Você está na página 1de 1

Resumo de Pai Rico, Pai Pobre

As pessoas não conseguem enriquecer por não serem alfabetizadas financeiramente. Elas fazem as suas escolhas, em relação ao dinheiro, movidas por medo e ambição, e por isso nunca conseguem sair da Corrida de Ratos. E o que aumenta esse medo e esse desejo (ambição) é a ignorância sobre o dinheiro. Por isso devemos aprender a não sucumbir a armadilha que as emoções nos pregam.

O trabalho é apenas uma solução a curto prazo para um problema a longo prazo. A regra número um

e única para enriquecer é: saber a diferença entre ativo e passivo e comprar ativos. Comprar ativos, minimizar as despesas e os passivos ao máximo. Hoje os ricos conseguem fugir dos impostos melhor do que a classe média e baixa. Além disso, eles acumulam ativos, enquanto que os outros acumulam passivos. É preciso conhecer a lei para não ser oprimido.

O QI financeiro é composto por quatro grandes áreas. A contabilidade, a alfabetização financeira,

que mexe com o lado esquerdo do cérebro. O investimento, ou seja, a ciência do dinheiro que faz

dinheiro, usa o lado direito do cérebro. O entendimento dos mercados é entender a ciência da oferta

e da demanda. E por fim, as leis, pois através de alguns artifícios legais, pode-se pagar menos impostos, além de ter uma proteção judicial maior.

Não são necessariamente os mais talentosos que se sobressaem e sim, os que possuem mais autoconfiança e mais ousadia. São aqueles que sabem liderar e mais importante ainda, que sabem vender. Para sermos bons vendedores, precisamos aprender a se comunicar, negociar e a lidar com os sentimentos de rejeição.

Mesmo sendo financeiramente alfabetizados, as pessoas ainda podem não ter sucesso no acúmulo de ativos. Há cinco razões para isso acontecer: medo, ceticismo, preguiça, maus hábitos e arrogância.

Devemos aprender a lidar com o medo de perder, a perda faz parte do aprendizado, embora seja natural não gostar dela. O fracasso deve ser inspirador para poder vencer. Deve-se também ficar atento para não ser pessimista, esse ceticismo faz com que as pessoas não invistam em negócios, por fixarem seus pensamentos nas possibilidades de fracasso do investimento. A preguiça por outro lado, é uma característica de pessoas que se dizem ocupadas, mas na verdade só estão fugindo de algo que elas não querem enfrentar. A cura para a preguiça está na ambição.

Outro ponto está nos maus hábitos. O bom hábito é pagar primeiro a si próprio e depois os outros (o governo, credores, etc). Dessa forma, forçamo-nos a buscar outras formas de conseguir dinheiro, é uma maneira de fortalecer a própria motivação. No mais, a arrogância é o ego tentando esconder a própria ignorância sobre algum assunto. Deixamos de aprender quando somos arrogantes.

Os dez passos para despertar o seu gênio financeiro são: ter um forte motivo para ir atrás do que

quer; escolher todos os dias ir atrás do seu objetivo; escolher bem seus amigos (os ricos têm mais acesso a informação normalmente, e as tem no momento oportuno); buscar sempre aprender quando

já dominar algo; pagar a si próprio primeiro (é necessário muita autodisciplina e força interior para

isso); pagar bem seus corredores; ser um doador índio (ganhar dinheiro a troco de nada); não ter gastos supérfluos; ter heróis nos quais se mirar; por fim, doe aquilo que quer ganhar.

Bárbara Robles Villela