Você está na página 1de 8
G N O S E Arcanjo da Estação: Michael Ano Rosa-Cruz - 639 Abril Rio
G N
O S
E
Arcanjo da Estação: Michael
Ano Rosa-Cruz - 639
Abril
Rio de Janeiro - RJ - Brasil
2017
Mensagem do Soberano Comendador da FRA
Mensagem do Soberano Comendador da FRA

Vida Nova

Quem sou?

De onde venho? Por que vim? Para onde vou?

Como vou?

O ser humano, que está desperto, que busca seu lugar no

mundo, em alguma etapa de sua jornada fará, a si mesmo, estas perguntas. Talvez não todas elas, mas, certamente,

pelo menos algumas delas.

Como poderá encontrar as respostas?

Há vários caminhos para a busca das respostas, dentre eles pos- so citar: os sistemas filosóficos e as escolas iniciáticas. Os siste- mas filosóficos exigem um conhecimento vasto do buscador, para que encontre os filósofos certos que, desde os pré-socráticos até

os contemporâneos, se interessaram por este tema.

Mais fácil será procurar uma escola iniciática, pois todas elas se ocupam deste importante tema.

As escolas iniciáticas não só se ocupam do tema como fornecem elementos para que cada um encontre suas respostas. Nas escolas iniciáticas usam-se métodos de trabalho muito poderosos, para as

buscas interiores, que são a meditação, as práticas espirituais e os

estudos correlatos.

Todo aquele que busca respostas e, seriamente se decide a tê - las, será um candidato às escolas iniciáticas. A FRA, como escola iniciática, vem há muitas décadas auxiliando as pessoas a trilharem

o caminho do autodesenvolvimento, que implica em soluções para

estes questionamentos e, para outros, às vezes considerados até

maiores.

Se você é um buscador sério saiba que será bem-vindo ao nosso meio para, juntamente conosco, encontrar o que se necessita para

a longa viagem, que se inicia com o nosso interesse por estes as-

suntos metafísicos e que vai, até mesmo, além de nossa vida pre-

sente. O que busca bate; ao que bate se abre; para aquele que en- tra inicia-se uma nova vida.

Soberano Comendador TONAPA R+

2

ORGÃO OFICIAL DA FRATERNITAS ROSICRUCIANA ANTIQUA SUMMUM SUPREMUM SANCTUARIUM - Copyright "©" I.N.P.I

ORGÃO OFICIAL DA FRATERNITAS ROSICRUCIANA ANTIQUA

SUMMUM SUPREMUM SANCTUARIUM

- Copyright "©" I.N.P.I

Publicação Mensal

REG. Nº 007156405

Fundador:

Joaquim Soares de Oliveira em 1936

Diretor Responsável:

Dr. Alair Pereira de Carvalho

Redação: Rua Saboia Lima, 77 - Tijuca - RJ

Diagramação:

Frater

B a s i l id e s

A Revista Gnose e a FRA não são responsáveis

pelos conceitos emitidos em

artigos devidamente assinados.

SUMARIO

Mensagem do S.C. da FRA

Tonapa

R+ 02

A Thelema e a FRA - Continuação

Raphael R+

03

Amor é a Lei

INTI R+

04

As forças que regem a vida

Zadkiel R+

06

Chrestos,

O Logos Solar

Sac. MigueI R+

06

Atividades publicas

FRA

08

A THELEMA

E A FRATERNITAS ROSICRUCIA-

NA ANTIQUA - continuação

Cristologia Gnóstica

A Cristologia Gnóstica diz que o Sol visível é o mediador do Sol

Central ou Sol Oculto. E o Crestos Cós- mico é o meio astral que liga o homem ao Pai Solar. A força de Cristo pode ma- nifesta-se de diferentes modos, seja co- mo Baphomet, Abraxas ou Thelema, po- rém, todas derivadas da força espiritual

da Luz do Sol Oculto. Podemos inferir, assim, que Thelema é Cristo. Ou que a Vontade do Crestos é Thelema.

Como símbolo, Cristo se liga aos

deuses solares, Mitra, Abraxas e Dioní-

sio. Mas também é um fato histórico, na

pessoa de Jesus. O corpo de Jesus de Nazaré foi utilizado para que a entidade divina do Cristo, no momento do batis- mo, pudesse tomar a forma que lhe era

3

necessária para, daí em diante, estar em

comunhão com as almas humanas. Os

acontecimentos na Palestina foram ne-

cessários para o nascimento da vida ter- rena do Cristo que aconteceu a partir do Mistério do Gólgota, esse acontecimento

é denominado por Rudolf Steiner (1861- 1925) de Impulso do Cristo”.

Para os Gnósticos há uma diferença sensível entre os as personalidades de Buda, Zoroastro, Confucio, Maomé e a divindade do Cristo. Os primeiros foram certamente grandes filósofos e grandes

Iniciados a quem lhes foi dada a incum- bência de a pregar e instalar uma região em sua época. No entanto, Cristo tem uma personalidade diferente. Ele é Deus,

é o Logos Solar ou a Essência Solar, a

força do Espírito que está fundida no Sol.

O Dr. Krumm-Heller diz que a Força Cristônica de Jesus, se propagou pelo mundo (Impulso do Cristo) e transformou seu ambiente, perpetuando-se até nos- sos dias. Para vida terrestre, o Sol pos-

sui grande importância para nosso plane- ta, por sua vez, o Sol físico depende de outro Sol espiritual. O Sol espiritual é algo prático e real, como também é o Logos. Cristo é a Luz do Sol física e espiritual.

O Dr. Krumm-Heller reúne na figura

do Cristo uma força de consciência e uma substância material. Isso pode pare- cer estranho, mas nas próprias palavras do Dr. Krumm-Heller, a realidade é for-

mada pelo trio de matéria, energia (força)

e consciência. Deste modo, o Crestos

Cósmico é uma substância, uma força, uma consciência atuante. Os gnósticos aprendem a manejar Crestos e sua força mediadora

Cristo em Consciência

Seguindo a linha de pensamento, na qual o Dr. Krumm-Heller entendia Cristo e Thelema como forças impessoais, inferi- mos, então que a Força Consciencial Cristônica também é impessoal. Pode- mos entender melhor esse conceito Von-

tade Universal estudando a obra Uma

Aventura entre os Rosacruzes”, de Franz

Hartmann.

A Vontade apresentada por Hartmann

não é a Vontade individual, apesar de atuar no individuo, é um princípio univer-

sal, análogo a Divina Providência. Desta

forma, podemos entender a Vontade co- mo uma Força Impessoal, como é invoca- da na Missa Gnóstica do Mestre Huiraco- cha: Vem, Santo Querer, Divina Energia

Volitiva. Transforma a minha vontade fa-

zendo-a una com a Tua”.

Assim, para o Dr. Krumm-Heller, The- lema é a Vontade Divina Universal, na qual atua sobre toda existência. Como

escrito por ele mesmo, Thelema é a Von- tade atuante na Luz. E a Luz é o Cristo. A

Vontade provém do Crestos Cósmico, a

fonte universal que todos podem beber. A diferença entre Crowley e o Dr. Krumm-

Heller é a origem dessa Vontade.

4

Para Crowley, a Thelema brota no próprio homem, mas em sua particular "alma imortal", Todo homem e toda mu-

lher é uma estrela(AL I:3). Frater Achad escreveu o ensaio Passando do Velho ao

Novo Aeon, no qual explica que a partir

do momento em que o homem passar a se identificar com o Sol, ele passará a ser um Deus, pois será a fonte de luz:

Você sabe o quão profundamente nós sempre ficamos impressionados com

as ideias de Sol nascente e Sol poente, e

como os nossos antigos irmãos, vendo o Sol desaparecer à noite e nascendo no- vamente na manhã seguinte, basearam as suas ideias religiosas neste conceito de um Deus Moribundo e Ressuscitado.

Essa á a ideia central da religião do Ve- lho Æon (…). O Sol não morre, como acreditavam os antigos; ele está sempre brilhando, sempre irradiando Luz e Vida. Pare por um momento e tenha uma clara concepção deste Sol, como Ele está bri- lhando já cedo pela manhã, brilhando ao

meio-dia, brilhando à tarde e brilhando à

noite. Você percebeu esta ideia clara- mente em sua mente? Você acabou de sair do Velho Æon e entrar no Novo. Ago- ra consideremos o que aconteceu. O que você fez para obter essa imagem mental

do Sol sempre brilhante? Você se identifi-

cou com o Sol. Você saiu da consciência deste planeta; e por um momento você teve que se considerar um Ser Solar”.

No novo Aeon de Hórus, a era thelê-

mica, da criança conquistadora, todo ho-

mem e toda mulher passam a ser deu-

ses, co-criadores do Universo.

Raphael R+

Amor é a Lei.

O Amor sempre foi a lei, sem- pre foi a força de coesão que

cria e mantém unido o Universo, claro que o amor que estamos falando aqui é

aquele bem desconhecido nosso, pois se não conseguimos amar o nosso seme- lhante como a nós mesmos, como pode- remos entender o que seria uma força impessoal, àquele Amor puro que reina

sobre todo o universo”? Aquela força de-

sinteressada, sem ânsia de resultado e todavia perfeita?

Nós Rosa-cruzes gnósticos e Thelemi- tas temos a linda missão de fazer desa-

brochar nossa Rosa Interna na cruz viva

onde nos encontramos encarnados, o

florescer é um ato de Amor, e também uma estrita lei do Novo Aeon: Amor é a Lei, amor sob vontade. Ou seja uma perspectiva sob uma visão superior da natureza do próprio ser, pela visão da consciência da Estrela! Assim um ato de Amor, é sempre um ato sublime, uma fórmula espiritual de criação e de expan- são do ser! O ato de Amor para o R+ gnóstico e Thelemita nunca é um ato de grosseria, mas sim a manifestação da natureza em ação, não devemos confundi

-lo com o apetite que se arrasta pelo lodo

da vã materialidade.

Devemos sim amar, forte e pujante- mente! É um ponto de Elevação! O ser humano virtuoso é aquele que consegue

amar em todos os planos! Somos livres e

iguais! Somos todos mulheres e homens,

Estrelas em potencial, todos aspirando ao

chamado da natureza interior. Temos a felicidade, a saúde, o desejo e o prazer como meios de gozar uma vida extrema- mente normal como assim fazia a huma-

nidade, antes do conceito pré-

estabelecido de um pecado original, não há nada mais sujo que a palavra pecado, o pecado só restringe nossas potenciali- dades em neuroses e outras doenças, lembremos que vivemos crescemos e temos nosso ser em Deus,assim como somos estrelas infinitas orbitando no espaço infinito de Nuit”.

A COLISÃO ENTRE ESTRELAS É O ÚNICO CRIME NO COSMOS.

E geralmente esse crime termina num

incêndio consumidor nada agradável en- tre as partes, por isso não somos escra- vos do Amor nem tampouco o considera- mos vergonhoso ou degradante, imagi-

nem quão enfadonha é a vida sem amar.

A Natureza é bem mais sábia e engendra

propósitos ocultos maiores do que a per-

petuação da espécie, ou desejos fisiológi- cos do plano material. O Amor anda de mãos dadas com a Liberdade, com a Luz, com a Vida, é a Lei, por isso todos temos

o direito de que respeitem a nossa órbita

assim como o dever de respeitar a órbita de todas as Estrelas, a liberdade que eu quero deve ser a mesma que desejo para

o meu semelhante e para o mundo. O

medo das manifestações do Amor, tais

como sexo, carinho, desejo, e da liberda-

de sempre levaram as mais nefastas con-

sequências, distorções e insanidades por conta da humanidade. Nós R+ gnósticos

e Thelemitas nos opomos veementemen-

te a qualquer tipo de castração mental, emocional e claro física. Existe alegria,

força e fogo no Amor assim como nos deuses da antiguidade, existe a força viril

e o desejo lancinante porém tudo dentro

do sagrado, essa separação foi feita de-

pois e parte da humanidade aceitou essa forma estranha de amar, mas isso não é

o Amor sob Vontade. Como dissemos as

Estrelas são sagradas, as naturezas indi- viduais são sagradas, nós recusamos o conceito de propriedade do corpo de alguém”, nós recusamos os preconceitos de gênero, de opção sexual, de raça ou

religiososnos opomos a essas ideias

restritivas! A orientação sexual de cada um diz respeito a si próprio e a própria Estrela, há um vasto universo seja o ser

homossexual, bissexual, trissexual, hete- rossexual etc. isto está intimamente liga- do a verdadeira natureza das pessoas,

além de não influenciar em nada o servi-

ço que cada um deve prestar em busca dessa Verdadeira Natureza ou da Grande Obra, e qualquer violação dessa natureza

5

incorre em perigosas consequências para quem o faz, inclusive o próprio quando se sabota, o único crime no Cosmos é a Co- lisão entre Estrelas. Amor é a lei, amor sob vontade!

Que as rosas floresçam!

INTI R+

As forças que regem

a vida

E xistem três fatores que circundam a vida do ser

humano: o mero acaso, o destino

e as consequências.

O acaso tem a ver com os acontecimentos totalmente alea-

tórios, mais ou menos relevantes, que ocorrem em nosso cotidiano. Não os traçamos nem são ditados

por nada ou ninguém. Podem in-

fluenciar nossos rumos, ainda que provisoriamente e mesmo a despeito de nossa vontade, nos abrir oportunidades ou não repre- sentar absolutamente nada de relevante.

Do destino, ocupam-se inteli- gências superiores, que, vez por

outra, movem as peças do tabu- leiro para nos criar certas oportu- nidades. Como é dito, oportuni-

dades não se perdem: ou as

agarramos, ou outros as agar- ram; portanto, o que faremos com os instrumentos que nos são pos-

tos à disposição está no âmbito de nosso livre arbítrio, isto é, as forças do destino apenas nos

põem diante de determinadas si-

tuações, cabendo a cada um de nós reconhecer e decidir sobre o que fazer com as oportunidades que daí advêm.

6

As consequências, por seu tur- no, podem resultar de fatos da natureza, de terceiros ou pró- prios. Nas duas primeiras catego-

rias (fatos da natureza e de ter-

ceiros), nosso livre arbítrio en-

contra-se mais rarefeito, mas, ainda assim, a natureza do aspi- rante à Rosa+Cruz o impelirá a exercer sua capacidade de ob-

servação para identificar oportu- nidades de engrandecimento, em-

poderamento e, sobretudo, de

Serviço à Grande Obra.

Já os atos próprios nos cha- mam totalmente à responsabilida- de. Afinal, não só estão direta- mente vinculados ao exercício do nosso livre arbítrio, como têm o condão de refletir, de modo mais

ou menos intenso, na vida alheia. Mesmo diante do mero acaso ou do destino, o Rosa+Cruz reco- nhece a responsabilidade ínsita a

cada ato próprio, a cada escolha

que faz, a cada palavra que pro- fere. Servidor do Altíssimo, reco- nhece a Sombra das Asas que estão acima de si e propõe-se a transformar não apenas o Chum-

bo, mas até mesmo o Lodo, em

Ouro e Luz espirituais, que po-

tencialmente beneficiarão a si, aos que estão ao seu redor e à humanidade em geral.

ZADKIEL R+

CHRESTOS, O LOGOS SOLAR

C HRESTOS, O LOGOS

SOLAR, individualizado

em Jesus como CRIS-

TO, falando da Eucaristia, disse:

 

Eu

sou

o

Pão

da

Vida,

Eu

sou

o

Pão

Vivo.

Quem

comer

deste Pão viverá eternamente. Quem comer minha carne e beber meu sangue terá Vida Eterna e

Eu o ressuscitarei. Quem comer minha carne e beber meu sangue

mora em mim, e Eu ne-

le

As partículas solares do Pão

são seres vivos que, ao contato com o Cristono Sacerdote, bem como no Cristoem cada Ser

quando cada Ser revelar o Sacer-

dote em si, isto é, quando revelar

o Dom Sagrado, e original”, que vive em si desde o PRINCIPIO DOS PRINCIPIOS, então estas partículas solares no pão, como em qualquer outro alimento e ele- mento, se desprendem, e des- prendidas, comunicam-se conos- co, com nossa carne, com nosso sangue, com o fluído de nossas glândulas onde existe o ritmo da vida, e nos tornamos imortais.

Também ELE disse: Eu sou a Luz do Mundo.Os Gnósticos sentem esta LUZ em si mesmos e tratam de ser esta LUZ, pela Gra- ça Divina.

Esta LUZ é substância viva –

seres vivos inteligentes – que os Gnósticos aplicam no seu Traba-

lho material e Espiritual, para descobrirem a verdade e praticá- la.

a videira

não produz, a não ser pela radia-

ção do Sol que neles se infiltra.

Este Sol visível é o Mediador do Sol Central Invisível Crestos Cósmico - Fonte da Vida, Distri-

buidor da Vida no Universo Infini-

to.

O

trigo não nasce

e

A

transformação

desta

Subs-

tância

Luz,

no

Pão

e

no

Vinho

que se transformam em carne e sangue puros, é o Mistério da Eucaristia, somente dado a co-

nhecer e participar aos puros de coração, sejam sãos ou doentes,

santos ou criminosos, vermes ou

homens, seres do reino animal ou vegetal ou mineral. A Luz se transforma

e atinge estados sublimes de espiritualidade, assim como de

materialidade. O Mestre Huiraco-

cha diz: « Os Gnósticos apren- dem a manejar esta Força Luz, este Mediador, Transformador e Redentor. » O Pão não é tão so- mente material; nele está a ener- gia e sobretudo a Consciência do Crestos Cósmico, pela ação do Sol no trigo.

Também no Vinho se opera o mesmo fenômeno alquímico. As águas das montanhas se infiltram

na terra. Nos seres vivos que for-

mam as águas está o Sol da Vi- da. Os seres das águas entram nas raízes da videira; nas sua folhas e nos seus frutos infiltram- se os raios Divinos do Sol. Tudo

isto é transmitido ao Vinho que

fica então impregnado da Subs-

tância Luz Força do Crestos Cós-

mico.

Na Eucaristia, o Sacerdote ao operar, desperta a Substância

Luz no Pão e no Vinho, e o Cres-

tos neles, através o Sacerdote,

diz aos fiéis: Este é o meu corpo; este é o meu Sangue. Neles EU SOU.

Quem assimilar esta Luz terá Vida Eterna porque despertou em si o Cristo Consciente pela Graça do Altíssimo.

7

Sac. MigueI R+

A FRA mantém um Curso para candidatos aspirantes denominado Aula Fundamental CAMBARERI , com a

A FRA mantém um Curso para candidatos aspirantes denominado Aula Fundamental CAMBARERI, com a duração aproximada de um

ano. O candidato terá direito a frequentar estas aulas, se assim o dese- jar, pelo tempo que mais lhe convenha, antes de assumir o compromis- so de tornar-se Membro da FRA. Na Aula Fundamental, o candidato poderá participar de aulas práticas (individuais e coletivas), tais como

Meditação, Visualização Criativa, serviço de cura com Reiki entre ou-

tras, alternadas com palestras, rituais, e, só então, o candidato, ciente pelos princípios, métodos de instrução e poderá ser convidado a subme- ter-se ao Ritual de Iniciação, dando início então à sua admissão ao Cír- culo interno, no 1º Grau R+C.

Caso você queira se filiar a Fraternitas Rosicruciana Antiqua, co-

nhecendo nossa filosofia Rosa-Cruz, nossos cursos e nossas práticas, escreva-nos ou passe um e-mail, solicitando o material necessário para se tornar um estudante rosa-cruz, podendo também ser um membro correspondente caso não haja filiadas em sua cidade.

ATIVIDADES PÚBLICAS

Segunda-feira:

- Aula Fundamental às 20:00hs (palestras, meditação, harmonização e

cura - Reiki e rituais) (exceto nos dias 27 de cada mês), consulte a nossa programação em nosso site no link Aula Fundamental”.

Domingo:

- Missa Gnóstica às 09:00hs

Fraternitas Rosicruciana Antiqua

Rua Saboia Lima, 77 Tijuca Tel.: 21- 2254-7350 - RJ - CEP:20521-250 http://www.fra.org.br E-mail: fraternitas@fra.org.br