relógios à Santos Dummont.
Exemplo:
Filé à milanesa.
Realmente, preocupei-me com isso.
Churrasco à gaúcha.
Exemplo:
No caso de locuções relativas a
horários, somente no caso de horas definidas e Pouco me importa o que você pensa.
especificadas ocorrerá a crase:
Quando houver pausa (vírgula) entre o advérbio
À meia-noite. e o verbo usa-se a ênclise.

À uma hora. • Em orações com palavras exclamativas, ou em


orações que exprimem desejos (optativas):
À duas horas.
Exemplo:
Às três e quarenta.
Como nos divertiu este palhaço!
COLOCAÇÃO DOS PRONOMES Que seu novo amor lhe faça feliz!
ÁTONOS.
• Em orações iniciadas por palavras que tenham
sentido de perguntas interrogativas.
II. Colocação dos pronomes átonos
Exemplo:
Os pronomes oblíquos átonos são: me, nos, te,
vos, o, a, os, as, lhe, lhes, se. Estes pronomes Quem lhe deu este anel?
podem se encontrar em três posições
diferentes, em relação ao verbo: • Quando o gerúndio estiver antecedido de
uma preposição, geralmente “em”.
Próclise: pronomes oblíquos átonos antes do
verbo Exemplo:
Ex.: Não se imaginava o tamanho daquele
ônibus. Em se tratando de casamento, quero o mais
rápido possível.
Ênclise: pronomes oblíquos átonos depois do
verbo Alguns casos em que ocorre mesóclise

Ex.: Vou buscá-la na escola hoje. • Somente usamos a mesóclise em verbos no


futuro do pretérito do indicativo ou no futuro do
Mesóclise: pronomes oblíquos átonos entre o presente, e quando não ocorrer na frase
verbo próclise.

Ex.: Dar-lhe-ei tudo o que você quiser. Ex.: Os advogados entregar-nos-ão os


documentos amanhã.
Alguns casos em que ocorre próclise
• Quando o verbo estiver antecedido de • Casa houver a necessidade de ter uma
palavras com sentido negativo (nem, não, próclise na frase, a mesóclise será
ninguém, nada, jamais e etc.).
25

desconsiderada, mesmo o verbo estando no Figuras de palavras


futuro.
As figuras de palavra consistem no emprego de
Exemplo: um termo com sentido diferente daquele
Ninguém lhe mostraria, pois você não foi convencionalmente empregado, a fim de se
sincera. conseguir um efeito mais expressivo na
comunicação.
Alguns casos em que ocorre ênclise
São figuras de palavras:
• No inicio de uma frase, ou depois de uma
vírgula (pausa) Comparação:

Exemplo: Ocorre comparação quando se estabelece


aproximação entre dois elementos que se
Ex.: Vi-me apaixonado por aquela linda moça. identificam, ligados por conectivos comparativos
Quase chorei quando a vi, emocionei-me com explícitos – feito, assim como, tal, como, tal
sua presença. qual, tal como, qual, que nem – e alguns verbos
– parecer, assemelhar-se e outros.
• Em verbos sem preposição (em) e no
gerúndio. Exemplos: “Amou daquela vez como se fosse
máquina. / Beijou sua mulher como se fosse
Exemplo:
lógico.” (Chico Buarque);
Ex.: Já estava esquecendo-me do seu
“As solteironas, os longos vestidos negros
aniversário.
fechados no pescoço, negros xales nos ombros,
• Em orações coordenadas. pareciam aves noturnas paradas…” (Jorge
Amado).
Exemplo:
Metáfora:
Ex.: Eles dirigiram-se até a festa de um amigo.
Ocorre metáfora quando um termo substitui
• Quando um substantivo ou pronome precedido outro através de uma relação de semelhança
do verbo estiver representando o sujeito: resultante da subjetividade de quem a cria. A
metáfora também pode ser entendida como
Exemplo:
uma comparação abreviada, em que o conectivo
O cliente queixou-se do pouco caso do não está expresso, mas subentendido.
atendente.
Exemplo: “Supondo o espírito humano uma
vasta concha, o meu fim, Sr. Soares, é ver se
REESCRITA DE FRASES E
posso extrair pérolas, que é a razão.” (Machado
PARÁGRAFOS DO TEXTO. de Assis).
Reescritura de frases e parágrafos do texto Metonímia:
Figuras de estilo, figuras ou Desvios de Ocorre metonímia quando há substituição de
linguagem são nomes dados a alguns processos uma palavra por outra, havendo entre ambas
que priorizam a palavra ou o todo para tornar o algum grau de semelhança, relação,
texto mais rico e expressivo ou buscar um novo proximidade de sentido ou implicação mútua.
significado, possibilitando uma reescritura Tal substituição fundamenta-se numa relação
correta de textos. objetiva, real, realizando-se de inúmeros
modos:
Podem ser:
26

– o continente pelo conteúdo e vice-versa: – o indivíduo pela espécie (nome próprio pelo
Antes de sair, tomamos um cálice (o conteúdo nome comum): Para os artistas ele foi um
de um cálice) de licor. mecenas (protetor).

– a causa pelo efeito e vice-versa: “E assim o Catacrese:


operário ia / Com suor e com cimento (com
trabalho) / Erguendo uma casa aqui / Adiante A catacrese é um tipo de especial de metáfora,
um apartamento.” (Vinicius de Moraes). “é uma espécie de metáfora desgastada, em
que já não se sente nenhum vestígio de
– o lugar de origem ou de produção pelo inovação, de criação individual e pitoresca. É a
produto: Comprei uma garrafa do legítimo porto metáfora tornada hábito linguístico, já fora do
(o vinho da cidade do Porto). âmbito estilístico.” (Othon M. Garcia).

– o autor pela obra: Ela parecia ler Jorge Amado São exemplos de catacrese: folhas de livro /
(a obra de Jorge Amado). pele de tomate / dente de alho / montar em
burro / céu da boca / cabeça de prego / mão de
– o abstrato pelo concreto e vice-versa: Não direção / ventre da terra / asa da xícara / sacar
devemos contar com o seu coração dinheiro no banco.
(sentimento, sensibilidade).
Sinestesia:
– o símbolo pela coisa simbolizada: A coroa (o
poder) foi disputada pelos revolucionários. A sinestesia consiste na fusão de sensações
diferentes numa mesma expressão. Essas
– a matéria pelo produto e vice-versa: Lento, o sensações podem ser físicas (gustação, audição,
bronze (o sino) soa. visão, olfato e tato) ou psicológicas (subjetivas).

– o inventor pelo invento: Edson (a energia Exemplo: “A minha primeira recordação é um


elétrica) ilumina o mundo. muro velho, no quintal de uma casa indefinível.
Tinha várias feridas no reboco e veludo de
– a coisa pelo lugar: Vou à Prefeitura (ao
musgo. Milagrosa aquela mancha verde
edifício da Prefeitura).
[sensação visual] e úmida, macia [sensações
– o instrumento pela pessoa que o utiliza: Ele é táteis], quase irreal.” (Augusto Meyer)
um bom garfo (guloso, glutão).
Antonomásia:
Sinédoque:
Ocorre antonomásia quando designamos uma
Ocorre sinédoque quando há substituição de um pessoa por uma qualidade, característica ou fato
termo por outro, havendo ampliação ou redução que a distingue.
do sentido usual da palavra numa relação
Na linguagem coloquial, antonomásia é o
quantitativa. Encontramos sinédoque nos
mesmo que apelido, alcunha ou cognome, cuja
seguintes casos:
origem é um aposto (descritivo, especificativo
– o todo pela parte e vice-versa: “A cidade etc.) do nome próprio.
inteira (o povo) viu assombrada, de queixo
Exemplos: “E ao rabi simples (Cristo), que a
caído, o pistoleiro sumir de ladrão, fugindo nos
igualdade prega, / Rasga e enlameia a túnica
cascos (parte das patas) de seu cavalo.” (J.
inconsútil; (Raimundo Correia). / Pelé (= Edson
Cândido de Carvalho)
Arantes do Nascimento) / O Cisne de Mântua (=
– o singular pelo plural e vice-versa: O paulista Virgílio) / O poeta dos escravos (= Castro Alves)
(todos os paulistas) é tímido; o carioca (todos / O Dante Negro (= Cruz e Souza) / O Corso (=
os cariocas), atrevido. Napoleão)
27

Alegoria: Exemplo: “Não nos movemos, as mãos é que se


estenderam pouco a pouco, todas quatro,
A alegoria é uma acumulação de metáforas pegando-se, apertando-se, fundindo-se.”
referindo-se ao mesmo objeto; é uma figura (Machado de Assis).
poética que consiste em expressar uma situação
global por meio de outra que a evoque e Elipse:
intensifique o seu significado. Na alegoria, todas
as palavras estão transladadas para um plano Ocorre elipse quando omitimos um termo ou
que não lhes é comum e oferecem dois sentidos oração que facilmente podemos identificar ou
completos e perfeitos – um referencial e outro subentender no contexto. Pode ocorrer na
metafórico. supressão de pronomes, conjunções,
preposições ou verbos. É um poderoso recurso
Exemplo: “A vida é uma ópera, é uma grande de concisão e dinamismo.
ópera. O tenor e o barítono lutam pelo soprano,
em presença do baixo e dos comprimários, Exemplo: “Veio sem pinturas, em vestido leve,
quando não são o soprano e o contralto que sandálias coloridas.” (elipse do pronome ela (Ela
lutam pelo tenor, em presença do mesmo baixo veio) e da preposição de (de sandálias…).
e dos mesmos comprimários. Há coros
Zeugma:
numerosos, muitos bailados, e a orquestra é
excelente…” (Machado de Assis). Ocorre zeugma quando um termo já expresso
na frase é suprimido, ficando subentendida sua
Figuras de sintaxe ou de construção:
repetição.
As figuras de sintaxe ou de construção dizem
Exemplo: “Foi saqueada a vida, e assassinados
respeito a desvios em relação à concordância
os partidários dos Felipes.” (Zeugma do verbo:
entre os termos da oração, sua ordem,
“e foram assassinados…”) (Camilo Castelo
possíveis repetições ou omissões.
Branco).
Elas podem ser construídas por:
Anáfora:
a) omissão: assíndeto, elipse e zeugma;
Ocorre anáfora quando há repetição intencional
b) repetição: anáfora, pleonasmo e polissíndeto; de palavras no início de um período, frase ou
verso.
c) inversão: anástrofe, hipérbato, sínquise e
hipálage; Exemplo: “Depois o areal extenso… / Depois o
oceano de pó… / Depois no horizonte imenso /
d) ruptura: anacoluto; Desertos… desertos só…” (Castro Alves).

e) concordância ideológica: silepse. Pleonasmo:

Portanto, são figuras de construção ou sintaxe: Ocorre pleonasmo quando há repetição da


mesma idéia, isto é, redundância de significado.
Assíndeto:
a) Pleonasmo literário:
Ocorre assíndeto quando orações ou palavras
deveriam vir ligadas por conjunções É o uso de palavras redundantes para reforçar
coordenativas, aparecem justapostas ou uma idéia, tanto do ponto de vista semântico
separadas por vírgulas. quanto do ponto de vista sintático. Usado como
um recurso estilístico, enriquece a expressão,
Exigem do leitor atenção maior no exame de dando ênfase à mensagem.
cada fato, por exigência das pausas rítmicas
(vírgulas).
28

Exemplo: “Iam vinte anos desde aquele dia / Exemplo: “Passeiam à tarde, as belas na
Quando com os olhos eu quis ver de perto / Avenida. ” (As belas passeiam na Avenida à
Quando em visão com os da saudade via.” tarde.) (Carlos Drummond de Andrade).
(Alberto de Oliveira).
Sínquise:
“Morrerás morte vil na mão de um forte.”
(Gonçalves Dias) Ocorre sínquise quando há uma inversão
violenta de distantes partes da frase. É um
“Ó mar salgado, quando do teu sal / São hipérbato exagerado.
lágrimas de Portugal” (Fernando Pessoa).
Exemplo: “A grita se alevanta ao Céu, da gente.
b) Pleonasmo vicioso: ” (A grita da gente se alevanta ao Céu )
(Camões).
É o desdobramento de idéias que já estavam
implícitas em palavras anteriormente expressas. Hipálage:
Pleonasmos viciosos devem ser evitados, pois
não têm valor de reforço de uma idéia, sendo Ocorre hipálage quando há inversão da posição
apenas fruto do descobrimento do sentido real do adjetivo: uma qualidade que pertence a um
das palavras. objeto é atribuída a outro, na mesma frase.

Exemplos: subir para cima / entrar para dentro Exemplo: “… as lojas loquazes dos barbeiros.”
/ repetir de novo / ouvir com os ouvidos / (as lojas dos barbeiros loquazes.) (Eça de
hemorragia de sangue / monopólio exclusivo / Queiros).
breve alocução / principal protagonista.
Anacoluto:
Polissíndeto:
Ocorre anacoluto quando há interrupção do
Ocorre polissíndeto quando há repetição plano sintático com que se inicia a frase,
enfática de uma conjunção coordenativa mais alterando-lhe a seqüência lógica. A construção
vezes do que exige a norma gramatical do período deixa um ou mais termos – que não
(geralmente a conjunção e). É um recurso que apresentam função sintática definida –
sugere movimentos ininterruptos ou desprendidos dos demais, geralmente depois de
vertiginosos. uma pausa sensível.

Exemplo: “Vão chegando as burguesinhas Exemplo: “Essas empregadas de hoje, não se


pobres, / e as criadas das burguesinhas ricas / e pode confiar nelas.” (Alcântara Machado).
as mulheres do povo, e as lavadeiras da
Silepse:
redondeza.” (Manuel Bandeira).
Ocorre silepse quando a concordância não é
Anástrofe:
feita com as palavras, mas com a idéia a elas
Ocorre anástrofe quando há uma simples associada.
inversão de palavras vizinhas
a) Silepse de gênero:
(determinante/determinado).
Ocorre quando há discordância entre os gêneros
Exemplo: “Tão leve estou (estou tão leve) que
gramaticais (feminino ou masculino).
nem sombra tenho.” (Mário Quintana).
Exemplo: “Quando a gente é novo, gosta de
Hipérbato:
fazer bonito.” (Guimarães Rosa).
Ocorre hipérbato quando há uma inversão
b) Silepse de número:
completa de membros da frase.
29

Ocorre quando há discordância envolvendo o Exemplo: “Amor é fogo que arde sem se ver; /
número gramatical (singular ou plural). É ferida que dói e não se sente; / É um
contentamento descontente; / É dor que
Exemplo: Corria gente de todos lados, e desatina sem doer;” (Camões)
gritavam.” (Mário Barreto).
Eufemismo:
c) Silepse de pessoa:
Ocorre eufemismo quando uma palavra ou
Ocorre quando há discordância entre o sujeito expressão é empregada para atenuar uma
expresso e a pessoa verbal: o sujeito que fala verdade tida como penosa, desagradável ou
ou escreve se inclui no sujeito enunciado. chocante.
Exemplo: “Na noite seguinte estávamos Exemplo: “E pela paz derradeira (morte) que
reunidas algumas pessoas.” (Machado de Assis). enfim vai nos redimir Deus lhe pague”. (Chico
Buarque).
Figuras de pensamento:
Gradação:
As figuras de pensamento são recursos de
linguagem que se referem ao significado das Ocorre gradação quando há uma seqüência de
palavras, ao seu aspecto semântico. palavras que intensificam uma mesma ideia.
São figuras de pensamento: Exemplo: “Aqui… além… mais longe por onde eu
movo o passo.” (Castro Alves).
Antítese:
Hipérbole:
Ocorre antítese quando há aproximação de
palavras ou expressões de sentidos opostos. Ocorre hipérbole quando há exagero de uma
ideia, a fim de proporcionar uma imagem
Exemplo: “Amigos ou inimigos estão, amiúde,
emocionante e de impacto.
em posições trocadas. Uns nos querem mal, e
fazem-nos bem. Outros nos almejam o bem, e Exemplo: “Rios te correrão dos olhos, se
nos trazem o mal.” (Rui Barbosa). chorares!” (Olavo Bilac).
Apóstrofe: Ironia:
Ocorre apóstrofe quando há invocação de uma Ocorre ironia quando, pelo contexto, pela
pessoa ou algo, real ou imaginário, que pode entonação, pela contradição de termos, sugere-
estar presente ou ausente. Corresponde ao se o contrário do que as palavras ou orações
vocativo na análise sintática e é utilizada para parecem exprimir. A intenção é depreciativa ou
dar ênfase à expressão. sarcástica.
Exemplo: “Deus! ó Deus! onde estás, que não Exemplo: “Moça linda, bem tratada, / três
respondes?” (Castro Alves). séculos de família, / burra como uma porta: /
um amor.” (Mário de Andrade).
Paradoxo:
Prosopopeia:
Ocorre paradoxo não apenas na aproximação de
palavras de sentido oposto, mas também na de Ocorre prosopopeia (ou animização ou
idéias que se contradizem referindo-se ao personificação) quando se atribui movimento,
mesmo termo. É uma verdade enunciada com ação, fala, sentimento, enfim, caracteres
aparência de mentira. Oxímoro (ou oximoron) é próprios de seres animados a seres inanimados
outra designação para paradoxo. ou imaginários.
30

Também a atribuição de características Obs 2: A preposição “como” também gera


humanas a seres animados constitui confusão com o verbo “comer” na 1ª pessoa do
prosopopeia o que é comum nas fábulas e nos singular.
apólogos, como este exemplo de Mário de
Quintana: “O peixinho (…) silencioso e A ambiguidade normalmente é indesejável na
levemente melancólico…” comunicação unidirecional, em particular na
escrita, pois nem sempre é possível contactar o
Exemplos: “… os rios vão carregando as queixas emissor da mensagem para questioná-lo sobre
do caminho.” (Raul Bopp) sua intenção comunicativa original e assim
obter a interpretação correta da mensagem.
Um frio inteligente (…) percorria o jardim…”
(Clarice Lispector) Barbarismo

Perífrase: Barbarismo, peregrinismo, idiotismo ou est


rangeirismo (para os latinos qualquer
Ocorre perífrase quando se cria um torneio de estrangeiro era bárbaro) é o uso de palavra,
palavras para expressar algum objeto, acidente expressão ou construção estrangeira no lugar
geográfico ou situação que não se quer nomear. de equivalente vernácula.
Exemplo: “Cidade maravilhosa / Cheia de De acordo com a língua de origem, os
encantos mil / Cidade maravilhosa / Coração do estrangeirismos recebem diferentes nomes:
meu Brasil.” (André Filho).
galicismoou francesismo, quando
Até este ponto retirei informações do site PCI provenientes do francês (de Gália, antigo nome
cursos da França);

Vícios de Linguagem anglicismo, quando do inglês;

Ambiguidade castelhanismo, quando vindos do espanhol;

Ambiguidade é a possibilidade de uma Ex:


mensagem ter dois sentidos. Ela geralmente é
provocada pela má organização das palavras na Mais penso, mais fico inteligente (galicismo; o
frase. A ambiguidade é um caso especial de mais adequado seria “quanto
polissemia, a possibilidade de uma palavra mais penso, (tanto) mais fico inteligente”);
apresentar vários sentidos em um contexto.
Comeu um roast-beef(anglicismo; o mais
Ex: adequado seria “comeu um rosbife“);

“Onde está a vaca da sua avó?” (Que vaca? A Havia links para sua página (anglicismo; o mais
avó ou a vaca criada pela avó?) adequado seria “Havia ligações (ou vínculos)
para sua página”.
“Onde está a cachorra da sua mãe?” (Que
cachorra? A mãe ou a cadela criada pela mãe?) Eles têm serviço de delivery. (anglicismo; o
mais adequado seria “Eles têm serviço de
“Este líder dirigiu bem sua nação”(“Sua”? Nação entrega”).
da 2ª ou 3ª pessoa (o líder)?).
Premiê apresenta prioridades da Presidência
Obs 1: O pronome possessivo “seu(ua)(s)” gera lusa da UE (galicismo, o mais adequado
muita confusão por ser geralmente associado ao seria Primeiro-ministro)
receptor da mensagem.
Nesta receita gastronômica
usaremos Blueberries e Grapefruits.
31

(anglicismo, o mais adequado “Bata com um mamão para mim, por favor.”
seria Mirtilo e Toranja)
“Deixe ir-me já, pois estou atrasado.”
Convocamos para a Reunião do Conselho
de DA’s(plural da sigla de Diretório Acadêmico). “Não tem nada de errado a cerca dela“
(anglicismo, e mesmo nesta língua não se
“Vou-me já que está pingando. Vai chover!”
usa apóstrofo ‘s’ para pluralizar; o mais
adequado seria AA. ou DAs.) “Instrumento para socar alho.”

Há quem considere barbarismo também “Daqui vai, se for dai.”


divergências de pronúncia, grafia, morfologia,
etc., tais como “adevogado” ou “eu sabo“, Não são cacofonia:
pois seriam atitudes típicas de estrangeiros, por
“Eu amo ela demais !!!”
eles dificilmente atingirem alta fluência no
dialeto padrão da língua. “Eu vi ela.”
Em nível pragmático, o barbarismo “você veja”
normalmente é indesejável porque os
receptores da mensagem frequentemente Como cacofonias são muitas vezes cômicas,
conhecem o termo em questão na língua nativa elas são algumas vezes usadas de propósito em
de sua comunidade linguística, mas nem certas piadas, trocadilhos e “pegadinhas”.
sempre conhecem o termo correspondente na
língua ou dialeto estrangeiro à comunidade com Plebeísmo
a qual ele está familiarizado. Em nível político,
O plebeísmo normalmente utiliza palavras de
um barbarismo também pode ser interpretado
baixo calão, gírias e termos considerados
como uma ofensa cultural por alguns receptores
informais.
que se encontram ideologicamente inclinados a
repudiar certos tipos de influência sobre suas Exemplos:
culturas. Pode-se assim concluir que o conceito
de barbarismo é relativo ao receptor da “Ele era um tremendo mané!”
mensagem.
“Tô ferrado!”
Em alguns contextos, até mesmo uma palavra
“Tá ligadonas quebradas, meu chapa?”
da própria língua do receptor poderia ser
considerada como um barbarismo. Tal é o caso “Esse bagulho é ‘radicaaaal’!!! Tá ligado
de um cultismo (ex: “abdômen”) quando mano?”
presente em uma mensagem a um receptor que
não o entende (por exemplo, um indivíduo não ‘Vô piá lá’mais tarde ‘ !!! Se ligou maluko?
escolarizado, que poderia compreender melhor
os sinônimos “barriga”, “pança” ou “bucho”). Por questões de etiqueta, convém evitar o uso
de plebeísmos em contextos sociais que
Cacofonia requeiram maior formalismo no tratamento
comunicativo.
A cacofonia é um som desagradável ou
obsceno formado pela união das sílabas de Prolixidade
palavras contíguas. Por isso temos que cuidar
quando falamos sobre algo para não É a exposição fastidiosa e inútil de palavras ou
ofendermos a pessoa que ouve. São exemplos argumentos e à sua superabundância. É o
desse fato: excesso de palavras para exprimir poucas
idéias. Ao texto prolixo falta objetividade, o qual
“Ele beijou a boca dela.”
32

quase sempre compromete a clareza e cansa o causar uma reação notável nos receptores
leitor. (como a geração de uma frase de efeito ou
mesmo o humor proposital). A maestria no uso
A prevenção à prolixidade requer que se tenha do pleonasmo para que ele atinja o efeito
atenção à concisão e precisão da mensagem. desejado no receptor depende fortemente do
Concisão é a qualidade de dizer o máximo desenvolvimento da capacidade de
possível com o mínimo de palavras. Precisão é a interpretação textual do emissor. Na dúvida, é
qualidade de utilizar a palavra certa para dizer melhor que seja evitado para não se incorrer
exatamente o que se quer. acidentalmente em um uso vicioso.
Pleonasmo vicioso Solecismo
O pleonasmo é uma figura de linguagem. Solecismo é uma inadequação na estrutura
Quando consiste numa redundância inútil e sintática da frase com relação à gramática
desnecessária de significado em uma sentença, normativa do idioma. Há três tipos de
é considerado um vício de linguagem. A esse solecismo:
tipo de pleonasmo chamamos pleonasmo
vicioso. De concordância:

Ex: “Fazem três anos que não vou ao médico.” (Faz


três anos que não vou ao médico.)
“Ele vai ser o protagonista principal da peça”.
(Um protagonista é, necessariamente, a “Aluga-se salas nesse edifício.” (Alugam-se
personagem principal) salas nesse edifício.)

“Meninos, entrem já para dentro!” (O verbo De regência:


“entrar” já exprime ideia de ir para dentro)
“Ontem eu assisti um filme de época.” (Ontem
“Estou subindo para cima.” (O verbo “subir” já eu assisti a um filme de época.)
exprime ideia de ir para cima)
De colocação:
“Não deixe de comparecer pessoalmente.” (É
impossível comparecer a algum lugar de outra “Me empresta um lápis, por favor.” (Empresta-
forma que não pessoalmente) me um lápis, por favor.)

“Meio-ambiente” – o meio em que vivemos = o “Me parece que ela ficou contente.” (Parece-me
ambiente em que vivemos. que ela ficou contente.)

Não é pleonasmo: “Eu não respondi-lhe nada do que perguntou.”


(Eu não lhe respondi nada do que perguntou.)
“As palavras são de baixo calão“. Palavras
podem ser de baixo ou de alto calão. Eco

O pleonasmo nem sempre é um vício de O Eco vem a ser a própria rima que ocorre
linguagem, mesmo para os exemplos supra quando há na frase terminações iguais ou
citados, a depender do contexto. Em certos semelhantes, provocando dissonância.
contextos, ele é um recurso que pode ser útil
“Falar em desenvolvimento é pensar em
para se fornecer ênfase a determinado aspecto
alimento, saúde e educação.”
da mensagem.
“O aluno repetente mente alegremente.”
Especialmente em contextos literários, musicais
e retóricos, um pleonasmo bem colocado pode
33

O presidente tinha dor de A sinonímia indica a capacidade das palavras


dente constantemente. apresentarem significados semelhantes.
A antonímia indica a capacidade das palavras
Colisão apresentarem significados opostos. Assim,
através da sinonímia e da antonímia as palavras
O uso de uma mesma vogal ou consoante em
estabelecem relações de proximidade e
várias palavras é denominado aliteração.
contrariedade.
Aliterações são preciosos recursos estilísticos
quando usados com a intenção de se atingir Exemplos de palavras sinônimas:
efeito literário ou para atrair a atenção do
receptor. Entretanto, quando seus usos não são importante: significativo, considerável,
intencionais ou quando causam um efeito prestigiado, indispensável, fundamental,...
estilístico ruim ao receptor da mensagem, a
aliteração torna-se um vício de linguagem e necessário: essencial, fundamental, forçoso,
recebe nesse contexto o nome de colisão. obrigatório, imprescindível,...
Exemplos:
Exemplos de palavras antônimas:
“Eram comunidades camponesas com cultivos c
dedicado: desinteressado, desapegado, faltoso,

desaplicado, relapso,...
“O papa Paulo VI pediu a p”
pontual: atrasado, retardado, durável, genérico,
Uma colisão pode ser remediada com a irresponsável,...
reestruturação sintática da frase que a contém
Homonímia e paronímia
ou com a substituição de alguns termos ou
expressões por outras similares ou sinônimas. A homonímia se refere à capacidade das
palavras serem homônimas (som igual, escrita
SIGNIFICAÇÃO DAS PALAVRAS. igual, significado diferente), homófonas (som
SUBSTITUIÇÃO DE PALAVRAS OU igual, escrita diferente, significado diferente) ou
DE TRECHOS DE TEXTO, homógrafas (som diferente, escrita igual,
REORGANIZAÇÃO DA ESTRUTURA significado diferente).
DE ORAÇÕES E DE PERÍODOS DO
TEXTO,REESCRITA DE TEXTOS DE Exemplos de palavras homônimas:
DIFERENTES GÊNEROS E NÍVEIS DE
rio (curso de água) e rio (verbo rir);
FORMALIDADE
caminho (itinerário) e caminho (verbo
O significado das palavras é estudado pela caminhar).
semântica, a parte da gramática que estuda não
só o sentido das palavras como as relações de Exemplos de palavras homófonas:
sentido que as palavras estabelecem entre si:
cem (100) e sem (indica falta)
relações de sinonímia, antonímia, paronímia,
homonímia,... senso (sentido) e censo (levantamento
estatístico)
Compreender essas relações nos proporciona o
alargamento do nosso universo semântico, Exemplos de palavras homógrafas:
contribuindo para uma maior diversidade
vocabular e maior adequação aos diversos colher (talher) e colher (apanhar);
contextos e intenções comunicativas.
acerto (correção) e acerto (verbo acertar);
Sinonímia e antonímia
34

A paronímia se refere a palavras que são Você é o meu porto.


escritas e pronunciadas de forma parecida, mas
que apresentam significados diferentes. Pense pela sua própria cabeça, sua anta!

Exemplos de palavras parônimas: Hiperonímia e hiponímia

Comprimento (tamanho) e cumprimento A hiperonímia e a hiponímia indicam a


(saudação); capacidade das palavras estabelecerem relações
hierárquicas de significado. Um hiperônimo,
Imigrar (entrar num novo país) e emigrar (sair palavra superior com um sentido mais
do seu país). abrangente, engloba um hipônimo, palavra
inferior com sentido mais restrito.
Polissemia e monossemia
Fruta é hiperônimo de morango.
A polissemia indica a capacidade de uma Morango é hipônimo de fruta.
palavra apresentar uma multiplicidade de
significados, conforme o contexto frásico em Exemplos de hiperônimos:
que ocorre. A monossemia indica que
determinadas palavras apresentam apenas um ferramenta
significado.
ave
Exemplos de palavras polissêmicas:
Exemplo de hipônimos:
Cabeça (parte do corpo humano e líder do
martelo, serrote, alicate, enxada, chave de
grupo, com origem comum na palavra em
fenda,...
latim capitia);
papagaio, gaivota, bem-te-vi, arara, coruja,...
Letra (símbolo de escrita e documento
substituto de dinheiro, com origem comum na Formas variantes
palavra em latim littera).
As formas variantes se referem a palavras que
Exemplos de palavras monossêmicas: possuem mais do que uma grafia correta, sem
que haja alteração do seu significado.
Estetoscópio (instrumento médico);
Exemplos de formas variantes:
Eneágono (polígono com nove ângulos).
abdome e abdômen;
Denotação e conotação
bêbado e bêbedo;
A denotação indica a capacidade das palavras
apresentarem um sentido literal e objetivo. embaralhar e baralhar;
A conotação indica a capacidade das palavras
apresentarem um sentido figurado e simbólico. enfarte e infarto;

Exemplos de palavras com sentido louro e loiro.


denotativo:
EXERCICIOS
O navio atracou no porto.
1 Estão corretamente empregadas as palavras
A anta é um mamífero. na frase:

Exemplos de palavras com sentido a) Receba meus cumprimentos pelo seu


conotativo: aniversário.
35

b) Ele agiu com muita descrição. Bandeira).


c) O pião conseguiu o primeiro lugar na e) A Avenida Afonso Pena, em Belo Horizonte,
competição. foi ornamentada na época de natal.
d) Ele cantou uma área belíssima.
e) Utilizamos as salas com exatidão. 6. Marque a opção cm que todas as palavras
estão grafadas corretamente:
2. Todas as alternativas são verdadeiras quanto
ao emprego da inicial maiúscula, exceto: a) enxotar - trouxa - chícara.
b) berinjela - jiló - gipe.
a) Nos nomes dos meses quando estiverem nas c) passos - discussão - arremesso.
datas. d) certeza - empresa - defeza.
b) No começo de período, verso ou alguma e) nervoso - desafio - atravez.
citação direta.
c) Nos substantivos próprios de qualquer 7. A alternativa que apresenta erro(s) de
espécie ortografia é:
d) Nos nomes de fatos históricos dos povos em
geral. a) O experto disse que fora óleo em excesso.
e) Nos nomes de escolas de qualquer natureza. b) O assessor chegou à exaustão.
c) A fartura e a escassez são problemáticas.
3. Indique a única seqüência em que todas as d) Assintosamente apareceu enxarcado na sala.
palavras estão grafadas corretamente: e) Aceso o fogo, uma labareda ascendeu ao céu.

a) fanatizar - analizar - frizar. 8. Assinale a opção cm que a palavra está


b) fanatisar - paralizar - frisar. incorretamente grafada:
c) banalizar - analisar - paralisar.
d) realisar - analisar - paralizar. a) duquesa.
e) utilizar - canalisar - vasamento. b) magestade.
c) gorjeta.
4. A forma dual que apresenta o verbo grafado d) francês.
incorretamente é: e) estupidez.

a) hidrólise - hidrolisar. 9. Dos pares de palavras abaixo, aquele em que


b) comércio - comercializar. a segunda não se escreve com a mesma letra
c) ironia - ironizar. sublinhada na primeira é:
d) catequese - catequisar.
e) análise - analisar. a) vez / reve___ar.
b) propôs / pu__ eram.
5. Quanto ao emprego de iniciais maiúsculas, c) atrás / retra __ ado.
assinale a alternativa em que não há erro de d) cafezinho/ blu __ inha.
grafia: e) esvaziar / e___ tender.

a) A Baía de Guanabara é uma grande obra de 10. Indique o item em que todas as palavras
arte da Natureza. devem ser preenchidas com x:
b) Na idade média, os povos da América do Sul
não tinham laços de amizade com a Europa. a) pran__a / en__er / __adrez.
c) Diz um provérbio árabe: "a agulha veste os b) fei__e / pi__ar / bre__a.
outros e vive nua." c) __utar / frou__o / mo__ila.
d) "Chegam os magos do Oriente, com suas d) fle__a / en__arcar / li__ar.
dádivas: ouro, incensos e mirra " (Manuel e) me__erico / en__ame / bru__a.
36

11. Todas as palavras estão com a grafia c) umor.


correta, exceto: d) erdeiro.
e) iena.
a) dejeto.
b) ogeriza. 17. (CFS/95) Assinalar o par de palavras
c) vadear. parônimas:
d) iminente.
e) vadiar. a) céu - seu
b) paço - passo
12. A alternativa que apresenta palavra grafada c) eminente - evidente
incorretamente é: d) descrição - discrição

a) fixação - rendição - paralisação. 18. (CFS/95) Assinalar a alternativa em que


b) exceção - discussão - concessão. todas as palavras devem ser escritas com "j".
c) seção - admissão - distensão.
d) presunção - compreensão - submissão. a) __irau, __ibóia, __egue
e) cessão - cassação - excurção. b) gor__eio, privilé__io, pa__em
c) ma__estoso, __esto, __enipapo
13. Assinale a alternativa em que todas as d) here__e, tre__eito, berin__ela
palavras estão grafadas corretamente:
19. (CFC/95) Assinalar a alternativa que
a) analizar - economizar - civilizar. preenche corretamente as lacunas do seguinte
b) receoso - prazeirosamente - silvícola. período: "Em _____ plenária, estudou-se a
c) tábua - previlégio - marquês. _____ de terras a _____ japoneses."
d) pretencioso - hérnia - majestade.
e) flecha - jeito - ojeriza. a) seção - cessão - emigrantes
b) cessão - sessão - imigrantes
14. Assinale a alternativa em que todas as c) sessão - secção - emigrantes
palavras estão grafadas corretamente: d) sessão - cessão - imigrantes

a) atrasado - princesa - paralisia. 20. (CFC/95) Assinalar a alternativa que


b) poleiro - pagem - descrição. apresenta um erro de ortografia:
c) criação - disenteria - impecilho.
d) enxergar - passeiar - pesquisar. a) enxofre, exceção, ascensão
e) batizar - sintetizar - sintonisar. b) abóbada, asterisco, assunção
c) despender, previlégio, economizar
15. Assinale a alternativa em que todas as d) adivinhar, prazerosamente, beneficente
palavras estão grafadas corretamente:
a) tijela - oscilação - ascenção. 21. (CFC/95) Assinalar a alternativa que contém
b) richa - bruxa - bucha. um erro de ortografia:
c) berinjela - lage - majestade.
d) enxada - mixto - bexiga. a) beleza, duquesa, francesa
e) gasolina - vaso - esplêndido. b) estrupar, pretensioso, deslizar
c) esplêndido, meteorologia, hesitar
16. Marque a única palavra que se escreve sem d) cabeleireiro, consciencioso, manteigueira
o h:
22. (CFC/96) Assinalar a alternativa correta
a) omeopatia. quanto à grafia das palavras:
b) umidade.
37

a) atraz - ele trás 27. (CFS/97) O antônimo para a expressão


b) atrás - ele traz "época de estiagem" é:
c) atrás - ele trás
d) atraz - ele traz a) tempo quente
b) tempo de ventania
23. (CFS/96) Assinalar a palavra graficamente c) estação chuvosa
correta: d) estação florida

a) bandeija 28. (CFS/96) Quanto à sinonímia, associar a


b) mendingo coluna da esquerda com a da direita e indicar a
c) irrequieto seqüência correta.
d) carangueijo
1 - insigne ( ) ignorante
24. (CESD/97) Assinalar a alternativa que 2 - extático ( ) saliente
completa as lacunas da frase abaixo, na ordem 3 - insipiente ( ) absorto
em que aparecem. "O Brasil de hoje é diferente, 4 - proeminente ( ) notável
_____ os ideais de uma sociedade _____ justa
ainda permanecem". a) 2-4-3-1
b) 3-4-2-1
a) mas - mas c) 4-3-1-2
b) mais - mas d) 3-2-4-1
c) mas - mais
d) mais - mais 29. (ITA/SP) Em que caso todos os vocábulos
são grafados com "x" ?
25. (CESD/98) Cauda/rabo, calda/açúcar
derretido para doce. São, portanto, palavras a) __ícara, __ávena, pi__e, be__iga
homônimas. Associe as duas colunas e assinale b) __enófobo, en__erido, en__erto, __epa
a alternativa com a seqüência correta. c) li__ar, ta__ativo, sinta__e, bro__e
d) ê__tase, e__torquir, __u__u, __ilrear
1 - conserto ( ) valor pago
2 - concerto ( ) juízo claro
3 - censo ( ) reparo
GABARITO
4 - senso ( ) estatística
5 - taxa ( ) pequeno prego
1A/2A/3C/4D/5D/6C/7D/8B/9
6 - tacha ( ) apresentação musical
D / 10 E / 11 B / 12 E / 13 E / 14 A / 15 E / 16
B / 17 D / 18 A / 19 D / 20 C / 21 B / 22 B / 23
a) 5-4-1-3-6-2
C / 24 C / 25 A / 26 C / 27 C / 28 B / 29 B
b) 5-3-2-1-6-4
c) 4-2-6-1-3-5
d) 1-4-6-5-2-3
1. A alternativa que apresenta classes de
26. (CFC/98) Assinalar o par de palavras palavras cujos sentidos podem ser modificados
antônimas: pelo advérbio são:

a) adjetivo – advérbio – verbo.


a) pavor - pânico
b) verbo – interjeição – conjunção.
b) pânico - susto
c) conjunção – numeral – adjetivo.
c) dignidade - indecoro
d) adjetivo – verbo – interjeição.
d) dignidade - integridade
e) interjeição – advérbio – verbo.
38

2. Das palavras abaixo, faz plural como 8. Dos verbos abaixo apenas um é regular,
“assombrações” identifique-o:

a) perdão. a) pôr.
b) bênção. b) adequar.
c) alemão. c) medir.
d) cristão. d) reaver.
e) capitão. e) brigar.

3. Na oração “Ninguém está perdido se der 9. A alternativa que não apresenta erro de
amor…”, a palavra grifada pode ser classificada flexão verbal no presente do indicativo é:
como:
a) reavejo (reaver).
a) advérbio de modo. b) precavo (precaver).
b) conjunção adversativa. c) coloro (colorir).
c) advérbio de condição. d) frijo (frigir).
d) conjunção condicional. e) fedo (feder).
e) preposição essencial.
10. A classe de palavras que é empregada para
4. Marque a frase em que o termo destacado exprimir estados emotivos:
expressa circunstância de causa:
a) adjetivo.
a) Quase morri de vergonha. b) interjeição.
b) Agi com calma. c) preposição.
c) Os mudos falam com as mãos. d) conjunção.
d) Apesar do fracasso, ele insistiu. e) advérbio.
e) Aquela rua é demasiado estreita.
11. Todas as formas abaixo expressam um
5. “Enquanto punha o motor em movimento.” O tamanho menor que o normal, exceto:
verbo destacado encontra-se no:
a) saquitel.
a) Presente do subjuntivo. b) grânulo.
b) Pretérito mais-que-perfeito do subjuntivo. c) radícula.
c) Presente do indicativo. d) marmita.
d) Pretérito mais-que-perfeito do indicativo. e) óvulo.
e) Pretérito imperfeito do indicativo.
12. Em “Tem bocas que murmuram preces…”, a
6. Aponte a opção em que muito é pronome seqüência morfológica é:
indefinido:
a) verbo-substantivo-pronome relativo-verbo-
a) O soldado amarelo falava muito bem. substantivo.
b) Havia muito bichinho ruim. b) verbo-substantivo-conjunção integrante-
c) Fabiano era muito desconfiado. verbo-substantivo.
d) Fabiano vacilava muito para tomar decisão. c) verbo-substantivo-conjunção coordenativa-
e) Muito eficiente era o soldado amarelo. verbo-adjetivo.
d) verbo-adjetivo-pronome indefinido-verbo-
7 . A flexão do número incorreta é: substantivo.
a) tabelião – tabeliães. e) verbo-advérbio-pronome relativo-verbo-
b) melão – melões substantivo.
c) ermitão – ermitões.
d) chão – chãos.
e) catalão – catalões.
39

13. A alternativa que possui todos os e) Os jovens gostam de cantar música moderna
substantivos corretamente colocados no plural – (verbo).
é:
18. Quanto à flexão de grau, o substantivo que
a) couve-flores / amores-perfeitos / boas-vidas. difere dos demais é:
b) tico-ticos / bem-te-vis / joões-de-barro.
c) terças-feiras / mãos-de-obras / guarda- a) viela.
roupas. b) vilarejo.
d) arco-íris / portas-bandeiras / sacas-rolhas. c) ratazana.
e) dias-a-dia / lufa-lufas / capitães-mor. d) ruela.
e) sineta.
14. “…os cipós que se emaranhavam…” . A
palavra sublinhada é: 19. Está errada a flexão verbal em:

a) conjunção explicativa. a) Eu intervim no caso.


b) conjunção integrante. b) Requeri a pensão alimentícia.
c) pronome relativo. c) Quando eu ver a nova casa, aviso você
d) advérbio interrogativo. d) Anseio por sua felicidade.
e) preposição acidental. e) Não pudeste falar.

15. Indique a frase em que o verbo se encontra 20. Das classes de palavra abaixo, as
na 2ª pessoa do singular do imperativo invariáveis são:
afirmativo:
a) interjeição – advérbio – pronome possessivo.
a) Faça o trabalho. b) numeral – substantivo – conjunção.
b) Acabe a lição. c) artigo – pronome demonstrativo –
c) Mande a carta. substantivo.
d) Dize a verdade. d) adjetivo – preposição – advérbio.
e) Beba água filtrada. e) conjunção – interjeição – preposição.

16. Em “Escrever é alguma coisa extremamente 21. Todos os verbos abaixo são defectivos,
forte, mas que pode me trair e me abandonar.”, exceto:
as palavras grifadas podem ser classificadas
a) abolir.
como, respectivamente:
b) colorir.
a) pronome adjetivo – conjunção aditiva. c) extorquir.
b) pronome interrogativo – conjunção aditiva. d) falir.
c) pronome substantivo – conjunção alternativa. e) exprimir.
d) pronome adjetivo – conjunção adversativa.
22. O substantivo composto que está
e) pronome interrogativo – conjunção
indevidamente escrito no plural é:
alternativa.
a) mulas-sem-cabeça.
17. Marque o item em que a análise morfológica
b) cavalos-vapor.
da palavra sublinhada não está correta:
c) abaixos-assinados.
a) Ele dirige perigosamente – (advérbio). d) quebra-mares.
b) Nada foi feito para resolver a questão – e) pães-de-ló.
(pronome indefinido).
23. A alternativa que apresenta um substantivo
c) O cantar dos pássaros alegra as manhãs –
invariável e um variável, respectivamente, é:
(verbo).
d) A metade da classe já chegou – (numeral).
40

a) vírus – revés. 29. Na frase: “Apieda-te qualquer sandeu”, a


b) fênix – ourives. palavra sandeu (idiota, imbecil) é um
c) ananás – gás. substantivo:
d) oásis – alferes.
e) faquir – álcool. a) comum, concreto e sobrecomum
b) concreto, simples e comum de dois gêneros.
24. “Paula mirou-se no espelho das águas”: c) simples, abstrato e feminino.
Esta oração contém um verbo na voz: d) comum, simples e masculino
e) simples, abstrato e masculino.
a) ativa.
b) passiva analítica. 30. A alternativa em que não há erro de flexão
c) passiva pronominal. do verbo é:
d) reflexiva recíproca.
e) reflexiva. a) Nós hemos de vencer.
b) Deixa que eu coloro este desenho.
25. O único substantivo que não é sobrecomum c) Pega a pasta e a flanela e pole o meu carro.
é: d) Eu reavi o meu caderno que estava perdido.
e) Aderir, eu adiro; mas não é por muito tempo!
a) verdugo.
b) manequim. 31. Em “Imaginou-o, assim caído…” a palavra
c) pianista. destacada, morfologicamente e sintaticamente,
d) criança. é:
e) indivíduo.
a) artigo e adjunto adnominal.
26. A alternativa que apresenta um verbo b) artigo e objeto direto.
indevidamente flexionado no presente do c) pronome oblíquo e objeto direto.
subjuntivo é: d) pronome oblíquo e adjunto adnominal.
e) pronome oblíquo e objeto indireto.
a) vade.
b) valham. 32. O item em que temos um adjetivo em grau
c) meçais. superlativo absoluto é:
d) pulais.
e) caibamos. a) Está chovendo bastante.
b) Ele é um bom funcionário.
27. A alternativa que apresenta uma flexão c) João Brandão é mais dedicado que o vigia.
incorreta do verbo no imperativo é: d) Sou o funcionário mais dedicado da
repartição.
a) dize. e) João Brandão foi tremendamente inocente.
b) faz.
c) crede. 33. A alternativa em que o verbo abolir está
d) traze. incorretamente flexionado é:
e) acudi.
a) Tu abolirás.
28. A única forma que não corresponde a um b) Nós aboliremos.
particípio é: c) Aboli vós.
d) Eu abolo.
a) roto. e) Eles aboliram.
b) nato.
c) incluso. 34. A alternativa em que o verbo “precaver”
d) sepulto. está corretamente flexionado é:
e) impoluto.
41

a) Eu precavejo. 34. E
b) Precavê tu. 35. C
c) Que ele precavenha.
d) Eles precavêm. FUNDAMENTOS DE
e) Ela precaveu.
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
35. A única alternativa em que as palavras são,
respectivamente, substantivo abstrato, adjetivo
biforme e preposição acidental é: LEI FEDERAL Nº 13.019/14
(ESTABELECE O REGIME JURÍDICO
a) beijo-alegre-durante
DAS PARCERIAS ENTRE A
b) remédio-inteligente-perante
c) feiúra-lúdico-segundo ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E AS
d) ar-parco-por ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE
e) dor-veloz-consoante CIVIL), ALTERADA PELA LEI
GABARITO
FEDERAL Nº 13.204/15.
1. A
2. A A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço
saber que o Congresso Nacional decreta e eu
3. D
sanciono a seguinte Lei:
4. A
5. E Art. 1o Esta Lei institui normas gerais para
6. B as parcerias entre a administração pública e
7. E organizações da sociedade civil, em regime de
8. E mútua cooperação, para a consecução de
9. D finalidades de interesse público e recíproco,
10. B mediante a execução de atividades ou de
projetos previamente estabelecidos em planos
11. D
de trabalho inseridos em termos de
12. A colaboração, em termos de fomento ou em
13. B acordos de cooperação. (Redação dada
14. C pela Lei nº 13.204, de 2015)
15. D
16. D CAPÍTULO I
17. C
18. C DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
19. C
Art. 2o Para os fins desta Lei, considera-se:
20. E
21. E
I - organização da sociedade
22. C civil: (Redação dada pela Lei nº 13.204,
23. A de 2015)
24. E
a) entidade privada sem fins lucrativos que
25. C
não distribua entre os seus sócios ou
26. D associados, conselheiros, diretores,
27. B empregados, doadores ou terceiros eventuais
28. D resultados, sobras, excedentes operacionais,
29. D brutos ou líquidos, dividendos, isenções de
30. E qualquer natureza, participações ou parcelas do
31. C seu patrimônio, auferidos mediante o exercício
de suas atividades, e que os aplique
32. E
integralmente na consecução do respectivo
33. D
42

objeto social, de forma imediata ou por meio da III-B - projeto: conjunto de operações,
constituição de fundo patrimonial ou fundo de limitadas no tempo, das quais resulta um
reserva; (Incluído pela Lei nº 13.204, de produto destinado à satisfação de interesses
2015) compartilhados pela administração pública e
pela organização da sociedade civil;
b) as sociedades cooperativas previstas (Incluído pela Lei nº 13.204, de 2015)
na Lei no 9.867, de 10 de novembro de 1999;
as integradas por pessoas em situação de risco
IV - dirigente: pessoa que detenha poderes
ou vulnerabilidade pessoal ou social; as
de administração, gestão ou controle da
alcançadas por programas e ações de combate
organização da sociedade civil, habilitada a
à pobreza e de geração de trabalho e renda; as
assinar termo de colaboração, termo de
voltadas para fomento, educação e capacitação
fomento ou acordo de cooperação com a
de trabalhadores rurais ou capacitação de
administração pública para a consecução de
agentes de assistência técnica e extensão rural;
finalidades de interesse público e recíproco,
e as capacitadas para execução de atividades ou
ainda que delegue essa competência a
de projetos de interesse público e de cunho
terceiros; (Redação dada pela Lei nº
social. (Incluído pela Lei nº 13.204, de
13.204, de 2015)
2015)
c) as organizações religiosas que se V - administrador público: agente público
dediquem a atividades ou a projetos de revestido de competência para assinar termo de
interesse público e de cunho social distintas das colaboração, termo de fomento ou acordo de
destinadas a fins exclusivamente cooperação com organização da sociedade civil
religiosos; (Incluído pela Lei nº 13.204, para a consecução de finalidades de interesse
de 2015) público e recíproco, ainda que delegue essa
competência a terceiros; (Redação dada
II - administração pública: União, Estados, pela Lei nº 13.204, de 2015)
Distrito Federal, Municípios e respectivas
autarquias, fundações, empresas públicas e VI - gestor: agente público responsável pela
sociedades de economia mista prestadoras de gestão de parceria celebrada por meio de termo
serviço público, e suas subsidiárias, alcançadas de colaboração ou termo de fomento, designado
pelo disposto no § 9o do art. 37 da Constituição por ato publicado em meio oficial de
Federal; (Redação dada pela Lei nº comunicação, com poderes de controle e
13.204, de 2015) fiscalização; (Redação dada pela Lei nº
13.204, de 2015)
III - parceria: conjunto de direitos,
responsabilidades e obrigações decorrentes de VII - termo de colaboração: instrumento por
relação jurídica estabelecida formalmente entre meio do qual são formalizadas as parcerias
a administração pública e organizações da estabelecidas pela administração pública com
sociedade civil, em regime de mútua organizações da sociedade civil para a
cooperação, para a consecução de finalidades consecução de finalidades de interesse público e
de interesse público e recíproco, mediante a recíproco propostas pela administração pública
execução de atividade ou de projeto expressos que envolvam a transferência de recursos
em termos de colaboração, em termos de financeiros; (Redação dada pela Lei nº
fomento ou em acordos de cooperação; 13.204, de 2015)
(Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
III-A - atividade: conjunto de operações que VIII - termo de fomento: instrumento por
se realizam de modo contínuo ou permanente, meio do qual são formalizadas as parcerias
das quais resulta um produto ou serviço estabelecidas pela administração pública com
necessário à satisfação de interesses organizações da sociedade civil para a
compartilhados pela administração pública e consecução de finalidades de interesse público e
pela organização da sociedade recíproco propostas pelas organizações da
civil; (Incluído pela Lei nº 13.204, de sociedade civil, que envolvam a transferência de
2015) recursos financeiros; (Redação dada pela
Lei nº 13.204, de 2015)
43

VIII-A - acordo de cooperação: instrumento XIV - prestação de contas: procedimento em


por meio do qual são formalizadas as parcerias que se analisa e se avalia a execução da
estabelecidas pela administração pública com parceria, pelo qual seja possível verificar o
organizações da sociedade civil para a cumprimento do objeto da parceria e o alcance
consecução de finalidades de interesse público e das metas e dos resultados previstos,
recíproco que não envolvam a transferência de compreendendo duas fases: (Redação
recursos financeiros; (Incluído pela Lei dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
nº 13.204, de 2015)
a) apresentação das contas, de
IX - conselho de política pública: órgão responsabilidade da organização da sociedade
criado pelo poder público para atuar como civil;
instância consultiva, na respectiva área de
atuação, na formulação, implementação, b) análise e manifestação conclusiva das
acompanhamento, monitoramento e avaliação contas, de responsabilidade da administração
de políticas públicas; pública, sem prejuízo da atuação dos órgãos de
controle;
X - comissão de seleção: órgão colegiado
destinado a processar e julgar chamamentos XV - (revogado). (Redação dada pela
públicos, constituído por ato publicado em meio Lei nº 13.204, de 2015)
oficial de comunicação, assegurada a
participação de pelo menos um servidor Art. 2o-A. As parcerias disciplinadas nesta
ocupante de cargo efetivo ou emprego Lei respeitarão, em todos os seus aspectos, as
permanente do quadro de pessoal da normas específicas das políticas públicas
administração pública; (Redação dada setoriais relativas ao objeto da parceria e as
pela Lei nº 13.204, de 2015) respectivas instâncias de pactuação e
deliberação. (Incluído pela Lei nº 13.204,
XI - comissão de monitoramento e de 2015)
avaliação: órgão colegiado destinado a
monitorar e avaliar as parcerias celebradas com Art. 3o Não se aplicam as exigências desta
organizações da sociedade civil mediante termo Lei:
de colaboração ou termo de fomento,
constituído por ato publicado em meio oficial de
I - às transferências de recursos
comunicação, assegurada a participação de pelo
homologadas pelo Congresso Nacional ou
menos um servidor ocupante de cargo efetivo
autorizadas pelo Senado Federal naquilo em que
ou emprego permanente do quadro de pessoal
as disposições específicas dos tratados, acordos
da administração pública; (Redação dada
e convenções internacionais conflitarem com
pela Lei nº 13.204, de 2015)
esta Lei; (Redação dada pela Lei nº 13.204, de
2015)
XII - chamamento público: procedimento
destinado a selecionar organização da sociedade
II - (revogado); (Redação dada pela Lei nº
civil para firmar parceria por meio de termo de
13.204, de 2015)
colaboração ou de fomento, no qual se garanta
a observância dos princípios da isonomia, da
legalidade, da impessoalidade, da moralidade, III - aos contratos de gestão celebrados com
da igualdade, da publicidade, da probidade organizações sociais, desde que cumpridos os
administrativa, da vinculação ao instrumento requisitos previstos na Lei nº 9.637, de 15 de
convocatório, do julgamento objetivo e dos que maio de 1998; (Redação dada pela Lei nº
lhes são correlatos; 13.204, de 2015)

XIII - bens remanescentes: os de natureza IV - aos convênios e contratos celebrados


permanente adquiridos com recursos financeiros com entidades filantrópicas e sem fins lucrativos
envolvidos na parceria, necessários à nos termos do § 1o do art. 199 da Constituição
consecução do objeto, mas que a ele não se Federal; (Incluído pela Lei nº 13.204, de
incorporam; (Redação dada pela Lei nº 2015)
13.204, de 2015)
44

V - aos termos de compromisso cultural Art. 5o O regime jurídico de que trata esta
referidos no § 1o do art. 9o da Lei no 13.018, de Lei tem como fundamentos a gestão pública
22 de julho de 2014; (Incluído pela Lei nº democrática, a participação social, o
13.204, de 2015) fortalecimento da sociedade civil, a
transparência na aplicação dos recursos
VI - aos termos de parceria celebrados com públicos, os princípios da legalidade, da
organizações da sociedade civil de interesse legitimidade, da impessoalidade, da moralidade,
público, desde que cumpridos os requisitos da publicidade, da economicidade, da eficiência
previstos na Lei no 9.790, de 23 de março de e da eficácia, destinando-se a
1999; (Incluído pela Lei nº 13.204, de assegurar: (Redação dada pela Lei nº
2015) 13.204, de 2015)
VII - às transferências referidas no art. 2o da
Lei no 10.845, de 5 de março de 2004, e I - o reconhecimento da participação social
nos arts. 5º e 22 da Lei no 11.947, de 16 de como direito do cidadão;
junho de 2009; (Incluído pela Lei nº
13.204, de 2015) II - a solidariedade, a cooperação e o
respeito à diversidade para a construção de
VIII - (VETADO); (Incluído pela Lei nº
valores de cidadania e de inclusão social e
13.204, de 2015)
produtiva;
IX - aos pagamentos realizados a título de
anuidades, contribuições ou taxas associativas III - a promoção do desenvolvimento local,
em favor de organismos internacionais ou regional e nacional, inclusivo e sustentável;
entidades que sejam obrigatoriamente
constituídas por: (Incluído pela Lei nº IV - o direito à informação, à transparência e
13.204, de 2015) ao controle social das ações públicas;
a) membros de Poder ou do Ministério
Público; (Incluída pela Lei nº 13.204, de V - a integração e a transversalidade dos
2015) procedimentos, mecanismos e instâncias de
participação social;
b) dirigentes de órgão ou de entidade da
administração pública; (Incluída pela Lei VI - a valorização da diversidade cultural e
nº 13.204, de 2015) da educação para a cidadania ativa;
c) pessoas jurídicas de direito público
interno; (Incluída pela Lei nº 13.204, de VII - a promoção e a defesa dos direitos
2015) humanos;

d) pessoas jurídicas integrantes da VIII - a preservação, a conservação e a


administração pública; (Incluída pela Lei proteção dos recursos hídricos e do meio
nº 13.204, de 2015) ambiente;
X - às parcerias entre a administração
pública e os serviços sociais IX - a valorização dos direitos dos povos
autônomos. (Incluído pela Lei nº 13.204, indígenas e das comunidades tradicionais;
de 2015)
X - a preservação e a valorização do
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) patrimônio cultural brasileiro, em suas
dimensões material e imaterial.
CAPÍTULO II
Art. 6o São diretrizes fundamentais do
DA CELEBRAÇÃO DO TERMO DE COLABORAÇÃO regime jurídico de parceria: (Redação
OU DE FOMENTO dada pela Lei nº 13.204, de 2015)

Seção I I - a promoção, o fortalecimento


institucional, a capacitação e o incentivo à
Normas Gerais
45

organização da sociedade civil para a a: (Redação dada pela Lei nº 13.204, de


cooperação com o poder público; 2015)
I - administradores públicos, dirigentes e
II - a priorização do controle de resultados;
gestores; (Incluído pela Lei nº 13.204, de
2015)
III - o incentivo ao uso de recursos
atualizados de tecnologias de informação e II - representantes de organizações da
comunicação; sociedade civil; (Incluído pela Lei nº
13.204, de 2015)
IV - o fortalecimento das ações de III - membros de conselhos de políticas
cooperação institucional entre os entes públicas; (Incluído pela Lei nº 13.204, de
federados nas relações com as organizações da 2015)
sociedade civil;
IV - membros de comissões de seleção;
V - o estabelecimento de mecanismos que (Incluído pela Lei nº 13.204, de 2015)
ampliem a gestão de informação, transparência
V - membros de comissões de
e publicidade;
monitoramento e avaliação; (Incluído pela
Lei nº 13.204, de 2015)
VI - a ação integrada, complementar e
descentralizada, de recursos e ações, entre os VI - demais agentes públicos e privados
entes da Federação, evitando sobreposição de envolvidos na celebração e execução das
iniciativas e fragmentação de recursos; parcerias disciplinadas nesta Lei. (Incluído pela
Lei nº 13.204, de 2015)
VII - a sensibilização, a capacitação, o Parágrafo único. A participação nos
aprofundamento e o aperfeiçoamento do programas previstos no caput não constituirá
trabalho de gestores públicos, na
condição para o exercício de função envolvida
implementação de atividades e projetos de na materialização das parcerias disciplinadas
interesse público e relevância social com nesta Lei. (Incluído pela Lei nº 13.204, de
organizações da sociedade civil; 2015)

VIII - a adoção de práticas de gestão Art. 8o Ao decidir sobre a celebração de


administrativa necessárias e suficientes para parcerias previstas nesta Lei, o administrador
coibir a obtenção, individual ou coletiva, de público: (Redação dada pela Lei nº
benefícios ou vantagens 13.204, de 2015)
indevidos; (Redação dada pela Lei nº
I - considerará, obrigatoriamente, a
13.204, de 2015)
capacidade operacional da administração
pública para celebrar a parceria, cumprir as
IX - a promoção de soluções derivadas da obrigações dela decorrentes e assumir as
aplicação de conhecimentos, da ciência e respectivas responsabilidades; (Incluído
tecnologia e da inovação para atender pela Lei nº 13.204, de 2015)
necessidades e demandas de maior qualidade
de vida da população em situação de II - avaliará as propostas de parceria com o
desigualdade social. rigor técnico necessário; (Incluído pela
Lei nº 13.204, de 2015)
Seção II
III - designará gestores habilitados a
controlar e fiscalizar a execução em tempo hábil
Da Capacitação de Gestores, Conselheiros e e de modo eficaz; (Incluído pela Lei nº
Sociedade Civil Organizada 13.204, de 2015)

Art. 7o A União poderá instituir, em IV - apreciará as prestações de contas na


coordenação com os Estados, o Distrito Federal, forma e nos prazos determinados nesta Lei e na
os Municípios e organizações da sociedade civil, legislação específica. (Incluído pela Lei nº
programas de capacitação voltados 13.204, de 2015)
46

Parágrafo único. A administração pública VI - quando vinculados à execução do objeto


adotará as medidas necessárias, tanto na e pagos com recursos da parceria, o valor total
capacitação de pessoal, quanto no provimento da remuneração da equipe de trabalho, as
dos recursos materiais e tecnológicos funções que seus integrantes desempenham e a
necessários, para assegurar a capacidade remuneração prevista para o respectivo
técnica e operacional de que trata exercício. (Incluído pela Lei nº 13.204,
o caput deste artigo. de 2015)

Seção III Art. 12. A administração pública deverá


divulgar pela internet os meios de
Da Transparência e do Controle representação sobre a aplicação irregular dos
recursos envolvidos na parceria.
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) (Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)

Art. 10. A administração pública deverá Seção IV


manter, em seu sítio oficial na internet, a
relação das parcerias celebradas e dos Do Fortalecimento da Participação Social e
respectivos planos de trabalho, até cento e da Divulgação das Ações
oitenta dias após o respectivo
encerramento. (Redação dada pela Lei nº Art. 13. (VETADO).
13.204, de 2015)
Art. 14. A administração pública divulgará,
Art. 11. A organização da sociedade civil na forma de regulamento, nos meios públicos
deverá divulgar na internet e em locais visíveis de comunicação por radiodifusão de sons e de
de suas sedes sociais e dos estabelecimentos sons e imagens, campanhas publicitárias e
em que exerça suas ações todas as parcerias programações desenvolvidas por organizações
celebradas com a administração da sociedade civil, no âmbito das parcerias
pública. (Redação dada pela Lei nº previstas nesta Lei, mediante o emprego de
13.204, de 2015) recursos tecnológicos e de linguagem
adequados à garantia de acessibilidade por
Parágrafo único. As informações de que pessoas com deficiência. (Redação dada
tratam este artigo e o art. 10 deverão incluir, no pela Lei nº 13.204, de 2015)
mínimo:
Art. 15. Poderá ser criado, no âmbito do
I - data de assinatura e identificação do Poder Executivo federal, o Conselho Nacional de
instrumento de parceria e do órgão da Fomento e Colaboração, de composição
administração pública responsável; paritária entre representantes governamentais e
organizações da sociedade civil, com a
II - nome da organização da sociedade civil finalidade de divulgar boas práticas e de propor
e seu número de inscrição no Cadastro Nacional e apoiar políticas e ações voltadas ao
da Pessoa Jurídica - CNPJ da Secretaria da fortalecimento das relações de fomento e de
Receita Federal do Brasil - RFB; colaboração previstas nesta Lei.

III - descrição do objeto da parceria; § 1o A composição e o funcionamento do


Conselho Nacional de Fomento e Colaboração
serão disciplinados em regulamento.
IV - valor total da parceria e valores
liberados, quando for o caso; (Redação
dada pela Lei nº 13.204, de 2015) § 2o Os demais entes federados também
poderão criar instância participativa, nos termos
deste artigo.
V - situação da prestação de contas da
parceria, que deverá informar a data prevista
para a sua apresentação, a data em que foi § 3o Os conselhos setoriais de políticas
apresentada, o prazo para a sua análise e o públicas e a administração pública serão
resultado conclusivo. consultados quanto às políticas e ações voltadas
ao fortalecimento das relações de fomento e de
47

colaboração propostas pelo Conselho de que possível, indicação da viabilidade, dos custos,
trata o caput deste artigo. (Incluído pela dos benefícios e dos prazos de execução da
Lei nº 13.204, de 2015) ação pretendida.

Seção V Art. 20. Preenchidos os requisitos do art. 19,


a administração pública deverá tornar pública a
Dos Termos de Colaboração e de Fomento proposta em seu sítio eletrônico e, verificada a
conveniência e oportunidade para realização do
Art. 16. O termo de colaboração deve ser Procedimento de Manifestação de Interesse
adotado pela administração pública para Social, o instaurará para oitiva da sociedade
consecução de planos de trabalho de sua sobre o tema.
iniciativa, para celebração de parcerias com
organizações da sociedade civil que envolvam a Parágrafo único. Os prazos e regras do
transferência de recursos procedimento de que trata esta Seção
financeiros. (Redação dada pela Lei nº observarão regulamento próprio de cada ente
13.204, de 2015) federado, a ser aprovado após a publicação
desta Lei.
Parágrafo único. Os conselhos de políticas
públicas poderão apresentar propostas à Art. 21. A realização do Procedimento de
administração pública para celebração de termo Manifestação de Interesse Social não implicará
de colaboração com organizações da sociedade necessariamente na execução do chamamento
civil. público, que acontecerá de acordo com os
interesses da administração.
Art. 17. O termo de fomento deve ser
adotado pela administração pública para § 1o A realização do Procedimento de
consecução de planos de trabalho propostos por Manifestação de Interesse Social não dispensa a
organizações da sociedade civil que envolvam a convocação por meio de chamamento público
transferência de recursos financeiros. para a celebração de parceria.
(Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
§ 2o A proposição ou a participação no
Seção VI Procedimento de Manifestação de Interesse
Social não impede a organização da sociedade
Do Procedimento de Manifestação de civil de participar no eventual chamamento
Interesse Social público subsequente.

Art. 18. É instituído o Procedimento de § 3o É vedado condicionar a realização de


Manifestação de Interesse Social como chamamento público ou a celebração de
instrumento por meio do qual as organizações parceria à prévia realização de Procedimento de
da sociedade civil, movimentos sociais e Manifestação de Interesse
cidadãos poderão apresentar propostas ao Social. (Incluído pela Lei nº 13.204, de
poder público para que este avalie a 2015)
possibilidade de realização de um chamamento
público objetivando a celebração de parceria. Seção VII

Art. 19. A proposta a ser encaminhada à Do Plano de Trabalho


administração pública deverá atender aos
seguintes requisitos: Art. 22. Deverá constar do plano de
trabalho de parcerias celebradas mediante
I - identificação do subscritor da proposta; termo de colaboração ou de fomento:
(Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
II - indicação do interesse público envolvido;
I - descrição da realidade que será objeto da
III - diagnóstico da realidade que se quer parceria, devendo ser demonstrado o nexo
modificar, aprimorar ou desenvolver e, quando entre essa realidade e as atividades ou projetos
48

e metas a serem atingidas; (Redação Parágrafo único. Sempre que possível, a


dada pela Lei nº 13.204, de 2015) administração pública estabelecerá critérios a
serem seguidos, especialmente quanto às
II - descrição de metas a serem atingidas e seguintes características: (Redação dada
de atividades ou projetos a serem pela Lei nº 13.204, de 2015)
executados; (Redação dada pela Lei nº
13.204, de 2015) I - objetos;
II-A - previsão de receitas e de despesas a
II - metas;
serem realizadas na execução das atividades ou
dos projetos abrangidos pela
parceria; (Incluído pela Lei nº 13.204, de III - (revogado); (Redação dada
2015) pela Lei nº 13.204, de 2015)

III - forma de execução das atividades ou IV - custos;


dos projetos e de cumprimento das metas a
eles atreladas; (Redação dada pela Lei V - (revogado); (Redação dada pela
nº 13.204, de 2015) Lei nº 13.204, de 2015)

IV - definição dos parâmetros a serem VI - indicadores, quantitativos ou


utilizados para a aferição do cumprimento das qualitativos, de avaliação de
metas. (Redação dada pela Lei nº resultados. (Redação dada pela Lei nº
13.204, de 2015) 13.204, de 2015)

V - (revogado); (Redação dada pela Art. 24. Exceto nas hipóteses previstas
Lei nº 13.204, de 2015) nesta Lei, a celebração de termo de colaboração
ou de fomento será precedida de chamamento
VI - (revogado); (Redação dada pela público voltado a selecionar organizações da
Lei nº 13.204, de 2015) sociedade civil que tornem mais eficaz a
VII - (revogado); (Redação dada pela execução do objeto. (Redação dada pela
Lei nº 13.204, de 2015) Lei nº 13.204, de 2015)

VIII - (revogado); (Redação dada pela § 1o O edital do chamamento público


Lei nº 13.204, de 2015) especificará, no mínimo:
IX - (revogado); (Redação dada pela
Lei nº 13.204, de 2015) I - a programação orçamentária que autoriza
e viabiliza a celebração da parceria;
X - (revogado). (Redação dada pela (Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
Lei nº 13.204, de 2015)
II - (revogado); (Redação dada pela
Parágrafo único. Lei nº 13.204, de 2015)
(Revogado). (Redação dada pela Lei nº
13.204, de 2015) III - o objeto da parceria;

Seção VIII IV - as datas, os prazos, as condições, o


local e a forma de apresentação das propostas;
Do Chamamento Público
V - as datas e os critérios de seleção e
Art. 23. A administração pública deverá julgamento das propostas, inclusive no que se
adotar procedimentos claros, objetivos e refere à metodologia de pontuação e ao peso
simplificados que orientem os interessados e atribuído a cada um dos critérios estabelecidos,
facilitem o acesso direto aos seus órgãos e se for o caso; (Redação dada pela Lei
instâncias decisórias, independentemente da nº 13.204, de 2015)
modalidade de parceria prevista nesta Lei.
(Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
49

VI - o valor previsto para a realização do administração pública na internet, com


objeto; antecedência mínima de trinta
dias. (Redação dada pela Lei nº 13.204,
VII - (revogado); (Redação dada de 2015)
pela Lei nº 13.204, de 2015)
Parágrafo único. (Revogado).
a) (revogada); (Redação dada pela (Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
Lei nº 13.204, de 2015)
b) (revogada); (Redação dada pela Lei Art. 27. O grau de adequação da proposta
nº 13.204, de 2015) aos objetivos específicos do programa ou da
ação em que se insere o objeto da parceria e,
c) (revogada); (Redação dada pela Lei quando for o caso, ao valor de referência
nº 13.204, de 2015) constante do chamamento constitui critério
VIII - as condições para interposição de obrigatório de julgamento. (Redação
recurso administrativo; (Incluído pela Lei dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
nº 13.204, de 2015)
§ 1o As propostas serão julgadas por uma
IX - a minuta do instrumento por meio do comissão de seleção previamente designada,
qual será celebrada a parceria; (Redação nos termos desta Lei, ou constituída pelo
dada pela Lei nº 13.204, de 2015) respectivo conselho gestor, se o projeto for
X - de acordo com as características do financiado com recursos de fundos
objeto da parceria, medidas de acessibilidade específicos. (Redação dada pela Lei nº
para pessoas com deficiência ou mobilidade 13.204, de 2015)
reduzida e idosos. (Redação dada pela
Lei nº 13.204, de 2015) § 2o Será impedida de participar da
comissão de seleção pessoa que, nos últimos
§ 2o É vedado admitir, prever, incluir ou cinco anos, tenha mantido relação jurídica com,
tolerar, nos atos de convocação, cláusulas ou ao menos, uma das entidades participantes do
condições que comprometam, restrinjam ou chamamento público. (Redação dada pela
frustrem o seu caráter competitivo em Lei nº 13.204, de 2015)
decorrência de qualquer circunstância
impertinente ou irrelevante para o específico § 3o Configurado o impedimento previsto no
objeto da parceria, admitidos: (Redação § 2o, deverá ser designado membro substituto
dada pela Lei nº 13.204, de 2015) que possua qualificação equivalente à do
I - a seleção de propostas apresentadas substituído.
exclusivamente por concorrentes sediados ou
com representação atuante e reconhecida na § 4o A administração pública homologará e
unidade da Federação onde será executado o divulgará o resultado do julgamento em página
objeto da parceria; (Incluído pela Lei nº do sítio previsto no art. 26. (Redação
13.204, de 2015) dada pela Lei nº 13.204, de 2015)

II - o estabelecimento de cláusula que § 5o Será obrigatoriamente justificada a


delimite o território ou a abrangência da seleção de proposta que não for a mais
prestação de atividades ou da execução de adequada ao valor de referência constante do
projetos, conforme estabelecido nas políticas chamamento público. (Incluído pela Lei
setoriais. (Incluído pela Lei nº 13.204, de nº 13.204, de 2015)
2015)
§ 6o A homologação não gera direito para a
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) organização da sociedade civil à celebração da
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) parceria. (Incluído pela Lei nº 13.204,
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) de 2015)
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015)
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) Art. 28. Somente depois de encerrada a
etapa competitiva e ordenadas as propostas, a
Art. 26. O edital deverá ser amplamente administração pública procederá à verificação
divulgado em página do sítio oficial da dos documentos que comprovem o atendimento
50

pela organização da sociedade civil selecionada IV - (VETADO).


dos requisitos previstos nos arts. 33 e 34.
(Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015) V - (VETADO); (Incluído pela Lei nº
13.204, de 2015)
§ 1o Na hipótese de a organização da
sociedade civil selecionada não atender aos VI - no caso de atividades voltadas ou
requisitos exigidos nos arts. 33 e 34, aquela vinculadas a serviços de educação, saúde e
imediatamente mais bem classificada poderá assistência social, desde que executadas por
ser convidada a aceitar a celebração de parceria organizações da sociedade civil previamente
nos termos da proposta por ela credenciadas pelo órgão gestor da respectiva
apresentada. (Redação dada pela Lei nº política. (Incluído pela Lei nº 13.204, de
13.204, de 2015) 2015)
Art. 31. Será considerado inexigível o
§ 2o Caso a organização da sociedade civil chamamento público na hipótese de
convidada nos termos do § 1o aceite celebrar a inviabilidade de competição entre as
parceria, proceder-se-á à verificação dos organizações da sociedade civil, em razão da
documentos que comprovem o atendimento aos natureza singular do objeto da parceria ou se as
requisitos previstos nos arts. 33 e 34. metas somente puderem ser atingidas por uma
(Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015) entidade específica, especialmente
quando: (Redação dada pela Lei nº
§ 3o (Revogado). (Redação dada 13.204, de 2015)
pela Lei nº 13.204, de 2015)
I - o objeto da parceria constituir
incumbência prevista em acordo, ato ou
Art. 29. Os termos de colaboração ou de compromisso internacional, no qual sejam
fomento que envolvam recursos decorrentes de indicadas as instituições que utilizarão os
emendas parlamentares às leis orçamentárias recursos; (Incluído pela Lei nº 13.204,
anuais e os acordos de cooperação serão de 2015)
celebrados sem chamamento público, exceto,
em relação aos acordos de cooperação, quando II - a parceria decorrer de transferência para
o objeto envolver a celebração de comodato, organização da sociedade civil que esteja
doação de bens ou outra forma de autorizada em lei na qual seja identificada
compartilhamento de recurso patrimonial, expressamente a entidade beneficiária, inclusive
hipótese em que o respectivo chamamento quando se tratar da subvenção prevista
público observará o disposto nesta no inciso I do § 3o do art. 12 da Lei no 4.320, de
Lei. (Redação dada pela Lei nº 13.204, 17 de março de 1964, observado o disposto
de 2015) no art. 26 da Lei Complementar n o 101, de 4 de
maio de 2000. (Incluído pela Lei nº
Art. 30. A administração pública poderá 13.204, de 2015)
dispensar a realização do chamamento público:
Art. 32. Nas hipóteses dos arts. 30 e 31
I - no caso de urgência decorrente de desta Lei, a ausência de realização de
paralisação ou iminência de paralisação de chamamento público será justificada pelo
atividades de relevante interesse público, pelo administrador público. (Redação dada
prazo de até cento e oitenta dias; pela Lei nº 13.204, de 2015)
(Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
§ 1o Sob pena de nulidade do ato de
II - nos casos de guerra, calamidade pública, formalização de parceria prevista nesta Lei, o
grave perturbação da ordem pública ou ameaça extrato da justificativa previsto
à paz social; (Redação dada pela Lei nº no caput deverá ser publicado, na mesma data
13.204, de 2015) em que for efetivado, no sítio oficial da
administração pública na internet e,
III - quando se tratar da realização de eventualmente, a critério do administrador
programa de proteção a pessoas ameaçadas ou público, também no meio oficial de publicidade
em situação que possa comprometer a sua da administração pública. (Redação
segurança; dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
51

§ 2o Admite-se a impugnação à justificativa, V - possuir: (Incluído pela Lei nº


apresentada no prazo de cinco dias a contar de 13.204, de 2015)
sua publicação, cujo teor deve ser analisado
pelo administrador público responsável em até a) no mínimo, um, dois ou três anos de
cinco dias da data do respectivo protocolo. existência, com cadastro ativo, comprovados
(Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015) por meio de documentação emitida pela
Secretaria da Receita Federal do Brasil, com
§ 3o Havendo fundamento na impugnação, base no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica -
será revogado o ato que declarou a dispensa ou CNPJ, conforme, respectivamente, a parceria
considerou inexigível o chamamento público, e seja celebrada no âmbito dos Municípios, do
será imediatamente iniciado o procedimento Distrito Federal ou dos Estados e da União,
para a realização do chamamento público, admitida a redução desses prazos por ato
conforme o caso. específico de cada ente na hipótese de nenhuma
organização atingi-los; (Incluído pela Lei
§ 4o A dispensa e a inexigibilidade de nº 13.204, de 2015)
chamamento público, bem como o disposto no
b) experiência prévia na realização, com
art. 29, não afastam a aplicação dos demais
efetividade, do objeto da parceria ou de
dispositivos desta Lei. (Incluído pela Lei
natureza semelhante; (Incluído pela
nº 13.204, de 2015)
Lei nº 13.204, de 2015)

Seção IX c) instalações, condições materiais e


capacidade técnica e operacional para o
Dos Requisitos para Celebração do Termo desenvolvimento das atividades ou projetos
de Colaboração e do Termo de Fomento previstos na parceria e o cumprimento das
metas estabelecidas. (Incluído pela Lei nº
Art. 33. Para celebrar as parcerias previstas 13.204, de 2015)
nesta Lei, as organizações da sociedade civil § 1o Na celebração de acordos de
deverão ser regidas por normas de organização cooperação, somente será exigido o requisito
interna que prevejam, previsto no inciso I. (Incluído pela Lei nº
expressamente: (Redação dada pela Lei 13.204, de 2015)
nº 13.204, de 2015)
§ 2o Serão dispensadas do atendimento ao
I - objetivos voltados à promoção de disposto nos incisos I e III as organizações
atividades e finalidades de relevância pública e religiosas. (Incluído pela Lei nº 13.204,
social; de 2015)
§ 3o As sociedades cooperativas deverão
III - que, em caso de dissolução da atender às exigências previstas na legislação
entidade, o respectivo patrimônio líquido seja específica e ao disposto no inciso IV, estando
transferido a outra pessoa jurídica de igual dispensadas do atendimento aos requisitos
natureza que preencha os requisitos desta Lei e previstos nos incisos I e III. (Incluído
cujo objeto social seja, preferencialmente, o pela Lei nº 13.204, de 2015)
mesmo da entidade extinta; (Redação
dada pela Lei nº 13.204, de 2015) § 4o (VETADO). (Incluído pela Lei
nº 13.204, de 2015)
IV - escrituração de acordo com os princípios § 5o Para fins de atendimento do previsto
fundamentais de contabilidade e com as Normas na alínea c do inciso V, não será necessária a
Brasileiras de Contabilidade; (Redação demonstração de capacidade instalada
dada pela Lei nº 13.204, de 2015) prévia. (Incluído pela Lei nº 13.204, de
2015)
a) (revogada); (Redação dada pela
Lei nº 13.204, de 2015) Art. 34. Para celebração das parcerias
previstas nesta Lei, as organizações da
b) (revogada); (Redação dada pela Lei sociedade civil deverão apresentar:
nº 13.204, de 2015)
52

I - (revogado); (Redação dada pela II - indicação expressa da existência de


Lei nº 13.204, de 2015) prévia dotação orçamentária para execução da
parceria;
II - certidões de regularidade fiscal,
previdenciária, tributária, de contribuições e de III - demonstração de que os objetivos e
dívida ativa, de acordo com a legislação finalidades institucionais e a capacidade técnica
aplicável de cada ente federado; e operacional da organização da sociedade civil
foram avaliados e são compatíveis com o
III - certidão de existência jurídica expedida objeto;
pelo cartório de registro civil ou cópia do
estatuto registrado e de eventuais alterações IV - aprovação do plano de trabalho, a ser
ou, tratando-se de sociedade cooperativa, apresentado nos termos desta Lei;
certidão simplificada emitida por junta
comercial; (Redação dada pela Lei nº V - emissão de parecer de órgão técnico da
13.204, de 2015) administração pública, que deverá pronunciar-
se, de forma expressa, a respeito:
IV - (revogado); (Redação dada pela
Lei nº 13.204, de 2015) a) do mérito da proposta, em conformidade
com a modalidade de parceria adotada;
V - cópia da ata de eleição do quadro
dirigente atual; b) da identidade e da reciprocidade de
interesse das partes na realização, em mútua
VI - relação nominal atualizada dos cooperação, da parceria prevista nesta Lei;
dirigentes da entidade, com endereço, número e
órgão expedidor da carteira de identidade e c) da viabilidade de sua
número de registro no Cadastro de Pessoas execução; (Redação dada pela Lei nº
Físicas - CPF da Secretaria da Receita Federal 13.204, de 2015)
do Brasil - RFB de cada um deles;
d) da verificação do cronograma de
VII - comprovação de que a organização da desembolso; (Redação dada pela Lei nº
sociedade civil funciona no endereço por ela 13.204, de 2015)
declarado; (Redação dada pela Lei nº
13.204, de 2015) e) da descrição de quais serão os meios
disponíveis a serem utilizados para a
VIII - (revogado). (Redação dada fiscalização da execução da parceria, assim
pela Lei nº 13.204, de 2015) como dos procedimentos que deverão ser
adotados para avaliação da execução física e
Parágrafo único. (VETADO): financeira, no cumprimento das metas e
objetivos;
I - (VETADO);
f) (Revogada); (Redação dada pela Lei
II - (VETADO); nº 13.204, de 2015)

III - (VETADO). g) da designação do gestor da parceria;

Art. 35. A celebração e a formalização do h) da designação da comissão de


termo de colaboração e do termo de fomento monitoramento e avaliação da parceria;
dependerão da adoção das seguintes
providências pela administração pública: i) (Revogada); (Redação dada pela
Lei nº 13.204, de 2015)
I - realização de chamamento público,
ressalvadas as hipóteses previstas nesta Lei; VI - emissão de parecer jurídico do órgão de
assessoria ou consultoria jurídica da
administração pública acerca da possibilidade de
53

celebração da parceria. (Redação dada civil, mantida a integral responsabilidade da


pela Lei nº 13.204, de 2015) organização celebrante do termo de fomento ou
de colaboração, desde que a organização da
§ 1o Não será exigida contrapartida sociedade civil signatária do termo de fomento
financeira como requisito para celebração de ou de colaboração possua: (Incluído pela
parceria, facultada a exigência de contrapartida Lei nº 13.204, de 2015)
em bens e serviços cuja expressão monetária
será obrigatoriamente identificada no termo de I - mais de cinco anos de inscrição no
colaboração ou de fomento. (Redação CNPJ; (Incluído pela Lei nº 13.204, de
dada pela Lei nº 13.204, de 2015) 2015)

§ 2o Caso o parecer técnico ou o parecer II - capacidade técnica e operacional para


jurídico de que tratam, respectivamente, os supervisionar e orientar diretamente a atuação
incisos V e VI concluam pela possibilidade de da organização que com ela estiver atuando em
celebração da parceria com ressalvas, deverá o rede. (Incluído pela Lei nº 13.204, de
administrador público sanar os aspectos 2015)
ressalvados ou, mediante ato formal, justificar a
preservação desses aspectos ou sua Parágrafo único. A organização da
exclusão. (Redação dada pela Lei nº sociedade civil que assinar o termo de
13.204, de 2015) colaboração ou de fomento deverá celebrar
termo de atuação em rede para repasse de
§ 3o Na hipótese de o gestor da parceria recursos às não celebrantes, ficando obrigada a,
deixar de ser agente público ou ser lotado em no ato da respectiva formalização:
outro órgão ou entidade, o administrador (Incluído pela Lei nº 13.204, de 2015)
público deverá designar novo gestor,
assumindo, enquanto isso não ocorrer, todas as I - verificar, nos termos do regulamento, a
obrigações do gestor, com as respectivas regularidade jurídica e fiscal da organização
responsabilidades. executante e não celebrante do termo de
colaboração ou do termo de fomento, devendo
§ 4o (Revogado). (Redação dada comprovar tal verificação na prestação de
pela Lei nº 13.204, de 2015) contas; (Incluído pela Lei nº 13.204, de
2015)
§ 5o Caso a organização da sociedade civil
adquira equipamentos e materiais permanentes II - comunicar à administração pública em
com recursos provenientes da celebração da até sessenta dias a assinatura do termo de
parceria, o bem será gravado com cláusula de atuação em rede. (Incluído pela Lei nº
inalienabilidade, e ela deverá formalizar 13.204, de 2015)
promessa de transferência da propriedade à
administração pública, na hipótese de sua Art. 36. Será obrigatória a estipulação do
extinção. destino a ser dado aos bens remanescentes da
parceria.
§ 6o Será impedida de participar como
gestor da parceria ou como membro da Parágrafo único. Os bens remanescentes
comissão de monitoramento e avaliação pessoa adquiridos com recursos transferidos poderão, a
que, nos últimos 5 (cinco) anos, tenha mantido critério do administrador público, ser doados
relação jurídica com, ao menos, 1 (uma) das quando, após a consecução do objeto, não
organizações da sociedade civil partícipes. forem necessários para assegurar a
continuidade do objeto pactuado, observado o
§ 7o Configurado o impedimento do § 6 o, disposto no respectivo termo e na legislação
deverá ser designado gestor ou membro vigente.
substituto que possua qualificação técnica
equivalente à do substituído. Art. 37. (Revogado). (Redação dada
pela Lei nº 13.204, de 2015)
Art. 35-A. É permitida a atuação em rede,
por duas ou mais organizações da sociedade
54

Art. 38. O termo de fomento, o termo de V - tenha sido punida com uma das
colaboração e o acordo de cooperação somente seguintes sanções, pelo período que durar a
produzirão efeitos jurídicos após a publicação penalidade:
dos respectivos extratos no meio oficial de
publicidade da administração a) suspensão de participação em licitação e
pública. (Redação dada pela Lei nº impedimento de contratar com a administração;
13.204, de 2015)
b) declaração de inidoneidade para licitar ou
Seção X contratar com a administração pública;

Das Vedações c) a prevista no inciso II do art. 73 desta


Lei;
Art. 39. Ficará impedida de celebrar
qualquer modalidade de parceria prevista nesta d) a prevista no inciso III do art. 73 desta
Lei a organização da sociedade civil que: Lei;

I - não esteja regularmente constituída ou, VI - tenha tido contas de parceria julgadas
se estrangeira, não esteja autorizada a irregulares ou rejeitadas por Tribunal ou
funcionar no território nacional; Conselho de Contas de qualquer esfera da
Federação, em decisão irrecorrível, nos últimos
II - esteja omissa no dever de prestar 8 (oito) anos;
contas de parceria anteriormente celebrada;
VII - tenha entre seus dirigentes pessoa:
III - tenha como dirigente membro de Poder
ou do Ministério Público, ou dirigente de órgão a) cujas contas relativas a parcerias tenham
ou entidade da administração pública da mesma sido julgadas irregulares ou rejeitadas por
esfera governamental na qual será celebrado o Tribunal ou Conselho de Contas de qualquer
termo de colaboração ou de fomento, esfera da Federação, em decisão irrecorrível,
estendendo-se a vedação aos respectivos nos últimos 8 (oito) anos;
cônjuges ou companheiros, bem como parentes
em linha reta, colateral ou por afinidade, até o b) julgada responsável por falta grave e
segundo grau; (Redação dada pela Lei nº inabilitada para o exercício de cargo em
13.204, de 2015) comissão ou função de confiança, enquanto
durar a inabilitação;
IV - tenha tido as contas rejeitadas pela
administração pública nos últimos cinco anos, c) considerada responsável por ato de
exceto se: (Redação dada pela Lei nº improbidade, enquanto durarem os prazos
13.204, de 2015) estabelecidos nos incisos I, II e III do art. 12 da
Lei no 8.429, de 2 de junho de 1992.
a) for sanada a irregularidade que motivou a
rejeição e quitados os débitos eventualmente § 1o Nas hipóteses deste artigo, é
imputados; (Incluído pela Lei nº 13.204, igualmente vedada a transferência de novos
de 2015) recursos no âmbito de parcerias em execução,
excetuando-se os casos de serviços essenciais
b) for reconsiderada ou revista a decisão que não podem ser adiados sob pena de
pela rejeição; (Incluído pela Lei nº prejuízo ao erário ou à população, desde que
13.204, de 2015) precedida de expressa e fundamentada
autorização do dirigente máximo do órgão ou
c) a apreciação das contas estiver pendente entidade da administração pública, sob pena de
de decisão sobre recurso com efeito responsabilidade solidária.
suspensivo; (Incluído pela Lei nº 13.204,
de 2015) § 2o Em qualquer das hipóteses previstas
no caput, persiste o impedimento para celebrar
parceria enquanto não houver o ressarcimento
55

do dano ao erário, pelo qual seja responsável a Art. 41. Ressalvado o disposto no art. 3o e
organização da sociedade civil ou seu dirigente. no parágrafo único do art. 84, serão celebradas
nos termos desta Lei as parcerias entre a
§ 3o (Revogado). (Redação dada pela administração pública e as entidades referidas
Lei nº 13.204, de 2015) no inciso I do art. 2o. (Redação dada pela
Lei nº 13.204, de 2015)
§ 4o Para os fins do disposto na alínea a do
inciso IV e no § 2o, não serão considerados Parágrafo
débitos que decorram de atrasos na liberação único. (Revogado). (Redação dada pela
de repasses pela administração pública ou que Lei nº 13.204, de 2015)
tenham sido objeto de parcelamento, se a
organização da sociedade civil estiver em CAPÍTULO III
situação regular no parcelamento.
(Incluído pela Lei nº 13.204, de 2015) DA FORMALIZAÇÃO E DA EXECUÇÃO

§ 5o A vedação prevista no inciso III não se Seção I


aplica à celebração de parcerias com entidades
que, pela sua própria natureza, sejam Disposições Preliminares
constituídas pelas autoridades referidas naquele
inciso, sendo vedado que a mesma pessoa
Art. 42. As parcerias serão formalizadas
figure no termo de colaboração, no termo de
mediante a celebração de termo de
fomento ou no acordo de cooperação
colaboração, de termo de fomento ou de acordo
simultaneamente como dirigente e
de cooperação, conforme o caso, que terá como
administrador público. (Incluído pela Lei
cláusulas essenciais: (Redação dada
nº 13.204, de 2015)
pela Lei nº 13.204, de 2015)

§ 6o Não são considerados membros de


I - a descrição do objeto pactuado;
Poder os integrantes de conselhos de direitos e
de políticas públicas. (Incluído pela Lei nº
13.204, de 2015) II - as obrigações das partes;

Art. 40. É vedada a celebração de parcerias III - quando for o caso, o valor total e o
previstas nesta Lei que tenham por objeto, cronograma de desembolso; (Redação
envolvam ou incluam, direta ou indiretamente, dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
delegação das funções de regulação, de
fiscalização, de exercício do poder de polícia ou IV -(revogado); (Redação dada pela
de outras atividades exclusivas de Lei nº 13.204, de 2015)
Estado. (Redação dada pela Lei nº
13.204, de 2015) V - a contrapartida, quando for o caso,
observado o disposto no § 1o do art.
I - (revogado); (Redação dada pela 35; (Redação dada pela Lei nº 13.204, de
Lei nº 13.204, de 2015) 2015)

II - (revogado). (Redação dada pela VI - a vigência e as hipóteses de


Lei nº 13.204, de 2015) prorrogação;

Parágrafo único. VII - a obrigação de prestar contas com


(Revogado): (Redação dada pela Lei nº definição de forma, metodologia e
13.204, de 2015) prazos; (Redação dada pela Lei nº
13.204, de 2015)
I - (revogado); (Redação dada pela
Lei nº 13.204, de 2015) VIII - a forma de monitoramento e
avaliação, com a indicação dos recursos
II - (revogado). (Redação dada pela humanos e tecnológicos que serão empregados
Lei nº 13.204, de 2015) na atividade ou, se for o caso, a indicação da
56

participação de apoio técnico nos termos participação de órgão encarregado de


previstos no § 1o do art. 58 desta Lei; assessoramento jurídico integrante da estrutura
da administração pública; (Redação
IX - a obrigatoriedade de restituição de dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
recursos, nos casos previstos nesta Lei;
XVIII - (revogado); (Redação dada
X - a definição, se for o caso, da titularidade pela Lei nº 13.204, de 2015)
dos bens e direitos remanescentes na data da
conclusão ou extinção da parceria e que, em XIX - a responsabilidade exclusiva da
razão de sua execução, tenham sido adquiridos, organização da sociedade civil pelo
produzidos ou transformados com recursos gerenciamento administrativo e financeiro dos
repassados pela administração pública; recursos recebidos, inclusive no que diz respeito
(Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015) às despesas de custeio, de investimento e de
pessoal;
XI - (revogado); (Redação dada pela
Lei nº 13.204, de 2015) XX - a responsabilidade exclusiva da
organização da sociedade civil pelo pagamento
XII - a prerrogativa atribuída à dos encargos trabalhistas, previdenciários,
administração pública para assumir ou transferir fiscais e comerciais relacionados à execução do
a responsabilidade pela execução do objeto, no objeto previsto no termo de colaboração ou de
caso de paralisação, de modo a evitar sua fomento, não implicando responsabilidade
descontinuidade; (Redação dada pela Lei solidária ou subsidiária da administração pública
nº 13.204, de 2015) a inadimplência da organização da sociedade
civil em relação ao referido pagamento, os ônus
XIII - (revogado); (Redação dada pela incidentes sobre o objeto da parceria ou os
Lei nº 13.204, de 2015) danos decorrentes de restrição à sua
execução. (Redação dada pela Lei nº
13.204, de 2015)
XIV - quando for o caso, a obrigação de a
organização da sociedade civil manter e
movimentar os recursos em conta bancária Parágrafo único. Constará como anexo do
específica, observado o disposto no art. termo de colaboração, do termo de fomento ou
51; (Redação dada pela Lei nº 13.204, do acordo de cooperação o plano de trabalho,
de 2015) que deles será parte integrante e
indissociável. (Redação dada pela Lei nº
13.204, de 2015)
XV - o livre acesso dos agentes da
administração pública, do controle interno e do
Tribunal de Contas correspondente aos I - (revogado); (Redação dada pela
processos, aos documentos e às informações Lei nº 13.204, de 2015)
relacionadas a termos de colaboração ou a
termos de fomento, bem como aos locais de II - (revogado). (Redação dada pela
execução do respectivo objeto; (Redação Lei nº 13.204, de 2015)
dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
Seção II
XVI - a faculdade dos partícipes rescindirem
o instrumento, a qualquer tempo, com as Das Contratações Realizadas pelas
respectivas condições, sanções e delimitações Organizações da Sociedade Civil
claras de responsabilidades, além da estipulação
de prazo mínimo de antecedência para a (Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015)
publicidade dessa intenção, que não poderá ser (Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015)
inferior a 60 (sessenta) dias; (Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015)
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015)
XVII - a indicação do foro para dirimir as (Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015)
dúvidas decorrentes da execução da parceria, (Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015)
estabelecendo a obrigatoriedade da prévia
tentativa de solução administrativa, com a Seção III
57

Das Despesas I - remuneração da equipe encarregada da


execução do plano de trabalho, inclusive de
Art. 45. As despesas relacionadas à pessoal próprio da organização da sociedade
execução da parceria serão executadas nos civil, durante a vigência da parceria,
termos dos incisos XIX e XX do art. 42, sendo compreendendo as despesas com pagamentos
vedado: (Redação dada pela Lei nº de impostos, contribuições sociais, Fundo de
13.204, de 2015) Garantia do Tempo de Serviço - FGTS, férias,
décimo terceiro salário, salários proporcionais,
I - utilizar recursos para finalidade alheia ao verbas rescisórias e demais encargos sociais e
objeto da parceria; (Redação dada pela trabalhistas; (Redação dada pela Lei nº
Lei nº 13.204, de 2015) 13.204, de 2015)

II - pagar, a qualquer título, servidor ou a) (revogada); (Redação dada pela Lei


empregado público com recursos vinculados à nº 13.204, de 2015)
parceria, salvo nas hipóteses previstas em lei
específica e na lei de diretrizes orçamentárias; b) (revogada); (Redação dada pela Lei
nº 13.204, de 2015)
III - (revogado); (Redação dada pela
Lei nº 13.204, de 2015) c) (revogada); (Redação dada pela Lei
nº 13.204, de 2015)
IV - (VETADO);
II - diárias referentes a deslocamento,
V - (revogado); (Redação dada pela Lei hospedagem e alimentação nos casos em que a
nº 13.204, de 2015) execução do objeto da parceria assim o
exija; (Redação dada pela Lei nº 13.204,
de 2015)
VI - (revogado); (Redação dada pela
Lei nº 13.204, de 2015)
III - custos indiretos necessários à execução
do objeto, seja qual for a proporção em relação
VII - (revogado); (Redação dada pela
ao valor total da parceria; (Redação dada
Lei nº 13.204, de 2015)
pela Lei nº 13.204, de 2015)
VIII - (revogado); (Redação dada pela
IV - aquisição de equipamentos e materiais
Lei nº 13.204, de 2015)
permanentes essenciais à consecução do objeto
e serviços de adequação de espaço físico, desde
IX - (revogado): (Redação dada pela que necessários à instalação dos referidos
Lei nº 13.204, de 2015) equipamentos e materiais.

a) (revogada); (Redação dada pela § 1o A inadimplência da administração


Lei nº 13.204, de 2015) pública não transfere à organização da
sociedade civil a responsabilidade pelo
b) (revogada); (Redação dada pela pagamento de obrigações vinculadas à parceria
Lei nº 13.204, de 2015) com recursos próprios. (Redação dada
pela Lei nº 13.204, de 2015)
c) (revogada); (Redação dada pela
Lei nº 13.204, de 2015) § 2o A inadimplência da organização da
sociedade civil em decorrência de atrasos na
d) (revogada). (Redação dada pela liberação de repasses relacionados à parceria
Lei nº 13.204, de 2015) não poderá acarretar restrições à liberação de
parcelas subsequentes. (Redação dada
Art. 46. Poderão ser pagas, entre outras pela Lei nº 13.204, de 2015)
despesas, com recursos vinculados à
parceria: (Redação dada pela Lei nº § 3o O pagamento de remuneração da
13.204, de 2015) equipe contratada pela organização da
sociedade civil com recursos da parceria não
58

gera vínculo trabalhista com o poder Art. 49. Nas parcerias cuja duração exceda
público. (Redação dada pela Lei nº um ano, é obrigatória a prestação de contas ao
13.204, de 2015) término de cada exercício. (Redação
dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
§ 4o (Revogado). (Redação dada pela
Lei nº 13.204, de 2015) I - (revogado); (Redação dada pela
Lei nº 13.204, de 2015)
§ 5o (VETADO).
II - (revogado); (Redação dada pela
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) Lei nº 13.204, de 2015)
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015)
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) III - (revogado). (Redação dada pela
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) Lei nº 13.204, de 2015)
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015)
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) Art. 50. A administração pública deverá
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) viabilizar o acompanhamento pela internet dos
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) processos de liberação de recursos referentes às
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) parcerias celebradas nos termos desta Lei.
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015)
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) Seção V
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015)
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015)
Da Movimentação e Aplicação Financeira
dos Recursos
Seção IV
Art. 51. Os recursos recebidos em
Da Liberação dos Recursos decorrência da parceria serão depositados em
conta corrente específica isenta de tarifa
Art. 48. As parcelas dos recursos bancária na instituição financeira pública
transferidos no âmbito da parceria serão determinada pela administração
liberadas em estrita conformidade com o pública. (Redação dada pela Lei nº 13.204, de
respectivo cronograma de desembolso, exceto 2015)
nos casos a seguir, nos quais ficarão retidas até
o saneamento das Parágrafo único. Os rendimentos de ativos
impropriedades: (Redação dada pela Lei financeiros serão aplicados no objeto da
nº 13.204, de 2015) parceria, estando sujeitos às mesmas condições
de prestação de contas exigidas para os
I - quando houver evidências de recursos transferidos. (Redação dada
irregularidade na aplicação de parcela pela Lei nº 13.204, de 2015)
anteriormente recebida; (Redação dada
pela Lei nº 13.204, de 2015) Art. 52. Por ocasião da conclusão, denúncia,
rescisão ou extinção da parceria, os saldos
II - quando constatado desvio de finalidade financeiros remanescentes, inclusive os
na aplicação dos recursos ou o inadimplemento provenientes das receitas obtidas das aplicações
da organização da sociedade civil em relação a financeiras realizadas, serão devolvidos à
obrigações estabelecidas no termo de administração pública no prazo improrrogável
colaboração ou de fomento; (Redação de trinta dias, sob pena de imediata
dada pela Lei nº 13.204, de 2015) instauração de tomada de contas especial do
responsável, providenciada pela autoridade
III - quando a organização da sociedade civil competente da administração
deixar de adotar sem justificativa suficiente as pública. (Redação dada pela Lei nº
medidas saneadoras apontadas pela 13.204, de 2015)
administração pública ou pelos órgãos de
controle interno ou externo. (Redação Art. 53. Toda a movimentação de recursos
dada pela Lei nº 13.204, de 2015) no âmbito da parceria será realizada mediante
transferência eletrônica sujeita à identificação
59

do beneficiário final e à obrigatoriedade de Parágrafo único. (Revogado). (Redação


depósito em sua conta bancária. dada pela Lei nº 13.204, de 2015)

§ 1o Os pagamentos deverão ser realizados Seção VII


mediante crédito na conta bancária de
titularidade dos fornecedores e prestadores de Do Monitoramento e Avaliação
serviços. (Redação dada pela Lei nº
13.204, de 2015) Art. 58. A administração pública promoverá
o monitoramento e a avaliação do cumprimento
§ 2o Demonstrada a impossibilidade física do objeto da parceria. (Redação dada pela
de pagamento mediante transferência Lei nº 13.204, de 2015)
eletrônica, o termo de colaboração ou de
fomento poderá admitir a realização de § 1o Para a implementação do disposto
pagamentos em espécie. (Incluído pela no caput, a administração pública poderá valer-
Lei nº 13.204, de 2015) se do apoio técnico de terceiros, delegar
competência ou firmar parcerias com órgãos ou
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) entidades que se situem próximos ao local de
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) aplicação dos recursos. (Redação dada
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) pela Lei nº 13.204, de 2015)
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015)
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) § 2o Nas parcerias com vigência superior a 1
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) (um) ano, a administração pública realizará,
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) sempre que possível, pesquisa de satisfação
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) com os beneficiários do plano de trabalho e
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) utilizará os resultados como subsídio na
avaliação da parceria celebrada e do
Seção VI cumprimento dos objetivos pactuados, bem
como na reorientação e no ajuste das metas e
Das Alterações atividades definidas.

Art. 55. A vigência da parceria poderá ser § 3o Para a implementação do disposto no §


o
alterada mediante solicitação da organização da 2 , a administração pública poderá valer-se do
sociedade civil, devidamente formalizada e apoio técnico de terceiros, delegar competência
justificada, a ser apresentada à administração ou firmar parcerias com órgãos ou entidades
pública em, no mínimo, trinta dias antes do que se situem próximos ao local de aplicação
termo inicialmente previsto. (Redação dada dos recursos.
pela Lei nº 13.204, de 2015)
Art. 59. A administração pública emitirá
Parágrafo único. A prorrogação de ofício da relatório técnico de monitoramento e avaliação
vigência do termo de colaboração ou de de parceria celebrada mediante termo de
fomento deve ser feita pela administração colaboração ou termo de fomento e o
pública quando ela der causa a atraso na submeterá à comissão de monitoramento e
liberação de recursos financeiros, limitada ao avaliação designada, que o homologará,
exato período do atraso independentemente da obrigatoriedade de
verificado. (Redação dada pela Lei nº apresentação da prestação de contas devida
13.204, de 2015) pela organização da sociedade
civil. (Redação dada pela Lei nº 13.204, de
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015) 2015)
(Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015)
§ 1o O relatório técnico de monitoramento e
Art. 57. O plano de trabalho da parceria avaliação da parceria, sem prejuízo de outros
poderá ser revisto para alteração de valores ou elementos, deverá conter: (Redação
de metas, mediante termo aditivo ou por dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
apostila ao plano de trabalho original.
(Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
60

I - descrição sumária das atividades e metas Art. 61. São obrigações do gestor:
estabelecidas;
I - acompanhar e fiscalizar a execução da
II - análise das atividades realizadas, do parceria;
cumprimento das metas e do impacto do
benefício social obtido em razão da execução do II - informar ao seu superior hierárquico a
objeto até o período, com base nos indicadores existência de fatos que comprometam ou
estabelecidos e aprovados no plano de trabalho; possam comprometer as atividades ou metas da
parceria e de indícios de irregularidades na
III - valores efetivamente transferidos pela gestão dos recursos, bem como as providências
administração pública; (Redação dada adotadas ou que serão adotadas para sanar os
pela Lei nº 13.204, de 2015) problemas detectados;

IV - (revogado); (Redação dada pela III – (VETADO);


Lei nº 13.204, de 2015)
IV - emitir parecer técnico conclusivo de
V - análise dos documentos comprobatórios análise da prestação de contas final, levando
das despesas apresentados pela organização da em consideração o conteúdo do relatório técnico
sociedade civil na prestação de contas, quando de monitoramento e avaliação de que trata o
não for comprovado o alcance das metas e art. 59; (Redação dada pela Lei nº
resultados estabelecidos no respectivo termo de 13.204, de 2015)
colaboração ou de fomento; (Redação
dada pela Lei nº 13.204, de 2015) V - disponibilizar materiais e equipamentos
tecnológicos necessários às atividades de
VI - análise de eventuais auditorias monitoramento e avaliação.
realizadas pelos controles interno e externo, no
âmbito da fiscalização preventiva, bem como de Art. 62. Na hipótese de inexecução por
suas conclusões e das medidas que tomaram culpa exclusiva da organização da sociedade
em decorrência dessas auditorias. civil, a administração pública poderá,
(Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015) exclusivamente para assegurar o atendimento
de serviços essenciais à população, por ato
§ 2o No caso de parcerias financiadas com próprio e independentemente de autorização
recursos de fundos específicos, o judicial, a fim de realizar ou manter a execução
monitoramento e a avaliação serão realizados das metas ou atividades
pelos respectivos conselhos gestores, pactuadas: (Redação dada pela Lei nº
respeitadas as exigências desta 13.204, de 2015)
Lei. (Incluído pela Lei nº 13.204, de 2015)
I - retomar os bens públicos em poder da
Art. 60. Sem prejuízo da fiscalização pela organização da sociedade civil parceira,
administração pública e pelos órgãos de qualquer que tenha sido a modalidade ou título
controle, a execução da parceria será que concedeu direitos de uso de tais bens;
acompanhada e fiscalizada pelos conselhos de
políticas públicas das áreas correspondentes de II - assumir a responsabilidade pela
atuação existentes em cada esfera de execução do restante do objeto previsto no
governo. (Redação dada pela Lei nº plano de trabalho, no caso de paralisação, de
13.204, de 2015) modo a evitar sua descontinuidade, devendo ser
considerado na prestação de contas o que foi
Parágrafo único. As parcerias de que trata executado pela organização da sociedade civil
esta Lei estarão também sujeitas aos até o momento em que a administração
mecanismos de controle social previstos na assumiu essas
legislação. responsabilidades. (Redação dada pela
Lei nº 13.204, de 2015)
Seção VIII

Das Obrigações do Gestor


61

Parágrafo único. As situações previstas causalidade entre a receita e a despesa


no caput devem ser comunicadas pelo gestor realizada, a sua conformidade e o cumprimento
ao administrador público. das normas pertinentes.

CAPÍTULO IV § 3o A análise da prestação de contas deverá


considerar a verdade real e os resultados
DA PRESTAÇÃO DE CONTAS alcançados.

Seção I § 4o A prestação de contas da parceria


observará regras específicas de acordo com o
Normas Gerais montante de recursos públicos envolvidos, nos
termos das disposições e procedimentos
estabelecidos conforme previsto no plano de
Art. 63. A prestação de contas deverá ser
trabalho e no termo de colaboração ou de
feita observando-se as regras previstas nesta
fomento.
Lei, além de prazos e normas de elaboração
constantes do instrumento de parceria e do
plano de trabalho. Art. 65. A prestação de contas e todos os
atos que dela decorram dar-se-ão em
plataforma eletrônica, permitindo a visualização
§ 1o A administração pública fornecerá
por qualquer interessado. (Redação dada
manuais específicos às organizações da
pela Lei nº 13.204, de 2015)
sociedade civil por ocasião da celebração das
parcerias, tendo como premissas a simplificação
e a racionalização dos Art. 66. A prestação de contas relativa à
procedimentos. (Redação dada pela Lei nº execução do termo de colaboração ou de
13.204, de 2015) fomento dar-se-á mediante a análise dos
documentos previstos no plano de trabalho, nos
termos do inciso IX do art. 22, além dos
§ 2o Eventuais alterações no conteúdo dos
seguintes relatórios:
manuais referidos no § 1o deste artigo devem
ser previamente informadas à organização da
sociedade civil e publicadas em meios oficiais de I - relatório de execução do objeto,
comunicação. elaborado pela organização da sociedade civil,
contendo as atividades ou projetos
desenvolvidos para o cumprimento do objeto e
§ 3o O regulamento estabelecerá
o comparativo de metas propostas com os
procedimentos simplificados para prestação de
resultados alcançados; (Redação dada
contas. (Redação dada pela Lei nº 13.204,
pela Lei nº 13.204, de 2015)
de 2015)

II - relatório de execução financeira do


Art. 64. A prestação de contas apresentada
termo de colaboração ou do termo de fomento,
pela organização da sociedade civil deverá
com a descrição das despesas e receitas
conter elementos que permitam ao gestor da
efetivamente realizadas e sua vinculação com a
parceria avaliar o andamento ou concluir que o
execução do objeto, na hipótese de
seu objeto foi executado conforme pactuado,
descumprimento de metas e resultados
com a descrição pormenorizada das atividades
estabelecidos no plano de trabalho.
realizadas e a comprovação do alcance das
(Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
metas e dos resultados esperados, até o período
de que trata a prestação de contas.
Parágrafo único. A administração pública
o deverá considerar ainda em sua análise os
§ 1 Serão glosados valores relacionados a
seguintes relatórios elaborados internamente,
metas e resultados descumpridos sem
quando houver: (Redação dada pela Lei nº
justificativa suficiente. (Redação dada pela
13.204, de 2015)
Lei nº 13.204, de 2015)

I - relatório de visita técnica in


§ 2o Os dados financeiros serão analisados
loco eventualmente realizada durante a
com o intuito de estabelecer o nexo de
62

execução da parceria; (Redação dada Parágrafo único. Durante o prazo de 10


pela Lei nº 13.204, de 2015) (dez) anos, contado do dia útil subsequente ao
da prestação de contas, a entidade deve manter
II - relatório técnico de monitoramento e em seu arquivo os documentos originais que
avaliação, homologado pela comissão de compõem a prestação de contas.
monitoramento e avaliação designada, sobre a
conformidade do cumprimento do objeto e os Seção II
resultados alcançados durante a execução do
termo de colaboração ou de fomento. Dos Prazos

Art. 67. O gestor emitirá parecer técnico de Art. 69. A organização da sociedade civil
análise de prestação de contas da parceria prestará contas da boa e regular aplicação dos
celebrada. recursos recebidos no prazo de até noventa dias
a partir do término da vigência da parceria ou
§ 1o No caso de prestação de contas única, no final de cada exercício, se a duração da
o gestor emitirá parecer técnico conclusivo para parceria exceder um ano. (Redação
fins de avaliação do cumprimento do dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
objeto. (Redação dada pela Lei nº
13.204, de 2015) § 1o O prazo para a prestação final de
contas será estabelecido de acordo com a
§ 2o Se a duração da parceria exceder um complexidade do objeto da parceria.
ano, a organização da sociedade civil deverá (Redação dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
apresentar prestação de contas ao fim de cada
exercício, para fins de monitoramento do § 2o O disposto no caput não impede que a
cumprimento das metas do administração pública promova a instauração de
objeto. (Redação dada pela Lei nº tomada de contas especial antes do término da
13.204, de 2015) parceria, ante evidências de irregularidades na
execução do objeto. (Redação dada pela
§ 3o (Revogado). (Redação dada Lei nº 13.204, de 2015)
pela Lei nº 13.204, de 2015)
§ 3o Na hipótese do § 2o, o dever de prestar
o
§ 4 Para fins de avaliação quanto à eficácia contas surge no momento da liberação de
e efetividade das ações em execução ou que já recurso envolvido na parceria. (Redação
foram realizadas, os pareceres técnicos de que dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
trata este artigo deverão, obrigatoriamente,
mencionar: (Redação dada pela Lei nº § 4o O prazo referido no caput poderá ser
13.204, de 2015) prorrogado por até 30 (trinta) dias, desde que
devidamente justificado.
I - os resultados já alcançados e seus
benefícios; § 5o A manifestação conclusiva sobre a
prestação de contas pela administração pública
II - os impactos econômicos ou sociais; observará os prazos previstos nesta Lei,
devendo concluir, alternativamente,
III - o grau de satisfação do público-alvo; pela: (Redação dada pela Lei nº 13.204,
de 2015)
IV - a possibilidade de sustentabilidade das
ações após a conclusão do objeto pactuado. I - aprovação da prestação de contas;

Art. 68. Os documentos incluídos pela II - aprovação da prestação de contas com


entidade na plataforma eletrônica prevista no ressalvas; ou (Redação dada pela Lei nº
art. 65, desde que possuam garantia da origem 13.204, de 2015)
e de seu signatário por certificação digital, serão
considerados originais para os efeitos de III - rejeição da prestação de contas e
prestação de contas. determinação de imediata instauração de
63

tomada de contas especial. (Redação dada sido apreciadas: (Redação dada pela Lei
pela Lei nº 13.204, de 2015) nº 13.204, de 2015)

§ 6o As impropriedades que deram causa à I - não significa impossibilidade de


rejeição da prestação de contas serão apreciação em data posterior ou vedação a que
registradas em plataforma eletrônica de acesso se adotem medidas saneadoras, punitivas ou
público, devendo ser levadas em consideração destinadas a ressarcir danos que possam ter
por ocasião da assinatura de futuras parcerias sido causados aos cofres públicos;
com a administração pública, conforme definido
em regulamento. (Redação dada pela Lei nº II - nos casos em que não for constatado
13.204, de 2015) dolo da organização da sociedade civil ou de
seus prepostos, sem prejuízo da atualização
Art. 70. Constatada irregularidade ou monetária, impede a incidência de juros de
omissão na prestação de contas, será concedido mora sobre débitos eventualmente apurados, no
prazo para a organização da sociedade civil período entre o final do prazo referido neste
sanar a irregularidade ou cumprir a obrigação. parágrafo e a data em que foi ultimada a
apreciação pela administração
§ 1o O prazo referido no caput é limitado a pública. (Redação dada pela Lei nº 13.204,
45 (quarenta e cinco) dias por notificação, de 2015)
prorrogável, no máximo, por igual período,
dentro do prazo que a administração pública Art. 72. As prestações de contas serão
possui para analisar e decidir sobre a prestação avaliadas:
de contas e comprovação de resultados.
I - regulares, quando expressarem, de forma
§ 2o Transcorrido o prazo para saneamento clara e objetiva, o cumprimento dos objetivos e
da irregularidade ou da omissão, não havendo o metas estabelecidos no plano de
saneamento, a autoridade administrativa trabalho; (Redação dada pela Lei nº
competente, sob pena de responsabilidade 13.204, de 2015)
solidária, deve adotar as providências para
apuração dos fatos, identificação dos II - regulares com ressalva, quando
responsáveis, quantificação do dano e obtenção evidenciarem impropriedade ou qualquer outra
do ressarcimento, nos termos da legislação falta de natureza formal que não resulte em
vigente. dano ao erário; (Redação dada pela Lei nº
13.204, de 2015)
Art. 71. A administração pública apreciará a
prestação final de contas apresentada, no prazo III - irregulares, quando comprovada
de até cento e cinquenta dias, contado da data qualquer das seguintes
de seu recebimento ou do cumprimento de circunstâncias: (Redação dada pela Lei nº
diligência por ela determinada, prorrogável 13.204, de 2015)
justificadamente por igual
período. (Redação dada pela Lei nº a) omissão no dever de prestar contas;
13.204, de 2015)
b) descumprimento injustificado dos
§ 1o (Revogado). (Redação dada pela objetivos e metas estabelecidos no plano de
Lei nº 13.204, de 2015) trabalho; (Redação dada pela Lei nº
13.204, de 2015)
§ 2o (Revogado). (Redação dada pela
Lei nº 13.204, de 2015) c) dano ao erário decorrente de ato de
gestão ilegítimo ou antieconômico;
§ 3o (Revogado). (Redação dada pela
Lei nº 13.204, de 2015) d) desfalque ou desvio de dinheiro, bens ou
valores públicos.
§ 4o O transcurso do prazo definido nos
termos do caput sem que as contas tenham
64

§ 1o O administrador público responde pela todas as esferas de governo, enquanto


decisão sobre a aprovação da prestação de perdurarem os motivos determinantes da
contas ou por omissão em relação à análise de punição ou até que seja promovida a
seu conteúdo, levando em consideração, no reabilitação perante a própria autoridade que
primeiro caso, os pareceres técnico, financeiro e aplicou a penalidade, que será concedida
jurídico, sendo permitida delegação a sempre que a organização da sociedade civil
autoridades diretamente subordinadas, vedada ressarcir a administração pública pelos prejuízos
a subdelegação. (Incluído pela Lei nº resultantes e após decorrido o prazo da sanção
13.204, de 2015) aplicada com base no inciso II. (Redação
dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
§ 2o Quando a prestação de contas for
avaliada como irregular, após exaurida a fase § 1o As sanções estabelecidas nos incisos II
recursal, se mantida a decisão, a organização e III são de competência exclusiva de Ministro
da sociedade civil poderá solicitar autorização de Estado ou de Secretário Estadual, Distrital ou
para que o ressarcimento ao erário seja Municipal, conforme o caso, facultada a defesa
promovido por meio de ações compensatórias do interessado no respectivo processo, no prazo
de interesse público, mediante a apresentação de dez dias da abertura de vista, podendo a
de novo plano de trabalho, conforme o objeto reabilitação ser requerida após dois anos de
descrito no termo de colaboração ou de fomento aplicação da penalidade. (Redação dada
e a área de atuação da organização, cuja pela Lei nº 13.204, de 2015)
mensuração econômica será feita a partir do
plano de trabalho original, desde que não tenha § 2o Prescreve em cinco anos, contados a
havido dolo ou fraude e não seja o caso de partir da data da apresentação da prestação de
restituição integral dos recursos. (Incluído contas, a aplicação de penalidade decorrente de
pela Lei nº 13.204, de 2015) infração relacionada à execução da
parceria. (Incluído pela Lei nº 13.204, de
CAPÍTULO V 2015)

DA RESPONSABILIDADE E DAS SANÇÕES § 3o A prescrição será interrompida com a


edição de ato administrativo voltado à apuração
Seção I da infração. (Incluído pela Lei nº 13.204,
de 2015)
Das Sanções Administrativas à Entidade
Seção II
Art. 73. Pela execução da parceria em
desacordo com o plano de trabalho e com as Da Responsabilidade pela Execução e pela
normas desta Lei e da legislação específica, a Emissão de Pareceres Técnicos
administração pública poderá, garantida a
prévia defesa, aplicar à organização da Art. 74. (VETADO).
sociedade civil as seguintes sanções: (Redação
dada pela Lei nº 13.204, de 2015) (Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015)

I - advertência; (Revogado pela Lei nº 13.204, de 2015)

II - suspensão temporária da participação Seção III


em chamamento público e impedimento de
celebrar parceria ou contrato com órgãos e Dos Atos de Improbidade Administrativa
entidades da esfera de governo da
administração pública sancionadora, por prazo
Art. 77. O art. 10 da Lei no 8.429, de 2 de
não superior a dois anos; (Redação dada
junho de 1992, passa a vigorar com as
pela Lei nº 13.204, de 2015)
seguintes alterações: (Vigência)

III - declaração de inidoneidade para


participar de chamamento público ou celebrar
parceria ou contrato com órgãos e entidades de
65

“Art. Art. 78. O art. 11 da Lei no 8.429, de 2 de


10............................................................... junho de 1992, passa a vigorar acrescido do
............ seguinte inciso VIII: (Vigência)

................................................................... “Art.
........................... 11...............................................................
............
VIII - frustrar a licitude de processo licitatório
ou de processo seletivo para celebração de ...................................................................
parcerias com entidades sem fins lucrativos, ou ..........................
dispensá-los indevidamente;
VIII - descumprir as normas relativas à
................................................................... celebração, fiscalização e aprovação de contas
........................... de parcerias firmadas pela administração
pública com entidades privadas.” (NR)
XVI - facilitar ou concorrer, por qualquer forma,
para a incorporação, ao patrimônio particular de Art. 78-A. O art. 23 da Lei nº 8.429, de 2
pessoa física ou jurídica, de bens, rendas, de junho de 1992, passa a vigorar acrescido do
verbas ou valores públicos transferidos pela seguinte inciso III: (Incluído pela Lei nº
administração pública a entidades privadas 13.204, de 2015) (Vigência)
mediante celebração de parcerias, sem a
observância das formalidades legais ou "Art. 23.
regulamentares aplicáveis à espécie; ..................................................................
....
XVII - permitir ou concorrer para que pessoa
física ou jurídica privada utilize bens, rendas, ...................................................................
verbas ou valores públicos transferidos pela .......................
administração pública a entidade privada
mediante celebração de parcerias, sem a III - até cinco anos da data da apresentação à
observância das formalidades legais ou administração pública da prestação de contas
regulamentares aplicáveis à espécie; final pelas entidades referidas no parágrafo
único do art. 1o desta Lei.’ (NR)”
XVIII - celebrar parcerias da administração
pública com entidades privadas sem a CAPÍTULO VI
observância das formalidades legais ou
regulamentares aplicáveis à espécie;
DISPOSIÇÕES FINAIS

XIX - agir negligentemente na celebração,


Art. 79. (VETADO).
fiscalização e análise das prestações de contas
de parcerias firmadas pela administração
pública com entidades privadas; (Redação Art. 80. O processamento das compras e
contratações que envolvam recursos financeiros
dada pela Lei nº 13.204, de 2015)
provenientes de parceria poderá ser efetuado
por meio de sistema eletrônico disponibilizado
XX - liberar recursos de parcerias firmadas pela
pela administração pública às organizações da
administração pública com entidades privadas
sociedade civil, aberto ao público via internet,
sem a estrita observância das normas
que permita aos interessados formular
pertinentes ou influir de qualquer forma para a
propostas. (Redação dada pela Lei nº
sua aplicação irregular. (Redação dada
13.204, de 2015)
pela Lei nº 13.204, de 2015)
Parágrafo único. O Sistema de
XXI - liberar recursos de parcerias firmadas pela
Cadastramento Unificado de Fornecedores -
administração pública com entidades privadas
SICAF, mantido pela União, fica disponibilizado
sem a estrita observância das normas
aos demais entes federados, para fins do
pertinentes ou influir de qualquer forma para a
disposto no caput, sem prejuízo do uso de seus
sua aplicação irregular.” (NR)
66

próprios sistemas. (Incluído pela Lei nº I - substituídas pelos instrumentos previstos


13.204, de 2015) nos arts. 16 ou 17, conforme o caso;
(Incluído pela Lei nº 13.204, de 2015)
Art. 81. Mediante autorização da União, os
Estados, os Municípios e o Distrito Federal II - objeto de rescisão unilateral pela
poderão aderir ao Sistema de Gestão de administração pública. (Incluído pela Lei
Convênios e Contratos de Repasse - SICONV nº 13.204, de 2015)
para utilizar suas funcionalidades no
cumprimento desta Lei. Art. 83-A. (VETADO). (Incluído pela
Lei nº 13.204, de 2015)
Art. 81-A. Até que seja viabilizada a
adaptação do sistema de que trata o art. 81 ou Art. 84. Não se aplica às parcerias regidas
de seus correspondentes nas demais unidades por esta Lei o disposto na Lei nº 8.666, de 21
da federação: (Incluído pela Lei nº de junho de 1993. (Redação dada pela Lei
13.204, de 2015) nº 13.204, de 2015)

I - serão utilizadas as rotinas previstas antes Parágrafo único. São regidos pelo art. 116
da entrada em vigor desta Lei para repasse de da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993,
recursos a organizações da sociedade civil convênios: (Redação dada pela Lei nº
decorrentes de parcerias celebradas nos termos 13.204, de 2015)
desta Lei; (Incluído pela Lei nº 13.204, de
2015) I - entre entes federados ou pessoas
jurídicas a eles vinculadas; (Incluído pela
II - os Municípios de até cem mil habitantes Lei nº 13.204, de 2015)
serão autorizados a efetivar a prestação de
contas e os atos dela decorrentes sem utilização II - decorrentes da aplicação do disposto no
da plataforma eletrônica prevista no art. inciso IV do art. 3o. (Incluído pela Lei nº
65. (Incluído pela Lei nº 13.204, de 2015) 13.204, de 2015)

Art. 82. (VETADO). Art. 84-A. A partir da vigência desta Lei,


somente serão celebrados convênios nas
Art. 83. As parcerias existentes no momento hipóteses do parágrafo único do art.
da entrada em vigor desta Lei permanecerão 84. (Incluído pela Lei nº 13.204, de 2015)
regidas pela legislação vigente ao tempo de sua
celebração, sem prejuízo da aplicação Art. 84-B. As organizações da sociedade
subsidiária desta Lei, naquilo em que for civil farão jus aos seguintes benefícios,
cabível, desde que em benefício do alcance do independentemente de
objeto da parceria. certificação: (Incluído pela Lei nº 13.204,
de 2015)
§ 1o As parcerias de que trata
o caput poderão ser prorrogadas de ofício, no I - receber doações de empresas, até o
caso de atraso na liberação de recursos por limite de 2% (dois por cento) de sua receita
parte da administração pública, por período bruta; (Incluído pela Lei nº 13.204, de
equivalente ao atraso. (Redação dada 2015)
pela Lei nº 13.204, de 2015)
II - receber bens móveis considerados
§ 2o As parcerias firmadas por prazo irrecuperáveis, apreendidos, abandonados ou
indeterminado antes da data de entrada em disponíveis, administrados pela Secretaria da
vigor desta Lei, ou prorrogáveis por período Receita Federal do Brasil; (Incluído pela
superior ao inicialmente estabelecido, no prazo Lei nº 13.204, de 2015)
de até um ano após a data da entrada em vigor
desta Lei, serão,
III - distribuir ou prometer distribuir
alternativamente: (Redação dada pela Lei
prêmios, mediante sorteios, vale-brindes,
nº 13.204, de 2015)
concursos ou operações assemelhadas, com o
67

intuito de arrecadar recursos adicionais XI - promoção da ética, da paz, da


destinados à sua manutenção ou cidadania, dos direitos humanos, da democracia
custeio. (Incluído pela Lei nº 13.204, de e de outros valores universais; (Incluído
2015) pela Lei nº 13.204, de 2015)

Art. 84-C. Os benefícios previstos no art. XII - organizações religiosas que se


84-B serão conferidos às organizações da dediquem a atividades de interesse público e de
sociedade civil que apresentem entre seus cunho social distintas das destinadas a fins
objetivos sociais pelo menos uma das seguintes exclusivamente religiosos; (Incluído pela
finalidades: (Incluído pela Lei nº 13.204, Lei nº 13.204, de 2015)
de 2015)
XIII - estudos e pesquisas, desenvolvimento
I - promoção da assistência social; de tecnologias alternativas, produção e
(Incluído pela Lei nº 13.204, de 2015) divulgação de informações e conhecimentos
técnicos e científicos que digam respeito às
II - promoção da cultura, defesa e atividades mencionadas neste
conservação do patrimônio histórico e artigo. (Incluído pela Lei nº 13.204, de
artístico; (Incluído pela Lei nº 13.204, de 2015)
2015)
Parágrafo único. É vedada às entidades
III - promoção da educação; (Incluído beneficiadas na forma do art. 84-B a
pela Lei nº 13.204, de 2015) participação em campanhas de interesse
político-partidário ou eleitorais, sob quaisquer
IV - promoção da saúde; (Incluído pela meios ou formas. (Incluído pela Lei nº
Lei nº 13.204, de 2015) 13.204, de 2015)

V - promoção da segurança alimentar e Art. 85. O art. 1o da Lei nº 9.790, de 23 de


nutricional; (Incluído pela Lei nº 13.204, março de 1999, passa a vigorar com a seguinte
de 2015) redação: (Vigência)

VI - defesa, preservação e conservação do “Art. 1o Podem qualificar-se como Organizações


meio ambiente e promoção do desenvolvimento da Sociedade Civil de Interesse Público as
sustentável; (Incluído pela Lei nº 13.204, pessoas jurídicas de direito privado sem fins
de 2015) lucrativos que tenham sido constituídas e se
encontrem em funcionamento regular há, no
mínimo, 3 (três) anos, desde que os respectivos
VII - promoção do
objetivos sociais e normas estatutárias atendam
voluntariado; (Incluído pela Lei nº
aos requisitos instituídos por esta Lei.” (NR)
13.204, de 2015)

Art. 85-A. O art. 3o da Lei nº 9.790, de 23


VIII - promoção do desenvolvimento
de março de 1999, passa a vigorar acrescido do
econômico e social e combate à
seguinte inciso XIII: (Incluído pela Lei nº
pobreza; (Incluído pela Lei nº 13.204, de
13.204, de 2015) (Vigência)
2015)

"Art. 3o
IX - experimentação, não lucrativa, de novos
...................................................................
modelos socioprodutivos e de sistemas
....
alternativos de produção, comércio, emprego e
crédito; (Incluído pela Lei nº 13.204, de
2015) ...................................................................
.......................
X - promoção de direitos estabelecidos,
construção de novos direitos e assessoria XIII - estudos e pesquisas para o
jurídica gratuita de interesse suplementar; desenvolvimento, a disponibilização e a
(Incluído pela Lei nº 13.204, de 2015) implementação de tecnologias voltadas à
68

mobilidade de pessoas, por qualquer meio de VII - demonstração das mutações do patrimônio
transporte. social;

................................................................... VIII - notas explicativas das demonstrações


..............’ (NR)” contábeis, caso necessário;

Art. 85-B. O parágrafo único do art. IX - parecer e relatório de auditoria, se for o


4o da Lei nº 9.790, de 23 de março de 1999, caso.”
passa a vigorar com a seguinte
redação: (Incluído pela Lei nº 13.204, de Art. 87. As exigências de transparência e
2015) (Vigência) publicidade previstas em todas as etapas que
envolvam a parceria, desde a fase preparatória
‘Art. até o fim da prestação de contas, naquilo que
4o .............................................................. for necessário, serão excepcionadas quando se
........ tratar de programa de proteção a pessoas
ameaçadas ou em situação que possa
Parágrafo único. É permitida a participação de comprometer a sua segurança, na forma do
servidores públicos na composição de conselho regulamento. (Redação dada pela Lei nº
ou diretoria de Organização da Sociedade Civil 13.204, de 2015)
de Interesse Público.’ (NR)”
Art. 88. Esta Lei entra em vigor após
o
Art. 86. A Lei n 9.790, de 23 de março de decorridos quinhentos e quarenta dias de sua
1999, passa a vigorar acrescida dos seguintes publicação oficial, observado o disposto nos §§
arts. 15-A e 15-B: (Vigência) 1o e 2o deste artigo. (Redação dada pela
Lei nº 13.204, de 2015)
“Art. 15-A. (VETADO).”
§ 1o Para os Municípios, esta Lei entra em
“Art. 15-B. A prestação de contas relativa à vigor a partir de 1o de janeiro de 2017.
execução do Termo de Parceria perante o órgão (Incluído pela Lei nº 13.204, de 2015)
da entidade estatal parceira refere-se à correta
aplicação dos recursos públicos recebidos e ao § 2o Por ato administrativo local, o disposto
adimplemento do objeto do Termo de Parceria, nesta Lei poderá ser implantado nos Municípios
mediante a apresentação dos seguintes a partir da data decorrente do disposto
documentos: no caput. (Incluído pela Lei nº 13.204, de
2015)
I - relatório anual de execução de atividades,
contendo especificamente relatório sobre a Brasília, 31 de julho de 2014; 193 o da
execução do objeto do Termo de Parceria, bem Independência e 126o da República.
como comparativo entre as metas propostas e
os resultados alcançados; DILMA ROUSSEFF
José Eduardo Cardozo
II - demonstrativo integral da receita e despesa Guido Mantega
realizadas na execução; Miriam Belchior
Tereza Campello
III - extrato da execução física e financeira; Clélio Campolina Diniz
Vinícius Nobre Lages
Gilberto Carvalho
IV - demonstração de resultados do exercício;
Luís Inácio Lucena Adams
Jorge Hage Sobrinho
V - balanço patrimonial;
LEI FEDERAL Nº 13.204/15
VI - demonstração das origens e das aplicações
de recursos;
69

A PRESIDENTA DA REPÚBLICA Faço forma imediata ou por meio da constituição de


saber que o Congresso Nacional decreta e eu fundo patrimonial ou fundo de reserva;
sanciono a seguinte Lei:
b) as sociedades cooperativas previstas na Lei
Art. 1o A ementa da Lei no 13.019, de 31 de no 9.867, de 10 de novembro de 1999; as
julho de 2014, passa a vigorar com a seguinte integradas por pessoas em situação de risco ou
redação: vulnerabilidade pessoal ou social; as alcançadas
por programas e ações de combate à pobreza e
“Estabelece o regime jurídico das parcerias de geração de trabalho e renda; as voltadas
entre a administração pública e as organizações para fomento, educação e capacitação de
da sociedade civil, em regime de mútua trabalhadores rurais ou capacitação de agentes
cooperação, para a consecução de finalidades de assistência técnica e extensão rural; e as
de interesse público e recíproco, mediante a capacitadas para execução de atividades ou de
execução de atividades ou de projetos projetos de interesse público e de cunho social.
previamente estabelecidos em planos de
trabalho inseridos em termos de colaboração, c) as organizações religiosas que se dediquem a
em termos de fomento ou em acordos de atividades ou a projetos de interesse público e
cooperação; define diretrizes para a política de de cunho social distintas das destinadas a fins
fomento, de colaboração e de cooperação com exclusivamente religiosos;
organizações da sociedade civil; e altera as Leis
nos 8.429, de 2 de junho de 1992, e 9.790, de II - administração pública: União, Estados,
23 de março de 1999.” Distrito Federal, Municípios e respectivas
autarquias, fundações, empresas públicas e
Art. 2o A Lei nº 13.019, de 31 de julho de sociedades de economia mista prestadoras de
2014, passa a vigorar com as seguintes serviço público, e suas subsidiárias, alcançadas
alterações: pelo disposto no § 9o do art. 37 da Constituição
Federal;
“Art. 1º Esta Lei institui normas gerais para as
parcerias entre a administração pública e III - parceria: conjunto de direitos,
organizações da sociedade civil, em regime de responsabilidades e obrigações decorrentes de
mútua cooperação, para a consecução de relação jurídica estabelecida formalmente entre
finalidades de interesse público e recíproco, a administração pública e organizações da
mediante a execução de atividades ou de sociedade civil, em regime de mútua
projetos previamente estabelecidos em planos cooperação, para a consecução de finalidades
de trabalho inseridos em termos de de interesse público e recíproco, mediante a
colaboração, em termos de fomento ou em execução de atividade ou de projeto expressos
acordos de cooperação.” (NR) em termos de colaboração, em termos de
fomento ou em acordos de cooperação;
“Art.
2o .............................................................. III-A - atividade: conjunto de operações que se
......... realizam de modo contínuo ou permanente, das
quais resulta um produto ou serviço necessário
I - organização da sociedade civil: à satisfação de interesses compartilhados pela
administração pública e pela organização da
a) entidade privada sem fins lucrativos que não sociedade civil;
distribua entre os seus sócios ou associados,
conselheiros, diretores, empregados, doadores III-B - projeto: conjunto de operações,
ou terceiros eventuais resultados, sobras, limitadas no tempo, das quais resulta um
excedentes operacionais, brutos ou líquidos, produto destinado à satisfação de interesses
dividendos, isenções de qualquer natureza, compartilhados pela administração pública e
participações ou parcelas do seu patrimônio, pela organização da sociedade civil;
auferidos mediante o exercício de suas
atividades, e que os aplique integralmente na IV - dirigente: pessoa que detenha poderes de
consecução do respectivo objeto social, de administração, gestão ou controle da
organização da sociedade civil, habilitada a
70

assinar termo de colaboração, termo de participação de pelo menos um servidor


fomento ou acordo de cooperação com a ocupante de cargo efetivo ou emprego
administração pública para a consecução de permanente do quadro de pessoal da
finalidades de interesse público e recíproco, administração pública;
ainda que delegue essa competência a
terceiros; XI - comissão de monitoramento e avaliação:
órgão colegiado destinado a monitorar e avaliar
V - administrador público: agente público as parcerias celebradas com organizações da
revestido de competência para assinar termo de sociedade civil mediante termo de colaboração
colaboração, termo de fomento ou acordo de ou termo de fomento, constituído por ato
cooperação com organização da sociedade civil publicado em meio oficial de comunicação,
para a consecução de finalidades de interesse assegurada a participação de pelo menos um
público e recíproco, ainda que delegue essa servidor ocupante de cargo efetivo ou emprego
competência a terceiros; permanente do quadro de pessoal da
administração pública;
VI - gestor: agente público responsável pela
gestão de parceria celebrada por meio de termo ...................................................................
de colaboração ou termo de fomento, designado ..........................
por ato publicado em meio oficial de
comunicação, com poderes de controle e XIII - bens remanescentes: os de natureza
fiscalização; permanente adquiridos com recursos financeiros
envolvidos na parceria, necessários à
VII - termo de colaboração: instrumento por consecução do objeto, mas que a ele não se
meio do qual são formalizadas as parcerias incorporam;
estabelecidas pela administração pública com
organizações da sociedade civil para a XIV - prestação de contas: procedimento em
consecução de finalidades de interesse público e que se analisa e se avalia a execução da
recíproco propostas pela administração pública parceria, pelo qual seja possível verificar o
que envolvam a transferência de recursos cumprimento do objeto da parceria e o alcance
financeiros; das metas e dos resultados previstos,
compreendendo duas fases:
VIII - termo de fomento: instrumento por meio
do qual são formalizadas as parcerias ...................................................................
estabelecidas pela administração pública com ..........................
organizações da sociedade civil para a
consecução de finalidades de interesse público e XV - (revogado).” (NR)
recíproco propostas pelas organizações da
sociedade civil, que envolvam a transferência de
“Art. 2º-A. As parcerias disciplinadas nesta Lei
recursos financeiros;
respeitarão, em todos os seus aspectos, as
normas específicas das políticas públicas
VIII-A - acordo de cooperação: instrumento por setoriais relativas ao objeto da parceria e as
meio do qual são formalizadas as parcerias respectivas instâncias de pactuação e
estabelecidas pela administração pública com deliberação.”
organizações da sociedade civil para a
consecução de finalidades de interesse público e
“Art.
recíproco que não envolvam a transferência de
3o ..............................................................
recursos financeiros;
..........

...................................................................
I - às transferências de recursos homologadas
.........................
pelo Congresso Nacional ou autorizadas pelo
Senado Federal naquilo em que as disposições
X - comissão de seleção: órgão colegiado específicas dos tratados, acordos e convenções
destinado a processar e julgar chamamentos internacionais conflitarem com esta Lei;
públicos, constituído por ato publicado em meio
oficial de comunicação, assegurada a
II - (revogado);
71

III - aos contratos de gestão celebrados com da publicidade, da economicidade, da eficiência


organizações sociais, desde que cumpridos os e da eficácia, destinando-se a assegurar:
requisitos previstos na Lei no 9.637, de 15 de
maio de 1998; ...................................................................
..........” (NR)
IV - aos convênios e contratos celebrados com
entidades filantrópicas e sem fins lucrativos nos “Art. 6º São diretrizes fundamentais do regime
termos do § 1o do art. 199 da Constituição jurídico de parceria:
Federal;
...................................................................
V - aos termos de compromisso cultural ........................
referidos no § 1o do art. 9o da Lei no 13.018, de
22 de julho de 2014; VIII - a adoção de práticas de gestão
administrativa necessárias e suficientes para
VI - aos termos de parceria celebrados com coibir a obtenção, individual ou coletiva, de
organizações da sociedade civil de interesse benefícios ou vantagens indevidos;
público, desde que cumpridos os requisitos
previstos na Lei no 9.790, de 23 de março de ...................................................................
1999; ..............” (NR)

VII - às transferências referidas no art. 2o da Lei “Art. 7º A União poderá instituir, em


no 10.845, de 5 de março de 2004, e nos arts. coordenação com os Estados, o Distrito Federal,
5o e 22 da Lei no 11.947, de 16 de junho de os Municípios e organizações da sociedade civil,
2009; programas de capacitação voltados a:

VIII - (VETADO); I - administradores públicos, dirigentes e


gestores;
IX - aos pagamentos realizados a título de
anuidades, contribuições ou taxas associativas II - representantes de organizações da
em favor de organismos internacionais ou sociedade civil;
entidades que sejam obrigatoriamente
constituídas por:
III - membros de conselhos de políticas
públicas;
a) membros de Poder ou do Ministério Público;
IV - membros de comissões de seleção;
b) dirigentes de órgão ou de entidade da
administração pública;
V - membros de comissões de monitoramento e
avaliação;
c) pessoas jurídicas de direito público interno;
VI - demais agentes públicos e privados
d) pessoas jurídicas integrantes da envolvidos na celebração e execução das
administração pública; parcerias disciplinadas nesta Lei.

X - às parcerias entre a administração pública e Parágrafo único. A participação nos programas


os serviços sociais autônomos.” (NR) previstos no caput não constituirá condição
para o exercício de função envolvida na
“Art. 5º O regime jurídico de que trata esta Lei materialização das parcerias disciplinadas nesta
tem como fundamentos a gestão pública Lei.” (NR)
democrática, a participação social, o
fortalecimento da sociedade civil, a “Art. 8º Ao decidir sobre a celebração de
transparência na aplicação dos recursos parcerias previstas nesta Lei, o administrador
públicos, os princípios da legalidade, da público:
legitimidade, da impessoalidade, da moralidade,
72

I - considerará, obrigatoriamente, a capacidade representação sobre a aplicação irregular dos


operacional da administração pública para recursos envolvidos na parceria.” (NR)
celebrar a parceria, cumprir as obrigações dela
decorrentes e assumir as respectivas “Art. 14. A administração pública divulgará, na
responsabilidades; forma de regulamento, nos meios públicos de
comunicação por radiodifusão de sons e de sons
II - avaliará as propostas de parceria com o e imagens, campanhas publicitárias e
rigor técnico necessário; programações desenvolvidas por organizações
da sociedade civil, no âmbito das parcerias
III - designará gestores habilitados a controlar e previstas nesta Lei, mediante o emprego de
fiscalizar a execução em tempo hábil e de modo recursos tecnológicos e de linguagem
eficaz; adequados à garantia de acessibilidade por
pessoas com deficiência.” (NR)
IV - apreciará as prestações de contas na forma
e nos prazos determinados nesta Lei e na “Art. 15.
legislação específica. ..................................................................
...
...................................................................
..............” (NR) ...................................................................
........................
“Art. 10. A administração pública deverá
manter, em seu sítio oficial na internet, a § 3º Os conselhos setoriais de políticas públicas
relação das parcerias celebradas e dos e a administração pública serão consultados
respectivos planos de trabalho, até cento e quanto às políticas e ações voltadas ao
oitenta dias após o respectivo encerramento.” fortalecimento das relações de fomento e de
(NR) colaboração propostas pelo Conselho de que
trata o caput deste artigo.” (NR)
“Art. 11. A organização da sociedade civil
deverá divulgar na internet e em locais visíveis “Art. 16. O termo de colaboração deve ser
de suas sedes sociais e dos estabelecimentos adotado pela administração pública para
em que exerça suas ações todas as parcerias consecução de planos de trabalho de sua
celebradas com a administração pública. iniciativa, para celebração de parcerias com
organizações da sociedade civil que envolvam a
Parágrafo único. transferência de recursos financeiros.
.........................................................
...................................................................
................................................................... ..............” (NR)
........................
“Art. 17. O termo de fomento deve ser adotado
IV - valor total da parceria e valores liberados, pela administração pública para consecução de
quando for o caso; planos de trabalho propostos por organizações
da sociedade civil que envolvam a transferência
de recursos financeiros.” (NR)
...................................................................
........................
“Art. 21.
..................................................................
VI - quando vinculados à execução do objeto e
.
pagos com recursos da parceria, o valor total da
remuneração da equipe de trabalho, as funções
que seus integrantes desempenham e a .
remuneração prevista para o respectivo ...................................................................
exercício.” (NR) ...................

“Art. 12. A administração pública deverá § 3º É vedado condicionar a realização de


divulgar pela internet os meios de chamamento público ou a celebração de
73

parceria à prévia realização de Procedimento de III - (revogado);


Manifestação de Interesse Social.” (NR)
...................................................................
“Art. 22. Deverá constar do plano de trabalho ........................
de parcerias celebradas mediante termo de
colaboração ou de fomento: V - (revogado);

I - descrição da realidade que será objeto da VI - indicadores, quantitativos ou qualitativos,


parceria, devendo ser demonstrado o nexo de avaliação de resultados.” (NR)
entre essa realidade e as atividades ou projetos
e metas a serem atingidas; “Art. 24. Exceto nas hipóteses previstas nesta
Lei, a celebração de termo de colaboração ou de
II - descrição de metas a serem atingidas e de fomento será precedida de chamamento público
atividades ou projetos a serem executados; voltado a selecionar organizações da sociedade
civil que tornem mais eficaz a execução do
II-A - previsão de receitas e de despesas a objeto.
serem realizadas na execução das atividades ou
dos projetos abrangidos pela parceria; §
1o ..............................................................
III - forma de execução das atividades ou dos ..............
projetos e de cumprimento das metas a eles
atreladas; I - a programação orçamentária que autoriza e
viabiliza a celebração da parceria;
IV - definição dos parâmetros a serem utilizados
para a aferição do cumprimento das metas. II - (revogado);

V - (revogado); ...................................................................
........................
VI - (revogado);
V - as datas e os critérios de seleção e
VII - (revogado); julgamento das propostas, inclusive no que se
refere à metodologia de pontuação e ao peso
VIII - (revogado); atribuído a cada um dos critérios estabelecidos,
se for o caso;
IX - (revogado);
...................................................................
X - (revogado). ........................

Parágrafo único. (Revogado).” (NR) VII - (revogado);

“Art. 23. A administração pública deverá adotar a) (revogada);


procedimentos claros, objetivos e simplificados
que orientem os interessados e facilitem o b) (revogada);
acesso direto aos seus órgãos e instâncias
decisórias, independentemente da modalidade c) (revogada);
de parceria prevista nesta Lei.
VIII - as condições para interposição de recurso
Parágrafo único. Sempre que possível, a administrativo;
administração pública estabelecerá critérios a
serem seguidos, especialmente quanto às IX - a minuta do instrumento por meio do qual
seguintes características: será celebrada a parceria;

...................................................................
........................
74

X - de acordo com as características do objeto § 4º A administração pública homologará e


da parceria, medidas de acessibilidade para divulgará o resultado do julgamento em página
pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida do sítio previsto no art. 26.
e idosos.
§ 5º Será obrigatoriamente justificada a
§ 2º É vedado admitir, prever, incluir ou seleção de proposta que não for a mais
tolerar, nos atos de convocação, cláusulas ou adequada ao valor de referência constante do
condições que comprometam, restrinjam ou chamamento público.
frustrem o seu caráter competitivo em
decorrência de qualquer circunstância § 6º A homologação não gera direito para a
impertinente ou irrelevante para o específico organização da sociedade civil à celebração da
objeto da parceria, admitidos: parceria.” (NR)

I - a seleção de propostas apresentadas “Art. 28. Somente depois de encerrada a etapa


exclusivamente por concorrentes sediados ou competitiva e ordenadas as propostas, a
com representação atuante e reconhecida na administração pública procederá à verificação
unidade da Federação onde será executado o dos documentos que comprovem o atendimento
objeto da parceria; pela organização da sociedade civil selecionada
dos requisitos previstos nos arts. 33 e 34.
II - o estabelecimento de cláusula que delimite
o território ou a abrangência da prestação de § 1º Na hipótese de a organização da
atividades ou da execução de projetos, sociedade civil selecionada não atender aos
conforme estabelecido nas políticas setoriais.” requisitos exigidos nos arts. 33 e 34, aquela
(NR) imediatamente mais bem classificada poderá
ser convidada a aceitar a celebração de parceria
“Art. 26. O edital deverá ser amplamente nos termos da proposta por ela apresentada.
divulgado em página do sítio oficial da
administração pública na internet, com § 2º Caso a organização da sociedade civil
antecedência mínima de trinta dias. convidada nos termos do § 1o aceite celebrar a
parceria, proceder-se-á à verificação dos
Parágrafo único. (Revogado).” (NR) documentos que comprovem o atendimento aos
requisitos previstos nos arts. 33 e 34.
“Art. 27. O grau de adequação da proposta aos
objetivos específicos do programa ou da ação § 3º (Revogado).” (NR)
em que se insere o objeto da parceria e, quando
for o caso, ao valor de referência constante do “Art. 29. Os termos de colaboração ou de
chamamento constitui critério obrigatório de fomento que envolvam recursos decorrentes de
julgamento. emendas parlamentares às leis orçamentárias
anuais e os acordos de cooperação serão
§ 1º As propostas serão julgadas por uma celebrados sem chamamento público, exceto,
comissão de seleção previamente designada, em relação aos acordos de cooperação, quando
nos termos desta Lei, ou constituída pelo o objeto envolver a celebração de comodato,
respectivo conselho gestor, se o projeto for doação de bens ou outra forma de
financiado com recursos de fundos específicos. compartilhamento de recurso patrimonial,
hipótese em que o respectivo chamamento
§ 2º Será impedida de participar da comissão público observará o disposto nesta Lei.” (NR)
de seleção pessoa que, nos últimos cinco anos,
tenha mantido relação jurídica com, ao menos, “Art. 30.
uma das entidades participantes do ..................................................................
chamamento público. ...

................................................................... I - no caso de urgência decorrente de


........................ paralisação ou iminência de paralisação de
atividades de relevante interesse público, pelo
prazo de até cento e oitenta dias;
75

II - nos casos de guerra, calamidade pública, § 2o Admite-se a impugnação à justificativa,


grave perturbação da ordem pública ou ameaça apresentada no prazo de cinco dias a contar de
à paz social; sua publicação, cujo teor deve ser analisado
pelo administrador público responsável em até
................................................................... cinco dias da data do respectivo protocolo.
.......................
...................................................................
V - (VETADO); ........................

VI - no caso de atividades voltadas ou § 4o A dispensa e a inexigibilidade de


vinculadas a serviços de educação, saúde e chamamento público, bem como o disposto no
assistência social, desde que executadas por art. 29, não afastam a aplicação dos demais
organizações da sociedade civil previamente dispositivos desta Lei.” (NR)
credenciadas pelo órgão gestor da respectiva
política.” (NR) “Seção IX
Dos Requisitos para
“Art. 31. Será considerado inexigível o
Celebração
chamamento público na hipótese de
inviabilidade de competição entre as de Parcerias
organizações da sociedade civil, em razão da
natureza singular do objeto da parceria ou se as "Art. 33. Para celebrar as parcerias previstas
metas somente puderem ser atingidas por uma nesta Lei, as organizações da sociedade civil
entidade específica, especialmente quando: deverão ser regidas por normas de organização
interna que prevejam, expressamente:
I - o objeto da parceria constituir incumbência
prevista em acordo, ato ou compromisso ...................................................................
internacional, no qual sejam indicadas as ........................
instituições que utilizarão os recursos;
II - (revogado);
II - a parceria decorrer de transferência para
organização da sociedade civil que esteja III - que, em caso de dissolução da entidade, o
autorizada em lei na qual seja identificada respectivo patrimônio líquido seja transferido a
expressamente a entidade beneficiária, inclusive outra pessoa jurídica de igual natureza que
quando se tratar da subvenção prevista preencha os requisitos desta Lei e cujo objeto
no inciso I do § 3o do art. 12 da Lei no 4.320, de social seja, preferencialmente, o mesmo da
17 de março de 1964, observado o disposto entidade extinta;
no art. 26 da Lei Complementar no 101, de 4 de
maio de 2000.” (NR)
IV - escrituração de acordo com os princípios
fundamentais de contabilidade e com as Normas
“Art. 32. Nas hipóteses dos arts. 30 e 31 desta Brasileiras de Contabilidade;
Lei, a ausência de realização de chamamento
público será justificada pelo administrador
a) (revogada);
público.

b) (revogada);
§ 1o Sob pena de nulidade do ato de
formalização de parceria prevista nesta Lei, o
extrato da justificativa previsto V - possuir:
no caput deverá ser publicado, na mesma data
em que for efetivado, no sítio oficial da a) no mínimo, um, dois ou três anos de
administração pública na internet e, existência, com cadastro ativo, comprovados
eventualmente, a critério do administrador por meio de documentação emitida pela
público, também no meio oficial de publicidade Secretaria da Receita Federal do Brasil, com
da administração pública. base no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica -
CNPJ, conforme, respectivamente, a parceria
seja celebrada no âmbito dos Municípios, do
76

Distrito Federal ou dos Estados e da União, ...................................................................


admitida a redução desses prazos por ato ........................
específico de cada ente na hipótese de nenhuma
organização atingi-los; VII - comprovação de que a organização da
sociedade civil funciona no endereço por ela
b) experiência prévia na realização, com declarado;
efetividade, do objeto da parceria ou de
natureza semelhante; VIII - (revogado).

c) instalações, condições materiais e capacidade ...................................................................


técnica e operacional para o desenvolvimento ..............’ (NR)
das atividades ou projetos previstos na parceria
e o cumprimento das metas estabelecidas. ‘Art. 35.
..................................................................
§ 1o Na celebração de acordos de cooperação, ....
somente será exigido o requisito previsto no
inciso I. ...................................................................
........................
§ 2o Serão dispensadas do atendimento ao
disposto nos incisos I e III as organizações V-
religiosas. ...................................................................
.............
§ 3o As sociedades cooperativas deverão
atender às exigências previstas na legislação ...................................................................
específica e ao disposto no inciso IV, estando ........................
dispensadas do atendimento aos requisitos
previstos nos incisos I e III.
c) da viabilidade de sua execução;

§ 4o (VETADO).
d) da verificação do cronograma de
desembolso;
§ 5o Para fins de atendimento do previsto na
alínea c do inciso V, não será necessária a
...................................................................
demonstração de capacidade instalada prévia.’
........................
(NR)
f) (revogada);
‘Art. 34.
..................................................................
... ...................................................................
........................
I - (revogado);
i) (revogada);
...................................................................
........................ VI - emissão de parecer jurídico do órgão de
assessoria ou consultoria jurídica da
administração pública acerca da possibilidade de
III - certidão de existência jurídica expedida
celebração da parceria.
pelo cartório de registro civil ou cópia do
estatuto registrado e de eventuais alterações
ou, tratando-se de sociedade cooperativa, § 1o Não será exigida contrapartida financeira
certidão simplificada emitida por junta como requisito para celebração de parceria,
comercial; facultada a exigência de contrapartida em bens
e serviços cuja expressão monetária será
obrigatoriamente identificada no termo de
IV - (revogado);
colaboração ou de fomento.
77

§ 2o Caso o parecer técnico ou o parecer "Art. 38. O termo de fomento, o termo de


jurídico de que tratam, respectivamente, os colaboração e o acordo de cooperação somente
incisos V e VI concluam pela possibilidade de produzirão efeitos jurídicos após a publicação
celebração da parceria com ressalvas, deverá o dos respectivos extratos no meio oficial de
administrador público sanar os aspectos publicidade da administração pública.’ (NR)”
ressalvados ou, mediante ato formal, justificar a
preservação desses aspectos ou sua exclusão. “Art. 39.
..................................................................
................................................................... ...
........................
...................................................................
§ 4o (Revogado). ........................

................................................................... III - tenha como dirigente membro de Poder ou


..............’ (NR) do Ministério Público, ou dirigente de órgão ou
entidade da administração pública da mesma
"Art. 35-A. É permitida a atuação em rede, por esfera governamental na qual será celebrado o
duas ou mais organizações da sociedade civil, termo de colaboração ou de fomento,
mantida a integral responsabilidade da estendendo-se a vedação aos respectivos
organização celebrante do termo de fomento ou cônjuges ou companheiros, bem como parentes
de colaboração, desde que a organização da em linha reta, colateral ou por afinidade, até o
sociedade civil signatária do termo de fomento segundo grau;
ou de colaboração possua:
IV - tenha tido as contas rejeitadas pela
I - mais de cinco anos de inscrição no CNPJ; administração pública nos últimos cinco anos,
exceto se:
II - capacidade técnica e operacional para
supervisionar e orientar diretamente a atuação a) for sanada a irregularidade que motivou a
da organização que com ela estiver atuando em rejeição e quitados os débitos eventualmente
rede. imputados;

Parágrafo único. A organização da sociedade b) for reconsiderada ou revista a decisão pela


civil que assinar o termo de colaboração ou de rejeição;
fomento deverá celebrar termo de atuação em
rede para repasse de recursos às não c) a apreciação das contas estiver pendente de
celebrantes, ficando obrigada a, no ato da decisão sobre recurso com efeito suspensivo;
respectiva formalização:
...................................................................
I - verificar, nos termos do regulamento, a ........................
regularidade jurídica e fiscal da organização
executante e não celebrante do termo de § 3o (Revogado).
colaboração ou do termo de fomento, devendo
comprovar tal verificação na prestação de § 4o Para os fins do disposto na alínea a do
contas; inciso IV e no § 2o, não serão considerados
débitos que decorram de atrasos na liberação
II - comunicar à administração pública em até de repasses pela administração pública ou que
sessenta dias a assinatura do termo de atuação tenham sido objeto de parcelamento, se a
em rede." organização da sociedade civil estiver em
situação regular no parcelamento.
...................................................................
........................ § 5o A vedação prevista no inciso III não se
aplica à celebração de parcerias com entidades
"Art. 37. (Revogado)." que, pela sua própria natureza, sejam
constituídas pelas autoridades referidas naquele
78

inciso, sendo vedado que a mesma pessoa VII - a obrigação de prestar contas com
figure no termo de colaboração, no termo de definição de forma, metodologia e prazos;
fomento ou no acordo de cooperação
simultaneamente como dirigente e ...................................................................
administrador público. ........................

§ 6o Não são considerados membros de Poder X - a definição, se for o caso, da titularidade dos
os integrantes de conselhos de direitos e de bens e direitos remanescentes na data da
políticas públicas.” (NR) conclusão ou extinção da parceria e que, em
razão de sua execução, tenham sido adquiridos,
“Art. 40. É vedada a celebração de parcerias produzidos ou transformados com recursos
previstas nesta Lei que tenham por objeto, repassados pela administração pública;
envolvam ou incluam, direta ou indiretamente,
delegação das funções de regulação, de XI - (revogado);
fiscalização, de exercício do poder de polícia ou
de outras atividades exclusivas de Estado. XII - a prerrogativa atribuída à administração
pública para assumir ou transferir a
I - (revogado); responsabilidade pela execução do objeto, no
caso de paralisação, de modo a evitar sua
II - (revogado). descontinuidade;

Parágrafo único. (Revogado): XIII - (revogado);

I - (revogado); XIV - quando for o caso, a obrigação de a


organização da sociedade civil manter e
II - (revogado).” (NR) movimentar os recursos em conta bancária
específica, observado o disposto no art. 51;
“Art. 41. Ressalvado o disposto no art. 3o e no
parágrafo único do art. 84, serão celebradas nos XV - o livre acesso dos agentes da
termos desta Lei as parcerias entre a administração pública, do controle interno e do
administração pública e as entidades referidas Tribunal de Contas correspondente aos
no inciso I do art. 2o. processos, aos documentos e às informações
relacionadas a termos de colaboração ou a
Parágrafo único. (Revogado).” (NR) termos de fomento, bem como aos locais de
execução do respectivo objeto;
“Art. 42. As parcerias serão formalizadas
mediante a celebração de termo de ...................................................................
colaboração, de termo de fomento ou de acordo ......................
de cooperação, conforme o caso, que terá como
cláusulas essenciais: XVII - a indicação do foro para dirimir as
dúvidas decorrentes da execução da parceria,
................................................................... estabelecendo a obrigatoriedade da prévia
........................ tentativa de solução administrativa, com a
participação de órgão encarregado de
assessoramento jurídico integrante da estrutura
III - quando for o caso, o valor total e o
da administração pública;
cronograma de desembolso;

XVIII - (revogado);
IV - (revogado);

...................................................................
V - a contrapartida, quando for o caso,
........................
observado o disposto no § 1o do art. 35;

XX - a responsabilidade exclusiva da
...................................................................
organização da sociedade civil pelo pagamento
........................
79

dos encargos trabalhistas, previdenciários, I - remuneração da equipe encarregada da


fiscais e comerciais relacionados à execução do execução do plano de trabalho, inclusive de
objeto previsto no termo de colaboração ou de pessoal próprio da organização da sociedade
fomento, não implicando responsabilidade civil, durante a vigência da parceria,
solidária ou subsidiária da administração pública compreendendo as despesas com pagamentos
a inadimplência da organização da sociedade de impostos, contribuições sociais, Fundo de
civil em relação ao referido pagamento, os ônus Garantia do Tempo de Serviço - FGTS, férias,
incidentes sobre o objeto da parceria ou os décimo terceiro salário, salários proporcionais,
danos decorrentes de restrição à sua execução. verbas rescisórias e demais encargos sociais e
trabalhistas;
Parágrafo único. Constará como anexo do
termo de colaboração, do termo de fomento ou a) (revogada);
do acordo de cooperação o plano de trabalho,
que deles será parte integrante e indissociável. b) (revogada);

I - (revogado); c) (revogada);

II - (revogado).” (NR) II - diárias referentes a deslocamento,


hospedagem e alimentação nos casos em que a
“Art. 45. As despesas relacionadas à execução execução do objeto da parceria assim o exija;
da parceria serão executadas nos termos dos
incisos XIX e XX do art. 42, sendo vedado: III - custos indiretos necessários à execução do
objeto, seja qual for a proporção em relação ao
I - utilizar recursos para finalidade alheia ao valor total da parceria;
objeto da parceria;
IV - (VETADO).
II - (VETADO);
§ 1o A inadimplência da administração pública
III - (revogado); não transfere à organização da sociedade civil a
responsabilidade pelo pagamento de obrigações
................................................................... vinculadas à parceria com recursos próprios.
........................
§ 2o A inadimplência da organização da
V - (revogado); sociedade civil em decorrência de atrasos na
liberação de repasses relacionados à parceria
VI - (revogado); não poderá acarretar restrições à liberação de
parcelas subsequentes.
VII - (revogado);
§ 3o O pagamento de remuneração da equipe
contratada pela organização da sociedade civil
VIII - (revogado);
com recursos da parceria não gera vínculo
trabalhista com o poder público.
IX - (revogado):
§ 4o (Revogado).
a) (revogada);
...................................................................
b) (revogada); ..............” (NR)

c) (revogada); “Art. 48. As parcelas dos recursos transferidos


no âmbito da parceria serão liberadas em estrita
d) (revogada).” (NR) conformidade com o respectivo cronograma de
desembolso, exceto nos casos a seguir, nos
“Art. 46. Poderão ser pagas, entre outras quais ficarão retidas até o saneamento das
despesas, com recursos vinculados à parceria: impropriedades:
80

I - quando houver evidências de irregularidade §


na aplicação de parcela anteriormente 1o ..............................................................
recebida; .............

II - quando constatado desvio de finalidade na § 2o Demonstrada a impossibilidade física de


aplicação dos recursos ou o inadimplemento da pagamento mediante transferência eletrônica, o
organização da sociedade civil em relação a termo de colaboração ou de fomento poderá
obrigações estabelecidas no termo de admitir a realização de pagamentos em
colaboração ou de fomento; espécie.” (NR)

III - quando a organização da sociedade civil “Art. 55. A vigência da parceria poderá ser
deixar de adotar sem justificativa suficiente as alterada mediante solicitação da organização da
medidas saneadoras apontadas pela sociedade civil, devidamente formalizada e
administração pública ou pelos órgãos de justificada, a ser apresentada à administração
controle interno ou externo.” (NR) pública em, no mínimo, trinta dias antes do
termo inicialmente previsto.
“Art. 49. Nas parcerias cuja duração exceda um
ano, é obrigatória a prestação de contas ao Parágrafo único. A prorrogação de ofício da
término de cada exercício. vigência do termo de colaboração ou de
fomento deve ser feita pela administração
I - (revogado); pública quando ela der causa a atraso na
liberação de recursos financeiros, limitada ao
II - (revogado); exato período do atraso verificado.” (NR)

III - (revogado).” (NR) “Art. 57. O plano de trabalho da parceria


poderá ser revisto para alteração de valores ou
de metas, mediante termo aditivo ou por
“Art. 51. Os recursos recebidos em decorrência
apostila ao plano de trabalho original.
da parceria serão depositados em conta
corrente específica isenta de tarifa bancária na
instituição financeira pública determinada pela Parágrafo único. (Revogado).” (NR)
administração pública.
“Art. 58. A administração pública promoverá o
Parágrafo único. Os rendimentos de ativos monitoramento e a avaliação do cumprimento
financeiros serão aplicados no objeto da do objeto da parceria.
parceria, estando sujeitos às mesmas condições
de prestação de contas exigidas para os § 1o Para a implementação do disposto
recursos transferidos.” (NR) no caput, a administração pública poderá valer-
se do apoio técnico de terceiros, delegar
“Art. 52. Por ocasião da conclusão, denúncia, competência ou firmar parcerias com órgãos ou
rescisão ou extinção da parceria, os saldos entidades que se situem próximos ao local de
financeiros remanescentes, inclusive os aplicação dos recursos.
provenientes das receitas obtidas das aplicações
financeiras realizadas, serão devolvidos à ...................................................................
administração pública no prazo improrrogável ............” (NR)
de trinta dias, sob pena de imediata
instauração de tomada de contas especial do “Art. 59. A administração pública emitirá
responsável, providenciada pela autoridade relatório técnico de monitoramento e avaliação
competente da administração pública.” (NR) de parceria celebrada mediante termo de
colaboração ou termo de fomento e o
“Art. 53. submeterá à comissão de monitoramento e
.................................................................. avaliação designada, que o homologará,
.. independentemente da obrigatoriedade de
apresentação da prestação de contas devida
pela organização da sociedade civil.
81

§ ...................................................................
1o .............................................................. ............” (NR)
...............
“Art. 62. Na hipótese de inexecução por culpa
................................................................... exclusiva da organização da sociedade civil, a
........................ administração pública poderá, exclusivamente
para assegurar o atendimento de serviços
III - valores efetivamente transferidos pela essenciais à população, por ato próprio e
administração pública; independentemente de autorização judicial, a
fim de realizar ou manter a execução das metas
IV - (revogado); ou atividades pactuadas:

V - análise dos documentos comprobatórios das ...................................................................


despesas apresentados pela organização da .......................
sociedade civil na prestação de contas, quando
não for comprovado o alcance das metas e II - assumir a responsabilidade pela execução
resultados estabelecidos no respectivo termo de do restante do objeto previsto no plano de
colaboração ou de fomento; trabalho, no caso de paralisação, de modo a
evitar sua descontinuidade, devendo ser
VI - análise de eventuais auditorias realizadas considerado na prestação de contas o que foi
pelos controles interno e externo, no âmbito da executado pela organização da sociedade civil
fiscalização preventiva, bem como de suas até o momento em que a administração
conclusões e das medidas que tomaram em assumiu essas responsabilidades.
decorrência dessas auditorias.
...................................................................
o
§ 2 No caso de parcerias financiadas com ..............” (NR)
recursos de fundos específicos, o
monitoramento e a avaliação serão realizados “Art. 63.
pelos respectivos conselhos gestores, ..................................................................
respeitadas as exigências desta Lei.” (NR) ..

“Art. 60. Sem prejuízo da fiscalização pela § 1o A administração pública fornecerá manuais
administração pública e pelos órgãos de específicos às organizações da sociedade civil
controle, a execução da parceria será por ocasião da celebração das parcerias, tendo
acompanhada e fiscalizada pelos conselhos de como premissas a simplificação e a
políticas públicas das áreas correspondentes de racionalização dos procedimentos.
atuação existentes em cada esfera de governo.
...................................................................
................................................................... .......................
..............” (NR)
§ 3o O regulamento estabelecerá
“Art. 61. procedimentos simplificados para prestação de
.................................................................. contas.” (NR)
...
“Art. 64.
................................................................... .................................................................
........................ ..

IV - emitir parecer técnico conclusivo de análise § 1o Serão glosados valores relacionados a


da prestação de contas final, levando em metas e resultados descumpridos sem
consideração o conteúdo do relatório técnico de justificativa suficiente.
monitoramento e avaliação de que trata o art.
59; ...................................................................
..............” (NR)
82

“Art. 65. A prestação de contas e todos os atos trata este artigo deverão, obrigatoriamente,
que dela decorram dar-se-ão em plataforma mencionar:
eletrônica, permitindo a visualização por
qualquer interessado.” (NR) ...................................................................
..............” (NR)
“Art. 66.
.................................................................. “Art. 69. A organização da sociedade civil
... prestará contas da boa e regular aplicação dos
recursos recebidos no prazo de até noventa dias
I - relatório de execução do objeto, elaborado a partir do término da vigência da parceria ou
pela organização da sociedade civil, contendo as no final de cada exercício, se a duração da
atividades ou projetos desenvolvidos para o parceria exceder um ano.
cumprimento do objeto e o comparativo de
metas propostas com os resultados alcançados; § 1o O prazo para a prestação final de contas
será estabelecido de acordo com a
II - relatório de execução financeira do termo complexidade do objeto da parceria.
de colaboração ou do termo de fomento, com a
descrição das despesas e receitas efetivamente § 2o O disposto no caput não impede que a
realizadas e sua vinculação com a execução do administração pública promova a instauração de
objeto, na hipótese de descumprimento de tomada de contas especial antes do término da
metas e resultados estabelecidos no plano de parceria, ante evidências de irregularidades na
trabalho. execução do objeto.

Parágrafo único. A administração pública § 3o Na hipótese do § 2o, o dever de prestar


deverá considerar ainda em sua análise os contas surge no momento da liberação de
seguintes relatórios elaborados internamente, recurso envolvido na parceria.
quando houver:
...................................................................
I - relatório de visita técnica in ........................
loco eventualmente realizada durante a
execução da parceria; § 5o A manifestação conclusiva sobre a
prestação de contas pela administração pública
................................................................... observará os prazos previstos nesta Lei,
..............” (NR) devendo concluir, alternativamente, pela:

“Art. 67. ...................................................................


.................................................................. ........................
...
II - aprovação da prestação de contas com
§ 1o No caso de prestação de contas única, o ressalvas; ou
gestor emitirá parecer técnico conclusivo para
fins de avaliação do cumprimento do objeto. III - rejeição da prestação de contas e
determinação de imediata instauração de
§ 2o Se a duração da parceria exceder um ano, tomada de contas especial.
a organização da sociedade civil deverá
apresentar prestação de contas ao fim de cada § 6o As impropriedades que deram causa à
exercício, para fins de monitoramento do rejeição da prestação de contas serão
cumprimento das metas do objeto. registradas em plataforma eletrônica de acesso
público, devendo ser levadas em consideração
§ 3o (Revogado). por ocasião da assinatura de futuras parcerias
com a administração pública, conforme definido
§ 4o Para fins de avaliação quanto à eficácia e em regulamento.” (NR)
efetividade das ações em execução ou que já
foram realizadas, os pareceres técnicos de que
83

“Art. 71. A administração pública apreciará a § 1o O administrador público responde pela


prestação final de contas apresentada, no prazo decisão sobre a aprovação da prestação de
de até cento e cinquenta dias, contado da data contas ou por omissão em relação à análise de
de seu recebimento ou do cumprimento de seu conteúdo, levando em consideração, no
diligência por ela determinada, prorrogável primeiro caso, os pareceres técnico, financeiro e
justificadamente por igual período. jurídico, sendo permitida delegação a
autoridades diretamente subordinadas, vedada
§ 1o (Revogado). a subdelegação.

§ 2o (Revogado). § 2o Quando a prestação de contas for avaliada


como irregular, após exaurida a fase recursal,
§ 3o (Revogado). se mantida a decisão, a organização da
sociedade civil poderá solicitar autorização para
que o ressarcimento ao erário seja promovido
§ 4o O transcurso do prazo definido nos termos
por meio de ações compensatórias de interesse
do caput sem que as contas tenham sido
público, mediante a apresentação de novo plano
apreciadas:
de trabalho, conforme o objeto descrito no
termo de colaboração ou de fomento e a área
................................................................... de atuação da organização, cuja mensuração
....................... econômica será feita a partir do plano de
trabalho original, desde que não tenha havido
II - nos casos em que não for constatado dolo dolo ou fraude e não seja o caso de restituição
da organização da sociedade civil ou de seus integral dos recursos.” (NR)
prepostos, sem prejuízo da atualização
monetária, impede a incidência de juros de “Art. 73. Pela execução da parceria em
mora sobre débitos eventualmente apurados, no desacordo com o plano de trabalho e com as
período entre o final do prazo referido neste normas desta Lei e da legislação específica, a
parágrafo e a data em que foi ultimada a administração pública poderá, garantida a
apreciação pela administração pública.” (NR) prévia defesa, aplicar à organização da
sociedade civil as seguintes sanções:
“Art. 72.
.................................................................. ...................................................................
.. .......................

I - regulares, quando expressarem, de forma II - suspensão temporária da participação em


clara e objetiva, o cumprimento dos objetivos e chamamento público e impedimento de celebrar
metas estabelecidos no plano de trabalho; parceria ou contrato com órgãos e entidades da
esfera de governo da administração pública
II - regulares com ressalva, quando sancionadora, por prazo não superior a dois
evidenciarem impropriedade ou qualquer outra anos;
falta de natureza formal que não resulte em
dano ao erário; III - declaração de inidoneidade para participar
de chamamento público ou celebrar parceria ou
III - irregulares, quando comprovada qualquer contrato com órgãos e entidades de todas as
das seguintes circunstâncias: esferas de governo, enquanto perdurarem os
motivos determinantes da punição ou até que
................................................................... seja promovida a reabilitação perante a própria
....................... autoridade que aplicou a penalidade, que será
concedida sempre que a organização da
b) descumprimento injustificado dos objetivos e sociedade civil ressarcir a administração pública
metas estabelecidos no plano de trabalho; pelos prejuízos resultantes e após decorrido o
prazo da sanção aplicada com base no inciso II.
...................................................................
........................ § 1o As sanções estabelecidas nos incisos II e
III são de competência exclusiva de Ministro de
84

Estado ou de Secretário Estadual, Distrital ou final pelas entidades referidas no parágrafo


Municipal, conforme o caso, facultada a defesa único do art. 1o desta Lei.’ (NR)”
do interessado no respectivo processo, no prazo
de dez dias da abertura de vista, podendo a “Art. 80. O processamento das compras e
reabilitação ser requerida após dois anos de contratações que envolvam recursos financeiros
aplicação da penalidade. provenientes de parceria poderá ser efetuado
por meio de sistema eletrônico disponibilizado
§ 2o Prescreve em cinco anos, contados a partir pela administração pública às organizações da
da data da apresentação da prestação de sociedade civil, aberto ao público via internet,
contas, a aplicação de penalidade decorrente de que permita aos interessados formular
infração relacionada à execução da parceria. propostas.

§ 3o A prescrição será interrompida com a Parágrafo único. O Sistema de Cadastramento


edição de ato administrativo voltado à apuração Unificado de Fornecedores - SICAF, mantido
da infração.” (NR) pela União, fica disponibilizado aos demais
entes federados, para fins do disposto
“Art. 77. no caput, sem prejuízo do uso de seus próprios
.................................................................. sistemas.” (NR)
..
“Art. 81-A. Até que seja viabilizada a adaptação
‘Art. 10. do sistema de que trata o art. 81 ou de seus
.................................................................. correspondentes nas demais unidades da
.. federação:

................................................................... I - serão utilizadas as rotinas previstas antes da


....................... entrada em vigor desta Lei para repasse de
recursos a organizações da sociedade civil
XIX - agir negligentemente na celebração, decorrentes de parcerias celebradas nos termos
fiscalização e análise das prestações de contas desta Lei;
de parcerias firmadas pela administração
pública com entidades privadas; II - os Municípios de até cem mil habitantes
serão autorizados a efetivar a prestação de
XX - liberar recursos de parcerias firmadas pela contas e os atos dela decorrentes sem utilização
administração pública com entidades privadas da plataforma eletrônica prevista no art. 65.”
sem a estrita observância das normas
pertinentes ou influir de qualquer forma para a “Art. 83. (VETADO).
sua aplicação irregular.
§ 1o As parcerias de que trata o caput poderão
................................................................... ser prorrogadas de ofício, no caso de atraso na
...’ (NR) ” (NR) liberação de recursos por parte da
administração pública, por período equivalente
“Art. 78-A. O art. 23 da Lei no 8.429, de 2 de ao atraso.
junho de 1992, passa a vigorar acrescido do
seguinte inciso III: § 2o As parcerias firmadas por prazo
indeterminado antes da data de entrada em
‘Art. 23. vigor desta Lei, ou prorrogáveis por período
.................................................................. superior ao inicialmente estabelecido, no prazo
.... de até um ano após a data da entrada em vigor
desta Lei, serão, alternativamente:
...................................................................
....................... I - substituídas pelos instrumentos previstos nos
arts. 16 ou 17, conforme o caso;
III - até cinco anos da data da apresentação à
administração pública da prestação de contas II - objeto de rescisão unilateral pela
administração pública.” (NR)
85

“Art. 83-A. (VETADO).” V - promoção da segurança alimentar e


nutricional;
“Art. 84. Não se aplica às parcerias regidas por
esta Lei o disposto na Lei no 8.666, de 21 de VI - defesa, preservação e conservação do meio
junho de 1993. ambiente e promoção do desenvolvimento
sustentável;
Parágrafo único. São regidos pelo art. 116 da
Lei no 8.666, de 21 de junho de 1993, VII - promoção do voluntariado;
convênios:
VIII - promoção do desenvolvimento econômico
I - entre entes federados ou pessoas jurídicas a e social e combate à pobreza;
eles vinculadas;
IX - experimentação, não lucrativa, de novos
II - decorrentes da aplicação do disposto no modelos socioprodutivos e de sistemas
inciso IV do art. 3o.” (NR) alternativos de produção, comércio, emprego e
crédito;
“Art. 84-A. A partir da vigência desta Lei,
somente serão celebrados convênios nas X - promoção de direitos estabelecidos,
hipóteses do parágrafo único do art. 84.” construção de novos direitos e assessoria
jurídica gratuita de interesse suplementar;
“Art. 84-B. As organizações da sociedade civil
farão jus aos seguintes benefícios, XI - promoção da ética, da paz, da cidadania,
independentemente de certificação: dos direitos humanos, da democracia e de
outros valores universais;
I - receber doações de empresas, até o limite de
2% (dois por cento) de sua receita bruta; XII - organizações religiosas que se dediquem a
atividades de interesse público e de cunho social
II - receber bens móveis considerados distintas das destinadas a fins exclusivamente
irrecuperáveis, apreendidos, abandonados ou religiosos;
disponíveis, administrados pela Secretaria da
Receita Federal do Brasil; XIII - estudos e pesquisas, desenvolvimento de
tecnologias alternativas, produção e divulgação
III - distribuir ou prometer distribuir prêmios, de informações e conhecimentos técnicos e
mediante sorteios, vale-brindes, concursos ou científicos que digam respeito às atividades
operações assemelhadas, com o intuito de mencionadas neste artigo.
arrecadar recursos adicionais destinados à sua
manutenção ou custeio.” Parágrafo único. É vedada às entidades
beneficiadas na forma do art. 84-B a
“Art. 84-C. Os benefícios previstos no art. 84-B participação em campanhas de interesse
serão conferidos às organizações da sociedade político-partidário ou eleitorais, sob quaisquer
civil que apresentem entre seus objetivos meios ou formas.”
sociais pelo menos uma das seguintes
finalidades: “Art. 85-A. O art. 3o da Lei no 9.790, de 23 de
março de 1999, passa a vigorar acrescido do
I - promoção da assistência social; seguinte inciso XIII:

II - promoção da cultura, defesa e conservação ‘Art. 3o


do patrimônio histórico e artístico; ...................................................................
....
III - promoção da educação;
...................................................................
IV - promoção da saúde; .......................
86

XIII - estudos e pesquisas para o ...................................................................


desenvolvimento, a disponibilização e a .......................
implementação de tecnologias voltadas à
mobilidade de pessoas, por qualquer meio de §
transporte. 2o ..............................................................
..............
...................................................................
..............’ (NR)” ...................................................................
.......................
“Art. 85-B. O parágrafo único do art. 4o da Lei
no 9.790, de 23 de março de 1999, passa a III -
vigorar com a seguinte redação: ...................................................................
..........
‘Art.
4o .............................................................. ...................................................................
........ ......................

Parágrafo único. É permitida a participação de c) a entidade beneficiária deverá ser


servidores públicos na composição de conselho organização da sociedade civil, conforme a Lei
ou diretoria de Organização da Sociedade Civil no 13.019, de 31 de julho de 2014, desde que
de Interesse Público.’ (NR)” cumpridos os requisitos previstos nos arts. 3o e
16 da Lei no 9.790, de 23 de março de 1999,
“Art. 87. As exigências de transparência e independentemente de certificação.” (NR)
publicidade previstas em todas as etapas que
envolvam a parceria, desde a fase preparatória Art. 4o A alínea a do § 2o do art. 12 da Lei
até o fim da prestação de contas, naquilo que o
n 9.532, de 10 de dezembro de 1997, passa a
for necessário, serão excepcionadas quando se vigorar com a seguinte redação:
tratar de programa de proteção a pessoas
ameaçadas ou em situação que possa “Art. 12.
comprometer a sua segurança, na forma do ..................................................................
regulamento.” (NR) ...

“Art. 88. Esta Lei entra em vigor após ...................................................................


decorridos quinhentos e quarenta dias de sua ......................
publicação oficial, observado o disposto nos §§
1o e 2o deste artigo.
§
2o ..............................................................
§ 1o Para os Municípios, esta Lei entra em vigor ...............
a partir de 1o de janeiro de 2017.
a) não remunerar, por qualquer forma, seus
§ 2o Por ato administrativo local, o disposto dirigentes pelos serviços prestados, exceto no
nesta Lei poderá ser implantado nos Municípios caso de associações, fundações ou organizações
a partir da data decorrente do disposto da sociedade civil, sem fins lucrativos, cujos
no caput.” (NR) dirigentes poderão ser remunerados, desde que
atuem efetivamente na gestão executiva e
Art. 3o A alínea c do inciso III do § 2o do desde que cumpridos os requisitos previstos nos
art. 13 da Lei no 9.249, de 26 de dezembro de arts. 3o e 16 da Lei no 9.790, de 23 de março de
1995, passa a vigorar com a seguinte redação: 1999, respeitados como limites máximos os
valores praticados pelo mercado na região
“Art. 13. correspondente à sua área de atuação, devendo
.................................................................. seu valor ser fixado pelo órgão de deliberação
.... superior da entidade, registrado em ata, com
comunicação ao Ministério Público, no caso das
fundações;
87

................................................................... à vigência desta Lei, desde que o preço


.............” (NR) contratado seja compatível com o praticado no
mercado.
Art. 5o O § 2o do art. 21 da Lei no 12.101,
de 27 de novembro de 2009, passa a vigorar ...................................................................
com a seguinte redação: .............” (NR)

“Art. 21. Art. 7o As entidades filantrópicas e sem fins


.................................................................. lucrativos conveniadas ou contratadas nos
... termos do § 1o do art. 199 da Constituição
Federal poderão aderir, no prazo de três meses,
................................................................... contados da data de publicação desta Lei, ao
....................... programa de que trata o art. 23 da Lei
no 12.873, de 24 de outubro de 2013.
§ 2o A tramitação e a apreciação do
requerimento deverão obedecer à ordem Art. 8o Esta Lei entra em vigor na data de
cronológica de sua apresentação, salvo em caso sua publicação.
de diligência pendente, devidamente justificada,
ou no caso de entidade ou instituição sem fins Art. 9o Ficam revogados:
lucrativos e organização da sociedade civil que
celebrem parceria para executar projeto, I - a Lei no 91, de 28 de agosto de 1935; e
atividade ou serviço em conformidade com
acordo de cooperação internacional do qual a II - o inciso XV do art. 2º; o inciso II do art.
República Federativa do Brasil seja parte. 3º; o art. 4º; o art. 9º; os incisos V a X e o
parágrafo único do art. 22; os incisos III e V do
................................................................... parágrafo único do art. 23; os incisos II e VII do
..............” (NR) § 1º do art. 24; o art. 25; o parágrafo único do
art. 26; o § 3º do art. 28; o inciso II do art. 33;
Art. 6o O art. 24 da Lei no 8.666, de 21 de os incisos I, IV e VIII do art. 34; as alíneas f e i
junho de 1993, passa a vigorar acrescido do do inciso V e o § 4o do art. 35; o art. 37; o §
seguinte inciso XXXIV: 3o do art. 39; o parágrafo único do art. 40;
o parágrafo único do art. 41; os incisos
“Art. 24. IV, XI,XIII e XVIII do caput do art. 42; o art.
.................................................................. 43; o art. 44; os incisos III e V a IX do art. 45;
... o § 4o do art. 46; o art. 47; o art. 54; o art. 56;
o parágrafo único do art. 57; o inciso IV do
................................................................... parágrafo único, ora renumerado para § 1o, do
....................... art. 59; o § 3o do art. 67; os §§ 1o a 3o do art.
71; o art. 75; o art. 76; todos da Lei no 13.019,
de 31 de julho de 2014.
XXXIV - para a aquisição por pessoa jurídica de
direito público interno de insumos estratégicos
para a saúde produzidos ou distribuídos por Brasília, 14 de dezembro de 2015; 194o da
fundação que, regimental ou estatutariamente, Independência e 127o da República.
tenha por finalidade apoiar órgão da
administração pública direta, sua autarquia ou DILMA ROUSSEFF
fundação em projetos de ensino, pesquisa, José Eduardo Cardozo
extensão, desenvolvimento institucional, Joaquim Vieira Ferreira Levy
científico e tecnológico e estímulo à inovação, Nelson Barbosa
inclusive na gestão administrativa e financeira João Luiz Silva Ferreira
necessária à execução desses projetos, ou em Patrus Ananias
parcerias que envolvam transferência de Gilberto Kassab
tecnologia de produtos estratégicos para o Nilma Lino Gomes
Sistema Único de Saúde – SUS, nos termos do Ricardo Berzoini
inciso XXXII deste artigo, e que tenha sido Valdir Moysés Simão
criada para esse fim específico em data anterior
88

LEI ESTADUAL COMPLEMENTAR Nº III – as pessoas jurídicas de direito privado e as


119/2012, ALTERADA PELA LEI pessoas físicas que recebam recursos
COMPLEMENTAR Nº 178/2018. financeiros mediante convênios e instrumentos
congêneres;
O GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ
IV – Organização da Sociedade Civil de que
Faço saber que a Assembléia Legislativa trata a Lei Federal nº 13.019, de 31 de julho de
decretou e eu sanciono a seguinte Lei: 2014.

Art. 1º A ementa da Lei Complementar nº 119, § 2º Além do estabelecido nesta Lei


de 28 de dezembro de 2012, passa a vigorar Complementar, deverão ser obedecidas as
com a seguinte redação: regras dispostas na Constituição Federal, na Lei
Complementar Federal nº 101/2000 e na
“DISPÕE SOBRE REGRAS PARA CONVÊNIOS, Constituição Estadual, bem como atendidas às
INSTRUMENTOS CONGÊNERES, TERMO DE condições estabelecidas na Lei de Diretrizes
COLABORAÇÃO, TERMO DE FOMENTO E Orçamentárias vigente à época da celebração.
ACORDO DE COOPERAÇÃO CELEBRADOS EM
REGIME DE MÚTUA COOPERAÇÃO PELOS § 3º As normas estabelecidas nesta Lei se
ÓRGÃOS E ENTIDADES DO PODER EXECUTIVO aplicam às parcerias previstas na Lei Federal nº
ESTADUAL.”(NR) 13.019, de 31 de julho de 2014, naquilo em que
não houver conflito.
Art. 2º A Lei Complementar nº 119/2012 passa
a vigorar com a seguinte redação: § 4º As disposições contidas nesta Lei
Complementar não se aplicam:
“CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS
I – às transferências obrigatórias decorrentes de
Art. 1º Esta Lei Complementar define as regras determinação constitucional e legal, bem como
para convênios, instrumentos congêneres, às destinadas ao Sistema Único de Saúde, para
termo de colaboração, termo de fomento e as quais fica dispensada a celebração de
acordo de cooperação, que envolvam ou não convênios ou quaisquer instrumentos
transferência de recursos financeiros, congêneres;
celebrados entre os órgãos e entidades do
Poder Executivo Estadual e entes e entidades II – aos Contratos de Gestão firmados com
públicas, pessoas jurídicas de direito privado, Organizações Sociais, nos termos da Lei
pessoas físicas e organização da sociedade civil Estadual nº 12.781, de 30 de dezembro de
para consecução de finalidades de interesse 1997, e suas alterações;
público e recíproco no regime de mútua
III – aos contratos de rateio firmados com
cooperação.
consórcios públicos nos termos da Lei Federal
§ 1º Subordinam-se ao regime desta Lei nº 11.107, de 6 de abril de 2005;
Complementar:
IV – aos contratos de subvenção habitacional
I – os órgãos públicos integrantes da firmados com instituições financeiras, nos
administração direta; termos da Lei Estadual nº 15.143, de 23 de
abril de 2012;
II – as autarquias, as fundações públicas, os
fundos e as empresas estatais dependentes, na V – aos contratos de subvenção econômica e
forma do art. 2º, inciso III, da Lei aos termos de concessão de auxílio à pesquisa
Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000; firmados com empresas e pessoas físicas, nos
termos da Lei Estadual nº 14.220, de 16 de
outubro de 2008.
89

Art. 2º Para os efeitos desta Lei Complementar, dependentes, na forma do inciso III do art. 2º
entende-se como: da Lei Complementar nº 101/2000;

I – Convênio: instrumento que disciplina a VIII – Pessoa Jurídica de Direito Privado: pessoa
relação de mútua cooperação entre órgãos e jurídica de direito privado sem fins lucrativos
entidades estaduais e entes, entidades públicas, legalmente constituída, não albergada pela Lei
pessoas jurídicas de direito privado e pessoas Federal nº 13.019/2014 e as empresas estatais
físicas, visando à execução de finalidades de não dependentes, na forma do inciso III do art.
interesse público e recíproco; 2º da Lei Complementar nº 101/2000;

II – Instrumento Congênere: instrumento que, IX – Organização da sociedade civil: pessoa


independente da terminologia estabelecida na jurídica de que trata o inciso I do art. 2º da Lei
legislação, disciplina a relação de mútua Federal nº 13.019/2014;
cooperação entre os órgãos e entidades
estaduais e entes, entidades públicas, pessoas X – Parceiro: ente, entidade pública, pessoa
jurídicas de direito privado e pessoas físicas, jurídica de direito privado, pessoa física ou
visando à execução de finalidades de interesse organização da sociedade civil interessada em
público e recíproco; executar ações em regime de mútua cooperação
com órgãos e entidades do Poder Executivo
III – Termo de Colaboração: instrumento por Estadual;
meio do qual são formalizadas as parcerias
estabelecidas pela administração pública com XI – Concedente: órgão ou entidade do Poder
organizações da sociedade civil para a Executivo Estadual responsável por realizar
consecução de finalidades de interesse público e ações em regime de mútua cooperação com
recíproco, propostas pela administração pública, ente, entidade pública, pessoa jurídica de direito
que envolvam a transferência de recursos privado, pessoa física ou organização da
financeiros; sociedade civil;

IV – Termo de Fomento: instrumento por meio XII – Convenente: parceiro que celebra por
do qual são formalizadas as parcerias meio de convênio, instrumento congênere,
estabelecidas pela administração pública com termo de colaboração, termo de fomento ou
organizações da sociedade civil para a acordo de cooperação à execução de ações em
consecução de finalidades de interesse público e regime de mútua cooperação com órgãos e
recíproco, propostas pelas organizações da entidades do Poder Executivo Estadual;
sociedade civil, que envolvam a transferência de
XIII – Interveniente: participante do convênio
recursos financeiros;
ou instrumento congênere, que manifesta
V – Acordo de Cooperação: instrumento por consentimento ou assume obrigações em nome
meio do qual são formalizadas as parcerias próprio, podendo assumir a execução do objeto
estabelecidas pela administração pública com pactuado e realizar os atos e procedimentos
organizações da sociedade civil para a necessários, inclusive a movimentação de
consecução de finalidades de interesse público e recursos financeiros, desde que tenha sido
recíproco que não envolvam a transferência de submetido às mesmas exigências do
recursos financeiros; convenente;

VI – Ente: União, Estado, Distrito Federal e XIV – Regularidade cadastral: situação de


Município, compreendidos os órgãos integrantes atendimento das exigências cadastrais, inclusive
das respectivas administrações diretas; documentais, pelo parceiro;

VII – Entidade Pública: as fundações, os fundos, XV – Programa: instrumento de organização


as autarquias, as empresas estatais governamental que articula um conjunto de
90

ações visando ao alcance do objetivo nele recebidos para execução de ações em regime de
estabelecido; mútua cooperação;

XVI – Plano de Trabalho: parte integrante do XXIV – Agente Político: é o detentor de cargo
convênio, instrumento congênere, termo de eletivo, eleito por mandatos transitórios, como
colaboração, termo de fomento e acordo de os Chefes de Poder Executivo e membros do
cooperação que contém a descrição detalhada Poder Legislativo, além de cargos de Ministros
das metas, etapas ou fases do objeto a ser de Estado e de Secretários dos entes
executado, definindo todos os aspectos físicos e federativos.
financeiros da sua execução;
Art. 3º As ações em regime de mútua
XVII – Liberação de Recursos: aporte financeiro cooperação executadas por meio de convênios,
realizado pelo concedente na conta específica instrumentos congêneres, termo de
do convênio, instrumento congênere, termo de colaboração, termo de fomento e acordo de
colaboração e termo de fomento, conforme cooperação deverão obedecer às seguintes
cronograma de desembolso do Plano de etapas:
Trabalho;
I – divulgação de programas;
XVIII – Liquidação da despesa: comprovação,
pelo convenente, da execução do objeto e do II – cadastramento de parceiros;
direito adquirido pelo credor, tendo por base
III – seleção;
títulos e documentos comprobatórios do
respectivo crédito; IV – celebração do instrumento;

XIX – Pagamento de Despesa: ato praticado V – execução;


pelo convenente após a liquidação da despesa,
que consiste no desembolso do valor devido ao VI – monitoramento;
credor;
VII – prestação de contas.
XX – Contrapartida: parcela economicamente
CAPÍTULO II DA DIVULGAÇÃO DE PROGRAMAS
mensurável de participação do convenente na
consecução do objeto do convênio, instrumento Art. 4º Até 30 (trinta) dias após o início da
congênere, termo de colaboração ou termo de vigência da Lei Orçamentária Anual, os órgãos e
fomento; entidades estaduais deverão divulgar na rede
mundial de computadores, os programas
XXI – Adimplência: situação que indica o
governamentais que deverão ser executados em
cumprimento das obrigações de prestar contas
regime de mútua cooperação com outros entes,
do convenente e do interveniente perante o
entidades públicas, pessoas físicas, pessoas
concedente;
jurídicas de direito privado e organizações da
XXII – Inadimplência: situação que indica o não sociedade civil.
cumprimento das obrigações de prestar contas
Parágrafo único. A divulgação de programas
do convenente e do interveniente perante o
deverá conter os elementos mínimos
concedente;
estabelecidos e ser permanentemente
XXIII – Tomada de Contas Especial: processo atualizada em função da disponibilidade
instaurado pelo conce- dente, destinado à orçamentária, na forma do Regulamento.
apuração dos fatos, quantificação do dano ao
CAPÍTULO III DO CADASTRO DE PARCEIROS
erário e identificação dos responsáveis por sua
ocorrência, decorrente da não comprovação da Art. 5º Fica instituído o Cadastro Geral de
boa e regular aplicação dos recursos financeiros Parceiros, gerido pelo órgão central de controle
91

interno do Poder Executivo Estadual, que V – região de planejamento orçamentário;


conterá as informações necessárias à verificação
da regularidade cadastral. VI – valor de referência para execução do
objeto;
Art. 6º Aplicam-se as regras de cadastramento
estabelecidas nesta Lei Complementar aos VII – classificação orçamentária;
parceiros identificados como:
VIII – as condições para interposição de recurso
I – entes ou entidades públicas; administrativo no âmbito do processo de
seleção;
II – pessoas jurídicas de direito privado;
IX – as datas e os critérios de seleção e
III – pessoas físicas; julgamento das propostas, inclusive no que se
refere à metodologia de pontuação e ao peso
IV – organizações da sociedade civil. atribuído a cada um dos critérios estabelecidos,
se for o caso;
§ 1º Compete aos parceiros registrar e manter
atualizadas as informações cadastrais. X – a data, o prazo, as condições, o local e a
forma de apresentação das propostas;
§ 2º O ato de cadastramento regular não
estabelece qualquer vantagem ou garantia na XI – prazo para divulgação de resultados da
celebração de convênios ou instrumentos seleção e condições para interposição de
congêneres, termo de colaboração, termo de recursos, no âmbito do processo de seleção;
fomento e acordo de cooperação e o
consequente repasse de recursos financeiros XII – regra de contrapartida, quando houver;
por parte do Estado.
XIII – a minuta do instrumento a ser celebrado;
Art. 7º Regulamento disporá sobre as
exigências para fins de cadastramento e XIV – as medidas de acessibilidade para
regularidade cadastral, inclusive as pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida
documentais. e idosos, de acordo com as características do
objeto.
CAPÍTULO IV DA SELEÇÃO
§ 1º Os órgãos e entidades do Poder Executivo
Art. 8º A seleção de proposta para execução de Estadual indicarão a previsão dos créditos
ação em regime de mútua cooperação deverá orçamentários necessários para garantir as
ser realizada pelos órgãos e entidades do Poder execuções nos orçamentos dos exercícios
Executivo Estadual por meio de chamamento seguintes, quando os convênios, instrumentos
público, devendo observar as condições e congêneres, termos de colaboração e termos de
exigências estabelecidas na Lei de Diretrizes fomento tiverem vigência plurianual ou forem
Orçamentárias. celebrados em exercício financeiro seguinte ao
da seleção.
Art. 9º O edital de chamamento público
especificará, no mínimo: § 2º Para seleção das propostas, poderão ser
privilegiados critérios de julgamento como
I – órgão ou entidade; inovação e criatividade, conforme previsão no
edital.
II – o objeto com indicação da política, do
programa ou da ação correspondente; § 3º O edital de chamamento público deverá
conter dados e informações sobre a política, o
III – justificativa;
programa ou a ação em que se insira o
IV – público-alvo;
92

instrumento para orientar a elaboração das Art. 15. A Comissão de Seleção do órgão ou a
metas e indicadores da proposta pelo parceiro. entidade do Poder Executivo Estadual divulgará
o resultado preliminar do processo de seleção
Art.10. O edital de chamamento público será no seu sítio eletrônico oficial.
amplamente divulgado no sítio eletrônico oficial
do órgão ou da entidade pública estadual, no Art. 16. Os parceiros participantes do processo
mínimo por 30 (trinta) dias, antes do início do de seleção poderão apresentar recurso contra o
prazo para apresentação de propostas, devendo resultado preliminar.
seu extrato ser publicado no Diário Oficial do
Estado. Parágrafo único. O prazo para a Art. 17. Após o julgamento dos recursos ou o
apresentação de propostas será de, no mínimo, transcurso do prazo para interposição de
15 (quinze) dias. Seção I Da Comissão de recurso, o órgão ou a entidade do Poder
Seleção Executivo Estadual deverá homologar e divulgar
o resultado definitivo do processo de seleção no
Art. 11. Os órgãos ou entidades do Poder Diário Oficial do Estado.
Executivo Estadual designarão, em ato
específico, comissão de seleção para processar Seção III Da Dispensa e da Inexigibilidade
e julgar os chamamentos públicos.
Art. 18. O chamamento público poderá ser
Art. 12. A comissão de seleção será composta dispensado pelos órgãos ou entidades do Poder
por, no mínimo, 3 (três) membros, detentores Executivo Estadual nas seguintes situações:
de capacidade técnica, sendo pelo menos 1
I – urgência decorrente de paralisação ou
(um) servidor ocupante de cargo efetivo ou
iminência de paralisação de atividades de
emprego permanente do quadro de pessoal da
relevante interesse público;
Administração Pública Estadual.
II – nos casos de guerra, calamidade pública,
Seção II Do Processo de Seleção
grave perturbação da ordem pública ou ameaça
Art. 13. O processo de seleção abrangerá a à paz social;
avaliação das propostas, a divulgação e a
III – quando se tratar da realização de
homologação dos resultados.
programa de proteção a pessoas ameaçadas ou
Art. 14. A avaliação das propostas terá caráter em situação que possa comprometer a sua
eliminatório e classificatório. Parágrafo único. A segurança;
proposta deverá conter, no mínimo, as
IV – quando o parceiro for ente ou entidade
seguintes informações:
pública, inclusive as empresas estatais não
I – a descrição da realidade objeto e o nexo dependentes, na forma do inciso III do art. 2º
com a atividade ou o projeto proposto; da Lei Complementar nº 101/2000.

II – as ações a serem executadas e as metas a Art. 19. O chamamento público será


serem atingidas; considerado inexigível na hipótese de
inviabilidade de competição entre os parceiros,
III – os prazos para a execução das ações e em razão da natureza singular do objeto do
para o cumprimento das metas; convênio ou instrumento congênere ou se as
metas somente puderem ser atingidas por um
IV – o valor total; e parceiro específico, especialmente quando:

V – projeto básico para execução de obra ou I – o objeto do convênio ou instrumento


serviço de engenharia, quando pertinente. congênere constituir incumbência prevista em
acordo, ato ou compromisso internacional, no
93

qual sejam indicados os parceiros que utilizarão II – a descrição de metas quantitativas e


os recursos; mensuráveis a serem atingidas;

II – o convênio ou instrumento congênere III – forma de execução do objeto com a


decorrer de transferência para parceiro que descrição das etapas com seus respectivos
esteja autorizada em lei na qual seja itens;
identificado expressamente o parceiro
beneficiário, inclusive quando se tratar da IV – parâmetros a serem utilizados para a
subvenção prevista no inciso I do § 3º do art. aferição do cumprimento das metas;
12 da Lei nº. 4.320, de 17 de março de 1964,
V – a previsão de receitas e a estimativa de
observado o disposto no art. 26 da Lei
despesas a serem realizadas na execução das
Complementar nº. 101, de 4 de maio de 2000.
ações, incluindo os encargos sociais e
Art. 20. As hipóteses de dispensa e de trabalhistas e a discriminação dos custos
inexigibilidade previstas nos arts. 18 e 19 indiretos necessários à execução do objeto,
deverão ser justificadas pelo administrador respeitadas as vedações previstas no art.42;
público, exceto no caso de dispensa de que
VI – cronograma de desembolso;
trata o inciso IV do art. 18.
VII – valor total do Plano de Trabalho;
§ 1º. Admite-se a impugnação à justificativa ao
enquadramento das hipóteses de dispensa e VIII – valor da contrapartida, quando houver;
inexigibilidade.
IX – previsão de início e fim da execução do
§ 2º O gestor dará publicidade, com objeto, bem como da conclusão das etapas
antecedência de, no mínimo, 15 (quinze) dias, programadas.
dos motivos que justificaram as hipóteses de
dispensa e inexigibilidade e, somente após esse Parágrafo único. Deverão ser apresentados
prazo, não havendo contestação, dará juntamente com o Plano de Trabalho:
seguimento aos atos conforme previsto nos
I – comprovação de que a contrapartida
arts. 18 e 19.
financeira, quando houver, está devidamente
CAPÍTULO V DA CELEBRAÇÃO DO assegurada;
INSTRUMENTO
II – projeto executivo, se exigido.
Seção I Da Celebração
Art. 23. Na hipótese da proposta selecionada
Art. 21. A celebração de convênios, não atender às exigências dos arts. 22 e 24,
instrumentos congêneres, termo de aquela imediatamente melhor classificada
colaboração, termo de fomento e acordo de poderá ser convidada a aceitar a celebração dos
cooperação somente poderá ser efetivada com instrumentos nos termos da proposta por ela
parceiros cujos planos de trabalho tenham sido apresentada.
aprovados.
Parágrafo único. Caso o parceiro convidado nos
Art. 22. O plano de trabalho deverá conter, no termos do caput aceite celebrar o instrumento,
mínimo: aplicam-se os mesmos procedimentos
estabelecidos nos arts. 22 e 24.
I – descrição da realidade que será objeto do
instrumento, devendo ser demonstrado o nexo Art.24. Para a celebração de convênios,
entre essa realidade e as atividades ou projetos instrumentos congêneres, termo de
e metas a serem atingidas; colaboração, termo de fomento e acordo de
cooperação será exigida a regularidade
94

cadastral e a adimplência do convenente e do I – esteja em situação de irregularidade


interveniente, quando este assumir a execução cadastral e inadimplência;
do objeto.
II – tenha, como dirigentes efetivos ou
Art.25. Os convênios, instrumentos congêneres, controladores, agentes políticos de Poder ou do
termo de colaboração e termo de fomento Ministério Público, dirigentes de órgão ou
celebrados pelos órgãos e entidades estaduais, entidade da Administração Pública de qualquer
inclusive termos aditivos de valor, terão como esfera governamental, ou respectivo cônjuge ou
vigência o respectivo crédito orçamentário. companheiro, bem como parente em linha reta,
colateral ou por afinidade, até o terceiro grau do
§ 1º Excepcionalmente, os convênios, gestor do órgão responsável para celebração do
instrumentos congêneres, termo de colaboração convênio ou instrumento congênere;
e termo de fomento inclusive termos aditivos de
valor, celebrados para execução de ações de III – tenha tido as contas rejeitadas pela
natureza continuada e de metas estabelecidas administração pública nos últimos 5 (cinco)
no Plano Plurianual, poderão ter vigência anos, exceto se: a) for sanada a irregularidade
superior à estabelecida no caput, limitada à que motivou a rejeição e quitados os débitos
vigência do referido Plano. eventualmente imputados; b) for reconsiderada
ou revista a decisão pela rejeição; c) a
§ 2º O cronograma de desembolso do Plano de apreciação das contas estiver pendente de
Trabalho dos convênios, instrumentos decisão sobre recurso com efeito suspensivo;
congêneres, termo de colaboração e termo de
fomento celebrados deverá respeitar a IV – tenha sido punido com uma das seguintes
capacidade de execução do objeto pelo sanções, pelo período que durar a penalidade:
convenente e a disponibilidade orçamentária do a) suspensão de participação em licitação e
concedente. impedimento de contratar com a administração;
b) declaração de inidoneidade para licitar ou
§ 3º Até que editada a lei a que se refere o contratar com a admi nistração pública; c)
inciso I do § 9º do art. 165 da Constituição suspensão temporária, determinada por órgãos
Federal, versando sobre a organização do Plano e entidades do Poder Executivo Estadual, da
Plurianual, ficam autorizados, no último ano de participação em chamamento público e
vigência do referido Plano, o aditamento e a impedimento de celebrar parceria ou contrato
celebração de convênios, instrumentos com estes, por prazo não superior a 2 (dois)
congêneres, termo de colaboração e termo de anos; d) declaração de inidoneidade para
fomento cuja vigência ultrapasse o exercício participar de chamamento público ou celebrar
financeiro, desde que o objeto respectivo esteja parceria ou contrato com órgãos e entidades de
contemplado no Plano Plurianual vigente, e todas as esferas de governo, enquanto
condicionada eventual prorrogação à previsão perdurarem os motivos determinantes da
de produtos e metas correspondentes no Plano punição ou até que seja promovida a
Plurianual subsequente. reabilitação perante a própria autoridade que
aplicou a penalidade, que será concedida
Art. 26. É vedada a celebração de convênios,
sempre que o convenente ressarcir a
instrumentos congêneres, termo de colaboração
administração pública pelos prejuízos
e termo de fomento com previsão de liberação
resultantes e após decorrido o prazo da sanção
de recursos financeiros em parcela única, com
aplicada com base na alínea “c”;
exceção dos instrumentos com vigência de até
60 (sessenta) dias. V – tenha tido contas de parceria julgadas
irregulares ou rejeitadas por Tribunal ou
Art. 27. Ficará impedido de celebrar o parceiro
Conselho de Contas de qualquer esfera da
que:
95

Federação, em decisão irrecorrível, nos últimos Seção II Da Publicidade


8 (oito) anos;
Art. 30. É obrigatória a publicidade pelo órgão
VI – tenha entre seus dirigentes ou responsável concedente, da íntegra dos convênios e
legal pessoa: a) cujas contas relativas ao instrumentos congêneres, termo de
instrumento tenham sido julgadas irregulares colaboração, termo de fomento e acordo de
ou rejeitadas por Tribunal ou Conselho de cooperação celebrados, inclusive termos
Contas de qualquer esfera da Federação, em aditivos, mediante divulgação nas ferramentas
decisão irrecorrível, nos últimos 8 (oito) anos; de transparência previstas na Lei Complementar
b) julgada responsável por falta grave e Federal nº 131, de 27 de maio de 2009 e na Lei
inabilitada para o exercício de cargo em Estadual nº 14.306, de 2 de março de 2009.
comissão ou função de confiança, enquanto
durar a inabilitação; c) considerada responsável Parágrafo único. A publicidade, de que trata o
por ato de improbidade, enquanto durarem os caput, incluirá informações referentes à
prazos estabelecidos nos incisos I, II e III do execução orçamentária e financeira dos
art. 12 da Lei nº. 8.429, de 2 de junho de 1992. instrumentos celebrados.
Parágrafo único. A vedação prevista no inciso II
Art. 31. A publicidade de que trata o art. 30
deste artigo não se aplica aos entes e entidades
antecederá obrigatoriamente a publicação
públicas.
resumida dos instrumentos na imprensa oficial.
Art. 28. Para fins de celebração do convênio e Parágrafo único. Para convênio e instrumentos
instrumentos congêneres com as pessoas congêneres a publicidade prevista no caput
jurídicas de direito privado será exigido, no conferirá integral eficácia aos instrumentos
mínimo: celebrados para fins de início da liberação de
recursos financeiros pelo concedente e da
I – 2 (dois) anos de existência, com cadastro execução pelo convenente.
ativo, comprovados por meio de documentação
emitida pela Secretaria da Receita Federal do Art. 32. O atendimento ao disposto no
Brasil, com base no Cadastro Nacional da parágrafo único do art. 160, da Constituição
Pessoa Jurídica - CNPJ, admitida a redução Estadual, e no § 2º do art. 116, da Lei nº
desse prazo por ato específico de cada órgão ou 8.666, de 21 de junho de 1993, dar-se-á
entidade do Poder Executivo Estadual, na mediante o envio, em meio eletrônico, pelo
hipótese de nenhuma entidade atingi-lo; órgão central de controle interno, das
informações previstas no art. 30.
II – experiência prévia na realização, com
efetividade, do objeto do convênio e Art. 33. Os convenentes deverão disponibilizar
instrumento congênere ou de natureza ao cidadão, na rede mundial de computadores e
semelhante e instalações, condições materiais e em sua sede, informações referentes à parcela
capacidade técnica e operacional para o dos recursos financeiros recebidos e à sua
desenvolvimento das atividades ou projetos destinação, sem prejuízo das prestações de
previstos no convênio ou instrumento contas a que estejam legalmente obrigados, nos
congênere e o cumprimento das metas termos da Lei Estadual nº 15.175, de 28 de
estabelecidas. junho de 2012.

Art. 29. As pessoas jurídicas de direito privado e Art. 34. O Poder Executivo poderá exigir, a
as organizações da sociedade civil cujos planos qualquer tempo e a seu exclusivo critério, que
de trabalho tenham sido aprovados serão todos os atos das licitações e das respectivas
submetidas à vistoria de funcionamento para dispensas ou contratações por inexigibilidade
comprovação do seu regular funcionamento nos sejam publicadas no Diário Oficial do Estado e
termos do Regulamento. na ferramenta estadual de transparência exigida
96

pela Lei Complementar nº 131, de 27 de maio atendimento pelo convenente e pelo


de 2009. interveniente, quando este assumir a execução
do objeto, dos seguintes requisitos:
Seção III Das Alterações
I – regularidade cadastral;
Art. 35. O órgão ou a entidade do Poder
Executivo Estadual poderá autorizar ou propor a II – situação de adimplência;
alteração do convênio, instrumento congênere,
termo de colaboração, termo de fomento e III – comprovação de depósito da contrapartida,
acordo de cooperação, após, respectivamente, quando for o caso.
solicitação fundamentada do convenente ou sua
Art. 38. Os recursos financeiros serão mantidos
anuência, desde que não haja alteração de seu
em conta bancária específica do convênio,
objeto.
instrumento congênere, termo de colaboração e
§ 1º A alteração, de que trata o caput, será termo de fomento em instituição financeira
formalizada por meio de apostilamento ou pública, cuja movimentação se dará mediante
termo aditivo, durante a vigência do Ordem Bancária de Transferência, para
instrumento, assegurada a publicidade prevista pagamento de despesas previstas no Plano de
nesta Lei. Trabalho, para ressarcimento de valores ou para
aplicação no mercado financeiro.
§ 2º Para a celebração de aditivos de valor será
exigida a regularidade cadastral e a adimplência § 1º O pagamento de despesas previstas no
do convenente e do interveniente, quando este Plano de Trabalho dar-se-á nos termos do
assumir a execução do objeto. disposto no art. 41.

Art. 36. O convênio, instrumento congênere, § 2º O ressarcimento de valores de que trata o


termo de colaboração, termo de fomento deverá caput compreende:
ser alterado por apostilamento,
I – a devolução de valores decorrentes de
independentemente de anuência do convenente,
glosas efetuadas no âmbito do monitoramento
nas hipóteses de:
ou da prestação de contas;
I – prorrogação de ofício, quando o órgão ou a
II – devolução de saldos remanescentes, a título
entidade do Poder Executivo Estadual tiver dado
de restituição.
causa ao atraso na liberação de recursos
financeiros, ficando a prorrogação da vigência § 3º A aplicação no mercado financeiro dos
limitada ao exato período do atraso verificado; recursos, de que trata o caput, somente poderá
ocorrer em caderneta de poupança ou em
II – alteração da classificação orçamentária;
fundos de aplicação lastreados em títulos
III – alteração do gestor e do fiscal do públicos.
instrumento. Parágrafo único. Configura o
Art. 39. Para contratação e aquisição de bens e
atraso de que trata o inciso I do caput a
serviços necessários à execução do convênio ou
liberação parcial de valores previstos no
instrumento congênere, os entes e entidades
cronograma de desembolso.
públicas deverão observar as disposições da Lei
CAPÍTULO VI DA EXECUÇÃO Federal nº 8.666, de 21 de junho de 1993 e a
Lei Federal nº 13.303, de 30 de junho de 2016,
Art. 37. A liberação de recursos para a conta conforme o caso, bem como as demais normas
específica do convênio, instrumento congênere, federais e estaduais vigentes.
termo de colaboração e termo de fomento
deverá obedecer ao cronograma de desembolso Parágrafo único. Os entes e entidades públicas
do Plano de Trabalho e estar condicionada ao deverão realizar a contratação e aquisição de
97

bens e serviços comuns, utilizando, exclusivamente pelo órgão ou entidade


preferencialmente a modalidade pregão, nos concedente;
termos da Lei nº 10.520, de 17 de julho de
2002, prioritariamente, na sua forma eletrônica. IV – clubes, associações ou quaisquer entidades
congêneres, cujos dirigentes ou controladores
Art. 40. As pessoas jurídicas de direito privado e sejam agentes políticos de Poder ou do
as pessoas físicas deverão realizar a Ministério Público, dirigentes de órgão ou
contratação e aquisição de bens e serviços na entidade da Administração Pública de qualquer
forma do Regulamento. esfera governamental, ou respectivo cônjuge ou
companheiro, bem como parente em linha reta,
Art. 41. O pagamento das despesas previstas no colateral ou por afinidade, até o terceiro grau do
Plano de Trabalho deve ser realizado durante a gestor do órgão responsável para celebração do
vigência do instrumento e está condicionado à convênio ou instrumento congênere;
liquidação da despesa pelo convenente,
mediante comprovação da execução do objeto, V – publicidade, salvo as de caráter educativo,
nos termos do Regulamento. informativo ou de orientação social,
relacionadas com o objeto do convênio ou
§ 1º É vedado o pagamento de despesas instrumento congênere, das quais não constem
referentes a ações executadas antes ou após a nomes, símbolos ou imagens que caracterizem
vigência do convênio ou instrumento congênere. promoção pessoal de autoridades e servidores
do concedente, do convenente e do
§ 2º Excepcionalmente, o pagamento poderá
interveniente;
ser efetuado após a vigência do instrumento,
desde que a execução tenha se dado durante a VI – bens e serviços fornecidos pelo
vigência do instrumento, observados o limite do convenente, interveniente, seus dirigentes ou
saldo remanescente e o prazo estabelecido no responsáveis, bem como parente em linha reta,
inciso I do art. 55. colateral ou por afinidade, até o terceiro grau.
Art. 42. É vedada a utilização de recursos CAPÍTULO VII DO MONITORAMENTO
transferidos para a execução de objeto diverso
do pactuado e para pagamento de despesas Art. 43. O monitoramento da execução dos
com: instrumentos referidos nesta Lei será realizado
pelo órgão ou entidade do Poder Executivo
I – taxa de administração, de gerência ou Estadual, com vistas a garantir a regularidade
similar, salvo situações específicas previstas em dos atos praticados e a adequada execução do
Regulamento; objeto, sem prejuízo da atuação dos órgãos de
controle interno e externo.
II – remuneração, a qualquer título, a servidor
ou empregado público ou seu cônjuge, Art. 44. O servidor designado como gestor do
companheiro ou parente em linha reta, colateral instrumento é o responsável pelo
ou por afinidade, até o segundo grau, monitoramento do convênio, instrumento
ressalvadas as hipóteses previstas em lei congênere, termo de colaboração, termo de
específica e na Lei de Diretrizes Orçamentárias, fomento e, quando couber, do acordo de
por serviços de consultoria, assistência técnica, cooperação, e será realizado tendo como base o
gratificação ou qualquer espécie de instrumento pactuado, plano de trabalho e o
remuneração adicional; correspondente cronograma de execução do
objeto e de desembolso de recursos financeiros,
III – multas, juros ou correção monetária,
nos termos do Regulamento.
referente a pagamentos e recolhimentos fora
dos prazos, exceto quando decorrer de atraso Parágrafo único. O descumprimento do
na liberação de recursos financeiros, motivado estabelecido no caput ensejará a proibição de
98

celebração de novos convênios e instrumentos I – visitar o local da execução do objeto;


congêneres pelo concedente.
II – atestar a execução do objeto;
Art. 45. O monitoramento compreenderá as
atividades de acompanhamento e fiscalização, III – registrar quaisquer irregularidades
nos quais o servidor designado como gestor do detectadas.
instrumento será responsável pelas informações
§ 1º Para a realização da atividade de
prestadas acerca da celebração, incluindo
fiscalização será permitida a designação, a
expedição de relatórios circunstanciados de
contratação de terceiros ou a celebração de
vistoria, termos de recebimento de objeto, total
acordo com outros órgãos para assistir o gestor
e parcial, e atestado de cumprimento de metas,
do instrumento ou subsidiá-lo.
nos termos do Regulamento.
§ 2º Nos casos em que a realização do objeto
Seção I Do Acompanhamento
envolver a execução de obra ou serviço de
Art. 46. Diante de quaisquer irregularidades na engenharia, o responsável pela fiscalização deve
execução do convênio, instrumento congênere, ser profissional legalmente habilitado.
termo de colaboração, termo de fomento e
CAPÍTULO VIII DA RESCISÃO
acordo de cooperação decorrentes do uso
inadequado dos recursos ou de pendências de Art. 48. Os instrumentos de que trata esta Lei
ordem técnica, o responsável pelo poderão ser rescindidos, a qualquer tempo, por
acompanhamento suspenderá a liberação dos acordo entre os partícipes, unilateralmente
recursos financeiros e o pagamento de despesas pelos órgãos e entidades do Poder Executivo
do respectivo instrumento e notificará o Estadual ou em decorrência de determinação
convenente para adoção das medidas judicial.
saneadoras, fixando-lhe prazo de até 30 (trinta)
dias, podendo ser prorrogado por igual período. § 1º A rescisão amigável por acordo entre as
partes e a rescisão determinada pelos órgãos e
§ 1º Caso não haja o saneamento da pendência entidades do Poder Executivo Estadual por meio
no prazo fixado, o responsável pelo de ato unilateral serão formalmente motivadas
acompanhamento deverá, no prazo máximo de nos autos do processo.
60 (sessenta) dias:
§ 2º Nas rescisões unilaterais deverá ser
I – quantificar e glosar o valor correspondente à assegurado o contraditório e a ampla defesa.
pendência;
§ 3º A rescisão implica o final da vigência do
II – notificar o convenente para ressarcimento instrumento, independente do motivo que a
do valor glosado no prazo máximo de 15 originou.
(quinze) dias, contados do recebimento da
notificação. CAPÍTULO IX DA PRESTAÇÃO DE CONTAS, DA
INADIMPLÊNCIA E DA TOMADA DE CONTAS
§ 2º O não atendimento pelo convenente do ESPECIAL
disposto no inciso II do parágrafo anterior
ensejará a rescisão do instrumento, a Seção I Da Prestação de Contas
inadimplência e a instauração de Tomada de
Art. 49. Os entes, entidades públicas, pessoas
Contas Especial.
jurídicas de direito privado e pessoas físicas que
Seção II Da Fiscalização receberem recursos financeiros, na forma
estabelecida nesta Lei, estarão sujeitos a
Art. 47. A atividade de fiscalização prestar contas da sua boa e regular aplicação,
compreenderá: no prazo de até 30 (trinta) dias após o
99

encerramento da vigência do convênio ou falta de natureza formal que não resulte em


instrumento congênere, sob pena de dano ao erário;
inadimplência e instauração de Tomada de
Contas Especial, na forma do Regulamento. III – irregulares, quando comprovada qualquer
das seguintes circunstâncias: a) omissão no
Art. 50. Os saldos financeiros remanescentes, dever de prestar contas; b) descumprimento
inclusive os provenientes das receitas obtidas injustificado dos objetivos e metas estabelecidos
nas aplicações financeiras realizadas, deverão no Plano de Trabalho; c) dano ao erário
ser devolvidos pelos entes, entidades públicas, decorrente de ato de gestão ilegítimo ou
pessoas jurídicas de direito privado, pessoas antieconômico; d) desfalque ou desvio de
físicas e organizações da sociedade civil no dinheiro, bens ou valores públicos.
prazo máximo de 30 (trinta) dias após o
término da vigência ou rescisão. Art. 53. A prestação de contas avaliada como
irregular ensejará a inadimplência do
§ 1º A devolução, prevista no caput, será convenente e do interveniente, quando este
realizada observando-se a proporcionalidade assumir a execução do objeto, e a instauração
dos recursos financeiros transferidos e da de Tomada de Contas Especial.
contrapartida, na forma do Regulamento.
Art. 54. A prestação de contas e todos os atos
§ 2º A não observância do disposto no caput que dela decorram dar-se-ão no sistema
implicará a inadimplência do convenente e do corporativo de gestão de parcerias, permitindo
interveniente, quando este assumir a execução a visualização por qualquer interessado.
do objeto, e a instauração de Tomada de Contas
Especial. Seção II

Art. 51. Cabe ao órgão ou entidade concedente Da Inadimplência Do Convenente


analisar a prestação de contas, no prazo de até
Art. 55. Será considerado inadimplente o
60 (sessenta) dias, contados da data de
convenente que:
apresentação pelos entes, entidades públicas,
pessoas jurídicas de direito privado e pessoas I – deixar de devolver os saldos financeiros
físicas, mediante pareceres técnico e financeiro remanescentes, no prazo de 30 (trinta) dias
expedidos pelas áreas competentes. Parágrafo após o término da vigência ou rescisão;
único. O descumprimento do prazo estabelecido
no caput ensejará a proibição de celebração de II – deixar de apresentar a prestação de contas
novos convênios e instrumentos congêneres até 30 (trinta) dias após o término da vigência;
pelo concedente.
III – tiver a prestação de contas avaliada como
Art. 52. Concluída a análise da prestação de irregular;
contas, o gestor do instrumento deverá emitir
IV – tiver o instrumento rescindido, nos termos
parecer conclusivo da prestação de contas para
do § 2º do art. 46.
embasar a decisão do dirigente máximo do
órgão ou entidade do Poder Executivo Estadual Art. 56. É vedada a celebração de novos
que avaliará as contas: convênios e quaisquer instrumentos
congêneres, inclusive aditivos de valor, com
I – regulares, quando expressarem, de forma
parceiro inadimplentes.
clara e objetiva, o cumprimento dos objetivos e
metas estabelecidos no plano de trabalho; Art. 57. Constatadas as situações previstas no
art. 55, compete ao órgão ou entidade do Poder
II – regulares com ressalva, quando
Executivo Estadual registrar a inadimplência do
evidenciarem impropriedade ou qualquer outra
convenente e do interveniente, quando este
100

assumir a execução do objeto, sem prejuízo da Art. 61. Identificada a situação de dano ao
atuação do órgão central de controle interno, na erário, o dirigente máximo do órgão ou entidade
forma do Regulamento. do Poder Executivo Estadual competente, sob
pena de responsabilidade solidária, deverá
Art. 58. A baixa da inadimplência do convenente adotar providências com vistas à instauração da
e do interveniente, quando este assumir a Tomada de Contas Especial para apuração dos
execução do objeto, fica condicionada ao fatos, identificação dos responsáveis e
saneamento das pendências que lhe deram quantificação do dano, observado o disposto no
causa. Parágrafo único. Independentemente do regramento específico estabelecido pelo
saneamento da pendência que lhe deu causa, a Tribunal de Contas do Estado e nesta Lei.
inadimplência do convenente e do interveniente,
quando este assumir a execução do objeto, será Parágrafo único. Previamente à instauração da
baixada após 8 (oito) anos, contados do seu Tomada de Contas Especial, de que trata o
registro, sem prejuízo do prosseguimento das caput, deverão ser exauridas as medidas
ações necessárias à recuperação do dano. administrativas para saneamento das
pendências, observado o seguinte:
Art. 59. Exceto quando se tratar de gestor
reeleito, a inadimplência de que trata o art. 55 I – notificação do convenente para saneamento
fica suspensa para entes e entidades públicas, das pendências no prazo máximo de 30 (trinta)
independente da instauração ou conclusão do dias, contados do recebimento da notificação,
processo de Tomadas de Contas Especial, nos podendo ser prorrogado por até 30 (trinta) dias;
casos em que a nova gestão:
II – apreciação e decisão pelo concedente
I – mantém-se adimplente com todas as quanto ao saneamento da pendência no prazo
exigências relativas ao seu mandato; máximo de 60 (sessenta) dias, contados do
recebimento das informações apresentadas pelo
II – comprove a adoção das medidas convenente;
administrativas ou judiciais aplicáveis para
apurar as responsabilidades dos seus III – notificação ao convenente para
antecessores. ressarcimento ou devolução de valores, no caso
de não saneamento da pendência, no prazo
§ 1º A suspensão da inadimplência em máximo de 15 (quinze) dias da notificação.
decorrência da adoção de medida administrativa
de que trata o inciso II do caput terá validade Art. 62. A Tomada de Contas Especial deverá
pelo prazo improrrogável de 180 (cento e ser instaurada no prazo máximo de até 180
oitenta) dias contados da instauração da (cento e oitenta) dias, contados do registro da
medida. § 2º O novo gestor comprovará, inadimplência.
semestralmente, ao concedente o
prosseguimento das medidas judiciais, sob pena § 1º O prazo de que trata o caput incluirá os
de retorno à situação de inadimplência. prazos previstos no art. 46, quando a Tomada
de Contas Especial for motivada pela situação
Art. 60. O débito apurado por ocasião da análise prevista no inciso IV do art. 55.
da prestação de contas poderá,
excepcionalmente, ser parcelado, a critério do § 2º O ato que determinar a instauração da
concedente, conforme Regulamento. Parágrafo Tomada de Contas Especial deverá estabelecer
único. O parcelamento do débito de que trata o prazo para sua conclusão.
caput suspenderá a inadimplência e a contagem
§ 3º Caso as pendências que motivaram a
do prazo para a instauração da Tomada de
Tomada de Contas Especial tenham sido
Contas Especial, nos termos do Regulamento.
sanadas antes da publicação do ato de
Seção III Da Tomada De Contas Especial
101

instauração, o processo deverá ser arquivado com órgãos e entidades do Poder Executivo
por perda do objeto. Estadual, por prazo não superior a 2 (dois)
anos;
Art. 63. Concluída a instrução pelo órgão
concedente, o processo de Tomada de Contas III – declaração de inidoneidade para participar
Especial deverá ser encaminhado: em chamamento público ou celebrar convênio,
instrumento congênere, ou contratos com
I – à Procuradoria-Geral do Estado, quando órgãos e entidades de todas as esferas de
comprovado o dano ao erário, observado o governo, enquanto perdurarem os motivos
prazo máximo de 30 (trinta) dias; determinantes da punição ou até que seja
promovida a reabilitação perante a própria
II – ao Tribunal de Contas do Estado, observado
autoridade que aplicou a penalidade, que será
o disposto em regramento específico
concedida sempre que o convenente ressarcir a
estabelecido pela aquela Corte de Contas.
administração pelos prejuízos resultantes, e
Art. 64. Concluído o julgamento da Tomada de após decorrido o prazo da sanção aplicada com
Contas Especial pelo Tribunal de Contas do base no inciso II deste artigo.
Estado e caso o responsável não seja o gestor
§ 1º As sanções estabelecidas são de
atual do ente, poderá ser procedida a retirada
competência exclusiva de Secretário de Estado
da inadimplência do ente.
facultada a defesa do interessado no respectivo
Art. 65. A instauração de Tomada de Contas processo, no prazo de 10 (dez) dias da abertura
Especial poderá ser dispensada nas hipóteses de vista, podendo a reabilitação ser requerida
previstas em regramento específico estabelecido após 2 (dois) anos de aplicação da penalidade.
pelo Tribunal de Contas do Estado.
§ 2º Prescreve em 5 (cinco) anos, contados a
Art. 66. Não se aplica à Tomada de Contas partir da data da apresentação da prestação de
Especial de que trata esta Lei o disposto no contas, a aplicação de penalidades decorrentes
inciso III do art. 9º da Lei Estadual nº 12.509, de infrações relacionadas à execução dos
de 6 de dezembro de 1995 e legislação instrumentos firmados a partir da vigência desta
derivada. Lei, ressalvadas as respectivas ações de
ressarcimento.
Art. 67. Regulamento disporá sobre a
responsabilização dos agentes e os § 3º A prescrição será interrompida com a
procedimentos de Tomada de Contas Especial edição de ato administrativo voltado à apuração
dos instrumentos celebrados no âmbito do da infração.
Poder Executivo Estadual.
§ 4º As sanções estabelecidas neste artigo não
CAPÍTULO X DAS SANÇÕES ADMINISTRATIVAS se aplicam aos entes e entidades públicas.

Art. 68. Pela execução do instrumento em CAPÍTULO XI DISPOSIÇÕES FINAIS


desacordo com o Plano de Trabalho e com as
Art. 69. Caberá ao órgão central de controle
normas desta Lei e da legislação específica, a
interno atuar complementarmente no
administração poderá, garantida a prévia
monitoramento do processo instituído por esta
defesa, aplicar às pessoas jurídicas de direito
Lei, de modo a exercer ações preventivas
privado e pessoas físicas as seguintes sanções:
visando a evitar a ocorrência de dano ao erário.
I – advertência;
Art. 70. As disposições desta Lei poderão ser
II – suspensão temporária da participação em excepcionadas naquilo que for necessário para o
chamamento público e impedimento de celebrar atendimento das exigências ou regras próprias
convênio, instrumento congênere, ou contrato dos órgãos financiadores.
102

Art. 71. As exigências de regularidade cadastral disposto nesta Lei, até que o sistema de que
e de adimplência previstas nesta Lei não se trata o caput esteja plenamente adaptado às
aplicam para transferência de recursos novas rotinas.” (NR) Art. 3º Ficam preservados
financeiros para entes e entidades públicas, os efeitos e as regras de aplicabilidade previstas
quando destinados a atender, exclusivamente, nos arts. 57, 58, 58-A e 58 – B, na redação
às situações de emergência ou calamidade vigente imediatamente anterior à publicação
pública reconhecidas pelo Poder Executivo desta Lei. Art. 4º Esta Lei entra em vigor 30
Estadual e à execução de programas e ações de (trinta) dias após a data de sua publicação,
educação, saúde e assistência social. observadas as condições estabelecidas na Lei de
Diretrizes Orçamentárias vigente e, quanto à
Art. 72. Na contagem dos prazos estabelecidos sua aplicabilidade e efeitos, no que couber, o
nesta Lei, excluir-se-á o dia de início e incluir- disposto na Lei Federal n.º 13.019, de 31 de
se-á o do vencimento e considerar-se-ão os dias julho de 2014. Art. 5º Revogam-se as
consecutivos. disposições em contrário.
Art. 73. A declaração falsa de informações, PALÁCIO DA ABOLIÇÃO, DO GOVERNO DO
inclusive mediante inserção, modificação ou ESTADO DO CEARÁ, em Fortaleza, 10 de maio
alteração de dados nos sistemas de de 2018.
informações, deverá ser punida nos termos dos
art. 313-A e art. 313-B do Código Penal Camilo Sobreira de Santana GOVERNADOR DO
Brasileiro. ESTADO

Art. 74. Os agentes designados para o LICITAÇÕES E CONTRATOS (LEI


monitoramento da execução dos convênios,
FEDERAL Nº 8.666/93 E SUAS
instrumentos congêneres, termo de
ALTERAÇÕES).
colaboração, termo de fomento e acordo de
cooperação são responsáveis pelos atos ilícitos
O PRESIDENTE DA
que praticarem, respondendo, para todos os
REPÚBLICA Faço saber que o Congresso
efeitos, pelos danos causados a terceiros, Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
decorrentes de culpa ou dolo.
Capítulo I
Art. 75. Os processos, documentos ou
DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
informações referentes à execução de convênio,
instrumento congênere, termo de colaboração, Seção I
termo de fomento e acordo de cooperação não Dos Princípios
poderão ser sonegados pelo convenente aos
servidores dos órgãos e entidades públicas Art. 1o Esta Lei estabelece normas gerais
concedentes e dos órgãos de controle interno e sobre licitações e contratos administrativos
externo, sob pena de irregularidade cadastral. pertinentes a obras, serviços, inclusive de
publicidade, compras, alienações e locações no
Art. 76. O disposto nesta Lei será objeto de âmbito dos Poderes da União, dos Estados, do
Distrito Federal e dos Municípios.
Regulamento pelo Poder Executivo.

Art. 77. Os procedimentos operacionais Parágrafo único. Subordinam-se ao regime


necessários ao cumprimento desta Lei serão desta Lei, além dos órgãos da administração
direta, os fundos especiais, as autarquias, as
realizados por meio de sistema corporativo de
fundações públicas, as empresas públicas, as
gestão de parcerias. sociedades de economia mista e demais
entidades controladas direta ou indiretamente
Parágrafo único. A Controladoria e Ouvidoria pela União, Estados, Distrito Federal e
Geral do Estado expedirá normas Municípios.
complementares para o efetivo cumprimento do
103

Art. 2o As obras, serviços, inclusive de no art. 3o da Lei no 8.248, de 23 de outubro de


publicidade, compras, alienações, concessões, 1991.
permissões e locações da Administração Pública,
quando contratadas com terceiros, serão § 2o Em igualdade de condições, como
necessariamente precedidas de licitação, critério de desempate, será assegurada
ressalvadas as hipóteses previstas nesta Lei. preferência, sucessivamente, aos bens e
serviços:
Parágrafo único. Para os fins desta Lei,
considera-se contrato todo e qualquer ajuste I- (Revogado pela Lei nº
entre órgãos ou entidades da Administração 12.349, de 2010)
Pública e particulares, em que haja um acordo
de vontades para a formação de vínculo e a II - produzidos no País;
estipulação de obrigações recíprocas, seja qual
for a denominação utilizada.
III - produzidos ou prestados por empresas
brasileiras.
Art. 3o A licitação destina-se a garantir a
observância do princípio constitucional da
IV - produzidos ou prestados por empresas
isonomia, a seleção da proposta mais vantajosa
que invistam em pesquisa e no desenvolvimento
para a administração e a promoção do
de tecnologia no País. (Incluído
desenvolvimento nacional sustentável e será
pela Lei nº 11.196, de 2005)
processada e julgada em estrita conformidade
com os princípios básicos da legalidade, da
impessoalidade, da moralidade, da igualdade, V - produzidos ou prestados por empresas
da publicidade, da probidade administrativa, da que comprovem cumprimento de reserva de
vinculação ao instrumento convocatório, do cargos prevista em lei para pessoa com
julgamento objetivo e dos que lhes são deficiência ou para reabilitado da Previdência
correlatos. (Redação dada pela Lei Social e que atendam às regras de
nº 12.349, de acessibilidade previstas na legislação.
2010) (Regulamento) (Regulamento) (Incluído pela Lei nº 13.146, de
(Regulamento) 2015) (Vigência)

§ 1o É vedado aos agentes públicos: § 3o A licitação não será sigilosa, sendo


públicos e acessíveis ao público os atos de seu
procedimento, salvo quanto ao conteúdo das
I - admitir, prever, incluir ou tolerar, nos
propostas, até a respectiva abertura.
atos de convocação, cláusulas ou condições que
comprometam, restrinjam ou frustrem o seu
caráter competitivo, inclusive nos casos de § 4º (Vetado). (Incluído pela
sociedades cooperativas, e estabeleçam Lei nº 8.883, de 1994)
preferências ou distinções em razão da
naturalidade, da sede ou domicílio dos licitantes § 5o Nos processos de licitação, poderá ser
ou de qualquer outra circunstância impertinente estabelecida margem de preferência
ou irrelevante para o específico objeto do para: (Redação dada pela Lei nº
contrato, ressalvado o disposto nos §§ 5 o a 12 13.146, de 2015) (Vigência)
deste artigo e no art. 3o da Lei no 8.248, de 23
de outubro de 1991; (Redação I - produtos manufaturados e para serviços
dada pela Lei nº 12.349, de 2010) nacionais que atendam a normas técnicas
brasileiras; e (Incluído pela Lei nº
II - estabelecer tratamento diferenciado de 13.146, de 2015)
natureza comercial, legal, trabalhista,
previdenciária ou qualquer outra, entre II - bens e serviços produzidos ou prestados
empresas brasileiras e estrangeiras, inclusive no por empresas que comprovem cumprimento de
que se refere a moeda, modalidade e local de reserva de cargos prevista em lei para pessoa
pagamentos, mesmo quando envolvidos com deficiência ou para reabilitado da
financiamentos de agências internacionais, Previdência Social e que atendam às regras de
ressalvado o disposto no parágrafo seguinte e acessibilidade previstas na
104

legislação. (Incluído pela Lei nº 13.146, de serviços cuja capacidade de produção ou


2015) prestação no País seja inferior:
(Incluído pela Lei nº 12.349, de 2010)
§ 6o A margem de preferência de que trata (Vide Decreto nº 7.546, de 2011)
o § 5o será estabelecida com base em estudos
revistos periodicamente, em prazo não superior I - à quantidade a ser adquirida ou
a 5 (cinco) anos, que levem em contratada; ou (Incluído pela Lei
consideração: (Incluído pela Lei nº 12.349, de 2010)
nº 12.349, de 2010) (Vide Decreto nº
7.546, de 2011) (Vide Decreto nº II - ao quantitativo fixado com fundamento
7.709, de 2012) (Vide Decreto nº no § 7o do art. 23 desta Lei, quando for o
7.713, de 2012) (Vide Decreto nº caso. (Incluído pela Lei nº
7.756, de 2012) 12.349, de 2010)

I - geração de emprego e § 10. A margem de preferência a que se


renda; (Incluído pela Lei nº refere o § 5o poderá ser estendida, total ou
12.349, de 2010) parcialmente, aos bens e serviços originários
dos Estados Partes do Mercado Comum do Sul -
II - efeito na arrecadação de tributos Mercosul. (Incluído pela Lei nº
federais, estaduais e municipais; (Incluído 12.349, de 2010) (Vide Decreto nº
pela Lei nº 12.349, de 2010) 7.546, de 2011)

III - desenvolvimento e inovação tecnológica § 11. Os editais de licitação para a


realizados no País; (Incluído pela Lei nº contratação de bens, serviços e obras poderão,
12.349, de 2010) mediante prévia justificativa da autoridade
competente, exigir que o contratado promova,
IV - custo adicional dos produtos e serviços; em favor de órgão ou entidade integrante da
e (Incluído pela Lei nº 12.349, de 2010) administração pública ou daqueles por ela
indicados a partir de processo isonômico,
V - em suas revisões, análise retrospectiva medidas de compensação comercial, industrial,
de resultados. (Incluído pela Lei nº 12.349, tecnológica ou acesso a condições vantajosas de
de 2010) financiamento, cumulativamente ou não, na
forma estabelecida pelo Poder Executivo
federal. (Incluído pela Lei nº
§ 7o Para os produtos manufaturados e
12.349, de 2010) (Vide Decreto nº
serviços nacionais resultantes de
7.546, de 2011)
desenvolvimento e inovação tecnológica
realizados no País, poderá ser estabelecido
margem de preferência adicional àquela § 12. Nas contratações destinadas à
prevista no § 5o. (Incluído pela Lei implantação, manutenção e ao aperfeiçoamento
nº 12.349, de 2010) (Vide Decreto dos sistemas de tecnologia de informação e
nº 7.546, de 2011) comunicação, considerados estratégicos em ato
do Poder Executivo federal, a licitação poderá
ser restrita a bens e serviços com tecnologia
§ 8o As margens de preferência por
desenvolvida no País e produzidos de acordo
produto, serviço, grupo de produtos ou grupo
com o processo produtivo básico de que trata a
de serviços, a que se referem os §§ 5o e 7o,
Lei no 10.176, de 11 de janeiro de 2001.
serão definidas pelo Poder Executivo federal,
(Incluído pela Lei nº 12.349, de 2010) (Vide
não podendo a soma delas ultrapassar o
Decreto nº 7.546, de 2011)
montante de 25% (vinte e cinco por cento)
sobre o preço dos produtos manufaturados e
serviços estrangeiros. (Incluído pela § 13. Será divulgada na internet, a cada
Lei nº 12.349, de 2010) (Vide exercício financeiro, a relação de empresas
Decreto nº 7.546, de 2011) favorecidas em decorrência do disposto nos §§
5o, 7o, 10, 11 e 12 deste artigo, com indicação
do volume de recursos destinados a cada uma
§ 9o As disposições contidas nos §§ 5o e
o
7 deste artigo não se aplicam aos bens e aos
105

delas. (Incluído pela Lei nº orçamentárias que atenderam aos créditos a


12.349, de 2010) que se referem. (Redação dada
pela Lei nº 8.883, de 1994)
§ 14. As preferências definidas neste artigo
e nas demais normas de licitação e contratos § 3o Observados o disposto no caput, os
devem privilegiar o tratamento diferenciado e pagamentos decorrentes de despesas cujos
favorecido às microempresas e empresas de valores não ultrapassem o limite de que trata o
pequeno porte na forma da lei. inciso II do art. 24, sem prejuízo do que dispõe
(Incluído pela Lei Complementar nº 147, de seu parágrafo único, deverão ser efetuados no
2014) prazo de até 5 (cinco) dias úteis, contados da
apresentação da fatura. (Incluído
§ 15. As preferências dispostas neste artigo pela Lei nº 9.648, de 1998)
prevalecem sobre as demais preferências
previstas na legislação quando estas forem Art. 5o-A. As normas de licitações e
aplicadas sobre produtos ou serviços contratos devem privilegiar o tratamento
estrangeiros. (Incluído pela Lei diferenciado e favorecido às microempresas e
Complementar nº 147, de 2014) empresas de pequeno porte na forma da
lei. (Incluído pela Lei
Art. 4o Todos quantos participem de licitação Complementar nº 147, de 2014)
promovida pelos órgãos ou entidades a que se
refere o art. 1º têm direito público subjetivo à Seção II
fiel observância do pertinente procedimento Das Definições
estabelecido nesta lei, podendo qualquer
cidadão acompanhar o seu desenvolvimento,
Art. 6o Para os fins desta Lei, considera-se:
desde que não interfira de modo a perturbar ou
impedir a realização dos trabalhos.
I - Obra - toda construção, reforma,
fabricação, recuperação ou ampliação, realizada
Parágrafo único. O procedimento licitatório
por execução direta ou indireta;
previsto nesta lei caracteriza ato administrativo
formal, seja ele praticado em qualquer esfera
da Administração Pública. II - Serviço - toda atividade destinada a
obter determinada utilidade de interesse para a
Administração, tais como: demolição, conserto,
Art. 5o Todos os valores, preços e custos
instalação, montagem, operação, conservação,
utilizados nas licitações terão como expressão
reparação, adaptação, manutenção, transporte,
monetária a moeda corrente nacional,
locação de bens, publicidade, seguro ou
ressalvado o disposto no art. 42 desta Lei,
trabalhos técnico-profissionais;
devendo cada unidade da Administração, no
pagamento das obrigações relativas ao
fornecimento de bens, locações, realização de III - Compra - toda aquisição remunerada de
obras e prestação de serviços, obedecer, para bens para fornecimento de uma só vez ou
cada fonte diferenciada de recursos, a estrita parceladamente;
ordem cronológica das datas de suas
exigibilidades, salvo quando presentes IV - Alienação - toda transferência de
relevantes razões de interesse público e domínio de bens a terceiros;
mediante prévia justificativa da autoridade
competente, devidamente publicada. V - Obras, serviços e compras de grande
vulto - aquelas cujo valor estimado seja
§ 1o Os créditos a que se refere este artigo superior a 25 (vinte e cinco) vezes o limite
terão seus valores corrigidos por critérios estabelecido na alínea "c" do inciso I do art. 23
previstos no ato convocatório e que lhes desta Lei;
preservem o valor.
VI - Seguro-Garantia - o seguro que garante
o
§ 2 A correção de que trata o parágrafo o fiel cumprimento das obrigações assumidas
anterior cujo pagamento será feito junto com o por empresas em licitações e contratos;
principal, correrá à conta das mesmas dotações
106

VII - Execução direta - a que é feita pelos b) soluções técnicas globais e localizadas,
órgãos e entidades da Administração, pelos suficientemente detalhadas, de forma a
próprios meios; minimizar a necessidade de reformulação ou de
variantes durante as fases de elaboração do
VIII - Execução indireta - a que o órgão ou projeto executivo e de realização das obras e
entidade contrata com terceiros sob qualquer montagem;
dos seguintes regimes: (Redação
dada pela Lei nº 8.883, de 1994) c) identificação dos tipos de serviços a
executar e de materiais e equipamentos a
a) empreitada por preço global - quando se incorporar à obra, bem como suas
contrata a execução da obra ou do serviço por especificações que assegurem os melhores
preço certo e total; resultados para o empreendimento, sem
frustrar o caráter competitivo para a sua
b) empreitada por preço unitário - quando se execução;
contrata a execução da obra ou do serviço por
preço certo de unidades determinadas; d) informações que possibilitem o estudo e a
dedução de métodos construtivos, instalações
c) (Vetado). (Redação dada provisórias e condições organizacionais para a
pela Lei nº 8.883, de 1994) obra, sem frustrar o caráter competitivo para a
sua execução;
d) tarefa - quando se ajusta mão-de-obra
para pequenos trabalhos por preço certo, com e) subsídios para montagem do plano de
ou sem fornecimento de materiais; licitação e gestão da obra, compreendendo a
sua programação, a estratégia de suprimentos,
as normas de fiscalização e outros dados
e) empreitada integral - quando se contrata
necessários em cada caso;
um empreendimento em sua integralidade,
compreendendo todas as etapas das obras,
serviços e instalações necessárias, sob inteira f) orçamento detalhado do custo global da
responsabilidade da contratada até a sua obra, fundamentado em quantitativos de
entrega ao contratante em condições de serviços e fornecimentos propriamente
entrada em operação, atendidos os requisitos avaliados;
técnicos e legais para sua utilização em
condições de segurança estrutural e operacional X - Projeto Executivo - o conjunto dos
e com as características adequadas às elementos necessários e suficientes à execução
finalidades para que foi contratada; completa da obra, de acordo com as normas
pertinentes da Associação Brasileira de Normas
IX - Projeto Básico - conjunto de elementos Técnicas - ABNT;
necessários e suficientes, com nível de precisão
adequado, para caracterizar a obra ou serviço, XI - Administração Pública - a administração
ou complexo de obras ou serviços objeto da direta e indireta da União, dos Estados, do
licitação, elaborado com base nas indicações Distrito Federal e dos Municípios, abrangendo
dos estudos técnicos preliminares, que inclusive as entidades com personalidade
assegurem a viabilidade técnica e o adequado jurídica de direito privado sob controle do poder
tratamento do impacto ambiental do público e das fundações por ele instituídas ou
empreendimento, e que possibilite a avaliação mantidas;
do custo da obra e a definição dos métodos e do
prazo de execução, devendo conter os seguintes XII - Administração - órgão, entidade ou
elementos: unidade administrativa pela qual a
Administração Pública opera e atua
a) desenvolvimento da solução escolhida de concretamente;
forma a fornecer visão global da obra e
identificar todos os seus elementos constitutivos XIII - Imprensa Oficial - veículo oficial de
com clareza; divulgação da Administração Pública, sendo
para a União o Diário Oficial da União, e, para
os Estados, o Distrito Federal e os Municípios, o
107

que for definido nas respectivas leis; obedecerão ao disposto neste artigo e, em
(Redação dada pela Lei nº 8.883, de 1994) particular, à seguinte seqüência:

XIV - Contratante - é o órgão ou entidade I - projeto básico;


signatária do instrumento contratual;
II - projeto executivo;
XV - Contratado - a pessoa física ou jurídica
signatária de contrato com a Administração III - execução das obras e serviços.
Pública;
§ 1o A execução de cada etapa será
XVI - Comissão - comissão, permanente ou obrigatoriamente precedida da conclusão e
especial, criada pela Administração com a aprovação, pela autoridade competente, dos
função de receber, examinar e julgar todos os trabalhos relativos às etapas anteriores, à
documentos e procedimentos relativos às exceção do projeto executivo, o qual poderá ser
licitações e ao cadastramento de licitantes. desenvolvido concomitantemente com a
execução das obras e serviços, desde que
XVII - produtos manufaturados nacionais - também autorizado pela Administração.
produtos manufaturados, produzidos no
território nacional de acordo com o processo § 2o As obras e os serviços somente poderão
produtivo básico ou com as regras de origem ser licitados quando:
estabelecidas pelo Poder Executivo
federal; (Incluído pela Lei nº 12.349, de I - houver projeto básico aprovado pela
2010) autoridade competente e disponível para exame
dos interessados em participar do processo
XVIII - serviços nacionais - serviços licitatório;
prestados no País, nas condições estabelecidas
pelo Poder Executivo II - existir orçamento detalhado em planilhas
federal; (Incluído pela Lei nº que expressem a composição de todos os seus
12.349, de 2010) custos unitários;

XIX - sistemas de tecnologia de informação III - houver previsão de recursos


e comunicação estratégicos - bens e serviços de orçamentários que assegurem o pagamento das
tecnologia da informação e comunicação cuja obrigações decorrentes de obras ou serviços a
descontinuidade provoque dano significativo à serem executadas no exercício financeiro em
administração pública e que envolvam pelo curso, de acordo com o respectivo cronograma;
menos um dos seguintes requisitos relacionados
às informações críticas: disponibilidade,
IV - o produto dela esperado estiver
confiabilidade, segurança e
contemplado nas metas estabelecidas no Plano
confidencialidade. (Incluído pela
Plurianual de que trata o art. 165 da
Lei nº 12.349, de 2010)
Constituição Federal, quando for o caso.

XX - produtos para pesquisa e


§ 3o É vedado incluir no objeto da licitação a
desenvolvimento - bens, insumos, serviços e
obtenção de recursos financeiros para sua
obras necessários para atividade de pesquisa
execução, qualquer que seja a sua origem,
científica e tecnológica, desenvolvimento de
exceto nos casos de empreendimentos
tecnologia ou inovação tecnológica,
executados e explorados sob o regime de
discriminados em projeto de pesquisa aprovado
concessão, nos termos da legislação específica.
pela instituição contratante.
(Incluído pela Lei nº 13.243, de 2016)
§ 4o É vedada, ainda, a inclusão, no objeto
da licitação, de fornecimento de materiais e
Seção III
serviços sem previsão de quantidades ou cujos
Das Obras e Serviços
quantitativos não correspondam às previsões
reais do projeto básico ou executivo.
Art. 7o As licitações para a execução de
obras e para a prestação de serviços
108

§ 5o É vedada a realização de licitação cujo II - empresa, isoladamente ou em consórcio,


objeto inclua bens e serviços sem similaridade responsável pela elaboração do projeto básico
ou de marcas, características e especificações ou executivo ou da qual o autor do projeto seja
exclusivas, salvo nos casos em que for dirigente, gerente, acionista ou detentor de
tecnicamente justificável, ou ainda quando o mais de 5% (cinco por cento) do capital com
fornecimento de tais materiais e serviços for direito a voto ou controlador, responsável
feito sob o regime de administração contratada, técnico ou subcontratado;
previsto e discriminado no ato convocatório.
III - servidor ou dirigente de órgão ou
§ 6o A infringência do disposto neste artigo entidade contratante ou responsável pela
implica a nulidade dos atos ou contratos licitação.
realizados e a responsabilidade de quem lhes
tenha dado causa. § 1o É permitida a participação do autor do
projeto ou da empresa a que se refere o inciso
§ 7o Não será ainda computado como valor II deste artigo, na licitação de obra ou serviço,
da obra ou serviço, para fins de julgamento das ou na execução, como consultor ou técnico, nas
propostas de preços, a atualização monetária funções de fiscalização, supervisão ou
das obrigações de pagamento, desde a data gerenciamento, exclusivamente a serviço da
final de cada período de aferição até a do Administração interessada.
respectivo pagamento, que será calculada pelos
mesmos critérios estabelecidos § 2o O disposto neste artigo não impede a
obrigatoriamente no ato convocatório. licitação ou contratação de obra ou serviço que
inclua a elaboração de projeto executivo como
§ 8o Qualquer cidadão poderá requerer à encargo do contratado ou pelo preço
Administração Pública os quantitativos das previamente fixado pela Administração.
obras e preços unitários de determinada obra
executada. § 3o Considera-se participação indireta, para
fins do disposto neste artigo, a existência de
§ 9o O disposto neste artigo aplica-se qualquer vínculo de natureza técnica, comercial,
também, no que couber, aos casos de dispensa econômica, financeira ou trabalhista entre o
e de inexigibilidade de licitação. autor do projeto, pessoa física ou jurídica, e o
licitante ou responsável pelos serviços,
Art. 8o A execução das obras e dos serviços fornecimentos e obras, incluindo-se os
deve programar-se, sempre, em sua totalidade, fornecimentos de bens e serviços a estes
previstos seus custos atual e final e necessários.
considerados os prazos de sua execução.
§ 4o O disposto no parágrafo anterior aplica-
Parágrafo único. É proibido o retardamento se aos membros da comissão de licitação.
imotivado da execução de obra ou serviço, ou
de suas parcelas, se existente previsão Art. 10. As obras e serviços poderão ser
orçamentária para sua execução total, salvo executados nas seguintes
insuficiência financeira ou comprovado motivo formas: (Redação dada pela Lei nº
de ordem técnica, justificados em despacho 8.883, de 1994)
circunstanciado da autoridade a que se refere o
art. 26 desta Lei. (Redação dada I - execução direta;
pela Lei nº 8.883, de 1994)
II - execução indireta, nos seguintes
Art. 9o Não poderá participar, direta ou regimes: (Redação dada pela Lei nº
indiretamente, da licitação ou da execução de 8.883, de 1994)
obra ou serviço e do fornecimento de bens a
eles necessários: a) empreitada por preço global;

I - o autor do projeto, básico ou executivo, b) empreitada por preço unitário;


pessoa física ou jurídica;
109

c) (Vetado). (Redação dada pela Art. 13. Para os fins desta Lei, consideram-
Lei nº 8.883, de 1994) se serviços técnicos profissionais especializados
os trabalhos relativos a:
d) tarefa;
I - estudos técnicos, planejamentos e
e) empreitada integral. projetos básicos ou executivos;

Parágrafo II - pareceres, perícias e avaliações em


único. (Vetado). (Redação dada geral;
pela Lei nº 8.883, de 1994)
III - assessorias ou consultorias técnicas e
Art. 11. As obras e serviços destinados aos auditorias financeiras ou
mesmos fins terão projetos padronizados por tributárias; (Redação dada pela
tipos, categorias ou classes, exceto quando o Lei nº 8.883, de 1994)
projeto-padrão não atender às condições
peculiares do local ou às exigências específicas IV - fiscalização, supervisão ou
do empreendimento. gerenciamento de obras ou serviços;

Art. 12. Nos projetos básicos e projetos V - patrocínio ou defesa de causas judiciais
executivos de obras e serviços serão ou administrativas;
considerados principalmente os seguintes
requisitos: (Redação dada pela Lei VI - treinamento e aperfeiçoamento de
nº 8.883, de 1994) pessoal;

I - segurança; VII - restauração de obras de arte e bens de


valor histórico.
II - funcionalidade e adequação ao interesse
público; VIII - (Vetado). (Incluído pela Lei nº
8.883, de 1994)
III - economia na execução, conservação e
operação; § 1o Ressalvados os casos de inexigibilidade
de licitação, os contratos para a prestação de
IV - possibilidade de emprego de mão-de- serviços técnicos profissionais especializados
obra, materiais, tecnologia e matérias-primas deverão, preferencialmente, ser celebrados
existentes no local para execução, conservação mediante a realização de concurso, com
e operação; estipulação prévia de prêmio ou remuneração.

V - facilidade na execução, conservação e § 2o Aos serviços técnicos previstos neste


operação, sem prejuízo da durabilidade da obra artigo aplica-se, no que couber, o disposto no
ou do serviço; art. 111 desta Lei.

VI - adoção das normas técnicas, de saúde e § 3o A empresa de prestação de serviços


de segurança do trabalho técnicos especializados que apresente relação
adequadas; (Redação dada pela de integrantes de seu corpo técnico em
Lei nº 8.883, de 1994) procedimento licitatório ou como elemento de
justificação de dispensa ou inexigibilidade de
VII - impacto ambiental. licitação, ficará obrigada a garantir que os
referidos integrantes realizem pessoal e
Seção IV diretamente os serviços objeto do contrato.
Dos Serviços Técnicos Profissionais
Especializados Seção V
Das Compras
110

Art. 14. Nenhuma compra será feita sem a que deles poderão advir, ficando-lhe facultada a
adequada caracterização de seu objeto e utilização de outros meios, respeitada a
indicação dos recursos orçamentários para seu legislação relativa às licitações, sendo
pagamento, sob pena de nulidade do ato e assegurado ao beneficiário do registro
responsabilidade de quem lhe tiver dado causa. preferência em igualdade de condições.

Art. 15. As compras, sempre que possível, § 5o O sistema de controle originado no


deverão: quadro geral de preços, quando possível, deverá
(Regulamento) (Regulamento) (Regulam ser informatizado.
ento) (Vigência)
§ 6o Qualquer cidadão é parte legítima para
I - atender ao princípio da padronização, que impugnar preço constante do quadro geral em
imponha compatibilidade de especificações razão de incompatibilidade desse com o preço
técnicas e de desempenho, observadas, quando vigente no mercado.
for o caso, as condições de manutenção,
assistência técnica e garantia oferecidas; § 7o Nas compras deverão ser observadas,
ainda:
II - ser processadas através de sistema de
registro de preços; I - a especificação completa do bem a ser
adquirido sem indicação de marca;
III - submeter-se às condições de aquisição e
pagamento semelhantes às do setor privado; II - a definição das unidades e das
quantidades a serem adquiridas em função do
IV - ser subdivididas em tantas parcelas consumo e utilização prováveis, cuja estimativa
quantas necessárias para aproveitar as será obtida, sempre que possível, mediante
peculiaridades do mercado, visando adequadas técnicas quantitativas de estimação;
economicidade;
III - as condições de guarda e
V - balizar-se pelos preços praticados no armazenamento que não permitam a
âmbito dos órgãos e entidades da Administração deterioração do material.
Pública.
§ 8o O recebimento de material de valor
o
§ 1 O registro de preços será precedido de superior ao limite estabelecido no art. 23 desta
ampla pesquisa de mercado. Lei, para a modalidade de convite, deverá ser
confiado a uma comissão de, no mínimo, 3
§ 2o Os preços registrados serão publicados (três) membros.
trimestralmente para orientação da
Administração, na imprensa oficial. Art. 16. Será dada publicidade,
mensalmente, em órgão de divulgação oficial ou
§ 3o O sistema de registro de preços será em quadro de avisos de amplo acesso público, à
regulamentado por decreto, atendidas as relação de todas as compras feitas pela
peculiaridades regionais, observadas as Administração Direta ou Indireta, de maneira a
seguintes condições: clarificar a identificação do bem comprado, seu
preço unitário, a quantidade adquirida, o nome
I - seleção feita mediante concorrência; do vendedor e o valor total da operação,
podendo ser aglutinadas por itens as compras
feitas com dispensa e inexigibilidade de
II - estipulação prévia do sistema de controle
licitação. (Redação dada pela Lei
e atualização dos preços registrados;
nº 8.883, de 1994)
III - validade do registro não superior a um
Parágrafo único. O disposto neste artigo não
ano.
se aplica aos casos de dispensa de licitação
previstos no inciso IX do art. 24.
§ 4o A existência de preços registrados não (Incluído pela Lei nº 8.883, de 1994)
obriga a Administração a firmar as contratações
111

Seção VI h) alienação gratuita ou onerosa,


Das Alienações aforamento, concessão de direito real de uso,
locação ou permissão de uso de bens imóveis
Art. 17. A alienação de bens da de uso comercial de âmbito local com área de
Administração Pública, subordinada à existência até 250 m² (duzentos e cinqüenta metros
de interesse público devidamente justificado, quadrados) e inseridos no âmbito de programas
será precedida de avaliação e obedecerá às de regularização fundiária de interesse social
seguintes normas: desenvolvidos por órgãos ou entidades da
administração pública; (Incluído
I - quando imóveis, dependerá de pela Lei nº 11.481, de 2007)
autorização legislativa para órgãos da
administração direta e entidades autárquicas e i) alienação e concessão de direito real de
fundacionais, e, para todos, inclusive as uso, gratuita ou onerosa, de terras públicas
entidades paraestatais, dependerá de avaliação rurais da União e do Incra, onde incidam
prévia e de licitação na modalidade de ocupações até o limite de que trata o § 1 o do
concorrência, dispensada esta nos seguintes art. 6o da Lei no 11.952, de 25 de junho de
casos: 2009, para fins de regularização fundiária,
atendidos os requisitos legais; e
a) dação em pagamento; (Redação dada pela Lei nº 13.465, 2017)

b) doação, permitida exclusivamente para II - quando móveis, dependerá de avaliação


outro órgão ou entidade da administração prévia e de licitação, dispensada esta nos
pública, de qualquer esfera de governo, seguintes casos:
ressalvado o disposto nas
alíneas f, h e i; (Redação dada a) doação, permitida exclusivamente para
pela Lei nº 11.952, de 2009) fins e uso de interesse social, após avaliação de
sua oportunidade e conveniência sócio-
c) permuta, por outro imóvel que atenda aos econômica, relativamente à escolha de outra
requisitos constantes do inciso X do art. 24 forma de alienação;
desta Lei;
b) permuta, permitida exclusivamente entre
d) investidura; órgãos ou entidades da Administração Pública;

e) venda a outro órgão ou entidade da c) venda de ações, que poderão ser


administração pública, de qualquer esfera de negociadas em bolsa, observada a legislação
governo; (Incluída pela Lei nº específica;
8.883, de 1994)
d) venda de títulos, na forma da legislação
f) alienação gratuita ou onerosa, aforamento, pertinente;
concessão de direito real de uso, locação ou
permissão de uso de bens imóveis residenciais e) venda de bens produzidos ou
construídos, destinados ou efetivamente comercializados por órgãos ou entidades da
utilizados no âmbito de programas habitacionais Administração Pública, em virtude de suas
ou de regularização fundiária de interesse social finalidades;
desenvolvidos por órgãos ou entidades da
administração pública; (Redação f) venda de materiais e equipamentos para
dada pela Lei nº 11.481, de 2007) outros órgãos ou entidades da Administração
Pública, sem utilização previsível por quem
g) procedimentos de legitimação de posse de deles dispõe.
que trata o art. 29 da Lei no 6.383, de 7 de
dezembro de 1976, mediante iniciativa e § 1o Os imóveis doados com base na alínea
deliberação dos órgãos da Administração Pública "b" do inciso I deste artigo, cessadas as razões
em cuja competência legal inclua-se tal que justificaram a sua doação, reverterão ao
atribuição; (Incluído pela Lei nº patrimônio da pessoa jurídica doadora, vedada
11.196, de 2005) a sua alienação pelo beneficiário.
112

§ 2o A Administração também poderá I - só se aplica a imóvel situado em zona


conceder título de propriedade ou de direito real rural, não sujeito a vedação, impedimento ou
de uso de imóveis, dispensada licitação, quando inconveniente a sua exploração mediante
o uso destinar-se: (Redação atividades agropecuárias; (Incluído pela Lei
dada pela Lei nº 11.196, de 2005) nº 11.196, de 2005)

I - a outro órgão ou entidade da II – fica limitada a áreas de até quinze


Administração Pública, qualquer que seja a módulos fiscais, desde que não exceda mil e
localização do imóvel; (Incluído quinhentos hectares, vedada a dispensa de
pela Lei nº 11.196, de 2005) licitação para áreas superiores a esse
limite; (Redação dada pela Lei nº 11.763,
II - a pessoa natural que, nos termos de lei, de 2008)
regulamento ou ato normativo do órgão
competente, haja implementado os requisitos III - pode ser cumulada com o quantitativo
mínimos de cultura, ocupação mansa e pacífica de área decorrente da figura prevista na alínea
e exploração direta sobre área rural, observado g do inciso I do caput deste artigo, até o limite
o limite de que trata o § 1o do art. 6o da Lei previsto no inciso II deste parágrafo. (Incluído
no 11.952, de 25 de junho de pela Lei nº 11.196, de 2005)
2009; (Redação dada pela
Lei nº 13.465, 2017) IV – (VETADO) (Incluído pela Lei nº
11.763, de 2008)
§ 2º-A. As hipóteses do inciso II do §
2o ficam dispensadas de autorização legislativa, § 3o Entende-se por investidura, para os fins
porém submetem-se aos seguintes desta lei: (Redação dada pela Lei
condicionamentos: (Redação dada nº 9.648, de 1998)
pela Lei nº 11.952, de 2009)
I - a alienação aos proprietários de imóveis
I - aplicação exclusivamente às áreas em que lindeiros de área remanescente ou resultante de
a detenção por particular seja obra pública, área esta que se tornar
comprovadamente anterior a 1o de dezembro de inaproveitável isoladamente, por preço nunca
2004; (Incluído pela Lei nº inferior ao da avaliação e desde que esse não
11.196, de 2005) ultrapasse a 50% (cinqüenta por cento) do
valor constante da alínea "a" do inciso II do art.
II - submissão aos demais requisitos e 23 desta lei; (Incluído pela Lei
impedimentos do regime legal e administrativo nº 9.648, de 1998)
da destinação e da regularização fundiária de
terras públicas; (Incluído pela Lei nº II - a alienação, aos legítimos possuidores
11.196, de 2005) diretos ou, na falta destes, ao Poder Público, de
imóveis para fins residenciais construídos em
III - vedação de concessões para hipóteses núcleos urbanos anexos a usinas hidrelétricas,
de exploração não-contempladas na lei agrária, desde que considerados dispensáveis na fase de
nas leis de destinação de terras públicas, ou nas operação dessas unidades e não integrem a
normas legais ou administrativas de categoria de bens reversíveis ao final da
zoneamento ecológico-econômico; concessão. (Incluído pela Lei nº
e (Incluído pela Lei nº 11.196, de 2005) 9.648, de 1998)

IV - previsão de rescisão automática da § 4o A doação com encargo será licitada e


concessão, dispensada notificação, em caso de de seu instrumento constarão, obrigatoriamente
declaração de utilidade, ou necessidade pública os encargos, o prazo de seu cumprimento e
ou interesse social. (Incluído cláusula de reversão, sob pena de nulidade do
pela Lei nº 11.196, de 2005) ato, sendo dispensada a licitação no caso de
interesse público devidamente
§ 2o-B. A hipótese do inciso II do § 2o deste justificado; (Redação dada pela
artigo: (Incluído pela Lei nº 11.196, de Lei nº 8.883, de 1994)
2005)
113

§ 5o Na hipótese do parágrafo anterior, caso Parágrafo único. O disposto neste artigo não
o donatário necessite oferecer o imóvel em impedirá a habilitação de interessados
garantia de financiamento, a cláusula de residentes ou sediados em outros locais.
reversão e demais obrigações serão garantidas
por hipoteca em segundo grau em favor do Art. 21. Os avisos contendo os resumos dos
doador. (Incluído pela Lei nº editais das concorrências, das tomadas de
8.883, de 1994) preços, dos concursos e dos leilões, embora
realizados no local da repartição interessada,
§ 6o Para a venda de bens móveis avaliados, deverão ser publicados com antecedência, no
isolada ou globalmente, em quantia não mínimo, por uma vez: (Redação
superior ao limite previsto no art. 23, inciso II, dada pela Lei nº 8.883, de 1994)
alínea "b" desta Lei, a Administração poderá
permitir o leilão. (Incluído pela Lei I - no Diário Oficial da União, quando se
nº 8.883, de 1994) tratar de licitação feita por órgão ou entidade da
Administração Pública Federal e, ainda, quando
§ 7o (VETADO). (Incluído pela se tratar de obras financiadas parcial ou
Lei nº 11.481, de 2007) totalmente com recursos federais ou garantidas
por instituições federais; (Redação
Art. 18. Na concorrência para a venda de dada pela Lei nº 8.883, de 1994)
bens imóveis, a fase de habilitação limitar-se-á
à comprovação do recolhimento de quantia II - no Diário Oficial do Estado, ou do Distrito
correspondente a 5% (cinco por cento) da Federal quando se tratar, respectivamente, de
avaliação. licitação feita por órgão ou entidade da
Administração Pública Estadual ou Municipal, ou
Parágrafo único. (Revogado do Distrito Federal; (Redação dada
pela Lei nº 8.883, de 1994) pela Lei nº 8.883, de 1994)

Art. 19. Os bens imóveis da Administração III - em jornal diário de grande circulação no
Pública, cuja aquisição haja derivado de Estado e também, se houver, em jornal de
procedimentos judiciais ou de dação em circulação no Município ou na região onde será
pagamento, poderão ser alienados por ato da realizada a obra, prestado o serviço, fornecido,
autoridade competente, observadas as alienado ou alugado o bem, podendo ainda a
seguintes regras: Administração, conforme o vulto da licitação,
utilizar-se de outros meios de divulgação para
I - avaliação dos bens alienáveis; ampliar a área de
competição. (Redação dada pela
Lei nº 8.883, de 1994)
II - comprovação da necessidade ou utilidade
da alienação;
§ 1o O aviso publicado conterá a indicação
do local em que os interessados poderão ler e
III - adoção do procedimento licitatório, sob
obter o texto integral do edital e todas as
a modalidade de concorrência ou
informações sobre a licitação.
leilão. (Redação dada pela Lei
nº 8.883, de 1994)
§ 2o O prazo mínimo até o recebimento das
propostas ou da realização do evento será:
Capítulo II
Da Licitação
I - quarenta e cinco dias
para: (Redação dada pela Lei nº
Seção I
8.883, de 1994)
Das Modalidades, Limites e Dispensa

a) concurso; (Incluída pela Lei


Art. 20. As licitações serão efetuadas no
nº 8.883, de 1994)
local onde se situar a repartição interessada,
salvo por motivo de interesse público,
devidamente justificado. b) concorrência, quando o contrato a ser
celebrado contemplar o regime de empreitada
114

integral ou quando a licitação for do tipo § 1o Concorrência é a modalidade de


"melhor técnica" ou "técnica e licitação entre quaisquer interessados que, na
preço"; (Incluída pela Lei nº fase inicial de habilitação preliminar,
8.883, de 1994) comprovem possuir os requisitos mínimos de
qualificação exigidos no edital para execução de
II - trinta dias seu objeto.
para: (Redação dada pela Lei nº
8.883, de 1994) § 2o Tomada de preços é a modalidade de
licitação entre interessados devidamente
a) concorrência, nos casos não especificados cadastrados ou que atenderem a todas as
na alínea "b" do inciso condições exigidas para cadastramento até o
anterior; (Incluída pela Lei nº terceiro dia anterior à data do recebimento das
8.883, de 1994) propostas, observada a necessária qualificação.

b) tomada de preços, quando a licitação for § 3o Convite é a modalidade de licitação


do tipo "melhor técnica" ou "técnica e entre interessados do ramo pertinente ao seu
preço"; (Incluída pela Lei nº 8.883, de 1994) objeto, cadastrados ou não, escolhidos e
convidados em número mínimo de 3 (três) pela
III - quinze dias para a tomada de preços, unidade administrativa, a qual afixará, em local
nos casos não especificados na alínea "b" do apropriado, cópia do instrumento convocatório e
inciso anterior, ou leilão; (Redação o estenderá aos demais cadastrados na
dada pela Lei nº 8.883, de 1994) correspondente especialidade que manifestarem
seu interesse com antecedência de até 24 (vinte
e quatro) horas da apresentação das propostas.
IV - cinco dias úteis para
convite. (Redação dada pela Lei nº
8.883, de 1994) § 4o Concurso é a modalidade de licitação
entre quaisquer interessados para escolha de
trabalho técnico, científico ou artístico,
§ 3o Os prazos estabelecidos no parágrafo
mediante a instituição de prêmios ou
anterior serão contados a partir da última
remuneração aos vencedores, conforme
publicação do edital resumido ou da expedição
critérios constantes de edital publicado na
do convite, ou ainda da efetiva disponibilidade
imprensa oficial com antecedência mínima de
do edital ou do convite e respectivos anexos,
45 (quarenta e cinco) dias.
prevalecendo a data que ocorrer mais
tarde. (Redação dada pela Lei nº
8.883, de 1994) § 5o Leilão é a modalidade de licitação entre
quaisquer interessados para a venda de bens
móveis inservíveis para a administração ou de
§ 4o Qualquer modificação no edital exige
produtos legalmente apreendidos ou
divulgação pela mesma forma que se deu o
penhorados, ou para a alienação de bens
texto original, reabrindo-se o prazo inicialmente
imóveis prevista no art. 19, a quem oferecer o
estabelecido, exceto quando,
maior lance, igual ou superior ao valor da
inqüestionavelmente, a alteração não afetar a
avaliação. (Redação dada pela Lei
formulação das propostas.
nº 8.883, de 1994)
Art. 22. São modalidades de licitação:
§ 6o Na hipótese do § 3o deste artigo,
existindo na praça mais de 3 (três) possíveis
I - concorrência; interessados, a cada novo convite, realizado
para objeto idêntico ou assemelhado, é
II - tomada de preços; obrigatório o convite a, no mínimo, mais um
interessado, enquanto existirem cadastrados
III - convite; não convidados nas últimas
licitações. (Redação dada pela
IV - concurso; Lei nº 8.883, de 1994)

V - leilão.
115

§ 7o Quando, por limitações do mercado ou c) concorrência - acima de R$ 650.000,00


manifesto desinteresse dos convidados, for (seiscentos e cinqüenta mil
impossível a obtenção do número mínimo de reais). (Redação dada pela Lei nº 9.648,
licitantes exigidos no § 3o deste artigo, essas de 1998)
circunstâncias deverão ser devidamente
justificadas no processo, sob pena de repetição § 1o As obras, serviços e compras efetuadas
do convite. pela Administração serão divididas em tantas
parcelas quantas se comprovarem técnica e
§ 8o É vedada a criação de outras economicamente viáveis, procedendo-se à
modalidades de licitação ou a combinação das licitação com vistas ao melhor aproveitamento
referidas neste artigo. dos recursos disponíveis no mercado e à
ampliação da competitividade sem perda da
§ 9o Na hipótese do parágrafo 2o deste economia de escala. (Redação
artigo, a administração somente poderá exigir dada pela Lei nº 8.883, de 1994)
do licitante não cadastrado os documentos
previstos nos arts. 27 a 31, que comprovem § 2o Na execução de obras e serviços e nas
habilitação compatível com o objeto da licitação, compras de bens, parceladas nos termos do
nos termos do edital. (Incluído pela parágrafo anterior, a cada etapa ou conjunto de
Lei nº 8.883, de 1994) etapas da obra, serviço ou compra, há de
corresponder licitação distinta, preservada a
Art. 23. As modalidades de licitação a que se modalidade pertinente para a execução do
referem os incisos I a III do artigo anterior objeto em licitação. (Redação
serão determinadas em função dos seguintes dada pela Lei nº 8.883, de 1994)
limites, tendo em vista o valor estimado da
contratação: § 3o A concorrência é a modalidade de
licitação cabível, qualquer que seja o valor de
I - para obras e serviços de seu objeto, tanto na compra ou alienação de
engenharia: (Redação dada pela Lei bens imóveis, ressalvado o disposto no art. 19,
nº 9.648, de 1998) como nas concessões de direito real de uso e
nas licitações internacionais, admitindo-se neste
a) convite - até R$ 150.000,00 (cento e último caso, observados os limites deste artigo,
cinqüenta mil reais); (Redação a tomada de preços, quando o órgão ou
dada pela Lei nº 9.648, de 1998) entidade dispuser de cadastro internacional de
fornecedores ou o convite, quando não houver
fornecedor do bem ou serviço no
b) tomada de preços - até R$ 1.500.000,00
País. (Redação dada pela Lei nº
(um milhão e quinhentos mil
8.883, de 1994)
reais); (Redação dada pela Lei nº
9.648, de 1998)
§ 4o Nos casos em que couber convite, a
Administração poderá utilizar a tomada de
c) concorrência: acima de R$ 1.500.000,00
preços e, em qualquer caso, a concorrência.
(um milhão e quinhentos mil reais);
(Redação dada pela Lei nº 9.648, de 1998)
§ 5o É vedada a utilização da modalidade
"convite" ou "tomada de preços", conforme o
II - para compras e serviços não referidos no
caso, para parcelas de uma mesma obra ou
inciso anterior: (Redação dada
serviço, ou ainda para obras e serviços da
pela Lei nº 9.648, de 1998)
mesma natureza e no mesmo local que possam
ser realizadas conjunta e concomitantemente,
a) convite - até R$ 80.000,00 (oitenta mil sempre que o somatório de seus valores
reais); (Redação dada pela Lei nº caracterizar o caso de "tomada de preços" ou
9.648, de 1998) "concorrência", respectivamente, nos termos
deste artigo, exceto para as parcelas de
b) tomada de preços - até R$ 650.000,00 natureza específica que possam ser executadas
(seiscentos e cinqüenta mil reais); por pessoas ou empresas de especialidade
(Redação dada pela Lei nº 9.648, de 1998) diversa daquela do executor da obra ou
116

serviço. (Redação dada pela III - nos casos de guerra ou grave


Lei nº 8.883, de 1994) perturbação da ordem;

§ 6o As organizações industriais da IV - nos casos de emergência ou de


Administração Federal direta, em face de suas calamidade pública, quando caracterizada
peculiaridades, obedecerão aos limites urgência de atendimento de situação que possa
estabelecidos no inciso I deste artigo também ocasionar prejuízo ou comprometer a segurança
para suas compras e serviços em geral, desde de pessoas, obras, serviços, equipamentos e
que para a aquisição de materiais aplicados outros bens, públicos ou particulares, e somente
exclusivamente na manutenção, reparo ou para os bens necessários ao atendimento da
fabricação de meios operacionais bélicos situação emergencial ou calamitosa e para as
pertencentes à União. (Incluído parcelas de obras e serviços que possam ser
pela Lei nº 8.883, de 1994) concluídas no prazo máximo de 180 (cento e
oitenta) dias consecutivos e ininterruptos,
§ 7o Na compra de bens de natureza divisível contados da ocorrência da emergência ou
e desde que não haja prejuízo para o conjunto calamidade, vedada a prorrogação dos
ou complexo, é permitida a cotação de respectivos contratos;
quantidade inferior à demandada na licitação,
com vistas a ampliação da competitividade, V - quando não acudirem interessados à
podendo o edital fixar quantitativo mínimo para licitação anterior e esta, justificadamente, não
preservar a economia de escala. (Incluído puder ser repetida sem prejuízo para a
pela Lei nº 9.648, de 1998) Administração, mantidas, neste caso, todas as
condições preestabelecidas;
§ 8o No caso de consórcios públicos, aplicar-
se-á o dobro dos valores mencionados no caput VI - quando a União tiver que intervir no
deste artigo quando formado por até 3 (três) domínio econômico para regular preços ou
entes da Federação, e o triplo, quando formado normalizar o abastecimento;
por maior número. (Incluído pela
Lei nº 11.107, de 2005) VII - quando as propostas apresentadas
consignarem preços manifestamente superiores
Art. 24. É dispensável a aos praticados no mercado nacional, ou forem
licitação: (Vide Lei nº 12.188, de incompatíveis com os fixados pelos órgãos
2.010) Vigência oficiais competentes, casos em que, observado
o parágrafo único do art. 48 desta Lei e,
I - para obras e serviços de engenharia de persistindo a situação, será admitida a
valor até 10% (dez por cento) do limite previsto adjudicação direta dos bens ou serviços, por
na alínea "a", do inciso I do artigo anterior, valor não superior ao constante do registro de
desde que não se refiram a parcelas de uma preços, ou dos serviços; (Vide §
mesma obra ou serviço ou ainda para obras e 3º do art. 48)
serviços da mesma natureza e no mesmo local
que possam ser realizadas conjunta e VIII - para a aquisição, por pessoa jurídica
concomitantemente; (Redação de direito público interno, de bens produzidos
dada pela Lei nº 9.648, de 1998) ou serviços prestados por órgão ou entidade
que integre a Administração Pública e que tenha
II - para outros serviços e compras de valor sido criado para esse fim específico em data
até 10% (dez por cento) do limite previsto na anterior à vigência desta Lei, desde que o preço
alínea "a", do inciso II do artigo anterior e para contratado seja compatível com o praticado no
alienações, nos casos previstos nesta Lei, desde mercado; (Redação dada pela
que não se refiram a parcelas de um mesmo Lei nº 8.883, de 1994)
serviço, compra ou alienação de maior vulto que
possa ser realizada de uma só IX - quando houver possibilidade de
vez; (Redação dada pela Lei comprometimento da segurança nacional, nos
nº 9.648, de 1998) casos estabelecidos em decreto do Presidente
da República, ouvido o Conselho de Defesa
Nacional; (Regulamento)
117

X - para a compra ou locação de imóvel específico; (Incluído pela Lei nº 8.883, de


destinado ao atendimento das finalidades 1994)
precípuas da administração, cujas necessidades
de instalação e localização condicionem a sua XVII - para a aquisição de componentes ou
escolha, desde que o preço seja compatível com peças de origem nacional ou estrangeira,
o valor de mercado, segundo avaliação necessários à manutenção de equipamentos
prévia; (Redação dada pela Lei nº durante o período de garantia técnica, junto ao
8.883, de 1994) fornecedor original desses equipamentos,
quando tal condição de exclusividade for
XI - na contratação de remanescente de indispensável para a vigência da
obra, serviço ou fornecimento, em conseqüência garantia; (Incluído pela Lei nº 8.883, de
de rescisão contratual, desde que atendida a 1994)
ordem de classificação da licitação anterior e
aceitas as mesmas condições oferecidas pelo XVIII - nas compras ou contratações de
licitante vencedor, inclusive quanto ao preço, serviços para o abastecimento de navios,
devidamente corrigido; embarcações, unidades aéreas ou tropas e seus
meios de deslocamento quando em estada
XII - nas compras de hortifrutigranjeiros, pão eventual de curta duração em portos,
e outros gêneros perecíveis, no tempo aeroportos ou localidades diferentes de suas
necessário para a realização dos processos sedes, por motivo de movimentação operacional
licitatórios correspondentes, realizadas ou de adestramento, quando a exiguidade dos
diretamente com base no preço do dia; prazos legais puder comprometer a normalidade
(Redação dada pela Lei nº 8.883, de e os propósitos das operações e desde que seu
1994) valor não exceda ao limite previsto na alínea "a"
do inciso II do art. 23 desta Lei: (Incluído
XIII - na contratação de instituição brasileira pela Lei nº 8.883, de 1994)
incumbida regimental ou estatutariamente da
pesquisa, do ensino ou do desenvolvimento XIX - para as compras de material de uso
institucional, ou de instituição dedicada à pelas Forças Armadas, com exceção de
recuperação social do preso, desde que a materiais de uso pessoal e administrativo,
contratada detenha inquestionável reputação quando houver necessidade de manter a
ético-profissional e não tenha fins padronização requerida pela estrutura de apoio
lucrativos; (Redação dada pela Lei logístico dos meios navais, aéreos e terrestres,
nº 8.883, de 1994) mediante parecer de comissão instituída por
decreto; (Incluído pela Lei nº 8.883, de
XIV - para a aquisição de bens ou serviços 1994)
nos termos de acordo internacional específico
aprovado pelo Congresso Nacional, quando as XX - na contratação de associação de
condições ofertadas forem manifestamente portadores de deficiência física, sem fins
vantajosas para o Poder Público; lucrativos e de comprovada idoneidade, por
(Redação dada pela Lei nº 8.883, de 1994) órgãos ou entidades da Admininistração Pública,
para a prestação de serviços ou fornecimento
XV - para a aquisição ou restauração de de mão-de-obra, desde que o preço contratado
obras de arte e objetos históricos, de seja compatível com o praticado no
autenticidade certificada, desde que compatíveis mercado. (Incluído pela Lei nº 8.883, de
ou inerentes às finalidades do órgão ou 1994)
entidade.
XXI - para a aquisição ou contratação de
XVI - para a impressão dos diários oficiais, produto para pesquisa e desenvolvimento,
de formulários padronizados de uso da limitada, no caso de obras e serviços de
administração, e de edições técnicas oficiais, engenharia, a 20% (vinte por cento) do valor de
bem como para prestação de serviços de que trata a alínea “b” do inciso I do caput do
informática a pessoa jurídica de direito público art. 23; (Incluído pela Lei nº 13.243, de
interno, por órgãos ou entidades que integrem a 2016)
Administração Pública, criados para esse fim
118

XXII - na contratação de fornecimento ou envolvam, cumulativamente, alta complexidade


suprimento de energia elétrica e gás natural tecnológica e defesa nacional, mediante parecer
com concessionário, permissionário ou de comissão especialmente designada pela
autorizado, segundo as normas da legislação autoridade máxima do órgão.
específica; (Incluído pela Lei nº 9.648, (Incluído pela Lei nº 11.484, de 2007).
de 1998)
XXIX – na aquisição de bens e contratação
XXIII - na contratação realizada por empresa de serviços para atender aos contingentes
pública ou sociedade de economia mista com militares das Forças Singulares brasileiras
suas subsidiárias e controladas, para a empregadas em operações de paz no exterior,
aquisição ou alienação de bens, prestação ou necessariamente justificadas quanto ao preço e
obtenção de serviços, desde que o preço à escolha do fornecedor ou executante e
contratado seja compatível com o praticado no ratificadas pelo Comandante da Força.
mercado. (Incluído pela Lei nº 9.648, de (Incluído pela Lei nº 11.783, de 2008).
1998)
XXX - na contratação de instituição ou
XXIV - para a celebração de contratos de organização, pública ou privada, com ou sem
prestação de serviços com as organizações fins lucrativos, para a prestação de serviços de
sociais, qualificadas no âmbito das respectivas assistência técnica e extensão rural no âmbito
esferas de governo, para atividades do Programa Nacional de Assistência Técnica e
contempladas no contrato de gestão. Extensão Rural na Agricultura Familiar e na
(Incluído pela Lei nº 9.648, de 1998) Reforma Agrária, instituído por lei
federal. (Incluído pela Lei nº
XXV - na contratação realizada por 12.188, de 2.010) Vigência
Instituição Científica e Tecnológica - ICT ou por
agência de fomento para a transferência de XXXI - nas contratações visando ao
tecnologia e para o licenciamento de direito de cumprimento do disposto nos arts. 3o, 4o, 5o e
uso ou de exploração de criação 20 da Lei no 10.973, de 2 de dezembro de 2004,
protegida. (Incluído pela Lei nº observados os princípios gerais de contratação
10.973, de 2004) dela constantes. (Incluído pela Lei
nº 12.349, de 2010)
XXVI – na celebração de contrato de
programa com ente da Federação ou com XXXII - na contratação em que houver
entidade de sua administração indireta, para a transferência de tecnologia de produtos
prestação de serviços públicos de forma estratégicos para o Sistema Único de Saúde -
associada nos termos do autorizado em contrato SUS, no âmbito da Lei no 8.080, de 19 de
de consórcio público ou em convênio de setembro de 1990, conforme elencados em ato
cooperação. (Incluído pela Lei da direção nacional do SUS, inclusive por
nº 11.107, de 2005) ocasião da aquisição destes produtos durante as
etapas de absorção tecnológica.
XXVII - na contratação da coleta, (Incluído pela Lei nº 12.715, de 2012)
processamento e comercialização de resíduos
sólidos urbanos recicláveis ou reutilizáveis, em XXXIII - na contratação de entidades
áreas com sistema de coleta seletiva de lixo, privadas sem fins lucrativos, para a
efetuados por associações ou cooperativas implementação de cisternas ou outras
formadas exclusivamente por pessoas físicas de tecnologias sociais de acesso à água para
baixa renda reconhecidas pelo poder público consumo humano e produção de alimentos,
como catadores de materiais recicláveis, com o para beneficiar as famílias rurais de baixa renda
uso de equipamentos compatíveis com as atingidas pela seca ou falta regular de
normas técnicas, ambientais e de saúde água. (Incluído pela Lei nº
pública. (Redação dada pela Lei 12.873, de 2013)
nº 11.445, de 2007). (Vigência)
XXXIV - para a aquisição por pessoa jurídica
XXVIII – para o fornecimento de bens e de direito público interno de insumos
serviços, produzidos ou prestados no País, que estratégicos para a saúde produzidos ou
119

distribuídos por fundação que, regimental ou no inciso XXI do caput. (Incluído


estatutariamente, tenha por finalidade apoiar pela Lei nº 13.243, de 2016)
órgão da administração pública direta, sua
autarquia ou fundação em projetos de ensino, Art. 25. É inexigível a licitação quando
pesquisa, extensão, desenvolvimento houver inviabilidade de competição, em
institucional, científico e tecnológico e estímulo especial:
à inovação, inclusive na gestão administrativa e
financeira necessária à execução desses I - para aquisição de materiais,
projetos, ou em parcerias que envolvam equipamentos, ou gêneros que só possam ser
transferência de tecnologia de produtos fornecidos por produtor, empresa ou
estratégicos para o Sistema Único de Saúde – representante comercial exclusivo, vedada a
SUS, nos termos do inciso XXXII deste artigo, e preferência de marca, devendo a comprovação
que tenha sido criada para esse fim específico de exclusividade ser feita através de atestado
em data anterior à vigência desta Lei, desde fornecido pelo órgão de registro do comércio do
que o preço contratado seja compatível com o local em que se realizaria a licitação ou a obra
praticado no mercado. (Incluído ou o serviço, pelo Sindicato, Federação ou
pela Lei nº 13.204, de 2015) Confederação Patronal, ou, ainda, pelas
entidades equivalentes;
XXXV - para a construção, a ampliação, a
reforma e o aprimoramento de estabeleciment II - para a contratação de serviços técnicos
os enumerados no art. 13 desta Lei, de natureza
penais, desde que configurada situação de gr singular, com profissionais ou empresas de
ave e iminente risco à segurança notória especialização, vedada a inexigibilidade
pública. (Incluído pela Lei nº para serviços de publicidade e divulgação;
13.500, de 2017)
III - para contratação de profissional de
§ 1o Os percentuais referidos nos incisos I e qualquer setor artístico, diretamente ou através
II do caput deste artigo serão 20% (vinte por de empresário exclusivo, desde que consagrado
cento) para compras, obras e serviços pela crítica especializada ou pela opinião
contratados por consórcios públicos, sociedade pública.
de economia mista, empresa pública e por
autarquia ou fundação qualificadas, na forma da
§ 1o Considera-se de notória especialização
lei, como Agências Executivas.
o profissional ou empresa cujo conceito no
(Incluído pela Lei nº 12.715, de 2012)
campo de sua especialidade, decorrente de
desempenho anterior, estudos, experiências,
§ 2o O limite temporal de criação do órgão publicações, organização, aparelhamento,
ou entidade que integre a administração pública equipe técnica, ou de outros requisitos
estabelecido no inciso VIII do caput deste artigo relacionados com suas atividades, permita
não se aplica aos órgãos ou entidades que inferir que o seu trabalho é essencial e
produzem produtos estratégicos para o SUS, no indiscutivelmente o mais adequado à plena
âmbito da Lei no 8.080, de 19 de setembro de satisfação do objeto do contrato.
1990, conforme elencados em ato da direção
nacional do SUS. (Incluído pela Lei
§ 2o Na hipótese deste artigo e em qualquer
nº 12.715, de 2012)
dos casos de dispensa, se comprovado
superfaturamento, respondem solidariamente
§ 3o A hipótese de dispensa prevista no pelo dano causado à Fazenda Pública o
inciso XXI do caput, quando aplicada a obras e fornecedor ou o prestador de serviços e o
serviços de engenharia, seguirá procedimentos agente público responsável, sem prejuízo de
especiais instituídos em regulamentação outras sanções legais cabíveis.
específica. (Incluído pela Lei nº
13.243, de 2016)
Art. 26. As dispensas previstas nos §§ 2o e
o
4 do art. 17 e no inciso III e seguintes do art.
§ 4o Não se aplica a vedação prevista no 24, as situações de inexigibilidade referidas no
inciso I do caput do art. 9o à hipótese prevista art. 25, necessariamente justificadas, e o
retardamento previsto no final do parágrafo
120

único do art. 8o desta Lei deverão ser I - cédula de identidade;


comunicados, dentro de 3 (três) dias, à
autoridade superior, para ratificação e II - registro comercial, no caso de empresa
publicação na imprensa oficial, no prazo de 5 individual;
(cinco) dias, como condição para a eficácia dos
atos. (Redação dada pela Lei nº III - ato constitutivo, estatuto ou contrato
11.107, de 2005) social em vigor, devidamente registrado, em se
tratando de sociedades comerciais, e, no caso
Parágrafo único. O processo de dispensa, de de sociedades por ações, acompanhado de
inexigibilidade ou de retardamento, previsto documentos de eleição de seus
neste artigo, será instruído, no que couber, com administradores;
os seguintes elementos:
IV - inscrição do ato constitutivo, no caso de
I - caracterização da situação emergencial, sociedades civis, acompanhada de prova de
calamitosa ou de grave e iminente risco à diretoria em exercício;
segurança pública que justifique a dispensa,
quando for o caso; (Redação dada V - decreto de autorização, em se tratando
pela Lei nº 13.500, de 2017) de empresa ou sociedade estrangeira em
funcionamento no País, e ato de registro ou
II - razão da escolha do fornecedor ou autorização para funcionamento expedido pelo
executante; órgão competente, quando a atividade assim o
exigir.
III - justificativa do preço.
Art. 29. A documentação relativa à
IV - documento de aprovação dos projetos regularidade fiscal e trabalhista, conforme o
de pesquisa aos quais os bens serão caso, consistirá em: (Redação dada
alocados. (Incluído pela Lei nº 9.648, pela Lei nº 12.440, de 2011) (Vigência)
de 1998)
I - prova de inscrição no Cadastro de Pessoas
Seção II Físicas (CPF) ou no Cadastro Geral de
Da Habilitação Contribuintes (CGC);

Art. 27. Para a habilitação nas licitações II - prova de inscrição no cadastro de


exigir-se-á dos interessados, exclusivamente, contribuintes estadual ou municipal, se houver,
documentação relativa a: relativo ao domicílio ou sede do licitante,
pertinente ao seu ramo de atividade e
I - habilitação jurídica; compatível com o objeto contratual;

II - qualificação técnica; III - prova de regularidade para com a


Fazenda Federal, Estadual e Municipal do
III - qualificação econômico-financeira; domicílio ou sede do licitante, ou outra
equivalente, na forma da lei;
IV – regularidade fiscal e
trabalhista; (Redação dada pela IV - prova de regularidade relativa à
Lei nº 12.440, de 2011) (Vigência) Seguridade Social e ao Fundo de Garantia por
Tempo de Serviço (FGTS), demonstrando
situação regular no cumprimento dos encargos
V – cumprimento do disposto no inciso
sociais instituídos por lei. (Redação
XXXIII do art. 7o da Constituição
dada pela Lei nº 8.883, de 1994)
Federal. (Incluído pela Lei nº
9.854, de 1999)
V – prova de inexistência de débitos
inadimplidos perante a Justiça do Trabalho,
Art. 28. A documentação relativa à
mediante a apresentação de certidão negativa,
habilitação jurídica, conforme o caso, consistirá
nos termos do Título VII-A da Consolidação das
em:
Leis do Trabalho, aprovada pelo Decreto-Lei
121

no5.452, de 1o de maio de 1943. II - (Vetado). (Incluído pela Lei


(Incluído pela Lei nº 12.440, de nº 8.883, de 1994)
2011) (Vigência)
a) (Vetado). (Incluído pela Lei nº
Art. 30. A documentação relativa à 8.883, de 1994)
qualificação técnica limitar-se-á a:
b) (Vetado). (Incluído pela Lei nº 8.883, de
I - registro ou inscrição na entidade 1994)
profissional competente;
§ 2o As parcelas de maior relevância técnica
II - comprovação de aptidão para e de valor significativo, mencionadas no
desempenho de atividade pertinente e parágrafo anterior, serão definidas no
compatível em características, quantidades e instrumento convocatório. (Redação
prazos com o objeto da licitação, e indicação dada pela Lei nº 8.883, de 1994)
das instalações e do aparelhamento e do
pessoal técnico adequados e disponíveis para a § 3o Será sempre admitida a comprovação
realização do objeto da licitação, bem como da de aptidão através de certidões ou atestados de
qualificação de cada um dos membros da obras ou serviços similares de complexidade
equipe técnica que se responsabilizará pelos tecnológica e operacional equivalente ou
trabalhos; superior.

III - comprovação, fornecida pelo órgão § 4o Nas licitações para fornecimento de


licitante, de que recebeu os documentos, e, bens, a comprovação de aptidão, quando for o
quando exigido, de que tomou conhecimento de caso, será feita através de atestados fornecidos
todas as informações e das condições locais por pessoa jurídica de direito público ou
para o cumprimento das obrigações objeto da privado.
licitação;
§ 5o É vedada a exigência de comprovação
IV - prova de atendimento de requisitos de atividade ou de aptidão com limitações de
previstos em lei especial, quando for o caso. tempo ou de época ou ainda em locais
específicos, ou quaisquer outras não previstas
§ 1o A comprovação de aptidão referida no nesta Lei, que inibam a participação na
inciso II do "caput" deste artigo, no caso das licitação.
licitações pertinentes a obras e serviços, será
feita por atestados fornecidos por pessoas § 6o As exigências mínimas relativas a
jurídicas de direito público ou privado, instalações de canteiros, máquinas,
devidamente registrados nas entidades equipamentos e pessoal técnico especializado,
profissionais competentes, limitadas as considerados essenciais para o cumprimento do
exigências a: (Redação dada pela objeto da licitação, serão atendidas mediante a
Lei nº 8.883, de 1994) apresentação de relação explícita e da
declaração formal da sua disponibilidade, sob as
I - capacitação técnico-profissional: penas cabíveis, vedada as exigências de
comprovação do licitante de possuir em seu propriedade e de localização prévia.
quadro permanente, na data prevista para
entrega da proposta, profissional de nível § 7º (Vetado). (Redação dada
superior ou outro devidamente reconhecido pela pela Lei nº 8.883, de 1994)
entidade competente, detentor de atestado de
responsabilidade técnica por execução de obra I - (Vetado). (Incluído pela Lei
ou serviço de características semelhantes, nº 8.883, de 1994)
limitadas estas exclusivamente às parcelas de
maior relevância e valor significativo do objeto
II - (Vetado). (Incluído pela Lei
da licitação, vedadas as exigências de
nº 8.883, de 1994)
quantidades mínimas ou prazos
máximos; (Incluído pela Lei nº
8.883, de 1994)
122

§ 8o No caso de obras, serviços e compras § 1o A exigência de índices limitar-se-á à


de grande vulto, de alta complexidade técnica, demonstração da capacidade financeira do
poderá a Administração exigir dos licitantes a licitante com vistas aos compromissos que terá
metodologia de execução, cuja avaliação, para que assumir caso lhe seja adjudicado o
efeito de sua aceitação ou não, antecederá contrato, vedada a exigência de valores
sempre à análise dos preços e será efetuada mínimos de faturamento anterior, índices de
exclusivamente por critérios objetivos. rentabilidade ou
lucratividade. (Redação dada pela
§ 9o Entende-se por licitação de alta Lei nº 8.883, de 1994)
complexidade técnica aquela que envolva alta
especialização, como fator de extrema § 2o A Administração, nas compras para
relevância para garantir a execução do objeto a entrega futura e na execução de obras e
ser contratado, ou que possa comprometer a serviços, poderá estabelecer, no instrumento
continuidade da prestação de serviços públicos convocatório da licitação, a exigência de capital
essenciais. mínimo ou de patrimônio líquido mínimo, ou
ainda as garantias previstas no § 1o do art. 56
§ 10. Os profissionais indicados pelo licitante desta Lei, como dado objetivo de comprovação
para fins de comprovação da capacitação da qualificação econômico-financeira dos
técnico-operacional de que trata o inciso I do § licitantes e para efeito de garantia ao
1º deste artigo deverão participar da obra ou adimplemento do contrato a ser ulteriormente
serviço objeto da licitação, admitindo-se a celebrado.
substituição por profissionais de experiência
equivalente ou superior, desde que aprovada § 3o O capital mínimo ou o valor do
pela administração. (Incluído pela Lei nº patrimônio líquido a que se refere o parágrafo
8.883, de 1994) anterior não poderá exceder a 10% (dez por
cento) do valor estimado da contratação,
§ 11. (Vetado). (Incluído pela devendo a comprovação ser feita relativamente
Lei nº 8.883, de 1994) à data da apresentação da proposta, na forma
da lei, admitida a atualização para esta data
§ 12. (Vetado). (Incluído através de índices oficiais.
pela Lei nº 8.883, de 1994)
§ 4o Poderá ser exigida, ainda, a relação dos
Art. 31. A documentação relativa à compromissos assumidos pelo licitante que
qualificação econômico-financeira limitar-se-á a: importem diminuição da capacidade operativa
ou absorção de disponibilidade financeira,
calculada esta em função do patrimônio líquido
I - balanço patrimonial e demonstrações
atualizado e sua capacidade de rotação.
contábeis do último exercício social, já exigíveis
e apresentados na forma da lei, que comprovem
a boa situação financeira da empresa, vedada a § 5o A comprovação de boa situação
sua substituição por balancetes ou balanços financeira da empresa será feita de forma
provisórios, podendo ser atualizados por índices objetiva, através do cálculo de índices contábeis
oficiais quando encerrado há mais de 3 previstos no edital e devidamente justificados
(três) meses da data de apresentação da no processo administrativo da licitação que
proposta; tenha dado início ao certame licitatório, vedada
a exigência de índices e valores não usualmente
adotados para correta avaliação de situação
II - certidão negativa de falência ou
financeira suficiente ao cumprimento das
concordata expedida pelo distribuidor da sede
obrigações decorrentes da
da pessoa jurídica, ou de execução patrimonial,
licitação. (Redação dada pela Lei nº
expedida no domicílio da pessoa física;
8.883, de 1994)
III - garantia, nas mesmas modalidades e
§ 6º (Vetado). (Redação dada
critérios previstos no "caput" e § 1o do art. 56
pela Lei nº 8.883, de 1994)
desta Lei, limitada a 1% (um por cento) do
valor estimado do objeto da contratação.
123

Art. 32. Os documentos necessários à concedido por organismo financeiro


habilitação poderão ser apresentados em internacional de que o Brasil faça parte, ou por
original, por qualquer processo de cópia agência estrangeira de cooperação, nem nos
autenticada por cartório competente ou por casos de contratação com empresa estrangeira,
servidor da administração ou publicação em para a compra de equipamentos fabricados e
órgão da imprensa oficial. (Redação entregues no exterior, desde que para este caso
dada pela Lei nº 8.883, de 1994) tenha havido prévia autorização do Chefe do
Poder Executivo, nem nos casos de aquisição de
§ 1o A documentação de que tratam os arts. bens e serviços realizada por unidades
28 a 31 desta Lei poderá ser dispensada, no administrativas com sede no exterior.
todo ou em parte, nos casos de convite,
concurso, fornecimento de bens para pronta § 7o A documentação de que tratam os arts.
entrega e leilão. 28 a 31 e este artigo poderá ser dispensada,
nos termos de regulamento, no todo ou em
§ 2o O certificado de registro cadastral a que parte, para a contratação de produto para
se refere o § 1o do art. 36 substitui os pesquisa e desenvolvimento, desde que para
documentos enumerados nos arts. 28 a 31, pronta entrega ou até o valor previsto na alínea
quanto às informações disponibilizadas em “a” do inciso II do caput do art.
sistema informatizado de consulta direta 23. (Incluído pela Lei nº 13.243,
indicado no edital, obrigando-se a parte a de 2016)
declarar, sob as penalidades legais, a
superveniência de fato impeditivo da Art. 33. Quando permitida na licitação a
habilitação. (Redação dada pela Lei participação de empresas em consórcio,
nº 9.648, de 1998) observar-se-ão as seguintes normas:

§ 3o A documentação referida neste artigo I - comprovação do compromisso público ou


poderá ser substituída por registro cadastral particular de constituição de consórcio,
emitido por órgão ou entidade pública, desde subscrito pelos consorciados;
que previsto no edital e o registro tenha sido
feito em obediência ao disposto nesta Lei. II - indicação da empresa responsável pelo
consórcio que deverá atender às condições de
§ 4o As empresas estrangeiras que não liderança, obrigatoriamente fixadas no edital;
funcionem no País, tanto quanto possível,
atenderão, nas licitações internacionais, às III - apresentação dos documentos exigidos
exigências dos parágrafos anteriores mediante nos arts. 28 a 31 desta Lei por parte de cada
documentos equivalentes, autenticados pelos consorciado, admitindo-se, para efeito de
respectivos consulados e traduzidos por qualificação técnica, o somatório dos
tradutor juramentado, devendo ter quantitativos de cada consorciado, e, para
representação legal no Brasil com poderes efeito de qualificação econômico-financeira, o
expressos para receber citação e responder somatório dos valores de cada consorciado, na
administrativa ou judicialmente. proporção de sua respectiva participação,
podendo a Administração estabelecer, para o
§ 5o Não se exigirá, para a habilitação de consórcio, um acréscimo de até 30% (trinta por
que trata este artigo, prévio recolhimento de cento) dos valores exigidos para licitante
taxas ou emolumentos, salvo os referentes a individual, inexigível este acréscimo para os
fornecimento do edital, quando solicitado, com consórcios compostos, em sua totalidade, por
os seus elementos constitutivos, limitados ao micro e pequenas empresas assim definidas em
valor do custo efetivo de reprodução gráfica da lei;
documentação fornecida.
IV - impedimento de participação de
§ 6o O disposto no § 4o deste artigo, no empresa consorciada, na mesma licitação,
§ 1o do art. 33 e no § 2o do art. 55, não se através de mais de um consórcio ou
aplica às licitações internacionais para a isoladamente;
aquisição de bens e serviços cujo pagamento
seja feito com o produto de financiamento
124

V - responsabilidade solidária dos integrantes § 2o A atuação do licitante no cumprimento


pelos atos praticados em consórcio, tanto na de obrigações assumidas será anotada no
fase de licitação quanto na de execução do respectivo registro cadastral.
contrato.
Art. 37. A qualquer tempo poderá ser
§ 1o No consórcio de empresas brasileiras e alterado, suspenso ou cancelado o registro do
estrangeiras a liderança caberá, inscrito que deixar de satisfazer as exigências
obrigatoriamente, à empresa brasileira, do art. 27 desta Lei, ou as estabelecidas para
observado o disposto no inciso II deste artigo. classificação cadastral.

§ 2o O licitante vencedor fica obrigado a Seção IV


promover, antes da celebração do contrato, a Do Procedimento e Julgamento
constituição e o registro do consórcio, nos
termos do compromisso referido no inciso I Art. 38. O procedimento da licitação será
deste artigo. iniciado com a abertura de processo
administrativo, devidamente autuado,
Seção III protocolado e numerado, contendo a
Dos Registros Cadastrais autorização respectiva, a indicação sucinta de
seu objeto e do recurso próprio para a despesa,
Art. 34. Para os fins desta Lei, os órgãos e e ao qual serão juntados oportunamente:
entidades da Administração Pública que
realizem freqüentemente licitações manterão I - edital ou convite e respectivos anexos,
registros cadastrais para efeito de habilitação, quando for o caso;
na forma regulamentar, válidos por, no
máximo, um ano. (Regulamento) II - comprovante das publicações do edital
resumido, na forma do art. 21 desta Lei, ou da
§ 1o O registro cadastral deverá ser entrega do convite;
amplamente divulgado e deverá estar
permanentemente aberto aos interessados, III - ato de designação da comissão de
obrigando-se a unidade por ele responsável a licitação, do leiloeiro administrativo ou oficial,
proceder, no mínimo anualmente, através da ou do responsável pelo convite;
imprensa oficial e de jornal diário, a
chamamento público para a atualização dos IV - original das propostas e dos documentos
registros existentes e para o ingresso de novos que as instruírem;
interessados.
V - atas, relatórios e deliberações da
§ 2o É facultado às unidades administrativas Comissão Julgadora;
utilizarem-se de registros cadastrais de outros
órgãos ou entidades da Administração Pública.
VI - pareceres técnicos ou jurídicos emitidos
sobre a licitação, dispensa ou inexigibilidade;
Art. 35. Ao requerer inscrição no cadastro,
ou atualização deste, a qualquer tempo, o
VII - atos de adjudicação do objeto da
interessado fornecerá os elementos necessários
licitação e da sua homologação;
à satisfação das exigências do art. 27 desta Lei.
VIII - recursos eventualmente apresentados
Art. 36. Os inscritos serão classificados por
pelos licitantes e respectivas manifestações e
categorias, tendo-se em vista sua
decisões;
especialização, subdivididas em grupos,
segundo a qualificação técnica e econômica
avaliada pelos elementos constantes da IX - despacho de anulação ou de revogação
documentação relacionada nos arts. 30 e 31 da licitação, quando for o caso, fundamentado
desta Lei. circunstanciadamente;

§ 1o Aos inscritos será fornecido certificado, X - termo de contrato ou instrumento


renovável sempre que atualizarem o registro. equivalente, conforme o caso;
125

XI - outros comprovantes de publicações; previsto no art. 64 desta Lei, para execução do


contrato e para entrega do objeto da licitação;
XII - demais documentos relativos à
licitação. III - sanções para o caso de inadimplemento;

Parágrafo único. As minutas de editais de IV - local onde poderá ser examinado e


licitação, bem como as dos contratos, acordos, adquirido o projeto básico;
convênios ou ajustes devem ser previamente
examinadas e aprovadas por assessoria jurídica V - se há projeto executivo disponível na
da Administração. (Redação dada data da publicação do edital de licitação e o
pela Lei nº 8.883, de 1994) local onde possa ser examinado e adquirido;

Art. 39. Sempre que o valor estimado para VI - condições para participação na licitação,
uma licitação ou para um conjunto de licitações em conformidade com os arts. 27 a 31 desta
simultâneas ou sucessivas for superior a 100 Lei, e forma de apresentação das propostas;
(cem) vezes o limite previsto no art. 23, inciso
I, alínea "c" desta Lei, o processo licitatório será VII - critério para julgamento, com
iniciado, obrigatoriamente, com uma audiência disposições claras e parâmetros objetivos;
pública concedida pela autoridade responsável
com antecedência mínima de 15 (quinze) dias
VIII - locais, horários e códigos de acesso
úteis da data prevista para a publicação do
dos meios de comunicação à distância em que
edital, e divulgada, com a antecedência mínima
serão fornecidos elementos, informações e
de 10 (dez) dias úteis de sua realização, pelos
esclarecimentos relativos à licitação e às
mesmos meios previstos para a publicidade da
condições para atendimento das obrigações
licitação, à qual terão acesso e direito a todas
necessárias ao cumprimento de seu objeto;
as informações pertinentes e a se manifestar
todos os interessados.
IX - condições equivalentes de pagamento
entre empresas brasileiras e estrangeiras, no
Parágrafo único. Para os fins deste artigo,
caso de licitações internacionais;
consideram-se licitações simultâneas aquelas
com objetos similares e com realização prevista
para intervalos não superiores a trinta dias e X - o critério de aceitabilidade dos preços
licitações sucessivas aquelas em que, também unitário e global, conforme o caso, permitida a
com objetos similares, o edital subseqüente fixação de preços máximos e vedados a fixação
tenha uma data anterior a cento e vinte dias de preços mínimos, critérios estatísticos ou
após o término do contrato resultante da faixas de variação em relação a preços de
licitação antecedente. (Redação referência, ressalvado o disposto nos parágrafos
dada pela Lei nº 8.883, de 1994) 1º e 2º do art. 48; (Redação
dada pela Lei nº 9.648, de 1998)
Art. 40. O edital conterá no preâmbulo o
número de ordem em série anual, o nome da XI - critério de reajuste, que deverá retratar
repartição interessada e de seu setor, a a variação efetiva do custo de produção,
modalidade, o regime de execução e o tipo da admitida a adoção de índices específicos ou
licitação, a menção de que será regida por esta setoriais, desde a data prevista para
Lei, o local, dia e hora para recebimento da apresentação da proposta, ou do orçamento a
documentação e proposta, bem como para início que essa proposta se referir, até a data do
da abertura dos envelopes, e indicará, adimplemento de cada
obrigatoriamente, o seguinte: parcela; (Redação dada pela Lei nº
8.883, de 1994)
I - objeto da licitação, em descrição sucinta e
clara; XII - (Vetado). (Redação dada
pela Lei nº 8.883, de 1994)
II - prazo e condições para assinatura do
contrato ou retirada dos instrumentos, como XIII - limites para pagamento de instalação e
mobilização para execução de obras ou serviços
126

que serão obrigatoriamente previstos em unitários; (Redação dada pela


separado das demais parcelas, etapas ou Lei nº 8.883, de 1994)
tarefas;
III - a minuta do contrato a ser firmado
XIV - condições de pagamento, prevendo: entre a Administração e o licitante vencedor;

a) prazo de pagamento não superior a IV - as especificações complementares e as


trinta dias, contado a partir da data final do normas de execução pertinentes à licitação.
período de adimplemento de cada
parcela; (Redação dada pela Lei § 3o Para efeito do disposto nesta Lei,
nº 8.883, de 1994) considera-se como adimplemento da obrigação
contratual a prestação do serviço, a realização
b) cronograma de desembolso máximo por da obra, a entrega do bem ou de parcela
período, em conformidade com a disponibilidade destes, bem como qualquer outro evento
de recursos financeiros; contratual a cuja ocorrência esteja vinculada a
emissão de documento de cobrança.
c) critério de atualização financeira dos
valores a serem pagos, desde a data final do § 4o Nas compras para entrega imediata,
período de adimplemento de cada parcela até a assim entendidas aquelas com prazo de entrega
data do efetivo até trinta dias da data prevista para
pagamento; (Redação dada pela apresentação da proposta, poderão ser
Lei nº 8.883, de 1994) dispensadas: (Incluído pela Lei nº
8.883, de 1994)
d) compensações financeiras e penalizações,
por eventuais atrasos, e descontos, por I - o disposto no inciso XI deste
eventuais antecipações de pagamentos; artigo; (Incluído pela Lei nº
8.883, de 1994)
e) exigência de seguros, quando for o caso;
II - a atualização financeira a que se refere a
XV - instruções e normas para os recursos alínea "c" do inciso XIV deste artigo,
previstos nesta Lei; correspondente ao período compreendido entre
as datas do adimplemento e a prevista para o
XVI - condições de recebimento do objeto da pagamento, desde que não superior a quinze
licitação; dias. (Incluído pela Lei nº 8.883,
de 1994)
XVII - outras indicações específicas ou
peculiares da licitação. § 5º A Administração Pública poderá, nos
editais de licitação para a contratação de serviços
, exigir da contratada que um percentual mínimo
§ 1o O original do edital deverá ser datado,
de sua mão de obra seja oriundo ou egress
rubricado em todas as folhas e assinado pela
o do sistema prisional, com afinalidade de re
autoridade que o expedir, permanecendo no
ssocialização do reeducando, na forma estab
processo de licitação, e dele extraindo-se cópias
elecida em regulamento. (Incluído
integrais ou resumidas, para sua divulgação e
pela Lei nº 13.500, de 2017)
fornecimento aos interessados.

Art. 41. A Administração não pode


§ 2o Constituem anexos do edital, dele
descumprir as normas e condições do edital, ao
fazendo parte integrante:
qual se acha estritamente vinculada.
I - o projeto básico e/ou executivo, com
§ 1o Qualquer cidadão é parte legítima para
todas as suas partes, desenhos, especificações
impugnar edital de licitação por irregularidade
e outros complementos;
na aplicação desta Lei, devendo protocolar o
pedido até 5 (cinco) dias úteis antes da data
II - orçamento estimado em planilhas de fixada para a abertura dos envelopes de
quantitativos e preços habilitação, devendo a Administração julgar e
127

responder à impugnação em até 3 (três) dias § 5o Para a realização de obras, prestação


úteis, sem prejuízo da faculdade prevista no de serviços ou aquisição de bens com recursos
§ 1o do art. 113. provenientes de financiamento ou doação
oriundos de agência oficial de cooperação
§ 2o Decairá do direito de impugnar os estrangeira ou organismo financeiro multilateral
termos do edital de licitação perante a de que o Brasil seja parte, poderão ser
administração o licitante que não o fizer até o admitidas, na respectiva licitação, as condições
segundo dia útil que anteceder a abertura dos decorrentes de acordos, protocolos, convenções
envelopes de habilitação em concorrência, a ou tratados internacionais aprovados pelo
abertura dos envelopes com as propostas em Congresso Nacional, bem como as normas e
convite, tomada de preços ou concurso, ou a procedimentos daquelas entidades, inclusive
realização de leilão, as falhas ou irregularidades quanto ao critério de seleção da proposta mais
que viciariam esse edital, hipótese em que tal vantajosa para a administração, o qual poderá
comunicação não terá efeito de contemplar, além do preço, outros fatores de
recurso. (Redação dada pela Lei nº avaliação, desde que por elas exigidos para a
8.883, de 1994) obtenção do financiamento ou da doação, e que
também não conflitem com o princípio do
§ 3o A impugnação feita tempestivamente julgamento objetivo e sejam objeto de
pelo licitante não o impedirá de participar do despacho motivado do órgão executor do
processo licitatório até o trânsito em julgado da contrato, despacho esse ratificado pela
decisão a ela pertinente. autoridade imediatamente
superior. (Redação dada pela Lei
nº 8.883, de 1994)
§ 4o A inabilitação do licitante importa
preclusão do seu direito de participar das fases
subseqüentes. § 6o As cotações de todos os licitantes serão
para entrega no mesmo local de destino.
Art. 42. Nas concorrências de âmbito
internacional, o edital deverá ajustar-se às Art. 43. A licitação será processada e
diretrizes da política monetária e do comércio julgada com observância dos seguintes
exterior e atender às exigências dos órgãos procedimentos:
competentes.
I - abertura dos envelopes contendo a
o
§ 1 Quando for permitido ao licitante documentação relativa à habilitação dos
estrangeiro cotar preço em moeda estrangeira, concorrentes, e sua apreciação;
igualmente o poderá fazer o licitante brasileiro.
II - devolução dos envelopes fechados aos
o
§ 2 O pagamento feito ao licitante brasileiro concorrentes inabilitados, contendo as
eventualmente contratado em virtude da respectivas propostas, desde que não tenha
licitação de que trata o parágrafo anterior será havido recurso ou após sua denegação;
efetuado em moeda brasileira, à taxa de câmbio
vigente no dia útil imediatamente anterior à III - abertura dos envelopes contendo as
data do efetivo propostas dos concorrentes habilitados, desde
pagamento. (Redação dada pela que transcorrido o prazo sem interposição de
Lei nº 8.883, de 1994) recurso, ou tenha havido desistência expressa,
ou após o julgamento dos recursos interpostos;
§ 3o As garantias de pagamento ao licitante
brasileiro serão equivalentes àquelas oferecidas IV - verificação da conformidade de cada
ao licitante estrangeiro. proposta com os requisitos do edital e,
conforme o caso, com os preços correntes no
§ 4o Para fins de julgamento da licitação, as mercado ou fixados por órgão oficial
propostas apresentadas por licitantes competente, ou ainda com os constantes do
estrangeiros serão acrescidas dos gravames sistema de registro de preços, os quais deverão
conseqüentes dos mesmos tributos que oneram ser devidamente registrados na ata de
exclusivamente os licitantes brasileiros quanto à julgamento, promovendo-se a desclassificação
operação final de venda. das propostas desconformes ou incompatíveis;
128

V - julgamento e classificação das propostas indiretamente elidir o princípio da igualdade


de acordo com os critérios de avaliação entre os licitantes.
constantes do edital;
§ 2o Não se considerará qualquer oferta de
VI - deliberação da autoridade competente vantagem não prevista no edital ou no convite,
quanto à homologação e adjudicação do objeto inclusive financiamentos subsidiados ou a fundo
da licitação. perdido, nem preço ou vantagem baseada nas
ofertas dos demais licitantes.
§ 1o A abertura dos envelopes contendo a
documentação para habilitação e as propostas § 3o Não se admitirá proposta que apresente
será realizada sempre em ato público preços global ou unitários simbólicos, irrisórios
previamente designado, do qual se lavrará ata ou de valor zero, incompatíveis com os preços
circunstanciada, assinada pelos licitantes dos insumos e salários de mercado, acrescidos
presentes e pela Comissão. dos respectivos encargos, ainda que o ato
convocatório da licitação não tenha estabelecido
§ 2o Todos os documentos e propostas serão limites mínimos, exceto quando se referirem a
rubricados pelos licitantes presentes e pela materiais e instalações de propriedade do
Comissão. próprio licitante, para os quais ele renuncie a
parcela ou à totalidade da
§ 3o É facultada à Comissão ou autoridade remuneração. (Redação dada
superior, em qualquer fase da licitação, a pela Lei nº 8.883, de 1994)
promoção de diligência destinada a esclarecer
ou a complementar a instrução do processo, § 4o O disposto no parágrafo anterior aplica-
vedada a inclusão posterior de documento ou se também às propostas que incluam mão-de-
informação que deveria constar originariamente obra estrangeira ou importações de qualquer
da proposta. natureza. (Redação dada pela Lei
nº 8.883, de 1994)
§ 4o O disposto neste artigo aplica-se à
concorrência e, no que couber, ao concurso, ao Art. 45. O julgamento das propostas será
leilão, à tomada de preços e ao objetivo, devendo a Comissão de licitação ou o
convite. (Redação dada pela Lei responsável pelo convite realizá-lo em
nº 8.883, de 1994) conformidade com os tipos de licitação, os
critérios previamente estabelecidos no ato
§ 5o Ultrapassada a fase de habilitação dos convocatório e de acordo com os fatores
concorrentes (incisos I e II) e abertas as exclusivamente nele referidos, de maneira a
propostas (inciso III), não cabe desclassificá-los possibilitar sua aferição pelos licitantes e pelos
por motivo relacionado com a habilitação, salvo órgãos de controle.
em razão de fatos supervenientes ou só
conhecidos após o julgamento. § 1o Para os efeitos deste artigo, constituem
tipos de licitação, exceto na modalidade
§ 6o Após a fase de habilitação, não cabe concurso: (Redação dada pela Lei
desistência de proposta, salvo por motivo justo nº 8.883, de 1994)
decorrente de fato superveniente e aceito pela
Comissão. I - a de menor preço - quando o critério de
seleção da proposta mais vantajosa para a
Art. 44. No julgamento das propostas, a Administração determinar que será vencedor o
Comissão levará em consideração os critérios licitante que apresentar a proposta de acordo
objetivos definidos no edital ou convite, os quais com as especificações do edital ou convite e
não devem contrariar as normas e princípios ofertar o menor preço;
estabelecidos por esta Lei.
II - a de melhor técnica;
o
§ 1 É vedada a utilização de qualquer
elemento, critério ou fator sigiloso, secreto, III - a de técnica e preço.
subjetivo ou reservado que possa ainda que
129

IV - a de maior lance ou oferta - nos casos § 1o Nas licitações do tipo "melhor técnica"
de alienação de bens ou concessão de direito será adotado o seguinte procedimento
real de uso. (Incluído pela Lei nº claramente explicitado no instrumento
8.883, de 1994) convocatório, o qual fixará o preço máximo que
a Administração se propõe a pagar:
§ 2o No caso de empate entre duas ou mais
propostas, e após obedecido o disposto no I - serão abertos os envelopes contendo as
§ 2o do art. 3o desta Lei, a classificação se fará, propostas técnicas exclusivamente dos licitantes
obrigatoriamente, por sorteio, em ato público, previamente qualificados e feita então a
para o qual todos os licitantes serão avaliação e classificação destas propostas de
convocados, vedado qualquer outro processo. acordo com os critérios pertinentes e adequados
ao objeto licitado, definidos com clareza e
§ 3o No caso da licitação do tipo "menor objetividade no instrumento convocatório e que
preço", entre os licitantes considerados considerem a capacitação e a experiência do
qualificados a classificação se dará pela ordem proponente, a qualidade técnica da proposta,
crescente dos preços propostos, prevalecendo, compreendendo metodologia, organização,
no caso de empate, exclusivamente o critério tecnologias e recursos materiais a serem
previsto no parágrafo utilizados nos trabalhos, e a qualificação das
anterior. (Redação dada pela equipes técnicas a serem mobilizadas para a
Lei nº 8.883, de 1994) sua execução;

§ 4o Para contratação de bens e serviços de II - uma vez classificadas as propostas


informática, a administração observará o técnicas, proceder-se-á à abertura das
disposto no art. 3o da Lei no 8.248, de 23 de propostas de preço dos licitantes que tenham
outubro de 1991, levando em conta os fatores atingido a valorização mínima estabelecida no
especificados em seu parágrafo 2o e adotando instrumento convocatório e à negociação das
obrigatoriamento o tipo de licitação "técnica e condições propostas, com a proponente melhor
preço", permitido o emprego de outro tipo de classificada, com base nos orçamentos
licitação nos casos indicados em decreto do detalhados apresentados e respectivos preços
Poder Executivo. (Redação unitários e tendo como referência o limite
dada pela Lei nº 8.883, de 1994) representado pela proposta de menor preço
entre os licitantes que obtiveram a valorização
§ 5o É vedada a utilização de outros tipos de mínima;
licitação não previstos neste artigo.
III - no caso de impasse na negociação
o
§ 6 Na hipótese prevista no art. 23, § 7º, anterior, procedimento idêntico será adotado,
serão selecionadas tantas propostas quantas sucessivamente, com os demais proponentes,
necessárias até que se atinja a quantidade pela ordem de classificação, até a consecução
demandada na licitação. (Incluído de acordo para a contratação;
pela Lei nº 9.648, de 1998)
IV - as propostas de preços serão devolvidas
Art. 46. Os tipos de licitação "melhor intactas aos licitantes que não forem
técnica" ou "técnica e preço" serão utilizados preliminarmente habilitados ou que não
exclusivamente para serviços de natureza obtiverem a valorização mínima estabelecida
predominantemente intelectual, em especial na para a proposta técnica.
elaboração de projetos, cálculos, fiscalização,
supervisão e gerenciamento e de engenharia § 2o Nas licitações do tipo "técnica e preço"
consultiva em geral e, em particular, para a será adotado, adicionalmente ao inciso I do
elaboração de estudos técnicos preliminares e parágrafo anterior, o seguinte procedimento
projetos básicos e executivos, ressalvado o claramente explicitado no instrumento
disposto no § 4o do artigo convocatório:
anterior. (Redação dada pela Lei
nº 8.883, de 1994) I - será feita a avaliação e a valorização das
propostas de preços, de acordo com critérios
130

objetivos preestabelecidos no instrumento compatíveis com a execução do objeto do


convocatório; contrato, condições estas necessariamente
especificadas no ato convocatório da
II - a classificação dos proponentes far-se-á licitação. (Redação dada pela Lei
de acordo com a média ponderada das nº 8.883, de 1994)
valorizações das propostas técnicas e de preço,
de acordo com os pesos preestabelecidos no § 1º Para os efeitos do disposto no inciso II
instrumento convocatório. deste artigo consideram-se manifestamente
inexeqüíveis, no caso de licitações de menor
§ 3o Excepcionalmente, os tipos de licitação preço para obras e serviços de engenharia, as
previstos neste artigo poderão ser adotados, propostas cujos valores sejam inferiores a 70%
por autorização expressa e mediante (setenta por cento) do menor dos seguintes
justificativa circunstanciada da maior autoridade valores: (Incluído pela Lei nº
da Administração promotora constante do ato 9.648, de 1998)
convocatório, para fornecimento de bens e
execução de obras ou prestação de serviços de a) média aritmética dos valores das
grande vulto majoritariamente dependentes de propostas superiores a 50% (cinqüenta por
tecnologia nitidamente sofisticada e de domínio cento) do valor orçado pela administração,
restrito, atestado por autoridades técnicas de ou (Incluído pela Lei nº 9.648,
reconhecida qualificação, nos casos em que o de 1998)
objeto pretendido admitir soluções alternativas
e variações de execução, com repercussões b) valor orçado pela
significativas sobre sua qualidade, administração. (Incluído pela Lei
produtividade, rendimento e durabilidade nº 9.648, de 1998)
concretamente mensuráveis, e estas puderem
ser adotadas à livre escolha dos licitantes, na § 2º Dos licitantes classificados na forma do
conformidade dos critérios objetivamente parágrafo anterior cujo valor global da proposta
fixados no ato convocatório. for inferior a 80% (oitenta por cento) do menor
valor a que se referem as alíneas "a" e "b", será
§ 4º (Vetado). (Incluído pela Lei nº 8.883, exigida, para a assinatura do contrato,
de 1994) prestação de garantia adicional, dentre as
modalidades previstas no § 1º do art. 56, igual
Art. 47. Nas licitações para a execução de a diferença entre o valor resultante do
obras e serviços, quando for adotada a parágrafo anterior e o valor da correspondente
modalidade de execução de empreitada por proposta. (Incluído pela Lei nº
preço global, a Administração deverá fornecer 9.648, de 1998)
obrigatoriamente, junto com o edital, todos os
elementos e informações necessários para que § 3º Quando todos os licitantes forem
os licitantes possam elaborar suas propostas de inabilitados ou todas as propostas forem
preços com total e completo conhecimento do desclassificadas, a administração poderá fixar
objeto da licitação. aos licitantes o prazo de oito dias úteis para a
apresentação de nova documentação ou de
Art. 48. Serão desclassificadas: outras propostas escoimadas das causas
referidas neste artigo, facultada, no caso de
I - as propostas que não atendam às convite, a redução deste prazo para três dias
exigências do ato convocatório da licitação; úteis. (Incluído pela Lei nº
9.648, de 1998)
II - propostas com valor global superior ao
limite estabelecido ou com preços Art. 49. A autoridade competente para a
manifestamente inexeqüiveis, assim aprovação do procedimento somente poderá
considerados aqueles que não venham a ter revogar a licitação por razões de interesse
demonstrada sua viabilidade através de público decorrente de fato superveniente
documentação que comprove que os custos dos devidamente comprovado, pertinente e
insumos são coerentes com os de mercado e suficiente para justificar tal conduta, devendo
que os coeficientes de produtividade são anulá-la por ilegalidade, de ofício ou por
131

provocação de terceiros, mediante parecer fundamentada e registrada em ata lavrada na


escrito e devidamente fundamentado. reunião em que tiver sido tomada a decisão.

§ 1o A anulação do procedimento licitatório § 4o A investidura dos membros das


por motivo de ilegalidade não gera obrigação de Comissões permanentes não excederá a 1
indenizar, ressalvado o disposto no parágrafo (um) ano, vedada a recondução da totalidade
único do art. 59 desta Lei. de seus membros para a mesma comissão no
período subseqüente.
§ 2o A nulidade do procedimento licitatório
induz à do contrato, ressalvado o disposto no § 5o No caso de concurso, o julgamento será
parágrafo único do art. 59 desta Lei. feito por uma comissão especial integrada por
pessoas de reputação ilibada e reconhecido
§ 3o No caso de desfazimento do processo conhecimento da matéria em exame, servidores
licitatório, fica assegurado o contraditório e a públicos ou não.
ampla defesa.
Art. 52. O concurso a que se refere o § 4o do
o
§ 4 O disposto neste artigo e seus art. 22 desta Lei deve ser precedido de
parágrafos aplica-se aos atos do procedimento regulamento próprio, a ser obtido pelos
de dispensa e de inexigibilidade de licitação. interessados no local indicado no edital.

Art. 50. A Administração não poderá § 1o O regulamento deverá indicar:


celebrar o contrato com preterição da ordem de
classificação das propostas ou com terceiros I - a qualificação exigida dos participantes;
estranhos ao procedimento licitatório, sob pena
de nulidade. II - as diretrizes e a forma de apresentação
do trabalho;
Art. 51. A habilitação preliminar, a inscrição
em registro cadastral, a sua alteração ou III - as condições de realização do concurso
cancelamento, e as propostas serão e os prêmios a serem concedidos.
processadas e julgadas por comissão
permanente ou especial de, no mínimo, 3 § 2o Em se tratando de projeto, o vencedor
(três) membros, sendo pelo menos 2 deverá autorizar a Administração a executá-lo
(dois) deles servidores qualificados quando julgar conveniente.
pertencentes aos quadros permanentes dos
órgãos da Administração responsáveis pela
Art. 53. O leilão pode ser cometido a
licitação.
leiloeiro oficial ou a servidor designado pela
Administração, procedendo-se na forma da
§ 1o No caso de convite, a Comissão de legislação pertinente.
licitação, excepcionalmente, nas pequenas
unidades administrativas e em face da
§ 1o Todo bem a ser leiloado será
exigüidade de pessoal disponível, poderá ser
previamente avaliado pela Administração para
substituída por servidor formalmente designado
fixação do preço mínimo de arrematação.
pela autoridade competente.
§ 2o Os bens arrematados serão pagos à
§ 2o A Comissão para julgamento dos
vista ou no percentual estabelecido no edital,
pedidos de inscrição em registro cadastral, sua
não inferior a 5% (cinco por cento) e, após a
alteração ou cancelamento, será integrada por
assinatura da respectiva ata lavrada no local do
profissionais legalmente habilitados no caso de
leilão, imediatamente entregues ao
obras, serviços ou aquisição de equipamentos.
arrematante, o qual se obrigará ao pagamento
do restante no prazo estipulado no edital de
§ 3o Os membros das Comissões de licitação convocação, sob pena de perder em favor da
responderão solidariamente por todos os atos Administração o valor já recolhido.
praticados pela Comissão, salvo se posição
individual divergente estiver devidamente
132

§ 3o Nos leilões internacionais, o pagamento V - o crédito pelo qual correrá a despesa,


da parcela à vista poderá ser feito em até vinte com a indicação da classificação funcional
e quatro horas. (Redação dada programática e da categoria econômica;
pela Lei nº 8.883, de 1994)
VI - as garantias oferecidas para assegurar
§ 4o O edital de leilão deve ser amplamente sua plena execução, quando exigidas;
divulgado, principalmente no município em que
se realizará. (Incluído pela Lei nº VII - os direitos e as responsabilidades das
8.883, de 1994) partes, as penalidades cabíveis e os valores das
multas;
Capítulo III
DOS CONTRATOS VIII - os casos de rescisão;

Seção I IX - o reconhecimento dos direitos da


Disposições Preliminares Administração, em caso de rescisão
administrativa prevista no art. 77 desta Lei;
Art. 54. Os contratos administrativos de que
trata esta Lei regulam-se pelas suas cláusulas e X - as condições de importação, a data e a
pelos preceitos de direito público, aplicando-se- taxa de câmbio para conversão, quando for o
lhes, supletivamente, os princípios da teoria caso;
geral dos contratos e as disposições de direito
privado. XI - a vinculação ao edital de licitação ou ao
termo que a dispensou ou a inexigiu, ao convite
§ 1o Os contratos devem estabelecer com e à proposta do licitante vencedor;
clareza e precisão as condições para sua
execução, expressas em cláusulas que definam XII - a legislação aplicável à execução do
os direitos, obrigações e responsabilidades das contrato e especialmente aos casos omissos;
partes, em conformidade com os termos da
licitação e da proposta a que se vinculam.
XIII - a obrigação do contratado de manter,
durante toda a execução do contrato, em
§ 2o Os contratos decorrentes de dispensa compatibilidade com as obrigações por ele
ou de inexigibilidade de licitação devem atender assumidas, todas as condições de habilitação e
aos termos do ato que os autorizou e da qualificação exigidas na licitação.
respectiva proposta.
§ 1º (Vetado). (Redação dada
Art. 55. São cláusulas necessárias em todo pela Lei nº 8.883, de 1994)
contrato as que estabeleçam:
§ 2o Nos contratos celebrados pela
I - o objeto e seus elementos característicos; Administração Pública com pessoas físicas ou
jurídicas, inclusive aquelas domiciliadas no
II - o regime de execução ou a forma de estrangeiro, deverá constar necessariamente
fornecimento; cláusula que declare competente o foro da sede
da Administração para dirimir qualquer questão
III - o preço e as condições de pagamento, contratual, salvo o disposto no § 6o do art. 32
os critérios, data-base e periodicidade do desta Lei.
reajustamento de preços, os critérios de
atualização monetária entre a data do § 3o No ato da liquidação da despesa, os
adimplemento das obrigações e a do efetivo serviços de contabilidade comunicarão, aos
pagamento; órgãos incumbidos da arrecadação e fiscalização
de tributos da União, Estado ou Município, as
IV - os prazos de início de etapas de características e os valores pagos, segundo o
execução, de conclusão, de entrega, de disposto no art. 63 da Lei no 4.320, de 17 de
observação e de recebimento definitivo, março de 1964.
conforme o caso;
133

Art. 56. A critério da autoridade da garantia deverá ser acrescido o valor desses
competente, em cada caso, e desde que bens.
prevista no instrumento convocatório, poderá
ser exigida prestação de garantia nas Art. 57. A duração dos contratos regidos por
contratações de obras, serviços e compras. esta Lei ficará adstrita à vigência dos
respectivos créditos orçamentários, exceto
§ 1o Caberá ao contratado optar por uma quanto aos relativos:
das seguintes modalidades de
garantia: (Redação dada pela Lei I - aos projetos cujos produtos estejam
nº 8.883, de 1994) contemplados nas metas estabelecidas no Plano
Plurianual, os quais poderão ser prorrogados se
I - caução em dinheiro ou em títulos da houver interesse da Administração e desde que
dívida pública, devendo estes ter sido emitidos isso tenha sido previsto no ato convocatório;
sob a forma escritural, mediante registro em
sistema centralizado de liquidação e de custódia II - à prestação de serviços a serem
autorizado pelo Banco Central do Brasil e executados de forma contínua, que poderão ter
avaliados pelos seus valores econômicos, a sua duração prorrogada por iguais e
conforme definido pelo Ministério da sucessivos períodos com vistas à obtenção de
Fazenda; (Redação dada pela Lei preços e condições mais vantajosas para a
nº 11.079, de 2004) administração, limitada a sessenta
meses; (Redação dada pela Lei
II - seguro-garantia; (Redação nº 9.648, de 1998)
dada pela Lei nº 8.883, de 1994)
III - (Vetado). (Redação dada
III - fiança pela Lei nº 8.883, de 1994)
bancária. (Redação dada pela Lei
nº 8.883, de 8.6.94) IV - ao aluguel de equipamentos e à
utilização de programas de informática,
§ 2o A garantia a que se refere o caput deste podendo a duração estender-se pelo prazo de
artigo não excederá a cinco por cento do valor até 48 (quarenta e oito) meses após o início da
do contrato e terá seu valor atualizado nas vigência do contrato.
mesmas condições daquele, ressalvado o
previsto no parágrafo 3o deste V - às hipóteses previstas nos incisos IX,
artigo. (Redação dada pela Lei XIX, XXVIII e XXXI do art. 24, cujos contratos
nº 8.883, de 1994) poderão ter vigência por até 120 (cento e vinte)
meses, caso haja interesse da
§ 3o Para obras, serviços e fornecimentos de administração. (Incluído pela Lei
grande vulto envolvendo alta complexidade nº 12.349, de 2010)
técnica e riscos financeiros consideráveis,
demonstrados através de parecer tecnicamente § 1o Os prazos de início de etapas de
aprovado pela autoridade competente, o limite execução, de conclusão e de entrega admitem
de garantia previsto no parágrafo anterior prorrogação, mantidas as demais cláusulas do
poderá ser elevado para até dez por cento do contrato e assegurada a manutenção de seu
valor do contrato. (Redação equilíbrio econômico-financeiro, desde que
dada pela Lei nº 8.883, de 1994) ocorra algum dos seguintes motivos,
devidamente autuados em processo:
§ 4o A garantia prestada pelo contratado
será liberada ou restituída após a execução do I - alteração do projeto ou especificações,
contrato e, quando em dinheiro, atualizada pela Administração;
monetariamente.
II - superveniência de fato excepcional ou
§ 5o Nos casos de contratos que importem imprevisível, estranho à vontade das partes,
na entrega de bens pela Administração, dos que altere fundamentalmente as condições de
quais o contratado ficará depositário, ao valor execução do contrato;
134

III - interrupção da execução do contrato ou V - nos casos de serviços essenciais, ocupar


diminuição do ritmo de trabalho por ordem e no provisoriamente bens móveis, imóveis, pessoal
interesse da Administração; e serviços vinculados ao objeto do contrato, na
hipótese da necessidade de acautelar apuração
IV - aumento das quantidades inicialmente administrativa de faltas contratuais pelo
previstas no contrato, nos limites permitidos por contratado, bem como na hipótese de rescisão
esta Lei; do contrato administrativo.

V - impedimento de execução do contrato § 1o As cláusulas econômico-financeiras e


por fato ou ato de terceiro reconhecido pela monetárias dos contratos administrativos não
Administração em documento contemporâneo à poderão ser alteradas sem prévia concordância
sua ocorrência; do contratado.

VI - omissão ou atraso de providências a § 2o Na hipótese do inciso I deste artigo, as


cargo da Administração, inclusive quanto aos cláusulas econômico-financeiras do contrato
pagamentos previstos de que resulte, deverão ser revistas para que se mantenha o
diretamente, impedimento ou retardamento na equilíbrio contratual.
execução do contrato, sem prejuízo das sanções
legais aplicáveis aos responsáveis. Art. 59. A declaração de nulidade do
contrato administrativo opera retroativamente
§ 2o Toda prorrogação de prazo deverá ser impedindo os efeitos jurídicos que ele,
justificada por escrito e previamente autorizada ordinariamente, deveria produzir, além de
pela autoridade competente para celebrar o desconstituir os já produzidos.
contrato.
Parágrafo único. A nulidade não exonera a
o
§ 3 É vedado o contrato com prazo de Administração do dever de indenizar o
vigência indeterminado. contratado pelo que este houver executado até
a data em que ela for declarada e por outros
§ 4o Em caráter excepcional, devidamente prejuízos regularmente comprovados, contanto
justificado e mediante autorização da que não lhe seja imputável, promovendo-se a
autoridade superior, o prazo de que trata o responsabilidade de quem lhe deu causa.
inciso II do caput deste artigo poderá ser
prorrogado por até doze Seção II
meses. (Incluído pela Lei nº Da Formalização dos Contratos
9.648, de 1998)
Art. 60. Os contratos e seus aditamentos
Art. 58. O regime jurídico dos contratos serão lavrados nas repartições interessadas, as
administrativos instituído por esta Lei confere à quais manterão arquivo cronológico dos seus
Administração, em relação a eles, a prerrogativa autógrafos e registro sistemático do seu
de: extrato, salvo os relativos a direitos reais sobre
imóveis, que se formalizam por instrumento
I - modificá-los, unilateralmente, para lavrado em cartório de notas, de tudo juntando-
melhor adequação às finalidades de interesse se cópia no processo que lhe deu origem.
público, respeitados os direitos do contratado;
Parágrafo único. É nulo e de nenhum efeito
II - rescindi-los, unilateralmente, nos casos o contrato verbal com a Administração, salvo o
especificados no inciso I do art. 79 desta Lei; de pequenas compras de pronto pagamento,
assim entendidas aquelas de valor não superior
a 5% (cinco por cento) do limite estabelecido no
III - fiscalizar-lhes a execução;
art. 23, inciso II, alínea "a" desta Lei, feitas em
regime de adiantamento.
IV - aplicar sanções motivadas pela
inexecução total ou parcial do ajuste;
Art. 61. Todo contrato deve mencionar os
nomes das partes e os de seus representantes,
a finalidade, o ato que autorizou a sua
135

lavratura, o número do processo da licitação, da de seu valor, nos casos de compra com entrega
dispensa ou da inexigibilidade, a sujeição dos imediata e integral dos bens adquiridos, dos
contratantes às normas desta Lei e às cláusulas quais não resultem obrigações futuras, inclusive
contratuais. assistência técnica.

Parágrafo único. A publicação resumida do Art. 63. É permitido a qualquer licitante o


instrumento de contrato ou de seus aditamentos conhecimento dos termos do contrato e do
na imprensa oficial, que é condição respectivo processo licitatório e, a qualquer
indispensável para sua eficácia, será interessado, a obtenção de cópia autenticada,
providenciada pela Administração até o quinto mediante o pagamento dos emolumentos
dia útil do mês seguinte ao de sua assinatura, devidos.
para ocorrer no prazo de vinte dias daquela
data, qualquer que seja o seu valor, ainda que Art. 64. A Administração convocará
sem ônus, ressalvado o disposto no art. 26 regularmente o interessado para assinar o
desta Lei. (Redação dada pela termo de contrato, aceitar ou retirar o
Lei nº 8.883, de 1994) instrumento equivalente, dentro do prazo e
condições estabelecidos, sob pena de decair o
Art. 62. O instrumento de contrato é direito à contratação, sem prejuízo das sanções
obrigatório nos casos de concorrência e de previstas no art. 81 desta Lei.
tomada de preços, bem como nas dispensas e
inexigibilidades cujos preços estejam § 1o O prazo de convocação poderá ser
compreendidos nos limites destas duas prorrogado uma vez, por igual período, quando
modalidades de licitação, e facultativo nos solicitado pela parte durante o seu transcurso e
demais em que a Administração puder substituí- desde que ocorra motivo justificado aceito pela
lo por outros instrumentos hábeis, tais como Administração.
carta-contrato, nota de empenho de despesa,
autorização de compra ou ordem de execução § 2o É facultado à Administração, quando o
de serviço. convocado não assinar o termo de contrato ou
não aceitar ou retirar o instrumento equivalente
§ 1o A minuta do futuro contrato integrará no prazo e condições estabelecidos, convocar os
sempre o edital ou ato convocatório da licitação. licitantes remanescentes, na ordem de
classificação, para fazê-lo em igual prazo e nas
§ 2o Em "carta contrato", "nota de empenho mesmas condições propostas pelo primeiro
de despesa", "autorização de compra", "ordem classificado, inclusive quanto aos preços
de execução de serviço" ou outros instrumentos atualizados de conformidade com o ato
hábeis aplica-se, no que couber, o disposto no convocatório, ou revogar a licitação
art. 55 desta Lei. (Redação dada independentemente da cominação prevista no
pela Lei nº 8.883, de 1994) art. 81 desta Lei.

§ 3o Aplica-se o disposto nos arts. 55 e 58 a § 3o Decorridos 60 (sessenta) dias da data


61 desta Lei e demais normas gerais, no que da entrega das propostas, sem convocação para
couber: a contratação, ficam os licitantes liberados dos
compromissos assumidos.
I - aos contratos de seguro, de
financiamento, de locação em que o Poder Seção III
Público seja locatário, e aos demais cujo Da Alteração dos Contratos
conteúdo seja regido, predominantemente, por
norma de direito privado; Art. 65. Os contratos regidos por esta Lei
poderão ser alterados, com as devidas
II - aos contratos em que a Administração justificativas, nos seguintes casos:
for parte como usuária de serviço público.
I - unilateralmente pela Administração:
§ 4o É dispensável o "termo de contrato" e
facultada a substituição prevista neste artigo, a
critério da Administração e independentemente
136

a) quando houver modificação do projeto ou § 2o Nenhum acréscimo ou supressão


das especificações, para melhor adequação poderá exceder os limites estabelecidos no
técnica aos seus objetivos; parágrafo anterior,
salvo: (Redação dada pela Lei nº
b) quando necessária a modificação do valor 9.648, de 1998)
contratual em decorrência de acréscimo ou
diminuição quantitativa de seu objeto, nos I - (VETADO) (Incluído pela
limites permitidos por esta Lei; Lei nº 9.648, de 1998)

II - por acordo das partes: II - as supressões resultantes de acordo


celebrado entre os
a) quando conveniente a substituição da contratantes. (Incluído pela Lei
garantia de execução; nº 9.648, de 1998)

b) quando necessária a modificação do § 3o Se no contrato não houverem sido


regime de execução da obra ou serviço, bem contemplados preços unitários para obras ou
como do modo de fornecimento, em face de serviços, esses serão fixados mediante acordo
verificação técnica da inaplicabilidade dos entre as partes, respeitados os limites
termos contratuais originários; estabelecidos no § 1o deste artigo.

c) quando necessária a modificação da forma § 4o No caso de supressão de obras, bens ou


de pagamento, por imposição de circunstâncias serviços, se o contratado já houver adquirido os
supervenientes, mantido o valor inicial materiais e posto no local dos trabalhos, estes
atualizado, vedada a antecipação do deverão ser pagos pela Administração pelos
pagamento, com relação ao cronograma custos de aquisição regularmente comprovados
financeiro fixado, sem a correspondente e monetariamente corrigidos, podendo caber
contraprestação de fornecimento de bens ou indenização por outros danos eventualmente
execução de obra ou serviço; decorrentes da supressão, desde que
regularmente comprovados.
d) para restabelecer a relação que as partes
pactuaram inicialmente entre os encargos do § 5o Quaisquer tributos ou encargos legais
contratado e a retribuição da administração criados, alterados ou extintos, bem como a
para a justa remuneração da obra, serviço ou superveniência de disposições legais, quando
fornecimento, objetivando a manutenção do ocorridas após a data da apresentação da
equilíbrio econômico-financeiro inicial do proposta, de comprovada repercussão nos
contrato, na hipótese de sobrevirem fatos preços contratados, implicarão a revisão destes
imprevisíveis, ou previsíveis porém de para mais ou para menos, conforme o caso.
conseqüências incalculáveis, retardadores ou
impeditivos da execução do ajustado, ou, ainda, § 6o Em havendo alteração unilateral do
em caso de força maior, caso fortuito ou fato do contrato que aumente os encargos do
príncipe, configurando álea econômica contratado, a Administração deverá
extraordinária e restabelecer, por aditamento, o equilíbrio
extracontratual. (Redação dada econômico-financeiro inicial.
pela Lei nº 8.883, de 1994)
§ 7o (VETADO)
o
§ 1 O contratado fica obrigado a aceitar,
nas mesmas condições contratuais, os § 8o A variação do valor contratual para
acréscimos ou supressões que se fizerem nas fazer face ao reajuste de preços previsto no
obras, serviços ou compras, até 25% (vinte e próprio contrato, as atualizações, compensações
cinco por cento) do valor inicial atualizado do ou penalizações financeiras decorrentes das
contrato, e, no caso particular de reforma de condições de pagamento nele previstas, bem
edifício ou de equipamento, até o limite de 50% como o empenho de dotações orçamentárias
(cinqüenta por cento) para os seus acréscimos. suplementares até o limite do seu valor
corrigido, não caracterizam alteração do
mesmo, podendo ser registrados por simples
137

apostila, dispensando a celebração de do contrato em que se verificarem vícios,


aditamento. defeitos ou incorreções resultantes da execução
ou de materiais empregados.
Seção IV
Da Execução dos Contratos Art. 70. O contratado é responsável pelos
danos causados diretamente à Administração ou
Art. 66. O contrato deverá ser executado a terceiros, decorrentes de sua culpa ou dolo na
fielmente pelas partes, de acordo com as execução do contrato, não excluindo ou
cláusulas avençadas e as normas desta Lei, reduzindo essa responsabilidade a fiscalização
respondendo cada uma pelas conseqüências de ou o acompanhamento pelo órgão interessado.
sua inexecução total ou parcial.
Art. 71. O contratado é responsável pelos
Art. 66-A. As empresas enquadradas no encargos trabalhistas, previdenciários, fiscais e
inciso V do § 2o e no inciso II do § 5o do art. comerciais resultantes da execução do contrato.
3o desta Lei deverão cumprir, durante todo o
período de execução do contrato, a reserva de § 1o A inadimplência do contratado, com
cargos prevista em lei para pessoa com referência aos encargos trabalhistas, fiscais e
deficiência ou para reabilitado da Previdência comerciais não transfere à Administração
Social, bem como as regras de acessibilidade Pública a responsabilidade por seu pagamento,
previstas na legislação. (Incluído nem poderá onerar o objeto do contrato ou
pela Lei nº 13.146, de 2015) (Vigência) restringir a regularização e o uso das obras e
edificações, inclusive perante o Registro de
Parágrafo único. Cabe à administração Imóveis. (Redação dada pela Lei
fiscalizar o cumprimento dos requisitos de nº 9.032, de 1995)
acessibilidade nos serviços e nos ambientes de
trabalho. (Incluído pela Lei nº § 2o A Administração Pública responde
13.146, de 2015) solidariamente com o contratado pelos encargos
previdenciários resultantes da execução do
Art. 67. A execução do contrato deverá ser contrato, nos termos do art. 31 da Lei nº 8.212,
acompanhada e fiscalizada por um de 24 de julho de 1991. (Redação
representante da Administração especialmente dada pela Lei nº 9.032, de 1995)
designado, permitida a contratação de terceiros
para assisti-lo e subsidiá-lo de informações § 3º (Vetado). (Incluído pela
pertinentes a essa atribuição. Lei nº 8.883, de 1994)

§ 1o O representante da Administração Art. 72. O contratado, na execução do


anotará em registro próprio todas as contrato, sem prejuízo das responsabilidades
ocorrências relacionadas com a execução do contratuais e legais, poderá subcontratar partes
contrato, determinando o que for necessário à da obra, serviço ou fornecimento, até o limite
regularização das faltas ou defeitos observados. admitido, em cada caso, pela Administração.

§ 2o As decisões e providências que Art. 73. Executado o contrato, o seu objeto


ultrapassarem a competência do representante será recebido:
deverão ser solicitadas a seus superiores em
tempo hábil para a adoção das medidas I - em se tratando de obras e serviços:
convenientes.
a) provisoriamente, pelo responsável por seu
Art. 68. O contratado deverá manter acompanhamento e fiscalização, mediante
preposto, aceito pela Administração, no local da termo circunstanciado, assinado pelas partes
obra ou serviço, para representá-lo na execução em até 15 (quinze) dias da comunicação escrita
do contrato. do contratado;

Art. 69. O contratado é obrigado a reparar, b) definitivamente, por servidor ou comissão


corrigir, remover, reconstruir ou substituir, às designada pela autoridade competente,
suas expensas, no total ou em parte, o objeto mediante termo circunstanciado, assinado pelas
138

partes, após o decurso do prazo de observação, Parágrafo único. Nos casos deste artigo, o
ou vistoria que comprove a adequação do recebimento será feito mediante recibo.
objeto aos termos contratuais, observado o
disposto no art. 69 desta Lei; Art. 75. Salvo disposições em contrário
constantes do edital, do convite ou de ato
II - em se tratando de compras ou de normativo, os ensaios, testes e demais provas
locação de equipamentos: exigidos por normas técnicas oficiais para a boa
execução do objeto do contrato correm por
a) provisoriamente, para efeito de posterior conta do contratado.
verificação da conformidade do material com a
especificação; Art. 76. A Administração rejeitará, no todo
ou em parte, obra, serviço ou fornecimento
b) definitivamente, após a verificação da executado em desacordo com o contrato.
qualidade e quantidade do material e
conseqüente aceitação. Seção V
Da Inexecução e da Rescisão dos Contratos
§ 1o Nos casos de aquisição de
equipamentos de grande vulto, o recebimento Art. 77. A inexecução total ou parcial do
far-se-á mediante termo circunstanciado e, nos contrato enseja a sua rescisão, com as
demais, mediante recibo. conseqüências contratuais e as previstas em lei
ou regulamento.
§ 2o O recebimento provisório ou definitivo
não exclui a responsabilidade civil pela solidez e Art. 78. Constituem motivo para rescisão do
segurança da obra ou do serviço, nem ético- contrato:
profissional pela perfeita execução do contrato,
dentro dos limites estabelecidos pela lei ou pelo I - o não cumprimento de cláusulas
contrato. contratuais, especificações, projetos ou prazos;

§ 3o O prazo a que se refere a alínea "b" do II - o cumprimento irregular de cláusulas


inciso I deste artigo não poderá ser superior a contratuais, especificações, projetos e prazos;
90 (noventa) dias, salvo em casos excepcionais,
devidamente justificados e previstos no edital. III - a lentidão do seu cumprimento, levando
a Administração a comprovar a impossibilidade
§ 4o Na hipótese de o termo circunstanciado da conclusão da obra, do serviço ou do
ou a verificação a que se refere este artigo não fornecimento, nos prazos estipulados;
serem, respectivamente, lavrado ou procedida
dentro dos prazos fixados, reputar-se-ão como IV - o atraso injustificado no início da obra,
realizados, desde que comunicados à serviço ou fornecimento;
Administração nos 15 (quinze) dias anteriores à
exaustão dos mesmos.
V - a paralisação da obra, do serviço ou do
fornecimento, sem justa causa e prévia
Art. 74. Poderá ser dispensado o comunicação à Administração;
recebimento provisório nos seguintes casos:
VI - a subcontratação total ou parcial do seu
I - gêneros perecíveis e alimentação objeto, a associação do contratado com outrem,
preparada; a cessão ou transferência, total ou parcial, bem
como a fusão, cisão ou incorporação, não
II - serviços profissionais; admitidas no edital e no contrato;

III - obras e serviços de valor até o previsto VII - o desatendimento das determinações
no art. 23, inciso II, alínea "a", desta Lei, desde regulares da autoridade designada para
que não se componham de aparelhos, acompanhar e fiscalizar a sua execução, assim
equipamentos e instalações sujeitos à como as de seus superiores;
verificação de funcionamento e produtividade.
139

VIII - o cometimento reiterado de faltas na prazos contratuais, bem como das fontes de
sua execução, anotadas na forma do § 1o do materiais naturais especificadas no projeto;
art. 67 desta Lei;
XVII - a ocorrência de caso fortuito ou de
IX - a decretação de falência ou a força maior, regularmente comprovada,
instauração de insolvência civil; impeditiva da execução do contrato.

X - a dissolução da sociedade ou o XVIII – descumprimento do disposto no


falecimento do contratado; inciso V do art. 27, sem prejuízo das sanções
penais cabíveis. (Incluído pela
XI - a alteração social ou a modificação da Lei nº 9.854, de 1999)
finalidade ou da estrutura da empresa, que
prejudique a execução do contrato; Parágrafo único. Os casos de rescisão
contratual serão formalmente motivados nos
XII - razões de interesse público, de alta autos do processo, assegurado o contraditório e
relevância e amplo conhecimento, justificadas e a ampla defesa.
determinadas pela máxima autoridade da esfera
administrativa a que está subordinado o Art. 79. A rescisão do contrato poderá ser:
contratante e exaradas no processo
administrativo a que se refere o contrato; I - determinada por ato unilateral e escrito
da Administração, nos casos enumerados nos
XIII - a supressão, por parte da incisos I a XII e XVII do artigo anterior;
Administração, de obras, serviços ou compras,
acarretando modificação do valor inicial do II - amigável, por acordo entre as partes,
contrato além do limite permitido no § 1o do art. reduzida a termo no processo da licitação,
65 desta Lei; desde que haja conveniência para a
Administração;
XIV - a suspensão de sua execução, por
ordem escrita da Administração, por prazo III - judicial, nos termos da legislação;
superior a 120 (cento e vinte) dias, salvo em
caso de calamidade pública, grave perturbação IV - (Vetado). (Redação dada
da ordem interna ou guerra, ou ainda por pela Lei nº 8.883, de 1994)
repetidas suspensões que totalizem o mesmo
prazo, independentemente do pagamento
§ 1o A rescisão administrativa ou amigável
obrigatório de indenizações pelas sucessivas e
deverá ser precedida de autorização escrita e
contratualmente imprevistas desmobilizações e
fundamentada da autoridade competente.
mobilizações e outras previstas, assegurado ao
contratado, nesses casos, o direito de optar pela
suspensão do cumprimento das obrigações § 2o Quando a rescisão ocorrer com base
nos incisos XII a XVII do artigo anterior, sem
assumidas até que seja normalizada a situação;
que haja culpa do contratado, será este
ressarcido dos prejuízos regularmente
XV - o atraso superior a 90 (noventa) dias
comprovados que houver sofrido, tendo ainda
dos pagamentos devidos pela Administração
direito a:
decorrentes de obras, serviços ou fornecimento,
ou parcelas destes, já recebidos ou executados,
salvo em caso de calamidade pública, grave I - devolução de garantia;
perturbação da ordem interna ou guerra,
assegurado ao contratado o direito de optar II - pagamentos devidos pela execução do
pela suspensão do cumprimento de suas contrato até a data da rescisão;
obrigações até que seja normalizada a situação;
III - pagamento do custo da desmobilização.
XVI - a não liberação, por parte da
Administração, de área, local ou objeto para § 3º (Vetado). (Redação dada
execução de obra, serviço ou fornecimento, nos pela Lei nº 8.883, de 1994)
140

§ 4º (Vetado). (Redação dada Capítulo IV


pela Lei nº 8.883, de 1994) DAS SANÇÕES ADMINISTRATIVAS E DA TUTELA
JUDICIAL
§ 5o Ocorrendo impedimento, paralisação ou
sustação do contrato, o cronograma de Seção I
execução será prorrogado automaticamente por Disposições Gerais
igual tempo.
Art. 81. A recusa injustificada do
Art. 80. A rescisão de que trata o inciso I do adjudicatário em assinar o contrato, aceitar ou
artigo anterior acarreta as seguintes retirar o instrumento equivalente, dentro do
conseqüências, sem prejuízo das sanções prazo estabelecido pela Administração,
previstas nesta Lei: caracteriza o descumprimento total da
obrigação assumida, sujeitando-o às
I - assunção imediata do objeto do contrato, penalidades legalmente estabelecidas.
no estado e local em que se encontrar, por ato
próprio da Administração; Parágrafo único. O disposto neste artigo não
se aplica aos licitantes convocados nos termos
II - ocupação e utilização do local, do art. 64, § 2o desta Lei, que não aceitarem a
instalações, equipamentos, material e pessoal contratação, nas mesmas condições propostas
empregados na execução do contrato, pelo primeiro adjudicatário, inclusive quanto ao
necessários à sua continuidade, na forma do prazo e preço.
inciso V do art. 58 desta Lei;
Art. 82. Os agentes administrativos que
III - execução da garantia contratual, para praticarem atos em desacordo com os preceitos
ressarcimento da Administração, e dos valores desta Lei ou visando a frustrar os objetivos da
das multas e indenizações a ela devidos; licitação sujeitam-se às sanções previstas nesta
Lei e nos regulamentos próprios, sem prejuízo
IV - retenção dos créditos decorrentes do das responsabilidades civil e criminal que seu
contrato até o limite dos prejuízos causados à ato ensejar.
Administração.
Art. 83. Os crimes definidos nesta Lei, ainda
o
§ 1 A aplicação das medidas previstas nos que simplesmente tentados, sujeitam os seus
incisos I e II deste artigo fica a critério da autores, quando servidores públicos, além das
Administração, que poderá dar continuidade à sanções penais, à perda do cargo, emprego,
obra ou ao serviço por execução direta ou função ou mandato eletivo.
indireta.
Art. 84. Considera-se servidor público, para
o
§ 2 É permitido à Administração, no caso os fins desta Lei, aquele que exerce, mesmo
de concordata do contratado, manter o que transitoriamente ou sem remuneração,
contrato, podendo assumir o controle de cargo, função ou emprego público.
determinadas atividades de serviços essenciais.
§ 1o Equipara-se a servidor público, para os
§ 3o Na hipótese do inciso II deste artigo, o fins desta Lei, quem exerce cargo, emprego ou
ato deverá ser precedido de autorização função em entidade paraestatal, assim
expressa do Ministro de Estado competente, ou consideradas, além das fundações, empresas
Secretário Estadual ou Municipal, conforme o públicas e sociedades de economia mista, as
caso. demais entidades sob controle, direto ou
indireto, do Poder Público.
§ 4o A rescisão de que trata o inciso IV do
artigo anterior permite à Administração, a seu § 2o A pena imposta será acrescida da terça
critério, aplicar a medida prevista no inciso I parte, quando os autores dos crimes previstos
deste artigo. nesta Lei forem ocupantes de cargo em
comissão ou de função de confiança em órgão
da Administração direta, autarquia, empresa
pública, sociedade de economia mista, fundação
141

pública, ou outra entidade controlada direta ou da punição ou até que seja promovida a
indiretamente pelo Poder Público. reabilitação perante a própria autoridade que
aplicou a penalidade, que será concedida
Art. 85. As infrações penais previstas nesta sempre que o contratado ressarcir a
Lei pertinem às licitações e aos contratos Administração pelos prejuízos resultantes e
celebrados pela União, Estados, Distrito Federal, após decorrido o prazo da sanção aplicada com
Municípios, e respectivas autarquias, empresas base no inciso anterior.
públicas, sociedades de economia mista,
fundações públicas, e quaisquer outras § 1o Se a multa aplicada for superior ao
entidades sob seu controle direto ou indireto. valor da garantia prestada, além da perda
desta, responderá o contratado pela sua
Seção II diferença, que será descontada dos pagamentos
Das Sanções Administrativas eventualmente devidos pela Administração ou
cobrada judicialmente.
Art. 86. O atraso injustificado na execução
do contrato sujeitará o contratado à multa de § 2o As sanções previstas nos incisos I, III e
mora, na forma prevista no instrumento IV deste artigo poderão ser aplicadas
convocatório ou no contrato. juntamente com a do inciso II, facultada a
defesa prévia do interessado, no respectivo
§ 1o A multa a que alude este artigo não processo, no prazo de 5 (cinco) dias úteis.
impede que a Administração rescinda
unilateralmente o contrato e aplique as outras § 3o A sanção estabelecida no inciso IV
sanções previstas nesta Lei. deste artigo é de competência exclusiva do
Ministro de Estado, do Secretário Estadual ou
§ 2o A multa, aplicada após regular processo Municipal, conforme o caso, facultada a defesa
administrativo, será descontada da garantia do do interessado no respectivo processo, no prazo
respectivo contratado. de 10 (dez) dias da abertura de vista, podendo
a reabilitação ser requerida após 2 (dois) anos
de sua aplicação. (Vide art 109 inciso
§ 3o Se a multa for de valor superior ao
III)
valor da garantia prestada, além da perda
desta, responderá o contratado pela sua
diferença, a qual será descontada dos Art. 88. As sanções previstas nos incisos III
pagamentos eventualmente devidos pela e IV do artigo anterior poderão também ser
Administração ou ainda, quando for o caso, aplicadas às empresas ou aos profissionais que,
cobrada judicialmente. em razão dos contratos regidos por esta Lei:

Art. 87. Pela inexecução total ou parcial do I - tenham sofrido condenação definitiva por
contrato a Administração poderá, garantida a praticarem, por meios dolosos, fraude fiscal no
prévia defesa, aplicar ao contratado as recolhimento de quaisquer tributos;
seguintes sanções:
II - tenham praticado atos ilícitos visando a
I - advertência; frustrar os objetivos da licitação;

II - multa, na forma prevista no instrumento III - demonstrem não possuir idoneidade


convocatório ou no contrato; para contratar com a Administração em virtude
de atos ilícitos praticados.
III - suspensão temporária de participação
em licitação e impedimento de contratar com a Seção III
Administração, por prazo não superior a 2 Dos Crimes e das Penas
(dois) anos;
Art. 89. Dispensar ou inexigir licitação fora
IV - declaração de inidoneidade para licitar das hipóteses previstas em lei, ou deixar de
ou contratar com a Administração Pública observar as formalidades pertinentes à dispensa
enquanto perdurarem os motivos determinantes ou à inexigibilidade:
142

Pena - detenção, de 3 (três) a 5 Pena - detenção, de 6 (seis) meses a 2


(cinco) anos, e multa. (dois) anos, e multa.

Parágrafo único. Na mesma pena incorre Art. 94. Devassar o sigilo de proposta
aquele que, tendo comprovadamente concorrido apresentada em procedimento licitatório, ou
para a consumação da ilegalidade, beneficiou-se proporcionar a terceiro o ensejo de devassá-lo:
da dispensa ou inexigibilidade ilegal, para
celebrar contrato com o Poder Público. Pena - detenção, de 2 (dois) a 3 (três) anos,
e multa.
Art. 90. Frustrar ou fraudar, mediante
ajuste, combinação ou qualquer outro Art. 95. Afastar ou procura afastar licitante,
expediente, o caráter competitivo do por meio de violência, grave ameaça, fraude ou
procedimento licitatório, com o intuito de obter, oferecimento de vantagem de qualquer tipo:
para si ou para outrem, vantagem decorrente
da adjudicação do objeto da licitação: Pena - detenção, de 2 (dois) a 4
(quatro) anos, e multa, além da pena
Pena - detenção, de 2 (dois) a 4 correspondente à violência.
(quatro) anos, e multa.
Parágrafo único. Incorre na mesma pena
Art. 91. Patrocinar, direta ou indiretamente, quem se abstém ou desiste de licitar, em razão
interesse privado perante a Administração, da vantagem oferecida.
dando causa à instauração de licitação ou à
celebração de contrato, cuja invalidação vier a Art. 96. Fraudar, em prejuízo da Fazenda
ser decretada pelo Poder Judiciário: Pública, licitação instaurada para aquisição ou
venda de bens ou mercadorias, ou contrato dela
Pena - detenção, de 6 (seis) meses a 2 decorrente:
(dois) anos, e multa.
I - elevando arbitrariamente os preços;
Art. 92. Admitir, possibilitar ou dar causa a
qualquer modificação ou vantagem, inclusive II - vendendo, como verdadeira ou perfeita,
prorrogação contratual, em favor do mercadoria falsificada ou deteriorada;
adjudicatário, durante a execução dos contratos
celebrados com o Poder Público, sem
III - entregando uma mercadoria por outra;
autorização em lei, no ato convocatório da
licitação ou nos respectivos instrumentos
contratuais, ou, ainda, pagar fatura com IV - alterando substância, qualidade ou
preterição da ordem cronológica de sua quantidade da mercadoria fornecida;
exigibilidade, observado o disposto no art. 121
desta Lei: (Redação dada pela Lei V - tornando, por qualquer modo,
nº 8.883, de 1994) injustamente, mais onerosa a proposta ou a
execução do contrato:
Pena - detenção, de dois a quatro anos, e
multa. (Redação dada pela Lei Pena - detenção, de 3 (três) a 6 (seis) anos,
nº 8.883, de 1994) e multa.

Parágrafo único. Incide na mesma pena o Art. 97. Admitir à licitação ou celebrar
contratado que, tendo comprovadamente contrato com empresa ou profissional declarado
concorrido para a consumação da ilegalidade, inidôneo:
obtém vantagem indevida ou se beneficia,
injustamente, das modificações ou prorrogações Pena - detenção, de 6 (seis) meses a 2
contratuais. (dois) anos, e multa.

Art. 93. Impedir, perturbar ou fraudar a Parágrafo único. Incide na mesma pena
realização de qualquer ato de procedimento aquele que, declarado inidôneo, venha a licitar
licitatório: ou a contratar com a Administração.
143

Art. 98. Obstar, impedir ou dificultar, Art. 103. Será admitida ação penal privada
injustamente, a inscrição de qualquer subsidiária da pública, se esta não for ajuizada
interessado nos registros cadastrais ou no prazo legal, aplicando-se, no que couber, o
promover indevidamente a alteração, suspensão disposto nos arts. 29 e 30 do Código de
ou cancelamento de registro do inscrito: Processo Penal.

Pena - detenção, de 6 (seis) meses a 2 Art. 104. Recebida a denúncia e citado o


(dois) anos, e multa. réu, terá este o prazo de 10 (dez) dias para
apresentação de defesa escrita, contado da data
Art. 99. A pena de multa cominada nos arts. do seu interrogatório, podendo juntar
89 a 98 desta Lei consiste no pagamento de documentos, arrolar as testemunhas que tiver,
quantia fixada na sentença e calculada em em número não superior a 5 (cinco), e indicar
índices percentuais, cuja base corresponderá ao as demais provas que pretenda produzir.
valor da vantagem efetivamente obtida ou
potencialmente auferível pelo agente. Art. 105. Ouvidas as testemunhas da
acusação e da defesa e praticadas as diligências
§ 1o Os índices a que se refere este artigo instrutórias deferidas ou ordenadas pelo juiz,
não poderão ser inferiores a 2% (dois por abrir-se-á, sucessivamente, o prazo de 5
cento), nem superiores a 5% (cinco por (cinco) dias a cada parte para alegações finais.
cento) do valor do contrato licitado ou celebrado
com dispensa ou inexigibilidade de licitação. Art. 106. Decorrido esse prazo, e conclusos
os autos dentro de 24 (vinte e quatro) horas,
§ 2o O produto da arrecadação da multa terá o juiz 10 (dez) dias para proferir a
reverterá, conforme o caso, à Fazenda Federal, sentença.
Distrital, Estadual ou Municipal.
Art. 107. Da sentença cabe apelação,
Seção IV interponível no prazo de 5 (cinco) dias.
Do Processo e do Procedimento Judicial
Art. 108. No processamento e julgamento
Art. 100. Os crimes definidos nesta Lei são das infrações penais definidas nesta Lei, assim
de ação penal pública incondicionada, cabendo como nos recursos e nas execuções que lhes
ao Ministério Público promovê-la. digam respeito, aplicar-se-ão, subsidiariamente,
o Código de Processo Penal e a Lei de Execução
Art. 101. Qualquer pessoa poderá provocar, Penal.
para os efeitos desta Lei, a iniciativa do
Ministério Público, fornecendo-lhe, por escrito, Capítulo V
informações sobre o fato e sua autoria, bem DOS RECURSOS ADMINISTRATIVOS
como as circunstâncias em que se deu a
ocorrência. Art. 109. Dos atos da Administração
decorrentes da aplicação desta Lei cabem:
Parágrafo único. Quando a comunicação for
verbal, mandará a autoridade reduzi-la a termo, I - recurso, no prazo de 5 (cinco) dias úteis a
assinado pelo apresentante e por duas contar da intimação do ato ou da lavratura da
testemunhas. ata, nos casos de:

Art. 102. Quando em autos ou documentos a) habilitação ou inabilitação do licitante;


de que conhecerem, os magistrados, os
membros dos Tribunais ou Conselhos de Contas b) julgamento das propostas;
ou os titulares dos órgãos integrantes do
sistema de controle interno de qualquer dos c) anulação ou revogação da licitação;
Poderes verificarem a existência dos crimes
definidos nesta Lei, remeterão ao Ministério
d) indeferimento do pedido de inscrição em
Público as cópias e os documentos necessários
registro cadastral, sua alteração ou
ao oferecimento da denúncia.
cancelamento;
144

e) rescisão do contrato, a que se refere o § 6o Em se tratando de licitações efetuadas


inciso I do art. 79 desta na modalidade de "carta convite" os prazos
Lei; (Redação dada pela Lei nº estabelecidos nos incisos I e II e no
8.883, de 1994) parágrafo 3o deste artigo serão de dois dias
úteis. (Incluído pela Lei nº
f) aplicação das penas de advertência, 8.883, de 1994)
suspensão temporária ou de multa;
Capítulo VI
II - representação, no prazo de 5 (cinco) dias DISPOSIÇÕES FINAIS E TRANSITÓRIAS
úteis da intimação da decisão relacionada com o
objeto da licitação ou do contrato, de que não Art. 110. Na contagem dos prazos
caiba recurso hierárquico; estabelecidos nesta Lei, excluir-se-á o dia do
início e incluir-se-á o do vencimento, e
III - pedido de reconsideração, de decisão de considerar-se-ão os dias consecutivos, exceto
Ministro de Estado, ou Secretário Estadual ou quando for explicitamente disposto em
Municipal, conforme o caso, na hipótese contrário.
do § 4o do art. 87 desta Lei, no prazo de 10
(dez) dias úteis da intimação do ato. Parágrafo único. Só se iniciam e vencem os
prazos referidos neste artigo em dia de
§ 1o A intimação dos atos referidos no inciso expediente no órgão ou na entidade.
I, alíneas "a", "b", "c" e "e", deste artigo,
excluídos os relativos a advertência e multa de Art. 111. A Administração só poderá
mora, e no inciso III, será feita mediante contratar, pagar, premiar ou receber projeto ou
publicação na imprensa oficial, salvo para os serviço técnico especializado desde que o autor
casos previstos nas alíneas "a" e "b", se ceda os direitos patrimoniais a ele relativos e a
presentes os prepostos dos licitantes no ato em Administração possa utilizá-lo de acordo com o
que foi adotada a decisão, quando poderá ser previsto no regulamento de concurso ou no
feita por comunicação direta aos interessados e ajuste para sua elaboração.
lavrada em ata.
Parágrafo único. Quando o projeto referir-se
§ 2o O recurso previsto nas alíneas "a" e "b" a obra imaterial de caráter tecnológico,
do inciso I deste artigo terá efeito suspensivo, insuscetível de privilégio, a cessão dos direitos
podendo a autoridade competente, incluirá o fornecimento de todos os dados,
motivadamente e presentes razões de interesse documentos e elementos de informação
público, atribuir ao recurso interposto eficácia pertinentes à tecnologia de concepção,
suspensiva aos demais recursos. desenvolvimento, fixação em suporte físico de
qualquer natureza e aplicação da obra.
§ 3o Interposto, o recurso será comunicado
aos demais licitantes, que poderão impugná-lo Art. 112. Quando o objeto do contrato
no prazo de 5 (cinco) dias úteis. interessar a mais de uma entidade pública,
caberá ao órgão contratante, perante a entidade
§ 4o O recurso será dirigido à autoridade interessada, responder pela sua boa execução,
superior, por intermédio da que praticou o ato fiscalização e pagamento.
recorrido, a qual poderá reconsiderar sua
decisão, no prazo de 5 (cinco) dias úteis, ou, § 1o Os consórcios públicos poderão realizar
nesse mesmo prazo, fazê-lo subir, devidamente licitação da qual, nos termos do edital,
informado, devendo, neste caso, a decisão ser decorram contratos administrativos celebrados
proferida dentro do prazo de 5 (cinco) dias por órgãos ou entidades dos entes da Federação
úteis, contado do recebimento do recurso, sob consorciados. (Incluído pela Lei nº 11.107, de
pena de responsabilidade. 2005)

§ 5o Nenhum prazo de recurso, § 2o É facultado à entidade interessada o


representação ou pedido de reconsideração se acompanhamento da licitação e da execução do
inicia ou corre sem que os autos do processo contrato. (Incluído pela Lei nº
estejam com vista franqueada ao interessado. 11.107, de 2005)
145

Art. 113. O controle das despesas competente, deverão ser publicadas na


decorrentes dos contratos e demais imprensa oficial.
instrumentos regidos por esta Lei será feito pelo
Tribunal de Contas competente, na forma da Art. 116. Aplicam-se as disposições desta
legislação pertinente, ficando os órgãos Lei, no que couber, aos convênios, acordos,
interessados da Administração responsáveis ajustes e outros instrumentos congêneres
pela demonstração da legalidade e regularidade celebrados por órgãos e entidades da
da despesa e execução, nos termos da Administração.
Constituição e sem prejuízo do sistema de
controle interno nela previsto. § 1o A celebração de convênio, acordo ou
ajuste pelos órgãos ou entidades da
§ 1o Qualquer licitante, contratado ou Administração Pública depende de prévia
pessoa física ou jurídica poderá representar ao aprovação de competente plano de trabalho
Tribunal de Contas ou aos órgãos integrantes do proposto pela organização interessada, o qual
sistema de controle interno contra deverá conter, no mínimo, as seguintes
irregularidades na aplicação desta Lei, para os informações:
fins do disposto neste artigo.
I - identificação do objeto a ser executado;
§ 2o Os Tribunais de Contas e os órgãos
integrantes do sistema de controle interno II - metas a serem atingidas;
poderão solicitar para exame, até o dia útil
imediatamente anterior à data de recebimento
III - etapas ou fases de execução;
das propostas, cópia de edital de licitação já
publicado, obrigando-se os órgãos ou entidades
da Administração interessada à adoção de IV - plano de aplicação dos recursos
medidas corretivas pertinentes que, em função financeiros;
desse exame, lhes forem
determinadas. (Redação dada V - cronograma de desembolso;
pela Lei nº 8.883, de 1994)
VI - previsão de início e fim da execução do
Art. 114. O sistema instituído nesta Lei não objeto, bem assim da conclusão das etapas ou
impede a pré-qualificação de licitantes nas fases programadas;
concorrências, a ser procedida sempre que o
objeto da licitação recomende análise mais VII - se o ajuste compreender obra ou
detida da qualificação técnica dos interessados. serviço de engenharia, comprovação de que os
recursos próprios para complementar a
§ 1o A adoção do procedimento de pré- execução do objeto estão devidamente
qualificação será feita mediante proposta da assegurados, salvo se o custo total do
autoridade competente, aprovada pela empreendimento recair sobre a entidade ou
imediatamente superior. órgão descentralizador.

§ 2o Na pré-qualificação serão observadas as § 2o Assinado o convênio, a entidade ou


exigências desta Lei relativas à concorrência, à órgão repassador dará ciência do mesmo à
convocação dos interessados, ao procedimento Assembléia Legislativa ou à Câmara Municipal
e à analise da documentação. respectiva.

Art. 115. Os órgãos da Administração § 3o As parcelas do convênio serão liberadas


poderão expedir normas relativas aos em estrita conformidade com o plano de
procedimentos operacionais a serem observados aplicação aprovado, exceto nos casos a seguir,
na execução das licitações, no âmbito de sua em que as mesmas ficarão retidas até o
competência, observadas as disposições desta saneamento das impropriedades ocorrentes:
Lei.
I - quando não tiver havido comprovação da
Parágrafo único. As normas a que se refere boa e regular aplicação da parcela
este artigo, após aprovação da autoridade anteriormente recebida, na forma da legislação
146

aplicável, inclusive mediante procedimentos de regem-se pelas normas desta Lei, no que
fiscalização local, realizados periodicamente couber, nas três esferas administrativas.
pela entidade ou órgão descentralizador dos
recursos ou pelo órgão competente do sistema Art. 118. Os Estados, o Distrito Federal, os
de controle interno da Administração Pública; Municípios e as entidades da administração
indireta deverão adaptar suas normas sobre
II - quando verificado desvio de finalidade na licitações e contratos ao disposto nesta Lei.
aplicação dos recursos, atrasos não justificados
no cumprimento das etapas ou fases Art. 119. As sociedades de economia mista,
programadas, práticas atentatórias aos empresas e fundações públicas e demais
princípios fundamentais de Administração entidades controladas direta ou indiretamente
Pública nas contratações e demais atos pela União e pelas entidades referidas no artigo
praticados na execução do convênio, ou o anterior editarão regulamentos próprios
inadimplemento do executor com relação a devidamente publicados, ficando sujeitas às
outras cláusulas conveniais básicas; disposições desta Lei.

III - quando o executor deixar de adotar as Parágrafo único. Os regulamentos a que se


medidas saneadoras apontadas pelo partícipe refere este artigo, no âmbito da Administração
repassador dos recursos ou por integrantes do Pública, após aprovados pela autoridade de
respectivo sistema de controle interno. nível superior a que estiverem vinculados os
respectivos órgãos, sociedades e entidades,
§ 4o Os saldos de convênio, enquanto não deverão ser publicados na imprensa oficial.
utilizados, serão obrigatoriamente aplicados em
cadernetas de poupança de instituição Art. 120. Os valores fixados por esta Lei
financeira oficial se a previsão de seu uso for poderão ser anualmente revistos pelo Poder
igual ou superior a um mês, ou em fundo de Executivo Federal, que os fará publicar no Diário
aplicação financeira de curto prazo ou operação Oficial da União, observando como limite
de mercado aberto lastreada em títulos da superior a variação geral dos preços do
dívida pública, quando a utilização dos mesmos mercado, no período. (Redação
verificar-se em prazos menores que um mês. dada pela Lei nº 9.648, de 1998)

§ 5o As receitas financeiras auferidas na Art. 121. O disposto nesta Lei não se aplica
forma do parágrafo anterior serão às licitações instauradas e aos contratos
obrigatoriamente computadas a crédito do assinados anteriormente à sua vigência,
convênio e aplicadas, exclusivamente, no objeto ressalvado o disposto no art. 57, nos
de sua finalidade, devendo constar de parágrafos 1o, 2o e 8o do art. 65, no inciso XV
demonstrativo específico que integrará as do art. 78, bem assim o disposto no "caput" do
prestações de contas do ajuste. art. 5o, com relação ao pagamento das
obrigações na ordem cronológica, podendo esta
§ 6o Quando da conclusão, denúncia, ser observada, no prazo de noventa dias
rescisão ou extinção do convênio, acordo ou contados da vigência desta Lei, separadamente
ajuste, os saldos financeiros remanescentes, para as obrigações relativas aos contratos
inclusive os provenientes das receitas obtidas regidos por legislação anterior à Lei no 8.666, de
das aplicações financeiras realizadas, serão 21 de junho de 1993. (Redação
devolvidos à entidade ou órgão repassador dos dada pela Lei nº 8.883, de 1994)
recursos, no prazo improrrogável de 30
(trinta) dias do evento, sob pena da imediata Parágrafo único. Os contratos relativos a
instauração de tomada de contas especial do imóveis do patrimônio da União continuam a
responsável, providenciada pela autoridade reger-se pelas disposições do Decreto-lei
competente do órgão ou entidade titular dos no 9.760, de 5 de setembro de 1946, com suas
recursos. alterações, e os relativos a operações de crédito
interno ou externo celebrados pela União ou a
Art. 117. As obras, serviços, compras e concessão de garantia do Tesouro Nacional
alienações realizados pelos órgãos dos Poderes continuam regidos pela legislação pertinente,
Legislativo e Judiciário e do Tribunal de Contas aplicando-se esta Lei, no que couber.
147

Art. 122. Nas concessões de linhas aéreas, CAPÍTULO I


observar-se-á procedimento licitatório Das Disposições Gerais
específico, a ser estabelecido no Código
Brasileiro de Aeronáutica. Art. 1° Os atos de improbidade praticados
por qualquer agente público, servidor ou não,
Art. 123. Em suas licitações e contratações contra a administração direta, indireta ou
administrativas, as repartições sediadas no fundacional de qualquer dos Poderes da União,
exterior observarão as peculiaridades locais e os dos Estados, do Distrito Federal, dos Municípios,
princípios básicos desta Lei, na forma de de Território, de empresa incorporada ao
regulamentação específica. patrimônio público ou de entidade para cuja
criação ou custeio o erário haja concorrido ou
Art. 124. Aplicam-se às licitações e aos concorra com mais de cinqüenta por cento do
contratos para permissão ou concessão de patrimônio ou da receita anual, serão punidos
serviços públicos os dispositivos desta Lei que na forma desta lei.
não conflitem com a legislação específica sobre
o assunto. (Redação dada pela Parágrafo único. Estão também sujeitos às
Lei nº 8.883, de 1994) penalidades desta lei os atos de improbidade
praticados contra o patrimônio de entidade que
Parágrafo único. As exigências contidas nos receba subvenção, benefício ou incentivo, fiscal
incisos II a IV do § 2o do art. 7o serão ou creditício, de órgão público bem como
dispensadas nas licitações para concessão de daquelas para cuja criação ou custeio o erário
serviços com execução prévia de obras em que haja concorrido ou concorra com menos de
não foram previstos desembolso por parte da cinqüenta por cento do patrimônio ou da receita
Administração Pública anual, limitando-se, nestes casos, a sanção
concedente. (Incluído pela Lei patrimonial à repercussão do ilícito sobre a
nº 8.883, de 1994) contribuição dos cofres públicos.

Art. 125. Esta Lei entra em vigor na data de Art. 2° Reputa-se agente público, para os
sua publicação. (Renumerado por efeitos desta lei, todo aquele que exerce, ainda
força do disposto no art. 3º da Lei nº 8.883, de que transitoriamente ou sem remuneração, por
1994) eleição, nomeação, designação, contratação ou
qualquer outra forma de investidura ou vínculo,
Art. 126. Revogam-se as disposições em mandato, cargo, emprego ou função nas
contrário, especialmente os Decretos-leis nos entidades mencionadas no artigo anterior.
2.300, de 21 de novembro de 1986, 2.348, de
24 de julho de 1987, 2.360, de 16 de setembro Art. 3° As disposições desta lei são
de 1987, a Lei no 8.220, de 4 de setembro de aplicáveis, no que couber, àquele que, mesmo
1991, e o art. 83 da Lei no 5.194, de 24 de não sendo agente público, induza ou concorra
dezembro de 1966.(Renumerado por força do para a prática do ato de improbidade ou dele se
disposto no art. 3º da Lei nº 8.883, de 1994) beneficie sob qualquer forma direta ou indireta.

Brasília, 21 de junho de 1993, 172o da Art. 4° Os agentes públicos de qualquer


Independência e 105o da República. nível ou hierarquia são obrigados a velar pela
estrita observância dos princípios de legalidade,
ITAMAR FRANCO impessoalidade, moralidade e publicidade no
Rubens Ricupero trato dos assuntos que lhe são afetos.
Romildo Canhim
Art. 5° Ocorrendo lesão ao patrimônio
público por ação ou omissão, dolosa ou culposa,
IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA
do agente ou de terceiro, dar-se-á o integral
(LEI FEDERAL Nº 8429/92). ressarcimento do dano.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, Faço saber Art. 6° No caso de enriquecimento ilícito,


que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono perderá o agente público ou terceiro beneficiário
a seguinte lei:
148

os bens ou valores acrescidos ao seu serviço por ente estatal por preço inferior ao
patrimônio. valor de mercado;

Art. 7° Quando o ato de improbidade IV - utilizar, em obra ou serviço particular,


causar lesão ao patrimônio público ou ensejar veículos, máquinas, equipamentos ou material
enriquecimento ilícito, caberá a autoridade de qualquer natureza, de propriedade ou à
administrativa responsável pelo inquérito disposição de qualquer das entidades
representar ao Ministério Público, para a mencionadas no art. 1° desta lei, bem como o
indisponibilidade dos bens do indiciado. trabalho de servidores públicos, empregados ou
terceiros contratados por essas entidades;
Parágrafo único. A indisponibilidade a que
se refere o caput deste artigo recairá sobre V - receber vantagem econômica de
bens que assegurem o integral ressarcimento qualquer natureza, direta ou indireta, para
do dano, ou sobre o acréscimo patrimonial tolerar a exploração ou a prática de jogos de
resultante do enriquecimento ilícito. azar, de lenocínio, de narcotráfico, de
contrabando, de usura ou de qualquer outra
Art. 8° O sucessor daquele que causar atividade ilícita, ou aceitar promessa de tal
lesão ao patrimônio público ou se enriquecer vantagem;
ilicitamente está sujeito às cominações desta lei
até o limite do valor da herança. VI - receber vantagem econômica de
qualquer natureza, direta ou indireta, para fazer
CAPÍTULO II declaração falsa sobre medição ou avaliação em
Dos Atos de Improbidade Administrativa obras públicas ou qualquer outro serviço, ou
sobre quantidade, peso, medida, qualidade ou
Seção I característica de mercadorias ou bens
Dos Atos de Improbidade Administrativa fornecidos a qualquer das entidades
que Importam Enriquecimento Ilícito mencionadas no art. 1º desta lei;

Art. 9° Constitui ato de improbidade VII - adquirir, para si ou para outrem, no


administrativa importando enriquecimento ilícito exercício de mandato, cargo, emprego ou
auferir qualquer tipo de vantagem patrimonial função pública, bens de qualquer natureza cujo
indevida em razão do exercício de cargo, valor seja desproporcional à evolução do
mandato, função, emprego ou atividade nas patrimônio ou à renda do agente público;
entidades mencionadas no art. 1° desta lei, e
notadamente: VIII - aceitar emprego, comissão ou
exercer atividade de consultoria ou
I - receber, para si ou para outrem, assessoramento para pessoa física ou jurídica
dinheiro, bem móvel ou imóvel, ou qualquer que tenha interesse suscetível de ser atingido
outra vantagem econômica, direta ou indireta, a ou amparado por ação ou omissão decorrente
título de comissão, percentagem, gratificação ou das atribuições do agente público, durante a
presente de quem tenha interesse, direto ou atividade;
indireto, que possa ser atingido ou amparado
por ação ou omissão decorrente das atribuições IX - perceber vantagem econômica para
do agente público; intermediar a liberação ou aplicação de verba
pública de qualquer natureza;
II - perceber vantagem econômica, direta
ou indireta, para facilitar a aquisição, permuta X - receber vantagem econômica de
ou locação de bem móvel ou imóvel, ou a qualquer natureza, direta ou indiretamente,
contratação de serviços pelas entidades para omitir ato de ofício, providência ou
referidas no art. 1° por preço superior ao valor declaração a que esteja obrigado;
de mercado;
XI - incorporar, por qualquer forma, ao
III - perceber vantagem econômica, direta seu patrimônio bens, rendas, verbas ou valores
ou indireta, para facilitar a alienação, permuta integrantes do acervo patrimonial das entidades
ou locação de bem público ou o fornecimento de mencionadas no art. 1° desta lei;
149

XII - usar, em proveito próprio, bens, VII - conceder benefício administrativo ou


rendas, verbas ou valores integrantes do acervo fiscal sem a observância das formalidades legais
patrimonial das entidades mencionadas no art. ou regulamentares aplicáveis à espécie;
1° desta lei.
VIII - frustrar a licitude de processo
Seção II licitatório ou de processo seletivo para
Dos Atos de Improbidade Administrativa celebração de parcerias com entidades sem fins
que Causam Prejuízo ao Erário lucrativos, ou dispensá-los
indevidamente; (Redação dada pela Lei
Art. 10. Constitui ato de improbidade nº 13.019, de 2014) (Vigência)
administrativa que causa lesão ao erário
qualquer ação ou omissão, dolosa ou culposa, IX - ordenar ou permitir a realização de
que enseje perda patrimonial, desvio, despesas não autorizadas em lei ou
apropriação, malbaratamento ou dilapidação regulamento;
dos bens ou haveres das entidades referidas no
art. 1º desta lei, e notadamente: X - agir negligentemente na arrecadação
de tributo ou renda, bem como no que diz
I - facilitar ou concorrer por qualquer respeito à conservação do patrimônio público;
forma para a incorporação ao patrimônio
particular, de pessoa física ou jurídica, de bens, XI - liberar verba pública sem a estrita
rendas, verbas ou valores integrantes do acervo observância das normas pertinentes ou influir
patrimonial das entidades mencionadas no art. de qualquer forma para a sua aplicação
1º desta lei; irregular;

II - permitir ou concorrer para que pessoa XII - permitir, facilitar ou concorrer para
física ou jurídica privada utilize bens, rendas, que terceiro se enriqueça ilicitamente;
verbas ou valores integrantes do acervo
patrimonial das entidades mencionadas no art. XIII - permitir que se utilize, em obra ou
1º desta lei, sem a observância das serviço particular, veículos, máquinas,
formalidades legais ou regulamentares equipamentos ou material de qualquer
aplicáveis à espécie; natureza, de propriedade ou à disposição de
qualquer das entidades mencionadas no art. 1°
III - doar à pessoa física ou jurídica bem desta lei, bem como o trabalho de servidor
como ao ente despersonalizado, ainda que de público, empregados ou terceiros contratados
fins educativos ou assistências, bens, rendas, por essas entidades.
verbas ou valores do patrimônio de qualquer
das entidades mencionadas no art. 1º desta lei, XIV – celebrar contrato ou outro
sem observância das formalidades legais e instrumento que tenha por objeto a prestação
regulamentares aplicáveis à espécie; de serviços públicos por meio da gestão
associada sem observar as formalidades
IV - permitir ou facilitar a alienação, previstas na lei; (Incluído pela Lei nº
permuta ou locação de bem integrante do 11.107, de 2005)
patrimônio de qualquer das entidades referidas
no art. 1º desta lei, ou ainda a prestação de XV – celebrar contrato de rateio de
serviço por parte delas, por preço inferior ao de consórcio público sem suficiente e prévia
mercado; dotação orçamentária, ou sem observar as
formalidades previstas na lei. (Incluído pela
V - permitir ou facilitar a aquisição, Lei nº 11.107, de 2005)
permuta ou locação de bem ou serviço por
preço superior ao de mercado; XVI - facilitar ou concorrer, por qualquer
forma, para a incorporação, ao patrimônio
VI - realizar operação financeira sem particular de pessoa física ou jurídica, de bens,
observância das normas legais e rendas, verbas ou valores públicos transferidos
regulamentares ou aceitar garantia insuficiente pela administração pública a entidades privadas
ou inidônea; mediante celebração de parcerias, sem a
150

observância das formalidades legais ou conceder, aplicar ou manter benefício financeiro


regulamentares aplicáveis à ou tributário contrário ao que dispõem
espécie; (Incluído pela Lei nº 13.019, de o caput e o § 1º do art. 8º-A da Lei
2014) (Vigência) Complementar nº 116, de 31 de julho de
2003. (Incluído pela Lei Complementar nº 157,
XVII - permitir ou concorrer para que de 2016) (Produção de efeito)
pessoa física ou jurídica privada utilize bens,
rendas, verbas ou valores públicos transferidos Seção III
pela administração pública a entidade privada Dos Atos de Improbidade Administrativa
mediante celebração de parcerias, sem a que Atentam Contra os Princípios da
observância das formalidades legais ou Administração Pública
regulamentares aplicáveis à
espécie; (Incluído pela Lei nº 13.019, de Art. 11. Constitui ato de improbidade
2014) (Vigência) administrativa que atenta contra os princípios
da administração pública qualquer ação ou
XVIII - celebrar parcerias da administração omissão que viole os deveres de honestidade,
pública com entidades privadas sem a imparcialidade, legalidade, e lealdade às
observância das formalidades legais ou instituições, e notadamente:
regulamentares aplicáveis à
espécie; (Incluído pela Lei nº 13.019, de I - praticar ato visando fim proibido em lei
2014) (Vigência) ou regulamento ou diverso daquele previsto, na
regra de competência;
XIX - agir negligentemente na celebração,
fiscalização e análise das prestações de contas II - retardar ou deixar de praticar,
de parcerias firmadas pela administração indevidamente, ato de ofício;
pública com entidades privadas; (Incluído
pela Lei nº 13.019, de 2014, com a redação III - revelar fato ou circunstância de que
dada pela Lei nº 13.204, de 2015) tem ciência em razão das atribuições e que
deva permanecer em segredo;
XX - liberar recursos de parcerias firmadas
pela administração pública com entidades IV - negar publicidade aos atos oficiais;
privadas sem a estrita observância das normas
pertinentes ou influir de qualquer forma para a
V - frustrar a licitude de concurso público;
sua aplicação irregular. (Incluído pela Lei nº
13.019, de 2014, com a redação dada pela Lei
nº 13.204, de 2015) VI - deixar de prestar contas quando
esteja obrigado a fazê-lo;
XXI - liberar recursos de parcerias firmadas
pela administração pública com entidades VII - revelar ou permitir que chegue ao
privadas sem a estrita observância das normas conhecimento de terceiro, antes da respectiva
pertinentes ou influir de qualquer forma para a divulgação oficial, teor de medida política ou
sua aplicação irregular. (Incluído pela Lei nº econômica capaz de afetar o preço de
13.019, de 2014) (Vigência) mercadoria, bem ou serviço.

Seção II-A VIII - descumprir as normas relativas à


(Incluído pela Lei Complementar nº 157, de celebração, fiscalização e aprovação de contas
2016) (Produção de efeito) de parcerias firmadas pela administração
pública com entidades
privadas. (Redação dada pela Lei nº
Dos Atos de Improbidade Administrativa
13.019, de 2014) (Vigência)
Decorrentes de Concessão ou Aplicação
Indevida de Benefício Financeiro ou
Tributário IX - deixar de cumprir a exigência de
requisitos de acessibilidade previstos na
legislação. (Incluído pela Lei nº 13.146, de
Art. 10-A. Constitui ato de improbidade
2015) (Vigência)
administrativa qualquer ação ou omissão para
151

X - transferir recurso a entidade privada, em pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário,
razão da prestação de serviços na área de pelo prazo de três anos.
saúde sem a prévia celebração de contrato,
convênio ou instrumento congênere, nos termos IV - na hipótese prevista no art. 10-A, perda
do parágrafo único do art. 24 da Lei nº 8.080, da função pública, suspensão dos direitos
de 19 de setembro de 1990. (Incluído políticos de 5 (cinco) a 8 (oito) anos e multa
pela Lei nº 13.650, de 2018) civil de até 3 (três) vezes o valor do benefício
financeiro ou tributário concedido. (Incluído pela
CAPÍTULO III Lei Complementar nº 157, de 2016)
Das Penas
Parágrafo único. Na fixação das penas
Art. 12. Independentemente das previstas nesta lei o juiz levará em conta a
sanções penais, civis e administrativas previstas extensão do dano causado, assim como o
na legislação específica, está o responsável pelo proveito patrimonial obtido pelo agente.
ato de improbidade sujeito às seguintes
cominações, que podem ser aplicadas isolada ou CAPÍTULO IV
cumulativamente, de acordo com a gravidade Da Declaração de Bens
do fato: (Redação dada pela Lei nº
12.120, de 2009). Art. 13. A posse e o exercício de agente
público ficam condicionados à apresentação de
I - na hipótese do art. 9°, perda dos bens declaração dos bens e valores que compõem o
ou valores acrescidos ilicitamente ao seu patrimônio privado, a fim de ser arquivada
patrimônio, ressarcimento integral do dano, no serviço de pessoal
quando houver, perda da função pública, competente.(Regulamento) (Regulamento)
suspensão dos direitos políticos de oito a dez
anos, pagamento de multa civil de até três § 1° A declaração compreenderá imóveis,
vezes o valor do acréscimo patrimonial e móveis, semoventes, dinheiro, títulos, ações, e
proibição de contratar com o Poder Público ou qualquer outra espécie de bens e valores
receber benefícios ou incentivos fiscais ou patrimoniais, localizado no País ou no exterior,
creditícios, direta ou indiretamente, ainda que e, quando for o caso, abrangerá os bens e
por intermédio de pessoa jurídica da qual seja valores patrimoniais do cônjuge ou
sócio majoritário, pelo prazo de dez anos; companheiro, dos filhos e de outras pessoas
que vivam sob a dependência econômica do
II - na hipótese do art. 10, ressarcimento declarante, excluídos apenas os objetos e
integral do dano, perda dos bens ou valores utensílios de uso doméstico.
acrescidos ilicitamente ao patrimônio, se
concorrer esta circunstância, perda da função § 2º A declaração de bens será
pública, suspensão dos direitos políticos de anualmente atualizada e na data em que o
cinco a oito anos, pagamento de multa civil de agente público deixar o exercício do mandato,
até duas vezes o valor do dano e proibição de cargo, emprego ou função.
contratar com o Poder Público ou receber
benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios,
§ 3º Será punido com a pena de
direta ou indiretamente, ainda que por
demissão, a bem do serviço público, sem
intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio
prejuízo de outras sanções cabíveis, o agente
majoritário, pelo prazo de cinco anos;
público que se recusar a prestar declaração dos
bens, dentro do prazo determinado, ou que a
III - na hipótese do art. 11, ressarcimento prestar falsa.
integral do dano, se houver, perda da função
pública, suspensão dos direitos políticos de três
§ 4º O declarante, a seu critério, poderá
a cinco anos, pagamento de multa civil de até
entregar cópia da declaração anual de bens
cem vezes o valor da remuneração percebida
apresentada à Delegacia da Receita Federal na
pelo agente e proibição de contratar com o
conformidade da legislação do Imposto sobre a
Poder Público ou receber benefícios ou
Renda e proventos de qualquer natureza, com
incentivos fiscais ou creditícios, direta ou
as necessárias atualizações, para suprir a
indiretamente, ainda que por intermédio de
152

exigência contida no caput e no § 2° deste § 1º O pedido de seqüestro será


artigo . processado de acordo com o disposto nos arts.
822 e 825 do Código de Processo Civil.
CAPÍTULO V
Do Procedimento Administrativo e do Processo § 2° Quando for o caso, o pedido incluirá a
Judicial investigação, o exame e o bloqueio de bens,
contas bancárias e aplicações financeiras
Art. 14. Qualquer pessoa poderá mantidas pelo indiciado no exterior, nos termos
representar à autoridade administrativa da lei e dos tratados internacionais.
competente para que seja instaurada
investigação destinada a apurar a prática de ato Art. 17. A ação principal, que terá o rito
de improbidade. ordinário, será proposta pelo Ministério Público
ou pela pessoa jurídica interessada, dentro de
§ 1º A representação, que será escrita ou trinta dias da efetivação da medida cautelar.
reduzida a termo e assinada, conterá a
qualificação do representante, as informações (Vigência encerrada)
sobre o fato e sua autoria e a indicação das
provas de que tenha conhecimento. § 1º É vedada a transação, acordo ou
conciliação nas ações de que trata o caput.
§ 2º A autoridade administrativa rejeitará
a representação, em despacho fundamentado, § 2º A Fazenda Pública, quando for o caso,
se esta não contiver as formalidades promoverá as ações necessárias à
estabelecidas no § 1º deste artigo. A rejeição complementação do ressarcimento do
não impede a representação ao Ministério patrimônio público.
Público, nos termos do art. 22 desta lei.
§ 3o No caso de a ação principal ter sido
§ 3º Atendidos os requisitos da proposta pelo Ministério Público, aplica-se, no
representação, a autoridade determinará a que couber, o disposto no § 3o do art. 6o da Lei
imediata apuração dos fatos que, em se no 4.717, de 29 de junho de
tratando de servidores federais, será 1965. (Redação dada pela Lei nº 9.366, de
processada na forma prevista nos arts. 148 a 1996)
182 da Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de
1990 e, em se tratando de servidor militar, de § 4º O Ministério Público, se não intervir
acordo com os respectivos regulamentos no processo como parte, atuará
disciplinares. obrigatoriamente, como fiscal da lei, sob pena
de nulidade.
Art. 15. A comissão processante dará
conhecimento ao Ministério Público e ao § 5o A propositura da ação prevenirá a
Tribunal ou Conselho de Contas da existência de jurisdição do juízo para todas as ações
procedimento administrativo para apurar a posteriormente intentadas que possuam a
prática de ato de improbidade. mesma causa de pedir ou o mesmo
objeto. (Incluído pela Medida provisória nº
Parágrafo único. O Ministério Público ou 2.180-35, de 2001)
Tribunal ou Conselho de Contas poderá, a
requerimento, designar representante para § 6o A ação será instruída com
acompanhar o procedimento administrativo. documentos ou justificação que contenham
indícios suficientes da existência do ato de
Art. 16. Havendo fundados indícios de improbidade ou com razões fundamentadas da
responsabilidade, a comissão representará ao impossibilidade de apresentação de qualquer
Ministério Público ou à procuradoria do órgão dessas provas, observada a legislação vigente,
para que requeira ao juízo competente a inclusive as disposições inscritas nos arts. 16 a
decretação do seqüestro dos bens do agente ou 18 do Código de Processo Civil. (Incluído
terceiro que tenha enriquecido ilicitamente ou pela Medida Provisória nº 2.225-45, de 2001)
causado dano ao patrimônio público.
153

§ 7o Estando a inicial em devida forma, o Art. 19. Constitui crime a representação


juiz mandará autuá-la e ordenará a notificação por ato de improbidade contra agente público
do requerido, para oferecer manifestação por ou terceiro beneficiário, quando o autor da
escrito, que poderá ser instruída com denúncia o sabe inocente.
documentos e justificações, dentro do prazo de
quinze dias. (Incluído pela Medida Pena: detenção de seis a dez meses e
Provisória nº 2.225-45, de 2001) multa.

§ 8o Recebida a manifestação, o juiz, no Parágrafo único. Além da sanção penal, o


prazo de trinta dias, em decisão fundamentada, denunciante está sujeito a indenizar o
rejeitará a ação, se convencido da inexistência denunciado pelos danos materiais, morais ou à
do ato de improbidade, da improcedência da imagem que houver provocado.
ação ou da inadequação da via eleita. (Incluído
pela Medida Provisória nº 2.225-45, de 2001) Art. 20. A perda da função pública e a
suspensão dos direitos políticos só se efetivam
§ 9o Recebida a petição inicial, será o réu com o trânsito em julgado da sentença
citado para apresentar condenatória.
contestação. (Incluído pela Medida
Provisória nº 2.225-45, de 2001) Parágrafo único. A autoridade judicial ou
administrativa competente poderá determinar o
§ 10. Da decisão que receber a petição afastamento do agente público do exercício do
inicial, caberá agravo de cargo, emprego ou função, sem prejuízo da
instrumento. (Incluído pela Medida remuneração, quando a medida se fizer
Provisória nº 2.225-45, de 2001) necessária à instrução processual.

§ 11. Em qualquer fase do processo, Art. 21. A aplicação das sanções previstas
reconhecida a inadequação da ação de nesta lei independe:
improbidade, o juiz extinguirá o processo sem
julgamento do mérito. (Incluído pela I - da efetiva ocorrência de dano ao
Medida Provisória nº 2.225-45, de 2001) patrimônio público, salvo quanto à pena de
ressarcimento; (Redação dada pela Lei nº
§ 12. Aplica-se aos depoimentos ou 12.120, de 2009).
inquirições realizadas nos processos regidos por
esta Lei o disposto no art. 221, caput e § 1o, do II - da aprovação ou rejeição das contas
Código de Processo Penal. (Incluído pela pelo órgão de controle interno ou pelo Tribunal
Medida Provisória nº 2.225-45, de 2001) ou Conselho de Contas.

§ 13. Para os efeitos deste artigo, Art. 22. Para apurar qualquer ilícito
também se considera pessoa jurídica previsto nesta lei, o Ministério Público, de ofício,
interessada o ente tributante que figurar no a requerimento de autoridade administrativa ou
polo ativo da obrigação tributária de que tratam mediante representação formulada de acordo
o § 4º do art. 3º e o art. 8º-A da Lei com o disposto no art. 14, poderá requisitar a
Complementar nº 116, de 31 de julho de instauração de inquérito policial ou
2003. (Incluído pela Lei Complementar nº 157, procedimento administrativo.
de 2016)
CAPÍTULO VII
Art. 18. A sentença que julgar procedente Da Prescrição
ação civil de reparação de dano ou decretar a
perda dos bens havidos ilicitamente
Art. 23. As ações destinadas a levar a
determinará o pagamento ou a reversão dos
efeitos as sanções previstas nesta lei podem ser
bens, conforme o caso, em favor da pessoa
propostas:
jurídica prejudicada pelo ilícito.

CAPÍTULO VI
Das Disposições Penais
154

I - até cinco anos após o término do no âmbito da Administração Pública Estadual,


exercício de mandato, de cargo em comissão ou DECRETA:
de função de confiança;
TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
II - dentro do prazo prescricional previsto
em lei específica para faltas disciplinares CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS E VALORES
puníveis com demissão a bem do serviço FUNDAMENTAIS DA CONDUTA ÉTICA
público, nos casos de exercício de cargo efetivo
ou emprego. Art. 1º Fica instituído o Código de Ética e
Conduta da Administração Publica Estadual, na
III - até cinco anos da data da apresentação forma disposta neste Decreto, cujas normas
à administração pública da prestação de contas aplicam-se aos agentes públicos civis e às
final pelas entidades referidas no parágrafo
seguintes autoridades da Administração Pública
único do art. 1o desta Lei. (Incluído pela
Lei nº 13.019, de 2014) (Vigência) Estadual:

I - Secretários de Estado, Secretários Adjuntos,


CAPÍTULO VIII
Das Disposições Finais Secretários Executivos e quaisquer ocupantes
de cargos equiparados a esses, segundo a
Art. 24. Esta lei entra em vigor na data de legislação vigente;
sua publicação.
II - Superintendente da Polícia Civil, Delegado
Art. 25. Ficam revogadas as Leis n°s Superintendente Adjunto da Polícia Civil, Perito
3.164, de 1° de junho de 1957, e 3.502, de 21 Geral do Estado, Perito Geral Adjunto do Estado
de dezembro de 1958 e demais disposições em e quaisquer ocupantes de cargos equiparados a
contrário. esses, segundo a legislação vigente;

Rio de Janeiro, 2 de junho de 1992; 171° III - Dirigentes de Autarquias, inclusive as


da Independência e 104° da República. especiais, fundações mantidas pelo Poder
Público, empresas públicas e sociedades de
FERNANDO COLLOR economia mista.
Célio Borja
Parágrafo Único. Está também sujeito ao Código
DECRETO ESTADUAL Nº 31.198, DE de Ética e Conduta da Administração Pública
30 DE ABRIL DE 2013 (INSTITUI O Estadual todo aquele que exerça atividade,
CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA ainda que transitoriamente e sem remuneração,
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA por nomeação, designação, contratação ou
ESTADUAL, E DÁ OUTRAS qualquer outra forma de investidura ou vínculo
PROVIDÊNCIAS). em órgão ou entidade da Administração Pública
Direta e Indireta do Estado.
O GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ, no
uso da atribuição que lhe confere o art. 88, Art. 2º A conduta ética dos agentes públicos
inciso IV, da Constituição Estadual, submetidos a este Decreto reger-se-á,
especialmente, pelos seguintes princípios:
CONSIDERANDO o Decreto nº 29.887, de 31 de
agosto de 2009, que institui o Sistema de Ética I – boa-fé - agir em conformidade com o direito,
e Transparência do Poder Executivo Estadual e com lealdade, ciente de conduta correta;
dá outras providências, e
II – honestidade – agir com franqueza,
CONSIDERANDO a necessidade de regulamentar realizando suas atividades sem uso de mentiras
as regras de conduta dos agentes públicos civis ou fraudes;
155

III – fidelidade ao interesse público – realizar TÍTULO II DA CONDUTA ÉTICA DAS


ações com o intuito de promover o bem público, AUTORIDADES ADMINISTRAÇÃO ESTADUAL
em respeito ao cidadão;
CAPÍTULO I DAS NORMAS ÉTICAS
IV – impessoalidade – atuar com senso de FUNDAMENTAIS
justiça, sem perseguição ou proteção de
pessoas, grupos ou setores; Art. 5º As normas fundamentais de conduta
ética das Autoridades da Administração Estadual
V – moralidade – evidenciar perante o público visam, especialmente, às seguintes finalidades:
retidão e compostura, em respeito aos
costumes sociais; I – possibilitar à sociedade aferir a lisura do
processo decisório governamental;
VI – dignidade e decoro no exercício de suas
funções – manifestar decência em suas ações, II – contribuir para o aperfeiçoamento dos
preservando a honra e o direito de todos; padrões éticos da Administração Pública
Estadual, a partir do exemplo dado pelas
VII – lealdade às instituições – defender autoridades de nível hierárquico superior;
interesse da instituição a qual se vincula;
III – preservar a imagem e a reputação do
VIII – cortesia – manifestar bons tratos a administrador público cuja conduta esteja de
outros; acordo com as normas éticas estabelecidas
neste Código;
IX – transparência – dar a conhecer a atuação
de forma acessível ao cidadão; IV – estabelecer regras básicas sobre conflitos
de interesses públicos e privados e limitações às
X – eficiência – exercer atividades da melhor atividades profissionais posteriores ao exercício
maneira possível, zelando pelo patrimônio de cargo público;
público;
V – reduzir a possibilidade de conflito entre o
XI – presteza e tempestividade – realizar interesse privado e o dever funcional das
atividades com agilidade; autoridades públicas da Administração Pública
Estadual;
XII – Compromisso – comprometer-se com a
missão e com os resultados organizacionais. VI – criar mecanismo de consulta destinado a
possibilitar o prévio e pronto esclarecimento de
Art. 3º É vedado às pessoas abrangidas por este
dúvidas quanto à conduta ética do
Código auferir qualquer tipo de vantagem
administrador.
patrimonial ou financeira, salvo nesse último
caso a contraprestação mensal, em razão do Art. 6º No exercício de suas funções, as pessoas
exercício de cargo, mandato, função, emprego abrangidas por este código deverão pautar-se
ou atividade nos Órgãos e Entidades do Poder pelos padrões da ética, sobretudo no que diz
Executivo Estadual, devendo eventuais respeito à integridade, à moralidade, à clareza
ocorrências serem apuradas e punidas nos de posições e ao decoro, com vistas a motivar o
termos da legislação disciplinar, se também respeito e a confiança do público em geral.
configurar ilícito administrativo.
Parágrafo único. Os padrões éticos de que trata
Art. 4º Considera-se conduta ética a reflexão este artigo são exigidos no exercício e na
acerca da ação humana e de seus valores relação entre suas atividades públicas e
universais, não se confundindo com as normas privadas, de modo a prevenir eventuais
disciplinares impostas pelo ordenamento conflitos de interesses.
jurídico.
CAPÍTULO II DOS CONFLITOS DE INTERESSES
156

Art. 7º Configura conflito de interesse e conduta Art. 12. A autoridade pública, ou aquele que
aética o investimento em bens cujo valor ou tenha sido, poderá consultar previamente a CEP
cotação possa ser afetado por decisão ou a respeito de ato específico ou situação
política governamental a respeito da qual a concreta, nos termos do Art. 7º, Inciso I, do
autoridade pública tenha informações Decreto nº 29.887, de 31 de agosto de 2009,
privilegiadas, em razão do cargo ou função. que instituiu o Sistema de Ética e Transparência
do Poder Executivo Estadual.
Art. 8º Configura conflito de interesse e conduta
aética aceitar custeio de despesas por CAPÍTULO III DO RELACIONAMENTO ENTRE AS
particulares de forma a permitir configuração de AUTORIDADES PÚBLICAS
situação que venha influenciar nas decisões
administrativas. Art. 13. Eventuais divergências, oriundas do
exercício do cargo, entre as autoridades
Art. 9º No relacionamento com outros Órgãos e públicas referidas no Art. 1º, devem ser
Entidades da Administração Pública, a resolvidas na área administrativa, não lhes
autoridade pública deverá esclarecer a cabendo manifestar-se publicamente sobre
existência de eventual conflito de interesses, matéria que não seja afeta a sua área de
bem como comunicar qualquer circunstância ou competência.
fato impeditivo de sua participação em decisão
coletiva ou em órgão e entidade colegiados. Art. 14. É vedado à autoridade pública, referida
no Art. 1º, opinar publicamente a respeito:
Art. 10. As propostas de trabalho ou de negócio
futuro no setor privado, bem como qualquer I - da honorabilidade e do desempenho
negociação que envolva conflito de interesses, funcional de outra autoridade pública; e
deverão ser imediatamente informadas pela
II - do mérito de questão que lhe será
autoridade pública à Comissão de Ética Pública -
submetida, para decisão individual ou em órgão
CEP, independentemente da sua aceitação ou
e entidade colegiados, sem prejuízo do disposto
rejeição.
no Art. 13.
Art. 11. As autoridades regidas por este Código
TÍTULO III DA CONDUTA ÉTICA DOS AGENTES
de Ética, ao assumir cargo, emprego ou função
PÚBLICOS
pública, deverão firmar termo de compromisso
de que, ao deixar o cargo, nos 6 meses CAPÍTULO I DOS DIREITOS E GARANTIAS DO
seguintes, não poderão: AGENTE PÚBLICO

I - atuar em benefício ou em nome de pessoa Art. 15. Como resultantes da conduta ética que
física ou jurídica, inclusive sindicato ou deve imperar no ambiente de trabalho e em
associação de classe, em processo ou negócio suas relações interpessoais, são direitos do
do qual tenha participado, em razão do cargo, agente público:
nos seis meses anteriores ao término do
exercício de função pública; I - liberdade de manifestação, observado o
respeito à imagem da instituição e dos demais
II - prestar consultoria a pessoa física ou agentes públicos;
jurídica, inclusive sindicato ou associação de
classe, valendo-se de informações não II - manifestação sobre fatos que possam
divulgadas publicamente a respeito de prejudicar seu desempenho ou sua reputação;
programas ou políticas do Órgão ou da Entidade
III - representação contra atos ilegais ou
da Administração Pública Estadual a que esteve
imorais;
vinculado ou com que tenha tido
relacionamento direto e relevante.
157

IV - sigilo da informação de ordem não VII – Não ceder às pressões que visem a obter
funcional; quaisquer favores, benesses ou vantagens
indevidas;
V - atuação em defesa de interesse ou direito
legítimo; VIII – comunicar imediatamente a seus
superiores todo e qualquer ato ou fato contrário
VI - ter ciência do teor da acusação e vista dos ao interesse público.
autos, quando estiver sendo apurada eventual
conduta aética. Seção II Das Vedações ao Agente Público

Art. 16. Ao autor de representação ou denúncia, Art. 18. É vedado ao Agente Público:
que tenha se identificado quando do seu
oferecimento, é assegurado o direito de obter I – utilizar-se de cargo, emprego ou função, de
cópia da decisão da Comissão de Ética e, às facilidades, amizades, posição e influências,
suas expensas, cópia dos autos, resguardados para obter qualquer favorecimento, para si ou
os documentos sob sigilo legal, e manter para outrem em qualquer órgão público;
preservada em sigilo a sua identidade durante e
II – imputar a outrem fato desabonador da
após a tramitação do processo.
moral e da ética que sabe não ser verdade;
CAPÍTULO II DOS DEVERES E DAS VEDAÇÕES
III – ser conivente com erro ou infração a este
AO AGENTE PÚBLICO
Código de Ética e Conduta da Administração
Seção I Dos Deveres Éticos Fundamentais do Estadual;
Agente Público
IV – usar de artifícios para procrastinar ou
Art. 17. São deveres éticos do agente público: dificultar o exercício regular de direito por
qualquer pessoa;
I – agir com lealdade e boa-fé;
V – permitir que interesses de ordem pessoal
II – ser justo e honesto no desempenho de suas interfiram no trato com o público ou com
funções e em suas relações com demais colegas;
agentes públicos, superiores hierárquicos e com
os usuários do serviço público; VI – Faltar com a verdade com qualquer pessoa
que necessite do atendimento em serviços
III – atender prontamente às questões que lhe públicos;
forem encaminhadas;
VII – dar o seu concurso a qualquer instituição
IV – aperfeiçoar o processo de comunicação e o que atente contra a moral, a honestidade ou a
contato com o público; dignidade da pessoa humana;

V – praticar a cortesia e a urbanidade nas VIII – exercer atividade profissional antiética ou


relações do serviço público e respeitar a ligar o seu nome a empreendimentos que
capacidade e as limitações individuais dos atentem contra a moral pública.
usuários do serviço público, sem qualquer
espécie de preconceito ou distinção de raça, TÍTULO IV DAS SANÇÕES ÉTICAS
sexo, orientação sexual, nacionalidade, cor,
Art. 19. A violação das normas estipuladas
idade, religião, preferência política, posição
neste Código acarretará as seguintes sanções
social e quaisquer outras formas de
éticas, sem prejuízo das demais sanções
discriminação;
administrativas, civis e criminais aplicadas pelo
VI – respeitar a hierarquia administrativa; poder competente em procedimento próprio,
158

observado o disposto no Art. 26 do Decreto PALÁCIO DA ABOLIÇÃO, DO GOVERNO DO


Estadual nº 29.887, de 31 de agosto de 2009: ESTADO DO CEARÁ, aos 30 dias do mês de abril
de de 2013.
I - advertência ética, aplicável às autoridades e
agentes públicos no exercício do cargo, que Cid Ferreira Gomes
deverá ser considerada quando da progressão
ou promoção desses, caso o infrator ocupe GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ
cargo em quadro de carreira no serviço público
João Alves de Melo
estadual;
CONTROLADOR E OUVIDOR GERAL DO ESTADO
II - censura ética, aplicável às autoridades e
agentes públicos que já tiverem deixado o LEI ESTADUAL Nº 9.826, DE 14 DE
cargo. Parágrafo Único. As sanções éticas
MAIO DE 1974 (ESTATUTO DOS
previstas neste artigo serão aplicadas pela
Comissão de Ética Pública - CEP e pelas SERVIDORES PÚBLICOS CIVIS DO
Comissões Setoriais de Ética Publica - CSEPs, ESTADO DO CEARÁ) E SUAS
que poderão formalizar Termo de Ajustamento ALTERAÇÕES.
de Conduta, para os casos não previstos no
Estatuto dos servidores públicos civis, O GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARÁ, faço
encaminhar sugestão de exoneração do cargo saber que a Assembléia Legislativa decretou e
em comissão à autoridade hierarquicamente eu sanciono e promulgo a seguinte Lei:
superior ou rescindir contrato, quando aplicável.
TÍTULO I Do Regime Jurídico do Funcionário
Art. 20. Os preceitos relacionados neste Código
CAPÍTULO ÚNlCO Dos Princípios Gerais
não substituem os deveres, proibições e
sanções constantes dos Estatutos dos Art. 1º - Regime Jurídico do Funcionário Civil é
Funcionários Públicos Civis do Estado do Ceará. o conjunto de normas e princípios,
estabelecidos por este Estatuto e legislação
Art. 21. As infrações às normas deste Código,
complementar, reguladores das relações entre o
quando cometidas por terceirizados, poderão
Estado e o ocupante de cargo público.
acarretar na substituição destes pela empresa
prestadora de serviços. *Art. 2º - Aplica-se o regime jurídico de que
trata esta lei:
TÍTULO V DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
*Ver Lei nº 1.712, de 24.7.1990 - D. O. de
Art. 22. Os códigos de ética profissional
4.9.1990 - Resolução nº 252, de 30.4.1991 - D.
existentes em Órgãos e Entidades específicos
O. 6.5.1991, Lei nº 12.062, de 12.1.1993 - D.
mantêm a vigência no que não conflitem com o
O. 13.1.1993 e Lei nº 12.482, de 31.7.1995 -
presente Decreto.
D. O. 1.8.1995 - Apêndice.
Art. 23. A Controladoria e Ouvidoria Geral do
I - aos funcionários do Poder Executivo; I - aos
Estado do Ceará deverá divulgar as normas
funcionários autárquicos do Estado; I - aos
contidas neste decreto, de modo a que tenham
funcionários administrativos do Poder
amplo conhecimento no ambiente de trabalho
Legislativo;
de todos os Órgãos e Entidades Estaduais.
*IV - aos funcionários administrativos do
Art. 24. Este Decreto entra em vigor na data de
Tribunal de Contas do Estado e do Conselho de
sua publicação.
Contas dos Municípios. *Ver Emenda
Art. 25. Revogam-se as disposições em Constitucional nº 9, de 16.12.1992 - D. O. de
contrário. 2.12.1992.
159

Art. 3º - Funcionário Público Civil é o ocupante *§ 1º - A escolha dos ocupantes de cargos em


de cargo público, ou o que, extinto ou declarado comissão poderá recair, ou não, em funcionário
desnecessário o cargo, é posto em do Estado, na forma do regulamento.
disponibilidade.
*Ver Constituição Federal art. 37, inciso V com
Art. 4º - Cargo público é o lugar inserido no a redação dada pela Emenda Constitucional
Sistema Administrativo Civil do Estado, Federal nº 19, de 4.6.1998 – D. O. U. de
caracterizando-se, cada um, por determinado 5.6.1998 e art. 26 da Lei nº 1.966 de 17.6.1992
conjunto de atribuições e responsabilidades de - D. O. 17.6.1992 – Apêndice.
natureza permanente.
§ 2º - No caso de recair a escolha em servidor
Parágrafo único - Exclui-se da regra conceitual de entidade da Administração Indireta, ou em
deste artigo o conjunto de empregos que, funcionário não subordinado à autoridade
inserido no Sistema Administrativo Civil do competente para nomear, o ato de nomeação
Estado, se subordina à legislação trabalhista. será precedido da necessária requisição.

Art. 5º - Para os efeitos deste Estatuto, § 3º - A posse em cargo em comissão


considera-se Sistema Administrativo o complexo determina o concomitante afastamento do
de órgãos dos Poderes Legislativo e Executivo e funcionário do cargo efetivo de que for titular,
suas entidades autárquicas. ressalvados os casos de comprovada
acumulação legal.
TÍTULO I Do Provimento dos Cargos
Art. 9º - Os cargos públicos são providos por:
CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares
I - nomeação; I - promoção;
Art. 6º - Os cargos públicos do Estado do Ceará
são acessíveis a todos brasileiros, observadas *I - acesso;
as condições prescritas em lei e regulamento.
*Ver Constituição Federal art. 37, inciso I e
Art. 7º - De acordo com a natureza dos cargos, Constituição Estadual art. 154, inciso I.
o seu provimento pode ser em caráter efetivo
ou em comissão. *IV - transferência;

*Art. 8º - Os cargos em comissão serão *Ver Constituição Federal art. 37, inciso I e
providos, por livre nomeação da autoridade Constituição Estadual art. 154, inciso I.
competente, dentre pessoas que possuam
V - reintegração; VI - aproveitamento; VII -
aptidão profissional e reunam as condições
reversão; VIII - transposição; IX -
necessárias à sua investidura, conforme se
transformação.
dispuser em regulamento.
Art. 10 - O ato de provimento deverá indicar a
*Ver Constituição Federal art. 37, inciso V, com
existência de vaga, com os elementos capazes
a redação dada pela Emenda Constitucional
de identificá-la.
Federal nº 19, de 4.6.1998 – D. O. U. de
5.6.1998; art. 26 da Lei nº 1.966 de 17.6.1992 Art. 1 - O disciplinamento normativo das formas
– D. O. 17.6.1992; art. 34 da Lei nº 12.075, de de provimento dos cargos públicos referidos nos
15.2.1993 – D. O. 18.2.1993; arts. 28 e 29 da itens VIII e IX do art. 9º é objeto de legislação
Lei nº 12.262, de 2.2.1994 – D. O. 3.2.1994; específica.
art. 64 da Lei nº 12.482, de 31.7.1995 – D. O.
1.8.1995 e arts. 1 e 56 da Lei nº 12.483, de CAPÍTULO I Do Concurso
3.8.1995 – D. O. 1.8.1995 – Apêndice.
*Art. 12 - Compete a cada Poder e a cada
Autarquia ou órgão auxiliar, autônomo, a
160

iniciativa dos concursos para provimento dos limite de idade dos candidatos, que poderá
cargos vagos. variar de 18 (dezoito) anos completos até 45
(quarenta e cinco) anos incompletos,
*Ver Lei nº 1.449, de 2.6.1988 - D. O. dependendo da natureza do cargo a ser provido,
10.6.1988; Lei n º 1.462, de 8.6.1988 - D. O. ficando a critério da Administração ampliar o
10.6.1988; Lei de nº 1.551, de 18.5.1989 - D. limite máximo, em cada caso; I – o grau de
O. 19.5.1989; Lei nº 1.925, de 13.3.1992 - D. instrução exigível, mediante apresentação do
O. 13.3.1992; arts. 3, 34, 35, 36 da Lei de nº respectivo certificado; I – a quantidade de
1.714 de 25.7.1990 - D. O. 4.9.1990 e arts. 15, vagas a serem preenchidas, distribuídas por
16, 17, 18 e 19 da Lei nº 12.386, de 9.12.1994 especialização da disciplina, quando referentes
- D. O. 9.12.1994 - Apêndice. a cargos de magistério e de atividades de nível
superior ou outros de denominação genérica; IV
Art. 13 - A realização dos concursos para
– o prazo de validade do concurso, de dois
provimento dos cargos da Administração Direta
anos, prorrogável a juízo da autoridade que o
do Poder Executivo competirá ao Órgão Central
abriu ou o iniciou; V – descrição sintética do
do Sistema de Pessoal.
cargo, incluindo exemplificação de tarefas
§ 1º - A execução dos concursos para típicas, horário, condições de trabalho e
provimento dos cargos da lotação do Tribunal retribuição; VI – tipos e programas das provas;
de Contas do Estado, do Conselho de Contas VII – exigências outras, de acordo com as
dos Municípios e das Autarquias receberá a especificações do cargo.
orientação normativa e supervisão técnica do
I - para a inscrição em concurso para o Grupo
órgão central referido neste artigo.
de Tributação e Arrecadação a idade limite é de
§ 2º - O Órgão Central do Sistema de Pessoal trinta e cinco (35) anos.
poderá delegar a realização dos concursos aos
*I - e para inscrição em concurso destinado ao
órgãos setoriais e seccionais de pessoal das di-
ingresso nas categorias funcionais do Grupo
versas repartições e entidades, desde que estes
Segurança Pública, são fixados os seguintes
apresentem condições técnicas para efetivação
limi-
das atividades de recrutamento e seleção,
permanecendo, sempre, o órgão delegante, com
a responsabilidade pela perfeita execução da
atividade delegada. a) de vinte e cinco (25) anos, quando se tratar
de ingresso em categoria funcional que importe
*Art. 14 - É fixada em cinqüenta (50) anos a
em exigência de curso de nível médio; e b) de
idade máxima para inscrição em concurso
trinta e cinco (35) anos, quando se tratar de
público destinado a ingresso nas categorias
ingresso nas demais categorias; c) independerá
funcionais instituídas de acordo com a Lei
dos limites previstos nas alíneas anteriores a
Estadual nº. 9.634, de 30 de outubro de
inscrição do candidato que já ocupe cargo
1972, ressalvadas as exceções a seguir integrante do Grupo Segurança Pública.
indicadas: *Redação dada pela Lei nº 10.340,
§ 1º - Das inscrições para o concurso constarão,
de 2.1.1979 - D. O. 3.12.1979 - Apêndice.
obrigatoriamente:
*A Constituição Federal de 1988 não prevê
*I - o limite de idade dos candidatos, que
idade máxima para inscrição em Concurso
poderá variar de dezoito (18) anos completos
Público.
até cinqüenta (50) anos incompletos, na forma
*Redação anterior: (Lei nº 9.826, de estabele- cida no caput deste artigo; *Ver
14.5.1974): Art. 14 – Das instruções para o Constituição Estadual, art. 155.
concurso constarão, obrigatoriamente: I – o
161

I - o grau de instrução exigível, mediante da Lei nº 1.714, de 25.7.1990 - D. O. 4.9.1990


apresentação do respectivo certificado; - Apêndice.

I - a quantidade de vagas a serem preenchidas, I - em caráter vitalício, nos casos


distribuídas por especialização da disciplina, expressamente previstos na Constituição;
quando referentes a cargo do Magistério e de
atividades de nível superior ou outros de I - em caráter efetivo, quando se tratar de
denominação genérica; nomeação para cargo da classe inicial ou
singular de determinada categoria funcional;
IV - o prazo de validade do concurso, de dois
(2) anos, prorrogável a juízo da autoridade que *I - em comissão, quando se tratar de cargo
o abriu ou o iniciou; que assim deve ser provi- do.

V - descrição sintética do cargo, incluindo *Ver Emenda Constitucional Federal nº 19, de


exemplificação de tarefas típicas, horário, 4.6.1998 – D. O. de 4.6.1998; Constituição
condições de trabalho e retribuição; Federal art. 37, inciso V; Constituição Estadual
art. 154, item V; art. 38 da Lei nº 1.714, de
VI - tipos e Programa das Provas; VII - 25.7.1990 – D. O. 4.9.1990; e art. 26 da Lei nº
exigências outras, de acordo com as 1.966 de 17.6.1992 - D. O. 17.6.1992 –
especificações do cargo. Apêndice.

§ 2º - Independerá de idade, a inscrição do Parágrafo único - Em caso de impedimento


candidato que seja servidor de Órgãos da temporário do titular do cargo em comissão, a
Administração Estadual Direta ou Indireta. autoridade competente nomeará o substituto,
exonerando-o, findo o período da substituição.
§ 3º - Na hipótese do parágrafo anterior, a
habilitação no concurso somente produzirá Art. 18 - Será tornada sem efeito a nomeação
efeito se, no momento da posse ou exercício no quando, por ato ou omissão do nomeado, a
novo cargo ou emprego, o candidato ainda posse não se verificar no prazo para esse fim
possuir a qualidade de servidor ativo, vedada a estabelecido.
aposentadoria concomitante para elidir a
acumulação do cargo. CAPÍTULO IV Da Posse

Art. 15 - Encerradas as inscrições, legalmente Art. 19 - Posse é o fato que completa a


processadas, para concurso destinado ao investidura em cargo público.
provimento de qualquer cargo, não se abrirão
Parágrafo único - Não haverá posse nos casos
novas inscrições antes da realização do
de promoção, acesso e reintegração.
concurso.
Art. 20 - Só poderá ser empossado em cargo
Art. 16 - Ressalvado o caso de expressa
público quem satisfizer os seguintes requisitos:
condição básica para provimento de cargo
prevista em regulamento, independerá de limite I - ser brasileiro;
de idade a inscrição, em concurso, de ocupante
em cargo público. *I - ter completado 18 anos de idade; *Ver
Constituição Estadual - art. 155.
CAPÍTULO I Da Nomeação
I - estar no gozo dos direitos políticos; IV -
*Art. 17 - A nomeação será feita: estar quite com as obrigações militares e
eleitorais; V - ter boa conduta;
*Ver Emenda Constitucional Federal nº 19, de
4.6.1998 – D. O. de 5.6.1998; Lei nº 1.462, de VI - gozar saúde, comprovada em inspeção
8.6.1988 - D. O. 10.6.1988 e art. 36, § 1º e 2º médica, na forma legal e regulamentar;
162

VII - possuir aptidão para o cargo; patrimônio, nos termos da regulamentação


própria. *Regulamentado pelo Decreto nº
VIII - ter-se habilitado previamente em 1.471, de 29.9.1975 - D. O. 4.12.1975 -
concurso, exceto nos casos de nomeação para Apêndice.
cargo em comissão ou outra forma de
provimento para a qual não se exija o concurso; Art. 23 - Poderá haver posse por procuração,
quando se tratar de funcionário ausente do País
IX - ter atendido às condições especiais, ou do Estado, ou, ainda, em casos especiais, a
prescritas em lei ou regulamento para juízo da autoridade competente.
determinados cargos ou categorias funcionais.
Art. 24 - A autoridade de que der posse
§ 1º - A prova das condições a que se refere os verificará, sob pena de responsabilidade:
itens I e I deste artigo não será exigida nos
casos de transferência, aproveitamento e I - se foram satisfeitas as condições legais para
reversão. a posse;

Territórios, de Autarquias, sociedades de I - se do ato de provimento consta a existência


empresas públicas e econo- de vaga, com os elementos capazes de
identificá-la;
§ 2º - Ninguém poderá ser empossado em
cargo efetivo sem declarar, previamente, que I - em caso de acumulação, se pelo órgão
não ocupa outro cargo ou exerce função ou competente foi declarada lícita.
emprego público da União, dos Estados, dos
Municípios, do Distrito Federal, dos mia mista, Art. 25 - A posse ocorrerá no prazo de 30
ou apresentar comprovante de exoneração ou (trinta) dias da publicação do ato de provimento
dispensa do outro cargo que ocupava, ou da no órgão oficial.
função ou emprego que exerce, ou, ainda, nos
Parágrafo único - A requerimento do funcionário
casos de acumulação legal, comprovante de ter
ou de seu representante legal, a autoridade
sido a mesma julgada lícita pelo órgão
competente para dar posse poderá prorrogar o
competente.
prazo previsto neste artigo, até o máximo de 60
Art. 21 - São competentes para dar posse: I - o (sessenta) dias contados do seu término.
Governador do Estado, às autoridades que lhe
CAPÍTULO V Da Fiança
são diretamente subordinadas; I - os
Secretários de Estado, aos dirigentes de Art. 26 - O funcionário nomeado para cargo cujo
repartições que lhes são diretamente provimento dependa de prestação de fiança não
subordinadas; I - os dirigentes das Secretarias poderá entrar em exercício sem a prévia
Administrativas, ou unidades de administração satisfação dessa exigência.
geral equivalente, da Assembléia Legislativa, do
Tribunal de Contas do Estado, e do Conselho de § 1º - A fiança poderá ser prestada em: I -
Contas dos Municípios, aos seus funcionários, se dinheiro;
de outra maneira não estabelecerem as
I - título da divida pública da União ou do
respectivas leis orgânicas e regimentos
Estado, ações de sociedade de economia mista
internos; IV - o Diretor-Geral do órgão central
que o Estado participe como acionista, e
do sistema de pessoal, aos demais funcionários
da Administração Direta; V - os dirigentes das I - apólice de seguro-fidelidade funcional,
Autarquias, aos funcionários dessas entidades. emitida por instituição oficial ou legalmente
autorizada para esse fim.
*Art. 2 - No ato da posse será apresentada
declaração, pelo funcionário empossado, dos
bens e valores que constituem o seu
163

§ 2º - O seguro poderá ser feito pela própria desempenho das atribuições do cargo, realizada
repartição em que terá exercício o funcionário. em treinamento de iniciação ou das técnicas do
cargo; I - equilíbrio emocional e capacidade de
§ 3º - Não se admitirá o levantamento da fiança integração grupal, bem como de desenvolver
antes de tomada de contas do funcionário. boas relações humanas no trabalho; I -
cumprimento dos deveres gerais e especiais do
§ 4º - O responsável por alcance ou desvio de
funcionário.
bens do Estado não ficará isento da ação
administrativa que couber, ainda que o valor da *§ 2º - A avaliação especial de desempenho do
fiança seja superior ao dano verificado ao servidor será realizada:
patrimônio público.
a) extraordinariamente, ainda durante o estágio
CAPÍTULO VI Do Estágio Probatório probatório, diante da ocorrência de algum fato
dela motivador, sem prejuízo da avaliação
*Art. 27 - Estágio probatório é o triênio de
ordinária; b) ordinariamente, logo após o
efetivo exercício no cargo de provimento
término do estágio probatório, devendo a
efetivo, contado do início do exercício funcional,
comissão ater-se exclusivamente ao
durante o qual é observado o atendimento dos
desempenho do servidor durante o período do
requisitos necessários à con- firmação do
estágio. *Redação dada pela Lei nº 13.092, de
servidor nomeado em virtude de concurso
8.1.2001 – D. O. 8.1.2001 – Apêndice.
público *Redação dada pela Lei nº 13.092, de
8.1.2001 – D. O. 8.1.2001 – Apêndice. *Redação anterior: (Lei nº 9.826, de
14.5.1974): § 2º - O estágio probatório
*Ver arts. 37, I, 39, § 3º e 41 da Constituição
corresponderá a uma complementação do
Federal.
processo seletivo, devendo ser obrigatoriamente
*Ver art. 28 da Emenda Constitucional Federal supervisionado pela autoridade a que estiver
nº 19, de 4.6.1998 – D. O. U. 5.6.1998; art. 20 sujeito hierarquicamente o funcionário, ou nos
da Lei nº 12.386, de 9.12.1994 - D. O. termos do Regulamento.
9.12.1994 - Apêndice.
*§ 3º - Além de outros específicos indicados em
*Redação anterior: (Lei nº 9.826 de lei ou regulamento, os requisitos de que trata
14.5.1974): Art. 27 - Estágio probatório é o este artigo são os seguintes:
período nunca superior a dois anos, contado do
I - adaptação do servidor ao trabalho, verificada
início do exercício funcional durante o qual são
por meio de avaliação da capacidade e
apurados os requisitos necessários à
qualidade no desempenho das atribuições do
confirmação do funcionário no cargo de
cargo;
provimento efetivo para o qual foi nomeado.
I - equilíbrio emocional e capacidade de
*§ 1º - Como condição para aquisição da
integração;
estabilidade, é obrigatória a avaliação especial
de desempenho por comissão instituída para I - cumprimento dos deveres e obrigações do
essa finalidade. *Redação dada pela Lei nº servidor público, inclu- sive com observância da
13.092, de 8.1.2001 – D. O. 8.1.2001 – ética profissional. *Redação dada pela Lei nº
Apêndice. 13.092, de 8.1.2001 – D. O. 8.1.2001 –
Apêndice.
*Redação anterior: (Lei nº 9.826, de
14.5.1974): § 1º - Os requisitos de que trata *Redação anterior:
este artigo são os seguintes: I - adaptação do
funcionário ao trabalho, verificada através de *§ 5º - Durante o estágio probatório, os cursos
avaliação objetiva da capacidade de de treinamento para formação profissional ou
164

aperfeiçoamento do servidor, promovidos do servidor, em qualquer dos procedimentos,


gratuitamente pela Administração, serão de restará prejudi- cado o que estiver ainda em
participação obrigatória e o resul- andamento. *Acrescentado pela Lei nº 13.092,
de 8.1.2001 – D. O. 8.1.2001 – Apêndice.
(Lei nº 9.826, de 14.5.1974): § 3º - No estágio
probatório, os cursos de treinamento para *Art. 28 - O servidor que durante o estágio
formação profissional ou aperfeiçoamento do probatório não satisfizer qualquer dos requisitos
funcionário são de caráter competitivo e previstos no § 3º do artigo anterior, será
eliminatório. exonerado, nos casos dos itens I e I, e demitido
na hipótese do item II.
*§ 4º - O estágio probatório corresponderá a
uma complementação do concurso público a que *Parágrafo único - O ato de exoneração ou de
se submeteu o servidor, devendo ser obrigatori- demissão do servidor em razão de reprovação
amente acompanhado e supervisionado pelo na avaliação especial de desempenho será ex-
Chefe Imediato. *Acrescentado pela Lei nº pedido pela autoridade competente para
13.092, de 8.1.2001 – D. O. 8.1.2001 – nomear. *Alterado pela Lei nº 13.092, de
Apêndice. 8.1.2001 – D. O. 8.1.2001 – Apêndice.

tado obtido pelo servidor será considerado por *Redação anterior:


ocasião da avaliação es- pecial de desempenho,
tendo a reprovação caráter eliminatório. Art. 29 – O ato administrativo declaratório da
*Acrescentado pela Lei nº 13.092, de 8.1.2001 estabilidade do servidor no cargo de provimento
– D. O. 8.1.2001 – Apêndice. efetivo, após cumprimento do estágio
probatório e aprovação na avaliação especial de
*§ 6º - Fica vedada qualquer espécie de desempenho, será expedido
afastamento dos servidores em estágio
probatório, ressalvados os casos previstos nos (Lei nº 9.826, de 14.5.1974): O funcionário
incisos I, I, II, IV, VI, X, XII, XIII, XV e XXI do que, em estágio probatório, não satisfizer
art. 68 da Lei nº 9.826, de 14 de maio de 1974. qualquer dos requisitos previstos no artigo
*Acrescentado pela Lei nº 13.092, de 8.1.2001 anterior, será exonerado, nos casos dos itens I
– D. O. 8.1.2001 – Apêndice. e I desse artigo, e demitido, na hipótese do
item II do mesmo artigo, cabendo a iniciativa
*§ 7º - O servidor em estágio probatório não do procedimento de sindicância ao dirigente da
fará jus a ascensão funcio- nal. *Acrescentado repartição, sob pena de sua responsabilidade.
pela Lei nº 13.092, de 8.1.2001 – D. O. Parágrafo único - Na ausência da providência de
8.1.2001 – Apêndice. que trata este artigo, a iniciativa poderá ser de
qualquer interessado, não excluindo a apuração
*§ 8º - As faltas disciplinares cometidas pelo da responsabilidade da autoridade omissa.
servidor após o decurso do estágio probatório e
antes da conclusão da avaliação especial de pela autoridade competente para nomear,
desempenho serão apuradas por meio de retroagindo seus efeitos à data do término do
processo administrativo- disciplinar, precedido período do estágio probatório. *Alterado pela
de sindicância, esta quando necessária. Lei nº 13.092, de 8.1.2001 – D. O. 8.1.2001 –
*Acrescentado pela Lei nº 13.092, de 8.1.2001 Apêndice.
– D. O. 8.1.2001 – Apêndice.
*Redação anterior: (Lei nº 9.826, de
*§ 9º - São independentes as instâncias 14.5.1974): Art. 29 - A qualquer tempo do
administrativas da avaliação especial de período de estágio probatório, a critério do
desempenho e do processo administrativo- dirigente da repartição onde o estagiário estiver
disciplinar, na hipótese do parágrafo anterior, em exercício, poderá ser declarado cumprido o
sendo que resultando exoneração ou demissão estágio e o funcionário confirmado no seu
165

cargo, desde que satisfaça os requisitos Municípios e respectivas entidades da


estabelecidos no art. 27 e seus parágrafos. § 1º administração indireta;
- De qualquer modo, caso não tenham sido
adotadas quaisquer providências para a I - quando à disposição da Presidência da
supervisão objetiva do estágio probatório, este República;
será encerrado após o decurso do prazo referido
I - quando para exercer mandato eletivo,
no art. 27 deste Estatuto, confirmando-se o
estadual, federal ou municipal, observado,
funcionário no cargo. § 2º - O ato de
quanto a este, o disposto na legislação especial
confirmação do funcionário no cargo, cumprido
pertinente;
o estágio probatório, será expedido pela
autoridade competente para nomear. IV - quando convocado para serviço militar
obrigatório;
Art. 30 - O funcionário estadual que, sendo
estável, tomar posse em outro cargo para cuja V - quando se tratar de funcionário no gozo de
confirmação se exige estágio probatório, será licença para acompanhar o cônjuge.
afastado do exercício das atribuições do cargo
que ocupava, com suspensão do vínculo § 2º - Preso preventivamente, pronunciado por
funcional nos termos do artigo 6, item I, alíneas crime comum ou denunciado por crime
a, b e c desta lei. inafiançável, em processo do qual não haja
pronúncia, o funcionário será afastado do
Parágrafo único - Não se aplica o disposto neste exercício, até sentença passada em julgado.
artigo aos casos de acumulação lícita.
§ 3º - O funcionário afastado nos termos do
CAPÍTULO VII Do Exercício parágrafo anterior terá direito à percepção do
benefício do auxílio-reclusão, nos termos da
*Art. 31 - O início, a interrupção e o reinício do
legislação previdenciária específica.
exercício das atribui- ções do cargo serão
registrados no cadastro individual do Art. 35 - Para os efeitos deste Estatuto,
funcionário. *Ver art. 67 da Lei nº 12.386, de entende-se por lotação a quantidade de cargos,
9.12.1994 - D. O. 9.12.1994 – Apêndice. por grupo, categoria funcional e classe, fixada
em regulamento como necessária ao
Art. 32 - Ao dirigente da repartição para onde
desenvolvimento das atividades das unidades e
for designado o funcionário compete dar-lhe
entidades do Sistema Administrativo Civil do
exercício.
Estado.
Art. 3 - O exercício funcional terá início no prazo
Art. 36 - Para entrar em exercício, o funcionário
de trinta dias, contados da data:
é obrigado a apresentar ao órgão de pessoal os
I - da publicação oficial do ato, no caso de elementos necessários à atualização de seu
reintegração; I - da posse, nos demais casos. cadastro individual.

Art. 34 - O funcionário terá exercício na CAPÍTULO VIII Da Remoção


repartição onde for lotado o cargo por ele
*Art. 37 - Remoção é o deslocamento do
ocupado, não podendo dela se afastar, salvo
funcionário de uma para outra unidade ou
nos casos previstos em lei ou regulamento.
entidade do Sistema Administrativo, processada
§ 1º - O afastamento não se prolongará por de ofício ou a pedido do funcionário, atendidos o
mais de quatro anos consecutivos, salvo: interesse público e a conveniência
administrativa.
I - quando para exercer as atribuições de cargo
ou função de direção ou de Governo dos
Estados, da União, Distrito Federal, Territórios e
166

*O instituto da remoção foi regulamentado pela exceder de 30 dias, quando então será
Lei nº 10.276, de 3.7.1979 - D. O. 3.7.1979 - remunerada por todo o período. *
Apêndice. Regulamentado pelo Decreto nº 19.168, de
4.3.1988 - D. O. 7.3.1988 – Apêndice.
§ 1º - A remoção respeitará a lotação das
unidades ou entidades administrativas Art. 41 - Em caso de vacância do cargo em
interessadas e será realizada, no âmbito de comissão e até seu provimento, poderá ser
cada uma, pelos respectivos dirigentes e chefes, designado, pela autoridade imediatamente
conforme se dispuser em regulamento. superior, um funcionário para responder pelo
expediente.
§ 2º - O funcionário estadual cujo cônjuge,
também servidor público, for designado ex- Parágrafo único - Ao responsável pelo
officio para ter exercício em outro ponto do expediente se aplicam as disposições do art. 40,
território estadual ou nacional ou for detentor § 3º.
de mandato eletivo, tem direito a ser removido
ou posto à disposição da unidade de serviço Art. 42 - Pelo tempo da substituição
estadual que houver no lugar de domicílio do remunerada, o substituto perceberá o
cônjuge ou em que funcionar o órgão sede do vencimento e a gratificação de representação do
mandato eletivo, com todos os direitos e cargo, ressalvado o caso de opção, vedada,
vantagens do cargo. porém, a percepção cumulativa de vencimento,
gratificações e vantagens.
Art. 38 - A remoção por permuta será
processada a pedido escrito de ambos os Da Progressão e Ascensão Funcionais
interessados e de acordo com as demais
*SEÇÃO I Da Progressão Horizontal
disposições deste Capítulo.
*Revogada a SEÇÃO I, compreendendo os
CAPÍTULO IX Da Substituição
artigos 43 a 45, pela Lei nº 12.913, de
Art. 39 - Haverá substituição nos casos de 17.6.1999 – D. O. de 18.6.1999.
impedimento legal ou afastamento de titular de
Artigos Revogados:
cargo em comissão.
*Art. 43 - Progressão horizontal é o percentual
Art. 40 - A substituição será automática ou
calculado sobre o vencimento, a que fará jus o
dependerá de nomeação.
funcionário, por quinquênio de efetivo exercício,
§ 1º - A substituição automática é estabelecida caracterizando-se como recompensa da
em lei, regulamento, regimento ou manual de antigüidade funcional.
serviço, e proceder-se-á independentemente de
*Ver Lei nº 10.802, de 13.6.83 - D. O. 14.6.83
lavratura de ato.
- Apêndice.
*§ 2º - Quando depender de ato da
§ 1º - A cada cinco anos de efetivo exercício
administração, o substituto será nomeado pelo
corresponderá 5 % (cinco por cento) calculados
Governador, Presidente da Assembléia,
sobre a retribuição correspondente ao padrão,
Presidente do Tribunal de Contas, Presidente do
nível ou símbolo do cargo a que esteja
Conselho de Contas dos Municípios, ou dirigente
vinculado o funcionário.
autárquico, conforme o caso. *Ver Emenda
Constitucional nº 9, de 16.12.1992 – D. O. § 2º - A progressão horizontal é devida a partir
2.12.1992 – Apêndice. do dia imediato àquele em que o funcionário
completar cinco anos de efetivo exercício, quer
*§ 3º - A substituição, nos termos dos
ocupe cargo efetivo ou em comissão e será
parágrafos anteriores, será gratuita, salvo se
incluída automaticamente em folha de
167

pagamento, após a devida opção do funcionário, *Ver arts. 21, 2, 23, 29 e Parágrafo único da Lei
independente de requerimento da parte de nº 12.386, de 9.12.1994 - D. O. 9.12.1994,
interessada. e Decreto nº 2.793 de 1º.10.1993 - D. O.
4.10.1993 – Apêndice.
§ 3º - A progressão horizontal é extensiva aos
servidores, remanescentes das antigas Tabelas Art. 47 - São formas de ascensão funcional: I -
Numéricas de Mensalistas em extinção, e aos a promoção;
demais servidores estáveis do Sistema
Administrativo Estadual. *I - o acesso;

Art. 4 - A promoção, o acesso, a transferência *Ver Constituição Federal art. 37, inciso I -
ou qualquer outra forma de ascensão do Constituição Estadual art. 154, inciso I.
funcionário não interromperá a progressão
I - a transferência.
horizontal, que passará a ser calculada pelo
vencimento básico do novo cargo. Art. 48 - A promoção é a elevação do
funcionário à classe imediatamente superior
*Art. 45 - Será computado, para efeito de
àquela em que se encontra dentro da mesma
progressão horizontal, aposentadoria ou
série de classes na categoria funcional a que
disponibilidade, o tempo de serviço prestado em
pertencer.
cargo, emprego ou função integrantes da
Administração Direta ou Indireta, Federal, Art. 49 - Acesso é a ascensão do funcionário de
Estadual ou Municipal e das Fundações classe final da série de classes de uma categoria
instituídas ou encampadas pelo poder público, funcional para a classe inicial da série de classes
mesmo que submetido ao regime da legislação ou de outra categoria profissional afim.
trabalhista.
Art. 50 - Transferência é a passagem do
*Redação dada pela Lei nº 10.312, de funcionário de uma para outra categoria
26.9.1979 D. O. 27.9.1979 - Apêndice. funcional, dentro do mesmo quadro, ou não, e
atenderá sempre aos aspectos da vocação
*Redação anterior:
profissional.
*Art. 46 - Ascensão funcional é a elevação do
Art. 51 - As formas de ascensão funcional
funcionário de um cargo para outro de maiores
obedecerão sempre a critério seletivo, mediante
responsabilidades e atribuições mais complexas,
provas que sejam capazes de verificar a
ou que exijam maior tempo de preparação
qualificação e aptidão necessárias ao
profissional, de nível de ven-
desempenho das atribuições do novo cargo,
(Lei nº 9.826, de 14.5.1974): Art. 45 – conforme se dispuser em regulamento.
Somente será computado para efeito da
CAPÍTULO XI Do Reingresso no Sistema
progressão horizontal o tempo de efetivo
Administrativo Estadual
exercício nas atribuições de cargo estadual.
Parágrafo único – não se aplica o disposto neste SEÇÃO I Da Reintegração
artigo aos casos de conversão das atuais
gratificações adicionais por tempo de serviço, Art. 52 - A reintegração, que decorrerá de
em que se levará em conta todo o tempo de decisão administrativa ou judicial, é o
serviço pelo qual o funcionário fez jus às reingresso do funcionário no serviço
referidas vantagens. administrativo, com ressarcimento dos
vencimentos relativos ao cargo.
SEÇÃO I Da Ascensão Funcional cimento mais
elevado, ou de atribuições mais compatíveis Parágrafo único - A decisão administrativa que
com as suas aptidões. determinar a reintegração será proferida em
168

recurso ou em virtude de reabilitação funcional Estadual sem que se verifique, previamente, a


determinada em processo de revisão nos inexistência de funcionário a aproveitar,
termos deste Estatuto. possuidor da necessária habilitação.

Art. 53 - A reintegração será feita no cargo Art. 58 - Na ocorrência de vagas nos quadros de
anteriormente ocupado, o qual será pessoal do Estado o aproveitamento terá
restabelecido caso tenha sido extinto. precedência sobre as demais formas de
provimento, ressalvadas as destinadas à
Art. 54 - Reintegrado o funcionário, quem lhe promoção e acesso.
houver ocupado o lugar será reconduzido ao
cargo anteriormente ocupado, sem direito a Parágrafo único - Havendo mais de um
qualquer indenização, ou ficará como excedente concorrente à mesma vaga, preferência pela
da lotação. ordem:

Art. 5 - O funcionário reintegrado será I - o de melhor classificação em prova de


submetido a inspeção médica e aposentado, se habilitação;
julgado incapaz.
I - o de maior tempo de disponibilidade; I - o de
SEÇÃO I Do Aproveitamento maior tempo de serviço público; IV - o de maior
prole.
Art. 56 - Aproveitamento é o retorno ao
exercício do cargo do funcionário em Art. 59 - Será tornado sem efeito o
disponibilidade. aproveitamento e cassada a disponibilidade do
funcionário, se este, cientificado,
*Art. 57 - A juízo e no interesse do Sistema expressamente, do ato de aproveitamento, não
Administrativo, os funcionários estáveis, tomar posse no prazo legal, salvo caso de
ocupantes de cargos extintos ou declarados doença comprovada em inspeção médica.
desnecessários, poderão ser compulsoriamente
aproveitados em outros cargos compatíveis com Parágrafo único - Provada em inspeção médica
a sua aptidão funcional, mantido o vencimento a incapacidade definitiva, a disponibilidade será
do cargo, ou postos em disponibilidade nos convertida em aposentadoria, com a sua
termos do art. 109, parágrafo úni- co da conseqüente decretação.
Constituição do Estado.
SEÇÃO I Da Reversão
*Ver § 3º do art. 41 da Constituição Federal e §
3º do art. 172 da Constituição Estadual. Art. 60 - Reversão é o reingresso no Sistema
Administrativo do aposentado por invalidez,
§ 1º - O aproveitamento dependerá de provas quando insubsistentes os motivos da
de habilitação, de sanidade e capacidade física aposentadoria.
mediante exames de suficiência e inspeção
médica. Art. 61 - A reversão far-se-á de ofício ou a
pedido, de preferência no mesmo cargo ou
§ 2º - Quando o aproveitamento ocorrer em naquele em que se tenha transformado, ou em
cargo cujo vencimento for inferior ao do cargo de vencimentos e atribuições equivalentes
anteriormente ocupado, o funcionário perceberá aos do cargo anteriormente ocupado, atendido o
a diferença a título de vantagem pessoal, requisito da habilitação profissional.
incorporada ao vencimento para fins de
progressão horizontal, disponibilidade e Parágrafo único - São condições essenciais para
aposentadoria. que a reversão se efetive:

§ 3º - Não se abrirá concurso público, nem se a) que o aposentado não haja completado 60
preencherá vaga no Sistema Administrativo (sessenta) anos de idade; b) que o inativo seja
169

julgado apto em inspeção médica; c) que a IV - da vigência do ato que extinguir cargo e
Administração considere de interesse do autorizar que sua dotação permita o
Sistema Administrativo o reingresso do preenchimento de cargo vago.
aposentado na atividade.
Parágrafo único - Verificada a vaga serão
*d) que o início do processo de aposentadoria, consideradas abertas, na mesma data, todas as
nos termos do art. 153 desta Lei, tenha se dado que decorrerem de seu preenchimento.
em até 2 (dois) anos.
CAPÍTULO I Da Suspensão do Vínculo Funcional
*Acrescentado pela Lei Complementar nº 92, de
25/1/ 2011. – D.O. 27.1.2011 - Apendice. Art. 65 - O regime jurídico estabelecido neste
Estatuto não se aplicará, temporariamente, ao
TÍTULO I Da Extinção e da Suspensão do funcionário estadual:
Vínculo Funcional
I - no caso de posse ou ingresso em outro
CAPÍTULO I Da Vacância dos Cargos cargo, função ou emprego não acumuláveis com
o cargo que vinha ocupando;
Art. 62 - A vacância do cargo resultará de: I -
exoneração; *I - no caso de opção em caráter temporário,
pelo regime a que alude o art. 106 da
*I - demissão; *Ver art. 37 da Lei nº 1.714, de Constituição Federal ou pelo regime da
25.7.1990 - D. O. de 4.9.1990 – Apêndice. legislação trabalhis- ta; *Ver art. 37, inciso IX,
da Constituição Federal.
I - ascensão funcional; IV - aposentadoria; V -
falecimento. I - no caso de disponibilidade; IV - no caso de
autorização para o trato de interesses
Art. 63 - Dar-se-á exoneração: I - a pedido do
particulares.
funcionário; I - de ofício, nos seguintes casos:
a) quando se tratar de cargo em comissão; b) Art. 6 - Os casos indicados no artigo anterior
quando se tratar de posse em outro cargo ou implicam em suspensão do vínculo funcional,
emprego da União, do Estado, do Município, do acarretando os seguintes efeitos:
Distrito Federal, dos Territórios, de Autarquia,
de Empresas Públicas ou de Sociedade de I - em relação ao item I, do artigo anterior:
Economia Mista, ressalvados os casos de
substituição, cargo de Governo ou de direção, a) dar-se-á, automaticamente, a suspensão do
cargo em comissão e acumulação legal desde vínculo funcional até que seja providenciada a
que, no ato de provimento, seja mencionada exoneração ou demissão;
esta circunstância; c) na hipótese do não
*b) enquanto vigorar a suspensão do vínculo, o
atendimento do prazo para início de exercício,
servidor não fará jus aos vencimentos do cargo
de que trata o artigo 3; d) na hipótese do não
desvinculado, não computando, quanto a este,
cumprimento dos requisitos do estágio, nos
para nenhum efeito, tempo de contribuição;
termos do art. 27.
*Redação dada pela Lei nº 13.578, de
Art. 64 - A vaga ocorrerá na data: I - da 21.1.2005 D. O. 25.1.2005 - Apêndice.
vigência do ato administrativo que lhe der
*Redação anterior: (Lei nº 9.826, de
causa; I - da morte do ocupante do cargo;
14.5.1974): b) enquanto vigorar a suspensão
I - da vigência do ato que criar e conceder do vínculo, o funcionário não fará jus aos
dotação para o seu provimento ou do que vencimentos do cargo desvinculado, não
determinar esta última medida, se o cargo já computando, quanto a este, para nenhum
estiver criado; efeito, tempo de serviço; c) o funcionário
reingressará no exercício das atribuições do
170

cargo de que se desvinculou na hipótese de não *§ 1° - A autorização de afastamento, de que


lograr confirmação no cargo para o qual se trata o inciso IV deste artigo, poderá ser
tenha submetido a estágio probatório. concedida sem a obrigatoriedade do
recolhimento mensal da alíquota de 3 % (trinta
I - na hipótese do item I do artigo anterior, o e três por cento), não sendo, porém, o referido
funcionário não fará jus à percepção dos tempo computado para obtenção de qualquer
vencimentos, computando-se, entretanto, o benefício previ- denciário, inclusive
período de suspensão do vínculo para fins de aposentadoria. *Acrescentado pela Lei nº
disponibilidade e aposentadoria, obrigando o 13.578, de 21.1.2005 D. O. 25.1.2005 -
funcionário a continuar a pagar a sua Apêndice.
contribuição de previdência com base nos
vencimentos do cargo de cujas atribuições se *§ 2° - Os valores de contribuição, referidos no
desvinculou; inciso IV deste artigo, serão reajustados nas
mesmas proporções da remuneração do
*I - no caso de disponibilidade, o servidor servidor no respectivo cargo. *Acrescentado
continuará sendo considerado como em pela Lei nº 13.578, de 21.1.2005 D. O.
atividade, computando-se o período de 25.1.2005 - Apêndice.
suspensão do vín- culo para aposentadoria;
*Redação dada pela Lei nº 13.578, de TÍTULO IV Dos Direitos, Vantagens e
21.1.2005 D. O. 25.1.2005 - Apêndice. Autorizações

*Redação anterior: (Lei nº 9.826, de CAPÍTULO I *Do Cômputo do Tempo de Serviço


14.5.1974): I - no caso do item I do artigo
anterior, o funcionário continuará sendo *Ver § 9º do art. 40 da Constituição Federal,
considerado como em atividade, computandose com redação dada pela Emenda Constitucional
o período de suspensão do vínculo para nº 20, de 15.12.1998 – D. O. U. 16.12.1998 –
aposentadoria, nova disponibilidade, se for o Apêndice.
caso, e progressão horizontal;
Art. 67 - Tempo de serviço, para os efeitos
*IV - na hipótese de autorização de deste Estatuto, compreende o período de
afastamento para o trato de interesses efetivo exercício das atribuições de cargo ou
particulares, o servidor não fará jus à percepção emprego público.
de vencimentos, tendo porém que recolher
Art. 68 - Será considerado de efetivo exercício o
mensalmente o percentual de 3 % (trinta e três
afastamento em virtude de:
por cento) incidente sobre o valor de sua última
remuneração para fins de contribuição I - férias;
previdenciária, que será destinada ao Sistema
Único de Previdência Social e dos Membros de I - casamento, até oito dias;
Poder do Estado do Ceará –
I - luto, até oito dias, por falecimento de
SUPSEC. *Redação dada pela Lei nº 13.578, de cônjuge ou companheiro, parentes,
21.1.2005 D. O. 25.1.2005 - Apêndice. consangüíneos ou afins, até o 2º grau, inclusive
madrasta, padrasto e pais adotivos;
*Redação anterior: (Lei nº 9.826, de
14.5.1974): IV - na hipótese do item IV do IV - luto, até dois dias, por falecimento de tio e
artigo anterior, o funcionário não fará jus à cunhado;
percepção de vencimentos nem ao cômputo do
V - exercício das atribuições de outro cargo
período de suspensão do vínculo como tempo
estadual de provimento em comissão, inclusive
de serviço, para nenhum efeito.
da Administração Indireta do Estado;
171

VI - convocação para o Serviço Militar; VII - júri § 1º - Para os efeitos deste Estatuto, entende-
e outros serviços obrigatórios; se por acidente de trabalho o evento que cause
dano físico ou mental ao funcionário, por efeito
VIII - desempenho de função eletiva federal, ou ocasião do serviço, inclusive no
estadual ou municipal, observada quanto a esta, deslocamento para o trabalho ou deste para o
a legislação pertinente; domicílio do funcionário.
IX - exercício das atribuições de cargo ou § 2º - Equipara-se a acidente no trabalho a
função de Governo ou direção, por nomeação do agressão, quando não provocada, sofrida pelo
Governador do Estado; funcionário no serviço ou em razão dele.
X - licença por acidente no trabalho, agressão § 3º - Por doença profissional, para os efeitos
não provocada ou doença profissional; deste Estatuto, entende-se aquela peculiar ou
inerente ao trabalho exercido, comprovada, em
XI - licença especial; XII - licença à funcionária
qualquer hipótese, a relação de causa e efeito.
gestante; XIII - licença para tratamento de
saúde; § 4º - Nos casos previstos nos § 1º, 2º e 3º
deste artigo, o laudo resultante da inspeção
XIV - licença para tratamento de moléstias que
médica deverá estabelecer, expressamente, a
impossibilitem o funcionário definitivamente
caracterização do acidente no trabalho da
para o trabalho, nos termos em que estabelecer
doença profissional.
Decreto do Chefe do Poder Executivo;
*Art. 69 – Será computado para efeito de
XV - doença, devidamente comprovada, até 36
disponibilidade e aposentado- ria: *Redação
dias por ano e não mais de 3 (três) dias por
dada pela Lei nº 13.578, de 21.1.2005 D. O.
mês;
25.1.2005 - Apêndice.
XVI - missão ou estudo noutras partes do
*Redação anterior: (Lei nº 9.826, de
território nacional ou no estrangeiro, quando o
14.5.1974): Art. 69 – Para efeito de
afastamento houver sido expressamente
disponibilidade e aposentadoria será
autorizado pelo Governador do Estado, ou pelos
computado:
Chefes dos Poderes Legislativo e Judiciário;
*Ver Emendas Constitucionais Federal n° 41, de
XVII - decorrente de período de trânsito, de
19.12.2003 e Estadual n° 56, de 7.1.2004 -
viagem do funcionário que mudar de sede,
Apêndice.
contado da data do desligamento e até o
máximo de 15 dias; *I - o tempo de contribuição para o Regime
Geral de Previdência Social – RGPS, bem como
XVIII - prisão do funcionário, absolvido por
para os Regimes Próprios de Previdência Social
sentença transitada em julgado;

XIX - prisão administrativa, suspensão
RPPS; *Redação dada pela Lei nº 13.578, de
preventiva, e o período de suspensão, neste
21.1.2005 D. O. 25.1.2005 - Apêndice.
último caso, quando o funcionário for reabilitado
em processo de revisão; *Redação anterior: (Lei nº 9.826, de
14.5.1974): I - SIMPLESMENTE: a) o tempo de
X - disponibilidade;
serviço público federal, estadual ou municipal;
*XXI - nascimento de filho, até um dia, para b) o período de serviço ativo das Forças
fins de registro civil. *Ver Constituição Federal, Armadas prestado durante a paz; c) o tempo de
art. 10, inciso I, § 1º dos ADCT. serviço prestado, sob qualquer forma de
admissão, desde que remunerado pelos cofres
172

públicos; d) o tempo de serviço prestado em *Redação anterior: (Lei nº 9.826, de


Autarquia, Empresa Pública e Sociedade de 14.5.1974): § 1º - O tempo de serviço a que
Economia Mista, nas órbitas federal, estadual e aludem as alíneas “c”, "d" e "e" do inciso I deste
municipal; artigo será computado à vista de certidões
passadas com base em folha de pagamento.
*e) o período de trabalho prestado a instituição
de caráter privado que tiver sido transformada *§ 2° - Na contagem do tempo, de que trata
em estabelecimento de serviço público; este artigo, deverá ser ob- servado o seguinte:
*Redação dada pela Lei nº 13.578, de
*Redação dada pela Lei nº 9.911, de 16.6.1975 21.1.2005 D. O. 25.1.2005 - Apêndice.
- D. O. 20.6.1975 - Apêndice. f) o tempo da
aposentadoria, desde que ocorra reversão; g) o *Redação anterior: (Lei nº 9.826, de
tempo de licença especial e o período de férias, 14.5.1974): § 2º - Somente será admitida a
gozadas pelo funcionário; h) o tempo de licença contagem de tempo de serviço apurado através
para tratamento de saúde; de justificação judicial quando se verificar a
inexistência, nos registros de pessoal, de
*Ver Emendas Constitucionais Federal n° 41, de elementos comprobatórios de freqüência
19.12.2003 e Estadual n° 56, de 7.1.2004 -
Apêndice. *Ver Emendas Constitucionais Federal n° 41, de
19.12.2003 e Estadual n° 56, de 7.1.2004 -
*I - o período de serviço ativo das Forças Apêndice.
Armadas; *Redação dada pela Lei nº 13.578, de
21.1.2005 D. O. 25.1.2005 - Apêndice. I - não será admitida a contagem em dobro ou
em outras condições especiais;
*Redação anterior: (Lei nº 9.826, de
14.5.1974): I - EM DOBRO: I - é vedada a contagem de tempo de
contribuição, quando concomitantes;
a) o tempo de serviço ativo prestado às Forças
Armadas em período de operações de guerra; I - não será contado, por um sistema, o tempo
de contribuição utilizado para a concessão de
*b) o período de férias não gozadas; algum benefício, por outro.

*c) o período de licença especial não usufruído *§ 3° - O tempo de contribuição, a que alude o
pelo funcionário. inciso I deste artigo, será computado à vista de
certidões passadas com base em folha de paga-
*Ver Emendas Constitucionais Federal n° 41, de
mento. *Redação dada pela Lei nº 13.578, de
19.12.2003 e Estadual n° 56, de 7.1.2004 -
21.1.2005 D. O. 25.1.2005 - Apêndice.
Apêndice.
*Redação anterior: (Lei nº 9.826, de
I – o tempo de aposentadoria, desde que ocorra
14.5.1974): § 3º - As férias e períodos de
reversão;
licença especial não gozados, referentes a
IV – a licença por motivo de doença em pessoa tempo de serviço anterior ao reingresso de
da família, conforme previsto no art. 9 desta funcionário no Sistema Administrativo Estadual,
Lei, desde que haja contribuição. relativo a tempo de serviço estranho ao Estado,
não serão considerados para efeito do disposto
*§ 1° - No caso previsto no inciso IV, o nas alíneas "b" e "c" do inciso I deste artigo,
afastamento superior a 6 (seis) meses salvo se, na origem, assim tenham sido
obedecerá o previsto no iniso IV, do art. 6, computados aqueles períodos.
desta Lei. *Redação dada pela Lei nº 13.578, de
21.1.2005 D. O. 25.1.2005 - Apêndice.
173

*Ver Emendas Constitucionais Federal n° 41, de simultaneamente, em cargos ou empregos da


19.12.2003 e Estadual n° 56, de 7.1.2004 - União, dos Estados, Distrito Federal, Territórios,
Apêndice. Municípios, Autarquias, Empresas Públicas,
Sociedades de Economia Mista, e instituições de
*Art. 70 – A apuração do tempo de contribuição caráter privado que hajam sido transformadas
será feita em anos, meses e dias. *Redação em unidades administrativas do Estado.
dada pela Lei nº 13.578, de 21.1.2005 D. O.
25.1.2005 - Apêndice. *Ver Emendas Constitucionais Federal n° 41, de
19.12.2003 e Estadual n° 56, de 7.1.2004 -
*Redação anterior: (Lei nº 9.826, de Apêndice.
14.5.1974): Art. 70 – A apuração do tempo de
serviço será feita em dias: *I - o cômputo de tempo fictício para o cálculo
de benefício previdenci- ário; *Acrescentado
*Ver Emendas Constitucionais Federal n° 41, de pela Lei nº 13.578, de 21.1.2005 D. O.
19.12.2003 e Estadual n° 56, de 7.1.2004 - 25.1.2005 - Apêndice.
Apêndice.
*Ver Emendas Constitucionais Federal n° 41, de
*§ 1° - O ano corresponderá a 365 (trezentos e 19.12.2003 e Estadual n° 56, de 7.1.2004 -
sessenta e cinco) dias e o mês aos 30 (trinta) Apêndice.
dias. *Modificado pela Lei nº 13.578, de
21.1.2005 D. O. 25.1.2005 - Apêndice. *I - a concessão de aposentadoria especial, nos
termos no art. 40, §4° da Constituição Federal,
*Redação anterior: (Lei nº 9.826, de até que Lei Complementar Federal discipline a
14.5.1974): Parágrafo único - O número de dias matéria; *Acrescentado pela Lei nº 13.578, de
será convertido em anos, considerado o ano de 21.1.2005 D. O. 25.1.2005 - Apêndice.
365 (trezentos e sessenta e cinco) dias,
permitido o arredondamento para um ano, após *Ver Emendas Constitucionais Federal n° 41, de
a conversão, o que exceder a 182 dias, para 19.12.2003 e Estadual n° 56, de 7.1.2004 -
fins de aposentadoria ou disponibilidade. Apêndice.

*Ver Emendas Constitucionais Federal n° 41, de *I - a percepção de mais de uma aposentadoria


19.12.2003 e Estadual n° 56, de 7.1.2004 - à conta do Sistema Único de Previdência Social
Apêndice. dos Servidores Públicos Civis e Militares, dos
Agentes Públicos e dos Membros de Poder do
*§ 2° - Para o cálculo de qualquer benefício, Estado do Ceará – SUPSEC, ressalvadas as
depois de apurado o tempo de contribuição, decorrentes dos cargos acumuláveis previstos
este será convertido em dias, vedado qualquer na Constituição Federal; *Acrescentado pela Lei
forma de arredondamento. *Acrescentado pela nº 13.578, de 21.1.2005 D. O. 25.1.2005 -
Lei nº 13.578, de 21.1.2005 D. O. 25.1.2005 - Apêndice.
Apêndice.
*Ver Emendas Constitucionais Federal n° 41, de
*Ver Emendas Constitucionais Federal n° 41, de 19.12.2003 e Estadual n° 56, de 7.1.2004 -
19.12.2003 e Estadual n° 56, de 7.1.2004 - Apêndice.
Apêndice.
*IV - a percepção simultânea de proventos de
*Art. 71 – É vedado: *Redação dada pela Lei nº aposentadoria decorrente de regime próprio de
13.578, de 21.1.2005 D. O. 25.1.2005 - servidor titular de cargo efetivo, com a
Apêndice. remuneração de cargo, emprego ou função
pública, ressalvados os cargos acumuláveis
*Redação anterior: (Lei nº 9.826, de
previstos na Constituição Federal, os eletivos e
14.5.1974: Art. 71 - É vedado o cômputo de
os cargos em co- missão declarados em Lei de
tempo de serviço prestado, concorrente ou
174

livre nomeação e exoneração. *Acrescentado *§ 4° - O aposentado pelo Sistema Único de


pela Lei nº 13.578, de 21.1.2005 D. O. Previdência Social dos Servidores Públicos Civis
25.1.2005 - Apêndice. e Militares, dos Agentes Públicos e dos Membros
de Poder do Estado do Ceará – SUPSEC, que
*Ver Emendas Constitucionais Federal n° 41, de estiver exercendo ou que voltar a exercer
19.12.2003 e Estadual n° 56, de 7.1.2004 - atividade abrangida por este regime é segurado
Apêndice. obrigatório em relação a esta atividade, ficando
sujeito às contribuições, de que trata esta Lei,
*§ 1° - Não se considera fictício o tempo
para fins de custeio da Previdência So- cial, na
definido em Lei como tempo de contribuição
qualidade de contribuinte solidário.
para fins de concessão de aposentadoria quando
*Acrescentado pela Lei nº 13.578, de 21.1.2005
tenha havido, por parte do servidor, a prestação
D. O. 25.1.2005 – Apêndice
de serviço ou a corresponden- te contribuição.
*Acrescentado pela Lei nº 13.578, de 21.1.2005 *Ver Emendas Constitucionais Federal n° 41, de
D. O. 25.1.2005 - Apêndice. 19.12.2003 e Estadual n° 56, de 7.1.2004 -
Apêndice.
*Ver Emendas Constitucionais Federal n° 41, de
19.12.2003 e Estadual n° 56, de 7.1.2004 - *Art. 72 – Observadas as disposições do artigo
Apêndice. anterior, o servidor poderá desaverbar, em
qualquer época, total ou parcialmente, seu
*§ 2° - A vedação prevista no inciso IV, não se
tempo de contribuição, desde que não tenha
aplica aos membros de Poder e aos inativos,
sido computado este tempo para a concessão
servidores e militares que, até 16 de dezembro
de qualquer benefício.
de 1998, tenham ingressado novamente no
serviço público por concurso público de provas *O artigo 72 teve sua redação original alterada
ou de provas e títulos, e pelas demais formas pela Lei 10.226, de 12.12.1978 - D. O.
previstas na Constituição Federal, sendo-lhes 21.12.1978, e, posteriormente pela Lei 10.340,
proibida a percepção de mais de uma de 2.1.1979 - D. O. 3.12.1979, Lei 10.589, de
aposentadoria pelo Sistema Único de 23.1.1981 – D. O. 24.1.1981 e Lei 13.578, de
Previdência Social dos Servidores Públicos Civis 21.1.2005 – D. O. 25.1.2005 – Apêndice.
e Militares, dos Agentes Públicos e dos Membros
de Poder do Estado do Ceará – SUPSEC, exceto *Redação anterior: (Lei nº 10.589, de
se decorrentes de cargos acumuláveis previstos 23.1.1981): Art. 72 – Observadas as
na Constituição Federal. *Acrescentado pela Lei disposições do artigo anterior, para todos os
nº 13.578, de 21.1.2005 D. O. 25.1.2005 - efeitos, o funcionário em regime de acumulação
Apêndice. de cargos poderá transferir, total ou
parcialmente, tempo de serviço de um para
*Ver Emendas Constitucionais Federal n° 41, de outro cargo, desde que o período não seja
19.12.2003 e Estadual n° 56, de 7.1.2004 - simultâneo ou concomitante.
Apêndice.
*Ver Emendas Constitucionais Federal n° 41, de
*§ 3° - O servidor inativo para ser investido em 19.12.2003 e Estadual n° 56, de 7.1.2004 -
cargo público efetivo não acumulável com Apêndice.
aquele que gerou a aposentadoria deverá
renunciar aos proventos desta. *Acrescentado CAPÍTULO I Da Estabilidade e da Vitaliciedade
pela Lei nº 13.578, de 21.1.2005 D. O.
25.1.2005 - Apêndice. Art. 73 - Estabilidade é o direito que adquire o
funcionário efetivo de não ser exonerado ou
*Ver Emendas Constitucionais Federal n° 41, de demitido, senão em virtude de sentença judicial
19.12.2003 e Estadual n° 56, de 7.1.2004 - ou inquérito administrativo, em que se lhe
Apêndice. tenha sido assegurada ampla defesa.
175

Art. 74 - A estabilidade assegura a permanência *Redação anterior: (Lei nº 12.913, de


do funcionário no Sistema Administrativo. 17.6.1999): I - 1/35 (um trinta e cinco avos) da
remuneração, por cada ano, se homem; e,
*Art. 75 - O funcionário nomeado em virtude de
concurso público ad- quire estabilidade depois *I - 1/10.950 (hum dez mil, novecentos e
de decorridos dois anos de efetivo exercício. cinqüenta avos) da remune- ração por cada dia
trabalhado, se mulher. *Redação dada pela Lei
*Ver Constituicão Federal, art. 41, com a nº 13.578, de 21.1.2005 – D. O. de 25.1.2005.
redação dada pela Emenda Constitucional nº Apêndice.
19, de 4.6.1998 – D. O. U. de 5.6.1998 –
Apêndice. *Redação anterior: (Lei nº 12.913, de
17.6.1999): I - 1/30 (um trinta avos) da
*Ver Lei nº 13.092, de 13.092, de 8.1.2001 – remuneração, por cada ano, se mulher.
D. O. 8.1.2001 – Apêndice.
*§ 2º - A apuração do tempo de serviço será
Parágrafo único - A estabilidade funcional é feita em dias, sendo o número de dias
incompatível com o cargo em comissão. convertido em anos, considerando-se o ano de
365 (trezentos e sessenta e cinco) dias,
Art. 76 - O funcionário perderá o cargo vitalício
permitido o arredondamento para um ano, na
somente em virtude de sentença judicial.
conclusão da conversão, o que exceder a 182
CAPÍTULO I Da Disponibilidade (cento e oitenta e dois) dias. *Redação dada
pela Lei nº 12.913, de 17.6.1999 – D. O. de
*Art. 7 - Disponibilidade é o afastamento de 18.6.1999 – Apêndice.
exercício de funcionário estável em virtude da
extinção do cargo, ou da decretação de sua *Redação anterior: (Lei nº 9.826, de
desne- cessidade. 14.5.1974): § 2º - Para efeito de fixação dos
vencimentos da disponibilidade será obedecida
*Ver § 3º do art. 41 da Constituição Federal a proporcionalidade, quanto ao tempo, prevista
com a redação dada pela Emenda Constitucional para a aposentadoria compulsória.
Federal nº 19, de 4.6.1998 – D. O. U. 5.6.1998
– Apêndice. § 3º - Aplicam-se aos vencimentos da
disponibilidade os mesmos critérios de
*§ 1º - Extinto o cargo ou declarada sua atualização, estabelecidos para os funcionários
desnecessidade, o servidor ficará em ativos em geral.
disponibilidade percebendo remuneração
proporcional por cada ano de serviço, à razão CAPÍTULO IV Das Férias
de: *Redação dada pela Lei nº 13.578, de
*Art. 78 - O funcionário gozará trinta dias
21.1.2005 – D. O. de 25.1.2005. Apêndice.
consecutivos, ou não, de férias por ano, de
*Redação anterior: (Lei nº 12.913, de acordo com a escala organizada pelo dirigente
17.6.1999): § 1° - Extinto o cargo ou declarado da Uni- dade Administrativa, na forma do
sua desnecessidade, o servidor ficará em regulamento.
disponibilidade percebendo remuneração
*Ver art. 7º, inciso XVII da Constituição Federal
proporcional por cada ano de serviço, a razão
e art. 167, inciso VII da Constituição Estadual,
de:
bem como Decreto nº 20.769, de 1.6.1990 - D.
*I - 1/12.775 (um doze mil, setecentos e O. de 12.6.1990 - Apêndice.
setenta e cinco avos) da remu- neração por
§ 1º - Se a escala não tiver sido organizada, ou
cada dia trabalhado, se homem; e *Redação
houver alteração do exercício funcional, com a
dada pela Lei nº 13.578, de 21.1.2005 – D. O.
movimentação do funcionário, a este caberá
de 25.1.2005. Apêndice.
176

requerer, ao superior hierárquico, o gozo das obrigatório; VI - para acompanhar o cônjuge;


férias, podendo a autoridade, apenas, fixar a VII - em caráter especial.
oportunidade do deferimento do pedido, dentro
do ano a que se vincular o direito do servidor. Art. 81 - A licença dependente de inspeção
médica terá a duração que for indicada no
§ 2º - O funcionário não poderá gozar, por ano, respectivo laudo.
mais de dois períodos de férias.
§ 1º - Findo esse prazo, o paciente será
§ 3º - O funcionário terá direito a férias após submetido a nova inspeção, devendo o laudo
cada ano de exercício no Sistema concluir pela volta do funcionário ao exercício,
Administrativo. pela prorrogação da licença ou, se for o caso,
pela aposentadoria.
§ 4º - É vedado levar à conta de férias qualquer
falta ao serviço. § 2º - Terminada a licença o funcionário
reassumirá imediatamente o exercício.
*§ 5º - REVOGADO.
Art. 82 - A licença poderá ser determinada ou
*Revogado o § 5º pelo art. 2º da Lei nº 12.913, prorrogada, de ofício ou a pedido.
de 17.6.1999 - D. O. de 18.6.1999. – Apêndice.
Parágrafo único - O pedido de prorrogação
*Parágrafo Revogado: deverá ser apresentado antes de finda a licença,
e, se indeferido, contar-se-á como licença o
*§ 5º - Os períodos de férias não gozadas serão
período compreendido entre a data do término e
computados em dobro para fins de progressão
a do conhecimento oficial do despacho.
horizontal, aposentadoria e disponibilidade,
incluindo-se, na norma ora estabelecida, Art. 83 - A licença gozada dentro de sessenta
períodos referentes a anos anteriores, quer já dias, contados da determinação da anterior será
estejam averbados ou não. considerada como prorrogação.
*Redação dada pela Lei nº 10.312, de Art. 84 - O funcionário não poderá permanecer
26.9.1979 - D. O. de 27.9.1979 - Apêndice. em licença por prazo superior a vinte e quatro
meses, salvo nos casos dos itens I, II, V e VI do
Art. 79 - A promoção, o acesso, a transferência
art. 80, deste Estatuto.
e a remoção não interromperão as férias.
*Art. 85 – REVOGADO. *Artigo revogado pela
CAPÍTULO V *Das Licenças
Lei n° 13.578, de 21.1.2005 – D. O. 25.1.2005.
*Ver art. 10, inciso I, letra b, § 1º dos ADCT da – Apêndice.
Constituição Federal e Lei nº 10.738, de
*Redação anterior
26.10.1982 - D. O. de 10.1.1982.
*Art. 89 – O servidor será compulsoriamente
SEÇÃO I Das Disposições Preliminares
licenciado quando sofrer uma dessas doenças
Art. 80 - Será licenciado o funcionário: I - para graves, contagiosas ou incuráveis: tuberculose
tratamento de saúde; ativa, alienação mental, neoplasia malígna,
cegueira, hanseníase, paralisia irreversível e
*I - por acidente no trabalho, agressão não incapacitante, cardiopatia grave, doença de
provocada e doença profis- sional; *Ver art.98, Parkson, espondiloartrose anquilosante,
revogado pelo art. 16 da Lei nº 13578, de epilepsia vera, nefropatia grave, estado
21.1.2005 – D.O. 25.1.2005. avançado da doença de Paget (osteite
deformante), síndrome da deficiencia
I - por motivo de doença em pessoa da família;
imunológica adquirida – Aids, contaminação por
IV - quando gestante; V - para serviço militar
radiação, com
177

: (Lei n° 9.826, de 14.5.1974): Art. 85 - O outras que forem determinadas em


ocupante de cargo em comissão, mesmo que Regulamento, de acordo com indicações da
não titular de cargo efetivo, terá direito às medicina especializada. *Regulamentado pelo
licenças referidas nos itens I a IV, do art. 80. Decreto nº 14.058, de 30.9.1980 - D. O.
10.10.1980 - Apêndice.
Art. 86 - São competentes para licenciar o
funcionário os dirigentes do Sistema Art. 90 - Verificada a cura clínica, o funcionário
Administrativo Estadual, admitida a delegação, licenciado voltará ao exercício, ainda quando
na forma do Regulamento. deva continuar o tratamento, desde que
comprovada por inspeção médica capacidade
Art. 87 - VETADO. § 1º - VETADO. para a atividade funcional.
§ 2º - VETADO. Art. 91 - Expirado o prazo de licença previsto no
laudo médico, o funcionário será submetido a
§ 3º - VETADO.
nova inspeção, e aposentado, se for julgado
SEÇÃO I Da Licença para Tratamento de Saúde inválido. *Redação dada pela Lei nº 13.578, de
21.1.2005 – D. O. de 25.1.2005. Apêndice.
*Art. 88 - A licença para tratamento de saúde *Parágrafo único – Na hipótese prevista neste
precederá a inspeção médica, nos termos do artigo, o tempo necessário para a nova inspeção
Regulamento. *Ver Lei nº 10.738, de será considerado como de prorrogação da
26.10.1982 – D. O. de 10.11.1982 - Apêndice. licença e, no caso de invalidez, a inspeção
ocorrerá a cada 2 (dois) anos. *Redação
*Art. 89 – O servidor será compulsoriamente
anterior: (Lei nº 9.826, de 14.5.1974):
licenciado quando sofrer uma dessas doenças
Parágrafo único - Na hipótese deste artigo, o
graves, contagiosas ou incuráveis: tuberculose
tempo necessário para a nova inspeção será
ativa, alienação mental, neoplasia malígna,
considerado como de prorrogação da licença.
cegueira, hanseníase, paralisia irreversível e
incapacitante, cardiopatia grave, doença de Art. 92 - No processamento das licenças para
Parkson, espondiloartrose anquilosante, tratamento de saúde será observado sigilo no
epilepsia vera, nefropatia grave, estado que diz respeito aos laudos médicos.
avançado da doença de Paget (osteite
deformante), síndrome da deficiencia Art. 93 - No curso da licença, o funcionário
imunológica adquirida – Aids, contaminação por abster-se-á de qualquer atividade remunerada,
radiação, com base em conclusão da medicina sob pena de interrupção imediata da mesma
especializada, hepatopatia e outras que forem licença, com perda total dos vencimentos, até
disciplinadas em Lei. *Redação dada pela Lei nº que reassuma o exercício.
13.578, de 21.1.2005 – D. O. de 25.1.2005.
Art. 94 - O funcionário não poderá recusar a
Apêndice. *Redação anterior: (Lei nº 9.826, de
inspeção médica determinada pela autoridade
14.5.1974):
competente, sob pena de suspensão do
Art. 89 - O funcionário será compulsoriamente pagamento dos vencimentos, até que seja
licenciado quando sofrer de uma das seguintes realizado exame.
moléstias: Tuberculose ativa, alienação mental,
Art. 95 - Considerado apto em inspeção médica,
neoplasia maligna, cegueira ou redução de vista
o funcionário reassumirá o exercício
que praticamente lhe seja equivalente,
imediatamente, sob pena de se apurarem como
hanseniase, paralisia irreversível e
faltas os dias de ausência.
incapacitante, cardiopatia grave, doença de
Parkinson, espondiloartrose anquilosante, Art. 96 - No curso da licença poderá o
epilepsia vera, nefropatia grave, estados funcionário requerer inspeção médica, caso se
avançados de Paget (osteite deformante) e julgue em condições de reassumir o exercício.
178

Art. 97 - Serão integrais os vencimentos do § 2º - A necessidade de assistência ao doente,


funcionário licenciado para tratamento de na forma deste artigo, será comprovada
saúde. mediante parecer do Serviço de Assistência
Social, nos termos do Regulamento.
*Art. 98 – REVOGADO. *Artigo revogado pela
Lei n° 13.578, de 21.1.2005 – D. O. 25.1.2005. *§ 3° - O funcionário licenciado, nos termos
– Apêndice. *Redação anterior: (Lei n° 9.826, desta seção, perceberá vencimentos integrais
de 14.5.1974): até 6 (seis) meses. Após este prazo o servidor
obedecerá o disposto no inciso IV, do art. 66
Art. 98 -À licença para tratamento de saúde desta Lei, até o limite de 4 (quatro) anos,
causada por doença profissional, agressão não devendo retornar a suas atividades funcionais
provocada e acidente no trabalho aplica-se o imediatamente ao fim do período. *Redação
disposto nesta Seção sem prejuízo das regras dada pela Lei nº 13.578, de 21.1.2005 – D. O.
estabelecidas nos arts. 105, item IV e 151, 152 de 25.1.2005. Apêndice. *Redação anterior:
e 169 e parágrafos, deste Estatuto. *Ver Lei nº (Lei nº 9.826, de 14.5.1974):
12.913. de 17.6.1999 – D. O. 18.6.1999, que
revoga o art. 105 – Apêndice. § 3º - O funcionário licenciado, nos termos
desta Seção, perceberá vencimentos integrais
SEÇÃO III Da Licença por Motivo de Doença em até dois anos. Depois desse prazo, não lhe será
Pessoa da Família pago vencimento.
*Art. 99 – O servidor poderá ser licenciado por *Art. 100 – Fica garantida a possibilidade de
motivo de doença na pessoa dos pais, filhos, prorrogação, por mais 60 (sessenta) dias, da
cônjuge do qual não esteja separado e de licença-maternidade, prevista nos art. 7º, inciso
companheiro(a), desde que prove ser XVIII, e 39, §3º, da Constituição Federal
indispensável a sua assistência pessoal e esta destinada às servidoras públicas estaduais.
não possa ser prestada simultaneamente com *Redação dada pela Lei nº 13.881, de
exercício funcional. *Redação dada pela Lei nº 24.4.2007 – D. O. de 15.5.2007. - Apêndice.
13.578, de 21.1.2005 – D. O. de 25.1.2005. *Ver Decreto nº 29.652, de 17.2.2009 – D.O.
Apêndice. *Redação anterior: (Lei nº 9.826, de de 19.02.2009. *Redação anterior: (Lei nº
14.5.1974): 13.578, de 21.1.2005):
Art. 99 - O funcionário poderá ser licenciado por Art. 100 - A servidora gestante será licenciada
motivo de doença na pessoa de ascendente, por 120 (cento e vinte) dias, com remuneração
descendente colateral, consangüíneo ou afim, integral, exceto vantagens decorrentes de cargo
até o segundo grau, de cônjuge do qual não comissionado. Parágrafo único - Salvo
esteja separado, de dependente que conste do prescrição médica em contrário, a licença será
seu assentamento individual e de companheiro deferida a partir do oitavo mês de gestação.
ou companheira, desde que prove ser
indispensável a sua assistência pessoal e esta §1° - A prorrogação de que trata este artigo
não possa ser prestada simultaneamente com será assegurada à servidora estadual mediante
exercício funcional. *Ver Leis nº 10.738, de requerimento efetivado até o final do primeiro
26.10.1982 - D. O. 10.11.1982 e nº 10.985, de mês após o parto, e concedida imediatamente
14.12.1984 - D. O. 18.12.1984 - Apêndice. após a fruição da licençamaternidade de que
trata o art. 7º, inciso XVIII, da Constituição
§ 1º - Provar-se-á a doença mediante inspeção Federal.(NR)
médica realizada conforme as exigências
contidas neste Estatuto quanto à licença para §2° - Durante o período de prorrogação da
tratamento de saúde. licença-maternidade, a servidora estadual terá
direito à sua remuneração integral, nos mesmos
moldes devido no período de percepção do
179

salário-maternidade pago pelo Sistema Único de SEÇÃO VI Da Licença do Funcionário para


Previdência Social dos Servidores Públicos Civis Acompanhar o Cônjuge
e Militares, dos Agentes Públicos e dos Membros
de Poder do Estado do Ceará – SUPSEC.(NR) *Art. 103 - O funcionário terá direito a licença
sem vencimento, para acompanhar o cônjuge,
§3° - É vedado durante a prorrogação da também servidor público, quando, de ofício, for
licença-maternidade tratada neste artigo o mandado servir em outro ponto do Estado, do
exercício de qualquer atividade remunerada Território Nacional, ou no Exterior. *Ver Lei nº
Pela servidora beneficiária, e a criança não 10.738, de 26.10.1982 – D. O. 10.11.1982 -
poderá ser mantida em creches ou organização Apêndice.
similar, sob pena da perda do direito do
benefício e conseqüente apuração da § 1º - A licença dependerá do requerimento
responsabilidade funcional.(NR) devidamente instruído, admitida a renovação,
independentemente de reassunção do exercício.
SEÇÃO V Da Licença para Serviço Militar
Obrigatório § 2º - Finda a causa da licença, o funcionário
retornará ao exercício de suas funções, no prazo
Art. 101 - O funcionário que for convocado para de trinta dias, após o qual sua ausência será
o serviço militar será licenciado com considerada abandono de cargo.
vencimentos integrais, ressalvado o direito de
opção pela retribuição financeira do serviço § 3º - Existindo no novo local de residência
militar. repartição estadual, o funcionário nela será
lotado, enquanto durar a sua permanência ali.
*§1° - Ao servidor desincorporado conceder-se-
á prazo não excedente a 30 (trinta) dias para Art. 104 - Nas mesmas condições estabelecidas
que reassuma o exercício do cargo, sem perda no artigo anterior o funcionário será licenciado
de vencimentos. *Redação dada pela Lei nº quando o outro cônjuge esteja no exercício de
13.578, de 21.1.2005 – D. O. de 25.1.2005. mandato eletivo fora de sua sede funcional.
Apêndice. *Redação anterior: (Lei nº 9.826, de
*SEÇÃO VII Da Licença Especial *Revogado a
14.5.1974): Parágrafo único - Ao funcionário
Seção VII, compreendendo os artigos 105 a
desincorporado conceder-se-á prazo não
108, pela Lei nº 12.913, de 17.6.1999 - D. O.
excedente de trinta dias para que reassuma o
18.6.1999 – Apêndice. Artigos Revogados: Da
exercício, sem perda dos vencimentos.
Licença Especial
*§2° - O servidor, de que trata o caput deste
*Art. 105 - Ao funcionário público que contar 5
artigo, contribuirá para o Sistema Único de
(cinco) anos de serviço ininterruptos será
Previdência Social dos Servidores Públicos Civis
concedida licença especial de 3 ( três ) meses
e Militares, dos Agentes Públicos e dos Membros
com vencimentos integrais, assistindo-lhe, no
de Poder do Estado do Ceará – SUPSEC, mesmo
caso de desistência, o direito de contar em
que faça opção pela retribuição financeira do
dobro o tempo respectivo para os efeitos de
serviço militar. *Acrescentado pela Lei nº
aposentadoria, disponibilidade e progressão
13.578, de 21.1.2005 – D. O. de 25.1.2005.
horizontal.”
Apêndice.
*O art. 105, teve sua redação dada pelo art. 12
Art. 102 - O funcionário, Oficial da Reserva não
da Lei de nº 11.745, de 30.10.1990 - D. O.
remunerada das Forças Armadas, será
6.12.1990 - Apêndice. *Redação anterior: (Lei
licenciado, com vencimentos integrais, para
nº 9.826, de 14.5.1974):
cumprimento dos estágios previstos pela
legislação militar, garantido o direito de opção. Art. 105 - VETADO.

§ 1º - VETADO.
180

§ 2º - Considera-se serviço ininterrupto, para os sem prejuízo dos vencimentos quando: a) for
efeitos deste artigo, quando, prestado no estudante, para incentivo à sua formação
período correspondente ao qüinqüênio, não profissional e dentro dos limites estabelecidos
tenha o funcionário: I - faltado ao serviço sem neste Estatuto; *b) for estudar em outro ponto
justificação; II - sofrido qualquer sanção, salvo do território nacional ou no estrangeiro;
a de repreensão; III - gozado licença por motivo *Redação dada pela Lei nº 13.578, de
de doença em pessoas da família, ou para 21.1.2005 – D. O. de 25.1.2005. Apêndice.
acompanhar o cônjuge; IV - gozado licença para *Redação anterior: (Lei nº 9.826, de
tratamento de saúde por prazo superior a seis 14.5.1974): b - for realizar missão ou estudo
meses, salvo os casos de licença por motivo de em outro ponto do território nacional ou no
agressão não provocada, acidente no trabalho e estrangeiro; c) por motivo de casamento, até o
doença profissional; V - tido o seu vínculo máximo de 8 (oito) dias; d) por motivo de luto
funcional suspenso. até 8 (oito) dias, em decorrência de falecimento
de cônjuge ou companheiro, parentes
§ 3º - A licença especial poderá ser gozada, a consangüíneos ou afins, até o 2º grau, inclusive
pedido do funcionário, de uma só vez, ou madrasta, padrasto e pais adotivos; e) por luto,
parceladamente, atendidas as conveniências do até 2 (dois) dias, por falecimento de tio e
requerente e do Sistema Administrativo. cunhado; *f) for realizar missão oficial em outro
ponto do território nacional ou no estrageiro.
§ 4º - Convertido, no todo ou em parte, em
*acrescida pela Lei nº 13.578, de 21.1.2005 –
tempo de serviço, é irretratável a desistência da
D.O. de 25.1.2005 Apêndice. II - sem direito à
licença especial.
percepção dos vencimentos, quando se tratar
Art. 106 - Caberá ao Chefe da repartição onde o de afastamento para trato de interesses
funcionário é lotado, tendo em vista particulares; III - com ou sem direito à
conveniência do Sistema Administrativo, percepção dos vencimentos, conforme se
determinar a data do início da licença especial. dispuser em regulamento, quando para o
exercício das atribuições de cargo, função ou
Art. 107 - O direito de requerer licença especial emprego em entidades e órgãos estranhos ao
não está sujeito a caducidade. Sistema Administrativo Estadual.

Art. 108 - A licença especial poderá ser *§1° - Nos casos previstos nas alíneas a e b, o
interrompida, de ofício, quando o exigir servidor só poderá solicitar exoneração após o
interesse público superveniente, ou a pedido do seu retorno, desde que trabalhe no mínimo o
funcionário, preservado, em qualquer caso, o dobro do tempo em que esteve afastado, ou
direito do servidor ao gozo do período restante reembolse o montante corrigido
da licença. monerariamente que o Estado desembolsou
durante seu afastamento. *Redação dada pela
Art. 109 - VETADO.
Lei nº 13.578, de 21.1.2005 – D. O. de
Parágrafo único – VETADO. 25.1.2005. Apêndice. *Redação anterior: (Lei
nº 10.815, de 19.7.1983): Parágrafo único - Os
CAPÍTULO VI Das Autorizações dirigentes do Sistema Administrativo Estadual
poderão, ainda, autorizar o funcionário,
SEÇÃO I Das Disposições Preliminares ocupante do cargo efetivo ou em comissão, a
integrar ou assessorar comissões, grupos de
*Art. 110 - Os dirigentes do Sistema
trabalho ou programas, com ou sem
Administrativo Estadual autorizarão o
afastamento do exercício funcional e sem
funcionário a se afastar do exercício funcional
prejuízo dos vencimentos.
de acordo com o disposto em Regulamento:
*Regulamentado pelo Decreto nº 25.851 de
12.4.2000 – D. O. 12.4.2000 - Apêndice. I -
181

*Ver Decreto nº 18.055, de 29.7.1986 - D. O. a autorização, na dependência da comprovação


13.8.1986 posteriormente modificado pelo posterior, sem que esta tenha sido efetuada no
Decreto nº 18.096, de 22.8.1986 – D. O. prazo estipulado, a autoridade anulará a
26.8.1986 - Apêndice. autorização, sem prejuízo de outras
providências que considerar cabíveis.
*§ 2° - Os dirigentes do Sistema Administrativo
Estadual poderão, ainda, autorizar o servidor, SEÇÃO III Do Afastamento para o Trato de
ocupante do cargo efetivo ou em comissão, a Interesses Particulares
integrar ou assessorar comissões, grupos de
trabalho ou programas, com ou sem *Art. 115 – Depois de três anos de efetivo
afastamento do exercício funcional e sem exercício e após declaração de aquisição de
prejuízo dos vencimentos. *Acrescentado pela estabilidade no cargo de provimento efetivo, o
Lei nº 13.578, de 21.1.2005 – D. O. de servidor poderá obter autorização de
25.1.2005. Apêndice. afastamento para tratar de interesses
particulares, por um período não superior a
SEÇÃO II Das Autorizações para Incentivo à quatro anos e sem percepção de remuneração.
Formação Profissional do Funcionário *Redação dada pela Lei nº 13.092, de 8.1.2001
– D. O. 8.1.2001 – Apêndice. *Redação
*Art. 111 - Poderá ser autorizado o anterior: (Lei nº 9.826, de 14.5.1974):
afastamento, até duas horas diárias, ao
funcionário que freqüente curso regular de 1º e Art. 115 - Depois de dois anos de efetivo
2º graus ou de ensino superior. *Ver Lei nº exercício, o funcionário poderá obter
11.160, de 20.12.1985 - D. O. 24.12.1985 – autorização de afastamento para tratar de
Apêndice. *Ver Lei nº 11.182, de 9.6.1986 - D. interesses particulares, por um período não
O. 18.6.1986 - Apêndice. Parágrafo único - A superior a quatro anos e sem percepção de
autorização prevista neste artigo poderá dispor vencimentos. Parágrafo único - O funcionário
que a redução do horário dar-se-á por aguardará em exercício a autorização do seu
prorrogação do início ou antecipação do término afastamento.
do expediente, diário, conforme considerar mais
conveniente ao estudante e aos interesses da Art. 116 - Não será autorizado o afastamento do
repartição. funcionário removido antes de ter assumido o
exercício.
Art. 112 - Será autorizado o afastamento do
exercício funcional nos dias em que o Art. 117 - O funcionário poderá, a qualquer
funcionário tiver que prestar exames para tempo, desistir da autorização concedida,
ingress